Page 1

TR

JORNAL DA REGIÃO Director: Paulo Parracho • 12 a 18 de Outubro de 2016 Série IV • Edição N.º 98 • Ano XXI • DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Distribuído com o

A

www.autovalerio.com

SIN

VISITE O SEU STAND DE SEMPRE

S98-4-1395

NOVO PLANO DIRECTOR SÓ NO PRÓXIMO MANDATO

José Mata veste a pele de vilão em ‘Amor Maior’

Página 4

O actor de 30 anos revela estar muito satisfeito com Lobo, o protagonista que desempenha na telenovela ‘Amor Maior’ – que é também o seu primeiro papel de vilão na ficção nacional – e não se cansa de elogiar a nova produção da SIC.

Processo de revisão vai ser aprofundado no âmbito dos serviços camarários

PSP DE SINTRA REFORÇA APOSTA NO POLICIAMENTO DE PROXIMIDADE

Página 9 S98-4-9520

Estabelecer parcerias para prevenir a delinquência juvenil, no âmbito do policiamento de proximidade, é uma das estratégias definidas pelo comandante da Divisão de Sintra, intendente Pedro Franco, e pela chefe da Área Operacional, comissária Ana Margarida, no sentido de garantir a segurança das populações. Para o efeito, o concelho de Sintra integra a nova geração de Contratos Locais de Segurança, uma medida do Ministério da Administração Interna para a redução da criminalidade.

Página 3

S75-12-0563


S98-3-1394


12 a 18 de Outubro de 2016

JORNAL DA REGIÃO

PSP estabelece parcerias para prevenção da criminalidade

Comandante da Divisão, Pedro Franco, aposta no Policiamento de Proximidade Intendente Pedro Franco e comissária Ana Margarida, responsáveis da Divisão de Sintra da PSP

O Policiamento de Proximidade continua a ser uma das apostas da Divisão de Sintra da PSP, como revelou ao JR o intendente Pedro Franco, que lidera a estrutura policial após a saída de Hugo Palma para porta-voz da direcção-nacional. Pedro Franco assumiu, há oito meses (17 de Fevereiro), o comando da Divisão de Sintra da PSP, mas tem apostado numa postura discreta. Aos

44 anos, assume este desafio, após ter passado pela direcção-nacional (Departamento de Investigação Criminal) e, no terreno, já ter comandado a Divisão de Vila Franca de Xira. Agora, assentou arraiais em Sintra, onde lidera uma divisão com 600 efectivos, divididos por oito esquadras. À margem de um evento destinado a escolas do 1.º Ciclo, realizado no Palácio Nacional de Queluz, Pedro Franco acentuou a manutenção da

aposta no Modelo Integrado de Policiamento de Proximidade, nomeadamente no âmbito do Programa Escola Segura. Nesta área, merece atenção particular a questão do abandono e absentismo escolar, no sentido de prevenir problemas de delinquência juvenil. Este responsável policial, com um percurso de 26 anos nos quadros da PSP, salienta que “há uma perfeita articulação, diria mesmo sintonia, com as

Comissões de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) Sintra Ocidental e Sintra Oriental”. Esta articulação assume-se, frisa o comandante da Divisão da PSP, “como um instrumento fundamental no sentido de conseguirmos intervir na prevenção ao nível da adolescência, porque Sintra é o segundo concelho mais populoso e tem a maior e a segunda maior CPCJ do país”. “A segurança não depende só da polícia, mas começa em cada um de nós e desde tenra idade”, salienta este responsável, que deu conta que, ainda agora no arranque do ano lectivo, a PSP procurou alertar os agrupamentos escolares no sentido de sensibilizarem os encarregados de educação para “um conjunto de conselhos de segurança, na vertente da prevenção, que muito nos vão ajudar a combater, no fundo, a delinquência juvenil”. Como adverte a sabedoria popular, ‘a ocasião faz o ladrão’, acentua Pedro Franco, “e alguns jovens tendem a ter apetência por aquilo que outros têm na sua posse”.

A articulação entre as várias entidades no terreno é, aliás, uma das marcas do nova geração de Contratos Locais de Segurança (CLS), que abrange o concelho de Sintra. “Os contratos locais de segurança não são estigmatizantes, não se limitam a um só bairro, mas pretendem, fundamentalmente, estabelecer parcerias com diferentes entidades”. “Os CLS vão criar dinâmicas e sinergias que visem intervir, aprofundadamente, na segurança”, realça Pedro Franco. Como o JR revelou em Julho último, aquando da assinatura dos CLS, o denominado MAI Bairro destina-se “a zonas urbanas de risco social”, em que a aposta passa pela adopção de “estratégias de prevenção e repressão criminal em função da tipologia de crimes”. Os novos contratos locais vão assentar em eixos como a prevenção da delinquência juvenil, “com identificação e intervenção nos factores de risco em contexto escolar, familiar e comunitário”, para além da eliminação de factores urbanísticos que potenciem a actividade criminosa. No caso do concelho de Sintra, o CLS em curso dá particular atenção ao Bairro do Pendão (Queluz), Casal de São José e Tapada das Mercês (Algueirão-Mem Martins) e às estações ferroviárias de Agualva-Cacém, Monte Abraão e Rio de Mouro. João Carlos Sebastião

3

“Segurança começa em cada um de nós” “A segurança começa, mesmo, em cada um de nós”, reforça o intendente Pedro Franco, alertando para um tipo de crimes que merece preocupação, em função da utilização crescente de dispositivos móveis por parte da comunidade em geral. Para além do perigo que decorre da utilização de telemóveis e smartphones no acto de condução, há uma preocupação face à ocorrência de furtos, “porque, como se diz, ‘a ocasião faz o ladrão’”. “O esforço da PSP, para além da prevenção e repressão deste tipo de crimes, é alertar a população para a adopção de comportamentos que evitem a sinistralidade rodoviária e a criminalidade na via pública”, sublinha o comandante da Divisão da PSP de Sintra, que destaca a “tendência de decréscimo, quer da criminalidade violenta e grave, quer na criminalidade em geral”.

‘Nós e o ambiente’ reúne 200 crianças no Palácio Nacional de Queluz ‘Nós e o ambiente’ foi o tema da iniciativa que, no passado dia 6 de Outubro, reuniu cerca de 200 crianças da área sob tutela da Divisão de Sintra da PSP. A iniciativa serviu para assinalar a abertura do ano lectivo 2016/2017 e, para além da PSP, contou com o envolvimento da Parques de Sintra-Monte da Lua (que abriu os jardins do Palácio de Queluz), os Bombeiros Voluntários de Queluz, o Serviço Municipal de Protecção Civil, SMAS de Sintra, Juntas de Freguesia e SUMA (através do veículo Ecoscópico).

A comissária Ana Margarida, chefe da Área Operacional da Divisão Policial de Sintra, explicou ao JR que esta iniciativa do Modelo Integrado de Policiamento de Proximidade “surge associado à protecção ambiental”, envolvendo alguns parceiros, “por forma, por um lado, a demonstrar os diversos meios policiais e, por outro, algumas valências no que concerne à protecção ambiental”. Esta responsável policial estimou que, ao longo da tarde, o evento mobilizou cerca de 200 crianças, que, além de uma vi-

sita guiada ao interior do monumento nacional, tiveram oportunidade de contactar com meios humanos e materiais da força policial, como um antigo VW Carocha, para além de veículos do Programa Escola Segura e das Equipas de Intervenção Rápida e de Prevenção e Reacção Imediata, uma unidade móvel de atendimento e das ciclo-patrulhas. Em exibição, esteve ainda um carrinho de rolamentos que, recentemente, participou numa iniciativa da União de Freguesias de Agualva e Mira Sintra, em plena Avenida dos Bons

Amigos, no âmbito das comemorações da Semana Europeia da Mobilidade. Os mais pequenos confraternizaram ainda com as mascotes da PSP, o ‘Falco’, e da Protecção Civil Municipal, o ‘Protecas’. “Esta iniciativa foi direccionada para as crianças, no âmbito do Escola Segura, mas o Modelo Integrado de Policiamento de Proximidade integra outras valências, como apoio a idosos, comércio seguro e apoio a vítimas de violência doméstica”, salientou a comissária Ana Margarida.

Artesanato Área infantil Espetáculos Restaurantes

FEIRA SALOIA DE SINTRA 14 A 23 OUTUBRO SEXTA 17H00 - 24H00 SÁBADO 10H00 - 24H00 DOMINGO 10H00 - 24H00

S98-4-1392

QUIM BARREIROS

NOITE DE FADOS COM

JOANA AMENDOEIRA TOY CASCÃO

Câmara dos oficios

Local: Recinto tradicional da feira das Mercês • INFORMAÇÕES em www.cm-sintra.pt


12 a 18 de Outubro de 2016

4

JORNAL DA REGIÃO

BREVES CINEMA NA CASA LÍVIO DE MORAIS

MERCADO MEDIEVAL EM MIRA SINTRA

Está de volta mais uma edição da Feira das Mercês, que terá lugar ao longo de dois fins-de-semana (14, 15 e 16 e 21,22 e 23 de Outubro). Artesanato, área infantil, espectáculos e restaurantes, onde não faltará a tradicional Carne às Mercês, são as principais atracções da feira, uma das mais antigas da região de Lisboa. Com organização da Câmara de Sintra e das juntas de freguesia de Rio de Mouro e Algueirão-Mem Martins, a animação estará a cargo da Câmara dos Ofícios. Pelo palco do evento, vão passar vários grupos de música popular portuguesa, como o Grupo Folclórico e Cultural da Rinchoa (dia 15, às 17h30) e o Rancho Etnográfico “As Mondadeiras” do Algueirão (dia 16, às 17h30).

Durante o mês de Outubro, a Casa da Cultura Lívio de Morais, em Mira Sintra, está a comemorar o Dia Mundial da Música e o Mês do Idoso, através de diversas iniciativas direccionadas a esta faixa etária. Com o intuito de juntar gerações, promovendo a partilha de vivências e memórias, a Casa da Cultura Lívio de Morais já foi palco de recitais pedagógicos pelo Sintra Estúdio Ópera, destinado às associações de idosos e às escolas do 1.º e 2.º Ciclo Nos próximos dias, vai receber o III Ciclo de Cinema Clássico, aberto ao público em geral: dia 13, 14h30 –’A Menina da Rádio’; dia 20, 14h30 – ‘A Gaiola Dourada’; dia 27, 14h30 – ‘Os Gatos Não Têm Vertigens’.

Com entrada livre, o Parque Urbano de Mira Sintra vai receber, nos próximos dias 14, 15 e 16, um Mercado Medieval, numa organização da Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra e com o apoio da empresa Trás Eventos. Esta iniciativa pretende recriar um ambiente em que os visitantes se sintam transportados para a Idade Média e onde possam desfrutar de sabores e aromas de outros tempos. Os mercadores estarão trajados à época e os visitantes poderão adquirir vários produtos: doçaria tradicional e regional, pão, fogaças, mel, chás, ervas, licores, frutos secos caramelizados, artesanato, misticismo e ofícios. Este mercado será animado, ainda, por artes e espectáculos alusivos à época.

ACTUALIDADE

FEIRA DAS MERCÊS ESTÁ DE VOLTA

Próximo executivo avalia revisão do PDM

Documento precisa de “maior discussão” A revisão do Plano Director Municipal de Sintra (PDM) não vai ser concretizada até ao final do corrente mandato, revelou recentemente, em reunião camarária, o presidente da Câmara de Sintra. Basílio Horta considera que há questões que devem ser estudadas com maior profundidade, pelo que o processo vai transitar para o próximo executivo. Em resposta a um pedido de esclarecimentos dos eleitos do movimento ‘Sintrenses com Marco Almeida’ (SCMA), o presidente

da Câmara, Basílio Horta (PS), lembrou que “o PDM é um elemento estruturante e, talvez, dos documentos politicamente mais relevantes”. Para o edil, o processo de revisão “ou consegue ter um consenso praticamente unânime e avança ou, se não tem, não deve ser em fim de mandato que deve ser aprovado. E não será”. “O PDM necessita de maior discussão, quer discussão local, quer discussão interna, dentro da Câmara, nomeadamente ao nível, por exemplo, das Áreas Urbanas de Génese

Ilegal (AUGI)”, salientou o autarca. Também ao nível da mobilidade, frisou Basílio Horta, há questões a aprofundar e a alterar. “Há um conjunto de temas que estão longe de estarem fechados”, reforçou. O edil reiterou que, até ao final do mandato, “não iremos aprovar a revisão do PDM. Ficará praticamente tudo pronto para quem estiver aqui, no próximo mandato, possa avançar com a revisão”. “Neste mandato, não vamos aprovar o PDM”, reforçou o presidente da Câmara, até

porque “não nos sentimos à vontade para vincular a próxima gestão a uma decisão da actual vereação”. Questões que merecem maior reflexão no município, seja na área da Educação ou da mobilidade e transportes, terão, assim, “discussões necessárias até que haja uma proposta final que será submetida a seu tempo”. A questão foi levantada pelo vereador José Pedro Matias (SCMA), na sequência de um parecer da Comissão de Acompanhamento da revisão do PDM de Sintra, que sintetizou a posição de várias entidades (ver caixa). “Agora, segue-se, obviamente, a fase de concertação que os serviços municipais estão a preparar adequadamente para responder ao conjunto das questões colocadas pelas diferentes entidades”, sublinhou o eleito do movimento SCMA. José Pedro Matias chamou a atenção que, no conjunto das cerca de 25 entidades que integram a comissão de acompanhamento, foram levantadas algumas questões, nomeadamente “o processo de revisão da Carta Educativa e a execução do Plano de Mobilidade e Transportes”. João Carlos Sebastião

Homenagem e saudação aos bombeiros de Sintra A Câmara de Sintra vai prestar uma homenagem aos bombeiros do concelho, no dia 22 de Outubro, como reconhecimento da actividade operacional das corporações de Sintra. Para além da Serra de Sintra ter ficado à margem dos fogos, os operacionais sintrenses foram mobilizados a intervir em diversos teatros de operações, de norte a sul do país. A cerimónia, que deverá decorrer na Quinta da Ribafria,

vai ser aproveitada para a entrega de um desfibrilhador a cada uma das nove corporações, para além da atribuição de medalhas de coragem e abnegação. Uma homenagem que se segue à aprovação, em sede de Assembleia Municipal de Sintra, de uma saudação de reconhecimento. Proposta pela bancada do PS, a saudação, aprovada por unanimidade, enuncia que, entre 1 de Junho e 12 de Setem-

Parecer condicionado A maioria das entidades que integram a comissão de acompanhamento da revisão do PDM emitiram parecer favorável ou favorável condicionado “à satisfação das questões especificadas nos respectivos pareceres”, o que levou a Comissão de Coordenação Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT) a emitir “parecer favorável condicionado à satisfação das questões de legalidade e à ponderação das matérias enunciadas”. Mas, registaram-se pareceres desfavoráveis: Turismo de Portugal (TP), Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), Direcção Regional de Agricultura e Pescas e Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC). O TP considera que a proposta é “de tal modo restritiva” em termos de edificabilidade de novos empreendimentos que não permite ultrapassar a lacuna de “reduzida oferta de alojamentos turísticos qualificados”, nem, adverte esta entidade, que “seja aproveitado todo o potencial turístico da orla costeira”. bro, os bombeiros sintrenses foram solicitados a intervir, de Bragança a Faro, envolvendo 3.236 efectivos, com recurso a 846 viaturas. Perante a gravidade da situação, com o Verão de 2016 a ser “um dos mais dramáticos e destrutivos para as nossas florestas”, as corporações sintrenses foram chamadas a reforçar os meios de combate, dando prova da sua “coragem, esforço, competência e dedicação”. A saudação é extensível aos operacionais, mas também aos corpos sociais das associações humanitárias, num

Para o ICNF, para além da ausência de alguns estudos de caracterização e inventariação dos valores naturais e florestais, “a Estrutura Ecológica Municipal não garante devidamente as suas funções ecológicas, protecção e conservação”. A entidade do Ministério do Ambiente considera, mesmo, que “a proposta de revisão do PDM de Sintra viola e não se conforma com o Plano Especial de Ordenamento do Território do Parque Natural de Sintra-Cascais”. A Direcção-Regional de Agricultura aponta o dedo a algumas das 458 propostas de exclusão da Reserva Agrícola Nacional (RAN) e, em conclusão, a CCDR-LVT considera que “as propostas de delimitação da RAN e da REN (Reserva Ecológica Nacional) não se encontram ainda em condições de merecer aceitação”. Para a ANPC, está em causa “a não regulamentação de riscos na salvaguarda de pessoas e bens, não introdução da perigosidade de incêndio florestal e a não referência à existência de indústrias Seveso (químicas)”. esforço colectivo que permitiu responder às solicitações de outros pontos do território nacional, mas sem descurar toda a “entrega e dádiva” em benefício da “segurança, protecção e bem-estar de Sintra e dos seus cidadãos e de todos aqueles que nos visitam ou aqui exercem a sua actividade profissional”. Os autarcas reconheceram, ainda, “a eficácia demonstrada na preservação da nossa serra, património natural da Humanidade, exercendo, em articulação com as Forças Armadas e a GNR, uma vigilância preventiva”.


21 975 81 90 93 644 11 65

Toldos Coberturas Prolongamento de Espaços Cortinas de Vidro Guardas de Vidro Estores de Interior Paraventos reguláveis Pérgolas de Madeira Pérgolas de Alumínio Pérgolas Bioclimáticas

ORÇAMENTOS GRÁTIS EM TODO O PAÍS

www.arquitetoldos.com.pt

S98-7-1404


6

12 a 18 de Outubro de 2016

JORNAL DA REGIÃO

Festival de artes performativas invade vários palcos de Sintra

MUSCARIUM#2 apresenta 12 espectáculos até 30 de Outubro A 2.ª edição do Festival de Artes Performativas, que tem a assinatura do grupo Teatromosca, acontece entre os dias 13 e 30 de Outubro, e chega até Sintra, Agualva. Mira Sintra e Cacém, nos palcos do MU.SA, Casa da Marioneta, Casa da Cultura Lívio de Morais e Auditório Municipal António Silva. Depois do sucesso que representou o MUSCARIUM#1, o grupo Teatromosca regressa, um ano depois, com a

segunda edição do festival que compreende um total de 12 espectáculos, entre quatro produções para o público infanto-juvenil, oito para o público em geral, três espectáculos estrangeiros – de origem espanhola e britânica –, um concerto, um ‘workshop’, e uma exposição intitulada “Objecto cenográfico como elemento dramatúrgico”, patente no MU.SA até ao final do mês de Outubro. “A edição de estreia, em 2015, foi pensada no âmbito das co-

memorações dos 15 anos do Teatromosca, e recebemos um ‘feedback‘ muito positivo, tanto dos participantes como do público”, destaca Maria Carneiro, do Teatromosca. Com os mesmos objectivos de fazer uma apresentação regular de espectáculos nacionais e internacionais de teatro, música e dança, contribuindo para a formação de públicos em zonas de escassa oferta cultural, de fortalecer uma rede de parceiros artísticos, dinamizar o comércio local, promover um espaço de diálogo entre artistas, companhias e público, o MUSCARIUM#2 oferece como principais novidades a ambição de alargar o âmbito da oferta das artes performativas e direccionar as mesmas para diferentes públicos. Como principais destaques da programação, o grupo enfatiza o espectáculo-oficina ‘Nuvem’, para bebés dos 0 aos 24 meses – com lugar na Casa da Cultura Lívio de Morais,

Rui Pereira, vice-presidente da Câmara Municipal de Sintra, marcou presença no lançamento do festival

no dia 22; o espectáculo de marionetas e pequenos objectos ‘Books’ (espanhol) – que acontece no dia 16, na Casa da Marioneta (Agualva); o teatro premiado ‘I Can´t Breathe’, de Elmano Sancho – que marca presença no Auditório António Silva, no dia 20; e o espectáculo de teatro físico ‘Invisible City’ (britânico), parte da programação do Festival de Edimburgo 2015 (dia 22), no Auditório António Silva. A exposição de Cenografia e Design de Cena, a decorrer no MU.SA desde o início de

Outubro, reflecte os projectos cenográficos produzidos para a trilogias Norte-Americana (2013-2016) e dos seus trabalhos (2009-2011), de autoria de Pedro Silva, no âmbito da qual se realizará, no dia 23, um debate, seguido de cocktail, e, no encerramento do festival, a desmontagem da exposição, aberta à participação de todos. “Esta exposição é importante para reforçar a programação. Aqui, disponibilizamos a quase totalidade dos dispositivos cenográficos do ‘Moby Dick’, ‘O Som e a Fúria’ e do ‘Fha-

renheit 451’, contemplando ainda, implicitamente, os espectáculos ‘As Três Vidas de Lucie Cabrol’, ‘Europa’ e ‘Tróia’”, refere Pedro Silva. O preço unitário geral de cada bilhete é 5 euros, mas são contemplados vários descontos, nomeadamente para grupos e estudantes ou profissionais do espectáculo. O passe MUSCARIUM#2, que dá acesso a todos os espectáculos e actividades, tem o valor de 20 euros. Para mais informações, consultar página oficial do Teatromosca na Internet.

S98-4-1393


12 a 18 de Outubro de 2016

INICIATIVAS

JORNAL DA REGIÃO

7

Casinhas de bonecas são atracção em Oeiras

Réplicas dos veículos, marcados pelo requinte e pelos pormenores, que se podem observar numa visita ao Museu dos Coches são uma das principais atracções da 6.ª Feira Internacional de Miniaturas e Casinhas de Bonecas, que vai decorrer nos dias 21, 22 e 23 deste mês, no centro histórico de Oeiras. A Igreja do Palácio do Marquês de Pombal ou o bar dos coronéis da novela ‘Gabriela’ são outras propostas revivalistas num roteiro muito diversificado. São pequenas obras de arte, mas têm um valor gigantesco para quem perde muitas e muitas horas a dar-lhes a aparência real que ostentam. Ano após ano, Fátima Cruz vem organizando esta Feira/ Exposição de Miniaturas e Casinhas de Bonecas, que já vai na 6.ª edição e que tem tido uma afluência que ronda as 3.000 pessoas em dois ou três dias de exibição das minuciosas peças. Desta feita, repetindo-se o local da exposição – o Palácio do Egipto – e não havendo, portanto, mais espaço para alargar as participações de executantes de miniaturas e vendedores de materiais e peças (serão cerca de 30, no conjunto das duas vertentes, exposição e feira) conseguiu encontrar um conjunto de novidades que vão, certamente, despertar muita nostalgia e revivalismo entre os visitantes. Será o caso, desde logo, de uma cena específica da primeira novela a ser transmi-

tida em Portugal (‘Gabriela, Cravo e Canela’), concretamente o bar onde os coronéis descansavam da sua luta diária para manterem os escravos na ordem e a sua posição dominante sobre a sociedade rural espelhada por aquela produção televisiva… Mas a Casa da Luz Vermelha - designação que Fátima Cruz preferiu usar em vez da original (o ‘Bataclan’) porque sente ainda demasiado fresca a recordação dos atentados de Paris, segundo explicou – não será a única a evocar o Brasil, pois daquele país também é a fazenda de café que estará, igualmente, em exposição.

Aqui bem mais perto, o Museu dos Coches estará representado através de réplicas daquelas majestáticas viaturas antigas, feitas pelo talento de um miniaturista do norte do país. Por outro lado, também marcará presença “um dos grandes miniaturistas de Lisboa que tem uma colecção enorme de carros de bombeiros antigos, incluindo o 1.º carro de bombeiros

da Lego em Portugal”, destaca, ainda, a organizadora do certame. Uma drogaria antiga à escala 1/12, uma taberna, uma peixaria, uma florista, uma livraria ou uma casa tradicional japonesa, serão outras obras em exposição, na qual também participam alguns miniaturistas espanhóis. De sua lavra, Fátima Cruz terá, entre outras peças, uma casa rústica, um restaurante marroquino ou, ainda, uma cópia da Capela do Palácio do Marquês de Pombal, situada mesmo junto ao edifício da Câmara de Oeiras, no centro histórico. “Já a mostrei no ano passado, mas não estava completa e, agora sim, está totalmente construída”. Uma viagem pelo país, pelo mundo e pelo passado que atrai “cada vez mais gente e de todas as idades”, constata a responsável, lembrando, a propósito, o mote que criou para o evento: “É o sítio onde as crianças sonham e os adultos voltam a ser crianças”. Refira-se, ainda, que a feira/exposição de miniaturas e casinhas de bonecas vai, mais uma vez, ajudar a APOIO – Associação de Solidariedade Social, sediada em Algés, através do sorteio (domingo, pelas 18h00) de uma casinha de bonecas totalmente equipada e com iluminação, cujo valor reverterá na totalidade para aquela instituição. Jorge A. Ferreira

S93-7-1325

Feira vai decorrer no Palácio do Egipto


Inferno

CINEMA

O thriller marca o regresso de Ron Howard, realizador galardoado com dois Óscares da Academia, com o mais recente best seller de Dan Brown. O famoso simbologista Robert Langdon é interpretado novamente por Tom Hanks, e alia-se à médica Sienna Brooks (Felicity Jones) para impedir a libertação de um vírus que pode dizimar a população mundial.

LIVRO

‘Onde Pára o Meu Dinheiro’, de João Maria Raposo Porque é cada vez mais importante uma gestão eficaz do dinheiro, este livro pretende ser um guia para a conquista de umas finanças pessoais mais saudáveis, incluindo várias dicas, sugestões e ferramentas para que sejamos nós a controlar o dinheiro e não o contrário.

MÙSICA

‘O Horizonte’, Teresa Salgueiro

Com mais de três décadas de carreira no mundo da música, o segundo disco de Teresa Salgueiro demonstra a multiplicidade das facetas artísticas da cantora, ao interpretar os seus arranjos originais para canções portuguesa e, ainda, prestar homenagem ao seu antigo grupo, em temas que nos sentimos familiarizados.

As nove sinfonias de Beethoven em Sintra

É à Orquestra Metropolitana que cabe as honras desta experiência artística colossal e inesquecível, onde são apresentadas, integralmente, as nove sinfonias de um dos compositores mais reconhecidos de todos os tempos: Ludwig van Beethoven. Muito diferentes entre si, cada uma das sinfonias é reconhecida como uma obra-prima

de genialidade e originalidade, recolhendo influências de Haydn e Mozart, mas sempre com um cunho muito próprio, de um artista de referência mundial Centro Cultural Olga Cadaval, Auditório Jorge Sampaio. Dias 13 e 14 de Outubro, às 21h00; dias 15 e 16 de Outubro, às 18h00.

Quorum Ballet traz espectáculo infantil a Oeiras

‘A Cidade Verde e a Cidade Azul’ é o título da criação do grupo Quorum Ballet, que narra a história de duas cidades vizinhas aparentemente muito diferentes, pela cor respectiva de cada uma, mas que tinham, afinal, muito mais em comum do que se julgava. Apesar da comunicação entre as duas ser proibida, um dia, algo extraordinário vai mudar para sempre a vida de cada cidade e dos seus

próprios habitantes. Com coreografia de Filipe Narciso e textos de André Mariano. Auditório Municipal Ruy de Carvalho (Carnaxide). Dia 16 de Outubro, pelas 16h00.

Magia da Música invade Amadora O musical ‘A Magia da Música’ é uma autêntica viagem que percorre alguns dos mais afamados temas de filmes infantis, como ‘O Rei Leão’, ‘Pequena Sereia’, ‘A Bela e o Monstro’ ou ‘Aladino’. Um espectáculo que combina teatro e dança totalmente cantado ao vivo e em português, destinado a toda a família, constituído por sete magníficas vo-

zes, acompanhadas por piano e percussão. Cineteatro D. João V (Damaia). Dia 16 de Outubro, às 15h00 e 17h00; dia 23, às 11h00 e 15h00.

Classificados JR e-mail: classificados@jornaldaregiao.pt

21 917 05 01 96 657 79 19 Rio de Mouro

S95-4-1346

Máquinas de Costura Reparo Coloco Motores e Maletas

PEQUENAS MUDANÇAS

19€/ hora,

Reformado

92 507 04 71 21 400 00 52

Mínimo 2 horas 2 ajudantes

COMPRO DISCOS DE VINIL, JAZZ, ROCK. BRASIL, PORT. CLÁSSICA. TEL.: (14H-20H) 21 347 14 86 - 93 146 46 90

A fadista Cuca Roseta marca o início da segunda ronda do Ciclo de Vozes do Fado, que traz até aos auditórios municipais de Oeiras este género musical que foi classificado como Património Cultural Imaterial da Humanidade em 2011.

Cuca Roseta é uma das principais vozes da nova geração do Fado, ao aliar a modernidade a esta música tão tipicamente portuguesa. Auditório Municipal Ruy de Carvalho (Carnaxide). Dia 14 de Outubro, pelas 22h00.

Serões musicais no Estoril Se às quartas-feiras é noite de Fado no Casino Estoril, no dia 12 de Outubro esta sala de espectáculos recebe as actuações de Linda Leonardo e Jorge Baptista da Silva. Em noite de música ao vivo, a 13 de Outubro, Joana Abreu estreia-se numa performance que pro-

mete ser interactiva com o público. Já o concerto da banda Plágio chega no dia 14 para recriar êxitos do rock, pop e soul, maioritariamente de bandas dos anos 60 e 70, mas que também alcançam sucessos recentes, como os Maroon 5, Muse e Christina Aguilera.

Casino Estoril (Lounge D). Dia 12, às 22h00; dia 13, às 23h00; e dia 14, às 23h00.

Teatro Extremo ‘brinca’ com os mitos Tendo como ponto de partida uma conferência sobre a mitologia, três personagens percorrem, em jeito de comédia, a curiosidade e imaginação universal em torno dos mitos universais e urbanos. ’Mythos’ é um espectáculo do Teatro Extremo, indicado para todos os

públicos, que se insere no contexto do Programa de Acolhimentos Anual do Chão de Oliva, e que conta com a direcção artística de Joseph Collard, ‘clown’ belga co-fundador da companhia Les Funambules, que integra o elenco do espectáculo ‘Ovo’, do Cirque du Soleil.

‘Histórias e Segredos’ de Dona Elvira em Sintra

MÁQUINAS COSTURA

Casa de Teatro de Sintra Dia 14 de Outubro, pelas 21h30. Composto por temas originais, todos cantados em português, este é o primeiro álbum da banda que brinca com sentimentos colectivos e bem nacionais, traduzindo-se em paixão, inconformidade, devoção e boa disposição. Com o seu núcleo centrado no rock português, todas as

• Temos tudo para a sua máquina, móveis,motores e peças.

Orçamentos Grátis

Revendedor de acessórios Casa Pinto - Por trás da Fábrica dos Óculos de Agualva/Cacém | 939 165 610 | 219 144 473

AULAS DE PIANO PROFESSORA QUALIFICADA E PROFISSIONALIZADA TM: 963775251 CARCAVELOS

influências convergem para criar uma sonoridade original, que percorre o rock alternativo, folk punk e a música tradicional portuguesa. Centro Cultural Olga Cadaval, Auditório Acácio Barreiros. Dia 15 de Outubro, pelas 21h30.

COMPRO OURO USADO

• Reparações com um ano de garantia; • Venda de novas e usadas com garantia;

Semana 95

Para anunciar ligue: 21 807 98 34

Ciclo de Vozes do Fado segue com Cuca Roseta

S92-7-1312

Sugestões JR

JORNAL DA REGIÃO

S98-3-9514

12 a 18 de Outubro de 2016

VER & OUVIR

8

Compramos Ouro Agências em Oeiras e na Parede Tlm: 968 392 863

S80-12-1125

Me my Makeup and I

www.rosaxok.pt

Pratas - Jóias Relógios de marca Antiguidades Recheios de casa. Pagamos até 40€/gr. Deslocamo-nos ao domicílio Pedro S. Ferreira

Corrector de Ourivesaria Certificado Casa da Moeda

TM: 91 858 06 59


NA BERRA

JORNAL DA REGIÃO

“O Lobo é um personagem muito estimulante”

12 a 18 de Outubro de 2016

9

Olha quem fala

Aos 30 anos, José Mata é um dos actores mais consagrados da sua geração

Com um apelido que remete para a conjugação do verbo matar, José Mata veste a pele de Lobo, um ‘bandido’, chefe de uma quadrilha, em ‘Amor Maior’, a nova telenovela do canal de Carnaxide.

de Ouro, na categoria de Melhor Actor de Cinema. Todas as distinções foram atribuídas no âmbito da sua prestação no filme ‘Amor Impossível’ – onde se iniciou nas longas-metragens –, do cineasta de referência do cinema português, António-PedroVasconcelos, no qual contracenou com a actriz e amiga, Vitória Guerra. Apesar dos prémios de peso que conquistou, José Mata deixa claro que o mais importante é encerrar esse capítulo e focar-se no actual, reconhecendo estar muito empenhado e feliz com o trabalho presente: “É óptimo ver o nosso esforço reconhecido, mas é preciso saber continuar. O papel em ‘Amor Maior’ foi um presente que a SIC e a produtora SP Televisão me concederam, e que me está a marcar, ao dar-me muito trabalho, mas também imenso gozo”, salienta. Lobo é o primeiro papel de vilão de José Mata na ficção nacional, e retrata a vida de um homem de 32 anos, cujos pais, toxicodependentes, morrem quando aquele era ainda criança, tendo sido, desde então, criado pelo avô. “O Lobo é muito ambicioso... tanto que acaba por ficar cego nessa ambição e envolve-se no tráfico de obras de arte sacra, forma um gangue e vai fazer coisas muito más, entrando em cenas de assaltos e pancadaria. Ainda assim, não é um personagem só mau, e é isso que me interessa: representar alguém mau que também tem atitudes boas, e é essa característica que mais me cativa e estimula enquanto actor”, descreve. PUB

Foi em 2004 que José Mata se estreou em televisão na primeira temporada da série juvenil ‘Morangos com Açúcar – Férias de Verão I’, quando tinha 18 anos. Após mais de uma década, o actor enfrenta hoje um novo desafio, como um dos protagonistas de ‘Amor Maior’, a mais recente trama do horário nobre da SIC, experiência para a qual não poupa nos elogios: “Está a ser um projecto incrível, com uma história maravilhosa e uma equipa fora de série. Sinto-me extremamente orgulhoso por fazer parte desta telenovela. Acho que as pessoas nunca viram nada assim, esta é uma história que conjuga elementos de muita acção, capaz de agarrar as pessoas desde o primeiro ao último episódio, disso não tenho dúvidas”.

Apesar de ter frequentado o primeiro ano do curso de Comunicação Social e Cultural da Universidade Católica, José Mata deixou para trás a carreira de jornalista e tem vindo a dar provas que mostram o (enorme) talento para a representação. No caminho percorrido nesta arte, já integrou os elencos de alguns dos mais importantes conteúdos de ficção portugueses, como as telenovelas ‘Fala-me de Amor’ (2006), ‘Deixa-me Amar’ (2007), ‘Olhos nos Olhos’ (2008) e ‘Destinos Cruzados’ (2013), da TVI, a produção ‘Mar Salgado’ (2013), da estação de Carnaxide, e ‘Aqui Tão Longe’ (2016), da RTP. O teatro e o cinema são também áreas em que José Mata tem vindo a marcar uma presença de enorme destaque, tendo sido, em 2015 – ano de ascensão especialmente significativo para a sua carreira –, distinguido na sétima arte com três galardões: o prémio da Sociedade Portuguesa de Actores, na categoria de Melhor Actor; o Prémio Sophia, na categoria de Melhor Actor Principal; e um Globo

Tel. 236 207 070 • Tlm. 966 228 042

E-mail: pomjalsol@pomjalsol.com • www.pomjalsol.com Zona Industrial da Formiga - Rua da Industria, Lote 13 • 3100-515 Pombal

S97-4-1381

“Esta é a primeira experiência maternal que elas estão a viver intensamente. Elas queriam que fosse uma menina até ao dia em que tivemos a garantia que era um menino. E agora é que se percebe que ele é o verdadeiro príncipe. Estão quase a obrigar-nos a recorrer a um sistema de senhas para termos direito a pegar nele. Nos últimos 15 dias houve até uma discussão recorrente para saber quem é que pegava primeiro no Pedro ao colo”. JORGE GABRIEL, sobre a reacção das filhas mais velhas ao nascimento do irmão, na Lux. “Ele foi o homem que eu amo, o único homem que beijei na boca, o único homem que amei. É. Eu nunca beijei outro homem na minha vida”. CÉLINE DION, sobre o marido René Angelil, nove meses após a morte deste, em entrevista ao canal de televisão CBS.

Magestil - Uma alternativa ao Ensino Convencional

A Magestil é uma escola dirigida a todos os jovens que procuram uma alternativa ao sistema de ensino convencional nas áreas de saúde, educação de infância, comunicação e marketing gestão, informática de gestão, fotografia, turismo e na indústria têxtil e do vestuário com os cursos de Design de Moda e Coordenação e Produção de Moda (Escola de Moda de Lisboa). Com Cursos Profissionais de nível IV, propõe uma abordagem inovadora à educação e aposta na qualificação profissional e na ligação ao tecido empresarial português. Porque a Escola tem que estar virada para a realidade, reduz a zero as lacunas entre a teoria e a prática e prepara os alunos com objetividade para os desafios técnicos e humanos do mundo do trabalho. A Magestil assume um posicionamento na vanguarda do saber técnico e tecnológico, para que se possa assumir como um fórum do conhecimento contemporâneo. Disponibilizando constantemente fontes de

JANELAS E ESCADAS PARA SÓTÃOS

“Eu gosto muito de comer e imagino que o meu filho, pelos genes, também vai gostar de comer, portanto, na gravidez vou ter, com certeza, tendência para ganhar 30 quilos, o que eu não quero que aconteça”. RITA PEREIRA, em declarações à Lux.

S97-3-1387

informação de vanguarda, potencia competências e fatores de desenvolvimento ao nível dos recursos humanos de que as empresas nacionais têm uma necessidade vital. O Projeto Educativo da Escola tem em conta a realização pessoal dos jovens, incentivando a sua capacidade de iniciativa, criatividade e motivação. Por outro lado, ao proporcionar mecanismos de aproximação ao mundo do trabalho, através de parcerias, seminários e estágios, a Magestil oferece uma forte cultura sobre as organizações, e presta serviço à comunidade, com ganhos mútuos. Avenida Almirante Gago Coutinho, nº95 e 96 Lisboa 218 474 029/31 | escola@magestil.pt | www.magestil.pt


NEGÓCIOS

10

12 a 18 de Outubro de 2016

Novo hospital veterinário abre portas no Cacém

Terceira unidade do grupo Alma Veterinária Novo hospital veterinário abriu portas no passado dia 1 de Outubro, junto ao IC19, e junta valências de saúde, bem-estar, treino e obediência e hotelaria, num espaço com cerca de três mil metros quadrados.

Um hospital com mil metros quadrados de área clínica, com capacidade para 50 internamentos em simultâneo e com uma zona de nutrição e farmácia, uma área independente de 900 metros quadrados dedicados ao bem-estar

dos animais (banhos, tosquias e fisioterapia), escola de treino, e ainda um hotel para cães e gatos com alojamento interior e exterior são as principais valências da nova sede da Alma Veterinária no Cacém, junto ao IC19.

JORNAL DA REGIÃO

O grupo, fundado em 2005, já detém duas clínicas no concelho de Sintra, uma em São Marcos, e outra no Bairro de Ouressa, em Mem Martins. “Este novo hospital surgiu da necessidade identificada da prestação de cuidados de saúde e bem-estar animal para uma população que cresce a cada ano e que tem uma disponibilidade e exigência cada vez maior nos concelhos de Sintra, Amadora e Oeiras”, explicou ao Jornal da Região o CEO do grupo, Diogo Azinheira, licenciado em Medicina Veterinária, com pós-graduações em Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia e Neurologia Veterinária. O director-geral do grupo classificou de “ambicioso” o investimento de 1,5 milhões de euros e estima que o ‘break-even’ seja atingido “num horizonte temporal de quarto/cinco anos”. O novo hospital, inaugurado com a presença do presidente da União de Freguesias do Cacém e São Marcos, José Estrela Duarte, e mais de 400 convidados, dispõe de amplo laboratório equipado com os mais modernos aparelhos de hemograma, ionograma, análises bioquímicas, citologias, permitindo a realização da generalidade de análises. Dispõe também de sala de radiografia digital, assim como sala de ecografia, equipada com

O presidente da União de Freguesias de Cacém e São Marcos, José Estrela Duarte, e os proprietários da Alma Veterinária, Diogo e Susana Azinheira

ecógrafo de última geração. “A área clínica foi planeada de acordo com as mais recentes exigências nesta área e cumprindo todos os protocolos sanitários. As unidades de cirurgia e internamento são verdadeiramente inovadoras e independentes, com capacidade de internamento superior a 50 animais”, revelou ao nosso jornal a directora clínica do Hospital, Susana Valadas Azinheira, também ela licenciada em Medicina Veterinária, e especializada em Cardiologia, Cirurgia e Anestesia. A responsável clínica adianta ainda que a Alma Veterinária está a estudar a criação de um banco de sangue permanente para consumo interno e dispensa a outras clínicas da região.

Aberto 24 horas por dia, o espaço está dotado de uma unidade de fisioterapia, escola de treino e uma sala de formação com cerca de 80 metros quadrados. “Após onze anos de existência no mercado, e sendo uma referência na área geográfica onde se insere, a preocupação da Alma Veterinária é oferecer soluções integradas de excelência, quer no atendimento dos pacientes, quer na relação e respeito pelos seus proprietários”. Para isso, afirma o CEO do grupo, “tem sido necessário formar profissionais e investir na grande competência dos nossos recursos humanos”. A actual equipa do novo hospital contempla 28 colaboradores: 13 médicos veterinários, oito enfermeiros e sete auxiliares. S97-4-1368S98-3-1387


S97-7-1380


12 a 18 de Outubro de 2016

JORNAL DA REGIÃO

Inteligência superior

Mercedes-Benz Classe E 220D: Expoente máximo ao nível da segurança e da tecnologia, preparado para a condução autónoma

uma espécie de rato, o que transmite uma imagem de sofisticação compatível com o restante equipamento. Os bancos, a que deveríamos chamar poltronas, são altamente confortáveis e podem incluir sistema de massagens, aquecimento e apoio lombar e lateral adaptável. Atrás, o conforto também merece nota máxima, com espaço até para cruzar as pernas. E se a versão testada incluía apenas a suspensão multibraços com barra estabilizadora, o que poderemos esperar das versões equipadas com a suspensão pneumática multicâmara que varia a sua acção consoante o piso e o tipo de condução? Quanto à motorização 220 D, de 1950 cm3, 194 cv, com caixa 9G-Tronic, permite um desempenho superior e consumos verdadeiramente espectaculares, de 5,6 l/100 km, o que nos permitiu fazer mais

Mercedes-Benz E 220 D Motor: Diesel, 4 cilindros, turbo, 1950 cm3 Potência: 194 cv/3800 rpm Binário máximo: 400 Nm/1600 rpm Velocidade máxima: 240 km/h Consumo/emissões: 3 ,9 l/100km, 102 g/km Preço : 58.150 € de 1000 km com um só depósito de combustível. Por nós, só a versão station wagon, apre-

O QUE É A GRIPE? A gripe é uma infeção respiratória aguda de curta duração. É causada pelo vírus Influenza, que ao entrar no nosso organismo pelo nariz, multiplica-se, disseminando-se para a garganta e restantes vias respiratórias, incluindo os pulmões.

sentada esta semana, pode superar tanta grandeza. Paulo Parracho

8-9176

tomar líquidos. Em poucos dias, o organismo de uma pessoa saudável consegue dominar a infeção e eliminar o vírus. Atenção que os antibióticos não atacam os vírus apenas as bactérias. Estes não devem portanto ser administrados a não ser que surjam complicações como superinfeções bacterianas. COMO SE EVITA A GRIPE? A vacinação anual é a principal forma de prevenção contra a gripe sazonal. São vacinas seguras e eficazes, reduzindo não só a incidência como também a gravidade e a mortalidade entre os idosos e doentes crónicos. Evitar o contacto com pessoas com a doença e lavar frequentemente as mãos ajudam a diminuir a probabilidade de contágio.

QUEM DEVE SER VACINADO? De acordo a Organização Mundial de Saúde (OMS), devem ser vacinados, preferencialmente, em Outubro: - Pessoas com idade igual ou superior a 65 anos; - Grupos de pessoas com um risco elevado de complicações (pessoas com doenças crónicas ou com o sistema imunitário debilitado); - Grupos de pessoas que podem transmitir o vírus a outras pessoas consideradas de QUAL O TRATAMENTO? risco (por exemplo, enfermeiPara a maioria das pessoas, a ros e médicos). gripe dura apenas alguns dias e requer somente terapêutica sintomática para a febre, dor e Drª Isa Silva congestão nasal. O doente deve- Hospital de Cascais rá repousar, alimentar-se bem e Interna de formação específica de Medicina Interna COMO SE TRANSMITE A GRIPE? O vírus Influenza é facilmente transmitido de pessoa para pessoa, através de partículas de saliva de uma pessoa infetada, expelidas sobretudo através da tosse e dos espirros, mas também por contacto direto, por exemplo, através das mãos. O período de contágio começa 1 a 2 dias antes do início dos sintomas e vai até 7 dias depois.

Reclamos Luminosos Imagem Corporativa Produção por Robótica Engenharia Metalomecânica Prototipagem Rápida em Impressão 3D Tecnologia Laser Termoformagem Sinalética Interior Expositores Metálicos e de Acrílico

S96-3-9489

Mesmo assim, o novo E 220D transporta-nos para uma galáxia de inovação quase ao nível da ficção. Sob a máxima de que “os carros estão cada vez mais inteligentes”, a marca de Estugarda transformou o E numa referência do segmento premium, ao nível do design, conforto, performance e, sobretudo, da tecnologia. E se (por agora) não é possível ler o jornal enquanto o Classe E se auto-conduz, há outras aplicações capazes de fazer a diferença, como a que possibilita o estacionamento do carro sem estar lá dentro, apenas com recurso a um smartphone.

Custa a acreditar, mas é verdade: saímos, accionamos o telefone e o Classe E entra na garagem ou no lugar de estacionamento pretendido completamente sozinho. A lista de inovações (que poderá aceder em www.jornaldaregião.pt) é tão longa que preencheria todas as páginas deste jornal, mas salientamos mais algumas, como o Drive Pilot. Sistema que mantém o Classe E automaticamente a uma distância dos restantes veículos até velocidade de 210 km/h e trata de os ultrapassar ao accionarmos o respectivo pisca. Depois, tal como numa nave, o painel de instrumentos e o mostrador da consola central (com multimédia, climatização, computador de bordo e câmara 360º) foram substituídos por dois ecrãs horizontais de alta resolução, de 12,3 polegadas, accionáveis por comandos tácteis no volante e por

GRIPE – INFORMAÇÃO À POPULAÇÃO

QUAIS SÃO OS SINTOMAS/SINAIS DA GRIPE? Nem toda a gente infetada com o vírus da Gripe fica doente mas naqueles em que isso acontece, os sintomas mais comuns são: febre, dores de cabeça, tosse seca, garganta irritada, congestão nasal e dores musculares. As crianças podem ter também náuseas, vómitos e diarreia, sintomas estes que são raros em adultos. Os primeiros sintomas surgem entre 1 a 4 dias após a infeção pelo vírus e a sua severidade varia de acordo com a pessoa infetada. De facto, o vírus Influenza pode afetar qualquer pessoa; no entanto, as pessoas com idade avançada ou doenças crónicas são mais vulneráveis, apresentando sintomas mais severos e maior mortalidade.

Saiba mais sobre este modelo em www.jornaldaregião.pt

O que mais ambicionávamos era testar o anunciado sistema de condução autónoma do Mercedes Classe E. Pura desilusão. A legislação portuguesa não permite inovações desta grandeza e só na Alemanha, ou em pista fechada, tal é possível.

Médico de Família

Desde 1978 a pensar o futuro

MOTORES

12


12 a 18 de Outubro de 2016

DESPORTO

JORNAL DA REGIÃO

Benfica é favorito, mas há quem sonhe

1.º Dezembro recebe campeões no Estoril

A expectativa é a habitual quando se trata da visita de uma equipa como a do Benfica. Em São Pedro de Sintra respira-se tranquilidade antes do grande jogo de sexta-feira à noite. Para o 1.º Dezembro já não é novidade. Depois de receber o Sporting (em 2003) e Sporting de Braga (em 2011), a equipa de São Pedro de Sintra volta a receber um grande na Taça

de Portugal. Desta vez, será o Benfica, razão pela qual o jogo não será disputado no Campo Conde Sucena, que não tem condições mínimas para um encontro tão importante, mas antes no Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril, com capacidade para 8000 espectadores. Apesar da transmissão televisiva, que renderá cerca de 50.000 euros, a dividir pelos dois clubes, e da receita de

bilheteira, nem tudo será lucro para o 1.º Dezembro. Isto porque, as despesas de organização da partida rondam os 45.000 euros, já contando com os 20.000 euros exigidos pelo Estoril para o aluguer do campo. Em termos desportivos, a equipa 7.ª classificada no Campeonato de Portugal, após duas vitórias consecutivas, não espera facilidades, mas sonha com a possibilidade de fazer

surpresa. “Temos um ou dois por cento de hipóteses de fazer surpreender o Benfica, mas em futebol não há impossíveis”, reconhece Rui Cunha, vice-presidente do 1.º Dezembro. “Não estamos habituados a esta azáfama, mas ainda bem que nos calhou o Benfica. Não temos nada na manga, sabemos das nossas limitações e contra quem vamos jogar. Vamos defrontar a melhor equipa nacional neste momento, mas o jogo começa zero a zero…”, sublinha ainda o responsável. “Numa escala de zero a cem, se calhar temos um ou dois por cento de hipóteses de ganhar ao Benfica. Vamos ver, não sabemos…”, conclui. Por banda dos encarnados, a antevisão do jogo só é feita 48 horas antes da partida, apraza-

13

Equipa do 1.º Dezembro está unida para enfrentar equipa de outra galáxia

da para as 20h15 desta sexta-feira (dia 14), mas é natural que o técnico Rui Vitória aproveite o embate com uma equipa de escalão inferior para dar oportunidade aos jogadores menos uti-

lizados, como o avançado José Gomes, o campeão europeu Eliseu, Franco Cervi, Andreas Samaris ou André Carrillo. Paulo Parracho

Real-Arouca: ‘Vamos tentar fazer história’ O Real Sport Clube, líder isolado da série G do Campeonato de Portugal, está preparado para “lutar pelo sonho” de eliminar o Arouca, da I Liga, no jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal, marcado para domingo (dia 16), às 15 horas, no complexo

desportivo de Monte Abraão. Depois de mais um triunfo no campeonato, na Malveira, por 1-0, que permitiu ao Real alargar para 4 pontos a sua vantagem na frente da prova, o treinador Filipe Martins abordou a partida da Taça de Portugal, admitindo o objecti-

vo de lutar pela vitória frente ao Arouca: “O futebol é bonito por permitir que equipas teoricamente com menos capacidades tenham as mesmas hipóteses. São onze contra onze e um dia mau deles e um dia bom nosso pode alterar a história do jogo”.

Filipe Martins reconhece o poderio da equipa nortenha, mas garante que o Real vai “tentar fazer história”. “Sonhar não custa e nós vamos à procura do nosso sonho”, sublinha, apelando à presença dos sócios e adeptos do clube no jogo do próximo domingo.

S98-3-1403


14

12 a 18 de Outubro de 2016

JORNAL DA REGIÃO

REPÓRTER JR

Comissária europeia dá nota positiva a projecto do Programa ‘Escolhas’ No passado dia 6 de Outubro, o Agrupamento de Escolas Visconde de Juromenha, na Tapada das Mercês (Algueirão-Mem Martins), recebeu a visita da Comissária Europeia, Marianne Thyssen. A visita da comissária, que detém em Bruxelas o pelouro da empregabilidade, assuntos sociais e inclusão, enquadra-se no âmbito do Programa ‘Escolhas’, em funcionamento desde 2001, que permitiu a implementação do projecto ‘O Espaço, Desafios e Oportunidades’, naquele estabelecimento de ensino. Neste contexto, os alunos do Agrupamento Visconde de Juromenha participam em oficinas criadas no âmbito da nova geração (6.ª) do ‘Escolhas’, que são promovidas por um conjunto de parceiros, sen-

do coordenado pela Associação Juvenil CIAPA, onde se incluem os ateliês de Técnica Aeroespacial, de Costura, Estilismo e Modelagem. Estes visam contribuir para a educação, formação, participação, inclusão social, cívica e digital destes alunos, estando incluídos no currículo escolar. Promovido pela Presidência de Conselho de Ministros, no âmbito do Alto Comissariado para as Migrações, o Programa ‘Escolhas’ tem como missão promover a inclusão social de crianças e jovens de contextos socioeconómicos vulneráveis, tendo em vista a criação de igualdade de oportunidades e o reforço da coesão social. Marianne Thyssen foi recebida com a actuação do grupo de dança ‘Interculturalidade’, constituído por jovens do projecto, tendo

sido depois realizada uma visita às oficinas, onde se fizeram algumas demonstrações do trabalho desenvolvido, e culminou com uma demonstração de um kit aeroespacial, no espaço exterior, e uma apresentação musical, com uma despedida muito especial ao som do Fado. A comissária, de origem belga, mostrou-se satisfeita com os resultados da aplicação do financiamento europeu, e descreveu esta experiência como “muito boa e muito motivante”, sublinhando que “é bom ver como o dinheiro chega realmente às pessoas e é tão bem gasto para melhorar a sua inclusão e empregabilidade, ajudando as comunidades a viverem melhor”. O alto comissário para as Migrações, Pedro Calado, também coordenador nacio-

nal do programa, destacou a “relevância e o impacto que têm estes ‘pequenos’ projectos no contexto português”. Além de Pedro Calado e da comissária, que esteve em Portugal para visitar diversas iniciativas financiadas pela Comissão Europeia, marcaram presença outras personalidades, nomeadamente os secretários de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Catarina Marcelino, e do Emprego, Miguel Cabrita, para além do vereador Eduardo Quinta Nova, responsável pela Solidariedade e Inovação Social, e Valter Januário, presidente da Junta de Freguesia de Algueirão-Mem Martins. Durante a apresentação, foram revelados os resultados que se esperam da 6.ª geração do programa, que teve início em Março deste ano e terminará em Dezembro de 2018. Actualmente, com 90 acções em curso, estima-se que até ao seu término o programa alcance 134 projectos. Quanto às iniciativas já implementadas, 22 encontram-se na região Norte, 12 na zona Centro, 40 na área de Lisboa, sete no Alentejo, quatro no Algarve, três nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, e dois em território europeu, já que uma das principais inovações desta geração do programa é a replicação internacional para outros contextos europeus – nomeadamente para o Luxemburgo e Reino Unido –, para jovens portugueses, sob as mesmas condições que são aplicadas aos residentes em Portugal.

Núcleo Rotário visita Obra do Padre Gregório Para assinalar o seu primeiro aniversário, o Núcleo Rotário de Desenvolvimento Comunitário (NRDC), do Rotary Clube de Sintra, visitou, no passado dia 28 de Setembro, a Obra do Padre Gregório, em Chão de Meninos, Sintra, onde residem 26 meninas, dos 9 aos 19 anos, que por contingências da vida foram retiradas às suas famílias. O NRDC decidiu partilhar a festa com esta instituição, através de um

lanche, fazendo também a entrega de material escolar diverso recolhido nos seus eventos solidários. Este núcleo é formado por duas dezenas de voluntários e tem em curso diversas campanhas de solidariedade, com destaque para a recolha de produtos de higiene destinados a instituições, a famílias carenciadas e a estabelecimentos prisionais do concelho de Sintra.

União de Freguesias de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar

Estamos no caminho certo

Na terra onde quase nada acontecia, onde as necessidades das pessoas pareciam não ser ouvidas, a distância da sede do concelho parecia ser um obstáculo ao desenvolvimento, onde ainda há estradas em terra batida e pode-se respirar a pureza da bondade das pessoas, onde a alegria pode ser alcançada com pouco, eis que de repente algo mudou … Fala-se agora do novo centro de saúde, das obras de saneamento que já estão a decorrer, do grande empenho dos autarcas em querer satisfazer os desejos e ultrapassar as necessidades da população, da legalização das áreas urbanas de génese ilegal, do crescimento associativo, do desenvolvimento e capacitação das instituições, da recuperação das ruas, do apoio social à população, fala-se de desenvolvimento. Fala-se em Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar, a Freguesia onde por estes dias ainda não se acredita em tudo o que é noticia, onde a máxima de “ver para crer” ainda é recorrente, pois durante anos, muito pou-

co foi o investimento municipal. Acredito que os caçadores nos seus passeios pelo campo, os crentes ao sair da missa dominical, a população em convívio, falam do muito que mudou, neste mandato autárquico. Começando pela sua Junta de Freguesia que agora se ocupa em simultâneo do espaço e da população que anteriormente era seguida por três Juntas de Freguesia, mas que não deixou de prestar todos os serviços que eram conhecidos, como potenciou a actividade da Freguesia, com um executivo atento, disponível e interessado, que tem feito o seu trabalho em conjunto com a comunidade e com o Município, e que aprecia estar junto da população que a elegeu. E falam também da sua Câmara Municipal, como uma entidade atenta e empenhada, sentindo que agora, estamos a seguir um caminho, temos objectivos e temos soluções. Finalmente o investimento municipal começou a considerar a nossa Freguesia, e isso deve-se ao executivo desta Câmara Municipal. Pelo que o caminho que agora se percorre, é o caminho que se deseja prosseguir, tudo em nome de um futuro melhor. Rui Maximiano presidente da União de Freguesias de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar

Receba a edição do JORNAL DA REGIÃO no seu e-mail. Escreva-nos para: marketing@jornaldaregiao.pt, colocando no assunto: ADICIONAR CONTACTO.

FICHA TÉCNICA Director: Paulo Parracho | Chefe de Redacção: João Carlos Sebastião | Colaboradores: Francisco Lourenço, Jorge A. Ferreira e Sónia Salgueiro Silva | Design Gráfico: Rita Rodrigues Departamento Comercial: Rosa Valente, Paula Russo e José Pedro Sampaio | Secretariado: Paula Santos | Distribuição e Logística: António Oliveira Informática: Joade Jinkings | ERC: Registo n.º 119748 | Propriedade: Monde Visionnaire, Comunicação Social, S.A. | Sede: Rua do Alto do Forte, n.º 5 2635-036 Rio de Mouro – Sintra Capital Social: 50.000 Euros | NRPC: 513 212 809 | Tiragem: 60.000 exemplares | Impressão: Grafedisport Impressão e Artes Gráficas, S.A. – Queluz de Baixo | Depósito Legal n.º 100139/96 | Redacção e Departamento Comercial: Rua do Alto do Forte, n.º 5 2635-036 Rio de Mouro – Sintra | Tel.: 21 807 98 34 | E-mail Redacção: jr-editor@jornaldaregiao.pt Comercial: comercial@jornaldaregiao.pt | Classificados: classificados@jornaldaregiao.pt

Comunicação Social, S.A.

Grupometal


S98-3-1398


Profile for Jornal da Região

Edição de Sintra 98 do Jornal da Região  

Edição de Sintra 98 do Jornal da Região  

Advertisement