Page 1

PUB

Caixa da Batalha

Nº DE27042006MPC

ECONOMY DE00992011SNC|GSCCS

Preço 0,80 € (IVA inc.)

Jornal da Golpilheira Estrada do Baçairo, 856 2440-234 GOLPILHEIRA

O Banco da (nossa) terra.

Tel. 965 022 333 Fax 244 766 396 geral@jornaldagolpilheira.com

CA Seguros | CA Consult | CA Gest Director: Luís Miguel Ferraz | Mensal | Ano XV | Edição 166 | Abril de 2011

R. Inf. D. Fernando, 2 • 2440-901 BATALHA Tel. 244 769 270 • Fax 244 769 279

Pág. 3 e 13 | Para além da irreverência e actividades radicais, programa convida jovens do Concelho a serem solidários

Fim-de-Semana da Juventude vai ser na Golpilheira

LMFerraz

Pág. 7 | Reportagem de mais uma iniciativa de sucesso

Pág. 8 e 9 | Presidente elogiou a Batalha

Cavaco inaugurou Museu com banho de multidão

9.º PASSEIO TT “ANJOS SOBRE RODAS”

DA GOLPILHEIRA LMFerraz

LMFerraz

ÀS PAREDES Pág. 6 | Entrevista ao Comandante da GNR da Batalha

“Registamos com agrado um decréscimo da criminalidade”

Pág. 16 | Futsal Feminino da Golpilheira faz a festa

Mais um campeonato e duas taças distritais para o CRG

Pág. 4 | Concerto com o Padre Borga

Uma grande festa de música cristã

PetroFM Estrada Sto. António . Torre 2440-210 Reguengo do Fétal Telem. 917 248 896 Telem. 918 703 009 Tel/Fax 244 703 121

PUB

nto Desco RO!

/LITustíveis T N E C 5 mb os co odos em t

---------------------

HORÁRIO

07h30 às 22h00 --------------------Combustíveis --------------------Lubrificantes --------------------Produtos Auto ---------------------Gás (BP/REPSOL/GALP) --------------------Lavagem/Aspiração ----------------------

Também com venda de Rações para animais

Rua Forno da Telha, 1385 • Quinta do Retiro • Barreira • 2410-251 LEIRIA Tlf. 244 834 445 • Tlm. 919 701 359 • Fax 244 892 250 • petro.fm@hotmail.com


2

Jornal da Golpilheira

. abertura .

. editorial .

Manuel Carreira Rito Director Adjunto

Escola de Música e Dança

Dançarte, Teclarte e Demonstração de Cordas no CRG

Tradições que se vão perdendo…

Ainda me lembro, no meu tempo de criança, de celebrarmos entre nós durante a quadra da Quaresma o " contrato" de mandar rezar. Desde o dia deste "contrato", do nascer ao pôr-do-sol, e sempre que se viam, o mais rápido ou menos distraído mandava rezar o outro. Nesta altura, contratava-se a um certo número de amêndoas, mais pequenas ou maiores, ou então a um pacote de amêndoas, de peso também combinado, entre ambos. Para este contrato ser válido, era necessário cada um dos contratantes entrelaçar os dedos mindinhos, normalmente das mãos direitas, dizendo em uníssono: "contratar, contratar, quando eu te mandar rezar, reza". No Sábado de Aleluia, quem mandasse rezar primeiro ganhava as amêndoas, que por norma eram entregues no Domingo de Páscoa. Outros tempos, que eu gostava de reactivar e depois preservar. Pode fazer-se um trabalho de base, nomeadamente, a começar pelas crianças que frequentam o ensino básico. Fazer da mesma forma como aconteceu na reactivação do "Dia de Bolinho" ou "Pão Por Deus", no Dia de Todos os Santos.

Por Vanessa Silva

Abril de 2011

. voz de vós . Páscoa Nesta epóca de Páscoa fomos questionar dois idosos sobre as tradições que, antigamente, eram realizadas, aqui ficam os seus testemunhos.

Decorrerá no próximo dia 14 de Maio, pelas 21h00, no salão do Centro Recreativo da Golpilheira, uma sessão cultural de demonstração do trabalho dos alunos da Escola de Música e Dança da colectividade. O serão terá três componentes, de acordo com os vários grupos da Escola, nos já consagrados "Dançarte", "Teclarte" e "Demonstração de Cordas".

Aurora Santos – 77 anos Antigamente era muito diferente, não é como agora que se tem tudo… Naquele tempo, no Domingo de Páscoa, a minha mãe matava uma galinha e fazia-se uma canja e era o que todos comiam, uma galinha dava para a família toda. No dia da Visita Pascal, era uma alegria, era um dia de festa, porque o "Senhor" ia entrar nas nossas casas… Todos tinham que ficar em casa nesse dia, a família toda junta à espera da visita do "Senhor"! Quando o padre entrava em nossa casa, todos se ajoelhavam, como sinal de respeito, e era assim que beijávamos o "Senhor ". O padre trazia-nos amêndoas e cada casa dava uma galinha… Um dos homens que acompanhava o padre levava um burro com dois cestos grandes, onde iam colocando as galinhas. Quando enchiam, iam descarregá-lo e depois voltavam… Num dia juntavam muitas galinhas! E era assim… Depois da semana da Páscoa, também se usava dar uma "pensão" ao padre, as pessoas davam milho, feijão e outros bens alimentares.

Jantar de convívio

Nascidos em 1981

Luís Silva – 81 anos Olha, quando eu era pequenito, com uns dez anitos, lembro-me que comíamos uma canja ou carne de porco, tudo criado lá em casa… Não havia amêndoas com a fartura que há agora, tínhamos uma ou duas e já era uma sorte! Quando o senhor prior vinha a casa, era uma festa… toda a gente estava em casa reunida à espera! Era um dia de alegria! Mesmo as pessoas que estavam na rua, o senhor prior ia ter com elas para beijarem o "Senhor".

Convidam-se todos os nascidos em 1981, naturais ou residentes na Golpilheira, para um jantar de convívio, em data a anunciar. Os interessados deverão contactar os tels. 244768568 ou 915284940.

divulgação

Na Golpilheira

Aulas de Correcção da Postura A terapeuta Carina Pereira, colaboradora do nosso Jornal, irá monitorizar "Aulas de Correcção da Postura", a decorrer na sede da Junta de Freguesia da Golpilheira. Com início previsto para o próximo dia 4 de Maio, as sessões serão realizadas às quartas-feiras, pelas 20h30. Para além de levarem à adopção de uma postura corporal mais correcta e saudável, estes exercícios são ideais para promover o relaxamento e bem-estar físico e psíquico. Esta actividade terá uma mensalidade de 10 euros, podendo os interessados inscreverem-se através do email pos turacorporal.golpilh eira@gmail.com ou pelo tel. 918937114.


Jornal da Golpilheira

. actualidade .

Abril de 2011

3

Programa convida jovens a serem solidários

Fim-de-Semana da Juventude vai ser na Golpilheira A freguesia da Golpilheira vai receber, nos dias 29 e 30 de Abril, a quarta edição do Fim-de-Semana da Juventude da Batalha. A realizar junto ao Centro Recreativo, a iniciativa é organizada pelo Conselho Municipal da Juventude e conta com o apoio da Junta de Freguesia da Golpilheira e das juventudes partidárias concelhias. A programação inclui torneios de paintball e de setas, slide, escalada, airbungee, descidas de carros de rolamentos e, este ano,

a instalação no recinto de um touro mecânico. A par destes atractivos, vai haver muita e boa música. Na primeira noite, o espectáculo contará com a actuação da Banda Kroll. Na segunda noite, será a vez dos DJ e VJ Miguel Chagas, Paulo Granada e Miguel Sousinha, com a apresentação de "We love 80’s on video", espectáculo que junta as sonoridades da música da década de 80 aos respectivos vídeos. A festa continuará a partir da uma da manhã com dance music. (ver car-

taz na pág. 13) A organização lança ainda um desafio solidário aos jovens e aos participantes desta iniciativa, no apoio à Loja Social da Batalha. Basta entregar no local um bem alimentar não perecível (arroz, massa, atum, grão ou feijão enlatado, etc.), que será depois entregue às famílias mais carenciadas do nosso concelho. A entrada é gratuita e toda a programação pode ser seguida no facebook.

Passeios pedestres

“Golpilheira em Movimento” Entrega de diplomas e novos cursos no CRG

MCR

Teve lugar, no passado dia 25 de Fevereiro, a entrega dos certificados ou diplomas do primeiro curso de informática (25 horas) ministrado pela Planicoa nas instalações do Centro Recreativo da Golpilheira O coordenador da Planicoa, Marques Reigado, bem como os restantes interveninetes, salientaram a importância destes cursos, que "dão a possibilidade aos formandos de adquirirem mais alguns conhecimentos, imprescindíveis para os dias de hoje e para o futuro cada vez mais exigente". Foi realçado que estes conhecimentos são uma nova ferramenta para dar resposta à actual conjuntura de trabalho. Já decorreu o segundo Curso de Informática, com a participação de muitos formandos. Neste momento, está a decorrer uma acção de "Higiene e Segurança no Trabalho", também muito participada.

MCR

Já têm nome e até uma camisola própria os passeios pedestres que começaram a organizar-se na Golpilheira no último domingo de cada mês. A camisola amarela revela o nome: "Golpilheira em Movimento". Em Abril, por coincidir com a Páscoa, a caminhada realizouse no domingo anterior, dia 17 de Abril, com cerca de 60 pessoas a responderem à chamada. Em Maio, por coincidência do último domingo com a realização da FIABA, que será de 26 a 29 de Maio, o passeio será também antecipado para o dia 22. Assim, renova-se o convite a todos os interessados nesta agradável iniciativa, a juntarem-se depois da Missa, junto ao Centro Recreativo. Como costume, no final haverá almoço de convívio (com o preço de 5 euros por pessoa), devendo as inscrições para a refeição ser feitas no bar da colectividade até às 20h00 do sábado anterior.

Formação modular Lembramos que se encontram abertas as inscrições para a formação modular nas áreas de: • Higiene e Segurança no Trabalho nível II; • Sistemas de Segurança Social - nível III; • Atendimento ao Publico - nível III; • Gestão de Equipas de Trabalho - nível III. Todos os módulos têm a duração de 25 horas e destinam-se a pessoas em idade activa, a partir dos 18 anos. Quanto à escolaridade, o nível II é para pessoas com o 4.º ano ou mais e o nível III para pessoas a partir do 9.º ano. As inscrições poderão ser feitas no CRG ou pelos tel. 962586007, 919408852 e 91771450. MCR | Irene Sousa pub

IC2 - Santo Antão 2440-053 BATALHA Tel. 244 765 523 / 244 767 754 Fax. 244 767 754 E-mail. cruzarte@gmail.com Comércio Grossista de Flores e Artigos de Decoração Fabrico de Artigos em Vime


4

Jornal da Golpilheira

. actualidade .

Abril de 2011

Concerto com o Padre Borga

LMF

A Comissão de Festas em Honra do Senhor Bom Jesus dos Aflitos, constituída pelos naturais e residentes na Golpilheira nascidos em 1971, organizou um espectáculo com o padre Borga e a sua banda, no passado dia 17 de Abril, Domingo de Ramos, no salão do Centro Paroquial da Batalha. Foi uma magnífica tarde, em que a música serviu de veículo para que a mensagem cristã passasse de forma alegre e animada, deixando

Sala composta

todos os presentes muito satisfeitos por terem participado. Em palco, acompanhado por cinco excelentes músicos, José Luís Borga mostrou porque é considerado um dos artistas nacionais de referência, não deixando de assumir a sua missão de padre e anunciador de Cristo. Na plateia, cerca de 350 pessoas deixaramse contagiar pelo ambiente e cantaram, dançaram e aplaudiram com entusiasmo, contribuindo para que

esta festa fosse um verdadeiro sucesso. Não faltaram também bebidas e doces variados, para ajudar a retemperar forças a meio do espectáculo, que se estendeu por quase três horas de duração. A organização quis escolher o salão paroquial da Batalha por ser uma sala com condições muito boas para o espectáculo que se pretendia. E algumas pessoas que já tinham visto o padre Borga em concertos nas festas populares, confirmaram que foi "diferente e muito melhor numa sala assim", por permitir uma interacção e um diálogo muito mais rico entre os artistas e o público. Por outro lado, pretendia-se para abrir a nossa comunidade à comunhão de toda a paróquia, oferecendo a todos a possibilidade de participarem nesta festa da música de mensagem cristã. O objectivo foi também atingido, pois foram muitos

LMF

Grande festa de música cristã

Público vibrou

os que responderam ao convite e se solidarizaram com esta causa da nossa igreja da Golpilheira. Recorde-se que o lucro deste concerto, cerca de 1600 euros, reverteu integralmente para a nossa igreja, para aplicar em alguns dos arranjos necessários que estão a ser estudados pela Comissão da Igreja. Para este bom resultado contribuíram também os patrocinadores, a quem muito agradecemos:

Caixa de Crédito Agrícola da Batalha; Electroactiva – Confort Electrodomésticos; ITVM – Inspecções Técnicas de Veículos a Motor; Espaço Libris – Decoração de Interiores; REP – Recuperados de Plástico; Milimpezas – Sociedade de Limpezas; e Quiosque da Batalha. Agradecemos ainda o apoio da Paróquia da Batalha pela cedência do espaço, da Rádio Batalha e do Jornal da Golpilheira pela divulgação, do Centro

pub

Com votos de uma Páscoa em segurança!

Recreativo e do Quiosque da Golpilheira pela venda de bilhetes. Lembramos que esta comissão de festas está a preparar mais alguns eventos, que entretanto serão anunciados, sendo naturalmente o maior deles a própria festa em honra do Senhor Bom Jesus dos Aflitos, nos dias 30 e 31 de Julho e 1 de Agosto. A Comissão de Festas da Golpilheira 2011


Jornal da Golpilheira

. actualidade .

Abril de 2011

5

Visita Pascal na Golpilheira no domingo 1 de Maio gumas crianças da catequese. À tarde, a tradicional procissão do "Enterro do Senhor" não saiu à rua por causa da chuva, mas a igreja do Mosteiro encheuse de fiéis, celebrando a dor da morte de Cristo pelos pecados e erros dos homens. É uma celebração em que o silêncio tem um lugar de destaque, cortado pela voz intensa da Verónica, uma das mulheres que acompanhou Jesus no caminho do Calvário. Tal como Maria, a Mãe do Salvador, que acolheu no regaço o seu Filho morto. Mas é o Sábado Santo a noite em que a Luz vence as trevas, em que a Vida vence a morte, em que tudo ganha sentido e a Ressurreição se afirma como a resposta e o caminho que Deus oferece à nossa dor. Esta vigília é a maior celebração da Igreja, em que toda a história

Semana começa no Domingo de Ramos

Via-Sacra encenada

da salvação se resume. A luz do círio pascal irrompe pelos templos, os aleluias ecoam, a água baptismal é abençoada e com ela se acolhem os novos cristãos. Todos os fiéis celebram a alegria da sua fé. Esta mesma alegria irá prolongar-se no tempo, porque a Páscoa não é um dia, mas sim 50 dias, até ao Pentecostes, em que o Espírito Santo virá confirmar a Igreja de Cristo e ficar actuante nela para sempre. O anúncio deste mistério irá ser feito, como habitual, por todos os lares que o desejarem acolher. A Visita Pascal é também uma tradição que se mantém na nossa paróquia, significando isso mesmo: Cristo Ressuscitado apresenta-se e quer ser acolhido na casa de cada família, no coração de cada um de nós. O programa será conforme o habitual, acontecendo na Golpilheira no próximo domingo, 1 de Maio. Luís Miguel Ferraz

LMF

mentos da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo. Na Quinta-Feira Santa, uma Via-Sacra encenada por um grupo de jovens, em redor do Mosteiro da Batalha, juntou algumas centenas de pessoas, que assim lembraram os passos do Salvador desde a sua condenação injusta até à sua morte na Cruz. No final, os presentes participaram na celebração da Eucaristia, onde se recorda de modo mais intenso a instituição deste sacramento, na Última Ceia. A cena do lava-pés foi também encenada, dando uma perspectiva mais visual a este gesto de humildade de Jesus, no exemplo que nos deu de serviço e entrega amorosa aos outros. Na Sexta-Feira Santa, logo pela manhã, realizouse a habitual Via-Sacra na nossa igreja da Golpilheira, com a participação de al-

Serviço humilde da caridade

LMF

LMF

Após o período de quarenta dias da Quaresma, chegamos à Páscoa, a maior festa da fé cristã. Celebramos a ressurreição de Jesus, que é o motivo da nossa alegria e da nossa esperança, o acontecimento que dá sentido a toda a nossa vida, precisamente porque nos apresenta um Deus vivo e sempre presente, depois de ter vencido a morte humana e o nosso pecado. Na paróquia da Batalha, esta quadra é sempre vivida com intensidade. Ainda na sua preparação, é feito o convite à renovação espiritual e à conversão, especialmente na celebração do sacramento da Penitência. Mas também num maior investimento na formação cristã, na prática da oração e na participação no culto litúrgico. Mais especialmente ainda, no Tríduo Pascal, onde celebramos os três mo-

LMF

Páscoa é a maior festa cristã

E tudo termina em vida! pub

CLÍNICA VETERINÁRIA DA BATALHA

DR. EUSÉBIO

• consultas • vacinações • análises • Raios X • ecografias • • tosquias • internamentos • identificação electrónica • • consultas de refrência • todos os artigos para o seu animal • Est. de Fátima, 11 r/c A • 2440-100 Batalha Tel. 244 767 721 • Tlm. 917 521 116 (atend. permanente)

Tel. 244 769 720 EMISSÃO ONLINE

www.radiobatalha.com


6

Jornal da Golpilheira

. sociedade .

Abril de 2011

Entrevista ao sargento Avelino, comandante da GNR da Batalha

“Registamos com agrado um decréscimo da criminalidade”

Em geral, qual o tipo de solicitações que chegam mais ao posto da Batalha? A Guarda, além da missão que lhe está atribuída por lei, intervém na área de policiamento deste posto, num vasto leque de situações, de entre as quais se destacam com maior incidência as acções de investigação criminal e

relativamente ao veículo da frente e o desrespeito pela sinalização. A sinistralidade rodoviária poderá ser reduzida com a adopção por parte dos condutores de outro tipo de comportamentos, tais como: adaptar a condução ao estado de tempo, que passará por aumentar as distâncias de segurança, aliada à redução de velocidade, a ingestão moderada de bebidas alcoólicas, evitar a condução em estados de fadiga, não fazer uso de telemóvel, que potencia a distracção do condutor, utilizar os sistemas de retenção e cintos de segurança, etc.

LMF

Tal como prometemos na última edição, quando abordámos alguns casos de roubo violento registados na nossa freguesia, fomos entrevistar o sargento Avelino, comandante do posto da Guarda Nacional Republicana da Batalha, para conhecermos mais em pormenor os dados da acção desta força de segurança no nosso concelho. Em relação aos casos registados na freguesia, os seus autores foram já identificados, estando a decorrer ainda o processo de investigação relativamente a outros actos que terão praticado. Quanto ao panorama geral da segurança na Batalha, o comandante mostra-se confiante de que não deveremos temer grandes alterações, dado o bom trabalho que considerada estar a ser feito pela GNR, mas também pela "qualidade da massa humana" batalhense. Entrevista de Luís Miguel Ferraz

contra-ordenacional que nos são atribuídas por lei e delegadas pelas autoridades judiciárias e autoridades administrativas. Garante, assim, a execução dos actos administrativos emanados das autoridades competentes, nomeadamente os tribunais, a protecção, socorro e auxilio aos cidadãos e defesa dos bens que se encontram em situações de perigo, por causas provenientes da acção humana ou da natureza, garantindo ainda a segurança nos espectáculos, incluindo-se nestes os desportivos,

recreativos e outras actividades de recreação e lazer. No âmbito da segurança rodoviária, qual é o problema que identifica como o mais grave? E como poderá ser reduzido? Nesta matéria, existe um conjunto de factores, e não um isolado, que estão na origem da maioria dos acidentes rodoviários, que se devem a erro humano. Os mais frequentes são a velocidade excessiva, a condução sob o efeito do álcool, as manobras perigosas, a distância insuficiente

Quanto à criminalidade, qual é o tipo mais frequente de crime? Quais os motivos para essa realidade? A criminalidade com destaque na área deste posto centra-se no crime contra a propriedade, à imagem do que acontece um pouco por todo o território nacional. Empiricamente, é um tipo de crime no qual o infractor equaciona os benefícios monetários que poderá obter ilicitamente e de imediato e a punição ou castigo, no caso de ser apanhado e detido. O facto é que, por vezes, as penas aplicadas são desadequadas, potenciando este tipo de crime. Importa referir que muitos dos crimes praticados contra o património

são perpetuados por indivíduos ligados ao consumo de drogas, que cometem estes crimes para satisfação imediata, revelando-se por isso a toxicodependência um duplo problema. Felizmente, neste concelho, os registos de criminalidade violenta e organizada, característica das grandes cidades, com a utilização de violência, de armas brancas ou de fogos, são muito reduzidos. No entanto, nestes meios mais pequenos, as ocorrências divulgam-se com mais facilidade, pelo facto de toda a gente se conhecer, aumentando assim o sentimento de insegurança. Este tipo de crimes, que por vezes também ocorrem, tem merecido, tanto da nossa parte como das restantes polícias, o máximo de preocupação, o que se tem traduzido em bons resultados, repondo elevados níveis de segurança nesta região. Mas podemos confiar num futuro seguro, ou há indicadores que levem a esperar o aumento da criminalidade, como consequência social da actual crise económica? Comparando a evolução da criminalidade nos dois últimos anos, registamos com agrado um ligeiro decréscimo dos seus valores. No entanto, não podemos ignorar exemplos de zonas em que a falência do tecido industrial potenciou

o aumento do crime contra o património. Ainda assim, no caso concreto da Batalha, pela qualidade da massa humana existente, não creio que isso vá acontecer. "Qualidade de massa humana" significa que existe colaboração entre a população e as forças de segurança? Há alguns indicadores dessa realidade? De um modo geral, a colaboração entre a população local e esta força é muito boa. Estou em crer que a relação que a população concelhia tem com esta força de segurança, bem como com os seus militares, merece ser relevada, por ser uma relação sólida construída pela confiança acumulada ao longo do tempo. De modo a continuarmos a dar uma resposta célere aos problemas dos cidadãos, exortamos os mesmos a que nos façam chegar ao conhecimento as situações geradores de instabilidade e conflito, para que possam ser avaliadas e solucionadas da melhor forma. Merece também uma palavra o agradável relacionamento institucional que a Guarda goza neste concelho, sendo também um notável exemplo de que as diversas instituições devem trabalhar em colaboração para um fim comum que é o bem-estar do cidadão.

pub

A todos

Agente Gás Galp e Repsol

desejamos

Serviço de entrega ao domicílio

GOLPILHEIRA • Tels. 244 768 246 / 966 791 425 / 963 432 306

feliz!

Roupa Deseja a todos os clientes e amigos

Uma feliz quadra pascal!

28 ANOS AO SEU SERVIÇO!

Páscoa

das marcas DISNEY MIOBIC AKR SEISSA

Rua D.ª Filipa de Lencastre, Loja 6 A • 2440-116 BATALHA • Tel. 244 765 812

Desejamos a todos os clientes, amigos e colaboradores um feliz tempo pascal! Rua da Batalha, 25 • 2440-233 GOLPILHEIRA • Tel. 244 765 711


Jornal da Golpilheira

. sociedade . desporto .

Abril de 2011

7

9.º Passeio TT “Anjos sobre Rodas”

DA GOLPILHEIRA ÀS PAREDES Realizou-se, no passado dia 19 de Março, a nona edição do Passeio TT "Anjos sobre Rodas" da Golpilheira, com a participação de 36 jipes, 20 motas e mais seis veículos da organização, actualmente a cargo da secção de TT do Centro Recreativo da Golpilheira (CRG). Depois das inscrições confirmadas e pequeno-almoço tomado, os participantes fizeram-se ao percurso, depois de ouvirem alguns conselhos da organização. O trajecto não era muito difícil, apenas tinha alguns obstáculos de média dificuldade a ultrapassar, nomeadamente, as zonas de areia e as linhas de água. Tudo correm bem e, mais ou menos à hora prevista, chegaram ao parque de merendas da Praia de Paredes de Vitória (Pataias) para o merecido almoço. Sopa da pedra, bifanas confeccionadas no momento, fruta, café e outras bebidas, onde predominou a cerveja. Após este excelente almoço, a gosto de todos, num local aprazível, os participantes fizeram-se ao resto do percurso. O destino foi a Canoeira, onde normalmente,

com autorização do seu proprietário, se realizada o tão apetecido e espectacular "trial". A pista estava bastante difícil em alguns locais, não invalidando que os mais aventureiros e afoitos mostrassem a potência das suas máquinas, em simbiose com as suas habilidades pessoais. Como também é hábito, porque certas situações se repetem ano após ano, a retroescavadora do Cesário (ajudado pelo "Ninim") estavam a postos para qualquer eventualidade. E realmente, foi necessária a sua acção para retirar alguns jipes que ficaram atolados. Este divertimento durou até ao cair da noite, quando todos os participantes, organização e colaboradores se dirigiram para o salão de festas da nossa colectividade, a fim de participarem no jantar. Tudo correu muito bem, deixando a organização e os participantes muito satisfeitos e felizes pelo dever cumprido. Antes da entrega das lembranças, Manuel Rito, presidente da direcção do CRG, dirigiu aos presentes as seguintes palavras: "Em primeiro lugar, em nome da direcção e da organização deste evento, quero agradecer a todos vós, parti-

cipantes neste passeio, pois são a razão da sua realização. Agradeço também a todo o pessoal que colaborou para que este 9.º TT fosse um êxito, como a seguir indico: pessoal das inscrições, contactos telefónicos, etc.; pessoal que executou e marcou todo o percurso; pessoal dos jipes e carros de apoio; pessoal que orientou o trânsito nos cruzamentos; pessoal que trabalhou na logística dos bares, tanto no almoço, como no trial e também no jantar; cozinheiras, restante pessoal da cozinha e serventes, que prepararam o pequeno-almoço, almoço e jantar; todas as pessoas anónimas que de alguma forma contribuíram, colaborando com a organização. Agradeço ainda a divulgação do Jornal da Golpilheira, Rádio Batalha 104.8FM, Rádio Cardal 87.6FM, Rádio D. Fuas 100.1FM e Rádio Sim 95.1FM. Agradeço os apoios oficiais: Câmara Municipal da Batalha, Junta de Freguesia da Golpilheira, Junta de Freguesia de Pataias, Federação Portuguesa de Todo o Terreno, Direcção Geral das Florestas de Lisboa e Vale do Tejo. Agradeço ainda os apoios de Pedro José Meneses Monteiro (cedên-

cia do terreno para o trial), Construções Cesário Batista (cedência da máquina para apoio ao trial), e os patrocínios de ITVM – Centro de Inspecções, S.M.F. – Pastelaria dos Parceiros, Brincafestas, Hipertintas, Ferraz Seguros – Agente da Generali, Vidros Cerejo e Grupo Maceira – Escolas de Condução. Peço desculpa se alguma coisa não correu tão bem como as expectativas que tinham à partida para este passeio. Da nossa parte, tudo fizemos para que tudo estivesse perfeito, mas temos a consciência de que não é fácil agradar a toda a gente. Para o ano, contamos organizar o 10.º Passeio TT "Anjos Sobre Rodas". Para que o mesmo possa ser ainda melhor e mais participado que este que agora termina, agradecemos que nos façam chegar as vossas críticas e as vossas sugestões. Mais uma vez, a todos muito obrigado pela vossa participação e esperamos por todos vós para o ano, acompanhados, se possível, de mais alguns amigos. A todos uma boa Páscoa." Texto: Manuel Carreira Rito Fotos: Luís Miguel Ferraz

pub

Aos nossos clientes e amigos desejamos Santa Páscoa! Espaço ampliado e renovado, para o servir com mais variedade e qualidade!

Tel. 244 766 105 Tintas Telem. 919 194 756 Drogaria Casal da Ponte Nova Ferragens 2440 BATALHA Ferramentas Materiais de Construção


8

Jornal da Golpilheira

. cultura .

Abril de 2011

COLUNAMENSAL

. museu de todos.

António José Teixeira Geólogo/Arqueólogo

Batalha foi o primeiro concelho a receber Cavaco Silva neste

Presidente da República inaugurou ções culturais com a oferta de um seguro de responsabilidade civil. Exemplos que provam a "injustiça dos cortes nas transferências para as autarquias", levando a que "pague o justo pelo pecador". A terminar, o presidente da Câmara desejou a Cavaco Silva "as maiores felicidades para o mandato que agora se inicia", reconhecendo que "será difícil, dada a conjuntura em que o País se encontra", mas acreditando que "tudo fará para que os cidadãos mais desfavorecidos sofram o mínimo possível e a senda do desenvolvimento regresse rapidamente".

As origens do Concelho da Batalha – Uma pedra caída dos céus

Podemos dizer que o concelho da Batalha é um pequenino grão de areia na imensidão do espaço cósmico. Nesse sentido, a primeira peça que o nosso Museu apresenta aos visitantes é um meteorito, que atesta a longa história do planeta Terra. Sabemo-lo através de Plínio-o-Velho, desde a antiguidade que os homens se interessam pela queda de estranhas pedras celestes. Pedras que atravessam a atmosfera, iluminando-a com uma luz muito viva, e se vão esmagar contra o solo, quebrando-se em milhares de pedacinhos, deixando a marca do choque sob a forma de grandes buracos, a que se dá o nome de crateras. Algumas são muito grandes e pesam várias toneladas, outras são mais modestas e o seu peso mede-se em quilos. Hoje, sabemos que os meteoritos são mensagens do Universo, mais exactamente, testemunhos da história primitiva do nosso sistema solar, que, depois de uma viagem através do espaço e do tempo, nos trazem informações decisivas sobre as épocas em que as marcas terrestres foram quase totalmente apagadas. De certo modo, os meteoritos são os testemunhos da origem do sistema solar, isto é, das nossas origens, porque são verdadeiros "espectadores" que assistiram ao nascimento do planeta Terra do lado de fora do nosso sistema solar. Graças ao trabalho de vários investigadores, sabemos também que os meteoritos têm sensivelmente a mesma idade da Terra, ou um pouco mais velhos. Foi assim possível confirmar que todos os meteoritos são rochas que se formaram no intervalo de tempo de 4,55 a 4, 5 mil milhões de anos – a idade aproximada da Terra. Por outro lado, a importância destes asteróides reside no facto de a composição química de cerca de 80% deles ser muito semelhante à da coroa do Sol. Com efeito, se compararmos a análise química de uma rocha terrestre escolhida ao acaso com a de um meteorito, verificamos que não existe nenhuma correspondência química entre a rocha terrestre e o Sol, mas que a do meteorito é notavelmente semelhante. Os meteoritos surgem-nos, pois, como objectos rochosos de excepção. São primitivos pela sua idade milenar, pois são tão velhos ou mais do que a Terra; são primitivos pela sua composição química, dada a sua semelhança com a química do Sol, que contém 99% da massa de todo o sistema solar e cuja composição é, sem dúvida, muito próxima da composição do todo que constituía a chamada "nuvem primitiva". Por tudo isto, o meteorito que se apresenta no Museu da Comunidade Concelhia da Batalha é de uma importância extrema para que compreendamos as nossas origens extra-terrestres, sendo considerado em termos de classificação como um "Siderito com 15 quilos – Ferro e Níquel". De notar que esta dualidade química de ferro e níquel não existe em nenhuma parte do planeta Terra – só existe a nível do seu núcleo, o que prova também a sua origem extra-terrestre.

Crianças tiveram atenção especial

Várias centenas de pessoas fizeram questão de receber com aplausos o Presidente da República, no passado dia 2 de Abril, em frente aos Paços do Concelho da Batalha. Cavaco Silva, acompanhado pela esposa, deslocou-se à vila heróica para a inauguração oficial do Museu da Comunidade Concelhia da Batalha (MCCB), um espaço que abriu portas ao público há cerca de dois meses e recebeu já mais de 2500 visitantes. Na recepção, cerca das 11h00, foi saudado pelos convidados oficiais e representantes de associações e outras forças vivas concelhias, mas foi aos muitos populares, e sobretudo ao numeroso grupo de crianças presentes, que o Presidente dedicou especial atenção e algumas conversas mais demoradas. O momento foi coroado com o toque do Hino Nacional, pela Filarmónica das Cortes, enquanto os Bombeiros Voluntários da Batalha, em parada, faziam a guarda de honra. António Lucas defendeu "serviço público" do poder local A comitiva oficial dirigiu-se depois ao salão nobre da autarquia, onde decorreu a sessão de boas-vindas. António Lucas, presidente da edilidade, fez as honras da casa, salientando a honra da visita do mais alto representante da Nação para a inauguração deste novo equipamento cultural, "pequeno em dimensão, mas grande em conteúdo, em informação e conhecimentos, em motivações diversas para que os visitantes sintam vontade de permanecer mais tempo no nosso Concelho". Um museu onde se destacam "as condições para receber todas as pessoas, equipado com as mais inovadoras tecnologias na disponibilização de diversas ajudas técnicas inclu-

sivas", que permitem a visita "de forma autónoma a invisuais, deficientes motores, surdos e mudos". António Lucas referiu ainda tratar-se do resultado de "uma larga parceria, envolvendo dezenas de entidades e pessoas", num investimento de cerca de um milhão de euros financiado pelo QREN. O autarca não deixou de lembrar os "tempos difíceis" que vivemos, defendendo que "têm de ser transformados em tempos de esperança e de novas oportunidades" e que "os cidadãos merecem que as instituições públicas passem a fazer parte da solução, contrariando o que tem acontecido". Em tom mais incisivo, António Lucas afirmou que "os problemas do País resolver-se-ão naturalmente" se os que têm responsabilidades políticas interiorizarem que "o serviço público é para resolver e dar resposta aos problemas dos cidadãos e não para resolver e dar resposta aos problemas de quem o serve". Nesse sentido, criticou o facto de "sempre que existe necessidade de implementar medidas restritivas, em primeiro lugar aparecem de imediato o cidadão comum e as Câmara Municipais, ou seja, os elos mais fracos". E lembrou que "em 2010 os municípios contribuíram favoravelmente para o deficit, com um superavit de cerca de 80 milhões de euros", quando "só a dívida da Refer é superior à totalidade das dívidas das 308 Câmaras Municipais". Salientando que os municípios têm vindo a assumir responsabilidades do poder central, nomeadamente na área social, o autarca deu alguns exemplos dos apoios que a Câmara oferece aos idosos na comparticipação de medicamentos, aos doentes com a cedência em tempo útil de equipamentos técnicos e aos voluntários das IPSS e associa-

Cavaco Silva elogiou dinamismo e "olhar social" da autarquia Em resposta, o Presidente da República não se alongou em considerações sobre a crise e os seus impactos no poder local. Cavaco Silva começou por referir que este era o primeiro concelho que visitava neste seu segundo mandato, em resposta a um convite da autarquia, depois de ter estado já diversas vezes na Batalha, mas sempre para participar em cerimónias militares no Mosteiro de Santa Maria da Vitória. Considerando ser um concelho com "taxa de desemprego não muito elevada, uma economia relativamente dinâmica e diversificada, boas acessibilidades no eixo fundamental entre Lisboa e o Porto e com condições para vencer as dificuldades ao mesmo tempo que protege os mais desfavorecidos", o Presidente da República elogiou o esforço da autarquia na "promoção do empreendedorismo local", mas também "pelo olhar que tem dirigido aos mais frágeis" da sociedade. "É a vantagem da proximidade, de conhecermos as dificuldades daqueles que estão na porta ao lado", afirmou Cavaco Silva, sublinhando que "nada melhor que o poder local para realizar a entreajuda àqueles que, numa situação difícil como aquela que atravessamos, se podem encontrar numa situação de privação". Quanto ao Museu que iria inaugurar daí a instantes, o Presidente da República manifestouse agradado com a designação de "museu da comunidade concelhia", um caso raro ou único no País, o que "mostra bem esta proximidade de um equipamento cultural com a população", deixando votos de sucesso para a promoção turística e desenvolvimento económico associado.


Jornal da Golpilheira

. cultura .

Abril de 2011

segundo mandato

MCCB já recebeu mais de 2500 visitantes

Museu com banho de multidão

O MCCB já foi visitado por mais de 2500 pessoas. O número representa a boa aceitação que o Museu obteve junto dos munícipes do concelho da Batalha e dos concelhos limítrofes, entre os quais se contam muitos alunos das escolas, dado o interesse educativo que este espaço representa, apostandose num contínuo programa pedagógico com as instituições escolares. Dividido por seis áreas temáticas, é uma ilustração excelente da história deste território, através de uma interessante e dinâmica viagem que percorre o passado, vive o presente e se projecta no futuro.

Sessão solene

Cumprimento ao rancho da Golpilheira

Depois da visita ao Museu… o aviso de "paulada" Num breve périplo pela vila até ao MCCB, aberto pela fanfarra dos Bombeiros da Batalha, um novo banho de multidão acompanhou o Presidente, que foi acolhido à porta do Museu pelo grupo Gaitilena. Já no interior, o Presidente descerrou a lápide inaugural, seguindo-se a visita da comitiva ao novo espaço museológico, guiada por alguns membros da respectiva equipa técnica e científica. O casal presidencial não poupou elogios à "modernidade e excelência" do espaço, ao "valor do espólio e das obras" ali reunidas e ao "modo como o passado histórico serve para levar os visitantes a compreender a actualidade deste concelho e, mesmo, a projectar o seu futuro". Mais uma vez, a inclusão esteve em destaque, com um deficiente visual a mostrar a forma como pode "ver" e usufruir em pleno da informação ali reunida. No final, houve ainda tempo para um "saltinho" à galeria municipal Mouzinho de Albuquerque, onde Cavaco Silva inaugurou a exposição "A Forma

do Traço", de António Viana. Já a caminho do almoço, passando junto ao Mosteiro, os presentes puderam assistir ao Jogo do Pau, uma "arte marcial portuguesa" recriada pelo rancho folclórico Rosas do Lena, em que os homens lutam com varapaus em defesa das suas damas. O presidente apreciou a "dança" e quis saber se "isso não dói", adivinhando depois o sentido da tradição: "é normal… depois de beberem uns copos, havia paulada". Foi assim a sua despedida aos batalhenses, quem sabe se em forma de metáfora para o actual estado de coisas pela República. É que momentos antes, em conversa informal com os jornalistas, Cavaco tinha referido que não deviam falar mais em FMI, mas sim em FEEF (Fundo Europeu de Estabilização Financeira). Mudando as siglas, não se mudava o facto que dias depois se confirmava, com o Governo português a recorrer à ajuda externa para responder à grave crise nacional. É caso para dizer que o Presidente já sabia que, depois do regabofe dos últimos anos, vinha aí… paulada. Texto e fotos: Luís Miguel Ferraz

9

Entradas gratuitas para batalhenses até Abril

Humberto, invisual, mostrou como vê o Museu

A fechar, o Jogo do Pau

Desde que abriu ao público e até ao final do corrente mês, os visitantes que sejam residentes ou naturais do concelho da Batalha têm entradas gratuitas no MCCB. Com esta iniciativa, pretende-se que os munícipes desfrutem de um novo espaço cultural que regista as memórias e as vidas das gentes deste território. A entrada inclui também a disponibilização gratuita de audioguias, que permitem a autonomia da visita e o acompanhamento explicativo ao longo das seis áreas temáticas. Se é munícipe da Batalha, aproveite a oportunidade para conhecer gratuitamente o Museu até ao final de Abril. Findo este prazo, as entradas têm o custo de 2,50 euros, com descontos para seniores, jovens e estudantes.

pub

Filipa Silva Solicitadora

Telf./Fax. 244 765 466 | Telm. 910 865 979 E-mail: 4830@solicitador.net

CONSTRUÇÕES

Estrada de Fá�ma, n.º 16 - B, R/C Esq., 2440-100 Batalha (Junto à escola de condução Espírito Santo e Reis, Lda)

Comércio de Mobiliário e Carpintaria Tel./Fax: 244 768 353 Telm.: 918 700 998

Estrada dos Forneiros, 4 • Rebolaria • 2440-075 BATALHA

Edifício Arcadas - Piso 0 - Loja 1 Av. Marquês de Pombal - 2440 Leiria

Telefone 244 815 818

de Franclim Sousa

Aberto das 9h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h30 Telefone 244 768 256 | Telemóvel 917 861 577

Profissionais de Caixilharia

Rua do Depósito de Água Tojeira • 2460-619 ALJUBARROTA

Tel. 262 596 896 geral@caixifer.com www.caixifer.com


10

Jornal da Golpilheira

. cultura .

Abril de 2011

"A Forma do Traço" É um dos principais museógrafos do País e conta com uma carreira artística, nas artes plásticas, com mais de 25 anos. António Viana, que desenhou o Museu da Comunidade Concelhia da Batalha, apresenta na galeria Mouzinho de Albuquerque, até 28 de Abril, a mostra "A Forma do Traço". No entender de António Camões Gouveia, professor universitário em Évora, António Viana "é um homem de arte, mestre pintor, intrinsecamente um criador, que faz concorrer num horizonte humano chamado ‘público’ os saberes actualizados e experimentados do Mundo-Museu. Trabalha com o carinho dos sábios cada um dos objectos a expor, dálhes o conforto de uma permanência momentânea e o brilho espectacular de uma exibição de luxo!" Uma mostra a não perder!

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

Mosteiro sob o signo da água O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios foi criado pelo ICOMOS a 18 de Abril de 1982 e aprovado pela UNESCO no ano seguinte. Esta comemoração tem como objectivo sensibilizar o público para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para o esforço envolvido na sua protecção e conservação. Os temas anualmente sugeridos pelo ICOMOS pretendem promover o estabelecimento de uma ligação efectiva entre as realidades locais, regionais, nacionais e internacionais. Assim, através desta data comemorativa, pretende-se celebrar o património nacional, mas, também, a solidariedade internacional em torno da salvaguarda e da valorização do património de todo o mundo. Este ano, o tema para o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios foi "Água: cultura e património!". A água constitui um bem essencial à vida e tem influenciado, de forma decisiva, a actividade humana. Indispensável como meio de subsistência, fonte de energia e matéria-prima, tem sido um recurso utilizado para os mais variados fins - circulação e transporte, agricultura, indústria, aplicações terapêuticas, higiene, recreação e lazer, entre outros, condicionando a evolução das sociedades, a sua distribuição geográfica, e influenciando os ambientes naturais, culturas e paisagens. Neste dia, todos os monumentos afectos ao IGESPAR, incluindo o Mosteiro da Batalha, estiveram abertos ao público, dentro do horário normal de funcionamento, com actividades diferentes e com entradas gratuitas. No caso do Mosteiro da Batalha, o programa estendeu-se aos dias 16 a 18 de Abril, com visitas focadas no sistema hidráulico do monumento, passeios às nascentes e cursos de água que o abastecem, concertos, jogos didácticos e outras actividades para o público e as crianças dos centros de ATL do concelho.

pub

R. Leiria, 73 - Cividade 2440-231 GOLPILHEIRA Tel/Fax 244767839 Tlm. 919640326 reciklena@iol.pt

Joaquim Vieira Reciclagem e comercialização de consumíveis informáticos

48.º aniversário em semana recheada

Rosas do Lena celebrou em grande Mais um aniversário deste prestigiado rancho folclórico Rosas do Lena, da Rebolaria, foi celebrado com uma grande e interessante panóplia de iniciativas. Logo no dia 22 de Fevereiro, véspera da sua fundação, foi celebrada uma eucaristia na igreja local. Mas foi na semana de 19 a 27 de Março que se concentraram os festejos. No dia 19 de Março, realizou-se o 12.º Encontro Nacional de Cantadores e Tocadores de Instrumentos Tradicionais. Foi um serão muito animado, presenciado por muito e entusiástico público, e que durou pela noite dentro. No dia seguinte, teve lugar o "Museu ao Vivo", no edifício do Museu Etnográfico da Alta Estremadura, com representações ao vivo e a visita de muita gente. Da parte da tarde, realizou-se o Festival Regional de Folclore, com a participação dos ranchos Rosas do Lena, As Lavadeiras do Vale do Lena (Golpilheira) e S. Guilherme (Santa Catarina da Serra). Foi uma tarde bem passada, onde foram enaltecidas as nossas tradições folclóricas dos finais do século XIX e princípios do século XX. No dia 22 de Março, foi transmitido directamente da Casa da Cultura daquele agrupamento o programa da Rádio Batalha. Foram intervenientes José Travaços Santos, Joaquim Trovão e José Bagagem, o jovem presidente do rancho aniversariante. O objectivo deste programa era transmitir o passado, o presente e o futuro deste agrupamento. José Travaços, um dos grandes propulsores desta grande força cultural, que conhece por dentro e por fora, foi dando aqui e ali uma breve pincelada sobre o seu percurso ao longo destes 48 anos. Não esqueceu todos aqueles que passaram por esta grande

MCR

Exposição de António Viana

Actuação do aniversariante

escola, na qual a população da Rebolaria se revê e apoia. Não esqueceu o saudoso mestre Marques, assim como outros que infelizmente já partiram. Aos actuais, que se empenhem cada vez mais, na continuidade deste excelente rancho folclórico. José Bagagem abordou em traços largos as actividades previstas para o corrente ano: continuação das Escolas de Concertina, Cavaquinhos e Jogo do Pau; obras de melhoramento junto à Casa da Cultura, terreiro, alpendurada e recuperação do poço; abertura do Museu Etnográfico da Alta Estremadura durante o Verão, aos domingos, das 15h00 às 18h00; ornamentação de ofertas para a Festa da Santíssima Trindade; organização do Festibatalha e da Gala de Folclore integrada nos festejos anuais de Agosto na Batalha. Para todas estas iniciativas é necessário muito trabalho, mas conta com uma vasta equipa, chefiada por Manuel Gregório, "Engenheiro", como Travaços Santos gosta de lhe chamar, o criador da maioria das lembranças e cenários. O rancho vai ainda participar em diversos festivais de folclore, incluindo uma deslocação à Ucrânia. No dia 24 de Março, realizou-se um colóquio sobre desporto, tendo como monitor Luís Bernardo, professor de Educação Física e treinador do BAC – Batalha Andebol Clube. Os conselhos deste

professor basearam-se muito na alimentação e exercício físico para uma vida mais saudável, passando pelo combate ao sedentarismo No dia seguinte, teve lugar uma palestra sobre "As Origens do Fado na Tradição Rural", superiormente apresentada por José Alberto Sardinha, advogado de profissão, mas um grande etnomusicólogo. Há muitos anos que efectua recolhas por todo o País, tendo no seu curriculum a publicação de diversos livros. Fruto duma investigação persistente, sobre quando, onde e porquê se começou a cantar o fado, chegou a diversas conclusões. O fado retrata nas suas letras, a maior parte das vezes, o mal e as tragédias amorosas. É habitual no reportório do folclore haver fados, que podem ser apenas tocados. Assim, afirma peremptoriamente que o fado não é de Lisboa, mas sim "uma música de tradição oral, uma espécie de revelação, comum a todo o país", cuja origem de "romance tradicional" virá desde a Idade Média. Inicialmente era celebrado nas feiras por jograis e cantado pelos pedintes de esmolas, normalmente romances heróicos, histórias simples para gente simples. Tornou-se tradicional porque foi transmitido de geração em geração. Porque é que ficou conhecido por ser de Lisboa? Os cegos, que normalmente cantavam e tocavam nas feiras e ao mes-

mo tempo pediam esmola, concentravam-se em Lisboa, onde recebiam mais valores. Cantavam também ao pé das casas senhoriais, pelo que a aristocracia começou a gostar do fado. A história da Severa e de outros foi criada artificialmente: o fado não nasceu na taberna, mas acantonouse na taberna, pois os cantadores pernoitavam nestas e nos seus estábulos. O fado foi conhecido na taberna por classes mais altas da sociedade, onde convidavam alguns fadistas para os seus solares. Amália cantou pela primeira vez um fado dos ceguinhos num barco, impressionando de tal forma os seus passageiros, que pôs todos a chorar. Este investigador lamentou ainda que "Portugal tem lamentavelmente falta de orgulho daquilo que é seu; só quando vamos para o estrangeiro é que temos este patriotismo". No dia 26, realizou-se no restaurante "Aldeia de Santo Antão" um jantar confraternização, com os amigos e antigos elementos do Rosas do Lena. Foi um serão muito animado, com a presença de muita gente, prova do carinho que nutrem por este grupo. Entre discursos e oferta de lembranças, um dos momentos altos foi a oferta de um quadro do artista Artur Franco ao folclorista José Travaços Santos, com o seu retrato, ele que tinha completado no dia anterior a bonita idade de 80 primaveras. No dia seguinte, realizouse uma tradicional matança do porco, na sede do rancho. E no dia 3 de Abril, este grupo foi ainda participar nos tradicionais Cânticos da Quaresma, apresentados junto ao Mosteiro da Batalha. Foram dias ricos, que mereceram a presença e o aplauso do Jornal da Golpilheira. Manuel Carreira Rito


Jornal da Golpilheira

. sociedade .

Abril de 2011

11

Assembleia Municipal aprova contas da Câmara por unanimidade

Assembleia Municipal

euros, evidenciando um crescimento de 4% relativamente a 2009, e a receita de capital foi superior a 4,06 milhões de Euros, num crescimento de cerca de 33%. A despesa corrente cifrou-se em 6,76 milhões de euros e desceu 0,6%, tendo a despesa de capital ascendido a 5,5 milhões de euros, evidenciando um crescimento

na ordem dos 30%. No final de 2010, o endividamento líquido ascendia a 3.000.000. Tendo em conta que a capacidade de endividamento, de acordo com a actual legislação, é de 8,2 milhões de euros, o município da Batalha mantinha assim uma margem de 5.000.000. Como explicou na

ocasião António Lucas, presidente do executivo, a autarquia "mantém uma excelente situação económica e financeira, não obstante o prazo médio de pagamento estar a evoluir desfavoravelmente, devido, essencialmente, ao excesso desmesurado de burocracia na obtenção das receitas provenientes dos projectos aprovados no âmbito do QREN". Para António Lucas, "se os pagamentos no âmbito da contratualização dos fundos comunitários fossem mais céleres, o Município apresentaria todas as condições para continuar a manter os prazos médios de pagamentos nos 60 dias".

DR

A Assembleia Municipal da Batalha aprovou por unanimidade, no passado dia 19 de Abril, as contas de 2010 do Município, tendo sido também votado favoravelmente o Relatório de Auditoria Interna realizado no âmbito do Plano de Prevenção da Corrupção e Infracções Conexas. Não obstante a crise, e devido ao bom aproveitamento do QREN – Quadro de Referência Estratégico Nacional, o exercício de 2010 foi aquele em que a autarquia da Batalha mais realizou obra e actividade, com investimentos a rondar os 9 milhões de euros. A receita corrente ascendeu a 8,13 milhões de

LMF

O ano de maiores investimentos

Protocolo assinado para formação

Novas Oportunidades para os combatentes e familiares No passado dia 8 de Abril, realizou-se na sede do Núcleo da Batalha da Liga dos Combatentes (NBLC) a assinatura de um protocolo, preparado por Jorge Pereira, do Centro de Novas Oportunidades da Batalha (CNOB), e o major Silvino Damásio, presidente do NBLC, cujos outorgantes foram a directora do CNOB, Maria Helena Pintor, e o presidente da direcção central da Liga dos Combatentes, general Joaquim Chito Rodrigues. Resumidamente, este protocolo, o primeiro a ser subscrito por um dos mais de 80 núcleos de combatentes do País, visa incentivar os combatentes e seus familiares do nosso concelho a prosseguirem a aquisição de novos conhecimentos e eventualmente mais valências escolares, já que "o saber não ocupa lugar", tal como "nunca é tarde para se aprender um pouco mais".

Conferência na Batalha

Mesa de formadores

presentes a Direcção Geral dos Consumidores, o Centro Europeu de Consumo, a DECO e a delegação de Leiria da Associação Portuguesa de Direito de Consumo (APDC), tendo participado

cerca de 35 pessoas, entre alunos, professores, jornalistas e população em geral. Nas apresentações, destacaram-se as informações sobre os direitos dos consumidores, o seu papel; o

centro europeu como mediador entre consumidores e comerciantes/prestadores de serviços de diferentes nacionalidades. A DECO alertou também para o sobreendividamento e orçamento das famílias, com algumas práticas e indicadores de sensibilização para a poupança mensal, como definir prioridades nas despesas e executar uma lista de despesas mensais. Já a APDC deixou claros os direitos das garantias de bens, os prazos legais, o procedimento das garantias e a confusão geral entre o limite dos 15 dias de troca de entidades comerciais e o período de garantia desses bens.

Gabinete de Apoio ao Consumidor na Batalha, às segundas-feiras A partir do mês de Maio, o Município da Batalha, num projecto que resulta de uma parceria com a CIMPL – Comunidade Intermunicipal do Pinhal Litoral, vai passar a disponibilizar gratuitamente, às segundas-feiras, apoio especializado ao consumidor, funcionando o gabinete das 10h30 às 12h30 e das 14h00 às 16h30. Pretende-se com a criação deste serviço apoiar o consumidor no que se refere à informação, prevenção, encaminhamento, mediação e resolução de conflitos de consumo. Os consu-

midores e fornecedores passam, assim, a dispor de serviços de apoio técnico, especificamente de um jurista afecto ao serviço, na informação e tentativa de resolução de conflitos de consumo. Pretende-se que com o Gabinete de Apoio ao Consumidor os munícipes encontrem uma ajuda de resposta às dúvidas que apresentam, informações de procedimentos correctos na prevenção dos conflitos de consumo e, no caso de litígio, a possibilidade de usufruir de uma mediação.

A competência do serviço assenta na tentativa de resolução extrajudicial dos conflitos de consumo. Nesse âmbito se enquadram os seguintes serviços: atendimento personalizado; análise de denúncias, queixas e reclamações; mediação entre as partes com vista à resolução dos conflitos; encaminhamento para as entidades competentes, sempre que a mediação falhe; promoção de acções de sensibilização em matéria de direito do consumo.

MCR

Numa organização do Centro de Informação "Europe Direct" da ADAE, em parceria com a Câmara Municipal da Batalha e a Comunidade Intermunicipal do Pinhal Litoral, realizou-se, no passado dia 29 de Março, na Junta de Freguesia da Batalha, mais uma conferência do ciclo "Os Direitos do Consumidor". O objectivo deste ciclo, que está a percorrer municípios da região, centra-se na informação da população para os seus direitos enquanto consumidores e na promoção das entidades que actuam, dos seus projectos e actividades na defesa dos direitos dos consumidores. Mais uma vez, estiveram

DR

Formação sobre direitos do consumidor

Batalha voltou a estar no centro da contestação

Manifestação dos camionistas Registou-se de 13 a 15 de Março mais uma paralisação dos camionistas, desta vez tendo como principais objectivos a baixa do preço do gasóleo e a isenção de portagens nas antigas SCUT. A adesão foi bastante grande, apesar de ser facultativa, e mais uma vez a Batalha foi um dos pontos de concentração a nível nacional. Os ânimos exaltaram-se nalguns locais, com episódios de apedrejamento de viaturas pesadas, o que é sempre de lamentar, pois colocaram em perigo a vida dos seus condutores e passageiros. Felizmente, não houve vítimas a registar. Também algo chocantes foram as imagens televisivas de motoristas algemados, deitados ao chão e até com armas apontadas pelos agentes das forças policiais. São também estas imagens deploráveis, que nos levam a perguntar se não terá havido algum excesso de zelo por parte da polícia… A paralisação criou alguns transtornos, mais visíveis nos postos de abastecimento de combustíveis, e os objectivos ficaram bastante aquém do que se reivindicava. Foram conseguidos pequenos descontos nas portagens das SCUT, assim como a majoração de 140% nas despesas com o gasóleo das viaturas pesadas, tanto de mercadorias como de passageiros. MCR


12

Jornal da Golpilheira

. pub .

Abril de 2011

COM OS VOTOS DE FELIZ TEMPO PASCAL!

A Junta de Freguesia da Golpilheira convida toda a população a participar no Fim-de-Semana da Juventude, nos dias 29 e 30 de Abril de 2011

A Junta de Freguesia do Reguengo do Fetal apoia o IV Fim-de-Semana da Juventude a realizar na Golpilheira nos dias 29 e 30 de Abril de 2011

A Junta de Freguesia da Batalha apoia o IV Fim-de-Semana da Juventude a realizar na Golpilheira nos dias 29 e 30 de Abril de 2011

A Junta de Freguesia de S. Mamede apoia o IV Fim-de-Semana da Juventude a realizar na Golpilheira nos dias 29 e 30 de Abril de 2011 Hélio Videira

Representante das marcas

Rua D. Filipa de Lencastre, N.º 7 A • 2440 BATALHA • Tel. e Fax 244766569

Rua da Freiria - Lt 7 - r/c • 2440-046 BATALHA • Telm. 919 327 418

• Electricidade • Sistema de Alarmes • Telecomunicações • Canalização Água • Aspiração Central • Climatização • Ar Condicionado • Painéis Solares • Aquecimento Central


Jornal da Golpilheira

. pub .

Abril de 2011

Caixa da Batalha 1911 • 2011

Neste ano de Centenário, os nossos votos de

FELIZ PÁSCOA

a todos os associados e clientes

CA Seguros CA Vida CA Consult CA Gest

CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DA BATALHA

PROGRAMA 29 de Abril / Sexta-Feira (19h00-02h00) 19h00: Abertura do IV Fim-de-Semana da Juventude com área radical disponível ao público e realização de Torneio de Setas 22h00: Concerto com entrada livre "Branda Kroll" 02h00: Encerramento

30 de Abril / Sábado (14h00-02h00) 14h00: Abertura ao público da área radical 15h00: Início do Torneio de Paintball* 15h30: Workshop de "DJ", com "Paulo G", da Dance TV Party Zone* 17h00: Descida de Carros de Rolamentos da Escola Velha ao Centro Recreativo da Golpilheira (Prémios para a descida mais rápida, carro mais original e melhor tralho)* 19h00: Torneio de Setas 19h30: Entrega dos Prémios (Paintbal, Descida de Carros de Rolamentos e Torneio de Setas) 21h30: Demonstração de Hip Hop – Centro Recreativo da Golpilheira e Centro Recreativo dos Pinheiros 23h00: DJ Miguel Chagas, Paulo Granada e Luís Sousinha "We love 80’s on video" 02h00: Encerramento do IV Fim-de-Semana da Juventude da Batalha *inscrições no Secretariado no local

Um parceiro sempre ao seu lado... deseja-lhe uma Páscoa muito feliz!

13


14

. página infantil .

Jornal da Golpilheira Abril de 2011

Olá a todos! O tempo passa a correr e já chegámos ao final do 2.º período! Muito trabalho, muitas actividades e muitas coisas temos aprendido! Entretanto, a Primavera chegou e com o bom tempo, também muito temos brincado! Mas de entre tudo o que temos feito, queremos dar particular destaque à festa do dia do Pai, que correu muito bem e em que todos os pais ficaram lindos e bem equipados com os aventais que os filhos fizeram e lhes ofereceram. Também merece destaque o Dia da Árvore em que plantámos uma laranjeira no nosso recreio e a confecção da nossa horta em que tivemos a preciosa ajuda da D.ª Fátima. Plantámos e semeámos muitas coisas que fomos comprar ao mercado. Foi muito divertido e a horta ficou muito bonita!!! Com o que colhermos, iremos fazer um almoço na nossa escola! Agora, resta-nos agradecer a alguns parceiros imprescindíveis em tudo isto: a Junta de Freguesia que nos arranjou terra boa para a horta e o Centro Recreativo que nos ajuda sempre que precisamos, nomeadamente quando fazemos festas! A eles, o nosso muito obrigada e bem hajam! As educadoras: Dora e Sandra

Jardim-de-Infância da Golpilheira


Jornal da Golpilheira

. eclesial .

Abril de 2011

Batalha acolheu Encontro Diocesano de Adolescentes

LMF

Ainda não eram 09h00, e já a Batalha se começava a colorir de adolescentes de todos os cantos da diocese de Leiria-Fátima. 12 de Março: a data foi sendo guardada nas agendas de muitos para que acontecesse o ENDIAD – Encontro Diocesano de Adolescentes, com o tema «Coração que vê». 40 paróquias, de todas as vigararias, 186 grupos, 1513 adolescentes, 251 catequistas, foram os números finais das inscrições que chegaram ao Serviço Diocesano de Catequese. Após o acolhimento, deu-se início à celebração da missa, pelas 10h00, na igreja do Mosteiro da Batalha, presidida por D. António Marto. A igreja estava bem cheia de gente cheia de vida, e que, com vida, participou na celebração, ajudados pelos jovens da paróquia da Batalha que a animaram. A partir da parábola do Bom Samaritano, que serviu de pano de fundo a toda a actividade, o nosso Bispo convidou os adolescentes do 7.º, 8.º, 9.º e 10.º anos da catequese a terem um coração capaz de ver o essencial, lembrando a história do Principezinho e da Raposa. Com o imaginário do Bom Samaritano, a manhã continuou com «Os valores do caminho». Cada grupo tinha um «Plano de viagem» com um itinerário de 10 postos a percorrer. Em cada posto, confrontados com um breve texto, tinham um valor para conquistar: Confiança, Doação, Caridade, Alegria, Atenção, Acolhimento, Partilha, Humildade, Disponibilidade

LMF

“Uma mala cheia de valores”

Actividades de rua foram prato forte

barrota, Batalha, Calvaria, Juncal, Pedreiras e Reguengo do Fetal. Em cada «Aldeia» do percurso, os grupos eram convidados a fazer um breve jogo ou actividade. Mas a afluência foi tanta, que às vezes era preciso alguma paciência para esperar pela vez de jogar, à porta da «Aldeia»… Ao sair, o grupo aplicava um ou dois dos valores conquistados pela manhã. No «Diário de bordo», registava o que tinha feito, os valores aplicados, e a razão pela qual tinha escolhido aqueles valores. Este era o momento dos adolescentes reflectirem sobre os valores do caminho do Samaritano, ajudados pelos catequistas. Caminho feito, era hora de descansar! Por isso, o jogo terminava na «Estalagem do Bom Samaritano». Ao chegar, cada grupo tinha a surpresa de ver que os valores, quando se aplicam, continuam em nós: para entrar na «Estalagem» não era preciso pagar! Pelo contrário, recebiam de novo os dez valores, e a possibilidade de repensar todo o caminho feito, tentado perceber como aplicariam os valores de novo: o resultado ficou visível, pois cada «Aldeia» teve, lado a lado, os valores da primeira e da segunda aplicação, o que resultou num fundo colorido para o encerramento da actividade. Entretanto, em palco, já o Diogo animava os que iam

CAMPANHA

DO

WATT

Eucaristia foi o centro

e Compaixão. Cada valor estava associado a algum dos elementos presentes na parábola de Jesus. A manhã terminou na «Estação da Samaria»: a apresentação dos valores conquistados no jogo da manhã foi o necessário para adquirir o «Diário de bordo» para o jogo da tarde. Mas antes de jogar, era preciso restabelecer as forças com o almoço. Pelas 13h30 recomeçaram as actividades. O «Diário de bordo» apresentava o percurso que cada grupo tinha para percorrer n’«O caminho do Samaritano». À volta do Mosteiro, estavam já preparadas as 6 «Aldeias» a visitar, para que «O caminho do samaritano» fosse agora vivido pelos grupos. Partindo uma vez mais da parábola de Jesus, foram dados os nomes a estas «Aldeias»: Arrancar, Olhar, Optar, Apoiar, Transpor e Envolver. Cada uma destas «Aldeias» foi organizada e animada pelos catequistas de uma das paróquias da vigararia da Batalha: Alju-

15

chegando. Pouco a pouco, após concluir a reaplicação dos valores, os grupos foram terminando a sua «mala de viagem»: já a traziam de casa com a folha de partilha, mas enriqueceram-na durante a actividade, com o resultado do joga da manhã e da tarde, com a folha de reaplicação de valores, com os contactos dos elementos do grupo. Com o palco colorido pelas «malas», a música e a animação não faltou! Alguns adolescentes do Colégio Nossa Senhora de Fátima representaram a parábola do Bom Samaritano actualizada para os dias de hoje, e terminaram com um breve bailado. A chuva ameaçava cair, mas antes que isso acontecesse, ainda deu tempo para terminar com a partilha da «mala de viagem». Esta representava toda a viagem do grupo: o antes do ENDIAD, com a sua preparação e a folha de partilha, e o durante o ENDIAD, com a compilação dos trabalhos feitos… Mas ficou também como projecto para o depois do ENDIAD. No final, cada grupo partilhou a sua «mala de viagem» com outro grupo, com o convite a fazer continuar a experiência de um dia diferente, um dia de um coração que vê com o mesmo olhar do Samaritano, repleto dos valores de quem orienta a sua vida pela caridade. Padre José Henrique Pedrosa

Lançámos em Janeiro uma campanha para angariação de fundos. Até Março, recebemos 769 euros. Propusemos a meta do Domingo de Páscoa para fechar a campanha, mas até agora, contando com o ofertório desse domingo, juntámos apenas mais 1002,30 euros, pelo que o total de ofertas está em 1.771,33 euros! Faltam 2.728,67 euros... Vamos deixar a campanha em aberto, para que todos tenham oportunidade de contribuir para esta causa!

DONATIVOS Nome

Euros

Anónimos Ofertório do Domingo de Páscoa Adriana Silva Afonso carreira Pereira António Lúcio Monteiro Bagagem António Manuel Moniz Guerra António S. V. Jordão Beatriz e João Cardoso Bruno Ferreira Catarina Monteiro César Gaspar David Matos Dinis Augusto Vieira Fernando Monteiro Bagagem Henrique Fernandes Ferraz João Rodrigues Joaquim Manuel Bento Monteiro Joaquim Vieira Jorge Filipe Cerejo José Monteiro Ferraz Leonardo Monteiro Pereira Luis de Sousa Guerra Luísa Maria da Silva Moreira Manuel Vieira Sousa Maria da Piedade Bagagem Maria da Purificação S. Bagagem Maria de Lurdes Rito Ferraz Paulo Meneses Pedro Vieira Silva Soledade Monteiro Total do mês

332,30 155,00 10,00 10,00 50,00 5,00 20,00 10,00 5,00 10,00 100,00 10,00 10,00 40,00 20,00 10,00 10,00 10,00 5,00 10,00 5,00 30,00 20,00 10,00 20,00 50,00 10,00 10,00 5,00 10,00 1002,30

Saldo do mês passado Total geral

ENTÃO... QUANTOS WATTS DÁS?

O equipamento de som custou 4500 euros. Esta campanha serve para pagar esta aquisição. Quem desejar colaborar deve procurar os envelopes da campanha na igreja, ou entregar o donativo a qualquer elemento da comissão.

769,03 1771,33

No final, será divulgada a lista total dos donativos (poderão ser anónimos), na igreja e no jornal.


16

Jornal da Golpilheira

. desporto .

Abril de 2011

Futsal Feminino Sénior Golpilheira – 7 União de Leiria – 0 Encontro disputado no dia 12 de Março, no pavilhão da Batalha, que a nossa equipa dominou com alguma facilidade. Na primeira parte, marcámos cinco golos sem resposta, por Carolina (1), Rita Eusébio (1), Irina (1), Rita Gabriel (1) e um auto-golo. Na segunda parte, Teresa Jordão colocou três jogadoras seniores e duas juniores. Mesmo assim, conseguimos marcar mais dois golos, por Jessica Pedreiras e Jeca. Abelha (Colmeias) – 1 Golpilheira – 9 Encontro disputado no dia 19 de Março, no pavilhão das Colmeias, foi mais um jogo fácil com goleada à equipa do Abelha. Marcámos nove golos, mas outros tantos ficaram por marcar. Golpilheira – 2 Louriçal – 1 Os jogos com o Louriçal têm sempre alguma dificuldade. Neste, tivemos o domínio do jogo, mas com a equipa forasteira a defendo

junto à sua área, estava difícil a obtenção do golo, por por mérito da guarda-redes adversária. Só no segundo tempo apareceram os golos, ambos por Irina. Já perto do final, a equipa do Louriçal reduziu a diferença.

TAÇA DISTRITAL C. R. Golpilheira – 1 Academia Caranguejeira – 0 O jogo da meia-final da taça distrital disputouse perante um pavilhão com as bancadas completamente cheias de fervorosos apoiantes de ambas as equipas, no dia 26 de Março. Frente a frente, as duas melhores equipas do Distrito, que se conhecem mutuamente. Jogo aguardado com imensa expectativa, uma vez que para além de tudo ter de ficar resolvido naquele dia, era uma espécie de tira-teimas, uma vez que nos dois encontros para o campeonato se registou uma vitória para cada lado. Na soma dos golos marcados e sofridos destes dois jogos, a vantagem era da Caranguejeira e iria ser esse o factor

de decisão do campeonato, já que as equipas tinham os mesmos pontos. Começou melhor a equipa forasteira, com uma bola à trave logo no primeiro minuto, mas a nossa equipa reagiu e as oportunidade de golo também surgiram, embora desperdiçadas. No segundo tempo, a Golpilheira começou a dominar com mais um lote de oportunidades perdidas. Finalmente, cerca dos 20 minutos, surgiu o lance que decidiu o jogo: centro para o coração da área e Sandrita sem deixar cair a bola no chão a marcar um excelente golo. Como foi natural, a equipa da Caranguejeira reagiu, mas a nossa equipa defendeu muito bem, com Ivone intransponível. Resultado justo, com direito à presença em mais uma final da taça distrital. C. R. Golpilheira – 7 Casal Velho – 0 A final foi disputada no dia 17 de Abril, no pavilhão Artur Meneses, na Fonte do Oleiro, colocando frente a frente duas equipas de es-

MCR

Foi-se o campeonato, fica a taça!

Final da Taça Distrital Sénior

calões diferentes da AFL. A Golpilheira era claramente favorita para este jogo, presenciado por muito público afecto às duas equipas. Podíamos ter aberto o activo logo na primeira jogada. O jogo tinha sentido único. No entanto, demoraram algum tempo a acertar os passes, já que o piso era bastante rápido. O primeiro golo surgiu num excelente remate de Carolina e, pouco depois, Irina fez o segundo. A reacção da equipa adversária foi bem repelida por Ivone e nem o apoio que vinha das bancadas ajudou o Casal Velho a evitar chegar ao in-

tervalo com mais dois golos sofridos, um por auto-golo e outro de Pastilha. A segunda parte não foi muito diferente, apesar de a nossa treinadora ter dadado oportunidade a todas as jogadoras de participarem nesta final. O avolumar do resultado aconteceu com naturalidade. Jessica Pedreiras, Rita Eusébio e Carolina colocaram o marcador em 70. O Casal Velho ainda beneficiou de dois livres de 10 metros, um enviado ao poste e o outro defendido por Ivone. Apito final e mais uma festa. A taça já é nossa, entregue pelo presidente

da AFL, Júlio Vieira, à nossa capitã de equipa, Licas. Os nossos apoiantes estiveram com a equipa, o que ajudou ao desempenho da mesma. No futsal feminino júnior e sénior, o domínio nesta época foi quase total: apenas nos faltou ganhar o campeonato distrital da Divisão de Honra. Louros para os vencedores. Respeito para com os vencidos. Esperamos que estes êxitos e mais alguns se concretizem na época de 2011/2012, e se possível no "Pavilhão da Golpilheira". Manuel Carreira Rito

Futsal Feminino Júnior

Campeonato e taça são nossos!

MCR

dagem de todas as atletas. O Segodim marcou dois golos, mas nós marcámos mais cinco, por Jeca(2), Pastilha(2) e Alexandra(1).

Final da Taça Distrital Júnior

Portomosense – 2 Golpilheira – 5 A partida do dia 11 de Março, em Porto de Mós, era para vencer, para evitar a perda do título 2010/2011, como aconteceu na época passada, pela primeira vez neste escalão. Mal o jogo se iniciou, encostámos a equipa da casa a defender e as

oportunidades de golo foram surgindo em catadupa. Numa delas, Rita Gabriel abriu o activo, marcando pouco depois o segundo. Ainda antes do intervalo, Jeca marcou o terceiro tento. O segundo tempo abriu com mais dois golos de Jeca, mas na parte final a equipa da casa obteve dois golos.

Golpilheira – 8 Segodim – 2 No jogo realizado no dia 20 de Março, no pavilhão da Batalha, a Golpilheira dominou por completo, chegando ao intervalo com o resultado em três a zero, por Pastilha, Jeca e Alexandra. Na segunda parte, manteve-se o domínio, mesmo com a ro-

CEF-Fátima – 0 Golpilheira – 4 O jogo realizado a 3 de Abril, em Fátima, era encarado com expectativa, pois com a vitória a Golpilheira sagrava-se logo campeã. Teresa Jordão pediu isso e as atletas cumpriram. Logo a abrir, Rita Gabriel marcou por duas vezes e, antes do intervalo, Alexandra meteu mais um. No segundo tempo, confirmámos o domínio, com novo golo, por Bia. Com o apito final, veio o grito de "campeãs, campeãs, campeãs"! Foi o delírio no campo e nas bancadas por mais um campeonato conquistado para o CRG.

TAÇA DISTRITAL Golpilheira – 8 Segodim – 2 O encontro do dia 28 de Março, na Batalha, repetiu o resultado do embate entre estas duas equipas uma semana antes. O domínio foi total, com 6-1 na primeira parte, golos de Rita Gabriel (3), Pastilha, Alexandra e Ana Pedro. Na segunda parte, tirámos o pé do acelerador, mas marcámos mais dois golos, por Diana e Filipa. Estava garantida mais uma presença na final. Golpilheira – 8 Academia Caranguejeira – 1 A final foi disputada no pavilhão de Mira de Aire, no dia 16 de Abril, num jogo aguardado com expectativa, pois na semana anterior estas equipas tinham

empatado para o campeonato. Mas foi com alguma naturalidade que abrimos o marcador, num belo golo de Bia, seguindo-se depois o domínio constante. A Academia criava pouco perigo à nossa guarda-redes Diana e, com o passar do tempo, o resultado aumentava, com Pastilha e Alexandra (2) a fixar o marcador em 4-0 ao intervalo. No segundo tempo, o ritmo não se alterou, apesar de Teresa Jordão ter rodado todas as jogadoras. Jeca (2), Ritinha e Joana marcaram mais quatro golos e a equipa adversária apenas conseguiu um tento de honra. A equipa contou sempre com o apoio do público, que no final fez a festa. A capitã Pastilha foi a primeira a levantar o cobiçado troféu. MCR


Jornal da Golpilheira

. desporto .

Abril de 2011

Pavilhão da Batalha receber Distrital de Patinagem Artística

“Rollershow” apura-se para a Europa

Equipas do CRG FUTSAL Juniores Femininos – Campeonato Distrital

11-03 – Portomosense – 2/Golpilheira – 5 20-03 – Golpilheira – 8/Segodim – 8 28-03 – Golpilheira – 8/Segodim – 2 (Meia final da Taça Distrital) 03-04 – CEF-Fátima – 0/Golpilheira – 4 10-04 – Golpilheira - 2/Academia da Caranguejeira – 2 16-04 – Golpilheira – 8/A. Caranguejeira – 1 (Final da Taça Distrital) Fim do Campeonato (2010/2011)

Seniores Femininos – Campeonato Distrital Div. Honra 12-03 – Golpilheira – 7/União de Leiria - 0 19-03 – Clube "O Abelha" – 1/Golpilheira – 9 26-03 – Golpilheira – 1/A. Caranguejeira - 0 02-04 – Golpilheira – 2/Louriçal – 1 09-04 – U.D. Caranguejeira - 1/Golpilheira - 6 17-04 – Golpilheira – 7/Casal Velho – 0 (Final da Taça Distrital) (Fim do Campeonato (2010/2011) DR

O Pavilhão da Batalha será o palco do Campeonato Distrital de Patinagem Artística, nos próximos dias 30 de Abril e 1 de Maio. Entretanto, a secção de Patinagem da União Desportiva da Batalha conseguiu o apuramento para o Campeonato da Europa de Show e Precisão, ao conquistar o 3.º lugar no Campeonato Nacional desta modalidade, nos dias 5 e 6 de Março, em Gondomar. O Campeonato de Show e Precisão divide-se em 7 categorias: Quartetos Cadetes; Quartetos; Grupos Juvenis; Grupos Pequenos; Grupos Grandes; Precisão Júnior; Precisão Sénior. Os grupos podem ser constituídos por patinadores de ambos os sexos, individuais ou pertencentes a clubes diferentes. A originalidade, a construção, a técnica de grupo, a dificuldade de passos, a impressão geral, o desenvolvimento do tema, a expressão a interpretação, a caracterização dos patinadores, são tudo factores que pesam na nota final, devendo todos os patinadores interpretar um tema e conseguir transmitir uma mensagem ao corpo de juízes que farão a avaliação. Este ano, a Batalha apresentou o tema "Voodoo", que conta a história de seis feiticeiras num ritual de magia, em que o boneco de voodoo ganha vida e o feitiço acaba por se virar contra o feiticeiro. Um esquema muito dinâmico e com um grau elevado de dificuldade técnica. Desde 2007, que esta equipa, intitulada "Rollershow Dance Company", participa nos campeonatos nacionais na categoria de Grupos Pequenos e tem obtido sempre classificações entre o 4.º e o 5.º lugar, numa luta constante para o apuramento, só acessível aos três primeiros. Este ano, apesar de duas penalizações na nota final, conseguiram o 3.º lugar, com 65.300 pontos, pelo que o sonho se tornou realidade. À conversa com o grupo, fomos conhecer melhor o seu trabalho.

17

"Voodoo": Mariana Carvalho (UDB); João Moreira (UDB); Inês Silva (HCL); Daniela Santos (UDB); Marina Loureiro (UDB); Filipa Marques (UDB); Daniela Silva (UDB); Patrícia Silva (UDB); Mariana Viegas (UDB)

Como surgiu a Rollershow Dance Company? A Rollershow surgiu por brincadeira em 2004, com atletas da Batalha, após uma série de convites para várias exibições e participações em espectáculos. Mais tarde, convidámos atletas de outros clubes para se juntarem a nós, e para não haver preferências de clubes escolhemos este nome. Neste momento somos 12.

de Show. Mas trabalhámos e conseguimos por fim ter um lugar de destaque entre os melhores.

Quem cria as vossas coreografias e fatos? Trabalhamos sempre em conjunto, a opinião de todos conta e é sempre ponderada. Inicialmente é realizada uma reunião para discutir o tema que iremos apresentar, tal como as músicas que iremos utilizar. Depois passamos à parte prática, já com os patins nos pés, desenvolvemos os passos e a respectiva coreografia, são muitas horas de trabalho até estar tudo pronto, e mesmo assim há sempre qualquer coisa a melhorar. Finalmente, são feitos vários esboços para os fatos, que têm um peso grande nos esquemas, mas em que o orçamento disponível afecta também a decisão. Mas quase sempre chegamos a um consenso. Este ano optámos por vários padrões de tecidos de cor preta e os vermelhos.

É uma estreia em competições internacionais? No Campeonato da Europa sim, embora tenhamos a experiência de participar no Troféu Internacional de Show, que se realiza todos os anos em Madrid. Mas neste caso, a responsabilidade de representar o nosso país tem um valor acrescido. Vamos dar o nosso melhor para dignificar as cores da nossa bandeira e trazer um bom resultado para Portugal.

Qual é a sensação de estarem apurados para um Europeu? Chegámos onde muitos nunca pensavam que chegaríamos, pois pertencemos a uma associação que não tem tradição em competição

Quando é esse campeonato? O Campeonato da Europa será nos dias 5, 6 e 7 de Maio, e este ano em Portugal, no Pavilhão Multiusos de Gondomar, o que vai ser muito bom para nós, pois contaremos com o apoio do publico português.

Vão intensificar os treinos para esta competição? Sim. Para além dos treinos semanais, iremos estar todos os sábados a treinar no pavilhão da Tremoceira, ao qual desde agradecemos a disponibilidade e o apoio prestado em ceder-nos gentilmente o ringue. Que outros apoios têm? Todas as despesas são suportadas pelos patinadores e pelos pais. Apesar de todos os resultados obtidos e de todo o trabalho já demonstrado por nós, não existe nenhuma entidade que nos apoie, ninguém

reconhece o nosso mérito, ninguém nos dá valor. Se todo o desporto em Portugal sobrevivesse como nós, não haveria desportistas, apenas os que trabalham por amor à modalidade resistiriam e se mantinham no activo. Mas estão inseridos num clube desportivo… Sim, mas o apoio também não é muito. Por exemplo, apesar de existirem quatro carrinhas da UDB, foinos negado o transporte sem razão aparente para nos deslocarmos a Gondomar. Foi a Câmara Municipal que, em cima da hora, nos cedeu um autocarro. Estávamos acordados há 12 horas quando patinámos, fomos e viemos no mesmo dia, porque o clube que representamos simplesmente nos ignorou. Apesar disso, algum agradecimento especial? Gostaríamos de agradecer à empresa Socursel, pela impressão dos nossos fatos de treinos, ao sr. Francisco Machado da Cambraia Modas, à sr.ª Júlia Loureiro pela confecção dos fatos, à empresa Abel Loureiro e Filhos, à sr.ª Josefina Santos pela paciência e persistência na defesa dos nossos interesses, à Câmara Municipal da Batalha, ao CCRS da Tremoceira, à treinadora Inês Amado por todo o apoio e dedicação incondicional, e por fim a todos os nossos amigos e colegas que nos acompanham e apoiam. A todos o nosso muito obrigado!

FUTEBOL Benjamins "A" – 1º. Torneio Distrital Fut. 7

12-03 – São Bento – 3/Golpilheira – 7 19-03 – Golpilheira – 6/Alqueidão da Serra – 6 02-04 – Golpilheira – 3/Caldas "B" – 12 09-04 – Óbidos - 11/Golpilheira – 3 16-04 – Golpilheira - 5/Mirense - 0 Próxmos jogos 30-04 – 09H30 – (Alcobaça) – Alcobaça "B"/Golpilheira 07-05 – 11H00 – (Barrocas) – Golpilheira/Beneditense "B" 14-05 – 11H00 – (Cruz da Légua) – Andorinhas/Golpilheira (Fim deste Torneio)

Infantis Sub/13 – Campeonato Distrital Fut. 7

12-03 – Pataiense – 3/Golpilheira – 2 19-03 – Golpilheira – 1/Portomosense – 2 26-03 – Escola do Sport. M. Grande – 4/Golpilheira – 3 02-04 – Golpilheira – 3/U.D.B. – Batalha – 2 09-04 – Maceirinha - 2/Golpilheira – 7 16-04 – Golpilheira - 3/Alcobaça "B" - 2 Próximos Jogos 30-04 – 11H00 – (Cruz da Légua) – Andorinha/Golpilheira (Fim deste Torneio)

Veteranos Futebol 11

26-03 – Fátima – 2/Golpilheira – 0 02-04 – Taveiro – 2/Golpilheira – 6 15, 16 e 17/04 – Deslocação a Terra Chã – Ilha Terceira – Açores, para participar num Torneio Quadrangular de Veteranos. Na próxima edição contaremos a história…


18

Jornal da Golpilheira

. temas .

Abril de 2011

. vinha .

. energias renováveis .

David Lucas Engenheiro Civil

José Jordão Cruz | Eng. Técnico Agrário

Já vos falei da Malvasia Fina, aquela que dá um vinho de trato fino, servido nas casas reais às rainhas e princesas. A Malvasia Rei também pertence à família das Malvasinas, portanto com muitas afinidades. As Malvasias são castas portuguesas muito antigas, não se sabendo há quanto tempo são identificadas com este nome, nem a verdadeira origem, embora haja quem defenda que têm origem na Grécia. No entanto, esta casta é a responsável pelo vinho do Xerez, na região Espanhola, de Xerez de La Fronteira. É uma região que tem uma grande área de produção do vinho Xerez, apesar da origem da casta ser portuguesa, mas naquela região dão estes famosos vinhos generosos. Em Portugal é no Douro que as Malvasias têm expressão, como é o caso da Malvasia Rei. Na nossa empresa, multiplicamos muito pouco, a não ser por encomenda de um ano para o outro, e com material (varas) proveniente de origem certificada. Estes vinhos, segundo os

DR

Casta Malvasia Rei

enólogos, dão uma boa velhice, seja na garrafa ou barrica, sendo uma casta que produz muito, embora os vinhos pouco ricos sirvam principalmente para lotes. As videiras da Casta Malvasi Rei preferem uma poda curta, meia vara ou só talão. As suas uvas são muito doces, pelo que podem ser utilizá-las à mesa. Esta casta, como todas as outras, tem vários nomes, como Grès, Seminário, Olho de Lebre, e Palomino em Xerez de La Fronteira.

Energia das Marés/Ondas

O aproveitamento das marés é actualmente uma forma de obtenção de energia em desenvolvimento (maremotriz). Sucintamente, há três formas de aproveitamento desta força: 1) recorrendo às variações do nível do mar - potencial; 2) através das correntes marítimas – cinética; 3) ondas do mar. 1) O aproveitamento das variações do nível do mar é feito recorrendo à execução de reservatórios próximos da costa marítima, que enchem progressivamente durante a maré-alta através de um canal onde se insere uma turbina que transforma energia mecânica em energia eléctrica. Durante a maré-baixa, essa turbina funcionará em sentido contrário, gerando novamente energia. 2) No que diz respeito à utilização das correntes marítimas, verifica-se a utilização de mecanismos que podem ser chamados "hidrólicos" – é um termo não técnico, mas que caracteriza de forma peculiar o sistema, que se traduz como uma mistura de aproveitamento de energia hidráulica com princípios de eólica. Estes mecanismos, semelhantes aos rotores eólicos, são introduzidos submergidos no alto mar na direcção das correntes marítimas, e por acção das mesmas geram energia, que é transmitida

por cabos colocados no fundo dos oceanos. 3) A energia das ondas é desenvolvida segundo o aproveitamento da força das mesmas e do ar transmitido pela sua acção, que faz girar uma turbina que produz energia. É tudo muito bonito na teoria, e na prática funciona? Apesar de ter um rótulo de energia renovável ou "limpa" é também verdade que não é muito fácil de implementar este tipo de estruturas, pois são necessárias condições especiais para que o investimento seja rentável. Um dos efeitos indesejáveis associado a este tipo de estrutura está relacionado com a intermitência das correntes e das marés. Para que o sistema funcione adequadamente, teremos de ter um desnível considerável entre marés (5,5m) e velocidades mínimas de correntes. Um dos bons exemplos da implementação deste tipo de estruturas diz respeito à central de produção de energia em La Rance (França – início em 1966), a 10km do desaguamento do rio Rance no Canal da Mancha, pois neste local a amplitude das marés chega aos 13m! Posso dar também um mau exemplo, e não é por ser em Portugal, mas na Póvoa do Varzim surgiu um processo pioneiro

no aproveitamento de energia das ondas (quase 10 milhões de euros de investimento) e que segundo algumas notícias foi cancelado devido a problemas técnicos e de ordem financeira. Economicamente falando, este tipo de estruturas representa um investimento muito elevado, com uma amortização a muito longo prazo, o que invalida em parte o seu desenvolvimento. A eficiência do sistema contribui de forma decisiva para algum abandono desta técnica de obtenção de energia. Olhando para a costa portuguesa, com aproximadamente 1200km de extensão, verificamos que este tipo de recurso poderia ser bem aproveitado. No entanto, regista-se alguma falta de iniciativa e inovação neste campo. Não havendo soluções tecnológicas, agarremos as soluções históricas que perduram desde o século XII, onde já nessa altura se utilizavam moinhos submarinos que aproveitavam o fluxo e refluxo das correntes para fazer girar pedras de moer cereais. Voltemos ao antigamente! Fonte: http://paginas.fe.up.pt/~ee02035

pub

CANALIZAÇÕES • AQUECIMENTOS BOMBAS • SISTEMAS SOLARES ASPIRAÇÃO CENTRAL

Deseja a todos os clientes e amigos Páscoa feliz!

Também com

Lingerie e pronto a vestir

Desejamos aos nossos clientes e amigos uma feliz quadra pascal!

Rua da Barbeira - 2440-234 Golpilheira • Tel. 244 765 679 Na Batalha

Centro Comercial Ponte Nova Tel. 244 767 497

Tenha uma Páscoa muito florida E no Dia da Mãe... ofereça-lhe uma flor linda como ela!

Deseja a todos os clientes e amigos Santa Páscoa!


Jornal da Golpilheira

. temas .

Abril de 2011

. economia .

. saúde .

Cristina Agostinho Docente Ens. Superior

Ana Maria Henriques Enfermeira

FMI: «Portugal visto como país de 3.º mundo»

.beleza e bem-estar .

Saúde mental - Passatempos

A saúde mental é fundamental para ter uma vida saudável e estar apto para as necessidades de adaptação e reacção na vida, quer ao nível pessoal, quer ao nível profissional. Um modo simples para manter a saúde mental e para manter as suas capacidades cerebrais ao máximo é escolher e desenvolver uma actividade que satisfaça as necessidades (físicas e mentais) de se manter activo. Quem desenvolve uma actividade deste tipo são pessoas geralmente mais saudáveis, têm menor risco de stress, depressão e demência e são mais activos a vários níveis, proporcionando uma sensação de realização em qualquer idade. Esta actividade toma muitas vezes o nome de passatempo ou hobby. Pode manifestar-se de várias formas, desde culinária, desporto, pintura, artesanato, escrita ou leitura, uma actividade cultural, uma nova aprendizagem ou simplesmente a organização de uma colecção. Ainda tem a vantagem de se tornar mais interessante, se for uma actividade partilhada com outros. Neste ponto surge outra questão: qual é o melhor passatempo? Os que requerem uma especialização são mais satisfatórios, como a fotografia ou a astronomia, pois exigem empenho e compromisso, resultando num grande envolvimento e numa verdadeira paixão. Os passatempos que envolvem uma capacidade física, como caminhar, proporcionam também um bem-estar físico. Os passatempos podem ter também um objectivo comunitário, como o de organizar festas para angariação de fundos, sendo então geradores de satisfação. O passatempo ideal deve ser uma diversão (que ajuda a passar o tempo), uma

A única conselheira portuguesa junto do Fundo Monetário Internacional (FMI), de regresso de reuniões em Washington, mostra-se preocupada com a imagem que se criou de Portugal. A economista Estela Barbot, que ainda há umas semanas dizia que não restava outra alternativa ao País senão a ajuda externa, está agora preocupada com a imagem de Portugal no estrangeiro. E aponta o dedo ao Governo que tanto gastou, sem nada ter. "O ponto a que chegámos está a afectar a imagem do País, das empresas e a credibilidade do País cá fora. Portugal está a ser visto como um país de terceiro mundo. Como portuguesa, estou preocupada", alarma Estela Barbot, afirmando que "gastámos o que não tínhamos, vamos ter de pagar". No regresso de reuniões, no passado fim-de-semana, com os grupos de conselheiros do FMI – e não para falar especificamente de Portugal – a economista impele os responsáveis políticos: "Precisamos de tomar decisões rápidas e mostrar sinais de credibilidade". Para Estela Barbot, já não havia outra solução senão pedir ajuda externa e reconhece que Portugal vai estagnar ou ficar em recessão por "muito tempo", graças aos juros que teremos de pagar pelo resgate. O FMI já está de malas e bagagens em Portugal. As reuniões para preparar o memorando de entendimento que permitirá a Portugal receber apoio financeiro arrancaram estes dias. Cabe a Poul Thomsen liderar a equipa que passa assim a pegar em Portugal ao colo, pelo menos durante três anos… Fonte: www.agenciafinanceira.iol.pt

19

paixão (que faz com que o tempo seja muito bem passado) e ter uma intenção. Para quem iniciou agora a vida de reformado, uma possível escolha para um passatempo ideal é aquela actividade que gostava de fazer nos tempos livres. Se todas as férias o cartão de memória da máquina fotográfica ficava cheio, chegou agora a altura de investir num curso de fotografia e talvez numa máquina melhor. Estas actividades puramente lúdicas podem também tornar-se uma fonte de rendimento para complementar a reforma. Se a carpintaria ou a costura/bordados sempre foi um interesse, o resultado da ocupação do tempo livre pode ser vendido em feiras de artesanato ou doado para instituições. Após a reforma, também pode ser o momento ideal para iniciar uma actividade física, sendo só necessário ter em conta a condição física e os conselhos do médico assistente. Sem dúvida que caminhar é mais fácil e adequada à maioria da população. Como mais exemplos práticos, a jardinagem pode ser considerada muito útil, na ajuda e conselhos aos vizinhos e familiares. A astronomia pode ser um mundo novo a descobrir na companhia dos netos. Uma colecção de algo tão estranho como pacotes de açúcar, pode terminar num museu. Normalmente, os passatempos são vistos como algo que ajuda a passar o tempo, mas também desempenha um papel importante na saúde e bem-estar dos indivíduos, nomeadamente idosos. Pode até reduzir a tensão arterial e retardar o aparecimento de Alzheimer.

Carina Pereira Terapeuta de Massagem

Massagem Shantala

A Shantala é uma massagem milenar indiana, sem registo de quando surgiu exactamente, em Kerala, no Sul da Índia. Foi descoberta quando o médico francês Frédérick Leboyer, de passagem pela Índia, se deparou com a cena de uma mulher numa calçada pública massajando o seu bebé. De seu nome Shantala, ela era paraplégica e estava numa associação de caridade em Pilkhana, Calcutá. O ambiente que Leboyer percorrera até então era completamente hostil, mas a cena da massagem fez com que a beleza e harmonia dos movimentos de Shantala transformasse tudo à sua volta. Leboyer pediu para fotografá-la e filmá-la. Ela, admirada pelo interesse numa prática tão simples e corriqueira, aceitou. Durante dias, ele acompanhou a massagem de Shantala ao seu bebé, captando atentamente cada movimento. Leboyer fez o possível para que as fotografias exprimissem a profundidade e o amor envolvidos. Em homenagem a esta mãe, o nome da técnica de massagem em bebés chama-se Shantala. Na índia, essa prática não tem um nome específico, pois trata-se de uma actividade que faz parte da rotina de cuidados com o bebé. Graças à "descoberta" de Leboyer, e ao seu livro "Shantala, massagem para bebés, uma arte tradicional", Shantala vem sendo cada vez mais popular em todo o mundo e cresce a cada dia o número de pesquisas científicas que objectivam comprovar os seus benefícios. Mas há um aspecto que transpõe as pesquisas científicas e suas comprovações: a relação mãe/filho e pai/ filho. Foi esse encantamento, a relação, interacção e vinculação que encantou Leboyer e que no Ocidente é vista como uma forma dos pais aprofundarem o vínculo afectivo com os seus bebés. Shantala traduz um momento especial, oferecendo a oportunidade de os pais terem um contacto mais prolongado com o bebé. O toque carinhoso é a melhor forma de os pais se aproximarem do bebé após um dia de trabalho, transmitindo amor e carinho através das mãos. Esse contacto ajudará muito os pais a conhecerem o corpo do seu bebé, e como se comunicam, isso é muito importante e ajudará em muito nos dias difíceis da criança. "Sim, os bebés tem necessidade de leite, mas muito mais de serem amados e receberem carinho, serem levados, embalados, acariciados, pegados ao colo e massajados", resume Leboyer.

pub

ANA FREITAS

Médica Dentista Lic. p/ Fac. Medicina Dentária de Lisboa

BATALHA

Policlínica D. Nuno Tel. 244 765 700

-

Medicina Dentária Geral Higiene Oral Marcação Implantologia de consultas Ortodontia 911 089 187 Próteses Todos os dias!

Acordos com: SAMS, Multicare, SSCGD, Associados do Montepio, Advance Care, WDA (Axa, BES-seg., Tranquilidade, Allianz, Lusitânea e Future Healthcare)


20

Jornal da Golpilheira

. sugestões de leitura .

Abril de 2011

. livros .

Colecção BIS da Leya

A Leya acaba de lançar quatro novos volumes da BIS, a colecção de livros de pequeno formato que integra os grandes títulos clássicos e contemporâneos da literatura nacional e mundial, livros de leitura recomendada e best-sellers de autores portugueses e estrangeiros, disponíveis em livrarias, supermercados e outros pontos de venda por todo o país, com preços acessíveis a todas as bolsas. Uma colecção que, em 2010, editou 87 títulos e foi líder de mercado no seu segmento. Apresentamos aqui uma breve descrição de cada um, podendo os leitores conhecer toda a colecção no blog: www.bisleya.blogs.sapo.pt.

O Carteiro de Pablo Neruda Antonio Skármeta

O Cego de Sevilha Robert Wilson

É semana santa em Sevilha. Um empresário de renome é encontrado atado, amordaçado e morto em frente do seu televisor. As feridas auto-infligidas deixam perceber a luta que travou para evitar o horror das imagens que foi forçado a ver. Quando confrontado com esta macabra cena, o habitualmente desapaixonado detective de homicídios Javier Fálcon sente um medo inexplicável.

Desgraça J. M. Coetzee

Desgraça é muito mais do que um relato social: é um relato de sobrevivência pessoal numa sociedade decadente. Passado na África do Sul pós-apartheid, este romance sincero e despudorado centra-se em David Lurie, professor universitário na Cidade do Cabo, de meia-idade, divorciado, que divide o seu tempo entre o desânimo das aulas e as satisfações momentâneas que encontra numa prostituta. Quando este o deixa de atender, David desvia as atenções para uma jovem aluna, começando uma aventura sexual que, quando tornada pública, o leva ao despedimento e à humilhação.

Mario Jiménez, jovem pescador, decide abandonar o seu ofício para se converter em carteiro da Ilha Negra, onde a única pessoa que recebe e enviar correspondência é o poeta Pablo Neruda. Mario admira Neruda e espera pacientemente que algum dia o poeta lhe dedique um livro ou aconteça algo mais do que uma brevíssima troca de palavras ou o gesto ritual da gorjeta. O seu desejo ver-se-á finalmente realizado e entre os dois vai estabelecerse uma relação muito peculiar. No entanto, a conturbada atmosfera que se vive no Chile daquela época precipitará um dramático desenlace…”

A Voz dos Deuses João Aguiar

Em 147 a.C., alguns milhares de guerreiros lusitanos encontram-se cercados pelas tropas do pretor Caio Vetílio, que queria apoderar-se da Península Ibérica. Mas os Lusitanos elegem para o comando supremo um homem que, durante sete anos, vai ser o pesadelo de Roma: Viriato. Este herói derrotou sucessivos exércitos, levou à revolta grande parte dos povos ibéricos e foi o responsável pelo início da célebre Guerra de Numância. Verdadeiro génio militar, político e diplomático, foi o defensor de um mundo que morria asfixiado pelo poderio romano: o mundo em que mergulham as raízes mais profundas de Portugal e de Espanha.

Conspiração 365 – Abril Gabrielle Lord

Casper – O Gato Viajante Susan Finden

Contagem Decrescente Ken Follett

O Eu Superior e outras lições de vida Alexandra Solnado

Contraponto

Casa das Letras

Casa das Letras

Pergaminho

Callum Ormond foi avisado. Ele tem 275 dias. Uma perseguição corre mal e deixa Cal exposto ao gangue de Oriana. Se for capturado, toda a esperança de resolver a Singularidade de Ormond e ter uma vida normal desaparecerá de novo. Ele precisa de fugir, mas como pode deixar um homem inocente afogarse? Se Cal sobreviver, terá de decifrar o Enigma de Ormond e arriscar sair da clandestinidade para impedir os médicos de desligar as máquinas que mantêm viva a sua irmã mais nova. Mesmo que Cal resista até 31 de Dezembro, será que a sua família vai voltar a ser a mesma? O relógio não pára… Cada segundo pode ser o último…

Casper tornou-se uma celebridade nacional quando os jornais divulgaram a história de um gato extraordinário que apanhava regularmente o autocarro número 3, fazendo viagens de dezoito quilómetros pela sua cidade, Plymouth, em Devon. Enquanto a sua dedicada dona, Susan Finden, se interrogava por onde ele andaria, Casper ia alegrando a vida de inúmeros passageiros e tornou-se a mascote da empresa de transportes. Quando Casper foi morto por um carro, em 2010, mensagens de solidariedade afluíram de todo o mundo. Contada pela sua dona, esta é a história tocante de um gato que conquistou muitos corações.

1958: a Guerra Fria está no auge, os Soviéticos ultrapassam os Americanos nos primeiros passos da corrida para a conquista do espaço. Claude Lucas acorda, uma manhã, na Union State de Washington. Vestido com roupas de vagabundo, está afectado por uma amnésia que o impede de se recordar, entre outras coisas, do seu estatuto profissional. Acontece que ele é uma personagem central do próximo lançamento do Explorer I, um foguetão do exército dos EUA. Anthony Carroll, agente da CIA e velho amigo de Lucas, anda a seguir o caso. E convém-lhe que a amnésia não passe tão depressa…

Alexandra Solnado, que afirma ter conversas pessoais com Jesus, apresenta neste livro (com CD) o que diz serem as mensagens por Ele ditadas para que cada pessoa possa exercitar a sua relação com Deus. “O Eu Superior é a vossa metade que ficou cá em cima. É como se fosse um parceiro de percurso. É a vossa alma. O vosso espírito entrou no corpo ao encarnar, mas deixou a sua metade cósmica cá em cima. (…) Essas duas metades, alma e espírito, Eu Superior e Eu Inferior, quando se juntam, fazem explodir um mundo de energia. Esses dois, quando se juntam, fazem crescer a eternidade”.

Damon Almas Sombrias Lisa Jane Smith

A Noite de Todas as Almas Deborah Harkness

Deixem Falar as Pedras David Machado

Método Prático da Guerrilha Marcelo Ferroni

Planeta

Casa das Letras

D. Quixote

D. Quixote

O amor de Elena Gilbert, o vampiro Stefan Salvatore, foi capturado e aprisionado pelos espíritos demoníacos que estão a espalhar a destruição em Church. Enquanto as amigas Bonnie e Meredith exploram o mal que tomou conta da cidade, Elena parte à procura de Stefan. Para o encontrar, confia a sua vida ao irmão de Stefan, Damon Salvatore, o vampiro encantador, mas mortífero, que quer Elena de corpo e alma. Nada travará Elena para conseguir libertar Stefan. Mas a cada dia que passa a tensão entre ela e Damon aumenta, e vê-se diante de uma terrível decisão: qual dos irmãos quer realmente?

Num final de tarde de Setembro, quando a famosa historiadora de Yale, Diana Bishop, abre casualmente um misterioso manuscrito medieval alquímico há muito desaparecido, o submundo mágico de Oxford desperta. Vampiros, bruxas e demónios farão tudo para possuir o manuscrito que se crê conter poderes desconhecidos e pistas misteriosas sobre o passado e o futuro dos humanos e do mundo fantástico. Uma história arrebatadora que mistura História, magia, aventura e romance. Para os leitores de Dan Brown, J.K. Rowling, Stephenie Meyer e Elizabeth Kostova.

No dia em que se ia casar, Nicolau Manuel foi levado pela Guarda para um interrogatório e já não voltou. Alternando a narrativa dos sucessivos infortúnios de Nicolau Manuel – que é também a história de Portugal sob a ditadura, com os seus enganos, perseguições e injustiças –, Deixem Falar as Pedras é um romance maduro e fascinante sobre a transmissão das memórias de geração em geração, nunca isenta de cortes e acrescentos que fazem da verdade não o que aconteceu, mas o que recordamos.

Todos sabem quem foi Che Guevara, mas poucos conhecem os detalhes que o levaram à ruína em 1966 e 1967. O Metódo Prático da Guerrilha é uma obra de ficção, sobre ambição e loucura, que, partindo de factos reais – a última expedição revolucionária de Che Guevara –, subverte a história documentada, recriando personagens e situações. É também uma história de amor e um thriller sobre os poucos que permaneceram ao lado do combatente até ao fim.

Contos dos Subúrbios Shaun Tan

Vidas Depois da Reforma Esmeraldina Veloso

A Doença Oncológica na Criança Marta Araújo

Coisas de Ler

Coisas de Ler

O Amor na Adolescência A Amizade na Adolescência Maria Gabriela Silva

Pretende-se compreender e analisar a realidade portuguesa quanto à forma de perspectivar a velhice e de a tratar e quanto ao processo de constituição e generalização das reformas, as quais foram um dos factores importantes para que a velhice fosse considerada um problema social, ou, uma das condições/ transformações objectivas que ocorreram e sem as quais a velhice não se teria constituído em problema social e perspectivada como um grupo homogéneo e como uma categoria autónoma. Apontam-se traços da política de velhice desde o século XIX e apresenta-se ainda um estudo das Universidades da Terceira Idade.

Apesar de se terem verificado importantes avanços no estudo da adaptação da criança e da sua família à doença, e de se ter tentado identificar e caracterizar as áreas mais prejudicadas em ambos, sabe-se ainda pouco quanto à forma como a adaptação da família influencia a adaptação da criança. O presente estudo procura não só perceber a forma como as mães e as crianças se adaptam ao surgimento da doença oncológica, mas também compreender o papel da mãe no bem-estar e adaptação da criança com doença oncológica através das vivências e das interacções que ela estabelece com o seu filho.

Dois livros preciosos que nos revelam tudo o que há muito nos preocupava sobre a amizade e sobre os amores e desamores dos nossos adolescentes. O primeiro apresenta algumas ideias dos próprios adolescentes sobre o sentimento da Amizade, repletas de magia e com rigorosa actualidade. O segundo devolve-nos a graça e a leveza dos amores que conhecemos na nossa adolescência e traz-nos a frescura dos amores adolescentes do século XXI. Partilhando com os leitores o seu aturado estudo sobre estes assuntos, Maria Gabriela entusiasma-nos desde a primeira página de cada um destes livros, a não perder!

Contraponto Esta é uma antologia de 15 pequenas histórias ilustradas que revelam os mistérios da vida quotidiana tranquila: animais caseiros, casamentos perigosos, mamíferos marinhos encalhados, estudantes de intercâmbio minúsculos e salas secretas cheio de escuridão e de prazer. As ilustrações de Shaun Tan já lhe mereceram prémios como o Óscar ganho este ano com a melhor curtametragem de animação com o filme The Lost Thing, o prémio de melhor artista profissional do Hugo Award em 2010, o World Fantasy Award em 2007 e 2009 e o prémio de melhor livro do festival de Angoulême em 2008 – considerado um dos melhores da BD internacional.

Coisas de Ler


Jornal da Golpilheira

. sugestões de leitura e música .

Abril de 2011

21

. discos .

Queen 40 Queen Universal Music Portugal No âmbito do 40.º aniversário dos Queen, a Universal edita agora uma Deluxe Boxset, versão limitada, dirigida aos muitos fãs e coleccionadores desta lendária banda. A caixa incluirá os 5 primeiros álbuns agora reeditados e remasterizados (as suas versões simples): Queen - 2011 Remaster, Queen II - 2011 Remaster, Sheer Heart Attack - 2011 Remaster, A Night At The Opera 2011 Remaster, A Day At The Races 2011 Remaster. Esta caixa terá ainda espaço para todos os discos de estúdio dos Queen (15 no total, a editar durante todo o ano), uma espécie de incentivo para os fãs comprarem as reedições que faltam. No próximo dia 13 de Junho, são reeditados os cinco álbuns entre 1977 e 1982, época em que o sucesso dos Queen, já com dimensão de estádio no Reino Unido, alastrava para os EUA, América do Sul, Europa e Ásia: «News of the World», «Jazz», «The Game», «Flash Gordon» e «Hot Space». Estas reedições serão acompanhadas pelo 2.º título da série «Queen: Deep Cuts», que oferece um novo olhar sobre as faixas menos conhecidas destes discos.

Adaptação e Bem Estar nas Escolas Portuguesas dos alunos aos professores Alexandra Marques Pinto Luís Picado Coisas de Ler Partindo de um conjunto de estudos com amostras portuguesas de alunos do pré-escolar até ao ensino superior, esta obra pretende contribuir para a compreensão dos processos de adaptação e do bem-estar nas escolas portuguesas, adoptando como foco aqueles que são os seus principais protagonistas, os alunos e os professores. “Acreditamos que todas as pessoas são portadoras dum potencial de adaptabilidade cognitiva, afectiva e social; procuramos, desta forma, dar um potencial contributo para que a Escola seja um lugar de adaptação e bem-estar ”, referem os autores.

Never Say Never - The Remixes Justin Bieber Universal Music Portugal Já todos conhecem a carreira de Justin Bieber. Com apenas 16 anos, é um dos cantores com maior sucesso depois da edição do seu disco de estreia “My Worlds”. Músicas como “One Time”, “Baby” ou “Somedoby to Love” tornaram-se êxitos mundiais. A par de todo este sucesso, Justin Bieber é o protagonista de um filme que conta a sua própria história e que estreou em Março deste ano. A acompanhar a estreia do filme, Justin Bieber lançou um EP com o tema principal do filme “Never Say Never” e ainda mais algumas remixes, como a já conhecida “Somebody to Love”.

Transporte Aéreo e Poder Político sob o signo do Império Manuel Serafim Pinto Coisas de Ler Este trabalho sociológico tem por objectivo analisar o processo que deu origem à emergência do transporte aéreo civil, em Portugal, e os agentes que estiveram implicados na sua construção e desenvolvimento temporalmente tardio face ao que se passava noutros países, especialmente nos que detinham territórios coloniais. Analisa ainda a importância que os agentes do campo político tiveram na emergência das novas racionalidades e das estratégias para tornar possível a construção do campo da aviação, particularmente a aviação de transporte de passageiros na rota do Império, com a criação e desenvolvimento dos TAP - Transportes Aéreos Portugueses.

Who You Are Jessie J

Cuca Roseta Cuca Roseta

A Pipoca Mais Doce Colectânea

Let England Shake PJ Harvey

Universal Music Portugal

Universal Music Portugal

Universal Music Portugal

Universal Music Portugal

Chegou às lojas no final de Março “Who You Are”, disco de estreia da artista britânica Jessie J, que já escrevia para nomes conceituados da indústria musical como Miley Cyrus, Justin Timberlake, Christina Aguilera e Chris Brown. Decidindo que chegara o seu momento de brilhar, foi com o single “Price Tag” que Jessie J ganhou o máximo protagonismo e alcançou a 1.ª posição no top de singles britânico. A sua voz apaixonante, aliada ao ritmo e melodias contagiantes conquistam público e media em todo o Mundo. Em Portugal também já se sente o efeito Jessie J com o single “ Price Tag” a tocar nas principais rádios. Apesar de a sua carreira a solo ser ainda recente, prevê-se um futuro de sucesso. Jessie J tem tido resultados notáveis internacionalmente e conta com várias presenças em programas televisivos, incluindo o consagrado Saturday Night Live. Para já fica um disco fresco e original, cheio de energia e com um forte cunho de irreverência.

Já chegou às lojas o álbum de estreia de Cuca Roseta, que foi apresentado ao vivo nos jardins do Palácio de Belém, no âmbito das comemorações do Dia da Poesia. O trabalho homónimo da fadista, que tem uma edição especial no iTunes, foi produzido pelo músico, compositor e produtor argentino Gustavo Santaolalla – que já conta na bagagem com dois Óscares para Melhor Banda Sonora (Babel e Brokeback Mountain). Cuca Roseta tem como single de apresentação o fado “É Lisboa a Namorar” e apresenta uma colecção de temas que, dos mais clássicos como “Rua do Capelão” ou “Marcha de Santo António”, até aos musicados como “Porque Voltas De Que Lei?” ou “Maré Viva”, é um testemunho verdadeiro de uma vocação. E ainda com a mais-valia de nos apresentar uma fadista dona das suas próprias palavras, como acontece em “Homem Português” ou “Nos Teus Braços”.

O blog “A Pipoca Mais Doce” (apipocamaisdoce.clix.pt) foi criado em Janeiro de 2003 pela jornalista Ana Garcia Martins e é um espaço generalista direccionado para o público feminino, no qual se abordam temas como moda, tendências, lifestyle, gadgets ou simples crónicas do dia-a-dia, sempre de forma descontraída e bem-humorada. O seu sucesso tem sido um fenómeno de popularidade, tendo já expressão na publicação de um livro e, agora, na edição de um CD que reúne aquilo que a autora considera a “banda sonora” da sua vida. “Os quinze temas que se seguem foram tirados a ferro. Muitos outros poderiam fazer parte da banda sonora da minha vida, mas acho que aqui está uma boa parte daquilo que sou. Temas para dançar, para chorar, para rir, para pensar ou, simplesmente, para gostar. Tanto como eu gosto”. Assim se apresenta esta deliciosa selecção musical de “A Pipoca Mais Doce”.

O novo álbum de PJ Harvey foi gravado numa igreja do século XIX, em Dorset, num penhasco sobranceiro ao mar. Foi criado com um grupo de músicos que inclui gente que colabora desde há muito com a artista, entre os quais Flood, John Parish e Mick Harvey. O que este oitavo álbum de PJ Harvey, Let England Shake, tem de notável é a sua música, a sua atmosfera e, em particular, as suas palavras. As canções falam do seu país natal e de acontecimentos em lugares mais distantes nos quais se envolveu. Evoca o espírito perturbado de 2010 mas também olha para trás, para tempos e lugares da memória colectiva inglesa. Em consonância, a sua música tem uma amplitude e um poder emocional raros. Quase duas décadas depois dos primeiros discos, prova a vitalidade da autora e revela que a sua confiança criativa poderá estar no auge. Será seguro afirmar que nunca tínhamos ouvido nada assim.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>> www.universalmusic.pt <<<

A Morte Tem Cura Roger Dobson

Na sombra do desejo J. R. Ward

Casa das Letras

Casa das Letras

Já pensou porque é que os bebés chupam no dedo ou porque os homens preferem as loiras? Quer saber como os chuveiros podem fazer mal ao cérebro ou descobrir por que razão as mulheres gemem durante o sexo? Ou tem curiosidade em saber como a depilação aumenta o risco de cancro ou apenas como curar os soluços? Gostaria de saber exactamente a data em que vai morrer? Durante anos, centenas de investigadores independentes apresentaram novas respostas e explicações para quase tudo. Cem dessas teorias foram reunidas neste livro, sob uma perspectiva inovadora, com conclusões que podem chocar o senso comum, até porque podem fazer sentido… muito sentido.

Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre os vampiros e seus caçadores. Ali, existe um bando secreto de irmãos sem igual — seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Mas agora um aliado da Irmandade está prestes a enfrentar os seus próprios desejos obscuros… Butch O’Neal é um guerreiro por natureza. Um ex-polícia da brigada de homicídios que leva uma vida dura, é o único humano a quem foi permitido aceder ao círculo íntimo da Irmandade da Adaga Negra. O seu coração pertence a uma fêmea vampira, uma beldade aristocrática que está muito acima do seu nível. Mas talvez nem sequer o seu amor seja suficiente para salvá-lo.

M*rdas que o meu pai diz Justin Halpern

Feitiços – Wings Aprilynne Pike

Milagres Modernos Louise L. Hay

Pergaminho

Contraponto

Pergaminho

Seis meses após ter salvaguardado a terra onde se encontra o portal de Avalon, Laurel tem de regressar ao reino das fadas para aperfeiçoar as suas habilidades como fada do Outono. Contudo, a família e os amigos ainda se encontram em risco e a entrada para Avalon está em perigo, agora mais do que nunca. No momento em que impreterivelmente tem de proteger aqueles que ama, Laurel tem de aliar os seus dotes feéricos ao que há de humano em si para conseguir combater o inimigo. Nesta batalha, irá Laurel pedir ajuda a David, o seu namorado humano? Ou recorrerá ao magnetizante Tamani, por quem sente uma atracção irresistível? E será o coração de Laurel feérico, ou já demasiado humano?

Actualmente com 84 anos, Louise Hay, quando não está a viajar ou a fazer conferências, dedica-se à jardinagem, à pintura e à dança. Como uma história de vida fantástica, a autora – uma das fundadoras do movimento do desenvolvimento pessoal – traz-nos neste novo livro a sua filosofia positiva e as suas técnicas de cura (pensamento positivo para reverter doenças e gerar saúde), que tem ajudado milhões de pessoas a criar o seu próprio bem-estar. Uma filosofia que se funda na traumática experiência pessoal de vida, desde a infância marcada pela pobreza e a fuga de casa, passando pela carreira como modelo em Nova Iorque, o casamento com um empresário e o divórcio após a traição do marido.

Aos 28 anos, depois de ser abandonado pela namorada, Justin Halpern vê-se na obrigação de voltar a viver em casa dos pais… e de partilhar o seu espaço com o pai de 73 anos, Sam Halpern, possivelmente o homem mais maldisposto do mundo. Usando a vocação de escritor e guionista, Justin começa a registar a ironia contida nos desabafos, conselhos e, por vezes, nos berros furiosos do pai. Criou uma página no Twitter para partilhar com os amigos estas pérolas – e, em pouco tempo, a página tinha centenas de milhares de seguidores! Hoje em dia já conta com mais de dois milhões e deu origem a um dos best-sellers do ano e um dos livros mais engraçados dos últimos tempos.


22

Jornal da Golpilheira

. diversas .

Abril de 2011

. mãos namassa .

. poesia . Este azul De azul o céu pintou o mar Raiou a claridade na branca praia Do sol a lua foi sempre sua aia Vento do Norte que tanto soube amar. Quero ser aquele a quem tu hás-de dar O céu estrelado, brilhante a reluzir Pois só no rosto vejo teu sorrir Imaculada concha. Pérola de meu lar…

Sofia Ferraz

Folar da Páscoa Ingredientes 20 gr de fermento de padeiro 1 dl de leite morno 350 gr de farinha 70 gr de açúcar 70 gr de manteiga 1 c/café de canela em pó 1 c/café de erva-doce em pó 1 pitada de sal fino Raspa de 1 limão 1 ovo 1 ovo cozido 1 gema de ovo Preparação Desfaça o fermento no leite morno, junte os restantes ingredientes (excepto o ovo cozido e a gema de ovo). Amasse tudo bem até a massa se despegar das mãos. Reserve e deixe levedar até a massa duplicar o volume. Após a massa lêveda, retire um pedaço (+/- 100 gr) e com a restante faça uma bola que coloca num tabuleiro untado com margarina e polvilhado com farinha. Ao centro coloque, calcando um bocadinho, o ovo cozido. Deixe repousar durante 15 minutos. Com a massa que retirou anteriormente, faça umas tiras e coloque por cima do folar. Pincele com a gema de ovo e leve ao forno a 190ºC durante cerca de 30 minutos. Sirva acompanhado de um "café d’ávo". Dica: No tempo de cozedura de qualquer bolo, devemos ter em conta que pode sempre demorar, em média, mais ou menos, 10 minutos. Bom apetite! Páscoa Feliz! pub

Este ser teu, sem nunca ser de ninguém Tem no pecado, o beijo que te dou Se o desejas tanto? Quanto nele o sou… Agora digo-te que já não vou Matar o sonho, pecado meu maior bem Que nem o sal, pode viver sem… Miguel Portela

Na verdade eu penso Penso em ti ao deitar, És pobre dever ter frio Pensaste em caminhar Não hoje é destino vadio. O trabalho era encostado, Junto a uma parede Quase morrias à sede Sem ninguém a teu lado. O trabalho era uma ferida, Que não quiseste aceitar Nunca conseguiste uma vida Só é pobre quem não quer trabalhar. Dormir por aí pelo chão, Ao frio ao relento Sem um naco de pão Perdido na noite pelo vento. Na verdade eu penso, Porque sou humano Nunca ajudaste ninguém O teu mundo hoje é um desengano Sacrificas enquanto viver tua mãe. Penso nesse castigo mal dado, A quem só precisava de muito amor Escrever esta verdade não é pecado É sentir da triste velhinha a sua dor. Isto não é mentir, É analisar com justiça a verdade Se és pobre ajuda-te a sorrir Caminha com lealdade. A vida é bela, quando não pensamos só em nós Temos que lutar por ela Dar eco à nossa voz. José António Carreira Santos

Acção decorreu na Batalha

Corrida "simbólica" contra o Parkinson O kartódromo da Batalha foi um dos lugares escolhidos para a Corrida contra o Parkinson, uma iniciativa realizada no passado dia 10 de Abril, a nível nacional, para sensibilizar a população para a doença. Organizada pela Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson (APDPk), a corrida realizou-se à mesma hora noutras cidades, como Lisboa, Faro, Coimbra e Maia. Este é um evento internacional que teve como objectivo percorrer 40 mil quilómetros, que representam simbolicamente a volta ao mundo. Helena Machado, presidente da APDPk, refere que "é importante que as pessoas conheçam a doença e compreendam as dificuldades que os doentes e familiares têm de ultrapassar no dia-a-dia; juntos poderemos sensibilizar e alertar os portugueses para esta doença". Estas acções inseriram-se nas comemorações do Dia Mundial do Doente de Parkinson, 11 de Abril, que corresponde à data de nascimento de James Parkinson, o médico inglês que, em 1817, identificou e descreveu os sintomas da doença que viria a receber o seu nome. A doença de Parkinson é uma doença neurológica degenerativa do sistema nervoso central, para a qual ainda não existe cura. É a segunda doença neurodegenerativa mais comum, atingindo mais de uma em cada mil pessoas na Europa. Em Portugal, cerca de 20 mil portugueses sofrem de doença de Parkinson. A APDPk é uma Instituição Particular de Solidariedade Social com sede em Lisboa e delegações em todo o País. Os seus principais objectivos são a sensibilização para a doença, apoio aos doentes e angariação de meios para intervir junto dos organismos competentes.

Centro Recreativo da Golpilheira 15 de Maio de 2011 09h00-13h00

. obituário . Agradecimento

Maria Adelaide de Jesus Carvalho N. 21-12-1931 F. 12-03-2011

Seu Marido, Filhos, Netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente como era seu desejo, vêm por este meio agradecer de forma especial a todas as pessoas que os acarinharam neste momento de dor e tristeza ou de outra forma manifestaram o seu pesar. A família reconhecida agradece todas as demonstrações de solidariedade, pela perda do seu ente querido. A todos, muito obrigado. Tratou: Funerária Espírito Santo – Batalha – www.afes.com.pt

OBITUÁRIO Informamos que a publicação dos agradecimentos por ocasião de falecimento é gratuita para naturais e residentes na Golpilheira. Publicaremos apenas quando tal nos for pedido pelos familiares ou enviado pelas agências funerárias.

O Jornal da Golpilheira apresenta os pêsames a todos os familiares e pede aos leitores uma oração pelo Descanso Eterno desta nossa conterrânea.


Jornal da Golpilheira

23

. útil . lazer .

Abril de 2011

Ficha Técnica Registo ICS . 120 146 / Depósito Legal . 104.295/96 Contribuinte . 501 101 829 Director . Luís Miguel Ferraz (CP 5023) <lmferraz@iol.pt> Director-adjunto . Manuel Carreira Rito (TE-395) <manuelcrito@gmail.com> Composição . Paginação . Luís Miguel Ferraz Clube de Jornalismo do CRG . Ana Rito, Anabela Lopes, André Rosa, Ângela Susano, Carlos Meneses, Catarina Bagagem, Cristina Agostinho, David Lucas, Joana Valério, Nuno Rosa, Vanessa Silva. Outros colaboradores . Ana Vala, Ana Maria Henriques, António Ferraz (assinaturas), Carlos Santos, Carolina Carvalho (secretária), Célia Capitão, Cremilde Monteiro, Filomena Meneses (assinaturas), Joaquim Santos, José António Santos, José Jordão Cruz, José Travaços Santos, Marco Ferraz (publicidade), Pedro Jerónimo, Rui Gouveia. Propriedade/Editor . Centro Recreativo da Golpilheira (Instituição Utilidade Pública - D.R. 239/92 de 16/10) Presidente: Manuel Carreira Almeida Rito Sede . Estrada do Baçairo, 856 - 2440-234 Golpilheira Tel. 965022333 / 244 768 568 . Fax 244 766 710 Composição. Est. do Vale, 100 - 2440-232 Golpilheira Impressão . CIC - CORAZE . Ed. Rainha, 4º Piso . 3720-232 Oliveira de Azeméis . Tel: 256661460 Fax: 256673861 . E-mail: grafica@coraze.com Tiragem desta edição . 1500 exemplares

www.jornaldagolpilheira.com Blog: http://jgolpilheira.blogspot.com Twitter: http://twitter.com/jgolpilheira Email: geral@jornaldagolpilheira.com

Não me parece que tenha sido por isso. Não ouviste ele a dizer que a culpa do desgoverno foi da oposição?! Ele até se vai recandidatar para ser primeiro-ministro outra vez!...

...hã?!!!

...hã?!!!

.foto do mês .

MCR

Debate com alunos de Humanidades de Figueiró dos Vinhos

“Educação Sexual, a Escola e a Família” Realizou-se, no passado dia 16 de Fevereiro, uma conferência no âmbito da Educação Sexual, promovida pelo Grupo de História da Escola Secundária de Figueiró dos Vinhos. A organização esteve também a cargo da Associação de Estudantes, que convidou a Associação de Pais a participar na mesa. Visando debater o tema no âmbito das Ciências Humanas, especialmente direccionada para as turmas de Humanidades, teve como convidado Luís Miguel Ferraz, mestrando em Teologia pela Universidade Católica, também chefe de redacção do jornal O Mensageiro e director do Jornal da Golpilheira. A directora da escola, Fernanda Dias, deu início aos trabalhos, a que se seguiu o psicólogo António Francisco, a professora Margarida Herdade Lucas e os representantes dos estudantes e dos pais. O convidado principal, Miguel Ferraz, rapidamente cativou a atenção dos alunos através da dinâmica que imprimiu ao tema, o que resultou num debate bastante animado, em que muitos alunos intervieram sempre com manifesto interesse. De facto, alunos, professores e conferencistas reflectiam e debateram as relações humanas e os afectos, a sua evolução histórica e filosófica até à actualidade, dando-se assim um novo tratamento ao tema em análise, de forma a evidenciar o valor do ser humano como factor-chave para compreender e viver a sexualidade. Foi, decerto, uma jornada importante para todos. Turma do 12.º C da Escola Secundária de Figueiró dos Vinhos

Cromos repetidos Já temos muitos cromos destes na nossa caderneta desportiva. Levantar a Taça Distrital é coisa que as nossas atletas de Futsal Feminino já fazem com uma perna às costas. Este ano foram mais duas, em juniores e seniores. Mas não se importem meninas! Continuem a levantá-las, que nós continuaremos a fotografar com todo o gosto!

Graça Videira e Adelino Bastos

Bodas de Prata Matrimoniais O casal Graça Videira e Adelino Bastos celebrou, no passado dia 20 de Abril, as suas bodas de prata matrimoniais. Acompanhados pelos seus três filhos e muitos outros familiares e amigos, celebraram a acção de graças por estes 25 anos de vida em comum, numa Missa na igreja da Golpilheira, presidida pelo padre António Ramos. Depois, os noivos continuaram a festejar este dia num jantar familiar de convívio, em sinal da alegria pelos anos passados e na esperança de que muitos ainda restarão para desfrutar em conjunto. A eles e à família, os nossos parabéns!

7

1 2

3

Nome _____________________________________________

Assinatura anual PT : 8 euros Europa: 12 euros Resto Mundo: 15 euros

9

5 8

Rua _______________________________________________ Nº ___________

9

5

Localidade _______________________________________________________________

6 3

4

4

6

7

2 1

8

4 8 6 7 1 2 9 5 3

6 1 2 4 7 9 3 8 5

9 5 3 2 8 1 7 6 4

8 7 4 3 5 6 1 9 2

3 4 7 6 2 8 5 1 9

5 9 8 1 4 7 2 3 6

2 6 1 9 3 5 8 4 7

Soluções do Sudoku 19

Então o Sócrates lá se demitiu! Finalmente, reconheceu que a sua governação colocou o País no buraco e decidiu dar lugar a outros...

Código Postal __ __ __ __ - __ __ __

________________________________________

Tel. _____________ Email: _________________________ Data Nasc. ___ / ___ / _____ Entregar ou enviar para: Centro Recreativo - Est. Baçairo, 856 - 2440-234 GOLPILHEIRA

Sudoku 19 (Dificuldade: média)

244 768 500 244 769 120 244 767 018 244 769 110 244 766 836 244 769 920 244 817 000 244 767 856 244 765 124 244 765 449 244 766 744 244 767 178 244 769 290 244 769 180 244 767 595 244 765 269 244 765 264 244 764 120 244 766 366 244 769 100 244 765 180 244 769 871 244 769 870 800 232 425 244 764 080 244 765 505 244 765 410 244 769 720 244 768 568

. passatempo .

Bombeiros Voluntários da Batalha G.N.R. Batalha Junta de Freguesia Golpilheira Câmara Municipal Batalha Extensão de Saúde da Golpilheira Centro de Saúde da Batalha Hospital de Santo André Farmácia Padrão – Golpilheira Farmácia Ferraz (Batalha) Farmácia Padrão (Batalha) Escola Primária da Golpilheira Jardim-de-Infância da Golpilheira Escola EB 1+2 Batalha Escola Secundária Batalha Escola Artes e Ofícios Tradicionais Segurança Social - Batalha Conservatória R. C. P. Batalha Tesouraria Faz. Pública da Batalha Misericórdia da Batalha Correios (CTT) - Batalha Posto de Turismo da Batalha Biblioteca Municipal Batalha Cinema/Auditório Municipal EDP -Informações (Grátis) Águas do Lena Rodoviária – Agência Batalha Táxis da Batalha Rádio Batalha Centro Recreativo da Golpilheira

6

4

8

4

9 1

8 3

2 3

2

8

7

5

7

6

1

3

9 4 7

2 1

3 1

9

6 5


24

. pub .

Jornal da Golpilheira Abril de 2011

SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. Licença AMI n.º 7416

Urbanização Aldeia de Santa Marta Zona calma na Calvaria de Cima Vivendas individuais • 140.000 euros

Pç. Município, Lt.5-r/c D. 2440-107 BATALHA Telf. 244 766 202 Tlm. 912 230 888

! o d i t n a r a g o t n e m a i Financ

A Solução na Habitação... Procura a casa dos seus sonhos? Quer trocar de casa? Quer reduzir a prestação do empréstimo? Fale connosco... ...nós temos a solução!

Pesquise na Internet as nossas promoções :

(Ref. 380) Terreno para construção, no Casal do Alho. Boas vistas. Preço: 50.000 euros

www.leninveste.pt

(Ref. 378) Terreno com casa de rés do chão para restaurar. Localização: Arnal - Maceira. Preço: 40.000 euros.

(Ref. 361) Moradia de tipologia T3 com excelentes acabamentos e piscina privada. Óptimas vistas e zona calma, nos Golfeiros, a 2 min. do centro da vila da Batalha e a 5 min. da Vila de Porto de Mós. Preço: 180.000 euros.

Quinta da Fonte Velha 2440-234 GOLPILHEIRA Tel. 244767375 • Tlm. 919854478

Certificado N.º CQ 1436

Desejamos a todos uma Páscoa muito feliz!

Telas • Esculturas • Azulejos Móveis • Peças Decorativas Sempre exclusivo e original!

os! VisiOtLeP-I LnH E I RA na G

Um toque de arte na decoração da sua casa...

Rua do Choupico, 129 Casal de Mil Homens 244765498 / 965170426 nelson.c.gomes@hotmail.com

Agora com certificação de Qualidade - Norma ISO 9001:2008

Tel. 244 766 708 • Fax 244 766 830 Rua Adrião, 134 • Cividade • 2440-232 GOLPILHEIRA

Adelino Bastos

Licença de Exploração Industrial N.º 50/2010 SEDE: TRV. DO AREEIRO, 225 • ZONA IND. JARDOEIRA • 2440-373BATALHA FILIAL: CASAL DE MIL HOMENS • 2440-231 GOLPILHEIRA TELS: 244 768 766 • 917 504 646

• Oficina de reparações gerais • Testes computorizados a motores • Serviços de ar condicionado

1104 Jornal da Golpilheira Abril 2011  

Edição de Abril de 2011 do Jornal da Golpilheira - publicação mensal da freguesia da Golpilheira, concelho da Batalha, distrito de Leiria. N...