Page 1


espiritualidade

carta ao leitor

Papa Francisco,

Hoje é tempo de louvar

o Bispo de Roma!

a Deus

Equipe Pascom Paróquia de São Pedro

Foto: Divulgação

Como é grande a alegria em saber que Deus ouviu as preces de Sua Igreja, quando orou intermitentemente após a renúncia de Bento XVI, cumprindo o que havia prometido a Pedro “Sobre Ti será edificada a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16, 18)! E mais uma vez Deus provou que Ele a conduz. Papa Francisco recebe nesta edição o merecido destaque, para que você possa conhecê-lo um pouco mais. Neste Tempo Pascal, nosso louvor a Deus também pelo ano completado da retomada do jornal “Chave de São Pedro”, que traz a você todos os acontecimentos do mês de março na Paróquia. Esperamos que curta esta edição e compartilhe com os seus amigos, para que cada vez mais sejamos um canal da graça do Senhor na vida de nossos irmãos. Boa leitura!

POR dom sergio de deus borges, bispo auxiliar de São Paulo e vigário episcopal para a Região Santana

Após dois dias de conclave e oração de toda a Igreja, pedindo a luz do Espírito Santo aos Cardeais eleitores para que elegessem o Sucessor de Pedro, tivemos a grande alegria de acolher o Papa Francisco. Naquele dia, o primeiro Papa das Américas, da sacada da Basílica de São Pedro, saudou afetuosamente a todos e disse: “Vós sabeis que o dever do Conclave era dar um Bispo a Roma. Parece que os meus irmãos Cardeais tenham ido buscá-lo quase ao fim do mundo… Eis-me aqui! Agradeço-vos o acolhimento: a comunidade diocesana de Roma tem o seu Bispo”. O dever do conclave era eleger o

Você já viu o código ao lado em nosso jornal? Isso é um QR Code. Mas o que é QR Code? 02

Papa ou o Bispo de Roma? São Pedro foi o fundador da Igreja em Roma e o primeiro a coordenar a Igreja na cidade. Lá, junto com São Paulo, confessou a fé no Senhor Jesus e por amor ao Senhor e à Igreja sofreu o martírio, sendo crucificado de cabeça para baixo. Além dessa função na cidade de Roma, existem outros fatos que demonstram a missão especial que o Senhor Jesus lhe preparava, desde quando o chamou: no ato de sua vocação mudou-lhe o nome Simão (Jo 1,42) para o de Pedro (Mc 3,16); em todas as listas dos Apóstolos, Pedro é nomeado primeiro (Mt 10,2; Lc 6,14); Cristo quis que Pedro (com Tiago e João) fosse

Baixe seu aplicativo gratuitamente na Apple Store ou no Google Play

testemunha da ressurreição da filha de Jairo (Mc 5,37), da transfiguração (Mt 17,1ss), da agonia (Mt 26,37-46); é Pedro quem paga pelo Senhor Jesus o tributo para o templo (Mt 17, 23-26) (BARTMANN, 475). Após toda essa preparação, Jesus o constituiu como fundamento e responsável da Santa Igreja: “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não poderão vencê-la” (Mt 16,18)! Assim, “a Igreja local que São Pedro dirigia e o lugar do seu martírio tornaram-se, após a sua morte, o ponto orientador da jovem Igreja, a medida da fé correta, íntegra e genuína” (YOUCAT, P. 88). Até o momento presente, cada Bispo de Roma, tal qual São Pedro, tem sido o Pastor supremo da Igreja, cuja cabeça é, na verdade, Cristo (YOUCAT, 88), realizando a vontade do próprio Senhor Jesus quando disse a Pedro: “Apascenta minhas ovelhas” (Jo 21,16). O Papa Francisco, quando disse eis-me aqui, tornou-se Bispo de Roma, sucessor de Pedro e Vigário do grande Pastor das ovelhas (Hb 13,20). Desejamos que, no seu ministério, possa manifestar a paternidade de Deus, a bondade, a solicitude, a misericórdia, a doçura e a confiança de Cristo, o qual veio para dar a vida e para fazer de todos os homens uma só família, reconciliada no amor do Pai (Cf. AS 1).

O QR Code é a evolução do tradicional código de barras, com um formato quadrado e que é lido pela câmera do seu celular. Para ler o QR Code, você precisa baixar um aplicativo no seu celular, abrir o programa e mirar o código com a câmera do celular. Um software bastante inteligente orienta o enquadramento e ao fazer a leitura exibe o conteúdo. Ao decifrar o QR Code, você será direcionado a um link, áudio, vídeo ou texto. O QR Code é o pontapé inicial para a oferta de novos serviços de informação móvel, e uma oportunidade das publicações impressas interagir com os leitores na era digital.

ABRIL | 2013


PalaVra do Padre

O sinal do Ressuscitado: Ele está no meio de nós!

A Semana Santa permanece em nossos corações, com a marca do Ressuscitado: “Eis que faço novas todas as coisas”. Podemos dizer que nossos gestos confirmarão sua presença entre nós. No anúncio da boa nova aos pobres, aos cegos a restauração da vista, quando pomos em liberdade os cativos, ao publicar o ano da graça do Senhor. Quem encontra o Cristo, o Ressuscitado, se transforma por completo. “Banhados em Cristo, somos uma nova criatura.” (Rm 6,4). Agora podemos assumir a atitude de Jesus, gerar novas relações de vida a partir do amor. Fazer de tudo para evitar que seres humanos continuem a crucificar seu semelhante. É possível ser humilde e despojar-se do orgulho. Vamos dar ao Senhor o que temos de mais precioso, pois estamos convictos de que Ele nos ama. Diante dos desafios, não vamos desanimar, pois o Evangelho suscita firmeza na fé. Cristo renova a esperança do povo

Foto: Shutterstock

Por Pe. edimilson da silVa, jornalista e pároco da Paróquia de são Pedro do tremembé

oprimido, não na promessa da prática religiosa infantil, interesseira, alicerçada em milagres, fé sem compromisso comunitário, mas sim na exigência do seguimento: “Renuncie a si mesmo, tome sua cruz e siga-me”. Só quem é livre pode assumir este compromisso. Jesus é um homem livre para servir,

encoraja os discípulos a fazerem o mesmo. É possível, se o discípulo se sentir atraído por esse caminho do serviço. Toda a pastoral da Igreja deve colocar o Cristo à frente. Tudo gira em torno da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Nada se faz sem ouvir o seu apelo, sem antes fazer a experiência de Marta, Lázaro, Maria Madalena, João,

na atitude de escuta atenta, silenciosa, que fazia crescer a amizade entre eles. A Campanha da Fraternidade nos fez pensar sobre como estamos formando os jovens que vão liderar as comunidades. Nossa formação envolve o precioso auxílio para crescer em estatura, a consciência de que pertenço ao Senhor e nada em mim pode ser profanado? Em sabedoria, o diálogo com a Escritura? Na graça, a fidelidade ao Pai, o respeito à vida humana? Neste ano da fé, descubra a alegria de pertencer à Igreja, à comunidade de fé. O cristão é chamado a perceber os sinais colocados por Deus para nos atrair e não adiar a nossa conversão. O Papa Francisco é um exemplo, sinal de que a Igreja nasceu para evangelizar, de que Deus atua em favor da humanidade, pois ele anuncia a boa nova da reconciliação para a fraternidade. Vamos evangelizar! Ele está no meio de nós como aquele que serve.

esPecial

É tempo de comemoração É com muita alegria que, como pároco da São Pedro, anuncio o aniversário de um ano da retomada do jornal “Chave de São Pedro”, um veículo que busca aprimorar a nossa comunicação interna, mas também com o nosso bairro, sendo um importante cartão de visitas de todos nós. A Pastoral de Comunicação (PASCOM) é responsável pela elaboração e edição dos materiais, como envelopes, faixas, calendários, programações, folhetos, entre outros. No entanto, cada membro de nossa paróquia está convidado a sugerir e a ajudar para que nosso trabalho fique cada vez melhor!

maio | 2012

novembro | 2012

FACEBOOK.COM/JORNALCHAVEDESAOPEDRO

Junho | 2012

dezembro | 2012

Julho | 2012

Janeiro | 2013

Agosto | 2012

Fevereiro | 2013

Setembro | 2012

outubro | 2012

março | 2013

Fotografe o código e veja todas as edições do jornal Chave de São Pedro

03


matéria de caPa

papa da simplicidade

Fotografe o código e assista a alguns momentos da celebração do domingo de Ramos no Vaticano

c

om o seu carisma e o seu jeito simples, direto e caloroso, o Papa Francisco já conquistou a simpatia do mundo nos primeiros dias de pontificado. No Brasil, segundo pesquisa Datafolha, 79% da população considera ótima ou boa a escolha do jesuíta e ex-arcebispo de Buenos Aires Jorge Mario Bergoglio para liderar a Igreja. Na Argentina, 50 mil pessoas passaram a madrugada fria do dia 19 na Praça de Maio para acompanhar num telão a primeira missa do “papa dos pobres”, como Francisco está sendo chamado. A primeira homilia do su-

04

Papa Francisco desfilando pela Praça de São Pedro em sua missa inaugural, no dia 19 de Março cessor de Bento XVI foi ouvida por 230 mil fiéis na Praça de São Pedro e por milhões de católicos no mundo inteiro. Ele destacou o fato de a missa inaugural do seu ministério petrino ser celebrada na solenidade de São José, esposo da Virgem Maria e patrono da Igreja universal, e aproveitou para agradecer o trabalho prestado pelo antecessor Bento XVI. Descendente de imigrantes italianos, o argentino Jorge Mario Bergoglio é o primeiro papa das Américas e da Companhia de Jesus. Ele era um cardeal conhecido na Argentina pela simplicidade. Usava o transporte público em vez de carro oficial. Aos 76 anos, sempre fez

questão de abrir ele mesmo o portão da sede do Arcebispado de Buenos Aires, às 5h30 da manhã, para comprar o jornal. Conservador em questões morais, Bergoglio fez da assistência aos mais pobres sua maior missão. Em seu dia a dia na capital argentina, ele gostava de se misturar às pessoas comuns. Negou-se a morar na suntuosa casa a que teria direito como cardeal. Preferia viver no arcebispado, onde funciona a sede da Arquidiocese de Buenos Aires, um apartamento de 50 metros quadrados no centro da capital argentina. Cozinhava suas próprias refeições.

Quando necessário, costumava ir de ônibus à arquidiocese. Quando fazia uma de suas visitas regulares aos bairros mais pobres e distantes, ou a favelas portenhas, dispensava o motorista e usava o transporte público. O nome que escolheu revela o modelo de igreja que quer priorizar: simples, sincera, despojada e muito próxima do povo. Na missa de posse o Papa Francisco afirmou: “Não esqueçamos jamais que o verdadeiro poder é o serviço, e que o próprio papa, para exercer o poder, deve entrar sempre mais naquele serviço que tem o seu vértice luminoso na Cruz”. ABRIL | 2013

Foto: REUTERS/Giampiero Sposito

Por edmilson Fernandes


os passos da

Solidéu

humildade i

MOZETA VERMELHA

Gestos cativantes do papa Francisco

Foto: AFP PHOTO / Osservatore Romano

Despojamento - Minutos após a eleição no conclave, um funcionário do Vaticano chamado de Mestre de Cerimônias ofereceu ao novo papa a tradicional capa vermelha decorada com pele. “Não, obrigado, monsenhor”, teria afirmado o Papa Francisco. “Você pode vesti-la. O carnaval acabou!”, disse. Vestiu apenas a túnica branca e pôs no pescoço a cruz de latão que usava desde quando era arcebispo de Buenos Aires. Atitude - No primeiro dia de pontificado, Francisco foi rezar na Basílica de Santa Maria Maior – padroeira de Roma. Na volta para ao Vaticano, o novo papa mandou o carro parar na Casa do Clero, onde sempre se hospedava nas visitas a Roma. Foi buscar sua bagagem e, segundo o porta-voz do Vaticano e o gerente da casa, fez questão de pagar a conta. Doação - O Papa Francisco pediu a seus compatriotas argentinos que não fossem a Roma para a missa na qual assumiu o papado e recomendou que utilizassem o dinheiro que seria gasto na viagem para ajudar os pobres. Lava-pés - O Papa Francisco celebrou a missa da Quinta-Feira Santa em um centro para menores delinquentes nos arredores de Roma - o Instituto Penal del Casal del Marmo. Na cerimônia, o papa lavou e beijou os pés de 12 jovens. O ritual evoca o gesto de Jesus com seus apóstolos na noite que antecedeu a crucificação. Todos os papas anteriores realizaram a celebração na Basílica de São Pedro ou na Basílica de São João Latrão, a catedral do papa como bispo de Roma.

facebook.com/jornalchavedesaopedro

Amito

Ao cumprimentar os fiéis, o novo papa optou por não usar a mozeta vermelha (tecido bordado sobre os ombros de Bento XVI).

O novo papa preferiu usar o tecido que cobre os ombros e o pescoço e simboliza disciplina.

Francisco manteve o solidéu como tradição. A peça representa sua entrega a Deus e é conhecido por ser um símbolo de hierarquia. Cardeais, bispos e abades também podem usá-los, mas em outras cores.

cruz peitoral

Trocou o crucifixo de ouro por uma peça de aço.

Batina

Representa a pureza e a paz e não foi abandonada, obviamente, como símbolo dos religiosos. O branco é considerado a cor oficial do papa. Em cerimônias oficiais, a batina compõe o traje ordinário com exatamente 33 botões, que representa a idade de Cristo.

estola

Vermelha e com ornamentos de ouro, a estola simboliza o poder espiritual. Francisco dispensou a veste.

Anel de são pedro

É conhecido como anel do pescador, foi entregue ao papa na cerimônia de inauguração do pontificado em 19 de março e representa a fidelidade do religioso à Igreja. É de ouro, único e exclusivo para cada papa. Quando um deles renuncia ou morre, o acessório costuma ser destruído.

sapatos

Bento XVI usava sapatos vermelhos, que representa o sangue de os que todos que morreram por Cristo. Francisco preferiu continuar com os discretos pretos.

200 anos de costura

A alfaiataria que faz as vestes papais, tradicionalmente, há 200 anos, preparou três modelos de tamanhos diferentes antes de conhecer o novo papa, para evitar surpresas com silhuetas avantajadas ou um senhor bem magrinho. A casa Gammarelli, em Roma, foi a responsável por pregar os 33 botões da batina utilizada por Francisco.

ALTAR

Na primeira missa do Papa Francisco na Capela Sistina, ele celebrou em um altar versus populum (em latim, para o povo), em que se direciona para os fiéis. Diferentemente de Bento XVI, o qual preferia o versus Deum, em que presidia a celebração voltado para o oriente.

tecnologia

Francisco nunca teve celular e não sabe usar o computador, mas pretende fazer um curso de informática.

transporte

Após aparecer no balcão da Basílica de São Pedro, Francisco dispensou a limusine e voltou com os cardeais, de ônibus.

dinheiro

Ao recolher seus pertences no hotel, o novo papa fez questão de pagar a conta das diárias, mesmo sabendo que o local é administrado pela própria Igreja.

05


Fotografe o código e assista à primeira aparição do Papa

ii

Por que a escolha do nome Francisco “Aqui, Francisco”, disse o argentino Jorge Mario Bergoglio da sacada da Basílica de São Pedro ao ser apresentado ao mundo como o primeiro Francisco da história do papado. A escolha do nome evoca São Francisco de Assis, o fundador da Ordem dos Frades Menores, também conhecidos como franciscanos. É um santo conhecido como pregador das virtudes do despojamento e da vida simples e humilde. “O Papa Francisco é um papa jesuíta, com coração franciscano”, disse o cardeal arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, ao falar da eleição de Bergoglio. Em sua primeira aparição, o novo papa fez um gesto que traduz sua admiração por Francisco de Assis, o santo protetor dos pobres e dos animais. Ao dirigir-se aos fiéis na praça, inclinou-se, em sinal de humildade, e pediu que rezassem por ele.

iv

Por que um cardeal adota outro nome quando se torna papa? A tradição de troca de nomes surgiu com o Papa João I, no século VI. Ele se chamava Minerva, que era o nome de um deusa pagã. A partir daí, os papas passaram a mudar de nome. Desde o final do século X os papas têm habitualmente escolhido um novo nome durante o seu pontificado. No entanto, até o século XVI alguns pontífices usaram seus nomes de batismo. O último papa a usar o nome de batismo foi Marcelo II, em 1555. Nunca houve um Papa Pedro II. Os bispos de Roma eleitos se abstêm de escolher este nome, como parte da tradição de que somente São Pedro, príncipe dos apóstolos, nomeado pelo próprio Cristo, deve ter essa honra. Na foto: Papas Bento XVI, João Paulo I, João Paulo II, Paulo VI, Leão XIII, Pio XII, Bento XV, Pio XI e Pio X.

iii

Foto: AFP PHOTO / Filippo Monteforte

Quem inspirou o emblemático nome “Francisco” a Bergoglio

06

OPapa Francisco disse que se inspirou nas palavras do cardeal emérito de São Paulo e prefeito da Congregação de Bispos, dom Cláudio Hummes,, para d escolher seu nome. O Papa contou que à medida que a eleição, no conclave, evoluía para a escolha do nome dele, dom Cláudio Hummes o abraçou e recomendou: “Não se esqueça dos pobres”. “Imediatamente me veio à mente São Francisco, o defensor dos pobres”, disse o papa. ABRIL | 2013

Foto: EFE/Observatorio Romano

Não nos fechemos a novidade que Deus quer trazer à nossa vida! Muitas vezes sucede que nos sentimos cansados, desiludidos, tristes, sentimos o peso dos nossos pecados, pensamos que não conseguimos? Não nos fechemos em nós mesmos, não percamos a confiança, não nos demos jamais por vencidos: não há situações que Deus não possa mudar; não há pecado que não possa perdoar, se nos abrirmos a Ele.


Pensamento moral do Papa Francisco O Papa Francisco é inf lexível em relação à moral sexual, convicto opositor do aborto, da união homossexual e da contracepção. Em setembro passado, ele considerou lamentável a decisão do Supremo Tribunal de Justiça da Argentina de regulamentar o aborto em caso de violência sexual.

Percebe-se mais uma vez que se avança deliberadamente para limitar e eliminar o valor supremo da vida e ignorar os direitos das crianças que nascerão. Quando falamos de uma mãe grávida, falamos de duas vidas; ambas devem ser preservadas e respeitadas, porque a vida tem valor absoluto.

VI

companhia de Jesus Em 1534, sete companheiros de devoção, com idade entre 19 e 43 anos, se reuniram para uma cerimônia simples em uma capela do bairro de Montmartre, em Paris. O grupo fez votos de obediência à Igreja Católica, e Pierre Favre, o único que já havia sido ordenado padre, celebrou uma missa. Lançava-se ali a semente da Companhia de Jesus, que se desenvolveu nos cinco continentes e atravessou cinco séculos até chegar ao papado. Fundada por Inácio de Loyola, um ex-militar espanhol, a Companhia de Jesus tem uma dedicação histórica ao ensino e à propagação da fé. Os jesuítas levaram a cruz a todos os recantos do planeta. Marcaram profundamente a história do Brasil. Dois dos participantes do encontro em Paris foram consagrados como santos da Igreja: os espanhóis Francisco Xavier e Inácio de Loyola. Hoje, a Companhia de Jesus é a maior ordem da Igreja Católica, com cerca de 19.000 membros em mais de 130 países. No mundo todo administra 180 colégios e 200 universidades e faculdades (seis no Brasil). As diretrizes da Companhia de Jesus são: disciplina, educação e ímpeto missionário.

VII

Francisco vem ao Brasil

Quem foi São Francisco O italiano Francisco Bernardone, o apóstolo da simplicidade e da humildade, era filho de um rico comerciante, e nasceu em 1182, em Assis, na região da Úmbria. Boêmio na juventude, Francisco converteu-se à fé católica depois de ter ouvido um chamado de uma imagem de Jesus Cristo : “Francisco, restaura minha casa decadente.” Vendeu artigos da loja do pai para restaurar uma igreja. Por causa disso, foi deserdado. Decidiu, então, dedicar-se à “irmã Pobreza”. Abandonou a riqueza para viver na simplicidade. O desapego foi tamanho que Francisco ficou nu para deixar tudo o que tinha para trás. Passou a chamar tudo, como os animais, as pessoas e a natureza, de irmã ou irmão. Recusava qualquer tipo de recompensa, ajuda financeira ou ordenação eclesiástica. Bernardone morreu em 1226 e foi canonizado como São Francisco de Assis dois anos depois.

perfil

Retrato da juventude de Jorge Mario Bergoglio foi divulgado por sua família na Argentina.

Fotografe o código e assista ao vídeo com o Hino Oficial JMJ Rio 2013

Papa Francisco, quando cardeal da Argentina.

FACEBOOK.COM/JORNALCHAVEDESAOPEDRO

Jorge Mario Bergoglio nasceu em Flores, um antigo bairro rural na periferia de Buenos Aires, em 17 de dezembro de 1936. É o mais velho dos cinco filhos de Mario José Bergoglio e Regina Maria Sivori, ambos já mortos. Os pais de Bergoglio eram católicos fervorosos e frequentavam todos os dias a igreja de San José de Flores. Naquela igreja ele foi batizado, catequizado e comungou pela primeira vez. Em março de 1958, ingressou no noviciado da Companhia de Jesus. Em 13 de dezembro de 1969, foi ordenado sacerdote. Foi elevado a cardeal pelo então Papa João Paulo II, em fevereiro de 2001.

Fotos: Divulgação

Durante a missa do Domingo de Ramos, o Papa Francisco confirmou que virá ao Rio de Janeiro para a 28ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será realizada entre os dias 23 e 28 de julho. O Pontífice avisou que vai aproveitar a viagem para visitar o Santuário de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil.

VIII

Foto: REUTERS/Cortesia da família Bergoglio

V

07


clipping Retiro – “Espiritualidade, mística e testemunho”

No dia 16 de março, realizou-se no Centro Missionário José Alamano, no bairro da Pedra Branca, o encontro que permitiu aos presentes entrar em maior sintonia com Deus. Padre Edimilson conduziu a uma profunda meditação, indicando caminho para evitar uma fé vazia e distante de Deus. Deu destaque à importância da compaixão para com o irmão e a busca constante de cumprir a vontade de Deus por meio da oração pessoal e do relacionamento cada vez mais profundo e íntimo com Ele. A alegria tomou conta dos corações por meio de louvores a Deus e adoração ao Santíssimo Sacramento. Os participantes assistiram ao filme “Em seus passos, o que Jesus faria”, que permitiu pensar sobre as atitudes do cristão dentro e fora da Igreja.

nossa Paróquia na globo news

No último dia 3 de março, a equipe da Globo News e seu repórter Rafael Câmara estiveram na Paróquia para cobrir uma pauta: “ Por que os padres brasileiros têm sido tão cogitados para missões na Europa?” A resposta foi dada pela animação da juventude, que é sempre bem-acolhida pelo Padre e estava reunida para o encontro das 17h. “A música também pode ajudar muito o jovem a se aproximar de Deus”, afirma Maiara, jovem do grupo. A reportagem foi veiculada às 22h30 do mesmo dia.

dia de São José

José é descrito na Bíblia como um homem justo, que ajudou Maria em sua missão de ser a mãe do Salvador, portanto um exemplo de esposo e pai. Durante a celebração da festividade de São José, em sua homilia, Pe. Edmilson citou que, “quando José percebeu que Maria ia ser mãe, ficou sem saber o que fazer. Como era um homem justo, resolveu deixá-la secretamente. Diante da palavra de um anjo que lhe contou sobre o mistério daquela concepção, recebeu-a em sua casa como esposa”.

08

Domingo de Ramos

A missa que marca o início da Semana Santa teve início às 9h da manhã com a tradicional Bênção dos Ramos, sendo a primeira parte da celebração em frente ao Colégio Santa Gema. Na segunda parte da cerimônia, centenas de paroquianos lotaram a igreja. A solenidade de Ramos relembra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, montado em um jumentinho, aclamado pelo povo que gritava “Hosana ao Filho de Davi!”, quatro dias antes de ser condenado e morto.

Quinta- Feira Santa

Na solenidade do Lava-pés, a juventude da São Pedro marcou presença simulando os apóstolos dos tempos modernos. A ideia foi representar grande parte da diversidade de tribos e etnias: Beatriz, como africana; Willian, skatista; Renata e Daniel, surfistas; Silvia, europeia; Maiara, roqueira; Renato, nerd; Daniela, hippie; Bruna, norte-americana; Pedro, mauricinho; Beatriz, patricinha; e Raquel, como oceânica. Depois da celebração, os fiéis foram convidados a se dirigirem ao salão paroquial, onde Jesus no Santíssimo Sacramento da Eucaristia foi adorado até às 24h.

ABRIL | 2013


Adoração

Intimidade com o Senhor. Esta foi a proposta da adoração na Quinta-Feira Santa, noite em que, conforme registro bíblico, Jesus pediu aos apóstolos: “Vigiai e orai para não cairdes em tentação”, momentos antes de ser entregue aos seus algozes. A capela foi idealizada pela juventude da Paróquia, com o apoio do Padre Edimilson, de tal forma que os paroquianos pudessem se sentir à vontade na presença do Senhor. Tapetes, almofadas, cadeiras circundavam o altar sob um véu e as asas de anjos que lembravam a arca da aliança, para proporcionar um ambiente aconchegante. O cenário da capela também relatou fases da história da salvação desde as profecias do Antigo Testamento, passando pelo sim de Maria, a ceia do Senhor com os apóstolos até a cruz de Cristo.

Sexta-feira Santa

• Durante a manhã, das 6h às 15h, as pastorais puderam participar de suas vigílias, hora a hora, para interceder umas pelas outras e também por todas as famílias da Paróquia. A espiritualidade é a fonte de toda missão e o que dá sentido ao trabalho pastoral. • A Celebração da Paixão do Senhor Jesus, que teve início às 15h, hora de sua morte, rememora, por meio do Evangelho, detalhes da entrega e morte do Senhor. Após, a cruz de Cristo, sinal de Salvação, é adorada. • Às 19h, iniciou-se a procissão, com a participação de centenas de fieis, que percorreram as ruas do Tremembé anunciando a Paixão do Senhor. Durante o trajeto foram meditadas as passagens da via sacra e a reflexão teve a presença de jovens da Paróquia de São Pedro, que encenaram algumas estações, entre elas a morte e ressurreição do Senhor. Encenação: Willian, como Jesus; Maiara, como Maria Madalena; Daniela, como Maria, mãe de Jesus; Renato, Cirineu, e Janete, como Verônica.

facebook.com/jornalchavedesaopedro

09


cliPPing sÁbado de aleluia

A celebração teve início às 20h, com a bênção do fogo novo, com o qual se deu lume ao círio pascal de Cristo, donde se tirou a luz que acendeu as velas que iluminaram a igreja no início da celebração. A liturgia da palavra apresentou sete leituras e sete salmos que relataram todos os textos da história da Salvação. Durante a homília, o Pe. Edimilson conclamou os fiéis a ressuscitarem com Cristo e removerem a pedra que os impede de viver em plenitude e realizar os sonhos de Deus em suas vidas.

Fotografe o código e assista a História da Páscoa, contada por crianças

domingo de PÁscoa e celebração do ministério do diÁcono carlaile

A festa da Ressurreição é o ápice da fé cristã, sem a qual não teria sentido a morte de Cristo. Ele venceu a morte, por isso a Igreja celebra com muita alegria a vitória de Cristo e de todos aqueles que o servem. Na mesma ocasião, parabenizamos o diácono Carlaile, que completou, no dia 29/3, cinco anos de seu diaconato permanente. É bom esclarecer que o diácono não é um padre, tanto que não vive o celibato, já que é casado e geralmente tem filhos. Porém, com a permissão da família, passa a dedicar-se também ao ministério eclesial, podendo presidir casamentos, batismos, celebrações da palavra, entre diversas outras funções. O diácono só não pode celebrar a missa, realizar a consagração (transubstanciação do pão e do vinho no corpo e sangue de Jesus), no entanto auxilia muito a vida de uma comunidade.

escola da PalaVra

No dia 2 de abril, a Paróquia deu início à Escola da Palavra com a Mestra e doutoranda em Ciência da Comunicação Ir. Helena Corazza, que explanou sobre a importância da comunicação para a evangelização. A Escola da Palavra se realizará todas as terças-feiras a partir das 20h e levará informação e conteúdo para que todos os cristãos de nossa região possam, como expressa o apóstolo Pedro, “estar sempre prontos a dar razões de nossa fé”.

10

solidariedade

Os alunos da Irmã Cleide do Colégio Santa Gema arrecadaram alimentados durante a quaresma para as famílias assistidas pelos vicentinos e fizeram a entrega no início de abril na Paróquia de São Pedro. O Padre Edimilson lembrou que esta prática também cumpre o chamado da Campanha da Fraternidade 2013 “Eis-me aqui, envia-me Senhor”. ABRIL | 2013


dePoimentos

Para um jovem, o mais atrativo em qualquer lugar são as cores. E o jornal “Chave de São Pedro” traz muito isso: uma cor mais jovial, tornando mais atraente o jornal. Na minha opinião, a linguagem do jornal é muito interessante para atrair os jovens. Afinal, algo com muito rigor não atrai ninguém! Uma seção de que eu gosto muito no jornal é a “Uma Historia para Contar”. Uma vez, apareceu a historia da Val, que me impressionou muito. Afinal, nunca imaginei quão grande era a Igreja na vida de outra pessoa a não ser na minha. A história dela me mostrou que podemos vencer barreiras com o auxílio de Deus, mesmo sendo a distância, e quando fazemos essa experiência com Deus - como a Val fazia tão poucas vezes quando criança -, quando isso realmente nos toca muda muita coisa dentro de nós! Maiara Azevedo

É com muitas saudade que me lembro do início do nosso jornalzinho, em 1991, quando nosso pároco era o Pe. Geraldo. O nome do jornal foi escolhido pelos paroquianos: A Chave. Era datilografado, revisado e organizado por mim, mas contávamos com a colaboração da comunidade que nos enviava matérias, externando suas opiniões em linguagem coloquial e cheia de amizade. Nada profissional. Na época do Pe. Maurício, tivemos algumas modificações e nossa amiga Inês passou a organizá-lo, já com uma equipe, mas contando sempre com os artigos dos paroquianos. O jornal ganhou outro nome: A Chave de São Pedro. Passou a ser digitado e, de branco e preto, começou a ganhar cores. Atualmente tem aspecto de jornal convencional, bem mais profissional, feito por quem tem formação universitária e é especialista no assunto. Mudou a linguagem, passou a ser mais jornalística, mas perdeu aquela emoção de então. Ouço comentários das pessoas dizendo que sentem falta das matérias dos amigos, e concordo plenamente. O que mais aprecio são os depoimentos e as histórias que as pessoas relatam. Por outro lado, a comunicação entre igreja e comunidade melhorou. A agenda da Paróquia e as informações religiosas ficaram bem mais claras, permitindo-nos uma orientação mais adequada. Parabéns a todos nós! Durante esses 22 anos, continuamos a publicar nosso jornal, apesar dos percalços.

No ano de 1998 tínhamos um sonho: fazer um jornal para nossa paróquia. Embora sem experiência, mas com muita boa vontade, fomos enfrentando os desafios. Procuramos cada mês levar notícias de nossa igreja, fazer com que as pessoas conhecessem melhor o nosso bairro, o trabalho de nossas pastorais e as entidades que auxiliam os mais necessitados. Ou seja, procuramos mostrar a vida de nossa comunidade. Durante aquele período não caminhamos sozinhos. Sempre contamos com pessoas que nos incentivaram, forneceram matérias e com carinho nos ensinaram como poderíamos melhorar cada vez mais o nosso jornal.

Não podemos esquecer também dos nossos anunciantes, que sempre confiaram em nosso trabalho, e do Pe. Mauricio Luchini, que nos confiou a missão de ser um canal de comunicação em nossa comunidade e instrumento de evangelização. Há um ano, “A Chave de São Pedro” ressurgiu, com nova equipe e novo formato. É muito bom saber que nosso trabalho continua vivo e cumprindo a cada mês a sua função. Sabemos que não é uma tarefa fácil, mas desejamos a todos vocês perseverança e sucesso. Maria Inês de Oliveira e Maria Ignez Teló Zorzi, coordenadoras da Pastoral da Comunicação no período de 1998 a 2010

Liris Paroni

FACEBOOK.COM/JORNALCHAVEDESAOPEDRO

11


dicas dos bombeiros PReVenÇão de AcidenteS nA inFÂnciA

Proteja a saúde de uma criança

uma história Para contar

exPediente - Pascom

Ele me salvou da morte Por nigia maria, paroquiana

Proteja as tomadas para evitar choques elétricos. Além de queimaduras pode provocar parada cardíaca na criança.

Fogos de artifícios podem explodir e causar lesões graves nas mãos ou face. Podem iniciar incêndios em residências. Fonte: Escola Superior de Bombeiros/ Laboratório de Resgate

É com imensa alegria que venho aqui testemunhar a graça que recebi, ou melhor, um grande milagre em minha vida. Tudo aconteceu há 15 anos, quando recebi o diagnóstico de um câncer, após fazer uma cirurgia para a retirada de um nódulo no pescoço. A notícia veio acompanhada da informação de que eu teria apenas três meses de vida. Fiquei muito abalada, afinal precisava terminar de criar meus filhos, que ainda eram pequenos. Toda a família se uniu em oração: novenas, correntes, missas, tudo na intenção da minha cura. Eu me apeguei muito ao Senhor; só ele me dava forças durante as difíceis sessões de quimioterapia, nas quais eu chegava a ser submetida a mais de 30 tentativas para que “pegassem a minha veia”; meus cabelos e meus pelos do corpo inteiro caíram. Minha filha, ainda pequena, me acompanhava na ida e na volta do hospital, e também me auxiliava durante todo o efeito

colateral, após cada sessão, me fortalecendo e também rezando comigo. Depois de sete meses de tratamento, já não aguentava mais. Orava todo o tempo dizendo a Jesus que eu sabia que Ele poderia me curar. Já estava pronta para colocar uma espécie de cateter, para facilitar o tratamento - tudo comprado -, quando sonhei com Jesus. Durante o sonho, eu chorava e Ele me confortava dizendo que eu estava curada. Eu acreditei nas palavras do Senhor. E nunca mais fiz aquele tratamento. Os médicos não entenderam como os exames já não acusavam a doença. Só posso dizer que, se existiu um “para quê” dessa doença, foi para que a família se unisse e acreditasse na força do amor e da oração. Só Jesus venceu a morte; Ele tudo pode fazer! Creia de verdade que Ele nunca desamparará você . Eu O louvo e glorifico por mais esta grande libertação em minha vida.

orientador: Pe. Edimilson da Silva | coordenação da edição: Pastoral da Comunicação - pascomspedro@gmail.com | editor: Edmilson Fernandes - MTB: 25.451/SP | Jornalista Responsável: Tatiane Coraci - MTB: 56.796/SP | Produção Gráfica: Giselle Moreno Alves e Marcus Vinicius da Silva | Revisão: Oswaldo de Camargo | Fotografia: Marcus Vinicius da Silva | impressão: Metromídia Gráfica | tiragem: 3.000 exemplares | colaborou nesta edição: Vânia Blasiis.

PARÓQuiA de São PedRo do tRememBé Av. Maria Amália Lopes de Azevedo, 222 A | Tremembé São Paulo | CEP: 02350-000 Tel.: (11) 2203-2159 secretariasaopedro1@hotmail.com Casamentos/Batismos/ Intenções de Missas Secretaria: • De 2a a 6a feira: 8h às 12h e 14h às 17h • Sábados: 8h às 12h e 14h às 18h • Domingo: 8h às 12h Missas: 2as feiras, às 19h30 / 3as, 5as e 6as feiras, às 7h30 / Sábados, às 17h / Domingos: às 8h, 10h e 18h30 Direção Espiritual e Confissão: Atendimento: 3as feira, 15h às 18h | 4as feira: 20h às 22h | 6as feira: 9h às 12h. Domingo após a missa das 18h30: Diálogo com os casais que buscam ajuda espiritual comunidade nossa Senhora Aparecida Av. N. S. Aparecida da Cantareira, 22, Tremembé Missas: dom., às 8h30 / Missa todo dia 12 do mês, às 20h comunidade São José (Itinerante) Missas: todo dia 19 do mês, às 20h Momento de Oração e Estudo Bíblico: 3as feiras, às 20h comunidade São marcos Rua Luiz da Silva, 24, Tremembé Missas: sábados, às 18h30 Estudo Bíblico: 5as feiras, às 20h comunidade São Paulo (Itinerante) Adoração ao Santíssimo Sacramento: 3as feiras, às 20h na casa de uma família comunidade Santa Rosa de lima Rua Luiz Carlos Gentile de Laet, 1302 Tremembé

12

ABRIL | 2013

Jornal Chave de São Pedro  

Jornal Chave de São Pedro