Page 1

AGRÍCOLA

Outubro 2019

1

27 | Novembro

9º Sinatub Recepção, Preparo e Extração

DESDE 1988

28 | Novembro

7º Sinatub Fabricação de Açúcar sinatub.com.br

w w w . j o r n a l c a n a . c o m . b r Outubro 2019

Série 2

Número 309

www.sergomel.com.br

BEM-VINDOS A ERA DA AGRICULTURA DIGITAL! Tecnologia exclusiva de aplicação de agentes biológicos em canaviais via drone posiciona GEOCOM como líder no segmento de controle biológico


2

AGRÍCOLA

Outubro 2019


Outubro 2019

AGRÍCOLA

3


Map BrasildeUnida es Técni oeAtualização ProdutorasdeAçúcareÁlco l Tecnológica

CARTA AO LEITOR 5 CARTA AO LEITOR 5 CARTA LEITOR Outubro CARTA AO AO LEITOR 5 5 2019

Julho 2017 Julho 2017

Julho 4 2017CARTA AO ulho 2017

LEITOR

� Comitê de Gestão - Relacionamento Com Clientes Reduzir o uso Reduzir o uso A r t e � Lucas Mes ias Reduzir Por que insistem em desvalorizar Reduzir ouso uso de água é regra! o de água é regra! a eletricidade da cana? de água é regra! lucas.mes ias@procana.comde .br água lientes Gustavo Santoro - arte@procana.com.br � Relacionamenéto Com Cregra!

carta ao leitor índice carta ao leitor Josias Messias josiasmessias@procana.com.br índice ÍNDICE CARTA c at a rMessias t AO aa oLEITOR ajosiasmessias@procana.com.br ol e li e Josias c a r t oi tro r í n d i c e íAgenda n d .i. c e Josias Messiasjosiasmessias@procana.com.br - josiasmessias@procana.com.br Josias Messias ..................................6 Josias Messias josiasmessias@procana.com.br

NOS A MIS ÃO

EVENTOS Agenda ....................................6 Mercado . . . . . . . . . . . . . .......................................... . . . . . . . . . . . . . . . . . .8 a 14 MASTERCANA Agenda . . . . . . . .BRASIL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 66 enda . . . ..no .. ..RenovaBio .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 6.8 a 14 �.A. aposta Mercado Premiação de empresas e ��Entrevista com A aposta Mercado . .no . .RenovaBio .Roberto . . . . .Rodrigues . . . . . .na. .estreia . . . .do. .Quem . . . .é .Quem . . .8 a 14 ercado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . mês .8 a 14 personalidades será no dia 28 deste � Por que o arrendamento de terras ficou caro Roberto Rodrigues na estreia do Quem é Quem aposta nocom RenovaBio ��AEntrevista

� A aposta no RenovaBio ��55 a pagar pelo usona daestreia água SP Porusinas que opassam arrendamento de terras ficou carono � Entrevista com Roberto Rodrigues doestado Quem de é Quem � Entrevista com Roberto Rodrigues na estreia do Quem é Quem 55 usinas passam a pagar da caro água no estado de SP ��Por que o arrendamento de pelo terrasuso ficou � Por que o arrendamento de terras ficou caro � 55 usinas passam a pagar pelo uso da água no estado de SP � 55 usinas passam pelo uso da água estado de SP � Como fazeraapagar correta manutenção de no bombas

INDUSTRIAL Industrial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .16 a 26 Usina Rio Industrial . .Dourado . . . . . . . . alcança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .16 a 26

Secagem pode gerar renda extra de R$ 40 milhões ��Como fazerde a levedura correta manutenção de bombas � Como fazer a correta manutenção de bombas Cozimento espaço no setor ��Secagem decontínuo leveduraganha pode gerar renda extra de R$ 40 milhões � Secagem de levedura pode gerar renda extra de R$ 40 milhões � Cozimento contínuo ganha espaço no setor � Cozimento contínuo ganha espaço no setor � Empresas têm até 31 de agosto para aderir ao Refis

Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .30 AGRÍCOLA Geral . . . de . . . especialistas . . . . . . . . . . . . no . . . . . . . . . . . . . . . . . . .30 As dicas

� Empresas Geral . . . . .têm . . até . . 31 . . de . .agosto . . . . para . . .aderir . . . .ao. Refis . . . . . . . . . . . .30 ral Agrícola . . . . . . ..de .. .. .Alta .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. ...................... .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .30 Usinas 14 . .. .. .. ..Performance .24 aa 16 34

� Empresas têm até 31 de agosto para aderir ao Refis � Empresas têm até 31 de agostosistemas para aderir Refis em Alagoas � Endividamento sucateia deao irrigação

Agrícola . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .24 a 34

��Previsões Endividamento Agrícola . . para . . .asucateia . safra . . . 17/18 . .sistemas . .no. .Nordeste .de. .irrigação . . . . .em . . Alagoas . . . . . .24 a 34 ESPECIAL rícola . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .24 a 34 � Investimentos em herbicida devem crescer até 30% na 17/18

Previsões parasucateia a safra 17/18 no Nordeste ��Endividamento sistemas de irrigação em Alagoas � Endividamento sucateia sistemas de irrigação em Alagoas ��Manejo integrado em controle ambiental gera maior Investimentos herbicida crescer até 30%produtividade na 17/18 � Previsões para em a safra 17/18devem no Nordeste � Previsões para a safra 17/18 no Nordeste � Manejo integrado em controle ambiental gera maior produtividade � Investimentos em herbicida devem crescer até 30% na 17/18 � Investimentos em herbicida devem crescer até 30% na 17/18 � Manejo integrado em controle ambiental gera maior produtividade � Manejo integrado em controle ambiental gera maior nas produtividade � Os departamentos de compliance avançam empresas do setor

Cobertura do MasterCana Centro-Sul .... 22 a 35

Gestão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .37 GENTE Gestão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .37 Quem é Quem: entrevista com Luiz Paulo setor � Os departamentos Gestão . . . . . . . . .de. compliance . . . . . . . avançam . . . . . .nas . . empresas . . . . . . do . . . . .37 stão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Usina do Bem diretor . . . de . .compliance . . da . . .Cevasa . .avançam . . . . ................... . . . . . . .. .. .. .37 . .setor .e. .38 Sant’Anna, 38 39 � Os departamentos nas empresas do

sucroenergético, dis eminando

� Os departamentos de compliance avançam nas empresas do setor � Os departamentos deenergia compliance avançam nas empresas do setor � Usinas doam elétrica para hospital em Barretos

Usina do Bem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .38

� Usinas doam energia Usina do Bem . . . . . elétrica . . . . .para . . hospital . . . . . em . . Barretos . . . . . . . . . . . .38 inaNegócios do Bem . &. .Oportunidades . .&. OPORTUNIDADES . . . . . . . . . .. .. .. .. .. .. .. ................. .. .. .. .. .. .. .. .38 .40 aa 48 42 NEGÓCIOS 46 � Usinas doam energia elétrica para hospital em Barretos

� Usinas doam energia elétrica para hospital em Barretos � Usinas doam energia elétrica para hospital em Barretos

Negócios & Oportunidades . . . . . . . . . . . . . . . .40 a 42

Negócios & Oportunidades . . . . . . . . . . . . . . . .40 a 42 gócios & Oportunidades . . . . . . . . . . . . . . . .40 a 42

"O temor do Senhor conduz à vida: quem o teme pode descansar em paz, livre de problemas"

conhecimentos, estreitando Pv 19:23

FUNDO DE RECEITA FIXA

Erramos: Por erro edição, parágrafo dariqueza, reportagem “NemFUNDO ponham suade esperança na incertezaFIXA da DE RECEITA “Citrotec cresce sua participação nas Américas e mas eminovação” Deus,sua que de tudo nos provê “Nem ponham esperança na incerteza da riqueza, FUNDO DE RECEITA FIXA investe em (edição 307, dericamente” sgosto) saiu FUNDO DE RECEITA FIXA Recomendação de Paulo, apóstolo ade Timóteo, primeira carta, capítulo 6, verso 17 masponham em Deus, que tudonana nos provê ricamente” duplicado. “Nem sua esperança incerteza da riqueza,

“Nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza, Recomendação de Paulo, a Timóteo, na primeira capítulo 6, verso 17 mas em Deus,apóstolo que de tudo nos provêcarta, ricamente” mas em Deus, correto que de tudo nosCitrotec provê ricamente” O parágrafo é: “A também se tornou

relacionamentos e gerando

Assim como outros importantes segmentos da indústria da transformação, o setor sucroenergético é um Assim como outros importantes segmentos da indústria daunidades transformação, odas setor sucroenergético um grande de água. EsseEconômica líquido é prioritário nos 350 processos industriais usinas e destilarias. Oconsumidor Instituto de Pesquisa Aplicada produtoras, sendo que 160 delasé exporAssim como outros importantes segmentos indústria da eletricidade transformação, setor sucroenergético é um grande consumidor denaprojeções água. líquido é prioritário nostam processos industriais das usinas e destilarias. Para se ter ideia, safraEsse 2010/2011 as unidades produtoras do Estado deoao São Paulo consumiam mercado. (Ipea) revisou suas econômicas edaestima Assim como outros importantes segmentos da indústria da transformação, opara setor sucroenergético é um em Como maioria as unidades próximas crescimento 2,5% dosafra Produto Interno Bruto (PIB)nos grande consumidor de na água. Esse líquido éas prioritário processos industriais usinas e destilarias. Para semetro terdeideia, 2010/2011 unidades produtoras doem Estado de das São Paulo consumiam em média 1,52 cúbico por tonelada de cana. Naquela safra, segundo asua União da Indústria deficam Cana-degrande consumidor de água. Esse líquido éera prioritário nos processos industriais das usinas e destilarias. de linhões de transmissão das concessionárias, em 2020. Anteriormente, a previsão de alta e 2,1%. Para se ter ideia, nacolhidas safra 2010/2011 unidades produtoras do Estado de São Paulo consumiam em tammédia 1,52 metro cúbico por tonelada de as cana. Naquela safra, segundo a União daque Indústria de550,2 Cana-deAçúcar (Unica), foram 362 milhões de toneladas nosdocanaviais exigiram Para ter ideia,atesta na safra 2010/2011 as unidades produtoras Estado depaulistas, São Pauloessa consumiam emde biomassa bém fica viável conectar eletricidade Aseestimativa a confiança no crescimento econômédia metroforam cúbico por tonelada de cana. segundo apaulistas, União da que Indústria de Cana-deAçúcar1,52 (Unica), colhidas 362 milhões deNaquela toneladassafra, nos canaviais exigiram 550,2 de metros cúbicos água. médiamilhões 1,52 cúbico por tonelada de cana. safra, União da Cana-demicometro do Brasil depois dedevivenciar criseNaquela acentuada a segundo à rede deaenergia. HáIndústria mais umde grande ponto em favor Açúcar foram colhidas 362 milhões de toneladasunidades nosbiomassa canaviais que exigiram milhões de metros cúbicos água. Não(Unica), significa que todo odevolume foide consumido produtoras. Há muito o 550,2 setor 550,2 partir de 2015. da depaulistas, cana: asexigiram usinas produzem na safra enAçúcar (Unica), foram colhidas 362 milhões toneladaspelas nos canaviais paulistas, que milhões designifica metros cúbicos água. Não que todode opara volume foi leva consumido pelas tre unidades produtoras. Há muito oo setor empreende ações e sistemas reduzir e tornar eficiente o uso do líquido. abril e dezembro, justamente período no qual há Para embasar a estimativa, o Ipea em conta milhões de metros cúbicos de água. estiagem e as usinas hidrelétricas não garantem que a retomada hoje lenta da economia pode se inNão significa que todo odevolume foi pelas unidades Há muito o setoro setor 100% empreende ações epalavra sistemas para reduzir e tornar eficiente o uso doprodutoras. líquido. O reuso é uma ordem nasconsumido empresas sucroenergéticas. ComHá ações como o reuso, Nãotensificar. significa que todo o volume foi consumido pelas unidades produtoras. muito o setor Eé essa virá comnas a viabilidade de de produção. empreende e aceleração sistemas para reduzir eempresas tornarde eficiente uso do líquido. O reusoações uma palavra de ordem sucroenergéticas. Com como reuso, o setor sucroenergético paulista despencou captações água. Oo consumo médioações de 1,52 naosafra 2010/2011 empreende açõesque e sistemas para reduzir as e tornar líquido. reformas promovam investimentos em eficiente infraestru-o uso doEm tese, o cenário seria positivo para a eletricidade Opara reuso é uma palavra denaordem nas empresasdesucroenergéticas. ações comonao reuso, o setor sucroenergético paulista despencou as captações consumoCom médio de 1,52 2010/2011 0,91 metro cúbico safra 2016/17. Ocaiu reuso palavra de nas empresas Com comoMas, o reuso, o setor não esclaretura eé uma consolidação doordem ajuste fiscal. Em quesucroenergéticas. pese água. o aOpartir da ações biomassa. por safra questões sucroenergético paulista despencou asde captações de água. O consumo médiopara 1,52 na safraindustriais. 2010/2011 caiu para 0,91 cúbico na safra 2016/17. Ou seja, emmetro dezdespencou anos asIpea, usinas 39,7% menos água os safra processos cidas pela política edeórgãos públicos da área, ela fica otimismo da previsão do hápaulistas outro lado sucroenergético paulista as captações decaptaram água.um O consumo médio de 1,52 na 2010/2011 caiu para 0,91resulta metro cúbico safrade 2016/17. Ouqueda seja, em dezdo anos asna usinas paulistas captaram 39,7% menos águaa para os processos industriais. A fechamento circuitos com reuso de água; aprimoramento dos processos sempre relegada segundo ou terceiro plano. Basta ver tema preocupante. É o fornecimento de eletricidade caiu para 0,91 metro cúbico na safra 2016/17. o caso dos leilões oficiais de compra de energia realipara atender a previsão de alta do PIB. Ou seja,com em dez anos as usinas paulistas captaram 39,7% água seco para com os processos industriais. A queda resulta do fechamento de circuitos come reuso dedamenos água; aprimoramento dos processos industriais, maior e menor captação; avanço limpeza a colheita Ou seja,A em dez anos aseficiência usinas paulistas captaram 39,7% menos água paraa os processos industriais. zados pelo Governo. Em 2018, apenas 27 eletricidade feita por hidrelétricas, principal fonA quedacom resulta do eficiência fechamento de circuitos com ereuso de da água; aprimoramento processos megawatts industriais, maior e menor captação; avanço limpeza a seco comdos a colheita Amecanizada. queda resulta do fechamento de circuitos com reuso de água; aprimoramento dos processos te de geração, depende das condições meteorológicas. médios (MWM) foram comercializados pela biomasindustriais, com maior eficiência eágua menor da limpeza a secoforam com aapresentadas colheita mecanizada. Ascom informações sobre uso de e a captação; redução nae avanço captação unidades no dia Foipelas o apior deacontratação projetos Quanto mais melhor para abastecer ase avanço barraindustriais, maiorchuva, eficiência e menor captação; dasa. limpeza secoano com colheita de novos mecanizada. As informações sobre uso de água e a redução na captação pelas unidades foram apresentadas no dia 06 de junho pelo secretário estadual da Agricultura, Arnaldo Jardim, em evento na sede da Unica, em gens das usinas. Mas não é possível garantir com predesde 2009, segundo Zilmar de Souza, gerente de biomecanizada. As informações sobre uso de água e a redução na captação pelas unidades foram apresentadas no dia 06 de junho pelo secretário estadual da Agricultura, Arnaldo Jardim, em evento na sede da Unica, em cisão se essados geração crescerá eme 2020. eletricidade da União Indústria deno Cana-de-Açúcar comemoração dezuso anos Protocolo Agroambiental dopelas Setorunidades Sucroenergético. As informações sobre dedo água a redução na captação foramda apresentadas dia escassez de chuvas foi até a primeira Aemsituação está ruimda também em 06 deOAjunho pelo secretário estadual da Agricultura, Arnaldo Jardim, evento na sede Unica, em2019. No comemoração dos dez anos do registrada Protocolo Agroambiental do(UNICA). Setor Sucroenergético. Protocolo integra o Projeto Etanol Verde, das Secretarias estaduais da Agricultura e do Meio 06 de junho pelo secretário estadual daperíodo Agricultura, Arnaldo Jardim, em leilão eventodenacontratação, sede da Unica, emum empreendiquinzena de setembro último, que costuma primeiro apenas comemoração dosintegra dez anos do Protocolo Agroambiental dodesenvolvido Setor estaduais Sucroenergético. O Protocolo o Projeto Etanol Verde,edas Secretarias daoAgricultura e do eMeio Ambiente, modelo de parceria diálogo entre setor produtivo o Estado. comemoração dose representa dezEssa anossituação doum Protocolo Agroambiental Sucroenergético. de biomassa saiu vencedor. Outro teste virá no ser chuvoso. explica a manutençãododaSetormento O Protocolo Projeto Etanol Verde, das Secretarias estaduais da Agricultura e do Meio Ambiente, e representa modelo decena parceria e mês diálogo desenvolvido entre otécnicos setor e oDessa Estado. segunda fase dointegra Protocolo entra em neste de julho, formatada por duas próximo dia deste mêseprodutivo de outubro. vez, há bandeira vermelha no oum mês. A bandeira vermelha, que OAProtocolo integra o Projeto Etanol Verde, das Secretarias estaduais da 18 Agricultura dodas Meio Ambiente, esido representa um modelo deé parceria e diálogo entre produtivo e o Estado. A jásegunda fase do Protocolo entra em cena neste mês de desenvolvido julho, formatada poro setor técnicos das duas Secretarias e da Unica. 25 empreendimentos de biomassa inscritos. havia adotada em agosto, empregada para Ambiente, e representa um modelo de parceria e diálogo desenvolvido entre o setor produtivo e o Estado. ASecretarias segunda fase Protocolo entra em cena nesteoa mês de julho, formatada por técnicos das duas e dadoUnica. Em queda pese o em bom número de inscrições, no enforçar redução de consumo energia com custo Nesse mesmo mês de julho, entra em vigor cobrança pelo uso água quatro bacias A segunda fasea do Protocolo entra emde cena neste mês de julho, formatada por técnicos das duas tanto, não é possível garantir o êxito maior da eletricidade. Sua adoção explica, também, o Secretarias e da Nesse mesmo mês de julho, entraPardo, em vigor a cobrança pelo uso da água em quatro bacias deles no leilão. hidrográficas do Unica. Estado São Paulo: Baixo-Pardo/Grande, Sapucaí-Mirim e Mogi-Guaçu. Secretarias e da Unica. fonteem biomassa concorrerá diretamente temor pela escassez oferta. Nesse mesmo mêsdadede julho, entra em a cobrança peloporque usoSapucaí-Mirim daaágua quatro bacias hidrográficas do Estado São Paulo: Pardo, Baixo-Pardo/Grande, e Mogi-Guaçu. reportagem desta edição do vigor JornalCana, 55 Isso unidades sucroenergéticas captam água dessas NesseConforme mesmo de julho, em vigor ados cobrança uso da emdequatro os água preços outrasbacias fontes, cujos custos de geOutro mês indicativo da entra preocupação agentespelocom hidrográficas doreportagem Estadodadecobrança São Paulo: Baixo-Pardo/Grande, Sapucaí-Mirim e Mogi-Guaçu. Conforme desta edição do JornalCana, unidades sucroenergéticas captam água dessas bacias. Odocusto médio de Pardo, por tonelada cana varia de acordo com o reuso pelasapresentem são menores, ainda que também públicos com oferta de Paulo: eletricidade éágua a adoção, pelo 55deração hidrográficas Estado de São Pardo, Baixo-Pardo/Grande, Sapucaí-Mirim e Mogi-Guaçu. Conforme desta edição doR$JornalCana, 55 unidades sucroenergéticas bacias. O mas custo da cobrança deconsulta água por tonelada de canatonelada. varia de acordo comcaptam o reusoágua pelas unidades, a médio média ée projetada entre 0,03 e R$ 0,12 por menores quocientes decaptam sustentabilidade. Adessas reivindicaMinistério dereportagem Minas Energia, de pública Conforme reportagem desta edição do JornalCana, 55 unidades sucroenergéticas água dessas bacias. O custo daéreportagem cobrança água por tonelada deção cana varia de acordo compor osetor reuso pelas unidades, mas amédio média projetadaa de entre R$ 0,03 e R$ 0,12 por tonelada. das entidades do setor leilão específico para a para revisar extraordinariamente oferta de energia de A Unica explica na que o avanço dessa cobrança não assusta porque o bacias. O custo médio da cobrança de água por tonelada de cana varia de acordo com o reuso pelas biomassa é antiga. E precisa ser novamente reiterada grandes hidrelétricas e térmicas do país. A nota técniunidades, masexplica a médianaése projetada entre 0,03 eanos R$ para 0,12 por tonelada. A Unica reportagem que oR$avanço dessa cobrança não assusta porque o setor com a gestão sucroenergético preparou ao0,03 longo arcar com esse custo e colaborar unidades, mas a médiapaulista éna projetada entre R$ e dos R$ 0,12e por tonelada. ca foi publicada segunda quinzena de setembro com força! O JornalCana, como agente de conteúdo A Unica explica na reportagem avanço cobrança não porque o setor sucroenergético paulista se preparou ao olongo dosdessa anos para arcar comassusta esse custo e colaborar com a gestão do bacias hidrográficas. Conforme oque Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), do governo Adas Unica explica na reportagem que o avanço dessa cobrança não assusta porque o setor a revisão vale para até 2021. O Ministério está cober- setor, está mobilizado para divulgar e agir focado na sucroenergético se preparou ao longo dos anos arcar com esse custo eRecursos colaborar com a gestão das hidrográficas. Conforme oessa Departamento de para Águas Energia Elétrica governo paulista, ospaulista valores arrecadados com cobrança irão para o eFundo Estadual de(DAEE), Hídricos tobacias de razão aopaulista adotar medidas para rastrear a oferta defesa da bioeletricidade. Afinal, odosetor pode ampliar sucroenergético se preparou ao longo dos anos para arcar com esse custo e colaborar com a gestão das bacias hidrográficas. Conforme odemandados Departamento de Águas Energia Elétrica (DAEE), do governo paulista, os valores arrecadados com essa cobrança irão para oe Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro), que os usará nos projetos pelas próprias bacias. de energia nos próximos anos. Em nosso entender, o em 80% sua oferta de energia. E, assim, não só ajudar das bacias hidrográficas. Conforme o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), do governo paulista, os valores arrecadados com essa cobrança irão para o Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro), osque usará nos projetos demandados pelas próprias bacias. Ministério poderia ir além. Deveria, porMundial exemplo, dar a garantir aasoferta doquestão crescimento do PIB para Novalores mêsque em se comemora o Dia Meio Ambiente, usinas fazem de reassumir paulista, os arrecadados com essa cobrança irãodopara o Fundo Estadual dediante Recursos Hídricos melhor papel para fontes de geração de eletricidade a os próximos anos, mas fazê-lo de forma a gerar não só (Fehidro), que os usará nos projetos demandados pelas próprias bacias. No mês seu em que se comemora ooDia do eMeio as usinas questão reassumir e manifestar meioMundial ambiente com Ambiente, o uso sustentável de fazem água. E água édesinônimo (Fehidro), queda osbiomassa. usarácompromisso nos projetos com demandados pelas próprias bacias. partir eletricidade, mas tecnologia, emprego e renda bem no No mês em se comemora Mundial do Meio as usinasdefazem reassumir e manifestar seuque compromisso como oDia meio ambiente e comAmbiente, o uso sustentável água.questão E água de é sinônimo de vida! No mês que sedacomemora o Dia Mundial do Meio de Ambiente, as do usinas fazem questão Aem maioria fonte biomassa como geradora interior Brasil. E isso é algode tãoreassumir valioso e sustentáedemanifestar seu com quase o meio10ambiente e com o uso de água. E água é sinônimo vida! Boaseu leitura! quesustentável nossode paíságua. não pode mão! energia saicompromisso dos compromisso canaviais.com Existem milhões e manifestar o meio ambiente e comdeo usovelsustentável E águaabrir é sinônimo de vida! Boa leitura! Boa leitura. de vida!hectares com cana espalhados por vários estados, com Boa leitura! Boa leitura!

Robertson Fetsch 16 9 9720 5751 � Comitê de Gestão - Controladoria & TI public dade@procana.com.br � Editor Mateus Mes ias Delcy Mac Cruz - editor@procana.com.br presidente@procana.com.br � As istente Thaís Rodrigues � Editor de Arte - Diagramação thais@procana.com.br José Murad Badur � Comitê de Gestão - Jornalismo Ales andro Reis - editoria@procana.com.br � As inaturas & Exemplares FINANCEIRO Paulo Henrique Mes ias (16) 3512-430 contasareceber@procana.com.br � Comitê de Gestão - Marketing atendimento@procana.com.br contasapagar@procana.com.br Luciano Lima w w.loja.jornalcana.com.br luciano@procana.com.br

��Secagem Como fazer manutenção de Industrial .de. .alevedura .correta . . . .pode . . . gerar . . . . renda ............................ . . bombas . extra . . . de . .R$ . .40. .milhões . . 10 .16aa12 26 excelência operacional dustrial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .16 a 26 � Cozimento contínuo ganha espaço no setor

“Desenvolver o agronegócio

COLABORADORES

Recomendação Paulo, apóstolo a Timóteo, na primeira carta, capítulo 6, verso 17 parceira dadeapóstolo Uni-System companhia Recomendação de Paulo, a Timóteo, naInc., primeira carta, capítulo 6, americana verso 17

sediada em Key Biscayne/FL, proprietária de uma tecnologia moderna de difusores, equipamento que permite maior eficiência na extração com baixo custo de manutenção, e que passará a ser comercializado no mercado brasileiro pela Citrotec.”

Ar tigos as inados (inclusive os das eções Negócios & Opor tunida es e Vitr ne) refl tem o ponto de vist a dos autores (ou das empresa cit ad s). JornalCan . Dire tos autorais e comercia s res r vados. É proib da reprodução, to al ou parcial, distribuição u disponib lização pública, por qualquer meio u proces o, sem autorização expres a. A violação dos diretos autorais é punível como crime (art. 184 e parágrafos, do Código Penal) com pena de prisão e multa; conjuntamente com busca e apre nsão e indenização diversa (ar tigos 12 , 123, 124, 126, da Lei 5.98 , de 14/12/1973). NOSSOS PRODUTOS PUBLICAÇÕES NOSSOS

EVENTOS PRODUTOS

JornalCana - O MAIS LIDO! Prêmio MasterCana EVENTOS PUBLICAÇÕES NOSSOS Anuário da Cana PRODUTOS Tradição de Credibilidade e NOSSOS PRODUTOS Brazilian Sugar and Ethanol Guide JornalCana O MAIS LIDO! Sucesso Prêmio MasterCana EVENTOS PUBLICAÇÕES A Anuário Bíblia dodaSetor! Cana Tradição Credibilidade e EVENTOS PUBLICAÇÕES Fórumde ProCana QuemBrazilian é QuemSugar no- O-setor sucroenergético Ethanol JornalCana MAIS LIDOLIDO!Guide Prêmio MasterCana JornalCana OandMAIS Sucesso Prêmio MasterCana USINAS DE ALTA A Bíblia do Setor! JornalCana JornalCana - O Anuário MAIS LIDO! Tradição dePERFORMANCE Credibilidade e Sucesso Prêmio MasterCana Anuário da Online Cana Tradição de Credibilidade e da Cana Fórum ProCana www.jornalcana.com.br Quem éda Quem no and setorEthanol sucroenergético Brazilian Sugar Guide Tradição de Credibilidade Anuário Cana eDE ALTA Sucesso USINAS Fórum ProCana SINATUB Tecnologia Brazilian Ethanol Guide BIOand&Guide Brazilian Sugar andSugar AEthanol Bíblia doSugar Setor! JornalCana Online Sucesso Usinas deFórum Alta PERFORMANCE Awww.jornalcana.com.br Bíblia Setor! ProCana em Performance Aprimoramento Magazine AQuem BíbliaédoInternational Setor! Quem nodosetor sucroenergético FórumLiderança ProCana USINAS DE ALTA Técnico eTecnologia Atualização Quemnoé setor Quem noBrasil setor&de sucroenergético SINATUB SINATUB Tecnologia MapaJornalCana Unidades Quem é Quem sucroenergético BIO Sugar Online USINAS DEemALTA PERFORMANCE Tecnológica Produtoras de Açúcar e Álcool Liderança em Aprimoramento Liderança Aprimoramento Técnico e International Magazine JornalCanawww.jornalcana.com.br Online Online JornalCana PERFORMANCE Técnico Tecnológica eTecnologia Atualização www.jornalcana.com.br www.jornalcana.com.br Atualização SINATUB MapaBIO Brasil de Unidades & Sugar Tecnológica Tecnologia de Açúcar e Álcool SINATUBLiderança em Aprimoramento International Magazine &Produtoras Sugar BIOBIO& Sugar - International Magazine - Seminário de Manejo em Aprimoramento Artigos assinados (inclusive os dasLiderança seções CanaBio Negócios &e Atualização International Magazine Técnico Mapa Brasil deProdutoras Unidades Mapa Brasil de Unidade de Técnico eBiológico & Orgânico em Atualização Tecnológica Produtoras de Açúcar e Álcool o ponto de vista dos Mapa Brasil deeUnidades Oportunidades Vitrine) refletem autores Açúcare(inclusive eÁlcool Álcool os das seçõesTecnológica Cana-de-açúcar Produtorasassinados de Açúcar Artigos Negócios &

� Presidente Josias Messias � Presidente josiasmessias@procana.com.br Fone 16 3512.4300 Fax 3512 4309 ISSN 1807-0264 Josias Messias Av. Costábile Romano, 1.544 - Ribeirânia Presidente Comitê de Gestão - Comercial & Eventos �josiasmessias@procana.com.br Fone 16 3512.4300 Fax 3512—4309 � Presidente ISSN 1807-0264 14096-030 — Ribeirão Preto SP JosiasMessias Messias Rose ISSN 1807-0264 Josias Messias Av. Costábile Romano, 1.544 Ribeirânia � Comitê de Gestão - Comercial & Eventos josiasmessias@procana.com.br rose@procana.com.br procana@procana.com.br Fone 16 3512.4300 Fax Preto 3512 — 4309 14096-030 — Ribeirão SP josiasmessias@procana.com.br Rose Messias FoneAv. 16Costábile 3512.4300 Fax 3512 4309 Romano, 1.544 Ribeirânia Comercial & Eventos Comitê de Gestão - Relacionamento Com Clientes �rose@procana.com.br procana@procana.com.br Av. Costábile Romano,—1.544 - Ribeirânia de Gestão - Comercial & Eventos � ComitêLucas 14096-030 Ribeirão Preto — SP Rose Messias COLABORADORES � Arte Messias 14096-030 — Ribeirão Preto — SP Rose Messias � Comitê de Gestão - Relacionamento Com Clientes rose@procana.com.br lucas.messias@procana.com.br � Relacionamento Com Clientes Gustavo Santoro - arte@procana.com.br procana@procana.com.br rose@procana.com.br procana@procana.com.br COLABORADORES � Arte Lucas Messias Robertson Fetsch 16 9 9720 5751 � Relacionamento Com Clientes Relacionamento Com Clientes publicidade@procana.com.br Comitê de Gestão - Controladoria & TI Editor Santoro - arte@procana.com.br �lucas.messias@procana.com.br �Gustavo de Gestão - Relacionamento Com Clientes “Desenvolver o agronegócio � ComitêMateus Robertson Fetsch 16 9 9720 5751 COLABORADORES � ArteMac Cruz - editor@procana.com.br Lucas Messias Messias Delcy (ou das empresas citadas). JornalCana. Direitos autorais e COLABORADORES � Arte Lucas Messias � Comitê de Gestão - Controladoria & TI � EditorSantoro - arte@procana.com.br lucas.messias@procana.com.br Relacionamento Com Clientes Gustavo presidente@procana.com.br �publicidade@procana.com.br Assistente Atendimento Publicidade & Patrocínios Oportunidades e Vitrine) refletemaoreprodução, ponto de vista autores Com Clientes � Relacionamento -de arte@procana.com.br sucroenergético, “Desenvolver odisseminando agronegócio lucas.messias@procana.com.br comerciais reservados. É proibida totaldos Mateus Messias Cruz -- Diagramação editor@procana.com.br Robertson Fetsch 16 9 9720 5751 Gustavo Santoro Thaís �Delcy EditorMac Arte Artigos osJornalCana. das seçõesDireitos Negócios &ou e GilmarRodrigues Messias - publicidade@procana.com.br (ou dasassinados empresas(inclusive citadas). autorais Robertson 16 9 9720 5751 Assistente �Fetsch Artigos assinados (inclusive os das seções Negócios & publicidade@procana.com.br Controladoria & TI � Editor thais@procana.com.br Comitê de Gestão - Jornalismo �presidente@procana.com.br José Murad Badur parcial, distribuição ou disponibilização pública, por qualquer (16) 9 9153.8690 Oportunidades e Vitrine)Érefletem o ponto de vistatotal dos ou autores conhecimentos, estreitando � ComitêAlessandro sucroenergético, disseminando publicidade@procana.com.br de Gestão - Controladoria & TI � Editor Delcy “Desenvolver o agronegócio comerciais reservados. reprodução, Thaís Rodrigues � Diagramação Editor Arte- -editor@procana.com.br Diagramação Mateus Messias MacdeCruz Reis - editoria@procana.com.br Oportunidades e Vitrine) refletem o proibida ponto deaexpressa. vista dos Aautores meio ou processo, sem autorização violação dos “Desenvolver o agronegócio (ou das empresas citadas). JornalCana. Direitos autorais e Gaspar Martins - diagramacao@procana.com.br Mateus Messias Delcy Mac CruzMurad - editor@procana.com.br � Comitê de Gestão - Jornalismo José Badur presidente@procana.com.br Assinaturas �thais@procana.com.br FINANCEIRO Assistente &deExemplares parcial, distribuição ou disponibilização pública, por qualquer Organização Eventos (ou das empresas citadas). JornalCana. Direitos autorais etotal direitos autorais é punível como crime (art. 184 parágrafos, relacionamentos e gerando presidente@procana.com.br conhecimentos,disseminando estreitando sucroenergético, Assistente � comerciais reservados. É proibida a reprodução, ou - editoria@procana.com.br Thaís Rodrigues � Editor de Arte - Diagramação Paulo Henrique Messias (16) 3512-4300 Comitê de Reis Gestão - Marketing �Alessandro contasareceber@procana.com.br Luciano Lima eventos@procana.com.br meio ou processo, sem autorização expressa. A violação dos sucroenergético, disseminando Arte Gestão deBadur MKT/Conteúdo comerciaisdo reservados. É proibida a reprodução, ou conjuntamente Código Penal) com de prisão etotal multa; Thaís Rodrigues � Editor de - Diagramação � Assinaturas FINANCEIRO thais@procana.com.br de Gestão - Jornalismo � Comitê José Murad atendimento@procana.com.br contasapagar@procana.com.br Luciano Lima parcial, distribuição oupena disponibilização pública, por qualquer (16) 9 8857.6013 & Exemplares direitos autorais é punível como crime (art. 184 e parágrafos, Alessandro Reis - editoria@procana.com.brparcial, distribuição negócios sustentáveis” relacionamentos e gerando � Comitê luciano@procana.com.br conhecimentos, estreitando thais@procana.com.br de Gestão Jornalismo José Murad Badur ou disponibilização pública, por qualquer com busca e apreensão e indenização diversas (artigos 122, Paulo Henrique Messias (16) 3512-4300 Comitê de Gestão - Marketing � Financeiro contasareceber@procana.com.br Alessandro Reis - editoria@procana.com.br www.loja.jornalcana.com.br meio ou processo, sem pena autorização expressa. A violação dos conhecimentos, estreitando do Código Penal) com de 14/12/1973). prisão e multa; conjuntamente Alessandro Reis - editoria@procana.com.br contasapagar@procana.com.br Luciano Lima Assinaturas & Exemplares �atendimento@procana.com.br FINANCEIRO meio ou processo, sem autorização A violação Renata Macena 123, 124,autorais 126, daé Lei 5.988,expressa. de Gestão digital direitos punível como crime (art. 184dos e(artigos parágrafos, negócios sustentáveis” relacionamentos e gerando & Exemplares � Assinaturas FINANCEIRO com busca e apreensão e indenização diversas 122, www.loja.jornalcana.com.br luciano@procana.com.br Paulo Henrique Messias (16) 3512-4300 Comitê de Gestão Marketing � contasareceber@procana.com.br gerentefinanceiro@procana.com.br direitos autorais é punível como crimede(art. 184 ee multa; parágrafos, Matheus Valêncio - matheus@ipense.com.br relacionamentos e gerando do123, Código Penal) com pena prisão conjuntamente Paulo Henrique Messias (16) 3512-4300 de Gestão - Marketing � ComitêLuciano contasareceber@procana.com.br atendimento@procana.com.br contasapagar@procana.com.br Lima 124, 126, da Lei 5.988, de 14/12/1973). do Código Penal) com pena de prisão e multa; conjuntamente negócios sustentáveis” atendimento@procana.com.br contasapagar@procana.com.br Luciano Lima com busca e apreensão e indenização diversas (artigos 122, www.loja.jornalcana.com.br luciano@procana.com.br negócios sustentáveis” com busca123, e apreensão diversas (artigos 122, www.loja.jornalcana.com.br luciano@procana.com.br 124, 126, edaindenização Lei 5.988, de 14/12/1973).

negócios ustentáveis” ISSN 1807-0264

NOSSA MISSÃO NOSSA MISSÃO NOSSA MISSÃO NOSSA MISSÃO

www.jor nalcana.com.br www.jor nalcana.com.br www.jor nalcana.com.br www.jor nalcana.com.br

123, 124, 126, da Lei 5.988, de 14/12/1973). 123, 124, 126, da Lei 5.988, de 14/12/1973).


MERCADO

Outubro 2019

5

INFORME INSTITUCIONAL

NOTA DE ESCLARECIMENTO AO PÚBLICO DIVULGAÇÃO

Tendo em vista a notícia veiculada na edição do dia 19 de setembro de 2019 do jornal “Valor Econômico” quanto ao pedido de Recuperação Judicial do “Grupo Moreno”, vem a público a Fundição Moreno LTDA. esclarecer o quanto segue.   A Fundição Moreno LTDA., que está estabelecida e sediada na cidade de Sertãozinho/SP, não integra o “Grupo Moreno” a que se refere a mencionada reportagem jornalística, com sede administrativa na cidade de Luiz Antônio/SP, nem possui o menor vínculo societário ou identidade de direção, controle ou administração com qualquer uma das empresas integrantes daquele grupo econômico que requereu Recuperação Judicial.  O “Grupo Moreno” é constituído por usinas de açúcar e etanol, empresa geradora e comercializadora de energia elétrica e empresas agrícolas produtoras de cana-de-açúcar. Já a Fundição Moreno LTDA. dedica-se à produção de peças fundidas e

usinadas em aços e ferros para os mais diversos segmentos industriais (mineração, siderurgia, geração de energia, válvulas e bombas, papel e celulose etc.), sendo que atua no mercado de açúcar e etanol apenas como fornecedora de peças e serviços, não

sendo fabricante de tais produtos. Enfim, a Fundição Moreno LTDA. é sociedade empresária totalmente distinta, independente e desvinculada do “Grupo Moreno”, com ramo de atividade, administração e quadro societário totalmente dis-

tintos de qualquer empresa daquele grupo. Sendo assim, a Fundição Moreno LTDA. informa que não figura como recuperanda no pedido de Recuperação Judicial ajuizado pelo “Grupo Moreno”.  


6

EVENTOS

Outubro 2019

MASTERCANA BRASIL CELEBRA O SETOR FOTOS ARQUIVO

Evento está programado para o dia 28 de outubro na capital paulista A versão Brasil do MasterCana está programada para o dia 28 de outubro próximo na Vila Bisuti, na capital paulista. Principal premiação do setor sucroenergético, criado em 1988, o MasterCana reconhece o mérito das pessoas e organizações que se destacaram no aprimoramento tecnológico e socioeconômico do agronegócio sucroenergético brasileiro. A versão Centro-Sul do MasterCana foi realizada em 19 de agosto em Ribeirão Preto. Já o MasterCana Nordeste está programado para 05/12 em Recife (PE).

DIVERSOS RECURSOS DE

AGRICULTURA DE PRECISÃO EM UM ÚNICO DISPLAY

A Hexagon integra sistemas de monitoramento de máquinas, piloto automático e controle de tratos culturais em apenas um computador de bordo, permitindo acompanhar e gerenciar as atividades em campo diretamente do escritório.

Conheça mais sobre o HxGN AgrOn Monitoramento de Máquinas querosabermais@hexagonagriculture.com


Outubro 2019

MERCADO

7


8

INDUSTRIAL

Outubro 2019

USINA DIANA OBTÉM R$ 55,6 MILHÕES ARQUIVO

Financiamento é mediante Cédula de Crédito Bancário

e no ano passado voltou a ser auditada pela KPMG e, para o exercício que encerrará em março/2020, pela primeira vez, todo o Grupo Diana será auditado pela KPMG. Conforme Junqueira, a Diana também passa por auditoria operacional dos processos agrícolas e industriais, auditados há 3 anos pela empresa BENRI”.

DA REDAÇÃO

A Diana Bioenergia Avanhandava S/A divulgou no dia 13/09/2019, que obteve aprovação de um financiamento no valor de R$55,6 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo a empresa o valor “permitirá consolidar conquistas como a melhor eficiência a um custo mais baixo.” E “acelerar o crescimento no intuito de aproveitar e melhorar toda a capacidade da empresa”. A empresa controla unidade produtora em Avanhandava, no interior paulista. Ricardo Junqueira, CEO da Diana Bioenergia, destaca que o financiamento “é o primeiro projeto de todo setor agro aprovado pela nova diretoria do BNDES.” A operação, explica, contou com parceria da empresa BF Capital. Conforme

Financiamento é o primeiro projeto de todo setor agro aprovado pela nova diretoria do BNDES

o CEO, o valor total aprovado foi dividido para atender cinco propósitos, sendo eles: investimentos para expansão da produção de açúcar e etanol; modernização agrícola; ampliação e modernização da cogeração de energia elétrica a partir do bagaço de cana; investimentos para renovação e expansão de canaviais e capital de giro

associado ao projeto. O Grupo Diana é composto por: Diana Bioenergia Avanhandava S/A, Renata Sodré Viana Egreja Junqueira (pessoa física) e Avanhandava Agropecuária Ltda. As demonstrações financeiras da Diana Bioenergia são auditadas desde 2012, sendo os 4 primeiros anos pela KPMG, depois 2 anos pela PwC

Receita Bruta acima de R$200 milhões e Lucro Líquido Na safra 2018/19, o grupo teve lucro líquido, com uma Receita Bruta acima de R$ 200 milhões, e um EBITDA de R$ 80 milhões (44%). Conforme o CEO, a usina espera para o final dessa safra 2019/20 fechar com lucro líquido, com uma alavancagem menor que 1,90 e uma dívida líquida por moagem menor que R$100,00/ton. Projeta também uma dívida Liquida por EBITDA menor que 1,60. E esperam ainda manter uma margem EBITDA acima de 40%, o faturamento sobre moagem acima de R$ 150/ton e o custo sobre mo agem abaixo de R$ 106/ton.

Zeólitas / Resinas SYLOBEAD® para desidratação de etanol via processo de Peneira Molecular Características e propriedades para melhor atender ao seu uso: • Muito boa cinética de adsorção • Baixa co-adsorção de etanol

• Alta resistência ao atrito • Baixo nível de formação de produtos secundários

Grace mantém inventário local no Brasil para entregas imediatas.

Presença Local com Serviço e Suporte Global Contate à Grace para maiores informações (11) 99985 0952 / (15) 3141 4171

grace.com/ethanol GRACE e Sylobead são marcas comerciais, registradas nos Estados Unidos e/ou outros países, de W. R. Grace & Co.-Conn. TALENT TECHNOLOGY TRUST é uma marca comercial de W. R. Grace & Co.-Conn. Esta lista de marca comercial foi compilada usando informação publicada disponível a partir da data de publicação deste anúncio e pode não refletir com precisão a propriedade ou o status atual da marca registrada. Direito autoral 2019 W. R. Grace & Co.-Conn. Todos os direitos reservados.


Outubro 2019

DO BNDES Outros Fatores Relevantes A Diana está com boas fixações (Ex-Consecana) para seu açúcar produzido, sendo que na safra 2019/20 está em R$ 1.108,38/ton e R$ 1.244,47 para próxima safra 2020/21. O plantio de cana, entre reforma e expansão, própria e fornecedores, alcançou nesses três anos 13 mil/ ha de um total de 21 mil/ ha (62%), sendo 3.700/ha em 2018, 4.500/ ha em 2018 e 4.800/ha nesse ano 2019. A usina também fez obras de implantação da cogeração de energia de bagaço de cana- de-açúcar e, iniciou a exportação de energia elétrica em 2019. Nesse ano de 2019 foi contratado a 3ª Emissão de Debênture junto a XP Investimentos com vencimento final em 2021 no valor de R$ 10 milhões, em mais uma demonstração de confiança do Mercado na Cia.

INDUSTRIAL

9


10 INDUSTRIAL

Outubro 2019

USINA RIO DOURADO ALCANÇA O AJUS FOTOS ARQUIVO

Implementação revela o potencial da Otimização em Tempo Real em uma planta que conta só com uma caldeira, um gerador e que é muito bem gerida DOUGLAS MARIANI E JOSIAS MESSIAS*

Os resultados obtidos com o S-PAA são bastante conhecidos pelas usinas e os trade-offs entre geradores de contrapressão e condensação, melhor uso de rebaixadoras, redução drástica de alívios de vapor, entre outros pontos, são bastante claros para aqueles que lidam diariamente com balanço de energia nestas plantas. No entanto, muitos tinham dúvida sobre o potencial de otimização de uma ferramenta como o S-PAA em uma planta que conta só com uma caldeira, um gerador, e que é

Equipe da Usina Rio Dourado, liderada por Marcus André Lages da Silva, gerente de processos industriais, com Isaac Leandro e Aryel Alves Guimarães

muito bem gerida em termos de balanço de vapor. Este é o caso específico de uma das implementações do S-PAA na safra 2019/20, a Usina Rio Dourado da SJC Bioenergia. A Rio Dourado, localizada em Cachoeira Dourada, no estado de Goiás, é uma destilaria que conta com uma caldeira e um gerador de contrapressão, e seu balanço energético é bastante otimizado, o que em

teoria reduz o potencial de otimização neste setor. A implementação do S-PAA contratada foi a dos módulos de Energia e Processos. A força do algoritmo de otimização híbrida multi-objetivo O S-PAA é uma ferramenta que permite a modelagem matemática do processo industrial sucroenergético. Sua modelagem se baseia em termo-

dinâmica aplicada na representação digital das operações unitárias de plantas de açúcar e álcool, sendo que nestes modelos cada operação unitária conhece a sua função no modelo da planta industrial como um todo. Estes modelos matemáticos por princípio tecnológico conseguem definir qual a demanda de entalpia de processo em cada condição de processamento e, utilizando a modelagem detalhada das caldeiras e geradores e um poderoso algoritmo de otimização híbrida multi-objetivo, define qual o melhor arranjo de carga para a entrega de entalpia no escape e/ou via válvulas rebaixadoras. No caso da Rio Dourado, os modelos matemáticos do S-PAA logo definiram a otimização antecipando as ações junto ao gerador de contrapressão para mitigar as variações de combustível e outros fatores que têm como consequência as variações de combustão da caldeira. Com esta ação típica do S-PAA, a otimização da combustão da caldeira fez com o que a qualidade do vapor produzido por esta fonte primária ganhasse em


INDUSTRIAL

Outubro 2019

11

TE FINO NA EXCELÊNCIA OPERACIONAL RESULTADOS

Os resultados na Usina Rio Dourado da SJC Bioenergia podem ser medidos pelos seguintes indicadores: - Redução do consumo de vapor de processo de 385,62 kgv/TC para 365,48 kgv/TC mesmo com o aumento do ART total processado no período; - Aumento da eficiência do consumo do conjunto de geração de 5,79 ton vapor/MW gerado para 5,44 ton vapor/MW gerado; Estes e outros indicadores compilados levaram a um retorno financeiro à Usina Rio Dourado até superior a outras implementações do S-PAA.

qualidade da entalpia disponível e com a redução da variabilidade. Na outra ponta, com o S-PAA calculando apenas a entalpia necessária para manter o vapor de processo V1 estável, obteve-se uma redução média do vapor de escape e com isso uma maximização do salto isentrópico na turbina de contrapressão, reduzindo o seu consumo específico e evitando o desperdício de entalpia, o que resultou uma redução da vazão de vapor da caldeira e consequente

aumento da sobra de bagaço. A otimização padroniza a entrega do vapor de processo Outro ponto importante de otimização na definição da entalpia mínima para o processo é o consumo de vapor V1 no difusor. O S-PAA padronizou a entrega de vapor para manter os parâmetros de temperatura do difusor e garantir a melhor condição de operação deste equipamento. Com isso estabilizou o con-

sumo de vapor no equipamento e, por consequência, em toda a planta. Todas essas ações de otimização conjugadas levaram a um aumento na eficiência da planta como um todo e uma redução substancial no consumo de vapor, mostrados no Quadro de Resultados. Os resultados obtidos pela Usina Rio Dourado respondem a dois grandes questionamentos: - Existe potencial de otimização em plantas com arranjo mais simples e sem geradores de condensação? O caso da Usina Rio Dourado mostrou que definir a demanda de energia em tempo real e em cada condição de processamento é muito complexo e exige uma ferramenta que analise o balanço como um todo on-line e com atuação em laço fechado. Atualmente só o S-PAA pode fazer isso, já que é o único RTO (Real Time Optimization) para usinas. - Plantas bem geridas e com excelentes resultados tem menos potencial de melhoria?

Em plantas em que já está consolidado o modelo de gestão e melhorias contínuas como a Rio Dourado, uma ferramenta como o S-PAA se alia à cultura da empresa e levam o processo a pontos de operação ainda melhores. De fato, somente o uso de um RTO permite transpor as melhorias da gestão para a operação de forma contínua, obtendo o ajuste fino que maximiza a eficiência industrial. A implementação bem-sucedida na Usina Rio Dourado mostra mais uma vez o vasto potencial de otimização do S-PAA, e o retorno proporcionado apenas com a área de energia (onde se esperava que o potencial fosse menor) pagou todo o projeto e ainda se tem muitos outros pontos de melhoria a explorar na área de processos, em implantação. **Douglas Castilho Mariani, é engenheiro químico com doutorado em engenharia química na área de simulação e otimização de processos industriais e consultor da Soteica. *Josias Messias é jornalista e presidente da ProCana Brasil

INTEGRAR AS PESSOAS COM AS TECNOLOGIAS É O DESAFIO DA GESTÃO os ajustes necessários. E o bom é que a equipe já enxergou os ganhos, já está bem integrada e recebemos diversos feedbacks de operadores, contribuindo, dando opinião, e a gente passa as observações para a Soteica que tem agido rápido, implantando todas as melhorias.

Conhecido como profissional de excelência e de liderança harmônica, Marcus Andre Lages da Silva, gerente de Processos Industriais da Usina Rio Dourado, do grupo SJC Bioenergia, está liderando o projeto de implantação do S-PAA na Unidade. Para falar sobre o projeto, ele concedeu entrevista exclusiva ao JornalCana. Como foi a implantação do S-PAA na Rio Dourado? Na Rio Dourado buscamos diariamente a excelência, de forma que desde o início enxergamos que com o S-PAA daríamos um grande salto na excelência operacional. Nos primeiros meses de operação do sistema, apenas com o laço fechado de energia, tivemos um ótimo resultado. Como percebemos que o maior desafio seria a integração da gestão com a operação, e desta com o software, escalamos um engenheiro de processo focado no projeto, fazendo a ponte entre a operação e a Soteica de forma a atualizar rápido todos os pontos de melhoria identificados.

Marcus Lages em reunião com equipe industrial da Usina Rio Dourado

Quais foram os principais desafios? O desafio da gestão é realmente a mudança de paradigma, porque o operador deixa de fazer uma atuação ativa e passa mais a fazer o acompanhamento da operação. Então, o maior desafio foi a integração da equipe com a ferramenta. Primeiro, focamos no trabalho de esclarecimento e convencimento de todos quanto aos resultados muito

maiores proporcionados pela ferramenta. Assim, conquistamos que todos os integrantes - operadores, líderes e coordenadores - acreditem e confiem no sistema porque a busca pela excelência é constante. Para implantação do laço fechado de energia, por exemplo, nossa equipe passou alguns fins de semana conectados com o pessoal da Soteica para realizar

Quais os próximos passos? Estamos mais confiantes com a implementação recente do laço de embebição e fluxo de caldo, e o nosso objetivo é integrar a planta inteira, para que até o final da safra estejamos com todos os laços fechados instalados. Nosso objetivo é ter toda a planta controlada pelo S-PAA, desde a entrada da cana até a produção final do etanol, cuidando de cada processo com excelência. Em nossa busca incansável pela excelência na operação, a gente enxerga uma oportunidade imensa na utilização do S-PAA e estamos confiantes de que iremos colher muitos frutos ainda com as funcionalidades do sistema. E como não acredito em resultado sem trabalho, estamos trabalhando fortemente para alcançar esta meta.


12

INDUSTRIAL

Outubro 2019

TEXAS TURBINAS GARANTE EQUIPAMENTO COM ALTA EFICIÊNCIA E SEGURANÇA A Texas Industrial, empresa 100% Brasileira, com 47 anos de atuação no mercado sucroenergético, tem como objetivo principal, garantir a satisfação de seus inúmeros clientes, através de projetos inovadores, produzindo e otimizando turbinas a vapor com alta tecnologia e qualidade, ao qual conta atualmente com centenas de equipamentos fabricados e em funcionamento em vários países. Sua linha de turbinas a vapor de contrapressão e condensação, de ação e reação, com ou sem extração, com potência de até 30MW com tecnologia própria e até 60MW em parceria com a grande fabricante europeia Doosan Skoda Power, a qual incorpora aos seus projetos o que há de melhor de inovação e alta performance. A Texas realiza manutenção em turbinas a vapor de qualquer, potência, marca e nacionalidade de

FOTOS DIVULGAÇÃO

Parceria com Doosan Skoda Power traz o que há de melhor em inovação e alta performance

Turbina a Vapor de Contrapressão de 25MW

turbinas, com fornecimento de peças, trabalhos de engenharia reversa, adequações, atualizações e melhoria de eficiência (consumo de vapor), contando com atendimento 24 horas em suas duas unidades industriais para atendimentos emergenciais. No intuito de garantir a alta eficiência de seus

projetos e segurança na conformidade técnica, produz de maneira verticalizada todos os componentes do sistema de condensação de seus equipamentos para aplicação de geração de energia. Esta fabricação não se limita apenas às suas turbinas, mas também a turbinas de vários fabricantes. Através de

Condensador a vácuo de fabricação Texas

sua associada, a Power & Motion Redutores realiza como autorizada manutenção em redutores de velocidade de baixa e alta velocidade, inclusive planetários, para as marcas PTI, WDS e Transmotécnica, bem como as demais marcas existentes no mercado com apoio da engenharia de sua associada.

ALÉM DE PROJETOS DE ALTA QUALIDADE TÉCNICA, A EMPRESA CONTA COM ATENDIMENTO TÉCNICO ESPECIALIZADO 24 HORAS Nosso know-how em fabricação de desfibradores e picadores de cana vem da vasta experiência adquirida ao longo dos anos em manutenção e recuperação destes equipamentos. Com maior rapidez na realização do serviço através de um novo conceito seguindo os mais altos padrões de qualidade, no qual são utilizados máquinas CNC para confecções das buchas de revestimento dos furos e também uma máquina de usinagem dos olhais das placas a qual foi desenvolvida pela engenharia da Texas especialmente para atender com toda precisão necessária, não existindo similar no mercado nacional e garantindo assim o melhor custo benefício do mercado. As linhas de centrífugas contínuas e descontínuas da Texas são resultado de um minucioso estudo sobre capacidade, qualidade e durabilidade, permitindo construir um equipamento que faz a diferença na satisfação do cliente por exceder as expectativas de produtividade com uma máquina robusta e mais compacta do mercado nacional. Fabricamos centrífugas descon-

Centrífuga contínua Texas TC16

tínuas com capacidade de carga máxima de até 2.000 kg e número máximo de ciclos de 26 Cl/h, com comprovação garantida através de medições feitas pelos próprios clientes. Já as centrífugas Contínuas são fabricadas com diâmetro externo dos cestos de até 1.800mm e com capacidade de processamento de massa cozida de até 70 t/h. A Texas é uma empresa referência quando se fala em manutenção de equipamentos, pois ao longo do tempo vem demostrando alta

eficiência em seus serviços, oferecendo o sistema de atendimento emergencial de assistência técnica 24 horas/ 7 dias por semana, estoque de peças sobressalentes em geral, deixando cada vez mais seus clientes satisfeitos. Para melhor servir aos clientes no Brasil e exterior, a Texas tem duas unidades industriais, uma no nordeste do Brasil, na cidade de Maceió–AL com uma estrutura implantada de 7.600m² e a outra na cidade de Cravinhos, no esta-

do de São Paulo com uma área de 20.000m². Para o futuro, vislumbramos ainda mais trabalho, sempre com a visão de agregarmos mais tecnologia e valor aos nossos produtos. Afinal, essas são as bases que tornaram a marca Texas conhecida e, principalmente, respeitada no mercado. Toda a nossa trajetória nos remete a muitas reflexões sobre tudo que já fizemos e quais serão os nossos próximos passos rumo ao futuro.


MEMÓRIA

Outubro 2019

13

João Petroni, um ícone do setor Presidente do Grupo Barralcool, empresário faleceu em 17 de agosto em Cuiabá, no Mato Grosso, estado no qual foi um dos pioneiros do setor João Nicolau Petroni é um ícone do setor sucroenergético no Mato Grosso, onde foi pioneiro. Mas com enorme pesar, ele faleceu aos 88 anos, em 17 de agosto, em sua residência em Cuiabá. Diretor-presidente do Grupo Barralcool, João Nicolau presidiu a organização desde sua fundação, em 1980, e deixa um legado de muita luta, fé e perseverança. Íntegro, honesto e temente a Deus, galgou sua trajetória sempre com muito amor e respeito à sua família e a todos que o cercavam. Altruísta, incessantemen-

do Bugres (MT).

HOMEM ÍNTEGRO E RESPEITOSO “Tive a honra de conviver com o Sr. João Petroni por 38 anos e aprendi a reconhecer nele um homem íntegro, respeitoso, com uma capacidade invejável de empreender e liderar. Jamais se deixou abater por eventuais dificuldades e procurou, e encontrou sempre, solução para os problemas que surgiam. Era um asociativista convicto, fundando o Sindalcool/MT em 1985 e o liderou até 2002. Será sempre lembrado como um dos maiores líderes industriais de Mato Grosso e no Brasil.” Jorge Santos, diretor-executivo do Sindalcool/MT

te apoiou causas em prol de uma melhor qualidade de vida para todos, sendo um dos responsáveis diretos pela criação da Associação

Barralcool de Assistência Social, Projeto Doce Vida, entidade que já assistiu mais de dez mil crianças e adolescentes na cidade de Barra

Na roça Nascido e criado na roça, em Birigüi (SP), João Nicolau desde muito cedo teve que ajudar os pais na lavoura de café. Essa necessidade o fez abandonar a escola antes de iniciar o segundo ano. Em 1943, já morando em um sítio na localidade de Murutinga – Distrito de Andradina, a família constrói um pequeno engenho de rapadura. O menino de 12 anos não poderia imaginar o quanto a experiência de transformar a cana-de-açúcar seria decisiva no futuro dele. Pouco depois, junto do irmão Reinaldo, assume os negócios da família e passam a investir em pecuária. Em 1969, muda-se para Cuiabá, iniciando suas atividades empresariais em Mato Grosso, com a criação de gado. Sem abandonar a pecuária, viria a se tonar um dos grandes expoentes da região, com a criação da Usina Barralcool e o cultivo da cana-de-açúcar.


14

AGRÍCOLA

Outubro 2019

BENCHMARKING COM AS TOP10 EM PRODUTIVIDADE E INOVAÇÃO FOTOS ARQUIVO

Realizada em 21 de agosto, durante a 27ª Fenasucro, a Usinas de Alta Performance Agrícola (UAP) foi disputada por executivos de usinas e de empresas fornecedoras do setor Em sua terceira edição, o Usinas de Alta Performance Agrícola (UAP) apresentou cases e informações relevantes sobre temas como estratégias que sustentam canaviais com produtividade de 3 dígitos e Cana 4.0 e manejo inteligente. “O UAP consolida-se como evento de conteúdo 100% prioritário para os profissionais do setor sucroenergético”, afirma Josias Messias, presidente da ProCana Brasil. Confira nesta e nas páginas seguintes sínteses de palestrantes do evento.

CASE BEVAP – CANA DE 3 DÍGITOS

Hermes Augusto Guimarães Arantes, gerente de divisão agrícola da Bevap: “Na média, o canavial está com 5 cortes. Mas há cana com 11 cortes e que resulta TCH de 122. A cana é velha, mas não dá para jogar fora cana com essa produtividade.”

O Auditório Zanini, em Sertãozinho, sediou a 3ª Usinas de Alta Performance Agrícola em 21 de agosto, dentro da programação da Fenasucro & Agrocana

CANA 4.0 – A CONTRIBUIÇÃO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NA PRODUÇÃO AGRÍCOLA DA TEREOS

José Olavo Vendramini, gerente executivo de tecnologia agrícola da Tereos Açúcar & Energia Brasil: “A empresa investe desde 2010 em Agricultura de Precisão, com taxa variada, Vant e piloto automático. Outro investimento prioritário é o Monitoramento Climático, com estações e informações com previsões para tomar decisões de cana para até um ano à frente.”

TECNOLOGIA PARA ALTA PRODUTIVIDADE

Mateus Sebastião Gonçalves da Silva, engenheiro agrônomo da Usina Guaíra “A adubação formulada é injetada em 22 dos 36 mil hectares canavieiros operados pela unidade produtora. Já gestão de controle de pragas, com o emprego do SmartBio, a Usina Guaíra pretende alcançar índice de infestação final de 1,5% em 2019. Essa infestação cai ano a ano.”

CASE DENUSA – FORMAÇÃO DE CANAVIAIS DE ALTA PRODUTIVIDADE – FASES E CUIDADO

Pedro Abraão Barbosa, gerente agrícola: “Os gestores da Denusa apostam no planejamento para obter ganhos de eficiência. A usina fez planejamento junto com o IAC e saiu de 49 TCH em 2009 para 89 TCH em 2018. E deve fechar com 97 TCH em 2019.”


AGRÍCOLA

Outubro 2019

15

FOTOS ARQUIVO

CASE USJ ARARAS – MANEJO E TECNOLOGIA PARA GANHO DE PRODUTIVIDADE AGRÍCOLA

Jose Marcos Fini, gerente de processos agrícolas: “Investimentos em manejo fazem a unidade ter produtividade média de 89 de TCH. Esse resultado é conseguido com metade do canavial ‘envelhecido’, com 4,3 cortes.”

FERTILIZANTE MULTINUTRIENTE ALIADO DA CANA

CASE CERRADINHO BIO – GANHO DE TCH PREMISSAS FUNDAMENTAIS PARA COM O SOLOCANA Marina Fernandes, gerente comercial SE MANTER TCH DE 3 DÍGITOS A Destilaria Santa Inês registrou da Verde Agritech: “A empresa investiu R$ 200 milhões em pesquisa e tecnologia e apresenta o produto K Forte. A Verde é mineradora inglesa controlada por brasileiros. Fundada em 2005 e, em 2017, está listada na Bolsa dos EUA.”

Renato Ortiz de Castro, supervisor de tecnologia agrícola, preparo de solo e plantio: “Em 10 anos de operações, usina dobrou a capacidade de moagem e ‘foi para as pontas’. Na 12/13, obteve 112 de TCH. E na safra em andamento prevê 102 de TCH, mesmo com canavial ‘envelhecido’. Na atual safra, a previsão é de produzir 440 mil metros cúbicos de etanol a partir da cana.”

ganho de 31,15 de TCH em talhão de 9,3 hectares no qual foi realizado experimento com nutrição microbiológica de solo. O ganho foi registrado 120 dias após a aplicação do SoloCana, da Solovita, segundo a pesquisadora Fernanda Nascimento. Segundo ela, na biomassa, o resultado foi de 132,09 TCH com o SoloCana e 100,94 na cana testemunha.


16

AGRĂ?COLA

Outubro 2019

Participantes do Usinas de Alta Performance


AGRÍCOLA

Outubro 2019

17

CANAVIAL ATINGE PRODUTIVIDADE ACIMA DOS TRÊS DÍGITOS DIVULGAÇÃO

Utilização da nutrição complementar via folha é fundamental para produtores de cana-deaçúcar que querem ter resultados acima da média sem aumentar a área Atualmente, aumentar a produção do canavial sem crescer em área é o maior desafio dos produtores de cana-de-açúcar. Nessa missão, o segredo daqueles que têm se destacado tem sido o investimento em tecnologias e ferramentas que ajudem a suprir as necessidades fisiológicas das plantas no momento certo e na quantidade necessária, como é o caso da nutrição comple-

mentar via folha que a cada safra comprova sua importância e eficiência. Nas propriedades de Claudinei Antonio Schiavon em Santa Cruz das Palmeiras, Tambaú e Porto Ferreira, todas no interior paulista, a nutrição complementar via folha já é uma peça importante de sua produção. Ao todo a família cultiva 2,9 mil hectares de cana-de-açúcar e toda a colheita é vendida e esmagada pelas Usinas Ferrari e Abengoa. Sempre em busca de novas tecnologias para conseguir aumentar a produtividade de seus canaviais, o produtor começou na safra passada (2017/2018) a utilizar o produto Potamol, fertilizante líquido da Ubyfol que contém alta concentração de molibdato de potássio fonte ideal de molibdênio. Segundo Schiavon, os dados iniciais nas áreas onde foi aplicado essa tecnologia, já apontaram um aumento de cinco toneladas por hectare. “Satis-

feitos com esses resultados, passamos a utilizar também os produtos da linha foliar em nossos canaviais de cana soca (cana de segundo corte), com a produtividade sempre aumentando”, destacou. Com essa combinação de tecnologias, o agricultor empolgado e satisfeito com os resultados, já calcula nessa atual safra uma média de 105 toneladas por hectare. O resultado representa a tão almejada produtividade acima dos três dígitos. Nutrição complementar via folha Atualmente as lavouras tem passado por grandes revoluções. De acordo com Juliano Balbino, engenheiro agrônomo e coordenador comercial da Ubyfol, hoje para quem busca grandes saltos de produtividade, ou estabilidade nelas, sem dúvida a nutrição complementar é uma ferramenta extremamente necessária.

SAVE THE DATE 28 DE OUTUBRO São Paulo

MASTERCANA BRASIL MASTERCANA AWARD

05 DE DEZEMBRO Recife

MASTERCANA NORDESTE

Informações - eventos@procana.com.br | (16) 98857-6013 – WhatsApp

www.mastercana.com.br


18

AGRÍCOLA

Outubro 2019

Longevus Soca associado à vinhaça em aplicação na linha da cana gera alta produtividade e revitalização do solo FOTOS DIVULGAÇÃO

Muitas usinas e grupos canavieiros estão aderindo ao manejo de aplicação de vinhaça localizada, o qual traz diversas vantagens quando comparado ao manejo convencional. A vinhaça é um resíduo da fabricação do etanol, rica em muitos nutrientes e de elevada importância na fertirrigação de cana-de-açúcar. Entre outros benefícios, a aplicação localizada permite às unidades produtoras alcançarem canaviais mais distantes da indústria onde é produzida, com um controle maior da operação e otimização de recursos. Existem muitos trabalhos de aplicações de Longevus Soca, solução da Fertiláqua, em associação com esse manejo, que tem proporcionado ganhos acima das expectativas na cultura. Exemplo disso são resultados médios, de seis áreas, realizados em locais expressivos espalhados pelo setor sucroenergético. Com a associação da tecnologia Longevus à vinhaça, notam-se benefícios diretos nas plantas e no solo, uma vez que o produto promove uma

Aplicação do Longevus Soca na linha da cana

maior atividade fisiológica das plantas, bem como melhorias nos aspectos químico, físico e biológico do solo. Análises químicas do solo mostram claramente uma maior disponibilidade de nutrientes para as plantas, às quais apresentam um aumento no desenvolvimento vegetativo em todo o ciclo fenológico, além de um sistema radicular robusto e profundo, o qual tem contribuição direta na des-

compactação do solo, aeração, infiltração de água e aumento da atividade biológica. Quanto ao fator biológico, as análises enzimáticas e de DNA do solo mostram uma maior atividade da microbiota, mostrando que Longevus atua no reequilíbrio dos grupamentos de microrganismos, que são fundamentais para uma relação solo-planta plena, possibilitando à cultura expres-

sar seu potencial produtivo. O incremento da biodiversidade promove diversos benefícios às plantas e ao sistema produtivo como um todo, lembrando que os microrganismos são responsáveis bela degradação de material orgânico, mineralização e disponibilização dos nutrientes. A linha Longevus conta com ácidos orgânicos, aminoácidos e bioestimulantes em sua formulação, tratando-se de condicionadores de solo - Longevus Planta e Soca, além do Energy Cana, fertilizante foliar de última geração e o adjuvante Tensor Max.

Com coragem e competência os desafios acabam virando rotina. Assim pensamos. Assim fazemos.

Excelência gráfica, sem limites.

Sistemas de Impressão: Offset Plana • Offset Rotativa • Offset Digital

Anuncio 26x16.indd 4

Fone (16) 2101-4151 Ribeirão Preto - SP www.saofranciscograf.com.br

02/05/2019 08:21:27


ESPECIAL

Outubro 2019

19

GEOCOM ASSUME POSIÇÃO DE LIDERANÇA NA ERA DA AGRICULTURA DIGITAL ALEXANDRE VELOSO - EMBRAPA CERRADOS / DIVULGAÇÃO

Nos últimos anos, a agricultura vem passando por enormes transformações, em que o uso de sensores, a geração de uma gama enorme de informações, sistemas de processamento, e consequentemente tomadas de decisões, tem como principal desafio a efetiva agregação de valor na cadeia, num ambiente de maior sustentabilidade nessa era tecnológica no meio agrícola. A agricultura moderna passa primeiro pelo entendimento do manejo adequado dos principais fatores de produção, acoplando a esses, o uso eficiente dos recursos com o mínimo de desperdício possível e, por fim, uma correta análise da dinâmica do sistema para que esses fatores sejam manejados ao longo do tempo de forma otimizada. Ao final, o que se busca é a produtividade elevada, a baixo custo unitário de produção de forma sustentável. A agricultura digital passa a ser, nesse cenário, a principal ferramen-

Drone para aplicação de Trichogramma, em parceria com a Koppert

ta de alavancagem das produções agrícolas, face ao desafio de prover o mundo de alimentos nas próximas décadas. Contraponto do setor na era digital O setor sucroenergético vem passando nas últimas décadas por uma séria crise do ponto de vista produtivo. Muitas unidades perderam até

30% da produtividade, expressa em açúcar por unidade de área. Mas a pergunta é: como isso pode ocorrer, se avançamos na mecanização, temos buscado técnicas e equipamentos mais modernos e programas de melhoramento genético de referência? Na visão de Gláucio Carrit Antiga, CEO da Geocom, dois erros principais têm sido determinantes para a

queda da produtividade: o primeiro diz respeito a colocar a planta em segundo plano. “No momento em que a máquina foi priorizada em plantio e colheita, na década de 90, com a mecanização do setor, se criou uma sequência de fatores supressores determinantes para a planta, como: arranquio, compactação, mau controle de tráfego, perdas na colheita, entre outros fatores. Enfim, é preciso reorganizar esse processo, fazer com que o mesmo evolua, colocando a planta como protagonista”. O segundo é o fator humano “a rotatividade de gestores cresceu acentuadamente. Percebemos que o conhecimento agronômico e de gestão tão importantes em sistemas de produção deixaram de ser retidos, e se criou dificuldades não só na modelagem do sistema de produção, mas fundamentalmente na execução. Mas há inúmeros casos de destaque, como usinas que atualmente possuem excelentes resultados do ponto de vista agrícola


20 ESPECIAL

Outubro 2019

FOTOS DIVULGAÇÃO

e que têm priorizado a planta. Essas usinas desenvolvem e retém pessoas com um bom sistema de gestão e se apoiam em tecnologias que efetivamente agregam valor, estando o tempo todo conectados a soluções que fazem a diferença. Também são muito racionais na gestão de custos e não fazem reduções de custos que possam trazer sérias consequências do ponto de vista produtivo no futuro próximo. Se reduz desperdício (de mão de obra, máquinas e insumos) e não itens que são fatores de produção”, completa Gláucio. A elevada carga em processos administrativos, relatórios, reuniões entre outras atividades administrativas tem feito com que fiquemos distantes da planta no campo. A falsa ideia de que a agricultura digital no campo guiará de forma autônoma as fazendas, tem ajudado também a aumentar esse distanciamento das equipes técnicas no diálogo com a planta no dia a dia. De posse das informações que a tecnologia gera, precisamos ir a campo, antes de efetivar o processo decisório. A Geocom acredita que a agricultura digital é uma poderosa ferramenta para a busca dos resultados e como empresa irá apoiar a constru-

Profissionais conectados na missão, visão e valores

ção de modelos de produção agrícola no qual essas ferramentas sejam empregadas fortemente, garantindo o diálogo e a proximidade da planta, com foco em inovação constante para suportar essa jornada.

Geocom no contexto atual A Geocom nasce em 2013, em meio à era de agricultura digital, tendo atualmente dentro da sua identidade organizacional a missão de atuar no segmento agrícola, agregando valor a

seus clientes através do uso de tecnologias inovadoras em serviços e gestão de informações. Na visão empreendedora de Antonio Dozineti de Oliveira, presidente das Empresas Eba — a qual a Geocom faz parte — garantir a


ESPECIAL

Outubro 2019

inovação no setor foi um desafio nos primeiros anos da empresa, mas gerou grandes oportunidades e experiência, aliadas a uma estrutura em constante expansão. Portfólio A Geocom destaca-se como líder naA Geocom destaca-se como líder na aplicação via drone de agentes biológicos no país, com uma tecnologia inovadora desenvolvida pela empresa, que já conta com 55 equipamentos perfazendo um total de 200 mil ha/ mês de aplicação, atuando em cana-de-açúcar, cereais e eucalipto. Atualmente, os equipamentos têm capacidade para liberação de Cotesia flavipes -uma tecnologia exclusiva da Geocom, utilizando tubetes desenvolvidos pela equipe e parceiros; Trichogramma e Telenomus podisi, numa parceria com a Koppert para atuar em lavouras de cana, cereais e fruticultura. A tecnologia de liberação através de drones fez avançar rapidamente o controle biológico no Brasil nos últimos dois anos, à patamares nunca antes vistos. “Há clientes que, no manejo integrado de pragas, já estão chegando a 70% de controle biológico, com resultados muito expressivos e a um custo bem inferior. Para falar da agre-

Tubetes para liberação de Cotesia flavipes, exclusividade Geocom

gação de valor com exemplos práticos, podemos citar também o Cliente A, que com o uso do controle biológico via drone, em 3 anos (200 mil ha aplicados), baixou o índice de infestação de 13% para cerca de 2%. Outro caso é do Cliente B (110 mil ha) que em 2 anos baixou de 9% para 1,8%”, informa a direção da empresa. Entre as diversas vantagens desse tipo de tecnologia estão: redução de mão de obra, rastreabilidade na aplicação, “time” correto, eficiência no controle e custo mais baixo. É a tecnologia trazendo em larga escala a sustentabilidade de fato.

Com forte atuação também na área de imageamento aéreo (captação com drones e VANTs) e geoprocessamento de imagens, a empresa entrega projetos com qualidade e precisão da informação. Os produtos gerados neste segmento são: Ortomosaico, identificação de falhas de plantio, mato competição, modelo digital do terreno, monitoramento de erosões e geração de linhas de colheita em base RTK. Evolução Recentemente a Geocom passou pela formatação de seu planejamento estratégico. Seu foco é trazer tecnolo-

21

gias que estabeleçam de forma objetiva a agregação de valor que as cadeias produtivas necessitam e isso tem sido a base para que sua rápida evolução. “O cliente precisa inicialmente perceber o valor que ele pode obter através de nossas soluções para que ele tome a decisão, porém a constatação desse retorno precisa ser rápida, e é o que tem ocorrido”, destaca a direção da empresa. Em apenas um ano, a Geocom quintuplicou sua operação. Como forte característica de destaque no mercado, a Geocom organiza seus processos de maneira padronizada, para garantir a entrega de soluções com alto padrão de qualidade e segurança, que são a base do processo de melhoria contínua. E o aspecto mais importante da empresa é ter um time de profissionais conectados com a visão, alinhados aos valores e suportados por um processo adequado de avaliação de desempenho, base para os planos de desenvolvimento. Neste aspecto, de acordo com a empresa, é preciso fomentar a evolução na criação de propósitos para todos, na busca de objetivos. A Geocom entra na era digital contribuindo para que essa nova agricultura aconteça com maior produtividade, menores custos, uso mais racional de recursos e sustentabilidade de forma clara.


22

EVENTOS

Outubro 2019

Josias Messias, presidente da ProCana Brasil, durante a cerimônia de premiação do MasterCana Centro-Sul, em Ribeirão Preto: celebração das empresas e profissionais do setor sucroenergético

MASTERCANA CELEBRA O SETOR A mais tradicional premiação do setor sucroenergético da região Centro-Sul do País chega à 31ª edição e homenageia profissionais de empresas Centenas de convidados participaram do evento social da 31ª edição do Prêmio MasterCana Centro-Sul, realizada em 19 de agosto no Espaço Golf, em Ribeirão Preto (SP). Realizado pela ProCana Brasil, o Prêmio MasterCana Centro-Sul celebra usinas e personalidades do setor e é evento social de abertura da FENASUCRO & AGROCANA 2019. Durante seu discurso na cerimônia de entrega dos prêmios, Josias Messias, presidente da ProCana, lembrou da primeira edição do MasterCana, em 1988, no Hotel Nacional Inn, em Ribeirão Preto. Messias também mencionou, em seu discurso, sobre o projeto Quem é Quem do setor. “É um projeto criado há dois anos, com mais de 600 páginas para apresentar perfis de quem fez história e está fazendo história no setor sucroenergético”, comentou. Acompanhe nesta, e nas páginas seguintes, os laureados pelo Prêmio MasterCana Centro-Sul.

TGM É PATROCINADORA DO MASTERCANA CENTRO-SUL A TGM, empresa do Grupo WEG, é patrocinadora do MasterCana Centro-Sul 2019. Eficiência, segurança e disponibilidade operacional são as marcas da TGM, representada no evento pelo diretor geral Paulo Leonardo da Silva Sinoti

JW ESTÁ ENTRE AS EMPRESAS PATROCINADORAS

A JW Equipamentos está entre as empresas patrocinadoras do MasterCana Centro-Sul 2019. José Luiz Maria, diretor de operações da JW Equipamentos, representou a empresa na entrega de troféus.


EVENTOS 23

Outubro 2019

MASTERCANA CENTRO-SUL LÍDER DO ANO

EVANDRO HERRERA BERTONE GUSSI É O LÍDER DO ANO DO MASTERCANA CENTRO-SUL 2019. ELE PRESIDE A UNIÃO DA INDÚSTRIA DE CANA-DE-AÇÚCAR (UNICA). "ESTE TROFÉU PERTENCE AO SETOR SUCROENERGÉTICO", AFIRMOU GUSSI EM DISCURSO DURANTE A PREMIAÇÃO

VICE-PRESIDENTE DA BUNGE É O EXECUTIVO DO ANO

GEOVANE DILKIN, VICE-PRESIDENTE DE AÇÚCAR E BIOENERGIA DA BUNGE SOUTH AMERICA, FOI ESCOLHIDO EXECUTIVO DO ANO

EMPRESÁRIO DO ANO

SÉRGIO FACCHINI É O EMPRESÁRIO DO ANO SÉRGIO FACCHINI, PRESIDENTE DO CONSELHO DA BIOENERGÉTICA VALE DO PARACATU (BEVAP), É O EMPRESÁRIO DO ANO DO MASTERCANA CENTRO-SUL 2019. EM SEU DISCURSO, FACCINI DESTACOU QUE “FALTAVA POLÍTICA MAIS FORTE PARA O SETOR E ELA FOI PREENCHIDA COM O EVANDRO GUSSI NA UNICA”. “ELE ESTÁ À FRENTE DO RENOVABIO DESDE O COMEÇO DESSE PROJETO”, LEMBROU O EMPRESÁRIO

QUEM É QUEM NO SETOR CELEBRA PRESIDENTE EXECUTIVO DA UDOP

ANTONIO CESAR SALIBE, PRESIDENTE EXECUTIVO DA UNIÃO NACIONAL DA BIOENERGIA (UDOP), FOI ELEITO NA CATEGORIA QUEM É QUEM NO SETOR DO MASTERCANA CENTROSUL 2019. EM SEU DISCURSO, O EXECUTIVO FEZ QUESTÃO DE FRISAR QUE O TROFÉU É DE “TODA A FAMÍLIA UDOP.”


24

ESPECIAL

Outubro 2019

MASTERCANA CENTRO-SUL DIRETOR DA ITAMARATI É O PROFISSIONAL DO ANO – GESTÃO AGROINDUSTRIAL

ELIANDRO DE JESUS ROMANI, DIRETOR AGROINDUSTRIAL DA USINAS ITAMARATI, FOI ESCOLHIDO O PROFISSIONAL DO ANO – GESTÃO AGROINDUSTRIAL

GERENTE DA CERRADINHO BIO: PROFISSIONAL DO ANO – BIOENERGIA

WALTER DI MASTROGIROLAMO FOI ELEITO NO MASTERCANA CENTRO-SUL 2019 NA CATEGORIA PROFISSIONAL DO ANO – BIOENERGIA. MASTROGIROLAMO É GERENTE INDUSTRIAL DA CERRADINHO BIO

BEVAP VENCE CATEGORIA TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

A BEVAP VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES (TIC) TECNOLOGIA & INOVAÇÃO. FÁBIO RAMOS, GESTOR EXECUTIVO DA BEVAP, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

PRESIDENTE DA IPÊ AGRO: FORNECEDOR DESTAQUE

AZAEL PIZZOLATO JÚNIOR FOI ELEITO NO MASTERCANA CENTROSUL 2019 NA CATEGORIA FORNECEDOR DESTAQUE. PIZZOLATO JÚNIOR É DIRETOR DA IPÊ AGRO

GERENTE DA USINA ALTA MOGIANA: PROFISSIONAL DO ANO – GESTÃO DE PESSOAS

VERA GUEDES, GERENTE DE RH DA USINA ALTA MOGIANA, É ELEITA PROFISSIONAL DO ANO – GESTÃO DE PESSOAS NO MASTERCANA CENTRO-SUL 2019

PRESIDENTE DA CANACAMPO: DESTAQUE INSTITUCIONAL

MARCOS BRUNOZZI FOI ELEITO NO MASTERCANA CENTRO-SUL 2019 NA CATEGORIA DESTAQUE INSTITUCIONAL. BRUNOZZI PRESIDENTE A ASSOCIAÇÃO DOS FORNECEDORES DE CANA DA REGIÃO DE CAMPO FLORIDO (CANACAMPO). O EXECUTIVO FEZ QUESTÃO DE RECEBER O TROFÉU AO LADO DE PRODUTORES E COMPANHEIROS ASSOCIADOS DA CANACAMPO

BEVAP VENCE CATEGORIA GESTÃO

A BEVAP VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE - GESTÃO. FRANKLIN ASANZA, GESTOR EXECUTIVO DA BEVAP, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

CLEALCO VENCE EM ADMINISTRAÇÃO & FINANÇAS - GESTÃO

A CLEALCO AÇÚCAR E ÁLCOO VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA ADMINISTRAÇÃO & FINANÇAS - GESTÃO. ALBERTO PEDROSA, CEO DA CLEALCO, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

GERENTE DA GLENCANE: PROFISSIONAL DO ANO – GESTÃO INDUSTRIAL

O MASTERCANA CENTRO-SUL 2019 ELEGEU HAMILTON DE ANGELO ANTÔNIO NA CATEGORIA PROFISSIONAL DO ANO – GESTÃO INDUSTRIAL. ANTÔNIO É GERENTE INDUSTRIAL DA GLENCANE – USINAS RIO VERMELHO E NOVA UNIALCO

GERENTE DE UNIDADE DA BP: ESTRATÉGIA EMPRESARIAL

A BP BIOCOMBUSTÍVEIS VENCEU NA CATEGORIA ESTRATÉGIA EMPRESARIAL COMO USINA DO ANO. DANIEL TAKAHAMA ISHII BRUNOZZI, GERENTE INDUSTRIAL DA UNIDADE DE ITUIUTABA DA BP, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

GERENTE DA TEREOS: PROFISSIONAL DO ANO – GESTÃO AGRÍCOLA

JOSÉ OLAVO VENDRAMINI FOI ELEITO NO MASTERCANA CENTROSUL 2019 NA CATEGORIA PROFISSIONAL DO ANO – GESTÃO AGRÍCOLA. VENDRAMINI É GERENTE EXECUTIVO DE TECNOLOGIA AGRÍCOLA DA TEREOS

USINA COLOMBO: ADMINISTRAÇÃO & FINANÇAS – PERFORMANCE

A USINA COLOMBO VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA ADMINISTRAÇÃO & FINANÇAS - PERFORMANCE. JOSÉ FERNANDO CAPRIO, COORDENADO DE RH DA USINA COLOMBO, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA


Outubro 2019

AGRÍCOLA 25


26 ESPECIAL

Outubro 2019

MASTERCANA CENTRO-SUL CERRADINHO BIO: PERFORMANCE EM PRODUÇÃO DE ETANOL

A CERRADINHO BIO VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA PRODUÇÃO DE ETANOL – PERFORMANCE. VALTER DI MASTROGIROLAMO, GERENTE INDUSTRIAL, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

FS BIOENERGIA VENCE TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

A FS BIOENERGIA VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA PRODUÇÃO DE ETANOL – TECNOLOGIA & INOVAÇÃO. PAULO ANDRES TRUCCO DA CUNHA, GERENTE COMERCIAL DE ETANOL, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

CEVASA VENCE EM PRODUÇÃO DE ETANOL – GESTÃO

A CEVASA VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA PRODUÇÃO DE ETANOL – GESTÃO. ALBERTO ANTÔNIO DA SILVA, GERENTE INDUSTRIAL, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

TEREOS: MANEJO E TRATOS CULTURAIS – GESTÃO

A TEREOS AÇÚCAR & ENERGIA BRASIL VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA MANEJO E TRATOS CULTURAIS – GESTÃO. MARCOS FELIPE SCALABRIN, GERENTE EXECUTIVO DE INTELIGÊNCIA ANALÍTICA, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

SJC BIOENERGIA: USINA DO ANO EM BIOELETRICIDADE

A SJC BIOENERGIA VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA BIOELETRICIDADE - PERFORMANCE. ANDERSON VITOR FREITAS, COORDENADOR DE CALDEIRAS E MECÂNICA DA SJC BIOENERGIA – UNIDADE RIO DOURADO, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

SÃO MARTINHO VENCE EM TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

A SÃO MARTINHO – USINA IRACEMA VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA PRODUÇÃO DE AÇÚCAR – TECNOLOGIA & INOVAÇÃO. FERNANDO CULLEN SAMPAIO, ASSESSOR DE TECNOLOGIA INDUSTRIAL, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

BEVAP: ÁREA AGRÍCOLA PERFORMANCE

A BEVAP VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA ÁREA AGRÍCOLA - PERFORMANCE. HERMES ARANTES, GESTOR EXECUTIVO AGRÍCOLA, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

ATVOS: USINA DO ANO EM PARCERIAS AGRÍCOLAS

A ATVOS VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA PARCERIAS AGRÍCOLAS. IGOR PIZZO E WAGNER PEROTTO, RESPECTIVAMENTE GERENTE CORPORATIVO DE PARCERIAS E FORNECEDORES E GERENTE DE PARCERIA E FORNECEDORES DO POLO DE SÃO PAULO, RECEBERAM O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

SJC BIONERGIA VENCE TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

A SJC BIOENERGIA VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA ÁREA INDUSTRIAL – TECNOLOGIA & INOVAÇÃO. ALLISON V. COLONHEZI, GERENTE CORPORATIVO INDUSTRIAL, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

USINA AÇUCAREIRA GUAÍRA: TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

A USINA AÇUCAREIRA GUAÍRA VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA ÁREA AGRÍCOLA - TECNOLOGIA & INOVAÇÃO. EDUARDO JUNQUEIRA DA MOTTA LUIZ, SÓCIO DIRETOR, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

CEVASA VENCE ÁREA AGRÍCOLA – GESTÃO

A CEVASA VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA ÁREA AGRÍCOLA - GESTÃO. MARCELO MARIA, GERENTE AGRÍCOLA, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

PRESIDENTE DA REED COLABORA NA ENTREGA DE TROFÉU

FERNANDO FISCHER, PRESIDENTE DA REED EXHIBITIONS ALCÂNTARA MACHADO, COLABOROU COM A ENTREGA DOS TROFÉUS. A REED É ORGANIZADORA DA FENASUCRO & AGROCANA


ESPECIAL

Outubro 2019

TEREOS VENCE CATEGORIA PERFORMANCE

A TEREOS AÇÚCAR & ENERGIA BRASIL VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE - PERFORMANCE. CRISTIANE TAKAHASHI CORPEZIN, GERENTE EXECUTIVA OPERACIONAL DA TEREOS, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

PEDRA VENCE ÁREA INDUSTRIAL – GESTÃO

A PEDRA AGROINDUSTRIAL VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA ÁREA INDUSTRIAL – GESTÃO. ALEXANDRE MENEZES, GERENTE DA DIVISÃO INDUSTRIAL, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

USINA AÇUCAREIRA GUAÍRA VENCE EM AUTOMOTIVA & LOGÍSTICA

A USINA AÇUCAREIRA GUAÍRA VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA ÁREA AGRÍCOLA - AUTOMOTIVA & LOGÍSTICA. ADRIANO MARTINS PERES, GERENTE CONTROLE AUTOMOTIVO, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

TGM VENCE EM MÁQUINAS E SERVIÇOS INDUSTRIAIS

A TGM VENCE A CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO - MÁQUINAS E SERVIÇOS INDUSTRIAIS. EMPRESA DO GRUPO WEG, A TGM PRIORIZA EFICIÊNCIA, SEGURANÇA E DISPONIBILIDADE OPERACIONAL. PAULO LEONARDO SINOTI, DIRETOR REGIONAL, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

USINA PITANGUEIRAS: VENCEDORA EM TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

A USINA PITANGUEIRAS VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE E SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE – TECNOLOGIA & INOVAÇÃO. RUAN MANTOVANI, LÍDER DE ENGENHARIA E NOVAS TECNOLOGIAS, E CLAUDEMIR LEONARDO, GERENTE INDUSTRIAL DA USINA PITANGUEIRAS, RECEBERAM O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

ADECOAGRO VENCE EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

A ADECOAGRO VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL - PERFORMANCE. HEBERSON MARTINS, GERENTE DE AUTOMAÇÃO DA ADECOAGRO, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

BUNGE VENCE EM AUTOMOTIVA E LOGÍSTICA AGRÍCOLA

A BUNGE AÇÚCAR & BIOENERGIA VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA AUTOMOTIVA & LOGÍSTICA AGRÍCOLA - PERFORMANCE. KAMYRO BASTOS, DIRETOR REGIONAL BUNGE DAS USINAS DE MINAS GERAIS, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

JW VENCE EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS

A JW VENCE A CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO - MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS. JOSÉ LUIZ MARIA, DIRETOR DE OPERAÇÕES, E CARLOS EDUARDO MARTINS, DIRETOR INDUSTRIAL, RECEBERAM O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

27

USINA PITANGUEIRAS: PERFORMANCE NA ÁREA INDUSTRIAL

A USINA PITANGUEIRAS VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA ÁREA INDUSTRIAL – PERFORMANCE. ALINE MIGUEL LEONE, ENCARREGADA DE LABORATÓRIO, E BENEDITA NOVAES FRANCO, SUPERVISORA DE PRODUÇÃO, RECEBERAM O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

USINA PITANGUEIRAS: AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL – GESTÃO

A USINA PITANGUEIRAS VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL - GESTÃO. JÔNATHAS DAVANÇO COSTA, SUPERVISOR ELÉTRICA E INSTRUMENTAÇÃO, E EUGÊNIO DE PAULA JUNIOR, COORDENADOR DE AUTOMAÇÃO, RECEBERAM O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

BP VENCE EM MANEJO E TRATOS CULTURAIS

A BP BIOCOMBUSTÍVEIS VENCEU COMO USINA DO ANO NA CATEGORIA MANEJO E TRATOS CULTURAIS – PERFORMANCE. JOSÉ ANDRADE NETO, SUPERVISOR DE TRATOS CULTUAIS, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

UBYFOL VENCE EM INSUMOS AGRÍCOLAS

A UBYOL VENCE A CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO – INSUMOS AGRÍCOLAS. ISRAEL LYRA, GERENTE REGIONAL, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA


28 ESPECIAL

Outubro 2019

MASTERCANA CENTRO-SUL COOPERCITRUS: REPRESENTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO AGRÍCOLA

A COOPERCITRUS VENCE A CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO REPRESENTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO AGRÍCOLA. JOSÉ GERALDO DA SILVEIRA MELLO, DIRETOR COMERCIAL DE MÁQUINAS E IMPLEMENTOS, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

E-MACHINE VENCE EM COMERCIALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTAOS

A E-MACHINE VENCE A CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO COMERCIALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS AGRÍCOLAS E INDUSTRIAIS. JORGE ANTÔNIO MANTOANI, REPRESENTANTE DA EMPRESA, RECEBEU O PRÊMIO

INOVA BOMBAS VENCE EM INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

A INOVA BOMBAS É VENCEDORA NA CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO - INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. A EMPRESA É REFERÊNCIA EM QUALIDADE EM BOMBAS AGRÍCOLAS E EQUIPAMENTOS RODOVIÁRIOS. FABIANO DEVILSON MATEUS RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

SOTEICA VENCE EM TECNOLOGIA INDUSTRIAL

A SOTEICA É VENCEDORA NA CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO - TECNOLOGIA INDUSTRIAL. A EMPRESA OFERECE O S-PAA, SOFTWARE JÁ INSTALADO EM 34 USINAS, QUE PERMITE GANHOS REAIS. PEDRO MARTINS ALVES, DIRETOR, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

CONTROL UNION VENCE EM INSPEÇÕES E CERTIFICAÇÕES

A CONTROL UNION VENCE A CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO INSPEÇÕES E CERTIFICAÇÕES. PAULO LANDIN, GERENTE, E TANIA FRANCISCO, DIRETORA, RECEBERAM O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

TURBTRON VENCE EM INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

A TURBTRON É VENCEDORA NA CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO – INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. A EMPRESA TEM 35 ANOS DE PARCERIA EM CONTROLES ELÉTRICOS E AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL. ORLANDO BORGES CORRÊA RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

MAGÍSTER: EQUIPAMENTOS E PEÇAS INDUSTRIAIS

A MAGÍSTER É VENCEDORA NA CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO - EQUIPAMENTOS E PEÇAS INDUSTRIAIS. A MAGÍSTER É MARCA PREMIUM EM DESFIBRADORES, MOENDAS E SOPRADORES DE FULIGEM. MARCOS MAFRA RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

AGRHO: SERVIÇOS EM RECURSOS HUMANOS

A AGRHO É VENCEDORA NA CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO - SERVIÇOS EM RECURSOS HUMANOS. A EMPRESA É AGRO – A SOLUÇÃO PARA ENCONTRAR O PROFISSIONAL EFICIENTE. RENATO FAZZOLARI, DIRETOR, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

SOLOVITA VENCE EM INSUMOS AGRÍCOLAS BIOLÓGICOS

A SOLOTIVA VENCE A CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO - INSUMOS AGRÍCOLAS BIOLÓGICOS. CÍCERO AUGUSTO CELESTINO, SÓCIO FUNDADOR, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

DIMASTEC: RECURSOS HUMANOS E SEGURANÇA PATRIMONIAL

A DIMASTEC É VENCEDORA NA CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO – RECURSOS HUMANOS E SEGURANÇA PATRIMONIAL. A EMPRESA É REFERÊNCIA NACIONAL EM TECNOLOGIA DE GESTÃO DE PONTO E CONTROLE DE ACESSO. DIMAS FAUSTO, DIRETOR, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

OTIMIZA: GESTÃO DE ATIVOS AGROINDUSTRIAIS

A OTIMIZA – CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL É VENCEDORA NA CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO - GESTÃO DE ATIVOS AGROINDUSTRIAIS. A OTIMIZA É UMA “EMPRESA DIFERENCIADA PELA GESTÃO DE ATIVOS AGROINDUSTRIAIS, FOCADA NA MANUTENÇÃO, OPERAÇÃO E INVESTIMENTOS”. CEZAR FAIAD NETO, DIRETOR, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

NUFARM: INSUMOS AGRÍCOLAS

A NUFARM É VENCEDORA NA CATEGORIA FORNECEDOR DO ANO – INSUMOS AGRÍCOLAS. “CULTIVANDO UM AMANHÃ MELHOR” É O LEMA DA NUFARM. RAFAEL NATAL, REPRESENTANTE COMERCIAL, RECEBEU O PRÊMIO CONCEDIDO PARA A EMPRESA


A ÚNICA SOLUÇÃO PARA ESTRIA VERMELHA FUNGICIDA MULTISSÍTIO E BACTERICIDA A Estria Vermelha é uma doença agressiva e pode causar até 40% de perdas na produtividade. DIFERE é a única solução eficaz para o controle da Estria Vermelha.

estria vermelha

TESTEMUNHA

Estrias vermelhas

Escamas brancas

Ganho de produtividade

Podridão do topo

oxiquimica.com.br

ATENÇÃO

oxiquimica.agrociencia

oxiquimicaagrociencia

Tecnologia a favor da Agricultura.

O uso inadequado deste produto é perigoso à saúde humana, animal e ao meio ambiente. Leia atentamente e siga rigorosamente as instruções contidas no rótulo, na bula e receituário agronômico. Utilize sempre os equipamentos de proteção individual. Nunca permita a utilização do produto por menores de idade. CONSULTE SEMPRE UM ENGENHEIRO AGRÔNOMO.

USO EXCLUSIVAMENTE AGRÍCOLA.

PRODUTO REGISTRADO

AGRÍCOLA 29

Outubro 2019


30 ESPECIAL

Outubro 2019

MASTERCANA SOCIAL 2019 CATEGORIA – EDUCAÇÃO E CULTURA

USINA DACALDA É A VENCEDORA. A USINA DACALDA É A VENCEDORA DO MASTERCANA SOCIAL 2019 NA CATEGORIA EDUCAÇÃO E CULTURA. O PROJETO QUE DEU O PRÊMIO À USINA É “USINA DE CULTURA E EDUCAÇÃO". WELLINGTON LOPES BARBOSA, GERENTE DE RECURSOS HUMANOS DA USINA DACALDA, RECEBEU O TROFÉU EM NOME DA EMPRESA

USINAS ITAMARATI VENCE EM VALORIZAÇÃO DA DIVERSIDADE

A USINAS ITAMARATI VENCE A CATEGORIA VALORIZAÇÃO DA DIVERSIDADE DO MASTERCANA SOCIAL 2019. O PROJETO VITORIOSO É “A FORÇA DA MULHER UISA.” CLAUDINEIA RIBEIRO VOLTOLINI, SUPERVISORA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA EMPRESA, RECEBEU O TROFÉU

CEVASA VENCE CATEGORIA DESENVOLVIMENTO HUMANO

A CENTRAL ENERGÉTICA VALE DO SAPUCAÍ (CEVASA) VENCE CATEGORIA DESENVOLVIMENTO HUMANO DO MASTERCANA SOCIAL 2019. O PROJETO VITORIOSO É “ROTATIVIDADE X TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO”. ALINE DE OLIVEIRA, COORDENADORA DE RECURSOS HUMANOS, RECEBEU O TROFÉU

USINA CORURIPE VENCE CATEGORIA COMUNIDADE

A USINA CORURIPE AÇÚCAR E ÁLCOOL VENCE A CATEGORIA COMUNIDADE DO MASTERCANA SOCIAL 2019. O PROJETO VITORIOSO É “OFICINA DE PAPEL ARTESANAL.”. FABIO MONIZ, DIRETOR ADMINISTRATIVO E DE RECURSOS HUMANOS DA EMPRESA, RECEBEU O TROFÉU

USINA JACAREZINHO: “BOM DE NOTA – BOM DE DANÇA”

A USINA JACAREZINHO É CASE TOP NA CATEGORIA EDUCAÇÃO E CULTURA DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA RECEBEU CERTIFICADO PELO PROJETO “BOM DE NOTA – BOM DE DANÇA”. SABRINA MENDES, COORDENADORA DE COMUNICAÇÃO, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A USINA JACAREZINHO

BEVAP TEM PROJETO NO TOP 3

A BIOENERGÉTICA VALE DO PARACATU (BEVAP) TEVE O SEU CASE NO TOP 3 DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “INCLUSÃO E INCENTIVO AO GÊNERO FEMININO”. MARCOS MORAES, DIRETOR FINANCEIRO, RECEBEU A CERTIFICAÇÃO CONCEDIDA PARA A BEVAP

BEVAP: PROJETO É CASE TOP 3

A BIOENERGÉTICA VALE DO PARACATU (BEVAP) TEVE O SEU CASE NO TOP 3 DO MASTERCANA SOCIAL. O CASE ESTÁ NA CATEGORIA DESENVOLVIMENTO HUMANO. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “MAIS EDUCA – ERRADICAÇÃO DO ANALFABETISMO UNIFORMIZANDO”. GILMAR GALLON, GERENTE INDUSTRIAL, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

COFCO: “GUARDIÃES DO AMANHÔ

A COFCO INTERNATIONAL TEM O SEU CASE NO TOP 3 DA CATEGORIA COMUNIDADE DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “GUARDIÃES DO AMANHÔ. ELIETE PALHARES DA SILVA BENATTI, COORDENADORA DE SUSTENTABILIDADE, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

TIETÊ AGROINDUSTRIAL: CASE NO TOP 3

A TIETÊ AGROINDUSTRIAL É CASE TOP 3 NA CATEGORIA EDUCAÇÃO E CULTURA DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA RECEBEU CERTIFICADO PELO PROJETO “FESTIVAL DE CORAIS”. CARLOS MARIA GAMBARO, GERENTE JURÍDICO E DE RH, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A TIETÊ AGROINDUSTRIAL

BUNGE: PROJETO É TOP 3

A BUNGE AÇÚCAR E BIOENERGIA TEVE O SEU CASE NO TOP 3 DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “PCD – UNIDADE FRUTAL.”. MARILUCI PINHEIRO, COORDENADORA DE RECURSOS HUMANOS REGIONAL, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA.

VALE DO PARANÁ: “LIDERE – TÉCNICAS E HABILIDADES GERENCIAIS”

A VALE DO PARANÁ TEVE O SEU CASE NO TOP 3 DA CATEGORIA DESENVOLVIMENTO HUMANO DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “LIDERE – TÉCNICAS E HABILIDADES GERENCIAIS”. MÁRCIO JOSÉ DE MORAIS, ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

USINA SANTA ADÉLIA: CASE É TOP 3

A USINA SANTA ADÉLIA TEM O SEU CASE NO TOP 3 DA CATEGORIA COMUNIDADE DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “CAMPANHA NATAL SOLIDÁRIO”. ANA DULCE SOUZA NUNES, GERENTE DE RECURSOS HUMANOS, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA


ESPECIAL

Outubro 2019

BEVAP VENCE CATEGORIA MEIO AMBIENTE

A BIOENERGÉTICA VALE DO PARACATU (BEVAP) VENCE A CATEGORIA MEIO AMBIENTE DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “A IMPORTÂNCIA DA CONSERVAÇÃO PARA AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS”. EDSON RIBEIRO DOS SANTOS, DIRETOR JURÍDICO, RECEBEU O TROFÉU CONCEDIDO PARA A BEVAP

USINA DIANA VENCE CATEGORIA SAÚDE OCUPACIONAL

A USINA DIANA AÇÚCAR E ÁLCOOL VENCE A CATEGORIA SAÚDE OCUPACIONAL DO MASTERCANA SOCIAL 2019. O PROJETO VITORIOSO É “CAPACETE DOURADO.” JÉSSICA CAGLIARI E HORÁCIO MEIRA JÚNIOR, DAS ÁREAS DE COMUNICAÇÃO E DE SEGURANÇA, RESPECTIVAMENTE, RECEBERAM O TROFÉU

JACAREZINHO VENCE CATEGORIA QUALIDADE DE VIDA

A JACAREZINHO AÇÚCAR E ÁLCOOL VENCE A CATEGORIA QUALIDADE DE VIDA DO MASTERCANA SOCIAL 2019. O PROJETO VITORIOSO É “PERDER PARA GANHAR”. NA FOTO, RECEBERAM O TROFÉU MAURO SILVA, ENFERMEIRO DO TRABALHO, CORY KASEMODEL DE ARAUJO, MÉDICO DE TRABALHO, SANDRO HAMILTON, COORDENADOR DE QUALIDADE. O ADVOGADO LEANDRO BACON ACOMPANHOU A EQUIPE

BUNGE VENCE CATEGORIA COMUNICAÇÃO E RELACIONAMENTO

A BUNGE AÇÚCAR E ENERGIA VENCE A CATEGORIA COMUNICAÇÃO E RELACIONAMENTO DO MASTERCANA SOCIAL 2019. O PROJETO VITORIOSO É “STOP WORKS”. GUSTAVO NEGREIROS, GERENTE DE SAÚDE, SEGURANÇA E MEIO AMBIENTE, RECEBEU O TROFÉU

GLENCANE TEM CASE NO TOP 3

A GLENCANE BIOENERGIA S/A TEVE O SEU CASE NO TOP 3 DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS – AÇÃO SÓCIO AMBIENTAL”. EDISON SILVEIRA CAMPOS NETO, COORDENADOR DE MEIO AMBIENTE, RECEBEU A CERTIFICAÇÃO CONCEDIDA PARA A GLENCANE

BUNGE: “PRA QUEM VOCÊ FAZ A SEGURANÇA”

A BUNGE AÇÚCAR E BIOENERGIA TEVE O SEU CASE NO TOP 3 DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “PRA QUEM VOCÊ FAZ A SEGURANÇA”. GUSTAVO NEGREIROS, GERENTE DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

DACALDA: “ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA DA FAMÍLIA”

A DACALDA – AÇÚCAR E ÁLCOOL TEVE O SEU CASE NO TOP 3 DA CATEGORIA QUALIDADE DE VIDA DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA DA FAMÍLIA”. JOSÉ LUIZ MOSCA JÚNIOR, DIRETOR ADMINISTRATIVO, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

BEVAP: CASE É TOP 3

A BIOENERGÉTICA VALE DO PARACATU (BEVAP) TEM O SEU CASE NO TOP 3 DA CATEGORIA COMUNICAÇÃO E RELACIONAMENTO DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “COMUNICAÇÃO INTERNA – CANAL DE DENÚNCIAS”. LEANDRO MARTIGNON, DIRETOR COMERCIAL, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

31

RAÍZEN: “INVESTINDO EM ECONOMIA CIRCULAR”

A RAÍZEN ENERGIA S/A TEVE O SEU CASE NO TOP 3 DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “INVESTINDO EM ECONOMIA CIRCULAR”. EDUARDO CAMARGO, GERENTE INDUSTRIAL DA UNIDADE BARRA BONITA, E NIVALDO CARLOS FERREIRA, GERENTE DE PROJETOS E TECNOLOGIA, RECEBERAM A CERTIFICAÇÃO CONCEDIDA PARA A RAÍZEN ENERGIA

NARDINI: PROJETO É CASE TOP 3

A NARDINI AGROINDUSTRIAL TEM O SEU CASE NO TOP 3 DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “DE VOLTA PRA CASA”. JUNTAMENTE COM PROFISSIONAIS DA NARDINI, CARLOS HENRIQUE BENÍCIO, GERENTE DE GENTE E GESTÃO, E RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

NARDINI: CASE É TOP 3

A NARDINI AGROINDUSTRIAL TEM O SEU CASE NO TOP 3 DA CATEGORIA QUALIDADE DE VIDA DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “CAMPEONATO DE FUTEBOL SOCIETY”. CARLOS HENRIQUE BENÍCIO, GERENTE DE GENTE E GESTÃO, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

USINA CORURIPE: PROJETO “INTERNET SEGURA”

A USINA CORURIPE AÇÚCAR E ÁLCOOL TEM O SEU CASE NO TOP 3 DA CATEGORIA COMUNICAÇÃO E RELACIONAMENTO DO MASTERCANA SOCIAL. A EMPRESA FOI ESCOLHIDA PELA COMISSÃO JULGADORA PELO PROJETO “INTERNET SEGURA”. FABIO MONIZ, DIRETOR ADMINISTRATIVO E DE RECURSOS HUMANOS, RECEBEU O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA


32

ESPECIAL

Outubro 2019

MASTERCANA SOCIAL 2019 SÃO FRANCISCO SAÚDE VENCE CATEGORIA DE EMPRESA FORNECEDORA

O GRUPO SÃO FRANCISCO É O VENCEDOR DA CATEGORIA DESTAQUE EMPRESA FORNECEDORA DO MASTERCANA SOCIAL 2019. O PROJETO VENCEDOR É O “PROJETO SÃO FRANCISCO RESGATE – REFERÊNCIA NO BRASIL EM ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR.” CARLOS PREBELLI, DIRETOR COMERCIAL, RECEBE O TROFÉU

SOCICANA É CERTIFICADA COM PROJETO BONSUCRO

A ASSOCIAÇÃO DOS FORNECEDORES DE CANA DE GUARIBA (SOCICANA) RECEBE O CERTIFICADO NA CATEGORIA DESTAQUE ENTIDADE DO MASTERCANA SOCIAL. O PROJETO VITORIOSO É O “MODELO DE GESTÃO – BONSUCRO EM PROPRIEDADES RURAIS.” AO LADO DE COMPANHEIRO DE ASSOCIAÇÃO, RAFAEL KALAKI, SUPERINTENDENTE, RECEBE O CERTIFICADO

BUNGE: 6 PROJETOS NO MASTERCANA SOCIAL

A BUNGE – AÇÚCAR E ENERGIA PARTICIPOU COM SEIS PROJETOS NO MASTERCANA SOCIAL 2019. COM ESSE NÚMERO DE PROJETOS, A EMPRESA CONCORREU À CATEGORIA DO ANO EM RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. PELA SUA PARTICIPAÇÃO, A BUNGE RECEBEU CERTIFICADO

APETIT/DELA FOODS: DESTAQUE EM EMPRESA FORNECEDORA

O GRUPO APETIT/DELA FOODS RECEBE O CERTIFICADO COMO DESTAQUE EM EMPRESA FORNECEDORA NO MASTERCANA SOCIAL 2019. O GRUPO FOI ESCOLHIDO POR MEIO DO PROJETO “IMPLANTAÇÃO DE INDÚSTRIA DE BENEFICIAMENTO DE ALIMENTOS”. ANA GRAZIELI CARDIOLI SHIRAI, SUPERSORA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL, RECEBE O CERTIFICADO CONCEDIDO PARA A EMPRESA

BEVAP: EMPRESA DO ANO EM RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

A BIOENERGÉTICA VALE DO PARACATU (BEVAP) VENCEU A CATEGORIA EMPRESA DO ANO EM RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. SÓ PARTICIPAM DESSA CATEGORIA EMPRESAS COM NO MÍNIMO CINCO PROJETOS INSCRITOS NAS CATEGORIAS DO MASTERCANA SOCIAL 2019. GABRIEL SUSTAITA, CEO DA BEVAP, RECEBEU O MAIS COBIÇADO TROFÉU DO MASTERCANA SOCIAL

DIANA: 7 PROJETOS NO MASTERCANA SOCIAL

COPLACANA VENCE CATEGORIA DESTAQUE ENTIDADE

A COOPERATIVA DOS FORNECEDORES DE CANA DE PIRACICABA (COPLACANA) VENCE O MASTERCANA SOCIAL 2019 NA CATEGORIA DESTAQUE ENTIDADE. A COPLACANA VENCEU COM O PROJETO “DIA NACIONAL DO CAMPO LIMPO”. ROMERO MARCEL NOCERA, DIRETOR DA ENTIDADE, RECEBEU O TROFÉU

NARDINI: 8 PROJETOS NO MASTERCANA SOCIAL

A NARDINI AGROINDUSTRIAL PARTICIPOU COM OITO PROJETOS NO MASTERCANA SOCIAL 2019. COM ESSE NÚMERO DE PROJETOS, A EMPRESA CONCORREU À CATEGORIA DO ANO EM RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. PELA SUA PARTICIPAÇÃO, A NARDINI RECEBEU CERTIFICADO

USINA CORURIPE: 5 PROJETOS NO MASTERCANA SOCIAL

A DIANA BIOENERGIA S/A PARTICIPOU COM SETE PROJETOS NO MASTERCANA SOCIAL 2019. COM ESSE NÚMERO DE PROJETOS, A EMPRESA CONCORREU À CATEGORIA DO ANO EM RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. JÉSSICA CAGLIARI, DA ÁREA DE COMUNICAÇÃO, RECEBEU O CERTIFICADO

A USINA CORURIPE AÇÚCAR E ÁLCOOL PARTICIPOU COM CINCO PROJETOS NO MASTERCANA SOCIAL 2019. COM ESSE NÚMERO DE PROJETOS, A EMPRESA CONCORREU À CATEGORIA DO ANO EM RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. FABIO MONIZ, DIRETOR ADMINISTRATIVO E DE RECURSOS HUMANOS DA EMPRESA, RECEBEU CERTIFICADO

USINAS ITAMARATI: 5 PROJETOS NO MASTERCANA SOCIAL Patrocínio Master

Foco no Resultado!

A USINAS ITAMARATI S/A PARTICIPOU COM CINCO PROJETOS NO MASTERCANA SOCIAL 2019. COM ESSE NÚMERO DE PROJETOS, A EMPRESA CONCORREU À CATEGORIA DO ANO EM RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. CLAUDINEIA RIBEIRO VOLTOLINI, SUPERVISORA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA EMPRESA, RECEBEU CERTIFICADO PELA PARTICIPAÇÃO DA EMPRESA

Patrocínio Standard


Outubro 2019

MASTERCANA CENTRO-SUL

ESPECIAL 33


34 ESPECIAL

MASTERCANA CENTRO-SUL

Outubro 2019


ESPECIAL 35

Outubro 2019

Flexível,

confiável

e no Brasil

Curitiba/PR

Heinrichs do Brasil • Estoque próprio em Curitiba/PR • Válvulas de purga • Visores de nível de óleo • Tampões roscados com anel de vedação Suas vantagens • Uma vasta gama a partir de M 8x1 até G 2½" • Certificado conforme ISO/TS16949 e ISO 14001 • Mesmo quantidades pequenas a preços competitivos • Curtos prazos de entrega

Heinrichs do Brasil | vendas@heinrichs.com.br

heinrichs_AntriebstechnikSondermotiv__BRA_127x160_4C.indd 1

It’s our turn! heinrichs.com.br

28.08.17 08:58


36 ESPECIAL

Outubro 2019

BEVAP CONQUISTA CINCO PREMIAÇÕES NO MASTERCANA CENTRO-SUL E É ELEITA EMPRESA DO ANO EM RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL FOTOS ARQUIVO

Sérgio Facchini foi eleito Empresário do Ano e a usina foi laureada nas categorias Meio Ambiente; Performance Agrícola; Gestão e Tecnologia e Inovação A Bevap Bioenergia foi uma das usinas mais premiadas do MasterCana Centro-Sul 2019. O evento é a principal e mais tradicional premiação do setor sucroenergético internacional. Realizado desde 1988, o Prêmio MasterCana tornou-se tradição de credibilidade no mercado, por reconhecer o mérito daqueles que trabalham por uma agroindústria canavieira sustentável, pujante e dinâmica. A unidade levou seis troféus da edição para sua sede localizada em João Pinheiro (MG). E não foi por acaso. Referência em qualidade, a Bevap é uma das usinas mais avançadas tecnologicamente do Brasil para a produção de etanol, açúcar e co-

Anuncio_JC_2019-09_B.indd 1

geração de energia elétrica. Além disso, a empresa contribui de forma significativa com a economia da região e do estado. Tantos atributos renderem justa premiação à usina em áreas diferentes e competitivas. O primeiro prêmio da noite foi entre a Sérgio Facchini, presidente do Conselho da Bevap, eleito Empresário do Ano. Na sequência, a usina conquistou a categoria Tecnologia & Inovação - Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC). O troféu foi recebido por Fábio Ramos, gestor executivo da Bevap. Em seguida, Franklin Asanza, gestor executivo da usina, subiu ao palco para receber o troféu na categoria Usina do Ano em Sistemas de Gestão da Qualidade e Produtividade – Gestão. E não parou por aí. Hermes Arantes, gestor executivo agrícola, foi chamado ao palco para receber o troféu na categoria Usina do Ano na categoria Área Agrícola – Performance. Um dos cases mais significativos da usina em uma área extremamente disputada. Neste aspecto a usina apresenta um prospecto altamente eficiente, uma vez que para a safra 2019/20, a Bevap tem expectativa de fechar com a média de 190 ton/ha.

Sérgio Facchini, presidente do Conselho da Bevap, eleito Empresário do Ano

12/09/2019 17:28


ESPECIAL 37

Outubro 2019

Fábio Ramos, gestor executivo da Bevap

Franklin Asanza, gestor executivo da Bevap

Hermes Arantes, gestor executivo agrícola

BEVAP É A EMPRESA DO ANO EM RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

GABRIEL SUSTAITA, CEO DA BEVAP

Edson Ribeiro dos Santos, diretor jurídico

Anuncio_JC_2019-09_A.indd 1

Dentre suas competências também está o cuidado com o meio ambiente. A empresa foi escolhida pela comissão julgadora pelo projeto “A Importância da conservação para as Mudanças Climáticas.” Por isso, a Bioenergética Vale do Paracatu (Bevap) vence a categoria Meio Ambiente do MasterCana Social. A láurea foi recebida por Edson Ribeiro dos Santos, diretor jurídico. Para coroar a noite estrelada da usina mineira na premiação, a Bioenergética Vale do Paracatu venceu a categoria máxima do MasterCana Social recebendo o prêmio de Empresa do Ano em Responsabilidade Socioambiental. Só participam dessa categoria empresas com no mínimo cinco projetos inscritos nas categorias do MasterCana Social 2019. A Bevap foi eleita Empresa do Ano pela Comissão Julgadora por ter inscrito o maior número de projetos entre os seis participantes, ou seja, dez. Gabriel Sustaita, CEO da Bevap, recebeu o mais cobiçado troféu do MasterCana Social.

12/09/2019 17:29


38 GENTE

Outubro 2019

AS DICAS DE LUIZ PAULO Diretor geral da Cevasa, o executivo compartilha estratégias para ampliar a produtividade da unidade industrial, mas sem a necessidade de realizar grandes investimentos financeiros DELCY MAC CRUZ, DE RIBEIRÃO PRETO (SP)

O que é preciso para o setor ampliar a produção diante anos seguidos de crise? O setor sucroenergético enfrenta uma das maiores crises de sua história. Endividamento, aumento do custo de produção, perda da competitividade e problemas climáticos afetam o setor. Desde 2007, várias usinas fecharam com perdas de mais de 60 mil empregos. Para reverter este cenário é necessário retomar o crescimento, fazer diferente e investir em tecnologia e novas técnicas de produção industrial e na área agrícola. Na indústria, o cenário atual está voltado para o mix alcooleiro, já que o açúcar atualmente não remunera a indústria pelos seus preços baixos no mercado internacional. Com isso, a melhor saída é o etanol e, desta forma, o mix de produção está superior a 60% para o biocombustível. Com pequenos investimentos podemos produzir mais, buscando maior produtividade da fermentação e destilação. É neste contexto que precisamos investir em levedura personalizada, trabalhar com altos teores de álcool no vinho, reduzir o consumo de vapor nos aparelhos de destilação e investir em tecnologia. Investir em leveduras personalizadas? Em tempos de transformação, encontrar seu diferencial no mercado é essencial para obter destaque e se manter fortalecido. Um fator importante, e de gran-

de peso, está nas leveduras personalizadas. Com anos de pesquisas, foi possível chegar a variedades cada vez mais eficientes e integradas ao processo. Para melhorar o desempenho na produção de etanol e diminuir os custos de produção, é necessário realizar pesquisas para selecionar uma linhagem de levedura nativa com alto desempenho. Essas leveduras são selecionadas entre as que aparecem na fer-

mentação e, por isto, estão mais adaptadas ao processo da unidade. Apresentam maior persistência e reduzem as perdas causadas por contaminações bacterianas, quando comparadas com outras leveduras. Em média, estima-se que as unidades operam com ociosidade industrial de 20%. Como reduzir isso? Na industrial estima-se em 20% de ociosidade, porém se a planta é

PATROCÍNIO

Foco no Resultado!

mista, com produção de açúcar e etanol, e conforme já relatado anteriormente, ao virar o mix para mais etanol isso já leva à maximização da planta. Entretanto, nos preços atuais do açúcar, que não remuneram o negócio, o resultado será ruim caso ambos produtos sejam maximizados. Uma das alternativas é trabalhar com alto teor de álcool na fermentação na faixa de 15-17% em vo-


GENTE 39

Outubro 2019

SANT’ANNA LUCAS MESSIAS

É perceptível que estamos entrando em uma nova era. É uma fase transição na qual as empresas precisam perceber e receber a mudança direta de paradigma seja qual for o setor que atua. É chamada Indústria 4.0, que veio para revolucionar o mercado trazendo inovação e tecnologia. Ele altera a forma de relacionamento e consumo, com processos cada vez mais inteligentes, onde tudo torna-se mais eficiente, mais autônomo e muito mais personalizado. O que também precisamos entender é que a 4.0 não se limita a uma evolução tecnológica. É uma mudança de cenário econômico e de estratégia, tanto de posicionamento quanto de comportamental do mindset [percepção da realidade que nós temos sobre nós mesmos]. E, para isso, são utilizadas diversas formas de tecnologia e de inteligência artificial como suporte para essa demanda. Como a Indústria 4.0 chega ao setor sucroenergético? Em nosso cenário, podemos aplicar os conceitos da Indústria e utilizar o termo Usina 4.0, que é a criação de um ambiente onde toda a cadeia de valor, quando pessoas, informações e equipamentos estejam conectadas. A usina estará vinculada a um ambiente de informações ágeis e dinâmicas, contemplando melhorias para diversos processos.

lume. Para viabilizar isso é necessário que a levedura suporte temperatura acima de 38ºC ou controlar a temperatura da fermentação na faixa de 32ºC. Para controlar a temperatura da fermentação é necessário que a temperatura da água seja abaixo de 24ºC. Com estas temperaturas é possível trabalhar com 17% GL sem perdas de eficiência e viabilidade. Fermentação com 17% de álcool em volume produzem muito menos vinhaça, reduzindo também os custos de distribuição de vinhaça na lavoura. A era digital é cada vez mais real com a Usina 4.0. Qual sua avaliação?

Dê exemplos, por favor. Por exemplo: informações meteorológicas. Elas são imprescindíveis para o trabalho de campo. Quanto mais riqueza de informação, e mais ela é personalizada ao processo, permite-se uma melhor tomada de decisão sobre colheita e produção. O intuito é ter um processo produtivo conectado para diminuir impactos negativos, contribuir para o aumento de produtividade e, além da entrega dos resultados, será possível superar o grande desafio que é assegurar a segurança da operação. Essa nova era convida as usinas a saírem da zona de conforto, dando espaço para uma produção mais ágil, uma liderança mais eficiente, e um maior aproveitamento do potencial dos nossos ativos.

Diante desse cenário cada vez mais tecnológico, como as unidades devem investir na gestão das pessoas? Pessoas e gestão estão no centro

dessa transformação. O olhar para o futuro passa sem dúvida nenhuma pela mudança na forma que as empresas tratam o seu ativo principal, que são as pessoas. Toda essa revolução digital com impacto nas relações humanas, as novas conformações das famílias, a nova realidade demográfica, o olhar para a inclusão e a diversidade, exige que as empresas formatem novas estratégias para extrair o melhor das pessoas. Reduzir turnover, criar um ambiente de aprendizado contínuo, incentivar a meritocracia, intensificar a formação de cultura organizacional forte, atrair e manter os grandes talentos, formar novos líderes. Isso tudo tem se tornado o desafio dos RH’s. e no setor sucroenergético essa realidade se mostra ainda intensa. O futuro chega mais cedo ou mais tarde e os que estão ajudando a construí-lo demonstram maior capacidade de serem os vencedores desse jogo.

LUIZ SANT’ANNA Luiz Paulo Sant’Anna Data nascimento: 28/04/1965 Local: Dolcinópolis (SP) PERFIL Engenheiro e Químico industrial, Luiz Paulo Sant’Anna também tem no currículo MBA: Gestão Empresarial pela FGV e Gestão Industrial pela Esalq/USP. Fez carreira na área industrial até a posição de diretor na Renuka do Brasil. No mesmo grupo chegou a COO (diretor de operações agroindustrial). Depois foi para Atvos como diretor Superintendente de Polo. Atualmente é CEO (diretor geral) na Cevasa, empresa da Cargill Agrícola S.A. Em 2018, foi eleito na categoria Executivo Mais Influente 2018 no Prêmio MasterCana Brasil 2018. Recebeu o troféu em 29 de outubro.


40 GENTE

Outubro 2019

WD SURPREENDE PELO BAIXO CONSUMO DE VAPOR!

ALEXANDRE, ANDRÉ MAZAGÃO, WALTER PAULO DE TONI NETO E WALTER PAULO DE TONI JUNIOR

Usina localizada em João Pinheiro, noroeste de Minas, a WD possui uma moderna planta industrial que exporta mais de 20.000 MWh de bioeletricidade por mês. A Usina destacase pelo baixo consumo de vapor, em média de 380 kgv/tc, utilizando até V4 para produzir açúcar e etanol.

SÃO MANOEL ESTENDE USO DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL O uso da inteligência artificial para o planejamento da colheita e o controle de pragas e doenças, o emprego da telemetria em todas as operações no campo, a aplicação da taxa variável de insumos, a utilização de drones e de piloto automático já fazem parte das atividades da Usina São Manoel. Com o objetivo de estender a Transformação Digital para a área industrial, a São Manoel estuda os cases de ganhos, funcionalidades e benefícios do S-PAA, plataforma integrada de inteligência artificial que faz a otimização em tempo real da planta industrial, atuando em laços fechados nas malhas de controles existentes e em laços abertos rodando o PDCA Online.

DANIEL PADOVANI, RAFAEL BASSETO E DIOGO CARTONE, DA SÃO MANOEL, E NELSON NAKAMURA, DA SOTEICA

Conheça a Cleide, assistente virtual que está revolucionando a gestão industrial da SJC EQUIPE DA SJC BIOENERGIA

ASSISTENTE VIRTUAL TRABALHA INTEGRADA AO TELEGRAM

A SJC Bioenergia inova novamente ao desenvolver uma assistente virtual que contribui para a maior eficiência de sua equipe de gestão industrial. Chamada Cleide, a assistente trabalha integrada ao Telegram, através do qual o usuário pode consultar diversas informações e indicadores do processo industrial, bem como receber alertas de paradas e procedimentos urgentes. E mais, ela conversa com o usuário através do app do Google.


GENTE

Outubro 2019

41

EXTRAÇÃO ACIMA DE 97% E FERMENTAÇÃO COM 13º GL

VANISCLEBIO PRADO, ENGENHEIRO DE PROCESSOS; LUIZ CINTRA, DIRETOR INDUSTRIAL E AUTOMOTIVO, E DANIEL ISHII, GERENTE INDUSTRIAL DA BP ITUIUTABA

A Unidade Ituiutaba da BP Biocombustíveis comemora a evolução de seus principais indicadores de disponibilidade e eficiência industrial no acumulado desta safra. Priorizando a segurança acima de tudo, como driver estratégico de todo o grupo BP, a Unidade apresenta up-time acima de 98%, eficiência de extração de 97,5% e fermentação com 13º GL.

USINA CERRADÃO AMPLIA MOAGEM Empurrada pelo crescimento da produção de cana, a equipe industrial da Usina Cerradão, de Frutal (MG) encontra maneiras de moer acima da capacidade e com excelentes índices de eficiência.

EGIDIO ANTÔNIO, SUPERVISOR DE PRODUÇÃO; LILIANE MACEDO ATHAYDES, COORDENADORA DE QUALIDADE E JOÃO PEDRO PIGNATA, GERENTE INDUSTRIAL


42

GENTE

Outubro 2019

ALTA MOGIANA AVANÇA COMO REFERÊNCIA EM USINA 4.0 Viviane Perri e Anderson Machado no COI da Alta Mogiana: jovens engenheiros da era Usina 4.0 Há muito tempo referência em eficiência industrial e segurança do trabalho, a Usina Alta Mogiana vem investindo fortemente em tecnologias de controle e automação industrial. Para inserir de vez a Alta Mogiana na era da Usina 4.0, o diretor industrial Fernando Vicente e sua equipe optaram pelo S-PAA como plataforma de gestão industrial avançada, integrando a gestão e a operação em laços fechados, utilizando as malhas existentes, e em laços abertos, rodando o PDCA Online. Devido à ótima infraestrutura e ao trabalho de preparação da equipe da usina, menos de um mês após o kick-off, o gêmeo digital já está pronto e a Alta Mogiana avança para implementação de pelo menos 2 laços fechados ainda nesta safra!

15 KG MAIS MAGRO, FERNANDO VICENTE CONTINUA O EVANGELISTA DA SEGURANÇA E DA DISCIPLINA PRODUTIVA

TRADICIONAL ALMOÇO NO MUSEU DA CANA

Localizado em Pontal (SP), o antigo Engenho Central - construído no início do século XX e preservado em seu conjunto edificação, equipamentos e maquinários - acolhe o Museu da Cana. Sonho antigo da família Biagi, o Museu tem como objetivo resgatar a memória industrial da cana-de-açúcar que tanto influenciou a história da região de Ribeirão Preto e o desenvolvimento do Brasil. Como medida de estímulo à preservação da história da indústria sucroenergética, a Zanini Renk investe na manutenção do Museu da Cana e promove na semana da Fenasucro o já tradicional almoço com clientes, parceiros e amigos do setor. FOTOGRAFO: BETO BAPTISTA, 2014


GENTE 43

Outubro 2019

QUEM É QUEM NO SETOR FENASUCRO 2019

Presenças marcantes no estande do Grupo ProCana Brasil na Fenasucro & Agrocana 2019

Luiz Paulo Sant’Anna Junior, Arlélio Leite do Santos - coordenador dos cursos de pósgraduação da Udop, Josias Messias - ProCana Brasil, Marcelo Fraija Sauma - gerente Geral da Unagro, Carlos Alberto Pedrosa – Pedrosa Consultoria, Luiz Paulo Sant’Anna – diretor geral da Cevasa, Carlos Eduardo de Abreu - diretor da EngBoiler

Mestre Açucareiro Fernando Medeiros de Albuquerque, Artur Tavares de Melo Neto – vice-presidente do Grupo Olho D’Água e Gillian Harrison – CEO Whitefox Technologies

José Antônio Alves – Auto Posto Santa Cruz, Arnaldo Jardim – Deputado Federal, Josias Messias – ProCana Brasil, Itamar Borges – Deputado Estadual, Dimar Brito – Prefeito de Santa Cruza da Esperança/SP

Josias Messias – ProCana Brasil e Nelson Rodrigues da Rocha – gerente industrial Tonon Bioenergia S/A – unidade Maracaju UVA

Equipeda Usina Pitangueiras - Ruan Mantovani, Líder de Inovação e Melhoria Contínua; Aline Miguel, Encarregada de Laboratório; Claudinéia Gonçalves, Encarregada de Fermentação e Destilaria e Claudemir Leonardo, Gerente Industrial - com Josias Messias e Roberto Melo Asssef, Diretor Comercial da Turbtron

Josias Messias – ProCana Brasil, Yuri Alvarenga Rangel e Luiz Fernando Pereira Alves

Paulo Henrique Fantinatti, Henrique Berbelini e Hênio Respondovesk – da Usina Ferrari, Josias Messias – da ProCana Brasil e Carlos Alberto Pedrosa – da Pedrosa Consultoria

Josias Messias – ProCana Brasil, Washington Morais – supervisor de produção industrial e Daniel gestor de operações da fábrica – Raízen Unidade Bonfim

Rodrigo Toppan e colegas da Usina Vale do Paraná

Marcelo Fraija Sauma - gerente Geral da Unagro e Gilvanize Lacerda, Gerente de Desenvolvimento de Negócios da CH4 Solution

Gilmar Messias – da ProCana Brasil, Michel Chibeni Dias - Analista de Marketing da Zanardo e Josias Messias


44 GENTE

Outubro 2019

FENASUCRO & AGROCANA 2019

Empresas que se destacaram na Fenasucro & Agrocana 2019 Ricardo Max Kowalski Argolo e Libânio Carlos de Souza da Nova Smar

Aperam Caldema

Citrotec

Turbimaq Turbinas e Máquinas

TGM e WEG

Dimastec

Dwyler

Engevap

GSV Rolamentos

General Chains - Fazanaro

Fertron

IRBI Máquina e Equipamentos

HPB - A Tecnologia que faz a Diferença

JW Equipamentos


GENTE 45

Outubro 2019

Metroval

Sergomel

NG MetalĂşrgica

Solenis

Suez

SEW-Eurodrive Brasil

Zanardo

Tecniplas

Zanini Renk

Irriga Engenharia

AgriMec

Joplas Industrial

Teston

Unifibra


46 NEGÓCIOS & OPORTUNIDADES

Outubro 2019

Manutenção planejada de máquinas garante maior disponibilidade operacional, eficiência da indústria e redução de custos DIVULGAÇÃO

Prestação de serviço é realizada pela TGM, empresa do Grupo WEG, que ampliou o portifólio de serviços para o segmento sucroenergético

Os serviços TGM vão desde uma revisão até uma recuperação completa do equipamento

sultados financeiros. Em busca deste suporte para processos mais rentáveis, o mercado tem optado por fornecimentos completos e confiáveis, ou seja, ganhos de eficiência com a

Nova fábrica da Simisa traz renovação e inovação DIVULGAÇÃO

A Simisa está de casa nova. Nos últimos quatro anos, trabalhamos muito para tornar esse sonho uma realidade. Estar no prédio próprio, com toda equipe e todo maquinário, com o melhor layout, é uma mudança muito positiva para nós. Na nova fábrica tudo foi planejado, a logística interna foi o foco principal. Nossa atividade exige muita movimentação de peças, tanto as novas que formam os equipamentos, quanto as usadas que chegam para manutenção. Nas entressafras das usinas o trabalho de reparo e substituição requer espaço para a recepção das moendas, desmontagem, limpeza, remoção das soldaduras, refrisamento, recolocação das soldaduras protetoras, montagem final e expedição. Esse trabalho tem sido exigido em cada vez menos tempo, uma vez que as usinas terminam a safra no final de dezembro, e já necessitam das peças prontas para os meses de março e abril. Para nós da Simisa isso resulta em um trabalho que

Logística interna foi o foco principal da nova fábrica

deve ser realizado da melhor forma, com qualidade total e o mais rápido possível. Isso para colocar a clientela moendo cana dentro da sua necessidade. Com a fábrica nova a Simisa está pronta para fazer todo esse trabalho, de uma forma muito melhor e mais rápida.

concentração de serviços em uma única empresa fornecedora, otimizando recursos humanos e financeiros e não comprometendo a retomada das operações da planta.

SOS Máquinas possui programa exclusivo de diagnose avançada do isolamento de máquinas elétricas rotativas O Programa SCME avalia as condições e confiabilidade de máquinas rotativas e é um procedimento de teste abrangente, usado para avaliar a condição da isolação e partes mecânicas de geradores e motores de média tensão. Não conhecer a condição pode levar a interrupções não programadas, custos de reparos não planejados, disponibilidade on-line reduzida e perda de receita. O programa de diagnose avançada do isolamento de máquinas elétricas rotativas da SOS Máquinas consiste na aplicação de métodos de testes com tensão contínua e alternada, onde são obtidos diversos parâmetros que são analisados por especialistas com o auxílio de um programa e algoritmo desenvolvidos especialmente para esta atividade. “Nosso serviço de avaliação da condição e de inspeção é um diagnóstico que é realizado por profissionais altamente qualificados para auxiliar no entendimento dos clientes sobre as reais condições de seus

DIVULGAÇÃO

Planejar é criar a possibilidade de agir antecipadamente mediante a projeção de cenários, visando obter o melhor desempenho possível. E isso se aplica a qualquer situação. No setor sucroenergético, o início da entressafra é um momento crucial de intensa manutenção, quando são feitos ajustes nas máquinas que retornarão às operações na safra. Tal planejamento evita interferências emergenciais que aumentam os custos operacionais, provocam perdas de produtividade e afetam os re-

Com produtos e serviços consolidados no mercado, a TGM soma seus 27 anos de experiência aos 58 anos do Grupo WEG e, assim, amplia seu portfólio disponibilizando serviços de peritagem, instalação, revisão, recuperação, modernização, peças, monitoramento on-line, dentre outros. Também estão disponíveis serviços em turbinas, geradores, redutores e motores de médio e grande porte. A compra planejada de peças e a contratação de serviços de manutenção possibilita ainda agilidade no atendimento e viabiliza a entrega dos equipamentos nos prazos estabelecidos com garantia da qualidade, desde a desmontagem até os testes de comissionamento. “Temos dois grandes objetivos: o primeiro é que nossos clientes possam retomar suas atividades dentro do cronograma e o segundo que eles tenham uma safra boa e rentável, ou seja, que tudo ocorra de maneira completamente eficiente e eficaz”, informou Paulo Sinoti, – diretor geral da TGM.

Programa possui algoritmo desenvolvido especialmente para diagnose avançada

equipamentos”, afirma a direção da empresa. Como parte do serviço, os clientes recebem um Relatório Final documentando os resultados dos testes elétricos e mecânicos e das inspeções visuais realizadas, bem como recomendações imediatas e de longo prazo.


NEGÓCIOS & OPORTUNIDADES 47

Outubro 2019

HPB AVANÇA EM NEGÓCIOS NO MERCADO INTERNO E EXTERNO DIVULGAÇÃO

A HPB agradece aos participantes da Fenasucro & Agrocana 2019 – 27ª Feira Internacional da Bioenergia, os quais fizeram do evento um grande momento para reunir toda a cadeia produtiva do setor sucroenergético e avançar em seu desenvolvimento. Um agradecimento em especial aos clientes nacionais e internacionais que estiveram em nosso estande e puderam constatar a consolidação do precipitador eletrostático no mercado sucroenergético, permitindo o avanço dos novos negócios. Em consonância com o alinhamento estratégico da Fenasucro que visa ser o espaço ideal para que as principais empresas do mercado apresentem suas novidades e soluções, a HPB mais uma vez contribuiu com a exposição de suas soluções integradas de alto conteúdo tecnológico, como por exemplo, com a capacidade de fornecimento, em um mesmo pacote, do sistema de geração de vapor e do sistema de

controle de emissões particuladas via seca (precipitador eletrostático) sob uma mesma licença tecnológica – The Babcock & Wilcox Company – conferindo aos nossos clientes soluções completas e que evitam o

compartilhamento de interfaces entre o gerador de vapor e a tecnologia ambiental. Neste espaço de relacionamento e inovação, a HPB alcançou vendas substanciais, bem como iniciou as

tratativas para a finalização de outras oportunidades que deverão se concretizar nos próximos meses, evidenciando a importância de estar inserido deste evento que é referência mundial.

DIVULGAÇÃO


48 NEGÓCIOS & OPORTUNIDADES

Outubro 2019

JACTO REFORÇA PORTFÓLIO EM ADUBAÇÃO COM A NOVA UNIPORT 3030 NPK PARA CANA-DE-AÇÚCAR DIVULGAÇÃO

A Jacto reforça seu portfólio de adubação com a adubadora automotriz Uniport 3030 NPK. O equipamento foi desenvolvido especialmente para aplicação localizada de fertilizantes na cultura canavieira. “A capacidade de carga de 3.000 kg e a aplicação de fertilizantes em 10 linhas simultâneas permitem desenvolver alta capacidade operacional diária. O sistema de distribuição através de fluxo de ar proporciona elevada uniformidade e coloca o fertilizante no lugar certo, sob a camada de palha. O vão livre, associado à altura de trabalho das barras, oferece maior disponibilidade para aplicação em estágios mais avançados de desenvolvimento da cultura ou até o parcelamento da adubação”, explica Fábio Torres, gerente de vendas para a Cana-de-Açúcar da Jacto. A adubadora conta com o conjunto de soluções para o sistema de aplicação de fertilizantes, reunindo o que há de mais avançado em tecnologia aplicada aos equipamentos

automotrizes destinados à aplicação de fertilizantes, alto rendimento operacional, precisão e uniformidade na aplicação e baixíssimo consumo de óleo diesel e custo operacional. Agricultura de precisão A Otmis é a marca das soluções

de tecnologia da Jacto e melhora a precisão das operações, gerencia a qualidade de aplicação e o rendimento operacional da Uniport 3030 NPK. O Otmis Maps Telemetria é o sistema de gestão da pulverização via web que permite visualizar mapas

com diversas informações e, dessa forma, gerenciar melhor as operações e agilizar o processo de tomada de decisão. A aplicação de fertilizantes em  Taxa variável,  através de mapas de recomendação, permite otimizar o uso de fertilizantes, diminuindo os custos de adubação por hectare. O Conjunto Otmis LB 1200 é um sistema completo de direcionamento e controle de pulverização via GPS, composto por Barra de luzes, Controlador automático de 3 seções e  Piloto automático hidráulico, que direciona automaticamente a adubadora, auxilia na aplicação, minimiza falhas, sobreposições e permite que o operador fique mais atento às outras funções do equipamento. Já o controlador automático realiza abertura e fechamento automático de seção das barras de aplicação, o que minimiza falhas e sobreposições na aplicação, proporciona economia de fertilizantes e menor impacto ambiental.

27/NOV

9º SINATUB RECEPÇÃO,PREPARO E EXTRAÇÃO (MOENDA E DIFUSOR) “Operação, Otimização, Manutenção e Segurança”

28/NOV

7º SINATUB FABRICAÇÃO DE AÇÚCAR “Cases e inovações para a máxima recuperação de fábrica, redução de custos e qualidade do açúcar, apresentados por usinas e especialistas da área”

Local Oásis Tower Hotel | Av. Maurílio Biagi, 2.955 | Ribeirão Preto - SP

Informações: eventos@procana.com.br | (16) 98857-6013 – WhatsApp


INDUSTRY 4.0 SUGAR MILL WITH EFFECTIVE GAINS, ONLY WITH S-PAA! NEGÓCIOS & OPORTUNIDADES 49

Outubro 2019

120 Closed Loops with Payback < 90 days

34 Mills Installed = 100 MTC

+3 to 5% on Exported Energy +1% in Industrial Efficiency +1,5 to 2,5 % on Milling Effective Rate -3 to 5% in Steam Consumption -1 to 3% in Sugar Losses by Degradation

Whole Plant Optimization < 20 seconds

Advanced Industrial Management – The One Digital Twin Integrated with Self Automatic Actuation (Closed Loops)

Unique RTO Integrated Platform + Virtual Meters + Online PDCA

+10 Seasons = Safe and Stable

Management at Sight: Process Data + Quality + Operators’ Actuation

Operational Excellence + Shift Standardization + Alerts’ Management

www.prousinas.com.br | prousinas@procana.com.br | +55 16 3512.4300


50 NEGÓCIOS & OPORTUNIDADES

Outubro 2019

SEW-EURODRIVE BRASIL PARTICIPOU DA FENASUCRO 2019 ARQUIVO PESSOAL

Com público de 35 mil pessoas, a Fenasucro & Agrocana - Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética, bateu recordes de visitas, em agosto de 2019, em Sertãozinho (SP). O evento contou com diversos players do mercado sucroenergético, como a SEW-EURODIVE BRASIL, que em seu estande imponente, comunicou oficialmente o maior lançamento da empresa brasileira dos últimos anos. Representantes de outros estados brasileiros, de 46 países de todos os continentes, como EUA, Austrália, Cuba, Argentina, Caribe, Angola, Bélgica, Filipinas também marcaram presença no evento, que reuniu no mesmo local toda a cadeia produtiva, incluindo máquinas, equipamentos, acessórios e ferramentas. Para Alexandre Reis, diretor geral da SEW-EURODRIVE BRASIL e América Latina, a participação na feira foi bastante estratégica, principalmente para fortalecer relacionamentos comerciais. “Tivemos a visita de clientes importantes e prospecção

Alexandre Reis, diretor geral da SEWEURODRIVE BRASIL e América Latina

de novos negócios" conta. Para ele, “o balanço geral foi positivo, pois ao longo dos anos conquistamos bons resultados, como a geração de novos negócios, networking ampliado, novas parcerias, entre outros”, afirma. A empresa é pioneira em tecnologias para a indústria 4.0 e apresentou para o mercado o novo redutor

Joplas celebra participação na Fenasucro & Agrocana 2019 A Joplas esteve presente em mais uma edição da Fenasucro & Agrocana, e como de costume, a feira foi um sucesso. A empresa recebeu a visita de clientes e parceiros que que relataram ter uma boa expectativa em relação ao mercado para os próximos anos. Por meio desse retorno, a direção da Joplas acredita que grandes projetos estão surgindo.

Os profissionais da empresa também receberam em seu stand a presença de fornecedores que estão alinhados à equipe da área técnica, firmando a qualidade e excelência dos produtos Joplas. “Sem dúvida foi a melhor edição para a nossa empresa, estamos no aguardo do próximo ano”, celebra gerente comercial da Joplas, Moacir Cristofoleti.

industrial XP, que dentre os diferenciais, apresenta modularidade e solução sob medida para os clientes, principalmente para os segmentos de açúcar e álcool, mineração e borracha, com potência e qualidade, além de design arrojado e robusto. A SEW-EURODRIVE BRASIL é reconhecida pelas soluções para automação,

digitalização de processos e de veículos autônomos, AGV, para as áreas de produção e logística dentro de uma planta rumo a nova revolução industrial e, recentemente, lançou o Novo Complexo Industrial de Indaiatuba (SP), em um terreno de 300 mil m2 e o Complexo Fabril, com 100 mil m2, na qual foram implementados os mais sofisticados processos de produção, com investimento que chegou a quase 1 bilhão de reais. Durante a FENASUCRO, o executivo Alexandre Reis também anunciou o faturamento da empresa, que atingiu crescimento na casa de dois dígitos nos últimos dois anos e o budget previsto para investimento é de R$ 300 milhões até 2023, com o foco em ampliação de produção, aumento de produtividade e desenvolvimento de novas tecnologias e serviços. A FENASUCRO & AGROCANA 2019 foi marcada por um clima bastante positivo e que representou a ponte para a retomada do setor sucroenergético.

Equipe Citrotec

Citrotec exibe linha Ecovin na Fenasucro & AgroCana 2019 Desde 2000, a Citrotec® desenvolve equipamentos inovadores para os mais diversos setores industriais, tais como, Sucroenergia, Indústria Cítrica, Frutos diversos, Grãos e Mineração. Presta serviços de engenharia, fabricação, montagem e assistência técnica a equipamentos

industriais. A empresa expôs seus tradicionais equipamentos voltados ao setor, como o evaporador para concentração de vinhaça Ecovin e as linhas Ecovin JL durante na Fenasucro & AgroCana 2019. Os resultados foram ótimos e a empresa celebra sua participação.


NEGÓCIOS & OPORTUNIDADES

Outubro 2019

A Clark Solutions na

Fenasucro

39 mil

Fenasucro & Agrocana

Visitantes compradores

A Clark Solutions participou pela 9ª vez como expositor da Fenasucro & Agrocana.

negócios iniciados durante o evento R$ 4 bi. em

presentes 26 países Representantes

Brasil 91 Dn. Joaninha - Moinho Velho São Paulo / SP 06807-690

/clarksolutions.com

EUA 411 SE Minzer BLVD #72 Boca Raton FL 33432-6001

/clarksolutionsoficial

Tivemos em nosso estande muitas novidades e alguns protótipos para demonstração de nossas tecnologias e algumas amostras de equipamentos para exposição.

Saiba mais: clarksolutions.com

Chile Volcan Lascar 801, 2H Pudahuel - Santiago - Chile

China Tian An Chuangxin Technology Plaza Futian District, Shenzhen

/company/clark-solutions-brasil

/@clarksolutions

Thermal and Mechanical Separation Solutions

51


PARA AUMENTAR SUA PRODUÇÃO, NOSSOS ENGENHEIROS PENSARAM GRANDE. OU MELHOR: GIGANTE. XP3PC290/B - 75 TONELADAS de tecnologia e torque de 9 MILHÕES de Nm.

Projetado no Brasil por uma equipe de mais de 50 engenheiros, o Redutor Industrial XP3PC290/B, além de toda robustez e potência, traz como principal inovação a sua modularidade, permitindo que ele seja combinado com todos os outros motores, redutores, acoplamentos e sistemas d e c o n t r o l e d a S E W- E U R O D R I V E . M a i o r t e c n o l o g i a , maior economia, maior torque. Somente uma coisa vai ficar maior que tudo isso: a sua PRODUÇÃO. Bem-vindo à quarta revolução industrial.

www.sew-eurodrive.com.br 0800 770 0496

Profile for ProCana Brasil

JornalCana 309 (Outubro/2019)  

JornalCana 309 (Outubro/2019)  

Advertisement