Page 1

Jornal

INFORMAÇÃO COM QUALIDADE E PROFISSIONALISMO

BURITI

Jornal

Proteja as Veredas!

BURITI www.jornalburiti.com.br

ANO 06 • NÚMERO 75 • FEVEREIRO / MARÇO 2014 Foto: Léo Álvares

O mar de minas pede socorro

Com capacidade para 21 bilhões de m3 de água, represa de Três Marias atinge o pior nível desde 2000. Situação prejudica o turismo, a economia e deixa população em alerta sobre consumo e abastecimento de água PÁGINA 03 Há sete anos acidente ambiental na Usina de Três Marias matava toneladas de peixes

PÁGINA 04

Visita da UFOP reacende esperança de uma faculdade

Cidade se mobiliza para ajudar o garoto Luan Miguel PÁGINA 09

PÁGINA 08


2

Jornal

BURITI

DITORIAL

É inegável a força das redes sociais atualmente. O Facebook, por exemplo, tornou-se um das redes mais utilizadas pelos usuários em quase todo o mundo. Por ele, tomamos conhecimento de vários fatos, um deles foi a recente onda de protestos e manifestações ocorridas em junho do ano passado durante a Copa das Confederações. Foi nas ruas que o povo mostrou sua força, mas a internet contribuiu de forma contundente para propagar as ações dos manifestantes. Muitos movimentos foram organizados via redes sociais. Uma ferramenta poderosa, utilizada por políticos, artistas, ativistas, enfim uma enorme colcha de retalhos cibernética, um emaranhado de ideias, perfis, pensamentos, críticas e também de muitas besteiras, principalmente postadas por brasileiros. Ao mesmo tempo em que promove a interatividade, trata-se de um ambiente perigoso para quem não sabe usar, achando que pode publicar qualquer coisa. Em Três Marias, tivemos casos bem parecidos, por pouco não provocou danos maiores aos usuários. Dependendo do perfil ou página, um simples “ouvi falar” não pode ser tomado como fato. É preciso ter provas, ao menos que o usuário esteja disposto a arcar com as consequências e seguir adiante. No campo da política tivemos exemplos significativos. Diante da tímida oposição em Três Marias, principalmente na Câmara Municipal, o Facebook mais uma vez saiu na frente. Um grupo de usuários criaram uma fan page denominada Trimarienses Indignados Anônimos (TIA). Um espaço dedicado basicamente às denúncias contra a administração municipal. Apesar do anonimato, pode trazer muita dor de cabeça à prefeitura. Pelo menos nas redes sociais o debate está mais caloroso.

Jornal

BURITI

AMIGOS DO

BURITI

Durante a matinê de carnaval na Praça João XXIII registramos a presença de Maria Amélia, chefe da divisão de Cultura; Gustavo, também do departamento de cultura e Paulo Henrique do setor de Comunicação da Prefeitura.

IMAGEM

DO MÊS

E

Fotos: Léo Álvares

EXPEDIENTE

Diretor de Jornalismo: Paulo Emílio Torga Bellardini Jornalista Responsável: Paulo Emílio Torga Bellardini - MG07665JP Proj. Gráfico e Editoração: Izabel Cristina A. Silva Endereço: Rua Engenheiro Júlio Augusto, 28 - DNER Três Marias/MG CEP: 39205-000 e-mail: jornalburiti@gmail.com www.jornalburiti.com.br Para anunciar ligue: (38) 8815-4536 CNPJ: 05.459.023/0001-82 Impressão: Fumarc ‘‘Uma publicação da Speed Produções & Eventos Ltda’’ ‘‘Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores.’’ O JORNAL BURITI autoriza a reprodução das reportagens desde que citada a fonte.

INTERNET BANDA LARGA É AQUI!

(38) 3754-2660 www.3mnet.com.br

O fotógrafo Leonardo Alvares de Mello registrou imagens que mostram o baixo nível da água no Lago de Três Marias. As fotos relatam a triste situação do reservatório que passa pela maior crise dos últimos dez anos. Árvores até então submersas aparecem inteiras como nesta foto.


Jornal

BURITI

3

Alerta Geral

Três Marias sofre com o baixo nível da represa Até o fechamento desta edição (17/03) o nível do reservatório de Três Marias estava em 19.77%, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). É o pior índice registrado pelo sistema desde 2000. No ano passado o volume útil era de 50,13% no mesmo período. Moradores e pescadores mais antigos da região afirmam que a represa nunca esteve tão baixa como agora. O fotógrafo Leonardo Álvares foi conferir de perto e realizou várias imagens do lago nesta situação. Nas fotos é possível ver árvores inteiras, antes submersas pelas águas do rio São Francisco. “Minha mãe tem uma pousada para pescadores no Distrito de Frei Orlando, em Morada Nova de Minas. A represa fica ao fundo desta pousada, quer dizer ficava”, lamenta o fotógrafo. Leonardo conta que nesta época do ano os quartos já estariam todos ocupados e vários hóspedes dormiam em barracas. “Agora, a pousada tem nove quartos com suíte desocupados, sem falar nos pescadores que sustentam suas famílias com a produção de tilápias em tanques redes lá no distrito. Mesmo em locais onde há água, há pouca oxigenação, tendo perda quase que total de peixes”, alerta Leonardo. Em Três Marias, a pousada Ribeirão do Boi, uma das mais badaladas da região também contabiliza queda na hospedagem. O local é famoso pelos chalés construídos em sistema de palafitas, sobre as águas do lago. “Sem água perde-se todo o brilho, o glamour. Não tem mais diferencial, agora tanto faz ficar no chalé sobre o lago ou no apartamento na área arborizada, pois são iguais, pois nenhum tem água e a represa com menos de 20% do reservatório é um perigo para navegar, cheia de madeira e ilhas que aparecem”, desabafa o gerente Wanderlúcio Amaral. De acordo com o gerente da pousada outro fator preocupante é com a pesca e o número de redes encontradas na represa. “O que tem de rede na represa é coisa absurda, as redes são tão grandes e a represa está tão estreita em alguns canais que a rede fecha de um lado para outro, não tem fiscalização e se continuar assim o pescador profissional vai limpar a represa e acabar com os peixes”, alerta. Para ele a situação é preocupante não só pelo turismo mas para a sobrevivência dos peixes e atinge também os criadores de tilápias em tanques rede, afetando ainda o consumo e geração de energia. A pousada está localizada no canal do Ribeirão do Boi e nesta época, de acordo com Wanderlúcio, aparecem pedras naturais da região que proporcionam uma bela paisagem. “Mas o hóspede que ver a represa é cheia, é poder colocar sua embarcação na represa sem correr risco em árvores ou ilhas, poder navegar com tranquilidade”, completa. Na Ribeirão do Boi o movimento caiu cerca de 50% nos finais de semana. Em média, a distância da margem até á água chega a mais de 100 metros linear com o baixo nível do reservatório. O prejuízo também alcançou os municípios localizados à jusante da barragem. Com a redução da vazão da Usina de Três Marias de 500 mil litros por segundo para 300 mil litros por segundo, os funcionários da tradicional embarcação a vapor Benjamim Guimarães, em Pirapora começam a trabalhar às 6h para oferecer condições do barco navegar pelo rio São Francisco. O passeio começa às 10h e até este horário, um barco de apoio desce o rio com funcionários da Empresa Municipal de Turismo (Emutur) para verificar a profundidade do canal, o que é feito a cada 50 metros.

Fotos: Léo Álvares

Mudanças no abastecimento de água Para a Copasa a situação é de alerta, mas não há risco de desabastecimento de água no município. Nossa reportagem entrou em contato com o Gerente Distrital da Companhia, Eduardo Luiz Rigotto. A empresa informou que foram investidos cerca de R$500 mil em obras e equipamentos. Também foram necessários ajustes na captação flutuante de água, prolongamento da adutora de água bruta e substituição de conjuntos moto bombas. Além da dificuldade de buscar água em local mais distante dentro da represa, a água captada está apresentando turbidez elevada, o que dificulta o tratamento e gerou necessidade de melhorias também na Estação de Tratamento de Água - ETA. A Copasa afirmou que está monitorando a situação diariamente para garantir o abastecimento con-

tínuo e de qualidade Na Semana Mundial da Água não há muito o que comemorar e sim fica a preocupação com o nível dos reservatórios em várias regiões do Estado. Com a seca, Três Marias pôde sentir o quanto a represa é essencial para o município e toda a região. Como diz a canção “Sobradinho” da dupla Sá e Guarabira: “O sertão vai virar mar, dá no coração, o medo que algum dia o mar também vire sertão”.


4

Jornal

BURITI

Duilliam Nascimento Advogado - OABMG 126.835 Especializado em Direito Público (31) 3774-0637 / 8844-8159 e-mail: duilliam@adv.oabmg.org.br

Opinião

ATÉ QUE A COPA NOS SEPARE Após sessenta e quatro anos o Brasil está prestes a sediar outra Copa do Mundo, mas muitas coisas mudaram desde 1950. Infelizmente o brasileiro não sai em busca de informações, pois se assim o fizesse saberia a verdade que nos cerca. No ano de 1946 o país foi escolhido para sediar a Copa do Mundo de 1949, mas a competição foi adiada em 1 ano para que as seleções europeias pudessem se reestruturar. A segunda guerra mundial havia desestruturado a Europa, e por esse motivo a FIFA decidiu trazer a copa para a América do Sul, sendo o Brasil o único candidato. Em 1950 a democracia caminhava a passos lentos. Além do evento futebolístico, naquele ano também seria escolhido o décimo sétimo Presidente da República, que iria substituir o Marechal Eurico Gaspar Dutra, então presidente, que havia participado do movimento que pôs fim ao Estado Novo, criado por Vargas. A constituição polaca, de Vargas, dava a ele o direito de intervir nos poderes legislativo e judiciário, sendo esse um dos motivos do incontentamento que culminou na sua deposição, em outubro de 1945. A boa imagem política lhe rendeu um mandato de senador, mas na eleição de 03 de outubro de 1950 retornou ao poder ao ser eleito presidente, com 48% dos votos. O ano de 1950 também foi marcado pela inauguração da TV Tupi, a primeira emissora de televisão do Brasil. Surgia assim, para os brasileiros, o meio mais escandaloso de manipulação, mal sabiam que o avanço tecnológico também traria o retrocesso cultural. Há pouco mais de 60 anos uma única emissora de televisão poderia ter causado um estrago maior se a população tivesse acesso a inovação tecnológica, mas os programas eram limitados assim como limitado também era o acesso da população, estimada em 50 milhões de pessoas. O tempo passou; hoje somos quase 200 milhões de pessoas e aumentaram também a quantidade de emissoras de televisão. Dez dos maiores conglomerados de mídia controlam mais de 340 emissoras de televisão no solo brasileiro. Só a Rede Globo controla mais de 110, que oferecem “distração e entretenimento de primeira qualidade”, como se fosse possível mensurar o lixo televisivo da programação de quase todas elas. Há pouco tempo o povo brasileiro comemorava a escolha do país para sediar os jogos da Copa do Mundo, mas sete anos depois a realidade se revela. A ideia do país bonito que seria o Brasil de 2014 se matem fiel a imagem registrada na foto instantânea de 2007. Mas a foto bonita e de cores vivas perdeu o brilho e amarelou com o tempo, pois no afã de mostrar para o mundo a façanha registraram o momento com uma uma Polaroid. Não foi só a imagem que amarelou, os POOLíticos também amarelaram, não por terem descumprido o cronograma da FIFA, mas porque sabem que terão pela frente um pleito eleitoral pós copa do mundo. As pessoas acordaram, embora nem todas, mas os poucos que se levantaram fizeram soar o alarme de que as coisas não estão às mil maravilhas. De falsidade nós estamos cheios. O ano vai passar rápido, mas essa rapidez não será capaz de trazer a tona o assunto de suma importância para os brasileiros. A política vai dominar a mídia por um breve período antes das eleições. Sinceramente, penso que de toda forma será uma eleição impensada. Se a seleção brasileira ganhar, irão votar pela alegria de ser cidadão de um país hexacampeão; se não sair vitoriosa, vão querer descontar com a mudança dos atuais políticos, não importando quem. O outubro chega com a verdadeira disputa, mas a taça que estará em jogo não é passageira, ela pode trazer alegrias ou tristezas, que vão durar por quatro anos. Espero que a mesma vontade que se revela nos fanáticos por futebol possa também estar presente no dia 05 de outubro, não como obrigação, mas como um dever cívico. Se você quer beijar uma camisa e gritar pra todo mundo que é campeão de alguma coisa, lembre-se da saúde, da educação, do lazer, do transporte, do meio ambiente, do emprego, dos direitos que você desconhece, e ajude a eleger alguém melhor para o país. Torça com emoção, mas vote com cidadania.

Acidente ambiental na Usina de Três Marias completa sete anos O acidente ambiental que matou cerca de sete toneladas de peixes, em uma das turbinas no vertedouro da Usina Hidrelétrica de Três Marias, completa sete anos no dia 30 de março. O fato causou grande indignação dos pescadores e da população. O acidente foi registrado por volta das 21h daquela sexta feira, era o início de um final de semana de muita correria e preocupação, principalmente pelos técnicos e funcionários da empresa. Segundo os pescadores, o motivo teria sido causado por falta de oxigenação para os peixes, devido a usina ter fechado as comportas dois dias antes. Na Madrugada de sábado a água da represa foi novamente liberada. Na época, o presidente da organização dos pescadores de Três Marias, Moisés Cirino, afirmou que a represa de Três Marias estava com 93% de sua capacidade e que não teria problemas liberar a água abrindo algumas comportas. No domingo o então secretário de Meio Ambiente de Minas Gerais, José Carlos Carvalho esteve no local para verificar a situação. Considerado por muitos como um crime ambiental, a empresa foi multada em R$4,9 milhões pelo órgão ambiental do estado e mais R$ 6 milhões pelo Ministério Público. Uma empresa que até então não tinha muito envolvimento com a comunidade local passou a realizar ações para estreitar os laços. Tanto que o Programa Peixe Vivo foi lançado com sucesso em junho de 2007. Os avanços foram muitos, desde pesquisas e ações de conservação das espécies até mudanças e adaptações nas usinas para evitar novas mortandades. No entanto, a Cemig começou a se afastar novamen-

te dos trimarienses. Os peixamentos, realizados em parcerias com as escolas do município, se tornaram escassos e as ações do programa deixaram de ser divulgadas nos jornais da cidade. Nos eventos a empresa mantinha estandes sobre sua atuação, apoiava eventos comunitários, esportivos e culturais. Quem não se lembra da fantástica apresentação da peça “Os olhos do Surubim Rei”, do Grupo Teatro Kabana? Todas essas iniciativas vão se dissipando. Isso sem falar no fechamento do Clube Social Lago Azul, completamente abandonado. Hoje o baixo nível do reservatório, registrando quase 20% de sua capacidade, surge como um novo desafio para a Companhia. Mês de março, que se inicia com o aniversário da cidade, pode terminar mais uma vez com nova crise, pelo menos não é a mortandade de toneladas de peixe como naquele fatídico 30 de março de 2007.

Vila Nova participa de competição internacional e leva o nome de Três Marias adiante Um trabalho feito com amor, seriedade e muita luta. Está é a impressão que fica quando acompanhamos o trabalho do Vila Nova Esporte Clube de Três Marias. O coordenador de base, Nilson Moreira tem sido um dos responsáveis por este belo projeto envolvendo crianças e futebol. Há 14 anos, o incansável Nilson está a frente das categorias de base da equipe. No dia 8 de março, o coordenador foi homenageado pelo prefeito Vicente Resende e pelo Chefe de Divisão de Esportes da Prefeitura, Denilson Barcelos, o Lêla, ex-jogador profissional. O Vila completa 29 anos de fundação no dia 14 de abril e recentemente conquistou o título de campeão da Copa Mercosul nas categorias sub-12 e sub14. O torneio foi disputado na cidade de Conchas, em São Paulo. “Mesmo com os problemas entre organizadores da copa e Prefeitura de Conchas o Vila focou na competição e obteve resultados expressi-

vos dentro do que se propôs durante treinamentos, mostrando que o futebol de base da nossa região, pode sim competir em alto nível”, afirmou o coordenador. Tanto pode que mostrou, durante o torneio o Vila Nova venceu a Seleção do Paraguai por 1 x 0.

Registramos e agradecemos ao Capitão André Luis Corbiceiro Rocha, Comandante do DTCEATRM pelos excelentes serviços prestados em todo o território de Três Marias. Recebemos o convite para a passagem de comando que agora ficará a cargo do Capitão Cláudio Domingos Ferreira. O Jornal Buriti dá as boas vindas ao novo Comandante do DTCEA-TRM.


5

Jornal

BURITI

Cássio Soares cobra empenho para atrair novas indústrias em Fortaleza de Minas e região Cidade sofre com o desemprego depois que a Votorantim Metais suspendeu as atividades Com apoio e representação do secretário de Trabalho e Desenvolvimento Social, deputado estadual Cássio Soares, a prefeita de Fortaleza de Minas, Neli Leão do Prado continua buscando alternativas para diminuir o impacto causado pela paralisação das atividades da Votorantim Metais no município. Na quarta-feira, 26 de fevereiro, foi realizada uma reunião com o vice-presidente do INDI (Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais), Maurílio de Oliveira Cecílio e o gerente geral da unidade Fortaleza de Minas, Antonio Eymard Rigobello, para buscar solução. Na pauta, a doação de uma área de três hectares, pertencente à Votorantim para o município de Fortaleza de Minas. A reunião aconteceu na sede do Instituto, localizado na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. Participaram da audiência, ainda, o prefeito de Cabo Verde, Edson José Ferreira, acompanhado do presidente da câmara, Adriano Lange Dias. O deputado Cássio Soares voltou a pedir o empenho do Instituto e da Votorantim para encontrarem soluções para a geração de emprego e renda em

Fortaleza e região. “O município passa por agonias e angústias muito grandes. Peço novamente o apoio e dedicação de vocês. Precisamos unir nossas forças e buscarmos uma solução para esse problema. Temos que fazer um apelo para que indústrias se instalem no município e também em nossa região”, enfatizou o deputado se dirigindo aos representantes do INDI. Cássio, que é secretário de Trabalho, afirmou que há uma grande oferta para qualificação profissional em institutos e universidades. Segundo afirmou aos presentes, a região sudoeste possui estradas boas e uma proximidade com São Paulo. Se uma indústria for para Fortaleza, como explicou, os municípios vizinhos também serão contemplados, proporcionando um crescimento regional. “Considerem essa possibilidade, vocês já estão empenhados, mas temos que avançar mais”, pediu aos presentes.

Doação O gerente da Votorantim em Fortaleza de Minas salientou que não há perspectivas de melhoria no preço do níquel no mercado externo, motivo que teria provocado a suspensão das atividades da empresa no município. No entanto, Rigobello ressaltou que a área disponibilizada pode ser uma boa alternativa e que a empresa continua seu compromisso com o desenvolvimento da cidade, investindo em programas de fomento à cadeia produtiva da região.

“É uma área perto da cidade, de fácil acesso que oferece boas condições para instalação de outras empresas”, afirmou. A prefeita Neli Leão apontou a possibilidade e interesse de alguns empresários em se instalarem na cidade. “A situação causada pelo desemprego nos preocupa muito, mas não podemos perder as esperanças. Empresas que atuam no setor de fabricação de tijolos de cimento e outra de confecção de móveis demonstraram interesse em atuar em nosso município. Esse pode ser um fôlego para nossos cidadãos”, declarou. O vice-presidente do INDI explicou que o Governo de Minas, por meio do Instituto, está realizando um cadastro de todos os municípios mineiros, com informações precisas sobre os atrativos econômicos e estruturais de cada região

do Estado “A região sudoeste tem boas condições a oferecer, são qualidades que podem contribuir para a instalação de novas empresas em Minas. Vamos buscar novas possibilidades ao município de Fortaleza de Minas”, destacou Maurício Cecílio.

Histórico Em novembro, A Votorantim Metais decidiu suspender as atividades da unidade em Fortaleza de Minas. A mineradora alegou queda dos preços do níquel no mercado internacional, devido a uma fraca demanda da indústria. Em Fortaleza, a Votorantim empregava cerca de 450 trabalhadores, parte deles moradores das vizinhas Itaú de Minas e Passos.

Sedese e empresa de marketing esportivo oferecem 1.200 empregos temporários para a Copa As oportunidades são para maiores de 18 anos, no setor de alimentação do Mineirão, com diárias que variam de R$ 100 a R$ 150 Os trabalhadores interessados em uma vaga de emprego temporário, durante os seis jogos da Copa do Mundo disputados no Mineirão, já podem concorrer a um dos 1.200 postos de trabalho oferecidos pela empresa CSM Marketing Esportivo, por intermédio da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) / Sistema Nacional de Emprego (Sine). As oportunidades são para maiores de 18 anos, no setor de alimentação do Estádio, com diárias que variam de R$ 100 a R$ 150. Há vagas para os cargos de atendente, caixa, copeiro, líder e vendedor móvel (ambulante). Os interessados devem fazer a inscrição no site www.querovestiracamisa.com e aguardar a pré-seleção, que será realizada pela equipe de recursos humanos da empresa. As pessoas selecionadas serão contatadas pela CSM e convocadas para entrevista em uma unidade do Sine. Mesmo que não tenham experiência, os selecionados receberão todo o treinamento necessário. Para os cargos de vendedor móvel (ambulante), atendente e copeiro, a diária é de R$ 100. O caixa receberá R$ 120 e o líder de loja (responsável por equipe) R$ 150 por dia de trabalho. No entanto, aquelas pessoas que conseguirem alcançar as metas préestabelecidas para os serviços no Mundial têm a possibilidade de um acréscimo de 10% no valor das diári-

Foto: Lúcia Sebe/Imprensa MG

as. Os selecionados pela CSM devem levar original e cópia do documento de identidade com foto, Cadastro de Pessoa Física (CPF) e a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS). A CSM irá fornecer todas as informações sobre local, data e horário para entrevis-

ta. Para mais informações, os interessados poderão procurar as unidades do Sine de Belo Horizonte e Região Metropolitana, onde serão orientados quanto ao processo seletivo. ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○


6

Jornal

BURITI

Carnaval e aniversário da cidade reuniu programação variada Mesmo com o baixo nível do reservatório, 21,44% em Fevereiro, o carnaval de Três Marias recebeu um bom público. Além dos visitantes, muitos trimarienses que moram em outras cidades também aproveitaram o feriado para visitar os familiares. Foram cinco dias de festa, envolvendo ainda as comemorações pelos 51 anos do município. A programação organizada pela prefeitura manteve os eventos nos principais pontos de festividades: Praia Mar de Minas, Praça de Eventos JK e Praça João XXIII. O Distrito de Andrequicé também recebeu parte das atrações. No entanto, muitos foliões preferiram outros locais como às margens do Hotel Grande Lago ou as confraternizações com amigos e parentes em ranchos e residências. Assim tem sido o carnaval de Três Marias, espalhado em vários pontos da cidade.

Bloco desfila pelas ruas da cidade promovendo um resgate das tradicionais marchinhas carnavalescas

Na Praça de Eventos JK a animação ficou por conta das bandas de axé

Em Três Marias, a dupla de palhaços Frajolla e Mariola foi uma grande atração para a criançada com Matinê de Carnaval e Baile à Fantasia Infantil

E não foi só carnaval. Padre Jackson celebra Missa em ação de graças aos 51 anos do município


Jornal

BURITI

7


8

Jornal

BURITI

Uma cidade inteira unida em uma só causa: Luan Miguel

R

ecentemente Três Marias tomou conhecimento de um triste fato: uma criança trimariense foi diagnosticada com Distrofia Muscular de Duchene, a forma mais freqüente de distrofia muscular que ataca meninos. Luan Miguel, de apenas 6 anos, é portador do distúrbio que, inicialmente provoca quedas freqüentes, dificuldades para subir escadas, levantar-se do chão e correr, principalmente quando comparadas a crianças da mesma faixa etária. È uma doença degenerativa que pode levar a uma fraqueza muscular generalizada já que é causada pela deficiência na produção da distrofina (proteína importante para a célula muscular esquelética). O tratamento é feito com fisioterapia para melhorar a qualidade de vida do paciente e embora não exista cura, atualmente há formas de retardar a progressão da distrofia através de tratamento feito com células tronco que, graças a todos que estão ajudando, o pequeno Luan Miguel poderá se submeter na Tailândia onde será iniciado o tratamento. Assim que o caso de Luan foi anunciado muitas pessoas começaram a se mobilizar para que a família arrecade o dinheiro necessário para a viagem e a realização do tratamento. Campanhas estão sendo feitas através do Facebook a todo momento e muitas atividades como shows, mobilização de igrejas com barraquinhas, festas beneficentes, rifas e bingos, além de doações em conta corrente com o propósito de ajudar ao garoto. Pessoas, entidades e empresas, todos unidos numa só causa: ajudar Luan Miguel. Filho do Professor Luiz Carlos da Silva e de Cecília, Luan Miguel é o mais novo de 3 irmãos. Lucas Gabriel e Luiz Gustavo, passaram por exames e estão livres da distrofia segundo publicação do pai em sua rede social. A data para a viagem à Tailândia está prevista para o dia 10 de abril e o dinheiro para a 1ª etapa do tratamento foi conseguido. Mas é necessário que todos continuem ajudando. Esta será apenas a primeira ba-

Não há dinheiro que pague

talha do pequeno Luan que já conquistou, com seu sorriso e olhar sinceros, toda a população de Três Marias que está confiante e torcendo para o tratamento seja um sucesso.

Show de prêmios – SOS Luan Miguel No dia 15 de março foi realizado na Praça de Eventos João XXIII o Show de Prêmios em benefício de Luan Miguel. Toda verba arrecada com os bingos e vendas de comidas e bebidas foi doada para a 1ª etapa do tratamento. O total líquido arrecadado no Show de Prêmios foi de R$16.139,00. O valor completou os 50 mil reais iniciais que a família precisa para iniciar o tratamento. A iniciativa de realizar o evento partiu da Associação do Bairro Joaquim de Lima e contou com muitos parceiros: Associações dos bairros São Geraldo, Ipiranga, Sebastião Alves e Novo Horizonte; Tubarões do Velho Chico, Clube do Galope, 87 Fm e Sociedade São Vicente de Paulo. Túlio Guerreiro, Natália e Izabella, e a dupla Thiago e Nael, doaram os cachês dos shows que animaram o evento que contou com a presença aproximada de 4 mil pessoas.

Podermos despertar de manhã para sentir o sabor de viver. Sentirmos a brisa da manhã na janela. E da janela dizermos, bom dia vida! Pela janela podermos fazer sair todos os fantasmas. Nossos ou deixados por alguém. Sabermos que no lugar destes há vagas. Inúmeras vagas. Para sentimentos de vida. Sabermos que hoje poderemos amar ainda mais do que ontem. E nos sentirmos ainda mais apaixonados do que antes de ontem. Olharmos no espelho e ver refletida em nossa imagem as ilusões da juventude. E descobrirmos que ainda estão vivas. Tão vivas quanto nós. Como é sabermos que logo ali, daqui a algumas horas, novas emoções chegarão. Embaladas pelo passado. Ou quem sabe abrindo novas portas de futuro. E nos trazendo novas forças de vida. De amanhã. Não há dinheiro que pague. O sabermos que podemos ser fonte de inspiração. Mesmo que para alguns de inveja. De ódio até talvez. Ou no mínimo raiva. Mas com a nossa certeza de que somos amor. Que as incertezas podem ser substituídas. Por verdades que tentamos esconder. Que não temos coragem de assumir. Por termos medo delas. E descobrirmos que nelas estão nossos erros. Ou quem sabe só pequenas falhas. Mas que podem ter causado, ou causarem grande erosão. Mas que ainda temos tempo de corrigi-las. Não há dinheiro que pague descobrirmos que sempre poderemos encontrar um novo caminho. Um novo sentimento. Corrigindo os antigos. Os defeituosos. Corrigindo as engrenagens de nossas vidas. Não dinheiro que pague descobrir que podemos ser. E ter. Uma nova mão nas nossas. Uma nova vida nas nossas. E que descobrimos de repente. Numa frase escrita ou lida. Ou dita. E que até agradecemos por ela. Não há dinheiro que pague descobrirmos que nela está o amanhã. Sem fantasmas do passado. Mas com anjos de cara suja do futuro, porque afinal de contas. Somos vida.

Antonio Jorge Rettenmaier, Cronista, Escritor e Palestrante. Esta crônica está em mais de cem jornais impressos e eletrônicos no Brasil e exterior. Contatos, ajrs010@gmail.com

Adquira já os exemplares “A venda nossos livros Ele! e Ele voltou!, dois livros por R$35,00, 14,50x10 estilo cordel, 36 paginas cada. Pedidos ajrs010@gmail.com pagamento Banrisul e Banco do Brasil.

Acredito que quem adquirir ficará satisfeito com o baixinho “ELE!”

Plano municipal de saneamento básico segue para aprovação na câmara de vereadores O Plano Municipal de Saneamento Básico do Município de Três Marias (PMSB) foi apresentado à comunidade em Audiência Pública no dia 12 de março, na Câmara Municipal. Com presenças de autoridades do executivo e legislativo municipal, participaram também, além do Prefeito de Três Marias Sr. V icente de Paulo Resende, o gerente-geral da Votorantim Metais Unidade Zinco, Sr. Fernando Resende e o gerente da Copasa Sr. Eduardo Luis Rigotto. Elaborado pelo Ipplan (Instituto de Pesquisa Ad-

ministrativa e Planejamento), o plano que foi desenvolvido com alicerce em quatro eixos básicos ( abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e manejo das águas pluviais e serviços de limpeza urbana e gestão de resíduos sólidos) define, basicamente, os objetivos, princípios, diretrizes, plano de metas e respectivos programas e projetos, recursos orçamentários, instrumentos de monitoramento e os mecanismos de participação social. Discutido e aprovado em audiência o documento segue agora em forma de Projeto de Lei para apreciação da Câmara de Vereadores

e aprovação, para que o prefeito possa dar a sanção e transformá-lo em lei. O PMSB foi elaborado para perdurar por 20 anos com revisões previstas a cada 4 anos. De acordo com informações da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o PL deve ser encaminhado à Câmara na próxima semana. Houve participação e cobertura do CANAL FUTURA .


9

Jornal

BURITI

Visita técnica da UFOP renova a esperança de uma faculdade em Três Marias

A visita de uma comitiva da UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto) em Três Marias reacendeu a esperança da implantação de uma faculdade de fato no município, uma das maiores reivindicações da população. A visita aconteceu no dia 7 de fevereiro, sexta-feira, com a presença do Reitor da UFOP, Marcone Jamilson Freitas, a vice-reitora Célia Maria Fernandes, a chefe do departamento de biodiversidade da UFOP, Maria Rita Silvério e a coordenadora da UAB – Universidade Aberta do Brasil, Maria do Carmo Vila acompanhados do prefeito Vicente Resende, a secretária municipal de Educação, Thaís Castelo Branco e a Comissão Pró Universidade de Três Marias. A comitiva visitou pontos turísticos da cidade e locais para futuras instalações da universidade. No fim da tarde, foi realizada a audiência Pró Universidade na Câmara Municipal junto a comunidade e autoridades presentes. “É um importante passo para realização de um grande sonho, universidade pública em nossa cidade”, declarou o prefeito. No ano passado foi realizado um seminário envolvendo representantes das organizações e empresas atuantes no município e professores, mestres e dou-

tores das Universidades UFVJM, UFMG, PUC Minas e UFRRJ, que falaram sobre pesquisas desenvolvidas na região e outras experiências vivenciadas em Três Marias, indicando os cursos que podem ser implantados. Dentre os mais sugeridos foram Aquicultura, Biologia, Engenharia Ambiental, de Pesca de Química, Geografia, Letras, Matemática e Turismo. Ainda não foi definida nenhuma data para iniciar os trabalhos de implantação da faculdade em Três Marias. Porém a primeira medida, segundo a prefeitura, seria a instalação de um Polo (os polos oferecem a infraestrutura física, tecnológica e pedagógica para que os alunos possam acompanhar os cursos à distância) da UAB (Universidade Aberta do Brasil). A Universidade Aberta do Brasil é um sistema integrado por universidades públicas que oferece cursos de nível superior para camadas da população que têm dificuldade de acesso à formação universitária, por meio do uso da metodologia da educação à distância. A visita da UFOP aumentou as expectativas, mas ainda é cedo para definir se de fato Três Marias vai ter mesmo uma faculdade.

Ensaio Fotográfico por Jocasta Pereira Carla Cecília

Luíza Eduarda


10

Jornal

BURITI

IEBG realiza Assembléia e anuncia novos projetos No dia 20 de fevereiro o IEBG – Instituto Educacional Barreiro Grande – realizou a Assembléia de pais para anunciar os investimentos feitos na escola e os novos projetos, além de palestra com o professor e conferencista Júlio Machado, que falou sobre a escola e a família frente aos imperativos da mídia. A reforma completa da quadra, uma nova sala de aula, o emborrachamento da rampa de acesso, a pavimentação do pátio na entrada da escola e aquisição de nos equipamentos para salas de aula e educação física e de brinquedos novos para o parquinho foram anunciados para os pais. Novos e importantes projetos foram anunciados: aulas de balé e capoeira para a educação infantil; projetos Eureka, Bate Papo Literário, Meio Ambiente e Cidadania; Cursinho pré-Enem a partir de julho; Cursos Técnicos pelo Pronatec (química, eletrotécnico, e eletromecânica) e Cursos de Pós- graduação UNOPAR. Na ocasião também foram anunciados os eventos para 2014: Congresso de alunos, Festa da Família, Festa Julina e Seminário de Educadores.

IEBG Pitágoras investe em resgate cultural no carnaval Na véspera do Carnaval os alunos do turno vespertino participaram da tradicional matinê do IEBG. Fantasiados e revestidos de muita alegria os alunos pularam e brincaram ao som de marchinhas carnavalescas. A comemoração da festa mais popular do país é sempre lembrada pelo IEBG em sua forma mais genuína, ou seja, o lado cultural é sempre repassado aos alunos que todos os anos esperam ansiosos pela data. Em meio a confetes, serpentinas, cores e alegria, todos se divertiram muito.


Jornal

BURITI

11

A arte de eternizar momentos acontece? Claudia Barcelos: Gosto de um estilo mais clássico, mas não fujo de idéias novas e irreverentes. Romantismo, ousadia, novas propostas e estilos, é sempre um grande desafio, e me faz ir além do que eu poderia imaginar. Vejo que quem busca o meu trabalho, já viu , gostou e se identifica. Tudo acontece a partir do momento que eu procuro viver o sonho de quem procura o meu trabalho. Entre Elas: Sabemos que o mercado é competitivo e que nesse caso a criatividade tem que aflorar. Você busca manter-se firme e crescendo cada dia mais. A que você atribui isso? Claudia Barcelos: Sim, o mercado sempre foi competitivo e muito exigente, pois estou lidando com momentos Entre Elas: Como você começou seu únicos. Sempre participo de Cursos e trabalho com fotografia? Workshop, pesquiso muito e busco semClaudia Barcelos: Iniciei em Sete pre estar de olho nos grandes profissioLagoas, em uma Loja/Estúdio de Fotonais de fotografia. Um profissional nungrafias conceituada na região. Trilhei ouca sabe tudo o bastante. A busca por cotros caminhos, mas não pude nhecimento e novas fugir do que amo fazer, foto“Minha maior idéias é essencial. Atrigrafar, me relacionar com pesbuo essa minha busca inspiração, soas e participar de sonhos. constante, ao amor Entre Elas: Fotografar é sem dúvida, pelo que faço ao fotoarte! De onde vem inspiração são pessoas, grafar, registrar mopara compor tantas produmentos, fazer parte de ções diferentes e ao mesmo histórias e histórias, conhecer pestempo únicas? soas e fazer amigos. momentos” Claudia Barcelos: Sim, foEntre Elas: Quais tografia é uma arte. Minhas novidades os clientes e inspirações vêm dos sonhos e desejos apaixonados por fotos podem esperar? das pessoas. Busco com muito cuidado Claudia Barcelos: Podem esperar e carinho, saber o que cada cliente espor um olhar único e personalizado, a pera eternizar. Um Briefing é muito imcada trabalho. portante no primeiro contato. Enfim, Sempre colocando em prática todas minha maior inspiração, sem dúvida,são as técnicas que venho buscando e estupessoas, histórias e momentos. dando. Entre Elas: O trabalho do fotógrafo hoje é valorizado como deveria? Claudia Barcelos: Eu prefiro dizer, que quem faz o que realmente ama, e gosta de pessoas, é valorizado sim. Um fotógrafo que ama a sua profissão, não revela apenas fotografias e imagens, ele revela o seu olhar, que registra a emoção dos sonhos, e de momentos únicos. Cada trabalho é único. Eu penso que sonhos e momentos não têm preço, têm valor! Entre Elas: Você tem um jeito próprio, uma marca própria que a pessoa, ao bater o olho na foto sabe que aquela foto foi produzida por você. Como isso

Este mês o Entre Elas vai mostrar um pouco do perfil e do trabalho de uma mulher moderna que retrata bem o que nós mulheres buscamos: independência e reconhecimento. Claudia Barcelos não é tão somente uma fotógrafa, ela é muito mais, confira na entrevista.

Claudia Barcelos 38.8803.5952 Oi | 9100.4883 Tim Facebook: Claudia Barcelos Fotografias Blogger: www.claudiabarcelosfotografias.blogspot.com.br

www.claudiabarcelos.com


Jornal

BURITI

Edição 075  

Edição nº 075 do JORNAL BURITI. Fevereiro/Março 2014

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you