__MAIN_TEXT__

Page 1

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

www.bsbcapital.com.br Ano VIII - 448

Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020

ACÁCIO PINHEIRO/AGÊNCIA BRASÍLIA

Candangão será transmitido pela TV Brasília Primeira rodada é sábado (25). Brasília Capital publica guia completo do Campeonato do DF Gustavo Pontes - Págs. 10 e 11

RENATO ALVES / AGÊNCIA BRASÍLIA

Ibaneis: “Transporte do DF não presta” Governador anuncia que começará a preparar a nova licitação para as linhas de ônibus urbanos do DF ainda em 2020. Durante visita a Taguatinga, sexta-feira, ele disse ao Brasília Capital: “Quero enfrentar esse problema com a maior antecedência possível”. Página 2 e Pelaí - Página 3

Pelaí - Página 3

Namoradinha noiva com Bolsonaro após demissão de nazista da Cultura Página 4

MARCOS CORREA/SECOM

Governador visita Taguatinga e fala ao Brasília Capital

Procurador denuncia Glenn e ataca liberdade de imprensa

Embaixada dos EUA desaconselha norte-americanos a visitar 4 cidades do DF

Página 5

Chico Sant’Anna - Págs 6 e 7


Brasília Capital n Política n 2 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

Ex pedi en te

Diretor de Redação Orlando Pontes ojpontes@gmail.com Diretor Comercial Júlio Pontes comercial.bsbcapital@gmail.com Pedro Fernandes (61) 98406-7869 Diagramação / Arte final Giza Dairell (61) 9 8451-7565 Diretor de Arte Gabriel Pontes redação.bsbcapital@gmail.com

Tiragem 10.000 exemplares. Distribuição: Plano Piloto (sede dos poderes Legislativo e Executivo, empresas estatais e privadas), Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo, Vicente Pires, Águas Claras, Sobradinho, SIA, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Lago Oeste, Colorado/Taquari, Gama, Santa Maria, Alexânia / Olhos D’Água (GO), Abadiânia (GO), Águas lindas (GO), Valparaíso (GO), Jardim Ingá (GO), Luziânia (GO), Itajubá (MG), Piranguinho (MG), Piranguçu (MG), Wenceslau Braz (MG), Delfim Moreira (MG), Marmelópolis (MG), Pedralva (MG), São José do Alegre, Brazópolis (MG), Maria da Fé (MG) e Pouso Alegre (MG).

C-8 LOTE 27 SALA 4B TAGUATINGA/DF - CEP 72010-080 TEL: (61) 3961-7550 BSBCAPITAL50@GMAIL.COM WWW.BSBCAPITAL.COM.BR

Os textos assinados são de responsabilidade dos autores

Siga o Brasília Capital no facebook.com/jornal.brasiliacapital

Ibaneis: “Transporte do DF não presta” Governador aponta má gestão de antecessores e começa licitação ainda neste ano

RENATO ALVES / AGÊNCIA BRASÍLIA

Da Redação Ao participar da cerimônia de lançamento do programa de microcrédito do Banco de Brasília (BRB), quarta-feira (22), o governador Ibaneis Rocha (MDB) reafirmou que os problemas estruturais do Distrito Federal são decorrentes da má gestão de antigos governantes. Citou a má qualidade dos veículos e dos vagões do Metrô do DF. “É fácil criticar o transporte público desta cidade porque, realmente, não presta”. Ele ressaltou que a realidade do DF é diferente da encontrada em outras capitais. “O transporte em Brasília foi muito discutido durante a campanha e é diferente do transporte feito em outras cidades brasileiras. Se você pegar a cidade de São Paulo, por exemplo, você reabastece de passageiros a cada ponto. Aqui, não. O transporte é de ponta a ponta. Você abastece um ônibus na Ceilândia e despeja no Plano Piloto e a mesma coisa é feita na volta. A licitação é feita de forma diferente. É preciso pensar em como será feita. Lá, você cobra por passageiro; aqui é por quilômetro rodado. Tudo isso tem de ser pensado”, discursou. O emedebista reconheceu que é preciso melhorar, tendo a consciência de que “não existem recursos que supram todo o transporte público”. Ele apelou para que críticas ao serviço só sejam feitas junto a novas propostas de mudança. “Temos de sair do discurso vazio, fazer uma

proposta e melhorar o transporte público do DF, que está arrasado desde o seu início”, completou. NOVA LICITAÇÃO – Na ocasião, o governador afirmou que lançará nova licitação para o serviço de transporte público. “Estamos preparando a licitação para ser lançada até o fim do ano, até que

se finde o contrato, todas as discussões, as audiências públicas”. A estrutura da Companhia do Metropolitano (Metrô-DF) também foi alvo de crítica do governador, que disse trabalhar pensando na expansão de novas estações em Ceilândia e Samambaia. “Temos um Metrô que não funciona desde que foi criado, que não passa por reformas nem por avanços desde a sua constituição. Já foram colocados desde o início vagões que haviam sido descartados em São Paulo e, de lá para cá, não teve nada feito”. O GDF recebeu críticas no início do ano por causa do reajuste nas tarifas de ônibus e Metrô. Ibaneis ressaltou o trabalho do secretário de Mobilidade e Transporte, Valter Casimiro. “Ele tem uma larga experiência nessa área. Conhece todos os sistemas no mundo inteiro, vamos encontrar um sistema que atenda à população do Distrito Federal da forma melhor”, completou.

Edi tal UNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS - 1ª VA R A C Í V E L D E Á G UA S C L A R A S Te l e fo n e : 3 1 0 3 . 8 5 5 8 - e - m a i l : cju.adm.aguasclaras@tjdft.jus.br - Horário de atendimento: 12:00 às 19:00 horas. EDITAL de CITAÇÃO. Prazo: 20 dias - Número do Processo: 070784838.2018.8.07.0020 - Classe judicial: BUSCA e APREENSÃO em ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA (81) - Autor : ITAÚ UNIBANCO S/A - Réu: MARCELO RIBEIRO GONCALV E S F E R R E I R A - Objeto: Citação de M A R C E L O R I B E I RO GONCALVES FERREIRA, CPF 990.932.351-68 , o qual se encontra em local incer to e não sabido. A Dra. MARCIA ALVES MARTINS LOBO, Juíza de Direito da 1ª Vara Cível de Águas Claras, na forma da lei, FAZ SABER a todos quantos o presente edital virem, ou dele conhecimento tiverem, que por este meio CITA(M) o(s) Réu(s) acima qualificado(s), que se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, com o prazo de 20 (vinte) dias úteis, para TOMAR CONHECIMENTO da presente ação, e, querendo, apresentar a DEFESA de seus direitos no processo em referência. O PRAZO para CONTESTAÇÃO é de 15 (quinze) dias úteis, contados a par tir do 1º dia útil após findar-se o prazo constante neste edital. Não sendo contestada a ação, será nomeado CURADOR ESPECIAL nos termos do art. 257, IV do CPC. Cientificando-se, ainda, que este Juízo tem sede no Cartório Judicial Único da Circunscrição Judiciária de Águas Claras, Quadra 202, lote 01, Águas Claras/DF - CEP 71937720 - Telefone: 3103858 - Horário de Funcionamento: 12h00 às 19h00. E, para que este chegue ao conhecimento do(a)(s) interessado(a)(s), e, ainda, para que no futuro não possa(m) alegar ignorância, extraiu-se o presente edital, que será publicado como determina a Lei. Dado e passado nesta cidade de Fórum Des. Helládio Toledo Monteiro/ DF, Segunda-feira, 04 de Novembro de 2019 13:47:06. Eu, Mauricio Fernandes de Paula, Servidor Geral, subscrevo


Brasília Capital n Política n 3 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

Fraga queima a largada – O ex-deputado Alberto Fraga (DEM) voltou a se animar com a possibilidade de ser nomeado ministro do governo Bolsonaro quando o Presidente admitiu tirar a Segurança Pública do Ministério da Justiça. Fraga desandou a dar declarações contra Sérgio Moro. Mais uma vez se frustrou. Ao desembarcar na Índia, o Presidente descartou a possibilidade de mexer nos poderes de Moro. O ministro provou que continua maior do que o chefe.

Dança das cadeiras no GDF BRASÍLIA CAPITAL

O governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou várias mudanças no primeiro e segundo escalões durante a semana. Os ajustes visam a dar nova dinâmica ao governo, a acomodar aliados e a preparar a chapa com que tentará se reeleger em 2020. TRABALHO – O superintendente Thales Mendes Ferreira foi confirmado, terça-feira (21), titular da recriada Secretaria do Trabalho, que sai da aba da Educação. Esta continua sob a batuta de João Pedro Ferraz, amigo do chefe do Executivo. SAÚDE – Lucilene Maria Florêncio de Queiroz foi removida da Secretaria Adjunta de Saúde para a Superintendência da Região Oeste. O ex-secretário de Atenção Integral à Saúde, Ricardo Tavares, fica com sua vaga. Seu antigo posto será ocupado por Moema Liziane Silva Campos.

Jaqueline Silva com lideranças de Águas Claras no Varandão do Rubinho

PPP – Na lista das atribuições de Kaline estão as parcerias Público-Privadas do Autódromo, Parque Audiovisual, Centro Esportivo de Brasília, Aeroporto Executivo, Centro Comercial Noroeste e a Usina Solar Fotovoltaica. AGENDA – Kaline cuidava da agenda de Ibaneis desde a campanha eleitoral. Para substituí-la foram escaladas as advogadas Juliana e Ana Paula.

deria o deputado Agaciel Maia (PR). Mas Ney Robsnthon se segurou no cargo com a ajuda de sua madrinha política, Rose Rainha. RUBINHO – Quem anda se movimentado por Águas Claras é a distrital Jaqueline Silva (PTB). Quinta-feira (23), participou de um jantar organizado pelo empresário Rubens Costa, o Rubinho, para prestar contas de seus projetos para a cidade.

TERRACAP – A troca mais significativa, do ponto de vista de projetos futuros, foi na Terracap. Ibaneis mandou sua chefe de gabinete, Kaline Gonzaga, para a Diretoria de Novos Negócios da estatal, a agência imobiliária do governo.

ÁGUAS CLARAS – Na quarta-feira (22), surgiu o nome do empresário Francisco Assis Silva como futuro administrador de Águas Claras. A especulação foi grande, mas até sexta-feira (24) não havia sido publicado no Diário Oficial.

UBS – A prioridade dos moradores é a construção de uma Unidade Básica de Saúde. Ela garantiu que o projeto está em fase final em breve, será licitado. Prometeu destinar emendas. Presente ao encontro, Chicão se prontificou a aplicar os recursos (se virar administrador).

BIOTIC– O ex-diretor, Sérgio Nogueira, foi realocado na diretoria administrativa da Biotic, comandada por Gustavo Dias Henrique. Kaline Gonzaga recebeu a missão de dar agilidade a projetos considerados estratégicos pelo governador.

MADRINHA – Ex-presidente da Federação das Associações Comerciais do DF, Chicão esteve cotado para assumir a regional de Taguatinga em 2019. A então administradora, Karolyne Guimarães, iria para Águas Claras. A composição aten-

GAMA – A base eleitoral de Jaqueline é o Gama, onde a preferência do Buriti é pela ex-administradora Juliana Navarro, que se movimenta para conquistar votos em 2022. Por enquanto, o dono do pedaço é o distrital Daniel Donizet (PSDB).

Ibaneis visita Taguatinga Pela segunda semana consecutiva, Ibaneis dedicou a sexta-feira a visitar uma cidade do DF. No dia 24, a escolhida foi Taguatinga. Após saborear uma buchada de carneiro no restaurante Santana, na Praça do DI, o governador falou ao Brasília Capital: VISITAS – Tenho adotado uma política de estar junto das pessoas. É a oportunidade que se tem de ouvir diretamente da população os problemas que a afligem, de ouvir críticas, até elogios. Mas, principalmente, de ter o sentimento do povo em relação ao governo que estamos tentando fazer. Hoje, no Santana, estamos em contato com moradores de uma cidade tão importante quanto Taguatinga, que vai se tornar, a partir do túnel, da reconstrução da Hélio Prates, do Centro Administrativo que estamos trabalhando, muito mais importante para todos nós. TRANSPORTE – Temos uma deliberação judicial, uma decisão ainda não transitada em julgado, mas que aponta no sentido do cancelamento da licitação realizada. Temos de trabalhar preventivamente. Existem muitas críticas ao sistema,

mas temos de esclarecer a população. O sistema de transporte do DF é diferenciado, que chamamos de sistema ponta a ponta: As pessoas embarcam no ônibus em Ceilândia e descem no Plano Piloto. Então o veículo correto aqui seria o Metrô ou o VLT para que transportasse grande massa. Isso precisa ser enfrentado. Quero enfrentar com a maior antecedência possível. O secretário Valter Casimiro está encarregado de fazer todos os estudos dessa licitação, com toda transparência, com a participação da sociedade organizada, da Câmara Legislativa. Temos de antecipar os prazos. Não podemos chegar em 2024, que é o prazo de vencimento dessa licitação, sem que tenhamos um novo futuro para o transporte público do DF. AJUSTES – Não se trata de reforma administrativa. Trato essa questão da política administrativa do governo como ajustes necessários visando sempre fazer mais entregas para a população. Então, toda vez que a gente vê algum tipo de deficiência, ou mesmo que não haja deficiência, mas uma forma de melhorar, eu vou promover esses ajustes. GETULIO ROMÃO

Ibaneis almoça com taguatinguenses no Restaurante do Santana


Brasília Capital n Política n 4 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

Casamento sem data marcada Namoradinha do Brasil em dúvida sobre aceitar ou não o galanteio de Bolsonaro Pollyana Villarreal O Brasil aguarda os próximos capítulos da novela sobre o “noivado” da atriz Regina Duarte com o presidente Jair Bolsonaro para assumir a Secretaria Especial de Cultura. O possível “final feliz” deixa a classe artística tensa por causa dos projetos anunciados pelo ex-secretário, Roberto Alvim, demitido dia 17. A mídia tem denunciado que Regina deve R$ 319,6 mil ao Fundo Nacional da Cultura e que foi pro-

MARCOS CORREA/SECOM

cessada pela Prefeitura de Ilhabela, São Paulo, por dever R$ 70 mil em IPTU. A demora da “namoradinha do Brasil” em aceitar o convite tem que ver com salário e estabilidade. Com Carteira de Trabalho assinada pela Globo e salário de R$ 120 mil por mês, a rescisão não foi concluída porque ela avalia bônus e ônus. Na Pasta, ela receberia R$ 17 mil (14% do salário atual). Embora tenha passado a quarta-feira (22) em Brasília e se encontrado com Bolsonaro, Regina Duarte não decidiu se acaba o “noivado” ou prossegue para materializar o casamento. O Presidente mantém o otimismo de que a artista chefiará a política de cultura nacional e crava sua “contratação”. A atriz, que poderá nomear 10 assessores, chegou em Brasília no mesmo dia que Bolsonaro demitiu o secretário adjunto da Pasta, José Paulo Martins.

Regina Duarte teme trocar salário de R$ 120 mil na Globo por R$ 17 mil no governo

A demissão de Martins é considerada, pelos técnicos da área, um revés para Regina Duarte, visto que desde junho de 2016 ele ocupou postos de importância na Secretaria e era o único que tinha todo o

histórico da Pasta e poderia auxiliar a atriz na eventual gestão. Na Secretaria, a exoneração foi vista como uma “limpeza” orquestrada pela ala ideológica, que sempre cobrou uma auditoria sobre a chamada “caixa-preta da Lei Rouanet”. O “sim” de Duarte estava marcado para quarta-feira (22). Agora, a decisão está mais na dependência das resoluções acerca das questões financeiras. Interlocutores da Globo indicam que ela quer manter as portas abertas com a emissora, de modo a retomar o contrato caso não tenha vida longa no governo. Entretanto, o pedido é visto como difícil de ser atendido. em razão de o relacionamento entre o Executivo e a empresa ser conturbado. “Noivado é noivado. Vou continuar conversando, noivando”, declarou a atriz, na quarta-feira, no desembarque em Brasília.

Ação Popular para anular Prêmio Nacional das Artes No dia em que o presidente Jair Bolsonaro demitiu o ex-secretário de Cultura, Roberto Alvim, por causa do discurso nazista proferido nas redes sociais, o advogado gaúcho Pedro Koeche Cunha protocolou na Justiça Federal uma Ação Popular contra o lançamento do Prêmio Nacional das Artes. A ação tramita na 8ª Vara Federal de Porto Alegre sob o nº 5002521-20.2020.4.04.7100. No entendimento do advogado, não basta o Presidente da República demitir o secretário Roberto Alvim. “O prêmio anunciado é claramente direcionado, buscando privilegiar a concepção chauvinista e higienista do governo Bolsonaro”, declarou em suas redes sociais. Cunha afirma que é preciso anular a premiação em razão da forma e dos critérios anunciados. “É necessário que o projeto de poder que tem ojeriza à arte e à cultura popular brasileiras seja barrado”, anuncia no seu Facebook. Em entrevista para o Brasília Capital, ele disse que vê, tanto no discurso de Alvim como no projeto anunciado, um instrumento tendencioso de arte e cultura lesivo ao patrimônio público

DIVULGAÇÃO

Pedro Koeche Cunha: Demissão de Roberto Alvim não basta

e à moralidade administrativa. “O projeto foi anunciado num vídeo em que o agora já exonerado secretário especial da Cultura adotava um tom claramente nazifascista em que exaltava Deus, pátria, família, ferindo a laicidade do Estado e uma série de dispositivos constitucionais sobre a separação entre Estado, igreja e religião e a respeito da necessidade de pluralidade na arte popular, na promo-

ção de arte e cultura pelo Estado”. Para Koeche Cunha, a demissão do secretário não foi o suficiente para acabar com o dano que a premiação causa ao Brasil. “Isso porque, tendo sido lançada com esse discurso de inspiração nazifascista e direcionado a privilegiar determinados tipos de artes que se encaixem dentre aquelas que o governo Bolsonaro pretende referendar, esse prêmio está maculado desde o início por esse tipo de retórica”. “A ação pretende que este projeto e qualquer premiação decorrente ou análoga ao Prêmio Nacional das Artes, que seja lançado desde o início com um direcionamento de discurso e de objetivo com o qual está prevista nessa premiação, ela não poderá ser promovida pelo Estado brasileiro com pagamento de prêmios com dinheiro público porque não representa, de fato, a pluralidade cultural e a devida proteção e incentivo à arte que estão previstas na Constituição Federal”. E conclui: “O Estado brasileiro não deve sustentar esse tipo de projeto por infringir a Constituição em vários artigos”. (PV)

EDITAL

O edital do Prêmio Nacional das Artes ainda não foi divulgado pela Secretaria Especial de Cultura. Todavia, em seu discurso, no dia 16 de janeiro, o ex-secretário anunciou que o Prêmio irá destinar R$ 20 milhões para fomentar a produção artística nas cinco regiões brasileiras. Em 7 categorias, irá selecionar 5 óperas, 25 espetáculos teatrais, 25 exposições individuais de pintura e 25 de escultura, 25 contos inéditos, 25 CDs musicais originais e 15 propostas de histórias em quadrinhos. A premiação será em setembro de 2020, num evento em Brasília denominado Mês do Renascimento da Arte Brasileira. A publicação do edital está prevista para esta semana no Diário Oficial da União. As inscrições poderão ser feitas até 9 de março, por meio do Sistema de Apoio às Leis da Cultura, (Salic).


Brasília Capital n Política n 5 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

Denúncia contra Glenn é ataque à imprensa Procurador acusa jornalista da Vaza Jato de associação criminosa com hackers Da Redação O procurador da República Welligton Divino Marques de Oliveira denunciou, terça-feira (21), o jornalista Glenn Greenwald de associação criminosa por invasão de celulares de autoridades. Glenn é fundador do site The Intercept Brasil e desde junho do ano passado publica diálogos que mostram os bastidores da Operação Lava Jato em cooperação com outros veículos de comunicação – a chamada Vaza Jato. Oliveira apegou-se a uma frase de um longo diálogo do norte-americano com os hackeadores do celular do procurador Deltan Dallagnol para acusá-lo: “Eu acho que não tem nenhum propósito, nenhum motivo para vocês manter nada, entendeu?” (sic), escreveu Glenn numa conversa com o hacker Walter Delgatti Neto. A frase serviu para o procurador desenvolver a tese de que o jornalista ajudou a apagar provas de um crime. Por isso, entendeu que cabe associá-lo ao grupo, denunciando-o com base no artigo 288 (associação criminosa) do Código Penal. O procurador é o mesmo que tentou processar o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, por, teoricamente, ter caluniado o ex-juiz e atual ministro da Justiça Sérgio Moro, e não encontrou respaldo no juiz Rodrigo Bentemuller, da 15ª Vara Federal do DF, para quem a denúncia foi inepta. PF NÃO VIU CRIME – Ao denunciar o jornalista, Oliveira apontou um crime que o relatório da Polícia Federal não viu. O inquérito da PF conclui: “Pelas evidências obtidas, não é possível identificar a participação moral e material do jornalista Glenn Greenwald nos crimes investigados“, escreveu o delegado Luiz Flávio Zampronha. Com a denúncia, o procurador tenta driblar o impedimento imposto pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em agosto de 2019, de que o norte-ame-

AGÊNCIA SENADO

Defesa de Gleen Greenwald considera “tosco”o argumento de Welligton Divino

ricano viesse a ser investigado. Para o ministro, por causa do respeito ao princípio constitucional do sigilo das fontes dos jornalistas, não poderia haver investigação contra Glenn. Mendes determina em sua decisão que “as autoridades públicas e seus órgãos de apuração administrativa ou criminal abstenham-se de praticar atos que visem à responsabilização do jornalista Glenn Greenwald pela recepção, obtenção ou transmissão de informações publicadas em veículos de mídia, ante a proteção do sigilo constitucional da fonte jornalística”. Na denúncia, o procurador justifica que as informações lhe chegaram no bojo da análise dos diálogos encontrados nos celulares dos hackeadores. Denunciou Glenn por associação criminosa, por ter sugerido que as mensagens que já lhe tinham sido enviadas não precisavam ser mantidas nos arquivos dos hackeadores. A defesa do jornalista classificou essa justificativa como um “expediente tosco”.

Reinaldo Azevedo: “Ridícula” Para o jornalista Reinaldo Azevedo (foto), colunista da Folha de S. Paulo, que participou do grupo de veículos associados ao The Intercept na Vaza Jato, a denúncia oferecida por Wellington Oliveira contra Glenn Greenwald é “ridícula do ponto de vista técnico”. “Trata-se de um trabalho de intimidação da imprensa. É preciso verificar – e eu entendo que é o caso – se não se está cometendo um crime de abuso de autoridade”. Azevedo afirma que os argumentos da denúncia do procurador “são absolutamente insustentáveis”. “Um dos trechos que ele usa para evidenciar o suposto conluio de Glenn com os hackers foi justamente o que foi usado pela Polícia Federal para evidenciar que Glenn não tinha nada a ver com aquilo. Ele era apenas o jornalista que estava em um trabalho de investigação. Não hackeou ninguém e nem orientou hackeamento”. Em seu programa na Band News, Azevedo analisou que Glenn está dizendo justamente que vai manter arquivadas as conversas, para, eventualmente, no futuro, se acusado de ser copartícipe da ação, ter como se defender, tal era a clareza que ele tinha. “Isso está evidenciado lá, de que ele não tinha nada a ver com o hackeamento”. “Agora está sendo denunciado sem ter sido investigado, sem ter sido indiciado. É uma agressão escandalosa ao devido processo legal, ainda que essa denúncia procedesse. Mas Glenn está protegido por uma liminar, concedida pelo ministro Gilmar Mendes em uma arguição de descumprimento de preceito fundamental, deixando claro que ele não deveria ser investigado e que qualquer ação diferente disso se tratava de

uma agressão à Constituição, que tem como uma de suas garantias o sigilo da fonte”. Reinaldo Azevedo acredita que a denúncia é um trabalho de intimidação da imprensa independente, livre, independente também do Ministério Público. “A imprensa verdadeiramente independente não é independente dos poderosos, dos empresários, dos bancos, dos políticos. Ela também tem de ser independente do MP. A imprensa não pode ser porta-voz de Ministério Público”. MORO AGREDIU A LEI – Reinaldo Azevedo avalia que a Vaza Jato revelou as transgressões do então juiz Sérgio Moro: “Nós vimos o Moro agredindo a Lei Orgânica da Magistratura, os procuradores agredindo a Lei Orgânica do MP, a Constituição sendo violada em princípios fundamentais, a própria lei de delação. Há um conjunto de ilegalidades que foi cometido ali por procuradores e pelo juiz”. “Curiosamente até agora ninguém investigou nada, ninguém quis denunciar nada, nem mesmo a perícia quis fazer nada a respeito. Então, o que se está tentando é criminalizar o trabalho da imprensa livre. Essa é, digamos, a metafísica de Sérgio Moro, aquele que vai a um programa de televisão e, agredindo mais uma vez a língua portuguesa, diz que todas as revelações eram ‘bobageirada’”. “Estamos diante de uma agressão a valores e garantias asseguradas pela Constituição. Caso a denúncia fosse aceita em primeira instância, não passaria pelo Supremo.


Brasília Capital n Cidades n 6 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

Brasília Por Chico Sant’Anna

Don’t go there!

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Norte-americanos são desaconselhados a visitar cidades do DF

O

aviso aos cidadãos norte-americanos em trânsito pelo Brasil e, em especial, por Brasília, alertando os locais inseguros para visitar, parece ter caído como uma bomba de efeito moral – faz um barulhão e deixa todo mundo desnorteado e sem reação – no Governo do Distrito Federal, que anuncia estratégias para atrair mais turistas estrangeiros. Ninguém quis comentar o alerta vermelho norte-americano. Nem mesmo a Secretaria de Turismo se posicionou. Estará certa a representação diplomática dos Estados Unidos? Com

um longo aviso em inglês e um resumo em português, publicados no portal da US Embassy, o governo de Donald Trump “desencoraja” seus cidadãos ao uso de ônibus em Brasília e em qualquer outra parte do Brasil. Diz que é perigoso e pode ter assaltos. Alerta também no sentido de não visitarem, mesmo que com a ajuda de guias, o que denominam de “áreas de moradias informais, “comumente referidas como favelas, vilas, comunidades ou conglomerados”. O aviso tem um trecho especialmente dedicado a Brasília. Visitando o Planalto Central, cidadãos estadu-

nidenses são desaconselhados a visitar quatro cidades do DF. Saborear as iguarias regionais da Feira da Ceilândia, ou mesmo conferir as rimas do repente na Casa do Cantador, não são passeios recomendados pela representação diplomática dos EUA, para quem Ceilândia é uma zona de risco. Outras três regionais estão na lista vermelha dos yankees: Santa Maria, São Sebastião e Paranoá. Visitá-las é desaconselhável “durante períodos que não tenha luz do dia, devido à criminalidade”. O original em inglês é mais preciso, fala que não é seguro das seis da tarde às seis da manhã.

GDF não comenta Primeira a ser procurada, a Secretaria de Mobilidade se negou a comentar o desencorajamento ao uso de transporte público na capital. Alegou tratar-se de um problema de segurança pública, “fora de sua alçada”. A Polícia Militar, que opera o Batalhão Turístico no policiamento dos pontos

atrativos de Brasília, com “o objetivo de prevenir e reprimir o acontecimento de ilícitos contra visitantes”, passou a bola para a Secretaria de Segurança. Esta, por sua vez, se limitou a informar que, “ao longo do ano passado, foram registrados 13 homicídios por 100 mil habitantes, índi-

ce mais baixo desde 1985”; no que se refere a crimes contra o patrimônio (furtos e assaltos), estão sendo “monitorados de forma prioritária pela SSP/DF”, e tiveram queda de 12,1%, no período. Questionada se o alerta da Embaixada seria excessivo, respondeu: “Não vamos entrar nessa polêmica”.

Turista que não visitar Ceilândia vai deixar de conhecer a cidade mais nordestina do DF e o samba da comunidade

COMUNIDADE REAGE – Se os órgãos do GDF ficaram mudos, a comunidade reagiu. Max Maciel, consultor do Rede Urbana de Ações Socioculturais (Ruas), diz que quem perde são os turistas. “Eles vão deixar de conhecer aqui em Brasília a cidade que mais propaga a cultura nordestina.

Não vão curtir o samba da comunidade, o Festival Elemento em Movimento – um dos maiores festivais de música e cultura urbana do DF – e tudo o mais que temos a oferecer. Nós temos muito orgulho de nossa cidade. A maior violência aqui é a ausência do Estado”.


Brasília Capital n Cidades n 7 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

Acompanhe também na internet o blog Brasília, por Chico Sant’Anna, em https://chicosantanna.wordpress.com Contatos: blogdochicosantanna@gmail.com

Política de turismo O alerta da Embaixada dos EUA não é nada encorajador para quem pretende fazer turismo por essas bandas e é um tiro na política de atração de estrangeiros. Como os norte-americanos já vêm perdendo para os argentinos a primazia de serem o maior contingente de turistas, esse alerta piora a situação. De 2016 para 2017, o volume de turistas dos EUA no Brasil caiu de 570 mil para 457 mil. No mesmo período, os argentinos cresceram de 2,3 milhões para 2,6 milhões. Estudos indicam, contudo, que o gasto per capita dos norte-americanos quando no Brasil ainda é mais expressivo. Daí a importância de manter o País na lista dos destinos preferenciais. O alerta traz ainda um Resumo do País que mais parece um roteiro de filme do tipo thriller policial. O Brasil estaria mais para quem tem espirito de aventuras do Rambo, como se o viajante

se destinasse a uma zona de guerra no estilo Iraque. “Crimes violentos, como assassinato, assalto à mão armada e roubo de carro são comuns em áreas urbanas, durante o dia e noite. A atividade de gangues e o crime organizado são generalizados. Assaltos são comuns. Os funcionários do governo dos EUA são desencorajados a usar ônibus públicos municipais em todas as partes do Brasil devido ao risco elevado de assalto e agressão a qualquer hora do dia de principalmente, à noite”. RECOMENDAÇÕES – Em outras 12 recomendações no documento, a Embaixada coloca qualquer turista desejoso de visitar o Brasil, se não em pânico, pelo menos em uma dúvida cruel. Confira: 1) Esteja atento ao seu redor; 2) Não resista fisicamente a nenhuma tentativa de assalto; 3) Tenha cuidado ao caminhar ou dirigir à noite.

4) Evite caminhar nas praias após o anoitecer. 5) Não exiba sinais de riqueza, como usar relógios ou jóias caras. 6) Seja extremamente vigilante ao visitar bancos ou caixas eletrônicos. 7) Tenha cuidado nos, ou indo para, os principais centros de transporte ou no transporte público, especialmente durante a noite. Os passageiros enfrentam um risco elevado de roubo ou assalto usando o transporte público municipal de ônibus em todo o Brasil. 8) Tenha cuidado elevado ao caminhar em áreas isoladas. 9) Registre-se no Programa do Smart Traveler (STEP) para receber alertas e tornar mais fácil sua localização em uma emergência. 10) Siga o Departamento de Estado no Facebook e Twitter. 11) Revise os Relatórios de Crime e Segurança no Brasil; e 12) Prepare um plano de contingência para situações de emergência. Revise o checklist do viajante.”

Quarto portão internacional Brasília, ao lado de Porto Alegre, é o quarto principal portão internacional do País. Por aqui chegam e partem 4% dos voos internacionais. Além de poucas, a maioria das oito linhas existentes parece ter sido concebida mais para levar brasileiros ao exterior do que para trazer estrangeiros. Os dois voos para os EUA – Orlando e Miami, na Flórida – são uma demons-

tração disso. A Embratur aponta que em 2016 e 2017 aqui chegaram dos EUA 8.786 e 10.916, respectivamente. Bem menos do que os argentinos, que nos mesmos anos representaram 41.638 e 35.891. Desde 2014, ano em que o DF foi uma das sedes da Copa do Mundo, até 2017, o volume de turistas estrangeiros que chega a Brasília vem caindo. Naquele ano,

foram 100.063 passageiros. No ano seguinte, subiu para 107.208, a melhor performance até agora. Mas, em 2017, já havia caído para 76.747. Em 2016 e 2017, de cada dez estrangeiros que aportavam no Aeroporto JK, cinco eram argentinos. E a presença de sul-americanos deve se ampliar, pois quatro países – Argentina, Chile, Peru e Paraguai – estão em ligação direta.


Brasília Capital n Cidades n 8 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

VIA

Satélites

{SAMAMBAIA

Codhab entrega 56 apartamentos A Companhia de Desenvolvimento Habitacional entrega, sábado (25), 56 apartamentos do Residencial Morais & Gontijo II, em Samambaia, construído em parceria com a Associação de Moradores da cidade. As unidades têm 49m², com 2 quartos, sala, cozinha e banheiro. O empreendimento é destinado aos beneficiários do eixo Morar Bem, habilitados nas faixas de renda mensal 1,5 (até R$ 2.600) e 2 (até R$ 4 mil).

{VICENTE

PIRES

DER constrói ponte sobre córrego O Departamento de Estrada de Rodagem iniciou terça-feira (21) a construção de uma ponte de 40 m sobre o Córrego Vicente Pires. A passagem ligará as ruas 1 do Jockey Club e 3 e encurtará o caminho de 15 mil motoristas em até dez quilômetros. A obra custará R$ 4,2 milhões. A empresa executora é a JJPP Construtora Ltda.

Por Lorrane Oliveira

{DISTRITO

CNH poderá incluir tipo sanguíneo

GDF questiona Moro O Governo do DF enviou documento ao ministro da Justiça, Sérgio Moro (foto), solicitando esclarecimento a respeito das condições de segurança no Presídio Federal de Brasília e a presença de organizações criminosas na capital. O secretário de Segurança, Anderson Torres, afirmou, em carta, que “não se justifica esse ‘silêncio’ dos órgãos federais” sobre o perigo do presídio. Ele diz que as informações são necessárias para organizar as forças de segu-

ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL

rança para “fazer frente a eventuais ameaças perpetradas por essas organizações”. O GDF avalia que a transferência de líderes criminosos para Brasília é um “erro estratégico”, porque a capital abriga sede

dos Três Poderes e embaixadas de outros países. RESPOSTA – O MJSP respondeu: “Os criminosos ficam recolhidos dentro dos presídios, não fora. Não há informação de que a transferência e a manutenção de lideranças de organização criminosa no presídio federal ofereçam riscos à população civil, aos prédios públicos ou às embaixadas. Não há qualquer reclamação da permanência desses presos em Brasília, salvo do próprio GDF”.

Militarização completa 1 ano A militarização de colégios públicos do DF completa um ano em 31 de janeiro, data em que a decisão foi publicada no Diário Oficial em 2019. De acordo com a Secretaria de Educação, 10 instituições aderiram ao novo modelo — no Centro de Ensino Fundamental 1 do Riacho Fundo 2, o sistema está em processo de implementação. Entre as nove escolas que funcionaram no sistema no ano passado, seis são geridas pela PM e três

TV Comunitária lIGADA EM BRASÍLIA

FEDERAL

pelo Corpo de Bombeiros. Outras duas aderiram ao Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares do MEC - o Centro Educacional 416 de Santa Maria e o CEF 5 do Gama. Segundo o secretário de Educação, João Pedro Ferraz (foto), a implantação do projeto ocorre de forma lenta em cada unidade, pois há muitos preparativos. É preciso escolher o quadro de policiais ou bombeiros, prepará-los e fazer com que se adequem à nova rotina,

MARY LEAL/ASCOM/SEEDF

Projeto de lei em análise na Comissão de Constituição e Justiça propõe acrescentar na Carteira Nacional de Habilitação o tipo sanguíneo e o fator RH do motorista e a opção do titular pela doação de órgãos. Atualmente, a CNH tem como itens obrigatórios a fotografia, a identificação e o número do CPF. Para o autor do projeto, senador Rodrigo Cunha (PSDB), incluir essas informações pode facilitar o atendimento de emergência em casos de acidentes graves ou outras situações que demandem transfusão urgente de sangue. Sobre a informação de ser ou não doador de órgãos e tecidos, o senador reconhece que é um tema sensível. Por isso, o texto traz uma ressalva que permite ao titular a escolha de não inserir sua opção. Se o parecer do relator Fabiano Contarato (Rede) for aprovado, poderá seguir direto para a Câmara. AGÊNCIA BRASIL

além de preparar a escola. Desde que começou a funcionar, o programa de gestão compartilhada entre as secretarias de Educação e de Segurança Pública divide opiniões.

CANAL 12 NA NET WWW.TVCOMUNITARIADF.COM @TVComDF

TV Comunitária de Brasília DF


Brasília Capital n Geral n 9 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

Microcrédito digital – O BRB lançou, quarta-feira (22), o programa Acreditar de Microcrédito Produtivo Orientado. Por meio de um aplicativo, disponível para IOS e Android, empreendedores (pessoas físicas e jurídicas, em especial as que estão à margem do sistema financeiro tradicional) podem ter acesso ao plano. Serão disponibilizados R$ 15 milhões em condições especiais e contratação ágil. A meta é atender 10 mil famílias. É preciso ter pelo menos 6 meses na atividade produtiva e faturamento anual de até R$ 200 mil, entre outras condições.

Conselho de Cultura define teto para projetos do FAC Carnaval 2020 O carnaval de 2020 do Distrito Federal terá incentivo do governo. Os agentes culturais da capital poderão receber, anualmente, do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) de R$ 200 mil (pessoa física) a R$ 1 milhão (pessoa jurídica). A definição do teto foi feita pelo Conselho de Cultura (CCDF) e vale para as atividades que estão em execução ou em fase de prestação de contas. O colegiado realizará, no dia 11 de fevereiro, audiência pública para discutir valores de novos editais. A resolução, publicada, na sexta-feira (24), no Diário Oficial do

Secretário raiz Há menos de dois meses na Secretaria de Cultura e Economia Criativa do GDF, o jornalista Bartolomeu Rodrigues (foto) já imprime seu ritmo à frente do órgão. Bartô não fica preso ao gabinete e está sempre disponível a atender quem o procura. Além de jornalista, Bartô é escritor e pintor, adora música e curte as artes populares. Projeta tirar a secretaria do ciclo histórico de apoiar algumas iniciativas mais tradicionais. Sua ideia é ampliar os financiamentos do GDF para pequenos produtores culturais de todas as cidades-satélites.

DF, mantém os valores aprovados em 2019, que abrangeu os editais FAC Gravação, Registro e Distribuição em Música e o FAC Audiovisual de 2018. Também amplia a regra para o edital FAC Carnaval 2020. Segundo a vice-presidente do colegiado, Sol Montes, a Lei Orgânica da Cultura prevê, entre as atribuições do CCDF, a definição do teto – o que é fundamental para garantir que mais agentes culturais tenham acesso aos instrumentos de fomento. “Nossa ideia é que o FAC consiga abarcar mais ações, chegando a todos os cantos do DF”, explica. RENATO ARAÚJO/AGÊNCIA BRASÍLIA

Bartô gosta de ir aonde o povo está. É comum encontrá-lo nas periferias do DF, como num samba de rua da Guariroba, em Ceilândia Sul. “É muito bom visitar museus e teatros. Mas sentir o pulsar das ruas é experiência única”, ensina.

ESPÍRITA

José Matos Toque. A vida é uma orquestra Todo ser humano tem necessidade de pertencimento, de participar, de sentir-se gente, de amar, ser amado e autorrealizar-se A vida é uma orquestra esperando a sua participação. Mas você precisa ter olhos para ver. Se não viu ainda é porque pensa apenas em termos materiais sensoriais. Assim, você se frustrará e até pensará em morrer, porque acha que ela não tem sentido. Interesse-se pela natureza. Conheça as relações entre os animais e a natureza. Observe-se. Faça isso durante um mês e veja que vivemos num regime de interdependência. Perceba que todos os animais e plantas colaboram para a vida. Você viveria sem o oxigênio das plantas? Sem a luz e o calor do Sol? Você teria frutas se as flores não fossem polenizadas pelas abelhas, besouros, beija-flores e morcegos vegetarianos? Até a minhoca na terra está adubando o solo. Os animais, mesmo inconscientes, cumprem seu papel. E você, cumpre o seu? Tem gratidão aos pais que lhe deram a vida ou os maltrata e até pensa em abandoná-los? Não se admire quando entrar numa fase demorada de dificuldades. Não vá pensar em macumba. A macumba é o seu passado, suas ações. Você é o seu próprio macumbeiro. “A vida existe em cooperação. Sem cooperação a máquina da vida não funciona”.

A cooperação deve começar com o próximo mais próximo, que são seus familiares e parentes. Você pode mudar o presente para anular o passado e mudar o futuro. Uma religião de seu agrado pode lhe ajudar, desde que você esteja disposto a vivenciar seus ensinamentos ou apenas um: Ame seu próximo como a si mesmo. Aprenda com o Mestre Confúcio: “Seja natural, não vá para os extremos, e ame. Quando você nasceu, todos sorriam e só você chorava. Viva de tal modo que ao partir todos chorem e só você sorria”. Aprenda também com o Mestre Chico Xavier: “Você não pode voltar atrás e fazer um novo começo, mas pode começar agora e fazer um novo fim”. Matricule-se na orquestra da vida. Todo ser humano tem necessidade de pertencimento, de participar, de sentir-se gente, de amar, ser amado e autorrealizar-se. Os budas existem para apontar-lhe o caminho, mas você tem de caminhar e crescer. O não crescimento, a falta de amor, dá tédio e falta de alegria de viver. Cresça, participe, colabore, ame! José Matos Professor e palestrante


Brasília Capital n Esporte n 10 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

Guia do Candangão 2020 ACÁCIO PINHEIRO/AGÊNCIA BRASÍLIA

Saiba tudo sobre a competição que começa sábado (25) e terá jogos transmitidos pela TV Brasília Gustavo Pontes O Candangão, como é chamado o campeonato do Distrito Federal, começa neste fim de semana e promete ser um dos melhores dos últimos anos. O jogo de estreia será entre Real Brasília e Formosa, às 15h30, no estádio Serra do Lago, em Luziânia. O campeonato será disputado mais uma vez por 12 equipes, sendo Três forasteiras: Luziânia, Formosa e Unaí e nove do DF: Gama, Brasiliense, Real Brasília, Ceilândia, Ceilandense, Paranoá, Sobradinho, Capital e Taguatinga. O Leão do Planalto, como é conhecido o Real, jogará na cidade goiana porque o estádio Defelê, na Vila Planalto, ainda está com algumas documentações pendentes. Mas a expectativa do clube é de mandar seus jogos na nova casa a partir da terceira rodada. O atual campeão é o Gama,

Torcida do Gama, um dos favoritos ao título, espera o bi em 2020. Mas também se prepara para a Copa do Brasil e para a Série D

o maior vencedor da história do Candangão e que, ao lado do Brasiliense, representará o DF na Série D e na Copa do Brasil. O Gama entra como um dos favoritos, mas terá fortes concorrentes, principalmente,

Reduto de veteranos O Candangão é conhecido por ter sempre jogadores conhecidos, mas em fim de carreira. Neste ano não será diferente. Alguns nomes famosos estão confirmados, como o zagueiro Emerson, ex-Botafogo, que vai defender o Gama pelo segundo ano consecutivo, e o atacante Zé Love, parceiro de Neymar e Ganso, no Santos, que chega com a responsabilidade de ser o principal reforço do Brasiliense. Mas o que mais chamou aten-

ção não foram os veteranos, e sim um sósia de um jogador famoso. Matheus Almeida, mais conhecido como sósia de Filipe Luís, do Flamengo, vai disputar o Candangão pelo Paranoá. Além da aparência física, Matheus também é lateral-esquerdo, assim como o titular do rubro-negro carioca. Ele foi anunciado pelo Taguatinga mas antes mesmo da estreia trocou de time e irá defender as cores do Paranoá.

o Jacaré e o Leão do Planalto. O Real possui a melhor estrutura e promete brigar pelo seu primeiro título no futebol masculino, já que é o atual campeão do Candangão Feminino. A TV Brasília confirmou que

transmitirá os jogos de sábado à tarde, começando com Gama X Taguatinga na primeira rodada. Os clubes que não tiverem seus jogos transmitidos na TV poderão transmitir por meio de suas redes sociais.

Regulamento Seguindo o regulamento dos últimos anos, o Campeonato Brasiliense será dividido em fase de grupo e mata-mata. A fase de grupo será disputada em turno único, em que todos jogam contra todos. Os oito primeiros colocados se classificam às quartas de final. Os dois últimos colocados serão rebaixados à segunda divisão. Nas quartas e semifinal, os times com melhor campanha

na primeira fase terão a vantagem de jogar pelo empate no placar agregado, além de mandar a segunda partida em casa. A final será disputada em dois jogos, com os finalistas não tendo nenhum tipo de vantagem. Em caso de empate no placar agregado, o campeão será definido nos pênaltis. Campeão e vice garantem vagas na Copa do Brasil, Copa Verde e Série D de 2021.


Brasília Capital n Esporte n 11 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

Confira o perfil de cada uma das 12 equipes do Candangão: GAMA – O Alviverde manteve a base do time campeão em 2019, com destaque para o experiente zagueiro Emerson, o volante Tarta – um dos melhores jogadores do último campeonato – e o artilheiro Nunes. O Periquito também trouxe bons reforços, como o meia Esquerdinha e o volante Andrei Alba, destaque do Real Brasília no último Candangão. A grande torcida gamense está ansiosa, já que a equipe também disputará a Série D do Brasileirão e a Copa do Brasil. BRASILIENSE – O Jacaré vem com o objetivo de conquistar o título após dois vices-campeonatos seguidos. Para isso, se reforçou com nomes conhecidos, como o meia Marcos Aurélio e os atacantes Neto Baiano e Zé Love. O Brasiliense chega pressionado em 2020, não só no campeonato local, mas também nas disputas nacionais, visto que há anos o time não faz boas campanhas e não consegue o acesso à Série C.

sua participação no campeonato com uma parceria com o Legião e terá um time jovem. Do elenco que conseguiu o acesso, seguem no time apenas o zagueiro Índio, o atacante Kelvin (principal nome da equipe) e o volante Henrique. O restante do elenco será formado por jogadores emprestados pelo Legião, incluindo o treinador Marquinhos Carioca. PARANOÁ – Campeão da segunda divisão, em 2019, o Paranoá EC manteve boa parte do elenco para o Candangão, mas, com dificuldades financeiras não fez grandes contratações e tentará surpreender, apostando no entrosamento da equipe e na manutenção do técnico Vandinho. Os destaques são o atacante Klisman e o lateral-esquerdo Matheus, o sósia de Filipe Luís. LUZIÂNIA – Duas vezes campeão brasiliense (2014 e 2016), o Luziânia passa por um momento financeiro difícil, e, a exemplo do Ceilandense, fez parceria com outra equipe do futebol local para disputar a competição. O azulão fechou com a Aruc, que irá emprestar vários atletas ao time goiano, que aposta na experiência do técnico Sebastião Rocha para surpreender os adversários com um time bastante jovem.

REAL BRASÍLIA – O Leão do Planalto surge como principal candidato a superar Gama e Brasiliense. Apesar de não ter a tradição dos dois rivais, a equipe tem a melhor estrutura de Brasília e está animado após o título no Candangão Feminino e agora quer também conquistar o título no masculino. O clube manteve alguns jogadores da última temporada, como o goleiro Léo Rodrigues, e trouxe reforços. Entre eles, o experiente zagueiro Pedrão, ídolo do Gama, e o atacante Davi, eleito revelação do último Candangão pelo Paracatu e que chegou ao Real ainda em 2019 para o time Sub-20. Davi, peça chave na conquista da vaga para a Copa São Paulo de Futebol Júnior.

FORMOSA – O Tsunami do Cerrado conseguiu um aporte financeiro maior para a temporada 2020 e trouxe jogadores conhecidos no futebol do DF, como Wesley Brasília e João de Deus, além de renovar com o artilheiro do Candangão 2019, Jessuí, destaque da equipe. O Formosa promete dar trabalho e pode ser uma das surpresas do campeonato sob o comando de Heli Carlos.

CEILANDENSE – O Ceilandense está de volta à elite do futebol local após conseguir o acesso em 2019. Apesar dos problemas financeiros, que também atingem outros clubes do DF, o Ceilandense confirmou

TAGUATINGA – Após conseguir a permanência na Séria A, a Águia sonha com a volta de dias melhores. Detentor de cinco títulos, o Taguatinga aposta no experiente atacante uruguaio Acosta, ex-joga-

dor de Náutico, Corinthians e outros clubes para voltar a ser campeão. CAPITAL – O Capital vem para o seu segundo ano consecutivo na primeira divisão. Após uma campanha razoável, em 2019, reforçou-se e promete lutar pelo título. Dentre os reforços estão o zagueiro Marquinhos e o atacante Américo, esperança de gols do time azul. A Coruja também manteve alguns jogadores que foram bem em 2019, com destaque para o volante Ivis, ex-jogador do Vasco. CEILÂNDIA – Após ameaçar ficar de fora do Candangão por problemas financeiros, o Ceilândia confirmou parceria com o Grêmio Barueri e vai disputar o campeonato. A equipe foi a última a se apresentar e larga atrás dos adversários. O principal reforço do Alvinegro foi o volante Marcone, ex-Bahia, com passagem pela Seleção Sub-20, que terá a missão de liderar um elenco jovem em busca da permanência na primeira divisão ou, quem sabe, surpreender e conseguir a classificação para a segunda fase. SOBRADINHO – Campeão em 2018, o Leão da Serra teve uma temporada ruim, em 2019, caindo nas quartas de final e sendo eliminado na primeira fase da Série D. Para 2020, o time sofreu uma grande reformulação e pode surpreender os adversários. O treinador Luís dos Reis será o responsável por comandar a equipe e contará com um elenco sem grandes nomes, apostando no coletivo. UNAÍ – Em 2019, o Paracatu disputou o Candangão e fez uma ótima campanha, terminando em terceiro lugar. No entanto, em 2020, a equipe volta para a cidade de Unaí. Com uma parceria fechada com o Novo Horizontino-SP, a equipe mineira terá um elenco jovem sob o comando do treinador Rúbio Guerra, quarto colocado com o Paracatu em 2017.

CAMPEONATO CARIOCA

Flamengo X Globo: A criatura engole o criador Orlando Pontes O Cariocão, que começou no sábado (18), traz uma má notícia para milhões de torcedores de times do Rio pelo País: Os jogos com mando do Flamengo, atual campeão, não serão transmitidos pela TV. O clube não chegou a um acordo com a Rede Globo, detentora dos direitos de imagem do certame. O impasse é a materialização da máxima da criatura engolir o criador. Há décadas, o sistema Globo privilegia o rubro-negro em suas coberturas jornalísticas esportivas, o que é seguido pela maioria dos demais veículos de comunicação. Essa dedicação atingiu o auge em 2019. O Flamengo ganhou o Carioca, o Brasileiro e a Libertadores. Foi “festa na favela” o ano todo. Até a derrota para o Liverpool no Mundial no Catar mereceu condescendência. A Globo exaltou o time de Jorge Jesus “por ter ido tão longe”. A frustração de não reeditar o triunfo de Zico e Cia, em 1981, não foi motivo de desânimo. Mas, mesmo sem a conquista, o clube rubro-negro encorpou. Encheu os cofres com os milhões em premiações. Sua marca adquiriu valores jamais atingidos na história. Agora, o mesmo Flamengo, por décadas endeusado pela Globo, se volta contra ela. Exige cotas muito acima daquelas pagas aos demais times, que devem se contentar com migalhas. A continuar assim, o futebol perderá de vez a graça, sem competitividade e sem rivalidade. Talvez aí os flamenguistas sintam “um desgosto profundo” não por falta, mas por só existir o Flamengo no mundo.


Brasília Capital n Opinião n 12 n Brasília, 25 a 31 de janeiro de 2020 - bsbcapital.com.br

Precisamos de mais Saúde da Família e menos UPAs

F

oi noticiado esta semana que o Governo do Distrito Federal (GDF) vai construir uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Gama, em área originalmente destinada a uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Investimento em saúde é sempre bom. No entanto, o anúncio da mudança de destinação da área traz alguns questionamentos fundamentais a respeito da política de saúde do DF. As UBSs abrigam equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF). Têm o objetivo de reorientar o processo de trabalho em saúde, com foco em educação, prevenção e acompanhamento continuado das comunidades, visando à diminuição da demanda pelos níveis de atenção de maior complexidade e a redução de custos na prestação de as-

#

sistência em saúde. As UPAs consistem em unidades de saúde de nível de complexidade secundário, voltadas para atendimentos emergenciais. As UPAs existem para desafogar as emergências dos hospitais e, as UBSs, para que a população não chegue a precisar de ir ao hospital ou à UPA. Em tese, se a UBS funcionar como preconizada originalmente, a razão de ser da UPA deixa de existir. Com as medidas adotadas desde o governo passado e aprofundadas no atual, em vez de evitar a necessidade de atendimentos de emergência e urgência, as UBSs estão deixando de executar as funções de atenção primária, perpetuando o conceito de que unidade de saúde se procura quando o cidadão já está adoecido.

Dr. Gutemberg Fialho Médico e advogado Presidente da Federação Nacional dos Médicos e do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal

Assim não se resolve o problema da superlotação das emergências, apenas se pulveriza o atendimento – e, pior ainda, mandando pacientes graves para unidades sem as condições técnicas de atendi-

mento. O que, além de tudo, pode resultar em óbitos que poderiam ser evitados. Entendemos que é imprescindível corrigir as distorções, realinhar e reforçar o funcionamento das Unidades Básicas de Saúde, das equipes e profissionais de saúde da família para desempenhar suas funções como preconizadas pelo Ministério da Saúde. Com a atenção primária assim estruturada, sendo a principal porta de entrada para o Sistema Único de Saúde (SUS), teremos o sistema mais bem organizado e os gastos em saúde sob maior controle. Em suma, mais economia de recursos e menos sofrimento.

ACAIXAÉTODASUA

Tirar o FGTS da CAIXA e privatizar a sua gestão destroem o Minha Casa Minha Vida.

ACAIXAETODASUA .COM.BR

Profile for Jornal Brasília Capital

Jornal Brasília Capital 448  

Jornal Brasília Capital 448  

Advertisement