Page 1

ISSN 1679-0189

o jornal batista – domingo, 18/03/18

Órgão Oficial da Convenção Batista Brasileira

110 anos: Seminário do Sul abre novos cursos, Centro de Línguas e tem Capela reformada

Ano CXVII Edição 11 Domingo, 18.03.2018 R$ 3,20

Fundado em 1901

Além de oferecer os cursos de Teologia e Música, o STBSB também oferece diversos cursos de pósgraduação, como MBA em Missiologia, Liderança e Gestão Estratégica, Pregação e Exposição Bíblica, entre outros. Há também os Cursos Livres/Extensão com os temas Liderança de Juventude, Capacitação Pedagógica, Teologia Ministerial, Teologia do Ministério Pastoral, Formação Ministerial e Missões. Estão sendo oferecidas também aulas de Inglês, Espanhol, Grego, Hebraico e Libras, com preços acessíveis, professores capacitados e horários flexíveis. Página 08

Missões Nacionais

Notícias do Brasil Batista

JMN realiza Encontro de Missionários Mobilizadores do RJ

Impacto de Carnaval 2018 reforça ministérios do Rio de Janeiro

Página 07

Página 09

Notícias do Brasil Batista

Notícias do Brasil Batista

Primeira Igreja da Penha - SP homenageia ministro de música e adoração

ADBC lança Medalha do Mérito Diaconal Diácono Aldo Miccolis

Página 09

Página 12


2

o jornal batista – domingo, 18/03/18

reflexão

EDITORIAL O JORNAL BATISTA

Órgão oficial da Convenção Batista Brasileira. Semanário Confessional, doutrinário, inspirativo e noticioso. Fundado em 10.01.1901 INPI: 006335527 | ISSN: 1679-0189 PUBLICAÇÃO DO CONSELHO GERAL DA CBB FUNDADOR W.E. Entzminger PRESIDENTE Luiz Roberto Silvado DIRETOR GERAL Sócrates Oliveira de Souza SECRETÁRIA DE REDAÇÃO Paloma Silva Furtado (Reg. Profissional - MTB 36263 - RJ) CONSELHO EDITORIAL Celso Aloisio Santos Barbosa Francisco Bonato Pereira Guilherme Gimenez Othon Avila Sandra Natividade EMAILs Anúncios e assinaturas: jornalbatista@batistas.com Colaborações: decom@batistas.com REDAÇÃO E CORRESPONDÊNCIA Caixa Postal 13334 CEP 20270-972 Rio de Janeiro - RJ Tel/Fax: (21) 2157-5557 Fax: (21) 2157-5560 Site: www.batistas.com A direção é responsável, perante a lei, por todos os textos publicados. Perante a denominação batista, as colaborações assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião do Jornal. DIRETORES HISTÓRICOS W.E. Entzminger, fundador (1901 a 1919); A.B. Detter (1904 e 1907); S.L. Watson (1920 a 1925); Theodoro Rodrigues Teixeira (1925 a 1940); Moisés Silveira (1940 a 1946); Almir Gonçalves (1946 a 1964); José dos Reis Pereira (1964 a 1988); Nilson Dimarzio (1988 a 1995) e Salovi Bernardo (1995 a 2002) INTERINOS HISTÓRICOS Zacarias Taylor (1904); A.L. Dunstan (1907); Salomão Ginsburg (1913 a 1914); L.T. Hites (1921 a 1922); e A.B. Christie (1923). ARTE: Oliverartelucas IMPRESSÃO: Folha Dirigida

De que lado você está?

Q

uem assistiu ao primeiro confronto entre os times Vasco da Gama e Jorge Wilstermann, da Bolívia, pela terceira fase da Taça Libertadores da América, deve ter pensado: a vaga está garantida para o Vasco. Afinal de contas, o time carioca venceu com autoridade: 4 a 0, dentro de casa, vaga encaminhada. Tudo certo, não é mesmo? Não foi bem assim que aconteceu. Jogando na Bolívia, o Wilstermann surpreendeu o

time brasileiro, o derrotando pelo mesmo placar da primeira partida. Acho que nem o mais otimista torcedor boliviano, nem o mais pessimista dos vascaínos imaginaria algo tão grandioso (ou desastroso, para os vascaínos). A decisão da vaga foi para os pênaltis. E, graças ao goleiro Martín Silva, o Vasco da Gama conquistou a vaga na fase de grupos da competição. O Jorge Wilstermann lutou bravamente, mas está fora do torneio. Destes jogos, podemos des-

tacar dois tipos de comportamento: acomodação e persistência. Pode não ter ficado tão evidente, mas o Vasco da Gama achou que tudo estava definido, que só estava “cumprindo tabela”. Muitos de nós agimos dessa maneira ao longo da vida; achamos que está tudo bem, que nada nos atingirá. Essa acomodação atinge até mesmo a nossa comunhão com Deus. Já não oramos tanto, a Bíblia não é mais tão lida como antes; um perigo à vista, pois podemos estar vulneráveis.

Por outro lado, existem aqueles que mesmo nas situações mais adversas não desistem jamais. Assim como fez o Jorge Wilstermann, lutam até o fim, pois sabem que existe um Deus que estará com elas em todo o tempo, “Porque para Deus nada é impossível” (Lc 1.37). Cabe a nós decidir qual atitude tomar. Viveremos acomodados ou seremos aqueles que não desistem, que não retrocedem? Que Deus abençoe a sua vida.


o jornal batista – domingo, 18/03/18

reflexão

3

Eu Sou - Esperança as Nações José Manuel Monteiro Jr., pastor, colaborador de OJB historiador francês, especialista em estudos sobre América Espanhola, Pierre Chaunu, certa feita, afirmou: “A esperança é algo em falta no mercado”. O tema da Campanha de Missões Mundiais é um duro golpe nos céticos de plantão. O mundo está sem esperança. No início do ano de 2016, na Grécia, em uma pequena aldeia chamada Idomeni, com aproximadamente 150 mil habitantes, passou a conviver com 14 mil

O

novos residentes. Por conta das guerras e perseguições, famílias inteiras abandonaram suas casas à procura de um lugar para encontrar segurança e paz. Esse é o drama dos refugiados na Europa. A Europa, que foi o berço da obra missionária, hoje se capitula ao ateísmo de Richard Dawkins - o autor do livro “Deus, um delírio”. Hernandes Dias Lopes e Arival Dias Casimiro, no livro “Revitalizando a Igreja”, destacam: “Na Europa, menos de 4% da população frequenta uma Igreja evangélica. Nos Estados Unidos da

América e no Canadá temos visto muitas denominações sucumbirem ao liberalismo teológico e ao secularismo. Milhares de Igrejas são fechadas todos os anos”. O mundo precisa de esperança, e esta esperança é Jesus. Nós não podemos sonegar o Evangelho para aqueles que não conhecem a Cristo. O que, como Igreja, devemos anunciar? Em primeiro lugar, o caminho apontado por Jesus (João 14.6). “Respondeu-lhe Jesus: Eu Sou o caminho”. Jesus não se limita a ensinar o caminho ou mostrar o caminho; Ele é o

caminho. Não existem atalhos para se chegar a Deus. Jesus é o único caminho que nos leva para o céu. Seguir o caminho apontado por Jesus não é fácil, mas é recompensador. Em segundo lugar, a certeza que Cristo dá (João 14.6). “Respondeu-lhe Jesus: Eu Sou o caminho, e a verdade”. Em um mundo onde não existem mais absolutos, onde tudo é relativo, Jesus nos diz que Ele é a verdade. A verdade de Cristo liberta o homem, tira das trevas e das mãos do inimigo. Ao se colocar como a verdade, Jesus mostra que

ele não é um enganador, não um falsário. Aquilo que Ele promete cumpre. Em último lugar, vida plena e satisfação só encontramos em Jesus (João 14.6). “Respondeu-lhe Jesus: Eu Sou o caminho, e a verdade, e a vida”. Vida maiúscula, superlativa, exponencial só com Jesus. Os homens procuram prazer na riqueza, no sexo ilícito, na bebida, em ideologias políticas, e até mesmo na religião, na expectativa de preencher o vazio existencial de sua alma, contudo, só encontramos vida abundante em Jesus.

que uma simples religião, frequentar uma sinagoga ou estar no casulo do templo. Muitas pessoas vivem devotas, inabaláveis, vivendo uma religiosidade que se resume apenas ao interior dos templos. Tiago chama a atenção dos cristãos de sua época dizendo que a verdadeira religião deveria transcender aos santuários. A autenticidade do encontro com Cristo redundará em uma demonstração de amor ao próximo a ponto de você querer compartilhar com outras pessoas desta extasiante experiência. Quanta gente dentro dos templos brigam por um espaço, um microfone, por sta-

tus, por uma religião que lhe satisfaça em tudo, enquanto o mundo geme; pessoas agonizam em busca não apenas de uma nova religião, mas de alguém que possa mudar as suas vidas, libertá-las do jugo do pecado e da morte. Nós sabemos que nenhuma religião é capaz disso, somente Jesus Cristo pode fazê-lo. A missão do apóstolo Paulo foi cumprida, pregando as Boas Novas do Evangelho para a sua geração, de igual modo, neste tempo presente Jesus outorgou a Sua Igreja para pregar as nações, viver um cristianismo que sobrepuje a religião e as barreiras dos templos.

O Evangelho não é um fim em si mesmo Juvenal Netto, colaborador de OJB

Q

uando se fala em religião, logo pensamos em um templo, um líder espiritual, reuniões regulares, música e outras atividades voltadas para os seus frequentadores. Nada contra isso, pois é muito bom estar com pessoas espirituosas, ouvir belas canções e sermões com injeção de fé. Diria que bom até de mais, ao ponto de levar muita gente ao comodismo e a viver uma espiritualidade antagônica a ensinada por Cristo. Saulo foi criado aos pés de um grande sábio chamado

Gamaliel, judeu devoto a sua religião, o judaísmo. Saulo vivia convicto de que estava agradando a Deus, afinal de contas, levava muito a sério os preceitos que lhe haviam ensinado. Um belo dia teve a sua vida virada pelo avesso; partiu em perseguição de um grupo que estava ensinando uma nova doutrina. Antes de chegar à cidade de Damasco, uma forte luz brilhou dos céus. Jesus, o Nazareno, se aproximou dele para mudar totalmente a sua história. Jesus usou um discípulo chamado Ananias para falar com Saulo que Ele o havia chamado, não para descansar no ar-condicionado

de um templo, mas, para compartilhar com os demais povos acerca da Sua obra redentora e salvadora. Saulo agora passaria a se chamar Paulo e seria reconhecido como o apóstolo dos gentios e como o maior missionário de todos os tempos. A sua experiência com Cristo não foi tão somente uma mudança de religião ou de preceitos, e jamais seria um fim em si mesmo. Paulo tinha uma missão a cumprir, muito trabalho pela frente. Açoites, prisões, lutas, tudo por amor a Cristo e certo de que havia uma recompensa, algo que valeria a pena lutar. Paulo entendeu que Cristo é mais


4

o jornal batista – domingo, 18/03/18

reflexão

Nossa segurança está no Senhor - Salmo 27.1 Rubens Araripe Pimpim, pastor Adjunto na Igreja Batista Parque Industrial São José dos Campos - SP

E

stes são tempos assustadores. Vivemos bombardeados por notícias sobre ameaça de terrorismo, doenças, países com más intenções, extremismo político e religioso, catástrofe ambiental, crime que só aumenta, crise econômica, desastres naturais, e por aí vai. Tudo isso disputando a nossa atenção e produzindo a visão de vida mais assustadora possível. Jornais, emissoras de rádio e TV e redes sociais espalham essas informações e nos paralisam, porque diante dessas coisas tão grandes nos vemos incapazes de agir. E como não podemos agir, logo aparece quem diz que pode e, nesse caso específico, a ação é deixada aos políticos, aqueles em quem geralmente não confiamos. Agora vejam: se a ação fica com os políticos, a única coisa que sobrou para o restante de nós foi a reação. E como reagimos? Com medo. Esta é a chamada política do medo, que invade as nossas vidas e aprisiona nossos corações. O que fazer diante de tanta insegurança, falta de confiança e medo? Só há uma solução para tudo isso: Deus. A Bíblia tem muito a dizer sobre insegurança e violência, mas a passagem escolhida

Celson Vargas, pastor, colaborador de OJB “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.” (Pv 4.18)

D

e que justos estaria falando o texto bíblico, se a própria Bíblia diz que: “Como está escrito: não há justo, nem sequer um” (Rm 3.10). O texto fala dos que, por suas declarações de fé em Jesus como seu único e suficiente Salvador, são justificados dos

para nos orientar é o Salmo 27.1. A primeira coisa que deve mudar em nós é a nossa visão. O verso 1 começa dizendo que o “Senhor é a minha luz”. Quando vamos para Deus passamos a enxergar a realidade, as coisas como elas são com a visão certa. Sem Deus, vemos a situação de modo errado, porque estamos no escuro da nossa sabedoria. Para nós existe um descontrole total das autoridades em relação à segurança, mas nos esquecemos que até as autoridades estão debaixo do controle do Senhor. Se vemos problema em relação à nossa segurança, o que precisamos, em primeiro lugar, é de luz, de uma nova visão. O verso 1 também nos diz que o Senhor é “a minha salvação”. Sem Deus e procurando entender a vida com a nossa própria mente, inevitavelmente chegaremos à conclusão de que estamos perdidos, porque somos impotentes contra as forças destruidoras do mal. Mas quando enxergamos do ponto de vista de Deus, quando vemos que o Senhor está no controle de tudo, aí podemos entender a verdade de que Ele é a nossa salvação, não nossas armas ou estratégias. A questão não é a situação estar sob controle, mas no controle de Deus. Ele é a diferença. Aí está a solução para todo e qualquer tipo de medo. Por isso podemos tam-

bém dizer com o salmista, “De quem terei medo?”. O texto santo ainda diz que “O Senhor é a fortaleza da minha vida”. A palavra traduzida como fortaleza pode ser também refúgio. Em ambos os casos é lugar de segurança em meio a uma guerra. Poderia ser traduzido como “O Senhor é a defesa da minha vida”. Mais uma vez podemos dizer com segurança, fé e confiança, “A quem temerei?”. Esse versículo é preparatório, pois ele nos alinha para algo muito importante: a guerra, os ataques que vêm sobre nós. O versículo nos diz 1- Como devemos avaliar a situação? Pela luz de Deus; 2- De onde virá o livramento? De Deus, que está no controle; 3- Onde se proteger? Em Deus, nossa fortaleza. Com esses preparativos estamos prontos para a guerra e sem medo. Os versículos 2 e 3 são exemplos do que pode acontecer. Então, Deus ainda luta nas batalhas? Com certeza! O mundo ainda está debaixo do controle do Senhor, mesmo que os demônios e seres humanos não aceitem isso. Deus tem domínio sobre tudo e todos. Por isso, antes de nos apavorarmos diante da realidade, vamos confiar em Deus. A guerra da violência é grande e se levanta contra todos, mas nós vamos confiar no poder da violência ou em Deus, que comanda tudo e todos? Os políticos, corruptos ou não, foram eleitos como autoridades

GOTAS BÍBLICAS NA ATUALIDADE

OLAVO FEIJÓ pastor, professor de Psicologia

Procurem aperfeiçoar-se

o finalizar sua Segunda Carta aos Coríntios, Paulo nos ensina que o objetivo de aperfeiçoar-se espiritualmente é tarefa de tempo integral, até a chegada da nossa ressurreição. “Procurem aperfeiçoar-se, exortem-se mutuamente, tenham um só pensamento, vivam em paz. E o Deus de amor e paz estará com vocês.” (II Co 13.11) O texto que estamos enfocando não é um mandamento. O verbo usado pelo apóstolo é “procurar”, “fazer o possível”, “ter o objetivo”.

Só que Jesus, quando começou Seu ministério e pregou o Sermão do Monte, deu um mandamento explícito: “Portanto, sejam perfeitos, como é perfeito o Pai celestial de vocês” (Mt 5.48). O denominador comum de ambos os textos é “Deus, o Pai”. Em outras palavras: aperfeiçoar-se, no contexto bíblico, é um projeto de vida, energizado por Deus, nosso Pai. Aceitar o senhorio do Cristo e ficar estacionado no “primeiro amor” é a melhor receita para quem quer viver uma vida cristã infeliz e improdutiva. É essencial que sejamos verdadeiros em nossa autoavaliação. “Se confessarmos nossas imperfeições (pecados), Ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça” (I Jo 1.9). Esse é o caminho, andemos por ele.

do povo. Eles também estão nas mãos de Deus. Antes de nos desesperarmos, pensemos que o Senhor pode usar estas pessoas para nos proteger. Isso

é soberania. Agora, se eu morrer no meio do tiroteio, não é porque a violência ganhou, mas porque o Senhor me chamou. Isto é soberania.

vitrines altamente atrativas às nossas vontades pessoais: fama, riquezas, prazeres, vaidades, poderes, comodidades. Isso é muito forte sobre nós, e precisaremos de muita determinação para não cedermos a esses reinos e suas glórias. “Ora, as obras da carne são conhecidas, e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais vos declaro, que não herdarão o reino de Deus os

que tais coisas praticam.” (Gl 5.19-21) Digo que vale a pena lutar para entrarmos e perseverarmos por essa vereda, porque ela nos conduz à verdadeira vida, de qualidade celestial e eterna, “O dia perfeito”. “Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci, e me sentei com meu Pai no seu trono.” (Ap 3.21) Se você ainda não entrou nessa vereda ou está em dificuldades para se manter nela, lute por isso, seja um vencedor como foi Jesus.

“Quanto ao mais, irmãos, regozijai-vos, sede perfeitos, sede consolados, sede de um mesmo parecer, vivei em paz; e o Deus de amor e de paz será convosco.” (II Co 13.11)

A

A vereda dos justos

seus pecados, tornando-se justos por Cristo Jesus. “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus, por meio do nosso Senhor Jesus Cristo” (Rm 5.1). No que se constitui a vereda desses justos, é o que queremos abordar. Ela tem início em uma decisão pessoal e voluntária contrária à nossa natureza, que consiste em deixarmos o que, aparentemente é mais fácil e agradável à nossa humanidade, e enveredarmos por um caminho de difíceis acessos e percursos, que é a priorização de um viver espiritual

neste mundo. Assim orienta o Senhor: “Entrai pela porta estreita, porque estreita é a porta e apertado o caminho que conduz para a vida, e são poucos que acertam com ela.” (Mt 7.13-14) Outro aspecto dessa vereda são as dificuldades postas para perseverarmos nela. Mesmo justificados pela nossa fé em Cristo continuamos portando um corpo ávido de necessidades, que, em sua maioria, contrariam os princípios de uma autêntica vida espiritual. O mundo, seus reinos e suas respectivas glórias são


o jornal batista – domingo, 18/03/18

5


6 vida em família

reflexão

o jornal batista – domingo, 18/03/18

Gilson e Elizabete Bifano

Cuidado! Você pode ser amarrado a uma armadilha

E

m um dia desses, em um grupo de pastores no WhatsApp, alguém postou uma reportagem de um jornal que mostrava que o prefeito da cidade boliviana San Buenaventura, Javier Delvago, fora amarrado por quase meia hora em uma armadilha de madeira por não ter cumprido promessas de campanha. A partir dessa postagem, houve um debate sobre a tal punição da população ao prefeito que prometera mundo e fundos e não havia cumprido tais promessas. Alguém então perguntou: “E se a moda pega aqui no Brasil, quantos prefeitos estariam hoje amarrados em um poste ou em uma dessas armadilhas?”.

A partir dessa discussão saudável na “Famiglia”, nome desse grupo de pastores no WhastApp, fiz a seguinte pergunta: “Quantos de nós aqui já prometemos algo para a esposa e não cumprimos?”. Fiz outra pergunta: “Quantos de nós aqui prometemos brincar com nossos filhos quando eram pequenos e não cumprimos o prometido?”. Querem saber do resultado? Ninguém postou mais nada a respeito do prefeito boliviano, ou do Crivella, no Rio de Janeiro; ou do Dória, em São Paulo. Já pensou se a moda pega, em relação às promessas que os membros da família fazem uns aos outros e nunca são cumpridas? Faça um exercício consigo nesse sentido.

Se você é casado, quantas promessas foram feitas lá no início do namoro e até hoje não foram cumpridas? Se você é pai ou mãe, quantas promessas feitas aos filhos que os deixaram ansiosos e depois frustrados por constatarem que a promessa fora apenas de boca para fora? O professor de psicologia canadense, Jordan Peterson, lançou recentemente um livro, ainda não publicado no Brasil, que tem feito sucesso. O título do livro é “Doze regras para a vida”. Trata-se de um livro de autoajuda. Uma dessas regras é: “Organize sua casa perfeitamente antes de criticar o mundo”. Essa regra de Peterson aplica-se perfeitamente ao assunto. Somos prontos a criticar os

outros, mas esquecemos de olhar para nós mesmos. Criticamos a desorganização pública, mas não percebemos que nossa casa é uma bagunça. Criticamos os prefeitos que não cumprem as promessas e nos esquecemos das nossas próprias promessas não cumpridas. Essa regra de Peterson fez-me lembrar de uma palavra da Madre Tereza de Calcutá. Em uma conferência sobre a paz, alguém perguntou à madre Tereza: “Madre Tereza, como podemos construir a paz mundial?”. Madre Tereza, então, respondeu: “Vá para casa e ame sua família”. Mas, bem antes de Jordan Peterson ou de Madre Tereza, Jesus já tinha alertado seus discípulo sobre esse perigo.

No Sermão do Monte, falando aos seus discípulos, disse: “Por que é que você vê o cisco que está no olho do seu irmão e não repara na trave de madeira que está no seu próprio olho? Como é que você pode dizer ao seu irmão: ‘Me deixe tirar esse cisco do seu olho’, quando você está com uma trave no seu próprio olho? Hipócrita! Tire primeiro a trave que está no seu olho e então poderá ver bem para tirar o cisco que está no olho do seu irmão” (Mt 7.3-5 NTLH). Gilson Bifano Conferencista e escritor na área de família e casamento. Coach de relacionamento. Instagram: @gilsonbifano oikos@ministeriooikos.org.br


missões nacionais

o jornal batista – domingo, 18/03/18

7

Missões Nacionais realiza Encontro de Missionários Mobilizadores Voluntários do RJ

M

issões Nacionais realizou, no dia 03 de março, na Igreja Batista de Itacuruçá - RJ, o Encontro de Missionários Mobilizadores Voluntários do Rio de Janeiro, onde foi possível alinhar e treinar para melhor realizar o trabalho de mobilização em 2018. A equipe dos MAEs (Missionários de Alianças Estratégicas) do Rio estava presente em sua totalidade. Além do alinhamento em conjunto, tivemos grupos separados na direção dos MAEs para pensar na região de cada um, suas

Leciandro e Adriana eram mobilizadores e serão missionários no Sul

Mobilizadores Voluntários do Rio se reuniram

peculiaridades e seus desafios de oportunidades. Um dos momentos do encontro foi a despedida do casal Leciandro e Adriana, que estão indo para Chapecó - SC como

missionários de Missões Nacionais. Eles foram promotores de Missões Nacionais da Igreja Batista da Paz, em Coelho Neto - RJ, e também missionários mobilizadores voluntários da As-

sociação Norte Carioca. Durante o tempo como missionários mobilizadores, eles sentiram o chamado para o campo missionário. Louvamos a Deus pelas pessoas que têm se levantado

a abandonar a vida do crime e da marginalidade, pediu por uma vaga na Cristolândia. Após dar entrada na Cristolândia, George só dava mais e mais motivos para emocionar toda a equipe. Depois de um mês de triagem na Missão Batista, George pôde, finalmente, reencontrar sua mãe, a qual não via há décadas, restabelecendo laços há tanto tempo rompidos. Com sua história im-

pactante e uma superação progressiva, George tornou-se um exemplo claro daquilo que a Cristolândia representa enquanto agente de transformação de vidas por meio da ação do Espírito Santo na pregação do Evangelho. Você pode ser parte de novas histórias de transformação apoiando a Cristolândia! Acesse <https://www.atos6. com/missoesnacionais/> para George reencontrou a família saber como.

para mobilizar e evangelizar no Brasil. Se você deseja se envolver com a promoção e mobilização de missões, envie um e-mail para falecom@missoesnacionais.org.br.

George passou 10 anos nas drogas, foi acolhido pela Cristolândia e hoje reencontra sua família

G

eorge Barbalho tem 36 anos e chegou na Missão Batista Cristolândia Salvador - BA em um estado deplorável. Vivendo nas ruas e usando todo tipo de droga que tivesse acesso durante um período de mais de dez anos, George passou uma noite inteira (mais uma vez) sendo espancado pela polícia e, cansado do sofrimento que enfrentava nas ruas, decidido


8

notícias do brasil batista

o jornal batista – domingo, 18/03/18

No ano dos 110 anos, Seminário do Sul tem novos cursos, Centro de Línguas e Capela reformada

N

o ano em que o Seminário do Sul completa 110 anos, temos o prazer de celebrar um novo tempo desta Instituição tão relevante para a história dos Batistas brasileiros. No dia 20 de fevereiro, vivemos mais um momento especial. Recebemos alunos, ex-alunos, professores, amigos e irmãos para a inauguração da reforma da Capela do Seminário. O investimento deu continuidade ao processo de revitalização das instalações da Instituição, logo após a reforma dos prédios de Teologia e Música em 2017. A reforma da Capela incluiu a pintura de toda estrutura, recuperação do telhado e do sistema hidráulico, restauração do piso, do teto e dos bancos, além de reforma dos banheiros, instalação do sistema de refrigeração e aquisição de um novo sistema de sonorização. Também tivemos a nossa Aula Magna, marcando o início do ano letivo de 2018. O diretor do Seminário, pastor Fernando Brandão, destacou a importância de valorizar a Instituição e retomá-la como local de formação de líderes cristãos preparados para o ministério. “A história do Seminário do

Capela foi totalmente revitalizada

Sul é a história da manifestação do Poder de Deus, porque o Seminário do Sul está edificado sobre a rocha, que é Jesus e a autoridade nesta casa é a Palavra de Deus.” Novos Cursos Com as transformações sociais, grandes são os desafios ministeriais: comunidades grandes e impessoais, desvalorização das práticas devocionais, conflitos entre pessoas, etc. O Seminário do Sul se propõe a preparar os líderes para a resolução de situações diante das crises ministeriais. Em 2018, aumentamos os cursos de pós-graduação. Oferecemos MBA em Missiologia, Teologia Bíblica,

Liderança e Gestão Estratégica, Pregação e Exposição Bíblica, Música e Adoração, Aconselhamento Bíblico, Aconselhamento Bíblico e Educação Cristã. O Seminário oferece também os Cursos Livres/Extensão com os temas Liderança de Juventude, Capacitação Pedagógica, Teologia Ministerial, Teologia do Ministério Pastoral, Formação Ministerial e Missões. Além dos novos cursos, o Seminário do Sul agora conta com o Centro de Línguas Krieger, com a proposta de possibilitar aos alunos e à comunidade cristã carioca o aprendizado de outras línguas. Já estão sendo oferecidos cursos de Inglês, Espanhol, Grego, Hebraico e

Libras, com preços acessíveis, das de acordo com o espaço da professores capacitados e horá- sala. Confira os temas! rios flexíveis. Terça-feira (27) Conferência Teológica • Doutor David Allen: Como Mantendo a tradição cente- preparar sermões expositivos nária de formar líderes vocacio• Pastor Sérgio Queiroz: Innados para o ministério cristão trodução ao Projeto Igrejas que com excelência, receberemos Transformam o Brasil a Conferência Teológica para • Pastor Valtair Miranda: O Pastores e Líderes nos dias 26, 27 e 28 de março de 2018. Sermão Profético de Jesus Trazendo o tema “Exposição • Pastor Judiclay Santos: A Bíblica no livro de Hebreus”, a exposição bíblica como meio Conferência propõe, através de de edificação da Igreja plenárias e oficinas, uma capacitação avançada para pastores Quarta-feira (28) e líderes interessados em apri• Doutor David Allen: Como morarem seus sermões. preparar sermões expositivos Como preletor principal da • Pastor Luiz Sayão: O taberConferência, receberemos o náculo e seu significado doutor David L. Allen, que é decano da Escola de Teologia, • Pastor Valtair Miranda: O professor de Pregação, diretor Sermão Profético de Jesus do Centro de Pregação Exposi• Pastor Luiz Roberto dos tiva e presidente do Ministério Santos: O prólogo de Hebreus Pastoral de George W. Truett como base hermenêutica para a no Southwestern The Baptist leitura da carta Theological Seminary em Fort Worth, Texas. O valor de investimento na Receberemos também como Conferência é R$ 280. As inscripreletores outros pastores renoções para a Conferência Teolómados do cenário Batista brasigica e para outros cursos podem leiro, que também ministrarão oficinas nos dias 27 e 28. Os ser feitas no site do Seminário workshops acontecerão das 14h do Sul: http://secretaria.seminaàs 17h30. As vagas são limita- riodosul.com.br.

PIB em Vila Canaã, em Goiânia - GO, realiza acampamento sob o tema “Dispõe-te e Vai” Jeyce Pires, membro da Primeira Igreja Batista em Vila Canaã - GO

A

Primeira Igreja Batista em Vila Canaã, em Goiânia - GO, realizou mais um acampamento no feriado de Carnaval. O tema de 2018 foi “Dispõe-te e Vai”, e foi retratado como exemplo a história de Felipe, um dos principais evangelistas mostrado no livro de Atos, na Bíblia. O preletor foi Silvio Rosendo, pastor da Primeira Igreja Batista de Bela Vista de Goiás - GO, que evidenciou várias características desse personagem, debatendo como nós, Igreja de Cristo, devemos assimilar essa his-

tória com a nossa trajetória cristã e nossos objetivos de vida segundo os propósitos de Deus, afinal, nos foi dada uma missão, que é pregar as Boas Novas da salvação. A grande reflexão é como estamos lidando com o chamado de Deus para as nossas vidas. Será que estamos seguindo verdadeiramente os planos do Senhor até que Ele venha? Estamos sendo obedientes como Felipe foi? Estamos fazendo o que Deus ordenou, de forma correta? Sem dúvidas, foram quatro dias de grande reflexão para os participantes, visto que o tema também foi discutido com as crianças, de modo que nossos pequenos fossem enga-

Membros de outras Igrejas também participaram do acampamento

jados e acolhidos no mesmo propósito, de preparar a Igreja do Senhor para esses dias de lutas e desafios. Tivemos no nosso meio irmãos de outras Igrejas, como a Primeira Igreja Batista de Bela Vista de Goiás, a mesma do nosso preletor, e também da Primeira Igreja Batista do Celina Parque/Eldorado, em Goiânia - GO. Além dos mo-

mentos de recreação, piscina e futebol, a MCA (Mulheres Cristã em Ação) promoveu uma tarde de bordados com muita criatividade, conversa e troca de experiências. À noite, a programação era encerrada não só com chá, leite, biscoitos e bolos, mas também com pedidos de música e todos relembrando grandes sucessos de Kleber Lucas, Logos, Reba-

nhão e, até mesmo, cânticos do Hinário e Cantor Cristão. Foram dias de louvor, adoração e comunhão, e dessa maneira esperamos um grande impacto para a nossa Igreja, e esperamos fazer a diferença neste mundo e trazer a luz de Jesus Cristo para aqueles que perecem e necessitam da Sua graça e misericórdia. Não sendo Jonas, mas sermos como Felipe; não fugindo, mas enfrentando o mundo de hoje com a armadura de Cristo Jesus, revelando que Ele é o único caminho para a salvação, até que Ele venha! “Um anjo do Senhor falou a Felipe, dizendo: Dispõe-te e vai, anunciando as Boas Novas da salvação.” (At 26a ;35b)


notícias do brasil batista

o jornal batista – domingo, 18/03/18

9

Impacto de Carnaval 2018 reforça ministérios locais Tiago Monteiro, jornalista da Convenção Batista Carioca

G

arantir o direito à esperança foi a prerrogativa do Impacto de Carnaval (IC) 2018, que aconteceu nos dias 09 a 13 de fevereiro, em vários pontos da capital carioca e da região fluminense. A ação missionária reuniu jovens e adultos, crentes em Cristo, para abordagens a foliões, ações com crianças e visitação a lares que se abriram para o Evangelho. O Impacto de Carnaval acontece há mais de 20 anos, sempre na coordenação da Convenção Batista Carioca. Somando voluntários e equipes de apoio, cerca de 300 pessoas participaram da programação em 2018. O trabalho foi desenvolvido em parceria com a Convenção Batista Fluminense, possibilitando a participação de mais Igrejas que estão fora da capital. Além do formato clássico de abordagem no sambódromo, o grande destaque ficou por conta do reforço dos ministérios locais. “Creio que todos deveriam estar se envolvendo porque nossa cidade precisa da presença da Igreja nesse período. Quando a gente se une, há troca de experiências. Todo o Reino ganha e a gente precisa continuar investindo neste trabalho”, afirmou Alex Romano, pastor da Igreja Batista Jardim de Arimateia, na

Voluntários abordam família no Parque Madureira - RJ

Mangueira, uma das bases do impacto. Em todo o estado, cerca de 150 pessoas tomaram decisões por Cristo, de acordo com os dados apurados pela coordenação do Projeto. Destes, 85 indicaram o desejo de receberem acompanhamento através do discipulado. Esta tarefa ficará por conta das Igrejas locais. Apesar dos oito anos de experiência no Impacto de Carnaval, a voluntária e líder de base Letícia Belga continua se emocionando quando lembra das experiências vividas. “Foi impactante ver como as pessoas reconhecem a necessidade de se envolverem com Jesus. Um dos jovens abordados tinha envolvimento com o tráfico e ele mencionou a dificuldade de ter amigos verdadeiros e se mostrou interessado em Jesus. Cremos que o nosso trabalho ali fortaleceu a Igreja. Independentemente de qualquer coisa,

durante o Projeto, representávamos a Igreja local e guerreávamos por vidas que a Igreja vai cuidar. Como sempre, saímos verdadeiramente avivados a partir de uma experiência como essa!”. Impacto também foi multiplicação. O voluntário Marcos Azevedo veio de longe, de Casa Branca - SP, para encontrar no Rio de Janeiro uma vivência cristã especial. Mas não apenas isso, pois sua participação esteve vinculada ao desejo de implantação dessa estratégia em sua cidade. “Vim para viver essa experiência, essa prática de abordagem, de evangelismo, e ter esse convívio com as pessoas”, apontou o voluntário. “Quero aprender o máximo possível aqui e introduzir a estratégia lá, formando pessoas para nos ajudarem nesse trabalho”. Uma das filosofias de trabalho do IC é a gestão compartilhada, ou seja, representantes de Igre-

Trabalho com crianças nos arredores do sambódromo do Rio

jas Batistas assumem a liderança do Projeto durante um tempo específico. Miguel Carvalho foi o coordenador do Impacto de Carnaval 2018. Ele conta como foi liderar a mobilização deste ano. “Estar à frente do IC 2018 foi uma experiência incrível! Vemos o quão importante é pregar o Evangelho num período quando as pessoas estão fugindo dos problemas da vida. O IC vem oferecer algo diferente e fico feliz e grato a Deus pela oportunidade de servi-lO”. Base de Oração Enquanto a equipe de evangelização esteve envolvida nas abordagens, na base de oração, cerca de 50 voluntários se revezaram em períodos de três turnos, durante 24h, para

manter o ritmo de intercessão. Durante todo o período do Projeto, mensagens de WhatsApp foram trocadas com o objetivo de manter atualizados os motivos de oração. Nas paredes da base de oração, cartazes com nomes de equipes e líderes. Tudo com o objetivo de reforçar a proposta dos intercessores: orar sem cessar. Fique ligado Seja nas ruas ou de joelhos no chão, a Convenção Batista Carioca oferece uma série de oportunidades para quem deseja desenvolver a obra de evangelização no Rio. Acesse www.missoesrio.com.br/pam e cadastre-se como voluntário de algum projeto missionário ou intercessor.

Primeira Igreja da Penha - SP homenageia ministro de música e adoração Caroline Onorato, membro da Primeira Igreja da Penha - SP

F

oi com muita alegria que, no dia 25 de fevereiro de 2018, a Primeira Igreja Batista da Penha - SP (PIB Penha) realizou um culto de gratidão pelos 27 anos de serviços do ministro de Música e Adoração Urgél Rusi Lóta. Em uma noite memorável, de testemunhos marcantes

acerca do intenso e produtivo trabalho realizado pelo ministro e uma inspiradora pregação proferida pelo pastor Hélio Schwartz Lima - com quem dividiu muitos anos de trabalho - homenageou-se uma vida dedicada ao ministério e procura incessante pela excelência no servir a Deus, assim como também à sua esposa, Glaucia Lóta, por sua dedicação e incansável apoio ao marido. O ministro também foi ho-

menageado por Marcos Andrade, presidente da Associação dos Músicos Batistas do Estado de São Paulo (AMBESP) e sua vice, Tânia Kammer, assim como pela Associação dos Músicos Batistas do Brasil (AMBB), representada, na ocasião, por Andreson Costa e Marcus Vinicius Vianna. Foi um momento de despedida, emoção e gratidão, que marcará a história da PIB Penha. A Deus seja a honra, a glória Ministro recebeu muitas homenagens durante a programaçãow e o louvor!”.


10

D

o jornal batista – domingo, 18/03/18

notícias do brasil batista

Somando para multiplicar

eus é tremendo! A melhor coisa é poder ouvir a Sua voz e poder seguir os Seus planos para as nossas vidas. Depois de ter plantado a boa semente do Evangelho em solos internacionais, fomos, mais uma vez, desafiados a olhar um pouco mais para a nossa Nação. Desta vez, para o estado de Minas Gerais. Por um ano temos sido desafiados a somar com o pastor Márcio Santos, secretário Executivo da Convenção Batista Mineira (CBM), através de serviços artísticos, culturais, recreativos e esportivos, compondo a equipe do pastor Vanoir, coordenador do Comitê de Missões e Evangelismo Mineiro. Grande desafio, pois o estado de Minas é muito grande, com vasto campo missionário. Mais de 300 cidades não têm Igrejas Batistas. Estivemos recentemente em Mariana e Barra Longa; localidades que sofreram devido a grande catástrofe na represa da região e que desabrigou e tirou a vida de muitos. As cidades ainda estão em fase de recuperação. Nossa participação em Barra Longa foi uma benção! Pudemos apoiar o trabalho árduo da nossa missionária Doroty, que vem sendo benção de Deus naquele lugar. Fiquei muito feliz em poder alegrar aquela comunidade que se abrigou na garagem da casa missionária, onde funciona a Congregação Batista de Barra Longa. Vidas se entregaram a viver pela fé em Cristo Jesus. Sonhos nasceram naquele dia, um deles veio do coração da nossa missionária, o de adquirir máquinas de costura para ajudar os residentes a terem uma renda própria, vindo da colaboração e trabalho de cada um. Eles precisam de máquinas de costurar. Por favor, manifeste-se, caso queira Convenção Batista Mineira. ajudar doando-a ou visitando Um outro sonho que nasessas famílias. Os contatos ceu foi um teatro escola, que devem ser feito através da aconteceria um dia por sema-

para servir de forma artística, através das participações animadas dos bonecos e vozes caricatas. Em breve teremos um programa de boa qualidade para crianças e famílias. Projeto IOCO, um grande projeto missionário revolucionário que em breve compartilharemos com os irmãos. Vamos lançar oficialmente o projeto IOCO durante a Convenção 2018, em Poços de Caldas - MG. É uma honra poder somar com os Batistas Mineiros na expansão do Reino de Deus e multiplicarmos vidas para a eternidade. Algo maravilhoso é ver a ação de Deus em pequenos detalhes. No primeiro momento fiquei meio temeroso em mudar para um estado brasileiro que não estava em minha lista; o mesmo aconteceu com o apóstolo Paulo antes de chegar na Macedônia, em que teve seus planos mudados; depois tudo retornou ao curso normal, o que nos lembra que esta obra tem um dono. Depois de um mês em Minas, morando em Belo Horizonte, pude perceber que Deus está me dando a oportunidade maravilhosa de somar para multiplicar. Ficaremos em Minas e daremos o nosso melhor, também dando continuidade nos projetos da Europa, África e Afeganistão, através da ICOI – Alemanha. Que Deus nos ajude a compartilhar com os mineiros sobre o Amor de Deus e mobilizar novos missionários para ser benção de Jerusalém aos confins da terra. Conte para nós também onde Deus está te usando com os seus dons e talentos. Não fique de fora! Leia e compartilhe nosso O Jornal Batista e conheça o que Deus está fazendo em Minas Gerais, no Brasil e ao redor do mundo. na, onde ministraríamos ca- o espaço da casa é muito pepacitações nas áreas artísticas. queno. Uma tenda forte é necessária A Rádio CBM é uma oupara proteger da chuva, pois tra oportunidade que temos

Escreva para: Arte e Cultura CBB. Roberto Maranhão marapuppet@hotmail.com.


missões mundiais

o jornal batista – domingo, 18/03/18

11

Viagem a um mundo de esperança Marcia Pinheiro - Redação de a emoção de ao longo de 10 dias ter passado por lugares Missões Mundiais onde Jesus passou, como Cacaravana voluntária farnaum e Gadara. “Foram 10 de pastores ao Orien- dias de experiência com Deus, te Médio, realizada com crescimento espiritual e em 2017 e liderada aprendendo na prática a geopelo pastor João Marcos Bar- grafia bíblica”, conta Sérgio. A viagem aconteceu no períreto Soares, diretor executivo de Missões Mundiais, foi a odo do Ramadã, mês sagrado escolhida pelo pastor Sérgio para os muçulmanos, o que Douglas, da Igreja Batista Vila aumentou a experiência do Leopoldina, em Duque de Ca- pastor Douglas e seus comxias - RJ, para impactar vidas panheiros de viagem. Eles com a mensagem de esperan- puderam conhecer de perto os costumes do povo daquela reça do Grande EU SOU. “Falar dessa viagem é falar gião e toda a pressão espiritual de crescimento; falar de co- que envolve quem participa nhecer o campo e conhecer do jejum. Mas os pastores um campo dos refugiados. E conheceram também outra conhecer os missionários que realidade, a dos judeus, mais estão lá foi um crescimento próxima do comportamento muito grande para mim”, co- social brasileiro. Tudo o que viveu no Oriente menta o pastor. Com um brilho nos olhos, ele revela ainda Médio foi muito diferente para

A

Pastor Sérgio Douglas - Igreja Batista Vila da Leopoldina - RJ

o pastor Sérgio de tudo o que ele conhecia até então. Até mesmo a alimentação foi uma novidade para ele. Mas o pastor prefere destacar a importância dos nossos missionários no campo e o desenvolvimento de projetos. “Uma coisa é você contribuir, outra coisa é você orar e outra coisa é você estar no campo, vendo a realidade dos nossos missionários. O papel de Missões Mundiais tem sido abençoador. Estive

na casa do missionário e vi a estrutura que ele tem para desenvolver o trabalho com tranquilidade”, comenta. O pastor pôde, inclusive, conhecer de perto o Projeto Casa de Cultura de Surdos, o qual sua Igreja apoia. Ele gostou muito de ver que este trabalho engloba também a área esportiva e conta com os dons e talentos de um missionário que usa a sua profissão para aproximar a comunidade local de Cristo. Outra ação que chamou sua atenção foi a realizada por um outro missionário que frequentemente visita um campo de refugiados para conversar com as famílias, ouvir as suas histórias, fazer amizades e, desta forma, falar da importância de Jesus para suas vidas. “Quando você vai ao cam-

po, você volta com o coração ainda mais firme na obra. Fui para um lugar onde as pessoas são perseguidas, não podem falar abertamente de Jesus Cristo. E quando voltei ao Brasil, onde somos livres para anunciar o Pai, me deparei com a triste realidade de que muitas vezes ficamos dentro das quatro paredes”, diz. Diante disso, o pastor voltou com essa perspectiva de avançar ainda mais. “Se estamos avançando dentro da questão nacional, precisamos avançar também com projetos para ir além das nossas fronteiras”, encerra. Você também pode embarcar em uma viagem voluntária a um de nossos campos. Confira agenda 2018 no site missõesmundiais.com.br e faça a sua pré-inscrição.

Promotores apaixonados por missões Reunidas para falar sobre missões, 500 pessoas participam do Acampamento de Promotores no Rio de Janeiro Colaboração: Beatriz Bastos

A

conteceu entre os dias 23 e 25 de fevereiro em Rio Bonito - RJ, o Acampamento de Promotores de Missões do Rio de Janeiro. O evento teve a participação de cerca de 500 pessoas de diferentes lugares do estado, entre promotores, missionários e colaboradores. “Ser promotor é um compromisso que você assume com Deus, consigo mesma e com a sua Igreja”, afirma Camila Mendes, promotora voluntária de missões na Primeira Igreja Batista em São Vicente. “Você quer ir rápido? Vá sozinho. Você quer ir longe? Vá acompanhado”, com esse provérbio africano, o missionário e mobilizador Diego Santana falou sobre a importância dos promotores de missões, durante a abertura do evento. “Mobilizar pessoas para a obra é fundamental para que ela aconteça”, completou. Para ele, o promotor é como o regente de um coral, ninguém ouve sua voz, mas ele é fun-

Momento de intercessão na manhã de sábado

Manhã de sábado no acampamento de promotores

Promotores montam mosaico

Auditório lotado no último culto do acampamento

damental para que o grupo se saia bem. Camila Mendes diz que é gratificante ver o crescimento da Igreja através da sua ex-

periência e dos testemunhos dos missionários. Ela conta que toda vez que um alvo é alcançado, o próximo é maior e sempre é ultrapassado, sua

expectativa é que esse ano isso se cumpra novamente. “Mas a campanha não é só dinheiro, creio que a Igreja também vai crescer e se envolver ainda

mais com missões”, comenta. O Congresso também aconteceu no Sul do Brasil na mesma data, e em São Paulo nos dias 02, 03 e 04 de março.


12

notícias do brasil batista

o jornal batista – domingo, 18/03/18

Associação dos Diáconos Batistas Cariocas lança Medalha do Mérito Diaconal Diácono Aldo Miccolis

Rosane Miccolis, presidente do Instituto Aldo Miccolis

N

o dia 03 de março de 2018 aconteceu o lançamento da Medalha do Mérito Diaconal Diácono Aldo Miccolis, promovida pela Associação dos Diáconos Batistas Cariocas (ADBC). Em um evento de capacitação para diáconos e líderes na Igreja Batista de Itacuruçá, na Tijuca - RJ, eu, a

filha admiradora, recebi, bastante emocionada, a primeira Medalha de Mérito Diaconal Diácono Aldo Miccolis. Fui a primeira pessoa a receber a Medalha de Mérito Diaconal Dc. Aldo Miccolis, sem merecimento algum, pois nem sou diaconisa, mas recebi por ser a filha, como uma honraria “in memoriam”. Eu sempre digo: “Quem deixa fruto não morre nunca”. Muito orgulho, mais uma vez,

deste homem chamado Aldo Miccolis. A entrega aconteceu após as palestras do pastor Noélio Duarte e do diácono Almir Gonçalves dos Santos, ambos escritores da Academia Evangélica de Letras e também amigos de longa data de meu pai. “Manhã inesquecível e emocionante na Conferência da ADBC, na IB Itacuruçá, com o lançamento da medalha diácono Aldo Miccolis. Justa home-

nagem a um grande servo, que deixou um legado irrepreensível. Receberam a medalha, sua filha, Rosane Miccolis, a secretária da ADBC, diaconisa. Berenice Bezerra Ferreira, o 1° vice-presidente da ADBC, diácono Aldenor Teixeira, o ex-presidente da ADBC, diácono Luiz Mourão, a presidente da ADBB, diaconisa Damares Beatriz Luna Rodrigues, o coordenador da ADBB, diácono Antônio Soares, o diácono

Almir Gonçalves Júnior e o pastor Noelio Duarte”, disse o presidente da ADBC, Paulo Penido. Sou muito grata a Deus por mais essa honraria com o nome do meu pai; reconhecimento do tempo em que viveu nesta terra, quando construiu uma linda história, tornando-se instrumento nas mãos do Altíssimo. Um diácono dedicado, que orgulhou a todos os que com ele conviveram.

Aviso importante As inscrições para a 98ª Assembleia da Convenção Batista Brasileira, que será realizada em Poços de Caldas - MG, entre os dias 26-29 de abril de 2018, deverão ser feitas pelo site www.convencaobatista.com. br. Para esta edição do evento, não teremos a ficha de inscrição publicada em O Jornal Batista. Fique atento para não perder o prazo das inscrições!


notícias do brasil batista

o jornal batista – domingo, 18/03/18

13

Projeto “Viva a Diferença” Lançamento de obra que trata da equidade entre os sexos, valorizando suas diferenças e papéis, em conformidade com princípios bíblicos, estará disponível a pais, instituições, educadores e ao público em geral, e visa a comunicar com o público infantil Convenção Batista Brasileira e Igreja Batista do Bacacheri - PR

A

Convenção Batista Brasileira (CBB) e a Igreja Batista do Bacacheri (IBB) lançarão no dia 20/03, às 19h30, em Curitiba - PR, na sede da IBB, localizada no bairro Bacacheri, a obra “Viva a Diferença”, em formato de história em quadrinhos, indicada para a faixa etária de 04 a 08 anos. A obra possui 16 páginas coloridas, e será distribuída

gratuitamente em formato digital, podendo ser baixada e reproduzida, após o lançamento, por indivíduos e instituições, de acordo com os termos de licenciamento aplicáveis. O texto é de autoria da psicóloga, palestrante e pesquisadora de gênero Marisa Lobo; direção bíblica e cristã do pastor, mestre em divindade e doutor em ministério, e presidente da IBB, CBB e Aliança Batista Mundial, Luis Roberto Soares Silvado; e ilustrações de Osmar Ritter. Todos os direitos

foram cedidos à IBB pelos autores. A distribuição será feita pela CBB. São apresentados nos quadrinhos, por meio de linguagem acessível a crianças na faixa etária alvo, valores e princípios bíblicos, na forma de diálogo entre duas crianças e seus pais, abordando temas como identidade, sexualidade e gênero. Direcionada ao público cristão, mas disponível a qualquer pessoa, a obra preenche uma lacuna na literatura brasileira em geral, ao vocalizar a cosmovisão cristã sobre temas pole-

mizados por nossa sociedade. “Crianças possuem sexo e identidade, meninos e meninas são diferentes, porém, iguais em direitos. A sexualidade faz parte da vida e do corpo desde o nascimento. Crianças costumam questionar sobre assuntos polêmicos, o importante é falar na linguagem adequada, com verdade e cuidado para não ofender ou discriminar quem pensa diferente”, destaca a psicóloga Marisa Lobo. “Temos o direito constitucional de viver conforme nossas

tradições e fé. Como cristãos, ensinamos nossas crianças que elas são diferentes, nasceram diferentes, possuem sexos diferentes e uma identidade única em concordância com sua biologia e cultura, gerada e criada à imagem e semelhança de Deus”, afirma o pastor Luiz Roberto Silvado, presidente da CBB. Link para o evento de lançamento: https://www.facebook.com/ events/370174316793762/ Site do Projeto: vivaadiferenca.com.br

Em mais uma edição, WakeUp Acamp reúne 330 participantes em Ilhabela - SP

Foto: Divulgação WakeUp Acamp

Evento reuniu representantes de várias regiões de São Paulo

Camila Garcêz, jornalista, membro da Igreja Batista do Jaraguá - SP

A

última edição do WakeUp Acamp, organizada pela Juventude da Associação das Igrejas Batistas do Litoral Norte (AIBLIN), aconteceu no feriado de Carnaval - 10 a 13 de fevereiro - em Ilhabela SP. O evento reuniu 330 participantes representando 32 Igrejas do Litoral Norte, São Paulo, região de Campinas e Vale do Paraíba. A expressão mais destacada nas palestras e atividades do acampamento foi “Minha Missão”, utilizada como hashtag oficial do acampamento.

Todas as celebrações foram voltadas para identificar as vocações. Os palestrantes, missionário Paulo da Missão Cena; missionário Orlei Humberto, do Palavra da Vida, e o pastor Jônatas Farizel desafiaram os participantes para esse propósito, resultando em sete decisões, 15 reconciliações e cinco chamados pastorais. Além disso, a Juventude da AIBLIN convidou a Missão Desafio Feminino, de Jacareí - SP, e teve a oportunidade de abençoar o grupo com todos os custos. Para o pastor Jônatas Farizel, o destaque foi a ação do Espírito Santo de Deus entre os presentes. “Foi muito bonito o fato de ter jovens e adolescen-

Momentos de louvor e adoração fizeram parte da programação do WakeUp Acamp

tes num período de Carnaval, retirados. E não foi só para lazer e bate-papo, teve tudo isso, mas os momentos de reunião e culto eram extremamente devocionais e espirituais”, compartilhou, acrescentando ainda que “Algumas pessoas se sentiram desafiadas e comprometidas com o desafio de entender não só o chamado, mas executá-lo para poder um dia honrar”, completou. O missionário Paulo, da Missão Cena, também destacou o comprometimento da juventude. “Haviam muitos jovens e adolescentes que não estavam preocupados com a praia, mas sim em descobrir sua vocação e desenvolvê-la, quer seja dentro ou fora da Igreja, no tra-

balho ou faculdade, na cidade ou na sua própria casa. Foram quatro dias bem especiais, onde Deus despertou jovens e adolescentes para trabalhar e servir no Reino”, enfatizou. O missionário acredita que os eventos voltados para este público deveriam explorar temas como este, desafiando as pessoas a ajudarem o próximo, se doar por quem precisa, dar comida para quem tem fome, visitar o preso, acolher o desabrigado. “Mais que um lazer, foi um tempo de descobrir a vocação e ajudar o próximo”, concluiu. O coordenador da Juventude da AIBLIN, Josimar Bernardo, considerou esta edição como desafiadora e prazerosa, pois

destacou o agir de Deus entre os participantes. “Saímos com o sentimento de dever cumprido”, completou. A coordenadoria da Juventude da AIBLIN ainda conta com o irmão Luiz Antônio Romão, da PIB em Caraguatatuba - SP. Além dos momentos de oração e despertamento para o chamado missionário, pastoral, entre outros, o grupo também explorou as belezas da cidade e cumpriu seu papel social. Em parceria com a secretaria de Meio Ambiente, adolescentes e jovens contribuíram com o Projeto Verão no Clima, coletando lixo nas praias do Perequê e Itaquanduba.


14

o jornal batista – domingo, 18/03/18

ponto de vista

Programa da 98a Assembleia da Convenção Batista Brasileira Tema 2018: Vivendo o Reino de Deus. Divisa: “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mt. 6.33 HINO 137 HCC PORQUE VIVO ESTÁ 1ª SESSÃO Quinta-feira - Dia 26 - 8h30 às 12h 08h30 - Composição da mesa 08h40 - Instalação da 98ª Assembleia - (Tema, Divisa e Hino) 08h50 - Aprovação do Programa Provisório 09h45 - Mensagem do Presidente: Pr. Luiz Roberto Soares Silvado 10h35 - Nomeação das Comissões e Diretoria das Câmaras Setoriais 11h20 - Apresentação do Relatório do Conselho Geral 11h45 - Aprovação da agenda para 2ª Sessão e Enceramento 2ª SESSÃO Quinta-feira - Dia 26 - 14h às 17h30 14h00 - Instalação da 2ª sessão 14h05 - Expediente 14h10 - Adoração e louvor (Tema, Divisa e Hino) 14h25 - Relatório do Conselho Geral - Apreciação e deliberações. 15h10 - Mensagem Buscar o Reino de Deus Fazendo Missões / Testemunho JMM 15h40 – Divisão em grupos para estudos 15h55 - Relatório do Conselho Fiscal 17h25 - Aprovação das agendas das reuniões 3ª e 4ª Sessões 17h30 - Encerramento 3ª SESSÃO Quinta-feira - Dia 26 - 19h30 às 21h30 19h30 - Instalação da 3ª sessão 19h40 - Apresentação das Autoridades e Visitantes 19h50 - Saudação aos Batistas Brasileiros 20h30 - Mensagem Oficial: Vivendo o Reino de Deus - Pr. Arlecio Costa 21h30 - Encerramento 4ª SESSÃO Sexta-feira - Dia 27 - 08h30 às 12h 08h30 - Instalação da 4ª Sessão 08h35 - Expediente 08h40 - Adoração e Louvor - Tema, Divisa e Hino 09h00 - Mensagem Buscar o Reino de Deus Fazendo Missões / Testemunho - JMN 09h 30 – Divisão em grupos para estudos 09h50 - Orientações sobre funcionamento da Câmaras Setoriais 10h00 - Adoração e Louvor 10h25 - Comissão de Programa 11h45 - Aprovação das agendas das 5ª, 6ª e 7ª Sessões 12h00 - Encerramento 5ª SESSÃO Sexta-feira - Dia 27 - 14h às 17h30 •Câmara Setorial de Missões e Ação Social •Câmara Setorial de Educação Religiosa •Câmara Setorial de Educação Teológica 6ª SESSÃO Sexta-feira - Dia 27 - 19h30 às 21h30 19h30 - Instalação da 6ª Sessão 19h35 - Tema, Divisa e Hino Oficial 19h45 - Louvor e Adoração 20h10 - Mensagem: Buscar o Reino de Deus Promovendo a Justiças Pr. Elijah M. Brown, secretário Geral da Aliança Batista Mundial 20h55 - Inspiração Musical e Oração 21h15 - Filme promocional da 99ª Assembleia da CBB 21h30 - Encerramento

7ª SESSÃO Sábado - Dia 28 - 8h30 às 12h 08h30 - Instalação da 7ª Sessão 08h35 - Expediente 08h45 - Tema, Divisa e Hino Oficial 09h00 - Louvor e Adoração 09h10 - Mensagem Buscar o Reino de Deus Fazendo Missões / Testemunho - JMM 09h40 - Divisão em grupos para estudos 10h00 - Momento Literário – Convicção Editora 10h20 - Comissão de programa 12h00 - Aprovação da agenda da 8ª Sessão e Encerramento 8ª SESSÃO Sábado - Dia 28 - 14h às 17h30 14h00 - Instalação da 8ª Sessão 14h05 - Expediente 14h10 - Inspiração Musical 14h25 - Relatório da Câmara Setorial de Educação Ministerial 14h40 - Mensagem Buscar o Reino de Deus Fazendo Missões / Testemunho - JMN 15h05 - Divisão em grupos para estudos 15h15 - Relatório da Comissão de Assuntos Especiais 15h15 - Comissão de Programa 15h55 - Relatório da Câmara Setorial de Educação Religiosa 16h45 - Representação Denominacional 17h00 - Aprovação da agenda da 9ª e 10ª Sessões e Encerramento 9ª SESSÃO Sábado - Dia 28 - Dia 18 - 19h30 às 21h30 19h30 - Instalação da 9ª Sessão 19h35 - Tema, Divisa e Hino Oficial 19h45 – Momento de gratidão Centenário da CBMG 20h00 – Testemunhos Missionários JMM e JMN 20h30 - Mensagem: Buscar o Reino de Deus na Profundidade da Missão Claudinei Querino 21h30 - Encerramento 10ª SESSÃO Domingo - Dia 29 - 8h30 às 12h 08h30 - Instalação da 10ª Sessão 08h35 - Expediente 08h50 - Adoração e Louvor 09h15 - Mensagem / Testemunho Missionário 09h45 - Divisão em grupos para estudos 10h00 - Adoração e louvor 10h20 - Representação denominacional - ABM, UBLA, AIBBAM 11h10 - Inspiração Musical e Oração 11h15 - Comissão de programa 12h00 - Encerramento - Oração de Encerramento da 98ª Assembleia da CBB Domingo - Dia 29 - 14h às 17h30 Programação Evangelística na cidade


o jornal batista – domingo, 18/03/18

ponto de vista

15

De volta à Palavra Carlos Alberto S de Morais, pastor da Primeira Igreja Batista em Primavera do Leste - MT

S

egundo dados do IBGE do ano de 2010, 22,2% da população se declara evangélica. Confesso que ainda não consigo dar um “glória a Deus” por esses dados. Que diferença temos feito na sociedade? Creio que ainda temos muito o que fazer para que este dado faça muita diferença na vida das pessoas. Sou cristão há mais de 30 anos, e percebo que os “cristãos” do nosso tempo conhecem menos a Bíblia porque não a leem. Como pastor, percebo a dificuldade que as pessoas têm de encontrar os livros dos profetas menores, quero ressaltar que não eram

menores por conta da estatura, porque creio que muitos ainda não sabem como foi feita a ordem da Bíblia que lemos. Muitos pensam que esta ordem de livros da Bíblia é cronológica. Diante disso encontramos uma frase de Jesus: “Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.” (Mt 22.29 - RC). Pessoas são levadas por qualquer vento de doutrina facilmente, como é o caso da Maldição Hereditária; sem conhecimento da Palavra são presas fáceis de lobos que se infiltram no meio da Igreja. Gosto de uma frase de uma editora evangélica que diz: “Paixão pela Palavra”, porque vejo que é isso que está faltando no meio da Igreja contemporânea. Temos mui-

to entretenimento e poucos momentos de estudo da Palavra. Nossas programações de lazer são mais cheias do que nossa Escola Bíblica Dominical, que a cada ano fica mais vazia. Não é pelo conteúdo, mas pela falta de interesse de estudo da Palavra. Com a falta de conhecimento bíblico nas Igrejas, os seminários estão cheios de seminaristas que concluem o Seminário sem ter lido, pelo menos, quatro vezes a Bíblia durante a sua vida cristã. Estamos formando pastores sem conhecimento da Palavra, que não manejam bem a Palavra da verdade. Isso vira um ciclo: membro sem conhecimento da Palavra, pastores sendo formados sem conhecimento, que gerarão uma Igreja sem conhecimento. O que precisamos é apro-

veitar ainda os ecos dos 500 anos da Reforma Protestante, que teve como um dos seus pilares, “Somente Escritura, e voltarmos para que como denominação éramos conhecidos, como uma Igreja que estuda a Palavra de Deus. Creio que não precisamos de mais filosofias ministeriais, porque o mercado gospel já está bem cheio de tanto material para fazer a Igreja crescer. O que precisamos é conhecer a Palavra; púlpitos que utilizem a pregação expositiva da Palavra de Deus. Igrejas que contêm dentro da sua estratégia de discipulado um programa de estudo da Palavra para o novo convertido e continua ensinando o que Jesus disse, ajudando-os a colocar em prática. Foi exatamente isso que Jesus pediu para fazermos “Fazer

discípulos...ensinando-os a obedecer tudo o que vos tenho mandado.” (Mt 28.9-20). Fazemos muitas coisas em nossos dias, menos o que Jesus pediu. O discipulado cristão gera vidas transformadas. Essas vidas são transformadas pela Palavra de Deus. Foi isso que Jesus disse: “Santifica-os na verdade, a Tua palavra é a verdade” (Jo 17.17). Como podemos ter a nossa vida transformada sem conhecer a Bíblia? É por meio dela que somos santificados. Por isso, precisamos voltar ao foco da nossa missão de ser Igreja, cumprindo assim a nossa grande comissão. Desta forma conseguiremos realmente fazer a diferença neste país e no mundo, porque temos pessoas sendo transformadas pela Palavra de Deus.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO A presidente da Associação de Educadores Cristãos Batistas do Brasil, Samya Vanessa Soares de Araújo, no uso de suas atribuições legais, especialmente aquelas conferidas pelo art. 18, inciso II do Estatuto, CONVOCA todas os associados, para a Assembleia Anual, a realizar-se no Centro de Convenções (CENACON), localizado na Avenida Vereador Edmundo Cardillo, 3500 – Jardim Del Rey – Poços de Caldas/MG, nos dias 23 e 24 de abril de 2018, com a abertura prevista para às 19h00 do dia 23/04 e o encerramento às 18h00 do dia 24/04, cuja pauta deliberativa obedecerá à seguinte ordem: 1 – Aprovação dos Relatórios da AECBB; 2 – Apreciação do Relatórios de atividades das Associações de Educadores Estaduais; 3 – Expedientes Administrativos – análises das propostas de Missão, visão e valores da AECBB; 4 – Criação do Dia Nacional do Educador Cristão. De acordo com os artigos 4 e 5 do Estatuto, todo associado inscrito, será considerado Mensageiro, com direito a voz e voto. Goiânia, 05 de março de 2018. Samya Vanessa Soares de Araújo Presidente da Associação de Educadores Cristãos do Brasil “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Rm 12.2


MISSÕES MUNDIAIS EM NÚMEROS e resultados

www.missoesmundiais.com.br/campanha

OJB Edição 11 - Ano 2018  

Na edição de O Jornal Batista desta semana você vai saber as novidades que o Seminário do Sul traz neste tempo em que completa 110 anos de h...

OJB Edição 11 - Ano 2018  

Na edição de O Jornal Batista desta semana você vai saber as novidades que o Seminário do Sul traz neste tempo em que completa 110 anos de h...

Advertisement