__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

EFNBSÎP %JB*OUFSOBDJPOBMEB

.VMIFS

DESDE 1984 FUNDADOR: MÁRCIO PASSOS

Ano 37 - Edição 2623- R$1,00

5 a 11 de março de 2021

VACINAÇÃO E RESTRIÇÃO Médio Piracicaba vacina pessoas na faixa dos 85 anos e prefeitos estudam medidas para evitar colapso Luciana Freitas, primeira PM feminina de Monlevade, conta sua trajetoria Página 10 Divulgação

PRESIDENTE DA CÂMARA DE BELA VISTA TEM MANDATO CASSADO A Justiça Eleitoral impugnou o mandato do presidente da Câmara de Bela Vista de Minas, Roger Cleuton da Silva (PDT). O juiz da Comarca de Nova Era alega que o parlamentar ocultou condenação de 2013 por estelionato e formação de quadrilha para se candidatar. Esquema envolveria fraudes contra o INSS. Vereador nega crimes.

PÁGINA 7

Diversão em Cena traz Pato Fu A temporada 2021 do Diversão em Cena ArcelorMittal começa com o show online “Música de Brinquedo 2”, da banda mineira Pato Fu, no domingo (7), às 16h. Com a utilização de instrumentos de brinquedo e em miniatura, além da performance de “monstrinhos cantantes”, o show traz diversos clássicos da música pop nacional e internacional. A apresentação está disponível no canal do YouTube da FundacaoArcelorMittal.

Erivelton Braz NA MANHÃ DE ONTEM (4), longa fila de veículos se formou próximo ao antigo PA para vacinação de idosos com idades entre 85 e 89 anos

Prefeitos de cidades da região definem hoje (5), uma série de medidas em conjunto, mais duras, contra o coronavírus. A decisão pode gerar um decreto regio-

nal a ser seguido pelos municípios e mostra a preocupação dos chefes do Executivo, em busca de soluções para evitar colapso do sistema de saúde. Alvi-

nópolis, Dom Silvério e Sem-Peixe já apertaram regras. Ontem (4), o Hospital Municipal Waldemar das Dores, em Barão de Cocais, chegou ao limite de sua

capacidade para atender casos de Covid-19. Enquanto isso, começa a vacinação de idosos com idades na casa dos 85 anos. Página 3.


5 a 11 de março de 2021

2 Opinião

EDITORIAL

CHARGE

Restrição

Cidades da região devem adotar medidas mais duras para o enfrentamento do coronavírus e tentar frear o avanço das contaminações que ultrapassam 20 mil casos e quase 300 óbitos no Médio Piracicaba. Prefeitos e secretários de Saúde se reúnem hoje (5) na sede da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracaciaba (Amepi) para definir ações mais restritivas para a população. Se aprovadas, a partir da próxima semana, as 17 cidades poderão ter que conviver com toque de recolher noturno, restrição de atividades, fiscalização e proibição de aglomerações, obrigatoriedade do uso de máscaras, entre outras ações. A preocupação é o aumento da ocupação de UTIs, em cidades pólos, como Itabira e João Monlevade, a fim de evitar um colapso. É hora de todos se conscientizarem. As medidas para isso todos já sabem de cor, mas parecem longe de aplica-las. Monlevade lidera o ranking de vidas perdidas para a Covid. Desde o início da pandemia, foram

90 mortes confirmadas e uma ainda sob investigação. A situação é grave, tanto que 2021 registrou 27 mortes em janeiro e 21 em fevereiro. Especialistas afirmam que, por trás delas, está o relaxamento individual das medidas de precaução durante Natal, Ano-Novo e, mais recentemente, Carnaval. No Brasil, a União, Estados e municípios falharam no combate à doença e tentam remediar os estragos provocados pela ausência de ações comprometidas para evitar o aumento da disseminação do vírus. Entre essas, faltam testes, rastreamento de casos, fiscalização, rigor nas medidas de higienização e, por último, vacinação em larga escala, que segue a passos lentos. A vacinação de pessoas com idades acima de 85 anos já começou, a maioria dos profissionais de saúde já recebeu as doses e idosos acima de 90 anos também já foram imunizados. O desejo é que a imunidade coletiva chegue a todos o quanto antes.

Volta às aulas nas escolas brasileiras: Que Deus e a Ciência nos protejam

(*) REMISSON ANICETO Desde o mês passado, os educadores das escolas públicas e particulares brasileiras estão, aos poucos, sendo convocados para retornar às salas de aula, mesmo com a morosidade na aplicação das vacinas e com o número de mortes pela Covid-19 subindo para quase duas mil por dia. E com um inimigo oculto e covarde, à espreita, esperando para atacar os professores, alunos, pais e todos os que precisam sair às ruas. Não bastasse este traiçoeiro e fatal inimigo, há outro, ou melhor, outros, igualmente ou até mais covardes, vírus que andam e que falam, que fazem questão de se mostrar e arrebanhar outros vírus para nos atacar. A situação se agrava com o aumento a cada dia dos casos de mortes no Brasil pela Covid-19. Nesse 2 de março, foram 1726 mortos, e o país contabilizou 10.647.845 casos e 257.562 óbitos desde o início da pandemia. E a maioria dos casos de mortes é provocada por um vírus tipicamente humano, um assassino frio e calculista para o qual ainda não há vacina: o DESCASO. Eu, depois de ficar em confinamento durante um ano, fora do ambiente de trabalho, só viajei uma vez, por extrema necessidade e muito rapidamente durante este período. Fui à minha cidade na-

tal, Nova Era (MG), para rever a minha mãe idosa e necessitando de cuidados permanentes, porque eu precisava também resolver assuntos familiares urgentes e que não poderiam mais ser adiados. Fiquei uma semana em Minas e retornei a São Paulo, retomando agora neste comecinho de março as minhas atividades na escola com todo cuidado, seguindo todos os protocolos. Veremos como tudo se encaminha a partir desta nova fase. Apesar de toda esta grave situação pela qual o mundo inteira passa, não podemos nos abater, não podemos nos entregar, não podemos desistir de lutar para proteger a nossa família, os nossos amigos e vizinhos, proteger todas as pessoas, sejam ou não nossas conhecidas, e proteger a nós mesmos. Usar máscaras, manter a distância recomendada pelas autoridades de saúde, usar o gel e lavar bem as mãos com água e sabão, são de vital importância para minimizar as possibilidades do contágio. TODOS POR TODOS, sem restrições, sem qualquer forma de intolerância ou de exclusão. Com cuidado, com respeito e conhecimento, com solidariedade, com amor e com fé, sigamos preservando a vida, a dos outros e a nossa. E que Deus e a ciência nos protejam.

(*) REMISSON ANICETO é escritor novaerense e assistente de administração no Colégio Franciscano Stella Maris, em São Paulo (SP)

O que podemos fazer pela 381?

(*) MARCO MARTINO

Escrevo sobre a BR 381 há muitos anos. Depois de décadas de espera, parte da rodovia foi duplicada e dá pra gente experimentar como será fantástico quando estiver tudo duplicado. Mas como também previsto por muitos, já dá pra percebermos que se não houver uma profunda mudança de mentalidade, teremos o fim dos óbitos nas colisões frontais, mas teremos outras modalidades de mortes. E tem outra coisa que precisa ser levada em consideração: a BR ainda vai demorar um bom tempo pra ter seu trecho mais perigoso duplicado e o comportamento dos motoristas tem sido o pior possível. O pessoal não suporta esperar pra ultrapassar e mete as caras. É claro que isso não dá certo. A duplicação tá andando, o governo projeta novas licitações para o primeiro semestre, mas definitivamente, não vai resolver todos os problemas. Aí é que está! O que nós cidadãos podemos fazer? Somos viciados em esperar que outros resolvam os problemas por nós. Esperamos dos governos, dos nossos pais, dos amigos, de Deus. E aí? Vamos continuar na passividade ou vamos agir? Que tal despertarmos a consciência cidadã e assumimos responsabilidades? E aí vem um pessimista e diz: - Ah, mas falar é fácil! Quero ver é fazer. E o pessimista não está errado. Realmente entre o pensamento e ação, um abismo. Mas precisamos atravessar esse abismo. Vamos construir pontes então. E o que podemos fazer? Para começo de conversa, como já chegamos à conclusão de que duplicar apenas não é a solução, precisamos educar e reeducar o usuário de forma perene, para que aprenda a dirigir de forma responsável. Precisamos de uma campanha publicitária, também perene de “tolerância zero” com os infratores, com multas pesadas para quem infringisse. O impacto psicológico seria forte. As pesso-

as detestam ser multadas e perder dinheiro. Seria importante um sistema de fiscalização eficaz. Parece que temos deficiência nessa questão de tecnologia. Mas a simples ameaça já faria os megavelozes do Brasil pensarem duas vezes. Outra coisa: de km em km deveriam ser dispostas carcaças de carros batidos pra lembrar o povo do quanto a estrada é perigosa e mortífera. Cruzes também ajudariam. Outdoors também nos pontos de parada. Seria importante também que as fábricas diminuíssem espontaneamente a velocidade de seus produtos. Mas isso parece descartado. Outra coisa legal que poderia ser feita seria um aplicativo exclusivo para a BR 381, onde as pessoas poderiam acompanhar a própria viagem, com marcação das curvas mais perigosas, avisando sobre os problemas no trajeto, desvios quando fossem necessários. Poderia ser tentado um convênio com a Waze, Uber ou 099. Mas para que isso tudo aconteça precisa de um elemento aglutinador capaz de juntar essas pontas todas e o nome desse elemento é vontade política. Mas essa vontade política muitas vezes se faz quando o clamor popular é forte. E aí? Quem está disposto a participar de um movimento pro381? Seria muito legal se conseguíssemos abrir um canal de diálogo com o Ministério dos Transportes e Infra-estrutura, com o competente ministro Tarcísio para colocarmos pra eles essas questões. O trabalho que ele está realizando é grandioso. Mas no caso da BR 381, antes de tudo, precisa educar e disciplinar o usuário. Pensei num movimento na BR, não de rebeldia e insubordinação, mas um marco simbólico, para levantarmos ideias e repassarmos para o ministro Tarcísio, que parece ser bem razoável e democrático. Quem topa participar? Vamos marcar?

(*) MARCOS MARTINO é compositor e ativista cultural

No caminho certo (*) ELIVÂNIA FELÍCIA BRAZ O Jornal A Notícia trouxe em sua edição n.º 2621 veiculada no dia 19 de fevereiro, a informação de que a Prefeitura de João Monlevade enviou para a Câmara Municipal Projeto de Lei n.º 1.158/2021 com proposta para criar uma Comissão de Conciliação, implantando o procedimento de conciliação na Administração Pública Municipal. Segundo informe, o objetivo é promover mecanismos que auxiliem na resolução dos conflitos, gerando economia ao erário público e otimizando o tempo na resolução dos processos. A comissão agirá na prevenção e resolução dos conflitos surgidos entre particulares e a administração pública municipal, seja na esfera administrativa ou judicial, nos diversos setores, como saúde, educação, indenizações administrativas, etc. A administração pública municipal, com o mencionado projeto de lei, caminha na direção certa para a resolução consensual dos litígios que a envolvam, de forma comprovadamente mais célere, econômica e eficiente. O que, de quebra, traz também, uma maior satisfação para o cidadão! O Código de Processo Civil, desde 2015, tornou plenamente possível a adoção dos métodos da Conciliação e da Mediação Extrajudicial no âmbito da Administração Pública e a Lei de Mediação – Lei 13140 também de 2015 passou a regular a mediação entre particulares como meio de solução de controvérsias e a autocomposição de conflitos no âmbito da administração pública. A mencionada lei autoriza que todos os entes da federação possam criar câmaras de prevenção e resolução administrativa de conflitos com o objetivo de solucionar conflitos entre órgãos e entidades da Administração Pública e avaliar a admissibilidade dos pedidos de resolução de conflitos, por meio de conciliação, no caso de demanda entre particular e pessoa jurídica de direito público, em assuntos que tratem de atividades por eles reguladas ou supervisionadas.

Assim, a Administração Pública municipal poderá celebrar acordos e transacionar com objetivo de evitar litígios despropositados que somente prejudicariam o bom andamento de suas atividades. A conciliação no âmbito municipal não importa em abrir mão do interesse público, mas permite ao administrador valorar, em cada caso concreto, as medidas necessárias para a proteção do interesse e patrimônio públicos. O objetivo, assim, consiste na concretização do interesse público, sem excluir a participação dos particulares interessados na solução da controvérsia. Várias são as vantagens da criação da Câmara de Conciliação e Resolução de Conflitos em âmbito municipal, dentre eles, a solução dos problemas identificados de forma simples, econômica, célere e eficaz; a participação dos consumidores de serviço público na construção da solução consensual, possibilitando uma composição que atenda efetivamente aos interesses do cidadão que é o destinatário do serviço público e a consequente diminuição do número de demandas judiciais. Eu já trouxe em outros artigos que o aumento vertiginoso do índice de judicialização impõe um novo olhar para o conflito e a utilização de novos caminhos e métodos para a sua solução, trazem efetividade e democratização da Justiça. A administração pública municipal, assim, caminha na direção certa! Segundo o Ministro do STJ, Luis Felipe Salomão: “Pode-se afirmar com segurança que as soluções extrajudiciais, em especial a arbitragem e a mediação, representam o avanço do processo civilizatório da humanidade, que, de maneira consciente, busca mecanismos de pacificação social eficientes.” Com a criação da câmara de conciliação e resolução de conflitos, espera-se que o cidadão monlevadense possa exercer e usufruir da democracia, com acessibilidade, empoderamento, inclusão social e poder de decisão.

(*) ELIVÂNIA FELÍCIA BRAZ é advogada, especialista em Direito Processual e Educação à Distância e pós-graduanda em Mediação, Gestão e Resolução de Conflitos

COXIA Repasses Segundo a Prefeitura, em 2020, o Governo Federal repassou R$12.832.978,27 ao município para despesas com a Covid-19. Dessa quantia, cerca de R$6 milhões foram destinados ao Hospital Margarida e o restante foi utilizado pelo município para aquisição de equipamentos para o Hospital de Campanha (que não chegou a ser usado) e materiais como máscaras de proteção, luvas, álcool em gel, testes e outros utensílios. Os vereadores de João Monlevade poderiam fi scalizar como esses recursos foram usados. Será que a cidade, de fato, consumiu quase R$13 milhões para enfrentar a Covid?

Em caixa Apesar da pandemia pela Covid-19, o município fechou o ano com um saldo de R$20,5 milhões. Muito se deve à suspensão do transporte escolar, que gerou economia de R$700 mil por mês, que é o custo do Projeto Vamos à Escola, já que os alunos estão em casa.

Filas A fi la de veículos para a vacinação de idosos em esquema drive-thru, na Secretaria de Saúde, no Belmonte, foi grande na manhã de ontem (4). Leitor criticou a demora, que chegou a 3h de espera com o pai idoso dentro do carro. A Prefeitura divulgou outros locais para a vacinação, a fi m de acelerar o procedimento.

Vacinas Enfi m, mais doses de vacina chegaram à Secretaria de Saúde e idosos com idades entre 85 e 89 anos começaram a ser imunizados. Não só Monlevade, mas o estado e o país seguem a vacinação a passos lentos. Segundo especialistas, o Brasil tem capacidade para vacinar até 3 milhões de pessoas por dia, mas tem conseguido apenas 200 mil diariamente. É preciso melhorar e muito o ritmo de vacinação.

Compra O líder do Governo na Câmara, Belmar Diniz (PT), afi rmou que o prefeito Laércio Ribeiro (PT) já manifestou interesse em aderir ao consórcio de municípios para a aquisição de vacinas contra a Covid-19. A iniciativa foi lançada na última segunda-feira (1), pela Federação Nacional de Prefeitos (FNP). O termo de adesão ao consórcio por parte dos municípios deve ser assinado até hoje (5). A proposta é que as Prefeituras possam adquirir as vacinas caso o Plano Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo Ministério da Saú-

de, não seja capaz de suprir toda a demanda. Tomara que seja possível imunizar a todos o quanto antes.

Restrição Ao que tudo indica, prefeitos da região devem apertar o cerco contra o coronaívus e tomam a decisão em reunião marcada para hoje (5), na sede da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi). A ideia é reduzir a ocupação em leitos de enfermaria e CTI de cidades referências, como João Monlevade e Itabira. Os dois municípios são os que mais recebem pacientes de cidades vizinhas e temem o colapso do sistema, com a falta de vagas nas casas de saúde. É hora da união de todos.

Na Câmara A ex-secretária de Saúde e atual vereadora Andrea Peixoto (PTB) é a que tem postura mais lúcida em relação à cobrança por mais vacinação. Além disso, ela conhece bem o assunto e tem capacidade de apontar os defeitos, erros e possíveis falhas do governo na área. Ela já disse que quer mais clareza sobre a vacinação e defende comissão especial, para acompanhar a utilização das verbas municipais destinadas ao enfrentamento da pandemia. Ela informou que já entrou em contato com autoridades políticas, bem como com a Secretaria de Estado de Saúde, para que a população de João Monlevade seja atendida em sua totalidade. Tem muito trabalho a mostrar.

Volta com tudo O Conselho Municipal de Saúde de João Monlevade será reestruturado e terá de volta membros que foram destituídos do cargo em 2018 e que criticavam, e muito, a gestão da saúde da cidade. E quem volta como presidente? A combativa Jalva Ribeiro, uma das que mais apontava falhas na Saúde. Além disso, o novo conselho promete. E já chega fazendo barulho com denúncias a serem apresentadas ao Ministério Público.

Fiscalização O vereador Tonhão usou a tribuna da Câmara e denunciou que a empresa Ti.Mob, responsável pelo Estacionamento Rotativo, não está repassando corretamente os recursos para a Prefeitura. É grave a denúncia e ele, como parlamentar, deve fi scalizar e, se constatadas irregularidades, acionar os órgãos competentes, como o Ministério Público.

4XHPOrVDEHRTXHGL] Diretora Geral: Maria Cecília A. Passos Registro profissional: MG07860JP

Editor: Erivelton Braz Assistente: João Vítor Simão Diagramação e Arte: Julieta Bittencourt Gráfica Nina: Guilherme Bessa e Sanzio Miranda Impressão: Editora Gráfica Nina Publicado desde 1984 - Propriedade da empresa A Notícia Regional Ltda. Circulação: João Monlevade e região Av. Rodrigues Alves, nº 78, República, João Monlevade/MG


Geral 3

5 a 11 de março de 2021

Médio Piracicaba endurece medidas contra Covid-19 Prefeitos de cidades da região vão definir, hoje (5), uma série de medidas em conjunto, mais duras, contra o coronavírus. O encontro é intermediado pela Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Piracicaba (Amepi), e discute o aumento de casos de Covid-19. A ação mostra preocupação dos chefes do Executivo, em busca de soluções para conter o avanço do vírus e colapso dos sistema de saúde. Conforme apurado, devem ser adotados novos decretos, que tratam dos horários de funcionamento de atividades comerciais, com potencial de aglomeração de pessoas, para enfrentamento da pandemia. Um lockdown regional não está descartado. Nos últimos dias, foram realizadas três reuniões para tratar o avanço da pandemia na região “Precisamos tomar uma decisão

rápida. Não pode passar desta semana”, ressaltou o prefeito de João Monlevade, Laércio Ribeiro (PT). Para Décio dos Santos (PSB), prefeito de Barão de Cocais, é necessário coesão entre as prefeituras para encontrar as melhores soluções. Segundo ele, “é preciso respeitar as particularidades de cada município, mas os prefeitos não podem apresentar decretos completamente díspares. Caso contrário, as ações não terão efeito”. Para o presidente da Amepi e prefeito de São Domingos do Prata, Fernando Rolla (Avante), o momento é delicado e medidas precisam se tomadas em conjunto. “Os prefeitos concordam que a situação na região precisa de medidas mais rigorosas, mas que devem ser tomadas em conjunto”, disse. Segundo Fernando, a reunião de hoje vai definir todos os critérios a serem toma-

dos. Inclusive, pode ser redigido um decreto regional, válido para todas as cidades. Já o vice-presidente da Amepi, o prefeito de Itabira, Marco Antônio Lage (PSB), demonstrou bastante preocupação. Mesmo não participando presencialmente, ele acompanhou a reunião através de vídeo e incumbiu a técnica da Vigilância em Saúde (Visa) de Itabira, Marly Procópio, de apresentar dados sobre o avanço da doença o município. Conforme números apresentados pela técnica, se nada for feito, poderá haver colapso dos leitos de Covid-19 nas próximas semanas em Itabira. Em vídeo, Marco Antônio explicou que o momento exige não só união dos prefeitos, mas também agilidade. Nesta semana, Itabira ultrapassou 70% de taxa de ocupação dos leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) para

Covid-19. Na semana passada, o secretário de Governo, Gabriel Quintão, também abordou o tema e pediu empenho da Amepi para diminuir o contágio da doença. No encontro, a diretora da Gerencia Regional de Saúde (GRS) de Itabira, Maria Aparecida de Oliveira, confirmou o momento delicado e informou que poderá haver a transferência de pacientes de Covid-19 entre as microrregiões que compõem a regional. Ela explicou, por exemplo, que se faltarem leitos em Itabira, haverá transferências para João Monlevade e vice-versa. A diretora também informou que o Estado pediu leitos a Itabira, para pacientes de Uberlândia, mas acabou não concretizando. “É uma situação que pode, sim, acontecer, por se tratar de leitos do SUS”, disse.

Alvinópolis, Dom Silvério e Sem-Peixe já apertam regras Os municípios de Alvinópolis, Dom Silvério e Sem-Peixe endureceram as medidas de prevenção à disseminação da Covid-19. Em comunicado encaminhado pelas três Prefeituras, são estabelecidas novas regras para o funcionamento de estabelecimentos comerciais, repartições públicas, igrejas e até para a circulação de pessoas. Conforme o documento, estão proibidas todas as festividades e atividades esportivas coletivas, mesmo aquelas realizadas em espaços privados. Academias de ginástica, escolas de dança, esportes ou nata-

ção, clubes, barbearias, salões de beleza e auto-escolas também estão impedidas de operar. As padarias, lanchonetes, restaurantes, sorveterias, bares e afins podem trabalhar entre as 10h e as 22h de segunda a sexta-feira e de 10h às 15h aos sábados, não podendo abrir aos domingos. Está proibido o consumo de alimentos, autorizando-se apenas a entrega em casa ou a retirada no balcão. Os estabelecimentos que prestem serviços considerados essenciais podem funcionar das 7h às 19h de segunda a sexta-feira, e de 7 às 15h aos

sábados. Também está vetada a operação aos domingos. Somente trabalharão as repartições municipais que prestem serviços essenciais, como as de Saúde. Para os casos urgentes, o atendimento deve ser previamente agendado, e a necessidade deve ser comprovada. Igrejas somente poderão oficiar suas cerimônias duas vezes por dia, com duração de até uma hora cada um. Essas celebrações devem ter um intervalo mínimo de duas horas entre si para higienização do ambiente. O comunicado ainda informa a “recomendação” de que

as pessoas não circulem nas vias públicas entre as 23h e as 5h, exceto as que trabalhem nos serviços de segurança pública. Trabalhadores que tiverem de se deslocar no período “deverão comprovar o vínculo com a empresa e a justificativa para tal”. O uso da máscara facial é obrigatório nas ruas e nos estabelecimentos públicos e privados. Quem desobedecer às novas regras pode sofrer uma advertência e ser multado entre R$137,50 e R$5.500,00. No caso das empresas, o alvará de funcionamento pode ser suspenso.

Monlevade e região vacinam idosos Municípios do Médio Piracicaba começaram a vacinar idosos com menos de 90 anos contra a Covid-19. Em João Monlevade, a aplicação das doses para os senhores entre 85 e 89 anos começou ontem (4) e segue até amanhã (6). No andar inferior da Secretaria de Saúde (antigo PA), uma longa fila de carros se formou para o drive-thru. A aplicação do imunizante ocorre também hoje na antiga Policlínica. Amanhã (6), a vacinação será realizada em seis postos de saúde: UBS Carneirinhos (Antiga Policlínica); UBS Monlevade Centro, no bairro Centro Industrial; Centro de Saúde Padre Hildebrando, na Vila Tanque; Centro Social Urbano (CSU), no bairro Loanda; Centro de Saúde do Novo Cruzeiro e Centro de Saúde do Cidade Nova, das 8h às 17h. Além dos idosos com idade de 85 a 89 anos, a Secretaria de Saúde continua aplicando a primeira e a se-

gunda dose de vacinas entre os idosos com idade acima de 90 anos e a segunda dose do imunizante entre os trabalhadores da saúde. Cidades da região também iniciaram a vacinação de pessoas com idades entre 85 e 89 anos. São Gonçalo do Rio Abaixo começou ontem (4) a aplicação de doses para pessoas dessa faixa etária, bem como para os profissionais de saúde e acamados entre 80 e 84 anos. Em Itabira, a vacinação começa hoje (5) para cidadãos com 87 anos; amanhã (6), para aqueles com 86 anos; e na segunda-feira (8) para idosos com 85 anos. Já a imunização para os senhores com 88 anos já havia começado no fim de fevereiro. No próximo domingo (7), Santa Bárbara também inicia a imunização dos senhores entre 85 e 89 anos. Em Alvinópolis, as vacinas serão distribuídas na Policlínica Municipal, das 8h às 15h, para moradores de 88 e 89 anos. Em Catas Altas, as doses já são ministradas para aqueles

Erivelton Braz

IDOSOS estão sendo vacinados no antigo PA

com 88 anos ou mais. Já em Bela Vista de Minas, a aplicação será feita na casa dos cidadãos com 80 anos ou mais. O modelo domiciliar também será adotado em Dionísio, que já recebeu autorização para injetar as doses, mas ainda não divulgou data para tal. Rio Piracicaba já iniciou o cadastramento de pessoas entre 80 a 89 anos para receber a imunização. Nova Era, por sua vez, já recebeu as doses para vacinar os idosos de 85 a 89 anos, pre-

ferindo a aplicação domiciliar, e vislumbra a imunização daqueles entre 80 e 84 anos. Além de ministrar as doses para moradores entre 85 e 89 anos, São Domingos do Prata também está vacinando neste sábado (6) aqueles entre os 80 e os 84 anos que estejam acamados. Em Santa Maria de Itabira, a aplicação será feita para os senhores entre os 85 e os 89 anos, a partir de segunda-feira (8).

Settran finaliza preparativos para alterações no trânsito O Setor de Trânsito e Transporte da Prefeitura de João Monlevade (Settran) se prepara para concluir a primeira fase das alterações no trânsito na região central. Segundo a Prefeitura, intervenções físicas em alguns trechos já foram feitas com o objetivo de promover maior fluidez e melhores condições de acessibilidade às diversas regiões do município. Outros projetos são trabalhados, como a proibição de estacionamento de carretas nas ruas e avenidas da cidade e ainda restrição do tráfego de veículos de carga em determinados horários no centro da cidade. Conforme o chefe do Set-

tran, José Jaime de Figueiredo Franco, o prazo que tem sido demandado para a promoção de todas as modificações previstas se justificam, por uma série de fatores que se iniciam pelo trabalho de engenharia, passando pela escolha de equipamento específico de sistema de sinalização semafórica, planejamento das intervenções e uma campanha de comunicação, informando toda a população local e da região, sobre as alterações que vão ocorrer. A Prefeitura informa que o sistema semafórico que está sendo adquirido com o apoio do Sindicato das Industrias Metal Mecânicas (Sime), As-

sociação Comercial, Industrial e Prestação de Serviços (Acimon) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), tem previsão de chegada na próxima semana, quando passará por testes para, posteriormente, ser instalado definitivamente em seus respectivos pontos. Esse novo sistema, segundo José Jaime, além de uma série de benefícios tecnológicos, oferece condições de ser operado remotamente, o que contribui e muito para a fluidez do trânsito. “Você pode alterar o tempo do sinal conforme necessidade, liberando o fluxo de veículos de acordo com a demanda de cada via”, comentou

o engenheiro. Algumas intervenções já foram realizadas em Carneirinhos. Foram retiradas partes de calçadas e do canteiro central na rua Hildebrando Santana e avenida Wilson Alvarenga, para que sejam implementadas as melhorias. Além das reformulações, o Settran também estuda implementar lombadas eletrônicas, com retirada de quebra-molas. Segundo a Prefeitura, as lombadas eletrônicas, além de serem modernas, contribuirão com a segurança do município, filma toda a movimentação da cidade.

Erivelton Braz

SECRETÁRIO de Governo de Itabira, Gabriel Quintão, apresentou dados do município aos prefeitos

ALTA INCIDÊNCIA O coordenador da Vigilância Epidemiológica da GRS, Marcelo Barbosa, chamou a atenção para o fato de que as taxas de incidência de Covid-19 nas microrregiões de João Monlevade e Itabira, acumuladas entre março de 2020 e fevereiro de 2021, são mais altas que a média do estado e da macror-

região Centro. Segundo ele, a taxa de incidência estadual é de 4089,5 casos. Na macrorregião Centro o índice é de 3986,8. Já na microrregião de Itabira esse número é de 5.622,2 e na microrregião de João Monlevade, que é composta pelos municípios de João Monlevade, São Domingos do Prata, Nova Era, Rio Piracicaba e Bela Vista de Minas, a taxa de incidência de 4.423,6.

Novo Conselho de Saúde toma posse na próxima terça O novo Conselho Municipal de Saúde de João Monlevade toma posse na próxima terça-feira (9), às 17h30, no Auditório Leonardo Diniz, na sede da Prefeitura. Segundo a administração, o mandato do último conselho terminou em setembro de 2020, sem que tenha havido a escolha de novos membros. Diante disso, o Município definiu, através da Portaria nº 338/2021, de 25 de fevereiro de 2021, nomear provisoriamente novos membros para a entidade. Durante a posse, será eleita a Mesa Diretora do novo Conselho. Conforme apurado, a ex-conselheira, Jalva Ribeiro, que deixou o órgão em 2018, retorna agora, e deve ser empossada como presidente. Ainda conforme a Prefeitura, após o término do mandato, o antigo Conselho de Saúde autorizou repasse de R$1,5 milhão, em dezembro de 2020, para o Hospital Margarida. Conforme Jalva Ribeiro, o repasse causa estranhamento já que o Conselho não estava vigente. Além disso, segundo ela, após análise de documentos arquivados, foi produzido um relatório, encaminhado ao prefeito Laércio Ribeiro (PT), mostrando outras possíveis irregularidades. Entre essas, estão a ausência de livro de pre-

sença, de pastas de resoluções, de correspondências recebidas e expedidas, além de dados de endereço eletrônico do Conselho Municipal de Saúde e de contatos de conselheiros. “A ata da reunião de 1 de dezembro não foi aprovada por não conter nenhuma assinatura. Outras atas contém número menor de conselheiros presentes, em discordância com o livro de presença”, afirma. Além disso, Jalva aponta descumprimento ao regimento do Conselho, com ausências de membros por mais de três vezes consecutivas sem justificativas. “Mesmo assim, continuaram às vezes participando de reuniõese votando indevidamente, tornando as decisões do Conselho ilegais perante o Sus. O novo Conselho avaliará a questão e, se entender necessário, acionará o Ministério Público para eventuais investigações”, informou. O Conselho de Saúde é órgão deliberativo composto por representantes do governo, prestadores de serviço, profissionais de saúde e usuários. Ele atua na formulação de estratégias e no controle da execução da política de saúde na instância correspondente, inclusive nos aspectos econômicos e financeiros, cujas decisões serão homologadas pelo prefeito.

Câmara adia homenagem a mulheres A Câmara Municipal de João Monlevade decidiu adiar, até segunda ordem, a entrega do Diploma “Mulheres Construtoras da Democracia”, cuja solenidade seria realizada na próxima segunda-feira, 8, data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher. Segundo o Legislativo, as escolhidas para receber a homenagem neste ano foram a médica Maria Eugênia Tótola, a comunicadora Mariléia Miranda e a 1ª tenente da 17ª Companhia Independente de Polícia Militar, Maria das Graças Araújo. “A decisão da presidência da Casa, em comum acordo com os demais vereadores, se deve ao período crítico vivenciado não só pelo município diante a pandemia do Coronavírus, mas

pela região do Médio Piracicaba, pelo estado de Minas Gerais e por todo o país”, informa nota do Legislativo. No comunicado, a Câmara reforça as medidas de segurança tomadas a fim de se evitar aglomeração e a contaminação pelo vírus. “Foram disponibilizados totens de álcool em gel e tapetes sanitizantes para a limpeza de calçados em alguns pontos do prédio como Portaria, Plenário e garagem. O acesso do público está sendo devidamente controlado com aferição de temperatura e higienização das mãos. Além disso, o uso da máscara é obrigatório tanto para servidores e vereadores quanto para o público”, informa o texto.


5 a 11 de março de 2021

4 Região

São Gonçalo economizará R$150 mil por ano com manutenção de campos A Prefeitura de São Gonçalo do Rio Abaixo adquiriu um trator cortador de grama e utilizará mão de obra própria para a manutenção dos 11 campos de futebol do município, que antes era feita por empresa contratada. Segundo a Prefeitura, com a iniciativa, o município economizará mais de R$150 mil por ano na manutenção da grama dos campos da cidade e nas

comunidades rurais. O valor ultrapassa R$600 mil nos próximos quatro anos. O secretário municipal de Esportes, Wallysson de Freitas Vieira, destacou que a meta da gestão de sua pasta é gerar o máximo em economia nas ações voltadas para o esporte. “Vamos fazer mais ações, gerando o máximo de economia possível para o município”, disse.

Mesmo com as atividades esportivas paralisadas devido a pandemia do novo coronavírus, a Secretaria vem dando manutenção em todos equipamentos alocados no setor, como campos de futebol, quadras, entre outros. “A Prefeitura não tem medido esforços para deixar a casa arrumada para quando tudo voltar ao normal”, disse o secretário.

Covid fecha Câmaras na região A Câmara Municipal de Barão de Cocais suspendeu nesta semana o expediente presencial e cancelou a reunião extraordinária que seria realizada na terça-feira (2). A medida ocorreu em virtude da detecção de casos de Covid-19 entre servidores e familiares. A determinação é válida até a próxima sexta-feira (12). O prédio da Câmara também passa por limpeza Em Itabira, a Câmara Municipal também

Acom/PMSGRA

anunciou a suspensão do expediente devido a casos de coronavírus entre funcionários. A reunião ordinária desta semana também foi suspensa. Segundo a Câmara, todos os servidores e vereadores estão dispensados de suas atividades até que exames para a detecção do novo coronavírus sejam feitos. Haverá desinfecção do prédio do Legislativo e o acesso às dependências da Câmara de Itabira está restrito.

Prefeitura busca parceria para cercar e preservar nascentes

Acom/PMSGRA

NOZINHO e o presidente da Funcesi encaminham parceria para o município

O prefeito de São Gonçalo do Rio Abaixo, Raimundo Nonato Barcelos, o Nozinho (PDT), recebeu em seu gabinete na manhã de quarta-feira (3), o presidente da Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (Funcesi) e do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba (CBH), Jorge Borges, e a diretora geral da instituição de ensino, Flavia Pantuza. No

encontro, foram abordados estreitamento para parcerias nas áreas ambiental e educacional. Segundo a administração são-gonçalense, o ponto chave da parceria é alavancar recursos para o cercamento de nascentes do município para a proteção da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba, deixado de lado nos últimos anos. O cercamento de

nascentes em São Gonçalo teve início em 2011, no último mandato do prefeito Nozinho, no qual a Prefeitura remunerava produtores rurais que cercavam e mantinham as nascentes preservadas, que rendeu ao município o Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão Municipal, da Associação Mineira dos Municípios (AMM).

Deputado Bernardo Mucida pede recursos para a reconstrução de Santa Maria de Itabira

Vale vai pagar até três salários a moradores de entorno de barragem O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) realizou, na quarta-feira (3), audiência de conciliação entre a Vale S.A e famílias removidas por viverem no entorno da Barragem Norte/Laranjeiras, em Barão de Cocais. A represa está no nível 3 - risco de rompimento iminente. A Vale fará o pagamento de até três salários mínimos para cerca de 200 pessoas que ainda não foram indenizadas, a título de transferência de renda. A reunião foi presidida pelo 3º vice-presidente, Newton Teixeira Carvalho, também coordenador do Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc)

de 2º Grau, com a presença do desembargador Ronaldo Claret de Moraes, coordenador-adjunto, além do juiz-auxiliar, Ricardo Véras. A negociação envolveu ainda representantes da Vale, Ministérios Público Estadual e Federal, Defensoria Pública do Estado, e do município de Barão de Cocais. Trata-se de acordo parcial e nova rodada de negociações já está agendada para o próximo 23 de março. De acordo com a ata da sessão, o processo que tramita na comarca de Barão de Cocais ficará suspenso até a conclusão do acordo. Ficou estabelecido ainda que as pessoas atingidas

que residem na zona de autossalvamento receberão três salários mínimos por adulto, um e meio salário por adolescente e três quartos do salário mínimo por criança. Os valores serão pagos em duas parcelas, sendo metade em cada uma delas. O termo estabelece que a primeira transferência será feita em até 15 dias a partir desta audiência, realizada nesta semana. A segunda deverá ser feita em até 45 dias após a quitação da primeira. O desembargador Newton Teixeira Carvalho proferiu a decisão e determinou a intimação do juízo de 1 º grau.

Vereadores e servidores são-gonçalenses participam de curso sobre o Legislativo

Acom/CMSGRA

A Escola do Legislativo Isabel Rodrigues, da Câmara Municipal de São Gonçalo do Rio Abaixo, realizou na última semana, o seu primeiro curso de formação geral sobre o Legislativo, destinado aos vereadores, assessores, servidores e jovens do programa Aprendiz Legal. Intitulado “Entendendo Melhor o Legislativo”, o treinamento trouxe como conteúdo a organização do Estado e da administração orçamentária do Poder Legislativo, além de promover debates sobre a importância da participação popular na política. Em seu discurso de abertura, o presidente da Câmara, o vereador Diego Felipe Jácome

a prioridade do Governo de Minas, neste momento em que os santa-marienses sofrem com os danos causados pelas chuvas e que resultaram na morte de seis pessoas. “Segundo a estimativa da Prefeitura, Santa Maria precisa de recursos na ordem de R$5 milhões para realizar a recuperação e a reconstrução da cidade. Isso envolve desde a recuperação de pontes na zona urbana e rural, a limpeza, o calçamento de alguns lugares e das casas que também foram danificadas”, relatou o deputado. Mucida fez questão de ressaltar que a sua atuação por

EM BARÃO DE COCAIS

TREINAMENTO apresentou conteúdo para melhor prestação de serviço do Legislativo

BERNANDO Mucida (d) se encontrou com secretário de Governo de Minas Gerais, Igor Eto

A destinação de verbas para a reconstrução da cidade de Santa Maria de Itabira, que sofre os danos causados pelas chuvas dos últimos dias, bem como a prioridade na aplicação das vacinas de imunização da Covid-19 para centenas de desabrigados no município, foram temas da reunião entre o deputado estadual Bernardo Mucida (PSB) e o secretário de Governo de Minas Gerais, Igor Eto. O encontro, realizado na Cidade Administrativa na manhã de terça-feira (2), serviu para que o deputado solicitasse

CAMPO da comunidade de Gralhos passa por manutenção

Santa Maria não exclui a sua presença e a sua luta por todas as cidades da região. O momento, destacou o deputado, exige mais atenção ao município e que, por isso, tem solicitado este apoio junto ao Governo de Minas para que os problemas sejam resolvidos com celeridade. “Cobrei do Governo o apoio para esta cidade. É algo que eu faria para qualquer cidade que atuo, mas, neste momento Santa Maria precisa do meu apoio e estou aqui [na Cidade Administrativa] cobrando do Governo do Estado”, pontuou o deputado.

José Ribeiro (PDT), frisou o papel educativo do Legislativo. “A educação é o cerne do desenvolvimento humano, tendo como uma de suas funções essenciais preparar cidadãos esclarecidos e aptos a participar da vida política e social. Com este treinamento, nós reconhecemos a importância de capacitar ainda mais os membros desta Casa, a fim de garantir a melhor execução possível dos nossos deveres à sociedade”, declarou. A gerente da Escola do Legislativo, Juliana Pereira, completa que a iniciativa surgiu a partir da necessidade de apresentar o valor da educação

cidadã aos vereadores da nova gestão, aos seus assessores, e também aos jovens do Aprendiz Legal. O “Entendendo Melhor o Legislativo” contempla a Resolução nº 307 de 2015, que dispõe sobre a criação da Escola do Legislativo no âmbito do município de São Gonçalo do Rio Abaixo, tendo como dever a preparação política dos vereadores e assessores. “O curso teve como objetivo compartilhar conhecimentos sobre tudo que ocorre aqui dentro, no Legislativo. Quanto aos jovens aprendizes, é essencial que eles tenham a noção de onde estão e das funções da Câmara, como a sua Administração”, afirmou.

IBGE abre 10 vagas para contratação em São Gonçalo O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou, na última semana, dois editais para a contratação temporária para trabalhar na organização e na coleta do Censo Demográfico 2021. Ao todo são 10 vagas em São Gonçalo. Uma para o cargo de Agente Censitário Supervisor (ACS) e nove para Recenseador. Os quadros de distribuição das vagas estão disponíveis para consulta no site do Centro

Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), empresa organizadora dos processos seletivos. As inscrições para ACS podem ser feitas até 15 de março. E, para recenseador, de 23 de fevereiro a 19 de março, e devem ser feitas no site da empresa. Para concorrer a recenseador o candidato deve ter nível fundamental completo e, para ACS, ensino médio concluído. A remuneração é de R$1.700,00 para ACS, já o recenseador rece-

be por produtividade. A inscrição para as funções de ACM e ACS custará R$39,49 e para a de recenseador, R$25,77. As taxas poderão ser pagas pela internet ou em qualquer banco. As Provas objetivas serão aplicadas presencialmente no dia 18 de abril para ACS e no dia 25 de abril para recenseadores, seguindo os protocolos sanitários de prevenção da Covid-19. Resultado final dos aprovados será divulgado em 27 de maio.


Informe 5

5 a 11 de março de 2021 COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS EM JOÃO MONLEVADE LTDA. - COPREMON

a) Composição por tipo de operação, e classificação por nível de risco de acordo com a Resolução CMN nº 2.682 de 21/12/1999:

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2020 E 2019 - (Em Reais)

1. Contexto operacional A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Públicos Municipais em João Monlevade Ltda. - COPREMON, inscrita no CNPJ sob o nº 18.310.649/0001-74, é uma cooperativa de crédito singular, instituição financeira não bancária, fundada em 19 de outubro de 1975, vinculada preponderantemente com os servidores públicos do município de João Monlevade/MG. Tem a sua constituição e o funcionamento regulamentado pela Lei Federal nº 4.595/64, que dispõe sobre a Política e as Instituições Monetárias, Bancárias e Creditícias, pela Lei Federal nº 5.764/71, que define a Política Nacional do Cooperativismo, pela Lei Complementar nº 130/09, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo e pela Resolução CMN nº 4.434/15, do Conselho Monetário Nacional, que dispões sobre a constituição e funcionamento de cooperativas de crédito. A COPREMON atende aos cooperados em sua sede, à Rua Pedro Bicalho, nº 234, Bairro Novo Horizonte, João Monlevade/MG e não possui filiais nem Posto de Atendimento Cooperativo (PAC) em outras localidades ou espaço do território nacional. A COPREMON tem como atividade preponderante a operação na área creditícia, tendo como finalidade: I. proporcionar, através da mutualidade, assistência financeira aos associados; II. A formação educacional de seus associados, no sentido de fomentar o cooperativismo, através da ajuda mútua da economia sistemática e do uso adequado do crédito; e III. Praticar, nos termos dos normativos vigentes, as seguintes operações dentre outras: concessão de créditos, prestação de serviços e aplicação de recursos no mercado financeiro, visando preservar o poder de compra da moeda.

Normal Normal Vencidas Normal Vencidas Normal Vencidas Normal Vencidas Normal Vencidas Normal Vencidas Normal

Empréstimos * 12.164.978,19 1.543,13 59.430,61 29.655,42 8.548,45 7.297,04 76.575,79

As demonstrações contábeis são de responsabilidades da Administração da Cooperativa e foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, consideradas as alterações exigidas pelas Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09, adaptadas às peculiaridades da legislação cooperativista e às normas e instruções do Banco Central do Brasil (BACEN), bem como apresentadas conforme o Plano Contábil das Instituições do Sistema Financeiro Nacional (COSIF). 3. Resumo das principais práticas contábeis

a) Apuração do resultado Os ingressos e dispêndios são registrados de acordo com o regime de competência. As operações de crédito com taxas pré-fixadas são registradas pelo valor de resgate, e os ingressos e dispêndios correspondentes ao período futuro são apresentados em conta redutora dos respectivos ativos e passivos. Os ingressos e dispêndios de natureza financeira são contabilizados pelo critério pro-rata temporis e calculados com base no método exponencial. As receitas e despesas são reconhecidas na demonstração de sobras em conformidade com o regime de competência. As receitas com prestação de serviços são reconhecidas na demonstração de sobras ou perdas quando da prestação de serviços a terceiros. Os dispêndios e as despesas e os ingressos e receitas operacionais, são proporcionalizados de acordo com os montantes do ingresso bruto de ato cooperativo e da receita bruta de ato não cooperativo, quando não identificados com cada atividade. b) Estimativas contábeis Na elaboração das demonstrações contábeis faz-se necessário utilizar estimativas para contabilizar certos ativos, passivos e outras transações. As demonstrações contábeis da Cooperativa incluem, portanto, estimativas referentes à provisão para créditos de liquidação duvidosa, à seleção das vidas úteis dos bens do ativo imobilizado, provisões necessárias para passivos contingentes, entre outros. Os resultados reais podem apresentar variação em relação às estimativas utilizadas. A Cooperativa revisa as estimativas e premissas, no mínimo, semestralmente.

Provisões 31/12/2020

12.164.978,19 1.543,13 59.430,61 29.655,42 8.548,45 7.297,04 76.575,79

Total em 31/12/2019

H

100% Vencidas Total Normal 12.164.978,19 12.164.978,19 60.824,89 Total Vencido 183.050,44 183.050,44 87.552,74 Total Geral 12.348.028,63 12.348.028,63 148.377,63 Provisões 148.377,63 148.377,63 Total Líquido 12.199.651,00 12.199.651,00 * Em empréstimos estão contidos os valores das Operações Renegociadas.

60.824,89 15,43 1.782,91 2.965,54 2.564,53 3.648,52 76.575,79

Provisões 31/12/2019

11.807.834,83 2.875,84 125.308,81 38.758,80 10.403,92 1.201,24 21.155,39

59.039,17 28,76 3.759,26 3.875,88 3.121,18 840,87 21.155,39

11.807.834,83 199.704,00 12.007.538,83 91.820,51 11.915.718,32

59.039,17 32.781,34 91.820,51 91.820,51 -

b) Composição da carteira de crédito por faixa de vencimento - operações vincendas (dias): Descrição Empréstimos Total

Até 90 861.778,76 861.778,76

De 91 a 360 Acima de 360 Total 2.001.151,70 9.485.098,17 12.348.028,63 2.001.151,70 9.485.098,71 12.348.028,63

Descrição Saldo Inicial Constituições/Reversões no Exercício Total

Caixa e equivalentes de caixa, conforme Resolução nº 3.604/08 do Conselho Monetário Nacional (CMN) incluem as rubricas caixa, depósitos bancários, com risco insignificante de mudança de valores e limites. O caixa e equivalente de caixa compreendem: 31/12/2020 31/12/2019 25.476,57 5.148,85 25.476,57 5.148,85

Descrição Maior Devedor 10 Maiores Devedores 50 Maiores Devedores

31/12/2020 134.194,10 821.151,10 2.691.879,02

% Carteira Total 1,08% 6,65% 21,80%

31/12/2019 94.057,01 666.083,94 2.398.406,31

% Careira Total 0,78% 5,55% 19,97%

Descrição 31/12/2020 31/12/2019 Imposto a Recuperar - IRRF, IOF, PIS FL. 23.342,35 25.056,96 Débito Ex-Associados 29.684,64 38.044,31 Devedores Diversos 540.218,77 385.557,46 (-) Provisões para Outros Créditos (29.684,64) (5.752,39) Total 563.561,12 442.906,34 * Em Devedores Diversos estão registrados os valores a receber de devedores por convênios e créditos de cooperados de desconto em folha de pagamento pelo poder público municipal.

Instalações Edificações Móveis e Equipamentos Sistema de Processamento de Dados Sistemas de Comunicação Sistema de Alarme Software

Taxa de Depreciação

31/12/2020

OPERAÇÕES ATIVAS - SALDO 31/12/2020 PCLD (PROVISÃO VALOR DA PARA CRÉDITO DE OPERAÇÃO DE LIQUIDAÇÃO CRÉDITO DUVIDOSA)

% DA OPERAÇÃO DE CRÉDITO EM RELAÇÃO À CARTEIRA TOTAL

Empréstimos

166.014,75

830,07

1,34%

TOTAIS

166.014,75

830,07

1,34%

Foram realizadas transações com partes relacionadas na forma de empréstimos, aplicandose a estes a mesma taxa aplicada aos demais cooperados, devidamente aprovada pelo Conselho de Administração, cujo montante das operações representa apenas 1,34% da operação de crédito em relação à carteira total, cujo percentual em 2019 era de 1,13%.

No exercício de 2020, os benefícios monetários destinados às partes relacionadas foram representados por honorários/cédulas de presença pagos aos seus membros estatutários no valor de R$ 302.514,11 (trezentos e dois mil quinhentos e quatorze reais e onze centavos). 15. Contingências Passivas São reconhecidos contabilmente quando, com base na opinião de assessores jurídicos, for considerado provável o risco de perda de uma ação judicial ou administrativa, gerando uma provável saída no futuro de recursos para liquidação das ações, e quando os montantes envolvidos forem mensurados com suficiente segurança. As ações com chance de perda possível são apenas divulgadas em nota explicativa às demonstrações contábeis e as ações com chance remota de perda não são divulgadas. 16. Índice de Basiléia O Patrimônio de Referência (PR) da Cooperativa encontra-se compatível com o grau de risco da estrutura dos ativos, apresentando margem para o limite de compatibilização, sendo que em 31 de dezembro de 2.020, o Patrimônio de Referência da COPREMON apresentava o valor de R$.13.679.853,94.

10% 4% 10% 20% 10% 10% 20%

14.551,37 47.143,66 62.153,21 6.343,67 5.779,38 499,90

14.551,37 43.003,66 62.153,21 6.343,67 5.779,38 499,90

TOTAL

-

136.471,19

132.331,19

Depreciação acumulada

-

88.061,42

71.873,87

TOTAL

-

48.409,77

60.457,32

Descrição FATES - Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social Fiscais e Previdenciários

31/12/2020

31/12/2019

428.654,74

296.355,13

25.187,79

24.446,34

-

1.042,47

IOF a Recolher

Maria Goretti Cota Martins Diretora Presidente

Maria Aparecida Ferreira Moreira Diretora Financeira

Maria Vilma Moreira Diretora Administrativa

Delci Sergio do Couto Contador – CRC nº: 23.550

Capital Ex-Associados 922.899,49 494.299,22 Total 1.376.742,02 816.143,16 * O FATES é destinado a atividades educacionais, à prestação de assistência aos cooperados, seus familiares e empregados da cooperativa, sendo constituído pelo resultado dos atos não cooperados e mínimo de 10% das sobras líquidas, conforme determinação estatutária e deliberação assemblear. A

classificação desses valores em contas passivas segue determinação do Plano Contábil das Instituições do Sistema Financeiro Nacional (COSIF).

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES

BAUER Auditores Associados

Srs. Conselheiros, Diretores e Cooperados da COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE JOÃO MONLEVADE LTDA. - COPREMON João Monlevade – MG Opinião sem ressalvas Examinamos as demonstrações contábeis da COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE JOÃO MONLEVADE LTDA. - COPREMON, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2020 e as respectivas demonstrações dos resultados, do resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, bem como as correspondentes notas explicativas, incluindo o resumo das principais políticas contábeis. Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima referidas foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, aplicáveis às instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

b) Diversas

Depósitos em garantia

g) Imobilizado

9. Instrumentos financeiros

Imóveis de uso, equipamentos de móveis e equipamentos de uso, equipamentos (hardwares) e outros equipamentos, são demonstrados pelo custo de aquisição, deduzido da depreciação acumulada. A depreciação é calculada pelo método linear para baixar o custo de cada ativo a seus valores residuais de acordo com as taxas divulgadas que levam em consideração a vida útil econômica dos bens. h) Demais ativos e passivos São registrados pelo regime de competência, apresentados ao valor de custo ou de realização, incluindo, quando aplicável, os rendimentos e as variações monetárias auferidas, até a data do balanço. Os demais passivos são demonstrados pelos valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e das variações monetárias incorridas.

A COPREMON opera com instrumentos financeiros, disponibilidades, títulos e valores mobiliários e operações de créditos de empréstimos. Os instrumentos financeiros ativos estão registrados no balanço patrimonial a valores contábeis, os quais se aproximam dos valores justos, conforme critérios mencionados nas correspondentes notas explicativas. Nos exercícios findos em 31 de dezembro de 2020 e 2019 a cooperativa não realizou operações envolvendo instrumentos financeiros derivativos. 10. Patrimônio líquido a) Capital Social

Provisões

São reconhecidas quando a cooperativa tem uma obrigação presente legal ou implícita como resultado de eventos passados, sendo provável que um recurso econômico seja requerido para saldar uma obrigação legal. As provisões são registradas tendo como base as melhores estimativas do risco envolvido.

O capital social é representado por cotas-partes no valor nominal de R$ 1,00, devendo ser integralizado no mínimo 50 cotas-partes, por cada pessoa, ao se associar. De acordo com o Estatuto Social cada cooperado tem direito em um voto, independentemente do número de suas cotas-partes. b) Reserva Legal

Imposto de renda e contribuição social

O imposto de renda e a contribuição social sobre o lucro são calculados sobre o resultado apurado em operações consideradas como atos não cooperativos. O resultado apurado em operações realizadas com cooperados é isento de tributação.

Representada pelas destinações estatutárias das sobras, no percentual mínimo de 10%, conforme determinação estatutária e deliberação assemblear, utilizada para reparar perdas e atender ao desenvolvimento de suas atividades.

k) Dividendos e bonificações a pagar

c) Sobras Acumuladas

Os juros ao capital foram devidamente creditados aos cooperados em suas cotas de capital. As sobras serão rateadas entre os cooperados de acordo com a movimentação de empréstimos ocorrida durante o ano de 2020, salvo decisão contrária a ser decidida em Assembleia. l) Segregação em circulante e não circulante Os valores realizáveis e exigíveis com prazos inferiores a 365 dias estão classificados no circulante, e os prazos superiores, no longo prazo (não circulante). m) Valor recuperável de ativos - impairment A redução do valor recuperável dos ativos não financeiros (impairment) é reconhecida como perda, quando o valor de contabilização de um ativo, exceto outros valores e bens, for maior do que o seu valor recuperável ou de realização. As perdas por impairment, quando aplicável, são registradas no resultado do período em que foram identificadas. Em 31 de dezembro de 2020 não existem indícios da necessidade de redução do valor recuperável dos ativos não financeiros. n) Eventos subsequentes Correspondem aos eventos ocorridos entre a data-base das demonstrações contábeis e a data de autorização para a sua emissão. São compostos por: • Eventos que originam ajustes: são aqueles que evidenciam condições que já existiam na data-base das demonstrações contábeis; e • Eventos que não originam ajustes: são aqueles que evidenciam condições que não existiam na data-base das demonstrações contábeis. Não houve qualquer evento subsequente para as demonstrações contábeis encerradas em 31 de dezembro de 2020. Em 31 de Dezembro de 2020 não existem indícios da necessidade de redução do valor recuperável dos ativos não financeiros. 4. Títulos e valores mobiliários Em 31 de dezembro de 2020 e 2019, as aplicações em Títulos e Valores Mobiliários da COPREMON estavam assim compostas: Descrição Cotas em Fundos de Investimentos Total

NATUREZA DA OPERAÇÃO DE CRÉDITO

31/12/2019

Descrição 31/12/2020 31/12/2019 Provisões Sociais e Trabalhistas 29.779,73 55.606,60 Outras Despesas Administrativas* 494,65 759,23 Credores Diversos - País 58.390,49 46.948,03 Total 88.664,87 103.313,86 * Refere-se à provisão para pagamento de despesas com energia elétrica e telefones e de conservação e manutenção de bens.

j)

Montante das operações ativas no exercício de 2020

João Monlevade, 15 de janeiro de 2021. Demonstrado pelo custo de aquisição, menos depreciação acumulada. As depreciações são calculadas pelo método linear, com base em taxas determinadas pelo prazo de vida útil estimado conforme abaixo:

Existem situações em que a cooperativa questiona a legitimidade de determinados passivos ou ações movidas contra si. Por conta desses questionamentos, por ordem judicial ou por estratégia da própria Administração, os valores em questão podem ser depositados em juízo, sem que haja a caracterização da liquidação do passivo. Em 31 de dezembro de 2020 inexistia saldo oriundo de depósito recursal trabalhista, tributário e ou de outra espécie no Balanço da COPREMON.

i)

As operações com tais partes relacionadas não são relevantes no contexto global das operações da Cooperativa, e caracterizam-se basicamente por transações financeiras em regime normal de operações, com observância irrestrita das limitações impostas pelas normas do Banco Central que, neste caso específico, referem-se às operações de crédito de empréstimos.

7. Imobilizado de uso

a) Sociais e estatutárias

A Resolução CMN nº 2.682 introduziu os critérios para classificação das operações de crédito definindo regras para constituição da provisão para operações de crédito, as quais estabelecem nove níveis de risco, de AA (risco mínimo) a H (risco máximo).

As operações são realizadas no contexto das atividades operacionais da Cooperativa e de suas atribuições estabelecidas em regulamentação específica.

As garantias oferecidas pelas partes relacionadas em razão das operações de crédito estão representadas por cédulas de crédito bancárias (CCB).

Valores referentes às importâncias devidas à Cooperativa por pessoas físicas ou jurídicas domiciliadas no país, conforme demonstrado:

8. Outras Obrigações

liquidez do tomador do crédito e os riscos específicos apresentados em cada operação, além da conjuntura econômica.

31/12/2019 80.896,66 10.923,85 91.820,51

6. Outros créditos

As operações de crédito com encargos financeiros pré-fixados são registradas a valor futuro, retificadas por conta de rendas a apropriar.

Constituída em montante julgado suficiente pela Administração para cobrir eventuais perdas na realização dos valores a receber, levando-se em consideração a análise das operações em aberto, as garantias existentes, a experiência passada, a capacidade de pagamento e

As partes relacionadas existentes são as pessoas físicas que têm autoridade e responsabilidade de planejar, dirigir e controlar as atividades da Cooperativa e membros próximos da família de tais pessoas.

14. Operações ativas - saldo em 31/12/2020

e) Neste ano de 2020, o crédito baixado como prejuízo atingiu o montante de R$ 35.157,17.

d) Operações de crédito

e) Provisão para operações de crédito

31/12/2020 91.820,51 56.557,12 148.377,63

13. Partes Relacionadas

d) Concentração dos Principais Devedores:

Descrição

c) Caixa e equivalentes de caixa

f)

Total em 31/12/2020

0,5% 1% 1% 3% 3% 10% 10% 30% 30% 50% 50% 70% 70% 100%

c) Movimentação da provisão para créditos de liquidação duvidosa de operações de crédito:

2. Apresentação das Demonstrações Contábeis

Descrição Caixa e depósitos bancários Total

Nível / Percentual de Risco / Situação A B B C C D D E E F F G G H

ao percentual de 30% (trinta por cento) da taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC). A referida provisão encontra-se registradas na Demonstração de Sobras ou Perdas (DSP) e na Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL), conforme Circular BACEN nº 2.739/1997.

31/12/2020 2.300.023,81 2.300.023,81

31/12/2019 1.819.856,96 1.819.856,96

5. Operações de crédito a) Composição por tipo de operação, e classificação por nível de risco de acordo com a

As sobras são distribuídas e apropriadas conforme Estatuto Social, normas do Banco Central do Brasil e posterior deliberação da Assembleia Geral Ordinária (AGO). Atendendo à instrução do BACEN, por meio da Carta Circular nº 3.224/06, o Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social (FATES) é registrado como exigibilidade, e utilizado em despesas para o qual se destina, conforme a Lei Federal nº 5.764/71. Em Assembleia Geral Ordinária, realizada no dia 29 de junho de 2020, os cooperados deliberaram pelo aumento do Capital social com as sobras do exercício findo em 31 de dezembro de 2019, no valor de R$ R$ 341.616,04 (trezentos e quarenta e um mil seiscentos e dezesseis reais e quatro centavos), distribuídos proporcionalmente aos valores das operações de cada cooperado com a Cooperativa. d) Destinações estatutárias e legais De acordo com o Estatuto Social da Cooperativa e a Lei Federal nº 5.764/71, as sobras líquidas do exercício terão a seguinte destinação: Descrição 2020 2019 Sobras/lucro líquido do exercício 733.415,16 1.080.040,49 Lucro líquido decorrente de atos não cooperativos apropriado ao 4.943,11 12.490,37 FATES* Sobras líquidas, base de cálculo das destinações. 728.472,05 1.067.550,12 Destinações estatutárias Reserva legal - 10%** 72.847,20 106.755,01 Fundo de assistência técnica, educacional e social - 10%*** 72.847,20 106.755,01 Reversão do Fundo de Risco de Crédito Sobras à disposição da Assembleia Geral 582.777,65 854.040,10 * Os resultados decorrentes de atos não cooperativos são destinados ao FATES; ** A Reserva legal destina-se a reparar perdas e atender ao desenvolvimento das atividades da Cooperativa; e *** O Fundo de assistência técnica, educacional e social (FATES) é destinado a atividades educacionais, à prestação de assistência aos cooperados, seus familiares e empregados da cooperativa.

11. Resultado de atos não cooperativos O resultado de atos não cooperativos tem a seguinte composição: Descrição Receita de prestação de serviços Despesas específicas de atos não cooperativos Despesas apropriadas na proporção das receitas de atos não cooperativos Resultado operacional Receitas (despesas) não operacionais, líquidas Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social Imposto de Renda e Contribuição Social Resultado de atos não cooperativos

Em R$ mil 2020 2019 32.199,16 56.969,86 2.236,24 3.387,05 21.718,96

33.393,43

8.243,96 8.243,96 3.300,85 4.943,11

20.189,38 20.189,38 7.699,01 12.490,37

12. Provisão de Juros sobre o capital A Cooperativa, ao final do exercício, remunera o capital do associado. Os critérios para a provisão obedeceram a Lei Complementar nº 130/09, artigo 7º. A remuneração foi limitada

Base para Opinião Nossa auditoria foi conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Nossas responsabilidades, em conformidade com tais normas, estão descritas na seção a seguir, intitulada “Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstrações contábeis”. Somos independentes em relação à Entidade, de acordo com os princípios éticos relevantes previstos no Código de Ética Profissional do Contador e nas normas profissionais emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, e cumprimos com as demais responsabilidades éticas conforme essas normas. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião.

Responsabilidades da administração e da governança pelas demonstrações contábeis A administração é responsável pela elaboração das demonstrações contábeis de acordo com práticas contábeis adotadas no Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Na elaboração das demonstrações contábeis, a administração é responsável pela avaliação da capacidade de a Entidade continuar operando, divulgando, quando aplicável, os assuntos relacionados com a sua continuidade operacional e o uso dessa base contábil na elaboração das demonstrações contábeis, a não ser que a administração pretenda liquidar a Entidade ou cessar suas operações, ou não tenha nenhuma alternativa realista para evitar o encerramento das operações. Os responsáveis pela governança da Entidade são aqueles responsabilidade pela supervisão do processo de elaboração demonstrações contábeis.

com das

Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstrações contábeis Nossos objetivos são obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis, tomadas em conjunto, estejam livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro, e emitir relatório de auditoria contendo nossa opinião. Segurança razoável é um alto nível de segurança, mas, não, uma garantia de que a auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria sempre detectam as eventuais distorções relevantes existentes. As distorções podem ser decorrentes de fraude ou erro e são consideradas relevantes quando, individualmente ou em conjunto, possam influenciar, dentro de uma perspectiva razoável, as decisões econômicas dos usuários tomadas com base nas referidas demonstrações contábeis. Como parte da auditoria realizada, de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria, exercemos julgamento profissional e mantemos ceticismo profissional ao longo da auditoria. Além disso: x Identificamos e avaliamos os riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro, planejamos e executamos procedimentos de auditoria em resposta a tais riscos, bem como obtivemos evidência de auditoria apropriada e suficiente para fundamentar nossa opinião. O risco de não detecção de distorção relevante resultante de fraude é maior do que o proveniente de erro, já que a fraude pode envolver o ato de burlar os controles internos, conluio, falsificação, omissão ou representações falsas intencionais. x Obtivemos entendimento dos controles internos relevantes para a auditoria para planejarmos procedimentos de auditoria apropriados nas circunstâncias, mas não com o objetivo de expressarmos opinião sobre a eficácia dos controles internos da Entidade. x Avaliamos a adequação das políticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis e respectivas divulgações feitas pela administração. x Concluímos sobre a adequação do uso, pela administração, da base contábil de continuidade operacional e, com base nas evidências de auditoria obtidas, se existe uma incerteza relevante em relação a eventos ou condições que possam levantar dúvida significativa em relação à capacidade de continuidade operacional da Entidade. Se concluirmos que existe incerteza relevante, devemos chamar atenção em nosso relatório de auditoria para as respectivas divulgações nas demonstrações contábeis ou incluir modificação em nossa opinião, se as divulgações forem inadequadas. Nossas conclusões estão fundamentadas nas evidências de auditoria obtidas até a data de nosso relatório. Todavia, eventos ou condições futuras podem levar a Entidade a não mais se manter em continuidade operacional. Comunicamo-nos com os responsáveis pela governança a respeito, entre outros aspectos, do alcance planejado, da época da auditoria e das constatações significativas de auditoria, inclusive as eventuais deficiências significativas nos controles internos que identificamos durante nossos trabalhos.

Belo Horizonte - MG, 22 de janeiro de 2021.

BAUER AUDITORES ASSOCIADOS CRCMG 6427

MÁRIO ORLANDO BAUER Contador Responsável CRC/RS 017883/O-T-MG


5 a 11 de março de 2021

6 Informe Título

PARECER DO CONSELHO FISCAL

Assunto

Página

Geral

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS EM JOÃO MONLEVADE LTDA. - COPREMON

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS - EXERCÍCIO DE 2020 1/1

Data da aprovação

18/02/2021

Aprovador

Conselho Fiscal

DEMONSTRAÇÃO DAS SOBRAS OU PERDAS DO EXERCÍCIO ENCERRADO EM 31/12/2020 Em Reais

PARECER DO CONSELHO FISCAL

Segundo Semestre/2020

Descriminação

31/12/2020

31/12/2019

INGRESSOS DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA

1.068.948,59

2.187.736,73

2.426.800,28

Operações de Crédito

1.068.948,59

2.187.736,73

2.426.800,28

O Conselho Fiscal da COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS EM JOÃO MONLEVADE LTDA. - COPREMON, em cumprimento das disposições legais e estatutárias, examinou as demonstrações financeiras referentes ao exercício

DISPÊNDIOS DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA

(23.821,35)

(106.671,42)

(13.058,70)

Provisão para Operações de Créditos

(23.821,35)

(106.671,42)

(13.058,70)

de 2020, compreendendo: Balanço Patrimonial, Demonstração de Resultado, Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, Demonstração do Fluxo de Caixa, Demonstração de Resultado Abrangente, Relatório do Conselho de Administração e demais demonstrativos e notas

RESULTADO BRUTO INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA

1.045.127,24

2.081.065,31

2.413.741,58

(1.230.357,99) 14.195,88 (801.873,48) (407.834,71) (5.570,18) 901,36 (30.176,86)

(1.177.807,41) 14.614,58 (782.429,52) (346.338,87) (7.310,89) 3.250,03 (59.592,74)

explicativas relativas ao período. OUTROS INGRESSOS/REC. (DISPÊNDIOS/DESP.) OPERACIONAIS Receita de Prestação de Serviços Dispêncido/Despesas de Pessoal Outras Dispêndios/Despesas Administrativas Dipêndios/Despesas Tributárias Outras receitas operacionais Outros Dispêndios/Despesas Operacionais

Nos referidos exames, o Conselho Fiscal levou em consideração as análises realizadas nos livros, documentos, atos e procedimentos contábeis, bem como, o parecer da Auditoria Independente BAUER AUDITORES ASSOCIADOS, tudo em consonância com a legislação atual.

(598.545,74) 7.179,44 (389.870,49) (201.574,52) (3.154,07) 901,36 (12.027,46)

Assim, o Conselho Fiscal conclui que as referidas demonstrações financeiras refletem RESULTADO OPERACIONAL

adequadamente a situação patrimonial e financeira da Cooperativa, pelo que são de parecer FAVORÁVEL que a Assembleia Geral Ordinária aprove os aludidos documentos, sem restrições.

RESULTADO NÃO OPERACIONAL RESULTADO ANTES DA TRIBUTAÇÃO E PARTICIPAÇÕES

João Monlevade, 18 de fevereiro de 2021.

IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL

5.495,67

18.003,28

42.355,28

452.077,17

868.710,60

1.278.289,45

(3.210,53)

(7.699,01)

865.500,07

(132.084,91)

(132.084,91)

318.967,94

733.415,16

PARTICIPAÇÃO ESTATUTÁRIA NAS SOBRAS FATES Reserva Legal F A T E S - ATOS NÃO COOPERATIVOS

(150.637,51) (72.847,20) (72.847,20) (4.943,11)

(150.637,51) (72.847,20) (72.847,20) (4.943,11)

(226.000,39) (106.755,01) (106.755,01) (12.490,37)

SOBRAS OU PERDAS À DISPOSIÇÃO DA AGO

168.330,43

582.777,65

854.040,10

SOBRAS LÍQUIDAS DO EXERCÍCIO

Adilson Arlindo Carlos Conselheiro Fiscal Efetivo

1.235.934,17

451.052,85

JUROS AO CAPITAL

Edna de Araújo Oliveira Conselheira Fiscal Efetiva

850.707,32

(1.024,32)

RESULTADO ANTES PROVISÃO JUROS AO CAPITAL

Lúcio Timóteo Monteiro Conselheiro Fiscal Efetivo

446.581,50

1.270.590,44 (190.549,95) 1.080.040,49

As Notas Explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS EM JOÃO MONLEVADE LTDA. - COPREMON DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2020 / 2019 / 2018

Em Reais Eventos Saldo em 31/12/2018 Destinação de Sobras Exercício Anterior Ao FATES Constituição de Reservas Ao Capital Movimentação de Capital Por Subscrição/Realização Por Devolução ( - ) Sobras ou Perdas Líquidas Subscrição dos Juros ao Capital IRRF sobre Juros ao Capital FATES - Atos Não Cooperativos Destinação das Sobras ou Perdas . Fundo de Reserva .FATES Saldos em 31/12/2019

Capital Capital Capital a Subscrito Realizar 9.671.510,67 -

Reservas de Sobras Reserva de Capital -

Legal

Estatutárias

1.326.199,97

Contingências

-

-

-

177.373,36 472.771,40

190.549,95 (16,11)

106.755,01 10.860.655,82

-

-

1.610.328,34

-

-

11.328.496,74

-

-

1.768.579,55

-

-

Saldos em 30/06/2020

11.559.060,81

-

-

1.695.732,35

-

-

-

11.850.471,71

(202.616,31) (177.373,36) (472.771,40)

(202.616,31) -

1.270.590,44 (190.549,95) (12.490,37)

997.205,47 (471.365,56) 1.270.590,44 (16,11) (12.490,37)

(106.755,01) 106.750,01 854.040,10

106.750,01 13.325.024,26

(427.020,05) (85.404,01) (341.616,04)

(427.020,05) -

865.500,07 (132.084,91) (4.943,11)

882.212,04 (888.072,07) 865.500,07 (4.943,11)

-

(72.847,20) (72.847,20) 582.777,65

(72.847,20) 13.679.853,94

-

414.447,22

13.669.240,38

451.052,85 (132.084,91) (4.943,11)

443.655,71 (806.304,69) 451.052,85 (4.943,11)

(72.847,20) (72.847,20) 582.777,65

(72.847,20) 13.679.853,94

85.404,01 341.616,04 882.212,04 (888.072,07) 132.084,91

72.847,20

443.655,71 (806.304,69) 132.084,91

72.847,20 11.328.496,74

-

-

1.768.579,55

-

-

Totais

852.761,07

997.205,47 (471.365,56)

Ao FATES Constituição de Reservas Ao Capital Movimentação de Capital Por Subscrição/Realização Por Devolução ( - ) Sobras ou Perdas Líquidas Provisão do Juros ao Capital FATES - Atos Não Cooperativos Destinação das Sobras ou Perdas . Fundo de Reserva .FATES Saldos em 31/12/2020

Movimentação de Capital Por Subscrição/Realização Por Devolução ( - ) Sobras ou Perdas Líquidas Subscrição dos Juros ao Capital FATES - Atos Não Cooperativos Destinação das Sobras ou Perdas . Fundo de Reserva .FATES Saldos em 31/12/2019

Sobras ou Perdas Acumuladas

Expansão

-

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS EM JOÃO MONLEVADE LTDA. - COPREMON

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO ABRANGENTE Descrição

2º Sem/2020

Sobras/Perdas Líquidas

168.330,43

Outros Resultados Abrangentes Total de Resultados Abrangentes

31/12/2020

582.777,65 854.040,10

168.330,43

31/12/2019 -

-

582.777,65 854.040,10

João Monlevade, 31 de dezembro de 2.020.

Maria Goretti Cota Martins Diretora Presidente

Maria Vilma Moreira Diretora Administrativa

Maria Aparecida Ferreira Moreira Diretora Financeira

Delci Sérgio do Couto Contador - CRC/MG 23.550

As Notas Explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis.

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS EM JOÃO MONLEVADE LTDA. - COPREMON DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2020 / 2019 Em Reais DESCRIÇÃO Sobras/Perdas do Exercício Provisão para Operações de Crédito Depreciações e Amortizações Despesa de Juros ao Capital

Aumento (redução) em ativos operacionais Títulos e Valores Mobiliários Operações de Crédito Outros Créditos Outros Valores e Bens Aumento (redução) em passivos operacionais Outras Obrigações Relações Interdependências Caixa Líquido Aplicado em Atividades Operacionais

2º SEMESTRE 2020 318.967,94

31/12/2020

31/12/2019

733.415,16

1.080.040,49

56.557,12 16.187,55

10.923,85 15.449,74

313.992,81

806.159,83

1.106.414,08

(354.544,63) (223.820,60) 102.073,67 3.975,95

(480.166,85) (340.489,80) (120.654,78) (2.376,93)

(329.477,69) (1.183.550,18) 104.213,69

545.949,87 (5.368,14)

(68.054,26) 2.160,00

(13.081,37) 8.106,24

165.440,00 5.000,00 12.117,20

403.053,20

(368.294,36)

Atividades de Investimentos Aplicação no Intangível Inversões em Imobilizado de Uso

(3.040,00)

(4.140,00)

(499,90) (24.542,69)

Caixa Líquido Aplicado / Originado em Investimentos

(3.040,00)

(4.140,00)

(25.042,59)

443.655,71 (806.304,69) 132.084,91 (4.943,11) (72.847,20)

(427.020,05) 882.212,04 (888.072,07) 132.084,91 (4.943,11) (72.847,20)

(202.616,31) 997.205,47 (471.365,56) 190.549,95 (16,11) (12.490,37) (106.755,01)

(378.585,48)

394.512,06

Atividades de Financiamentos Ao FATES Por Subscrição/Realização Por Devolução ( - ) Subscrição de Juros ao Capital IRRF sobre Juros ao Capital FATES - Atos Não Cooperativos FATES - Atos Cooperativos Caixa Líquido Aplicado / Originado em Investimentos

(308.354,38)

Aumento / Redução Líquida das Disponibilidades

(299.277,18)

20.327,72

1.175,11

Modificações em Disponibilidades Líquida No Ínicio do Período No Fim do Período Variação Líquida das Disponibilidades

324.753,75 25.476,57 (299.277,18)

5.148,85 25.476,57 20.327,72

3.973,74 5.148,85 1.175,11


Geral 7

5 a 11 de março de 2021

Justiça cassa mandato de presidente da Câmara de Bela Vista de Minas

Reprodução

ROGER foi cassado e recorre da decisão na Justiça

O juiz eleitoral da comarca de Nova Era, Luiz Felipe Sampaio Aranha, impugnou o mandato do vereador Roger

Cleuton da Silva (PDT), presidente da Câmara de Bela Vista de Minas. O magistrado anulou os 132 votos a ele concedi-

dos nas eleições de novembro. A decisão, que atendeu a um pedido da coligação “Unidade Progressista Belavistana”, considerou que Roger omitiu informações em uma certidão negativa de protocolo obrigatório para registrar sua candidatura. A sentença foi publicada na segunda-feira (1) e, com a cassação, deverá ser realizada nova eleição para a Mesa Diretora da Câmara. Em sentença da Justiça Federal de Primeiro Grau datada de 2013 e assinada pelo juiz Marllon Sousa, Roger foi condenado a dois anos e quatro meses de reclusão em regime aberto pelos crimes de estelionato e formação de quadrilha. A pena foi convertida em um ano e quatro meses de serviços à comunidade, além do pagamento de uma multa de quatro salários mínimos, das custas processuais. Roger ainda foi obrigado a ressarcir o Instituto

Nacional de Seguridade Social (INSS), vítima de um esquema criminoso. De acordo com o processo, ao qual A Notícia teve acesso, Roger Cleuton recebeu auxílio-doença entre novembro de 2006 e novembro de 2007, mesmo sem ter direito ao benefício, repassando 30% dos pagamentos a um homem que identificou apenas como “Luiz”. O prejuízo aos cofres da Previdência Social é calculado em R$17.357,08. Em seus depoimentos anexados ao processo, Roger admitiu que recebeu o auxílio-doença, mas negou ter qualquer envolvimento em esquemas criminosos. Na sentença, o juiz Luiz Felipe Aranha considerou que o parlamentar apresentou somente uma certidão criminal para fi ns gerais da Justiça Federal, na qual não constava a sua condenação. Após ser intimado, ele entregou uma

Em visita à Uemg, Laércio e Fabrício discutem parcerias com universidade O prefeito de João Monlevade, Láercio Ribeiro (PT), e o vice, Fabrício Lopes (Avante), visitaram nesta segunda-feira (1º) as instalações da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), unidade João Monlevade. A iniciativa partiu de um convite da direção, com o objetivo de estreitar ainda mais os laços entre as instituições. Eles foram recepcionados pela diretora Júnia Soares Alexandrino; pela vice-diretora, Nilza Maria de Carvalho e pela servidora do copo técnico-administrativo, Andrea Abade. A jornalista Regiane Ferreira, da Assessoria de Comunicação da Prefeitura, também acompanhou a visita. No bairro Baú, Laércio e Fabrício visitaram salas de aula, biblioteca e laboratórios, quando tomaram conhecimento da necessidade de demandas urgentes, como melhorias no telhado do bloco 2. O segundo local visitado foi o CTec, o Centro de Tecnologia que concentra os principais laboratórios dos cursos de Engenharia, também no bairro Baú, só que na aveni-

Padre Jefferson Veronês contrai o coronavírus

Reprodução

Regiane Ferreira/Acom-PMJM

PREFEITO Laércio (e) e o vice Fabrício Lopes junto da diretora Júnia (d) e da vice-diretora Nilza em visita a um dos laboratórios no CTec, da Uemg Monlevade

da Getúlio Vargas. A última parada foi no futuro campus da Uemg, no bairro Santa Bárbara, onde funcionava o Cesec e a antiga Escola Estadual Vicente de Paula Neves. O local, que já recebeu placa de identificação instalada em parceria com a Associação Comercial, Industrial e Prestação de Serviços de Monlevade (Acimon), já está sendo preparado para receber laboratórios e

as salas de aula da Uemg. No entanto, a mudança não é imediata. Segundo a Uemg, serão necessários investimentos em infraestrutura que demandarão verbas públicas para reformas. Esse, inclusive, foi um dos assuntos discutidos com os políticos. “Para viabilizarmos o novo campus, necessitaremos reunir esforços de todas as esferas. E a Prefeitura de Monlevade, que sempre foi

nossa parceira, reafirmou esse compromisso durante a visita do prefeito e do vice. Conversamos sobre muitas situações, mas a principal delas diz respeito à renovação do convênio da Uemg com a Prefeitura, que nos fornece recursos humanos e materiais que tornaram possíveis esses quase 15 anos de Uemg na cidade de João Monlevade”, destacou Júnia.

de beneficiar tanto o município quanto às instituições de ensino superior, "o nosso intuito é fazer uma parceria duradoura que vá além do meu mandato”, afirmou. O vice-prefeito, Fabrício Lopes (Avante), também falou da parceria. “Queremos abrir esse canal de diálogo, para que toda a coletividade seja beneficiada”, declarou. Participaram do encontro, a diretora da unidade da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) em João Monlevade, Júnia Soares Alexandrino; a vice-diretora da Uemg em Monlevade, Nilza Maria

de Carvalho; o diretor do Instituto de Ciências Exatas Aplicadas (Icea) da Ufop em João Monlevade, Thiago Augusto de Oliveira Silva, acompanhado da vice, professora Lucineia Souza Maia e do professor Edgar Gregory Torres Saravia; o professor da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), unidade de Itabira, Gláucio Marcelino Marques e a diretora da Doctum, unidade de João Monlevade, Yolanda Carla Lima Coelho. Eles afirmaram que as universidades têm muito a contribuir para o município. Estudos

apontam que juntos, alunos, professores e técnicos administrativos da Uemg e Ufop injetam R$25 milhões na economia local. A Prefeitura pediu a apresentação de demandas de cada instituição e disse estar aberta a projetos universitários que beneficiem à cidade. Ficou acertada a criação de um Grupo de Trabalho, a apresentação de um seminário conjunto para exposição das potencialidades das universidades e as principais prioridades e demandas da Prefeitura que podem ser supridas pelo setor.

Amepi cria Câmara de Cultura A Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Piracicaba (Amepi) aprovou a a criação de uma Câmara Técnica, no âmbito da entidade, para tratar de assuntos referentes às áreas de Cultura e Turismo na região. A criação da câmara atende uma demanda de municípios da região capitaneados pela Casa de Cultura de João Monlevade.

do aliás vítima de um golpe envolvendo a Previdência, o qual preferiu não especificar. Ele atribuiu as acusações a “invenções” e “perseguições” de adversários. Segundo o parlamentar, a sua documentação para registro de candidatura não foi enviada por ele próprio, mas pelo advogado do seu partido. Ele diz ainda que não teve qualquer intenção de lesar a Justiça Eleitoral, pois, segundo ele, a sua condenação estaria prescrita. Por fim, ele disse que irá recorrer da decisão. Roger afirmou também que foi instruído por seus advogados a não dar mais detalhes do caso. “No momento não estou divulgando nada à imprensa como fui instruído pelos meus advogados. Não devo nada à justiça, e tenho certeza que ela é justa! Assim que me autorizarem faço questão de falar”, declarou.

PADRE Jefferson está isolado e passa bem

Monlevade pode ter núcleo de extensão universitária Reunião nesta semana com representantes de instituições de ensino superior em João Monlevade e região inicia debate para promover uma cooperação mútua entre o poder público e as universidades. Um dos assuntos tratados na reunião foi a formação de um núcleo de extensão universitária para desenvolvimento tecnológico, social e sustentável no município. O prefeito Laércio Ribeiro (PT) informou que a administração dele pretende aproveitar o conhecimento produzido pelas universidades, com o intuito

certidão de foro diferente daquele no qual constaria o seu débito judiciário. O juiz considerou que a manobra “constitui evidente fraude cometida durante o processo eleitoral que não deve ser admitida sob pena de ferir a legitimidade do pleito. Mediante o artifício de ocultar as condenações criminais que pesavam contra si, o requerido violou ainda o princípio da boa-fé processual, que atua através de uma cláusula geral da boa-fé, que não esgota as possibilidades de condutas contrárias ao mesmo”. Ainda no processo, outras duas pessoas foram condenadas, duas foram absolvidas e uma teve a punibilidade extinta. Ouvido pelo A Notícia, Roger negou veementemente qualquer envolvimento em esquemas lesivos ao INSS, dizendo que sempre trabalhou como caminhoneiro e teve uma “vida limpa”, sen-

O projeto de resolução que criou o serviço foi apresentado e votado durante assembleia ordinária da Amepi realizada no dia 25 de fevereiro. A proposta foi aprovada de forma unânime, por prefeitos e representantes dos municípios que participaram da reunião. Desde o início de fevereiro que o assunto estava sendo discutido entre os gestores

culturais da região. O pontapé inicial para a criação da câmara técnica foi dado no dia 5 de fevereiro. Na ocasião, a Amepi foi sede da I Conferência de Gestores Culturais dos municípios do Médio Piracicaba, que entre outras coisas discutiu formas de implantar a câmara técnica. Segundo a diretora presidente da Fundação Casa de

Cultura, Nadja Lírio Furtado (Duca Furtado), a Câmara Técnica é um espaço de discussão, planejamento e realização de políticas públicas de cultura regionais. “É uma forma de reunir os gestores municipais de cultura com o objetivo de melhorar o funcionamento dessas políticas, economizar recursos públicos, trocar ideias, pensar em soluções”, informa.

O padre Jefferson Cruz Veronês, responsável pelas paróquias Nossa Senhora de Fátima e São José Operário, em João Monlevade, foi diagnosticado com a Covid-19. Em vídeo publicado em suas redes sociais, o sacerdote conta que, desde a semana passada, vinha apresentando alguns sintomas semelhantes aos do coronavírus. Ele fez o teste e alguns exames, que tiveram resultado negativo. Mesmo assim, ele se afastou de todos os seus compromissos, e não celebrou a missa do último domingo (28) na matriz São

José Operário. Os sintomas persistiram, e o presbítero decidiu fazer um novo teste, mais minucioso e que, na segunda-feira (1º), atestou a contaminação pela Covid-19. Seguindo orientações médicas, o padre Jefferson está isolado e sendo medicado, mas seu quadro geral de saúde é bom. Nesta quarta-feira (3), sua infecção entra no oitavo dia. Ele não está acamado, faz repouso e recebe assistência profissional. Através das redes sociais, o pároco pediu orações aos fiéis por si e para todos os acometidos pelo coronavírus.

Monlevade anuncia novo secretário de Esportes SAMIR Gomes está à frente da Secretaria de Esportes em Monlevade

Acom/PMJM

A Prefeitura de João Monlevade anunciou na tarde desta quarta-feira (3), um novo integrante do governo para comandar a Secretaria Municipal de Esportes. O educador físico Samir Gomes Figueiredo Cota, de 32 anos, assumiu a pasta no lugar de Gentil Bicalho, que é assessor de Governo e estava interinamente à frente da Secretaria. Segundo a Prefeitura, Samir Gomes Figueiredo Cota é monlevadense licenciado em Educação Física pela Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) e atualmente cursa especialização em Gestão Estra-

tégica de Esportes pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Ele também é árbitro de Futsal e Futebol e atua no setor privado desde 2013 como Gestor de Eventos Esportivos, com ênfase no Desporto Estudantil e Universitário. Na Administração Pública, foi estagiário da Secretaria de Esportes e Lazer em João Monlevade de 2006 e 2008, além de Ouro Preto entre de 2011 a 2013. No ano passado, Samir Gomes esteve como diretor na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Habitação e Cidadania da Prefeitura Municipal de Ouro Preto.


5 a 11 de março de 2021

8 Geral / Classificados

VOLTA ÀS AULAS

Dirigentes de escolas privadas apresentam protocolos Os diretores de duas escolas particulares de João Monlevade conversaram com o A Notícia nesta semana e defenderam o retorno gradual às aulas presenciais, seguindo modelos de segurança sanitária. Para eles, as crianças passam por momentos difíceis, e as escolas precisaram adaptar-se para manter o nível de ensino. Antonine Bicalho Garcia, vice-diretor do Colégio Kennedy, defende o retorno em forma híbrida. Para ele, março deveria ser o último mês sem atividades no prédio da escola, pois os estudantes já sofreram graves prejuízos com a paralisação do ensino tradicional. Gabriel Dugatti, diretor do Colégio Cesp, também é abertamente favorável à retomada, enfatizando, no entanto, que ela deve ser realizada seguindo rígidos protocolos de segurança sanitária. Para ele, a educação é essencial para o desenvolvimento das crianças, e o afastamento delas do ambiente escolar está aumentando os níveis de ansiedade, à espera de um retorno às atividades normais. Esta posição é parecida com a de Antonine. Em sua percepção, uma parte das crianças sofreu um atraso em seu amadurecimento,

1 IMÓVEIS Aluguel APTO na av. Castelo Branco, bairro República, c/3 qtos (sendo 1 suíte), sala, banheiro social, cozinha c/armário, área de serviço, vaga de garagem. Tr. 38513596 PJ857 _________________ APTO na av. Getúlio Vargas, em cima do Magazine Luiza, c/3 qtos (1 c/suíte), dependência. Bom p/ comércio. Tr. 987712900 _________________ APTO na rua Araxá, bairro Lourdes, c/2 qtos (sendo 1 c/ armário), sala, cozinha c/bancada e armários, banheiro social, área de serviço, elevador, 2 vagas de garagem. Tr. 3851-3596 PJ857 _________________ APTO na rua Guanabara, 253, apt.106, bairro República. C/2 qtos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Tr. 3852-2048 _________________ APTO na rua Luiz Ferreira, bairro Carneirinhos, c/2 qtos (sendo 1 suíte), sala, cozinha, banheiro social, 2 áreas privativas, 1 vaga p/moto. Tr. 3851-3596 PJ857 _________________ APTO na rua Monte Santo, bairro Carneirinhos, c/3 qtos (1 suíte), banheiro social, sala conj. c/copa, cozinha, área de serviço, dependência c/banheiro, 2 vagas de garagem. Tr. 991960171 _________________ APTO na rua Santa Mônica, bairro José Elói, c/2 qtos, sala, cozinha, banheiro, área de serviço. R$400,00. Tr. Carlos 98681-8835 _________________ APTO na rua São Lucas, nº 55, atrás do Via 2000, c/3 qtos, 2 vagas de garagem, área p/ churrasco, quadra de peteca. Tr. 98771-2900 _________________ APTO no bairro Alvorada, c/3 qtos (suíte), sala p/2 ambientes, banheiro social, cozinha, área de serviço e garagem. Tr. 38515121 PJ3637 _________________ APTO no bairro Vale do Sol, rua Dona Clara, bloco 19, apt. 102, c/2 qtos, sala, cozinha e banheiro. Tr. Genivaldo 99589-0930 _________________ APTO no bairro Vale do Sol, c/3 qtos, sala, cozinha, área de serviço, banheiro social e garagem. Tr. 3851-5121 PJ3637 _________________ BARRACÃO na rua Richard, nº 40, fundo com av. Getúlio Vargas

ficando “infantilizados” por mais tempo e padecendo com problemas psicológicos. A formação do conhecimento também foi prejudicada: “Todo bom aluno teve crescimento com a pandemia. Os estudantes mais dedicados conseguiram manter os níveis de aprendizado, mas aqueles com mais dificuldades ficaram pelo caminho. Para muitos, foi uma perda irreparável, um ano perdido”, diz o vice-diretor. Dugatti também considera que os alunos tiveram de esforçar-se mais para conseguirem manter o desempenho escolar, embora o ensino convencional e o digital sejam bastante diferentes. Também diretor de um pré-vestibular, ele sente que, no entanto, aprofundou-se o fosso entre estudantes de escolas privadas e públicas, sendo que, nestas últimas, os discentes sofreram mais dificuldades. Desde março do ano passado, as aulas no Colégio Kennedy são ministradas virtualmente, com as turmas reunindo-se através do Google Meet. As avaliações são feitas através de atividades monitoradas, como trabalhos ou exercícios, e provas, entregues através do Google Documentos ou de plataforma

4.375, c/100m² livre, s/divisória, 2 banheiros. Tr. 98771-2900 _________________ CASA na rua Santa Mônica, bairro José Elói, c/sala, 2 qtos, cozinha, banheiro, área de serviço. R$400,00. Tr. Carlos (31) 98681-8835 _________________ CASA no bairro de Lourdes, c/3 qtos (sendo 3 suítes), sala visita, sala de jantar, banheiro social, cozinha, área de serviço interna e externa, 2 vagas de garagem e ponto comercial. Tr. 3851-5121 PJ3637 _________________ CASA no bairro República, c/3 dormitórios, sem garagem, ótima localização. Tr. Luzia 38524190/98010-4190 _________________ LOJA na av. Alberto Lima, 1977. Tr. 99918-5050 _________________ LOJA na av. Getúlio Vargas, bairro Carneirinhos, c/aprox. 50m² c/sobreloja, 1 banheiro. Tr. 3851-3596 PJ857 _________________ LOJA no bairro Santa Bárbara, c/aprox. 60m², banheiro. Tr. 3851-5121 PJ3637 _________________ QUITINETE atrás do EPA. Tr. 99781-4345/99602-6759 _________________ QUITINETE na av. Getúlio Vargas, c/1 qto, sala, cozinha e banheiro social. Tr. 3851-5121 PJ3637 _________________ QUITINETE na rua José Rafael dos Santos, bairro Lucília, c/1 qto, sala, cozinha, banheiro, garagem p/moto. Tr. 3851-3596 PJ857 _________________ QUITINETE na rua Mumbica, bairro José Elói. Tr. Luzia 38524190/98010-4190 _________________ QUITINETE na rua Olinda Dias Fernandes, bairro Santa Bárbara. Tr. Luzia 3852-4190/980104190 _________________ QUITINETE no bairro Carneirinhos, c/1 qto e banheiro. Tr. 3851-5121 PJ3637 _________________ QUITINETES (novas) na av. Getúlio Vargas, nº 4.375, bairro Carneirinhos. Tr. 98771-2900 _________________ QUITINETES (2) novas na rua do Andrade, bairro José Elói, c/ garagem. Tr. 3852-4190/980104190 _________________ RESTAURANTE montado, onde funcionava o Buteco da Vila, em frente à Funcec. Tr. 98771-2900 _________________ SALA na av. Getúlio Vargas, bairro Carneirinhos, c/aprox. 30 metros, banheiro. Tr. 3851-3596 PJ857 _________________ SALA na av. Wilson Alvarenga, c/banheiro e área de 35m². Tr. 3851-5121 PJ3637 _________________ SALA na av. Wilson Alvarenga, no edifício São Gonçalo. Tr. 3851-5121 PJ3637

própria da escola. Em 2021, após as férias, as aulas à distância foram retomadas em 1º de fevereiro. Já no Colégio Cesp, as aulas também sofreram adaptações, ficando ligeiramente mais curtas e ganhando o acréscimo de plantões de atendimento e videoaulas complementares. A grade curricular e as turmas de alunos mantiveram-se iguais, com os professores ministrando as aulas desde casa ou, aqueles que preferiram, a partir da escola. Uma plataforma virtual foi contratada para fazer as avaliações. O colégio orientou os alunos a manterem uma rotina normal de estudos: acordarem, tomarem banho e café-da-manhã, dirigindo-se a um ambiente silencioso para assistirem às aulas. Antonine conta que, com o início da pandemia e a decretação da quarentena, em março do ano passado, a escola perdeu somente oito dias letivos, voltando às atividades virtuais ainda em março. Os professores tiveram de se empenhar para adaptarem-se à nova realidade, o que o vice-diretor reconhece como sendo um dos diferenciais para que a qualidade do ensino se mantivesse o mais próximo possível do ensino tradicio-

2 IMÓVEIS Compra e Venda APTO na rua Etelvino Rocha, bairro Vale do Sol, c/3 qtos (sendo 2 c/móveis planejados), banheiro, cozinha planejada, uma vaga na garagem. Tr. Mauro 99946-9636 _________________ APTO na rua Gomes Batista, 639, apt. 202, bairro Lourdes, c/2 qtos (c/armários), sala, cozinha, banheiro, área de serviço, 1 vaga de garagem. Tr. 98510-1759/98201-0840 _________________ APTO na rua Guanabara, nº 209, bairro República, c/2 qtos, 2 banheiros, área de tanque e garagem. Tr. 99781-4345 _________________ APTO no bairro Carneirinhos, c/3 qtos (sendo 1 suíte), sala, copa, cozinha, área de tanque, banheiro social, varanda, 1 vaga de garagem. Tr. 38513596 PJ857 _________________ APTO no bairro Teresópolis, c/3 qtos (sendo 1 suíte e 2 c/ sacada), sala, cozinha, área de serviço, banheiro social, 2 vagas de garagem. Tr. 38513596 PJ857 _________________ APTO no bairro Vale do Sol, c/3 qtos, sala, cozinha, área de serviço, banheiro social e garagem. Tr. 3851-5121 PJ3637 _________________ ÁREA no bairro Vale da Serra, medindo 13.000,00 m², c/ projeto aprovado e registro em cartório conforme matrícula de n°14.721. C/escritura. Tr. 38513596 PJ857 _________________ CASA em Capela Branca c/3 qtos, sala, banheiro social, cozinha, área c/fogão a lenha, churrasqueira na varanda, qto de despejo, piscina, quiosque, área de lazer, área de churrasco próximo a piscina c/outro fogão a lenha, c/mesa e bancos, pequeno quintal c/pés de frutas, casa toda murada. Tr. 3851-3596 PJ857 CASA em São Gonçalo do Rio Abaixo, c/2 qtos, toda murada. Aceita-se carro. R$120 mil. Tr. 975102426/99607-9699 _________________ CASA na av. Aeroporto, c/3 qtos (sendo 1 suíte), sala p/2 ambientes, banheiro social, cozinha planejada, área de serviço, área gourmet, garagem p/3 carros. Tr. 3851-5121 PJ3637 _________________ CASA na av. Isaac Cassimiro

nal. Essa posição é parecida com a de Dugatti, que enfatizou o esforço dos docentes para que o nível do ensino se mantivesse e ressaltou a importância da participação dos pais na adaptação dos estudantes ao ensino digital e no comprometimento de seus filhos com as tarefas. No início do ano, as escolas particulares apresentaram projetos de protocolo à Prefeitura para balizar a retomada. O atual decreto regulamentador permite apenas que os estudantes frequentem o prédio do colégio para as atividades extracurriculares. No Colégio Kennedy, que já iniciou essas aulas para a educação infantil e as ofertará em breve para os demais níveis de ensino, as atividades são oferecidas no contraturno e com presença facultativa. Já no colégio Cesp, que trabalha com alunos a partir do 6º ano do Ensino Fundamental, as aulas extras também serão iniciadas nas próximas semanas, privilegiando os esportes. As atividades extracurriculares também precisam seguir protocolos de segurança sanitária para evitar a proliferação do coronavírus.

Gomes, nº 1667, Loanda. Tr. 3850-8405/98011-3482 _________________ CASA na av. W3, nº 125, bairro Loanda, c/3 qtos, sala, copa, cozinha, banheiro, área. Tr. Maria Francisca 38510793/99149-8115 _________________ CASA na rua Palmeiras, 178, bairro Alvorada, c/510m², 8 qts, 3 salas, 6 banheiros, sendo 3 suítes. Garagem p/2 carros. Área livre no lote de 150m². Aceita-se troca por apartamento em Monlevade ou Belo Horizonte, ou lote. Tr. 98765-2269 _________________ CASA no bairro Loanda, c/3 qtos (sendo 1 suíte), sala de visita, banheiro social, sala de jantar, cozinha planejada, área de serviço, varanda, quintal, 2 vagas de garagem. Tr. 38513596 PJ857 _________________ CASA no bairro Paineiras c/2 pavimentos. 1º pav. c/sala p/2 ambientes, 1 qto, banheiro social, copa, cozinha planejada c/ bancada, lavanderia, área de serviço, quintal, piscina, área de festa, sauna, 5 vagas de garagem. 2º pav. c/3 qtos (sendo 1 suíte c/hidro e sacada, 1 c/ closet, 1 c/varanda), banheiro social, sala de TV. Tr. 38513596 PJ857 _________________ CASA no bairro Paineiras, c/ área de 307m² e lote 388m², sendo frente de 14m e fundos área verde c/42m². Tr. 38515121 PJ3637 _________________ CASA no bairro República, c/4 qtos (sendo 1 c/suíte e 2 c/ armários planejados), cozinha grande, varanda, área de lavanderia no terraço, piscina e sauna. Dependência p/empregada c/banheiro, garagem p/3 carros. Tr. 98674-4388 _________________ CASA/GALPÃO no bairro Nossa Senhora da Conceição, área construída c/aprox. 327m², 2 lotes c/área total de 600m². Tr. 3851-5121 PJ3637 _________________ CHÁCARA em Bom Jesus do Amparo, Lago Azul, antigo Morro Redondo. C/7 qtos, 3 banheiros, 2000m². Tr. 996266721/99853-5985 _________________ CHÁCARA no bairro Boa Vista, c/casa, 1200m². Tr. 987040531 _________________ CHÁCARAS (4) de 5 mil metros cada em São Gonçalo do Rio Abaixo, perto da Porteira Amarela. Valor a combinar. Aceita-se carro. Tr. 38510102/98962-0102 _________________ LOJA, sobreloja e quintal na av. Alberto Lima, 1977. Área total de 714m². Tr. 99918-5050 _________________ LOTE na rua Castanheiras, bairro Sion, c/360m². Tr. 987580195 _________________ LOTE na rua Emílio Gonçalves, bairro Cruzeiro Celeste.

R$65 mil. Aceita-se carro ou moto novos. Tr. Antônio 38525189/99808-3598/98704-9455 _________________ LOTE no bairro Cidade Nova,

Abandono de Emprego: A Contécnica Fabricações LTDA, empresa com sede em João Monlevade, à Rua Gazânia, n 630, Bairro Campos Eliseos, CEP 35931-193, inscrita no CNPJ 86.393.774/0001-45, convoca o Sr. Emerson Carlos de Jesus Francisco, portador da CTPS 7953748, série 0040, a comparecer em sua sede no prazo máximo de 24 (vinte e quatro horas) sob pena de configurar abandono de emprego, sujeito às penalidades previstas no art. 482 da CLT. Contécnica Fabricações Ltda.

Torna pública a abertura de processo seletivo para contratação e formação de cadastro reserva para os seguintes cargos: 913/20 – Odontólogo (ENDODONTIA) 914/20 – Odontólogo Para mais informações, acesse o endereço eletrônico: http://www.sestsenat.org.br/vagas, durante o período de inscrições, que será de 08/03 a 15/03/2021. O processo seletivo terá as seguintes etapas: avaliação de conhecimentos específicos (objetiva e discursiva), análise documental e entrevista.

urbanizado, c/360m². Tr. 987580195 _________________ LOTE no bairro Cidade Nova,

Faz saber que pretendem se casar:

c/390m², na rua 38, quadra 19. R$100 mil. Tr. 98912-9665 _________________

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ESTADO DE MINAS GERAIS Registro Civil das Pessoas Naturais Oficial Titular: Rosa Maria Bedetti Frade Tavares - Rua Brasília, n. 91, Lucília 35930-010 - João Monlevade - MG

LOTE no bairro Metalúrgico. Tr. c/ Edna ou Daniel 3851-0102 _________________ LOTE no loteamento Parques do Vale, ao lado da Lagoa Silvana, em Ipatinga, c/área total de 376m², em área residencial. C/escritura. R$120.000,00. Somente interessados. Tr. José Luiz (31) 999630778 _________________

Edital de Fora - EBERT MARLON FELICIO PINTO, maior, Soldador, residência Rua Dinorah Magalhães, 109, Planalto, João Monlevade-MG, filho(a) de EXPEDITO AVELINO PINTO e IRANI DE JESUS FELICIO PINTO; e SAMIRA STÉFANE DE OLIVEIRA, maior, Costureira, residência Rua Campanário, 315, Vale do Sol, São Gonçalo do Rio Abaixo-MG, filho(a) de SIDINEI RAFAEL DE OLIVEIRA e REJANE MARIA DE CARVALHO; 020166 - ANDRÉ LUÍS COELHO BONIFÁCIO, maior, Trocador, residência Rua Eduardo Dias, 126 A, Loanda, João Monlevade-MG, filho(a) de VAILTON ANDRÉ BONIFÁCIO e NELI APARECIDA COELHO; e TALITA ÉRICA DA SILVA SANTOS, maior, Balconista, residência Rua Barão de Cocais, 160, Nova Esperança, João Monlevade-MG, filho(a) de WILTON MARCOS MIGUEL DOS SANTOS e VÂNIA DA SILVA SANTOS; 020167 - LUCAS MOACIR ALVES COSTA, maior, Carreteiro, residência Rua Londrina, 44, Feixos, João Monlevade-MG, filho(a) de JOSÉ ANTÔNIO COSTA e MARIA HELENA ALVES LIMA; e ESTEFANE SABRINA NAVARRO, maior, Auxiliar de escritório, residência Rua José Cassimiro, 140, Santa Bárbara, João Monlevade-MG, filho(a) de HELTON NAVARRO AGOSTINHO e LUCIMÉIA SÔNIA DA SILVA NAVARRO;

LOTES no bairro Sion, c/área de 360m². Tr. 3851-5121 PJ3637 _________________ PONTO COMERCIAL na av. Alberto Lima, nº1977, loja, sub loja e quintal. Área 714m². Tr. 999185050 _________________ PRÉDIO de 3 andares na av. Cândido

Dias,

bairro

Loan-

da, nº1513 (possui 3 aluguéis). Tr. Edmilson 97501-8265 _________________ QUITINETE em Carneirinhos, c/ suíte planejada, sala, cozinha planejada conj. c/área de serviço, Tr. 3851-3596 PJ857 _________________ QUITINETE toda mobiliada no bairro Rosário, rua Angelina Ponce Martins, c/quarto, sala, cozinha, banheiro, c/52m². R$160 mil. Tr. 98721-8650 _________________ TERRENO c/7 hectares, casa colonial, ou chácaras. Na região de Abre Campo. Aceita-se troca no negócio. Tr. c/Edna ou Daniel 3851-0102 _________________ TERRENO em São Gonçalo do Rio Abaixo, c/2,5 hectares c/muita água de nascente. Tr. 97510-

020168 - JAILTON MACHADO DE ALMEIDA, maior, Engenheiro Ambiental, residência Rua Vicentina Machado,, 175, Nossa Senhora da Fátima, Rio Piracicaba-MG, filho(a) de JOÃO BATISTA DE ALMEIDA NETO e MARIA JOSÉ MARTINS MACHADO ALMEIDA; e ISABELA CRISTINA MENEZES DE FREITAS, maior, Empresária, residência Rua Vanádio, 142, Cruzeiro Celeste, João Monlevade-MG, filho(a) de JOSÉ GERALDO DE FREITAS e SUELY APARECIDA DE MENEZES; 020169 - MILLER THIAGO GOMES DE ALMEIDA, maior, Bancário, residência Rua Clodomiro de Oliveira, nº 64, Apto 02, Pilar, Ouro Preto-MG, filho(a) de CARLOS RONAN GOMES DA SILVA e MARILENE GOMES DE ALMEIDA; e PATRÍCIA ALCÂNTARA LUZ, maior, Atendente Comercial, residência Rua Dona Clara, nº 193, Apto 201, Bloco 22, Vale do Sol, João Monlevade-MG, filho(a) de RÔNIE ALCÂNTARA DA LUZ e LOURDES GONÇALVES ALCÂNTARA LUZ; 020170 - GLEYSON FERNANDES COELHO LOPES, maior, Mecânico Montador, residência Rua José Teodoro Euzébio, 29, Nova Esperança, João Monlevade-MG, filho(a) de CARLOS EUSTAQUIO LOPES e EDIRLENE COELHO MADEIRA; e NICOLE APARECIDA DO COUTO, maior, Estudante, residência Rua Onofre Newton de Ambrosio, 131, Nova Esperança, João Monlevade-MG, filho(a) de GIOVANI JOSÉ DO COUTO e ROSILENE REGINA FERNANDES DO COUTO; 020171 - FABIO AMERICANO, maior, Analista de Sistemas, residência Rua Vitória, nº 81, Apto 301, Lourdes, João Monlevade-MG, filho(a) de PERACLITO AMERICANO e MARIA MARTINS DRUMOND; e ANA PAULA DE ARAÚJO ASSIS, maior, Administradora de Empresas, residência Rua Vitória, nº 81, Apto 301, Lourdes, João Monlevade-MG, filho(a) de JOSÉ DE ASSIS VIEIRA e MARIA JOSÉ DE ARAÚJO ASSIS; 020172 - EULER TAVARES SILVA, maior, Mecânico, residência Rua São Bernardino, nº 763, Apto 401, Bloco 24, Serra, João Monlevade-MG, filho(a) de VALDIR MOREIRA DA SILVA e GILDA TAVARES SILVA; e SABRINA ARTHUSO MARQUES PINTO, maior, Do lar, residência Rua Marquês de Montalvão, 211, Planalto, João Monlevade-MG, filho(a) de GERALDO SABINO PINTO e CLAUDIA ARTHUSO MARQUES; 020173 - JOSÉ CARLOS DE MOURA JÚNIOR, maior, Operador de Empilhadeira, residência Rua Sagitário, 121, Estrela Dalva, João Monlevade-MG, filho(a) de JOSÉ CARLOS DE MOURA e AUXILIADORA RODRIGUES DE MOURA; e LÍDIA MARA MARQUES, maior, Autônoma, residência Rua Eldorado, nº 118, São Benedito, João Monlevade-MG, filho(a) de e LUCIMARY DE JESUS MARQUES; 020174 - LUCIANO GOMES TEIXEIRA, maior, Ajudante, residência Rua Marquês de Nizan, nº 16, Casa 3, Novo Cruzeiro, João Monlevade-MG, filho(a) de VALDECI TEIXEIRA e MARIA GERALDA GOMES; e MARIA PAULINA PERDIGÃO, maior, Do lar, residência Rua Marquês de Nizan, nº 16, Casa 3, Novo Cruzeiro, João Monlevade-MG, filho(a) de GONÇALO PATRÍCIO PERDIGÃO e VERA LÚCIA MIGUEL; 020175 - CLÁUDIO MARCOS FERREIRA, maior, Pedreiro, residência Rua do Andrade, nº 475, José Elói, João Monlevade-MG, filho(a) de JOÃO EUSTÁQUIO FERREIRA e LUZIA APARECIDA FERREIRA; e FERNANDA DE SOUZA PEREIRA, maior, Manicure, residência Rua do Andrade, nº 475, José Elói, João Monlevade-MG, filho(a) de EDUARDO ANDRADE PEREIRA e ELISABETE IVONE DE SOUZA; 020176 - JHONATA LUIZ SILVA ALBANO, maior, Mecânico II, residência Rua José do Carmos de Souza, nº 199, Teresópolis, João Monlevade-MG, filho(a) de JOSÉ ROGÉRIO ALBANO e NICÉIA APARECIDA SILVA; e VANESSA RAFAELA DE LIMA, maior, Vendedora, residência Rua José do Carmo de Souza, nº 199, Teresópolis, João Monlevade-MG, filho(a) de JOSE ROSENO DE LIMA e ROSARIA DE FATIMA LIMA;

2426/99607-9699 _________________ TERRENO na rua Magalhães Pinto, bairro Cruzeiro Celeste, c/6.300m². R$600 mil. Tr. Antônio 3852-5189/99808-3598/987049455 _________________ TERRENO no bairro José Elói, c/190m². R$45 mil. Aceita-se moto

020177 - ELDER LUIZ, maior, Técnico em Mineração, residência Rua Manoel de Almeida, nº 99, Cruzeiro Celeste, João Monlevade-MG, filho(a) de JAIME LUIZ e TEREZINHA ALMEIDA DE SOUZA; e LETÍCIA MARTINS DA SILVA, maior, Técnica em Enfermagem, residência Rua Joaquim Paulo Roberto, nº 194, Apto 302, José de Alencar, João Monlevade-MG, filho(a) de ÁLISSON MARTINS DA SILVA e LUCIANA SALVINA DA SILVA;

Os contraentes apresentaram os documentos exigidos pelo art.1525 do Código Civil Brasileiro. Se alguém souber de algum impedimento, que os impeçam de se casar, que o faça na forma da Lei: João Monlevade 04/03/2021 ROSA MARIA BEDETTI FRADE TAVARES Oficial do Registro Civil

ou carro de menor valor como parte do pagamento. Tr. 98721-8650

Cartosoft - Automação de Cartórios do Registro Civil | www.cartosoft.com.br


Polícia 9

5 a 11 de março de 2021

Inquérito conclui que pai matou filho com golpe de cabo de enxada A Polícia Civil de Itabira concluiu nesta quarta-feira (3) o inquérito que investigava a morte de um rapaz de 22 anos no centro da cidade, ocorrida em 17 de janeiro deste ano. De acordo com o delegado regional, Helton Cota, o rapaz foi assassinado dentro de casa com um golpe desferido pelo próprio pai. Segundo a Polícia, os dois já haviam tido diversos desentendimentos por conta de o autor do crime furtar objetos dos filhos para sustentar seu vício em drogas, muitas vezes, com agressões verbais. O delegado informou que, no dia do crime, por volta das 5h30, o próprio autor do homicídio acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgên-

cia (Samu), dizendo que o filho havia chegado em casa vindo de uma festa, transtornado, gritando e debatendo-se, com hematomas e as roupas sujas de sangue, provavelmente drogado. Ainda segundo a versão apresentada pelo acusado, ele encontrou o rapaz minutos depois desmaiado em sua cama, com sangue nas orelhas. Quando os paramédicos chegaram, apenas puderam constatar a morte da vítima. As investigações demonstraram que a versão do pai era, como classificou o delegado Helton Cota, “fantasiosa”. Várias testemunhas apontaram que o rapaz chegou sóbrio e tranquilo em casa, quando os dois tiveram um atrito. O ge-

nitor, então, armou-se com um porrete de madeira, provavelmente um cabo de enxada, e golpeou o rapaz na face esquerda, provocando-lhe um sangramento intracraniano. O bastão sempre estava na casa, mas foi retirado de lá depois do assassinato, conforme o inquérito. Em seus dois depoimentos, o homem não confessou o crime, fornecendo apenas informações genéricas e pouco precisas. Outras alegações apresentadas por ele, como os hematomas e as manchas de sangue nas roupas, foram desmentidas pelas investigações. Apesar das várias brigas entre o pai e seus três filhos, sempre pelo fato de ele furtar seus bens para comprar tóxicos,

Mulher é encontrada morta em Itabira

Thales Benício/ItabiraNet

DELEGADO regional explicou dinâmica do crime

nenhuma delas havia sido reportada às polícias. Enquanto a vítima não tinha ficha criminal, o pai tinha passagens

policiais anteriores, por uso de drogas e estelionato. Ele foi indiciado por homicídio qualificado por motivo torpe,

crime punível com pena de 12 a 30 anos de reclusão. Os nomes da vítima e do autor preso não foram divulgados.

Mulher queima casa de ex-companheiro, agride e insulta policiais Uma mulher foi presa na noite da última sexta-feira (26) por incendiar a casa do ex-namorado e desacatar policiais em Nova Era. Por volta das 22h50, a Polícia Militar foi acionada por um morador do bairro Colina. No local, ele relatou que mantinha um relacionamento com a responsável pelo crime há alguns anos, mas pelas várias brigas vividas pelo

casal, decidiu terminar a união. Inconformada, a mulher, de 30 anos, foi até à casa do companheiro, de 44 anos, e ateou fogo à porta de entrada e a pertences pessoais. A mulher não respeitou sequer a presença dos policiais, ofendendo-os e ameaçando denunciá-los. Ela tentou empurrar o ex-companheiro para um barranco, sendo impedida pelos

Um cultivo de maconha foi interrompido na quarta-feira (3) pela Polícia Militar em Bom Jesus do Amparo. Por volta das 15h, uma equipe verificou denúncia anônima sobre o plantio da droga na localidade de Estiva. Os policiais embrenharam-se pela área de vegetação densa, onde também são mantidos pés de cana-de-açúcar e milho, e ali permaneceram por horas até encontrar a maconha. As três plantas foram arrancadas e levadas para a Delegacia de Polícia Civil para perícia. Os trabalhos se centram em encontrar os donos do entorpecente.

PÉS DE MACONHA estavam em área de cultivo e mata densa

militares, e ainda tentou usar um copo para agredir os agentes. A agressora foi contida, algemada e presa, mas ainda assim, enquanto o registro da ocorrência era lavrado, ameaçava matar a vítima e carbonizar completamente a sua residência. Tendo recusado atendimento médico, ela foi levada à Delegacia de Polícia Civil.

PM apreende pés de maconha em Bom Jesus

Thales Benício/ItabiraNet

POLICIAIS civis e militares estiveram no local para recolhimento de provas

Um cadáver foi encontrado enterrado na quarta-feira (3), em um pasto do bairro Gabiroba, em Itabira. Familiares encontraram os restos mortais de Aparecida de Oliveira Pascoal, 42, numa área ao lado de

um córrego ao fim da avenida Almir Pessoa de Magalhães. Acionada, a Polícia Militar compareceu ao local e preservou a área para os trabalhos da Perícia Técnica da Polícia Civil. Quatro suspeitos foram

identificados, e alguns já estão sob custódia. As autoridades agora trabalham para elucidar as causas da morte, além de fazer diligências para encontrar outros suspeitos. (Com informações ItabiraNet).

Homem é preso com rifle na zona rural de Nova Era A Patrulha Rural da Polícia Militar prendeu na quarta-feira (3) um homem com um rifle ilegal em Nova Era. Por volta das 19 horas, poli-

ciais passavam pela localidade de Barra do Prata, quando repararam no nervosismo do condutor de um Chevrolet Monza, de placas LBF-0080.

AVISO DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO Nº 011/2021 MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 011/2021 REGISTRO DE PREÇOS O DAE - Departamento Municipal de Águas e Esgotos de João Monlevade – MG, torna público que fará realizar licitação na modalidade Pregão Presencial do tipo menor preço por item, nos termos das Leis nº 8.666/93, nº 10.520/02 suas alterações conformes Lei nº 8.883/94 e 9.648/98, e Decretos Municipais nº 15/2017 e nº 126/2013, cujo objeto é o REGISTRO DE PREÇOS para possíveis aquisições de combustíveis diversos para atender a frota de veículos do DAE. Valor Estimado: R$ 228.225,00 (duzentos e vinte e oito mil duzentos e vinte e cinco reais). O Edital completo encontra-se à disposição dos interessados na sede do DAE, situado à Rua Duque de Caxias, 192 – Bairro José Elói, no horário de 08:00 às 11:00 horas e de 13:00 às 17:00 horas; pelo e-mail compras@daejoaomonlevade.com.br ou ainda; disponível para download através do site www.daejoaomonlevade.com.br. A entrega das propostas será até as 14:00 horas do dia 18/03/2021, no Protocolo do Setor de Suprimentos João Monlevade, 02 de março de 2021. Geraldo Vieira Amaral Diretor do DAE AVISO DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO Nº 012/2021 MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 012/2021 O DAE - Departamento Municipal de Águas e Esgotos de João Monlevade – MG, torna público que fará realizar licitação na modalidade Pregão Presencial do tipo menor preço por item, nos termos das Leis nº 8.666/93, nº 10.520/02 suas alterações conformes Lei nº 8.883/94 e 9.648/98, e Decretos Municipais nº 15/2017 e nº 126/2013, cujo objeto é o REGISTRO DE PREÇOS para possíveis aquisições de tampões para esgoto em ferro fundido para uso do Setor de Esgoto do DAE, em locais diversos na cidade de João Monlevade. Valor Estimado: R$ 180.501,00 (cento e oitenta mil quinhentos e um reais). O Edital completo encontra-se à disposição dos interessados na sede do DAE, situado à Rua Duque de Caxias, 192 – Bairro José Elói, no horário de 08:00 às 11:00 horas e de 13:00 às 17:00 horas ou disponível para download através do site www.daejoaomonlevade.com.br. A entrega das propostas será até as 14:00 horas do dia 19/03/2021, no Protocolo do Setor de Suprimentos. João Monlevade, 02 de março de 2021. Geraldo Vieira Amaral Diretor do DAE

AVISO DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO Nº 013/2021 MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 013/2021 Licitação exclusivamente para participação de ME e EPP O DAE - Departamento Municipal de Águas e Esgotos de João Monlevade – MG, torna público que fará realizar licitação na modalidade Pregão Presencial do tipo menor preço por item, destinada exclusivamente para participação de Microempresa e Empresa de Pequeno Porte, na forma da LC 123/06 com nova redação da LC 147/14, seguindo rigorosamente as Leis nº 8.666/93, nº 10.520/02 suas alterações conforme Lei nº 8.883/94 e 9.648/98, e Decretos Municipais nº 006/2014 e nº 126/2013, cujo objeto é a aquisição de EPI’s para funcionários. Valor Estimado: R$ 66.922,45 (sessenta e seis mil novecentos e vinte e dois reais e quarenta e cinco centavos). O Edital completo encontra-se à disposição dos interessados na sede do DAE, situado à Rua Duque de Caxias, 192 – Bairro José Elói, no horário de 08:00 às 11:00 horas e de 13:00 às 17:00 horas, disponível para download através do site www.daejoaomonlevade.com.br. A entrega das propostas será até as 14:00 horas do dia 22/03/2021, no Protocolo do Setor de Suprimentos. João Monlevade, 02 de março de 2021. Geraldo Vieira Amaral Diretor DAE

O carro foi parado, e foi feita uma varredura. Nos bolsos da bermuda do motorista, de 44 anos, havia seis cartuchos de calibre .22 intactos. Sobre o banco de trás, os policiais encontraram um rif le calibre .22 com um cartucho, alimentado por um carregador com cinco cartuchos intactos. Numa pochete, estavam outros seis cartuchos intactos, também de calibre .22. No carro, ainda havia uma espingarda de pressão de uso permitido, mas da qual o condutor não tinha nota fiscal. Além do armamento clandestino, o motorista ainda não tinha a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), motivo pelo qual foi lavrado um auto de infração de trânsito (AIT). O homem foi preso por porte ilegal de arma de fogo e levado para a Delegacia de Polícia Civil. O Chevrolet Monza foi rebocado para o pátio.

Divulgação/PMMG

Foge da polícia, mas é preso com arma caseira e drogas no Cruzeiro Celeste

Divulgação/PMMG

CRACK, maconha, cocaína e arma clandestina foram apreendidas pela PM

Um rapaz de 19 anos foi preso com drogas e uma arma de fabricação caseira no bairro Cruzeiro Celeste, em João Monlevade. Na quarta-feira (3), a Polícia Militar foi informada de que alguém estaria com uma arma de fogo na rua

Montevidéu. No local, perceberam que o rapaz, já conhecido da corporação por diversos outros crimes, tentava escapar, nas foi cercado e preso. Consigo, havia uma arma de fabricação caseira com três balas calibre

.38, 31 pedras de crack, uma porção de maconha e outra de cocaína, uma balança de precisão e embalagens para drogas. Ele e os materiais foram levados para a Delegacia de Polícia Civil.


5 a 11 de março de 2021

10 Geral

Primeira policial feminina em Monlevade conta trajetória e desafios

Divulgação

LUCIANA e sua mãe, Maria Custódia, em evento da Polícia Militar

Na próxima segunda-feira (8), comemora-se o Dia Internacional da Mulher e, para marcar a data, A Notícia relembra que, em 2021, completam-se 40 anos da admissão das primeiras mulheres ao corpo da Polícia Militar de Minas Gerais. A corporação, criada em 1775, começou a recrutar militares femininas em 1981. Em João Monlevade, a primeira mulher a vestir a farda cáqui foi a então soldado Luciana Maria Freitas, em 1997. Ela conversou com o A Notícia sobre a sua trajetória de 25 anos no serviço ativo da PM. Monlevadense, criada no bairro Areia Preta, Luciana terminou os estudos em 1995, aos 21 anos. O pai não queria que ela trabalhasse no comércio, mas ofereceu-lhe a possi-

bilidade de ingressar na Polícia Militar. Durante os nove meses de intenso treinamento em Betim, ela chegou a telefonar para o pai para contar a desgastante preparação que enfrentava. No entanto, a então soldado Luciana já havia percebido que o serviço policial havia se tornado uma paixão. A policial relembra a sua primeira atuação, ainda servindo em Betim: “Estava voltando para casa de ônibus, e vi que um homem estava perturbando o sossego dos passageiros. Ali, eu entrei em ação. Ser militar está no meu sangue, é um amor indescritível”. Após dois anos no 33º Batalhão, Luciana transfere-se em 1997 para a então 86ª Companhia da Polícia Militar, sediada em João Monlevade. Ela encontrou alguma resistência

dos companheiros de farda, que jamais haviam trabalhado com uma mulher ao seu lado. Ao mesmo tempo, no entanto, recebeu o carinho da comunidade: “Eu me sentia uma Xuxa. As pessoas me olhavam, queriam tirar fotos”. A militar até recebeu as chaves da cidade em uma cerimônia de homenagem. Após alguns anos servindo em João Monlevade, Luciana foi novamente transferida para a Grande Belo Horizonte, onde serviu por um largo período no 48º Batalhão, em Ibirité. Depois, trabalhou no setor administrativo da corporação: “Fiquei lá por seis meses e quase fiquei doente!”, conta entre risos. “Gosto mesmo é do trabalho na rua, de estar em contato com a comunidade”, contou. Por fim, ela prestou serviço no 41º Batalhão, na região do Barreiro, em Belo Horizonte, onde serviu até março de 2020, quando, com a patente de segundo sargento, foi reformada e passou a cuidar de seu pai, que faleceu no último mês de outubro.

HISTÓRIAS Sua trajetória não foi livre de perigos. Em certa ocasião, após prender o maior trafican-

te de um aglomerado da capital, Luciana recebeu ameaças de morte: “Moradores ligavam para o 181 (disque-denúncia unificado) para informar que os marginais da área estavam planejando matar-me”. Sobretudo, ela sabia que o risco do trabalho militar a acompanhavam a cada passo que ela desse: “O bandido não quer saber se você está de folga, desarmado ou vulnerável”. Algumas ocorrências marcaram os 25 anos de atuação da sargento Luciana Freitas. Em Belo Horizonte, numa manhã de sexta-feira, ela recebe um chamado que indicava que um cadáver fora encontrado partido sobre uma linha férrea. Ao chegar ao local, percebe que a vítima ainda está respirando. O helicóptero Arcanjo é chamado e o leva ao hospital. A recuperação é longa e lenta, e ela recebe vários telefonemas falando sobre as crises de abstinência do rapaz. Milagrosamente, ele hoje está muito vivo, recuperado, casado e é pregador em uma igreja evangélica. “O trabalho não termina quando a ocorrência é fechada” é uma frase enfatizada pela segundo sargento. Para Luciana, “a Polícia Militar é o braço mais forte do Estado”, e precisa ser o local

que ampare o cidadão sempre que ele necessitar: “Quando alguém precisa, é ao 190 que recorre”. Para ela, o militar não deve ser apenas um funcionário burocrático, mas um amparo ao cidadão: “Por exemplo, quando uma mulher é vítima de violência doméstica, ela precisa de um ombro amigo, de alguém que a ouça e a acolha”. Durante sua carreira, a monlevadense fez inúmeras incursões em aglomerados, o que a levou a manter um estreito relacionamento com as iniciativas sociais que atuam nestas comunidades. Nesta caminhada, ela recebeu o prêmio Heróis de Fibra, concedido pela fabricante de produtos balísticos DuPont. Ela própria explica a importância deste trabalho: “Na favela, o menino muitas vezes tem o traficante como herói. É o bandido quem tem as

mulheres mais bonitas, as motos mais caras, que tem fartura de alimentos. O policial, muitas vezes, é visto como malvado e truculento. É preciso mudar essa visão”. Já reformada, Luciana Freitas mantém a admiração e o respeito pela corporação à qual devotou 25 anos de sua vida: “Não teria escolhido outra profissão. Amo a Polícia Militar. Aprendi demais”. Segundo ela, hoje os agentes são mais heróis que em 1995. Para as “valorosas meninas”, como chama as suas companheiras de farda, ela deixa um conselho: “Tenham dedicação ao que vocês fazem. Quando um policial ama e se empenha no que faz, logo é percebido”. Luciana, que atualmente reside na capital mineira, pretende regressar a João Monlevade ainda em 2021.

Profile for jan regional

Edição 2623  

Edição 2623  

Advertisement