Page 1


Editorial Prezados irmãos de fé e caros leitores, em meio a tantos desastres naturais, diante de tantas atrocidades praticadas por pessoas dos mais diversos níveis sociais nas mais variadas partes de nosso planeta, frente ao descaso e a repugnante postura de uma imensidão de políticos nos mais distintos países, ante a indiferença das grandes potências com os milhões de seres humanos massacrados, humilhados e assassinados barbaramente,diariamente, em inúmeras regiões da África e Oriente Médio, face as milhares de indefesas e inocentes crianças, aterrorizadas e abandonadas na superfície terrena, o Globo como um todo pede Socorro! Reforcemos nossas orações e emanemos em alto grau nossas energias ultrapositivas àqueles de dor e sofrimento notoriamente muito mais acentuados que os nossos, rezemos e irradiemos fluídos de amor, paz, conforto e superação àqueles que vagam pelos campos de refugiados e nas perigosíssimas travessias oceânicas, sem qualquer proteção e real direção. Façamos um minuto silêncio ao longo de nosso dia como forma de uma prece geral ao nosso mundo que se demonstra à deriva, que ao invés seguir o curso

da evolução natural indica vultosos sinais de retrocesso, mesmo diante da incomensurável capacidade positiva de criação e transformação do ser humano. Pois, os homens que detêm mundialmente o poder lançam sobre as nações, de forma incessante, o resultado de sua vasta capacidade obscura, isto é, pelo seu poderio bélico impõem o temor aos que verdadeiramente se opõem, ainda que pacificamente, aos seus interesses econômicos e as suas insensatas e deploráveis tentativas de domínio de territórios alheios, se valendo ainda de seu império financeiro e sua maciça propaganda enganosa para escravizar intelectualmente, alienar os povos de deficitária formação cultural, extraindo destes a preço vil, o que de melhor possuírem. Façamos a nossa parte cotidianamente para alcançarmos um mundo melhor, entenda-se, combatamos o cinismo e a dissimulação da enorme parte da classe política através de um voto pensado, repensado e consciente, bem como passemos adiante o conhecimento que detemos, digamos publicamente “não” àqueles que vendem o caminho fácil como a melhor solução para a consecução de um objetivo ou para o cumprimento de uma obrigação, e contribuamos com

o nosso sobressalente aos tantos que nada possuem. Sendo sempre válido lembrar que a caridade real não comporta interesse oculto, a caridade pura não admite conveniência, a verdadeira caridade não cobra regaste, assim como não exige lugar de destaque em meio a plateia. Que Oxalá ilumine o caminho de todos nós! Salve a Umbanda, que é amor e caridade, Salve Zambi! Que Oxalá ilumine o caminho de todos nós! Salve a Umbanda, que é amor e caridade, Salve Zambi! Alexandros Barros Xenoktistakis EXPEDIENTE istakis els B. Xenokt Diretor: Eng e: Daniel Coradini Art Direção de ktistakis gels B. Xeno amargo / En r: Redato C o n res: Adria Colaborado ares e Ronaldo Lin noktistakis s Xe s ro d n ndros Barro Alexa rídica: Alexa .106 Ju a 2 8 Assessori 1 m.br s – OAB/SP Xenoktistaki l@aldeiadecaboclos.co a rn contato: jo

PREVISÃO BARALHO CIGANO Cartas: Lua – Urso - Raposa

Amor Período onde você estará com o comportamento mais possessivo, por isso muito cuidado com atitudes manipuladoras e excessos de ciúmes no relacionamento. Momento de uma boa reflexão e equilíbrio emocional, pois será um período de muita oscilação. Profissional e Financeiro Cuidados com gastos excessivos. O momento não é ideal para investimentos ou até mesmo novos projetos. A instabilidade financeira ou até mesmo em seu comércio será muito frequente nesse mês de setembro. Ótimo período para organizar seus pertences pessoais. Saúde As cartas pedem para esse período para uma reclusão e equilíbrio, pois você estará com a sua energia positiva mais em baixa. Cuide dos seus pensamentos e das suas atitudes com relação a si mesmo. Você precisa cuidar da sua energia e do seu espiritual até mesmo para que a sua saúde fique em equilíbrio, pois será um período de cometer excessos, seja com alimentação ou algo de forma geral.

Carol Amorim- Taróloga e Dirigente do Templo de Umbanda Estrela do Oriente. Rua Bengali 29- Parque Novo Oratório Santo André. Atendimento online ou presencial. Informações: 11-23694241 ou via whatsapp 11 947393262


Ano 6 número 55

página 3


página 4

Ano 6 número 55

Falando de Umbanda Escrito por: Pai Ronaldo Linares

(Federação dos Cultos Afro-brasileiros e Ameríndios do Estado de Mato Grosso do Sul)

A necessidade da retomada das tradições da Umbanda e Candomblé Em 17 de junho de 2016 foi realizada na Câmara Municipal de Mato Grosso do Sul, o IV Seminário da FECAMS, cujo tema é de extrema importância e muito necessário em virtude do período que vivemos.

Estiveram presentes no seminário: Sacerdote Irbs – presidente da FECAMS; Pedro Gaeta – vice-presidente da FECAMS

Os praticantes da Umbanda e do Candomblé sempre foram discriminados (perguntem aos mais velhos, que eram obrigados a frequentar as missas aos domingos para que sua família e seus filhos não fossem excluídos da sociedade, nem sofressem nas escolas). Mas, de qualquer forma, desde aquela época, essas pessoas não eram agredidas em suas casas, nas escolas, nas ruas, etc...

Babalaô Ronaldo Antonio Linares – presidente da Federação Umbandista do Grande “ABC”

Suas casas nunca eram queimadas; as pessoas contrárias não invadiam suas casas para quebrar suas imagens e intimidá-las pessoalmente à mão armada.

Carlos Versoza – sub-secretário de Políticas de Igualdade Racial e Cidadania de MS

Do início do século XX até hoje conquistamos muita representatividade em relação a sociedade e no meio em que vivemos. Podemos assumir a religião nos censos, portar nossas guias e adesivar nossos carros. De fato, foi um grande avanço, porém, em contrapartida, estamos sendo vítimas de uma violência física da qual não tenho lembrança em outra época da minha vida. O que está acontecendo? Nós, seres humanos, não deveríamos estar evoluindo? Não deveríamos estar indo em direção à fraternidade e à benevolência?

Vereadora Luiza Ribeiro – (PPS Campo Grande – MS) Ovato Rodrigues Filho – diretor de Umbanda da FECAMS Pedro Nicolich – presidente da Federação Romani

Assim que Pai Ronaldo chegou foi recebido com muito carinho e levado para conhecer a “Praça do Preto Velho” (inaugurada em 13/maio/1995). É considerada um local turístico muito importante para a cultura afro-brasileira. A praça conta com uma imagem de preto velho (doada pela FECAMS), uma pista para caminhada, uma quadra poliesportiva, vários bancos e muito verde. Também é palco de eventos e atividades para a população local.

Leonel Monteiro – AFA/Bahia

Atração musical: Matheus Alelulia

Pai Irbs levou todos para um almoço típico mato-grossense e depois, num bate-papo descontraído, se apresentaram falaram um pouco de si para os demais. A Câmara estava lotada e todos reverenciaram os hinos e as bandeiras do Brasil e da Umbanda. Os palestrantes se apresentaram e ao final Matheus Aleleuia proporcionou um belo espetáculo para a alegria de todos.


Ano 6 número 55

página 5


página 6

Ano 6 número 55 Ao final do evento fui solicitado para fotos com os presentes. No dia seguinte, ocorreu a segunda etapa do seminário, com workshop, apresentações artísticas e a divulgação da Carta Magna da Umbanda a todos os presentes. A FECAMS imprimiu muitos exemplares para entregar a cada um dos participantes. Só posso dizer que a experiência de estar com irmãos mato-grossenses foi rica e prazerosa. Ao longo de minha vida religiosa tenho vivido as mais diversas situações, mas, sem dúvida a melhor delas é a convivência com irmãos das mais diferentes regiões. É uma forma agradável de aprender e apreender sobre novas culturas e costumes. Oxalá tem me proporcionado muitas experiências e é por isso que agradeço diariamente: EPA BABÁ!!

Novos tempos, novas esperanças. Nossa Umbanda, assim como as religiões de matrizes africanas continuam sendo as mais perseguidas no Brasil. A intolerância religiosa cresce assustadoramente silenciosa e má. Temos leis que asseguram a liberdade religiosa, porém o preconceito instalado em nossa sociedade está cada vez mais forte do que a consciência de cidadania. São urgentes as ações que promovam a organização, o diálogo e a informação à nossa comunidade umbandista e religiões afros de Taubaté. Somos cidadãos taubateanos e queremos para nossa cidade harmonia, respeito e progresso. Por esta razão, estamos à disposição para trabalharmos em parceria com as politicas públicas pela proteção e preservação

aos direitos à liberdade, igualdade e fraternidade. Suzana Monteiro, candidata à vereadora na cidade de Taubaté, zela e protege os fundamentos religiosos. É mãe de família, fonte inesgotável de amor, carinho, caridade e bondade. Filha do vereador Mario Monteiro (in memorian), aprendeu junto de seu pai a lutar pela justiça e pelo coletivo. Uma aprendiz que teve os trabalhos interrompidos pela repentina e fatal morte de seu pai. No entanto, a semente foi plantada. Crescendo na luta diária da vida igual aos nascidos em Capadócia, essa filha da Umbanda com determinação e honra defenderá e representará seus irmãos de fé. Na lei da Umbanda e para a lei dos homens


Ano 6 número 55

página 7


Ano 6 número 55

Umbanda Legal

Imagem Ilustração

http://umbandasaber.tumblr.com/page/25

Escrito por: Valéria Siqueira

página 8

ATOTÔ OBALUAYÊ! Uma “lenda” muito interessante conta que Obaluayê era um jovem de aparência medonha e cheio de chagas pelo corpo. Retornando à aldeia onde nascera, não se achava digno de participar de uma festa que aconteceria com a presença de todos os outros Orixás. Ogum, ao notar que Obaluayê observava de longe a festa dos Orixás, cobriu-o de palhas da cabeça aos pés e convidou-o para a festa. Ele aceitou o convite e, envergonhado, vagava pela festa sem ser felicitado por ninguém. Iansã, ao notar seu constrangimento, e compadecida de seu estado, enquanto os Orixás dançavam alegremente, esperou que ele chegasse ao meio do barracão, chegou perto dele e soprou suas roupas, levantando suas palhas. Neste momento, os ventos de Iansã transformaram as chagas de Obaluayê em pipocas, espalhadas pelo barracão, revelando sua verdadeira aparência: um jovem e belo Orixá... Eu digo “lenda”, porque todas elas, apesar de parecerem apenas simples e às vezes fantasiosas estórias, na verdade trazem nas entrelinhas grandes lições e até mesmo revelações... Voltando à esta lenda, que linda lição nos oferece...quantas almas iluminadas encontram-se escondidas embaixo dos rótulos criados pelos que vivem das aparências...Obaluayê se revelou, pela bondade de Ogum e Iansã, um dos mais belos Orixás. Quantos de nós se esconde atrás de belos carros, roupas, iphones, tablets, maquiagens... enquanto na verdade só queriam mesmo ser amados? Quantos irmãos “no santo” deixaram de louvar a Pai Olorum através dos sagrados Orixás pra louvar o templo, as roupas, os títulos? Somos reconhecidos, tanto pelo “alto” como pelo “embaixo”, pelos lumens do coração. Isso significa dizer que o que realmente importa pra Deus é o que está além das aparências, nosso verdadeiro eu. Existe um texto que compara as pessoas à pipoca e ao piruá: piruá é aquele milho que não estoura, fica no fundo da panela, queima e é descartado. Fazendo uma analogia ao ser humano, piruá é


Ano 6 número 55

página 9


página 10

Ano 6 número 55 aquele que não se transformou, não cumpriu a missão a ele destinada, nasceu, viveu e morreu piruá. Foi chamado várias vezes a se reconectar com a fonte de tudo o que existe – Pai Olorum, fosse através de alguma religião ou mesmo da tão aclamada reforma íntima, mas ou estava muito ocupado ou achava tudo isso uma grande bobagem. Foi agraciado inúmeras vezes com pequenas bênçãos mas nem notou, esperando grandes milagres. Sempre teve a própria voz interior a aconselhá-lo, mas não ouviu...preferiu procurar cartomantes caríssimas que dissessem o que ele queria ouvir. Procurou terreiros sérios de Umbanda, mas não deu valor...ele queria o peixe de mão beijada...não lhe interessava aprender a pescar. Triste piruá, nunca sentiu a sensação de virar pipoca. O que se transformou em pipoca, evoluiu, se transmutou, o que no contexto da espiritualidade significa se transformar em um ser humano melhor. Ele não se preocupou se era bom o suficiente, bonito o suficiente, se estava bem vestido, se tinha dinheiro; ele, assim como Obaluayê, simplesmente aceitou dançar no baile da vida,

e descobriu a própria luz. Ele se permitiu pisar num terreiro de coração aberto e, no embalo dos atabaques, sentir o corpo tremer de emoção, de vida, de alegria. Ele sentiu a força de um Orixá, soube que nunca esteve sozinho; percebeu que a mediunidade sempre o acompanhou em forma de sensibilidade, de intuição, e que nos momentos que mais precisou era seu Orixá que estava lá, mesmo que ele não soubesse... Ele descalçou os pés, vestiu branco, pôs uma guia no pescoço e compreendeu...ele não é mais um ser humano comum...ele sabe, ele vê além das formas, e sua missão a partir de agora é ajudar quem ainda não despertou. Somos chamados o tempo todo pra nos transformar, evoluir, mudar velhos conceitos e abandonar preconceitos, e escolhemos aceitar ou não. Nos transformar em pipoca significa florescer, sair de um estado pra entrar em outro melhor, aperfeiçoado, mais útil a nós mesmos e aos outros. Não importa quanto tempo demore pro piruá virar pipoca, afinal, temos a eternidade pra isso;

o lado triste é que o piruá, por não compreender as leis que regem os dois lados da vida, sofre cada vez mais, e sempre culpa os outros. Esta lenda fala da divindade que existe dentro de cada um de nós...somos luz! Não importa se já florescemos ou se ainda somos um grão de milho, os emissários do nosso Pai Celestial sempre irão agir pra que a transformação aconteça, pois essa é a razão de estarmos aqui, vivendo esta experiência na carne. Transformem-se! Despertem! Encham o mundo de pipocas... Atotô Obaluayê! Salve nosso Pai! Axé! Por Mãe Valéria Siqueira

Terreiro de Umbanda Pai Oxóssi, Caboclo 7 Flechas e Mestre Zé Pilintra

Críticas e sugestões: t.u.paioxossi@hotmail.com


Ano 6 número 55

página 11


página 12

Ano 6 número 55

Artigo

Escrito por: Valéria Siqueira

ERÊ, O PODER DA PUREZA Os erês ou crianças, na Umbanda, são um mistério fechado...engana-se quem pensa que o que se vê resume o que eles são e representam na nossa religião... Os mistérios na Umbanda se manifestam de várias formas, e nenhuma delas menos divina que a outra...não para quem sabe ver e sentir. Tenho visto, ao longo do tempo, alguns equívocos dos médiuns em relação à linha das crianças, principalmente em relação às manifestações em si... Esses espíritos são “infantis”, mas não se trata de crianças humanas comuns... Eles alcançaram o grau de guias espirituais, e devem ser tratados e respeitados como tais, tomando cuidado com os excessos ok? Erês não conhecem marca de brinquedo, de refrigerante nem de doces... Os médiuns devem tomar cuidado pra não ultrapassar a linha do bom senso...já vi “erê” perguntar se estava “fashion”...é obvio que eles nem sabem o que é isso. Esse é o problema das pessoas acharem que religião não precisa de estudo...por isso equívocos como esse

são comuns...falta de conhecimento. Não se enganem achando que por se tratar de uma “criança” pode ser feito qualquer pedido a eles sem qualquer consequência... Não pensem que eles não vão captar as intenções de quem pede, ou não vão saber se o que está sendo pedido é pro bem ou pro mal de alguém. O mistério dessas entidades não é fechado à toa, mas porque encerra um grande poder, o poder que só a pureza traz... Pureza essa que nos traz uma sensação de paz, amor, alegria. As crianças na Umbanda são regidas por Oxumaré, o Pai das Cores, e realmente o colorido é uma característica marcante nessa linha, afinal, não dá pra imaginar uma criança sem o colorido dos brinquedos, dos bolos, dos doces, das frutas, das flores, ou seja, criança é cor, é vida”! E por serem regidos por Oxumaré trabalham na renovação, seja de emoções, sentimentos, projetos ou em qualquer sentido.

Nesse mês de setembro, onde são comuns as festas de Cosme e Damião, onde por tradição são oferecidos doces às crianças, peçamos a eles que renovem nosso país, nossas consciências, nossa mediunidade, nossos terreiros...que renovem nossas esperanças. Erê também é esperança...esperança de que a criança que mora em nós nos ajude a ver a vida com olhos de simplicidade...nos ajude a não desistir de nós mesmos, e encha nossos corações da certeza que dias mais coloridos virão... Quando estiver diante de um erê peça tudo de bom que quer pra sua vida, com leveza, respeito e devoção...volte a ser criança nesse instante, entre na brincadeira, se conecte com o mundo deles e saibam que tudo o que todos os pedidos serão manipulados em um plano puro e cheio de poder...Axé!

Terreiro de Umbanda Pai Oxóssi, Caboclo 7 Flechas e Mestre Zé Pilintra

Críticas e sugestões: t.u.paioxossi@hotmail.com


página 14

Ano 6 número 55

Ervas na Aldeia Escrito por: Adriano Camargo

RITUAIS COM ERVAS – “MISTÉRIOS” Salve sagrados irmãozinhos e irmãzinhas no amor de Mamãe Jurema! Minha gratidão a todos que tem absorvido esse trabalho com as ervas, compreendido e colocado em seu dia a dia uma forma mais simples de entendimento de algo que não é nossa propriedade; mas de tanto ser propriedade de alguns poucos, chega a hora de desmitificar seu uso, tornando-o aquilo a que se destina: bênçãos de Mãe Natureza em nossa vida. Posto aqui um trecho do nossos livro Rituais com Ervas, que trata da definição de “Mistérios”. Mistérios É interessante também deixar claro que alguns termos aqui usados não são literais. Por exemplo, o termo “mistério” na sua definição básica é algo secreto, escondido, de suspense, segredo compartilhado entre iniciados ou entidades divinas, de significado ou causa oculta e que não se pode explicar. Mistério vem do grego, mystérion, coisa secreta, tem relação com a ação de cerrar ou calar a boca; o verbo é mýein, fechar, se fechar, calar; mýstes, que se fecha, o que guarda segredo, o iniciado. Nós usamos esse termo para aglutinar, ajuntar mesmo o conjunto de poderes e forças que ativamos nas ervas. O Mistério Vegetal, ou o Mistério das Ervas é esse conjunto. Formado por divindades, elementais, seres da natureza e de dimensões incompreensíveis para os humanos. E também de espíritos humanos e humanizados que se ligam a esse Poder Divino, assim como seus guardiões e manifestadores (religiosos ou não) desse mistério. Os Sagrados Caboclos na Umbanda são um exemplo desses espíritos, que absorvidos pelo mistério, passam a manifestar seu

poder no meio humano, material e ou espiritual. Já os seres da natureza quando evocados podem responder na forma de árvores, animais, vibrações perceptíveis aos sentidos até mesmo como partes de um vegetal – raízes, sementes, flores, aromas e sabores, verdadeiro pulsar vivo de Mãe Natureza. O mais comum é percebermos a vibração pelo mental e pelo emocional. Algumas pessoas com uma sensibilidade mais perceptível ao físico, citam um frio na barriga, um arrepio, precedido por um sentimento de plenitude ao trabalhar com essas energias. Os mistérios são energia pura para nós, e tomam a forma que damos a eles. Ao preparar e executar um ritual, tendemos a “imaginar” como ele se processa no astral, criando vórtices, campos vibratórios, passagens energéticas em todas as direções; mandalas multicoloridas, enviando seres nessas formas que citamos para que ajam em nosso favor, em nossos corpos astrais e no campo vibratório espiritual de nossas casas, local do ritual ou templo. Saiba que essas formas dependem mais da criatividade mental do que da clarividência propriamente dita. Nossa mente é rastreada, lida e decifrada por esse poder, e a energia se condensa da melhor forma para que possamos compreende-la. Mesmo que para essa realização não seja necessário um show de luzes e cores, temos a benção de percebê-lo para que se estabeleça uma ligação mais adequada do nosso mental / emocional ao poder realizador. Seres da natureza já foram, e são ainda, interpretados como seres mitológicos, folclóricos como o saci, mula sem cabeça, boi tatá, curupira, caipora, entre tantos outros. Na própria mitologia iorubá há uma lenda (itan) que fala sobre o Pai Orixá Ossayn, o sagrado Orixá das folhas, que ao refugiar-se na mata encontra Aroni, um

ser de uma perna só, com um pássaro sobre a cabeça, que o ensina o segredo das folhas. Eis aqui uma descrição da conexão com o Mistério Vegetal e seus guardiões. Muitas entidades espirituais na Umbanda, Catimbó, Jurema e outros cultos que tem a natureza na sua composição básica, são guardiões iniciados nesse mistério, portadores de elementos simbólicos e realizadores de funções no astral que ressonam em nosso campo humano. Cachimbos, maracás, arco e flecha, cajados, cabaças carregadas de essências sutis da natureza são exemplos desses elementos de trabalho. Nós, ao conectarmo-nos a esse mistério, mesmo de forma empírica, somos inspirados e estimulados a criar ou adquirir ferramentas de trabalho simbólicas que facilitam a ligação do plano astral espiritual com o nosso plano humano material. É comum vermos as benzedeiras ou os raizeiros, como citados no inicio desse livro, com ferramentas de trabalho que muitas vezes não percebem, ou dão a importância ao valor energético que tem. Esse conhecimento oculto faz parte do universo dos mistérios. Lembra aquela sua vizinha, a senhora idosa da rua que tem um jardim em casa e não deixa ninguém pegar nada lá? Se você pedir um galho de arruda ela arruma pra você, mas ela mesma vai, com sua faquinha ou tesourinha antiga, e corta um galho para você, senão o pé de arruda morre, não é mesmo? Bom, vale lembrar que uma erva, um vegetal, reconhece quem cuida deles, quem rega, quem aduba a terra, e reconhece também quem gosta e quem não gosta de plantas. Isso está impregnado na aura de cada um. Seus gos-


página 15

Ano 6 número 55 tos pessoais e sua ligação com a natureza.

servido para isso até agora.

Quem naturalmente respeita uma árvore, nunca irá gravar no seu tronco com uma faca, canivete ou prego, um coração com nomes para provar seu amor a alguém. Isso para uma árvore dói, fica na sua memória, que se não é igual a nossa memória humana, é uma lembrança que percorre através da vibração da terra e ressona em todos os vegetais do planeta. Onde estiver, essa pessoa será reconhecida como alguém que maltrata uma árvore.

A natureza primitiva à nossa volta, os elementos dessa natureza, primordiais terra, água, fogo e ar, e secundários complementares do setenário sagrado cristal, vegetal e mineral.

Isso não quer dizer que você nunca mais poderá cortar a grama do seu jardim, ou tirar aquelas ervas daninhas que insistem em invadir seu canteiro de flores. Sabendo se dirigir à natureza, à terra e às ervas, podemos até cortar uma árvore, desde que seja justo e necessário. O seu padrão e conjunto energético, espiritual e vibratório será absorvido pelo todo energético que compõe esse “mistério vegetal”. Gratidão, paz, saúde, prosperidade, proteção... alegria infinita a todos! Lembrar que Nossos Amados Pais e Mães Orixás são manifestações de Olorum, Deus único, que se manifesta de forma que possamos compreendê-Lo em sentidos, vibrações e irradiações. Que os elementos naturais, em seu padrão vibratório são Bênçãos Divinas para que nosso padrão paramétrico humano não se perca e se calque no único livro escrito por Deus – A Natureza. Aliás, o sincretismo com os santos católicos tem

A própria natureza humana como distinção de natureza a ser estudada, compreendida e trabalhada para a evolução contínua. Enfim, que a Umbanda é uma religião mediúnica e se manifestam espiritualmente através da mediunidade, espíritos arquetípicos ligado a um dos três padrões cronológicos definidos (criança, adulto, idoso) que lidam com a natureza descrita acima de modo geral. Os elementos e as nuances da natureza humana. Conhecedores que são desse vastíssimo campo de trabalho, dedicam sua vida espiritual à nossa evolução, pois sabem que quando os irmãos se dão as mãos, ninguém cai no buraco. Ou melhor, entendam e se posicionem como instrumentos que são para salvar vidas. Entrega a mensagem aquele que não vacila para assumir sua religião, e se comporta como religioso que é. Digo de uma religiosidade qualitativa, cuja filosofia é o respeito a todo ser vivo, principalmente o indefeso; o respeito à natureza bem como sua preservação; a manutenção da família e a atenção aos filhos; a incessante busca do conhecimento como fonte evolutiva.

Nosso planeta passa por mudanças. Acredito que em breve precisaremos estar preparados para recebermos uma leva de espíritos que adentrarão em nosso padrão vibratório encarnado, trazendo uma mediunidade lúcida e cada vez mais precisa quanto aquilo que se quer, se deseja e se necessita. Novas formas de encantar aqueles que buscam respostas para o famoso tripé da dúvida: de onde venho, quem sou e pra onde vou. Já temos vários, mas precisamos com urgência urgentíssima de mais pessoas, religiosos de verdade, que entreguem a carta a Garcia, pois senão perderemos a guerra declarada contra a mesmice e as ditas tradições que ainda mantém nossos terreiro, templos e tendas nos fundos de nossas casas, e o pior, na desqualificação aceitada por nós e ditadas pelos nossos detratores. Sei que não agrado a todos, mas eu creio, eu devo e eu posso. Nós cremos, devemos e podemos transformar a Umbanda, dando-lhe visibilidade. A mesma que temos nós, que professamos nossa fé com fervor, e encantamos aqueles que procuram o pronto-socorro espiritual que nos tornamos em nossa centenária existência. A mensagem a Garcia é mais velha que a Umbanda, e ainda continua jovem, como a Umbanda, pronta para transformar o mundo.

Hoje, pensar em entregar uma carta a Garcia, na Umbanda, é pensar em renovar conceitos, reconstruir nossa imagem, recriar formas e técnicas para que possamos atingir nosso alvo.

Adriano Camargo / Erveiro da Jurema adriano@ervasdajurema.com.br www.erveiro.com.br

o r b m e t e s e d o r 8 b 1 m e t e S e d 1 1 o r b m URIMBA C e E t D L e e A g r s V I Jo T e e S d E 7ºF Samba 11 d ô g o n E CABOCLOS Our m a Xa Calendário

ue de q a b a t A ª 2 1

Samba escola de a d ra e Janeiro d a u Rio -Rio d Local Q e d n ra G o os d al Icapra) Acadêmic Fritiz (Jorn 32-9289 lo e rc a M r o 70 Organizad 815/ 21 9 1 2663-5 2 to ta n o C

Homenage

plo Local: Bar Tem 322 - Mooca R. Guaimbé n. Horário: 13h ar Templo Organização: B -1551 01 6 2 Contato:

o r b m e v o N e o br d 27 02 de Novem 12º Encontro de Médiuns e Curimbas

Local: Teatro Adamastor Avenida Monteiro Lobato,n. 734 Guarulhos centro Horário: 12h Organização: Fenug Contato: 2403-5597

urimba e C e d l a v ti s e F º ‘’8 menagem o H .U .D U a ç n Da Oxalá a Pai Renato de sta 951-0109 Revi Informações.3 banda Espírita de Um evista Espírita ‘’R ão aç Organiz de Umbanda

ALDEIA D BERDADE I L E D O T I R G UM 016 Dia: 18/09/2 Juventus lube Atlético C l: ca Lo Local: 0, Mooca, 9 6 Juventus, ua R : ço re de En 13:00 h SP Horário: – lo au P ão S urimba e arte : Escola de C Organização oclos Aldeia de Cab 74 / Umbandista / 94785-58 2796-4374 ) 1 (1 : to ta Con 9 94726-760 gmail.com decaboclos@ ia E-mail: alde aboclos olaaldeiadec Facebook/esc

05 de Novembro Samba do Alencar

n. 307 Local: Rua Padre Mauricio h 12 Santa Clara Horário: Umbanda Irmãos na Fé Organização: Templo de 9159-8551 Contato: 9 9132-6166-9


página 16

Ano 6 número 55

Artigo Escrito por: Valéria Siqueira

Umbandista x umbandista O Umbandista se prepara antes da gira, faz os preceitos e firmezas, se entrega na hora que o trabalho começa e nem vê o tempo passar; o umbandista não se prepara, faz tudo de última hora e fica olhando no relógio toda hora, torcendo pro trabalho acabar rápido. O Umbandista participa da limpeza do terreiro, pois sabe que um lugar limpo é o mínimo a se oferecer a uma divindade para que ela se manifeste; o umbandista chega, encontra tudo limpo e não se preocupa em saber quem limpou. O Umbandista se dedica ao terreiro por amor; o umbandista não ajuda em nada e tem ciúme de quem faz. O Umbandista estuda, busca compreender, se preocupa em evoluir e, num estágio, seguinte, começa a pensar em ascensão; o umbandista não faz ideia do que seja isso. O Umbandista está sempre à procura de novos cursos, quer sempre mais, fica maravilhado quando aprende algo novo sobre os Orixás; o umbandista acha que gastar dinheiro com cursos é bobagem, mas se convidar para um churrasco regado a muita cerveja ele já tem na ponta da língua o que vai levar. O Umbandista cuida primeiro do que é divino, e oferece para os Orixás e guias o melhor, dentro das suas possibilidades; o umbandista, quando faz, oferece o que tem de mais barato na prateleira...por não estudar, não sabe que está sendo mesquinho consigo mesmo. O Umbandista defende a religião e aproveita todas as oportunidades que surgem para esclarecer aos que não conhecem a Umbanda sobre tudo o que ela é e representa; o umbandista se encolhe todo e disfarça quando fazem qualquer pergunta sobre a Umbanda, pois não sabe responder. O Umbandista pode chegar à Umbanda por vários meios, mas fica por amor, pois só através do amor pode se vivenciar a luz dos Orixás; o umbandista pode chegar das mesmas maneiras, mas nem sabe dizer porque ficou. O Umbandista respeita o terreiro quando entra, enquanto está nele e continua respeitando quando sai;

ainda que existam falhas e erros, ele sabe que deve sempre honrar o nome do chão onde seus Orixás um dia pisaram; o umbandista sai cheio de ressentimentos, e ao invés de seguir seu caminho fica tentando convencer os filhos que ficaram a sair também...com esses a Lei e a Justiça Divina serão implacáveis, pois atentam contra o axé que receberam enquanto permaneceram no terreiro.

não fizer sua parte não chegará a lugar algum.

O Umbandista é inteligente, pois sabe que, ainda que resolva trilhar caminhos diferentes, preservar o nome do terreiro onde se desenvolveu ou se iniciou é preservar seu próprio passado e sua história na religião; o umbandista é tolo, e não pára pra pensar que, se o terreiro era tão ruim quanto ele diz, e ele por lá ficou tanto tempo, não deve ser tão bom quanto pensa...

O Umbandista aprendeu que os Orixás são manifestações das qualidades de Pai Olorum e que incorporá-los é entrar em sintonia com as forças mais puras de nosso Pai Celestial; o umbandista relega os Orixás a espíritos comuns, com defeitos e imperfeições similares aos dos seres humanos.

O Umbandista sai com verdade, dignidade, deixa a porta aberta e é bem-vindo para retornar quando quiser; o umbandista sai por mentiras, ciúmes, inveja e quando parte fecha todas as portas, pelo mal que causou e continua causando. O Umbandista respeita todas as religiões, pois sabe que muitos são os caminhos que levam a Pai Olorum, nosso amado Criador; o umbandista ataca todas as outras religiões, e não conhece nem a própria. O Umbandista vê e sente a presença do Criador em tudo e em todos; o umbandista tem todas as maravilhas na sua frente, mas sempre reclama do que não possui. O Umbandista sabe que não mentir, não roubar, não matar, ser honesto, trabalhador, íntegro, justo e leal são obrigações de todos os seres humanos, independentemente da religião; o umbandista acha que a espiritualidade é igual a programa de ponto de cartão de crédito...ele foi “bonzinho” e por isso os Orixás têm que dar em troca tudo o que ele pedir. O Umbandista entende que a mediunidade é uma parceria, onde cabe ao médium estudar e se desenvolver com a fé raciocinada, evoluindo junto com seus guias espirituais e galgando sempre degraus acima; o umbandista acha que não precisa saber nada, afinal, o guia sabe tudo e isso basta...ledo engano, se o médium

O Umbandista se preocupa em ser motivo de orgulho para seus Orixás, guias e guardiões; o umbandista acha que eles são seus “empregados”. O Umbandista procura ser melhor a cada dia; o umbandista, além de não melhorar, tenta - e infelizmente muitas vezes consegue - piorar os outros.

O Umbandista se oferece como instrumento da espiritualidade para orientar, levar alento e melhorar as vidas das pessoas que o procuram; o umbandista não consegue administrar nem a própria vida – como dar o que não se tem? O Umbandista é árvore de raízes firmes e bons frutos... suas sementes sempre germinarão, não importa o tempo que demore; o umbandista é joio, dispensa comentários. O Umbandista não cuida do jardim alheio, pois está ocupado cuidando de suas próprias sementes; o umbandista vive criticando o plantio dos outros, mas se alimenta dos frutos alheios. O Umbandista encontrou seu lugar no mundo e cumpre sua missão; o umbandista nem procura seu lugar, espera que os outros achem pra ele. O Umbandista vive na luz do saber, o umbandista vive nas sombras da ignorância...Axé!

Terreiro de Umbanda Pai Oxóssi, Caboclo 7 Flechas e Mestre Zé Pilintra

Críticas e sugestões: t.u.paioxossi@hotmail.com


Ano 6 número 55

página 17


página 18

Ano 6 número 55

PARTICIPANTES Tenda de Um banda Cabo clo Treme Te "A Familia T UCTT e o Gru rra po de Curim Festival

de Curimba ba Casa di Jo é buscar a es rge. Participa ra dentro de sência de um r do cada terreiro a religião Afr sem o precon praticado co o Brasileiceito ou julgam m Humildad e, Respeito e ento quando Amor uns pa é ra com os ou tros." Mãe Sol

Curimba Senzala Curimba Toque de Ouro O Festival mais esperado do Ano por todos nós da Toque de Ouro. A Copa do Mundos dos festivais!

Espero que um dia o ser humano acorde e consiga perceber que sem a união de todos nós, não se alcança o altruísmo, benevolência e principalmente o AMOR. E os festivais é uma grande porta para que essa união seja alcançada, sendo de supra importância para o povo do Ase. E na volta da Curimba Senzala é isso que vamos propagar no palco A UNIÃO

UM FILHO DEVOTO A XANGÔ EU SEMPRE SEREI

a

ist mband U e t r A e urimba los Girassol C e d a l Esco Caboc e d a i Lie Ald rito de a Um G b e Curim rações! o stival d O 7º Fe alanta nossos c c a e d a berd

A A GUERREIR S N IA A D E UMBAN A TERREIRO D ZE PILINTR E BAIANO ília Aldeia

Fam xás to junto a so momen osso Amor pelos Ori io d n ra g te a n ir es e d e re d r er a n u ip ra G Partic oIansa quão G s só prova os Ampara. #Terreir o cl o b a C e d n Divina que essa força a tr in il eBaianoZeP


página 19

Ano 6 número 55

ço do Ogã a p s E to n Ca misCurimba e igião de grandes fundamentoocsueltas se s Escola de el resposta edora. R

h . Onde as licibanda é acol do Deus vivo valece. Dentro da simp o "Nossa Um m xi ró p to re n p si os." re e d p to m m a e mente o bem se térios. Ond ifestam igual cicatrizam e an es m or se d o as in , revelam grado e div estidade, o sa dade e a hon

Escola de C urimba e Arte Umban dista Gira M undo Nós da Escol a

de Curimba e Arte Umba do estamos ndista Caboc mais um an lo Gira Mun o juntos com evento marav a Aldeia de ilhoso de divu Caboclos nes lgação da nos Cultura. Salv te e a Umbanda sa Umbanda de Oxalá! e de nossa

Tião Casemiro Olá meu povo do santo, Umbanda, candomblé, tribo cigana, catimbó, simpatizantes venham para o maior festival de cantigas de umbanda de são Paulo e do Brasil, eu estarei lá como todos os anos prestigiando está festa maravilhosa venham para o melhor aguardo todos lá um grande abraço e vai Vendo!!! UM grande abraço especial para Aldeia de Caboclo salve, salve Um grito de Liberdade. Saravá!

ra Luz de Oda or se tral a r u lt u C oclo. P Grupo ldeia de Cab -

to A ais co par do even a maneira m cia de partici ão Paulo, é S forma e e d d a b ão m A importân gi ri gas e a reli ival de Cu ti st n s fe ca or as ai ar m e Curimbeiro tar do e divulg tes, Danças hor forma d re el rp m té a In e te ou res eren ótimos Canto artística. Com o. de alto padrã

rio Grupo Emo moriô participar dos festi-e

u da Família E muito boa q onra para nós aboclos. É uma energia ar irmãos da h a m u re p É sem contr a de C cada rma de reen os pela Aldei vais realizad lugar, uma excelente fo o objetivo de propagar ido el o ev p d D . ta m n es ta co lu çõ nós, senta toma assim como íssimas apre e pela religião que, cultura, através de bel ue o festival aconteça lgar q u sa iv a os d n ar p s em ai a é feit nsegu vez m ulgação que , os grupos co tigas sejam cada a grande div da família Umbandista n m que as ca to m dos presença de s trabalhos, fazendo co ditamos que esse seja u canu re se sa ac ar nos s eiros e e mostrar adas nos terr stival como este: Propag tilizadas para lg u iv d s ai te u vez m m fe jetivos de u principalmen emos de coração principais ob e sejam eternizadas, e ec ad gr A . es qu e de parntidad tigas, para s Orixás e E mais essa oportunidad oriô ! so os n r va u exaltar e lo aboclos por xé de toda Família Em Aldeia de C A toda Família tem sempre conosco... on ticipação. C

Ômega Associação Espirita Alfa e mais uma

ega é um prazer participar Para nós da Família Alfa e Ôm gem da Espiliberdade”, levando a Mensa vez do Festival “Um Grito de o assim nossa com nossos irmãos, tornand ritualidade e confraternizar imba. Cur ounida!Cristiano Azeved religião cada vez mais forte e


página 20

Ano 6 número 55

a e Umband d a c ti a r P Estudos e Fé Núcleo de Irmãos da Fé,

s na anda Irmão ca de Umb ti cimenrá es P cr e e s o to d de Estu alecimen rt eo fo cl ú o N infora o ar d as p tíssimo s energi , Para nós z importan ue trocamo eira fa q ad e se el rd n to ve É en este ev banda. m, uma fi m U en a .. . id s. o er d u n q rendem a apre er to da nossa sinamos, ap tá disposto es en e s, o d ga ti tu n E B mações, ca que não SA quem sabe escola para

mbor de Orixá Instituto Cultural Ta força da religião, o

T.U Ogum Guerreiro e Caboclo Sete Lua

s, é a da Aldeia de caboclo Festival de Curimba Tambor estará lá

FESTIVAIS, ONDE O SOM DO ATABAQUE VIRÁ O SOM DO CORAÇÃO E NOSSA FÉ VIRÁ A LUZ PARA ILUMINAR NOSSOS CAMINHOS, FAZENDO ECOAR PELOS QUATRO CANTOS DO MUNDO A FORÇA DA NOSSA QUERIDA UMBANDA.

Pai Élcio de Oxalá Onde os Cab oclos gritam é na Aldeia. V en h a m n o d ia 18 /0 9 /1 6 p a rt ci p a r d es ta ili n d a fe st a a ld ei a s re u d e v á ri a s n id a s! !!

a Tupinamb lo c o b a C Umbanda Templo de s Matas Sultão Da

e

ue nos as pessoas q respeito pel e or am o, h ito carin mbanda " do com mu sa amada U “Fazemos tu os n a d e em nom procuram e


página 21

Ano 6 número 55

Templo Sagrado Umbandista Pai Jose

Deixaremos de ser público para sermos participantes, e estamos muito ansiosos com essa oportunidade que o Pai Engels nos ofereceu. A nossa intenção não é competir, mas sim levar a mensagem do ponto para o público, transmitir a forte vibração que ele trás consigo, oferecendo para a comunidade umbandista um ponto de muito amor e vibração dizendo que é possível elevarmos os nossos pensamentos e ver lá no céu um ponto de luz onde o Orixá se mostrará para você. É um evento de grande importância para o público Umbandista e de grande respeito com a religião, onde unidos podemos confraternizar junto com os nossos amigos, familiares e filhos de santo sem preocupação alguma. Subir no palco cantar e tocar para o Guia ou para o Orixá é muito mais do que qualquer "apresentação", é Sagrado !!! Para nós é um dia de muita alegria . Axé.

Templo de U mbanda Sa grada Caboclo Jure ma das Mata "Estamos feliz s es e ho

nrados em po Curimba da der participar Aldeia de Cab do 7º Festiva oc desde as ed l de ições anterior los. Já acompanhávamos es e, finalmen os festivais mostrarmos te, chegou n um pouco de ossa hora de nós, do T.U.S tas, para todo .Cabocla Jure s os nossos ir ma das Mamãos de Um começaram banda. Os pr e estamos m eparativos já uito animad sentação, de os. Será nossa muitas que vi primeira apre rão por aí!" -

Tupã Oca do Cacique Aymoré

or do que participar " Se umbanda é Paz, Amor e União, nada melh ra Afro do Bracultu e anda Umb de ais festiv res de um dos maio eira adiante. band nossa sil, com o único e exclusivo intuito, levar ento, o tenim entre um que do mais , Mais do que uma competição osa e graci quão o rar most a ndo ajuda nos ano, Festival vem a cada bonita, é a nossa religião. "

a Pai Oxalá d n a b m U Tenda de Pena Preta ande e Caboclo rar como é gr

onst ãos para dem iram os irm n u es u q to "Cantos e religião!" o amor pela


Ano 6 número 55

página 22


Ano 6 número 55

página 23


Ano 6 número 55

página 24


Ano 6 número 55

página 25


página 26

Ano 6 número 55

Eventos

5º Procissão em Homenagem a Mãe Nãnã No dia 31 de Julho de 2016 aconteceu a 5a Pr-

A Homenagem ocorreu no Clube Atlético São

ocissão em Homenagem a nossa querida Orixá Nanã,

Jorge na Vila Antonieta Zona leste-SP, que se-

organizada pelo nosso querido Élcio de Oxalá de Ox-

guiu sua Procissão pelas ruas do Bairro.

alá, pelo Templo e Escola de Umbanda Vovó Catarina, Mãe Simone Zanetti e Instituição Pedra Preta Mãe Inês.

Estiveram presentes diversos terreiros amigos, Dirigentes, Parlamentares, entre eles o sempre

ativo e atuante Vereador Quito Formiga . Parabéns ao nosso querido Élcio de Oxalá pelo lindo evento e parabéns pela organização do evento em Homenagem a nossa querida e amada Mãe NaNã...


página 28

Ano 6 número 55

Eventos

7 anos do Templo de Umbanda Pai João das Matas e Ogum Sete Ondas No dia 29 de maio de 2016, aconteceu a festa de aniversário de 7 anos do Templo de Umbanda Pai João das Matas e Ogum Sete Ondas . A casa se localiza na Rua Iguaçaba, No 148 – Vila Formosa, Zona Leste de SP. O dirigente responsável nosso amigo e irmão Pai

Robson, que comandou a linda homenagem aos nossos queridos e amados Pretos – Velhos. Parabéns a todos os filhos da casa, pela linda festa e pelos seus 7 anos de dedicação e pratica do amor e caridade a nossa querida e amada Umbanda.


Ano 6 número 55

Eventos

TRIBUTO A PAI RENATO DE OXALÁ Aconteceu dia 23 de julho de 2016 o tradicional encontro de Curimba da Soucesp, organizado pelo Templo de Umbanda Caboclas de Iansã que esta na sua 7º edição. Esta edição foi um Tributo ao nosso querido Pai Renato de Oxalá que tantos pontos trouxe a nossa querida e amada Umbanda e será para sempre lembrado e eternizado nos pontos cantados dos nossos trabalhos espirituais. Estiveram presentes diversos Templos, dirigentes e irmãos de Fé, e a presença ilustre do nosso Vereador, sempre atuante o querido Quito Formiga, que foi dar um abraço na Mãe Jacira pessoalmente em respeito ao vosso marido Pai Renato que particularmente sempre respeitou e apoiou o trabalho do Vereador. Parabenizamos toda diretoria da Foucesp, Pai Roberto, Mãe Fabiana Zangrande e a família T.U Cabocla de Iansã! As Curimbas fizeram suas apresentações de toque e canto e homenagearam o Pai Renato fazendo as suas singelas homenagens cantando os pontos que ele recebeu e amava cantar, e uma linda mensagem gravada pelo próprio pai Renato através do Pai Engels de Xangô em visita a vossa casa ainda em vida, passada no telão emocionou a todos ali presentes. Parabéns a Mãe Jacira pela força, luta e amor pela nossa querida e amada Umbanda, foi um lindo evento! Parabéns a todos participantes e organizadores.

página 30


Ano 6 número 55

página 31


Ano 6 número 55

Eventos

Festa de 10 anos do Afoxé Filhos do Cacique O Afoxé Filhos do Cacique este ano completou 10 anos de existência e comemorou esta data instituindo um evento, com o objetivo de valorizar o conhecimento, a luta, a realização e a disseminação do significado cultural. O evento buscou desconstruir os preconceitos em torno das manifestações negro-brasileiras, que tem a musicalidade como elemento fundamental para sua construção e manutenção. O evento teve a participação de grupos culturais, como os Afoxés Omo Dadá, Filhos de Ijexá, Obá Inã, Omo Oya, amigos do Katende e o anfitrião Filhos do Cacique, além do Moçambique Quilombolas de Uberlândia e a Congada de Santa Efigênia, todos com o intuito de não apenas se apresentar, mas também para troca de conhecimento e vivências práticas. Em sua abertura o momento especial do evento foi o levantamento do Mastro de São Benedito, tradição alguns festejos tradicionais da nossa cultura, onde os grupos presentes tiveram importante participação com seus cânticos de louvação. Em seguida demos início as vivências e trocas entre os grupos presentes (Moçambique, Congada e Afoxé), onde cada grupo pode transmitir de forma prática, um pouco sobre a cultura trabalhada em sua manifestação, interagindo uns com os outros. Foi fornecido alimentação para todos os convidados e todo o acolhimento necessário para esse dia como Café da manhã, almoço e Café da tarde O período da tarde ficou por conta dos Afoxés, onde cada um pode mostrar sua forma de trabalho, encerrando com o aniversariante: Afoxé Filhos do Cacique. O evento teve o seu encerramento com a derrubada do mastro de São Benedito pelos grupos presentes e com o canto de Parabéns ao grupo aniversariante bem como um bolo comemorativo.

página 32


Ano 6 número 55

página 33


Ano 6 número 55

Eventos

Arraial de Xangô No dia 23 de julho de 2016, aconteceu o Arraial de Xangô na quadra da Unidos da Peruche, realizado pela Filhas de Yaba, responsável Beatrice Sucupira. O evento contou com diversas apresentações de Curimbas e com a presença do nosso ilustre ’’ Vereador Quito Formiga’’, sempre presente e atuante, e um belíssimo show do Grupo Arte Popular, que fechou com chave de ouro o evento.

página 34


Ano 6 número 55

página 35

Eventos

Homenagem a Mamãe Iansã do Templo de Umbanda Ogum Guerreiro e Caboclo Sete Lua A Família do Templo de Umbanda Ogum Guerreiro e Caboclo Sete Lua realizaram no dia 30 de Julho uma belíssima Homenagem a Mamãe Iansã em vosso Templo que fica localizado na Rua Frei Orlando, n. 44 Santa Isabel – Zona Leste de SP. Foi uma Homenagem cheia de energia onde a união e o amor dos filhos do nosso querido amigo e irmão Pai Walter Sanches contagiava todos ali presentes na assistência e amigos convidados. Parabéns a toda Família Ogum Guerreiro e Caboclo Sete Lua pela linda Homenagem ao Mamãe Iansã


página 36

Ano 6 número 55

Eventos

Tira Duvidas PROAC No dia 20 de julho de 2016 na Câmara Municipal de São Paulo, foi realizado mais uma reunião do Tira dúvida do PROAC Edital, que apóia financeiramente projetos artísticos, com o objetivo de fomentar e difundir a produção artística. Na mesa contamos com a presença de Aldo Valentim - Coordenador da Unidade de Fomento e Difusão da Produção Cultural – UFDPC da Secretaria de Estado da Cultura, Dinho Rodrigues - Sociólogo e Fazedor de Cultura, Bill Martins - Diretor do Sindicato dos Músicos de São Paulo, Adriana Belic - Produtora Cultural, e Pai Engels de Xangô - Presidente da Escola de Curimba e Arte Umbandista Aldeia de Caboclos, e a participação especial na mesa do Vereador Quito Formiga.

Na plenária tivemos a presença de fazedores de cultura, produtores, artistas, coletivos e nosso povo da religião, como Pai Alexandre Cumino - Sacerdote e Presidente do Colégio de Umbanda Pena Branca, Mãe Maria Aparecida Nalesio - Presidente da Federação de Umbanda e Candomblé Primado do Brasil,Sandra Santos - Presidente da Federação Umbandista A.U.E.E.S.P, Babá Marco de Ogum - da Aldeia Estrela da Manhã, Marques Rebelo - Presidente da Revista Espírita de Umbanda, Pai Ronald Edy - Presidente da Web Rádio Sensorial Fm, Daniel Marques Diretor da Umbanda Eu Curto ,Produtor Ronaldo Almeida - Presidente da produtora RAS Eventos, Alexandre Takayama – Sacerdote do Templo de

Umbanda Sagrada Fases da Lua, dentre outros inúmeros irmãos representantes de seus Terreiros e Órgãos representativos. Pai Engels de Xangô destacou a importância dos terreiros participarem de Editais como os do PROAC, com o contexto cultural, como oficinas, workshopping´s, palestras, canto, curimba, entre outras manifestações. Dinho Rodrigues que também é da religião, referendou a proposta de Pai Engels de Xangô, dando a visão das 3 dimensões da Cultura, a econômica, cidadã e simbólica, as quais nós Umbandistas já o fazemos em nossos terreiros, sobretudo nas dimensões cidadã e simbólica.


página 37

Ano 6 número 55

Homenagem a Mamãe Oxum Vale dos Orixás- Juquitiba Agradecimentos a todos os Umbandistas que se fizeram presentes a mais um chamado de Mamãe Oxum no dia 28/08/2016 no Vale dos Orixás em Juquitiba. Agradecemos também a presença de: Pai Edson Izidro dos Anjos Pai Jamil Rachid Dr Quito um grande médico e Médium da Argentina Ao nosso Vereador Quito Formiga Ao Pai Engels de Xangô da Escola de Curimba Aldeia de Caboclos E aos nossos amados Chefes de Terreiros das Tendas de Umbanda e seu filhos de santo: T.U Santa Rita de Cassia Chefe de Terreiro Maria Imaculada e Edson Ludogero T.U Mãe Yemanjá Chefe de terreiro Neide dos Anjos e Edson Dos Anjos T.U Ogum Megê, Caboclo Flecheiro e Zé dos Coquinho C.T Luciano Oliveira T.U Iansã , Ogum Beira Mar e Caboclo Cobra Coral CT Cassia Alani TU Caboclo 7 Estrelas e Baiana Maria Rosa Ct Elza Sato TU Caboclo Guarani e Martin Parangola CT Antonia Cajaiba

TU Caboclo Pena Verde e Zé Baiano CT Aurélio e Lourdes TU Baiana Maria do Balaio e Caboclo 7 Flechas CT Maria Assunção (representada pela Josi Dias) TU Ilê Axé Ogum Beira Mar e Baiano Chico CT Arnaldo Lemos TU Pai Mané e Boiadeiro Ct João Roque Santana TU Caboclo Cacique e Vó Maria Mina CT Amara Gomes TU Zé Baiano e Pai Corvó e Inhasã CT Marcia TU Vó Ricarda CT Maria Aparecida TU Mamãe Oxum e Baiana Maria Luziara e Zé Pilintra CT Gisele TU Zé Sereno e Vó Maria CT Araci Lopes TU Mamãe Oxum Vovó Cambinda e Cab Arauna CT Coleta Maria A Todos os diretores que se fizeram presentes: Dra Magnólia, Edson Ludogero, Patricia Jardim, Aurelio Coelho, Luciano Tadeu, Priscila Anjos e Neide dos Anjos. E a Escola de Curimba Pombinho Branco Agradecemos a todos que vieram abrilhantar a nossa Homenagem a Mamãe Oxum. Texto. Pai Edson do Anjos.


Ano 6 número 55

Eventos

Muita energia e emoção na Inauguração do novo Templo de Umbanda Aldeia Estrela da Manhã Dia 27 de setembro, a Aldeia de Caboclos na pessoa de Pai Engels de Xangô junto ao Vereador Quito Formiga, estiveram na inauguração do templo de Umbanda Estrela da Manhã. Localizado na Avenida Intercontinental, 227 Taboão da Serra, divisa com Butantã, essa nova casa se deu pela necessidade de atendimento e ampliação da sua matriz que fica na Cidade de Ibiúna onde vem atuando na Umbanda desde 2011. Além dos trabalhos de atendimento espiritual se faz presente com o Projeto Julinha em Ação para os mais necessitados. Fomos recebidos com muito Axé pelos filhos da Dirigente Espiritual, Mãe Monica de Oxum e Babá Marco de Ogum. A Dirigente Espiritual, Mãe Monica de Oxum tem como família seu Bisavô de Santo Ominaguê, Avô de Santo Edvaldo Santos, Pai Obeomi Xaô, Mãe de Santo e Zeladora Mãe Aline de Yemanjá, Mãe Omin Àjá. Os atendimentos e giras de cura em ambas as casas podem ser acompanhadas na pagina do facebook. Aldeia Estrela da Manhã. Texto de Dinho Rodrigues

página 38


Ano 6 número 55

página 39

Eventos

24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo A 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo terminou neste domingo dia 4 de setembro de 2016 com público de 684 mil visitantes em dez dias, sendo 118 mil alunos de 1,71 mil escolas. Ao todo, participaram 388 autores: 370 brasileiros e 18 estrangeiros. O evento teve ainda 280 expositores, representando 650 selos. Desses, 35 eram internacionais, vindos de Alemanha, China, Portugal e Itália. E o estande da editora Madras deu energia a Bienal divulgando os livros da nossa querida e amada Umbanda com muitos autógrafos e muita Curimba com nosso querido amigo e irmão Mestre Severino Sena e convidados, cantando e autografando seus fantásticos livros. Tivemos lançamento do livro- Jogo de Búzios de NELSON PIRES FILHO e WAGNER VENEZIANI COSTA Lançamento do Livro-O guardião das 7 Facas de Jose Usher Daniel de Souza Lançando-Introdução a Magia Divina Alexandre Cumino lançando- Orixás na Umbanda. Lançamento póstumo dos livros do Mestre RUBENS SARACENI, autografados por sua filha Graziela Saraceni. (Livros- O Guerreiro do sétimo Sentido -O mistério do Guardião do arco Iris divino)


página 40

Ano 6 número 55

Eventos

1º Festival de Curimba – Raiz do Meu Axé Gostaríamos imensamente de agradecer a participação, presença e apoio de todas as pessoas presentes no 1º Festival de Curimba – Raiz do Meu Axé. Com um público de mais de 1000 pessoas, o evento foi maravilhoso. Tivemos 25 apresentações, dentre elas, 7 concorrentes. Foi uma apresentação mais linda que a outra, os grupos conseguiram cativar e mantiveram o público animado e extasiado durante todo o evento. Contamos também com a presença do Grupo Samba de Jorge que fizeram um show de 40 minutos para toda comunidade presente. Graças a dedicação e empenho de todos, só temos recebido elogios em relação a organização e estrutura do evento. Foi nosso primeiro e a tendência é que cada vez consigamos melhorar a estrutura para todos. Com várias opções de alimentação e diversidade de itens para venda, além de distribuição gratuita dos CD’s do Festival e do lançamento do Mestre Zezinho de Oxalá, conseguimos atender todas as necessidades de maneira igual e confortável a todos presentes. Parabenizamos todos os grupos concorrentes. Como dito, o objetivo sempre é de propagar

nossa cultura e exaltar cada vez mais nossa religião. Independentemente do resultado e colocação, todos os grupos brilharam e com certeza a Umbanda ganhou 7 novas lindas cantigas, que serão eternizadas em todos os terreiros e propagadas por todo Brasil. Agradecemos também todos apoiadores e expositores e ao nosso’’ Vereador Quito Formiga que nos ajudaram a realizar este sonho. Foi realizada uma linda homenagem ao nosso mestre Zezinho de Oxalá, logo após o lançamento do seu primeiro CD; que foi um show à parte. A emoção tomou conta no lugar. Tudo tem uma raiz, uma origem e uma inspiração. Nosso mestre sempre nos ensinou o caminho do bem e nos deu direcionamento e ensinamento através do tempo em que passamos na escola de Curimba. Somos gratos por tudo que nos ensinou e nosso objetivo é passar adiante tudo que nos ensinou, através de nossas apresentações, eventos, cursos etc. A energia estava maravilhosa. Sorrisos, animações, brincadeiras, choros de emoção, crianças,

famílias reunidas, todos com um único propósito; passar uma excelente tarde na companhia de vários irmãos da religião e propagar nossa cultura ao mundo. Através das somatórias das notas indicadas pelo nosso corpo de jurados altamente capacitados e qualificados para cada categoria que estavam avaliando, ao final do evento tivemos a premiação dos grupos concorrentes, no qual o resultado foi o seguinte: - Em 1º Lugar com 150,50 pontos: Associação Espírita Alfa e Ômega - Em 2º Lugar com 146,00 pontos: Escola de Curimba e Arte Guerreiros de Oxossi - Em 3º Lugar com 146,00 pontos: Escola de Curimba Tambores de Atibaia Houve um empate na pontuação do 2º e 3º colocado, e de acordo com regulamento do festival, o desempate ocorreu através do grupo que obteve maior pontuação no quesito letra. Além dos troféus de participação e certificados distribuídos a todos os grupos concorrentes, fo-


página 41

Ano 6 número 55 ram distribuídos troféus do 1º ao 3º colocado à todas categorias avaliadas (Letra, Intérprete, Curimba, Coreografia, Figurino e Torcida), incluindo troféus para classificação geral. O 3º colocado, além do troféu, recebeu também uma faixa de 3º lugar e o direito de gravação de 05 faixas no Estúdio Emoriô, com todos os custos de mixagem, edição e masterização inclusos. O 2º colocado, além do troféu, recebeu também uma faixa de Vice-Campeão e o direito de gravação de 10 faixas no Estúdio Emoriô, com todos os custos de mixagem, edição e masterização inclusos. O 1º colocado, além do troféu recebeu também uma faixa de Campeão do festival, o direito de gravação de 15 faixas no Estúdio Emoriô, com todos os custos de mixagem, edição e masterização inclusos e também vaga para o Atabaque de

Ouro 2017. Lembrando que todas as dúvidas e orientações quanto a participação no Atabaque de Ouro, deverão ser sanadas diretamente com a organização do evento, que é realizada pelo ICAPRA, tendo seu representante nosso irmão Marcelo Fritz. Em Resumo, fica aqui novamente registrado nosso agradecimento a toda comunidade Umbandista, aos grupos, aos jurados, aos expositores, à imprensa, aos apoiadores e patrocinadores. Cada um de vocês farão sempre parte da história da Família Emoriô. Muito axé a todos e muito obrigado pelo carinho e confiança em participarem do 1º Festival de Curimba – Raiz do Meu Axé. Danilo Vitolo – Presidente do Grupo Curimba Emoriô Eduardo JC - Vice-Presidente do Grupo Emoriô


página 42

Ano 6 número 55

Eventos

36º Encontro de Chefes de Terreiros No dia 29 de maio de 2016 aconteceu o tradicional encontro de Chefes de Terreiros da Associação Paulista de Umbanda, que se localiza na Rua Engenheiro Guilherme Cristiano Frender - Zona Leste -SP, que esta na 36º edição . Diversos terreiros participaram do encontro

e nosso prestativo e sempre participativo vereador Quito Formiga foi convidado e se fez presente, a pedido do nosso amigo e irmão Presidente da Associação Paulista de Umbanda Pai Edson dos Anjos. Ótimo trabalho da Associação Paulista de Umbanda uma Federação tradicional da nossa querida e amada Umbanda.


página 43

Ano 6 número 55

Amor ao Próximo

Por: Associação Espírita Alfa & Omega

A comunidade Umbandista se reune para promover a solidariedade Dia 12/10 2016 realizaremos por mais um ano o apadrinhamento das crianças carentes em nosso bairro e redondezas o que podemos dizer ou falar a respeito disso gratidão a todos os nossos colaboradores freqüentes ou não de nossa associação Espírita nossa amada casa que já alguns anos realiza esse projeto com amor e empenho fazendo com que cresça a cada ano o número de crianças adotadas chegamos ao número de 1000. Apadrinhamentos que nos trouxe grande alegria

principalmente porque demonstra a confiança daqueles que nos ajuda anos após anos em nosso trabalho. Iniciaremos o cadastro das crianças as 10 horas da manhã do dia 12 com a ajuda de nossos colaboradores . E pedindo a Oxalá que esse um dia abençoado a todos, pois algumas famílias sabendo de sua necessidade dormem na porta para guardarem e garantirem sua senha, pois é muito triste, mas é a pura verdade enquanto muito tem outros se sacrificam para dar aos

seus filhos e netos um sapato roupa etc. Mas desde já agradecemos a todos que nos ajudam nesse projeto que Oxalá multiplique a todos que com o coração olham para os mais desfavorecidos em nossa sociedade caótica de tantas pessoas desempregadas e desamparadas socialmente e espiritualmente. Associação Espírita Alfa & Omega


9 9877-2354 umbanda@tendadeumbanda.org www.tendadeumbanda.org

Fundado em: 18-01-1975

Trabalhos Espirituais aos Sรกbados as 19:00 hrs Avenida Vila Ema, 3248- Vila Ema Sรฃo Paulo/SP Tel.: 11 2604-5524 / 98564-1207

Nextel=78250655 id122*72459

Email-silvio.humberto@hotmail.com

Anuncie conosco! de Caboclos jornal@aldeiadecaboclos.com.br

Endereรงo: Rua Viela Espinard nยบ 17 Picanรงo- Guarulhos cabocloseteflexaebaianoseveria@gmail.com Contato:94726-7609

Aldeia Edição Setembro 2016 44 pags  

Edição 55 do jornal Aldeia de Caboclos

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you