Page 1

Lajeado, sexta-feira, 13 de janeiro de 2017 Ano 14 - Nº 1761 Avulso: R$ 2,00 Fundado em julho de 2002 Fechamento da edição: 21h

DIVULGAÇÃO

VIOLÊNCIA NAS ESCOLAS

Jovem transforma letras em arte Maiara Leonhardt utiliza um tipo de expressão gráfica, que parte do conhecimento popular. A técnica chamada lettering ganha espaço na publicidade e até na arquitetura urbana.

Agressões contra professores alcançam 1.154 dos registros

E

m meio ao período de férias, a 3ª CRE apresenta dados so- do com auxílio das Comissões Internas de Prevenção de Acidenbre os casos de violência em 80 das 88 instituições da rede tes e Violência Escolar (Cipaves). Agressões físicas ou verbais aos estadual localizadas na região. O diagnóstico foi compila- professores representam 15,6% dos registros. Página 4

Chegada difícil até a UPA EZEQUIEL NEITZKE

LEITOS DO SUS

Hospitais oferecem 61 vagas a mais ANDERSON LOPES

DUPLO HOMICÍDIO

Polícia finaliza inquérito Marcelo Silveira foi indiciado pelas mortes de Luís Schulde e Fernanda Hünemeyer, no dia 1º, em Santa Clara do Sul. Inquérito foi entregue ontem pela Polícia Civil Página 16 ao Judiciário.

Em meio a um cenário de crise na saúde, instituições da região conseguem ampliar as vagas. Mesmo assim, gestores destacam dificuldade de manter atendimentos por Página 8 falta de verbas.

ÂNIMO À ECONOMIA

Juros caem após revisão na taxa Selic TEMPO NO VALE Predomínio do sol Mínima: 19°C - Máxima: 35ºC FONTE: CIH/UNIVATES

TRANSTORNO: pacientes de bairros mais distantes encontram problemas para se deslocar até a unidade. Durante o dia, apenas três linhas de ônibus fazem a ligação até o bairro Moinhos D’Água. Governo reconhece problema e promete elaborar uma licitação para regular o transporte coletivo. Página 10

Bancos públicos e privados anunciaram reduções nas taxas cobradas para tomada de crédito após decisão do Copom que derrubou índice Selic para 13% ao ano. Medida visa acelerar a recuperação da economia após dois anos consecutivos de queda no PIB. Página 6


A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

2 EXPEDIENTE

Editorial

Diretor Geral Adair G. Weiss Diretor de Conteúdo Fernando A. Weiss Diretor de Operações Fabricio de Almeida REDAÇÃO Av. Benjamin Constant, 1034/201 Fone: 51 3710-4200 CEP 95900-000 - Lajeado - RS www.jornalahora.inf.br ahora@jornalahora.inf.br COMERCIAL e ASSINATURAS Av. Benjamin Constant, 1034/201 CEP 95900-000 - Lajeado - RS comercial@jornalahora.inf.br assinaturas@jornalahora.inf.br entrega@jornalahora.inf.br

Os artigos e colunas publicados não traduzem necessariamente a opinião do jornal e são de inteira responsabilidade de seus autores. Tiragem média por edição: 6.000 exemplares. Disponível para verificação junto ao impressor (ZH Editora Jornalística)

Fundado em 1º de julho de 2002 Vale do Taquari - Lajeado - RS

INDICADORES ECONÔMICOS

MOEDA

COMPRA

VENDA

Dólar Comercial

3,17

3,17

Dólar Turismo

3,14

3,14

Euro

1,06

1,06

Libra

1,22

1,22

Peso Argentino

1581

1582

114,23

114,23

Yen Jap.

Euforia do Planalto não afasta incerteza

A

redução de 0,75% na taxa de juros da Selic surpreendeu analistas e trouxe um pouco de alento para a sociedade. Um corte semelhante não ocorria desde 2012. Índice principal nos cálculos para financiamentos, a decisão do Banco Central vai ao encontro dos pedidos recorrentes das instituições de classe, em especial das federações ligadas ao comércio e à indústria. No momento atual, de queda no consumo, demissões e ajustes nos diferentes segmentos, a revisão na Selic pode ter um efeito positivo sobre a economia, pois barateia o crédito e ajuda no fortalecimento das atividades produtivas e no humor do consumidor. O anúncio é um primeiro passo para a aguardada retomada econômica. Os juros no país ainda estão longe do

ÍNDICE

MÊS

ÍNDICE MÊS (%)

ACUMULADO ANO (%)

ICV Mes (DIEESE)

10/16

0,37

5,74

IGP-DI (FGV)

10/16

0,13

6,22

IGP-M (FGV)

10/16

0,16

6,65

INPC (IBGE)

10/16

0,17

6,36

INCC

10/16

0,17

5,78

IPC-A (IBGE)

10/16

0,26

5,97

Comentário sobre a matéria “Governo almeja tornar parque sustentável” 6

Cidades

A HORA · QUINTA-FEIRA, 12 DE JANEIRO DE 2017

Governo almeja tornar parque sustentável Servidores visitaram o local nesta semana. Cenário é de abandono, diz secretário

Salário Mínimo/2016 R$ 880,00

TAXAS E CERTIFICADOS (%)

MÊS

ÍNDICE MÊS (%)

TJLP

ACUMULADO ANO (%)

7,5

Selic

14.25%(meta)

TR

12/16

0,1849

2,0125

CDI (Mensal)

11/16

1,0368

12,7333

Prime Rate

12/16

3.25

3,25 (Previsto)

Fed fund rate

12/16

0.50

0,25 (Previsto)

RODRIGO MARTINI

Lajeado

A

primeira visita do novo governo ao Parque Histórico da Colonização Alemã, localizado junto ao Parque do Imigrante, foi desanimadora. Telhados com graves avarias, falta de roçada e capina, pinguela com buracos e subaproveitamento da área de lazer são alguns apontamentos verificados pela administração municipal nesta semana. A roda do moinho também está quebrada. Instalado em uma área de 2,5 hectares, o parque foi inaugurado em 2002. Cláudio Schumacher era o prefeito na época. No local, foram reconstruídos com peças originais 17 prédios antigos em estilo enxaimel, uma característica das habitações dos primeiros colonizadores alemães do município e da região. Durante alguns anos, a Associação dos Amigos do Parque Histórico – formada por voluntários, historiadores e professores de Alemão – auxiliou na manutenção do local. Hoje ela está inativa. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura, Douglas Sandri, o aspecto atual do parque é de “abandono”. Ele demonstra surpresa com a falta de manutenção no local que, em 2014 – últimos dados revelados –, manteve uma média superior a 15 mil visitantes por ano. “Precisamos urgente de uma limpeza geral na área de lazer. Estamos no verão, e é este o momento de maior visitação. Mas hoje, do jeito que está, não há mínimas

Pórtico do Parque Histórico, inaugurado em 2002, chama a atenção pela beleza. Dentro da área, cenário é de abandono

condições de receber turistas”, reclama o novo secretário. De acordo com ele, a equipe de governo do prefeito Marcelo Caumo ainda finaliza estudos para verificar, exatamente, qual o custo de manutenção mensal do parque. Os serviços de capina e roçada nas vielas, jardins e demais áreas do Parque Histórico – ou Deutscher Kolonie Park – devem iniciar ainda nesta semana. Para tal, o governo municipal deve trabalhar com efetivo próprio de servidores. Mesmo assim, Sandri não descarta utilizar empresas terceirizadas. “O jurídico autorizou a retomada dos serviços de roçadas”.

Promessas há quatro anos Em fevereiro de 2013, o então secretário de Cultura e Turismo

(Secultur), Eduardo Muller, convocou a imprensa para mostrar a situação precária em que se encontravam as instalações do Parque Histórico. Em uma sala

localizada no subsolo do pórtico, haviam centenas de documentos e livros antigos amontoados e se deteriorando em função das goteiras e da umidade.

Entre os materiais, jornais alemães de 1914, fotografias, documentos, quadros e manuscritos produzidos há mais de 150 anos. Tudo provinha de doações de família. Já no prédio ao lado do moinho, haviam 20 máquinas de escrever no chão. Quase todas quebradas junto a placas comemorativas, vitrolas, projetores de filme e até um piano do início do século passado. A ideia do governo da época era fazer do local um complexo cultural, e transformá-lo em um patrimônio histórico para angariar recursos. Ainda conforme o então responsável pela Secultur, ensaios de orquestras, peças de teatro, oficinas de Artes Cênicas e artesanato, apresentações musicais e eventos diversos eram propostas para aumentar o fluxo de visitantes. Havia, até, a intenção de transmitir todas as atrações por meio de rádio e WebTV.

“É POSSÍVEL FAZER COM QUE O PARQUE GERE RECEITA [...]” A maioria das ideias apresentadas pelo governo anterior não saiu do papel. Estudou-se, também, a transferência da Secultur para o pórtico do parque. E os investimentos foram discretos. O último, realizado em maio de 2016, consistiu na troca de parte da canalização pluvial. Sandri quer apoio da iniciativa privada e entidades civis para tornar o empreen-

dimento autossustentável. “Há alguns prédios de entidades lá dentro, mas queremos apoio de todas, assim como de setores da iniciativa privada. É possível fazer com que o parque gere receita própria para custear a manutenção e os investimentos. Vamos aprofundar os estudos nesse sentido”, garante o secretário. Incentivo a eventos, otimi-

zação dos custos e atração de investidores serão as primeiras medidas a serem tomadas pela secretaria. Sobre uma possível cedência de uso de toda área, tal como foi feito com o parque histórico em Nova Petrópolis, por exemplo, Sandri prefere não comentar a respeito. “Neste momento, queremos ver quais as reais possibilidades de fazer mais com menos custo”, finaliza.

Comentário sobre a coluna de Rodrigo Martini, publicada nessa quarta-feira

PONTO

VARIAÇÃO FECHAMENTO (%)

Ibovespa (BRA)

6415

2,73

Dow Jones (EUA)

1985

-0,51

S&P 500 (EUA)

2275

0,28

Nasdaq (EUA)

5532

-0,56

DAX 30 (ALE)

1152

-1,07

Merval (EUA)

1806

0,75

cotação do dia anterior até 17h45min

Petróleo (dólar)/Brent Crude – barril – USD 5225 em 12/01/2017

Seria tão frequentado se houvesse um parquinho, semelhante aos brinquedos dos Dick, para as crianças. E se nas casinhas, oficinas de teatro, música, artesanato... mas entregaram para entidades que não fazem nada, sequer preservam. Laura Peixoto

Opinião

A HORA · QUINTA-FEIRA, 12 DE JANEIRO DE 2017

Os usuários hoje estão mantendo o crime organizado quando poderia ir para impostos e talvez revertido para saúde, educação e segurança. E infelizmente para manter os políticos, dos males o pior. Não vão parar de usar se é proibido ou liberado, mas direcionar o recurso para um lugar menos ruim podemos. Paulo Roberto Schneider Com a proibição das drogas já tem tantos problemas, aí me vem a brilhante ideia de liberar, no mínimo tem que ser ideia de almofadinha. Que acha que maioria das pessoas vão ficar na santa maconha para sempre. Só quem passa, ou passou por esse problema na família, é que sabe o que realmente é: a porta para todas as outras... Thatiane Rodrigues

Ouro (dólar) – Onça Troy – USD 1195 cotação do dia 12/01/17

BOLSAS DE VALORES

do segundo semestre. Apesar dessas análises, os fatores da crise nacional persistem. O cenário político ainda interfere na visão internacional sobre o país. Os desdobramentos da Operação Lava-Jato podem ter um impacto ainda mais avassalador sobre a relação com os investidores do exterior. Há também o fator Donald Trump. O excêntrico presidente americano é acompanhado de perto pelo mercado. Alguma medida protetiva dos EUA pode resultar em mais estagnação do mercado internacional em termos de investimentos e negócios. Em suma, o corte na Selic pode sinalizar o começo da liberação das amarras financeiras que desestimulam produção, investimento e consumo. A medida é motivo de comemoração, mas sem euforia.

Comentários postados na página do facebook e no site do A Hora. Participe e deixe sua opinião

Na rede

Cotação do dia anterior até 17:45h, Valor econômico.

O anúncio é um primeiro passo para a aguardada retomada econômica. Os juros no país ainda estão longe do ideal, mas se os prognósticos se confirmarem, a partir da queda gradual da inflação, ter uma Selic em um dígito pode resultar em mais segurança [...]

ideal, mas se os prognósticos se confirmarem, a partir da queda gradual da inflação, ter uma Selic em um dígito resultará em mais segurança para os investidores, dando mais fôlego para os contribuintes endividados e garantindo mais certezas para o mercado. Em meio às análises otimistas do Planalto, é fundamental conter a euforia. Tanto a previsão de uma inflação menor quanto a Selic em 13% têm um efeito simbólico sobre o momento instável do país. Uma gradual recuperação é esperada por analistas. O assunto inclusive foi abordado pelo A Hora no Anuário Tudo do Vale, publicado em novembro passado. No material, analistas previam que a recessão permaneceria no país durante 2017, mas que a tensão sobre a economia interna tinha elementos que mostravam retomada, em especial a partir

Eu não quero ver meus filhos nem meu netos comprando maconha nos mercados e não desejo pra outros pais também, mas também não queremos ser vítimas do crime organizado, temos que pensar bastante sobre esse assunto... Samuel Santos Dieter

3

Assessorias jurídicas

Rodrigo Martini martini.jornal@gmail.com lentem.wordpress.com

A proibição leva ao caos e ao terror. Mas é o cheiro da erva que incomoda

É

alarmante. E ainda invisível para a maioria. Uma pesquisa feita pelo Global Financial Integrity (GFI), um centro de estudos de Washington, elaborou um relatório para definir as cinco atividades ilegais mais rentáveis no mundo. O narcotráfico venceu, claro. O que chama a atenção é que a soma dos lucros anuais dos quatro crimes seguintes não atingiu o montante gerado pela venda ilícita de drogas. A pesquisa mostrou um lucro absurdo de 320 bilhões de dólares por ano para os criminosos que angariam para si toda a histórica demanda de usuários de maconha e outras substâncias. Falsificação (US$ 250 bi), tráfico humano (US$ 31,6 bi), venda ilegal de petróleo (US$ 10,8 bi) e tráfico de vida selvagem (US$ 10 bi) completam a lista. Convertido o valor, a cifra oportunizada aos traficantes com apoio maciço da sociedade – que inutilmente culpa usuários e dependentes pela desgraça – supera R$ 1 trilhão. Um trilhão de reais distribuídos para bandidos sem qualquer imposto ou retorno para a sociedade. Pior. A custo de muito sangue e horror. É esse o tamanho da tolice, do atraso e do prejuízo defendidos pelos apoiadores da criminalização. É com esse montante de dinheiro que perigosos criminosos montam todo

o poderio ofensivo que, hoje, faz frente a todas as forças de segurança no mundo inteiro e leva o pânico para as comunidades mais carentes. É assim no México. Na Indonésia. Nos EUA. Em Lajeado. Sabe-se que as crifras tendem a ser ainda maiores. E se de um lado elas só aumentam, de outro, os policiais no RS, por exemplo, recebem viaturas com avarias, armas incompatíveis com a força dos traficantes e salários parcelados. E gastam, mais de 80% do tempo, caçando esses mesmos traficantes que se multiplicam e parecem infinitos. Uma guerra absurdamente inútil. E essa temerária desarmonia não pode e não deve ser discutida de forma leviana. Tampouco pela emoção ou pelo comodismo de quem teme a necessária mudança cultural. Esse debate, na verdade, é secundário para quem só está preocupado em evitar o cheiro de maconha nas praças. Fingem não saber que, em seis décadas, a lei não funcionou em lugar algum do mundo. O consumo só aumenta. Hoje, estima-se em 250 milhões o número de usuários de substâncias ilícitas. De 15 a 64 anos de idade. É evidente que não há forma de convencer todos a largarem seus hábitos e os vícios. Muitos querem fumar, inalar e usar variadas drogas.

Assim como tantos se drogam com vinho, whisky, cerveja e tabaco. Cabe à sociedade garantir, ao menos, acesso seguro a todas essas drogas. Ou é isso, ou o mal é potencializado. Não quero ofender ninguém. Mas é tão óbvio que os superlativos dados sobre o fácil lucro atraem cada vez mais criminosos que fica difícil entender quem é favorável à legislação atual. E o resultado dessa obviedade é vivenciado em Lajeado. “Empresários” da capital querem, segundo a PC, tomar o comércio ilegal lajeadense. E para isso vieram matar os atuais traficantes locais. Sei que muitos pensam: que se matem. Mas está longe de ser assim. Em Lajeado, um ciclista foi atingido durante tiroteio entre traficantes no centro. O fato ocorreu na terça-feira, faz dois dias. Em Porto Alegre, um pai de família foi morto na frente da filha de 4 anos. Foi confundido com um traficante quando chegava para fazer compras em um supermercado da zona sul. É urgente. Pare de torcer o nariz em função do cheiro da maconha, como se isso representasse qualquer risco à SUA saúde. Quebre esse tabu. O momento exige um debate mais adulto sobre legalização e os efeitos da criminalização. E o cheirinho, com o perdão do arrojo, nem é tão ruim.

A escolha pelos assessores jurídicos em cargos comissionados (CCs) está movimentando os bastidores nos gabinetes da região. Em municípios banhados pelo Rio Taquari, eu apenas espero que servidores públicos de outros poderes não interfiram ou pressionem pela escolha de A ou B. É sempre bom lembrar que, na política, os segredos são poucos e os informantes são muitos.

Tiro Curto – Uma boa dica para este verão: se familiarizar com o stand up paddle no Rio Taquari. Em Estrela, com apoio da Secretaria de Esportes e Lazer e sob coordenação do instrutor Chiquinho Oliveira, a ativida vem atraindo bom público; – Em Lajeado, nenhum dos 15 vereadores abriu mão da possibilidade injustificável de nomear dois assessores. Por ano, esses 30 CCs custarão R$ 1,2 milhão aos cofres do município. É a “nova” velha política se perpetuando; – Guardas municipais e agentes de trânsito podem ganhar direito à aposentadoria especial, com 30 anos de trabalho para os homens e 25 para as mulheres. É o que propõe o senador Paulo Paim (PT-RS). A proposta aguarda votação na Comissão de Assuntos Sociais (CAS); – No mês de dezembro de 2016, a prefeitura de Colinas pagou R$ 29,3 mil para a polêmica empresa terceirizada de mecânico, cujo contrato já foi questionado por vereadores; – O Detran no RS abriu mais de cem mil processos para suspender ou cassar o direito de dirigir de condutores infratores no último ano. O total em 2016 cresceu 67%; – Sofia Duarte, uma estrelense de pouco mais de 1 ano, precisa de um leite especial para ganhar peso e sobreviver. É o Neocate LCP, que custa cerca de R$ 250 a lata e dura três dias. Faz quatro meses que o Estado não auxilia. Quem puder ajudar, o contato é 98014-7257; – O Ministério Público do Estado recebeu representação em defesa da TVE e da FM Cultura. O documento contém 383 assinaturas de artistas e intelectuais. Para esses, a extinção da Fundação Piratini poderá causar “dano irreversível ao patrimônio material e imaterial à cultura, às artes, à comunicação social, à ciência e aos registros e documentos da memória e da identidade do RS”. “É mais fácil separar a água do vinho que a hipocrisia da verdade no julgamento das ações humanas.” Carlos Malheiro Dias


Opinião

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

3

Reunião aborda solução para rótula na 130 Construção de um túnel será proposta para EGR em reunião na próxima semana EZEQUIEL NEITZKE

Lajeado

O

risco de acidentes e os engarrafamentos na ERS-130, em especial na rótula da BRF, voltam a ser analisados pelo Daer e pelo governo municipal. A jornalista Bruna Araújo Heinen, 28, mora em Santa Clara do Sul e passa pelo trecho todos os dias para chegar ao trabalho, em Lajeado. Pela manhã, é comum ficar parada nesse ponto por pelo menos 15 minutos. No fim do dia, a espera é ainda mais longa e pode atingir 30 minutos. Bruna já sofreu acidente no local. Segundo ela, devido ao fluxo intenso, passou por um engavetamento. O episódio a deixou com receio, mas a via é a única alternativa para fazer o deslocamento. Para evitar os horários de pico, opta por passar mais tempo no trabalho e voltar quando o volume de veículos diminui. O gerente de loja Cassiano Horst, 26, faz o caminho inverso. Todos os dias, ele se desloca de Lajeado para trabalhar em Santa Clara do Sul. Na avaliação dele, a construção de um viaduto ou uma obra alternativa para qualificar o fluxo é urgente. “Nenhum governo que passou pela administração do município fez um trabalho observando o crescimento da cidade.” Segundo Horst, novos loteamentos surgem naquela região e não existem vias suficientes para absorver o volume do

Engarrafamentos na ligação das vias urbanas com a rodovia estadual ocorrem com frequência, em especial no início da manhã e no fim da tarde

tráfego que aumenta de forma considerável. Para fugir dos congestionamentos, que em algumas situações chegam até a UPA, Horst usa caminhos alternativos. Desse modo, consegue chegar à ERS-413 por meio de uma entrada próxima à ponte do Arroio Saraquá.

Tema será discutido com EGR Para buscar formas de resolver um dos principais gargalos que envolve o trânsito da RSC130, o prefeito Marcelo Caumo se reúne na quarta-feira com o secretário de Transportes Pedro Wesphalen e com representantes da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). O encontro foi inter-

mediado pelo servidor do Daer de Lajeado, Sadi Marques. De acordo com o Executivo, a reunião faz parte das ações do governo para iniciar as discussões e buscar alternativas para a rótula. Nessa terça-feira, outro encontro tratou sobre a duplicação da ponte do Bairro São Bento. Segundo Marques, a ideia discutida pelos líderes municipais é desenvolver um projeto para qualificar o fluxo e reduzir os congestionamentos do local. Durante anos, várias sugestões já foram apresentadas, mas nenhuma saiu do papel. Nesse encontro, será discutida a possibilidade de viabilizar um túnel para passagem do

trânsito da rodovia RS-130. Na parte superior, seria construída uma via de ligação entre Lajeado e Santa Clara do Sul. Segundo Marques, a proposta é apenas uma ideia e ainda requer estudos técnicos e elaboração de projetos. De acordo com ele, é mais barata aos cofres públicos e não compromete a estética do local. “Em Fazenda Vilanova fizeram aquela elevada na BR-386 que fica na altura das casas. Esteticamente não fica bonito.” Não se sabe o valor necessário para viabilizar a obra. Marques acredita que a EGR tem condições de custear o projeto, tendo em vista a elevada em execução em Santa Cruz do Sul, no trevo

do Fritz e Frida, na RSC-287, em uma das entradas da cidade.

ANTIGAS PROPOSTAS No ano passado, o ex-prefeito de Santa Clara do Sul, Inácio Herrmann, entregou um ofício à Secretaria de Transportes solicitando a duplicação da ponte sobre o Arroio Saraquá, em São Bento, e a construção de um viaduto na ERS130, no trevo próximo à BRF.

Turistas aguardam limpeza de rodovia na Argentina Lajeado Um grupo de oito lajeadenses que voltava de uma expedição ao Chile ficou impedido de chegar até a cidade de Salta, na região norte da Argentina, após um deslizamento de terra que interrompeu a estrada nacional 9 – “Ruta 9” –, entre os municípios de Volcán e Tumbaya. A queda de barreira ocorreu após as intensas

chuvas registradas na terça-feira, na província de Jujuy. O grupo é formado por primos com idades entre 24 e 32 anos. Há também uma criança de 11 anos. Eles desciam a Cordilheira dos Andes e tinham parado para algumas fotografias na pequena cidade de Tilcara, localizada próxima ao Cerro de los Siete Colores, que é um dos morros que cercam a Quebrada de Purmamarca, um

dos principais pontos turísticos do norte argentino. A cidade onde o grupo se encontra fica a pouco menos de 40 quilômetros do local do deslizamento. Não há outra rota para se chegar até Salta. A previsão para liberar a via é para hoje ou amanhã. Segundo sites argentinos, a enxurrada de terra e pedras entrou nas casas e “as deixou completamente inabitáveis”. Há, pelo

menos, dois mortos e milhares de desabrigados. “As notícias que chegam até nós é de que têm milhares de pessoas soterradas […] Se não tivéssemos parado para tirar algumas fotos, poderíamos estar entre as vítimas. Beijo no coração e mandem boas energias, pois tá carregado aqui”, escreveu um primo do lajeadense, Felipe Manfroi, que também faz parte da trupe.

Conforme os noticiários argentinos, as forças de resgate chegaram até as zonas mais críticas e, a princípio, não há pessoas presas nas casas. Em função do contratempo, o percurso do Rali Dakar teve que ser modificado, pois transitaria por parte da estrada 9. Tanto Volcán como Tumbaya ainda sofrem com o corte da comunicação e do fornecimento de energia.


4

Cidades

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

CRE registra 1,1 mil casos de agressões Dados do ano passado mostram evolução da violência nas instituições da rede estadual RODRIGO MARTINI

Vale do Taquari

O

diagnóstico das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipaves) em 80 escolas estaduais da região apresenta números preocupantes. Contabilizados dados do primeiro e segundo semestre de 2016, foram registradas mais de 1,1 mil agressões verbais e físicas contra professores da rede. No período, a 3ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) comemora queda nos índices de vandalismos. As informações foram repassadas pela coordenadora da 3ª CRE, Greicy Weschenfelder, durante visita ao A Hora. A servidora comemora alguns índices, mas, ao mesmo tempo, demonstra preocupação com as recorrentes agressões contra profissionais da rede de ensino estadual. “Foram mais de mil agressões verbais que, por vezes, são piores do que as físicas”, lamenta. O número aumentou do primeiro para o segundo semestre. Passou de 446 para 610. Já as agressões físicas se mantiveram estáveis. Foram 49 nos primeiros seis meses do ano passado, e mais 49 nos outros seis meses. De acordo com a coordenadora, outro índice que cresceu a partir de julho é referente a agressões físicas entre os estudantes. Foram 427 até junho, e mais 541 nos seis meses seguintes. Também houve aumento nos flagrantes de tráfico, posse ou uso de drogas: de dez para 24. Apesar do saldo negativo de alguns critérios de avaliação, Greicy chama a atenção para aqueles índices que apresentaram redução entre os dois semestres de 2016. Cita, por exemplo, a queda de 228 para 209 no número de ocorrências de bullying. “Este é um dos problemas mais graves, e é um dos maiores desafios na rede escolar. Isso reflete diretamente no rendimento escolar.” A coordenadora comemora também as diminuições do número de depredações, pichações e vandalismos, que baixaram de 122 no primeiro semestre

Greicy Weschenfelder cita que os problemas ainda são expressivos, mas comemora o diagnóstico. “Agora a gente sabe a situação real.”

para 85 no segundo; de assaltos na entrada ou na saída da escola, de seis para dois; e por fim nos arrombamentos ou furtos, que diminuíram de 43 para apenas oito.

Foram mais de mil agressões verbais que, por vezes, são piores do que as físicas.” Greicy Weschenfelder Coordenadora da CRE

Indisciplina é o maior problema Mesmo com uma redução nos casos de indisciplina, de 1.955, no primeiro semestre, para 1.341, no segundo, o problema ainda é o mais frequente dentro do ambiente escolar das 80 escolas do Vale que foram avaliadas. Com isso, a região segue a mesma tendência do RS, que registrava, até outubro do ano passado, 23,9 mil casos em todas 1.255 escolas estaduais. Para a titular da 3ª CRE, mesmo com alguns avanços percebidos em diversos critérios, o levantamento comprova a necessidade de manter a iniciativa. “Alguns dados são o reflexo da sociedade. Ocorre na rua, acaba ocorrendo no ambiente escolar. Mas a vantagem é que agora esses dados estão disponíveis. A gente sabe o que está acontecendo. E precisamos intensificar as ações.”

Participação das polícias e MP Greicy faz questão de enaltecer as parcerias firmadas entre

a 3ª CRE e órgãos do Estado como a Polícia Civil (PC), a Brigada Militar (BM), o Ministério Público (MP), Conselho Tutelar e ainda algumas ONGs. Essas formaram, junto com as Cipaves, uma rede de apoio aos mais de 20 mil alunos da rede estadual. Em 2016, por exemplo, o diagnóstico das Cipaves mostra a realização de 165 palestras, eventos e demais ações desenvolvidas pelos órgãos de segurança junto às escolas. Foram 54 no primeiro semestre, e 111 no segundo. Loiva Crestani Fauri, diretora da Escola Estadual São João Bosco, no bairro Conservas, em Lajeado, comemora as ações. Entre junho e julho do ano passado, a

recorrência de agressões a professores e até contra policiais que palestravam no local quase resultou no fechamento de turmas das séries finais. “Com as ações realizadas a partir de agosto, a realidade mudou muito.” Hoje, além do projeto-piloto Juntos Caminhando pela Paz, com representantes do MP, BM e PC de Lajeado, a diretora se orgulha do Programa Recreio Legal. “Recebemos mesas de pingue-pongue, camas elásticas e outros brinquedos para os alunos aproveitarem o período. Desde então, a violência e a indisciplina diminuíram. Se voltar, eles sabem que as brincadeiras serão cortadas.”


A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

5


6

Cidades

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

Bancos reduzem juros após queda na Selic Instituições financeiras revisam índices após anúncio do BC sobre taxa básica País

praticar cortes mais agressivos nos juros. No fim do ano passado, o governo federal anunciou mudanças na política de juros. A intenção é reduzir a taxa básica para 10,5% ainda em 2017, sendo que os principais cortes ocorreriam ainda no primeiro semestre.

A

decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de diminuir a taxa básica de juros (Selic) em 0,75 pontos trouxe resultados imediatos no preço do crédito. Logo após o anúncio da medida, na terça-feira, dois dos principais bancos em operação no país definiram reduções nas taxas de juros das principais operações de crédito. Maior banco público do país, o Banco do Brasil reduziu em 4 pontos percentuais os juros cobrados por mês no rotativo do cartão de crédito. Conforme o BB, a medida antecipa mudanças que serão aplicadas a partir de abril, quando o crédito rotativo não poderá exceder 30 dias de duração. Após o período, o valor será automaticamente parcelado. As demais operações do banco tiveram queda mais modestas. O cheque especial teve redução de 0,09% ao mês, enquanto linhas voltadas para o setor empresarial caíram 0,25%. De acordo com a Caixa Econômica Federal, a mudança na Selic tem impacto imediato em créditos com taxas de juros pós-fixadas e atreladas aos Certificados de Depósitos Interbancários (CDIs), que representam 40% das operações livres. O banco fará uma avalia-

SELIC

ção em sua carteira de crédito para verificar a chance de reduzir os juros de forma direta. Entre os bancos privados, o Bradesco foi o primeiro a anunciar queda nas taxas. Em nota, a instituição informou redução de 6 pontos percentuais nos juros do rotativo em todas as linhas de cartão de crédito. No caso do crédito pessoal, o índice mínimo passou de 2,84% para 2,78% ao mês, e o máximo de 7,78% para 7,72% ao mês. Conforme o Sicredi de Lajeado, mais da metade das operações de crédito realizadas pela coopera-

Exportações gaúchas caíram 5,4% em 2016 Estado O ano de 2016 fechou com as exportações em queda no RS. O percentual foi 5,4% em relação a 2015. A maior influência negativa foram as commodities, que retraíram em 12,1%, principalmente por causa das quedas nas vendas de soja e de trigo. A indústria gaúcha também teve perdas no ano passado. Caiu 2,3%, atingindo o nível mais baixo desde 2006. Na contramão, alguns setores tiveram alta. A plataforma de petróleo e gás no mês de novembro rendeu US$ 388,9 milhões às

exportações. Além disso, o setor de celulose e papel registrou exportações de US$ 636 milhões, um avanço de 80,7%. O setor de veículos automotores, reboques e carrocerias também teve um crescimento de 5,2%, exercendo a segunda maior influência positiva.

Importações em queda Em relação às importações, houve queda de 17%. As principais influências negativas vieram de combustíveis e lubrificantes, bens intermediários e bens de capital. Esse resultado pode ser explicado pela recessão econômica, sobretudo no setor industrial.

tiva é por meio da modalidade pós-fixada, cujas taxas são ajustadas automaticamente seguindo o índice Selic. Uma reunião na próxima semana deve definir as taxas pré-fixadas, de acordo com as tendências do mercado. Conforme o Sicredi, por se tratar de uma cooperativa de crédito, a instituição consegue praticar tarifas mais competitivas na comparação com os bancos públicos ou privados.

Recuperação lenta O Copom decidiu diminuir a

taxa básica de juros visando acelerar a recuperação da economia após dois anos consecutivos de queda no PIB. A terceira redução consecutiva derrubou a Selic para 13% ao ano, menor nível desde abril de 2015, mais quase o dobro do índice registrado entre 2012 e 2013, de 7,25% Desde então, o percentual subiu gradualmente até alcançar o maior índice em julho de 2015, quando chegou a 14,25%. Conforme o comunicado do comitê, a queda na inflação e a demora para a retomada da economia contribuíram para a decisão de

A taxa básica de juros é o principal instrumento utilizado pelo Banco Central para controlar a inflação. Quando o índice inflacionário sobe acima do previsto, o governo costuma aumentar os juros para forçar uma redução na atividade econômica e frear o aumento de preços. A Selic é usada em negociações de títulos públicos e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reduzir a taxa básica, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas abre margem para o crescimento inflacionário.

Atualização do CPF pode ser feita por site País A partir de segunda-feira,16, o contribuinte poderá atualizar o Cadastro da Pessoa Física (CPF) pela internet. Um formulário eletrônico será disponibilizado no site da Receita Federal. Com isso, será possível fazer a alteração instantânea de dados como nome, endereço, telefone e título de eleitor. Segundo a Receita, o serviço estará disponível 24 horas por dia e poderá ser usado tanto por brasileiros como por estrangeiros residentes no Brasil, independentemente da idade. O órgão estima que 191 milhões de contribuintes serão benefi-

ciados pela ferramenta. O novo serviço será gratuito, diferente do procedimento atual em que o contribuinte precisa ir a

uma unidade dos Correios, da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil e pagar R$ 7 de tarifa de serviço.

NOVO COMPROVANTE Também na segunda-feira, a Receita lançará os novos modelos de comprovante de inscrição e de situação cadastral no CPF, que continuarão a ser emitidos na página da Receita Federal. A principal mudança está na forma de autenticação, que será feita por meio de QR code. Hoje os comprovantes

podem ser emitidos na página da Receita na internet. No entanto, de acordo com o órgão, o serviço é pouco usado porque a autenticação exige que os dados do documento (número de inscrição, código de controle, data da emissão e hora da emissão) sejam informados na íntegra para validação.


A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

7


8

Cidades

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

Hospitais oferecem 61 vagas a mais no SUS Mesmo com a escassez de recursos, instituições da região mantêm oferta de leitos ANDERSON LOPES/ARQUIVO A HORA

Vale do Taquari

de do governo estadual para minimizar os problemas. “Estamos fazendo a nossa parte, enquanto o Estado não. Os hospitais estão sangrando, e eles deveriam atender quem sangra.” Assim como o coordenador da 16ª CRS, Lagemann credita ao

C

ontrariando o cenário estadual, a rede hospitalar do Vale do Taquari não reduziu o atendimento na rede pública de saúde. Dos 1,15 mil leitos disponíveis na região, 863, ou 75%, pertencem ao SUS. Enquanto isso, o RS perdeu 474 leitos desde 2015. O número é um pouco maior do que registrado em 2014, quando eram ofertadas 1,13 mil vagas, das quais 802 para usuários do sistema público. Na avaliação do coordenador da 16ª Coordenadori Regional de Saúde (CRS), Ramon Zuchetti, a continuidade do atendimento da região se dá em razão do envolvimento das administrações municipais. “Os municípios destinam verbas para os hospitais, impedindo assim que eles sejam fechados e se reduza a oferta de leitos.” Mesmo com os resultados positivos, levando em conta a situação geral do estado, Zuchetti lembra das dificuldades financeiras das instituições de saúde. “Além da redução de recursos do governo estadual, a tabela de repasses do SUS está defasada faz anos”, destaca.

apoio comunitário a continuidade do atendimento na região. Segundo ele, a presença de congregações religiosas e a adoção de um modelo associativista têm sido fundamentais para que a população continue sendo atendida.

OFERTA DE LEITOS NO VALE DO TAQUARI Ações comunitárias e modelo associativista garantem atendimento do SUS

Para suprir essa defasagem, o governo Tarso Genro criou o incentivo hospitalar, que garantia a manutenção dos hospitais do RS. O benefício tinha tempo limitado e com a chegada da gestão José Ivo Sartori não foi renovado. O governo culpa a crise das finanças do Estado para não retomar o incentivo.

“Os hospitais estão sangrando” A manutenção dos leitos nos últimos dois anos não siginifica que a região esteja imune à crise. Presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficen-

tes, Religiosos e Filantrópicos do RS e diretor financeiro do Hospital Ouro Branco (HOB) de Teutônia, André Lagemann, lamenta o fechamento de instituições na última década. “Nos últimos 12 anos, perdemos três hospitais apenas aqui na microrregião de atendimento do HOB.” Lagemann ressalta ainda os problemas enfrentados pelas administrações hospitalres. “Os recursos dos programas de incentivo estão atrasados, em Estrela, a administração precisou recorrer a um empréstimo para quitar o 13º.” O dirigente cobra uma atitu-

Município

Hospital

Total de Leitos

SUS

Leito SUS (%)

Anta Gorda

Hospital Beneficente Padre Catelli

40

25

62,5%

Arroio do Meio

Hospital São José

88

79

89,7%

Bom Retiro do Sul

Hospital de Caridade Santana

50

33

66%

Boqueirão do Leão

Hospital Anuar Elias Aesse

40

30

75%

Cruzeiro do Sul

Hospital São Gabriel Arcanjo

36

32

88,8%

Dois Lajeados

Hospital São Roque

50

35

60%

Encantado

Hospital Santa Teresinha

55

33

60%

Estrela

Hospital Estrela

119

85

71,4%

Ilópolis

Hospital Beneficente Leonilda Brunet

49

29

59,1%

Lajeado

Hospital Bruno Born

188

133

70,7%

Marques de Souza

Hospital Marques de Souza

48

36

75%

Muçum

Hospital Beneficente Nossa Senhora Aparecida

31

25

80,6%

Nova Bréscia

Hospital São João Batista

37

25

67,5%

Progresso

Hospital Santa Isabel

50

45

90%

Putinga

Hospital Doutor Oscar Benevolo

30

25

83,3%

Roca Sales

Sociedade Beneficente Roque Gonzales

38

26

68,4%

São José do Herval

Sociedade Beneficente São Francisco

31

31

100%

Sério

Hospital São José

10

10

100%

Taquari

Instituto de Saúde e Educação Vida (Isev) Unidade Taquari 82

65

79,2%

Teutônia

Hospital Ouro Branco

78

61

78,2%

1.150

863 75%

Total

Perdas no Setor de serviços acumulam 4,9% Enem abre consulta pública País na próxima semana A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou os dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). Os números comprovam a realidade da situação do setor. A previsão da CNC é que a área feche o ano de 2016 com perda de 4,9% em volume de receitas. Os números são desanimadores na comparação com os ressaltados dos anos anteriores. Entre 2012 e 2014, a receita real do setor variou sempre positivamente. O crescimento foi de 4,3% e 4,1% e 2,5%, respectivamente. A tendência de queda começou a ser verificada em 2015, quando a foi de -3,6%. Na avaliação da CNC, uma recuperação mais sólida do

ritmo de atividade econômica no setor de serviços do país ainda está “relativamente distante”. A entidade destaca que é o maior empregador do país, respondendo por 43% da atual força formal de trabalho. Mesmo com o cenário de crise, a entidade projeta resultados melhores em 2017. Na avaliação dos

especialistas da CNC “a confiança dos empresários, a aceleração no corte de juros e o fechamento menos intenso de vagas de trabalho”. Os comentários da CNC foram feitos com base nos números do IBGE e que indicam resultados ainda tímidos, com números predominantemente negativos nos dados sazonalizados.

RECEITAS CRESCEM APENAS 0,1% A entidade afirmou que os números do IBGE indicam que, em novembro de 2016, o volume de receitas do setor de serviços cresceu apenas 0,1%, na comparação com outubro, interrompendo uma sequência de três quedas mensais consecutivas da série com ajustes sazonais – mesmo crescimento do

volume dos serviços. Apesar do resultado positivo, uma recuperação mais sólida do ritmo de atividade econômica no setor terciário ainda se encontra relativamente distante, uma vez que, na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve retração de 4,6%, a vigésima seguida.

País O Ministério da Educação (MEC) vai abrir a consulta pública para o novo modelo do Enem no dia 18. A intenção é adequar o exame à reforma do Ensino Médio, hoje em discussão no Congresso Nacional. Entre as mudanças debatidas, estão a proibição de o Enem servir para certificar a conclusão do Ensino Médio e a exclusão dos treineiros e impedir pessoas de fazer as provas para testar os conhecimentos. Para eles, em troca, seria aplicado um simulado nacional, em julho, antes do Enem. Uma das possibilidades propostas por especialistas é que haja modelos diferentes de

Enem, mais direcionados para o que os estudantes aprenderam na etapa de ensino. No fim do ano passado, o ministro da Educação, Mendonça Filho, disse que as questões que serão colocadas na consulta ainda não estavam definidas. Hoje as notas do Enem podem ser usadas para ingressar no Ensino Superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), no Ensino Superior privado pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Além disso, podem ser usadas para obter a certificação do Ensino Médio. O resultado do Enem de 2016 será divulgado no dia 19.


A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

9


10

Cidades

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

Falta de transporte dificulta chegada à UPA Usuários reclamam das poucas linhas disponíveis EZEQUIEL NEITZKE

Apesar do alto custo, maioria das pessoas que precisa de atendimento na unidade recorre aos táxis

Lajeado

B

erenice Silva, 30, tem um filho de 2 anos e com frequência precisa pagar vizinhos para levá-la de carro até a UPA. Ela mora no bairro Morro 25. Sem condução própria para fazer o deslocamento, a alternativa se resume ao transporte público, ao serviço de táxi ou ao auxílio dos vizinhos. Na avaliação dela, seria fundamental se a empresa que passa no bairro incluísse a UPA no itinerário. Hoje para chegar até o local com o transporte público, ela precisa usar dois ônibus. Lajeado não conta com um sistema integrado e bilhetagem

O atendimento aqui é muito bom, o único problema é depender de ônibus [...] Marisa Schuster Moradora do Olarias

eletrônica no transporte público. Isso obriga Berenice a pagar R$ 3,80 em cada ônibus que usa. Para ir e voltar, ela gasta cerca de R$ 15,20. De táxi, o custo é de R$ 25. A noite o valor aumenta. Aos vizinhos, o preço é quase o mesmo. Carlos Farias, 59, é presidente do bairro e passa pela mesma situação. Segundo ele, outro problema é o tempo de espera pelos ônibus. Em muitas situações, chega a 45 minutos. Do centro até a UPA, são mais 25 minutos. Na segunda-feira, saiu às 9h45min para consultar e retornou para casa às 14h30min. “Como uma pessoa doente consegue ter condições de ficar

IMBRÓGLIO DO TRANSPORTE A primeira tentativa de licitar o transporte público ocorreu em 2007, mas o processo foi impugnado a pedido de uma das empresas concorrentes. No último governo, uma empresa especializada apontou qual seria a alternativa para tornar mais eficiente o transporte público. Em julho de 2015, o edital de licitação foi aberto para concorrência. Poucos dias depois, foi suspenso pela Justiça. Entre os questionamentos, critérios que estavam em desacordo com a lei municipal. O Executivo tentou alterar por meio de lei, mas a proposta foi rejeitada pela maio-

tanto tempo aguardando para chegar até o local de atendimento?”, questiona. De acordo com ele, no posto de saúde, na maioria das situações, não há ambulância disponível para fazer o deslocamento da população. Além disso, para muitas pessoas o custo para chegar até a UPA impacta no orçamento doméstico. Para buscar alternativas, Farias vai levar a demanda ao prefeito Marcelo Caumo, durante reunião com os presidentes das associações de moradores. A Scherer Viagens e Turismo é a única que liga alguns bairros à UPA. De acordo com informações do site da empresa, três linhas passam pelo local. Marisa Schuster, 37, mora no bairro Olarias. Para receber atendimento, conseguiu fazer uso de um ônibus que passa no bairro. Como o tempo de espera para voltar é muito longo, pediu ao pai para buscá-la. Para ela, o maior problema é à noite, quando a única alternativa são caronas ou táxis. “O

ria dos vereadores. A administração entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) junto ao Tribunal de Justiça do Estado, que acatou o pedido e alterou a lei municipal. Mesmo com a mudança da lei, o mandado de segurança impetrado contra o edital segue em tramitação. Durante a campanha eleitoral, Marcelo Caumo abordou o tema e disse, em entrevista ao A Hora, que a intenção é fazer a licitação do transporte coletivo, prevendo a criação de uma tarifa única para sair de uma zona até outra, com delimitação de tempo.

atendimento aqui é muito bom, o único problema é depender de ônibus para fazer o deslocamento.”

Problema amplo A dificuldade é um problema que se aplica a todos os bairros e atinge, em especial, as comunidades mais carentes. A administração municipal afirma ter conhecimento da dificuldade de mobilidade enfrentada pela população. Para tentar resolver a situação, uma avaliação está sendo feita para verificar formas de solucionar ou atenuar a situação.

Difícil acesso A UPA fica às margens da rodovia ERS-413, no bairro Moinhos D’Água. Além do local ficar afastado do centro e das áreas mais populosas, a via carece de uma rótula. A obra foi solicitada ao Daer em 2014, quando a unidade foi inaugurada. Segundo o órgão estadual, por falta de visibilidade, uma rótula não será construída.

Atendimento odontológico volta ao normal a partir do dia 25 deste mês

Carnês do IPTU podem ser retirados em fevereiro

Bom Retiro do Sul

Westfália

Os atendimentos odontológicos mantidos pelo município serão restabelecidos no dia 25. A paralisação do serviço ocorreu

nesta semana, após o encerramento de contrato com Thaíse Nobrega. Agora quem retomará o trabalho será a dentista Cátia Simone, que estava afastada por licença-maternidade e fé-

rias. Ela atenderá nos postos do bairro São Francisco e do centro. A Secretaria da Saúde estuda a possibilidade de ampliar a carga horária, hoje de 20 horas semanais.

Os carnês do IPTU estarão disponíveis no Setor de Arquitetura e Engenharia da prefeitura a partir do dia 1º de fevereiro.

Quem pagar até o dia 28 de fevereiro ganha desconto de 20%; 15% até 31 de março e 10% até 30 de abril. O IPTU pode ser pago na prefeitura ou nos bancos Banrisul, Sicredi e Caixa Econômica Federal.


11

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

DIVULGAÇÃO

Actros Mercedes-Benz é eleito o melhor extrapesado Lajeado

DIVULGAÇÃO

O

modelo Actros 2651 Mercedes-Benz foi eleito o melhor caminhão extrapesado do Brasil em votação feita por dez jornalistas especializados. A escolha foi destaque no Top Truck TV, uma das principais premiações da mídia televisiva e eletrônica do Brasil. Além da vitória do Actros 2651, a marca recebeu uma homenagem pelos 60 anos de atividades no país e ganhou distinção na categoria melhor performance empresarial; melhor executivo de montadora de veículos comerciais, melhor comercial de TV de produto para a nova linha Atego. Para o diretor da Concessionária Apomedil, em Lajeado, Cléo Weiand, o reconhecimento de renomados jornalistas da mídia especializada do setor automotivo amplia ainda mais o significado da conquista. “Essas premiações muito nos honram e orgulham, como também mostram que estamos no caminho certo quando cumprimos nosso compromisso de ouvir o que as estradas falam, transformando as demandas dos clientes em soluções cada vez mais eficientes e rentáveis”, diz Weiand. Segundo o diretor, com o pre-

Direção da Dália em encontro com o prefeito de Encantado Adroaldo Conzatti

Dália define áreas para condomínios avícolas Vale do Taquari

Actros 2651 da Mercedes-Benz ganha destaque no Top Truck TV

miado Actros, que começou a ser vendido em 2016, a empresa aumentou em mais de 80% as vendas do veículo no Brasil. “Mais

uma prova que os clientes estão percebendo os ganhos e vantagens que estamos oferecendo-lhes”, conclui.

Consolidação O top de linha Actros foi desenvolvido para enfrentar as características das estradas brasileiras e atender o atual perfil do transporte. Segundo Weiand, além de sua reconhecida eficiência nas aplicações rodoviárias de longas distâncias, o Actros se consolida, cada vez mais, como um mix-road. “Feito para operações nos mais diversos tipos de estrada, tanto asfaltadas quanto de terra ou outro tipo de pavimento, situações típicas das atividades do agronegócio brasileiro.”

Os nove municípios interessados em sediar uma unidade do condomínio avícola foram visitados pela diretoria da Dália Alimentos. O projeto está em fase de estruturação. Os prefeitos entregaram e protocolaram um ofício para formalizar o pedido de parceria público-privada. A proposta visa concretizar o programa de produção de frango de corte. No documento, consta o impacto positivo que o projeto vai gerar à economia local e de que forma o município contribuirá com o projeto, por exemplo, com a oferta de área de terra, terraplenagem, acesso, poço artesiano e rede elétrica trifásica. O prazo limite para a definição da área é até 28 de fevereiro. Vespasiano Corrêa, Encantado, Anta Gorda, Relvado, Arroio do Meio, Marques de Souza, Guaporé, Venâncio Aires e Mato Leitão sinalizaram disposição para os negócios. Segundo o presidente do Conselho de Administração, Gilberto Antônio Piccinini, o assunto já é debatido desde o ano passado com os administradores públi-

cos. Além dos nove interessados, outros municípios estão na lista de espera do projeto.

Condomínios Conforme Piccinini, cada condomínio terá oito pavilhões com 2.480 metros quadrados, no sistema dark house, que possibilita o controle da temperatura, umidade e luminosidade, com melhor desempenho dos frangos durante o processo de engorda e conversão alimentar. A capacidade total será de 275 mil aves por lote, sendo 34 mil aves alojadas em cada pavilhão. Os empreendimentos já têm uma direção estabelecida. Cada um terá entre 20 e 26 produtores associados participantes, além de uma cota pertencente à cooperativa.

Complexo agrícola As obras do complexo agrícola já estão em andamento em Palmas, Arroio do Meio. Abrangem o frigorífico e as fábricas de rações e de farinhas. A terraplenagem está em fase de conclusão, partindo-se, na próxima etapa, para as fundações. O investimento será de R$ 95 milhões com previsão de operação em 2018.


12

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

IMÓVEIS

VEÍCULOS

NEGÓCIOS

EMPREGOS

DIVERSOS

SERVIÇOS

classificados@jornalahora.inf.br | LIGUE 3710-4222 E ANUNCIE

IMÓVEIS ALUGUÉIS PEDÓ IMÓVEIS ALUGA- Loja na Júlio de Castilhos, excelente localização, 108m², vitrine, mezanino e porão. Apenas R$2.900,00, (Creci 23.935- J). Fone: 3729-8505/ 9 8168-6400. Av. Benjamin Constant ,1737, sala 01, Florestal, Lajeado.

APTOS CENTRO – Excelente apto. 02 dorm. c/ box todo reformado, sl. estar/jantar, coz., área de serv. c/ churrasq. sac., banh. soc., elev., móveis sob medida, sol da manhã, entre a Julio e a Benjamin, vale conferir. R$ Cosulte.

Vendo No B. Florestal, zona nobre Apto 1 dorm., frente, churr., sac., box, gás e água indiv., tub, A. q. e split., imed. Lojas Quero Quero, novo, 71 m2, R$ 139.000,00. Estudo proposta. Tr. 991885017/ 991885016 Partic.

TERRENOS Vende-se 12 hectares de terra com ou sem benfeitorias , escritura e ITR em dia . Localização: Quatro Léguas - Boqueirao do Leão.Tratar com Marina da Gama .Fone:51996367662.

VEÍCULOS VOLKSWAGEN VENDO FUSCA ano 80,cor branca, impecável. Valor a negociável! Tr.: 9 9307-6825

CONSTR./REF.

SERVIÇOS CASA/JARDIM "ROÇADAS E LIMPEZA de terrenos, podas de árvores, capina, orçamentos contatar Juliano tel: 9969-5249"

SERRARIA Rossi Com Promoção De Fim De Ano! Sorteio Dia 16/12 De 1 Dúzia De Tábuas Entre Os Clientes Que Utilizarem Serviços Ou Efetuarem Compras. Fone:51 3762- 4761 COLOCAÇÃO De Piso Cerâmico, Porcelanato E Piso Laminado. Tr.: 9815-61145 Whats

CONSULTÓRIOS Consultório Odontológico Forquetinha, trabalhamos com extrações, restaurações, tratamento de canal, cirurgia, raio X, clareamento, prótese (dentadura), prótese adesiva, aparelho ortodôntico, pivô e coroa, piercing dental e implante. Tr. 99727090 ou 986441216.

Trabalho com empilhadeira, possuo curso e como motorista categoria C, ou ajudante de motorista. Tr: (51) 98600933

CHAP./MEC. POSTO LAVAGEM E BORRACHARIA - lavagem automotiva, camionetas, vans, jet cera, polimento, ao lado do show dos pastéis, Bairro Industrias. TR 99577-0109

BELEZA/ESTÉT. SALÃO De Beleza Ruti Unisex- Corte, Manicure, Pedicure, Coloração E Muito Mais! Promoção De Julho De Hidratação Capilar E Progressiva Pela Metade Do Preço! Venha Conferir! Rua Cristiano Schneider, 301, Olarias, Lajeado, Próximo Ao Posto De Saúde. Contato: 3709-0096/ 9868-6857 (VIVO)

DIVERSOS NEGÓCIOS

EMPREGOS

Vende-se - aparelho p/ Buffet, com 16 cubas, 8 frias, 8 quentes, semi-novo, valor a combinar. TR: 3712-2705 / 99866-0434

A C O M PA N H A N T E - de idosos e enfermos e crianças, no hospital ou residência, tenho disponibilidade de horários. TR: 9123-6468"

CAMPING ECLUSA espaço p/ barracas, cabanas, lancheria, ala minuta, pastéis, cachorro quente, porção de peixes, rampa acesso rio taquari. TR: 995611334


Cidades

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

13

Governo prioriza investimento na malha Manutenção e recuperação do asfalto requer desembolso acima de R$ 300 mil Westfália

MACIEL DELFINO

da avenida Henrique Uebel. A principal via da cidade receberá calçadas. O acréscimo de mais

O

primeiro ano na gestão municipal visa atender demandas de produtores rurais. Prefeito Otávio Landmeier ressalta a melhoria na malha viária como prioridade. Equipe finaliza levantamento e atribui problemas nas vias ao fluxo intenso de veículos pesados. Até o momento, a estimativa de despesa ultrapassa os R$ 300 mil. Medida deve garantir qualidade da via para escoamento da produção primária em seis localidades. Durante a campanha, Landmeier anotou os problemas latentes elencados pelos eleitores. Ao assumir o governo, formou equipe e ordenou levantamento de toda infraestrutura viária na área urbana e rural. Linha

placas de sinalização fecha o pacote de demandas na mobilidade urbana.

ELO COM GOVERNO FEDERAL É APOSTA

Prefeito Landmeier garante melhorias na pavimentação de áreas do interior

Frank, Paissandu, Picada Horst, Berlim e Schmidt Fundos receberão os primeiros reparos. “É uma das primeiras coisas que faremos no início de fevereiro ou março”. O asfalto em Paissandu teve

3,2 quilômetros melhorados na primeira etapa. O restante será concluído neste ano. Licitação aberta em dezembro garante investimento em mais 350 metros na localidade. No centro, o foco está no embelezamento

Os moradores de Linha Travessão também podem comemorar. Landmeier promete desvio em estrada e aterro em pontos baixos. Em períodos chuvosos, moradores ficam ilhados. Trecho sem pavimentação exige poucos recursos. Manutenção será realizada pela equipe de obras. A construção de ponte sobre o Arroio Boa Vista, na divisa com Teutônia, é pleito a longo prazo. Projeto tem licença ambiental aprovada e aval para receber investimento federal. Orçada em R$ 1,3 milhão, a iniciativa

esbarra na falta de recursos disponíveis. “Envolve muitos recursos. Estamos buscando na esfera federal. É uma necessidade, mas sempre tem mais necessidades do que disponibilidades”. Orçamento abaixo do esperado requer análise criteriosa para investimentos. A instabilidade econômica e perspectiva incerta sobre o cenário barram a edificação da escola municipal de Educação Infantil. Iniciativa aguarda aprovação e recurso federal. Área de terra adquirida recebe terraplenagem.


14

Cidades

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

Governo implanta área azul no próximo mês Estacionamento rotativo será na “Rua das Lojas” MACIEL DELFINO

Teutônia

A

carência de vagas em horário comercial determina mudança no estacionamento da Capitão Schneider, em Canabarro. A via de mão única conhecida como “Rua das Lojas” terá o lado direito exclusivo para rotativo. A medida aprovada em votação definiu limite de 30 minutos válidos de segunda a sábado, das 8h30min às 18h30min. A Secretaria do Planejamento garante funcionamento a partir de fevereiro e aposta na conscientização popular. A Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) liderou a formação de núcleos em Languiru, Teutônia, Canabarro e Alesgut para debater demandas. O Executivo aposta na conscientização da comunidade para evitar rotativo pago. O vereador Diego Tenn-Pass sugeriu a elaboração de panfleto anunciando as mudanças. O problema na Capitão Schneider é atribuído à proximidade com a fábrica de calçados Piccadilly. Levantamento relevou maior ocupação antes das 8h, quando o comércio inicia atendimentos. Outra dificuldade é a falta de manutenção na iluminação pública.

Sistema será orientativo e gratuito. Vaga será disponível por 30 minutos

Na rua Três de Outubro, em Languiru, o alargamento das calçadas nos dois lados da via também sugere mudanças. O Conselho Municipal de Trânsito estudava implantação de estacionamento oblíquo, mas o diálogo entre comerciantes e funcionários amenizou o problema.

Saiba mais O secretário da Indústria, Comércio e Serviços e chefe de gabinete,

Alexandre Peters, estrutura o setor. A criação do balcão do empreendedor é alternativa projetada para impulsionar crescimento empresarial. O objetivo é agilizar e facilitar o ingresso de novas empresas. O prefeito Jonatan Brönstrup afirmou durante a campanha que a indústria moveleira receberia atenção especial. Em parceria com a CIC, quer constituir evento para estimular o setor.

Jovem pede ajuda para fazer cirurgia na mandíbula DIVULGAÇÃO

Nova Bréscia Uma ação beneficente promove a arrecadação de recursos para o tratamento de Anderson Pittol, 22. Ele tem malformação da artéria venosa, e sofre com hemorragias constantes devido à doença. Desde que descobriu o problema, em 2014, o jovem já foi operado sete vezes em Lajeado, onde esgotou as possibilidade de recuperação. Agora, na tentativa de solucionar ou minimizar o problema, ele precisa passar por uma nova cirurgia, em São Paulo. O procedimento custa R$ 30 mil e será feito por um neurocirurgião vascular especialista em malformação. Pittol também tenta o encaminhamento pelo SUS, mas a situação dele já não permite espera prolongada. “O problema está se agravando. Estou com hemorragias diárias, não tenho como aguardar meses para o procedimento”, explica. Em 15 dias, 30% do valor necessário foi arrecadado por meia da rifa. “Provavelmente será necessária mais de uma cirurgia, mas o maior custo será nessa.” Para auxiliar, é preciso acessar o acaobeneficiente.com.br, no qual cons-

Anderson Pittol já foi operado sete vezes para reparar malformação

tam informações sobre a rifa e o tratamento do jovem.

MAV A malformação arteriovenosa (MAV) consiste na conexão anormal entre artérias e veias, o que modifica o fluxo normal de sangue entre elas. Uma MAV, que está presente desde o nascimento, pode se desenvolver em qualquer parte do corpo, mas ocorre com mais frequência no cérebro ou na coluna vertebral. No caso de Pittol, a malformação afeta a região da mandíbula.

Cirurgia A operação de Pittol iniciará pela injeção de um líquido que reduzirá o risco de hemorragias. Também será implantado um stent wallstent para sustentar uma mola que ficou fora de lugar na última cirurgia, feita em agosto.

Beneficiários do programa de habitação devem escolher unidades Município distribui Lajeado

Os inscritos no Programa Minha Casa, Minha Vida têm a última chance para definir os

seus novos endereços – bloco e unidade – nos residenciais Novo Tempo I e Novo Tempo II. A seleção ocorre amanhã, 14, a partir das 9h, no Salão de Eventos da

prefeitura. Quem não comparecer será considerado desistente e automaticamente excluído do programa. No seu lugar, serão chamados suplentes.

Detetização interfere no horário de funcionamento dos postos Imigrante As unidades de saúde do município fecham mais cedo hoje para dedetização de rotina e limpeza

de caixas d’água. A de Daltro Filho fecha às14h, o Centro de Referência da Assistência Social (Cras), às 15h, e o Centro de Saúde da Família, às 16h. Após esse horário, as

urgências e emergências devem ser encaminhadas ao plantão da Saúde pelo 9-8118-0617. Os atendimentos serão normalizados na segunda-feira.

itens do PAA para entidades locais Estrela Uma nova leva de produtos adquiridos por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) foi recebida pela Secretaria do Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação (Sedesth). Os alimentos serão destinados a entidades cadastradas na Sedesth, como Apae, Cras Casa da Ci-

dadania, Cras Imigrantes, Cemai Oriental, Cemai Moinhos, Pousada Criança e Vovolândia. Além de contribuir com as organizações socioassistenciais, o programa possibilita a compra direta dos agricultores. “Gera renda e garante a compra de alimentos saudáveis”, destaca o titular da secretaria, José Itamar Alves.


A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

15


16

Polícia

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

Delegado indicia suspeito de matar casal Homem também pode ser denunciado por estupro. Outros envolvidos são investigados ANDERSON LOPES

Santa Clara do Sul

A

Polícia Civil (PC) finalizou ontem o inquérito sobre o homicídio do casal santa-clarense, Luís André Schulde, 38, e Fernanda Hünemeyer, 33, ocorrido no dia 1º. O suspeito Marcelo da Costa Silveira, 30, foi indiciado por homicídio doloso qualificado por motivo torpe. Ele já está recolhido faz uma semana ao Presídio Estadual de Lajeado. O delegado responsável pelo caso, Juliano Stobbe, ainda aguarda outros resultados das perícias realizadas pelo IGP nos corpos das vítimas, na residência em Nova Santa Cruz e também no veículo Vectra, onde foram encontradas mortas, na área central de Venâncio Aires. O casal foi agredido a golpes de faca. “Com a perícia, será possível verificar possíveis impressões digitais no veículo, e também se há material biológico do indiciado no corpo da vítima. Pois trabalhamos com a hipótese de que também houve estupro.” O delegado também aguarda a análise do sangue encontrado na casa e no carro. “O acusado sofreu um corte na perna. E pode haver outros envolvidos”, informa. Silveira nega os crimes. Segundo o delegado, ele afirmou que estava em Venâncio Aires naquela

Para a PC, o casal foi morto dentro de casa e os corpos foram levados a Venâncio DIVULGAÇÃO

Vítimas: Luís Schulde, 38, e Fernanda Hünemeyer, 33

manhã para visitar as filhas. No entanto, houve contradições nos três depoimentos prestados pelo homem. “Ele disse, também, que elas não estavam em casa, e por isso voltou para Lajeado. Foram três versões diferentes para o mesmo fato”. O suspeito foi filmado por uma câmera de vigilância quando estava a pouco mais de 100 metros distante do veículo. Ele não foi flagrado pelas imagens dentro do Vectra. Também há registros de imagens dele chegando – mancando – à rodoviária, logo após supostamente abandonar os corpos. Lá, ele pegou um táxi a Lajeado. A corrida até Lajeado teria custado cerca de R$ 120. Já o valor de uma passagem de ônibus para o mesmo destino custa R$ 8. Além do corte nas pernas, ele estaria mancando em função de um machucado nos pés. Silveira vestia uma bermuda com manchas de sangue distantes dos locais dos ferimentos. Segundo o indiciado, os machucados foram decorrentes de uma partida de futebol. Ele tem vários antecedentes criminais. Um deles, por estupro de vulnerável. Ele confirmou ser irmão de uma das vizinhas das vítimas, e que estaria morando com ela e o cunhado fazia cerca de três semanas. Natural de Rio Pardo, o indicia-

do foi preso preventivamente em uma pensão no bairro Santo André, em Lajeado, dois dias após o duplo homicídio. De acordo com a polícia, ele permanecerá recolhido ao presídio. “O motivo do assassinato é torpe. E não houve possibilidade de defesa para as vítimas”, completa o delegado. Ele acredita que as mortes ocorreram dentro da residência.

RELEMBRE O CASO Schulde e Fernanda foram mortos no primeiro domingo do ano com diversos golpes de faca. Os corpos foram encontrados por uma pessoa que passava pela rua Tiradentes, no centro de Venâncio Aires, e viu o Vectra do casal – com placas de Cruzeiro do Sul – estacionado, com um homem morto no banco traseiro. A Brigada Militar (BM) foi até o local e encontrou a mulher no porta-malas. O casal morava em Santa Clara do Sul, onde criava suínos para uma cooperativa de Encantado. Não tinha antecedente criminal. A residência foi arrombada e havia manchas de sangue no local. A PC confirma que um notebook foi levado do local e encontrado dentro do carro, junto com uma carteira sem dinheiro.


A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

PATROCÍNIO:

Quinta edição reúne 1,3 mil atletas em Santa Clara do Sul ARQUIVO A HORA

Das 32 agremiações inscritas, quatro representam o Vale do Taquari. Elas enfrentam times gaúchos, catarinenses, paranaenses, paulistas e um uruguaio em busca de mais taças pela competição de base. Nas primeiras quatro edições, foram nove títulos conquistados.

A

5ª edição da Copa Cidades das Flores começa hoje e encerra no dia 19. Serão 143 partidas disputadas pela competição de base em Santa Clara do Sul. Elas ocorrem nas sedes do Santa Clara FC, Clube Esportivo, EC Cruzeiro, Aser Sampainho, EC São José, Sercha e EC Canarinho. Participam 69 times, representantes de 32 agremiações gaúchas, catarinenses, paranaenses, paulistas e uma uruguaia. Estão divididas em seis categorias: 1999 (21 times), 2000 (11), 2001 (15), 2002 (dez), 2003 (seis) e 2004 (seis). O clube mais distante, Taboão da Serra FCK, vem de Taboão da Serra (SP), a cerca de 1,1 mil quilômetros. Do Vale do Taquari, participam quatro agremiações: Santa Clara do Sul (equipe da casa), Ferinhas da Bola e Lajeadense (Lajeado) e Assoc. Estrela Futsal (Estrela). Caberá a elas manter a escrita e conquistar mais taças da competição de base. Nas primeiras quatro edições, as equipes do Vale foram campeãs nove vezes.

População aumenta 17% Cerca de 1,3 mil atletas e dirigentes estarão em Santa Clara do Sul

durante o torneio . Desses, 966 pernoitarão nas escolas, clubes e sedes de entidades do município de 5,6 mil habitantes. O aumento na população durante a semana chega a 17%. Além disso, a administração municipal aguarda a vinda de cerca de oito mil torcedores e admiradores do esporte. “Cada edição atrai mais pessoas,” comemora Mauro Heinen, um dos organizadores. Representante do Planeta Bola Eventos, Alex Pereira destaca que a competição de base serve para dar visibilidade às jovens promessas do futebol. Conforme ele, haverá olheiros da dupla Gre-Nal durante os confrontos.

Quatro times do Vale do Taquari disputam o título em seis categorias.

PROGRAMAÇÃO 8h ao meio-dia – Chegada das delegações 15h – Congresso técnico com os representantes das equipes na câmara de vereadores 16h30min – Cerimônia de abertura 18h30min – Primeira partida entre Liverpool/Lico11 (SC) e Santa Clara do Sul, pela categoria 1999 Competição de futebol se estende até o dia 19 com a disputa de 143 jogos

Retrospecto das equipes do Vale 2013 Na primeira edição, Lajeadense/ Mundo Verde ficou com a taça da categoria sub-17 ao vencer o dono da casa, Santa Clara/Pumas, nas penalidades.

2014 Duas equipes do Vale ficaram

com o título. Juventus venceu na categoria sub-13. Na sub12, Santa Clara/Pumas levou a taça com aproveitamento de 100%.

2015 De maneira invicta, o representante 2001 da Santa Clara/ Pumas se sagrou campeão ao desbancar o Vila Nova nas penalidades. Ficou também com

a medalha de prata nas categorias 2002 e 1997.

2016 Foi o ano mais vitorioso para as equipes do Vale do Taquari. O Santa Clara do Sul conquistou as categorias 2003 e 1998. O Lajeadense venceu as categorias 2002 e 2000. Já o Juventus ficou com a taça da categoria 1999.

CLUBES PARTICIPANTES CE Lajeadense/ALE (Lajeado/RS) Santa Clara do Sul (Santa Clara do Sul/RS) Assoc. Estrela Futsal (Estrela/RS) Ferinhas da Bola (Lajeado/RS) AA Sporting Sul (Porto Alegre/RS) AFS (Caxias do Sul/RS) Genoma Viamão (Viamão/RS) MC Esportes (Rio Grande/RS) Meninos da Base (Fontoura Xavier/RS) Santos Meninos da Vila (Caxias do Sul/RS) Seleção Caiense (São Sebastião Caí/RS) Sesc Campestre (Porto Alegre/RS) Sulbrasil (Porto Alegre/RS) Supercraque (Alvorada/RS) Vasco Caxias do Sul (Caxias do Sul/RS) CE Aimoré (São Leopoldo/RS)

CFA Murialdo (Caxias do Sul/RS) CT Mocellin (Erechim/RS) EC São José (Porto Alegre/RS) EC Uruguaiana (Uruguaiana/RS) EC Vila Nova (Passo Fundo/RS) EF Olé (Montenegro/RS) EF Porto da Vila (Rio Grande/RS) Escola Furacão Atlético-PR (Novo Hamburgo/RS) ACF Ouro (Ouro/SC) Aliança EC (Chapecó/SC) Arce Avante (Florianópolis/SC) Bandeirante RFC (Florianópolis/SC) Liverpool/Lico11 (Palhoça/SC) CA Juventud (Las Piedras/UY) CB Sports (Curitiba/PR) Taboão da Serra FCK (Taboão da Serra/SP)


18

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

Futsal

Eze q u i e l N ei t zke

Comandante deixa a Alaf Em sua página no Facebook, o técnico Gilmar André Telles Souza, o “Giba”, anunciou a a saída da Alaf. “Agradeço o convite da direção para que eu seguisse com o trabalho no ano de 2017. Deixo amigos e a satisfação de

ter trabalhado com profissionais que acreditaram nas propostas apresentadas e por isso nos tornamos uma equipe forte e competitiva. Agradeço a diretoria, atletas, torcedores, colaboradores e imprensa e continuo torcendo pelo crescimento da equipe”, escreveu. Durante os cinco anos que esteve em Lajeado, ajudou na conquista da Copa dos Vales, Copa Lupicínio Rodrigues, Taça Nacional de Giruá e Liga Sul.

Copa Cidade das Flores

Inicia hoje mais uma edição da Copa Cidade das Flores, em Santa Clara do Sul. A competição de categorias de base reúne mais de 1,3 mil atletas de 32 agremiações, dentre elas, destaco a participação de um clube uruguaio – CA Juventud, além de equipes de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e do RS. Desejo sorte aos times do Vale do Taquari: Santa Clara do Sul, Ferinhas da Bola, Assoc. Estrela Futsal e Lajeadense. Que repitam a façanha do ano passado, quando conquistaram cinco dos seis títulos.

Luís Mário em Boqueirão do Leão O colega Felipe Neitzke traz hoje, na edição do Jornal A Hora Boqueirão, a informação de que o atacante Luís Mário (foto) jogará o municipal de Boqueirão do Leão com o Grêmio 5 de Junho. O atleta foi destaque do Grêmio na conquista da Copa do Brasil, de 2001. Além disso, teve uma passagem vitoriosa por Corinthians, onde foi campeão mundial em 2000. Outro ex-profissional que atuará no time do centro é o zagueiro Bolívar.

Municipal de Arroio do Meio O municipal de Arroio do Meio que inicia em fevereiro terá a participação de apenas seis clubes. Destaque para o retorno do Esperança, de Rui Barbosa, campeão em 1996 e 1997. As ausências mais sentidas são do tricampeão Forquetense (foto) e do pentacampeão Esperança, de Dona Rita.

Ex-atleta da seleção brasileira no São Roque A mesária do EC São Roque, Maiara Pontin, informa que o volante Fábio Rockembach, com passagem por Grêmio, Internacional, Barcelona e seleção brasileira, defenderá as cores do clube na disputa do municipal deste ano.

ezequiel@ jornalahora.inf.br

Técnico Giba se despede da Alaf Ele dirigiu a equipe por cinco temporadas

O

técnico mais vencedor da história da Alaf deixou oficialmente a equipe. Após seis anos e meio vestindo as cores do time (um ano e meio como atleta e cinco como técnico), Gilmar Teles, o “Giba”, se despediu da associação ontem de manhã. Foram mais de 300 jogos com a camisa da Alaf em competições estaduais e nacionais. Giba foi o comandante da equipe na grande ascensão na Liga Nacional, quando ficou entre as dez melhores do Brasil em 2015. Foi sob seu comando que o time conquistou os principais títulos nestes dez anos de história: Copa dos Vales, Copa RS/Lupicínio Rodrigues, Taça Nacional e Liga Sul. Nos últimos dois anos, dentro de casa, a Alaf foi derrotada apenas quatro vezes. Giba ainda não divulgou qual será a equipe nesta temporada, mas avisou que ficará mais próximo da família neste ano e quem sabe nas próximas temporadas retorne a Lajeado. “A Alaf, as pessoas que fazem parte dela e a torcida têm um lugar todo especial no meu coração. Só conquistei coisas boas em Lajeado. Ano passado foi

EZEQUIEL NEITZKE

Técnico comandou o time em mais de 300 jogos e conquistou 5 títulos

uma temporada difícil, agora quero curtir a família. E quem sabe nas próximas temporadas retorne, só tenho amigos aqui e tenho quase certeza que um dia voltarei’’, disse.

Reforços A direção da Alaf inicia a divulgação dos reforços nos próximos dias. Segundo o presidente Alexandre Heisler, o novo treinador pode ser anunciado até o fim de semana.

Oito equipes duelam na primeira rodada Copa Pituca A Associação Recreativa São Caetano (Pituca) programa para hoje a primeira rodada da Copa Pituca/Bruxellas Esportes/Claro. Quatro jogos abrem a competição realizada em Arroio do Meio. Ao total, nove equipes disputam o título na categoria força livre. A competição é orga-

nizada por Clério Varella e conta com o apoio do Sicredi. Atrevidos e Amigos do Schrek disputam a partida inaugural às 19h30min na sede do Pituca, em São Caetano. Às 20h30min, Nova Geração encara o Esbórnia. A rodada segue com Ser Porque Nós versus Terça 7 e Os Metralhas versus Patroleiros.


19

A HORA · SEXTA-FEIRA, 13 DE JANEIRO DE 2017

Informe

Clube inicia o Torneio de Verão O

tradicional Torneio de Verão do Clube Sete de Setembro inicia na segunda-feira com cinco jogos. As disputas ocorrem na segunda, quarta e quinta-feira a partir das 19h. Participam 23 equipes, divididas em cinco chaves, que se enfrentam dentro da chave em turno único. Doze times avançam para a Série Ouro, enquanto os outros 11 disputam a Série Prata. A grande final ocorre no dia 22 de fevereiro.

Atividades da escolinha A Escolinha de Futebol Infantil do Clube Esportivo Sete de Setembro continua com as atividades durante o período de recesso escolar. Os alunos são atendidos apenas no turno da manhã. A partir do dia 14 de fevereiro, as atividades voltam ao normal. Segundo o coordenador das escolinhas, Luís Felipe Worn, o “Farelinho”, o período é dedicado às atividades mais recreativas e de lazer. Os alunos interessados devem comparecer ao clube no horário da sua categoria (veja boxe). Para os associados do Sete, o valor da mensalidade é de R$ 25. Não sócios pagam R$ 50. As inscrições podem ser feitas no primeiro dia de treino.

JOSÉ ROBERTO GASPAROTTO/REVISTA ENCONTRO COM O ESPORTE

www.setelajeado.com.br

Agenda Primeira rodada – Segunda-feira 19h – EC Coringa x Mercenários A 20h10min – Debilitados x Mercenários A 21h – Copeiros x Kanxeiros FC 21h45min – JéDuCa x Sobras 22h30min – Real Madruga x Kamikazi Segunda rodada – Quarta-feira 19h – Mercenários B x FuteBar Avaí 20h10min – UFC x Barsemlona 21h – Taurus FC x Renegados/Ótica Brasil 21h45min – R7 x Galera 22h30min – Renegados/Chef Leon/Vidroauto x Sópelaceva Terceira rodada – Quinta-feira 19h – Viracopos x Tabajara 20h10min – Arranca Toco x Kanxeiros 21h – Futebolzinho x Mercenários A 21h45min – Real Madruga x Mercenários B 22h30min – Copeiros x Taurus FC

Equipes se reuniram nesta semana para definir os detalhes finais da competição

Alunos novos precisam apresentar carteira de identidade, comprovante de residência e uma foto 3x4. Pagam R$ 55 de inscrição para ter direito ao

uniforme. Os que já participavam em outros anos precisam apenas reativar o cadastro. Mais informações pelo 37263050, com Farelinho.

Chaves Chave A – EC Coringa, Futebolzinho, Renegados/Chef Leon/Vidroauto, Mercenários A e Sópelaceva FC Chave B – Debilitados, Galera, R7, Tabajara e Viracopos Chave C – Copeiros, Taurus FC, Renegados/Ótica Brasil, Kanxeiros FC e Arranca Toco FC Chave D – JéDuCa, UFC, Sobras FC e Barsemlona Chave E – Real Madruga, Kamikazi, Mercenários B e FuteBar Avaí

Horários de treinamentos Torneio de Verão que inicia na segunda-feira terá a participação de 23 equipes. Final está prevista para o dia 22 de fevereiro.

Categoria 05 e 06 Terça-feira e quinta-feira, das 8h às 9h30min Categoria 09/10/11 Terça-feira e quinta-feira, das 9h30min às 11h Categoria 02/03/04 Quarta-feira e sexta-feira, das 8h às 9h30min Categoria 07 e 08 Quarta-feira e sexta-feira, das 9h30min às 11h


Lajeado, Sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Jornalismo / redação: ahora@jornalahora.inf.br Publicidade: comercial@jornalahora.inf.br Assinaturas: assinaturas@jornalahora.inf.br

AH - Principal |13 de janeiro de 2017  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you