Page 1

Veja na página 3•B EDIÇÃO Nº 1.934 • R$ 1,50

RESUMO Encontro gamer A partir das 12h, na Arena 67 Games & Informática, os gamers se encontram para jogar e confraternizar, tudo na paz e amor. Rua Arthur Jorge, 2287. Inscrições R$ 15

Geraldo Roca O Folk In Casa desde domingo no Genuíno irá homenagear Geraldo Roca, a partir das 19h, na rua Aporé, 97, no Amambai. Gratuito

Blueasy O Bar Capim Guiné, febre da garotada da Capital, abre suas portas a partir das 19h e vai até às 22h com o legítimo final de domingo. Na rua Antônio Marques, 25. Entrada a R$ 5.

Yoga da paz Venha tirar o estresse da semana a partir das 8h, na Orla Ferroviária e grátis. Traga tapete e deixe as picuinhas em casa. Gratuito.

CAMPO GRANDE-MS, 17 DE MARÇO DE 2019

DIRETOR EXECUTIVO: JORNALISTA LUIZ CARLOS FEITOSA

• EDITADO DESDE: 08 DE AGOSTO/1980

Puccinelli diz que no “momento” é candidato a nada, nem a prefeito

FOTOS: DIVULGAÇÃO

A prioridade imediata, segundo o ex-governador, é unificar o partido. “O MDB precisa se modernizar, principalmente, através do contato com o eleitor, nas ruas e pelas redes sociais. O partido precisa ir as ruas de novo para saber o que o eleitor espera de um político nosa tempos atuais”, comentou.

O

s resultados eleitorais do MDB no ano passado, em Mato Grosso do Sul, não foram bons. O partido sofreu um revés uma semana antes da convenção eleitoral, quando o então candidato ao governo, André Puccinelli, foi preso pela Polícia Federal, em nova fase da Operação Lama Asfáltica. Ele teve que desistir da candidatura, sendo substituído primeiro pela senadora Simone Tebet e depois por Júnior Mochi que ficou na terceira colocação. Veja na página 3•A

Alessandro Coelho é o novo presidente do Sindicato Rural de Campo Grande CONTINUA NA PÁGINA 6•A DIVULGAÇÃO

Começa amanhã Feirão Serasa Limpa Nome n A partir de amanhã, os consumidores com dívidas atrasadas e/ou negativadas terão a oportunidade de renegociar seus débitos com condições especiais. É o Feirão Serasa Limpa Nome em sua versão física que chega a sua 23º edição e acontecerá na cidade, como uma alternativa para quem não possuir acesso à internet. Os descontos que podem chegar a 90%. O Feirão Serasa Limpa Nome facilita o processo de renegociação de dívidas em um único local, economizando tempo daqueles que possuem dívidas e garantindo segurança.

Empresários se tornam referência nacional na contratação e ressocialização de detentos DIVULGAÇÃO

Governo deve enviar nesta semana à AL projeto do Plano de Demissão Voluntária n O projeto do PDV (Plano de Demissão Voluntária) deve chegar à Assembleia amanhã, segunda-feira, já que a proposta passou por ajustes para reuniões do Governo com representantes dos sindicatos que re-

presentam o funcionalismo. O secretário estadual de Administração, Roberto Hashioka, já adiantou que o valor da indenização ao servidor, será de acordo com seu salário (mensal) e tempo de serviço.

Veja na página 2•B

Veja na página 5•B


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

02 CHARGE

FOTOS: DIVULGAÇÃO

MUITO FORTE Pesquisas diversas, inclusive de cunho comercial, apontam o prefeito Marcos Trad ( foto) como nome de peso e decisivo no cenário político. Ele consegue - pela sua postura e carisma - se sobrepor a questões administrativas, mantendo-se acima delas. Esses números precisam ser levados em conta pela concorrência. De leve...

OPINIÃO

GOVERNO perde tempo com questões periféricas e discursos ideológicos. Estamos atrasados, faltam articulações políticas e ações concretas para viabilizar o avanço na agenda das mudanças. O pessoal novo do Congresso precisa colocar em pratica o discurso que prometia a nova política sem excluir o diálogo e a negociação. CAUTELOSO Ouvi e gostei das ponderações do nosso único deputado da CCJ. Fábio Trad não esconde que é preciso agir criteriosamente na análise do projeto original da Reforma da Previdência. Elogia pontos do projeto, mas também apresenta argumentos bem palpáveis exigindo mudanças no texto. Conhece da matéria. MARMELADA A decisão do STF em mandar para a Justiça Eleitoral os casos de Caixa 2 e lavagem de dinheiro em conexão com as eleições esvaziará a Lava Jato. Réus por recebimento de propina acabarão impunes pela falta de aparelhamento da Justiça Eleitoral. País de merda! AMIGOS Deve-se ou não governar cercado de amigos? Questão é complicada e enseja ponderações para o leitor acolher a mais razoável. Claro, não há como governar com ajuda de ex-adversários, pois seria incoerência. Uma opção até plausível é optar pelos nomes capacitados tecnicamente. EXEMPLO que deu certo foi Lula convidar Henrique Meirelles para a presidência do Banco Central. Meirelles acabara de se eleger deputado federal pelo PSDB de Goiás – o mais votado. Pesou nesta escolha o currículo dele como expresidente do Banco de Boston. CASOS atuais e antigos mostram que os amigos no poder acabam desencadeando disputas internas, fofocas e intrigas. Dizem até que os inimigos dariam menos trabalho porque estariam bem mais distantes que os tais amigos Mas esse tal fogo amigo não é coisa nova na vida pública. CONVENHAMOS Não é tarefa fácil atender a todos os colegas com direitos iguais. Ouvindo principalmente os deputados novatos percebo clima de concórdia na relação deles com a presidência da Casa. Caminha bem o deputado Paulo Correa nesta fase inicial de gestão onde há excesso de reivindicações nem sempre possíveis. UM SANTO Henrique Alves (RN) , deputado 44 anos e foi preso por corrupção. Num comício em 2014 disse: “ deus me dizia como missão: Vá ser deputado federal. Eu fui, elegi 11 vezes. Nesta missão fui líder do MDB 7 vezes. Deus disse: vá aprender a dialogar, a convencer, a unir. Aí cheguei a presidência da Casa. Eu não entendia que era ele me incentivando, me empurrando.” NÚMEROS da pesquisa do dia 4 de março num universo de 500 pessoas realizada pela Ranking Comunicação & Pesquisas em Corumbá, de acordo com a Justiça Eleitoral, art. 13 – Lei 9.504/97 e do TSE nº 23.549/2017. Se a pesquisa não motivar polêmica perderá o condão de motivar a opinião pública a debates e reflexões. ESTIMULADA para prefeito: Bia Cavassa 20,40% Vendramini 8,20% -Marcelo Yunes 10,20% - Paulo Duarte 5,20%. Eleitores que não sabem ou não responderam 48,40%. REJEIÇÃO: Paulo Duarte 25,60%, Marcelo Yunes 14,80% - Vendramini 8,20% - Bia Cavassa 7,40%. Eleitores que não sabem ou não votaram 44%. AVALIAÇÃO da atual administração municipal. Ótima e boa 19,20% - regular 41,40% - ruim/péssima 28,60% não sabem ou não responderam 10,80%. Principais desafios da cidade apareceram pela ordem desemprego - 56,40% saúde 47,60 % - segurança 38,20% - infraestrutura 35,00% e Educação 33,40%. LAMENTÁVEL o episódio da prisão de Raul Freixes. Esse rapaz foi apadrinhado por políticos influentes, mas não tinha preparo e outras qualidades para a função pública. Não foi o primeiro, não será o último corrupto a ficar atrás das grades. O aviso que vale para muitos por aí. Agora está em ‘boa companhia’. MAQUIÁVEL Ser amado ou temido? “Chegamos assim à questão de saber se é melhor ser amado do que temido. A resposta é que seria desejável ser ao mesmo tempo amado e temido, mas que, como tal combinação é difícil, é muito mais seguro ser temido, se for preciso optar.” Todas as ponderações de Maquiável são atuais.

Jornal afiliado a

Fundado em 01/08/1980 Editado por: EFC - Empresa Feitosa de Comunicação CNPJ-MF 00.586.945/0001-37

Jornalista profissional LUIZ CARLOS FEITOSA - DRT/MS 105/L.1/F.53 Diretor Executivo ELIZETE CONCEIÇÃO RODRIGUES FEITOSA Diretora Financeira FONE: (67) 3317-7890 • FAX: (67) 3317-7894 Redação, Administração, Departamento Comercial e Parque Gráfico: Av. Júlio de Castilhos, 1747 • Sede própria - 79100-901 - C. Grande-MS Representante: TÁBULA VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO São Paulo - (0xx-11) 5507-5599 - Brasília - (0xx-61) 3242-7460 Este órgão não se responsabiliza por matérias de origens definidas ou assinadas.

Fale com o diretor: luiz@acritica.net

O que esperar do governo Bolsonaro! José Carlos de Oliveira Robaldo FOTOS: DIVULGAÇÃO

O

que esperar do governo Bolsonaro é uma pergunta que está na boca de muitos. Alguns em nenhum momento alimentaram boas expectativas; outros, em maior ou menor escala, esperavam um governo diferente positivamente em relação à velha política e um número, creio que até razoável, votaram no Bolsonaro como protesto, especialmente, ao PT. Mas, mesmo este terceiro grupo esperava um governo melhor em relação aos anteriores. A verdade é que já se passaram mais de dois meses e não obstante tenham sido escolhidos alguns bons nomes para os ministérios, o governo ainda está estacionado, não decolou! Para dizer o mínimo, ainda não disse a que veio. Sua obsessão pelo combate e crítica à esquerda está acima da defesa dos interesses maiores da País. Esquece-se de que estamos em um País pluralista e que o extremismo, seja de que lado fora, esquerda ou direita, em nada contribui. Não bastasse a ausência de articulação política, o que é importante e necessário não só para a aprovação da reforma previdenciária, como para as demais medidas para colocar o País nos trilhos, o Presidente vem se envolvendo em uma série de polêmicas que ao invés de contribuir para o seu governo, têm trazido desgastes políticos desnecessários. O que sugere que o mesmo ainda não desceu do palanque ou que ainda não se conscientizou de que fora eleito para conduzir essa enorme aeronave chamada Brasil. A inquietação de quem quer ver o País recolocado nos trilhos se acirra quando se depara com as twittagens do Presidente, ora se tornando omisso às intromissões dos seus filhos, a ponto de derrubar o ministro Bibiano; criticando o que chama de “custo excessivo na Educação; ora para bater boca com artistas; ora compartilhando vídeo do carnaval, com cenas ultrajantes; ora com a infeliz frase de que “a Democracia só existe se as forças armadas quiserem” e finalmente, o que provavelmente não seja a última, com o repique de uma afirmação da jornalista Constança Rezende que lhe foi atribuída falsamente (fake News). Esse quadro, além de não contribuir em nada, acaba incomodando os seus aliados, inclusive, os potenciais aliados e fomentando a

oposição. Ou como se diz popularmente “dando munição ao adversário”! Com isso, fica-se não só colocando seus aliados e colaboradores em maus lençóis, como desviando os afazeres destes para explicar o inexplicável. Em relação à afirmação: “a Democracia só existe se as forças armadas quiserem”, certamente não foi nada fácil para o vice-presidente Hamilton Mourão afirmar que o Presidente “Tá sendo mal interpretado” e tentar dar a versão e que “O presidente falou que onde as Forças Armadas não estão comprometidas com democracia e liberdade, esses valores morrem". Quando se trata de interpretação de colaboradores do Presidente, no caso, o seu vice, até que é compreensível. O difícil é assimilar a justificativa do jornalista Alexandre Garcia que, em defesa da afirmação de Bolsonaro, diz que o mesmo “não falou mais do que o óbvio”, sob a afirmação de que o que foi dito está no art. 142, da CF: “As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”. Esquece-se o ilustre e respeitado jornalista que este é um mandamento constitucional e não uma faculdade. Tudo o que foi escrito e dito não teriam a repercussão negativa que teve se fossem atribuídos a qualquer pessoa que não tivesse a responsabilidade que tem um Presidente da República. A falta de ação associada a essas polêmicas desnecessárias acaba trazendo insegurança ao investidor e consequentemente causando transtornos ao desenvolvimento econômico e à geração de empregos. O momento é de deixar a perfumaria de lado, aproveitarse do capital político, arregaçar as mangas e trabalhar! É o que se espera. (*) O autor é advogado

O jogo de cintura do Conselheiro independente

E

*Thomas Lanz (*)

u tinha um chefe, que vira e mexe antes de entrevistar alguém, desfilava o seu mantra dos terços. Dizia: a entrada de um novo funcionário na empresa é como o casamento! Tem um terço de chance da empresa gostar dele e ele não gostar da empresa; tem um terço de chance da empresa não gostar dele e ele gostar da empresa e tem apenas um terço de chance dos dois se gostarem. Sempre penso nele quando o assunto gira em torno da contratação de um novo membro para o Conselho Consultivo ou Societário de uma empresa familiar onde a gestão ainda está na mão dos familiares. Imaginemos que o Conselheiro escolhido venha de uma cultura de empresas de capital aberto onde os laços familiares com seus valores, princípios, aspectos culturais, ritos e “manias“ não existem. Certamente ele terá que ter muito jogo de cintura para se adaptar e entender o “modus vivendi“ no contexto de governança da empresa familiar. A figura do chefe de família, dono do patrimônio e fundador da empresa se misturam continuamente. Suas decisões e maneira de pensar refletem isso. É muito difícil e raro ele atuar apenas como CEO do negócio. Já numa empresa de capital aberto, o CEO vindo do mercado, tem como único foco a empresa que administra. Muitas vezes o presidente do Conselho é outra pessoa sem laços com a empresa que não sejam a de ser o presidente do Conselho. O conselheiro habituado a um ambiente estritamente profissional, irá conviver com seus novos colegas de Conselho, a esposa do dono, os filhos , o tio e o advogado da família como conselheiro externo. Ele será o primeiro conselheiro independente da empresa. A estrutura das reuniões terá um “quê“ de improvisação e uma boa dose de informalismo. Nem sempre os conselheiros familiares têm a bagagem necessária e dominam com o devido conhecimento o ferramental colocado à disposição para a análise de

performance da empresa ou estudos econômicofinanceiros. O processo decisório muitas vezes carece de discussões preliminares. O CEO/Dono do Patrimônio/ Chefe de família já vem com as decisões tomadas dando, caso seja condescendente, espaço para perguntas e esclarecimentos adicionais. Temos também casos de Conselhos onde a cultura societário - religiosa molda práticas de governança e gestão não encontradas em empresas não familiares. Podemos citar como exemplo o caso de sucessão da gestão, onde em certas culturas sempre o filho primogênito homem, irá assumir a condução dos negócios independentemente de sua competência, vocação e habilidades para o cargo. Mas o fato de uma empresa de gestão familiar buscar um conselheiro independente , indicado ou escolhido por sua competência e profissionalismo, é um importante passo para a profissionalização da gestão e governança. Isto não quer dizer que os membros da família precisam ceder seus lugares a profissionais contratados. Ao contrário, se competentes, podem e devem permanecer nos negócios da família, assimilando e adotando as práticas de gestão comumente aceitas pelo mercado, assim como os princípios de uma boa governança corporativa. Por sua vez, o conselheiro independente terá um grande desafio. Além de suas funções de conselheiro deverá desempenhar o papel de mentor junto a todos envolvidos na gestão, com o intuito de profissionalizar a organização e prepará-la para sua perpetuação. Ele terá que ter um bom jogo de cintura, uma grande resiliência, paciência e sentido de transformação. (*) O autor é fundador da Thomas Lanz Consultores Associados, empresa especializada em governança corporativa, gestão de empresas médias e grandes no Brasil.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

03

POLÍTICA

ENTIDADE DIVULGAÇÃO

André diz que no “momento” não é candidato a nada, nem a prefeito DIVULGAÇÃO

Saito destaca desafios da energia para o setor rural n Evento foi realizado com a presença de representantes do Sistema Famasul, da Fiems, da Fecomércio, da Assembleia Legislativa, da Aneel e Energisa. O presidente do Sistema Famasul – Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul, Mauricio Saito, discursou no painel “Como é composta a conta de energia”, do evento realizado em parceria com a Fiems, Fecomércio, OAB/MS e Assembleia Legislativa. A ação teve como foco o esclarecimento da composição da conta de energia. O evento foi realizado no auditório da Escola Senai da Construção, nessa quarta-feira (13). Saito destacou a necessidade de previsibilidade da distribuição e melhoria na celeridade no restabelecimento da energia no meio rural, em especial, aos setores mais impactados pelo custo elétrico como por exemplo: suinocultura, avicultura e pecuária leiteira. “Essas atividades, juntamente com as que envolvem a produção de grãos, são dependentes do suprimento e da qualidade da energia, além disso, há a necessidade de celeridade no restabelecimento elétrico”. O presidente da Fiems, Sergio Longen, destacou a relevância de discutir as tarifas: “A finalidade desse evento é para que tomemos conhecimento da

composição tarifária da energia, de maneira técnica. Atualmente temos uma tarifa aceitável quando comparada a de outros estados”. Segundo o diretor presidente da Aneel, André Pepitone, estão previstos investimentos em Mato Grosso do Sul. “Nos próximos 5 anos entrará em operação 850 quilômetros de linhas de transmissão e 900 MVA de transformação, com investimentos estimados em R$ 820 milhões. A expectativa é de que as obras de transmissão gerem, aproximadamente, dois mil empregos”, destacou. O diretor de Regulação da Energisa, Fernando Maia, afirmou que o custo de geração de energia é elevado no Brasil e as fontes hídricas foram afetadas nos últimos anos. “Há sete anos enfrentamos uma crise hídrica, que impacta a geração de energia no país”, relatou ao lembrar que Mato Grosso do Sul tem a melhor qualidade de serviço prestado do Centro-Oeste e a menor tarifa. Durante seu discurso, o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa, ressaltou a importância do evento. “Quando se une aqui a Federação da Agricultura e Pecuária, a Federação do Comércio e a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul, mostra-se o peso que esse assunto tem para a nossa economia”.

SENADO FEDERAL DIVULGAÇÃO

n ‘Faltam grandes líderes para resolver os problemas mais graves da população brasileira’, diz senadora Atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Simone Tebet (MDB) possui história na política. Para a família dela, 2001 foi um ano importante, quando o pai da parlamentar Ramez Tebet, assumiu a presidência do senado. Agora, 18 anos depois, é ela quem assume um cargo de liderança. “Acima de tudo é uma honra representar Mato Grosso do Sul e representar as mulheres sul-

mato-grossenses e brasileiras. Nós somos tão poucas na política e conseguimos, estamos conseguindo alçar postos altos. Somos hoje 15% de mulheres na política e esperamos um dia chegar a 30%. É uma honra e uma grande responsabilidade honrar a memória do meu pai. Por onde eu ando, as pessoas falam da saudade e falta que ele faz. E realmente faz falta, hoje no cenário federal faltam grandes líderes para resolver os problemas mais graves da população brasileira”, afirmou Simone em entrevista à TV Morena.

n Simone também costuma dizer que o pai foi o maior homem público que o estado já teve. Foi prefeito de Três Lagoas, vice-governador, governador, deputado estadual, senador, ministro, sendo estes alguns dos cargos já ocupados pela parlamentar. No entanto, ela ressalta que não pretende seguir os mesmos passos. “Eu acho que eu já cheguei longe demais para o meu tamanho. Na realidade eu estou política, eu sou professora universitária, sou advogada. Eu sempre fui criada dentro de casa tendo uma referência pública. Nós sempre ficávamos nos bastidores e, de repente, eu me vi deputada estadual, prefeita de Três Lagoas, reeleita prefeita, vice-governadora, senadora, falta ser ministra e não tenho essa pretensão. Mas, já cheguei longe demais. O que eu quero é terminar o meu mandato, que se encerra daqui 4 anos, exercendo com honra, com ética, com honestidade, com muito trabalho e fazendo pelas pessoas e por Mato Grosso do Sul. Nós estamos em um momento muito delicado do país, um momento de crise, um momento de ou vai ou vai, de 12 milhões de desempregados, com uma paralisia do estado. Não temos recursos para nada, as pessoas na fila de hospitais, na fila da casa própria, buscando emprego. Quem tem emprego, com medo de perder o emprego, quem não tem, tem medo de não conseguir o emprego, medo da violência. Nós temos tanta coisa para pensar nesses três anos e meio, vamos deixar para pensar no futuro quando ele chegar”, comentou.

O ex-governador André Puccinelli, que na sexta-feira confirmado na presidência do MDB até dezembro, disse que por enquanto não cogita disputa a sucessão municipal em Campo Grande, em 2020.

“N

ão tenho pretensões de ser candidato a nada. Isso pode ocorrer no futuro? Quem sabe. Mas no momento não quero ser candidato a nada, nem a prefeito, nem a governador, nem a deputado, nem a senador”, disse em tom enigmático. A prioridade imediata, segundo o ex-governador, é unificar o partido. . “O MDB precisa se modernizar, principalmente, através do contato com o eleitor, nas ruas e pelas redes sociais. O partido

ANDRÉ - Mas no momento não quero ser candidato a nada, nem a prefeito, nem a governador

precisa ir as ruas de novo para saber o que o eleitor espera de um político nos tempos atuais”, comentou. Ele garantiu que o partido nomes fortes para disputar as prefeituras, mas caberá a cada diretório definir . “O MDB espera ter 50 candidatos próprios

à prefeitura em 2020. A legenda precisa estar forte para as próprias eleições”, finalizou. Os resultados eleitorais do MDB no ano passado, em Mato Grosso do Sul, não foram bons. O partido sofreu um revés uma semana antes da convenção eleitoral, quando o então can-

didato ao governo, André Puccinelli, foi preso pela Polícia Federal, em nova fase da Operação Lama Asfáltica. Ele teve que desistir da candidatura, sendo substituído primeiro pela senadora Simone Tebet e depois por Júnior Mochi que ficou na terceira colocação.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

04 CADASTRAMENTO

ARTIGO

Das faltas justificadas: Adulteração e/ou falsificação de atestado médico é crime. Oclécio Assunção (*)

N

FOTOS: DIVULGAÇÃO

a vigência do contrato de trabalho, os empregados e os empregadores tem direitos e deveres. Ambos devem respeitar o que foi estabelecido no vínculo empregatício firmado na hora da contratação. Desta forma, o empregador deverá cumprir com os deveres, dentre eles, pagar o salário em dia e o empregado deve se esforçar para cumprir suas obrigações e deve agir, especialmente com probidade e integridade, realizando a jornada de trabalho pactuada. Imprevistos acontecem no cotidiano e em algumas situações acabam por fazer com que o trabalhador tenha que faltar. Quando as faltas são justificadas mediante a apresentação de atestados médicos ou outros documentos, elas não poderão ser descontadas. Não havendo comprovação, a falta torna-se injustificada. Cumpre ressaltar que a falsificação documental é crime garantindo ao empregador o direito a tomar as providências cabíveis. Todas as vezes que o trabalhador numa emergência precisar de cuidados médicos, odontológicos, precisará solicitar atestado e apresentá-lo ao empregador. Tem empresa que somente aceita os atestados em até 48h, ou em 3 dias. É preciso que o empregado esteja sempre atento para não perder o seu direito, uma vez que mesmo que seja compreensível a ausência do obreiro ao trabalho, sua falta acarretará em sobrecarga aos demais empregados e nem sempre é possível, fazer a sua reposição de forma imediata, o que causa transtorno e prejuízos ao empregador. A CLT enumera em seu artigo 473, os casos de faltas justificadas ao serviço. Estabelece motivos pelos quais o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo de seus salários e sem correr o risco de se enquadrar demissão por abandono de emprego configurando em justa causa. As faltas justificadas previstas em lei, consideradas como legais, nenhum prejuízo poderá trazer ao empregado. Conforme o artigo Art. 473 da CLT, mediante comprovação documental, o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário: - UM DIA ? por ano para acompanhar filho de até 6 anos em consulta médica; em caso de nascimento de filho no decorrer da primeira semana, (p. ex. ao avisar que o/a filho/ a está para nascer, o trabalhador poderá sair do trabalho e se dirigir até o hospital; cumpre ressaltar que a Constituição Federal também prevê a licença paternidade de cinco dias, que incluirá esse dia como sendo o primeiro); a cada 12 meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue; - ATÉ DOIS DIAS CONSECUTIVOS ? Falecimento do cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada em sua carteira de trabalho e previdência social, viva sob sua dependência econômica (guarda, p. ex); - ATÉ DOIS CONSECUTIVOS OU NÃO ? para o fim de se alistar eleitor; para acompanhar consultas médicas e exames complementares durante o período de gravidez da esposa ou companheira. - ATÉ TRÊS DIAS CONSECUTIVOS ? Casamento - ATÉ TRÊS DIAS ? em cada 12 (doze) meses de trabalho, em caso de realização de exames preventivos de câncer - PELO TEMPO QUE SE FIZER NECESSÁRIO: Para o Reservista cumprir as exigências legais porque precisa apresentar-se anualmente; quando o trabalhador tiver que comparecer a juízo (como parte ou testemunha num processo, p. ex); quando, na qualidade de representante de entidade sindical, o trabalhador estiver participando de reunião oficial de organismo internacional do qual o Brasil seja membro. Cumpre ressaltar que na declaração constará o período com data e horário de início e término (p. das 8h -12h) e o trabalhador deverá continuar a prestar serviço no tempo que faltará para cumprir a sua jornada de trabalho. - VESTIBULAR/ENEM ? nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas para ingresso em estabelecimento de ensino superior. Além disso, o artigo 131 da CLT enumera outros casos que são mais considerados licença e suspensão do contrato do que pelas faltas. Doença de empregado devidamente comprovada por atestado médico firmado por profissional legalmente habilitado, também está entre as faltas justificadas com direito à respectiva remuneração. Vale lembrar que a falsificação e/ou adulteração de atestado médico, declarações, entre outros, na tentativa ilícita de justificar uma falta e não sofrer prejuízo no salário é crime tipificado como falsidade ideológica (CP, art. 299) e/ou de falsificação de documento (CP, arts. 297 e 298), com pena de até seis anos de reclusão. A falsificação, como por exemplo, atestado médico configura ato de improbidade, infração contratual de natureza grave prevista no art. 482, “a”, da CLT, sendo motivo para a dispensa por justa causa do empregado. E é muito simples para a empresa requerer a prova documental do comparecimento ou não, de uma pessoa, em especial junto aos órgãos públicos, como em Postos de Saúde, p. ex, em consultas médicas e quantos dias o/a médico/a concedeulhe para a dispensa do trabalho. Desta forma, é preferível o desconto do/s dia/s faltoso/s do que responder a um processo crime, ser demitido por justa causa e sofrer a diminuição no pagamento de direitos trabalhistas.

Prefeitura de CG adia para abril final de cadastramento dos grandes geradores DIVULGAÇÃO

A Prefeitura de Campo Grande adiou para abril o prazo final para cadastramento de grandes geradores. A decisão foi tomada após reunião entre o prefeito Marquinhos Trad e secretários.

O

cadastramento atende ao decreto Decreto nº 13.653/ 2018, que regulamentou a obrigatoriedade quanto ao tratamento dos resíduos provenientes dos Grandes Geradores e que sofreu alterações pelo Decreto n. 13.720/2019. O novo regulamento determinou que a partir de 1º de Janeiro, seria de responsabilidade de cada Grande Gerador o seu cadastramento e apresentação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS), bem como a definição da empresa prestadora de serviços responsável pela coleta e tratamento

A Prefeitura adiou para abril o prazo final para cadastramento de grandes geradores

dos resíduos. Após a reunião, ficou definido que a partir de 1º de maio, os grandes geradores que não se cadastrarem junto ao Município e seguirem o que é deliberado em Legislação serão autuados. A medida foi tomada por questões administrativas e de gestão, levando em conta tam-

bém as considerações técnicas e tempo hábil para os Grandes Geradores se adequarem, uma vez que já foram notificados pela Semadur e desde setembro de 2018 estão cientes da obrigatoriedade, conforme publicação em edital. “Os grandes geradores estão cientes quanto às suas responsabilidades e compete à

administração pública fiscalizar e exigir o que determina a legislação. E prezando sempre pelo diálogo com as entidades representativas, que nos procuram, foi compreendido e estendido o prazo para a adaptação dos Grandes Geradores”, justificou o secretário de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Luís Eduardo Costa.

Clientes já podem antecipar Imposto de Renda na Caixa n A CAIXA abriu a linha de crédito que permite a antecipação da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2018/2019. O empréstimo pode ser solicitado pelos clientes pessoa física que enviarem a declaração deste ano à Receita Federal e indicarem a CAIXA como instituição financeira para receber a restituição do imposto. A linha de crédito tem taxa de juros a partir de 2,10% ao mês. O valor libe-

rado já prevê o desconto dos juros, que são cobrados apenas na liquidação do empréstimo. O pagamento do empréstimo é debitado em conta corrente, no momento em que for creditada a restituição, ou no dia 30 de dezembro de 2019. O limite de crédito disponibilizado ao cliente é de até 75% do valor da restituição previsto na declaração do IRPF 2018/2019. Caso o valor da restituição seja superior ao valor da operação, a diferença permanece na conta do cliente,

sendo debitado apenas o valor contratado. Para o vice-presidente de Produtos de Varejo da CAIXA, Julio Volpp, "a linha de crédito é uma excelente opção para os clientes que precisam de um recurso imediato para qualquer finalidade, como adquirir um bem, fazer uma viagem ou mesmo para quitar alguma dívida. O produto está disponível na CAIXA com uma das melhores taxas do mercado", comentou.

COMO CONTRATAR: O interessado em contratar a linha de crédito deve se dirigir à agência em que possui conta e apresentar o recibo de entrega da declaração do IRPF 2018/2019, com a indicação da CAIXA como banco para recebimento da restituição. O cliente deve apresentar ainda documentos pessoais e comprovante de residência, sendo necessário ter conta corrente na CAIXA. A linha é ofertada exclusivamente pelas agências.

CAMPANHA

ABREC e SBN realizam campanha de prevenção a doença renal crônica em comemoração ao Dia Mundial do Rim A

ABREC em comemoração ao dia Mundial do Rim, que este ano acontece no dia 14 de março, próxima quintafeira, realiza em parceria com a SBN (Sociedade Brasileira Nefrologia) a campanha Previna-se, que em 2019 tem como tema “Saúde dos Rins Para Todos”. A campanha deste ano faz um alerta para a importância da prevenção a doença renal crônica. Estima-se que haja atualmente no mundo 850 milhões de pessoas com doença renal, decorrente de várias causas. A Doença Renal Crônica (DRC) causa pelo menos 2,4 milhões de mortes por ano, com uma taxa crescente de mortalidade. A Injúria Renal Aguda (IRA), um importante fator de risco para DRC, afeta mais de 13 milhões de pessoas no mundo, sendo que 85% desses casos ocorrem em países de baixa e média renda. Estima-se que cerca de 1,7mi morram anualmente por causa da IRA no mundo. A campanha acontece no dia 14 de março na Praça Ary Coelho entre às 8h e às 16h e conta com ainda com a parceria da Secretaria Municipal De Saúde, Clínica Pró Renal, Universidade Unigran Capital, Pax Nacional e empresa Cirumed. No evento, aberto a toda a população serão prestados atendimentos de orientação médicas e nutricionais à população. Serão realizadas atividades como aferição de pressão arterial, cálculo de IMC (índice de massa corpórea), orientação para pacientes de risco (hipertensos e diabéticos) e esclarecimento sobre a doença renal crônica. Os pacientes diagnosticados com fatores de riscos para a doença serão avaliados e submetidos a exames mais específicos.

DIVULGAÇÃO

missão é sensibilizar a importância dos rins a nossa saúde, visando reduzir a frequência e o impacto da doença renal e seus problemas de saúde associados em todo o mundo. O diagnóstico precoce da DRC é um objetivo mundial como estratégia de prevenção secundária dessa condição buscando o diagnóstico, e o tratamento precoces de crianças com DRC. Existem evidências científicas de que a progressão da doença renal pode ser retardada, desde que o diagnóstico seja feito a tempo de permitir a adoção de medidas terapêuticas apropriadas. Essa ação, se adotada plenamente em nosso meio, poderia lograr redução nas consequências da DRC nas crianças, adolescentes e mesmo em adultos. Maria Aparecida Arroyo, presidente Associação Beneficente Dos Renais Crônicos de Mato Grosso Do Sul

Desafios para a saúde renal: disparidades e acesso Apesar do crescente diagnóstico de doenças renais, em todo o mundo, a disparidade e a desigualdade na saúde renal ainda são comuns. A DRC e a IRA frequentemente são agravadas pelas condições sociais, discriminação de gênero, falta de informação em relação às doenças renais, riscos ocupacionais, poluição do meio ambiente entre outros fatores. O transplante é considerado o tratamento com melhor relação custo-benefício para a DRC. No entanto, o procedimento cirúrgico, a infraestrutura, a exigência de equipes altamente especializadas, disponibilidade de doadores de órgãos, necessidade de diálise durante a espera (quando não é possível o transplante), requisitos

legais e o viés cultural existente em muitos países contra a doação de órgãos, representam importantes barreiras, tornando a diálise a única opção viável. Conscientizar a população e preparar a saúde pública para diagnosticar precocemente um futuro quadro de problemas renais está entre as principais armas da comunidade médica para conter o avanço da doença e onde estão concentrados os maiores esforços atuais da nefrologia. DADOS IMPORTANTES “World Kidney Day” é uma iniciativa conjunta da Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN) e a Federação Internacional de Fundações do Rim (IFKF). Teve início em 2006 e todos os anos se concentra em um tema. Sua

ABREC A Associação Beneficente Dos Renais Crônicos de Mato Grosso Do Sul é uma entidade sem fins lucrativos que oferece um tratamento multidisciplinar digno para centenas de renais crônicos carentes de Campo Grande e do interior do Estado de Mato Grosso do Sul. Mensalmente a ABREC atende mais de 650 renais crônicos que dependem da instituição para continuar o tratamento. A entidade presta apoio socioassistencial através de reuniões mensais com temas diversos, assessoria jurídica e encaminhamento para outros órgãos competentes. O trabalho da ABREC se baseia em ações concretas, que tem como objetivo proporcionar integridade ao renal crônico, para que ele possa vislumbrar uma perspectiva diante de sua doença e realizar o tratamento com melhores condições de vida.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

05

LEGISLATIVO

PALICATIVO DIVULGAÇÃO

Felipe Orro quer proibir concessionárias de cobrar taxa de religação de água e luz DIVULGAÇÃO

Nova versão de aplicativo para consumidor permite consulta sobre CPF n Os consumidores brasileiros já podem consultar a situação do CPF por meio do aplicativo de smartphone SPC Consumidor. A consulta gratuita informa se o cadastro está na base de inadimplentes do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). A nova versão do aplicativo vai informar, além do atraso, informações detalhadas sobre o débito. O download está disponível para todos os sistemas operacionais. O valor da pendência, a data de vencimento da conta e as informações de contato da empresa credora são as novidades desta nova versão do aplicativo. O SPC destaca que, com esses dados, o consumidor poderá fazer o pagamento ou propor renegociação direta com a empresa. Não há limites para a

consulta ao próprio número de CPF. Segundo o SPC, a segurança das informações é garantida com o preenchimento de um cadastro prévio no aplicativo a partir do qual o consumidor receberá um código de ativação pelo celular. Por meio de nota, o superintendente de inovação do SPC Brasil, Magno Lima, disse que a medida tem potencial para alcançar milhões de brasileiros, tendo em vista que há mais de 240 milhões de aparelhos de smartphone no país, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Novas funcionalidades devem ser incorporadas ao SPC Consumidor ao longo deste ano, como o serviço de negociação de dívidas via aplicativo.

ENTIDADE DIVULGAÇÃO

CDL/CG cobra atendimento humanizado a moradores de rua e propõe parceira O presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) Campo Grande, Adelaido Vila, cobrou maior preocupação e empenho do poder público no atendimento humanizado de moradores de rua da Capital. A fala do representante da classe ocorreu na manhã desta sextafeira (15) durante audiência pública da Comissão de Saúde da Câmara Municipal e na presença de diversas autoridades. Atualmente, Campo Grande registra 350 pessoas, na área central, sem abrigo e em condições de risco. De acordo com especialistas da saúde e segurança, sem assistência estes cidadãos estão expostos à violência e ao tráfico de drogas, o que tem aumentados os índices de crime como arrombamentos, furtos e vandalismo na Capital. Para Adelaido, a administração municipal não pode ser omissa a situação dos moradores de rua. “O que queremos é combater primeiramente a omissão dos poderes constituídos, a nossa omissão, diante de

um problema tão grave. São irmãos que vivem em situação de tamanha crueldade”, comentou. Dentre as propostas apresentadas durante a audiência pública está a criação de uma Secretaria Municipal Antidroga e da Brigada de Resgate para dar assistência ao morador de rua. Além disso, a CDL Campo Grande propôs parceria com o poder público para a formação profissional e encaminhamento para vagas de emprego para que os cidadãos possam deixar está condição. “Jamais iríamos propor a internação compulsória dos moradores de rua, o que eu gostaria de pedir a todos é que não deixem morrer este assunto, vamos discutir com mais profundidade. A CDL está disponível para ajudar no assistencialismo e profissionalização, auxiliando na busca por um emprego. O que não podemos é ser omisso. Nossa população de rua é refém das drogas, estamos perdendo essas pessoas para o tráfico”, afirmou Adelaido. DIVULGAÇÃO

O deputado estadual Felipe Orro apresentou na sessão desta terçafeira (12) o Projeto de Lei que proíbe a cobrança da taxa de religação de água ou luz, quando o corte dos serviços ocorre por atraso no pagamento.

A

matéria também estabelece que a religação aconteça num prazo de até 24 horas após a quitação do débito pendente. Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor na Assembleia Legislativa, Felipe defende a importância de corrigir algumas situações impostas aos consumidores e reforça que a cobrança é um grande empecilho para consumidores dispostos a regularizar seus débitos com concessionárias fornecedoras dos serviços essenciais. “Estes serviços [energia elétrica e água] são essenciais e a taxa de religação não se destina

Orro apresentou na sessão Projeto de Lei que proíbe a cobrança da taxa de religação de água ou luz

a remunerar nenhuma prestação, mas decorre do não pagamento da fatura. Além disso, a cobrança da mesma não tem respaldo jurídico e configurase como uma forma de punição; o consumidor já está pagando a multa pelo atraso. Portanto, esta taxa não pode se justificar em mais uma punição pelo atraso”, pontua o deputado. Um ponto importante do projeto é que a gratuidade de religação não se aplica em caso de interrupção de fornecimen-

to requerido pelo consumidor ou quando a suspensão aconteceu por ato ilícito do mesmo; um exemplo disso são os “gatos”. A concessionária deverá informar sobre a gratuidade do serviço de religação, através de aviso telefônico, nas faturas emitidas ou em seu portal na internet. Ao descumprir o que está contido nesta matéria, sanções administrativas estão previstas no artigo 56 do Código de Defesa do Consumidor. Conforme regimento interno da Casa de Leis, a matéria

passará pelo crivo da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e comissões de mérito. Após isso e sendo aprovada também nas votações em plenário, a lei entrará em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial Eletrônico do Estado e será fiscalizada pelos órgãos e entidades de proteção ao consumidor. A proposta já teve em tramitação na Assembleia ano passado, sendo suspensa sua discussão devido ao período eleitoral.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

06

ENTIDADE

Alessandro Coelho é o novo presidente do Sindicato Rural de Campo Grande DIVULGAÇÃO

Tomou posse na última sexta-feira na presidência do Sindicato Rural de Campo Grande, o produtor rural Alessandro Oliva Coelho. Graduado em direito há 6 anos participa da diretoria da entidade e décadas participa de projetos dirigidos pela Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul).

C

om especialização em função social e prática do direito e concentração do direito público, Coelho divide a advocacia com o campo. No agro se dedica à pecuária de corte e de leite, além da gestão de lavouras de milho, soja e feijão. Entre suas prioridades no sistema sindical, está o trabalho representativo pelos produtores rurais. “A representação sindical mudou muito a estrutura, tendo em vista a não obrigatoriedade na contribuição, o maior desafio do Sindicato hoje, é sustentar o próprio sindicato, torna-lo sustentável”, destaca Coelho. “Vamos buscar maior aproximação dos produtores, levando mais informações, contri-

Diretoria eleita, gestão 2019 – 2022: DIRETORIA EFETIVOS Alessandro Oliva Coelho Andre de Arruda Moraes Ribeiro Tereza Cristina Correa da Costa Dias Daniel de Barbosa Ingold José Eduardo Duenhas Monreal Wilson Nobuyuki Igi Rafael Nunes Gratão

Novo presidênte do Sindicato Rural de Campo Grande, o produtor rural Alessandro Oliva Coelho

buindo com as lutas para ampliar a competitividade dos produtos de origem animal e vegetal”. A parceria entre as entidades ligadas à agropecuária também estão na agenda da nova diretoria. “Em Campo Grande, Corguinho e Rochedo, temos um Cinturão Verde e a bacia leiteira, vamos dar foco para essas áreas, contribuindo com cursos do Senar, por exemplo, que disponibiliza diversas capcitações. Vamos trabalhar sempre em parceria com as demais entidades, como a Acrissul, Famasul, OCB, MNP, os Sindicatos de outros municípios, a própria CNA, e demais entidades que são bastante parceiras do Sindicato de Campo Grande, além das pre-

feituras da região e o Governo do Estado”, pontuou o presidente eleito. Manter o Sindicato Rural de Campo Grande reconhecido como polo educacional será outro desafio assumido pela diretoria eleita. “A questão educacional, é um grande mérito do Ruy Fachini Filho ( ex-presidente a que sucedeu no cargo) com certeza vamos dar continuidade e buscar mais eficiência. Estamos criando uma comissão de educação dentro do Sindicato, que vai cuidar dos segmentos, não só dos cursos do Senar em propriedades rurais, cursos extensivos, como também dos polos educacionais, para que sejam ainda mais efetivos e eficientes, se queremos melhorar o setor rural, pre-

cisamos melhorar o conhecimento”, pontua o presidente eleito. Entre as inovações que a nova diretoria pretende implementar está a inclusão de jovens ligados ao setor. “A formação desta nova diretoria, surgiu de determinados movimentos dos jovens, estas últimas mobilizações políticas fez com que os jovens chegassem mais próximo da política, em especial os jovens do meio rural, que vinham por muitas vezes se sentindo sempre vítimas da situação, e hoje estão buscando assumir cargos e expressar seus anseios. Essa nova diretoria acredita que, deste grupo, surjam grandes novos líderes”, finaliza o presidente eleito, Alessandro Oliva Coelho.

EFETIVOS Eduardo Correa Riedel Giulian de Moraes Rios Diego de Andrade Trindade Tulio Brandão C. Martins de Araújo Alexandre de Paula Junqueira Netto Eleíza Moraes Machado Ronan Rinaldi Salgueiro

CONSELHO FISCAL EFETIVOS Antonio de Moraes Ribeiro Neto Laucidio Coelho Neto José Lemos Monteiro SUPLENTES Pedro de Souza Junqueira Netto Armando Luis Nocera Roberto Folley Coelho

DELEGADOS REPRESENTANTES EFETIVOS Alessandro Oliva Coelho - Ruy Fachini Filho SUPLENTES Rodolfo Vaz De Carvalho Airton Rui Cicerelli Fernandes


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

07

ssssssssssssssssssss

sssssssssssssss DIVULGAÇÃO

Economista que coordenou campanha de Odilon assume amanhã a SEDESC DIVULGAÇÃO

João César Mattogrosso vai a Brasília solicitar emendas parlamentares para Capital n O vereador João César Mattogrosso (PSDB) cumpriu agenda em Brasília nesta quinta-feira(14), Distrito Federal. O parlamentar seguiu rumo à Capital Federal para protocolar pedidos de emendas parlamentares a deputados federais e senadores, recursos que devem ser utilizados para diversos setores públicos de Campo Grande. “Nossa cidade necessita desse apoio para viabilizar ações em benefício da população, por isso é importante vir até aqui, fazer o nosso papel de representante do povo, das comunidades e assim angariar melhorias para saúde, infraestrutura, assistência social, entre outros”, aponta Mattogrosso. Logo pela manhã, na Câmara dos Deputados, o peessedebista visitou o gabinete da deputada federal Rose Modesto (PSDB), para solicitar recursos destinados a Campo Grande. João César Mattogrosso aproveitou para entregar à parlamentar, Moção de Congratulação, uma homenagem de sua autoria apresentada e aprovada na Câmara Municipal de Campo Grande. “A Rose foi eleita vice-líder da bancada tucana na Câmara dos Deputados. Vai representar os 29 deputados da legenda, com a missão de encaminhar votações em plenário e nas comis-

sões. Vai defender também os posicionamentos do partido e garantir que a opinião da legenda seja respeitada nas votações, bem como representar a legenda em agendas externas”. Em seguida, foi ao encontro do deputado federal Fábio Trad (PSD), também para solicitar recursos e pedidos de emendas parlamentares. Já no gabinete do deputado federal Beto Pereira, discutiu ideiais com o objetivo de beneficiar o desenvolvimento na região do Pólo Oeste Indubrasil, região oeste de Campo Grande. João César também protocolou documentações no gabinete da senadora Soraya Thronicke, Senado Federal. O vereador ressalta a importância de um parlamentar municipal ir até Brasília solicitar emendas e recursos, visto que no último 28 de fevereiro, foi autorizado empréstimo de R$ 25 milhões para o benefício de infraestrutura pelo BNDES. O recurso será para a pavimentação asfáltica dos bairros Rita Vieira e Parque Dallas. O vereador aponta que essa conquista foi fruto de sua ida à Capital Federal, acompanhado do prefeito Marquinhos Trad, além do empenho das associações de moradores. “Saímos daqui sempre confiantes com nossos diálogos e pedidos para os parlamentares federais”, finaliza.

O coordenador da campanha de Odilon de Oliveira ao governo do Estado em 2018, Herbert Assunção ,aceitou convite do prefeito Marquinhos Trad (PSD) e deve assumir, amanhã, segunda-feira, a Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia).

E

le substituirá o engenheiro Abrahão Malulei Neto – que assumiu o cargo em setembro de 2018 e deixou a Secretaria em 28 de fevereiro. Marquinhos atribuiu a escolha ao currículo do novo integrante do seu staff, o qual disse ter encontrado apenas uma vez, mas que ganhou a vaga graças ao currículo e recomendações.

Herbert Assunção , coordenador da campanha de Odilon de Oliveira

Indústrias do Estado iniciam 2019 com saldo positivo na geração de empregos DIVULGAÇÃO

deira e mobiliário (+140). “O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou janeiro de 2019 com 121.348 trabalhadores empregados, indicando elevação de 0,27% em relação ao mês anterior, quando o contingente ficou em 121.027 funcionários”, detalhou Ezequiel Resende. Atualmente a atividade in-

“É um técnico de qualidade, respeitado pelo empresariado”, destacou. Assunção disse que após a saída de Malulei Neto, foi consultado sobre a possibilidade de assumir a pasta –responsável por setores como a política de incentivo a empresas, a qual integra o Prodes (Programa de Desenvolvimento Econômico DIVULGAÇÃO

ECONOMIA

n O setor industrial de Mato Grosso do Sul, que é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, inicia 2019 com saldo positivo de 321 novos postos de trabalho, resultante de 4.844 contratações e 4.523 demissões, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, nos últimos 12 meses, o saldo do setor continua positivo, com a criação de 299 novos postos de trabalho, fruto de 56.766 contratações e 56.467 demissões. Em janeiro, os maiores saldos positivos foram registrados para os segmentos da indústria da construção (+346), de alimentos e bebidas (+69), mecânica (+64) e da borracha, couros, peles e similares (+46), enquanto nos últimos 12 meses os maiores saldos positivos foram nas indústrias de alimentos e bebidas (+711), mecânica (+246), metalúrgica (+145), extrativa mineral (+145) e ma-

Herbert Assunção ,aceitou convite do prefeito Marquinhos Trad (PSD) e deve assumir, amanhã, segunda-feira, a Sedesc

dustrial responde por 18,9% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás dos setores de serviços (189.781 trabalhadores), com participação equivalente a 29,5%, administração pública (133.909 empregados), com participação de 20,8%, e comércio (126.815 comerciários), com participação de 19,7%.

Detalhamento - Em Mato Grosso do Sul, o mês de janeiro teve 93 atividades industriais com saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 1.069 vagas, com destaque para abate de reses, exceto suínos (+124), obras de engenharia civil não especificadas (+106), obras de terraplenagem (+74), construção de edifícios (+73), serviços especializados para construção não especificados anteriormente (+48) e fabricação de estruturas metálicas (+44). Por outro lado, 67 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, provocando o fechamento de 748 vagas, com destaque para fabricação de álcool (-263), fabricação de açúcar em bruto (-101), construção de rodovias e ferrovias (-46) e fabricação de adubos e fertilizantes (-37). Em relação aos municípios, constata-se que em 33 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação em janeiro de 2019, com destaque para Campo Grande (+316), Coxim (+122), Naviraí (+105), Aparecida do Taboado (+53), Corumbá (+52), Paranaíba (+49), Nova Andradina (+42) e Água Clara (+30). No entanto, em outros 33 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, sobressaindo as cidades de Fátima do Sul (-118), Dourados (-102), Eldorado (-88) e Sidrolândia (-42).

e Social)– “e desenvolver um trabalho para o município, gerando emprego e renda, trazendo novos empreendimentos. Foi este o projeto que aceitei”. Segundo ele, ainda não há uma linha direta para definir uma prioridade. “Isso vai demandar um diagnóstico, que apontará os problemas que temos de atacar. Mas a ideia é dar à Sedesc o viés do empreendedor, com uma tríplice hélice de desenvolvimento, focada nas empresas, nas universidades e no governo”. Motivação – O novo secretário foi diretor-presidente da Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Ciência, vinculada à Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e afirma ter mais de 20 anos de atuação junto a gestões públicas, assessorando prefeituras, pontos que considera como determinantes para sua nomeação. Contudo, também admite um viés político. Assunção disse ter se desfiliado do PDT um mês depois das eleições de outubro.

No partido, chegou a ser cogitado para a vice de Odilon na disputa pelo governo ou como concorrente ao Senado. Entretanto, foi um dos coordenadores da campanha que levou o juiz aposentado ao segundo turno. “São duas dimensões, a técnica e a política. Lógico que sempre pautei minha vida pela dimensão técnica, mas a política sempre é uma peneira. Fiz parte do projeto político do Odilon e acredito que tivemos sucesso. Acredito que, logicamente, isso foi considerado”, disse, reiterando que, embora tenha deixado o PDT, mantém a amizade com o juiz. “Todos nós somos amigos dele”. Marquinhos afirmou que ele e Herbert só se encontraram pessoalmente uma vez, porém, recebeu muitos elogios sobre o técnico. “Ele exerceu um trabalho muito bom na Fapec, na União, e havia se licenciado. Esse período coincidiu com o pedido de saída do Malulei e acabei fazendo o convite”, disse o prefeito.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

08

ENTIDADE

Com nova sede, Conselho Regional de Economia quer oferecer educação financeira à população DIVULGAÇÃO

O Conselho Regional de Economia MS está de casa nova e própria. Inaugurada na segunda-feira(11), a sede do Corecon tem amplo espaço e auditório para atendimento.

O

presidente, Thales de Souza Campos, destaca que além da sede, o Conselho mantém projetos de educação financeiro junto ao município, com escolas da rede pública. “Nesses 38 anos, nossa luta foi para destacar a importância do economista para a sociedade e também levar as demandas. Hoje temos parceria com a Rede Municipal de Ensino para o aulas de educação financeira nas escolas municipais”. “Nesse primeiro semestre de 2019, aos contatos com a Semed, para implantação do projeto de Educação Financeira, dando continuidade em nosso programa de responsabilidade social que iniciou seus trabalhos com a recuperação

da gestão do Asilo São João Bosco, ocasião em que aquela instituição Precisava de uma reorganização”, revela Thales. O secretário de Estado de Relações Institucionais e Assuntos Estratégicos , Pedro Chaves, que é economista e foi um dos fundadores, participou da inauguração. “O economista tem papel fundamental nos dias de hoje, por conta da situação financeira que passamos e para ensinar a educação financeira, principalmente aos mais jovens” Foi durante o mandato do ex-senador que a Superintendência do Patrimônio da União cedeu o espaço para o Corecon. A sede fica na Afonso Pena, 2386, sala 1.201. DIVULGAÇÃO

Inaugurada na última segunda-feira(11), a sede do Corecon tem amplo espaço e auditório para atendimento. DIVULGAÇÃO

O presidente, Thales de Souza Campos, destaca que além da sede, o Conselho mantém projetos de educação financeiro junto ao município, com escolas da rede pública

FUNDERSUL

Com contribuição dos eucalipto, Fundersul terá receita extra de R$ 9 mi n O Governo do Estado deve ter uma receita adicional de R$ 9 milhões por ano com a extensão da cobrança do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundersul) nas vendas internas de eucalipto. Neste ano a cobrança será cobrada na base de 3,9% da Uferms por metro cúbico e em 2020,sobe para 5,4%. Os produtores de florestas plantadas do Estado terão até o dia 20 deste mês para recolher a contribuição, referente ao período de 28 de dezembro a 28 de fevereiro. Haverá incidência do Fundersul nas operações internas realizadas por produtor com o produto madeira em tora, inclusive de eucalipto. O diferimento do lançamento e do pagamento do ICMS fica condicionado ao pagamento da contribuição ao Fundersul, sem prejuízo do cumprimento das demais exigências fiscais previstas na legislação.

A opção pelo pagamento da contribuição deverá ser feita no momento da emissão da nota fiscal, para acobertar a operação, quando o produtor remetente optar por natureza de operação relativa a diferimento do lançamento e do pagamento do ICMS. Não haverá recolhimento da contribuição nas saídas internas do produto madeira em tora, inclusive de eucalipto, quando destinadas a estabelecimento do mesmo produtor ou dos mesmos condôminos, exceto nos casos de transferência do estabelecimento produtor para o estabelecimento industrial do mesmo titular; decorrentes da partilha de bens, do espólio para os herdeiros e o cônjuge meeiro; decorrentes de integralização de capital em sociedade de que faça ou da qual venha a fazer parte o remetente, bem como o respectivo retorno em razão da retirada ou da redução da participação do remetente na sociedade, no limite integralizado. DIVULGAÇÃO

n Aumento expressivo da celulose - De acordo com as informações da ferramenta de informações da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS) e do Sistema Famasul, em 2018 a área de plantio de eucalipto era de 1,09 milhão de hectares, sendo a segunda maior área do Brasil. Conforme o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, o setor tem apresentado elevações nas exportações de produtos florestais, com um crescimento de 52% em 2018.

DIVULGAÇÃO


Campo Grande-MS, 17 de marรงo de 2019

โ€ข

Pรกgina

01


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

02 ADMINISTRAÇÃO ESTADUAL

TRÂNSITO DIVULGAÇÃO

Governo deve enviar nesta semana à AL projeto do Plano de Demissão Voluntária DIVULGAÇÃO

AGETRAN ativa a partir de sábado mais 6 radares para fiscalização eletrônico n A partir do próximo dia 23 mais seis radares de velocidade serão ativados no trânsito de Campo Grande. Com eles, serão 44 radares em funcionamento. Os aparelhos começaram a ser reativados no final do ano passado após dois anos desligados. Os novos trechos monitorados serão na Avenida Consul Assaf Trad cruzamento com a Avenida da Capital nos dois sentidos; Avenida Mato Grosso com Avenida Antonio Teodorowic nos dois sentidos e Avenida Noroeste com a Rua Ana América também nos dois sentidos da via. Segundo a Agência Municipal de Trânsito, a volta da fiscalização eletrônica do trân-

sito tem surtido efeito. Nos dois primeiros meses de 2019 foi registrada queda de 18% nas mortes no trânsito de Campo Grande, ou seja, de onze mortes em 2018, o número caiu para nove neste ano. Depois de ativados, quase 10 milhões de veículos passaram pelos radares e somente 0,14% deles foram notificados por infrações de trânsito. Números - De acordo com levantamento da Agência de Trânsito, de 2017 para 2018, período em que os radares foram removidos da Capital, houve um aumento de aproximadamente 25% no número de mortes no trânsito, devido à presença da alta velocidade.

Microempreendedores estão isentos de pagar o diferencial de alíquota do ICMS n Os 115.6216 microem

preendedores individuais (MEIs) de Mato Grosso do Sul estão isentos do pagamento do diferencial de alíquota e de ICMS Equalização Simples Nacional. Segundo o secretário de Fazenda, Felipe Mattos, o fim do ICMS Garantido ou Equalização Simples Nacional – conforme nova nomenclatura – trouxe melhora de caixa e de disponibilidade financeira aos microempreen dedores. “A nova norma possibilita a esses empresários uma condição diferenciada de arrecadação que tem por ob-

jetivo incentivar os microempre endedores individuais e permitir maior geração de empregos”, pontua. O decreto foi publicado na edição nº 9.859 do Diário Oficial do Estado (DOE) e entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos a contar de 1º de agosto de 2018. O Microempreendedor Individual (MEI) foi criado a partir da Lei Complementar nº 128/ 2008, para reduzir o número de empreendimentos informais no mercado. Quem opta pelo regime tem direito a benefícios previdenciários, como aposentadoria e auxílio-maternidade.

Receita cria chat para regularizar débitos de pessoas físicas n A partir de 8 de abril, as pessoas físicas poderão regularizar os débitos com o Fisco por meio de um chat (sala de bate papo). As empresas também poderão usar a ferramenta para converter processos eletrônicos em digitais, agilizando contestações de cobrança e pedidos de compensação de tributos. Na sexta-feira a Receita Federal ativou um novo processo de atendimento eletrônico que permitirá às empresas com certificação digital pedirem a Certidão Negativa de Débito (CND), sem a necessidade de mandarem um representante a uma unidade de atendimento do Fisco. Segundo o subsecretário de Arrecadação, Cadastro e

Atendimento da Receita Federal, Frederico Faber, os serviços digitais serão ampliados até o fim do ano. No caso do chat, os contribuintes poderão tirar dúvidas sobre o preenchimento a declaração do Imposto de Renda. Nessa primeira etapa, as pessoas físicas apenas receberão orientações sobre a regularização de débitos. As perguntas no chat serão respondidas por funcionários da Receita em até 48 horas. Para acessar a sala de bate-papo, a pessoa física precisa usar as mesmas informações exigidas para o eCAC: certificado digital emitido por autoridade habilitada ou código de acesso gerado na página da Receita Federal.

O projeto do PDV (Plano de Demissão Voluntária) deve chegar à Assembleia Legislativa amanhã, segunda-feira, já que a proposta passou por ajustes para reuniões do Governo com representantes dos sindicatos que representam o funcionalismo.

S

egundo o deputado José Carlos Barbosa, o governo “tem pressa” na aprovação do projeto, no entanto não está “fechando as portas” para algumas adequações e mudanças, seguindo o que está sendo apresentada pelos servidores. Foram feitas reuniões com vários sindicatos, para discutir o projeto, no começo desta semana. O deputado ainda ponderou que quando o projeto chegar, acredita que vai ter tramitação rápida na Assembleia, porque já conta com o apoio da maioria dos deputados. “Se trata de um programa voluntário, sem nenhuma imposição, ou seja, o servidor quem vai decidir se adere ou não à proposta”. A única crítica que a proposta recebeu foi de Cabo Almi (PT), que não concordou com a discussão do PDV, junto com a jornada de trabalho dos servidores em 40 horas. “Parece uma pressão, pois quem não se adaptar a jornada, que entre então no plano de demissão”, disse o

Segundo o deputado José Carlos Barbosa, o governo “tem pressa” na aprovação do projeto DIVULGAÇÃO

Secretário estadual de Administração, Roberto Hashioka

petista. Regras – O secretário estadual de Administração, Roberto Hashioka, já adiantou que o valor da indenização ao servidor, será de acordo com seu

salário (mensal), tempo de serviço no governo estadual, além de uma bonificação de 30%, que será acrescida ao valor final. A indenização será paga em

parcelas, também valendo o tempo que trabalhou no serviço público. “Se esteve por dez anos, iria receber em dez parcelas, mas com o bônus de 30%, seria em 13 parcelas”, citou o secretário. Hashioka ainda ponderou que o valor da parcela, será o que cada servidor recebia de salário. Outro ponto do projeto é que os funcionários em estágio probatório não poderão participar e que o governo ainda terá o direito de não aceitar a proposta do servidor, avaliando cada caso de forma particular. O governo estadual tem a intenção de reduzir os gastos com folha de pagamento, já que ultrapassou o limite prudencial, definido pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). Por isto está adotando medidas para sair desta situação.

Associação Comercial realiza evento especial para mulheres com master trainer Karim Khoury n Profissionais atuan-

tes em diversos segmentos terão uma excelente oportunidade para estabelecer novos contatos em evento que reúne palestra, roda de negócios e coquetel Em comemoração ao mês em que se celebra o Dia Internacional da Mulher, a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) traz a Capital, na quinta-feira (14), o master trainer Karim Khoury para comandar o evento ‘Mulher. Você na sua melhor versão’. Composto por palestra, roda de negócios e coquetel, o encontro vai reunir empresárias e colaboradoras de diversos segmentos, e foi pensado para de-

DIVULGAÇÃO

monstrar a importância do autoconhecimento para a construção de uma vida mais consciente e feliz. O gestor da Escola de Varejo da ACICG, Moacir Pereira Júnior explica que o objetivo da palestra é proporcionar o conhecimento de técnicas para que as participantes consigam identificar e quebrar maus hábitos, que podem limitar o seu desenvolvimento, a sua iniciativa empreendedora e a qualidade de vida. “Ao se libertar de maus hábitos você redescobre a sua melhor versão, fortalece sua autoestima, reduz seu estresse, e aumenta o seu grau de influência sobre o que se passa ao seu redor para construir a vida que deseja para si mesmo”, contribuiu.

n Sobre o palestrante: Karim Khoury é administrador e consultor de empresas, Master Trainer designado pela ATD (Associação Americana para o Desenvolvimento de Talentos), palestrante, ator, Coach Sênior (Integrated Coach Institute), Trainer em PNL (Sociedade Brasileira de PNL). Autor do livros “Soltando as Amarras – Emagrecimento e Mudança Comportamental”, “Com a Corda Toda – Auto Estima e Qualidade de Vida” e “Vire a Página – Estratégias para Resolver Conflitos”, todos publicados pela editora Senac São Paulo e “É hora do Show - técnicas para elevar seus treinamentos a outro patamar” pela editora DVS.

Master trainer Karim Khoury Os ingressos são limitados e podem ser adquiridos na Escola de Varejo da Associação Comercial, localizada na Rua 15 de Novembro, 390, Centro. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (67) 3312-5058 / 98405-4600, ou pelo e-mail escoladevarejo@acicg.com.br.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

03

DEBATE • ENERGIA

Setor produtivo do Estado quer ampliar debate sobre os tributos que compõem a tarifa da energia elétrica DIVULGAÇÃO

Após o painel “Como é Composta a Conta de Energia”, realizado na última quinta-feira (14/03), no auditório da Escola Senai da Construção, em Campo Grande (MS), com representantes da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e da Energisa, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, defendeu a ampliação de um debate sobre os tributos que compõem a tarifa de energia elétrica, como PIS/Cofins, ICMS e a Contribuição para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip).

S

egundo Sérgio Longen, o setor produtivo já acompanha as contas de energia e as tarifas estão sendo mantidas, porém, as alíquotas de ICMS, PIS/Confins e da Cosip têm apresentado variações conforme o consumo. “Conversamos com os deputados para aumentar o debate sobre a forma como é feita a cobrança da Cosip com as prefeituras e também na Assembleia Legislativa. Queremos ampliar essa discussão para mudar forma como é feita a cobrança do ICMS, criando uma tabela diferenciada da que está em vigor atualmente”, afirmou. O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, explicou que a desoneração tarifária é uma agente permanente da Agência e foram identificados três desafios para isso. “O primeiro desafio é o custo de geração, porque vivemos um período de crise hídrica e precisamos comprar energia de termelétricas, e esse custo é repassado ao consumidor. O segundo são os tributos, como ICMS do governo estadual, que representa mais de um terço da conta de energia, e o PIS/Confins. Os dois tributos juntos chegam a representar 40% do valor pago”, pontuou.

O terceiro desafio, conforme André Pepitone, é a questão dos subsídios e políticas públicas, custeados pelos consumidores de energia de todo o Brasil. “Essa conta em 2019 representa R$ 20 bilhões e 12% da tarifa. Cada um desses subsídios são justos e têm sua razão, que são desconto para o público rural, o diesel para moradores de áreas isoladas, descontos para serviços públicos. Por isso é preciso que haja um diálogo multissetorial para solucionar essa questão”, completou. Para o diretor de regulação da Energisa, Fernando Maia, um dos motivos para o aumento significativo na tarifa de energia nos últimos anos foi uma ação populista para manter artificialmente os valores entre 2013 e 2014 com recursos do tesouro nacional, medida que não foi possível nos anos seguintes. “Além disso, houve um aumento das temperaturas no País e, consequentemente, um aumento no consumo de energia. Como as alíquotas de ICMS e PIS/Cofins são progressivas, o valor da conta vem realmente bem mais alto”, ressaltou. Na avaliação do presidente da Assembleia Legislativa, de-

Após o painel “Como é Composta a Conta de Energia”, realizado no auditório da Escola Senai com representantes da Aneel e da Energisa, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, defendeu a ampliação de um debate sobre os tributos que compõem a tarifa de energia elétrica

n Parceiros - O presidente da Famasul, Mauricio Saito, elogiou a realização do evento, que detalhou e pontuou a composição da tarifa de energia. “Temos muitas atividades rurais que dependem diretamente de energia elétrica e o valor também tem impactos. Então acredito que foi importante esclarecermos as dúvidas num debate transparente como esse”, afirmou. Na mesma linha, o vice-presidente da Fecomércio, Adeílton Feliciano do Prado, destacou que o momento é importante para esclarecer como é feita a cobrança da energia elétrica. “Muitas vezes não entendemos como funciona e aqui hoje percebemos que os impostos são um dos pontos que mais encarece o valor final. Por isso devemos avançar nesse debate e discutir outras alternativas para a cobrança dos tributos”, salientou. Já o diretor de gás e energia da Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos), Valter Almeida, detalhou o trabalho desenvolvido pela instituição com relação à fiscalização dos serviços de energia. “A questão de energia é uma atribuição federal, mas nós temos um convênio desde 2002 na fiscalização e distribuição de energia e estamos à disposição para esclarecer possíveis dúvidas”, finalizou.

putado estadual Paulo Corrêa, a realização do debate com a presença do diretor-geral da Aneel é de extrema importân-

cia. “Nós precisamos de eventos como esse, em que a agência reguladora atesta que a tarifa está correta, mostrando que

DIVULGAÇÃO

Queremos mudar forma como é feita a cobrança do ICMS

a discrepância ocorreu devido ao aumento de consumo, e consequentemente, da cobrança de tributos. Entendo que

devemos ampliar o debate, embora o consumo deva cair nos próximos meses”, destacou.

Indústrias de chocolate do MS esperam aumentar faturamento em 10% na Páscoa O período de Páscoa, uma das melhores datas para as indústrias de chocolate no ano por gerar um aumento significativo na produção e em empregos temporários, também deixa otimistas os empresários de Mato Grosso do Sul. As indústrias de chocolate do Estado já verificam aumento da demanda por ovos e outros produtos e, para este ano, aguardam faturamento 10% superior ao registrado no mesmo período comemorativo de 2018. Tanto que, com a produção aquecida, os empresários já investem na contratação de mão de obra temporária para a confecção e para a venda dos produtos. Em Dourados (MS), por exemplo, a Comercial Pelicano,

que há 25 anos fabrica e comercializa ovos de Páscoa e embalagens para a fabricação caseira do produto, vai reforçar o número de funcionários. “Vamos ampliar a linha de produção em cerca de 30%, um percentual inclusive maior do que ano passado, e fazer o mesmo com o número de representantes de comerciais, que esperamos contratar pelo menos 20, para fazer as vendas em todas as regiões do Estado”, afirmou o proprietário Triaca. Crescimento da atividade O empresário aposta no faturamento 10% maior ao levar em conta fatores como o crescimento progressivo da atividade nos últimos anos, apesar do período de recessão e redução do poder de compra

das famílias nos últimos anos. “Ainda que todos passaram por um período de dificuldade, os estoques de ovos de Páscoa no supermercado sempre foram zerados. O que é produzido, é vendido”, analisou. Em Campo Grande, a Sweet Confeitaria, que desde 2007 atua no mercado de confeitaria e, três anos depois, enxergou na produção de ovos de Páscoa uma oportunidade de ampliar as vendas e o catálogo de produtos, também trabalha com a expectativa de faturar 10% a mais em 2019. “Começamos a preparar catálogo no início do ano e, passado o Carnaval, é hora de iniciar a produção”, disse a proprietária Andressa Sandri. A empresária acrescenta que já aumentou o quadro de funci-

DIVULGAÇÃO

onários em 10% e esperamos obter, pelo menos, esse mesmo percentual no que diz respeito

ao aumento das vendas. “Inclusive ampliamos a produção em 20% porque, caso haja so-

bra, os produtos são adquiridos mesmo após a Páscoa”, afirmou.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

04

SAÚDE DIVULGAÇÃO

Visitas de Marquinhos em UPAS promove mudanças e as melhorias são visíveis aos olhos da população DIVULGAÇÃO

Odontóloga da CASSEMS desmistifica boatos sobre a saúde bucal na 1ª infância n No último dia 28 de fe-

vereiro, a Caixa dos Servidores realizou mais uma edição do programa de prevenção “Odontologia para Bebês”, com palestra e atendimento odontólogo para bebês e crianças entre 0 e 5 anos. A fala da dentista aborda os cuidados com a boca antes da primeira dentição, hábitos nocivos e mitos a respeito da prevenção bucal. O encontro foi idealizado para levar conhecimento sobre a saúde bucal dos pequenos aos pais, para benefício da prevenção e manutenção dos dentes e gengivas das crianças. A odontóloga Heloisa Helena da Cunha afirma que a Cassems abraça as iniciativas em prevenção e no caso da odontologia para crianças, ela explica que quanto mais precoce for, melhor para os pequenos pacientes. “Assim, vamos prevenir não só um problema de cárie que é o mais popularmente conhecido, mas também podemos cuidar de hábitos nocivos, da interferência do freio lingual ou labial na amamentação. Quanto mais cedo a criança chegar, melhor será o tratamento”. Heloisa Helena explica que existem muitos mitos à respeito da higiene bucal durante a infância que prejudicam os cuidados dos pais em procedimentos dentários. “Temos que desmistificar que criança tem medo de dentista. Eu brinco dizendo que ele nem sabe o que é dente, então não vai ter medo de dentista. Segundo: que antibiótico ou

qualquer outra medicação faz mal para os dentes. Não é verdade, pois o que faz mal para os dentes é a falta de higiene bucal. Terceiro: que a amamentação é “livre demanda até o quanto a mãe aguentar ou a criança quiser”: temos que entender que a partir do momento em que a criança tem dentes, a amamentação é complemento e não suporte nutricional. A beneficiária Nayane Vasques levou o seu filho, Leonardo, para receber informações e atendimento odontológico. Ela explica que o seu filho gosta de realizar os procedimentos de higiene bucal. “Acho muito interessante essa palestra, pois muita das vezes não sabemos como cuidar da primeira dentição e nos mostra como fazer a escovação, passar fio dental, pois muita das vezes a criança é resistente, esse acompanhamento ajuda a prevenir cáries e outros problemas”. O pequeno Gabriel foi até a Unidade Cassems acompanhar o programa de prevenção junto com a sua mãe, Vania Alice Cavalcante, beneficiária do plano de saúde e mãe de primeira viagem. “A palestra esclareceu muita coisa, até procedimentos que estávamos fazendo errado e agora vamos fazer certo. Com mais informações que a mídia nos traz e a tecnologia, a gente se preocupa mais cedo com os dentes. Quanto mais cedo a gente se preocupar, terão menos problemas, podendo ser evitadas possíveis complicações”.

Quem precisou buscar atendimento nos últimos dias em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou em um Centro de Saúde notou melhorias que vão desde a parte estrutural a ambientação destes locais que tiveram lâmpadas queimadas substituídas, ganharam aparelhos de ar condicionado novos, cadeiras e até televisores.

A

s mudanças acontecem simultaneamente às vistoriais feitas pelo prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, que se tornaram mais frequentes no último mês. O aposentado Francisco Eulálio da Silva, 67 anos, morador da região do Jardim Leblon, relata que eventualmente procura atendimento na UPA do bairro e diz que encontrou um cenário totalmente diferente da última vez que esteve na unidade. “A última vez que precisei vir na unidade foi no início de janeiro e eu cheguei aqui não tinha nem cadeira para o pessoal sentar. Tava chovendo e tinha goteiras aqui na recepção e as luzes estavam queimadas. Hoje está totalmente diferente, a unidade está pintada, sem rachaduras, lâmpadas funcionando e colocaram até uma televisão aqui para nós e ar condicionado”, disse. Quando questionado sobre a presença do prefeito nas unidades de saúde o aposentado é taxativo. “O prefeito está correto. Ele precisa ir sim nas unidades e ver o que está precisando ser melhorado. Tem meu apoio e acredito que de toda população. Se tem alguém que acha ruim é porque não está trabalhando certo”, diz. A dona de casa, Mariza Flores, 49 anos, também diz aprovar a atitude do prefeito, principalmente em cobrar dos ser-

As mudanças acontecem simultaneamente às vistoriais feitas pelo prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad DIVULGAÇÃO

vidores um melhor atendimento para a população, além de investir na melhoria da estrutura. “Felizmente eu sempre que precisei buscar atendimento eu fui bem atendida, mas é preciso que haja sim melhorias. A unidade tendo melhores condições acredito que facilita também para que os servidores possam atender melhor e assim o serviço possa funcionar. E nós estamos sentindo essa preocupação do prefeito em buscar melhorar. Sentimos que ele é uma pessoa bastante humana e com certeza isso está se refletindo agora nestas melhoras”, ponderou. Para a dona de casa Margarida Maria Menezes de Oliveira, 46 anos, a melhoria, principalmente na parte estrutural é visível. “Nós se sentimos até melhores acolhidos quando entramos em uma unidade bem arrumada, com cadeira para todo mundo sentar, ar condicionado, televisão. Tem muita coisa ainda que precisa melhorar, mas a gente também não pode deixar de reconhecer que melhorou muita coisa e acreditamos que vai melhorar ainda mais”, disse. Na UPA Leblon o piso de consultórios e do corredor central que estavam deteriorados foram inteiramente substituídos e o telhado passou por uma reestruturação, eliminando o problema de vazamentos. Quatro novos aparelhos de ar con-

Visitas de Marquinhos Trad, que se tornaram mais frequentes no último mês

dicionado também foram instalados na unidade dando mais conforto aos pacientes e servidores. Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) somente neste ano foram entregues s mais de R$3 milhões em materiais e mobiliários médico –hospitalar para suprir a necessidade de toda a rede. Nos últimos dois meses foram substituídas mais de 3 mil lâmpadas somente nas dez unidades de urgência. Entrega de 80 cadeiras, 30 longarinas e 10 poltronas de hidratação, 60 macas fixas, 110 escadas, 50 carros maca, 16 carros curativos, 20 biombos, 120 aparelhos de ar-condicionado e 100 colchões, além de mesas de reunião, escritório e refeitório. Todas as unidades de urgên-

cia ganharam aparelhos de ar condicionado novos e mais 12 já foram adquiridos para serem instalados. A UPA Moreninha que há várias meses estava com problemas de queda de energia teve toda a rede elétrica substituída. Na avaliação da enfermeira, Andréa de Oliveira Pereira, gerente do CRS Aero Rancho, houve uma melhora significativa na unidade, principalmente na parte estrutural, o que beneficio não só a população, mas também os servidores. “Nós estamos vendo o esforço da gestão, do prefeito em melhorar as condições também para o servidor. Não é somente a população que é beneficiada com isso, nós também ganhamos. E é notório o esforço que está sendo feito neste sentido”, comenta.

DIVULGAÇÃO

Prioridades e acolhimento - A partir das visitas do prefeito Marquinhos Trad foi determinada a criação do Grupo de Apoio de Gestão em Saúde que tem, entre suas atribuições, o objetivo de fazer um raio-x das necessidades das unidades e buscar melhorias. Ao grupo estão subordinados os agentes acolhedores que foram alocados nas dez unidades de 06h às 00h para fazer a orientação e auxiliar os pacientes. Reforço - Somente este ano a prefeitura de Campo Grande já convocou mais de 300 médicos para reforçar o atendimento nas unidades de urgência. A falta destes profissionais e o tempo prolongado de espera por atendimento, inclusive, são uma das principais reclamações ouvidas pelo prefeito Marquinhos Trad durante suas visitas. Conforme a SESAU, todas as unidades estão recebendo reforços de médicos, enfermeiros, dentistas e outros profissionais que tiveram também a quantidade de plantões ampliados para conseguir atender a demanda e dar a população à assistência necessária.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

05

CONCURSO

ENTIDADE DIVULGAÇÃO

Prefeitura de CG abre inscrição para concurso com vagas de auditor fiscal DIVULGAÇÃO

OAB/MS lança obra de reforma e revitalização do prédio da CAA de Dourados Cerimônia de lançamento da obra de reforma e revitalização do prédio da Caixa de Assistência dos Advogados (CAA), da 4ª Subseção Dourados, foi prestigiada pelo Presidente em exercício da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/ MS), Gervásio Alves de Oliveira Júnior, na quarta-feira (13). Representando a Seccional, também estiveram presentes o Presidente José Armando Amado e a Vice-Presidente Herthe Villela Martins Rodrigues Brito, da Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso do Sul (CAAMS). Participaram da cerimônia, ainda, o Presidente da 4ª Subseção Alexandre Mantovani, os Conselheiros Federais Wander

Medeiros Arena da Costa e Afeife Mohamad Hajj; Conselheiros Estaduais Márcio Fortini, Horêncio Serrou Camy Filho; os Conselheiros Suplentes Mayara Barros Pagani e Nilson Alexandre; Paulo Fossati representando o Tribunal de Ética e Disciplina (TED) Dourados e a Advogada Fernanda Mello. Conforme o Presidente em exercício Gervásio Alves, “o prédio da Caixa de Assistência será adaptado para atender aos anseios modernos e atuais da advocacia Douradense e Itaporanense. Seja pelos jovens advogados que a congregam neste momento, seja pela evolução dos tempos que exigem mudança de postura e atuação da instituição”, ponderou.

Estão abertas as inscrições para o concursos de auditor fiscal da receita municipal na Sefin (Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento).

S

ão 10 vagas abertas no processo seletivo e os aprovados vão trabalhar por 40h semanais para receber R$ 9.833,53 por mês. As inscrições vão até o dia 15 de abril às 15h. É necessário pagar uma taxa de R$ 180 para realizar a inscrição. A exigência é que os candidatos sejam graduados em nível superior em qualquer área. O processo seletivo ainda reserva vagas para pessoa com deficiência, negros e índios. O concurso público terá validade de dois anos, prorrogável por igual período. Os candidatos serão avaliados e 4 etapas. A primeira é uma prova objetiva, a segunda uma prova de títulos, seguida de uma investigação social e um curso de formação profissional. A prova objetiva será realizada no dia 23 de junho, das 8h às 13h em locais que serão divulgados por

curricular. Durante a atuação como auditor fiscal, o profissional selecionado no concurso vai realizar ações de tributação, arrecadação, fiscalização, lançamento e cobrança administrativa das espécies tributárias de competência do município, realizar as atividades de lançamento, fiscalização e cobrança de tributos instituídos por outros entes federados, na forma da lei ou convênio. Além disso, também são atribuições do cargo gerenciar os cadastros municipais e o acesso aos demais bancos de dados de contribuintes, proferir pronunciamento nos pedidos de consultas, regimes especiais, isenção, anistia, moratória, remissão, parcelamento e outros benefícios fiscais, definidos em lei, assessorar e realizar consultoria técnica em matéria tributária e emitir informações e pareceres,

além de perícias técnicas e tributárias ou fiscais, em processos administrativos ou judiciais. As ações ainda preveem emitir parecer conclusivo sobre regularidades ou irregularidades fiscais de contribuintes, pessoa física e jurídica de direito público e privado, sujeitos à imposição tributária, planejar, coordenar, supervisionar, avaliar e executar a administração tributária fiscal, compor e presidir o órgão colegiado competente para julgar, em segunda instância, os recursos voluntários e os de ofício, referentes aos processos administrativo, tributário e fiscal. O candidato inscrito pode acompanhar a situação da inscrição no site https:// www.pucpr.br/ processo-seletivo-concursos/ prefeitura-de-campo-grandems-editalno-01-2019/. Qualquer problema detectado deve ser comunicado pelo email pmcg@pucpr.br.

Para participar, o interessado deve acessar o site https:// www.pucpr.br/processoseletivo-concursos/prefeitura-de-campogrande-ms-edital-no-01-2019/ Ambiente do Candidato. Neste site, estão disponíveis o boleto bancário para impressão, o edital, anexos e toda a regulamentação do concurso.

SOCIALIZAÇÃO

Empresários se tornam referência nacional na contratação e ressocialização de detentos DIVULGAÇÃO

32% da população carcerária do MS trabalha formalmente em 180 empresas

Administração. Com essa oportunidade o céu é o limite”, contou Karen. O diretor-presidente da Agepen/MS, Aud de Oliveira Chaves, explica que, dentre os benefícios do convênio, a empresa pode economizar até 50% de despesas com encargos sociais e trabalhistas, além de se tornar certificada pelo Ministério da Justiça com o “Selo Resgata” proporcionando visibilidade nacional e marketing social. “Outro ponto importante do convênio é que o apenado passa a cumprir jornada de no mínimo seis horas e no máximo oito horas diárias, podem ter a pena reduzida e recebem remuneração. Ao final da jornada de trabalho eles retornam ao cumprimento da pena. Com isso aprendem uma profissão e podem retornar a sociedade de forma digna”, comentou o diretor-presidente. Também participaram do evento o desembargador do TJ/ MS Luiz Gonzaga Mendes Marques, coordenador da Covep (Coordenadoria das Varas de Execução Penal); juiz Christian Gonçalves Mendonca Estadulho, presidente da Amatra XXIV (Associação dos Magistrados do Trabalho da 24ª

edital específico. Durante a avaliação, os candidatos devem responder a 110 questões de múltipla escolha. Serão avaliados as áreas de direito, conhecimentos básicos em português e matemática e conhecimentos específicos em informática, contabilidade geral e legislação tributária. Os candidatos que forem para a última etapa, de curso de formação profissional, serão avaliados quanto à frequência e desempenho DIVULGAÇÃO

Novidade - A Caixa de Assistência dos Advogados de Dourados contará com espaço Coworking – um modelo de trabalho em que os profissionais poderão compartilhar do mesmo ambiente para desenvolver seus projetos. É uma ótima oportunidade para aumentar a produtividade e fazer novos contatos de negócios através do networking. O Presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso do Sul cita que o novo conceito pretende, especialmente com os novos advogados, contribuir para o início da carreira. “Sabemos que o custo para o profissional que acabou de se formar e deseja montar uma estrutura é muito alto. O Coworking é para ajudar esse advogado no começo da sua carreira”, garantiu José Armando. Além do ambiente em que os profissionais poderão trabalhar coletivamente, a CAA Dourados terá também Cafeteria e Livraria.

n Com uma população carcerária de 18 mil detentos, Mato Grosso do Sul se tornou uma referência nacional de ressocialização. Atualmente, 32% da população carcerária do Estado trabalha formalmente em 180 empresas públicas e privadas através de um convênio entre empresários e Governo Estadual. O dado foi apresentado hoje (12) durante o lançamento da Cartilha “Mão de Obra Carcerária”, produzida pela a Agepen/MS (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário, em evento na CDL/CG. Para o presidente da CDL, Adelaido Vila, que também é parceiro do projeto, o objetivo da cartilha é orientar e incentivar ainda mais empresas na contratação de apenados. “Dentre as vantagens do convênio com o Poder Público há uma economia para a empresa de encargos sociais e trabalhistas referentes as contratações. Mas, além disso, este convênio é importante para a reinserção do cidadão na sociedade. É uma crença de que, com oportunidade, o ser humano, mesmo que tenha cometido um crime, pode ser bom”, comentou Vila. Com total de 5.840 apenados com contrato formal de trabalho, Mato Grosso do Sul está 10% acima da média nacional em programas de ressocialização. Karen Ridrigues Resner, 27 anos, é uma das atendidas no projeto. Cumprindo pena por tráfico de drogas, ela trabalha há 6 meses como agente de telemarketing da CDL Campo Grande. “É uma oportunidade de realizar um sonho e recuperar nossa vida. A ressocialização é uma forma de acreditar que nem todos que estão no regime são criminosos e que podem ser ressocializados. Hoje eu penso em estudar, fazer faculdade de

Durante a avaliação, os candidatos devem responder a 110 questões de múltipla escolha

DIVULGAÇÃO

Desembargador do TJ/MS Luiz Gonzaga Mendes Marques

Região); a promotora Renata Goya, da 50ª Promotoria de Justiça; o defensor público Paulo José Patuto; o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves e o secretárioadjunto de Justiça e Segurança Pública, coronel Ary Barbosa. O associado pode solicitar a cartilha com todas as informações sobre o convênio na sede da CDL Campo Grande.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

06

JUSTIÇA

TJ garante vaga a aprovado em concurso da PM na cota reservada a negros n Os desembargadores da 4ª Seção Cível do TJMS concederam, por unanimidade, o mandado de segurança a um candidato que se autodeclara cotista (negro), desclassificado do concurso de Oficiais da Polícia Militar de MS. A banca responsável alegou que Everson Felipe dos Santos foi excluído do certame por não apresentar fenótipo compatível com os afrodescendentes e por isso teve decisão desfavorável. A defesa de Everson requereu a suspensão do ato impugnado, para que o candidato possa participar das demais etapas do certame, pois entende que o impetrante preenche sim os requisitos estabelecidos em lei para que seja considerado “negro”. O relator do processo, desembargador Vladimir Abreu da Silva, lembrou em seu voto da Lei n. 12.990/2014, que criou a obrigatoriedade de 20% das vagas oferecidas em concursos públicos serem reservadas aos candidatos negros. Lembrou ainda que podem concorrer, às vagas reservadas a candidatos negros, aqueles que se autodeclaram pretos ou pardos no ato da inscrição do concurso público, conforme o quesito de cor ou raça, utilizado pelo IBGE. A banca organizadora do concurso em questão adotou o sistema misto de identificação do sistema de cotas raciais, no qual o enquadramento do candidato como negro não é efetuado somente com base na autodeclaração do candidato,

Juiz de Campo Grande vai dar suporte ao CNJ na implantação do Sistema de Execução Unificado

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

O juiz da 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, Albino Coimbra Neto, foi convocado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para auxiliar na coordenação do projeto de implantação nacional do Sistema Eletrônico de Execução Unificado (SEEU). Desembargador Vladimir da Silva

sendo submetido posteriormente a comissão especial. De acordo com o relator, denota-se que o impetrante cursa ensino superior junto à Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul justamente na qualidade de candidato cotista, tendo obtido parecer favorável pelo próprio poder público estadual. “Portanto, não há razão jurídica para, agora, não considerálo como apto à concorrência pela cota, sob pena de se ferir a isonomia e conferir resultados diversos a situações semelhantes. Por isso concedo a segurança para que o impetrante seja considerado pardo/negro e, consequentemente, apto ao ingresso por meio das cotas reservadas, admitindo-o para a fase seguinte no certame”, completou o desembargador.

O

sistema é uma parceria do CNJ com a Organização das Nações Unidas (ONU) para aprimoramento do sistema prisional O sistema SEEU foi desenvolvido em parceria com o Tribunal de Justiça do Paraná e permite o controle informatizado da execução penal e das informações relacionadas ao sistema carcerário

Juiz da 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, Albino Coimbra Neto

brasileiro em todo território nacional. O sistema garante um trâmite processual mais eficiente e proporciona a gestão confiável dos dados da população carcerária do Brasil. Tudo isso por acesso direto pelo computador ou smartphone. Nesta primeira etapa, o magistrado atuará no Judiciário

de Mato Grosso, no período de 18 de março a 5 de abril. Na ocasião, o juiz irá também analisar a possibilidade da replicação das boas práticas da execução penal do Judiciário sul-mato-grossense, tais como o modelo de regime semiaberto de Campo Grande e projetos de ressocialização como o "Pin-

tando e Revitalizando a Educação com Liberdade". O magistrado viajará juntamente com uma equipe composta por cinco servidores de MS: Andréa Michelle do Carmo Alves, Evandro Gomes de Souza, Luciano Alves da Silva, Mariana de Mello Mendonça e Wiliane da Silva Campos.

TJ condena Prefeitura a indenizar por acidente em ponte que desabou n Os desembargadores da 2ª Câmara Cível, por unanimidade, negaram recurso e mantiveram a condenação da Prefeitura por danos morais e materiais devido a um acidente pelo fato de uma ponte simplesmente ter sido levada do local dias antes do ocorrido,

em razão de fortes chuvas, o que ocasionou a queda do apelado com seu veículo dentro do Rio Taquari Mirim. O município recorreu para tentar suspender a sentença de primeira instância que julgou procedente o pedido de indenização por danos morais. A Prefeitura argumenta que

sempre que houver conflito entre um interesse particular e um interesse público coletivo, deve prevalecer o interesse público. Consta nos autos que o apelado presta serviços em toda a região norte do Estado e, no dia do fato, tinha prestado serviços em uma propriedade rural. Para voltar a

Coxim, confiante na estabilidade da ponte “Riozinho” do Rio Taquari Mirim, pois não havia sinalização indicando perigo, atravessou a ponte e adentrou o rio com seu veículo (GM S-10), junto aos dois ocupantes que estavam em outro veículo do autor.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

07

ENTIDADE

Associação Comercial e Industrial da Capital completa 93 anos em defesa do empresariado DIVULGAÇÃO

Conheça os trabalhos de uma das maiores entidades representativas da classe empresarial

A

Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) comemora 93 anos de existência em 2019. Fundada em 14 março de 1926, a instituição se consolida como a maior entidade representativa da classe empresarial no Centro-oeste e uma das maiores do país, reunindo mais de 7,5 mil associados. “Essa união é resultado de um trabalho em conjunto, porque nos mantivemos fiéis à missão de representar, defender e oferecer serviços que fomentem o desenvolvimento do setor empresarial”, considera o presidente da ACICG, João Carlos Polidoro. A celebração do aniversário também foi brindada na noite da última quinta-feira, quando ocorreu o evento 'Mulher: você na sua melhor versão', com o master trainer Karim Khoury, no buffet Yotedy. Reunindo palestra, rodada de negócios e coquetel, o encontro contou com empresárias e colaboradoras de diversos segmentos do comércio para homenageálas pelo Dia Internacional da Mulher, uma iniciativa realizada pela ACICG há muitos anos. Capacitações estão entre os serviços oferecidos pela Escola de Varejo. Só em 2018, foram mais de 6 mil pessoas, em seus seminários e palestras, promovendo atualizações sobre temas importantes, como o JUSTIÇA

Solenidade marca abertura da Semana da Justiça pela Paz em Casa n Com uma solenidade na Casa da Mulher Brasileira, a juíza Jacqueline Machado, titular da Vara de Medidas Protetivas e que responde pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar em MS, abriu a 13ª Semana da Justiça pela Paz em Casa, com a presença do Corregedor-Geral de Justiça, Des. Sérgio Fernandes Martins. Os participantes da solenidade emocionaram-se com a esquete da Oficina de Usina, que apresentou um monólogo dramático, mostrando a luta de Malala Yousafzai, uma jovem paquistanesa, militante dos direitos das meninas de ir à escola e a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz, aos 17 anos. Malala ficou conhecida mundialmente após ser baleada na cabeça por talibãs ao sair da escola em outubro de 2012, quando tinha 15 anos. Seu crime foi se manifestar contra a proibição dos estudos para as mulheres em seu país. Entre as autoridades presentes estavam a juíza Helena Alice Machado Coelho, da 1ª Vara da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Capital, Luciana Azambuja Roca, subsecretária estadual de Políticas Públicas para as Mulheres; Tai Loschi, coordenadora da Casa da Mulher Brasileira em Campo Grande; Carla Stephanini, subsecretária Municipal de Políticas para a Mulher; a defensora pública Graziele Carra Dias, a delegada de polícia adjunta Jennifer Estevam de Araújo, o deputado federal Luiz Ovando, a vereadora enfermeira Cida, além de servidores, imprensa e população em geral. O Des. Sérgio Fernandes Martins afirmou estar muito contente com o convite para participar da abertura da Semana da Paz em Casa porque teve a oportunidade de conhecer a Casa da Mulher Brasileira e o trabalho realizado no local. Ele citou ainda que as ações do Tribunal de Justiça, por meio da Coordenadoria da Mulher, são tão importantes que estão sendo elogiadas em eventos dos quais ele tem participado em outros estados.

E-Social e a Reforma Trabalhista. Outro destaque no âmbito de qualificação foi o 2º. Congresso Sul-MatoGrossense de Empresas Familiares que reuniu mais de 400 empresários que buscavam aperfeiçoamento profissional e tendências para ajuda-los no planejamento de suas empresas. Em meio as atuações do último ano, a Casa do Empresário fortaleceu o Movimento Juntos Faremos, com mais uma edição do Feirão do Imposto, promovido pelo Conselho de Jovens Empresários da ACICG. Evidenciando outra bandeira do movimento, que pede por Mais Segurança, a entidade - em parceria com a OAB e o ex-senador Pedro Chaves - promoveu o 1º Fórum Permanente de Segurança na Fronteira de MS, que contou com diversas autoridades, entre elas, o Ministro de Segurança Pública Raul Jungmann e um representante do Ministro da Defesa.

Internacionalização Pensando em abrir novas possibilidades de fazer negócios com países da América do Sul, e oportunidades para comércio, indústria e serviços da capital, a ACICG lançou o Progiex (Programa de Promoção da Internacionalização e Comércio Exterior). Atualmen-

te, mais de 50 empresas já fazem parte do programa que avança em sua nova fase em 2019. Em 2018, outras ações consolidaram o processo de internacionalização da Associação Comercial, como a realização do 1º Encontro Empresarial de Integração Sul Americana, que reuniu mais de 300 empresários interessados em discutir as perspectivas, os problemas e soluções do comércio internacional. O trabalho de comércio exterior também atraiu novos parceiros e a ACICG recebeu a visita do cônsul do Paraguai, Vitor Hugo Aquino Fornera, para apresentar as potencialidades de seu país.

Produtos e serviços - A ACICG também apresenta um portfólio de soluções para o empresariado, como o Certificado de Origem, além do Score no SCPC, agregando ainda mais valor aos dados de consulta de crédito disponibilizados pela entidade. Os Mutirões de Negociação, e a tradicional campanha Nome Limpo levam conciliação e a recuperação de crédito para os inadimplentes, aquecendo a economia e os reintroduzindo ao mercado consumidor. Há, também, a parceria com a Santa Casa de Campo Grande que oferece um plano de saúde de alta qualidade para as empresas associadas e seus colaboradores. A ACICG ainda busca estimular o movimento no comér-

A celebração do aniversário também foi brindada na noite da última quinta-feira, quando ocorreu o evento 'Mulher: você na sua melhor versão', com o master trainer Karim Khoury, no buffet Yotedy

cio atraindo um importante público consumidor: os servidores públicos. A entidade possui o Clube do Servidor Estadual (CSE) com o Governo do Estado, por meio da SAD, e firmou, no último ano, uma parceria com a Prefeitura criando o Clube do Servidor Municipal (CSM), reunindo mais de 100 mil servidores para as empresas associados da ACICG. E para potencializar ainda mais esta parceria, em conjunto com o Crafty, conta com a plataforma digital para divulgar produtos e serviços, gratuitamente.

Qualidade de vida ao associado - Em 2018, a Colônia de Férias recebeu várias melhorias em sua estrutura para

acolher os associados e seus convidados, em seus 17 hectares de área verde, parque aquático, bangalôs e quiosques. Eles puderam aproveitar os eventos de lazer, como o Carnaval, Páscoa, Dia das Crianças, além do tradicional Porco no Rolete, um ambiente familiar, com muita diversão e boa comida.

Defesa da classe - Atuações políticas e represen tatividade da classe empresarial norteiam os trabalhos da Associação Comercial, levando a entidade a participar de discussões sobre projetos de lei e decisões do poder público que impactaram no cotidiano das empresas e do cidadão. Ano passado, temas como o novo Código Comer-

cial, a taxa do lixo, o plano diretor e o projeto de lei que impunha o pagamento de taxas de protestos a clientes estiveram na pauta de atuações. Para esse ano, busca soluções para auxiliar as empresas grandes geradoras de lixo na adequação à política nacional de resíduos sólidos. “Para 2019, estamos atentos a um novo mercado e à nova economia, focaremos na cooperação, representatividade e competitividade, Disponibili zan do novos processos, transferência de serviços para online, novo ambiente de trabalho e atendimento aos associados. Sempre, para melhor atender ao empresário e promover o fortalecimento da classe”, finalizou o presidente da ACICG, Polidoro.


Campo Grande-MS, 17 de março de 2019

Página

08 DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

ARQUIVO

ARQUIVO

Tapete vermelho O ministro dos Negócios Estrangeiros dos Emirados Árabes Unidos, xeique Abdullah bin Zayed Al Nahyan, será recebido nesta sexta (15) com tapete vermelho, pelo presidente Jair Bolsonaro e o chanceler Ernesto Araújo. Os Emirados investem mais de US$3 bilhões no Brasil.

Desinteresse A Comissão de Legislação Participativa, única sem comando, somente elegerá presidente e os vice no dia 20. Mas a turma não parece muito interessada: não houve reunião nesta quinta por falta de quórum.

Pela lei, matadores de Suzano eram terroristas Se fossem capturados vivos, os dois assassinos da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), seriam enquadrados como terroristas, de acordo com a Lei Antiterrorismo em vigor desde 2016. O especialista em direito criminal Adib Abdouni confirma o entendimento. Segundo ele, a preparação para o crime, a participação de mais de um criminoso e o assassinato de pessoas a esmo caracterizam o ato de terrorismo.

Apenas três anos O pior é que a legislação brasileira garantiria ao terrorista “dimenor”, Guilherme Taucci Monteiro, 17, apenas 3 anos de “internação”.

Pense num absurdo

PT encolheu Ex-todo-poderoso do Congresso, o PT conseguiu emplacar apenas duas comissões permanentes na Câmara. Benedita da Silva (PT-RJ) ficou com Cultura e Hélder Salomão (PT-ES) com Direitos Humanos.

“A questão dos militares vai caminhar junto com a reforma” Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado, e a reforma da Previdência Foi duro para todos - O secretário de Educação de São

Paulo, Rossieli Soares, ficou muito impactado com o massacre. Cuidou da estruturação de assistência psicológica às vitimas e familiares, mas talvez necessite também.

Nó na cabeça - A troca de mensagens dos terroristas de Suzano, nas redes sociais, mostra uma confusão mental que deveria preocupar as autoridades, educadores e até os próprios controladores de Facebook e etc.

Investigar é preciso

compreende as dificuldades do Brasil de transferir imediatamente embaixada do Brasil de Tel Aviv para Jerusalém, conforme prometeu o presidente Jair Bolsonaro.

Sairia barato Condenado pelos dez assassinatos e outros crimes, Luiz Henrique de Castro, 25, o terrorista “dimaior”, ficaria preso no máximo por 30 anos.

Questão de tempo Para o chanceler brasileiro, a queda do ditador venezuelano é apenas uma questão de tempo. “Pouco tempo”, torce o ministro.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), marcou a primeira reunião da comissão especial responsável por acompanhar a Reforma da Previdência (PEC 6/ 2019) na Casa para terça

Na pauta do Brics

O terrorista “dimenor” ficaria internado por 3 anos porque não estaria cumprindo sentença de natureza penal. Seria “medida sócioeducativa”.

O criminalista Adib Abdouni também lembra que a investigação policial vai indicar se o crime teve “outros colaboradores”.

A Previdência anda

Tudo bem, parça - O governo de Israel já sinalizou que

PODER SEM PUDOR

E

O dia que Iranildo não morreu

x-deputado federal cearense Iranildo, conhecido pela coragem pessoal e a língua solta, foi de Juazeiro do Norte e Brejo Santo num carro dirigido por um homem muito valente, da família dos Sampaio de Jardim. Duas horas de conversa, só o chofer falava. Iranildo ouvindo. O homem contou haver matado mais de 30. Disse até que deu fuga ao PC Farias. Já chegando, o motorista abriu o coração: “No dia do seu comício em Missão Velha, onde você lascou a prefeita, fui chamado pra lhe matar. Mas ouvi seu discurso e pensei: ‘Num se mata homem desses. Valente, corajoso, fala bonito.’” A história, claro, é contada por Iranildo, que nunca apresentou o motorista como testemunha.

Ernesto Araújo defende a condenação da tirania de Maduro na reunião dos viceministros dos Brics, que ocorre em Curitiba até sexta (15).

Desde 2006 Brics é um acrônimo dos países integrantes do grupo criado em 2006: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Mandou bem O presidente Jair Bolso naro marcou um gol de placa ao extinguir mais de 21 mil cargos em comissão e funções gratificada. Aqueles que petistas, adoradores de boquinhas, ocuparam por três governos.

Ignorância ampla O chanceler Ernesto Araújo tem dito a amigos que se sente triste com as criticas dos que resistem ao novo na diplomacia. Até pela ignorância, geral e irrestrita em matéria de política externa.

Vale agora tenta ‘romper a barragem’ do Tesouro n A Vale achou pouco os desastres que provocou em Mariana, com 19 mortos, e cerca de 300 mortes em Brumadinho, e agora pretende produzir prejuízo bilionário ao Tesouro Nacional, com manobras para reduzir a valores aviltantes a concessão por 30 anos de um trecho de 1.500 mil quilômetros da Ferrovia Norte/Sul. A Vale quer pagar R$1,5 bilhão pela ferrovia que custou R$9 bilhões ao contribuinte brasileiro. Em 2007, a Vale pagou bem mais por metade (720km) da Norte/Sul.

São uns malas - A Vale tentou enganar, informando pela assessoria que não participaria do leilão. Participa, sim, através da coligada VLI Logística. “V” de Vale. Favorecimento amplo - Para Júlio Marcelo de Oliveira, procurador junto ao TCU, a licitação “favorece amplamente a empresa VLI e não acrescenta nada ao País” Boca de siri - A VLI afirmou que não comenta “especulações” e a secretaria de PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) não comentou o “atentado”. Leilão dos 100 dias - É uma “renovação antecipada” porque a Vale já explora esse trecho da Norte/Sul. É o item mais importante dos leilões de infraestrutura.

Decisão do STF é a desconstrução da Lava Jato DIVULGAÇÃO

n Com a decisão desta quinta-

feira (14) por 6x5 votos, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) desconstruíram o entendimento da força-tarefa da Lava Jato, confirmado em dezenas de condenações, de que Caixa Dois em campanha eleitoral é pagamento de propina, antecipada ou não. Dez em cada dez réus da Lava Jato, a serem julgados ou já condenados, devem ter varado a noite comemorando. n Políticos amam Caixa Dois Apesar da Lava Jato e de tanta corrupção, Caixa Dois ainda não é crime. Sérgio Moro foi obrigado a retirar esse item do pacote anticrime. n Tudo o que eles queriam - Remetido à Justiça Eleitoral, o Caixa 2 é retirado do campo penal. E o político pilantra ganha o direito de “retificar” sua prestação de contas. n Nada muda para Lula - A decisão do STF não afeta a situação do presidiário Lula, condenado por haver aceitado suborno já na condição de presidente. n Fala, delegado - O próprio delegado Giniton Lages deveria explicar o seu afastamento das investigações do caso Marielle para passar uma temporada na Itália. Mas na primeira pessoa. Não bastam explicações dos superiores. n Inutilidades - A decisão da Anac de “proibir” voos do 737 Max-8 quando a Gol, única que os têm, havia retirado os aviões de circulação 24 horas antes, é tão inútil quando a Boeing ontem “suspender a entrega” dessas porcarias. n Governança em pauta - Jair Bolsonaro e seus 22 ministros assistiram nesta quinta (12) a palestra do ministro Augusto Nardes, do TCU, sobre Governança no setor público. Sua implantação vai começar pela Casa Civil, conforme o ministro Onyx Lorenzoni explicou durante a reunião ministerial. n Mandou bem - O deputado Sergio Souza (MDB-PR) evoluiu muito: de suplente de Gleisi Hoffmann no Senado, entre 2011 e 2014, foi eleito presidente da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, nesta quarta (13).


17 de Marรงo de 2019


-

Profile for JORNAL A CRITICA

Jornal A Crítica - Edição 1934 - 17/03/2019  

Jornal A Crítica - Edição 1934 - 17/03/2019