a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

JORNALZEN ANO 15

NOVEMBRO/2019

Nº 177

AUTOCONHECIMENTO

BEM-ESTAR

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

DIVULGAÇÃO

ZENTREVISTA

Evelyn Gimenes Sanches Pág. 3

ARTESANATO INDÍGENA Peças da exposição Ojidu – Árvore da Vida, em cartaz no museu A Casa (Pinheiros), em São Paulo. A mostra retrata a arte ancestral de venezuelanas da etnia warao refugiadas no Brasil. Feitas em palhas de buriti, as peças estarão à venda. O dinheiro arrecadado apoiará novas ações de geração de renda para a população warao. A visitação pode ser feita até 20 de dezembro. DIVULGAÇÃO

MEDITAR PARA PROSPERAR A indiana Jayanti Kirpalani (foto), professora sênior de raja yoga e diretora da Brahma Kumaris para a Europa e o Oriente Médio, ministra palestra gratuita, dia 28 de novembro, às 19h, no auditório Memorial da Inclusão (Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Metrô Barra Funda), em São Paulo. Não é necessário inscrever-se. Mais informações: (11) 3864-3694 HENRIQUE MAZZUCATTO

POESIA DO INFINITO Uma das fotos da exposição na entrada do Cemitério Parque Flamboyant, em Campinas, de alunos do curso de fotografia do Senac Campinas sobre a vida e a morte. Onze painéis compõem a mostra, que pode ser vista gratuitamente até o dia 31 de dezembro.

CULTURA

SAÚDE


JORNALZEN

2

A importância de se cuidar Ivana Maria Saes Busato Cristiano Caveião

V

ocê sabia que a campanha Novembro Azul teve início em 2003, na Austrália, com um grupo de amigos que deixaram o bigode crescer? O que era considerado fora de moda na época tinha como objetivo chamar a atenção exclusivamente para a saúde masculina. Desde então, no mês de novembro é realizada a conscientização mundial para prevenção de doenças masculinas, com enfoque na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata. A próstata é uma glândula que só o homem possui e localiza-se na parte baixa do abdômen, logo abaixo da bexiga e à frente do reto. Produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, liberados durante o ato sexual. O órgão envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada, por isso os primeiros sintomas do tumor são a dificuldade de urinar, frequência urinária alterada ou diminuição da força do jato da urina, dentre outros. Na fase inicial, por apresentar poucos sintomas, o câncer de próstata pode evoluir e, quando o homem procura atendimento por apresentar os sinais e os sintomas já estão em fase avançada, a cura é dificultada. Na fase avançada, os sintomas são: dor óssea; dores ao urinar; vontade de urinar com frequência, e presença de sangue na urina e/ou no sêmen. Os homens que possuem histórico familiar de câncer de próstata (pai, irmão e tio), devem se preocupar com esse fator de risco. Os homens negros têm maiores propensões de desenvolver a doença, e a obesidade também é um fator de risco a ser considerado. Os tumores de próstata podem crescer de forma rápida, espalhando -se para outros órgãos e podendo levar à morte. Contudo, a grande maioria aumenta de forma tão lenta, sem chamar a atenção, um dos fatores que faz com que muitos homens negligenciem sua saúde. Com a falta de sinais e sintomas, a tendência é que eles não busquem atendimento, prejudicando o tratamento e a sobrevida. Por essa razão é importante fazer exames anuais de próstata. A doença poderá não apresentar nenhum sintoma em sua fase inicial, porém, quando manifestados, os mais

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar

comuns são: dificuldade de urinar, diminuição do jato de urina, necessidade de urinar mais vezes. Na fase mais avançada, o homem poderá ter dores nos ossos, sintomas urinários, e até mesmo infecção generalizada ou insuficiência renal. A identificação da doença pode ser feita pelo exame de toque retal e de sangue, em que é avaliada a dosagem do PSA, o chamado antígeno prostático específico. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca). A enfermidade é considerada um câncer da terceira idade, já que cerca de 3/4 dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. O Inca estima que para cada ano do biênio 2018/2019 sejam diagnosticados 68.220 novos casos de câncer de próstata no Brasil. É a segunda principal causa de morte por câncer em homens. Homens a partir dos 50 anos devem procurar um serviço de saúde para realizar exames de rotina. O toque retal é o teste mais utilizado, apesar de suas limitações: somente a porção posterior e lateral da próstata pode ser palpada. É recomendável fazer o exame PSA, que pode identificar o aumento de uma proteína produzida pela próstata, o que seria um indício da doença. Para um diagnóstico preciso, é necessário analisar parte do tecido da glândula, obtida pela biópsia. Caso a doença seja comprovada, o médico pode indicar radioterapia, cirurgia ou até tratamento hormonal. Para doença metastática (quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento escolhido é a terapia hormonal. A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios.

NOVEMBRO/2019

PANORAMA CAMPANHA DO BEM O Shopping Frei Caneca, em São Paulo, promove até 23 de novembro campanha que vai arrecadar fundos para o Instituto de Apoio à Criança e ao Adolescente com Doenças Renais (Icrim). A cada 100 reais em compras nas lojas do shopping, mais 10 reais, o cliente ganha uma caixa de sabonetes da loja O Boticário. Mais informações: (11) 3472-2075. CORAL DE PACIENTES A Associação Brasileira de Apoio à Família com Hipertensão Pulmonar e Doenças Correlatas (Abraf) está em busca de vozes que queiram participar de um novo coral de pacientes em São Paulo. Para garantir a participação do paciente, a inscrição deve ser feita pelo telefone (11) 93024-2757 ou no site bit.ly/coraldepacientes . CAMINHADA BENEFICENTE A empresa de calçados Skechers realiza no dia 23 de novembro, em São Paulo, caminhada em prol da ONG Ampara Animal. O evento, que também marcará o lançamento de um novo tênis da marca, terá início às 9h, na área canina do Parque Villa-Lobos (Alto de Pinheiros). A programação é aberta ao público. Pede-se levar um quilo de ração. CORRIDA E CAMINHADA Estão abertas as inscrições para a nona edição da Corrida e Caminhada Animada Hospitalhaços, dia 8 de dezembro, na Lagoa do Taquaral, em Campinas. A largada está marcada no Planetário, às 8h. Inscrições até 1º de dezembro em minhasinscricoes.com.br ou na ONG Hospitalhaços – Avenida Engenheiro Arthur Segurado, 439 (Jardim Leonor). PSICANÁLISE NA PRAÇA Um grupo de psicanalistas de Campinas se reúne aos sábados, no Largo do Pará (Avenida Francisco Glicério – Centro), para oferecer atendimento gratuito à população. O serviço, que acontece das 9h às 12h, é feito individualmente, por ordem de chegada. Qualquer pessoa com mais de 18 anos pode ser atendida. Não é necessário agendamento prévio. JARDIM DOS SENTIDOS Inaugurado no distrito de Sousas, em Campinas, o Jardim dos Sentidos. O local, na Praça Ayrton Martins, tem canteiros que estimulam a visão, audição, tato, olfato e gustação e é adaptado a pessoas com deficiência. O funcionamento é das 8h às 17h, de segunda a sexta [exceto feriados e visitas guiadas, que devem ser marcadas pelo fone (19) 3258-3877].

Ivana Maria Saes Busato é coordenadora do curso de gestão hospitalar do Centro Universitário Internacional Uninter Cristiano Caveião é coordenador do curso de tecnologia em gerontologia – cuidado ao idoso do Centro Universitário Internacional Uninter

DIRETORA SILVIA LÁ MON EDITOR JORGE RIBEIRO NETO (MTB 25.508)

TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Publicidade (19) 99109-4566

contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

Publicado por JORNALZEN EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA. Fundado em janeiro/2005


NOVEMBRO/2019

A

costumada a lidar com processos, petições, audiências, questões que exigem praticidade, racionalidade e equilíbrio emocional, a advogada Evelyn Gimenes Sanches viveu um despertar através do estudo despretensioso do baralho cigano. Repentinamente, ela se viu em contato com um mundo atípico e mergulhou fundo nos mistérios do esoterismo. Formada em direito desde 1992, a paulistana de 50 anos conta que nunca levava essas questões muito a sério. “Gostava desse universo misterioso, mas nunca pensei em atuar com isso”, revela. Certo dia, ao ligar a TV, Evelyn assistiu a uma entrevista sobre uma festa cigana e sentiu uma emoção diferente. Esse “chamado” abriu as portas para a advogada conhecer mais de perto o mundo dos oráculos e seus mistérios. O acontecimento foi um divisor de águas na vida de Evelyn, que resolveu abandonar a advocacia, sem desprezar a experiência adquirida no campo jurídico. Unindo a regra humana com a regra divina, em 15 anos ela diz ter atendido mais de 10 mil pessoas em suas consultas esotéricas. Especialista em tarô e runas, Evelyn tem formação em astrologia, radiestesia, feng shui, numerologia pitagórica e reiki, entre outros cursos. Espírita kardecista de tradição, a advogada tem grande admiração pela cultura Wicca e a umbanda. A caminhada no esoterismo foi consolidada ministrando cursos e por meio de parcerias e participações em eventos como a São Paulo Fashion Week, em 2005, quando leu o futuro na borra de café para mais de 90 visitantes. Nesta entrevista ao JORNALZEN, Evelyn fala mais sobre sua missão de vida, inspirada em um casal de mentores ciganos. O que a levou a deixar a advocacia? Na época em que atuava como advogada também estava fazendo estudos na parte esotérica, como astrologia, tarô e baralho cigano. Fui participar de uma festa em comemoração à Santa Sara Kali, protetora do povo cigano, e recebi um convite para atuar na área. Gostei da experiência. Achei legal o trabalho e, aos poucos, fui me dedicando mais ao esoterismo. Descobri o que me dava prazer e realização pessoal, apesar de não render tanto financeiramente. Qual o primeiro contato que teve com o mundo esotérico? Profissionalmente, foi no dia 17 de julho de 2004, quando fui atuar em um final de semana místico, em Osasco. Antes disso, passei pelos estudos. O primeiro contato em nível de aprendizado esotérico foi com um curso de astrologia, que foi quando iniciei na área esotérica, entre agosto de 2003 e dezembro de 2004. Depois fiz cursos de tarô e baralho cigano. Como se deu esse processo de transição no âmbito pessoal? Pessoalmente, fui me desvinculando dos fóruns, dos processos, dos

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA|Evelyn Gimenes Sanches

UM NOVO RUMO Advogada abandona a profissão e aproveita experiência no campo jurídico para fazer das consultas esotéricas sua principal atividade

DIVULGAÇÃO

que este ano comecei a participar de programas na rádio e TV Gazeta, fazendo atendimentos ao vivo. No dia 15 de junho, a Câmara Brasileira de Cultura, por meio da Academia de Ciências e Artes, conferiu a mim a outorga de “Dama Comendadora Terapeuta” com a entrega do diploma pelo meu trabalho na área do reiki. Até que ponto sua formação diversificada diferencia seu trabalho terapêutico? Como tenho formação na faculdade de direito e fiz os cursos profissionais de esoterismo, eu uno os dois mundos: o real e o espiritual. Considero meu trabalho completo, principalmente quando as pessoas vêm trazendo dúvidas jurídicas. Consigo dar um detalhamento pelas cartas e ver a situação dos processos. Na própria mandala astrológica com o tarô eu vejo o andamento do processo e quando as pessoas vêm com alguma causa jurídica eu posso orientar com mais profundidade. Qual a importância dos oráculos para a condução de uma vida mais eficiente? Os oráculos são as respostas dos deuses. Você vai pedir uma mensagem, uma direção espiritual para a sua vida material. O oráculo serve para momentos em que você tem dúvidas. Você foca naquela direção com mais certeza de como agir e conduz com mais clareza as ações para alcançar um resultado mais eficaz. Como avalia a proposta do JORNALZEN? Avalio como algo fantástico. Hoje, os assuntos estão conectados, integrados. Uma terapia complementa a outra. Gosto dessa diversidade no jornal. Quando estudamos, lemos sobre vários temas, vamos construindo uma percepção mais abrangente e, assim, conseguimos tomar decisões mais assertivas. O conhecimento de várias terapias é sempre muito bom. Ficamos sabendo que existem várias opções que podem nos ajudar. É importante ampliar o conhecimento e o JORNALZEN proporciona essa facilidade.

assuntos no âmbito do direito. Paralelamente, fui buscando ampliar meu campo de atendimento esotérico. Meu foco mudou. Com o tempo, comecei a pegar menos causas jurídicas. Fiz parcerias com lojas e espaços esotéricos. Mudei a minha direção de vida. Que acontecimentos comprova-

ram que deu o passo certo ao seguir por esse caminho? A maior prova é a minha realização pessoal. O que me dá prazer e disposição é fazer atendimento esotérico. Adoro dar cursos, fazer limpeza energética, por exemplo. O retorno que tenho das pessoas comprova que dei o passo certo. Gostaria de destacar

“É preciso ter a consciência de que existem outros planos e outras dimensões, e podemos trabalhar a nosso favor com essas energias”

Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Gostaria de ressaltar a importância de se unir o mundo material com o espiritual, usando os benefícios do campo das terapias integrativas com a nossa necessidade de cura. Além disso, a importância de unir os oráculos, que são as respostas dos deuses, para um encaminhamento melhor da vida. É preciso ter a consciência de que existem outros planos, outras dimensões, e que podemos trabalhar a nosso favor com essas energias. O mundo espiritual traz o amparo para enfrentar as dificuldades do mundo terrestre. Ele traz a força, o suporte emocional para conseguir enfrentar as questões do dia a dia mais fortalecidos, com a mente mais serena e tendo uma percepção mais clara das coisas.


JORNALZEN

4

A metáfora do rio invisível Antonio de Pádua Colosso

D

izem que Leonardo da Vinci foi o homem que mais esteve equilibrado entre as duas grandes potencialidades do cérebro. Representando a parte racional, foi arquiteto, anatomista, cientista. Pela parte emocional, foi pintor, escritor, poeta. Afirmam que se pudermos ser científicos em relação à vida material, seremos prósperos e artistas; em relação à vida emocional, seremos estetas. As dimensões científicas e artísticas são pertinentes ao uso da mente, porém existe uma terceira dimensão invisível, pertencente ao Mistério. Profetizam que o segredo da vida plena é conseguir um bom equilíbrio entre as três faces. Associo ao panteão mítico de Bharata (atual Índia) ser regido por três deuses: Brahma, responsável pela criação; Vishnu, pela manutenção; e Shiva, pela destruição. Então o Homem, assim como todo grande império, tem uma energia que o cria, outra que o sustenta (por determinado período) e outra que o decompõe. Mitólogos consideram dentro de

todo território indiano um ponto que é mais sagrado. Trata-se do encontro de três grandes rios: Ganges, Jamuna e Saraswati, “o invisível” – claro, isso é uma metáfora. Os rios simbolizando a fertilidade da vida e Saraswati sendo considerado “a mãe do mundo”, o rio que nutre sem ser visto, tornando o homem um espaço sagrado, sacralizados corpo e mente pertencentes à terra (material). Dizem que alguém pode “acreditar” na existência de Deus (a união trimúrti), porém somente “O” sentirá quando tiver “integrado” as três energias, vindo a ser racional em relação aos assuntos práticos da sobrevivência, poético em relação às pessoas e seus relacionamentos e meditativo em relação a si mesmo. Já disse Saint-Exupéry: “o essencial é invisível aos olhos”. Assim gira a “roda da vida” (samsara), o ciclo do nascimento e morte até que a sabedoria adquirida pela abertura do terceiro olho (transcendental) leve à integração de todo o potencial humano, penetrando-o no rio invisível onde lá repousará como o lótus que nunca fenece. Antonio de Pádua Colosso é mitólogo, psicanalista e terapeuta de grupos

NOVEMBRO/2019

Amor e caridade Por mais se busquem definições exatas, serão sempre insuficientes para traduzir toda a grandeza da caridade e do amor. A caridade é constituída de essência divina, enquanto o amor é a força que a mantém no sublime ministério a que se dedica. Antes do amor não existia a Criação, porque, partindo da vontade de Deus, gerou o Universo. A caridade seguiu-lhe trabalhando em favor da harmonia e do progresso, no rumo da perfeição relativa que será alcançada. A caridade ilumina a consciência humana e o amor dá-lhe resistência para conduzir todos os seres. A caridade facilita os caminhos por onde transitam os que sofrem e deixa ao amor a tarefa de os livrar do mal. A caridade abraça o desespero e o amor o acalma. Se não houvesse a caridade de Jesus no mundo, o Seu amor não conseguiria sustentar a esperança de felicidade. A caridade diminui as distâncias entre as criaturas por mais diferentes que sejam. O amor une-as indefinidamente. Quando a caridade se fragiliza, a fé se desestabiliza pela falta do combustível do amor. Enquanto houver o sentimento de caridade, o amor triunfará sobre a inferioridade humana.

É o amor, na sua mais elevada qualidade, que se transforma em caridade. O amor acolhe a infância JOÃO BATISTA SCALFI e a caridade a Vice-presidente do Educandário Deus e a Natureza (Indaiatuba) ampara, educando-a. O amor envolve o adulto em ternura, a fim de que a caridade o dignifique para a vida. O amor enternece-se junto ao idoso e a caridade socorre-o em todas as dificuldades. O amor afaga o enfermo e prepara-o para a caridade que o recupera. O amor do Pai Criador não deseja a morte do pecador e a caridade compensa e ameniza erros. Enquanto o amor de Jesus permanecer nos corações, a caridade instalará uma sublime primavera de felicidade. Amor e caridade são manifestações perenes de Deus nas trajetórias de todos os seres. Ama sempre, nunca olvidando a caridade libertadora, que transborda dos Céus em favor da Humanidade. O amor e a caridade são complementos da lei de justiça. Fonte: Compromissos de Amor (Divaldo Franco/Fabiano de Cristo)


NOVEMBRO/2019

JORNALZEN

Transformando para curar-se A substância do pensação, observando-se ao mento, do sentimento, longo do dia, estando em dos átomos, das moléestado de presença. Priculas, dos órgãos, do cémar por uma alimentarebro é a mesma. É tudo ção mais saudável, elimiinformação. A frequênnar hábitos nocivos à sacia, vibração, oscilações, úde, eliminar relacionaressonâncias é que são mentos negativos que sudiferentes. Existe um elo gam nossa energia, a práELOÁ SANCHES de ligação entre esses as- Médica, tica de exercícios físicos acupunturista e pectos sutis de nossa decodificadora biológica e meditativos, tudo isso consciência – que fazem contribui para uma elemorada nas profundezas de nosso vação no nível vibracional. inconsciente – e a saúde. É nesse Em seu estado natural na terprocesso de transformação que de- ceira dimensão a matéria está suvemos focar para alcançar a cura. jeita à lei da entropia, ou seja, a auA transformação das formas de todesorganizar-se e vulnerável à conduzir o pensamento, dando no- ação do tempo e espaço. Para que va significação e percepção aos con- ela se mantenha viva e organizada textos, modifica os circuitos cere- necessita da presença de uma inbrais criando novas conexões mo- formação criativa que a determine. dificando o comportamento, modi- A matéria ressoa a força e energia ficando as ações. Possuímos inú- de vida do seu dono. Vibrar uma meras possibilidades de conexões. nova ideia criativa com uma emoNovos circuitos podem ser forma- ção positiva e amorosa acaba por dos em nossa rede de células ce- precipitar uma nova vida mais saurebrais capazes de reformular uma dável e feliz. Uma nova ideia crianova percepção e memória. Res- tiva é uma nova informação preponder ou reagir em um nível de sente no campo mórfico. É uma noconsciência diferente e superior ao va possibilidade. São inúmeras as que gerou o problema. Transcender, nossas possibilidades. dar um salto de compreensão e sigNão existe matéria sem que hanificado do contexto. É possível en- ja uma informação que a mantetão haver modificação do campo nha. Modificar a informação é momórfico. Quando nos modificamos dificar a matéria. e acessamos esse campo com nosDesta forma a decodificação bisa transformação, percebendo, vi- ológica sistêmica se propõe a travendo e nos comportando de ma- balhar a informação presente no neira diferente, modificamos esse campo informacional, causa raiz de campo. A comunicação entre o cam- doenças. Através do processo buspo sutil e o nível físico é uma du- camos o trauma congelado no templa via. A mesma via que leva tam- po, a compreensão da dinâmica e bém traz a modificação. dos sentimentos envolvidos a fim Para que haja uma mudança no de trabalhar profundamente para estado vibracional precisamos em- modificar a informação deste campreender um certo esforço e disci- po e criar uma nova resposta, agoplina. Buscar novos conceitos ad- ra com um nível de consciência mais quirindo mais conhecimento e me- elevado, eliminando a necessidade lhorando a qualidade do mesmo, do corpo em se adaptar e apresenajuda nos caminhos e na orienta- tar mudanças como sintomas e alção. Manter-se em estado de aten- terações de comportamento.

5


JORNALZEN

6

NOVEMBRO/2019

Padrões repetitivos: reflexão

Dr. Orestes Mazzariol

familiar foi percebido que muitas vezes nesta repetição há lealdades sistêmicas invisíveis presentes. Estamos fazendo algo por alguém. Resgatando um traço, trauma, “dívida” familiar que há muito aguarda reconhecimenRENÉ SCHUBERT to, solução. Psicanalista O padrão familiar é um Não raro, o que nos faz traço de pertencimento ao buscar um processo terapêutico é a sistema, mas também, por vezes, de percepção da repetição. A percep- uma tarefa não realizada, que cação de um padrão que não nos faz rece de reconhecimento – um lubem, mas que segue sendo igual dia gar, um perdão, uma reconciliação. após dia. É o sofrimento, velho co- Caso tal reconhecimento não seja nhecido, se apresentando, de novo. realizado por uma geração, o paO “eterno retorno” – “ewige wie- drão associado a essa tarefa seguiderkunft” – é descrito por Friedrich rá para próxima, e próxima, até que Nietzsche na filosofia. E muito an- ela seja enfim reconhecida, honrates dele, Aristóteles apontava: “Vo- da e realizada. cê é aquilo que você repete contiO padrão de repetição seguirá, nuamente. Excelência não é uma e- de forma anestesiada no movimenventualidade – é um hábito”. Mas to igual, e provavelmente com seus qual a consciência que se tem des- mesmos resultados, de mesmice, te hábito? tédio, sofrimento, cansaço, sensaDiversos pensadores apontaram ção de estar perdido no mesmo lua repetição, o padrão, o hábito, co- gar e fracasso. Seguirá assim, até mo o ciclo fechado em si – que po- que se lance luz sobre ele, ocorra de trazer equilíbrio, por sua estabi- uma tomada de consciência, a difelidade, organização e certa previsi- renciação dos elementos, sensabilidade, mas pode também trazer ções, histórias e crenças envolvidesequilíbrio, por sua alienação, ba- dos, o que é meu do que é do ounalização e até autossabotagem. tro. Nesta elaboração repousa a posO conceito de compulsão e repe- sibilidade do novo advir. tição aparece em Freud, em 1914, Nas palavras do músico brasino texto “Recordar, repetir e elabo- leiro Cazuza: “Eu vejo o futuro rerar” e significa a compulsão para petir o passado. Eu vejo um mutrazer algo de volta. A pessoa re- seu de grandes novidades. O temproduz não como lembrança, mas po não para”. A questão é, como licomo ação: uma vivência traumá- damos com este nosso tempo? O tica, um resto mnêmico carregado que nós fazemos com o tempo que afetivamente, uma memória celu- temos? Pelos nossos e por nós? Selar, um padrão cultural-familiar (sis- guimos alienados de nós mesmos têmico), entre outros. ou, talvez, com coragem, despertaPor meio da terapia sistêmica mos para nós mesmos?

Drogas: saiba mais (1)

“Na alma, nada se repete. Quem espera pela repetição – por exemplo, de uma felicidade especial – perde o novo, porque toda repetição é velha. O velho pode ser confortável, mas cansa. Somente o novo nos mantém animados.” (Bert Hellinger)

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define ‘droga’ como sendo “toda substância, natural ou sintética capaz de produzir em doses variáveis os fenômenos de dependência psicológica ou dependência orgânica”. Uso de droga significa dizer que o usuário consome de forma administrável qualquer quantidade de droga. No caso do abuso, ocorre um padrão no consumo, aumentando as possibilidades de consequências que prejudicam o usuário. O abuso de drogas compreende não somente danos físicos e mentais, mas também sociais; já a dependência é classificada como uma enfermidade crônica que provoca alterações fisiológicas, psicológicas e sociais, e que se caracteriza por uma tendência compulsiva. O termo ‘droga’ pode ser referido a medicamentos ou remédios com propriedades terapêuticas estabelecidas e, mais especificamente, a substâncias capazes de causar dependência e/ou que são objeto de abuso.

Em um contexto legal, o termo ‘droga’ refere-se às substâncias psicoativas e, em particular, às drogas ilícitas ou àquelas cujo uso é regulado por lei. Fatores que afetam o início e continuação no uso: via de administração, hereditariedade, contexto social, aumento da confiança, atitudes da comunidade e fontes de prazer e recreação. O tabaco é considerado um dos fatores mais determinantes na carga global de doenças. Além dos prejuízos ao usuário, acarreta complicações àqueles expostos à sua fumaça, denominados fumantes passivos. No ano de 2006, 13% dos entrevistados com idade inferior a 15 anos tinham experimentado bebidas alcoólicas. Esse percentual subiu para 22% em 2012. Cerca de 6% dos brasileiros já inalaram algum produto solvente ou inalante – 10,3% entre homens e 3,3% entre mulheres. Depois do álcool e tabaco, os solventes ou inalantes são, em geral, a primeira droga usada por adolescentes.


JORNALZEN

NOVEMBRO/2019

Benefícios da dieta paleolítica Flaviane Calônego

A

nutrição é uma ciência em constante evolução. Porém, nesse ramo, nem sempre a modernização é a chave para nos adequarmos ao cotidiano atual. A dieta paleolítica, por exemplo, propõe uma alimentação simples e natural, inspirada no que consumiam os nossos ancestrais e facilmente encontrada em supermercados, feiras livres e ervanários. O que não se sabe é que essa dieta aumenta a energia e a disposição do corpo, além de ser uma excelente escolha para quem pratica esportes de alta performance, como o crossfit. Em treinos de altíssima intensidade, os alimentos da paleolítica trazem resultados rápidos, pois promovem a reeducação alimentar necessária para que o atleta aproveite 100% da potencialidade do esporte. Assim, ele passa a aumentar sua performance e pode apresentar resultados excepcionais em relação à queima de gordura e ao ganho de massa magra, em comparação com as dietas tradicionais. Diferentemente da maioria das dietas, a paleo não foca sua atenção na quantidade, mas, sim, na qualidade das calorias consumidas. Ela é fácil de seguir e exclui, justamente, os maiores vilões da nossa saúde: o açúcar, os alimentos industrializados e o excesso de carboidratos. Essa combinação causa rápido emagrecimento, mas ajuda também com o fortalecimento muscular.

Nessa dieta, a pessoa deve comer o quanto achar suficiente para o seu corpo – ou seja, não existe contagem de gramas dos alimentos. Os principais objetivos são o emagrecimento, o controle da glicemia, o aumento da resistência e da força, a hipertrofia e uma alimentação mais natural, sem glúten e sem lactose. O fato é que a paleolítica é baseada em alimentos de verdade. Hortaliças (como repolho, abóbora, tomate, pimentão e cebola), carnes, sementes, frutas, ovos, nozes e castanhas, raízes e tubérculos (como batata-doce, batata-inglesa e aipim) são a base dessa dieta. Já os alimentos plantados, como cereais (aveia, trigo, centeio, cevada, arroz e milho) e leguminosos (feijões, lentilha e ervilha), e os processados são restritos, pois o acúmulo de glicose vinda deles se transforma em gordura. Além disso, um estudo da Universidade Leste do Michigan, dos Estados Unidos, comprovou que a dieta paleolítica é boa para a saúde do coração, o que a torna indicada também para sedentários e obesos. Quando comparada à dieta oficial da Associação Americana de Cardiologia (AHA), ela foi mais eficaz na redução de lipídeos do sangue e na melhoria dos marcadores de colesterol. Os pacientes também apresentaram maior perda de peso e ingestão de menos calorias. Flaviane Calônego é nutricionista clínica e especialista em metabolismo humano pelo Hospital das Clínicas (RS)

-

WhatsApp JORNALZEN (19) 99109-4566 (19) 99149-1256

7

Cuidando da criança interior Segundo a psicóloga poloDá-se início ao trauma nesa Alice Miller, a maiodo nascimento: passar peria da população mundial lo canal do parto é uma lusofre de feridas na alma orita pela liberdade. A tempeginadas na infância. Na verratura muda, a pele seca, dade, essas feridas podem os olhos ardem, os ouvise iniciar muito mais cedo, dos se ressentem dos ruídurante a gestação. Tomandos. É a primeira vez que do como ponto de partida a boca fica vazia e que esa concepção, desde a fete ser vulnerável e indefeHIRANA FAÉ cundação do óvulo pelo esso fica sozinho. Psicoterapeuta permatozoide, já falamos Assim, a primeira expedo encontro de dois seres distintos, riência de um bebê no mundo precicarregados de impressões de seus sa fazê-lo sentir-se seguro e protegiprogenitores. A partir da fecundação, do, e isso dependerá da maneira coinicia-se uma nova vida, um novo ser mo ele é recebido e de toda carga que se constituirá de novas impres- emocional já vivida por ele enquanto sões somadas a de seus antecessores. no útero. A maneira como nascemos Durante sua estada no útero ma- condiciona grande parte da nossa viterno, desfruta do aconchego, do ca- da e a forma como interpretamos a lor, do balanço da nave mãe e de to- realidade influencia nossa personadas as suas emoções, sensações, ale- lidade e as relações futuras. Durante grias e tristezas, bem como de seu a infância, construímos a imagem de pai, ainda que em menor escala. Atra- nós mesmos com base na percepção vés dos neuropeptídios – moléculas dos outros, em especial de nossos da emoção recebidas pelo bebê atra- pais ou substitutos. Percepções negavés da placenta –, tudo que é viven- tivas, dolorosas e abusivas ficaram reciado pela mãe chega até ele em for- gistradas em nossa criança interior, ma de memória celular. nos obrigando a desenvolver mecaAo nascer, este novo ser passará nismos de defesa, reduzindo nossa por enormes desafios. Será sua pri- capacidade de viver na plenitude. meira experiência no universo físico Não importa quão ferido você foi fora do útero, que também se regis- durante a infância. Você sempre potra na memória celular com a pri- de curar sua criança interior e se remeira respiração. conectar com seu verdadeiro eu.

WhatsApp: (19) 99738-1523 | Campinas/SP

Curso Completo de Yôga começa em fevereiro A partir de fevereiro de 2020, ministrarei o Curso Completo de Yôga. Serão duas turmas presenciais e uma online. As turmas CLÉLIO BERTI presenciais Professor sênior no acontecerão: Yôga Flamboyant 1 – todas as quintas, das 11h às 12h30; e 2 – todo segundo sábado do mês, das 9h às 17h. A evolução, no yôga, acontece quando combinamos bem teoria e prática. Os dois são fundamentais. O excesso de teoria intoxica, ou seja, o praticante desenvolverá um excelente discurso, mas uma vida incoerente com as coisas que ele fala.

A prática sem a teoria tira o norte e o praticante fica perdido, desperdiça tempo precioso. Outro passo fundamental é incluir técnicas avançadas, à medida que a evolução acontece. É impressionante o número de professores de yôga que não tem conhecimento das técnicas avançadas e como utilizá-las de forma eficiente e produtiva. Esse curso será direcionado para professores de yôga que desejam re-

ciclar e aprofundar seus conhecimentos; pessoas que querem ser professores e desejam uma formação sólida e consistente; e praticantes sinceros que desejam acelerar a caminhada. As turmas presenciais são super-reduzidas. Garanta a sua vaga! Entre em contato pelo fone (19) 99725-4241 e diga que viu, no JORNALZEN, para ganhar 10% de desconto.

Av. José Bonifácio, 1.030 Jd. Flamboyant - Campinas WhatsApp: 19 99725.4241

www.yogaemcampinas.com.br


JORNALZEN

8

As oito partes do yoga O yoga tem sua origem na cultura védica, uma tradição milenar do povo que habitava o “Vale do Indo”. Por muitos séculos permaneceu numa tradição oral, de mestre para discípulo. Muito tempo depois surgiram textos que compilavam esse conhecimento. O texto mais conhecido é chamado Yogasutra, escrito por Patanjali, considerado o ”pai do yoga”. Em quatro partes ou capítulos, ele escreveu através de aforismos um tratado sobre a Iluminação; as etapas para atingi-la e os obstáculos da mente. É um texto repleto de sabedoria e que precisa de um professor para auxiliar a compreensão. Talvez o maior legado desse texto é a famosa classificação das oito partes do yoga. A primeira parte chama-se yama, que se refere à conduta de um iogue perante si mesmo e também à sociedade. Trata da qualificação que um aspirante ao yoga, deve desenvolver ao longo da sua trajetória, tais como: não violência; busca da verdade; não roubar; ter equilíbrio sobre a sexualidade e o desapego. São cinco condutas que envolvem a ética e que todo ser humano se depara ao longo de sua existência. A segunda parte chama-se niyama. Refere-se aos deveres do iogue, tais como pureza, contentamento, disciplina, autoconhecimento e entrega. Com a prática desses deveres, o aspirante vai conquistando o equilíbrio na prática e no estudo. A terceira parte se chama asana, que é traduzido como postura de yoga, mas aqui se refere ao “assento meditativo”, ou seja, criar harmonia física para sentar e meditar. A quarta parte se chama pranayama, que é muito mais que respiração, é o controle da energia vital, possibilitando dominar os cinco sentidos e a mente. Quando uma pessoa não domina seus sentidos, torna-se escrava deles e a mente se enfraquece. A quinta parte é pratiahara, que significa abstração dos sentidos, ou seja, a capacidade de introspecção

da mente. É o princípio básico para começar a meditar. A sexta parte chama-se dharana, que é a concentra- MÁRCIO ASSUMPÇÃO ção propria- Professor de yoga e diretor mente dita. do Instituto de Yogaterapia Quando o iogue consegue direcionar toda a sua mente para um único ponto ou objetivo. Para quem está começando a prática da meditação, é comum experimentar a transição e permuta entre pratiahara e dharana, num “vai e vem” entre uma fase e outra. Já a sétima etapa, segundo Patanjali, chama-se dhyana, que é a meditação, um estado de entrega profunda. Isso pode durar segundos para os iniciantes e alguns minutos para os avançados, pois a meditação não é um estado permanente. A mente vai e volta. Segundo os iogues, o mais importante é que a experiência da prática desenvolva uma mente meditativa, que seja capaz (mesmo fora da prática da meditação) de conservar a concentração e a quietude. A última parte se chama samadhi, que é de difícil compreensão e de fácil equívoco. Durante a meditação avançada, existe um estado de êxtase meditativo, que hoje é estudado e explicado pela neurociência. Patanjali alerta em seu texto para não confundir esse “êxtase” com o verdadeiro samadhi, que é libertação. Um estado avançado, que não depende apenas da prática da meditação e sim de um estudo profundo da natureza essencial do Universo. As oito partes do yoga não seguem uma sequência linear, mas são etapas interdependentes, onde o iogue transita, num processo cíclico para a completa Iluminação. O fundamental é não esquecer das raízes, a conduta e a reflexão contínua sobre os valores humanos é a base que sustenta todo o processo. Namastê.

NOVEMBRO/2019

Marcelo Sguassábia Paçoca-moeda Paçoca é um negócio viciante. Heroína é fichinha, é só o feminino de “herói” perto do poder de dependência do singelo docinho de amendoim, tão inocente na aparência. O paçocainômano perde o humor, a diplomacia, a razão, a estribeira e até os valores básicos da educação de berço se faltar a Santa Helena nossa de cada dia. Agora, aparece no mercado a paçoca-moeda – a versão diet da paçoca-rolha. Não é difícil imaginar o porquê do nome “paçoca -moeda”, bem como seu formato e especialmente sua espessura. Concebida para o dependente em fase de semiabstinência, algumas versões chegam a ser mais finas que uma hóstia. A exemplo das paçocas-rolha, a embalagem contém também 50 unidades. A grande diferença em relação ao modelo rolha está na altura do produto, que de aproximadamente 4 centímetros encolheu para 3 milímetros. Já o preço, duplicou. Ou quadruplicou, a depender da região, da lei da oferta de da procura e da quantidade de obesos mórbidos por quilômetro quadrado. E aí caímos no inexplicável paradoxo de quase todos os produtos apregoados como diet, light, sugar free, leve, baixos teores e congêneres. Se a formulação tem menos açúcar, menos gordura e menos tudo quanto seja ingrediente engordativo, é natural que o preço também seja magrinho.

Afinal, é uma versão econômica e não “anabolizada”, se comparada ao original. Entretanto, observa-se o contrário. A impressão que se tem é que o fato de deixar de acrescentar glicídeos, lipídeos e carboidratos custa mais caro que incluí-los na porcaria. Alguém consegue entender este perverso e invertido raciocínio? Em peso líquido, diminuição de 500 para 75 gramas. No preço, aumento de R$ 8,75 para R$ 14, 20. O consumidor diz “amém”, leva de bom grado e consciência tão leve quanto a fórmula do rótulo. O duro mesmo é quando, nas clínicas de recuperação, deparase com um paçocainômano que, além do vício, apresenta também obesidade. Aí o rehab é tenso. Fora a questão da dependência física e psicológica, há que se lidar com a necessária perda de peso e o drible na sensação de saciedade provocada pela ingestão de amendoim. Daí o surgimento de um bem articulado esquema de tráfico de paçocas-rolha, comandado por gente infiltrada nas próprias clínicas. Um círculo vicioso que perpetua o consumo da droga e mantém o usuário refém de uma quadrilha criminosa - que começa no plantador de amendoim e termina nos enfermeiros dos hospitais de desintoxicação. E para desmontar esta cadeia, será preciso muita moeda. De metal, não de paçoca. Marcelo Sguassábia é redator publicitário


NOVEMBRO/2019

JORNALZEN

Uma astrologia terapêutica

O útero: o primeiro grounding

quanto emocionais. Depois de limpar e harA boa notícia é que monizar os lados feminiexistem florais específicos no e masculino, e equilipara cada um desses asbrar os quatro elementos, pectos! Esses florais aso paciente inicia uma etatrológicos trazem para o pa mais avançada do seu consciente uma grande processo alquímico. Nesclareza sobre a questão sa fase, seu mapa astrodo mapa a ser trabalhalógico será uma ferramenLUISA CATELLI da, uma consciência que ta importantíssima para Terapeuta floral muda o seu jeito de eno trabalho do alquimista. carar a situação. E ao Na astrologia alquímica, o mapa de uma pessoa mos- mesmo tempo desperta uma Vontra os desafios e potenciais de seu tade, um impulso no sentido de Espírito, além de sintomas e doen- transformá-la. Nas próximas colunas falarei ças que ela tem uma propensão a mais sobre alguns aspectos dessa desenvolver. Digamos que o paciente chegue astrologia terapêutica. E se você tem vontade de transao consultório com problemas de relacionamento. Será que existe al- formar alguma coisa em sua vida, go no mapa dele que ilustre essa iniciar um processo de autoconhequestão? Planetas retrógrados? In- cimento que te traga realização e terceptações? Oposições e quadra- bem-estar, a alquimia, juntamente turas? Esses são aspectos tensos e com a astrologia alquímica, é um que podem indicar algumas dificul- caminho maravilhoso que oferece dades ou limitações, tanto físicas infinitas possibilidades!

partir dos quais o self É no útero e durante tose desenvolve. O trabado o período de vida uterina que o embrião perlho visa oferecer recurmanecerá enraizado cosos ao cliente para que mo uma planta. R. D. ele mesmo participe também do seu processo. Laing, psiquiatra e psiAo trabalhar com poscoterapeuta britânico, usou a seguinte metáfoturas, através de exercíra: “a parede do útero é cios específicos, e como o solo, o embrião a se- SUELY B. MALVESTITI consequência, a liberamente; as vilosidades do Psicoterapeuta corporal ção das emoções que escórion são as raízes pritavam bloqueadas, tramárias; o umbigo em desenvolvi- balha-se o grounding postural. Comento é o caule e o feto é o fruto mo exemplo temos a postura do da planta.” arco invertido, que além de ser um Ao nascer, o bebê continuará a exercício que favorece diagnóstico receber muitos groundings, isso é dos bloqueios existentes, facilita o esperado positivamente que ve- a respiração profunda, um contanha a ocorrer. Por exemplo, quan- to com as pernas e pés, desenvoldo ele é colocado no ventre de sua vendo um senso se segurança e mãe e percebe os batimentos car- vitalidade, aumentando a carga díacos já reconhecidos por ele, energética. O objetivo dos exercíquando ele é amamentado no con- cios bioenergéticos é aprofundar o tato boca/seio; em contato com o sentir e fazer com que o indivíduo olhar da mãe na possibilidade de entre em contato com seu corpo. ver-se espelhado neles, firma seus Entrar em contato é perceber as olhos; quando já consegue obter contrações, as tensões, e sentir é um contato com a terra, ao firmar também entrar em contato com tu-se no chão, progredindo em seus do o que é suprimido. Apenas quanmovimentos como deitar de bru- do se sente as tensões, aí sim é ços, erguer a cabeça, engatinhar, possível liberá-las. agachar-se, levantar-se com apoio Para que possamos aprofundar e andar. A qualidade do contato e enriquecer todo esse processo que vai encontrando tudo isso é de autoconhecimento, a tarefa teimportante para instituir um bom rapêutica será entre cliente-teragrounding ou um grounding defi- peuta, a de construir um vínculo ciente e falho. curativo e é necessário que leveInfelizmente, para muitos os mos, como psicoterapeutas corcontatos foram falhos, e conse- porais, nossos clientes a também quentemente um desenvolver de encontrarem a sua “firmeza inteum falso self (o si mesmo), cons- rior”, isto é, desenvolver seu grountituindo-se a partir do que foi ex- ding interno. perienciado e guardado na sua meIsso é o que veremos no prómória. O psicoterapeuta corporal ximo texto! busca em seu trabalho terapêutico, já que as diversas formas de Referência bibliográfica: Grounding e “firmar” possam ter sido falhas ou Autonomia – A Terapia Corporal Bioeocorrido de maneira errada, rees- nergética Revisitada (Odila Weigand) tabelecer novas possibilidades de e Correntes da Vida – Uma Introdução contato com os diversos chãos a à Biossíntese (David Boadella)

9


JORNALZEN

10

VIDA EM HARMONIA C

om este calor intenso, devemos estar atentos a alguns cuidados com a nossa saúde e bem-estar. Nossa alimentação deve ser mais leve e devemos abusar dos sucos e vitaminas – são gostosos e saudáveis, ricos em vitaminas e sais minerais, e de fácil digestão. O ambiente em que trabalhamos e moramos deve ter muitas plantas, pois elas garantem o frescor. A seguir, daremos algumas dicas para que você consiga passar este verão antecipado de forma mais agradável.

FRUTAS DO MÊS Abacate, abacaxi, ameixa, banana, jabuticaba, maracujá, nectarina e uva A jabuticaba tem elevado teor nutritivo. Só devem ser lavadas pouco tempo antes de serem consumidas. É uma fruta muito sensível, que azeda facilmente. Por isso, conserve na geladeira de dois a três dias.

EXPERIMENTE ESTAS MISTURAS DE VITAMINAS: • Morango com leite, açúcar e um pouco de creme de leite; • Morango com iogurte natural; • Pêssego em calda com iogurte; • Mamão, morango, suco de laranja, açúcar e creme de leite; • Abacate, mamão e suco de laranja.

CUIDADOS COM AS PLANTAS Eis um modo fácil e barato de manter sua casa sempre verde nesse verão: a batata-doce dá uma folhagem viçosa e bonita. Plante assim: escolha uma batata de tamanho médio, espete quatro palitos para sustentá-la e coloque-a num vidro ou vaso com água. A água deve atingir só a metade da batata. A folhagem vai se desenvolver rapidamente tão logo as raízes apareçam. A batata-doce pode também ser plantada em vasos com terra, formando uma linda planta pendente.

SAÚDE E BEM-ESTAR • Durante o trabalho, quando o calor aumenta, pare um pouco e molhe os pulsos com água fresca. A temperatura de seu corpo desce em segundos. • Tome 200 ml de água de hora em hora. Existem aplicativos específicos para lembrá-lo(a). • Cuidado com o uso exagerado de ventiladores e ar-condicionado. Eles podem ser nocivos à saúde, além do gasto de energia extra. Se você mora em apartamento, durma com as venezianas abertas. Use roupas leves, mas que cubra as costas, pois de madrugada quase sempre a temperatura cai e pode causar resfriado.

PARA ANUNCIAR NESTA PÁGINA: 19 99109-4566 (WhatsApp)

NOVEMBRO/2019


NOVEMBRO/2019

JORNALZEN

A dor da criança ferida Em cada de um de nós, anças? A ferida do e8: “não adultos, há uma criança me amam”; a do e7: “não ferida que requer o cuiamo o outro”; e a ferida dado e o olhar carinhoso do e3: “não me amam e para que o adulto amanão amo o outro”. dureça e seja curado das Os aquiescentes (“vão carências afetivas de sua ao encontro das pessoinfância. as”) são os eneatipos e1, Podemos aliar os coe2 e e6. Os três comparnhecimentos da psiquia- ELPIDIO PINHEIRO tilham a necessidade de Terapeuta holístico tra Karen Horney, que deserem úteis aos outros. senvolveu a teoria freuA ferida criada no enediana identificando as três princi- atipo e1 foi: “não confio no outro”; pais maneiras pelas quais as pes- a do e2: “não confio em mim”; e soas tentam resolver os conflitos a ferida do e6: “não confio em mim interiores, com os ensinamentos do e não confio no outro”. eneagrama para descrever quais são Os retraídos (aqueles que “vão as feridas e dores das diversas per- para longe das pessoas”) são os sonalidades (eneatipos, subtipos e eneatipos e4, e5 e e9. Esses tipos asas) e sugerir terapias e práticas não distinguem muito o eu conscique possam ser medicinas especí- ente dos pensamentos, sentimenficas para suas curas anímicas. tos e impulsos inconscientes não Os grupos Hornevianos indicam processados. o “estilo social” de cada eneatipo: As feridas desenvolvidas em suas o assertivo, o retraído e o aquies- crianças foram – e9: “me abandocente. naram”; e5: “eu abandono o ouOs assertivos (“vão contra as tro”; e na ferida do e4: “me abanpessoas”)são os eneatipos e3, e7 donaram e eu abandono o outro”. e o eneatipo e8. Eles são voltados Muitas dores poderão ser aliviapara o ego e buscam expandi-lo. das e reconciliações serem feitas enTodos esses tipos têm problemas tre gerações de familiares. Maior harno processamento dos próprios sen- monia criada nas corporações e na timentos. sociedade quando forem apaziguaQuais são as feridas destas cri- das as dores das crianças feridas.

11


JORNALZEN

12

CULTURAZEN DIVULGAÇÃO

Regis de Morais e Norberto Weinlich na 11ª edição do Festival do Livro Espírita, dia 12 de outubro, no ginásio do Educandário Eurípedes, em Campinas

DIVULGAÇÃO

Windyz Ferreira (centro) com participantes da palestra sobre empoderamento feminino promovida pelo Rotaract Club de Indaiatuba na Casa da Amizade

NOVEMBRO/2019

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Novembro 2019  

Jornalzen Novembro 2019  

Advertisement