Page 1


Espiritualidade Eucarística Todo cristão é chamado a transfigurar-se no Corpo e Sangue de Cristo. Não basta participar da celebração eucarística. Não suficiente ser sacerdote, ministro da Eucaristia ou religioso, mas é necessário viver como Cristo viveu. Amando, perdoando e sendo sinal desse mistério da fé; sendo reflexo da face do Cristo Ressuscitado para todas as pessoas, em todos os ambientes que se frequenta ao sair da Igreja, onde foi celebrado o mistério da fé e onde se toma consciência de que a celebração desse mistério deve prolongar-se diariamente, em todos os momentos da vida. A exortação apostólica, Sacramentum Caritatis do Papa Bento XVI diz o seguinte: O Senhor Jesus, que para nós Se fez alimento de verdade e amor, falando do dom da sua vida assegura-nos: “Quem comer deste pão viverá eternamente” (Jo 6, 51). Mas, esta “vida eterna” começa em nós, já agora, através da mudança que o dom eucarístico gera na nossa vida: “Aquele que me come viverá por Mim” (Jo 6, 57). Essas palavras de Jesus permitem-nos compreender que o mistério “acreditado” e “celebrado” possui em si mesmo um tal dinamismo, que faz dele princípio de vida nova em nós e forma da existência cristã. De fato, comungando o corpo e o sangue de Jesus Cristo, vamo-nos tornando participantes da vida divina de modo sempre mais adulto e consciente. Vale aqui o mesmo que Santo Agostinho afirma a propósito do Verbo (Logos) eterno, alimento da alma, quando, pondo em evidência o caráter paradoxal deste alimento, o santo doutor imagina ouvi-Lo dizer: “Sou o pão dos fortes; cresce e comer-Me-ás. Não Me transformarás em ti como ao alimento da tua carne, mas mudar-te-ás em mim”. Com efeito, não é o alimento eucarístico que se transforma em nós, mas somos nós que acabamos misteriosamente mudados por ele. Cristo alimenta-nos, unindo-nos a Si; “atrai-nos para dentro de Si” (SC, 70). Inúmeras vezes, o cristão se acomoda no cumprimento do preceito dominical e se esquece de viver toda riqueza que brota do mistério da fé. Cada membro do Corpo de Cristo é chamado a levar uma vida eucarística. Mas

o que isso significa? Propomos uma definição: Levar uma vida eucarística não é só participar ativamente da missa, nem consiste propriamente em longas devoções diante do Santíssimo. Levar uma vida eucarística é transformar toda vida numa ação de graças. No fundo, trata-se de, a exemplo de Cristo, ser corpo dado e sangue derramado pelo próximo; trata-se de dar a vida, a exemplo de Cristo, viver o novo mandamento (A liturgia da Missa- Beckhauser, 2012, p. 144). Portanto, todo cristão deve Pe. Denildo Silva ser no mundo sinal visível do Pároco da Paróquia São Francisco de Assis mistério da fé, isto é, da Eucaristia. O sacerdote, antes de ser sacerdote, é cristão chamado por Deus a viver a santidade. O leigo, do mesmo modo, também é chamado a viver a dinâmica do amor doação. Todo o modo do cristão de ser, agir e viver no mundo deve estar marcado e repleto do amor de Deus. A Eucaristia, que contém Cristo todo, deve marcar o todo da vida a tal ponto que ela se torne eucaristia. Assim, as ações sejam também eucaristia. Com sua vida o homem anunciará e testemunhará a Eucaristia. Que toda a criação seja tocada e vivificada pela vida plena que brota do mistério pascal de Cristo ____________________________________________________________________________ ¹A exortação versa Sobre a Eucaristia, fonte e ápice da vida e missão da Igreja.

PARABÉNS COMUNIDADE MATRIZ SÃO FRANCISCO DE ASSIS 37 ANOS Texto Pascom

L

ouvado seja Deus por esse momento de ação de graças! Há exatos 37 anos, decretava a criação de nossa Comunidade São Francisco de Assis-Espinheiros. Hoje, portanto, é tempo de louvar a Deus pelas bênçãos e graças derramadas na história desta comunidade, hoje Comunidade Matriz. É tempo de rever amigos, lembrar histórias, criar laços, gerar Unidade! É tempo de colheita e somos gratos pelos frutos que pudemos colher, pois sabemos que foram gerados a partir do amor e a dedicação de muitas pessoas. São tantas pessoas, algumas já na eternidade, que não pouparam esforços para articular nossas pastorais, chamar pessoas, erguer os templos e chegarmos até aqui. É tempo também de trabalho, de reafirmar compromissos, de agir, pois como nos Exorta o papa Francisco, precisamos ser “uma Igreja «em saída», não preocupada consigo mesma, com as suas próprias estruturas e conquistas, mas sim capaz de ir, de se mover, de encontrar os filhos de Deus na sua situação real e compadecer-se das suas feridas”. Enfim, é tempo forte de gratidão. Por isso, nesse momento de júbilo, queremos agradecer aos padres, diáconos, religiosos e agentes das mais diversas pastorais que atuaram e atuam em nossa Comunidade Matriz, buscando semear os princípios evangelizador, sendo sal da terra e luz do mundo. Que Nossa Senhora nos proteja e interceda por todos nós! E que o Espírito Santo nos impulsione em nossa missão, animando-nos para os próximos anos de caminhada.


O Sacramento do batismo

RETIRO PERSEVERANÇA

É

Texto Pascom

com grande alegria que realizamos o primeiro retiro do Grupo Perseverança. Ele que no dia 7 de Maio fez dois anos de existência em nossa Paróquia. Em nome de todos que contribuem para esta Pastoral, o nosso muito obrigado! Venha ser Perseverante com a gente! Encontros: Todos os Sábados ás 14h na Comunidade São José. Todas as Quintas-feiras ás 18h30 na Comunidade Matriz São Francisco de Assis.

Amar e servir, eis a minhaVocação

O

batismo é o nascimento. Como a criança que nasce depende dos pais para viver, também nós dependemos da vida que Deus nos oferece. No batismo, a Igreja reunida celebra a experiência de sermos dependentes, filhos de Deus. Por meio desse sacramento, participamos da vida de Cristo. Jesus Cristo é o grande sinal de que Deus cuida de nós. Na foto: Registro de alguns dos batizados de abril na Comunidade São José enviados pelo coordenador da Pastoral do Batismo Marcos Souza.

Comunidade são josé agora conta com pastoral familiar

Texto Coordenadora Paroquial, Catiane Dulovino

N

o domingo, 08 de abril, na Paróquia São Francisco de Assis- Espinheiros ocorreu o retiro para envio de Cerimoniários, Acólitos e Coroinhas. Coroando ainda mais este encontro, encerrou-se com a Santa Missa presidida pelo Pe. Denildo Silva, com a presença do Seminarista Gustavo e todas as Comunidades: São José, Nossa Senhora do Rocio, Nossa Senhora dos Navegantes e Comunidade Matriz São Francisco de Assis. “Todos os coordenadores, sem exceção, dedicaram-se para o bom desenvolvimento, em uma só alma em um só coração. O desafio foi lançado e o objetivo alcançado, com a graça de Deus e a intercessão de Maria Mãe da Igreja. Em suma foi um momento único, com apoio do padre, bem como das famílias

Texto Pascom

Texto Pascom Comunidade São José

E

m fevereiro de 2018, a Pastoral Familiar deu um passo a mais, iniciando suas atividades na Comunidade São José, estando à frente os casais Coordenadores Belrica e José Roberto e Elaine e Juliano. O trabalho da pastoral é muito amplo, pois todos fazem parte de uma família. Belrica conta que muitos confundem e acham que a Pastoral esta restrita somente a casais. “Nós acolhemos a todos!” – afirma ela. E completa: “Casais de 1ª ou 2ª união, solteiros, viúvos, noivos, mães ou pais solteiros, até mesmo as crianças... Se a pessoa é casada e o companheiro (a) não quer participar, é bem vindo também”. A Pastoral Familiar busca a evangelização, o apoio, o acolhimento e a orientação daqueles que por algum motivo estão afastados da Igreja, por isso também atuam em conjunto com outras pastorais. A família é a base de tudo! Venha fazer parte desta família! Encontro da Pastoral Familiar Os encontros na Comunidade São José acontecem uma vez por mês, sendo na Terceira 5ª(quinta)-feira do mês, ás 19h30. Toda quarta 5ª(quinta)-feira do mês acontece uma Missa na Comunidade São José e todas as famílias são convidadas a participar.


missas & celebrações

nO cORAÇÃO DE JESUS Texto Bispo Dom Francisco Carlos Bach

U

ma das solenidades que nos permite refletir sobre o amor de Deus, concretizado na pessoa de Jesus Cristo, é a do Sagrado Coração de Jesus. Permite-nos conhecer, corresponder e expressar nossa plena adesão a Jesus Cristo no seu seguimento e missionariedade. Na linguagem bíblica o “coração” indica o centro da pessoa, a sede de seus sentimentos e de suas intenções. No Coração de Cristo Redentor adoramos o amor de Deus à humanidade, sua infinita misericórdia e vontade de salvar todo o gênero humano. O segredo da vida da Igreja e de cada um dos cristãos nasce do Sagrado Coração. São palavras de São João Paulo II: “Próximo do coração de Cristo, o coração humano aprende a conhecer o sentido verdadeiro e único da vida e do próprio destino, a compreender o valor de uma vida autenticamente cristã, a prevenir-se de certas perversões do coração, a unir o amor filial a Deus com o amor ao próximo. Assim é a verdadeira reparação exigida pelo Coração do Salvador sobre as ruínas acumuladas pelo ódio e pela violência, e poderá ser edificada a civilização do Coração de Cristo” (Insegnamenti, vol. IX/2, 1986, pág. 843). Cultuar e consagrar-se ao Sagrado Coração de Jesus significa adorar ao Filho de Deus que nos amou até o fim, foi transpassado por uma lança e do alto da cruz derramou sangue e água, fonte inesgotável de vida nova e eterna. Só dessa fonte inesgotável de amor é que podemos tirar a força necessária para viver, amar e realizar nossa vocação e missão. Ao aprofundar nossa relação com o Coração de Jesus, reaviva-se em nós o amor de Deus; ele é acolhido em nossa vida e nos tornamos suas fiéis testemunhas. Somos chamados a contemplar e admirar o sacratíssimo Coração de Jesus Cristo para aprender o que é o amor e o que significa amar. Mais ainda, precisamos beber nessa fonte inesgotável de vida, donde brota a Igreja e seus sacramentos, para abrir-nos ao mistério de Deus e de seu amor e deixar-nos transformar por ele. Todo aquele que mergulhar no coração de Jesus e beber da água viva que ele oferece, será capaz de dar respostas a si e às necessidades do nosso tempo, nas várias dimensões da vida e atividades humanas, desde as espirituais às sociais.

Fique por dentro das missas, celebrações e demais atividades que a Paróquia São Francisco de Assis tem a oferecer para você e sua família neste mês de Junho. dia semana

hora

comunidade

01 02 02 03 03 03 05 06 07 09 09 10 10 10 12 13 14 16 16 17 17 17 19 20 21 23 23 24 24 24 26 27 28 29 30 30

19:30 18:00 19:30 08:00 09:30 19:30 19:30 19:30 19:30 18:00 19:30 08:00 09:30 19:30 19:30 19:30 19:30 18:00 19:30 08:00 09:30 19:30 19:30 19:30 19:30 18:00 19:30 08:00 09:30 19:30 19:30 19:30 19:30 19:30 18:00 19:30

Navegantes Rocio Navegantes Matriz São José Matriz São José Matriz Navegantes Rocio Navegantes Matriz São José Matriz Navegantes MATRIZ Rocio Rocio Navegantes Matriz São José Matriz Rocio Matriz Matriz Rocio Navegantes Matriz São José Matriz Matriz Matriz São José Matriz Rocio Navegantes

Sexta Sábado Sábado Domingo Domingo Domingo Terça Quarta Quinta Sábado Sábado Domingo Domingo Domingo Terça Quarta Quinta Sábado Sábado Domingo Domingo Domingo Terça Quarta Quinta Sábado Sábado Domingo Domingo Domingo Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Sábado

missa ou Celebração Missa em Honra ao S.C.J (Coroação) Missa Celebração Missa Celebração Missa Missa GBR nas casas Celebração - Novena Perpétuo Socorro Missa Missa Missa Missa Missa Missa Missa GBR nas casas Celebração - Novena Perpétuo Socorro Missa Missa Missa Missa Missa Celebração Missa do GBR nas casas Celebração - Novena Perpétuo Socorro Missa Missa Missa Missa Missa Missa Missa GBR nas casas Celebração- Novena Perpétuo Socorro Celebração Terço dos Homens Missa Missa

O Jornal Comunhão & Missão é uma publicação mensal da Paróquia São Francisco de Assis. Responsável: Pe. Denildo da Silva. Diagramação: Rodrigo Andrade com Planejamento Pascom Paróquia São Francisco de Assis e Comunidades - Informações: (47) 3207-2746-email-psec70@ diocesejoinville.com.br . Impressão: Grafnorte. Tiragem: 1000 exemplares.

Comunhão & Missão - Junho  
Comunhão & Missão - Junho  
Advertisement