Page 1

mag.

ESPECIAL SUV 29 PROPOSTAS NO MERCADO

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

ENTREVISTA RUY DE CARVALHO

MINI O MAIS RADICAL

STOCK As nossas escolhas

REPORTAGEM Palácio de Queluz


SOFTWARE PROFISSIONAL ERP ETICADATA A MELHOR SOLUÇÃO PARA A SUA EMPRESA ALTA DENSIDADE INFORMÁTICA Rua Cidade de São Paulo, 56 Loja B Urbanização de São Marcos 2735-656 Agualva Cacém geral@altadensidade.com +351 21 426 79 01


editorial

A

receptividade que no trimestre anterior sentimos por todos aqueles que tiveram contacto com a Consilcar Magazine foi tal que, nos diversos locais de distribuição onde a revista foi sendo colocada, a mesma rapidamente esgotou, o que nos levou a perceber que as 2000 unidades no número de lançamento poderiam não ser suficientes para dar uma resposta positiva a todos os que manifestaram interesse em ter tido contacto com a Mag. O resultado enche de orgulho a equipa que durante meses foi ‘in loco’ experimentando, fotografando, filmando e recolhendo dados dos mais variados modelos, para que a nossa paixão e dedicação ao automóvel chegasse até si e a pudéssemos partilhar em conjunto. Porém, também por força da magnifica receptividade àquele que foi o número de lançamento da Consilcar Magazine, a nossa responsabilidade aumentou na mesma escala. Assim, a Mag #02 que neste momento chega à sua mão ou consulta na edição online, e o vai acompanhar ao longo do segundo trimestre do corrente ano, teve obrigatoriamente de aumentar o número de páginas para lhe conseguirmos descrever tanta inovação e novidades do sempre borbulhante mundo automóvel. Depois, e em simultâneo, tivemos que mais do que triplicar o número de exemplares colocados ao dispor daqueles que nos procuram, para que um maior número de leitores também possam receber este exemplar. Sim, elevámos mais uma vez a fasquia, mas, caro leitor, quando chegar á última página desta Consilcar Magazine #02 facilmente compreenderá que, para estarmos á altura da referida qualidade e quantidade de inovação, apenas num elevado patamar se consegue com a precisão necessária vivermos juntos estes momentos descritos em papel. Deixo-lhe por isso uma vez mais o convite para que leia, ligue-se aos links disponíveis nos nossos artigos e veja através deles aquilo que os mesmos lhe permitem, releia e partilhe sempre que quiser a partir das nossas redes sociais aquela que é a nossa paixão: tudo o que se relaciona com o automóvel. O automóvel continua a ser o nosso foco pelo que queremos deixar-lhe um convite já feito no primeiro número e agora renovado… Faça parte do nosso universo! Nuno Silva

Director: Nuno Silva; Editor: Jorge Reis; Colaboradores: Carlos Rodrigues, Luís Merca e Tito de Sousa; Arte: Luís Martins; Propriedade e Distribuição: Consilcar, Comércio de Automóveis, Lda.; Morada: Rua D. Maria Ana de Áustria, 185 – 2605-663 Belas; Edição: LusoSaber, Informação e Comunicação Lda.; Impressão: Ligação Visual, Comunicação Gráfica – 2665-608 Venda do Pinheiro; Depósito Legal: 439082/18; Tiragem: 7.500 exemplares; Distribuição Gratuita. Redes Sociais: www.facebook.com/consilcarmagazine Edição Online: www.consilcar.pt/revista Estatuto Editorial: A revista Consilcar Magazine (Mag) mantém uma periodicidade trimestral abordando como temática principal o automóvel, com conteúdos directa ou indirectamente relacionados com o mercado automóvel, a indústria do mesmo, e outros que com o automóvel se possam cruzar com maior ou menor intensidade no dia a dia, ou que não se cruzem de todo mas que se entendam como enriquecedores da publicação. Em todos, fica o compromisso por parte dos responsáveis da Mag pelo respeito dos valores deontológicos e ética profissional a que a Imprensa os obriga, tendo como meta sempre a melhor informação. 3 OUTUBRO | NOVEMBRO


O NOSSO RUMO

ATRAVÉS DO WEBSITE OU DA APP

Consilcar e PDC Digital de mãos dadas à frente do mercado App, website e CRM são soluções informáticas constantemente em evolução na Consilcar para uma inovação constante e um posicionamento da empresa à frente dos demais texto Jorge Reis fotografia Carlos Rodrigues 4 ABRIL | JUNHO


A

constante procura pela evolução e, mais do que isso, pela inovação, tem obrigado a Consilcar, ao longo dos anos, a uma aposta continuada em parcerias que garantam um posicionamento à frente do seu tempo. Para a concretização desse objectivo surge a PDC Digital, empresa sedeada em Braga e ligada ao sector automóvel há 25 anos, ou não fosse esta entidade um resultado da editora Da Costa, responsável por publicações como a Auto Compra e Venda ou a revista Topos e Clássicos.. “O papel quebrou muito e tivemos que apostar no online para sobreviver, man-

ABRIL | JUNHO 5

tendo hoje em dia as revistas já quase como um negócio marginal”, explica Filipe Rosas, responsável pela PDC Digital, que aponta o ambiente online como o actual “core business” da empresa, dirigida a clientes profissionais. A propósito da Auto Compra e Venda, “quem consulta a revista não é o público do online”, garantindo Filipe Rosas que “os que mantém a opção pela edição de papel são já uma minoria, sendo a grande procura feita nos canais digitais”. Paralelamente às duas publicações da editora Da Costa, surgiu então um conjunto de trabalhos diferenciados, chegando a clientes como a Consilcar para a produção de soluções informáticas. Questionado sobre como é trabalhar com a Consilcar, Filipe Rosas garante ser “interessante e motivador”, nomeadamente por ser “um cliente com um nível de exigência acima da média, que anda sempre dois ou três anos à frente da maior parte dos seus concorrentes, ajudando a PDC a termos, também nós, um produto sempre actual e à frente dos nossos concorrentes.” Com a Consilcar, Filipe Rosas garante que não há projectos encerrados mas sim um trabalho contínuo: “Actualmente, na Consilcar, estamos a trabalhar em três frentes, nomeadamente o website, o estabelecimento de aplicações informáticas para as plataformas móveis, ou simplesmente apps, e o CRM, para informatizar todo o negócio e permitir que toda a informação esteja centralizada com gestão em uma única plataforma.” Sobre o website da Consilcar, encontramos o primeiro site desenvolvido pela PDC Digital com a tecnologia ainda agora utilizada, garantindo Filipe Rosas que se mantém actual, sendo mesmo “um site intemporal”. Já em relação ao CRM (Customer Relationship Management), a ferramenta que tem vindo a ser desenvolvida para a Consilcar já ultrapassou a fase de gestão do relacionamento da empresa com os seus clientes para permitir a gestão de todo o negócio por um colaborador da empresa, “esteja onde estiver no


O NOSSO RUMO

À DISTÂNCIA DE UM CLIQUE

“Com a Consilcar não há projectos encerrados mas sim um trabalho contínuo, actualmente a ser desenvolvido em três frentes: website, app e CRM.”

Através de um smartphone, o cliente passa a ter na APP da Consilcar um canal privilegiado com um conjunto de funcionalidades úteis decorrentes da compra do automóvel.

O QUE FAZ COM A APP DA CONSILCAR...

 otor de busca para pesquisar • Mviaturas para venda; V  isualização imagens em écran • completo (FulldasScreen);  ossibilidade de adicionar viaturas • Paos seus favoritos; R  eceber alertas de baixa de preço • e/ou de entrada de viatura similar; P  edido de viatura • de nova entrada; com notificação do seu carro; • VC enda riar notificações de diferentes • periocidades (exemplo: data de pagamento do IUC)

6 ABRIL | JUNHO

Mundo.” Por fim, sobre a APP, pretende-se que faça sentido para quem compra um veículo na Consilcar, permitindo “um canal privilegiado, com um conjunto de funcionalidades úteis para o proprietário da viatura.” Como norma de ouro deste negócio surge a necessidade de andar sempre à frente, como confirma Filipe Rosas: “Chegar ao topo é difícil, mas mais difícil é manter-se lá, e a única forma de uma empresa o conseguir é estar sempre à frente dos seus concorrentes.” Perante estas soluções online, faz sentido questionar Filipe Rosas sobre a utilidade de uma publicação em papel como a Consilcar Magazine, e a resposta é clara: “Sem dúvida que sim porque distingue a Consilcar dos demais. Não conheço nenhuma outra empresa que apresente uma publicação com estas características, sendo também um elemento de diferenciação, prestígio e inovação.” Inovação acaba assim por ser uma palavra-chave da Consilcar, como assume Nuno Silva, um dos dois responsáveis máximos da empresa: “A Consilcar está sempre a inovar e a PDC tem sido o nosso aliado ao nível da evolução tecnológica. Temos muitas ideias que queremos implementar e eles estão muitas vezes à frente dessas ideias, conseguindo acompanhar-nos e ajudar-nos a evoluir. Estamos num mercado extremamente competitivo e quem não estiver um passo à frente dos demais estará igual a todos os outros.”


VEM AÍ UM NOVO PORTAL DE VENDAS DE USADOS

I CONVENÇÃO APDCA

APDCA reuniu comércio de usados em Convenção

E

m Santarém, perto de três centenas de empresários do comércio de usados discutiram o sector no lançamento desta Associação A criação de um portal automóvel de compra e venda de veículos usados bem como a certificação daquela actividade e questões relativas às alterações impostas pelo Banco de Portugal, decorrentes da nova legislação de intermediação financeira, que motivou mesmo um painel de discussão com a presença de elementos representantes de diversas entidades financeiras, foram os pontos fortes da I Convenção da Associação do Comércio Automóvel de Portugal (APDCA), levada a efeito no Centro de Exposições de Santarém. Fundada em Março de 2017, a APDCA mostrou enorme vitalidade, conferida pelos profissionais do sector e empresas de referên-

cia, unidos em redor da missão de encontrar respostas eficazes para os desafios do futuro, como destacou Vítor Gouveia, presidente da Direcção da APDCA. “A APDCA surge com o objectivo de defender os interesses do sector automóvel, em especial nos usados, sendo constituída por empresários que não se viam representados por outras associações já no mercado. Pretendemos agora dar formação ao sector e melhores condições do ponto de vista da legislação, sempre com o propósito de que possa ganhar o sector, ganhando também o Estado e o cliente final.” Como consequências desta Convenção, o novo portal para o comércio de usados, “objectivo que já vem desde 2017”, mas também “a consolidação de parcerias com as entidades financeiras”, foram metas para este encontro do sector do comércio de usados.

Vítor Gouveia, presidente da Direcção da APDCA, quer reunir nesta nova entidade os operadores de um importante sector em termos económicos como é o do comércio automóvel de usados.


A NOSSA EQUIPA

JOÃO GIL

“Noventa por cento dos negócios vêm da Internet” Funcionário da Consilcar desde 1995, João Paulo Gil, ou apenas o Gil, como é conhecido na equipa mas também pelos clientes, está à beira de completar 23 anos de trabalho e dedicação à empresa, um percurso profissional que já se pode confundir com o percurso de uma vida.

S

texto Jorge Reis fotografia Carlos Rodrigues

empre gostei de automóveis desde pequeno, e acredito mesmo que é preciso gostar para estar aqui”, afirma João Paulo Gil garantindo que o seu dia-a-dia vai muito para além do objectivo da venda: “A partir do momento que o carro entra na empresa, a sua preparação, a venda e o pós-venda, é um processo complicado. Temos que ter muita paciência, não podemos agradar a toda a gente, mas há que fazer o melhor possível.” Acompanhou nestes 23 anos o crescimento da empresa, conhecendo hoje uma realidade diferente da inicial? Naturalmente, até porque o que existe hoje nada tem a ver com o passado. Há 23 anos éramos “mais felizes” e tínhamos tempo para outras coisas que não temos hoje. Actualmente, esta actividade ocupa-nos o tempo mas também a cabeça.

“As pessoas chegam até nós muito focadas no que querem, mas também há quem chegue aqui com uma ideia e saia daqui com outra completamente diferente”

8 ABRIL | JUNHO

Sem espaço temporal, estaremos perante uma empresa que, para além de significar o emprego, é hoje já uma família? Sim, até porque somos poucas pessoas a trabalhar aqui e temos por isso que ser amigos entre nós para que as coisas corram bem. Guerras e inimizades não levam a lado nenhum, pelo que temos que ser bons colegas e seguir em frente. Visto o mercado de automóveis usados por dentro, é um mercado complicado? É um pouco complicado mas defendo que se tivermos os carros vendemos. Se não os tivermos não vendemos, mas acredito que há um cliente certo para cada carro que vai aparecer, mais cedo ou mais tarde. É real a ideia de que as pessoas chegam a um stand com mais informação do que aquela que possui o próprio vendedor? As pessoas chegam até nós muito focadas no que querem, mas também há quem chegue com uma ideia e saia daqui com outra completamente diferente. Ainda assim, cerca de 90% dos negócios feitos hoje em dia resultam de contactos na Internet. Até onde é que pode ir esta empresa? Sinceramente, acho que atingimos o limite do que podemos fazer como deve ser. Fazer mais, não é fácil e não daria bom resultado. Com a estrutura que temos, e para a quantidade de pessoas que trabalhamos aqui, creio que estamos no limite, havendo agora que aprimorar a qualidade.


ROTEIRO

O DESTINO A VISITAR


Palácio Nacional de Queluz

PARA VIVER A HISTÓRIA NA PRIMEIRA PESSOA Apenas a cinco minutos da Consilcar, ou a vinte minutos de Lisboa através do sempre preenchido IC19, o Palácio Nacional de Queluz, a meio caminho entre a capital e a romântica vila de Sintra, é um monumento nacional a visitar de modo tranquilo, com a serenidade que os seus salões e jardins recomendam e inspiram.


ROTEIRO

O DESTINO A VISITAR

M

andado construir em 1747 por D. Pedro III, marido da rainha D. Maria I, teve como arquitecto Mateus Vicente de Oliveira e foi concebido como residência de verão, tornando-se espaço privilegiado de lazer da família real. Muitos apontam este que foi um dos últimos grandes edifícios em estilo rococó erguidos na Europa o “o Versailles português”,

cia oficial da família real, , tendo mesmo ali nascido D. Pedro IV de Portugal (ou Pedro I do Brasil), a 12 de Outubro de 1798, filho do já referido D. João VI e D. Carlota Joaquina. As invasões francesas e a fuga da família real para o Brasil, em 1807, voltou a deixar o Palácio de Queluz com uma ocupação muito residual, até porque se viu despojado de grande parte do seu recheio. Foi necessário esperar alguns anos até que D. Pedro IV, já como Rei

sendo certo que apesar da sua grandeza e imponência, teve um período curto de efectiva e intensa utilização, algo que aconteceu no final do século XVIII. Após a morte de D. Pedro, em 1786, o Palácio de Queluz serviu como um discreto retiro para a rainha D. Maria I, vindo a receber o príncipe regente português, o futuro D. João VI, quando este se instalou em Queluz após o incêndio que atingiu o Palácio da Ajuda em 1794. Queluz passava assim a residên-

de Portugal, ali voltasse para vir a morrer, a 24 de Setembro de 1834 curiosamente no mesmo quarto em que nasceu.

12 ABRIL | JUNHO

O Palácio de Queluz foi cedido à Fazenda Nacional pelo rei D. Manuel II em 1908 Percorrendo o interior deste sumptuoso Palácio, hoje entregue aos cuidados da Parques de Sintra – Monte da Lua S.A., facilmente con-


seguimos recuar no tempo até aos dias em que espaços como a Sala do Trono, a Sala da Música ou a Sala dos Embaixadores eram preenchidas pela vida da corte. Ao mesmo tempo, os aposentos, à data preenchidos de um modo mais intimista por D. Maria I ou posteriormente por D. Carlota Joaquina, ela que foi infanta de Espanha e rainha consorte de Portugal, Brasil e Algarves, para além de Imperatriz Consorte do Brasil, permitem uma imagem sem dúvida bem nítida do que era a vida dos membros da família real portuguesa nos primeiros anos do século XIX. A propósito de Carlota Joaquina, foi também ela uma das figuras com maior ligação ao Palácio de Queluz. Apesar do casamento

A Sala do Trono, aqui do lado esquerdo, possui 304 metros quadrados de área útil, iluminação natural e acesso directo aos jardins, sendo a maior das três salas de aparato do Palácio, utilizada para as grandes festas e recepções da família real

com o então senhor do infantado e duque de Beja, que subiria ao trono em 1816 com o título de D. João VI, uma ligação que procurava fortalecer os laços entre as duas coroas ibéricas, Carlota Joaquina nunca deixou de ser detestada pela corte portuguesa, onde era chamada de a “louca careca”. Junto do povo também não conseguiu criar empatia, sendo acusada de procurar influenciar o marido a favor dos interesses da coroa espanhola. Acabaria então Carlota Joaquina por ficar confinada no Palácio de Queluz, onde morreu solitária e abandonada pelos filhos a 7 de janeiro de 1830. Deixavam assim de ser usados aqueles salões e corredores sumptuosos de um Palácio que, muitos anos depois, em 1908, passou a propriedade do Estado. Alvo de um grave incêndio em 1934, que destruiu grande parte do seu interior, o Palácio de Queluz foi submetido e extensas obras de restauro, al-

ABRIL | JUNHO 13

Um passeio nos interiores do Palácio Nacional de Queluz, bem como nos frondosos jardins, transporta-nos em viagem ao passado até outra época na nossa Histótia


ROTEIRO

O DESTINO A VISITAR

gumas das quais ainda se prolongam até aos tempos de hoje.

Um grave incêndio em 1934 destruiu parte do interior do Palácio de Queluz Desfrutado o ambiente majestoso do interior do Palácio, a riqueza de sensações mantém-se quando saímos para o exterior e passeamos pelos magníficos jardins que são indissociáveis de todo este precioso pólo de História e Cultura sem dúvida a manter e preservar por todos nós. Com uma planta de algum modo complexa, derivada dos vários núcleos e das diferentes fases de construção, o Palácio de Queluz apresenta-se genericamente em forma de L, com uma edificação a permitir a entrada principal através dos jardins. Construído com influências dos estilos barroco, rococó e neoclássico, o Palácio de Queluz apresenta fachadas que se fundem em plena harmonia com os jardins, nomeadamente Jardim de Neptuno ou Jardim Grande, mas também o Jardim dos Azereiros ou Jardim de Malta. Pelo meio dos frondosos jardins, a passagem do rio Jamor permitiu a construção do Canal dos Azulejos, com cerca de 130 metros de comprimento, que permitia criar um plano de água, quando as comportas do canal eram fechadas, no qual era possível pas-

A vida no Palácio Nacional de Queluz, transformado em residência oficial da família real no final do século XVIII, foi marcada pelo conforto e exuberância para a Corte que por ali se concentrou até à fuga para o Brasil por altura das invasões francesas.

14 ABRIL | JUNHO

sear de barco entre paredes azulejadas, com representações de portos, palácios e outros temas. Recorde-se que o próprio Palácio de Queluz surgiu num vasto terreno então chamado de Quinta de Queluz, que anteriormente pertenceu ao marquês de Castelo Rodrigo, adquirida para posse real em 1654 e incorporada na Casa do Infantado. O palácio começou a ser construído em 1747, ficando os jardins


a cargo de um arquitecto holandês. A água para os lagos e repuxos dos jardins da zona sudoeste era fornecida por dois aquedutos: o aqueduto da Ponte Pedrinha, proveniente da mina do Pendão no vale do rio Jamor, e o aqueduto da Gargantada, proveniente da mina da Gargantada no vale da ribeira de Carenque. A zona noroeste era alimentada por água proveniente da bacia da ribeira das Forcadas.

O Palácio de Queluz foi classificado como Monumento Nacional em 1910 De regresso ao interior do Palácio de Queluz prendemos por instantes o olhar na rica decoração, por entre frescos (Sala das Açafatas), revestimento a espelhos, estuque e

talha dourada (Toucador da Rainha, Sala do Trono), parquet de madeiras exóticas (Sala D. Quixote) ou azulejos (Corredor das Mangas). Hoje em dia, transformado em pólo cultural e turístico, o Palácio de Queluz continua a receber obras de beneficiação e restauro, nomeadamente nos jardins, mas também nas fachadas que foram recentemente pintadas à cor que se crê que tenha sido

O Palácio Nacional de Queluz e os seus jardins históricos dão conta da ligação harmoniosa entre paisagem e arquitetura palaciana em Portugal, mostrando a evolução dos gostos da corte nos séculos XVIII e XIX, período marcado pelo barroco, o rococó e o neoclassicismo.

O Palácio Nacional de Queluz recebeu recentemente obras de restauro, algumas ainda em curso, que entre outras situações permitiu a pintura das fachadas em azul, para uma notável harmonia na fusão das fachadas com os jardins.

ABRIL | JUNHO 15

a sua cor inicial, um azul claro suave que marca uma presença indelével na cidade de Queluz. Turistas de todas as nacionalidades, com destaque para os portugueses que querem conhecer um pouco da história lusa, mas também brasileiros, já que há uma ligação directa do Palácio à história do Brasil, fazem hoje a “população” do Palácio de Queluz, um espaço que merece ser conhecido e desfrutado.


ROTEIRO

ALOJAMENTO E RESTAURAÇÃO

Pousada de Queluz Sem espaços exteriores nem grandes salas a merecerem destaque especial, a Pousada Queluz, no edifício da Torre do Relógio fronteiro ao Palácio, vale pela sua excelente posição geográfica, mas também por aquilo que Arminda Teixeira, supervisora deste espaço hoje integrado nas Pousadas de Portugal, define como sendo “a jóia da coroa”, um pequeno teatro mandado edificar pela raínha

D. Maria I, hoje usado enquanto sala de leitura para hóspedes da Pousada que querem mais tranquilidade, mas também reuniões ou jantares temáticos. As duas suítes, como os demais quartos, climatizados, estão decorados individualmente, com cores quentes e mobiliário em madeira, identificando esta que é uma entre 33 Pousadas dispersas de norte a sul do país.

A imagem da raínha D. Maria I, que no passado chegou a dar o seu nome a esta Pousada de Queluz, encontra-se em vários locais no seu interior, desde um busto na recepção até mesmo a alguns quadros expostos, acabando por ser trasportada pelos hóspedes conjuntamente com as chaves dos quartos.

16 ABRIL | JUNHO

A visita ao Palácio Nacional de Queluz, mas também à Pousada de Queluz e ao Restaurante Cozinha Velha, foi feita com o recurso a um MercedesBenz CLS 350 CGI proposto pela Consilcar (pág. 21).


Restaurante Cozinha Velha A funcionar desde 1947, inicialmente inicialmente pela condessa Almeida Araújo como Casa de Chá, só nove anos mais tarde o Restaurante Cozinha Velha passaria a estar disponível enquanto restaurante, hoje capaz de receber no seu dia-a-dia pouco mais de 70 comensais ou, em eventos especiais, até centena e meia de pessoas. O espaço da antiga cozinha a meio da sala cohabita com

uma mesa de mármore com 17 toneladas onde o Pudim Marfim é rei entre os doces. Depois, na cozinha propriamente dita, reina um chef bem português, Duarte Capela, alentejano que coloca naturalmente o seu cunho pessoal nas propostas deste espaço, confeccionadas com bastantes ervas aromáticas e alguma influência da gastronomia daquela região.

Entre as iguarias permitidas pelo Restaurante Cozinha Real, encontramos o ‘linguado suado’, que resulta de uma receita trazida desde França no final dos anos 40 do século passado, mas também as costeletas de borrego, o tornedó ou o bacalhau espíritual, este feito por encomenda. Já na doçaria, o ‘pudim marfim’ surge de uma receita conventual nascida neste espaço.

ABRIL | JUNHO 17


DISCURSO DIRECTO...

DE

RUY DE CARVALHO

RUY CARVALHO

“Sem amor a vida não vale a pena!” Apaixonado pela vida, pelo teatro e a cultura que sempre defendeu, pela sua Ruth que mantém viva no coração mas também pelos seus filhos e netos, Ruy de Carvalho transmite amor no discurso e no olhar.

N

ascido em Lisboa a 1 de Março de 1927 e após uma infância passada por Angola, Évora, e Covilhã, Ruy de Carvalho chega ao teatro em Lisboa seguindo as pisadas de dois irmãos actores — João de Almeida e Maria Cristina —, em 1942, no

Grupo da Mocidade Portuguesa. A sua longa carreira permitiu-lhe êxito nos palcos, mas principalmente o reconhecimento do público, que viu sempre em Ruy de Carvalho alguém que coloca amor no que faz em palco e na vida. O amor pela vida, aliás, justificou um livro lançado pela editora Matéria Prima,

18 ABRIL | JUNHO


“Se fizermos as coisas com amor, com capacidade de sorrir, abrimos o caminho ao amor, à liberdade. Quem não ama está triste e fecha a fisionomia.”

sobre o que tem dito e feito Ruy de Carvalho ao longo da vida, e o título diz tudo: “Amor é Isto”. Com o livro na mão, estava aberta a porta para o diálogo com um conversador nato, capaz de prender quem o ouve pela forma como recorda o passado, vive o presente e sonha o amanhã. A preparar por esta altura a interpretação de uma peça de Shakespeare, Ruy de Carvalho, assume-se feliz com a vida: “Sinto-me feliz, sou um servidor das pessoas, não trabalho só para a fama mas antes pelo prazer de trabalhar como actor, porque não é a montra que me interessa mas antes o meu serviço, de homenagear o teatro, a música e a cultura.” Falando de si mesmo, Ruy de Carvalho mostra-se ainda hoje apaixonado pela sua companheira, Ruth de Carvalho, falecida em 2007: “Enviuvei há dez anos. Fui casado com a minha Ruth, que era formada em História e Filosofia, e era bailarina. Casei com uma pessoa que me ajudou muito, uma grande mãe, a paixão de uma vida. Fui casado 53 anos, fui muito feliz, tive dois filhos óptimos, tenho três netos, sendo um filho e um

neto actores, o que prova que a minha profissão não é assim tão indigna, pelo contrário é muito digna ainda que pouco apoiada.” Folheando o livro “Amor é Isto” surge uma citação — “Sem amor a vida não vale a pena!” — que Ruy de Carvalho explica: “Se nós fizermos as coisas com amor, usando o amor como deve ser usado, a bem dos nossos semelhantes e a nosso bem, abrimos o caminho ao amor, à liberdade.” Aos 90 anos, com a sua vida mais do que escrutinada, Ruy de Carvalho diz manter um espaço só seu: “Tenho a parte do homem que nada tem a ver com o profissional, o actor. Continuo independente como ser humano, tenho as regalias de qualquer cidadão e preservo a minha intimidade.” O diálogo manteve-se durante um longo e delicioso pedaço daquela soalheira tarde de Fevereiro, na casa do sócio 3134-O do Automóvel Club de Portugal, ele que ainda agora, aos 91 anos, continua a conduzir os seus automóveis, seja o pequeno smart fortwo ou o familiar Volvo, fazendo-o, garante, “sempre com respeito pelos outros”. Bem haja Ruy de Carvalho!

ABRIL | JUNHO 19

Sem poder ser transcrita na íntegra, mas também sem poder ser ficar “na gaveta”, a conversa com Ruy de Carvalho fica aqui acessível em vídeo através do seu smartphone


AS NOSSAS PROPOSTAS

20 ABRIL | JUNHO


REPORTAGEM

Mercedes

CLS

Quando visitámos o Palácio de Queluz ao volante do Mercedes-Benz CLS 350 CGI, proposto pela Consilcar, a primeira manifestação de interesse surgiu da cliente mais improvável, a Rainha D. Maria I, que logo ali apontou este veículo como a sua escolha

C

texto Jorge Reis fotografia Carlos Rodrigues

olocado no mercado em 2005 pela Mercedes-Benz, o CLS 350 CGI, coupé de luxo posicionado entre o já superior Classe E e o distintivo Classe S, surgiu à data do seu lançamento como uma proposta para o cliente que exige qualidade, requinte e distinção, requisitos a que responde ainda hoje a unidade com a qual visitámos o Palácio de Queluz, a antiga residência da Raínha Maria I, após um curto percurso realizado a partir da Consilcar. E se os quilómetros percorridos não foram muitos, a verdade é que foi o suficiente para nos darmos conta de algumas características deste modelo de 2010, nomeadamente o comportamento face aos seus quase 2.000 quilos, perceptíveis na sua condução ainda assim confortável e “despachada” por força dos 292 cv de potência. O peso, aliás, acaba por ter influência no consumo que, num percurso de estrada, fica ainda assim abaixo dos 9,0 litros em média para cada 100 quilómetros, num carro com uma capacidade de aceleração dos zero aos 100 km/h em apenas oito segundos. No interior, materiais de topo, aplicações em madeira e um requinte mais do que evidente, revelam o cuidado com que a Mercedes-Benz criou neste automóvel o conceito de um coupé de quatro portas, rapidamente copiado por outras marcas premium que não quiseram perder a corrida por esta posição no mercado para este perfil de automóvel. JR

ABRIL | JUNHO 21

FICHA TÉCNICA MERCEDES-BENZ CLS 350 CGI Viatura nacional com matrícula de Janeiro de 2010, com um único registo, livro de revisões, 12 meses de garantia, financiamento até 84 meses e possibilidade de retoma de outra viatura. Cilindrada | 3498 cm3 Potência | 292 cv Matrícula | Janeiro/2010 Quilómetros | 85 000 km Gasolina Garantia de 1 Ano Preço | € 26 980

Equipamento ABS; GPS; Estofos em pele; Sensores de estacionamento; ISOFIX; 6 Airbags; ESP; Sistema de ajuda ao arranque em inclinação; Fecho automático de portas em andamento; Sistema de controle de pressão dos pneus; Computador de Bordo


AS NOSSAS PROPOSTAS

Opel

INSIGNIA

Adquirida recentemente pelo Grupo PSA, a germânica Opel tem vindo a propor no modelo Insígnia o seu topo de gama, aqui na variante familiar permitida por esta carrinha classificada pela marca de Sports Tourer texto Jorge Reis fotografia Carlos Rodrigues

A

Opel iniciou a oferta em 2015 no modelo Insignia do motor turbodiesel 1.6 CDTI então de nova geração, com a potência de 136 cv, permitindo para o topo de gama da Opel um elevado nível de eficiência e economia, sem dúvida de referência nesta classe. Espaço no habitáculo capaz de receber toda a família, uma bagageira com dimensões de referência e um elevado nível de equipamento permitem perceber o motivo pelo qual este modelo conseguiu desde o ano do seu lançamento, em 2008, uma aceitação sempre elevada por parte do público, sendo ainda hoje o modelo topo de gama da marca germânica. Suavidade, conforto e bem estar a bordo são características de que rapidamente nos apercebemos nos primeiros quilómetros percorridos e se as dimensões são generosas (ficamos com a ideia de que a traseira fica lá bem longe quando a olhamos do espelho interior), rapidamente o condutor se habitua a este modelo face à boa maneabilidade que o mesmo permite.. JR

FICHA TÉCNICA OPEL INSIGNIA ST 1.6 CDTI COSMO Viatura com um registo, livro de revisões, garantia de fábrica, financiamento até 120 meses e possibilidade de retoma. Cilindrada | 1600 cm3 Potência | 136 cv Matrícula | Abril/2016 Quilómetros | 22 000 km Gasoóleo Garantia sob consulta Preço | € 24 980 EQUIPAMENTO ABS; GPS; Estofos em pele; Sensores de estacionamento; ISOFIX; Seis airbags; ESP; Sistema de ajuda ao arranque em inclinação; Fecho automático de portas em andamento; Sensores de chuva; Sistema de controle de pressão dos pneus; Luzes traseiras LED; Cruise Control..

22 ABRIL | JUNHO

Eficência e economia foram metas pretendidas pela Opel ao colocar no Insignia este motor 1.6 CDTI 1.6 de 136 cv, um bloco que desde o início da sua utilização conseguiu destacar-se pelo desempenho e o baixo consumo.


Volvo V40

M FICHA TÉCNICA VOLVO V40 Viatura com um registo, livro de revisões e 12 meses de garantia sem limite de quilómetros Cilindrada | 2000 cm3 Potência | 120 cv Matrícula | Janeiro/2016 Quilómetros | 38 000 km Gasóleo Garantia de 1 Ano Preço | € 21 980

VW SCIROCO

R

evelado no Salão de Genebra de 2008, aquela que foi a terceira geração do Volkswagen Scirocco foi, desde o início da sua comercialização, aquela que mais significado teve para Portugal pelo “pormaior” de ser produzida na fábrica da Auto Europa em Palmela. No habitáculo, soluções em tudo idênticas às do VW Golf contemporâneo, garantem principalmente eficiência e eficácia para um modelo pleno de raça e vontade de afirmação como é este Scirocco, sem dúvida um desportivo em que ficam evidentes as preocupações colocadas pelo construtor em conseguir um modelo capaz de permitir o maior prazer de condução. E a verdade é que permite mesmo tal objectivo, apoiado pelo motor 2.0 TDi de 180 cv capaz de prestações bem agradáveis. JR

FICHA TÉCNICA VW SCIROCCO 2.0 TDI SPORT Modelo de carácter desportivo com livro de revisões e garantia de 12 meses Cilindrada | 2000 cm3 Potência | 184 cv Matrícula | Março/2016 Quilómetros | 19 000 km Gasóelo Garantia de 1 Ano Preço | € 27 980

ABRIL | JUNHO 23

odelo de entrada na gama da sueca Volvo, o V40 continua a ser um caso sério de sucesso, com mais de meio milhão de unidades vendidas em todo o mundo desde o início da comercialização em 2012. Nesta variante, com o motor 2.0 de quatro cilindros Drive-E com 120cv, o V40 apresenta um binário de 280Nm a permitir um andamento suave, linear e agradável, uma motorização que aplicada no Volvo V40 vem permitir elevados padrões de qualidade e um conforto acrescido, também favorecido por bancos ergonómicos. Estamos assim perante uma excelente proposta para um posicionamento no coração do segmento de maior procura no mercado onde a Volvo tem conseguido dar cartas apesar de toda a concorrência. JR


O NOSSO DESTAQUE

MINI COOPER S COUPÉ

O MAIS RADICAL

Produto de um tempo em que a MINI decidiu expandir a sua receita original em diversas declinações, algumas delas posteriormente abandonadas, este Coupé representa a oferta mais radical que o pequeno premium britânico já viu aparecer no mercado. texto Luís Merca fotografia Carlos Rodrigues

A

o adquirir a marca britânica MINI, a BMW descobriu que poderia ter em mãos um filão de marketing... e também de produto. A imagem de marca da MINI tinha um potencial fortíssimo, e o carro era um modelo de dinâmica e prazer de condução, um verdadeiro kart com portas e tejadilho. E cedo o grupo germânico começõu a declinar a carroçaria

24 ABRIL | JUNHO

original (um utilitário com 3 portas) em várias outras versões. Iam nascendo em sucessão o Cabrio, o Clubman, o Countryman, o Paceman, até que em 2011 é lançado no mercado este Coupé, logo seguido do seu “irmão gémeo”, o Roadster. Estritamente 2-lugares, estes dois modelos pretendiam sublinhar e celebrar o prazer de condução e a vertente desportiva da MINI. Conseguiram-no? Sim, claramente.


MINI

INI

Cedo o design exterior de ambos os modelos começou a dividir opiniões. Ou se amava ou se odiava. Com um perfil algo “atarracado”, curto e baixo, e um tejadilho a descer para a traseira do carro, como a pala de um boné colocado ao contrário, o Coupé parecia estar em pose de arranque, como um sprinter no bloco de partida, à espera do tiro de start. Lá dentro, o espaço não abundava, sendo no entanto suficiente para os dois ocupantes, sim, mas pouco mais do que isso. Nas costas dos bancos, um espaço para colocar alguma (pouca e pequena) bagagem, enquanto a bagageira propriamente dita revelava uns surpreendentes 280 litros, capacidade suficiente

ABRIL | JUNHO 25

e necessária para o que era pedido a um carro com estas características. Nota final de design, de novo no exterior, para um pequeno spoiler integrado na tampa da bagageira que, aberto, providenciava algum apoio aerodinâmico. Debaixo do capot começa então a revelar-se parte da razão para a boa dinâmica do MINI Coupé: o motor 4-cilindros 1600 cm3, a desenvolver 163 cavalos nesta versão. Leve e altamente responsivo, possibilita ao pequeno MINI prestações de muito bom nível, principalmente em percursos sinuosos, de curva-e-contracurva, o habitat preferido do desportivo britânico. O trabalho da suspensão é também parte


O NOSSO DESTAQUE

FICHA TÉCNICA MINI COOPER S COUPÉ JCW LOOK Coupé 2 portas e 2 lugares Cilindrada | 1598 cm3 Potência | 184 cv Matrícula | 2012 Quilómetros | 60 000 km Gasolina Garantia de 1 Ano Livro de Revisões Preço | € 18 980

Equipamento ABS Bluetooth Computador de Bordo Cruise Control Direcção Assistida GPS ESP Imobilizador Suspensão Desportiva Apoio de Braço Bancos Desportivos Bancos Dianteiros Aquecidos Fecho Automático das Portas em Andamento Fecho Central Faróis de Nevoeiro Retrovisores c/ Regulação Eléctrica Sensores de Chuva Sensores de Luzes Vidros Escurecidos

MINI

importante que ajuda a explicar essa boa dinâmica: ela é durinha q.b. —mas sem se tornar desconfortável — para permitir que as rodas estejam sempre em contacto com o alcatrão, transmitindo ao solo toda a cavalagem produzida pelo motor. Travagem também de muito bom nível, e teria mesmo que ser, já que é preciso parar em condições um carro que, lançado em ritmo vivo, parece um pequeno míssil. Na estrada, o MINI Coupé revela todo o seu potencial. Em termos de comportamento, é como se dominássemos um kart provido de duas portas e um tejadilho. Curva quase sem adornar a carroçaria, a transferência de massas processa-se, de uma curva para a outra, quase sem inércia, fruto do tamanho compacto e da boa distribuição do peso entre os eixos dianteiro e traseiro. Destaque, ainda em estrada, para o bom escalonamento da caixa de 6 velocidades manuais, que permite ao condutor explorar todo o potencial do motor. O domínio do MINI Cooper S é, em suma, a cereja em cima do bolo quando se trata de o levar para a estrada e “puxar” por ele. Embora permita prestações muito consideráveis para este tipo de veículo, o condutor está sempre na posse do total controlo, quer em termos do que pode exigir dele, quer do nível de segurança activa de que ainda

O spoiler traseiro levanta-se ou recolhe a partir dos 80 km/h, para proporcionar maior estabilidade aerodinâmica e aderência do trem traseiro

26 ABRIL | JUNHO


MINI COOPER S COUPÉ

MINI

NI MINI Ao relançar a marca MINI em 2001, a BMW viria posteriormente a embarcar num conjunto de experiências com diversas carroçarias e versões. Este Coupé, lançado 10 anos depois, não recebeu unanimidade por parte do mercado, com as opiniões a dividirem-se entre o aplauso e a desaprovação, principalmente vinda do lado dos puristas da marca, que nunca aceitaram de bom grado o domínio germânico sobre um ícone tão tipicamente britânico. Ainda assim, a estética arrojada do MINI Coupé permitiu-lhe competir com outros modelos que marcaram o início do novo século (casos do Peugeot RCZ e do Volkswagen Scirocco), contribuindo para afirmar a imagem da MINI como uma marca premium de pretensões claramente desportivas.

dispõe para se “safar” de qualquer situação mais, digamos, aflitiva. Trata-se de um pequeno coupé de paixão, para verdadeiros apreciadores de automóveis e das sensações que estes podem oferecer. Prazer de condução? Completamente, está lá todo. O MINI Cooper S Coupé é um carro centrado no condutor, algo egocêntrico, talvez, e convenhamos que poderá não ser a proposta mais racional. Mas o que seria da vida se tudo fosse razão?


A TORNAR OS SEUS CARROS APETITOSOS DESDE 1993

20€ 10€

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ __ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _

5€

_ _____ _ _____ __ _____ _ __ _ _____ _ _ _____ __ _ _____ _ __ _____ __ _____ _ _

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ __ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _

_______________________ __________________

NA MUDANÇA DE ÓLEO E FILTRO DE __ __ __ __ __ __ VALE __ __DESCONTO __ __ __ __ __ __ __ _:_ ___ÓLEO __ __ __ __ __VALE __ DESCONTO __ __ __ __ __ __ __ ____ NO ALINHAMENTO DIREÇÃO

NA COMPRA DE 4 JANTES ESPECIAIS

40€

NA COMPRA DE 1 JOGO DE PASTILHAS

__ __ __ __ __ __ __ _ _ _ _ _ _ _ _ __ __ __ __ __ __ __ __ __ __ __ __ __ __VALE __ __ DESCONTO __ __ __ __ __ __ __ __ __ __ _ _ VALE _ _ DESCONTO _____

405€

330€

4 PNEUS 225/45/17 4 PNEUS 195/65/15 NÍVEL __SERVIÇO __ __ __ __ __ __2=__ __ __ __ __ __ __ __ _:_ __SERVIÇO __ __ __2=__ __ __ __ __ __ __ ____ ___ __ __ NÍVEL

260€

4 PNEUS 225/45/17 4 PNEUS 195/65/15 _ _SERVIÇO _ _ _ _NÍVEL _ _ _2=_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _SERVIÇO _ _ _ _ _NÍVEL _ _ _ 2= ___________

499€

LOJA AMADORA:214956916 / LOJA BELAS:214328640 / LOJA MASSAMÁ:210136410

Preços com IVA e não acumulado com outra campanha em vigor


mag.

SUV ESPECIAL

São a tendência actual do mercado automóvel à escala planetária. E todos os construtores se apressam a ter na sua gama (pelo menos) um Sports Utility Vehicle.


ESPECIAL

SUV

Volvo

XC40

Estreia da Volvo no concorrido mercado dos SUV compactos, o XC40 deu à marca sueca o seu primeiro troféu de Carro do Ano. texto Luís Merca

N

ão podia ter corrido melhor a primeira incursão da Volvo no segmento dos SUV compactos, e concretamente na vertente premium, como a marca sueca gosta de referir. Eleito Carro do Ano Europeu nas vésperas do Salão de Genebra, em Março, o novo XC40 apresen-

30 ABRIL | JUNHO

ta argumentos de peso para competir na verdadeira “selva” que é este mercado dos chamados SUV B. Com uma arquitectura modular que lhe permitirá receber vários tipos de motorizações e transmissões, o XC40 virá também a ter muito em breve uma versão 100% eléctrica, cumprindo assim o mote do construtor


Aceda a mais material multimedia sobre o novo Volvo XC40, lendo o QR Code acima.

FICHA TÉCNICA VOLVO XC40 Cilindrada | 1969 cm3 (a gasolina e a gasóleo) Potência | entre os 120 e os 408 cv, consoante a motorização Preços | a partir dos € 35 000

sueco, de que toda a sua gama será electrificada a partir de 2019, seja através de versões 100% eléctricas, seja de conjuntos híbridos (motor de combustão + eléctrico). O design exterior, além de toda a modularidade do interior, são tipicamente nórdicos, com os designers da Volvo a darem largas ao seu poder de criação, e a conseguirem

com isso obter um produto final à altura do que a clientela espera de um Volvo. Linhas limpas e depuradas, ambientes claros e iluminados, ideias interessantes no aproveitamento e optimização do espaço interior, o Volvo XC40 tem tudo para se impor e traduzir em vendas o seu título de Carro do Ano.

ABRIL | JUNHO 31


ESPECIAL

SUV

Alfa Romeo

STELVIO

Primeiro SUV da marca, o Stelvio assume-se como um Alfa Romeo 100% genuíno. texto Luís Merca

FICHA TÉCNICA

M

uitos sobrolhos se devem ter franzido quando a Alfa Romeo anunciou que também viria a produzir um SUV. Afinal, os genes da marca italiana, desportivos, apaixonados, de “sangue na guelra”, poderiam, à primeira vista, não se coadunar com o lado mais familiar, utilitário, pacato até, que a maioria dos SUV apresenta. Mas os designers e engenheiros

ALFA ROMEO STELVIO

da Alfa Romeo cumpriram com distinção as suas missões e o resultado final foi um SUV de cariz eminentemente desportivo, sem por isso abrir mão das características de espaço e de vida a bordo que a clientela deste tipo de veículos exige. O que parecia impossível, verificou-se: um SUV com cuore sportivo.

32 ABRIL | JUNHO

Cilindrada | entre os 1995 e os 2143 cm3 (a gasolina e a gasóleo), e os 2891 cm3 (V6 a gasolina, da versão Quadrifoglio) Potência | dos 180 aos 510 cv Tranmissão | tracção traseira ou integral, caixa automática de 8 velocidades Preços | a partir dos € 50 300


Dacia

DUSTER V erdadeiro “cavalo de batalha” da marca romena pertencente ao Grupo Renault, o Duster assume também o papel de porta-estandarte da Dacia e da sua gama multifacetada de modelos e de utilizações. Dotado de reais capacidades para o todo-o-terreno, o Dacia Duster entra agora na sua segunda geração, sem ter perdido pitada das suas características originais, que contribuíram para o seu sucesso. O receio de que, no processo de mudança de geração, o Duster se viesse a “aburguesar”, não se verificou de todo. Equipado com os grupos motopropulsores de origem Renault, espera-se do novo Duster que mantenha a carreira ilustre da primeira geração.

FICHA TÉCNICA DACIA DUSTER

Cilindrada | motores a gasolina e gasóleo, entre os 1200 e os 1600 cm3 Potência | entre os 90 e os 125 cv Transmissão | tracção dianteira e integral, caixas de velocidades manuais (de 5 e 6 relações) e automática de 6 velocidades Preços | a partir dos € 15 035

ABRIL | JUNHO 33


ESPECIAL

SUV

Hyundai

KAUAI

K

auai, ilha do arquipélago do Havai, é o nome escolhido para Portugal pela Hyundai, para comercializar este seu SUV do segmento B. Dotado de motores a gasolina, e em breve uma motorização 100% eléctrica, o Kauai apresenta fortes trunfos para vingar neste segmento. Qualidade de fabrico e de materiais claramente em alta, a ombrear com

marcas e modelos de outras categorias, design apelativo e características dinâmicas de muito bom nível, fazem deste modelo uma proposta muito interessante e competitiva. Há que contar com a Hyundai (e também com a sua “irmã” Kia) neste segmento de mercado A chamada ‘ofensiva coreana’ é real e irá trazer preocupações de sobra à concorrência europeia e japonesa.

34 ABRIL | JUNHO

FICHA TÉCNICA HYUNDAI KAUAI Cilindrada | entre os 1000 e os 1600 cm3 a gasolina (em breve será lançada uma versão 100% eléctrica) Potência | desde os 120 até aos 177 cv Transmissão | tracção dianteira e integral Preços | a partir dos € 20 150


Peugeot

3008

O futurismo do design é um dos maiores trunfos diferenciadores do Peugeot 3008

C

arro do Ano em 2017, o Peugeot 3008 mantém intactas as suas melhores características. Pertence a uma série de modelos da marca francesa, os “008” (2008, 5008 e este 3008), que assumem a estratégia do construtor de Sochaux em subir na gama, aproximando-se mais de marcas premium. Concretamente o 3008 é a ponta de lança dnessa estratégia e apresenta um design muito marcante, cheio de personalidade, ideia que se transporta depois para o interior, onde o conceito i-Cockpit impera e recebe os ocupantes num ambiente futurista. Modelo muito equilibrado, com um

FICHA TÉCNICA PEUGEOT 3008 Cilindrada | entre os 1600 e os 2000 cm3 (a gasolina e a gasóleo) Potência | dos 120 aos 180 cv Transmissão | caixas de velocidades manuais de 6 e automática de relações Preço | a partir dos € 28 700

comportamento em estrada sem falhas, é um dos players mais importantes no mercado dos SUV.

ABRIL | JUNHO 35


ESPECIAL

SUV

Range Rover

VELAR C hamado a colmatar um “buraco” na gama da marca, entre o mais compacto Evoque e o “menos-grande” Sport, o Range Rover Velar começou logo por impressionar pelo design arrojado. Linhas puras, elegantes, elas antecipam o que virá a ser a linguagem estilística da Range Rover para os anos que hão-de vir.

Este Velar é um Range Rover 100% puro e duro: à vontade na cidade e na estrada, ele dá também cartas fora dela, não se assustando de todo com os caminhos e os terrenos mais agrestes, mercê da dinâmica 4x4 que a Land Rover tão bem domina. O luxo a bordo, e a oferta de equipamentos, são o habitual num Range Rover que se preze, e os preços reflectem isso muito bem.

Sob um design apurado, elegante, quase se diria futurista, “esconde-se” a plataforma Land Rover: tão à vontade na estrada como fora dela, o Range Rover Velar é um real 4x4, mas veste o mais impecável smoking, mesmo quando vai fazer TT

36 ABRIL | JUNHO

FICHA TÉCNICA RANGE ROVER VELAR D300 Cilindrada | 2993 cm3 Potência | 300 cv Transmissão | tracção integral permanente, caixa automática de 8 velocidades Preço | desde € 71 033 (preço da unidade ensaiada: € 136 391)


Renault

KOLEOS Design bem conseguido, na identificação com a restante gama Renault, e interiores cuidados, numa tentativa de apelar a uma clientela que quer algo mais num SUV. Concretamente na versão INITIALE Paris, o equipamento e o luxo a bordo, são trunfos de peso para agradar a esses clientes

O

Renault Koleos representa o topo da oferta da marca francesa no que à sua gama de SUV diz respeito. Colocado acima do compacto

Captur e do médio Kadjar — não só no tamanho, mas também na oferta tecnológica e dinâmica — o Koleos é um SUV com uma imagem clássica, facilmente identificável como um Renault, principalmente na secção dianteira, onde o losango gigante não deixa dúvidas a ninguém. O comprovado motor dCi, aqui com uma cilindrada levada até aos 2 litros, oferece potência e binário suficientes para movimentar um conjunto que pesa, em vazio, mais de 1700 kg, e permite ainda assim levá-lo até aos 202 km/h de velocidade máxima.

ABRIL | JUNHO 37

FICHA TÉCNICA RENAULT KOLEOS Cilindrada | 1995 cm3 Potência | 175 cv Transmissão | tracção dianteira ou integral, caixa de velocidades automática de 7 relações Preços | a partir dos € 42 530


ESPECIAL

SUV

Volkswagen

T-ROC

38 ABRIL | JUNHO


P

ara nós, portugueses, este modelo representa algo mais do que apenas mais um SUV do segmento B. Fabricado em Portugal, na fábrica de Palmela da Autoeuropa, o Volkswagen T-Roc representa uma fatia muito significativa das exportações do nosso país, o que levou mesmo muito boa gente, com algum humor, a apelidá-lo “o SUV 1% do PIB”. Colocado abaixo da restante oferta SUV do construtor alemão (o Tiguan e o Touareg), o VW T-Roc apresenta-se como um modelo compacto, motorizado pelos blocos de menor cilindrada da casa de Wolfsburg, com especial relevo para as motorizações a gasolina. Comportamento ágil e muito à-vontade no trânsito citadino, mas também em estrada e auto-estrada não deixa os seus créditos por mãos alheias. Já fora de estrada, as suas dimensões, principalmente a altura ao solo, não lhe permitem grandes aventuras, muito embora não desdenhe um bom estradão, onde se sente bastante à vontade.

ABRIL | JUNHO 39

Mais sobre o VW T-Roc

FICHA TÉCNICA VOLKSWAGEN T-ROC Cilindrada | entre os 1000 e os 2000 cm3, a gasolina e gasóleo Potência | dos 115 aos 150 cv Transmissão | tracção dianteira e integral, caixas manuais de 6 velocidades e automática de 7 Preços | a partir dos € 23 900


ESPECIAL

SUV

Suzuki VITARA

O

Suzuki Vitara vai já na sua quarta geração, desde que foi lançado no mercado em 1988. De dimensões médias, oferece uma escolha de motores de média cilindrada, diesel e gasolina, além de uma oferta de equipamento de bom nível. Com a recente introdução do motor 1.4 turbo de 140 cavalos, o Vitara ganhou uma nova versão S, o que lhe deu

um novo fôlego e uma imagem mais desportiva e dinâmica. Já quanto à oferta de motorizações a gasóleo, o 4-cilindros 1600 de 120 cavalos permite-lhe posicionar-se num mercado como o nosso, que continua a privilegiar essa opção de combustível. Em termos de design, tipicamente japonês, o Suzuki Vitara apresenta linhas marcadas e musculadas, num estilo que não desagrada aos fiéis da marca.

FICHA TÉCNICA SUZUKI VITARA Cilindrada | 1400 e 1600 cm3, a gasolina e gasóleo Potência | 120 a 140 cv Transmissão | 4x2 e 4x4, caixas de velocidades manual e automática Preços | a partir de € 19 299

Mazda CX-3

Kia STONIC

Pequeno SUV/crossover que se encaixa abaixo do CX.5, o Mazda CX-3 é um sucesso de vendas, muito pelo seu design apelativo, mas também pelas suas qualidades dinâmicas. Destaque para a gama de motores SKYACA linguagem TIV, a gasolina e a gasóleo, de 1.5 estilística KODO (a alma do litros de cilindrada, que lhe permite movimento) muito boas prestações e uma efiestá bem patente ciência no consumo e nas emisnas linhas do Mazda CX-3 sões, de muito bom nível.

Estreado no Salão de Frankfurt de 2017, o Stonic confirma a aposta da Kia no lançamento de novas propostas a um ritmo difícil de igualar pela concorrência. Pequeno SUV compacto, o Kia Stonic oferece motorizações a gasolina e gaStonic: o nome sóleo, além de uma variante híbrida deriva dos termos ingleses ‘speedy’ plug-in, e deverá também, à imae ‘tonic’, uma clara gem do “irmão” Hyundai Kauai, vir afirmação que a Kia a receber brevemente uma versão quis deixar neste modelo 100% eléctrica.

40 ABRIL | JUNHO


MERCEDES SLS

REPORTAGEM

Lamborghini URUS

T

udo é sobredimensionado e inaudito no Lamborghini Urus. Logo à partida, a decisão do fabricante de Sant’Agata Bolognese, de produzir um SUV, algo nunca visto. Depois, a escolha da motorização: não é propriamente comum um SUV apresentar um V8 a gasolina, de 4 litros de cilindrada, a debitar 650 cavalos. Esta enorme potência é transmitida em permanência às 4 rodas, e permite performances de espanto, não só para um SUV, mas para qualquer automóvel:

305 km/h de velocidade máxima, aceleração dos 0 aos 100 em 3.6s (e 12.8s até aos 200!) A travagem, como é natural, tem que estar à altura, e o Urus imobiliza-se, desde os 100 km/h, nuns meros 33.7 metros. São prestações de supercarro, no fim de contas aquilo que o Urus (e qualquer outro Lamborghini) é: um supercarro. Uma máquina de excepção, fabricada a pensar individualmente no feliz, exclusivo e potencial cliente: aquele que pode desembolsar o preço ao lado (mais opcionais...) e aguardar até Maio pela entrega.

FICHA TÉCNICA LAMBORGHINI URUS Cilindrada | 3996 cm3 Potência | 650 cv Transmissão | tracção integral permanente Preço base | € 260 000

Bentley BENTAYGA

Porsche CAYENNE

O construtor de automóveis de luxo Bentley surpreendeu meio mundo (ou talvez não) quando anunciou que iria produzir um SUV. Nascia o Bentayga, um cocktail muito próprio de tecnologia, de altas capacidades em todo-o-terreno e, Luxo e performance evidentemente, de luxo e de exclude alto nível, na estrada e fora dela, sividade. O preço, como é óbvio, não é o que a Bentley é para o comum dos mortais, mas pretendia quando essa é também uma das caracterísaderiu à moda global dos SUV. ticas de marcas como a Bentley.

O SUV da Porsche foi apresentado em 2002 e vai já na terceira geração. Baseado em plataformas existentes no Grupo VAG, a intervenção da Porsche é, no entanto, rapidamente identificável, já que o Cayenne ganha de imediaAlém do Cayenne, to uma personalidade desportiva derivado do Audi Q7, a Porsche que nenhum dos seus “primos” fabrica também de grupo consegue obter. O ponto outro SUV, mais alto da gama é o Cayenne Turo Macan, baseado no Audi Q5. bo, 550 cavalos de SUV.

ABRIL | JUNHO 41


ESPECIAL

SUV

Nissan QASHQAI

P

ode dizer-se com alguma veracidade que este modelo inaugurou a moda global dos crossovers, e que viria a evoluir para o que se denomina actualmente como SUV compacto ou SUV B. Em 2006, a Nissan inovava ao apresentar o Qashqai, um modelo que vai já na segunda geração, introduzida em 2013, mas começa a mostrar sinais de alguma dificuldade em concorrer

FICHA TÉCNICA com ofertas mais recentes e “frescas”. Ainda assim, o Qashqai continua a ser uma referência no segmento, em termos de comportamento dinâmico e de posicionamento perante uma clientela que ele próprio ajudou a criar. Como pontos positivos, é referido como um SUV confortável, de andamento suave e com motores eficientes e pouco gastadores, casos do 1.2 turbo a gasolina, e dos 1.5 e 1.6 dCi de origem Renault. LM

NISSAN QASHQAI Cilindrada | entre 1.2 e 1.6, gasolina e gasóleo Potência | entre os 110 e os 163 cv Transmissão | tracção dianteira e integral, caixas manuais de 5 e 6 velocidades, e CVT de variação contínua Preços | desde € 24 300

Škoda KAROQ

Jaguar E-PACE

Lançado há apenas algumas semanas, o Škoda Karoq representa a segunda proposta do fabricante checo na sua recém-constituída gama SUV. Depois do maior Kodiaq, o Karoq assume-se como um verdadeiro compacto (4.38 m Três motores: um de comprimento). Destaque para gasolina 1000 cm3 de 116 cavalos; a disponibilização de uma versão e dois a gasóleo, de tracção integral, apenas motori1.6 também de 116 zada pelo conhecido bloco 2.0 TDI cv, e 2.0 com 150 cv do Grupo Volkswagen.

Animada pelo sucesso do seu primeiro SUV, o F-PACE, a Jaguar não perdeu tempo e lançou recentemente duas outras propostas: o 100% eléctrico I-PACE, e este E-PACE, um SUV compacto para competir com as ofertas da parte de Motores da família construtores premium, como BMW Ingenium: blocos 4-cilindros 2-litros, (X2), Audi (Q3) e Volvo (XC40). O gasolina e gasóleo, design é típico da Jaguar, com licom potências entre nhas felinas, que evocam uma fera os 150 e os 300 cv pronta a saltar sobre a sua presa.

42 ABRIL | JUNHO


Mercedes-Benz GLA

A

presentado no Salão de Frankfurt de 2013, o GLA é o SUV correspondente ao Classe A da Mercedes. Tal como este, a tracção é dianteira ao longo da gama de motorizações, muito embora algumas das versões possam receber o sistema 4MATIC de tracção integral. No topo da pirâmide da gama CLA, o modelo-farol é o AMG 45, dotado do 4-cilindros, 2-litros de

FICHA TÉCNICA produção em série mais potente do mundo, com 381 cavalos. E se é verdade que o GLA é um modelo de corpo inteiro, muitas vozes se levantaram quando foi apresentado, acusando-o de ser apenas um Classe A de aspecto mais musculado, de maior altura ao solo e com uma posição de condução também mais alta. A essas vozes, a Mercedes contrapôs que o GLA é mais dinâmico que um SUV clássico e mais elegante que um coupé.

MERCEDES GLA Cilindrada | entre 1.5 e 2.1, gasolina e gasóleo Potência | entre os 109 e os 381 cv Transmissão | tracção dianteira e integral, caixa manual de 6 velocidades, e automática de 7 Preços | desde € 45 674

BMW X2

Audi Q2

Mais um SUV compacto acabado de apresentar, o novo BMW X2 não irá substituir o já existente X1, isto apesar da semelhança de tamanhos entre ambos os modelos (o X2, curiosamente, é menor), e do facto de a plataforma ser a mesma. A BMW não adopta O X2, de aspecto desportivo, aprea nomenclatura SUV para os seus senta uma vasta gama de motores, modelos. Em vez a gasolina e a gasóleo, e a transmisdisso, prefere SAC são pode ser sDrive (às rodas da (Sports Activity Coupé). frente) ou xDrive (integral).

Baseado na plataforma MQB do Grupo Volkswagen, o Audi Q2 foi apresentado no Salão de Genebra de 2016. Assumindo-se como um SUV urbano, não renega, no entanto, uma escapadela por fora do alcatrão. Aposta soEscolha de motores: bretudo em seduzir uma clientela gasolina e gasóleo, com potências entre jovem, recorrendo a equipamento os 116 e os 190 cv, de alta tecnologia a bordo, a um e possibilidade design apelativo e personalizado, de tracção integral quattro. e a uma comunicação arrojada.

ABRIL | JUNHO 43


ESPECIAL

SUV

Citroën C3 Aircross

B

aseado na plataforma do Citroën C3, embora com a distância entre eixos maior do C4 Cactus, este C3 Aircross marca a estreia do construtor francês no mercado dos SUV compactos, abandonando de vez a filosofia de monovolume levada ao extremo com as várias versões Picasso dos seus modelos. A tracção é apenas dianteira, mas um conjunto de assistências electróni-

cas ajuda a controlar a condução em pisos mais escorregadios. O ponto forte do C3 Aircross é o interior, espaçoso como um modelo de um segmento superior. Não admira, por isso, que a Citroën reivindique para ele a melhor habitabilidade da sua categoria. A capacidade de carga é de 410 litros, um record para este segmento, e ainda pode ser aumentado até aos 520 litros, com o rebatimento do banco traseiro. LM

FICHA TÉCNICA CITROËN C3 AIRCROSS Cilindrada | 1200 cm3 (gasolina) e 1600 cm3 (gasóleo) Potência | 100 a 130 cv Preços | desde € 15 507

Jeep COMPASS

Opel CROSSLAND X

Lançado em 2007 e dotado de uma segunda geração dez anos depois, o Jeep Compass é o SUV compacto com que a marca americana conta para competir em mercados como o europeu, onde o tamanho não é tão importante como A versão Trailhawk noutras paragens, e o Cherokee (e oferece tracção integral e caixa Grand Cherokee) têm dificuldade redutora, porque um em impor-se. O Compass é um SUV Jeep há-de sempre com fortes capacidades de TT, algo ser um Jeep. que está nos genes da marca.

Ninguém diria, mas o Opel Crossland X é fabricado na mesma unidade espanhola que produz o Citroën C3 Aircross, partilhando com o modelo francês a plataforma mas distinguindo-se diametralmente dele em termos de design Destaque, e filosofia. Trata-se de um modelo no capítulo dos motores, para que pode vir a tornar-se fulcral para o bloco 1.2 turbo a Opel, agora que o novo proprietáa gasolina, a debitar rio PSA começa a tomar decisões 110 cavalos. de fundo sobre a marca alemã.

44 ABRIL | JUNHO


Renault CAPTUR

É

o best-seller em Portugal nesta categoria. E isso deve-se ao carácter polivalente deste modelo que, quando foi lançado, seguiu as passadas do “primo” japonês Nissan Juke, também ele uma declinação em menor do já referido Qashqai. Lançado no mercado em 2013, o Captur recebeu um facelift em 2017, dois anos antes da previsão de uma completamente nova geração, que verá a luz

do dia em 2019. Mesmo a aproximar-se do final do seu ciclo de produto, o Renault Captur é um modelo de equilíbrio, e as suas vendas sucedem-se quase sem abrandamento. Para ajudar a suportar a recta final desta geração, a Renault adicionou-lhe recentemente uma versão INITIALE Paris, dotada de equipamento e decoração próprias, numa tentativa de seduzir uma clientela apreciadora de um nível superior de luxo. LM .

FICHA TÉCNICA RENAULT CAPTUR Cilindrada | de 899 a 1461 cm3 Potência | 90 a 120 cv Preço | a partir de € 14 530

Ford ECOSPORT

Lexus NX 300h

Inicialmente fabricado no Brasil em 2013, e com uma segunda geração lançada em 2012, o Ford EcoSport recebeu um facelift já este ano, numa apresentação internacional que decorreu em Portugal. Destaque para a adopção, Herança de tempos debaixo do capot, do motor 3-cilinpassados, o Ford EcoSport tem uma dros EcoBoost a gasolina, com poporta traseira que tências de 125 e 140 cavalos, o que abre para o lado, veio a permitir baixar o preço-base na horizontal. do EcoSport para os € 19 975.

De design marcadamente japonês, os SUV da Lexus diferenciam-se também pela opção soft hybrid das suas motorizações. Um motor eléctrico assiste o de combustão nos esforços mais difíceis, como arranques e aceleraMarca premium ções, para além de alimentar predo universo Toyota, o nome Lexus ferencialmente funções como o ar deriva da expressão condicionado e a iluminação. Este “Luxury EXports to NX 300h desenvolve uma potênthe US”. cia combinada de 197 cavalos.

ABRIL | JUNHO 45


ESPECIAL

SUV

Honda CR-V

E

ste SUV compacto foi lançado pela Honda em 1996 e já vai na sua quinta geração, apresentada em 2017. Baseado na plataforma do Honda Civic e com uma carroçaria de SUV, o CR-V (cuja sigla, segundo a própria marca, significa ‘Comfortable Runabout Vehicle’) insere-se na gama Honda logo acima deo outro SUV da marca, o HR-V. O ponto de maior destaque na actual geração

do CR-V é a substituição do já “velhinho” motor turbodiesel 2.2 por um novo bloco, mais leve, mais potente (+10 cv), e menor em cilindrada (1600 cm3); a juntar a esta, outra novidade: uma nova caixa automática de 9 velocidades. De resto, o CR-V continua a oferecer um andamento confortável, rápido q.b. mas sem ser brilhante, preciso e seguro. O espaço interior é um dos seus pontos fortes, tal como a fiabilidade das motorizações. LM .

FICHA TÉCNICA HONDA CR-V Cilindrada | 1600 cm3 Potência | 120 a 160 cv Transmissão | 2 e 4 rodas motrizes, caixa manual de 6 velocidades, e CVT de 9 relações Preço | desde € 32 450

Seat ARONA

Toyota CH-R

Depois do Ateca, a Seat lançou o Arona, um SUV compacto baseado na plataforma MQB A0 do Grupo VW, a mesma do Ibiza e do novo Polo. Motorizado pelo bloco 3-cilindros 1-litro a gasolina, com 75, 95 e 115 cavalos, verá juntar-se mais A pintura bi-tom tarde um 1.5 TSI de 150 cv e, ainda dedo tejadilho e carroçaria permite pois, um diesel 1.6 TDI de 115 cv. Caium total de 68 xas manuais de 5 ou 6 velocidades, combinações ou automática DSG de 7, completam de personalização do Arona. a oferta do grupo motopropulsor.

O seu nome significa ‘Coupé High-Rider’, e é através da silhueta que este pequeno crossover se distingue. O design pode não ser consensual, mas ao menos não corre o risco de ser ignorado, e é uma alteração de tendência para uma Destaque para a marca como a Toyota, que desde motorização híbrida, baseada no 1800 há muito tempo nos vem habituancm3 a gasolina, do a um grande conservadorismo que a caixa CVT estético. Nesse sentido, o CH-R é continua a “sufocar” e a retirar interesse. uma lufada de ar fresco.

46 ABRIL | JUNHO


DESIGN BY WELCOM

SEEYOU.PT

MAIS

VISIBILIDADE

seeyou print

PARA O SEU NEGÓCIO

PAINÉIS

MONOPOSTES

Implementação de sistemas publicitários de médio e grande formato nos principais centros urbanos e eixos viários do país. Apostamos em grande visibilidade e locais estratégicos. Apostamos na sua empresa! info@seeyou.pt

EMPENAS

PEDONAIS


AUDI A6

BMW X4

VOLVO V60

VW I.D BUZZ

NISSAN LEAF

HYUNDAI KAUAI ELÉCTRICO


CITROËN C4 CACTUS

POLESTAR 1

P

rimeiro dos grandes Salões Automóveis europeus a aparecer no calendário de cada ano, Genebra foi mais uma vez um repositório de novos modelos, prontos a entrar em produção; e de concept cars indicativos de tendências que veremos em breve na indústria automóvel. Genebra 2018 marcou também de uma forma muito clara o caminho dessa indústria via electrificação, total ou parcial, da sua fonte de energia. Ano após ano, assiste-se, principalmente neste Salão, ao reafirmar que esse é o caminho. Destaque para o lançamento mundial do novo Jaguar 100% eléctrico, o I-PACE. Visto por muitos como um “anti-Tesla”, este modelo significa, mais do que “anti-algo”, uma afirmação positiva da parte de um construtor dito convencional, de que o veículo eléctrico também pode ser desportivo e excitante.

MERCEDES CLASSE A

PEUGEOT 508

JAGUAR I-PACE


STOCK

AS NOSSAS ESCOLHAS

BMW 116 d EDYNAMICS LINE SPORT

Viatura de Outubro de 2014, com um registo, livro de revisões, 12 meses de garantia sem limite de quilómetros, financiamento até 120 meses e possibilidade de retoma. FICHA TÉCNICA

EQUIPAMENTO

BMW 116 d EDYNAMICS LINE SPORT

ABS; GPS; Sensores de estacionamento; Ar condicionado; Imobilizador; ISOFIX; Seis airbags; ESP; Chave inteligente; Fecho automático de portas com o veículo em andamento; Sensores de chuva: Sistema de controle de pressão dos pneus; Faróis reguláveis em altura; Faróis diurnos; Faróis de nevoeiro; Sensores de Lluzes; Luzes traseiras LED; Cruise control; Computador de bordo; Direcção assistida; Fecho Ccentral com comando; Apoio de braço; Encostos de cabeça traseiros; Bancos desportivos; Rádio c/CD; Volante em pele, multifunções e regulável; Retrovisores aquecidos c/anti-encandeamento e regulação eléctrica; Vidros eléctricos dianteiros e traseiros; Jantes em liga leve.

Quilómetros | 74 000 Motor | 1600 cm3 Combustível | Gasóleo Potência | 116 cv Ano | 10/2014 Lugares | 5 Lugares Preço | € 18 980

FICHA TÉCNICA

A Consilcar é uma empresa que existe desde Julho de 1991 e que se implantou no mercado privilegiando a total dedicação aos seus clientes

FICHA TÉCNICA

VOLKWAGEN POLO 1.2 TSI LOUNGE

FIAT PANDA 1.2 LOUNGE

Ano | 2016; Cilindrada | 1200 cm3; Quilómetros | 20 000 km; Potência | 90 cv; Motor | Gasolina; Preço | € 12 980

Ano | 2015; Cilindrada | 1200 cm3; Quilómetros | 52 000 km; Potência | 69 cv; Motor | Gasolina; Preço | € 7 980

50 ABRIL | JUNHO


VW GOLF VARIANT 1.6 TDI BLUEMOTION Viatura de Dezembro de 2014, com um registo, livro de revisões, 12 meses de garantia sem limite de quilómetros e financiamento até 120 meses EQUIPAMENTO

FICHA TÉCNICA

ABS; GPS; Ar condicionado; Imobilizador; ISOFIX, Seis airbags; ESP; Fecho automático das portas em andamento; Sistema de controle de pressão dos pneus; Faróis reguláveis em altura; Faróis diurnos; Faróis de nevoeiro; Luzes traseiras LED; Computador de bordo; Direcção assistida; Fecho central com comando; Apoio de braço; Encostos de cabeça traseiros; Bancos desportivos; Barras de tejadilho; Rádio c/CD; Volante em pele regulável; Retrovisores aquecidos; Retrovisores c/regulação eléctrica; Vidros eléctricos dianteiros e traseiros; Jantes em liga leve.

VOLKSWAGEN GOLF VARIANT 1.6 TDI BLUEMOTION

FICHA TÉCNICA

Todos os produtos e serviços da Consilcar evoluem em simultâneo com as tendências do mercado e o gosto dos clientes

Quilómetros | 123 000 Motor | 1600 cm3 Combustível | Gasóleo Potência | 110 cv Ano | 12/2014 Lugares | 4 Lugares Preço | € 15 980

FICHA TÉCNICA

BMW 420 d GRAN COUPE LINE SPORT

RENAULT CAPTUR 1.5 DCI EXCLUSIVE

Ano | 2015; Cilindrada | 2000 cm3; Quilómetros | 58 000 km; Potência | 190 cv; Motor | Gasóleo; Preço | € 34 980

Ano | 2014; Cilindrada | 1498 cm3; Quilómetros | 70 909 km; Potência | 90 cv; Motor | Gasóleo; Preço | € 14 980

ABRIL | JUNHO 51


STOCK

AS NOSSAS

ESCOLHAS É objectivo da Consilcar oferecer aos seus clientes em todas as circuntâncias as melhores opções com a máxima qualidade

FICHA TÉCNICA

FICHA TÉCNICA

RENAULT MÉGANE 1.5 dCI DYNAMIQUE

AUDI A3 SPORTBACK 1.6 TDI ATTRACTION NAVIGATOR

Ano | 2015; Cilindrada | 1500 cm3; Quilómetros | 95 000 km; Potência | 110 cv; Motor | Gasóleo; Preço | € 13 980

Ano | 2014; Cilindrada | 1600 cm3; Quilómetros | 69 000 km; Potência | 105 cv; Motor | Gasóleo; Preço | € 19 980

VOLVO V70 1.6 D2 SUMMUM

Viatura de Janeiro de 2015 com um único registo, livro de revisões, 12 meses de garantia, financiamento até 120 meses e possibilidade de retoma FICHA TÉCNICA

EQUIPAMENTO

VOLVO V70 1.6 D2 SUMMUM

ABS; Bluetooth: Computador de bordo; Cruise control; Direcção assistida, GPS, ISOFIX, ESP, Imobilizador, Sistema de ajuda ao arranque em inclinação; Apoio de braço; Bancos desportivos; Bancos dianteiros aquecidos; Encostos de cabeça traseiros; Entrada USB; Fecho automático das portas em andamento; Fecho central; Volante multifunções; Barras de tejadilho; Faróis de nevoeiro; Faróis diurnos; Luzes traseiras LED; Retrovisores com regulação eléctrica; Sensores de chuva; Sensores de luzes; Vidros escurecidos

Quilómetros 154 000 Motor | 1600 cm3 Caixa | Manual Combustível | Gasóleo Potência | 115 cv Ano | 01/2015 Lugares | 5 Lugares Preço | € 19 980 |

52 ABRIL | JUNHO


FICHA TÉCNICA

A dinâmica e a qualidade da Consilcar é comprovada e reconhecida por todos aqueles que mantêm relações comerciais com a empresa

FICHA TÉCNICA MERCEDES CLASSE B 180 CDi BLUE EFFICIENCY EDITION

VOLKSWAGEN EOS 1.4 TSI BLUEMOTION

Ano | 2014; Cilindrada | 1500 cm3; Quilómetros | 98 000 km; Potência | 110 cv; Motor | Gasóleo; Preço | € 19 980

Ano | 2012; Cilindrada | 1400 cm3; Quilómetros | 63 000 km; Potência | 122 cv; Motor | Gasolina; Preço | € 16 980

TOYOTA YARIS 1.0 VVT-i SE SPORT

Viatura com matrícula de Março de 2017 com um único registo, livro de revisões, garantia de fábrica, financiamento até 120 meses e possibilidade de retomas. EQUIPAMENTO

FICHA TÉCNICA

ABS; Ar condicionado; Imobilizador; ISOFIX; Seis airbags; ESP; Fecho automático das portas em andamento; Câmara de marcha atrás; Sistema de controle de pressão dos pneus; Faróis reguláveis em altura; Faróis de nevoeiro; Luzes traseiras LED; Computador de bordo; Direcção assistida; Fecho central com comando; Encostos de cabeça traseiros; Bancos desportivos; Rádio com CD; Volante em pele com posição regulável dotado de comandos do rádio; Espelhos retrovisores aquecidos com regulação eléctrica; Vidros eléctricos dianteiros

TOYOTA YARIS 1.0 VVT-i SE SPORT

ABRIL | JUNHO 53

Quilómetros | 13 000 Motor | 1000 cm3 Caixa | Manual Combustível | Gasolina Potência | 70 cv Ano | 03/2017 Lugares | 4 Lugares Preço | € 11 980


STOCK

AS NOSSAS ESCOLHAS

PEUGEOT 208 1.4 e-HDI ACCESS 2-TRONIC

Viatura com matrícula de Setembro de 2012 um só registo, livro de revisões, 12 meses de garantia, financiamento até 108 meses e possibilidade de retoma. FICHA TÉCNICA

EQUIPAMENTO

PEUGEOT 208 1.4 e-HDI ACCESS 2-TRONIC

ABS; Ar condicionado; Imobilizador; ISOFIX; Seis airbags; ESP; Fecho automático das portas em andamento; Sistema de controle de pressão dos pneus; Faróis reguláveis em altura; Faróis diurnos; Luzes traseiras LED; Cruise control; Computador de bordo; Direcção assistida; Fecho central com comando; Encostos de cabeça traseiros; Bancos desportivos; Rádio com leitor de CD; Volante em pele, regulável e equipado com sistema multifunções; Retrovisores aquecidos com regulação eléctrica; Vidros eléctricos dianteiros.

Quilómetros | 76 000 Motor | 1400 cm3 Caixa | Manual Combustível | Gasóleo Potência | 60 cv Ano | 09/2012 Preço | € 11 980

FICHA TÉCNICA MERCEDES CLASSE A 200 CDi AVANTGARDE

A Consilcar está a funcionar num espaço em Massama Norte com uma área dimensionada com o propósito de servir da melhor forma todos os seus visitantes e clientes

Ano | 2013; Cilindrada | 1800 cm3; Quilómetros | 84 000 km; Potência | 136 cv; Motor | Gasóleo; Preço | € 22 980

FICHA TÉCNICA VOLKSWAGEN TIGUAN 1.4 TSi SPORT BLUEMOTION Ano | 2011; Cilindrada | 1400 cm3; Quilómetros | 115 000 km; Potência | 122 cv; Motor | Gasolina; Preço | € 13 980

54 ABRIL | JUNHO


FIAT TIPO 1.3 M-JET LOUNGE

Viatura de Junho de 2016 com um só registo, livro de revisões, 12 meses de garantia sem limite de quilómetros, financiamento até 120 meses e possibilidade de retomas piendic EQUIPAMENTO

FICHA TÉCNICA

ABS; Sensores de estacionamento; Ar condicionado; Imobilizador; ISOFIX; Seis airbags; ESP; Fecho automático das portas em andamento; Sensores de chuva; Sistema de controle de pressão dos pneus; Faróis reguláveis em altura; Faróis diurnos; Faróis de nevoeiro; Sensores de luzes; Luzes traseiras LED; Computador de bordo; Direcção assistida; Fecho central com comando; Encostos de cabeça traseiros; Bancos desportivos; Entrada USB; Rádio com leitor de CD; Volante em pele, regulável e multifunções; Retrovisores aquecidos com regulação eléctrica; Vidros eléctricos dianteiros e traseiros; Jantes em liga leve

FIAT TIPO 1.3 M-JET LOUNGE

FICHA TÉCNICA OPEL ASTRA SPORTS TOURER 1.6 CDTi DYNAMIC

Na megastore Consilcar em Massamá Norte estão centralizados todos os serviços da empresa podendo o cliente ali encontrar mais de 200 propostas em veículos automóveis

Ano | 2016; Cilindrada | 1600 cm3; Quilómetros | 27 000 km; Potência | 110 cv; Motor | Gasóleo; Preço | € 19 980

Quilómetros | 24 000 Motor | 1300 cm3 Caixa | Manual Combustível | Gasóleo Potência | 95 cv Ano | 06/2016 Lugares | 5 Lugares Preço | € 14 980

FICHA TÉCNICA JAGUAR S-TYPE 2.7 D V6 EXECUTIVE Ano | 2004; Cilindrada | 2700 cm3; Quilómetros | 196 000 km; Potência | 207 cv; Motor | Gasóleo; Preço | € 13 480

ABRIL | JUNHO 55


NEGÓCIOS

SNG – SOCIEDADE NACIONAL DE GARANTIAS

LÍDER DE MERCADO

em garantias automóveis A partir de Santarém, a Sociedade Nacional de Garantias – SNG opera em Portugal há sete anos, tendo conseguido neste período de tempo chegar à liderança de um mercado em crescimento texto Jorge Reis fotografia Carlos Rodrigues

A SNG recebe, em média, quase um milhar de novas garantias por cada mês de actividade, gerindo em termos globais cerca de 20 mil garantias activas.

C

om sede em França e liderada por Serge Levy, cidadão francês radicado em Portugal há já duas décadas e com uma actividade empresarial sempre em crescimento, a Sociedade Nacional de Garantias – SNG começou a operar em 2011. Acompanhado pelos seus irmãos Eric e Gérard, Serge rapidamente fez crescer esta empresa hoje presente em França, Portugal mas também em Espanha, com um total de oito dezenas de funcionários e uma facturação na ordem dos 12 milhões de euros, dos quais 2,5 milhões facturados em Portugal, e com o

56 ABRIL | JUNHO

objectivo de poder chegar aos três milhões no final de 2018. Actualmente, a SNG recebe uma média de quase um milhar de novas garantias por cada mês de actividade, gerindo em termos globais cerca de 20 mil garantias activas. Ainda assim, para um melhor conhecimento desta empresa, impunha-se no diálogo mantido nos escritórios desta empresa a pergunta directa a Serge Levy... o que é a SNG? “É uma empresa de garantias que trabalha com todos os profissionais do ramo automóvel, principalmente os que vendem veículos usados. Actuamos num sector em crescimento, principalmente depois de ter sido implementada a lei que obriga todos os stands de vendas de usados a dar uma garantia a todos os particulares que compram um carro usado”, começou por explicar o responsável máximo da SNG para quem a aposta em boas parcerias é determinante para o sucesso. Porque há muitas empresas de comércio de usados que apostam na venda de semino-


“Se um particular vai adquirir um automóvel a um stand que forneça uma garantia SNG e, logo depois, o veículo acusa um problema, é a imagem do stand que fica em causa”

vos, muitos deles ainda com garantias de fábrica, também nesses casos pode agir a SNG, através do estabelecimento de extensões de garantias que completem os períodos legais exigidos pela actividade comercial, ou que respondam às pretensões da empresas de comércio de usados parceiras da SNG. Explicando um pouco mais da actividade da sua empresa, Serge Levy destaca a importância de poder trabalhar “com parcerias de confiança feitas com empresas que assegurem qualidade nos seus métodos de trabalho”. “Se um particular vai adquirir um automóvel a um stand que forneça uma garantia da SNG e, logo depois, o veículo acusa um qualquer problema, isso significa que o automóvel não foi bem preparado e cuidado no momento da venda, o que prejudica an-

“Olhando para o futuro, a SNG procura a colocação de novos produtos no mercado, nomeadamente a garantia a veículos eléctricos, que requerem particularidades específicas.”

ABRIL | JUNHO 57

tes de mais a imagem do stand”, acrescenta Serge Levy para enfatizar a importância da qualidade e da confiança colocadas nas parcerias com a SNG. Aquando do estabelecimento das parcerias entre a SNG e um qualquer stand de vendas de usados, aquela empresa verifica um conjunto de requisitos de qualidade que o dito stand terá que cumprir, como nos explica o Director de Vendas da SNG, Miguel Le Coroller: “O objectivo de uma empresa que trabalhe com a SNG não pode ser o entregar de um carro sem qualquer preparação e escudado na nossa garantia, mas antes terá que permitir uma preparação cuidada para que simplesmente não existam problemas, até porque, em caso de avaria, mesmo que a garantia funcione muito bem, o cliente do stand vai sempre achar que houve má preparação do veículo pela empresa que o vendeu.” Usando uma imagem comparativa, poderse-á dizer que a SNG acaba por ter uma missão que, em condições ideais, será idêntica à de um airbag, o elemento de segurança presente no carro que está lá mas ninguém quer ver funcionar. Esta analogia resulta assim em uma forma fácil de explicar o funcionamento da SNG. Actual líder de mercado nesta área de negócio em Portugal na qual operam quatro entidades principais, a SNG estabelece a garantia junto do stand seu parceiro para um determinado automóvel, mas acaba sempre por ser o cliente final quem contacta a SNG, dando conta do eventual problema que o seu automóvel possa ter. O propósito deste negócio, em termos práticos, passa assim por permitir a satisfação do cliente final. Depois, e em termos de metas para as quais caminha a SNG, surge a meta de poder colocar novos produtos no mercado – os carros eléctricos, por exemplo, requerem particularidades específicas nas respectivas garantias –, mas também o continuar a crescer em termos globais, objectivos SNG sempre com o propósito de dinamizar a sua actividade e primar pela diferença.


RELÓGIOS

BASELWORLD Todos os anos, logo no início da Primavera, a cidade suíça de Basileia assiste ao ‘Baselworld Watch and Jewellery Show’, o mais importante certame mundial de relojoaria. Ali se apresentam as novidades do ramo e se estabelecem as tendências que irão, daqui a não muito tempo, ver-se no fabrico e comercialização do Relógio, o mais intemporal dos acessórios.

58 ABRIL | JUNHO

BELL+ROSS BR03-94 HOROLUM Cronógrafo inspirado nos conceitos de luz (“Lum”) e legibilidade. Ed limitada 500 ex. Revestimento em Superluminova® ultrafosforescente, facilita a leitura, tanto de dia como de noite.


BREITLING NAVITIMER 8 COLLECTION O primeiro cronógrafo desenvolvido pela Breitling sob supervisão do novo CEO, Georges Kern. Mecanismo concebido pela Breitling, caixa de 43 mm.

HUBLOT BIG BANG REFEREE 2018 FIFA WORLD CUP RUSSIA™ 2018 é ano de Mundial de futebol e a Hublot não poderia faltar à chamada, com este modelo baseado no seu icónico Big Bang.

ROLEX OYSTER PERPETUAL GMT-MASTER II Um novo modelo Rolex é sempre motivo de notícia, e este foi criado para se estrear na edição deste ano do Baselworld.

A organização do Baselworld 2018 estima que mais de 100 mil visitantes tenham percorrido os 160 mil m2 de área expositiva da Messe Basel, contactando os cerca de 2100 expositores, vindos de 45 países.

59 OUTUBRO | NOVEMBRO


LIFESTYLE

GADGETS, TECH

SAMSUNG S9 e S9+ A Samsung está a colocar no mercado desde o passado dia 16 de Março os novíssimos smartphones Samsung Galaxy S9 e S9+, modelos que a marca diz serem capazes de reinventar a forma como comunicamos, partilhamos e experienciamos o Mundo. Construídos para optimizar e melhorar a forma como nos expressamos em vídeos, imagens e emojis, os S9 e S9+ chegam equipados com uma nova câmara fotográfica que a Samsung garante ser a mais avançada de sempre, a qual nos convida a fixar momentos em super câmara lenta, recolher imagens em condições de baixa luminosidade, ou criarmos emojis que sejam parecidos connosco e possam agir como nós. E porque em termos de qualidade já nem o céu parece ser o limite, os novos Samsung S9 e S9+ oferecem um som de elevada qualidade através das colunas stéreo da AKG, num gadget que afinal, também lhe permite telefonar. Afinal, é esse o propósito básico de um telemóvel. É não é!?

60 ABRIL | JUNHO

Veja aqui no seu smartphone, que ainda nem precisa de ser o S9 ou o S9+, como todos os seus momentos podem tornar-se épicos com vídeos dinâmicos em câmara lenta, capaz de captar 960 frames por segundo.


ASUS ZenFone Max Plus

Promete ser capaz de captar todos os momentos em família com fotografias de qualidade profissional graças à câmara de selfie de f/2,0 e um ecrã Full HD de 5,7 polegadas, num smartphone equipado com um sistema de duas câmaras traseiras para uma superior experiência de fotografia e vídeo.

IKI Mobile Bless Plus

O smartphone Bless Plus, topo de gama da Iki Mobile e produzido na fábrica da marca em Coruche, para além de usar a cortiça como material nobre, é um dos equipamentos mais competitivos no mercado, com o sistema operativo Android 7.0, memória interna RAM de 6GB + ROM 64GB, e memória externa até 256 GB.

ASUS VivoBook S14

Este portátil foi concebido para utilizadores que estão sempre “on-the-go”. Pesando apenas 1,43 kg e com um fino perfil de 18,8 mm, promete ajustar-se a quem precisa tão depressa de trabalhar como, logo depois, também de algum entretenimento. E se pensa que por via do seu tamanho reduzido a “coisa” é fraca, desengane-se pois o seu desempenho, a julgar pelo que promete a Asus, será bem elevado por força do poderoso processador, tudo para uma produtividade sem limites.

ABRIL | JUNHO 61


LIFESTYLE

JOGOS

GOD OF WAR

Como “teaser” para este jogo, exclusivo na PS4, a PlayStation Portugal revelou a versão portuguesa do mais recente trailer dedicado a God of War. Denominado “A Flecha”, foca o relacionamento entre os protagonistas da aventura, Kratos e Atreus, pai e filho respetivamente, com a voz do deus da guerra a cargo do actor Ricardo Carriço.

Kratos chega com Atreus em exclusivo na PS4 Com chegada agendada para 20 de Abril, God of War, título de uma das franquias mais famosas da PlayStation, produzida pelo Santa Monica Studio e que será acompanhada por uma edição limitada da PlayStation®4 Pro, “vestida” com as cores das aventuras do semideus Kratos, e do seu filho Atreus, estarão criadas condições para que os fãs desta aventura possam voltar a passar horas seguidas com os comandos da PS4 nas mãos, conduzindo os dois protagonistas por uma viagem tão atribulada quanto aventureira, preenchida por lutas épicas mas em que a relação entre pai e filho merecerá atenções especiais. Desenvolvido pelo estúdio americano Santa Monica Studio (criadores de todos os títulos desta importante franquia) com o propósito conseguido de aproveitar a capacidade gráfica da PS4 e PS4 Pro, descobrimos os bosques misteriosos lado a lado com as mais belas montanhas nórdicas que servem de cenário a uma aventura vivida por Kratos, alguém que não sendo um deus, também já subiu a um patamar acima dos simples humanos, e que tem um legado para deixar ao seu filho, Atreus, sem querer que este repita afinal os erros do progenitor, propósito que qualquer pai persegue relativamente a um seu descendente.

62 ABRIL | JUNHO


Kratos, o deus da guerra, continuará a chamar a si as grandes lutas, ainda que mantendo sempre em atenção a necessidade de defender o seu filho Atreus que, ao longo da aventura, promete dar muitas indicações preciosas sempre a ter em conta.


DESPORTO

Vettel superioriza-se a Hamilton Começou a temporada 2018 do Mundial de Fórmula 1, com a habitual disputa do Grande Prémio da Austrália. E embora tudo indicasse que se iria repetir a tendência de 2017 (no final ganhavam sempre Lewis Hamilton e a Mercedes), com o piloto britânico a conquistar a sua 73ª pole position, na corrida foi o Ferrari do alemão Sebastian Vettel a impor a sua melhor estratégia e a vencer a prova. Vettel superiorizou-se a Hamilton por apenas 5 segundos. O pódio ficou completo com o outro Ferrari, do finlandês Kimi Räikkönen. O Mundial de F1 segue a 8 de Abril, com a realização do Grande Prémio do Bahrain.

Ogier vence no México Terceira prova do Mundial de Ralis, o Rally do México foi vencido pelo francês Sébastien Ogier, em Ford. A classificação de pilotos está ao rubro, com Ogier a liderar com 56 pontos, mais 4 que o belga Thierry Neuville (Hyundai). Fecham o Top 5 o norueguês Andreas Mikkelsen (Hyundai, 35 pontos), o britânico Kris Meeke (Citroën, 32) e o finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota, 31). Do México, o WRC regressa à Europa para a disputa da Volta à Córsega (5 a 8 de Abril), regressando às Américas (Argentina, 26 a 29 de Abril) e de novo ao Velho Continente, onde o Rally de Portugal se corre entre 17 e 20 de Maio.

64 ABRIL | JUNHO


Team Consilcar avança para nova época O Team Consilcar já tem acertado o calendário de competições para a presente temporada, indo disputar de novo a Taça Ibérica de Todo-o-Terreno, ao volante da mesma Isuzu D-MAX que estreou no ano passado. A Taça Ibérica de Todo-o-Terreno arranca em Abril no Algarve, seguindo para o Alentejo em Maio, e concluindo-se com duas provas em Espanha: Extremadura, nas imediações de Badajoz, em Junho, e Andaluzia, entre Almeria e Huéscar de Granada.

Taça Ibérica de Todo-o-Terreno 7–8A  br.

 aja TT de Loulé B Clube Automóvel do Algarve 25 – 27 Mai. Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal Sociedade Artística Reguenguense 9 – 10 Jun. Baja Dehesa Extremadura Motor Clube Villa Franca de Los Barros 17 –18 Nov. Baja Andalucia Escuderia Andinas Racing

ABRIL | JUNHO 65


ANTEVISÃO

NO PRÓXIMO NÚMERO

APAIXONADOS PELO AUTOMÓVEL Após as críticas que fomos recebendo ao primeiro número da nossa Mag, daqueles que a folhearam dando conta da qualidade que procurámos impor até ao nível do papel e da impressão para além do grafismo e dos conteúdos propriamente ditos, merecedores de opiniões que foram, na quase totalidade, muito positivas, a fasquia surgiu para a nossa equipa colocada lá bem no alto quando avançámos para a presente edição. Tal facto, porém, mais do que preocupar, serviu de motivação para a produção deste segundo número que, esperamos, possa receber o mesmo apreço manifestado por quem teve acesso às diferentes matérias, tanto na revista impressa da Consilcar Magazine como na sua edição online. Tal como os SUV que desta feita motivam um dossier especial neste #02 da Mag, também nós, porventura mais “urbanos” e apaixonados pelos automóveis, quisemos ser capazes de enfrentar outros desafios e outros caminhos, ainda assim de um modo ligeiro e sem pretenciosismos. Em fato de cerimónia pelos “reais caminhos” de Queluz, ou de modo mais descontraído pelo meio do stock da Consilcar, trabalhámos de forma empenhada para conseguir mais esta publicação, fazendo-o tendo em conta o conselho dado pelo actor Ruy de Carvalho na entrevista que nos concedeu: Sempre com amor... pois só assim vale a pena!

NISSAN LEAF

O primeiro automóvel cem por cento eléctrico disponível no mercado acaba de ser renovado com uma geração que promete mais e melhor!

TESLA MODEL X Falar dos modelos da Tesla quando se pensa em automóveis eléctricos é, para muitos, falar de altos voos... ao

RENAULT ZOE

Campeão de vendas em Portugal e na Europa, o Zoe provou desde que chegou que não é preciso ser feio para ser eléctrico.

JORGE REIS

66 ABRIL | JUNHO


Gama Ligeiros 3.5 Toneladas NLR 1.9 L de 123 CV • NLR 3.0 L de 150 CV Cargas úteis de 1.385Kg a 1.680Kg Comprimento da caixa de carga de 3.030mm a 4.940mm

Gama Pesados Das 6 às 11 Toneladas NMR 3.0 L de 150 CV • NPR 3.0 L 150CV NPR 5.2 L de 190 CV • FRR 5.2 L de 210 CV Cargas úteis de 3.720Kg a 7.535Kg Comprimento da caixa de carga de 4.010mm a 6.890mm Visite um distribuidor oficial Isuzu e conheça uma gama completa de viaturas de trabalho!

ISUZU.PT ISUZUPORTUGAL ISUZUPT


Novo Volvo xc40 Vivemos num mundo, onde quanto mais... melhor. O que possuímos, acaba por nos possuir. Onde ter tudo, é tudo.Mas o mundo está a mudar. Apresentamos o novo Volvo XC40. Livre e inteligente, sem arrogância. Arrebatador, sem seguir modas. Minimalista, com alma Escandinava. Seguro, como qualquer Volvo. Definitivamente contra-a-corrente. Porque ter tudo não é o essencial. NOVO VOLVO XC40. NADA MAIS DO QUE PRECISAS.

PEDE JÁ UMA PROPOSTA EM VOLVOCARS.PT

2 0 18

Consumo combinado de 4,8 a 7,1 l/100 km e emissões de CO2 de 127 a 166 g/km.

MADE BY SWEDEN*

*Criado pela Suécia

Desde 35.000€ PVPR. 5 anos de Manutenção Programada Incluída.

Volvo_XC40_Imprensa_Consilcar_200x280mm.indd 1

14/03/2018 09:39:37

Consilcar Magazine #02  

Regressa a Consilcar Magazine, ou apenas Mag, agora no número 02 referente ao trimestre de Abril a Junho de 2018, uma edição em que o protag...

Consilcar Magazine #02  

Regressa a Consilcar Magazine, ou apenas Mag, agora no número 02 referente ao trimestre de Abril a Junho de 2018, uma edição em que o protag...

Advertisement