Catálogo "À sombra leve dos Anjos"

Page 1

1


2


3


ANTES DE EXISTIR DESENHO JÁ EXISTIA UMA LINHA QUE NOS ACOMPANHAVA SEMPRE, Antes mesmo de nos tornarmos desenhistas a linha do horizonte já dividia o céu e a terra. Antes de traçarmos a linha de contorno das coisas com carvão, bastava levantar essa coisa contra esse azul, que o nitrogênio e o oxigênio nos dão de presente, para que esse contorno surgisse com clareza. Depois pegamos a dica e começamos a traçar as linhas por nossa conta e viramos desenhistas. Desde então o desenho tem sido nosso companheiro nos bons e maus momentos, muitas vezes transformando maus momentos em bons, e é tão presente em nossas vidas como a linha do horizonte e esse céu que nos protege. A linha separa, cria o dentro e fora, mas também une, faz conexões e constrói novas possibilidades. O desenho é um atalho entre nossa mente e nossa mão, abre caminhos insuspeitos e nos ajuda a colocar ordem nas coisas do mundo e da nossa cabeça. O que não podemos esquecer é que o desenho também é carregado de ambiguidade. Afinal de contas é algo abstrato que as vezes se confunde com o concreto. O desenho pode ser um instrumento de clareza mas também parece uma linha preparada para pescar do lado mais escondido das coisas do mundo e da nossa cabeça. Já que nem tudo se resume a preto e branco e que nem tudo está exposto às claras sob o sol, seria uma vergonha se o desenho não pudesse abarcar também o escuro, o indefinido. E felizmente não é assim. Lin é desenhista nos vários sentidos dessa palavra e uma de suas grandes características é justamente se deixar transportar através do desenho para dentro das ambiguidades do mundo. Uma de suas missões assumidas é explorar as fronteiras entre as diversas características do desenho. Os limites entre a comunicação e a indefinição, entre a presença e a ausência, entre a ação e o se deixar levar. E aí começamos a entender o papel que as sombras e os anjos desempenham no pensamento de Lin e como as coisas acontecem nessa exposição. Os anjos são como o desenho e são invocados como companheiros num momento de indefinições generalizadas, num mundo de transformações constantes e sem rumo definido. Nem tanto para trazerem uma certeza idealizada, mas principalmente para nos ensinar a conviver com as incertezas. Juntos, os anjos e o desenho, vêm bagunçar as distâncias entre o céu e a terra, apagar e deformar a linha do horizonte e inverter nossa posição, acima ou abaixo da linha. Lin sabe que o desenho é uma maneira de ver. E não seria exagero dizer que também é uma maneira de viver. Também serve para nos ajudar a encontrar nosso lugar no mundo. Por isso podemos encontrar aqui diversos Lins, diversas portas e caminhos, diversas maneiras de ver e de ver o desenho. Caminhos abertos sob a sombra de quem vive em constante trânsito. Talvez em busca de uma saída, ou de uma nova maneira de entrar. Fabio Zimbres

4


À SOMBRA L E V E DOS ANJOS

JOÃO LIN De 24 de agosto à 03 de novembro de 2013 Torre Malakoff

II

Recife

II

Pernambuco

5


“Contam os mais antigos que em épocas remotas, quando o Aiyê – este mundo – ficou coberto com as águas e as florestas cobriram a terra, sete passáros, as Grandes Mães Ancestrais, voaram desde o Orun – o além -, três pousaram na Árvore do Bem, três pousaram na Árvore do Mal e uma fica voando de uma árvore à outra.” Mito das Yiami narrado por Mestre Didi Publicado em “Mestre Didi o escultor do sagrado” Edição Museu Afrro Brasil

6


7


8


9


10


11


12


13


14


15


â€œĂ€ meio do caminho dessa vida / Achei-me a errar por 16


uma selva escura / Longe da boa via então perdida� Dante Alighiere 17


18


19


“Apesar de tudo, muito leve� Walter Franco

20


21


22


23


OS ANJOS E OUTROS APARATOS LEVES DA NOSSA MODERNIDADE LÍQUIDA Os anjos, mais que “seres” míticos transcendentes, os compreendo como uma metáfora para refletir sobre questões centrais do nosso tempo Transitoriedade, mobilidade, fluidez: A possibilidade de trânsito entre mundos, da materialidade à transcendência, desenha para os anjos uma imagem fluída muito próxima da configuração líquida da nossa modernidade. Daí o seu papel de mensageiro entre os dois mundos, ou até entre os diversos mundos/esferas. Buscando outras referências míticas que dialogam com essa figura, encontramos vários personagens também representativos dessa realidade fluida na qual estamos envolvidos: Virgílio, o guia nos labirintos do inferno da Divina Comédia; Mercúrio, mensageiro dos deuses entre o Olimpo e o Hades; Exu, o mensageiro que faz a comunicação entre os homens e os Orixás... “Os fluidos se movem facilmente...diferentemente dos sólidos, não são facilmente contidos...A extraordinária mobilidade dos fluidos é o que os associa a idéia de ‘leveza’...Associamos leveza ou ausência de peso à mobilidade e à inconstância: sabemos pela prática que quanto mais leves viajamos, com maior facilidade e rapidez nos movemos. Essas são razões para considerar ‘fluidez’ ou ‘liquidez’ como metáforas adequadas quando queremos captar a natureza da presente fase, nova de muitas maneiras, na história da humanidade”... ...“Mover-se leve e não mais aferrar-se à coisas vistas como atraentes por sua solidez – isto é, por seu peso, substancialidade e capacidade de resistência – é hoje recurso de poder.” Bauman em Modernidade Líquida

Anomia, flexibilização das regras: “A ausência ou a mera falta de clareza das normas – anomia – é o pior que pode acontecer às pessoas em sua luta para dar conta dos afazeres da vida” Bauman em Modernidade Líquida “Quando cada indivíduo deve ir em frente e tentar sua sorte, quando ele tem que nadar ou afundar, a busca compulsiva de certeza se instala” Erich Fromm

24


Diluição das fronteiras: Por estarem acima das limitações territoriais, os anjos estabelecem uma relação com a territorialidade que se assemelha aos novos conceitos de trânsito e as novas fronteiras flutuantes do nosso mundo “globalizado”. A leveza e independência do jugo da gravidade (característica e essência dos anjos), também permite refletir sobre mobilidade e liberdade no mundo das comunicações móveis digitais e as relações em rede. A virtualização e consequente mobilidade do capital (como um aspecto da globalização); a convergência digital entre as diversas linguagens artísticas: vídeo, fotografia, desenho, música em um mesmo espaço “diluídos” e transformados em bits 0/1; a internet, as redes sociais e os novos conceitos de comunidade gerando outros sentidos para territorialidade; são fortes sinais da “presença dos anjos” no nosso cotidiano... Creio que a natureza dos anjos e a cultura contemporânea estão de mãos dadas e apaixonadamente enlaçadas. João Lin

25


26


27


28


29


30


31


“Não mais acreditamos numa totalidade primordial que existiu uma vez, nem numa totalidade final que espera por nós numa data futura” Deleuze e Guattari

32


33


34


35


36


37


“As principais técnicas do poder são agora a fuga, a astúcia, o desvio e a evitação a efetiva rejeição de qualquer confinamento territorial” Zygmunt Bauman

38


39


40


41


42


43

“A exatidão é uma fraude” Alfred North Whitehead


44


45


46


ANJO 4.5 Ambiente imersivo e interativo desenvolvido por Ricardo Brazileiro e Ricardo Ruiz em parceria com João Lin. O visitante interage com os braços em frente a tela como se alçasse voo, tal qual um anjo. O ambiente possibilita que o visitante sobrevoe uma narrativa em quadrinhos de João Lin simulando um voo; A trilha sonora acompanha o voo com sons de asas espacializado e paisagens sonoras de cidades integradas com o movimento dos braços e um sistema de emissão interativo de gelo seco para simulação de nuvens. Cada experiência de voo será única, o público interage individualmente. Tecnologias envolvidas: Kinect, Arduino, Canhão Infravermelho, Processing, Java, Pure-data;

A 3ECOLOGIAS desenvolve ambientes imersivos de interação natural dentro e fora da web, dispositivos embarcados de interação multimodais, aplicações web de hipermídias com feedback imediato e gerenciadores de conteúdo em rede. http://labs.3ecologias.net/

47


2

MONTAGEM 1. Zimbres e Lin desenhando o painel CaĂ­do 2. Pintura do totem da sala Anjo Negro 3. Ricardo Ruiz programando Anjo 4.5 4. Lin editando as xilogravuras Anjo Negro 5. Ivan Montando Anjos de Papel 6. Ricardo Ruiz e Ricardo Brazileiro programando Anjo 4.5

1

3

4

5

48

6


4 a 13 II ANJO NEGRO II Xilogravuras 14 a 17 II ANJO CAÍDO II Painel em recorte e colagem à quatro mãos, João Lin e Fabio Zimbres 18 a 21 II ANJOS DE PAPEL II Móbiles em Papel 24 a 29 II ANJOS À DERIVA II Serigrafias 30 a 35 II ANJOS NONSENSES II Desenhos 36 a 39 II ANJOS AO LONGE VISTOS DE PERTO II Instalação 40 a 45 II ANJO 4.5 II Ambiente imersivo II Desenvolvido com a 3E (Ricardo Ruiz e Ricardo Brazileiro)

João Lin é artista visual com atuação na produção de quadrinhos, ilustração, gravura, desenho, videoarte e intervenção urbana. Tem pesquisado, principalmente, os limites fluidos e os câmbios possíveis entre as várias linguagens artísticas: música e desenho, quadrinhos e audiovisual, intervenção urbana e ilustração. A exposição Melodigramas – Desenho parasonoro e a intervenção urbana “Vestígios” são exemplos dessa busca das intersecções entre linguagens. Com a pesquisa “Vestígios – memória da infância” que explora este diálogo entre quadrinhos e audiovisual participou de intervenções na Bolívia e Venezuela e em festivais de vídeo, de artes visuais e de quadrinhos no Brasil. Premiado em salões nacionais e internacionais de humor, edita a revista de quadrinhos autorais Ragu, e ilustra para a literatura infantil. Atualmente é coordenador assistente da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia Recife, programa do Oi Futuro realizado no Recife pela ONG Auçuba Comunicação e Educação. www.joaolin.com.br

49


À SOMBRA LEVE DOS ANJOS Texto crítico Fábio Zimbres Coordenação e produção executiva Adah Lisboa Produção Adah Lisboa | Maíra Lisboa Design gráfico e projeto expográfico João Lin Registro fotográfico Thiago França Montagem Moa Lago | Estevão Mendes | Ivan Amorim Assessoria de imprensa Rosa Sampaio Impressões das xilogravuras Marcelo Soares Impressões das serigrafias Franklin Costa Projeto especial em papel Katia Fugita Molduras Luizinho Molduras Marcenaria José Francisco dos Santos Aplicação de signs Uziel Pereira Backlights BelPlac

TORRE MALAKOFF Gestão Fátima Bulcão Coordenação/Curadoria Maria Fachini Producão Hélio Rodrigues Assistente de Produção Laura Buenos Aires Administrativo Socorro Ribas|Gabriela Albuquerque Mediação Eduarda Alves |Dimas Carneiro Hélio Rodrigues |Pollyanna Queiroz

Ambiente imersivo Anjo 4.5 por 3Ecologias Ricardo Brazileiro, Ricardo Ruiz e Voxar Labs. Agradecimentos Adilson Severiano, Aldemir Suco, Claudia Moraes, Franklin Costa, Fábio Zimbres, Michela Albuquerque, Moisés Paes Barreto, Maurício Oliveira, Marcone Bispo, Paulo Régis, Paulo Vicente, Rosa Melo, Isabel Gouveia. Agradecimetos especiais aos percussionistas Dario Júnior, Mauro Delê e Moisés Barreto. Ao Voxar Labs e aos artistas: Tim Berners-Lee, Myles Borins aka TheAlphaNerd, TJ Holowaychuk aka visionmedia, LearnBoost e Steve Wittens.

50

Recife, 2014


51


52


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.