Page 1

RE VISTA DE CONE X ÃO MISSION Á RIA DA JMM | A NO X V - N °70 - JA NEIRO/ FE VEREIRO 2018


Conheça nossas metas e alvo financeiro para 2018 e envolva-se com Missões Mundiais a fim de que, juntos, sigamos mostrando às nações que Cristo é o CAMINHO, a VERDADE e a VIDA.

Plantação de igrejas e batismos para a expansão do Reino Investimento no envio e tradução de bíblias para discipulado e ensino da Palavra Formação teológica para novos líderes Transformação de grupos e pessoas desfavorecidas através de ações de desenvolvimento comunitário Compartilhamento do DNA na formação de agências missionárias nos campos Apoio à igreja sofredora em países com alta perseguição religiosa Alvo financeiro de R$ 17 milhões para a oferta do Dia Especial


Revista de Conexão Missionária da Junta de Missões Mundiais da Convenção Batista Brasileira. Reprodução permitida mediante citação da fonte.

ISSN 2317-5788 Diretor Executivo Pr. João Marcos B. Soares Gerente de Comunicação e Marketing Danielle Lira Bigarani Jornalista Responsável Marcia Pinheiro (22582/DRT/RJ) Redação e Revisão Marcia Pinheiro (22582/DRT/RJ) Willy Rangel (31803/DRT/RJ) Projeto Gráfico e Diagramação Ranieri Figueiredo Fotos Arquivo JMM Bigstock.com Versão Digital Proibida a venda Contato: Rua José Higino, 416 - Prédio 21 - Tijuca Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20510-412 Tel: 21 2122-1900 / Fax: 21 2122-1944 Baixe o app Issuu e nele busque A Colheita.

jmm@jmm.org.br

centraldeatendimento@jmm.org.br

redacao@jmm.org.br www.missoesmundiais.com.br

www.youtube.com/canaljmm

@missoesmundiais facebook.com/missoesmundiais

missoesmundiaisoficial

soundcloud.com/missoesmundiais

Central de Atendimento (dias úteis, 8h às 19h)

(21) 2122-1901 (21) 2730-6800 (cidades com DDD 21)

0800 709 1900 (demais localidades)

(21) 98216-7960 (21) 98055-1818

SUMÁRIO MOBILIZAÇÃO 2 Avanço Missionário Missões Mundiais em resultados 4 Embaixadores do Rei Missões Mundiais nos 70 anos dos ER 8 Bíblias para os povos Para que todos creiam, doe uma Bíblia 12 Viagem Voluntária Amor pelas crianças

DIÁRIO DE ORAÇÃO 13 Fevereiro e Março de 2018

PROGRAMAS 15 Voluntários Um mundo de oportunidades 16 Radical Chamado apoiado 17 DNA Missionário Transmissão aos batistas da Venezuela 18 Minha História Convicção do chamado

ADOTANTE 20 Amor por missões Missões em família

ESPECIAL 21 CAMPANHA 2018 Missões Mundiais apresenta campanha EU SOU

PALAVRA DO EXECUTIVO EU SOU, esperança às nações

N

ão importa qual é o seu papel dentro desta missão. De alguma forma, Deus usará você para levar a Sua mensagem ao mundo até a volta de Cristo, no tempo e lugar escolhidos por Ele. Jesus veio ao mundo e disse várias vezes a expressão EU SOU. Ele a utilizou para falar daquilo que Ele faz, daquilo também que Ele pretendia fazer com as pessoas. Em todas elas, está a ideia da libertação. Nós condensamos essa ideia em nossa divisa para este ano: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai senão por mim" (João 14.6). Participe da campanha EU SOU, esperança às nações. Os kits com os materiais promocionais já foram enviados às igrejas da Convenção Batista Brasileira. Mas você também pode acessá-los no site www.missoesmundiais.com.br/campanha. Em caso de dúvidas, entre em contato com a nossa Central de Atendimento.

(WhatsApp)

PR. JOÃO MARCOS BARRETO SOARES DIRETOR EXECUTIVO DE MISSÕES MUNDIAIS


MOBILIZAÇÃO AVANÇO MISSIONÁRIO

MISSÕES MUNDIAIS em resultados

2


MOBILIZAÇÃO AVANÇO MISSIONÁRIO

3


MOBILIZAÇÃO EMBAIXADORES DO REI

MISSÕES MUNDIAIS NOS 70 ANOS DOS EMBAIXADORES DO REI 4

C

omo temos pedido a Deus para que não nos deixe de fora do que está fazendo no mundo, Ele tem nos ouvido e mais uma vez nos inseriu em seus planos de mobilizar o Brasil e ganhar o mundo para Cristo. Começamos 2018 participando do aniversário dos 70 anos

dos Embaixadores do Rei no Brasil, durante as quatro semanas do Acampamento Nacional de Verão, no Sítio do Sossego, em Casimiro de Abreu/RJ. E na segunda semana, surpreendemos os acampantes, meninos com idade entre 9 e 17 anos, com uma apresentação especial do cantor


MOBILIZAÇÃO EMBAIXADORES DO REI

Fernandinho, que também já foi Embaixador. Nosso convite a eles foi: “Vamos mudar o mundo”. “Parece que foi ontem. Eu me lembro de chegar aqui, meu pai tinha uma Brasília e ele veio me trazer. Havia crianças de todos os lugares do Brasil. O sítio estava muito, muito cheio. Foi tudo novo para

FOTO: ARQUIVO JMM

mim”, contou o cantor logo na chegada ao sítio. Antes de cantar e pregar para os meninos, Fernandinho conversou com a equipe de Missões Mundiais presente ao evento. Ele se mostrou muito grato pela oportunidade de reviver um passado tão significativo e apresentar

aos atuais embaixadores que vale a pena ouvir a voz de Deus. Há oito anos como embaixador, Caio Batista Barbosa tem 17 anos, é membro da Igreja Batista Central de Taguatinga/DF e diz que a Embaixada é uma forma de fazer amigos e se desenvolver como pessoa. Para ele,

uma forma também de entender o seu chamado. “Eu conheço missionários. Ajudo missionários através do Programa de Adoção Missionária. Vários missionários já estiveram na minha igreja. Se este for o chamado de Deus para a minha vida, amém”, conta Caio.

5


“Gostaria de pregar o Evangelho a todas as pessoas para que elas possam saber a verdade sobre Jesus. E eu não tenho medo porque sei que estou com Cristo e vou estar seguro.”

Felipe Nascimento de Souza 13 anos (IB Memorial Novo Alvorecer, Rio de Janeiro)

“O que eu gostaria de fazer é levar a Palavra de Deus para quem ainda não conhece ou chamar as pessoas que não têm muita afinidade com Deus. Eu tenho uma vontade grande de ir para a África, porque lá as pessoas são muito carentes. Então, além de ajudar, vou ensinar a Palavra de Deus.”

“Ir para os países pobres e ajudar as crianças na educação...Chegar lá e ajudar as crianças que têm fome, fazer uma escola de futebol, como o missionário fez, porque aí ajuda e é mais fácil de ensinar.”

Miguel Laureano 13 anos (IB Manancial, Rio de Janeiro)

“Existem muitas pessoas que precisam receber o Evangelho. Então, 1.800 missionários não são suficientes. Eu estaria disposto a me formar como missionário e também orar e contribuir com o que posso para o Reino de Deus.”

Daniel Silva 13 anos (PIB Nova Iguaçu/RJ)

Patrick Campos 16 anos (PIB Santa Cruz, Rio de Janeiro/RJ)

“Quero fazer o que nós aprendemos como Embaixadores e servos de Deus, que é mudar o mundo através da Palavra.”

Luiz Gustavo dos Santos Rosa 16 anos (PIB Três Fontes, Nova Iguaçu/RJ)

“Como todos os missionários, eu pretendo levar a Palavra para mudar o mundo, pois muitas pessoas não ouvem a Palavra, muitas pessoas não têm acesso à Palavra no dia a dia. E há muitos missionários sendo perseguidos. Mesmo correndo riscos, os missionários fazem o que fazem e ajudam a todos. Eu pretendia ir ao Haiti, que é um país que eu gostaria muito de conhecer. Eu gostaria de ser pastor, porque eu sempre vejo a dedicação que os pastores têm para cuidar das suas ovelhas, ajudar as pessoas e levar a Palavra para todos.”

João Pedro de Souza Machini 6 anos (PIB Dourados/MS) 10

“Eu gostaria de ajudar os missionários no que eles fazem, dando dinheiro para que eles possam ajudar as pessoas que necessitam. A gente pode ensinar a Palavra para as pessoas que não sabem.”

Lucas Santos Martins 9 anos (PIB Sumaré/SP)

“Tenho pensado muito nisso de mudar o mundo, principalmente intercedendo, porque não tenho hoje oportunidade de ir ao exterior, poder ser missionário em outro país. Mas meu sonho é participar disso.”

Jair Francisco Ferreira da Silva Junior 16 anos (PIB Nova Iguaçu/RJ)


MOBILIZAÇÃO EMBAIXADORES DO REI

UM POUCO DE HISTÓRIA

A O missionário Cesar Queiroz falou aos Embaixadores do Rei

tualmente integrante da equipe dos Embaixadores do Rei e missionário mobilizador de Missões Mundiais, o Pr. Felipe Oliveira conta que o grupo surgiu de um movimento de meninos que se reuniu para orar e estudar missões nos Estados Unidos, em 1882. E que em 1948, o Pr. William Alvin Hatton, da Junta de Richmond, trouxe este trabalho dos Embaixadores para o Brasil, iniciando na Igreja Batista da Tijuca (atual PIB Andaraí, no Rio de Janeiro). Oficialmente a primeira Embaixada no Brasil chama-se William Buck Bagby e foi organizada em 25 de agosto de 1948. “Nós somos uma organização missionária. Temos como essência o desenvolvimento físico, moral e espiritual do menino. Esta oportunidade de Missões Mundiais estar aqui com eles é muito importante, porque eles precisam conhecer a estrutura da nossa organização missionária. Temos vários líderes e missionários que foram Embaixadores do Rei. Um deles é o Pr. João Marcos Barreto Soares, que hoje é diretor executivo de Missões Mundiais”, conta o Pr. Felipe. E a partir do depoimento de alguns meninos, certificamos a importância para a obra missionária de se investir na preparação destes que são chamados pelo grande Eu Sou para levar esperança às nações.

Lucas do Prado, do Radical Haiti, falou aos Embaixadores

E neste acampamento, não só Caio, mas todos os Embaixadores presentes ao Sítio do Sossego tiveram a oportunidade de conhecer mais sobre o trabalho missionário. Além de participar das atividades desenvolvidas por nossa equipe, eles conversaram com o missionário César Queiroz, que durante seis anos foi missionário no deserto do Atacama, no Chile. “Há 22 anos sou profissional de Educação Física e entendi que Deus me chamou para falar do seu amor através do esporte. Existem muitas ferramentas que Deus pode colocar em nossas mãos. E pelo menos uma delas Ele usará para que

possamos glorificar o seu nome”, contou César em uma atividade com as crianças. Foram muitas as atividades que levaram comunhão e senso de responsabilidade na missão de levar o Evangelho ao mundo. Uma delas foi aplicada pela gerente de Comunicação e Marketing de Missões Mundiais, Danielle Lira Bigarani. Um enorme mosaico com 400 peças envolveu todos os Embaixadores. Ao ser finalizada, a peça mostrava o mapa-múndi com a frase: “Vamos mudar o mundo”. Um convite aos Embaixadores vocacionados.

“Gosto da Palavra de Deus. Foi isso que me chamou atenção para ser um Embaixador. Sempre acompanho as campanhas missionárias e gostei muito da campanha Leve Esperança. Sonho um dia em ser presbítero, assim como o meu pai. Mas quero fazer o que for da vontade de Deus.” – Victor Hugo Bonifácio da Silva (13), PIB Jardim Pernambuco, em Nova Iguaçu/RJ. “Sou Embaixador há menos de um ano. O acampamento está muito divertido e eu adorei a presença do Fernandinho. Foi bom conhecer um pouco mais sobre missões, saber que os missionários vão pregar a Palavra de Deus pra quem não conhece.” – Pedro Nogueira (12), Igreja Batista Sião, Taguatinga/DF. “Na Embaixada eu me sinto mais perto de Deus. O primeiro missionário que conheci foi o César Queiroz, que contou pra gente como ele falava de Deus usando o surfe e o futebol. Minha igreja já participa de Missões Mundiais e eu quero participar também.” – Marcos Andrade (10), Igreja Batista em Campo Grande, Rio de Janeiro/RJ.

Pr. William Alvin Hatton e Katie Hatton durante acampamento dos Embaixadores do Rei em Arkansas (EUA), em 1991. © Acervo Memória ER

– POR MARCIA PINHEIRO

FOTOS: ARQUIVO JMM E MEMORIA.EMBAIXADORESDOREI.ORG

7


MOBILIZAÇÃO BÍBLIAS PARA OS POVOS

PARA QUE TODOS CREIAM, DOE UMA BÍBLIA

E

m 2017, o projeto Bíblias para os Povos completou 10 anos. Para celebrar a data, cristãos de todo o Brasil e também de outros países participaram, durante um mês, de uma campanha que arrecadou ofertas suficientes para enviar mais bíblias a pessoas que pouco ou quase nenhum contato têm com a Palavra de Deus. Ao todo, o projeto já distribuiu cerca de 800 mil bíblias. A campanha desafiou cada batista brasileiro a doar, pelo menos, uma Bíblia ao programa até 10 de dezembro de 2017, segundo domingo do mês, quando é celebrado o Dia da Bíblia. Em média, os custos de cada Bíblia, que envolvem o trabalho de tradução, impressão e distribuição, equivalem a R$ 40,00. A campanha terminou, mas a necessidade continua. Se você também sente o desejo de apoiar este projeto, entre em contato com nossa Central de Atendimento ou procure o missionário mobilizador da sua região (veja contatos na página 11). “Você é um privilegiado porque pode adorar a Deus em público. Você pode falar do amor de Deus a qualquer pessoa. Mas há milhões de cidadãos de várias partes do mundo que não podem fazer isso. E tampouco podem portar uma Bíblia”. Com estas palavras, o Pr. João Marcos Barreto Soares, diretor executivo de Missões Mundiais, costuma apresentar às igrejas a importância e necessidade de se apoiar o programa Bíblias para os Povos. São 6.912 idiomas em todo o mundo, segundo o compêndio Ethnologue, considerado o maior inventário de línguas e editado desde 1951. De acordo com os organizadores da enciclopédia, esse total pode ser até 8

maior. Estima-se que haja entre 300 e 400 línguas ainda não catalogadas em regiões do Pacífico e da Ásia. Pastores de todo o Brasil têm mobilizado suas igrejas a participar do Bíblias para os Povos. Em vídeo gravado para o nosso canal no Youtube, o Pr. Sócrates Oliveira, diretor geral da Convenção Batista Brasileira, convida os batistas brasileiros a se envolver com esta missão. “Que tal dar uma oferta para que uma pessoa que nunca leu um texto da Palavra de Deus possa ser alcançada? O nosso alvo é chegar a 1 milhão de bíblias nesta primeira década do programa Bíblias para os Povos. Participe. Dê este presente. Entre em contato com Missões Mundiais”, convida o Pr. Sócrates.

TRADUÇÃO O programa Bíblias para os Povos envolve não somente a distribuição, mas também a tradução de bíblias. Através dele, traduzimos histórias bíblicas e trechos das Escrituras para 10 minorias no Sudeste da Ásia e dialetos africanos. Também distribuímos aparelhos com a Bíblia em MP3 no Oriente Médio e na Europa. Sabemos que, juntos, conseguiremos fazer muito mais para que a Palavra de Deus seja um dia conhecida em todas as nações. Para fazer sua doação, entre em contato com a Central de Atendimento: 2122-1901 e 2730-6800 (cidades com DDD 21) ou 0800-709-1900 (demais localidades), nos dias úteis, das 8h às 19h (horário de Brasília). Também estamos no WhatsApp: 98216-7960 e 98055-1818, ambos com DDD 21. – POR MARCIA PINHEIRO

FOTO: ARQUIVO JMM


9


Luiz Henrique Carvalho

João Marcos Florentino Tel.

@ luis.cesar@jmm.org.br

Curumim Resende

(71) 2137-7333 / 98105-5469 (WhatsApp)

Rodrigo Luiz Pereira Tel.

ES

SP

Tel.

SP

Luis César Queiroz

Capital Tel. (11) 98194-1100 @ cleverson.bigarani@jmm.org.br

(62) 3110-3494 / 99941-0913 (WhatsApp)

@ rodrigo.pereira@jmm.org.br

Campinas 0800-709-1900 / (19) 99322-1657 @ promocao@jmm.org.br Tel.

Erik Heitor Campos

Marcia Carrilho

João Martins Ferreira

(67) 99323-8198 / 99620-2727 (WhatsApp) @ marcia.carrilho@jmm.org.br Tel.

SP

Tel. (65) 99261-7139 / 99973-0923 (WhatsApp)

SP

@ alexander.maia@jmm.org.br

Centro Norte, Bauru e adjacências Tel. (14) 99143-6123 (WhatsApp) @ promocao@jmm.org.br

Alexander Maia

José Rene Toledo Tel.

(31) 3429-2030 / 98485-5746 / 98744-1239 (WhatsApp)

@ rene.toledo@jmm.org.br Tel.

Atibaia e Região Metropolitana Tel. (11) 99179-7444 (WhatsApp) @ joao.martins@jmm.org.br

Claudio Andrade Tel.

(41) 3027-2845 / 99185-8886 (WhatsApp)

@ claudio.andrade@jmm.org.br

(27) 99254-5273

@ gilnei.gil@jmm.org.br Antônio Galvão

RJ

Baixada Fluminense Tel. (21) 98055-1888 / 99667-6736 (WhatsApp) @ kelson.franco@jmm.org.br

Cleverson Bigarani

(81) 98209-8718 (WhatsApp)

@ joao.florentino@jmm.org.br

Região dos Lagos, Serrana e Gonçalense Tel. (22) 99738-1264 / 99735-1157 (WhatsApp) @ silvio.camilo@jmm.org.br

Kelson Franco

(91) 98449-7548 / 98146-2346 (WhatsApp)

@ luiz.carvalho@jmm.org.br

RJ

Tel.

Gilnei Gil

Capital Tel. (21) 3353-0175 / 98368-8000 / 99416-9272 (WhatsApp) @ antonio.galvao@jmm.org.br

Diego Santana RJ

Sílvio Camilo RJ

(86) 9997-1058 (WhatsApp) @ evaldoevanete@jmm.org.br Tel.

PR/SC PR RS

PI/MA PA AP/TO PE/RN PB/CE BA DF/GO MT MS MG

Evaldo e Vanete Teixeira

Oeste Carioca e Sul Fluminense Tel. (21) 98055-5960 (WhatsApp) @ diego.santana@jmm.org.br

Alípio Coutinho

COORDENADOR DE MOBILIZAÇÃO Tel. (13) 98139-7090 / 99209-2544 (WhatsApp) @ alipio.coutinho@jmm.org.br

Demais localidades (RR/AM/AC/RO/AL/SE): Tel. 0800-709-1900/(21) 2122-1901, ramais 226/257

(21) 98055-6261 (WhatsApp)

@ promocao@jmm.org.br

RJ

Felipe Oliveira

Niterói, Itaboraí, São Gonçalo e adjacências Tel. (21) 97485-0402 (WhatsApp) @ felipe.oliveira@jmm.org.br

Ore

Oferte

Mobilize

PIM - Programa de Intercessão Missionária | Através da oração, você vai aos campos e ajuda a ganhar o mundo para Cristo!

PAM - Programa de Adoção Missionária | Com ofertas mensais contínuas, Missões Mundiais pode avançar no planejamento e execução de projetos de transformação de vidas e evangelização de povos.

Incentive promotores voluntários, realize campanhas, levante ofertas, receba missionários... Envolva sua igreja!

Participe de viagens voluntárias, identifique missionários em sua igreja e promova a experiência do campo transcultural.


MOBILIZAÇÃO V IAGEM VOLUNTÁRIA

AMOR PELAS CRIANÇAS

O

amor de Cristo que cada um carrega em si nos move a fazer coisas extraordinárias. No caso da irmã Lúcia Margarida, ex-diretora executiva da União Feminina Missionária Batista do Brasil (UFMBB), ele a conduz em direção às crianças. Em seu mais recente trabalho, Lúcia visitou nosso projeto com meninos e meninas no Sul da Ásia, o Lar da Paz. A viagem foi um presente da UFMBB pelos 30 anos que a missionária dedicou à instituição. Sim, Lúcia Margarida também foi missionária e adivinha qual era o seu alvo? Claro, as crianças.

12

Se você pode dar um presente, dê algo que a criança possa abraçar e até mesmo dormir com ele. Eu falo no sentido de levar amor a essas crianças; o amor de Jesus.

“Eu fui missionária no Brasil. Eu sou apaixonada por crianças. O alvo que Deus colocou no meu coração são as crianças. Antes mesmo de ir para o Ciem (Centro Integrado de Educação e Missões) ainda adolescente, eu trabalhava com elas em uma comunidade no Rocha, na zona norte do Rio de Janeiro”, comenta Lúcia Margarida. Cerca de 40 anos depois, a missionária ouviu falar sobre o drama de meninos e meninas no Sul da Ásia, que são vendidos pelos próprios pais para sustentar a família. Os olhos dela não se contiveram em lágrimas ao lembrar histórias de meninas que são

oferecidas até a falsos deuses nesta região do mundo, considerada pela ONU como a pior para uma criança viver. Levadas pela polícia local, as crianças chegam bem fragilizadas ao Lar da Paz. Comovida com esta situação, a missionária decidiu então arrecadar “Missionecas” para levar para as meninas e bolas para os meninos. As Missionecas são bonecas com o plano da salvação confeccionadas por irmãs de várias partes do Brasil. Foram ofertadas cerca de 500 Missionecas. “Se você pode dar um presente, dê algo que a criança possa abraçar e até mesmo dormir com ele. Eu falo no sentido de levar amor a essas crianças; o amor de Jesus”, comenta Lúcia. Ela conta ainda que a região em torno das casas do projeto é de grande pobreza, mas que ao entrar no espaço do Lar da Paz, o que se vê é organização, limpeza e sorrisos. Durante o período em que esteve lá, a missionária pôde dar e receber muitos abraços. Uma troca de amor que só ela consegue expressar através do brilho em seus olhos. “Conhecer o trabalho de Missões Mundiais no Sul da Ásia, um campo fechado, foi maravilhoso. Aquele povo, acostumado a adorar milhares de deuses, precisa conhecer o único e verdadeiro Deus. E nós estamos lá através das nossas ofertas e orações”, alegra-se. Lúcia Margarida pede orações pela região, não só por causa deste apelo. Seu coração anseia que façamos esta oração diariamente, em nossos cultos íntimos ou em nossas igrejas. “Estejamos em oração por todos esses povos espalhados pelo mundo. Eles precisam! É a maneira que temos para sustentálos e não custa nada. Ou melhor, custa apenas o nosso amor, o nosso desejo ardente de ver o mundo salvo por Jesus”, pede Lúcia. – POR MARCIA PINHEIRO

FOTO: ARQUIVO JMM


DIÁRIO DE ORAÇÃO

FEVEREIRO 2018 01/02: CAMPANHA DE MISSÕES MUNDIAIS 2018 - Ore pelos alvos e ações de Missões Mundiais nas igrejas batistas brasileiras. (Lúcia Martiniano - África do Sul) Lv 4-6 02/02: COLÔMBIA - William e Carla Freitas pedem oração pelo avanço de missões na região de Antioquia. (Maria Aparecida França - aposentada; Marcos Vinícius de Araújo - Espanha) Lv 7-9 03/02: REFUGIADOS - Ore pelas políticas públicas voltadas aos refugiados em toda a Europa e pela conversão daqueles que ainda não conhecem o Senhor. Lv 10-12 04/02: ISLAMISMO NA ÁFRICA - Os países do continente têm sido islamizados e alguns, antes amistosos, estão sendo radicalizados. (Izabel Botelho - Sudeste da Ásia) Lv 13-16 05/02: PAZ NO ORIENTE MÉDIO - Ore pelo crescimento e proteção da igreja sofredora e missionários. (Alex Rogers escritório; Estela Afonso - Sul da Ásia; Viviane Ramos - Guatemala) Lv 17-19 06/02: LESTE EUROPEU - Interceda pelos conflitos internos, guerras, ateísmo, alcoolismo, islamização e radicalização de muçulmanos que assolam a região. (Lívia Farias escritório; Jibril Naseef - Tailândia) Lv 20-22 07/02: CRESCIMENTO DA PERSEGUIÇÃO NA ÁSIA - Aumentou o número e intensidade punitiva de leis restritivas à liberdade religiosa no continente. (Elaine Zuliani - Itália) Lv 23-25 08/02: REVITALIZAÇÃO DE IGREJAS - Alceir e Cenilza Ferreira, do Paraguai, pedem oração pela revitalização da IB Vida Nova em Hernandarias e a Associação Batista do Alto Paraná. (Clélia de Oliveira - Uruguai) Lv 26-28 09/02: ACAMPAMENTOS DE PROMOTORES DE MISSÕES - Interceda pelos acampamentos que já começam a acontecer em diversos estados brasileiros, preparando promotores de missões das igrejas brasileiras. Nm 1-3 10/02: SEMINÁRIO TEOLÓGICO E AULAS ON-LINE - Alcir e Ana de Souza, de Portugal, pedem oração pelo Seminário Teológico e seu curso online, para alcançar mais alunos na Europa e África. Nm 4-6 11/02: PROJETO MACUA RUMO À VERDADE E PEPE Odete Dossi, Moçambique pede oração por crescimento desses projetos em Moçambique. (Ana Matosinho - escritório; Mikhael Greenwald - Oriente Médio) Nm 7-9 12/02: OPORTUNIDADES DE EVANGELISMO - Ael e Bel Oliveira, do Leste da Ásia, pedem oração pelo curso de defesa pessoal para surdos e alcance dos nacionais através da amizade. Nm 10-12 13/02: APRENDIZADO DA LÍNGUA E TRABALHO COM REFUGIADOS - Ore por Ana Thaís Assis, Oriente Médio. (Kelson Franco - mobilizador; Ana Lúcia Pereira - Guiné; Rene Toledo - mobilizador) Nm 13-15 14/02: AÇÕES DO PROGRAMA ESPORTIVO MISSIONÁRIO - Ore pela entrada em países fechados através do esporte. (Diana Souza - escritório; Karla Gomes - África do Sul; Rawderson Rangel - Moçambique; Joshua Souza - Oriente Médio) Nm 16-18

15/02: SAÚDE E VOLTA AO CAMPO - Ore pela volta ao campo de Áquila e Priscila Dantas após nascimento da segunda filha, no fim de 2017 no Brasil. (Paulo Santos - África Ocidental) Nm 19-21 16/02: TRADUÇÃO BÍBLICA - Pedro e Clara Lourenço, da África Ocidental, pedem oração pela tradução da Bíblia para língua local. (Anatoliy Shmilikhovskyy - Ucrânia; Manoel Marinho - escritório) Nm 22-24 17/02: PEPE INTERNACIONAL - Ore pela implementação do novo plano estratégico, beneficiários do programa socioeducativo e suas necessidades, missionários, coordenadores e novas unidades. Nm 25-27 18/02: MULHERES EM MOÇAMBIQUE - Missionária Jacqueline Matos pede oração pelo estudo bíblico com mulheres, discipulado de meninas e alcançados para Cristo. (Fernanda Costa - escritório) Nm 28-30 19/02: AJUDA AOS REFUGIADOS - Ore pelas ações do casal Henrique Davanso e Henriqueta Pechoto, na Albânia, para alcançar refugiados; peça que Deus remova barreiras linguísticas e culturais. Nm 31-33 20/02: APRENDIZADO DA LÍNGUA LOCAL, SAÚDE E SEGURANÇA - Kaleo e Branca Moura, do Oriente Médio, pedem oração pelo aprendizado do árabe, saúde, segurança e oportunidades de evangelizar. Nm 34-36 21/02: PEPE NO TIMOR-LESTE - Levi e Lúcia Godinho pedem oração pela unidade em Lospalos e por novas unidades nos 13 distritos do país. (Denise Mayllard - escritório; Luísa Sampaio - Radical África 12) Dt 1-3 22/02: PEPE HAITI - Missionária Rosimeri Francisco pede oração pelo fortalecimento das unidades do programa socioeducativo já existentes e abertura de novas; pelos pastores, igrejas-sede e formação de professores. Dt 4-6 23/02: IGREJAS E REFUGIADOS NA ITÁLIA - Pr. Fábio Pisa pede oração pela formação da igreja em Roma e trabalho em centro de refugiados. (Leandro Santos - escritório; Fernando Santos - escritório; Verônica Bahia - Haiti; Paula Moraes - aposentada) Dt 7-9 24/02: PEPE GUINÉ-BISSAU - Missionária Adriana Justino pede oração por evangelismo com famílias dos alunos no aniversário do programa socioeducativo e salvação das mulheres do curso de alfabetização. Dt 10-12 25/02: APRENDIZADO DO IDIOMA E AMIZADES - Hadassa Lewis, do Leste da Ásia, pede oração pela salvação de seus amigos. (Áquila Dantas - Sul da Ásia; Flávia Santos - escritório; Rebeca Santos - África Ocidental) Dt 13-15 26/02: PERSEGUIÇÃO EM FAMÍLIA - Luiza Helena Noliver, do Norte da África, pede orações por M., ex-muçulmana perseguida pala família após conversão. (Erica Peixoto - Timor-Leste) Dt 16-18 27/02: VOLTA AO CAMPO - Esther Beauty voltou ao campo da Ásia Central. Ore por adaptação. (Luiza Helena Noliver África Ocidental; Amira Gomes - Oriente Médio; Jarbas Ferreira - Portugal) Dt 19-21 28/02: LÍDERES LOCAIS NO LESTE EUROPEU - Hans e Elaine Behrsin, da Letônia, pedem oração por pequenas igrejas sem liderança no país. (Iryna Shmilikhovska - Ucrânia; Lúcia Godinho - Timor-Leste) Dt 22-23 13


DIÁRIO DE ORAÇÃO

MARÇO 2018 01/03: MISSIONÁRIOS DA SEDE - Ore por cada funcionário de Missões Mundiais, por capacitação e ânimo em meio à crise. (Luiz Cláudio Marteletto - Itália) Dt 24-26 02/03: LIBERTAÇÃO DO ANIMISMO NO TIMOR-LESTE Levi e Lúcia Godinho pedem oração pelo povo timorense e pela equipe missionária, por proteção física, espiritual e emocional. Dt 27-29 03/03: PROJETO LUCAS, IGREJA LOCAL, UNIVERSIDADES E PEQUENOS GRUPOS - Américo e Talitha Monje, da Bolívia, pedem oração pelos diversos projetos em que atuam. Dt 30-32 04/03: SURDOS CRISTÃOS NA EUROPA - Sarah Raquel e Abraham, da Holanda, pedem oração pelo congresso para surdos em maio e discipulado com casal de surdos refugiados. (Anna Souza - Oriente Médio) Dt 33-34 05/03: FÁBRICA DE ESPERANÇA - Luiza Helena Noliver, do Norte da África, pede oração pelo novo casal de médicos. (Ibrahim Baligh - Oriente Médio; Priska Masih - Sul da Ásia; Timóteo Gonçalves - África Ocidental) Js 1-3 06/03: AMIZADES NO LESTE DA ÁSIA - Ael e Bel Oliveira agradecem a Deus por testemunhos positivos dos nacionais em relação a eles e oportunidades que tiveram de evangelizar. Js 4-6 07/03: TRAUMATIZADOS PELO ESTADO ISLÂMICO - Os missionários Marzuq e Sarah Marques pedem sabedoria no tratamento e restauração das vítimas dos terroristas do Estado Islâmico. (Ester Gonçalves - África Ocidental) Js 7-9 08/03: DIA INTERNACIONAL DA MULHER - O casal Henrique Davanso e Henriqueta Pechoto, da Albânia, pede oração pelas programações desse dia. (Teremar Rocha - aposentada; Cauã Manhães - Leste da Ásia; Hans Udo Fuchs coordenador regional) Js 10-12 09/03: FILHOS DE MISSIONÁRIOS - Levi e Lúcia Godinho, do Timor-Leste, pedem oração pelo retorno do filho Luiz Gustavo ao Brasil para cursar o ensino médio. (Edson Assis - Sudeste Asiático) Js 13-15 10/03: INTERNOS DO PARE - Carmen Lígia, da Colômbia, pede orações pelos internos Julian, John Alex, David e Gloria, que tentam deixar as drogas; ore pela conversão deles. (Ágata Moraes - África do Sul) Js 16-18 11/03: PLANTAÇÃO DE IGREJA E EVANGELISMO NA EUROPA - Ore pelo ministério do casal Ricardo e Tatiana Arakaki em Basileia, na Suíça, e pelo culto evangelístico de Páscoa. Js 19-21 12/03: BATISMO E PERSEVERANÇA NA FÉ - Ana Cristina Santos, de Moçambique, pede oração por candidatos ao batismo em Centro Emissor, no Dondo. (Alessandro Nunes - Papua Nova Guiné) Js 22-24 13/03: AÇÕES DO PROGRAMA ESPORTIVO MISSIONÁRIO - O casal Cauã e Maya Manhães, do Leste da Ásia, pede oração por parceria entre a escola de futebol brasileira e a do país para alcançar vilarejos. (Halima Ferreira - África Ocidental) Jz 1-3 14/03: AVIVAMENTO - Mikhael e Rute Greenwald pedem oração para que judeus aceitem a Jesus como Messias. (Ruy Oliveira - coordenador regional; Marco Antônio Semião da Silva - Guiné Equatorial) Jz 4-6 15/03: MISSIONÁRIO DA TERRA - Hans e Elaine Behrsin pedem oração pelo obreiro da terra e a plantação de três 14

igrejas na Estônia. (Amina Alves - Oriente Médio; Décia Barbosa - aposentada) Jz 7-9 16/03: PREPARAÇÃO DE LIDERANÇA LOCAL NO SUL DA ÁSIA - Anand e Asha Jones estão treinando 150 líderes, dentre eles 47 jovens. Ore por cada um deles. Jz 10-12 17/03: PROJETO MONTEVIDÉU AGORA - Daniel e Clélia Duarte pedem oração por plantação de igreja no Uruguai e um local próprio. (Ael Oliveira - Leste da Ásia) Jz 13-15 18/03: ESPAÇO VIDA E MÚSICA - Ore pelos concertos de Páscoa do projeto dirigido por Armando e Catarina Oliveira, na Espanha. (Jessé Carvalho - coordenador regional) Jz 16-18 19/03: CLÍNICA MÉDICA E ODONTOLÓGICA EM BAFATÁ - Ana Maria da Costa, de Guiné-Bissau, pede oração por materiais médicos. (Cláudia Azedias - escritório; Jairo Muñoz - Colômbia) Jz 19-21 20/03: CURA E VOLTA AO CAMPO - Interceda pela saúde dos missionários Au Sam Mun e Aì Si Tài, do Leste da Ásia, em tratamento no Brasil. (Maria Rejane do Nascimento Paraguai; Anne Nicodemo - Itália) Rt 1-4 21/03: ASSOCIAÇÃO DE MULHERES - Paula e Débora Oliveira, do Oriente Médio, pedem oração por seu trabalho na Associação Nova Vida e salvação das mulheres. 1Sm 1-3 22/03: ESCOLA DE FUTEBOL E COMPUTAÇÃO - Henrique Davanso e Henriqueta Pechoto, da Albânia, pedem oração pelos dois projetos e a conversão dos participantes. (Willy Rangel - escritório) 1Sm 4-6 23/03: PROJETO VIDA MAIS E PEPE - Elizete Ramos, do Timor-Leste, pede oração pela liderança local e pela equipe missionária em Díli. (Hoang Ramos - Sudeste da Ásia) 1Sm 7-9 24/03: PLANO DE EXPANSÃO DO PEPE - Terezinha Candieiro, coordenadora geral, pede orações pela execução do plano de expansão. (Mei Li - Sudeste da Ásia; Cristina Nascimento - Sul da Ásia) 1Sm 10-12 25/03: GRUPOS DE APOIO AOS SOBREVIVENTES DO SUICÍDIO - Daniel e Clélia de Oliveira, do Uruguai, pedem oração pela equipe de trabalho, participantes dos grupos e formação de novos. 1Sm 13-15 26/03: RETORNO AO CAMPO - Ore pelo retorno de Pr. Marcos Vinícius e Sylvia Araújo à Espanha após reciclagem no Brasil. (Pedro Lourenço - África Ocidental; Clóvis Pessanha - Timor-Leste) 1Sm 16-18 27/03: CLÍNICA DE NUTRIÇÃO PÃO NOSSO - Gabriela Mendes, da África Ocidental, pede oração por causa da escassez de alimentos no período seco. (Ana Maria da Costa - Guiné-Bissau) 1Sm 19-21 28/03: IGREJA SOFREDORA E JOVENS EM CONFLITO Paulo e Izabel Botelho, do Leste da Ásia, pedem oração por quatro jovens que estão evangelizando e pela igreja sofredora no país. 1Sm 22-24 29/03: DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO E REFUGIADOS - Natã e Ester Assis, do Oriente Médio, pedem oração quanto às burocracias para implementar projeto que empregará famílias refugiadas. 1Sm 25-27 30/03: PALESTRAS EM EMPRESAS E ESCOLAS - Hans e Elaine Behrsin, da Letônia, pedem oração pelas palestras que fazem em escolas e empresas, para que haja salvação. (Analzira Nascimento - Brasil) 1Sm 28-31 31/03: VISTO, ESTUDO DA LÍNGUA E AMIZADE - Ore por Aaron e Paula Peixoto, do Sul da Ásia, pela renovação de seus vistos em país fechado, aprendizado da língua e testemunho aos amigos. 2Sm 1-3


PROGRAMAS VOLUNTÁRIOS

UM MUNDO DE DE MALAS OPORTUNIDADES PRONTAS Participar de uma caravana do programa Voluntários Sem Fronteiras é uma excelente oportunidade para quem deseja impactar outras vidas com seus dons e talentos.

N

este ano de 2018, novos desafios na obra missionária transcultural nos chamam a ações ainda mais efetivas. As nações clamam pela verdadeira Esperança, que só aqueles que conhecem o caminho, a verdade e a vida podem levá-la até elas. Dentre as muitas ações das quais você pode participar para impactar as nações, está a viagem missionária. Imagina embarcar para outro país e viver uma cultura completamente diferente da sua para falar do amor de Cristo por pessoas que sequer falam o seu idioma? Você não precisa falar inglês, espanhol, francês, russo ou outra língua qualquer. Você se comunicará com o idioma que é universal: o amor de Deus, que transborda em seu coração. Participar de uma caravana do programa Voluntários Sem Fronteiras é uma excelente oportunidade para quem deseja impactar outras vidas com seus dons e talentos, doando apenas o seu tempo. Quem embarca em uma viagem voluntária, volta do campo com muitas experiências para compartilhar e, principalmente, com uma visão mais ampla da missão, que acaba movendo outras pessoas a seguir em direção aos que anseiam por Cristo. Para 2018, Missões Mundiais oferece uma série de oportunidades para você dar um passo ainda maior em direção àquilo que Deus está fazendo no mundo. Há viagens programadas para Colômbia, Cabo Verde, Moçambique, Alemanha, Haiti, Oriente Médio e tantas outras regiões mais para onde o Pai nos enviar. – POR MARCIA PINHEIRO

FOTO: ARQUIVO JMM

Acesse o site www.missoesmundiais.com.br/ voluntarios-sem-fronteiras para conferir a agenda completa de viagens que já estão programadas e o formulário de pré-inscrição. Para mais informações, entre em contato hoje mesmo com voluntarios@jmm.org.br. Contamos também com suas orações, a fim de que nossos voluntários desenvolvam seu chamado, impactando vidas e anunciando ao mundo que somente o Grande EU SOU é a Esperança às nações.

– POR MARCIA PINHEIRO 15


PROGRAMAS RADICAL

Cinco motivos para ser Radical

1 2 CHAMADO APOIADO

T

emos a consciência de que, sem Deus, nada pode ser feito. Mas também sabemos que, sem o apoio da igreja, e sobretudo da família, o missionário Radical muito provavelmente não teria prosseguido com o seu chamado. É possível perceber isso ao ouvir os relatos dos próprios participantes das turmas do programa Radical, e um exemplo disso é a jovem Talitha Lacerda, hoje em campo em Guiné-Bissau no projeto Radical Luso-Africano. Desde que entregou a vida a Cristo, Talitha se envolveu em atividades evangelísticas na igreja. E com o tempo, outros projetos foram surgindo, e Talitha foi crescendo. Um dia, um missionário foi à igreja de Talitha e falou sobre o Radical, mas na época ela ainda era muito nova, tinha apenas 14 anos; a idade mínima é 18 anos. “Eu já estava na euforia para me inscrever, mas disse comigo: ‘É para 18 anos’. Aí comecei a ir atrás de outros projetos e até ligava para Missões Mundiais e ouvia a mensagem eletrônica. Minha mãe nem imaginava”, lembra Talitha. 16

Foi na igreja que, durante uma programação em que precisava se apresentar vestida com trajes de outros povos, Talitha apareceu com roupas africanas, e várias pessoas começaram a dizer: “Você combina”. E começou a pesquisar mais sobre a África. “Eu me lembro de uma oração no meu quarto em que eu chorava dizendo: ‘Senhor Jesus, me leve à África’. Hoje entendo que não era eu que tinha esse desejo, mas Deus que estava colocando isso no meu coração”, afirma. Talitha conta que o Senhor foi confirmando cada passo em direção ao propósito de servi-lo no campo africano. E inclusive uma resistência que havia dentro de casa quanto ao chamado de Talitha foi sendo apaziguada. Foi em um jantar em família que Talitha contou sobre a inscrição no Radical aos pais. “Chegou o momento, é tempo de eu ir para a África”, disse a jovem. “A gente também percebeu esse momento”, respondeu o pai à filha. Talitha diz que eles entenderam, pois “é preciso fazer mais”. “Não tenho como olhar para a situação do mundo hoje, com coisas ruins acontecendo e simplesmente sentar no sofá, ligar a televisão e achar tudo normal, dizendo que é o fim dos tempos. O que eu tenho de melhor é a minha vida, e eu quero oferecê-la ao Senhor”, conclui Talitha.

3 4 5

USE SUA VOCAÇÃO Seja na área da saúde, esportes, educação, cuidado pessoal, entre tantas outras, você sempre será útil com o que sabe fazer.

ULTRAPASSE FRONTEIRAS As fronteiras que você irá transpor no Radical não são apenas as delimitadas nos mapas, e isso fará você ter uma nova visão sobre o mundo, inclusive espiritual.

FAÇA NOVAS AMIZADES As amizades são uma consequência positiva no Radical. Realizado em equipe, você terá a oportunidade de conhecer e criar laços amistosos que irão durar por toda a vida.

VIVA UMA NOVA CULTURA Estar em um lugar totalmente diferente e conhecer seu idioma é experimentar uma nova cultura. Abra sua mente para ver e absorver todo um novo contexto e não perca a chance de usar sua vocação.

QUEBRE PARADIGMAS Vá e contribua para mudar a realidade local através da proclamação do Evangelho e do serviço à comunidade em que estará inserido, conforme os padrões estabelecidos por Deus.

FAÇA AGORA SUA INSCRIÇÃO Você que quer participar das próximas turmas do Radical África, Radical Haiti e Radical Luso-Africano, tem mais uma chance. Acesse missoesmundiais.com.br/radical para saber mais e escreva para crh@jmm.org.br para participar do processo seletivo.

– POR WILLY RANGEL

FOTO: SOFT LIGHT//BIGSTOCK.COM


PROGRAMAS DNA MISSIONÁRIO

VENEZUELA NA TRANSMISSÃO DO DNA MISSIONÁRIO

F

azer Cristo conhecido deve estar no sangue de cada crente. Para uma organização como Missões Mundiais, não é diferente: faz parte do nosso DNA. E é justamente esse conhecimento que temos compartilhado com crentes de outras partes do mundo, como a Venezuela, que após ter representantes da convenção batista visitando nossa sede, enviou em setembro de 2017 uma representante que ficou cerca de seis meses e que futuramente apoiará a formação de uma agência missionária da Convenção Nacional Batista da Venezuela (CNBV). Para a venezuelana Adriana Rodriguez, enviada da CNBV, foi uma grande oportunidade estar em Missões Mundiais para aprender com a experiência de cada área nos bastidores da agência missionária transcultural dos batistas brasileiros. “São poucas pessoas que estão trabalhando muito, e foi ótimo compartilhar com eles tanto em nível pessoal quanto profissional. Você vê o amor que eles têm por Cristo”, diz Adriana. “Esse é o nosso

FOTO: ARQUIVO JMM

desejo, que na Venezuela também tenhamos uma equipe assim, trabalhando em conjunto, que se sinta como uma família”, completa. Segundo Adriana, os principais objetivos da futura agência são montar uma estrutura para atuação de colaboradores que apoiarão

São poucas pessoas que estão trabalhando muito, e foi ótimo compartilhar com eles tanto em nível pessoal quanto profissional. Você vê o amor que eles têm por Cristo.

os missionários e investir no cuidado integral dos missionários. Ela destaca que, mesmo com a Venezuela passando por uma forte crise econômica e política, a agência missionária transcultural da CNBV é o desejo que reflete o amor dos crentes venezuelanos por missões.

A passagem de Adriana por Missões Mundiais foi no formato job rotation, um tipo de rodízio, atuando junto a várias funções e/ou setores por um tempo determinado. O coordenador regional para as Américas, Pr. Ruy Oliveira Jr., explica que a vinda de Adriana representa a terceira fase do convênio entre Missões Mundiais e a CNBV, o que permitirá colaborar significativamente com o desenvolvimento dos processos de uma agência missionária transcultural venezuelana. “Adriana teve a oportunidade de aprender com os especialistas em cada processo, e o feedback sobre seu desempenho é positivo”, destaca o Pr. Ruy. Missões Mundiais entende que o ide de Jesus deve ser cumprido por todos aqueles que amam a Deus e, por causa disso, compreende a importância de fazer a mensagem do Evangelho de Cristo àqueles grupos considerados não alcançados. Somente assim a missão será integralmente cumprida. – POR WILLY RANGEL 17


PROGRAMAS MINHA HISTÓRIA

chamados os atuais missionários mobilizadores) junto às igrejas da Região Centro-Oeste. O chamado para a Ásia veio justamente no exercício da representação de Missões Mundiais, ao organizar um congresso Proclamai na cidade de Campo Grande/MS em 2007. Ali ouvi sobre os desafios de um grande país daquele continente pessoalmente de um missionário que ali atuava há

Temos atuado em várias frentes para chegar aos não alcançados e apoiar a igreja sofredora, seja através de capacitação ou distribuição de bíblias.

CONVICÇÃO

DO CHAMADO

A

experiência mais marcante que tive com Cristo foi aos 19 anos de idade, quando

já estava na faculdade de Ciências da Computação. Mas vamos voltar

Deus. Até que, em uma noite “mal dormida”, senti o Senhor falar ao meu coração que era hora de mudar. Foi então que me senti

um pouco no tempo. Eu aceitei a

impulsionado a compartilhar o meu

Jesus com 8 anos de idade e fui

testemunho com as pessoas, além de

batizado aos 13. Toda a minha família

ler mais a Bíblia, orar mais e assumir

é evangélica, e meu pai é pastor. Meu

um compromisso maior com a igreja.

relacionamento sempre foi muito

O meu chamado missionário veio

bom com eles, ainda agora que estou

junto com a convicção de vocação

no campo e o contato é pouco, mas

ministerial. Fui para o seminário,

sempre compartilhamos motivos de

onde no quarto ano de formação

oração em nossas conversas.

passei a me envolver na liderança

Mas voltando à fase da juventude,

18

levava e como me relacionava com

de projetos missionários. Passando

eu levava uma vida tranquila, porém

a ler sobre o assunto, comecei a

um vazio existencial tomava conta

acompanhar mais de perto o trabalho

de mim. Por isso, passei a questionar

de Missões Mundiais, pela qual atuei

seriamente o estilo de vida que

como representante (como eram

vários anos. Naquele mesmo ano, recebi na minha igreja um obreiro de Missões Mundiais daquele mesmo país, e senti o meu coração inclinado a seguir para aquele campo junto com minha esposa, Bel Oliveira, igualmente vocacionada. Dois anos depois, tivemos a oportunidade de visitar o campo e sentimos Deus nos falar claramente por meio de situações, pessoas e a profunda empatia para com o povo asiático. Em 2010, Bel e eu fomos selecionados para o treinamento de Missões Mundiais, seguindo para a Ásia no ano seguinte. Desde então, temos atuado em várias frentes para chegar aos não alcançados e apoiar a igreja sofredora, seja através de capacitação ou distribuição de bíblias. A salvação de vidas através de Cristo Jesus é o que mais importa e nos move a seguir levando esperança aos asiáticos, até que Ele venha. – AEL OLIVEIRA

MISSIONÁRIO NA ÁSIA

FOTO: GRIGVOVAN/BIGSTOCK.COM FOTO: ARQUIVO JMM


ATUALIDADES ADOTANTE AMOR MINHA PORHISTÓRIA MISSÕES

MISSÕES EM FAMÍLIA

D

ona Maria Eunice Lopes, membro da Igreja Batista Jardim Bosque em São Mateus, São Paulo/SP, incentiva o amor por missões em sua família. Sua neta, Ana Clara Lopes Vieira, de 9 anos, é fruto deste compartilhamento. Ela desenvolveu em seu coração o desejo de ir para o campo missionário. Como promotora de missões em sua igreja, a avó de Ana Clara tem sido um grande exemplo de amor missionário. Ela participa de ações missionárias, acampamentos voltados para os promotores e, sempre que possível, leva os netos a alguns desses eventos, a fim de aproximá-los da obra missionária. “Eu gosto sempre de conversar com os meus netos e envolvê-los nos projetos que participo. Procuro despertar neles o desejo de servir e amar missões”, conta dona Maria. Ana Clara está sempre por perto. Quando a avó recebe os materiais das campanhas de Missões Mundiais, lê as cartas dos missionários e faz ações para levantar recursos para os campos. Em todo tipo de envolvimento da família com missões, a menina está presente. Certo dia, a dona Maria Eunice ouviu da sua neta a seguinte frase: “Vó, eu quero ser médica pediatra”. Dona Maria se alegrou com a revelação. Mas ficou ainda mais feliz quando Ana Clara explicou o porquê de sua escolha. A menina disse que queria ser médica pediatra para trabalhar com as crianças nos campos de Missões Mundiais. Ouvir isso da própria neta fez o coração da Maria Eunice bater mais forte. “Eu fiquei tão feliz com aquilo que hoje eu falo para todo mundo que minha neta quer ser médica para cuidar de crianças no campo”, declara a vó da menina. Ana Clara pertence a uma família que ama missões. Seus pais, Aline Lopes e William Gomes, também fazem parte da Igreja Batista em São Mateus, que tem um forte envolvimento missionário. “Eu enxergo a vontade da Ana em ser missionária uma bênção, ela sempre se espelhou em minha mãe, que já faz parte disso. Glórias a Deus por isso”, diz a mãe. “Desejo que seja feita a vontade de Deus, mas cremos que independentemente de ela se tornar médica e ir para o campo, o desejo de fazer missões no coraçãozinho dela deve ser alimentado”, comenta o pai. O exemplo dentro de casa fez crescer ainda mais a chama do amor por missões no coração de Ana Clara. – COLABORAÇÃO: ANA JHULY STELLET

20

FOTOS: FOTO: ARQUIVO JMM


ESPECIAL CAMPANHA 2018

MISSÕES MUNDIAIS APRESENTA CAMPANHA 2018 21


U

m culto muito especial no dia 12 de janeiro marcou a apresentação da campanha 2018, com o tema “EU SOU, esperança às nações” e divisa em João 14.6, aos colaboradores da sede de Missões Mundiais, no Rio de Janeiro. Foi uma oportunidade de ter contato com o material do kit da campanha, que já começou a ser enviado para as igrejas filiadas à Convenção Batista Brasileira e cadastradas em Missões Mundiais, e também conhecer a música “Eu Sou”, fruto de mais um ano de parceria com Alexandre Magnani. Na abertura, o gerente de Missões destacou que o culto é um momento singular pelo fato de a campanha ser “um fio condutor” para que vocacionados se apresentem a Missões Mundiais. E lembrou que a campanha é sempre um momento especial para as igrejas, que se mobilizam de várias formas para participar com a oferta do Dia Especial e intercedendo por missionários e projetos. “Nós sabemos qual é a verdadeira esperança para as nações. Nossa esperança está no EU SOU”, afirmou o gerente de Missões, que convocou um momento de oração de dedicação da campanha 2018. Também focando em intercessão, a gerente de Comunicação e Marketing, Danielle Lira Bigarani, pediu que cada colaborador saísse do culto com uma ficha de oração, com pedidos pelos projetos de Missões Mundiais. Em seguida, o coordenador de Promoção e Mobilização, Alípio Coutinho, deu uma palavra motivacional aos colaboradores e também levou a mensagem. Também da equipe de Promoção, o mobilizador Cleverson Bigarani disse ser um privilégio compartilhar naquele momento um pouco de como é a campanha nas igrejas por onde visita. Ele, atuante na região da capital paulista, diz que tem sido uma grande “alegria servir ao Senhor em Missões Mundiais” e também ver que crentes e igrejas de toda parte não querem ficar fora do que Deus está fazendo no mundo.

SITE DA CAMPANHA 2018 JÁ ESTÁ NO AR Logo após o culto, entrou no ar o site da campanha “EU SOU, esperança às nações”. Acessando missoesmundiais.com.br/campanha, você tem acesso a todo o material do kit enviado às igrejas filiadas à Convenção Batista Brasileira e cadastradas em Missões Mundiais. Conheça agora mesmo e já comece a mobilizar a sua igreja.

– POR WILLY RANGEL 22

FOTOS: ARQUIVO JMM


A Colheita - edição 70  
A Colheita - edição 70  
Advertisement