Page 1

Ano 18 | Nº 203 | Novembro 2012

Av. Cândido de Abreu, 367 - Centro Cívico - Curitiba/PR - CEP 80.530-000 - Fone: (41) 3259-4300

ORQUESTRA MORIÁ – 30 ANOS

Em primeiro plano, em pé à esquerda, Maestro Fundador Dc. Eliazel Batista de Lima

Em celebração aos 30 anos da

Orquestra Moriá, foi realizado no dia 14 de outubro, no templo sede da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Curitiba, culto em Ações de Graças, onde a Orquestra, sob a liderança do maestro, Dc. Eliazel Batista de Lima pôde contar um pouco de sua história, de sua atuação no louvor, evangelização e ação social. Sua primeira execução musical deu-se no dia 12 de outubro de 1.982, no Encontro Mensal da UMADC - União de Mocidade da Assembleia de Deus em Curitiba, num trabalho pioneiro no esti-

lo “big band”, onde consagrou-se, já com o nome, sugerido pelo então coordenador da mocidade, Pr. Hidekazu Takayama, baseando-se no lugar de sacrifício de Louvor, MORIÁ. “Portanto ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome” (Hb 13.15). Nesses trintas anos foram acumuladas incontáveis horas de ensaios, orações, arranjos e celebrações litúrgicas musicais na atividade para o Reino de Deus. Os esforços são direcionados para que

A

em cada culto ou celebração, haja renovo do Espírito Santo nas vidas ajudando seus músicos a ferir os instrumentos e soltar a voz onde a frequência sonora transmitida possa ser transformada em louvor a Deus, o verdadeiro e único merecedor de todo gesto que tenha o propósito de engrandecê-Lo. Também na área social, objetivando a missão integral da igreja, nesses últimos meses, a Orquestra arrecadou mais de 10 mil quilos de alimentos, os quais foram destinados ao Núcleo de Assistência Social Rosa Maria de Carvalho, da igreja sede em Curitiba.

o completar 30 anos, em Celebração no Culto na Igreja Sede em Curitiba, a Orquestra foi homenageada pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos com Selo comemorativo alusivo a data. A empresa foi representada naquele ato pelo Sr. Paulo Kremer, seu gerente de vendas (Regional Paraná) e presbítero da igreja. Recebeu ainda a homenagem da Deputada Estadual Cantora Mara Lima, que por sua proposição aprovada pelo douto plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, concedeu Diploma de Menção honrosa, que o fez também ao maestro fundador, diácono Eliazel Batista de Lima, pelos 30 anos de dedicação a esse profícuo trabalho.


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

PALAVRA PASTORAL

GAFANHOTOS DEMÔNIOS – ANÁLISE À NATUREZA METAFÓRICA DA LINGUAGEM TEOLÓGICA

Pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby Presidente da IEADC

O gafanhoto é freqüentemente mencionado no Antigo Testamento, por causa de seus hábitos devastadores. Usos figurados do gafanhoto: Grandes números, como os exércitos dos assírios. Naturalmente, temos aqui, igualmente, o poder destruidor de tais números (Is 33.4,5; Nm 3.15,17). Os julgamentos divinos usam as forças da natureza, ou literalmente, como no caso das pragas dos gafanhotos, ou mediante algum outro poder, simbolizados pelos gafanhotos (Jl 1.1,6,7; 2.2-9). As pragas de gafanhotos eram algumas vezes interpretadas como visitações da indignação de Deus. Uma praga de gafanhotos foi um dos mais severos males que poderiam sobrevir ao mundo antigo (Dt 28.38; Jl 2.1,12). Dias especiais de oração, jejum e toque de trombeta foram prescritos para remover a praga (1 Rs 8.37; 2 Cr 6.28; Jl 2.1.11). Qualquer estudioso da Bíblia Sagrada sabe, através de Comentários Bíblicos ou de Bíblias com versículos comentados sabe que a

praga dos gafanhotos relatadas no livro do Profeta Joel capítulo primeiro era real, a ponto de cobrir a terra e devorar as colheitas. Joel previu a invasão do Norte pelos exércitos da Assíria e da Babilônia ao tipificá-lo como gafanhotos (Jl 2.20). Os teólogos, por sua vez, são unânimes em concordar que a praga dos gafanhotos foi apenas o prenúncio do Juízo Divino que acontecerá no Dia do Senhor, ainda que haja muita controvérsia entre eles para explicar essa expressão. “O “Dia do Senhor” é uma frase que aparece com freqüência no Antigo Testamento e no livro de Joel (2.1,11,31; 3.14). Ela sempre se refere a algum fato extraordinário, que pode acontecer no presente (como a praga dos gafanhotos), no futuro próximo (como a destruição de Jerusalém ou a derrota das nações inimigas) ou no período final da história quando Deus derrotará todas as forças do mal. Mesmo quando o “Dia do Senhor” se refere a um fato presente, essa frase também prenuncia um dia final estabelecido pelo Senhor. Esse derradeiro evento da história tem dois aspectos: (1) o último julgamento sobre todo o pecado e todo o mal; e (2) a recompensa final que será concedida aos crentes que se mantiveram fiéis. A justiça e a verdade prevalecerão, mas sempre acompanhadas de muito sofrimento (Zc 14.1-3)”. (Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal – CPAD) Alister E. McGrath, professor de Teologia Histórica na Universidade de Oxford, Inglaterra, considerado um dos mais influentes pensadores cristãos da atualidade, autor de diversas publicações nas áreas de Teologia Sistemática, Ciência da Religião, Espiritualidade e Apo-

Elaboração e Distribuição Setor de Imprensa Ev. Valdomiro Damas Soares 04658 - DRT/PR E-mail: imprensa.ad@gmail.com

VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS www.assembleiadedeus.org.br

Órgão Informativo da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Curitiba Fundador: Pr. José Pimentel de Carvalho

Endereço para correspondência Av. Cândido de Abreu, 367 Centro Cívico - Curitiba-Pr - CEP 80530-000

Presidente: Pr. Wagner Tadeu dos Santos Gaby

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA

Revisão: Henrique Pesch h_pesch@yahoo.com.br

2

logética, quando trata da Natureza da Linguagem Teológica, cita três tipos de abordagem: Analogia, Metáfora e Acomodação. “Com relação à metáfora, Aristóteles a definiu como o processo que envolve “o uso de uma palavra, por transferência, cujo uso originário designa outro objeto ou qualidade”. Tão ampla é essa definição que abrange quase todas as figuras de linguagem, inclusive a analogia. A metáfora é uma maneira de falar sobre uma coisa em termos que sugerem uma outra. Ela é, para usar a famosa frase de Nelson Goodman, “uma questão de atribuir um novo significado a uma palavra conhecida”. “Em geral, as metáforas apresentam traços emocionais bastante fortes. As metáforas teológicas são capazes de expressar dimensões emocionais da fé cristã, de maneira a torná-las apropriadas à adoração. Ian G. Barbour sintetiza esse aspecto da linguagem metafórica da seguinte maneira: Quando as metáforas poéticas são usadas apenas momentaneamente em um contexto, em benefício de uma idéia ou percepção imediata, os símbolos religiosos tornam-se parte da linguagem de uma comunidade religiosa em suas Escrituras e liturgia, assim como continuamente em seu pensamento e em sua vida. Símbolos religiosos expressam emoções e sentimentos humanos, além de ser poderosos em inspirar respostas e compromissos”. (Teologia Sistemática, Histórica e Filosófica – Uma Introdução à Teologia Cristã, Shedd Publicações-São Paulo-SP, 1ª Edição – Junho de 2005, 2ª Reimpressão – Setembro de 2008). Metáfora é uma figura de linguagem em que um termo substi-

Diagramação e Tratamento de Imagens Victor de Queiroz Pereira Pré-impressão e Impressão Graciosa Gráfica Fone: (41) 3053-6169 graciosa_grafica@yahoo.com.br Colaboração voluntária com fotos e textos Ulisses Camargo

Obs.: As matérias assinadas são de responsabilidade dos autores!


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

PALAVRA PASTORAL tui outro em vista de uma relação de semelhança entre os elementos que esses termos designam. É o emprego de palavras ou expressões com sentido figurado, é uma espécie de comparação abreviada, nascida da relação de semelhança ou característica comum entre dois seres ou fatos. Alegoria é uma figura de linguagem que está dentro do que se classifica como figura das palavras, ou seja, relaciona-se a semântica, e encontra seu significado dentro das abstrações. De acordo com o dicionário Aurélio, Alegoria significa: “Simbolismo concreto que abrange o conjunto de toda uma narrativa ou quadro, de maneira que a cada elemento do símbolo corresponda um elemento significado ou simbolizado”, isto é, além de servir como figura de linguagem para textos, bastante comum em fábulas e parábolas, cabe também a obras de arte. Em muitos casos, lições de moral são utilizadas como forma de alegoria, pois elas representam situações a partir de artifícios que significam alguma coisa por meio de outras coisas. A própria construção etimológica da palavra alegoria, que vem do grego allegoria, identifica sua função que significa, “dizer o outro”. Embora opere de maneira semelhante a outras figuras retóricas, a alegoria vai além da simples comparação da metáfora. A fábula e a parábola são exemplos genéricos (isto é, de gêneros textuais) de aplicação da alegoria, às vezes acompanhados de uma moral que deixa claro a relação entre o sentido literal e o sentido figurado. Quintiliano, afirma que alegoria é “metáfora continuada que mostra uma coisa pelas palavras e outra pelo sentido”. João Adolfo Hansen estudou a alegoria e publicou seu estudo em Alegoria: construção e interpretação da metáfora, distinguindo a alegoria greco-romana (de natureza essencialmente linguística, não obstante o anacronismo) da alegoria cristã, também chamada de exegese religiosa (na qual eventos, personagens e fatos históricos passam também a ser interpretados alegoricamente). A alegoria tem sido uma forma favorita na literatura de pratica-

mente todas as nações. As escrituras dos hebreus apresentam instâncias freqüentes dela, uma das mais belas sendo a comparação da história de Israel ao crescimento de uma vinha no Salmo 80. Na tradição rabínica, leituras alegóricas tem sido aplicadas em todos os textos, uma tradição que foi herdada pelos cristãos, para os quais as semelhanças alegóricas são a base da exegese. Vejamos um exemplo contido em Joel 1.4 (A.R.A.), que diz: “O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor”. Com base na natureza metafórica da linguagem teológica, acima descrita, podemos, perfeitamente, comparar os tipos de gafanhotos referidos por Joel, com quatro tipos de demônios, pelas semelhanças e diferenças existentes entre as duas coisas que estão sendo comparadas, neste caso, gafanhoto e demônio, levando-se em conta o alto poder de destruição que ambos são capazes de ocasionar na vida dos seres humanos. A metáfora sempre tem o caráter de “ser” e “não ser”: uma declaração é feita mais como um provável relato do que como definição. Isto é, ao dizer que os gafanhotos são comparados aos demônios, não se pretende definir gafanhoto como demônio, nem afirmar a existência de uma identidade entre os termos gafanhoto e demônio. Segundo Sallie McFague, a característica mais atrativa da metáfora para a Teologia Cristã seja seu caráter aberto. Segundo ele, embora alguns críticos literários tenham sugerido que as metáforas possam ser reduzidas a um conjunto de expressões literais equivalentes, outros têm insistido no fato de que nenhum limite pode ser estabelecido no âmbito da comparação. Dessa forma, a metáfora de gafanhoto como demônio, não pode ser reduzida a um conjunto de declarações específicas sobre gafanhoto, que sejam válidas para todos os tempos e lugares. Explica McFague, que a metáfora busca ser sugestiva, permitindo aos futuros leitores e intérpretes encontrar nela um novo significado. A

3

metáfora não é simplesmente uma descrição elegante ou uma frase memorável sobre alguma coisa já conhecida. É um convite à descoberta de novos significados, que outros podem ter negligenciado ou esquecido. Em Apocalipse 9.1-11, os gafanhotos não são insetos, mas referem-se a demônios, a hostes demoníacas, saídos do poço do abismo. Uma invasão de demônios cuja missão principal é atormentar os homens (9.4-5). O Reverendo Hernandes Dias Lopes explica as características destes gafanhotos demônios: 1ª) são espíritos de obscuridade (9.23); 2ª) são espíritos de destruição (9.11); 3ª) são espíritos que tem poder e domínio (9.7); 4ª) são espíritos que tem inteligência (9.7); 5ª) são espíritos de sensualidade (9.8); 6ª) são espíritos de violência (9.8b); 7ª) são espíritos inatingíveis. Outros sim, a menção dos gafanhotos contidos na quinta trombeta, como demônios propriamente ditos, vem corroborar com a interpretação metafórica em questão, ou seja, comparar os gafanhotos de Joel 2.4-10, com tipos de demônios que agem na vida das pessoas, destruindo suas famílias, a saúde, os bens materiais, etc.. Para concluir, leiamos o texto de Joel 2.25-27 (ARA): “Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto migrador, pelo destruidor e pelo cortador, o meu grande exército que enviei contra vós outros. Comereis abundantemente, e vos fartareis, e louvareis o nome do SENHOR, vosso Deus, que se houve maravilhosamente convosco; e o meu povo jamais será envergonhado. Sabereis que estou no meio de Israel e que eu sou o SENHOR, vosso Deus, e não há outro; e o meu povo jamais será envergonhado”. Aqui vemos claramente a promessa de restituição. Em Lucas 6.38, vemos a lei da reciprocidade divina, na qual o Senhor nos abençoa de quatro maneiras diferentes: boa medida; recalcada; sacudida; transbordante. Recomendo que você faça um conserto de fidelidade, de honestidade, de santidade e de generosidade e todo poder dos gafanhotos (demônios), da ruína e da miséria será destruído em nome de Jesus!

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

CONGREGAÇÕES

PRADO VELHO – CORAL A congregação da Assembleia de Deus de Prado Velho, dirigida pelo Ev. Anderson Cesar Romano, realizou nos dias 25 e 26 de agosto de 2012 a confraternização do Coral Celeste Canaã. Ministraram a palavra de Deus

os pastores, Marcio Vinícius, Lincoln César Romano. Vários irmãos e obreiros de outras congregações estiveram presentes, entre eles o Coral de Casais da Vila Tupi, o Coral Louvores Celestes da igreja sede, que tem como

regente o maestro Isaac Júnior e o cantor Moises Vieira. “Deus nos abençoou de uma forma muito especial, a manifestação de sua glória foi clara e real”, afirmou o irmão André, maestro do Coral Celeste Canaã.

JARDIM PARANAENSE – CORAL Nos dias 29 e 30 de setembro de 2012, a congregação da Assembleia de Deus de Jardim Paranaense, dirigida pelo pastor Edson Cândido da Silva, comemorou o 39º aniversário do Coral Vozes de Júbilo. O evento contou com a participação do Coral Harmonia Celeste, da igreja sede de Pinhais e dos grupos vocais local e a cooperação dos pastores Wilton Júnior e Rogério Cardoso que ministraram a palavra de Deus. Foram dois dias de gratidão a Deus em que as mensagens ministradas produziram o renovo espiritual para a igreja. Cp. Josué Félix - Maestro

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA

4


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

CONGREGAÇÕES

VILA ROSE – INFANTO-JUVENIL A congregação da Assembleia de Deus de Vila Rose, pastoreada pelo pastor Valdemar Ferreira dos Santos, realizou nos dias 13 a 16 de setembro, a 13ª Confraternização Infantil e comemorou o aniversário do Conjunto Soldadinhos de Cristo. O tema escolhido para o evento baseou-se em 1 João 2.18: “Filhinhos esta é a última hora”. Na abertura do evento, a congregação de Diadema participou com o conjunto Arautos Mirins e a preletora foi a irmã Noemi (congregação do Xaxim). No sábado, dia 15, foi a vez do conjunto Nova Aliança, com a

participação da cantora Kimberly de Fazenda Rio Grande. Ministrou a palavra Tio Marcos e Cia (congregação do Bairro Alto) e no encerramento a ministração permaneceu com tio Marcos, com a participação do conjunto Querubins de Cristo (congregação do Alto Barigui). “Tivemos um trabalho diferenciando este ano, a participação dos pais foi fundamental, tivemos vários horas de ensaio e dedicação e meses de preparação para este trabalho. Vários obreiros de outras congregações juntamente com suas caravanas estiveram presentes,

acreditando que as nossas crianças estão sendo orientadas e discipuladas para o ministério do amanhã. Estamos investindo fortemente em nossas crianças e o resultado veio, doze adultos aceitaram a Jesus e várias crianças, é um marco para nossa congregação, a manifestação da glória de Deus foi algo que transcende o nosso entendimento” afirmou a dirigente do departamento Infantil. Dirigentes: Nardina Borges dos Santos Geise Kiuviane Alves dos Santos Regente: Patrícia Alves dos Santos

RIO BONITO – INFANTIL Sob a direção do Ev. Orandir de Souza, a congregação da Assembleia de Deus do bairro Rio Bonito realizou nos dias 12 a 14 de outubro a 8ª Confraternização Infantil onde ministrou a palavra de Deus

o “tio” Irici. Em todos os cultos a igreja esteve superlotada e com várias conversões a Cristo e batismo com o Espírito Santo. “Foi um trabalho maravilhoso,

5

só temos de agradecer ao nosso Poderoso Deus por tão grandes maravilhas realizadas em nosso meio”, finalizou o Ev. Orandir.

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

SEDE

IEADC CELEBRA 100 ANOS DO CORPO DE BOMBEIROS DO PARANÁ Um culto em Ações de Graças, em comemoração ao centenário do Corpo de Bombeiros do Paraná, foi realizado no dia 02 de outubro no templo sede da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Curitiba, presidida pelo pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby. O evento contou com a presença de diversas autoridades civis e militares, entre elas: Comandante Geral da Polícia Militar do Paraná, Coronel Roberson Luiz Bondaruk; Comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná; Coronel Luiz Henrique Pombo do Nascimento; Diretor de Apoio Logístico, Coronel Leomir de Mattos Souza; Coronéis da Reserva Remunerada Luís Rodrigo Larson Carstens, Almir Porcides Júnior, Jorge Luis

Thaís Martins, Isaías de Farias; e os Tenentes Coronéis do Estado Maior do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. Em pronunciamento, o Comandante da Corporação, Coronel Pombo, agradeceu a presença de todos e enalteceu a proteção divina que os homens do fogo recebem durante as diversas ocorrências que participam: “100 anos sob a proteção de Deus e também servindo de instrumento para salvar vidas. Hoje, estamos agradecendo por todas as bênçãos recebidas durante a existência da nossa corporação. O Corpo de Bombeiros do Paraná é reconhecido pela excelência de seu trabalho, graças ao empenho de cada integrante. Reconhecemos que só fazemos o

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA

6

que é possível, pois o impossível pedimos ao nosso comandante maior, que tem nos ajudado, o Senhor nosso Deus, é por isso somos vitoriosos”, relata o Comandante. Conclui ele mencionando o capítulo 43 do livro de Isaías: “Quando passares pelas águas, estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão, quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti”. Ao final da celebração, foram distribuídas Bíblias personalizadas, juntamente com a canção Soldado de Fogo. Sua letra retrata fielmente o que o Corpo de Bombeiros do Paraná, durante seus 100 anos, tem feito: “Compreender a missão, não importa lutar ou morrer”.


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

CONTINUAÇÃO

7

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

CONGREGAÇÕES

POSSES DE NOVOS DIRIGENTES DE CONGREGAÇÕES BARREIRINHA No dia 23 de setembro foi empossado como novo dirigente da congregação da Barreirinha o pastor Pedro Marcelino Moreira. O pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby, presidente da IEADC, esteve no culto de posse e transmitiu a mensagem da palavra de Deus. O pastor Edmundo Schilling de Souza, superintendente da Administração Ministerial e Congregações, realizou a cerimônia de posse acompanhado do pastor Marcio Vinicius Rodrigues, assessor da superintendência. No referido culto também estiveram cooperando vários obreiros e familiares do empossado. O dirigente anterior desta congregação era o pastor Wilton de Oliveira Júnior.

TATUQUARA

Assumiu a direção da congregação do Tatuquara no dia 26 de setembro o pastor Paulo Cesar Pereira Schilizinski. A posse foi conduzida pelo pastor Edson Cândido da Silva que neste ato esteve representando o pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby, presidente da IEADC e o superintendente da Administração Ministerial e Congregações, pastor Edmundo Schilling de Souza. Participaram também do ato de posse os pastores Juarez Santana e Nelson José Rosa, que integram a comissão de pastores da superintendência. Vários obreiros estiveram cooperando e o pregador do culto foi o pastor Gessé Luiz Rosa. A congregação era atendida pelo pastor Pedro Marcelino Moreira.

AÇÕES DE GRAÇAS BOQUEIRÃO A congregação do Boqueirão esteve reunida no dia 15 de setembro de 2012, para comemorar o aniversário natalício do seu dirigente, pastor Manoel de Freitas. O Ev. Ayrton Alves Pereira representou o pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby, presidente da IEADC.

UMBARÁ No dia 15 de outubro quem comemorou aniversário foi o pastor Izaías Honorato Felício, dirigente da congregação do Umbará. O pastor Wagner Gaby, presidente da AD em Curitiba esteve presente e, em sua fala, relembrou quando o pastor Izaías, na época, cooperador, dirigia os cultos no quartel do Exército. A UMADC Geral se fez representar pelo irmão Ulisses Camargo que entregou ao aniversariante um presente, em nome da coordenação geral.

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA

8


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

CONGREGAÇÕES

VILA IPIRANGA A congregação da Vila Ipiranga, dirigida pelo Ev. Sérgio Schroeder, realizou nos dias 22 e 23 setembro de 2012, trabalhos especiais alusivos ao 37º aniversário do templo. Todos os ex-dirigentes daquela congregação foram convidados a participar do evento e os que compareceram receberam uma bonita homenagem como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido, cada um em sua época. Foram convidados para ministrar a palavra o Ev. Nezias da Costa Árcega (sábado) e pastor Ademir Pereira dos Santos (domingo). “Louvamos a Deus por mais um ano de vitórias, são trinta e sete anos de muitas bênçãos que o Senhor Jesus

proporcionou aos seus filhos, somos gratos a Deus por cada membro e por todos os dirigentes que contribuíram para crescimento desta obra”, afirmou o Ev. Sérgio.

JARDIM CALIFÓRNIA – MISSÕES A congregação do Jardim Califórnia, dirigida pelo Pb. Samuel de Ramos, realizou nos dias 14 a 16 de setembro de 2012, a 8ª Confraternização Missionária, que teve como tema “É hora de semear”. Na abertura do evento o con-

vidado para ministrar a palavra de Deus foi o Ev. Élvio (congregação de Santa Quitéria) com a participação da Banda Musical Soldados de Cristo, da mesma congregação. Nos dias subsequentes, o pregador foi o Pb. Paulo Ribei-

9

ro de São José dos Pinhais e os cantores do evento foram a dupla Leir e Camilo, o cantor Gerson de Lima e conjuntos vocais e corais local. Pb. Valdecir Alves Bueno Coordenador de Missões local

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

CONGREGAÇÕES

CAPAO RASO – FAMÍLIA Nos dias 29 e 30 de setembro de 2012, foi realizada na congregação da Assembleia de Deus de Capão Raso, dirigida pelo pastor Eliezer de Lira e Silva, a 19ª Confraternização da Família que teve como tema: “Resgatando os valores da família” (Sl 44.26). O convidado para ministrar

a palavra do Senhor foi o pastor Daniel Alfa (SC). Deus se fez presente de forma marcante, salvando, restaurando vidas e relacionamentos familiares. Louvamos a Deus por estes dias preciosos para a igreja na face da terra, pois sabemos como as famílias têm sido bombardea-

das por este mundo caótico, mas o Senhor Jesus, em sua infinita bondade, tem velado pela sua palavra.

Cp. Jucélio José Pereira Coordenador do Deptº. de Casais

SABARÁ – MOCIDADE

Aconteceu nos dias 21 a 24 de

setembro de 2012, na congregação do Sabará, dirigida pelo pastor Elias Pereira Pardinho a 23ª Confraternização da mocidade e aniversário do Conjunto Vocal Raiz de Jessé. O evento foi marcado por um grande avivamento espiritual.

Ministraram a palavra de Deus os pastores Wilton de Oliveira Júnior, Kleber Felizardo e o cantor Sandro Guedes. Vários Jovens foram batizados com Espírito Santo, incluindo uma irmã que foi batizada, assim que o cantor Sandro Guedes

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA

10

iniciou a ministração do louvor. “Estamos felizes por mais um ano de vitória, o Senhor Jesus foi fiel mais uma vez com todos os jovens. Tenho a convicção que todos saíram cheios do poder de Deus”, afirmou o dirigente da mocidade, irmão Wagner.


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

UMADC SEDE

ENCONTRO DE RAPAZES

No dia 16 de setembro a Chácara Dom Carneiro, em São José dos Pinhais, recebeu aproximadamente 70 rapazes da UMADC Sede. O Acampiá, como foi denominado o encontro, teve vários momentos especiais. Idealizado para reunir os rapazes, visando discutir, aprender e esclarecer mais sobre o “Sexo Masculino” e ou como lidar com o “Sexo Feminino”, teve uma programação muito bem elaborada pelos jovens Marcelo Iansen e Rafael Rodrigues, proporcionando

aos participantes momentos de louvor a Deus, aprendizado da Palavra de Deus com as palestras e ainda um delicioso café e almoço. Com temas específicos para os rapazes, os jovens puderam saber mais sobre “A importância de desempenhar bem o papel Masculino”, “Maus Hábitos que as mulheres odeiam” e outros. Logo após as palestras, eles tiveram um momento de lazer, desfrutando da infraestrutura da chácara. No mesmo espírito, co-

11

memoramos o aniversário do Farol da Madrugada, um grupo de evangelismo formado por jovens da UMADC Sede dispostos a levar a Palavra de Deus àqueles que precisam de uma transformação de vida, pelas madrugadas e projetos específicos. Louvamos a Deus por tudo que tem feito pela UMADC Sede e Farol da Madrugada. Jessé Mattos Assessoria de Imprensa da UMADC Sede

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA


VOZ DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA - NOVEMBRO / 2012

SEDE

ENSINAI – FAZENDINHA No dia 25 de setembro de 2012, foi concluído o curso básico em teologia ENSINAI, no núcleo Fazendinha. A cerimônia de formatura teve a presença do coordenador do curso, Tadeu Costa, bem como a presença do pastor local, Anderson Pariz. Professores que lecionaram no referido núcleo, juntamente com os formandos e seus familiares, puderam participar de uma festa com mais de duzentos e cinquenta convidados. Após a cerimônia foi servido um delicioso jantar para todos os presentes. O curso teve 19 meses de estudo em um ambiente harmonioso e repleto da presença do Espírito de Deus.

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA

12

Informação Novembro  
Informação Novembro  

informativo da Assembleia de Deus Curitiba

Advertisement