Issuu on Google+


Palavra do Bispo A ESPERANÇA NÃO DECEPCIONA! O ano começou com poucas razões para euforia! Chuvas raras e finas, angústia para agricultores e criadores, cenário político nebuloso e a pergunta que teimava em não calar: como vai ser 2010? Eis que agora 11 meses se passaram! Percebemos que a condição não é mais a mesma de antes - a diversificação de atividades econômicas, auxílio governamental, organização do povo, geraram uma situação diferente! No pulso da vida social e eclesial se media a mudança: nada de saques ou multidões de “esmoles”, festas de padroeiro com renda econômica significativa e, sobretudo cabeças levantadas! Por duas vezes a Diocese parou e tentou rasgar horizontes diante de um céu ameaçador: uma carta coletiva, conclamando a população a despertar para reivindicações e solidariedade; um chamado de atenção para gestos concretos de partilha! Volta a pergunta: como será 2011? Teremos inverno? Enquanto isso a Cáritas Diocesana promove ações em vista de “bancos de sementes”, porque, paradoxalmente, não sobraram sementes em 2008 por causa das chuvas e em 2009 por causa da seca! Em meio a esse quadro sombrio o raio luminoso da fé: Deus não abandonou seus filhos! A esperança não decepciona! No plano diocesano, a comunidade de fé, registrou alguns fatos dignos de menção: aos 24 de maio foi criada a Paróquia da Imaculada Conceição em Crateús, primeiro município da Diocese, em 46 anos, a ter duas paróquias; a criação da Comissão Brasileira de Justiça e Paz - Diocesana, sob a coordenação de Dr. José Arteiro Goiano (crateuense e Promotor de Público); a chegada dos Padres Marianos para a Paróquia da Imaculada Conceição (janeiro), a presença dos Lazaristas em Novo Oriente (fevereiro) e dos Irmãos dos Instituto Jesus Missionário dos Pobres, em Parambu (junho); O Congresso dos Terço dos Homens reuniu cerca de 250 homens de 8 paróquias da Diocese; na Quaresma “mutirões” de confissões e intercâmbio de padres entre 5 Paróquias geraram uma busca surpreendente quanto numerosa de pessoas a esse Sacramento da Reconciliação; a Casa Vocacional do Charito, para os candidatos ao Seminário, está 90% pronta; a Diocese, após dois anos de “gestação” tem agora prontos os Estatuto dos Conselhos de Pastoral Paroquial (CPP) e de Assuntos Econômicos (CAEP). O CAE fez visitas às

Paróquias que ainda têm um pouco de Patrimônio e lhes deu orientações para uma administração mais eficaz do mesmo; a Pastoral da Juventude realizou com entusiasmo a II Romaria da Juventude, em Tauá (outubro); aos 22 de outubro foi ordenado presbítero o diácono Reginaldo Gabriel, que ficará em Poranga; um admirável “mutirão” de padres tem dado assistência à paróquia de Mons. Tabosa, em virtude da doença de Pe. Alcides; com a presença das esposas, dos respectivos párocos e da Comissão da Escola Diaconal, foram aprovados para a Ordenação Diaconal quatro candidatos: Manoelzinho (Parambu), José Wilmar (Crateús), Marcos (Quiterianópolis) e Chagas (Novo Oriente) - o Diaconato Permanente lhes será conferido aos 28 de maio de 2011; a Pastoral Familiar realizou a 1ª Jornada da Família com uma temática pouco usual: Os direitos da família no Código Brasileiro, a afetividade e sexualidade do casal nas diferentes etapas da vida, economia doméstica, drogas, etc... Concluem o Curso de Teologia em 2010 três dos nossos seminaristas: Antonio José (Crateús), Francisco Helton (Ipueiras) e Almir Camelo (Crateús); A Escola Família Agrícola Dom Fragoso, com larga aprovação, já está em via de se expandir para outras paróquias; a Diocese, em sua “Assembléia de Quadros” refletiu sobre a formação em suas diversas iniciativas nesse setor; Profissões perpétuas de duas Religiosas alegraram a nossa Igreja - Ir. Silvetti (do Cenáculo) e Ir. Clara (da Fraternidade Esperança), ambas no dia 26 de junho. Muitas outras graças poderíamos enumerar, mas digo como o salmista: “quem poderá contar os teus benefícios ó Senhor?" (cf. Sl 106,2). Registro finalmente algumas esperanças que se avizinham: a chegada dos Padres Sacramentinos de Nossa Senhora para Tamboril e das Irmãs Paroquiais de São Francisco destinadas a Parambu. Enquanto cresce a organização dos leigos e a Diocese prepara o seu Cinquentenário (09/08/2014), os operários se multiplicam, sem que cesse em nossos lábios a súplica confiante: “Enviai, Senhor, operários a vossa messe, porque a messe é grande e os trabalhadores são poucos” (Mt 9,37s). A esperança não decepciona! Esperemos um 2011 abençoado! Desejo a cada leitor do Roceiro um Natal de esperança e luz. Dom Jacinto Brito - Bispo Diocesano

Datas Diocesanas para o ano de 2011 FEVEREIRO 07 a 09 Romaria dos Presbíteros 25 Encontro CF 26 e 27 Assembléia Juventude MARÇO 01 e 02 Assembléia da Cáritas 05 e 06 Estudo PV 10 a 12 Assembléia diocesana e ADAE MAIO 14 a 15 Seminário diocesano Pastoral em N. Oriente 17 a 19 Estudo Diocesano 28 Ordenação de 4 diáconos permanentes

02 Nov/Dez - 2010

JULHO Assembléia PJR em Jatobá dos Umbelinos 01 a 03 - Crateús AGOSTO 07 Romaria da Terra 22 a 25 Retiro 26 a 28 26º Encontro de Assentamentos em Lagoa do N. - Nova Russas SETEMBRO 20 a 22 Assembléia Quadros Pastorais NOVEMBRO 17 a 19 Assembléia de Avaliação

Roceir o

A VOZ DAS COMUNIDADES.


Memória Dia da memória “As pessoas boas não morrem, ficam encantadas” (Guimarães Rosa) "É assim, encantado, que permanece D. Fragoso. Seus gestos e seu riso estão presentes em todos que de uma forma ou de outro conviveram ou foram influenciados por sua vida. Soube deixar entre nós a marca de uma personalidade ímpar, inesquecível. Será lembrado por todos, porque soube ser amigo de todos. A alegria de viver foi sua maior lição. Muitas vezes decepcionouse com a natureza humana, mas nunca desistiu de acreditar nela. Ensinou e vivenciou sua opção pelos mais pobres. Fez da simplicidade sua marca. Lutou com todas as forças em defesa da vida e dos menos favorecidos. Pelas sementes plantadas, acreditamos que ele continua vivo em nosso meio através daqueles que continuam evangelizando e levando a Boa Nova do Evangelho nestas terras, que é a nossa Terra Prometida. Nada na vida é tão certo quanto à morte. Sem esta a vida não teria significado algum. O amor faz perdurar a imagem de quem cerrou os olhos para sempre. Permaneça em paz D. Fragoso. Sua missão foi cumprida e sua lembrança está eternizada em nossos corações”. Foi com esta bonita mensagem que marcamos a celebração do Dia da Memória em nossa paróquia. Através de um bonito painel com fotos, trouxemos presente, todas aquelas pessoas que passaram por nossa comunidade e nos ajudaram em nossa caminhada de fé. Na pessoa de D. Fragoso lembramos todos os demais. A todos, nosso muito obrigado.

Resgatando a Memória

Agradecido pelo envio do Roceiro. Realmente é informativo e formativo, memória e conjuntura ao mesmo tempo da diocese de Crateús e de toda a realidade popular. Fico feliz em sentir o empenho de vocês em manter-lo vivinho da silva! Também me dá alegria de saber que fiz parte do nascimento e primeiros passos do Roceiro, com Ir. Cleide, Lucinha, Rogério, Paco e vocês todos, riscando desenhos, datilografando naquelas máquinas, passando no mimeografo... Eita tempos bons aqueles! Vibrei ao ver o Juazeiro Sagrado e o refrão do baião que criei numa viagem, vindo de Jatobá dos Umbelinos pra Crateús na seca de 1982. O que puder fazer, contem comigo. Acho até que em 2011, quando completará 30 anos do início de nossa experiência de formação em Crateús, poderemos juntar e fazer um seminário sobre a importância da Comunicação Popular, tendo o Roceiro na ponta e uma boa celebração, não é? Estou sonhando com esse projeto. Abração a todos da coordenação, repórteres das comunidades e leitores do nosso ROCEIRO.

Duas cartas do Pe. Alfredinho recebidas pela comunidade do Bairro Nova Aldeota. Os originais encontra-se com a família do Sr. José Firme. Tauá, 18/10/1977 - A todos os irmãos em Cristo, Paz e Alegria no Senhor. Os acontecimentos da vida devem sempre ser apelos para descobrir neles a presença do Deus Vivo, e também, por causa da nossa fraqueza, chamada para uma mudança do nosso Agir. Segunda-feira, dia 17 de outubro, às 19 horas mais ou menos, a Casa Paroquial de Tauá foi invadida, e encontrei o Dr. Roberto no meu quarto, com a porta arrombada. No mesmo dia, duas casas de colonos foram cercadas por policiais armados. Estes fatos de desrespeito da Pessoa me levaram a tomar as seguintes medidas: Fazer um JEJUM ABSOLUTO, só com água, do dia 17 ao dia 25 de outubro à noite. Convido a você, seja às 6 horas, seja às 12 horas, ou 18 horas a fazer um jejum comigo. Animar cada dia tempos de ORAÇÃO PÚBLICA, para firmar nossa fé neste sofrimento que estamos passando. A oração será às 6 da manhã e às 18h30min da noite. O lugar dos encontros é na Igreja Matriz. É pela oração e o jejum que teremos a força de Deus para ficar até o fim, fiel ao nosso Evangelho, unidos em nossa Santa Igreja. E que nossa Senhora do Rosário nos acompanhe em nosso alegre caminho. Tauá, 19/10/1977 - A todos os irmãos em Cristo, Paz e Alegria no Senhor. A Equipe Paroquial e eu fomos muito comovidos pela participação da comunidade em nosso encontro de oração, que estamos tendo cada dia às 6 da manhã e às 06h30min da noite. Agora, me referindo a Minha carta de ontem, dia 18 deste mês, quero fazer a seguinte retificação: Faça o favor de substituir o nome de “Dr. Roberto” com a frase “Uma autoridade militar”. Porque eu fui mal informado sobre a identidade daquele que de fato forçou a porta do meu quarto. De fato, não foi o Dr. Roberto, mas uma autoridade militar. Aproveito deste erro meu para reafirmar a importância do respeito que devemos a cada pessoa humana. Estou mandando esta carta a todos que receberam a carta de ontem, para que possam corrigir este erro. Aproveito desta oportunidade para convidar a todos a participarem de nossa Semana de Penitência, cada dia na Igreja, de manhã e à noite. Unidos na caminha com Cristo Salvador.

Zé Vicente - Iguatu

Pe. Alfredo Kunz

Eder e Graça - Ipaporanga

2014: 50 anos de Diocese Na Assembléia dos Quadros foi criada uma comissão composta por: Pe. Eliésio, Fátima e Irmã Ailce. Tem a missão de elaborar uma proposta de como a diocese deve se preparar para comemorar os 50 anos de caminhada. Algumas sugestões, apresentadas na hora, foram que a cada ano se realizasse um evento como: Assembléia do Povo de Deus, Assembléia CEBs, Ano Missionário. Que cada comunidade, paróquia e pastoral elabore, na sua realidade, um percurso de resgate da memória, realidade, sonhos e compromissos, para chegar juntos à comemoração em 2014.

30 Anos de Roceiro

Roceir o

A VOZ DAS COMUNIDADES.

Nov/Dez - 2010 03


Diocese Receberam o Roceiro pela Internet Iva - Sergipe: Obrigada pela lembrança. Que saudade lendo as notícias daí. Só você mesmo pra ter sempre esse cuidado de manter viva a nossa memória. Legal ver que Graça Pereira continua ai na luta por esse movimento de consciência negra, com todas as dificuldades de saúde que ela enfrentou. Pena que a situação de seca esteja assim. Nós, nesse sertão de cá, tivemos, pelo segundo ano seguido, um inverno meio sem definição, visto que quase todo o ano choveu, mas muito bom para criação e com uma regular produção de grãos. O trabalho também deu uma avançada espetacular e posso dizer que, apesar de ser um ano de eleição, onde as coisas ficam meio embasadas em todo o país, esse tem sido um ano de graça. O trabalho de Manejo da Caatinga com os agricultores tem gerado um excelente conhecimento e muitas possibilidades e estamos no primeiro ano de experiências com hortas agroeocológicas e os resultados começam a aparecer e trazer ânimo para os agricultores/as. Ir. Maria Besen - Bahia: Fiquei muito feliz em receber o jornal "O Roceiro" pelo e-mail. Obrigado! Ainda não o li, mas sendo da Diocese, bate o coração. No próximo número prometo enviar notícias daqui. Estamos em plena campanha do abaixo assinado do limite máximo da propriedade da terra e a partir de hoje muitas urnas estão espalhadas pela cidade e pelas comunidades. Aos poucos estou integrando-me na CPT daqui. Maria da Serra - Bélgica: Muito obrigada pelo roceiro, gostei demais. Aqui faz frio, estou com muita saudade do Brasil. Abraço também para os amigos. Ana Maria - CEBs/Cáritas Fortaleza: Vocês estão de parabéns! O material está lindo! Já compartilhei com um monte de gente. Abraços. Ir. Laurizete - Obrigada pelos Roceiros, estão bem interessantes. Vale apena termos e participarmos deste meio de informativo. Ficamos bem por dentro da caminhada da diocese e do povo. Obrigada e Deus os proteja. Vicente Mourão - Recife: Obrigado por me ter enviado o Roceiro. Gostaria de saber se há noticias de luta pela terra nas comunidades de Tauá. Gostei muito da notícia de Graça Pereira sobre a negrada. Senti que as comunidades estão muito atreladas à Liturgia oficial. Isto não é bom, pois as comunidades têm outro ritmo de encontro com Deus. Nada que cheire a clericalismo. Não senti que os padres vão celebrar muitas missas para as comunidades. Parece que é a própria comunidade que organiza. Gostaria de saber como as comunidades estão analisando a nova situação de violência: filhos de grandes proprietários estão se transformando em ladrões perigosos. Assalta-se durante o dia. Não são os filhos dos pobres que estão assaltando, me parece.

Comissão Justiça e Paz A Diocese de Crateús está se organizando para formar a Comissão Justiça e Paz. Já houve algumas reuniões e aos poucos a equipe está se organizando. Como ação concreta, aconteceu no Teatro Rosa Morais o 3º Seminário contra a Corrupção Eleitoral, no dia 21/09, com boa participação da comunidade, principalmente de estudantes. Fizeram-se presentes também Dom Edmilson de Fortaleza que acompanha a Comissão Justiça e Paz e o professor Régis Quixadá. A equipe estive reunida no dia 14 de outubro no Salão da Cúria Diocesana.

04 Nov/Dez - 2010

Ordenação do Pe. Reginaldo

A ordenação de Reginaldo, abençoada por uma chuva abundante, foi presidida pelo Bispo de Crateús Dom Jacinto. Aconteceu sexta feira 22 de Outubro em Lavras de Mangabeira, com a participação de muitos padres da nossa diocese, entre eles: Pe. Machado, Pe. Davi, Pe. João Batista, Pe. Zacarias, Pe. Denilson, Pe. Marcio. Padre Reginaldo celebrou a “primeira Missa” no domingo sucessivo na paróquia de Lavras, onde moram seus familiares. De volta a diocese de Crateús, assumirá o serviço pastoral em Poranga.

1ª Jornada da Família Aconteceu em Crateús, nos dias 08 a 10 de outubro a 1ª Jornada Diocesana da Pastoral Família. Estiveram presentes 52 pessoas, das Paróquias de Crateús, Novo Oriente, Monsenhor Tabosa. Os temas abordados foram: Direito e deveres da família Violência na família, assessorado por Dr. José Arteiro. Pe. João Batista falou sobre a Autoridade na Família; vieram dois casais de Fortaleza: Messias e Eliana, Amorim e Ritinha, colocaram sobre a temática Sexualidade e afetividade. Houve também testemunhos sobre Drogas na família e sobre a formação pré e pro matrimônio. Ir. Mônica

Área Centro Nos dias 18 e 19/09 a área centro realizou um encontro para estudo e lazer em Crateús. O estudo foi sobre "Visão de Igreja", em seguida um trabalho de grupo para refletir alguns textos e fazer partilha das experiências de Igreja que temos em nossa Diocese.

Conselho Diocesano de Pastoral O CDP - esteve reunido em Independência nos dias 13 e 14/10, na manhã do primeiro dia a CPT apresentou como se dá o trabalho da CPT na Diocese, uma apresentação bem interessante. Na parte da tarde houve a preparação para a Assembléia Diocesana de Pastoral e a Celebração Eucarística com a comunidade.

Quiterianópolis A Paróquia de Quiterianópolis se alegra com a chegada de Pe. Marcio da Congregação de Jesus Missionário dos Pobres que está assumindo junto com a equipe de padres da congregação a paróquia de Parambu. Ele passará, todos os meses, os 10 primeiros dias em Quiterianópolis, ajudando na pastoral e na celebração das Missas. Bem vindo, pe. Marcio, te acolhemos com alegria.

Roceir o

Equipe de Quiterianópolis

A VOZ DAS COMUNIDADES.


Cartas Mês da Bíblia O mês de agosto terminou com chave de ouro com a Crisma dos jovens. Em setembro, mês da Bíblia, houve, também, um grande momento de Fé, além da missa de aniversário da Comunidade, quando um grupo de 24 pessoas fez a 1ª Eucaristia. Agradecemos os crismando, as crianças da catequese, os pais, que tanto nos ajudaram a fortalecer nossa comunidade. Agradecemos também a equipe Paroquial: Ir. Eudes, Ir. Siebra e o Pe. Géu que tanto nos apóiam nessa caminhada. Sua palavra Pe. Géu sempre caiu como uma chuva para a nossa comunidade. Queremos continuar fortes e unidos para que nossa comunidade nunca desista de crescer. Elenice e Damião - Queimadas, Tamboril

Bíblia e Catequese Temos um grupo de 11 Crianças que participam do catecismo, 08 delas farão a 1ª Eucaristia, dia 12 de novembro. Fizemos um dia de encontro com a participação da Irmã Eudes: foi um momento de oração, recreação e partilha; foi um dia muito bom. Estamos neste mês de setembro, Estudando a Bíblia, a partir do Encarte do Roceiro. Tivemos ainda a presença do Chico um extécnico da Cáritas que nos acompanhou no Projeto de Ovinocultura. Em nossa Comunidade já tivemos também oficinas de Cosméticos e material de limpeza. Temos uma barragem subterrânea e 2 unidades produtivas, 9 de ovinos e 9 de aviculturas, uma mandala participam 10 famílias, incluindo as crianças. Medianeira - Massapé,Tamboril

A Bíblia e terra No mês de setembro, de 20 a 25, aconteceu em Tamboril, uma semana de estudo bíblico, com o objetivo de aprofundar e partilhar essa palavra de vida e desta vez, com o olhar em nosso sertão, uma vez que a Bíblia está na Terra e a Terra está na Bíblia. No 1º dia, como introdução, revisamos pontos básicos, como: o significado da Bíblia para nós, sua origem, seu conteúdo, sua história, linguagem e divisão. Nos demais dias, fomos refletindo vários temas, relacionando nossa vivência no campo com a experiência do povo de Deus, na Bíblia. Seguimos o encarte do Roceiro. Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer iniciativas, como a dos quintais produtivos, as mandalas, experiências vividas pela comunidade do interior e algumas da cidade. Diante de tudo isso, vimos que o curso foi de fundamental importância, tendo como conseqüência o compromisso de levá-lo à frente, através da prática que os conhecimentos adquiridos nos motivaram. Sua abrangência foi muito boa, porque atingimos, também, as 7 regiões do interior. Estamos animados(as) com o que nos revelou a avaliação que fizemos. Foram destacados pontos, como: o interesse e a fidelidade dos participantes, o despertar para o compromisso da retomada das nossas raízes camponesas, a contemplação de valores do campo, vendo o que precisa ser conservado, transformado ou recriado, a relação: campo x cidade, como pode ser enriquecida. Marcou-nos a frase de um Nordestino, que depois de 20 anos, em São Paulo, regressando a sua Terra, exclamou: “Eu saí do campo, mas o campo não saiu de mim”. Continuaremos, assim, esperançosos(as) na conquista de uma Terra, onde corre “leite e mel”.

Roceir o

Aline - Tamboril

A VOZ DAS COMUNIDADES.

Estudo Bíblico A Bíblia é a palavra de Deus semeada no meio do povo... Neste sentido participamos com muita alegria dos cinco encontros preparados no encarte do Roceiro. A temática simples que tem a ver com nossa realidade, nos ajudou a compreender melhor a presença de Deus em nosso meio e em nossa realidade. Os símbolos, os textos, os temas foram muitos propícios para a reflexão. Tivemos no final de cada reunião um momento de partilha, com salada de frutas de nossos quintais, sucos naturais, canjica, uma cesta de alimentos para uma família carente da comunidade vizinha, café e muita partilha de conversas que nos ajudaram a crescer na irmandade. Pretinha, Terezinha, Mardônio, Laércio, Lucas, Vanderson - Cacimbas,Tamboril

Estudo Bíblico É com alergia que gostaria de partilhar com todos os leitores, os três dias de Estudo Bíblico realizados em nossa Área Pastoral de Sucesso, ocorrido nos dias 28,29 e 30 de setembro assumido pela Equipe Paroquial e animadores de Tamboril. O Estudo nos deu a oportunidade de refletir, analisar, discutir a Bíblia na Terra e a Terra na Bíblia a partir da nossa vivência atual sobre o cuidado com o meio ambiente em que vivemos, a importância do trabalho camponês e o seu respeito para com a terra. Despertamo-nos assim a olharmos em nossa vida a beleza das plantas, dos animais, da água, enfim, fazendo-nos refletir sobre nosso papel quanto à preservação do meio ambiente e os cuidados que devemos ter para que tenhamos uma vida mais saudável e harmoniosa. Seguindo e colocando sempre em prática, os ensinamentos que Deus nos transmite. Agradeço a equipe que se dispôs vir de Tamboril para estudar conosco. Sandra - Sucesso

Estudando Jonas Temos a alegria de partilhar com vocês nossas experiências, os momentos de lutas e os desafios que enfrentamos. A alegria foi a mês da Bíblia quando estudamos o livro do profeta Jonas, em que fizemos os encontros e trocamos experiências. Falamos do medo quando não temos a coragem de enfrentar os desafios. Vimos que o profeta Jonas tentou fugir da presença de Deus. Muitas vezes queremos também diante dos desafios da vida fugir da nossa missão de resolvê-los. Os encontros do mês da Bíblia foram muito bons, com a participação de jovens e adultos. Fizemos o encerramento com uma grande procissão com as Bíblias e outros símbolos. Tivemos a participação dos jovens da crisma e o grupo do catecismo. Um abraço fraterno a todos. Tereza e Daniel - Comunidade de Ingá, Ararendá

Nov/Dez - 201005


Cartas Catequese adulta

Coordenar um grupo de catequese de adultos A catequese de adultos está sendo para mim um desafio pessoal. 1. Porque tinha dúvidas se conseguiria levar este trabalho com o espírito que ele exige. 2. Porque há muitos nas visitas da Legião de Maria, encontrava adultos carentes de uma iniciação cristã, de um aprofundamento cristão, ou maior vivência com a fé. Isto me inquietava. Hoje temos vários grupos, com muitas pessoas que estão na catequese de adultos. O objetivo é conhecer Jesus Cristo, aprofundar a fé na comunidade, estudar temas fundamentais da fé católica, escutar a Palavra de Deus e rezar em conjunto, confrontar a vida diária com o Evangelho e comprometer-se como Igreja no seguimento de Jesus cristo. Para mim é uma missão gratificante estar na Catequese de adultos, porque ela pretende ser um caminho de iniciação à fé e digo que, recebi mais do que por ventura tenha repassado neste grupo. Aprendi muito! É edificante estar numa missão que traz a religião para esclarecer questões vitais, fazer suas opções. Acredito que a fé em Jesus Cristo traz à humanidade maior plenitude e verdadeira força para viver bem. A catequese de adultos pretende ser este resgate da fé. Uma fé adulta. Com a Mãe do Rosário queremos ser uma comunidade adulta na fé! Dona Francisca, Prainha - Tauá

Nós, da cidade de Independência, estamos sendo desafiados a descobrir caminhos para uma catequese adulta. Ao longo do 1º semestre, fizemos um estudo sobre a nossa cidade, partindo de um diagnóstico feito pelas comunidades. Foram três momentos conjuntos para refletir sobre os dados levantados - do que é a cidade, atualmente, da sua história e do que sonhamos para ela. No dia 12/10, tivemos uma assembléia para retomar o resultado do nosso estudo, com os desafios que apareceram: 1. A cidade não ofereceu à população que veio do campo espaços, direitos e não reconheceu sua cultura e tradições; 2. A nossa cidade desconhece a sua história, desvaloriza seu presente e não sonha com um futuro novo; 3. Os meios de comunicação e pessoas que moravam (ou moram) fora, influenciaram (ou influenciam) o nosso jeito de ser, de pensar e fazer a vida; 4. Com a luta diária pela sobrevivência... somos menos donos/as do tempo, ele se torna, cada dia, mais escasso, aumentando, assim, a tendência ao fechamento, ao individualismo; 5. Enfrentar o mundo das drogas, a violência e a prostituição em nossa cidade; 6. As muitas ofertas religiosas geram, entre as pessoas, um clima de disputa e competição. Procuramos iluminar as nossas descobertas com as reflexões feitas por teólogos e documentos da nossa Igreja. A partir daí, vimos como enfrentar esses desafios. Precisamos, realmente, de outro modelo de catequese: adulta e, não apenas, com adultos, em vista dos sacramentos... Vimos, também, que muito do que já fazemos está na linha que precisamos. O que nos falta é estruturar melhor o trabalho, ter mais momentos conjuntos, por setor da cidade, e conquistar mais gente para assumi-lo. A coordenação da cidade - Independência

06 Nov/Dez - 2010

Catequese de Adultos A comunidade do Bairro Bezerra e Sousa acolheu nesse ano um novo grupo de Catequese de adultos composto por 16 pessoas que escolheram como nome do grupo “Chamados por Deus”, pois realmente todos se sentem chamados a serem semeadores da Palavra de Deus. Sendo assim pode-se perceber, através do interesse em participar das leituras, reflexões e do engajamento nos trabalhos da comunidade, até mesmo participando e outros grupos. Vejam alguns depoimentos: “Acho muito bom estudar a Palavra de Deus e de Jesus. Me sinto muito bem e feliz” Cosma; “Sinto-me muito bem em ter a Bíblia. Gosto dos cantos. Isso me incentiva a participar. Hoje tenho mais força para enfrentar meus problemas. Faço sacrifício para vir aos encontros, mesmo andando de muletas” - Edilson; Entrei no grupo porque não sabia ler a Bíblia, agora estou aprendendo a cada encontro” - Expedida. Nós coordenadores percebemos que o grupo não está somente visando receber os sacramentos, mas deseja conhecer os ensinamentos de Jesus. Portanto é um grupo de grande importância na comunidade, pois assume o compromisso de evangelizar. João Costa, Antônia e Bela - Tauá

Festa de São Francisco Apesar de ser um ano de seca, nós não desanimamos e festejamos o nosso padroeiro São Francisco, foi muito participativo, contamos com a participação das comunidades vizinhas e também da cidade de Tauá. Foi muito bom a troca de experiências. Foi uma festa de devoção fervorosa e bem organizada, com muitas doações, humildes, respeito e amor ao próximo. Cada noite uma categoria fazia sua homenagem ao padroeiro: comunidade, jovens, crianças, mulheres, trabalhadores, casais e visitantes. Pois só temos a agradecer a Deus por tudo que vivenciamos nestes dias de muitas benções, de amor, fé, esperança e coragem. Todos que participaram de nossa festa sintam-se convidados a estarem conosco no próximo ano. Que São Francisco abençoe a todos.

Roceir o

Keila Maria - Bezerros, Tauá

A VOZ DAS COMUNIDADES.


Cartas CEBs: Regional Nordeste I

CEBs: Rumo ao 13º Intereclesial

Com o tema “Justiça e Profecia a Serviço da Vida” e lema “CEBs, Romeiras do Reino no Campo e na Cidade”, irmãos e irmãs representantes das Comunidades Eclesiais de Base das nove dioceses que compõem o Regional Nordeste I.

Os articuladores das CEBs de todo o Ceará estiveram reunidos em Crato de 17 a 19 de Setembro com o objetivo de aprofundar o tema da “Justiça e Profecia a serviço da vida”. Estiveram presentes, representando a Diocese de Crateús: Antonieta de Tauá e a Ir. Siebra de Tamboril. Um número resumido para fazer a articulação do 13º Intereclesial nas paróquias da diocese de Crateús. No dia 17 de novembro no encontro dos articuladores das CEBs de Crateús repassaremos alguns encaminhamentos que foram assumidos em nível da diocese. Percebe-se que Crato e Juazeiro avançaram na programação de um belo esquema de programação a ser assumido por todo o regional do Ceará. No domingo fomos, em romaria, visitar e conhecer o Caldeirão da Santa Cruz do Deserto: o lugar entregue pelo Pe. Cícero ao penitente Beato José Lourenço e às famílias camponesas que realizaram um bonito exemplo de vida e produção comunitária, interrompida tragicamente pela intervenção armada do exercito. Eta - Altamira, Tauá

Oração do 13º Intereclesial das CEBs Deus da vida e do amor, Pai de Jesus e Pai nosso, Santíssima Trindade, a melhor comunidade: abençoai as nossas CEBs, rumo ao 13º Intereclesial, que iremos celebrar no coração alegre e forte do Nordeste, nas terras do Pe. Cícero e do Pe. Ibiapina, do beato Zé Lourenço e da beata Maria de Araújo, e de tantos sofredores e lutadores, profetas e mártires da caminhada, no Brasil, em Nossa América, no Mundo solidário. Ajudai-nos a reacender sempre mais a nossa paixão pelo Reino, no seguimento de Jesus. À luz da Bíblia e na mesa da Eucaristia,

na opção pelos pobres, em diálogo ecumênico e ecológico, na defesa dos Direitos Humanos, sobretudo dos Povos Indígenas e Quilombolas. No cuidado da Terra, nossa mãe. Em família e na comunidade eclesial, no trabalho, na política, no movimento popular, crianças, jovens e adultos, mulheres e homens. Denunciando a economia neoliberal dos grandes projetos depredadores, da seca, da cerca, do consumismo e da exclusão. Mãe das Dores e das Alegrias, ensinai-nos a sermos CEBs romeiras do Reino, no campo e na cidade, fermento de justiça, de profecia e de esperança pascal. Proclamando a Boa Nova do Evangelho sobretudo com a própria vida, que é “o melhor presente que Deus nos deu”.

Crismas No dia 24/08, 52 jovens das comunidades de São João, Calumbi e Santa Teresa receberam o sacramento da crisma em nossa comunidade. Foram dois anos de preparação que tiveram sua culminância numa manhã de retiro e num tríduo com a participação da comunidade. A missa foi linda. Sentimos a presença do Espírito Santo nos fortalecendo e nos iluminado em nossa caminhada. Junto com o nosso bispo D. Jacinto, concelebraram Pe. Maurizio e Pe. Denilson. Que o Espírito Santo abençoe cada um dos jovens que se crismaram, com muita fé e amor. Que possam assumir seus compromissos com muita força de vontade. Ermária, Alzira e Filomena - Santa Teresa, Tauá

Roceir o

Mangueira e de Bandarro

Nossa Senhora das Graças

As comunidades de Mangueira e de Bandarro celebraram com muita alegria a festa de Nossa Senhora Aparecida, no dia 12 e no dia 13 de outubro. Foram festas bonitas com uma boa participação. A comunidade de Bandarro está se organizando para construir sua capela no próximo ano, por enquanto celebra debaixo de uma cobertura feita de telhas e palha. Que nossa Senhora Aparecida anime nossa caminhada iluminada pela palavra do Evangelho.

Dia 03 de agosto acolhemos com alegria e devoção a chegada da imagem de Nossa Senhora das Graças, juntamente com a equipe paroquial. Houve oração, café comunitário, encontro com as famílias, animação com as crianças e a visita nas casas. A noite foi o encerramento com a Santa Missa e participação de todas as comunidades da região. Sentimos fé e alegria pela a união das comunidades vizinhas e assim como Maria queremos valorizar a vida construindo a paz. Desde o inicio do ano de 2010 foi iniciada a construção da capela de N. Sra. Aparecida. Agradecemos cada fiel que colabora, com sua contribuição no serviço em mutirão e doações em dinheiro. Obrigado Senhor, pela força e coragem de todos.

A VOZ DAS COMUNIDADES.

Lagoa do Norte, Nova Russas

Nov/Dez - 201007


Jovens Jovens de Crateús em Romaria As paróquias Senhor do Bonfim e Imaculada Conceição de Crateús começaram a se organizar no final de agosto para se fazer presentes na 2ª Romaria da Juventude na cidade de Tauá. Foi muito bom perceber que a idéia da Romaria empolgou as juventudes das duas paróquias. Formamos uma equipe a partir de então, nos encontramos várias vezes para pensarmos o que faríamos para estar presentes no dia 17 com toda a diocese em Tauá. Fizemos uma rifa e tivemos alguns patrocinadores que nos ajudaram. Queremos destacar os encontros do tríduo que foram momentos ricos de reflexão e partilha de vida. O número de jovens que e fizeram presentes, foi muito pequeno, mas foi bom para quem esteve. Essa romaria é uma forma de dizer que a juventude está viva e que quer ser ouvida e entendida por nós adultos. Parabéns a Equipe Diocesana da Pastoral da Juventude por essa feliz iniciativa! Um abraço às juventudes da Paróquia Senhor do Bonfim e imaculada Conceição e toda a diocese. Nossa gratidão às irmãs Antonina, Eva Muniz, Mônica e toda a equipe paroquial pelo apoio durante a preparação. Ir. Ana Maria

Romaria das Juventude Desde o inicio do ano, nós da Coordenação Diocesana da Juventude preparávamos com muito gosto e carinho esta II Romaria da Juventude da Diocese de Crateús que aconteceu em Tauá neste dia 17 de outubro, havia mais de mil jovens das paróquias, além de nosso Bispo, padres e freiras. Às 15h00 já começaram a chegar os jovens das diversas paróquias que foram sendo acolhidos pela Paróquia de Tauá e se acolhendo fraternalmente. A acolhida aconteceu na Igreja de São José, que é muito grande, mas que ficou pequena para tantos jovens. Umas faixas, representado os desafios e os sonhos das Juventudes, foram apresentadas depois da acolhida: Desemprego - Migração; Dependência Econômica, Política e Social; Drogas, Alcoolismo e Prostituição; Violência e Morte. Após a acolhida, Tauá nos ofereceu um sopão e em seguida saímos em caminhada: à frente a imagem de Nossa Sra. do Rosário, seguida do trio elétrico e dos jovens romeiros que eram de um colorido espetacular, azul, branco, amarelo, vermelho, de acordo com as bonitas camisas de cada grupo, levavam bandeiras e faixas, tinham gritos de guerra e estavam sempre animados. Na rua as pessoas aplaudiam, alguns buzinavam e outras se juntavam ao grande grupo. Depois de cerca de 1 hora de caminhada, chegamos à frente da Igreja de Nossa Sra. do Rosário e participamos ali mesmo da Santa Missa celebrada por D. Jacinto, Pe. Mauricio, Pe. Denilson e Pe. Antonio Carlos e animada pelos jovens romeiros. Dom Jacinto enfocou, em sua homilia, o tema da romaria culminado com todas as reflexões feitas desde a acolhida, na caminhada e nos encontros realizados pelas paróquias. Terminamos esta II Romaria com o show cultural e o envio para as paróquias, era visível no rosto dos jovens a alegria por estarem participando deste momento. Thallys - Vila Aleixo, Ipaporanga

08 Nov/Dez - 2010

Romaria da Juventude: Depoimentos Kaique - Crateús: É com alegria que a gente está participando nessa caravana, vindo de Crateús. A acolhida de Tauá foi muito legal. Queremos de coração agradecer a todos desta cidade maravilhosa. Nacelio - Quiterianópolis: é momento muito importante para a região e para os jovens. A Pastoral da Juventude presta um serviço com o trabalho social de acompanhar e orientar os jovens para um futuro melhor. Estamos gostando muito; fomos muito bem acolhidos pela paróquia de Tauá. Esse é um momento mágico para nossa juventude. Que ela possa se organizar e construir um mundo melhor. Palmira - Tamboril: viemos com setenta jovens de Tamboril e Sucesso, nossa área pastoral. Tauá foi muito acolhedora e a gente ficou muito impressionada com a organização do evento. Apesar do tempo tão quente, mas isso a gente supera. Nielia - Novo Oriente: Novo Oriente veio com uma caravana de mais de cem jovens. Só temos a agradecer, pois fomos muito bem acolhidos... Jaqueline - Parambu: Viemos em caravana com jovens da sede e distritos: as comunidades estão aqui presentes. É uma alegria muito grande ver que todas as juventudes estão juntas nessa romaria, rumo ao dialogo e entendimento mutuo. Sales - Parambu: Tudo foi bastante organizado. A gente vem planejando desde o inicio do ano. Estamos alegres com a quantidade de jovens; gostaríamos que ainda mais jovens estivessem participando, mas não foi possível, pelas dificuldades. Esse ano ser um ano de seca dificultou mais ainda. Meure - Tauá: A Romaria da Juventude mostra a sede que a juventude tem de se encontrar para debater e construir a sua própria historia. Raimundinho - Tauá: a Romaria da Juventude é o encontro de todas as tribos de jovens é a construção de sujeitos que podem construir uma sociedade mais justa para todos.

éia l b m e s s A e d u t n e v da Ju 26 e 27 de Fevereiro Roceir o

A VOZ DAS COMUNIDADES.


Trabalhadores Mesa de negociação

Quilombolas nas Queimadas

O bairro Bezerra e Sousa está preparando-se para uma Mesa de negociação com a assessoria da Cáritas Diocesana. Ao longo de vários encontros foi feito um diagnostico do bairro e foram identificados os problemas, as potencialidade, as ameaças e as oportunidades do bairro. O bairro todo abriga 1.348 famílias e nas. Duas das áreas mais pobres: Prourb e Conjunto Domingos Aguiar moram 160 famílias. Dessas famílias, o 60% não possui nenhum membro empregado, entre os empregados 61% recebem ate um salário mínimo mensal. As mulheres representam o 54% da população e trabalham como domésticas no centro da cidade; as crianças (24% da população) representam uma grande preocupação no bairro pela prostituição infantil e pelo trabalho infantil que também é bastante relevante e em alguns casos, a única fonte de renda é familiar. As organizações e lideranças comunitárias realizam um trabalho de formação e mobilização, principalmente a partir da dimensão religiosa. Existem grupos ligados às pastorais, catequese, grupos de jovens. Toda animação para os encontros é feita a partir desses grupos. Existem também Associações de moradores que representam os anseios do bairro. Os maiores desafios apontados foram: a falta de água devido à estrutura da distribuição; a falta de iluminação pública em alguns locais; o saneamento básico; o lixo nos terrenos baldios; a falta de telefones públicos; a necessidade de calçamentos de algumas ruas; a falta de áreas de lazer (praças, quadras de esportes); a necessidade de mais casas populares. A partir dos desafios estão sendo elaboradas pelas várias entidades e grupos demandas especificas que serão levadas para a Mesa de negociação.

O Ministério Público e a Comissão Justiça e Paz de Crateús promoveram uma audiência pública para buscar uma solução ao conflito quilombola de Queimadas. Os proprietários, representados por Edmilson Lopes, afirmam que não abrirão mão de suas terras. A presidente da Associação dos Quilombolas de Crateús, Michele Gomes apelou para a conciliação, sem recuar da posse das terras cujo processo se encontra na fase conclusiva, restando apenas receber a titulação pelo INCRA. São 8 mil hectares na localidade de Queimadas, há 30 km da sede. O conflito iniciou em 2005 com muitas ameaças dos proprietários contra os quilombolas. Na audiência, o antropólogo Sérgio Góis lembrou que o direito de remanescentes de quilombolas e dos povos indígenas à terra é garantido pela Constituição. José Flávio Sousa, do INCRA, fez um resumo do conflito de Queimadas desde o início. O INCRA vem realizando o mesmo trabalho, em 22 comunidades quilombolas de outras regiões do Estado.

Bezerra e Sousa, Tauá

Nossos blogs Em nossa região grupos de jovens criaram interessantes redes de comunicação. Mandem para o Roceiro o endereço dos blogs de seus grupos, com uma breve apresentação. Blog dedicado à vida e história de Tauá: minhataua.blogspot.com

A diocese de Crateús tem seu site: www.diocesedecrateus.org.br

Blog da articulação das CEBs do Ceará cebscearan1.blogspot.com

MANDE NOTÍCIAS

A Rádio FM de Independência tem um site: www.independenciafm.com.br

Mande notícias da sua comunidade para

roceirocrateus@hotmail.com até o dia 15 de dezembro, sua participação é essencial

ASSINE O ROCEIRO Na Diocese - R$ 6,00 pelos Correios: R$ 12,00

ENTRE EM CONTATO COM ROCEIRO:

Os jovens da PJ de Nova Russas comunicam pelo Orkut: Pastoral da Juventude Nova Russas

Fone/Fax: (88) 3691.2366 E-mail: roceirocrateus@hotmail.com Orkut: roceirocrateus@gmail.com Impressão: Gráfica Farias - Fone: (88) 3437.1398 Capa/Diagramação: Jefferson Luís e Pe. Maurizio

Roceir o

A VOZ DAS COMUNIDADES.

Nov/Dez - 2010 09


Trabalhadores Terra negra

Produção agrícola do Ceará

A Fazenda Novilho (22 km de Crateús) será a nova terra de um grupo de dez famílias negras. São cerca de 190 hectares, com açude, cacimbões, caixa d’ água, seis casas, eletrificação, poço. Muitas destas benfeitorias estão desativadas, como é o caso do poço. Outras funcionando, mas necessitando de reformas, como o curral. Também a fazenda já não tem mais cercas. As famílias quilombolas chegando a terra num ano de poucas águas terão muito trabalho para tornar a propriedade produtiva. A Associação vai receber um financiamento de R$ 250 mil para a aquisição da terra e o crédito de R$ 1 mil por cada uma das 10 famílias. Após a implantação, terão acesso ao Pronaf e outros projetos. A assistência técnica será através da Ematerce e da ONG Flor do Pequi. Muitas dessas famílias já estavam na terra como moradores há muitos anos e, quando a fazenda foi colocada a venda, decidiram encontrar uma forma para adquirir a terra. O projeto “Terra Negra Brasil” prevê recursos complementares na implementação de produtos comunitários, para grupos de negros e negras não quilombolas. O financiamento tem o valor máximo de R$ 40 mil por cada família. Os juros variam entre 3% a 5% ao ano com prazo de até 17 anos, incluindo a carência de dois anos, com condições especiais para pagamentos feitos em dia.

O IBGE divulgou os dados da produção agrícola dos Municípios, comparando os resultados de 2006 e 2007. O valor da produção agrícola do Brasil cresceu 17,8% nas 64 culturas pesquisadas. Gerou R$ 116 bilhões - R$ 17,6 bilhões a mais que o ano anterior. No Ceará, ao contrário, no mesmo período, recuou 11,53% (R$ 117 milhões a menos), caindo para R$ 1,358 bilhão. O Ceará ocupou 1.942.332 hectares com 37 lavouras cultivadas, 83.566 hectares a mais em relação ao ano precedente. A produção de banana gerou o maior volume de recursos: R$ 158,18 milhões. Em segundo, o feijão (R$ 156 milhões); seguido pelo milho (R$ 144,27 milhões); melão (R$ 139,75 milhões) e mandioca (R$ 120,95 milhões). Olhando à área ocupada, 1.942.332 hectares plantados, 1.457.146 hectares foram ocupados com lavouras temporárias e 485.146 hectares com culturas permanentes. O milho ocupou (679.901 há 34,9%), o feijão (561.220 há – 28,9%), a castanha de caju (376.141 há – 19,5%); a mandioca (99.654 ha); a banana (42.910 ha); o coco (41.272 ha); e a cana-deaçúcar (40.098ha). Limoeiro do Norte, com suas plantações de abacaxi e outras frutas tropicais de exportação, foi o município cearense que gerou a maior renda agrícola do estado (R$ 131,17 milhões).

Os limites de Parambu

Escola Camponesa

Nosso município há muitos anos enfrenta problemas em relação à questão das áreas de litígio e limites. Não bastando à discussão de limites entre Parambu do Ceará e Pimenteiras do Piauí, sobre as áreas de Lagoinha, Jatobá, São Joaquim e Manoel Pereira, o IBGE, no Censo de 2007, tendo as águas como base dos limites, inclui na questão, diversas comunidades serranas, iniciando logo na primeira légua com a Serra do Meio. No Distrito de Miranda, as comunidades de São Vicente, São Gonçalo e Alivio passaram a pertencer ao município de Tauá. Diante disso, o Sindicato mais uma vez convocou as representações locais para ver juntos o que ainda era possível fazer. Foi formada a Comissão Municipal de defesa das áreas em litígio e limites do Município de Parambu que realizou reuniões nas localidades para tomar decisões em conjunto com a população prejudicada. Resultou um abaixo assinado, acompanhado de um documento às autoridades e a decisão de não fornecer dados para o IBGE, com o objetivo de provocar o debate para definir a questão. Na medida em que parte da população não prestou informações, o IBGE convocou uma reunião que fortaleceu mais a discussão e procurou o Sindicato. A presidente, Antonia Alves de Souza (Dita), fez os devidos esclarecimentos e convocou IBGE, INCRA e IDACE para debater o assunto. Foi entregue às autoridades um documento exigindo que as áreas continuem pertencendo ao município de Parambu; que seja realizada uma audiência pública; que na definição dos limites prevaleça o critério do sentimento de pertença, verificado através de um plebiscito. No caso do distrito de Miranda o coordenador do IBGE, apercebendo que a posição da população não mudaria, apresentou um modelo de projeto de agregação de área que será de inteira responsabilidade do município. Ditá - Parambu

10 Nov/Dez - 2010

Nos dias 8, 9 e 10 de outubro, realizamos, em Nazaré/Três Irmãos, Novo Oriente, a 2ª etapa da Escola Camponesa. Contou com a participação de cerca de 25 pessoas de Novo Oriente, Crateús, Tamboril e Independência. Foi uma oportunidade muito rica, destacamos alguns pontos: a convivência com aquela comunidade que nos acolheu com muita alegria. Ver e refletir sobre os estragos causados ao rico solo da região, sobretudo pelo uso do trator. Conhecer iniciativas muito bonitas de reflorestamento feitas por alguns companheiros, participantes da escola. Vivenciar a mística da terra. Degustar delícias da cozinha camponesa a partir do que produzimos. Conhecer o açude “Flor do Campo”, com seu grande potencial. A turma é quase toda de adultos, homens e mulheres, muito animada, disposta e interessada em botar em prática todas as descobertas. Já marcamos a 3ª etapa para dezembro, no Assentamento Floresta - Tamboril. Participantes de Independência

ASSEMBLÉIA DIOCESANA DA CPT 17 E 18 DE DEZEMBRO

Roceir o

A VOZ DAS COMUNIDADES.


Trabalhadores Barragem Fronteiras

Iniciando o biodigestor

Conhecemos um tipo de biodigestor em Carqueja - Quixeramobim, na casa de Paulo Monteiro, pai de um aluno da EFA Dom Fragoso e decidimos fazer um, com a assessoria daquele camponês, em ritmo de oficina. Pois vimos que podemos produzir energia (gás metano) e biofertilizante, a partir do esterco fresco das vacas que nos dão o leite, diariamente. É uma tecnologia simples. Em dois dias, ficou quase pronto. Os custos foram em torno de dois mil reais. Alguns alunos aprenderam e estão dispostos a difundir essa tecnologia. Com isso, teremos condição de produzir boa parte do gás de cozinha que usamos, trazendo muita economia. Também, estaremos diminuindo a emissão desse gás na atmosfera. O que era um problema se torna solução para nós que precisamos cozinhar os alimentos. Zé Neto - EFA Dom Fragoso, Independência

O Brasil que queremos Em Independência, terminada a festa de Santana, iniciamos a divulgação do plebiscito e do Grito. No final de agosto e nos primeiros dias de setembro, refletimos sobre a realidade brasileira, a partir do que nos rodeia. Trabalhamos com educandos/as, educadores/as e lideranças comunitárias. Mais uma vez somamos com milhões de brasileiros, refletindo sobre o tema do 16º Grito dos Excluídos/as para conhecer melhor os vários desafios que enfrentamos. No dia 7, saímos às ruas para dar o nosso grito pela vida e por um país mais democrático. Foi bonito ver crianças, adolescentes, jovens e adultos mostrando seu compromisso na construção de uma sociedade onde reine a justiça e solidariedade. Outra manifestação foi à participação no plebiscito sobre o limite da propriedade da terra. A parceria das comunidades, sindicatos, CPT, PJR e escolas, mais uma vez, foi muito importante. Organizamos seções em todas as regiões do interior e em vários pontos da cidade. Houve lugar em que pessoas levaram a urna de casa em casa. Conseguimos a adesão de 2.065 pessoas que disseram ser a favor do limite da propriedade da terra. Ficamos felizes com esse resultado, que poderia ter sido maior. Cresceu, em muitas pessoas, a consciência de que a terra é dom de Deus para todos os seus filhos e filhas, a fim de que possamos viver felizes. João Roginaldo - Independência

Rio Poty na altura em que será realizada a construção da barragem

A construção da Barragem Fronteiras aumentará muito a disponibilidade de água na região e será o terceiro maior reservatório do Ceará, com capacidade de 488 milhões de metros cúbicos. Porém, devido a suas dimensões, provocará muitos impactos ambientais. A Semace, para liberar a licença ambiental da obra que vai interessar uma área de 8 mil hectares, realizou uma audiência pública apresentado o diagnóstico ambiental e debatê-lo com as populações atingidas dos distritos de Poti, Curral Velho, Assis e Ibiapaba. Segundo o diagnóstico ambiental, a região sofrerá impacto no meio físico (solos, geologia, hidrologia, climatologia), na fauna e na flora e sócio econômico. Para minimizá-los o projeto prevê planos de desmatamento racional, salvamento da fauna, educação ambiental e reassentamento da população. Será o terceiro maior reservatório de água do Ceará.

Plebiscito: Limite máximo da propriedade Participaram do plebiscito 519.623 pessoas, em 23 estados brasileiros. Alguns estados optaram por concentrar o esforço no abaixo-assinado. Duas foram as perguntas: A primeira: Você concorda que as grandes propriedades de terra no Brasil, devem ter um limite máximo de tamanho? A segunda: Você concorda que o limite das grandes propriedades de terra no Brasil possibilita aumentar a produção de alimentos saudáveis e melhorar as condições de vida no campo e na cidade? As respostas foram:

SIM NÃO BRANCO NULO

1ª pergunta 95,52% 3,52% 0,63% 0,34%

2ª pergunta 94,39% 4,27% 0,89% 0,45%

O Plebiscito e o Abaixo Assinado visam pressionar o Congresso Nacional para que seja incluído na Constituição um inciso que limite o tamanho máximo da propriedade da terra, em até 35 módulos.

Grito dos excluídos e excluídas Preparando o dia da Independência do Brasil, nós professores da escola Francisco Leandro da Palestina, discutimos em sala de aula com nossos alunos o real sentido da Independência. Chegamos à conclusão que ainda estamos longe de ser um povo realmente independente. A partir das discussões em sala, combinamos fazer o Grito dos Excluídos na comunidade. Fizemos faixas protestando contra o capitalismo, o latifúndio, a corrupção e a poluição do meio ambiente. Nossa caminhada iniciou na capela da comunidade e percorreu todo o assentamento. Finalizamos o nosso movimento na escola com a assinatura de um abaixo-assinado à prefeitura, solicitando algumas coisas que estão faltando na escola. Foi muito bom, pois além dos alunos (as) e professores (as), contamos com a participação de outras pessoas da comunidade.

Roceir o

Maurício - Palestina, Independência

A VOZ DAS COMUNIDADES.

Nov/Dez - 2010

11


Saúde

As Páginas de Saúde são preparadas pela Ir. Ailce - Tauá

Saúde é vida plena A saúde é uma questão fundamental na vida do ser humano. Em nossa sociedade a vida está ameaçada, de todos os lados. Há um desrespeito muito grande em relação à vida. A prática de Jesus é reveladora para nós. As curas e o contato com os pobres, marginalizados, sofredores revelam que a ação de Jesus penetra as raízes da injustiça social. Jesus faz acontecer a mudança da pessoa: Jesus cura a pessoa, transforma-a e converte em agente de vida na sociedade. A Pastoral da Saúde não pode ser uma Pastoral da “conformação” que da os “pêsames”, faz chás e reza uma oração sem compromisso com a vida. Para seguir Jesus precisa ter coragem profética para denunciar todos os mecanismos de morte instalados em nossa sociedade. Devemos mudar os hábitos a começar de nossa casa: vamos retirar as garrafas de bebidas alcoólicas dos estantes da sala; vamos deixar de consumir tudo que a sociedade nos impõe, vamos eliminar os cigarros, vamos substituir os refrigerantes com sucos naturais em nossa alimentação e nas festinhas da comunidade... O compromisso com Jesus e com sua prática exige de nós a geração da vida, da partilha, da fraternidade, da justiça, da saúde, da alegria, da liberdade.

TEXTOS BÍBLICOS:

os cegos: Mt 9,27-31; Mt 20,29-34; Mc 8,22-26 e Jo 9,1-41;

a mulher encurvada: Lc 13,10-17.

o homem da mão seca: Lc 6,6-11;

os leprosos: Lc 17,11-19;

o paralitico: Mc 2,1-12 e Jo 5,1-18;

Jesus cura a sogra de Pedro: Mc 1,29-31;

“Eu vim para que tenham vida”: Jo 10,10;

a mulher com hemorragia: Lc 8,43-48;

RECEITAS deliciosas CASQUINHA DE LARANJA CRISTALIZADA

SUCO DE CAPIM-SANTO COM LIMÃO

PÃO DE QUEIJO DE ALTAMIRA

Indicações: mal estar gástrico. Componentes: casquinhas de laranja; açúcar. Para cada medida de casca, colocar 1/2 medida de açúcar. Modo de fazer: cortar as laranjas em cruz, retirar as cascas e cortar em tirinhas; colocar de molho em água e trocar de água quantas vezes quiser, no mínimo 5 vezes; escorrer e levar ao fogo com o açúcar, mexendo até virar calda. Continuar mexendo até açucarar; deixar esfriar em uma peneira.

Indicações: calmante e refrescante. Componentes: 40 folhas de capimsanto; 1 litro de água filtrada; 5 limões; 200 gramas de açúcar; Modo de fazer: liquidificar as folhas lavadas e cortadas, peneirar em peneira fina, reservar; fazer suco de limão com a outra parte da água e misturar o capim-santo já coado. Adoçar. Modo de usar: tomar à vontade.

Ingredientes: 1 copo de queijo ralado; 1 copo de leite; 2 copos de goma grossa, ½ copo de óleo; 2 ovos; Sal a gosto. Modo de fazer: Passar tudo no liquidificador e colocar em formas pequenas. Assar em forno quente.

12 Nov/Dez - 2010

Roceir o

A VOZ DAS COMUNIDADES.


Saúde NOSSOS REMÉDIOS ESTÃO NO QUINTAL

Alcachofra

Angico

Parte usada: Folha e cabeça (flor) Indicações Terapêuticas: Elimina o ácido úrico, a uréia e o colesterol; aumenta a secreção biliar; é indicado para diabete, gota, má digestão, arteriosclerose, icterícia, constipação, problemas no fígado, diarréia, falta de apetite, inflamação da vesícula biliar, obesidade, celulite, esterilidade, congestão cerebral, pressão alta. Cuidados: A infusão deve ser consumida logo após a sua preparação. Deve ser evitado por mulheres gestantes e que amamentam. Dose: Infusão: 2 a 3 xícaras ao dia. Tintura: 15 gotas, 3 vezes ao dia.

Parte Usada: Casca Princípios Ativos: Taninos; flavonóides; esteróides. Indicações Terapêuticas: Falta de apetite; fraqueza orgânica generalizada; raquitismo; tosses catarrais; asma; bronquite; diarréias; laringites; Cuidados: Usar a casca seca, evitar de usar as folhas. Dose: Tintura: 15 gotas, 3 vezes ao dia. Xarope: Ingredientes: Casca de angico vermelho, açúcar mascavo ou rapadura, panela de ferro, água Modo de Preparar: Picar a casca do angico. Para cada punhado de casca, colocar 1 litro de água. Deixar ferver durante 10 minutos (contar a partir do momento em que começa a ferver). Retirar as cascas, acrescentar 1/2 kg de açúcar mascavo ou rapadura. Ferver mais 15 minutos e coar com um pano, engarrafar e guardar na geladeira. Modo de Usar: Crianças: Acima de 1 ano até 5 anos, uma colher pequena, 3 vezes ao dia; de 6 a 12 anos, meia colher (de sopa), 3 vezes ao dia. Adultos: 2 colheres de sopa, 3 vezes ao dia. Conforme o caso, pode-se aumentar a dose. Contra-Indicação: O xarope de angico não é recomendado para os diabeticos

Pau-d'arco Tintura Indicações: antiinflamatório, antialérgico, antibacteriana e gastrite e úlcera, estômago, tendinite, bursite; como remédio auxiliar nos casos de algumas formas de câncer. Componentes: 100 gramas de casca ou madeira triturada (em forma de pó); 3 litros de água; 1/2 litro de álcool de cereais. Modo de fazer: fazer o cozimento da casca triturada, juntamente com 1 (um) litro de água. Em seguida, colocar ao cozimento, meio litro de álcool de cereais e dois litros de água. Deixar ferver bem, de cinco a dez minutos. Deixar esfriar, coar e filtrar numa pasta de algodão, no recipiente a ser armazenado, use vidro de cor escura. Modo de usar: uso oral: tomar meia xícara (café) diluída em meia xícara também das de (café) de água filtrada, de uma a três vezes ao dia como antiinflamatório; uso local: diluir uma colher da tintura juntamente com uma colher de água bem limpa e filtrada para gargarejar, bochechar e fazer lavagem da mucosa ou de ferimentos abertos.

Macela

Chá Indicações: No tratamento das perturbações digestivas e diarréicas; protetora do estômago. Componentes: 1 colher de chá de sementes; 1 xícara de água fervente. Modo de fazer: ferva a água em panela bem limpa. Após fervura apague o fogo e acrescente a macela tampe e deixe abafado até esfriar Modo de usar: tomar 1 a 3 xícaras de chá ao dia.

Abacateiro Parte usada: Folha, fruto e semente Princípios ativos: Açucares, mucilagens, taninos, proteinas, óleo fixo, óleos essenciais, vitamínas (A,B,D,E), sais minerais no fruto (potassio, cálcio, fósforo, ferro). Indicações Terapêuticas: Afecções das vias geniturinárias; cistites; uretrites; retenção de líquido no organismo; perturbações hepáticas; deficiência da secreção biliar; diarréia; disenteria; gases intestinais e estomacais; nutritiva (fruto); creme de beleza (fruto). Cuidados: Gestantes devem evitar o uso do chá; pessoas sem vesícula, não usar o fruto; pessoas com deficiência hepática, evitar o fruto. Observação Importante: Usar as folhas secas para a infusão e verdes para a tintura. Dose: Infusão: 1 a 2 xícaras por dia. Tintura: 15 gotas, 3 vezes ao dia. Uso Externo: Dores reumáticas, contusões, dores de cabeça, ralar a semente, deixar macerar em álcool, juntar 1 pedra de cânfora e aplicar nas partes doloridas

Roceir o

A VOZ DAS COMUNIDADES.

Nov/Dez - 2010 13


Litúrgia

As Páginas de Liturgia são preparada pelo Pe. Machado - Independência

NA ESPERA ATIVA DO NOVO O fim do ano está chegando. De um ano marcado por muitas dificuldades: seca, falta de produção agrícola, escassez de água, de alimentos para os humanos e animais, nenhum programa especial do governo para amenizar a situação difícil dos mais pobres, apesar de ser um ano eleitoral. Por outro lado, uma demonstração de que é possível a gente viver bem no semiárido, desde que se criem condições. Um mínimo de direitos conquistados, de educação para a convivência com o semiárido já mudou em muita gente a idéia da seca como um bicho papão. A soma dessas duas iniciativas poderá permitir uma vida decente para todas as pessoas.

1. O que os sinais nos dizem? Procuremos agora, animados/as na esperança, observar os sinais que devemos interpretar para que nos ajudem a reforçar e a celebrar o mundo novo que queremos construir. Os sinais da natureza: Observemos a caatinga. Quantas árvores, em plena seca, se encheram de sementes; quantas outras perderam as folhas mais cedo para atravessarem todo esse período sem chuvas; ainda outras que já estão ficando verdes ou florindo... Muitos insetos, abelhas e tantos pequenos animais que se sumiram para aguardar o bom tempo. Tudo para dizer-nos: é preciso ter fé no que ainda não vemos, mas que há de vir. Faz-se necessário confiar na Vida e no Autor da Vida, que a faz brotar mesmo onde parece morto. Os sinais da nossa vida Ao longo do ano, quanta festa aconteceu em nossas comunidades! Em todas elas, muita alegria, partilha dos bens, disposição de servir... Apesar de tudo, ninguém a lamentar-se, a botar culpa em Deus, a desanimar. As comunidades até tiveram mais tempo livre para se encontrar, estudar, fazer visitas... Esses e muitos outros fatos querem dizer-nos que é preciso a gente ter fé nos pequenos, entender que a nossa gente não vive do dinheiro nem em função dele. Que são muitas as iniciativas para driblar as dificuldades, para reforçar o que se chama de “economia solidária'. Os sinais das urnas No Brasil muita coisa mudou. E, também, em nosso sertão. Nosso povo está mais liberto. Não foi a força do dinheiro, nem dos grandes meios de comunicação, nem também dos partidos oficiais que determinou os resultados das eleições. Outros fatores entraram desta vez, para termos esse mapa político pós-eleitoral. Isso vem mostrar que na medida em que as pessoas se esclarecem e têm condições de fazer valer os seus direitos, tudo pode mudar. É preciso a gente acreditar mais na força do povo que se vai organizando, mas sem se fechar em estruturas rígidas que matam o Novo.

2. Lições para a nossa pratica celebrativa: a) É tempo de a gente re-arrumar a vida: Vamos procurar ver em que direção a gente caminhou, botou força, gastou energias. Foi na direção do que Deus quer e o povo aspira? Tem alguma coisa que está fora de lugar e, agora, a gente percebeu? Tenhamos a coragem de botá-la no seu devido lugar. Deixamos que o Espírito de Deus agisse no meio dos pobres, na comunidade... ou quisemos prendê-lo, matando o novo num esquema rígido que inventamos? b) É tempo de retomar o primeiro amor: Procuremos reler a nossa caminhada, a nossa história. Muitas coisas que estão acontecendo hoje são resultado de sementes lançadas há anos. A gente Nov/Dez - 2010 reconhece o filho que gerou e está disposto/a a acolhê-

14

31: UM ANO NOVO EM NOME DO SENHOR (Nm 26,22-27 * Sl 67(66) * Lc 2,16-21

Nosso Deus quer fazer nova a è nossa história. - Quais os feitos de Deus, por meio da gente, em nossa comunidade, ao longo de 2010? - O que Deus quis realizar em nosso meio e a gente não colaborou? - O que esperamos que Deus realizasse conosco, em 2011, em nosso lugar? Vamos preparar a bandeira da Paz. = Vamos prolongar a nossa celebração com cantos de Paz...

Roceir o

A VOZ DAS COMUNIDADES.


Litúrgia

Nossa vida à luz do mistério pascal NOVEMBRO

DEZEMBRO

02: Fazendo a memória dos falecidos e falecidas

05: Domingo de João Batista

Jó 19,1.23-27 * Sl 27 * Jo 6,37-40

Jesus ressuscitou para è que vençamos a morte com ele. - Que força recebemos dos nossos entes que já se foram? - Que sinais de morte precisam ser vencidos, entre nós? Vamos acender as velas no momento do ato de fé; = oferecer flores, como sinal de esperança de participarmos da vida sem fim. Vamos aproveitar alguns elementos do roteiro 12, no CC, p. 246.

07: Domingo de todos os Santos e Santas de Deus Ap 7,2-4.9-14 * Sl 24(23) * Mt 5,1-12

è Jesus veio fazer de nós um Povo Santo

- Quais os sinais de santidade na vida de nossa comunidade? - Que dificuldades enfrentamos para viver uma vida santa, hoje? = Lembrar os santos e santas mais queridos da comunidade. Cantar a Ladainha de Todos os Santos.

14: Domingo da perseverança (começa a 33ª semana do Tempo Comum) Ml 3,19-20 * Sl 17(16) * Lc 21,5-19

Jesus nos quer perseverantes na Comunidade è - Que resistências encontramos no trabalho do Reino? E como enfrentamos? - O que nos mantém firmes nesta Caminhada? = Vamos preparar um símbolo para domingo: tijolos que se juntam na construção de Deus.

(começa a 2ª semana do Advento) Is 11,1-10 * Sl 71(70) * Mt 3,1-12

Devemos acolher o Senhor, com as nossas atitudes. è - Que incoerências, mau exemplos estão atrapalhando o nosso compromisso com a comunidade? - O que vamos fazer, durante a semana, para manifestar nosso compromisso de mudar? Vamos apresentar as pedras, no momento do ofertório, = lembrando o nosso compromisso com a construção de Deus. Vamos lembrar a coleta da Evangelização do próximo domingo. = Vamos pedir que as pessoas tragam algumas plantinhas das que já nasceram.

12: Domingo da Alegria (começa a 3ª semana do Advento) Is 35,1-6ª.10 * Sl 146(145) * Mt 11,2-11

Deus vem trazer alegria ao mundo. è - Quais as grandes alegrias que tivemos no ano que se finda? - O que deixamos de fazer para que a nossa alegria fosse completa? Vamos apresentar as plantinhas, como parte do = ofertório. Também, a nossa colaboração para a Evangelização. = Convidemos as gestantes da comunidade para uma bênção especial no próximo domingo.

19: Domingo da Mulher grávida (começa a 4ª semana do Advento) Is 7,10-14 * Sl 24(23) * Mt 1,18-24

Com Maria, esperemos o nosso Libertador. è

21: Domingo do Cristo, Rei do universo (começa a última semana do Tempo Comum) 2Sm 5,1-3 * Sl 98(97) * Lc 23,35-43

Jesus nos quer solidários com quem é excluído da è sociedade - Que lugar têm os mais pobres em nossa vida, em nossa comunidade? - A serviço de quem é assumido o poder em nossa comunidade, na sociedade? Vamos apresentar os tijolos no ofertório; no final, = vamos motivar a comunidade para um balanço das nossas atividades na comunidade: A quem servimos? Como servimos? O que deve ser diferente no ano que vai começar? = Vamos distribuir sementes a serem plantadas no advento; vamos pedir que cada pessoa traga uma vela – será o símbolo do 1º domingo do Advento.

28: Domingo da Vigilância (começa a 1ª semana do Advento) Is 2,1-5 * Sl 122(121) * Mt 24,37-44

É preciso estar atentos ao Senhor que vem. è - Que sinais estamos dando de ser um povo “acordado”? - Que coisas ou situações erradas deixamos de observar e combater em nosso meio? Vamos acender as velas ano momento de prometer a = Deus que vamos ficar atentos/as à nossa missão. = Vamos preparar mudas de árvores (com as sementes recebidas) para colocar no presépio e, com a chegada das chuvas, plantar em nosso lugar. Vamos pedir que cada pessoa traga uma pedra para a próxima celebração.

Roceir o

A VOZ DAS COMUNIDADES.

- O que nasceu de novo, em nossa comunidade, neste ano? - Como estamos cuidando da vida nova, em nosso lugar? No início da celebração chamar as grávidas e, no final, = pedir uma bênção especial para elas. = Convidar a comunidade para montar o presépio com tudo que foi recolhido ao longo do Advento, sobretudo, os compromissos. Vamos, também, preparar uma encenação do presépio.

24: Natal de Jesus, o Filho de Deus Is 9,1-6 * Sl 96(95) * Lc 2,1-14

Jesus nasce pobre para libertar a todos nós – da è pobreza e do acúmulo de bens. - O que faz Jesus nascer entre nós, hoje? - Como estamos acolhendo o Novo de Deus, hoje, em nossa vida, em nosso lugar? Vamos apresentar o presépio vivo. Vamos realizar a = nossa confraternização de Natal, todos/as juntos.

26: Domingo da Sagrada Família Eclo 3,2-6.12-14 * Sl 128(127) * Mt 2,13-15.1923

A família de Nazaré é exemplo para nossas è famílias. - Que valores nossas famílias estão cultivando e não abrem mão deles? - Em que nossas famílias precisam mudar, olhando o exemplo da família de Nazaré? = Vamos ouvir o testemunho de uma ou duas famílias da nossa comunidade. E vamos preparar, com muito carinho, a celebração da passagem do ano.

Nov/Dez - 2010 15



Roceiro 2010