Page 1

www.juniorachievement.org.br

Empresas que enxergam longe investem na Junior Achievement... Empresas Mantenedoras

Empreendedorismo na Comunicação Líder das tardes de sábado na TV Globo, Luciano Huck fala sobre a sua trajetória empreendedora e o que espera para o Brasil do futuro

Empresas Apoiadoras

...invista você também!

Fazendo a Diferença

|

Empresas Patrocinadoras de Projetos

Junior Achievement Brasil

|

11ª Edição – 2013/2014

11ª Edição – 2013/2014

O case Qranio: Como construir uma startup de sucesso

Angela Dannemann fala sobre os desafios da educação no Brasil

Pelo Brasil: Conheça os cases de sucesso de jovens empreendedores em todo o País


Estes são os resultados de 2012 da Rede Junior Achievement no Brasil Alunos

Turmas

Escolas

Voluntários

Horas Doadas

Nossa Nação

47

2

1

2

16

Nossa Família

35

2

1

3

24

Nossa Cidade

40

2

1

1

16

56.037

2.058

511

1.836

5.682

309

12

6

21

168

Nossos Recursos

1.305

47

19

60

1.490

Nossa Região

10.320

371

152

262

2.461

Introdução ao Mundo dos Negócios

26.271

905

324

1.022

8.831

Nosso Mundo

9.698

348

129

312

2.581

Empreendedores Climáticos

1.195

44

13

43

369

Mais Do Que Dinheiro

1.175

44

9

87

813

Aprender a Empreender no Meio Ambiente

1.145

41

13

36

413

Economia Pessoal

33.337

1.099

321

1.138

18.243

As Vantagens de Permanecer na Escola

87.295

2.844

801

3.041

25.818

Empresa em Ação

3.612

122

35

173

2.801,5

Atitude Pelo Planeta

20.590

727

166

789

7.749

556

22

10

43

465

1.715

63

21

89

727

Habilidades para o Sucesso

851

37

27

67

698

Meu Dinheiro, Meu Negócio

173

10

9

5

40

15.998

619

514

2.490

146.632,5

322

11

9

45

1.755

Mese – Management and Economics Simulation Exercise

3.287

184

111

87

761

Vamos Falar de Ética

34.525

1.315

380

1.371

11.478

159

5

1

10

80

1.364

10.920

Programas

Nosso Planeta, Nossa Casa* Nossa Comunidade

Mercado Internacional Finanças Pessoais

Miniempresa Liderança Comunitária

Bancos em Ação Empresário-Sombra Por Um Dia Semana Global do Empreendedorismo**

1.379 89

Concurso Saber Crescer**

8.824

HPSIR**

1.016

68

45

37

111

934

36

28

0

*

57

*

13.334

251.143

Conectado com o Amanhã** Nexa – Núcleo de Ex-Achievers** TOTAL

*

1.685 323.924

11.038

* O Programa Nosso Planeta, Nossa Casa também é aplicado por educadores.

2.129

** Projetos especiais

3


CONSELHO JUNIOR ACHIEVEMENT BRASIL CONSELHO DE FUNDADORES André Loiferman Construtora Brasília Guaíba Jayme Sirotsky Grupo RBS Jorge Gerdau Johannpeter Grupo Gerdau Marcelo Baptista Carvalho Ancar Ivanhoe Raul Rosenthal Ladeira de Matos M2 Participações Sergio Carvalho Ancar Ivanhoe Bolivar Baldisserotto Moura CONSELHO CONSULTIVO PRESIDENTE: Jorge Gerdau Johannpeter Grupo Gerdau VICE-PRESIDENTE Robson Braga de Andrade CNI Antônio Carlos Valente Silva Telefônica Aron Zylberman Instituto Cyrela Carlos Alberto Griner Suzano Papel e Celulose Fábio Colletti Barbosa Grupo Abril Fabio Schwartzman Klabin Fernando Xavier Ferreira Telefônica José Claudio dos Santos Sebrae Nacional Luiz Barretto Sebrae Nacional Pedro Melo KPMG Sergio Carvalho Ancar Ivanhoe COMITÊ DE BRANDING Marcelo Baptista Carvalho Ancar Ivanhoe COMITÊ DE VOLUNTARIADO Júlio Cesar Fonseca Oi CONSELHO DIRETOR PRESIDENTE: André Loiferman Construtora Brasília Guaíba VICE-PRESIDENTE: Marcelo Baptista Carvalho Ancar Ivanhoe Janete Vaz Laboratório Sabin

José Paulo Soares Martins Grupo Gerdau Paulo Manso Cabral Icon Ulisses Tapajós Neto Ação Investimentos CONSELHO FISCAL João Carlos Silveiro Rodrigo Moreira de Capistrano Ronaldo Veirano CONSELHO DE PRESIDENTES Michael J. Morrell Deloitte - JASP Amadeo Comin SKF do Brasil – JASP Péricles Druck Grupo Habitasul – JARS José Antonio Verdi Verdi Design – JARS Ivo Hering Cia Hering – JASC Sérgio Roberto Arruda Senai-SC – JASC Mariana Carvalho Ancar Ivanhoe – JARJ Antoine Yousef Tawil CDL Salvador – JABA Aldo Ramon Brito de Almeida RCL Gestão Empresarial e Consultoria – JABA Maely Guilherme Botelho Coelho Maely Arte e Publicidade Ltda. – JAES Eduarda Buaiz Grupo Buaiz – JAES Wilson Buzato Périco Tecnhicolor – JAAM Ulisses Tapajós Neto Ação Investimentos – JAAM Alberto Borges Caramuru – JAGO Rodney Leandro Guardia Mapah – JAGO Sueli Campagnolo Fiep – JAPR Roberto Netz Gerdau – JAPR Jaime Domingues Nunes Domestilar Ltda. – JAAP Marco Antônio de Araújo Silva Supermercado Santa Lúcia – JAAP Paulo Sales Acumuladores Moura S.A. – JAPE Gilberto Bagaiolo PricewaterhouseCoopers – JAPE Francisco Valdeci de Sousa Cavalcante Fecomércio/Sesc/Senac-PI – JAPI João Claudino Fernandes Júnior Claudino S.A. – JAPI Eugênio Pacelli Mattar Localiza – JAMG

Aristides de Azevedo Newton ANewton Franchising – JAMG Luiz Coelho de Brito L. B. Construções Ltda. – JARR Telmo Jeferson Schmitz Faculdade Estácio Atual – JARR Fábio Ricardo Leite JAAC Simone de Souza Amaral Ciga – JAAC Rogério Furtado Salute Policlínica – JADF Luciana Barbosa Salomão Memora – JADF Fabrízio Duailibe AJE-MA – JAMA Marco Moura Fiema – JAMA Luciano Piquet Paraí – JAPB José Carlos Lyra de Andrade Sesi – JAAL Alberto Cabús Fiea – JAAL Igor Queiroz Barroso Grupo Edson Queiroz – JACE Geraldo Salatiel Andrade Silva Gerdau – JACE Robson Santos Pereira Ferseg – JASE Diego Cabral Ferreira da Costa Best Western Hotel da Costa – JASE Ivanildo Pereira de Pontes Fiepa – JAPA Neuza Yamada Y. Yamada S.A. – JAPA Cláudio George Mendonça Sebrae/MS – JAMS Julião Flaves Gauna Gráfica Pontual – JAMS Marco Aurélio Hollatz Construtora Salas Ltda. – JAMT Renato Del Cistia Elétrica Serpal – JAMT José Gomes da Silva Gerdau – JARO Carlos A. Machado de França Cetene – JARO João Hélio Costa da Cunha Cavalcanti Junior Sebrae/RN – JARN Erich Matos Rodrigues Grupo Pinheiro Rodrigues – JARN Carlos Wagno Maciel Milhomem Instituto Brasil Empreendedor – JATO Eduardo Noleto JATO DIRETORA SUPERINTENDENTE Wilma Resende Araujo Santos

EXPEDIENTE A Revista Fazendo a Diferença é uma publicação da Junior Achievement Brasil: Rua D. Pedro II, 861 – 10º andar – Sala 1002 – Bairro Higienópolis – 90550-142 – Porto Alegre/Rio Grande do Sul Telefone: +55 51 3025 9900 – Fax: +55 51 3025 9901 Coordenação, Edição, Produção Editorial e Redação: Vanessa Siviero – MTB RS 832844179 Projeto Gráfico e Diagramação: Imagine Design Revisão: Katine Walmrath e Giovana Cauduro Foto de capa: TV Globo/João Miguel Júnior

Acesse o site da Junior Achievement Brasil:

Siga a Junior Achievement Brasil: www.facebook.com/jabrasil www.twitter.com/jabrasil


Edição nº 11 – 2013/2014

INSTITUCIONAL

PROJETOS ESPECIAIS

6 7 8 10 11 12 91

26 52 53 54 55

Editorial Palavra dos Presidentes Junior Achievement Worldwide A Junior Achievement Filosofia, Missão, Visão, Valores e Objetivos Programas da Junior Achievement Demonstrações Financeiras de 2011 e de 2012

Telefônica CIEE RS Colóquio Empresas Apoiadoras no Brasil Pan American School

UNIDADES ESTADUAIS ESPECIAL

15 24 30 88 89 90

Entrevista com Luciano Huck Artigo de Angela Dannemann Campanha Nacional Junior Achievement Reunião do Conselho Nacional Encontros Regionais Galeria do PDGI 2013

PROJETOS NACIONAIS

19 32 35 36 38 39 40 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51

Empresas mantenedoras e patrocinadoras Sebrae Citi Gerdau Oi MasterCard Worldwide Ultragaz Instituto Cyrela HP Klabin KPMG Suzano HSBC GE Baxter Ancar Ivanhoe e Caterpillar Valid

56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70

Executivos Estaduais JASP JARS JASC JARJ JABA JAES JAAM JAPR JAGO JAPE JAMG JAPI JARR JAAP

71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 94

JAAC JAMA JADF JAPB JAAL JACE JASE JATO JAMS JAMT JAPA JARO JARN Sua empresa produzindo o futuro do Brasil

NEXA NACIONAL

84 85 85 86

Programa de Desenvolvimento do Nexa Concurso de Sustentabilidade Eventos Nacionais e Internacionais Galeria do Nexa


INSTITUCIONAL

Editorial Nesta edição, publicamos o resultado das atividades da Junior Achievement no Brasil, em 2012 e em 2013. Orgulhosos, enfatizamos o desempenho dos executivos de cada um dos 27 Estados pelo bom andamento de suas rotinas e enfrentamento de seus desafios, dos quais resultaram a ampliação de escolas e a multiplicação dos alunos que receberam a semente do empreendedorismo. No conteúdo de cada uma das páginas desta revista, veremos a participação de empresários que enxergam longe: são nossos Conselheiros e mantenedores. Juntos trabalhamos para a conquista de novos parceiros em todo o Brasil. Também veremos as experiências de voluntários de coração aquecido, felizes pelo legado que estão repassando à próxima geração. Estudantes, fruto do nosso trabalho, estarão se apresentando. A Junior Achievement no Brasil vem atendendo às expectativas da JA Worldwide, porém temos a consciência do muito que nos falta trabalhar para conseguirmos aplicar toda a grade de programas e, através de cada um deles, levar novos conhecimentos que irão enriquecer a vida dos estudantes. Leiam! Inspirem-se! Renovem suas energias! A Junior Achievement precisa do envolvimento de cada um de vocês. Wilma Resende Araujo Santos Diretora Superintendente Junior Achievement Brasil

6


INSTITUCIONAL

Ivson Miranda

Palavra dos Presidentes

Participar do movimento Junior Achievement é uma atividade muito especial para qualquer cidadão e/ou organização que valorize uma educação empreendedora e a igualdade de oportunidades para crianças e jovens. Com uma trajetória que já mobilizou milhões de pessoas, em todo o mundo e no Brasil, o movimento Junior Achievement se dedica a formar uma nova geração de empreendedores, com foco em uma atitude comprometida com o desenvolvimento sustentado da sociedade. Os significativos resultados alcançados nessa formação têm como base um efetivo programa de educação e a união do investimento de centenas de marcas empresariais que acreditam na causa e auxiliam no preparo de novas lideranças, dando um significado especial ao investimento social que realizam. Tenho a convicção de que cada centavo colocado neste programa gera mais e mais riqueza social, creditando um reconhecimento único para todos os envolvidos. Não bastassem as enormes possibilidades de formação para crianças e jovens, o movimento permite, ainda, um processo único de envolvimento e capacitação de voluntários. Todas essas pessoas que doam o seu tempo e o seu talento para a causa recebem muito em atenção, afeto, reconhecimento e agradecimento. De forma especial, recebem uma nova oportunidade de capacitação pessoal e a grande chance de fazer a diferença na vida de muitas crianças e jovens. Agradeço a todos que já participam, direta e indiretamente, assim como convido os demais a apoiarem, com entusiasmo e de forma permanente, o movimento Junior Achievement.

Neste ano, a Junior Achievement está completando 30 anos de atuação, em prol da educação empreendedora no Brasil. No mundo, são 94 anos desde a fundação da Organização e criação do Programa Miniempresa, nosso carro-chefe. Ao todo, mais de 135 milhões de jovens já passaram pelos programas em 121 países. Nosso trabalho é incentivar os estudantes a adotarem uma postura de responsabilidade pelos próprios destinos, com determinação e objetivos específicos, sendo sempre realistas e ambiciosos. Incentivamos crianças e jovens a atuarem na busca de metas, com coragem para correr riscos. É preciso estimulá-los a ter confiança em si mesmos! A Junior Achievement é um dos mais promissores investimentos no campo da educação. Estamos otimistas com o futuro. Acreditamos firmemente que, com o apoio de empresários, de voluntários, de professores e de executivos dedicados, consolidaremos esta importante iniciativa em todas as escolas do Brasil. A atuação da Junior Achievement é suportada pela visão de empresários que acreditam num futuro construído a partir da educação com o fortalecimento de valores morais e éticos, inseridos em um ambiente de respeito à livre iniciativa. Multiplicar esse entusiasmo é um dos principais objetivos desta revista.

Jorge Gerdau Johannpeter Presidente do Conselho Consultivo Junior Achievement Brasil

André Loiferman Presidente do Conselho Diretor Junior Achievement Brasil

7


INSTITUCIONAL

4.230.036

3.049.278

1.190.782

Estudantes beneficiados pela Junior Achievement 10.077.552

Estados Unidos Europa

Américas Ásia e Região do Pacífico Oriente Médio e Norte da África África

8

Turmas 397.264

Voluntários 402.815

Horas doadas 141.670.197


INSTITUCIONAL

289.473 1.117.628

200.355

Mensagem da Junior Achievement Worldwide Caros Amigos, O ano de 2012 foi vital na história de 93 anos da Junior Achievement, que capacita os jovens para atingir sucesso econômico através de programas de educação financeira, empreendedorismo e preparação para o mercado de trabalho. A JA Worldwide está fortalecendo sua imagem como organização não governamental global para poder lidar com problemas fundamentais centrados em jovens nos 121 países beneficiados pela organização. O mundo agora é casa de três bilhões de pessoas abaixo dos 25 anos. De acordo com o relatório do Mundo Jovem das Nações Unidas (United Nation´s World Youth Report), a maioria dos jovens está preocupada com os sistemas educacionais, que devem se alinhar com as atuais demandas de trabalho do mercado. Estes jovens estão preocupados em saber como farão a transição do mundo escolar para o mercado de trabalho e as implicações sociais da variabilidade de trabalho

nas suas atuais e futuras vidas. Embora a economia global tenha se recuperado da crise de 2008, ela ainda está frágil e incapaz de gerar trabalho suficiente, especialmente para os jovens. A Organização Internacional do Trabalho (International Labour Organization) menciona que pessoas jovens estão três vezes mais propícias a estarem desempregadas que os adultos e que mais de 75 milhões de indivíduos da juventude mundial estão à procura de trabalho. Adicionalmente, é estimado que outros 300 milhões de jovens estão mal empregados. Enquanto não existem soluções fáceis, a Junior Achievement possui uma fórmula de sucesso de parcerias com empresas, governos e centenas de milhares de voluntários para preparar os estudantes para os desafios da economia global do século XXI. Construindo habilidades financeiras, confiança própria e conhecimento de negócio através de seus programas práticos de aprendizado, a entidade está criando a próxima geração de

empreendedores e pequenos e médios empresários. Com o conhecimento de que o governo e empresas sozinhos não irão resolver a atual situação do desemprego, a Junior Achievement ajuda a desencadear o talento e a energia do jovem. Nosso sucesso em alcançar 10 milhões de alunos por ano só é possível com o consistente suporte dos nossos empresários, agências governamentais, voluntários, ex-alunos e milhares de colaboradores, que disponibilizam incontáveis horas aplicando programas educacionais inovadores para a juventude de cinco a 25 anos. Una-se a nós, fazendo do mundo um lugar melhor e investindo nos nossos líderes do amanhã. Sean Rush Presidente e CEO, JA Worldwide Este texto foi reproduzido do Relatório Anual da JA Worlwide 2012. Para conferir o relatório completo, acesse o link http://www.jaworldwide.org/inside-ja/ Reports/2012_JA_Worldwide_Annual_Report.pdf.

9


INSTITUCIONAL

A Junior Achievement Fundada em 1919, nos Estados Unidos, a Junior Achievement é a maior e mais antiga organização de educação prática em negócios, economia e empreendedorismo do mundo. Atualmente, está presente em 120 países e, no Brasil, possui unidades em todos os Estados e no Distrito Federal. Trata-se de uma associação educativa sem fins lucrativos, mantida pela iniciativa privada, cujo objetivo é despertar o espírito empreendedor nos jovens, ainda na escola, estimulando o seu desenvolvimento pessoal, proporcionando uma visão clara do mundo dos negócios e facilitando o acesso ao mercado de trabalho. No Brasil, mais de 3 milhões de alunos foram beneficiados e mais de 115 mil voluntários envolvidos. As atividades da Junior Achievement se desenvolvem através de programas educativos criteriosamente formulados, aplicados junto aos jovens através de parcerias com escolas e voluntários dispostos a compartilhar suas experiências e conhecimentos com estudantes de diferentes faixas etárias. Globalmente, 10 milhões de jovens ao ano participam dos programas da Junior Achievement, consolidando a formação de uma cultura empreendedora ao redor do mundo, dentro de uma perspectiva ética e responsável. Portanto, é através de programas educativos aplicados por voluntários corporativos em escolas públicas e privadas e de ações mantidas por pequenas, médias e grandes empresas que os jovens estudantes brasileiros poderão se beneficiar. O sucesso da Junior Achievement é resultado da sinergia e da dedicação de todas as partes envolvidas: empresas, escolas e alunos, tendo como principal vínculo entre eles os voluntários.

1100


INSTITUCIONAL

VALORES FILOSOFIA A vida é um caminho, não um destino, e você é o arquiteto do seu caminho.

Honestidade Ética Perseverança Respeito Sustentabilidade Coragem Sensibilidade

MISSÃO Despertar o espírito empreendedor nos jovens, ainda na escola, e proporcionar uma visão clara do mundo dos negócios.

VISÃO Consolidar a cultura empreendedora, formando uma geração de lideranças nas áreas empresarial, educacional, social e política.

OBJETIVOS Que os jovens compreendam: o valor da perseverança, a importância de objetivos claros, a necessidade de assumir riscos, o compromisso com a sustentabilidade, que a riqueza se cria, que a honestidade rende dividendos, que nós fazemos acontecer.

11


INSTITUCIONAL

Programas da Junior Achievement Ensino Fundamental Nossa Comunidade Examina as responsabilidades e oportunidades disponíveis para as pessoas, fornecendo informações práticas sobre as empresas e as ocupações possíveis de serem encontradas dentro de uma comunidade.

Conscientiza os jovens sobre a importância do desenvolvimento sustentável e do consumo consciente. Através de atividades aplicadas pelo voluntário ou pelo professor, em sala de aula, os alunos aprendem sobre a importância da preservação do meio ambiente e sobre seu compromisso com a responsabilidade socioambiental.

Ano: 3º ano Carga horária: Capacitação – 3h Aplicação – 5h/aula

Anos: 4º ao 9º ano Carga horária: Capacitação – 3h Aplicação – 5h/aula

Nossos Recursos

Nossa Região

Os alunos realizam um empreendimento econômico que contempla a geração de riqueza e a preservação dos recursos humanos, naturais e de capital. O Programa mostra aos alunos a importância da preservação dos recursos naturais para alcançar um desenvolvimento sustentável.

Leva os jovens a refletir sobre os recursos necessários para os negócios e sobre o planejamento de negócios baseado em recursos. Além disso, mostra a importância do fluxo de caixa e como calcular lucro e prejuízo.

Ano: 5º ano Carga horária: Capacitação – 3h30min Aplicação – 20h/aula

Ano: 5º ano Carga horária: Capacitação – 3h Aplicação – 5h/aula

Introdução ao Mundo dos Negócios

Nosso Mundo

Apresenta aos jovens noções sobre economia de mercado e as funções básicas de uma empresa, além de possibilitar que os alunos desenvolvam um plano de carreira.

Apresenta os aspectos fundamentais do comércio internacional, visualizando o papel das trocas internacionais. Os jovens aprendem que a maioria dos países são economicamente independentes.

Ano: 6º ano Carga horária: Capacitação – 3h Aplicação – 5h/aula

Ano: 7º ano Carga horária: Capacitação – 3h Aplicação – 5h/aula

Empreendedores Climáticos

Mais Do Que Dinheiro

Desenvolve nos alunos o entendimento sobre as mudanças climáticas, que têm origem a partir das ações dos seres humanos. O objetivo é inspirar responsabilidade e cooperação, ambas necessárias para impulsionar hábitos de desenvolvimento sustentável.

Os alunos são encorajados a utilizar alternativas inovadoras de aprendizado sobre planejamento financeiro, enquanto exploram e aumentam suas aspirações profissionais.

Anos: 5º e 6º anos Carga horária: Capacitação – 3h | Aplicação – 5h/aula

12

Nosso Planeta, Nossa Casa

Anos: 5º ao 7º ano Carga horária: Capacitação – 3h Aplicação – 6h/aula


INSTITUCIONAL

Aprender a Empreender no Meio Ambiente Desenvolve nos alunos a consciência sobre seu relacionamento com o meio ambiente e gera, desta forma, agentes de mudança com uma atitude de participação ativa e de compromisso com sua comunidade e seu entorno. Ano: 7º ano Carga horária: Capacitação – 3h30min Aplicação – 7h/aula

As Vantagens de Permanecer na Escola Mostra aos alunos a importância de continuar estudando, integrando conceitos de empregabilidade, educação e qualificação. O Programa apresenta aos alunos os benefícios dos estudos através de cinco momentos. Anos: 8º e 9º anos Carga horária: Capacitação – 3h Aplicação – 5h/aula

Economia Pessoal Estimula o jovem a descobrir seu potencial e a explorar opções de carreira, como conseguir um emprego, e o valor da educação.

Ano: 8º ano Carga horária: Capacitação – 3h30min Aplicação – 10h/aula

Empresa em Ação Estimula os jovens a entender as principais características do sistema econômico e sua influência nos negócios. Também mostra as responsabilidades sociais de um negócio e o papel do governo na economia.

Ano: 9º ano Carga horária: Capacitação – 3h30min Aplicação – 12h/aula

Ensino Médio Atitude pelo Planeta

Mercado Internacional

Apresenta e desenvolve conceitos relacionados ao desenvolvimento sustentável e à sustentabilidade. Fornece condições para que os participantes possam refletir criticamente sobre os problemas socioambientais contemporâneos.

Fornece informações práticas sobre os aspectos-chave da economia global, o que move o comércio internacional e como o comércio influencia o dia a dia das pessoas. Os objetivos de aprendizado mostram os conhecimentos e habilidades que os alunos irão adquirir ao longo do Programa.

Ano: Ensino Médio Carga horária: Capacitação – 3h | Aplicação – 6h/aula

Ano: Ensino Médio Carga horária: Capacitação – 3h | Aplicação – 7h/aula

Finanças Pessoais

Habilidades para o Sucesso

Introduz a importância de se tomar sábias decisões financeiras. Demonstra o valor do planejamento, o estabelecimento de metas e a importância de se tomar decisões dentro do contexto das finanças pessoais.

Ano: Ensino Médio Carga horária: Capacitação – 3h Aplicação – 5h/aula

Atende aos alunos do Ensino Médio proporcionando aulas envolventes, academicamente enriquecedoras, e práticas de preparação para o mercado de trabalho e perspectivas de carreira. São sete encontros conduzidos por um voluntário do mundo empresarial. Os principais objetivos de cada aula mostram as habilidades e o conhecimento que os alunos irão adquirir ao longo do Programa. Ano: Ensino Médio Carga horária: Capacitação – 3h Aplicação – 7h/aula

13


INSTITUCIONAL

Meu Dinheiro, Meu Negócio Ajuda os alunos do Ensino Médio a desenvolverem suas habilidades para lidar com o dinheiro e desenvolve neles o pensamento analítico, a comunicação pessoal, o planejamento e a escrita. Estimula a conscientização da importância de ampliarem seus conhecimentos em finanças e a se prepararem para enfrentar os obstáculos proporcionados pela busca de uma vida financeira saudável. Ano: Ensino Médio Carga horária: Capacitação – 3h | Aplicação – 5h/aula

Miniempresa Proporciona uma experiência prática em negócios através da organização e da operação de uma empresa. É desenvolvido em 15 semanas nas escolas. Os estudantes aprendem conceitos de livre iniciativa, mercado, comercialização e produção.

Anos: 2° e 3° anos Carga horária: Capacitação – 3h30min Aplicação – 52h30min

GLOBE

Liderança Comunitária

Os estudantes constituem uma empresa, através da qual irão importar e exportar produtos para um grupo de jovens de outro país. O Globe – Global Learning of the Business Enterprise tem a duração de 21 semanas.

Ajuda os estudantes a desenvolver conhecimentos e aptidões que lhes permitam destacar-se em suas comunidades. Apresenta conceitos de terceiro setor, projetos sociais e liderança. O Programa é desenvolvido em 12 jornadas semanais, realizadas dentro das escolas.

Anos: 2° e 3° anos Carga horária: Capacitação – 3h | Aplicação – 42h

Anos: 2° e 3° anos Carga horária: Capacitação – 3h | Aplicação – 36h

MESE

Vamos Falar de Ética

Jogo que possibilita aos jovens operar suas próprias empresas em um ambiente que reproduz o mercado de negócios. Para participar do Mese – Management and Economics Simulation Exercise, os alunos formam equipes que recebem relatórios com as tendências de mercado, o desempenho dos concorrentes e as variáveis de custos e preços.

Leva aos jovens reflexões sobre uma conduta ética em suas vidas profissional e pessoal, contribuindo para a compreensão de seu papel como cidadãos. Através do Programa os jovens desenvolvem o senso crítico sobre a consequência das atitudes de cada um. É apresentado aos alunos o custo da falta de ética para o nosso País.

Anos: Ensino Médio e Superior Carga horária: Capacitação – 3h | Aplicação – 5h/aula

Ano: Ensino Médio Carga horária: Capacitação – 3h | Aplicação – 5h/aula

Torneio de Decisões Empresariais

Bancos em Ação Ensina os princípios do setor bancário e apresenta os desafios de administrar um banco em condições competitivas. O Bancos em Ação não somente educa jovens sobre o setor bancário mas também os incentiva a se tornarem melhores cidadãos e consumidores mais inteligentes em um mundo globalizado.

Familiariza os alunos com a educação financeira, concorrência, tomada de decisões e trabalho em equipe, estimulando o desenvolvimento de estratégias vencedoras. Os voluntários, com suas experiências e conhecimento, conduzem as atividades e enriquecem o Programa. Ano: Ensino Médio Carga horária: Capacitação – 3h | Aplicação – 12h/aula

Ano: Ensino Médio Carga horária: Capacitação – 3h | Aplicação – 5h/aula

Nexa Núcleo de Ex-Achievers

Empresário-Sombra Por Um Dia Proporciona aos jovens a oportunidade de conhecer o dia a dia de um empresário. Durante um dia, estudantes acompanham os passos de um empresário ou executivo em sua jornada de trabalho. Ano: Ensino Médio Carga horária: Aplicação – 8h/aula

14

Mantém o vínculo dos ex-achievers com a Junior Achievement e com o empresariado, possibilitando desenvolvimento e crescimento pessoal e oportunizando novas experiências, informações e contatos que podem servir como base para a futura vida profissional dos jovens. Ano: Ensino Médio


ESPECIAL

TV Globo/Raphael Dias

Transformar sonhos em realidade

Luciano Huck, que comanda há mais de 10 anos o Caldeirão do Huck, é um verdadeiro fenômeno de audiência das tardes de sábado da Rede Globo. O apresentador, que faz muita gente se emocionar assistindo a quadros como o “Lata Velha” e o “Lar Doce Lar”, é um grande exemplo de empreendedor da Comunicação no País. Luciano já passou por diversas áreas, da TV, do jornal e do rádio, entre outras, e hoje conta para a gente um pouco dessa trajetória. Luciano diz que prefere não pensar no passado e nos seus erros, mas sim olhar sempre para o futuro. E é um pouco desse futuro que nós vamos conhecer.

15 15


ESPECIAL

Fazendo a Diferença – Seu pai é jurista e sua mãe é urbanista. O que despertou o seu desejo de ingressar no mundo da Comunicação? Foi incentivado por alguém? De que forma? Luciano Huck – Eu nunca sonhei em fazer o que eu faço, mas fui descobrindo a minha vocação e a minha missão nesta vida aos poucos. Ou seja, sempre tentei entregar mais do que as pessoas esperavam de mim nas oportunidades que tive. Acho que trabalhei muito e tenho prazer naquilo que faço. Descobri a Comunicação em casa, muito pequeno, pois o marido da minha mãe na época era editor de algumas revistas da Abril. Eu conheci o universo de comunicações através da mídia impressa das revistas. Depois tudo foi acontecendo sem querer. Eu gosto de fazer as pessoas se divertirem e, ao longo dos anos, só fui aumentando o número de gente que eu atingia. Fazendo a Diferença – Desde cedo você demonstrou ter um espírito empreendedor muito forte. O que significa ser um empreendedor, em sua opinião, e quais as qualidades necessárias para alguém se tornar um empreendedor? Luciano Huck – “Empreender” é uma palavra muito difícil, muito abrangente e muito ruim de rimar com qualquer coisa. Mas o significado dela é importante. Acho que, ao tentar traduzir, eu diria que é o prazer de você ter ideias e fazê-las virarem realidade. E é por isso que eu gosto da televisão, ela é uma boa válvula de escape. Por exemplo, pensando em eletrodomésticos, se você tem uma geladeira em casa, você enche com comida, se você tem uma máquina de lavar roupas, você enche com roupa suja e a televisão você enche com ideias. Ao mesmo tempo, para o empreendedor que não quer trabalhar com televisão, você também tem muitas ideias, o que nem sempre é bom, porque você pode acabar se perdendo nelas. Penso que o bom empreendedor é aquele que consegue ter uma ou várias ideias e separar a que mais lhe daria prazer em ver realizada, entendendo qual é a que será mais bem aceita e a que dará certo. Fazendo a Diferença – E quais as principais dificuldades enfrentadas durante a sua carreira? Luciano Huck – Eu acho que não tive muitas dificuldades. Eu estou sempre

16

olhando muito para frente, e não para trás. Quem vive de passado é professor de História. Nestes 20 anos, trabalhando com televisão, jornal, revista, entre outros, percebo que você tem que ter foco. Nas fases da vida nas quais eu estava fazendo muitas coisas diferentes, acabei perdendo qualidade. Por isso, você tem que focar naquilo que dá mais prazer e naquilo que remunera melhor quando se trata de trabalho. Fazendo a Diferença – E o gasto de energia também é maior, não é mesmo? Luciano Huck – Sim. Acho que para que qualquer empreendedor possa produzir bem, você deve se preocupar com a sua qualidade de vida. Não adianta você ser a pessoa estressada, que está trabalhando muito porque “está na moda”. É o contrário, você deve ser o mais bem resolvido e calmo possível para conseguir fazer as coisas andarem bem.

“A escola já se transformou nestes últimos 50 anos de maneira importante e se democratizou. Já está em todos os lugares, já é acessível a quase toda população, mas precisa ter um salto, não mais quantitativo, mas sim qualitativo, pois melhorando a qualidade da escola você melhora uma geração inteira.”

Fazendo a Diferença – Em sua carreira você demonstra uma preocupação grande em se comunicar com os jovens. Como você vê a juventude no Brasil de hoje? Luciano Huck – Acho que não é somente com os jovens, eu me preocupo com qualquer um. Quando você faz televisão aberta, ainda mais na Rede Globo, nos sábados à tarde, se quiser se comunicar com um público só, não vai dar certo. Você tem que ser o mais abrangente possível. Eu faço a televisão em que eu acredito, para as pessoas que se interessarem pelo modo que eu estou mostrando o mundo e que eu vejo o mundo. O jovem no Brasil, hoje, está nascendo

em uma época muito boa, na qual o mundo está se transformando. Globalmente, você tem entre as dez profissões mais requisitadas, seis que provavelmente não existiam 20 anos atrás. Hoje, quando você chega ao 5º ano da faculdade, o que aprendeu no 1º, em muitos casos, já é obsoleto. No Brasil, especificamente, você começa a ter sinais reais de mobilidade social, ou seja, por exemplo, acabei de receber um e-mail de um menino de 18 anos cujo pai é eletricista. Ele se dedicou muito ao estudo no sistema público de ensino a que ele teve acesso e foi aceito com bolsa de 90% em três faculdades americanas. A juventude brasileira vai ter muito mais oportunidades do que teve no último século. Fazendo a Diferença – E o que fazer para preparar os jovens para assumirem o protagonismo futuro? Luciano Huck – Eu penso que é através da educação. Ter boas escolas e boas faculdades é o único jeito de preparar uma geração inteira para o mercado de trabalho. Fazendo a Diferença – Hoje, você é um cidadão do mundo... Em sua opinião, a chamada “globalização” facilita ou é um fator complicador na trajetória do empreendedor? Como equilibrar o local e o global num mundo em constante mudança e evolução? Luciano Huck – O mundo globalizado tem uma grande vantagem para o empreendedor, que é a troca de informações e de referências, ou seja, para quem gosta de empreender, ter referências e ter o histórico do que deu certo e do que não deu certo baliza os seus movimentos futuros. A globalização só ajuda o empreendedor porque se tem muito mais acesso a crédito e a dinheiro, o que era muito mais difícil há alguns anos. Atualmente, o crédito, os fundos, as startups são muito mais democráticas que eram no passado e, com um bom projeto e um bom currículo, você consegue financiamento. O mundo globalizado facilita as ideias, facilita a troca de experiência e facilita os recursos. Fazendo a Diferença – Quais os principais avanços tecnológicos que moldaram a sociedade contemporânea? E como você enxerga a tecnologia hoje, seus avanços, seus riscos, suas benesses, suas vantagens e desvan-


Para Luciano, a tecnologia facilita a atuação em rede

tagens? Como a tecnologia pode contribuir com os objetivos de um país empreendedor? Luciano Huck – Eu acho que se tivesse que resumir em uma linha, penso que seria o poder de atuar em rede, em todos os sentidos, ou seja, você consegue trazer recursos humanos e financeiros, pesquisar, recrutar ideias, fazer gestão e trocar experiências. O mundo, com tecnologia, fica muito mais fácil para o empreendedor. A tecnologia só veio ajudar a desenvolver as economias, mas penso que ela tem que ser usada com parcimônia. Fazendo a Diferença – Sabemos que toda trajetória inclui erros e acertos, glórias e fracassos, e que dos fracassos e das instabilidades podemos apreender lições que valem por muitos e muitos anos de experiência. Você se recorda de alguma grande dificuldade ou “tropeço”, e as lições aprendidas, que poderia compartilhar conosco? Luciano Huck – A televisão, ela é cíclica, ou seja, algo que está dando certo hoje pode não dar certo daqui a um, dois ou dez anos. Por isso, você tem que estar sempre preparado para se reinventar e isso vale para qualquer outro negócio. Você deve estar preparado para altos e baixos. Eu tenho a tendência a descartar os erros, esquecer os fracassos e pensar nas coisas que deram certo. Então, tenho um pouco de dificuldade de ficar pensando no que não deu certo, eu prefiro saber o que deu certo e tentar repetir isso no futuro.

Fernando Conrado

Fernando Conrado

ESPECIAL

Luciano palestra para empresários e alunos durante o Fórum da Liberdade, em Porto Alegre

Fazendo a Diferença – No seu entender, que mudanças precisam acontecer na educação brasileira? E como ela poderia ajudar na tarefa de formar cidadãos com valores, responsabilidade e ética? Luciano Huck – Eu acho que a educação brasileira já está melhorando. Se você parar para pensar, na década de 60 não havia tanta oportunidade. Hoje, você tem escolas públicas em quase todas as favelas, comunidades e bairros do Brasil. A escola já se transformou nestes últimos 50 anos de maneira importante e se democratizou. Já está em todos os lugares, já é acessível a quase toda população, mas precisa ter um salto, não mais quantitativo, mas sim qualitativo, pois melhorando a qualidade da escola você melhora uma geração inteira. Fazendo a Diferença – Um tema bastante presente no mundo de hoje e que está sendo debatido por empresários, pela mídia e pela sociedade é a preservação do meio ambiente, a busca de um equilíbrio entre o ambiental, o social e o econômico. Como você vê e percebe esta questão na sua vida pessoal, nos seus negócios e na sua vida pública? Luciano Huck – Eu acho que o bom senso é fundamental em qualquer coisa que você faça na sua vida, regendo o equilíbrio entre a força de trabalho, respeito à natureza e qualidade de vida. Sendo assim, se você trabalha mais do que pode, estraga a sua família e estraga a sua saúde e se você degrada demais a natureza, cria um saldo negativo

na sua passagem pelo planeta Terra. Você deve exercitar o bom senso e o equilíbrio. Fazendo a Diferença – O empreendedorismo social forma líderes que atuam junto a comunidades, dando oportunidades a crianças, jovens e suas famílias. Você se considera um empreendedor social? Por quê? Luciano Huck – Não, acho que tenho uma preocupação social. Eu presido uma ONG, em São Paulo, que faz um trabalho importante. A gente atua há 10 anos e temos 1.600 jovens formados. Eu sou um entusiasta social. Empreendedor social é o Yunus (Muhammad Yunus, economista, vencedor de um Nobel da Paz e autor do livro “O Banqueiro dos Pobres”) e outras tantas pessoas que hoje em dia não

“O mundo globalizado tem uma grande vantagem para o empreendedor, que é a troca de informações e de referências, ou seja, para quem gosta de empreender, ter referências e ter o histórico do que deu certo e do que não deu certo baliza os seus movimentos futuros.”

17


ESPECIAL

têm mais vergonha de chegar em um hotel e, quando perguntam a profissão, escrevem “sou empreendedor social”. Acho que isso hoje é uma missão, uma profissão que tem gente que faz muito bem. Os empreendedores sociais são fundamentais para multiplicar o impacto de ações pontuais que estão acontecendo em algum lugar do mundo, podendo transformar essas ações em políticas públicas. Os empreendedores sociais são profissionais importantíssimos na cadeia

do terceiro setor. Eu sou um entusiasta social e ajudo como eu posso. Fazendo a Diferença – Percebe-se, no seu perfil, um profissional que faz seu trabalho refletir nos diferentes segmentos da sociedade, tanto econômico, quando político e social. Você acredita que é possível contribuir na educação dos jovens, ainda na escola, para que estejam atentos às suas responsabilidades na construção do futuro do País? Como?

“Acabei de receber um e-mail de um menino de 18 anos, cujo pai é eletricista. Ele se dedicou muito ao estudo no sistema público de ensino a que ele teve acesso e foi aceito com bolsa de 90% em três faculdades americanas. A juventude brasileira vai ter muito mais oportunidades do que teve no último século.”

A Fazendo a Diferença foi perguntar para os jovens empreendedores do Nexa – Núcleo de Ex-Achievers do Brasil o que eles mais admiram no Luciano Huck. Veja o que eles responderam: “Eu admiro a maneira que o Luciano transforma o meio em que está. As pessoas se espelham demais nele e acabam fazendo acontecer e realizando o próprio sonho pela inspiração que ele é. O Luciano é um empreendedor que transforma a sociedade em que vive. Então, o que eu levo de exemplo é tentar ser como ele, uma pessoa transformadora e é isso que a gente aprende também com a Junior Achievement.” Elisandra Duarte Pinheiro – Ponta Grossa, Paraná “Eu vejo que o Luciano gosta de se aproximar de todos, de estar próximo, sempre promovendo o bem. Eu gosto do jeito dele! O modo da fala do Luciano, que faz com que a pessoa sinta-se confortável, faz com que a gente o admire. Nem todos sabem ser assim com pessoas. Ele é simples, singelo, mas sempre mostrando quem realmente é.” Adriele Alvez da Silva – Cuiabá, Mato Grosso “Eu acho legal como ele tem essa preocupação com o lado social, pois isso, para mim, é muito importante. Atualmente, eu trabalho com o social. Na Junior Achievement, atuo com crianças, jovens e adultos e estou gostando muito, por isso eu admiro quem tem esse foco. Eu acho importante que os empresários que têm espaço na mídia possam contribuir com o lado social no País. No programa do Luciano, ele oferece premiações para as pessoas, dá várias oportunidades, o que é muito interessante. Por exemplo, no quadro do “Lar Doce Lar” podemos ver que o Luciano se importa realmente com aquelas pessoas, se envolvendo demais com as famílias. O perfil de empreender não é só desenvolver, produzir e vender o produto, temos que pensar que lá fora há outras pessoas e temos que nos preocupar com elas.“ Miguel das Mercês dos Santos – Belém, Pará “Como comunicador, o Luciano consegue cumprir o papel dele, que é mexer com as massas. Ele conduz muito bem o programa, estando próximo ao seu público-alvo. Admiro o poder dele de conseguir falar com as pessoas sempre com humildade, fazendo com que gostem de verdade dele. Por isso, eu vejo que ele é um grande comunicador! Quando assisto ao Luciano conversando com um grande empresário, ou com uma pessoa mais humilde, percebo que é a mesma pessoa. Não há diferença! E sobre o Luciano como empreendedor, eu gostaria de conhecer mais sobre esses empreendimentos. Eu espero, um dia, poder ajudar os outros como ele faz, sem esperar nada em troca. Quando eu for empresário, gostaria de ser assim também!” Luiz Gustavo Soares Alves – Campo Grande, Mato Grosso do Sul

18

Luciano Huck – Isso faz parte de qualquer formação. A educação passa por isso, passa por valores, passa por você cuidar não só da sua árvore, mas sim da floresta toda. Educação é isso, é você conseguir enraizar valores positivos nas crianças. Fazendo a Diferença – Como você enxerga o Brasil no futuro? Luciano Huck – Acho que estamos em um caminho bom. Temos um País democrático, com opções políticas, principalmente nos cargos majoritários. Mas nos cargos menores e no Legislativo, nós temos muito a melhorar ainda. Concordando ou não com o ponto de vista, a maioria das pessoas nos cargos majoritários são pessoas com bons históricos e com uma capacidade pública respeitável. Penso que, se cada um contribuir um pouco, se os políticos ajudarem, se a economia crescer, o futuro do Brasil será o de um País diferente do que foi quando eu era criança, será melhor. Fazendo a Diferença – E para os seus filhos, qual seria a mensagem que você deixaria para eles, no futuro? Luciano Huck – Eu diria para que exercitem o bom senso, de maneira constante.

Com mais de 9 milhões de seguidores, o perfil do Facebook de Luciano Huck é um verdadeiro sucesso. Curta e confira!


PROJETOS NACIONAIS

Empresas mantenedoras e patrocinadoras da Junior Achievement Brasil Fundada em 1950 por Victor Civita, o Grupo Abril é exemplo de uma das maiores empresas editoriais do Brasil. Guiada, até maio deste ano, pelas mãos de Roberto Civita (1937-2013), a empresa é lider em comunicação, fornecendo conteúdo de qualidade em múltiplas plataformas e estando presente, tanto na internet, quanto na televisão. Imprimindo, anualmente, cerca de 200 milhões de revistas sobre diversos temas, a Abril cultiva, aproximadamente, 30 milhões de leitores. Do mesmo modo que visa a aumentar a impressão de materiais, a empresa não se esquece de inovar, investindo nas mídias digitais. Além de possuir a responsabilidade de deixar o Brasil a par do que acontece no mundo, o Grupo Abril investiu no futuro do País, criando a Abril Educação, em 2007, maior empresa no segmento de educação básica no mercado brasileiro.

Promovendo programas de capitalização, estímulo ao associativismo, desenvolvimento territorial e acesso a mercados, graças a parcerias tanto privadas quanto públicas, o Sebrae conquistou o título de indutor do empreendedorismo no Brasil. Auxiliando micro e pequenas empresas a se desenvolver, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas atua no Brasil desde 1972, antes mesmo de se tornar uma instituição privada, fato ocorrido em 1990, proporcionando o vasto conhecimento na área de empreendedorismo que a torna tão beneficial para os jovens de todo Brasil. O Sebrae compreende seu compromisso com o brasileiro, investindo para melhor atender a cada cidadão. A empresa possui sua sede em Brasília e escritórios nas 27 unidades da Federação. O segmento de comércio e serviços, a indústria e o agronegócio fazem parte do que o Sebrae chama dos três pilares da economia brasileira, e é focando nessas áreas que a empresa visa a continuar sua ascensão.

Tendo começado fabricando pregos em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, a Gerdau se adaptou às mudanças globais que vêm ocorrendo há mais de 100 anos e se tornou uma autoridade no segmento de aço, lidando com mais de 25 milhões de toneladas por ano. Com 46 mil colaboradores, a Gerdau conquistou espaço em diversos mercados, estando presente em 14 países das Américas, da Europa e da Ásia. A Gerdau revolucionou suas práticas ao longo do tempo, sem deixar de lado suas responsabilidades ambientais, sendo a maior recicladora do mundo inteiro, transformando, a cada ano, milhões de toneladas de sucata em aço, assim estando atenta ao seu compromisso com o desenvolvimento sustentável das regiões onde atua. A Gerdau caminha em direção do progresso de forma responsável, sem largar a sustentabilidade econômica, social e ambiental, por isso ela é uma empresa com prestígio ao redor do globo, sendo listada nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri.

19


PROJETOS NACIONAIS

Começando em 1998 com prestação de serviço de telefonia fixa, a Telefônica hoje assume a posição de líder do mercado brasileiro na área de telecomunicação. Atualmente conhecida como Telefônica Vivo, graças à aquisição da Vivo em 2011, a empresa atende a 91,9 milhões de clientes apenas no Brasil. É dona do maior market share do segmento de operação móvel nacional, 76,8 milhões de clientes, comprovando sua dedicação e competência no País. A empresa faz parte do Grupo Telefônica, cuja sede está situada na Espanha, que é conhecido por ser o terceiro maior país do mundo em número de clientes. O Grupo Telefônica está presente em 25 países da Europa, África e América Latina, empregando 286 mil pessoas. Somente em 2011, o Grupo teve uma receita de 62,8 bilhões de euros, dos quais são previstos 24,3 bilhões para investimentos no Brasil entre 2011 e 2014, visando a seguir transformando possibilidades em realidade.

Criada em 1937, por Ernesto Igel, a Ultragaz é hoje a maior rede de distribuição privada de combustíveis do País, sendo uma das cinco maiores empresas nacionais privadas em faturamento. Na época que o propano já era conhecido, Igel investiu no gás liquefeito de petróleo para alimentar os fogões e aquecedores da população brasileira. A Ultragaz foi catalisada em 1954 graças à inauguração da primeira refinaria de petróleo do Brasil, em Mataripe, na Bahia, impulsionando o número de consumidores de 80 para 800. Em apenas seis anos, a empresa já conquistava um milhão de clientes espalhados pelas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Em 2003, a Ultragaz adquiriu a Shell Gás no Brasil, tornando-se líder no segmento de gás LP, conhecido também como gás de cozinha. Consequência de aquisições estratégicas, hoje o Grupo Ultra é importante para o funcionamento da nação, contando com a Oxiteno, fabricante de óxido de eteno e seus derivados, e a Ultracargo, uma das líderes em logística integrada para granéis especiais, a Ipiranga e a Texaco, que lideram em distribuição privada de combustíveis.

A Oi, empresa pioneira na prestação de serviços convergentes no País, oferece transmissão de voz local e de longa distância, telefonia móvel, banda larga e TV por assinatura, estando presente em todo o território nacional. Em dezembro de 2012, a empresa possuía 74,3 milhões de Unidades Geradoras de Receitas (UGRs). Deste total, 46,3 milhões estavam no segmento Móvel Pessoal, 19,1 milhões no segmento Residencial, 9 milhões no segmento Empresarial/Corporativo e 727 mil Telefones de Utilidade Pública (TUP). Pelo quinto ano consecutivo, a Oi integra o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&F Bovespa, refletindo o alto grau de comprometimento da companhia com a responsabilidade social e a adoção de práticas gerenciais sustentáveis. A Oi também participa da terceira carteira do Índice de Carbono Eficiente (ICO2).

Formada pela fusão da Peat Marwick International com a Klynveld Main Goerdeler e suas respectivas firmas-membro em 1987, a KPMG é conhecida mundialmente por ser uma das líderes em prestação de serviço nas áreas de Audit, Tax e Advisory. Foi eleita a segunda melhor empresa de auditoria do Brasil. Em 2012, buscando manter seu prestígio e nível de serviço, a empresa investiu 29,9 milhões de reais em treinamento, resultando em 3.600 profissionais capacitados atuando em 20 cidades brasileiras, um segmento de sua força mundial de 152 mil profissionais espalhados por 156 países. Consequência de um trabalho sério e bem feito, a empresa já recebeu diversos prêmios mundiais, sendo eleita pelo segundo ano consecutivo a Organização Sustentável do Ano pela IAB – International Accounting Bulletin.

20


PROJETOS NACIONAIS

Alto padrão de engenharia, solidez financeira e credibilidade são os pilares da Cyrela, e é atuando dentro deles que a empresa visa a dar continuidade a sua história no Brasil, que conta com mais de 50 anos de sucesso. Fundada em São Paulo, em 1962, a Cyrela já construiu mais de 60 mil lares e ambiciona construir muito mais. Proporcionando desenvolvimento onde opera, a Cyrela está presente em 67 cidades de 16 Estados brasileiros. A empresa aposta em tecnologias para se manter atualizada, sendo a primeira empresa imobiliária brasileira a fechar uma venda usando o Facebook, com a ajuda de um aplicativo criado para o iPhone. O Instituto Cyrela é uma organização sem fins lucrativos com foco na educação profissionalizante e nasceu com o intuito de permitir maior transparência nas atividades de responsabilidade social desenvolvidas pela Cyrela. Suas atividades estarão alinhadas com os seguintes princípios: transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade social corporativa.

Focando suas atividades em papel, celulose e eucalipto, o Grupo Suzano conta com 89 anos de experiência como uma das mais tradicionais organizações privadas brasileiras, empregando mais de seis mil profissionais próprios e cerca de 11 mil terceirizados. Líder no mercado de papel da América Latina, e sendo a segunda maior produtora de celulose de eucalipto do mundo, a Suzano investe na inovação de uma forma socioambientalmente correta. Com um olho voltado para o futuro, a Suzano detém as certificações florestais Forest Stewardship Council (FSC), OHSAS18001 e Cerflor.

Organizada em três segmentos, florestal, papéis e conversão, a Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis do Brasil. Começando sua história em 1899, a Klabin hoje possui 17 unidades industriais em oito Estados brasileiros. Ser socialmente justa, ambientalmente correta e economicamente viável é uma responsabilidade da empresa, que investe no desenvolvimento sustentável, preservando 192 mil hectares de matas nativas, possibilitando a criação de programas de educação ambiental. A Klabin recebeu vários prêmios por sua excelência no mercado, sendo um deles o prêmio Época Negócios 100, que a elegeu, pelo terceiro ano consecutivo, a empresa de maior prestígio do Brasil no setor de papel e celulose.

Reconhecida pela Interbrand como uma das 10 empresas mais valiosas do mundo no ano de 2012, a GE ajuda o Brasil a superar os desafios encontrados na trajetória do desenvolvimento, fornecendo produtos, serviços e soluções inovadoras. A GE acreditou no Brasil desde cedo, construindo a primeira fábrica de lâmpadas do País e usinas para a conversão de energia hidráulica em eletricidade em 1919. Hoje em dia são 14 unidades industriais, e um precursor Centro de Pesquisa Global, gerando oito mil empregos para brasileiros. Sabendo de sua responsabilidade por onde atua a GE criou a Fundação GE (GE Foundation), que há mais de 10 anos auxilia programas de educação, investe na proteção do meio ambiente e promove acesso à saúde em comunidades do Brasil.

21


PROJETOS NACIONAIS

Instalando-se no Brasil em 1954, com um armazém para comercialização, produção e estocagem de peças e construindo sua primeira fábrica um ano depois, a Caterpillar é líder absoluta em fabricação de equipamentos de construção e mineração, motores a gás natural e diesel, turbinas a gás industriais e locomotivas elétricas a diesel, tendo seus produtos comercializados em mais de 180 países. Estando entre as 30 maiores exportadoras brasileiras, a Caterpillar é exemplo a ser seguido, tendo vários projetos beneficiais tanto na área ambiental quanto na área social. Ciente da sua obrigação com o mundo, a Caterpillar não mede esforço na hora de ser ecologicamente correta, reutilizando aproximadamente 60% da água que consome, para fins sanitários, e reciclando 97% dos resíduos sólidos gerados.

Eleita uma das marcas mais valiosas do mundo no segmento financeiro, segundo a Brand Finance Banking 500, o HSBC conta com mais de 140 anos de experiência na prestação de serviços financeiros e bancários. Possuindo aproximadamente 7.200 escritórios espalhados por mais de 80 países na Europa, Ásia, Américas, Oriente Médio e África, o HSBC emprega 270 mil colaboradores, desse modo proporcionando excelência no atendimento aos seus 89 milhões de clientes. Ciente do valor de parcerias, o Banco foi reconhecido como a instituição financeira do ano, em 2011, pela Câmara de Comércio Brasil-China, graças ao desempenho e contribuição no desenvolvimento do corredor comercial entre os países.

Presente em 160 países, o Citi desempenha papel central no desenvolvimento e financiamento da economia do mundo faz mais de 200 anos. Sendo uma instituição financeira globalizada, o Citi investe por onde atua, fazendo jus ao prestígio vinculado ao seu nome. Tendo como pilares de sustentabilidade finanças responsáveis, negócios inclusivos, diversidade, gestão de fornecedores e ecoeficiência, o Citi trabalha para construir um mundo melhor.

Com mais de 55 anos de experiência, a Valid zela pela segurança no procedimento e a qualidade do atendimento. Presente nos setores de meios de pagamentos, identificação, telecomunicações e tecnologia de segurança, a Valid está sempre inovando, entrando recentemente no mercado de transações móbile, ciente da necessidade da informação se tornar móvel em um mundo globalizado. A Valid solidificou-se na vice-liderança no mercado de SIM Cards em apenas dois anos, onde entrou em 2009, comprovando sua competência e capacidade. Criando relacionamentos de confiança graças a soluções tecnológicas e atendimento de qualidade, a Valid está constantemente se aprimorando. A Valid é essencial à atração profissional de pessoas físicas e jurídicas nos relacionamentos eletrônicos com empresas e instituições de todos os segmentos de mercado e esferas de governo.

22


PROJETOS NACIONAIS

Colegas na Universidade de Stanford, Estados Unidos, Bill Hewlett e David Packard criaram a HP – Hewlett-Packard Company em 1935. Começando em uma garagem em Palo Alto e com menos de 600 dólares como capital, Bill e David tiveram como seu primeiro cliente Walt Disney, o criador da Disney, que comprou um oscilador auditivo eletrônico para um de seus filmes. A HP se posicionou de forma a ser, hoje, uma autoridade no mercado de computadores, tendo lançado seu primeiro computador pessoal, o HP-85, em 1980. Em um mundo onde 25% das pessoas estão on-line, 1,8 bilhão de pessoas, a HP leva a informação aos seus clientes de uma forma inovadora, possível através de quatro bilhões de aparelhos de mão com capacidade Wi-Fi. Fidelidade ao cliente, liderança de mercado, crescimento, comprometimento do funcionário, capacidade de liderança e cidadania global: é seguindo esses objetivos corporativos que a HP visa a continuar sua ascensão empresarial.

Fundada em 1966 sob a denominação Interbank Card, hoje conhecida como MasterCard, a empresa é força decisiva no coração do comércio, permitindo transações globais e acarretando inovações ao processo de pagamentos, fazendo as operações comerciais mais rápidas e mais seguras a todos. Construídas com base na integridade e compreensão, a MasterCard promove relações únicas entre instituições financeiras, comerciantes e consumidores. Tendo em vista progredir no comércio globalmente, a MasterCard iniciou seu desenvolvimento com bancos fora dos Estados Unidos em 1968, associando-se ao Banco do México, criando o EuroCard, aliança na Europa, e entrando no mercado japonês. Atualmente, a MasterCard presta serviços em mais de 210 países, com aproximadamente 30 escritórios pelo mundo. A busca por excelência está refletida em suas ações.

Defendendo reformas institucionais para que a economia cresça de forma sustentável, competitiva e inovadora, e com alta produtividade, a CNI sucedeu a Confederação Industrial do Brasil. Criada em 1938, a CNI é a representante da indústria brasileira, setor econômico que representa um quarto da economia nacional. Com aproximadamente 1.300 sindicatos patronais espalhados pelo Brasil, a CNI reúne 27 federações de indústria. Apoiando iniciativas que visam à valorização, à promoção social e à formação profissional do trabalhador, a CNI lançou as bases para a criação do Serviço Nacional de Aprendizagem (Senai) e do Serviço Social da Indústria (Sesi) na década de 40, formando um sistema capaz de fomentar o desenvolvimento econômico e social do Brasil.

A Baxter, empresa de saúde global e diversificada, foi fundada em 1931, como primeira fabricante de soluções intravenosas preparadas para comercialização. Consequência de uma combinação de experiência em dispositivos médicos, produtos farmacêuticos e biotecnologia, a Baxter desenvolve, fabrica e comercializa produtos que salvam e prolongam vidas de pessoas com hemofilia, distúrbios imunológicos, doenças infecciosas, doenças renais, traumas e outras condições médicas crônicas e agudas. Começando com a fabricação de dialisadores e acessórios para transfusão de sangue em São Paulo, a empresa conta hoje com mais de 50 anos de sucesso no País. Empregando mais de 47.600 funcionários pelo mundo, a Baxter é uma empresa de alta produtividade. A Baxter investe para ser sustentável, fato reconhecido pela revista americana “Newsweek”, cuja pesquisa “Green Ranking” nomeou a empresa como a mais ecologicamente correta em 2011 dentre as empresas americanas, pelo segundo ano consecutivo, no segmento de saúde.

23


ESPECIAL

Adolescentes e jovens e o desafio da formação no Brasil Educação para mim é descobrir o mundo que me cerca e também o que está distante. Com educação posso decidir por qual caminho quero seguir. Mais caminhos possíveis surgem no horizonte de quem tem uma formação de qualidade. A educação ampla e diversificada é o fertilizante do desenvolvimento humano e, consequentemente, da inventividade e da produtividade de uma pessoa, de uma região, de um país. As sementes lançadas por Joseph Henry, cientista e inventor americano e primeiro diretor do Smithsonian Institution, frutificaram na invenção do telégrafo por Samuel Morse e do telefone por Alexander Graham Bell – inventos do século XIX que são as raízes de nosso mundo global e interconectado da informação e da comunicação. Esse três homens, dois americanos e um escocês, o primeiro de família humilde, os outros de família culta, tinham em comum a curiosidade pelo mundo à sua volta e pelos fenômenos desconhecidos e o interesse pelas artes e as ciências. Sua origem não definiu o seu futuro, mas sim a amplitude dos seus interesses e a existência de conhecimento prévio relevante para cada um deles. O conhecimento que adquiriram nas artes e nas ciências, conjugado com sua vontade de realizar, resultou nas invenções que revolucionaram uma época, hoje consideradas ultrapassadas para o mundo da internet, que nos traz a informação instantânea na palma da mão. Vontade de realizar! Essa é a chave capaz de transformar o conhecimento em ações, iniciativas, inventos e empreendimentos. Numa metáfora química, essa vontade de realizar é o catalisador de uma reação de transformação que é desencadeada quando uma pessoa tem uma ideia inovadora, quando alguém enxerga uma solução hábil e criativa para um desafio do seu cotidiano que ainda não foi vencido, independentemente do seu tamanho. É essa vontade de realizar que coloca a ideia em movimento,

24

Angela Dannemann é Diretora Executiva da Fundação Victor Civita

que dá a partida no plano em busca da solução criativa. Foi o que motivou Cristóvão Colombo a buscar o caminho das Índias pelo oeste, Zumbi a fugir e criar uma comunidade livre da escravidão e Santos Dumont a inventar um aparelho mais leve que o ar, que voasse como os pássaros. Desafios são muito comuns no dia a dia de todos e, principalmente, dos adolescentes e jovens, que passam por uma fase da vida que traz inúmeras descobertas, dúvidas, questionamentos, reviravoltas e escolhas. Mas ideias inovadoras e soluções para esses desafios não surgem do nada, elas partem de um conhecimento anterior. E esse conhecimento é acumulado desde a infância, sendo propositalmente ampliado e enriquecido ao longo da nossa vida pelas instituições educacionais que frequentamos: as escolas, os cursos livres e as universidades. Ao pensar nos desafios dos jovens e da nossa jovem democracia, ambos cheios de vontade de realizar e de empreender, a pergunta que insiste em surgir é: nossas instituições educacionais estão contribuindo para ampliar e enriquecer esse conhecimento? A resposta é que a maioria delas não está. Não está ampliando os conhecimentos, nem estimulando a curiosidade e a inventividade tão necessárias aos adolescentes e jovens, por permanecer estagnada num modelo ultrapassado. Um modelo que não garante

educação de qualidade para todos – um enorme desafio num país com mais de 35 milhões de estudantes e com problemas de infraestrutura, de recursos, principalmente humanos, e de processos eficazes, que auxiliem no cumprimento de metas, há muito definidas como necessárias. Mas há luz no horizonte: existem novos modelos em teste por todo o País e casos de sucesso. Na maior parte deles, sobressai o espírito de empreender, reconhecido na atitude de pessoas, grupos e redes que investem em mudanças de natureza estrutural para conseguir obter índices elevados de qualidade. Ao observar empreendedores por muitos anos, bem como participar de grupos de empreendedores sociais há mais de 25 anos, percebo que eles partem de um sonho e executam suas ideias com vigor e determinação em busca dos resultados que querem alcançar. Além de ter gerenciado meu próprio negócio por seis anos, faço parte do grupo de líderes empreendedores sociais da Fundação Avina e mantenho contato constante com empreendedores sociais. Aqueles que empreendem, ao encontrarem obstáculos, não desistem, criam soluções inesperadas e saem da acomodação esperada para atingir seu objetivo. Adotam a atitude de não aceitar o status quo e de insistir em resolver aquilo que parecia não ter solução. São chamados de loucos


ESPECIAL

e incomodam, mas é isso que deve ser valorizado nas nossas instituições educacionais para que voltemos a criar ambientes estimulantes de aprendizagem e de disseminação do conhecimento com autoria e envolvimento dos adolescentes e jovens. Persistência, inventividade, criatividade e flexibilidade sem perda de foco são as características principais do ato de empreender. Elas se aplicam a qualquer iniciativa e podem ser compreendidas em exemplos recentes dessa tendência no Brasil, descritas a seguir. Na Febrace, Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, alunos do Ensino Fundamental e Médio de todo o País se reúnem para mostrar seus projetos inovadores. Já em sua 11ª edição, essa iniciativa, criada e promovida pelo Laboratório de Sistemas Integráveis da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, incentiva estudantes de todo o Brasil a propor soluções diferentes para problemas que eles veem em seu cotidiano, ao invés de reproduzir experimentos descritos em livros ou vistos em salas de aula. Uma casa feita de garrafas PET (alunos do Centro Territorial de Educação Profissional do Semiárido II na Bahia) e um sistema de sensores que promete conduzir deficientes visuais de forma mais segura (alunos da Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa em Minas Gerais) são algumas das inovações propostas por grupos de alunos finalistas da sua 10ª edição, de 2012. Além de receber bolsas de iniciação científica do CNPq, esses finalistas são convidados a representar o Brasil na Feira Internacional de Ciências e Engenharia da Intel (Intel ISEF). Com equipe multidisciplinar formada por profissionais e estagiários de engenharia, ciência da computação, jornalismo, relações públicas, publicidade, letras, design e audiovisual, além de estudantes universitários voluntários, a Feira é coordenada pela Professora Roseli de Deus Lopes, que também coordena o Núcleo de Tecnologias para Educação do LSI. Incentivando a criatividade e a reflexão em estudantes da educação básica, a Febrace tem descoberto novos talentos e gerado oportunidades para alunos, professores, pais, escolas e universidades, que, juntos, têm mostrado à sociedade brasileira que aprendem a aprender, que podem querer e que podem fazer. Organizações sociais como o Instituto Chapada de Educação e Pesquisa (Icep), criado em 2002 e liderado pela pedagoga e empreendedora social Cybele Amado,

que criou e desenvolveu um arranjo de desenvolvimento educacional (ADE), mostram como é possível aumentar a equidade, a aprendizagem e a qualidade na educação. O Instituto incentiva que municípios trabalhem em rede, trocando experiências e solucionando conjuntamente suas dificuldades na área educacional, e, dessa maneira, potencializem suas forças e minimizem os desafios. Na região da Chapada Diamantina, na Bahia, o Icep agrega mais de vinte municípios cujos alunos alcançaram ótimos

“As sementes da descoberta flutuam constantemente à nossa volta, mas só lançam raízes nas mentes bem preparadas para recebê-las.” Joseph Henry

resultados na Prova Brasil. Hoje, existem ADEs em mais de 100 municípios em nove estados brasileiros que envolvem parcerias entre órgãos públicos, instituições privadas e organizações não governamentais, tal como o ADE de Votuporanga, em São Paulo, que agrega mais de 30 municípios do noroeste do Estado. O uso de tecnologia dentro da sala de aula ainda é motivo de inquietação para muitos educadores. Mas em Campo Bom, município gaúcho a 50 quilômetros de Porto Alegre, o professor Jorge Cezar Barbosa Coelho, da escola municipal Borges de Medeiros, criou o projeto CBB Web TV, unindo aprendizado, inova-

ção e tecnologia. CBB é a sigla para Clube de Blogueiros do Borges, o nome do colégio. O projeto, exemplo de inventividade e envolvimento de adolescentes em sala de aula de uma escola pública, acontece desde 2009 e é estruturado por estudantes do 9º ano. Consiste em um canal de comunicação jovem (vídeo blog) onde são publicadas enquetes, votações on-line, trabalhos escolares e demais conteúdos que possam interessar à própria comunidade escolar. Numa atitude típica de quem é empreendedor, o professor inovou convocando alunos, pais e colegas de profissão para pensar uma forma de se apropriar da tecnologia e tornar a dinâmica das aulas mais atraente. O projeto serviu de inspiração para outras escolas e atualmente nove instituições da rede pública de Campo Bom participam da iniciativa. O professor foi vencedor do Prêmio Victor Civita Educador Nota 10 em 2012. Essas e muitas outras iniciativas são exemplos claros do valor da vontade de realizar e da capacidade de empreender que existe entre educadores e estudantes brasileiros a partir das sementes do conhecimento – uma característica ainda não reconhecida, mas necessária e candidata certa a apoios e premiações. A replicação dessas e de outras experiências bem-sucedidas, com resultados bem-avaliados e sistematizados, é um dos caminhos a ser seguido neste desafio da formação de adolescentes e jovens brasileiros para o século XXI. A diversidade de modelos empreendedores propostos por educadores, individualmente ou em grupo, e o envolvimento de todos os segmentos sociais será, com toda certeza, a usina geradora de soluções viáveis nos próximos anos. Vamos ficar atentos, para não deixar de participar e estimular essas iniciativas de desenvolvimento.

Sobre a autora: Angela Dannemann ingressou na Fundação Victor Civita em 2009, assumindo a Diretoria Executiva. Mestre em Administração pelo IBMEC-RJ, Especialista em Avaliação de Programas pelo CEATS/FIA/USP e Bacharel em Engenharia Química pela UFBA, é Líder Parceira da Fundação Avina, membro do Conselho de Governança do Gife (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas), do Conselho Curador do Fundo Firjan-IAF (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Interamerican Foundation), do Conselho Deliberativo da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) e membro da Abave (Associação Brasileira de Avaliação Educacional) e da AEA (American Evaluation Association).

25


PROJETOS ESPECIAIS

Acelerando para crescer A Telefônica, mantenedora da Junior Achievement, investe em iniciativas com foco em jovens empreendedores, transformando sonhos em realidade

Da esquerda para a direita: Carlos Pessoa, Wilma, Valente, Samir Iásbeck, Trinidad Pajares, da Wayra Brasil, Diego Remus, da StartUpPI e Leila Loria

“Uma aceleradora abre oportunidades para as startups em um curto período de tempo.” A explicação é de Carlos Pessoa, Diretor da Wayra Brasil, aceleradora do Grupo Telefônica. A Wayra é uma iniciativa mundial de aceleradora de startups que tem como objetivo gerar um impacto significativo na economia dos países onde opera. Com o patrocínio de grandes empresas como a Telefônica, a Wayra dá oportunidade a uma equipe empreen-

26

dedora de colocar sua ideia de negócio em prática, transformando sonhos em realidade. No início deste ano, a Diretora Superintendente da Junior Achievement Brasil, Wilma Resende Araujo Santos, acompanhada pelo Presidente do Grupo Telefônica, Antônio Carlos Valente e pela Diretora de Relações Institucionais e Regulamento da Telefônica e Vivo, Leila Loria, teve a oportunidade de visitar as startups apoiadas pela empresa no Brasil.

“Vejo muita sinergia entre a Wayra e o Programa Miniempresa, carro-chefe da Junior Achievement no Brasil”, afirma Wilma. Para a Diretora, iniciativas como essa são importantíssimas para que os novos empreendedores tenham oportunidade de crescer. Mais do que financiamento, a Telefônica apoia os novos empreendedores na gestão, no suporte tecnológico e com o espaço onde as empresas podem se desenvolver.


PROJETOS ESPECIAIS

Entrevista Especial com Samir Iásbeck, da startup Qranio Samir Iásbeck é o fundador do Qranio, acelerada pelo Grupo Telefônica. O empreendimento, que dá prêmios para quem prova ter conhecimento, já é um sucesso e está se expandindo cada vez mais. Confira a entrevista da Fazendo a Diferença com esse empreendedor mineiro. Fazendo a Diferença – O que o levou a empreender? Conte um pouco sobre a sua trajetória até chegar ao Qranio. Samir Iásbeck – Acredito que desde minha infância sempre tive vocação empreendedora, mesmo sem saber o que significava empreender naquela época. Lembro-me que, com nove anos, vendia picolé pelas ruas de Bicas, minha cidade natal, no interior de Minas Gerais. Minha maior satisfação era voltar para casa com o isopor vazio. Uma outra passagem interessante ocorreu quando peguei um aparelho de som da minha mãe, coloquei na garagem da minha casa, coloquei lâmpadas coloridas usando plásticos coloridos, simulando uma boate. Cobrava ingresso das outras crianças para entrarem. Construir a minha boate e depois vender os ingressos foi motivador. Outro fator importante que sempre me levou a empreender foi a educação que recebi de meus pais. Meu pai sempre me deu muita liberdade para explorar minha criatividade, construir. Minha mãe me orientou a argumentar, sempre que não concordasse com algo. Acho isso importante. Por fim, meus negócios anteriores ao Qranio trouxeram-me grande experiência. Tentei vários pequenos empreendimentos. A maioria não deu certo. Perdi bastante dinheiro, mas aprendi muito! Fazendo a Diferença – Como surgiu a ideia da startup? Quais as principais dificuldades enfrentadas no início do negócio? Samir Iásbeck – A ideia do Qranio sempre esteve em mim. Eu sempre

fui uma criança que adorava construir os próprios brinquedos e brincar na rua, mas tinha dificuldades para estudar nos métodos que aprendi na escola, pois não conseguia entender o propósito de algumas obrigações escolares. Em contrapartida, eu amava aprender. Passava horas observando um profissional numa serraria da cidade, vendo como ele serrava a madeira,

“Muitos alunos saem da escola ou formam-se na faculdade sabendo o que fazer, mas não como fazer. Os alunos devem ser estimulados a criar, utilizar sua criatividade, saber tomar decisões e resolver conflitos, buscar independência.” Samir Iásbeck

pedia para que ele me ensinasse seu ofício. Então, aproveitava esse conhecimento para fazer com que meu carrinho de rolimã fosse mais rápido que os carrinhos dos meus amigos. Enfim, passaram-se os anos e eu fiz minha faculdade. Sempre sentava nas primeiras carteiras, não usava cadernos, não anotava matéria, apenas ficava de olhos e ouvidos atentos ao professor. Concluí a faculdade em quatro anos, nunca me atrasei nos estudos, mas sempre escolhi aprender do meu jeito. Depois de formado, ficava pensando em uma maneira de mostrar a todas as pessoas que não existe apenas uma maneira de aprender. Acompanhando o desenvolvimento da minha filha – hoje com sete anos – reparei que ela também tinha as mesmas dificuldades

com relação aos estudos que eu tinha quando criança. Dei a ela então um iPod. Ela rapidamente aprendeu a tirar fotos, postar e jogar vários joguinhos. E foi assim que tive a ideia de criar uma plataforma on-line que pudesse tornar o aprendizado algo divertido, estimulando qualquer pessoa a aprender por meio de jogos de conteúdo qualificado e educacional. Além do conhecimento, também remuneraríamos os usuários com uma moeda virtual (os Qi$) que pode ser trocada por prêmios reais. Fazendo a Diferença – Como funciona o processo de aceleração? Como os jovens empreendedores podem participar de iniciativas como as da Wayra? Samir Iásbeck – Além de participar de um processo de mentoria, as equipes selecionadas pelas aceleradoras recebem um investimento financeiro, espaço físico, infraestrutura, apoio à gestão e ferramentas necessárias para impulsionar o desenvolvimento da ideia em produtos e serviços. A aceleradora, bem como mentores e investidores avaliam o progresso da startup através de reuniões. A Wayra – aceleradora global do Grupo Telefônica, trabalha para identificar e reter talentos no País nas áreas de inovação e tecnologia. Periodicamente, as aceleradoras abrem uma chamada de projetos para aceleração. O empreendedor inscreve seu projeto já em andamento e a aceleradora realiza o processo de seleção das startups. Fazendo a Diferença – Qual a importância do apoio de grandes empresas, como a Telefônica, para que os jovens empreendedores possam iniciar seus próprios negócios? Samir Iásbeck – O papel mais importante de uma aceleradora é inserir as startups em uma network de empresas já consolidadas do mesmo ramo, isto aumenta a credibilidade da startup.

27


PROJETOS ESPECIAIS

fazer. Os alunos devem ser estimulados a criar, utilizar sua criatividade, saber tomar decisões e resolver conflitos, buscar independência. A educação empreendedora não é apenas para quem pretende ser empresário. Fazendo a Diferença – O Qranio acaba de receber meio milhão de um investidor-anjo. O que você planeja para o futuro da empresa? Samir Iásbeck – Em curto prazo, o Qranio estabeleceu como meta expandir o game para usuários nos Estados Unidos, que já têm uma cultura positiva para quiz. Em longo prazo, queremos fazer do projeto “Making Learn Fun” (“Fazer o Aprendizado Divertido”) uma referência mundial em games educativos . Gian Menezes (CTO/Co-Founder), Flávio Augusto (UX/Co-Founder), Carlos Pessoa (Diretor Wayra Brasil) e Samir Iásbeck (CEO/Founder)

Fazendo a Diferença – O Qranio tem uma proposta de premiar aqueles que provam ter conhecimento. Como você enxerga a questão da educação no Brasil de hoje? Samir Iásbeck – Vivemos em um mundo globalizado, multimídia, que nos possibilita utilizar diferentes ferramentas de trabalho e diversas formas de nos conectarmos com o mundo. Nossas relações sociais se modificaram ao longo do tempo. O mais natural é que as maneiras de ensinar e aprender também se diversifiquem, entretanto essa mudança tem acontecido muito lentamente. O fato de enxergarmos um único processo de ensino/aprendizagem nos coloca nesse paradoxo que é a realidade da educação no Brasil na era digital. É necessário repensarmos as metodologias tradicionais de ensino e darmos abertura a outras maneiras de se construir conhecimento. Fazendo a Diferença – O Qranio integra a questão da educação e da tecnologia. Quais são, em sua opinião, as mudanças que podem ser esperadas na educação com o avanço da tecnologia e da inovação? Samir Iásbeck – O Plano Nacional de Educação prevê 20 metas a serem cumpridas até 2020. É muito impor-

28

tante que seja também objetivo do MEC a democratização do acesso às ferramentas digitais facilitadoras da educação ou medidas para institucionalizar o letramento digital nas escolas. O jovem absorve tecnologia muito mais rápido, pois ele se interessa pelos recursos que um novo modelo de computador, aparelho telefônico, ou um iPad dispõe. Consequentemente, aprender utilizando tecnologia pode ser mais rápido também. O Qranio tem um papel que é fazer da aprendizagem algo divertido. É essa a principal mudança que acreditamos sermos capazes de realizar. Fazendo a Diferença – A Junior Achievement leva aos jovens o tema educação empreendedora através de programas práticos, aplicados nas escolas, e que ensinam os jovens a serem arquitetos de seus futuros. Qual a importância de iniciativas como essas para plantar a semente do empreendedorismo e contribuir para formar os novos líderes do futuro? Samir Iásbeck – Acredito que a escola deveria dar mais atenção à educação empreendedora. Muitos alunos saem da escola ou formam-se na faculdade sabendo o que fazer, mas não como

Fazendo a Diferença – E quais são os seus planos para o futuro, como empreendedor? Samir Iásbeck – Tenho como projeto pessoal auxiliar outras startups a buscar ascensão e visibilidade, repassando a experiência que tenho não somente com o Qranio, mas também com minhas empresas anteriores aos novos empreendedores que nos procuram em busca de informação. Porém, meu foco é estar sempre à frente do projeto de transformar a aprendizagem em algo divertido através do Qranio. Fazendo a Diferença – Qual a mensagem que você daria para os jovens que têm o desejo de ser empreendedores e abrir o seu próprio negócio? Samir Iásbeck – Se você tem um projeto e acredita nele, coloque-o em ação. Entenda como funciona seu business, quem são seus concorrentes no mercado, que diferencial pode trazer. Escolha uma equipe que acredite no seu projeto tanto quanto você, comece a trabalhar. E o mais importante: busque qualificação máxima na sua área de atuação. Existem casos de empreendedores natos, mas até esses precisam de conhecimento das ferramentas e colaboradores que vão precisar para concretizar seus objetivos. Acredito que mais importante do que aconselhá-lo, dar ideias ou sugestões é querer que você faça.


PROJETOS ESPECIAIS

12%

8%

Fonte: Blog GIST. Link: http://blog.gist.com/2012/01/17/who-works-for-a-startup-infographic/

Quer saber mais sobre o Qranio? Acesse o site:

Acesse o portal Junior Achievement e conďŹ ra a entrevista completa do Samir:

29


ESPECIAL

Campanha Nacional Junior Achievement Através da parceria com a agência Ogilvy, a marca Junior Achievement foi divulgada nos principais veículos de comunicação do País

Dando continuidade ao Plano de Comunicação desenvolvido pela agência Ogilvy & Mather, foi lançada, em 2012, a campanha nacional da Junior Achievement no Brasil. A campanha, composta de um vídeo para a televisão e de anúncio para revistas e jornais, teve como ator principal o empresário Ricardo Felizzola, Sócio-Fundador e Presidente do Conselho de Administração da Altus e membro do Conselho de Fundadores da Junior Achievement no Rio Grande do Sul. Coordenado pelo Vice-Presidente da Ogilvy, Luiz Cama, e produzido pela Estação Elétrica, com direção de Claudio Veríssimo, o VT tem como tema a imagem do empresário lembrando sua carreira e, depois, ingressando em sala de aula, mostrando como a educação empreendedora pode transformar a vida dos jovens. A campanha teve como locações a Gerdau e o CIEE-RS, parceiros da Junior Achievement Brasil, que cederam seus espaços para as gravações.

Apoiadores da Campanha Junior Achievement:

Confira o vídeo da campanha no Canal do YouTube da Junior Achievement Brasil:

A campanha foi veiculada por algumas das principais revistas do País, como Veja, Superinteressante e Exame PME.

30


ESPECIAL

31


PROJETOS NACIONAIS

Investindo na educação empreendedora A parceria da Junior Achievement Brasil com o Sebrae Nacional, em 2012, resultou em 16 mil alunos beneficiados pelos Programas Miniempresa e Economia Pessoal. Para fechar o ano, foi realizada a 1ª edição do Prêmio Miniempresa, que envolveu mais de 6 mil jovens de todo o País. Neste ano, o sucesso do projeto será repetido em todo Brasil

Com o objetivo de preparar jovens do Ensino Fundamental e Médio de todo o Brasil para o mercado de trabalho, despertando o espírito empreendedor ainda na escola e apresentando a importância da economia de mercado e as responsabilidades de um empreendedor, a Junior Achievement, em parceria com o Sebrae, beneficiou, em 2012, 16 mil estudantes de todo o País. Ao todo, 10 mil jovens do Ensino Fundamental passaram pelo Programa Economia Pessoal, que ajuda os estudantes a entenderem seus interesses e habilidades pessoais e explorarem opções de carreira, descobrindo o valor da educação para o seu futuro. O Programa Miniempresa, por sua vez, beneficiou 6 mil jovens, que ainda puderam se inscrever no site do Prêmio Miniem-

32

presa (www.premiominiempresa.org.br) e competir pelo título de melhor Miniempresa do País. A expectativa é que o bom resultado do projeto seja repetido em 2013, ampliando o número de Miniempresas realizadas em todo o País.

Prêmio Miniempresa é um sucesso! Cem jovens de 20 miniempresas de 17 Estados foram selecionados para participar, nos dias 05, 06 e 07 de dezembro, da 1ª edição do Prêmio Miniempresa 2012, competição promovida pela Junior Achievement Brasil, patrocinada pelo Sebrae Nacional.

O convênio assinado pelo Presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto e pelo Presidente do Conselho Consultivo da Junior Achievement Brasil, Jorge Gerdau, levará os Programas Economia Pessoal e Miniempresa a 60 mil jovens em 2013, 2014 e 2015.


PROJETOS NACIONAIS

Para abrir o evento, em um jantar de boas-vindas, os estudantes foram recepcionados pela Superintendente da Junior Achievement Brasil, Wilma Resende Araujo Santos, pela Diretora e pelo Presidente do Conselho Consultivo da Junior Achievement Distrito Federal, Janete Vaz e Rogério Furtado e pelo Diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional, José Cláudio dos Santos. José Cláudio valorizou a capilaridade do Projeto no Brasil e incentivou os jovens a correrem atrás de seus sonhos. “Acreditem nos seus sonhos, acreditem naquilo que vocês têm capacidade de criar. Dessa forma, vocês vão transformar seus sonhos em realidade, o que, com certeza, vai gerar empresas que vão criar empregos e renda para o Brasil”, afirmou o Diretor. No segundo dia do evento os estudantes tiveram como desafio montar a Feira de Miniempresa na sede do Sebrae Nacional. Além de expor e comercializar os seus produtos, os adolescentes ainda fizeram uma apresentação sobre os seus empreendimentos para os jurados do evento. A Feira foi inaugurada pelo Diretor-Presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto, que falou aos estudantes sobre a importância de perseguirem seus objetivos de vida. Barretto também ressaltou a sinergia entre a missão do Sebrae em fomentar a cultura empreendedora e o trabalho

Luiz Barretto, Wilma, José Cláudio dos Santos e Janete Vaz conferem de perto os produtos das Miniempresas finalistas

desenvolvido pela Junior Achievement com os jovens de todo o Brasil. De acordo com o Diretor Técnico do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, o Prêmio Miniempresa já se tornou um referencial de incentivo ao empreendedorismo. “Os jovens participantes do projeto não trataram o desafio como um hobby ou passatempo. Eles demonstraram que podem realizar um trabalho coletivo, em bases concretas, com muita responsabilidade e criatividade”, destaca.

José Cláudio dos Santos, Jorge Gerdau Johannpeter, Luiz Barretto, Wilma Araujo Santos, Mirela Malvestiti e Carlos Alberto dos Santos na assinatura do convênio 2013, 2014 e 2015

Miniempresa do Pará é premiada A beleza do miriti transformada em artesanato – como presépios, árvores de Natal, araras, cobras, barcos, aviões, pássaros e porta-retratos – foi o passaporte dos estudantes das ilhas de Abaetetuba (PA), da Crioarte S.A./E, para conquistarem o primeiro lugar no Prêmio Miniempresa, entregue no dia 07 de dezembro, na sede do Sebrae Nacional. A premiação, entregue pelo Diretor Técnico do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, encerrou a edição de 2012 do Prêmio Miniempresa, que mostrou que os jovens realmente aprenderam sobre a prática da gestão empresarial, criando produtos seguindo critérios como inovação, tecnologia, sustentabilidade, gestão de negócio, qualidade e viabilidade financeira. Para a sócia da Crioarte, Suelen da Silva, de 18 anos, o troféu significa superação. Ela conta que, para participarem do projeto, ela e seus colegas acordavam às duas horas da manhã para pegarem o barco rumo à escola. Enfrentavam cinco horas de viagem e só retornavam para casa às quatro da tarde. “Foram muitas as dificuldades, inclusive a viagem, que é muito cansativa. Tivemos de ter perseverança e determinação para continuar nosso caminho e valeu muito a pena”, diz, emocionada. O sócio, John Gonçalves, de 16 anos, completa: “Esse projeto nos trouxe muitas possibilidades, inclu-

33


PROJETOS NACIONAIS

com esse troféu é o sonho que virou realidade”, garante a Presidente do negócio, Bianca Teloken. Na categoria Sustentabilidade, o prêmio foi para a inventividade da Ecopuff S.A./E, de Campo Grande (MS), que produziu pufes ecológicos feitos de pneus. Luiz Felipe Bernardes, de 16 anos, conta que a maior parte da matéria-prima foi doada por pais de colegas e oficinas do bairro onde mora. Ele comenta que o investimento inicial no negócio foi de R$ 1,6 mil. O lucro obtido por eles foi de R$ 3,4 mil. Na opinião da Gerente da Unidade de Capacitação Empresarial (UCE), Mirela Malvestiti, os adolescentes tiveram a oportunidade de vivenciar a rotina empresarial e desenvolver competências para toda a vida. “Tenho certeza de que eles voltarão para casa motivados a compartilhar essa experiência com os outros colegas”, frisa. A Superintendente da Junior Achievement, Wilma Resende Araujo Santos, resume a importância da participação dos alunos. “Hoje, eles saem conscientes de que são o futuro do Brasil. Todas as 20 Miniempresas são vencedoras”, ressalta. O Diretor Técnico do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, ouve atento aos alunos que apresentam seu produto

Agradecimento Especial sive, a de visitar Brasília. A cidade é maravilhosa”, afirma. O investimento inicial no negócio foi de R$ 500,00. Ao final, o lucro da Crioarte foi de R$ 1.650,00. O segundo lugar foi para a criatividade pernambucana da PlateDesign S.A./E, que utilizou placas-mãe de computador para a criação de chaveiros em vários

“Quanto mais cedo a pessoa tiver acesso a noções e conceitos de empreendedorismo, mais chances ela tem de ter sucesso no ambiente de trabalho, seja um negócio próprio ou uma carreira em uma empresa pública ou privada.” Luiz Barretto – Presidente do Sebrae Nacional

34

formatos e tamanhos. “O Prêmio Miniempresa representa ressurgir das cinzas, pois chegamos até a pensar em decretar falência no meio do caminho”, assinala o acionista David Chaves. No começo, eles pensaram em uma bolsa ecológica. “Arcamos com o prejuízo do investimento inicial e seguimos em frente. Deu certo e estamos muito felizes”, comenta. A Miniempresa Conexão Lix S.A./E levou na bagagem para o Amapá o prêmio de terceiro lugar. Eles confeccionaram latas de lixo ecológicas feitas a partir de tubos de conexão de PVC e baldes recicláveis de manteiga. Ester de Souza, de 16 anos, garante que essa foi uma “experiência para toda a vida”. A premiação também reconheceu o trabalho de mais duas equipes. A Escrita Nativa S.A./E, do Rio Grande do Sul, recebeu o troféu destaque na categoria Inovação, por um lápis feito de jornal, com sementes variadas que, ao final do lápis, podem ser plantadas. “A nossa felicidade é indescritível. Durante todo o processo a gente chorou, aprendeu e esse reconhecimento foi demais. Voltar para casa

A Junior Achievement Brasil agradece a participação dos Jurados do Prêmio Miniempresa 2012: Anderson Nava Nunes Arliton Alencar Claudia Trindade Flávia Azevedo Fernandes Hannah Salmen Jorge Alfredo Streit Lidia Henrique do Nascimento Marcos Silveira de Oliveira Prof. Domingos Spezia Prof. José Carneiro Raquel Cardoso Bentes

Acesse o link e veja o vídeo com o que aconteceu na Feira de Miniempresas:

Acesse o site do Sebrae:


PROJETOS NACIONAIS

Educação financeira na prática Através do Programa Meu Dinheiro, Meu Negócio, estudantes ampliam seus conhecimentos sobre finanças

Orçamento, balanço pessoal, poupança, empréstimo e investimento. Assuntos que, muitas vezes, passam a ser uma preocupação apenas na vida adulta, já estão sendo ensinados, em sala de aula, para estudantes brasileiros. Através da parceria com o Citi, a Junior Achievement desenvolveu o Programa Meu Dinheiro, Meu Negócio, com foco em finanças pessoais. O Meu Dinheiro, Meu Negócio é um Programa que, com cinco encontros presenciais, desenvolve nos estudantes do Ensino Médio habilidades para lidar com o dinheiro. Estimula esses jovens em relação à importância de ampliarem seus conhecimentos em finanças e a se prepararem para enfrentar os obstáculos proporcionados pela busca de uma vida financeira saudável. Assim, os alunos aprendem que precisam programar e planejar os seus gastos. E a mudança de comportamento desses estudantes se reflete, também, em suas famílias. Toda essa mudança no comportamento de jovens e de suas famílias é incentivada pelos voluntários do Citi que, com suas experiências no mundo bancário, enriquecem o conteúdo do Programa. “Na Escola Brasílio Machado, onde fui voluntário, os alunos participaram muito e demonstraram já ter um nível razoável de conhecimento dos conceitos básicos tratados pelo Programa, o que facilitou o meu trabalho”, conta, com satisfação, Ilson Luiz Pereira, de São Paulo. Para a aluna Fabiana da Rocha, o Programa a incentivou a guardar o seu dinheiro. “Aprendi, por exemplo, que com as moedas que nós recebemos de troco no mercado, podemos juntar uma grande quantia e vamos poder fazer muitas compras extras”, comenta Fabiana. Para o jovem José Vitor Gomes, o Meu Dinheiro, Meu Negócio foi um incentivador para que a sua família também repensasse os seus gastos. “Depois do Programa, o nosso pensamento mudou para melhor. Passei a gastar menos e,

Voluntários do Citi em sala de aula, em São Paulo

como eu quero viajar pelo mundo, sei que preciso economizar”, reflete. O Programa, desenvolvido em 2012 e 2013, beneficiou cerca de 1.000 estudantes em São Paulo e no Rio Grande do Sul.

Um pouco de história! O Citi é parceiro da Junior Achievement desde 1998, desenvolvendo nos jovens o empreendedorismo, com foco em educação financeira. O primeiro Programa criado através da parceria foi o Bancos em Ação que, entre 1998 e 2011, beneficiou mais de 60 mil jovens nos Estados onde o Citi tem atuação. Em sala de aula, os alunos aprendiam os conceitos do setor bancário para depois participarem de uma competição através do simulador Banks

in Action que, ao final, premiava os melhores desempenhos. Em 2010, 2011 e 2012 o Citi também foi parceiro da Junior Achievement no desenvolvimento do Concurso Saber Crescer, que trabalhou a educação financeira em uma plataforma totalmente virtual. Através de vídeos e de conteúdo on-line, os alunos respondiam a perguntas e, aqueles com a melhor pontuação, concorriam a prêmios. No total, o projeto beneficiou mais de 25 mil jovens brasileiros.

Para saber mais sobre o Citi, acesse:

35


PROJETOS NACIONAIS

Parceria Gerdau e Junior Achievement completa 19 anos de sucesso A Gerdau vem, a cada ano, ampliando a sua atuação nos Estados onde a Junior Achievement e a empresa estão presentes. Em 2013 o projeto alcança os 27 Estados, com voluntários envolvidos e engajados na educação empreendedora

No Distrito Federal, estudantes prestam muita atenção no que os voluntários ensinam, em sala de aula, com o Programa Nosso Planeta, Nossa Casa

Em 2013, a parceria entre a Gerdau e a Junior Achievement está completando 19 anos de sucesso no incentivo ao empreendedorismo jovem nos 27 Estados. A empresa contribui, através da implantação de programas de educação empreendedora, sustentável e econômica, para a formação de alunos da rede de Ensino Fundamental e Ensino Médio, fortalecendo o voluntariado corporativo e investindo na qualificação e no desenvolvimento pessoal dos estudantes de todo o País. A meta é, até o final deste ano, levar os Programas Nosso Planeta, Nossa Casa, Introdução ao Mundo dos Negócios, As Vantagens de Permanecer na Escola, Miniempresa, Vamos Falar de Ética e Empresário-Sombra Por Um Dia a mais de 15 mil alunos.

Confira os depoimentos de alunos e voluntários do Projeto Nacional Gerdau: “A experiência de ser voluntário no Programa Miniempresa está sendo, para mim, uma ótima oportunidade de aprender mais, transmitir meus conhecimentos e, principalmente, poder orientar os jovens para uma nova jornada nas suas vidas, promovendo um crescimento profissional e pessoal.” Marcos Abrahão – Colaborador da Gerdau Açonorte em Pernambuco “Esta é minha primeira participação em um grupo de voluntariado e estou bastante motivada em dividir meus conhecimentos com os futuros empreendedores. Percebo no olhar de muitos a importância do aprendizado. E é com muita satisfação que participo e tenho a convicção de que estarei contribuindo em algo para o futuro de cada um destes jovens, com espírito de equipe, de guerreiros e de verdadeiros vencedores. Obrigada pela oportunidade!” Jaqueline Silva – Colaboradora da Gerdau Corte e Dobra em Pernambuco “Eu gostei muito do Programa As Vantagens de Permanecer na Escola, mas gostei principalmente das voluntárias que aplicaram o Programa. Elas são muito educadas e simpáticas. Este Programa é bem objetivo e muito interessante. Obrigada por nos darem esta oportunidade.” Ana Carolina Costa dos Santos – Estudante da Escola Estadual Presidente João Pessoa de Minas Gerais “Aprendi que, com os estudos, nós podemos ser bem-sucedidos na vida e que estudando nós podemos desenvolver o conhecimento.” Natália Silva – Estudante da Escola Estadual Presidente João Pessoa de Minas Gerais

36


PROJETOS NACIONAIS

História de Sucesso Alex Galvão recebeu, em sala de aula, os voluntários da Gerdau, quando foi aluno do Programa Miniempresa. Com determinação, Galvão correu atrás de seus objetivos e, hoje, é colaborador da empresa a qual conheceu na sua escola e ainda tem a oportunidade de ser voluntário do mesmo Programa que mudou sua vida “Ser voluntário da Junior Achievement no Programa Miniempresa é muito especial para mim. Em 2006, quando estudante do Centro de Ensino Experimental Ginásio Pernambuco, tive a oportunidade de participar do Programa Miniempresa orientado por voluntários da Gerdau. Na Miniempresa Sabor & Tentação S.A./E tive experiências que marca-

ram minha escolha profissional, por isso me dediquei para ser profissional da Gerdau. Hoje, posso dizer que os voluntários da Gerdau foram minha inspiração e divisores de águas. Em 2011, entrei para o Grupo Gerdau e pude promover diversas ações sociais, porém quando resolvi aplicar o Miniempresa, passei a conviver com constantes lembranças da época em que era participante desse projeto. Atualmente, posso orientar jovens e, com a minha experiência, mostrar que sonhos são conquistados através de metas e determinação. Posso ajudá-los a promover as mudanças que determinaram minha conquista e quero, através de cada jornada, ser exemplo e diferencial para eles, assim como aprender com eles a nova visão de futuro da geração Z.” Alex Galvão – Colaborador da Gerdau Corte e Dobra em Pernambuco

Voluntária da Gerdau em sala de aula, em Pernambuco

Achievers visitam a sede da Gerdau em dia de “sombras”

Alex Galvão e os achievers

Voluntária em sala de aula

Gerdau Apoia!

A Gerdau é uma das patrocinadoras do maior e mais importante evento da Rede Nexa no País, o Findinexa Brasil (saiba mais na página 68), que neste ano acontecerá dos dias 13 a 19 de outubro, no Piauí.

Acesse o site da Gerdau e saiba mais sobre a empresa:

Jovens do Amapá mostram, com alegria, o produto de sua Miniempresa

37


PROJETOS NACIONAIS

10 anos de incentivo ao empreendedorismo Através do engajamento de 7 mil colaboradores voluntários da Oi, mais de 85 mil jovens em todo o Brasil foram beneficiados pela educação empreendedora

Voluntários e alunos reunidos no Distrito Federal

Neste ano, a parceria Oi e Junior Achievement completa 10 anos de incentivo à educação empreendedora em todo o Brasil. Desde 2003, mais de 85 mil alunos do Ensino Fundamental e Médio já foram beneficiados pela parceria, que levou, para as salas de aula, cerca de 7 mil voluntários da empresa. Voluntários como Liliane Mafort, colaboradora da Oi no Rio de Janeiro, que afirma que participar dos programas da Junior Achievement é uma oportunidade única de levar informação e uma esperança para jovens alunos de esco-

Voluntário da Oi em Alagoas

38

No Rio Grande do Sul, voluntários da Oi encerram sua participação com muita alegria

las públicas. “Em quatro horas dentro de uma sala de aula, conseguimos transmitir conhecimento e aprender muito sobre cidadania e diversidade”, diz Liliane, para em seguida complementar: “Além disso, este projeto me faz sentir orgulho em fazer parte do time da Oi, uma empresa que estimula seus colaboradores a praticarem a solidariedade”. Para Ricardo Afonso, colaborador em Santa Catarina, “ser voluntário é uma experiência pessoal muito enriquecedora, pois nos permite compartilhar com os jovens os valores recebidos durante uma vida inteira de formação”. Ricardo conta que estudou em escola pública e que o projeto permite retribuir ao País a oportunidade que lhe foi dada. “É muito gratificante poder levar a esses adolescentes a nossa experiência profissional e também de vida e perceber no brilho dos olhos de cada aluno a vontade de vencer”, diz, com alegria. Marcelo Pierdona, do Paraná, também foi aluno de escola pública e enxerga, nos jovens estudantes, um mundo de possibilidades. “Fiquei feliz em poder colaborar com estes jovens incentivando-os a buscar o conhecimento constantemente”, afirma.

Já o voluntário João Carlos Tavares Pereira, do Rio Grande do Sul, que foi professor, por 10 anos, ficou feliz por poder voltar às salas de aula. “Tivemos uma manhã muito boa, na qual os alunos foram interessados e participativos”, comenta. Enquanto isso, por parte das escolas, o trabalho da Junior Achievement em parceria com a Oi também rende bons frutos. Segundo o Professor Alyckson Marlo Barbosa, da Escola Arthur da Costa e Silva, no Espírito Santo, o trabalho desenvolvido pelos voluntários da Oi foi fantástico. “A forma como foi abordado o assunto sobre como empreender teve momentos muito esclarecedores e marcou alguns alunos de forma tal que tenho certeza de que vão refletir sobre como organizar as suas vidas, suas economias, a gestão de seus negócios e, principalmente, os seus lares”, finaliza.

Confira o site da Oi e suas novidades:


PROJETOS NACIONAIS

Empresários entram em sala de aula para fazer a diferença

Julio Vilela

O Presidente da MasterCard no Brasil, Gilberto Caldart, e o Presidente da MasterCard na América Latina e Caribe, Richard Hartzell, entraram em sala de aula para incentivar nos jovens o espírito empreendedor

“Para a MasterCard é muito importante investir e participar de projetos que promovam a educação financeira entre os jovens. Como empresa que atua na indústria de meios de pagamentos, sabemos que a boa saúde da economia de um país depende da conscientização de sua população em vários aspectos, inclusive em relação ao consumo. Sabemos que a Junior Achievement leva esse assunto tão a sério quanto a MasterCard e, por isso, temos certeza de estarmos com a companhia certa e no caminho correto.” Gilberto Caldart Presidente da MasterCard Brasil Wilma Araujo Santos, Caldart (ao centro) e Hartzell interagem com os alunos durante a aplicação do Programa Finanças Pessoais

“Foi muito gratificante participar deste momento, ter contato direto com essa geração tão promissora e ouvir suas necessidades, desejos e ambições”. As palavras do Presidente da MasterCard Brasil, Gilberto Caldart, refletem a importância que o contato dos empresários com os jovens tem e como esse contato será um incentivador para a busca de um futuro profissional de sucesso. Caldart, junto com o Presidente da MasterCard América Latina e Caribe, Ricard Hartzell, teve a oportunidade de vivenciar um dia de aplicação do Programa Finanças Pessoais, com foco em educação financeira, para 500 estudantes da Escola Estadual Oswaldo Aranha, em São Paulo. Segundo Caldart, “os alunos se mostraram entusiasmados, comprometidos, interessados e muito criativos nas tarefas”.

O Presidente da MasterCard também destaca que a experiência foi enriquecedora para todos os envolvidos. “No caso dos voluntários, eles podem não apenas dividir sua vivência, mas também aprender com as histórias dos alunos que, muitas vezes, dão verdadeiras lições de vida”, complementa. A iniciativa faz parte do Projeto MasterCard, que também envolveu voluntários na Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Estados Unidos, Peru, Trinidad e Tobago e Venezuela.

Conheça mais sobre o MasterCard Worldwide:

Da esquerda para a direita: Richard Hartzell, Wilma Araujo Santos e Gilberto Caldart na Escola Oswaldo Aranha, em São Paulo

39


PROJETOS NACIONAIS

Ultragaz investe na educação econômico-prática Consolidando-se como mantenedora e patrocinadora de programas, a Ultragaz demonstra que acredita na transformação dos estudantes em futuros líderes do Brasil

Alunos da Bahia participam do Programa As Vantagens de Permanecer na Escola

Em 2013, voluntários da Ultragaz estão aplicando, em sala de aula, os Programas Nosso Planeta, Nossa Casa, Introdução ao Mundo dos Negócios, As Vantagens de Permanecer na Escola, Economia Pessoal, Miniempresa e Vamos Falar de Ética. Em 2012, a Ultragaz investiu em 13 unidades estaduais, permitindo que 271.157 alunos fossem beneficiados ao longo do ano com programas de educação econômico-prática. E através da parceria com o voluntariado corporativo da Ultragaz, 593 alunos foram beneficiados com os Programas Introdução ao

40

Mundo dos Negócios, As Vantagens de Permanecer na Escola, Miniempresa e Vamos Falar de Ética, totalizando 24 turmas atendidas. Para Plinio Laerte Braz, Diretor de Operações da Ultragaz, a participação em programas como o Miniempresa, carro-chefe da Junior Achievement no Brasil, é fantástica. “O jovem tem a oportunidade de vivenciar, na prática, a experiência de como funciona uma organização, o que, para ele, é uma experiência muito importante para seu desenvolvimento profissional”.

O sucesso do Miniempresa foi tanto que, “no final de 2012, alguns alunos tiveram a oportunidade de expor seu produto na matriz da Ultragaz e foi um verdadeiro sucesso de vendas”, conta Plínio. Para Daniela Gentil, Gerente de Sustentabilidade da Ultragaz, o Programa Miniempresa abre as portas para o mercado de trabalho. “O Programa é, em minha opinião, um dos mais importantes da Junior Achievement e um dos quais em que a Ultragaz tem maior adesão de voluntários.”


PROJETOS NACIONAIS

“O voluntariado é uma ação de aprendizado para ambos os lados, para os estudantes e os voluntários. Na Ultragaz, os programas da Junior Achievement estão presentes em várias cidades e Estados. A Junior Achievement é um dos programas de sustentabilidade mais importantes da Companhia.” Plinio Laerte Braz Diretor de Operações da Ultragaz

“A convivência entre os voluntários e os alunos é maravilhosa, pois é uma relação de ganha-ganha. Os voluntários compartilham experiências e conhecimento com seus alunos e aprendem muito com eles, pois ambos, ao final de cada aula, saem energizados e realizados.” Daniela Gentil Gerente de Sustentabilidade da Ultragaz

A adesão de voluntários, como menciona Daniela, é extremamente positiva e vem crescendo a cada ano, formando novas turmas de voluntários em novas cidades. “Isto prova a satisfação dos nossos funcionários em participarem dos programas da Junior Achievement”, menciona Plínio. “Na Ultragaz, a resposta dos voluntários é muito satisfatória. Podemos perceber isso nos muitos depoimentos recebidos dos nossos voluntários. São depoimentos emocionantes e contagiantes, o que reforça a nossa crença de que estamos no caminho certo”, complementa Daniela.

Conheça o site da Ultragaz:

Confira o depoimento de voluntários da Ultragaz pelo Brasil: “O Programa Miniempresa é sensacional! Gostei muito da metodologia e todo material que o compõe. Estar em sala com os adolescentes é uma experiência única. Além de vê-los em busca de aprender algo novo, o desafio da convivência e fazer a Miniempresa acontecer foi demais, ficamos felizes com o resultado.” Cleide de França Santos – Voluntária da Ultragaz em São Paulo “Foi bastante enriquecedor participar desse projeto. Praticar o empreendedorismo com esses alunos é o exercício que nos ajuda a desenvolver um papel otimista dentro da Organização, nos tornando capazes de enfrentar obstáculos internos e externos.” Cristiane Bezerra – Voluntária da Ultragaz em Pernambuco “Foi uma experiência muito gratificante poder passar um pouco do que sei, do que aprendi no decorrer da minha vida aos estudantes. Saber que posso ser influência positiva na vida de alguns jovens me traz uma satisfação inexplicável; apenas quem participa pode saber o que é este sentimento. Vale a pena participar, sim.” Mayra Batista – Voluntária da Ultragaz em Goiás

41


PROJETOS NACIONAIS

Aprendendo e ensinando Voluntários da Cyrela refletem sobre a sua participação nos programas da Junior Achievement e afirmam: “Vale a pena investir seu tempo na educação empreendedora!”

A parceria entre o Instituto Cyrela e a Junior Achievement completa, em 2013, três anos de trabalho em prol da educação empreendedora no País. Em 2012, mais de mil horas de trabalho voluntário foram doadas pelos colaboradores da empresa para beneficiar 1.034 jovens do Ensino Médio de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul, Paraná, Pernambuco, Maranhão e Pará. Os programas escolhidos para serem trabalhados, em sala de aula, foram o Vamos Falar de Ética, o Atitude pelo Planeta e o Miniempresa, “carro-chefe” da Junior Achievement, que proporciona a estudantes a experiência prática em economia e negócios, na organização e na operação de uma empresa. Segundo Ana Paula Coelho Issberner, voluntária no Paraná, a experiência de ser voluntária no Programa Atitude pelo Planeta foi muito empolgante. “Eu queria muito ser voluntária e tinha essa vontade há muito tempo, mas não tinha conseguido conciliar tempo e trabalho para colocar em prática”, conta Ana Paula que, depois de entrar em uma sala de aula, passou a valorizar ainda mais o trabalho e a missão do professor. Eroides Borba, voluntário do Rio Grande do Sul, também descobriu, com o Programa, que orientar adolescentes não é uma tarefa fácil, mas ao final é muito gratificante. “Como estamos constantemente aprendendo e ensinando, tivemos momentos ímpares e de grande satisfação, pois conseguimos concluir com grande êxito a tarefa de orientar adolescentes, o que, hoje em dia, não é fácil nem para

“O trabalho voluntário é fundamental para manter e melhorar o clima organizacional”, afirmou Aron Zylberman, Diretor do Instituto Cyrela, durante a Reunião de Conselho Nacional

experientes professores”, relata. Segundo o voluntário, os alunos foram receptivos e participativos em todas as tarefas propostas e absorveram conhecimentos que irão ajudá-los em seus planejamentos pessoais e profissionais. Em Pernambuco, Sérgio Evandro Batista de Souza afirma que houve uma troca na qual todos que participaram do Programa ganharam conhecimentos. “A experiência foi muito válida e ímpar na minha vida e espero que tenha sido também para os alunos“, comenta. Enquanto isso, Nádia Pinheiro, voluntária em São Paulo, encontrou, durante a sua vivência no Programa Atitude pelo Planeta, pessoas com as mentes e corações abertos a receber e, principalmente, para doar.

Veja o que a estudante Vitória Nogueira de Andrade, de São Paulo, achou do Programa Miniempresa: “Gostei muito do Programa Miniempresa, pois aprendi muita coisa! Desde pequena eu sempre brincava com profissões e agora eu estou aprendendo como uma empresa funciona de verdade. Cada um tem um cargo e eu fui Diretora de RH. Neste contato que tivemos com os voluntários, aprendemos muito. Quem tem essa oportunidade da Junior Achievement tem que aproveitar, é muito boa mesmo! Gostaria muito que todos pudessem participar.”

42

“Encontrei pessoas com um brilho especial nos olhos, cheias de ideias, cheias de sonhos, cheias de vida. Fazer parte disto foi algo indescritível!”, comemora. Para Nádia, essa foi uma das melhores experiências que já teve. “Você ter a possibilidade de ‘plantar uma sementinha’ na vida de jovens, através de suas próprias experiências e das necessidades de uma sociedade, para que todos tenham um futuro melhor, é realmente emocionante”.

“A Junior Achievement me proporciona alcançar um pedacinho do céu em cada jornada. Atitude pelo Planeta é atitude pela vida e respeito ao próximo! Muito obrigada pela oportunidade.” Nádia Pinheiro Voluntária da Cyrela em São Paulo

Conheça o site do Instituto Cyrela:


PROJETOS NACIONAIS

Empreendedorismo com criatividade O Programa Social Innovation Relay, desenvolvido em parceria com a HP, engaja jovens para desenvolver soluções de negócios socialmente responsáveis Pelo terceiro ano consecutivo, a Junior Achievement, em parceria com a HP, realiza uma iniciativa mundial que proporciona aos jovens do Ensino Médio a experiência de desenvolverem soluções de negócios socialmente responsáveis. O Social Innovation Relay é a maior iniciativa educacional global baseada em uma mistura de tutoria virtual e presencial, contando com a participação de voluntários da HP. O Programa oferece aos jovens habilidades e competências empresariais para competir no mercado de trabalho do século XXI. Para participar do Programa, estudantes formaram equipes para desenvolver ideias de negócio que respondam aos desafios sociais do mundo real, incentivando o trabalho em equipe, a tomada de decisão e a resolução de problemas. Esses jovens foram conectados a HP através de tecnologias de ponta que permiti-

“Desde a fundação da HP, o espírito de inovação e respeito à sociedade e ao meio ambiente sempre esteve presente. Para que uma empresa perpetue sua existência e cumpra sua função de criar soluções para um mundo melhor, é primordial engajar as novas gerações. Os jovens são os grandes agentes de transformação e a tecnologia é um dos viabilizadores fundamentais desse objetivo. Nossa parceria com a Junior Achievement é uma mostra do impacto que podemos causar na vida de muitos jovens e estimular o espírito empreendedor responsável, que tanto precisamos diante dos grandes desafios da economia global.” Regina Macedo Diretora de Comunicação Corporativa da HP no Brasil

A equipe Hospitaleiros, campeã nacional e terceira colocada mundial, é formada pelos alunos Helena Cruz, Henrique Fonteles, Juliana Brendler, Lidia Bueno e Kevin Heck

ram que os voluntários da empresa realizassem o mentoring virtual com alunos. Os conceitos de negócios são desenvolvidos para atender aos desafios sociais relacionados à educação, saúde, meio ambiente, tecnologia, erradicação da pobreza, desenvolvimento econômico, direitos humanos ou energia. As 20 melhores soluções de cada país foram semifinalistas. Logo após, um júri formado por voluntários da HP avaliou os conceitos de negócio e selecionou as 10 melhores ideias para competirem na final nacional. A equipe Hospitaleiros, do Colégio Santa Inês, de Porto Alegre/RS, foi a primeira colocada, com a ideia de um aplicativo de celular para enfrentar a superlotação dos hospitais públicos do Brasil. A equipe também conquistou o terceiro lugar na final global. O primeiro lugar foi conquistado pela equipe da Índia e o segundo pela equipe da Malásia. Cada integrante da Hospitaleiros recebeu, como prêmio, um Ultrabook e um tablet da HP. O colaborador da HP em São Paulo, Henrique Ervedeira, participou do Programa Miniempresa em 1998 e, hoje, está retribuindo, através do voluntariado, o aprendizado que recebeu quando era estudante. “Como aluno, o Programa Miniempresa abriu minha mente para que entendesse o mercado de trabalho e como as empresas funcionam e como

voluntário, a minha maior experiência é compartilhar tudo que eu aprendi e aprendo até hoje com os alunos”, afirma. Para a voluntária Débora Festugato, do Espírito Santo, a experiência de participar do Social Innovation Relay foi gratificante. “Observar o futuro através dos rostos dos adolescentes que participaram do Programa é muito bom. Tenho certeza que grandes ideias brotarão”, diz. A estudante Bárbara Magalhães, por sua vez, sente-se privilegiada por estar participando de um projeto de inovação social. “Com o apoio necessário, uma ideia pode sair do papel e fazer parte de nossas vidas”, afirma, com convicção. Durante os seus dois primeiros anos de desenvolvimento, o Social Innovation Relay envolveu mais de 200 funcionários da HP para impactar mais de 30 mil alunos de mil escolas em 13 países de todo o mundo. Em 2013, o Programa beneficiou cerca de 40 mil estudantes de 19 países. No Brasil, mais de mil estudantes de São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Espírito Santo participaram do projeto.

Conheça o trabalho da HP:

43


PROJETOS NACIONAIS

Incentivando a responsabilidade com o Planeta Através da parceria com a Junior Achievement, voluntários da Klabin estão levando para os jovens a filosofia e as práticas da sustentabilidade

Voluntários da Klabin em sala de aula, em São Paulo

Com início em 2012, a parceria entre a Junior Achievement e a Klabin tem como objetivo conscientizar os jovens sobre a importância do desenvolvimento sustentável e do consumo consciente para o futuro do planeta Terra. Em 2012, o projeto piloto contou com a participação de 54 voluntários da empresa, que viabilizou a realização do Programa Nosso Planeta, Nossa Casa, beneficiando cerca de 450 estudantes do Ensino Fundamental nas cidades de Angatuba (SP), Correia Pinto (SC), Otacílio Costa (SC) e Telêmaco Borba (PR). Através de uma abordagem lúdica e atrativa, os voluntários promoveram

“Foi uma experiência interessante e gratificante, o contato, a troca de experiência com as crianças acabaram nos ensinando muito mais do que imaginamos. O trabalho em equipe para aplicar o conteúdo fez a diferença, gostei muito e sempre que houver projetos nesse sentido quero participar.” Ana Paula Lung Souza Voluntária da Klabin em Santa Catarina

44

Estudantes de Santa Catarina mostram, com orgulho, seus certificados de participação no Programa

entre os alunos discussões direcionadas às consequências geradas pelos desequilíbrios ambientais e sociais que atravessamos hoje, fazendo com que os estudantes refletissem, criticamente, sobre os problemas socioambientais contemporâneos. Para Antônio Donizete Machado, colaborador voluntário da Klabin, participar desse projeto foi uma experiência gratificante e única. “A cada tarefa executada nossa relação com os alunos se fortalecia e os conceitos do Programa se desenvolviam com um entendimento ainda maior”, comenta. Segundo Donizete, a intensidade do Programa ultrapassa a sala de aula. “Acreditamos que o tema será aplicado no dia a dia destas crianças e será um legado para a vida de cada participante”, complementa. Charles Graneman de Souza, também voluntário do Programa, afirma que, para complementar o conteúdo do Nosso Planeta, Nossa Casa, os voluntários estudaram e ouviram muitos debates entre ambientalistas, empreendedores e Governo. “Tentei repassar aos alunos um pouco de como fazer uma sociedade socialmente justa, economicamente viável e ambientalmente correta, ou seja, sempre trabalhar com bom senso, evitando desper-

dícios, reaproveitando e separando os resíduos”, ensina. Segundo José Carlos Hermann, outro fator que torna o projeto ainda mais gratificante é poder interagir diretamente com as crianças da comunidade onde a empresa está inserida, transmitindo informações que fazem parte do dia a dia delas, de seus familiares e vizinhos. “São práticas executadas em nossa empresa que mostram o nosso compromisso e respeito ao meio ambiente”, reforça. Marcos Diaz também acredita que o voluntariado é algo transformador. “Foi uma convivência, apesar de curta, muito duradoura”, diz Marcos, complementando que o que tornou a experiência ainda mais especial foi poder se colocar no lugar dos jovens e relembrar parte da sua caminhada escolar. “Seguramente, se eu tivesse participado de um programa semelhante a esse, no início da minha formação, muitos conceitos teriam feito parte da minha vida na forma de valores”, garante Marcos.

Conheça o trabalho da Klabin:


PROJETOS NACIONAIS

Capilaridade é diferencial para a educação empreendedora Para a KPMG, a parceria com a Junior Achievement faz parte da estratégia de cidadania corporativa da empresa, pois leva a capacitação dos voluntários e a aplicação dos programas para todas as regiões do País habilidades diferenciadas. Segundo ele, a vivência desses colaboradores na relação de troca com os estudantes, em sala de aula, complementa as suas habilidades. “A sala de aula, o perfil dos estudantes e suas histórias apresentam um novo cenário em que novas situações os desafiam na busca de soluções criativas para aquele momento. O entendimento desse cenário e a constatação das dificuldades que temos na educação brasileira fazem com que nossos profissionais não só se solidarizem, como também sejam estimulados ao exercício da cidadania e à participação coletiva por soluções que busquem o desenvolvimento de nosso País”, finaliza.

Voluntária da KPMG de Manaus esclarece dúvida de estudante durante aplicação do Programa Introdução ao Mundo dos Negócios

A KPMG renovou parceria com a Junior Achievement para desenvolver, em 2013, projetos de educação empreendedora para jovens de Estados onde a empresa tem atuação. Neste ano, voluntários da empresa entram em sala de aula no Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, levando experiências do mundo dos negócios e estimulando, nos jovens, o espírito empreendedor. Para Pedro Melo, Presidente da KPMG no Brasil, a capilaridade da Junior Achievement em todo o País é importante, não apenas porque leva capacitação a todas as regiões, inclusive àquelas mais carentes de oportunidades, ela também é importante para a estratégia de cidadania cor-

porativa na KPMG. “Compartilhamos de uma só visão e dos mesmos valores em toda a empresa, por isso, é importante termos iniciativas e oportunidades que possibilitem que nossos profissionais os coloquem em prática, de maneira consistente, em todo o País. Essa consistência permite que nossos profissionais se percebam caminhando juntos em prol de um mesmo objetivo, ganhando escala e fazendo a diferença de maneira cada vez mais significativa nas comunidades em que atuamos. Juntos, somos sempre melhores”, afirma Melo. Melo conta que os profissionais da empresa são expostos a diferentes cenários, culturas e segmentos na condução diária dos negócios e que isso lhes confere

“Não é novidade a falta de mão de obra qualificada no País e a relação direta desse vetor com o desenvolvimento do Brasil. Os jovens, naturalmente, apresentam muita curiosidade em relação às experiências que estão prestes a viver, e a Junior Achievement exerce papel preponderante nesse contexto. Por meio dos programas, esses jovens encontram referências e orientadores do próprio mercado profissional, que apresentam o diferencial que o conhecimento pode agregar na vida de cada um e, assim, podem despertar o seu potencial e trazer maior clareza na definição de suas opções de carreira.” Pedro Melo – Presidente da KPMG Brasil

Conheça o trabalho da KPMG no Brasil:

45


PROJETOS NACIONAIS

Além da vivência profissional Através da parceria com a Suzano, a Junior Achievement está incentivando os profissionais a influenciarem positivamente a autoestima dos jovens

A parceria com a Suzano leva aos jovens brasileiros conceitos sobre o mundo dos negócios, trabalhando, também, com temas importantes, como o incentivo ao empreendedorismo e o combate à evasão escolar. Em 2013, os programas aplicados pelos voluntários de São Paulo são o Introdução ao Mundo dos Negócios, As Vantagens de Permanecer na Escola e Miniempresa. Carlos Alberto Griner, Diretor Executivo de Recursos Humanos da Suzano e Conselheiro da Junior Achievement Brasil, é um grande incentivador do espírito de voluntariado nos colaboradores da empresa: “Um dos pontos mais importantes dos programas da Junior Achievement é a interação que eles proporcionam aos nossos voluntários. Eles têm a oportunidade de transmitir conhecimento, influenciar positivamente a autoestima dos jovens e propor reflexão sobre o que esses jovens precisam para conquistar seus objetivos, estimulando um novo olhar para o mercado de trabalho”. Segundo o Diretor, após a experiência em sala de aula, é percebida uma transformação nos colaboradores, fortalecendo a integração e a troca de experiências entre áreas da empresa que normalmente não têm contato no ambiente de trabalho. “O projeto incentiva um clima organizacional saudável e colaborativo, compartilhando alguns dos nossos valores, como empreendedorismo, liderança, relações de quali-

Griner (à direita) e os voluntários da Suzano em São Paulo

dade e visão global, essenciais no mundo corporativo”, complementa. Para Griner, a mudança nos jovens também é percebida. “A educação desperta a consciência dos estudantes, mostrando a eles que é necessário o empenho nos estudos para seu desenvolvimento profissional. Assim, eles compreendem o seu papel na sociedade e percebem o poder de transformar seu futuro profissional, buscando sempre a educação como plataforma para seu desenvolvimento”, finaliza.

Confira os depoimentos dos voluntários do Projeto Nacional Suzano: “O contato com os alunos é algo edificante. Você acaba se envolvendo com as histórias das crianças. Esta é uma ótima oportunidade para compartilhar experiências e aprendizados. Recomendo!” Alexandre Sobral – Voluntário do Escritório Central da Suzano “Para mim foi uma experiência ímpar. Este tipo de trabalho é muito bom para sabermos também como estão os níveis de conhecimento dos jovens quanto à educação e perspectiva de futuro.” Naldelson Oliveira das Chagas – Voluntário da Unidade Embu da Suzano

46

“Os programas da Junior Achievement contribuem para estreitar as barreiras entre o mundo dos negócios e a escola, ampliando a visão destes jovens para o mercado de trabalho e das diversas possibilidades de carreiras existentes, proporcionando o conhecimento das profissões e revelando que o sonho de exercer profissões como Direito, Engenharia, Medicina, Jornalismo, dentre outras, é possível com estudo e dedicação. E isso só depende de força de vontade.” Carlos Alberto Griner – Diretor Executivo de Recursos Humanos da Suzano

Conheça o site de voluntariado da Suzano:


PROJETOS NACIONAIS

Sonhando com um futuro financeiro melhor Através do Programa Mais Do Que Dinheiro, aplicado pelos voluntários do HSBC, crianças do Ensino Fundamental aprendem como consumir com consciência para se preparar para o futuro Através da educação financeira, as crianças aprendem a diferenciar necessidades de desejos, percebendo as possibilidades a que o dinheiro pode atender. Além de criar hábitos financeiros saudáveis, os jovens são afastados do consumismo desenfreado, aprendendo a desfrutar das oportunidades que o dinheiro pode oferecer. O importante é saber que, para realizar os seus sonhos, é preciso fazer escolhas, aproveitar oportunidades, buscar formação e informação compatíveis com suas aspirações e, muitas vezes, adiar desejos momentâneos para viabilizar a realização de um objetivo importante. As crianças que recebem, em sala de aula, o Programa Mais Do Que Dinheiro, desenvolvido pela Junior Achievement através da parceria com o HSBC, certamente aplicarão os conhecimentos adquiridos no seu cotidiano, tornando-se adultos conscientes da importância do dinheiro, sabendo administrar despesas, mantendo reservas para emergências ou investimentos e buscando profissões compatíveis com seus anseios. De acordo com Renato Steiner, Diretor Executivo do HSBC, responsável pela Sustentabilidade Corporativa do banco, “no contexto global, a educação financeira é um dos principais focos estratégicos do investimento social do HSBC, já

“Ter o tema educação financeira propagado entre as crianças do Ensino Fundamental de escolas públicas é muito importante. Acreditamos que abordar o tema nesta fase gera conhecimento que se amplia para suas famílias e forma futuros consumidores conscientes e que saberão cuidar bem de suas finanças pessoais.” Renato Steiner Diretor Executivo do HSBC

Voluntários do HSBC e estudantes do Mato Grosso durante aplicação do Mais Do Que Dinheiro

que está diretamente ligada à sustentabilidade de nossas operações comerciais e à saúde de nossos negócios”. Segundo Steiner, no caso brasileiro, com a ascensão econômica das classes sociais mais baixas, a ampliação do consumo dessas famílias e o endividamento, a necessidade de iniciativas sobre educação financeira é ainda maior. “O Programa Mais Do Que Dinheiro é a oportunidade de envolver nossos colaboradores em iniciativas na comunidade com um tema que está alinhado ao nosso core business. Dessa forma, a atividade voluntária contribui para fomentar um dos valores do HSBC - de estarmos conectados com a comunidade onde estamos presentes”, afirma. Steiner também ressalta que, ao levar um tema relevante a estudantes de escolas públicas, em uma faixa etária de pleno desenvolvimento intelectual e psíquico, os voluntários do HSBC têm a oportunidade de compartilhar o seu talento e o seu tempo com a comunidade na qual estão inseridos. “O voluntário tem a oportunidade de se desafiar e aprender com um cenário diferente daquele a que está acostumado na sua rotina de trabalho, ampliando seu ponto

de vista e desenvolvendo habilidades de comunicação, convivência com a diversidade, tolerância e paciência, entre outras”, ressalta. Para o Diretor, a atuação dos colaboradores do banco, por meio dos programas da Junior Achievement, leva para a realidade das escolas as práticas do mundo corporativo. O apoio à formação e profissionalização dos jovens beneficia a sociedade como um todo, incluídas aí as próprias empresas. “Num cenário atual de desqualificação generalizada da mão de obra, ganham todos com um jovem mais preparado e com acesso à profissionalização de qualidade e a melhores oportunidades de trabalho”, opina Steiner, para em seguida complementar: “Acreditamos que os programas da Junior Achievement, sobretudo aqueles que evidenciam mais claramente aos jovens o mundo dos negócios, têm um papel fundamental neste processo”.

Conheça o trabalho do HSBC no Brasil:

47


PROJETOS NACIONAIS

Compartilhando trajetórias de vida Através da parceria com a GE, voluntários estão mostrando aos jovens a importância dos estudos para o futuro profissional A parceria com a GE levará, em 2013, o empreendedorismo a jovens de três Estados brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Cerca de mil alunos estão sendo beneficiados através dos Programas Nossa Comunidade, Introdução ao Mundo dos Negócios, Nosso Mundo, Economia Pessoal, As Vantagens de Permanecer na Escola, Empresa em Ação, Mercado Internacional, Miniempresa e Vamos Falar de Ética. Em São Paulo, o voluntário Hiago Bernardes B. Moura conta que, durante a sua experiência em sala de aula, perceVoluntárias da GE durante uma das jornadas do Programa Miniempresa, aplicado, com exclusividade, por executivas da GE

“A experiência em sala com as crianças foi incrível. O modo como cada uma, do seu jeitinho, trouxe vida, e informação para a aula, foi único. A principal conquista foi ver que eles captaram perfeitamente a essência do que fomos ensinar para eles, a importância de permanecer na escola.” Victória Paronetti Voluntária da GE em São Paulo

beu que, no decorrer das atividades, os alunos ficaram cada vez mais interessados no Programa. “Algo que me deixou muito satisfeito foi o interesse dos alunos em serem grandes profissionais, sempre estudando e buscando evoluir cada vez mais”, comenta. Para a voluntária Priscilla Palumbo Furlanetto, a experiência em sala de aula foi incrível. “Foi muito bom compartilhar um pouco da minha trajetória de vida com crianças que estão em formação e servir

Jovens achievers, voluntárias da GE, mulheres da Women’s Network, integrantes da GE Foundation, a CEO da GE, Adriana Machado e a Superintendente da JA Brasil, Wilma Resende Araujo Santos, celebram a Formatura de Miniempresas de mulheres da GE, em Cotia, São Paulo

48

como exemplo a ser seguido! O fato de ter doado um pouquinho do meu tempo, da minha atenção e do meu carinho a estas crianças, mostrando que a escola é o caminho para alcançarmos o inalcançável significou muito para mim. Agradeço de coração a oportunidade e sempre que puder, estarei à disposição para ajudar”, afirma Priscilla, com alegria. Victória Paronetti comenta que a participação como voluntária a fez repensar a vida e as oportunidades que esses jovens têm, no futuro. Ao final, ela recomenda para aqueles que ainda não foram voluntários: “Gente, sejam voluntários. São crianças que estão interessadas em ter atenção, em ter sua dedicação por algumas horas. Poder ensinar e acrescentar valores à vida de crianças e adolescentes que, algumas vezes, não têm modelos, é maravilhoso, além disso, tenho certeza que fará muito bem para você olhar aquelas carinhas sinceras e sedentas de atenção”.

Saiba mais sobre a parceria entre a Junior Achievement e a GE Foundation no mundo:


PROJETOS NACIONAIS

Ensinando jovens a construir o futuro Quem pensa que é fácil discutir as vantagens de permanecer na escola e as habilidades para o sucesso com jovens do Ensino Médio? Através do Projeto Nacional Baxter, os voluntários aceitaram o desafio e saíram das escolas com a certeza de que os objetivos foram atingidos “Mais de 200 alunos, 25 colaboradores voluntários, duas escolas, algumas gargantas sem voz e muita satisfação”. Esses são os resultados que os voluntários da Baxter destacam no Projeto Nacional desenvolvido, em 2012, através de uma parceria mundial com a empresa. Os voluntários dos Programas As Vantagens de Permanecer na Escola e Habilidades para o Sucesso, da Junior Achievement, utilizaram toda a sua criatividade para conversar com os alunos sobre as atividades de voluntariado propostas. Durante as jornadas, explicaram para os alunos conceitos como empregabilidade, orçamento familiar e como se preparar para entrevistas de emprego. Segundo os colaboradores da empresa, foi unânime a certeza de que o objetivo foi atingido e a sensação de satisfação e aprendizado que a convivência com os alunos trouxe. “Os programas da Junior Achievement proporcionam uma experiência de troca importante, pois passamos horas desenvolvendo a capacidade dos jovens para poderem enxergar de que forma podem mudar seus cenários

“Trabalhar em ações de voluntariado com a Junior Achievement é sempre empolgante. O material didático é objetivo e prático, facilitando o trabalho e ajudando na dinâmica da aula. O conteúdo é extremamente útil para os jovens que têm a oportunidade de participar. Sempre será um aprendizado e experiência para a vida toda, tanto para o voluntário, como para o aluno”. Mauricio Lopes – Voluntário da Baxter no Programa Habilidades para o Sucesso

Voluntários da Baxter reunidos depois de um dia de aplicação de programas da Junior Achievement

futuros”, relata Anderson Teixeira, ressaltando que a atuação como voluntário é uma experiência para a vida toda. Para Marcelo de Sousa, que aplicou o As Vantagens de Permanecer na Escola, “participar do Programa é uma oportunidade única de poder contribuir para a formação dos jovens, mostrando a eles a importância da educação e dos estudos”. Assim como Marcelo, a voluntária Patrícia Prospero também aplicou o Programa de combate à evasão escolar e demonstrou orgulho em fazer parte de uma empresa que promove ativamente o trabalho voluntário. “O dia foi extremamente gratificante para refletir e reconhecer o que temos em nossas vidas”, comenta Patrícia, afirmando, logo em seguida, que certamente voltará a ser voluntária da Junior Achievement. Segundo as voluntárias Suziane Vieira, Flávia Esteves e Janaína Liendo, a expe-

riência de voluntariado foi gratificante e engrandecedora. “Participar da Junior Achievement foi muito interessante, pois tivemos a oportunidade de compartilhar nossas experiências profissionais com alunos em fase de escolha de uma profissão, falando sobre comportamento em uma entrevista de emprego e dicas de elaboração de currículo”, comentam, com satisfação. E para finalizar, a voluntária Renata Tortorelli afirma: “O melhor foi ir embora com a certeza de que plantamos uma semente na cabeça desses jovens sobre a importância de estudar e se dedicar para ter uma vida melhor”.

Conheça mais sobre a Baxter:

49


PROJETOS NACIONAIS

Estudantes do Rio Grande do Norte são premiados em Torneio Nacional Através do patrocínio da Ancar Ivanhoe e da Caterpillar, estudantes participaram de uma competição nacional do Programa Mese, colocando em prática habilidades do mundo dos negócios

Kezio Mendonça Barreto, Arthur Felipe Souza Costa e Victor Alexander Cirino Raves Coper, os campeões do Torneio Nacional de Mese

Os estudantes Kezio Mendonça Barreto, Arthur Felipe Souza Costa e Victor Alexander Cirino Raves Coper, do Rio Grande do Norte, foram os grandes campeões do Torneio Nacional de Mese, promovido, ao longo de 2012, pela Junior Achievement, com o patrocínio da Ancar Ivanhoe e da Caterpillar. O Torneio foi parte de uma iniciativa mundial que viabilizou, no Brasil, a realização dos Programas Economia Pessoal e Mese. Foram beneficiados 2.396 alunos

dos Ensinos Fundamental e Médio, através da participação de 199 voluntários colaboradores da Caterpillar e da Ancar Ivanhoe. Direcionado aos estudantes do Ensino Médio, o Mese tem como objetivo familiarizar os alunos com educação financeira, concorrência, tomada de decisões e trabalho em equipe e estimular o desenvolvimento de estratégias vencedoras. A competição de Mese foi desenvolvida para os alunos que participaram das apli-

O Programa Economia Pessoal, aplicado por voluntários da Caterpillar e da Ancar Ivanhoe, beneficiou 1.700 jovens do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Distrito Federal, Mato Grosso e Rondônia. Confira os depoimentos dos voluntários do Programa: “Foi desafiador! Mas um desafio excelente. Acredito que o Programa pode fazer uma enorme diferença nas vidas das crianças que o recebem, já que trata de assuntos que ainda não estão presentes em suas vidas.” Gabriel Silva – Voluntário da Ancar Ivanhoe no Distrito Federal “Ter tido a oportunidade de participar da Junior Achievement me deixou muito satisfeito. Dá orgulho trabalhar em uma empresa que possibilita este tipo de oportunidade.” Kleber Bonitese – Voluntário da Caterpillar em São Paulo

50

cações do Programa nos Estados do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e São Paulo. Para participar do torneio on-line, os alunos deveriam formar equipes com duas ou três pessoas, passando por três fases, a classificatória, a semifinal e a final. Ao todo, 20 equipes competiram pelo primeiro lugar, conquistado pelos estudantes potiguares. O segundo e o terceiro lugares também ficaram com equipes do Rio Grande do Norte. Todos receberam uma premiação em dinheiro. Para Arthur, um dos estudantes da equipe campeã, o Torneio de Mese proporcionou um contato e uma troca com outras equipes de outros Estados. “Eu pude conhecer mais sobre concorrência e os parâmetros estabelecidos tornaram a simulação real”, comenta, para em seguida complementar: “Adquiri muitos conhecimentos para minha vida e tive contato com as áreas de decisões de uma empresa”. Segundo o colega de equipe de Arthur, Victor Alexandre, o Mese aumenta a percepção de mercado dos jovens. “Ao administrar um negócio, até mesmo uma pequena decisão pode mudar o rumo da nossa empresa”, reflete. Já Kezio Barreto, também aluno da equipe campeã, afirma que, através do Torneio, foi possível aplicar os conhecimentos que adquiriu no Programa Miniempresa. “ Junto com meus colegas, criamos uma estratégia, administramos a empresa e foi possível vê-la prosperando através do MPI, tudo isso foi sensacional”, comemora.

Conheça mais sobre a Caterpillar:

Conheça mais sobre a Ancar Ivanhoe:


PROJETOS NACIONAIS

Solidariedade em alta Voluntários da Valid entram em sala de aula, em São Paulo, Rio de Janeiro e Pará para transformar a vida dos jovens através dos programas da Junior Achievement

A receptividade e entusiasmo dos voluntários foram impressionantes! Este é o caso de Pedro Luis Garcia, que agradece à sua empresa por lhe dar a oportunidade de entrar em sala de aula através do projeto desenvolvido com a Junior Achievement. “O trabalho voluntário é uma ação de cidadania e solidariedade que enriquece a vida de quem faz e contribui para a transformação da sociedade”, afirma Garcia, para em seguida complementar: “Quem trabalha de uma forma voluntária, investe em uma oportunidade de crescimento pessoal, ou seja, ensinamos e aprendemos ao mesmo tempo”. Assim como Garcia, Juliana Baldassare concorda que o trabalho voluntário é transformador. “Foi maravilhoso fazer parte deste projeto que, como sempre, foi um sucesso”, afirma, com empolgação.

Voluntários da Valid no Rio de Janeiro

Desenvolver nos jovens o senso crítico e mostrar a importância dos estudos para uma vida profissional de sucesso. Com esses objetivos, os voluntários da Valid entraram em sala de aula para aplicar os Programas As Vantagens de Permanecer na Escola e Vamos Falar de

Ética para estudantes dos Ensinos Fundamental e Médio, respectivamente. A parceria viabilizou a realização dos programas em três Estados Brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro e Pará. Foram beneficiados 623 alunos através da participação de 48 voluntários colaboradores da Valid.

Confira os depoimentos de estudantes beneficiados pelo Projeto Nacional Valid: “Eu gostei muito dos voluntários, pois me fizeram pensar bastante no meu futuro. Eu me impressionei porque todos os voluntários são muito dedicados. Parabéns pelo trabalho que estão fazendo, continuem assim.” Robert Oliveira – Estudante do 1º ano do Ensino Médio “Agradeço aos voluntários por terem vindo na minha escola e apresentado este Programa, porque assim eu consegui parar para refletir sobre o meu futuro.” Renan de Sá – Estudante do 1º ano do Ensino Médio

A Valid promoveu, via campanha, uma mensagem de agradecimento aos seus voluntários

Conheça mais sobre o trabalho da Valid:

51


PROJETOS ESPECIAIS

Conectando jovens com o futuro A parceria entre o CIEE-RS e a Junior Achievement está contribuindo com a preparação dos jovens que estão ingressando como estagiários nas empresas gaúchas Através do Programa Conectado com o Amanhã, a Junior Achievement está unindo esforços com o CIEE-RS para preparar estudantes que estão ingressando no mercado de trabalho. O Programa é oferecido aos jovens do Ensino Médio que estejam cadastrados no site do CIEE-RS e os capacita através de atividades lúdicas e dinâmicas, a fim de contribuir para o desenvolvimento de suas aptidões e para estabelecerem metas profissionais.

Em 2012, foram realizadas 36 aplicações do Programa no Rio Grande do Sul, beneficiando 947 jovens. Em 2013, a meta é beneficiar cerca de mil alunos no Estado. Além das aplicações abertas à comunidade, o Programa está sendo aplicado para participantes dos programas Aprendiz Legal e Cidadania e Talento, iniciativas do CIEE-RS, além do projeto Jovens do Futuro, uma iniciativa da

Confira os depoimentos dos participantes do Programa Conectado com o Amanhã: “Já participei do Conectado com o Amanhã e aprendi muito! Agora sou adviser de uma Miniempresa, e meus achievers também estão participando do Programa. Tenho certeza de que eles estão aprendendo tanto quanto eu. Parabéns pela iniciativa.” Brendon Andrade – Estudante associado ao Nexa-RS “O Conectado com o Amanhã abriu meus horizontes quanto à escolha de oportunidades de cursos de faculdade. Também ampliou meu conhecimento quanto ao empreendedorismo, tratando do tema crescimento pessoal. Fiquei impressionada com a descoberta de que uma pequena atitude pode ser empreendedora.” Larissa Kemerich - Estudante associada ao Nexa-RS

Café com RH chega a sua 4ª edição Com o objetivo de reunir lideranças da área de RH de Porto Alegre, a Junior Achievement e o CIEE-RS promoveram, mais uma vez, o Café com RH. O evento, realizado no dia 13 de junho, no Centro de Eventos do CIEE-RS, teve como palestrante Deli Matsuo, do Grupo RBS. Deli é Vice-Presidente de Gestão, Pessoas e TI do Grupo RBS. Atuou no Google, onde foi Diretor de Recursos

52

Humanos para a América Latina de 2006 a 2010, liderou projetos para a Ásia e no Vale do Silício, na Califórnia, até outubro de 2011. Deli tem mais de 15 anos de experiência, com passagens por empresas de grande porte, atuando em consultoria estratégica e executive search. Graduado em Engenharia Elétrica e Tecnologia da Informação, tem MBA em Administração de Empresas pela Fundação Instituto de Administração, em São Paulo. O Café com RH já contou com palestras de Dulce Magalhães, Antônio Celso Webber e Regina Michelon.

Estudantes escutam, com atenção, os ensinamentos sobre o mercado de trabalho

prefeitura de Gravataí apoiada pelo CIEE-RS. Ao todo, o Programa contou com a participação de alunos de mais de 30 instituições, incluindo escolas e Projetos Pescar.

Para saber mais sobre as oportunidades do CIEE-RS, acesse o site:

Wilma, Deli e Luiz Carlos Eymael, do CIEE-RS Confira o site do Grupo RBS, que apoia os eventos da Junior Achievement:


PROJETOS ESPECIAIS

José Roberto Marinho é palestrante do 3º Colóquio O Presidente da Fundação Roberto Marinho falou sobre empreendedorismo social e ambiental Realizado pela Junior Achievement, em parceria com o CIEE-RS, e com o apoio do Grupo RBS, o 3º Colóquio trouxe ao Teatro CIEE, em Porto Alegre, o Vice-Presidente das Organizações Globo e Presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho, que palestrou sobre o tema “Oportunidades de Empreendedorismo Social e Ambiental”. “O empreendedorismo social e ambiental é uma área nova e desconhecida”, afirmou José Roberto em sua fala. “Mas nós vemos que é possível mudar realidades”, continuou. O empresário apresentou, durante sua palestra, cases de sucesso de empreendedores sociais que estão contribuindo para a transformação do País. Ao final de sua fala, José Roberto foi entrevistado pelo Presidente Emérito do Grupo RBS, Jayme Sirotsky e pela Vice-Presidente do Conselho e membro do Comitê Executivo do Instituto Gerdau, Beatriz Johannpeter. Jayme também apresentou ao convidado as perguntas

Wilma, José Roberto, Jayme e Beatriz

formuladas pela plateia, composta por empresários, voluntários, estudantes e ex-achievers que passaram pelos pro-

gramas da Junior Achievement e que hoje estão no mercado de trabalho. O evento reuniu cerca de 500 pessoas em Porto Alegre. Após o Colóquio, José Roberto, Jayme e Beatriz se reuniram a um grupo de empresários para um almoço oferecido na sede do Grupo RBS. Nelson Sirotsky, Presidente do Conselho de Administração do Grupo RBS, Antônio Tigre, Diretor-Geral de Televisão-RS do Grupo RBS, Péricles Druck, Presidente do Grupo Habitasul e Presidente do Conselho Consultivo da Junior Achievement Rio Grande do Sul, André Loiferman, Presidente do Conselho Diretor da JA Brasil e Wilma Resende Araujo Santos, Diretora Superintendente da JA Brasil, também participaram do encontro.

Confira as matérias divulgadas no Jornal do Almoço sobre o evento:

Auditório do Teatro CIEE-RS lotado durante a palestra de José Roberto

53


PROJETOS ESPECIAIS

Empresas Apoiadoras no Brasil O IBGEN - Instituto Brasileiro de Gestão de Negócios firmou parceria com a Junior Achievement Brasil para beneficiar, através de bolsas de estudos de graduação e pós-graduação, os colaboradores da unidade nacional e da unidade do Rio Grande do Sul. Fundado em 1996, o IBGEN oferece cursos de pós-graduação, projetos de pesquisa e assessoria junto a empresas. Em Porto Alegre, possui mais de 1.800 alunos frequentando seus cursos. Saiba mais sobre o IBGEN, acessando o site da instituição:

A PwC é responsável por expressar opinião sobre as demonstrações financeiras com base na Auditoria da Associação Junior Achievement do Brasil, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Presente no Brasil desde 1915, a PwC é um network global de firmas separadas e independentes que trabalham de forma integrada na prestação de serviços de Consultoria de Negócios, Consultoria Tributária e Societária, Auditoria e Outsourcing. Para saber mais sobre a PwC, acesse o site:

A Veirano Advogados é a responsável pelos registros das marcas dos programas, logotipos, eventos e outros bens institucionais da Junior Achievement no Brasil. Fundada em 1972, por Ronaldo Veirano, Conselheiro da Junior Achievement Brasil, a Veirano é, hoje, um dos maiores escritórios de advocacia do Brasil e da América Latina. Acesse o site da empresa e saiba mais:

54

A Microsoft fornece para a Rede Junior Achievement todas as licenças necessárias para utilização de seus softwares. A empresa, que nasceu há 37 anos e chegou há 22 no Brasil, continua, através da tecnologia, a alimentar a criatividade de sua equipe com o intuito de capacitar pessoas e negócios para que atinjam seu potencial pleno. Desde a sua fundação, a Microsoft acredita e facilita o trabalho em rede.

Acesse o site da Microsoft e saiba mais sobre a empresa fundada por Bill Gates:

O Canal Futura firmou parceria com a Junior Achievement para divulgar as principais atividades da instituição no País, entrevistando alunos, voluntários e empresários que fazem a diferença. O Futura transmite valores e informações úteis ao cotidiano da população, 24 horas por dia, todos os dias, alcançando crianças, jovens, famílias e trabalhadores e criando uma linguagem plural para abordar temas de importância e interesse coletivo. Assista às matérias do Canal Futura no canal do YouTube:

A Planalto apoia o Nexa Nacional, disponibilizando ônibus para transporte da delegação brasileira para o Fórum Internacional de Empreendedores, na Argentina. Há mais de 30 anos, a empresa conta com serviços de consultores de viagens, fazendo parte do ranking das maiores agências de turismo do Estado do Rio Grande do Sul. Saiba mais sobre a Planalto no site:


PROJETOS ESPECIAIS

Jovens têm o primeiro contato com o mundo dos negócios Pela primeira vez, estudantes da Pan American School de Porto Alegre participaram do Programa Miniempresa

O voluntário Roger Cruz esclarece dúvidas dos alunos durante a jornada

A Pan American School – Escola Panamericana, de Porto Alegre, parceira da Junior Achievement Brasil na implementação de programas para os Ensinos Fundamental e Médio, recebeu, neste ano, pela primeira vez, o Programa Miniempresa. Durante 15 semanas, os jovens da escola aprenderam, na prática, o funcionamento de um empreendimento, tendo contato com voluntários do mundo dos negócios. Paulo Boneff, Roger Cruz, Douglas Hagel Martins e Alua Ainhorn Marques Fernandes, colaboradores da Gerdau, e Sergio Copstein foram os advisers da Safest S.A./E, que produz o Pocket to Go. “O nosso produto é uma braçadeira para esportes, que permite carregar documentos e celular”, conta Francisco Carchegi, um dos achievers da área financeira. Segundo Artur Bergman, achiever da área de produção, a escolha do produto passou por uma série de ideias que, apesar de boas, foram analisadas e, na prática, mostraram-se inadequadas. Agora, já na fase de produção, Artur percebe que a experiência é importante para os jovens que

Estudantes da Pan American School se preparam para mais uma jornada do Programa Miniempresa

querem encontrar uma carreira. “Aprendi sobre o que meu pai e os pais da nossa escola trabalham, pois o Programa representa o que eles fazem no dia a dia das suas próprias empresas”, conta. Para o Presidente do empreendimento estudantil, Felipe Scardoelli, a experiência da Miniempresa é única e permite aos alunos terem contato com os processos de produção, finanças, marketing e vendas, assim como no mundo real. Além disso, segundo Felipe, o papel dos voluntários tem sido essencial para ensinar aos achievers o papel de cada um em seus cargos. “O papel do Presidente é difícil, mas sei que estou apto e vou trabalhar muito para levar a nossa Miniempresa para o sucesso”, afirma, com convicção. Para a voluntária Alua, que cursou Administração de Empresas e trabalha na Gerdau há 10 anos, a participação no Programa foi importante para mostrar aos jovens, pela primeira vez, o funcionamento de uma empresa. “Algumas vezes, esquecemos que muitas pessoas não sabem como funciona uma empresa, algo

que é tão natural para nós. Quando você entra em sala de aula e vê que é a primeira experiência dos jovens com esse tema, você percebe como a educação para o mundo dos negócios é importante, pois abre um outro campo de informação e de oportunidades”, afirma. Essa foi a segunda vez que Alua participa do Programa Miniempresa. Segundo ela, desde a primeira vez que participou, há cinco anos, muita coisa mudou. “Estes jovens têm o diferencial de estarem muito conectados e de terem uma visão aberta do mundo. Eles acessam a internet, trocam informações pelo Facebook e já quase não usam e-mails”, relata. Para Alua, esta geração ligada às mídias sociais certamente poderá contribuir muito, no futuro, com o processo de inovação nas organizações.

Acesse o site e conheça mais sobre a Pan American School:

55


Cibele Lara Junior Achievement São Paulo

Daniel Fernandes Junior Achievement Rio Grande do Sul

Evandro Badin Junior Achievement Santa Catarina

Laura Mariani Junior Achievement Rio de Janeiro

Luciana Barreto Junior Achievement Bahia

Elaine Lima Junior Achievement Espírito Santo

Nayara Cruz Junior Achievement Amazonas

Anna Karina Boszczowski Junior Achievement Paraná

Marisa Brandão Soares Junior Achievement Goiás

Rosane Schereschewsky Junior Achievement Pernambuco

Catarina Lutero Junior Achievement Minas Gerais

Celina Tourinho Junior Achievement Piauí

Julliane Holanda Junior Achievement Roraima

Gente que faz! Conheça os Executivos da Rede Junior Achievement no Brasil

Mônica Sousa Junior Achievement Amapá

Com seriedade, competência e dedicação, este grupo de Executivos, nos 27 Estados do Brasil, incentiva os estudantes para o empreendedorismo. Hélio Maia Junior Achievement Maranhão

Olívia Völker Rauter Junior Achievement Distrito Federal

Junara Camargo Junior Achievement Alagoas

Ana Lúcia Coelho Junior Achievement Ceará

Breno Machado Junior Achievement Sergipe

Ocirema Figueiredo Junior Achievement Pará

Mara Freitas Junior Achievement Rondônia

Junior Achievement Rio Grande do Norte

Luzia Soares Junior Achievement Acre

Conceição Barbosa Junior Achievement Paraíba

Adriane Lussani Junior Achievement Tocantins

56

Lucilene Couto Junior Achievement Mato Grosso do Sul

Sandra Vianna Junior Achievement Mato Grosso

Ana Maria de Araújo


UNIDADES ESTADUAIS

Empresários dão aula sobre ética em São Paulo Na Semana Global do Empreendedorismo, o tema foi levado aos estudantes paulistas através do Programa Vamos Falar de Ética Para promover a reflexão sobre a importância da conduta ética para a vida profissional e pessoal, a Junior Achievement São Paulo levou empresários e executivos para dentro das salas de aula da Escola Técnica Prof. Camargo Aranha. Durante a ação, ocorrida na Semana Global do Empreendedorismo, os estudantes das seis turmas do 3º ano do Ensino Médio aprenderam sobre conceitos como cidadania e senso moral, através do Programa Vamos Falar de Ética. Com um time de 21 voluntários, formado por profissionais de diversas áreas, os 215 jovens participaram de jogos e debates, além de calcularem os custos que a falta de ética gera para a sociedade. “Discutimos diversos assuntos presentes em nosso cotidiano, que vão nos auxiliar nessa nova etapa profissional que se inicia”, conta Aline Morais, aluna do 3º B. Para Tabata Lima, do 3º D, a oportunidade de trocar experiências com os profissionais foi inspiradora, já que eles também foram estudantes e compartilharam dos mesmos sonhos

O piloto Tony Kanaan também dividiu suas experiências com os alunos

Time de voluntários do Programa Vamos Falar de Ética

que os jovens. “Isso serve como modelo, pois muitos de nós esperam ser bem-sucedidos como eles. O projeto nos fez pensar no futuro e nas escolhas que devemos tomar”, diz a aluna. Voluntário na ação, Guilherme Cavalieri, Diretor de Desenvolvimento Humano da Serasa Experian, destacou o envolvimento dos estudantes durante o Programa, principalmente nas discussões sobre política. “Em 2011, tivemos eleições municipais e pudemos explorar bem com os alunos o que isso significa para cada um de nós, para nossas famílias, empresas e sociedade de um modo geral. Me surpreenderam positivamente algumas posições dos alunos sobre o tema”, relata. Françoise Trapenard, Presidente da Fundação Telefônica, participou pela primeira vez como voluntária e deseja repetir a experiência. “Fiquei surpresa com a qualidade do material que recebemos, com o grupo de participantes

que a Junior Achievement São Paulo conseguiu reunir e com o interesse da escola e dos alunos pelo conteúdo. Foi uma tarde muito enriquecedora para mim”, afirma. Para Danielle Massa, orientadora da instituição, o Programa foi uma experiência única. Ela ainda destacou que o interesse dos jovens pelo projeto não termina com o final das atividades. “Movimenta a escola de tal maneira que eles passam o resto da semana falando disso”, conta. A ação também teve a participação do piloto de Fórmula Indy Tony Kanaan, que dividiu com os alunos sua trajetória de vida, os desafios e as decisões éticas que tomou ao longo da carreira.

Acesse o portal da Junior Achievement São Paulo e confira os resultados e as notícias da instituição no Estado:

57


UNIDADES ESTADUAIS

Junior Achievement Rio Grande do Sul investe na inovação Estudantes do Colégio Província de São Pedro receberam o desafio de desenvolver uma miniempresa com foco em inovação De acordo com uma das voluntárias do projeto piloto do Programa Miniempresa, Denise Casagrande, Diretora de Recursos Humanos do Grupo Gerdau, todo o esforço foi voltado ao estímulo para que os jovens conseguissem entender conceitos de inovação e criatividade. “Caberá aos jovens a responsabilidade de construírem um mundo mais produtivo e sustentável. O que nós queremos é que eles consigam definir um produto que tenha um conteúdo inovador”, explica Denise. Para José Antonio Verdi, Presidente do Conselho Diretor da Junior Achievement Rio Grande do Sul e um dos voluntários a atuar no projeto, a experiência foi desafiadora. “Trabalhar com jovens é um desafio encantador. Desenvolvemos o trabalho com jovens que têm, em média, 15 anos. São os nativos digitais. Eles já nasceram conectados, mas essa conexão não é pessoa-pessoa. Eles têm uma relação diferente com o mundo, inquieta. Desenvolver um projeto com foco no empreendedorismo e inovação com uma geração absolutamente inquieta é uma condição extremamente desafiadora”, conta.

Os miniempresários da Mundimenu S.A./E

Resultados Os alunos do Colégio Província de São Pedro encararam o desafio de inovar e conquistaram o terceiro lugar no JA Company of the Year 2012 – Região das Américas. A competição é promovida pela Junior Achievement Worldwide e ocorreu entre os dias 27 e 29 de no-

Confira o depoimento de uma das achievers da Mundimenu: “Quando foi posta em pauta, no brainstorming, a Copa do Mundo, tivemos várias ideias para facilitar a vida dos turistas em Porto Alegre, até que um adviser contou sobre quando foi em um restaurante com um amigo estrangeiro que não conseguia fazer o pedido porque não entendia o que estava escrito. Então tivemos a ideia de fazer traduções usando a nova tecnologia dos QR Codes, que eram mais acessíveis que um aplicativo para smartphone. Cresci muito com cada situação. A convivência com empresários e profissionais já inseridos no mercado de trabalho foi muito importante, adquiri um carinho muito grande por cada um deles e eles foram fundamentais para o projeto.” Juliana Costa – Achiever da Mundimenu S.A./E

58

vembro de 2012, em Montevidéu, no Uruguai. Os achievers desenvolveram um programa de tradução, acessado por QR Codes afixados nos cardápios dos principais restaurantes da cidade. A solução possibilita que o cardápio seja lido em até seis idiomas, incluindo mandarim. A miniempresa Mundimenu foi constituída pelos alunos do 2º ano do Ensino Médio da escola e passou por um rigoroso critério de avaliação junto com outras miniempresas de todo o Brasil. O julgamento foi composto por quatro etapas: análise do relatório da empresa, apresentação oral diante de uma plateia, exibição e comercialização do produto em estande na Feira de Miniempresas e entrevista com um painel de jurados.

Acesse o portal da Junior Achievement Rio Grande do Sul e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:


UNIDADES ESTADUAIS

Santa Catarina comemora 15 anos de Junior Achievement Em sua trajetória, a unidade atendeu a 240 mil jovens catarinenses Terceira unidade fundada no Brasil, a Junior Achievement Santa Catarina chega aos 15 anos com um balanço positivo – em 2012, 43.100 jovens participaram dos programas da entidade em cerca de 200 escolas catarinenses. O sucesso é fruto da dedicação e do trabalho conjunto, que possibilitaram que os obstáculos iniciais fossem superados. “Nosso começo foi pontuado por muitas dificuldades. No primeiro semestre, tivemos apenas duas escolas e 72 jovens participantes do Programa Miniempresa. Sem o apoio e o envolvimento da Junior Achievement do Rio Grande do Sul, nossos primeiros passos teriam sido impraticáveis”, lembra Evandro Carlos Badin, Diretor da JASC. Badin também ressalta o apoio recebido da Aemflo – Associação Empresarial da Região Metropolitana de Florianópolis e da Câmara de Dirigentes Lojistas de São José, que cederam as instalações da primeira sede da unidade. “Foi um desafio de muito significado, pelo perfil empreendedor do Estado”, acrescenta o Diretor. Alguns personagens marcaram o princípio da jornada, como os empresários José Pedro Pacheco Sirotsky e Ricardo Dalcanale Bornhausen, que, respectivamente, presidiram os Conselhos Consultivo e Diretor. “Nosso apoio se justificou porque a Junior Achievement é um dos principais laboratórios de desenvolvimento de empreendedores no mundo”, explica Sirotsky. Ao longo de sua trajetória, a Junior Achievement Santa Catarina contabilizou parcerias com cerca de 200 empresas

André Loiferman, Evandro Badin, Wilma Araujo Santos e Ricardo Bornhausen

Ivo Hering (ao centro) lidera o brinde dos 15 anos da JASC

e 7.959 voluntários. “Mais de 240 mil jovens tiveram a oportunidade de conhecer nossas dinâmicas e experimentar o gostinho da livre iniciativa”, conta Mauro Poy, ex-Presidente do Conselho Diretor. Ele também ressalta os aspectos éticos e sustentáveis dos programas. “Não nos limitamos a fomentar o empreendedorismo, estamos empenhados na construção de cidadãos”, complementa. Construção, aliás, é outra palavra que define o esforço da JASC nos últimos 15 anos. Na comemoração do aniversário, um imenso quebra-cabeça, criado pelo artista plástico Luciano Martins, ilustrou a história da unidade, no qual cada convidado encaixava uma peça, representando a contribuição de cada um – mantenedores, voluntários, dirigentes de escolas e egressos. “Foi, e continuará sendo, uma construção coletiva. Somos todos protagonistas”, resume Evandro Badin. O empresário Ivo Hering, atual Presidente do Conselho Consultivo, avalia o efeito das ações da Junior Achievement na vida dos jovens e ressalta a participação de ex-achievers como voluntários: “A consagração de um empreendedor autêntico só é possível e legítima mediante a utilização de boas práticas de mercado. Isso explica por que tantos egressos da Junior Achievement fazem questão de compartilhar suas experiências com

as turmas atuais da entidade, quando já construíram seus negócios ou suas carreiras. Ao fazê-lo, externam a gratidão que sentem pela Junior Achievement e tudo o que aprenderam”, explica. Sérgio Arruda, Presidente do Senai - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial em Santa Catarina, também preside o Conselho Diretor da JASC. Ele destaca o espaço adquirido pela unidade através do apoio de importantes marcas catarinenses. “Este mosaico evidencia o quanto a filosofia da Junior Achievement foi assimilada e igualmente assegura seu futuro”, explica. No entanto, para Arruda, a maior prova do sucesso é a satisfação dos jovens e crianças que participaram dos programas da JASC. “São estes sorrisos que prosseguirão como impulso aos profissionais e voluntários da Junior Achievement em Santa Catarina nas próximas décadas”, afirma. Evandro Badin concorda. “Nosso maior patrimônio é intangível e é ele que faz de todos protagonistas desta história”, finaliza.

Acesse o portal da Junior Achievement Santa Catarina e confira os resultados e as notícias da instituição no Estado:

59


UNIDADES ESTADUAIS

Empreendedorismo com inovação no Rio de Janeiro Com apenas 24 anos, Marllon Callaes Carvalho já é um empreendedor experiente, com seu próprio negócio

Marllon afirma que a sua carreira começou com o Programa Miniempresa

Com apenas 24 anos, Marllon Callaes Carvalho pode se considerar um empreendedor experiente. Sócio da Experimental, uma aceleradora de negócios da economia criativa, seu trabalho é desenvolver empresas inovadoras, ajudando a transformar ideias criativas de empreendedores cariocas em empresas de sucesso no mercado. O garoto, que sonhava em fazer Direito e ser Desembargador, considera que sua carreira começou exatamente aos 17 anos, quando cursava o 2° ano do Ensino Médio no Colégio Pedro II e, sem muitas pretensões, foi assistir à palestra da Junior Achievement Rio de Janeiro. Acabou se inscrevendo para o Programa Miniempresa, no qual se candidatou à diretoria financeira. “Foi a partir da Junior Achievement que descobri o que era empreendedorismo e que eu tinha que ter meu negócio no futuro de qualquer jeito. Por isso, resolvi fazer Administração. E descobri também que nunca mais trabalharia na parte financeira”, diz, bem humorado.

60

A “brincadeira” foi ficando séria. Nos intervalos das aulas regulares, enquanto a sua turma jogava conversa fora, Marllon e seus parceiros do projeto estavam pensando em como vender mais, bolando promoções para professores, familiares, alunos e funcionários da escola. O sábado se tornou o dia oficial de ir para as lojas negociar preço de matéria-prima e repor estoque. “Eu fiz há sete anos o que hoje faço para uma empresa muito maior. E o que eu aprendi lá sobre custos, orçamento, gestão de pessoas, produção, marketing eu uso até hoje, de verdade, apenas em um nível diferente”, conta. A empresa de Marllon seleciona empreendedores com boas ideias dentro do mercado de economia criativa, como publicidade, design, mídias digitais, tecnologia, moda, educação inovadora, audiovisual e turismo. A partir dessa seleção, a Experimental investe nesse negócio: capital semente, mentoria, infraestrutura, rede de parceiros, networking comercial e contato com investidores, além de trabalhar o modelo de negócios e a gestão de cada empresa. Tudo isso é a chamada aceleração do negócio. O grande objetivo é que em pouco tempo um negócio que estava nascendo se torne uma empresa de sucesso no mercado. “Meu papel nisso tudo é representar a Experimental no mercado e gerir a operação da aceleradora, que hoje conta com uma equipe de cinco pessoas e seis empresas em estágio de aceleração”, explica ele, que não hesita em responder qual sua maior conquista como empreendedor. “É muito legal quando consigo colocar projetos de pé e ajudar outros empreendedores e ter uma equipe engajada e apaixonada pelo que faz, com entusiasmo e paixão pelo que está construindo”. Tantos compromissos fazem com que sua relação com a Junior Achievement RJ não seja tão próxima quanto gostaria. Ainda assim, ele participou do Planejamento da JARJ para 2013 e se comprometeu a ajudar principalmente na meta

de estruturar o Nexa de maneira mais estratégica para o Programa Miniempresa e para a JARJ como um todo. E seus planos para tocar essa parceria em frente não param por aí. Além de querer ser um adviser no Programa Miniempresa, ele planeja engajar os empreendedores das empresas da Experimental na causa do voluntariado. Trata-se de uma estratégia para que esses empreendedores conheçam e entendam o valor real do que é passar um pouquinho da vivência empreendedora para jovens com brilho nos olhos e com sede de aprendizado, ou seja, o público da JARJ. E qual o maior de todos os aprendizados que a experiência com a Junior Achievement proporcionou? “Aquela Miniempresa era minha vida e não ganhamos nenhum prêmio. Essa foi uma das vivências que carrego comigo até hoje, pois me ensinou muito. Isso mostrou que tínhamos que ter feito muito mais, que o mercado era assim, nem sempre era possível ganhar, às vezes, o produto do outro é realmente melhor e mais inovador que o seu. Voltei para casa chorando. Hoje, nos EUA, e no próprio Vale do Silício, os investidores e mentores dão mais credibilidade àqueles empreendedores que já fracassaram, porque isso que chamam de fracasso pode representar muita coisa, uma experiência muito positiva que nos impulsiona a fazer muito melhor daí em diante. O saldo da Junior Achievement para minha vida foi mais que positivo no lado profissional e pessoal. Aprendi muito, fiz amigos, e ainda conheci e comecei a namorar na Miniempresa minha atual companheira”, conclui.

Acesse o portal da Junior Achievement Rio de Janeiro e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:


UNIDADES ESTADUAIS

Estimulando o comportamento empreendedor na Bahia Com a parceria do Sebrae-BA, a Junior Achievement levou aos jovens temas importantes sobre o mundo dos negócios A Junior Achievement Bahia uniu forças ao Sebrae-BA para fomentar o empreendedorismo jovem no Estado. Através do Projeto de Educação Empreendedora para o Ensino Formal, implantado pelo Sebrae Nacional, foram previstas ações de fomento ao empreendedorismo nos três níveis de ensino: Fundamental, Médio/Técnico e Superior, tendo como foco principal a capacitação de jovens estudantes em metodologias desenvolvidas pelo Sebrae, e na Bahia, também pela Junior Achievement. “As diferentes metodologias são desenvolvidas nos formatos de cursos e jogos de negócios para os estudantes de cada nível de ensino”, explica Lauro Ramos, Diretor Técnico e Operacional do Sebrae-BA. O Projeto beneficiou estudantes que, além de participarem dos cursos do Sebrae sobre comportamento empreendedor, receberam, em sala de aula, os Programas Atitude Pelo Planeta, Vamos Falar de Ética, Finanças Pessoais e Mese. “No caso específico dos alunos do Ensino Fundamental e Médio do ensino público, até então não atendidos pelo Sebrae–BA, entendemos que seria importante a parceria com uma instituição que já possuía o know-how necessário para atender ao objetivo de inserir a temática do empreendedorismo nas instituições de ensino. Daí a parceria com a Junior Achievement, instituição que fomenta o empreendedorismo juvenil em mais de 120 países”, comenta Lauro.

Alunos aprendem, através de atividades práticas, os desafios do mundo dos negócios

Segundo o Diretor, “a parceria foi altamente positiva, pois permitiu que o Sebrae-BA se aproximasse de forma mais assertiva dos jovens estudantes, ampliando a nossa oferta de capacitação e fortalecendo as ações de fomento ao empreendedorismo no Estado. A parceria possibilitou capacitar 1.401 jovens, sendo cerca de 80% estudantes de escolas públicas”. Para Lauro, o fortalecimento do espírito empreendedor possibilita que o jovem estudante desenvolva atitudes que cooperem para o alcance de resultados positivos em todas as atividades que desempenhar, seja atividade escolar, atividade social, ou atividade relacionada ao mundo dos negócios. Para o estudante Joilson Santos, participar de um programa de empreen-

dedorismo abriu sua visão de mundo. “O projeto me ajudou a definir o que eu quero para minha vida profissional, que é construir uma carreira na área administrativa e empreender. Tenho uma conta no Twitter que comenta sobre esportes e vi a importância de inovar para ter um diferencial e crescer”, comenta, satisfeito. E para finalizar, Lauro deixa uma mensagem para os jovens que sonham em empreender: “Digo a eles que continuem sonhando, porque todo grande projeto é fruto do sonho de um grande empreendedor. Mas chamo a atenção para o fato de que ser empreendedor é, antes de tudo, ser capaz de mobilizar todos os recursos necessários para fazer um sonho se tornar algo concreto, real. Daí a necessidade do aprimoramento constante, da busca incessante por conhecimento, do desenvolvimento de competências relacionadas ao relacionamento com pessoas e ao desenvolvimento de projetos inovadores”.

Acesse o portal da Junior Achievement Bahia e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

O Programa Finanças Pessoais incentiva os jovens a gastarem com sabedoria

61


UNIDADES ESTADUAIS

Parceria de sucesso no Espírito Santo Através de recursos do FIA, a entidade ampliou o número de estudantes beneficiados no Estado zadas por outras empresas igualmente fortalecidas e estabelecidas no mercado e de grande parceria com nosso trabalho”, afirma Andressa Abreu, Executiva no Estado.

Histórias de sucesso no Espírito Santo

O FIA permitiu a aplicação do Programa Miniempresa, no qual os jovens criam e comercializam seus produtos

A Junior Achievement Espírito Santo firmou uma importante parceria para levar o tema educação empreendedora aos jovens do Estado. Através do Fundo para a Infância e Adolescência – FIA, a entidade aumentou significativamente o número de alunos beneficiados. O FIA, administrado pelo Conselho da Criança e Adolescente de Vitória – Concav, é um fundo de natureza pública e seus recursos são aplicados em ações e projetos de fortalecimento da política de atenção a crianças e adolescentes. Toda pessoa física e jurídica pode contribuir com o FIA através de doações. Em 2012, o Fundo contribuiu

62

para a aplicação dos Programas As Vantagens de Permanecer na Escola e Miniempresa, totalizando 1.365 estudantes atendidos. “A Junior Achievement tem um grande potencial e pode contribuir muito na qualidade do trabalho do Concav. Cito a mobilização da opinião pública e o envolvimento de diversos setores da sociedade visando ao aprimoramento da política de atendimento à criança e ao adolescente”, afirma Orlando Milan, Secretário Executivo do Concav. “Muito nos alegra a confiança depositada por uma entidade reconhecidamente séria e que tem doações reali-

Em 2005, Emerson Leão dava os primeiros passos para a consolidação de um sonho: abrir o seu próprio negócio. Aos 16 anos de idade, Emerson passou pelo Programa Miniempresa, recebendo lições de empreendedorismo. Hoje, ele dirige a sua própria empresa. “Quem quer fazer um reparo no apartamento compra argamassa em pequena quantidade e eu disponibilizo isso”, explica o empresário. A lição aprendida no Programa é o que motiva o jovem empresário a querer sempre mais. “O Miniempresa possibilitou uma abertura de horizontes para mim”, comenta, satisfeito. A ex-achiever Thainá Lopez, por sua vez, participou do Programa quando tinha 17 anos. “Fui convidada pela empresária Leticia Lindemberg para ser, por um dia, empresária-sombra na Rede Gazeta. Não teve outra: entrei na redação e senti que era esse meu destino, estudar jornalismo e ser comunicóloga”. Thainá estudou Jornalismo, se formou e antes mesmo de pegar o diploma foi contratada pela Rede Vitória/Record. “Lá, fui produtora e repórter. Meu desempenho como repórter me rendeu um convite para um novo desafio: ser repórter na tela da TV Tribuna – SBT. Desafio aceito e lá estou até hoje, feliz e sempre buscando superar meus próprios limites”, conta, com alegria.

Acesse o portal da Junior Achievement Espírito Santo e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:


UNIDADES ESTADUAIS

Eventos para jovens empreendedores são destaque no Amazonas A Gincana de Miniempresas e o Jungle Nexa foram um grande sucesso entre os achievers e ex-achievers do Estado posta do evento foi integrar novos participantes ao grupo do Nexa, através de palestras, jogos, dinâmicas e festa temática. A iniciativa será repetida em 2013 e será, certamente, um grande sucesso!

Jovens aprendem sobre empreendedorismo de maneira divertida e dinâmica

A Junior Achievement Amazonas realizou, em 2012, dois importantes eventos de sucesso no Estado. O primeiro deles foi a Gincana de Miniempresas, realizada no Centro de Instrução de Guerra na Selva, que envolveu 200 participantes do Programa Miniempresa no Estado. Durante um dia, esses jovens aprenderam, de forma lúdica, conceitos de liderança, trabalho em equipe, lógica,

coordenação de atividades, senso de cooperação e muito mais. O Presidente da Junior Achievement Amazonas, Ulisses Tapajós Neto, e o Vice-Presidente, Maurício Seffair, prestigiaram a Gincana, compartilhando suas experiências e aconselhando os jovens sobre a importância daquele momento. Outro evento que fez história no Amazonas foi o Jungle Nexa, que contou com a participação de 40 ex-achievers. A pro-

“No Ensino Médio participei do Programa Miniempresa, que proporcionou minhas primeiras experiências no mundo dos negócios. Ao término do Programa, ingressei no Nexa-AM e pude participar de eventos e fóruns nacionais e internacionais, entre eles o FIE e o Findinexa Brasil. Hoje, posso dizer que estou contente com o aprendizado e as conquistas profissionais e agradecido à Junior Achievement pelas iniciativas e conhecimentos passados ao longo desses anos. Através dos programas da Junior Achievement, desenvolvi conhecimentos que me auxiliam como administrador de empresas.” Gabriel Oliveira

Confira o depoimento de um dos ex-achievers do Nexa Amazonas: “Conheci a Junior Achievement em 2011, através do Miniempresa. O Programa me mostrou o que é realmente ser empreendedor no mundo moderno. Logo após, fui convidada a integrar a equipe do Nexa-AM junto com outros jovens. Formamos um grupo sólido e forte e, juntos, conseguimos superar diversas dificuldades. Além disso, me tornei adviser junior no colégio em que estudei, podendo repassar a todos os meus conhecimentos adquiridos. Só tenho a agradecer a Junior Achievement pela mudança que proporcionou na minha vida.” Caroline Calderaro

Acesse o portal da Junior Achievement Amazonas e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

63


UNIDADES ESTADUAIS

De olho nas oportunidades no Paraná Bruno e Hártur souberam trilhar um caminho de sucesso e hoje são donos dos seus próprios negócios Bruno Lucas de Oliveira é, hoje, um empresário de sucesso e sua história mostra como o verdadeiro empreendedor aproveita as oportunidades na hora certa. Bruno é proprietário de uma empresa especializada em treinamentos profissionais, oferecendo cursos em diversas áreas, em Arapongas, no Paraná. Bruno afirma que a sua participação no Programa Miniempresa foi especial. “O trabalho em equipe, a motivação, a organização e o desenvolvimento da empresa, mesmo sendo fictícia, traz para a vida do aluno um conhecimento como da vida real”, explica.

Hoje, Bruno utiliza seus conhecimentos em seus projetos, inclusive nas reuniões com empresários. “A partir do primeiro contato com a Junior Achievement está dada a largada para o sucesso tanto na vida profissional, quanto na pessoal”, afirma, satisfeito. Hártur Santi, por sua vez, conta que a Junior Achievement, através do Programa Miniempresa, mudou a sua vida. A Miniempresa de Hártur produziu mais de 2.400 unidades de chaveiros, cuja venda foi um sucesso. “Recebemos os prêmios Top de Marketing, Maior Rentabilidade e Maior Faturamento. Guardo

Confira mais depoimentos de jovens que passaram pela Junior Achievement no Paraná: “Comecei minha vida profissional na Junior Achievement. Tenho muito orgulho de dizer isso! Vejo que cresci muito, pois aprendi a valorizar mais o ser humano, aprendi, na prática, a gestão empresarial e tudo o que a envolve.” Renan Laffranchi, ex-achiever e articulador regional do Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial do Sistema FIEP “A missão da Junior Achievement é muito nobre e é por isso que no início deste ano, quando abri minha agência de publicidade com meu irmão, voltei a me encontrar com a equipe para propor uma parceria. É com muito orgulho e satisfação que digo que hoje em dia a Like.ad Comunicação atende a Junior Achievement Paraná.” Flávia Machioni, ex-colaboradora da Junior Achievement Paraná e sócia da Like.ad Comunicação “A oportunidade que a Junior Achievement me proporcionou é única e espetacular, por isso eu continuo ligada a ela, quero poder ter o prazer de dar essa oportunidade a outros jovens.” Francielly Richardt, participante do Programa Miniempresa e Vice-Gerente do Nexa em Ponta Grossa “Tenho um imenso orgulho em dizer que a Junior Achievement faz parte da minha história de vida! Aos meus 16 anos, assisti a uma palestra sobre o Programa Miniempresa, me interessei, batalhei e consegui uma vaga. Fui Diretora de Marketing da Cia. do Sabonete S.A./E. Foi uma experiência fantástica! Segui como integrante do Nexa, trabalhei nessa maravilhosa entidade e hoje sou uma pessoa muito grata a Junior Achievement!” Jocylene Wzorek, participante do Programa Miniempresa em 2003

64

Hártur Santi é proprietário de uma loja virtual de canecas e presentes personalizados

meu troféu com muito orgulho e sempre que posso lembro-me de todas as pessoas que participaram dessa conquista maravilhosa”, afirma. Posteriormente, o jovem participou do Nexa e, hoje, é estudante e empresário. “Já fui vendedor de sites e computadores e apresentador de programa de TV. Atualmente, tenho uma loja virtual de canecas e presentes personalizados, a Porco Rosa. Tenho, também, uma parceria em uma empresa de sonorização e iluminação, estou abrindo uma cantina dentro de uma escola de balé e até o final do ano estarei abrindo mais um estabelecimento, ainda em fase de plano de negócios”, conta, com satisfação.

Acesse o portal da Junior Achievement Paraná e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:


UNIDADES ESTADUAIS

Histórias de sucesso em Goiás O que Carlos Henrique, Victor, Maurício, Fernanda e Bruna têm em comum? São todos empreendedores formados pela Junior Achievement e que hoje trilham um caminho de sucesso, influenciados pela sua participação no Programa Carlos Henrique de Carvalho, hoje com 26 anos, conheceu a Junior Achievement em 2003, no Colégio Lyceu, em Goiânia, quando teve a oportunidade de participar do Programa Miniempresa. Mal sabia ele que hoje seria um empreendedor de sucesso, proprietário de um supermercado onde coloca em prática tudo que aprendeu durante o Programa. “Eu comecei trabalhando numa loja, quando, pelo meu desenho, recebi a oportunidade de gerenciar um empreendimento do mesmo dono, foi assim o começo”, relembra. Além de conhecer pessoas, Carlos Henrique também aproveitou a oportunidade de crescimento que o Miniempresa tinha a oferecer, aprendendo que empreendedorismo é ação. “Eu sempre prefiro ouvir a falar, mas eu mudei esta atitude, pois sei que é importante dar opinião e participar”, reflete ele, que vivenciou o que é o trabalho em uma empresa. “Nós realmente tivemos que levantar dinheiro e assumir responsabilidades operacionais”, conta, com satisfação. Assim como Carlos Henrique, Brunna Veruska de Paula, de 24 anos, também realizou o sonho de ter o seu próprio negócio. A ex-achiever, que participou do Programa em 2005, é, atualmente, franqueada de uma grande rede de laboratórios de análises clínicas. Brunna conta que desde criança gostava de vender brincos, pulseiras e colares para suas amigas e quando surgiu a oportunidade de ingressar em uma Miniempresa, ela ficou muito entusiasmada. “A nossa Miniempresa fabricou almofadas com fuxico, e, na época, tivemos que aprender a fazer o negócio funcionar, pois éramos todos inexperientes”, relata ela, para em seguida complementar: “Mas o Programa é muito bem-estruturado e contamos com mentores excelentes, que souberam ensinar passo a passo como uma empresa real funciona, como calcular custos, lucro líquido, lucro bruto, e isso foi de suma importância para superarmos todos os obstáculos que tivemos”.

As pessoas assistem às propagandas, veem um empresário bem-sucedido e não entendem a dificuldade que ele passou, porque nós começamos a empresa do zero, mesmo sendo uma empresa estudantil, tivemos as nossas dificuldades.” Carlos Henrique de Carvalho – Ex-Achiever Proprietário de Comércio Varejista

No futuro, Brunna planeja expandir seus negócios, abrindo uma franquia de laboratórios no interior de Goiás e já está fazendo preparativos para abrir suas próximas unidades. “Pretendo, em cinco anos, estar com três unidades nas cidades próximas da matriz”, planeja. A ex-achiever Fernanda Rodrigues Alves, que participou do Programa em 2006, também enfrentou, durante o Programa, a realidade do mundo dos negócios. Formada em Publicidade e Propaganda, Fernanda conta que decidiu pela profissão entre uma jornada e outra do Miniempresa. “Foi conversando com meu adviser de Marketing que eu entendi que minhas características de planejamento, liderança e produção de conteúdo poderiam ser usadas para persuadir e encantar consumidores”, relembra ela, que ganhou o prêmio de melhor vendedora e, ao mesmo tempo, se apaixonou pela carreira da Comunicação e Marketing. Hoje, Fernanda é uma bem-sucedida profissional na área de redação de uma agência digital. Victor Paulo Archanjo de Paiva, por sua vez, conheceu a Junior Achievement em 2007, quando teve a oportunidade de participar de dois programas da organização, o Miniempresa e o Mercado Internacional. “Meus advisers me ajudaram a desenvolver o espírito empreendedor, a iniciativa e a coragem para novos desafios”, aponta. Hoje, graduando em Economia pela Universidade Federal de Goiás – UFG, Victor garante que “participar dos

programas da Junior Achievement foi importante para minha escolha profissional, pois pude ter contato com temas relacionados ao curso, além de aprimorar habilidades pessoais e intelectuais”. Além disso, Victor é um dos voluntários da Junior Achievement Goiás, acreditando na educação empreendedora como ferramenta de transformação dos jovens. O ex-achiever Maurício de Oliveira Junior também se formou no Programa Miniempresa e decidiu continuar integrado à Associação, como voluntário. Maurício, que hoje trabalha em uma controladoria de empresas, foi achiever em 2009. “Pude ter a chance que muitos profissionais gostariam de ter tido, fui achiever e, agora, adviser. Por essa razão, posso dizer sem o medo de errar que a Junior Achievement é responsável por um ciclo de aprendizagem e oportunidades na minha vida”, afirma, com orgulho. Para Maurício, ao olhar um aluno do Programa Miniempresa, atualmente, tem-se a certeza de que, daqui a algum tempo, ele será um voluntário. “As noções de empreendedorismo absorvidas no Programa são grandiosas demais para que não se compartilhe com outros o que foi aprendido”, finaliza.

Acesse o portal da Junior Achievement Goiás e confira os resultados e as notícias da instituição no Estado:

65


UNIDADES ESTADUAIS

Jovens pernambucanos unem sustentabilidade e empreendedorismo Participantes do Programa Miniempresa, os estudantes criaram produtos a partir de materiais reciclados Por proporcionar uma experiência completa no mundo dos negócios, o Programa Miniempresa contribui significativamente para o desenvolvimento pessoal e profissional dos jovens brasileiros. Por esse motivo, em Pernambuco, ele é trabalhado com bastante força nas instituições de ensino público e privado. Em Recife, sucesso e dedicação marcaram a participação dos estudantes da Escola Técnica Estadual Professor Agamenon Magalhães no Programa Miniempresa. Um exemplo disso são os jovens criadores da Plate Design S.A./E. Para aproveitar a grande quantidade de lixo eletrônico descartado na escola, os alunos desenvolveram chaveiros a partir de placas-mãe de computadores. Ao serem descartadas, as peças eram tratadas pelos estudantes, cortadas em diversos formatos, lixadas e finalizadas com as argolas do chaveiro. “Participar do Programa Miniempresa foi uma experiência única, na qual tive a chance de conhecer como funciona uma organização. No começo, não acreditava que poderia aprender tanto em tão pouco tempo. Com a experiência na presidência da Plate Design consegui aprender a ter espírito de liderança e mais responsabilidade no dia a dia. No final do Programa, saí com uma bagagem de conhecimentos muito grande, que irá ajudar bastante na minha vida profissional”, conta a aluna Danúbia de Assis. A comercialização dos chaveiros foi um grande sucesso. Na escola, os miniempre-

O sucesso da Plate Design rendeu aos estudantes o segundo lugar no Prêmio Miniempresa

sários conseguiram vender muitas unidades dos produtos e chegaram a receber encomendas. Por conta do bom desempenho, os jovens conquistaram o segundo lugar no pódio do Prêmio Miniempresa, realizado pelo Sebrae Nacional em parceria com a Junior Achievement Brasil. Como prêmio, o grupo recebeu o valor de R$ 3.500,00, que serão utilizados para investir na Plate Design. Os jovens planejam comprar equipamentos para diminuir a terceirização dos serviços e investir na aquisição de materiais para a confecção dos chaveiros. A felicidade pelo reconhecimento da Plate Design não se resume apenas aos estudantes envolvidos no projeto, mas

“Disponibilizar um pouco de tempo para a grandiosidade desse projeto é muito gratificante, pois abraçamos a JAPE com a crença na construção de um futuro melhor para todos. Além disso, os maiores beneficiados pelo trabalho da Junior Achievement não são apenas os jovens. Nós, como gestores, estamos sujeitos a transformações e quebra de paradigmas. No fim, podemos perceber que recebemos muito mais do que damos. A cada novo encontro, nós crescemos como pessoas e como profissionais”. Mary Silveira – Vice-Presidente do Conselho Diretor da JAPE

66

também àqueles que acompanharam e orientaram as atividades. Para o voluntário Vítor Abreu, do Sebrae Pernambuco, os seis meses de convivência com os alunos serviram para seu próprio aperfeiçoamento pessoal. “Cresci junto com o grupo e, assim como eles, temi pelo fracasso e aprendi a rever estratégias”, afirma. Também voluntária no Programa, Carmem Marinho, do Sebrae Pernambuco, destaca os desafios enfrentados como adviser. “Surgiram momentos de conflitos na equipe, nos quais tivemos que traçar novas linhas estratégicas para a continuidade da Miniempresa. A nossa responsabilidade foi enorme, já que éramos a referência de comportamento pessoal e profissional para o grupo. Com toda certeza, a participação no Programa me proporcionou adquirir muita experiência, não só profissional, mas também pessoal”, diz.

Acesse o portal da Junior Achievement Pernambuco e confira os resultados e as notícias da instituição no Estado:


UNIDADES ESTADUAIS

Uma década de empreendedorismo em Minas Gerais Com os sentimentos de sucesso e dedicação, a unidade projeta expandir ainda mais o trabalho junto aos estudantes mineiros suas ligações uma força poderosa é uma surpresa e um desafio contínuo”, acrescenta Ronan.

O Miniempresa mineiro

Amanda de Souza Alves: “Aprendi a lidar comigo e com pressões. Gosto de ficar à frente de projetos.”

“Dez anos! Parece que foi ontem que começamos o Programa Miniempresa em Belo Horizonte, e já deu tantos resultados!” A frase é do empresário Ronan Braga, voluntário da Junior Achievement Minas Gerais desde a fundação da unidade, em 2003. E ele tem razão. Ao longo de uma década, a JAMG transformou a vida de 133 mil jovens, em 26 cidades mineiras, índices atingidos através da dedicação e do trabalho conjunto. Também estiveram envolvidos nos projetos 7.500 voluntários e 180 instituições de ensino. “Esse resultado só foi possível devido ao esforço das empresas parceiras e ao forte apoio das escolas e dos voluntários, que são essenciais para o crescimento da Junior Achievement”, afirma Catarina Lutero, Gerente-Geral da Junior Achievement no Estado.

Apenas em 2012, participaram dos programas 14.663 alunos, 914 voluntários e 151 escolas. A expectativa é que, em 2013, esses números cresçam ainda mais. “Nossa previsão é alcançar a marca de 17 mil alunos, sendo mil alunos do Programa Miniempresa, integrar 150 escolas e promover a manutenção do número de voluntários envolvidos nos 20 diferentes programas aplicados”, conta Aristides Newton, Diretor-Presidente da Junior Achievement em Minas Gerais. Ao completar 10 anos em dezembro, a organização se fortalece com o princípio de promover o espírito empreendedor entre os jovens mineiros, além da satisfação e orgulho dos voluntários que os orientam. “Trabalhar com esta geração de jovens conectados e que fazem de

“A possibilidade de participar do encaminhamento, do despertar de possibilidades, de talentos ainda não conhecidos e de estimular novos caminhos faz do trabalho de voluntariado uma riqueza que trazemos para nossa vida, e que nos transforma também, pois ninguém fica indiferente ao processo.” Ronan Braga – Empresário e voluntário

O surgimento do Programa Miniempresa em Minas Gerais coincide com a fundação da entidade e, até hoje, é o ponto forte da instituição. Voltado a estudantes do Ensino Médio, o Programa já levou diversas turmas a apresentarem seus projetos empresariais em outros Estados, ampliando, assim, a integração e a visão de mercado das equipes. “Aprendi muito com a JAMG. Descobri que gosto de estar à frente de projetos e, por isso, hoje, sinto-me segura para colaborar com outras equipes, seja assumindo a liderança, ou trabalhando com o time na busca de nossos objetivos”, conta Amanda de Souza Alves, 16 anos, aluna da Escola Estadual Professor Leopoldo de Miranda. Para Amanda, o Programa não ensinou somente a empreender, mas a lidar com outras pessoas e com ela mesma, aprendendo a administrar suas emoções e não se deixando abater quando novos desafios ou problemas surgem. A importância da instituição em Minas Gerais é enfatizada pelo Diretor da Escola Estadual Ordem e Progresso, Emerson Abreu Bastos, que considera o Miniempresa fundamental na formação dos jovens, pois alia a educação formal com a realização prática do estudante. “Nossos alunos conseguiram estabelecer efetivamente a inserção da construção de um negócio, bem como seus riscos e suas cautelas, em um mundo com visão competitiva”, diz o Diretor.

Acesse o portal da Junior Achievement Minas Gerais e confira os resultados e as notícias da instituição no Estado:

67


UNIDADES ESTADUAIS

Findinexa Brasil movimenta o Piauí A quarta edição do evento reuniu jovens do Brasil e do exterior e contou com a participação do astronauta Marcos Pontes

Estudantes reunidos durante o Findinexa Brasil

Entre os dias 13 e 19 de outubro, a cidade de Luís Correia será sede da quinta edição do maior evento de empreendedorismo jovem no país, o Findinexa Brasil. O encontro promove a integração e o espírito empreendedor através de mais de 60 atividades educativas e recreativas, como palestras e a Feira de Miniempresas. Voltado para jovens de 15 a 24 anos,

o evento reúne participantes de todo o País e conta com a presença de delegações internacionais, como as do México, Argentina e Guatemala. Entre os palestrantes que passaram pelo Findinexa em 2012 estava o Conselheiro da Junior Achievement no Brasil, Ulisses Tapajós Neto, reconhecido pelo seu empreendedorismo, liderança e di-

“Há uns três anos minha filha me ligou pedindo de presente de aniversário uma viagem que não era a passeio, mas sim um fórum de empreendedorismo jovem. Eu, como empresária, fiquei encantada e motivada para que ela fosse ao evento. Finalmente chegou outubro e ela foi ao Findinexa Brasil. Ela voltou mais forte, com mais sonhos, e transformada, e eu, claro, me apaixonei por esse evento. Minha filha fez amizades com pessoas do País inteiro e começou a falar de eventos em outros países. Tanto incentivo fez com que a irmã dela também participasse do evento. Por tudo isso, nestes últimos anos eu investi e acreditei no Findinexa Brasil, que transformou minhas duas filhas. Agradeço à equipe Findinexa, por ensinarem minhas filhas a sonharem.” Francisca Auri de Sá Mãe de Teresa Cristina de Sá Lima e Maria Helena de Sá Lima

68

namismo. Também esteve presente no evento o astronauta brasileiro Marcos Pontes, que contou sua história e falou sobre sonhos, desafios, superação e sucesso, encerrando o ciclo de palestras. “Durante essa semana mágica aprendemos a lidar com a diversidade cultural de nosso País e de outros países e absorvemos uma grande quantidade de informações que nos serão úteis em um futuro próximo, além de fazermos grandes amizades”, conta o participante Lucas Baude, de Curitiba. O Diretor-Geral do Findinexa Brasil, Letício Dantas, adianta que o evento deste ano será ainda maior. “Vamos fazer cinco anos. Vai ser uma edição para consolidar o Findinexa Brasil no País. Grandes surpresas, uma grande estrutura e um cronograma acadêmico ainda melhor estão sendo organizados. Queremos integrar e aproximar ainda mais os Estados e outros países nesta edição. O objetivo é levar o empreendedorismo a muito mais jovens”, afirmou.

Ulisses Tapajós e João Claudino, empresário e Presidente do Conselho da Junior Achievement Piauí

Acesse o portal da Junior Achievement Piauí e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:


UNIDADES ESTADUAIS

Comunidade indígena é beneficiada em Roraima O tema empreendedorismo com sustentabilidade foi levado para estudantes da comunidade indígena de Guariba A Junior Achievement Roraima levou o tema empreendedorismo com sustentabilidade para os alunos da Escola Tuxaua Manoel Horácio da comunidade indígena de Guariba, localizada no município de Amajari. Através dos Programas Introdução ao Mundo dos Negócios, Economia Pessoal e Atitude Pelo Planeta, 220 alunos foram beneficiados. Beatriz Barbosa de Matos, aluna do 5º ano e participante do Programa Introdução ao Mundo dos Negócios, aprendeu, através de dinâmicas, noções sobre economia de mercado e as funções básicas de uma empresa, além de desenvolver um plano de carreira. “Foi muito legal, um dia vou ser uma grande empresária”, garantiu Beatriz. O Programa Economia Pessoal estimulou os jovens do 8º ano a descobrir seu potencial e explorar opções de carreira, além de aprender a planejar com sabedoria seus investimentos e gastos. “Achei esse Programa muito importante porque antes não sabia como administrar o meu dinheiro, agora já sei me organizar”, afirmou Joevans Santana Gentil.

O Programa Economia Pessoal foi aplicado para os jovens do 8º ano

O aluno do 2º ano, Chistensen Silva de Souza, participante do Programa Atitude

Confira os depoimentos dos Conselheiros da Junior Achievement Roraima: “Fazer parte da Junior Achievement Roraima nos dá a oportunidade de colaborar para melhores iniciativas de desenvolvimento da sociedade roraimense. É gratificante estimular a educação e a construção de novos horizontes na vida de jovens, crianças e adolescentes, com perspectivas bem-sucedidas e sonhos realizados.” Luiz Coelho de Brito Presidente do Conselho Consultivo da Junior Achievement Roraima “Os fundamentos da Junior Achievement permeiam a sociedade roraimense de forma concreta, fortalecendo as bases do ensino tradicional, ofertando alternativas conceituais, técnicas e vivenciais que orientam os alunos à melhoria da qualidade de vida, aprimorando em seu caráter estímulos que propiciam uma sociedade mais justa e ética.” Telmo Jeferson Schmitz Presidente do Conselho Diretor da Junior Achievement Roraima

pelo Planeta, debateu sobre a importância de cada integrante da comunidade no processo de sustentabilidade e conservação dos recursos naturais. “Jamais vou esquecer essa experiência, levarei para sempre cada ensinamento”, ressaltou ele. O Tuxaua Agnaldo Rodrigues já espera os resultados futuros das atividades realizadas pela associação, “o conhecimento adquirido sobre o mundo empresarial trará bons frutos para a comunidade”, comentou. Segundo ele, os programas despertaram nos jovens da comunidade de Guariba melhores expectativas de vida.

Acesse o portal da Junior Achievement Roraima e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

69


UNIDADES ESTADUAIS

Jovem do Amapá abre o próprio negócio Os ensinamentos da Junior Achievement foram o início da trajetória empreendedora Transformar a teoria na prática. Foi isso o que fez a jovem amapaense Letícia Kemmer ao utilizar os ensinamentos da Junior Achievement para montar o próprio negócio: a Kemmer’s Cupcakes. O espírito empreendedor da jovem foi despertado em 2010, quando ela participou do Programa Miniempresa na Escola Estadual Alexandre Vaz Tavares. Na época, Letícia cursava o 2º ano do Ensino Médio e foi Diretora de Marketing da miniempresa Feltru’s Arts. Com o Programa finalizado, em 2011, Letícia viu a oportunidade de iniciar sua trajetória como empreendedora. Com a ajuda de uma amiga, passou a vender cupcakes na escola. Os bolinhos fizeram sucesso e as vendas, que começaram com 30 unidades por dia, foram crescendo mais e mais. Um ano depois, com incentivo da mãe e do namorado, Letícia começou a publicar no Facebook as imagens dos cupcakes que criava a cada nova fornada. A estratégia deu certo e logo a jovem começou a receber encomendas e conquistar clientes pela rede social. Com o aumento da procura por seus produtos, Letícia começou a se profissionalizar na área. Criou um logotipo para a empresa e fez cursos de confeitaria. “Coloquei em prática os fundamentos da economia de mercado e da atividade empresarial que

Letícia Kemmer com a “mão na massa”, fazendo seus cupcakes e bolos artísticos

adquiri na Junior Achievement, que possibilitou o meu desenvolvimento pessoal e o despertar do espírito empreendedor à procura de um lugar no mercado”, conta a jovem.

Empreendimento em família Em breve, Letícia pretende formalizar a Kemmer’s Cupcakes como uma micro-

empresa. Com a ajuda da mãe, que ficou desempregada em outubro, a jovem tem investido na montagem de um ateliê. A mãe do namorado também contribuiu com o empreendimento, ajudando na compra de uma mesa própria para a preparação das encomendas. Assim como os sonhos de Letícia, a Kemmer’s Cupcakes tem crescido cada vez mais. Hoje, além dos bolinhos decorados, a jovem também comercializa bolos artísticos e outras variedades de guloseimas. “Agradeço, em primeiro lugar, a Deus, por me proporcionar esta oportunidade de crescimento pessoal e empresarial, aos meus familiares, que não se cansam de me dar forças, e, em especial, a Junior Achieviment Amapá, que foi o meu fundamento para o empreendedorismo”, finaliza a ex-achiever.

Acesse o portal da Junior Achievement Amapá e confira os resultados e as notícias da instituição no Estado:

A jovem empreendedora investiu nos deliciosos cupcakes

70


UNIDADES ESTADUAIS

Programa Miniempresa é destaque no Acre Inovação e criatividade foram palavras-chave no trabalho das miniempresas do Estado

A Banessaire S.A./E foi finalista do Prêmio Miniempresa 2012

A Junior Achievement Acre tem investido cada vez mais no Programa Miniempresa. “As nossas Miniempresas deram exemplo de sustentabilidade. Isso nos deixou muito contentes, motivados e com a certeza de que os resultados esperados estão sendo atingidos”, afirma a Executiva Luzia Soares. “Estamos formando empreendedores, pessoas melhores, com ideias sustentáveis. Isso pode ser comprovado com a inovação que vimos nos produtos das Miniempresas”, complementa Luzia. Luzia conta que cinco das Miniempresas concorreram a prêmios nacionais no Estado, sendo elas a Bannessaire S.A./E, a RecicleDecore S.A./E, a Plastic Holder S.A./E, a Jabuti Island S.A./E e a Eco Planet S.A./E. As três primeiras foram premiadas no Estado e a Bannessaire foi classificada para ir à etapa final do Prêmio Miniempresa, em Brasília. “Mas, acreditem, nunca foi tão difícil escolher”, conclui a Executiva. A RecicleDecore utilizou garrafas de vidro e transformou em obras de arte. “O legal é que pensamos no reaproveitamento das garrafas, nossas famílias e os colegas do colégio e professores se

A Eco Planet foi destaque entre as miniempresas do Acre

envolveram na coleta. Vários discursos foram feitos ao acharmos uma garrafa de vidro diferente. Até assuntos como bebidas alcóolicas foram temas de debates. Como somos contra bebidas alcoólicas, não queríamos que nosso produto tivesse alguma referência que lembrasse bebida”, conta a Diretora Financeira da Miniempresa, Dennise Fontes. A Miniempresa Plastic Holder também foi um sucesso.“A ideia foi de um pai de aluno, o filho levou a sério e mostrou para sua equipe. O produto foi muito bem-aceito. Quem via, queria um”, afirma Arinelson Oliveira, Presidente da Miniempresa. De acordo com a Presidente da Bannessaire, Érica Oliveira, a experiência com a Miniempresa foi incrível. “Eu só vendia depois de contar a história dos banners reaproveitáveis de garrafa PET. Tivemos dificuldade com a falta de matéria-prima. Por isso, diversificamos com os retalhos de tecidos. Mas, o que marcou foi ver as pessoas comprarem nosso produto por ser de material reciclado. Hoje, todas as minhas amigas do colégio e do bairro usam a nécessaire. Virou moda chique”, afirma, com orgulho, Érica.

Os mantenedores também ficaram encantados com os resultados. O Gerente de Marketing da empresa mantenedora Supermercados Araújo, Rodrigo Pires, em conversa com os alunos durante a Feira de Miniempresas declarou que “são iniciativas como esta que a Supermercados Araújo faz questão de participar. Temos responsabilidade social e sabemos que são investimentos como este que podem contribuir com uma sociedade mais feliz”. Luzia Aurélia, colaboradora da Junior Achievement Acre, ao contemplar o brilho nos olhos dos alunos que foram vencedores no Estado e escolhidos para irem a Brasília representar o Acre disse: “A Junior Achievement transforma pessoas e nos dá a esperança de transformar o mundo! Parabéns para essa rede.”

Acesse o portal da Junior Achievement Acre e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

71


UNIDADES ESTADUAIS

Parceria de sucesso no Maranhão A Cemar e a Junior Achievement Maranhão promoveram uma importante campanha de arrecadação de alimentos para instituições carentes do Estado

Através da parceria com a Cemar, a Junior Achievement Maranhão pôde contribuir com comunidades carentes do Estado

A Cemar e a Junior Achievement Maranhão ampliaram, em 2012, a sua parceria através do Projeto Ecocemar. O programa visa a preservar o meio ambiente por meio da coleta de resíduos reciclá-

veis, que é feita em troca de desconto nas mensalidades. Pensando nisso, a Junior Achievement Maranhão, com o apoio do Nexa-MA, promoveu uma campanha de arrecadação

nas Miniempresas para ajudar no consumo de energia elétrica de uma instituição de caridade. Esse projeto rendeu bons frutos. “O Projeto Ecocemar incentiva a preservação da natureza e abre portas para novos trabalhos sociais. Conscientizamos várias pessoas sobre como selecionar o lixo, dentro e fora de casa, e ainda aprendemos que trabalhos voluntários fazem uma empresa crescer eticamente. O melhor de tudo foi aprender que fazemos a diferença na vida das pessoas”, afirma a achiever Lara Barros Moura. “De uma forma inovadora e sustentável, a Cemar proporcionou que várias famílias pudessem vir a ter a conta de energia mais baixa e ainda ajudar o planeta”, conta a achiever Brenda Abreu. Para o miniempresário José Álvaro Nascimento Paixão, participar do Projeto Ecocemar foi algo importante em sua vida: “Aprendi de forma prática que desenvolvimento e sustentabilidade podem crescer de forma simultânea”.

Acesse o portal da Junior Achievement Maranhão e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

Alumar encerra mais uma edição dos Empresários para o Futuro A entrega de diplomas aos 25 alunos do Centro de Ensino Professor Mário Martins Meireles marcou o encerramento da 17ª edição do Projeto de Voluntariado Empresários para o Futuro, da Alumar. A Junior Achievement Maranhão participou do projeto através do Programa Miniempresa. Com o apoio de voluntários da Alumar nas áreas de Recursos Humanos, Produ-

72

ção, Finanças e Marketing, os estudantes, alunos do Centro de Ensino Professor Mário Martins Meireles, administraram uma empresa estudantil. “Espero que os alunos saiam diretores, empresários, engenheiros, médicos e outros grandes profissionais. Estes alunos têm um grande desafio, que é continuar dando sequência ao seu aperfeiçoamento pessoal e profissional. Este foi apenas o início de

uma estrada, o que eles tiveram a oportunidade de aprender aqui servirá de base para o futuro de cada um”, destacou Nilson Ferraz, Diretor da Alumar. “O Programa Miniempresa fez toda a diferença em minha vida, me mostrou novas oportunidades, novos caminhos e até mesmo novos talentos que eu não conhecia em mim”, afirma, orgulhosa, a estudante Soraya Caroline.


UNIDADES ESTADUAIS

Formando empreendedores no Distrito Federal Em 2013, a Junior Achievement alcançará 100 mil estudantes dos Ensinos Fundamental e Médio

Miniempresários do CEF 310, de Santa Maria

No dia 4 de novembro de 2004, um grupo de dez empresários do Distrito Federal investiu e acreditou na proposta da Junior Achievement Brasil: implantar na Capital Federal uma unidade da associação. O Sebrae e a Federação do Comércio do Distrito Federal foram as molas propulsoras que transformaram esse projeto em realidade, apoiados também pelo entusiasmo de Janete Vaz, Diretora Executiva do Grupo Sabin e, hoje, Diretora Administrativa e Financeira da Junior Achievement Distrito Federal (JADF). Entre os grandes desafios enfrentados pela unidade, ao longo de sua trajetória de nove anos, destaca-se a cultura local de dedicação ao serviço público. Com cerca de 2,3 milhões de habitantes, o Distrito Federal é carente de indústrias, com res-

Voluntários e achievers do Colégio La Salle posam com produtos do Programa Miniempresa

trita oferta de empregos no setor. A disseminação de projetos com temas como empreendedorismo e negócios é um diferencial na vida de jovens que, a partir desse conhecimento, conseguem perceber outras possibilidades de carreira e se preparar para os desafios profissionais. “A Junior Achievement promove nos alunos o espírito empreendedor, a garra e o desejo de realizar sonhos”, afirma Janete Vaz. “Investir nos jovens é investir na esperança de um futuro mais justo, com oportunidades igualitárias e uma sociedade mais ativa e lutadora”, completa. O Programa Miniempresa é um exemplo desse empreendedorismo colocado na prática, pois oferece aos estudantes do Ensino Médio ferramentas para a criação

e condução do próprio negócio. “O Programa é importante por oferecer aos jovens algo mais do que se preparar para o vestibular. Prepara-os para o mercado de trabalho e para a vida”, afirma Ana Maria Menezes, professora do Colégio La Salle. A aceitação do trabalho realizado pela Junior Achievement Distrito Federal pode ser medida pelo número de alunos beneficiados de 2004 até o momento. A previsão para 2013 é alcançar 100 mil alunos de escolas públicas e privadas, dos Ensinos Fundamental e Médio. Esse número representa o alcance de 0,43% da população e 6,85% dos 685 mil estudantes do Distrito Federal e entorno. “É muito gratificante saber que, em 2013, podemos anunciar a contribuição na vida de 100 mil jovens, futuros empreendedores que nos farão companhia no mundo dos negócios e ajudarão a construir um mundo melhor. Agradecemos a todos os mantenedores por serem parte fundamental dessa conquista”, comemora o Presidente do Conselho Consultivo da JADF e Sócio-Diretor das Clínicas Salute, Dr. Rogério Furtado.

Acesse o portal da Junior Achievement Distrito Federal e confira os resultados e as notícias da instituição no Estado:

Empresários e lideranças nacionais na Formatura da JADF, em 2012

73


UNIDADES ESTADUAIS

Conquistas da Junior Achievement na Paraíba Com apoio do Governo Estadual, a unidade ampliou o número de empresas parceiras

O Presidente da JAPB, Luciano Piquet, fala na abertura do Programa Miniempresa no Estado

A Junior Achievement Paraíba iniciou 2013 de forma positiva, com novos apoios de grandes empresas paraibanas. A conquista é fruto da parceria inédita entre a unidade e o governo da Paraíba. No Estado, já são desenvolvidos programas de fomento ao empreendedorismo e inovação, como o “Empreender PB”, cuja missão é potencializar o crescimento dos negócios e as vocações econômicas de cada região da Paraíba e, assim, melhorar a distribuição de renda no Estado. Com o objetivo de juntar forças para o incentivo do espírito empreendedor e da melhor qualidade de vida no Estado, Luciano Piquet, empresário dirigente do Conselho na Paraíba, apresentou ao Governador Ricardo Coutinho o trabalho da Junior Achievement. Na audiência, Piquet explicou as metodologias e os programas que já beneficiaram jovens em cidades como João Pessoa, Campina

74

Grande, Mataraca, Rio Tinto, Mamanguape, Patos e Cabedelo. O fato de que o trabalho é realizado apenas com o apoio da iniciativa privada chamou a atenção de Coutinho, que selou a parceria entre o governo e a Junior Achievement Paraíba. Junto com Luciano Piquet, o Governador passou a apresentar e convidar as grandes empresas do Estado a se unirem ao trabalho da Junior Achievement. “A parceria do governo com empresas privadas dará novos rumos e perspectivas à economia do Estado, garantindo o foco empreendedor”, afirma Ricardo Coutinho. Para Piquet, a união de forças representa mais um avanço para a formação de uma sociedade mais empreendedora. “O engajamento do Estado nesse projeto vem compor, em sua plenitude, o crescimento da mentalidade empreendedora que o governo, as empresas privadas e a

Junior Achievement tanto sonham para a nossa Paraíba”, explica. Os resultados da colaboração do governo foram imediatos. Com a parceria, novas organizações aderiram ao trabalho da Junior Achievement. Entre elas estão a Unipê, a Execut, a Federação do Comércio, a Federação das Indústrias, a Moinho Dias Branco e o Porto de Cabedelo. A perspectiva é que, em 2013, novas empresas venham a aderir aos projetos da Junior Achievement e, inclusive, gerar informações sobre o perfil empreendedor dos alunos do Ensino Médio por meio do Programa Miniempresa.

Acesse o portal da Junior Achievement Paraíba e confira os resultados e as notícias da instituição no Estado:


UNIDADES ESTADUAIS

Junior Achievement vence desafios em Alagoas Através da interiorização, a unidade de Alagoas conseguiu cumprir suas metas no Estado

James recebe certificado de aluno destaque em 2012

O adviser Yuri recebe o certificado de mérito comunitário

A Junior Achievement Alagoas iniciou, em 2012, um importante processo de interiorização das suas atividades no Estado. A entidade aceitou o desafio de levar o empreendedorismo a mais cidades. “Começamos as ações nos municípios de Penedo e Arapiraca, pois até então só havíamos trabalhado no município de Marechal Deodoro, através do apoio da Braskem e da Jaraguá Equipamentos”, conta o Presidente do Conselho Diretor, Alberto Cabús. Em Penedo, a Junior Achievement contou com o apoio da Prefeitura e do Sebrae-AL, que disponibiliza sua estrutura para receber a instituição. “O voluntariado da Universidade Federal de Alagoas – Ufal possibilitou e facilitou o acesso e o desenvolvimento das ações, com resultados muito promissores”, conta Cabús, afirmando, ainda, que essas oportunidades con-

tribuíram para que a Junior Achievement Alagoas atingisse suas metas. “Neste ano, estamos consolidando o processo de interiorização, realizando novas ações para angariar mantenedores, sensibilizar voluntários e, assim, definirmos um futuro diferente para esses jovens empreendedores que absorvem nossa metodologia, incorporando o espírito empresarial em suas vidas”, conclui. Segundo Yuri Mazzoni Calaça dos Santos, voluntário do Programa Miniempresa, contribuir com o desenvolvimento dos jovens, através dos programas da Junior Achievement, é algo para se orgulhar. “Foi como voluntário do Programa Miniempresa, por dois anos consecutivos, que pude muito mais do que ensinar, aprender com suas histórias de vida, compreensão de mundo e conhe-

Confira o depoimento de James Dantas, ex-achiever da Ufal de Penedo: “O Programa Miniempresa teve relevante importância no meu aprendizado, pois me mostrou uma nuance do mundo empresarial que eu não conhecia. Trabalhar como Diretor na área de Recursos Humanos foi bastante interessante, com vários desafios e metas a cumprir. Aprendi que, para ser um bom empreendedor, não pode haver lugar para o comodismo. Fazer parte do projeto foi desafiador, afinal, nossa equipe era a primeira formada por alunos universitários a participar do Programa. Com a experiência, adquiri conhecimentos que certamente servirão de ponte para um futuro mais promissor.”

“Quando o meu filho me falou que participaria do Programa Miniempresa, confesso que não compreendia a dimensão deste projeto. Entretanto, no decorrer do Programa, percebi a grandeza da experiência a qual ele vivenciava. O Miniempresa proporcionou ao meu filho uma experiência única, a oportunidade de aprender, na teoria e na prática, com experientes profissionais do nosso Estado, sobre o mundo empresarial. Ele teve a chance de aprender sobre planejamento, administração e controle de linhas produtivas, estratégias de vendas e de comunicação com o consumidor, gestão de pessoas e do controle financeiro de uma empresa. Admiro o Programa pelo compromisso com o qual é conduzido e por possibilitar aos jovens uma experiência profissional muito próxima da realidade de um empreendedor.” Ivaci Oliveira Santa – Mãe do achiever Ítalo

cimentos diversos. Sou, hoje, empresário no setor de serviços de Maceió como resultado de um desejo presente desde a faculdade de Publicidade, somado aos dois anos como Agente Local de Inovação do Sebrae-AL e, definitivamente, em função da excelente experiência como voluntário na Junior Achievement de Alagoas”, conta, com satisfação. Para Yuri, “ser um adviser, nas miniempresas é mais do que uma grande experiência, é uma honra!”.

Acesse o portal da Junior Achievement Alagoas e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

75


UNIDADES ESTADUAIS

Programa Miniempresa muda a vida de jovem cearense A jovem Natália Bezerra aproveitou os conhecimentos recebidos durante o Programa para abrir o seu próprio negócio A vivência com o Programa Miniempresa era o que estava faltando para incentivar Natália Bezerra, de 21 anos, a ingressar no curso de Administração de Empresas e montar o seu próprio negócio. Apesar de muito jovem, na época com 16 anos, por meio do Programa ela adquiriu a percepção geral de uma empresa, desde a escolha do nome da marca, ao produto e o serviço que iria prestar. “O que mais me marcou foi o amplo desafio do trabalho em equipe, que tivemos de praticar diariamente, a cada encontro, e lidar com opiniões diferentes, foi bastante difícil. Esse foi o grande aprendizado e que venho carregando junto comigo na minha trajetória de vida profissional”, afirma a jovem. De acordo com Natália, o Miniempresa significou um momento de decisão em sua vida pessoal e profissional, pois desde criança tem o sonho de seguir a carreira de administradora para seguir o exemplo do pai. “Nada como vivenciar a situação de ter uma empresa, de ter sócios, de criar, produzir e finalmente vender, para ter a certeza de que é isso que você quer para o resto da vida”. Hoje, a estudante trabalha no setor administrativo da Indaiá/Minalba, uma das empresas do grupo Edson Quei-

roz, dentro do programa de estágio de novos talentos. Na empresa, ela tem a oportunidade de receber treinamentos em todas as áreas, o que lhe permite uma ampla visão sistêmica empresarial. “Considero um grande diferencial primordial na minha carreira profissional e estou certa de que o maior fator para eu ter conseguido chegar onde estou foi a grande facilidade de trabalho em equipe e dinamismo que adquiri durante o Programa Miniempresa”, explica. Além do trabalho na empresa, a jovem montou seu próprio negócio e, hoje, se divide entre as duas tarefas diariamente. A loja virtual de sapatilhas, que funciona através de uma Fan Page criada na rede social Facebook, cresceu numa velocidade que ela não esperava e, hoje, comemora esse sucesso fazendo ainda muitos planos. “A Shoes Store está crescendo e o próximo passo é abrir um site mais completo, ampliando as vendas para todo o Brasil e quem sabe abrir uma fábrica em Fortaleza, já que seu produto vem do Sul do País”, conta Natália. “A história de Natália é um bom exemplo do impacto, como fator qualitativo, que a Junior Achievement Ceará tem causado na vida dos jovens cearenses”, afirma Ana Lúcia Coelho, Diretora Executiva da Junior Achievement Ceará.

“Acredito que a educação empreendedora é de suma importância para a sociedade. O incentivo ao voluntariado cria um clima propício à doação de ensinamentos e experiências, dando condições aos jovens de se tornarem empreendedores. Em contrapartida, inúmeros voluntários se sentem impactados com a possibilidade de tornar nossa sociedade atual melhor para as próximas gerações. Concluindo, como diz a nossa Superintendente Nacional, Sra. Wilma Araujo Santos, ‘a Junior Achievement foi criada por empresários para ser mantida por empresários’.” Igor Queiroz – Presidente do Conselho Consultivo da Junior Achievement Ceará

Acesse o portal da Junior Achievement Ceará e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

Alunos formados pelo Programa Miniempresa estão escrevendo histórias de sucesso no Ceará

76


UNIDADES ESTADUAIS

Jovens sergipanos planejam seu futuro A Junior Achievement Sergipe foi buscar, nos alunos que passaram pelos seus programas desde 2005, histórias de sucesso

Gustavo Rodrigues, em 2005, participando do Programa Introdução ao Mundo dos Negócios

A Junior Achievement Sergipe iniciou suas atividades no Estado há oito anos. Nesse período, foi possível identificar muitas histórias de sucesso de alunos que passaram pelos programas. É o caso de Gustavo Rodrigues Silva, que era ainda uma criança quando cursou o Programa Introdução ao Mundo dos Negócios. Hoje, com 18 anos e mais dois programas na bagagem (Economia Pessoal e Empresa em Ação), ele fala sobre a sua experiência com muita alegria. “Foi uma experiência fantástica. Ter uma ideia de como é ser empreendedor me fez ter uma capacidade maior de pensar, além de aumentar ainda mais a minha vontade de ter meu próprio negócio”, relata. “Lembro que, durante o Programa Introdução ao Mundo dos Negócios, fizemos vários grupos e cada grupo tinha um cartão de negócios, que descrevia as características da futura empresa. Meu grupo montou uma pizzaria”,

Gustavo Rodrigues da Silva participou dos programas da Junior Achievement há oito anos, mas ainda se lembra com carinho das atividades vivenciadas em sala de aula

recorda-se, para em seguida complementar: “Agradeço a todos da Junior Achievement por terem me dado esse breve, porém grande, conhecimento sobre empreendedorismo. Apesar de ainda estar no primeiro período da universidade, já sei bem como iniciar meu negócio”. Jéssica Feitosa Andrade, por sua vez, foi achiever da primeira Miniempresa no Estado, também em 2005. Ela foi selecionada a partir de uma redação em que se mostrou extremamente interessada em aprender mais para projetar um futuro melhor. No ano seguinte, ela também participou do Programa Empresário-Sombra por Um Dia. “Achei interessante a proposta de mostrar ao jovem o mundo do empreendedorismo. Incrível o quanto nos envolvemos para que tudo desse certo. Lembro que vendi ações ao meu pai e que todos queriam vender tudo para conseguir dinheiro para a Star Biju S.A./E”, conta Jéssica.

“Agora, estou na universidade e espero sempre investir na minha profissão, porque gosto muito e adoraria trabalhar com crianças e adolescentes em situação de acolhimento. Penso na possibilidade de ter um negócio e estou, no momento, fazendo um curso on-line pelo Sebrae sobre empreendedorismo, ainda desenvolvendo a ideia de que negócio seria”, afirma, com determinação. Para finalizar, Jéssica deixa a sua mensagem para a Junior Achievement: “Espero que a organização continue as atividades, pois acredito que muitos jovens, assim como eu, podem se encontrar através das ações desenvolvidas.”

Acesse o portal da Junior Achievement Sergipe e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

77


UNIDADES ESTADUAIS

Expandindo conhecimentos no Tocantins Através da parceria com o Sebrae Nacional, o Programa Economia Pessoal foi aplicado, com sucesso, no município de Porto Nacional

Júlio aplica o Programa Economia Pessoal para os jovens do Ensino Médio

Através do Projeto Nacional desenvolvido pela Junior Achievement, em parceria com o Sebrae Nacional, estudantes do município de Porto Nacional, no Tocantins, tiveram contato com temas importantes para o futuro profissional.

Segundo Joana Neres dos Reis, Secretária de Educação do Município, a aplicação do Programa Economia Pessoal veio a reforçar o planejamento e o conteúdo programático de cada educando. “O conteúdo despertou o espí-

Confira o depoimento de Adriana Câmara, mãe do aluno Marcelo, beneficiado pela Junior Achievement Tocantins no Município de Lagoa da Confusão: “Trabalhar com o Programa da Junior Achievement possibilitou aos jovens ampliarem a visão de mundo, estimulando-os a desenvolver o empreendedorismo na sua própria vida. Meu filho não conseguia, no princípio, visualizar até onde ele poderia ir e no decorrer das atividades, vencendo cada etapa, as conquistas eram apresentadas. Fiquei muito orgulhosa de ver o empenho do meu filho e dos colegas dele. O empreendedorismo deveria ser inserido desde a primeira fase do Ensino Fundamental, pois as crianças terão mais possibilidade de sucesso nas suas vidas. Só quem ganha é o nosso País.” Adriana Câmara – Mãe do estudante Marcelo

78

rito empreendedor dos jovens, estimulando seu desenvolvimento pessoal”, afirma. Segundo Joana, a parceria firmada entre o Município e a Junior Achievement foi muito importante para as escolas locais, que precisam, cada vez mais, de parceiros que estejam motivados a capacitar os jovens para o mercado de trabalho. “O Economia Pessoal ajudou os alunos a avaliar suas habilidades e seus interesses pessoais, podendo, com isso, despertar desejos profissionais e vendo o valor da educação profissional”, relata Joana. Para a Secretária, são ações empreendedoras como essa que transformam os sonhos em realidade. O voluntário Júlio Glésio Ferreira dos Santos, que aplicou o Programa na Escola Municipal Dr. Euvaldo Tomaz de Souza, de Porto Nacional, destaca o interesse da Junior Achievement em proporcionar aos alunos do Ensino Médio uma experiência rica, pautada em diversos temas que são relevantes à vida em sociedade. “O Programa enfatiza e conceitua o empreendedorismo. Tudo é desenvolvido com muita interatividade, dinâmicas, atividades individual e coletiva, exemplos práticos que nos fazem refletir sobre questões concretas que nos ajudam a enfrentar e decidir com excelência os possíveis caminhos para o sucesso no mundo dos negócios”, diz Júlio. Segundo Júlio, um projeto como esse deve continuar sendo aplicado. “Hoje, posso afirmar que nossos alunos não são os mesmos de quando iniciamos nossos encontros. Todos evoluíram e adquiriram uma nova postura de agir diante das decisões”, conclui.

Acesse o portal da Junior Achievement Tocantins e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:


UNIDADES ESTADUAIS

Jovem de Mato Grosso do Sul amplia horizontes profissionais através do Programa Miniempresa Os conhecimentos adquiridos com a Junior Achievement foram fundamentais para mudar as perspectivas do estudante sobre o seu futuro profissional

A passagem de Luiz Gustavo pelo Miniempresa transformou suas escolhas profissionais

Como todo adolescente, Luiz Gustavo Alves tinha um sonho: ser piloto comercial. Aos 16 anos, o jovem dividia o tempo entre a escola, o curso pré-vestibular e os estudos sobre a profissão tão sonhada. No entanto, apesar do interesse na área, a visão de estudante sobre as oportunidades na aviação ainda eram limitadas. “Eu achava que somente ser piloto bastaria para mim”, explica.

Tudo isso começou a mudar quando Luiz Gustavo conheceu a Junior Achievement Mato Grosso do Sul e participou do Programa Miniempresa. O aprendizado adquirido com as atividades e a oportunidade de assumir a liderança como Presidente, despertaram o estudante para novas possibilidades profissionais. “O Miniempresa, para mim, foi o ponto de partida. Foi lá que

comecei a aprender e gostar de gestão”, conta Luiz Gustavo. As descobertas durante o Programa também vieram acompanhadas por desafios, que aumentavam de complexidade ao longo de sua gestão. “No início, tudo parecia perfeito. Achávamos que ia dar certo e não teríamos tanto trabalho, mas foi aí que as coisas começaram a mudar”, relata o estudante. Mesmo com a chegada das dificuldades, Luiz Gustavo não se abateu e conseguiu superá-las com sua equipe. Como consequência da dedicação, o grupo conquistou o prêmio de melhor miniempresa do Estado, no segundo semestre de 2012. Com a passagem pela Junior Achievement, não só as percepções de mercado de Luiz Gustavo mudaram, mas também seus planos profissionais. O estudante, que antes pensava em se mudar para São Paulo para cursar a faculdade de Aviação Civil, percebeu que ainda era cedo para um jovem de 16 anos enfrentar um desafio tão grande. Com a conclusão do Programa Miniempresa, ele passou a ser voluntário da JAMS e começou a se preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM. Mais uma vez, o esforço foi recompensado e o jovem foi aprovado na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul para o curso de Processos Gerenciais. O sonho de Luiz Gustavo não foi esquecido, mas transformado. Com um curso superior e preparo profissional, o estudante terá chances de alçar voos ainda mais altos na aviação. “Assim, será mais fácil arranjar um emprego, me manter, fazer o meu tão sonhado curso de aviação e, no futuro, ser gestor de uma companhia aérea”, conclui.

Acesse o portal da Junior Achievement Mato Grosso do Sul e confira os resultados e as notícias da instituição no Estado:

79


UNIDADES ESTADUAIS

Nexa acumula conquistas no Mato Grosso Com diversas atividades, os jovens mato-grossenses estão vivenciando, na prática, o dia a dia do mundo empresarial

Jovens participam de atividade de integração no Uninexa, em 2012

Fundado em 2006, o Núcleo de ex-achievers do Mato Grosso vem desenvolvendo atividades importantes para os seus associados, despertando o espírito empreendedor dos jovens e garantindo a manutenção do vínculo dos ex-alunos com a Junior Achievement. Uma das atividades que mais movimentou o Núcleo no Estado foi o Uninexa, um encontro estadual dos membros do Núcleo no Mato Grosso. Durante um dia, foram realizadas diversas atividades de integração, com foco no empreendedorismo. Outra atividade desenvolvida pelo Nexa local é a visita técnica à Fazen-

Associados do Nexa-MT em visita à Fazenda Sementes Adriana

da Sementes Adriana, em Alto Garças. O objetivo da visita, que se repete anualmente, é incentivar a aprendizagem sobre o mundo dos negócios, levando informações sobre planejamento, visão de futuro e comprometimento com o meio ambiente. “Esta visita foi muito interessante, pelo fato de vivermos na região do agronegócio, na qual os cursos técnicos e de graduação são voltados, com maior intensidade, para este setor. Sem contar que a tecnologia se tornou essencial, com seus dispositivos de automação na indústria e de rastreamento

Veja, neste depoimento, como o Nexa mudou a vida de uma jovem mato-grossense: “Resolvi participar do Programa Miniempresa por influência de amigos. O Programa fez com que eu conseguisse uma nova função no meu trabalho, pois demonstrei melhora nas minhas atividades, por influência do Programa. Ao perceber que o Miniempresa estava abrindo portas para a minha carreira e para o meu crescimento, decidi integrar o Nexa, pois essa seria uma forma de dar continuidade ao meu aprendizado. Eu tinha razão, pois estou cada vez mais comprometida com tudo o que faço.” Adrielle Alves – Gerente-Geral do Nexa em Cuiabá

80

dos lotes até a chegada ao produtor ou à indústria consumidora. Nunca pensei em encontrar tudo isso em uma fazenda”, diz a jovem Gianny Almeida. Maysa Roberta, que é Gerente-Geral do Nexa em Rondonópolis, afirmou que a ação foi muito importante para aqueles que estavam em dúvida quanto à carreira a seguir. “Obrigado aos colaboradores da Sementes Adriana, que nos mostraram o quanto é essencial preservar o meio ambiente, seja reduzindo, seja reciclando, seja reutilizando. Eu pude conhecer melhor o que realmente quero para o meu futuro e aprendi que não basta fazer o mais simples, mas sim fazer o melhor em tudo. Agradeço, também, a Junior Achievement, que mais uma vez fez a sua parte perante a sociedade, orientando os jovens a fazerem o que é certo para o nosso Planeta”, comenta Lucas Nascimento Gomes.

Acesse o portal da Junior Achievement Mato Grosso e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:


UNIDADES ESTADUAIS

Jovens empreendedores vencem desafios no Pará Confira as histórias de sucesso de alunos do Pará, que comprovam que o Miniempresa faz a diferença na vida dos estudantes e de suas famílias A Junior Achievement Pará está colhendo resultados importantes na Região Amazônica, realizando, de forma eficaz, a formação de jovens que passam a enxergar longe, fazendo a diferença em seu núcleo familiar. Segundo Neuza Yamada, Presidente do Conselho Diretor da Junior Achievement Pará, “nossos jovens demonstraram com louvor todos os reais valores, pilares de nossa missão – honestidade, perseverança, sustentabilidade, sensibilidade, ética, respeito, coragem, o que mais uma vez comprova a eficaz transformação de pessoas que farão o Brasil com inclusão, integridade e conhecimento”. Os estudantes que participaram do Programa Miniempresa no Estado estão contribuindo cada vez mais com a renda familiar. É o caso da aluna Bárbara Monteiro, que com os conhecimentos adquiridos durante o Programa conseguiu tirar as máquinas da sala da casa de sua mãe e terceirizar a produção de lingeries. Atualmente, elas cuidam apenas da parte administrativa e criativa da empresa Menina Moça. “Eu vi o cronograma de planejamento financeiro da apostila e começamos a aplicar no nosso trabalho. Estabelecemos uma meta: investir uma parte dos lucros na própria produção. Deu tão certo que contratamos outras costureiras para atender às demandas”, relata a aluna. A Ecopuff S.A./E é outro caso de Miniempresa de sucesso no Estado. Preocupadas com o meio ambiente, as alunas Allana Nascimento e Paula Oliveira resolveram dar continuidade à fabricação de pufes

Através do incentivo da Junior Achievement Pará, o Núcleo de Ex-Achievers local foi convidado a se inscrever no Prêmio Jovem Inovador da Finep – Financiadora de Estudos e Projetos, vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. O tema foi Energia Sustentável e o ex-achiever Miguel das Mercês dos Santos, de 17 anos, foi premiado no quesito fotografia. A foto de Miguel foi chamada “Óleo do dendê como fonte de energia sustentável: A solução em nossas mãos”. Miguel recebeu o prêmio das mãos da Presidente Dilma Rousseff, em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília.

ecológicos fabricados com pneus. “Conhecemos o mundo do empreendedorismo e não vamos parar por aqui, pois aprendemos que devemos continuar a jornada, mesmo com dificuldades”, explica Allana. Cídia Costa, Coordenadora da Escola Estadual Santa Maria de Belém, avalia que os alunos integrantes do Programa Miniempresa ficam mais autoconfiantes. “Eles têm oportunidades de descobrir habilidades fora da sala de aula e a interagir de uma forma diferenciada com os outros estudantes”, ressalta.

Elton Gonçalves, Jarlene Gonçalves, Suellen Pinheiro, Jhon Amorim e Raiane Cardoso representaram a Crioarte S. A./E no Prêmio Miniempresa 2012

A aluna Ellen Cardoso, do Nexa Pará, por sua vez, resolveu continuar a personalização de caixas de MDF, produto utilizado na Miniempresa Caixas Pará S.A./E. Segundo a aluna, “com todos os conhecimentos adquiridos, resolvi continuar, juntamente com minha mãe, a produzir as caixas, que até hoje estão me trazendo grandes benefícios”. E os frutos do Programa Miniempresa não param por aí. Alunos do município de Abaetetuba, a 53 km da capital paraense, investiram na produção de artesanato sustentável a partir do miriti. A Crioarte S.A./E acabou sendo premiada com a primeira colocação no Prêmio Miniempresa 2012, em Brasília (saiba mais sobre o Prêmio na página 30 da nossa revista).

Acesse o portal da Junior Achievement Pará e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

81


UNIDADES ESTADUAIS

Junior Achievement expande a atuação em Rondônia Para atender a um maior número de jovens, a unidade reformulou estratégias e investiu na aproximação com as instituições de ensino Para contribuir ainda mais com a inclusão e a preparação dos jovens rondonienses para o mercado de trabalho, em 2012, a Junior Achievement Rondônia apostou em estratégias com vistas à expansão do volume de atendimento da unidade. As ações tiveram resultados expressivos. Em relação a 2011, registrou-se um crescimento de 294% no número de alunos atendidos pela JARO. Ao todo, 1.996 jovens tiveram a oportunidade de participar de programas como o Nosso Planeta, Nossa Casa, As Vantagens de Permanecer na Escola e Economia Pessoal. Para que esses resultados fossem atingidos, foram envolvidos 31 voluntários provenientes da Faculdade Porto Velho, da Oi, do Porto Velho Shopping, do Sebrae-RO e da Gerdau. Também participaram os professores das escolas que receberam o Programa Nosso Planeta, Nossa Casa. Os projetos nacionais Ancar Ivanhoe e Caterpillar, Sebrae Nacional, Oi e Gerdau também contribuíram para dinamizar estrategicamente as atividades da unidade.

Evolução do volume de atendimentos 1.996 2000

**

1500

1.129 *

1.130 1000

840 678

640 546 500 286 115 0

2005

2006

2007

2008

*Atendimento 2013 – Período de janeiro a 05 de maio

Além do crescimento no atendimento e intensificação do relacionamento com as escolas, a JARO estabeleceu

2009

2010

2011

2012

** Linha: média móvel de dois períodos

uma rotina de treinamentos voltados aos voluntários, promoveu visitas e cafés da manhã para realização de sensibilizações e a construção do estoque da unidade. Houve também a preocupação com o fortalecimento da marca Junior Achievement no Estado. Em razão disso, foi adotado um conjunto de ferramentas de comunicação, como a criação do Informativo JARO, de periodicidade mensal, a aquisição de domínio próprio para o site institucional da unidade, a modificação do e-mail corporativo e a criação de um relatório anual (Annual Report Junior Achievement Rondônia). Além disso, a Junior Achievement Rondônia entrou para as redes sociais, com a criação de sua Fan Page no Facebook.

Acesse o portal da Junior Achievement Rondônia e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

Alunos do Colégio Tiradentes da Polícia Militar de Rondônia. Na escola, foi aplicado o Programa As Vantagens de Permanecer na Escola

82

2013


UNIDADES ESTADUAIS

Programa Miniempresa transforma a vida de jovens no Rio Grande do Norte Junior, Tiago, Carlos, Maricélio, Matheus e Lucas comprovaram, na prática, que o sonho de ter o seu próprio negócio é possível e recompensador Junior Santos esperou dois anos para participar do Programa Miniempresa em seu Estado. Hoje, ele atua na Junior Achievement local e fundou um negócio de produção e venda de alfajores. Durante o Programa, aprendeu a trabalhar em equipe e a ouvir e respeitar a opinião dos colegas. “Abandonei a timidez, desenvolvi pensamento estratégico e percebi a importância de doar-se por uma causa”, afirma. Assim como Junior, Carlos Azevedo também teve a sua vida transformada após a participação no Miniempresa. “Fui indicado para participar do programa de trainee na Gomes de Matos e me encantei pela oportunidade de ter a minha empresa e chegar a ser um dos sócios do grupo. Hoje, atuo como consultor associado nos projetos de estruturação logística e gestão de processos”, conta. No futuro, Carlos quer abrir o seu próprio negócio, na área de Tecnologia da Informação. Maricélio Soares, por sua vez, afirma que o Programa foi o alicerce do seu futuro profissional. “Aprendi toda rotina empresarial, desde a fabricação do produto até a sua venda”, relata. Hoje, ele é empreendedor do ramo de telecomunicações. “Tenho um home estúdio e presto

serviços para agências e produtoras de áudio do Estado e de outras regiões”, conta, com satisfação. Já Lucas Aquino, proprietário da Seven Propaganda e da Editora ON, relata que o Programa foi essencial para dar início a sua vida profissional. “Os primeiros aprendizados foram relacionados ao posicionamento no mercado, identificação de demandas, de oportunidades para então empreender”, diz. E para os jovens que querem empreender, dá a dica: “Seu maior concorrente é você mesmo, e nada melhor do que conhecer muito bem a concorrência”. O ex-achiever Matheus Mascena, que hoje dirige a empresa Avohai, também iniciou sua carreira empreendedora na Junior Achievement e afirma que o

O ex-achiever Tiago Silva (na foto com a Superintendente Nacional, Wilma Resende Araujo Santos) é sócio de dois empreendimentos que divulgam oportunidades de emprego e estágio e também presta serviços de consultoria. Para saber mais, acesse www.estagiosrn.com.br e www.vagasempregosrn.com.br.

Programa Miniempresa foi essencial na sua formação: “Aprendi a correr riscos, coordenar pessoas, acompanhar resultados e a trabalhar duro para tê-los”. E para finalizar, ele deixa a seguinte mensagem para os jovens: “Sonhar alto dá o mesmo trabalho que sonhar baixo, por isso, você deve ter disposição e vontade de trabalhar muito para transformar sonhos em realidade. Mas a boa notícia é que vale muito a pena”.

“O Programa Empresário-Sombra Por Um Dia proporciona o aprendizado tanto para o aluno quanto para o empresário. É muito prazeroso estar junto de quem tem sede de aprendizado e tem muita estrada pela frente.” Glauber Gentil Diretor da Gentil Negócios, empresa mantenedora da JARN, que recebeu jovens “sombras” em seu escritório

Acesse o portal da Junior Achievement Rio Grande do Norte e confira os resultados e notícias da instituição no Estado:

83


NEXA NACIONAL

Programa de Desenvolvimento do Nexa chega à sua 4ª edição Com convidados especiais e muitas atividades de nivelamento, cerca de 40 ex-achievers se reuniram em Porto Alegre para o PDCN Nos dias 9 e 10 de maio, a Junior Achievement recebeu, em Porto Alegre, cerca de 40 ex-achievers de 15 Estados para participar da 4ª edição do Programa de Desenvolvimento e Capacitação do Nexa – PDCN. O PDCN tem como objetivo capacitar os jovens que formam o Núcleo de Ex-Achievers da Junior Achievement, trabalhando temas importantes como inovação, comunicação e gestão. A abertura do evento foi realizada pelo Presidente do Conselho de Administração da Altus e Conselheiro da Junior Achievement Rio Grande do Sul, Ricardo Felizzola, que falou com os alunos sobre inovação. Ainda no primeiro dia, os jovens tiveram a oportunidade de assistir à palestra do fundador da startup Qranio, Samir Iásbeck, que contou a sua trajetória empreendedora, desafios e conquistas. O PDCN foi encerrado com o tradicional Painel com Empreendedores, com Eduardo Bier, fundador da Cervejaria Dado Bier, Antônio Tigre, Diretor Geral de TV do Grupo RBS, Eduardo Bomfiglio, Diretor da Veritas Coaching, da Mercopan Pães e Doces e da Bomfiglio Exportação, Ricardo Albert Schmitt, Sócio da StoneCapital Investimentos e Fabiano Nunes, Diretor da ForWiN Consultoria Empresarial. Durante o painel, os empresários debateram a preparação dos jovens para o mundo dos negócios, reforçando as

Estudantes e empresários reunidos para a foto oficial do evento

dificuldades e os obstáculos que o empreendedor enfrenta, hoje, no Brasil. Dado Bier falou sobre a importância do Programa Miniempresa, que aproxima o jovem da realidade do mercado. “Pensar pequeno não tem graça. O sonho tem que ser grande. Pensem no longo prazo”, orientou Dado. Tigre, por sua vez, afirmou que o empreendedor pode empreender em qualquer ambiente, enquanto que Fabiano reafirmou a importância do empreendedor ter foco e disciplina em tudo o que faz.

Ricardo, que participou da primeira turma do Miniempresa no Brasil, contou aos alunos sobre o papel do Programa em sua vida profissional. Ao final, os jovens puderam fazer perguntas aos palestrantes convidados.

A Junior Achievement agradece a parceria do CIEE-RS, que cedeu as salas do evento e a Gerdau, que viabilizou o transporte dos estudantes durante o PDCN.

Confira a matéria divulgada no Jornal do Almoço, do Grupo RBS, sobre o PDCN 2013:

Ricardo Felizzola abre o PDCN falando sobre inovação

84


NEXA NACIONAL

Jovens do Nexa participam de Concurso de Sustentabilidade

B

r

a

s

i

O Concurso Sustentabilidade Nexa, que neste ano chegou a sua 4ª edição, aproveita o espírito de liderança dos jovens que já passaram pelos programas da Junior Achievement para transformá-los em multiplicadores da temática da sustentabilidade. Em 2013, o projeto envolveu 200 associados, que colocaram em prática 70 ações, beneficiando cerca de seis mil pessoas. O projeto “Gênio”, do Nexa Piauí, foi escolhido como primeiro colocado, tendo

l

contribuído para a criação de bibliotecas em escolas, utilizando material reciclado. O Nexa Rondonópolis/MT foi o segundo colocado, com o Projeto “Rondonópolis concientizada e mais limpa”, que criou ações com foco em responsabilidade socioambiental, com destaque para a criação de uma praça pública. O Projeto “Um consumo consciente”, do Nexa Amapá, foi o terceiro colocado, tendo como foco a água.

Ex-achievers participam de eventos nacionais e internacionais Os membros do Nexa em todo o País participam, ao longo do ano, de diversas atividades voltadas ao desenvolvimento do espírito empreendedor. Saiba mais:

Changing Lives I

N

S

P

I

R

E

-

S

E

Organizado pela Junior Achievement Europa e patrocinado pela Microsoft, o Changing Lives é uma iniciativa que visa a conscientizar sobre a importância da educação empreendedora nos jovens de todo o mundo. Os Núcleos inscreveram projetos com foco na disseminação da educação empreendedora. O projeto envolveu 15 Estados, beneficiando cerca de treze mil pessoas. Os três Nexas com maior atuação indicaram jovens para concorrerem a duas vagas no Changing Lives Summit, em Talim, na Estônia. Após criteriosa seleção nacional, os estudantes Wilder Ney Cunha, do Pará, e Marcus Vinícius de Almeida, do Amazonas, foram escolhidos para representar o Brasil.

Fórum Internacional de Empreendedores A delegação brasileira participou do Fórum Internacional de Empreendedores, em Tanti, Córdoba. O FIE conta com mais de 400 jovens, de 15 países. Tem como objetivo desenvolver as aptidões dos jovens e suas atitudes empreendedoras, fortalecendo o networking. Na página do FIE, no Facebook, você pode conferir fotos e informações sobre o evento:

Acesse o site do Changing Lives e conheça os projetos desenvolvidos pelos jovens:

ctc"vtcpuhqtoct Gortggfgfqtkuoq"r

Semana Global do Empreendedorismo

Findinexa Brasil O Fórum, que acontece em Luís Correia, no litoral do Piauí, desenvolve aptidões e atitudes empreendedoras nos estudantes, fortalecendo valores. Saiba mais sobre o evento na página 68 da nossa revista ou acesse o site do Findinexa Brasil:

Neste ano, a Semana Global, promovida pela Endeavor, será realizada entre os dias 18 e 24 de novembro. O movimento tem como objetivo despertar e fortalecer o espírito empreendedor na sociedade. Acesse o site da Semana Global e saiba mais:

85


NEXA NACIONAL

Galeria do Nexa Fundado em 1996, o Nexa – Núcleo de Ex-Achievers é um núcleo formado por jovens entre 16 e 24 anos que participaram dos programas do Ensino Médio da Junior Achievement e que decidiram continuar em contato com o empreendedorismo. Muitos dos ex-achievers são, hoje, empresários que constituíram seu próprio negócio ou atuam, com sucesso, em grandes empresas. O Nexa possibilita o crescimento pessoal, oportunizando aprendizados, informações e contatos para a futura vida profissional. Hoje, o Nexa envolve cerca de dois mil jovens, de 20 Núcleos, em 17 Estados. Confira algumas imagens impactantes do Nexa:

Em 1997, o primeiro grupo de ex-achievers se reuniu para participar de uma visita à fábrica da Dado Bier. No centro, segurando o banner da Junior Achievement, a primeira integrante do Nexa, Carolina Werle

Em 1998, os ex-achievers participaram do FIE – Fórum Internacional de Empreendedores, em Córdoba, na Argentina

Os estudantes Vinícius Torres, do Amazonas e Wilder Ney Cunha, do Pará, receberam, durante a conferência internacional do Changing Lives 2013, na Estônia, duas premiações importantes. A primeira, em nome do Brasil, foi a de País que mais engajou ex-achievers na campanha global. A segunda foi para Vinícius, reconhecido como o jovem que mais beneficiou estudantes em workshops sobre liderança, no mundo todo

86


NEXA NACIONAL

Ex-achievers de Goiás fazem doação de alimentos em instituição carente do Estado Os gerentes do Nexa do Mato Grosso do Sul reunidos no lançamento do Núcleo no Estado

Jovens do Nexa de Minas Gerais em 2008, ano de fundação do Núcleo no Estado

Os membros do Nexa Pará com a Executiva do Estado, Ocirema Figueiredo, durante a Formatura de Miniempresas de 2012

Os membros do Nexa Pernambuco promoveram, em 2012, um evento de acolhimento para os novos associados O Nexa de Ponta Grossa, no Paraná, fundado em 2005, implementou, em 2006, o Nexação, evento que reúne, hoje, 150 jovens empreendedores do País

87


ESPECIAL

Jorge Gerdau lidera Reunião de Conselho Nacional O encontro reúne empresários de todo o Brasil para definir as metas da Organização

Empresários de todo o País reunidos para o encontro nacional da Junior Achievement

Liderada pelo Presidente do Conselho Consultivo, Jorge Gerdau Johannpeter, a Reunião de Conselho é um encontro nacional que reúne empresários de todo o Brasil para a apresentação dos resultados da Junior Achievement e definição das metas para o próximo ano. Em 2012, o Conselho Consultivo Nacional foi representado por Aron Zylberman, Presidente do Instituto Cyrela, Pedro Melo, Presidente da KPMG, Carlos Griner, Diretor Executivo de Recursos Humanos da Suzano e José Claudio dos Santos, Diretor Financeiro do Sebrae Nacional. O Conselho Diretor foi representado pelo Presidente, André Loiferman, José Paulo Soares Martins, Diretor do Instituto Gerdau, Marcelo Carvalho, Co-Presidente da Ancar Ivanhoe, Janete Vaz, Presidente dos Laboratórios Sabin, e Ulisses Tapajós, Diretor da Ação I. E, como repre-

88

sentante do Conselho Fiscal, o evento contou com a participação de Rodrigo Capistrano. Em sua fala, Aron Zylberman destacou a importância da Junior Achievement para o desenvolvimento pessoal dos voluntários e o fortalecimento de equipes. “O trabalho voluntário é fundamental para manter e melhorar o clima organizacional”, afirmou. Jorge Gerdau também falou sobre a importância do trabalho desenvolvido em todo o País, reforçando o papel do empresário na construção do futuro do Brasil. “Nós todos temos que cuidar da Junior Achievement, pois estamos construindo um capital social que não tem preço”, declarou. Outro ponto abordado por Pedro Melo foi a capilaridade da Associação no Brasil, o que permite o envolvimento de

diversos escritórios de uma mesma empresa nos programas. “A empresa percebe que ser parceira da Junior Achievement agrega valor a ela”, complementou Jorge Gerdau, que ainda reforçou a importância do Núcleo de Ex-Achievers, dizendo que “o Nexa é o nosso maior ativo, é o projeto que vai garantir a perpetuação da ideia do empreendedorismo jovem”. Neste ano, a Reunião de Conselho acontece no dia 16 de outubro, no Maksoud Plaza, em São Paulo.

Confira as fotos do encontro no Facebook da Junior Achievement Brasil:


ESPECIAL

Encontros regionais fortalecem a Rede no País Os Grupos de Desenvolvimento Gerenciais – GDGs têm como foco o trabalho com Executivos divididos por regiões, trabalhando assuntos estratégicos para a Rede Junior Achievement no País, como crescimento da rede, captação de recursos, pesquisa nacional, entre outros. Confira as datas dos encontros regionais deste ano: GDG Sul e Sudeste Data: 25 e 26 de abril de 2013 Local: Santa Catarina, SC – recepcionados pela Junior Achievement Santa Catarina Participantes: Junior Achievement do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro

GDG Centro-Oeste, Sudeste e Norte Data: 06 e 07 de junho de 2013 Local: Campo Grande, MS – recepcionados pela Junior Achievement Mato Grosso do Sul Participantes: Junior Achievement do Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins

GDG Norte Data: 15 e 16 de agosto de 2013 Local: Boa Vista, RR – recepcionados pela Junior Achievement Roraima Participantes: Junior Achievement do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima

São Paulo sedia o PDGI 2013

Executivos reunidos durante o GDG Sul e Sudeste

GDG Nordeste e Sudeste Data: 26 e 27 de setembro de 2013 Local: Maceió, AL – recepcionados pela Junior Achievement Alagoas Participantes: Junior Achievement de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe

1º Encontro Nacional de Gestores

Entre 1º e 3 de julho a Junior Achievement Brasil promoveu, em São Paulo, o Programa de Desenvolvimento Gerencial e Integração. O PDGI é uma das principais atividades desenvolvidas pela Rede Junior Achievement no País. É um evento anual, realizado pela Junior Achievement Brasil, que reúne os Executivos das 27 Junior Achievement Estaduais e suas equipes, para alinhar práticas, discutir processos, planejar ações para o ano consecutivo e trocar experiências. Durante esse fórum são definidas estratégias de atuação, diretrizes e metas.

A Junior Achievement Brasil promoveu, nos dias 4 e 5 de julho, a primeira edição do Encontro Nacional de Gestores. O evento estimula, na prática, o alinhamento de informações institucionais da Rede Junior Achievement, treinamento de programas, capacitação técnica, compartilhamento de práticas de gestão, além da qualificação dos gestores que atuam diretamente na operação de projetos e programas da Junior Achievement.

Executivos e empresários reunidos no PDGI 2013, em São Paulo

Gestores de todo o País reunidos no primeiro Encontro Nacional de Gestores, em Guarulhos

89


ESPECIAL

Galeria do PDGI 2013

Um brinde aos 30 anos de Junior Achievement no Brasil

Painel com Empreendedores: Uirassu Santos (HSBC), Gilberto Bagaiolo (PwC), Fernando Bertuol (Syntagma Partners), Aron Zylberman (Instituto Cyrela), Raul Rosenthal (M2 Participações), Pedro Ferraz (Instituto Embraer), José Paulo Soares Martins (Instituto Gerdau), Amadeo Comin (SKF), Iêda Novais (KPMG), Wilma Resende Araujo Santos (JA Brasil) e Ângela Hirata (Suriana)

90

A dinâmica da ponte de corda reforçou a importância do trabalho em equipe


INSTITUCIONAL

Demonstrações Financeiras de 2012 Apresentamos, a seguir, os principais quadros contábeis das Demonstrações Financeiras da Junior Achievement Brasil, referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e 2011:

Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Em reais Ativo

2012

2011

Caixa e equivalentes de caixa

404.412

343.891

Valores a receber

700.008

Circulante

1.104.420

343.891

Imobilizado

71.123

94.791

Intangível

11.574

11.148

82.697

105.939

1.187.117

449.830

2012

2011

Fornecedores

85.093

2.317

Obrigações trabalhistas e sociais a recolher

65.742

57.331

Obrigações tributárias a recolher

10.567

9.363

Provisão para repasses

194.885

33.675

Receitas diferidas

120.891

289.991

Não circulante

Total do ativo

Passivo e patrimônio líquido Circulante

Adiantamentos de patrocínios Outros passivos

128.985 530

5.379

477.708

527.041

Ajustes de avaliação patrimonial

11.223

15.952

Superávits (déficits) acumulados

698.186

(93.163)

709.409

(77.211)

1.187.117

449.830

Patrimônio líquido

Total do passivo e do patrimônio líquido

91


INSTITUCIONAL

Demonstrações do resultado Exercícios findos em 31 de dezembro Em reais 2012

2011 (reapresentado)

Receita das atividades

6.045.002

2.444.432

Custos das atividades

(4.563.328)

(2.357.164)

Resultado bruto

1.481.674

87.268

(713.064)

(738.736)

Receitas (despesas) operacionais Despesas gerais, administrativas e promocionais Outras receitas (despesas) operacionais, líquidas

31.920 (713.064)

(706.816)

Resultado operacional

768.610

(619.548)

Despesas financeiras

(5.940)

(7.242)

Receitas financeiras

23.950

42.419

Receitas financeiras, líquidas

18.010

35.177

Superávit (déficit) do exercício

786.620

(584.371)

Ajuste de avaliação patrimonial

Superávits (déficits) acumulados

Total

20.681

486.479

507.160

(4.729)

4.729

Demonstrações das mutações do patrimônio líquido Em reais

Em 31 de dezembro de 2010 Realização do ajuste de avaliação do ativo imobilizado ao custo atribuído pela depreciação Déficit do exercício

(584.371)

(584.371)

Total do resultado abrangente do exercício

(4.729)

(579.642)

(584.371)

Em 31 de dezembro de 2011

15.952

(93.163)

(77.211)

(4.729)

4.729

Realização do ajuste de avaliação do ativo imobilizado ao custo atribuído pela depreciação Superávit do exercício

786.620

786.620

Total do resultado abrangente do exercício

(4.729)

791.349

786.620

Em 31 de dezembro de 2012

11.223

698.186

709.409

92


INSTITUCIONAL

Demonstrações dos Fluxos de Caixa Exercícios findos em 31 de dezembro Em reais 2012

2011

786.620

(584.371)

27.436

33.570

Fluxos de caixa das atividades operacionais Superávit (déficit) do exercício Ajustes para reconciliar o (superávit) déficit do exercício para o caixa provido pelas atividades operacionais Depreciação e amortização Reversão de provisão para contingências

(31.920) 27.436

1.650

(700.008)

16.416

Redução (aumento) nos ativos Valores a receber Outros ativos

4.707

Aumento (redução) nos passivos Fornecedores

82.776

(75.222)

Obrigações trabalhistas e sociais a recolher

8.411

2.973

Obrigações tributárias a recolher

1.204

(2.570)

Provisão para repasses

161.210

(80.349)

Receitas diferidas

(169.100)

247.779

Adiantamentos de patrocínios

(128.985)

128.985

(4.849)

4.706

Outros passivos Pagamento de contingências

(8.080)

Caixa líquido proveniente das (aplicado nas) atividades operacionais

64.715

(343.376)

Aquisições de ativo imobilizado e intangível

(4.194)

(2.105)

Caixa líquido aplicado nas atividades de investimentos

(4.194)

(2.105

Aumento (redução) líquido(a) de caixa e equivalentes de caixa

60.521

(345.481)

Caixa e equivalentes de caixa no início do exercício

343.891

689.372

Caixa e equivalentes de caixa no final do exercício

404.412

343.891

Aumento (redução) líquido(a) de caixa e equivalentes de caixa

60.521

(345.481)

Fluxos de caixa das atividades de investimentos

Carlos Gobert de Oliveira – Contador – CRC RS 43.049 As Demonstrações Financeiras completas, com o Relatório de Auditoria emitido pela PricewaterhouseCoopers em 2013, estão à disposição no site da Junior Achievement Brasil.

93


Sua empresa produzindo o futuro do Brasil Empresas mantenedoras e patrocinadoras da Junior Achievement no Brasil

94


Empresas Mantenedoras Junior Achievement S達o Paulo

Empresas Mantenedoras

MEDICAL BRASIL

Apoiadores

95


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Rio Grande do Sul

Mantenedores Diamante

Mantenedores Ouro

Mantenedores Prata

Mantenedores Bronze

Apoiadores

96


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Santa Catarina

Mantenedores Master

Mantenedores

97


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Rio de Janeiro

Mantenedores Diamante

I Mantenedores Ouro

casa do

cliente comunicação 360

Mantenedores Prata

Mantenedores Bronze

Parceiros

98

Apoiador TĂŠcnico


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Bahia

Empresas Mantenedoras

ASS. DOS COMERCIANTES DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

BAHIA

Apoiadores REVISTA

2an1os

A REVISTA DA BAHIA PARA O BRASIL

www.revistaexclusiva.com.br

Projetos Nacionais

99


Empresas Mantenedoras Junior Achievement EspĂ­rito Santo

Empresas Mantenedoras

100


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Amazonas

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

101


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Paraná

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

NOSSA ENERGIA TRANSFORMA O FUTURO

Participação especial

102

UNIVERSIDADE


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Goiรกs

Mantenedores Ouro

Mantenedores Prata

Mantenedores Bronze

Apoiadores

PROPAGANDA

103


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Pernambuco

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

Projetos Nacionais

104


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Minas Gerais

Mantenedores Diamante

Mantenedores Ouro

105


Empresas Mantenedoras Junior Achievement PiauĂ­

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

106


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Roraima

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

107


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Amapรก

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

108


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Acre

Empresas Mantenedoras

Empresas Mantenedoras Junior Achievement Maranh達o

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

109


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Distrito Federal

Empresas Mantenedoras

Projetos Nacionais

Apoiadores VOLUNTĂ RIOS CANDANGOS Centro de Voluntariado do Distrito Federal

HOSPITAL DIA

110


Empresas Mantenedoras Junior Achievement ParaĂ­ba

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

Empresas Mantenedoras Junior Achievement Tocantins

Empresas Mantenedoras

111


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Alagoas

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

PatrocĂ­nio Especial

112


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Ceará

Empresas Mantenedoras

Patrocinadores de Projetos Especiais

Secretaria da Educação

Apoiadores

113


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Sergipe

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

Empresas Mantenedoras Junior Achievement Rond么nia

Empresas Mantenedoras

Empresas Parceiras

114


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Mato Grosso do Sul

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

115


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Mato Grosso

Empresas Mantenedoras Rondon贸polis/MT

A sua Papelaria

Empresas Mantenedoras Cuiab谩/MT

Mantenedores Ouro

Mantenedores Prata

116


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Parรก

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

Patrocinador Especial

117


Empresas Mantenedoras Junior Achievement Rio Grande do Norte

Empresas Mantenedoras

Apoiadores

118


Junior Achievement no Brasil REGIÃO NORTE Acre – 2004 Amapá – 2003 Amazonas – 2002 Pará – 2005 Rondônia – 2005 Roraima – 2003 Tocantins – 2005

REGIÃO NORDESTE Alagoas – 2005 Bahia – 2001 Ceará – 2005 Maranhão – 2004 Paraíba – 2004 Pernambuco – 2003 Piauí – 2003 Rio Grande do Norte – 2005 Sergipe – 2005

REGIÃO CENTRO-OESTE Distrito Federal – 2004 Goiás – 2002 Mato Grosso – 2005 Mato Grosso do Sul – 2005

REGIÃO SUL Paraná – 2003 Rio Grande do Sul – 1994 Santa Catarina – 1997

REGIÃO SUDESTE Espírito Santo – 2001 Minas Gerais – 2003 Rio de Janeiro – 1999 São Paulo – 1983

119


www.juniorachievement.org.br

Empresas que enxergam longe investem na Junior Achievement... Empresas Mantenedoras

Empreendedorismo na Comunicação Líder das tardes de sábado na TV Globo, Luciano Huck fala sobre a sua trajetória empreendedora e o que espera para o Brasil do futuro

Empresas Apoiadoras

...invista você também!

Fazendo a Diferença

|

Empresas Patrocinadoras de Projetos

Junior Achievement Brasil

|

11ª Edição – 2013/2014

11ª Edição – 2013/2014

O case Qranio: Como construir uma startup de sucesso

Angela Dannemann fala sobre os desafios da educação no Brasil

Pelo Brasil: Conheça os cases de sucesso de jovens empreendedores em todo o País

Revista Fazendo a Diferença - Edição 11 - 2013/2014  

Publicação anual da Junior Achievement no Brasil.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you