Issuu on Google+


UBIRAJARA MACHADO / MDA

Presidente Claudio Affonso Amoretti Bier Vice-presidentes Carolina Luiza Rossato Hayashida Gilson Lari Trennepohl Mário Wagner Jalmar Martel Diretores secretários Siegfried Kwast Mathias Elter Diretores tesoureiros Flávio Geraldo Zacher Alexandre Appel

Apresentação

A

safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas ocupou 48,9 milhões de hectares em 2011, segundo o mais recente levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A produção deve atingir 159 milhões de toneladas, resultado 6% superior ao de 2010. O faturamento bruto das 20 principais lavouras do país, conforme o Ministério da Agricultura, deve chegar a R$ 198 bilhões este ano. Esses números refletem a importância agrícola brasileira, que deve muito ao alto grau de conhecimento técnico e esforço dos produtores e ao uso das ferramentas mais modernas para a produção. É neste contexto que se insere o setor de máquinas e implementos agrícolas e a revista Guia das Máquinas, produzida com apoio do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (Simers).

Nesta publicação especial para a 34ª Expointer, o leitor encontrará informações sobre os principais lançamentos e as novidades. Um dos destaques é o programa Mais Alimentos, detalhado pelo seu coordenador e maior entusiasta, Hercilio Matos. Atendendo ao nosso pedido, o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, apresenta um artigo abordando conceitos de inovação e qualidade da feira. Em outra entrevista, o presidente do Simers, Claudio Bier, avalia a situação do setor que dirige. O foco desta publicação especial é o produtor rural. Por isso, oferecemos um mapa da feira de máquinas, a relação completa dos expositores e informações sobre as linhas de crédito disponíveis para a compra de máquinas e implementos. Com isso, acreditamos colaborar para que a atividade rural continue evoluindo, gerando cada vez mais renda para o agricultor e alimentos para o mundo.

Suplentes da diretoria Paulo Reni Gomes Silveira Marcelo Aguirre Marini Fátima Formigheri Luis Carlos Kleinkauf Walter Kauffmann Neto Conselho fiscal Cláudio Ernesto Lopes dos Santos Paulo Reni Gomes Silveira Suplentes Ingomar Brune Leandro Adams Volnei Gavioli Delegados representantes Claudio Affonso Amoretti Bier Gilson Lari Trennepohl Suplentes Sylas Souza Silveira Jalmar Martel Escritório Av. Assis Brasil, 8787 - Porto Alegre/RS Fones: (51) 3347-8729 ou 3347-8753 E-mail: simers@simers.com.br Relações institucionais: Jassira Castro Secretário-executivo: Rodrigo Rancheski Oficial administrativo: Josias Portal

Expediente Guia das Máquinas é uma publicação da PLZ Comunicação Ltda, com apoio institucional do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (Simers). Direção de conteúdo e edição: jornalista Itamar Pelizzaro (MTb 8.476). Projeto gráfico, diagramação e arte: Pedro Dreher. Colaboraram nesta edição: Camila Gonzaga, Mathias Simon, Emília Moura, Odilon Guimarães, Aline de Moura, Rafael Miranda, Lisiane Ströher, Jaques Hickman, Marina Celinski, Roger Baumgratz, Daniele Sousa, Marcelo Nepomuceno. Revisão: Aline Eltz. Impressão: Gráfica Odisséia. Tiragem: 5.000 exemplares. Distribuição gratuita. Contato: itamar.pelizzaro@gmail.com. Fone (51) 8200-1313 Guia das Máquinas Expointer 2011 | 3


Entrevista | Claudio Bier Presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (Simers)

Foco para os empregos no Brasil mbora preocupado com o avanço do dragão chinês e os bloqueios da Argentina, o porta-voz dos fabricantes do Rio Grande do Sul não perde o otimismo. Presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no RS (Simers), que representa quase uma centena de empresas, responsável por 5% do PIB gaúcho e por mais de 33 mil empregos diretos, além de outros 120 mil indiretos, Claudio Bier acredita em um ano de bons negócios na Expointer, depois de notável crescimento nas vendas feitas nas duas últimas edições. Para Bier, um dos principais focos de preocupação é a manutenção e a ampliação dos empregos do setor, por conta das inúmeras pressões sofridas pela indústria. Nesta entrevista, ele aborda temas de importância para o segmento e projeta uma Expointer com negócios em patamar semelhante ao do ano passado, quando a venda de máquinas agrícolas superou todas as expectativas.

E

Setor de peso Os negócios da Expointer 2010

75% 25% Máquinas – R$ 827,5 milhões (75%) Outros – R$ 272,5 milhões (25%) Total – R$ 1,1 bilhão (100%)

mestre deste ano, as vendas do setor caíram 9%, mas, ainda assim, acreditamos que poderemos repetir resultado semelhante ao do ano passado. Confiamos na força da Expointer.

Crescimento PROJEÇÃO PARA A FEIRA Alcançamos um recorde histórico, de R$ 827,5 milhões em vendas no ano passado, quando toda a Expointer gerou negócios da ordem de R$ 1,1 bilhão. Isso foi fruto da ameaça que havia de encerramento da linha de crédito Finame-PSI, que oferecia juros de 5,5% ao ano e acabou sendo prorrogada, mas com uma alíquota variável conforme o porte do produtor. Então, muitos produtores aproveitaram essa oportunidade. Para 2011, mais uma vez esperamos demanda aquecida. No primeiro se4 | Guia das Máquinas Expointer 2011

A evolução das vendas de máquinas e implementos agrícolas na feira (em R$ milhões)

CÂMBIO E ARGENTINA Nosso setor foi um dos primeiros a serem atingidos pelo atraso na liberação de licenças de importação por parte da Argentina. Em junho, foi celebrado um acordo entre os países estabelecendo que fossem agilizadas as licenças e obedecido o prazo da Organização Mundial do Comércio (OMC), de 60 dias. Infelizmente, empresas precisaram esperar mais de dois meses, com máquinas paradas na fronteira, até a liberação dos documentos de importação. A estratégia argentina é barrar as importações para forçar nossas indústrias a instalarem plantas e produzirem lá. E junto com as fábricas, vão-se os empregos. Algumas empresas já compraram indústrias pequenas naquele país. Por isso, os governos precisam estar atentos a esse tema e dar condições para as indústrias daqui. A Argentina é responsável por 25% do que o RS vende para fora. Isso é muito ruim para nosso Es-


LUIZ ÁVILA - DIVULGAÇÃO

PORTA-VOZ DA INDÚSTRIA: Claudio Bier (acima) em debate com candidatos ao governo do Rio Grande do Sul, em 2010, durante a Expointer

tado, pois produzimos 65% das máquinas agrícolas brasileiras. DESINDUSTRIALIZAÇÃO Estamos vivendo este processo desde 1994, quando o valor do real foi equiparado ao do dólar e a participação da indústria foi gradualmente sendo reduzida na composição do PIB. Além do dólar enfraquecido, temos as questões trabalhistas como fator de desigualdade de concorrência com a China. Estive na Ásia recentemente e constatei que o trabalhador chinês tem jornada de 12 horas e apenas um dia de descanso por semana. É impossível concorrer. Então não apenas nosso setor, mas a economia brasileira percebe claramente essa invasão de produtos asiáticos, que tiram mercado da indústria brasileira, fazendo entrar aqui até produtos subfaturados. E importante é que eles agora estão começando a produzir artigos de primeira linha e com preços bem inferiores aos nossos. Nossa vantagem ainda é a tecnologia que desenvolvemos aqui, para o nosso solo, mas as empresas já compram componentes na China para agregar nas suas máquinas. Então, novamente nossos empregos estão seriamente ameaçados. Corremos riscos muito altos de sucateamento, porque a China caminha para criar unidades produtivas de alta performance, para dominar o mercado no longo prazo.

MAIS ALIMENTOS O Simers foi uma das primeiras entidades a apoiarem a implantação deste programa. A iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Agrário deu novo impulso à indústria a partir de 2008. O sucesso do programa foi tal que o governo brasileiro decidiu exportar a iniciativa para a África. Em 2010 foi assinado um acordo de cooperação com dois países, Zimbábue e Gana. Recentemente, na primeira quinzena de agosto, empresários do grupo de trabalho ligado ao Simers acompanharam uma missão governamental ao Zimbábue, para buscar informações sobre condições de solo e demandas tecnológicas. Isso vai contribuir para a construção de uma metodologia que permitirá às empresas brasileiras a entrada nesta modalidade do programa Mais Alimentos África. Para fazer negócios, as empresas passarão por um sistema público organizado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário. Estimamos que, inicialmente, existam contratos perfazendo US$ 200 milhões em máquinas para aquele continente, com financiamento do Tesouro Nacional. O agente financeiro será o Banco do Brasil. EXPECTATIVA DE NEGÓCIOS Esperamos manter o desempenho do último ano, quando foram comercializados R$ 827,5 milhões em máquinas e implementos. Neste contexto,

está também o programa Mais Alimentos, que oferece ao agricultor familiar condições especiais para as aquisições e este ano novamente terá uma área especial na feira. Quando o Simers chancelou a entrada de seus associados, o programa foi considerado por muitos a salvação da indústria, pois o mundo encontrava-se em meio a uma grave crise financeira que se refletia nos negócios. O programa Mais Alimentos se mantém e certamente será um canal para boas vendas. É importante destacar que a Expointer, se não é a maior, sem dúvida é uma das maiores feiras multisetoriais da América Latina. Temos aqui uma grande vitrina tecnológica. Muitos produtores esperam a sua chegada para avaliar as melhores condições de compra e, principalmente, conhecer as novidades que a indústria apresenta nos estandes. O Brasil é citado no mundo inteiro por apresentar constantes inovações, fruto da pesquisa permanente e de uma indústria atenta às necessidades do campo. Na Expointer, a expectativa é sempre muito grande. Cabe ressaltar que, durante a feira, ocorre a entrega do Prêmio Gerdau Melhores da Terra, considerado o Oscar da indústria de máquinas, implementos e equipamentos. Sem dúvida, este é o momento no qual, de fato, é possível dimensionar o quanto estamos bem posicionados. Guia das Máquinas Expointer 2011 | 5


Em 1901...

Santos Dumont contorna a Torre Eiffel, em Paris, com um dirigível. Ele recebe 100 mil francos pelo feito e distribui o dinheiro a seus funcionários e aos pobres da cidade.

Origens da Expointer

Após 110 anos, a E m uma tarde de verão em fevereiro de 1901, o então presidente do Rio Grande do Sul, Antonio Augusto Borges de Medeiros, inaugurava com pompa e circunstância a maior feira já vista nos Pampas. Foram 2.200 expositores instalados nos Campos da Redenção, em Porto Alegre, uma área que, até então, tinha como principais atrações um circo de touradas e um velódromo para bicicletas. A Grande Exposição Estadual reuniu uma mostra dos produtos da terra e daria um exemplo da força econômica de uma região que ainda curava as feridas dos rudes combates travados durante a Revolução Federalista (1893-1895).

Talvez inspirado na Exposição Universal de Paris, que celebrou em 1899 o centenário da Revolução Francesa, Borges de Medeiros assinou um decreto naquele ano para a realização da grande feira estadual. Organizada durante dois anos, pode ser considerada o propulsor da industrialização gaúcha. Era a época do Rio Grande do Sul colonial, com apenas 60 municípios, que se fizeram presentes em casas de madeira construídas especificamente para o evento que durou quase 100 dias e recebeu mais de 67 mil visitantes. Poucos anos depois, em 1909, quando alguns jovens se uniram para fundar o Sport Club Internacional e riva-

O que está à mostra

Guglielmo Marconi recebe sinais do Código Morse por ondas eletromagnéticas que cruzaram o Oceano Atlântico.

Animais de raça ■ Exposição com mais de 150 raças, entre bovinos de corte, bovinos de leite, gado misto, bubalinos, equinos, ovinos, suínos, caprinos, pássaros, aves, chinchilas e coelhos. São 19 espaços para julgamentos e nove locais de leilões de alto nível zootécnico. Desfile dos campeões ■ Na festa de inauguração da Expointer, os animais premiados durante o evento participam de um desfile especial. Show de máquinas ■ Lançamentos e novidades dos maiores fabricantes mundiais de máquinas e implementos agrícolas, demonstrações técnicas e test-drive de utilitários.

Com a morte da Rainha Vitória, encerra-se na Inglaterra a Era Vitoriana.

6 | Guia das Máquinas Expointer 2011

Concurso Freio de Ouro ■ O Freio de Ouro é a prova funcional mais disputada entre as raças equinas participantes do evento. A crioula é considerada a raça característica do Rio Grande do Sul.

Feira de agricultura familiar ■ O gostinho da colônia em uma grande variedade de produtos como pães, bolos e cucas, doces e chimias, salames, queijos, conservas, licores e embutidos, entre outros. Exposição de artesanato ■ A Exposição de Artesanato do Rio Grande do Sul dá visibilidade aos produtos regionais confeccionados em lã crua, couro e metal, refletindo a cultura das diversas etnias do Estado. Palestras técnicas ■ Fóruns, seminários, cursos e palestras com temas sempre voltados ao aprimoramento da agropecuária. DIVULGAÇÃO


s, a

maior

lizar com o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, criado em 1903, a exposição se transferiu para o Prado Riograndense, onde havia sido construído o Parque de Exposições Menino Deus. O número de visitantes aumentou ano a ano, sem parar. O governo gaúcho decidiu comprar uma fazenda em Esteio e construiu ali o Parque de Exposições Assis Brasil, cujas instalações foram concluídas em 1970. A denominação do evento mudou para Expointer em 1972. Mais de um século depois da realização de uma das primeiras feiras do Estado, a Expointer assume hoje o protagonismo das mostras multisetoriais do agronegócio brasileiro, jogan-

do luzes sobre modernas tecnologias da indústria de máquinas e o melhor da genética pecuária. Para o setor de máquinas, o grande salto de qualidade da exposição ocorreu a partir de 2002, quando o governador Olívio Dutra atendeu ao pedido do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (Simers) e concedeu mais espaço para novos estandes. Passados nove anos da expansão, a indústria de máquinas quer mais, pois a área já não comporta todos os interessados. Sinal que, após 110 anos desde a grande exposição feita na Redenção, o celeiro do Rio Grande do Sul ainda tem muito a crescer. ITAMAR AGUIAR / DIVULGAÇÃO

Boulevard ■ Situado

em rua coberta do Parque Assis Brasil, em uma área de 250 metros de extensão, oferece uma série de bares e restaurantes para os visitantes.

Prêmio Gerdau Melhores da Terra ■ O Prêmio Gerdau Melhores da Terra é a grande premiação do setor de máquinas e equipamentos agrícolas com três categorias: Destaque; Novidade; e Pesquisa e Desenvolvimento.

premiações em reconhecimento à qualidade da produção agropecuária e de todos os setores envolvidos na feira. As entregas dessas distinções transformaram-se em solenidades tradicionais e muito disputadas.

Troféus ■ Associações de criadores, meios de comunicação, bancos, faculdades e outras instituições criaram suas próprias

Atrações Culturais ■ Comidas típicas, shows diários de música, dança, apresentações folclóricas e de bandas marciais.

Em 1901... FOTOS BANCO DE DADOS/ DIVULGAÇÃO

Realizada a primeira cerimônia de entrega do Prêmio Nobel, no Conservatório Real de Estocolmo (Suécia). Nasce Cecília Meireles, uma das maiores vozes poéticas da língua portuguesa.

O cantor e trompetista Louis Armstrong nasce em New Orleans (EUA).

O vírus influenza, causador da gripe, é identificado pela primeira vez por cientistas.

Guia das Máquinas Expointer 2011 | 7


FOTOS DIVULGAÇÃO

Tráfego controlado: piloto automático da Massey Ferguson, orientado por satélite, conduz trator por rastro único, reduzindo compactação do solo

8 | Guia das Máquinas Expointer 2011


Lançamentos

Um show de inovação e tecnologia para o campo ntes mesmo de desenvolver a escrita, os homens descobriram que poderiam enterrar sementes e garantir maior oferta de comida e evitar os perigos da coleta de alimentos nas selvas. Passados 12 mil anos desde que os rudimentos básicos da agricultura foram postos em prática, o desafio contemporâneo continua o mesmo: aumentar cada vez mais a eficiência das lavouras. Para isso, ao invés de ferramentas de pedra lascada, o produtor rural tem a seu favor um manancial de tecnologias que se renovam a cada ano. Nesta Expointer, em todos os estandes da feira de máquinas e implementos agrícolas, a inovação tecnológica é a tônica das empresas. Naturalmente, os maiores fabricantes ocupam os maiores estandes e apresentam vários itens novos. A New

A

sil a nova linha de tratores T8, consolidando sua participação no mercado de máquinas de alta potência. Os modelos serão produzidos em Curitiba (PR), tornando-se a série de maior robustez produzida no Brasil. Os tratores são equipados com o sistema EPM de gerenciamento de potência, que se ajusta automaticamente às necessidades, cabina De Luxe e completo sistema ergonômico de comandos. Um gigante para os grandes produtores.

Poderoso: T8.385 é o mais potente dos tratores, alcançando até 389cv

Holland ajusta o foco nos produtores que cultivam em grandes extensões de área e traz para o Bra-

Guia das Máquinas Expointer 2011 | 9


FOTOS DIVULGAÇÃO

Plaina niveladora multilâminas: aplaina diretamente o terreno, deixando-o pronto para dessecação e plantio direto

Boas ideias para produzir mais Inovação não é privilégio apenas de grandes grupos econômicos. Se houver uma necessidade e um cérebro a pensar, pode demorar algum tempo, mas as boas ideias sempre têm chance de prosperar. Exemplo disso é o caso de Telmo Marini, um gaúcho que rumou para o Centro Oeste do Brasil em busca de oportunidades. No Mato Grosso, passou a produzir grãos, e via em campo que as coisas poderiam ser melhores e mais eficientes. Ele percebeu que faltava tração às máquinas agrícolas, que compactavam e prejudicavam o solo. Foi ali que Telmo pensou em um novo conceito. Ele imaginou que aqueles problemas poderiam ser solucionados com um rodado duplo nos tratores. Por uma série de circunstâncias, acabou retornando para Passo Fundo e deixou a agricultura de lado, passando a trabalhar com transportes. As dificuldades, no entanto, levaram Telmo a decidir ressuscitar a antiga ideia. Em 1989, fundou a Metalúrgica Marini. No princípio, seu negócio funcionava como uma mecânica. Telmo chegou a ser questionado sobre a viabilidade do rodado duplo. “Ninguém acreditava que pudesse dar certo, mas eu imaginava que isso podia dar maior tração às máquinas”, lembra. A Marini acabara por lançar no mercado o rodado duplo, hoje o principal produto da empresa. Mais tarde, a produção foi ampliada com alonga10 | Guia das Máquinas Expointer 2011

dores de eixo, aros e discos. No decorrer dos anos sua inovação foi percebida e aprovada por montadoras de tratores e colheitadeiras. Os produtos da empresa contam hoje com patente deferida pelo INPI (Instituto Nacional da Propriedade Intelectual), estão presentes em todo o Brasil e são exportados. Com o reconhecimento, veio a profissionalização do negócio, apoiado de perto por toda a família: os filhos, Marcelo, Eduardo e Felipe, e a mulher, Salete.

E o reconhecimento veio a galope. Na Expointer de 2010, a Marini recebeu duas distinções importantes. Uma delas foi o prêmio Destaque Máquinas e Implementos Agrícolas, da Farsul e do Banrisul. O trabalho da família também chamou a atenção do então ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, que visitou empresas inovadoras presentes à feira, entre elas a Marini. Perguntado sobre o segredo do sucesso, Telmo é lacônico, mas faz uma observação precisa: “Dedicação. E nunca perder a colaboração da família.” GPS E MONITORES DE PLANTIO, PULVERIZAÇÃO E UMIDADE

S-Box: monitores de plantio (acima) e pulverização geram mapas instantâneos para o produtor

Enquanto os Marini mantêm as rodas no solo, a Allcomp Geotecnologia e Agricultura, especializada em equipamentos para agricultura de precisão, lança a nova linha SBox. O portfólio multifuncional de produtos inclui GPS, piloto automático, monitor de rendimento, monitor de plantio, pulverização e medidores de umidade. O monitor de plantio tem a capacidade de gerar na tela mapas de população, adubo e velocidade de forma instantânea, podendo ser instalado em qualquer plantadeira. O aparelho permite aplicação por taxa variável de semente e adubo, e salva todo o conteúdo em pen drive.


ITAMAR PELIZZARO

Compatível em qualquer colheitadeira, o monitor de colheita fornece mapas de produtividade, umidade, velocidade e perda de grãos (opcional). O sensor de produtividade faz medições instantâneas do fluxo de grãos de acordo com o sensor de impacto. O sensor de umidade converte a produção colhida em sacas secas/ha e também salva as informações no pen drive. Para a pulverização, o S-Box monitor de pulverização gera mapas de litros/ha instantaneamente. Pode ser instalado em qualquer pulverizador com eletroválvulas. Outra funcionalidade é o S-Box Steer, que a partir do sistema de instalação universal, permite aplicar o piloto automático em qualquer modelo de trator ligado ao GPS S-Box LightBar, tornando a navegação mais rápida e precisa, reduzindo falhas e sobreposições causadas pela fadiga do operador. Permite trabalho noturno e remoção de um veículo para outro.

Marini: Telmo (E) idealizou rodado duplo para dar mais tração às máquinas

exposta pela primeira vez na Expointer. A Agrimec é a única empresa no país fabricante do Recolhedor de Fardos Cilíndricos de Feno, que recolhe e carrega os fardos, PLAINA COM FECHAMENTO transportanHIDRÁULICO do-os e descarregando-os na Maior fabricante de implementos mesma posição em Industrial e logística: lançamentos Tramontini para a lavoura arrozeira na América que estavam no solo. Latina, a Agrimec traz para a Expoin- Isso dá grande agilidade a ter vários equipamentos conhecidos, um trabalho até então difícil, realiza- res, grande vedete da primeira fase do mas com inovações importantes. En- do por duas ou três pessoas. Com o programa Mais Alimentos, ganham a tre as novidades, a plaina niveladora equipamento, os fardos são recolhidos companhia de novos modelos da John com fechamento hidráulico, que dá rapidamente, apenas com o operador Deere. A companhia lança na feira o mais agilidade para as atividades de do trator. O sistema tem recolhedores 5055E e 5065E, de 55cv e 65 cv. Entre campo. Os modelos mais comuns pre- cilíndricos com seis metros de com- as novidades, novo estilo de capô e cisam de duas pessoas para remover primento, que são acionados por mé- pára-lamas, plataforma semiplana e motores de 3 cilindros. os parafusos e instalar as lâminas. todo hidráulico. O Guia Inteligente para Colheita de Com o novo modelo, basta retirar piOutro produto é o guincho agrícola nos. O fechamento hidráulico torna o para bags multifuncional. É um im- Milho AutoTrac RowSense é outra processo mais dinâmico. O equipa- plemento capaz de carregar e descar- novidade, que utiliza dados de posimento começou a ser comercializado regar bags de até 1,2 mil quilos, po- ção de satélite do receptor StarFire e para usinas de cana-de-açúcar e será dendo ser utilizado para erguer peças os recolhidos pelo sensor de linha para como motores ou outros com- proporcionar maior precisão e eficiponentes. É acionado ência na colheita de milho. Já a Tramontini, mais jovem fabripelo sistema hidráulico do trator, com ele- cante de tratores do país, apresenta vação máxima de dois modelos para transporte indus6m, ângulo de trial e logística, de 32cv e 50cv. Segungiro de 100°, do a empresa, as máquinas para uso lança de giro em aeroportos e logística industrial livre do roda- oferecem baixo consumo de combusdo e acopla- tível, motor a diesel de 3 e 4 cilindros, mento tra- direção hidrostática, com 8 marchas à frente e 2 à ré. Com os lançamentos, seiro. Mais Alimentos: novas opções para o agricultor familiar Os trato- a Tramontini se posiciona como uma Guia das Máquinas Expointer 2011 | 11

Para a Box moni de Litros/ aparelho. pulverizad a quantid aplicação, tanque, ve verizada, maticam sobreposi por taxa v Outra f Box Stee instalação piloto auto trator lig tornando precisa, re causadas trabalho n para outro


FOTOS DIVULGAÇÃO

Plantadeira SOL TT, da Semeato, é transportada de forma longitudinal

marca cada vez mais competitiva. Sediada em Passo Fundo e com 50 anos de tradição, a Semeato inova a cada ano. Na Expointer, além de portfólio extenso, a fabricante de semeadoras para grãos graúdos e finos, semeadoras múltiplas, acopladores de duas plantadeiras, enfardadeiras, segadeiras, enleiradores, taipadeiras, valetadeiras, cultivadores, roçadeiras, colhedeiras, silos, cutelaria, discos agrícolas, fenação e colheitadeira traz a plantadeira SOL TT. Desenvolvida para obter maior eficácia na operação de semeadura, a SOL TT alia qualidade e produtividade (rendimento) operacional no plantio direto de grãos graúdos. São 34 linhas espaçadas a 45 cm, possibilitando maior chance de efetuar o plantio dentro da janela recomendada, algo decisivo para se atingir maior produtividade. Segundo a empresa, a qualidade do plantio pode ser traduzida pela utilização de linhas de

semeadura pantográficas montadas em um chassi com 3 módulos flexíveis que oferece plenas condições para a realização da semeadura, mesmo em terrenos irregulares. A distribuição das sementes realizada por meio do sistema de discos alveolados ou sistema pneumático Vacuum System permite individualizar as sementes com precisão, para que sejam distribuídas de forma equidistante. SISTEMA UNIFORMIZA DISTRIBUIÇÃO DE ADUBO

Ainda conforme a Semeato, com disco de corte de 20 polegadas, independentemente da linha de semente, é possível obter excelentes resultados no corte das diferentes palhadas do sistema de rotação de culturas adotadas. A transmissão eletro-hidráulica facilita a calibragem da quantidade de sementes. Mesmo sendo uma máquina de grande porte, a manobrabilidade e a agilidade são características da SOL TT. As manobras são precisas, rápidas e fáceis de serem executa-

Imperador: único autopropelido com exclusiva tecnologia de barras centrais 12 | Guia das Máquinas Expointer 2011

Perfectsystem: adaptável ao campo

das, aumentando o rendimento. O deslocamento é longitudinal, com largura de transporte de 5 metros. As propriedades que realizam a adubação antecipada poderão obter ganho de tempo e eficiência com um equipamento específico para colocar as sementes adequadamente no solo. Outra inovação da Semeato é o Perfectsystem, mecanismo distribuidor de adubo que passará a incorporar a linha de semeadoras. O sistema é formado por uma base em material termoplástico, situada no fundo dos reservatórios de adubo das máquinas. Na parte interna é montado um tubo de PVC envolvente, cobrindo toda a área da base que estará em contato com o adubo. Dentro do tubo trabalha o mecanismo dosador de adubo, composto por uma rosca sem-fim fabricada em material plástico, que apresenta baixa aderência de adubo e a alta resistência a desgaste. A rosca sem-fim tem um desenho especial para gerar mais eficiência na


distribuição de adubo. A uniformidade na distribuição, na linha e entre as linhas das máquinas, é a principal característica do sistema, resultando em maior qualidade. O Perfectsystem poderá ser adaptado às máquinas que já estão no campo. MULTIPLANTADEIRA HIDRÁULICA

Ainda na área de plantio direto, a Imasa também exibe novidades. Duas semanas antes de trazer para a Expointer os equipamentos da linha 2012, a empresa recebeu em sua sede, em Ijuí (RS), cerca de 400 convidados para apresentar inovações e implementos já consagrados pelo mercado. Entre as principais novidades, a multiplantadeira hidráulica Saga Múltipla 1529, dotada de 15 linhas para culturas de verão e 29 linhas para culturas de inverno. O implemento conta com sistema de semente acionado por eixo cardan, transportador hidráulico para transporte longitudinal, disco de corte independente e rodas de controle de profundidade inverno e verão. O modelo Plantum Pneumática adota tecnologia mundialmente conhecida Matermac, com sistema de dosador de sementes pneumático grão a grão, além de linhas de sementes pantográficas, reservatório de semente central e tamanhos de 7 a 24 linhas. Já o modelo

PHX Mais, da Imasa

Plantum Flex oferece um sistema que possibilita acoplar duas ou três Plantum em um único chassi, permitindo os movimentos, axial e radial, independentes de cada máquina. A Imasa apresenta ainda a plantadeira PHX Mais, com tamanhos de duas a sete linhas, disco de corte 17’ independente e sistema de distribuição de sementes com reservatórios individuais e acoplados em cada linha. É um produto destinado principalmente ao mercado externo, uma vez que se destaca pela praticidade e baixa manutenção. Carreta pulverizadora para pequenos

MONITOR DE COLHEITA INDICA PRODUTIVIDADE NA HORA

Este ano, quem visitar o estande da Stara poderá conferir grandes novidades, entre elas a Plataforma de Milho Brava Elektra, que agora está com o Rolo Recolhedor Lateral e o Monitor de Colheita, o qual mede a produtividade dos grãos instantaneamente, no momento da colheita. A linha de plantio também tem duas novidades: a Victória Top Pneumática e a Absoluta, uma plantadora articulada com monitor de sementes e taxa variável para a população de sementes, que pode variar de 27 a 35 linhas de plantio. Mas possivelmente os grandes destaques da Stara serão os pulverizadores autopro-

pelidos, com o lançamento do Gladiador 2300 4x2 mecânico, do Gladiador 2700 Hidro e do primeiro e único autopropelido do mundo com barras centrais, o Imperador 3100, com tecnologia exclusiva de barras centrais. Outro lançamento na Expointer vem da Agrovec, empresa de Novo Hamburgo que se consolidou com soluções para o transporte de pequenas cargas e veículos customizados para feiras, sítios, parques e indústrias. Este ano, a empresa mostra a Carreta Pulverizadora, resultado de uma parceria com a Micron, de São Paulo, especialista nessa área. A carreta tem um pulverizador com tanque de polietileno de alto impacto, com 200 litros e 11 bicos de cerâmica. Equipado com bomba de diafragma 12v, que utiliza a mesma bateria da Carreta Pulverizadora, o equipamento praticamente não requer manutenção, bastando apenas a substituição dos bicos cerâmicos. Essa customização permite a substituição do pulverizador costal, reduz o número de pulverizações, aumenta a produtividade em função do menor tempo de aplicação e proporciona mais conforto. Em Passo Fundo, a Kuhn conta com uma das oito unidades de produção de implementos agrícolas. Lá foi desenvolvida a semeadora Versatile Multipla – grãos finos e grossos –, construída com chassi monobloco, proporcionando dois suportes de semeadura e permitindo a intercalação das linhas de plantio. Segundo a empresa, a Versatile trabalha com o dobro de espaGuia das Máquinas Expointer 2011 | 13

FDAFD


Solução de direcionamento automático da Massey Ferguson apresenta fácil operação e alto desempenho com grãos

çamento das semeadoras normais, garantindo com os seus suportes tubulares a variação dos espaçamentos entre linhas. Mais uma novidade da Kuhn para a feira deste ano, a Versatile Adensada se difere pela quantidade de linhas de plantio e espaçamentos reduzidos de 12,5cm, possíveis devido às seções de linhas intercaladas no chassi. O espaçamento entre sulcadores alcança 25cm e evita o embuchamento no momento da semeadura. Da mesma marca, Accura é o primeiro espalhador com agitador lento (17 rpm/min), eixo vertical e disco de remoção rápido. O reservatório é de polietileno com peneiras de proteção interna anticorrosivas, tendo largura de trabalho de 12 até 36m e capacidade volumétrica do reserva-

tório de 1,6 mil litros. SISTEMA EVITA CONTATO MANUAL COM FERTILIZANTES

O equipamento é dotado com o novo ajuste para distribuição coaxial CDA, que oferece como vantagens: a regulagem para grande uniformidade na distribuição, o não-contato manual com o fertilizante (evitando sujeiras e risco de acidentes) e o controle fácil e preciso do escoamento e esvaziamento da máquina, de maneira confortável e segura. O sistema CDA permite manter uniformidade de distribuição na largura de alcance, mesmo quando houver mudança na taxa de aplicação, na largura útil de trabalho ou na velocidade de deslocamento. Além disso,

possui adaptação perfeita à agricultura de precisão, com relação à uniformidade de aplicação dentro da largura desejada. Também aumenta o rendimento do trabalho graças ao comando feito direto da cabine do trator e o ajuste contínuo da velocidade, de acordo com as variações do solo. Já os pulverizadores Porter Select são equipamentos que agregam alta precisão e fácil manuseio, com baixo investimento. O acionamento das barras de pulverização é manual, por catracas, tendo 12 metros de comprimento. O tanque é de 600 ou 800 litros, confeccionado em polietileno com alta resistência e proteção anti UV. A linha Porter S tem bomba de pistão-membrana, que garante precisão e segurança para o momento da aplicação (trabalha até o final da cal-

Novos pulverizadores autopropelidos devem ser os itens mais destacados no estande da Stara, de Não-Me-Toque 14 | Guia das Máquinas Expointer 2011


FOTOS DIVULGAÇÃO

da, não danificando a bomba). As barras de pulverização são equipadas com conjuntos de porta de bicos Unijet, com engate rápido e sistema antigotejo, propiciando a troca rápida dos bicos e evitando o desperdício do produto aplicado. Esses pulverizadores contam com o exclusivo sistema de pêndulo biarticulado, que regula as barras de pulverização constantemente, em posição paralela ao terreno. O sistema “Kuhn Stabili” exclui a necessidade do pêndulo durante a transposição de obstáculos. MONTANA APRESENTA CINCO LINHAS DE EQUIPAMENTOS

Algumas empresas nascem direcionadas não apenas para fabricar produtos, mas dispostas a enfrentar e vencer grandes desafios. A Montana é uma delas. Com sede em São José dos Pinhais (PR), conquistou espaço com o pulverizador autopropelido Parruda, seu principal produto. Próxima de completar 15 anos, a Montana começou desenvolvendo o modelo SLC 600 litros, em 1996, resultado de investimento em tecnologia própria. Hoje, o portfólio de produtos apresenta cinco linhas de equipamentos diferentes. Lançado em 2000, o pulverizador

Semeadora da Kuhn vem configurada para cultivo de arroz sobre taipas

Parruda deu um novo horizonte para a agricultura, trazendo agilidade, eficiência e redução de custos, além de eliminar o uso de tratores nas aplicações. Foi um divisor de águas também para a Montana, que passou de pequena empresa para uma das maiores do segmento. Parrudinha, nas versões 4x2 e 4x4, e Boxer vieram em seguida. Em 2006, fechou acordo com a Landini, grande fabricante mundial de tratores, e iniciou a produção de tratores agrícolas, oferecendo modelos de 30cv a 180cv. Na sua linha de produtos, também

tem colhedoras de algodão, como os modelos Picker (5 linhas) e Stripper (algodão adensado). Foi devido aos pedidos dos produtores para uma colhedora de algodão adensado que a Montana lançou a Cotton Blue Stripper. A produção prevista para 2011 está toda vendida e a empresa já se prepara para expandir a linha. Nesta Expointer, a Montana lança os tratores Solis 75 e 90, com transmissão 12x12 e reversor, o autopropelido Boxer 2021M/2021H e GPS Agronave 30, que promete facilidade de trabalho e mais precisão.

Colhedora de algodão da Montana foi um pedido dos produtores

Guia das Máquinas Expointer 2011 | 15


Vozes da in Jalmar Martel Presidente da Imasa

Docelino Santos

Carlos Dolci

Gerente de vendas da Tramontini

Gerente-geral de vendas da Semeato

"Ao contrário de 2010, quando a agricultura se manteve em alta, 2011 tem apresentado dificuldades, com queda de 8,7% nas vendas de tratores. Isso reflete a perda de competitividade de alguns produtos agrícolas de exportação. As perspectivas para o segundo semestre são melhores. O Plano Safra 2011/2012 possibilita o acesso de novos compradores de máquinas agrícolas ao crédito rural. O Plano Safra Estadual, lançado recentemente pelo governo gaúcho, deverá repercutir positivamente. O fortalecimento da carteira agrícola do Banrisul deverá ser um apoio para os negócios. A Expointer poderá ser a grande arrancada para a melhoria neste semestre.”

“Passamos por um momento favorável em nosso setor graças à produção de grãos, que foi excelente na safra passada. A maioria das culturas passa por um ótimo período de preços, como a soja, o milho e o algodão. Enfrentamos dificuldade no mercado do arroz, cujos preços estão abaixo do mínimo, com o agravante da entrada de arroz de outros países, mais barato. O restante está andando muito bem. As linhas de crédito estão excelentes, além de o governo ter disponibilizado boas verbas para o Plano Safra 2011/2012. Para a Expointer, a expectativa é melhor do que a do ano passado, em função desses fatores: a relação preço, produtividade e financiamento – fundamentais para que a gente tenha sucesso. Além disso, teremos alguns lançamentos na feira que certamente vão atrair clientes. Por essas razões, esperamos que mais negócios sejam efetivados.”

16 | Guia das Máquinas Expointer 2011

“O agronegócio vive um bom momento. Desde o ano passado, com custos de produção menores principalmente nas culturas de milho e soja e uma safra boa no RS, tivemos ganhos em produtividade e preços. A indústria de implementos teve bom crescimento no ano passado e, para este ano, tem registrado incremento em razão dos produtores de maior porte, que estão buscando renovar as máquinas ou ampliar sua estrutura. A Expointer é bastante diversificada e, na área de implementos, sempre teve bons volumes de negócios. O produtor vem até a feira para visitar as empresas, mas também para encaminhar acordos. Hoje, a setorização de máquinas e implementos em uma área exclusiva melhorou o fluxo de negócios e o atendimento aos clientes. Outro fator positivo é o Programa Mais Alimentos, que tem tido destaque e valorizado o produtor familiar. Também temos de ressaltar a postura do governador Tarso Genro, que fez referência especial à feira, motivando e renovando-a. Isso cria um clima favorável.”


da indústria Carlito Eckert

Evandro Henrique Fülber

Diretor comercial da Massey Ferguson

Diretor comercial da Kuhn

“O alinhamento dos fatores renda do produtor, variável climática e oferta de crédito tem sido favorável nos últimos anos. Como se trata de alguns dos principais motores do crescimento do mercado de máquinas, temos vivido um momento de estabilidade próximo ao obtido no excelente 2010. Embora a venda de tratores tenha apresentado leve queda, com lançamentos de novos produtos temos conseguido avançar em outros segmentos, como o de pulverizadores autopropelidos, florestal, cana-de-açúcar e enfardadoras. Também temos intensificado ações no mercado de colheitadeiras, com um portfólio atualizado. Temos uma perspectiva de que a mecanização mantenha o ritmo de crescimento da última década. A projeção para o setor é de ganhos de produtividade em todas as culturas, com o desenvolvimento de máquinas com menores índices de perda e maior precisão em todos os trabalhos, do preparo do solo à colheita. Para a Expointer 2011, com a entrada em novos segmentos e um portfólio de tratores renovado, colheitadeiras competitivas e implementos, projetamos alcançar o ótimo resultado da Expointer 2010.”

“A perspectiva é de um mercado bom, mas com algumas incertezas diante das crises americana e europeia, que podem afetar as commodities. Apesar disso, por sermos uma empresa multiespecislista, com 10 famílias de produtos, temos uma diversificação e abrangência maior no mercado, por meio do nosso portfólio. Conseguimos contribuir com soluções da agricultura à pecuária, facilitando o acesso dos nossos clientes às novas tecnologias empregadas no campo. Isso está nos tornando uma referência no Brasil, assim como somos historicamente na Europa e em diversos países pelos cinco continentes. Em relação à Expointer, temos uma perspectiva interessante, pois é um momento de apresentar nossos diferenciais, estreitar o relacionamento com os clientes e marcar cada vez mais o nosso nome no mercado acirrado de máquinas e implementos agrícolas.”

Paulo Beraldi Diretor comercial da Valtra

“Sem dúvida o mercado gaúcho é um dos mais importantes para a Valtra. Nossa linha média de tratores, entre 100 e 125cv, por exemplo, vem conquistando cada vez mais espaço e tornou-se líder neste segmento no Estado. Temos a expectativa de avançar ainda mais e ganhar espaço também com tratores da linha pesada, segmento onde somos tradicionais. Já em colheitadeiras, o Rio Grande do Sul foi responsável por 39% do nosso faturamento no primeiro semestre. Nesta área, temos avançado ano a ano e tivemos um crescimento de 16,5% no primeiro semestre de 2011. Com a ampliação do portfólio e a diversidade de produtos, atendemos aos produtores em todas as etapas do cultivo, desde o plantio à colheita. Por isso, nossa expectativa é crescer 10% na Expointer 2011, avançando continuamente no mercado agrícola gaúcho.”

Guia das Máquinas Expointer 2011 | 17


AS EMPRESAS AGCO

AGROVEC

BALANÇAS CONTINENTE

■ Sua carreta agrícola Agrovec C4 atende aos produtores que têm cultura de hidroponia e viveiro de plantas, além de ser utilizada em tarefas como conserto de cercas, inspeções diversas e locomoção.

A

Fabricante e distribuidora mundial de equipamentos agrícolas, controla as marcas Massey Ferguson, Fendt, Challenger e Valtra. Distribui tratores, colheitadeiras, equipamentos para fenação e forragem, pulverizadores, equipamentos para preparo de solo, implementos e peças de reposição em mais de 140 países. Av. Guilherme Schell, 10.260 Canoas (RS) – CEP 92420-000 (51) 3462-8000 www.agco.com.br

AGRALE ■ Empresa

100% brasileira, com mais de 40 anos de atividades, oferece veículos, tratores e motores a diesel. BR-116, Km 145, 15.104 Caxias do Sul (RS) – CEP 95059-520 (54) 3238-8000 www.agrale.com.br

AGRITECH LAVRALE ■

Fundada em 1957, produz tratores, cultivadores, motores a diesel, implementos e autopeças. Tem linha de produtos para fruticultura, citricultura, cafeicultura, grãos e cereais, serviços para pecuária, aviários, suinocultura entres outros. Av. dos Trabalhadores, 145 – Vila Castelo Branco Indaiatuba (SP) – CEP 13338-050 (19) 3801-9000 www.agritech.ind.br

AGRO MÁQUINAS ■

Fabrica semi-esteiras para colheitadeiras e tratores, e fornece para vários países. Estrada do Conde, 860 Eldorado do Sul (RS) – CEP 92990-000 (51) 3481-3208 www.agromaquinas.com.br

Produz e comercializa balanças para a indústria, o comércio e a agricultura desde 1953, com destaque para as balanças de plataforma para bezerros, bovinos, suínos e equinos. Também presta assistência técnica completa.

Av. Victor Hugo Kunz, 2.417 – Bairro Hamburgo Velho Novo Hamburgo (RS) – CEP 93537-490 (51) 3036-4677 www.agrovec.com.br

Rua Ernesto da Fontoura, 408 Porto Alegre (RS) (51) 3342-1097 www.balancascontinente.com.br

ARAL CABINAS

BALANÇAS MÜLLER

Fundada em 1977, começou fabricando tanques para combustível e prestando serviços. Depois, ampliou a atuação com revenda de implementos e peças. Em 2000, com a criação da Aral Cabinas, passou a produzir cabinas para tratores, cabinas especiais e colheitadeiras. Av. Laurindo Centenaro São José do Ouro (RS) – CEP 99870-000 (54) 3352-1247 www.aralimplementos.com.br

BALANÇAS BOVINUS

B ■

Metalúrgica produtora de balanças de gado, tronco, suíno-ovino, guilhotina com pistão, tronco compacto PM, banheiro de aspersão e plantas.

Iniciou as atividades em 1985, para mais tarde fabricar balanças rodoviárias, de pesagem suína, pesagem bovina, de ensaque, de plataforma, ferroviárias, de esteiras, de fluxo e de frigoríficos. Rua Piauí, 264 – Bairro Niterói Canoas (RS) – CEP 92130-240 (51) 3475-1266 www.balancasmuller.com.br

BALANÇAS SATURNO ■ Oferece soluções em medição e controle e siste-

mas de gerenciamento, como balanças rodoviárias, ferroviárias e industriais, com certificação de qualidade e aferição de órgãos de metrologia.

Av. Brasil, 3.451 Cachoeira do Sul (RS) – CEP 96505-001 (51) 3724-1000 www.bovinus.ind.br

Rua Major Sezefredo, 155 Canoas (RS) (51) 3462-7400 www.saturno.ind.br

BALANÇAS CAUDURO

BALDAN IMP. AGRÍCOLAS

■ Fundada em 1945, é especializada em balanças e troncos de contenção, mecânicas e comerciais, e linha de reboques.

Av. Brasil, 1.174 Cachoeira do Sul (RS) (51) 3722-2534 www.balancascauduro.com.br

Com 82 anos, iniciou com ferramentas e consertos de carroças, carroções e outros implementos. Atualmente, tem linha com mais de 150 produtos, em duas mil versões. Rodovia Washington Luiz (SP-310) Matão (SP) www.baldan.com.br

AGRIMEC

BANDEIRANTE

Empresa brasileira, fundada em 1974, em Santa Maria (RS), é a maior fabricante de implementos para rizicultura da América Latina. Atua ainda com a lavoura canavieira e culturas como feijão e soja. Oferece produtos para terraplanagem, caçamba raspadora Scraper, caçambinha hidráulica, plaina niveladora laser, bomba de irrigação, preparo do solo, plaina niveladora multilâminas, rolo destorroador compactador, rolo faca arrozeiro, rolo faca terras altas, plantio, abastecedor de plantadeiras, distribuidor centrífugo em aço inoxidável, guincho agrícola para bag multifuncional, preparo e irrigação, taipadeira base larga, valetadeira lateral Agrival 60L, valetadeira rotativa VA, colheita, carreta graneleira, rebocador de colheitadeira e trator de esteira, fenação, reboque basculante para feno, recolhedor de fardos cilíndricos de feno, canavieira, cultivador quebra-lombo rotativo com aplicador de herbicida, multicultivador e pulverizador canavieiro sob palha. Av. Pedro Cezar Saccol, s/n° Distrito Industrial CEP 97.030-440 – Santa Maria (RS) (55) 3222-7710 / 3214-2300 / 3214-2252 www.agrimec.com.br

20 | Guia das Máquinas Expointer 2011

Iniciou as atividades em 1972 e atualmente fabrica produtos como a rosca transportadora para movimentação de grãos a granel. Oferece uma linha de oito máquinas e implementos. Av. Brasil Leste, 2.222 Passo Fundo (RS) CEP 99050-000 (54) 2104-2844 www.maqband.ind.br

BASTIANI IMP. AGRÍCOLAS ■ Atua desde 1985 produzindo implementos como

niveladora de solo, niveladora grade plaina, reboque truck, esgotadeira, Bastiplan, entaipadeira, grade niveladora, suporte para raio laser, lâmina traseira, guincho hidráulico, etc. BR-290, Km 578 (55) 3422-1016 Alegrete (RS) www.bastiani.com.br

BAUER IRRIGAÇÃO ■ Fundada na Áustria, na década de 30, foi uma das pioneiras na criação e fabricação dos sistemas de irrigação por carretel. Instalada em Passo Fundo, oferece produtos líderes do segmento.

Av. Presidente Vargas, 3.333 Passo Fundo (RS)


ALLCOMP EQUIPAMENTOS DE PRECISÃO ■

Desde 1997 atende às necessidades das áreas de topografia, geodésia, construção civil e agricultura. Principal distribuidor das grandes marcas, dispõe do que há de mais avançado em tecnologia. Mantém equipe de vendas que, por telefone ou em visita a empresas e residências, dimensiona a melhor solução para o trabalho a ser executado. O departamento técnico é composto por engenheiros e técnicos profissionais, garantindo suporte eficiente e rápido.

Av. Pernambuco, 1.207 Bairro Navegantes Porto Alegre (RS) CEP 90240-004 (51) 2102-7100 www.allcompgps.com.br

EUROLATTE DO BRASIL

E

■ Desenvolve produtos para o mercado de ordenha, com tecnologia europeia adaptada ao mercado brasileiro. Também comercializa peças de reposição e mantém acordos tecnológicos com centros de atividade leiteira no mundo, como Itália, Israel, Alemanha e Estados Unidos.

Rua Lauro Muller, 680 – Bairro Navegantes Porto Alegre (RS) – CEP 90240-130 (51) 3374-8200 www.eurolatte.com.br

FINARDI AGROMÁQUINAS

F G ■

Desenvolve e produz motosegadeiras, motoroçadeiras, trituradores de cama de aviário e enfardadeiras. Rua Brasília, 52 – Sala 1 Missal (PR) (45) 3244-1147 www.agrofin.com.br

BOELDER AGRÍCOLA

CASALE

Fabricante de implementos para preparo do solo, colheita, silagem e armazenamento de grãos úmidos.

Atende às demandas do setor de pecuária intensiva de carne e leite. Projeta e constrói máquinas robustas de fácil manutenção.

Av. Ely Correa, 2913 – Sítio do Sobrado Gravataí (RS) (51) 3043-3045 www.boelder.com.br

Rodovia Washington Luís, Km 237 São Carlos (SP) – Caixa Postal 709 – CEP 13560-970 (16) 3411-5000 www.casale.com.br

BR IMPORT EXPORTAÇÃO

CASE IH

■ Em uma rede mundial de 4.900 concessionárias, oferece linha de tratores, colheitadeiras, colhedoras para algodão, açúcar, café, plantadeiras e pulverizadores. No Brasil, tem três fábricas.

Revendedor de ampla gama de produtos importados com 15 anos de operações. www.importbr.com

BRASÉLIO

0800 500 5000 www.caseih.com/brazil

Criada em 1997, lançou o implemento IT-SAP, que aduba, semeia e pulveriza a lavoura. Também oferece linha de tratores. Rua Pe. Sílvio Michelluzzi – Caixa Postal 16 Massaranduba (SC) – CEP 89108-000 (47) 3379-1429 www.braselio.com.br

CATTONI MÁQUINAS ■ Desde 1999, produz e desenvolve máquinas agrí-

colas. Em 2004, lançou a linha “Moldecatto” articulado e tracionado. Rua Pastor Albert Schneider, 1.187 – Barra do Rio Cerro Jaraguá do Sul (SC) – CEP 89260-300 (47) 3376-1860 www.cattonimaquinas.com.br

BRISTOL ■

Produtos para motosserra e furadeira, como cortador abrasivo, tirefonadeira, bombas d’água de solo, rabetas, furadeiras, fumigador, perfurador de solo e roçadeira. RS-401, 2001 – Distrito Industrial São Jerônimo (RS) – CEP 96700-000 (51) 3651-1088 www.bristol.ind.br

CABINAS REAL

C

■ Especializada na confecção de cabinas para máquinas industriais, para pórticos (especiais para siderurgia) e containeres para grupos geradores, entre outros produtos.

COLPO & CORCINI ■

Oferece cochos, mangueiras, carrocerias, casas beneficiadas, casas brutas, galpões e outros. BR-290, Km 589 Alegrete (RS) (55) 3422-3561 www.colpoecorcini.com.br

COOPERATIVA SICREDI ■

Opera com 120 cooperativas de crédito e mais de 1.000 pontos de atendimento em 11 Estados.

Atua na fabricação de caçambas e implementos rodoviários. BR-386, Km 177 – Distrito Industrial Carazinho (RS) (54) 3329-8500 www.carmetal.com.br

Distribuidora Ford, tem lojas em Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Gramado, São Leopoldo, Novo Hamburgo e Taquara. www.florauto.net

FRIOMAX IND. E COMÉRCIO

■ Empresa gaúcha, produz equipamentos para laticínios, resfriadores, silos de armazenagem e tanques rodoviários.

Rua A, 150, Lot. Jardim Europa, Bairro Bom Pastor Lajeado (RS) – CEP 95900-000 (51) 3726-2500 www.friomaxindustria.com.br

GAVIOLI CARROCERIAS ■

Produz carrocerias e equipamentos para manejo e tratamento de pecuária, lazer e recreação. Av. Padre Assis, 154 – Bairro Gaspar Dutra Santiago (RS) – CEP 97700-000 (55) 3251-2520 www.gavioli.com.br

GEO AGRI TECNOLOGIA

■ Difunde tecnologias como orientação de máquinas por barra de luzes, taxa variável de insumo, piloto automático e sensores de biomassa.

Av. Presidente Kennedy, 1500 Ribeirão Preto (SP) – CEP 14096-350 (16) 3965-8220 www.geoagri.com.br

GIHAL ■

Tem no portfólio plantadeiras, semeadeiras, carreta múltipla, patrola rebocada e vagão forrageiro basculante. BR-384, Km 174,5 Carazinho (RS) – CEP 99500-000 (54) 3331-4044 www.gihal.com.br

Av. Alberto Bins, 600 / 5º andar Porto Alegre (RS) – CEP 90030-140 (51) 3358-5400 www.sicredi.com.br

Rua Bartolomeu de Gusmão, 3250 Novo Hamburgo (RS) (51) 3595-9188 / 3595-9331 / 3595-9232 www.cabinasreal.com.br

CARMETAL IMP. RODOVIÁRIOS

FLORAUTO

CREMASCO

GOMES MÁQ. E TRANSPORTES

Dispõe de ensiladeiras, desintegradores, trituradores, picadoras e outros produtos. Rua XV de Novembro, 1.474 – Centro Itapira (SP) – CEP 13974-903 (19) 3813-9600 www.cremasconet.com.br

Fabrica tratores autopropelidos para semear e pulverizar lavouras de arroz irrigado. Rua Mariano Soares – Morro do Jacu Araquari (SC) (47) 3447-1407 www.gomesmaquinas.com.br

Guia das Máquinas Expointer 2011 | 21


AS EMPRESAS INDÚSTRIA E COMÉRCIO LEZY

IMASA ■

Prestes a completar 90 anos em 2012, foi pioneira no plantio direto, o que se reflete no constante desenvolvimento tecnológico de novos implementos, posicionando a empresa como uma das fabricantes mais importantes do setor agrícola da América. Forte exportadora de produtos, desde a sua fundação, em 1922, como a pequena funilaria de Arthur Fuchs, a Imasa mantém-se atenta às transformações econômicas e desenvolve um espírito criativo e inovador. A Comercial Imasa vende implementos agrícolas e peças originais diretamente ao cliente e, além de produzir implementos orientados à preservação do solo, promove cursos e encontros técnicos, discutindo as principais tendências e formando um canal de informações para o agricultor. Seus produtos são testados minuciosamente para garantir máximo desempenho e rentabilidade. Entre eles, destacam-se semeadoras múltiplas, semeadoras específicas e itens para movimentação de carga. Av. 21 de Abrill, 775 – Bairro Oswaldo Aranha Ijuí (RS) – Caixa Postal 316 CEP 98700-000 (55) 3332-1000 www.imasa.com.br

GRAZMEC

IMBIL

■ Opera no segmento de bombas centrífugas mono

Produz implementos como carreto para transporte de plataforma master, tratamento de sementes para carretas graneleiras, classificação de sementes e outros.

e multiestágios, e acumula 30 anos de mercado. Rua Jacob Audi, 690 – Vila Izaura Itapira (SP) – CEP 13971-045 (19) 3843-9833 0800 148 500 www.imbil.com.br

Av. Stara, 340 Não-Me-Toque (RS) – CEP 99470-000 (54) 3332-1786 www.grazmec.com.br

IMPLEMASTER

GTS DO BRASIL Fundada e dirigida por agricultores em 2000, desenvolve plataformas colhedoras de milho em alumínio. Entre seus produtos, super plataforma X10, Transpor 200, 300 e 400, embolsadora de grãos EMB 9400, extratora de grãos EXT 300, Waggon (8.100, 10.500, 22.000, 17.500, 25.000, 27.500 e 33.000), Planer 310 e GTS Flexer. Av. Luís de Camões, 1.205 – Bairro Coral Lages (SC) – CEP 88523-000 (49) 3251-7100 www.gtsdobrasil.ind.br

H HORBACH ■

Criada em 1963, quando Reinvin Horbach adquiriu uma ferraria, foi ampliada e lançou a plantadeira-adubadeira. Mais tarde, passa a produzir e comercializar estruturas e pavilhões metálicos. Em 1984, investiu no silo armazenador e, atualmente, também oferece secadores de cereais, plantadeiras, betoneiras, carrinhos-de-mão e dobradiças.

IMAP

I

■ Especializada em equipamentos como guindastes telescópicos de cabo, cestos aéreos, guindastes articulados e de cabo, guinchos autosocorro, guindastes sucateiros e florestais, retros agrícolas, de saneamento e compactadores.

Rua Francisco J. Lopes, 1.436 Santo Antônio da Patrulha (RS) – CEP 95500-000 (51) 3662-8500 www.imap.com.br 22 | Guia das Máquinas Expointer 2011

Rua Vasco Alves, 238 Alegrete (RS) (55) 3422-2630 www.lezy.com.br

INDUSTRIAL PAGÉ ■ Fabricante de equipamentos para armazenagem e beneficiamento de grãos, também tem equipamentos industriais e ambientais.

www.indpage.com.br

IPACOL ■

Desenvolveu a enxada rotativa, distribuidores de adubo orgânico e calcário tipo caracol. Também tem distribuidor tipo esteira, distribuidor de adubo orgânico líquido, vagão forrageiro e outros. Rua 4, 257 – Caixa Postal 168 – Distrito Industrial Veranópolis (RS) – CEP 95330-000 (54) 3441-1626 www.ipacol.com.br

LIPPEL & CIA ■

Começou fabricando máquinas e equipamentos agrícolas e evoluiu com o desenvolvimento de soluções para o processamento de biomassa, se especializando em processamento, movimentação e armazenagem, compactação e combustão de resíduos sólidos. Rua Pintangueira, 733 – Bairro Siegel Caixa Postal 39 Agrolândia (SC) – CEP 88420-000 (47) 3534-4266 www.lippel.com.br

Av. dos Imigrantes (esquina BR-153) Cachoeira do Sul (RS) (51) 3723-7572 www.horbach.com.br

■ Criou as trações traseiras para colheitadeiras. Lançou o Saca-Palha Rotativo Lezy, que reduz a perda de grãos. Produz rotor axial simples e duplo.

Constrói cabinas para todas as linhas de tratores e colheitadeiras, e pulverizador agrícola, buscando segurança, conforto e produtividade. Tapejara (RS) (54) 3344-1963 / 3344-0003 www.implemaster.com.br

IMPLEAGRI ■

ITAPEVA AGRÍCOLA ■ Concessionária Agrale, comercializa máquinas para agricultura e criação de animais.

Produtora de implementos agrícolas.

RS-030, Km 96 Osório (RS) – CEP 95520-000 (51) 3663-1636 itapeva@terra.com.br

Gravataí (RS)

IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS JAN ■ Dispõe de produtos para distribuição, limpeza, preparo de solo, transporte, pulverização, pá agrícola, componentes e rodas.

Av. Dr. Waldomiro Graeff, 557 – Caixa Postal 54 Não-Me-Toque (RS) (54) 3332-6500 www.jan.com.br

JACTO

J

■ Há mais de 50 anos, desenvolve equipamentos para a área de pulverizadores, como adubadoras, autopropelidos, acoplados, arrastos, turbo atomizadores, canhões, colhedoras, costais, bicos, e agricultura de precisão.

www.jacto.com.br

INCOMAGRI ■ Fornece distribuidores de esterco líquido, trituradores, carretas-tanque, misturadores de ração, semeadeiras, adubadeiras e ordenhadeiras.

Rodovia SP-147, Km 41 – Bairro dos Macucos Itapira (SP) – CEP 13974-905 (19) 3843-9900 www.incomagri.com.br

INDUSTRIAL KF ■

Linha de produtos forrageiros, plataformas basculante, plantadeiras hidráulicas, semeadoras e plantadeiras arrasto. Rua Costa e Silva, 550 Cândido Godói (RS) (55) 3548-1312 www.industrialkf.com.br

JF MÁQUINAS AGRÍCOLAS ■ Empresa fundada em 1981, produz colhedoras de forragens, plataformas, ensiladeiras, picadoras, desintegradores e vagões forrageiros.

Rua Santa Terezinha, 921 – Prados Itapira (SP) – Caixa Postal 114 – CEP 13973-900 (19) 3863-9600 www.jfmaquinas.com

JOHN DEERE ■

Fabricante fundada nos Estados Unidos, iniciou sua participação no Brasil em 1979, onde mantém três fábricas, oferecendo sistemas mecanizados para diversas culturas, além de pás carregadeiras, colheitadeiras, pulverizadores, utilitários, tra-


ladeiras, colhedoras de forragem, trituradores e desintegradores.

METALÚRGICA MARINI

Rua Barão do Rio Branco, 575 – Caixa Postal 8 Cajuru (SP) – CEP 14240-000 (16) 3667-9600 www.mentamit.com

Indústria do setor metal-mecânico fundada em 1989, tem foco na fabricação e comercialização de implementos agrícolas. É pioneira e especializada na criação de rodados duplos e alongadores de eixo, atendendo todo o território nacional e também países do Mercosul. É fornecedora das montadoras Massey Ferguson e Agrale, além de outros importantes clientes finais, revendas por todo o Brasil e usinas do setor sulcro-alcooleiro. Os produtos da Marini estão em países como África, Bolívia, Venezuela, Argentina, México, Uruguai e Paraguai, entre outros. A linha de produtos é completada por aros, discos centrais e pneus agrícolas.

Rua Deometildes Silveira, 292 Distrito Industrial Invernadinha Passo Fundo (RS) (54) 3316-4100 www.marini.agr.br

Av. Soledade, 550 – 15º andar – Bairro Petrópolis Porto Alegre (RS) – CEP 90470-340 (51) 2103-5700 www.deere.com.br

JUMIL

■ Trabalha com distribuidores de fertilizantes, para plantio, cultivo e adubação, plantio de hortaliças e mandioca, colheita, roçadeira, trituradores de restos de cultura, destruidor de soqueira de algodão, pecuária e linha canavieira.

Rua Ana Luiza, 568, Bairro Castelo Batatais (SP) – CEP 14300-000 (16) 3660-1000 www.jumil.com.br

KEPLER WEBER

LUCAS MILL BRASIL

Distribuidor oficial das serrarias portáteis LucasMill, fabricadas na Austrália desde 1994. São máquinas para desdobro de toras portáteis, que oferecem facilidade de operação, manutenção e transporte, podendo ser levadas até a tora, sem necessidade de estradas de arraste e com pouca manutenção.

www.merlo.it

METALFOR ■

Dedicada à fabricação de pulverizadores, acumula tradição de 30 anos em pesquisas na fábrica de Marco Juarez, Córdoba/Argentina. Rua Anna Scremin, 300 – Distrito Industrial Caixa Postal 2332 Ponta Grossa (PR) – CEP 48043-465 (42) 3228-1700 www.metalfor.com.br

MET. QUATRO IRMÃOS

Representante de marcas internacionais de topografia e geodésia, trabalha há mais de 30 anos nos ambientes profissional e acadêmico. Rua Francisco Torres, 223 – 1º, 2º e 3º andares – Centro Curitiba (PR) – CEP 80060-130 (41) 3019-7000 www.manfra.com.br

MARCHER BRASIL

■ Fabricante de soluções para o armazenamento de grãos secos, grãos úmidos e silagem em silosbolsa, além de embolsadora de forragem e grãos.

Av. dos Funcionários, 745 Gravataí (RS) – CEP 94045-350 (51) 3484-5500 www.marcher.com.br

Fabricante de implementos e reboques para o transporte de máquinas. Desenvolve tecnologias para preparo do solo no plantio de arroz irrigado, pré-germinado e soja. Rua Dr. Bozano, 71 – Cohab Camaquã (RS) – CEP 96180-00 (51) 3671-2066 www.metquatroirmaos.com.br

METALÚRGICA TURBINA ■

Fundada em 1972, fabrica turbinas movidas a água e equipamentos para serrarias (serras de fita vertical, serra de fita geminada, carro transportador pneumático, com versões para aberturas maiores, virador de tora e manual). Rodovia Jorge Lacerda, Km 9, Figueira – Caixa Postal 77 Gaspar (SC) – CEP 89110-000 (47) 3332-2221 www.mturbina.com.br

MASAL / JACUÍ

■ São três empresas do grupo, fabricando guindastes hidráulicos, cestos aéreos, florestal e sucateiro, braços valetadores, carretas graneleiras e agrícolas, rotor axial simples e duplo, raspadeiras agrícolas, skidders, guindastes veiculares e telescópicos, plataformas de milho, taipadeiras, roçadeiras, niveladoras de solo, guinchos bag e bombas centrífugas.

Rua Alfredo Caetano, 2 – Centro Santo Antônio da Patrulha – RS (51) 3662-3066 www.masal.com.br

KUNZLER MÁQUINAS ■

Revendedor Hyundai, comercializa escavadeiras, pás-carregadeiras, empilhadeiras, motoniveladora e rolo compactador. Av. das Indústrias, 865 – Bairro Anchieta Porto Alegre (RS) (51) 3061-4488 www.kunzlermaquinas.com.br

Constituída na Itália em 1964, oferece máquinas para agricultura e construção.

MANFRA

KUHN DO BRASIL

Rua Arno Pini, 1.380 – Petrópolis Passo Fundo (RS) – CEP 99050-130 (54) 3316-6200 www.kuhndobrasil.com.br

SHIN QL02, conj. 12, casa 7 Brasília (DF) – CEP 71510-125 (61) 3468-4318 www.lucasmill.com.br

Com fábricas no RS e MS, atua na etapa póscolheita da cadeia produtiva de grãos há mais de 85 anos. Fabrica equipamentos para armazenagem comum e especial.

■ Criada em 1828, na França, especializou-se na fabricação de balanças e aparelhos de pesagem e, depois, em máquinas agrícolas. A partir dos anos 1970, passa a exportar para a Austrália e os EUA. No final dos anos 1980, tem itens para aração, preparo de solo, plantio, fertilização, pulverização, manutenção de áreas, trituração, preparação de forragens e outros.

Rua Fiorelo Piazzetta, 327 Estação (RS) – CEP 99930-000 (54) 3337-3700 www.mepel.ind.br

Av. Dom Pedro II, 1.351, conj. 401 Porto Alegre (RS) – CEP 90550-143 (51) 3361-9600 www.kepler.com.br

■ Com origem em 1966, disponibiliza produtos para uma rede de 500 revendas, com distribuidores e abastecedores agrícolas, carreta de combate a incêndio, vagões agrícolas, bombas, capinadeira adubadeira para fumo, carreta macieira, revolvedor de cama de aviário, tanque depósito aéreo e rodoviários.

MERLO SPA

L M K tores, plantadeiras, feno e forragem e outros.

MEPEL

MENTA MIT ■

Criada em 1950, apareceu com os primeiros trituradores e picadores de galhos, ampliando depois sua produção de linha completa de ensi-

NAFFIN TRATORES

N ■

Está no mercado agrícola há 27 anos e comercializa os tratores Divorale, além de peças, assistência técnica e manutenção em geral. RS-122, Km 81, 6.600 – Bairro Santo Ant��nio Caxias do Sul (RS) – CEP 95043-730 (54) 3217-5701 www.naffintratores.com.br

NEW HOLLAND

■ Uma das gigantes do setor, tem atuação global, com completa linha de tratores de pequena, média e grande potência, além de colheitadeiras de grãos e implementos. Está presente em todos os continentes, com mais de 5 mil concessionários, Guia das Máquinas Expointer 2011 | 23


AS EMPRESAS oferecendo também máquinas enfardadoras, forrageiras e pulverizadores.

TECNOMA

www.newholland.com.br

NOGUEIRA S/A ■

Está no mercado desde 1957, quando desenvolveu o DPM (desintegrador, picador e moedor de grãos e forragens). Nos anos 80, lançou a ensiladeira móvel (colhedora de forragens). Também entrou no segmento de fenação, plantio e preparo da terra, com o distribuidor de fertilizantes, calcário e sementes "Soft", além de carreta distribuidora de adubos e sementes, e semeadeira.

■ Iniciou as atividades em 2001, fabricando betoneiras e portões de contrapeso em linha seriada para a construção civil. Em 2002, passou a construir fornos a lenha da marca Forno Campeiro e a linha de implementos agrícolas como o guincho agrícola, destinado à movimentação de fertilizantes na lavoura. Detém um mix diversificado, baseado em 15 produtos principais, com variação em mais de 50 modelos, para os setores agrícola e da construção civil, além de uso residencial. Também produz esquadrias metálicas.

Rua Fernando de Souza, 533 – Distrito Industrial São João da Boa Vista (SP) – CEP 13877-755 (19) 3638-1500 www.nogueira.com.br

OMBU DO BRASIL

O P S R

Av. Flores da Cunha, 5106 Carazinho (RS) (54) 3330-1499 www.tecnoma.com.br

■ Indústria argentina, é representada no Brasil pela Ombu do Brasil.

(55) 3332-8096 www.maquinasombu.com.ar

ORLANDO CARLOS THOMA – MOTOBOMBAS ■

Comercializa motobombas flutuantes da marca Rio do Sul, além de tubulações. Rua Davi Barcelos, 720 Cachoeira do Sul (RS) – CEP 96501-360 (51) 3722-3062 thomaethoma@hotmail.com

PICCIN ■

Criada artesanalmente dentro de uma propriedade rural para fabricar os equipamentos necessários, atualmente oferece grades aradoras, niveladoras, para pomar e hidráulicas, roçadeiras, arados, distribuidores de adubo e calcário, cultivador, adubador e podador para laranja. SP-318, Km 245 São Carlos (SP) – CEP 13560-970 (16) 3378-4222 www.piccin.com.br

PIRELLI PNEUS ■

Fabricante de pneus com atuação global, comercializa linha completa de pneus agrícolas.

ROTOPLASTYC

SODERTECNO

Tem mais de 700 itens em máquinas e equipamentos, como linha de tanques horizontais e verticais, carretas-tanque, kit abastecedor, distribuidor de adubo orgânico, linha de silos e náutica. Estrada Carazinho Xadrez, 80 Carazinho (RS) – CEP 99500-000 (54) 3331-6230 www.rotoplastyc.com.br

STABRA INDÚSTRIA E COMÉRCIO

■ Concessionária New Holland Construction, vende retroescavadeiras, minicarregadeiras, escavadeiras hidráulicas, motoniveladoras, pás-carregadeiras, tratores de esteira e outros.

Av. Santa Marina, 2.164 São Paulo (SP) – CEP 02732-040 (11) 2159-9000 Porto Alegre: (51) 2121-0500 www.sharkmaquinas.com.br

Rua Cabo João Romeu Teixeira, 270 – Parque Capuava Mauá (SP) – CEP 09380-170 (11) 4513-1410 www.rizzo.ind.br

ROMAC TÉCNICA DE MÁQUINAS ■

Comercializa máquinas de marcas mundiais como Doosan, Bomag e Stone, além de usados, com estoque de peças de reposição. RS-118, Km 20, 3.215 – Bairro São Geraldo Gravataí (RS) – CEP 94030-260 (51) 3488-3488 www.romac.com.br

24 | Guia das Máquinas Expointer 2011

Oferece máquinas recolhedoras e enfardadoras de palhas de cana, além de ancinho enleirador espalhador, descarga lateral e centralizador, enfardadeira de fardos retangulares e redondos, plastificador de fardos, empilhadeira de fardos e condicionador secador. Rua Campo das Palmas, 205 Holambra (SP) – Caixa Postal 131 CEP 13825-000 (19) 3802-1131 www.stabra.com.br

SILOMAX ■

Pesquisa e desenvolve tecnologias para equipamentos de secagem, seleção, classificação, transporte e armazenagem de sementes. Av. Itamaraty 710 – Parque Industrial Rolândia (PR) – CEP 86600-000 (43) 2101-0100 www.silomax.com.br

RIZZO MONTAGENS INDUSTRIAIS

Fundada em 2002, tem serviços de calderaria leve, serralheria, usinagem e mecânica, montagem, instalação e manutenção de equipamentos industriais, hidráulica, transportadores, sistema de pintura, sistemas pneumáticos e manutenção mecânica.

Av. Flores da Cunha, 6.111 Carazinho (RS) (54) 3331-5633 www.sodertecno.com.br

SHARK MÁQUINAS

www.pirelli.com

Atua nos ramos de implementos, reservatórios de água, tanques de armazenamento, tanques ecológicos para combustíveis e equipamentos rodoviários. Tem linha de plantio direto.

STAHAR ■

Voltada à metalurgia, fabricação e comercialização de plataformas, plainas frontais e acessórios, plainas frontais auto-nivelantes, carreta basculante hidráulica e distribuidor de fertilizantes. Rua Emílio Favaretto, 625 – Caixa Postal 22 Não-Me-Toque (RS) CEP 99470-000 (54) 3332-1825 www.stahar.com.br

SILOS CONDOR ■

Produz silos planos e elevados, equipamento para rações, tulhas de expedição, conservação de grãos, secadores, pré-limpeza e limpeza, elevadores de caçamba, correias transportadoras, transportadores e secador rotativo de resíduos. Rua Independência, 287 Condor (RS) – CEP 98290-000 (55) 3379-1243 www.siloscondor.com.br

SÃO JOSÉ INDUSTRIAL

■ Fabrica arados subsoladores, distribuidores, ensiladeiras, grampos, guinchos, parachoques, plataformas, roçadeiras, tanques e outros.

Rua Emílio Muller, 1.158 São José do Inhacorá (RS) – CEP 3535-1794 (55) 3616-0221 www.saojoseindustrial.com.br

STARA ■

Presente em cinco continentes, exporta para mais de 30 países. Em seu portfólio, produtos para agricultura de precisão, carretas agrícolas, distribuidores de sementes e fertilizantes, niveladores de solo, plaina agrícola dianteira, plataforma de milhos, pulverizadores, subsoladores, plantadoras, semeadoras e escarificadores. Avenida Stara, 519 – Caixa Postal 53 Não-Me-Toque (RS) CEP 99470-000 (54) 3332-2800 www.stara.com.br


STIHL ■ Nascida na Alemanha em 1926, hoje está presente em 160 países. Oferece ferramentas motorizadas para os mercados florestal, agropecuário, de jardinagem e infraestrutura, tais como motosserras, roçadeiras, aparador elétrico, sopradores, lavadoras de alta pressão, perfuradores, pulverizadores, cortadores a disco, podadores.

www.stihl.com.br

TATU MARCHESAN

T ■

Fornece arados, grades, cultivadores, plantadeiras, semeadeiras, roçadeiras, distribuidor de calcário e adubo, terraceadores, linha para cana, plaina, utilitários e peças. Av. Marchesan, 1.979 – Caixa Postal 131 Matão (SP) CEP 15994-900 (16) 3382-8282 www.marchesan.com.br

TRAMONTINI

■ Empresa 100% brasileira, produz tratores e equi-

pamentos agrícolas para a agricultura familiar. Possui mais de 60 revendas e serviços de pósvenda em 17 estados brasileiros. No princípio, produziu carretas agrícolas motorizadas, depois investiu em motores, motobombas, geradores, microtratores e outros produtos. Em 2007, passou a fabricar tratores. RSC-453, 3737 Venâncio Aires (RS) – CEP 95800-000 (51) 3738-3100 www.tramontini.com.br

MONTANA AGRICULTURE ■ Sua história com o agronegócio nacional teve início em 1996, sempre dedicada a levar tecnologia de ponta ao produtor, oferecendo eficiência, economia e ganho de produtividade. Com o lançamento de seu principal produto, Parruda, conquistou a liderança nacional de mercado no segmento de autopropelidos e caminha célere em busca da liderança mundial do setor. Perto de completar 15 anos, a Montana começou desenvolvendo o modelo SLC 600 litros, em 1996. O portfólio de produtos apresenta cinco linhas de equipamentos diferentes, disponíveis em 250 pontos de revenda no Brasil. Em 2000, com o lançamento do autopropelido Parruda, abriu um novo horizonte para a agricultura brasileira, trazendo agilidade, eficiência e redução de custos, além de eliminar o uso de tratores nas aplicações. Foi um divisor de águas também para a Montana, que passou de pequena empresa para uma das maiores do segmento. As máquinas Parrudinha, nas versões 4x2 e 4x4, e a Parruda Canavieira vieram a seguir e são provas da capacitação tecnológica e criatividade da Montana. Também fornece tratores, colheitadeiras, equipamentos para agricultura de precisão e acessórios.

Rua Francisco Dal Negro, 3400 São José dos Pinhais (PR) (41) 2102-0200 www.montana.ind.br

VALTRA

VENCE TUDO

■ Marca controlada pela AGCO, consolidou-se como fabricante de tratores e exportadora. Em 2007, ingressou no mercado de colheitadeiras e plantadeiras. Hoje oferece uma linha completa de máquinas agrícolas, do preparo do solo à colheita (pulverizadores, plantadoras, semeadoras, plataformas de milho, platadorma Draper, plataforma Hichopper e enfardadora Challenger LB34B).

■ Criada em 1964 para desenvolver produtos agrí-

U V URSUS MÁQUINAS AGRÍCOLAS

■ Foi fundada em 2001 e atualmente fabrica e comercializa veículos especiais de combate a incêndio. Em 2008, passou a montar modelos de tratores com componentes e motores Mahindra, produzidos pela líder mundial na fabricação de tratores com o mesmo nome.

Nova Petrópolis (RS) (54) 3281-6155 www.ursus.com.br

Rua Capitão Francisco de Almeida, 695 – Brás Cubas Mogi das Cruzes (SP) – CEP 08740-300 0800 192 211 www.valtra.com.br

SEMEATO

■ Fabricante de semeadoras para grãos graúdos e finos, semeadoras múltiplas, acopladores de duas plantadeiras, enfardadeiras, segadeiras, enleiradores, taipadeiras, valetadeiras, cultivadores, roçadeiras, colhedeiras, silos, cutelaria, discos agrícolas, fenação e colheitadeira.

Rua Camilo Ribeiro, 190 – Bairro São Cristóvão Passo Fundo (RS) – CEP 99060-000 (54) 2103-2800 www.semeato.com.br

colas, produz e comercializa semeadoras de grãos finos e grossos, plataformas para colheita de cereais, plataformas para colheita de milho, transporte e classificadores. Exporta seus produtos para mais de 15 países. RS-223, Km 53 – Distrito Industrial Ibirubá (RS) (54) 3324-8000 www.vencetudo.ind.br

WIDITEC

W X ■

Produz sistemas de gerenciamento de armazenagem e secagem de grãos, equipamentos eletroeletrônicos e automações industriais. Na linha de produtos, sistemas de termometria e aeração, automação de secadores, paineis elétricos e sinóticos, correção do fator de potência, controles de níveis, montagem e instalações industriais, controladores de umidade e temperatura, temporizadores, lanternas recarregáveis, estações meteorológicas, controladores de demanda, termômetros digitais e equipamentos pneumáticos. Panambi (RS) (55) 3375-4499 www.widitec.com.br

XALINGO ■

Além dos produtos de linha, desenvolve e fornece soluções em plásticos. Seus principais produtos são: reservatório de sementes e adubos, botas de descarga de grãos, funis e itens para suinocultura e avicultura. BR-471, Km 129 Santa Cruz do Sul (RS) – Caixa Postal 2183 CEP 96835-640 (51) 3719-9800 www.xalingo.com.br

Guia das Máquinas Expointer 2011 | 25


Dinheiro

Crédito farto na feira s principais agentes financeiros presentes na Expointer dizem estar preparados para financiar máquinas e implementos agrícolas. Um dos principais parceiros dos produtores, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) anuncia financiamentos de até 12 anos com 3 anos de carência. Segundo os diretores representantes do BRDE no Rio Grande do Sul, Carlos Horn e José Hoffmann, o banco tem boas expectativas quanto ao volume de empréstimos durante a feira. Oferecendo financiamento de até 144 meses para irrigação, armazenagem, aquisição de máquinas e equipamentos novos nacionais, entre

O

outros, com taxa de juros de 6,5% ao ano, o BRDE disponibilizará todas as suas linhas de crédito, sem teto, durante a feira. Além disso, oferecerá financiamentos com até 36 meses de carência. Em 2010, o BRDE recebeu cerca de R$ 206 milhões em propostas. Para mais informações sobre as linhas de financiamento, o banco tem uma casa permanente na Expointer, junto à Praça Central. Outro destaque entre os agentes financeiros é o Banrisul, que anunciou não ter limite de recursos para o produtor rural. Inicialmente, o banco gaúcho está colocando R$ 150 milhões à disposição. O valor é 30% superior em relação ao alocado no ano passado. Os interessados nos financiamentos

do Banrisul podem utilizar o crédito pré-aprovado, modalidade que confere maior agilidade e rapidez na concessão dos recursos. Os clientes devem procurar a agência na qual são correntistas e solicitar a carta de crédito, apresentando o documento no momento da aquisição do bem. Para o diretor de Crédito, GuilherIVAN DE ANDRADE / DIVULGAÇÃO

NICOLE MONTEIRO / DIVULGAÇÃO

GUILHERME CASSEL Diretor de Crédito do Banrisul

O banco trabalhará sem limite de recursos nesta edição da Expointer. Uma das prioridades será o Programa Mais Alimentos, que financia a aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas, correção e recuperação de solos, resfriadores de leite, melhoria genética, irrigação, implantação de pomares e de estufas e armazenagem.

“ MARCELO LOPES Diretor presidente do Badesul

Durante a Expointer, estaremos com nossos técnicos no estande do Badesul, a fim de dialogar com clientes, empreendedores, produtores e parceiros. O objetivo principal é apoiar suas iniciativas de investimento, apresentando as melhores alternativas em financiamentos de longo prazo.

26 | Guia das Máquinas Expointer 2011


DIVULGAÇÃO

me Cassel, a carteira de crédito rural está preparada para atender à demanda por financiamentos, tanto para a compra de animais quanto de máquinas e equipamentos. A linha do Banrisul contempla ainda projetos de investimento associados à apicultura, aquicultura, avicultura, bovinocultura de corte e de leite, ovinocultura e à produção de arroz, centeio, feijão, mandioca, milho, sorgo e trigo, entre outros. O limite máximo de crédito é de R$ 130 mil, com prazo para pagamento de até 10 anos e até três anos de carência. A taxa de juro é de 1 a 2% ao ano (veja quadro na próxima página). Os produtores também podem adquirir matrizes e reprodutores de bovinos, bubalinos, ovinos, suínos e caprinos, registrados ou certificados. O limite é de até 100% do valor do animal, limitado a R$ 100 mil por produtor e taxa de juros de 6,75% ao ano. Também com raízes gaúchas, a Agência de Desenvolvimento do Estado está oferecendo R$ 300 milhões durante a Expointer. A iniciativa do Badesul responde à crescente demanda de empreendedores por financiamentos para a modernização e a inovação nas atividades do agronegócio. No ano passado, a feira possibilitou a captação de R$ 150,3 milhões em financiamentos do Badesul, por meio de 207 cartas-consulta para operações. O destaque foi para as linhas de crédito vinculadas ao Finame PSI (Programa de Sustentação do Investimento), BNDES Automático e Produsa (Programa de Estímulo à Produção Agropecuária Sustentável), com ên-

JOSÉ HERMETO HOFFMANN Diretor do BRDE

O Simers representa o segmento econômico mais importante da Expointer. Em parceria com o governo do Estado, garantiu um amplo espaço no parque e fez com que a indústria alavancasse o setor e a agricultura. Temos certeza de que o governo Tarso irá fortalecer este segmento, que terá em solo gaúcho sua prosperidade futura.

fase em máquinas e equipamentos, armazenagem, investimentos para irrigação, edificações e correção do solo. De acordo com o diretor presidente do Badesul, Marcelo Lopes, os técnicos da instituição estarão disponíveis para dialogar com clientes, empreendedores, produtores e parceiros. No apoio ao agrofomento, o Badesul atua com os programas de armazenagem certificada, irrigação, mecanização geral e agricultura de precisão (projetos com alta tecnologia), fomentando atividades produtivas que incluem aquicultura, armazenagem,

irrigação, correção de solos, floricultura, fruticultura, ovino e caprinocultura, produção de leite, recuperação de pastagens, sistematização de várzeas e vitivinicultura, entre outras. O Sicredi reserva R$ 150 milhões para máquinas e implementos. Conforme o presidente, Orlando Borges Müller, o objetivo é superar os R$ 110 milhões disponibilizados em 2010. “Nós vamos atender às necessidades dos associados, operando todas as linhas de crédito oficiais, como BNDES, além das linhas de crédito próprias das cooperativas”, descreve.

BRDE e Simers assinam convênio Nesta Expointer, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) terá um posto de atendimento junto à sede de eventos do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (Simers). O posto vai encaminhar pedidos de financiamento dos produtores rurais. A novidade será possível graças a um convênio que será assinado du-

rante a feira entre o banco e o Simers. O objetivo do acordo é possibilitar o acesso dos recursos financeiros operados pelo BRDE para a realização de projetos, das próprias empresas associadas ao Simers, para o incremento das vendas de máquinas e equipamentos agrícolas e para cooperativas e empresas localizados na área de atuação do BRDE, mediante a realização de ações conjuntas.

Pelo convênio, o BRDE manterá o Simers informado sobre a disponibilidade de recursos e as condições de obtenção de financiamento nas linhas de crédito nas quais opera, além de fornecer documentos necessários para os pedidos e realizar estudos em conjunto com o Sindicato a fim de identificar oportunidades de investimentos e ações de desenvolvimento. Guia das Máquinas Expointer 2011 | 27


Financiamentos Banrisul Linhas de crédito

Itens financiáveis

Limites de financiamento

Prazos e carências

Taxas de juros

Pronaf Mais Alimentos

– Investimentos para atividades agropecuárias (tratores, máquinas e equipamentos, animais, infraestrutura de produção e serviços)

Até R$ 130 mil por produtor Agricultura Familiar

Até 10 anos, com carência de até 3 anos

Até R$ 10 mil: 1% a.a. Acima disso: 2% a.a.

Finame Agrícola – PSI

– Máquinas e equipamentos agropecuários

Até 90%

Até 10 anos

6,5% a.a.

Finame Agrícola Moderfrota

– Colheitadeiras, tratores e implementos associados novos – Colheitadeiras e tratores usados – Pulverizadores, plantadeiras e semeadoras usadas

Pronamp: até R$ 300 mil/produtor

Pronamp: 7,5% a.a.

– Investimentos relacionados com todos os itens inerentes aos sistemas de irrigação e de armazenamento, instalações para proteção de pomares

Individual: R$ 1,3 milhão

Colheitadeiras, tratores e implementos associados novos: até 8 anos Implementos novos, tratores e colheitadeiras usados: até 4 anos Implementos usados: até 2 anos Até 12 anos, com carência de até 3 anos

Moderagro

– Equipamentos relacionados com pecuária leiteira, suinocultura, avicultura, fruticultura, apicultura, aquicultura, cunicultura e chinchilicultura

R$ 600 mil por produtor

Até 10 anos, com carência de até 3 anos

6,75% a.a.

Recursos Banrisul

– Máquinas e equipamentos sem código Finame (equip. importados, GPS, tronco e balanças, etc.)

Até 80%

Até 3 anos, sem carência

10,75%

Moderinfra

28 | Guia das Máquinas Expointer 2011

Demais produtores: até 90%

Demais produtores: 9,5% a.a.

6,75% a.a.

Coletivo: R$ 4 milhões


DB006211C_an210x297 expo.indd 1

8/17/11 4:02 PM


Entrevista | Hercilio Matos Coordenador nacional do Programa Mais Alimentos

Uma revolução para a EDUARDO AIGNER / MDA

ercilio Matos é um cearense de 55 anos que joga como ponta-de-lança no time da modernização da agricultura familiar brasileira. O programa Mais Alimentos, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, foi uma bandeira de Hercilio desde seu lançamento, em 2008. Com juro baixo e pagamento em prazo alongado, o agricultor familiar foi às compras. Se na primeira fase os tratores foram os principais objetos de desejo da agricultura familiar, agora, numa segunda fase, são os implementos. Para a indústria, o Mais Alimentos foi um grande impulso num momento em que o sistema financeiro mundial desabou em razão dos jogos perigosos de Wall Street. O programa defendido por Hercilio, assessor especial do ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, foi a salvação da lavoura para fabricantes e um sopro de modernidade para os agricultores familiares. Na entrevista a seguir, Hercilio faz um balanço dos três anos do Mais Alimentos e fala da expansão do programa para o continente africano.

H

O Mais Alimentos completou três anos de sucesso para a agricultura familiar e as indústrias. Qual o balanço do Ministério do Desenvolvimento Agrário? Até aqui, o Mais Alimentos já aplicou mais de R$ 5 bilhões, em mais de 150 mil contratos. Supondo um contrato, uma família, e em cada família uma média de cinco pessoas, temos cerca de 750 mil pessoas beneficiadas 30 | Guia das Máquinas Expointer 2011

Hercilio Matos: R$ 5 bilhões aplicados

diretamente. Isso sem contar os empregos na indústria e em revendas e concessionários de máquinas agrícolas. Os produtos mais demandados, em volume, são para a atividade leiteira. Em valor, os tratores continuam líderes, embora sua participação tenha declinado paulatinamente, de 72% no primeiro ano para menos de 50% nesse último. A região Sul continua liderando as aplicações de recursos, tanto em montante quanto em volume de contratos negociados. O agricultor familiar que comprou seu primeiro trator agora quer implementos. É possível contratar um novo empréstimo? Natural que, no primeiro momento, houvesse uma corrida em prol do primeiro trator. As condições no programa são tão favoráveis que causaram certa perplexidade nos agricultores. Eles trataram de realizar o grande "sonho de consumo" do trator novo. Quando não era o primeiro, na maioria das vezes, era o primeiro trator novo. E as próprias indústrias passa-

ram a levar a alternativa do programa junto ao seu portfólio de vendas. Hoje temos indústrias de implementos que operam de 35% a 50% do volume de vendas por meio do Mais Alimentos. Para que se tenha ideia, atualmente temos mais de 250 indústrias parceiras. No Mais Alimentos, pode-se contrair até duas operações ativas. Com a disponibilização da linha de agroindústria junto com a do Mais Alimentos, o agricultor pode ampliar sua capacidade de financiamento contratando essa outra linha, desde que tenha respaldo técnico do projeto de crédito e capacidade de endividamento e pagamento. Existem dados de aumento da produtividade nas propriedades familiares a partir da elevação do nível de mecanização nas propriedades? O aumento da produtividade que a agricultura brasileira tem experimentado nos últimos anos tem forte participação da agricultura familiar, que chega a responder por até 70% da refeição média diária dos brasileiros, segundo o censo agropecuário de 2006. O crescimento da produção da agricultura familiar tem sido difuso em todas as atividades e produtos, além de notória ampliação da renda das famílias, já observada, via ampliação da produtividade do trabalho. O Mais Alimentos está sendo expandido para a África. Explique o porquê da estratégia de mirar aquele continente. O Mais Alimentos África é uma iniciativa do governo brasileiro em favor de países com os quais, de uma forma ou de outra, temos uma dívida pela contribuição que deram à nossa formação histórica. A ideia é comparti-


EDUARDO AIGNER / MDA

Benedito José Comim adquiriu um trator e um distribuidor de calcário para sua lavoura consorcida de feijão e berinjela

ra a agricultura familiar

lhar com esses países as tecnologias que desenvolvemos e nos tornaram líderes mundiais na produção de alimentos. Nesse contexto, a tecnologia embarcada nas máquinas e equipamentos fabricados no Brasil se torna indispensável ao progresso da África, além de também dispormos de tecnologia de processo e de gestão, embutidas nas políticas públicas já consagradas por nós para os agricultores familiares brasileiros, como são as políticas de assistência técnica e extensão rural, de comercialização da produção, da garantia de preço, etc. E aqui devo destacar que as indústrias brasileiras jogam um papel decisivo nessa construção. Em primeiro lugar, pelo êxito da parceria no programa Mais Alimentos Brasil; em segundo lugar, pelo próprio acervo de tecnologias desenvolvidas e já consagradas; pela adequação das máquinas e equipamentos às diversidades de clima e

solo que temos no Brasil e que se repetem no continente africano, etc. Assim, o êxito do Mais Alimentos África será o êxito de um modelo reconhecido de políticas públicas ligadas ao desenvolvimento tecnológico nacio-

As indústrias brasileiras têm um papel decisivo nessa parceria com o Mais Alimentos, pelo acervo de tecnologias desenvolvidas e já consagradas

nal. Tanto é assim que na África repetiremos a máxima do Brasil: só vão para África produtos "made in Brasil". O agente financeiro da operação será o Banco do Brasil, através de recursos liberados pela Camex (Câmara de Comércio Exterior), na forma de crédito concessional, num volume de US$ 640 milhões em dois anos. Esse programa na África afetará o programa no Brasil? É importante salientar que o Mais Alimentos África é uma ampliação natural, devido ao sucesso alcançado até aqui com o Mais Alimentos Brasil. É a mesma "mecânica" desenvolvida com a indústria nacional e com os movimentos sociais, que foram os grandes protagonistas dessa construção. Será uma oportunidade para a indústria promover seus produtos em outros mercados, no que poderia se chamar de uma "vitrina tecnológica". Guia das Máquinas Expointer 2011 | 31


EDUARDO AIGNER / MDA

Isso certamente tem um grande impacto sobre a produção da indústria, uma vez que amplia o mercado, aumenta a produção, reduz o custo médio e aumenta a competitividade. É bom para o Brasil, especialmente num momento de afirmação da indústria nacional como exportadora contumaz e diversificadora da pauta de exportações brasileiras.

Jéferson Isoton comprou motocultivador para aumentar a produtividade da lavoura de tomates

Quais as necessidades manifestadas pelo Zimbábue e Gana, países que já assinaram o acordo com o Brasil? As necessidades deles se prendem à necessidade de ampliação quantitativa, num primeiro momento, da produção de alimentos. Assim, a demanda está muito focada em máquinas e equipamentos que possibilitem, no curto prazo, a geração e a produção de mais comida, próprias de quem busca afirmativamente construir uma política de segurança alimentar para sua população, o que sem dúvidas é compatível com a visão do Brasil sobre o princípio de autodeterminação dos povos e das nações. Quais as oportunidades para a indústria brasileira e as perspectivas de novos programas de cooperação com a África? Sem dúvidas é a de estar na vitrina que o programa propicia. Os riscos da operação são bancados pelo Tesouro Nacional, o que torna as condições ainda mais atrativas. Secundariamente, o próprio volume de negócios, principalmente para aquelas empresas que já têm forte penetração no continente africano e já contam, portanto, com infraestrutura operacional. Isso significa custo fixo, que poderá ser diluído na ampliação dos volumes acrescentados pela operação do Mais Alimentos África. Os recursos são da ordem de US$ 640 milhões e representam a possibilidade de cooperação com oito ou mais países. A julgar pelo sucesso do programa, podemos ampliá-lo nos próximos anos. É importante dizer que, a partir de 2012, o Brasil dirigirá a FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação) com o professor José Graziano da Silva. 32 | Guia das Máquinas Expointer 2011

Assembleia debate tema em audiência A Assembleia Legislativa do Estado debaterá a participação do programa Mais Alimentos nas principais feiras gaúchas. O presidente da Comissão do Mercosul e Assuntos Internacionais, Mano Changes (PP), distribuiu convites para audiência pública no dia 2 de setembro, às 15h, no auditório do Simers, na Expointer.

O encontro será realizado em conjunto com a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo. Na pauta da reunião, o “debate sobre a participação efetiva do programa federal Mais Alimentos nas feiras e exposições oficiais agropecuárias e tecnológicas do Rio Grande do Sul, em especial as de caráter internacional.”


Artigo | Tarso Genro Governador do Rio Grande do Sul

Expointer: a produção gaúcha no cenário global CACO ARGEMI / PALÁCIO PIRATINI / DIVULGAÇÃO

tualmente, brasileiros e brasileiras percorrem os países do mundo de cabeça erguida, com um grande orgulho. Hoje, somos conhecidos por sermos cidadãos e cidadãs de um país que cresce, se desenvolve e gera renda. Isso se deve à história de lutas, de construção democrática e produtiva do nosso povo. Representamos um país sólido, democrático e preparado para crescer e se desenvolver ainda mais. E para o nosso estado – que quer se afirmar como Rio Grande do Sul, do Brasil e do mundo – é importante que nós saibamos compartilhar com esta expressão pública do nosso Brasil. O Rio Grande do Sul já é um estado muito conhecido no exterior. E isso se deve, em grande parte, à Expointer, que é um orgulho de todos nós. A feira é um espaço privilegiado para que o povo gaúcho possa mostrar toda a sua pujança. E o nosso governo, juntamente com as mais diferentes entidades responsáveis pelo sucesso desta grande mostra do que o Rio Grande tem de melhor, tem trabalhado para tornar o evento, cada vez mais, um palco privi-

A

34 | Guia das Máquinas Expointer 2011

legiado para mostrar ao mundo o que somos e o que produzimos. Neste ano, trabalhamos com os conceitos da inovação e da qualidade. Alinhada à nossa estratégia de desenvolvimento, queremos que a Expointer seja um instrumento de difusão de novas tecnologias, um ambiente de intercâmbios entre o campo e a cidade, entre o pequeno e o grande agri-

cultor, em um conjunto articulado de ações que nos levem a aprimorar os nossos modelos produtivos, aumentando a produtividade e a qualidade do que produzimos. A partir dessa perspectiva, contamos com a inestimável atuação das indústrias de máquinas e implementos, braço essencial para o desenvolvimento social e econômico do Rio Grande do Sul, e vital para o sucesso de cada edição da Expointer. A feira de máquinas, aliás, que teve notável avanço a partir de 2002, através da cessão de área, pelo então governador Olívio Dutra, para a expansão dessa modalidade. Nessa edição, o setor contará com mais de 100 expositores na feira, o que nos dá a garantia de bons negócios. Por isso, repito. De 27 de agosto a 4 de setembro, vamos exibir a pujança da base produtiva gaúcha, para que a Expointer também seja um momento de celebração do nosso estado e do nosso povo, que sabe ser guerreiro e se unir, a partir de uma visão de desenvolvimento. Para produzir para o Rio Grande, para o Brasil e para o mundo.



Guia das Máquinas Expointer 2011