Page 1

04 | Automação | Fevereiro 2017

A fonte de informação em automação industrial

FAMÍLIA NEXTO GANHA UCP NX3005 E MÓDULO MISTO NJ6005

14

MOXA LANÇA GATEWAY MODBUS PARA DNP3 PARA ACELERAR IMPLANTAÇÕES DE PROJETOS

16 ROBÓTICA CRESCIMENTO À VISTA E DIVERSIFICAÇÃO DE MERCADOS

4

PROTEÇÃO PERFEITA CONTRA SOBRECARGA PARA ACIONAMENTOS DE DIFÍCIL ACESSO

20


04 | Automação | Fevereiro 2017

REVISTA AUTOMAÇÃO

ABB

4

8 EPSON

9 KUKA

YASKAWA

YASKAWA

10

11

12

ABB

ALTUS

MOXA

13

14

16

HMS INDUSTRIAL NETWORKS

18

LEMO

MAYR

19

20

HMS INDUSTRIAL NETWORKS

PEPPERL+ FUCHS PROCESS AUTOMATION

22

25 ANUNCIANTES: NORD 7 • NATIONAL INSTRUMENT 24

www.revista-automacao.com


Contato: Sílvia Bruin Pereira Editor: silvia@revista-automacao.com A fonte de informação em automação industrial

Press-releases devem ser enviados para: silvia@revista-automacao.com

Para receber a Revista Automação gratuitamente inscreva-se no site www.revista-automacao.com A Revista Automação é publicada pela IPM (Industrial Portals Media) em português para técnicos e engenheiros de automação. O seu conteúdo inclui panoramas de mercado, lançamentos de novos produtos, artigos técnicos e casos de aplicação, bem como notícias da indústria e de negócios. A Revista Automação tem um cuidado minucioso na preparação de seus textos; no entanto, não pode garantir a precisão das informações que são propostas. Suas equipes não são responsáveis pelo conteúdo dos meios de comunicação ou pelo seu uso.

INDUSTRIAL

PORTALS MEDIA


NOVIDADE

PANORAMA DO MERCADO

ROBÓTICA CRESCIMENTO À VISTA E DIVERSIFICAÇÃO DE MERCADOS Os últimos números do mercado mundial de robôs – anunciados ano passado pela Federação Internacional de Robótica (www.ifr.org) e relativos a 2015 – são bastante otimistas. Segundo a pesquisa da organização, os 15% de aumento em vendas de robôs foi o maior volume já registrado em um único ano. Foram entregues 253.748 unidades em todo o mundo; e o Brasil recuperou suas vendas em 11% em 2015, com 1.407 unidades contra os 1.266 do ano anterior. As previsões da entidade são as de que o mercado brasileiro tenha consumido cerca de 1.800 robôs industriais no ano passado (o estudo ainda não foi concluído) e chegue a 3.500 em 2019.

E

essa confiança está refletida na disposição dos fornecedores em suprir inclusive aplicações não tradicionais, como a automotiva, e partir em busca de clientes em segmentos desafiadores.

MAIS INFORMAÇÕES

“Investir em robótica é uma necessidade latente no mercado nacional, o que nos mostra o potencial que temos para explorar”, visualiza Rodrigo Bueno, Robotics General Manager da ABB. Ele afirma que o investimento em robótica possui diversos motivadores, e destaca: “redução nos custos de produção, visto que diminuímos perdas de material, assim como reduzimos os tempos de parada de máquinas; melhor qualidade dos produtos, gerando assim um menor retrabalho e, consequentemente, uma maior satisfação dos clientes; redução de riscos ergonômicos, o que melhora a qualidade de vida dos colaboradores de nossos clientes, e diminui drasticamente os custos relacionados a passivos trabalhistas; ganho de produção, visto que um processo robotizado costuma em média aumentar a utilização de uma máquina em até 30%; redução de turnover e dificuldade de encontrar colaboradores, principalmente em tarefas que possuem um maior nível de exigência; e economia em mão de obra, principalmente em processos repetitivos, e que possuem uma grande quantidade de colaboradores”.

04 | Automação | Fevereiro 2017

4

EPSON página 9


N O V I D A D E DO MERCADO PANORAMA

ABB página 8

KUKA página 10 YASKAWA página 11

04 | Automação | Fevereiro 2017

5


OVIDADE PANORAMA DONMERCADO Ewerson Matos, Diretor de Novos Negócios da EPSON, justifica que o objetivo da adoção de máquinas e robôs não é apenas financeiro, mas também quando se tem uma demanda por maior qualidade, precisão e aumento de produtividade de tarefas repetitivas. “São essas tarefas inclusive em que a adoção de robôs também contribui para a saúde dos funcionários e colaboradores, prevenindo lesões por esforço repetitivo. Isto permite que os funcionários sejam alocados em tarefas onde os riscos são menores”, complementa. O Diretor Geral da KUKA ROBOTER, Edouard Mekhalian, confirma que vale muito a pena investir em um robô, principalmente nos atuais dias, com a busca contínua de aumento de produtividade, competitividade, segurança para os operadores, redução de perdas em geral e ganhos de qualidade. “Esse é um caminho sem volta nos principais países desenvolvidos e principalmente na China. Se o Brasil perder mais tempo, ficaremos ainda mais para trás e enfraqueceremos nossas indústrias e, consequentemente, nossa economia”, alerta. Considerando os robôs o estado da arte em Automação Industrial, Fernando Freitas, Gerente Regional de Vendas da YASKAWA MOTOMAN, entende que, por serem flexíveis e muito versáteis, permitem driblar a sazonalidade em processos industriais que demandam mão de obra especializada. “Sua precisão e sua repetibilidade possibilitam a padronização da qualidade, e o investimento nesta tecnologia proporciona rápida e compensadora amortização. Certamente um caminho sem volta na indústria brasileira e mundial”, assegura. APLICAÇÕES

MAIS INFORMAÇÕES

A ABB atua praticamente em todas as áreas da indústria. A empresa registra robôs trabalhando em operações clássicas como a soldagem de uma carroceria automotiva até na produção do leite. “Nossa robótica trabalha com times dedicados por tipo de aplicação, tendo assim pessoas especializadas em operação robotizada para solda a arco elétrico e ponto, manipulação de peças, carregamento de máquinas, pintura, paletização, encaixotamento dentre outros. Temos capacidade de entregar ao mercado desde um único robô até uma linha de produção de veículos completa”, enfatiza Bueno. Ele acrescenta que hoje o segmento da indústria que mais consome robôs no Brasil é o automotivo; contudo, anuncia que a companhia vem investindo fortemente em diversificar sua atuação no mercado, obtendo resultados muito positivos em outros setores como na produção de alimentos e bebidas, implementos agrícolas, farmacêutico, mineração, dentre outros. “Podemos afirmar que aproximadamente 40% dos robôs vendidos no Brasil são para outros setores além do automotivo. Se formos falar em tendência no mercado nacional, podemos destacar o crescimento exponencial na venda de robôs para o segmento de alimentos e bebidas, principalmente nos últimos cinco anos”, comprova o Robotics General Manager. O Diretor de Novos Negócios da EPSON explica que os robôs da empresa são ideais para qualquer aplicação com movimentos repetidos de pequenas partes, desde componentes eletrônicos até itens na indústria farmacêutica, onde são muito usados. “A Epson possui modelos específicos para uso em ambientes classificados, 04 | Automação | Fevereiro 2017

6

como sala limpa, pois não emitem nenhum produto contaminante no ambiente”, salienta. Matos esclarece que a indústria de autopeças é líder em uso de robôs. “Porém, cada vez mais, eles têm sido adotados nos ramos de eletrônicos, alimentício e farmacêutico”, diz. Edouard Mekhalian detalha que hoje os robôs industriais são utilizados em centenas de diferentes de aplicações, e as mais comuns são solda, manipulações e usinagens em geral, pintura, qualquer tipo de processo que envolva laser, corte a jato d’água e plasma, entre muitos outros. “Existem robôs especiais aplicados em medicina, entretenimento, na indústria alimentícia, farmacêutica e em áreas educacionais”, inclui o Diretor Geral da KUKA ROBOTER. Ele observa que a tendência da utilização de robôs no Brasil é muito semelhante ao que ocorre em outros países. “A maior parte das aplicações concentra-se em toda a cadeia da indústria automobilística e em vários setores de indústria geral. A questão aqui é que os investimentos não são suficientes para o maior desenvolvimento e aplicação de robôs industriais. Os nossos problemas históricos na área econômica e laborais, mão de obra qualificada e, principalmente, disponibilidade de empresas de engenharia capacitadas na integração e fornecimento de soluções turnkey (chave na mão) utilizando robôs industriais”, avalia. O Gerente Regional de Vendas da YASKAWA MOTOMAN valida que as aplicações campeãs em todo o mundo são as de soldagem a arco elétrico (MigMag, plasma e laser), soldagem por resistência (spot welding e projeção), como também pintura automotiva, de móveis e eletrodomésticos, encaixotamento e paletização de bens de consumo, carga e descarga de máquinas operatrizes e prensas, além de manipulações diversas nas indústrias eletroeletrônicas, químicas, farmacêuticas, de cosméticos e laboratórios de análises clínicas. “Para isso utiliza-se robôs com capacidade de carga de 1 a 800 kg e alcance de até pouco mais de três metros”, ensina. Contudo, Freitas lamenta o fato de que o Brasil ainda tenha um dos índices mais baixos de automação robotizada em todo o mundo. “A velocidade de crescimento de nossa base instalada depende de fatores econômicos e de política industrial. Mas, o futuro já está à disposição da indústria brasileira há mais de 25 anos e, sobretudo neste momento, seja pelo conceito da Indústria 4.0, seja pela perspectiva de utilização dos robôs colaborativos, os quais despertam grande interesse de todo o público, apesar da norma brasileira NR12, cujas regras ainda limitam sua plena implementação”, adverte. DIFERENCIAIS No Brasil, cerca de 120 profissionais são dedicados à operação de robótica na ABB. Essa equipe é composta por especialistas para cada tipo de aplicação robotizada, visando garantir a melhor utilização de seus produtos. “Além dos especialistas, temos uma equipe de serviços distribuída em todo território nacional, fornecendo peças e serviços para nossos clientes de forma ágil, eficaz e conectada. Os robôs da ABB possuem a opção de trabalhar com um serviço chamado ‘Connected Services’, que permite o acompanhamento online do desempenho de nossos robôs, reduzindo o tempo de manutenção e aumentando a disponibilidade dos mesmos, visto que eventuais falhas passam a ser detectadas antes da parada do equipamento”, informa Bueno.


N O V I D A D E DO MERCADO PANORAMA O foco da EPSON está na manipulação de pequenas peças. “Isto faz nossos robôs compactos e rápidos. Além disso, damos toda assistência a nossos clientes, desde o estudo de viabilidade ao suporte técnico”, adiciona o Diretor de Novos Negócios. Matos ressalta que a empresa dispõe de uma grande variedade de opcionais para uma melhor automação do sistema. “Um deles é o Sistema de Visão, que fornece ‘olhos para o robô’, fazendo com que ele pegue uma peça em posição aleatória dentro da estação de trabalho; é muito usado onde é necessária precisão para pega e posicionamento de componentes”, ilustra. O Diretor Geral da KUKA ROBOTER assevera que a companhia tem forte presença local, grande base instalada, funcionários altamente qualificados, um grande centro de treinamentos para clientes, além de estoque de robôs e peças de reposição. “Acredito que se o Brasil quer se manter na vanguarda e crescer na área industrial, deve urgentemente buscar alternativas para o nosso mercado interno de consumo crescer, pois é este o fator crucial que poderá alavancar mais e mais investimentos em produção, ou melhorias nos processos de manufatura. Enquanto países desenvolvidos estão com médias de 150 a 400 robôs industriais instalados e produzindo para cada 10.000 trabalhadores, no Brasil estamos com pífios 10 robôs industriais instalados e produzindo para os mesmos 10.000 trabalhadores. A combinação de crescimento do mercado de consumo interno e investimentos em produção, automação e robotização, poderá inclusive criar mais empregos e de melhor qualidade laboral, pois as pessoas deixarão o chão de fábrica para ocuparem outros postos em supervisão, escritórios, laboratórios, engenharia, marketing, logística, etc.”, recomenda Edouard Mekhalian.

Inovação tecnológica, missão e valores fundamentais. Estes são os pilares com os quais a YASKAWA MOTOMAN diferencia-se no mercado, no entendimento de seu Gerente Regional de Vendas. “A empresa tem surpreendido o mercado mundial ao longo de sua história desde 1979, quando lançou o primeiro robô 100% elétrico do mercado; mais a frente o primeiro robô humanoide industrial com 15 eixos de liberdade, e o revolucionário design apresentado já no início do século XXI, quando foram lançados os robôs de solda MIG e solda ponto (spot welding) com todas as utilidades e cabos passando por dentro dos braços robóticos (robôs de 3 kg a 200 kg de carga), uma tecnologia tão inovadora que a concorrência levou anos para desenvolver algo semelhante sem ofender nossas patentes, culminando em nossa liderança absoluta neste segmento de mercado. A evolução daqueles robôs do início dos anos 2000 são os atuais modelos MA1440 e MA2010 de solda MIG e, para spot welding, os mais compactos e rápidos robôs da categoria, os modelos MS165 e MS210”, especifica Freitas. Atualmente, a companhia fabrica mais de 175 modelos diferentes de robôs industriais. Seja em linhas de produção de automóveis ou humanoides, a verdade é que a utilização os robôs tende à evolução. A exemplo de outras tecnologias de Automação Industrial, a Robótica por aqui ainda sofre alguns percalços. Mas, por certo, é uma questão de tempo. Sílvia Bruin Pereira - Editora - REVISTA AUTOMAÇÃO

ANTRIEB

DER

■ Confiável ■ Versátil ■ Global

NORD DRIVESYSTEMS: ■ Alta gama de potência ■ Soluções completas e flexíveis ■ Sistemas de alta eficiência

DerAntrieb.com NORD Drivesystems BRASIL LTDA. Matriz Brasil Rua Dr. Moacyr Antonio de Moraes, 127 Pq. Sto Agostinho Guarulhos, SP 07140-285 +55 11 24 02 - 88 55 info.br@nord.com Member of the NORD DRIVESYSTEMS Group The

Gear Unit

The

Motor

The

Drive Electronic

■ Rolamentos reforçados ■ Alta proteção contra corrosão

■ Alta eficiência ■ Padrões globais

■ Design compacto ■ Fácil instalação

■ Alta relação de potência x peso

■ Para todas condições de operação

■ Classe de proteção até IP 69K

04 | Automação | Fevereiro 2017

7


OVIDADE PANORAMA DONMERCADO

YUMI, IRB 8700 E IRB 910SC: AS NOVIDADES DA ABB

A ABB trouxe recentemente ao mercado três novos robôs industriais, visando cobrir todas as atuais demandas do mercado.

O

primeiro deles é o IRB 14000, mais conhecido por YuMi, um robô realmente colaborativo de dois braços, voltado para montagem de pequenas peças e componentes.

MAIS INFORMAÇÕES

O outro é o IRB 8700 é o maior robô já fabricado pela ABB. Trata-se de um equipamento com seis graus de liberdade, voltado a diversas aplicações onde a capacidade de carga é determinante para o processo no qual ele será aplicado. Esse robô possui um raio de até 4,2 metros e foi projetado para manipular até 800 kg, podendo chegar até a uma tonelada, caso seja utilizado com o seu punho voltado para baixo.

04 | Automação | Fevereiro 2017

8

Por fim, o IRB 910SC. Trata-se de um robô do modelo SCARA desenhado para manipulação e montagem de peças pequenas, além de poder ser utilizado para inspeções utilizando sistemas de visão. Esse robô possui uma capacidade de carga de 3 kg e um raio máximo de alcance de 650 mm. O IRB 910SC é um dos modelos mais velozes da linha da ABB e pode ser aplicado a uma grande variedade de aplicações, desde a indústria de alimentos até a fabricação de eletrônicos. www.abb.com.br


N O V I D A D E DO MERCADO PANORAMA

NOVOS ROBÔS DE 6-EIXOS EPSON SÉRIE C8

Com design leve compacto, permitindo máxima flexibilidade, os novos robôs de 6-eixos Epson Série C8 são perfeitos para manusear cargas de pequeno porte, com um limite de peso de até 8 kg – o dobro das cargas úteis de 4 kg dos robôs Epson da Série C4.

E

ssa alta capacidade de carga útil vem acompanhada da tecnologia Epson exclusiva de controle de vibração residual (QMEMS®), que permite que os braços finos e compactos, com comprimento variando entre 70 cm e 140 cm, operem em altas velocidades com vibrações mínimas.

www.epson.com.br

O aumento da capacidade de carga útil também permite a utilização de ferramentas com vários cabeçotes e maiores, bem como partes mais pesadas. Os cotovelos compactos das C8 precisam de um espaço mínimo para operar, permitindo a utilização máxima da área útil com redução de riscos de interferências no espaço de trabalho.

MAIS INFORMAÇÕES 04 | Automação | Fevereiro 2017

9


OVIDADE PANORAMA DONMERCADO

SÉRIE CYBERTECH KUKA

Únicos robôs com opção de dois controladores de acordo com a necessidade. Otimizados para características e movimentos suaves e delicados.

A

MAIS INFORMAÇÕES

série KR CYBERTECH nano oferece performance e densidade de potência inigualáveis na classe de capacidade de carga de 6 a 10 kg, com um escalonamento fino. Com tipos de robôs perfeitamente harmonizados à necessidade individual dos clientes para aplicações de manuseio e de trajetória para o amplo espectro de funções genéricas, a série KR CYBERTECH nano estabelece um novo padrão, que faz a diferença. Em virtude da sua forma compacta e dos seus pequenos contornos interferentes, os robôs da série KR CYBERTECH nano podem trabalhar em todas as áreas, onde os robôs convencionais até então ficavam isolados. Independente de ambientes apertados ou grandes distâncias, no piso, na parede, no teto ou em qualquer outro canto – os robôs KR CYBERTECH nano dominam os mais diferentes perfis de exigências em qualquer posição de montagem. A nova série KR CYBERTECH nano oferece máxima diversidade para uma maior margem de manobra econômica. Geram um máximo desempenho com mínimos contornos interferentes. Assim eles permitem inúmeros campos de aplicação na produção industrial. São nove tipos de robôs perfeitamente harmonizados entre si, é possível definir exatamente aquele robô, que realmente é

04 | Automação | Fevereiro 2017

10

necessário. Assim, os clientes se beneficiam de um máximo em desempenho com custos mínimos de investimento e de energia. Pequenos formatos, modo de construção leve – mas uma zona de trabalho incrivelmente grande. A família de produtos KR CYBERTECH nano comprova que isso não é uma contradição. Com contornos delicados, os robôs convencem com espaços de trabalho de até 22,97 m3. Com novas estruturas de regulador os robôs da família de produtos KR CYBERTECH ARC nano são extremamente precisos na trajetória e rápidos. Os valores de aceleração e a nova ergonomia de poucos contornos interferentes revelam a finalidade para a qual os robôs da classe de baixa capacidade de carga foram criados: para deslocamento de trajetória no mais alto nível – também bem fundo nos componentes. Otimizada para aplicações de trajetória, solda com gás de proteção, aplicação de cola e massa de vedação. www.kuka.com


N O V I D A D E DO MERCADO PANORAMA

NOVO ROBÔ INDUSTRIAL MOTOMAN GP-8 DA YASKAWA

O GP8 é ainda mais rápido que geração anterior e tem capacidade de carga de 8 kg, superior em 60% ao modelo anterior ou até 7 kg com alcance horizontal máximo de 927 mm.

O

utra inovação é seu único cabo de conexão entre o braço GP8 e o controlador YRC1000, o que facilita sobremaneira a montagem e a rotina de manutenção do conjunto. As novas dimensões desse controlador YRC1000 permitem seu empilhamento de até três unidades com a novidade do kit opcional de ar refrigerado original de fábrica. Seu design moderno e ‘ultraslim’ é muito arrojado e tem estrutura com alto grau de proteção (IP67) com ótimo acabamento superficial e poucos vincos, ideal para a operação em indústrias farmacêuticas e alimentícias, além das que exigem facilidade na higiene e limpeza de equipamentos em suas “áreas limpas”. MAIS INFORMAÇÕES

www.motoman.com

04 | Automação | Fevereiro 2017

11


N OT Í C I A

MOTOMAN FORNECE SISTEMA DE SOLDA A LASER REMOTO PARA AMVIAN

A solução permite soldar a peça do banco do automóvel em menos de um minuto.

A

Amvian, fabricante de estruturas para bancos automotivos, receberá da Motoman Robótica do Brasil, uma empresa do grupo Yaskawa Electric Corporation, um sistema de solda a laser remoto que permite operar em perfeita sincronização com os movimentos do robô para atender principalmente o segmento de autopeças. De acordo com a empresa, a solução foi desenvolvida para a soldagem do banco do novo carro da Volkswagen que será lançado este ano.

MAIS INFORMAÇÕES

“Muito embora essa solução já seja aplicada em outros países, no Brasil é a primeira vez que ela é desenvolvida”, afirma o diretor da Motoman, Icaru Sakuyoshi, destacando que esse sistema de solda a laser remoto foi desenvolvido sob medida durante nove meses para a Amvian, sendo quatro vezes mais rápido que um sistema de solda mig/mag convencional, ou seja, tem capacidade de soldar uma peça do banco do automóvel em apenas um minuto. “A solução é composta por quatro estações de trabalho”, ressalta.

Sakuyoshi afirma que o sistema permite aumento de produtividade, melhor qualidade da solda, sem desperdício de material com precisão. Utiliza um robô específico de alta precisão, modelo Motoman MC2000, com raio de alcance de 2.038 mm e uma repetibilidade de aproximadamente 0,07 mm, proporcionando maior velocidade nos processos da manufatura automotiva. O sistema é composto por robô de alta precisão, gerador laser, cabeçote laser 2D, dispositivos de solda, bases, fechamento/enclausuramento, segurança, coifa e sistema de exaustão com filtragem, sistema supervisório e monitoramento online, portas automáticas e interfaces operacionais. “A nossa proposta é oferecer uma solução customizada que possibilite aumento de produtividade para a indústria automobilística. Pode-se dizer que essa nova tecnologia representa uma revolução no setor”, afirma Sakuyoshi que ainda enfatiza que esse sistema também pode ser utilizado em outros setores como: linha branca, mercado moveleiro, estruturas metálicas, assim como metal mecânica leve em geral. www.motoman.com

04 | Automação | Fevereiro 2017

12


N OT Í C I A

ABB BRASIL INAUGURA FÁBRICA AUTOMATIZADA DE DISJUNTORES EM SÃO PAULO

Com investimento da ordem de 10 milhões de reais, a ABB inaugurou dia 31 de janeiro, em Guarulhos, SP, uma das fábricas mais automatizadas da companhia na América Latina, destinada à produção de disjuntores de alta tensão.

Esse investimento só reforça o nosso compromisso com o País, o qual enxergamos como importante player na América Latina. Com esta modernização, teremos capacidade para atender com mais agilidade o mercado nacional”, disse Giandomenico Rivetti, diretor global da Unidade de Negócios de Produtos de Alta Tensão da ABB. A fábrica fornece disjuntores de alta tensão para subestações de transmissão e distribuição de energia e está habilitada para atender a crescente demanda por integração de usinas de energia solar e eólica na rede nacional existente.

A unidade em Guarulhos será uma das mais modernas e automatizadas da ABB no Brasil. A maioria dos equipamentos passa a operar conectados por meio de rede wireless, o que aumenta a eficiência operacional e permite melhor rastreabilidade do processo produtivo. “Com a modernização, a ABB terá ganhos em produtividade e eficiência”, explica Fábio Luiz da Costa, gerente geral de produtos de alta tensão da multinacional no Brasil. “O investimento permitirá o aumento significativo do conteúdo local por unidade, resultando em maior competitividade e melhores prazos de entrega”, concluiu Costa. www.abb.com.br

MAIS INFORMAÇÕES 04 | Automação | Fevereiro 2017

13


NOVIDADE

FAMÍLIA NEXTO GANHA UCP NX3005 E MÓDULO MISTO NJ6005

Criados para atender às demandas específicas de aplicações de pequeno e médio porte, a UCP NX3005 e o módulo analógico misto NJ6005 são opções ágeis, compactas e com elevado custo benefício.

D

esenvolvidos para ampliar a variedade de soluções possíveis de serem implementadas com os produtos da Série Nexto em aplicações de pequeno e médio porte, a UCP NX3005 e o módulo analógico misto NJ6005 chegam para complementar ainda mais esta família.

MAIS INFORMAÇÕES

Com fonte de alimentação integrada de 15W e uma profusão de características avançadas, a UCP NX3005 chega para ser a opção com melhor custo benefício para demandas dos segmentos de saneamento, automação predial e da indústria em geral. Além de alta velocidade de processamento em 32 bits – são 1000 funções lógicas a cada 6 microssegundos, muito acima da média do mercado – e ampla capacidade de armazenamento de dados, a nova UCP conta com suporte ao WebServer, exclusiva página de desenvolvimento web da Altus, o que permite a criação de telas de aplicação sem a necessidade de usar um sistema SCADA. Essa facilidade de programação permitida pelo uso do WebServer, em conjunto com as avançadas características presentes nos produtos Nexto, dá à NX3005 o título de UCP mais ágil e dinâmica da família.

04 | Automação | Fevereiro 2017

14

Por ter capacidade de uso de até 32 módulos de pontos de entradas e saídas, o equipamento desenvolvido pela Altus é indicado para automações de menor porte que não demandem uma estrutura de automação muito complexa. Além da expansão de barramento disponível na Série, é possível ainda expansão em rede PROFIBUS-DP utilizando os módulos necessários para implementação da rede. A UCP NX3005 é ideal para aplicações como a automação de prédios e processos industriais que não necessitem uma quantidade elevada de pontos de entrada/saída. O outro integrante que chega para fazer parte da família Nexto é o NJ6005, primeiro módulo analógico misto série. Com 6 entradas e 4 saídas analógicas de tensão ou corrente configuráveis individualmente, o novo produto da tradicional linha de controladores programáveis da Altus é ideal para aplicações que exijam a utilização de poucos pontos de comunicação, como fabricantes de máquinas. Com ele, é possível realizar leitura e escrita de sensores e atuadores em apenas 1 milissegundo (um canal) ou todos os 10 canais em 2 milissegundos, permitindo converter grandezas rapidamente e obter uma posição mais fiel, agregando maior controle na operação da máquina. Ele também atende às exigências da indústria de pequeno a


NOVIDADE

médio porte, podendo ser utilizado em remotas Ethernet (MODBUS TCP) e PROFIBUS. Ao optar pelo NJ6005 como solução de comunicação, o usuário tem todas as vantagens e funcionalidades dos produtos Nexto, porém, com duas grandes diferenças: espaço e velocidade. Com resolução de 12 bits e tempo de conversão de 6 microssegundos, o novo módulo misto da Altus chega a ser seis vezes mais rápido do que a média do mercado, comparado às soluções disponíveis para os segmentos de pequeno e médio porte. Ocupando apenas uma posição no bastidor, a utilização do NJ6005 elimina a necessidade de reservar dois espaços para o cartão de entrada e o cartão de saída, o que permite a instalação de outros dispositivos, como cabeças remotas, em um bastidor menor.

MAIS INFORMAÇÕES

Além destes dois grandes diferenciais, o módulo NJ6005 ainda conta com filtros parametrizáveis por software, diagnósticos de falta de alimentação externa e variação de faixa, isolação galvânica entre as entradas/saídas e a lógica interna, proteção contra surto de tensão e inversão de polaridade e visor para diagnósticos de módulo e indicação de estado. Todos seus recursos de hardware e software, aliados ao ganho de espaço e a velocidade extrema do produto e ao baixo valor de investimento, fazem da NJ6005 a solução com o melhor custo benefício do mercado. www.altus.com.br 04 | Automação | Fevereiro 2017

15


NOVIDADE

MOXA LANÇA GATEWAY MODBUS PARA DNP3 PARA ACELERAR IMPLANTAÇÕES DE PROJETOS

O recém-lançado MGate 5109 da Moxa é um gateway Ethernet industrial com um design “all-in-one” que suporta múltiplas combinações de Modbus RTU / ASCII / TCP para conversões DNP3 serial / TCP / UDP.

C

omo todas essas conversões podem ser realizadas em um único modelo, a necessidade de comprar, implantar e configurar vários dispositivos para executar todas essas conversões é eliminada.

MAIS INFORMAÇÕES

O console da web da série Moxa MGate orienta os usuários por todo o processo de configuração em apenas algumas etapas simples, proporcionando aos usuários a conveniência de precisar apenas de um computador equipado com uma porta Ethernet e um navegador da Web para lidar com a configuração.

04 | Automação | Fevereiro 2017

16

Detecção automática de objetos DNP3 – O MGate 5109 também pode detectar automaticamente o índice de pontos para cada entrada e saída binária, entrada e saída analógica e contador. Em vez de ter que inserir manualmente o número do manual do usuário do produto, que geralmente demanda mais tempo e, portanto, aumenta os custos operacionais, os usuários podem simplesmente clicar em “Detecção automática” e o console da web do MGate, entrará automaticamente nas configurações. Monitoramento e solução de problemas facilitados – O MGate 5109 tem múltiplas ferramentas internas para simplificar a solução de problemas. Os usuários podem começar monitorando o status do sistema usando a função diagnosticar, que detecta o status de comunicação do DNP3. Em seguida, a função de diagnóstico pode detectar o estado de cada um dos pontos, incluindo on/off e valores analógicos. Por último, a MGate 5109 suporta uma ferramenta de monitoramento de tráfego de protocolo, que fornece ao Modbus RTU / ASCII ou DNP3 dados que passam pelo gateway na rede serial. Em vez de simplesmente ecoar os dados, ele apresenta os mesmos em um formato inteligente, fácil de entender com campos claramente designados, incluindo fonte, tipo, destino, conteúdo, bem


NOVIDADE

como vários outros campos. Os eventos podem ser filtrados de maneiras diferentes e o log completo pode ser salvo como um arquivo, para análise posterior. Suas principais características são: suporta Modbus master/ slave e DNP3 master/outstation; informações de diagnóstico completo para manutenção; monitoramento de tráfego serial Modbus e DNP3 embutido; porta serial com proteção de isolamento incorporada de 2 kV; Ethernet incorporada em cascata para fácil fiação; informações adicionais sobre produtos e soluções. www.baumier.com.br

MAIS INFORMAÇÕES 04 | Automação | Fevereiro 2017

17


NOVIDADE

NOVAS PLACAS IXXAT®CAN PARA XMC E PMC PERMITEM A COMUNICAÇÃO ENTRE PCS E CAN

Com os novos produtos IXXAT CAN-IB 210/XMC e IXXAT CAN-IB 410/PMC, a HMS oferece duas novas placas CAN, especialmente adequadas para uso em sistemas de teste e aplicações de medição.

A

HMS oferece um vasto leque de interfaces PC/CAN para todas as tecnologias comuns de interface para PCs, desde placas plug-in até USB, Ethernet e Bluetooth. Duas novas versões para XMC e PMC estão agora disponíveis na série de placas plug-in IXXAT “CAN-IB”, além das versões comprovadas para PCI, PCIe, PCIe Mini e PCIe 104.

MAIS INFORMAÇÕES

As novas placas XMC e PMC oferecem até quatro canais CAN de alta velocidade e suportam ao padrão de baixa velocidade CAN (com tolerância a falhas). Adicionalmente, as placas podem ser ampliadas com até duas interfaces LIN. Essa flexibilidade é possibilitada por um conceito verificado e testado que consiste em extensões combinadas. Opcionalmente, todos os canais estão disponíveis com isolamento galvânico.

Ambas as placas XMC e PMC possuem um potente sistema de microcontroladores de 32 bits. Isso permite o gerenciamento inteligente e a filtragem ativa de mensagens enviadas e recebidas na placa – um recurso bastante prático particularmente em aplicações com elevadas exigências em termos de pré-processamento de dados. Além disso, as placas CAN-IB se caracterizam por baixa latência e o máximo de confiabilidade – ambos fatores importantes para uso em sistemas de teste e de medição. Todas as placas CAN-IB são suportadas pelos pacotes de drivers IXXAT Windows (VCI) e pelos pacotes de drivers em tempo real (ECI para Linux, RTX, Intime, QNX, VxWorks). A HMS também oferece um driver SocketCAN para uso com as ferramentas existentes do Linux. Aplicações de protocolo de camada superior são suportadas pelas APIs IXXAT para CANopen e SAE J1939. Para análise de redes CAN e LIN, a HMS oferece o IXXAT canAnalyser – uma ferramenta de análise baseada em Windows. Mais informações disponíveis em www.ixxat.com

04 | Automação | Fevereiro 2017

18


NOVIDADE

ANGLISSIMO

A LEMO Conectores lança um novo conector de encaixe tipo cotovelo chamado Anglissimo. Este conector pendente de patente oferece ao integrador de sistemas e ao fabricante a possibilidade de orientar o conector em uma das oito posições possíveis durante a sua montagem.

A

solução é ideal em projetos onde muitos cabos precisam ser posicionados de forma precisa para evitar a confusão de cabos ou uma “selva” de cabos. Este novo modelo de conector é chamado Anglissimo do italiano “issimo” superlativo como “bellissimo”. O produto está disponível em três tamanhos séries 0B, 1B e 2B. Ele tera de 2 a 32 contatos elétricos. Os conectores push-pull de alta qualidade da LEMO são encontrados em uma variedade de aplicações em ambientes desafiadores, incluindo as áreas médica, controle industrial, teste e medição, áudio-vídeo e telecomunicações.

A LEMO desenvolve conectores de precisão há sete décadas. Oferecendo mais de 75.000 combinações de produtos, que continuam a crescer através de projetos personalizados específicos, a LEMO e suas filiais afiliadas REDEL, NORTHWIRE e COELVER atendem atualmente mais de 100.000 clientes em mais de 80 países ao redor do mundo. www.lemo.com

MAIS INFORMAÇÕES 04 | Automação | Fevereiro 2017

19


NOVIDADE

PROTEÇÃO PERFEITA CONTRA SOBRECARGA PARA ACIONAMENTOS DE DIFÍCIL ACESSO

O EAS®-reverse com mecanismo de desengate patenteado é uma embreagem de desengate que reengata novamente simplesmente através de rotação lenta para trás – ideal para acionamentos que não podem ser acessadas para fins de reengatamento. Figura: mayr® power transmission

EAS®-reverse – o limitador de torque de desengate com reengatamento automático.

C

om o seu EAS®-reverse, a mayr® power transmission desenvolveu um novo limitador de torque de desengate, no qual todos os processos funcionais podem ser automatizados através do acionamento. É fácil de manusear, permite longos tempos de funcionamento e reengata novamente através de rotação lenta para trás. Um invólucro também torna a embreagem resistente à poeira ou à água pulverizada – e assim ideal para uso em engenharia mecânica pesada.

No caso de condições de operação e ambientais muito difíceis, tais como poeira, sujeira, água pulverizada, calor ou frio, os acionamentos de transmissão, particularmente em engenharia mecânica pesada, são frequentemente encapsulados e, portanto, difíceis de acessar. Mas estas máquinas, em particular, exigem proteção de sobrecarga confiável. Nesse sentido, a mayr® power transmission, como principal especialista em embreagens, acoplamentos e freios, desenvolveu agora com o EAS®-reverse um limitador de torque de desengate robusto que pode suportar cargas elevadas e que se reengata automaticamente – o que é ideal para acionamentos sem possibilidades de acesso para o reengatamento.

MAIS INFORMAÇÕES

Separação sem torque residual em sobrecarga No limitador de torque EAS®-reverse, todos os processos funcionais podem ser automatizados através do acionamento. Em caso de sobrecarga, se o torque exceder o valor ajustado na embreagem, um mecanismo de desengate patenteado separa a entrada e saída quase livre de torque residual com alto desligamento e precisão repetitiva. A energia cinética das massas rotativas armazenadas no sistema pode retardar livremente. Depois de responder, a embreagem pode suportar longos 04 | Automação | Fevereiro 2017

20


NOVIDADE

O EAS®-reverse é fácil de manusear e permite longos tempos de funcionamento. Um invólucro também torna a embreagem resistente à poeira ou à água pulverizada. Figura: mayr® power transmission

tempos de funcionamento. Através de uma rotação inversa lenta, o limitador de torque EAS®-reverse reengata automaticamente sem o uso de pneumática ou hidráulica.

www.mayr.com

MAIS INFORMAÇÕES

Simples e flexível O novo limitador de torque EAS®-reverse da mayr® power transmission transmite o torque com desgaste excepcionalmente baixo (<0,05 °) e possui peças funcionais endurecidas. É fácil de manusear e representa soluções adaptáveis e optimizadas para marcas com as suas numerosas versões e características adicionais. Nesse sentido, por exemplo, a combinação com um acoplamento de elastômero permite a separação fácil da linha de acionamento afrouxando alguns parafusos, sem que o motor ou a caixa de engrenagem tenham de ser deslocados. Além disso, as aplicações com saídas de retenção também podem ser combinadas com um disco de freio no lado de saída. O EAS®-reverse também pode ser facilmente integrado num invólucro sólido com dimensões nos padrões IEC ou NEMA. É assim protegido contra pó e água pulverizada e resistente a condições ambientais adversas. O novo limitador de torque já abrange os três primeiros tamanhos de construção com uma gama de torque entre 80-2500 Nm, e esta gama deve agora ser estendida com um quarto tamanho de construção até 5000 Nm e um diâmetro de furo de até 100 mm. O EAS®-reverse fornece proteção permanente para máquinas e protege-as de forma confiável contra danos por sobrecarga, garantindo assim segurança operacional e máxima produtividade. 04 | Automação | Fevereiro 2017

21


NOVIDADE

MINI PLACA IXXAT INPACT PCIE PERMITE A COMUNICAÇÃO DE PCS ATRAVÉS DA FIBRA ÓTICA PROFINET IRT

A HMS Industrial Networks expande a série de placas multiprotocolos IXXAT INpact com uma mini variante PCIe para fibra ótica PROFINET IRT.

MAIS INFORMAÇÕES

Desenvolvida para transmissão segura de dados em ambientes rigorosos A IXXAT INpact permite a implementação simples de uma interface secundária de fibra ótica PROFINET IRT e pode ser usada em PCs industriais compactos e em dispositivos móveis. Os usos habituais são o acoplamento de subsistemas a redes de níveis superiores, visualização de dados de processos em interfaces homem-máquina (IHM), bem como aquisição de dados em dispositivos de processos baseados em PCs. A IXXAT INpact cumpre a totalidade dos requisitos da AIDA (Iniciativa de automação dos fabricantes alemães de automóveis) para interfaces PROFINET.

A PROFINET IRT através de fibra ótica cumpre os mais elevados requisitos de imunidade a interferências e transmissão de dados. É frequentemente usada em áreas críticas do setor automotivo, ou seja, células robóticas para construção de carrocerias para automóveis, sistemas de soldagem automatizados e outras áreas com elevadas interferências eletromagnéticas. Conceito de hardware da série de placas multiprotocolos IXXAT INpact A nova placa de fibra ótica PROFINET IRT é o mais recente membro da série IXXAT INpact, que suporta vários protocolos de Ethernet Industrial e bus de campo, como PROFINET, EtherCAT, EtherNet/IP, Powerlink, Modbus-TCP e PROFIBUS. A capacidade multirredes da INpact está baseada na tecnologia comprovada Anybus CompactCom da HMS – usada globalmente em milhões de dispositivos. O processador de rede Anybus NP40 baseado em FPGA inclui todas as funções necessárias para gerenciar a comunicação entre a rede Ethernet Industrial ou bus de campo e as aplicações dos clientes baseadas em PCs. A FPGA apresenta baixa latência e um comportamento determinista em tempo real, fazendo com que seja ideal para aplicações

04 | Automação | Fevereiro 2017

22


NOVIDADE

industriais exigentes. A conexão PROFINET IRT FO é realizada através de conectores SC-RJ. São suportados outros padrões de redes por interfaces Ethernet correspondentes Sub-D9 ou RJ45. A IXXAT INpact é disponibilizada como uma versão específica para cada rede com protocolo de rede pré-instalado. Além disso, a INpact também está disponível como versão Ethernet Comum, uma versão aberta e altamente flexível na qual o protocolo Ethernet industrial desejado pode ser rapidamente ligado pelo usuário.

MAIS INFORMAÇÕES

Conexão à aplicação do cliente A IXXAT INpact é fornecida com um abrangente pacote de drivers para Windows e Linux, o que permite o desenvolvimento simples e rápido de aplicações específicas para clientes, independentemente do tipo de placa ou do protocolo usado. Graças a uma interface de programação universal, os usuários podem alternar entre placas INpact e protocolos sem ter que alterar o software do cliente, o que resulta em mais flexibilidade e em uma redução considerável dos custos de desenvolvimento. Está disponível mediante pedido suporte para sistemas operacionais em tempo real como RTX, Intime, VxWorks e QNX. No site www.ixxat.com/inpact podem ser encontradas mais informações sobre a IXXAT INpact.

04 | Automação | Fevereiro 2017

23


NOVIDADE

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO CONTRA EXPLOSÕES ELÉTRICAS

Em áreas com risco de explosão, a diversidade de aplicações é praticamente ilimitada. A Pepperl+Fuchs oferece soluções perfeitas para praticamente todos os requisitos graças a um vasto portfólio de componentes com proteção contra explosões e de sistemas personalizados.

O portfólio de equipamentos de proteção contra explosões elétricas.

O

s equipamentos de proteção contra explosões elétricas da Pepperl+Fuchs foram especificamente desenvolvidos para respeitar os múltiplos requisitos associados com a automação de processos. Desde caixas de terminais básicas até soluções de controle complexas, passando por estações e unidades de controle, a empresa sediada em Mannheim oferece um portfólio vasto e flexível. A utilização de vários tipos de proteção contra explosões e de uma enorme quantidade de modelos de caixas facilita a configuração de soluções eficientes para cada aplicação e ambiente. As caixas de elevada qualidade estão disponíveis em vários tamanhos e materiais. As soluções personalizadas apresentam os tipos de proteção contra explosões “segurança intrínseca” Ex i, “segurança aumentada” Ex e, “antideflagrante” Ex d e “equipamento pressurizado” Ex p, dependendo dos requisitos específicos da aplicação.

de explosão, como também protegem os componentes instalados de influências ambientais rigorosas.

Por exemplo, as caixas de terminais ou estações de controle com certificação Ex e podem ser facilmente configuradas a partir de uma enorme seleção de componentes com elevada compatibilidade. Não importa se se trata de uma pequena unidade de controle com somente uma função operacional ou de uma sofisticada estação de controle com mais de cinquenta elementos de controle. Graças a opções de configuração altamente flexíveis, o dispositivo completo se adequará na perfeição à aplicação específica. As caixas Ex d robustas da Pepperl+Fuch não só protegem painéis de controle e distribuição complexos contra perigos

www.pepperl-fuchs.com

Nos casos em que não seja possível instalar dispositivos padrão devido ao seu tamanho, é necessário recorrer à personalização: em Centros de Engenharia de Soluções de todo o mundo, os especialistas de empresas desenvolvem e fabricam soluções individuais, especificamente adaptadas aos requisitos dos usuários. Os painéis de controle Ex d da Pepperl+Fuchs são bons exemplos das competências desses especialistas. Esses painéis de controle combinam uma caixa antideflagrante (Ex d) para proteção de componentes elétricos com um compartimento para terminais com segurança aumentada (Ex e) configurado individualmente com terminais de conexão e elementos operacionais, facilitando assim o comissionamento e a manutenção.

MAIS INFORMAÇÕES 04 | Automação | Fevereiro 2017

25


Encontre todas as novidades em: www.revista-automacao.com

A fonte de informação em automação industrial

Profile for Induportals Media Publishing

Automaçao 4  

A Revista Automação é a fonte de informação em automação, fornecendo visões gerais de mercado, estudos de caso e lançamentos de novos produt...

Automaçao 4  

A Revista Automação é a fonte de informação em automação, fornecendo visões gerais de mercado, estudos de caso e lançamentos de novos produt...

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded