Page 1

02 | Automação | Outubro 2016

A fonte de informação em automação industrial

NOVO CONTROLADOR COMPACT GUARDLOGIX 5370 DA ROCKWELL AUTOMATION SIMPLIFICA A SEGURANÇA DE MÁQUINAS

16 SIC MARKING TECNOLOGIA DE RISCAGEM

20 MOTORES E ACIONAMENTOS SOLUÇÕES QUE OFERECEM GANHOS EM ENERGIA CONQUISTAM MERCADO

4

PEPPERL+FUCHS FACTORY AUTOMATION NOVA ARQUITETURA DE PRODUTOS ORIENTADA PARA O FUTURO

28


02 | Automação | Outubro 2016

REVISTA AUTOMAÇÃO

ABB

4

8 LENZE

9 NORD

SIEMENS

WEG

10

11

12

ELIPSE SOFTWARE

ROCKWELL AUTOMATION

14

16

HMS

17

SOURIAU

SIC MARKING

STEUTE

18

20

22

KENNAMETAL

SOFTING

24

27 ANUNCIANTES: NORD 7 • NATIONAL INSTRUMENT 13

www.revista-automacao.com

PEPPERL +FUCHS FACTORY AUTOMATION

28


ARC INFORMATIQUE

ESPRIT

30

32

NORD

34

SENSE

37

Contato: Sílvia Bruin Pereira Editor: silvia@revista-automacao.com A fonte de informação em automação industrial

Press-releases devem ser enviados para: silvia@revista-automacao.com

Para receber a Revista Automação gratuitamente inscreva-se no site www.revista-automacao.com A Revista Automação é publicada pela IPM (Industrial Portals Media) em português para técnicos e engenheiros de automação. O seu conteúdo inclui panoramas de mercado, lançamentos de novos produtos, artigos técnicos e casos de aplicação, bem como notícias da indústria e de negócios. A Revista Automação tem um cuidado minucioso na preparação de seus textos; no entanto, não pode garantir a precisão das informações que são propostas. Suas equipes não são responsáveis pelo conteúdo dos meios de comunicação ou pelo seu uso.

INDUSTRIAL

PORTALS MEDIA


NOVIDADE

PANORAMA DO MERCADO

MOTORES E ACIONAMENTOS SOLUÇÕES QUE OFERECEM GANHOS EM ENERGIA CONQUISTAM MERCADO Nos dias de hoje quando se especifica qualquer equipamento industrial, o primeiro requisito é a eficiência em termos de energia. E esta regra é muito mais válida com relação aos motores e acionamentos, amplamente utilizados em plantas de uma infinidade de segmentos.

A

s soluções, motores e inversores de frequência da ABB, por exemplo, oferecem equipamentos com nível de eficiência IE4, “dois níveis de eficiência acima do exigido no mercado brasileiro”, orgulha-se Julio Roggero, Diretor da Divisão de Discrete Automation and Motion no Brasil. Ele ressalta que a ABB dispõe de uma ampla gama de produtos como: conjuntos motor-inversor de frequência para aplicações até 5600kW em baixa tensão e 100MW em média tensão, além de motores para área classificada e conjuntos motores e inversores certificados. “Os inversores de frequência têm as menores dimensões físicas do mercado, e temos a opção de motores com eficiência IE2 até dois tamanhos menores em relação ao praticado no mercado em relação à carcaça e potência”, destaca Roggero. Há também soluções customizadas como, por exemplo, motor para torre de resfriamento de baixa velocidade e montagem vertical, que permite o acoplamento direto ao propulsor e eliminação da caixa de redução. A companhia atua principalmente nos mercados de óleo e gás, química, alimentício, naval, metais, mineração, papel e celulose, e águas.

MAIS INFORMAÇÕES

Já a Lenze fornece para todos os segmentos da indústria, com foco específico para os setores automotivo, de intralogística, consumer goods (packaging), woodworking, papel e têxtil. “A Lenze é reconhecida por sua engenharia de dimensionamento precisa, alta qualidade e tecnologia para aplicações complexas e maquinários de alta performance”, garante seu Diretor Geral, Fabrício Lopes. A empresa atua fortemente em movimentação de cargas, com aplicações

02 | Automação | Outubro 2016

4

WEG página 12


NOVIDADE

ABB página 8

SIEMENS página 11

NORD página 10

LENZE página 9

MAIS INFORMAÇÕES 02 | Automação | Outubro 2016

5


OVIDADE PANORAMA DONMERCADO

de todos os tipos para transportadores horizontais, elevação de cargas e, ainda, com acionamentos para bombas e ventilação, máquinas de envase e embalagem, além de aplicações diversas da indústria papeleira, têxtil e de madeira. “Nosso diferencial de mercado está na flexibilidade da linha de produtos, alta qualidade somada a melhor relação custobenefício e atendimento personalizado aos clientes”, afirma Celso Lima, Coordenador de Engenharia e Aplicação da Nord Drivesystems. Tendo como principais mercados as indústrias alimentícias, de bebidas, transporte e logística, aeroportos, siderurgias, mineradoras, cimenteiras, produtores de grãos, entre outras, a Nord possui soluções para vários tipos de acionamentos, tais como: unidades descentralizadas de inversores e motores, que proporcionam economia na instalação e manutenção dos sistemas; linha eletrônica para diferenciadas configurações e que atende aos requisitos e às exigências de segurança para projetos elétricos; motores elétricos de alto rendimento com grande reserva de potência e operação térmica segura; linha de motores IE4 e redutores cônicos de alto rendimento para aumento da eficiência energética; ampla linha de motoredutores em alumínio; e, ainda, um novo conceito de tratamento de conversão de superfície NSD tupH para motoredutores em alumínio, e inversores de frequência descentralizados com resistência à corrosão equivalente ao aço inoxidável. José Moreira, Diretor de Automação, Drives e Motores da Siemens, confirma que motores e acionamentos podem ser encontrados na grande maioria dos segmentos industriais, e assegura que a Siemens está presente em todos eles. “Somos líder de mercado no que se refere a soluções de Automação e Motion Control. Nosso portfólio é composto pelos mais modernos equipamentos existentes hoje. Nossos drives são compactos, eficientes e extremamente inteligentes. Junto com outros componentes, como os motores, controladores, sensores e atuadores, alcançamos os mais elevados níveis de segurança de máquina e de operação, algo altamente exigido no mercado atual. As linhas de CNC da companhia contam com funções específicas para geração de contornos precisos em superfícies complexas, reduzindo o tempo de usinagem e o retrabalho em peças. A interconectividade entre os diversos equipamentos e a ampla gama de softwares colocam a Siemens como a empresa mais completa para atuar com conceitos de Digitalização e Indústria 4.0.”, pontua Moreira.

MAIS INFORMAÇÕES

A Weg trabalha numa ampla gama de mercados e aplicações, com notoriedade para as áreas de papel e celulose, alimentos e bebidas, açúcar e etanol, mineração, e óleo e gás, além do mercado de bens de consumo (condicionadores de ar, lavadoras e secadoras de roupa e lavadores de alta pressão). “Nosso principal diferencial é oferecer soluções completas e linhas de motores de alta eficiência, desenvolvidas com foco em redução do custo operacional, redução de manutenção e economia de energia,” assinala o Diretor de Vendas da Weg Motores, Fernando Cardoso Garcia. Eficiência energética O Diretor da Divisão de Discrete Automation and Motion da ABB conta que a empresa tem atuado vigorosamente na aplicação de controle de velocidade em função de torque variável com ventiladores e bombas centrífugas há mais de 30 anos, visando à economia de energia que 02 | Automação | Outubro 2016

6

pode chegar a 50% devido à característica da variação de potência com o cubo da velocidade. “Em busca de produtos que oferecem mais eficiência energética, a ABB desenvolveu o motor síncrono de relutância SynRM, voltado inicialmente para aplicações de torque variável que apresenta níveis de eficiência IE4, devido à redução nas perdas no motor em até 40%, em comparação aos motores de indução com índices de eficiência IE2. Em função do elevado desempenho apresentado, esse motor é utilizado em aplicações com torque constante”, explica Roggero. A ABB também disponibiliza o motor para torre de resfriamento, desenvolvido inicialmente para eliminar a contaminação da água devido a vazamentos do redutor, mas que, por apresentar redução do conjunto de até 16%, contabilizando-se a eliminação das perdas do redutor, está sendo amplamente aplicado em projetos de eficiência energética. “Essas reduções de consumo, que podem variar de 4% a 66%, dão retornos de investimentos que variam de dois anos a três meses”, avaliza o Diretor. Desde a década de 80 a Lenze descontinuou a sua linha de redutores mecânicos, ou seja, os modelos “coroa e rosca sem fim”, devido ao seu baixo fator de eficiência (63%). A partir de então, oferece apenas em seu portfólio os redutores mecânicos de engrenagens cônicas helicoidais, o que permite obter eficiência de 96% na conversão da energia elétrica utilizada para acionamentos mecânicos. “Dessa forma, aplicando os redutores helicoidais, é possível reduzir tamanhos e consumo de energia em torno de 24%”, reforça Fabrício Lopes. Hoje a linha de produtos de alta eficiência da companhia é a BlueGreen, com motores de alta eficiência (IE3). O Diretor Geral da Lenze frisa que o principal diferencial da empresa é o approach técnico aos clientes. “Buscamos sempre entender as necessidades, os problemas e as demandas de nossos clientes para oferecer sempre uma solução devidamente calculada para cada aplicação. Com know-how de mais de 65 anos em sistemas de acionamentos, a Lenze oferece cálculos de dimensionamento precisos e trabalhamos com fatores de segurança viáveis, uma vez que entendemos não adiantar utilizar equipamentos mais eficientes energeticamente se a engenharia no dimensionamento não é eficiente”, evidencia Lopes. Ele diz que, normalmente apenas na fase de dimensionamento, consegue-se proporcionar uma redução já na aquisição do equipamento em torno de 15% e, após a fase inicial de aquisição, durante a linha de tempo de vida útil do equipamento, é possível gerar economias da ordem de 30% ou mais em consumo de energia, dependendo da solução adquirida. O Coordenador de Engenharia e Aplicação da Nord esclarece que os motores IE4, em conjunto com redutores de alto rendimento, representam a solução ideal para a realização de projetos com foco na economia de energia. “Com a utilização da linha de motores IE4 e redutores de alto rendimento, os clientes também aproveitarão a vantagem de otimizar e minimizar o estoque de peças de reposição”, detalha Lima. Além disso, a Nord oferece o TCO (Total Cost of Ownership), uma análise de consumo de energia atual nas instalações existentes, para viabilizar a troca dos acionamentos antigos por produtos da sua linha de inversores e motoredutores, que podem aumentar a eficiência energética do sistema. O Coordenador lembra que os acionamentos elétricos em aplicações industriais consomem em todo o mundo de 30% a 40% de toda a


ANTRIEB

DER

■ Confiável ■ Versátil ■ Global

NORD DRIVESYSTEMS: ■ Alta gama de potência ■ Soluções completas e flexíveis ■ Sistemas de alta eficiência

DerAntrieb.com NORD Drivesystems BRASIL LTDA. Matriz Brasil Rua Dr. Moacyr Antonio de Moraes, 127 Pq. Sto Agostinho Guarulhos, SP 07140-285 +55 11 24 02 - 88 55 info.br@nord.com Member of the NORD DRIVESYSTEMS Group The

Gear Unit

The

Motor

The

Drive Electronic

■ Rolamentos reforçados ■ Alta proteção contra corrosão

■ Alta eficiência ■ Padrões globais

■ Design compacto ■ Fácil instalação

■ Alta relação de potência x peso

■ Para todas condições de operação

■ Classe de proteção até IP 69K

energia gerada e que, aproximadamente 80% do custo para manter o funcionamento de um acionamento durante a sua vida útil, está no consumo de energia elétrica. “Com a linha de acionamentos da Nord, os clientes conseguirão otimizar o consumo de energia elétrica através do algoritmo de controle dos inversores de frequência que, por exemplo, podem manter o inversor em função stand-by enquanto não existe a presença de carga e, dessa forma, possibilitar a economia do consumo de energia elétrica. Outro ponto é a aplicação dos motores IE4 com motoredutores de alto rendimento, que proporciona rendimentos na faixa de até 97%”, complementa. O ProfiEnergy é um dos principais mecanismos para reduzir o consumo de energia dos clientes da Siemens. De acordo com José Moreira, grande parte do portfólio de drives possui a capacidade de aproveitar a energia gerada pela frenagem de certos motores para movimentar outros, além de devolver a energia excedente para a fonte, reduzindo o consumo real de energia. “Motores mais eficientes e com maior densidade de torque são cada vez mais solicitados, e a Siemens usa todo seu conhecimento e experiência para atender a essa demanda. Redução do tempo de ciclo de operação das máquinas e de processos é outro foco da companhia que, além de contar com equipamentos com maior poder de processamento, disponibiliza uma série de softwares de análise e controle de produção, que podem trazer inúmeras otimizações para o cliente”, adiciona o Diretor de Automação, Drives e Motores. “Aplicações hoje operadas através de partida direta podem ser facilmente atualizadas. Por exemplo: uma unidade hidráulica convencional – que possui um motor ligado constantemente e válvulas de controle de vazão – pode passar a ser controlada por um drive ou mesmo ser substituída por uma servobomba. Ambas as soluções trarão uma enorme redução no consumo de energia, pois o bombeamento só será acionado quando realmente necessário. Neste caso, dependendo do porte do motor e do tipo de ciclo da máquina, o retorno sobre o

investimento pode ser percebido antes mesmo de um ano”, prevê. O Diretor de Vendas da Weg Motores reitera que é raro encontrar uma indústria onde o maior consumidor de energia elétrica não sejam os motores elétricos. Por isso a necessidade de ações baseadas principalmente no uso de motores mais eficientes, ou seja, motores que consomem menos energia para a realização do mesmo trabalho. “A Weg possui linhas de motores de altíssima eficiência para economia de energia, como as linhas W22 IR3 Premium, W22 IR4 Super Premium e W22 Magnet IR5 Ultra Premium, cujos rendimentos são superiores aos mínimos exigidos pela lei de eficiência energética brasileira para máquinas e equipamentos. Essas linhas foram desenvolvidas pensando em economia de energia, redução do custo operacional, rápido retorno sobre o capital investido e redução das emissões de CO2. A automatização de processos com utilização de variadores de velocidade (conversores de frequência) também contribuem para a economia de energia”, sugere Garcia. Ele revela que a Weg registra inúmeros casos de sucesso onde a economia de energia ao trocar motores antigos, ou com rendimento padrão, por modelos de alta eficiência e com uso de novas tecnologias de automação de processos, chega a 80% e podem ser vistos no site www.weg.net/eficienciaenergetica. “Lançamos recentemente um software para ajudar nossos clientes a visualizar o potencial de economia em uma planta industrial, com um ou mais motores. Ele pode ser acessado através do link www.weg.net/see+. Um exemplo recente de economia de energia através da implantação de motores de alta eficiência e automação do processo é o do Grupo Renault do Brasil. A solução promoveu redução média de 35% de energia no processo de pintura da montadora”, comemora. Sílvia Bruin Pereira - Editora – REVISTA AUTOMAÇÃO


OVIDADE PANORAMA DONMERCADO

NOVA TECNOLOGIA DA ABB PARA MOTORES REDUZ O CONSUMO DE ENERGIA, A MANUTENÇÃO E A EMISSÃO DE RUÍDOS

A ABB disponibiliza ao mercado um pacote de acionamento e motor síncrono de relutância (SynRM) em uma aplicação de dupla extrusão, que oferece vantagens como até 15% de economia de energia, redução significativa no custo de manutenção do motor e diminuição perceptível do ruído.

U

m case de sucesso na implementação dessa solução foi registrado na Radius Systems, fabricante de tubos de plástico e acessórios para os setores de gás, água e saneamento, no Reino Unido, que abriga 14 linhas de extrusão dedicadas à produção de tubos de polietileno de 16 mm a 1.200 mm, além de uma instalação de moldagem por injeção de produção das respectivas conexões utilizadas por concessionárias de serviços públicos na transferência de gás e água.

MAIS INFORMAÇÕES

Das linhas de extrusão, oito são alimentadas por motores CC, que em sua maioria tem mais de 20 anos de uso. Uma dessas linhas mantinha alta taxa de utilização e seu motor CC de 182 kW apresentava defeitos constantes, o que acarretou aumento de paradas não programadas e do custo de manutenção. Uma empresa autorizada da ABB na região foi chamada para realizar o diagnóstico e o monitoramento da aplicação para sugerir uma solução. Isso permitiu determinar com precisão o potencial real de economia de energia e dimensionar

02 | Automação | Outubro 2016

8

corretamente o motor CA e o acionamento, além de exceder as metas de produção. O resultado dessa análise confirmou que haveria o retorno de investimento em até três anos. O SynRM, uma solução com classe IE4, de 200 kW, 1.500 RPM, juntamente com o inversor de frequência ACS880 da ABB, oferece eficiência muito maior ante motores e acionamentos de indução CA padrão. Também é um pacote muito mais silencioso do que o motor CC existente, pois proporciona a redução do ruído no ambiente de produção e representa um indicador motivacional para a equipe. www.new.abb.com/br


N O V I D A D E DO MERCADO PANORAMA

INVERSORES I500 LENZE: FOCO NO ESSENCIAL

i500 é a nova linha de inversores para potências de 0.25 a 75 kW. Principais diferenciais: design simplificado, funcionalidades escalonáveis e excepcionalmente simples de usar.

i

500 é um inversor de alta qualidade já em conformidade com normas futuras que seguem a classe de eficiência EM 50598-2 (IE). Sobretudo, é um produto confiável, e pronto para o futuro e atende uma ampla variedade de aplicações em máquinas. Características: Design compacto: 60 mm largura, 130 mm profundidade, e também não necessita de espaço ao lado; Inovadoras opções de interação oferecem menor tempo de setup; Seu amplo sistema modular permite várias configurações de produto de acordo com os requisitos da aplicação. i500 é recomendado para aplicações em bombas, ventiladores e esteiras, tração, bobinamento, formação, ferramental e sistemas de elevação.

• Keypad – Se a questão é apenas ajustar alguns parâmetros como tempos de aceleração e desaceleração, isso pode ser feito rapidamente através do keypad. • Smart keypad app – Um aplicativo intuitivo para smart phone habilita ajustes para aplicações simples como uma esteira transportadora. • EASY Starter – Se funções de diagnósticos do motor ou sequências de controle para posicionamento são necessárias, a ferramenta adequada é o software EASY Starter. www.lenze.com/pt-br/home/ MAIS INFORMAÇÕES

A integração do i500 é muito fácil Três métodos de configuração – Com a filosofia Lenze de engenharia, mesmo as maiores funcionalidades são fáceis de implementar. Parametrização e ajustes rápidos graças à estrutura clara e simples de diálogos, oferecem o resultado desejado rapidamente e de forma confiável.

02 | Automação | Outubro 2016

9


OVIDADE PANORAMA DONMERCADO

TECNOLOGIA EM ACIONAMENTO NORD NA HANNOVER MESSE: CONDIÇÃO DE MONITORAMENTO E MANUTENÇÃO PREDITIVA

Inversores de frequência com PLC integrado e avançada capacidade de monitoramento para manutenção preditiva foram apresentados pela Nord Drivesystems este ano na feira Hannover Messe.

A

Nord utiliza inversores de frequência com PLC integrado para monitoração de acionamentos, avaliando dados de sensores e o sistema por meio de algoritmos inteligentes. O redutor industrial é monitorado com sensores e uma tecnologia de avaliação dedicada. Sensores de vibração e óleo fornecem dados importantes sobre o uso e desgaste dos redutores. A análise de vibração permite conclusões sobre o estado dos rolamentos e engrenagens, e a análise do óleo pode determinar quando o lubrificante deve ser trocado.

MAIS INFORMAÇÕES

A Nord demonstrou que também é possível realizar a manutenção preditiva através de "sensores virtuais", eliminando os sensores externos que possuem um custo elevado: nesse caso, o inversor reúne dados do processo do acionamento e calcula o tempo de manutenção usando um algoritmo com dados do produto e conhecimento adquirido em décadas de experiência. Essa função é baseada em uma arquitetura de referência de barramento de campo para monitorar condições de automação de fábrica definida pela Federação Alemã de Engenharia, conforme norma VDMA

02 | Automação | Outubro 2016

10

24582. Para otimizar o algoritmo, a Nord confrontou valores calculados com valores obtidos em laboratório. O software de diagnósticos representa uma solução eficaz que também é adequada para acionamentos de pequeno porte. Com esta nova função dos inversores Nord, os clientes poderão alcançar uma vida útil mais longa para os seus produtos, maior disponibilidade e menores custos de manutenção. www.nord.com/cms/pt/home_br.jsp


N O V I D A D E DO MERCADO PANORAMA

SIEMENS CELEBRA 30 ANOS DE LANÇAMENTO DO SIMOCODE, PRIMEIRO RELÉ INTELIGENTE DE BAIXA TENSÃO DO MUNDO

Há 30 anos, a demanda por instalações industriais mais compactas, inteligentes e potentes começava a pressupor que sistemas de comunicação deveriam se adaptar para integrar os vários níveis de produção.

S

empre à frente do seu tempo, a Siemens lançava, em 1986, o primeiro relé inteligente de baixa tensão do mundo, um dos produtos mais significativos para a conquista desses avanços na indústria.

incorporados continuamente, com diversos lançamentos previstos, o que prova a qualidade e pioneirismo dos nossos produtos”, afirma Guilherme Alves, especialista de produtos da Siemens Brasil.

Presente em milhares de aplicações em todo o Brasil, o SIMOCODE pode ser considerado um dos produtos responsáveis por viabilizar processos mais automatizados, a crescente demanda por dados e diagnósticos, integrando dispositivos para atender às mais altas exigências em gerenciamento de motores elétricos, eficiência e segurança (NR12).

Para mais informações sobre a linha de Relés Inteligentes SIMOCODE acesse: www.siemens.com.br/simocode

MAIS INFORMAÇÕES

“Desde sua introdução, o SIMOCODE demonstrou ser o dispositivo precursor de uma revolução tecnológica em acionamentos e controle de motores. Ao unir características de monitoramento, proteção, comunicação e comando parametrizáveis com software em um único produto, o SIMOCODE se tornou referência mundial em garantia de disponibilidade para todas as suas aplicações. Além disso, novas tecnologias e protocolos de comunicação vêm sendo

02 | Automação | Outubro 2016

11


OVIDADE PANORAMA DONMERCADO

W22 MAGNET IR5 ULTRA PREMIUM WEG

O maior nível de eficiência do mundo.

A

linha de motores W22 Magnet IR5 Ultra Premium mostra toda a tecnologia Weg no desenvolvimento de produtos de altíssima performance. Possui o maior nível de rendimento do mercado, o que significa que excede em três níveis o rendimento estipulado pela Portaria Nº 553 da Lei da Eficiência Energética brasileira.

MAIS INFORMAÇÕES

A linha W22 Magnet IR5 Ultra Premium possui rotor com imãs permanentes, o que assegura baixos níveis de ruído e garante o melhor rendimento do mercado. É acionado pelo inversor de frequência CFW11 que oferece torque constante ao longo de uma ampla faixa de rotação. Não exige ventilação forçada ou sobredimensionamento. O motor opera com baixa temperatura no rolamento, o que permite maiores intervalos de lubrificação e maior vida útil. Apresentam a mesma relação de carcaça dos motores de indução, possibilitando a intercambiabilidade de motores já instalados para uma operação com rendimentos superiores. É a tecnologia Weg proporcionando a maior eficiência, qualidade e economia para a indústria.

02 | Automação | Outubro 2016

12

Aplicações – Esta linha é especialmente indicada para aplicações onde velocidade variável, operação contínua, baixo nível de ruído e menor consumo de energia são essenciais. Exemplo: Filtro de Mangas, Máquina de papel, Extrusora, Torre de resfriamento, Dosador, Elevador, Compressor, Máquina têxtil, Bomba, Ventilador e Transportador. Para saber mais acesse: http://www.weg.net/br/Produtos-e-Servicos/MotoresEletricos/Industriais/W22-Magnet-IR5-Ultra-Premium


APLICAÇÃO

SOLUÇÕES DA ELIPSE CONFEREM AGILIDADE À OPERAÇÃO E TOMADA DE DECISÕES NO COD DA ELEKTRO Solução A arquitetura do sistema de automação da Elektro é composta de seis servidores no total. O primeiro é um servidor de front em comunicação com as SEs e a aplicação do Elipse Power (cmpscada02), possuindo um backup (cmpscada01). O segundo está em contato com os religadores. O terceiro é ligado à parte dos reguladores e sensores de falta, com um backup dos equipamentos de rede. O sistema ainda conta com um quarto servidor de homologação e um quinto para desenvolvimento. Por fim, há também um sexto em comunicação com o Elipse Plant Manager, responsável pelo armazenamento em longo prazo dos dados do sistema, permitindo a análise através da geração de indicadores e relatórios a todas as áreas da empresa. Operação e Manutenção No COD (Centro de Operação da Distribuição), os operadores trabalham supervisionando e comandando remotamente as subestações, os equipamentos de distribuição e o sistema de subtransmissão chamado de SITE (Sistema de Transmissão Integrado da Elektro). A comunicação entre o COD e os equipamentos ocorre via satélite e GPRS, sendo, na grande maioria, através do protocolo DNP 3.0. Essas informações também são disponibilizadas para o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) via o protocolo ICCP. Figura 1. Arquitetura do sistema.

Elipse Power e Elipse Plant Manager auxiliam uma das maiores distribuidoras de energia do Brasil a atender, de forma mais rápida, econômica e segura, mais de seis milhões de consumidores do Estado de São Paulo

MAIS INFORMAÇÕES

Histórico Sediada na cidade de Campinas, no interior do Estado de São Paulo, a Elektro é considerada uma das maiores distribuidoras de energia elétrica do Brasil, atendendo 228 cidades, sendo 223 em São Paulo e cinco no Mato Grosso do Sul, o que corresponde a mais de seis milhões de pessoas. Sempre focada em distribuir energia elétrica com muita qualidade e segurança, a empresa vem utilizando as soluções da Elipse Software desde o início da década de 90. A modernização dos sistemas de automação da distribuição e transmissão da Elektro, via a migração do Elipse E3 para o Elipse Power, permitiu à concessionária realizar a modelagem elétrica e padronizar a estruturação dos dados da aplicação. Com isso, a empresa aumentou a segurança da operação e facilitou a manutenção do seu sistema, viabilizando a inclusão de módulos de inteligência, OTS (Sistema de Treinamento de Operadores) e a integração com o sistema inGRID da Indra (GIS/OMS).

02 | Automação | Outubro 2016

14

Com o Elipse Power, os operadores conseguem supervisionar e operar toda a rede de distribuição da Elektro por meio de telas customizadas. Para cada uma das subestações ou equipamentos de campo é atribuído um posto de operação. Cada um destes postos é responsável por operar e tratar os alarmes e eventos relacionados àquele conjunto de equipamentos e/ou subestações. Esta atribuição é dinâmica, podendo mudar conforme o número de operadores ativos ou em uma situação de contingência. O software utiliza o conceito de Domínio. Este inclui, em um único ambiente, a definição das múltiplas bases de dados (projetos) que devem ser executados nos servidores, com a possibilidade de executar vários projetos em cada um deles. Também é possível incluir, apagar ou modificar projetos durante a execução sem afetar as outras partes do Domínio que estejam rodando. No caso da Elektro, esta característica permite que cada SE seja um projeto independente, utilizado tanto no PO local que opera a subestação em caso de contingência - quanto no centro de controle. Por se tratar do mesmo projeto, economiza-se tempo de engenharia e comissionamento, já que essa tarefa é executada apenas uma vez para ambos os sistemas, enquanto que, em softwares SCADA tradicionais, a execução destas tarefas gera um retrabalho inevitável. Plataforma de gerenciamento das informações Com o objetivo de concentrar, padronizar e melhor gerenciar todos os inúmeros e variados dados relacionados a sua rede de distribuição de energia, a Elektro decidiu acrescentar a sua solução a plataforma de gerenciamento de informações


APLICAÇÃO de tempo real da Elipse Software. O Elipse Plant Manager permite que as equipes de manutenção, pré-operação, operação e pós-operação possam monitorar, avaliar e gerenciar, de forma ágil e contextualizada, o processo de distribuição e a condição do próprio sistema de automação via a análise das informações de desempenho.

Figura 2. COD da Elektro

Figura 3. Tela inicial da aplicação mostrando as regiões do Estado de São Paulo atendidas pela Elektro

Figura 4. Unifilar da SE Guarujá

Para isto, o software disponibiliza uma série de telas e relatórios. Com o EPM, é possível analisar, por exemplo, a carga existente junto aos alimentadores em horários específicos ou pontuais e, assim, identificar possíveis ameaças de sobrecarga. De posse destas informações, os operadores podem inclusive executar manobras de transferências de carga entre os alimentadores no intuito de distribuí-las de forma mais uniforme e controlada na rede. A plataforma permite também monitorar há quanto tempo os disjuntores da rede estão inativos e, com isso, identificar a necessidade ou não de encaminhá-los à manutenção. Dessa forma, o EPM é o sistema de disponibilização de dados históricos para usuários de todos os níveis do processo que vão desde os operadores até os profissionais de manutenção, gerência e supervisão. Benefícios Segundo a responsável por este sistema na Elektro, Karyna Cardoso, o fato do Elipse Power ser uma plataforma aberta, com grande possibilidade de expansão, permitiu implementar novas funcionalidades, representando um ganho operacional ao COD da empresa. Esta característica tornou possível, inclusive, estruturar o EPM e, através dele, desenvolver relatórios que facilitam a tomada de decisões. Confira abaixo outros benefícios importantes que foram proporcionados pelas soluções da Elipse Software: • Economia no comissionamento do Elipse Power; • Redução do quadro de profissionais para manutenção e expansão do sistema; • Fácil e ampla comunicação dos softwares da Elipse com diferentes equipamentos; • Controle remoto de toda a rede de distribuição; • Fácil manutenção; • Segurança na operação; • Padronização de medidas e comandos; • Concentração total dos dados históricos de forma padronizada; • Uso de somente uma solução para coleta e gerenciamento dos dados de toda a rede de distribuição; • Possibilidade de cruzar informações para realização de análises. FICHA TÉCNICA

Figura 5. Relatório das cargas dos alimentadores em 16 de abril de 2014

MAIS INFORMAÇÕES

Cliente: Elektro Pacotes Elipse utilizados: Elipse Power e Elipse Plant Manager Plataforma: Windows Server 2008 R2 64 bits Número de cópias: 6 Elipse Power e 1 EPM Pontos de I/O: 411174 Drivers de comunicação: Mais de 4000 (DNP 3.0, ICCP e IEC 61850) www.elipse.com.br

Figura 6. Relatório de inoperância dos disjuntores 02 | Automação | Outubro 2016

15


NOVIDADE

NOVO CONTROLADOR COMPACT GUARDLOGIX 5370 DA ROCKWELL AUTOMATION SIMPLIFICA A SEGURANÇA DE MÁQUINAS

Ele fornece segurança e controle de movimento integrados em uma única rede EtherNet/IP.

F

MAIS INFORMAÇÕES

abricantes e montadores de equipamentos estão procurando formas de simplificar e padronizar a segurança em suas máquinas e sistemas. Com o novo controlador Allen-Bradley Compact GuardLogix 5370, os usuários não precisam mais separar redes e controladores para segurança e controle de movimentos em aplicações com até 16 eixos. Isso facilita o projeto de segurança em uma ampla variedade de máquinas padrão e personalizadas e resulta em arquiteturas de sistemas mais simples. “O novo GuardLogix 5370 tem todos os recursos de desempenho do popular CompactLogix 5370 e, ao mesmo tempo, fornece também segurança e controle de movimento integrados em uma única rede EtherNet/ IP”, observa Ming Jing Ye, gerente de Produto Global da Rockwell Automation. “Quando segurança, controle de movimento e controle padrão são combinados em um pacote, a configuração é mais fácil, a fiação é reduzida e os usuários obtêm um melhor diagnóstico. Por fim, isso ajuda a aumentar a disponibilidade das máquinas e a produtividade da fábrica.” O controlador Compact GuardLogix 5370 também ajuda os usuários a atender normas de segurança globais. O controlador oferece Nível de Integridade de Segurança 3, Nível de Desempenho E e Categoria 4 – os níveis mais elevados para segurança de máquinas. Quando utilizado

02 | Automação | Outubro 2016

16

junto com o servoacionamento Kinetix 5500 ou com o inversor PowerFlex 527 CA, os usuários têm a função de desligamento seguro (safe torque off) integrado na rede EtherNet/IP. Como ocorre com outros controladores Logix, os engenheiros usam o software Studio 5000, da Rockwell Software, para configurar o Compact GuardLogix 5370 e desenvolver todos os elementos do seu sistema de controle. Os dados podem ser definidos de uma vez e podem ser acessados e reutilizados facilmente em diversos tipos de máquinas para acelerar o desenvolvimento e o comissionamento do sistema. Além disso, um único ambiente de programação, tanto para o controle de segurança quanto para o controle padrão, elimina a necessidade de gerenciar manualmente uma memória separada para a segurança e para o controle padrão ou fazer a partição da lógica para isolar a segurança. O Compact GuardLogix 5370, fabricado em Cingapura, possui duas portas Ethernet para suportar topologias de rede linear e do tipo DLR (dispositivo em nível de anel). O armazenamento interno de energia elimina a necessidade de baterias, e um cartão digital removível (SD) de 1 Gb melhora a integridade dos dados. www.ab.rockwellautomation.com


NOVIDADE

IXXAT CAN@NET NT 200 – O GATEWAY CAN-ETHERNET MULTIFUNCIONAL

O CAN@net NT (agora com uma nova caixa preta) permite aos usuários a conexão de CAN e Ethernet.

O novo IXXAT CAN@net NT 200 é um gateway CAN-Ethernet que permite aos usuários a conexão de CAN e Ethernet. Graças aos seus dois modos de funcionamento, o CAN@net NT pode ser usado como ponte CAN-Ethernet-CAN e como gateway CAN-Ethernet. Equipado com duas interfaces CAN, suporta um leque ainda mais vasto de aplicações em comparação com o famoso CAN@net II. Conexão de redes CAN Uma das principais características do CAN@net NT particularmente útil em automação de edifícios, por exemplo - é a capacidade de separar redes CAN distribuídas por áreas de grandes dimensões. O CAN@net NT conecta redes CAN através de um sistema Ethernet principal, permitindo a utilização de estruturas existentes. Essa segmentação também aumenta a confiabilidade e estabilidade de todo o sistema.

O CAN@net NT suporta todas as taxas de transmissão CAN de 5 kBit/s a 1 Mbit/s, bem como a utilização simultânea de identificadores de 11 e 29 bit. O protocolo baseado em TCP/IP garante que nenhuma mensagem CAN se perca quando é transmitida através de Ethernet. A configuração do dispositivo pode ser realizada facilmente usando uma ferramenta de configuração Windows.

MAIS INFORMAÇÕES

Possibilidade de acesso remoto Desenvolvido para um desempenho elevado em ambientes rigorosos, outra aplicação comum para o CAN@net NT é o acesso remoto a redes CAN através de Ethernet - por exemplo em centrais de energia eólica ou no setor da indústria de transformação.. O CAN@net NT permite que os responsáveis pela manutenção tenham acesso a centrais em todo o mundo, simplificando o controle, a manutenção e o monitoramento de centrais baseadas em CAN, reduzindo significativamente os custos e os tempos de inatividade.

Além de permitir funcionamento em ponte, que conecta duas redes CAN através de Ethernet, o CAN@net NT 200 também pode ser acessado diretamente a partir de sistemas baseados em Windows, Linux, VxWorks ou QNX, bem como a partir de sistemas incorporados, usando um simples protocolo ASCII em um soquete TCP/IP padrão.

Brevemente serão lançadas mais versões do CAN@net NT, com modo de funcionamento em interface de PC, 4 canais CAN e suporte CAN FD. Mais informações disponíveis em www.ixxat.com 02 | Automação | Outubro 2016

17


NOVIDADE

CONECTORES MIL-DTL-38999 DA ESTERLINE CONNECTION TECHNOLOGIES -SOURIAU EUA SÃO CERTIFICADOS PELA QPL POR MAIS DE 30 ANOS

Os conectores MIL-DTL-38999 e MIL-DTL-26482 de alumínio, aço composto e aço inoxidável (classe K) da Esterline Connection Technologies – Souriau são certificados pela QPL. O grupo e os seus 12 distribuidores de valor agregado (VAD) baseados nos EUA são capazes de atender picos repentinos de demanda, mantendo o mesmo nível elevado de serviço, qualidade e entrega dentro do prazo. Qualidade excepcional A Esterline Connection Technologies - Souriau se destaca de forma proeminente por seus requisitos de alta qualidade e de confiabilidade na produção das suas classes de conectores MIL-DTL-38999 e MIL-DTL-26482.

MAIS INFORMAÇÕES

“Sempre foi uma prioridade da Souriau cumprir os procedimentos de qualificação MIL, que garantem aos conectores serem capazes de suportar os ambientes mais severos e mais críticos”, diz Alain Philippe, Gerente de Desenvolvimento de Negócios da Souriau para os mercados aeroespacial e de defesa. “Nossos conectores MIL 38999 são certificados pela QPL desde 1983 e mantemos com sucesso esse status de qualificação a cada dois anos. As inserções e as capas de nossos conectores MIL 38999 são fabricadas em plantas da Souriau que foram auditadas pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos, e nenhum componente é originado da Ásia”.

02 | Automação | Outubro 2016

18

Essa normatização de seu processo de fabricação permitiu à Esterline Connection Technologies - Souriau implementar processos de produção específicos e um sistema de melhoria contínua. “Esses requisitos garantem que os nossos clientes se beneficiem de um elevado nível de qualidade e de uma taxa de defeito em constante diminuição inferior a 500 ppm (0,05%), enquanto essa taxa no mercado é 10 vezes maior”, diz Philippe. “Esse nível de qualidade também é devido às presilhas de contato de retenção de metal usadas em toda a nossa classe MIL. Soluções concorrentes são menos duráveis e requerem maior cuidado durante as operações de fiação para evitar a quebra das presilhas de plástico”. Logística marcante Os principais componentes dos conectores Souriau as capas e as inserções - são fabricados dentro de casa com uma única organização de distribuição, produção e qualidade, que permite ao grupo responder rapidamente às mudanças do mercado e dobrar a capacidade de produção em questão de semanas. Gerenciar as previsões de mercado e as tendências futuras, através do seu S&OP (Sales and


NOVIDADE

Operation Planning), é o eixo que permite ao grupo alcançar uma taxa de entrega no prazo de 98%.

www.souriau.com

Uma implementação industrial e uma grande rede VAD nos EUA A Esterline Connection Technologies - Souriau tem uma forte presença nos EUA graças à sua planta de Paso Robles, Califórnia, e sua forte rede de distribuidores de valor agregado (VAD). Eles são capazes de montar os conectores MIL-DTL-38999 sob demanda e em curto prazo a partir dos seus inventários de sub-montagem. Os VADs da Souriau são certificados pela QPL para a montagem dos conectores MIL-DTL-38999 e são regularmente submetidos a auditorias e requalificação. A planta de Paso Robles também tem um escritório de engenharia de projeto que pesquisa e desenvolve conectores específicos para o mercado norteamericano.

MAIS INFORMAÇÕES

Inovação em movimento A Esterline Connection Technologies - Souriau é uma precursora dos conector MIL-DTL-38999, inventou o sistema de bloqueio de baioneta, e foi a primeira a ser qualificada pela MIL para conectores 38999 de alumínio banhado zinconíquel e de aço composto. E continuará o seu roteiro inovador, desenvolvendo ainda mais a classe 38999 para incluir capas miniaturizadas, capas de titânio, em conformidade com os regulamentos REACH, e integrar óptica, energia e tecnologias de alta velocidade. 02 | Automação | Outubro 2016

19


NOVIDADE

TECNOLOGIA DE RISCAGEM

Marcação precisa, ruído reduzido.

MAIS INFORMAÇÕES

A

riscagem é um processo de marcação pelo qual a marca (texto ou logotipo) é produzida por um metal duro ou ponta de diamante que penetra e entalha a superfície. Isso produz um sulco profundo que forma linhas contínuas em toda a superfície redonda, côncava, plana ou arqueada, e em praticamente qualquer material.

A gama de produtos da SIC Marking percorre desde máquinas padrão até soluções de engenharia personalizadas. Todos os sistemas são criados com atenção especial para trazer um projeto funcional, qualidade, inovação e desempenho para as linhas de produção. Cada planta, cada trabalho e cada cliente é único.

Também chamada de “soltar e arrastar” ou “marcação de arranhar”, a tecnologia de riscagem é a escolha ideal para aplicações em que são impostas limitações ao nível de ruído. Se as canetas marcadoras são consideradas muito barulhentas quando usadas em tubo de aço por exemplo, uma máquina de riscagem pneumática pode ter a preferência. A tecnologia de riscagem da SIC Marking garante uma marca de alta qualidade e é ideal para os requisitos que incluem reconhecimento óptico de caracteres (OCR) ou preocupações estéticas (logotipos, símbolos).

Como um exemplo, um dos nossos clientes na indústria automotiva pediu aos nossos engenheiros para configurar um sistema adaptado para oito de suas linhas de produção de tubo de escape. A rastreabilidade e a identificação de tubos de escape podem ser uma tarefa complicada, pois as peças são ocas. O principal problema do nosso cliente era o cumprimento dos limites de ruído, que é a razão pela qual os sistemas de marcação por riscagem foram escolhidos.

02 | Automação | Outubro 2016

20

Nossos sistemas de marcação i113s têm sido facilmente integrados e implementados em cada estação de trabalho. Graças à confiabilidade e flexibilidade dos sistemas de riscagem da SIC Marking, nosso cliente foi capaz de adaptar a posição da cabeça de marcação para atender cada uma de suas linhas de produção.


NOVIDADE

Nova máquina de marcação por riscagem Para completar a sua gama de riscagem a SIC Marking lança uma nova máquina de marcação i63s. Este novo chefe de marcação por riscagem complementa a máquina i113s dedicada à marcação profunda sobre o aço e outros materiais duros. O sistema de marcação i63s tem ainda um projeto robusto compacto desenvolvido para integração em linhas de produção de todos os tipos de ambientes industriais. A qualidade de marcação é excelente, com linhas contínuas perfeitas, além de muito rápida para materiais de todo o tipo, de plástico a aço endurecido (até 62 HRC).

MAIS INFORMAÇÕES

O sistema mecânico é muito mais simples, trazendo como consequência a manutenção reduzida. Já equipado com conectividade total (E/S digitais, Ethernet TCP/IP, RS232), os nossos sistemas de riscagem i63s também oferecem muitos recursos para interagir com todos os elementos que configuram o seus ambientes. Nossas máquinas podem ser facilmente integradas em todas as linhas de produção utilizando Profinet, Profibus e Ethernet/IP. www.sic-marking.com

02 | Automação | Outubro 2016

21


NOVIDADE

COMPACTO E EXTREMAMENTE ROBUSTO

Para aplicações abaixo de zero: fins de curso New Ex para uso em temperaturas até -60°C.

E

les parecem fins de curso compactos “completamente normais” com dimensões padrão de acordo com a norma DIN EN 50047. Mas os detalhes de construção desses robustos fins de curso Ex 97, com caixas de plástico, agora disponibilizados pela unidade de negócios “Extreme” da steute tornam esses dispositivos exclusivos.

MAIS INFORMAÇÕES

Os fins de curso são testados e certificados de acordo com a ATEX e a IECEx para uso em zonas Ex 1 e 2 para Gás, bem como em zonas Ex 21 e 22 para Pó. Também podem ser utilizados em temperaturas até -60°C, a qual é terrivelmente exigente, mais particularmente para a construção e impermeabilização dos invólucros. Por exemplo, a classe de alta proteção (IP 66) tem que permanecer garantida em tais temperaturas baixas, mesmo durante um teste de impacto de 7-Joule.

Por esta razão os invólucros são fabricados a partir de plástico de alta qualidade com um reforço de fibra de vidro, que é parcialmente têxtil na estrutura. Além disso, as tampas do invólucro são completamente vulcanizadas, garantindo que permaneçam selados até mesmo no momento do impacto. Para selar os êmbolos, os desenvolvedores da steute implementaram um sistema de vedação redundante que compreende um punho de vedação externa adequado para baixas temperaturas e um anel de Teflon de vedação interna. Os materiais de vedação usados foram classificados pelos seus próprios fabricantes para temperaturas abaixo de -95°C, e os lubrificantes utilizados para temperaturas abaixo de -75°C. Há, portanto, “distância de segurança” suficiente antes dos -60°C certificados para o fim de curso Ex97 serem atingidos. Isto significa que os usuários, por exemplo, da indústria de petróleo e gás, podem ter certeza de que os novos fins de curso vão trabalhar de forma confiável, mesmo em seus ambientes verdadeiramente extremos. Devido à sua ampla gama de atuadores (êmbolos, alavancas de rolete, alavancas de rotação, botões de pressão) e dimensões compactas, os fins de curso norma

02 | Automação | Outubro 2016

22


NOVIDADE

Ex, disponíveis como ação rápida ou ação lenta, são muito versáteis e podem ser facilmente integrados em uma construção existente. O seu design de plástico isolante de proteção também torna desnecessárias a ligação à terra e a compensação de potencial. Com o seu conjunto exclusivo de recursos – em particular a sua enorme gama de temperatura – eles são adequados para o monitoramento de posição de abas, válvulas, tampas e outros componentes móveis, por exemplo, em plantas dentro da indústria de petróleo e gás (onshore e offshore) ou na construção naval e portos. Outras áreas de aplicação incluem sistemas de manipulação em plataformas de petróleo, bem como a monitorização de posição em lanças de guindaste. Aplicações de segurança, por exemplo, em abas de manutenção e janelas de visita, são outra possibilidade. www.steute.com.br

MAIS INFORMAÇÕES 02 | Automação | Outubro 2016

23


A proprietária da Stellar Precision discute ferramentas no chão de fábrica com o gerente de produção Ed Frieze.

NOVIDADE

SUCESSO STELLAR

O Mix de máquinas-ferramentas no chão de fábrica da Stellar é de melhoria contínua e adoção de novas tecnologias.

Esta fresa de topo de cerâmica sólida pode parecer como plástico em sua mão, mas o seu desempenho de corte em ligas à base de níquel é muitas vezes vinte vezes maior do que ferramentas de metal duro.

Fresas de topo de cerâmica sólida da Kennametal ajudam esta fábrica de serviço aeroespacial a cumprir data de entrega crítica.

A

maioria das fábricas avalia novas ferramentas de corte em um esforço para reduzir o tempo de usinagem, aumentar a vida útil da ferramenta, ou melhorar a qualidade da peça, e às vezes todos os três. A Stellar Precision Components Ltd., um fornecedor aeroespacial Nivel II em Jeanette, Pensilvânia, fez isso por uma razão completamente diferente. “Nós tínhamos acabado de receber um pedido de algumas peças Inconel”, diz o gerente de produção Edward Frieze. “Nenhum de nós estava realmente preocupado nesse momento sobre a vida útil da ferramenta ou lucrar sobre o trabalho - a nossa única preocupação era, então, como conseguiríamos enviá-lo em oito semanas”.

MAIS INFORMAÇÕES

Abrindo portas Quatro décadas antes, Mike Vucish Sr. estava trabalhando para um fabricante de componentes nucleares navais quando ele viu uma oportunidade de entrar no negócio ´para si mesmo. Ele comprou alguns equipamentos, convidou alguns alunos da escola técnica onde ensinou à noite, e abriu as portas da Stellar Precision em 1978. Ele continuou a trabalhar em seu trabalho diário até sua nova empresa ser firmemente estabelecida, mas no meio tempo trouxe alguns membros da família a bordo para ajudar. 02 | Automação | Outubro 2016

24

“Nós começamos fazendo um monte de trabalho extra de outras fábricas maiores na área, mas que evoluiu para o apoio direto de vários programas nucleares por causa da experiência do meu pai nesta área”, diz a filha Lori Albright, agora proprietária e presidente da Stellar Precision. “Nós nos tornamos, desde então, um dos principais fornecedores para um número de contratantes aeroespaciais e de defesa de primeira linha, incluindo Boeing, Lockheed e Raytheon, bem como vários clientes nucleares e médicos, e temos mais de 70 empregados e receitas de vendas de quase dez milhões de dólares”. A Stellar se orgulha de atualizações contínuas à sua lista de equipamentos, e tem uma mistura eclética de máquinasferramenta CNC da Haas Automation e da Okuma, embora esse equilíbrio esteja constantemente inclinando a favor da Haas, conforme as máquinas mais velhas da fábrica vão para reforma. Albright diz que não só o equipamento Haas é menos caro do que a sua concorrência produzida no exterior, mas o “Made in America” ressoa com muitos dos clientes da Stellar. “Esta abordagem também nos permite substituir o nosso equipamento em uma base mais regular, que por sua vez nos mantém atualizados em tecnologia”.


NOVIDADE Coisa quente. As fresas de topo de cerâmica sólida de Kennametal operam em velocidades de fuso até 10 vezes mais rápido do que o metal duro e fornecem muito maior vida útil da ferramenta.

O equipamento chave inclui um torno Okuma LB-45 capaz de tornear peças com 36 pol. de diâmetros e até 120 pol. de comprimento (914 mm x 3048 mm), e um centro de usinagem 5 eixos Haas VF-11 centro de usinagem Haas 5-eixos com 10 pés (3050 mm) de curso de eixo X e uma capacidade de carga de mesa de 4000 lb. (1814 kg). A Stellar também tem várias EDMs a fio, uma dúzia ou mais de centros de usinagem de 3, 4, e 5 eixos e centros de torneamento, e oferece serviços de valor agregado tais como ensaios não destrutivos, soldagem, tratamento térmico e revestimento de Teflon.

Frieze explica que a Stellar tinha acabado de receber uma ordem de compra para um punhado de protótipos em Inconel 625. Os pedaços de matéria-prima para o trabalho mediam 18 polegadas quadradas x 3 polegadas de espessura (457 x 457 x 76 mm), e pesavam cerca de 300 libras cada (134 kg). A equipe do projeto sofreu de um pouco de indigestão

Nem a tolerância era um problema. Frieze aponta para uma recente peça de titânio que chamou uma tolerância de perfil de 0,005 pol. (0,127 mm) sobre o seu cumprimento de 12 pol. (304 mm), o equivalente a segurar “um par de décimos” em peças que custam mais de US$ 5.000 cada uma antes da usinagem. Satisfazer as tolerâncias relativamente largas abertas por parte do Inconel não foi uma preocupação. O problema foi uma das remoções de matérias-primas: quando terminadas, as placas de Inconel pesavam 30 libras (13,6 kg), 90 por cento mais leve do que seu peso inicial. Frieze sabia que não havia horas suficientes no dia para remover o máximo de material usando ferramentas de metal duro convencional, não se fosse para cumprir o prazo. Ele precisava de uma solução melhor. Seminário Reembolsado No início deste ano, Frieze e vários de seus colegas de trabalho tinham assistido a um evento técnico patrocinado por um capítulo local da National Tooling and Machining Association (NTMA), e hospedados no centro técnico da Kennametal na cidade vizinha de Latrobe. Lá ele conheceu o gerente de produto Matthieu Guillon, que o apresentou a uma ferramenta de corte que Frieze, inicialmente, ficou

MAIS INFORMAÇÕES

Não tão difícil A Stellar é usada para atender a requisitos exigentes. Projetos recentes incluem componentes para mísseis anti-navio RAM Block II, o veículo de transporte de tripulação CCtCap, o sistema avançado de arma com Projétil de Ataque em Terra de Longo Alcance (LRLAP) de 155 milímetros, cárteres de motores de foguete para o veículo de lançamento Atlas Five, e outros. Seu mais novo projeto, no entanto, seria um para testar a coragem dos operadores de máquinas e, da mesma forma, a gestão.

ao longo da usinabilidade pobre do material difícil; a Stellar corta rotineiramente o Inconel e outras superligas à base de níquel, bem como tungsténio, aço maraging, 60 Rc 4340 (300M), e aço de ferramenta.

02 | Automação | Outubro 2016

25


Lori Albright em uma conversa estratégica de manhã cedo com o gerente de produto da Kennametal Matthieu Guillon.

NOVIDADE

Cético até o final Frieze permaneceu cético. Ele tinha tentado ferramentas de corte cerâmicas indexáveis no passado, tanto na fresamento e como em torneamento, e teve resultados medíocres. Neste caso, no entanto, ele estava disposto a tentar qualquer coisa se isso significasse cumprir o prazo do cliente. Quando Guillon chegou alguns dias mais tarde com as fresas de topo de cerâmica, Frieze seguiu as recomendações de avanço e velocidade da Kennametal ao pé da letra, cruzou os dedos, e apertou o botão de início do ciclo. “Não estávamos certos do que iria acontecer então começamos com um bloco de material de teste”, diz ele. “Você não usa fluido de corte com cerâmica - somente um jato de ar - e todos na fábrica estavam aglomerados em torno da máquina dizendo, ‘Uau olha isso’. Houve fogos de artifício em todo lugar! Era algo que nós nunca vimos antes. Mas dentro da primeira hora, nós sabíamos que estava funcionando.”

Os jovens e as novas ideias são dois dos maiores ativos da Stellar, diz a proprietária Lori Albright.

cético em relação a ela. “Ela parecia e eu senti como se fosse uma fresa de topo de brinquedo de plástico”, ele ri. Essa ferramenta foi a série Kennametal de fresas de topo de cerâmica sólida de 4 e 6 cortes de alto desempenho. Construído de cerâmica SiAlON na classe KYS40 e projetado especificamente para desbaste em ligas de alta temperatura à base de níquel, estas fresas de topo muitas vezes produzem por até 20 vezes mais do que metal duro. Diz Guillon, “Recomendamos uma velocidade inicial de 825 SFM até 3300 SFM (250 a 1000 m/min) e taxas de avanço a partir de cerca de 0,001 IPT (0,03 mm), dependendo do diâmetro da ferramenta e outras condições. Apesar das velocidades de corte muito mais altas, temos alguns clientes que têm relatado 2 a 3 vezes maior vida útil da ferramenta de metal duro.”

MAIS INFORMAÇÕES

A Stellar não possuía qualquer uso imediato para as ferramentas de cerâmica, mas depois de fazer alguns cálculos rápidos de avanço e de velocidade, Frieze sabia que seria uma solução eficaz dada à correta aplicação. Vários meses depois, essa aplicação chegou com as placas de Inconel. Ele chamou Guillon para dizer que ele poderia ter um bom uso para os cortadores de cerâmica dos quais estavam falando, e perguntou em quanto tempo ele poderia conseguir alguma coisa.

02 | Automação | Outubro 2016

26

“As ferramentas não são baratas”, diz ele. “Em um ponto, Lori tinha cerca de US$ 20.000 que valiam a pena em fresas de topo em seu escritório e estávamos começando a questionar o investimento. Mas uma vez que você calculou nos custos da máquina e reduziu o tempo de ciclo, nós achamos que era de três a quatro vezes mais rentável ir por esse caminho. Cada fresa de topo nos deu uma meia hora de tempo de corte, momento em que nós a substituímos se foi usado ou não. O processo era tão previsível que nós fomos capazes de trabalhar com as luzes apagadas. Foi uma economia drástica.” Aproveitando o calor O melhor de tudo, a Stellar entrega as peças no tempo com sucata zero, e agora está cotando um segundo pedido, ainda maior. A dona Lori Albright ficou muito satisfeita com o resultado. “Esse tipo de situação é a natureza do nosso negócio. Temos de reagir às necessidades dos nossos clientes e empregar a melhor tecnologia disponível para fazê-lo. Esta é uma das razões pelas quais a Kennametal é tão bem-vinda aqui. Trabalhamos juntos como uma equipe para resolver desafios”. Olhando para frente, Albright antecipa um crescimento contínuo. Tendo expandido as instalações atuais da Stellar seis vezes, ela descobre que talvez seja a hora de transferir a empresa para um edifício totalmente novo na propriedade vizinha. Ela também olha para frente no sentido de trazer os jovens adicionais ao negócio de usinagem. “Temos programas de aprendizagem com várias das escolas da região, uma das quais meu pai costumava ensinar”, diz ela. “Acho que às vezes são os nossos jovens que impulsionam a nossa inovação. É muito fácil continuar fazendo as coisas da maneira antiga e não investir em ferramentas e equipamentos, ou buscar novas tecnologias. Os dias de alto volume, de manufatura brçal de braçadeira de parachoques se foram, e é apenas pela melhoria contínua de seus processos de fabricação que as empresas podem ter sucesso e crescer. Para nós, a Kennametal é parte desse sucesso.” www.kennametal.com


NOVIDADE

MENOR INTERFACE MESTRE PROFIBUS PARA APLICATIVOS MÓVEIS

PBpro USB – a menor interface mestre PROFIBUS mestre do mundo para PCs.

A Softing apresenta a PBpro USB, a menor interface mestre PROFIBUS do mundo para PCs. É tão compacta que cabe facilmente no invólucro do conector PROFIBUS.

A

PBpro USB tem o tamanho de uma caixa de fósforos e pode ser facilmente disposta em qualquer bolsa de laptop - uma companheira adequada para o uso

móvel. A conexão rápida para o PC via USB de alta velocidade torna a PBpro USB a interface ideal para uma grande variedade de tarefas desde configuração de rede e parametrização de dispositivo até manutenção de fábrica e aquisição de dados de produção. A interface está ligada diretamente a um dispositivo no sistema PROFIBUS, evitando assim reflexões de circuito induzido do sinal fieldbus.

A PBpro USB é compatível com a sua bem sucedida antecessora PROFIusb e pode ser usada diretamente em uma variedade de aplicações disponíveis comercialmente. A integração rápida e fácil de aplicações OPC cliente é possível através de um servidor PROFIBUS OPC opcional. www.industrial.softing.com

MAIS INFORMAÇÕES

O produto também é bem equipado no lado do software. O escopo de fornecimento inclui drivers Windows para XP para o Windows 10, vários exemplos de programação, comunicação DTM para aplicações FDT e um configurador PROFIBUS com função de comissionamento.

02 | Automação | Outubro 2016

27


NOVIDADE

NOVA ARQUITETURA DE PRODUTOS ORIENTADA PARA O FUTURO AMPLIADA PARA INCLUIR VARIANTES ESPECÍFICAS PARA O MERCADO AMERICANO

A Pepperl+Fuchs apresenta pela primeira vez, a nova série R103 - perfeita para os EUA.

E

MAIS INFORMAÇÕES

ssa série complementa a bem-sucedida nova geração de sensores fotoelétricos compactos já existente no mercado, composta pelas séries R100 e R101. O design da nova variante recorre a um conceito de montagem com uma rosca M18 na parte dianteira amplamente usado nos EUA. A série R103 combina igualmente as vantagens especiais de uma arquitetura de produtos orientada para o futuro, incluindo todos os princípios funcionais da tecnologia fotoelétrica em caixas idênticas, bem como a nova tecnologia laser DuraBeam. Inclui ainda o protocolo de comunicação IO-Link totalmente integrado.

02 | Automação | Outubro 2016

28

A série R103 proporciona todas as vantagens de uma arquitetura de produtos orientada para o futuro, já implementada pela Pepperl+Fuchs nos sensores fotoelétricos R100 e R101. Sensores de barreira, sensores retrorreflexivos, com supressão de frente ou para a detecção de objetos transparentes, sensores de triangulação energética, incluindo com supressão de fundo, e sensores fotoelétricos de medição e sensores de distância - toda a gama de potenciais versões de sensores incorporada em uma caixa idêntica. A rosca M18 dianteira permite a montagem do sensor diretamente através de uma placa perfurada ou do painel lateral do módulo de manuseio de material. O conceito de operação e visualização também é uniforme: a sensibilidade, o limiar de comutação e o modo de funcionamento podem ser definidos utilizando um potenciômetro multivolta. A configuração do tipo de comutação e a programação do ponto de comutação são efetuadas através de um botão de pressão. Assim, todas as variantes da série R103 apresentam garantidamente um aspecto e funcionamento uniformes e agradáveis para o operador.


NOVIDADE

Inovações “internas” Todos os sensores da série R103 estão opcionalmente disponíveis com a inovadora tecnologia laser DuraBeam. Essa tecnologia combina as vantagens do LED PowerBeam da Pepperl+Fuchs com as potências dos díodos laser convencionais. Os resultados dessa combinação incluem um desempenho otimizado a nível de detecção para distâncias e reservas de operação mais amplas, características de comutação altamente precisas, uma eficiência energética melhorada e uma vida útil mais longa. A tecnologia multipixel (MPT) desenvolvida pela Pepperl+Fuchs e um inovador ASIC fotoelétrico também permitem medir distâncias de forma altamente precisa e confiável em aplicações de curto alcance.

Para obter mais informações, visite: www.pepperl-fuchs.com

MAIS INFORMAÇÕES

Compatível com o conceito de “Fábrica Inteligente” Por fim, todas as variantes de sensores incluem IO-Link de fábrica, estando assim preparadas para comunicação nos níveis superiores de bus de campo. Quer seja utilizado para tarefas de parametrização, diagnóstico ou manutenção, o IO-Link permite a comunicação de todos os sensores da série R103 de uma Fábrica Inteligente a partir do nível de controle. Essa comunicação também pode ser efetuada sem fio, através de smartphones ou tablets, usando a tecnologia SmartBridge® da Pepperl+Fuchs. Para integração em ambientes de automação existentes, todos os sensores da série R103 estão opcionalmente disponíveis com um encaixe de conector M8, um cabo de acoplamento M8 ou M12 e um adaptador de cabo. 02 | Automação | Outubro 2016

29


NOVIDADE

DP TECHNOLOGY CORP. ANUNCIA O LANÇAMENTO DA SUA SOLUÇÃO DEFINITIVA DE MÁQUINA-FERRAMENTA

O novo ciclo do ESPRIT ProfitTurning (Torneamento em alta velocidade) combina estratégias de corte tradicionais e trocoidais em alta velocidade.

Otimize seu processo de usinagem e aumente seus lucros com ESPRIT 2016.

A

inovadora indústria de CAM DP Technology Corp. anunciou uma nova versão do seu principal produto ESPRIT®2016.

MAIS INFORMAÇÕES

O ESPRIT 2016 apresenta uma nova e inovadora estratégia de desbaste em torno em alta velocidade, chamada ProfitTurning™ que implementa novas estratégias de corte baseado na Física do ESPRIT. Enquanto as estratégias de corte tradicionais consideram apenas a geometria da peça, o ProfitTurning™ cria o percurso considerando diversos fatores de corte e estratégias que impactam no desempenho da usinagem. “O percurso do ProfitTurning do ESPRIT 2016 mantém o esforço de corte constantes, permitindo que as velocidades de corte sejam significativamente aumentadas. Ao empregar torneamento trocoidal e técnicas de torneamento controladas, o percurso do ProfitTurning também reduz a vibração e as tensões residuais, que, por sua vez, o tornam particularmente adequado para paredes finas ou materiais duros, especialmente superligas. O resultado traz a redução significativa dos tempos de ciclo e maximiza a produtividade”, diz Ivan Krstic, diretor de P & D de Engenharia de Produto da DP Technology.

02 | Automação | Outubro 2016

30

Velocidade de simulação também tem um papel fundamental no software CAM e o ESPRIT continua evoluindo e sai na frente ao acelerar a simulação sem comprometer a precisão ou a estabilidade. O ESPRIT 2016 inclui o aumento da velocidade de simulação e o acabamento de superfície de alta qualidade, poupando ao usuário um tempo valioso. Configurações avançadas de ferramenta no ESPRIT 2016 fornecem aos programadores CAM soluções otimizadas de gerenciamento de ferramenta. O Suporte de Ferramenta Adicional também foi estendido para cobrir mais ciclos de corte de 5 eixos e 3 eixos. Além disso, o ESPRIT está habilitado para Cloud utilizando o aplicativo MachiningCloud, que permite aos usuários obter soluções de ferramenta de corte ideais e importá-las diretamente para o ESPRIT com facilidade. O ESPRIT 2016 também possui funções de reconhecimento de arquivos CAD avançadas para corrigir e detectar eventuais defeitos em modelos CAD importados. Além disso, os usuários agora podem editar ou remover filetes. O novo recurso de criação de furos no ESPRIT 2016 inclui o reconhecimento automático de diferentes tipos de furos


Retire filetes de qualquer modelo CAD para permitir ao raio da ferramenta formar o filete durante a usinagem no ESPRIT 2016. (a) Antes de remover o filete.

NOVIDADE (b) Depois de remover o filete.

Quando furos compartilham o mesmo eixo, eles serão tratados como uma única operação no novo recurso de criação de furos do ESPRIT 2016.

O novo recurso de criação de furos do ESPRIT 2016 reconhece automaticamente diferentes tipos de furos, incluindo furos parciais e coaxiais e os nomeia em conformidade com o tipo de furo.

complexos e renomeia o encadeamento de acordo com o tipo de furo. O ESPRIT também mede a circunferência de furos abertos, tornando as complexas operações de furação mais precisas e produtivas.

Com o novo parâmetro máxima largura do trocoidal no ESPRIT 2016, os usuários podem agora ajustar a largura dos movimentos trocoidais (a) para restringir passes (b) com estratégia ProfitMilling do ESPRIT, a fim de gerar movimentos trocoidais para qualquer tamanho ou formato de molde.

As melhorias em Eletro-Erosão no ESPRIT 2016 fazem o corte de desbaste mais fácil e prolongam a vida útil da máquina. A opção de distância de segurança de corte no ESPRIT especifica a folga adicional para movimentos de corte para reduzir a quantidade de usinagem necessária. Outro novo recurso do Eletro-Erosão é o Otimização do primeiro corte, que protege o fio de corte onde não há furos pré-definidos.

MAIS INFORMAÇÕES

A Usinagem de 5 eixo no ESPRIT 2016 elimina movimentos indesejados de entrada e saída nos ciclos, e suaviza quaisquer defeitos ocultos na superfície da peça. A taxa de avanço de entrada de desbaste agora também pode ser aumentada para economizar tempo de corte . O ESPRIT 2016 acelera a usinagem com o aumento da velocidade de simulação e estratégias de corte inovadoras, que economizam o tempo dos usuários de programação e otimizam lucros. www.espritcam.com

02 | Automação | Outubro 2016

31


NOVIDADE

PCVUE INTRODUZ MOBILIDADE CONTEXTUAL BASEADA EM PROXIMIDADE PARA SCADA

O PcVue® é principal produto da ARC Informatique; a empresa é uma fornecedora independente de software HMI/SCADA. Ela tem contribuído para a evolução da indústria de automação há 30 anos, fornecendo uma solução flexível para supervisionar a construção de sistemas de gestão, processos industriais, utilidades e infraestrutura. As soluções PcVue relacionadas na BTL estão agora entrando em um mercado inexplorado para proporcionar uma oferta móvel inovadora para SCADA em edifícios inteligentes.

O

s serviços baseados em proximidade habilitados pela microgeolocalização para Indoor Positioning Systems (IPS) estão crescendo rapidamente. O mercado de tecnologia IPS sozinho é estimado para atingir US$ 5 bilhões em receitas em 2017, e representa mais de 200.000 instalações de equipamentos de infraestrutura, incluindo hotspots Wi-Fi, antenas Bluetooth, e mais de 800 milhões de downloads de aplicações de marcas.

MAIS INFORMAÇÕES

Esta tecnologia tornou possível a implantação prática das Interfaces Homem-Máquina (IHM) contextuais. As IHMs contextuais criam a oportunidade para novos processos de trabalho mais eficientes para aqueles que dependem de SCADA (Supervisory Control and Data Acquisition) e BMS (Building Management Systems) para realizar seu trabalho.

02 | Automação | Outubro 2016

32

O acesso remoto a sistemas de supervisão têm sido tipicamente realizado usando navegadores de internet em laptops. Com a crescente adoção de dispositivos móveis inteligentes, a tecnologia como a Remote Desktop Services (RDS) da Microsoft foi adotada como uma alternativa para a IHM móvel. Navegando em uma IHM projetada para uma estação de trabalho, usar um dispositivo móvel muito menor pode revelar-se difícil, dado o tamanho da tela reduzida e o mecanismo para gerenciar o mouse. A infraestrutura de mobilidade elimina este problema, através da apresentação de informações e controles no contexto do papel e do lugar. Ela fornece uma IHM dinâmica, que muda como o trabalhador se move através de zonas de trabalho, ajustando automaticamente para a responsabilidade de trabalho. Em um cenário de planta, tal sistema está ciente de qual andar um trabalhador está conectado e envia automaticamente o status e os controles do equipamento nas proximidades


NOVIDADE

dos trabalhadores. É uma abordagem muito proativa, que é reconhecida para melhorar a eficiência de comissionamento, operação e manutenção de sistemas de automação. Por segurança, é fundamental que o Servidor de Mobilidade saiba a localização atual dos trabalhadores. Com a pronta disponibilidade de sinais de geolocalização, IPS em ambientes fechados e GPS em locais externos, é possível rastrear a localização simplesmente por arquivar a posição dos dispositivos ao longo do tempo. Segurança e rastreamento de despacho são funções naturais do Servidor de Mobilidade que se baseia em posição de forma a criar uma IHM contextual. As soluções PcVue estão reinventando as arquiteturas de mobilidade com dispositivos móveis inteligentes usando serviços de proximidade de formas inovadoras para beneficiar projetos SCADA e projetos de Intelligent Building em todo o mundo. www.arcinfo.com

MAIS INFORMAÇÕES 02 | Automação | Outubro 2016

33


NOVIDADE

DESEMPENHO ROBUSTO EM PERÍODOS DE PICO

O transportador acionado por pneus permite que a cabine se movimente pela estação de modo seguro e num ritmo confortável.

Soluções de acionamento resistentes para estações e garagens de teleféricos.

N

MAIS INFORMAÇÕES

os Alpes, milhares de pessoas sobem as montanhas todos os dias, principalmente durante a época de esqui. Para evitar longas filas nas estações de teleféricos, um equipamento a prova de falhas é indispensável. É por essa razão que a Doppelmayr/ Garaventa, líder mundial em engenharia de teleféricos, utiliza motorredutores da NORD DRIVESYSTEMS com uma longa vida útil e baixa manutenção.

02 | Automação | Outubro 2016

34

Em Ischgl, no Tirol, Áustria, uma espécie de teleférico de gôndolas com tri-cabo acoplável, sobe a montanha Pardatschgrat. Os sistemas tri-cabo têm dois cabos-carris fixos e um cabo de transporte circulatório. Quando foi inaugurado, o teleférico de Ischgl estabeleceu um novo recorde mundial em termos de teleféricos tri-cabo graças à sua subida de 1.251 metros. O percurso demora menos de 10 minutos - a velocidade máxima nominal é de 7,5 m/s. Obviamente, para desembarques e embarques seguros, a velocidade de deslocamento dentro das estações tem que ser muito inferior. Quando as cabines chegam à estação, elas são desacopladas do cabo de transporte e lentamente desaceleradas por um transportador acionado por pneus. Na plataforma para passageiros, as cabines se movem a uma baixa velocidade (de caminhada). Dentro da estação, as rodas de transporte circulam em trilhos, em vez de cabos-carris. Quando a cabine é retirada do cabo de transporte, os módulos de fricção entram em contato com os pneus para assegurar a transmissão de movimento. Aqui estão instalados vários motorredutores NORD. Cada um alimenta vários eixos por meio de uma correia. O teleférico de gôndolas foi construído pela Doppelmayr, membro do Doppelmayr/Garaventa Group e líder mundial na engenharia e produção de teleféricos, com mais de


Funcionando em trilhos suspensos, as cabines de Grasjochbahn são puxadas para a garagem por meio de uma corrente transportadora.

A corrente transportadora com encaixes é acionada pelo motorredutor helicoidal em linha da NORD.

NOVIDADE

Estacionamento usando o menor espaço possível na garagem de Grasjochbahn. Os detectores de proximidade e os freio-motores da NORD com monitoramento da caixa de ar garantem que a cabines mantêm uma distância segura entre si na garagem de Ischgl.

Motorredutores NORD acionam seções de esteiras transportadoras de pneus por meio de correias.

14.600 projetos concluídos em 89 países. Desde 2005, a Doppelmayr trabalha em parceria com a subsidiária NORD austríaca, a Getriebebau NORD GmbH, em Linz. Johannes Moritzhuber, responsável pelos teleféricos de gôndolas acopláveis na Doppelmayr, diz: “Trabalhando com a NORD, sabemos que obtemos sempre as unidades de acionamento adequadas para todo o tipo de instalação. Escolhemos as soluções de acionamento da NORD porque elas atendem nossas expectativas de disponibilidade total, segurança máxima e excelente capacidade de manutenção. A NORD é extraordinariamente flexível na implementação de recursos opcionais. As unidades de acionamento são muito confiáveis e silenciosas. Além disso, a NORD garante entregas rápidas de peças de reposição em todo o mundo.”

Adotando a normalização Há vários anos, a Doppelmayr implementou a modularização em várias das suas linhas de produtos. Cada teleférico continua sendo individualmente configurado levando em consideração as condições geográficas, geológicas e climáticas no local da instalação. Porém, a modularização reduz os custos de engenharia e produção e permite o planejamento normalizado e a garantia de qualidade. O fabricante mudou totalmente para motores IE3 de máxima eficiência nas estações, incluindo as garagens onde as unidades de acionamento não estão em funcionamento contínuo. Só recentemente a avançada eficiência energética de classe IE3 se tornou obrigatória na Europa e, mesmo assim, só para uma parte de todas as aplicações. Mesmo assim, a Doppelmayr optou pelos motores IE3 da NORD graças aos seus benefícios adicionais, como a redução do número de variantes, maior capacidade térmica e de sobrecarga e adequabilidade para a implementação mundial em países com uma fonte de alimentação de 50 Hz ou 60 Hz.

MAIS INFORMAÇÕES

Garagem noturna A Doppelmayr e a NORD DRIVESYSTEMS também colaboraram no teleférico monocabo circulatório instalado na vizinha Vorarlberg. Tanto aqui como no projeto em Tirol, todas as cabines são mantidas numa garagem durante a noite. Estas instalações, que aumentam o tempo de vida útil do equipamento, são uma solução pioneira da Doppelmayr. Inicialmente, esta solução exigia um enorme esforço manual, mas atualmente grande parte do processo foi automatizado. Ambos os teleféricos dispõem de garagens com vários trilhos localizadas sob as estações do vale. No caso de Grasjochbahn, as cabines são transportadas para o piso da garagem por meio de uma rampa inclinada, passando lentamente do acionamento por pneus para a

corrente transportadora. O peso continua sendo suportado pelos trilhos que passam pela estação e pela garagem. Na garagem de Ischgl, as instalações conseguem economizar ainda mais espaço: as cabines se deslocam através de uma esteira transportadora vertical acionada pela NORD. O transporte horizontal é feito com acionamentos por pneus. Os motores estão equipados com sensores de temperatura e codificadores e são controlados centralmente.

02 | Automação | Outubro 2016

35


NOVIDADE

Os motores de velocidade baixa na área para passageiros são refrigerados por um ventilador externo.

Engenheiros-chefe da Doppelmayr no teleférico aéreo de Pardatschgratbahn, em Ischgl, Dietmar Fessler (em cima), e em Grasjochbahn, em St. Gallenkirch, Johannes Moritzhuber (em baixo).

Práticos plugues de alimentação para conexão simples e troca de motorredutores.

MAIS INFORMAÇÕES

Utilização de recursos especiais Mais do que tudo, a Doppelmayr valoriza a confiabilidade e o longo tempo de vida útil das soluções de acionamento. Dietmar Fessler, responsável pelos teleféricos de gôndolas tri-cabo acopláveis na Doppelmayr, diz: “As unidades de acionamento que usamos nos teleféricos aéreos têm que funcionar de modo seguro em temperaturas de -30 °C a + 50 °C. As unidades de acionamento da NORD atendem esse requisito com perfeição.” Johannes Moritzhuber, seu colega responsável pelo teleférico de Grasjochbahn, acrescenta: “A NORD entende a aplicação. Por exemplo, eles nos alertaram para o fato de que poderíamos aumentar a tolerância da temperatura da caixa de transmissão em 5 graus com um lubrificante não normalizado. Nos nossos projetos alpinos, esta opção é extremamente relevante e nos ajuda a obter uma solução de acionamento duradoura e de baixa manutenção.” A NORD oferece opções de acionamento para uma grande variedade de intervalos de temperatura e implementou o aquecimento de parada, os freios protegidos contra corrosão e o isolamento contra umidade em projetos da Doppelmayr. As unidades de acionamento nos transportadoras acionados por pneus funcionam a velocidades baixas. Por isso, estão equipadas com ventilação forçada: estes ventiladores são mais fortes que os ventiladores dos motores e podem ser ligados conforme necessário, proporcionando uma solução economizadora de energia. Em vez de ventiladores de dois polos, a NORD forneceu versões de quatro polos, garantindo emissões de ruído significativamente menores na área para passageiros. 02 | Automação | Outubro 2016

36

A NORD fornece as unidades de acionamento prontas a usar com alimentador de corrente e conectores de sinal. Além de uma manutenção simplificada, isso também deu origem a mais economias durante o comissionamento. O fabricante das unidades de acionamento também implementou o monitoramento das caixas de ar para os freios. Um microinterruptor avisa quando os discos dos freios estiverem gastos para além do limite definido, garantindo que os freios funcionam sempre de modo confiável e que os discos são ajustados ou substituídos atempadamente. www.nord.com


N OT Í C I A

SENSE ELETRÔNICA COMPLETA 40 ANOS NO MERCADO DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

A Sense Eletrônica completa 40 anos no mercado de automação industrial, e registra mais de 10 mil produtos com soluções em sensoriamento e conectividade, atuando nos segmentos de Automação de Processos (PA – Process Automation), Automação de Manufatura (FA – Factory Automation) e serviços de campo (Sense Service).

A

Vale destacar que todos os produtos da Sense são feitos no Vale da Eletrônica brasileiro, em Santa Rita do Sapucaí, Minas Gerais. Com uma área de 5mil m², a fábrica conta com o que há de mais moderno em maquinário e utiliza diversos processos automáticos em sua linha de produção.

O portfólio de produtos FA abrange sensores de proximidade indutivos, capacitivos, fotoelétricos e ultrassônicos, além de acessórios como fontes de alimentação, amplificadores, controladores e distribuidores para sensores. Com desenvolvimento, tecnologia e recursos totalmente nacionais, a Sense figura entre as melhores empresas de sensores do País.

Outro aspecto relevante é o fato de que a Sense possui parcerias com empresas e instituições de ensino, como o Inatel (Instituto de Telecomunicações) e a Unifei (Universidade Federal de Itajubá), além de participação em programas governamentais de fomento à ciência, como o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

A Sense Service representa um dos maiores diferenciais da companhia, pois, segundo sua direção, possui uma equipe de engenheiros altamente qualificados para implantação, manutenção e revisão de equipamentos, treinamentos, inspeções e análises.

Com escritório central em São Paulo, a Sense mantem filiais em Campinas e em Porto Alegre, contando ainda com representantes em várias cidades brasileiras. Exporta para diversos países, desde a América Latina à do Norte, Europa e Ásia.

MAIS INFORMAÇÕES

unidade de negócios PA contempla automação de válvulas, redes industriais e instrumentos. De acordo com a empresa, os produtos dessa linha possuem as mais rigorosas certificações, comprovando eficácia e precisão em atmosferas explosivas.

www.sense.com.br 02 | Automação | Outubro 2016

37


Encontre todas as novidades em: www.revista-automacao.com

A fonte de informação em automação industrial

Profile for Induportals Media Publishing

Automacao 2  

A Revista Automação é a fonte de informação em automação, fornecendo visões gerais de mercado, estudos de caso e lançamentos de novos produt...

Automacao 2  

A Revista Automação é a fonte de informação em automação, fornecendo visões gerais de mercado, estudos de caso e lançamentos de novos produt...