IOV&VOCÊ Edição 88

Page 1

88

&

Mai/Jun 2021 Ano 18

Informativo do Instituto de Oncologia do Vale

RADIOTERAPIA IOV: TECNOLOGIA E HUMANIZAÇÃO LADO A LADO

Para garantir a melhor assistência possível para os pacientes oncológicos, a equipe da radioterapia do Instituto de Oncologia do Vale tem investido em equipamentos de alta qualidade, novos protocolos de atendimento e acompanhamento multidisciplinar. No quesito equipamento, estão disponíveis quatro aceleradores lineares, sistema de planejamento que auxilia a equipe médica e física no delineamento dos órgãos e alvos a serem irradiados e na distribuição de dose e planejamento do tratamento, bem como com a tecnologia para a radioterapia de intensidade modulada (IMRT). “A IMRT é altamente precisa e permite uma melhor delimitação da área a ser tratada, reduzindo o impacto aos tecidos saudáveis do corpo e aumentando a eficácia do tratamento”, explica a médica radiooncologista Sarah Leal Vilela dos Reis. Além dos aceleradores lineares, ainda estão à disposição os acessórios utilizados diariamente no tratamento que proporcionam imobilização e precisão da radioterapia, como suporte e máscaras de cabeça e pescoço,

OLHAR INTEGRAL SOBRE O PACIENTE suportes de pés e joelho, pranchas de tórax e mama e indexadores que garantem o perfeito posicionamento do paciente no aparelho de forma confortável. O IOV também conta com um equipamento de imagens digital, que oferece mais rapidez na captura de imagem, melhora da clareza e definição de contraste em comparação aos filmes de raio-x. Entre os atuais protocolos adotados está o hipofracionamento. Indicado para algumas pacientes com câncer de mama e outros tumores, ele permite reduzir o deslocamento da paciente, o número de sessões de radioterapia e obter os mesmos resultados, agilizando o tratamento.

Na radioterapia do IOV a equipe foca em pessoas e não apenas em seu diagnóstico. O Cuidado Coordenado acolhe e acompanha o paciente em todo o tratamento, orientando e oferecendo suporte, principalmente, no controle da dor e dos efeitos colaterais, proporcionando apoio e antecipando as suas necessidades à equipe. Além disso, os pacientes e familiares contam com suporte nutricional, psicológico, fisioterápico e farmacêutico para tirar todas as dúvidas e terem uma melhor qualidade de vida durante o tratamento. “Todo esse suporte oferecido aos pacientes permite que eles passem pelo tratamento com mais tranquilidade e segurança”, conclui a Dra. Sarah.


Cerca de 60% dos pacientes oncológicos irão passar pela radioterapia em alguma fase do tratamento, seja para controlar os sintomas da doença, impedir o crescimento das células tumorais ou até mesmo destruí-las. Dada a importância da radioterapia, hoje estão disponíveis muitas técnicas que oferecem mais precisão e segurança. O Instituto de Oncologia do Vale, sempre alinhado com as necessidades dos pacientes, oferece o que há de mais atual no

tratamento radioterápico, mas aqui eles contam também com o cuidado coordenado, acompanhando-os em todas as fases do tratamento para auxiliar no controle dos sintomas e efeitos colaterais, uma equipe multiprofissional que oferece suporte nutricional, psicológico, fisioterápico e uma visão integral da pessoa. Tudo isso visa oferecer tanto ao paciente quanto à família, além da melhor tecnologia e tratamentos possíveis, qualidade de vida e uma perspectiva mais humanizada durante o combate ao câncer.

EDITORIA

MAIS DO QUE TECNOLOGIA

Leonídia Altoé

Site manager do IOV

RADIOTERAPIA

EQUIPE DE RADIOTERAPIA RECEBE RECONHECIMENTO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE A equipe da radioterapia do Instituto de Oncologia do Vale recebeu uma carta com um reconhecimento do Ministério da Saúde por sua atuação no desenvolvimento de ações para a prevenção e o controle do câncer no Sistema Único de Saúde (SUS). O reconhecimento foi entregue aos participantes do 1º Prêmio Prevenção e Controle do Câncer, que visa dar

visibilidade às experiências que se destacam pela melhoria do acesso à população e pela organização do cuidado à saúde da mulher. “Foi uma grata surpresa termos sidos indicados ao prêmio e recebermos essa gratificação. Ele enaltece todo o cuidado, carinho e dedicação que nossa equipe tem com os pacientes”, conclui a site manager do IOV, Leonídia Altoé.

EXPEDIENTE Responsável Técnico: Dr. Carlos Flávio Turci – CRM 27.301 / Diretoria: Dr. Adriano Diniz B. Mendes, Dr. Carlos Flávio Turci, Dr. Carlos Frederico Pinto e Dr. Marcelo Taborda | Comunicação e MKT IOV: Fabiano Gaspar Vieira | IOV & Você circula junto aos pacientes, familiares, área médica e profissionais da saúde. Correspondências devem ser enviadas sob o título “Jornal IOV & Você” para: Rua Major Antônio Domingues, 472 – SJC – 12.245-750. Tel.: (12) 3924-9055. E-mail:iov@iov.med.br *Registrado no cartório de registro de notas e documentos sob o número 171517 | Produção: Comunikação Consultoria - Tel.: (12) 98156-6744 - www.comunikacao.com.br – Coordenação de Jornalismo e Edição: Areta Braga – Jornalista Responsável: Areta Braga - MTb 38.005 – Redação: Areta Braga e Natália Mitie Fotos: Arquivo/ Divulgação – Diagramação: Adriano Augusto – Revisão: Flávia Gavioli – Gráfica: Copcentro – Tiragem: 600 exemplares.

2


LEAN

RADIOTERAPIA REALIZA EVENTOS KAIZEN PARA GERAR VALOR PARA PACIENTES

A equipe a radioterapia do Instituto de Oncologia do Vale está realizando uma série de eventos Kaizen. Estes encontros fazem parte do projeto de mapeamento do fluxo de valor do paciente e contam com a participação de toda a equipe multiprofissional. “O mapeamento do fluxo de valor é uma ferramenta essencial da mentalidade Lean. Aplicá-la é muito importante para que possamos avaliar cada etapa do nosso atendimento, identificar e eliminar desperdícios, aumentar a segurança e melhorar ainda mais o atendimento gerando valor para o paciente”, explica a gerente de Lean Office do IOV, Stela Maris Antunes Coelho. Durante os eventos, os profissionais avaliam o fluxo do paciente desde

a chegada à clínica, pela ótica dele, identificando as melhorias que podem ser realizadas.

SISTEMA DE GESTÃO DO IOV É MENCIONADO COMO EXEMPLO EM PUBLICAÇÃO INTERNACIONAL A experiência do Instituto de Oncologia do Vale de capacitar equipes para promover a melhoria contínua e a segurança nos processos assistenciais através da mentalidade Lean, foi citada como exemplo em um artigo produzido pelo Institute for Healthcare Improvement (IHI), uma instituição internacional que há mais de 30 anos promove a melhora dos sistemas de saúde. A publicação denominada “Qualidade total do sistema: uma abordagem holística para a construção de sistemas de saúde responsivos e resilientes”, propõe uma abordagem para a gestão da qualidade que permita às organizações integrar o planejamento,

controle e atividades de melhoria da qualidade em vários níveis. Ela também detalha como os princípios de liderança e práticas de gestão aplicados pelo IOV e por outras instituições citadas podem permitir que os sistemas de saúde busquem a qualidade com alinhamento e agilidade, por meio do compromisso com o aprendizado.

Acesse o QR Code e consulte o artigo

3


RELATÓRIOS DE SEGURANÇA

SEGURANÇA DO PACIENTE NO GRUPO IOV

Segurança Segurançado doPaciente Paciente no no Grupo Grupo IOV IOV EVENTO SENTINELA EVENTOSENTINELA SENTINELA EVENTO

de causas dedeumum possível erroerro é denominada Evento Sentinela que, deque, acordo AAAclassificação classificação de causas possível é denominada denominada Evento Sentinela de acordo com a classificação de causas de um possível erro é Evento Sentinela que, com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é um incidente inesperado e indesejável de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é um incidente inesperado e indesejável associado cuidados ou Organização daou Saúde (OMS), é um incidente inesperado e indesejável associado aosaos associado aosMundial cuidados serviços prestados ao paciente que atingiu o cliente ou paciente. Ocuidados ou serviços ao que cliente ou ou paciente. paciente. Oincidente incidente ocorre durante o processo de serviçosprestados prestados ao paciente paciente que atingiu atingiu oo cliente incidente ocorre durante o processo de recebimento de serviços O de saúde. ocorre durante o processo de recebimento de serviços de saúde. recebimento de serviços de saúde.

SENTINELA PORSENTINELA APLICAÇÕES DEAPLICAÇÕES RADIOTERAPIA 2020/20212020/2021 DERADIOTERAPIA RADIOTERAPIA 2020/2021 SENTINELA POR APLICAÇÕES DE

1,00000 1,00000 0,80000 0,80000 0,60000 0,60000 0,40000 0,40000 0,20000 0,20000 0,00000 0,00000

00

00

00

00

mai/20 jun/20 jul/20 ago/20 mai/20 jun/20 jul/20 ago/20

00

0,00011 0,000200,00012 0,00012 0,00011 0,00010 0,00010 0,00020

00

0,00033 0,000330,00011 0,00011 0 0 0,00010 0,00010

set/20 out/20 nov/20 dez/20 jan/21 fev/21 mar/21 abr/21 mai/21 jun/21 set/20 out/20 nov/20 dez/20 jan/21 fev/21 mar/21 abr/21 mai/21 jun/21

SENTINELA POR PROCEDIMENTOS DE SENTINELA PORSENTINELA PROCEDIMENTOS DE QUIMIOTERAPIA 2020/2021 2020/2021 POR PROCEDIMENTOS DEQUIMIOTERAPIA QUIMIOTERAPIA 2020/2021 1,00000 1,00000 0,80000 0,80000 0,60000 0,60000 0,40000 0,40000 0,20000 0,20000 0,00000 0,00000

0,00240 0,00193 0 0 0 0 0,00240 0,00193 0 0 0 0 mai/20 jun/20 jul/20 ago/20 set/20 out/20 mai/20 jun/20 jul/20 ago/20 set/20 out/20

0,00391 0,00644 0,00244 0,00415 0,00181 0 0 0 0,00391 0,00644 0,00244 0,00415 0,00181 0 0 0 nov/20 dez/20 jan/21 fev/21 mar/21 abr/21 mai/21 jun/21 nov/20 dez/20 jan/21 fev/21 mar/21 abr/21 mai/21 jun/21

Observamos nos gráficos que o índice de Eventos Sentinelas está próximo de 0.

LEGENDA: Observamos nos gráficos que o índice de Eventos Sentinelas está próximo de 0. LEGENDA: Observamos nos gráficos que o índice de Eventos Sentinelas está próximo de 0. 4


LINHA DO TEMPO COVID-19

Durante a pandemia da Covid-19, o Instituto de Oncologia do Vale adotou medidas preventivas para garantir a segurança de pacientes e colaboradores. Relembre na nossa linha do tempo algumas ações realizadas: LINHA DO TEMPO | CAMPANHA DIGITAL

LINHA DO TEMPO | CAMPANHA DIGITAL

LINHA DO TEMPO | CAMPANHA DIGITAL

LINHA DO TEMPO | CAMPANHA DIGITAL

22

LINHA DO TEMPO | CAMPANHA DIGITAL

23

5


ATENDIMENTO

IOV CONTA COM ENFERMEIRAS TREINADAS PARA A COLOCAÇÃO DE

CATETER PICC Pacientes do Instituto de Oncologia do Vale que precisam utilizar o cateter venoso central de inserção periférica, mais conhecido como cateter de PICC, podem contar com o apoio de enfermeiras especialmente treinadas para a colocação do acesso. “Antes do procedimento de colocação, os pacientes passam por uma consulta com a enfermagem para esclarecer as dúvidas sobre o cateter e o procedimento. Depois fazemos a instalação e somente ao final do tratamento a remoção”, explica a coordenadora de enfermagem, Flaviane Cunha. Indicado para pessoas que farão tratamento com protocolos de

curta e média duração ou não têm um bom acesso venoso, o PICC é inserido em uma veia do braço até chegar à veia cava do coração, em um procedimento ambulatorial e com anestesia local. Após a colocação, o paciente somente precisa evitar esforços físicos nos primeiros dias, mas logo já pode voltar a dirigir e realizar atividades do dia a dia como lavar louças, entre outras coisas. “Basicamente, o paciente precisa apenas manter o curativo que fica sobre o cateter limpo e seco para evitar contaminação. Em contrapartida, ele deixa de levar picadas a cada sessão de quimioterapia ou coleta de sangue”, conclui Flaviane.

EQUIPES DE FARMÁCIA E NUTRIÇÃO ELABORAM TÉCNICAS PARA APOIAR PACIENTES COM DIFICULDADE DE DEGLUTIÇÃO

Durante o tratamento oncológico, alguns pacientes podem apresentar dificuldades de engolir, prejudicando a ingestão dos medicamentos. Para ajudá-los a seguir o tratamento de uma forma mais tranquila e a ter mais qualidade de vida, as equipes de farmácia e nutrição do Instituto de Oncologia do Vale se reuniram para discutir técnicas e alternativas que podem ser utilizadas para ajudar na ingestão de comprimidos. “Essa discussão é muito importante, pois alguns pacientes apresentam dificuldades de engolir devido alguns diagnósticos de câncer, maceram ou trituram e diluem os comprimidos. Isso não é indicado, pois pode comprometer a dosagem e não ser eficaz para o tratamento.”, explica a farmacêutica Maria

Gabriela Mouallem Brandão. Na reunião, a nutricionista abordou os tipos de sonda que são administradas nos pacientes que apresentam dificuldade de deglutição e a importância do manejo. A equipe da farmácia enfatizou a relevância de verificar as particularidades de cada medicamento para uma administração correta por sondas. Para a nutricionista Isadora Silva há outras alternativas. “Alguns pacientes que se engasgam quando tomam o medicamento com água podem utilizar vitamina de frutas, mel ou azeite para ajudar na deglutição de comprimidos. O importante é sempre buscar o apoio da equipe multiprofissional para encontrar a melhor opção para cada um”, conclui.

6


CAMPANHAS

DIA DO DESAFIO MEXA-SE COM O IOV INSTITUTO DE ONCOLOGIA DO VALE E O PERSONAL TRAINER LUIZ RENAN PROMOVEM LIVE PARA MOSTRAR QUE É POSSÍVEL SE MEXER E TER SAÚDE EM QUALQUER AMBIENTE

O Instituto de Oncologia do Vale não poderia ficar de fora do Dia do Desafio, por isso no dia 26 de maio, quando ocorreu a 27ª edição da campanha mundial de incentivo à prática de atividades físicas, promoveu, em parceria com o personal trainer Luiz Renan uma live no Instagram com atividades que podem ser realizadas em casa para melhorar a qualidade de vida e o bemestar. A aula contou com a participação de colaboradores da clínica. Para Luiz Renan, todos independente de sexo ou idade, podem movimentar o corpo em qualquer ambiente e levar uma vida mais saudável. “A gente não precisa de equipamento ou local específico para se exercitar, basta

querer. Com 15 minutos diários já é possível sair do sedentarismo e ter uma melhora do sono, redução de gordura, fortalecimento muscular, aumento da autoestima e até das interações sociais”, disse. “Nós sempre incentivamos a atividade física e a prática de atividades que proporcionem o bem-estar social. Em razão disso, resolvemos participar do Dia do Desafio e promover essa ação para engajar nossos colaboradores, pacientes e seguidores a se envolverem nesta campanha que gera tantos benefícios”, afirma o Dr. Henrique Zanoni Fernandes, médico oncologista do IOV.

Se você não participou da aula ao vivo, ainda pode acompanhá-la no IGTV@institutodeoncologiadovale e começar a praticar 15 minutos diários de atividade física sem sair de casa.

Acesse o QR Code e confira a aula

IOV ALERTA PARA DESCARTE CORRETO DE

RESÍDUOS QUE AUMENTARAM DURANTE A PANDEMIA A pandemia da Covid-19 gerou impactos nas mais diversas áreas da vida. O meio ambiente também foi afetado. Se por um lado estudos apontaram diminuição da poluição do ar, por outro aumentou o descarte de embalagens utilizadas em delivery, de luvas e máscaras. Pensando nisso, no Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho, o Instituto de Oncologia do Vale fez uma ação digital para alertar sobre o descarte correto destes materiais. Embalagens de pizza, outros tipos de caixas de papel ou papelão, mesmo que engorduradas, sacolas e recipientes plásticos, marmitas de alumínio e de isopor, podem e devem ser recicladas, basta remover os

resíduos de alimento. O descarte de máscaras e luvas, essenciais para a proteção contra a Covid-19, também merece atenção especial, pois se feito inadequadamente pode trazer consequências ao meio ambiente e à saúde dos agentes de limpeza. Elas devem ser jogadas no lixo orgânico, nunca entre os recicláveis. O saco de lixo deve ser bem fechado com um nó e deve se certificar que não há furos para evitar o contato com o conteúdo. Segundo a coordenadora de Farmácia do IOV, Camila Moraes, o descarte dos medicamentos também dever ser feito de forma cuidadosa. “Os medicamentos possuem características químicas

que se descartados incorretamente apresentam riscos à saúde pública e ao meio ambiente, contaminando o solo e a água. Orientamos nossos pacientes a adquirir apenas a quantidade suficiente para uso, pois dessa forma evitamos que os produtos vençam e tenham que ser descartados”, ressalta. Se o medicamento venceu e precisa ser descartado ele não deve ser jogado no vaso sanitário ou no lixo. O correto é levá-los até um ponto de coleta para o descarte ambientalmente correto, como as farmácias e drogarias que atuam com a chamada logística reversa. Elas recebem medicamentos vencidos para encaminhá-los ao destino correto sem risco de contaminação.

7


CAMPANHAS

HIGIENIZAR AS MÃOS É SIMPLES, RÁPIDO E EFICIENTE PARA PREVENIR DOENÇAS

Lavar as mãos pode parecer algo muito simples, mas estudos comprovam que higienizá-las reduz cerca de 20% as doenças respiratórias na população em geral. Pensando nisso, no dia 5 de maio, quando é celebrado o Dia Mundial de Higienização das Mãos, o IOV realizou uma campanha nas redes sociais e divulgou releases para a imprensa sobre o tema. “A higienização das mãos é uma das maneiras mais eficazes de se proteger da Covid-19 e de outras infecções. As mãos são a principal via

de transmissão de microrganismos, pois a pele permite que esses agentes sejam transferidos de uma superfície para outra, através do contato direto ou indireto com objetos e superfícies contaminados”, explica o médico oncologista do IOV, Dr. Henrique Zanoni Fernandes. A melhor forma de higienizar as mãos é com água e sabão. Ensaboando as palmas, as costas das mãos, entre os dedos, debaixo das unhas e os punhos, esfregandoas por pelo menos 20 segundos e

enxaguando com água corrente. Quando não for possível realizar a lavagem, um higienizador para as mãos que contenha pelo menos 70% de álcool pode ser utilizado, mas certifique-se da segurança do produto. Neste caso, cubra todas as superfícies das mãos e esfregue-as durante cerca de 20 segundos até senti-las secas. A higienização deve ser realizada diversas vezes ao dia e, principalmente, antes de tocar nos olhos, nariz ou boca; antes, durante e depois de preparar a comida; antes de se alimentar; antes e depois de cuidar de alguém com sintomas respiratórios; depois de assoar o nariz, tossir ou espirrar e depois de usar o banheiro.

MESMO VIRTUALMENTE, O ABRAÇO PODE PROPORCIONAR

EMOÇÕES POSITIVAS Com o distanciamento social e a pandemia da Covid-19, o abraço, um gesto tão comum e que transmite uma série de sentimentos especiais, deixou de fazer parte da realidade de muita gente. Para relembrar a importância deste carinho e proporcionar um pouco das emoções positivas que ele gera, no Dia do Abraço, o Instituto de Oncologia do Vale convidou seus colaboradores para mandarem abraços virtuais para pessoas que eles gostariam de homenagear. O resultado foram dois vídeos recheados de carinho que foram veiculados nas redes sociais do IOV. Para a psicóloga do IOV, Ana Eliza Ramalho Sakakibara, enquanto não é possível abraçar presencialmente,

podemos realizar esse gesto de carinho nas redes sociais, tornando-o único para quem recebe. “Quem dá um abraço, ainda que ‘virtual’, sente-se envolvido por vários sentimentos e quem o recebe também. Essa troca ajuda a minimizar o distanciamento e demonstrar que mesmo diante do momento atual podemos expressar nosso afeto”, conclui a psicóloga.

Acesse o QR Code e confira os vídeos

8


SEGURANÇA

PREVENÇÃO DE QUEDAS: MEDIDAS SIMPLES AUMENTAM A SEGURANÇA DE PACIENTES ONCOLÓGICOS E IDOSOS

ESPECIALISTAS ALERTAM QUE ESTES TIPOS DE ACIDENTES OFERECEM SÉRIOS RISCOS À QUALIDADE DE VIDA E EXIGEM ATENÇÃO Segundo estudos da Associação Médica Brasileira (AMB), 30% das pessoas com 65 anos ou mais caem pelo menos uma vez ao ano e mais de 60% dos idosos que sofreram queda cairão novamente no ano seguinte. E os idosos não são os únicos que podem sofrer fraturas não aparentes, outras lesões graves e ter a qualidade de vida prejudicada por uma queda. Dados do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente indicam que a fragilidade do paciente oncológico aumenta incidência deste tipo de acidente em 18%. “Ao sofrer uma queda, além dos danos físicos, o paciente oncológico ou idoso também tem sua autoestima e emoções afetadas. E dependendo da gravidade dos danos causados pela queda, necessitará suspender a quimioterapia ou radioterapia para tratá-los”, alerta a enfermeira Elisângela Romano, VSM do Fluxo de Assistência do Instituto de Oncologia do Vale. Pensando na preservação da qualidade de vida, em como reduzir o risco de queda entre os pacientes, no aumento da segurança no ambiente

da clínica e em casa, a equipe multidisciplinar do IOV criou um protocolo especial de prevenção e um folder de orientação que é entregue ao paciente, familiares e cuidadores. “Todos os pacientes que vêm às nossas unidades são identificados com relação ao risco de quedas e, caso necessário, são acompanhados por um profissional de enfermagem em todas as suas movimentações na clínica. Além disso, sempre orientamos sobre as mudanças que devem ser realizadas na rotina e em casa”, explica a enfermeira Elisângela Romano, VSM do Fluxo de Assistência do IOV. Dicas para prevenção de quedas em casa: • Não ande em piso úmido ou molhado; • Coloque piso ou tapete antiderrapante no box do banheiro; • Instale barras de apoio no box e vaso sanitário; • Guarde utensílios em locais de fácil acesso; • Instale corrimão e faixas de segurança em escadas e rampas; • Evite uso de tapetes; • Não suba em bancos ou escadas; • Mantenha iluminação adequada em escadas e corredores; • Deixe a luz de vigia acessa a noite; • Não deixe objetos (brinquedos, jornais, fios elétricos e outros) espalhados pelo chão.

EVENTO

COLABORADORES CELEBRAM AS

FESTAS JUNINAS Mesmo com todas as regras de distanciamento social, celebrar festas tradicionais é muito importante para o bem-estar emocional, por isso o Instituto de Oncologia do Vale preparou um almoço junino especial para os colaboradores. Todos receberam um kit com guloseimas juninas e quem quis entrar no clima do arraiá veio trabalhar vestido a caráter.

9