__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

80

&

Jan/Fev 2020 Ano 17

Informativo do Instituto de Oncologia do Vale

RADIOTERAPIA DO IOV É A PRIMEIRA DO VALE DO PARAÍBA A TER QUALIDADE CERTIFICADA INTERNACIONALMENTE A radioterapia do Instituto de Oncologia do Vale conquistou o nível Diamante da certificação Qmentum Internacional. Ela é a primeira da região do Vale do Paraíba a ter essa certificação que é aplicada em mais de 30 países, assegura às organizações o atendimento dos requisitos de governança e boas práticas assistenciais, orienta e monitora os padrões de alta performance em qualidade e segurança, utilizando critérios com validação mundial. “Apesar de toda a seriedade e complexidade envolvida em um processo de certificação como este, foi tudo muito tranquilo. Contamos com um profundo envolvimento da equipe que se dedicou para atingir esses elevados padrões de qualidade. Um

grande diferencial nas conquistas deste processo foi todo conhecimento que adquirimos ao longo da nossa jornada Lean”, afirma Leonídia Altoé, site manager e gerente de relacionamento do IOV. As unidades de quimioterapia do IOV também passaram por auditorias de recertificação e mantiveram o nível Diamante. “A manutenção da certificação da quimioterapia e a conquista da radioterapia reforçam o comprometimento que temos em mantermos os níveis mais elevados de segurança e qualidade. Elas são uma garantia de que os nossos pacientes recebem uma assistência segura e alinhada às melhores práticas mundiais”, afirma a gerente de Lean Office, Stela Antunes Coelho.

ASCO TAMBÉM CERTIFICOU A QUALIDADE DO IOV AS UNIDADES DE QUIMIOTERAPIA DO IOV TAMBÉM CONTAM COM A CERTIFICAÇÃO QUALITY ONCOLOGY PRACTICE INITIATIVE (QOPI), QUE É CONCEDIDA PELA SOCIEDADE AMERICANA DE ONCOLOGIA CLÍNICA (ASCO) E RECONHECE AS MELHORES PRÁTICAS ONCOLÓGICAS REALIZADAS TANTO EM ÂMBITO NACIONAL QUANTO INTERNACIONAL. A UNIDADE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS FOI A PRIMEIRA CLÍNICA DA AMÉRICA LATINA E A SEGUNDA FORA DOS ESTADOS UNIDOS A RECEBER A QOPI.


Começamos 2020 de uma forma muito especial. Graças ao pioneirismo e dedicação da nossa equipe conquistamos o nível Diamante da certificação Qmentum Internacional e nos tornamos o primeiro serviço de radioterapia do Vale do Paraíba a ter a qualidade e a segurança certificadas internacionalmente. Com mais essa conquista, reafirmamos nosso compromisso em estar na vanguarda, atuar de maneira multidisciplinar, humanizada e oferecer aos nossos pacientes o que há de

EDITORIA

QUALIDADE E PIONEIRISMO RECONHECIDOS

melhor em atendimento oncológico. Tanto em nossos serviços de radioterapia quanto de quimioterapia, continuaremos investindo em elevados padrões de qualidade, na conquista e manutenção de certificações que reconheçam as boas práticas no atendimento oncológico e na aplicação da mentalidade Lean. Faremos tudo isso sempre movidos pelo objetivo de criar valor para os nossos pacientes e para a comunidade em geral, apoiando o combate e a prevenção ao câncer.

Stela Maris Antunes Coelho

Gerente Lean Office

EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

EQUIPE MULTIDISCIPLINAR POSSIBILITA CUIDADO INTEGRAL AO PACIENTE Há 25 anos, o Instituto de Oncologia do Vale trabalha com uma única missão: reduzir o impacto do câncer na vida das pessoas. Com isso em mente e com o desejo de oferecer um atendimento humanizado e centrado no paciente, nasceu a equipe multidisciplinar do IOV. O diagnóstico e o tratamento do câncer podem trazer mudanças expressivas na vida do paciente e dos familiares. Os profissionais da equipe multidisciplinar estão preparados

para orientar e atender de forma individualizada e personalizada, dando todo o suporte no manejo dos sintomas, buscando minimizar os efeitos colaterais e ajudando a obter uma melhor estratégia de enfrentamento da doença. O paciente oncológico possui necessidades e possibilidades terapêuticas diferentes, e com a equipe multidisciplinar, o IOV pode proporcionar uma atenção completa e integral, dando suporte psicossocial, emocional e nutricional.

EXPEDIENTE Responsável Técnico: Dr. Carlos Flávio Turci – CRM 27.301 / Diretoria: Dr. Adriano Diniz B. Mendes, Dr. Carlos Flávio Turci, Dr. Carlos Frederico Pinto e Dr. Marcelo Taborda | Comunicação e MKT IOV: Fabiano Gaspar Vieira | IOV & Você circula junto aos pacientes, familiares, área médica e profissionais da saúde. Correspondências devem ser enviadas sob o título “Jornal IOV & Você” para: Rua Major Antônio Domingues, 472 – SJC – 12.245-750. Tel.: (12) 3924-9055. E-mail:iov@iov.med.br *Registrado no cartório de registro de notas e documentos sob o número 171517 | Produção: Comunikação Consultoria - Tel.: (12) 98156-6744 - www.comunikacao.com.br – Coordenação de Jornalismo e Edição: Areta Braga – Jornalista Responsável: Areta Braga - MTb 38.005 – Redação: Areta Braga e Natália Mitie Fotos: Arquivo/ Divulgação – Diagramação: Adriano Augusto – Revisão: Flávia Gavioli – Gráfica: Copcentro – Tiragem: 600 exemplares.

2


EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

A EQUIPE MULTIDISCIPLINAR CONTA COM DIFERENTES ESPECIALIDADES E FORMAÇÕES CONHEÇA CADA UMA DELAS: ENFERMAGEM

FISIOTERAPIA

Especializada e capacitada em oncologia, a equipe de enfermagem do IOV oferece cuidado humanizado, promovendo ações para integrar o paciente, cuidador e familiares. Ela oferece orientação quanto ao protocolo proposto, efeitos colaterais e autocuidado, acompanha o paciente em todas as fases de transição, faz avaliações antes e após o início do tratamento, auxilia no controle da dor, faz contato com os pacientes durante internação e ainda ajuda no agendamento de consultas, exames e procedimentos solicitados pelo oncologista.

O fisioterapeuta é um profissional fundamental na assistência aos pacientes oncológicos atuando em todas as fases do tratamento, desde o diagnóstico, durante o tratamento, até a fase de seguimento após o tratamento. A fisioterapia visa uma abordagem integral do paciente com objetivo de prevenir ou reabilitar os distúrbios e sequelas relacionadas ao tratamento, além de promover também o controle de sintomas nos cuidados paliativos e melhora da qualidade de vida. O tratamento fisioterapêutico envolve minimizar: dor, tensão muscular, retrações musculares e limitações articulares, fraqueza muscular, perda de massa muscular, fadiga, linfedemas, fibroses, retrações e aderências cicatriciais, radiodermatites, neuropatias periféricas, alterações posturais e alterações respiratórias. A fisioterapia tem como papel orientar os pacientes quanto a prática de hábitos saudáveis como exercícios físicos, alimentação adequada, cessação de tabagismo, boa qualidade de sono e controle de estresse.

FARMÁCIA A equipe da farmácia atua diretamente na linha do cuidado, contribuindo com as ações voltadas ao tratamento medicamentoso, como adesão, manejo de reações adversas, cuidados com a automedicação e garantia na qualidade dos medicamentos preparados. Além disso, ela contribui com a segurança e efetividade do tratamento oncológico e, principalmente, na qualidade de vida dos pacientes. Junto com a equipe multidisciplinar, a farmácia programa e desenvolve eventos para orientar sobre o tratamento, cuidados durante o período e oferecer uma troca de experiências entre os pacientes.

NUTRIÇÃO O acompanhamento com nutricionista é essencial durante o tratamento oncológico. Junto com a equipe multidisciplinar do IOV, a área da nutrição oferece um atendimento individualizado, promovendo ações e atividades para o bem-estar do paciente. A nutricionista tem uma abordagem específica para a área de oncologia, avaliando a parte nutricional, os nutrientes e o manejo de sintomas decorrente do tratamento ou da patologia. Além disso, tem como principais objetivos prevenir quadros de desnutrição, evitar o ganho de peso excessivo, promover uma reeducação alimentar e, principalmente, melhorar a qualidade de vida do paciente.

EQUIPE MÉDICA O médico é o profissional que conduz o tratamento oncológico e, junto com a equipe multidisciplinar, proporciona atenção completa e integral ao paciente diante de suas necessidades em relação aos sintomas da doença e ao tratamento. Além disso, o médico alinha condutas com a equipe e recebe as percepções sobre o paciente e demandas que o grupo multidisciplinar possa apresentar.

PSICOLOGIA A psicóloga realiza acompanhamento psicoterapêutico com os pacientes e quando necessário com familiares e cuidadores. São utilizados alguns recursos terapêuticos para trabalhar com a depressão, ansiedade, estresse, aceitação, insônia, fases do luto, autoestima, dor, medos, dificuldades de adaptação, entre outros. Além disso, são desenvolvidas ações com os demais especialistas durante o ano, visando sempre o bemestar emocional do paciente.

SERVIÇO SOCIAL O Serviço Social tem como missão proporcionar acolhimento e acompanhamento social do paciente oncológico, auxiliando na identificação de recursos que favoreçam seu tratamento. A assistente social apoia o paciente e os familiares, orientando sobre seus direitos legais e efetuando os encaminhamentos necessários aos recursos sociais tais como saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, saque do PIS/PASEP, entre outros. Além disso, o serviço social também pode atender solicitações específicas feitas pelos familiares e demais profissionais que atuam na assistência direta ao paciente. Por exemplo, em casos de dificuldade financeira ou relacionada a transporte que possa resultar na ausência no dia da quimioterapia ou radioterapia, a assistente social deve ser consultada.

3


RELATÓRIOS DE SEGURANÇA

SEGURANÇA DO PACIENTE NO GRUPO IOV

Segurança do Paciente no Grupo IOV Segurança do Paciente no Grupo IOV

ALERTAS DE SEGURANÇA SEGURANÇA ALERTAS DE ALERTAS DE SEGURANÇA O Sistema de Gestão do IOV desenvolveu o Alerta de Segurança com o objetivo de identificar os potenciais riscos no

mais alertas abertos, maior possibilidade de analisar e torná-lo mais seguro. equipes são Oprocesso, Sistemaquanto de Gestão do IOVforem desenvolveu o Alerta de Segurança como ofluxo objetivo de identificar osAspotenciais riscos no responsáveis em identificar as falhas, que são discutidas no quadro gerador de ideias, se algum problema é identificado, processo, mais forem abertos, maiordepossibilidade de analisar o fluxo e torna-lo os mais seguro. As equipes O Sistema quanto de Gestão doalertas IOV desenvolveu o Alerta Segurança com o objetivo de identificar potenciais riscos no analisa-se o risco, melhora o processo, cria barreiras e padroniza para que o evento não ocorra novamente. são responsáveis em alertas identificar as abertos, falhas, que são discutidas no quadro ogerador de ideias, seseguro. algum As problema processo, quanto mais forem maior possibilidade de analisar fluxo e torna-lo mais equipes é identificado, analisasse o risco, asmelhora o processo, cria barreiras e padroniza queseo algum eventoproblema não ocorra são responsáveis em identificar falhas, que são discutidas no quadro gerador depara ideias, é novamente. analisasse o risco, melhora o processo, cria barreiras e padroniza para que o evento não ocorra identificado, novamente.

ALERTAS DE SEGURANÇA RADIOTERAPIA ALERTAS DE2019/2020 SEGURANÇA RADIOTERAPIA 2019/2020 73

80 80 70

62

70 60

62

73

50 40 40 30

59

55

53 45 45

60 50

ALERTAS DE SEGURANÇA RADIOTERAPIA 2019/2020

53

42 42

55

33 33

59

41 41

39 39

30 20 20 10 100 0

fev/19 fev/19

mar/19 abr/19 mar/19 abr/19

mai/19 mai/19

jun/19 jun/19

jul/19 jul/19

26 26

41 41

35 35

ago/19 set/19 out/19 nov/19 dez/19 jan/20 fev/20 ago/19 set/19 out/19 nov/19 dez/19 jan/20 fev/20

ALERTAS DE SEGURANÇA QUIMIOTERAPIA 2019/2020 ALERTAS DE SEGURANÇA QUIMIOTERAPIA 2019/2020 ALERTAS DE SEGURANÇA QUIMIOTERAPIA 2019/2020 250 250

200 200

178 178

193 193

211 211

205 205

219 219

193 193 152 152

150 150

151 151

150 150

169 169

171 171

161 161 87 87

100 100 50 50 0 0

fev/19 fev/19

mar/19 abr/19 mai/19 jun/19 mar/19 abr/19 mai/19 jun/19

jul/19 jul/19

ago/19 set/19 out/19 nov/19 dez/19 jan/20 fev/20 ago/19 set/19 out/19 nov/19 dez/19 jan/20 fev/20

Legenda: Os gráficos das unidades de São José dos Campos e Taubaté ilustram que mantém o número de alertas de Legenda: Osabertos gráficos de São José edos Campos e Taubaté ilustram que mantém o número de alertas de Os gráficos das unidades deunidades SãoIOV. José dos Campos Taubaté ilustram que mantêm o segurança nodas Grupo número deabertos alertas deno segurança abertos no Grupo IOV. segurança Grupo IOV.

4


Organização Mundial da Saúde (OMS), é um incidente inesperado e indesejável associado aos cuidados ou EVENTO SENTINELA serviços prestados ao paciente que atingiu o cliente ou paciente. O incidente ocorre durante o processo de recebimento de serviços de saúde. A classificação de causas de um possível erro é denominada Evento Sentinela que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é um incidente inesperado e indesejável associado aos cuidados ou EVENTO SENTINELA serviços prestados aoSENTINELA paciente que POR atingiu o cliente ou paciente. O incidente ocorre durante o processo de APLICAÇÕES DE RADIOTERAPIA 2019/2020 A classificação de causas de um possível erro é denominada Evento Sentinela que, de acordo com a Organização recebimento de serviços de saúde.

Mundial 1,00000 da Saúde (OMS), é um incidente inesperado e indesejável associado aos cuidados ou serviços prestados ao paciente 0,90000 que atingiu o cliente ou paciente. O incidente ocorre durante o processo de recebimento de serviços de saúde. 0,80000 POR APLICAÇÕES DE RADIOTERAPIA 2019/2020 SENTINELA PORSENTINELA APLICAÇÕES DE RADIOTERAPIA 2019/2020 0,70000 1,00000 0,60000 0,90000 0,50000 0,80000 0,40000 0,70000 0,30000 0,60000 0,20000 0,50000 0,10000 0,40000 0,00000 0,30000 0,20000 0,10000 0,00000

0

fev/19

mar/19

0,00019

0

fev/19

mar/19

abr/19

mai/19

0,00018

0

jun/19

jul/19

ago/19

0

0,00018

0

jun/19

jul/19

ago/19

0,00013 0,00011 abr/19

mai/19

0,00046 0,00013

0

0,00013 0,00011

0,00019

set/19

out/19

0,00046 0,00013 set/19

out/19

0

0,00014

0

0,00000

nov/19

dez/19

jan/20

fev/20

0

0,00014

0

0,00000

nov/19

dez/19

jan/20

fev/20

POR PROCEDIMENTOS DE QUIMIOTERAPIA 2019/2020 SENTINELASENTINELA POR PROCEDIMENTOS DE QUIMIOTERAPIA 2019/2020

1,00000 0,90000 0,80000 SENTINELA POR PROCEDIMENTOS DE QUIMIOTERAPIA 2019/2020 0,70000 1,00000 0,60000 0,90000 0,50000 0,80000 0,40000 0,70000 0,30000 0,60000 0,20000 0,50000 0,10000 0,00818 0,00259 0,00524 0,00258 0,00274 0,00949 0,00254 0,00240 0,00274 0,00295 0,00251 0,00220 0 0,40000 0,00000 0,30000 TRIGGERS fev/19 mar/19 abr/19 mai/19 jun/19 jul/19 ago/19 set/19 out/19 nov/19 dez/19 jan/20 fev/20 0,20000 TRIGGERS Observamos nos gráficos que o índice de Eventos Sentinelas está próximo de 0. 0,00949possíveis 0,00524 0,00295 0,00258 0,00254 0,00240 0,00274 0,00220 0 O0,10000 Triggers0,00818 é uma0,00259 ferramenta para medir0,00274 e investigar danos ocorridos em função de 0,00251 tratamentos 0,00000 oferecidos paciente. Inicialmente, ela foi criada pelopossíveis IHI (Institute Healthcare Improvement) para o O Triggersaoé uma ferramenta para medir e investigar danos for ocorridos em função de tratamentos fev/19 mar/19 jul/19 set/19 out/19 nov/19 dez/19 fev/20 ambiente hospitalar, mas aabr/19 equipe mai/19 do IOV jun/19 a adaptou para oago/19 ambiente ambulatorial e clínico. “Estajan/20 ferramenta

oferecidos ao paciente. Inicialmente, ela foi criada pelo IHI (Institute for Healthcare Improvement) para o LEGENDA: Observamos nos que o índice de Eventos está próximoede 0.bem “Esta TRIGGERS nos permite identificar possíveis danos por meio de multidisciplinares, como ferramenta discutir e ambiente hospitalar, mas a gráficos equipe do IOV a adaptou paraauditorias o Sentinelas ambiente ambulatorial clínico. O Triggers uma ferramenta para medir epor investigar ocorridos em função decomo tratamentos oferecidos ao desenvolver para possíveis melhoria da assistência porpossíveis dadanos criação de barreiras debem prevenção de risco”, nos permiteéplanos identificar danos meio demeio auditorias multidisciplinares, discutir e paciente. Inicialmente, elaHenrique foi criadaZanoni pelo IHI (Institute for Healthcare Improvement) para o ambiente hospitalar, mas a explica o oncologista Dr. Fernandes. desenvolver planos para melhoria da assistência por meio da criação de barreiras de prevenção de risco”, equipe do IOV a adaptou para o ambiente ambulatorial e clínico. “Esta ferramenta nos permite identificar possíveis danos explica o oncologista Zanoni Fernandes. LEGENDA: ObservamosDr. nosHenrique gráficos que o índice de Eventos Sentinelas está próximo de 0. por meio de auditorias multidisciplinares, bem como discutir e desenvolver planos para melhoria da assistência por meio GLOBAL TRIGGER TOOLexplica - Unidade de Quimioterapia São José dos da criação de barreiras de prevenção de risco”, o oncologista Dr. Henrique Zanoni Fernandes.

GLOBAL TRIGGER TOOL - Unidade de Quimioterapia São José dos

Campos 2018 -2019 GLOBAL TRIGGER TOOL - UNIDADE DE QUIMIOTERAPIA SÃO 14,12 JOSÉ DOS CAMPOS 2018 -2019 Campos 2018 -2019

30,00

30,00 20,00

10,00 10,00

0,00 0,00

14,12

10,26

20,00

10,26

5,19

4,83

4,89

5,17

5,48

7,39

7,39 10,24 2,68 2,20 5,19 4,89 5,17 5,48 6,962,20 4,25 4,83 4,39 10,24 5,11 0,00 0 0 2,68 3,67 1,922,02 2,532,20 2,20 3,29 3,18 3,16 3,16 3,12 6,96 1,74 1,87 5,11 1,73 0 0 0 0 0,000,00 3,67 3,29 3,18 3,16 3,16 3,12 2,53 jul/182,02 ago/18 set/181,87 out/18 nov/18 dez/18 jan/191,74 fev/19 mar/190,00 abr/19 mai/19 jun/19 jul/19 ago/19 set/191,73 out/190 nov/19 0 Measure Danos/1000 Measure #2: Danos/1000 procedimentos jul/18 ago/18 set/18 out/18#1:nov/18 dez/18atendimentos jan/19 fev/19 mar/19 abr/19 mai/19 jun/19 jul/19 ago/19 set/19 out/19 nov/19

1,92

4,25

4,39

Measure #1: Danos/1000 atendimentos

Measure #2: Danos/1000 procedimentos

TRIGGER - UnidadeDE de Quimioterapia Taubaté 2018 - 2019 GLOBALGLOBAL TRIGGER TOOLTOOL - UNIDADE QUIMIOTERAPIA TAUBATÉ 2018 - 2019 GLOBAL TRIGGER TOOL - Unidade de Quimioterapia Taubaté 2018 - 2019 20,00

8,40

20,00 15,00

6,12

6,13

6,02

8,40

5,33 6,02 5,33 5,39 3,28 2,56 8,50 10,00 3,52 6,433,28 2,56 3,15 5,71 5,57 5,51 5,00 5,04 8,50 3,79 0,00 0,00 0,00 0,00 3,19 6,43 3,31 5,57 3,260,00 5,510,00 0,00 5,00 5,04 5,71 0,00 3,31 3,260,000,00 0,000,00 0,000,000,000,000,000,00 0,00 0,000,00 0,00 3,79 3,19 nov/18 dez/18 jan/19 fev/19 mar/190,00 abr/19 mai/190,00 jun/190,00 jul/190,00 ago/19 set/190,00 out/190,00 nov/19 0,00 jul/18 ago/18 set/18 out/180,00 jul/18 ago/18 set/18 out/18 nov/18 dez/18 jan/19 fev/19 mar/19 abr/19 mai/19 jun/19 jul/19 ago/19 set/19 out/19 nov/19 Measure Danos/1000 atendimentos Measure #2: Danos/1000 procedimentosque os números de eventos/danos Nos gráficos das unidades de#1: quimioterapia de São José dos Campos e Taubaté observamos Measure Danos/1000 atendimentos pelo benchmarking Measure #2: Danos/1000 procedimentos identificados estão dentro dos#1:padrões estabelecidos do Institute for Healthcare Improvement, que analisa 15,00 10,00

3,15

6,13

3,52

6,12

5,39

a performance de qualidade tendo como referência o IOM – Institute of Medicine. Os triggers evidenciados foram analisados,

LEGENDA: gráficos das unidades de quimioterapia de São José dos Campos e Taubaté, observamos que os tratados eNos desenvolvido contramedidas. LEGENDA: gráficos dasidentificados, unidades deestão quimioterapia São José dos Campos e Taubaté, observamos que for os números deNos eventos/danos dentro dosde padrões estabelecidos pelo benchmarking do Institute números de eventos/danos estão dentro dos padrões estabelecidos pelo benchmarking doof Institute for Helthcare Improvement, queidentificados, analisa a performance de qualidade tendo como referência o IOM – Institute Medicine. Helthcare que analisa a performance qualidade tendo como referência o IOM – Institute of Medicine. Os triggersImprovement, evidenciados foram analisados, tratados de e desenvolvido contramedidas.

5


EDITORIA EDITORIA

ORIENTAÇÃO E ALTA TECNOLOGIA

A SERVIÇO DOS PACIENTES EM TRATAMENTO DE RADIOTERAPIA

Quando recebem um diagnóstico de câncer e precisam iniciar uma radioterapia os pacientes costumam ter muitas dúvidas sobre como será o tratamento, como proceder durante cada fase, onde realizar o atendimento, entre outras coisas. Para ajudar a sanar todas essas dúvidas e garantir o bom atendimento, o Instituto de Oncologia do Vale conta com uma equipe multidisciplinar altamente qualificada, um protocolo de atendimento estabelecido para garantir, além do combate à doença, um atendimento humanizado e tecnologia de ponta. “Antes de iniciar o tratamento de radioterapia aqui no IOV, o paciente, após consulta médica, passa também por uma consulta com a equipe de enfermagem na qual recebe o Guia

Bem Viver, com orientações especificas para o tratamento que será realizado, é orientado sobre qual será a programação e tudo que irá acontecer em cada etapa. Neste momento, ele também tem a oportunidade de tirar todas as suas dúvidas”, explica a site manager e gerente de relacionamento do IOV Leonídia Altoé. Durante todo o tratamento, os pacientes contam com o Cuidado Coordenado que dispõe de uma equipe exclusiva com duas enfermeiras, que acolhem e acompanham o paciente durante todo o tratamento. Elas têm um papel muito importante de orientação e suporte, atuam, principalmente, no controle da dor e dos efeitos colaterais, proporcionando apoio e antecipando as necessidades do paciente.

Antes de iniciar o tratamento de radioterapia aqui no IOV, o paciente, após consulta médica, passa também por uma consulta com a equipe de enfermagem na qual recebe o Guia Bem Viver”.

No que diz respeito à tecnologia, a radioterapia do IOV conta com quatro modernos aceleradores lineares, que têm um sistema de planejamento que auxilia a equipe médica e física médica no delineamento dos órgãos e em cálculos de tratamento, bem como com a tecnologia para a radioterapia de intensidade modulada (IMRT), que é altamente precisa e permite uma melhor delimitação da área a ser tratada, reduzindo o impacto aos tecidos saudáveis do corpo e aumentando a eficácia do tratamento. Além dos aceleradores de alta tecnologia, ainda estão à disposição dos pacientes, os acessórios que proporcionam maior conforto como suporte e máscaras de cabeça e pescoço, suportes de pés e joelho, pranchas de tórax, mama e indexadores que garantem o perfeito posicionamento do paciente no aparelho e mais precisão no tratamento. “Nosso foco em todos esses investimentos é garantir o melhor e mais eficaz atendimento aos nossos pacientes. Fato que é comprovado com a nossa constante busca pela qualidade e as certificações internacionais que temos”, conclui Leonídia.

6


QUALIDADE DE VIDA

FOLIA COM SAÚDE: BEM-ESTAR DO PACIENTE É DESTAQUE NO CARNAVAL

O Instituto de Oncologia do Vale sabe da importância da diversão para o bem-estar dos pacientes e familiares, por isso como parte da programação da Oficina de Qualidade de Vida as recepções das quatro unidades foram ambientadas para o carnaval com direito a serpentina, marchinhas e samba enredo. “Chegar em uma clínica e ter essa mudança de foco, mesmo que seja por pouco tempo, é muito positivo e faz toda a diferença. Distrair é buscar energia para continuar o tratamento”, destaca Ana Eliza Sakakibara, psicóloga do IOV. Ações como essa acontecem o ano inteiro no IOV com o único propósito: cuidar do bem-estar dos pacientes. “Por meio destas ações, convidamos de forma indireta os pacientes, familiares e acompanhantes a se permitirem experimentar situações novas, mesmo diante dos medos, incertezas e angústias que estão vivenciando no momento”, ressalta a psicóloga.

Folia com saúde ALÉM DA AÇÃO REALIZADA NAS UNIDADES DO IOV, O INSTITUTO TAMBÉM MARCOU PRESENÇA NAS REDES SOCIAIS COM A CAMPANHA “FOLIA COM SAÚDE”, QUE TEM A MISSÃO DE ORIENTAR E ALERTAR SOBRE A IMPORTÂNCIA DE SE DIVERTIR NO CARNAVAL COM SAÚDE – BEBENDO ÁGUA, PASSANDO FILTRO SOLAR E SE ALIMENTANDO DE MANEIRA SAUDÁVEL.

7


QUALIDADE DE VIDA

MITOS E VERDADES SOBRE A ALIMENTAÇÃO DE PACIENTES COM CÂNCER

nas consultas da nutricionista. “A principal função dos carboidratos e açúcar são fornecer energia (glicose) para as células e, todas precisam de glicose. Basicamente, quase tudo que comemos se transformará em glicose dentro do nosso organismo, logo não é recomendável cortar esses alimentos, pois quando você deixa de consumir, o organismo encontra outros meios para gerar glicose, por exemplo, usando as proteínas dos músculos. Por consequência, você perde peso e muito músculo, podendo gerar prejuízos para o seu corpo e para o seu tratamento”, explica. Segundo a nutricionista, é essencial buscar orientação médica e nutricional antes de introduzir qualquer alimento na dieta. “Somente o médico e nutricionista podem orientar o paciente de acordo com o tratamento, com o hábito de vida e alimentação de cada um”, complementa. Além disso, a nutricionista alerta sobre o risco de haver interação do alimento com o tratamento realizado pelo paciente, o que pode comprometer a saúde e o tratamento da doença. “Uma boa alimentação pode ser entendida como parte do tratamento, em que deve ser considerado o equilíbrio e a variedade. Seguindo um acompanhamento nutricional especializado e individualizado”, finaliza Isadora.

“HÁ MUITO AINDA PARA SER ESTUDADO E PESQUISADO, MAS NÃO EXISTEM ALIMENTOS QUE MILAGROSAMENTE CUREM O CÂNCER, O QUE SABEMOS É QUE UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL AUXILIA NA PREVENÇÃO E NO TRATAMENTO”

Somente o médico e nutricionista podem orientar o paciente de acordo com o tratamento, com o hábito de vida e alimentação de cada um

8

Já deve ter ouvido falar que o chá da folha da graviola cura o câncer, não é mesmo? Durante o tratamento oncológico, muitas pessoas, parentes e amigos querem ajudar e acabam sugerindo uma lista de chás e alimentos milagrosos, mas a nutricionista do IOV, Isadora Silva, alerta. “Há muito ainda para ser estudado e pesquisado, mas não existem alimentos que milagrosamente curem o câncer, o que sabemos é que uma alimentação saudável auxilia na prevenção e no tratamento”. Dietas cetogênicas, alcalina, detox e jejum intermitente também entram na lista, e são frequentemente mencionados como alternativas para tratamento do câncer. Segundo a nutricionista do IOV, recomendações nacionais e internacionais como ESPEN Guidelines, simpósios e cartilhas de instituições que atuam no tratamento e pesquisa na área oncológica, orientam pacientes em tratamento do câncer a não fazerem dietas, pois podem proporcionar alterações corporal e do estado nutricional (diminuição de massa muscular e aumento do risco de desnutrição), além da deficiência secundária de micronutrientes. “Carboidrato alimenta o câncer” e “açúcar alimenta o câncer” também são mencionados com frequência

Profile for IOV - Instituto de Oncologia do Vale

IOV&VOCÊ Edição 80  

Informativo do Instituto de Oncologia do Vale

IOV&VOCÊ Edição 80  

Informativo do Instituto de Oncologia do Vale

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded