Page 1

60 Ano 14 Setembro/Outubro

2016

Informativo do Grupo IOV

4ª edição do Simpósio Multiprofissional de Oncologia debateu câncer colorretal

C

erca de 150 pessoas, entre profissionais da área da saúde e estudantes de graduação participaram do Simpósio Multiprofissional de Oncologia, promovido pelo IOV (Instituto de Oncologia do Vale). Nesta 4ª edição o evento, aconteceu em setembro e debateu o câncer colorretal. Dentre os palestrantes estiveram médicos oncologistas e integrantes da equipe multiprofissional do IOV, além de especialistas de renomadas instituições de todo o Brasil. Também participam profissionais convidados de diversas áreas como nutrição, endoscopia digestiva, radiologia

intervencionista, farmácia, enfermagem, fisioterapia, psico-oncologia, educação física e cirurgia. Para a médica oncologista do IOV, Dra. Cristiane Dias Bittencourt o simpósio é importante para que

Oportunidade única para discutir sobre as mais modernas técnicas profissionais e especialistas reflitam sobre as melhores formas de interagir com a equipe, contribuindo com a jornada do paciente, desde a prevenção, passando pelo diagnóstico, tratamento

e até o cuidado paliativo quando necessário. “Isso garante um cuidado mais amplo ao paciente”, comenta. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular, Dr. Ricardo Augusto de Paula Pinto, que foi um dos palestrantes do evento, simpósios como este são importantes para desenvolver equipes multiprofissionais capazes de oferecer uma melhor assistência. “Essa também é uma oportunidade única para discutir sobre as mais modernas técnicas e abordagens terapêuticas”, destaca.

HISTÓRICO Com três edições de sucesso, realizadas nos anos de 2014, 2013 e 2012, o Simpósio de Multiprofissional de Oncologia já reuniu mais de 400 participantes. Os temas abordados nos eventos anteriores foram ”Câncer de Mama” Uma abordagem multiprofissional”, ”A visão multiprofissional sobre a jornada do paciente oncológico” e ”A Importância da integração multiprofissional em oncologia”.

A enfermeira oncológica do Hospital Santos Dumont, Mariana Rossi Junqueira, compartilha da opinião dos médicos. “Todas estas palestras dos multiprofissionais me ajudaram a entender como a interação entre profissionais pode melhorar a qualidade da assistência oferecida ao paciente”, afirma.


2

CAMPANHAS

EDITORIAL Neste ano realizamos o IV Simpósio Multiprofissional de Oncologia do Vale do Paraíba que teve como tema central o Câncer Colorretal. Entre todas as edições realizadas, essa certamente foi a que contou com maior diversidade de áreas de atuação dos profissionais envolvidos no diagnóstico e tratamento do câncer. Contamos com a participação de educador físico, endoscopista, cirurgiões, radiologista intervencionista, oncologistas, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas, enfermeiros, farmacêuticos e assistente social. Foi também a edição em que tivemos maior número de palestrantes vindos de outros estados e de diversas instituições de grande reconhecimento no cenário da oncologia nacional. E além disso, mantivemos a participação do corpo clínico e equipe multiprofissional do IOV tanto entre os palestrantes como entre os ouvintes. Tal combinação de profissionais permitiu que tivéssemos um evento rico em informação e troca de experiências, promovendo 3 dias de intensa discussão sobre a abordagem multiprofissional no tratamento do câncer colorretal. O Simpósio Multiprofissional do IOV, realizado a cada dois anos, já pode ser considerado um evento de destaque na área da saúde no Vale do Paraíba. Trata-se do evento de Oncologia com maior abordagem multiprofissional, adesão de profissionais de diversas instituições e estudantes de várias faculdades da região. Dessa forma, o Simpósio é uma extensão do IOV a serviço da comunidade e da atualização científica, disseminando informação e promovendo discussões que fortalecem e aprimoram o cuidado multiprofissional para o paciente oncológico, em busca do melhor tratamento e da qualidade de vida. Encerramos o ano com a realização de mais um Simpósio com ótimos resultados e a sensação de dever cumprido em nossa busca constante pelo aprimoramento e excelência do cuidado e atenção multiprofissional em oncologia. Que 2017 nos traga novas possibilidades e realizações! Um Feliz Ano Novo a todos.

Dra. Cristiane Dias Bittencourt

Saiba como contribuir na arrecadação de itens para a Casa Recomeço

A

CIPA do IOV realiza permanentemente uma campanha de arrecadação de itens para a Casa Recomeço, entidade filantrópica que apoia pacientes portadores de câncer, jovens, adultos e idosos, oferecendo atendimento diário e hospedagem aos pacientes e familiares residentes em SJC, Taubaté e demais municípios do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira. Todos os meses a Comissão Interna analisa, em conjunto com um representante da entidade, quais são os produtos mais necessários para a instituição e dá início à divulgação da campanha e à arrecadação. Geralmente são solicitados materiais de higiene e limpeza ou alimentos não perecíveis. Para a Presidente da Casa Recomeço, Graça Marques, este tipo de ação é de grande importância para ambas as partes, pois fortalece o vínculo solidário entre os colaboradores do IOV e ainda beneficia aqueles que

precisam. “Com o auxílio das doações, conseguimos suprir muitas necessidades do dia a dia e dar sequência no atendimento e qualidade de vida dos pacientes durante o tratamento”, disse. Embora a arrecadação por parte dos médicos, colaboradores e pacientes do IOV seja constante, a quantidade de produtos pode ser ainda maior, se a campanha for divulgada, pois, todos podem contribuir.

EXPEDIENTE Responsável Técnico: Dr. Carlos Flávio Turci – CRM 27.301 / Diretoria: Dr. Adriano Diniz B. Mendes, Dr. Carlos Flávio Turci, Dr. Carlos Frederico Pinto e Dr. Marcelo Taborda | Comunicação e MKT IOV: Fabiano Gaspar Vieira | IOV & Você circula junto aos pacientes, familiares, área médica e profissionais da saúde. Correspondências devem ser enviadas sob o título “Jornal IOV & Você” para: Rua Major Antônio Domingues, 472 – SJC – 12.245-750. Tel.: (12) 3924-9055. E-mail:iov@iov.med.br. *Registrado no cartório de registro de notas e documentos sob o número 171517 | Produção: Agência de Imprensa - Tel.: (12) 3913-3858 - www.agenciadeimprensa.com.br – Coordenação de Jornalismo e Edição: Areta Braga – Jornalista Responsável: Areta Braga - MTb 38.005 – Redação: Liane Mota, Helen Camargo e Rafaela Garcia - Fotos: Arquivo/ Divulgação – Diagramação: Luiz Carlos Coltro – Revisão: Maurícia Maciel – Gráfica: Copcentro – Tiragem: 800 exemplares.


3

LOGÍSTICA

Gestão visual da cadeia de suprimentos no Grupo IOV

V

isando a melhoria contínua de processos internos e em busca de alternativas que proporcionem maiores benefícios aos clientes internos e aos pacientes, o setor de Logística do IOV implantou, no final de 2015, um sistema de gestão visual, com o uso de cartões de identificação na sua central de estoques gerais como medicamentos, materiais de limpeza, materiais de escritório e impressos. Chamado de Kanban de Reposição de Materiais, o sistema facilita a identificação da quantidade de itens em estoque, sua demanda de consumo semanal, localização, nome do fornecedor e prazo de entrega. Antes de implementar oKanban, o planejamento para reposição do estoque era feito com base na estimativa de consumo, um sistema baseado em previsões de demanda. Justamente por se basear em previsões, o processo estava sujeito à vulnerabilidade. Com a introdução do Kanban, a previsão foi substituída pela demanda real. “Deixamos de comprar medicamentos que não têm demanda garantida e com isto reduzimos significativamente nossos estoques. Além disso, aperfeiçoamos todo o processo de cadeia de suprimentos, que englobam todos os itens que necessitam de estoque de reposição”, explica o Coordenador de Logística do IOV, Adelmo da Costa Teixeira. BENEFÍCIOS DO KANBAN Hoje a gestão de suprimentos de quase todas unidades já está sendo feita através de Kanbans de reposição. Com isso temos uma média de 50% de redução de estoque que antes ficavam parados. Além disso eliminamos pedidos extras (pedidos fora de período de compra), tempo do farmacêutico em fazer solicitações de compras (gastava em média 8 horas semanais de trabalho para concluir um pedido = 48 dias de trabalho por ano) e redução do volume de recebimento (entregas realizadas de forma organizada e em lotes menores). Esses benefícios impactam na qualidade de todo o fluxo de trabalho, agregando valor para os clientes internos e principalmente para os pacientes. TRABALHO EM EQUIPE A nova gestão visual da cadeia de suprimentos está sendo executada com sucesso, graças ao empenho e envolvimento de toda a equipe de colaboradores do setor de Logística, pois cada um exerce um papel fundamental em todas as etapas do projeto e participa com ideias e soluções de problemas. “A equipe enxuta de quatro colaboradores é bastante comprometida e faz a gestão da cadeia suprimentos das seis unidades do Grupo IOV. Confiança, entrosamento e satisfação, resumem o que esta equipe representa.”, comenta o Coordenador.

ENTENDA COMO FUNCIONA O KANBAN Em linhas gerais, o Kanban funciona de forma simples e objetiva: cada material do estoque possui um cartão de reposição, que indica sua demanda de consumo. Para o controle total de cada etapa do projeto, foram criados dois quadros de controle: Quadro de Controle de Compras: No caso dos medicamentos, após movimentação (consumo) de um determinado item, retira-se o cartão de solicitação do medicamento da prateleira e o pendura no “Cabideiro de Controle de Compras”, onde o Kanban ficará aguardando a conclusão da compra de reposição. Os cartões trazem a descrição do medicamento, reposição, fornecedor e lead time, tudo com o objetivo de agilizar o pedido de compra. “Este sistema possibilita também um controle do estoque enxuto para evitar falhas que possam vir a comprometer a segurança do tratamento dos pacientes, como medicamentos vencidos, faltas no estoque, condições de armazenagem, itens errados, entre outros”, explica Adelmo. Quadro Kanban Aguardando Nota Fiscal: Depois da conclusão da compra de reposição, o Kanban segue, então, para esse outro quadro: “CabideiroKanban Aguardando Nota Fiscal”. A função desse quadro é organizar o fluxo de recebimento e armazenamento dos materiais, promovendo o funcionamento do ciclo do Kanban: Estoque mínimo> Pedido> Recebimento> Reposição. Sempre que algum material é recebido, o passo seguinte é confrontar a nota com o Kanban e agrupa-los. Em seguida, esse material já estará pronto para retornar à sua localização de estoque.


4

RELATÓRIOS DE SEGURANÇA

Segurança do Paciente e eventos

E

colaboradores. No IOV eles são monitorados e tratados como alertas de segurança que permitem que uma vez identificado out/15 nov/15 dez/15 jan/16 fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 um risco de possível erro1 ele seja minimizado. 0 1 0 0 1 0 0 0

ventos sentinela são incidentes inesperados e GERAL RXT indesejados associados aos cuidados ou serviços fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 prestados ao paciente ou a segurança dos 0 1 0 1 0 0 1 1

jan/15 1 0,00016 0,00000 0,00014 0,00000 0,00015 0,00000 0,00000 0,00017 0,00015 0,00000 0,00000 0,00048 0,00049 0,00000 0,00000 0,00000

RXT

CONFIRA OS GRÁFICOS QUE ILUSTRAM O HISTÓRICO DE EVENTO SENTINELA E NOSSOS RESULTADOS

0

0,00022

jul/16 0 0

Evento Sen�nela por Aplicação - Unidades de Radioterapia 2015/2016 0,10000 0,08000 0,06000

jan/15

0,04000

0

0,02000

fev/15 1

0,00000

0,00000 0 00000

mar/15 0

0,00016

0,00058 0 00058

abr/15 0

0

mai/15

jun/15

0

2

0,00015 0

0,00014

0

jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15

0

0

0

0,00408 0 00408

jul/15

ago/15

0

2

0 0,00017 jul/15

GERAL QT set/15 out/15

0,00015

1

1

0

0

nov/15

dez/15

1

0,00049

0,00048

jan/16

0 0

fev/16

mar/16

0

0

2 0

0

0

0,00022

ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/16

0

0,00172 0 00172

0,00062 0 00062 0,00063 0 00063 0,00408 0 00408fev/16 0mar/16 0,00176 0abr/16 00176mai/16 0jun/16

0 jul/16

0

abr/16

mai/16

0

0

2

ago/16 set/16

0

0

0,00038 0,00013

0

Evento Sen�nela por Procedimento - Unidades de Quimioterapia 2015/2016 0,10000 0,09000 0,08000 0,07000 0,06000 0,05000 0,04000 0,03000 0,02000 0,01000 0,00000

0

0,00058

0

0

0

0,00408

0

0,00408 0,00172 0,00062 0,00063

0

0,00176

0

0

0

0

0

0

0,00157

0,00060

jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/16 fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 jul/16 ago/16 set/16

Observamos no gráfico que os Eventos Sentinela são praticamente zero

Melhorias implantadas após os Eventos Sentinela: PADRONIZAÇÃO DE MARCAÇÕES CLINAC

SSD –MAMA FOSSA COM BLOCO.

SSD – MAMA FOSSA SEM BLOCO.

SAD – Pelve colo de útero/endométrio.

SAD – Metástase Bacia.

Implantação do grampo da cortina da Sala Rápida

SSD –MAMA COM FOSSA.

SAD – Próstata/bexiga.

SAD – Reto.

SAD – Metástase hemipelve. SAD – Metástase ombro.

SSD – MAMA SEM FOSSA

SSD – MAMA SEM FOSSA

SAD – Esôfago.

SAD – Cerebral .

SSD – MAMA BOOST

SAD – Tórax/pulmão.

SSD – MAMA BOOST.

SAD – Metástase Coluna.

SAD – Cabeça e pescoço.

OBS – OS CAMPOS DE MAMA, METÁSTASE E CABEÇA E PESCOÇO, NO CLINAC , DEVEM SER DESENHADOS TODOS OS LIMITES DO CAMPO E TAMBÉM AS COLIMAÇÕES (BLOCOS). MARCAR LINHA MÉDIA EM VERMELHO NAS MÁSCARAS.

Implantação de Trabalho Padronizado para tratamento de Radioterapia

jun


5

C SC

- IOV Tte JC SC P N MAJOR - IOV Tte N SAES

P N MAJOR N SAES

jan/15 Alertas Abertos 33 jan/15 9 Alertas 19 Abertos 82 33 143 9 39 19 5 82 5 143 49 39 5 5 49

fev/15 Alertas Abertos 15 fev/15 7 Alertas 20 Abertos 73 15 115 7 42 20 5 73 6 115 53 42 5 6 53

mar/15 Alertas Abertos 19 mar/15 3 Alertas 16 Abertos 73 19 111 3 50 16 6 73 9 111 65 50 6 9 65

abr/15 Alertas Abertos 20 abr/15 5 Alertas 7 Abertos 52 20 84 5 22 7 3 52 8 84 33 22 3 8 33

mai/15 Alertas Abertos 22 mai/15 9 Alertas 14 Abertos 60 22 105 9 29 14 6 60 16 105 51 29 6 16 51

jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 Alertas Alertas Alertas Alertas Alertas Alertas Abertos Abertos Abertos Abertos Abertos Abertos 16 36 42 39 34 44 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 17 9 6 11 15 13 Alertas Alertas Alertas Alertas Alertas Alertas 23 17 36 29 14 79 Abertos Abertos Abertos Abertos Abertos Abertos 35 17 13 37 12 15 16 36 42 39 34 44 91 79 97 116 75 151 17 9 6 11 15 13 6 8 8 3 0 1 23 17 36 29 14 79 8 6 2 7 11 15 35 17 13 37 12 15 23 14 10 21 8 16 91 79 97 116 75 151 37 28 20 31 19 32 6 8 8 3 0 1 8 6 2 7 11 15 23 de Segurança 14 21de Quimioterapia 8 16 Alertas -10 Unidades 37 28 20 31 19 32

dez/15 Alertas Abertos 31 dez/15 11 Alertas 6 Abertos 80 31 128 11 3 6 14 80 18 128 35 3 14 18 35

2015/2016

jan/16 Alertas Abertos 53 jan/16 11 Alertas 47 Abertos 204 53 315 11 10 47 19 204 25 315 54 10 19 25 54

fev/16 Alertas Abertos 42 fev/16 7 Alertas 52 Abertos 205 42 306 7 0 52 12 205 33 306 45 0 12 33 45

mar/16 Alertas Abertos 39 mar/16 3 Alertas 51 Abertos 360 39 453 3 8 51 15 360 32 453 55 8 15 32 55

abr/16 Alertas Abertos 25 abr/16 7 Alertas 49 Abertos 331 25 412 7 14 49 14 331 29 412 57 14 14 29 57

mai/16 Alertas Aberto 54 mai/1 12 Alerta 38 Aberto 331 54 435 12 44 38 10 331 13 435 67 44 10 13 67

600

Alertas de Segurança - Unidades de Quimioterapia 2015/2016

500

453

400 600 315

300 500

453

100 300

115

111

105

84

91

97

79

151

116

128

315

75

407

306

382

486

444

435

412

200 400 143

486

444

435

412

407

382

306

0 200

100

jan/15143fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15151dez/15 jan/16 128 116 115 111 105 97 91 84 79 75

fev/16

mar/16

abr/16

mai/16

jun/16

jul/16

ago/16

set/16

jan/15

fev/16

mar/16

abr/16

mai/16

jun/16

jul/16

ago/16

set/16

0 fev/15

mar/15

abr/15

mai/15

jun/15

jul/15

ago/15

set/15

out/15

nov/15

dez/15

jan/16

Alertas de Segurança - Unidades de Radioterapia 2015/2016 80 70

65

60

80 50

49

70 40

53

50 20

49

37

33

53

76

20

fev/15

mar/15

abr/15

mai/15

jun/15

ago/1520 set/15

jul/15

37

33

48

45

out/1519 nov/15

37

35

32

31

28

48

57

55

54

19

37

33

67

35

32

31

28

51

30 0 jan/15

57

55 45

40 10 20

67

54

51

65

60 30

76

Alertas de Segurança - Unidades de Radioterapia 2015/2016

dez/15

jan/16

fev/16

mar/16

abr/16

mai/16

jun/16

jul/16

33 ago/16

set/16

10

Observamos no gráfico o crescimento dos Alertas de Segurança, resultando em mais segurança na assistência jan/15 fev/15

L TRIGGERS TOOL 0

mar/15

abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/16 fev/16

mar/16

O DE CONSULTAS 819 mai/15 723 jun/15 957 986 912 out/15 865 1074 mar/16 871 abr/16985mai/16 897 788 903 set/16 jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 jul/15 ago/15 set/15 nov/15 780 dez/15 991 jan/16 fev/16 jun/16 jul/16 ago/16 FOCO NA O DE PROCEDIMENTOS 724 68CONTÍNUA 9 682 812 794 744 801 686 610 619 557 634 670 666 MELHORIA O DE INTERNAÇÕES NO MÊS O DE DANOS CAPTURADOS PELO IHI* é uma ferramenta para medir e investigar ambulatorial e clínico. “Esta ferramenta nos permite identificar O Triggers ntuários randomizados do total de consultas) 2 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 possíveis danos por meio de auditorias multidisciplinares, possíveis danos ocorridos em função de tratamentos ÇÕES COM DANO** observados nooferecidos SBAR de Alta Hospitalar bem como discutir e desenvolver planos para melhora da ao paciente. Inicialmente ela foi criada pelo 1,38 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1,27 0,00 #1: Danos/1000 atendimentos 2,44 assistência por meio da criação de0,00barreiras de 1,46 prevenção de IHI (Institute for Helthcare Improvement) para o ambiente #2: Danos/1000 procedimentos 3,23 1,80 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 #3: Porcentagem de admissões mas com DANO risco”, explica o oncologista Dr. Henrique Zanoni Fernandes. hospitalar, a equipe do IOV a adaptou para o ambiente

GLOBAL TRIGGERS TOOL - IOV SJC 10,00 8,00 6,00 4,00 2,00

3,23 2,44

2,76 1,80 1,38 0,00

0,00 jan/15

fev/15

1,86

1,46 1,27 mar/15

0,00 abr/15

0,00 mai/15

0,00 jun/15

0,00 jul/15

0,00 ago/15

0,00 set/15

0,00 out/15

Measure #1: Danos/1000 atendimentos

0,00 nov/15

0,00 dez/15

0,00 jan/16

fev/16

0,00 mar/16

0,00 abr/16

0,00 mai/16

0,00 jun/16

0,00 jul/16

0,00 ago/16

Measure #2: Danos/1000 procedimentos

Observamos no gráfico que nosso índice de Triggers é abaixo da referência do IHI, que é de 5% para 1.000 atendimentos/procedimentos

set/16

972 701

abr/16

897 583

0

0

0,00 0,00

0,00 0,00


6

DESTAQUE

Campanha “São José sem cigarro” promove conscientização no Parque Vicentina Aranha

V

isando a conscientizar e alertar a população sobre os malefícios do tabaco, o Instituto de Oncologia do Vale, promoveu, no dia 29 de agosto, Dia Nacional de Combate ao Fumo, a campanha “São José sem cigarro”.

“Os danos provocados pelo cigarro atingem todo o nosso corpo e estão ligados a outros graves problemas de saúde como as doenças cardiovasculares. Quem convive com fumantes também é atingido tornando-se um tabagista passivo, por isso é tão importante abandonar o

hábito de fumar”, alerta a médica oncologista do IOV e a coordenadora da campanha, Dra. Cristiane Bittencourt. O evento, que aconteceu no Parque Vicentina Aranha, encorajou a realização de um “jejum” de cigarros, mostrando que é possível dar o primeiro passo para hábitos de vida saudáveis e sem cigarro. Além dos frequentadores do Parque, colaboradores do Grupo IOV também participaram da ação, para ajudar a promover o conceito de saúde. Atividades gratuitas como aula de academia, yoga, autoexame bucal, pilates, dança, aulas de relaxamento e orientações profissionais fizeram parte

da programação, pois associadas a outras práticas como evitar o consumo de café e bebidas alcoólicas, além de beber muita água, elas podem ajudar a abandonar o fumo. Segundo Dra. Cristiane, a diminuição de fumantes é uma tendência e também fruto de grandes mobilizações no país. “Ações como cortar a publicidade e criação de leis, restringindo locais para fumantes, contribuiram para a redução do número de fumantes nos últimos anos. Nós do IOV também fazemos nossa parte realizando anualmente esta campanha e promovendo a qualidade de vida no dia a dia”, finaliza Dra Cristiane.

Comitê de Ética de enfermagem conta com profissionais do IOV

O

Comitê de Ética de Enfermagem é um grupo formado por profissionais da categoria, eleitos através de votação, que sob delegação do Conselho Regional de Enfermagem, atua prestando assistência de enfermagem nas instituições de saúde e afins, assumindo funções educativas, consultivas e fiscalizadoras do exercício profissional e ético dos profissionais de enfermagem. A Comissão tem como finalidade divulgar o Código de Ética e demais normas disciplinares do exercício profissional, estimular a conduta ética dos profissionais de enfermagem, analisando intercorrências notificadas por meio de

denúncia formal e zelando pelo exercício ético destes profissionais na instituição, atuar junto ao COREN-SP na prevenção do exercício ilegal de atividade e na tarefa educativa, divulgando temas relativos à ética dos profissionais de enfermagem. A Comissão foi formada através de votação, sendo membros da Comissão Eleitoral a Responsável Técnica Elisângela Keli Romano – Enfermeira e Flaviane Aparecida Ribeiro da Cunha – Enfermeira. Participaram da votação, a equipe de enfermagem da instituição constituída por 10 colaboradoras aptas para a votação, que foi realizada no final de 2015. A posse ocorreu no dia

25/02/2016 com a presença dos conselheiros do CORENSP, na Sala de Reuniões da instituição, situada em São José dos Campos. Esta Comissão tem período de vigência de 03 anos, sendo admitida uma reeleição. Ela tem como expectativa entender o Código de Ética, promover educação dentre os colaboradores relacionado ao exercício legal da

Comissão de Ética de Enfermagem toma posse

profissão, direitos e deveres, prevenindo desta forma, qualquer tipo de dano que envolva profissionalpaciente-instituição.

COLABORADORAS ELEITAS Aline Maciel Rangel Bacelar............. Presidente Laura Cristina Mongeló Gomes....... Secretária Natália Mendonça de Miranda........ 3º Membro Efetivo Tatiane Rosa dos Reis....................... 1º Suplente Mariana Van Der Westen.................. 2º Suplente Graziele De Santa’Ana Ribeiro......... 3º Suplente


7

ENFERMAGEM

Grupos de estudos integram farmacêuticos e enfermeiros na busca pela excelência

I

nteragir, atualizar, rever conceitos. Estes são apenas alguns dos objetivos do Grupo de Estudos dos Farmacêuticos em Oncologia (GEFO) e do Grupo de Estudos dos Enfermeiros em Oncologia (GEENFO), que promovem constantemente encontros entre os profissionais da área oncológica para debater assuntos relevantes, novidades e tendências. A ideia partiu da farmacêutica Elizangela Eugênio e da enfermeira Elisângela Keli Romano, ambas do IOV São José dos Campos, mas envolve colaboradores de todas as unidades do Grupo IOV e profissionais de outras instituições. A educação continuada já é uma premissa do IOV, que busca incentivar a constante atualização dos seus profissionais. Como os grandes eventos e workshops de atualizações e treinamentos geralmente são realizados nos grandes

centros e metrópoles, a reunião de profissionais da região se faz necessária para expandir o conhecimento e a qualidade do atendimento local. Tanto que o GEFO acabou por permitir também a participação de farmacêuticos de oncologia de outras clínicas e hospitais da região do Vale nas reuniões. “A abertura a outros farmacêuticos tem o intuito de integrar ainda mais a classe, compartilhando conhecimento com todos aqueles que quiserem se aprimorar”, afirma a farmacêutica, Elizangela Eugênio. Atualmente, além do Grupo IOV, farmacêuticos de outras 13 instituições participam do GEFO. Já o GEENFO, é composto por cerca de 36 enfermeiros do Grupo IOV. Apesar do encontro de cada grupo ser realizado em datas e horários diferenciados, a aula conjunta, adotada recentemente, possibilita

Iniciativa do IOV une profissionais em busca de conhecimento e atualização

que o os profissionais do GEFO e GEENFO estudem o assunto escolhido de forma mais ampla e completa. Quando se trata, por exemplo, do estudo de um novo medicamento, há a preocupação de que os profissionais das duas áreas entendam tanto a parte farmacológica quanto, a parte do manejo de toxicidade, efeitos colaterais, particularidades na hora da administração, etc. “Como os farmacêuticos realizam a atenção farmacêutica do paciente, é importante que eles compreendam todas as etapas e estejam aptos à sanar as dúvidas que o paciente possa ter”, afirma a enfermeira Elisangela Romano. O mesmo princípio é verificado pela equipe de enfermagem. Ao entender a farmacodinâmica da medicação, o profissional também poderá orientar melhor o paciente, com

dúvidas mais especificas. “O trabalho integrado só tem a acrescentar, seja por questão de otimização de tempo ou de qualidade das informações”, ressalta Elisangela Eugênio. Nos últimos encontros entre GEFO e GEENFO, os estudos foram direcionados para a apresentação e padronização de novos medicamentos oncológicos, tais como técnicas corretas de manipulação, aplicação e manejo de toxicidade. Para enfermeira Elisangela Romano, o principal objetivo das aulas vem sendo atingido. É justamente reforçar o papel dos profissionais como protagonistas globais da luta contra o câncer. “Quanto maior for o nível de conhecimento mais apto o profissional estará para realizar um tratamento e atendimento digno e qualificado para o paciente”, ressalta.

Iniciativa do Grupo IOV oferece apoio aos Cuidadores

C

om o objetivo de homenagear, valorizar e apoiar o familiar ou a pessoa que acompanha o paciente nas consultas e se faz presente durante o

tratamento, o IOV promove o Dia do Cuidador, um evento gratuito oferecido exclusivamente para os cuidadores dos pacientes que estão em atendimento no IOV SJC, IOV Taubaté e Cenon. A Dra. Gláucia Ribeiro Albino Zucarelli, Médica Oncologista do IOV Taubaté, enfatiza justamente a importância de ‘cuidar de si para cuidar do outro’. “Sabemos que cuidar é uma tarefa difícil, na qual medos, dúvidas e sentimentos são

multiplicados pela situação de adoecimento. Estando amparado, o cuidador se sentirá pronto para ajudar o paciente a enfrentar as múltiplas situações impostas pela doença e pelo tratamento”, afirma. As palestras do Dia do Cuidador trazem informações sobre as áreas de farmácia, psicologia, serviço social, nutrição, fisioterapia e enfermagem. “A proposta é oferecer uma série de atividades voltadas ao

bem-estar e conhecimento do cuidador para que, dessa forma, ele saiba como organizar melhor o cuidado ao paciente, evitando também o seu próprio desgaste físico e emocional”, ressalta a Dra. Cristiane Bittencourt, Médica Oncologista do IOV São José dos Campos. Se você é cuidador e deseja participar, procure informações na recepção das unidades e se inscreva gratuitamente.


8

QUALIDADE DE VIDA

Oficina de Qualidade de Vida aborda a Medicina Integrativa

P

ara estimular os pacientes a focarem nos cuidados com a própria saúde e bem-estar, em agosto a Oficina de Qualidade de Vida abordou a Medicina Integrativa, prática que reafirma a importância da relação entre

04/08/2016

cartazA4.indd

15:17:53

Melhora na qualidade do controle da ansiedade e estresse o paciente e o profissional de saúde, focando na pessoa em seu todo. Ela é baseada em evidências científicas e faz uso de todas as abordagens terapêuticas, profissionais de saúde e disciplinas adequadas para obter o melhor da saúde. A medicina integrativa inclui terapias complementares, que são abordagens não convencionais, não cirúrgicas e não farmacêuticas, mas de eficácia reconhecida que, quando combinadas com o

tratamento padrão principal, podem aumentar a eficácia do tratamento e reduzir sintomas adversos. No caso da oncologia essas terapias não têm como objetivo substituir o tratamento padrão que envolve cirurgia, quimioterapia e/ou radioterapia, mas pode ser associada ao tratamento com intuito de amenizar o estresse, ansiedade, distúrbios de humor, e melhorar a qualidade de vida. Segundo a fisioterapeuta, Giselle Barbosa de Mello, que coordenou a yoga na oficina, essa técnica milenar tem o propósito de integrar corpo e mente e readquirir equilíbrio e relaxamento em todos os aspectos do ser humano (físico,

mobileA

4.indd 1

Cenon

09/08/2016

10:55:37

mental e emocional). Essas características são muito importantes para quem está enfrentando uma doença como o câncer. “Dentro dos benefícios do yoga podemos citar a melhora na qualidade do controle da ansiedade e estresse, alívio de sintomas como dores e náuseas”, afirma. Entre as práticas e terapias complementares que fizeram parte da programação da Oficina de Qualidade de Vida estão meditação, yoga, musicoterapia, cromoterapia, aromaterapia e Reiki.

1

Em outubro o IOV ficou rosa A Oficina de Qualidade de Vida de outubro também teve a programação especial. A bailarina Thais Amorim, da academia de dança Cristina Cará, levou um pouco de arte e leveza para os pacientes e colaboradores, houve ainda um sarau de poesias inspirador realizado pela

E

m apoio à Campanha Outubro Rosa, que tem o objetivo de despertar a população para a o diagnóstico precoce e prevenção ao Câncer de Mama, o Grupo IOV iluminou com luz rosa as fachadas as unidades do Instituto de Oncologia do Vale de São José dos Campos, Taubaté e do

Cenon Major. E o apoio a causa não parou por aí. A equipe multiprofissional do IOV Taubaté participou de eventos de prevenção com palestras e intervenções informativas sobre Prevenção do Câncer de Mama para os funcionários da Oscar Calçados Taubaté e do Complexo Industrial Ford Taubaté.

poetisa Zenilda Lua e uma linda apresentação musical com a tecladista Wanda Maria Flores. Os colaboradores de todas as unidades também se vestiram com a cor da campanha e participaram da ação.

IOV&VOCÊ Edição 60  

Informativo do Grupo IOV

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you