Page 1

83

&

Julho/Agosto 2020 Ano 17

Informativo do Instituto de Oncologia do Vale

IOV COMPLETA COM MUITOS AVANÇOS 25 ANOS, NO COMBATE AO CÂNCER Com a missão de reduzir o impacto do câncer na vida das pessoas e a visão de ser protagonista global na luta contra a doença, há 25 anos era fundado o Instituto de Oncologia do Vale, a primeira clínica especializada em oncologia do Vale do Paraíba. Desde então muita coisa mudou e o IOV cresceu muito, sem se desviar de sua missão e visão. “Quando começamos nem dava para imaginar o quanto íamos crescer, era um desafio atrás do outro, mas o trabalho era muito gratificante e havia um carinho enorme pelo que fazíamos e pelos pacientes. Além disso, tinha o exemplo dos diretores que nos inspiravam a sempre fazer o melhor”, relembra a site manager e gerente de

relacionamento do IOV, Leonídia Altoé, colaboradora há 25 anos. Ao longo de sua história, o IOV ampliou o número de unidades, hoje, são três, sendo duas em São José dos Campos e uma em Taubaté, e agregou novos serviços como a radioterapia. Investiu fortemente na humanização do atendimento com a criação da equipe multiprofissional, do cuidado coordenado, que reduziu em 75% a ida dos pacientes em tratamento ao pronto atendimento, e agora com a criação do consultório de Cuidados Paliativos. “Fazer parte das conquistas das certificações e da jornada lean do IOV foi muito importante para mim profissionalmente, mas saber que meu

trabalho aqui realmente faz diferença na vida do paciente é o mais gratificante. Aqui experimentei o prazer de trabalhar e ver na prática o que é humanização de verdade”, destaca a farmacêutica Camila Moraes dos Santos, colaboradora do IOV há 15 anos. “Alguns pacientes já me perguntaram se a gente tinha um curso para ser tão carinhoso e respeitoso com eles, mas isso vem do coração da equipe. A Leonídia treinou muitos de nós, mas aprendemos esse amor e carinho no dia a dia, no convívio com cada paciente e no exemplo da liderança”, conta a auxiliar de enfermagem Cláudia Cibele Aparecida da Silva, colaboradora há 20 anos. Todo esse trabalho e dedicação de cada colaborador ajudou na recuperação de muitos pacientes que passaram pelas clínicas, além de tornar o IOV uma referência mundial na aplicação da mentalidade lean na área da saúde e na conquista de certificações de qualidade nacionais e internacionais. Mas ainda há muito o que fazer para reduzir o impacto do câncer na vida das pessoas, por isso, o IOV não para e ainda terá muita história para contar. Conheça mais da história do IOV e dos colaboradores que fizeram parte destes 25 anos no link www.iov.com.br


Quando o Instituto de Oncologia do Vale foi fundado, há 25 anos, tínhamos o objetivo de sermos protagonistas na luta contra o câncer. Com o passar do tempo muita coisa mudou, vieram novas tecnologias, mais unidades, certificações e a mentalidade lean, mas nosso objetivo se manteve. Guiada por esse desejo, nossa equipe se fortaleceu e evoluiu, com a dedicação de muitas pessoas que estão trabalhando conosco desde o início, vivenciando e incorporando todas essas transformações e conquistas, bem como com os profissionais que foram chegando ao longo do tempo e se integrando a esse projeto cuja a espinha

EDITORIA

EM CONSTANTE EVOLUÇÃO EM BUSCA DO MELHOR CUIDADO

dorsal é oferecer a melhor assistência aos pacientes e familiares. Ao olhar para nossa jornada ficamos muito felizes com o que conquistamos até aqui e em poder compartilhar todo nosso aprendizado. Mas continuamos inquietos e desejosos de continuar evoluindo, aprendendo e buscando sempre o cuidado perfeito para cada paciente que chega até nós. Isso tudo sem nos esquecermos da necessidade de investirmos e apoiarmos as ações de prevenção ao câncer. Nosso muito obrigado a cada um que fez parte desta história e a cada paciente que confiou em nós.

Dr. Carlos Frederico Pinto Diretor executivo do Instituto de Oncologia do Vale

QUALIDADE

IOV MANTÉM MEDIDAS DE PREVENÇÃO À COVID PARA GARANTIR

ATENDIMENTO SEGURO

As medidas de isolamento estão dando lugar ao distanciamento social, no combate à pandemia do coronavírus, mas ainda não é hora de relaxar, por isso, em todas as unidades do Instituto de Oncologia do Vale as medidas de

segurança e prevenção continuam sendo adotadas. Para garantir a segurança dos pacientes que não podem interromper seu tratamento oncológico, todos são recepcionados na porta da clínica por uma enfermeira que mede a temperatura, orienta a higienização das mãos com álcool gel e aplica um questionário sobre a presença de sintomas da Covid-19. No interior das clínicas foram delimitados espaços específicos para pacientes dentro dos consultórios e recepção, de modo que haja uma distância segura entre todos. A rotina de higienização continua intensa para que todas as superfícies que possam estar em contato com os pacientes sejam constantemente higienizadas. Os pacientes contam também com o apoio e orientação da equipe do Cuidado Coordenado IOV e da equipe de Recepção, que na véspera ou no

dia dos atendimentos agendados, entram em contato para verificar seu estado geral de saúde. Caso o paciente apresente tosse, coriza, espirros, febre ou falta de ar, ele tem o atendimento reagendado e é orientado a, em caso de falta de ar ou fadiga, buscar ajuda no pronto atendimento. Além disso, os horários de consultas foram espaçados para evitar a concentração de muitas pessoas. Alguns atendimentos estão sendo feitos por teleconferência evitando assim que os pacientes precisem sair de casa. Os colaboradores das unidades também têm sido testados para Covid-19 periodicamente para garantir um ambiente livre do vírus e a segurança dos pacientes. Em caso de dúvidas, os pacientes podem contar com o suporte do Cuidado Coordenado IOV ou tirar suas dúvidas pelo WhatsApp IOV Covid-19 no número (12) 99156-9234.

EXPEDIENTE Responsável Técnico: Dr. Carlos Flávio Turci – CRM 27.301 / Diretoria: Dr. Adriano Diniz B. Mendes, Dr. Carlos Flávio Turci, Dr. Carlos Frederico Pinto e Dr. Marcelo Taborda | Comunicação e MKT IOV: Fabiano Gaspar Vieira | IOV & Você circula junto aos pacientes, familiares, área médica e profissionais da saúde. Correspondências devem ser enviadas sob o título “Jornal IOV & Você” para: Rua Major Antônio Domingues, 472 – SJC – 12.245-750. Tel.: (12) 3924-9055. E-mail:iov@iov.med.br *Registrado no cartório de registro de notas e documentos sob o número 171517 | Produção: Comunikação Consultoria - Tel.: (12) 98156-6744 - www.comunikacao.com.br – Coordenação de Jornalismo e Edição: Areta Braga – Jornalista Responsável: Areta Braga - MTb 38.005 – Redação: Areta Braga e Natália Mitie Fotos: Arquivo/ Divulgação – Diagramação: Adriano Augusto – Revisão: Flávia Gavioli – Gráfica: Copcentro – Tiragem: 600 exemplares.

2


CUIDADOS PALIATIVOS

INSTITUTO DE ONCOLOGIA DO VALE APOSTA EM CUIDADOS PALIATIVOS PARA PROMOVER QUALIDADE DE VIDA

expectativa de vida do paciente”, afirma. A Associação Americana de Oncologia Clínica (Asco), uma das mais respeitadas sociedades médicas do mundo, recomenda a inclusão dos cuidados paliativos nos tratamentos oncológicos no máximo até oito semanas após o diagnóstico de câncer avançado para garantir o atendimento adequado, simultaneamente, ao início do tratamento. “Para a Asco o acompanhamento precoce com equipe de cuidados paliativos multiprofissional faz parte do padrão ouro de atendimento oncológico”, explica a Dra. Cristiane.

O QUE SÃO CUIDADOS PALIATIVOS? Segundo a Organização Mundial de Saúde, cuidados paliativos consistem na assistência promovida por uma equipe multidisciplinar, que objetiva a melhoria da qualidade de vida do paciente e de seus familiares diante de uma doença que ameace a vida, por meio da prevenção e alívio do sofrimento, da identificação precoce, avaliação impecável e tratamento de dor e demais sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais.

O cuidado integral dos pacientes, o manejo dos sintomas e efeitos colaterais para promover o bem-estar sempre foram o foco do atendimento da equipe do Instituto de Oncologia do Vale, tanto que para dar atenção a essas questões foram criadas a equipe multiprofissional e o cuidado coordenado. Agora, o IOV está dando mais um passo em direção ao objetivo de oferecer assistência humanizada e o melhor cuidado com a criação do Consultório de Cuidados Paliativos. Segundo a médica oncologista e pós-graduada em cuidados paliativos Dra. Cristiane Dias Bittencourt, os colaboradores estão participando de palestras de capacitação sobre o tema e a rotina do consultório de cuidados paliativos está sendo implantada para iniciar os atendimentos na primeira quinzena de outubro. “Todos os pacientes que têm uma doença incurável podem e devem receber os cuidados paliativos, pois eles garantem um melhor manejo dos sintomas, ajudam a preservar a autonomia do paciente, bem como aumentam o bem-estar, a qualidade e a

Todos os pacientes que têm uma doença incurável podem e devem receber os cuidados paliativos, pois eles garantem um melhor manejo dos sintomas, ajudam a preservar a autonomia do paciente, bem como aumentam o bem-estar, a qualidade e a expectativa de vida do paciente.

3


RELATÓRIOS DE SEGURANÇA

SEGURANÇA DO PACIENTE NO GRUPO IOV

Segurança do Paciente no Grupo IOV Segurança do Paciente no Grupo IOV ALERTAS DE SEGURANÇA

O Sistema de Gestão do IOV desenvolveu o Alerta de Segurança com o objetivo de identificar os potenciais riscos no

ALERTAS DE SEGURANÇA processo, quanto mais alertas forem abertos, maior possibilidade de analisar o fluxo e torná-lo mais seguro. As equipes

ALERTAS DE SEGURANÇA

são responsáveis as falhas, são discutidas quadro gerador os depotenciais ideias, seriscos algum O Sistema de Gestãoem do identificar IOV desenvolveu o Alertaque de Segurança com ono objetivo de identificar no problema é O Sistema de Gestão do IOV desenvolveu o Alerta de Segurança com o objetivo de identificar os potenciais riscos no processo, quanto mais alertas forem abertos, maior a possibilidade de analisar o fluxo e torná-lo mais seguro. As equipes identificado, analisasse o risco, melhora o processo, cria barreiras e padroniza para que o evento não ocorra são responsáveis identificar falhas,abertos, que são maior discutidas no quadro gerador de ideias, se ealgum problema é identificado, processo, quantoem mais alertasasforem possibilidade de analisar o fluxo torná-lo mais seguro. As equipes novamente. analisa-se o risco, melhora o processo, cria barreiras e padroniza para que o evento não ocorra novamente. são responsáveis em identificar as falhas, que são discutidas no quadro gerador de ideias, se algum problema é identificado, analisasse o risco, melhora o processo, cria barreiras e padroniza para que o evento não ocorra novamente. Legenda: Os gráficos das unidades de São José dos Campos e Taubaté ilustram uma queda no número de alertas de segurança abertos no Grupo IOV. Legenda: Os gráficos das unidades de São José dos Campos e Taubaté ilustram uma queda no número de alertas de ALERTAS DE SEGURANÇA RADIOTERAPIA 2019/2020 DE SEGURANÇA RADIOTERAPIA 2019/2020 segurança abertos no Grupo IOV. ALERTAS 250 200

152

151

250 150 200 100

152

151

150 50 1000 50 0

150

150

ALERTAS 169 161 169

161

DE SEGURANÇA171RADIOTERAPIA 2019/2020 170 153

87

219 171

ago/19

set/19

jul/19

ago/19

set/19

out/19 nov/19 dez/19

out/19 nov/19 dez/19

146

89 153

170

225

204

204

146

89

87

jul/19

225

219

jan/20

jan/20

fev/20 mar/20 abr/20

fev/20 mar/20 abr/20

mai/20

mai/20

jun/20

jun/20

jul/20

jul/20

ALERTAS DE SEGURANÇA QUIMIOTERAPIA 2019/2020

ago/20

ago/20

70

59 ALERTAS DE55SEGURANÇA QUIMIOTERAPIA 2019/2020 60 ALERTAS DE SEGURANÇA QUIMIOTERAPIA 2019/2020 50 70 40 60 30 50 20 40 10 30 200 10

41 33

55

59

26

41

39

33

jul/19

41

39

41

ago/19

set/19

out/19

nov/19

dez/19

39

35 27

21 13

35

26

21

jan/20

fev/20

53

13 mar/20 abr/20

53 39

14 27 14 mai/20

jun/20

jul/20

ago/20

0

Legenda: Os gráficos unidades São José dos Campos e Taubaté ilustram uma quedajun/20 no número alertas de jul/19 ago/19 das set/19 out/19 denov/19 dez/19 jan/20 fev/20 mar/20 abr/20 mai/20 jul/20deago/20 segurança abertos no Grupo IOV. Legenda: Os gráficos das unidades de São José dos Campos e Taubaté ilustram uma queda no número de alertas de segurança abertos no Grupo IOV. Os gráficos das unidades de São José dos Campos e Taubaté ilustram uma queda no número de alertas de segurança abertos no Grupo IOV.

4


EVENTO SENTINELA A classificação de causas de um possível erro é denominada Evento Sentinela que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é um incidente inesperado e indesejável associado aos cuidados ou A classificação de aocausas de que um possível é denominada Sentinela de acordo comdea serviços prestados paciente atingiu o erro cliente ou paciente. Evento O incidente ocorreque, durante o processo Organização Mundial dade Saúde (OMS), é um incidente inesperado e indesejável associado aos cuidados ou recebimento de serviços saúde. EVENTO SENTINELA serviços prestados ao paciente que atingiu o cliente ou paciente. O incidente ocorre durante o processo de A classificação causasde desaúde. um possível erro é denominada Evento Sentinela que, de acordo com a Organização recebimento de de serviços

Mundial da Saúde (OMS), é um incidentePOR inesperado e indesejável aos cuidados ou serviços prestados ao SENTINELA APLICAÇÕES DEassociado RADIOTERAPIA 2019/2020 paciente que atingiu o cliente ou paciente. O incidente ocorre durante o processo de recebimento de serviços de saúde. 1,00000

SENTINELA POR DE RADIOTERAPIA 2019/2020 SENTINELA POR APLICAÇÕES DEAPLICAÇÕES RADIOTERAPIA 2019/2020 0,90000 1,00000 0,80000 0,90000 0,70000 0,80000 0,60000 0,70000 0,50000 0,60000 0,40000 0,50000 0,30000 0,40000 0,20000 0,30000 0,10000 0,20000 0,00000 0,10000 0,00000

0,00018

0,00046 0,00013

0

0

0,00014

0

0

0,00015

0

0,00018

0

0,00000

0

jul/19 ago/19 set/19 0,00013 out/19 nov/19 dez/19 jan/20 0,00018 0,00046 0,00014 0 0 0

fev/20 mar/20 abr/20 mai/20 jun/20 jul/20 ago/20 0,00015 0,00018 0 0 0 0,00000 0

jul/19

fev/20 mar/20 abr/20 mai/20 jun/20

ago/19 set/19

out/19 nov/19 dez/19

jan/20

POR PROCEDIMENTOS DE QUIMIOTERAPIA 2019/2020 SENTINELASENTINELA POR PROCEDIMENTOS DE QUIMIOTERAPIA 2019/2020 1,00000

jul/20

ago/20

SENTINELA POR PROCEDIMENTOS DE QUIMIOTERAPIA 2019/2020

0,90000 1,00000 0,80000 0,90000 0,70000 0,80000 0,60000 0,70000 0,50000 0,60000 0,40000 0,50000 0,30000 0,40000 0,20000

TRIGGER 0,30000 0,10000

0,00949 0,00000 0,00254 0,00240 0,00274 0 0,00251 0,00220 0,00265 0,00437 0,00000 0,00193 0,00000 0,00240 0,20000 0,00000 OTRIGGER Trigger jul/19 é umaago/19 ferramenta medir e investigar possíveis danos ocorridos função de tratamentos set/19para out/19 nov/19 dez/19 jan/20 fev/20 mar/20 abr/20 em mai/20 jun/20 jul/20 0,00240 ago/20 0,10000 0,00949 0 0,00274 0,00265 0,00251 0,00240 0,00193 0,00000 0,00254 0,00000 0,00000 oferecidos ao paciente. Inicialmente, ela foi criada pelo IHI0,00220 (Institute for 0,00437 Healthcare Improvement) para o 0,00000 Observamos nos gráficos o índice de aEventos Sentinelas está próximo a 0. ambiente mas set/19 a que equipe domedir IOV para o ambiente ambulatorial emai/20 clínico. “Esta ferramenta O Triggerhospitalar, é uma ferramenta para e adaptou investigar possíveis danos ocorridos função de tratamentos jul/19 ago/19 out/19 nov/19 dez/19 jan/20 fev/20 mar/20 abr/20 em jun/20 jul/20 ago/20

LEGENDA: Observamos gráficos que o índice de Eventos Sentinelas estáfor próximo de 0.bem nos permite possíveis danos por meio de multidisciplinares, como discutir oferecidos aoidentificar paciente.nos Inicialmente, ela foi criada peloauditorias IHI (Institute Healthcare Improvement) para eo TRIGGER desenvolver planos para da IOV assistência porpara meio da criação de barreirase clínico. de prevenção de risco”, ambiente hospitalar, mas melhoria a equipe do a adaptou o ambiente ambulatorial “Esta ferramenta O Trigger é uma ferramenta para medir investigar possíveis danos multidisciplinares, ocorridos em função de tratamentos oferecidos ao LEGENDA: Observamos nospossíveis gráficos que oeíndice de Eventos Sentinelas está próximo de 0.bem explica o oncologista Dr. Henrique Zanoni Fernandes. nos permite identificar danos por meio de auditorias como discutir e paciente. Inicialmente, ela foi criada pelo IHI (Institute for Healthcare Improvement) para o ambiente hospitalar, mas a desenvolver planos para melhoria da assistência por meio da criação de barreiras de prevenção de risco”, equipe do IOV a adaptou para o ambiente ambulatorial e clínico. “Esta ferramenta nos permite identificar possíveis danos explica o oncologista Dr. Henrique Zanoni Fernandes. GLOBAL TRIGGER TOOL - Unidade de Quimioterapia São José dos por meio de auditorias multidisciplinares, bem como discutir e desenvolver planos para melhoria da assistência por meio da criação de barreiras de prevenção de risco”,Campos explica o oncologista 2018 -2019Dr. Henrique Zanoni Fernandes.

GLOBAL TRIGGER TOOL - Unidade de Quimioterapia 14,12São José dos

30,00

GLOBAL TRIGGER TOOL - UNIDADE DE QUIMIOTERAPIA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 2018 -2019 Campos 2018 -2019 10,26

30,00 20,00 20,00 10,00

4,39

4,25

4,83

10,26

14,12

5,19

4,89

5,17

5,48

7,39

10,24 7,39 2,68 5,11 0,00 0 0 5,48 3,67 4,893,165,173,18 2,024,392,53 1,874,253,164,833,29 1,745,193,12 1,73 10,24 10,00 0,00 0,00 0 0 2,68 2,20 1,92 2,20 jul/18 ago/18 set/18 out/18 nov/18 dez/186,96 jan/19 fev/19 mar/19 abr/19 mai/19 jun/19 jul/19 ago/195,11 set/19 out/19 nov/19 0,00 0 0 3,67 3,29 3,16 3,16 3,18 2,02 2,53 Measure 1,87 #1: 1,74 3,12 1,73 Danos/1000 atendimentos 0,00 0,00Measure #2: Danos/1000 procedimentos 0 0 jul/18 ago/18 set/18 out/18 nov/18 dez/18 jan/19 fev/19 mar/19 abr/19 mai/19 jun/19 jul/19 ago/19 set/19 out/19 nov/19 Measure #1: Danos/1000 atendimentos Measure #2: Danos/1000 procedimentos 1,92

2,20

6,962,20

TRIGGER TOOL - Unidade de Quimioterapia Taubaté 2018 - 2019 GLOBALGLOBAL TRIGGER TOOL - UNIDADE DE QUIMIOTERAPIA TAUBATÉ 2018 - 2019 20,00

8,40

GLOBAL TRIGGER TOOL - Unidade de Quimioterapia Taubaté 2018 - 2019

6,12 15,00 6,02 6,13 5,33 5,39 20,00 8,40 10,00 3,52 2,56 3,15 6,12 3,28 8,50 15,00 6,02 6,13 5,33 5,39 6,43 5,57 5,51 5,00 5,04 5,71 3,79 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 10,00 3,523,260,00 3,283,31 2,56 3,153,19 8,50 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 6,43 5,71 5,51 5,00 jul/18 ago/185,57 set/183,26 out/18 jan/195,04 fev/19 mar/19 3,79 0,00 nov/18 dez/183,31 0,00 abr/19 mai/19 0,00 jun/19 0,00 jul/19 0,00 ago/19 set/19 0,00 out/19 0,00 nov/19 3,19 0,00

0,00 0,00 0,00 procedimentos 0,00 0,00 0,00 Measure #1: Danos/1000 atendimentos Measure #2: 0,00 Danos/1000 jul/18 ago/18 set/18 out/18 nov/18 dez/18 jan/19 fev/19 mar/19 abr/19 mai/19 jun/19 jul/19 ago/19 set/19 out/19 nov/19

Nos gráficos das unidades de quimioterapia de São José dos Campos e Taubaté, observamos que os números de eventos/danos Measure Danos/1000 atendimentos pelo benchmarking Measure #2: Danos/1000 procedimentos identificados estão dentro dos#1: padrões estabelecidos do Institute for Healthcare Improvement, que analisa LEGENDA: Nos gráficos das unidades de quimioterapia São– Institute José dos of Campos e Taubaté, observamos que os a performance de qualidade tendo como referência ode IOM Medicine. Os triggers evidenciados foram analisados, números de eventos/danos identificados, estão dentro dos padrões estabelecidos pelo benchmarking do Institute for tratados e desenvolvido contramedidas. Helthcare a performance de qualidade referência o IOM – Institute of Medicine. LEGENDA:Improvement, Nos gráficos que dasanalisa unidades de quimioterapia de Sãotendo José como dos Campos e Taubaté, observamos que os Os triggersde evidenciados foram analisados,estão tratados e desenvolvido números eventos/danos identificados, dentro dos padrõescontramedidas. estabelecidos pelo benchmarking do Institute for 5 Helthcare Improvement, que analisa a performance de qualidade tendo como referência o IOM – Institute of Medicine.


RADIOTERAPIA

VALE DO PARAÍBA CONTA COM RADIOTERAPIA COM

PADRÃO INTERNACIONAL DE QUALIDADE Ao longo de seus 25 anos de história, o Instituto de Oncologia do Vale sempre buscou oferecer o melhor cuidado aos pacientes e o reflexo deste projeto pode ser visto no serviço de radioterapia que oferece na região com o mesmo nível de atendimento da capital paulista e qualidade reconhecida internacionalmente. O serviço conta com quatro modernos aceleradores lineares, que têm um sistema de planejamento que auxilia a equipe médica e física médica no delineamento dos órgãos e em cálculos de tratamento, bem como com a tecnologia para a radioterapia de intensidade modulada (IMRT), que é altamente precisa e permite uma melhor delimitação da área a ser tratada, reduzindo o impacto aos tecidos saudáveis do corpo e aumentando a eficácia do tratamento. Além disso, a equipe altamente

especializada conta com protocolo de atendimento estabelecido para garantir, além do combate à doença, o atendimento humanizado. Durante todo o tratamento, os pacientes contam com o Cuidado Coordenado que dispõe de uma equipe exclusiva de acolhimento e acompanhamento durante todo o tratamento. Ela tem um papel muito importante de orientação e suporte, atuando, principalmente, no controle da dor e dos efeitos colaterais, proporcionando apoio e antecipando as necessidades do paciente. Como fruto de todo esse investimento e dedicação, a radioterapia do IOV foi a primeira do Vale do Paraíba a conquistar o nível Diamante da certificação Qmentum Internacional. “Para nós isso foi motivo de grande alegria e resultado de muito trabalho, pois a Qmentum é aplicada em mais

de 30 países, assegura às organizações o atendimento dos requisitos de governança e boas práticas assistenciais, orienta e monitora os padrões de alta performance em qualidade e segurança, utilizando critérios com validação mundial”, explica a site manager e gerente de relacionamento do IOV, Leonídia Altoé.

MARCAÇÕES DA RADIOTERAPIA:

PARA QUE SERVEM? Algumas vezes observamos que pacientes em tratamento oncológico têm algumas marcações na pele feitas com caneta tipo piloto e cobertas por uma espécie de película adesiva.

Usamos adesivos upsites transparentes próprios para pele por cima das marcações para proteger a marquinha. Além disso, orientamos o paciente no cuidado ao tomar banho e trocamos as marcações sempre que necessário.”

Essas marcações fazem parte de uma etapa muito importante do tratamento radioterápico, que é quando o médico delimita a área do corpo a ser tratada. Segundo a supervisora de Radioterapia do IOV, Deila de Oliveira Bernardo, após o planejamento do tratamento são feitas marcações para conferir tamanho do campo a ser tratado e para que o mesmo alvo tumoral seja atingido todos os dias e o paciente seja posicionado na mesma localização anatômica da área do câncer a ser tratada. “Quando o paciente entra na sala de radioterapia, o posicionamos de

maneira que o laser que se encontra na sala reflita exatamente nas marcas, chamadas de isocentro. E assim, fazemos todos os dias, posicionando sempre de forma exata, garantindo precisão no tratamento”, explica. Como as marcações são feitas com canetinha elas podem sair facilmente na hora do banho, então é adotada uma proteção. “Usamos adesivos upsites transparentes próprios para pele por cima das marcações para proteger a marquinha. Além disso, orientamos o paciente no cuidado ao tomar banho e trocamos estes adesivos sempre que necessário”, afirma Deila.

6


LEAN

IOV SEDIA IMERSÃO VIRTUAL LEAN Com a pandemia do coronavírus e a necessidade de manter o distanciamento social, as visitas guiadas no Instituto de Oncologia do Vale, promovidas pelo Lean Institute Brasil para compartilhar os aprendizados que a equipe do IOV teve ao longo da jornada lean, foram suspensas. Mas para garantir que as experiências pudessem continuar a serem compartilhadas, foi realizado o Workshop Virtual do Lean Institute Brasil. Por meio do evento online, o case do IOV, que é uma referência mundial em Lean da Saúde, foi compartilhado com participantes do Brasil e de mais oito países da América Latina. Através de vídeos e interações em tempo real foram abordadas diferentes áreas e processos: gestão da estratégia, fluxos assistenciais da quimioterapia, farmácia e manipulação das medicações, cadeia de suprimentos, faturamento, autorizações e processos suporte. Alguns destaques da tour foram as apresentações do diretor executivo do

NA SAÚDE

IOV, Dr. Carlos Frederico Pinto, sobre como a pandemia alterou o processo de Hoshin Kanri (desdobramento de estratégia) do IOV e da gerente de Lean Office, Stela Maris Antunes Coelho, sobre solução de problema. “Ao longo dos últimos anos, o IOV desenvolveu um sistema de gestão capaz de integrar os diferentes níveis da organização, conectando a estratégia

com o dia a dia dos profissionais da linha de frente. As engrenagens de exposição e resolução de problemas têm permitido reações rápidas e intenso aprendizado, principalmente, neste momento da pandemia da Covid-19. A tour virtual foi uma excelente oportunidade para compartilharmos mais sobre isso”, conclui a gerente de Lean Office, Stela Maris Antunes Coelho.

DIRETOR EXECUTIVO DO IOV PARTICIPA DE WEBINAR SOBRE

LIDERANÇA LEAN E IMPACTO NOS NEGÓCIOS O Lean Institute Brasil está realizando uma série de webinars com lideranças de empresas para discutir como estão pensando e agindo na promoção de uma jornada lean com foco em uma visão estratégica da organização. Com o tema “Como a liderança lean promove um turnaround nos negócios”, o quarto webinar da série contou com a participação do fundador do Lean Institute Brasil, professor José Roberto Ferro; do diretor executivo do Instituto de Oncologia do Vale, um dos maiores especialistas em lean na saúde do Brasil, senior advisor do Lean Institute Brasil e

autor do livro “Em Busca do Cuidado Perfeito”, Dr. Carlos Frederico Pinto; e do CEO da BRQ, uma das mais renomadas empresas de soluções digitais do Brasil, vice-presidente do Conselho da Brasscom (Associação Brasileira de Empresas de TIC) e membro do Conselho da Harvard Business School Angels of Brazil, Benjamin Quadros. Visando a compartilhar conteúdos relevantes e socialmente importantes sobre liderança com respeito, sempre sobre a ótica do sistema lean, o evento online abordou a tarefa da liderança de promover transformação lean

“total” na empresa: o “lean turnaround” no modo de fazer e de pensar na empresa toda com base naquilo que é valor para os clientes, na melhoria dos processos, na capacitação das pessoas e no modelo de gestão.

Para conferir a gravação do webinário acesse o QRCode

7


CAMPANHAS

CAMPANHA VIVA + SEM PARA OS RISCOS CIGARRO ALERTA AINDA MAIORES DO TABAGISMO DURANTE A PANDEMIA

APESAR DO NÚMERO DE TABAGISTAS TER REDUZIDO NOS ÚLTIMOS ANOS, OS FUMANTES AUMENTARAM O CONSUMO DE CIGARRO DURANTE A PANDEMIA

pandemia, no qual muito fumantes têm aumentado seu consumo diário de cigarros, prejudicando ainda mais a própria saúde e de familiares que ficam expostos a fumaça de maneira passiva”, afirma a médica oncologista do Instituto de Oncologia do Vale, Dra. Cristiane Dias Bittencourt. Para abandonar o tabagismo é muito importante que a pessoa se conscientize dos ganhos de qualidade de vida e comece a adotar novos hábitos. “Iniciar a prática de atividades físicas e aumentar a ingestão de água, por exemplo, são iniciativas simples que podem ajudar. Além disso, se houver necessidade, é importante buscar também ajuda especializada com médicos e psicólogos”, explica a médica.

Para celebrar o Dia Nacional de Combate ao Fumo, como faz anualmente, o Instituto de Oncologia do Vale realizou a ação Viva + Sem Cigarro. Devido à pandemia da Covid-19, a ação não pode ser realizada no Parque Vicentina Aranha, mas o IOV levou a campanha para o ambiente digital. Com o tema “O momento pede novos hábitos saudáveis. Que tal aproveitar e deixar velhos vícios?”, a campanha contou com posts em redes sociais, divulgação de informações via assessoria de imprensa e materiais informativos nas unidades, tanto para colaboradores, como também para pacientes e acompanhantes. “Alertar para a necessidade de abandonar o vício de fumar é essencial, principalmente, neste momento de

Iniciar a prática de atividades físicas e aumentar a ingestão de água, por exemplo, são iniciativas simples que podem ajudar.

NÚMERO DE FUMANTES ESTÁ EM QUEDA, MAS CONSUMO DE CIGARROS AUMENTOU DURANTE A PANDEMIA Segundo dados do Ministério da Saúde, nos últimos doze anos, houve uma redução de 40% no consumo de tabaco no Brasil. No entanto, campanhas de alerta sobre os riscos do tabagismo ainda são essenciais, principalmente, neste momento de pandemia quando o aumento do estresse tem levado os fumantes a consumirem mais cigarros por dia. De acordo com um estudo realizado pela UFMG, em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (ConVid Pesquisa de Comportamentos), em que foram ouvidos mais de cinco mil fumantes, 22,8% aumentou em dez cigarros seu consumo diário, 6,4% em até cinco e 5,1% em 20 ou mais cigarros.

8

Profile for IOV - Instituto de Oncologia do Vale

IOV & VOCÊ Edição 83  

Informativo do Instituto de Oncologia do Vale

IOV & VOCÊ Edição 83  

Informativo do Instituto de Oncologia do Vale

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded