Page 1

www.impactoevangelistico.net

A REVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA Dezembro 2016 / Edição 755

evangélico

TESTEMUNHOS

Moisés, resgatado do mal

PUBLICAÇÃO OFICIALL

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL

HERÓIS DA FÉ

O conquistador da África

INTERNACIONAL

Por que Donald Trump ganhou?

Prestigiosos médicos publicaram relátorio categórico

A IDEOLOGIA DE GÊNERO NÃO TEM

BASE CIENTÍFICA

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

1


O TESOURO MAIS VALIOSO NA VIDA É PASSAR TEMPO EM FAMÍLIA

O CONSELHO QUE AS FAMÍLIAS PRECISAM QUARTA-FEIRA E SÁBADO

17 H00 /

Bethel Televisión, o canal do Movimento Missionário Mundial transmite a mensagem da Palavra de Deus mediante uma programação cultural e educativa de Lima-Peru através de 7 satélites e via internet a todo o mundo. MISIONÁRIO MUNDIAL 2 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EDITORIAL

TRABALHANDO UNIDOS Rev. Gustavo Martínez Presidente Internacional do MMM

“E Eliseu lhe disse: Que te hei de fazer? Dize-me que é o que tens em casa. E ela disse: Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite. Então disse ele: Vai, pede emprestadas, de todos os teus vizinhos, vasilhas vazias, não poucas. Então entra, e fecha a porta sobre ti, e sobre teus filhos, e deita o azeite em todas aquelas vasilhas, e põe à parte a que estiver cheia. Partiu, pois, dele, e fechou a porta sobre si e sobre seus filhos; e eles lhe traziam as vasilhas, e ela as enchia.” 2 Reis 4:2-5.

C

hama-me a atenção o trabalho

traziam as vasilhas maiores, e os mais

em equipe entre estas pessoas.

jovens ajudavam segundo suas capa-

Os filhos lhe traziam as vasilhas vazias

cidades.

e ela as enchia com azeite, depois as

A Bíblia fala dos dons que nós re-

punha à parte enquanto recebia outras

cebemos, de diferentes dons: uns ser-

vasilhas vazias, tirava e enchia uma

vem, outros administram, outros pre-

após a outra, cuidando que não aca-

gam, outros falam em línguas, outros

basse o azeite.

fazem milagres; todos participam se-

Esta experiência deveu ser algo es-

gundo suas capacidades. Para trabal-

petacular que transformou a menta-

har em equipe é importante que cada

lidade desta mulher e de seus filhos,

pessoa esteja em seu lugar correspon-

que não pensavam nem olhavam no-

dente. O mindinho não pode dizer: eu

vamente como antes, suas vidas mu-

não sou parte do corpo, porque não

daram. No dia em que você e eu ti-

sou o braço. Nem a mão pode estar

vemos um toque de Deus, nossa vida

descontente, criticando e dizendo: eu

mudou, não pensamos nem agimos

deveria ser a cabeça! Não. Cada um

novamente como antes, nossa forma

serve no momento que é necessário,

de falar mudou, mesmo nossa forma

participando segundo sua capacidade

de vestir mudou, uma transformação

e no lugar que lhe corresponde, sendo

total se produziu em nossa vida; por-

de grande benefício para todo o corpo.

que quando Deus se manifesta há mi-

Essa é uma verdadeira unidade. Na

lagres, há sanidades, há salvação.

unidade há coordenação, há acordo.

É importante trabalhar em equipe,

Amados, o salmista disse: “Oh! quão

porque cada um participa segundo

bom e quão suave é que os irmãos vivam

suas capacidades. Ela era a que lide-

em união”. E onde há união “ali o Sen-

rava esta equipe, enchendo cada vasil-

hor ordena a bênção e a vida para sempre”

ha com o azeite, os filhos mais velhos

(Salmos 133:1, 3) l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz Dezembro 2016 / Edição N° 755 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIAIS DO M.M.M. INC Rev. Gustavo Martínez Rev. José Soto Rev. Rubén Concepción Rev. Rodolfo González Rev. Álvaro Garavito Rev. Margaro Figueroa Rev. Rómulo Vergara Rev. Humberto Henao Rev. Luis Meza

Presidente Vice-presidente Secretario Tesoureiro Diretor Diretor Diretor Diretor Diretor

OBRAS ESTABELECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA Filipinas

Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão Kuwait Madagáscar

Malásia Maurício México Mianm o valor da vida ar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Av. 28 de Julio 1781 - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico. n

Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n

Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n

Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei n

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como: n

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


SOMMARIO Encontrar-nos em

www.facebook.com/impactoevangelistico

Nota de capa. A ideologia de gênero. Infográfico. Oito pontos que detalham a ideologia de gênero e a transexualidade. Internacional. A chave de Trump. Bem-estar. A Cuba que Castro deixou. Fatos. Asma brônquica. Literatura. Os nomes de Cristo. Música. Há um dever. Heróis da fé. O conquistador da África. Histórias de vida. Moisés, resgatado do mal. Entrevista. “Na Venezuela, a igreja não foi afetada”. Devocionais. Eventos. Tenha fé em Jesus. Cartas.

6

14 16

20 22

24 28

3034 40

42-47

48-65 66 Dezembro 2016 / Impacto evagélico

5


A IDEOLOGIA DE GÊNERO Dois prestigiosos médicos, da universidade e do hospital Johns Hopkins, publicaram uma rigorosa revisão de 500 estudos científicos que refutam os postulados da ideologia de gênero. As conclusões do estudo são demolidoras.

MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Foto: AFP

NOTA DE CAPA

Dezembro 2016 / Impacto evagĂŠlico

7


H

Na terça-feira 29 de novembro foi assinada

a Declaração de Lima em defesa da infância e os princípios cristãos nas escolas e contra a ideologia de gênero. O documento consigna que o povo cristão do Peru (representado por seus líderes) se opõe a qualquer tipo de imposição da ideologia de gênero a nossas crianças mediante a implementação do novo programa escolar 2017. Nesta ata se reunirão assinaturas de cidadãos de todo o país durante os próximos dias. Entre os assinantes destacamos a participação da deputada colombiana pró-vida Ángela Hernández, do congressista peruano Julio Rosas e do prefeito de Lima, Luis Castañeda Lossio. A cerimônia foi organizada pela Coordenadora Nacional Pró-Família (Conapfam).

MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

ORIENTAÇÃO SEXUAL A visão da orientação sexual como uma propriedade inata e biologicamente inalterável dos seres humanos (a ideia de que as pessoas “nascem assim”) não está sustentada cientificamente. Apesar das provas que indicam a existência de fatores biológicos, como genes e hormônios, associados ao comportamento e a atração sexual, não há explicações convincentes de causalidade biológica para a orientação sexual humana. Apesar de que os pesquisadores identificaram pequenas diferenças nas estruturas e atividades cerebrais entre indivíduos homossexuais e heterossexuais, essas descobertas neurobiológicas não demonstram se essas diferenças são inatas ou o resultado do ambiente e de fatores psicológicos. Os estudos longitudinais em adolescentes sugerem que a orientação sexual pode variar muito durante a vida de algumas pessoas e um estudo afirma que até 80% dos adolescentes varões que sentem atração por alguém do mesmo sexo deixam de senti-lo quando adultos. A probabilidade de ter sofrido abuso sexual infantil é duas e três vezes maior em não-heterossexuais que em heterossexuais. SEXUALIDADE, SAÚDE MENTAL E ESTRESSE Em comparação com a população geral, nas subpopulações não-heterossexuais há maior risco de sofrer múltiplas situações adversas de saúde física e mental. Considera-se que os membros da po-

Foto: AFP

A DECLARAÇÃO DE LIMA

á poucas semanas, a revista Tecnologia e Sociedade The New Atlantis publicou em sua edição 50 um relatório especial intitulado “Sexualidade e gênero: descobertas das ciências biológicas, psicológicas e sociais”, no qual se revisam mais de quinhentas investigações científicas recentes sobre a orientação sexual, a correlação entre orientação sexual e saúde mental, e a natureza e problemática da identificação transgênero. Este relatório apresenta um minucioso resumo e uma explicação atualizada das investigações (baseadas nas ciências biológicas, psicológicas e sociais) sobre a orientação sexual e a identidade de gênero. Estes são alguns dos resultados.

pulação não-heterossexual têm um risco aproximadamente 1,5 vezes maior de sofrer transtornos de ansiedade que os membros da população heterossexual, bem como aproximadamente o dobro de risco de depressão, 1,5 vezes mais risco de abuso de substâncias e aproximadamente 2,5 vezes mais risco de suicídio. Os membros da população transgênero também têm um alto risco de sofrer diversos problemas de saúde mental em comparação com os membros da população não-transgênero. Como dato especialmente alarmante, a


NOTA DE CAPA

proporção de tentativas de suicídio durante a vida de um transexual a qualquer idade atinge 41%, e é menos de 5% no conjunto da população estadunidense. Há provas, mas de alcance limitado, de que os fatores sociais estressantes, como a discriminação e a estigmatizacão, contribuem a elevar os dados de risco de má saúde mental na população não-heterossexual e transgênero. São necessários mais estudos longitudinais de alta qualidade para que o “modelo de estresse social” seja um instrumento útil para compreender problemas de saúde pública.

IDENTIDADE DE GÊNERO A hipótese de que a identidade de gênero é uma propriedade inata e invariável do ser humano independente do sexo biológico – segundo a qual poderia haver “um homem preso no corpo de uma mulher” ou “uma mulher presa no corpo de um homem”– não se apoia em provas científicas. De acordo com uma estimativa recente, só 0,6% dos adultos nos Estados Unidos se identificam com um gênero que não corresponde a seu sexo biológico. Os estudos que comparam as estruturas cerebrais dos indivíduos transgênero e não-

Continue lendo–– Dezembro 2016 / Impacto evagélico

9


Foto: AFP Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

transgênero demonstraram pouca correlação entre a estrutura cerebral e a identificação com o gênero contrário. Estas correlações não mostram nenhuma prova de que a identificação com o gênero contrário tenha uma base neurobiológica. Em comparação com a população geral, os adultos que se submeteram a uma cirurgia de mudança de sexo continuam tendo um risco maior de experimentar resultados de uma pobre saúde mental. Segundo este estudo, os indivíduos que mudaram de sexo, em comparação com os indivíduos heterossexuais, têm 5 vezes mais probabilidades de cometer suicídio e 19 vezes de morrer por suicídio. As crianças são um caso especial em questões transgênero. Só uma minoria das crianças que se identificam com o gênero

contrário o continuaria fazendo na adolescência ou na idade adulta. Há poucas provas científicas sobre o valor terapêutico das intervenções para atrasar a puberdade ou modificar as características sexuais secundárias dos adolescentes, apesar de que algumas crianças podem melhorar seu bem-estar psicológico ao ser animados e apoiados em sua identificação com o gênero contrário. Não há certeza se animar todas as crianças que expressam ideias ou comportamentos atípicos sobre o gênero a se converter em transgênero seja positivo. CONCLUSÕES Para questões que são mais simples que estudar empiricamente, como as que se referem às taxas de dados de saúde mental para


Foto: AFP

NOTA DE CAPA

Os estudos que comparam as estruturas cerebrais dos indivíduos transgênero e não-transgênero demonstraram uma fraca correlação entre a estrutura cerebral e a identificação com o gênero contrário. Estas correlações não fornecem nenhuma prova de que a identificação com o gênero contrário tenha uma base neurobiológica. subpopulações identificáveis de minorias sexuais, a investigação oferece algumas respostas claras: estas subpopulações mostram taxas mais elevadas de depressão, ansiedade, abuso de substâncias e suicídio em comparação com a população geral. Sustenta-se frequentemente uma hipótese, o modelo de estresse social (que indica o estigma, o preconceito e a discriminação como causas principais das maiores taxas de pobre saúde mental para estas subpopulações), como forma de explicar esta divergência. Apesar de que os indivíduos não-heterossexuais e transgênero são, com frequência, objeto de fatores de tensão social e discriminação, a ciência não demonstra que esses fatores, por si sós, expliquem completamente, nem sequer a maioria, as divergências na

A IDENTIDADE SEXUAL A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE SEXUAL é um processo complexo que começa na concepção, mas se torna essencial durante o processo de gestação e mesmo em experiências vitais depois do nascimento. Existem muitos fatores e várias combinações deles que podem levar à confusão, mas a maioria das sociedades está acostumada a catalogar cada indivíduo pela aparência de seus genitais. Alguns estudos indicam que a identidade sexual se fixa na primeira infância (não além dos 2 ou 3 anos), e a partir daí é imutável. Isto se conclui geralmente perguntando a pessoas transexuais quando notaram pela primeira vez que a identidade sexual com a qual a sociedade os qualificava não correspondia com a identidade sexual com a qual eles se identificavam.

saúde entre a população não-heterossexual e transgênero e a população geral. Algumas das opiniões mais difundidas sobre a orientação sexual, como a hipótese de “ter nascido assim”, simplesmente não têm suporte científico. A literatura nesta área

Continue lendo–– Dezembro 2016 / Impacto evagélico

11


Foto: AFP

Paul R. McHugh e Lawrence S. Mayer, autores da investigação. Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

descreve um pequeno conjunto de diferenças biológicas entre os não-heterossexuais e os heterossexuais, mas estas diferenças biológicas não são suficientes para predizer a orientação sexual, que seria a prova final de toda descoberta científica. A afirmação mais sólida que a ciência oferece para explicar a orientação sexual é

que alguns fatores biológicos parecem predispor, em medida desconhecida, alguns indivíduos a uma orientação não-heterossexual. A ideia de que “se nasce assim” é mais complexa no caso da identidade de gênero. Por um lado, a evidência de que nascemos com um gênero dado parece bem suportada pela observação direta: os varões se identificam abrasadoramente como homens e as fêmeas como mulheres. O fato de que as crianças nascem (com algumas exceções de indivíduos intersexuais) biologicamente homens ou mulheres está fora de todo debate. Os sexos biológicos desempenham um papel complementar na reprodução, e na população média há numerosas diferenças fisiológicas e psicológicas entre os sexos. No entanto, apesar de que o sexo biológico seja um fato inato dos seres humanos, a identidade de gênero é um conceito mais impreciso. Ao revisar a literatura científica, descobrimos que se compreende muito pouco quando procuramos explicações biológicas


NOTA DE CAPA

sobre por que alguns indivíduos afirmam que seu gênero não corresponde com seu sexo biológico. (...) Apesar da incerteza científica, realizamse intervenções drásticas sobre pacientes que se identificam, ou são identificados, como transgênero. Isto é especialmente problemático quando os pacientes que recebem estas intervenções são crianças. (...) Ninguém pode determinar a identidade de gênero de uma criança de 2 anos. Não sabemos com certeza mesmo em que medida os cientistas entendem o que significa para uma criança ter um sentido desenvolvido de seu próprio gênero. Independentemente disso, preocupa profundamente que estas terapias, tratamentos e intervenções cirúrgicas pareçam desproporcionadas quando são comparadas com a severa incomodidade que estes jovens experimentam, e em qualquer caso poderiam ser prematuras, já que a maior parte das crianças que se identificam com o gênero oposto a seu sexo biológico deixarão de fazê-lo quando adultos. OS AUTORES Os autores do estudo são dois cientistas de primeiro nível. O Dr. Lawrence S. Mayer é médico psiquiatra, epidemiologista e matemático; professor do Departamento de Psiquiatria da Universidade Johns Hopkins e professor de Estatística na Universidade de Arizona. Trabalhou em centros tão prestigiosos como a Universidade de Princeton e a Clínica Mayo. O Dr. Paul R. McHugh estudou em Harvard e é considerado o mais importante psiquiatra estadunidense do último meio século. Foi, durante 25 anos, chefe de Psiquiatria no Hospital Johns Hopkins, onde também se desempenhou como diretor médico por cinco anos. Entre 2002 e 2009 foi membro do conselho assessor sobre Bioética do presidente dos Estados Unidos. “Este relatório foi escrito para o público e para os profissionais da saúde mental com o objetivo de chamar a atenção sobre as questões de saúde mental que a população LGBT enfrenta e para oferecer uma visão científica sobre isso”, explica o Dr. Mayer no prefácio. “O relatório surgiu da petição do Dr. Paul R. McHugh, antigo chefe de Psiquiatria do

Hospital Johns Hopkins e um dos psiquiatras referentes no mundo”, explicou, e depois acrescentou: “O Dr. McHugh me pediu que revise uma monografia que seus colegas e ele tinham esboçado sobre assuntos relacionados à orientação sexual e à identidade sexual. No começo, minha tarefa era garantir a precisão das conclusões estatísticas e revisar algumas fontes adicionais”. “Nos meses posteriores, eu li detalhadamente mais de quinhentos artigos científicos sobre estes temas e analisei detidamente mais centenas deles”, afirma o Dr. Mayer. “Fiquei alarmado ao saber —salientou— que a comunidade LGBT sofre uma taxa desproporcionada de problemas de saúde mental em comparação com a população em seu conjunto”. “Enquanto meu interesse crescia —informou—, revisei investigações em uma ampla variedade de campos científicos: epidemiologia, genética, endocrinologia, psiquiatria, neurociência, embriologia e pediatria. Também revisei muitos dos estudos acadêmicos empíricos realizados no âmbito das ciências sociais: psicologia, sociologia, ciência política, economia e estudos de gênero”. Finalmente, ele explica: “Eu aceitei o encargo de ser o autor principal do texto e reescrevê-lo, reorganizá-lo e ampliá -lo. Eu apoio todas as afirmações deste relatório, sem reservas e nem prejuízos perante os debates políticos ou filosóficos. Este relatório é sobre ciência e medicina, nada mais e nada menos”. Eu concluí, dedicando o estudo à comunidade LGBT, “que padece uma taxa desproporcionada de problemas de saúde mental em comparação com a população global”, e depois expressei que “devemos achar formas para aliviar seu sofrimento”. E, “especialmente”, dedica o estudo “às crianças em conflito com sua sexualidade e seu gênero”. Porque “a ideia de que uma criança de dois anos que expressou seus pensamentos ou comportamentos identificados com o sexo oposto pode ser etiquetada para toda a vida como transgênero não tem absolutamente nenhum apoio científico. De fato, é uma iniquidade achar que todas as crianças que têm em algum momento de seu desenvolvimento pensamentos ou comportamentos atípicos sobre o gênero, particularmente antes da puberdade, devem ser animadas a ser transgênero” l

Segundo este estudo, os indivíduos que mudaram de sexo, em comparação com os indivíduos heterossexuais, têm 5 vezes mais probabilidades de cometer suicídio e 19 vezes de morrer por suicídio.

Fonte: www.protestantedigital.com

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

13


8 punti che l’ideologia di genere Il Collegio Americano dei Pediatri, con a capo la presidentessa Michelle A. Cretella, suo vicepresidente Quentin Van Meter e con l’appoggio di Paul McHugh, direttore del Dipartimento di psichiatria e scienze del comportamento presso l’Ospedale Johns Hopkins, ha realizzato uno studio, nel quale si affrontano i pericoli della transessualità e dell’ideologia gender ponendo enfasi sulla transessualità infantile. Questo studio si basa puramente su dati scientifici e biologici, rendendo chiaro fin dal principio, che tali ideologie non hanno fondamento scientifico. In questo studio si sollecitano gli educatori e i politici a rifiutare le politiche dell’indottrinamento che pretendono che i bambini abbraccino in modo naturale e salutare l’idea del cambio di sesso chimico e chirurgico.

Lo studio finale sarà pubblicato alla fine dell’estate; tuttavia, i dottori hanno anticipato 8 dei punti fondamentali sui quali si basa lo studio. Con il titolo “L’ideologia gender danneggia i bambini”, il Collegio Americano dei Pediatri smonta, punto su punto, la transessualità infantile, condannando la “normalizzazione” della transessualità nelle scuole e nella politica come fosse un qualcosa di buono e salutare.

01

La sessualità umana è a tratto binario, biologico ed oggettivo. I geni XY e XX sono tratti genetici sani, no tratti genetici di un difetto. La normalità nel disegno genetico umano è essere concepiti maschio o femmina. La sessualità umana è disegnata in modo binario con l’intenzione evidente della riproduzione e moltiplicazione della nostra specie. Questo principio è evidente da sé.

I difetti dello sviluppo della sessualità (DSD) e delle sue deviazioni, includendo la femminilizzazione testicolare e l’iperplasia surrenale congenita, sono medicalmente identificabili nella norma binaria sessuale e per questo si riconoscono come difetti del disegno umano.

02

Nessuno nasce con gender. Tutti gli esseri umani nascono con un sesso biologico. Quello del gender (presa di coscienza e il sentirsi maschi o femmine) è un concetto sociologico e psicologico, no un'oggettività biologica. Nessuno nasce con la coscienza di se stesso come maschio o femmina. Questa presa di coscienza si sviluppa con il tempo e, come tutti i processi dello sviluppo, può essere deragliata dalle percezioni soggettive dell’infanzia, dalle relazioni, dalle esperienze negative successe nell’infanzia. Le persone che si identificano con “la sensazione di appartenere al sesso opposto” o “in qualche punto intermedio” no formano un terzo gruppo sessuale, continuano ad essere uomini o donne biologici.

03

La convinzione di una persona di appartenere o no ad un determinato sesso è, nel migliore dei casi, un pensiero confuso. Quando un bambino o una bambina, biologicamente sani, credono di essere il sesso opposto, si produce un problema psicologico, no fisico e, per tanto, deve essere trattato come tale. Questi bambini soffrono di disforia di genere. La disforia di genere (GD) è riconosciuta come un disturbo mentale nell’ultima edizione del Manuale Diagnostico e Statistico dell’Associazione Americana di Psichiatria (DSM-V).

04

La pubertà non é una malattia, ma il blocco degli ormoni della pubescenza puó essere molto pericoloso. Bloccare questo tipo di ormoni durante la pubertà induce uno stato di malattia, ossia, provoca assenza di pubertà inibendo la crescita e la fertilità di un bambino che, prima del processo, era biologicamente sano.

MISIONÁRIO MUNDIAL 14 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


smantellano e la transessualità L’ideologia gender danneggia i bambini

05

Secondo il DSM-V, il 98% dei maschi e l’86% delle femmine che durante l’infanzia confondono il loro genere, alla fine accettano il loro sesso biologico dopo passata la pubertà.

06

I bambini che utilizzano farmaci che bloccano la pubertà per realizzare un cambio di sesso avranno bisogno di ormoni del sesso opposto durante la tarda adolescenza. L’utilizzazione di ormoni sessuali del sesso opposto, come testosterone e estrogeni, comportano rischi pericolosi per la salute. L’assunzione di ormoni può provocare l'aumento della pressione arteriosa, coaguli di sangue, incidenti cerebrovascolari e cancro.

07

Il tasso di suicidi è venti volte maggiore negli adulti che usano ormoni sessuali e/o si sottopongono a intervento chirurgico di cambio del sesso. Anche in Svezia, uno dei paesi più a favore nell’inserimento e nella normalizzazione dell’ideologia gender, aumentano i suicidi. Quale persona compassionevole e ragionevole vorrebbe condannare bambini piccoli a un tale destino, sapendo che dopo la pubertà, fino all’ 88% delle bambine e al 98% dei bambini, con dubbi sul proprio genere, accettano la propria realtà fisica ottenendo uno stato di benessere fisico e mentale?

08

Condizionare l’educazione dei bambini, facendoli credere che la sostituzione del sesso biologico attraverso la chirurgia e i prodotti chimici è qualcosa di normale e salutare, è abuso infantile. Promuovere l’ideologia gender attraverso l’educazione pubblica e la politica, confonderà sia i bambini che genitori, il che comporta che molti più bambini arrivino alle “cliniche di gender” per ricevere farmaci che bloccano gli ormoni nella pubertà.

Molti bambini sceglieranno una vita piena di ormoni cancerogeni e di prodotti chimici tossici non raccomandabili per la salute e molti di loro sceglieranno la mutilazione chirurgica, non necessaria, di parti del proprio corpo perfettamente sani nella loro gioventù.

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

15


A CHAVE DE TRUMP Uma vez conhecidos os resultados das eleições presidenciais nos Estados Unidos, parece que muitos dos votantes não tinham considerado o que Donald Trump disse anteriormente sobre as mulheres de maneira obscena nem o fato de ser acusado de abuso sexual durante a campanha. Haveria outras razões de por que foi eleito.

D

onald Trump não se apresentou como um homem de fé durante sua campanha, mais salientou que para a Corte Suprema, nomeará um magistrado contrário ao aborto e cortará completamente os fundos federais destinados à Planned Parenthood MISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

(PP), o maior fornecedor de serviços reprodutivos do país que realizou mais de 300 000 abortos entre 2013 e 2014. As propostas do magnata foram bem recebidas por muitos cristãos evangélicos, católicos e mórmons, cujas religiões rejeitam


INTERNACIONAL

Fotos: AFP

alguns estados do país.

o aborto de maneira fundamental. Por isso, 81% dos cristãos evangélicos brancos não hispânicos e 60% de católicos brancos não hispânicos votaram por ele, segundo o Instituto Pew. “Parte de seu atrativo foi expressar ativamente sua oposição ao aborto. Sempre vemos que os políticos nunca falam de assuntos que nos importam”, explicou Charmaine Yoest, assessora religiosa do ex-presidente republicano Ronald Reagan. Hillary Clinton, por outro lado, sempre foi clara em seu apoio à Planned Parenthood e aos direitos reprodutivos da mulher, e rejeitou esforços para proibir o aborto depois de 20 semanas de gravidez, como acontece em

QUESTÃO DE TRADIÇÃO Realmente, a maioria dos votantes brancos evangélicos e católicos por tradição optou pelo candidato republicano na contenda presidencial. Da mesma maneira, os judeus, católicos hispânicos e os que não se identificam com uma religião específica optam mais pelo Partido Democrata. No entanto, nas últimas quatro eleições presidenciais, não houve um apoio tão contundente destes grupos religiosos como o que Trump obteve neste ano. Um resultado que surpreendeu mais de um pastor evangélico que instou a não votar pelo republicano após o escândalo dos abusos sexuais do qual foi acusado durante a campanha, por não considerar o que várias publicações cristãs evangélicas e católicas tinham declarado em artigos de opinião: que resultava muito difícil, se não impossível, apoiar uma candidata em favor do aborto. Trata-se de um ponto não negociável para os anti-abortistas. Hillary Clinton acredita que é preciso arrancar o bebê do útero de sua mãe no nono mês de gravidez, justo antes de nascer. Clinton parecia não ter público, mas uma

Continue lendo–– Dezembro 2016 / Impacto evagélico

17


Continue lendo––

análise do jornal The New York Times indicou que a candidata cometeu o erro de ter rejeitado oportunidades para atrair os católicos brancos. Quando lhe deram a oportunidade de fazer uma conferência na Universidade de Notre Dame, instituição católica de Indiana, “o comando de campanha de Clinton declinou o convite, explicando aos organizadores que não tinha a intenção de ganhar votos dos católicos brancos”, segundo o jornal. Enquanto isso, os republicanos tentaram atrair milhões de votantes evangélicos que não tinham sufragado em 2012, segundo Johnny Moore, que era membro do comitê executivo evangélico de Donald Trump. “Mesmo antes de ser candidato, nossa ideia era conseguir o voto de aproximadamente 25 milhões de evangélicos”, disse Moore. Para Joshua DuBois, assessor religioso do presidente estadunidense Barack Obama, conseguir o apoio evangélico podia ser “problemático” para a esquerda democrata. “Esses eleitores enfocam seus valores religiosos pessoais, bem como os assuntos de política pública”, disse. NÃO SÓ O ABORTO Alguns argumentam que a postura de Trump quanto ao aborto não foi o motivo principal pelo qual os católicos e evangélicos brancos para votassem por ele. A promessa de um resgate econômico

MISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

dos estados rurais e industriais, por exemplo, pôde determinar o voto de uma parte desse eleitorado, segundo o publicado por The Atlantic. Assim aconteceu em Wisconsin, Pensilvânia, Michigan e Ohio, estados de maioria branca cristã e onde Trump obteve vitórias importantes. Para alguns, outros assuntos influíram, como o gênero. MIKE PENCE: A CHAVE A eleição de Mike Pence como candidato à vice-presidência acabou impulsionando Trump entre os brancos evangélicos e os católicos conservadores, de acordo com vários artigos de publicações especializadas. Especialmente, porque o próprio Trump apoiava o direito de abortar, mas em 2000 expressou sua mudança de opinião. Por outro lado, Pence, atual governador de Indiana, sempre foi um político conservador e introduziu várias medidas anti-aborto quando era congressista em 2011. Em março passado, de fato, assinou um projeto de lei anti-aborto que foi visto como um dos mais restritivos no país, já que sua política era proibir o aborto segundo a deficiência, gênero ou raça do feto. Trump permaneceu nessa linha dura durante sua campanha, na qual em uma ocasião sugeriu que as pessoas que se submetiam a um aborto “mereciam punição”. Depois se retificou e disse que se referia ao pessoal médico que praticava o aborto.


INTERNACIONAL

As propostas do magnata foram bem recebidas por muitos cristãos evangélicos, católicos e mórmons, cujas religiões rejeitam o aborto de maneira fundamental. Por isso, 81% de cristãos evangélicos brancos não hispânicos e 60% de católicos brancos não hispânicos votaram por ele.

Mike Pence, vice-presidente eleito dos Estados Unidos.

Os votantes que respaldaram seu discurso esperam que o presidente eleito cumpra a promessa de que o Governo estadunidense represente os valores tradicionais da família. Esta parece ser sua determinação, poucos dias despois de obter a vitória. Em sua primeira entrevista como man-

datário eleito, Trump confirmou que o juiz que nomeará para a Corte Suprema estará contra a despenalização do aborto e que esta questão será novamente assunto dos estados e não do governo federal. “Eu sou pró- vida e os juízes também o serão”, salientou Trump l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

19


Fotos: AFP

Es muy probable que los exiliados de Miami y el Gobierno de Estados Unidos aumenten la presión a favor de un cambio político en Cuba, pero los cubanos de la isla están mucho más preocupados por resolver su vida diaria que impulsar una transición política.

A CUBA QUE CASTRO DEIXOU As mudanças tardarão em chegar às ruas de Cuba, ainda que o modelo socialista se abra ao mercado após a morte de Fidel Castro.

O

sistema econômico cubano será mais aberto na medida em que o Governo precisar de oxigênio, mas as mudanças tardarão em chegar às ruas de Cuba, onde sessenta anos de comunismo minaram a iniciativa da população que esteve acostumado a viver com resignação. É provável que, doravante, apareça todo tipo de expectativas relacionadas a uma possível aceleração das mudanças econômicas que Raul Castro impulsiona desde 2008, e MISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

especialmente sobre uma hipotética abertura política rumo à democracia que inclua a existência de outros partidos políticos. Um país não pode se transformar sem um sistema democrático de liberdades. Raul sabe isso, e por isso terá muito cuidado em dar concessões que prejudiquem a supremacia do partido único. Fidel não está mais aqui; mas as ideias permanecem, aquelas que –como ele dizia em uma de suas últimas aparições– sobreviverão agora. A história


INTERNACIONAL

ainda verá se será absolvido, como vaticinou em sua célebre alegação de defesa em 1953, após o assalto ao quartel Moncada, ou, pelo contrário, será submetido a um longo juízo. Cuba é grandemente uma república de privilégios na qual vários burocratas de empresas públicas e do próprio Partido Comunista de Cuba respaldam seu futuro, a sobrevivência de suas prerrogativas e a manutenção do statu quo. E este fator é precisamente o maior obstáculo para o avanço de qualquer reforma econômica e política que Raul Castro, seus colaboradores e seus sucessores querem impulsionar. É muito provável que os exiliados de Miami e o Governo dos Estados Unidos aumentem a pressão a favor de uma mudança política em Cuba, mas os cubanos da Ilha se preocupam mais em resolver sua vida diária que em impulsionar uma transição política. É obvio que existe uma enorme demanda de liberdade, mas a tarefa não é fácil, principalmente porque não existe uma oposição organizada nem minimamente articulada. De qualquer maneira, o que ninguém quis nem pôde negar é que a morte de Fidel

Castro, para bem ou para mal, representou o fim de uma das figuras históricas do século XX, período marcado pela luta contra o capitalismo e imperialismo comercial que procurava conseguir nesse tempo uma sociedade igualitária e sem privilégios que muitas vezes pôde causar mais mal que bem. A chegada de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos também não ajudará a aprofundar as concessões feitas por Obama ao castrismo, neste caso, ao pós-castrismo encarnado em Raul Castro. Os que pensam que Raul é mais aberto ao diálogo que seu defunto irmão estão errados. Raul herda agora a ilha que Fidel construiu a sua imagem e semelhança. Os jovens e, os que não são tanto, reclamam liberdade para poder expressar suas ideias e desfrutar de coisas tão básicas como o acesso à internet. A Ilha sem Fidel Castro por agora não será muito diferente do que era desde seu retiro acontecido há uma década, por mais que o falecimento represente uma comoção geral e por mais que para alguns seja um acontecimento de tristeza enquanto para outros seja de alegria l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

21


ASMA BRÔNQUICA Trata-se de uma doença das vias respiratórias caracterizada pela inflamação crônica, hiperreatividade à exposição de uma ampla variedade de estímulos, bem como pela obstrução dos brônquios com limitação variável do fluxo aéreo. Walter Menchola Vásquez

A

asma é uma das principais doenças crônicas não transmissíveis no mundo. Estima-se que no mundo cerca de 235 milhões pessoas sofrem desta doença, especialmente crianças. O principal fator de risco de contrair asma são as substâncias e partículas inaladas que podem originar reações alérgicas ou irritar as vias respiratórias. A asma é controlada com medicação, a fim de evitar suas consequências, o que também pode reduzir sua gravidade. O tratamento adequado permite que os afetados tenham uma boa qualidade de vida (OMS). SINTOMAS A asma é caracterizada por ataques recorrentes agudos de dificuldade respiratória e sibilos; cada paciente apresenta uma gravidade diferente. A crise pode durar desde minutos até horas e os sintomas se manifestam várias vezes no dia ou na semana, e em alguns casos pioram durante a atividade física ou pela noite. Os sintomas asmáticos recorrentes causam frequentemente insônia, cansaço diurno, diminuição da atividade física, absentismo escolar e laboral. A asma tem uma baixa taxa de mortes em comparação com outras doenças crônicas, mas relativamente provoca incapacidade nos afetados; se é diagnosticado e não recebe o tratamento adequado, isso seria uma grande incomodidade para os doentes e suas famílias, e frequentemente limita as atividades físicas do paciente.

A asma não tem cura, pode ser controlada; geralmente a intensidade e frequência dos ataques ou crises de asma diminuem com a idade. Esta doença é altamente controlável e os pacientes podem desfrutar de uma boa qualidade de vida. MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

CAUSAS Não estão completamente especificadas. Os principais fatores de risco são a combinação de uma predisposição genética com a exposição ambiental a substâncias e partículas inaladas que podem causar reações alérgicas ou irritar as vias respiratórias, como: • Substâncias ou organismos que originam alergias (ácaros) e se acham no pó doméstico dos quartos, na roupa de cama, tapetes e móveis, ar poluído ou caspa dos animais domésticos (cães, gatos). • Alergênicos: como pólen ou mofos. • Substâncias irritantes: fumaça do tabaco. Irritantes químicos no lugar de trabalho. • Infecções, principalmente virais. • Poluição atmosférica. • Outros fatores: ar frio, emoções fortes (medo, ira), exercício físico. • Alguns medicamentos também podem provocar ataques de asma, como aspirina, anti-inflamatórios não esteroides (diclofenaco, ibuprofeno, etc.), betabloqueadores (utilizados no tratamento da hipertensão arterial, algumas doenças cardíacas ou enxaqueca, como atenolol, acebutolol, etc.). Frequentemente, a asma está associada a doenças alérgicas, como rinite alérgica, pólipos nasais, dermatite alérgica; pessoas com obesidade também se vêm afetados. O diagnóstico da asma pode ser muito simples quando a doença aparece com todas suas características (dificuldade respiratória, sibilos, etapa expiratória da respiração prolongada, tiragem intercostal, angústia, cansaço, irritabilidade), e muito difícil, especialmente nas crises leves ou nas crianças, cujo sintoma comum é a tosse súbita e recorrente, muitas vezes depois de ingerir alimentos. A asma não tem cura, mas pode ser


SAÚDE Foto: AFP

controlada; geralmente a intensidade e frequência dos ataques ou crises de asma diminuem com a idade. Esta doença é altamente controlável e os pacientes podem desfrutar de uma boa qualidade de vida. O tratamento inclui três aspectos fundamentais: 1. Vigilância: para compreender a magnitude, frequência e gravidade do problema. 2. Prevenção primária: para conhecer e reduzir a exposição aos determinantes que originam a crise da asma. 3. Medicação e controle médico: o acesso a medicamentos e o controle periódico dos pacientes é fundamental. O medicamento primário mais usual é o Salbutamol,

que é colocado em um inalador. Se a asma for tratada e controlada medicamente, haverá um bom prognóstico e os pacientes poderão ter uma vida normal; porém, é preciso saber que existe uma forma de asma grave caracterizada por um quadro sintomático que não é controlado com medicamentos habituais, e as manifestações são severas, e mesmo pode afetar os sentidos do paciente. Esses casos precisam de atenção urgente e internamento, e muitos desses pacientes estão sob cuidados intensivos, já que têm maior probabilidade de morte ou complicações. As crises de asma constituem uma das doenças de maior assistência nas emergências dos hospitais no mundo l

(*)Médico internista, Mg. Gestão e Políticas Públicas. Fonte: OMS, Manual Washington de Terapêutica Clínica.

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

23


OS NOMES DE CRISTO O livro “Os nomes de Cristo” examina as muitas denominações que foram outorgadas ao Filho de Deus nas Santas Escrituras. Com uma linguagem direta e simples, a obra foi escrita pelos autores cristãos Thomas Corwin Horton e Charles Hurlburt.

Q

ue Deus é “glória” –ou “excelência”– além de todo entendimento é algo que ninguém põe em dúvida. Mas nossos corações olham para Deus em humilde e verdadeira adoração, e conhecem e proclamam a verdade: “Tu és a minha glória?” Nossa segurança descansa no fato de que Ele nos possui. O gozo mais profundo e santo vem a nós somente quando com humildade dizemos na hora da adoração secreta: “Tu és meu”. Senhor, minha glória, seja meu escudo neste dia. Minha cabeça se levantará aos céus para sua majestade e a sustentará no alto por causa de Sua poderosa proteção. Amém. O livro “Os nomes de Cristo” que examina as muitas denominações dadas ao Filho de Deus nas Santas Escrituras é um recurso muito valioso para entender melhor a glória, a majestade e o poder do Salvador. Escrita por Thomas Corwin Horton e Charles Hurlburt, reconhecidos autores evangélicos do século XX, esta obra, também, segundo seu editor, James S. Bell, ajuda a contemplar Jesus Cristo em todo seu esplendor, franca simplicidade e complexidade. Não se pode viver para Deus nestes dias sem enfrentar terríveis conflitos. Inimigos de dentro e de fora assaltam constantemente os santos. Principados e potestades são despregados contra o filho de Deus que procura servir a seu Mestre. Não temos em nós mesmos as forças para enfrentar estas hostes do maligno, mas o Senhor, o poderoso em batalha,

Não se pode viver para Deus nestes dias sem enfrentar terríveis conflitos. Inimigos de dentro e de fora assaltam constantemente os santos. Principados e potestades são despre­gados contra o filho de Deus que procura servir a seu Mestre. Não temos em nós mes­mos as forças para enfrentar estas hostes do maligno, mas o Senhor, o poderoso em batal­ha, é nosso Salvador, nosso intercessor, nos­so irmão mais velho, nosso amigo fiel que nos acompan­ha constante­mente. MISIONÁRIO MUNDIAL 24 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

é nosso Salvador, nosso intercessor, nosso irmão mais velho, nosso amigo fiel que nos acompanha constantemente. Tenho que lutar se eu quero ganhar a batalha. Senhor, aumente minha coragem, salve-me desta dispersão massiva de inimigos, livre-me de todo mal, encha-me do Espírito Santo. Amém. A LUZ MARAVILHOSA Publicado também em espanhol em 1999 pela editorial Portavoz, o texto de Horton e Hurlburt não só é uma interpretação, muito bem estruturada e rigorosa, dos nomes de Cristo incluídos na Bíblia, mas também um guia de devoções que pode ser usado diariamente pelos cristãos para intensificar sua inclinação, amor e fidelidade ao Criador. O livro provê, igualmente, um contexto para cada nome que ilumina seu significado em uma passagem dada. Jesus era e é a “Luz de Israel”. Ele é também a “Luz da vida” e a “Luz dos homens”, uma “Luz para iluminar o mundo”. Mas a


LITERATURA

“Luz de Israel” era para abrasar e consumir cardos e espinheiros. Amado filho de Deus, está levando os ramos inúteis, as coisas feias e desagradáveis de sua vida perante a Luz de sua presença para que possam ser consumidas? Um dia, o resplendor de sua presença destruirá o promotor e defensor do mal. Submeteremos nossa vida a essa Luz maravilhosa e lhe pediremos que consuma todo o mal em nós? Senhor, sua presença é tanto luz como fogo dentro de nós. Que arda com maior esplendor e possa criar um claro reflexo de sua majestade. Amém. O Lírio dos vales, a Estrela resplandecente

da manhã, a Rosa de Saron, o Autor e Consumador da fé, o Senhor, Amigo de pecadores, Filho do homem, Rei dos reis, Rocha de Israel, Luz das nações, o Leão da tribo de Judá, Filho de Abraão, Emanuel, Mestre bom, o Autor da fé, Nazareno e Herdeiro de tudo são algumas das mais de trezentas denominações bíblicas de Cristo explicadas magistralmente por Horton e Hurlburt. Um dia, Deus queira que seja cedo, seus pés pisarão o Monte das Oliveiras e toda a Terra saberá que Ele é rei. Essa imagem possivelmente pode superar a mais aguda e veloz das imaginações? Acima de todas as contendas das nações, todo o orgulho e rivalidade dos reis, que paz, que glória, que maravilhas

Continue lendo–– Dezembro 2016 / Impacto evagélico

25


MISIONÁRIO MUNDIAL 26 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


LITERATURA Continue lendo––

nunca vistas se verão quando Ele, “o Rei dos reis”, reinar “sobre toda a Terra”. Isso não o atrai poderosamente? O Espirito não o leva a clamar com toda sua alma: “Sim, venha, Senhor Jesus”? Senhor, mesmo hoje nós sabemos que reinará sobre toda a Terra. Reine nos lugares mais profundos de nosso coração para sua honra e glória. Amém. EU PARA ISSO NASCI Thomas Corwin Horton, que morreu em 28 de fevereiro de 1932, serviu a Deus mediante um prolífico trabalho intelectual que o tornou um dos escritores evangélicos mais emblemáticos de sua época. Ministro de Deus, Horton pregou a Palavra em Minneapolis, Saint Paul, Filadélfia e Dallas, e foi editor da publicação cristã The King’s Business de 1920 a 1925. Da mesma maneira, Thomas C. Horton foi o criador do Instituto Bíblico de Los Angeles. Nosso Senhor Jesus Cristo foi um sinal claro para Israel. As profecias tinham declarado desde há muito tempo que Israel seria provado quando o Messias aparecesse. Alguns acreditariam nele e o seguiriam; outros o rejeitariam e o crucificariam. Quando Pilatos perguntou a Cristo: “Tu és o Rei dos Judeus?”, Ele respondeu: “Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo”. Pobre Pilatos, ele tinha a evidência na frente dele, mas não a aceitou. Onde está ele? O sinal também foi dada a nossa Terra. Onde estão as multidões? As boas notícias de Cristo serão proclamadas repetidas vezes, mas muitos não as aceitarão. Senhor, tenha compaixão de nosso povo. Inspire em seus servos para eles serem corajosos e verazes em fazer soar o alarme. Mediante sua graça chame muitas almas a seu reino. Amém. Charles Hurlburt, missionário tenaz que faleceu em 1936, chegou a presidir o Instituto Bíblico da Pensilvânia (hoje transformado na Cairn University) e foi um dos fundadores da Africa Inland Mission, organização cristã criada em 1895 com o objetivo de evangelizar os povos da África e os povos das ilhas do Oceano Índico. Diz-se também que ele convenceu o Governo belga a permitir que a Palavra seja difundida no Congo. Ao Senhor é atribuída a glória porque ele é o criador de todas as coisas. Ele fez os mundos e diz: “Tudo quanto o Pai tem é meu”. Poder sem limite e posses sem limi-

te são seus, e nós também lhe pertencemos. Deus seja louvado por esta grande revelação que temos de Cristo. Ele nos comprou com seu precioso sangue. Somos especiais para Ele como a menina de seus olhos. Nunca nos deixará nem nos esquecerá. Pertencemos ao que é “Herdeiro de todas as coisas”. Nossas necessidades serão satisfeitas porque somos herdeiros de Deus e coerdeiros junto com Jesus Cristo. Mantenhamos nossas cabeças erguidas e nosso olhar no céu donde Ele virá. Bendito herdeiro de tudo, cobra-nos sob suas asas. Que sejamos gloriosamente felizes em sua comunhão. Amém. “Os nomes de Cristo”, que junto com “Os nomes de Deus” e “Os nomes do Espírito Santo” formam uma trilogia de grande impacto, contém um índice com as referências bíblicas usadas no texto que permite um estudo mais profundo de cada nome incluído por Thomas Corwin Horton e Charles Hurlburt.

Ao Senhor é atribuída a glória porque ele é o criador de todas as coisas. Ele fez os mundos e diz: “Tudo quanto o Pai tem é meu”. Poder sem limite e posses sem limi­te são seus, e nós também lhe pertencemos. Deus seja louvado por esta grande revelação que temos de Cristo. Ele nos comprou com seu precioso sangue. Somos especiais para Ele como a menina de seus olhos. Nunca nos deixará nem nos esquecerá. Pertencemos ao que é “Herdeiro de todas as coisas”. Nossas necessidades serão satisfeitas porque somos herdeiros de Deus. Estruturados em ordem bíblica, a obra faz uma revisão das impressões de Cristo desde a queda no Gênesis até a cidade celestial do Apocalipse. Este maravilhoso sumo sacerdote, este Cordeiro de Deus sem mancha, quando acabou sua oferenda sacerdotal pelo pecado, sentou-se à destra de Deus nos céus. Ainda podemos vê-lo, o Cristo eterno, com suas mãos e pés feridos dando confissão de sua individualidade e imutável personalidade. Um dia, Ele descerá das alturas celestiais e todos nós o veremos. Sua voz ressoará como voz de arcanjo. Ele vem por você e por mim. Maravilha das maravilhas! Nossa fé em sua obra consumada na cruz nos uniu para sempre a Ele. Senhor, mais alto que os céus, damos-lhe glória e louvor, e esperamos com corações gozosos sua vinda. Amém l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

27


HÁ UM DEVER O pastor Daniel Crane Roberts escreveu o hino para comemorar o centenário da independência dos EUA. Foi apresentado em um culto especial em 4 de julho de 1876.

E

scrita para celebrar o centenário da Declaração da Independência dos Estados Unidos, a canção “Há um dever” conta com uma história particular de mais de 140 anos de existência. Este hino composto por Daniel Crane Roberts, pastor evangélico de um pequeno templo rural do povo de Brandon, situado no estado de Vermont, foi concebido para um culto esMISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

pecial que seria dirigido por seu autor em 4 de julho de 1876. O canto “Há um dever” foi enviado em 1892 de forma anônima por Daniel à convenção geral da Igreja episcopal para ser avaliado por um grupo que escolheria o hino oficial desta congregação. Ele prometeu que revelaria o nome da canção, se ela fosse eleita. Então, a comissão, de-


MÚSICA

HÁ UM DEVER 1 Há um dever que Deus nos confiou: Ir e anunciar Jesus ao pecador, Ir proclamar que já o resgatou, Sim, expandir a fé no Salvador. 2 Não demoreis, o fim se aproximou; Já brilha o céu no alvor da redenção, Ao infeliz que o mal escravizou, Ó, ide já livrar da perdição. 3 Deus vos chamou a fim de trabalhar; Sim é Jesus o nosso Capitão; Graça e perdão deveis anunciar. Quem for fiel, terá o galardão.

pois de analisar detidamente os versos de Roberts, escolheu seu hino e determinou que fosse impressa no hinário que a Igreja episcopal publicou naquele ano. Nascido em 5 de novembro de 1841 em Nova York, Roberts se educou em um lar cristão e depois de concluir seus estudos secundários se inscreveu no Kenyon College de Ohio. Após sua graduação na universidade afiliada à Igreja episcopal, Daniel participou na guerra civil estadunidense como parte de um regimento proveniente da região dos Grandes Lagos. Em 1865, aos 24 anos, foi reconhecido como diácono depois de servir ao grupo da União, que impulsionava a abolição da escravidão. Posteriormente, convertido em servo de Jesus Cristo a tempo completo, Daniel Crane Roberts foi ordenado ministro do Senhor em 1866. Após isso, foi responsá-

vel por dirigir a igreja de Brandon e serviu como vicário em um templo da cidade de Concord, situada no estado de Nova Hampshire, onde permaneceu durante cerca de 30 anos. Ali, no nordeste dos Estados Unidos, graças a sua obra pastoral, Roberts conseguiu um grande reconhecimento e foi membro ativo de diversas organizações religiosas. Sobre seu vitorioso hino, inspirado pela graça de Cristo, Daniel comentou em algum momento que orou e pediu a Deus que o iluminasse para escrever uma canção comemorativa pelo centenário da independência de sua nação. Também, em referência à importância de sua obra, afirmou que: “Meu pequeno hino conseguiu um reconhecimento oficial muito lisonjeador que não esperava. Porém, o que mais me alegraria é que o Senhor seja louvado por amor, seu amor infinito à humanidade”. Daniel Crane Roberts, que faleceu em 31 de outubro de 1907 em Concord, serviu a Jesus Cristo até o fim de sua existência e sempre apareceu como um modesto pastor de uma igreja de campo conhecido só dentro de seu pequeno mundo. Contudo, seu nome foi associado permanentemente ao hino que compôs e que definiu o Senhor como um rei celestial que pode tudo. Da mesma maneira, nunca pôde evitar a notoriedade que alcançou graças a um canto caracterizado por apreciar Deus como um ser protetor e fiel l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

29


O CONQUISTADOR DA ÁFRICA

Robert Moffat, que dedicou 53 anos de sua existência à evangelização da África do Sul, foi um varão de Deus entregado à Palavra do Senhor no meio de uma selva cheia de perigo. Eugene Myers

E

m uma carroça nativa, puxado por vários jugos de bois e acompanhado por três crentes locais, um jovem missionário de porte atlético e aspecto chamativo passava por um longo deserto na África. Depois de

MISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

viajar durante toda a noite e parte do dia, a caravana chegou a uma nascente, mas não achou nem uma gota de água. O calor era abrasador, mas o grupo prosseguia a travessia por um areal no qual não se via nenhuma


HERÓI DA FÉ

folha de erva verde e quase não havia arbustos. No dia seguinte, a temperatura chegou aos 48 graus na sombra, mas não havia sombra e a água tinha acabado. Atormentados pela sede e frenéticos porque a areia queimava seus cascos como uma estufa vermelha, a maioria dos bois se liberaram e correram loucamente para as montanhas. Um dos nativos foi à sua procura, mas retornou aproximadamente na meia-noite, fugindo dos leões e chorando por água. Depois, cavando freneticamente, localizou um pequeno olho d’água e saciou parcialmente a sede do grupo. No entanto, com as provisões de alimentos praticamente esgotadas e o fornecimento de água de menos de um jorro, Robert Moffat, o jovem missionário, enviou dois homens com os bois restantes em busca de provisões. Quando os homens se afastaram até desaparecer no meio de uma nuvem de pó, Moffat notou que a situação era extremadamente perigosa. Então, o pregador

murmurou: “O artigo mais valioso nesta vasta região não é o ouro nem os diamantes; é a água”. Então, o servo de Deus tomou sua Bíblia e procurou seu capítulo favorito das Escrituras, Isaías 35, que afirma: “o deserto e o lugar solitário se alegrarão disto; e o ermo exultará e florescerá como a rosa”. Imediatamente, Robert notou que estava ali para plantar a semente do Evangelho no meio do deserto e pediu ao Senhor sua compaixão. JARDINEIRO DE DEUS Este notável cristão, que após três dias de tormento foi finalmente resgatado, nasceu em 21 de dezembro de 1795 em East Lothian, uma localidade da Escócia estreitamente unida à memória do reformador John Knox e do mártir George Wishart, que foi

Este notável cristão, que após três dias de tormento foi finalmente resgatado, nasceu em 21 de dezembro de 1795 em East Lothian, uma localidade da Escócia estreitamente unida à memória do reformador John Knox e do mártir George Wishart, que foi detido ali em janeiro de 1546 e depois foi queimado na fogueira por sua fé evangélica. Crente de Deus desde criança, Moffat se tornou aprendiz de jardineiro aos 14 anos. E desde aquele momento até o dia de sua morte, em 10 de agosto de 1887, a história de sua existência esteve unida ao ensino do Evangelho do Senhor. detido ali em janeiro de 1546 e depois foi queimado na fogueira por sua fé evangélica. Crente de Deus desde criança, Moffat se tornou aprendiz de jardineiro aos 14 anos. E desde aquele momento até o dia de sua morte, em 10 de agosto de 1887, a história de sua existência esteve unida ao cultivo e ao ensino do Evangelho do Senhor. Os pais de Robert Moffat foram cristãos comprometidos com a causa de Cristo. A este respeito, pode-se afirmar que antes de deixar seu lar para ocupar um posto de jardineiro no condado inglês de Cheshire, poucos dias antes de completar 18 anos, Robert recebeu um conselho transcendental de sua mãe. Preocupada com o futuro espiritual de seu filho, ela lhe disse: “Robert, eu quero fazer um petição antes que você parta. Por favor, leia um capítulo da Palavra de Deus a cada amanhã e outro pela noite. Filho meu, estude especialmente o Novo Testamento. Se você orar com profunda sinceridade, nos-

Continue lendo–– Dezembro 2016 / Impacto evagélico

31


Continue lendo––

Depois de lembrar as narrações de sua progenitora, Robert escutou uma voz que lhe perguntou: “Está disposto a sofrer para que mais nações do mundo possam ser salvos?”. “Estou, Senhor”, respondeu em voz alta. Desde esse momento, dentro dele surgiu uma paixão mestra: levar o Evangelho a uma terra afastada. Tempo depois, apoiado pelo reverendo William Roby, conseguiu se entrevistar com os representantes da Sociedade Missionária de Londres. Além disso, o pastor Roby começou a prepará-lo para a obra missionária.

MISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

so Senhor o guiará”. Já na Inglaterra, Moffat refletia todos os dias sobre as Escrituras. Então, uma noite, enquanto lia Romanos 3:22-26, que fala sobre a justiça de Deus por meio da fé em Jesus Cristo, foi impactado pelo poder do Criador e foi transformado em uma criatura nova. Posteriormente, quando viajou para a cidade britânica de Warrington, descobriu um cartaz que anunciava uma reunião missionária e que modificaria o rumo de sua vida. Imediatamente, sua mente voltou à época em que junto com seus irmãos e irmãs costumava ouvir sua mãe contar histórias dos missionários evangélicos na Groenlândia. MISSIONÁRIO COMPROMETIDO Depois de lembrar as narrações de sua progenitora, Robert escutou uma voz que lhe perguntou: “Está disposto a sofrer para que mais nações do mundo possam ser salvos?”. “Estou, Senhor”, respondeu em voz alta. Desde esse momento, dentro dele surgiu uma paixão mestra: levar o Evangelho a uma terra afastada. Tempo depois, apoiado pelo reverendo William Roby, conseguiu se entrevistar com os representantes da Sociedade Missionária de Londres. Além disso, o pastor Roby começou a prepará-lo de forma particular para adquirir os conhecimentos teológicos necessários para se dedicar à obra missionária. Em 30 de setembro de 1816, após vários meses de preparação, Moffat foi aceite como missionário pela Sociedade Missionária de Londres e imediatamente foi enviado para a África do Sul. Cheio de fé, 18 dias mais tarde, Moffat se embarcou no Alacrity, navio que chegou a Cidade do Cabo em 13 de janeiro de 1817. Depois de chegar à África, Robert estudou a língua local durante oito meses com a intenção de compartilhar a Palavra com os nativos em sua própria língua. Os frutos de sua dedicação à obra de Deus apareceram pouco tempo depois: em 26 de janeiro de 1818 pregou o Evangelho a Jager Afrikaner, o bandido mais temido e odiado de toda a África do Sul. Com o apoio de Afrikaner, Robert abriu uma escola evangélica que rapidamente contou com mais de cem crianças. Depois, não passou muito tempo antes que o mesmo Jager começasse a assistir regularmente aos serviços de Moffat. Mais tarde, o missio-

nário escocês conseguiu a plena conversão daquele homem ao cristianismo, junto com seus seguidores, e causou grande alvoroço na sociedade da Cidade do Cabo, que se maravilhou pelos resultados de sua obra evangelizadora. Dias depois, e por indicação de seus superiores, partiu para um campo branco maior entre as tribos de Bechwana, no rio de Kuruman, localizado no norte do Cabo. EXISTÊNCIA FÉRTIL Apoiado por sua esposa, Mary Smith, Robert realizou um amplo trabalho cristianizador que lhe permitiu difundir a palavra de Deus no território sul-africano e criar um oásis de fé e fecundidade no meio do deserto. Durante seus 53 anos de permanência na África do Sul, Moffat, que desenvolveu habilidades em construção, carpintaria, agricultura e literatura, realizou muitas viagens missionárias que permitiram que um grande número de pessoas se convertessem ao cristianismo. Além disso, traduziu completamente as Santas Escrituras e “O Progresso do Peregrino” para a língua tswana e publicou vários livros missionários. Moffat, que passou os últimos 12 anos de sua vida pregando a Palavra do Senhor por toda a Inglaterra e falando da evangelização na África com a ideia de despertar o interesse dos jovens cristãos pela obra missionária, apareceu em duas ocasiões perante a rainha Vitória para informar sobre o avanço do Evangelho em solo africano. Varão cuja única prioridade era seguir as indicações de Jesus Cristo e a difusão das Escrituras, Robert faleceu em 9 de agosto de 1883 no povo de Leigh, situado no condado inglês de Kent, onde viveu seus últimos dias até os 87 anos. Notável homem de Deus surgido de uma família pobre em bens materiais, mas rica em questões espirituais, Robert Moffat foi utilizado pelo Senhor para impactar o território africano com seu poder e seu grande amor. Sua dedicação total à obra missionária é o maior legado que deixou para o povo evangélico. Reconhecido como o jardineiro de Cristo, Moffat estabeleceu as bases da irrupção do cristianismo na África, que se aprofundou e ampliou graças à ajuda de outros homens do Todo-Poderoso, como o evangelista David Livingstone que se casou com sua filha Mary l


HERÓI DA FÉ

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

33


MOISÉS, RESGATADO DO MAL Sua vida foi um resgate permanente da morte, desde o parto. Sua família materna esteve relacionada à santeria e feitiçaria e o oferendou a Satanás. Com doenças como a poliomielite e muitos momentos críticos, Moisés Cabrera não deveria estar vivo, mas ele existe pela graça de Deus. Marlo Pérez Foto: Archivo familiar

M

oisés Cabrera, não é aquele príncipe exilado que assolou o Egito com as dez pragas e que fez com que as águas do Mar Vermelho se abrissem para librar os israelitas das mãos do faraó. Não, não é aquele grande profeta bíblico que centenas de gerações lembram pelas proezas que fez em nome do Altíssimo. Não, Moisés Cabrera é um homem de Deus do século XXI, um pastor dominicano que reside nos Estados Unidos, e que com uma evidente deficiência física em suas pernas, pôde realizar os maiores portentos de sanidade em nome do Senhor. Seu nome é um milagre. Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HISTÓRIAS DE VIDA

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

35


MISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HISTÓRIAS DE VIDA

Posteriormente, sua bisavó, que também foi uma bruxa da zona, transportouse espiritualmente e por obra de Satanás ao precário quarto de Moisés. Ali, ela dirigiu seu olhar para o dedão de seu pé esquerdo, colocou sua boca e absorbeu o sangue do pequeno em um ato de bruxaria muito conhecido nessa região... Moisés novamente se encontrava à beira da morte. Continue lendo––

RESGATADO DA MORTE Juan Moisés Cabrera Solís tem uma esposa e dois filhos que enchem seus dias de paz e felicidade. Com 46 anos de idade, não tem medo das adversidades porque conhece o poder de Deus desde antes de nascer, o mesmo que o livrou das garras da morte, de um ato de bruxaria e da poliomielite que o paralisou em sua infância. Ele sabe do poder de Deus em sua vida. Moisés narra como foi resgatado da morte em 8 de março de 1970, aos oito meses de gestação no ventre de sua mãe. Ele, que não crê na superstição, considera que esse foi o dia assinalado pelo Criador para que fizesse o maior milagre acontecido nele, trá-lo de volta à vida depois da morte. Naquele dia, sua mãe, Miladis Solís, foi levada de emergência ao hospital do povo de San Juan de La Maguana, na República Dominicana, com o diagnóstico mais desalentador que qualquer mãe poderia receber; seu primogênito jazia morto em seu ventre por causas inexplicáveis ou possivelmente por uma doença não detectada a tempo. Ela, que era uma reconhecida bruxa naquele povo, não pôde fazer nada para reviver seu pequeno; mas, ao chegar seu pai, Moisés Cabrera, o poder de Deus se manifestou da forma menos esperada. Este homem, que era um pedreiro de construção que há poucos dias tinha se convertido em cristão, orou ferventemente pela vida de seu filho e o milagre aconteceu. De repente, o pequeno

Moisés começou a tomar cor, mover suas delicadas mãos e, depois, seu corpo para exalar pela primeira vez, com um fraco gemido que pouco a pouco foi se tornando um pranto, que despertou todos os médicos e enfermeiras daquela sala de emergência. “Um milagre! Um milagre!”, disseram entre eles. O bebê que tinha nascido morto ressuscitou. O DESERTO DE MOISÉS Moisés Cabrera hoje é um reconhecido pastor do Movimento Missionário Mundial na cidade de Nova York, nos Estados Unidos. Graças aos conselhos de sua avó paterna, ele lembra que quando se recuperou daquela tragédia, uma nova doença tocou sua vida e sua alma aos seis meses de nascido, quando uma terrível febre o levou nova-

Continue lendo–– Dezembro 2016 / Impacto evagélico

37


Continue lendo––

mente ao hospital da empobrecida cidade de San Juan de La Maguana, muito conhecida em toda a ilha caribenha por seus bruxos. Vários dias depois de estabilizar sua temperatura, os exames detectaram a presença de poliomielite em seu corpo. Seus pais, Moisés e Miladis, não puderam acreditar o que estava acontecendo. O pequeno Moisés, que foi ressuscitado ao nascer, novamente estava em perigo.

Após ter sido curado pelo Senhor e ser testemunho para centenas de seus compatriotas dominicanos, Moisés foi para os Estados Unidos com seu pai e Olga, seu esposa. Aos 17 anos de idade começou a sentir o chamado do Senhor e aos 22 anos se dedicou completamente ao ministério, como evangelista e missionário, viajando e cantando por vários países da América e do mundo.

MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

A POLIOMIELITE Naquela década, a poliomielite –mais conhecida como pólio– significou um latente perigo para muitas nações do Caribe e outras partes do continente americano. Apesar de que atualmente não representa uma doença mortal, em seu ponto mais crítico, registrado em 1952, a poliomielite segou a vida de mais de três mil crianças unicamente nos Estados Unidos. No entanto, mediante uma vacinação massiva em 1979, a doença foi controlada. Sua erradicação total foi a partir de 1991. Pouco tempo depois, a pólio afetou seu sistema nervoso central, deformando seus membros superiores e paralisando os inferiores. O destino de Moisés estava marcado. “A febre foi tão forte que meu corpo ficou totalmente deformado. Tinha uma perna e um braço mais delgados que os outros… é uma doença à qual poucas pessoas sobrevivem, e foi um milagre que eu tenha sobrevivido”, manifesta Moisés. SEM UMA GOTA DE SANGUE Várias semanas depois de recorrer a todo tipo de curas com a bruxaria e santeria, sua mãe oferendou sacrifícios a seres demoníacos como Iemanjá, Xangô ou os Bacás (homens que assumem a forma de animal pelas noites) para que curassem seu filho, mas o único que conseguiu em Moisés foi uma maldição que o alcançou dois anos depois. Posteriormente, sua bisavó, que também foi uma bruxa da zona, transportou-se espiritualmente e por obra de Satanás ao precário quarto de Moisés. Ali, ela dirigiu seu olhar para o dedão de seu pé esquerdo, colocou sua boca e absorbeu o sangue do pequeno em um ato de bruxaria muito conhecido nessa região. Essa maldição chegou como consequência da grande quantidade de pactos que sua mãe fez com os Espíritos. Moisés novamente se encontrava à beira da morte. “Minha mãe e minha bisavó praticavam a bruxaria desde antes que eu nascesse... ao mor-


HISTÓRIAS DE VIDA

rer, minha bisavó traspassou seu poder a minha mãe”, revela Moisés. Após uns minutos, sua mãe notou com preocupação o estado de Moisés, que sofreu uma taquicardia como consequência do choque hipovolêmico e se desmaiou imediatamente. Rapidamente foi levado de emergência ao hospital do povo, onde lhe subministraram plasma e salvaram sua vida. “Essa foi outra etapa de minha vida na qual tive que ser hospitalizado, porque tinha ficado sem uma gota de sangue e porque minha mãe tinha me entregue a esses demônios”, relata ele. CONHECENDO A LEI DE DEUS Seu pai, ao saber da nova tragédia de seu primogênito, tornou de seu trabalho na construção e o arrebatou dos braços de sua mãe, para depois entregá-lo a sua avó cristã Arcadia Disla, com quem viveu na cidade de Puerto Plata no norte do país. Ali começou uma nova vida, afastada da bruxaria e o espiritismo, mas com sua prostração e deformidade que o limitaram na vida. Ele esperava unicamente um milagre. “Eu era o motivo de chacota de todos, caminhava entre os montes como um animalzinho em quatro patas ou começava a correr a toda velocidade com os cachorros ou com meus amigos, para ver quem corria mais rápido... Todos me conheciam como ‘Naridandi Gorgojo’ (menino com grande nariz)... o inimigo se encarregou de apagar minha identidade, porque sabia que Deus tinha um plano para mim”, lembra Moisés. O MILAGRE DE MOISÉS Sete anos depois, Moisés foi levado por sua avó a uma jornada cristã na cidade de Santiago de los Caballeros, onde o conhecido evangelista Yiye Ávila pregava a Palavra do Senhor. Ao chegar ao estádio da cidade e escutar a mensagem de salvação, sua avó lhe confirmou que essa era uma noite para que Deus fizesse um milagre nele. Então Moisés orou e Deus lhe respondeu. “Eu lembro que estávamos na parte baixa da arquibancada e sobre nós havia um teto de ferro. Eu senti que algo traspassou esse teto e começou a entrar em minha cabeça... e senti o fogo que queimava meu corpo. Ali se manifestou o poder de Deus e de repente meus braços se endireitavam, os ossos de minha cintura começaram a se dobrar e senti que meu corpo se endireitava para cima, enquanto minha avó apertava fortemente minha mão. O aparelho de ferro que levava nas pernas saiu de seu lugar e minhas pernas estavam

restauradas. Não sentia mais o desejo de me arrastrar pelas ruas ou de caminhar com as mãos”, narra ele. Perante a sanidade milagrosa e a surpresa de sua avó e das pessoas em torno dele, Moisés gritou de emoção por aquela proeza divina. Imediatamente, ele tentou se agachar para tomar a mesma posição de sempre; no entanto, seu corpo o impulsionou para cima, colocando-o em forma ereta. O único que caiu ao solo foram as muletas, as próteses que teve em suas pernas e as lágrimas que derramou por sua sanidade. Moisés tinha recebido seu milagre. “Foi criado para caminhar com as duas pernas!”, disse o Todo-Poderoso.

CURANDO CORAÇÕES Após ter sido curado pelo Senhor e ser testemunho para centenas de seus compatriotas dominicanos, Moisés foi para os Estados Unidos com seu pai e Olga, seu esposa. Aos 17 anos de idade começou a sentir o chamado do Senhor e aos 22 anos se dedicou completamente ao ministério, como evangelista e missionário, viajando e cantando por vários países da América e do mundo. Sua esposa, Rosángel Cabrera, com quem se casou em 2006, e seus filhos Efraín e Kayleen, são outros dos motivos que o levam a continuar trabalhando. Apesar de que ainda tem algumas sequelas da doença, o pastor Moisés Cabrera orou por dezenas de pessoas e crianças, eliminando seus mal-estares e doenças, e devolvendo a sanidade a seus corpos. Ele sabe que unicamente é um instrumento de Deus, bem como o foi o grande profeta Moisés l

Moisés Cabrera hoje é um reconhecido pastor do Movimento Missionário Mundial na cidade de Nova York, nos Estados Unidos. Graças aos conselhos de sua avó paterna, ele lembra que quando se recuperou daquela tragédia, uma nova doença tocou sua vida e sua alma aos seis meses de nascido, quando uma terrível febre o levou novamente ao hospital da empobrecida cidade de San Juan de La Maguana, República Dominicana.

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

39


“NA VENEZUELA, A IGREJA NÃO FOI AFETADA” No meio de um país com evidente confrontação e notícias de crise difundidas pelos meios de comunicação, o Rev. Ricardo Manrique Rincón prossegue com seu trabalho evangelizador. O Senhor protege sua Obra.

A

pesar de que a crise venezuelana lhes impediu realizar a Convenção Nacional do ano 2016, o Supervisor Rev. Ricardo Manrique Rincón e a Igreja em geral se mantêm firmes pregando a Palavra de Deus nestas terras. Como a Igreja enfrenta a crise na Venezuela? A difícil situação que experimentamos no país é de natureza econômica, política e social; a nação está bastante afetada e vemos que diariamente a crise se agudiza mais, já que há uma confrontação entre dois polos muito opostos. Existe incerteza respeito ao que pode acontecer no futuro. Há grande expectativa na coletividade venezuelana sobre como tudo isso acabará. A Igreja se viu afetada? Na Venezuela, a Igreja não foi afetada ou limitada quanto ao desenvolvimento de suas atividades. Não nos vemos obstaculizados para pregar o Evangelho, porque podemos construir igrejas e realizar jornadas ou campanhas. Unicamente restringimos algumas atividades, como quando há manifestações nas quais não existem garantias. Assim evitamos qualquer inconveniente que a Igreja possa ter em uma grande mobilização, como aconteceu antes da convenção nacional deste ano, que não pudemos realizar porque nessa data houve uma série de ameaças relacionadas a um estouro social; por prudência, tivemos que suspendê-la. De que outra maneira a Igreja prega a Palavra de Deus? A Igreja continua pregando e aproveitando cada dia e cada meio que Deus nos deu, como

MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

a televisão ou a rádio, porque é a grande ordem que temos neste tempo. Deus nos falou, alentou e disse que neste tempo é quando mais precisa de nós, e por isso nos centramos nas ruas, pregando a Cristo e realizando nossas atividades, como campanhas, confraternizações e tudo o que o Senhor nos permite fazer. Pregamos também nos quarteis militares e nos centros educativos. Também somos convidados para pregar em hospitais. Estamos aproveitando o tempo enquanto é dia, como diz a Bíblia. Que outro tipo de problemas se apresenta no país? O auge da bruxaria, a santeria e a feitiçaria entre uma grande quantidade de pessoas que as praticam, incluindo um significativo grupo de personagens do Governo e das altas esferas de nossa sociedade que se dedicam a estas crenças e aos ídolos. Isso é muito preocupante em nosso país. Como se encontra a Obra atualmente? Estamos trabalhando com minha esposa na supervisão desde há cinco anos, em Caracas, cidade na qual estamos mais de 30 anos e onde o Senhor nos permitiu formar cerca de 50 obreiros. Muitos deles se encontram no campo do presbitério e na oficialidade do âmbito nacional. Assumem um trabalho muito copioso em todo o território do país. Atualmente, nos encontramos em todos os estados e 90% deles, devidamente registrados, pertence ao Movimento Missionário Mundial. São poucos os lugares que temos em aluguel ou arrendamento. Contamos com 600 locais entre igrejas e campos brancos, com 800 obreiros em todo o país e com cerca de 15 000 pessoas afiliadas l


ENTREVISTA

Dezembro 2016 / Impacto evagĂŠlico

41


A DEIDADE DE JESUS CRISTO “E, chegando Jesus às partes de Cesaréia de Filipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem? E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas. Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus.” Mateus 16:13-17. Rev. Luis M. Ortiz

C

omo podemos ver, no povo havia opiniões diversas e diferentes, acerca da pessoa e da identidade de Cristo, mas todas erradas, e mesmo mal intencionadas, como a dos fariseus, que o acusavam de ser sedicioso perante as autoridades políticas e blasfemo perante as autoridades religiosas. A única resposta certa saiu dos lábios do apóstolo Pedro, que lhe foi dada por revelação divina. Esta verdade revelada divinamente estabelece a deidade de nosso Senhor Jesus Cristo. ALGUMAS OPINIÕES ATUAIS Os bahais dizem que Cristo foi uma manifestação de Deus; os Hare Krishna, que Cristo foi um de seus gurus. Os islâmicos asseguram que Cristo foi um profeta, mas que foi invalidado por Maomé. Os do hinduísmo afirmam que Cristo foi um de muitos messias, e que seus sofrimentos foram como os de qualquer profeta. Os rosacruzes dizem que Jesus é um homem reencarnado, um iluminado. Os teosofistas sustentam que Cristo era um mestre. Os maçons asseveram que Jesus de Nazareth foi um homem como nós. Os espiritistas dizem que Jesus foi um notável médium judeu. As testemunhas de Jeová afirmam que Jesus é um ser criado como nós. Os unitários dizem que reconhecem a deidade de Cristo, mas rejeitam a deidade do Pai e a do Espírito Santo. Os mórmons, ou Santos dos Últimos Dias, sustentam que Cristo é um Espírito preexistente, um de muitos deuses. Os da Ciência Cristã asseguram que Jesus Cristo não é Deus. Os da Unity consideram que Jesus é o eu nosso. Os da Meditação Transcendental dizem que Cristo é um iluminado. Os do coreano Moon, da Igreja para a Unificação, asseveram que Cristo foi um messias fracassado. O romantismo coloca Cristo em uma posição secundária respeito a Maria, chamada de mãe de Deus. Os ateus dizem que não há Deus, segundo eles Jesus Cristo MISIONÁRIO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

não é o Filho de Deus. E também em nossos dias, há homens com mentes tão depravadas que apresentam Cristo em filmes como boêmio, como fornicário, como imoral, como homossexual. A EXISTÊNCIA ETERNA DE CRISTO A Bíblia claramente ensina a existência eterna de Cristo, desde antes de sua manifestação histórica na manjedoura de Belém. Mencionaremos unicamente alguns versículos: O profeta Isaías o chamou de “Emanuel”, que significa “Deus conosco” (Isaías 7:14; Mateus 1:23), também o chamou de “Deus Forte, Pai da Eternidade” (Isaías 9:6). O profeta Miqueias o calcificou como: “O que governará em Israel… desde os dias da eternidade” (Miquéias 5:2). O apóstolo João escreve: “No princípio era o Verbo (Cristo), e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus” (João 1:12). O apóstolo Paulo escreve que “Tudo foi criado por ele [por Cristo] e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele” (Colossenses 1:16-17). Também é chamado de “grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo” (Tito 2:13). TÍTULOS DIVINOS Há vários títulos de Cristo que estabelecem firmemente sua divindade. Unicamente mencionaremos dois destes: • Filho de Deus. Da mesma maneira que o título Filho de Homem expressa a natureza humana recebida da mãe Maria, também o título Filho de Deus denota a natureza divina que possuía; isso é, sua deidade. O Pai celestial deu testemunho audível de que Cristo é seu Filho, em ocasião de seu batismo no rio Jordão, “eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3:17). E no Monte da Transfiguração, estando três de seus apóstolos presen-


DEVOCIONAL

tes: “eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o” (Mateus 17:5). Nos quatro Evangelhos e no livro dos Atos, Jesus Cristo é chamado de “Filho de Deus” 59 vezes. E no resto do Novo Testamento, 51 vezes. • Senhor. Há outro título que também denota claramente sua deidade, este é Senhor; este título pertence realmente a Deus. Os hebreus o aplicam exclusivamente a Deus. Nos quatro Evangelhos, Jesus Cristo é chamado

de Senhor 133 vezes. No livro dos Atos dos Apóstolos, 84 vezes. No resto do Novo Testamento, 150 vezes. Nestes dois títulos, “Filho de Deus” e “Senhor”, o Novo Testamento proclama 467 vezes a deidade de nosso Senhor Jesus Cristo. E Cristo mesmo, consciente de sua identidade, em muitas ocasiões se referiu a si mesmo como “Filho de Deus” e “Senhor”. Amado leitor, por que não faz amizade com o Filho de Deus? Por que não lhe pede que perdoe todos seus pecados? Peça-o agora mesmo. Amém l

Da mesma maneira que o título Filho de Homem expressa a natureza humana recebida da mãe Maria, também o título Filho de Deus denota a natureza divina que possuía; isso é, sua deidade. O Pai celes­tial deu testemunho audível de que Cristo é seu Filho, em ocasião de seu batismo no rio Jordão, “eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me compra­zo”

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

43


A HUMILHAÇÃO PRODUZ HUMILDADE “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.” Filipenses 2:5-8. Rev. Manuel Zúñiga

MISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


DEVOCIONAL

A

humildade se gerará em nós por meio da humilhação. Ninguém pode ser humilde se primeiro não se humilha. A palavra humilhação, em hebreu tem quatro significados: aflição; ser ferido; inclinar-se, e ser ou chegar a ser humilde. Nosso Senhor Jesus Cristo é o melhor exemplo de humilhação, porque sendo Deus se encarnou, assumiu a forma de homem, e se despojou de suas roupas reais para se vestir de servo humilde. Deus, em seu propósito eterno, sabendo que o homem ia falhar, determinou cumprir o plano que tinha ideado desde antes da fundação do mundo para a redenção da raça humana. Deus não improvisou um plano, ele tem tudo sob seu controle, porque ele é soberano. No plano de salvação, a Palavra de Deus diz: “Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós” (2 Coríntios 5:21). Cristo se fez pecado por nós, apesar de que nunca cometeu nenhum e nunca houve engano em sua boca. Cristo foi nosso substituto, tomou nosso lugar na cruz, morreu por nós para no salvar da condenação eterna. No céu surgiu a pergunta: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós?”; Jesus estava consciente desta missão, e disse: “Eis-me aqui, envia-me a mim” (Isaías 6:8). A Palavra diz que assumiu a forma de homem e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo (Filipenses 2:6-8). Jesus esteve esperando o tempo de sua manifestação. Aos 30 anos se dirigiu ao rio Jordão, e João Batista o apresentou a todos dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1:29); mas quando Jesus se submergiu nas águas e emergiu, ouviu-se a voz do Deus Pai que dizia: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3:17). Satanás levantou uma série de perseguições e aflições contra a humanidade de Jesus, atacando-o em todas as áreas. No entanto, Jesus atravessou o caminho da crítica, do menosprezo, da decepção e da solidão; foi acusado de ser oportunista, bêbado, filho de fornicação, sedicioso, etc. O Senhor não respondeu a nenhum dos vitupérios, nenhuma das afrontas, porque caminhava para sua missão, para sua comissão, e não podia se deter e perder o tempo. Ele levava todas estas coisas perante o Pai em suas noites de oração e vigília, recebendo fortaleza do alto para prosseguir seu caminho. Jesus sabia que sua luta não era contra seres

humanos; era contra o diabo e contra a morte. A Bíblia diz: “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades…” (Efésios 6:12). Amado, não preste atenção a coisas que o detêm. Nós temos que seguir com a visão que Deus nos deu. Apesar de que nos digam que somos falsos, apesar de que nos digam que somos oportunistas e nos digam qualquer outra coisa, devemos nos sentir felizes de que somos participantes dos sofrimentos do Senhor. Tinha que se despojar, e ele se despojou. Eu lhe pergunto: Você se despojou? Jesus disse: “E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim” (Mateus 10:38). É fácil dizer: “Eu tenho uma coroa ali no céu”, mas aqui deve carregar a cruz. Apesar de que

Nosso Senhor Jesus Cristo é o melhor exemplo de humilhação, porque sendo Deus se encarnou, assumiu a forma de homem, e se despojou de suas roupas reais para se vestir de servo humilde. Deus, em seu propósito eterno, sabendo que o homem ia falhar, determinou cumprir o plano que tinha ideado desde antes da fundação do mundo para a redenção da raça humana. alguns não gostem de sofrer. O Senhor carregou o jugo do pecado. Já o Senhor levou nosso jugo e quer trocá-lo por outro. Tiago disse: “Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações” (Tiago 1:2). O apóstolo Pedro mencionou: “... não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse” (1 Pedro 4:12). Também diz: “E acham [o mundo] estranho não correrdes com eles no mesmo desenfreamento de dissolução, blasfemando de vós” (1 Pedro 4:4). Quando um está sendo humilhado ou sendo golpeado, deve ter confiança em Deus. O Salmo 125 diz: “Os que confiam no Senhor serão como o monte de Sião”. O que significa isso? Como eles serão...? Decididos, corajosos, dispostos; todas as coisas positivas que Deus tem. Amado leitor, quando a humilhação começar a se manifestar em você e depois a assimilar, vai produzir humildade em sua vida. Deus não quer nada com pessoas altivas. Jesus disse: “Aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração” (Mateus 11:29). O humilde sabe adorar a Deus, porque sabe que não é merecedor de tão imensa graça l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

45


O DESAFIO DO DISCIPULADO “E aconteceu que, indo eles pelo caminho, lhe disse um: Senhor, seguir-te-ei para onde quer que fores. E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça. E disse a outro: Segue-me. Mas ele respondeu: Senhor, deixa que primeiro eu vá a enterrar meu pai. Mas Jesus lhe observou: Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e anuncia o reino de Deus. Disse também outro: Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me despedir primeiro dos que estão em minha casa. E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.” Lucas 9:57-62. Rev. Alberto Ortega

U

m discípulo é uma pessoa que aceita de forma consciente e voluntária ser instruído e moldado por um mestre. Jesus era um experto, sabia escolher e reproduzir sua pessoa naqueles que aceitavam ser moldados sob sua autoridade e seu ministério. A passagem citada nos apresenta três casos, dois deles se ofereceram para segui-lo e um foi chamado pelo Senhor. I. UM ENTUSIASMO SUPERFICIAL “E aconteceu que, indo eles pelo caminho, lhe disse um: Senhor, seguir-te-ei para onde quer que fores. E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça” (vv. 57-58). Mateus 8:16-18 nos descreve certos detalhes desta promessa de discipulado, nos quais um escriba tomou a decisão de segui-lo; o Senhor estava eliminando demônios, curando doentes; o que produziu euforia coletiva, admiração, simpatia, entusiasmo. Neste ambiente é que se produz a proposição do escriba. Não via o custo do discipulado, via ganhos econômicos, via fama. Isso acontece com muitos, não veem o custo de seguir a Cristo, eliminam de sua mente as privações, os padecimentos, e isso os leva ao fracasso. Se o mestre não tiver almofada, o discípulo também não terá; que não há tempo nem lugar para as comodidades terrenas, unicamente as urgências do reino dos céus são prioritárias. “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33). II. A PRIORIDADE ERRADA “Senhor, deixa que primeiro eu vá a enterrar MISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

meu pai” (v. 59). Devemos esclarecer que este homem não se achava no velório de seu pai; era um costume em Israel que o filho solteiro não abandone o lar a menos que se casasse ou que o pai falecesse. Este discípulo pediu ao Senhor que esperasse até que ele cumprisse o costume ou a tradição existente. Na vida há dois tipos de prioridades: as nossas e as do Senhor. Quando nós queremos ser discípulos, unicamente existe uma prioridade: a do Senhor. Neste caso, apesar de que este homem expressou sua aceitação ao chamamento, sua resposta era negativa, estava posta sob a prioridade pessoal. Este discípulo disse ao Senhor: “Deixa”; no original significa “livra-me de”, “deixa-me livre de”, ou seja, via o discipulado como uma atadura. Por quê? Porque estava atado com um costume, uma tradição, uma conveniência. O chamamento de Cristo não é incompatível com as responsabilidades humanas, de esposo ou esposa, pai ou mãe, filho ou filha; mas ameaça as prioridades que são fruto de


DEVOCIONAL

Aceitemos a pedra por almofada, porque Cristo a faz mole para os obedientes. Aceitemos a sepultura dos sentimentos, Cristo é o que ressuscita os mortos. Aceitemos o arado da responsabilidade, porque o reino dos céus nos oferece estas oportunidades. Quem superar estas condições terá um discipulado vigoroso, pujante; vencerá em Cristo e com Cristo. compromissos errados, tradições humanas ou razoamentos personalistas. O chamamento de Cristo não se confunde de tempo ou hora, nem de circunstâncias (“Os meus tempos estão nas tuas mãos”, Salmos 31:15). Quando Deus chama é necessário se desatar de todo compromisso. Quando este homem disse “Deixa”, Jesus lhe respondeu: “Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos”. Este homem decidiu cumprir suas prioridades e passou à companhia dos mortos. Desligar-se do chamamento de Cristo é voltar à morte. III. A INDECISÃO A resposta deste último discípulo foi: “Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me despedir primeiro dos que estão em minha casa” (v. 61). Este discípulo expressou ataduras sentimentais. O Senhor não lhe proibiu de se despedir de sua família, o que este homem temia era não ver novamente seus entes queridos. O discípulo não pode duvidar do cuidado e da

proteção divina; muitos vivem com medo, nunca provaram uma vida dependente do Deus vivente. “Ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem” (Hebreus 13:5-6). Jesus lhe respondeu: “Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus” (v. 62). Deus cuida os que se põem em suas mãos, e ainda mais, abençoa os familiares ímpios por meio dos crentes que o seguem. O que faremos com o chamamento de Cristo? Aceitemos a pedra por almofada, porque Cristo a faz mole para os obedientes. Aceitemos a sepultura dos sentimentos, Cristo é o que ressuscita os mortos. Aceitemos o arado da responsabilidade, porque o reino dos céus nos oferece estas oportunidades. Quem superar estas condições terá um discipulado vigoroso, pujante; vencerá em Cristo e com Cristo l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

47


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

TENHA FÉ EM JESUS Mais de 700 000 irmãos assistiram à 26º Convenção Anual do MMM no Peru. O evento foi compartilhado com o mundo graças à cobertura de Bethel Televisión, Bethel Radio e as redes sociais.

A

pesar da simultaneidade das atividades no Movimento Missionário Mundial em nível mundial, na cidade de Lima se efetuou um dos eventos espirituais mais esperados pelo povo peruano: a realização de sua 26º Convenção Nacional, denominada “Tenha Fé em Jesus”. O evento, que anualmente congrega mais de 700 000 almas no estádio São Marcos, foi realizado de 23 a 27 de novembro, contando com a presença dos Oficiais Internacionais do MMM, como o Vice-Presidente, Rev. José Soto; Rev. Rubén Concepción, Rev. Humberto Henao, Rev. Rodolfo González e o Rev. Luis MISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Meza Bocanegra. Os dois últimos foram os anfitriões. MENSAGEM DE DEUS Após a inauguração, uma das primeiras dissertações proveio do Vice-Presidente da Obra, Rev. José Soto, com sua mensagem: “Vocês adoram o que não sabem, nós adoramos o que sabemos”, baseado no texto bíblico de João 4:19. No dia seguinte, o Rev. Henao falou sobre “Os frutos da fé em Jesus”, considerando o Evangelho de São Mateus 5:13-17. Em seu quinto serviço pela noite, o Secretário Internacional e Diretor Internacional do Instituto Bíbli-

co Elim, Rev. Concepción, expôs a Palavra do Senhor com o tema “A quietude do conhecimento de Deus”, tendo como referência o Salmo 46: 10-11. APOCALIPSE. O FIM ESTÁ PERTO! Dias antes da realização da 26º Convenção Nacional do Peru, foi apresentado o livro “Apocalipse. O fim está perto!”, escrito pelo Oficial Internacional da Obra, Rev. Rodolfo González Cruz, obra que também foi anunciada em um dos serviços da Convenção peruana e foi adquirida pelas centenas de irmãos crentes. Continue lendo––


EVENTO

Fotos: Allison Alcántara, María López, Evely Espinoza y Julio Panta.

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

49


CONGRESSO DE ESTUDANTES “DENTRO DA CONVENÇÃO “Tenha Fé em Jesus”, realizou-se o I Congresso de Estudantes Cristãos do Peru, que reuniu centenas de jovens universitários de diferentes partes do país. A reunião estudantil contou com duas interessantes exposições: a de Cristian Rosas que tratou sobre a “Ideologia de gênero”, e a de Creous Ramdath, que desenvolveu o tema “Desenho ou casualidade”. Ambos os dissertantes remarcaram os princípios da Palavra do Senhor dentro da vida acadêmica dos jovens peruanos.

MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

Continue lendo––

PRESENÇA INTERNACIONAL Aparte da assistência da Oficialidade Internacional, contou-se também com a presença de vários Supervisores de outros países, como o da Bolívia, Rev. Ciro Soto; do Equador, Rev. Eugenio Masías, do Japão, Rev. David Veramendi, e da Austrália chegou o Rev. Enoc Ramos; além dos irmãos Samuel e Joseph Spurgeon, que chegaram da Índia.

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA “CAMPANHAS DE FÉ” recebeu como nome a exposição fotográfica que Roberto Guerrero, fotógrafo da revista “Impacto Evangelístico”, apresentou aos milhares de irmãos e pastores que assistiram ao estádio São Marcos. As imagens expostas são o fruto dos seis anos de trabalho que realizou fazendo parte da Obra por todo o Peru. Os Oficiais Internacionais percorreram a exposição e salientaram a qualidade das fotografias.

PROMOÇÃO DE OBREIROS No sábado pela manhã, realizou-se a tradicional promoção de obreiros, na qual foram reconhecidos 327 irmãos como Pregadores Laicos, 265 como Pregadores Licenciados e 48 como Ministros Ordenados. Todos eles receberam o apoio nas orações de toda a Oficialidade Nacional e Internacional do MMM e do povo de Deus. Após seu fechamento no domingo pela tarde, os milhares de irmãos peruanos retornaram a seus lares com a bênção do Todo-Poderoso e com a promessa de voltar para assistir à edição de 2017 l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

51


LEVANTA-TE, RESPLANDECE; PORQUE VEM A TUA LUZ O MMM de Belize realizou sua 9º Convenção Nacional, evento que reafirmou o avanço da Obra de Deus na América Central.

mostra do crescimento da Obra de Deus na América Central, a 9º Convenção Nacional do Movimento Missionário Mundial de Belize se efetuou de 1 a 4 de setembro no estádio Orange Walk Multipurpose Complex, situado no noroeste do território belizenho, onde se fizeram presentes os seguidores do Senhor desta nação. A festa espiritual, desenvolvida sob o lema “Levanta-te”, que foi tomado do livro de Isaías 60:1, começou com uma jornada na qual o Rev. Álvaro Garavito, Oficial Internacional do MMM e Supervisor Missionário na América Central, compartilhou MISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Fotos: Salvador Carrillo

A


EVENTO

as boas novas. Em sua exposição da Palavra, que esteve inspirada em Gênesis 13:14-15, o pastor manifestou que “o Senhor quer que vivamos em vitória, e não em derrota”. Depois, no início do segundo dia de atividades, o Rev. Elmer Sesem pregou a Palavra de Deus por meio de uma mensagem baseada em Efésios 6:1-10. Horas depois, no serviço noturno, o Rev. Gustavo Chay, Supervisor Nacional do MMM da Gua-

temala, foi o encarregado de compartilhar a mensagem do Senhor através de uma alocução denominada “Cinge a tua espada”. Depois, na abertura da terceira jornada, o Rev. Juan Chamalé, membro do Movimento Missionário Mundial de Belize, dirigiu-se aos fiéis e lhes compartilhou o tema “Despertando do sono espiritual”. Mais tarde, pela noite, o Rev. Alejandro Bairros pregou a Palavra através da mensagem

intitulada “Levanta-te para ajudar os outros”. Durante a data final, o Rev. Reinaldo Valenzuela, Supervisor Nacional do MMM de Belize, apresentou as delegações locais que assistiram ao evento, provenientes das igrejas de Orange Talk Down, Indian Church, Trindade e August Pine Ridge. Depois, o pastor Garavito foi o responsável por expor a mensagem bíblica com o tema “Senda eterna que não admite desvios” l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

53


HOMENS CHEIOS DO ESPÍRITO

A cidade de Trujillo Alto foi o cenário do Retiro Nacional de Cavalheiros do Movimento Missionário Mundial de Porto Rico.

C

lamores, súplicas, orações e louvores a Deus se fizeram presentes de 28 a 30 de outubro durante a realização do Retiro Nacional de Cavalheiros do Movimento Missionário Mundial de Porto Rico. O evento da Obra de Deus, efetuado no templo da cidade de Trujillo Alto, foi liderado pelo Rev. Albert Rivera, Presidente da Junta Nacional de Oficiais do MMM da Ilha do Cordeiro, e teve o Rev. Carlos Guerra, servo do Senhor, como o principal expositor da Palavra. Durante a primeira data do Retiro Nacional de Cavalheiros do MMM de Porto Rico, que se levou a cabo sob o MISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

Fotos: José Morales y Joel Villegas.

lema “Homens cheios do Espírito”, o pastor Guerra transmitiu a mensagem do Senhor. Apoiado em Êxodo 13:1721, o pregador desenvolveu o tema “O propósito de Deus”. Além disso, em sua participação, ilustrou, através da vida

do povo de Israel, como Deus muda a rota em nosso caminho para nos levar a sua perfeita vontade. Depois, na abertura da segunda jornada, o pastor Albert Rivera, Supervisor Nacional, expôs o ensinamento bíblico

“O chamamento de Deus”, baseado em Marcos 16:17-20. Horas depois, pela tarde, o Rev. Guerra pregou a Palavra do Senhor e compartilhou uma dissertação denominada “Certo discípulo”. Baseado em Atos 9:10-19, o pregador falou sobre a bondade do Criador e afirmou que “não é tempo de se desencorajar perante as adversidades”. Posteriormente, pela noite, o Rev. Guerra se dirigiu novamente aos presentes e lhes compartilhou uma mensagem intitulada “Hoje é o dia”. Citando as passagens bíblicas Josué 3:5-8, 1316, o evangelista afirmou que “é tempo de crer em Deus e acompanhar a fé com obra. Esta noite é de liberação, bem como de sanidade e milagres”. Durante a data final, o pastor Carlos Guerra pregou novamente a Palavra de Deus. Baseado em 2 Timóteo 4:7-8, o reverendo emitiu um discurso que denominou “Guardando a fé” e que lhe serviu para salientar que é necessário manter o amor ao Senhor l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

55


EIS-ME AQUI, ENVIA-ME A MIM O Movimento Missionário Mundial do Chile celebrou sua 20º Convenção Nacional com a presença de irmãos da Argentina e do Peru.

Fotos: Yessica Quechuyante

MISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

C

om a presença especial dos reverendos Humberto Henao e Luis Meza Bocanegra, Oficiais Inter¬nacionais da Obra de Deus, o Movimento Missionário Mundial do Chile celebrou de 28 a 31 de outubro sua 20º Convenção Nacional nas instalações do Ginásio Municipal de San Joaquín, localizado no setor sul da cidade de Santiago. Durante a inauguração da Convenção, realizada sob o lema “Eis-me aqui, envia-me a mim”, o Rev. Gerardo Martínez, Supervisor Nacional da Obra estabelecida em solo chileno e do Cone Sul, afirmou que “há uma incessante oração e anelo de que o Senhor visite esta nação e levante muitos obreiros. É um lema que não deixará tranquila nem a mente nem os corações de muitos jovens e matrimônios que Deus já chamou. Estamos orando para que sejam despertados e a unção caia sobre eles”. A festa espiritual, além da presença dos pastores Henao e Meza, contou com a assistência do Rev. Josué Ascarruz, Vogal da Junta de Oficiais

Nacionais do Movimento Missionário Mundial do Peru, e o pastor José María López, pregador convidado que chegou da Colômbia. Os servos de Deus, Henao, Meza, Ascarruz e López, foram os encarregados de compartilhar as boas novas do Senhor com os irmãos que acudiram ao Ginásio Municipal de San Joaquín. A 20º Convenção Nacional do Movimento Missionário Mundial do Chi-

le serviu para reunir fiéis provenientes de todos os pontos do território chileno. Além disso, este evento da Obra de Deus congregou um grupo de sessenta crentes da Argentina e uma delegação de irmãos e pastores do Peru. Além do mais, as quatro jornadas foram transmitidas ao vivo pelos sinais de Bethel Televisión, Bethel Radio e Koinonia Comunicaciones, o meio de comunicação do MMM do Chile l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

57


NÃO POR FORÇA NEM POR VIOLÊNCIA O Movimento Missionário Mundial de El Salvador se reuniu para agradecer a Deus pela edificação da Igreja do município de Quelepa.

C

om o propósito de agradecer a Deus pela edificação do templo do município salvadorenho de Quelepa, localizado no departamento de San Miguel, os membros do Movimento Missionário Mundial de El Salvador, liderados pelo Rev. Edwin Parada, Supervisor Nacional da congregação, reuniram-se em 9 e 10 de setembro nas instalações deste templo construído graças à ajuda outorgada pelo Senhor. As reuniões, realizadas sob o lema MISIONÁRIO MUNDIAL 58 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

“Não por força nem por violência, mas sim pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos”, serviram para dar a conhecer a história do levantamento desta igreja que na atualidade abriga 55 irmãos e é dirigida pelos esposos Juan García Soro e Blanca Parada García, obreiros do Senhor, que chegaram ao departamento de San Miguel em 2012 e foram os impulsores das obras. Guiados por Deus, Juan García e Blanca Parada começaram a orar nos

inícios de 2013 para contar com uma propriedade na qual fosse possível construir um novo templo do MMM. Meses depois, Jesus Cristo respondeu ao clamor de seus servos e lhes permitiu adquirir um terreno de mais de mil metros quadrados. A partir desse momento, começou a construção da edificação que, em só dois anos, acabou com uma magnífica obra que abrigou em março deste ano a Convenção Nacional do MMM de El Salvador l


EVENTO

A IMPORTÂNCIA DO BATISMO

Fotos: Hefzi Parada

O Movimento Missionário Mundial de El Salvador efetuou uma jornada de batismo no rio Torola, na qual foram levados às águas quatorze novos irmãos.

A

s águas do rio Torola, um dos atrativos turísticos da zona oriental do território salvadorenho, foram o cenário escolhido pela Obra de Deus de El Salvador para celebrar em 29 de outubro uma

jornada de batismo, na qual quatorze novos irmãos do MMM desceram às águas batismais. No acontecimento, que se realizou no departamento de San Miguel, os quatorze

batizados –onze provenientes da igreja de Villa San Antonio e três da congregação de Quelepa– entregaram suas vidas ao Todo-Poderoso e deixaram atrás o mal, perante o atento olhar de um grande grupo de fiéis de Deus. Durante a cerimônia, o Rev. Edwin Parada, Supervisor Nacional do Movimento Missionário Mundial de El Salvador, pregou a Palavra do Senhor por meio de uma mensagem que intitulou “A importância do batismo”. Em sua exposição, o pastor Parada lembrou que “quem crer e for batizado será salvo”. Depois do batismo, os fiéis que estiveram presentes desfrutaram de um almoço de camaradaria e tiveram a ocasião de escutar as boas novas do Senhor por meio da irmã Teresa Pedraza, que chegou da Colômbia e se encontrava de visita em El Salvador l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

59


VOCÊ TEM SEDE DE QUÊ? A Guiné Equatorial, nação africana de língua espanhola, gozou com a presença do Senhor em evento organizado pela Obra de Deus.

O

s irmãos das zonas 2 e 3 do Movimento Missionário Mundial da Guiné Equatorial se encontraram, de 7 a 9 de outubro, no município de Nkumekieñ, onde a Obra de Deus levou a cabo a Confraternização Unida de ambas as zonas. O evento, que serviu para dar a conhecer o avanço do MMM em solo africano, começou com uma jornada na qual o Rev. Cornelio Esono Ndong, Presbítero da Zona 2, deu as boas-vindas ao povo do Senhor. Além disso, o Rev. Lorenzo Ndong expôs a Palavra através de uma mensagem intitulada “Você tem sede de quê?”. Depois, na segunda data, o encarregado de transmitir as boas novas de Jesus Cristo foi o Rev. Benjamín Engono Abuy. O servo do Senhor ofereceu uma alocução, denominada “A dança e o louvor na igreja do Senhor”, que MISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

esteve baseada no livro de Salmos 150. Posteriormente, no fechamento da festa espiritual, o Rev. Paulino Nguema, Presbítero da Zona 2, comparti-

lhou o Evangelho de Cristo. Apoiado nas Escrituras, o pastor Nguema ofereceu uma mensagem centrada no livro de Génesis 33:1-12 l


EVENTO

REAVIVA O FOGO

Dezenas de jovens australianos foram cheios do Espírito Santo, em uma gloriosa Confraternização Nacional na cidade de Adelaida. om vozes de júbilo e de uma inquebrantável confiança em que o Senhor abençoará seu povo, realizou-se uma gloriosa Confraternização Nacional de Jovens em Adelaida, onde o anfitrião e pregador da

Palavra de Deus foi o Supervisor da Obra, Rev. Enoc Ramos. O evento programado de 30 de setembro a 02 de outubro foi realizado em uma das igrejas da Obra, situada na cidade de Adelaida (zona meridio-

Fotos: Isí Ríos

C

nal da Austrália) 135 Torrens Road, Croyndon Park 5008, onde se concentraram as dezenas de delegações de jovens dos diferentes estados da ilha-continente, como: Sidney, Melbourne, Adelaida, Perth, Brisbane, Camberra e Townsville. Este encontro, que recebeu como lema “Reaviva o fogo em você”, também contou com a presença de diferentes homens de Deus de todo o país, liderados pelo Supervisor Nacional, Rev. Enoc Ramos Chumpitaz, que esteve acompanhado de sua esposa, Mary Cerdan. Foram três dias de edificação para a alma de muitos jovens, que desfrutaram da vigorosa Palavra de Deus que os abençoou, e de um maravilhoso ambiente cheio da presença do Espírito Santo l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

61


PROSSIGO PARA O ALVO

A Bélgica foi sacudida com a Palavra do Senhor. A capital da União Europeia continua em vitória.

N

o meio de um ambiente de glória e muito gozo se celebrou o 11º Aniversário da Igreja do Movimento Missionário Mundial em Bruxelas, sob o lema “Avançando para as coisas que estão diante de mim, prossigo para o alvo”. O evento programado de 9 a 11 de setembro foi realizado na denominada capital da União Europeia, onde congregações estabelecidas no país belga, MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Holanda e Luxemburgo, reuniram-se nesta maravilhosa atividade que contou com a visita do Assistente de Supervisão daquelas igrejas, Rev. Luis Valderrama. Por meio das mensagens de cada serviço, realizou-se um chamado missionário com o fim de lembrar ao povo cristão que o Senhor abriu uma grande porta na Bélgica para pregar o Evangelho ao outorgar a seu povo milagres e sanidades. Este chamado missionário foi uma gran-

de bênção para todos os presentes, avivando o fogo evangelizador nos crentes. A Obra em Bruxelas, liderada pelo pastor Antonio Cruz e sua esposa, levantou um grande exército de guerreiros espirituais que continuam avançando no trabalho missionário. Mediante seu ministério, o Senhor dispôs os meios de comunicação para difundir suas mensagens, bem como todas as atividades que a Obra realiza l


EVENTO

ENTRE EM MINHA CASA O Japão celebrou uma de suas campanhas evangelísticas mais concorridas. O Senhor abençoou seu povo no país do Sol Nascente.

U

ma grande Campanha Evangelística que congregou irmãos e pastores próximos à Igreja em Oppama, Japão, foi realizada em 28 de agosto na cidade de Yokosuka, Prefeitura de Kanagawa, na zona próxima à estação Hinodecho, recebendo como lema “Entre em minha casa”, baseado no texto bíblico de Lucas 19:5. O evento contou com a presença do pastor da Igreja de Narita, Rev. Eraldo Hokama. Também estiveram presentes outras congregações da zona norte do país nipônico, como as igrejas de Saitama e Hashimoto. Esta gloriosa atividade foi presidida pelo Rev. Hokama, que deu a palavra ao irmão Fernando Kubota da Igreja anfitriã, para a leitura inicial das Sagradas Escrituras. Posteriormente, a irmã Yuuki Miyakoshi entoou os cânticos de adoração e avivamento, que a congregação cantou com máximo entusiasmo.

No término desta, foi apresentado o Supervisor do país e expressou uma reflexão sobre a Palavra de Deus. O texto lido foi o capítulo 1 do livro de Ageu. Em seu discurso, o Rev. Veramendi instou o povo a reedificar a Igreja do Senhor e a realizar o grande trabalho

pela nação do Sol Nascente. Além disso, exortou a grei a se aproximar mais do Criador quando as provas e lutas estiverem agoniando nossas almas. Ao finalizar, muitas almas convidadas entregaram sua vida ao Rei dos reis e Senhor dos senhores l Dezembro 2016 / Impacto evagélico

63


VERÁS A GLÓRIA DE DEUS

Fotos: Naidet Windster y Angelis Gonzalez

O MMM continua consolidando a Obra em Tilburgo, Holanda, em seu 18º Aniversário. Uma grande labareda espiritual se acendeu desde o alto da cidade.

O

município de Tilburgo, localizado na província de Brabante do Norte, no sul dos Países Baixos, Holanda, foi sacudido com a pregação da Palavra do Senhor em seu 18º Aniversário de criação. A jornada cristã, que teve como lema “Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?”, desenvolveu-se de 21 a 23 de outubro e contou com a visita dos irmãos da Igreja da Bélgica e Holanda, cujos servos pregaram o Evangelho de Jesus Cristo no primeiro dia. Um deles foi o pastor Antonio Cruz, da cidade anfitriã, cuja prédica se baseou no livro de Salmos 139:1-4. No dia seguinte, o pastor Stanley Martes, da cidade holandesa de Almere, inspirou sua alocução “O ministério da mulher” no livro de João 11. Pela tarde, a expositora foi a irmã Amparo Martes, que salientou o lema “Não te hei dito que, se creres, verás a MISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

glória de Deus?” com o texto bíblico de João 4:47-53. No último dia, o pastor Abram Roggeband, da cidade de Roterdã, pregou as Sagradas Escrituras do livro de Génesis 18:9-14 mediante sua mensagem “Há alguma coisa difícil ao Se-

nhor?”, na qual expressou: “Não há nada impossível para Deus. Às vezes Ele quer nos abençoar, mas o inimigo tenta impedi-lo; mas as bênçãos de Deus nos alcançarão se persistirmos como Daniel, que sempre o procurou. Temos que mover a mão de Deus” l


Outros Eventos

BRASIL CONFRATERNIZAÇÃO EM PORTO VELHO

De 7 a 9 de outubro se realizou uma reunião de confraternização na cidade de Porto Velho, no bairro de Mariana, estado de Rondônia, Brasil. Foram dias de emoção para a congregação, que recebeu a visita do Rev. James Delgado, que chegou do Peru. Esta atividade esteve a cargo do pastor Mateo Peña e contou com pastores de Manaus. Durante esses dias se realizaram marchas pelas ruas, com testemunhos comovedores que chamaram a atenção dos vizinhos; mesmo alguns acudiram ao culto pelas noites. Na primeira noite, o pastor James Delgado expôs a Palavra de Deus com poder; ao acabar a mensagem, muitas vidas passaram ao altar para se reconciliar com o Senhor. A jornada esteve cheia de poder do Espírito Santo, de tal forma que uma significativa quantidade de convidados, que viram a diferença desta Obra, decidiram se unir a nossa santa organização. Também muitos obreiros receberam o chamado para assumir o trabalho missionário l

PARAGUAI VIGÍLIA EM ZONA 1 MMM

Em 5 de novembro se levou a cabo uma preciosa vigília na Zona 1 da Igreja do Movimento Missionário Mundial do Paraguai, onde a presença de Deus agiu de maneira especial. Durante esta fervorosa reunião, que contou com a presença da Junta Nacional, a Irmã Nidia Gómez expôs a mensagem da Palavra de Deus, que tocou tanto o coração dos ouvintes que fortaleceu o povo do Senhor que esteve presente nesta gloriosa vigília. Depois de várias horas de oração, o povo de Deus saiu renovado e fortalecido com a confiança de que Deus responderá a suas petições. Glória a Deus! l

EVENTO

CURAÇAO

MADAGASCAR

CAMPANHA DE GLORIOSO BATISMO PRINCÍPIOS E VALORES NAS ÁGUAS De 17 a 20 de novembro se realizou uma Campanha de Conscientização sobre Princípios e Valores na Igreja de Curaçao do Movimento Missionário Mundial, sob o lema “Adornando a Sã Doutrina” (Tito 2:10). Na primeira noite, o expositor foi o Rev. Ricardo Manrique, Supervisor da Obra na Venezuela, com o tema “Aparta-te um tiro de pedra” (Lucas 22:41). Na segunda, o Rev. Manrique continuou ministrando com a mensagem “A palmeira, símbolo de Sã Doutrina” (Salmo 92:12). Na terceira jornada, o Senhor continuou falando por meio do Rev. Ricardo Manrique, que expôs o tema “Deus sempre tem um homem a seu serviço” (Atos 10:1-8). No último dia, a prédica se centrou em uma cidade onde os redimidos passarão à eternidade, pois se baseou no livro de Apocalipse 21:9-12, alocução que se denominou “Uma cidade que nunca vimos” l

Em 18 de outubro se realizou um glorioso Batismo nas Águas em Madagascar, onde três irmãos desceram às águas. A irmã Ismaela (o contato que Deus deu para trabalhar na Obra em Madagascar) tomou esta grande vitória, e não unicamente ela, mas também seu esposo. O Rev. Alberto Ortega presidiu a preciosa atividade. Depois de expor os ensinamentos bíblicos para os novos convertidos, três irmãos decidiram fazer parte da Igreja neste lugar. A Obra de Deus continua crescendo. Glória a Deus! l

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

65


ESCREVEM-NOS... cartas@impactoevangelistico.net ALFONSO ANGULO Deus os abençoe abundantemente. Parabéns. A revista é maravilhosa, é uma formidável leitura, muito profunda, e com conteúdos impressionantes. Obrigado, irmãos. De Quito, Equador.

MARÇO 3-6 Convenção em Honduras - Comayagua (Chegada a San Pedro de Sula) 10-13 Convenção na Austrália (Sydney) 23-27 Convenção na Guatemala (Cidade da Guatemala) 30-3 (ABRIL) Convenção nas Guianas, Trindade e Martinica (Georgetown, Guiana)

Eu gosto muito da revista “Impacto Evangelístico”. Eu sempre reflito sobre os temas e os artigos que tratam por este meio. Obrigado por seu conteúdo edificante. De Lima, Peru.

LORENA SALINAS

ABRIL

Saudações a todos os irmãos que participam da rea¬lização desta revista de muito maravilhoso conteúdo e de grande bênção para todos. Eu quero lhes contar algo muito lindo, e é que sempre que em minha Igreja se realizam vigílias, meus pastores nos fazem perguntas bíblicas, algumas vezes relacionadas à revista, e quem as responder, ganha uma revista. A verdade é que nós gostamos muito de lê-la. Deus os abençoe. De Bogotá, Colômbia.

MAIO 3-5 Convenção no Japão (Narita, Chiba Ken) 26-29 Convenção na Índia (Tamil Nadu, Índia do Sul) JUNHO 23-26 Convenção no Brasil (Manaus) 30-3 (JULHO) Convenção na Bolívia (La Paz) JULHO 6-9 6-9 12-15 21-24

JORGE LUIS CRUZ

FRANK FÉLIX AGUIRRE Deus os abençoe por este trabalho tão árduo. A revista “Impacto Evangelístico” é de uma grande bênção, não só para os filhos de Deus, mas também para as almas que não creem nele. Eu estou

ERIKA AGUILAR Esta revista foi de muita bênção para milhares de vidas, em especial para os jovens e também para minha vida. Continuem difundindo esta revista, sempre apoiada pela Palavra de Deus, aquela que não volta vazia. Bênçãos para todos. De Cochabamba, Bolívia.

JANEIRO 1-4 Convenção Nacional em Porto Rico 11-18 Convenção Nacional na Colômbia (Medellín) FEVEREIRO 5-7 Convenção no Paraguai (Itaguá) 5-9 Convenção no Panamá 11-14 Convenção na Argentina

CÉSAR GALINDO BRISEÑO

Eu quero lhes agradecer pela informação tão edificante que vocês oferecem por meio da revista. Continuem trabalhando porque estamos vivendo nos últimos tempos e devemos colher o que já está semeado. Que Deus os continue abençoando. De Trujillo Alto, Porto Rico.

AGENDA GLOBAL 2016

contente de saber que mediante esta revista muitas vidas foram e serão salvas. De Lima, Peru.

MARÍA CISNEROS Queridos irmãos, que Deus os abençoe. Sua revista é de bênção para minha vida, e seus artigos realmente estão respaldados por Deus. Eu gosto que neste tempo, apesar dos ataques do inimigo, en¬contremos um meio de edificação para nossa vida. Da Cidade do Panamá, Panamá.

HERMINIO AVALOS Eu gostaria de saber mais sobre estes mensagens que vêm nas diversas edições da revista, já que nestes últimos tempos há uma grande necessidade da Palavra de Deus para o mundo inteiro. Deus os abençoe. De Chiapas, México.

Convenção na Costa Rica (San José) Convenção nas Antilhas Holandesas (Bonaire) Convenção nos Estados Unidos (Virgínia) Convenção no México (Puebla)

AGOSTO 10-14 II Congresso Europeu (Madrid) 11-14 Convenção no Haiti (Porto Príncipe) 18-21 Convenção na África (Guiné Equatorial) 23-27 Convenção na Venezuela (Barquisimeto) 25-28 Convenção no Equador (Guayaquil) SETEMBRO 1-4 Convenção em Belize Sábado 24 Dia Mundial das Missões OUTUBRO 7-9 Confraternização Nacional no Canadá 13-15 Convenção na República Dominicana 14-16 Convenção nas Ilhas Maurício 17-19 Convenção em Madagascar 28-31 Campanha no Chile (Santiago) NOVEMBRO 3-6 Convenção em El Salvador 3-6 Convenção no Uruguai (Montevidéu) 19-24 Convenção no Peru (Lima) 24-27 Convenção na Nicarágua DEZEMBRO

Você pode baixar o leitor de código QR livre nestas plataformas: n Eventos realizados n Eventos a realizar

evangélico

MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz. Conselho editorial: Rev. Luis Meza Bocanegra, Jacqueline Rovira, Samuel Martínez, Rev. Andrés Espejo. Coordenador editorial: Rev. Julián Morón. Editor geral: Víctor Tipe Sánchez. Editor: Jaime Tipe Sánchez Editor gráfico: Roberto Guerrero. Design gráfico: Adolfo Zubietta. Redação: Johan Pérez Landeo, Marlo Pérez. Diagramação: Lesly Sánchez, Jorge Cisneros. Webmaster e Infografia: Julio de la Cruz. Ilustrações: Pablo Vilca. Transcrição: Fanny Vidal. Community manager: Juan Becerra, Denisse Barrientos. Distribuição: Javier Arotinco.


APRESENTE SUAS PETIÇÕES A DEUS NÓS ORAREMOS POR VOCÊ

María Alejandra Gutiérrez María Alejandra: Eu peço oração em especial por meu lar. Confio em que Deus pode restaurá-lo.

Agora você pode escrever suas petições em nossa fan page de Bethel Televisión.

SEGUNDA-FEIRA A SEXTA-FEIRA 12H30 – PE

Bethel Televisión, o canal do Movimento Missionário Mundial transmite a mensagem da Palavra de Deus mediante uma programação cultural e educativa de Lima-Peru através de 6 satélites e via internet a todo o mundo.

Dezembro 2016 / Impacto evagélico

67


A melhor produção animada que narra maravilhosas histórias

SEXTA-FEIRA

15:H30 /PERU

Bethel Televisión, o canal do Movimento Missionário Mundial transmite a mensagem da Palavra de Deus mediante uma programação cultural e educativa de Lima-Peru através de 7 satélites e via internet a todo o mundo. MOVIMENTO MISIONÁRIO MUNDIAL

68 América • Europa • Oceanía • África • Asia

755_Portugues  

Revista Impacto Evangélico Edição Dezembro 2016 Língua Portuguesa

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you