Page 1

www.impactoevangelistico.net

evangélico

A REVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA Abril 2017 / Edição 759

Categórica resposta a Stephen Hawking

O BIG BANG

NÃO EXISTIU PUBLICAÇÃO OFICIALL

MOVIMIENTO MISIONERO MUNDIAL

TESTEMUNHO

ATUALIDADE

EVENTO

A liberdade de Luis

O ônibus da dignidade

Costa Rica prepara congresso centroamericano


Jesus disse: Se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai. Mateus 18:19

De segunda-feira a sexta-feira MEIA-NOITE

Bethel Televisión, o canal do Movimento Missionário Mundial transmite a mensagem da Palavra de Deus mediante uma programação cultural e educativa de Lima-Peru através de 7 satélites e via internet a todo o mundo.

MISIONÁRIO MUNDIAL 2 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


editorial

UM ENCONTRO

COM DEUS

Rev. Gustavo Martínez Presidente Internacional del M.M.M.

“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus…” Romanos 8:28.

H

á coisas pelas quais aparentemente

O profeta Isaías fixou seu olhar no templo,

se ganha, mas ao mesmo tempo elas

onde teve uma visão. Isaías teve que olhar para

fazem com que se perda o contato e a comun-

cima, onde se encontra o trono de Deus. Ao

hão com Deus. Ganhamos com o mundo, gan-

olhar para cima, aquilo o separou praticamente

hamos com os amigos, ganhamos com os que

do mundo terreno, isso fez com que ele se es-

estão nesse nível espiritual; mas perdemos com

quecesse dele mesmo.

Deus, e é melhor perder com todos eles que

Quando alguém tem um encontro com

com Deus. O Senhor Jesus Cristo disse: “Por-

Deus, essa pessoa tem que se ajoelhar aos pés

que aquele que quiser salvar a sua vida

do Senhor. “Assim que, se alguém está em

perdê-la-á; e quem perder a sua vida por

Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já

amor de mim, achá-la-á” (Mateus 16:25).

passaram; eis que tudo se fez de novo” (2

Uma pessoa se envolve muitas vezes em coi-

Coríntios 5:17).

sas que parecem insignificantes ou pequenas,

Amado leitor, precisa ter um verdadeiro

mas que lentamente nos afastam da presença

encontro com Deus, precisa sair da rotina em

de Deus. O rei Davi disse: “Porque vale mais

que vive, precisa sair da religiosidade, e precisa

um dia nos teus átrios do que mil. Prefe-

entrar no Espírito Santo. Agora, Deus quer ver

riria estar à porta da casa do meu Deus,

sua resposta, como Isaías e outros homens de

a habitar nas tendas dos ímpios” (Salmos

Deus disseram: “Eis-me aqui”. E se vieres, Jesus

84:10). Palavras de alguém que soube valorizar

disse: “E o que vem a mim, de maneira

e amar a presença de Deus.

nenhuma o lançarei fora” ( João 6:37).

Abril 2017 / Impacto evangélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz ABRIL 2017 / EDIÇÃO N° 759 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIAIS DO M.M.M. INC Rev. Gustavo Martínez Rev. José Soto Rev. Rubén Concepción Rev. Rodolfo González Rev. Álvaro Garavito Rev. Margaro Figueroa Rev. Rómulo Vergara Rev. Humberto Henao Rev. Luis Meza

Presidente Vice-presidente Secretario Tesoureiro Diretor Diretor Diretor Diretor Diretor

OBRAS ESTABLECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA Filipinas

Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão Kuwait Madagáscar

Malásia Maurício México Mianm o valor da vida ar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico. n

Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n

Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n

Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei n

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como: n

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Av. 28 de Julio 1781 - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú

MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


SOMMARIO Encontrar-nos em

www.facebook.com/impactoevangelistico

DEVOCIONAIS 40 / O MINISTÉRIO DO SOFRIMENTO. Rev. Luis M. Ortiz 42 / TENDE BOM ÂNIMO, EU VENCI O MUNDO. Rev. Gustavo Martínez

Resposta a Stephen Hawking

6

Testemunho

30 / HERÓIS DA FÉ. Mensageiro do amor

Entrevista

28 / MÚSICA. Buscai primeiro o reino de deus

Atualidade

24 / LITERATURA. Mais que um carpinteiro

Nota de Capa

20 / INTERNACIONAL. O ônibus da dignidade

A liberdade de Luis

Costa rica, capital da fé

Não se meta com os meus filhos

22 16

34

44 - 64 / EVENTOS INTERNACIONAIS. Quebrando o silêncio 65 / OUTROS EVENTOS.

52 / Evento.

66 / CARTAS-AGENDA.

Abril 2017 / Impacto evangélico

5


RESPOSTA A

S

STEPHEN HAWKING

egundo Stephen Hawking, as leis da física, não a vontade de Deus, fornecem a explicação real de como surgiu a vida na Terra. Esta é a resposta contundente de John Carson Lennox, professor de Matemáticas na Universidade de Oxford. John Carson Lennox (*)

Não se pode negar que Stephen Hawking é intelectualmente sagaz, bem como fisicamente heroico. E em seu último livro, o renomado físico apresenta um atrevido desafio para a crença religiosa tradicional sobre a criação divina do universo. Segundo Stephen Hawking, as leis da física, não a vontade de Deus, fornecem a explicação real de como surgiu a vida na Terra. O Big Bang, segundo ele, foi a inevitável consequência destas leis, porque “devido à existência de leis como a da gravidade, o universo pode e se criou do nada”. Infelizmente, apesar de que o argumento de Hawking é considerado controverso e inovador, não é novo. Por anos, outros cientistas fizeram afirmações similares, declarando que a criatividade impressionante e sofisticada do mundo que nos rodeia só pode ser interpretada através de leis físicas, como a gravidade. É um enfoque simplista, mas em nossa era secular parece ser acolhido por o público céptico. Contudo, como cientista e cristão, eu diria que a afirmação de Hawking é errada. Ele pede que nós escolhamos entre Deus e as leis da física, como se estivessem necessariamente em conflito mútuo. Mas ao contrário do que Hawking afirma, as leis da física nunca podem fornecer uma explicação completa do universo. As leis em si não criam nada, elas são só uma descrição do que acontece sob certas condições. O problema de Hawking é que parece confundir lei com agente. Seu pedido de escolher entre Deus e a física é um pouco similar a alguém exigindo que nós escolhamos entre o engenheiro aeronáutico sir Frank Whittle e as leis da física para explicar o motor a jato. Essa é uma confusão de categoria. As leis da física podem explicar como funciona o motor a jato, mas alguém teve que MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


nota de capa

Abril 2017 / Impacto evangĂŠlico

7


FOTO: AFP MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


nota de capa

construí-lo, enchê-lo de combustível e operá-lo. O avião não pôde ter sido criado sem as leis da física, mas a tarefa do desenvolvimento e criação precisou da genialidade de Whittle como seu agente. Do mesmo modo, as leis da física nunca poderiam realmente construir o universo. Algum agente deveu participar disso. Como uma analogia simples, as leis de Isaac Newton acerca do movimento nunca vão poder fazer, por si mesmas, com que uma bola de sinuca se deslize sobre uma mesa. Isso só pode ser feito por pessoas que usam um taco de sinuca e a ação de seus próprios braços. O argumento de Hawking me parece mesmo mais ilógico quando ele diz que a existência da gravidade significa que a criação do universo foi inevitável. Mas, por que existe a gravidade? Quem a colocou lá? E qual foi essa força criativa atrás de seu nascimento? Da mesma forma, quando Hawking argumenta, a favor de sua teoria da criação espontânea, que só foi necessário acender o pavio para “colocar o universo em marcha”, a pergunta deve ser: de onde veio esse pavio? E quem o acendeu se não é Deus?

[…] as leis da física nunca podem fornecer uma explicação completa do universo. As leis em si não criam nada, elas são só uma descrição do que acontece sob certas condições.

CIÊNCIA E RELIGIÃO Grande parte do raciocínio atrás do argumento de Hawking se encontra na ideia de que existe um conflito profundo entre a ciência e a religião. Mas eu não admito esta discórdia. Para mim, como um crente cristão, a beleza das leis científicas só reforça minha fé em uma força inteligente, divina e criadora que age. Quanto mais eu entendo a ciência, mais eu acredito em Deus por causa da minha admiração com a amplitude, sofisticação e integridade de sua criação. A razão de a ciência florescer tão vigorosamente nos séculos XVI e XVII foi precisamente devido à crença de que as leis da natureza que estavam sendo descobertas e definidas refletiam a influência de um legislador divino. Um dos temas fundamentais do cristianismo é que o universo foi construído segundo um projeto racional e inteligente. Longe de estar em desacordo com a ciência, a fé cristã faz sentido científico perfeito. Alguns anos atrás, o cientista Joseph Needham fez um estudo épico do desenvolvimento tecnológico na China. Ele queria saber por que a China, apesar de todos seus desejos iniciais de inovação, tinha caído tão atrás da Europa quanto ao avanço da

Abril 2017 / Impacto evangélico

9


FOTO: AFP

FOTO: AFP

ciência. Ele relutantemente concluiu que a ciência europeia tinha sido impulsionada pela crença generalizada em uma força racional criativa, conhecida como Deus, que fez todas as leis científicas compreensíveis. Apesar disso, Hawking, como tantos outros críticos da religião, querem fazer com que creiamos que nós só somos uma coleção aleatória de moléculas, o produto final de um processo irracional. MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Como uma analogia simples, as leis de Isaac Newton acerca do movimento nunca vão poder fazer, por si mesmas, com que uma bola de sinuca se deslize sobre uma mesa. Isso só pode ser feito por pessoas que usam um taco de sinuca e a ação de seus próprios braços.


nota de capa

É fascinante que Hawking, ao atacar a religião, sente-se compelido a salientar tanto a teoria do Big Bang, porque, mesmo apesar dos reclamos dos incrédulos, o Big Bang encaixa exatamente na narrativa cristã da criação.

Se isso for verdade, minaria a racionalidade da qual precisamos para estudar a ciência. Se o cérebro fosse realmente o resultado de um processo não dirigido, então não haveria razão para acreditar em sua capacidade de nos dizer a verdade. Vivemos na era da informação. Quando vemos algumas letras do alfabeto soletrando nosso nome na areia, nossa resposta imediata é reconhecer o trabalho de um agente inteligente. Quanto mais provável, então, é um criador inteligente responsável pelo DNA humano, o colossal banco de dados biológico

Abril 2017 / Impacto evangélico

11


MISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


nota de capa

que contém nada menos que 3.500 bilhões de “letras”? É fascinante que Hawking, ao atacar a religião, sente-se compelido a salientar tanto a teoria do Big Bang, porque, mesmo apesar dos reclamos dos incrédulos, o Big Bang encaixa exatamente na narrativa cristã da criação. É por isso que, antes que o Bing Bang se tornasse comum, muitos cientistas quiseram rejeitá-lo, pois ele parecia apoiar a história da Bíblia. Alguns defendiam a visão de Aristóteles do “universo eterno” sem início ou fim; mas esta teoria, e variantes posteriores do mesmo, estão agora profundamente desacreditadas.

A EXISTÊNCIA DE DEUS Mas o apoio à existência de Deus vai além do âmbito da ciência. Dentro da fé cristã existe também a poderosa evidência de que Deus se revelou à humanidade através de Jesus Cristo há dois milênios. Isso está bem documentado não só nas Escrituras e outros testemunhos, mas também em numerosos achados arqueológicos. Além disso, as experiências religiosas de milhões de crentes não podem levianamente ser ignoradas. Eu e minha família podemos testemunhar a influência edificante que a fé teve em nossas vidas, algo que desafia a ideia de que somos só um conjunto aleatório de moléculas. Tão justa como óbvia é a realidade de que somos seres morais, capazes de compreender a diferença entre o certo e o errado. Não há rota científica para tal ética. A física não pode inspirar nossa preocupação com os outros, ou o espírito de altruísmo que existe nas sociedades humanas desde a aurora dos tempos. A existência de um conjunto comum de valores morais aponta para a existência de uma força transcendente além das meras leis científicas. De fato, a mensagem do ateísmo sempre foi curiosamente deprimente, retratando-nos como criaturas egoístas centradas na sobrevivência e na autossatisfação. Hawking também pensa que a existência potencial de outras formas de vida no universo mina a convicção religiosa tradicional que estamos vivendo em um planeta único criado por Deus. Mas não há nenhuma evidência de que outras formas de vida estão lá fora, e Hawking certamente não apresenta nenhuma. Eu sempre desfruto quando os ateus muitas vezes asseveram que existe inteligência extraterrestre fora da Terra. No entanto, eles estão muito ansiosos para denunciar a possibilidade de que já temos um vasto e inteligente ser lá fora: Deus. A nova proposta de Hawking não pode abalar os alicerces de uma fé que se baseia em evidências.

(*) John Carson Lennox é professor de Matemáticas na Universidade de Oxford, membro de Matemáticas, Filosofia da Ciência e Assessor Pastoral em Green Templeton College da Universidade de Oxford.

Abril 2017 / Impacto evangélico

13


A CIÊNCIA E A BÍBLIA A Bíblia tem alguma relação com a ciência? As afirmações científicas da Bíblia são confiáveis. Muitos pensam que a Bíblia e a ciência são incompatíveis. Como é possível que a Bíblia se adiantasse à ciência? A Bíblia é um livro escrito há muitos séculos

(entre 750 a. C. e 110 d. C.), mas é o único no mundo e na História que contém declarações que os cientistas modernos ‘descobriram’ nos últimos cinco séculos. O que a Bíblia diz nos seguintes textos:

Quando Cristóvão Colombo asseverou a redondeza da Terra, os cientistas da época riram disso já que ele teve essa ideia por meio da Bíblia. Agora, ninguém tem dúvidas sobre a redondeza da Terra! Entre Colombo e Isaías há mais de 2000 anos de diferença. Isto é, durante mais de 2300 anos, todo aquele que dizia que a Terra era redonda, "porque a Bíblia o diz", era objeto de escárnio, de menosprezo, e mesmo de perseguição.

ISAÍAS 40:22 / PROVÉRBIOS 8:27

"Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos; é ele o que estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda, para neles habitar." Isaías, falando de Deus, faz esta afirmação sobre a redondeza da Terra. Atualmente sabemos que a Terra não é plana, mas redonda.

Jeremias 33:22

Incontável Número de Estrelas. À primeira vista se apreciam cerca de 5000 estrelas. Deus afirmou que o homem não poderia contar as estrelas do céu. No século XVII, Galileu apenas vislumbrou a imensidade do universo com a ajuda do telescópio. Hoje os astrônomos estimam aproximadamente 10 bilhões de trilhões de estrelas; isto é, o número 1 seguido de 25 zeros.

Gênesis 1:1

Universo teve um princípio. Segundo os estudos de Albert Einstein no início do século XX e os realizados até hoje, a ciência confirmou o enfoque bíblico de que o universo teve um princípio.

Gênesis 1:20-22

O Dilema da Galinha ou o Ovo é resolvido. Quem veio antes? … Esta pergunta foi discutida pelos filósofos durante séculos. A Bíblia estabelece que Deus criou as aves com a habilidade de se reproduzir como sua mesma espécie. MISIONÁRIO MUNDIAL 14 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Gênesis 2:7 e 3:19

Nosso Corpo está feito do pó da terra. Cientistas descobriram que o corpo humano está formado por 28 elementos, todos achados precisamente na terra.


Se alguém tivesse falado antes deste descobrimento, que o ar "pesa", não teria sido levado muito a sério. Mas se o postulado fosse feito "porque a Bíblia o diz", sem dúvida haveria escárnio. Então, a Bíblia já dizia que o ar pesa. Foi escrito 3500 anos antes de Torricelli. O texto está em Jó 28:25. Antes de Torricelli tudo o que a Bíblia dizia era ridicularizado, em nome da ciência. Hoje não é diferente, mas há uma diferença: já ninguém discute essa "loucura" de que o ar pesa.

JÓ 28:25 "Quando deu peso ao vento, e tomou a medida das águas;"

Jonas 2:5-6

Montes no Fundo do Oceano. Isto foi comprovado recentemente no século passado graças à invenção do sonar. Hoje temos mapas precisos do solo oceânico, que mostram montes e vulcões.

JÓ 28:26 - 38:25 "Quando prescreveu as leis para a chuva e caminho para o relâmpago dos trovões," "Quem abriu para a inundação um leito, e um caminho para os relâmpagos dos trovões?"

Os físicos descobriram nos últimos séculos o que já estava escrito em Jó 28:26; 38:25, que as descargas elétricas, como o raio, seguem um caminho. A aplicação mais conhecida deste descobrimento é a do para-raios inventado por Benjamin Franklin em 1752.

Hebreus 11:3

A Criação está formada por partículas atômicas, invisíveis para nossos olhos. Não foi até o século XIX que se descobriu que toda matéria visível está formada por elementos invisíveis.

Gênesis 1:24

A vida está classificada em espécies. Há barreiras genéticas que não permitem que uma determinada espécie evolua para outra totalmente diferente. A imensa variedade de espécies conhecidas só se reproduz de acordo com sua própria espécie, ao contrário do que a teoria evolutiva supõe. Abril 2017 / Impacto evangélico

15


NÃO SE META COM OS MEUS

R

FILHOS

Foto: Obed Diaz

ealizou-se uma multitudinária manifestação que reuniu mais de um milhão de pessoas em forma simultânea em diversas cidades do Peru. A rejeição da ideologia de gênero foi contundente e categórica.

MISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


atualidade

Abril 2017 / Impacto evangĂŠlico

17


Fotos: Allison Alcántara y Winny Chávez

Mais de cem mil pessoas em Lima, a capital do Peru, formaram uma única voz no dia 4 de março para rejeitar a ideologia de gênero e as pretensões do Ministério da Educação do Peru de incluir esse tema no currículo educativo para crianças e adolescentes. Apesar do intenso calor, de aproximadamente 30 graus Celsius, homens, mulheres, crianças, adolescentes e idosos caminharam por dezenas de quarteirões até a Praça San Martín de Lima, onde se concentraram para um comício com a intervenção dos MISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

A manifestação começou pouco depois do meiodia para formar uma multidão. Teve quatro concentrações prévias em diferentes pontos da cidade. Depois, o mar humano passou por ruas e avenidas até a Praça San Martín.


atualidade

líderes de grupos cidadãos e dos representantes de igrejas cristãs. A manifestação começou pouco depois do meio-dia para formar uma multidão. Teve quatro concentrações prévias em diferentes pontos da cidade. Depois, o mar humano passou por ruas e avenidas até a Praça San Martín. Forma realizadas manifestações similares em diversas cidades do interior do país. Portando cartazes de rejeição da ideologia de gênero, milhares caminharam pelas ruas e avenidas fazendo sentir sua voz de protesto.

A contra-campanha que os promotores da ideologia de gênero pretenderam realizar mediante as redes sociais não deteve os que rejeitam esta postura que atenta contra a educação das crianças e os adolescentes. O grupo #conmishijosnotemetas (não se meta com os meus filhos), que reúne pais de família, profissionais e representantes de outros setores da sociedade, surgiu no Peru há quatro meses, devido à intenção de incluir sub-repticiamente o tema da ideologia de gênero na educação primária e secundária.

Abril 2017 / Impacto evangélico

19


O ÔNIBUS DA

DIGNIDADE É

surpreendente notar até onde as coisas chegaram e como tudo virou de cabeça para baixo, tanto que o simples sentido comum é agora considerado um ato delitivo. Wenceslao Calvo (*)

A publicidade impressa no ônibus da organização Hazte Oír (Faça-se Ouvir) pelas ruas de Madrid, onde aparecia um lema sobre a identidade entre gênero e sexualidade da pessoa desde seu nascimento em diante, provoca uma tormenta de indignação. A prefeitura de Madrid qualificou o veículo como “Ônibus da vergonha”, enquanto dirigentes políticos de todas as tendências condenaram imediatamente a mensagem, e mesmo empreenderam ações legais para impedir que continue circulando, denunciando a situação perante a Promotoria por fomentar o ódio e atentar contra a diversidade. Em uma “sociedade avançada” como a nossa, tais mensagens não podem ser aceites. É surpreendente notar até onde as coisas chegaram e como tudo virou de cabeça para baixo, tanto que o sentido comum ensinado é agora considerado um ato delitivo, o que significa que esse sentido foi substituído por outro que poderíamos chamar de “sem sentido comum”. Uma sociedade saneada é regida pelo primeiro, enquanto uma sociedade doentia e decadente adota o segundo. A mensagem do ônibus está tão longe de ser vergonhoso como a Terra está do Sol. Assim, por essa mensagem, o ônibus pode ser denominado “Ônibus da dignidade”, porque alguém foi capaz de se atrever a desafiar a hegemônica indignidade que há muito tempo se instalou em Madrid e em toda a Espanha para gritar aos quatro ventos uma verdade indiscutível: que os meninos têm um pênis e as meninas têm uma vulva, pelo qual se você nasce homem, é homem, e se nasce mulher, continuará sendo mulher. Por essa mensagem, o ônibus também poderia ser chamado de “Ônibus da coragem”, já que se atreveu a ir contra a opinião pública, apesar do elevado custo pela rejeição e pelas ameaças. É patético ver como aqueles que recentemente diziam que certas verdades eram de sentido comum, agora são incansáveis perseguidores desse mesmo sentido comum. MISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

FOTO: AFP

Por essa mesma mensagem, o ônibus também pode ser chamado de “Ônibus do compromisso”, porque se comprometeu a defender uma postura na qual não há acordos nem conivências, sob pena de traição, pois o que está em jogo é o mesmo ser humano. Esse compromisso é ainda mais aplausível ao levar em consideração a afiliação eclesiástica do presidente de Hazte Oír, se consideramos que seu chefe, o atual inquilino do Vaticano, permanece comodamente à margem, sem fazer declarações comprometidas que impliquem uma reação adversa dos promotores do sem sentido comum contra ele.


atualidade

Também poderia ser chamado de “Ônibus da liberdade de expressão”, reduzida desde há tempo para qualquer dissidente do pensamento hegemônico, mas disponível em toda a extensão para seus adeptos. No próximo verão, quando Madrid for a capital mundial do Orgulho Gay, muitos ônibus circularão pelas ruas da cidade, com o beneplácito de uns e outros, enaltecendo e promovendo a vergonha. Sem impedimentos, sem ameaças, sem denúncias, sem limites. Serão jornadas nas quais ouviremos e testemunharemos a mensagem do sem sentido comum, os cantos de seus louvores

e de suas glórias, vinte e cinco horas diárias, e por muitos dias, quando, realmente, são só indecência e desvio. Mas nós chegamos a isso; a uma “sociedade avançada”, que certamente avança, e rapidamente, em direção ao suicídio coletivo. Realmente, não é a primeira vez que algo parecido acontece, já que não há nada novo debaixo do sol. Ônibus da vergonha? Vergonha é uma palavra ambivalente, que pode significar coisas totalmente contrárias. Por um lado, pode significar honra e pundonor, daí a expressão ‘ser um homem de vergonha’; por outro lado, pode significar infâmia e degradação, daí a frase ‘não ter vergonha’. A vergonha deste ônibus é do primeiro tipo.

Abril 2017 / Impacto evangélico

21


COSTA RICA,

CAPITAL DA FÉ E

ntre 4 e 8 de julho se realizará o Congresso Centro-Americano do Movimento Missionário Mundial (MMM) , uma reunião à que assistirão delegações de numerosos países da região. Esta é um encontro de fé. Mais de seis mil pessoas se reunirão na localidade de San Miguel para assistir ao Congresso CentroAmericano do MMM. O Rev. Carlos Guerra, coordenador geral do Congresso, está empenhado em dirigir esta importante jornada que se realizará neste país centro-americano. Reverendo, em que lugar se realizará o Congresso Centro-Americano? O lugar se chama Casa Oasis. Está em San Miguel, Costa Rica. Quando se realizará? De 4 a 8 de julho, isto é, em pouco menos de três meses. Quantas pessoas espera congregar? 6500 pessoas provenientes da maioria de países centro-americanos. Qual é a capacidade do lugar? 8000 pessoas. Qual é o lema? “Nossa é a Vitória”; baseado em Salmos 70:12. O Governo deu facilidades para que os visitantes acedam ao país sem problemas? Nós nos reunimos com funcionários da Chancelaria da República e nos abriram as portas para que recebamos todos os congressistas que esperamos. Em caso de que o lugar não for suficiente para receber toda a congregação, terão algum outro plano de apoio? Temos os meios de comunicação. Transmitiremos ao vivo pelos canais 50 e 45 da Costa Rica, na página de internet www.mmmcostarica.com e através de Bethel TV. Tiveram algum problema para realizar o evento? Realmente não. O único inconveniente que encon-

MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

tramos é o tempo da hospedagem. Precisamos que os estrangeiros confirmem sua presença antes de 30 de abril no escritório nacional da Costa Rica, porque é alta temporada em hotelaria. Fizemos negociações com os hotéis, mas temos limitações. A zona é segura? É muito segura; o lugar se encontra em uma das estradas principais que se dirige ao Atlântico. Conta com instalações suficientes para fornecer o serviço a todos os congressistas que assistam. Tiveram uma reunião com representantes do Governo? Nós nos reunimos com a Chancelaria. Contamos com o apoio do Governo. Na medida do possível, o Governo nos abriu as portas.

A IDEOLOGIA DE GÊNERO O senhor viaja muito e conhece a realidade do MMM em diferentes países, quais são os desafios que a Igreja enfrenta nestes tempos? Vivemos tempos muito difíceis, como nunca na história, e isso nos diz claramente que estamos nos últimos tempos. O irmão Ortiz dizia que “o bom de tudo isso é como está piorando”. É sinal de que Cristo virá em breve. Enfrentamos uma geração incrédula, uma geração que não usa a fé, que quer entender as coisas; é preciso explicar por que isso é ensinado nas escolas. O senhor se refere à ideologia de gênero? Certamente. Essa é uma das maiores ameaças que afetam o mundo inteiro. As mesmas leis dos Estados Unidos e da Europa são copiadas pela América Latina. Querem impor essa ideologia nas escolas à força, em leis tão absurdas como, por exemplo, que o médico não pode dizer se um recém-nascido é menino ou menina. A criança deve esperar até completar 7 ou 9 anos para decidir que sexo quer ter. Isso é absurdo, irônico. É algo que vai contra toda a natureza, vai contra toda norma. Isso é inaceitável para nós, os filhos de Deus. Portanto, estamos diante de um ataque contra


Foto: Roberto Guerrero

entrevista

a família, ou mesmo, se eu puder usar a palavra, de um terrorismo encarniçado contra a família para destruir a ordem natural do homem e da mulher e da família normal e tradicional. Na sua opinião, qual é o objetivo da ideologia de gênero? Qual é o benefício que este grupo que a promove quer tirar? Eles falam dos seus direitos e querem seus direitos respeitados, mas quando se trata de nossos direitos e nossos requerimentos, quem nos defende? Eles têm o direito de falar, de pensar e de se exprimir, mas quando nós falamos daquilo que é bíblico, eles não gostam, protestam e nos atacam. Eles têm o apoio da mídia e dos governos e tiram proveito disso porque eles sabem como se organizar e se posicionar. Eles têm tido sucesso, devemos reconhecê-lo. Eles são uma minoria, mas sabem como usar a mídia. Como combater o avanço da ideologia de gênero? Como contrariar a ofensiva desenvolvida nos últimos anos? Nossa melhor defesa é a Palavra de Deus, mas também temos que recorrer à ciência médica. Se tem que verificar cientificamente e medicamente que o que ensinam não tem base científica e muito menos base bíblica. Um homem que acredita ser mulher tem um problema sério e uma mulher que acredita ser homem tem um problema sério, mas eles não reconhecem que estão doentes. Um médico espanhol que veio a Costa Rica para dar uma conferência na Universidade de Costa Rica diz que a homossexualidade é uma doença desde o ponto de vista medico e cientifico e pode ser curada. Quando os membros do Movimento Gay da Costa Rica ouviram isso, eles protestaram com cartazes para proibir sua entrada no país. Eles não queriam que ele viesse para dar a conferência. Eles falam de liberdade de direitos e de direitos humanos mas não respeitam os nossos direitos de expressão. George Orwell disse: “Se a liberdade significa alguma coisa, será sobretudo o direito de dizer às outras pessoas o que elas não querem ouvir”.

Abril 2017 / Impacto evangélico

23


MAIS QUE UM

CARPINTEIRO O

livro escrito pelo autor Joslin McDowell, um dos apologistas mais influentes da atualidade, conduznos à pessoa que mudou sua existência: Jesus Cristo.

Algum tempo depois de meus descobrimentos sobre a Bíblia e o cristianismo, viajava em um táxi em Londres e casualmente falei com o motorista sobre Jesus. Imediatamente replicou: “Não gosto de discutir de religião, especialmente de Jesus”. Não pôde deixar de notar a similaridade de sua reação à minha quando uma jovem cristã me contou que Jesus Cristo tinha mudado sua vida. É o nome de Jesus o que parece perturbar as pessoas. Causa incomodidade, irrita ou fazem com que queiram mudar de tema. Pode-se falar acerca de Deus e não sempre se alteram, mas se Jesus é mencionado, querem interromper a conversa. No livro “Mais que um Carpinteiro”, editado por Tyndale House Publishers, seu autor, o escritor evangélico Joslin ‘Josh’ McDowell nos conduz à pessoa que mudou sua existência: Jesus Cristo. Com mais de 30 milhões de cópias impressas no mundo, o livro contém uma série de argumentos convincentes e concluintes para os cépticos respeito à deidade de Jesus de Nazaré, sua ressurreição e seus reclamos como Senhor nas vidas daqueles que não acreditam em seu poder restaurador. Uma coisa da fé cristã que me chama a atenção especialmente é que não é uma crença cega nem ignorante, mas baseada em uma sólida inteligência. Sempre que lemos que um personagem bíblico era ordenado a exercitar a fé, vemos que é uma fé inteligente. Jesus disse: “E conhecereis a verdade” (João 8:32); não esqueça. Perguntou-se a Cristo: “Mestre, qual é o grande mandamento na lei?”. Jesus respondeu: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento” (Mateus 22:36-37). O problema de muitas pessoas parece ser que só amam Deus com o coração.

CONFIAR NO TESTEMUNHO Dividida em doze capítulos, a obra de McDowell revela em sua introdução o testemunho pessoal do autor estadunidense acerca da importância do Evangelho de Deus em sua vida. Nesse sentido, Josh, nascido em 17 de agosto de 1939 nos Estados Unidos, afirma que “o cristianismo não é uma religião. A religião é a tentativa do ser humano de alcançar a Deus por meio de boas obras. O cristianismo é Deus que se dirige aos homens e às mulheres por meio de Jesus Cristo”. MISIONÁRIO MUNDIAL 24 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Como a fé cristã é histórica, nosso conhecimento deve depender grandemente do testemunho, tanto escrito quanto oral. Sem esse testemunho, não temos acesso a nenhum acontecimento histórico, cristão ou não. Além do mais, toda a história é, em essência, um conhecimento do passado baseado no testemunho. Se a dependência de esse testemunho parece outorgar à história uma base muito instável, devemos nos perguntar: Que outra coisa podemos aprender do passado? Como podemos saber que Napoleão existiu? Nenhum de nós estava vivo em seu tempo. Não o vimos nem o conhecemos. Devemos confiar no testemunho. “Mais que um carpinteiro”, publicada originalmente em 1977 com o título “More Than a Carpenter”, mostra explicações históricas que representam claramente, e com pouca religiosidade, o que faz único a Jesus Cristo. McDowell, que em sua juventude era agnóstico e punha em dúvida a fé evangélica, começou a fazer um estudo sobre o Filho do Senhor para demonstrar a seus amigos “cristãos” que estavam errados. Contudo, ao completar sua pesquisa, acabou se tornando um grande defensor de Deus. A fim de compreender a relação dos apóstolos com Cristo, e por que a cruz lhes pareceu tão incompreensível, deve-se analisar a atitude nacional quanto ao Messias no tempo de Cristo. Sua vida e seus ensinamentos estavam em tremendo conflito com a compreensão messiânica dos judeus dessa época. Desde a infância, os judeus aprendiam que quando viesse o Messias seria um líder político vitorioso e reinante. Libertaria os judeus da escravidão dos romanos e restauraria para Israel o lugar que lhe correspondia como uma nação independente que brilharia como um faro para todo o mundo. Um Messias em sofrimento era “completamente estranho”. Metade biográfica e metade apologética, a obra de McDowell é um texto curto, mas cuidadosamente preparado para atrair uma audiência ampla e geral além do público cristão. É

Em essência, nós conhecemos Deus através de seus atributos. Porém, seus atributos não fazem parte dele da mesma forma que os atributos que você foi adotando fazem parte de sua pessoa. Possivelmente você note que é bom ser cortês e adote este atributo como parte de toda sua constituição. No caso de Deus acontece o contrário. Os atributos de Deus, em seu próprio ser, incluem qualidades como santidade, amor, justiça, retidão e outros.


literatura literatura

Abril 2017 / Impacto evangĂŠlico

25


sem dúvida o tipo de livro que muitos crentes podem oferecer ansiosamente a seus amigos cépticos ou incrédulos com a esperança e confiança de que o lerão e se convencerão da existência de Jesus Cristo. Aproximação clássica sobre a defesa da fé, a obra MISIONÁRIO MUNDIAL 26 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

expõe também um caminho direto aos pés de Cristo.

OS ATRIBUTOS DE DEUS Repetidas vezes Jesus recorreu às profecias do Antigo Testamento


literatura

Como a fé cristã é histórica, nosso conhecimento deve depender grandemente do testemunho, tanto escrito quanto oral. Sem esse testemunho, não temos acesso a nenhum acontecimento histórico, cristão ou não. [...]. Se a dependência de esse testemunho parece outorgar à história uma base muito instável, devemos nos perguntar: Que outra coisa podemos aprender do passado? Como podemos saber que Napoleão existiu? Nenhum de nós estava vivo em seu tempo.

com o intuito de respaldar suas declarações. Gálatas 4:4 diz: “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei”. Aqui temos referência às profecias que se cumpriram em Jesus Cristo. “E, começando por Moisés, e por todos os

profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras” (Lucas 24:27). Jesus lhes disse: “São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos” (Lucas 24:44). McDowell, um dos apologistas mais influentes da atualidade, é um referente para todas aquelas pessoas que desejam conhecer o poder de Deus já que sua existência mudou dramaticamente depois de descobrir o amor do Senhor. Além disso, desde 1961, quando se uniu à organização evangélica Cruzada Estudantil e Profissional para Cristo, ofereceu mais de 27 000 conferências cristãs a mais de 25 milhões de pessoas em 125 países. Também é autor de mais de uma centena de livros. Em essência, nós conhecemos Deus através de seus atributos. Porém, seus atributos não fazem parte dele da mesma forma que os atributos que você foi adotando fazem parte de sua pessoa. Possivelmente você note que é bom ser cortês e adote este atributo como parte de toda sua constituição. No caso de Deus acontece o contrário. Os atributos de Deus, em seu próprio ser, incluem qualidades como santidade, amor, justiça, retidão e outros. Por exemplo, a bondade não é algo que faz parte de Deus, mas algo que é verdade respeito a sua natureza mesma. Os atributos de Deus tem sua origem no que Ele é. Criador de vários eventos de vanguarda para ajudar os jovens a se manterem firmes em sua fé perante a rápida evolução da cultura moderna, Joslin McDowell finaliza sua obra com uma análise sobre a liberdade que rodeia o cristianismo. Quanto a este ponto, afirma que “Cristo não pode ser imposto a ninguém. Você pôde escolher como viver sua vida, e eu também pude escolher como viver a minha. Todos nós temos a liberdade de tomar nossas próprias decisões. O único que posso fazer é dizer o que eu aprendi”. O que eu disse neste livro é o que aprendi depois de analisar com grande cuidado as evidências a favor do cristianismo, após o desafio de meus amigos na universidade de provar a verdade de suas afirmações. Pode pensar que uma vez que observei provas como elas, eu mudei de mentalidade e imediatamente me tornei cristão. Contudo, apesar das abundantes provas, não foi fácil para mim dar esse passo decisivo. Minha mente estava convencida da verdade. Devia admitir que Jesus tinha que ser precisamente o que dizia ser. Via com clareza que o cristianismo não era um mito nem uma fantasia de ilusórios sonhadores.

Abril 2017 / Impacto evangélico

27


BUSCAI PRIMEIRO O REINO DE

DEUS

I

nspirado em Mateus 6:33, o hino de Karen Lafferty é considerado um canto emblemático da música cristã contemporânea. Afirma, com simpleza, que o Criador é o único capaz de dar sentido à vida.

Incluída na maioria dos hinários do mundo, a canção “Buscai primeiro o reino de Deus”, composta em 1971 pela estadunidense Karen Lafferty, é a declaração de uma cristã comprometida com o Senhor. Inspirada na passagem bíblica contida em Mateus 6:33, é considerada uma ode emblemática da música cristã contemporânea já que soube transmitir, com simpleza, que o Criador é o único capaz de dar sentido à vida de qualquer ser humano. Nascida em 29 de fevereiro de 1948, Lafferty, há mais de quatro décadas, é uma expoente reconhecida do canto congregacional. Educada em um lar cristão, desenvolveu desde muito pequena uma forte paixão pelo Evangelho de Deus. Estudou na Universidade do Novo México, onde obteve a licenciatura de educação musical; porém, ela sentiu o chamado do Senhor depois de tentar se tornar uma artista secular.

HISTÓRIA PARTICULAR Depois de abandonar um trabalho bem remunerado como cantora de um restaurante da cidade de Costa Mesa, no estado da Califórnia, Lafferty sentiu o chamado de Deus para lhe servir como artista de Jesus Cristo a tempo completo. Imediatamente, Jesus se tornou seu chefe e provou sua fé mediante vários desafios que avaliaram sua fortaleça espiritual. Como não tinha dinheiro e estava confundida, ela pensou que tinha perdido a guia do Senhor, mas nunca desconfiou de seu amor e correu para Ele. Naquele momento, apoiada no Evangelho, decidiu estudar com grande dedicação as Sagradas Escrituras na igreja à que acudia e corroborou que o Criador a tinha chamado para pregar Sua Palavra por meio de sua voz. Quando analisou o versículo 33 do capítulo 6 do livro de Mateus, descobriu o propósito que o Todo-Poderoso tinha para sua existência. Depois de chegar MISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

a casa, tomou seu violão e começou a tocar uma melodia que encaixaria com o verso. Batizada originalmente como “Seek Ye First”, a canção de Karen foi lançada pela primeira vez em 1974, como parte de um álbum de música cristã publicada pela editorial Maranatha Music, uma organização sem fins lucrativos fundada em 1971.


música

BUSCAI PRIMEIRO O REINO DE DEUS 1 Buscai primeiro o reino de Deus E a sua justiça; E tudo mais vos será acrescentado. Aleluia! Aleluia! 2 Não só de pão o homem viverá, Mas de toda palavra Que procede da boca de Deus. Aleluia! Aleluia! 3 Se vos perseguem por causa de mim Não esqueçais o porquê Não é o servo maior que o Senhor Aleluia! Aleluia!

O hino se transformou rapidamente em um canto muito popular nas congregações evangélicas ao redor do mundo. Também se tornaria um sucesso de vendas internacional e consolidaria a carreira artística de Lafferty. Atualmente, “Buscai primeiro o reino de Deus” não pode ser citado sem deixar de mencionar sua autora. A este respei-

to, ela afirma: “Estou muito agradecida e contente pela forma como o Senhor empregou durante mais de quatro décadas minha canção para transmitir sua mensagem à humanidade. Muitas pessoas nunca ouviram falar de mim, mas sabem que minha criação serve para lembrar aos crentes que é preciso encontrar, antes que nada, o reino de Jesus Cristo”.

Abril 2017 / Impacto evangélico

29


MENSAGEIRO DO AMOR A

vida do missionário John Geddie, “o Pai das missões nos mares do Sul”, constitui uma eterna homenagem ao poder de Deus, que lhe permitiu pregar a Palavra no meio de tribos selvagens e canibais. Eugene Myers

—Ouve esses gritos?— perguntou a esposa do missionário. —Ouço, sim— respondeu ele. Depois acrescentou: “Alguém morreu e, segundo o costume desta ilha, um parente está sendo estrangulado”. Pouco depois, em uma praia próxima, o pregador observou um grupo de nativos lançando os corpos do homem e de sua esposa. Então, ele se aproximou deles e lhes falou sobre a maldade de sua conduta. Alguns que tinham recebido instrução cristã se uniram ao repúdio do pastor e começaram a procurar o assassino da mulher. Em uns minutos, o grupo voltou arrastando o responsável. O homicida, ao ver o ministro de Deus, gritou: “Nunca mais estrangularei uma mulher”. Naquele momento, o missionário solicitou aos nativos que liberassem o assassino. No entanto, eles responderam que devia permanecer atado a um poste, durante vários dias, enquanto era chicoteado pelo povo. —Não!— disse o pastor. E depois, perguntou: “Não foi o amor de Jesus o que suavizou seus corações duros? Não usem uma arma diferente da que usa nosso Senhor: o amor”. Esta história aconteceu em 1851, na Oceania, nas ilhas Novas Hébridas, que hoje formam o arquipélago de Vanuatu. Seu protagonista foi o missionário John Geddie, que dedicou sua vida a servir a Deus e pregar a Palavra nos mares do Sul.

PRIMEIROS PASSOS Geddie nasceu na cidade de Banff, Escócia, em 10 de abril de 1815. Seu pai, um fabricante de relógios, foi um fiel crente do Evangelho que serviu ao Senhor como diácono. Do mesmo modo, Mary Menzies, a mãe de John, foi integrante de uma família cristã. Ambos tiveram quatro filhos: três meninas e um menino. Em 1816, a família Geddie Menzies se estabeleceu na cidade de Pictou, localizada na colônia da Nova Escócia, após abandonar o território escocês. Ali, no que hoje é o Canadá, John aprendeu o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. No entanto, não se conta com detalhes sobre seus primeiros passos no caminho da fé. Contudo, sabe-se que em 22 de junho de 1834, pouco depois de comMISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Geddie lutou com afinco para divulgar as boas novas. Por meio de escolas, conversas individuais e visitas itinerantes, ele propagou as Santas Escrituras. Em sua batalha pessoal enfrentou diversos obstáculos e perigos. Enquanto atravessava as florestas e montanhas, em suas viagens evangelísticas, tentaram matá-lo muitas vezes. Pedras, paus e lanças foram lançados contra ele e várias vezes ele resultou ferido.


heróis da fé

pletar 19 anos, ele se uniu a uma congregação local. Leitor assíduo de livros e artigos sobre os triunfos do Evangelho em lugares remotos, Geddie estudou teologia depois de completar seus estudos na Academia Pictou. Homem de baixa estatura e conhecido como o “Pequeno Johnnie”, superou diversos obstáculos graças ao amor de Deus, a quem prometeu levar sua mensagem de salvação a alguma terra pagã. Em 13 de março de 1838, foi ordenado pastor de uma congregação na Ilha do Príncipe Eduardo. Enquanto se dedicava assiduamente a seus deveres pastorais, Geddie tentou promover a ideia de que sua congregação devia se

comprometer com o trabalho missionário no estrangeiro. Esta era uma ideia nova, porque até esse momento as igrejas das colônias britânicas, em vez de enviar missionários ao estrangeiro, procuravam ajuda financeira para seu próprio trabalho. Finalmente, empreendeu uma missão própria entre os pagãos. Geddie conseguiu isso apesar de uma grande oposição e só depois de anos de esforço. Milhares de corações foram comovidos através de sua apaixonada súplica. A este respeito, manifestava que “realizar uma missão para os pagãos é nosso dever solene e nosso privilégio. Eu lhes peço que despertemos e façamos parte deste no-

Abril 2017 / Impacto evangélico

31


MISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


heróis da fé

bre projeto que ajudará a conseguir a redenção do mundo”. Sua congregação finalmente se comprometeu a estabelecer uma missão nos mares do Sul e o aceitou como seu primeiro missionário. Suas habilidades em mecânica e seus conhecimentos de medicina o faziam ideal para trabalhar em um campo pioneiro entre os selvagens melanésios e polinésios. Em 30 de novembro de 1846, em companhia de sua esposa e seus filhos, partiu do porto de Halifax.

O PAI DAS MISSÕES Em 17 de outubro de 1847, depois de uma viagem de mais de 20 000 milhas, Geddie chegou à Samoa Americana. Depois, enquanto esperava um navio para se dirigir à Melanésia oriental, estudou a língua samoana durante seis meses. Este conhecimento foi de grande valor para ele se comunicar com os mestres samoanos, que já tinham se estabelecido em várias ilhas melanésias.

O sexo feminino estava muito degradado. A prática de matar os bebês não desejados era comum. Quando um homem morria, sua esposa era estrangulada imediatamente e qualquer criança jovem demais para cuidar de si mesmo sofria o mesmo destino que a mãe. Se ele tinha um filho adulto, esperava-se que ele realizasse o ato de estrangulação. Geddie, “o Pai das missões nos mares do Sul”, chegou à ilha de Anatom, do grupo das Novas Hébridas, em 1848. Neste remoto lugar vivia um povo bárbaro muito temível e com o qual tinha pouco, ou nada, em comum. Junto com sua família, em breve se dedicou a aprender a língua aneityum. A tarefa foi titânica devido a que não existia nenhum dicionário ou livro como fonte de ajuda. Após completar a aprendizagem, sua primeira tarefa foi imprimir alguns materiais para instruir as pessoas. Quando chegou à ilha de Anatom, ele tinha dois mestres samoanos, Simeona e Pita, na ilha, e nenhum nativo convertido. Os habitantes da ilha, como os das Novas Hébridas, pareciam selvagens. Em Anatom, cada pessoa pintava a cara segundo seu gosto particular. Os homens levavam o cabelo comprido, enquanto as mulheres o tinham curto. O cabelo de um homem era seu principal orgulho. Ter um enorme furo na orelha era comum. A prática de perfurar o nariz também era frequente. As mulheres levavam um cinto de folhas, enquanto os homens se encontravam praticamente desnudos. O sexo feminino estava muito degradado. A prática de matar os bebês não desejados era comum. Quando um homem morria, sua esposa era estrangulada imediatamente e qualquer criança jovem demais para cuidar de si mesmo sofria o mesmo destino que a mãe. Se ele tinha um filho adulto, esperava-se que ele realizasse o ato de

estrangulação. A prática do canibalismo era frequente em Anatom. Os nativos consideravam a carne humana o alimento mais saboroso. Era comum que os chefes matassem alguns de seus próprios súbditos para prover um festim canibal. O povo se achava em um estado de degradação moral. A vingança era considerada um dever sagrado. O perdão era uma palavra que não se encontrava na linguagem. Suas deidades incluíam ídolos e Espíritos chamados Natmasses. Seus homens sagrados estavam investidos de poderes notáveis, como produzir trovões e relâmpagos. Qual era a força que impulsionava John Geddie a viver nessas circunstâncias e que o mantinha no meio de tanto horror? Qual era a mensagem com a qual esperava tocar e transformar um povo tão degradado? A este respeito, escreveu: “O amor de Cristo nos sustenta e nos constrange. Meu coração ofega para mostrar a este povo as maravilhas do amor redentor”.

ETERNO MEMORIAL Anatom foi a base de operações do pregador, enquanto sua paróquia se estendeu pelos vastos territórios da Melanésia oriental. Em seu trabalho evangelizador destacou o chamamento de novos missionários. A este respeito, Geddie pediu ajuda ao Canadá, à Escócia e à Sociedade Missionária de Londres. No entanto, trabalhou sozinho durante anos. Geddie lutou com afinco para divulgar as boas novas. Por meio de escolas, conversas individuais e visitas itinerantes, ele propagou as Santas Escrituras. Em sua batalha pessoal enfrentou diversos obstáculos e perigos. Enquanto atravessava as florestas e montanhas, em suas viagens evangelísticas, tentaram matá-lo muitas vezes. Pedras, paus e lanças foram lançados contra ele e várias vezes ele resultou ferido. Desde o princípio, Geddie ensinou os convertidos a transmitir a verdade do Senhor. Reforçou seus ensinamentos com a ação e os animou a testificar perante seus compatriotas. Além disso, ensinou seus discípulos a ler e amar a Palavra de Deus. À medida que se desenvolviam na vida cristã, Geddie lhes mostrou a visão da evangelização das povoações de outras ilhas. Dezenas deles se ofereceram voluntariamente e saíram arriscando suas vidas por Cristo. Em resposta a seus pedidos de ajuda, crentes do Canadá e da Escócia lhe proporcionaram dinheiro suficiente para adquirir uma embarcação. Neste navio fez viagens extensas pelas ilhas Novas Hébridas, Nova Caledônia e as ilhas Lealdade. Além disso, John estabeleceu escolas cristãs onde pôde. Graças a seu esforço, a Bíblia foi traduzida e colocada nas mãos do povo que o acolheu. Então, centenas, milhares, abandonaram o paganismo e se voltaram a Jesus Cristo. Por aqueles dias, Geddie conseguiu que 25 templos estivessem cheios de crentes. A vida de John Geddie, que faleceu em 14 de dezembro de 1872, e seus sucessos na Melanésia oriental, especialmente em Anatom, constituem um eterno memorial do poder do amor de Deus para transformar os selvagens em santos e as casas da barbárie em posses do Senhor.

Abril 2017 / Impacto evangélico

33


A LIBERDADE DE L

LUIS

uis Huaura conviveu com o pecado desde os seis anos. Passou mais de um terço de sua vida em prisões do Peru, onde criou reinar e se tornou cabecilha. Desse perverso mundo de imundícias pôde sair com a ajuda de Deus. Johan Pérez Foto: Allison Alcántara y Archivo Familiar

A primeira vez que ele roubou tinha só dez anos. Abandonado à sua sorte, cresceu no meio da delinquência, a pobreza e o desamparo. Líder de um grupo de pequenos ladrões, Luis foi um garoto que sempre esteve pronto para brigar, procurar problemas ou delinquir. Essa ousadia, da qual se gabava, o condenou a passar mais de um terço de sua vida no cárcere. No entanto, atualmente, depois de conhecer o Evangelho na prisão, Luis Huaura Arroyo é um servo audaz de Deus. Parado na entrada de uma igreja do Movimento Missionário Mundial, situada na periferia da cidade de Lima, Luis tenta explicar a transformação que mudou o rumo de sua vida. Então, abraçando sua Bíblia, diz que, como em qualquer história, deve-se começar pelo início. Depois, declara: “Nasci em San Juan de Lurigancho, um dos distritos mais perigosos de Lima, em 24 de agosto de 1982. Meus pais se separaram quando tinha aproximadamente seis anos de idade”. O divórcio de seus progenitores, Isabel Arroyo e Guillermo Huaura, segundo seu testemunho, foi o detonante para o que viveu depois: uma infância carente de amor. A partir dali, as ruas do bairro de Huáscar o acolheram como seu lar. Acompanhado de seus irmãos Víctor e Juan, foi um menino travesso que aborrecia estar em sua precária casa e preferia perder o tempo em uma esquina incomodando as pessoas. A maldade o atrapalhou pouco a pouco e o conduziu pelo caminho do mal. ADOLESCÊNCIA CRUEL Acostumado a dormir com seus irmãos e seu pai em uma mesma cama, Huaura lembra que sua malícia se acrescentou nos inícios da década dos noventa, em seu caminho à adolescência. Nessa etapa, o álcool se tornou seu companheiro inseparável e adotou o apelido de “chato Lucho” (chato significa “de baixa estatura” em espanhol). Além disso, sua temeridade o levou a liderar uma quadrilha de bandidos, chamada “La frontera”, com a qual roubava nos mercados e procurava problemas com grupos inimigos de seu bairro. MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


histĂłrias de vida

Abril 2017 / Impacto evangĂŠlico

35


Naquele momento, carregado de um grande ódio devido à falta de proteção familiar, descobriu que seus punhos e sua inteligência podiam ajudá-lo a se submergir nos baixos mundos. Aluno problema que abandonou os estudos durante a secundária, aprendeu também, rapidamente, que inalar cola lhe produzia uma efêmera sensação de alegria. Do mesmo modo, experimentou os rigores de uma delegacia, a muito curta idade, devido a que foi capturado depois de perpetrar um roubo. Quando sua vida se dirigia à criminalidade, Luis diz que seu irmão mais velho, Alberto Huaura, filho de uma relação anterior de seu pai, foi quem o abrigou em seu domicílio, localizado no bairro El Carmen do distrito de Comas, ao outro lado da cidade, para distanciá-lo das más amizades. Longe de seus camaradas, ele jamais MISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Nos finais do mês de setembro de 2001, após celebrar o primeiro ano de vida de sua filha Andrea, Luis Huaura foi detido depois de roubar uma motocicleta em companhia de seu irmão Juan. A seguir, foi processado pelas autoridades e, em menos de uma semana, foi internado na prisão de Lurigancho, um dos cárceres mais selvagens do mundo segundo a Amnistia Internacional...


histórias de vida

Em setembro de 2013, depois de cumprir sua condena e ajudar a engrandecer o trabalho evangelizador da Obra de Deus na prisão de Lurigancho, Luis Huaura Arroyo foi posto em liberdade. Imediatamente, ele se dedicou a testemunhar como o Senhor tinha conseguido resgatá-lo das garras da delinquência. Tempo depois foi acolhido pelo MMM do Peru...

deixou de pensar na forma de fazer dinheiro fácil. E imediatamente depois de conseguir um posto de trabalho, como cobrador de uma loja, tornou-se mais uma vez um ser depreciável.

LADRÃO DE MOTOCICLETAS Em Comas, o quarto distrito mais povoado do Peru, Huaura deixou de ser um aprendiz de ladrão e se graduou como delinquente, com rapidez, pois mostrou suas habilidades para as malfeitorias em mais de uma ocasião. Com a mesma pressa, Luis se tornou pai em 25 de setembro de 2000, trinta e dois dias depois de alcançar a maioridade, de uma menina chamada Andrea Isabel. Sem temor de nada, ele se relacionou com temíveis assaltantes, rufiões com um longo prontuário policial e maus indivíduos de todo nível.

Abril 2017 / Impacto evangélico

37


Nessa época, Luis aproveitou a informação privilegiada com a qual contava, por seu trabalho de arrecadador, para cometer um sem-fim de atos ilícitos. Montado em uma motocicleta, ele foi um eficaz informante de malfeitores, a quem proporcionava dados precisos de objetivos simples. Além disso, ele se especializou em roubar motocicletas, que depois vendia no mercado negro de Lima. Com uma pistola na mão, e secundado por um grupo de bandidos, semeou o terror nos subúrbios do norte de Lima. Nos finais do mês de setembro de 2001, após celebrar o primeiro ano de vida de sua filha Andrea, Luis Huaura foi detido depois de roubar uma motocicleta em companhia de seu irmão Juan. A seguir, foi processado pelas autoridades e, em menos de uma semana, foi internado na prisão de Lurigancho —um dos cárceres mais selvagens do mundo segundo a Amnistia Internacional e a Comissão Interamericana de Direitos Humanos—, onde o esperavam amigos delinquentes de sua família paterna.

DELINQUENTE REINCIDENTE Dentro de Lurigancho, apadrinhado por um ‘capanga’ da prisão, Luis se uniu às grandes ligas da delinquência da cidade sem sofrer graves danos. Experto na luta corpo a corpo e sagaz com as facas, sempre andou com os presos mais temíveis e ganhou o respeito dos outros internos através dos golpes. Foram dezoito meses de isolamento nos quais, além de sulcar seus braços com punhais afiados, reuniu uma série de contatos que o localizaram imediatamente depois que saiu em liberdade. Depois de deixar o presídio, o “chato Lucho” começou a delinquir novamente. Mais avezado e violento do que antes, executou uma infinidade de assaltos a farmácias, postos de gasolina, lojas, empresas e estabelecimentos comerciais. Esteve em liberdade durante só dezesseis meses. Em 26 de julho de 2004, depois de um assalto MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

frustrado, foi novamente internado em Lurigancho. Em seu retorno ao cárcere, seus antigos companheiros o aclamaram e o consideravam um dos reclusos mais temidos. Ao lembrar sua segunda estada em Lurigancho, Huaura salienta que esteve marcada pela fúria, a desgraça e os subornos. Testemunha da obscura realidade do sistema penitenciário peruano, Luis fracassou ao dar um baque aos líderes de seu pavilhão e pagou sua ousadia com o desterro à pior zona da prisão. Em breve, após viver com os loucos e aidéticos, Luis se tornou a mão direita de um dos psicólogos da penitenciária, que o ajudou a retornar às ruas depois de cinco anos de reclusão.

RECLUSÃO FINAL A segunda liberdade deste ex-bandido, reconvertido hoje em homem de fé, durou só dois meses. A este respeito, afirma que nunca parou de delinquir durante esse tempo. Habituado a roubar cerca de mil dólares diariamente, novamente foi detido em 26 de setembro de 2009 e imediatamente foi recluído na prisão de Huacho, localizada a 150 quilômetros de Lima, onde se tornou primeiro ‘capanga’ e depois um cabecilha carcerário graças à venda de drogas enviadas desde fora. No entanto, um dia de 2011, seu império se derrubou devido à intervenção de delinquentes provenientes de Callao. Envolvido pelo infortúnio, Luis foi deslocado a Lurigancho. Ali, entre companheiros de roubo, chegou ao fundo por culpa da pasta básica. Sem esperança e à beira da loucura, viveu os piores momentos de sua história. No entanto, em 22 de dezembro de 2011, a Palavra de Deus chegou para resgatá-lo da imundícia na qual se encontrava. Segundo suas declarações, o Evangelho do Senhor ajudou a fazê-lo mudar e torná-lo uma pessoa de bem atrás das grades. Nesse sentido, Huaura manifesta que descobriu as boas novas pelo trabalho evangelizador do Movimento Missionário Mundial. Além disso, narra que, desde o primeiro momento, ele se comprometeu com o Criador e se submeteu a sua direção. Impressionado pelas Escrituras, fez um pacto com o Evangelho que o transportou aos pés de Cristo e o introduziu na senda do bem. HOMEM DE DEUS Em setembro de 2013, depois de cumprir sua condena e ajudar a engrandecer o trabalho evangelizador da Obra de Deus na prisão de Lurigancho, Luis Huaura Arroyo foi posto em liberdade. Imediatamente, ele se dedicou a testemunhar como o Senhor tinha conseguido resgatá-lo das garras da delinquência. Tempo depois foi acolhido pelo MMM do Peru e em 14 de março de 2014 se batizou e aceitou a Jesus como seu Salvador. Desde então, o Evangelho se tornou o centro de sua existência. Neste momento, enquanto espera as indicações de seus superiores para saber a que lugar será enviado a pregar a Palavra, assegura que se ele, um completo pecador, conseguiu se livrar do pecado com o auxílio do Todo-Poderoso, qualquer criatura arrependida pode fazer parte do rebanho do Senhor. Respeito a esta afirmação, com um sorriso amplo manifesta que a salvação está em cada uma das igrejas e templos que a Obra estabeleceu nos cinco continentes.


historias de vida

Abril 2017 / Impacto evangĂŠlico

39


O MINISTÉRIO DO

SOFRIMENTO “Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele, tendo o mesmo combate que já em mim tendes visto e agora ouvis estar em mim…” Filipenses 1:29-30.

Rev. Luis M. Ortiz

Se há algo que a natureza humana resiste é o sofrimento, apesar de que tentamos evitá-lo. “Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas” (1 Pedro 2:21). Quando já a sombra da cruz se projetava na vida de Cristo, sua natureza humana exclamou: “Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia…”. Mas sua natureza espiritual divina orou: “… não seja como eu quero, mas como tu queres.” (Mateus 26:39). O caminho da cruz é, por conseguinte, um caminho de negação própria; nós não podemos fazer nossa própria vontade, mas a de Deus. “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me” (Mateus 16:24). Os apóstolos deixaram tudo e O seguiram. O apóstolo Paulo também deixou tudo, e respeito a isso diz: “E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo” (Filipenses 3:8). O caminho da cruz é um caminho de perseguição. Em 2 Timóteo 3:12, diz: “E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições”. O imaculado Filho de Deus sofreu nas mãos dos maus; o registro bíblico diz: “E alguns começaram a cuspir nele, e a cobrir-lhe o rosto, e a dar-lhe punhadas, e a dizer-lhe: Profetiza. E os servidores davam-lhe bofetadas” (Marcos 14:65). “E vestiram-no de púrpura, e tecendo uma coroa de espinhos… feriram-no na cabeça com uma cana, e cuspiram nele… e o levaram para fora a fim de o crucificarem… era a hora terceira, e o crucificaram” (Marcos 15:17-25). Nem o tempo nem o espaço permitem referir todos os padecimentos de nosso Senhor Jesus Cristo, dos profetas e dos apóstolos, dos quais o mundo não era digno (Hebreus 11:36-38). O Senhor diz: “Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós” (Mateus 5:11-12). “Qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus” (Tiago 4:4). Se você for pelo caminho da cruz, da negação própria, não espere ser popular; será mal compreendido, será difamado, será tratado como a escória do mundo, o dejeto de todos (1 Coríntios 4:13). Mas também a Escritura diz: “Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus...” (1 Pedro 4:14). MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O caminho da cruz é um caminho de sofrimentos físicos, e a Escritura de Cristo diz: “Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu” (Hebreus 5:8). O apóstolo Paulo tinha um espinho em seu carne, e sobre isso manifesta: “E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar… E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza” (2 Coríntios 12:7-9). Sobre isso escreveu: “Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias” (2 Coríntios 12:10). Quando reconhecemos nossa insuficiência, então procuramos sua divina ajuda e somos fortes. Muitos seguidores de Cristo também atualmente estão sofrendo fisicamente torturas, cárceres e outras formas de castigo físico nas mãos dos inimigos do Evangelho de Cristo; mas estes corajosos soldados da cruz


devocional

também dizem: “O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem” (Hebreus 13:6). O caminho da cruz é um caminho de solidão; quando Cristo foi arrestado, “deixando-o, todos fugiram” (Marcos 14:50). O que conhece bem o caminho nos promete: “Não te deixarei, nem te desampararei” (Hebreus 13:5). O caminho da cruz é um caminho de negação própria, de perseguição, de vitupérios, de sofrimentos, de solidão e muito mais; é o caminho que Cristo percorreu, e é o caminho que nós temos que percorrer; independentemente do que encontrarmos neste caminho, temos que enfrentá-lo com decisão e com gozo (Atos 5:41). Aceite sua cruz, leve-la com honra sem se envergonhar, pois Cristo diz: “Qualquer que de mim e das minhas palavras se envergonhar, dele se envergonhará o Filho do homem, quando vier na sua glória” (Lu-

cas 9:26). “Portanto também os que padecem segundo a vontade de Deus encomendem-lhe as suas almas, como ao fiel Criador” (1 Pedro 4:19). Pois, “se sofrermos , também com ELE reinaremos...” (2 Timóteo 2:12). Deus me mostrou e me falou que para um ministério mais frutífero o preço seria mais sofrimento pela causa do Senhor. A medida na qual Deus pode usar uma vida, é a medida de seus padecimentos. O preço de um verdadeiro ministério é o sofrimento; o verdadeiro ministério é aflição, é dor, é espinha, é agonia. Quer ministério sem padecimentos? Na Bíblia não há, teria que procurar outro tipo de ministério, não o da Bíblia (2 Coríntios 4:1, 2; 6:410; 11:23-28). Eu escolhi o que o Senhor me deu, o dos sofrimentos. E aprendemos a dizer: “Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo...” (Gálatas 6:14).

Abril 2017 / Impacto evangélico

41


TENDE BOM ÂNIMO, EU VENCI O MUNDO

“Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo. Tenhovos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16:32-33) Rev. Gustavo Martínez

MISIONÁRIO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Jesus Cristo veio ao mundo e cumpriu com perfeição o plano de redenção do Pai. E por meio daquele sacrifício foram satisfeitos tanto o amor quanto a justiça de Deus, abrindo-se as portas da graça perante todo aquele que quer aceitá-lo. Em efeito, através de sua morte, o Senhor derrotou para sempre as trevas e a morte.


devocional

A VITÓRIA SOBRE O DIABO E O PECADO O Evangelho segundo Mateus 4:1-11 narra as três tentações que Cristo enfrentou durante seu retiro no deserto. No entanto, ele venceu Satanás por meio da Palavra. Um ponto importante é que Cristo derrotou o diabo como simples homem, para nos conceder a liberdade, e para que nós, ao mesmo tempo, também pudéssemos vencê-lo. “E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo, e livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão” (Hebreus 2:14-15). Durante a dispensação da lei, os sacrifícios de expiação pelo pecado eram imperfeitos. Em primeiro lugar, porque só cobriam o pecado; e em segundo lugar, porque os oferentes antes de sacrificar no nome do povo, deviam apresentar seus próprios pecados primeiro. Por outro lado, nosso Senhor viveu em um corpo mortal e foi tentado em todas as coisas como qualquer ser humano; o pecado nunca se apoderou d’Ele. Isso fez com que seu sacrifício expiatório fosse perfeito e que ele pudesse nos limpar do pecado e aniquilar seu poder condenatório. Por meio de seu sacrifício, o trono da graça se abriu para nós, e podemos nos aproximar de Deus sem temor. “Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno” (Hebreus 4:16). Também é dever daquele que é nascido de Deus se abster de pecar e de se conservar a si mesmo (1 João 5:18). A VITÓRIA SOBRE A MORTE O diabo tinha escravizado a humanidade pelo pecado e pelo temor da morte. Mas Cristo veio para derrubar os impérios e as potestades das trevas, e os envergonhou publicamente ao triunfar sobre eles na cruz do Calvário (Colossenses 2:15).

A tumba não pôde deixar o Filho de Deus sepultado; e no terceiro dia depois da crucifixão, o Espírito de Deus veio sobre Ele, e o levantou dos mortos. A Bíblia diz: “E, olhando, viram que já a pedra estava revolvida; e era ela muito grande. E, entrando no sepulcro, viram um jovem assentado à direita, vestido de uma roupa comprida, branca; e ficaram espantadas. Ele, porém, disse-lhes: Não vos assusteis; buscais a Jesus Nazareno, que foi crucificado; já ressuscitou, não está aqui; eis aqui o lugar onde o puseram” (Marcos 16:4-6). As Escrituras revelam que o aguilhão da morte era o pecado e que o poder do pecado se encontrava na lei que nos condenava. No entanto, quando Cristo aniquilou o poder do pecado na cruz do Calvário, a morte não pôde continuar nos intimidando: “Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.” (1 Coríntios 15:54-57). Amados leitores, não devemos temer a morte nem nada. “No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor…” (1 João 4:18).

A VITÓRIA SOBRE A TRISTEZA E A IGNORÂNCIA Antes de saber que Jesus tinha ressuscitado, os discípulos se achavam em um estado de prostração e de tristeza inimagináveis. Até tal ponto que quando Maria Madalena foi lhes anunciar a ressurreição, eles, chorando e gemendo, não o creram (Marcos 16:11). Cristo anunciou várias vezes que morreria e ressuscitaria no terceiro dia; para os discípulos, a crucifixão tinha marcado o final de seu discipulado, e cada um voltou a sua casa e a seus respectivos ofícios. Mas Cristo apareceu perante eles para lhes devolver o gozo, e quando lhes ensinou suas chagas e seu costado, provas irrefutáveis de que era Ele, aqueles se regozijaram grandemente. O Senhor Jesus Cristo disse que não seríamos isentos de tribulações, mas ele se comprometia a nos dar sua paz divina. “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” ( João 16:33). Por outra parte, Cristo venceu não só a tristeza, mas também a ignorância. Depois de ter ressuscitado, apareceu perante os discípulos que iam ao campo, mas eles não o reconheceram, e mesmo o chamaram de “peregrino”. O Salvador repreendeu sua ignorância dizendo: “Ó néscios, e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram!” (Lucas 24:25). Cristo, pois, recorreu à Palavra para lhes devolver o gozo que deriva da fé. Mas quando o contaram aos outros apóstolos, nenhum o criou (Marcos 16:12). Quando Cristo se apareceu perante estes, Ele repreendeu tanto a dureza de seu coração quanto sua incredulidade. Amado, nesta hora, Deus o está chamando e está lhe dando uma oportunidade de aceitá-lo. Se o aceitar, ele o receberá e o fará instantaneamente herdeiro do Reino dos Céus.

Abril 2017 / Impacto evangélico

43


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

O Movimento Missionário Mundial do Panamá efetuou sua 27ª Convenção Nacional na Arena Roberto Durán, estádio localizado na capital panamenha, aonde chegaram milhares de membros da Obra de Deus de 25 a 28 de fevereiro. A festa espiritual do MMM do Panamá contou com a participação dos oficiais internacionais José Soto, Rubén Concepción, Rodolfo González, Humberto Henao e Margaro Figueroa. Também se fizeram presentes os reverendos Manuel Zúñiga, Supervisor Nacional do MMM da Costa Rica; Evangelisto Sánchez, Supervisor Nacional do MMM da Nicarágua, e Carlos Guerra. Do mesmo modo, a 27ª Convenção Nacional do MMM do Panamá foi presenciada por uma delegação de cerca de MISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

JESUS,

O

JESUS, NOSSO MMM do Panamá realizou sua 27ª Convenção Nacional com a presença de parte da oficialidade internacional da Obra de Deus.

quarenta irmãos provenientes do Peru. Além disso, esteve presente uma comitiva de fiéis nicaraguenses. O Rev. Epifanio Asprilla, Supervisor Nacional do MMM do Panamá, liderou o culto de abertura no qual o Rev. Soto

deu as boas-vindas aos assistentes e o Rev. Concepción compartilhou a Palavra através de uma mensagem denominada “Jesus, nosso conselheiro”. Em sua prédica, Concepción afirmou:


evento Fotos: Deisy Soto

“Na vida cristã atravessaremos situações difíceis. No entanto, não devemos esquecer que em nosso caminho Jesus nos acompanha, o bom conselheiro, para nos dar palavras de fôlego e renovar nossas forças”. Depois, no segundo culto, a exposição do Verbo de Deus recaiu no Rev. Zúñiga. Depois, na terceira cerimônia, o Rev. Henao compartilhou as boas novas. Mais tarde, no quarto culto, o Rev. Masías transmitiu a mensagem do Senhor. Posteriormente, na quinta cerimônia, o Rev. Figueroa foi o expositor da Palavra. Depois, no sexto culto, o Rev. González pregou o Evangelho do Senhor. E, finalmente, no encerramento do evento, o Rev. Guerra compartilhou uma mensagem com o povo do Senhor.

Abril 2017 / Impacto evangélico

45


CONVENÇÃO DE JOVENS E PASTORES NA GUATEMALA

A

Obra estabelecida em solo guatemalteco confirmou seu crescimento com o evento ao qual assistiram delegações do México, El Salvador, Honduras, Nicarágua e Belize. As instalações do Centro de convenções La Certeza, localizadas na Cidade da Guatemala, serviram para abrigar a Convenção Nacional de Jovens e Pastores do Movimento Missionário Mundial da Guatemala de 8 a 11 de dezembro de 2016. MISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Fotos: Salvador Carrillo

A este evento, no qual a Obra de Deus demonstrou seu avanço em solo centroamericano, acudiram delegações de fiéis do México, El Salvador, Honduras, Nicarágua e Belize, que respaldaram o trabalho evangelizador do MMM da Guatemala. Alguns dos membros mais destacados do Movimento Missionário Mundial que acudiram ao Centro de convenções La Certeza foram os reverendos Álvaro Garavito, Oficial Internacional do MMM; Gustavo Chay, Supervisor Nacional do MMM da Guatemala; Alejandro Roblero, Supervisor Nacional do MMM do México; Edwin Parada, Supervisor Nacional do MMM de El Salvador; Alejandro Fúnez, Supervisor Na-


evento

cional do MMM das Honduras; Juan Evangelisto, Supervisor Nacional do MMM da Nicarágua; e Reinaldo Valenzuela, Supervisor Nacional do MMM de Belize. Durante a Convenção Nacional de Jovens e Pastores do MMM da Guatemala, a Palavra de Deus foi exposta pelos reverendos Chay e Parada, que, através de suas mensagens, salientaram a importância do trabalho da Obra do Senhor a favor dos mais desamparados. Na convenção, além disso, realizou-se a graduação dos alunos do Instituto Bíblico. Oitenta e cinco irmãos receberam seus diplomas após completar satisfatoriamente sua preparação teológica.

Abril 2017 / Impacto evangélico

47


RESPLANDEÇA

COMO TOCHA NA ESCURIDÃO

C

om a assistência de cerca de 3200 mulheres, o Movimento Missionário Mundial da Costa Rica efetuou sua Sexta Convenção Nacional de Damas.

Com a presença da irmã Carmen Valencia de Martínez, esposa do Presidente Internacional da Obra de Deus, o Movimento Missionário Mundial da Costa Rica realizou sua Sexta Convenção Nacional de Damas de 19 a 21 de janeiro no Complexo Esportivo Rogelio Alvarado Cubero, situado na província de Limón. À Convenção Nacional de Damas do MMM da Costa Rica, que se realizou sob MISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

o lema “Resplandeça como tocha na escuridão”, acudiram cerca de 3200 damas do Senhor de diferentes congregações do território costarriquense.

Na inauguração, o Rev. Manuel Zúñiga, Supervisor Nacional do MMM da Costa Rica, agradeceu às seguidoras de Deus que chegaram a Limón. Além dis-


evento Fotos: Gerson Agüero

so, a irmã Valencia expôs a Palavra do Senhor mediante uma mensagem baseada em Juízes 4:8, que intitulou “Uma mulher triunfadora”. Depois, no segundo dia de atividades, a irmã Karol Castrillo foi a encarregada de compartilhar as boas novas. Sua mensagem, denominada “Uma menção honorífica”, girou em torno de João 5:35

e permitiu que as paroquianos reafirmassem seu compromisso com o TodoPoderoso. Na terceira jornada, a irmã Valencia pregou novamente às damas do Movimento Missionário Mundial da Costa Rica. A pregadora emitiu uma alocução chamada “Tendo convicções firmes”, que teve como base Hebreus 11:1.

Posteriormente, no encerramento da convenção, a irmã Carmen Valencia de Martínez pregou mais uma vez às assistentes no Complexo Esportivo Rogelio Alvarado Cubero. Em sua mensagem, intitulada “O que acontece quando Deus nos visita”, salientou que as experiências com o Senhor são as que nos impulsionam.

Abril 2017 / Impacto evangélico

49


QUEBRANDO O

SILÊNCIO

O

MMM realizou seu Primeiro Acampamento Nacional de Jovens na localidade de San Lorenzo Almecatla com delegações de diversos pontos do país. A localidade de San Lorenzo Almecatla, situada no estado de Puebla, acolheu o Primeiro Acampamento Nacional de Jovens do Movimento Missionário Mundial do México de 22 a 25 de dezembro de 2016. A atividade da Obra de Deus esteve presidida pelo Rev. Alejandro Roblero, Supervisor Nacional do MMM do México.

MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento

Provenientes de diversos pontos do território mexicano, os jovens membros do Movimento Missionário Mundial chegaram a Almecatla com a ordem de louvar e glorificar o Senhor e consolidar sua união com o Criador mediante uma série de dinâmicas cristãs realizadas durante os quatro dias do acampamento. No primeiro dia do evento, que se realizou sob o lema “Quebrando o silêncio”, o pastor Roberto Ruiz pregou a Palavra

do Senhor através da mensagem intitulada “Deus revela seus desígnios a seus servos”, baseada em Amós 3:7. O pregador falou acerca da obrigação de procurar o rosto de Deus. Depois, na abertura da segunda jornada, a irmã Norma Leal de García compartilhou as boas novas de Deus. Sua intervenção, denominada “Limpe o vaso e encha novamente”, teve como fundamento 2 Timóteo 2:20. Depois, pela noite, a irmã Adriana Villeda foi a responsável por transmitir a Palavra.

Posteriormente, no início do terceiro dia, a irmã Paty Mota evangelizou os jovens com uma dissertação apoiada em 2 Timóteo 3:1. Mais tarde, o pastor Joel Salas falou sobre o perdão, fundamentado em Mateus 5:44-45. O Rev. Roblero, líder do Movimento Missionário Mundial do México, foi o encarregado de encerrar o Primeiro Acampamento Nacional de Jovens. Em sua intervenção fez uma recopilação do evento e leu Romanos 7:14-25.

Abril 2017 / Impacto evangélico

51


IDE E PREGAI O EVANGELHO

O

MMM da Itália pregou a Palavra de Deus nas ruas de uma tradicional zona da cidade de Roma: Torpignattara. O Movimento Missionário Mundial da Itália, mediante os membros de sua sede situada na cidade de Roma, saiu para pregar, em 5 de março, a Palavra de Deus nas ruas de Torpignattara, reconhecida zona da capital italiana, e conseguiu que muitos conhecessem as Sagradas Escrituras e as boas novas do Senhor. Com a Bíblia na mão, um grupo de crentes do MMM da Itália cumpriu o estabelecido pelo Criador nas Sagradas Escrituras: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16:15). MISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento

Os fiéis da Obra de Deus percorreram Torpignattara, que se entende pelos bairros P. VI Tiburtino e Q. VII PrenestinoLabicano. Histórico ponto de Roma, que conta com vários sítios arqueológicos de importância como as catacumbas de Marcelino e Pedro, Torpignattara resplandeceu com o Evangelho e com o trabalho cristianizador dos seguidores de Jesus Cristo que, entre cânticos, prédicas e louvores, testemunharam sobre o poder restaurador de Deus. Desse modo, o Movimento Missionário Mundial da Itália, cujo Supervisor Nacional é o Rev. David Echalar, continuou transmitindo a mensagem das Sagradas Escrituras e pregando o Evangelho do Todo-Poderoso com o único objetivo de estender o amor do Senhor a todas as criaturas que povoam a nação italiana.

Abril 2017 / Impacto evangélico

53


MISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento

IMPACTADOS POR DEUS

O

MMM da Guiné Equatorial efetuou a confraternização de sua Zona 2 de Ikude. O evento permitiu receber doações para a Obra. O Movimento Missionário Mundial da Guiné Equatorial, com mais de duas déca-

das de história, realizou a confraternização de sua Zona 2 de Ikude de 27 a 29 de janeiro. Realizado sob o lema “Impactados por Deus”, o evento permitiu que o Evangelho do Senhor continuasse sendo difundido em uma das principais nações centro-africanas. Na inauguração da confraternização, o Rev. Edelmiro Ivina, uma das cabeças visíveis da Obra de Deus na Guiné Equatorial, foi o responsável por pregar a Palavra do

Senhor. Apoiado na passagem bíblica Mateus 18:7, o pastor Ivina pronunciou um discurso denominado “Judas nas igrejas”. Um dia depois, na segunda data do evento, o Rev. Ivina compartilhou novamente as boas novas do Todo-Poderoso. Nesta ocasião, perante o atento olhar do público, emitiu a prédica denominada “Um assistente desleal”. Cumprindo sua missão evangelizadora, o servo fundamentou sua mensagem em Lucas 16:12. No encerramento da confraternização da Zona 2 de Ikude do Movimento Missionário Mundial da Guiné Equatorial, o pastor Ivina novamente se dirigiu aos seguidores do Senhor para compartilhar com eles a mensagem do Criador. Sua prédica, intitulada “Crise econômica”, girou em torno de Eclesiastes 10:19. Durante a jornada, o povo de Deus doou diversos objetos com o objetivo de construir o centro de convenções do MMM da Guiné Equatorial. Câmeras, tripés, celulares, relógios, sapatos, e outras coisas foram entregues pelos fiéis perante a necessidade material da Obra de Deus.

Abril 2017 / Impacto evangélico

55


TEMPO DE AVIVAMENTO

C

om a presença do líder da Obra de Deus, Rev. Gustavo Martínez, o MMM das Honduras realizou sua 20ª Convenção Nacional. Sob o lema “Este é o tempo de avivamento”, o Movimento Missionário Mundial das Honduras desenvolveu sua 20ª Convenção Nacional de 2 a 5 de março nas instalações do Centro de convenções Capensi, localizado na cidade de Comayagua. A festa espiritual do MMM das Honduras contou com a presença dos reverendos Gustavo Martínez, Presidente Internacional da Obra de Deus; Álvaro Garavito, Supervisor Missionário na América Central; Edwin Parada, Supervisor Nacional do MMM MISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento Fotos: Erik Hernandez

de El Salvador; Gustavo Chay, Supervisor Nacional do MMM da Guatemala, e um grande número de fiéis salvadorenhos, guatemaltecos, nicaraguenses e equatorianos. Na jornada inaugural, o Rev. Garavito foi o servo de Deus encarregado de transmitir as boas novas aos membros do MMM que acudiram ao Centro de convenções Capensi. Depois, no serviço matutino do segundo dia, o Rev. Parada emitiu uma mensagem, inspirada em Mateus 5:8, denominada “Os limpos de coração”. Horas mais tarde, pela noite, o Rev. Martínez pregou a Palavra mediante uma alocução baseada em Mateus 27:11-26, que denominou “A responsabilidade da decisão”. Depois, na parte inicial da terceira data, o Rev. Martínez instruiu os pastores que chegaram a Comayagua sobre como cuidar a paróquia. Além disso, o Rev. Chay explicou o Evangelho mediante uma prédica baseada em Efésios 5:11-17, denominada

“Desperta, tu que dormes”. Posteriormente, no serviço noturno, o Rev. Garavito, apoiado no livro de Gênesis, emitiu um discurso denominado “Por que morrem as coisas que estão em nossas mãos?”. Um dia depois, no encerramento do

evento, o Rev. Martínez dissertou o tema “Não escape, submeta-se e espere em Deus”. Além disso, realizou-se a promoção de obreiros, na qual foram reconhecidos dezessete servos do Senhor: 11 Pregadores Laicos, 3 Pregadores Licenciados e 3 Ministros Ordenados.

Abril 2017 / Impacto evangélico

57


JEJUM GERAL EM

MADAGASCAR

A

Obra de Deus estabelecida no país insular do oceano Índico cumpriu jornada espiritual para consolidar sua fé no Senhor. O Movimento Missionário Mundial de Madagascar levou a cabo, em 5 de fevereiro, um jejum geral na povoação de Amhibao, localizada na cidade de Antananarivo, do qual participou um grande número de crianças, adolescentes, jovens, damas e cavalheiros que fazem parte da Obra de Deus MISIONÁRIO MUNDIAL 58 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

no país africano localizado no oceano Índico. A missionária Suhé Reenis, colaboradora do Movimento Missionário Mundial, foi a responsável por presidir o jejum que teve como objetivo principal a compenetração com o Todo-Poderoso. Apoiada na passagem bíblica Hebreus 10:25, a pregadora compartilhou as boas novas e salientou o importante que é que o povo do Senhor se congregue. Congregação em pleno crescimento, o MMM de Madagascar costuma realizar este tipo de jornadas espirituais no primei-

ro domingo de cada mês. A ideia é que os fiéis de Deus tenham a possibilidade de dispor de um tempo que lhes sirva para solidificar sua fé e compartilhar seus testemunhos. Situada nas costas de Moçambique, Madagascar é uma nação que começa a desfrutar do Evangelho do Criador graças ao trabalho cristianizador realizado diariamente pelo Movimento Missionário Mundial. Com uma povoação estimada de 22 milhões de habitantes, este país é outro dos pontos do globo que foi conquistado pela Obra de Deus.


evento

Abril 2017 / Impacto evangĂŠlico

59


JOVEM, VÁ ATRÁS DAS METAS

QUE HONREM A DEUS O

MMM do Chile celebrou seu retiro nacional de jovens com a presença do Rev. Álvaro Garavito, que pregou a Palavra do Senhor.

Prédicas, louvores, cânticos e muita fé foi o que se apreciou de 19 a 22 de fevereiro durante a realização do retiro nacional de jovens do Movimento Missionário Mundial do Chile, efetuado na cidade de Santiago, que congregou um número importante de membros da Obra de Deus. O retiro nacional de jovens do MMM do Chile, que teve como pregador convidado o Rev. Álvaro Garavito, Oficial InMISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento Fotos: Maria Gracia Bernaola y Camila Bustamante

ternacional da Obra de Deus, foi realizado sob o lema “Jovem, vá atrás das metas que honrem a Deus”. No sul da América, o pastor Garavito, com emoção, pregou o Evangelho à juventude chilena que decidiu seguir os passos de Jesus Cristo. Nesse sentido, pode-se indicar que o Oficial do Movimento Missionário Mundial falou acerca do serviço a Deus e de uma existência dedicada a estar longe dos prazeres mundanos. Além disso, o servo do Todo-Poderoso exortou os jovens do MMM do Chile a cuidarem o lugar onde o Senhor os colocou e a aproveitarem as oportunidades que o Evangelho do Criador oferece. Também, Garavito salientou que se deve amar a Deus sobre todas as coisas. Numerosos testemunhos foram compartilhados durante os quatro dias que durou o retiro nacional de jovens do Movimento Missionário Mundial do Chile. Além disso, Deus se manifestou em cada um dos participantes e os fortaleceu com sua Palavra.

Abril 2017 / Impacto evangélico

61


DAMAS E JOVENS, EM DEUS

TRIUNFAREMOS

O

MMM dos Estados Unidos celebrou em Dallas sua 1ª Convenção Nacional de Damas e sua 19ª Convenção Nacional de Jovens. O Movimento Missionário Mundial dos Estados Unidos realizou, de 23 a 25 de novembro de 2016, a 1ª Convenção Nacional de Damas e a 19ª Convenção Nacional de Jovens nas instalações do Friendship-West Church & Conference Center, situado na cidade de Dallas, com a assistência de um grande número de seguidoras do Senhor. Na inauguração do evento, que se realizou MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento

sob o lema “Damas e jovens, em Deus triunfaremos”, o Rev. Joaquín Parra, Supervisor Nacional do MMM de Colômbia, foi o responsável por transmitir a mensagem de Deus. Apoiado nas Santas Escrituras, o pastor exortou as assistentes a lutarem, junto à Obra, pela expansão do cristianismo ao redor do mundo. No dia seguinte, pela manhã, a irmã Carmen Valencia de Martínez, esposa do Rev. Gustavo Martínez, pregou a Palavra de Deus através de uma mensagem denominada “O que nos leva a que sejamos mulheres triunfadoras”. Baseada em Juízes 4:8, a pregadora falou acerca das caraterísticas de uma crente fiel. Depois, pela noite, o Rev. Parra se dirigiu mais uma vez às crentes estadunidenses para

lhes compartilhar as boas novas de Cristo. Em sua intervenção, instou o povo do Senhor a se encher da unção do Espírito Santo. Na última jornada, no serviço matutino, a irmã Valencia compartilhou uma mensagem na qual exortou as damas presentes a darem um bom testemunho sobre a fé em Deus. Além disso, a esposa do Rev. Martínez destacou os sucessos da Obra de Deus nos Estados Unidos. Horas depois, no serviço noturno, o Rev. Arturo Hernández, Supervisor Nacional do MMM dos Estados Unidos, emitiu uma mensagem de reflexão na qual instou o povo estadunidense a se unir ao trabalho evangelizador do Movimento Missionário Mundial.

Abril 2017 / Impacto evangélico

63


A AUTORIDADE DO OLEIRO SOBRE

O VASO DE BARRO

O

Movimento Missionário Mundial de Porto Rico levou a cabo a confraternização da Zona 3 da Obra de Deus estabelecida na Ilha do Cordeiro. Em um ambiente de fé, no qual predominaram os louvores e cânticos cristãos, o Movimento Missionário Mundial de Porto Rico realizou na cidade de Trujillo Alto, em 11 de fevereiro, a confraternização da Zona 3 da Obra de Deus estabelecida na Ilha do Cordeiro. Na inauguração do evento, o Rev. Margaro Figueroa, Oficial Internacional do MMM, saudou os fiéis que se fizeram presentes em Trujillo Alto para honrar a glória do Senhor. Além disso, o servo instou a juventude porto-riquenha a se manter fiel ao serviço da causa de Deus. Durante a prédica da Palavra, o Rev. Alberto Santana compartilhou com os crentes uma alocução que girou em torno de Jeremias 18:1-4 e Timóteo 2:20-21. Em sua mensagem, intitulada “A autoridade do oleiro sobre o vaso de barro”, o pastor manifestou que o Senhor é nosso oleiro e faz sua obra em nossas vidas todos os dias.

MISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Fotos:Grabaciones Impacto


Outros Eventos

CURAÇAO Campanha de princípios e valores

De 17 a 20 de novembro de 2016 se realizou a Campanha de Conscientização sobre Princípios e Valores, na Igreja de Curaçao do Movimento Missionário Mundial, sob o lema “Adornando a sã doutrina” (Tito 2:10). Na primeira noite, o expositor foi o Rev. Ricardo Manrique, Supervisor da Obra na Venezuela, com o tema “Aparte-se um tiro de pedra” (Lucas 22:41). Ensinou que devemos nos afastar de tudo o que impede as bênçãos do Senhor. Na segunda jornada, o Rev. Manrique continuou ministrando com a mensagem “A palmeira, símbolo de sã doutrina” (Salmo 92:12). Assinalou que a palmeira, por suas qualidades, é uma planta que simboliza a santidade. Na terceira noite, o Senhor continuou falando através do Rev. Ricardo Manrique, com o tema “Deus sempre tem um homem de serviço” (Atos 10:1-8); manifestou que o Senhor sempre tem uma pessoa que cumpre o que ele deseja. No último dia, o ensino foi do livro de Apocalipse 21:9-12, com a alocução “Uma cidade que nunca vimos”.

ITÁLIA Aniversário da igreja em Lavínio

As igrejas do sul de Roma se reuniram para comemorar o quinto aniversário da Obra na cidade de Lavínio, o evento se realizou nos primeiros dias do mês de fevereiro. Estiveram presentes os pastores de Nápoles, Ancona, Ischia, Roma Nord, Roma Central, entre outros. As reuniões estiveram cheias da presença de nosso grande Deus e Senhor Jesus Cristo. Pela manhã pregou a Palavra de Deus nossa Irmã María Brito, e pela tarde, o encarregado desse trabalho foi o Rev. Daniel Ortega, responsável pela zona sul da Itália. Também se contou com a visita do Supervisor Nacional do MMM da Itália, Rev. David Echalar, que ministrou a poderosa Palavra de Deus, baseando sua alocução no livro de Marcos 5.

evento

COLÔMBIA

BOLÍVIA

Terceira Confraternização de comunidades indígenas Confraternização A igreja do MMM de Mitú, Nacional de Damas Vaupés, Colômbia, Zona 81, realizou sua confraternização de 27 a 30 de outubro de 2016, com a presença de mais de 40 delegações das comunidades indígenas dos departamentos de Vaupés e Guainía; bem como de representações do Brasil. A esta atividade se uniram mais de 15 grupos étnicos da região. O Rev. Eduard Sánchez Mosquera, junto com sua esposa, a irmã Martha Medrano Rada, foram os anfitriões do glorioso evento. A Junta Nacional da Colômbia do MMM se fez presente nesta maravilhosa jornada mediante o Vice-Presidente Nacional, Rev. Aris Solís, e o Rev. Walter Sambrano. Também se contou com a participação do prefeito da cidade de Mitú, o irmão Daniel Bernal, que participou em todos os cultos de campanha e confraternização. As crianças receberam os ensinamentos da Bíblia. Além disso, um grupo de jovens da etnia cubeo decidiu ir para as águas batismais e fazer público seu compromisso de seguir a Cristo.

De 10 a 12 de novembro de 2016, na igreja central do MMM de Cochabamba, na Bolívia, realizou-se a Terceira Confraternização Nacional de Damas, sob o lema "Abra o cofre de seu coração para Deus". Esta atividade contou com a participação da serva de Deus Luzmary Floriano de Mendoza, que chegou de Cúcuta, Colômbia. Por sua transcendência, este evento contou com uma ampla cobertura dos meios de comunicação da Cadeia Bethel (rádio e televisão) existentes no país, já que se transmitiu pela cadeia de emissoras de rádio e as redes sociais lideradas pela equipe de comunicação nacional e departamental, dirigida pelo Presidente de Comunicações da Bolívia, Pastor Enrique Valenzuela, o que permitiu chegar a milhares de pessoas no país e o mundo inteiro. A confraternização acabou em 12 de novembro pela noite. A irmã Luzmary Floriano visitou durante uma semana algumas igrejas do país e deixou a sua passagem uma bênção adicional.

Abril 2017 / Impacto evangélico

65


ESCREVEM-NOS... cartas@impactoevangelistico.net LUISA MARTÍNEZ Deus os abençoe. Obrigada por me enviar a revista, pois é de grande bênção para minha vida, ao igual que estar nos caminhos de meu Pai Celestial. Também é muito edificante para meus irmãos, e por isso, quando chega a nossa casa, todos queremos lê-la ao mesmo tempo. Saudações para os membros da revista. De Holguín, Cuba.

NATALIA MARTÍNEZ Deus continue derramando bênçãos abundantes. Vocês são de grande bênção para minha vida, muito obrigada. De Barcelona, Espanha.

JOSÉ HERNÁNDEZ Irmãos, que a paz do nosso Senhor Jesus seja convosco. Eu quero lhes comentar que vi sua revista e me parece excelente, porque é de muita bênção e edificação. Agradecemos a Deus por revistas como esta. De Guanajuato, México.

ELENA CARHUAS Esta revista foi de muita bênção para milhares de vidas, especialmente para os jovens e também para minha vida. Eu lhes peço que continuem trabalhando, sempre com a Palavra de Deus, aquela cheia do Espírito Santo. Bênçãos a todos. De Cochabamba, Bolívia.

ANTONIO SÁNCHEZ Amados irmãos, eu quero lhes agradecer pelo esplêndido trabalho de ganhar almas para nosso Senhor Jesus Cristo. Que Deus Todo-Poderoso os continue abençoando grandemente. Eu me despido com muito amor e agradecimento por seu importante trabalho. De Massachusetts, Estados Unidos da América.

JUDITH RODRÍGUEZ Deus os abençoe, amados irmãos em Cristo Jesus. Eu aproveito este momento para lhes dar graças pela revista “Impacto Evangelístico”, que é de grande bênção em minha vida espiritual, e estou contente porque ainda posso desfrutar dela, apesar de que já sou uma anciã de 85 anos. Deus os abençoe e fortaleça para que continuem trabalhando até que o Rei dos Reis venha. Da Califórnia, Estados Unidos da América.

MERCEDES CORREA Eu lhes desejo as melhores bênçãos, porque através deste meio Deus ministrou muito minha vida com estes testemunhos tão grandes que o Senhor fez em pessoas que atualmente estão a seu serviço. Que Deus abençoe os pastores, evangelistas e especialmente toda a equipe de “Impacto Evangelístico”. De Santander, Colômbia.

ROBERTO ERNESTO ÁVILA Que o Senhor Jesus Cristo permita que suas famílias e outros irmãos deste ministério se encontrem bem. Eu sou pastor evangélico, ministrava em uma pequena igreja em Las Tunas, Cuba. Em uma ocasião, explorando na internet, o Senhor me mostrou seu site, e assim pude conhecer seu importantíssimo ministério. Eu peço a Deus que os continue usando com poder nesse valioso trabalho e que também orem para que Jesus Cristo faça realidade seus verdadeiros propósitos, pelos quais ele nos trouxe a este país, onde levamos a Palavra de salvação à comunidade cubana que reside nesta cidade. Por favor, orem e intercedam perante o Senhor por nós. É necessário. De Limpopo, África do Sul.

Você pode baixar o leitor de código QR livre nestas plataformas:

AGENDA GLOBAL 2017 JANEIRO 2-5 Convenção Nacional em Porto Rico 9-16 Convenção Nacional na Côlombia 26-29 Convenção Nacional na Bolívia (Cochabamba) FEVEREIRO 3-5 Convenção no Paraguai (Asunción) 9-12 Convenção na Argentina (Rosario) 25-28 Convenção no Panamá MARÇO 2-5 Convenção em Honduras (San Pedro de Sula) 9-12 Convenção na Austrália (Sidney) ABRIL 13-16 Convenção na Guatemala (Cidade da Guatemala) 13-16 Convenção nas Guianas, Trinidad e Martinica (Suriname) MAIO 4-7 Convenção no Japão (Hamamatsu, Shizuoka) 17-20 Convenção na Índia 26-28 Convenção na Holanda JUNHO 21-24 Convenção no Brasil (Manaos) JULHO 4-8 Convenção Centroamericano na Costa Rica (San José) 11-14 Convenção nos Estados Unidos (Woodbridge, Virginia) 13-16 Convenção nas Antillas Holandesas (Curacao) 16-18 Convenção Nacional no Canadá 27-30 Convenção no México (Puebla) AGOSTO 3-6 Convenção no Espanha e Bloco A Europa (Madrid) 8-11 Convenção na Venezuela (Barquisimeto) 10-13 Convenção na Itália (Milano) 16-19 Convenção na África (Guinea Ecuatorial) 24-27 Convenção no Haití (Porto Príncipe) 24-27 Convenção no Ecuador (Guayaquil) 24-27 Convenção em Belize SETEMBRO 17-19 Convenção no Perú (Lima) Sábado 30, Día Mundial das missões OUTUBRO 20-22 Confraternização no Madagascar 26-28 Convenção na República Dominicana 26-29 Convenção no Chile (Santiago) 27-29 Convenção nas Ilhas Maurício NOVEMBRO 9-12 Convenção em El Salvador 16-19 Convenção no Uruguai (Montevideo) 23-26 Convención na Nicaragua DEZEMBRO

n Eventos passados n Eventos futuros MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


AO VIVO NO FACEBOOK

Curtir

Comentar

Compartilhar

Desfrutando do programa junto com minha família. Deus os abençoe.

Um programa de muita bênção. Saudações! Javier esta escrevendo un comentário...

TODOS OS DOMINGOS 8h:30 / COLÔMBIA

Bethel Televisión, o canal do Movimento Missionário Mundial transmite a mensagem da Palavra de Deus mediante uma programação cultural e educativa de Lima-Peru através de 7 satélites e via internet a todo o mundo. Abril 2017 / Impacto evangélico

67


QUANDO VUOI, COME VUOI, DOVE VUOI

Desfrute de nosso sinal ao vivo através de seu celular, Tablet, laptop e TV

Bethel Televisión, o canal do Movimento Missionário Mundial transmite a mensagem da Palavra de Deus mediante uma programação cultural e educativa de Lima-Peru através de 7 satélites e via internet a todo o mundo. MISIONÁRIO MUNDIAL 68 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

759_Portugues  

Revista Impacto Evangélico Edição April 2017 Língua Portuguesa

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you