Page 1

www.impactoevangelistico.net

evangélico

A REVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA Agosto 2017 / Edição 763

A fé vence o medo do colapso financeiro

A CONFIANÇA

EM DEUS PUBLICAÇÃO OFICIALL

MOVIMIENTO MISIONERO MUNDIAL

DOUTRINA

TESTEMUNHO

DEVOCIONAL

O que há após a morte?

Escape da imundícia

A arte da boa comunicação


CONTINUEMOS PREGANDO CON RESPONSABILIDADE E UNÇÃO

Porque sua voz pode salvar famílias

MOVIMENTO MISIONÁRIO MUNDIAL

2 América • Europa • Oceanía • África • Asia

P regue COM RESPONSABILIDADE E UNÇÃO

de Setembro Estádio San Marcos 9h00 – 19h00


editorial

ACEITANDO SUA

SOBERANIA

Rev. Gustavo Martínez Presidente Internacional del M.M.M.

“Que veio um mensageiro a Jó, e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pastavam junto a eles; E deram sobre eles os sabeus, e os tomaram, e aos servos feriram ao fio da espada... Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os servos, e os consumiu... Estando ainda este falando, veio outro, e disse: Ordenando os caldeus três tropas, deram sobre os camelos, e os tomaram, e aos servos feriram ao fio da espada... Estando ainda este falando, veio outro, e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito, Eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, que caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei para trazer-te a nova”.(Jó 1:14-19).

Quando há tristeza, há pranto, aflição e lamento. Sabemos a prova que Jó enfrentou; foi muito forte, o bom era que esse homem conhecia Deus. Qual foi a atitude desse homem perante tanta adversidade? “Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou. E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o Senhor o deu, e o Senhor o tomou: bendito seja o nome do Senhor”. (Jó 1:20-21). Mas sua mulher que carecia de uma experiência com Deus e não era espiritual lhe disse: “Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus, e morre”. (Jó 2:9). Uma pessoa que teve um encontro com Deus não se exprime dessa maneira, uma pessoa assim precisa ter um encontro real com o Senhor. Porque os encontros com Deus mudam, fazem dóceis, transformam, sensibilizam, fazem bons cristãos. Um homem

de Deus não fala incoerências, não semeia discórdia, nem critica, nem se lamenta. Deus tem direito tanto de nos abençoar quanto não. Como bons cristãos, devemos aprender a aceitar a soberania de Deus, bem como Jó fez. Às vezes, Deus nos coloca no cadinho para que sejamos ouro puro, para que sejamos verdadeiros homens e mulheres de Deus. Deus permite a adversidade em nossas vidas, não para nos destruir, mas para que tenhamos um conhecimento mais amplo, e um caráter forte e diferente. Nosso Deus quer homens e mulheres que façam as coisas como Ele as ordenou. Deus quer pessoas responsáveis, pessoas que aceitem sua soberania. Jó dizia: “Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi” (Jó 42:5a). E depois de sair do cadinho, diz a Deus: “mas agora te vêem os meus olhos” (Jó 42:5b). Deus os abençoe. Agosto 2017 / Impacto evangélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz AGOSTO 2017 / EDIÇÃO N° 763 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIALES DEL M.M.M. INC. Rev. Gustavo MartÌnez Rev. JosÈ Soto Rev. RubÈn ConcepciÛn Rev. Rodolfo Gonz•lez Rev. ¡lvaro Garavito Rev. Margaro Figueroa Rev. RÛmulo Vergara Rev. Humberto Henao Rev. Luis Meza

Presidente Vice-presidente Secretario Tesoureiro Diretor Diretor Diretor Diretor Diretor

OBRAS ESTABLECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA Filipinas

Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão Kuwait Madagáscar

Malásia Maurício México Mianm o valor da vida ar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico. n

Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n

Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n

Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei n

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como: n

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Av. 28 de Julio 1781 - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


SOMMARIO Encontrar-nos em

www.facebook.com/impactoevangelistico

14 / INFOGRÁFICO. A Igreja e as finançãs 18 / DOUTRINA. O que há após a morte?

DEVOCIONAIS 40 / CRISTO COLOCA EM PRIMEIRO LUGAR A EVANGELIZACAO. Rev. Luis M. Ortiz

42 / A ARTE DA BOA COMUNICAÇÃO Rev. Rubén Concepción

O medo do colapso financeiro

6

O “Hazte oír” soa mais forte

Testemunho

30 /HERÓIS DA FÉ. A fé que moveu milhões

Entrevista

28 / MÚSICA. Cuidará de mim também

Atualidade

24 / LITERATURA. O Evangelho segundo Mateus

Nota de capa

20 / BEM-ESTAR. A deficiêncua visual

Escape da imundícia

"Estar isolados não impede crescer"

22 16

34

44 - 64 / EVENTOS INTERNACIONALES. Confía en el Señor 65 / OUTROS EVENTOS.

56 / Evento.

66 / CARTAS - AGENDA.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

5


V

ocê sente terror quando pensa em seu futuro financeiro? Quando pensa nesse assunto, seu coração se acelera e suas mãos suam? Como enfrentamos esse incômodo temor de não ter mais dinheiro ou não ter suficientes recursos para se sustentar a si próprio quando velho? Você não está sozinho! David Jeremiah

Etelda López trabalhou toda sua vida, planejou bem sua aposentaria e o cheque de sua pensão chegava mensalmente. Em uma ocasião, o cheque não chegou. Uma firma de contabilidade administrava seu investimento, mas a companhia não podia ser encontrada em nenhuma parte. Ela tinha trabalhado para uma empresa telefônica gigantesca por três décadas, tinha pago os prêmios do plano durante todos esses anos, e agora não sabia onde estava seu dinheiro. Nem sequer pôde continuar pagando sua hipoteca. Assim, ela fez muitas ligações, para saber se alguém podia ajudá-la com seu problema. Mas tudo foi em vão: seu dinheiro se evaporou. Repentinamente, ela se encontrou na indigência e pelas noites chorava até ficar dormida. O colapso financeiro infligiu imensurável tristeza e sofrimento, e há um incrível número de pessoas com o coração destroçado. Quando perdemos nossas posses e o conceito de segurança financeira desaparece e não temos nada, aonde vamos? Deus tem algo a dizer? Com certeza, sabemos que Ele tem.

SOBRE AS CINZAS William Carey, o pai das missões modernas, tinha estabelecido uma imprensa grande na Índia, onde realizou traduções da Bíblia para muitas das línguas desse país durante anos. Em 11 de março de 1812, Carey viajou para outra cidade. Seu associado, William Works, estava trabalhando tarde, quando de repente percebeu fumaça e notou nuvens pretas que saiam da imprensa, gritou pedindo ajuda e fizeram tudo o que MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O MEDO DO COLAPSO

FINANCEIRO


nota de capa

Agosto 2017 / Impacto evangĂŠlico

7


MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


nota de capa

puderam para salvar o estabelecimento, mas foi em vão, tudo ficou destruído. No dia seguinte, Josué Marshman entrou na sala de aula de Calcutá, onde William Carey estava ensinando, pôs uma mão sobre o ombro de seu amigo e lhe disse: “Não posso pensar em uma melhor maneira de dar esta notícia. A imprensa ficou reduzida a cinzas ontem”.

O vasto trabalho de tradução de Carey que levou cerca de vinte anos ficou destruído. O trabalho incluía um dicionário, duas gramáticas, versões completas da Bíblia, bem como tipos em 14 linguagens orientais, 1200 coletivos de papel, 55 000 páginas impressas, e 30 páginas de seu dicionário bengali. O trabalho de toda uma vida se tornou cinzas.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

9


PONHA SUA CONFIANÇA EM DEUS DECIDA CONFIAR “Confie no Senhor...” (Salmos 37:3). Se confiar naquilo que pode guardar reservas como o fruto de seu trabalho, nunca vai se sentir seguro, porque se confiasse em um banco, esse banco poderia quebrar a qualquer momento; se tivesse ouro e o colocasse em sua caixa de segurança, alguém poderia roubá-lo. Para onde vamos financeiramente? Será que a inflação vai parar? Não sei. Eu não ponho minha confiança em nenhuma dessas coisas, eu ponho minha confiança em Deus, Ele não falhará. A Bíblia diz: “O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus” (Filipenses 4:19). HONRE O SENHOR “Confia no Senhor, e faze o bem…” (Salmos 37:3). 1 Timóteo 6:17-19 nos diz: “Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; Que façam bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente... possam se apoderar da vida eterna.” Que incrível maneira de lidar com a vida que enfrentamos hoje: Confia em Deus, e faz o bem. FIDELIDADE AO SENHOR “… e verdadeiramente serás alimentado” (Salmos 37:3). Quando se confia em Deus e se faz o bem, então se enche com a verdade da fidelidade de Deus, que é como decorar versículos bíblicos e pôr essa verdade no computador espiritual; desenvolve-se uma espécie de personalidade com teflon espiritual, de modo que as coisas ruins simplesmente resvalam sobre uma pessoa. DELEITE-SE NO SENHOR “Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração” (Salmos 37:4). Podemos estar enfrentando perdas e opressão, mas sempre podemos achar nosso deleite no Senhor. Pois bem, este versículo traz uma promessa: “… e te concederá os desejos do teu coração”. Nunca vai lhe pedir algo que não coincida com o que Ele é. Se verdadeiramente nos deleitarmos no Senhor, poderemos pedir qualquer coisa e Ele lhe dará os desejos do coração. DEDIQUE-SE AO SENHOR “Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará” (Salmos 37:5). Podemos pôr sobre Ele nossas cargas, podemos lhe dar nossa vida sem temor do que possa acontecer. Se dedicar sua vida ao Senhor, quando a perda chegar, Ele estará ali para ajudá-lo e dar sentido nessa vida hoje. NÃO SE INDIGNE “Descansa no Senhor, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho…” (Salmos 37:7). A Bíblia diz: “Não se indigne”. A palavra traduzida tem dois significados diferentes. A palavra “indignar” quer dizer “roer”, como um rato que rói uma corda ou algo; o outro significado é “ter um clarão explosivo de uma chama”. Assim é a ansiedade, é como ter algo que corrói por dentro, é como ter algo que arde por dentro. Porque se você se centrar a respeito, isso não vai mudar nada, o que vai fazer é arruinálo. Não sabemos como será o resultado, simplesmente sabemos que servimos a um Deus que é justo e honesto. ESPERAR NO SENHOR “… e espera nele.” (Salmos 37:7). Esperar é o que acontece entre a promessa e o cumprimento. Esperar edifica nossa fé, esperar nos lembra que Deus não vive segundo nosso horário, nós vivemos segundo o seu, e se aprendermos a esperar veremos que Deus faz grandes coisas.

MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Quando perdemos nossas posses e o conceito de segurança financeira desaparece e não temos nada, aonde vamos? Deus tem algo a dizer? Com certeza, sabemos que Ele tem.


nota de capa

Apesar das desgraças sofridas, William Carey sabia que o Senhor estava com ele. Não sabia nem como nem porquê, mas confiava em Deus, que de alguma maneira o abençoava mesmo nas cinzas de seus sonhos. Em breve se conheceu a notícia do incêndio, a Fundação Carey começou a receber dinheiro, e voluntários estiveram

dispostos a ajudar, e assim a imprensa foi reconstruída em poucos meses e se tornou maior. Em 1813, só um ano depois, Bíblias completas foram impressas, Novos Testamentos ou livros separados da Bíblia saíram da imprensa nesse novo estabelecimento, e em 44 línguas e dialetos diferentes. Foi beleza que nasceu do incêndio.

SUPERANDO A CRISE Há aproximadamente 200 anos, os Estados Unidos da América atravessavam outra dificuldade econômica: o pânico financeiro de 1837. Henry Warner morava com suas filhas Anna e Susan em uma mansão de tesouros de arte, móveis de primeira classe e todo um exército de criados; estavam na cima do mundo das riquezas.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

11


Em 1813, só um ano depois, Bíblias completas foram impressas, Novos Testamentos ou livros separados da Bíblia saíram da imprensa nesse novo estabelecimento, e em 44 línguas e dialetos diferentes. Foi beleza que nasceu do incêndio.

MISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


nota de capa

Então, chegou a recessão, a bolsa de valores quebrou e arrastou consigo todos os investimentos de Warner; a família perdeu tudo, ficou profundamente endividada e teve que se mudar a uma velha casa. O colapso financeiro de Warner o devastou emocionalmente; realmente nunca se recuperou. Suas filhas, acostumadas a festas de luxo e ao mundo social, agora notaram que deviam fazer algo, simplesmente para saber se podiam sustentar a família; não tinham muito talento, mas podiam escrever. Escreveram algumas coisas e procuraram alguém para que as publique, e a longo prazo uma editora aceitou a romance O mundo amplo, de Susan Warner. O sucesso começou a chegar e as duas irmãs escreveram posteriormente mais de cem obras, todas baseadas no Evangelho. Um dos livros contém um breve poema que Anna tinha entretecido no relato. Esse breve poema começa com as palavras: “Cristo me ama, bem o sei”. Um compositor musicalizou esse poema e agora a obra é cantada em todo o mundo. O breve canto fez com que milhões

A Bíblia nos diz que confiemos no Senhor, que façamos o bem, que nos mantenhamos em Sua fidelidade, que nos deleitemos em Deus, que encomendemos nosso caminho ao Senhor, e que esperemos n’Ele.

de crianças achassem o Senhor pela primeira vez. Foi um canto tão especial que em 1943, quando o torpedeiro de John F. Kennedy se afundou nas ilhas Salomão, os ilhéus e marinheiros estadunidenses cantavam “Cristo me ama” ao momento de resgatar os sobreviventes. A Bíblia nos diz que confiemos no Senhor, que façamos o bem, que nos mantenhamos em Sua fidelidade, que nos deleitemos em Deus, que encomendemos nosso caminho ao Senhor, e que esperemos n’Ele.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

13


A IGREJA E AS FINANÇAS A relação entre o cristianismo e a economia não sempre foi clara e transparente. Por isso, há necessidade de voltar ao início. É importante lembrar a escolha que Deus faz ao momento de se fazer homem. Não escolhe uma família rica ou influente. Sendo Deus, poderia ter escolhido ser o filho do imperador romano e isso teria implicado, não só uma

garantia de bens materiais importantes, mas também influência rápida e capacidade para fazer do cristianismo a religião principal de sua época em pouco tempo. Porém, Deus escolhe uma família humilde, uma família que não conta com todos meios, mas com o suficiente para viver, que não goza da abundância, nem têm muito dinheiro.

Avareza Como está tão preocupado e rabugento, possivelmente mesmo tem atitudes incongruentes com seu caráter. A esposa pede: “E se enviássemos alguns dólares a minha mãe...? A situação é tão má que está comendo só uma vez por dia”. Nosso sujeito... responde: “Pois que aprenda a comer uma vez cada dois dias!”.

Preocupação excessiva pelas finanças. A pessoa em escravidão financeira tem um nível de tal pressão econômica que não pode arrancar as finanças de sua mente. Está no lar e está preocupado com as finanças, está no trabalho e está pensando nas finanças, está conduzindo seu carro e calculando seu estado econômico no banco, come e está planejando como fazer seus pagamentos. É uma pilha de nervos.

MISIONÁRIO MUNDIAL 14 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Ressentimento. O ressentimento pode surgir de um mau negócio. Pode também estar dirigido à sociedade ou à igreja por ser culpados ou por não reagir perante a situação na qual o individuo se encontra. O ressentimento leva quase seguramente à amargura e à miséria espiritual.

Indulgência. Acredite ou não, a pessoa com graves pressões econômicas é a primeira em cair na indulgência. Sabe que não pode pagar coisas luxuosas, mas o faz porque «merece». “Preciso de férias”, diz o indulgente, e compra uma viagem para Viña del Mar. À primeira vista, pôde aproveitar para ir ao campo de sua tia cujo percurso é só duas horas de viagem desde casa e tivesse descansado da mesma maneira. Mas o indulgente vai para Viña del Mar, pega um cruzeiro pelo Caribe, compra um novo computador ou traz um carro zero quilômetro a casa. Depois de dar a notícia a sua esposa, certamente também deve pagar pela hospitalização da chocada mulher em uma unidade coronária, mas é parte do «gosto que merecia por tanto sofrimento».

Agosto 2017 / Impacto evangélico

15


As mensagens do “Hazte Oír” não infundem ódio contra os transexuais. As frases como “Os meninos têm pênis, as meninas têm vagina, não se enganem” ou “Se você nasce homem, você é homem. Se é mulher, continuar sendo mulher” estão ao amparo da Liberdade de Expressão. Isto é o que assinala o ditame da Audiência de Madrid. Os magistrados consideram que as mensagens professam e expressam “uma ideologia” que deve ser respeitada “por muito minoritária que possa ser” e por mais extremista que seja. MISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O “HAZTE OÍR” A

SOA MAIS FORTE

polêmica acabou. A Audiência Provincial de Madrid levantou o veto contra o ônibus do movimento “Hazte Oír” (Faça-se ouvir) que supostamente está amparado pela “liberdade de expressão” e não constitui um delito de ódio. Entretanto se anuncia que um teco-teco promoverá a defesa da família.


atualidade

Polícia Municipal de Madrid, poucas horas antes de sair às ruas. O acontecimento causou uma onda de protestos não só na Espanha, mas no mundo. Essa associação fez com que este ônibus circulasse em resposta à campanha da associação vasca Chrysallis Euskal Herria a favor dos direitos das crianças transexuais. Agora este veículo percorre, com suas mensagens, numerosos países da América do Sul.

O TECO-TECO Por outro lado, o presidente do “Hazte Oír”, Ignacio Arsuaga, anunciou que um tecoteco percorrerá as praias da Espanha a favor da liberdade de educação dos pais e crianças contra a “lei da mordaça LGBTI” de Podemos. O “Hazte Oír” não quis ainda revelar o lema da campanha aérea, mas se diz que será “muito impactante”. O objetivo é difundir uma mensagem contra a “lei da mordaça da associação de LGTBI”. “Pedimos que deixem que as crianças sejam crianças sem interferir em seu desenvolvimento, em sua afetividade e em sua sexualidade. Os menores merecem todo o

"Admitir a perseguição de ideias incômodas para alguns ou vários, não é democrático, pois supõe apoiar uma visão enviesada do poder político como instrumento para impor uma filosofia (…)”. FOTO: AFP

Assim criam jurisprudência e doutrina, mencionando sentenças de outros casos emblemáticos que exculparam os autores “quando não há evidência fidedigna específica”. “Admitir a perseguição de ideias incômodas para alguns ou vários, não é democrático, pois supõe apoiar uma visão enviesada do poder político como instrumento para impor uma filosofia que tende a substituir a antiga teocracia por uma nova ideocracia”, estabelecem os juízes no auto. A Audiência de Madrid declara que as mensagens do “Hazte Oír” são “duvidosa-

mente delitivas por mais que possam ser consideradas desagradáveis e agressivas”. Os juízes fazem referência mesmo ao TramaBus do grupo político Podemos, onde aparecem, junto às mensagens contra a corrupção, “personagens políticos perfeitamente identificáveis e algum jornalista” com direito a ter uma “dignidade e presunção de inocência” respeitada. No entanto, nenhum juiz impediu sua circulação. A sentença corrobora, assim, a decisão do Tribunal de Instrução número 42 de Madrid, que imobilizou o veículo do “Hazte Oír” em fevereiro quando foi detido pela

respeito e rejeitamos seu doutrinamento nas aulas”, diz Arsuaga. Este movimento se levantou contra a lei que suporá “imposições na educação, impulsionará a manipulação de sítios web e livros e perseguirá as associações consideradas homofóbicas”. Em setembro, quando se votar no Congresso dos Deputados, a lei LGBTI, começará a segunda etapa de seu ônibus que continha o lema “Os meninos têm pênis, as meninas têm vagina”, mas “com algumas modificações”, relatou Arsuaga

Agosto 2017 / Impacto evangélico

17


P

ara o crente, há uma vida perdurável. Existe uma vida eterna que experimentamos depois da morte. Esta vida não cumpre os objetivos de Deus, nem satisfaz nossos anelos de imortalidade. Na catedral de Toledo, que foi descrita tão magistralmente por Blasco Ibáñez, junto à custódia de 200 quilogramas, dos quais 16 são de ouro puro e o resto de prata dourada; perto do quadro pintado por El Greco que representa os doze apóstolos e que, segundo Gregorio Marañón, os modelos usados eram doze loucos do manicómio, está situada a lápide mortuária do cardinal Puertocarrero, que foi conselheiro de Carlos II, de acordo com os guias de turismo, homens que sabem tudo. Chama a atenção o que está inscrito na lápide: “Aqui jaz poeira, cinza e nada”. Esta inscrição estaria melhor sobre a tumba de Voltaire ou de Nietzsche, mas não sobre a tumba de um crente. Porque na tumba, apesar da poeira e da cinza, sempre fica “algo”; algo que no dia da ressurreição se transformará em um corpo glorificado que vencerá a morte, quebrará as lousas do sepulcro e sairá vitorioso para receber o Senhor no ar. O materialismo e sua filosofia negativa pretendem limitar nossa existência às profundidades de uma tumba tão escura como sua mesma doutrina. Os modernos apóstolos do materialismo querem que creiamos que a vida do homem acaba com a morte, que a vida deve ser regida pela chamada filosofia do estômago, na qual a única preocupação é comer, beber e se divertir. O crente sente que todo seu ser se opõe, não admite tais inscrições mortuárias que têm uma mensagem de desesperança, de final. Assim, como o grande astrônomo francês Camile Flammarion fez perante a tumba de seu amigo Maron, gritar com vontade ao mundo: “Senhores, se essa tumba é o final da existência, e a última palavra respetivaMISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O QUE HÁ APÓS

A MORTE?

mente, então a criação não faz sentido, e o universo infinito, com suas estrelas e suas luas, com todos seus seres e todas suas luzes e todas suas esperanças, faria menos sentido que a ação mesma do cão e da formiga”. Na tumba, há algo mais que poeira e cinza. Na tumba, permanece a espe-

rança gloriosa da ressurreição, o amanhecer de uma nova vida com Deus ou a tristeza de uma condenação eterna. Se tudo acabasse com a morte, seríamos os mais desgraciados do universo. Mas não é assim. Como Jó, o crente tem a certeza de que um dia, quando o fim dos tempos se


doutrina

e também nos conforta. São João associa a eternidade do Verbo com a vida eterna. O prólogo do Evangelho que leva seu nome e da primeira epístola desenvolve essa verdade. O Verbo, que também é vida, foi manifestado para nos dar vida eterna e abrir para nós o caminho que conduz a seu mundo. João e os outros apóstolos tiveram a grande fortuna de serem testemunhos desta vida. Com suas mãos terrenas, tocaram, palparam o Verbo de vida eterna. Um mistério grande é seguido por outro maior. Cristo é a vida eterna em si mesmo, mas é também o meio que nos conduz a ela. É a fonte onde a água brota e a água viva que mata a sede. É a porta que o Pai abre para nos levar à vida eterna. As palavras de João, simplíssimas, ao alcance de todas as mentalidades, são de uma grande eloquência: “Deus nos deu vida eterna; e esta vida está em Seu Filho. Quem tem o Filho, tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.

Na tumba, há algo mais que poeira e cinza. Na tumba, permanece a esperança gloriosa da ressurreição, o amanhecer de uma nova vida com Deus ou a tristeza de uma condenação eterna.

aproximar, com seus próprios olhos deverá contemplar a Deus, apesar de que a poeira e a cinzas invadam a Terra. A promessa de Cristo ao ladrão da cruz: “Hoje estarás comigo no paraíso”, é a maior garantia que temos uma vida eterna. Se a vida eterna fosse uma mentira, Cristo não teria dado esperanças vãs a um homem que estava à beira da tumba. Suas palavras não foram palavras de consolo. Na Cruz, manteve o que sempre teria crido e proclamado: que há outra vida além desta. Uma de suas mais contundentes e claras afirmações a respeito é a que João diz em seu Evangelho. Falando com os

discípulos, o Senhor lhes disse: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.” ( João 14:1-3). A casa do Pai é a vida eterna. Ali, as moradias para o crente são incontáveis. E se a eternidade fosse uma mentira, se não houvesse céu, nem Pai nem possibilidade de continuar vivendo após a morte, Cristo teria nos dito. A sinceridade de Jesus nos convence

Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus” (1 João 5:11-13). Como podemos ver em todas as passagens do Novo Testamento, os apóstolos de Cristo não tinham nenhuma dúvida sobre a realidade da vida eterna. Além da morte física, quando seus corpos desceram à sepultura, continuariam vivendo, espiritualmente conscientes, nas mansões eternas. Que convicção tão alentadora para nós! Nós também podemos dizer, com os autores do Credo apostólico: “Creio na vida perdurável... Amém”.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

19


N

o mundo há aproximadamente 285 milhões de pessoas com deficiência visual, das quais 39 milhões são cegas e o resto tem baixa visão. Desses pacientes, 90% vivem nos países de baixas rendas econômicas. Wálter Menchola Vásquez (*)

A capacidade visual é definida de acordo com o grau ou porcentagem da acuidade visual e do campo visual das pessoas. A deficiência visual aparece quando a acuidade visual ou do campo visual diminuem grandemente. Das pessoas que sofrem cegueira, 82% têm 50 anos ou mais. As máximas prevalências de cegueira e deficiência visual estão nas zonas rurais e urbanas marginais. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPS), na América Latina e no Caribe a catarata (opacidade do cristalino) é a principal causa de cegueira; a maior parte dos casos está relacionada à idade e podem ser tratados com cirurgia para sua erradicação e implante de lente intraocular, com resultados muito efetivos. A proporção de cegueira causada por catarata pode ser muito elevada em pessoas maiores de 50 anos, especialmente nas zonas rurais e remotas; por isso é urgente melhorar os serviços de saúde e atender essas populações. Devem-se considerar dois aspectos importantes: a quantidade de pessoas com deficiência visual atribuível a doenças infecciosas diminuiu consideravelmente nos últimos 20 anos e 80% do total mundial de casos de deficiência visual podem ser evitados ou curados.

PESSOAS EM RISCO Das pessoas com deficiência visual, 65% são maiores de 50 anos. Quanto mais se envelhece, mais são os riscos de sofrer deficiência visual a causa de doenças oculares crônicas e o envelhecimento MISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

A DEFICIÊNCIA

VISUAL

do órgão visual. A presbiopia, a catarata e o glaucoma constituem as causas mais comuns. Por outro lado, a causa mais comum de deficiência visual crônica em menores de 15 anos é o transtorno de refração, que é facilmente diagnosticável e corregido. O transtorno de refração não pode ser prevenido para evitar sua aparição, mas diagnosticado facilmente e corrigido com óculos de correção, lentes de contato ou cirurgia refratária. Quando esses defeitos de refração não são corregidos, dificultam o rendimento das pessoas, como no caso das crianças em idade escolar, e também podem ser a causa de acidentes e lesões nos adultos maiores. A OMS indica que no mundo em geral a deficiência visual diminuiu crucialmente a partir dos começos dos anos 90, apesar do incremento do envelhecimento da população mundial, devido à diminuição do número de casos de deficiência visual por doenças infecciosas graças a um maior desenvolvimento socioeconômico em geral, melhor atenção da saúde pública, maior disponibilidade e acesso aos serviços de oftalmologia, bem como o conhecimento da população de soluções para seus problemas visuais. De todas as deficiências visuais, 80% podem ser curadas. Por isso, é cru-

cial que as pessoas sejam examinadas periodicamente, para descartar problemas de refração ou de transtornos da acomodação, em especial nas crianças. Toda criança que pestanejei demais, fixe o olhar excessivamente, lagrimeje sem explicação, tenha dores de cabeça, visão borrada, falta de coordenação olho-mão, etc. deve ser examinada por um médico e levado a oftalmologia, se necessário. Lembre-se que esses transtornos são corrigíveis e muitos deles, superáveis. A incidência de miopia é maior nas crianças em idades entre os 11 e 15 anos. Muitos dos casos de baixo rendimento escolar ou problemas de aprendizagem das crianças são devidos a problemas de refração.

RECOMENDAÇÕES No caso das pessoas maiores de 50 anos, em seus controles periódicos, é preciso considerar a avaliação do órgão visual, para descartar transtornos de refração, presença de glaucoma, catarata, degeneração da mácula, ou a existência de doenças crônicas como a diabetes mellitus, ou outras. Lembre-se que prevenir é cem vezes mais barato que remediar, é sua responsabilidade fazê-lo. Finalmente, dizer que o acesso universal à atenção de saúde representa um direito e uma necessidade transcendental de toda sociedade e que os serviços de oftalmologia deveriam estar incluídos: saúde ocular universal.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que as principais causas de cegueira crônica são: a catarata, o glaucoma, a degeneração macular relacionada à idade, as opacidades corneais, a retinopatia diabética, o tracoma e as afecções oculares em crianças, como as causadas por deficiência de vitamina A. (*) Médico Internista, Mg. Gestão e Políticas Públicas Fonte: OMS, OPS.


bienestar

Agosto 2017 / Impacto evangĂŠlico

21


Foto: Roberto Guerrero

MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


entrevista

“ESTAR ISOLADOS NÃO

IMPEDE CRESCER” O

Movimento Missionário Mundial chega a todas as partes do mundo. A ilha de Bonaire não é a exceção. Há duas décadas chegou o primeiro missionário que levava a Palavra de Deus. Agora, a Obra está em constante crescimento neste pequeno lugar afastado do continente americano. A ilha de Bonaire é um município especial integral da Holanda e membro dos países e territórios de ultramar da União Europeia (RUUE). Está situada no sul do mar Caribe, em frente às costas ocidentais da Venezuela, e faz parte das ilhas de Sotavento das Antilhas Menores. É um lugar rodeado de mar onde a Obra do Movimento Missionário Mundial apareceu há 20 anos. O pastor George Mensche dá seu testemunho sobre o crescimento do MMM nesta ilha pequena, mas de enorme fé. Desde quando a Obra está em Bonaire? A Obra começou em Bonaire em 1997. Antigamente, tinha certa presença, mas nada estabelecido. Desde então, trabalhamos com minha esposa e meus filhos para o Senhor. São mais de 20 anos. Qual é o avanço que teve durante todos esses anos? A Obra está progredindo. Bonaire é uma ilha que faz parte do reino holandês. Em total, há seis ilhas, Aruba, Curaçao, Bonaire, as Antilhas, São Martinho, Saba e Santo Eustáquio. Quando chegamos a Bonaire, havia 12 000 pessoas; agora conta com 18000. Aí começou nosso trabalho, iniciamos uma comunidade praticamente nova. Nesses anos, Deus nos permitiu construir nosso próprio templo, com uma capacidade de 300 a 400 pessoas. Todas trabalhando para o Senhor. Quais são as dificuldades para o crescimento da Obra em Bonaire? Em primeiro lugar, a ilha é muito pequena. Estamos rodeados de água, muito afastados e maior parte do ano, estamos sozinhos. Não há reunião de obreiros nem retiros de confraternizações porque não há outras igrejas próximas. O mar nos divide. Então, praticamente o pastor trabalha sozinho. Em segundo lugar, como a ilha é pequena, tudo se sabe imediatamente; quando a ilha é pequena, o inferno é grande. Em terceiro lugar, há muitos imigrantes que ajudam a levantar a igreja, mas estão pendentes de sua família e do que acontece em seu país. Porém, tivemos a fortuna de trabalhar como todo esse grupo e os nativos da ilha, Deus nos ajudou. Nesses 20 anos, apesar do reduzido território

da ilha, Deus nos deu um crescimento muito precioso com as pessoas nativas do país. Também há irmãos do Peru, do Santo Domingo e da Colômbia; todos crescem fazendo a obra que Deus nos encomendou. Quais são os projetos para os seguintes anos? Temos muitos projetos. Cremos que chegaremos a 18 000 almas; por isso não podemos ficar com uma única igreja. Queremos uma igreja central grande e instalar mais dez igrejas. Essa é nossa visão, nossa fé. Às vezes dizem que estamos malucos, mas em Deus, é preciso para realizar grandes coisas. Pensamos encher a ilha. Por isso, ampliamos o templo, para que possa receber 400 pessoas. Nós, agora, somos cerca de 100 participantes, mas continuaremos crescendo. Sempre digo que não devemos esperar que Deus faça as coisas e aguardar o último momento; se crermos que Deus dará um crescimento, será preciso nos preparar. Temos o lugar e queremos continuar promovendo obreiros. Neste ano, também queremos levantar campos brancos que posteriormente possam crescer e se tornar igrejas. Quantos irmãos há na igreja? De 80 a 100 pessoas, e para nós é um grande crescimento que Deus nos deu. Utilizam os meios de comunicação para evangelizar? Utilizamos, sim. Vamos todos os domingos à prisão, há um grupo que visita o hospital, projetamos nossas mensagens pela internet, temos um programa de rádio de meia hora transmitido duas vezes por semana (as terças e quintas-feiras), também evangelizamos casa por casa e realizamos campanhas a fim de ganhar mais almas para Cristo. Existe alguma dificuldade que a igreja enfrenta em termos legais ou políticos? Não. Graças a Deus, temos liberdade. Pedimos a autorização em Bonaire, podemos realizar as campanhas em qualquer lugar. É verdade que somos parte da Holanda e suas leis valem também para nós, mas não temos restrições. Mas, há outro tipo de dificuldades? Opressão das pessoas, não. Que a ilha seja pequena, possivelmente. Dificuldades geográficas? Sim. Bonaire está muito isolada. Mesmo para o pastor, ter cultos unidos é necessário, mas é difícil na ilha. Uma vez por ano, temos uma convenção e instamos a igreja a ir, mas, naturalmente, alguns não podem porque a viagem é ainda custosa e não todos podem pagá-lo. Estamos isolados; porém, isso não é motivo para não fazer a obra do Senhor. Fizemos a obra e Deus nos ajudou. É muito agradável que os oficiais permitam as visitas a nossa obra, pois isso significa que os demais também nos ajudam.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

23


O

bra escrita por William Hendriksen em relação às Escrituras. A publicação explora um dos quatro livros da Bíblia nos quais o Senhor apresenta, por meio da história terrena de Cristo, sua mensagem à humanidade. Foi denominado “o livro mais importante do mundo”, “o livro com mais sucesso que se escreveu”. Além de ser importante e ter sucesso, é também verdadeiramente maravilhoso. Lê-lo do início ao fim e sentado é uma experiência emocionante. O livro é simplesmente irresistível. No próprio começo um é intrigado pelo mistério dos três quatorzes. Segue a emocionante história dos magos que vieram “do Oriente” a render adoração ao Senhor. O Sermão da Montanha, com suas bem-aventuranças, o Pai Nosso e suas muitas outras passagens preciosas, dá-nos um olhar penetrante ao coração mesmo do Mestre. Parte de um conjunto de dezoito tomos de comentários escritos pelo autor cristão William Hendriksen sobre as Sagradas Escrituras, O Evangelho segundo Mateus é uma obra que se enfoca em analisar o conteúdo de um dos quatro livros das Escrituras nos quais Deus apresenta, por meio da história terrena de seu único Filho, as boas novas aos homens. Publicado em 1979, o volume aporta um conjunto de enfoques imprescindíveis para a comunidade evangélica. Mateus não só era um judeu inteligente; também era profundamente religioso, pois quando Jesus o chamou, ele obedeceu imediatamente. Como tal podemos crer que tinha um conhecimento muito completo do Antigo Testamento em hebraico e da tradução para o grego, a Septuaginta. Certamente era bem versado nas Escrituras. Por isso, guiado pelo Espírito Santo, era o tipo de homem que podia interpretar passagens do Antigo Testamento de tal modo que podia aplicá-lo a novas situações. O Evangelho segundo Mateus concorda com esta habilidade de Mateus. MISIONÁRIO MUNDIAL 24 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O EVANGELHO SEGUNDO

MATEUS


literatura

Agosto 2017 / Impacto evangĂŠlico

25


SEGUE-ME Autor de mais de setenta livros, Hendriksen, que nasceu na Holanda em 18 de novembro de 1900, declara na parte preliminar de sua obra que o fragmento inicial do Novo Testamento é “um Evangelho orientado para o passado; isto é, para o Antigo Testamento, com suas muitas predições messiânicas, e que proclama seu cumprimento no presente, nomeadamente, em Jesus Cristo. Este Evangelho se caracteriza pelos padrões de pensamento e o espírito dos hebreus”. Em geral é possível dizer que o propósito deste Evangelho foi ganhar plenamente judeus para Cristo; isto é, ganhar não convertidos e fortalecer os já convertidos. O caráter hebraizante do Evangelho de Mateus, segundo foi descrito nas páginas precedentes, indica que esta é sua meta. Com o intuito de consegui-lo, enfatiza-se o fato de que Jesus é certamente o Messias longamente esperado que é anunciado nas Escrituras hebraicas. Por isso, sob a direção providencial de Deus, os livros proféticos do Antigo Testamento são seguidos imediatamente pelo livro do cumprimento das profecias, Mateus. Ferramenta de leitura necessária para os crentes, O Evangelho segundo Mateus, editado em espanhol em 1986, constitui um valioso esforço de Hendriksen, que foi um dos principais e mais respeitados exegetas da Bíblia. Com rigor científico, e baseado em novas descobertas arqueológicas, o escritor, que estudou no Calvin College, expõe em seu trabalho claramente um conjunto de enfoques luzidos que contribuem para o discernimento da Palavra do Senhor. O Evangelho segundo Mateus começa com a árvore genealógica de Cristo. Atualmente muitos leitores certamente não verão com suficiente interesse essa listagem de nomes e, portanto, pode passar despercebida. Porém, devemos lembrar que Mateus escrevia principalmente para os judeus, como foi mostrado. Isto também explica o fato de que começa a linha com Abraão, e não a estende até Adão como faz Lucas. Pois bem, para os judeus as genealogias nunca carecem de interesse e MISIONÁRIO MUNDIAL 26 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


literatura

importância. Após a conquista de Canaã, era importante para determinar o lugar de residência da família. Professor do Seminário Teológico John Calvin entre 1942 e 1952, William Hendriksen serviu ao Todo-Poderoso em sua juventude como pastor, em uma congregação cristã dos Estados Unidos, durante quinze anos. Depois de obter seu doutorado em teologia, começou a examinar profundamente as Escrituras. Então, empreendeu um trabalho que o levou a publicar um conjunto de livros sobre o Novo Testamento e ganhar o prêmio “Gold Medallion Book Award” em 1982. Jesus disse a Mateus: “Segue-me”. Ele se levantou e o seguiu. Assim, em forma sóbria e sem se atribuir nenhum crédito para si mesmo, relata essa inesquecível ex-

Em geral é possível dizer que o propósito deste Evangelho foi ganhar plenamente judeus para Cristo; isto é, ganhar não convertidos e fortalecer os já convertidos. O caráter hebraizante do Evangelho de Mateus... indica que esta é sua meta.

periência o homem ao que mais profundamente concernia. Para mais detalhes, com ênfases na grandeza do sacrifício, devemos nos dirigir ao Evangelho de Lucas, que nos informa que ao se levantar para seguir a Jesus, o publicano “deixou tudo”. É quase certo de que Mateus, que vivia e trabalhava em Cafarnaum, o mesmo lugar que Jesus tinha escolhido como centro de operações, tinha tido frequentes contatos com o Mestre e que quando veio o chamamento já tinha lhe entregado seu coração.

O JULGAMENTO O Evangelho segundo Mateus, que contém 1066 páginas, mostra um estudo minucioso dos vinte e oito capítulos que fazem parte do fragmento inicial da

Bíblia dos escritos canônicos e cartas redigidas após a morte de Jesus Cristo. Nesse sentido, seu criador, em alguma ocasião, disse que “em Mateus se enfatizam todas as passagens acerca do cumprimento das profecias. Além disso, é evidente que Jesus veio à Terra com um propósito”. O método de ensino que mais se usava era a “repetição”. A matéria que se ensinava era repetida pelo mestre ao aluno, e depois pelo aluno ao mestre. Quanto mais aumentavam as regulações e opiniões, mais aumentava a quantidade de material que era necessário memorizar a cada ano e a cada década, até se tornar tão grande que o rabino Yehuda, mais ou menos no ano 200 d. C., registrou esta “tradição dos anciãos” denominada Mishnah, palavra formada por um verbo que significa “repetir”. Muitas obras a este respeito foram publicadas previamente, mas a de Yehuda foi reconhecida imediatamente como a mais completa. William Hendriksen faleceu em 12 de janeiro de 1982 e, apesar de sua desaparição física, é um dos teólogos mais valorizados no mundo evangélico. Sua erudição, sua espiritualidade e sua fé são uma fonte permanente de conhecimentos para aqueles que estudam a Palavra de Deus. Depois de sua morte, seu fecundo trabalho a favor do conhecimento das Sagradas Escrituras foi continuado por seu compatriota Simon Kistemaker, servo do Criador, que ajudou a engrandecer a obra de seu predecessor. O julgamento foi completamente um engano. Foi um “julgamento nulo”. Não tinha a menor intenção de dar a Jesus uma audiência justa com o intuito de descobrir em estrita conformidade com as leis da evidência se as acusações contra ele eram justas ou infundadas. Nos anais da jurisprudência não há paródia de julgamento celebrado que seja mais vergonhoso que esse. Do mesmo modo, para chegar a essa conclusão não é preciso fazer um estudo de todos os detalhes técnicos com referência ao direto hebraico desse tempo. Diversos autores, baseados em vários pontos técnicos, enfatizaram que o julgamento de Jesus foi ilegal.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

27


H

ino da compositora cristã Civilla Durfee Martin, descreve, com sutil beleza e retoricamente, a esperança e a paz que Deus outorga a todos seus crentes no meio das tribulações da existência terrena.

Um dos hinos mais aclamados do século XX, “Cuidará de mim também” é uma canção que, através de sua poesia, transmite as palavras de Jesus Cristo colhidas no Evangelho de Mateus e do rei Davi que aparecem nos Salmos. Escrita pela autora evangélica Civilla Durfee Martin em 1905, descreve, com sutil beleza e retoricamente, a esperança e a paz que o Todo-Poderoso outorga a todos seus seguidores no meio das dificuldades da vida terrena. Nascida em 21 de agosto de 1866, no Canadá, Civilla Durfee Martin criou este canto, cujo título original foi “Seus olhos estão no pardal”, depois de visitar um casal de crentes que vivia com felicidade apesar das aflições que devia suportar. A este respeito, a poetisa, em alguma ocasião, declarou “estava de férias na cidade de Elmira quando conheci os esposos Doolittle, que sofriam diversos males físicos, e fiquei impactada por sua fé em Deus”. Naquele tempo, a serva do Senhor também revelou o momento em que deu origem ao poema que depois de ser musicalizado por Charles Hutchinson Gabriel se tornou uma melodia de ampla difusão. Nesse sentido, ela disse “meu esposo perguntou à senhora Doolittle sobre a dica de sua esperança no Senhor e sua resposta foi simples: seus olhos estão sobre o pardal e sei que ele me observa. Então, essa expressão de fé ilimitada se apoderou de meu coração”. Casada com o pastor Walter Stillman Martin, que a incentivou a desenvolver sua criatividade, Civilla destacou como uma grande cristã que mostrou seu talento musical para contribuir para a difusão do Evangelho e louvar a Cristo. Algumas de suas canções mais destacadas são: “Deus cuidará de ti”, MISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

CUIDARÁ DE MIM

TAMBÉM


música

Cuidará de mim também 1 Por que estarei eu triste, Por que na treva andar, Sentir-me tão sozinho Sempre a desanimar Se Cristo é meu conforto, Amigo na aflição; Se até as aves esperam na Sua proteção, Se até as aves esperam na Sua proteção. Refrão Feliz e mui alegre, Cantando viverei; Se Deus protege as aves, Cuidará de mim também 2 Quando estou abatido, Se envolto em sombra vou, O coração ferido, Ou perseguido sou. Jesus é meu amparo, É meu consolador Envolve-me em Seus braços E alívio dá-me à dor. 3 Ao me sentir cansado, Em meio de aflição, Ouço Jesus dizer-me, Ao segurar-me a mão; Confia em Mim somente, Somente em Meu poder, E nas mansões eternas, Comigo irás viver; E nas mansões eternas, Comigo irás viver;

“Um dos dias de Deus”, “Ir para casa” e “A maneira antiga”. Em 9 de março de 1948, após uma vida consagrada ao Criador, faleceu. Dividida em três versos e um refrão, “Cuidará de mim também” faz referência tácita a três passagens bíblicas. Em primeiro lugar, a ode alude a Mateus 6:26, que diz “Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e

vosso Pai celestial as alimenta”, e a Mateus 10:29-31, que destaca “Não temais, pois; mais valeis vós do que muitos passarinhos”. Além disso, alude a Salmos 32:8, que indica “Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos”. O louvor, associado ao Movimento pelos Direitos Civis nos Estados Unidos e à comunidade afro-americana, foi interpreta-

do desde a década dos anos cinquenta por uma grande variedade de cantores cristãos e seculares. Rosetta Tharpe, Marie Knight, Ethel Waters, Mahalia Jackson, Dottie West, Marvin Gaye, Andy Griffith, Shirley Caesar, Jessica Simpson, Gladys Knight e Whiney Houston são alguns dos artistas que fizeram uma versão do poema de Civilla Durfee Martin.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

29


J

ohn Wilbur Chapman foi um dos maiores pregadores dos Estados Unidos. Promoveu campanhas evangélicas simultâneas e multitudinárias. Foi determinante para o desenvolvimento do cristianismo na América do Norte, Europa, Oceania e Ásia no final do século XIX e começos do século XX. Ed Reese

Segundo o pregador Dwight Lyman Moody, ele foi um dos maiores evangelistas dos Estados Unidos. John Wilbur Chapman foi essencial para a expansão do cristianismo na América do Norte, Europa, Oceania e Ásia no final do século XIX e começos do século XX. Graças a sua obra missionária, que se estendeu por mais de 37 anos e combinou a Palavra de Deus com a música, mais de sessenta milhões de pessoas ouviram as boas novas. Nascido em 17 de junho de 1859 na cidade de Richmond, em um lar evangélico, John foi filho de Alexander Chapman e Lorinda McWhinney. Após uma infância sossegada, perdeu desgraçadamente sua mãe quando tinha 13 anos. No entanto, isso não afetou sua vida espiritual e em sua adolescência assistiu à escola Quaker First Day School, onde recebeu uma sólida educação cristã. Além disso, nesta etapa, acudia permanentemente à escola dominical.

PRIMEIROS PASSOS Aos 17 anos, com sua fé consolidada no Senhor, Chapman decidiu declarar publicamente sua entrega ao Todo-Poderoso. A este respeito, em alguma ocasião confessou: “uma mestra da escola dominical, a senhora Binkley, foi determinante para cristalizar minhas crenças no Evangelho”. Depois de sua união com Jesus Cristo, ingressou no Oberlin College de Ohio em 1876. Um ano depois, passou à Universidade Lake Forest de MISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


heróis da fé

A FÉ QUE MOVEU

MILHÕES Chicago, onde se graduou como bacharel em Artes em 1879. Em Chicago, a Cidade dos Ventos, o jovem crente experimentou um dos momentos mais decisivos de sua existência. Em 1878, no meio de suas dúvidas sobre seu compromisso com o Criador, assistiu a uma das campanhas evangelísticas de Moody, e ele ajudou a convencê-lo sobre sua missão terrena. Então se comprometeu com a causa de Deus e trabalhou com paixão para ser reconhecido como pastor, em 13 de abril de 1881, por uma congregação cristã do distrito de Whitewater de Ohio. Depois de sua ordenação, em 4 de maio de 1882, o servo se graduou no Seminário Lane de Cincinnati. A seguir, seis dias mais tarde, casou-se com Irene Steddon e se encarregou das igrejas do povo de Liberty, localizado em Indiana, e da vila do College Corner, situada em Ohio. No ano seguinte, levou as rédeas do templo da vila de Schuylerville em Nova York. Posteriormente, em maio de 1885, assumiu a condução de uma congregação de Albany, onde permaneceu até 1890.

PREGADOR ILUSTRE Afligido pela morte de sua esposa, em 1 de maio de 1886, John foi a uma conferência realizada em Northfield, Massachusetts, na qual o evangelista Frederick Brotherton Meyer falou sobre o trabalho missionário e a disponibilidade de renunciar a tudo para servir a Cristo. Depois de ouvir o pastor Meyer, amigo de Moody, mudou a perspectiva de seu trabalho a favor do cristianismo e, como ele mesmo dizia, sentiu que seu ministério se renovou com novos ares de fé. Em janeiro de 1890, depois de efetuar uma grande tarefa em Albany, o

missionário se comprometeu com a igreja evangélica Bethany, Filadélfia, que tinha uma escola dominical com capacidade para 4820 alunos. Imediatamente, levou a cabo um despertar espiritual que colheu 400 pessoas para Deus. Também, transformou o templo em um centro espiritual, educativo e social que atraiu centenas de inconfessos. Naquele momento, sua paixão pelas almas começou a ganhar notoriedade. Junto com seu amigo Benjamin Mills, o reverendo fez parte em 1893 de uma cruzada efetuada em Minneapolis e depois foi uma das peças essenciais das campanhas que Moody realizou na Exposição Universal de Chicago, celebrada pelo Quarto Centenário da Descoberta da América. Do mesmo modo, executou seus próprios avivamentos em Bost, Montreal, Saginaw, Burligton, Saratoga, Ottawa, Bloomington, Fort Wayne e outros lugares. Em 1895, Moody o chamou do “maior evangelista dos Estados Unidos”. Chapman ocupou o cargo de vicepresidente do Instituto Bíblico de Chicago e foi uma fonte permanente de inspiração para todos os que trabalharam com ele nessa instituição. Adepto à evangelização direta, o missionário recrutou em 1893 Billy Sunday para que o apoiasse em suas tarefas diárias. Porém, em 1896, tomou novamente as rédeas da congregação Bethany, que dirigiria corretamente até 1899. Ele fez dessa igreja uma das maiores de América do Norte. Em 1895, enquanto pregava em Indianápolis, o reverendo Sol C. Dickey lhe sugeriu iniciar uma Conferência Bíblica. No início, rejeitou a ideia, mas depois lhe deu seu apoio e contribuiu para a formação da Conferência Bíblica do Lago Winona, que contribuiu para a

Agosto 2017 / Impacto evangélico

31


expansão do cristianismo em território estadunidense. Depois, em março de 1899, aceitou gerir uma congregação em Nova York, onde permaneceu até 1902. Posteriormente, em 1900, teve a bênção de ir para a Terra Santa.

UM REVOLUCIONÁRIO Homem de grande voz e comportamento sofisticado, John foi nomeado secretário do comitê de evangelização da denominação presbiteriana em 30 de outubro de 1901. Naquele momento, supervisionou os trabalhos de 51 evangelistas em 470 cidades e aproveitou o tempo para escrever Evangelismo atual, um livro amplamente utilizado por aqueles dias. John Converse, um líder laico, solicitou que desenvolvesse campanhas evangélicas simultâneas e financiou suas despesas até sua morte em 1910. Apoiado por Converse, John Wilbur desenhou um novo método de evangelização de massas. Sua técnica era empregar um grupo de assistentes para reuniões celebradas simultaneamente em muitos setores de uma cidade. Em 1904, levou 17 pregadores a nove cantos de Pittsburgh, onde reuniu mais de 7000 crentes e colocou as bases de uma inovadora fórmula de cristianização. Depois, em 1906, realizou uma campanha similar em Syracuse com grandes resultados. Associado com o pregador Charles McCallon Alexander, de 12 de março a 19 de abril de 1908, Chapman cobriu 42 pontos de Filadélfia com 21 pares de evangelistas e cantores durante seis semanas. Mais de 400 igrejas de todas as denominações cooperaram neste avivamento que reuniu mais de milhão e meio de pessoas. Nos começos de 1909, distribuiu 30 missionários e músicos em 27 áreas de Boston durante três semanas. O despertar, que foi resenhado pela imprensa secular, incluiu conferências especiais e contou com uma audiência global de aproximadamente 720 000 indivíduos. MISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


heróis da fé

Em 1909, secundado por Alexander, o pregador passou maior parte de seu tempo em uma viagem evangelística ao redor do mundo. Sua turnê internacional começou em 26 de março e acabou em 26 de novembro. Em seu trajeto, visitou Melbourne, Sidney, Manila, Hong Kong, Cantão, Nanking, Hankow, Beijing, Tientsin, Seul, Quioto, Tóquio e Yokohama. Depois, de 16 de outubro a 27 de novembro de 1910, reuniu mais de 800 000 pessoas em Chicago com o apoio 400 congregações. No ano seguinte, visitou a Inglaterra, o Canadá, a Irlanda e Gales. No momento de maior impacto de seu ministério, em 1912, estima-se que o evangelista tinha realizado mais de 50 000 prédicas, que atingiram aproximadamente 60 milhões de ouvintes. Seu trabalho a favor da consolidação do cristianismo prosseguiu até 1918. Nesse tempo, chegou a Auckland, Tasmânia, Ceilão, Glasgow, Ilhas Fiji e Havaí. Do mesmo modo, consolidou a presença de Jesus Cristo em diversos cantos dos Estados Unidos, como Atlanta, Geórgia, Washington e Pensilvânia. Nos fins de sua vida, John Chapman liderou os esforços feitos em prol da congregação presbiteriana para resolver os problemas de reconstrução surgidos da Primeira Guerra Mundial. Em 25 de dezembro de 1918, em Nova York, faleceu depois de se submeter a uma operação à vesícula biliar. Graças a sua técnica de evangelização em massa e seu prolífico trabalho literário e musical, destacou como um dos ministros mais ressaltantes no momento de pregar a Palavra.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

33


A

solidão, a tristeza e a falta de compreensão arrastraram Juan Carlos pelo caminho das drogas. Durante muito tempo andou sujo e desamparado por ruas e praças procurando alucinógenos que possam mitigar sua fatal dependência. Em seus momentos de lucidez, ele se perguntava se teria alguma vez a oportunidade de sair desse mundo marginal. Esse dia chegou quando menos esperava. Susan Amau Foto: Archivo Familiar

Juan Carlos Pozo Muñoz lembra seu passado nada feliz. As lágrimas descem por suas bochechas e sem poder ocultá-las diz que são de felicidade. “Só Cristo tem o poder para curar”, assegura, sentindo-se agradecido por ser o escolhido para tão notável transformação. É o terceiro filho de quatro irmãos. Seus pais, Gloria e Manuel, trabalharam sempre para tentar conseguir um futuro melhor para seus filhos. No entanto, a crise espanhola os tinha golpeado com força e, portanto, deviam fazer todo o possível para sustentar a numerosa família. Quase nunca se encontravam em casa, trabalhavam de dia e de noite e, portanto, Natividad, a irmã mais velha, era a encarregada de cuidar seus irmãos. Para ela era um trabalho muito complicado já que tinha que fazer os trabalhos do lar, além de ir à escola. As crianças cresceram, mas sem muita atenção e cuidado de seus pais. Pouco a pouco, Juan Carlos pensou que não servia para nada estudar e que o melhor era se dedicar ao trabalho. Sem dúvida, havia uma necessidade no lar e ele queria ser a ajuda ideal, possivelmente, também, para tentar se aproximar de seus pais. As discussões e os problemas eram diários e tudo isso não lhe permitia se concentrar em seus estudos. Precisava de afeto. Todos seus irmãos o queriam, mas ninguém lhe prestava atenção nessa etapa essencial na vida. MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


histórias de vida

ESCAPE DA

IMUNDÍCIA

Agosto 2017 / Impacto evangélico

35


Aos 14 anos, abandonou seus estudos completamente. Seus pais se alarmaram, mas não podiam controlá-lo mais. A seus irmãos sentiam o mesmo; ninguém queria estudar mais. Para essa época (1991), Gloria e Manuel trabalhavam limpando pubs e discotecas e Juan Carlos se propôs ajudá-los.

O INÍCIO Sem ter que se dedicar mais aos livros, pensou que ganhar um pouco de dinheiro seria uma boa opção, e, sobretudo, estando perto de seus pais, algo que anelava sempre, apesar de que não o dissesse. Juan Carlos tinha muitos amigos na escola e tinha aprendido a fumar, algo comum nos adolescentes da Espanha, mas o que nesse dia encontraria seria o início de um mundo desconhecido. Limpando não só encontrava lixo, mas relógios, joias, dinheiro e até vários tipos de droga abandonados no local. Um dia guardou um pouco para ver de que se tratava. Mais tarde, junto a seus amigos, decidiu provar uma por uma. Quase não pode lembrar o que aconteceu nesse dia, só sabe que sentiu algo parecido ao sossego e sua adição começou. O primeiro que provou foi o haxixe, uma droga que lhe criou uma dependência. Consumi-la significava mudar de comportamento, esquecer por um momento seus problemas e ser supostamente feliz. Aos 16 anos, pensou que estava arruinando sua vida e quis mudar por si mesmo. Procurou um trabalho diferente que o afastasse das drogas e, então, decidiu se dedicar à construção. Infelizmente sua abstinência não durou muito e começou a fumar novamente com maior intensidade. Começou a combinar o álcool com o haxixe. ÉPOCA SUICIDA A vida tinha perdido sentido para Juan Carlos até que conheceu uma jovem. Ele se apaixonou e pensou em mudar mais uma vez sua vida. Tinha 18 anos naquele momento e a comparação de outras vezes, parecia ser feliz de ter alguém a seu lado. No entanto, ele mesmo arruinou tudo novamente ao não poder deixar sua adição. Por quatro anos tentou enganar sua noiva, fingindo ser uma pessoa sã e feliz. No entanto, as grandes doses de consumo refletiam sua adição, chegou mesmo a roubar o dinheiro que MISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

estavam juntando para se casar. Ela o descobriu e acabou o noivado. Foi abandonado. O sofrimento levou Juan Carlos a um estado de depressão e tentou se suicidar, mas não conseguiu. Tinha 22 anos e tinha consumido as piores drogas do mercado. Junto a seu irmão José Manuel, tão ou mais viciado do que ele,

escondia-se no porão de sua casa para consumir sem que sua mãe percebesse, até que um dia os descobriu. Gloria sofria muito ao ver seus filhos nesse estado e lamentou com todas suas forças não estar perto deles quando mais precisavam dela. Tentou muitas vezes lhes dar conselhos,


histórias de vida

mas suas palavras eram esquecidas em pouco tempo. Juan Carlos discutia constantemente com seu pai. Em uma oportunidade quase começaram a lutar; ele não suportava nem um reclamo, tinha o coração ferido pela solidão e o abandono. Roubava o dinheiro da casa para gastá-lo

unicamente nas drogas, quase nem comia, andava miseravelmente pelas ruas, oculto entre as casas abandonadas. Quando consumia demais sofria ataques epiléticos e ninguém podia ajudá-lo. Estava muito magro e seus ossos eram visíveis. Então pensou em se suicidar pela segunda vez.

CHEGA A ESPERANÇA Um dia, quando caminhava para sua casa, viu um jovem de seu bairro, 10 anos mais velho. Esse homem antes andava perdido, mas agora estava bem vestido, levava um traje, sapatos limpos, e conduzia um automóvel. Havia algo diferente nesse jovem, em seu rosto e essa ima-

Agosto 2017 / Impacto evangélico

37


MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


histórias de vida

Limpando não só encontrava lixo, mas relógios, joias, dinheiro e até vários tipos de droga abandonados no local. Um dia guardou um pouco para ver de que se tratava. Mais tarde, junto a seus amigos, decidiu provar uma por uma. Quase não pode lembrar o que aconteceu nesse dia. gem o comoveu. Entrando na casa, comentou a sua mãe o que observou na rua e se perguntou como pôde sair de seu vício. Pensou tristemente “Eu também desejaria poder consegui-lo”. Uma vizinha contou a sua mãe que quem ajudou esse jovem era uma irmã, uma serva de Deus. Imediatamente contatou a irmã, foi procurá-la e lhe contou o caso de seu filho mais velho. José Manuel então já tinha se casado e, devido às drogas, levava uma vida funesta e estava destruindo sua família; sua mulher e filhos iam deixá-lo e a mãe não queria que isso acontecesse a seu filho. A irmã ligava para ele muitas vezes, mas sempre respondia que não precisava de ajuda, que podia sair das drogas por si mesmo. Adoración Solís era o nome da serva que estava a cargo de uma igreja na cidade de Andujar onde eles moravam. Sua longa trajetória no Evangelho lhe permitiu conhecer todo tipo de pessoas, mas notou que sentia algo especial

pelos jovens viciados pelas drogas. Os sentimentos por esses jovens eram muito fortes e Deus a usava enormemente para ajudá-los. Depois de uma semana, a irmã visitou a casa da família Pozo Muñoz para lhes falar sobre o filho mais velho. Quando tocou à porta, Juan Carlos coincidentemente se encontrava de visita. Estava muito drogado quando a serva o conheceu. “Ele é meu outro filho”, disse a mãe. A irmã o viu e lhe disse: “Filho meu, quer sair realmente das drogas?”. Seu olhar impactou o jovem, sentiu algo em seu coração e respondeu afirmativamente. Então todos no quarto oraram ferventemente. Algo tinha acontecido nele, parecia estar são e não o podia acreditar.

DEUS MUDA Consciente de seu caso, a irmã propôs a Juan Carlos ir a Madrid longe de sua família e se internar em um centro de reabilitação cristão denominado “Bethel”. Ali permaneceu durante

ano e meio. No início sofreu com pranto sua abstinência, sentia que ia morrer. A tristeza e o sofrimento o envolviam e queria desaparecer. Precisava de droga para esquecer tudo, mas esta vez estava encerrado. Lutou consigo mesmo até que Deus o liberou. Como centro cristão, não faltavam as orações, os jejuns, os cultos e o fervor para adorar a Deus. No princípio, pensou que se ele era louco pelas drogas, eles estavam mais loucos do que ele. Dois meses depois, em um dos cultos, pôde sentir a glória de Deus, passou ao altar, caiu de joelhos e exaltou o nome de Deus com todo seu coração. Nesse instante sentiu que algo saiu dele e que nunca mais se sentiria sozinho novamente. Seus pais nunca o visitaram, já que a cidade ficava muito longe e eles não contavam com o dinheiro suficiente para viajar. Só se escreviam ou falavam por telefone algumas vezes. Aos seis meses, recebeu uma surpresa inesperada. A visita da irmã junto a José Manuel que vinha também para mudar sua vida. Finalmente tinha aceitado a ajuda, e com o testemunho de seu irmão em tão curto tempo, ele se uniu ao grupo dos internos em Madrid. Não estavam juntos pelo parentesco, mas se encontravam nos cultos, nos tempos de adoração. Estar ali os ajudou completamente; no entanto, depois de três meses, José Manuel não suportou mais, e se sentiu o suficientemente forte para sair às ruas e enfrentar sua vida sem drogas. Infelizmente, caiu no vício e até hoje luta contra esse mal. Após ano e meio, Juan Carlos recebeu um convite. Era o casamento do jovem do bairro que o tinha visto se transformar. Conversou com a irmã, e ela lhe disse que se saia não ia ser mais necessário que retornasse novamente. Agora se congregaria na igreja. Juan Carlos voltou a sua cidade como um homem muito diferente; tinha ganhado peso, fisicamente se via melhor, e sentia a confiança de Cristo em seu coração. Seus pais e sua irmã que sofreram muito também sua adição celebraram com alegria. Juan Carlos se batizou em 2003 em Pilas, Sevilha. Deus lhe ensinou a tocar um instrumento e desde então toca para Ele. Há 4 anos se casou com uma peruana e se mudou a Martos, província de Jaén, ajudando o pastor na igreja. Vive no templo e considera que não há maior privilégio que estar na casa do Senhor.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

39


“E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.” Mateus 24:14. Rev. Luis M. Ortiz

A rápida evangelização do mundo é a tarefa suprema da Igreja, e por isso, em torno desse objetivo devem girar todas suas atividades e esforços. Qualquer Igreja ou indivíduo cujo objetivo principal não seja a evangelização do mundo e a obra missionária está defraudando o Senhor, enganando-se a si mesmo. O Senhor coloca a evangelização do mundo e a obra missionária em primeiro lugar. A primeira mensagem no nascimento de Cristo foi uma mensagem missionária (Lucas 2:10). A primeira oração que Cristo ensinou a seus discípulos foi uma oração missionária (Mateus 6:10). O primeiro discípulo, André, foi o primeiro missionário (João 1:41). A primeira mensagem do Cristo ressuscitado foi uma mensagem missionária (João 20:17). O primeiro mandamento do Cristo ressuscitado foi um mandamento missionário (João 20:21). O último desejo de Cristo na terra foi um desejo missionário (Mateus 28:19). O primeiro sermão apostólico foi um sermão missionário (Atos 2:1739). A primeira vinda de Cristo foi uma obra missionária (Lucas 4:18-19). A segunda vinda de Cristo será apressada pela obra missionária (Mateus 24:14). Irmão, os sinais que Cristo nos deu para sua Segunda Vinda já hoje são história contemporânea, já está tudo pronto, o cenário está pronto, para a ação e o domínio do anticristo. A noite se aproxima, redimamos o tempo, avancemos. No mundo, toda empresa e atividade humana –social, econômica, política, tecnológica ou científica– está saturada, e se move com um sentido de urgência e de rapidez. No entanto, para a grande empresa, para a grande tarefa da Igreja: a evangelização do mundo, a Igreja mantém um criminal passo de tartaruga, falando em geral. O que terá que fazer Deus conosco para nos tirar dessa inércia e desse estado de autocomplacência? Que surpresa ou comoção nós deveremos experimentar para acordar para nossa suprema responsabilidade? MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Se o materialismo ateu pode comunizar milhões tão rapidamente, por que a Igreja não pode evangelizá-los com a mesma rapidez? Se as denominadas Testemunhas de Jeová ganham tantos adeptos tão rapidamente, por que a Igreja não ganha convertidos com a mesma rapidez? Amados, para que a Igreja, em sua tarefa de evangelizar o mundo, possa agir com a rapidez com que age esta presente geração e também as doutrinas materialistas em sua diabólica propaganda, tem que cair o fogo de Deus em cada coração, tem que se acender o fogo da evangelização em cada crente e em cada Igreja, o fogo do Espírito Santo tem que arder vivamente em cada cristão, dotando-o de poder sobrenatural e fazendo com que compreenda a brevidade do tempo e a urgência da tarefa. Mas este fogo de Deus sempre desceu unicamente para consumir um sacrifício. Para que saia fogo de Deus e desça tem que haver um sacrifício. A Bíblia diz: “Porque o fogo saiu de diante do Senhor, e consumiu o holocausto”. (Levítico 9:24). “Então caiu fogo do Senhor, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego.” (1 Reis 18:38). “Então Davi edificou ali um altar ao Senhor, e ofereceu nele holocaustos e sacrifícios pacíficos; e invocou o Senhor, o qual lhe respondeu com fogo do céu sobre o altar do holocausto.” (1 Crônicas 21:26). “E acabando Salomão de orar, desceu o fogo do céu, e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a glória do Senhor encheu a casa.” (2 Crônicas 7:1). E no Novo Testamento, o fogo caiu unicamente quando aquela companhia de crentes, deixando tudo, sacrificando tudo, “...subiram ao cenáculo… Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas… E, cumprindo-se o dia de Pentecostes… de repente veio do céu um som,

como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios

CRISTO COLOCA EM PRIMEIRO LUGAR A

EVANGELIZAÇÃO


devocional

do Espírito Santo...” (Atos 1:13-14; 2:1-4). E essa pequena companhia com o fogo de Deus ardendo em suas vidas compreendeu que a evangelização está em primeiro lugar, e evangelizou quase todo o mundo conhecido em muito curto tempo. E ainda, hoje, a única maneira em que o fogo de Deus cai sobre o crente e sobre a Igreja, capacitando-o para a rápida evangelização do mundo, é apresentando nosso corpo em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus, por meio de um serviço razoável (Romanos 12:1). Só assim o fogo de Deus descerá e não continuaremos sendo preguiçosos, mas seremos ardentes em Espírito, serviremos ao

Senhor e conheceremos que já é o tempo de acordar do sono e se vestir com a armadura de luz, ou seja de fogo, para combater as trevas e evangelizar o mundo. (Romanos 12:11; 13:11-12). Irmão, ainda Deus demanda sacrifício. O fogo nunca cai onde há indiferença, preguiça, complacência, comodidade, inércia. O fogo sempre cai onde há sacrifício. Quer o fogo de Deus para evangelizar o mundo? Você tem que sacrificar, não há outro caminho. Tem que se apresentar no altar do sacrifício, do arrependimento, da confissão, da restituição, da completa obediência a Deus e a sua Palavra. Tem que

sacrificar sua comodidade, seu descanso, seu tempo, seu dinheiro; tem que sacrificar sua carne, seus afetos, suas paixões, seus desejos (Lucas 14:26; Mateus 10:37). Descerá do pedestal da fama, e subirá ao altar do sacrifício; deixará a comodidade da vida humana, para abraçar a abnegação da vida cristã; comprazerá os desejos da carne ou a crucificará com seus afetos e concupiscências; descerá do trono do amor desmedido a sua própria vida, aos seus, a seus interesses, a seu dinheiro, para tomar seu lugar na cruz e dizer: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim” (Gálatas 2:20).

Agosto 2017 / Impacto evangélico

41


“Há alguns que falam como que espada penetrante, mas a língua dos sábios é saúde.” Provérbios 12:18. Rev. Rubén Concepción

Amados, estamos no meio de uma sociedade que perdeu a capacidade de se comunicar, mas é necessário poder compartilhar uns com os outros. Quando duas pessoas se conhecem e começam a dialogar, encontram coisas em comum e se fazem amigas, aproveitam cada instante para falar, ter comunhão e compartilhar. Mas com o passar do tempo e chegar ao século XXI percebemos que nossa sociedade sofre da falta de comunicação. Estamos perante uma sociedade que foi descrita como uma cultura de violência, e quase todo o que se transmite é adverso, negativo, que não produz nenhum bem às pessoas que fazem parte dela. Amado leitor, a comunicação é uma arte e na arte da comunicação há três elementos fundamentais: falar, escutar e compreender as coisas. Porque para que falamos se não escutamos ou não compreendemos o que falamos nem o que escutamos. Quando em um lar se cultivam boas relações, e estas se mantêm, então há boa comunicação. Quando os pais se comunicam efetivamente com os filhos, quando o esposo sabe falar com sua esposa, quando os empregados de uma empresa se comunicam com os companheiros de trabalho, desenvolve-se um ambiente de harmonia e respeito mútuo. Nos tempos em que vivemos se nos apresentam situações que afetam a comunicação. Se nos remontarmos ao passado, lembraremos o prazeroso costume de sentar à mesa com a família. Mas esse bom costume foi eliminado; são poucos os lares que o praticam. Hoje, os filhos saem e a grande maioria dos pais não sabe onde se encontram. Há tantas dificuldades na comunicação, diferentes interesses, e o que vemos maiormente nos lares é uma família sem calor de lar, porque os diferentes interesses e compromissos levam o homem a pensar em si mesmo; primeiro eu, seMISIONÁRIO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

A ARTE DA BOA

COMUNICAÇÃO gundo eu, terceiro eu, e se há tempo, eu depois, e não se interessa por outra coisa, só por seu próprio bem-estar. Quando vemos as dificuldades que afetam a comunicação na sociedade na qual vivemos, nós nos preocupamos com as perspectivas discrepantes quando há diferentes interesses, encontramos que tudo isso acontece porque há temperamentos opostos que afetam a comunicação. E é que nós, os seres humanos, temos diferentes temperamentos. A psicologia diz que cada ser humano tem seu temperamento; uns são muito ativos, dinâmicos e ligeiros; outros são mais passivos, tranquilos e calmos. Uns têm maior capacidade de razoar, de pensar e de fazer as coisas. Outros veem as coisas e não são afetados por nada. Cada um tem seu temperamento. Os temperamentos opostos afetam a comunicação, porque no núcleo chamado “casamento”, o homem tem uma forma de ser, e a esposa outra, e cada um tenta se defender utilizando certos termos que são como flechas que destroem as boas relações e a comunicação efetiva. Uma das flechas que destroem nossa sociedade é a forma explosiva de falar com as pessoas, e às vezes até na igreja nos encontramos com ela. Não permita que a violência afete sua boa comunicação; permita que Deus cure suas feridas, coloque sua cruz perante o Senhor. Não permita que esta flecha quebre uma boa comunicação. Ao nos comunicar com outras pessoas, devemos orar e pedir a Deus con-


devocional

trole e sossego para evitar feri-las. Um diálogo sossegado, mesmo no caso de um tema delicado, originará entendimento. Se você estiver afetado emocionalmente, a comunicação não será efetiva, pois “a palavra áspera faz subir o furor” (Provérbios 15:1). Outra das flechas que destroem a comunicação é a crítica. É uma das causas de separação nos casamentos e as relações de família. Quando o Senhor se encontrou com Zaqueu sabia que era ladrão, mas não o criticou, e de fato lhe deu palavras de vida; lemos: “Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa” (Lucas 19:5). A crítica produz inimizades dentro da sociedade, na família, na igreja e em todo lugar. No marco social, político e religioso que vive o homem são necessários a ética e o respeito para cultivar um ambiente digno no qual se manifestem o perdão e a graça divina. Outra flecha que destrói a comunicação é o silêncio. O silêncio não pode ser uma flecha que chegue ao casamento, a um lar, a uma vida, muito menos deve chegar à relação entre pais e filhos, ou a uma amizade, porque esta será a razão para cortar a comunicação. Na boa comunicação sempre tem que existir um que fale e outro que escute, e ambos devem compreender a importância da sã comunicação. Na arte da boa comunicação deve haver harmonia, não gritos nem conflitos. Deus quer que o homem do século XXI aprenda a se comunicar com Ele, consigo mesmo e com seus semelhantes. Para poder alcançar uma comunicação efetiva e saudável é necessário conhecer o comunicador por excelência: seu nome é Jesus Cristo, que por meio de seu sacrifício abriu o céu para nos dar o privilégio de ter comunhão com Deus e com nossos semelhantes.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

43


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

AVANÇANDO COM RESPONSABILIDADE

O

PARA A VITÓRIA

Movimento Missionário Mundial realizou o Décimo Primeiro Congresso da América Central e do México na Costa Rica, com a presença de mais de 12 000 crentes ao serviço do Senhor. MISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Com a participação de mais de 12 000 seguidores de Jesus Cristo e sob o lema “Avançando com responsabilidade para a vitória”, o Movimento Missionário Mundial efetuou o Décimo Primeiro Congresso da América Central e do México de 4 a 8 de julho, na Costa Rica, nas instalações do auditó-

rio “Casa Oásis”, situado em San Miguel de Santo Domingo de Heredia. O evento, além disso, contou com a participação da Junta de Oficiais Internacionais da Obra do Senhor, liderada pelo Rev. Gustavo Martínez. Perante um público desejoso, na inauguração do congresso, o Rev. Martínez sa-


evento

lientou que a Igreja cresceu favoravelmente em toda a região. No entanto, assinalou que é necessário continuar avançando, apesar de tudo o que se pode encontrar no caminho. Depois, no momento da mensagem, o líder do Movimento Missionário Mundial analisou a passagem bíblica 1 Reis 19:9. Em sua alocução ministrada sob o lema “Se anelar o Espírito Santo, seja fiel e serva a Deus” exortou a caminhar com responsabilidade. Depois, no primeiro culto da segunda data, o Rev. Humberto Henao, Diretor do MMM, emitiu a mensagem de Deus por meio de um ensinamento, baseado em Josué 1:1-7, denominado “Conquistemos a terra que falta”. O servo do Criador, em sua exposição da mensagem de Cristo, salientou que “é momento de sair às ruas e dizer ao mundo que existe um Deus de valores, que defende os princípios e a família. Estamos perante muitos enormes desafios. É preciso semear a Palavra de Deus”. Horas mais tarde, no serviço noturno, o porta-voz das boas novas foi o Rev. Álvaro Garavito, Diretor da Obra, que se encarregou de desenvolver o tema “Responsáveis no avanço”. Apoiado em João 9:4-5, o pregador manifestou: “Estamos vendo a crise crescente e generalizada no mundo. O pecado está avançando e está se apoderando de todos os estamentos da sociedade. E onde está a Igreja, o povo de Deus? O povo de Deus tem que retornar ao caminho que abandonou”. Depois, na abertura do terceiro dia, celebrou-se a cerimônia de Promoção de Obreiros da Obra estabelecida em solo costarriquense. O ato começou com o desfile das delegações participantes desta festa espiritual e com a exposição de suas resenhas históricas. Posteriormente, foram reconhecidos 10 Pregadores Laicos, 6 Pregadores Licenciados e 10 Ministros Ordenados que foram ungidos pelos principais líderes do MMM. A seguir, a irmã Carmen Valencia, esposa do Rev. Martínez, anunciou a Palavra do Senhor. Fundamentada em 1 Timóteo 2:9, a apresentação da missionária foi denominada “O vestir, espelho do coração e do caráter”. Em sua manifestação, a serva salientou que “os verdadeiros filhos e filhas de Deus devem se reger por um patrão superior ao da moda; não aos vestidos curtos. Vestir com

Agosto 2017 / Impacto evangélico

45


Fotos: Gerson Agüero y Paula Guerra

roupa decorosa é um mandato divino. Ser elegante e feminina não quebra os mandatos bíblicos”. Pela noite, no serviço vespertino, o Rev. Rubén Concepción pregou ao povo de Deus, que encheu o auditório “Casa Oásis”. O discurso do Diretor do Movimento Missionário Mundial, “Obstáculos que impedem o avanço à vitória”, girou em torno de Hebreus 12.1-3. “A carreira do MMM consiste em lutar. Todo o universo se encontra envolvido em um grande conflito e a batalha central se desenvolve na Terra. Esta Obra MISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

tem que continuar evangelizando”, indicou o pastor. A quarta jornada do evento começou com um culto no qual destacou a intervenção do pastor Martínez. A cabeça mundial da Obra de Deus ministrou a Palavra mediante sua mensagem “Um líder sem integridade é um líder sem credibilidade”. Baseado em Josué 24:14-15, o reverendo afirmou que “Jesus Cristo é nosso modelo de liderança. Nosso desafio é imitá-lo. O líder cristão deve ser íntegro na exposição da Palavra e em sua vida diá-


evento

Agosto 2017 / Impacto evangĂŠlico

47


ria. A Palavra de Deus dá vida”. A seguir, no culto noturno, o Rev. Rómulo Vergara expôs a mensagem do Criador. Apoiado em Atos 2:1-4, o Diretor da Obra explicou o tema “Avançando cheios do Espírito Santo”. Em sua participação, o ministro assinalou: “Quando o Espírito Santo se derrama sobre uma pessoa é para pregar a Palavra. Se a Igreja está detida é porque precisa ser cheia do Espírito San-

MISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

to. Pode haver perseguição, pode haver crítica, mas esse poder do Espírito Santo fortalece”. Na última data do Décimo Primeiro Congresso da América Central e do México do MMM, a Junta de Oficiais Internacionais da Obra de Deus apresentou os novos representantes nacionais da congregação estabelecida em solo costarriquense, liderados pelo Rev. Carlos Guerra, e agradeceu


evento

Agosto 2017 / Impacto evangĂŠlico

49


MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento

ao pastor Manuel Zúñiga, homem de grande fé que deixou o cargo de Supervisor Nacional do Movimento Missionário Mundial da Costa Rica depois de realizar um louvável trabalho a favor da expansão do Evangelho. O encerramento da festa espiritual esteve a cargo do Rev. José Soto, que desenvolveu a mensagem “Tempo decisivo”, baseada em Romanos 13:11. Em sua alocução, o Vice-Presidente Internacional do Movimento Missionário Mundial salientou: “A liberdade provém de nosso Criador. É hora de deter os ataques contra a religião. Estamos aqui para celebrar dois valores que sempre estiveram unidos: a fé e a liberdade. O Movimento

Missionário Mundial está em seu tempo. É preciso se decidir hoje porque amanha pode ser muito tarde”.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA OUTORGA RECONHECIMENTO AO MMM O Presidente do Congresso da Costa Rica, Licenciado Gonzalo Ramírez, entregou um reconhecimento ao MMM na pessoa do Rev. Gustavo Martínez, Presidente da Obra do MMM. O árduo e sacrificado trabalho desta Obra é honrada por Deus, neste glorioso congresso, através das autoridades desta terra. A Deus seja a glória!

Agosto 2017 / Impacto evangélico

51


RESPONSABILIDADES BÁSICAS DE

O

NOSSAS VIDAS

Movimento Missionário Mundial do Brasil celebrou sua Décima Quinta Convenção Nacional na cidade de Manaus com a participação do Presidente da Obra de Deus. De 23 a 25 de junho, o Movimento Missionário Mundial do Brasil realizou sua Décima Quinta Convenção Nacional na localidade de Manaus, a cidade mais populosa da Amazônia, com a intervenção especial do Rev. Gustavo Martínez, Presidente Internacional do MMM, que chegou a solo brasileiro para difundir as boas novas MISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento

Fotos: Cristian Vela

de Deus e falar acerca da expansão da Obra do Senhor no mundo. Junto ao pastor Gustavo Martínez, outros líderes do Movimento Missionário Mundial participaram do evento do MMM do Brasil. Eles foram os reverendos Rómulo Vergara, Diretor Internacional da Obra de Deus, e Gerardo Martínez, Supervisor Nacional do MMM do Chile e Supervisor Missionário da América do Sul. O Rev. Henry Ramos, Supervisor Nacional do

MMM do Brasil, foi o encarregado da organização desta festa espiritual efetuada no auditório “Samuel Benchimol”. A Convenção começou com uma jornada na qual o Rev. Gustavo Martínez foi o porta-voz da mensagem do Senhor. Depois, no primeiro serviço da segunda data, o pastor Marco Rau, do MMM do Peru, compartilhou a Palavra de Deus. Depois, no segundo serviço, o Rev. Vergara compartilhou um ensinamento aos crentes que

acudiram ao chamado do MMM do Brasil. Posteriormente, na abertura do encerramento do evento, o pastor Gustavo Martínez pronunciou uma alocução denominada “Cada ser humano decide o que fazer perante a voz de Deus”. Depois, efetuou-se a cerimônia de Promoção de Obreiros e no serviço o pastor Gerardo Martínez compartilhou uma preciosa mensagem com o tema “Responsabilidades básicas de nossas vidas”.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

53


VISITA A COMUNIDADES

INDÍGENAS DE VAUPÉS

O

Movimento Missionário Mundial da Colômbia levou a Palavra do Senhor a povos dos rios Caduyarí e Querarí e capacitou líderes e pastores indígenas. Por meio de sua igreja estabelecida na cidade de Mitú, capital do departamento de Vaupés, o Movimento Missionário Mundial da Colômbia realizou, de 7 a 13 de abril, seu terceiro percurso missionário e pastoral pelos povos estabelecidos na região dos rios Caduyarí e Querarí, localizados na Amazônia colombiana, cuja povoação pertence, em sua maioria, MISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento

Fotos: Eduard Sánchez

à etnia cubeo. Durante os sete dias que compreendeu a viagem missionária, a Obra do Senhor difundiu o Evangelho em diversos pontos da selva da Colômbia e visitou várias comunidades cristãs com uma mensagem de fé e esperança. Além disso, um grande número de pastores e líderes evangélicos foram fortalecidos. Nos rios Caduyarí e Querarí, o MMM da Colômbia, como parte de seu trabalho missionário, distribuiu exemplares da revista “Impacto Evangelístico”, livros cristãos, tratados e materiais para a família doados pela Sociedade Bíblica Unida da Colômbia. Além disso, os jovens, adolescentes e crianças dos povos visitados foram evangelizados. As comunidades de Pacuativa, Barranco Colorado, Querarí-Mirí, Puerto Casanare, Puerto Llano, Arara, Puerto Asís e Bocoa foram visitadas pelos integrantes da Obra. Todas estas povoações receberam as boas novas dos missionários Valentín Castañeda, Jorge Perdomo, Maximiliano Calle e Eduard Sánchez, pastor do templo de Mitú e presbítero da Zona 81 do MMM da Colômbia. Os ministros de Jesus Cristo capacitaram líderes e pastores indígenas com cursos e seminários bíblicos oferecidos durante o percurso missionário. Além disso, o Movimento Missionário Mundial da Colômbia realizou uma confraternização indígena na comunidade de Bocoa.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

55


DEUS TEM O PRIMEIRO LUGAR O

EM MEU CORAÇÃO

Movimento Missionário Mundial de Madagascar realizou uma Campanha Evangelística orientada às crianças da localidade de Ambohibao. Cresce a Obra no mundo.

MISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Enfocado em semear as boas novas entre os menores do reino de Deus, o Movimento Missionário Mundial de Madagascar efetuou em 20 de maio uma Campanha Evangelística orientada às crianças da cidade de Ambohibao que teve como lema “Deus tem o primeiro lugar em meu coração”. A campanha, à que assistiram 125 crianças de diversos pontos de Ambohibao, baseou-se no texto bíblico contido em Lucas 10:27 e girou em torno do amor que se

deve brindar ao Senhor, que é adorado com todo o coração e com toda a alma. As irmãs do templo estabelecido em Ambohibao foram as responsáveis por realizar esta campanha, na qual, por meio de jogos e dinâmicas cristãs, foram compartilhadas as boas novas. Além disso, a irmã Suhé Reenis, encarregada do Movimento Missionário Mundial de Madagascar, foi a responsável por pregar a Palavra de Jesus Cristo.


evento

CONFIE NO

SENHOR O

parque Wellington Square, localizado na cidade de Perth, foi o ponto eleito pelo MMM da Austrália para evangelizar as crianças que acudiram para beber a sã doutrina. Em 24 de junho, o Movimento Missionário Mundial da Austrália realizou na cidade de Perth uma jornada de evangelização dirigida especialmente às crianças desta parte do mundo. O cenário foi a praça Wellington (Wellington Square), localizada na parte leste da localidade. A atividade, realizada sob o lema “Confie no Senhor”, serviu para que o pastor Isaí Ríos e as irmãs Silvia Lara, Emily Flores, Stephanie Grande e Ruth Flores ofereceram ensinamentos bíblicos aos pequenos que acudiram ao chamado da Obra de Deus. Além disso, a jornada contou com a participação dos irmãos do templo central da cidade de Nedlands, e da localidade de Dianella, de Perth, encarregados da posta em cena do drama “Daniel no fosso dos leões”. A obra fez parte da instrução cristã e mostrou a importância de aprender a confiar no Senhor como fez o profeta Daniel, que foi ajudado por Deus e se salvou milagrosamente das feras, tal como está descrito na passagem bíblica Daniel 6:1.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

57


CUMPRIREI MINHA MISSÃO COM

RESPONSABILIDADE A

s crianças do Movimento Missionário Mundial de Porto Rico celebraram seu Retiro e Acampamento Nacional. Lembrouse a história da Obra às novas gerações. Mais de meia centena de crianças do Movimento Missionário Mundial de Porto Rico celebraram seu Retiro e Acampamento Nacional de 5 a 7 de junho nas instalações do acampamento Ebenezer, situado na localidade de Cidra, com o lema “Cumprirei minha missão com responsabilidade”. No primeiro dia de atividades, que começou com cânticos das crianças das zonas 1, 3, 4 e 7 do MMM de Porto Rico, a irmã Elizabeth Maldonado exortou os participantes a compartilharem a mensagem do Senhor com aqueles que não têm Jesus Cristo em seu coração. Apoiada em Mateus 5:14, a irmã Maldonado pronunciou a mensagem MISIONÁRIO MUNDIAL 58 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

“Somos a luz do mundo”. Depois, no primeiro culto da segunda data, os pequenos, junto com os líderes da Obra de Deus, clamaram ao Senhor para que os guie em seu caminho terreno. Além disso, ofereceram-se conferências específicas para adolescentes e crianças que abordaram o tema da responsabilidade da Igreja e a relação pessoal com Cristo. Depois, pela tarde, a mensagem do Senhor foi emitida pela irmã Ruth Godén, que desenvolveu o tema “Cumprirei minha missão com responsabilidade na Igreja e com Deus”. Em sua exposição, a missionária salientou a importância de cuidar o testemunho e a vida espiritual. O Retiro e Acampamento Nacional de Crianças do Movimento Missionário Mundial de Porto Rico acabou com uma jornada na qual a expositora da Palavra foi a irmã Nadine Lugo. Durante sua mensagem, “Um pouco de história do Movimento Missionário Mundial”, a missionária comentou acerca da importância de levar o Evangelho às nações.

Fotos: Grabaciones Impacto


evento

Agosto 2017 / Impacto evangĂŠlico

59


PORQUE DE TAIS É O

REINO DOS CÉUS O

MMM do Panamá congregou mais de 800 crianças em um acampamento no qual foi compartilhado o Evangelho e a colheita dos sãos valores.

MISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Com a presença de mais de 800 menores, o Movimento Missionário Mundial do Panamá realizou um acampamento para crianças de 8 a 10 de junho, nas instalações do centro de reuniões do MMM de Villa Unida de Chilibre, sob o lema “Porque de tais é o reino dos céus”. O evento da Obra de Deus foi liderado pelo Rev. Epifanio Asprilla, Supervisor Nacional do MMM do Panamá, que esteve acompanhado por parte da oficialidade local e um grande grupo de presbíteros e pastores das províncias do Panamá e Colón. As crianças Grace Ortiz, do templo de Villa Unida; Jared Adrián Smith, da igreja de Llano de Jesus; Amir Valdés, do templo de Villa del Caribe, e um representante da congregação de Arraigán foram os encarregados de compartilhar as boas novas do Senhor, enfocadas em temas relacionados com a infância cristã. Esta atividade esteve a cargo das irmãs Loyra de Terrientes, Elizabeth de Ríos, Janeth Allen, Nimia de Smith e outras servas de Jesus Cristo que fizeram todo o possível para que as crianças do MMM do Panamá fizessem parte de um acampamento no qual se priorizou o ensino do Evangelho.


evento

FÉ E PACIÊNCIA PARA

O

HERDAR AS PROMESSAS

Movimento Missionário Mundial da Espanha abriu novo templo da Obra de Deus situado no coração de Saragoça. Com alegria e emoção desbordante, o Movimento Missionário Mundial da Espanha inaugurou em 11 de junho um novo templo da Obra de Deus situado no co-

ração da cidade de Saragoça, no município de Delicias, que engrandeceu ainda mais a presença da Obra em território espanhol. O ato solene, que se realizou sob o lema “Fé e paciência para herdar as promessas”, começou com a abertura da igreja, localizada na rua Desiderio Escosura 29, por parte do Rev. Carlos Medina, Supervisor nacional do Movimento Missionário Mundial da Espanha, que, junto aos pastores e os fiéis presentes, proclamou o

novo lugar do MMM como “casa de Deus e porta do céu”. Após a inauguração, o pastor Medina foi o responsável por proclamar o Evangelho mediante uma prédica baseada em Coríntios 14:8 e intitulada “Cuidado com o som incerto”. Além disso, apresentou a menina Esther Torrejón Molina, filha dos pastores anfitriões Fisher Torrejón e Macdory Molina, e orou para que Deus guie sua vida.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

61


CRISTO QUEBRA TODAS

AS CADEIAS

O

Movimento Missionário Mundial de Curaçao efetuou uma Campanha Evangelística no bairro Seri Domi de Willemstad e mostrou o caminho a seguir. O campo esportivo do bairro de Seri Domi, localizado na cidade de Willemstad, foi empregado pelo Movimento Missionário Mundial de Curaçao para realizar de 18 a 19 de maio uma Campanha Evangelística, dirigida à comunidade cristã deste território autônomo do Reino dos Países Baixos, que teve como lema “Cristo quebra todas as cadeias”. Na jornada inaugural da campanha, o irmão Junny Camelia proclamou o Evangelho por meio da prédica “Eu MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


evento

quero um toque de Jesus”. Em sua intervenção, o irmão Camelia, apoiado em Marcos 5:25, afirmou que uma vida sem Cristo é uma existência vazia. Além disso, salientou que ao ter um encontro com o Senhor é possível experimentar coisas novas. Durante a primeira noite do evento, o povo de Deus, formado pelos membros da igreja central do Movimento Missionário Mundial de Curaçao e os obreiros que trabalham nos campos brancos, adorou o Criador sem cessar e demonstrou seu amor pela sã doutrina. Na segunda data, a exposição da Palavra esteve a cargo do pastor Mitch Ilario, que desenvolveu o tema “Além da morte”. Baseado em Lucas 16:19-31, o servo assinalou que Jesus nos mostra o caminho que devemos seguir.

Agosto 2017 / Impacto evangélico

63


Fotos: Dorcas Cuero

BATISMO EM QUEVEDO

A

Obra do Senhor no Equador ofereceu a doze novos cristãos o sacramento instaurado por Jesus Cristo. Testemunhos de um renascimento iluminaram o encontro com o Senhor. MISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Doze seguidores do Senhor, estabelecidos na cidade equatoriana de Quevedo, coração da atividade bananeira, foram admitidos dentro do rebanho de Jesus Cristo ao selar, em 1 de julho, sua união com o cristianismo através o recebimento do sacramento do batismo.

Deste modo, os fiéis se incorporaram ao Movimento Missionário Mundial do Equador e à Obra de Deus. Na jornada de batismo, realizada no templo de Quevedo e em uma reconhecida piscina desta cidade, a igreja do MMM do Equador revalidou seu compromisso com os preceitos estabelecidos pelo Todo-Poderoso. Assim, em um primeiro momento, nas instalações da igreja, os doze novos irmãos testificaram perante uma multidão sobre sua dedicação a Jesus Cristo. Minutos depois, após chegar ao lugar onde desceriam às águas, o pastor Lorenzo Cuero, líder do templo de Quevedo, agradeceu a Deus pelas vidas resgatadas do mundo. Depois, leu-se a Palavra e se elevaram alguns louvores ao Criador. Além disso, o pastor Cuero fez uma reflexão na qual instou os membros da igreja a serem fiéis a Jesus.


Outros Eventos

SUÍÇA

PERU

Nona Confraternização Dia da Ressocialização Nacional de Damas do Interno A cidade de Genebra foi o cenário da Nona Confraternização Nacional de Damas do Movimento Missionário Mundial da Suíça, de 12 a 14 de maio. O evento, que se efetuou sob o lema “O testemunho de uma mulher”, contou com a participação de mais de 200 crentes e foi presidido pelo pastor Jimmy Ramírez, responsável pela Obra em solo suíço. A confraternização, à qual assistiu um significativo número de ministros do Senhor, foi transmitida ao vivo pelo sinal de rádio Ebenezer e as diferentes plataformas virtuais do MMM da Suíça. Nos três dias desta festa, o povo do Senhor experimentou o poder e a glória de Jesus Cristo. No primeiro dia de atividades, a irmã Martha Barros compartilhou a mensagem por meio do ensinamento “O que é um testemunho de uma mulher?”. Depois, no início da segunda data, a irmã Elizabeth Vanegas compartilhou com os seguidores de Deus a alocução “Una mulher de testemunho”. Mais tarde, no segundo serviço deste dia, a irmã Patricia Almache pronunciou a mensagem “No meio de uma oposição, o testemunho de uma mulher se mantém fiel”. No encerramento da confraternização, a irmã Fanny Miranda foi a encarregada de anunciar o Evangelho.

Em 11 de julho, o Movimento Missionário Mundial do Peru realizou, no distrito de San Juan de Lurigancho, na capital peruana, o “Dia da Ressocialização do Interno”. Ao evento da Obra de Deus assistiram ex-internos de diferentes cárceres do território peruano que conheceram em prisão o Senhor. Além disso, ao encontro acudiram irmãos das igrejas do Presbitério 6 do MMM do Peru. Nesta atividade, realizada sob o lema “A prisão não muda, mas Jesus Cristo, sim”, escutou-se um sem-fim de testemunhos de pessoas que transformaram sua vida graças a Jesus Cristo. Nesse sentido, conheceu-se como Deus salvou do pecado e da dor suas ovelhas perdidas que optaram pelo mau caminho. Além disso, durante a campanha, que gerou o interesse dos cidadãos de San Juan de Lurigancho, Cristo se manifestou mediante o arrependimento de um grupo de famílias que abraçaram o Evangelho e se comprometeram publicamente a defender o cristianismo.

evento

ITÁLIA Encontro Juvenil em Florença

O Movimento Missionário Mundial da Itália realizou um encontro juvenil na cidade de Florença, em 11 de março, com a participação da Junta Diretiva de Jovens do MMM da Itália. À festa espiritual acudiram uma grande quantidade de seguidores do Senhor com o objetivo de adorar e exaltar o nome de Cristo. A irmã Zenaida Espinoza, responsável pela igreja da localidade de Vimercate, encarregou-se de proclamar a mensagem de Deus com o ensinamento “O fogo de Deus liberta”. Durante sua intervenção, a irmã Espinoza afirmou que cada jovem deve se propor não se contaminar com nada deste mundo. Além disso, sentenciou que o Senhor honra os crentes que lhe mostram respeito.

MÉXICO Retiro Nacional de Pastores

O centro de retiros e convenções “La Fortaleza”, localizado na localidade de Almecatla (Puebla), abrigou de 27 a 28 de abril o Retiro Nacional de Pastores e Confraternização do Movimento Missionário Mundial do México. A atividade do MMM do México contou com a presença do Rev. Álvaro Garavito, Oficial Internacional do MMM, que compartilhou diversos ensinamentos com os servos dos estados de Nayarit, Nuevo León, Veracruz, Tabasco, Sinaloa, Chiapas, Tlaxcala, Oaxaca, México, Puebla e do Distrito Federal, entre outros. No início da primeira data, o pastor Garavito compartilhou a Palavra de Deus com os presentes. Em sua prédica, “Porque o bom se estraga em nossas mãos”, o reverendo fez referência a Deuteronômio 30:15 e 19. Depois, no segundo serviço do dia, a responsabilidade de evangelizar o povo do Senhor recaiu no pastor Ysidro Bello, que, apoiado em Apocalipse 3:2, desenvolveu o tema “Acabe o Estancamento”. Na jornada final, pela manhã, o pastor Ricardo Bocanegra compartilhou o Evangelho mediante a alocução “Despertando um avivamento”. Depois, pela tarde, o Rev. Garavito pregou novamente a Palavra de Deus mediante a mensagem “Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará”

Agosto 2017 / Impacto evangélico

65


ESCREVEM-NOS... cartas@impactoevangelistico.net

AGENDA GLOBAL 2017 JANEIRO 2-5 Convenção Nacional em Porto Rico 9-16 Convenção Nacional na Côlombia 26-29 Convenção Nacional na Bolívia (Cochabamba) FEVEREIRO 3-5 Convenção no Paraguai (Asunción) 9-12 Convenção na Argentina (Rosario) 25-28 Convenção no Panamá MARÇO 2-5 Convenção em Honduras (San Pedro de Sula) 9-12 Convenção na Austrália (Sidney) ABRIL 13-16 Convenção na Guatemala (Cidade da Guatemala) 13-16 Convenção nas Guianas, Trinidad e Martinica (Suriname)

LUIS LÓPEZ JOSÉ PEREA Deus abençoe todos os irmãos desta equipe maravilhosa, encarregados da realização desta revista, que é de bênção para os membros da Igreja, e para muitas pessoas. Deus os continue iluminando sempre. De El Carmen de Bolívar, Colômbia.

Não cesso de dar graças a Deus pela linda bênção e o grande privilégio de me sentir parte do ministério desta Obra. Quero lhes dizer que sempre recebo a revista e gozo muito ao ler as edificantes mensagens que contém. Também sinto gozo ao ver as fotografias das variadas atividades que os irmãos realizam tanto em Porto Rico quanto em lugares distantes. De Mayagüez, Porto Rico.

LUIS SILVA MARÍA TAUTIVA Li a revista e foi para mim uma experiência gratificante e cheia de bênçãos, um grande alimento espiritual. Eu aprendi mesmo coisas muito interessantes do trabalho missionário. Continuemos avançando no Senhor. De Meta, Colômbia.

JUAN ROJAS Irmãos em Cristo, eu quero lhes dizer que estou muito agradecido pelas revistas que me enviaram. Foram para este preso, condenado à prisão perpétua, uma bênção. Encontrei uns testemunhos preciosos de pessoas que narram suas experiências, que são bênçãos para outros. Agradeço muito a Deus, guardo estas revistas como um tesouro. De Peñuelas, Porto Rico.

FRANCISCO SOTO Deus abençoe os irmãos e irmãs que colaboram nesta revista de tão grande envergadura. De Massachusetts, Estados Unidos da América.

Amados irmãos, Deus os abençoe de maneira especial. Deus continue lhes dando sabedoria e graça para este ministério, que é de bênção para todos nós. Sua publicação e sua informação doutrinal fizeram com que muitas pessoas a assistissem à Igreja. Convido os irmãos em Cristo a oferecerem esta revista gratuitamente nos lugares públicos mais visitados pelas pessoas. Deixemos ao alcance este meio informativo espiritual. Invista na salvação das almas, Deus o recompensará, o Senhor abençoe seu apoio espiritual. De Lima, Peru.

ALEXANDER BETANCUR Deus abençoe todos os que trabalham na revista “Impacto Evangelístico”, são de uma grande inspiração. Irmãos, que Deus os continue abençoando, continuem trabalhando. De Quito, Equador.

CLARA CÓRDOBA São de grande bênção para o mundo. Que Deus continue lhes dando sabedoria e entendimento para que esta mensagem continue chegando a muitas mais pessoas. De Arauca, Colômbia.

Você pode baixar o leitor de código QR livre nestas plataformas:

MAIO 4-7 Convenção no Japão (Hamamatsu, Shizuoka) 17-20 Convenção na Índia 26-28 Convenção na Holanda JUNHO 21-24 Convenção no Brasil (Manaos) JULHO 4-8 Convenção Centroamericano na Costa Rica (San José) 11-14 Convenção nos Estados Unidos (Woodbridge, Virginia) 13-16 Convenção nas Antillas Holandesas (Curacao) 16-18 Convenção Nacional no Canadá 27-30 Convenção no México (Puebla) AGOSTO 3-6 Convenção no Espanha e Bloco A Europa (Madrid) 8-11 Convenção na Venezuela (Barquisimeto) 10-13 Convenção na Itália (Milano) 16-19 Convenção na África (Guinea Ecuatorial) 24-27 Convenção no Haití (Porto Príncipe) 24-27 Convenção no Ecuador (Guayaquil) 24-27 Convenção em Belize SETEMBRO 17-19 Convenção no Perú (Lima) Sábado 30, Día Mundial das missões OUTUBRO 20-22 Confraternização no Madagascar 26-28 Convenção na República Dominicana 26-29 Convenção no Chile (Santiago) 27-29 Convenção nas Ilhas Maurício NOVEMBRO 9-12 Convenção em El Salvador 16-19 Convenção no Uruguai (Montevideo) 23-26 Convención na Nicaragua DEZEMBRO

n Eventos passados n Eventos futuros MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Junto a

JOEL E RUTH viva

DIVERTIDAS EXPERIÊNCIAS

TERÇA-FEIRA 10h00 -16h00 SÁBADO 10h00

Bethel Televisión, o canal do Movimento Missionário Mundial transmite a mensagem da Palavra de Deus mediante uma programação cultural e educativa de Lima-Peru através de 6 satélites e via internet a todo o mundo. Agosto 2017 / Impacto evangélico

67


P regue COM RESPONSABILIDADE E UNÇÃO

MISIONÁRIO MUNDIAL 68 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

CON VENÇÃO PERU

de Setembro

Chiclayo - Arequipa - Lima 9h00 – 19h00

763_Portuguesa  
763_Portuguesa  

Revista Impacto Evangélico Edição Agosto 2017 Língua Portuguesa

Advertisement