PORTIFÓLIO REALIZAÇÕES ED 2019

Page 1

Ideias em projetos, projetos em realidade.



Índice

QUEM SOMOS

3

MISSÃO, VISÃO E VALORES

3

O QUE FAZEMOS

4

REALIZAÇÕES

6

• Patrimônio Cultural e Ambiental

8

• Projetos Culturais e Sociais

28

• Planos e Projetos Estratégicos

42

• Publicações

58

• Cursos

70

CLIPPING SELECIONADO

74

PARCEIROS E PATROCINADORES

78

REDE ICCV

80

SEDE ICCV

82



3

QUEM SOMOS O INSTITUTO CULTURAL CIDADE VIVA (ICCV) é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 1997, com atuação em todos os segmentos artísticos e nas áreas da economia criativa, como turismo, gastronomia, terceiro setor, artesanato, educação, urbanismo, ciência, tecnologia, esporte, lazer e meio ambiente. O ICCV tem abrangência nacional, com uma forte atuação no Rio de Janeiro e um vasto conhecimento da área cultural no interior do Brasil, tendo trabalhado em mais de 120 municípios. O Instituto atua como uma rede de conexões, denominada Rede ICCV Brasil, tendo como principais parceiros a Engenharia Cultural, a Editora Cidade Viva e empresas, entidades, profissionais e agentes socioculturais, sediados na cidade do Rio de Janeiro e em diversos estados brasileiros.

MISSÃO Transformar ideias em projetos e projetos em realidade.

VISÃO Ser uma rede de referência na realização de projetos culturais, sociais e educativos geradores de impacto positivo na sociedade; uma rede preocupada em discutir constantemente o momento do mercado, identificar e apontar oportunidades, cooperar, formar parcerias, aprofundar conteúdos, compartilhar conhecimento e desenvolver estratégias para a realização, criação e a execução de projetos, priorizando critérios de excelência.

VALORES Ativar conexões. A Rede ICCV conecta um grupo de empresas, entidades, profissionais e agentes socioculturais privados e públicos comprometidos com a ética e com a qualidade. Estimular a integração. Nossos integrantes são parceiros na gestão, produção de projetos e na realização dos serviços. Priorizar o envolvimento. Parceiros envolvidos em todo o processo do ciclo da produção cultural, da criação de ideias à sua viabilização no mercado. Pautar atuação por valores éticos. Comprometemo-nos moralmente com transformações positivas na sociedade. Orientar-se por resultados. ICCV é instituição de proteção à cultura que adota práticas de eficiência do mercado, mensura resultados e presta contas de todas as suas ações e projetos. Buscar a sustentabilidade. Todos os projetos e ações do ICCV são desenhados para que perdurem no tempo, independentemente de gestões, governos e vontades transitórias.


4

O QUE FAZEMOS O ICCV, por meio dos profissionais parceiros da Rede ICCV Brasil, atua de forma diversificada em todas as etapas do ciclo da produção cultural, no âmbito da economia criativa, desenvolvendo, entre outras atividades: • Elaboração, planejamento e gestão de projetos culturais, sociais, patrimoniais e ambientais.

• Enquadramento em editais e leis de incentivo. • Elaboração de prestação de contas. • Elaboração de projetos especiais. • Construção, revitalização e gestão de parques temáticos e arqueológicos, museus, centros de memória, prédios históricos e espaços culturais. • Projetos de restauração de mobiliário de valor cultural. • Projetos de educação patrimonial. • Implantação de projetos, envolvendo as áreas social, cultural, esportiva e educacional, atuando na criação de incubadoras culturais e na produção de prêmios. • Informatização de bibliotecas e acervos. • Projetos de conscientização da preservação ambiental, uso eficiente da energia e outros temas. • Criação e desenvolvimento de planos e projetos estratégicos, programas de empreendedorismo cultural, políticas públicas e privadas e políticas de patrocínio. • Pesquisas de mercado para a elaboração de diagnósticos e de diretrizes socioculturais. • Consultoria na área da economia criativa. • Montagem de planos de atuação e de fomento cultural, bem como de projetos para a criação e reordenamento sustentável de centros e espaços culturais. •

Implantação de polos de turismo cultural e de artesanato.

• Produção de eventos, como festivais, circuitos, espetáculos, shows, exposições, exibições, projeções mapeadas, lançamentos, feiras e festas em todos segmentos artísticos. • Realização de cursos de gestão cultural, oficinas, seminários, fóruns, encontros e palestras para todas as esferas culturais e artísticas, dos setores público e privado, utilizando a metodologia exclusiva Engenharia Cultural, desenvolvida pelo Instituto. • Edição de publicações técnicas em gestão cultural, guias, coleções temáticas e livros de alta qualidade gráfica. • Criação de campanhas de doação e crowdfunding. • Planejamento de marketing cultural, análise de mercado e engajamento, criação e gestão de conteúdo para mídias sociais, assessoria de imprensa e plano de comunicação. • Produção e edição de fotos e vídeos.


5

Jacaré de Bronze na maior premiação brasileira do mercado de eventos, o prêmio Caio, em 2018, com o projeto Rotas Culturais.

+ de 20 anos de experiência no mercado.

+ de 100 projetos realizados.

Conselho de Ética e Cidadania instituído, com poder de fiscalização, estabelecido em Estatuto Social desde a fundação.

Prêmio Marketing Contemporâneo na categoria Responsabilidade Social e Sustentabilidade, concedido pela Associação Brasileira de Marketing e Negócios, em 2014.

100% das nossas prestações de contas analisadas foram aprovadas.

Projetos realizados para as maiores empresas do país.

Capacitação de

mais de 5 mil empreendedores desde 1998 em todo o Brasil.

80% dos projetos realizados por Leis de Incentivo (Rouanet, ICMS e ISS).

Prêmio Todos Por Um País de Leitores, concedido pelo Ministério da Cultura para ações que incentivam à leitura e à produção literária, em 2015, com o Concurso Literário de São João Marcos.

Nas redes sociais, nossos projetos geraram conteúdos que alcançaram centenas de milhares de pessoas em 2018.

Prêmio Cultura do Governo do Rio de Janeiro, concedido pela Secretaria de Estado de Cultura do RJ (Júri Popular), em 2013, com o projeto Parque Arqueológico e Ambiental de São João Marcos. Finalista no Prêmio Brasileiro de Excelência Gráfica “Fernando Pini” em 2011 e em 2012, com os livros Casa Velha e Guia de História Natural do Rio de Janeiro, respectivamente. Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, maior prêmio nacional do patrimônio cultural brasileiro, concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, em 2011, com o projeto Parque Arqueológico e Ambiental de São João Marcos.


6

REALIZAÇÕES

Patrimônio Cultural e Ambiental

Projetos Culturais e Sociais


7

Publicações

Planos e Projetos Estratégicos

Cursos


Patrimônio Cultural e Ambiental

Revitalização das ruínas de São João Marcos

O Instituto Cultural Cidade Viva acredita que a preservação do patrimônio mantém viva a memória de uma nação. Atuamos na conservação e na restauração de bens de valor cultural e na organização de inventários patrimoniais. Realizamos a ressignificação e o reordenamento de espaços urbanos de patrimônios histórico e cultural, na implementação e requalificação de museus, centros de memória, prédios históricos e espaços culturais e na construção, revitalização e gestão de parques temáticos, arqueológicos e ambientais.


9

PARQUE ARQUEOLÓGICO E AMBIENTAL DE SÃO JOÃO MARCOS desde 2007 I Rio Claro, RJ Criação do espaço envolvendo a revitalização das ruínas da antiga cidade de São João Marcos acompanhado de projeto de arquitetura e construção de centro de memória, quiosque, reserva técnica e prédio de infraestrutura de apoio, incluindo paisagismo e reflorestamento desse espaço. Pesquisa histórica, antropológica e arqueológica, além de projetos de museologia e museografia, montagem de maquete da antiga cidade e sinalização bilíngue também fizeram parte do escopo. Gestão anual do equipamento cultural desde a sua inauguração em 2011. Projetos envolvem calendário anual de eventos de natureza cultural e promoção de cidadania e realização de programa de educação patrimonial voltado para questões de preservação ambiental e eficiência energética; registros de videodocumentários com depoimentos de ex-moradores e estudiosos e gerenciamento de quiosque temático com receitas típicas coletadas junto a ex-moradores da região e anfiteatro.

Uma das primeiras cidades tombadas do Brasil (1939) Destombada e demolida (1940) pelo Governo Vargas

Correalização: Instituto LIGHT. Patrocínio: LIGHT, ANEEL, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Parcerias: INEPAC, Prefeitura Municipal de Rio Claro, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, INEA, IPHAN, Jardim Botânico do Rio de Janeiro e Eletronuclear. Secretarias Municipais de Educação de Rio Claro, Itaguaí, Volta Redonda, Barra Mansa e Pinheiral.


10

PARQUE ARQUEOLÓGICO E AMBIENTAL DE SÃO JOÃO MARCOS Um dos equipamentos culturais mais visitados do interior fluminense, o Parque é frequentado por moradores da região, visitantes de outras cidades e até de outros países e continentes. Em 2013, São João Marcos recebeu os peregrinos da Jornada Mundial da Juventude e, em 2015, um grupo de intercâmbio da França, além de turistas de outras partes do mundo, como os Estados Unidos, Alemanha e Suécia, por exemplo. O Parque Arqueológico e Ambiental de São João Marcos também produziu as exposições itinerantes Mulheres de São João Marcos e Pereira Passos: Cidadão de São João Marcos, que já foram exibidas em centros culturais dos municípios de Piraí, Rio de Janeiro e Volta Redonda. E ainda foram produzidos quatro vídeos documentários: A História de São João Marcos, Mulheres de São João Marcos, Fagundes Varela – Poeta de Rio Claro e Os Afromarcossenses.

A construção do campo de futebol resgatou a história do time da antiga cidade, o Marcossense Futebol Clube.

A área para observação de pássaros atrai ornitólogos e amantes da fotografia e da natureza.

Mais de 70 eventos culturais realizados até outubro de 2019 Em torno de 90 mil visitantes até outubro de 2019

O Programa Educativo Cultural do Parque já atendeu a mais de 20 mil jovens da região. O programa recebe escolas públicas de 22 municípios do estado do Rio de Janeiro oferecendo gratuitamente conteúdo pedagógico, transporte e alimentação para os alunos.

Ruínas e belezas naturais: o cenário perfeito para ensaios fotográficos e gravações de videoclipes musicais.


PATRIMÔNIO CULTURAL E AMBIENTAL

PARQUE ARQUEOLÓGICO E AMBIENTAL DE SÃO JOÃO MARCOS Em 2014, foram feitos investimentos, da LIGHT e do BNDES, que resultaram em 30 benfeitorias no Parque Arqueológico e Ambiental de São João Marcos. As obras visaram, principalmente, requalificar o circuito de visitação das ruínas remanescentes da antiga cidade e criar novos atrativos para os visitantes. Esse projeto também incluiu oficinas de capacitação em restauro patrimonial para profissionais da construção civil de Rio Claro e oficina de culinária para empreendedores da região. Naquele ano também foi realizada a primeira edição do Concurso Literário Contos de São João Marcos, que resultou num festival Literário e na publicação de uma coletânea de 10 contos sobre a região. Antes

Despertando desde cedo para o valor do patrimônio natural e cultural

Depois

A antiga casa do Capitão-Mor, que também foi escola e sede de um dos clubes da cidade, teve parte da sua fachada reconstituída e o piso do seu interior evidenciado. Antes

Depois

As torres da Igreja Matriz foram estabilizadas e o calçamento frontal restaurado. Inauguração

Hoje

O busto do ex-governador do Rio de Janeiro, Feliciano Sodré, importante marco histórico de São João Marcos, foi trazido de volta e recolocado no seu lugar de origem.

11


12

PARQUE ARQUEOLÓGICO E AMBIENTAL DE SÃO JOÃO MARCOS Prêmios: Rodrigo Melo Franco de Andrade/2011 Conhecido como a mais importante premiação nacional relativa à preservação do patrimônio natural e arqueológico. Concedido pelo Ministério da Cultura / Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN. Responsabilidade Histórica e Memória Empresarial/2012 Concedido pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial. Cultura do Governo do Rio de Janeiro/2013-2014 Concedido pela Secretaria de Estado de Cultura do RJ (Júri Popular). O Programa de educação patrimonial do Parque já atendeu mais de 20 mil crianças da região. Marketing Contemporâneo/2014 Categoria Responsabilidade Social e Sustentabilidade. Concedido pela Associação Brasileira de Marketing e Negócios. Prêmio Todos Por Um País de Leitores/2015 Concedido pelo Ministério da Cultura. A Cerimônia de entrega do prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade/2011 contou com a presença de Luis Fernando de Almeida, ex-presidente do IPHAN, Luís Felipe Amaral (LIGHT), Fernando Portella (ICCV), Ana de Holanda, então Ministra da Cultura e Mozart Vitor Serra, ex-diretor da LIGHT. Com parcerias e ações conjuntas, estabelecemos o fortalecimento da imagem do projeto nas esferas municipal – em toda a região do Médio Paraíba – e estadual, por meio de parcerias com a Secretaria de Estado de Cultura RJ e com o Instituto Estadual do Meio Ambiente (INEA).

Emprego e capacitação profissional para moradores da região

I www.saojoaomarcos.com.br I


PATRIMÔNIO CULTURAL E AMBIENTAL

ROTAS CULTURAIS desde 2018 I Centro, RJ Concepção e gestão do projeto, que visa fomentar a ocupação de áreas que vão além dos pontos turísticos tradicionais da cidade do Rio de Janeiro. Elaboração de pesquisas histórica e iconográfica para implantação de três circuitos históricos. Publicação de mapa cultural trilíngue. Edição de vídeo informativo. Produção de oficinas de história e visitas guiadas, que proporcionaram ao público, gratuitamente, a experiência de conhecer e vivenciar o belíssimo patrimônio natural e histórico que o Centro do Rio de Janeiro oferece.

O Rotas Culturais recebeu, em 2018, o Jacaré de Bronze na 19ª Edição do Prêmio Caio, maior premiação do mercado de eventos no país.

Em sua primeira edição, teve, como foco, o Centro do Rio de Janeiro. Foram realizados 23 eventos, distribuídos em três roteiros, que envolveram 500 participantes diretos.

Roteiro Pequena África Roteiro Cinelândia Roteiro Rio de Glórias

13


14

ROTAS CULTURAIS

Com transmissões das oficinas de história e visitas guiadas ao vivo em suas páginas sociais, o projeto alcançou mais de 200.000 pessoas.

Patrocínio: Windsor Hotéis e Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro – Secretaria Municipal de Cultura. Parcerias: HCTUR, Polo Região Portuária, Associação de Hotéis do Estado do Rio de Janeiro e SEBRAE/RJ.


PATRIMÔNIO CULTURAL E AMBIENTAL

ACHADOS DA LEOPOLDINA: ARQUEOLOGIA URBANA NA ERA DIGITAL 2018 I Rio de Janeiro, RJ Elaboração de projeto, gestão e produção da exposição Achados Da Leopoldina: Arqueologia Urbana Na Era Digital, no Museu Histórico Nacional, sobre o material do Sítio Arqueológico Matadouro Imperial de São Cristóvão encontrado durante as obras de expansão da malha metroviária carioca. Exibimos um total de 95 itens em diversas plataformas tecnológicas propondo ao público uma experiência inovadora de imersão, no qual o visitante foi provocado a refletir sobre o passado olhando pelas lentes do futuro. A forma inédita do uso de diferentes plataformas e mídias instigou o público a estabelecer um elo não só lúdico, mas também sensorial e interativo com o acervo, ressignificando a própria relação do observador com o objeto.

A exposição contou com fotografias em relevo, legendas em braile, audiodescrição dos conteúdos da mostra, peças manuseáveis materializadas em impressoras 3D, além de postagens em redes sociais com descrição de imagem, seguindo a proposta do projeto #PraCegoVer, hashtag usada para a disseminação da cultura da acessibilidade nas redes sociais, já adotada por diversas instituições. Realização: Engenharia Cultural. Patrocínio: Consórcio Linha 4 Sul, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro - Secretaria Municipal de Cultura. Parcerias: Instituto Cultural Cidade Viva e Museu Histórico Nacional, Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

Realizamos o arrolamento de mais de 400 itens dos 220 mil encontrados no Sítio Arqueológico Matadouro Imperial de São Cristóvão.

15


16

ANIMANDO A RUA LARGA 2007 - 2016 I Centro, RJ Consultoria para revitalização e reordenamento da região da Rua Larga. Apoio para criação da Associação Polo Empresarial da Região da Nova Rua Larga, atual Polo Região Portuária. Pesquisa histórica e mapeamento dos imóveis tombados e com potencial de preservação e uso. Montagem do seminário Arrumando a Casa, para debate dos problemas e soluções locais. Edição do Mapa Pictográfico da região. Elaboração de pesquisa histórica e iconográfica para implantação de um circuito com visitas guiadas e oficinas de história sobre a região. Criação e produção de um calendário cultural com a realização de Cantata de Natal na fachada do Colégio Pedro II, bailes no Beco das Sardinhas (quatro edições), exposição itinerante sobre a importância da Rua Larga (Central do Brasil, Centro Cultural Light e Metrô Rio), projeções mapeadas em fachadas históricas (como, por exemplo, a Igreja de Santa Rita) e intervenções urbanas. Edição do caderno Cultura & Cidadania, dentro do jornal Folha da Rua Larga. Criação do aplicativo bilíngue Animapa, com roteiros temáticos na Zona Portuária e realização de um Ciclo de Encontros que promoveu o debate sobre as transformações resultantes do processo de revitalização na região e que possibilitou a formação de uma rede permanente de parcerias.

Avenida Marechal Floriano, cercanias e Zona Portuária Área histórica, berço empresarial e cultural da cidade do Rio de Janeiro

Correalização: Instituto LIGHT. Patrocínio: LIGHT e Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Parcerias: Engenharia Cultural, Polo Região Portuária, CDURP, Concessionária Porto Novo, SEBRAE/RJ, empresários, moradores e entidades que atuam na região da Rua Larga.


PATRIMÔNIO CULTURAL E AMBIENTAL

ANIMANDO A RUA LARGA A região da antiga Rua Larga foi palco de acontecimentos marcantes no processo de colonização e urbanização da cidade. Seu entorno, com ruas estreitas e inúmeras fachadas antigas, nos remete desde ao comércio de negros escravos no Valongo, no século XVIII, até a importantes momentos da história política e econômica do Rio, nos séculos XIX e XX.

60 mil pessoas circulam diariamente pela Avenida Marechal Floriano

Na região estão, entre outros ícones do patrimônio arquitetônico do país, o Palácio Duque de Caxias, o Palácio do Itamaraty, o Colégio Pedro II, a primeira sede da Casa da Moeda, a Pedra do Sal, o centenário prédio da Light e o tradicional comércio carioca.

17


18

ANIMANDO A RUA LARGA Ao longo de nove anos, o projeto Animando a Rua Larga promoveu a disseminação e a preservação cultural da antiga Rua Larga (atual Marechal Floriano) e suas adjacências, inclusive a Zona Portuária, por meio da realização de atividades que envolvem artes integradas, cultura e tecnologia. Gratuitas e abertas a toda a população, as atividades integram a região ao processo de revitalização do Centro da cidade do Rio de Janeiro.

O Ciclo de Encontros de 2015 apresentou cinco painéis temáticos inéditos.


PATRIMÔNIO CULTURAL E AMBIENTAL

CENTRO DE MEMÓRIA USINA DE FONTES 2015 - 2018 I Piraí, RJ Gestão do projeto de criação do Centro de Memória Usina de Fontes, espaço de cunho institucional e científico voltado para a área de conhecimento da energia. Desenvolvimento de conceito e proposta museográfica, pesquisa histórica e iconográfica, projetos arquitetônico e expográfico.

O Centro de Memória ocupa o interior do prédio da Usina de Fontes Velha da Light, a primeira usina de grande porte construída no Brasil. O espaço conta a história da usina e de seus principais personagens por meio de um filme documentário e exposição de cerca de 20 painéis com fotos e textos, além de ter incorporado no seu circuito de visitação a antiga sala de comando da usina e um dos geradores. Além da limpeza dos equipamentos, foi feita a reinstalação de parte do antigo painel de controle que havia sido retirada há anos, e colocação de painéis instrutivos, sinalização e iluminação especial no espaço (setor 2 da exposição).

Antes

Coordenação Geral: Daniel Barcinski – DB Projetos. Correalização: Instituto LIGHT. Patrocínio: LIGHT e BNDES.

Depois

19


20

INVENTÁRIO DAS FAZENDAS HISTÓRICAS DO CICLO DO CAFÉ desde 2007 I Rio de Janeiro, RJ Realização de inventário das fazendas históricas do Ciclo do Café em todo o estado do Rio de Janeiro. Gestão e produção do projeto. Edição em dez tomos, contendo mais de 3.800 páginas e 6.000 fotos. Mapa-índice referente às fazendas inventariadas, por município (2008-2009), com coordenadas de localização por satélite (2008-2010), mostrando também os caminhos singulares do café e suas fazendas. Elaboração de um Caderno de Conservação Preventiva e Preservação Arquitetônica para os proprietários das fazendas, de autoria de Raymundo Rodrigues. Correalização: Instituto LIGHT. Coordenação Técnica: INEPAC – Secretaria de Estado de Cultura RJ. Patrocínio: LIGHT, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

36 municípios e 238 fazendas inventariadas Mais de 12.000.000 páginas visitadas no site (período de 01/04/2010 a 01/04/2019)

I www.institutocidadeviva.org.br/inventarios I


PATRIMÔNIO CULTURAL E AMBIENTAL

REQUALIFICAÇÃO DA INFRAESTRUTURA ELÉTRICA DO PALÁCIO RIO NEGRO 2014 - 2017 I Petrópolis, RJ Requalificação de toda a infraestrutura elétrica do Palácio Rio Negro que, além de ser um museu dedicado à República, é também, desde 1903, a residência oficial de verão dos Presidentes do Brasil. Foi realizado, também, o restauro da antiga casa de geradores, que recebeu equipamento moderno e seguro, condizente com o porte da edificação. Durante a Copa do Mundo de 2014, foi produzida a exposição A República do Futebol, que recebeu 4.000 pessoas e contou a curiosa e histórica relação entre os presidentes do Brasil e o futebol, desde a sua chegada ao país que se dá, praticamente, junto com o início da República, até os dias de hoje. Para celebrar a finalização da obra, foi inaugurada a exposição Histórias do Palácio Rio Negro. A exibição contou com um Programa Educativo especial, que preparou professores para as visitas por meio de material didático exclusivo. A mostra recebeu, em dois meses, mais de 16.000 visitantes.

Além da exposição em si, com a parceria do Museu da República, localizado no Rio de Janeiro, foi possível a remontagem dos quartos utilizados por Getúlio Vargas durante suas temporadas no Palácio. Pela primeira vez, os móveis originais de seus aposentos puderam ser expostos. Devido ao grande sucesso de público, a exposição foi incorporada pela administração do Palácio Rio Negro, tornando-se permanente. Patrocínio: Petrobras. Parcerias: Fabrício Mendonça, Fama Engenharia e Arquitetura, Museu da República, Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM e Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

21


22

JORNAL FOLHA DA RUA LARGA 2008 - 2016 I Rio de Janeiro, RJ Edição de jornal tabloide bimestral, com 20 páginas impressas a cores. O periódico se propõe a dialogar com trabalhadores, moradores, empresas, órgãos de governo e instituições de fomento que atuam na Zona Portuária do Rio de Janeiro e seus arredores. O objetivo do jornal é divulgar e debater as principais questões sociais, econômicas, urbanísticas e culturais que envolvem o processo de revitalização já deflagrado na região, por meio de matérias exclusivas que abordam temáticas locais. A FOLHA DA RUA LARGA também prioriza a preservação do patrimônio material e imaterial do Porto do Rio, por meio do seu caderno Cultura & Cidadania. O veículo se dedica, ainda, aos aspectos de mobilidade urbana, desenvolvimento sustentável e tecnológico da região, bem como ao resgate de aspectos históricos e culturais desse território de importância estratégica para a cidade do Rio de Janeiro, degradado no início do século XXI, e que hoje luta para manter os benefícios da revitalização. Correalização: Instituto LIGHT. Patrocínio: LIGHT e Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Parcerias: Concessionária Porto Novo, Polo Região Portuária, SEBRAE/RJ, CDURP, e comerciantes locais.

55 edições publicadas Tiragem de 10 mil exemplares Circulação gratuita na Região Portuária, Centro do Rio de Janeiro


PATRIMÔNIO CULTURAL E AMBIENTAL

ILUMINAÇÃO DA CRUZ DE CABRÁLIA 2015 - 2016 I Santa Cruz Cabrália, BA Gestão do projeto de iluminação da Cruz de Cabrália, situada no local onde se realizou a primeira missa no Brasil. Diagnóstico e reuniões de alinhamento junto às principais lideranças da comunidade indígena local. O marco histórico encontra-se na localidade de Coroa Vermelha, em meio ao aldeamento urbano indígena Pataxó. Correalização: Instituto Iberdrola Brasil. Patrocínio: Iberdrola. Parcerias: Prefeitura Municipal de Santa Cruz Cabrália, Lideranças Indígenas Pataxós – Coroa Vermelha, FUNAI e Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

AULAS DE ENERGIA 2014 I Rio Grande do Norte, RN Desenvolvimento de conteúdo para fins pedagógicos com foco no tema energias renováveis e ênfase em energia eólica e eficiência energética. Estruturação e gerenciamento de programa educativo voltado para alunos da rede pública de ensino dos supracitados municípios, incluindo todo planejamento logístico e contratação e capacitação de coordenação pedagógica, assistente de produção e monitores da região para atuação no projeto.

Vinte e cinco instituições atendidas Gerador de trabalho e renda para o morador local Realização: Instituto Cultural Cidade Viva. Patrocínio: Força Eólica do Brasil S/A e Companhia Energética do Rio Grande do Norte – COSERN. Apoio: Prefeituras de Rio de Fogo, Touros e Maxaranguape. Parcerias: IDEMA – Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Rio Grande do Norte.

23


24

RESTAURO DE ELEMENTOS ESCULTÓRICOS E ROCAILLES DO JARDIM DO MUSEU DA REPÚBLICA 2014 - 2015 I Rio de Janeiro, RJ Restauração das esculturas e rocailles que adornam os 250 metros de extensão do jardim do Museu da República, localizado no bairro do Catete, no Rio de Janeiro. Foram restauradas estátuas em ferro fundido, imagens em terracota, pontes e gruta. Realização de gincana cultural com alunos da rede municipal de ensino, na qual eles tiveram a oportunidade de conhecer as etapas do trabalho de restauração por meio de atividades lúdicas. Realização de oficina de capacitação a fim de preparar a equipe do Museu para uma adequada manutenção do restauro realizado.

Patrocínio: Petrobras. Parcerias: Construtora Terreng, Museu da República, Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM.


PATRIMÔNIO CULTURAL E AMBIENTAL

PROJETO DE RESTAURAÇÃO DA IGREJA DE SÃO JOAQUIM DA GRAMA – PROJETO EXECUTIVO E OBRAS DE COBERTURA 2014 - 2015 I Rio Claro, RJ Gestão das obras de cobertura e escoramento, a fim de estagnar o processo de deterioração da Igreja da Fazenda da Grama, construída em 1887 e tombada pelo Instituto EstaduaI do Patrimônio Cultural – INEPAC.

Realização de pesquisa histórica e estudos de arqueologia. Elaboração dos projetos executivos necessários para uma restauração completa que resulte na requalificação do espaço. Criação do Plano de Uso que permita garantir a sustentabilidade do imóvel ao longo dos anos.

Patrocínio: INB – Indústrias Nucleares do Brasil, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Parcerias: Fama Engenharia e Arquitetura, Astorga Arquitetura e Instituto EstaduaI do Patrimônio Cultural – INEPAC.

25


26

USINA DO CATETE – MUSEU DA REPÚBLICA 2013 I Rio de Janeiro, RJ Restauro da primeira usina elétrica do Rio de Janeiro e seus painéis de controle, criando mais um espaço de visitação nos jardins do museu. Faz parte do novo complexo edificado um bistrô, com exposição de fotos de Marc Ferrez, mostrando o jardim histórico em sua configuração original.

Correalização: Museu da República, Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM. Patrocínio: LIGHT e Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Antes

Depois

Antes

Depois


PATRIMÔNIO CULTURAL E AMBIENTAL

I ENCONTRO DE HISTÓRIA DO VALE DO PARAÍBA 2008 I Vassouras, RJ Elaboração do projeto, gestão e produção do seminário Valorização da História dos Municípios do Vale do Paraíba. Mobilização de agentes culturais e historiadores. Publicação impressa e eletrônica dos resultados do Encontro.

Patrocínio: LIGHT, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Parcerias: PUC/RJ, INEPAC, Universidade Severino Sombra, PRESERVALE, CONCICLO, SEBRAE/RJ e Prefeituras da região.

22 municípios da região

I www.institutocidadeviva.org.br/encontrodehistoria I

CASA DA PRINCESA ISABEL 1999 - 2002 I Petrópolis, RJ Gestão administrativa do projeto de restauração parcial do imóvel, plano de uso, projeto museográfico e exposição de parte do acervo da Família Imperial brasileira.

Projeto e Direção: Caio Mario Mutz (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Ministério da Cultura e Prefeitura Municipal de Petrópolis.

27


Projetos Culturais e Sociais

Festan 2013

Por meio dos profissionais parceiros da Rede ICCV Brasil, atuamos em todas as etapas do ciclo da produção cultural, desde a criação até a execução de projetos como produção de eventos, festivais, circuitos, espetáculos, shows, feiras, exposições, exibições, projeções mapeadas, lançamentos, entre outros produtos multiculturais. Implementamos projetos socioculturais como prêmios, incubadoras culturais, informatização de bibliotecas, ações em escolas públicas e em comunidades de baixa renda.


29

FESTIVAL DE TEATRO DAS AGULHAS NEGRAS – FESTAN 2009 - 2013 I Resende, Itatiaia, Porto Real e Quatis, RJ Elaboração de projeto, gestão e produção do Festival de Teatro de Rua da Região das Agulhas Negras – FESTAN. Com toda programação gratuita e aberta ao público, este projeto tem grande importância para região.

Curadoria: José Leon Zylbersztajn (Rede ICCV Brasil). Apoio: Prefeitura de Quatis, Resende, Porto Real e Itatiaia. Patrocínio: Lei Federal de Incentivo à Cultura, Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, Volkswagen Caminhões e Ônibus (2009), MAN Latin America (2010/2011/2013) e INB – Indústrias Nucleares do Brasil (2013).


30

FESTIVAL DE TEATRO DAS AGULHAS NEGRAS - FESTAN

As ruas, escolas e espaços culturais se transformam em verdadeiros palcos de teatro ao ar livre, onde se apresentam grupos de diversas partes do Brasil.

4 edições Mais de 30 grupos teatrais Cerca de 80 apresentações Mais de 80 mil pessoas Oficinas gratuitas de técnicas teatrais

Além das peças teatrais, o Festan leva também às cidades do sul do Estado, sedes do evento, várias oficinas gratuitas.

O projeto leva entretenimento e tem como proposta a geração de emprego, pois contrata mão de obra local, colaborando com o enriquecimento não apenas cultural, mas também econômico da região.

I www.festan.com.br I


PROJETOS CULTURAIS E SOCIAIS

PRÊMIO RIO SOCIOCULTURAL 2009 - 2011 I Rio de Janeiro, RJ Criação, gestão e produção do projeto, que visa a premiar, a cada ano, dez ações socioculturais em todo o estado do Rio de Janeiro, realizadas por pessoas e instituições empreendedoras que, com poucos recursos, fazem a diferença em suas comunidades, promovendo a cidadania e a autoestima das populações locais de baixa renda. Realização de seminários de mobilização para inscrições e cerimônia de premiação com a presença de formadores de opinião.

Correalização: RIOSOLIDARIO. Patrocínio: CEG - RIO, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Parcerias: SEBRAE/RJ e Teatro João Caetano (FUNARJ).

1.145 inscrições 92 municípios participantes R$ 765.000,00 em prêmios

31


32

PRÊMIO RIO SOCIOCULTURAL

O Prêmio Rio Sociocultural marca presença como um importante reconhecimento às ações socioculturais do estado do Rio de Janeiro e tem a certeza de contribuir para consolidar a identidade do povo fluminense.


PROJETOS CULTURAIS E SOCIAIS

PRÊMIO CULTURA NOTA 10 2003 - 2007 I Rio de Janeiro, RJ Pesquisa, elaboração, gestão e produção do projeto de valorização das ações culturais inovadoras que ocorrem em todo o estado do Rio de Janeiro nas áreas de cultura, educação e terceiro setor, turismo cultural, patrimônio histórico, gastronomia típica, arte popular e meio ambiente. Identificação de ações de pessoas e grupos, que, com poucos recursos humanos e financeiros, realizam importantes trabalhos pela cidadania, gerando melhores condições de vida para as comunidades onde atuam.

Correalização: Secretaria de Estado de Cultura RJ. Concepção: Vânia Bonelli, Subsecretária de Estado de Cultura RJ (2003 a 2006). Patrocínio: EMBRATEL, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Parcerias: UNESCO, SEBRAE/RJ e FUNARJ.

5 edições com 1.422 inscritos 50 finalistas e 25 vencedores 165 mil reais em prêmios Participação de 100% dos municípios fluminenses

33


34

BARRACÃO DE TAQUARI 2010 I Taquari, Barra Grande e São Roque, RJ Criação de um Centro de Exposição e Produção de Artesanato e Produtos Rurais de Paraty e Região. Reforma de um barracão de alvenaria localizado no Assentamento Taquari, município de Paraty. O espaço, antes abandonado, foi preparado para servir às seguintes demandas da região: oficina de artesanato, curso de qualificação do pequeno produtor rural, Arca das Letras e sala de leitura, telecentro comunitário para a inclusão digital, oficina de música tradicional (ciranda) e cozinha caiçara.

Coordenação: Inivaldo Antonio da Silva (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Furnas Centrais Elétricas S.A. Parceria: Eletronuclear, Eletrobrás e Termonuclear S/A.

Beneficiadas 500 famílias residentes em assentamentos rurais

HINO DO BRASIL 2005 - 2009 I Brasil Gestão administrativa da campanha socioeducativa, cultural e de cidadania que contribui de maneira inovadora para a promoção da brasilidade por meio da distribuição gratuita da publicação Hino do Brasil. Produto cultural que oferece um conjunto de informações que levam o leitor a entender a letra do Hino Nacional, incorporar o significado da mensagem e valorizar a pluralidade brasileira, sempre sob a perspectiva do sentimento de pertencimento à Nação. Hino do Brasil é uma ação por um Brasil mais brasileiro, numa abordagem criativa e simpática de valorização da cidadania. Criação de site.

Concepção e Direção: Caio Mario Mutz (Rede ICCV Brasil) e Robson Silveira. Edições Patrocinadas: Metrô Rio, Aracruz Celulose, Vale, GE/Celma e GE/Aviation.

150 mil exemplares distribuídos gratuitamente

I www.hinodobrasil.com.br I


PROJETOS CULTURAIS E SOCIAIS

PROFISSIONALIZANDO O FUTURO 2009 I Centro Cultural Renato Russo – Brasília, DF 2004 - 2005 I Cidade de Deus, RJ Gestão e administração do projeto, que visa à profissionalização de estudantes, adolescentes e jovens de baixa renda no trabalho de restauro de mobiliário histórico. Os jovens recebem orientação em oficinas de restauração de móveis antigos, aulas de história da arte, inglês e francês, informática e orientação psicológica, além de visitar museus e espaços culturais. Foram oito meses de trabalho, com 70 participantes nos dois projetos. O projeto de 2009 teve o apoio direto da então primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva. Concepção e Direção: Arnaldo Danemberg (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Prefeitura do Rio de Janeiro, Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID (mobiliário do Convênio Santo Antônio) e Ministério da Cultura – IPHAN (mobiliário do Palácio do Planalto).

INCUBADORA FURNAS SOCIOCULTURAL 2007 - 2008 I Rio de Janeiro, RJ Consultoria para criação da primeira incubadora de artes plásticas do país, assessoria técnica aos projetos e capacitação de 20 participantes (12 meses), sendo cinco artistas selecionados em áreas de baixa renda, e cinco estudantes de Belas Artes cursando o último período. Após a etapa de formação, os artistas montaram, com apoio do patrocinador, exposições de seus trabalhos.

O ICCV foi uma das primeiras instituições do país a desenvolver um formato para criação de Incubadoras Culturais para viabilização de projetos e negócios culturais. Criou, em 1999, a primeira Incubadora de Projetos e Negócios Culturais da Bahia, através do Programa Empreendedor Cultural SEBRAE/BA.

Concepção e Consultoria: Mário Margutti. Correalização e Patrocínio: Coordenação de Responsabilidade Social de Furnas Centrais Elétricas S.A., no Rio de Janeiro.

35


36

REDE DO CONHECIMENTO 2005 - 2008 I Rio de Janeiro, RJ Coordenação e gestão administrativa do projeto, que promoveu a construção de modelo e realizou a informatização dos acervos das principais bibliotecas públicas que integram o Sistema Estadual de Bibliotecas do Rio de Janeiro. Coordenação de José Carlos Barboza. Administração e gestão de Rose Marie Bastos Zarh e Luiz Ricardo Barboza (Rede ICCV Brasil).

Correalização: Departamento Estadual de Bibliotecas da Secretaria Estadual de Cultura RJ. Coordenação Geral: Ana Lígia Medeiros – Diretora do Departamento. Patrocínio: Oi e Secretaria Estadual de Cultura RJ – Lei Informatização de Estadual de Incentivo à Cultura.

64 bibliotecas estaduais

Apoio: Oi Futuro.

COMUNIDADE EFICIENTE 2004 I Favelas do Vidigal e do Caju – Rio de Janeiro, RJ Concepção do projeto, coordenação técnica, gestão e produção. Criação e apresentação, em comunidades de baixa renda, de peça teatral com temática sobre a utilização eficiente da energia e seus reflexos no meio ambiente.

19 apresentações 2 mil pessoas beneficiadas

Produção: Sylvio Helt (Rede ICCV Brasil). Correalização: LIGHT. Parcerias: ANEEL e Associações de Moradores do Vidigal e do Caju.


PROJETOS CULTURAIS E SOCIAIS

LIGHT NAS ESCOLAS 2003 - 2006 I Rio de Janeiro, RJ Concepção do projeto, coordenação técnica, operacional e de produção, desenvolvendo, de forma lúdica e criativa, vídeo, teatro, oficinas e exposição junto a escolas públicas, professores e alunos, divulgando uma maior consciência para a utilização eficiente da energia, com reflexos no meio ambiente. O projeto atingiu 77% dos pais dos alunos (Pesquisa GPP) e o tema foi incluído no programa pedagógico da maioria das escolas públicas municipais nas quais o trabalho foi realizado.

Produção: Sylvio Helt (Rede ICCV Brasil). Parcerias: ANEEL e Secretarias Municipais de Educação.

115 escolas públicas 1.100 professores 35 mil alunos

37


38

FESTIVAL DE TEATRO DE RESENDE 2006 - 2008 I Resende, RJ Administração, gestão e produção do Festival e de oficinas técnicas, com apresentação de peças nacionais e internacionais nas ruas e no Cine Teatro Vitória, em Resende. Correalização: Fundação Casa de Cultura Macedo Miranda – Prefeitura Municipal de Resende.

Realização de 3 edições 30 grupos por edição

Coordenação: José Leon Zylbersztajn (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Prefeitura Municipal de Resende.

Público total de 20 mil pessoas

LIVRO Juventudes Rurais: Cultura e Desenvolvimento 2006 - 2007 Coordenação administrativa e de produção. Coordenação Editorial: Mário Margutti. Correalização e Patrocínio: Instituto Souza Cruz.

LIVRO Anos 80 – Uma Década de Rock Brasileiro 2004 Gestão administrativa para edição da obra de Oswaldo Vilella, que conta a história do rock brasileiro por meio de seus artistas e grupos musicais.

Coordenação Editorial: André Figueiredo, Editora Papel Virtual (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: TIM.


PROJETOS CULTURAIS E SOCIAIS

PROGRAMA Conversa Fiada 2003 - 2004 I Rio de Janeiro, RJ Gestão administrativa para a realização de programas artísticos multiculturais nas Lonas Culturais da Zona Oeste do Rio de Janeiro, com o objetivo de valorizar novos talentos locais nas áreas da música, teatro, poesia e artes plásticas.

Concepção e Direção: Marco Palito (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Rioarte.

Presença de 1.000 espectadores em cada edição

EXPOSIÇÃO Nosso Herói Rondon 2002 - 2003 I Rio de Janeiro, RJ e Brasília, DF Gestão e produção da mostra sobre a vida do Marechal Rondon.

Curadoria: Patrícia Civelli e Mário Civelli. Patrocínio: TCO e NBT. Parceria: Instituto Histórico do Exército.

MINAS ALÉM DAS GERAIS 1994 I Rio de Janeiro, RJ Gestão do projeto, por meio do Instituto Cultural Cesgranrio, para realização de mostra da cultura, gastronomia e arte mineira, durante 30 dias, em espaços no Rio de Janeiro. Concepção: Marcelo Andrade. Direção: Carlos Alberto Serpa. Projeto gráfico: Ziraldo.

Correalização e Patrocínio: Fundação Cesgranrio. Apoio: Governo de Minas Gerais e Cataguases Leopoldina.

39


40

GASTRONOMIA NAS COMUNIDADES 2004 I Rocinha, RJ Coordenação, capacitação e produção do projeto, que montou uma cozinha profissional no Clube Umuarama, na Gávea, para realização de aulas de gastronomia voltadas para a comunidade da Rocinha. Após os cursos, 43% dos alunos encontraram trabalho no mercado e 27% iniciaram seus próprios negócios.

Correalização: Instituto Rio Gastronomia e SEBRAE/RJ. Produção: Sylvio Helt (Rede ICCV Brasil).

200 alunos capacitados

PROGRAMA SOCIOCULTURAL Morro Santa Marta 2002 - 2004 I Rio de Janeiro, RJ Administração cultural do projeto de formação de um grupo de agentes culturais da comunidade para uma atuação cooperativada e empreendedora na viabilização de projetos socioculturais, conquistando, durante os trabalhos, o patrocínio de Furnas Centrais Elétricas.

Correalização: SEBRAE/RJ. Coordenação: Marli Fernandes – COOPERAC (Rede ICCV Brasil).

PROGRAMA Aliança com Adolescentes 2001 - 2002 I Glória do Goitá, PE Criação de metodologia e capacitação em gestão cultural empreendedora de moradores da região, considerada uma das áreas menos assistidas do Brasil.

Capacitação de 80 adolescentes Parcerias: Instituto Ayrton Senna, BNDES, SEBRAE/PE, BR Petrobras, de baixa renda Realização: Serviço de Tecnologia Alternativa – SERTA. Fundação Odebrecht e Fundação Kellogg.


PROJETOS CULTURAIS E SOCIAIS

CARAVANA CULTURAL LIGHT 1998 - 2001 I Rio de Janeiro, RJ Criação, gestão e produção do projeto. Foram realizados de quatro a oito eventos, por mês, nas áreas da música, teatro, dança e literatura, com novos talentos de excelência, integrando a cidade do Rio de Janeiro aos municípios da Baixada Fluminense e da região do Médio Paraíba. O projeto divulgou novos valores artísticos, gerando oportunidades de trabalho e renda.

Correalização: LIGHT. Patrocínio: LIGHT e Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

380 eventos com novos talentos 200 mil espectadores Abertura de 5.700 oportunidades de trabalho

INTERFEST 99 1999 I Rio de Janeiro, RJ Administração cultural do Festival de Música do Estado do Rio de Janeiro, valorizando novos artistas, músicos e compositores.

Correalização: Secretaria de Estado de Cultura RJ. Patrocínio: Telemar.

41


Planos e Projetos Estratégicos

Atuamos na criação de políticas públicas, privadas e políticas de patrocínio, na elaboração de estratégias de marketing cultural e em programas de empreendedorismo cultural e na criação e desenvolvimento de planos de ação e projetos estratégicos visando sempre o fomento cultural por meio de diretrizes socioculturais e pesquisas de mercado. Fazemos ainda, elaboração de projetos, enquadramento em leis de incentivo e em editais de fomento, assessoria na produção e na prestação de contas.


43

POLÍTICA DE PATROCÍNIO LIGHT 2017 - 2019 I Rio de Janeiro, RJ Elaboração da Política de Patrocínio, vinculada às diretrizes da empresa e alinhada com sua missão e seus valores. Consultoria na área de Gestão de Patrocínios visando o fortalecimento da comunicação e do relacionamento da empresa com a sociedade. Produtos entregues: 1ª fase - Pesquisa em cerca de 200 empresas patrocinadoras no Brasil; - Levantamento das principais demandas socioculturais dos municípios atendidos pela LIGHT; - Aprofundamento dos resultados das políticas de patrocínio adotadas pela LIGHT nos últimos 26 anos; - Análise dos grandes clientes. 2ª fase - Elaboração de sugestões para construção da Política de Patrocínio LIGHT: finalidade, abertura, cenário e justificativas / vantagens e incentivos / resumo da Política de Patrocínio de grandes empresas / princípios / eixos / diretrizes e estratégias / sugestões de Programas LIGHT / Instituto LIGHT. 3ª fase - Análise Instituto LIGHT; - Relatório final.

Elaboração / Consultoria: Engenharia Cultural. Pesquisa: Instituto Cultural Cidade Viva. Supervisão: Instituto LIGHT. Contratação: LIGHT.

LIGHT – “uma empresa que pensa, faz e SENTE”


44

FÓRUM NACIONAL desde 2014 I Rio de Janeiro, RJ Elaboração e enquadramento na Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Fórum Nacional e do Fórum Especial – Painéis Culturais. O Fórum Nacional, idealizado e realizado desde 1988 pelo Ministro João Paulo dos Reis Velloso, visa a oferecer propostas concretas para a modernização e desenvolvimento da sociedade brasileira. Concepção, Direção e Produção: Instituto Nacional de Altos Estudos – INAE. Patrocínio: LIGHT e Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA DE ITAGUAÍ 2014 I Itaguaí, RJ Realização e coordenação de encontros municipais de cultura, envolvendo poder público e agentes culturais da sociedade civil, para a elaboração de diagnóstico e plano com eixos, diretrizes e propostas estratégicas para o desenvolvimento da cena cultural local. Correalização: Brasilis Produção e Consultoria em Cultura (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Prefeitura Municipal de Itaguaí. Parceria: Subsecretaria de Cultura de Itaguaí.

BARES TRADICIONAIS DO RIO DE JANEIRO 2012 - 2014 I Rio de Janeiro, RJ Coordenação de pesquisa do projeto. A pesquisa teve o intuito de estabelecer as suas trajetórias histórico-culturais, levando em conta a época de fundação, características de diferenciação, evolução e consolidação como espaço cultural e de lazer, de modo a subsidiar possíveis políticas públicas subsequentes. Como legado, o projeto produziu três relatórios, além de um acervo audiovisual e iconográfico com mais de 12 horas de vídeos e 280 fotos.

Coordenação: Antonio Edmilson Martins Rodrigues (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Instituto Rio Patrimônio da Humanidade da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.


PLANOS E PROJETOS ESTRATÉGICOS

MUSEU BRASIL DA CACHAÇA 2013 I Rio de Janeiro, RJ Concepção e planejamento da criação do Museu Brasil da Cachaça. O processo envolveu uma equipe multidisciplinar, composta de museóloga, designer, especialistas no produto, profissionais de tecnologia e de economia. O trabalho final contempla um plano completo de implementação, com estudo de conteúdo, museografia, arquitetura e autossustentabilidade econômica.

Coordenação Geral: Maria Lucia Jardim. Patrocínio: SEBRAE/RJ.

ACERVO DOCUMENTAL DA SECRETARIA DE PATRIMÔNIO DA UNIÃO 2013 I Rio de Janeiro, RJ Concepção do projeto de higienização, identificação, restauração, catalogação e digitalização do Acervo Documental da SPU/RJ e implantação de áreas para atendimento a consultas e pesquisas. O acervo possui documentos desde 1732, de suma importância nas demandas de questões patrimoniais do Rio de Janeiro e do país. Correalização: SPU – Secretaria de Patrimônio da União e ICCV. Patrocínio: SEBRAE/RJ.

45


46

LIVRO Gente do Rio 2013 I Rio de Janeiro, RJ Elaboração e enquadramento na Lei Estadual de Incentivo à Cultura para o projeto editorial do livro Gente do Rio. Consultoria para administração do projeto.

Produção e Direção: NDG Consultoria de Comunicação. Patrocínio: LIGHT e Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

PROGRAMA SESI CULTURA BAHIA 2005 - 2013 I Bahia, BA Consultoria para a formulação do Programa SESI Cultura para a Bahia, por meio de metodologia própria construtivista, envolvendo os agentes SESI, com foco nos trabalhadores das indústrias baianas e seus familiares. Metodologia editada na publicação “Série SESI BAHIA LAZER, 3 – SESI CULTURA”, em agosto de 2008. Em 2010 e em 2013, o ICCV foi convidado para atualizar o Programa diante do novo reposicionamento do SESI/CNI no Brasil.

Criação e atualização do Plano de Ação Cultural

Correalização: SESI BAHIA e Federação das Indústrias do Estado da Bahia – FIEB.

MUSEU DO BOTAFOGO 2012 I Rio de Janeiro, RJ Projeto de implantação do Museu do Botafogo, em sua sede histórica, situada na Rua General Severiano. O trabalho contempla arquitetura, design, museografia, tecnologia e estudo de sustentabilidade econômica para a operação do espaço. Correalização: Botafogo de Futebol e Regatas. Coordenação: Caio Mario Mutz (Rede ICCV Brasil). Projeto e Curadoria: Caio Mario Mutz, Jair de Souza e Hugo Sukman. Patrocínio: Souza Cruz.


PLANOS E PROJETOS ESTRATÉGICOS

PROGRAMA EMPREENDEDOR CULTURAL 1997 - 2012 I Brasil Criação, coordenação e implantação do programa Parceria Cultural Rio, posteriormente denominado Programa Empreendedor Cultural (1999), com a finalidade de formar empreendedores culturais no Brasil. Montagem de redes de agentes culturais em 2004, contando com a participação de 6.000 profissionais de dez estados brasileiros.

Implantado em 10 estados e 114 municípios brasileiros

Ainda naquele ano, lançou a Rede de Negócios Culturais, como parte da I Rodada de Projetos Culturais do SEBRAE/RJ, na Marina da Glória, iniciando um amplo processo de integração que permitiu a viabilização de dezenas de projetos. O Programa editou 22 publicações técnicas e forneceu consultoria gratuita para tornar viáveis alguns projetos dos alunos pós-curso. O trabalho do ICCV para o Sistema SEBRAE continuou no âmbito do empreendedorismo cultural e da Economia Criativa. Em 2010 forneceu consultoria, entre outros projetos, para a criação da Liga Carnavalesca Ouro Negro, formada por blocos de percussão afro, indígenas, de samba e de reggae. Em 2011 o ICCV forneceu assessoria técnica para elaboração do Termo de Referência em Economia Criativa para o SEBRAE Nacional. Em 2012, para elaboração do Projeto Estruturante de Economia Criativa da Bahia, que teve a aprovação do SEBRAE Nacional em 2013.

Correalização: Sistema SEBRAE.

RELATÓRIO DA GERÊNCIA DE CULTURA E ARTE DA FIRJAN 2010 I Rio de Janeiro, RJ Produção de conteúdo e elaboração de texto para registro, mapeamento e catalogação das atividades desenvolvidas pelo Programa de Cultura do Sistema FIRJAN, no período de 2004 a 2009.

Correalização: Sistema FIRJAN. Coordenação: Mário Margutti.

47


48

LOUNGE C – AMBIENTE ÓTICO-SONORO 2008 - 2011 I Rio de Janeiro, RJ Gestão administrativa do projeto que propõe a inserção da música clássica como conteúdo no entretenimento cultural dos jovens. LOUNGE C é um experimento sensorial e artístico que promove a convivência da música erudita, da música eletrônica e da videoarte, por meio da apresentação, num ambiente lounge, de artistas que dominam as diferentes linguagens. A ocupação dos ambientes é criada a partir do uso das mais recentes técnicas e mídias de projeção – videoarchitecture, holografias, videografismo. Concepção e Direção: Caio Mario Mutz (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Oi, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Apoio: Oi Futuro.

PLANO ESTADUAL DE CULTURA DO RIO DE JANEIRO 2009 - 2010 I Rio de Janeiro, RJ Consultoria e produção de encontros regionais e estaduais, envolvendo todos os municípios do estado do Rio de Janeiro, agentes culturais públicos e privados, para elaboração de diagnósticos regionais que serviram de base para a elaboração do Plano Estadual de Cultura do Rio de Janeiro. Correalização: Secretaria de Estado de Cultura RJ.

DISTRIBUIÇÃO CRIATIVA 2009 I Rio de Janeiro, RJ Administração Cultural do projeto, que visa à difusão de filmes nacionais. Foram lançados quatro documentários cariocas independentes, inéditos, consolidados em festivais: Pretérito perfeito, Memória para uso diário, L.A.P.A e Meu Brasil. Produção: Pipa Produções (Rede ICCV Brasil).


PLANOS E PROJETOS ESTRATÉGICOS

POLO DE TURISMO CULTURAL DA COSTA DO CACAU 2008 - 2010 I Ilhéus, Itacaré e Canavieiras, BA Pesquisa de oportunidades locais. Realização de seminário. Elaboração do Plano de Desenvolvimento do Polo, lançado de forma inédita, ao ar livre, na praça principal do Centro Histórico de Ilhéus (nov/2008). Capacitação dos gestores locais para a viabilização do Plano. Conclusão do inventário de 180 atrativos de turismo cultural da região. Palestra no Seminário para o Desenvolvimento do Turismo Cultural em Canavieiras, em junho de 2010.

Correalização: SEBRAE/BA. Parcerias: Prefeituras, entidades e agentes locais.

POLO TURÍSTICO DE SÃO CONRADO 2007 - 2010 I Rio de Janeiro, RJ Criação e implantação do Polo, que envolve áreas de turismo, cultura, gastronomia, moda, meio ambiente, esporte e lazer. Concepção do projeto. Elaboração do Estatuto da Associação Polo Turístico de São Conrado, oficializado em 30/06/2008 pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro. Montagem do Plano de Ação do Polo, lançado no dia 17 de julho no Hotel Intercontinental, com a presença de 400 pessoas. Consultoria permanente ao Polo.

Correalização: Amasco – Associação de Moradores de São Conrado, empresários e entidades do bairro. Parcerias: Secretaria Especial de Turismo, Riotur e Prefeitura do Rio de Janeiro.

49


50

PLANO DE MARKETING CULTURAL PARA O MERCADO DE PEIXE SÃO PEDRO 2008 I Niterói, RJ Pesquisa histórica, de mercado e de opinião para elaboração de um Plano de Marketing Cultural para revitalização do Mercado – uma referência turística e gastronômica – e montagem de estratégias de marketing, comunicação e promoção para implantá-lo. Correalização: SENAC, SEBRAE/RJ e Associação do Mercado São Pedro.

POLO DE CULTURA E TURISMO DE ITAPUÃ 2007 - 2008 I Itapuã, BA Elaboração do Plano de Desenvolvimento do Polo. Capacitação dos agentes locais para implantação do Plano. Palestra para investidores potenciais. Consultoria para o desenvolvimento dos projetos decorrentes do Plano. Realização do Festival Cultural de Itapuã. Coordenação de Rosa Villas Boas (Rede ICCV Brasil). Correalização: SEBRAE/BA. Parcerias: Secretaria de Estado de Cultura da Bahia, entidades e agentes culturais de Itapuã.

PLANO DE NEGÓCIO PARA SUSTENTABILIDADE DE MUSEUS 2007 - 2008 I Rio de Janeiro, RJ Pesquisa, gestão e produção, utilizando o Museu Internacional de Arte Naïf como piloto, objetivando a criação de um modelo para construção de planos de sustentabilidade para museus e espaços culturais. O trabalho envolveu o estudo de outros museus, nacionais e internacionais, contatos com dirigentes de museus do Rio de Janeiro, patrocinadores, empresários do turismo e lideranças do bairro. Correalização: Instituto LIGHT. Coordenação: José Arnaldo Deutscher (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: LIGHT, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Parceria: Museu Internacional de Arte Naïf.


PLANOS E PROJETOS ESTRATÉGICOS

POLO DE TURISMO CULTURAL E ARTESANATO DA COSTA DO DESCOBRIMENTO 2006 - 2008 I Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Belmonte, BA Estudo do potencial turístico e cultural da região. Mobilização dos agentes locais para elaboração de um Plano de Desenvolvimento do Polo. Realização de seminário e capacitação para implantação das ações e projetos decorrentes do Plano. Realização de inventário de 150 atrativos de turismo cultural da região para montagem de portal na internet. Elaboração de quatro planos de atuação decorrentes, com a participação das comunidades locais: Corredor Cultural Pacatá, Centro Histórico de Arraial d’Ajuda, Vila de Santo André e Etnoturismo Pataxó.

Correalização: SEBRAE/BA. Parcerias: Prefeituras da região, entidades e agentes locais.

POLO DE CAPOEIRA DE LAURO DE FREITAS 2005 - 2006 I Lauro de Freitas, BA Diagnóstico local e identificação da potencialidade cultural e turística do município, com base na existência de 40 entidades dedicadas à capoeira e 300 terreiros de candomblé. Mobilização, sensibilização e capacitação dos mestres de capoeira para construção do Polo. Consultoria para elaboração e viabilização de projetos de vínculo com a Prefeitura. A Prefeitura local adotou a capoeira como o grande tema cultural do município, abriu centros avançados dessa cultura e espaços de venda de produtos identificados com essa temática. Criou uma Orquestra de Berimbaus com 60 componentes e decorou a cidade com motivos inspirados na capoeira. Correalização: SEBRAE/BA, Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas e associações de capoeira do município. Participação: Engenharia Cultural e Rosa Villas Boas (Rede ICCV Brasil).

51


52

POLO TURÍSTICO-CULTURAL DE BOTAFOGO 2005 - 2006 I Rio de Janeiro, RJ Pesquisa e diagnóstico das oportunidades locais. Elaboração do Perfi l de Marketing Cultural para o desenvolvimento do Polo. Correalização: SEBRAE/RJ. Parceria: Associação Polo Gastronômico de Botafogo.

POLO TURÍSTICO-CULTURAL E GASTRONÔMICO DA TIJUCA 2005 - 2006 I Rio de Janeiro, RJ Pesquisa e diagnóstico das oportunidades locais. Elaboração do Perfil de Marketing Cultural. Capacitação dos agentes locais. Correalização: SEBRAE/RJ. Parceria: Associação Polo Gastronômico da Tijuca.

POLO TURÍSTICO-CULTURAL DO CORREDOR DA LIBERDADE 2005 I Salvador, BA Concepção e desenvolvimento do projeto do Polo, com o objetivo de criar um roteiro de atrativos turísticos e culturais, tendo como identidade o segmento afrodescendente. Montagem de um circuito de visitação turística na ladeira do Curuzu, bairro da Liberdade. Correalização: SEBRAE/BA. Participação: Rosa Villas Boas (Rede ICCV Brasil). Parcerias: Instituto Sociocultural IBASÒRÉ IYÁ e Secretaria Municipal da Reparação de Salvador.


PLANOS E PROJETOS ESTRATÉGICOS

PLANO DE REVITALIZAÇÃO DO PARK HOTEL 2004 - 2005 I Nova Friburgo, RJ Elaboração do plano de revitalização do prédio projetado pelo arquiteto Lúcio Costa, tombado pelo IPHAN/Minc. Marketing Cultural. Coordenação: Instituto César Guinle. Parceria: SEBRAE/RJ.

POLO DE TURISMO CULTURAL LAVRADIO 2002 - 2003 I Centro, RJ

FOTO: Alvaro Victor Gomes

Apoio técnico à ACCRA – Associação dos Comerciantes do Centro do Rio Antigo, idealizadora do projeto. Pesquisa e consultoria para a construção do Polo. Coordenação de seminário com empresários locais. Articulação de parcerias, tendo como base a transformação de antiquários em casas de espetáculos ao vivo e em espaços culturais. Promoção de eventos artísticos na Feira do Rio Antigo por meio do projeto Caravana Cultural LIGHT e realização de intervenções culturais por meio da Rede de Agentes Culturais Rio – RAC/RIO. Projeto e intervenções a cargo da Engenharia Cultural.

A Feira do Rio Antigo acontece todo primeiro sábado do mês

A Rua do Lavradio, atualmente, é um dos mais importantes polos de atração turística da cidade, contando com a liderança da ACCRA e o apoio de diversas instituições públicas e privadas. Correalização: SEBRAE/RJ. Parceria: LIGHT.

53


54

PLANO DE ENGENHARIA CULTURAL PARA COLEÇÃO TUPINAMBÁ DE MODA PRAIA 2003 I Região dos Lagos, RJ Construção de um plano de engenharia cultural envolvendo pesquisa e resgate histórico do simbolismo dos índios Tupinambás que viveram na região de Cabo Frio/RJ. Transferência desse conhecimento para a figurinista, que criou a Coleção Tupinambá de Moda Praia, em seguida produzida por um grupo de confecções locais selecionadas. Após lançamento da coleção no Fashion Rio, foi criada a cooperativa Pau Brasil, que passou a exportar seus produtos.

Correalização: SEBRAE/RJ. Coordenação da Pesquisa: Márcio Werneck (Rede ICCV Brasil).

PLANO DE MARKETING SOCIOCULTURAL TCO/NBT 2001 - 2003 I Centro-Oeste e Norte do Brasil Elaboração do primeiro plano de marketing sociocultural do país para a Tele Centro-Oeste Celular e Norte Brasil Telecom (hoje Vivo), que definiu os critérios de patrocínio na área da cultura e do terceiro setor dessas empresas, com atuação em 12 estados brasileiros. Patrocínio: TCO e NBT.

LIVRO Asas do Vento 2002 Enquadramento na Lei Estadual de Incentivo à Cultura para o projeto editorial do livro de arte de autoria de Gérard Moss: A primeira volta ao mundo em um motoplanador. Patrocínio: EMBRATEL.


PLANOS E PROJETOS ESTRATÉGICOS

PLANOS DE MARKETING CULTURAL DOS FILMES JK – Bela Noite para Voar 2000 Elaboração do plano de marketing cultural e captação de recursos para viabilização do filme de ficção, inspirado na vida de Juscelino Kubitschek, com roteiro e direção de Zelito Vianna.

Produção: Mapa Filmes e Caribe Produções (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Petrobras, via Lei Rouanet.

O Toque do Oboé 1998 Elaboração do plano de marketing cultural e captação de recursos para viabilização do filme dirigido por Cláudio MacDowell (Rede ICCV Brasil). O filme recebeu os prêmios HBO Brasil de Cinema 97, Resgate do Cinema Brasileiro, do Ministério da Cultura e Hubert Bals Fund, no Festival de Rotterdam-Holanda.

Produção: Ara Filmes, Imágica Produções e Quanta (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Petrobras.

Villa Lobos – Uma Vida de Paixão 1997 - 1998 Elaboração do plano de marketing cultural e captação de recursos para viabilização do filme, dirigido por Zelito Vianna, sobre a vida do músico e compositor.

Produção: Mapa Filmes e Caribe Produções (Rede ICCV Brasil). Patrocínio: Petrobras, via Lei Rouanet.

55


56

GUIA DE BENS TOMBADOS DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO 1998 I Rio de Janeiro, RJ Marketing Cultural. Edição e produção do Guia de Bens Tombados do Município do Rio de Janeiro. Conteúdo: Departamento Geral de Patrimônio Cultural – Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro. Patrocínio: ABAV/RJ e EMBRATUR.

I RIOCULT – FEIRA DE CULTURA DO RIO DE JANEIRO 1995 I Rio de Janeiro, RJ Planejamento e realização da Feira, no Riocentro, por meio da Fundação Cesgranrio, com a instalação de 515 estandes para mostra e venda de produtos culturais, realização de 50 espetáculos musicais e participação de 30 mil pessoas.

Correalização: Instituto Cultural Cesgranrio. Patrocínio: Fundação Cesgranrio e Petrobras.

PROJETO FACE Fórum de Agentes Culturais na Educação 1993 - 1994 I Rio de Janeiro, RJ Concepção e articulação, por meio do Instituto Cultural Cesgranrio, para a realização de 100 eventos de música, teatro e dança em 14 universidades do estado do Rio de Janeiro.

Correalização: Fundação Cesgranrio. Patrocínio: IBM Brasil.


PLANOS E PROJETOS ESTRATÉGICOS

PLANO DE ENGENHARIA CULTURAL Instituto Cultural Cesgranrio – ICC 1993 - 1996 I Rio de Janeiro, RJ Elaboração do plano de engenharia cultural para a Fundação Cesgranrio e consultoria para implantação do seu Instituto Cultural, por meio da Engenharia Cultural, com o objetivo de desenvolver projetos integrados de cultura e educação. O ICC criou a Comissão de Cultura Cesgranrio, formada por representantes de empresas patrocinadoras e personalidades do Rio de Janeiro, o que possibilitou o desenvolvimento de diversos projetos. Além disso, e fruto do trabalho, elaborou o Plano de Marketing Cultural para viabilização da peça de teatro Mulheres de 30 (1995), dirigida por Domingos de Oliveira, para a qual obteve patrocínio do Banco Bandeirantes, e realizou, entre outros eventos, 30 apresentações musicais no auditório da sede da Fundação Cesgranrio.

Correalização: Fundação Cesgranrio.

FÓRUNS DE CULTURA 1988 - 2005 I Rio de Janeiro, RJ e Minas Gerais, MG Os Fóruns de Cultura foram a base para a criação da Engenharia Cultural e do Instituto Cultural Cidade Viva. Nesses encontros, que reuniam agentes culturais públicos e privados para troca de experiências, foram construídos os alicerces da metodologia celular utilizada no Programa Empreendedor Cultural do Sistema SEBRAE. Este conhecimento serviu para implantação do Programa Empreendedor Cultural e dos Polos de Turismo Cultural. Os resultados desses encontros são ainda utilizados na montagem de políticas públicas municipais e de Estado. Algumas conquistas dos Fóruns de Cultura: criação do primeiro Fundo Municipal de Cultura do país (Petrópolis, RJ e Resende, RJ) e de diversos Conselhos de Preservação do Patrimônio, que protegeram inúmeros bens históricos no Rio e em Minas Gerais. Promoção e transformação de antigas estações ferroviárias em centros culturais. Edição de diversas leis municipais de incentivo à cultura que estabeleceram um mínimo de 2% dos orçamentos municipais para a cultura. Dezenas de projetos foram viabilizados por meio desta integração.

19 Fóruns Estaduais Parcerias: Petrobras, SEBRAE/RJ, LIGHT e Fundação Cesgranrio.

40 Encontros Regionais

57


Publicações

Coleção River of January

Em parceria com a Editora Cidade Viva, editamos e publicamos livros patrocinados de reconhecido valor cultural. Temos um catálogo diverso que conta com publicações técnicas em gestão cultural, guias, livros e coleções temáticas de alta qualidade gráfica. Atuamos em todo o ciclo da produção editorial pela melhoria da qualidade do mercado de livros e sempre em prol do desenvolvimento da cultura nacional.


59

Guias Culturais GUIA CULTURAL DO CENTRO HISTÓRICO DO RIO DE JANEIRO 2015 O Guia Cultural do Centro Histórico do Rio de Janeiro faz parte da Biblioteca Rio 450 anos, que reúne publicações patrocinadas pela Prefeitura do Rio de Janeiro com a chancela do Comitê Rio 450. Organiza 130 atrativos culturais materiais e imateriais, divididos em nove categorias: Centros de Educação e Cultura, Espaços Literários, Expressões Artísticas, Música e Arte, Igrejas, Comércio Tradicional, Artes Cênicas, Cultura Gastronômica e Museus. O Guia está disponível em versões impressa e digital, por meio do portal do projeto, onde seu download pode ser realizado gratuitamente. Os exemplares impressos contam com um mapa de bolso onde estão apontados os 130 atrativos. Na versão online, o mapa foi criado com recursos do googlemaps. É possível, por exemplo, criar um roteiro de visitação dentre os locais mapeados.

Distribuição gratuita Lançamento: Mosteiro de São Bento.

Versão digital disponível no site

Realização: Editora Cidade Viva. Patrocínio: Ministério da Cultura, Prefeitura do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, LIGHT, TAESA, SEBRAE/RJ e DFX Transporte Internacional.

Site visitado por 141 países e 1.077 cidades brasileiras até outubro de 2019

I www.guiaculturalcentrodorio.com.br I


60

GUIA CULTURAL DA COSTA VERDE 2014 O Guia Cultural da Costa Verde reúne 129 atrativos das cidades de Paraty, Angra dos Reis, Mangaratiba e Itaguaí, incluindo componentes de valor cultural, com relevâncias históricas e naturais já consagradas, bem como seu potencial turístico não convencional, um dos mais significativos do estado do Rio de Janeiro. O Guia leva o leitor diretamente à fonte de produção de artistas plásticos e artesãos, lista oficinas, ateliês, restaurantes, bares e cafés pitorescos, bem como sítios arqueológicos, reservas naturais e ambientais da região. O Guia está distribuído em 208 páginas com textos e fotos, separados por regiões e categorias. Foram desenvolvidos, também, site e aplicativo para tablets em formato bilíngue, disponibilizando, gratuitamente e em versão online, todo o conteúdo do Guia, com exclusivas fotos 360°. Lançamento: Palácio Guanabara, com a coordenação de Maria Lucia Jardim. Realização: Editora Cidade Viva. Patrocínio: Ministério da Cultura, Ampla, TAESA e SEBRAE/RJ.

Distribuição gratuita Versão digital disponível no site

Site visitado por 110 países e 618 cidades brasileiras até outubro de 2019

I www.guiaculturalcostaverde.com.br I


PUBLICAÇÕES

GUIA CULTURAL DO VALE DO CAFÉ 2013 Uma das regiões mais importantes do Brasil no século XIX, o Vale do Café, no sul fluminense, é hoje uma potência em atrativos culturais e turísticos e mantém a essência de uma época que não morrerá nunca, com sua cultura popular, sua culinária, suas fazendas históricas, a natureza exuberante e personagens únicos. É o que mostra o Guia Cultural do Vale do Café, distribuído gratuitamente (tiragem: 8 mil exemplares) nas secretarias de turismo da região, nas sedes dos atrativos mapeados, e pelo site da Editora Cidade Viva. Este Guia reúne 114 verbetes distribuídos por 168 páginas com textos e fotos, separados por regiões e categorias. Foram desenvolvidos, também, site e aplicativo para tablets em formato bilíngue, disponibilizando, gratuitamente e em versão online, todo o conteúdo do Guia, com exclusivas fotos 360°. Lançamento: Palácio Guanabara, com a coordenação de Maria Lucia Jardim. Realização: Editora Cidade Viva. Patrocínio da publicação: Ministério da Cultura, TAESA, ISOLUX e SEBRAE/RJ. Patrocínio do site e do aplicativo: LIGHT, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Lançado também no México, no XXII Goal to Brasil, para empresários de turismo da América do Norte.

Distribuição gratuita Versão digital disponível no site

Site visitado por 110 países e 775 cidades brasileiras até outubro de 2019

I www.guiaculturalvaledocafe.com.br I

61


62

Publicações Diversas LAGOA RODRIGO DE FREITAS 2016 ‘Lagoa Rodrigo de Freitas: uma discussão centenária’ é uma obra que nos ajuda a compreender um pouco mais sobre esse espaço público de extrema relevância. O livro, do engenheiro Victor Monteiro Barbosa Coelho, faz um registro fundamental dos estudos técnicos, projetos e obras que a Lagoa sofreu ao longo dos anos e lança luz sobre o notório valor histórico e humanístico desse cartão postal do Rio e do Brasil. Com 240 páginas e mais de 70 figuras, a obra está organizada em quatro partes: História e particularidades da Lagoa; Projetos e Estudos; Qualidade da Água e Monitoramento; e Iniciativas de Solução - Uma Discussão Centenária. Em 15 capítulos, o autor aborda aspectos como as características físicas da Lagoa, sua história, monitoramento da qualidade da água, aterros e dragagens, pesquisas relevantes, a questão da mortandade de peixes e propostas de renovação das águas.

distribuído pela

Realização: Editora Cidade Viva. Patrocínio: Carioca Christiani-Nielsen Engenharia e Ministério da Cultura.


PUBLICAÇÕES

ENGENHARIA CULTURAL – COMO TRANSFORMAR IDEIAS EM PROJETOS E PROJETOS EM REALIDADE 2012 A metodologia Engenharia Cultural é apresentada ao longo das 144 páginas da publicação, como um instrumento eficiente na viabilização de projetos. O livro aponta oportunidades de negócio do mercado cultural e suas interfaces com outros setores, como o turismo, a área social, a educação e o meio ambiente. O autor orienta também artistas e produtores culturais para a superação de dificuldades comerciais: “O mercado é um lugar de trocas. Portanto, troque sua arte por recursos para fazer mais arte, sem aviltar a criação”. Autoria: Fernando Portella.

disponível também em e-book pela Digitaliza

PEDRO E SEU PROBLEMA 2014 Livro infanto-juvenil que conta, com riqueza de imagens e poesia, a história de um menino em uma aldeia fictícia chamada Ventania, seus problemas e sua força para superá-los. A simplicidade literária da obra convida o leitor para uma viagem fantástica ao fundo do mar de cada um. Autoria: Fernando Portella. Ilustração: Marcello Damm.

disponível também em e-book pela Digitaliza

63


64

GUIA DE HISTÓRIA NATURAL DO RIO DE JANEIRO 2012 Estruturado em cinco partes: Introdução, Ambiente Físico, Ecossistemas, Biota e Conservação dos Ecossistemas, em que são relevados aspectos da geologia, céu, clima, fauna, flora, rios, lagoas, lagos e meios possíveis de preservação desses sistemas. O livro traz textos de autores profissionais atuantes nos campos urbano e ambiental, professores e pesquisadores vinculados a centros acadêmicos e de gestão ambiental como a Universidade Federal Fluminense (UFF), a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) e o Observatório Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Concepção: Mozart Vitor Serra e Maria Teresa F. Serra. Patrocínio: LIGHT, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

SÃO JOÃO MARCOS 2011 Peculiar história da cidade fluminense, potência cafeeira, tombada, destombada e demolida na era Vargas, redescoberta hoje como patrimônio histórico e ambiental nacional. O livro busca esclarecer os episódios que culminaram com o desaparecimento de uma das cidades mais importantes do Ciclo do Café. Concepção: Mozart Vitor Serra. Patrocínio: LIGHT, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.


PUBLICAÇÕES

AMIGOS DAS ARTES 2009 - 2010 Uma visão panorâmica de importantes associações de amigos de instituições culturais, no entendimento de seus dirigentes, e da experiência da direção dessas sociedades. Sem o trabalho dos amigos das artes, seria praticamente impossível preservar e manter os museus, escolas de arte, bibliotecas e espaços culturais brasileiros.

Concepção: José Luiz Alquéres. Patrocínio: LIGHT, Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

UMA VIDA POSITIVA 2012 Rafael Sanches Lopes, aos 28 anos, descobriu que era soropositivo. Paulista de Ribeirão Preto, ele havia chegado ao Rio de Janeiro um ano antes, para investir na carreira de ator. Mas o resultado daqueles exames acabou mudando por um tempo os planos do rapaz. Um mês depois de receber a notícia, e ainda aprendendo a conviver com a nova realidade, ele decidiu criar um blog onde pudesse compartilhar os anseios, a rotina e as expectativas de um jovem portador do vírus HIV. Algumas centenas de posts depois, o blog Uma Vida Positiva virou livro e tem conquistado espaço pelo seu tema e proposta onde o autor busca, a partir de relatos pessoais, humanizar o contexto do HIV no Brasil.

Autoria: Rafael Bolacha.

65


66

Coleção River of January Com a tradução literal e ousada do nome da cidade, a coleção River of January tem como ideia principal permitir que o leitor vivencie a experiência de “ser carioca” em diferentes épocas, por meio do relançamento de obras literárias em edições bilíngues, português e inglês, com textos dispostos lado a lado. Os títulos contam ainda com ilustrações exclusivas e assinadas por nomes de referência nas artes plásticas do Rio de Janeiro capazes de dialogar de maneira original com o texto.

A coleção foi presenteada ao ex-presidente dos EUA, Barack Obama, na ocasião de sua visita ao Rio de Janeiro em março de 2011

distribuído pela Concepção: Mozart Vitor Serra. Patrocínio: LIGHT e Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA / The sad end of Policarpo Quaresma 2011 Escrita por Lima Barreto, esta é a quarta obra da série que busca retratar os costumes do Rio de Janeiro nos últimos 200 anos, através de clássicos da literatura brasileira traduzidos para o inglês e ilustrados com grandes nomes das artes plásticas no Brasil. Em 2011, a coleção foi lançada na Universidade de Brown, nos EUA, em seminário dirigido a professores de língua portuguesa, coordenado pelo professor Luis Valente, Associate Professor of Portuguese and Brazilian Studies and Comparative Literature, com a participação do Consulado Geral do Brasil em Hartford e Consulado Geral do Brasil em Boston. Ilustrações: Ernesto Neto.


PUBLICAÇÕES

CASA VELHA / The old house 2010 Romance maduro de Machado de Assis, foi publicado em forma de folhetim em 1885. No entanto, a primeira edição em livro foi lançada quase 60 anos depois, em 1943. Terceiro título da coleção River of January, tem como diferencial, em relação a outras publicações da coleção, um ensaio do notável machadista John Gledson, professor da Universidade de Liverpool.

Ilustrações: Daniel Senise.

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS / Memoirs of a militia sergeant 2010 A obra foi escrita por Manuel Antônio de Almeida entre 1852 e 1853, em forma de folhetins semanais, publicados no suplemento Pacotilha, do Correio Mercantil. Em 2011 a publicação foi finalista do Prêmio Fernando Pini de excelência gráfica junto com o livro Casa Velha, na categoria Livros/ Livros de texto.

Ilustrações: Luiz Áquila.

A ALMA ENCANTADORA DAS RUAS / The enchanting soul of the streets 2010 A obra de João do Rio é lançada em inédita edição bilíngue (português e inglês). Em 2011, foi selecionada pelo Museu de Arte Moderna da Bélgica para participar como teaser da Exposição Brasiliana e, no ano seguinte, sua versão em inglês foi traduzida e publicada pelo Museu van Hedendaagse Kunst Antwerpen. Ilustrações: Waltércio Caldas.

67


68

Coleção Imigrantes Uma série que descreve os movimentos de diferentes etnias da Europa e do Oriente para a cidade do Rio de Janeiro, registrando a marca profunda deixada pelas ondas de imigrantes que afluíram à cidade, transformando a sociedade que os acolheu. A série já teve seus três primeiros volumes lançados: De pai para filho: imigrantes portugueses no Rio de Janeiro, pela Editora Documenta Histórica, Judeus cariocas e Árabes no Rio de Janeiro – Uma identidade plural, pela Editora Cidade Viva. Concepção: Mozart Vitor Serra. Patrocínio: LIGHT e Secretaria de Estado de Cultura RJ – Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

ÁRABES NO RIO DE JANEIRO – UMA IDENTIDADE PLURAL 2010 Conta, pela primeira vez em livro, as histórias surpreendentes sobre a chegada dos árabes no Brasil, o contexto de origem desses imigrantes, a ocupação espacial no Rio de Janeiro, bem como as atividades econômicas por eles exercidas na cidade.

Textos: Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto.

JUDEUS CARIOCAS 2010 Relata o processo migratório dos judeus e a sua integração na sociedade carioca. No decorrer dos séculos XIX e XX, o Rio de Janeiro recebeu importantes ondas migratórias europeias, ocasionadas pelas guerras mundiais, intolerâncias religiosas ou pela busca de novas oportunidades. Textos: Keila Grinberg e Flávio Limoncic.


PUBLICAÇÕES

Gestão Cultural Técnicas de Negociação – O Eneagrama Aplicado ao Marketing Cultural 2005 - 2010 O livro apresenta, de forma inédita, a teoria do Eneagrama aplicada à negociação de projetos com potenciais patrocinadores, mostrando casos de sucesso e conceitos importantes para a melhoria do relacionamento profissional e pessoal.

Autoria: Mário Margutti. Apresentação: Fernando Portella. Parceria: Editora Papel Virtual.

Perfil de Empresas Patrocinadoras e 50 Dicas de Marketing Cultural 2003 - 2004 O livro apresenta critérios de patrocínio adotados por 80 empresas, fornece dados sobre o mercado da cultura e dá orientações sobre marketing cultural. O projeto foi revisto em 2012, novas empresas foram estudadas e incluídas no site patrocinado pelo SEBRAE/RJ. Edição impressa: Pesquisa: Nelma Cesário e Alessandra Moraes (Rede ICCV Brasil). Parceria: UFF – Universidade Federal Fluminense. Edição: Record.

Publicações Técnicas 1998 - 2006 O Instituto Cultural Cidade Viva e a Engenharia Cultural promoveram, por meio do SEBRAE/RJ, a edição de 22 publicações técnicas (apostilas impressas) sobre gestão cultural, que serviram de complemento aos cursos fornecidos naquele período.

69


Cursos

Oferecemos cursos de formação em gestão cultural, envolvendo todo o processo de transformação de uma ideia em projeto. Realizamos oficinas, seminários, fóruns, encontros e palestras nas esferas culturais e artísticas. Atuamos nos setores público e privado, compartilhando o conhecimento adquirido ao longo dos anos de experiência com cultura. Ao difundir nossa metodologia, nosso objetivo é contribuir para fortalecer o mercado, aprimorar as habilidades do empreendedor cultural e promover o desenvolvimento, inclusive econômico, com sustentabilidade.


71

EMPREENDENDOR CULTURAL - MÓDULO COMPLETO desde 2016 I Rio de Janeiro, RJ Oferecemos cursos que percorrem os quatro passos fundamentais para transformar ideias em projetos e projetos em realidade, utilizando a metodologia exclusiva Engenharia Cultural®, desenvolvida pelo Instituto Cultural Cidade Viva (ICCV) e aplicada na capacitação de mais de 5 mil empreendedores desde 1998, em todo o Brasil. 1. COMO FUNCIONA? 2. COMO PLANEJAR? 3. COMO FAZER? 4. COMO VIABILIZAR? Nossa proposta é aberta a todos que atuam na área cultural e da Economia Criativa em todos os segmentos: teatro, dança, música, artes cênicas, circo, folclore, literatura, artes plásticas, preservação do patrimônio, cultura popular, gastronomia típica, tecnologia, história, turismo cultural, cultura e educação, sociocultural, meio ambiente, moda e outras. Disponível para gestores públicos e privados, dirigentes de empresas patrocinadoras, prestadores de serviço, para quem já trabalha no setor e para quem deseja entrar nessa área. Ambiente de troca de informações e aprendizado. Consultorias específicas. Professores especializados que apontam os caminhos estratégicos para a viabilização de seus projetos.

Metodologia exclusiva Mais de 25 anos de experiência em capacitação


72

SESI CIDADANIA-EMPREENDEDORISMO CULTURAL desde 2017 I Rio de Janeiro, RJ O braço cultural do Programa SESI Cidadania, do Sistema Firjan, ampliou sua atuação para contemplar, também, o empreendedorismo e a empregabilidade nas ações que promove. A intenção é aumentar as chances de sucesso dos participantes das atividades no mercado de trabalho. Nesse processo de evolução, outra parte importante é o estabelecimento de parcerias com algumas instituições. O parceiro escolhido para a ‘Oficina Cultura SESI Cidadania – Empreendedorismo Cultural’ foi o Instituto Cultural Cidade Viva (ICCV).

Mais de 70 participantes, selecionados pelo próprio SESI, moradores de diversas comunidades da cidade do Rio

Todos os alunos estão envolvidos com iniciativas culturais e sociais em áreas como dança, música, eventos, audiovisual, esportes, teatro, museus comunitários, grafite, identidade cultural e patrimônio imaterial. O objetivo desta iniciativa é trazer os produtores para um convívio nas nossas instalações, tirá-los da sala de aula tradicional e de dentro da própria comunidade, proporcionando uma experiência riquíssima e altamente renovadora para todos os envolvidos.


CURSOS

CURSOS DE CAPACITAÇÃO DE AGENTES CULTURAIS Os cursos fornecidos pelo ICCV levam em consideração as ideias, projetos e demandas dos alunos, fornece consultoria técnica específica para cada caso e seus instrutores, ao longo da convivência, adequam seus programas às necessidades apresentadas. Os temas se inserem nas áreas do Ciclo da Produção Cultural: criação, planejamento e mercado. Seus conteúdos abordam desde a inspiração e construção de uma ideia que, pesquisada, se transforma em projeto, até a elaboração de uma estratégia para conquistar parceiros e se viabilizar como um produto relevante no mercado, atingindo, portanto, um público específico, que inspira a realização de novos trabalhos. Agentes culturais da Rede Carioca de Cultura, realizado na Arena Dicró (2015); Incubadora Rio Criativo, realizado na sede da Incubadora, no prédio da Fundação Calouste Gulbenkian (2015); Maratonas do Rio Criativo nos municípios de Macaé, Volta Redonda e Porciúncula (2015); Incubadora Cultura do PAC – Pró-Apoio Comunitário (2015); Agentes culturais da Zona Oeste, realizado na FLIZO (2014); Curso à distância realizado em broadcast online, SESC (2014); Agentes culturais de Angra dos Reis, Paraty e Rio Claro, através da Eletronuclear (2012); Dirigentes de ONGs que atuam nas diversas favelas do Rio de Janeiro, em parceria com o AfroReggae, patrocínio da FIRJAN (2006); Sistema SEBRAE, dentro dos programas Parceria Cultural e Empreendedor Cultural em 11 estados brasileiros.

INSTITUIÇÕES DE ENSINO Os principais coordenadores e professores dos cursos ICCV são profissionais do conhecimento e da prática. Dão aulas para a graduação e pós-graduação de diversas universidades e também para MBA na área de gestão cultural.

Universidade Candido Mendes – desde 2003; Fundação Getulio Vargas – desde 2009; Faculdades Curitiba, PR – de 2004 a 2007; Instituto de Tecnologia ORT, RJ – 2005; Universidade Potiguar, RN – 2001; Faculdade Estácio de Sá, RJ – 2000; UniverCidade, RJ – 1998/1999.

73


74

Clipping selecionado


75


76


CLIPPING SELECIONADO

77


Parceiros Patrocinadores


79

Empresas e Instituições: ABAV RIO

INEA – INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE

AMPLA ANEEL

INEPAC – INSTITUTO ESTADUAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL

BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO

INSTITUTO LIGHT

BR DISTRIBUIDORA

INSTITUTO MUNICIPAL DE ARTE E CULTURA

CARIOCA CHRISTIANI-NIELSEN ENGENHARIA

INSTITUTO SOUZA CRUZ

CDURP

IPHAN – INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL

CEG – RIO COCA-COLA COSERN – COMPANHIA ENERGÉTICA DO RIO GRANDE DO NORTE

ISOLUX LIGHT S. A. MAN LATIN AMERICA

CONSÓRCIO LINHA 4 SUL

METRÔ RIO

DFX TRANSPORTE INTERNACIONAL

MINISTÉRIO DA CULTURA

ELETRONUCLEAR

MUSEU DA REPÚBLICA

EMBRATEL

MUSEU HISTÓRICO NACIONAL

EMBRATUR

OI

FGV

OI FUTURO

FORÇA EÓLICA DO BRASIL S/A

PETROBRAS

FUNDAÇÃO CESGRANRIO

PORTO MARAVILHA

FUNDAÇÃO MÁRIO PEIXOTO

SENAC RIO

FUNDAÇÃO ODEBRECHT

SESI

FURNAS

SEBRAE

HCTUR - HISTÓRIA, CULTURA E TURISMO

SOUZA CRUZ

IBERDROLA

TAESA

IBM BRASIL

TIM

IBRAM

UFRJ (DEPTO HERPETOLOGIA)

IDEMA – INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO RIO GRANDE DO NORTE

UNIRIO (DEPTO MUSEOLOGIA) UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES

IHGB - INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO BRASILEIRO

UNIVERSIDADE GERALDO DI BIASE (DEPTO HISTÓRIA)

INAE – INSTITUTO NACIONAL DE ALTOS ESTUDOS

VOLKSWAGEN

INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL

WINDSOR HOTÉIS

Prefeituras e Secretarias: PREFEITURA DE BARRA MANSA / RJ PREFEITURA DE ITAGUAÍ / RJ PREFEITURA DE ITATIAIA / RJ PREFEITURA DE PORTO REAL / RJ PREFEITURA DE QUATIS / RJ PREFEITURA DE RIO CLARO / RJ PREFEITURA DE RESENDE / RJ PREFEITURA DE VOLTA REDONDA / RJ PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO / RJ SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA DA BAHIA / BA SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA DO RIO DE JANEIRO / RJ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MAXARANGUAPE / RN SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE RIO DO FOGO / RN SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE TOUROS / RN


80

Rede ICCV

desde 1991

desde 1997

Diretor Executivo

Fernando Portella

Gestão de Projetos

Natale Onofre Zeca Barros

Produção

Heidi Costa Yuri Maia Roberta Abreu

Assessoria de Comunicação

Christina Lima

Gerente Administrativo

Roberta Abreu

Assistente Administrativo

Adriana Rocha Carlos Lira

Apoio Editorial

Joel Ghivelder

Design Gráfico

Tânia Rodrigues de Souza Evelyn Grumach

Desenvolvedor Web Suporte TI Gestão Contábil e Prestação de Contas Assessoria Jurídica Planejamento Estratégico

desde 2009

Cristina Hintze Jan Treiger Alexandra Gonzalez Pedro Romualdo F. de Magalhães José Arnaldo Deutscher


81

Saiba mais sobre a nossa Rede

ICCV Diretor Presidente Diretor Vice-Presidente Diretor Executivo Diretor Administrativo Financeiro Conselho de Ética e Cidadania

Mário Margutti João Carlos Ventura Fernando Portella Yuri Maia Alexandra Gonzalez Francis Miszputen Roberta Abreu

Engenharia Cultural Diretoria

Victor Born Portella Arthur Born Portella

Editora Cidade Viva Diretoria

Representação Internacional

Fernando Portella Arthur Born Portella

Francis Miszputen

Representação Espanha

Nortideas Comunicación

Representação Portugal

Izabella Jacobina

Parceria Institucional Bahia

Rosa Villas Boas

Representação Brasília

Nei Bastos

Representação Paraná

Rogério Carnascialli


82

Sede ICCV O ambiente ideal para integrar pessoas, ideias e projetos. Localizado na culturalmente vibrante Praça Mauá, coração do Centro Histórico do Rio de Janeiro. Um ambiente de trabalho com uma bela área verde, dedicado à criação, desenvolvimento de projetos e negócios culturais. Nossa estrutura dispõe de um aprazível espaço com arquitetura inspiradora que favorece a integração de equipes e compartilhamento de ideias.


83

Se você procura um local para realizar eventos corporativos ou reuniões com clientes, entre em contato. Venha bater um papo e tomar um cafezinho conosco.


84

Instituto Cultural Cidade Viva Engenharia Cultural Editora Cidade Viva endereço: Rua São Bento, 9 – 1º andar – Centro Rio de Janeiro – RJ – Brasil – CEP 20090-010 telefone:

55 21 2233-3690 e-mail: faleconosco@institutocidadeviva.org.br faleconosco@editoracidadeviva.com.br Conecte-se: institutocidadeviva.org.br linkedin.com/company/instituto-cultural-cidade-viva facebook.com/ cidadeviva.instituto instagram.com/institutocidadeviva twitter.com/instcidadeviva

editoracidadeviva.com.br facebook.com/EditoraCidadeViva instagram.com/institutocidadeviva twitter.com/EdCidadeViva

Outubro/ 2019




Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.