Issuu on Google+

A EM ID TO M E SU PL BR RE COM G. R ÃO IO RS TÓR D.O E I V LA RE INC O A I W. LE W

W

PARCERIA:

Indicadores da

REALIZAÇÃO:

Cidadania Vivida


www.incid.org.br incid@ibase.br Junho 2012

Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas Av. Rio Branco, 124 / 8º andar 20040-916 • Rio de Janeiro• RJ Tel: (21) 2178-9400 Fax: (21) 2178-9402 Site: www.ibase.br projeto gráfico e diagramação

Mórula Oficina de Ideias

publicado sob licença creative commons. alguns direitos reservados:


O

projeto Indicadores da Cidadania (Incid), desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase) em parceria com a Petrobras, apresenta neste caderno os indicadores da cidadania vivida. Este é o primeiro conjunto de indicadores do sistema Incid, que avalia o exercício da cidadania nos 14 municípios do chamado Leste Fluminense: Cachoeiras de Macacu, Casimiro de Abreu, Guapimirim, Itaboraí, Magé, Maricá, Niterói, Nova Friburgo, Rio Bonito, Saquarema, Silva Jardim, São Gonçalo, Tanguá e Teresópolis. Este caderno é uma apresentação destes primeiros indicadores, um aperitivo para a análise completa, publicada no relatório Indicadores da Cidadania Vivida, disponível na íntegra e de forma gratuita no site do Incid (www.incid.org.br). O objetivo dos indicadores da cidadania vivida é identificar situações de exclusão e possibilitar a percepção de diferentes graus de acesso aos direitos. O Incid elabora outros três conjuntos de indicadores: cidadania garantida (as políticas públicas em prol da cidadania), cidadania percebida (a percepção da população sobre a sua condição cidadã) e cidadania em ação (a organização social), que serão divulgados nos próximos meses. Os quatro grupos de indicadores correspondem às quatro dimensões da cidadania ativa, conceito-chave do projeto.


A partir dos primeiros dados levantados e aqui apresentados, é possível concluir que os municípios da área de atuação do Incid têm perfis bastante distintos, alguns deles com características (e problemas) mais próximas às da região metropolitana, e outros com aspectos mais associados ao meio rural e aos seus conflitos específicos. A região do Incid, como um todo, teve crescimento populacional acima da média do Estado do Rio de Janeiro entre 2000 e 2010, além de aumento da área urbanizada. Em 2010, a proporção da população residente em “aglomerados subnormais” era bastante elevada em Niterói, Teresópolis, Cachoeiras de Macacu, Magé e Maricá. O indicador de nascidos com baixo peso subiu em sete dos municípios estudados. Esses são exemplos de informações expostas neste caderno que permitem diagnosticar a necessidade de medidas para garantir na região o acesso a direitos básicos de cidadania. Ao todo, este caderno apresenta 18 indicadores que ajudam a delinear as condições da cidadania vivida nos mais diversos campos, como saúde, educação, acesso à terra, água, desigualdades de gênero e racial e etc. Foram cruciais na elaboração deste conjunto de indicadores os diálogos com lideranças sociais dos municípios do projeto, que ocorreram principalmente durante o 1º Seminário do Incid, em dezembro de 2011, e encontros menores, em cada município, nos primeiros meses deste ano. Destaca-se mais uma vez que este caderno é uma versão resumida do relatório “Indicadores da Cidadania Vivida”, disponível na íntegra e de forma gratuita no site do Incid (www.incid.org.br). No mesmo site, também pode ser acessada a publicação “Introdução aos Indicadores da Cidadania”.


INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

indicador

01 Áreas comuns O Incid chama de áreas comuns parques, florestas, cascatas, montanhas, nascentes, riachos e rios, reservas particulares do patrimônio natural, unidades de conservação, territórios indígenas, territórios quilombolas, praças, jardins, ruas, estradas e áreas de pesca. Para analisar a situação da cidadania vivida (ou violada) relacionada a áreas comuns, este indicador está sendo construído com informações de diferentes procedências, que, por terem sido coletadas em diferentes momentos e apresentarem abrangências distintas, ainda não foram sistematizadas satisfatoriamente. A seguir as fontes de informações:

Unidades de Conservação Municipais e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) As unidades de conservação municipais e RPPNs constituem 2,5% do território do Estado do Rio de Janeiro, ou 110.436 hectares. No conjunto dos 14 municípios do Incid, estão 9% deste total. Ao todo são 9.982 hectares protegidos por unidades de conservação de responsabilidade municipal ou privados. Essa área corresponde a 1,4% da área total dos 14 municípios. Ou seja, a proporção do território protegida por unidades de conservação municipais e RPPNs na área do Incid é menor do que a de todo o Estado. Os municípios com maior extensão de áreas protegidas municipais e RPPNs são Teresópolis, com 4.416 hectares, e Rio Bonito, com 3.199 hectares.

5


Unidades de Conservação estaduais e federais e RPPNs

Territórios de populações tradicionais

De acordo com os dados apresentados

Os atrasos na regularização das terras indígenas no Brasil tornam as comunidades cada vez mais vulneráveis, sem políticas públicas efetivas. O cenário no Estado do Rio de Janeiro não difere do nacional. Em Niterói, por exemplo, temos a Tekoá Itarypu, área reivindicada por índios Guarani Mbya, cujos limites se sobrepõem ao Parque Estadual da Serra da Tiririca. A região é alvo ainda de disputas imobiliárias. Em relação às comunidades quilombolas, a partir do final da década de 1990 temos um crescente número de grupos reivindicando reconhecimento étnico. A Fundação Cultural Palmares (FCP) reconhece 26 comunidades quilombolas no Estado do Rio de Janeiro, dentre as quais uma na região do Incid, em Magé, o quilombo de Maria Conga.

pela Agenda 21 Comperj, São Gonçalo é o município com menor quantidade de áreas comuns do tipo Unidade de Conservação. Em Silva Jardim, a expressiva criação de RPPNs nos últimos anos permite supor que haja relação entre a criação dessas reservas e uma estratégia de determinados proprietários na disputa pela terra, uma vez que a luta pela reforma agrária é bastante ativa no local. Dados de iniciativa da Petrobras, da Universidade Federal Fluminense (UFF) e do programa Habitat, que se referem a 11 dos 14 municípios estudados pelo Incid, mostram que em 2000 a região tinha 4,3% de áreas protegidas por unidades de proteção integral. Este valor era inferior ao minímo desejável de 10%. Em 2006, o percentual subiu para 9,5%, graças à implantação da Estação Ecológica da Guanabara e do Parque Estadual dos Três Picos. Em 2007, mantiveram-se os 9,5%. Os municípios com os piores resultados foram São Gonçalo (0,2%) e Rio Bonito (0,1%).

6

Áreas de pesca artesanal Os dados mais recentes são fornecidos por relatório do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) de 2002, que relaciona os 36 principais pontos de desembarque pesqueiro da Baía de Guanabara.


INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

indicador

02 Acesso à terra Este indicador relaciona a proporção de pequenas propriedades com o total da área ocupada por estabelecimentos agropecuários em cada um dos municípios em estudo. Para analisar os dados, levamos em conta também o percentual da área do município ocupada por esse tipo de estabelecimento. A reflexão aqui parte do pressuposto de que a pequena propriedade é um fator de fixação do homem no campo, fortalecimento da agricultura familiar e redução da desigualdade social. A proporção da área ocupada por empreendimentos agropecuários em relação às áreas de 13 dos 14 municípios do Incid variou de 11,9% em São Gonçalo a 56,3% em Casimiro de Abreu. Em Niterói, os estabelecimentos rurais representam apenas 1% da área do município.

O Incid considerou pequenas propriedades os empreendimentos de até 50 hectares. Assim, a proporção da área ocupada por esse tipo de propriedade na região em estudo é, em média, 25,1%, maior do que média do Estado do Rio de Janeiro (22,8%). O percentual da área de pequenas propriedades em relação ao total ocupado por estabelecimentos agropecuários varia de 6,6% em Guapimirim a 54,3% em Nova Friburgo. Tabelas e mais informações deste indicador podem ser acessadas no relatório integral, em www.incid.org.br

7


indicador

03

Proporção de domicílios com abastecimento de água inadequado (2010) (%) Fonte: IBGE – Censo Demográfico

16

TERESÓPOLIS

14

6

SAQUAREMA

6 4

CASIMIRO DE ABREU

2 1

50,3

8

ÁREA DO INCID

24,9

8

SAQUAREMA TANGUÁ

24,2 11,4

33,5 44,1 40,0

ÁREA DO INCID

CACHOEIRAS DE MACACU

4

ESTADO DO RJ

ESTADO DO RJ

ITABORAÍ

51,1

46,6 30,7

34,0

35,8 14,8

8,2

-9,9 ASIMIRO E ABREU

SILVA JARDIM

-7,3

-14,9

-10,3

22,6

SILVA JARDIM

TANGUÁ

MARICÁ

7

SAQUAREMA

MARICÁ

SILVA JARDIM

7

APIMIRIM

SÃO GONÇALO

ESTADO DO RJ

7

NITERÓI

RIO BONITO

NITERÓI

Este indicador apresenta o percentual de 85 64,6 64,7 65,4 domicílios com abastecimento de água inade34,8 37,5 quado. Foi considerado inadequado o abaste19,6 25,5 cimento classificado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) como “outras -17,0 formas”, ou seja, casas sem água canalizada, -86,3 água de poço ou nascente fora da propriedade, de carro-pipa, armazenada da chuva. Entre 2000 e 2010, houve crescimento do percentual de domicílios que recebem água de forma inadequada na região do Incid, de 6% para 8%. Dos 14 municípios, 12 registraram essa tendência de aumento. Destacam-se Teresópolis, Nova Friburgo e Cachoeiras de Ma65 cacu. Niterói e Saquarema foram as exceções. 58,8 60,0

10

GUAPIMIRIM

RIBURGO

11

ÁREA DO INCID

ITABORAÍ

SOPOLIS

11

CASIMIRO DE ABREU

NOVA FRIBURGO

Acesso à água canalizada

NITERÓI

11

SÃO GONÇALO

CACHOEIRAS DE MACACU

SAQUAREMA

MAGÉ


INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

Variação do percentual de domicílios com abastecimento de água inadequado (2000-2010) (%) Fonte: IBGE – Censo Demográfico

362,5

16 317,0

159,5 167,0

NOVA FRIBURGO

CACHOEIRAS DE MACACU

RIO BONITO

TANGUÁ

TERESÓPOLIS

MAGÉ

85,2

GUAPIMIRIM

65,4

ITABORAÍ

ESTADO DO RJ

64,7

MARICÁ

37,5

64,6

SILVA JARDIM

34,8

ÁREA DO INCID

25,5 CASIMIRO DE ABREU

NITERÓI

-86,3

SAQUAREMA

-17,0

19,6 SÃO GONÇALO

148,1

332,9

109,6 96,4 81,5 72,2

83,3

100,5

9


4

SILVA JARDIM CASIMIRO DE ABREU

indicador 50,3 46,6

40,0

TANGUÁ

38,1

SILVA JARDIM MAGÉ

35,7

MARICÁ

35,6 33,5

ITABORAÍ TERESÓPOLIS

30,7

GUAPIMIRIM

30,4

CASIMIRO DE ABREU

24,3 23,4

RIO BONITO

17,8

SÃO GONÇALO

16,5

NITERÓI ESTADO DO RJ

21,9

SILVA JARDIM

9,9 9,9 10,6

CASIMIRO DE ABREU

6,3

13,6

SÃO GONÇALO

34,7

-10,3

49,8 44,9

26,5

Este indicador traz o percentual de do38,4 micílios cujaMAGÉ forma de escoamento do esgoto 16,0 sanitário seNITERÓI dá em vala, rio ou mar, modali37,8 16,6 dades consideradas inadequadas porque po29,7 a água. TANGUÁ luem o meio ambiente e contaminam 19,6 Em 2010, o percentual de casas com escoa28,5 MARICÁ mento inadequado na área14,1 do Incid era maior que a média estadual, 21,9% contra 22,4 13,6%. A SILVA JARDIM maior parte dos 14 municípios26,9 se encontra 22,2 em estudo, GUAPIMIRIM acima da média da própria área 15,0 que é puxada para baixo pelos índices das ci19,3 SAQUAREMA 10,6 e São Gonçalo. dades mais populosas, Niterói 14,6 12,1 11,1 11,7

CACHOEIRAS DE MACACU

9,7 8,9

TERESÓPOLIS

8,7 8,6

RIO BONITO ÁREA DO INCID

3,2

65,

8,4 19,14

35,0

22,6

SILVA JARDIM

-14,9

ITABORAÍ

CASIMIRO DE ABREU

13,6

-7,3

Acesso a esgotamento sanitário

NOVA FRIBURGO

7,8

ÁREA DO INCID

10

-9,9

NOVA FRIBURGO

44,1

SAQUAREMA

14,8

8,2

CASIMIRO DE ABREU

33,5

ÁREA DO INCID

11,4

CACHOEIRAS DE MACACU

NOVA FRIBURGO

24,2

60,0

35,8

34,0

TERESOPOLIS

ESTADO DO –RJCenso Demográfico 4 Fonte: IBGE

30,7

NITERÓI

24,9

SAQUAREMA

04

ÁREA DO INCIDde domicílios cuja forma de 8 escoamento Proporção do esgoto é inadequada (2010) (%)

51,1

58,8

GUAPIMIRIM

1

ESTADO DO RJ

NITERÓI

2


17,8

SÃO GONÇALO

16,5

NOVA FRIBURGO

indicador

05 07 indicador

Deslocamento seguro

NITERÓI

NOV

7,8

ESTADO RJ 13,6culposo Taxa deDOvítimas de homicídio no trânsito por cada dez mil habitantes

21,9

ÁREA DOIBGE INCID Fonte: – Censo Demográfico

SILVA JARDIM

9,9

RIO BONITO

ITABORAÍ/ TANGUÁ TERESÓPOLIS

NOVA FRIBURGO

ÁR

ES

T

3,8 5,9 2,6 2,7

S

2,5 3,2 2,3 1,8

S

1,6 1,4 1,5 2,1

NITERÓI

1,4 2,1

GUAPIMIRIM/ MAGÉ

0,9 1,8

ESTADO DO RJ

1,5 1,7

NITERÓI

T

2006

4,8 3,9

SÃO GONÇALO

ÁREA DO INCID

2010

6,3

3,4

SAQUAREMA

MARICÁ

13,6

9,9 10,6

CASIMIRO DE ABREU

CACHOEIRAS DE MACACU

Este indicador relaciona as informações sobre segurança a dados sobre a mobilidade em locais públicos. Faz isso por intermédio do número de vítimas de homicídio culposo (sem intenção) no trânsito para cada dez mil habitantes. As informações de ocorrências criminais são do Instituto de Segurança Pública (ISP) e estão divididas por delegacia e Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp). Entre 2006 e 2010, tanto no Estado quanto na área do Incid, houve uma tendência de queda da proporção de vítimas de homicídio culposo no trânsito. No entanto, os municípios do Incid ficaram em média 5 pontos acima da proporção estadual. Ao contrário desta tendência, Rio Bonito e Silva Jardim apresentaram tendência de elevação da taxa de vítimas de homicídio culposo no trânsito no período analisado.

INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

NOV

2,0 2,4

69,0 70,5

11

ÁR


MAGÉ

1,8

ESTADO DO RJ

1,5 1,7 2,0 2,4

ÁREA DO INCID

Taxa de roubos de rua por cada dez mil habitantes

69,0 70,5

NITERÓI

SÃO GONÇALO

43,9 35,6 30,0

ITABORAÍ/ TANGUÁ

11,0 10,3

RIO BONITO

10,3 12,0

SAQUAREMA

8,5 5,3

NOVA FRIBURGO

7,7 6,6

TERESÓPOLIS

5,8 4,4

CASIMIRO DE ABREU

5,7 4,1

SILVA JARDIM

2,8 1,4

CACHOEIRAS DE MACACU

1,7 1,9

40,6 34,5

ÁREA DO INCID

12

TANGUÁ SILVA JARDIM

1 1,4

7,42% 6,55%

2010

06

6,14% 5,68%

2006

5,89% 6,98%

CACHOEIRAS DE MACACU

8,36% 7,87%

ÁREA DO INCID

60,1

Circulação segura

7,4

11,1

6,6% 12,7%

0,0%

Para analisar a segurança para a circulaGUAPIMIRIM 0,0% ção pela cidade, seja a pé ou em transporte coletivo, indicador NOVAeste FRIBURGO 0,2%apresenta a taxa de roubos de rua, que agrega dados sobre roubo ITABORAÍ a transeuntes, roubo0,6% de celular e roubo no interior deCASIMIRO coletivo. 0,8% DE ABREU Entre 2006 e 2010, a região do Incid apresentou TANGUÁ taxa de roubos 0,9% de rua inferior à estadual, acompanhando uma tendência de SÃO GONÇALO 1,3% elevação entre 2007 e 2009 e de retorno aos patamares anteriores em2,3% 2010. RIO BONITO Niterói tem a taxa mais elevada em 2010, JARDIM 4,2% dez mil habicom 69SILVA ocorrências para cada tantes. São Gonçalo tem a segunda maior taxa MARICÁ (60,1), registrando crescimento 7,7% desde 2006. Houve diminuição da frota de coletivos em 4 MAGÉ 8,2% dos municípios analisados: Casimiro de Abreu, CACHOEIRAS 8,6% Teresópolis, Guapimirim e Nova Friburgo. DE MACACU NITERÓI

9,8

9,30% 8,58%

ESTADO DO RJ

SAQUAREMA

49,1 42,1

0,7

indicador GUAPIMIRIM

ESTADO DO RJ

ESTADO DO RJ

TERESÓPOLIS

7,23% 7,60%

ÁREA DO INCID

14,0 9,1

GUAPIMIRIM/ MAGÉ

ITABORAÍ

CASIMIRO DE ABREU

Fonte: Instituto de Segurança Pública (ISP)

MARICÁ

7,87% 5,85%

MAGÉ

TERESÓPOLIS

16,4%


4,1 SILVA JARDIM

2,8 1,4

CACHOEIRAS DE MACACU

1,7 1,9

indicador

07 07 indicador

Acesso ao transporte rodoviário

49,1

ESTADO DO RJ

42,1 Frota de veículos de passeio em relação à população por cada cem habitantes (2010) 40,6 ÁREA DO INCID Fonte: Detran RJ

TERESÓPOLIS

TANGUÁ SILVA JARDIM SAQUAREMA SAO GONÇALO RIO BONITO

Para avaliar o acesso ao transporte rodoviário entre os anos de 2001 e 2010, comparou-se o crescimento da frota de veículos de passeio e da de veículos de transporte coletivo, em relação ao total da população dos municípios do Incid. Neste período, o crescimento da frota de veículos de passeio no Estado do Rio foi muito maior do que o da frota de veículos coletivos. Enquanto os automóveis de passeio tiveram um crescimento percentual de 8,3 pontos em relação ao total da população, os coletivos cresceram apenas 0,5 ponto percentual. Na área do Incid, desde 2001 o percentual de veículos em relação à população é menor do que a média estadual. O crescimento das frotas entre 2001 e 2010 foi de 5,6 pontos percentuais para os veículos de passeio e 0,2 para os coletivos.

INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

NOVA FRIBURGO

34,5

0,7 1 1,4 1,7

11,6 13,4

2,3

15,5

1,8

MARICÁ

2

MAGÉ

1,7

ITABORAÍ

2,3

GUAPIMIRIM

2,9

16,3 16,9 17,1 18,9 26,9 33,9

3,1

38,1 8,8

CACHOEIRAS DE MACACU

ESTADO DO RJ

11,1

1,2

1,5

ÁREA DO INCID

passeio

9,8

NITERÓI

CASIMIRO DE ABREU

coletivo

7,4

51,5

2

21

2,3

24,9

4,7

ÁREA DO INCID ESTADO DO RJ

3,1

13


362,5

16

332,9

317,0

14 11 11 148,1

159,5 167,0

NOVA FRIBURGO

CACHOEIRAS DE MACACU

RIO BONITO

TERESÓPOLIS

TANGUÁ

85,2

MAGÉ

65,4

GUAPIMIRIM

64,7

ITABORAÍ

NITERÓI

SAQUAREMA

-86,3

37,5

64,6

MARICÁ

CASIMIRO DE ABREU

-17,0

34,8

ESTADO DO RJ

25,5

ÁREA DO INCID

19,6 SÃO GONÇALO

10

SILVA JARDIM

11

Variação percentual da taxa de automóveis e coletivos por cada 100 habitantes (2001-2010) Fonte: Detran - RJ

109,6

passeio coletivo

96,4 81,5

51,1

35,7

ITABORAÍ

35,6

SÃO GONÇALO

33,5

14

MAGÉ

49,8

34,7 26,5 16,0

44,9 38,4

27,9

20,6

26,7

TANGUÁ

MARICÁ

ITABORAÍ

MAGÉ

SAO GONÇALO

-10,3

17,5

6,5 SILVA JARDIM

-14,9

GUAPIMIRIM

-7,3

22,6

CACHOEIRASDE MACACU

38,1

-9,9

NOVA FRIBURGO

40,0

14,8

8,2

CASIMIRO DE ABREU

44,1

ÁREA DO INCID

33,5

ESTADO DO RJ

11,4

52,9 40,6

SAQUAREMA

24,2

TERESOPOLIS

24,9

65,0

35,8

34,0

30,7

60,0

83,3

72,2

RIO BONITO

46,6

NITERÓI

50,3

58,8

100,5


INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

indicador

08 Acesso a transporte coletivo intrarregional Levantou-se dados primários junto às estações rodoviárias e empresas de transporte para averiguar a disponibilidade de transporte coletivo direto entre os 14 municípios do Incid e para a capital fluminense, o Rio de Janeiro. Este indicador permite concluir que Niterói é o município do Incid melhor servido, com conexão direta para todos as cidades. São Gonçalo vem em segundo lugar, com conexão para sete dos municípios considerados. Somente Silva Jardim e Tanguá não possuem transporte coletivo direto para a cidade do Rio.

FOTO: Francisco Valdean_Imagens do Povo

15


l

 

l

l

l

 

 

RIO DE JANEIRO

 

NITERÓI

 

SAQUAREMA

 

TERESÓPOLIS

 

 

 

l

l

 

 

 

l

l

 

 

l

 

 

 

 

l

 

 

 

 

 

 

 

 

l

 

 

 

 

l

 

 

 

l

l

l

NOVA FRIBURGO

 

MARICÁ

l

TANGUÁ

 

MAGÉ

GUAPIMIRM

l

CASIMIRO DE ABREU

RIO BONITO

 

CACHOEIRAS DE MACACU

SILVA JARDIM

SÃO GONÇALO

ITABORAÍ

DE / PARA

SÃO GONÇALO

Existência de transporte coletivo intermunicipal (2011)

l

ITABORAÍ SILVA JARDIM RIO BONITO GUAPIMIRIM

(só p/ Alcântra)

(SÓ P/ ALCÂNTRA)

 

   

 

 

 

 

l

 

 

 

 

 

l

 

 

 

l

 

l

 

 

l

 

l

l

l

 

l

(só Vans, não tem ônibus)

 

 

l

l

l

 

l

 l

CACHOEIRAS DE MACACU

 

CASIMIRO DE ABREU

 

 

 

l

 

l

 

 

 

 

MAGÉ

l

l

 

 

l

l

 

 

 

 

TANGUÁ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

l

 

MARICÁ

l

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

l

l

NOVA FRIBURGO

 

 

 

 

 

l

l

 

 

 

 

l

 

l

l

TERESÓPOLIS

 

 

 

 

l

 

 

l

 

 

l

 

 

l

l

SAQUAREMA

 

 

 

l

 

 

 

 

 

 

 

 

 

l

l

NITERÓI

l

l

l

l

l

l

l

l

l

l

l

l

l

 

l

Fonte: Dados primários. Levantamento da equipe do Incid, junto às estações rodoviárias e empresas de transporte. A tabela foi ajustada a partir das contribuições nos encontros do Incid em cada município.

16


38,1 35,7

MAGÉ MARICÁ

TABORAÍ

SÓPOLIS

APIMIRIM

ASIMIRO E ABREU BONITO

ONÇALO

RIBURGO NITERÓI

DO DO RJ

DO INCID

VA JARDIM

Desigualdade racial no acesso à vida segura 35,6

O BONITO

4,8 3,9

CHOEIRAS E MACACU

QUAREMA

MARICÁ

6,3

SÃO GONÇALO

30,4

TANGUÁ

2,6 2,7

15,0

SAQUAREMA

22,2

19,3

10,6

14,6 12,1

NOVA FRIBURGO

11,1 11,7

CASIMIRO DE ABREU CACHOEIRAS DE MACACU

9,7 8,9

TERESÓPOLIS

8,7 8,6 3,2

8,4

ÁREA DO INCID

19,14

ESTADO DO RJ

18,25

35,0 34,7

10,35% 10,18%

TERESÓPOLIS TANGUÁ SILVA JARDIM

6,60% 7,31%

17 9,43%

MAGÉ

RIO BONITO

SILVA JARDIM

SAQUAREMA

29,7

22,4 26,9

GUAPIMIRIM

3,8 5,9

37,8

28,5

14,1

SILVA JARDIM

RIO BONITO

38,4

19,6

MARICÁ

PRETOS E PARDOS BRANCOS

44,9

26,5

16,6

9,9 10,6

49,8

34,7

NITERÓI

9,9

3,4

ITABORAÍ

30,7

Este indicador compara a taxa de homicídios contra a população de cor preta e parda 23,4 com a taxa de homicídios da população de cor branca,17,8 com base nos dados de “mortes por causas evitáveis” do sistema de dados do 16,5 Ministério da Saúde (Datasus). A desigualdade no acesso à vida segura 7,8 se manifesta de maneira diferente nos municípios13,6 do Incid. Alguns mostram elevadas proporções de homicídios de negros ou pardos, bastante 21,9 acima da média da região do projeto. Por exemplo, Itaboraí, São Gonçalo, 13,6 Magé e Niterói.

CASIMIRO DE ABREU

Fonte: Censo Demográfico e Datasus - SIM

16,0

24,3

-10,3

Taxa de homicídios contra homens brancos e pretos e pardos com mais de 15 anos de idade (2010) (%)

MAGÉ

33,5

-14,9

27,

20,6

INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

GUAPIMIRIM

09

40,0

17,5

CACHOEIRASDE MACACU

JARDIM

44,1

-7,3

NOVA FRIBURGO

TANGUÁ

indicador

-9,9

TERESOPOLIS

UAREMA

33,5

22,6

14,8

8,2

CASIMIRO DE ABREU

HOEIRAS MACACU

ÁREA DO INCID

11,4

NITERÓI

4

ESTADO DO RJ

DO RJ

24,2

SAO GONÇALO

24,9


DE MACACU

8,9

TERESÓPOLIS

8,7 8,6

RIO BONITO ÁREA DO INCID

3,2

8,4 19,14

indicador

35,0

Proporção de nascidos vivos com menos de 2,5 kg (2009)

ESTADO DO RJ Fonte: Datasus

18,25

34,7

10,35% 10,18%

TERESÓPOLIS

6,60% 7,31%

TANGUÁ SILVA JARDIM

9,43%

3,73%

SAQUAREMA

6,18%

8,61%

7,42% 6,86%

RIO BONITO

8,91% 9,90%

NOVA FRIBURGO

8,56% 8,84%

NITERÓI

7,08% 8,38%

MARICÁ

7,87% 5,85%

MAGÉ ITABORAÍ

7,23% 7,60%

GUAPIMIRIM

7,42% 6,55% 6,14% 5,68%

CASIMIRO DE ABREU

5,89% 6,98%

CACHOEIRAS DE MACACU

8,36% 7,87%

ÁREA DO INCID

9,30% 8,58%

ESTADO DO RJ

18 ESTADO DO RJ SAQUAREMA

10

2000

Baixo peso ao nascer

8,74% 7,60%

SÃO GONÇALO

ÁREA DO INCID

2009

6,6% 12,7%

Para analisar a cidadania vivida tanto em relação aos serviços de saúde quanto como um indicador socioeconômico mais geral, levantou-se a proporção de nascidos com baixo peso (menos de 2,5 kg). A linha de referência adotada (em verde) foi a proporção de 6%, média nos países ditos desenvolvidos e já alcançada por alguns países da América Latina. Embora dentro da faixa considerada aceitável pela Organização Mundial de Saúde (OMS) (10%), o Estado do Rio de Janeiro ainda está próximo do nível de países classificados como em desenvolvimento. De maneira geral, a área do Incid se mantém abaixo da média estadual, tendo registrado em 2009 a proporção de 8,4% de nascidos com baixo peso. Contudo, seis municípios estão acima da média da região: Teresópolis, Silva Jardim, Nova Friburgo, São Gonçalo, Saquarema e Niterói.


INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

indicador

11 Saúde e qualidade da água Este item considera a proporção de internações hospitalares por doenças de veiculação hídrica como indicador da relação entre saúde e qualidade da água. Selecionou-se as internações de crianças menores de cinco anos, segmento da população mais vulnerável a essas enfermidades. De maneira geral, a região do Incid apresentou patamares de internações semelhantes à média do Estado. Magé tem apresentado proporções acima da média estadual. Embora as variações neste indicador não tenham sido expressivas no período analisado, a importância de monitorá-lo se deve às transformações em curso na região em estudo. Tabelas e mais informações deste indicador podem ser acessadas no relatório integral, em www.incid.org.br

FOTO: Francisco Valdean_Imagens do Povo

19


GUAPIMIRIM

6,55% 6,14% 5,68%

CASIMIRO DE ABREU

5,89% 6,98%

CACHOEIRAS DE MACACU

Proporção da população residente emESTADO aglomerados subnormais (2010) DO RJ Fonte: IBGE – Censo Demográfico

SAQUAREMA

0,0%

GUAPIMIRIM

0,0%

NOVA FRIBURGO

0,2%

ITABORAÍ

0,6%

CASIMIRO DE ABREU

0,8%

TANGUÁ

0,9%

SÃO GONÇALO

1,3%

4,2% 7,7% 8,2%

MAGÉ CACHOEIRAS DE MACACU

8,6% 16,4%

NITERÓI

25,6%

TERESÓPOLIS

1,5% 1,5%

ÁREA DO INCID ESTADO DO RJ TANGUÁ

Este indicador apresenta a proporção de domicílios nos chamados aglomerados subnormais em relação ao total de domicílios de cada município, bem como a proporção da população residente em aglomerados subnormais. A distinção é importante porque nessas áreas há em média mais gente morando em cada casa. A região do Incid aproxima-se da média nacional, com 6,6% da população vivendo nessas localidades, mas as diferenças entre os municípios são significativas. Teresópolis e Niterói contam com elevadas proporções de moradores em aglomerados subnormais, 25,6% e 16,4%, respectivamente.

2,3%

MARICÁ

20

Acesso à habitação

12,7%

ESTADO DO RJ

SILVA JARDIM

12

9,30% 8,58%

6,6%

ÁREA DO INCID

RIO BONITO

indicador

8,36% 7,87%

ÁREA DO INCID

0,5% 0,6% 0,8%

2,1%


49,1 42,1

O DO RJ

40,6 34,5

O INCID

ÓPOLIS

0,7

TANGUÁ

1

JARDIM

1,4

1,8

NITERÓI

1,5

MARICÁ

2

16,9 17,1

A proporção de domicílios sem banheiro é reveladora18,9 de condições sanitárias inadequadas. Ao mesmo tempo, a proporção de domi2,3 26,9 cílios com quatro ou mais banheiros mostra 2,9a existência de casas e apartamentos de alto 33,9 padrão. Este indicador relaciona ambos os per3,1 centuais com o objetivo de demonstrar a desi38,1 gualdade no acesso à moradia digna. 8,8

1,7

0,8% 1,0% 1,1% 1,2%

GUAPIMIRIM NOVA FRIBURGO RIO BONITO CASIMIRO DE ABREU

24,9 TERESÓPOLIS

4,7 3,1

0,5%

1,3% 1,7%

0,5%

2,1%

0,2%

2,1%

0,5%

2,1%

0,4%

2,8%

0,4%

3,0%

0,2%

MARICÁ

0,4%

NITERÓI

0,4%

3,2% 6,5%

1,6 1,8

21

TERESÓPOLIS

1 NITERÓI

BURGO

MAGÉ

SAQUAREMA

2,3

O DO RJ

SIMIRO ABREU

0,8% 1,0%

CACHOEIRAS DE MACACU

21

O INCID

NITERÓI

ITABORAÍ

SILVA JARDIM

51,5

2

0,6% 0,4%

SILVA JARDIM

O DO RJ

SÃO GONÇALO

GUAPIMIRIM

O INCID

16,3

0,6% 0,8%

TANGUÁ

OEIRAS MACACU

TANGUÁ

15,5

0,5%

MAGÉ

SIMIRO ABREU

ESTADO DO RJ

MARICÁ

PIMIRIM

13,4

4 BANHEIROS OU MAIS

2,1%

VA FRIBURGO

ABORAÍ

Desigualdade no padrão habitacional

NÃO TINHAM

1,5% 1,5%

ÁREA DO INCID

11,6

SAQUAREMA

MAGÉ

25,6%

11,1

1,7

2,3

16,4%

TERESÓPOLIS Fonte: IBGE – Censo Demográfico

ITABORAÍ

BURGO

13

NITERÓI

Proporção de domicílios sem banheiro e com 4 banheiros ou mais (2010)

RO DE ABREU

BONITO

indicador

8,6%

REA DO INCID

ONÇALO

INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

CACHOEIRAS DE MACACU

9,8

1,2

8,2%

MAGÉ

STADO DO RJ

UAREMA

7,4

7,7%

MARICÁ


0,5%

33,9 3,1 8,8

CASIMIRO indicador DE ABREU

14

21

Proporção de domicílios que dão ao lixo 2,3 ESTADO DO RJ destino inadequado (2010) (%) 24,9

SAQUAREMA

Fonte: IBGE – Censo Demográfico

TERESÓPOLIS

4,7

ÁREA DO INCID

4,2

SÃO GONÇALO

6,2

SAQUAREMA

6,3

TANGUÁ

6,4

MARICÁ

6,8

GUAPIMIRIM

6,8 7,1

0,4%

7,5

RIO BONITO CACHOEIRAS DE MACACU

10,5

SILVA JARDIM

10,6 4,57

ÁREA DO INCID

4,27

ESTADO DO RJ NITERÓI

NITERÓI

3,2%

Os dados disponíveis permitem a comparação entre os anos de 2000 e 2010. Aqui é apresentada a proporção de domicílios que dão ao lixo destino inadequado. Considera-se como adequado a coleta por serviço de limpeza e por caçambas, comum em áreas rurais. Todas as outras formas de destinar o lixo resultam na poluição do solo ou dos recursos hídricos. É preciso 99,6 99,6 -observar que entre 2000 e 2010 o serviço de coleta de lixo foi ampliado no Estado do Rio de Janeiro. A proporção de casas 99,7 99,7 9 cujo destino do lixo é inadequado é 3,1% no 99,8 99,8 - Incid, 99,8 - é maior: 99,8 99,8 Estado. Na área do 4,7%.

3

ITABORAÍ

22

0,4%

2,27

TANGUÁ

1,8

MAGÉ

MARICÁ

MAGÉ

1,6

TERESÓPOLIS

3,0%

0,2%

MARICÁ

NOVA FRIBURGO

2,8%

0,4%

NOVA FRIBURGO

CASIMIRO DE ABREU

1

ESTADO DO RJ

NITERÓI

2,1%

0,4%

Acesso à coleta de lixo

3,1

ESTADO DO RJ

2,1%

0,5%

SAQUAREMA

2

2,1%

0,2%

ITABORAÍ

ÁREA DO INCID

RIO BONITO

51,5

CASIMIRO DE ABREU

CACHOEIRAS DE MACACU

NOVA FRIBURGO

38,1

ÁREA DO INCID

CASIMIRO DE ABREU

1,52 1,56

ESTADO DO RJ

1,65 1,69

ÁREA DO INCID CASIMIRO DE ABREU

0,88


0,6

1,1% 1,2%

SILVA JARDIM CACHOEIRAS DE MACACU GUAPIMIRIM NOVA FRIBURGO RIO BONITO

1,5

0,5

0,8% 1,0%

MAGÉ

CASIMIRO DE ABREU SAQUAREMA TERESÓPOLIS MARICÁ NITERÓI

0,5%

INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

1,3% 1,7%

0,5%

2,1%

0,2%

2,1%

0,5%

2,1%

0,4%

2,8% “A proporção de casas cujo destino do lixo é3,0%inadequado é 3,1% no Estado. 0,2% Na3,2%área do Incid, é maior: 4,7%” 0,4%

0,4%

6,5%

0,4%

Variação na proporção de domicílios que dão ao lixo destino inadequado (2000/2010)

99,6 -

99,6 -

99,6 99,7 -

99,7 -

99,7 -

99,7 -

99,7 -

SÃO GONÇALO

CACHOEIRAS DE MACACU

RIO BONITO

TERESÓPOLIS

NITERÓI

SILVA JARDIM

GUAPIMIRIM

TANGUÁ

MAGÉ

MARICÁ

NOVA FRIBURGO

SAQUAREMA

ITABORAÍ

CASIMIRO DE ABREU

ÁREA DO INCID

ESTADO DO RJ

Fonte: IBGE – Censo Demográfico

99,3 -

99,6 -

99,7 -

99,8 99,8 -

99,8 -

99,8 -

99,8 -

23


99,7 6,8

GUAPIMIRIM

7,5

RIO BONITO

10,5

SILVA Censo JARDIMDemográfico 2010 - Dados do Universo Fonte:

10,6

4,57

ÁREA DO INCID

MAGÉ SAQUAREMA

15 Acesso à alfabetização

2,27

CASIMIRO DE ABREU

3,58

NOVA FRIBURGO

4,53

MARICÁ

5,03

GUAPIMIRIM

6,27

ITABORAÍ

6,56 6,98 7,51

GUAPIMIRIM

7,89

RIO BONITO

NITERÓI

8,92

TANGUÁ

SÃO GONÇALO CACHOEIRAS DE MACACU

9,31 TANGUÁ

13,24

SILVA JARDIM

ITABORAÍ

24 ESTADO DO RJ

1,65 1,69

57,6

42,4 43,6

56,4

48,3

0,88 1,17 1,09 1,32 1,42 1,37

2,39

Este indicador mostra a proporção da po1,38 pulaçãoSILVA de 15 anos ou mais analfabeta em reJARDIM 1,54 lação ao total da população dessa faixa etária. 1,43 TERESÓPOLIS No Estado do Rio, em 2010 a taxa de1,29 analfabetismo das pessoas com 15 anos ou mais 1,47 CACHOEIRAS DE 4,27%. MACACU Na região do Incid, a taxa estava em era mais elevada, 4,57%. Niterói e São Gonça1,5 MAGÉ 1,4 lo tinham proporção inferior à estadual, 2,3% 1,65 RIO BONITO e 3,6%, respectivamente. Silva Jardim (13,3%), 1,51 Cachoeiras de Macacu (9,3%) e Tanguá (8,9%) 1,7 SAQUAREMA ultrapassavam a média estadual. 1,18

5,86

6,48

ÁREA DO INCID

1,52 1,56

ÁREA DO INCID

TERESÓPOLIS

CASIMIRO DE ABREU

99,8 -

ESTADO DO RJ

4,27

ESTADO DO RJ

NOVA FRIBURGO

99,8 -

indicador

CACHOEIRAS Taxa de analfabetismo para pessoas DE MACACU com 15 anos ou mais de idade (2010)

MARICÁ

99,8 -

7,1

ITABORAÍ

SÃO GONÇALO

99

99,8 99,8 -

NITERÓI

99,7 -

2,23

1,7 1,79 1,93 2,14 2,1 1,94 2,3 2,09


INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

indicador

16 Acesso à educação básica pública de qualidade Avaliou-se o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Os dados disponíveis permitem o acompanhamento somente do Ensino Fundamental regular, excluindo informações sobre a educação de jovens e adultos. Para as séries iniciais do Ensino Fundamental, monitoradas pelos resultados dos alunos da 4ª série, o Ideb nacional é 4,6. A região Sudeste situa-se bastante acima da média nacional, com resultado de 5,3 no Ideb, enquanto o Estado do Rio de Janeiro apresenta resultado inferior ao regional e um pouco acima do nacional. Para as séries finais do Ensino Fundamental, avaliadas pelos resultados dos alunos da 8ª

série, o Ideb nacional é 4,0. A região Sudeste situa-se acima da média nacional, com resultado de 4,3, enquanto o Estado do Rio de Janeiro apresenta resultado inferior ao nacional, 3,8. Em 2009, na área do Incid, o indicador da qualidade dos anos iniciais do Ensino Fundamental se situa abaixo do Ideb nacional na maior parte dos municípios. As exceções são os municípios de Teresópolis, Nova Friburgo e Casimiro de Abreu. Quanto à qualidade do ensino nos anos finais do Ensino Fundamental, a área do Incid também está abaixo da média estadual.

25


26 205,4

210,9

3,6 3,6

3,1 ESTADO DO RJ

3,8

210,9

3,8

TANGUÁ

ESTADO DO RJ

3,8 ESTADO DO RJ

TERESÓPOLIS

TANGUÁ

SILVA JARDIM

SAQUAREMA

SÃO GONÇALO

TERESÓPOLIS

3,1

ESTADO 192,2DO RJ

SÃO GONÇALO

3,9

192,2

188,6

SÃO GONÇALO 171,5

4,0

ESTADO DO RJ

171,5

SILVA JARDIM

3,2

TERESÓPOLIS

190,5

SILVA JARDIM 176,3

SILVA JARDIM

SAQUAREMA

3,2

188,6

176,3

NITERÓI

3,2

TANGUÁ

NITERÓI

177,6

MAGÉ

SÃO GONÇALO

3,2

190,5

177,6

SILVA JARDIM

MAGÉ

3,3

193,0

179,2

4,1 RIO BONITO

RIO BONITO

3,3

193,0

179,2

SAQUAREMA

4,2 NOVA FRIBURGO

3,4

193,6

176,9

TANGUÁ

4,3

NOVA FRIBURGO

3,4

193,6

176,9

TANGUÁ

4,3

3,5

195,4

ITABORAÍ

4,3

3,5

SÃO GONÇALO

ITABORAÍ

180,5

197,7

182,8

GUAPIMIRIM

3,6

NITERÓI

3,6

NITERÓI

3,8

MARICÁ

3,8

MARICÁ

3,9

MAGÉ

4,0

MAGÉ

4,1

ITABORAÍ

4,2

ITABORAÍ

4,3

3,5

195,4

180,5

RIO BONITO

197,7

182,8

NOVA FRIBURGO

3,5

199,6

184,7

CASIMIRO DE ABREU

Fonte: inep/ME

199,6

203,4 CASIMIRO DE 184,7ABREU

203,4

3,5

NITERÓI

CACHOEIRAS DE MACACU

60,6 4,3

3,5

3,5

GUAPIMIRIM

203,6 CACHOEIRAS DE189,8 MACACU

189,8

3,6

MARICÁ

SAQUAREMA

GUAPIMIRIM

60,1 4,3

3,5

3,6

203,6

205,4

SAQUAREMA 188,6

3,6

188,6

RIO BONITO

3,6

MAGÉ

205,5

188,9

3,9

RIO BONITO

3,9

205,5

GUAPIMIRIM

4,7

188,9

NOVA FRIBURGO

4,7

ITABORAÍ

205,6

3,9

188,1

3,9

NOVA FRIBURGO

4,8

205,6

4,8

188,1

4,1 CASIMIRO DE ABREU

TANGUÁ

NITERÓI

ÁREA DO INCID

ESTADO DO RJ

CACHOEIRAS DE MACACU

SILVA JARDIM

MAGÉ

ITABORAÍ

SÃO GONÇALO

CASIMIRO DE ABREU

RIO BONITO

GUAPIMIRIM

MARICÁ

SAQUAREMA

TERESÓPOLIS

NOVA FRIBURGO

57,1 59,9

GUAPIMIRIM

Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) na 8ª série do Ensino Fundamental (2009) CASIMIRO DE ABREU

4,1

MARICÁ

5,3

217,7

CACHOEIRAS DE MACACU

5,3

MARICÁ

CACHOEIRAS DE MACACU

59,9

200,0

TERESÓPOLIS

57,3 60,6

CASIMIRO 217,7 DE ABREU200,0

219,8

57,2 60,1

201,1

TERESÓPOLIS

4,3 57,3

CACHOEIRAS 219,8 DE MACACU201,1

4,2 57,2

Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) na 4ª série do Ensino Fundamental (2009)

Fonte: inep/ME

4,7

4,7

3,8


ESTADO DO RJ

232,9

ESTADO DO 249,8 RJ

254,7

TERESÓPOLIS 233,7

233,7

232,9

254,7

249,8

ESTADO DO RJ

TERESÓPOLIS

TANGUÁ

SILVA JARDIM

SAQUAREMA

SÃO GONÇALO

199,6

199,6

193,6

193,0

190,5

ESTADO DO RJ

192,2

210,9

188,6 171,5

TERESÓPOLIS

176,3

TANGUÁ

177,6

SILVA JARDIM

179,2

SAQUAREMA

176,9

195,4

180,5

197,7

182,8

GUAPIMIRIM

195,4

ESTADO 192,2 DO RJ

210,9

188,6

SÃO 171,5 GONÇALO

176,3

190,5

NITERÓI

MAGÉ

SILVA JARDIM

177,6

193,0

179,2

193,6

176,9

TANGUÁ

ITABORAÍ 180,5

197,7

182,8

ESTADO DO RJ

SÃO GONÇALO

SILVA JARDIM

NITERÓI

MAGÉ

TANGUÁ

ITABORAÍ

GUAPIMIRIM

CASIMIRO DE ABREU

3,2

TERESÓPOLIS

237,5

235,6

235,6

TANGUÁ 237,5

234,9

SILVA234,9 JARDIM

236,0

240,2

236,3

236,3

SAQUAREMA 240,2

237,1

237,4

237,4

SÃO GONÇALO 237,1

203,4 CASIMIRO

DE ABREU 184,7

203,4 184,7

3,2

TANGUÁ

RIO BONITO

RIO BONITO

240,7 236,5

240,7

RIO236,5 BONITO LÍNGUA PORTUGUESA

236,0

NOVA FRIBURGO

NOVA FRIBURGO

245,3 240,7

SÃO GONÇALO

NITERÓI

NITERÓI

246,0

3,3

SILVA JARDIM

245,3

NOVA FRIBURGO 240,7

235,5

CACHOEIRAS DE MACACU

SAQUAREMA

3,4

SAQUAREMA

246,0

NITERÓI

203,6 CACHOEIRAS 189,8 DE MACACU 189,8

203,6

205,4

SAQUAREMA 188,6

RIO BONITO

3,5

SÃO GONÇALO

MARICÁ

MARICÁ

246,0 239,7

205,4 188,6

205,5

RIO BONITO 188,9

3,5

RIO BONITO

246,0

239,7

MARICÁ

205,5 188,9

Proficiência em Matemática e em Língua Portuguesa de alunos da 4ª série do Ensino Fundamental em escolas da rede pública (2009)

NOVA FRIBURGO

3,5

NOVA FRIBURGO

MAGÉ

MAGÉ

246,9 246,2

246,9

246,2

MAGÉ MATEMÁTICA

235,5

ITABORAÍ

ITABORAÍ

248,0 243,4

248,0

243,4

ITABORAÍ

205,6

188,1

NOVA FRIBURGO

205,6 188,1

MARICÁ

TERESÓPOLIS

3,5

NITERÓI

GUAPIMIRIM

GUAPIMIRIM

251,4

248,8

MARICÁ

217,7 200,0

200,0

217,7

219,8

201,1

TERESÓPOLIS

3,6

MARICÁ

251,4

Fonte: inep/ME

248,8

GUAPIMIRIM

CASIMIRO DE ABREU

259,3 CASIMIRO DE ABREU 257,5

219,8 201,1

3,6

MAGÉ

259,3

CACHOEIRAS DE MACACU

Proficiência em Matemática e em Língua Portuguesa de alunos da 8ª série do Ensino Fundamental em escolas da rede pública (2009) 266,4 CACHOEIRAS DE MACACU 262,1

3,9

ITABORAÍ

266,4 262,1

CASIMIRO DE ABREU 257,5

CACHOEIRAS DE MACACU

3,9

GUAPIMIRIM

CASIMIRO DE ABREU

CACHOEIRAS DE MACACU

4,1 3,1 3,8

INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA

Fonte: inep/ME

Nota: Para o nível municipal, não há informações para as escolas privadas já que os dados de proficiência são provenientes da Prova Brasil.

27


99,8 99,8 -

99,8 -

99,8 -

99,8 -

indicador

17

Razão de sexo no mercado de trabalho (2005/2010) Fonte: Censo Demográfico 2010 - Dados do Universo

ESTADO DO RJ

NOVA FRIBURGO

2005

1,65 1,69

ÁREA DO INCID CASIMIRO DE ABREU

2010

1,52 1,56

0,88

Desigualdade de gênero no acesso ao emprego

2,87

1,17 1,09 1,32 1,42

MARICÁ

1,37

GUAPIMIRIM

2,39

1,38 1,54

SILVA JARDIM

O indicador apresenta a razão de sexo entre homens e mulheres no mercado de trabalho

1,43 1,29

TERESÓPOLIS

formal. Quando a razão é igual a 1, há a mesma quantidade de homens e mulheres empregados.

1,47

CACHOEIRAS DE MACACU

2,23

Se acima de 1, há mais homens do que mulheres

1,5 1,4

MAGÉ RIO BONITO SAQUAREMA

1,18

empregados com carteira assinada. Há significativas diferenças entre os 14

1,65 1,51

municípios do Incid. Sete apresentaram re-

1,7

dução da desigualdade de gênero no acesso ao emprego, convergindo com a tendência

1,7 1,79

NITERÓI SÃO GONÇALO TANGUÁ

estadual. Em Casimiro de Abreu as mulheres

1,93 2,14

passaram a constituir a maioria dos trabalha-

2,1 1,94

cidades, contudo, houve aumento da predo-

dores formais no ano de 2010. Em outras sete minância masculina entre os trabalhadores

2,3 2,09

ITABORAÍ

com carteira assinada no período analisado. Saquarema destaca-se nesse grupo.

28 75,2

77,5

77,8

78,9

79

79,1

81,5

83,2

86,8


7,51

GUAPIMIRIM

7,89

RIO BONITO TANGUÁ

indicador

18

CACHOEIRAS DE MACACU

Fonte: IBGE – Amostra do Censo 2010

ESTADO DO RJ

42,4 43,6

57,6

MASCULINO

56,4

TANGUÁ

49,2 50,8

CACHOEIRAS DE MACACU

51,1 48,9

RIO BONITO MAGÉ GUAPIMIRIM SAQUAREMA CASIMIRO DE ABREU TERESÓPOLIS NOVA FRIBURGO MARICÁ

FEMININO

48,3 51,7

SILVA JARDIM

ITABORAÍ

O Incid aponta como relevante um levantamento sobre o salário dos trabalhadores formais segundo o sexo. Na área do Incid, bem como no Estado do Rio de Janeiro, as mulheres formam a maioria dos que recebem até um salário mínimo. A proporção de mulheres nessa faixa salarial, no mercado formal de trabalho, é elevada em São Gonçalo, Niterói, Maricá e Nova Friburgo. Na faixa de rendimentos mais elevada, é clara a desigualdade de gênero. No Estado do Rio, entre os trabalhadores que recebem acima de cinco salários mínimos, 65,9% são homens. Na área do Incid essa porcentagem é ainda maior, 69,3%. Em Cachoeiras de Macacu, Silva Jardim e Magé, a porcentagem de homens na classe de renda mais elevada chega a 86,8%, 83,2% e 81,5%, respectivamente.

9,31

Proporção de trabalhadores formais segundo SILVA na JARDIM 13,24 o sexo faixa de rendimento de até um salário mínimo (%)

ÁREA DO INCID

Desigualdade de gênero na renda do trabalho

INDICADORES DA CIDADANIA VIVIDA 8,92

53,9 46,1 45,8 45,8 45,8 45,7 42,9 42,8 42,7 40,1

NITERÓI

39,9

SÃO GONÇALO

39,4

54,2 54,2 54,2 54,3 57,1 57,2 57,3 59,9 60,1 60,6

29


1,38 1,54

SILVA JARDIM

1,43 1,29

TERESÓPOLIS

1,47

CACHOEIRAS DE MACACU

2,23

1,5 1,4

MAGÉ

1,65 1,51

RIO BONITO

1 SAQUAREMA

1,7

“Na faixa de rendimentos 1,7 mais elevada, é clara a 1,79 desigualdade de gênero”1,932,14

,89

1,18

NITERÓI

8,92

SÃO GONÇALO

9,31

2,1 1,94

TANGUÁ

13,24

2,3

ITABORAÍ

2,09o sexo na faixa de rendimento Proporção de trabalhadores formais segundo de mais de cinco salários mínimos (%)

57,6

Fonte: Detran - RJ

6,4

FEMININO MASCULINO

7 62,9

8

68,1

70,3

70,3

72,3

75,2

77,5

77,8

78,9

79,1

79

81,5

83,2

86,8

65,9

69,3

1 37,1

,9

31,9

29,7

29,7

34,1 27,7

4,2

24,8

22,5

22,2

21,1

21

20,9

18,5

16,8

30,7

13,2

57,2

57,3 59,9

30

ÁREA DO INCID

ESTADO DO RJ

CACHOEIRAS DE MACACU

SILVA JARDIM

MAGÉ

ITABORAÍ

CASIMIRO DE ABREU

RIO BONITO

GUAPIMIRIM

MARICÁ

SAQUAREMA

SÃO GONÇALO

57,1

TERESÓPOLIS

4,3

NOVA FRIBURGO

NITERÓI

4,2

TANGUÁ

4,2


PARCERIA:

Indicadores da

REALIZAÇÃO:

Cidadania Vivida


Caderno Incid 01