Issuu on Google+

Aula inaugural da Residência Médica no HLR

O

s quatro primeiros residentes do Hospital Lúcio Rebelo – Ricardo Araújo e Fábio Faleiro (cirurgia geral) e Jacqueline Cássia de Castro e Gustavo Marques (clínica médica) – participaram da aula inaugural da Residência Médica, no auditório Professora Lígia Maria Coelho Rebelo, localizado no Centro Administrativo da unidade. A convidada para ministrar a aula foi Cacilda Pedrosa de Oliveira, professora-doutora da Faculdade de Medicina da UFG, coordenadora da Residência de Clínica Médica (UFG) e conselheira dos conselhos Federal e Regional de Medicina. O evento, prestigiado inclusive pelo presidente do Conselho Regional de Medicina de Goiás, cardiologista Erso Gui-

Cacilda recebe flores da diretora de Hotelaria, Maria Helena Rebelo www.luciorebelo.com.br

marães, foi aberto pelo presidente do Hospital Lúcio Rebelo, Percival Rebelo, que deu as boasvindas aos primeiros residentes. Na sequência, a médica Cacilda elogiou a iniciativa de Percival Rebelo e disse que ele está mudando a história da Medicina em Goiás. Aos residentes ela lembrou que é preciso ter muita garra e coragem para superar as dificuldades que se colocam no caminho Percival Rebelo dá boas-vindas aos primeiros residentes dos médicos, principalmente na atualidade. “No Brasil de hoje, os médicos são culpados dicos Hélvio Martins Gervásio (clínica de tudo”, frisou. médica) e Marcus Vinícius Chalar, (cirurAo lembrar da importância de se ter gia geral) ambos altamente capacitados uma formação técnica e humana sólidas, em docência médica e com larga expeCacilda falou dos preceitos que todo bom riência na formação de especialistas. médico tem de seguir. Ser inventivo e ter jogo de cintura para improvisar quando o problema tiver de ser resolvido de imediato; ter interesse pela vida do próximo; mente aberta para novos horizontes; paciência, resiliência e determinação; responsabilidade e compromisso com o ser humano e, acima de tudo, praticar a ética e a humildade. A Residência Médica do HLR tem a Os primeiros residentes do Hospital Lúcio Rebelo: coordenação dos mé- Ricardo, Fábio, Jacqueline e Gustavo Ano 5, nº 44 – abril de 2014


HOSPITAL LÚCIO REBELO

Missão além do cuidado assistencial

UIT tem novos respiradores

C

Outra orientação da coordenadooordenadora de Qualidade do Hospital Lúcio Rebelo, ra de Qualidade do HLR foi para que Carolina Gabriel Barbosa os enfermeiros e técnicos certifiquemministrou, para turmas de se de que tudo o que fora combinado enfermeiros e técnicos de enferma- com o paciente esteja sendo cumprigem, o treinamento “Técnicas para do, uma vez que são esses os profisum bom atendimento e a importância sionais que tem mais contatos com os da enfermagem”. Foi no Auditório internos. Para finalizar, reafirmou: “A Dona Lígia Maria Coelho Rebelo. nossa nobre missão vai muito além do Durante uma bem elaborada ex- cuidado assistencial.” posição, ela falou da importância da Acreditação Hospitalar, lembrando tratar-se de um método de avaliação voluntário, periódico e reservado dos recursos institucionais de cada hospital para garantir a qualidade da assistência por meio de padrões previamente definidos. “Não é uma forma de fiscalização, mas um programa de educação continuada,” acentuou. Discorreu, também, sobre o ideal de colaboração e a vontade de ser útil a cada paciente que procura o HLR e destacou a necessidade dos cuidados com a aparência, organização e comunicação. “Nunca deixe o nosso cliente sem solução. Se você não pode resolver o problema, procure de imediato alguém Carolina Gabriel: treinamento para que possa.” enfermeiros e técnicos

Respiradores: mais investimentos também na UTI

A Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Lúcio Rebelo, sob a coordenação do médico Eduardo Formiga, acaba de ganhar quatro novos respiradores artificiais, equipamentos imprescindíveis para pacientes que necessitam de ventilação mecânica em função de doenças cardíacas ou pulmonares, principalmente. Como o HLR prima pela aquisição de aparelhos de última geração, a marca escolhida foi a Maquet, que fabrica o oxigenador, a bomba, o sistema de circuito de tubos e as cânulas utilizadas nos procedimentos externos ao corpo para suporte prolongado de insuficiência circulatória, do coração, ou respiratória, do pulmão, aguda ou grave.

Aniversariantes do mês de março 1

Márcia Maria Tomaz

Posto III

20

Solange Almeida Cordeiro

Coord. Pessoal

2

Ohori Haritxana de Farias Karaja

Portaria Centro Médico

20

Simone Rocha Dos Santos

Coord. Farmácia

4

Suelen Marcorio de Oliveira

Coord. Financeiro

20

Marcela Lemes Araújo

Centro Cirúrgico

5

Flávia Rosa Neves

Copa

20

Lucimar de Souza Lima

Uti I

7

Lucian Mendes Guimarães

PS Enfermagem

20

Romulo de Oliveira

PS Enfermagem

8

Divina Nunes da Silva Dorneles

Centro Cirúrgico

21

Claudecy Almeida

Posto I

9

Abgail Rosa D. de O. Costa

SG Posto IIII

22

Weverson Pereira de Castro

Coord. Farmácia

Valeria Duarte de Sousa

Centro Cirúrgico

10

Maria Celismar da Costa

SG Uti I

22

11

Zenaide Nascimento de Macedo

SG OS

22

Neidiane Raimundo Nascimento

Diluição

Posto II

25

Marcia Sacramento Rocha

Administração Particular

Jorge Alberto Gomes da Silva

Portaria Pronto Socorro

11 12

Maria Sirleide Magalhães de Macedo

SG Posto III

25

13

Marcelo Castelões Borges de Araújo

PS Enfermagem

26

Josiene Moreira dos Santos

Niras

Classificação de Risco

26

Marinho de Paulo Amorim

Coord. Financeiro

Sala de Laudo

28

Tatyana Cecilia Chaves

Uti Coronariana

29

Alaide Dos Santos Barros

Uti I

29

Ludiana Lorrana Silva Santos

Recepção Consultórios

30

Odylene Pereira Lisboa

Posto II

31

Thamyres Gonçalves Rodrigues

Coord. Farmácia

14 16

Aniversariantes de março em festa no refeitório do HLR Ano 5, nº 44 – abril de 2014

Gislene Santos Moreira

Victor Carpentier Braga Valente Ana Carolina de O. M. de Souza

17

Maria de Nasare Soares Carvalho

Classificação de Risco

17

Enaile Souza Goncalves

PS Enfermagem

18

Elizia da Cruz Cohen

PS Recepção

www.luciorebelo.com.br


HOSPITAL LÚCIO REBELO

Ambulatório vai atender

pacientes do SUS

O Maria Helena e Percival Rebelo

Movimentação no dia da inauguração

Fachada do novo ambulatório

presidente do Hospital Lúcio Rebelo, Percival Rebelo, e o secretário municipal de Saúde, Fernando Machado, inauguraram o Ambulatório do Hospital Lúcio Rebelo. Instalado num prédio de 500 metros quadrados, totalmente repaginado, o Ambulatório atende exclusivamente pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS); é bem montado e possui equipamentos novos. Ao falar do compromisso do Hospital Lúcio Rebelo com o novo serviço, Percival destacou que pretende trabalhar a verba do SUS com ética e foco no atendimento de qualidade. Já o secretário Fernando Machado agradeceu a parceira sempre produtiva com o HLR e disse que a iniciativa de Percival Rebelo é, antes de tudo, um trabalho de inclusão social. Destacou, também, o atendimento humanizado que sempre

Cejana Rebelo, Percival e Elias Habbai

Diretor-geral Marcio Coelho e Marcus Chalar O secretário Fernando Machado e Percival Rebelo no novo ambulatório

EXPEDIENTE Presidente: Percival Xavier Rebelo Filho Diretoria de Hotelaria: Maria Helena Leal Lúcio Rebelo Diretor-Geral: Marcio da Silva Coelho

www.luciorebelo.com.br

Coordenação de UTI e da Emergência: Eduardo Formiga Lourenço Souza Diretoria Clínica: Rodrigo O. R. Ribeiro de Souza Jornalista responsável: Britz Lopes - JP00810-GO

Redação e fotografia: Marcio Fernandes Ed. eletrônica: Ygor Lima Revisão: Francisco Felix Impressão: Grafopel

caracterizou a marca Lúcio Rebelo. Diretor-geral da unidade, Marcio Coelho reforçou o compromisso com a qualidade e o tratamento humanitário. O novo serviço é eletivo e pré-agendado e funciona de segunda a sexta-feira, com 25 atendimentos pela manhã e 25 à tarde. No Ambulatório do HLR trabalham três cardiologistas, quatro cirurgiões cardíacos, uma cirurgiã clínica, dois cirurgiões gerais. Os casos em que houver necessidade de cirurgia serão encaminhados para o Hospital Lúcio Rebelo. O Ambulatório do HLR possui recepção, dois consultórios e sala de eletrocardiograma. Outros exames serão também encaminhados para o Hospital Lúcio Rebelo, que já dispõe, inclusive, de um departamento de diagnóstico por imagem. O diretor clínico do HLR, médico Rodrigo Oliveira Rosa Ribeiro de Souza, é quem vai responder pelo novo serviço.

Fernando Machado, José Maria Dias, Laila S. Teixeira Azeredo Bastos e Henrique Éboli

Percival Rebelo, Cláudio Tavares e Marcio Coelho

Av. Edmundo Pinheiro de Abreu nº 451 St. Bela Vista - CEP: 74823-030 Telefone: (62) 3257.2000 www.luciorebelo.com.br contato@hospitalluciorebelo.com

Ano 5, nº 44 – abril de 2014


HOSPITAL LÚCIO REBELO

Paciente pioneira vai para os anais da medicina goiana

J

á está em casa a professora Bárbara Francisca Batista Gondim, que se submeteu a uma cirurgia para a colocação de uma prótese da válvula mitral. O procedimento foi realizado no Hospital Lúcio Rebelo pelo cardiologista Paulo de Tarso do Couto e sua equipe. A paciente, de 59 anos, entrou para os anais da medicina praticada em Goiás porque, em 1972, ela submeteu-se a primeira operação a coração aberto do Estado – e uma das primeiras do Brasil. À época a cirurgia, uma plástica valvar, foi para correção de problema na válvula mitral. De acordo com o médico Paulo de Tarso, o caso de Bárbara precisa ser estudado porque não se tem notícia de um procedimento como ao que ela foi submetida em 1972 que tenha durado tanto tempo. A primeira cirurgia de Bárbara também foi um dos marcos importantes para que Goiás fosse elevado à condição de um dos estados referência em tratamento cardíaco. “A dona Bárbara

Bárbara Francisca em seu último dia de internação: vida nova

O cardiologista Paulo Couto (sentado, à direita) e sua equipe

chegou ao hospital com um problema de reestenose, que é o entupimento da válvula mitral, uma patologia adquirida. Daí, implantamos uma prótese mitral biológica de alta durabilidade”, disse o médico Paulo Couto.

De olho no atendimento

Mais conforto Março foi mês de mais investimentos no Hospital Lúcio Rebelo. Desta vez, no conforto dos pacientes. Ao todo, onze apartamentos da unidade ganharam novos aparelhos de TV digital de 32 polegadas. No HLR os internos contam com canais por assinatura. Karina: coordenadora do Centro Médico Ano 5, nº 44 – abril de 2014

O cardiologista explicou que talvez a literatura médica tenha pouquíssimos casos como o dela. “Ela viveu muito bem durante 42 anos. Só começou a se sentir mal nos últimos seis meses”. Bárbara usou na primeira cirurgia a máquina de coração e pulmão artificiais que possuía menos de dez anos de fabricação. Neste segundo procedimento foi usada uma versão moderna do equipamento, imprescindível em quase 100% das cirurgias cardíacas realizadas hoje. A primeira vez – Bárbara tinha 17 anos quando fez a plástica de válvula mitral no Hospital das Clínicas. O procedimento foi realizado no dia 16 de junho de 1972 pelo médico Ibraim Borges Kaadi, que havia participado de intervenções realizadas pelo cardiologista Euclídes Zerbini, pioneiro dos transplantes de coração na América Latina. O sucesso da cirurgia de Bárbara abriu precedentes para que muitos outros cardiopatas se beneficiassem da técnica que utiliza o coração e pulmão artificiais, até então, novidade em quase todo o Brasil. Bárbara lembra que, logo depois da primeira cirurgia, o médico lhe avisou que ela não poderia ter filhos, mas sentia-se tão bem que teve três. Professora do Estado em vias de se aposentar, viúva, Bárbara espera se recuperar plenamente para realizar um sonho: viajar para Aparecida do Norte e rezar por Nossa Senhora Aparecida.

A equipe de colaboradores do Hospital Lúcio Rebelo não para de crescer. A mais nova a fazer parte do time de profissionais do HLR desde o final do mês de março é Karina Alves de Souza, coordenadora do Centro Médico, que passou a organizar o setor de consultas e exames. O departamento é assistido por seis consultórios, onde atendem 27 médicos e passam, por dia, aproximadamente 200 pacientes. www.luciorebelo.com.br


Hlr abril