Issuu on Google+

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

Ter para ler

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • QUARTA-FEIRA 27 DE JUNHO DE 2012 • ANO XI • Nº 2639

TEMPO POUCO NUBLADO MIN 27 MAX 32 HUMIDADE 55-90% • CÂMBIOS EURO 9.9 BAHT 0.2 YUAN 1.2 DIRECÇÃO DO INSTITUTO DE MENORES ENFRENTA ACUSAÇÃO

Bullying atinge professores PÁGINA 5

VISITA DE ESTADO À CHINA

Jogo com a Espanha é às 02h45 do dia 28

Todos por Portugal À medida que as exibições da equipa das quinas sobem de qualidade, cresce o entusiasmo dos adeptos, que também a Oriente nutrem especial carinho por Ronaldo e seus companheiros. O embate com Espanha recorda uma rivalidade histórica de quase mil anos, pronta a conhecer novo capítulo sobre a relva. Às armas! CENTRAIS

Portas vai trazer a maior comitiva de sempre PÁGINA 7

PROTESTO FOI “DIABÓLICO”

Alteração ao apoio judiciário indigna Novo Macau PÁGINA 2

PUB


política

2

quarta-feira 27.6.2012

www.hojemacau.com.mo

Novo Macau contra alterações ao “Regime geral de apoio judiciário”

Como o diabo a fugir da cruz cecilia.lin@hojemacau.com.mo

A

Associação Novo Macau Democrático entregou ontem uma carta a Florinda Chan, Secretária para a Administração e Justiça, opondo-se à alteração de “Regime geral de apoio judiciário”, em análise na Assembleia Legislativa (AL). A nota justificativa da segunda versão do diploma, que se encontra nas mãos da segunda Comissão Permanente da AL, diz que “o regime de apoio judiciário visa precisamente assegurar que nenhum residente de Macau seja

impedido, por insuficiência de meios económicos, da defesa dos seus direitos por meio de processo judicial”. O documento pretende também alterar a fixação do método de cálculo de insuficiência económica. “Considera haver insuficiência económica, se os bens disponíveis, calculados com base no rendimento mensal, despesas, activos e passivos do requerente e dos membros do seu agregado familiar, não excederem os limites fixados pela lei.” Jason Chao, presidente da Novo Macau, criticou a nova alteração de Fixação do Método de Cálculo de Insuficiência Económica, afirmando que dá menos oportunidade aos

Chui Sai On recebe representantes da Associação de Beneficência Tung Sin Tong

Em prol da caridade

O

Chefe do Executivo, Chui Sai On, teve, ontem, um encontro com o presidente da Associação de Beneficência Tung Sin Tong, Hoi Sai Iun com o objectivo de trocar opiniões sobre melhoria da prestação de serviços de caridade. Durante o encontro na sede do Governo, Chui Sai On afirmou que a Associação de Beneficência Tung Sin Tong é uma instituição de caridade tradicional bem conhecida pela população do território, que tem apoiado os pobres e os grupos necessitados, prestando serviços de caridade à sociedade há mais de cem anos. “A associação aceita doações da sociedade, conjuga recursos, fornece serviço gratuito, contribuindo para melhoria das condições de vida da sociedade.” O Chefe do Executivo reiterou que as pessoas que participam nos serviços de caridade desta associação também contribuem

e esforçam-se para ajudar as pessoas mais desfavorecidas. “O Governo da Região Administrativa Especial de Macau apoia instituições de caridade e continua a envidar esforços conjuntos, para prestar serviços à sociedade”, referiu Chui Sai On, na altura. Do lado da Associação, o presidente Hoi Sai Iun fez uma breve apresentação sobre o desenvolvimento mais recente da entidade, revelando que, desde o estabelecimento, há 120 anos, a Associação mantém e insiste nos seus princípios, incluindo a ajuda aos pobres, assistência médica e medicamentosa gratuita, educação gratuita. “Temos vindo a expandir os nossos serviços para responder às necessidades do desenvolvimento da sociedade e, no futuro, pretendemos criar um centro de actividades para idosos, bem como a abertura do nosso quinto berçário e uma galeria de arquivo histórico na Tung Sin Tong.”

IRONIA DEMOCRÁTICA

Por outro lado, a aprovação a partir de uma Comissão de Apoio Judiciário, agora imposta na lei por regulamento administrativo, atribui menos poderes aos tribunais. “O poder judiciário não devia ficar todo nas mãos deste organismo.” Jason Chao opôs-se fortemente à actual proposta de lei, apontando-a como pior do que a versão apresentada pelo Governo em 2010. Por essa razão, um membro da associação acompanhou o presidente vestido de diabo, como forma de ironia crítica à proposta.

Caso dos emails no Wall Street Journal levanta mais dúvidas

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

O

deputado José Pereira Coutinho não ficou satisfeito com as declarações do Chefe do Executivo, Chui Sai On, no seguimento das explicações que o deputado Leonel Alves deu face ao caso dos emails publicados no Wall Street Journal. Depois de ter levantado o assunto em plena Assembleia Legislativa (AL), Pereira Coutinho enviou nova interpelação ao Executivo onde acusa Chui Sai On de “violar o princípio de separação de poderes” e “condicionar a potencial intervenção” dos órgãos de investigação. Chui Sai On “aceitou as explicações (de Leonel Alves) e compreendeu-as perfeitamente”, sendo que “não pode ignorar que com estas declarações não só está a condicionar a potencial intervenção do Comissariado contra a Corrupção (CCAC) e do Ministério Público (MP)”, como também “está a violar o princípio da separação de poderes, já que se está a pronunciar sobre um eventual crime público (...) e não apenas sobre a conduta politica de um membro do Conselho Executivo.” Para Coutinho, o próprio Leonel Alves “deveria pedir que o assunto fosse sindicado pelo CCAC, para limpar o seu bom nome, da Assembleia e da própria RAEM”. Pereira Coutinho deseja, assim, saber “quais as diligências efectuadas para

Coutinho acusa Chui Sai On apurar a verdade”, e quer ver esclarecido se as explicações de Leonel Alves são suficientes. Se não for esse o caso, Coutinho volta a frisar a necessidade de mais análise por parte do CCAC ou MP. Porque como as coisas estão – ou seja, com o aceitar de explicações de GONÇALO LOBO PINHEIRO

Cecília Lin

residentes de receberem este apoio justo e legal. “Anteriormente, qualquer vítima de acidente de viação podia ter apoio mas agora não, é necessário verificar a renda da vítima e do seu agregado”, exemplifica. “O Governo alterou o disposto sobre a falta de capacidade económica, auditando agora a renda dos membros candidatos e da família.”

Chui Sai On – parece-lhe errado. “No futuro, qualquer indivíduo ou cidadão (...) pode dirigir-se ao Chefe do Executivo para se ‘explicar’ ou ‘imunizar-se’ de qualquer investigação? Ou tal ‘direito’ está apenas reservado a deputados ou figuras públicas da sociedade?”


quarta-feira 27.6.2012

política

www.hojemacau.com.mo

3

Relatório com críticas ao Termo de Identidade e Residência

Órgãos judiciais discordam do Governo A polícia criminal não deve aplicar o Termo de Identidade e Residência. É o que defendem os órgãos do sector no âmbito da revisão do Código do Processo Penal. O Executivo, porém, manteve a alteração na proposta de lei Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

D

URANTE a votação na generalidade das alterações ao Código do Processo Penal (CPP), um dos pontos mais discutidos foi o facto de os órgãos de polícia criminal poderem vir a aplicar o Termo de Identidade e Residência (TIR) ao arguido, sendo que até agora tal medida é da competência do juiz ou do Ministério Público (MP), após o primeiro interrogatório. Vários deputados questionaram-se sobre o facto de tal medida levar a uma limitação dos direitos e liberdades do individuo. Durante o processo de recolha de opiniões, ocorrido em 2011, a maioria dos 11 órgãos discordou desta proposta do Governo, embora tenha sido incluída na proposta de lei. Tal conclusão pode ser retirada do relatório final da Direcção dos Serviços de Reforma Jurídica e do Direito Internacional, apresentado em Abril deste ano e que reúne todas as opiniões. “A aplicação do TIR enquanto medida de coacção mínima não deve ser bana-

Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

Cecília Lin

cecília.lin@hojemacau.com.mo

A

MP quer mais medidas de coacção

lizada, pois o entendimento preconizado por esta revisão assenta na falsa ideia de que constitui uma medida pouco impositiva\limitativa para a liberdade do arguido”, afirma o parecer da Associação dos Advogados de Macau (AAM). O organismo considera que a limitação das liberdades pessoais só pode ser avaliada por órgãos judiciais e não criminais, mostrando ainda receios face ao futuro. “Se hoje se considera que os órgãos de polícia criminal podem aplicar o TIR a qualquer arguido, (...) o que impedirá amanhã, se se considerar que, maxime, a prisão preventiva também poderá ser aplicada por mera decisão deste, sem sujeição a determinação por autoridade judiciária?” Enquanto a discordância sobre este ponto impera em outras entidades, as figuras criminais em causa, a Policia Judiciária (PJ) e o Corpo de Policia de Segurança Pública (CPSP) remetem-se ao silêncio, preferindo opinar sobre as buscas domiciliárias e escutas telefónicas. O deputado José Pereira Coutinho garantiu que para a semana o assunto

segurança alimentar é uma das áreas abrangidas pelo “Plano Específico de Construção Conjunta de Círculo de Qualidade de Vida”, ontem oficializado pelos governos de Macau, Guangdong e Hong Kong. O novo acordo, tal como descrito pelo jornal chinês Macao Daily, propõe assim que os regulamentos sobre plantação, criação, produção, transformação, distribuição e venda de alimentos para consumo sejam desenvolvidos a três mãos governamentais. Desta forma, pretendem aprimorar a gestão sobre inspecção a partir da fonte de origem do bem alimentar - desde a produção, ao estado de armazenamento e à expiração de validade - garantindo assim a redução do risco potencial de substâncias tóxicas e perigosas.

No mesmo relatório, o Conselho dos Magistrados do Ministério Público propõe “a introdução de novas medidas de coacção face às características e necessidades específicas do Processo Penal em Macau”. Isto porque “de entre as seis medidas de coacção disponíveis, a prisão preventiva ocupa, sem dúvida, uma posição mais ‘forte’. Em contrapartida, as outras cinco medidas mostram ser mais ‘fracas’, com efeitos não muito visíveis em certos casos.” Para tal, o uso a meios electrónicos é a sugestão apresentada, em situações com “arguidos residentes com maior tendência de fuga”, “prisão domiciliária acompanhada de fiscalização virtual” ou o “recurso a pulseiras electrónicas aos arguidos que reclamam controlo rigoroso do seu paradeiro”.

será debatido em sede de Comissão na AL.

TSI ESTÁ CONTRA

João Gil de Oliveira é juiz do Tribunal de Segunda Instância (TSI) e, em nome do Gabinete de Juízes, mostrou-se contra esta proposta. “Estamos a passar de um acto que impõe restrições na esfera dos cidadãos e que até aqui podia ser ordenado por uma autoridade judiciária”, pode ler-se. Teresa de Albuquerque é docente na área do Direito Criminal na Universidade de Macau (UMAC) e expressou claramente que tal proposta “não deve ser levada adiante”. “Não concordamos que o TIR ‘praticamente não afecta ou restringe direitos

Segurança Alimentar no Delta do Rio das Pérolas. Ng Kuok Cheong avalia a lei

Prazo de validade dos problemas nunca acaba António Ng Kuok Cheong, deputado que estuda a lei de Segurança Alimentar, actualmente em debate pela segunda comissão da Assembleia Legislativa, confessa não estar ainda a par dos trâmites do pacto, mas acredita que “não será uma influência negativa para a lei de segurança alimentar”. Os processos que visam ser melhorados por este protocolo, anteriormente descritos, são vistos com bons olhos pelo deputado. No entanto, antevê ainda assim problemas nos detalhes, tal como

os que têm vindo a ser debatidos no diploma. “Será difícil acabar com os problemas no controlo fronteiriço e na transformação dos alimentos importados”, salienta, além de se mostrar céptico face à incapacidade de combater a falta de higiene alimentar dos estabelecimentos de comida. “Não acredito que venham a verificar melhor como os restaurantes tratam os géneros alimentares.” Acredita que o Governo fará o que pode a este nível, já que a “Lei de Segurança Alimentar é só um instrumento do Governo para

tratar os problemas na indústria alimentar”, até porque “parece completa mas tem uma forte intenção administrativa”. “Por exemplo, o IACM vai ser o recurso utilizado pela pessoa que tem problemas de segurança alimentar porque será o responsável pela fiscalização, mas este organismo vai servir-se da lei apenas para aplicar punições, não para prevenir.”

DIFÍCIL UNIFORMIZAR

O novo acordo entre as três regiões tentará promover um processo de

fundamentais do arguido’ conforme nota justificativa da proposta.” Para além disso, e tendo em conta que “o arguido é alguém que se presume inocente até ao trânsito em julgado da sentença condenatória”, a docente entende na sua resposta que “apenas a autoridade judiciária tem legitimidade para aplicar tal medida”. Desta forma, Teresa de Albuquerque considera que o corpo judicial ou o MP têm legitimidade “para aplicar uma medida que, em último ratio, contende com o direito de livre circulação de todos os residentes e não residentes de Macau. Atente-se, neste particular, ao disposto no art.33 da Lei Básica.”

produção e sistema de gestão das empresas de alimentos de Hong Kong e Macau, aumentando assim o nível de segurança alimentar em toda a região do Delta do Rio das Pérolas. Este é de resto um pilar base, no que toca a esta matéria, já que reforça a comunicação científica e as normas técnicas no âmbito da segurança alimentar. Sobre a uniformização de normas a nível de segurança alimentar, Ng Kuok Cheong, refere que Macau é uma zona muito pequena, tendo por isso de respeitar as normas de onde o alimento é importado. “É muito difícil fazer normas uniformizadas.” A liberalização do mercado de alimentos, aponta, está dependente do desenvolvimento económico. “Como agora existem tantos problemas na segurança alimentar, temos de ser mais rigorosos ao analisar os alimentos importados.”


4

sociedade

quarta-feira 27.6.2012

www.hojemacau.com.mo

Sucursal vai participar na emissão de títulos do BCP

“Não há uma descida de rating” A sucursal do banco Millennium BCP em Macau pediu às agências Moody’s e DBRS para explicitar os níveis de rating, que já eram iguais à sede em Portugal. Tudo para que possa participar na emissão de títulos a nível mundial, feita pelo BCP nos próximos meses Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

Protecção de Dados alerta sobre mensagens instantâneas

O aviso é deixado pelo Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais (GPDP): é preciso ter cuidado com os programas de mensagens instantâneas. O gabinete tem recebido muitos pedidos de esclarecimento sobre a matéria e decidiu agora deixar um alerta. Para o GPDP, as aplicações de mensagens instantâneas são cada vez mais comuns graças aos smartphones. Comuns são também cada vez mais os pedidos de esclarecimento sobre o envio de certas mensagens não solicitadas.

A

decisão das agências Moody’s e DBRS de baixar os níveis de rating da sucursal do Millenium BCP em Macau foi tomada para tornar explícitos valores que sempre foram iguais aos da sede em Portugal. Tal medida terá sido feita a pedido da própria sucursal, para poder participar na emissão de títulos a nível mundial da entidade bancária, a ser realizada na segunda metade deste ano. A garantia foi dada por José Pãosinho, director da sucursal em Macau, que garantiu assim não haver descida de rating. “Todas as sucursais têm sempre o rating da casa-mãe, pode é ser implícito ou explicito. O banco vai emitir títulos para o mercado internacional e a sucursal de Macau vai intervir directamente nessa operação. Quando existe este tipo de operações é necessário que haja um rating explícito, daí que o banco tenha solicitado, há cerca de um mês, que a Moody’s e à DBRS

Andreia Sofia Silva * andreia.silva@hojemacau.com.mo

O Taipa vai ter novo terminal de autocarros

A Taipa vai ter até ao final do ano um novo terminal de autocarros, localizado no edifício de habitação económica do Lago, em frente à fábrica da Hovione. Com espaço para o estacionamento de sete veículos pesados de passageiros, além de vias só com paragens, o terminal vai dispor de ventilação natural e também ar condicionado, além de um sistema de aspiração do fumo dos autocarros. Para já, a zona é servida por sete carreiras, mas no futuro vão ser 20, segundo disse o director dos Serviços dos Assuntos de Tráfego. Wong Wan falava após os membros do Conselho Consultivo do Trânsito terem inspeccionado as obras e a disposição dos arruamentos previstos em redor do prédio.

Governo quer que as drogas compostas possam constar na actual legislação sobre produção, consumo e tráfico de estupefacientes, para actualizar o diploma. De acordo com Hon Wai, chefe de departamento e tratamento de toxicodependência do Instituto de Acção Social (IAS), a Polícia Judiciária (PJ) já está a analisar a melhor forma de concretizar o processo. “O processo já foi iniciado pela PJ e, depois do resultado do intercâmbio com as regiões adjacentes, ainda vamos fazer uma avaliação com os Serviços de Saúde e de Economia.” “A Comissão da Luta contra a Droga apoia esta iniciativa de acrescentar à lista as novas drogas compostas”, afirmou também Hon Wai. Contudo, o res-

atribuíssem a nota. Não foi um pedido delas.” O responsável sublinhou que tudo o que acontecer à sede acontece à sucursal. “Não podem existir notas diferentes, tecnicamente é impossível. Habitualmente não se pede para ter um rating explícito, mas a sucursal entra explicitamente nesta operação.” A descida do rating para o nível Ba3, por parte da Moody’s, e BBB, por parte da canadiana DBRS, foi ontem noticiada pelo diário Business Daily. Enquanto a nota Ba3 diz respeito aos depósitos a curto e longo prazo, a nota BBB faz referência a uma “perspectiva negativa”, estabelecendo a ligação à crise financeira que se vive em Portugal.

DEPÓSITOS A CRESCER

A emissão dos títulos por parte da sede do Millenium BCP será feita de acordo com um programa que será aprovado pela Bolsa de Valores de Lisboa. A entidade em Macau terá um papel fundamental para apoiar a operação financeira da sua casa-mãe. “Intervém directamente numa acção que

vai permitir captar fundos do mercado nacional. A sucursal vai ser a garantia das emissões e os depósitos do banco vão ajudar.” Embora não possa ainda revelar os dados oficiais, José Pãosinho frisou que os depósitos da sucursal da RAEM têm “aumentado significativamente até à data, muito mais do que 50%”. Lembrou ainda que a presença do BCP em Macau é ponto importante na estratégia do grupo. “O banco tem presença numa região di-

PJ já está a analisar o diploma

Novas drogas vão entrar na lei

ponsável não esclareceu quais serão as molduras penais para quem for apanhado com tais estupefacientes. “É preciso perguntar à PJ. O IAS só tem a função de prevenção e tratamento, e quanto às penas não é assunto da nossa competência. O

Governo pode propor (um aumento de penas), mas o passo crucial é que é necessário que passe pela Assembleia Legislativa, que vai dizer se aceita ou não um aumento. É difícil dizer o que vai acontecer.” As drogas que deverão constar na actual lei têm

nâmica.Asucursal está em profundo desenvolvimento, com o aumento dos negócios entre China, Macau e os países de expressão portuguesa, principalmente países africanos.” Como tal, a sucursal do Millenium BCP pretende mudar para instalações “mais amplas”, aumentar os recursos humanos e ainda investir na oferta de mais serviços, “especialmente na área do trade finance, para servir como intermediação nas trocas comerciais.”

nomes como Piperazines, K2/Spice, MDPV ou Mephedrone, sendo actualmente apresentadas com novas embalagens para incentivar o consumo, segundo o IAS.

MATERIAL ESCONDIDO

Para assinalar o Dia Internacional de Combate à Droga, o IAS fez um ponto de situação sobre o consumo. O número de toxicodependentes registados diminuiu entre 2010 e 2011, mas as autoridades defendem a necessidade de continuar a prevenir o consumo de drogas e uma maior participação dos pais

na vida dos filhos. “Apesar de os dados mostrarem um decréscimo no número de jovens toxicodependentes, não podemos negligenciar a existência de uma tendência inversa no que toca à clandestinidade do consumo”, realçou Hon Wai. No final de 2011 estavam registados 633 dependentes, enquanto o número de consumidores de drogas com idade inferior a 21 anos tinha diminuído 17,4% em 2011. Hon Wai destacou ainda o sucesso da política de suspensão de pena para tratamento, com 223 pessoas encaminhadas para este programa. - * COM LUSA

Um suspeito no caso New Century A PJ já chamou um suspeito para interrogatório no seguimento do caso de violência ocorrido na sala VIP de um restaurante no hotel New Century, que terá vitimado um promotor de jogo. O caso “ainda está na fase de averiguação” e o suspeito é do Continente. “Ainda não está apurado se está envolvido num crime ou num acto de emigração clandestina”, disse Chau Wai Kuong, sub-director da PJ.


quarta-feira 27.6.2012

Dizem-se alvo de chantagens, para que se demitam das funções ou dêem pretextos para o seu despedimento. Em causa, um pedido já de longos anos para melhoria das condições de trabalho

5

Direcção do Instituto de Menores acusada de pressionar docentes a despedirem-se

Professores vítimas de bullying

Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

A

S condições de trabalho há muito que são “exploratórias”, pelo que um grupo de professores do Instituto de Menores (IM) luta desde o início da carreira por um regime de trabalho semelhante aos restantes trabalhadores da função pública, em vez do seu actual “contrato de tarefa”, que não lhes admite as mesmas regalias. A Direcção dos Serviços dos Assuntos de Justiça (DSAJ) prometeu regularizar a situação, mas ao cabo de oito anos nada mudou. Os nove professores decidiram recorrer ao presidente da Associação de Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM), José Pereira Coutinho, que interpelou o Chefe do Executivo em Setembro, segundo revelaram ao Hoje Macau uma reunião ontem, pelas 18h30, na sede da ATFPM. À hora de saída do encontro, o Hoje Macau já não teve possibilidade de realizar contacto com a direcção do IM. Desde a interpelação, referem os docentes, a situação tornou-se insustentável no estabelecimento onde dão aulas, já que, “mais do que nunca”, são “alvo de pressões por parte da direcção”, para forçá-los “a demitirem-se”. “O superior hierárquico directo está a actuar com mais maldade do que antes e os seus actos têm conduzido à redução do moral dos referidos trabalhadores”, disse o também deputado, mais tarde, em interpelação escrita ao Governo a 21 de Fevereiro deste ano. “Ameaçou o referido grupo de docentes ao afirmar que o contrato que iam assinar era o último e dizia-lhes que seria melhor prepararem-se o mais cedo possível para procurar trabalho.”

sociedade

www.hojemacau.com.mo

Os professores, actualmente na casa dos 30 anos, iniciaram a sua carreira de ensino no IM. Desde então que procuram melhores condições, tais como regime de providência, subsídio de residência, acesso aos cuidados de saúde e outras regalias, além de mais férias - apenas gozam de 11 dias remunerados de descanso e muitas vezes, nesse período, regressam ao estabelecimento para dar lições. Ou seja, pedem as condições que os restantes trabalhadores da função pública com contrato de trabalho individual beneficiam. Por essa razão, deixaram de confiar no director da DSAJ, André Cheong, que dizia, desde o início das suas carreiras, procurar encontrar-lhes novos termos de trabalho. Na última reunião com o responsável, a 21 de

Ameaças constantes Em reunião com os trabalhadores do IM, ontem à tarde na ATFPM, foram descritas ao Hoje Macau algumas situações que tendem a criar-lhes um ambiente instável, sem garantias e sem protecção, onde constantemente são postos à prova. “Amanhã vamos ser transferidos do local de trabalho, vão-nos mudar aos nove para um gabinete onde caberia apenas um docente”, relata um dos porta-vozes. A circunstância não será nova, dado que, contam, várias vezes lhes mudam as salas, o que inevitavelmente afecta o ensino já que não têm condições estáveis para dar aulas. “Cada vez que vem o delegado do Ministério Público, a direcção dá-lhe a sala por um dia. Voltam a transferir-nos a nós e aos materiais - computadores e outros utensílios. Como é que é possível que não nos arranjem um sítio permanente?” Outra professora diz-se alvo de “bocas” por parte da directora do Instituto - diz-lhes que “estão a mais na instituição”. Duas professoras também se vêem obrigadas a ficar muitas vezes depois do expediente para longas reuniões, onde têm de reportar as aulas e o comportamento dos alunos em tempo muito mais longo do que seria de esperar. “Prendem-nos com assuntos menores.” A situação mais flagrante decorreu recentemente. Aquela que seria a habitual despedida do ano lectivo, onde participam professores, pais e alunos, transformouse num “Encontro de Almoço entre Amigos”, ao qual os docentes não foram convocados. A 22 de Junho, apenas estiveram no evento a direcção, administrativos e assistentes sociais, além dos pais e alunos. A justificação não convenceu. “Foi-nos dito que iria decorrer fora da hora de expediente e que, por isso, iria prejudicar o descanso dos professores.”

Março, alegam que foi por essa perda de confiança que não falaram das “torturas psicológicas”. “Não tivemos coragem de dizer as ilegalidades cometidas e de que somos objecto de pressão constante”, conta um dos porta-vozes do grupo de docentes. “Algo que tem vindo a piorar depois de termos decidido apelar a outros organismos.” Recentemente, a 28 de Maio, uma das professoras apresentou queixa ao Comissariado Contra a Corrupção (CCAC). Responderam-lhe que teria resposta em 30 dias, depois de averiguado todo o processo. Desde então, garante, tem-se visto a braços com novos actos discriminatórios. “Um dia a directora do IM tirou-me a hora de almoço para tratar de coisas do serviço, sendo que depois tinha aulas. Obrigou-me a dizer para um gravador que pedia dispensa para não ir à aula. Senti-me mal e pedi que me deixasse sair pois já estava a ficar indisposta. Sem sucesso. Passado uma hora comecei a ficar muito nervosa e indisposta e foi então que me libertou porque ficou com medo.” Quanto à denúncia feita junto do CCAC, o grupo espera agora que faça a recomendação ao patronato e ao Governo de regalias idênticas aos de outros trabalhadores de função pública e que estes abusos deixem de existir.

GOVERNO NÃO DÁ ESPERANÇA

Pereira Coutinho recebeu uma resposta do Chefe do Executivo, que se disse “atento à manutenção da estabilidade da equipa de funcionários” e apologista da necessidade de “estabelecer mecanismos justos”. Mas não houve mudanças concretas. Na interpelação que fez ao Governo, Pereira Coutinho falava na urgência de “substituir o mais rápido possível o contrato de tarefa por um de trabalho individual” e de o Governo “apurar a responsabilidade dos infractores”, tendo pedido garantias e prazos para tal. A resposta veio então do director dos Serviços de Admi-

nistração e Função Pública (SAFP), José Chu. Afirmou não existir possibilidade de contrato individual, embora os docentes licenciados - que satisfazem os requisitos definidos pela Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ) - preencham os requisitos para o exercício de funções. A DSEJ nomeia-os para o IM mas é à DSAJ que compete o seu recrutamento. “Dado que no quadro pessoal da DSAJ não existe a carreira de docente, não é possível recrutar docentes mediante a forma geral de recrutamento para os trabalhadores da função pública.” Por outro lado, avançou que “estes docentes de aconselhamento gozam de 22 dias úteis de férias anuais mas estão condicionados devido à natureza do contrato”, não podendo ter direito às regalias pedidas. Depois da SAFP ter entrado em contacto com os dirigentes da DSAJ - que assumem ter-se reunido com o grupo de professores - disse que, tanto quanto sabem, a directora do IM, Wu Kit Yu, não ameaçou o referido grupo sobre não renovar contrato em Janeiro, nem os forçou, mediante formas inadequadas, a “deixar de exercer as funções por iniciativa própria”, lê-se no comunicado. No entanto, a DSAJ falou da pressão que dizem sentir - relativa ao número de aulas, férias, local de trabalho - e que espera melhoramentos na actual forma de recrutamento e nos benefícios. A DSAJ comunicou também a vontade de acompanhar a situação dos docentes. Por sua vez, a SAFP volta a frisar que, segundo o actual Regime das Carreira dos Trabalhadores dos Serviços Públicos, o contrato de tarefa “não constitui qualquer vínculo funcional com a Administração Pública, e não existe qualquer fundamento legal para que o contrato de tarefa possa ser substituído por outros tipos de contratos ou carreiras”. Ainda assim, “o Governo da RAEM está a proceder aos trabalhos de revisão do regime de contratos, que será objecto de uma consulta pública”.


6

publicidade

www.hojemacau.com.mo

Sociedade de Transportes Públicos Reolian, S.A. 2011 Relatório do Conselho de Administração Para todos os accionistas: Visão Geral dos Negócios Para dispor de recursos humanos suficientes e assim poder satisfazer as exigências da operação, a empresa aumentou salários e bónus ao seu pessoal em Agosto de 2011. Os salários ocupam a maior proporção dos gastos, constituindo cerca de 55% do total das despesas operacionais. Assim sendo, esse aumento não previsto de salários é a principal razão para as graves perdas da empresa no ano fiscal de 2011. A perda líquida anual no período referido é de 58.538.315 Patacas (MOP). Perspectivas para 2012 Temos vindo a dedicar-nos ao fornecimento de serviços de alta qualidade desde que decidimos concorrer aos serviços de autocarros públicos em Macau. Como a operação em 2011 reflecte as nossas carências, continuaremos os nossos esforços para ajustarmos a nossa estrutura interna, fortalecermos a formação dos motoristas, melhorarmos a comunicação com o governo, os média, as comunidades sociais e o público. Com base numa atitude responsável para com os interesses públicos, aceitaremos activamente opiniões e críticas da sociedade e dedicar-nos-emos plenamente à política de “prioridade dos transportes públicos” do Governo da RAEM. Bruno Charrade Presidente do Conselho Macau, aos 29 de Março de 2012 2011 Relatório do Conselho Fiscal Para todos os accionistas: De acordo com as disposições da empresa, como o único auditor, revi o Relatório Financeiro concluído no dia 31 de Dezembro de 2011 e fiquei a conhecer a operação nesse mesmo ano. Penso que o Relatório Financeiro divulgou todas as contas e situações financeiras da empresa de forma adequada. Quando estava a proceder à compilação deste relatório, também considerei o parecer do auditor independente Ernst & Young sobre as contas de 2011. Tang Tim Auditor de Contas Fiscal único Macau, aos 29 de Março de 2012 Relatório de Auditor Independente sobre Demonstrações Financeiras Resumidas Para os accionistas da Sociedade de Transportes Públicos Reolian, S.A. (sociedade por acções de responsabilidade limitada, registada em Macau) Procedemos à auditoria das demonstrações financeiras da Sociedade de Transportes Públicos Reolian, S.A. relativas ao ano de 2011, nos termos das Normas de Auditoria e Normas Técnicas de Auditoria da Região Administrativa Especial de Macau. No nosso relatório, datado de 29 de Março de 2012, expressámos uma opinião sem reservas relativamente às demonstrações financeiras das quais as presentes constituem um resumo. As demonstrações financeiras a que se acima se alude compreendem o balanço, à data de 31 de Dezembro de 2011, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio e a demonstração de fluxos de caixa relativas ao ano findo, assim como um resumo das políticas contabilísticas relevantes e outras notas explicativas. As demonstrações financeiras resumidas preparadas pela gerência resultam das demonstrações financeiras anuais auditadas a que acima se faz referência. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras resumidas são consistentes, em todos os aspectos materiais, com as demonstrações financeiras auditadas. Para a melhor compreensão da posição financeira da sociedade e dos resultados das suas operações, no período e âmbito abrangido pela nossa auditoria, as demonstrações financeiras resumidas devem ser lidas conjuntamente com as demonstrações financeiras das quais as mesmas resultam e com o respectivo relatório de auditoria. Bao, King To Auditor de Contas Ernst & Young - Auditores Macau, aos 29 de Março de 2012

quarta-feira 27.6.2012


quarta-feira 27.6.2012

www.hojemacau.com.mo

nacional

7

Paulo Portas desloca-se com mais de 50 empresários

À procura de negócios da China portações”, organizado pelo semanário Expresso, com o apoio do Barclays Bank, da consultora britânica PWC e da AICEP (Agência para a promoção do Investimento e Comércio Externo de Portugal). Considerada a “capital económica da China”, Xangai é também a maior e mais cosmopolita cidade chinesa, com cerca de 23 milhões de habitantes. No dia 4 de Julho, em Pequim, os mesmos empresários participam num seminário económico luso-chinês e, como em Xangai, o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal intervirá na abertura dos trabalhos. O antecessor de Paulo Portas, Luís Amado, esteve na China em Abril de 2010, mas numa visita de carácter essencialmente político e no final de uma viagem de cinco dias que incluiu a Coreia do Sul e a Mongólia.

EXPORTAÇÕES AUMENTARAM

M

AIS de 50 empresários vão acompanhar o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Paulo Portas, na sua primeira viagem à China, na maior missão do género enviada àquele país nos últimos cinco anos, disse fonte diplomática nesta segunda-feira. “A maioria dos empresários já

tem negócios ou contactos com a China, mas para alguns será uma estreia”, indicou a fonte à Lusa. Indústria agro-alimentar, banca, energia, tecnologias da informação, logística e materiais de construção são alguns dos sectores representados. A viagem de Paulo Portas, que decorre de 1 a 8 de Julho,

será também a primeira visita oficial à China de um ministro do actual governo português e coincide com um acentuado crescimento das relações económicas bilaterais.

FÓRUM EM XANGAI

No dia 2 de Julho, em Xangai, os empresários participam no fórum “Caminho das Ex-

A última grande missão empresarial enviada por Portugal à China, com cerca de 70 executivos, ocorreu em Janeiro de 2007, durante a visita do então primeiro-ministro, José Sócrates. Entretanto, as exportações portuguesas para aquele país mais do que duplicaram. Pelas contas chinesas, em 2011, as exportações portuguesas cresceram 54,11% em relação ao ano anterior, para 1.160 milhões de dólares. O investimento chinês em Portugal também cresceu muito. A China Three Gorges pagou ao Estado português 2.700 milhões de euros por 21,35% do capital da EDP, tornando-se o maior accionista da eléctrica portuguesa, e outra grande empresa estatal chinesa, a State Grid, comprou 25% da REN (Redes Energéticas Nacionais) por 387,15 milhões de euros. A China é a segunda maior economia do mundo, a seguir aos Estados Unidos, e, apesar da crise global, o seu produto interno bruto cresceu 9,2% em 2011. O Banco Mundial prevê que em 2012 o crescimento económico da China abrande para 8,2%, valor superior à meta de 7,5% preconizada pelo Governo chinês, mas que representa um abrandamento de 1,7 pontos em relação à média anual das últimas três décadas.

Chuvas fortes continuam a causar destruição

Várias partes da China têm vindo a ser atingidas por chuvas fortes durante os últimos dias, forçando a retirada de milhões de pessoas e causando diversos desastres naturais, revelaram as autoridades esta segunda-feira. Na Província de Zhejiang, leste da China, as chuvas fortes forçaram 17 mil pessoas a se retirar de suas casas e afetaram a vida de mais de 350 mil pessoas desde 22 Junho, de acordo com as autoridades de controlo de enchentes da província. Uma menina de 12 anos morreu quando a sua casa foi soterrada por um deslizamento de terra ocorrido às 18h40 de sábado no distrito de Songyang, em Zhejiang, segundo as autoridades. As chuvas também atingiram a Província de Hunan, no centro do país, desde 21 de Junho, matando uma pessoa, deixando outra desaparecida e afectando a vida de 138 mil, afirmaram as autoridades de controlo de inundações de Hunan. Um deslizamento de terra na cidade de Chenzhou, em Hunan, obstruiu ruas e rios e deixou 130 turistas bloqueados, apontaram. A Região Autónoma da Etnia Zhuang de Guangxi, no sul da China, também foi afectada pelas chuvas. Na cidade de Hezhou, fortemente atingida, mais de 10 mil pessoas foram retiradas de casa e 200 milhões de yuans em perdas económicas ocorreram, de acordo com funcionários municipais de controlo de enchentes. Um morador de Hezhou morreu no hospital após sofrer graves ferimentos durante um deslizamento de terra, enquanto outro ficou soterrado e morreu durante o desmoronamento de uma casa, afirmaram as autoridades. Mais chuvas e tempestades devem atingir as províncias de Zhejiang, Fujian e Anhui, no sul da China, bem como as províncias de Yunnan, Sichuan e Guizhou, no sudoeste, durante os próximos três dias. A precipitação em algumas áreas pode chegar a um total de 160 milímetros, de acordo com o Centro de Meteorologia Nacional.

Condições para entrada e saída de estrangeiros

Foi realizada ontem em Pequim a 27ª reunião do Comité Permanente da Assembleia Popular Nacional da China. A reunião discutiu pela terceira vez o anteprojecto de lei sobre a entrada e saída de estrangeiros no país. Depois de modificada, a lei define que os estrangeiros devem ter autorização de trabalho e de residência para procurar emprego na China. É proibido que empresas ou indivíduos empreguem estrangeiros sem autorização. O anteprojecto mantém o sistema de administração actual e muda a validade das autorizações de trabalho e residência para pelo menos 90 dias. Desde 2000, o número de estrangeiros que vêm à China aumentou 10% ao ano. Cerca de 220 mil pessoas de fora trabalhavam no país até o final de 2011.


8

nacional

Maria João Belchior Em Pequim

O

centro de pesquisa da OCDE, Organização para o Desenvolvimento Económico, apresentou em Pequim o mais recente relatório da organização sobre o território africano. Uma análise macroeconómica sobre o continente mostra que África abre cada vez mais oportunidades para quem quer investir longe dos centros tradicionais como a Europa e a Ásia. “África e os seus novos parceiros na economia global” é o resultado de um trabalho conjunto feito com o apoio da União Europeia e da ONU e pretende analisar as tendências do crescimento do continente, agora formado por 54 países. Uma perspectiva positiva foi apresentada por vários intervenientes em Pequim. Não esqueceram que, apesar de ter sido até agora relativamente pouco influenciado pela crise económica, o continente enfrenta outros problemas, como a alta taxa de desemprego jovem.

BENEFÍCIO MÚTUO

Uma das grandes apostas de investimento da China, o continente africano tornou-se prioridade desde 2004. A China já construiu mais de 3.500 quilómetros de linhas de comboio e 80 mil quilómetros de estradas no continente.Acooperação levou também a abrir seis zonas económicas especiais em cinco países.

quarta-feira 27.6.2012

www.hojemacau.com.mo

Economias que se complementam

Oportunidades em África Durante os últimos 15 anos, África cresceu de forma relativamente estável. Hoje, dos dez países que se desenvolvem mais rapidamente no mundo, seis estão em África. No continente, Angola e Moçambique têm previsões de crescimento para 2012/2013 acima dos 7% e estão entre os dez países com mais alto desenvolvimento. Segundo o Ministério do Comércio chinês existem mais de duas mil empresas chinesas registadas nos países africanos. Os tempos são definitivamente outros. Jeremy Stevens, economista do Standard Bank e interveniente na apresentação, no início da primeira década depois do ano 2000, o único país que apresentava sucesso em África era o Botswana. Wu Jianmin, vice-presidente do Instituto para a Inovação e Desenvolvimento Estratégico, realçou o volume comercial entre China e África, que em 2011 chegou aos 160 mil milhões de dólares. “Não podemos garantir um comportamento correcto de cada uma das empresas chinesas em África, mas podemos assegurar os objectivos do governo chinês.” O lema é o benefício mútuo repetido em todos os discursos onde

se junta África e a China. A riqueza de recursos de um lado e a escassez do outro combinam com a falta de capital em África e a elevada liquidez do governo da República Popular para investimentos. Nos novos parceiros de África, a China tem um papel central como o primeiro. Mas existem cada vez mais países interessados em aprofundar contactos e logo a seguir à China vem a Índia, o Brasil, a Coreia e a Turquia. “A África que se conhecia mudou e é um mercado em expansão e não um tradicional receptor de ajuda externa estrangeira”, disse Wang

Jianye, economista do Eximbank, um banco de cooperação e desenvolvimento chinês.

MAIS EMPREGO

O maior desenvolvimento económico contribuiu para um aumento dos consumidores domésticos em muitos países. Para a China, o continente tem sido um novo cliente para as exportações agora que a procura diminuiu na Europa e nos Estados Unidos. Mas se, por um lado, o cenário económico da maioria dos países africanos, reflecte novas oportunidades, por outro, o desemprego pode vir a ser

um dos factores de desestabilização para o crescimento. Mario Pezzini, da OCDE, realçou a importância que o sector das infra-estruturas e as pequenas e médias empresas – PME – deverão ter em absorver a nova força de trabalho que chega todos os anos ao mercado. Por ano, naquele que é o mais jovem continente do mundo, há entre 10 a 12 milhões de jovens a procurar trabalho. Em 2050, um quarto da população mundial vai estar em África e a maioria vai ser jovem. Para países investidores como as economias emergentes da China e da Índia, vai ser importante lidar com a força produtiva do continente e o sector rural pode tornar-se vital para o desenvolvimento. Actualmente além da agricultura, a exploração mineira, construção e infra-estruturas são os sectores que mais crescem, seguidos pela área dos serviços. A África dependente da ajuda externa está a mudar. Hoje um recipiente de investimento directo estrangeiro, o continente terá em 2030 um total de 137 milhões de jovens com educação secundária, segundo as previsões da OCDE. Os empregos seguros no governo não vão ser suficientes, tal como os das grandes empresas. Investir no sector informal, no meio rural e incentivar PME vai ser fundamental tanto para os privados como para os investidores estrangeiros, onde em primeiro lugar surge a China.

China propôs ao Mercosul uma zona de comércio livre

O

Fortalecimento de relações

primeiro-ministro chinês propôs aos membros do Mercado Comum do Sul (Mercosul) a constituição de uma zona de comércio livre comum, proposta que será considerada na cimeira regional de sexta-feira, noticia a Efe. Wen Jiabao fez a proposta durante uma videoconferência, a partir de Buenos Aires, o que juntou os presidentes da Argentina, Cristina Fernández, do Brasil, Dilma Rousseff, e do Uruguai, José Mujica. No diálogo não participou qualquer representante do Paraguai, que não tem

relações diplomáticas com a China mas que é membro do Mercosul. Porém, a criticada destituição do Presidente do Paraguai, Fernando Lugo, pelo senado, motivou os seus parceiros no Mercosul a decidirem, no domingo, a suspensão da participação do Paraguai. Wen Jiabao propôs uma declaração conjunta sobre o fortalecimento das relações mútuas, o que vai ser analisado pelos presidentes do Mercosul na cimeira semestral, que se realiza na sexta-feira na cidade argentina de Mendoza. “Devemos reali-

zar estudos de viabilidade sobre o estabelecimento de uma zona de comércio livre entre a China e o Mercosul”, afirmou Jiabao. A declaração proposta pela China inclui também o compromisso mútuo de “reforçar a comunicação e a confiança estratégicas” e “aprofundar a comunicação e a confiança estratégicas” em todos os campos, incluindo o comercial, com o objectivo de duplicar até 2016 o volume das trocas comerciais registado em 2011. No último ano, a China exportou para o Mercosul

387.640 milhões de patacas, que por sua vez já representou um aumento de 34,5% face à 2010, e importou 399.667 milhões de patacas, mais 37,9% que no ano anterior. Wen Jiabao acrescentou que a China está “interessada em aumentar ainda mais os investimentos mútuos e a cooperação financeira” com o bloco regional e propor uma cimeira entre os chefes de Governo da China e dos membros do Mercosul no segundo semestre deste ano, para coordenar posições sobre assuntos regionais e internacionais.


quarta-feira 27.6.2012

www.hojemacau.com.mo

região

9

Empresa cotada na bolsa de Hong Kong obrigada a devolver dinheiro

Dá cá o que é meu

A

Hontex, empresa cotada na bolsa de Hong Kong, foi condenada a devolver aos investidores mais de 1000 milhões de patacas, após uma decisão judicial histórica, informou a imprensa. O veredicto veio depois de o fabricante de equipamentos desportivos Hontex Internacional Holdings ter usado informações falsas no seu prospecto de listagem em bolsa em 2009, refere o jornal South China Morning Post. Esta é a primeira vez que a entidade reguladora (Securities and Futures Comission ou SFC) recorreu ao artigo 213 da lei na tentativa de conseguir uma indemnização para os investidores que perderam dinheiro na sequência de uma má conduta por parte do mercado. Segundo a SFC, o prospecto da Hontex exagerou

no retorno do negócio e nos lucros antes de taxas nos três anos que antecederam a sua listagem na Bolsa de Valores de Hong Kong, na véspera de natal de 2009.

SUSPENSÃO BOLSISTA

Em Março do ano seguinte, a entidade reguladora ordenou à Hontex que suspendesse a actividade no mercado bolsista - o que significa que a empresa efectuou transacções apenas durante 64 dias em Hong Kong desde a sua listagem. “A Hontex não concorda com a dimensão dos exageros alegados pela SFC porque esta não consegue verificar a verdadeira posição”, referiu a entidade reguladora, citada pela mesma publicação. “Mas, apesar disso, aceitou que estes números do prospecto da IPO [Oferta Pública Inicial de venda, na sigla em inglês] eram materialmente falsos.”

Na quarta-feira, o juiz do tribunal de última instância de Hong Kong, Jonathan Harris, decretou então que a Hontex terá de apresentar uma oferta de recompra aos 7.700 investidores que subscreveram acções aquando da IPO ou já depois da listagem. A Hontex ficará ainda obrigada a pagar mais 197,76 milhões de patacas ao tribunal num prazo de 28 dias, à acrescentar aos 832,24 milhões já congelados pelas instâncias judiciais ao abrigo de ordens interinas. O veredicto proferido na quarta-feira passada coloca um ponto final a mais de um ano de disputas judiciais entre a SFC e a Hontex. Contudo, segundo a comissão da bolsa, o cumprimento da decisão por parte da Hontex não evita ainda assim que sejam encetadas acções criminais contra os responsáveis da empresa.

Jornalistas da Yonhap terminam greve de três meses

C

Pela justiça e pela liberdade

ENTENAS de jornalistas da agência noticiosa sul-coreana Yonhap terminaram uma greve de três meses para reivindicar o direito a uma cobertura noticiosa justa e livre de pressão política, informou ontem uma porta-voz do sindicato.

A paralisação de 103 dias, em que participaram 300 jornalistas e outros funcionários da Yonhap, terminou na segunda-feira depois de a direcção da agência ter aceite adoptar medidas em prol da independência editorial, ex-

plicou a porta-voz citada pela AFP. Os jornalistas em greve regressaram ao trabalho. A greve foi convocada depois de queixas de que a direcção da Yonhap pressionava os jornalistas a não desenvolverem histórias que

fossem críticas ao presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, e às suas políticas, e na sequência de alegado envolvimento do Governo na nomeação dos directores da agência numa tentativa de controlar as notícias publicadas em ano de presidenciais. Uma comissão especial vai agora ser criada para rever e garantir que a cobertura noticiosa da Yonhap é imparcial e justa. “Vamos envidar um esforço redobrado para nos tornarmos numa agência noticiosa que se mantém fiel ao seu lema de relatar a verdade de forma rápida, precisa e justa”, refere a mensagem publicada na linha da Yonhap. Outros órgãos de comunicação sul-coreanos aderiram à greve, acusando o governo de interferência editorial. O executivo sul-coreano negou as acusações. As estações de televisão MBC e YTN dão continuidade às paralisações, enquanto a KBS terminou a greve na semana passada.

Japão apela a uma resposta “enérgica” aos pedidos de ajuda

A Europa deverá responder “energicamente” aos pedidos de ajuda financeira de Espanha e do Chipre na próxima cimeira em Bruxelas, afirmou ontem o ministro das Finanças do Japão, Jun Azumi. “A cimeira europeia será uma etapa chave. O mundo seguirá atentamente a forma como se responderá ao pedido de ajuda de Espanha.” Azumi falava no final de um conselho de ministros, citado pela agência Dow Jones, salientando que espera que a “União Europeia responda energicamente” às dificuldades dos Estados membros. Os líderes europeus vão reunir-se em Bruxelas nos próximos dias 28 e 29 para discutir as dificuldades mais urgentes da zona euro, designadamente de Espanha e Grécia. A Espanha e o Chipre formularam na segunda-feira os seus pedidos oficiais de ajuda financeira à União Europeia. O Chipre é o quinto Estado membro a fazê-lo.

Suspeito de fuga de informação suicidou-se

Um funcionário do Ministério Japonês dos Negócios Estrangeiros, suspeito de ter transmitido à imprensa informação confidencial sobre a venda pela China de equipamento militar à Coreia do Norte, suicidouse, informou a imprensa nipónica. O homem, de 47 anos, especialista em informações sobre terrorismo e armamento nuclear, foi encontrado morto na quartafeira passada na sua casa na província de Chiba e, de acordo com a imprensa local, estava a ser alvo de uma investigação interna do Ministério onde trabalhava por alegada fuga de informação confidencial sobre as ligações da China e Coreia do Norte. Um porta-voz da polícia confirmou à agência AFP a morte do homem, indicando apenas que não aparentava tratar-se de um caso de origem criminosa.


10

publicidade

www.hojemacau.com.mo

quarta-feira 27.6.2012


quarta-feira 27.6.2012

www.hojemacau.com.mo

publicidade

No Pasarán! VIVA O EURO-2012 COM O

• Todos os dias, em duas páginas a cores, a informação que interessa sobre o acontecimento desportivo do ano. Os bastidores, as tácticas, os falhanços, os momentos de glória.

E, melhor ainda que um polvo no aquário, temos cá Mestre Pu Yi, o gato adivinho cheio de previsões imprevisíveis. Ou quase.

11


12

quarta-feira

www.hojemacau.com.mo

TREINADOR DE BANCADA NUNO G. PEREIRA

SELECÇÃO NATURAL • Há amores iniciados com deslumbramento, para depois definharem à medida que as pequenas características crescem para grandes implicâncias. Outros, mais raros, começam ao sabor da embirração. Nunca vos aconteceu? A mim já. Uma rapariga nova no emprego, contratada para trabalhar na minha equipa. Tudo me irritou: a postura, a expressão, o físico, o psicológico, o assim e o assado. Ficou sentada ao meu lado. Eu queria silêncio, ela metia conversa. Fazendo perguntas que não interessavam para nada. Como os remates do João Moutinho, que nunca se transformam em golo. Quando, subtilmente, indiquei pouco interesse em falar, reagiu mal. Fez aquele olhar assassino que o João Pereira tem antes de ser expulso. Podia ser só ameaça, mas, numa reunião entre a equipa e o chefe, ela não perdoou. Com marcação cerrada a todas as minhas intervenções, desferiu-me golpes impiedosos. Género entrada por trás à Bruno Alves, em que as vítimas visualizam logo um futuro de tetraplegia. No intervalo para café, fiquei sentado em amuo, a vê-la afastar-se cheia de risinhos com o chefe. Com a saia a gritar por socorro, desesperada para conter aquele rabo, quase tão gordo como o do Miguel Veloso. O que ia mal conseguiu piorar na segunda parte da reunião. O chefe atirou-se a mim por causa de um projecto que já nem me lembrava existir. Até que a rapariga interrompeu o massacre. Explicou ter sido ela a entregar o projecto, que eu não tinha qualquer responsabilidade e... não importa. O fundamental

é que naquele momento transfigurou-se à minha frente. Uma metamorfose instantânea, impossível de compreender. O que antes provocava urticária era agora irresistível. Como o Varela a dar um pontapé na atmosfera para, logo depois, aplicar o remate mais arrebatador. De repente, todas as suas qualidades, que sempre lá estiveram e eu não queria ver, explodiam de óbvio. A inteligência e o decote eram profundos, o sentido de humor e as pernas infinitos. Já nada ouvia daquela reunião. Apetecia-me saltar tão alto como o Bruno Alves. Pegar nela e levá-la para minha casa. Queria uma noite longa, onde eu tivesse a entrega do João Pereira, a resistência do João Moutinho e a capacidade de preencher espaços do Miguel Veloso. A minha paixão pela selecção de Portugal está ao rubro. Esqueci-me de tudo o que embirrava. Do Ronaldo metrossexual, do Paulo Bento obtuso, dos avançados que não acertam. Logo à noite, com os olhos de quem ama, vou ver o melhor do mundo, o treinador que transformou um monte de cacos na união à prova de bala e o ponta de lança ideal. O Postiga, que marcou dois no último encontro contra a Espanha? Está lesionado, não pode, mas vai lá estar o Hugo Almeida, que também fez o gosto ao pé nessa partida. Dos 4-0 que os hermanos não levavam há 68 anos. Uma relação assim, onde se apagam defeitos e brilham qualidades, é no fundo a selecção natural de todos os romances: o que não interessa morre, o que triunfa vive para sempre. E falta pouco para o nosso amor ser eterno.

• RELVADO PRINCIPAL

As nossas linhas contra as Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

V

OZ do povo, voz de Deus. De Espanha, brada a popular e centenária sabedoria dos raianos, nem bons ventos, nem bons casamentos. Durante quase oito séculos, portugueses e espanhóis viveram sob o jugo da desconfiança mútua, mas nem o receio constante – e amplas vezes justificado – de uma invasão ou o temor imanente de conspirações assolapadas destruiu a admiração umbilical que

nutrem um pelo outro e tentam pudoradamente esconder. A rivalidade entre as duas nações é a mais antiga da Europa e, se é verdade que do outro lado da fronteira de Vilar Formoso a cobiça sempre floresceu com mais pujança do que os incentivos ao entendimento, não deixa também de ser legítimo atribuir a Espanha uma boa parte daquilo que Portugal alcançou numa frenética aventura de oito séculos. Se novos mundos deslindámos, fizemo-lo porque o

espartilho castelhano nos obrigou a olhar o mar e a cirandar por ele adentro até se cumprir Portugal; se hoje somos ferreamente obstinados, reis e senhores do nosso fado, é porque nunca nos faltou engenho e arte para melindrar a ameaça espanhola; e raras foram as vezes em que as linhas deles foram melhores que as nossas. Em Aljubarrota, em Valverde e em Montes Claros, Castela contava – como Espanha conta hoje – com o favoritismo por seu lado, mas exércitos vastamente superiores soçobraram

perante a estratégia e o espírito de entrega das hostes lusas. Nos dias que correm as batalhas são outras e disputam-se noutros campos, mas a chave para o sucesso poderá estar - como nos talvegues de Aljubarrota – na gestão que Portugal faz das suas linhas e das linhas alheias. É verdade que Espanha é campeã absoluta no domínio da posse de bola, que faz circular o esférico como ninguém, mas o futebol que pratica é também de desarticulação fácil. Se conseguir afunilar as


a 27.6.2012

REMATE DO DIA

PALAVRA DE ADEPTO “Estamos todos de parabéns. Foi uma meta que muitos não esperavam, mas conseguimos atingir as meias-finais. Agora, o jogo será ele por ele. Nesta fase do campeonato não há favoritos” José Tavares, vice-presidente do Instituto do Desporto de Macau

“Tenho o prazer de dizer que estamos a ir muito bem. Fomos passando de etapa em etapa e crescemos na coesão do grupo. Temos de ser realistas e ir passo a passo. Foi a Espanha que nos eliminou na África do Sul e, daqui para a frente, não havendo facilidades, existe um cenário de sorte ou azar, justiça ou injustiça, que é inerente ao futebol” Manuel Cansado de Carvalho, cônsul-geral de Portugal em Macau e Hong Kong

linhas de passe de Xavi, Fábregas e Iniesta, Portugal ganha a batalha no meio campo. E se ganhar a batalha no meio campo, controlará sem pejo nem dissabores o rumo da partida. A seu favor Portugal conta com um Cristiano Ronaldo em grande forma, com uma dupla de centrais soberba, com um meio campo em expansão e com o facto de conhecer como ninguém o adversário. Razões de sobra para acreditar que o garbo luso pode voltar a prevalecer esta noite. 2-0. Palavra de Padeira, pés de Cristiano.

• “TEMOS

DE ESTAR NO AUGE PARA BATER A ESPANHA”

Cristiano Ronaldo, antevendo o próximo embate da selecção portuguesa

• À VOLTA DO ESTÁDIO

s deles

13

www.hojemacau.com.mo

CÂNTICOS “MESSI, MESSI” ESPERAM SELECÇÃO Junto ao Hotel Victoria, que vai albergar a selecção portuguesa antes da meia-final com a Espanha, estiveram cerca de 20 ucranianos e 10 espanhóis, sendo que estes últimos vieram em missão “inimiga”. Para queimar o tempo foram ensaiando os cânticos com os quais vão receber a equipa das quinas. “Viva la España” ou “Messi, Messi” são alguns desses cânticos.

NOMEAÇÃO DO TURCO CUNEYT ÇAKIR É ARMADILHA O Portugal-Espanha de hoje, em Donetsk, vai ser arbitrado pelo turco Cuneyt Çakir, 35 anos, profissional de seguros em Istambul. Esta escolha, soube o jornal A Bola, caiu muito mal entre os dirigentes portugueses, que preferiam outro árbitro, fora do eixo Angel Villar-Senes Erzik, o espanhol e o turco que mandam na arbitragem da UEFA.

MUAMBA LIGOU DESFIBRILHADOR PARA VER INGLATERRA-ITÁLIA O médio inglês Fabrice Muamba, do Bolton, que sofreu uma paragem cardíaca durante um jogo, revelou o seu sentido de humor ao colocar uma foto do seu desfibrilhador antes das grandes penalidades do Inglaterra-Itália. “Esta na hora de carregar o desfibrilhador antes de ver as grandes penalidades.” A Itália acabou por derrotar a Inglaterra nas grandes penalidades, onde a classe de Pirlo fez a diferença.

FUTRE QUER BOLA DE OURO PARA RONALDO Paulo Futre, figura de relevo do futebol português e espanhol, destacou Cristiano Ronaldo. “Depois do golo contra a República Checa [nos quartos-de-final do Euro2012] têm de dar-lhe a Bola de Ouro. Está a fazer mais do que Messi, desequilibrou a balança do Campeonato da Europa. E se ganhar o Euro será o melhor jogador da história do futebol português.”

THOMAS MÜLLER PREFERE PORTUGAL A ESPANHA Thomas Müller vai torcer pela vitória de Portugal no jogo com a Espanha. E a razão é simples: acredita o avançado que a equipa das quinas seria um adversário mais acessível para a Alemanha na final do Europeu. “São duas grandes selecções, mas, se pudesse escolher, não faria questão de defrontar a campeã da Europa e do mundo”, diz Müller, em declarações ao site da Federação alemã de futebol.

PROENÇA, WEBB OU RIZZOLI CANDIDATOS À FINAL Pedro Proença ainda pode apitar a final do Campeonato da Europa. A UEFA decidiu manter o árbitro português na competição, sinal da confiança que o organismo detém no juiz lisboeta. Ainda assim, Proença só poderá sonhar com o último jogo do Europeu se Portugal for eliminado da prova. O inglês Webb e o italiano Rizzoli também são opções.

MORTEN OLSEN APOSTA NA VITÓRIA DA ALEMANHA O seleccionador da Dinamarca aponta a Alemanha como a principal favorita a conquistar o Europeu, embora alerte que a Espanha será “um osso duro de roer” se se cruzar com os germânicos na final de Kiev. “Diria que a Alemanha vai ganhar o Europeu. Os espanhóis foram convincentes na posse de bola, enquanto os alemães criam oportunidades com mais facilidade. Há mais dinâmica no seu jogo.”

YOUNG E COLE VÍTIMAS DE INSULTOS RACISTAS Os jogadores da selecção inglesa Ashley Young e Ashley Cole, que falharam penáltis no jogo frente à Itália, terão sido vítimas de insultos racistas na Internet, levando a polícia britânica a actuar. “Fomos alertados para insultos racistas colocados no Twitter após o jogo de Inglaterra (contra Itália) e abrimos um inquérito”, afirmou um porta-voz da polícia, acrescentando que ainda ninguém foi detido.

MESTRE PU YI

ADIVINHA

• Mestre Pu Yi foge como diabo da cruz de se sujeitar a mais previsões sobre resultados em que participa Portugal - torce pela vitória lusitana e teme que os astros lhe digam o contrário. Por isso, prefere dar outra garantia, escrita nas estrelas que consultou: a seguir ao Euro-2012, aconteça o que acontecer, Meireles vai fazer mais uma tatuagem.

www.facebook.com/hoje.macau

REPETIÇÃO HUMILHAÇÃO PARTICULAR O último confronto com os espanhóis ditou a vitória dos portugueses por esmagadores 4-0. É certo que foi num jogo particular, mas está de certeza na memória de todos.

COM A BOLA TODA

FORA DE JOGO

• COLECTIVO PORTUGAL

• CASAS DE APOSTAS

Cristiano Ronaldo está a fazer o Europeu de uma vida e é dele uma boa parte do mérito pela presença da selecção nas meias-finais, mas Portugal é mais do que Ronaldo. É a entrega de Coentrão, a raça de Bruno Alves e de Pepe, o trabalho incansável de Raul Meireles, a visão de Nani e a vontade de vencer de onze milhões. Pelo que já jogou até agora, a selecção merece há muito ser louvada. Por nos fazer a todos sonhar, é já uma vencedora.

Talvez as casas de apostas saibam algo que não sabemos. Espanha e Itália fizeram uma campanha sofrida e pouco entusiasmante na fase de grupos. Os transalpinos decidiram a passagem às meias-finais nas grandes penalidades e ainda assim Portugal – que encantou – é a equipa menos cotada junto das bolsas de apostadores. Bom era que os lusos desmentissem o ditado e mostrassem, com um jogo inequívoco, que a casa nem sempre ganha.

www.facebook.com/hoje.macau


14

vida

quarta-feira 27.6.2012

www.hojemacau.com.mo

Habitat alternativo para aves migratórias na Ilha da Montanha

Maior Qualidade de Vida

Preservar as espécies Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

O

novo acordo de cooperação entre Macau, Guangdong e Hong Kong prevê um futuro mais risonho para as aves do território. Na ilha da Montanha será criado um “Wetland Park” marinho para acolher as aves migratórias do Cotai. Este será, por isso, um habitat alternativo para estes animais. A nova medida vem no seguimento do “Plano Específico de Construção Conjunta de Círculo de Qualidade de Vida” que prevê uma maior cooperação dos três territórios ao nível de protecção ecológica e da biodiversidade. O mesmo acordo conjunto promove a avaliação de impacto ambiental e a atenção para medidas que minimizem danos ecológicos na zona ecológica do Cotai e na Ilha da Montanha.

De outro modo, tem em vista a restauração de ecossistemas danificados recorrendo à integração de tecnologia para assegurar a protecção regional. O plano foca-se essencialmente na zona de protecção ecológica do Cotai e na Ilha da Montanha para promover a realização de áreas adjacentes

sob um planeamento de conservação. Os três governos acordaram também construir um grande porto de águas residuais - um sistema de reciclagem de resíduos - com controlo rigoroso de recuperação do tamanho e localização, para evitar um impacto negativo sobre o ambiente aquático.

Apoio ao APAAM no Facebook chega às 8000 assinaturas

Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

D

A nova construção deve, por isso, obedecer a estes trâmites estabelecidos que definem uma nova postura face ao ecossistema do mangal, impondo-lhe uma protecção mais do que teórica. O plano pretende também consolidar e melhorar o sistema de segurança ecológica, segundo um padrão uniforme regional.

No “Plano Específico de Construção Conjunta do Círculo de Qualidade de Vida”, as autoridades de Macau, Hong Kong e Guangdong traçam metas a 10 anos para a diminuição dos gases poluentes e para o desenvolvimento sustentável das regiões. O Governo de Macau já fez saber que serão coordenados esforços para tornar a Região do Delta do Rio das Pérolas “num complexo de cidades de baixo carbono e de classe mundial”. O projecto tem como objectivo, a longo prazo, “elevar a competitividade da região, tornando-a também mais atractiva”. Mas, de acordo com a Administração, a ideia passa por tornar as cidades “mais ecológicas” para serem “mais habitáveis”. As embarcações que circulam no rio também serão incentivadas a usar combustíveis mais limpos e as três regiões comprometem-se a promover o uso de energias renováveis, apoiando medidas de conservação energética. No seguimento destas medidas, as três partes envolvidas procuram ainda implementar medidas para aumentar a interligação de todos os serviços de transportes transfronteiriços da região. O novo diploma debruça-se sobre os recursos hídricos de controlo no oeste do rio das Pérolas, melhorando a eficiência do usa da água e, fundamentalmente, resolver o problema da salinidade no estuário.

ESDE a passada sexta-feira que circula um abaixo-assinado no Facebook “contra a mudança de endereço da Associação de Protecção aos Animais Abandonados de Macau (APAAM)”. A iniciativa já colectou cerca de 8000 assinaturas em a penas três dias. A questão chamou tanto a atenção da sociedade que até o deputado da Assembleia Legislativa (AL) Au Kam Sam solicitou ao Governo que faça uma Lei de Protecção Animal. O proprietário do prédio onde a APAAM estava sediada obrigou a associação a mudar-se porque os

Mais atenção aos animais abandonados restantes inquilinos não gostavam do cheiro e do barulho provocado pelos animais. So Man Yan, professor do Instituto Politécnico de Macau (IPM) foi uma das pessoas que se insurgiu publicamente contra o despejo. Para o académico, o proprietário do prédio “não tem direito de decidir se o prédio pode ter animais ou não, isso só o Governo pode decidir”. “O Governo sempre deu o aval para que a APAAM ali fun-

cionasse e agora isto”, refere So Man Yan. “O prédio em questão também fábricas industriais a funcionar. Os cheiros e ruídos também são um problema. Porque é que os animais é que são o elo mais fraco?”, questiona ainda o académico.

PROTECÇÃO, JÁ!

O deputado democrata Au Kam San também mostrou-se interessado por este problema e pede ao Governo para que tenha outra

política no que concerne aos problemas relacionados com os animais. “O Governo tem muitos recursos e por isso é preciso que se construa um abrigo para a APAAM. Trata-se de uma organização sem fins lucrativos e o Governo tem que ajudar mais no campo financeiro. Além disso, pode também oferecer um pedaço de terra longe das áreas residências como Coloane para estabelecer o novo centro de abrigos os anin-

mais, como já fez com outras associações.” Apar disso,Au Kam San não perdeu o seu tempo de antena e acusou O Executivo liderado por Fernando Chui Sa On de estar a fazer “ouvidos de mercador” para a criação de uma lei de protecção ambiental “com pés e cabeça”. “O Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) já tem a proposta de lei da Protecção Animal desde 2007, mas até hoje ainda não foi introduzida ao calendário legislativo.“

PUB

AVISO COBRANÇA DA CONTRIBUIÇÃO ESPECIAL 1. Faço saber que, o prazo de concessão por arrendamento dos terrenos da RAEM abaixo indicados, encontra-se terminado, e, que de acordo com o artigo 3.º da Lei n.º 8/91/M de 29 de Julho, conjugado com o artigo 2.º e o artigo 4.º da Portaria n.º 219/93/M, de 2 de Agosto, foi o mesmo automaticamente renovado por um período de dez anos a contar da data do seu termo, pelo que, deverão os interessados proceder ao pagamento da contribuição especial liquidada pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes. Localização dos terrenos: - Avenida do Hipódromo, n.os 432 a 482, Rua do Mercado de Iao Hon, n.os 306 a 350, Rua Direita do Hipódromo, n.os 76 a 120 e Rua da Tribuna, n.os 339 a 389, em Macau, (Edifício Man On Sun Chuen); - Estrada Governador Albano de Oliveira, n.os 482 a 516, Avenida de Kwong Tung, n.os 1 a 11 e Rua de Viseu, n.os 2 a 16, na Ilha da Taipa, (Edifício Triumph). 2. Agradecemos aos contribuintes que, no prazo de 30 dias após a recepção da notificação do pagamento, ou, até 03/07/2012, se dirijam ao Núcleo da Contribuição Predial e Renda, situado no rés-do-chão do Edifício Finanças, ao Centro de Serviços da RAEM, ou, ao Centro de Atendimento Taipa, para levantamento da guia de pagamento M/B, destinada ao respectivo pagamento nas Recebedorias dos referidos locais. 3. Na falta de pagamento da contribuição no prazo estipulado, proceder-se-á à cobrança coerciva da dívida, de acordo com o disposto no artigo 6.º da Portaria acima mencionada. Aos, 17 de Maio de 2012. A Directora dos Serviços de Finanças, Vitória da Conceição

Anúncio Informa-se que, nos termos definidos no n.º 3 do artigo 18.º do Regulamento Administrativo n.º 23/2011, será afixada, a partir da data da publicação do presente anúncio, no quadro de anúncio do Centro de Atendimento e Informação do EPM, sito na Avenida da Praia Grande, China Plaza, 8.º andar “A”, Macau e no Website deste Estabelecimento Prisional www.epm.gom.mo, a lista provisória do concurso comum, de ingresso externo, de prestação de provas, para o preenchimento, em regime de contrato além do quadro, de três lugares na categoria de enfermeiro de grau I, 1.º escalão (área de prestação de cuidados de saúde), do Estabelecimento Prisional de Macau, aberto por aviso publicado no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau n.º 11, II Série, de 14 de Março de 2012.

Estabelecimento Prisional de Macau, aos 18 de Junho de 2012.

O Presidente do Júri, Wong Chi Wai


quarta-feira 27.6.2012

vida

www.hojemacau.com.mo

15

Nasceu em cativeiro o rinoceronte mais ameaçado do mundo

Uma esperança chamada Ratu

U

Morreu Lonesome George, a última tartaruga gigante da sua subespécie

Para sempre...

A

tartaruga gigante das ilhas Galápagos Lonesome George, que se tornou célebre por ser o último sobrevivente da sua subespécie, morreu prematuramente neste domingo com cerca de 100 anos, anunciou o Parque Nacional Galápagos, no Equador, em comunicado. O corpo foi encontrado por Fausto Llerena, tratador da tartaruga há 40 anos. Lonesome George, ou George solitário, foi encontrado na ilha Pinta em 1972, tinha cerca de 250 quilos e pertencia à subespécie Geochelone elephantopus abingdoni. Desde então que os cientistas tentaram sempre encontrar uma fêmea que, mesmo sendo de outra subespécie, tivesse compatibilidade genética com George para poderem ter descendência e preservar parte do património de que esta tartaruga era a última representante.

Contudo, Lonesome George – que até domingo o livro Guinness dos recordes listava como “a criatura viva mais rara do mundo” – sempre rejeitou todas as companheiras que lhe foram apresentadas. Na única tentativa que fez, com uma tartaruga com quem vivia há 15 anos, os ovos não eclodiram. George partilhou o seu espaço sempre com outras companheiras, mas não voltou a tentar ser pai. Acabou por morrer um adulto jovem, com cerca de 100 anos, já que é comum que as tartarugas gigantes cheguem aos 200 anos. Estando por determinar a causa da morte, o Parque Nacional Galápagos já fez saber que fará uma necropsia ao corpo de Lonesome George para tentar perceber as razões da morte prematura e recolher outro material que seja útil para futuros estudos. A tartaruga era um dos principais símbolos do parque, que atrai cerca de 180

mil visitantes todos os anos, e que está a ponderar conservar o seu corpo para que as futuras gerações possam ver esta espécie agora extinta. Repartidas pelas várias ilhas e, algumas vezes, isoladas por acidentes geográficos intransponíveis, existem outras subespécies destas tartarugas gigantes nas Galápagos. No século passado, foram caçadas intensivamente pelas tripulações dos baleeiros que passavam pelas Galápagos. A perseguição prosseguiu à medida que as ilhas foram sendo habitadas. Para completar, os mamíferos introduzidos no arquipélago (como cabras, cães, gatos ou porcos) tornaram-se predadores das tartarugas ou passaram a competir pelo seu alimento. Em curso estão, por isso, acções de conservação e de reprodução em cativeiro das tartarugas gigantes. Ao todo ainda existem 20 mil exemplares.

M rinoceronte de Samatra, a mais ameaçada das cinco espécies que vivem no planeta, nasceu nesta sexta-feira num centro de reprodução em cativeiro, algo que só aconteceu três vezes no espaço de um século. “Ratu (uma fêmea de rinoceronte) deu à luz uma cria macho. A mãe e o bebé estão muito bem de saúde”, disse à AFP Widodo Ramono, um dos responsáveis do refúgio para rinocerontes do Parque Nacional Way Kambas, na província de Lampung, no Sul da ilha de Samatra. Este é apenas o quarto nascimento em cativeiro para a espécie Dicerorhinus sumatrensis em mais de um século e a primeira a acontecer na Indonésia. Os três últimos nascimentos ocorreram no Zoo norte-americano de Cincinnati. O veterinário Dedi Candra acompanhou de perto os 16 meses de gravidez de Ratu, de 12 anos, pesando-a e fazendo ecografias regulares. Esta fêmea já tinha sofrido dois abortos, um aos dois meses e outro ao final de um mês. “A gravidez de Ratu dá uma nova esperança para a conservação da população ameaçada de rinoceronte de Samatra”, disse Candra. Candra nasceu em Pasaman, Samatra, e perante o ritmo de destruição da natureza na região decidiu dedicar a sua vida à conservação, especialmente desta espécie de rinoceronte. “Toda a nossa equipa está muito entusiasmada por fa-

zer parte neste momento na história da conservação”, acrescentou, em comunicado. Existem menos de 200 rinocerontes de Samatra em todo o planeta.

O SANTUÁRIO DE WAY KAMBAS

No Santuário do Rinoceronte de Samatra - área com cem hectares criada em 1998 pela Fundação Internacional para o Rinoceronte (IRF) em pleno Parque Nacional Way Kambas - há cinco rinocerontes em cativeiro. Além de Ratu e de outras duas fêmeas, neste santuário vive o pai da cria, Andalas, que nasceu há 11 anos no Zoo de Cincinnati. Agora, os conservacionistas consideram que este é um momento histórico que pode fazer a diferença para evitar a extinção total da espécie neste século. O rinoceronte de Samatra é uma das três espécies que vivem na Ásia, além das duas que ocorrem no continente africano. É a mais pequena de todas e os

indivíduos podem pesar até 950 quilos. Estes animais solitários têm crias apenas de três em três anos e um dos mais longos períodos de gestação, 16 meses (ainda assim, longe dos 22 meses dos elefantes). “Este parto é um presente formidável para a reprodução da espécie em cativeiro, que sabemos ser muito difícil”, disse à AFP o porta-voz do Ministério indonésio das Florestas, Masyhud. \A União Mundial para a Conservação (UICN) classifica o rinoceronte de Samatra como espécie Criticamente em Perigo. Nos últimos 20 anos, a sua população foi reduzida para metade e continua a perder terreno, ameaçada pela caça furtiva por causa dos seus cornos, usados na medicina tradicional asiática, e pela destruição da floresta. Segundo os ambientalistas, cerca de dois milhões de hectares de floresta desaparecerem por ano na Indonésia.

Sabia que... ... menos velocidade significa menos emissão de dióxido de carbono, o principal poluente do ar?


16

publicidade

quarta-feira 27.6.2012

www.hojemacau.com.mo

Request for Proposal – Airport Limousine Services at Macau International Airport 1. Company: Macau International Airport Co. Ltd. (CAM) 2. Tendering method: Open tender. 3. Tender objective: To seek for a limousine services provider at the Macau International Airport. 4. Location and size: a 4m2 counter at airside arrival level for ticket selling and services, and a designated short-term parking space for loading customers at the south of landside arrival level of Macau International Airport. 5. Validity of the Bidders’ tenders: The validity period of the Bidders’ tenders shall be 180 days counting from the tender opening day. 6. Minimum qualification: • Must currently provide the limousine service for at least three entities including hotels, casinos, banks, government entities or other entities accepted by CAM for the present purpose in Macau; • Must have more than three years’ experience operating limousine service business in Macau; • Must currently have a fleet with at least 20 vehicles; • Must have annual sales for at least MOP 500,000.00 for the last full operating year. 7. Location and time to request tender documents: CAM Office Building, 4th Floor, Av. Wai Long, Taipa, Macau Monday to Friday 9:00a.m-1:00p.m and 2:30p.m to 5:30p.m until the deadline for submission of Bidders’ tenders 8. Location and deadline for submission of Bidders’ tenders: CAM Office Building, 4th Floor, Av. Wai Long, Taipa, Macau 12:00 noon of 2 Aug 2012. 9. Tender opening location, date and time: CAM Office Building, 4th Floor, Av. Wai Long, Taipa, Macau, at 3:00p.m. on 3 Aug 2012. 10. Tender evaluation criteria: Experience and Qualifications 300 points Management and Operation 550 points Financial 150 points -------------------------------------------------------------------------------------Total 1000 points

IRMANDADE DA SANTA CASA DA MISERICÓRIDIA DE MACAU SUBSÍDIO DE PROPINAS

Prosseguindo o apoio às famílias de menores recursos financeiros, vem a Irmandade tomar público que a partir do próximo dia 3 de Julho poderão ser levantados nos Serviços Administrativos os boletins de candidatura ao subsídio de propinas a alunos da Escola Portuguesa de Macau e do Jardim de Infância D. José da Costa Nunes, para o ano lectivo de 2012/2013. Os boletins devidamente preenchidos devem ser entregues nos Serviços Administrativos da Irmandade, sito na Travessa da Misericórdia, no.7, impreterivelmente, até ao dia 15 de Agosto do corrente ano. Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Macau, aos 19 de Junho de 2012.

O Provedor, António José de Freitas


quarta-feira 27.6.2012

publicidade

www.hojemacau.com.mo

ANÚNCIO [N.º198/2012]

ANÚNCIO [N.º199/2012]

Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares seleccionados da lista de espera de habitação económica abaixos mencionados:

Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares seleccionados da lista de espera de habitação económica abaixos mencionados:

N.º do boletim de candidatura *79215

Nome *CHANG SIO NGA

N.º do boletim de candidatura 82703

N.º do boletim Nome de candidatura *KOU SIO KIN *82703 110852 LO SOK IAN 71753 ISABEL MARIA DO ROSARIO 107138 HO LEONG KAK 70230 CHEONG KA MING 92181 LEONG WENG MAN 88972 IAU SIO IENG 106105 LAM SIN HEI 102231 HO IO MAN 70550 FUNG CHI WAI 87262 LAM KAM HONG

Nome KOU SIO KIN

De acordo com os termos do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 26/95/M, de 26 de Junho, o Instituto de Habitação (IH) informa os representantes dos agregados familiares acima referidos, através de ofícios, para se dirigirem pessoalmente ao IH, sita na Travessa Norte do Patane, n.º 102, Ilha Verde, Macau (perto da Escola Primária Luso-Chinesa do Bairro Norte), no dia 16 de Julho de 2012, às horas fixadas nos respectivos ofícios, para escolha das fracções de habitação económica disponíveis de T2 na zona de Coloane.

116318

77533 102642 52100 118650 102641

Nessa altura, os agregados familiares da lista de espera acima referidos devem apresentar os documentos comprovativos (originais e cópias) abaixo mencionados, para efectuar a nova verificação dos requisitos da candidatura da aquisição de habitação económica. Caso as respectivas informações afectem os actuais requisitos da aquisição de fracção ou existirem mudança da composição dos agregados familiares acima referidos, este Instituto irá suspender, imediatamente, o procedimento da escolha de habitação económica: 1. 2. 3.

Documentos de identificação de todos os elementos do agregado familiar e os seus cônjuges (caso houver) registados no boletim de candidatura de habitação económica. Prova de casamento (aplicável aos indivíduos casados. Caso tenha entregue ao IH, nos últimos três meses, não é necessário a entregar de novo). Boletim de candidatura dos dados dos agregados familiares de habitação económica devidamente preenchidos e assinados.

De acordo com os termos do n.º 2 do artigo 13.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002, caso os agregados familiares da lista de espera acima referidos não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, por motivo não justificado, implica a perda do direito de escolha e passagem automática para o último lugar da lista geral; ou após a apreciação dos dados apresentados, verifique que não reunirem com os requisitos da candidatura, os agregados familiares seleccionados serão excluídos na lista geral. * Em caso da 2.ª convocação, os agregados familiares seleccionados que não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, serão excluídos na lista geral, de acordo com os termos das alínea a) do artigo 14.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002 e alínea 2 do n.º 5 do artigo 60.º da Lei n.º 10/2011. No intuito de proporcionar os agregados familiares seleccionados para terem mais conhecimentos sobre as informações das fracções de habitação económica disponíveis, o IH juntamente os ofícios enviará em anexo o catálogo com descrições das fracções para venda, tabela dos preços, rácio bonificado, pontos de observação, informações sobre a fracção de modelo. Caso os agregados familiares seleccionados não tenham recebidos os ofícios remetidos pelo IH, até sete dias antes da data fixada, poderão dirigir-se ao IH sito na Travessa Norte do Patane n.º 102, Ilha Verde, Macau) ou consultar através do telefone n.º 2859 4875, durante o horário de expediente.

A Presidente Subst.a,

Kuoc Vai Han 26 de Junho de 2012

61749

117096 72901 70224 83858 52737 103522 83938 *87170 104466 119443 105405 70264

NG YU SAN

N.º do boletim de candidatura *114104 119671 79353 *75875 76411 95605 84990 91247 81848 114325 73911 87258 108378 90346 *81169 102903

*NG CHUN SENG KOU NGA UN CHENG CHI HONG *HO MEI HEONG CHOU KA IN LEUNG KA HOU CHAN NGA WAI TANG KIT NGA SAM TIN CHI CHAN IEK HOU CHAN WA KEONG *LAO SI LEK ALIAS PATRICK LAO SIN PEK FONG LAM CHIN HONG LAM CHI CHONG *HO WENG KAM U KIN WA

83263 97795 109964 71893 98883 105272 103004 80137 *118709 83804 89502 70076

IEONG LAI WAN CHEONG KIM HA UN WAI NAM CHANG KIN TOU LO KA KEONG PUN LEONG HONG LAM IENG WAI WONG KAI HANG *CHEANG FONG LIN CHAN CHUI IN CHEONG HO IAN CHAN SUT HENG

*121664

CHOI HOI KIN CHOI HANG PAN TOU UN LENG LEONG SU SENG LAM LAI WAN ANA LEI ALIAS LEI CHOI KUN LEI WENG LENG LEONG HIO FONG LAM PUI I HO WAI KIN CHAN CHI FAI CHAN HANG IN LIO CHI WENG *VONG WENG HAN FU LUIS IP KIN MENG WONG KIN WA WONG CHENG I

Nome

WAN KA KEI

94493

Em virtude de não existirem fracções disponíveis da tipologia no local a que se candidataram, mas há outras fracções da mesma tipologia disponível em Coloane, de acordo com os termos do n.º 8 do artigo 60.º da Lei n.º 10/2011 (Lei da habitação económica) e do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 26/95/M, de 26 de Junho, o Instituto de Habitação (IH) informa os representantes dos agregados familiares acima referidos, através de ofícios, para se dirigirem pessoalmente ao IH, sita na Travessa Norte do Patane, n.º 102, Ilha Verde, Macau (perto da Escola Primária Luso-Chinesa do Bairro Norte), no dia 16 de Julho de 2012, às horas fixadas nos respectivos ofícios, para escolha das fracções de habitação económica disponíveis de T2 na zona de Coloane. Nessa altura, os agregados familiares da lista de espera acima referidos devem apresentar os documentos comprovativos (originais e cópias) abaixo mencionados, para efectuar a nova verificação dos requisitos da candidatura da aquisição de habitação económica. Caso as respectivas informações afectem os actuais requisitos da aquisição de fracção ou existirem mudança da composição dos agregados familiares acima referidos, este Instituto irá suspender, imediatamente, o procedimento da escolha de habitação económica: 1. Documentos de identificação de todos os elementos do agregado familiar e os seus cônjuges (caso houver) registados no boletim de candidatura de habitação económica. 2. Prova de casamento (aplicável aos indivíduos casados. Caso tenha entregue ao IH, nos últimos três meses, não é necessário a entregar de novo). 3. Boletim de candidatura dos dados dos agregados familiares de habitação económica devidamente preenchidos e assinados. De acordo com os termos do n.º 2 do artigo 13.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002, caso os agregados familiares da lista de espera acima referidos não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, por motivo não justificado, implica a perda do direito de escolha e passagem automática para o último lugar da lista geral; ou após a apreciação dos dados apresentados, verifique que não reunirem com os requisitos da candidatura, os agregados familiares seleccionados serão excluídos na lista geral. * Em caso da 2.ª convocação, os agregados familiares seleccionados que não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, serão excluídos na lista geral, de acordo com os termos das alínea a) do artigo 14.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002 e alínea 2 do n.º 5 do artigo 60.º da Lei n.º 10/2011. No intuito de proporcionar os agregados familiares seleccionados para terem mais conhecimentos sobre as informações das fracções de habitação económica disponíveis, o IH juntamente os ofícios enviará em anexo o catálogo com descrições das fracções para venda, tabela dos preços, rácio bonificado, pontos de observação, informações sobre a fracção de modelo. Caso os agregados familiares seleccionados não tenham recebidos os ofícios remetidos pelo IH, até sete dias antes da data fixada, poderão dirigir-se ao IH sito na Travessa Norte do Patane n.º 102, Ilha Verde, Macau) ou consultar através do telefone n.º 2859 4875, durante o horário de expediente.

A Presidente Subst.a,

Kuoc Vai Han 26 de Junho de 2012

17


18

U

cultura

M centro educativo privado, que abriu em Macau na quarta-feira, vai oferecer a partir do próximo mês cursos de verão de língua portuguesa, procurando aproveitar o potencial que a multiculturalidade do território gera. Em declarações à agência Lusa, Ana Moura, responsável do Clube P - Centro de Estudos Portugueses, defendeu que a “multiculturalidade de Macau gera um grande potencial em termos bilingues e trilingues”. “Sinto que há muitas pessoas que querem aprender português e é público que o interesse pelo português tem vindo a aumentar ao longo destes anos”, afirmou. Apesar do interesse, “não há muita oferta” em termos do ensino da língua portuguesa, avaliou a responsável do centro, fruto de uma ideia antiga que estava a ser “cozinhada há já algum tempo” e que resulta de um investimento privado. Os cursos de verão, em Julho e Agosto, destinam-se a estudantes dos ensinos primário e secundário e também a adultos. Os cursos para o ensino primário e secundário, com um total de 30 horas custam

quarta-feira 27.6.2012

www.hojemacau.com.mo

Centro educativo alarga oferta para quem quer aprender ou melhorar português

Em privado também se ensina 3000 patacas. Os cursos para adultos (18 horas em horário pós-laboral) vão custar 1800 patacas. “Mais tarde, em Setembro, vamos ter oficinas direcionadas para português língua estrangeira e para português língua materna. As oficinas terão um carácter mais prático e pretendem-se desenvolver competências mais específicas”, indicou. “Aprender uma língua estrangeira tem muito daquilo que designamos de vestir a camisola e ter de suar por ela, mas também depois criar laços de afectividade, muitas vezes, muito fortes. Por outro lado, o que pretendemos é que quer as crianças, quer jovens, quer adultos tenham acesso a actividades em que a língua portuguesa funciona como instrumento de trabalho”, frisou.

QUATRO OFICINAS AO DISPOR

“Riscos e rabiscos”, “Hora do conto”, “Pintar a música”

e “Dar à língua” são quatro oficinas já definidas pelo Clube P. A responsável explicou porquê: “As coisas estão a mudar um pouco. Há muitos casais, mesmo ambos sendo portugueses, que optam por pôr os filhos em escolas internacionais e claro que estes tendo o inglês como língua veicular e sendo a língua mais prática e de raciocínio mais simples (...) têm tendência para falar inglês”. Só que, “obviamente, os pais depois querem que eles aprofundem o português, pois o que têm em casa não é suficiente”, apontou Ana Moura. O Clube P terá “o curso geral”, com programas aprovados pelos Serviços de Educação e Juventude “que estão de acordo com o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas”, os quais serão “mais sistemáticos”. Neste âmbito, Ana Moura PUB

destacou a recente aquisição em Portugal de um quadro interactivo de última geração que permitirá não só facultar aulas “mais atractivas”, mas também “criar materiais didácticos próprios”. Para Ana Moura, o português tem, “sem dúvida alguma”, espaço para crescer, considerando que “o Governo está a desenvolver esforços nesse sentido”, numa vontade também já manifestada por Pequim. Mesmo as próprias famílias, apontou, têm essa noção. “Uma das mais valias de Macau é realmente a multiculturalidade gerar esse potencial de termos pessoas a dominarem várias línguas e claro que isso é muito bom para nós todos, para os vários sectores da sociedade”, frisou. E, neste sentido, “Macau continua a ser e será um sítio privilegiado para aprender português”. - LUSA

João Botas escreve sobre os anos da guerra

O

“Macau 1937-1945”

autor do blogue Macau Antigo, João Botas, escreveu um livro sobre o território durante a II Guerra Mundial. “Macau 1937-1945: os anos da guerra”, editado pelo Instituto Internacional de Macau (IIM), é um livro que fala de Macau no período mais negro da história do século XX. “Está lá tudo! Portugal, China, pessoas, dor, alegria, sofrimento, política, intriga, ódio, amor, tristeza… Nestes anos encontramos a essência da génese desta terra e o segredo da sua longevidade até aos dias de hoje”, referiu o autor em missiva que foi lida durante a apresentação da obra na Livraria Portuguesa. O autor apresentou di-

versos proectos ao IIM e este foi o primeiro a ser escolhido. “Espero que os demais também se concretizem. Sem sair de Portugal - pelo menos fisicamente - escrevi essas centenas de páginas que têm entre mãos. Imaginem se tivesse aí”, revelou, acrescentando que têm outros planos para o futuro: “Tenho outros projectos para escrever sobre a história de Macau. Com ou sem apoios, os que me conhecem, sabem que, mais cedo ou mais tarde, vão ver a luz do dia.” Para Botas, o livro conta com diversos testemunhos inéditos e uma lacuna: “Fica por saber-se, por exemplo, a versão japonesa dos acontecimentos.”

Faleceu o jurista João Paulo Rocha

“Para além da cronologia quase dia-a-dia, destaco as várias dezenas de testemunhos, muitos deles inéditos, bem com as centenas de imagens, algumas, também elas mostradas pela primeira vez.” João Botas lançou também um repto aos profissionais da comunicação social. “Entre a assistência estarão certamente jornalistas. Pois bem, fica lançado o desafio para que a história de Macau tenha um espaço regular nas páginas dos vossos jornais. A esmagadora adesão ao blog Macau Antigo é a prova de que há muitos interessados. Afinal de contas, nem todos se podem orgulhar de estar na lista de Património Mundial da UNESCO.”

João Paulo de Sousa Rocha, docente do curso de direito em português da Faculdade de Direito de Macau, faleceu no passado dia 23, vítima de doença prolongada. O jurista licenciou-se na Faculdade de Direito de Macau e foi Assistente de Direito das Obrigações e Direito da Família e das Sucessões. Participou na colectânea “Repertório do Direito de Macau”, 2006, que inclui textos de vários docentes da Faculdade de Direito de Macau e caracteriza o sistema jurídico de Macau. No dia 30 de Junho celebrar-se-á, na Igreja da Sé pelas 18 horas, a missa de sétimo dia.


quarta-feira 27.6.2012

cultura

www.hojemacau.com.mo

19

A

Galeria de Macau em Malaca, na Malásia, abriu ontem, tendo o Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Cheong U, chefiado uma delegação a Malaca para participar na cerimónia de abertura e jantar de gala. Cheong U e o director da Direcção dos Serviços de Turismo (DST), João Manuel Costa Antunes, em conjunto com o ministro chefe de Malaca Y.A.B. Datuk Seri Hj. Mohd Ali bin Mohd Rustam e o governador de Malaca Y.Bhg. Zainal bin Hj. Abu presidiram à cerimónia de inauguração e vivificação do leão, que marcaram a abertura da Galeria de Macau... A Galeria de Macau está localizada a apenas dez minutos de distância do centro de Malaca, na rua Bukit Peringgit. Originalmente, era uma casa de estilo bungaló inglês de Sião, pré-guerra mundial. Mais tarde foi usado como um departamento governamental de Malaca e agora integra o património histórico local. Concebida e gerida pela PUB

Cheong U inaugura galeria na Malásia para mostrar o território

Macau em Malaca DST, a Galeria de Macau está dividida em zonas com diferentes temas: Património Mundial de Macau, Rotas Marítimas, Eventos de Macau, Origens e Culturas, que dão a conhecer a história, cultura, economia e património cultural intangível de Macau através de imagens multimé-

dia, fotografias, modelos, cerâmicas e artesanato. A galeria conta também com um balcão de informação, livraria, sala multi-funções e esplanada. Por outro lado, até final de Setembro, estão em exibição na Galeria de Macau 12 peças de arte de pintores de Macau que retratam locais

pertencentes ao património classificado de Macau.

MALÁSIA FAZ O SEU PAPEL

Para ampliar a divulgação da Galeria de Macau, as autoridades do turismo da Malásia e de Malaca incluem o local nos itinerários para as visitas de familiarização que

organizam para operadores turísticos e imprensa. O primeiro grupo de imprensa e operadores, de Singapura e da Malásia, visitará a Galeria de Macau esta quarta-feira. Quando o anterior Chefe do Executivo, Edmund Ho, realizou uma visita oficial a Malaca, em 2007, o ministro chefe de Malaca Y.A.B. Datuk Seri Hj. Mohd Ali bin Mohd Rustam convidou a Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) a criar uma galeria para promover o seu turismo e cultura num dos edifícios históricos de Malaca. Em 2009, o actual Chefe do Executivo, Chui Sai On, então Secretário

para os Assuntos Sociais e Cultura, assinou um Memorando de Entendimento com a autoridade de Malaca em nome do Governo da RAEM destinado ao uso e gestão do edifício, após trabalhos de renovação do mesmo, com vista a transformar o local num centro de promoção e exposição de Macau, sem que tal comprometesse ou alterasse a arquitectura que demarca a origem do edifício. Durante a estadia na Malásia, Cheong U, realizou uma visita de cortesia ao ministro do Turismo da Malásia, Y.B. Dato’ Sri Dr Ng Yen Yen, em Putrajaya.


20

publicidade

quarta-feira 26.6.2012

www.hojemacau.com.mo

MATADOURO DE MACAU, S.A.R.L. Ano de 2011 Relatório do Conselho de Adminitração Em 2011, o Matadouro de Macau, S.A.R.L., registou receitas de dezasseis milhões, oitocentas e sessenta e oito mil, novecentas e cinquenta e quatro patacas e oitenta e quatro avos (MOP16,868,954.84), uma subida de 13.12% em comparação com o resultado de 2010. Em relação às despesas registaram-se dezasseis milhões, setecentas e sessenta e oito mil, duzentas e vinte e uma patacas e noventa e sete avos (MOP16,768,221.97), um acréscimo de 4.75% relativamente a 2010. O lucro líquido total é de cem mil, setecentas e trinta e duas patacas e oitenta e sete avos (MOP$100,732.87). Futuramente, o Conselho de Administração irá esforçar-se por fazer o melhor possível para continuar a reforçar a sua capacidade de fiscalização da situação do Matadouro de Macau, S.A.R.L., quer na procura de mais formas de rentabilizar a sua actividade, quer na diminuição dos gastos, a fim de deixar de registar perdas estruturais e para que possa sobreviver a situações mais adversas. Representante do Conselho de Administração Macau, aos 19 de Abril de 2012. MATADOURO DE MACAU, S.A.R.L. Balanço Até o dia 31 de Dezembro de 2011 Activo Activo não corrente Propriedades, maquinaria e equipamento Activo corrente Existências Contas a receber Contas antecipadas, depósitos e outras contas a receber Caixa e depósitos bancários Total do activo corrente Total do activo

Patacas $43,928,708.00 $35.786.00 $1,329,857.00 $414,348.00 $11,516,670.00 $13,296,661.00 $57,225,369.00

Capital próprio e passivo Capital próprio Capital social Reservas de reavaliação Resultados acumulados

$40,000,000.00 $38,047,022.00 ($21,422,617.00) $56,624,405.00

Passivo não corrente Custos de locação financeira a pagar

$20,882.00

Passivo corrente Contas a pagar Custos a pagar e outras contas a pagar Custos de locação financeira a pagar Total do passivo corrente Total do passivo

$205,845.00 $367,668.00 $6,549.00 $580,082.00 $600,964.00 $57,225,369.00

Total do capital próprio e do passivo MATADOURO DE MACAU, S.A.R.L. Ano de 2011 Parecer do Conselho Fiscal

O Conselho de Administração do Matadouro de Macau, S.A.R.L., (Sociedade) entregou o Relatório Financeiro de 2011, o Relatório de Examinação do auditor de contas externo, Tang Tim, e o Relatório Anual do Conselho de Administração ao Conselho Fiscal para apreciação. Este Conselho Fiscal, nos termos dos Estatutos desta Sociedade, analisou e examinou o Relatório Financeiro e as contas da Sociedade e compreendeu a situação do funcionamento e os respectivos regimes. Este Conselho Fiscal considera que este Relatório mostra adequadamente todas as informações de contas e o estado financeiro da Sociedade. Além disso, o Relatório de Examinação do auditor externo já exprimiu que, em todos os pontos importantes do Relatório Financeiro da Sociedade, se demonstra o estado financeiro no dia 31 de Dezembro de 2011 desta Sociedade. Nestes termos, o presente Conselho Fiscal vai propor aos sócios a aprovação dos seguintes documentos: 1. Relatório Financeiro de 2011 da Sociedade; 2. Relatório Anual do Conselho de Administração, e 3. Relatório de Examinação do auditor externo. Conselho Fiscal Presidente: Ng Peng In Vice-Presidente: Li Shizhong Membro: Ho Mei Wa Macau, aos 22 de Março de 2012.

AVISO Avisa-se a todos que a lista provisória dos candidatos ao concurso comum, de ingresso externo, de prestação de provas, para o recrutamento de um lugar de motorista de pesados, 1º escalão, da carreira especial (Área de actividade de transporte), desta Direcção de Serviços encontra-se afixada na DSSOPT, Departamento Administrativo e Financeiro sito na Estrada D. Maria II, nº 33, 13.º andar, e ainda disponível para consulta no website da DSSOPT (http://www. dssopt.gov.mo). Os candidatos admitidos condicionalmente devem apresentar os documentos em falta, no prazo de dez dias úteis, contados da data da publicação no Boletim Oficial da presente lista, sem os quais serão automaticamente excluídos. Os documentos serão apresentados durante o horário de expediente, no Departamento Administrativo e Financeiro sito na Estrada de D. Maria II, n.º 33, 13.º andar, Macau. Em caso de dúvidas, queiram contactar durante o horário de expediente com a Srª Ng através do nº de telefone 8597 7119. Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes, aos 20 de Junho de 2012. O Director dos Serviços Jaime Roberto Carion


quarta-feira 26.6.2012

[ ] Cinema

futilidades

www.hojemacau.com.mo

21

Cineteatro | PUB SNOW WHITE AND THE HUNTSMAN [C]

Um filme de: Rupert Sanders Com: Kristen Stewart, Charlize Theron, Chris Hemsworth 21.30 SALA 2

SADAKO [3D] [C] DIN TAO: LEADER OF THE PARADE SALA 1

DIN TAO: LEADER OF THE PARADE [B]

FALADO EM JAPONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: James Watkins Com: Daniel Radcliffe, Ciarán Hinds, Janet McTeer 14.30, 16.30, 19.30, 21.30 SALA 3

FALADO EM MANDARIM LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Kai Feng Com: Alan Kuo, Hung-Sheng, Crystal Lin 14.30, 16.45, 19.15

PROMETHEUS [3D] [C]

Aqui há gato

Um filme de: Ridley Scott Com: Naoomi Rapace, Michael Fassbender 14.30, 16.45, 19.15, 21.30

VERTICAIS: 1-Colóquio entre noivos. Textualmente. 2-Causai prejuízo a alguém. Exige, reclama. 3-Érbio (s.q.). O m. q. acre. Transitar. 4-Semelhante ao marfim, na cor ou na lisura. Nome de letra. 5-Maior quantidade. Elemento gasoso existente no ar em mínima proporção. 6-Estabelecimento onde se servem bebidas. Conclusão. 7-Sul-africano descendente de holandês. Remar para fazer recuar. 8-Vogal (pl.). Que não exala cheiro. 9-Algures. Suspirar. Nota do tradutor (abrev.). 10-Cai doente de cama. Época da vida. 11-O m. q. arrás. Relativo ao lilás.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Sudoku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Grita-se nas touradas. Guarnecer de mobília. 2-Abstracta (Fig.). Cidade do Japão. 3-Estado do Rio Grande do Sul, Brasil (abrev.). Avental com mangas, para crianças. Peça de dominó. 4-Prosseguia. Vestiriam. 5-Fechar as asas para descer mais depressa (a ave.). Ninho (Prov.). 6-Antílope africano de chifres como o bisão e cauda de cavalo. Ressoa. 7-Argila colorida. Tecido branco de linho. 8-Relativo a leão. Oferece. 9-Sua (Arc.). O m. q. amir. Antes-de-Cristo (abrev.). 10-Copio. Para que lugar. 11-O m.q. querenar (Náut.). Deus (Pref.).

[Tele]visão TDM 13:01 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h 14:45 RTPi DIRECTO 19:00 TDM Entrevista (Repetição) 19:35 Resistirei 20:30 Telejornal 21:00 Montra do Lilau 21:30 Brothers and Sisters (Irmãos e Irmãs) 22:15 Aquarela do Brasil 23:00 TDM News 23:35 Os Ossos 01:10 Madredeus 02:00 Telejornal (Repetição) 02:45 Euro 2012: Portugal - Espanha (Directo) 04:45 RTPi DIRECTO INFORMAÇÃO TDM RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Com Ciência 15:00 Gostos e Sabores 15:30 Príncipes do Nada 16:00 Bom Dia Portugal 17:30 O Elo Mais Fraco 18:00 Vingança 18:45 Retratos: Mariema, Uma Carreira 19:15 Trio D’Ataque 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:00 Só Energia 22:30 Portugal No Coração ESPN 12:30 14:30 15:30 18:30 19:30 20:00 20:30

X Games La Classix Host City London MLB Regular Season 2012 Cleveland Indians vs. New York Yankees (Delay) Baseball Tonight International 2012 (LIVE) Sportscenter Asia 2012 Global Football X Games La Classix

22:00 22:30 23:00

Sportscenter Asia 2012 Global Football X Games La Classix

STAR Sports 11:00 16:00 17:00 17:30 18:30 19:00

The Championships, Wimbledon 2012 1st Round Max Power 2012/13 Mobil 1 The Grid 2012 The Championships, Wimbledon 2012 Daily Highlights Day #2 Smash 2012 (LIVE) The Championships, Wimbledon 2012 2nd Round

FOX Movies 12:30 13:15 15:00 16:30 18:15 20:15 21:00 22:45 00:25

Once Upon A Time Made Of Honor The Replacement Killers Waking Life A-Team, The Once Upon A Time The Expendables Drive Angry Once Upon A Time

HBO 12:00 Problem Child 13:20 Scott Pilgrim Vs. The World 15:10 Godzilla 17:30 Harry Potter And The Deathly Hallows 19:55 Bridesmaids 22:00 The Mummy 00:05 The Mummy Returns Cinemax 12:45 Brothers In Arms 14:15 Fright Night 16:00 We’Re No Angels 17:50 Spies Like Us 19:35 Hollywood Buzz 20:10 Murder At 1600 22:00 Death Race 2 23:35 Striptease

VERTICAIS: 1-OARISTO. SIC. 2-LESAI. CLAMA. 3-ER. AGRE. IR. 4EBURNEO. TE. 5-MAIS. U. NEON. 6-O. BAR. FIM. A. 7-BOER. S. CIAR. 8-IS. INODORO. 9-LA. AIAR. NT. 10-ACAMA. IDADE. 11-RAS. LILACEO. HORIZONTAIS: 1-OLE. MOBILAR. 2-AEREA. OSACA. 3-RS. BIBE. AS. 4-IA. USARIAM. 5-SIAR. R. NIAL. 6-T. GNU. SOA. I. 7-OCRE. F. DRIL. 8-LEONICO. DA. 9-SA. EMIR. AC. 10-IMITO. AONDE. 11-CARENAR. TEO.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA OS AMANTES • John Connolly

Charlie Parker há muito que enfrenta os seus fantasmas. Depois de ter saído da Polícia de Nova Iorque, e agora que vê a sua licença de detetive privado ser-lhe retirada, decide investigar algo que desde sempre o inquietou: o seu passado. Nomeadamente as circunstâncias trágicas que levaram o pai, Will Parker, a matar um jovem casal de namorados, tendo em seguida posto termo à sua própria vida, num ato tresloucado e sem motivo aparente. Um misterioso casal de amantes, detentores do segredo que tanto atormenta Charlie Parker, obriga-o a mergulhar a fundo na sua própria história, mesmo que isso signifique descobrir verdades incómodas e mentiras comprometedoras. Em “Os Amantes”, John Connolly submerge o leitor, com o talento único que lhe é internacionalmente reconhecido, num thriller simplesmente soberbo.

OS ANOS DE OURO DA PULP FICTION PORTUGUESA • Vários

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

Poucos o sabem, mas a literatura de pulp fiction, que marcou toda a cultura popular dos EUA na primeira metade do século XX, também esteve presente em Portugal, e em força. Houve um tempo em que heróis mascarados corriam as ruas de Lisboa à cata de criminosos; em que navegadores quinhentistas descobriam cidades submersas e tecnologias avançadas; em que espiões nazis conduziam experiências secretas no Alentejo; em que detectives privados esmurrados pela vida se sacrificavam em prol de uma curvilínea dama; em que bárbaros sanguinários combatiam feitiçaria na companhia de amazonas seminuas; em que era preciso salvar os colonos das estações espaciais de nome português; em que seres das profundezas da Terra e do Tempo despertavam do torpor milenário ao largo de Cascais; em que Portugal sofria constantes ataques de inimigos externos ou ameaças cósmicas que prometiam destruí-lo em poucas páginas, antes de voltar tudo à normalidade aquando do último parágrafo. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

ESTÓRIAS MAL CONTADAS Isto há com cada coisa. Macau tem sido abalada nos últimos tempos por bizarras histórias de conluios e favorzinhos da treta. Ele é La Scala, Clube Náutico, Wall Street Journal. Mas não é só. Macau tem muitas especificidades. Já lá vamos... Não sei o que é pior, mas, de facto, os relatórios mundiais não mentem: Macau continua atrelado à sensação de corrupção constante. Todos querem molhar a sua sopinha no guito. Todos querem viver à grande, sem olhar a meios para isso. Muitos, já gente de casta alta e com recursos financeiros, com a sua ganância desmedida, continuam a prevaricar por essas ruas do território. E o pior vem depois. Todos o fazem sem que nada de mal trouxesse ao mundo. Parece que é o deixa andar de irresponsabilidades e trafulhices, que, a meu ver, urge dizer um basta. Eu sou um gato e, por isso, pouco posso fazer. Mas quero pedir expressamente ao Chefe do Executivo para que tenha mão nesta brincadeira de garotos, que com umas massas no bolso, pensam que podem fazer tudo, principalmente aumentar as tais massas de uma forma mesquinha, atroz e ilegal. Macau cresce em economia, mas continua bem pequenino a nível mundial. É conhecida pelo jogo – o que não prestigia em nada a região -, e do resto pouco ou nada se sabe. “Ah e tal é uma antiga colónia portuguesa”, dizem os turistas. Assume-se como Centro Internacional de Turismo e Lazer, mas pouco faz para elevar esse estatuto. Macau é uma cidade inimiga do ambiente. Não recicla, não protege os animais, abate árvores, tem as suas águas poluídas, tem carros e motas em demasia. Macau, conhecida no mundo como a cidade que imita as outras, não sabe, nem quer, aprender com os bons exemplos. Fora uma ou outra excepção, copia aquilo que não interessa – pelo menos à sua população -, como se algo que acontecesse em Singapura ou Taiwan fosse aplicável à realidade de Macau. Só não vê quem não quer. Não me vou alongar mais. O que me faz miar – leia-se gritar - hoje são os estarolas desta cidade. De peito feito, continuam a querer mandar como se não houvesse amanhã e as autoridades, se calhar em conivência, nada dizem, nada fazem. Se houve Ao Man Long, podem haver muitos mais. Basta estar atento e agir. Miau...

Pu Yi


22

opinião

www.hojemacau.com.mo

quarta-feira 27.6.2012

As cuecas de Camões como um local altamente simbólico, ou se preferirmos, quase sagrado. Só que...ao visitar recentemente o Jardim me deparei com um andar com todo o aspecto de ilegal construído por sobre o topo do edifício do Pátio da Gruta!

A FALTA DE CULTURA É PODEROSA

Perdoe o leitor que faça um pequeno aparte: na “culta Europa” a falta de cultura e a ganância mancomunaram-se para mandar uns “homens de preto” aos países (governados por políticos menos avisados) dizerem como tais países tinham de ser governados. Pois também aqui na “culta China” a falta de cultura – desconhecimento da importância do poeta - e a ganância – construir mais do que o autorizado - igualmente deram as mãos para que voltasse o fantasma de termos cuecas a secar nas barbas de Luís de Camões. Há pessoas que não percebem quais os limites que não devem ultrapassar.

UMA PERGUNTA

António Saraiva

C

ORRIA o ano de 1993. À altura trabalhava como responsável do serviço de Jardins do Leal Senado e como tal fui procurado por um engenheiro, P. V. Pedia-me esse colega para o autorizar a fechar uma zona junto à gruta de Camões - tinha sido encarregado de um projecto de um edifício para o Pátio da Gruta e para protecção dessa construção, queria levantar um muro de suporte desde o fundo do Pátio até ao nível do Jardim. O muro em pedra existente seria demolido e substituído pelo novo muro mais seguro, em betão. Só por esse motivo tive conhecimento do projecto do edifício ... (caso o muro tivesse sido projectado “fora” do jardim de nada saberia, pois quem autorizava ou não os edifícios era - e é - o Serviço de Obras Públicas).

SEM HESITAR OU AS CUECAS DE CAMÕES

Não podia senão tomar uma atitude. O escavar o muro existente podia provocar derrocamentos no Jardim (próximo existem pedras de grande volume), inclusive da parede onde estão colocadas placas com frases com que distintos poetas quiseram, ao longo das eras, homenagear Luís de Camões. Mas havia mais: o muro existente era, em meu entender, parte do muro original que

Pois também aqui na “culta China” a falta de cultura – desconhecimento da importância do poeta - e a ganância – construir mais do que o autorizado igualmente deram as mãos para que voltasse o fantasma de termos cuecas a secar nas barbas de Luís de Camões. Há pessoas que não percebem quais os limites que não devem ultrapassart defendia a “cidade cristã” – sendo assim um vestígio importante da história de Macau. E ainda outra razão: o edifício subia uns 3 pisos acima da cota da plataforma junto à gruta de Camões. Protestei : “No próximo 10 de Junho arriscamo-nos a comemorar a data com cuecas e roupa a secar frente ao busto!”. A presidência do Leal Senado (nas pessoas do dr. Sales Marques e o eng. António Siu) apoiou-me. E, por sorte – que também faz falta - meu tio José Hermano Saraiva, historiador, foi nesse ano convidado de honra do Governo de Macau (presidido pelo gen. Rocha Vieira) para

as comemorações do 10 de Junho. Assim eu, que não era conviva usual do Palácio fui nesse ano aí almoçar. Tivemos assim oportunidade para expôr a questão - e no ambiente da festa o secretário de Cultura, Salavessa da Costa, facilmente concordou que o projecto era ofensivo para o Jardim e para a memória do poeta e tinha de ser revisto. E assim foi. Não foi devassado o jardim, e o “topo” do edifício foi baixado de modo a não ultrapassar o nível da plataforma junto ao busto de Camões. Todos temos de perceber quais os limites que não devemos ultrapassar.

UNIDADE PAISAGÍSTICA

De facto – o que é uma unidade paisagística ? Pois é todo o conjunto de pontos observáveis a partir de determinada localização. Como unidade que é todos os objectos observados têm de ter coerência – tal como um homem bem vestido não se pode limitar a ter uma camisa limpa – precisa de estar penteado, ter os sapatos engraxados, etc. Ora um edifício moderno seria perturbador do espaço no qual se insere a gruta de Camões; e Camões é “apenas” o poeta escolhido para ser o símbolo de Portugal, é homenageado no Jardim (por iniciativa de habitantes de Macau) desde há mais de 200 anos e muito provavelmente viveu no Jardim (1) (2). Assim temos de considerar a gruta e o espaço que se domina a partir dela

A terminar permita-se que faça uma pergunta: Se eu estacionar o meu carro num local proibido – uma vez até bastou ser “não-autorizado”- tenho muitas probabilidades de o ver multado dentro de menos de cinco minutos. Talvez tenha que ser mesmo assim, pois a cidade é pequena e os veículos muitos. Mas o certo é que logo que posso tiro o veículo dessa posição irregular, ficando a falta sem razão de ser – mas já fui multado. Então porque será que - numa cidade com tantos problemas urbanísticos – se pode construir um andar clandestino sem ninguém ver? Taipa, 21 de Junho de 2012

Ao escrever este artigo deparei-me com um edifício altíssimo visível a partir das traseiras do Jardim (situado para os lados do Porto Interior). Embora não fazendo sombra às barbas do poeta, pela sua altura quase parece ameaçar esmagar a zona verde. Há construções legais com efeitos semelhantes às ilegais.

(1) Numa compilação dos bens e rendimentos do Colégio da Madre Deus (colégio dos Jesuítas, junto a São Paulo, e do qual foram descobertos, em 199697 vários vestígios) refere-se a certa altura “280 pardaos procedidos do chão de Patanes aos penedos de Camões”. O inventário é de 1632, mas o original de onde foi transcrito é de 1606 (Eduardo Ribeiro, “Camões em Macau”, Macau, 2007). (2) Conforme refere Stauton, que visitou Macau em 1794 integrado na 1ª embaixada (infelizmente sem sucesso) dos ingleses à China, os penedos de Camões eram mostrados aos visitantes como o sítio onde Camões tinha vivido e escrito parte de “Os Lusíadas” (citado pelo Padre Teixeira na sua obra “Macau no século XVIII”, Macau).


quarta-feira 27.6.2012

opinião

www.hojemacau.com.mo

Correia Marques

23

a paliçada

Para além do futebol “É um fenómeno curioso: O país ergue-se indignado, moureja o dia inteiro indignado, come, bebe e diverte-se indignado, mas não passa disto. Falta-lhe o romantismo cívico da agressão. Somos, socialmente, uma colectividade pacífica de revoltados”

Q

Miguel Torga

UANDO este escrito for lido por uns poucos amigos fiéis aos meus desatinos, mesmo esses pouca importância darão aos meus desabafos. É que a bola ainda mexe, quantas vezes de forma aleatória, como a vida, ao sabor dos caprichos, dos ventos, dos ferros, das trajetórias traiçoeiras e dos erros dos juízes do jogo. Afinal esta quarta-feira é o dia do tudo ou nada, o jogo do «mata-mata», para a seleção das quinas. Para muitos -que não para mim que cada vez mais defendo o iberismo e a cooperação ibérica como uma alternativa (essa jangada de pedra que se há-de fazer de novo ao mar) a uma União Europeia moribunda e esquizofrénica- o jogo com a Espanha é uma nova Aljubarrota. Também eu sinto que vivo este campeonato da Europa de uma forma mais intensa do que antes. A lonjura e o afastamento da pátria fazem com que os nossos corações batam mais forte quando assistimos aos jogos longe do torrão que nos viu nascer. E agora, pelo menos no meu caso, ainda mais. É que, das duas vezes que deixei a minha terra de nascimento e rumei a Macau, a minha terra de acolhimento, fi-lo com a esperança de um dia, se o quisesse, poder regressar em paz e sossego. Hoje, infelizmente, a realidade é negra, de um negro tão forte que ainda realça mais o cinzentismo, o despudor e a falta de vergonha de algumas declarações públicas de quem nos desgoverna. Mas a isto iremos mais adiante. Atualmente sinto-me cada vez mais confinado ao degredo e condenado a engrossar o rol das providenciais (para o esbanjamento do Estado e financiamento dos bancos) e em crescendo remessas de dinheiro pelos emigrantes. Isto para pagar o imposto sobre imóveis, as faturas da luz, da água e do saneamento, que continuarão a engordar mesmo estando a casa desabitada, logo sem consumo. Esbulho puro e duro. Falando de futebol. Nas meias-finais estão três equipas de sangue latino quente e criativo, do sul da Europa, países «Pig´s», foliões, esbanjadores e preguiçosos no dizer dos Bárbaros, esses povos do Norte que invadiram o Império Romano do Ocidente,

estrangeiros em relação aos antigos Gregos e Romanos (berços da moderna civilização ocidental), representados na competição pela Alemanha. Torço para que a Itália afaste a Alemanha e, como tal, por uma final latina. A senhora Merkell política moribunda que apesar da situação crítica da Europa, à beira do abismo e com pouco tempo para contornar o desfiladeiro, se deslocou ao estádio em campanha eleitoral antecipada, não pode ter a sorte de usufruir do balão de oxigénio que sempre é, para os políticos no poder, uma vitória futebolística. Depois, não gosto dos alemães, pronto, e tenho fortes razões para não gostar. É que o meu avó materno foi obrigado a combatê-los nas trincheiras de La Lys, na Flandres, e se ele tivesse morrido eu

Falando de futebol. Nas meiasfinais estão três equipas de sangue latino quente e criativo, do sul da Europa, países “Pig´s”, foliões, esbanjadores e preguiçosos no dizer dos Bárbaros, esses povos do Norte que invadiram o Império Romano do Ocidente, estrangeiros em relação aos antigos Gregos e Romanos (berços da moderna civilização ocidental), representados na competição pela Alemanha

nunca teria nascido. Pouco se teria perdido, é verdade, mas sou egoísta e gosto muito de andar por cá e de acordar sentindo os dedos dos pés a mexer, e de incomodar. Eles [os bárbaros] perderam a guerra, mas mesmo assim não tiveram emenda e lá se meteram na odiosa Segunda Guerra Mundial com todo o seu cotejo de atrocidades e de monstruosidades. Se eles tivessem ganho seria a barbárie e não teríamos hoje a Europa de que, abusivamente, se querem fazer donos. Sei que a Alemanha é um dos grandes contribuintes dos fundos Europeus e isso legitima que os queiram ver bem aplicados. Até aí nada de mal. Mas eles não se podem esquecer da solidariedade internacional que ajudou a sua reconstrução no pós-guerra e de que foram eles, nos anos 50 do século passado, que reduziram unilateralmente a sua enorme dívida em dois terços e o resto pagaram como e quando bem quiseram. Quem tem telhados de vidro, não deve atirar pedradas! Assim se diz lá pelas minhas bandas. E Portugal? O Governo reuniu extraordinariamente e, ocupando os tempos de antena, auto-vangloriou-se com os resultados que obteve neste ano: mais miséria e desemprego, sem que isso consiga atingir o défice orçamental acordado com a Troica, porque apesar do aumento brutal das taxas dos impostos, designadamente do IVA, a receita fiscal diminui e a despesa pública da manjedoura do Estado aumentou. E, perante isto, que faz o «nosso primeiro»? Reconhece com realismo e humildade democrática que poderão existir alternativas para a austeridade cega e injusta porque desigualmente repartida do ponto de vista social, e estuda essas mesmas alternativas? Não. Fiel a um dogmatismo ideológico neo-liberal que a realidade questiona, comporta-se como a orquestra do Titanic perante o naufrágio eminente e assobia para o ar. Mais grave, ainda, continua, sem pudor, a insultar a inteligência e a abusar da paciência dos pacíficos revoltados portugueses, quando afirma ufano que vamos cumprir o défice projetado, «custe o que custar», sem ter a coragem de frontalmente dizer qual vai ser esse custo e sobre quem ele vai recair, preparando assim a opinião pública para medidas sorrateiras de roubo tomadas pela calada da noite como qualquer vulgar Zé do Telhado. Haja, ao menos, coragem. E decência política. Não confiem demais que do rebanho pode tresmalhar algum novo Buíça. É que só perde quem tem.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


quarta-feira 27.6.2012

www.hojemacau.com.mo

Próximo secretário-geral da ONU pode ser português

China apela à calma entre Síria e Turquia

O Governo chinês apelou, esta segunda-feira, à calma relativamente ao avião militar turco que a Síria abateu, numa altura em que a comunidade mundial critica Damasco e a NATO prepara uma reunião de emergência para discutir o caso. “Esperamos que as partes relevantes se mantenham calmas e façam uso da contenção, para resolver a questão de forma apropriada e através dos canais diplomáticos, em vez de escalarem as tensões”, disse Hong Lei, porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, que falava em conferência de imprensa. “A China está a acompanhar de perto os desenvolvimentos. A situação na região tem estado extremamente complexa e sensível.”

c a r t o on por Steff Hu Jintao conversa com Tiangong-1

O presidente chinês, Hu Jintao, visitou esta terça-feira o Centro de Controlo Aeroespacial de Pequim e conversou com os astronautas que estão a implementar uma missão espacial a bordo da nave espacial Shenzhou-9 e do módulo em órbita Tiangong-1. O presidente foi acompanhado pelos altos líderes Jia Qinglin, Li Changchun, Xi Jinping e Li Keqiang. Hu expressou os seus cumprimentos sinceros aos três astronautas, Jing Haipeng, Liu Wang e Liu Yang, a primeira mulher astronauta da China. “Vocês já passaram quase dez dias no espaço, nós estamos preocupados com vocês. Como estão?” Jing, comandante da missão, afirmou que estão em boas condições e disse ao presidente que os astronautas chineses agora têm a sua própria casa no espaço. “Estamos orgulhosos de nosso país!”

Obra de Picasso por 26 milhões de patacas

Um quadro de Picasso foi vendido em Londres por 26 milhões de patacas. A obra pintada a óleo foi elaborada por Pablo Picasso quando tinha 13 anos. O jornal espanhol El Pais noticia que a leiloeira Christie´s tinha estabelecido como valor base para as licitações 1,2 milhões de patacas, com o quadro a ser vendido por muito mais, sendo mesmo a obra mais cara feita por Picasso na infância e adolescência. O “Retrato de Modesto Castilha disfarçado de mouro” foi pintado pelo artista espanhol em 1895, na Corunha.

SALVEM O GARGOUZO DO PLANETA ZARPON

Portugal e China assinam plataforma de entendimento

Dois nomes estão na calha substituir o sul-coreano Ban Ki-Moon, cujo mandato termina no final de 2016. Tudo aponta para que o próximo secretário-geral da ONU seja um nome do eixo europeu e é aí que surgem os nomes de António Guterres e José Manuel Durão Barroso. Actualmente, António Guterres desempenha as funções de Alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), cujo segundo mandato termina em Junho de 2015. Já o segundo mandato de Durão Barroso na presidência da Comissão Europeia termina no final de 2014 e, segundo algumas notícias, já terá manifestado a alguns dos seus colaboradores mais próximos o interesse em entrar na corrida pelo cargo. Tanto Guterres como Durão Barroso já foram primeiros-ministros de Portugal e o nome de ambos tem sido ligado a uma possível candidatura à Presidência da República, cujas eleições decorrem também 2016. Recorde-se que antes de Ban Ki-Moon, foi o ganês Kofi Annan quem esteve à frente da ONU.

Mais cooperação científica

P

ORTUGAL e China estabeleceram esta segunda-feira as bases de uma cooperação científica destinada à criação de “uma incubadora” e um centro de transferência de tecnologias, tendo como finalidade a comercialização conjunta de produtos. Será criado um grupo de trabalho que reunirá regularmente de forma rotativa, nos dois países, no âmbito desta cooperação, assinada em Lisboa, entre o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, e o ministro da Ciência e Tecnologia da República Popular da China, Wan Gang. Com o memorando de entendimento entre os dois governos, assinado no Palácio das Laranjeiras, pretende-se fomentar a cooperação na área da Ciência e Tecnologia, envolvendo empresas, instituições de ensino superior e unidades de investigação. No texto, defende-se que a cooperação nas áreas de ciência, tecnologia e inovação desempenhará “um papel significativo

indústrias, universidades e outros centros de investigação.

JUNTOS NO FUTURO

na resposta à crise financeira global”, pelo contributo para “um crescimento sustentável e a criação de emprego” e pela promoção do desenvolvimento e utilização de tecnologias “facilitadoras essenciais para as indústrias estratégicas”. Neste sentido, fica prevista a comercialização conjunta de tecnologias e a cooperação a longo prazo através do estabelecimento de redes de

Entre as tecnologias já identificadas como de interesse comum estão as da comunicação, hipocarbónicas e energéticas (renováveis, limpas e eficientes), nanotecnologias e materiais e biotecnologia, incluindo biomedicina, agricultura, silvicultura e aquicultura. O documento prevê o apoio e o incentivo ao desenvolvimento de projectos conjuntos pelas empresas, pelas universidades, por centros de investigação e parques científicos para promoção da inovação, da investigação até ao mercado. O financiamento, não especificado, será feito com recurso a fundos atribuídos no âmbito dos respectivos orçamentos, sendo que ambos os países devem procurar fontes alternativas. “Deverão ser explorados como instrumentos de financiamento programas nacionais e internacionais existentes e deverão ser procurados mecanismos de alavancagem de recursos de outras fontes.”

Ciclone A saudade dá saúde. POR FERNANDO

Está concluída primeira torre do WTC

Decorridos 11 anos sobre o atentado que destruiu as Torres Gémeas, em Setembro de 2001, está concluída a construção da primeira torre (Torre 4) do novo World Trade Center. O prédio tem 298 metros, 72 andares e será inaugurado oficialmente no final de 2013. Políticos e trabalhadores que participaram da construção inscreveram os seus nomes na última viga da torre, que também foi assinada pelo presidente Barack Obama, durante sua última visita ao local. O arranha-céu foi desenhado pelo arquitecto Fumihiko Maki e faz parte de um complexo que será composto por quatro torres. A maior delas será a Torre 1, que já em Abril se tornou a mais alta de Nova Iorque ao superar o famoso Empire State Building. A torre, que será finalizada entre 2013 e 2014, terá uma altura de 541 metros.

Pai de Amy Winehouse acusa Blake

Mitch Winehouse, pai de Amy Winehouse, acusa o ex-marido da cantora Blake Fielder-Civil de ter sido ele a levar a filhar para o caminho das drogas. A acusação surge no livro «Amy, My Daughter» no qual escreve que a cantora era contra esse tipo de substâncias até conhecer Blake, em 2005.


Hoje Macau 27 JUN 2012 #2639