__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

hoje macau

Nº 4794 QUARTA-FEIRA 23-6-2021 DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ

MOP$10

ÁGUAS MIL

As fortes chuvadas que fustigaram Macau nas últimas semanas levaram a uma inundação de queixas de residentes. André Cheong deu o peito às balas e apontou o caminho para resolver o problema das cheias. Evitar ao máximo descargas ilegais de resíduos que impedem o escoamento de águas, maiores penalizações e grandes obras na rede de esgotos são soluções. GRANDE PLANO

CAEAL

LEE E OS 300 PÁGINA 4

MEDICINA TRADICIONAL

CRIME

PÁGINA 5

PÁGINA 6

REGISTOS INTERNOS BURLA NO CASINO

10 DE JUNHO

MACAU NO GRANDE ECRÃ EVENTOS


2 grande plano

www.hojemacau.com.mo

23.6.2021 quarta-feira

RÓMULO SANTOS

N

André Cheong, secretário para a Administração e Justiça “Para melhorar a nossa rede de esgotos vamos todos ter que sofrer um pouco.”

Pelos pingos da chuva INUNDAÇÕES

ANDRÉ CHEONG CULPA DESCARGAS ILEGAIS E PROMETE REVER LEI

O secretário para a Administração e Justiça defende o aumento das penalizações para quem faz descargas ilegais na rede de esgotos como um dos primeiros passos para evitar inundações e estragos semelhantes aos verificados no início do mês. A longo prazo, a “solução definitiva” reside em obras de fundo nas vias públicas que requerem “determinação” e farão “sofrer” a população

O rescaldo das chuvas intensas registadas no primeiro dia de Junho e que provocaram estragos e apreensão um pouco por toda a cidade, o secretário para aAdministração e Justiça, André Cheong, considera que uma das medidas mais urgentes a tomar no curto prazo para evitar inundações, passa por diminuir o número de descargas ilegais de resíduos para a rede de esgotos de Macau. Para o secretário, um dos primeiros passos será rever o Regulamento de Águas e de drenagem de Águas Residuais de Macau, decreto de lei em vigor há 25 anos, que prevê penas “insignificantes” para quem efectua descargas ilegais de resíduos, prejudicando a capacidade de drenagem do sistema de esgotos. “A situação [das inundações ocorridas a 1 de Junho] agravou-se com as descargas ilegais que, por sua vez, agravaram a situação de entupimento da rede de esgotos. Vamos melhorar os diplomas legais porque é preciso consciencializar os cidadãos (…) que não podem fazer descargas ilegais, porque isso vai entupir as redes de esgotos. Actualmente a penalidade prevista para as descargas ilegais é relativamente suave, diria mesmo insignificante e, por isso, vamos melhorar os diplomas legais”, apontou ontem André Cheong após reunião com a Comissão de Acompanhamento para os Assuntos da Administração Pública que serviu para analisar as inundações ocorridas a 1 de Junho e a capacidade das infraestruturas de drenagem do território. “Já temos planos para estabelecer um novo regulamento administrativo para aumentar a penalização”, rematou. Recorde-se que durante aquele que foi o dia mais chuvoso desde 1952 foram registados até às 16h, segundo o Corpo de Bombeiros, 33 casos de cheias, quatro deslizamentos de terras e 10 acidentes de viação, com 11 feridos nas estradas locais. André Cheong considerou também que a ocorrência das inundações ficou a dever-se “ao envelhecimento das redes de esgotos” que, devido ao volume da chuva ficaram “sobrecarregadas” nesse mesmo dia. “Nas zonas onde tradicionalmente acontecem inundações, a rede de esgotos está muito envelhecida, diria mesmo, atrasada”, acrescentou.


quarta-feira 23.6.2021

Escolas DSEDJ pede maior tolerância durante intempéries O chefe do Departamento de Ensino Não Superior da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEDJ), Wong Ka Ki pediu ontem para que as escolas sejam mais tolerantes aquando da recepção de alunos durante a ocorrência de chuvas intensas que determinem o cancelamento de aulas. “Mantivemos uma comunicação estreita com os serviços de meteorologia, que às 7h50 decidiram emitir o sinal vermelho, emitindo depois este aviso para os

pais e encarregados de educação. Alertamos e apelamos que as escolas devem continuar a abrir as portas aos estudantes. Durante o sinal vermelho, as escolas devem ter flexibilidade para resolver os problemas dos estudantes’’. O mesmo responsável confirmou que, durante a manhã, vários encarregados de educação queixaram-se à DSEDJ sobre o facto de o aviso de sinal vermelho ter sido tardio, quando muitos alunos já estavam a caminho da escola.

Sobre a nova estação elevatória do norte do Porto Interior, estrutura que esteve debaixo de fogo nos dias que se seguiram às inundações, André Cheong apontou que, após análise, a obra mostrou ser “eficiente”, apresentando melhorias relativamente a situações registadas anteriormente. “Após a chuva torrencial do dia 1 de Junho, fizemos uma avaliação à nova estação elevatória do norte do Porto Interior [e concluímos] que é eficiente para diminuir as inundações. Noutras zonas mais antigas, o volume da chuva foi tão grande que fez com que não fosse possível que água saísse num curto espaço de tempo. Vimos que (…) a saída da água foi mais rápida comparativamente com outras situações passadas. Isto é por causa da eficiência da nova estação elevatória do norte do Porto Interior”, referiu. Além disso, o secretário vincou que a médio prazo existem planos para construir mais duas estações elevatórias, uma na parte sul do Porto Interior e a outra no bairro Fai Chi Kei, e a construção de mais estruturas de box-culvert. Relativamente ao trabalho de continuidade, André Cheong referiu que será dada atenção ao desentupimento, limpeza, manutenção da rede de esgotos e feita uma maior aposta na consciencialização da população.

do problema da drenagem ilegal”, o deputado revelou mesmo que, ao fim dos primeiros cinco meses de 2021 foram removidas cerca de 1,681 toneladas de resíduos. “O não cumprimento das especificações estipuladas das caixas de retenção de óleo dos restaurantes, a descarga ilegal de óleo residual, o entupimento de canos de esgoto e a poluição do ambiente são problemas graves que se verificam nas zonas da Avenida de Almeida Ribeiro, Porto Interior e Porto Exterior”, transmitiu o deputado, tendo por base o documento de análise apresentado pelo Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) sobre a rede de esgotos de Macau, que serviu de base para a reunião de ontem com o Governo. Sobre as descargas ilegais efectuadas por estaleiros de obras, Si Ka Lon deu como exemplo o facto de terem sido descobertos no decorrer de uma inspecção do (IAM), dois canos pluviais de 1,35 metros de diâmetro entupidos por argamassa, tendo sido removidos mais de 120 metros cúbicos de pedaços de betão e lixo, o equivalente à carga de 50 camiões de 3,5 toneladas. Precisamente ao nível das inspecções, Si Ka Lon avançou que tem vindo a

Problema grave

Fazendo referência ao combate da descarga ilegal, o presidente da Comissão de Acompanhamento daAssembleia Legislativa, o deputado Si Ka Lon, especificou que, a contribuir para obstrução do sistema de esgotos está a descarga ilegal de óleo residual de estabelecimentos como restaurantes de take-away e a descarga ilegal de argamassa e lama de estaleiros de obras. Para demonstrar a “gravidade

grande plano 3

www.hojemacau.com.mo

No decorrer de uma inspecção foram encontrados dois canos pluviais de 1,35 metros de diâmetro entupidos por argamassa, de onde foram removidos mais de 120 metros cúbicos de betão e lixo, o equivalente à carga de 50 camiões de 3,5 toneladas

ser feito um esforço para aumentar a sua frequência, tanto nas caixas de retenção de óleo de restaurantes como em estaleiros de obras, tendo sido efectuadas, entre Janeiro e Maio de 2021, respectivamente, 537 e 270 inspecções, traduzindo um aumento de 330 e 197 por cento relativamente ao mesmo período do ano anterior.

Uma carga de trabalhos

O resumo apresentado pelo IAM estabelece ainda medidas de curto, médio e longo prazo para atacar o problema das inundações, entre as quais o “planeamento global e estudo de todas as redes de esgotos de Macau”, a “revisão dos critérios de dimensionamento hidráulico do Regulamento de Águas e de Drenagem de Águas Residuais de Macau”, reordenamento da rede de drenagem em alguns locais da cidade ou o lançamento contínuo de obras que melhorem a capacidade da rede de esgotos. Sobre o tópico, Si Ka Lon apontou que as obras na rede de esgotos podem ser sinónimo de escavações em várias artérias da cidade e, consequente, de redução da mobilidade da população e que, por isso, “é necessário obter o consenso da sociedade e a compreensão e o apoio dos cidadãos”. André Cheong reforçou a mesma ideia, frisando que “a solução definitiva” do problema das inundações vai muito além da manutenção e limpeza da rede de esgotos e que, adensado pelas alterações climáticas, irá requer “determinação”. “A solução definitiva reside em obras de melhoramento e isto vai requerer fazer intervenções nas vias públicas. Temos de ter determinação para resolver estas questões e fazer as obras, porque sabemos que o clima é cada vez mais extremo e as chuvas torrenciais vão ser cada vez mais frequentes. Por isso temos que estar determinados a fazer estas obras”, sublinhou. Questionado sobre quais as obras que iriam avançar em primeiro lugar, André Cheong apontou “não haver obras prioritárias”. “Temos de ponderar as obras tendo em consideração a situação do tráfego (…) e ponderar vários factores porque, nalguns sítios, se bloquearmos uma via não há alternativas de circulação. Para melhorar a nossa rede de esgotos vamos todos ter de sofrer um pouco”, concluiu. Pedro Arede

SMG LAM LON WAI E SCOTT CHIANG EXIGEM MELHORES PREVISÕES METEOROLÓGICAS

O

deputado Lam Lon Wai quer que o Governo vá ao hemiciclo dar respostas sobre o sistema de previsões por parte dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG). Em interpelação oral, o deputado ligado à Federação das Associações dos Operários de Macau (FAOM) pretende saber como será reforçado o sistema de previsões por parte dos SMG e a divulgação de informações meteorológicas

em condições atmosféricas extremas. Lam Lon Wai referiu o caso das chuvas intensas ocorridas no início do mês, acusando os SMG de não alertar a população de forma atempada, o que fez com que muitas pessoas, nomeadamente comerciantes, não tenham conseguido reagir às inundações. Também Scott Chiang, candidato às eleições e ex-dirigente da Associação Novo Macau, escreveu

no Facebook que deve haver uma mudança na forma como os sinais de alerta de chuva intensa são emitidos, para que a população possa reagir. Como exemplo, Scott Chiang frisou que o sinal vermelho de chuva intensa foi emitido dez minutos antes da queda de chuva para as escolas do ensino primário e secundário, o que levou a que muitos alunos tenham ficado presos nas escolas, gerando confusão.

SMG promete melhorar actuação durante chuvas intensas No rescaldo das dificuldades provocadas pela chuva intensa registada na manhã de ontem, a Direcção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG) revelou estar “muito atenta às inconveniências causadas”, prometendo dedicar-se a introduzir melhorias que promovam a “redução do impacto do mau tempo na vida da população”. A reacção do organismo surgiu após vários encarregados de educação PUB.

terem-se queixado que a emissão do sinal vermelho foi tardia. Numa nota divulgada ontem, os SMG afirmam ter emitido

uma notificação especial no domingo para avisar a população que o tempo na região poderia ser instável entre terça e quinta feira e que às 06h20 de ontem foi divulgado um aviso sobre a possibilidade da ocorrência de chuva forte nas duas hores seguintes. Recorde-se que o sinal de chuva intensa amarelo foi emitido às 07h10, tendo sido alterado para o sinal de chuva intensa vermelho às 07h50.


4 política

23.6.2021 quarta-feira

www.hojemacau.com.mo

CAEAL LEE SIO KUAN LEVA 300 PESSOAS PARA NOVA ENTREGA DE ASSINATURAS

Patriotismo Ponte HKZM considerada símbolo educativo

O Departamento Central de Propaganda da China considerou a ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau um símbolo educativo de patriotismo, noticiou ontem o canal chinês da Rádio Macau, juntamente com 111 locais a nível nacional. Esta medida avançada pelo departamento do Governo Central surge numa altura em que o país celebra os 100 anos da fundação do Partido Comunista Chinês. A nova ponte será, com esta distinção, utilizada como base para a promoção do patriotismo e outras acções semelhantes.

Educação Mais de 4.000 idosos em cursos de desenvolvimento contínuo

A 4ª fase do Programa de Desenvolvimento Contínuo arrancou no Verão do ano passado. Desde então, participaram mais de 4.000 idosos em cerca mil cursos, disse o director dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), Lou Pak Sang, em resposta a uma interpelação do deputado Si Ka Lon. Além desta iniciativa, no ano passado o Plano de Apoio Financeiro para a Aprendizagem dos Idosos e Deficientes aprovou o financiamento a mais de 300 cursos. “Através do Programa e do Apoio Financeiro Específico são proporcionados cursos diversificados aos idosos, incluindo ginástica, taichi, caligrafia, música, cuidados de saúde, dança, línguas, informática, entre outros”, observou Lou Pak Sang. Além disso, o responsável diz que o Governo vai continuar a rever as orientações para os cursos voltados para idosos.

Cidade Inteligente Acordo com Alibaba até ao fim do ano

O conteúdo do “Acordo-Quadro para a Cooperação Estratégica na Área da Construção de uma Cidade Inteligente” - celebrado entre o Executivo e o Grupo Alibaba em 2017 – vai ser alterado. É o que indica o director dos Serviços de Administração e Função Pública (SAFP), Kou Peng Kuan, em resposta a uma interpelação escrita de Wong Kit Cheng. Assim sendo, o prazo de cooperação vai ser prolongado até ao final deste ano. O objectivo é que “os trabalhos possam ser lançados de forma pragmática”. Os SAFP explicam que decidiram concentrar recursos, dar prioridade ao desenvolvimento dos serviços electrónicos mais procurados pelos cidadãos, e reestruturar a conta única de acesso comum. Além disso, Kou Peng Kuan descreve que a pandemia impossibilitou a equipa de especialistas do Interior da China de deslocarem-se a Macau para iniciar os trabalhos, tendo “afectado o progresso do Acordo-Quadro”.

Diz-me com quem andas O mandatário da lista Ou Mun Kong I, que tenciona concorrer às eleições legislativas, voltou a entregar a lista de assinaturas necessárias depois da Comissão dos Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa ter considerado algumas inválidas. Caso não seja aceite, Lee Sio Kuan promete levar 600 apoiantes ao edifício da Administração Pública

L

E E Sio Kuan, mandatário da lista Ou Mun Kong I, que ainda aspira concorrer às eleições legislativas de Setembro, voltou ontem a entregar as assinaturas para a candidatura na Comissão dos Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa (CAEAL). O candidato que prometeu usar a estratégia de “Cão Louco” nesta campanha não foi sozinho, e compareceu no edifício da Rua do Campo com 300 apoiantes. A acção seguiu-se ao alerta da CAEAL para a existência de algumas assinaturas inválidas na primeira lista entregue. Este, em declarações ao jornal All About Macau, defendeu que a CAEAL “aponta críticas às associações vulneráveis”. “Fui informado que as folhas que entreguei tinham falhas, mas não me explicaram quais”, frisou. A CAEAL explicou que a associação entregou por duas vezes o pedido de confirmação da comissão de candidatura às eleições, com 473 assinaturas, tendo sido validadas apenas 184. Houve ainda 16 assinaturas repetidas, enquanto que 68 correspondiam a pessoas que não se encontram recenseadas. Por outro lado, 205 assinaturas pertenciam a pessoas sem in-

Lee Sio Kuan prometeu que, se desta vez a CAEAL apontar falhas à lista de assinaturas, levará o dobro dos apoiantes, ou seja, 600 pessoas, para o edifício da Administração Pública, que irão assinar os documentos pessoalmente

formações completas, erradas ou repetidas.

O dobro dos apoiantes

Lee Sio Kuan prometeu que, se desta vez a CAEAL apontar falhas à lista de assinaturas, levará o dobro dos apoiantes,

ou seja, 600 pessoas, para o edifício da Administração Pública, que irão assinar os documentos pessoalmente. “A CAEAL não nos tratou de forma razoável”, acusou, afirmando que recebeu queixas de sócios que assinaram listas de associações com

maior dimensão. Lee Sio Kuan lembrou que pediu duas vezes à CAEAL explicar quais os métodos utilizados para verificar as assinaturas entregues por associações que também pretendem concorrer a lugares no hemiciclo pela via directa. O mandatário enviou também uma carta à CAEAL relativa à Associação dos Conterrâneos de Jiangmen, que ofereceu aos seus sócios bens em jeito de celebração dos 100 anos da fundação do Partido Comunista Chinês. Apesar da entidade reguladora das eleições já ter comentado que não vê irregularidades na distribuição de vales de desconto, Lee Sio Kuan reafirmou ontem que continua a achar que a queixa faz todo o sentdo. A CAEAL afirmou não ter encontrado indícios de que esta tenha sido uma acção de campanha ilegal, mas reencaminhou a queixa para o Comissariado contra a Corrupção para que seja investigada qualquer potencial irregularidade eleitoral. Lee Sio Kuan, candidato às eleições de 2017, anunciou no passado dia 10 que pretende ser candidato este ano e revolucionar a campanha eleitoral com algo que designou como a “Estratégia Cão Louco”. Andreia Sofia Silva e Nunu Wu

PUB.

KAM U SECURITY COMPANY LIMITED

金譽保安有限公司 COMPANHIA DE SEGURANÇA KAM U LIMITADA Sede: Rua de Luís Gonzaga Gomes, nº 33, Edifício Hotel Rio, 23º andar, em Macau Registo no. 76860 (SO) / Capital Social: MOP$250.000,00

FRANCISCO PINTO FRAÚSTO DE MASCARENHAS GAIVÃO

MISSA DE 30° DIA

A Família e os Amigos participam que será celebrada uma Missa em sufrágio de sua alma, no dia 24 de Junho, pelas 18:30, na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Taipa, agradecendo antecipadamente às pessoas que se dignarem assistir a esta eucaristia.

Para os devidos efeitos se anuncia que, em Assembleia Geral extraordinária realizada em 20 de Maio de 2021, foi decidido dissolver a sociedade por quotas de responsabilidade limitada em epígrafe, considerando-se as contas finais aprovadas e encerradas e, assim, encerrada a liquidação, a partir da mesma data, tendo os respectivos registos sido efectuados em 27 de Maio de 2021, mediante aAp. 63/27052021, considerando-se assim extinta a mesma sociedade com esses registos. Macau, 23 de Junho de 2021 Os Administradores - Liquidatários


quarta-feira 23.6.2021

política 5

www.hojemacau.com.mo

O

Governo está a elaborar a lei orgânica para a direcção de serviços de fiscalização e gestão de assuntos farmacêuticos, que planeia criar no âmbito da Lei da actividade farmacêutica para medicina tradicional chinesa (MTC) e da inscrição de medicamentos. O objectivo é que comece a funcionar ao mesmo tempo que a lei entrar em vigor, indicou ontem Ho Ion Sang, deputado que preside à 1ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa que está a analisar a proposta de lei. “Depois de aprovar a proposta de lei, o Governo e a entidade de supervisão vão saber o número de medicamentos a circular na RAEM, sujeitos a registo. E assim, com esta proposta de lei o nosso Estado pode ter mais confiança nos nossos trabalhos porque há normas a seguir. Esta proposta de lei também corresponde aos padrões definidos pela Organização Mundial de Saúde”, descreveu Ho Ion Sang. A direcção de serviços ficará encarregue da inspecção e apreciação de pedidos. “Tem ainda de apreciar os ingredientes medicinais chineses, que podem ser tóxicos. Portanto, no futuro, cabe a esta direcção de serviços fiscalização desses ingredientes medicinais chineses”, disse o deputado. No futuro os medicamentos tradicionais chineses que circulem no território precisam de um certificado de registo emitido pela nova direcção de serviços, enquanto os medicamentos produzidos em Macau que sejam apenas para exportação não passam por este mecanismo. “Todos os medicamentos a circular na RAEM ficam sujeitos a registo. E as fábricas de MTC de Macau podem através de fabrico por encomenda produzir os seus produtos. Se os medicamentos produzidos não circularem na RAEM (para exportação), então não ficam sujeitos a registo. Caso contrário, há que pedir autorização da entidade de supervisão”, disse Ho Ion Sang.

Nota positiva

A comissão concluiu ontem a segunda ronda de apreciação na especialidade e

ETAR Concurso só no fim do ano Raymond Tam, director dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA), garantiu, em resposta a interpelação escrita de Lei Chan U, que o concurso público para construir a nova Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) na ilha artificial da ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau só deverá ser realizado “entre o final do ano e o início do próximo”. De momento, os documentos para o concurso estão a ser finalizados. Este calendário surge porque no “projecto do Plano Director foram

feitos ajustamentos relativamente ao local da construção da ETAR”. Além disso, a DSPA considera que, “tendo em consideração o progresso actual do desenvolvimento das zonas C, D e E dos novos aterros urbanos, e o diminuto volume de águas residuais, as instalações actualmente existentes no Cotai já permitem fazer o tratamento”. Desta forma, “só quando for necessário é que serão lançados os trabalhos relacionados com a construção da nova ETAR da zona E1”, apontou Raymond Tam.

Vacinas Administradas mais de 300 mil

MEDICINA CHINESA MEDICAMENTOS EXPORTADOS NÃO PRECISAM DE REGISTO

Até às 16h de ontem foram administradas 302.379 vacinas em Macau, o que se traduz em 90.235 pessoas vacinadas com as duas doses e 123.213 com a primeira. A informação foi comunicada pelo Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, que

reitera o apelo aos residentes para se vacinarem de forma a “se protegerem, proteger os membros da sua família até criar uma barreira imunológica para proteger a sociedade de Macau”. Desde o início da vacinação registaram-se 1.245 eventos adversos: quatro graves e os restantes ligeiros.

Tradição local O presidente da 1ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa indicou que os medicamentos tradicionais chineses só vão precisar de registo para circulação no território. Ho Ion Sang sublinhou ainda que a lei de Macau sobre a matéria cumpre os padrões da Organização Mundial de Saúde mostrou-se “satisfeita” com as alterações feitas pelo Governo à proposta de lei. O conteúdo sobre a protecção de informações não divulga-

“Depois de aprovar a proposta de lei, o Governo e a entidade de supervisão vão saber o número de medicamentos a circular na RAEM, sujeitos a registo.” HO ION SANG DEPUTADO

das também foi ajustado. Em vez de seis anos, os dados de um novo medicamento melhorado passam a ficar protegidos por um período de quatro anos. Ho Ion Sang frisou que o Governo espera promover a diversificação da economia e a “indústria da mega saúde” com esta legislação. “E esperando ainda que a respectiva actividade e indústria possam aceder no mercado do exterior e, contando com a cooperação aprofundada da ilha de Hengqin espera-se que esta proposta de lei possa contribuir para o desenvolvimento do sector em Macau”, descreveu. Salomé Fernandes

PUB.

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO N.o 20/P/21

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO N.o 19/P/21

Faz-se público que, por despacho da Ex.ma Senhora Secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, de 10 de Junho de 2021, se encontra aberto o Concurso Público para o «Fornecimento de Equipamentos Laboratoriais Cedidos como Contrapartida do Fornecimento de Reagentes para Doseamento de Hemoglobina Glicada ao Serviço de Patologia Clínica dos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 23 de Junho de 2021, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato destes Serviços, sita na Rua do Campo, n.º 258, Edifício Broadway Center, 3.º andar C, Macau, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de MOP41,00 (quarenta e uma patacas), a título de custo das respectivas fotocópias (local de pagamento: Secção de Tesouraria dos Serviços de Saúde, que se situa no r/c do Edifício do Centro Hospitalar Conde de São Januário) ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17,45 horas do dia 20 de Julho de 2021. O acto público deste concurso terá lugar no dia 21 de Julho de 2021, pelas 15,00 horas, na “Sala de Reunião”, sita na Rua do Campo, n.º 258, Edifício Broadway Center, 3.º andar C, Macau. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de MOP216.000,00 (duzentas e dezasseis mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 17 de Junho de 2021

Faz-se público que, por despacho da Ex.ma Senhora Secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, de 10 de Junho de 2021, se encontra aberto o Concurso Público para a «Prestação de Serviços de Aluguer de Equipamentos para o Sistema Automático de Diálise Peritoneal aos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 23 de Junho de 2021, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato destes Serviços, sita na Rua do Campo, n.º 258, Edifício Broadway Center, 3.º andar C, Macau, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de MOP34,00 (trinta e quatro patacas), a título de custo das respectivas fotocópias (local de pagamento: Secção de Tesouraria dos Serviços de Saúde, que se situa no r/c do Edifício do Centro Hospitalar Conde de São Januário) ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov. mo ). As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17,45 horas do dia 20 de Julho de 2021. O acto público deste concurso terá lugar no dia 21 de Julho de 2021, pelas 10,00 horas, na “Sala de Reunião”, sita na Rua do Campo, n.º 258, Edifício Broadway Center, 3.º andar C, Macau. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de MOP124.000,00 (cento e vinte e quatro mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 17 de Junho de 2021

O Director dos Serviços de Saúde Lo Iek Long

O Director dos Serviços de Saúde Lo Iek Long


6 sociedade

23.6.2021 quarta-feira

A IAS 380 pedidos sobre a toxicodependência até Maio

Cheang Io Tat, chefe do Departamento de Prevenção e Tratamento da Dependência do Jogo e da Droga do Instituto de Acção Social (IAS), indicou que nos primeiros cinco meses deste ano recebeu 377 pedidos de apoio devido a problemas com consumo de drogas. O número representa 80 por cento de todos os pedidos recebidos em 2020. Segundo o jornal Ou Mun, Cheang Io Tat apontou que o volume de novas solicitações dos primeiros cinco meses deste ano de cifrou em 33, com apenas dois casos a chegarem ao IAS de forma directa e os restantes através de entidades privadas. Entre as pessoas que pediram ajuda devido a problemas relacionados com consumo de drogas, a mais nova tem 15 anos de idade.

Segurança Apanhados 54 trabalhadores ilegais em Maio

Durante o mês de Maio foram detectados 54 trabalhadores ilegais, segundo o Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP). Acções desenvolvidas pela Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais, o CPSP e outros organismos, permitiram a fiscalização 416 locais no mês passado, incluindo estaleiros de construção civil, edifícios privados e estabelecimentos comerciais e industriais. PUB.

AVISO N.º 82/AI/2021 -----Atendendo à gravidade para o interesse público e não sendo possível proceder à respectiva notificação pessoal, pelo presente notifique-se os infractores abaixo discriminados:--------------------------------------------------1. Mandado de Notificação n.° 515/AI/2021:HUANG XIAOCUI, portadora do Passaporte da RPC n.° EF4636xxx, que na sequência do Auto de Notícia n.° 378/DI-AI/2019 levantado pela DST a 13.12.2019, e por despacho do Director dos Serviços de Turismo, Substituto, de 04.06.2021, exarado no Relatório n.° 566/DI/2021, de 13.05.2021, nos termos do n.° 1 do artigo 10.° e do n.° 1 do artigo 15.°, ambos da Lei n.° 3/2010, lhe foi determinada a aplicação de uma multa de $200.000,00 (duzentas mil patacas) por controlar a fracção autónoma situada na Rua Cidade do Porto n.° 341, Edf. Kam Yuen, 7.° andar E onde se prestava alojamento ilegal.--------------------------------------------------- 2. Mandado de Notificação n.° 526/AI/2021:YANG MEIGEN, portador do Passaporte da RPC n.° EC5201xxx, que na sequência do Auto de Notícia n.° 165/DI-AI/2019 levantado pela DST a 17.06.2019, e por despacho do Director dos Serviços de Turismo, Substituto, de 04.06.2021, exarado no Relatório n.° 579/DI/2021, de 17.05.2021, nos termos do n.° 1 do artigo 10.° e do n.° 1 do artigo 15.°, ambos da Lei n.° 3/2010, lhe foi determinada a aplicação de uma multa de $200.000,00 (duzentas mil patacas) por controlar a fracção autónoma situada na Rua de Roma n.° 96, Tong Nam A Fa Un (Tong Nam A Seong Ip Chong Sam) 14.° andar AI onde se prestava alojamento ilegal.---------------------------------O pagamento voluntário da multa deve ser efectuado no Departamento de Licenciamento e Inspecção destes Serviços, no prazo de 10 dias, contado a partir da presente publicação, de acordo com o disposto n.° 1 do artigo 16.° da Lei n.° 3/2010, findo o qual será cobrada coercivamente através da Repartição de Execuções Fiscais, nos termos do n.° 2 do artigo 16.° do mesmo diploma.-----------------------------------------Da presente decisão cabe recurso contencioso para o Tribunal Administrativo conforme disposto no artigo 20.° da Lei n.° 3/2010, a interpor no prazo de 60 dias, conforme disposto na alínea b) do n.° 2 do artigo 25.° do Código do Processo Administrativo Contencioso, aprovado pelo Decreto-Lei n.° 110/99/M, de 13 de Dezembro.-------------------------------------------------------------------------------Desta decisão pode os infractores, querendo, reclamar para o autor do acto, no prazo de 15 dias, sem efeito suspensivo, conforme o disposto no n.° 1 do artigo 148.°, artigo 149.° e n.° 2 do artigo 150.°, todos do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.° 57/99/M, de 11 de Outubro.----------------------------------------------------------Há lugar à execução imediata da decisão caso esta não seja impugnada.-------------------------------------------------------------------------------O processo administrativo pode ser consultado, dentro das horas normais de expediente, no Departamento de Licenciamento e Inspecção desta Direcção de Serviços, sito na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção n.os 335-341, Edifício ‘‘Hot Line” (Centro “Hot Line”), 18.° andar, Macau.-----Direcção dos Serviços de Turismo, aos 3 de Junho de 2021. A Directora dos Serviços, Maria Helena de Senna Fernandes

Polícia Judiciária (PJ) deteve quatro homens por suspeitas da prática dos crimes de burla de valor consideravelmente elevado e associação criminosa, relacionados com um esquema de troca ilegal de dinheiro, que tinha como principais vítimas jogadores dos casinos do Cotai. Ao todo, terão sido concretizadas, pelo menos, cinco burlas, lesando cinco vítimas no valor total de 184.900 renminbis. Comum a todos os crimes foi a participação directa do cabecilha do grupo, que continua a monte. De acordo com as informações divulgadas ontem pela PJ, a investigação foi despoletada após a apresentação de três denúncias, entre domingo e segunda-feira, relacionadas com burlas perpetradas nos casinos do Cotai e sob o pretexto de troca ilegal de dinheiro, após a apresentação de taxas de câmbio vantajosas na troca de renminbis pra dólares de Hong Kong. Nos três casos apresentados ontem, o modo de operar foi sempre o mesmo. O cabecilha do grupo aborda as vítimas no recinto do casino, acabando por convencê-las a aceitar a troca de dinheiro. Obtido o consenso, o cabecilha encaminha as vítimas para um cúmplice, através do qual é estabelecida uma relação de confiança que culmina na transferência online do montante acordado para uma conta no Interior da China. Enquanto isto acontece, o cabecilha da rede criminosa desaparece sem deixar rasto. Num dos casos relatados pela PJ, duas vítimas foram levadas a transferir 25.200 renminbis e 8.560 renminbis. Nas outras duas situações, as vítimas transferiram para a rede criminosa 42.500 renminbis e 25.140 renminbis, respectivamente.Adicionalmente, a polícia concluiu que, a 2 de Junho, o cabecilha do grupo já tinha sido responsável por burla outras duas vítimas no valor de 42.000 e 41.500 renminbis.

Papel químico

No decorrer da investigação, a PJ decidiu cruzar os três casos ocorridos nos casinos com o que teve lugar no início do mês, concluindo que, tanto o modo de operar como o espaço

TDM RADIO MACAU

www.hojemacau.com.mo

BURLA REDE LESOU SETE VÍTIMAS EM MAIS DE 184 MIL YUAN

O homem invisível A Polícia Judiciária deteve quatro homens suspeitos de pertencer a uma rede criminosa dedicada a burlar jogadores dos casinos do Cotai a pretexto da oferta de taxas de câmbio vantajosas. O cabecilha do grupo, que participou directamente em todos os desfalques, continua a monte temporal em que decorreram, eram semelhantes e que, o primeiro passo em todas as burlas foi sempre dado pelo mesmo homem. Contas feitas, foram detidos quatro homens oriundos do Interior da China envolvidos na rede criminosa, todos eles

suspeitos de participar como cúmplices na concretização das burlas. Interrogados pelas autoridades, os suspeitos afirmaram nunca se terem conhecido anteriormente, mas confirmaram terem sido recrutados para actividades relacionadas com a troca de dinheiro. Além disso,

O cabecilha encaminha as vítimas para um cúmplice, através do qual é estabelecida uma relação de confiança que culmina na transferência online do montante acordado para uma conta no Interior da China

TSI Ex-chefe de departamento condenada a dois anos de prisão O Tribunal de Segunda Instância (TSI) alterou a pena aplicada na primeira instância a uma ex-chefe do departamento de apoio judiciário do Gabinete do Procurador do Ministério Público (MP). Esta tinha sido condenada pelo Tribunal Judicial de Base a dois anos de prisão pelo crime de destruição de objectos colocados sob o poder público, mas suspensa por três

anos caso pagasse à RAEM a quantia de 50 mil patacas. A ex-chefe recorreu, mas o recurso foi rejeitado pelo TSI, enquanto que o mesmo tribunal deu provimento parcial ao recurso apresentado pelo MP. Em causa está a apropriação, por parte da ex-chefe de departamento, de objectos apreendidos (alquilária) num processo de contrabando “e por se ter apropriado dos mesmos”.

os detidos revelaram ainda que, por cada trabalho, recebiam entre 500 e 1.000 renminbis. Quanto ao cabecilha do grupo, o porta-voz da PJ revelou que continua a monte, havendo outro suspeito em fuga. Os quatro detidos foram ontem presentes ao Ministério Público (MP), para responder pela prática dos crimes de burla de valor consideravelmente elevado e associação criminosa. A confirmar-se a acusação, os suspeitos podem ser punidos, pelo primeiro crime, com prisão de 2 a 10 anos e, pelo segundo crime, com pena de 3 a 10 anos. Pedro Arede


quarta-feira 23.6.2021

sociedade 7

www.hojemacau.com.mo

APOIO ESCOLAR MAIS DE 6.300 SEGUIDOS EM 6 MESES

COOPERAÇÃO PLANEADO CENTRO DE INTERCÂMBIO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Dentro da média

Educação para a vida

M

ACAU deverá ser parte integrante do futuro Centro de Intercâmbio em Ciência e Tecnologia e Transformação de Resultados entre a China e os Países de Língua Portuguesa.Ainformação foi avançada na sexta-feira, dia 18, pelo vice-ministro da Ciência e Tecnologia da China, Huang Wei, no âmbito da 15ª reunião do Conselho de Cooperação de Ciência e Tecnologia entre o Interior da China e Macau. Segundo uma nota de imprensa ontem divulgada, o dirigente propôs “acelerar no futuro” o estabelecimento do centro “de modo a desempenhar plenamente as vantagens únicas de Macau como plataforma”. Huang Wei destacou também o facto de Macau ter alcançado “resultados notáveis no combate à epidemia”, com demonstração da “vitalidade e superioridade do princípio ‘um país, dois sistemas’, enquanto que, na área científica, houve “uma melhoria das políticas e medidas de inovação e desenvolvimento científico e tecnológico”. O secretário para a Economia e Finanças de Macau, Lei Wai Nong, frisou que existe “urgência na inovação científica e tecnológica”, sendo este “um dos pontos importantes para promover o desenvolvimento da diversificação adequada da economia de Macau”. Para o próximo ano ficou definido o plano de trabalhos que passa pela “abertura dos programas científicos e tecnológicos das finanças do Governo Central a Macau”, além da melhoria “da construção de plataformas de investigação científica”, sem esquecer a realização de mais intercâmbios e projectos de investigação científica.

Turismo Associação defende abertura gradual a Hong Kong

O presidente da Associação de Indústria Turística de Macau, Wong Fai, sugeriu a abertura gradual da passagem fronteiriça entre Macau e Hong Kong. Segundo o jornal Ou Mun, Wong Fai apontou que o sector está mais atento a como Guangdong, Hong Kong e Macau atingem consenso para as medidas mais convenientes a nível transfronteiriço, na sequência das negociações recentemente anunciadas entre a RAEM e Hong Kong. O dirigente recorda que, desde a pandemia, Macau depende dos turistas do interior da China, mas o volume ainda não consegue sustentar o sector do turismo, dado que as excursões e emissão de visto online ainda não foram retomadas. Wong Fai destacou que no passado os turistas de Hong Kong ocupavam 20 por cento dos visitantes, representando a segunda principal origem, e que são essenciais para o sector de turismo do território. Além disso, mostrou-se optimista quanto à vontade dos turistas de Hong Kong visitarem o território, por estarem impedidos de o fazer desde o início do ano passado.

problemas emocionais e psicológicos”, como aconselhamento regular em saúde mental nas escolas. “Expressam também a expectativa de o Governo da RAEM aprofundar o mecanismo de intercâmbio e cooperação com departamentos governamentais e universidades, e criar um esquema de consultas e de apoio psicológico constantes”, pode ler-se. Em resposta, o Governo indicou que os serviços de aconselhamento escolar “serão optimizados” e que será anunciado um reforço no apoio às escolas para identificar potenciais focos de crise.

Problemas com comportamento escolar, saúde e necessidades familiares estiveram na origem de mais de 6.300 casos acompanhados por conselheiros escolares, num espaço de seis meses. No entanto, o Governo não observou um aumento da procura de apoio nas escolas

E

NTRE Setembro do ano passado e Fevereiro de 2021, agentes de aconselhamento de estudantes acompanharam mais de 6.300 casos. Foi o que indicou a directora do Centro de Apoio Psicopedagógico e Ensino Especial, Chow Pui Leng, no seguimento de uma reunião do Conselho de Educação para o Ensino Não Superior. A responsável adiantou que o volume de casos não revela uma variação na procura de aconselhamento escolar. “Temos vindo a acompanhar cada caso de acordo com as necessidades dos alunos. E quando houver necessidade prestamos apoio de aconselhamento aos encarregados de educação, assim como aos estudantes. De momento, não verificamos

“Quando houver necessidade, prestamos apoio de aconselhamento aos encarregados de educação, assim como aos estudantes. De momento, não verificamos aumento de pedidos de apoio”, CHOW PUI LENG DIRECTORA DO CENTRO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO E ENSINO ESPECIAL

aumento de pedidos de apoio”, observou Chow Pui Leng. Dos dados recolhidos ao longo do ano lectivo 2020/2021, os casos focaram-se em questões como comportamento escolar, saúde e também necessidades das famílias. O relatório final da consulta pública da “política de juventude de Macau 2021-2030” divulgado na segunda-feira, revelou que algumas opiniões defenderam o lançamento de medidas para “ajudar os jovens a enfrentar

O chefe do departamento do Ensino Não Superior da Direcção dos Serviços para a Educação e Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), Wong Ka Kei, observou que entre Janeiro e Junho se realizaram 39 sessões de partilha sobre a Educação para a Vida. Nelas participaram mais de seis mil professores, alunos e agentes de aconselhamento, bem como mais de 350 pais e filhos. O Governo também apostou na “base de dados de educação moral e cívica”, que contém mais de 3.800 materiais de referência para professores, além de ter organizado mais de duas dezenas de actividades comunitárias e sete seminários de educação parental. Wong Ka Kei considera que a divulgação sobre este tema “tem surtido grandes efeitos, ajudando os estudantes”.Além disso, declarou que a promoção da educação para a vida não se deve cingir ao contexto escolar. Os trabalhos “devem contar com a participação de toda a sociedade”, indicou um comunicado da DSEDJ. Salomé Fernandes e Nunu Wu

PUB.

IRMANDADE DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MACAU SUBSÍDIO DE PROPINAS Prosseguindo o apoio às famílias de menores recursos financeiros, vem a Irmandade tornar público que a partir do próximo dia 1 de Julho poderão ser levantados nos Serviços Administrativos os boletins de candidatura ao subsídio de propinas a alunos da Escola Portuguesa de Macau, para o ano lectivo de 2021/2022. Os boletins devidamente preenchidos devem ser devolvidos nos Serviços Administrativos da Irmandade, sitos na Travessa da Misericórdia, no. 7, impreterivelmente, até ao dia 15 de Agosto do corrente ano. Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Macau, aos 22 de Junho de 2021. O Provedor, António José de Freitas


8

MELHORES MARCADORES

Patrik Schick 3 golos

Cristiano Ronaldo 3 golos

Romelu Lukaku 3 golos

Georginio Wijnaldum 3 golos

ASSISTÊNCIAS

Steven Zuber 3

Pierre Höjbjerg 3

Joshua Kimmich 2

Donyell Malen 2

PRÓXIMOS JOGOS 00:00 00:00 03:00 03:00

Suécia - Polónia Eslováquia - Espanha Portugal - França Alemanha - Hungria

Laranja Mecânica imbatível Áustria vai defrontar Itália nos oitavos

E

23.6.2021 quarta-feira

www.hojemacau.com.mo

M dia de fecho do grupo C do Euro 2020, Ucrânia e Áustria defrontaram-se na luta pelo segundo lugar e para se saber quem iria defrontar a selecção transalpina nos oitavos de final do Euro 2020. Em jogo, teoricamente, equilibrado foi a Áustria a dominar o encontro. Com posse de bola e sem grande dificuldade em mantê-la, o seleccionador austríaco, Franco Foda, decidiu colocar David Alaba a lateral esquerdo e foi aí que o futuro jogador do Real Madrid mais brilhou durante a fase de grupos. A chave do triunfo por 1-0, com golo de Chris Baumgartner após assistência de Alaba, esteve no meio-campo da Áustria e na pressão que exerceu sobre a passiva organização ofensiva da selecção de Andriy Shevchenko, que pouco ou nada conseguiu construir desde a sua grande área.

Em jogo onde a agressividade do conjunto vencedor ficou patente, a Itália não podia ser um adversário melhor para o conjunto de Foda.

Vitória confortável

Ficou consomada a liderança sem derrotas dos Países Baixos, com vitória sobre a Macedónia do Norte por 3-0, no Grupo C do torneio europeu de selecções. A equipa laranja dominou o encontro, tendo efectuado sete remates à baliza de Stole Dimitrievski. Os Países Baixos marcaram os golos através de Memphis Depay e Gini Wijnaldum (2). O próximo médio do PSG junta-se desta forma a Cristiano Ronaldo e Patrik Schick na lista de melhores marcadores da prova. Com o triunfo, os Países Baixos irão receber um dos terceiros melhores classificados do Grupo D, E ou F, estando Portugal nessa lista.

À procura

PORTUGAL DEFRONTA FRANÇA NO ÚLTIMO JOGO DO GRU

Em 2016, o embate contra os franceses fez com que o conjunto luso levantasse o troféu de campeão europeu. Desta vez, um novo encontro ditará se a selecção portuguesa passa para os oitavos de final do Euro 2020 ou se vai para casa antes de 11 de Julho. O palco do desafio será Budapeste, na madrugada de quinta-feira, às 3h de Macau

C

ONSTATA-SE que Portugal não tem tido uma campanha brilhante no Euro 2020. Uma vitória contra a Hungria (3-0) e uma goleada sofrida às mãos da Alemanha (4-2) não espelham a reputação de uma equipa consistente e robusta. Mas a selecção de Fernando Santos tem de procurar afirmar-se como um sério favorito a conquistar todos os troféus possíveis. Nas competições mundiais ou europeias há sempre os suspeitos do costume: França, Alemanha, Espanha, Brasil, Argentina. Nem sempre estas equipas são favoritas de caras, mas estão sempre mais perto da glória do que da miséria. Ora, Portugal quase nunca está neste leque restrito de países por causa da volatilidade dos seus desempenhos dentro de campo. Esta falha da selecção das quinas é algo a rectificar. No entanto, para se manter no Euro e possivelmente repetir o feito de 2016, a equipa lusa necessita de empatar, pelo menos, com a selecção de França (o jogo realiza-se de quarta para quinta-feira às 03h). Depois dos erros do embate frente à equipa germânica terem sido evidentes e bem explorados pelo adversário, Fernando Santos admitiu possíveis mudanças no onze inicial para o último jogo do Grupo F. “É normal que possa acontecer ter de refrescar a equipa aqui ou acolá, pontualmente. Mas isso não tem a

ver com castigo. Por castigo não faço.” defendendo também que “a seguir a uma tristeza queremos dar, novamente uma alegria”. Para a selecção portuguesa, a resposta em campo tem de se enquadrar com o estatuto de campeão europeu em título. Pela frente não está a vice-campeã europeia de 2016, mas antes a campeã mundial de 2018. No plantel para o Euro 2020, não há um único jogador francês a actuar fora dos cinco principais campeonatos da Europa. Ou seja, Portugal terá pano para mangas se quiser assegurar o apuramento para a próxima fase do torneiro. E no meio de tanto talento e qualidade francesa, o seleccionador português não parece ter perdido o seu optimismo característico. Essa mesma esperança desmedida pode agora assegurar um lugar entre as dezasseis melhores equipas do velho continente. “Portugal pode ir à final e

“É normal que possa acontecer ter de refrescar a equipa aqui ou acolá, pontualmente. Mas isso não tem a ver com castigo. Por castigo não faço.” FERNANDO SANTOS SELECCIONADOR NACIONAL

Fernando Santos, seleccionador nacional “ temos que ser capazes e temos de passar o


quarta-feira 23.6.2021

9

www.hojemacau.com.mo

a de redenção

UPO F

“Portugal pode ir à final e pode vencer, obviamente. É a minha convicção e desejo. Para isso, obviamente que temos de ser fortes, os adversários.”

pode vencer, obviamente. É a minha convicção e desejo. Para isso, obviamente que temos de ser fortes, temos que ser capazes e temos de passar os adversários. O mais importante e que eu acredito que vamos conseguir, e não tenho dúvidas em relação a isso, é garantir o apuramento.” concluiu Fernando Santos. Do outro lado do relvado vai estar um oponente formidável e sem derrotas em competições oficiais desde 2019 e a precisar, também, de garantir a passagem à fase seguinte do Euro. Mas más notícias saíram esta semana do departamento clínico francês, com a lesão de Ousmane Dembélé a deixar os gauleses desfalcados na frente de ataque. O extremo do Barcelona não volta a jogar mais na competição, tendo entrado aos 57 minutos no jogo frente à Hungria saindo ao minuto 87 com algumas queixas. Com esta lesão em mente, Deschamps segue o mesmo caminho que Fernando Santos e admite rodar a sua equipa. “O último jogo teria sempre importância. Não excluo a possibilidade de haver uma rotatividade entre os jogadores. Com jogos a cada quatro dias, a frescura física é um aspecto importante.” sublinhou o treinador gaulês.

Rivalidade do Eixo

No outro jogo que sentencia o Grupo F, à mesma hora do Portugal-França, encontram-se velhos aliados. Alemanha e Hungria não se defrontam em competições oficiais desde a final do Mundial de 1954 na Suíça, mas em 2021 as contas a fazer são tão ou mais urgentes que uma final para ambas. A Hungria, com apenas um ponto, quererá dificultar a vida o mais possível aos germânicos. Tem sido a identidade húngara nesta competição. Os jogos frente a Portugal e França foram extremamente bem planeados por Marco Rossi e interpretados de forma guerreira pelos jogadores da selecção magiar. Para a Alemanha, as sensações do último jogo não podiam ser melhores. Mas os pupilos de Joachim Löw encontram pela frente um dos adversários mais complicados deste Euro e podem não contar com Thomas Müller, que falhou o treino de segunda-feira, para o embate derradeiro. Ilkay Gündogan, Mats Hummels e Lukas Klostermann também não participaram, mas estarão aptos para o jogo.

DINAMARCA ALCANÇA SEGUNDO LUGAR DO GRUPO B

C

OM duas derrotas frente a Finlândia (1-0) e Bélgica (2-1), as possibilidades da selecção dinamarquesa passar à próxima fase pareciam pequenas. Mas se existe uma palavra que descreva a equipa de Kasper Hjulmand resiliência é uma boa hipótese. Depois da paragem cardíaca de Christian Eriksen, tudo pareceu não ter significado para os nórdicos. No entanto, a boa resposta no jogo frente à selecção flamenga deu um novo ar de possível continuidade no Euro 2020. No último jogo do Grupo B, a Dinamarca goleou a Rússia por 4-1 num jogo convincente e marcado pela inépcia dos russos em todos os momentos do jogo. A equipa de Stanislav Cherchesov decidiu jogar com três defesas, tentando travar o ataque nórdico, porém tudo parecia correr mal. O jovem Mikkel Damsgaard fez o primeiro tento de forma magistral aos 38 minutos. Além das dificuldades em recuperar a bola dos pés dos jogadores da Dinamarca, a Rússia mostrava-se insegurança na sua última linha apesar de ter três homens na grande área, exemplo disto foi o golo marcado por Yussuf Poulsen aos 59 minutos que, após um passe errado do médio Roman Zobnin, só teve de encostar. Com isto, os dinamarqueses dilataram a vantagem através de um golaço do defesa Andreas Christensen (79’) e do lateral Joakim Mæhle (82’). O único golo dos russos foi marcado por Artem Dzyuba de penálti (69’). A Dinamarca irá agora enfrentar o País de Gales nos oitavos de final. A Bélgica confirmou a passagem frente à Finlândia com golos de Romelu Lukaku e um autogolo do guarda-redes finlandês Lukáš Hrádecký. Os belgas são também um dos possíveis adversários de Portugal se a selecção nacional acabar entre os quatro melhores terceiros classificados.


10 eventos

23.6.2021 quarta-feira

www.hojemacau.com.mo

10 DE JUNHO CICLO DE CINEMA EM EXIBIÇÃO ATÉ AO DIA 4 DE JULHO

Do velho ao novo C

OMEÇA este fim-de-semana um ciclo de cinema sobre Macau que visa mostrar a evolução da sétima arte no território nos últimos anos, mas também as múltiplas visões de realizadores portugueses e de Macau sobre um território que nunca deixou de ser atractivo para as salas de cinema. Ao HM, a curadora do evento Maria do Carmo Piçarra contou que o convite partiu da Fundação Oriente, organismo organizador da iniciativa que se integra no programa de comemorações do 10 de Junho - Dia de Portugal, Camões e das Comunidades Portuguesas. O ciclo de cinema começa este sábado e estende-se até ao dia 4 de Julho, estando programadas exibições em vários locais da cidade (ver programa). “Houve a ideia de mostrar como é que Macau se tem articulado nesta convivência entre portugueses e habitantes locais. A opção era procurar mostrar como é que os realizadores portugueses têm olhado para Macau”, referiu. Maria do Carmo Piçarra destaca o filme “Jóia do Oriente”, filmado por Miguel Spiegel em 1956, cuja cópia foi cedida pelo exército português. A histórica película representa “o início de um processo em que o autor filma Macau até ao período anterior a 1974”, algo que fez com o apoio do Estado português e também de alguns governadores de Macau. A curadora do ciclo realça também o filme “Ilha dos Amores”, de Paulo Rocha, que nunca foi exibido em

PROGRAMA COMPLETO 1ª SESSÃO 26 de Junho 17:30 AUDITÓRIO DA CASA GARDEN

Realizadores: Maxim Bessmertny, António Caetano Faria, Emily Chan, Koi Wang Chao, Albert Chu, Tou Kin Hong, Kin Kuan Lam, Ao Ieong Weng Fong, Peeko Wong

Years of Macao (2019, 110’, ficção)

YEARS OF MACAU

A investigadora Maria do Carmo Piçarra é a curadora do ciclo de cinema “Macau Passado e Presente”, que começa este sábado e termina a 4 de Julho, inserido nas comemorações do 10 de Junho e promovido pela Fundação Oriente. Filmes como “Hotel Império”, de Ivo Ferreira, ou “Boat People”, de Filipa Queiroz, voltam a ser exibidos

2ª SESSÃO 27 de Junho 17:30 AUDITÓRIO DA CASA GARDEN

Pe San Ie - O Poeta de Macau (2018, 94’, documentário)

Realizadora / director Rosa Coutinho Cabral

3ª SESSÃO 27 de Junho 19:00 AUDITÓRIO DA CASA GARDEN

Iec Long (2014, 31’, documentário)

Realizadores: João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata

O Ladrão de Bicicletas (2014, 18’, ficção)

Realizador: Maxim Bessmertny

Illegalist (2017, 26’, ficção /fiction) Realizador: Penny Lam

4ª SESSÃO 29 de Junho 18:30 AUDITÓRIO DA CASA GARDEN

Maria do Carmo Piçarra assume que não pôde incluir neste ciclo tantos filmes antigos como gostaria, e de facto o sangue novo do cinema local está em evidência, com a inclusão de nomes como Albert Chu, António Caetano de Faria, Maxim Bessmertny ou Tracy Choi

Dragão de Fumo (1999, 100’, ficção. Falado em português, sem legendas)

Realizador: José Carlos Oliveira

5ª SESSÃO Macau. “Achei que era importante mostrar a cópia restaurada, mostrada em Cannes nos anos 80, onde estreou. Paulo Rocha é um dos pais do cinema novo português e este é um filme que lhe toma muitos anos, sobre a passagem do Venceslau de Morais por Macau e depois a sua instalação no Japão.” Este filme “complexo” será exibido na Cinemateca Paixão.

Sangue novo

Maria do Carmo Piçarra assume que não pôde incluir neste ciclo tantos filmes antigos como gostaria, e de facto o sangue novo do cinema local está em evidência, com a inclusão de nomes como Albert Chu, António Caetano de Faria, Maxim Bessmertny ou Tracy Choi.

“O Instituto Cultural tem sido muito importante para desenvolver esta produção de cinema em Macau desde a geração do Albert Chu até às mais recentes. Pretendemos mostrar esta diversidade de realidades. Aquilo que faz de Macau um território especial e fascinante para as pessoas nem é tanto o exotismo, que tem sido a maneira como se tem mostrado Macau, mas é toda esta diversidade”, adiantou. Para Maria do Carmo Piçarra, “temos aqui uma pluralidade, com filmes muito diferentes, desde o filme do Paulo Rocha até ao filme do José Carlos de Oliveira, passando pelos mais jovens realizadores do cinema. O “Hotel Império”, por exemplo, acaba por ser

uma reflexão do amor de uma mulher por Macau, pelo hotel onde viveu e cresceu, e que procura resistir a uma pressão trazida pela especulação imobiliária, que se sente um pouco por todo o mundo”, rematou. Acima de tudo há o recurso a “linguagens que vão da ficção ao ensaio visual, recorrendo também ao formato da curta-metragem”. Reflecte-se, com este ciclo, “as mudanças na paisagem, física e humana, em que os vestígios coloniais servem um certo onirismo e nostalgia, e evidenciam o paralelismo entre o crescimento do território e a multiplicação das imagens desta – e do mundo – numa sociedade de ecrãs”, escreve a curadora. Andreia Sofia Silva

30 de Junho 18:30 AUDITÓRIO DA CASA GARDEN

Macau, joia do Oriente Realizador / director: Miguel (1956, 16’, documentário. Falado Spiegel (*Parceria com Centro de em português, sem legendas) Audiovisuais do Exército) Boat People (2016, 32’, documentário)

Realizadora: Filipa Queiroz

70+ (2018/19, 18’, documentário) Realizadora: Catherine Ho

6ª SESSÃO 4 de Julho 17:30 CINEMATECA PAIXÃO

Hotel Império (2018, 82’, ficção) Realizador: Ivo Ferreira

7ª SESSÃO 4 de Julho 19:00 CINEMATECA PAIXÃO

A Ilha dos Amores (1982, 169’, ficção)

Realizador: Paulo Rocha


quarta-feira 23.6.2021

china 11

www.hojemacau.com.mo

PUB.

Balanço Até 31 de Dezembro de 2020

PATACAS

ACTIVO

Uma mão de Pequim Anunciado princípio de acordo de reestruturação da dívida do Congo

A

República do Congo anunciou que alcançou um princípio de acordo para a reestruturação da dívida à China, o que deverá permitir ao Fundo Monetário Internacional (FMI) retomar a ajuda financeira. O Presidente da China, Xi Jinping, deu o acordo de princípio à reestruturação dos 2,4 mil milhões de dólares, cerca de 1,6 mil milhões de euros, que o Congo deve ao gigante asiático, de acordo com a agência France-Presse. "A dívida é um obstáculo à continuação das relações com o FMI dentro do enquadramento do programa de ajuda financeira que foi concluído em Julho de 2019", disse o ministro das Finanças do Congo, Rigobert Roger Andely. O FMI tinha aprovado em 2019 um programa de ajuda financeira no valor de

449 milhões de dólares, mas não pode fazer desembolsos para países cuja dívida seja considerada insustentável, o que é o caso do Congo, cujo rácio da dívida sobre o Produto Interno Bruto (PIB) está nos 110 por cento. Até agora, o Fundo desembolsou apenas 45 milhões de dólares, o que poderá agora ser resolvido

“A dívida é um obstáculo à continuação das relações com o FMI dentro do enquadramento do programa de ajuda financeira que foi concluído em Julho de 2019.” RIGOBERT ROGER ANDELY MINISTRO DAS FINANÇAS DO CONGO

Hong Kong Crítica sim, apelo à revolta não A chefe do executivo de Hong Kong advertiu ontem que os meios de comunicação social não devem incitar à revolta contra o Governo, numa referência ao caso do jornal Apple Daily. Carrie Lam respondia a uma questão sobre as buscas efectuadas pela polícia, na semana passada, na sede do jornal Apple Daily e da detenção de cinco responsáveis, dois dos quais acusados de "conluio com um país estrangeiro", ao abrigo da lei de segurança da região semiautónoma chinesa. "Criticar o Governo de Hong Kong

não é um problema, mas se existe intenção de organizar acções que incitem à subversão do Governo, então é claro que é diferente", disse Lam. "Os amigos dos meios de comunicação social devem ser capazes de distinguir entre os dois", acrescentou, na conferência de imprensa semanal. Lam disse que o caso contra o Apple Daily não era um ataque ao "trabalho jornalístico normal", mas acusou o diário de ter tentado minar a segurança nacional da China em artigos publicados.

caso o acordo de princípio anunciado ontem redunde numa reestruturação da dívida que permita mais margem orçamental ao país africano.

Sangria desatada

O acordo de princípio foi alcançado durante uma conversa telefónica entre os dois presidentes, disse o chefe de Estado africano, Denis Sassou Nguesso, acrescentando que durante a conversa explicou que desde o último acordo de reestruturação, em 2019, a dívida tornou-se insustentável por causa do choque causado pela pandemia de covid-19. Além dos 2,4 mil milhões de dólares devidos à China, a República do Congo deve também 1,7 mil milhões de dólares, cerca de 1,4 mil milhões de euros, aos corretores petrolíferos Trafigura e Glencore, da Suíça, havendo um acordo de reestruturação da dívida com a Trafigura.

Activo não corrente Propriedades, maquinaria e equipamento

.................

$38,339,829

Activo corrente Contas a receber Contas antecipadas, depósitos e outras contas a receber Caixa e depósitos bancários Total do activo corrente Total do activo

................. ................. ................. ................. .................

$1,827,918 $968,846 $26,011,225 $28,807,989 $67,147,818

................ ................. ................. .................

$40,000,000 $50,466,254 ($24,404,803) $66,061,451

................. ................. ................. ................. .................

$334,674 $678,981 $72,712 $1,086,367 $67,147,818

Capital próprio e passivo Capital próprio Capital social Reservas de reavaliação Resultados acumulados

Passivo corrente Contas a pagar Custos a pagar e outras contas a pagar Imposto Complementar de Rendimentos Total do passivo corrente Total do capital próprio e do passivo

Ano de 2020 Relatório do Órgão de Administração

Ano de 2020 Parecer do Conselho Fiscal

Em 2020, o Matadouro de Macau, S. A. R. L., registou receitas de vinte milhões, setecentas e uma mil, cento e cinquenta e nove patacas (MOP 20.701.159,00). Em relação às despesas, registaram-se vinte e três milhões, quatrocentas e cinquenta mil, oitocentas e sessenta e três patacas (MOP 23.450.863,00). Durante o ano, registou-se um défice, após a dedução de impostos, de dois milhões, setecentas e quarenta e nove mil, setecentas e quatro patacas (MOP 2.749.704,00).

O Conselho de Administração do Matadouro de Macau, S.A.R.L. (Sociedade) entregou o Relatório Financeiro de 2020, o Relatório de Examinação do auditor de contas externo, Tang Tim, e o Relatório Anual do Conselho de Administração ao Conselho Fiscal, para apreciação. Este Conselho Fiscal, nos termos dos Estatutos desta Sociedade, analisou e examinou o Relatório Financeiro e as contas da Sociedade e compreendeu a situação do funcionamento e os respectivos regimes. Este Conselho Fiscal considera que este Relatório mostra adequadamente todas as informações de contas e o estado financeiro da Sociedade. Além disso, o Relatório de Examinação do auditor externo já exprimiu que, em todos os pontos importantes do Relatório Financeiro da Sociedade, se demonstra o estado financeiro no dia 31 de Dezembro de 2020 desta Sociedade.

Futuramente, o Conselho de Administração irá esforçar-se por fazer o melhor possível na fiscalização da situação do Matadouro de Macau, S.A.R.L., irá oportunamente alocar recursos para continuar a optimizar os equipamentos da empresa, garantir a qualidade do abate e continuar a servir os cidadãos de Macau.

Representante do Conselho de Administração Macau, aos 8 de Fevereiro de 2021

Nestes termos, o presente Conselho Fiscal vai propor aos sócios a aprovação dos seguintes documentos: 1. Relatório Financeiro de 2020 da Sociedade; 2. Relatório Anual do Conselho de Administração, e 3. Relatório de Examinação do auditor externo. Conselho Fiscal Macau, aos 25 de Março de 2021


12

h

XUNZI

Quanto ao estado, aquele que dele fizer um uso grande será grande e aquele que fizer dele um uso mesquinho será mesquinho. No extremo da grandeza, reinaremos como um verdadeiro rei e, no extremo da mesquinhez, pereceremos. Quem se afastar da grandeza e da mesquinhez conseguirá sobreviver. Aquele que faz um uso grande do estado coloca yi (justiça) em primeiro lugar e o lucro em segundo. Por isso, procura apenas os que são verdadeiramente capazes, independentemente da proximidade ou distância da sua relação com eles e sem dar atenção aos seus estatutos de nobres ou plebeus – desse se pode dizer que faz um uso grande do estado. Aquele que faz um uso mesquinho do estado coloca o lucro em primeiro lugar e yi em segundo. Por isso, emprega apenas aqueles a quem favorece e os que fazem por cair nas suas boas graças, sem consideração alguma pelo certo e errado, sem consideração alguma por perversão e virtude – desse se pode dizer que faz um uso mesquinho do estado. O primeiro faz um uso grande do estado, o segundo faz um uso mesquinho do estado e aquele que se afasta da grandeza e da mesquinhez é, de alguma maneira, como um e, de alguma maneira, como o outro. Por isso se diz, “Aquele que possui puramente [os traços certos de carácter] será um verdadeiro rei; aquele que os possui de forma adulterada será

www.hojemacau.com.mo

23.6.2021 quarta-feira

ELEMENTOS DE ÉTICA, VISÕES DO CAMINHO

O Verdadeiro Rei e o Tirano um tirano e aquele que não possui sequer um deles perecerá”. Isto exprime o que quero dizer. Se o estado não tem ritual, então não poderá ser colocado no rumo certo. Quanto à forma em que o ritual coloca o estado no rumo certo, tal pode comparar-se à relação de uma balança com o peso e a leveza; de uma linha de tinta com o curvo e o recto; e à relação do compasso e da régua com o circular e o rectangular. Quando estabelecidas correctamente, ninguém te poderá enganar a respeito destas coisas. As Odes dizem: São como uma vasta extensão de geada e neve. São como o brilho radiante do sol e da lua. Se praticares isto sobreviverás; se não o praticares perecerás. Isto exprime o que quero dizer. Aonde o estado se encontra em perigo, não se encontra senhor de homens contente. Aonde o estado se encontra seguro, não se encontra plebe inquieta. Se houver caos, o estado estará em perigo. Se houver ordem, o estado estará em segurança. Por isso, se um senhor de homens se apressa a satisfazer os seus próprios prazeres, mas tarda em fazer o estado seguro, não será este um erro enorme? Podemos compará-lo a alguém que gosta de lindas visões e sons, mas se contenta em não ter olhos

PARTE IV

nem ouvidos. Não será isso verdadeiramente triste? Quando às disposições naturais do povo, os seus olhos desejam as melhores visões, os seus ouvidos desejam os melhores sons, as suas bocas desejam os melhores sabores, os seus narizes desejam os melhores aromas e os seus corpos desejam os melhores confortos. Estas “cinco melhores coisas” são algo que as disposições naturais do povo não conseguem evitar desejar. Para nutrir estas “cinco melhores coisas”, existem certos instrumentos. Sem esses instrumentos, as “cinco melhores coisas” não podem ser obtidas. Possuir um estado capaz de pôr em campo dez mil carros [de guerra] pode chamar-se de grande e vasta riqueza. A isso, adiciona o caminho que traz ordem, distinções apropriadas, força e firmeza. Se as coisas forem assim, haverá satisfação e contentamento, felicidade e ausência de medos e trabalhos. Só então estarão completos os instrumentos para nutrir as “cinco melhores coisas”. Assim, as cem felicidades nascem daquilo que ordena o estado, ao passo que as preocupações e medos nascem daquilo que desordena o estado. Aquele que se apressa a satisfazer os seus prazeres, mas é lento em ordenar o estado, é alguém que não sabe como atingir a felicidade.

Xunzi (荀子, Mestre Xun; de seu nome Xun Kuang, 荀況) viveu no século III Antes da Era Comum (circa 310 ACE - 238 ACE). Filósofo confucionista, é considerado, a par do próprio Confúcio e Mencius, como o terceiro expoente mais importante daquela corrente fundadora do pensamento e ética chineses. Todavia, como vários autores assinalam, Xunzi só muito recentemente obteve o devido reconhecimento no contexto do pensamento chinês, o que talvez se deva à sua rejeição da perspectiva de Mencius relativamente aos ensinamentos e doutrina de Mestre Kong. A versão agora apresentada baseia-se na tradução de Eric L. Hutton publicada pela Princeton University Press em 2016.


quarta-feira 23.6.2021

diário de um editor

JOÃO PAULO COTRIM

www.torpor.abysmo.pt

HORTA SECA, LISBOA, QUINTA, 21 MAIO Computador grávido de décadas resolve despedir-se, sem estrondo, mas com malefício. Afirmamos na conversa mole a dependência, mas não sabemos o modo como estes seres nos prolongam em prótese essencial para qualquer passo até falharem. Há vida além do ecrã, mas não sei já onde. Algures havia backups a velar pelo passado, aquele a que não voltaremos e o outro que nos falta como oxigénio embora respiremos, pelo que a desgraça talvez não seja tão grande agora surge. Algo se perderá, que não há outro modo do dia nascer. Só que o acontecido não se limita a mera alteração na rotina, funciona mesmo como reboot: as máquinas velhas têm manhas a que nos afeiçoámos ou pelo menos domesticámos, os programas em versões vetustas obedecem-nos, sabemos onde está cada botão, cada password, cada rotina. E a culpa assenta no nosso comportamento, que temos demasiado peso no correio, muitas mensagens abertas, muitos programas a funcionar em simultâneo, mais isto e menos aquilo, descuido e desrespeito. De súbito, vemo-nos obrigados a repensar mais esta relação, a começar de novo e o word não se diz da mesma maneira, é preciso recomprar o pacote dos básicos, aceder a dezenas de plataformas, redefinir milhares de palavraspasse, aceitar contratos em que cederemos até o futuro e um rim. Estou a ver a velha Olivetti armada em decorativo objecto sob a camada de pó e suspiro. RUA DA ROSA, LISBOA, SEXTA, 28 MAIO Qualquer cidade tem os seus segredos. Lisboa não sendo como as outras, tem mais e distintos, diz Pessoa em perpétuo desassossego e digo eu que nunca daqui saí. O [José] Pinho tem um radar que descobre lugares, na aparência vagos, mas que acabam cruzamentos concretos de gente e ideias e livros, pontos de encontro e interrogação e exclamação. Descobriu agora prédio assente em memórias e luz e resolveu correr a habitá-lo de possibilidades. Andou a mostrálo como quem conta uma história. Pode até nada mais acontecer, mas participar nesta peça de teatro imersivo valeu o dia (de aziaga memória).

www.hojemacau.com.mo

Situacionismo

HORTA SECA, LISBOA, SEXTA, 11 JUNHO DA gentileza do Andrea Há uns meses foi o telemóvel que resolveu armar-se em situacionista e mandar nas minhas conversas, desatando a fazer chamadas em direcções indesejadas. Deu conversas longas e divertidas e uma delas foi com o António Torrado, que agora parte para parte incerta. A costumeira ignorância arrumou-o na gaveta de escritor para putos, coisa das mais menores, algures entre o conto e a poesia, uma necessidade por causa da didáctica e para entreter e por isso agora em atenta vigilância. Também teve pé em palco, mas isso pouco muda. Ora o António, que foi editor, era escritor a merecer outras sortes, as da leitura, nos mínimos. Se nele entrarmos pelo lado do absurdo logo a viagem se faz compensadora. Mas não, dá menos trabalho e alinhar na celebração pacóvia do que nos chega mastigado do que procurar raízes na terra comum. Uns dias antes, também nos havia deixado a

Leonor Riscado, que gastou a vida precisamente na valorização desta disciplina luminosa e obscura. Não consigo deixar de procurar na minha cabeça em incessante crash uma palavra, uma única trocada com cada um e que gostasse que fosse, para sempre, a sua e de mais ninguém. Há palavras que procuram as pessoas certas onde morar. LIVRARIA VERNEY, OEIRAS, SÁBADO, 19 JUNHO Tem acontecido neste espaço, sob a minha desatenção, uma curiosa troca de olhares. Tendo em depósito a obra de Neves e Sousa, primeiro o Nuno [Saraiva], e neste momento a Catarina Sobral trataram de a ilustrar, ilustrar o desenho, outro modo de o comentar, de o ler, de o tornar seu. A tinta-da-china ganhou cores e o registo rápido de viajante atento ganhou sequência quase narrativa: se um grupo se junta em torno do fotógrafo em Neves e Sousa, a Catarina faz-nos a ver a fotografia possível. O que era transparência nos traços

ARTES, LETRAS E IDEIAS

13

de um passou a expressividade no desenho de outra. Os corpos que se queriam reais passaram a ser formas de um vocabulário pessoal. E o essencial dá-se nesta maravilhosa deslocação dos corpos nas paisagens. E se no preto e branco só a podemos adivinhar, nas massas de cor apresenta-se em todo o seu esplendor, sua excelência, a luxúria. Fico preso a um mangal (na página), veios e folhagens sopradas pelo vento, lugar de híbridos e cruzamentos de estados, onde a terra se faz líquida e o vegetal toca as nuvens. Oculto nas folhagens está o observador indistinto do horizonte, animal que respira e vê. LIVRARIA VERNEY, OEIRAS, SÁBADO, 19 JUNHO Ainda nos reunimos sob o signo do medo. Coreografamos os primeiros momentos com a dança da hesitação, não sei se mão se cotovelo, se abraço ou aceno. Afasto por instantes a máscara para que me reconheçam ou continuo oculto e falante? Perceberão que estou sério ou sorridente? Se as comissuras falassem… O Luís [Cardoso] invoca os bons espíritos e com eles se dará a sessão de lançamento d’ «O plantador de abóboras», por acaso já bastante lido e comentado. Ana Paula Tavares faz justíssimo enquadramento, a corada Ana [Jacinto Nunes] não se cansa de elogiar as mulheres, personagens da verdade, e a Natália Luiza trará em voz alta a toada desta «sonata para uma neblina». E o Luís fala como se cantasse e cantou de igual modo, a embrulhar a complexidade de cada gesto no pano da simplicidade. Um pouco como tem dito a cada entrevista: esta história foi-lhe entregue em herança por mulher perdida nas memórias esfumadas de Timor, mas o romance vai muito além dessas montanhas; que queria compor um longo poema de amor, que bem se espraia naquelas páginas, mas não se resume a isso, não sendo pouco. A ternura com que talha as personagens, gente e planta, animal e paisagem; o modo de contar como quem toca, não esconde assuntos como as malhas do Império, a identificação de um país ou essa inescapável desilusão. (Aqui para nós, que nos ninguém nos lê, emociona-me que inclua Sancho Pança nessa galeria de figuras, pois encontro nela muito do que pode ser um editor). Confirmo, a partir de pistas que já vinha recolhendo, em sala que não pode estar mais cheia por causa do vírus do tempo, que o Luís soube construir uma comunidade de leitores, feita sobretudo de mulheres. Sinto-me privilegiado por dela fazer parte.


5 52

3 2 7 8 4 1 6 9 6 9 4 1 6 8 5 9 6 2 5 7 2 3 1 5 3 [8f]utilidades 7 6 4 9 5 2 1 7 5 9 8 3 14 4 9 5 2 4 2 1 7 1 3 6 3 8 5 4 6 2 1 3 4 5 8 9 4 7 3 1 3 6 5 8 3 7 4 9 2 1 4 6 8 4 7 9 5 1 2 3 7 1 6 8 2 T E M4P O A G U A C E I R O S6 M I N 2 3 2 7 3 4 9 6 5 8 1 7 3 2 5 9 1 7 5 51 2 52 3 4 8 2 6 7 9 1 5 9 7 54 5 9 2 1 4 3 7 8 6 8 1 2 7 1 6 8 5 9 4 3 2 4 5 8 5 7 9 6 7 1 4 8 2 3 5 9 2 8 9 2 1 5 2 8 3 7 9 5 6 9 4 1 3 6 9 5 4 6 6 3 3 1 2 7 7 8 5 9 4 7 5 2 8 1 9 3 7 4 1 6 4 8 2 6 7 6 3 3 9 3 1 4 5 5 1 9 7 5 6 6 8 2 8 4 1 2 2 3 5 7 6 9 3

3 4 8 7 2 1 7 8 6 5 9 3 5 9 MAX 1 2

5 1 8 7 2 7 5 3 2 9 6 4 4 8 7 6 www.hojemacau.com.mo 4 5 3 5 9 9 3 2 1 6 2 1 2 4 7 8 9 6 7 1 8 5 2 7 3 6 6 7 3 4 1 1 4 2 8 H U M 8 0 - 9 8 % ´• 4 5 6 9 8 8 2

9 1 2 6 4 7 5 3

2 6 5 3 7 9 1 8

4 1 5 3 9 6 2 8 7

7 9 6 5 2 8 4 1 3

2 3 8 4 7 1 9 6 5

60 3 9 4 7 8 9 8 1 8 7 5 2 9 6 5 7 1 2 3 1 7 3 4 2 8 1 6 5 2 8 6 4 1 2 6 5 9 6 7 3 4 2 THE 1 5 7 8 9 6 5 6 HITMAN´S 1 4 WIFE´S 2 BODYGUARD 5 7 3 6 4 3 1 7 2 9 3 8 5 7 6 2 4 1 7 2 3 9 8 1 4 8 2 9Fábrica5de Notícias, 6 3Lda Director Carlos Morais 6 5José 7 1 João2Luz;4José C.8Mendes 3 Redacção 9 Andreia Sofia9Silva;5João Santos 8 4Filipe;6Pedro3Arede;7 Propriedade Editores Salomé Fernandes Colaboradores Anabela Canas; António Cabrita; António de Castro Caeiro; Ana Jacinto Nunes; Amélia Vieira; Duarte Drumond Braga; Emanuel Cameira; 4 6M.Tavares; 2 9Gonçalo 5 Waddington; 1 7José8Simões 2 Morais; 9 Luis 5 Carmelo; 3 Nuno Miguel Guedes; 4 Paulo 6 José 1 Miranda; 3 9Paulo5Maia8e Gonçalo Inês Oliveira;1João6 Paulo4 Cotrim; Carmo; Rosa Coutinho Cabral; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Teresa Sobral; Valério Romão Colunistas André Namora; David Chan; João Romão; Jorge Rodrigues Simão; 7 5 Paul 6 Chan 4 Wai8 Chi; Paula Bicho; Tânia 2 dos7Santos 5 Grafismo 9 6Paulo3Borges, 1 Rómulo 8 4 7Fotografia 9 6Hoje4Macau;8Lusa;1 Olavo 3 Rasquinho; Santos Agências Lusa;2Xinhua GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia 9 1Morada 8 Pátio 3 da2Sé, n.º22, 7 Edf. Tak Fok, R/C-B,8Macau; 9 Telefone 3 428752401 5 Fax 1 28752405; 6 7e-mail 2 info@hojemacau.com.mo; 8 3Sítio5www.hojemacau.com.mo 1 7 2 9 Welfare

4 9 1 8 5 2 7 3 6

3 7 8 9 6 1 2 5 4

S U D O K U UM LIVRO6HOJE 5 3 PROBLEMA 54

2 6 7 3 5 8 9 1 4

1 8 5 2 4 9 6 3 7

7 5 8 4 1 3 2 6 9

4 2 6 9 8 5 3 7 1

9 1 3 7 2 6 4 5 8

5 9 1 6 7 4 8 2 3

8 7 4 5 3 2 1 9 6

6 3 2 8 9 1 7 4 5

SOLUÇÃO DO PROBLEMA 53

53 3 4 9 1 6 7 5 8 2

3 2 1 4 7 5 8 9

54 5 2 1 4 8 6 7 9 3 3 6 2 9 5 8 1 7 4 8 3 7 www. 2 1 9 hojemacau. com.mo 6 4 5

6 7 9 8 3 1 2 4

9 1 4 7 2 8 5 6

2 4 8 5 1 6 3 9 7

1 5 3 6 9 4 2 7 8

4 2 6 7 5 8 9 1 3

1 9 2 2 5 6 8 2 7 4 3 8 3 1 4 7 4 9 5 6 3 EURO 9 7 5

4 6 8 3 7 9 6 3 1 9 5 6 5 8 2 2 1 5 8 9 7 9.50 1 4 3

57 INTEGRADO MARGINAL | BRUNO VIEIRA AMARAL 8 7 6 8 4 2 1 3 7 5 3 4 9 6 8 1 9 9 2 1 3 7 5 6 3 3 7 5 2 8 6 9 2 1 4 9 7 5 3 8 1 6 8 2 1 9 4 5 6 4 5 3 8 1 2 7 4 2 1 7 6 3 9 4 5 8 9 6 5 4 7 2

O escritor Bruno Vieira Amaral dedicou-se a escrever sobre a vida do escritor José Cardoso Pires, considerado 59um dos maiores autores portugueses do século XX, mas, ainda assim, esquecido 6 por tantos outros. 7 1A biografia 2 6 “Integrado 3 5 4 Marginal”, aclamada pelos críticos portugueses, 9 um retrato de um 3 escritor 8 6sempre 2 insurgente 4 9 5 traça contra 5 o sistema e5da sua 4 relação 9 8 complicada 1 7 3 com o Nobel José Saramago. A obra foi lançada pela 4 Contraponto. 4 Andreia 2 1Sofia 3 Silva 9 8 7

3 1 5 8 6 3 4 7 1 7 4 9 8 2 5 3 4 9 3 quarta 1 4 6-feira 7 8 23.6.2021 7 4 7 2 9 5 8 1 9 5 8 6 2 1 3 9 8 3 1 4 5 8 6 2 2 8 2 7 3 4 9 6 BAHT 0.25 YUAN 1.23 6 6 9 5 1 7 2 4 CINETEATRO

5 2 4 1 6 7 9 8 3

C58 I N E M A

9 7 8 A QUITE PLACE PARTII [C] 4 2 3 6 5 1 SALA 1

THE HITMAN´S WIFE´S BODYGUARD [C]

8 4 2 1 3 9 7 5 6

Um filme de: Patrick Huges Com: Ryan Reynolds, Samuel L. Jackson Salma Hayek 14.30, 16.45, 19.15, 21.30 SALA 2

Um filme de: John Krasinski Com: Emily Blunt, Noah Jupe, Millicent Simmonds 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

6SHADOW 3 IN9THE CLOUD 5 [C]1 7 5 2 6 8 1CRUELLA 9 [B]4 3 7 8 7 6 9 2 5 6 8 1 4 4 2 3 7 5 3 1 5 8 6 9 4 7 2 3 2 8 1 4 9 SALA 3

Um filme de: Roseanne Liang Com: Chloe Grace Moretz, Nick Robinson Beulah Koale 14.30, 16.30, 21.30 FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Craig Gillespie Com: Emma Stone, Emma Thompson 19.00

PUB.

DIRECÇÃO DOS SERVIÇOS DE TURISMO ANÚNCIO N.o 1/CON/DTNE/2021 - Concurso Público Faz público que, de acordo com o Despacho de 16 de Junho de 2021 da Ex.mo Senhor Secretário para a Economia e Finanças, encontra se aberto, pelo Fundo de Turismo, o concurso público “Serviços de organização e coordenação do Festival de Luz de Macau 2021”. Desde a data da publicação do presente anúncio, nos dias úteis e durante o horário normal de expediente, os interessados podem examinar o Processo do Concurso na Direcção dos Serviços de Turismo, sita em Macau, na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção, n.os 335-341, Edifício “Hotline”, 12.o andar, e ser levantadas cópias, incluindo o Programa do Concurso, o Caderno de Encargos, os anexos e demais documentos suplementares, mediante o pagamento de duzentas patacas (MOP200,00); ou ainda consultar o website da Indústria Turística de Macau: http://industry.macaotourism.gov.mo , e fazer “download” do mesmo. A Sessão de esclarecimento será realizada na sala de reunião da Direcção dos Serviços de Turismo, sito em Macau, na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção, n.os 335-341, Edifício “Hotline”, 5.o andar pelas 11:00 horas do dia 25 de Junho de 2021. Os pedidos de esclarecimento devem ser feitos por escrita e apresentados até ao dia 2 de Julho de 2021 pelas 17:30 na área de Informação relativa às aquisições do website da Indústria Turística de Macau (http://industry.macaotourism.gov.mo), as respectivas respostas também serão publicadas no mesmo website. O preço total proposto: O limite máximo do valor global da prestação de serviços é de dezoita milhões patacas (MOP18.000.000,00). Critérios de adjudicação e factores de ponderação: Critérios de adjudicação Preço Criatividade e design - Descrição do evento e design dos percursos - Conteúdo e organização do programa  Das instalações luminosas  Jogos interactivos  “Website” do evento  Cerimónia de abertura - Novas técnicas - Qualificação profissional da equipa criativa Plano de trabalho - Planta dos locais e desenho das instalações - Informações sobre os equipamentos e planta de instalação - Informações sobre elementos de decoração e respectivo design - Plano de trabalho e plano de construção - Plano de protecção ambiental - Plano de gestão de controle de ciruculação de pessoas Experiência do concorrente - Prestação de serviço de realização de actividades semelhantes dos serviços públicos de Macau - Prestação de serviço de realização de actividades semelhantes do sector privado em Macau

Factores de ponderação 30% 30%

30%

10%

Os concorrentes deverão apresentar as propostas na Direcção dos Serviços de Turismo, sita em Macau, na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção, n.os 335-341, Edifício “Hotline”, 12.o andar, durante o horário normal de expediente e até às 13:00 horas do dia 26 de Julho de 2021, devendo as mesmas ser redigidas numa das línguas oficiais da RAEM, prestar a caução provisória de MOP360.000,00 (trezentas e sessenta mil patacas), mediante: 1) depósito em numerário à ordem do Fundo de Turismo no Banco Nacional Ultramarino de Macau 2) garantia bancária 3) depósito nesta Direcção dos Serviços em numerário, em ordem de caixa ou em cheque visado, emitidos à ordem do Fundo de Turismo 4) por transferência bancária na conta do Fundo do Turismo do Banco Nacional Ultramarino de Macau. O acto público do concurso será realizado na sala de reunião da Direcção dos Serviços de Turismo, sito em Macau, na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção, n.os 335-341, Edifício “Hotline”, 5.o andar pelas 10:00 horas do dia 27 de Julho de 2021. Os representantes legais dos concorrentes deverão estar presentes no acto público de abertura das propostas para efeitos de apresentação de eventuais reclamações e/ou para esclarecimento de eventuais dúvidas dos documentos apresentados a concurso, nos termos do artigo 27.o do Decreto-Lei n.o 63/85/M, de 6 de Julho. Os representantes legais dos concorrentes poderão fazer-se representar por procurador devendo, neste caso, o procurador apresentar procuração notarial conferindo-lhe poderes para o acto público do concurso. Em caso de encerramento destes Serviços por causa de tempestade ou por motivo de força maior, o termo do prazo de entrega das propostas, a data e hora de sessão de esclarecimento e de abertura das propostas serão adiados para o primeiro dia útil imediatamente seguinte, à mesma hora. Direcção dos Serviços de Turismo, aos 18 de Junho de 2021. A Directora, Maria Helena de Senna Fernandes


quarta-feira 23.6.2021

www.hojemacau.com.mo

macau visto de hong kong

opinião 15

David Chan

CARTÃO DE CONSUMO DE HONG KONG

O GOVERNO DE Hong Kong divulgou no passado dia 18 a forma de funcionamento do Programa de Cartões Electrónicos de Consumo de Hong Kong (ECVP/sigla em inglês). O valor por cartão monta a 5.000 HK dólares. Qualquer pessoa maior de 18 anos com residência em Hong Kong, anterior a 18 de Junho de 2021, os residentes permanentes e os recém chegados podem registar-se no website ou preencher um formulário em papel para se registarem no ECVP. Chen Maobo, Secretário das Finanças de Hong Kong, afirmou: “Espero que a emissão de cartões de consumo, carregados com 5.000 HK dólares, possa encorajar os residentes a usarem este meio de pagamento prático e flexível no comércio local, na restauração e nos serviços. Espero também que o consumo cresça e que a recuperação económica de Hong seja acelerada. O ECVP vai incentivar os pequenos e médios comerciantes a adoptarem o sistema de pagamento electrónico e abraçarem novas oportunidades de negócio.” Os residentes de Hong Kong podem optar pelo Alipay Hong Kong, pelo Octopus, o Tap & Go “Take and Stay Reward” e o WeChat Pay HK para receberem os cartões electrónicos, carregados com 5.000 HK dólares. Estes carregamentos serão efectuados em duas fases. Em todas as plataformas, excepto no

Octopus, na primeira recebem 2.000 dólares e na segunda 3.000. As duas fases podem ser combinadas. No Octopus, existem três fases, duas com 2.000 dólares e uma com 1.000. As três fases podem ser combinadas. Os cartões podem ser usados em lojas físicas e em lojas online, em compras e serviços e também em transportes públicos. Não podem, no entanto, ser usados em pagamentos de impostos, de serviços públicos, doações, etc. Existem algumas diferenças do cartão de consumo electrónico de Macau que vale a pena salientar. Em primeiro lugar, quem usar o Octopus em Hong Kong recebe dinheiro em três fases. O Governo não impõe restrições à utilização do cartão nem data limite. Ou seja, o utilizador pode decidir como e quando usar o cartão. Se optar por não gastar os 1.000 dólares da última fase, pode cancelar o cartão e guardar esse montante. Esta possibilidade não existe no cartão de Macau. O objectivo do cartão de Macau é a promoção do consumo local. Por isso existe uma data limite para utilização do cartão. Se o valor não for usado dentro da data limite, o remanescente reverte para o Governo. Os residentes não podem levantar o valor que não gastaram nem revertê-lo para as suas poupanças. Em segundo lugar, em Hong Kong o Governo informa os cidadãos do saldo em

“Embora os cartões electrónicos de Hong Kong sejam emitidos de forma faseada, podem ser combinados. A maior vantagem desta modalidade é permitir o pagamento de uma só vez de produtos de valor elevado.”

cartão através de um SMS. Em Macau, para ter acesso a esta informação é necessário aceder a uma aplicação específica. Este método parece ser mais conveniente. Em terceiro lugar, a emissão do cartão de consumo com 5.000 HK dólares para revitalizar a economia assemelha-se aos primeiros cartões de Macau. Se o Governo de Hong Kong seguir o plano de Macau,

os residentes depois de terem recebido estas injecções de dinheiro, poderão usar os subsídios em pleno. Esta estratégia irá revitalizar a economia de Hong Kong. Em quarto lugar, para beneficiar deste programa é necessário ser maior de 18 anos e ter residência em Hong Kong antes de 18 de Junho de 2021, ou seja, a data da implementação da medida. A intenção é garantir que o plano abrange apenas residentes da cidade. Há quem afirme que as pessoas deveriam dizer porque motivo não viviam em Hong Kong antes da implementação do plano. Esta abordagem só irá criar mais divisões e conflitos na cidade. Por último, embora os cartões electrónicos de Hong Kong sejam emitidos de forma faseada, podem ser combinados. A maior vantagem desta modalidade é permitir o pagamento de uma só vez de produtos de valor elevado. Esta possibilidade não existe em Macau onde o limite diário do cartão de consumo é de 400 patacas. Neste aspecto são completamente diferentes. O cartão de consumo de Hong Kong pretende revitalizar a economia da cidade. A intenção é boa, mas se houver muitas restrições e o montante disponível ficar pelos 5.000 dólares, resta ainda saber se os benefícios que trará à economia irão suplantar as críticas ao plano.

Professor Associado da Escola Superior de Ciências de Gestão/ Instituto Politécnico de Macau • Consultor Jurídico da Associação para a Promoção do Jazz em Macau • legalpublicationsreaders@yahoo.com.hk • http://blog.xuite.net/legalpublications/hkblog


“Vou fazer cair sobre a terra um dilúvio, para destruir todos os seres vivos que existem no mundo” quarta-feira PALAVRA DO DIA

Génesis 6.17

23.6.2021 episódio 23

O Jogo das Escondidas um folhetim por Fernando

Fotografia Exposição assinala 100 anos do PCC

U

MA exposição de quase 300 fotografias é inaugurada hoje em Macau, para dar a “conhecer mais profundamente” o Partido Comunista da China (PCC), no 100.º aniversário da sua fundação, em Julho. As 298 fotografias patentes “mostram o caminho que a nação chinesa percorreu (...) para dar o grande salto do fortalecimento do país após longos anos de sofrimento, permitindo à sociedade de Macau conhecer mais profundamente o passado, o presente e o futuro” do PCC, indicou, em comunicado, a Fundação Macau, um dos coorganizadores. A exposição está dividida em quatro partes: “Estabelecimento do Partido Comunista da China, Obtenção da Grande Vitória na Revolução da Nova Democracia Chinesa”, “Fundação da República Popular da China, Revolução e Construção do Socialismo”, “Implementação da Reforma e Abertura, Desenvolvimento do Socialismo com Características Chinesas” e “Socialismo com Características Chinesas na Nova Era, Construção Integral de Uma Sociedade Moderadamente Abastecida, Nova Jornada da Plena Construção de Um País Socialista Moderno”, acrescentou. A exposição vai estar patente até 15 de Julho, no Complexo da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

Filipinas Duterte ameaça prender quem recusar levar a vacina da covid-19

PUB.

O Presidente das Filipinas ameaçou prender quem se recusar a tomar a vacina contra a covid-19, numa altura em que o país combate o pior surto da doença desde o início da pandemia. “Se não se quiser vacinar, farei com que o prendam e depois injecto-lhe a vacina nas nádegas”, disse Rodrigo Duterte, conhecido pelas declarações polémicas e insultuosas, durante um discurso transmitido pela televisão, na segunda-feira. “Tu decides: toma a vacina ou ponho-te na prisão”, ameaçou o Presidente, de acordo com a agência de notícias EFE, que cita o portal Rappler. O aviso do Presidente, que insistiu que vai agir “dentro da legalidade”, surge numa altura em que a campanha de vacinação encontra resistência no arquipélago filipino, que acumulou 1,36 milhões de casos e 23.600 mortes desde o início da pandemia.

O relatório aborda também propostas como a reforma do ensino técnico-profissional, a necessidade de maior apoio às famílias monoparentais e o reforço da aposta em cursos de formação

Por outras rotas Surto de covid-19 em porto de Guangdong complica transporte marítimo mundial

U

M surto de covid-19 num dos mais movimentados portos da China causou congestionamento de navios de carga e incertezas na logística, nas vésperas de época alta para o transporte marítimo, relatou ontem a imprensa local. O porto de Yantian - o maior do mundo entre os que possuem um único terminal de contentores - fica em Guangdong. É através de Yantian que passa um terço do comércio internacional de Guangdong e um quarto das exportações chinesas para os Estados Unidos. Os surtos do novo coronavírus em Guangdong - causados, sobretudo, pela variante Delta -, nas últimas semanas, colocaram pressão adicional em outros portos chineses, como Nansha, Shekou ou Hong Kong. De acordo com a consultora chinesa Oneshipping, que fornece informações

sobre o sector de logística, mais de 300 viagens foram canceladas ou desviadas para outras rotas e portos.

Desvio para Nansha

Na segunda-feira, o porto garantiu que retomou 70 por cento da sua capacidade total e que espera voltar à normalidade no final deste mês, antes da época alta para o transporte marítimo, concentrada anualmente nos

De acordo com a consultora chinesa Oneshipping, que fornece informações sobre o sector de logística, mais de 300 viagens foram canceladas ou desviadas para outras rotas e portos

meses de Agosto e Setembro, quando as empresas nos EUA e Europa se reabastecem para o Natal. O referido porto de Nansha, localizado na cidade de Cantão - a capital da província -, acrescentou 38 navios à sua frota para “garantir o fluxo desimpedido do comércio internacional”, o que conduziu a congestionamentos nas estradas que conduzem às instalações. A isto soma-se aos problemas logísticos decorrentes do congestionamento do cargueiro Ever Given, no Canal de Suez, que causou já dificuldades em escoar contentores nos portos chineses. A Maersk, uma das principais empresas de frete marítimo do mundo, expressou esperança de que os engarrafamentos no porto de Yantian, “um dos centros mais importantes do mundo”, sejam resolvidos “nas próximas semanas”.

Sobral

- Sentir-me-ia culpado se não jogasse. Meu caro Benedito, a vida é um jogo, todos o dizem. Um jogo viciado, com cartas marcadas, porque sabemos como acaba. Estes, pelo menos, são mais indecifráveis. Nunca sabemos se ganhamos ou perdemos. Mas sonhamos que é possível vencer. E só isso que importa. Amoroso sorriu ao dizer estas palavras. - Elucide-me, Benedito. Porque diz que João Carlos da Silva morreu por causa do amor, ou do sexo? - Há algo que me intriga. Sabe, o alemão, que se chama Maximilian Wolf, esteve ontem à noite com Ding Ling. - Esteve? Não sabia. - Imagino que não. A sua querida amiga não lhe disse nada. Mas sabe como é. As mulheres têm sempre segredos. Não sei do que falaram, mas o que sei é que o senhor Silva e o alemão estiveram lá na noite em que ele foi assassinado. Discutiram. Um pirata que conheço viu-os. Não percebeu o que diziam. O alemão saíu e não voltou. E o Silva foi ter com Bei Li, a amiga de Ding Ling. - Como sabes? - Uma das raparigas de Ding Ling, Xiao Yi, contou isso ao pirata que me confidenciou isso. Ele oferecelhe muitas prendas, depois de cada assalto. Diz que, um dia, a levará dali para casarem. Ela acredita e vai-lhe contando coisas que acontecem ali. É uma fonte que não se esgota. Tudo se sabe nas noites de sexo, álcool e ópio em Macau. - Só que tudo aponta para que o alemão possa ter assassinado o Silva. Talvez este estivesse a espiar o Governo, para saber mais coisas sobre o que pensam os portugueses ou o que sabem sobre essa ideia de Macau poder ser vendida aos alemães. - E o alemão voltava dois dias depois à cena do crime? - Sim. Para vir ter com Ding Ling é porque há uma conexão. Mas, é sempre arriscado, regressar ao local de um crime. - Tenente, vá por mim. Silva tinha fome de sexo. Desde que a mulher o deixou, vivia sozinho. Ia ali, à casa dos prazeres da menina Ding. Mas seria só isso? O tenente acariciou o queixo. Nada era claro. Mas agora precisava de saber mais. Junto de Ding Ling. E encontrar o alemão. (continua)

Profile for Jornal Hoje Macau

Hoje Macau 23 JUNHO 2021 #4794  

Hoje Macau 23 JUNHO 2021 #4794

Hoje Macau 23 JUNHO 2021 #4794  

Hoje Macau 23 JUNHO 2021 #4794

Profile for hojemacau
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded