__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

RÓMULO SANTOS

FUNÇÃO PÚBLICA

A TAXA DOS 300

Nº 4792 SEGUNDA-FEIRA 21-6-2021 DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ

MOP$10

hoje macau

PÁGINA 6

TURISMO

PASSEIOS DE SUCESSO PÁGINA 7

VIVA MACAU

UM DISCO RISCADO PÁGINA 5

ELEIÇÕES

EXEMPLOS A SEGUIR PÁGINA 4

XU YUANCHONG

CEM ANOS DE TRADUÇÃO PÁGINA 11

A União Europeia tentou, mas Macau recusou. A sugestão das autoridades do Velho Continente de aliviar gradualmente as restrições de viagens à RAEM, na condição de existir reprocidade, foram recusadas pelo Executi-

vo que continua a considerar a Europa como uma área de alto risco. Já quanto ao plano de vacinação, foi anunciado que um novo lote de vacinas de mRNA da BioNTech deverá chegar ao território até ao fim do mês. GRANDE PLANO

EURO 2020

A GRANDE DESILUSÃO CENTRAIS

www.hojemacau.com.mo•facebook/hojemacau•twitter/hojemacau

Sem margem de manobra


2 grande plano

www.hojemacau.com.mo

COVID-19 TURISMO NÚMERO DE VISITANTES SOBE 9% EM MAIO

M

ACAU recebeu em maio 866.063 visitantes, mais 9 por cento que no mês anterior e mais 5.268 por cento em termos anuais, anunciaram as autoridades. De acordo com um comunicado da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC), no mês passado chegaram a Macau 473.808 turistas e 392.255 excursionistas. A maioria era oriunda do interior da China (795.389), tendo 336.314 visitantes vistos individuais, cuja emissão, suspensa desde o início da pandemia, foi retomada em meados de Agosto do ano passado. Mais de 429 mil visitantes eram oriundos das nove cidades do Delta do Rio das Pérolas da Grande Baía, sendo quase metade destes (46,7 por cento) provenientes da cidade vizinha de Zhuhai. De Hong Kong chegaram 64.265 visitantes e de Taiwan 6.363, segundo a nota. As restrições às viagens, instauradas para combater a pandemia de covid-19, tiveram impacto igualmente na diminuição do número de visitantes chegados de avião, com apenas 75.244 pessoas a entrarem no território por via aérea e 26.272 por via marítima. A esmagadora maioria das entradas fizeram-se por via terrestre (764.547). Entre Janeiro e Maio chegaram a Macau 3.399.310 visitantes, mais 4,7 por cento que no período homólogo do ano passado. O número de turistas aumentou 20 por cento no mesmo período.

Uma questão de residência

O Certificado Digital da Covid-19 da União Europeia começa a poder ser usado a 1 de Julho. O objectivo é permitir a circulação de cidadãos do bloco comunitário sem restrições associadas à pandemia, se estiverem vacinados, nos Estados-Membros e alguns outros países, como a Suíça. Portugal definiu que a emissão do certificado pode ser solicitada por cidadãos nacionais e estrangeiros, mas precisam de ter residência em Portugal e ser titulares do número de utente do Serviço Nacional de Saúde. “Questão distinta será saber que decisão será tomada, em termos de mobilidade, sobre a utilização destes certificados por Portugal: quais as medidas que serão dispensadas em função dos certificados, que vacinas, que informação necessária, que prazos. Os trabalhos estão em curso, em linha com as recomendações da UE sobre circulação interna e para a UE. Teremos de aguardar por novos desenvolvimentos”, respondeu o Consulado Geral de Portugal em Macau e Hong Kong ao HM.

21.6.2021 segunda-feira

EUROPA SUGERIU LEVANTAR RESTRIÇÕES A MACAU, MAS RAEM MANTÉM POLÍTICA

Firmes, hirtos e fechados


segunda-feira 21.6.2021

grande plano 3

www.hojemacau.com.mo

O Conselho da União Europeia sugeriu o levantamento gradual de restrições a Macau no âmbito do controlo da propagação da pandemia, mas pediu reciprocidade. As autoridades locais não foram na “cantiga”, e reiteraram que continuam a considerar o espaço europeu como uma zona de alto risco. Relativamente ao 53.º caso confirmado de covid-19, as autoridades adiantaram que o paciente omitiu ter estado na Índia entre Fevereiro e Maio

A

INDA não é desta que as restrições fronteiriças entre Macau e a Europa vão ser aliviadas. Na passada sexta-feira, o Conselho da União Europeia (UE) acrescentou os Estados Unidos à lista de países e territórios cujos cidadãos podem fazer viagens não-essenciais para território comunitário e anunciou a possibilidade de levantar gradualmente as restrições a Macau, no âmbito das medidas anti-covid-19. Segundo um comunicado, o Conselho, ao abrigo da revisão periódica da lista de países e territórios cujos cidadãos têm luz verde para entrar na UE, foram acrescentados os Estados Unidos da América, a Macedónia do Norte, a Sérvia, a Albânia, o Líbano e Taiwan. Foi ainda decidido o levantamento gradual das restrições imposta às regiões administrativas especiais de Macau e Hong Kong, mantendo-se o princípio da proporcionalidade para a China, ou seja, só serão autorizadas viagens não essenciais da China para a UE quando Pequim permitir também viagens de lazer de cidadãos comunitários. O coordenador do plano de vacinação contra a covid-19 da RAEM, Tai Wa Hou, sublinhou que de acordo com “a política actual de entrada em Macau com excepção das regiões de baixo risco do Interior da China, todos os países, incluindo os da União Europeia, ainda

são considerados como áreas de alto risco”. Ou seja, a entrada de estrangeiros em Macau continua a não ser permitida, “mantendo-se esta política inalterada”. Tai Wa Hou acrescentou que “presentemente, não há condições para negociar com outros países isenção parcial das medidas de restrições à entrada, após a vacinação, pelo que é aplicável a todos os estrangeiros as medidas e exigências de controlo sanitário para a entrada em Macau”. Trocado por miúdos, a obrigação de quarentena mantém-se.

Vacinas contam

A lista de países e territórios cujos cidadãos têm luz verde para entrar no espaço europeu já incluía Austrália, Israel, Japão, Nova Zelândia, Ruanda, Coreia do Sul, Tailândia e Singapura. Os residentes de Andorra, Mónaco, São Marino e Vaticano devem ser considerados como residentes da UE para efeitos da presente recomendação. Recorde-se que devido à pandemia da covid-19, a UE fechou as suas fronteiras externas em Março de 2020 a viagens não essenciais. Entretanto, foi elaborada uma lista restrita, revista a cada duas semanas e actualizada quando se justifica, dos países terceiros cujos residentes são autorizados a viajar para a UE, com base em critérios epidemiológicos, testes realizados, e agora tendo também em conta

NEGADO RUMOR O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus alerta que, ao contrário do que circulou nas redes sociais, não está em Macau uma pessoa infectada com covid-19 proveniente de Cantão. “Está a ser veiculada na rede social uma notícia que alude a informações de que um novo paciente diagnosticado com covid-19, proveniente da cidade de Cantão (Guangzhou), tinha entrado em Macau. Esta situação não corresponde à verdade”, pode ler-se na nota emitida na sexta-feira. O Centro explica ainda que existe um mecanismo de cooperação com Cantão e que, “caso ocorra alguma situação epidémica, as informações serão disponibilizadas de forma imediata”. É também feito um apelo para que não sejam divulgadas ou criadas informações falsas, “pois estas podem causar confusão e pânico no seio da sociedade”, além de serem actos que podem ser “alvo de responsabilização criminal”.

Tai Wa Hou, coordenador do plano de vacinação contra a covid-19 da RAEM “A política actual de entrada em Macau com a excepção das regiões de baixo risco do Interior da China, todos os países, incluindo os da União Europeia, ainda são considerados como áreas de alto risco.”

Até à tarde de sexta-feira, apenas 84.461 pessoas completaram as duas doses da vacinação, o que corresponde a uma taxa de vacinação de 12,37 por cento a campanha de vacinação. Em 20 de Maio, o Conselho adoptou uma recomendação de alteração para responder às campanhas de vacinação em curso, introduzindo certas derrogações para as pessoas vacinadas e flexibilizando os critérios de levantamento das restrições para os países terceiros. Ao mesmo tempo, as alterações têm em conta os

possíveis riscos colocados pelas novas variantes, estabelecendo um mecanismo de travagem de emergência para reagir rapidamente ao aparecimento de uma mutação preocupante num país terceiro.

Último caso

O 53.º caso confirmado de covid-19, que entrou em Macau na passada quinta-

O coordenador do plano de vacinação anunciou que o outro lote de vacinas de mRNA da BioNTech chegará até ao fim do mês. No entanto, “a quantidade concreta e a data específica de entrega estão por acordar”

-feira, terá omitido o facto de ter trabalhado na Índia entre Fevereiro e Maio deste ano. O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus afirmou ontem que, “inicialmente, o paciente admitiu que apenas tinha estado a trabalhar no Vietname entre Outubro de 2020 e Janeiro de 2021. Mas, depois de ter sido questionado, de forma repetida, acabou por afirmar que tinha trabalho na Índia entre Fevereiro e Maio de 2021”. Apesar de o teste realizado em Maio em Taiwan ter dado negativo, aquando da entrada em Macau, o paciente apresentava “sintomas respiratórios ligeiros, como corrimento nasal, entre outros”. As autoridades de saúde lamentaram o facto de o paciente não ter prestado informação verdadeira sobre o seu historial de viagens ao entrar em Macau e reitera-

ram as consequências legais de violar a lei de prevenção, controlo e tratamento de doenças transmissíveis. “As pessoas infectadas, suspeitas de terem contraído ou em risco de contraírem doença transmissível têm o dever de prestar as informações necessárias sobre o seu estado de saúde, os locais onde estiveram ou os contactos que mantiveram”, alertas as autoridades. Quem não cumprir a lei, “propagar doença contagiosa, e criar deste modo perigo para a vida ou perigo grave para a integridade física de outrem, é punido com pena de prisão de 1 a 8 anos.” O centro de coordenação afirmou mesmo que “o paciente não levou a sério a ameaça à segurança da saúde pública e à vida de terceiros”.

Vacinas a caminho

Na passada sexta-feira chegaram a Macau as previstas 10 mil doses de vacinas de mRNA da BioNTech e o coordenador do plano de vacinação anunciou que o outro lote chegará até ao fim do mês. No entanto, “a quantidade concreta e a data específica de entrega estão por acordar”, afirmou Tai Wa Hou. No cômputo geral, até às 16h de sexta-feira (os dados mais recentes até ao fecho da edição), havia sido administradas 279.931 vacinas a um total de 196.744 pessoas. Até à tarde de sexta-feira, apenas 84.461 pessoas completaram as duas doses, o que corresponde a uma taxa de vacinação de 12,37 por cento. Hoje Macau com LUSA


4 política

21.6.2021 segunda-feira

www.hojemacau.com.mo

Tirar as dúvidas

ELEIÇÕES PEQUIM QUER OPOSIÇÃO FORA DOS ÓRGÃOS DE PODER DE MACAU

O

O vice-director do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau defende que a RAEM deve seguir o exemplo da reforma eleitoral na região vizinha. Deng Zhonghua traçou ainda as exigências para “os verdadeiros patriotas”

Ng Kuok Cheong quer que comissão independente avalie incidentes na TDM

deputado Ng Kuok Cheong defende, em interpelação escrita, que as autoridades devem instar a TDM – Teledifusão de Macau a criar um comité de investigação independente para averiguar a eliminação de conteúdos no departamento português da TDM, bem como a disputa relativa a instruções de linhas vermelhas e a demissão de jornalistas. Por entender que pode estar em causa conduta imprópria de pessoal sénior, Ng Kuok Cheong sugere a nomeação de personalidades credíveis e académicos da área da comunicação para investigar o que se passou. Recorde-se que a TDM admitiu recentemente ter cortado opiniões do programa “Contraponto” e removido da internet uma reportagem emitida no telejornal. Ambos os conteúdos estavam relacionados com os acontecimentos de 4 de Junho. A TDM esclareceu que decidiu “remover o comentário sobre a possível decisão do Tribunal de Última Instância do programa Contraponto” por entender que “não é conveniente fazer quaisquer comentários ou emitir opiniões sobre casos cujo processo judicial ainda se encontre em curso”. O jurista Frederico Rato, que integrava o painel de comentadores, contestou as justificações da estação e disse que não fez “qualquer comentário à decisão de qualquer tribunal”.

Critérios de selecção

RÓMULO SANTOS

Ng Kuok Cheong alerta também para o contexto profissional de membros da Comissão Executiva, indicando que dois dos últimos nomeados são “burocratas reformados” ligados à segurança. Assim, pede a divulgação dos critérios de seleção dos membros do Conselho de Administração e da Comissão Executiva da TDM. Além disso, recordou que em 2010 o Governo criou um grupo de trabalho para o desenvolvimento estratégico da TDM, que apresentou recomendações a curto, médio e longo prazo. O deputado pede a divulgação do relatório da empresa sobre a implementação destas recomendações, nomeadamente sobre o regime de avaliação de desempenho. S.F.

Os seis mandamentos

D

ENG Zhonghua, vice-director do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau do Conselho de Estado, quer que a RAEM siga o exemplo da RAEHK relativamente às mudanças na lei eleitoral para garantir que apenas “patriotas” cheguem a órgãos de poder. O recado foi deixado na sexta-feira, durante a realização da conferência anual da Associação Chinesa de Estudos de Hong Kong e Macau, no Centro de Ciência de Macau. De acordo com o discurso citado pelo canal chinês da Rádio Macau, a RAEM tem a obrigação de “prevenir que forças da oposição possam copiar o modelo anti-China e caótico de Hong Kong”. Macau deve ainda aprender com “as experiências e práticas de Hong Kong no reforço do sistema eleitoral e melhorar de forma contínua o sistema” eleitoral local. Outro recado visou a necessidade de assegurar que o sistema eleitoral é controlado por patriotas, que servem de apoio à governação da RAEM. O vice-director do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau do Conselho de Estado explicou ainda os “seis requisitos dos verdadeiros patriotas”.

Requisitos do patriota

A primeira exigência passa pelo “respeito sincero e a salvaguarda da liderança do Partido Comunista Chinês, sem nunca atacar ou descredibilizar o partido, sem fazer oposição ou defender o fim da liderança do país pelo partido”.

Deng indicou que um “verdadeiro patriota” defende o “socialismo com características chinesas” e que “nunca distorce, desafia, armadilha ou procura alterar o sistema essencial de governação do país”

Inquérito Estudo fala de mais de 50 por cento de trabalhadores com quebra de rendimentos De acordo com um estudo feito pela Federação das Associações dos Operários (FAOM), os rendimentos de cerca de metade dos trabalhadores locais diminuíram em comparação com o período anterior à pandemia, noticiou o departamento chinês da TDM Rádio Macau. Nas indústrias de convenções e exposições, transporte, manufactura, jogo e turismo, as quedas das receitas foram superiores a 50 por cento. O mesmo se verificou-se com hotéis, restaurantes e construção. O inquérito foi realizado pela FAOM e

a Sociedade de Economia, em Março deste ano. Foram questionadas 6.730 pessoas empregadas com mais de 16 anos. Mais de 60 por cento dos inquiridos responderam estar preocupados com a manutenção dos seus trabalhos. Uma proporção idêntica dos participantes considerou que falta estipular a prioridade para contratação de residentes. Assim, a FAOM recomenda ao Governo que inclua termos para o emprego preferencial de residentes nos contratos para projectos de construção pública.

No segundo aspecto, Deng indicou que um “verdadeiro patriota” defende o “socialismo com características chinesas” e que “nunca distorce, desafia, armadilha ou procura alterar o sistema essencial de governação do país”. A terceira característica do patriota é o “respeito sincero e a salvaguarda do direito de propriedade e exercício da soberania da República Popular da China sobre as Regiões Administrativas Especiais”. Neste ponto, Deng explicou que um patriota “nunca desafia a autoridade do Governo Central, da Lei Básica, ou age contra” essa lei. A quarta exigência é a “sincera salvaguarda da reunificação com a Mãe-Pátria, sem nunca promover, apoiar ou participar em actividades que dividam o país, como a defesa da Independência de Hong Kong ou de Taiwan”. Em quinto lugar na lista do patriota surge o “apoio sincero à implementação e melhoria do sistema legal e dos mecanismos de execução do sistema na REAM para garantir a segurança nacional”. Deng Zhonghua avisou igualmente que um patriota nunca age em conluio com forças externas hostis. Por último, o patriota “apoia verdadeiramente a integração de Hong Kong e Macau no desenvolvimento do país”, “recusa a separação entre Hong Kong, Macau e o Interior”, “nunca age para prejudicar a integração de Hong Kong e Macau na estratégia nacional de desenvolvimento”, “nem prejudica a saúde económica e social de Hong Kong e Macau”. João Santos Filipe

Serviços de Polícia Unitários Mudanças para cumprir atribuições de protecção civil Os Serviços de Polícia Unitários (SPU) vão passar a contar com um Departamento de Estudo, Planeamento e Coordenação de Operações de Protecção Civil, para responderem às novas atribuições de protecção civil. Este departamento vai ser composto pela Divisão dos Assuntos de Planeamento da Protecção Civil e a Divisão de Coordenação de Operações de Protecção

Civil de Emergência. Por outro lado, a Divisão de Informática e de Tecnologias da Informação vai ser transformada em Departamento de Informática e de Tecnologias de Informação para “corresponder às necessidades do desenvolvimento das áreas da tecnologia e da informação de forma implementar as linhas de acção governativa relativas ao policiamento inteligente”.


segunda-feira 21.6.2021

política 5

www.hojemacau.com.mo

Droga Governo quer actualizar lista de substâncias proibidas

O Governo vai propor à Assembleia Legislativa que actualize a lei de proibição, da produção, do tráfico e do consumo ilícitos de estupefacientes e substâncias psicotrópicas para incluir mais componentes químicos. A iniciativa segue a medida de Comissão das Nações Unidas para os Estupefacientes que em Março de 2020 classificou 13 novas substâncias como sujeitas a controlo internacional. Entre as substâncias, Macau tem 3 classificadas e vai agora incluir as restantes, das quais 9 são estupefacientes e substâncias psicotrópicas e uma outra que é um precursor utilizado no fabrico de droga. As alterações têm de ser aprovadas pelos deputados, mas o Governo espera que o processo seja lidado de forma urgente, uma vez que “não implica o aditamento e suprimento de qualquer artigo da lei”.

ELEIÇÕES CONFIRMADA LISTA LIDERADA POR DEPUTADO SULU SOU

E

STÁ constituída e confirmada a lista liderada por Sulu Sou, dirigente da Associação Novo Macau (ANM) e deputado, que irá concorrer às eleições legislativas de 12 de Setembro por sufrágio directo. Segundo uma nota emitida ontem, foi constituída a lista Associação do Novo Progresso de Macau que conta com Rocky Chan, vice-presidente da ANM, como mandatário e Kam Sut Leng, presidente da ANM, como uma das candidatas. A lista submeteu 500 assinaturas ao comité de candidaturas da Comissão para os Assuntos Eleitorais da AL (CAEAL). Nos últimos quatro anos, a ANM “tem feito o seu melhor para aderir ao programa de reforma da Assembleia Legislativa e promover um desenvolvimento sustentável, falando em nome da defesa dos direitos humanos, liberdades e direitos públicos”, afirmam. Foram destacadas iniciativas políticas como a luta pelo fim do buraco financeiro dos novos contratos de concessão dos autocarros ou o lançamento da política de habitação para a classe sanduíche, entre outros. Além disso, “a ANM tem feito bom uso dos seus recursos extremamente limitados para penetrar nos assuntos da comunidade”, uma vez que, em quatro anos, a associação lidou com 3600 casos, tendo ajudado a resolver 85 por cento deles. Na mesma nota, os membros da lista alertam para o facto de “a actual situação política ser complicada e estar em mudança”. “A situação das eleições para a ANM é muito difícil e a pressão é maior do que nunca. A ANM espera que, com base no seu trabalho ininterrupto, e através da interacção com o campo democrático e a consciência da crise na sociedade civil, possa fazer história novamente nesta campanha eleitoral”, pode ler-se. O objectivo em Setembro é “atingir os melhores resultados, reforçar uma força indispensável de diversidade, coragem e progresso na AL”. A. S. S.

Chan Chak Mo, deputado “Tocámos nesta matéria [caso Viva Macau] porque houve uma petição. E o Governo repetiu-nos as respostas que já tinha dado cinco ou seis vezes, no passado.”

VIVA MACAU COMISSÃO ACEITA EXPLICAÇÕES DO GOVERNO

A contragosto

O caso Viva Macau resultou em perdas de 212 milhões de patacas, mas os deputados acreditam que o Executivo tomou medidas para evitar que se repita algo semelhante. A comissão que analisou os acontecimentos da empresa, admite ter agido só porque “houve uma petição”

O

S deputados consideram que o Governo assegurou todos os procedimentos necessários para evitar novos escândalos como o que aconteceu com a companhia de aviação Viva Macau, que lesou a RAEM em 212 milhões de patacas. A ideia foi defendida na sexta-feira, depois da 2.ª Comissão da Assembleia Legislativa ter finalizado um relatório sobre o caso, elaborado na sequência de um pedido de investigação da Associação Novo Macau. “Tocámos nesta matéria [caso Viva Macau] porque houve uma petição. E o Governo repetiu-nos as respostas que já tinha dado cinco ou seis vezes, no passado”, admitiu Chan Chak Mo, deputado e presidente da comissão sobre o andamento dos trabalhos.

Para os deputados as explicações repetidas terão sido suficientes, o que levou à dispensa dos responsáveis de serem chamados ao hemiciclo. “Nós pedimos ao Governo para nos facultar algumas informações. Como consideramos que os dados eram suficientes não houve reuniões com os representantes do Governo”, reconheceu. Sobre as conclusões do documento, Chan Chak Mo revelou que aceitam que as alterações ao funcionamento dos fundos, feitas após a investigação Comissariado contra a Corrupção, são suficientes para evitar a repetição de perdas. “Já foram colmatadas as lacunas do passado. Por isso, não vão haver diplomas novos sobre o funcionamento dos fundos”, indicou.

Entre exemplos de alterações, o deputado apontou que actualmente nos empréstimos mais avultados os fundos exigem uma garantia que cobre a 100 por cento o valor dos empréstimos. No caso de apoios às pequenas e médias empresas, é necessário apresentar caução sobre o valor em empréstimos de 100 mil patacas e o fiador tem de ser residente. “O regime foi aperfeiçoado [...] Mas, se o Governo não conseguir reaver o dinheiro dos empréstimos, tem as garantias e pode mover um processo fiscal”, vincou.

Promessas de Ho

Uma aresta que a comissão admite que está por limar é a actualização das sanções para os funcionários públicos, incluindo

titulares de altos cargos. Porém, a comissão acredita na promessa do Governo que o regime vai ser actualizado até ao final do mandato de Ho Iat Seng. “Em relação ao regime da Função Pública, o Governo já disse que está nos seus planos fazer uma revisão. Antes vai ouvir os funcionários públicos”, disse Chan. “É um exemplo complexo e não há calendário para fazer estes trabalhos. Mas eles dizem que vão fazer uma revisão dentro deste mandato e ainda temos três ou mais anos para optimizar o sistema de responsabilização”, acrescentou. Foi em 2012 que o Fundo de Desenvolvimento Industrial e Comercial fez cinco empréstimos de 212 milhões de patacas Viva Macau que o Fundo de Desenvolvimento Industrial e Comercial fez um empr o valor do emprà Viva Macau. Devido aos montantes envolvidos, os empréstimos terão sido aprovados pelos então secretário para a Economia e Finanças, Francis Tam, e o Chefe do Executivo, Edmund Ho. No entanto, o Governo nunca conseguiu recuperar o dinheiro, apesar de a empresa Eagle Airways Holdings Limited, que tinha como membro do conselho de gestão Kevin Ho, sobrinho de Edmund Ho, ter assinado livranças em caso de incumprimento da Viva Macau. João Santos Filipe


6 política

A

FUNÇÃO PÚBLICA CRIADA TAXA DE CANDIDATURA EM PROCESSO DE ENTRADA

O trigo do joio O preço para participar nos concursos ainda está por definir, mas deverá ser de 300 patacas. O objectivo é evitar que quem se inscreve falte às provas escritas. A taxa de participação actual é de 30 por cento RÓMULO SANTOS

partir do próximo mês os candidatos dos concursos de entrada na Administração Pública vão ter de pagar uma taxa, que deverá ser de 300 patacas, por cada concurso. A novidade foi apresentada pelo André Cheong, porta-voz do Conselho Executivo e secretário para a Administração e Justiça, e o objectivo visa reduzir as inscrições em que os candidatos não comparecem nas provas escritas. “Esta taxa não é para ganhar dinheiro ou cobrir as despesas do concurso, porque quando abrimos um concurso há entre 3 mil e 5 mil candidatos, por isso umas centenas de patacas nunca vão compensar as despesas realizadas”, reconheceu André Cheong. “Mas, quando os serviços são gratuitos há uma tendência para haver abusos. A nossa experiência mostra-nos que quando abrimos um concurso que todas as pessoas se vão candidatar, e agora a situação está pior, porque a candidatura pode fazer feita através de um botão do telemóvel”, explicou. “As entidades que organizam os concursos sofrem muita pressão, porque têm muitos inscritos, mas depois não sabem quantos comparecem nos exames. A taxa de presença na prova escrita é apenas de 30 por cento. Mesmo assim, têm de tirar fotocópias dos exames, reservar os espaços, pedir ao supervisor para virem trabalhar...”, acrescentou. A taxa ainda não está totalmente confirmada, mas deverá rondar as 300 patacas. O dinheiro não é devolvido, mesmo que os candidatos apareçam na prova escrita ou sejam contratados: “Queremos que as pessoas tomem uma decisão correcta antes de se inscreverem, que pensem bem se reúnem os requisitos do concurso e que não façam inscrições inconsequentes”, frisou.

21.6.2021 segunda-feira

www.hojemacau.com.mo

Além do pagamento de uma taxa, vão ser feitas outras alterações aos concursos de contratação para acelerar o processo. Assim, haverá uma redução na agenda e nos prazos e apenas o aviso da abertura do concurso tem de ser publicado no Boletim Oficial. As listas dos candidatos passam a ser apenas publicadas nas páginas dos serviços. As alterações vão também permitir que a lista preliminar de candidatos deixe de ter um mecanismo de exclusão e que o júri do concurso possa nomear “pessoal habilitado” para a realização simultânea das entrevistas.

Maior rapidez

“Queremos que as pessoas tomem uma decisão correcta antes de se inscreverem, que pensem bem se reúnem os requisitos do concurso.’’ ANDRÉ CHEONG SECRETÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO E JUSTIÇA

Segundo Kou Peng Kuan, director dos Serviços de Administração e Função Pública, as alterações vão poder reduzir o tempo dos concursos em cerca de dois meses e meio. Actualmente um procedimento do género demora mais de seis meses. No entanto, a redução do tempo está sempre dependente do número de candidatos e da necessidade de corrigir as provas escritas. As alterações ao regulamento administrativo que regula as entradas na função pública criam ainda uma nova forma de concurso, o “concurso especial”. Nesta modalidade, serão os SAFP a recrutar os trabalhadores e a distribui-los pelos diferentes serviços, de acordo com a classificação e preferência dos contratados. Por exemplo, em vez do Gabinete de Comunicação Social e a Direcção de Assuntos de Justiça fazerem concursos separados para a contratação de técnicos de informática, os SAFP passam a centralizar o processo, num único concurso. No que diz respeito à validade da lista classificativa final do concurso de avaliação e competências integradas, a validade vai passar dos actuais três anos para cinco anos. João Santos Filipe

Época de reforços

Número de funcionários da DICJ vai subir de 192 para 459

O

número de trabalhadores da Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos (DICJ) vai subir dos actuais 192 para 459 nos próximos anos. O anúncio foi feito na sexta-feira e entre as novas vagas criadas vai constar a posição de mais um sub-director. O nome ainda não está confirmado. “Neste momento ainda não está confirmado quem vai ocupar o cargo de chefia. Em relação ao aumento do pessoal do quadro, vamos actuar de acordo com as políticas da RAEM, por isso vamos contratar de forma gradual e não de uma só vez”, afirmou Adriano Marques Ho, director da DICJ. O aumento do número de pessoal para os próximos anos foi ainda explicado com a necessidade de “dar resposta ao aumento constante dos estabelecimentos de jogo e aperfeiçoar a supervisão”. A direcção de serviços tem actualmente um único subdirector Lio Chi Chong, que anteriormente desempenhou funções como agente de investigação. Com as actuais concessões do jogo a terminarem dentro do prazo de um ano, e sem que se conheça ainda como vai ser o futuro da indústria, a DICJ vai sofrer outras alterações de reestruturação interna.

Mudanças em curso

Ao nível da estrutura, o Departamento de Inspecção de Jogos de Fortuna ou Azar e o Departamento de Inspecção de Apostas Mútuas são integrados no Departamento de Inspecção de Jogos. Vão ser ainda criados o Departamento de Instalações e Informática e o Departamento Jurídico e de Licenciamento. Além das questões jurídicos o Departamento Jurídico e de Licenciamento vai tratar do licenciamento das máquinas de jogos e dos intermediários que operam nos sectores, também conhecidos como junkets. Finalmente, o Departamento de Auditoria vai passar a denominar-se Departamento de Auditoria de Finanças e de Conformidade e o Departamento de Estudos e Investigação passa a Departamento de Estudos de Jogos e de Ligação. Sobre as mudanças, André Cheong, como porta-voz do Conselho Executivo, afirmou que eram para “satisfazer as necessidades do desenvolvimento da liberalização do sector de jogos”. Contudo, admitiu que também têm em vista preparar a DICJ para o novo concurso de atribuição das concessões do jogo. As alterações entram em vigor no dia seguinte após a publicação do regulamento administrativo em Boletim Oficial, o que deve acontecer nos próximos dias. J.S.F.


segunda-feira 21.6.2021

O índice de preços no consumidor (IPC) geral em Macau desceu 0,50 por cento nos 12 meses terminados em Maio, em relação aos 12 meses imediatamente anteriores. A Direcção dos Serviços de Estatísticas e Censos (DSEC) salientou que os maiores decréscimos foram registados nas comunicações (-10,23 por cento) e da recreação e cultura (-9,21 por cento). O IPC geral de Maio diminuiu 0,51 por cento, em termos anuais, devido à “descida dos preços das excursões, dos serviços de telecomunicações e da carne de porco”, acrescentou. Mas o crescimento dos preços dos bilhetes de avião, da electricidade, do gás de petróleo liquefeito, da fruta e das refeições adquiridas fora de casa, bem como o acréscimo dos salários dos empregados domésticos compensaram parte da diminuição do IPC em Maio, referiu. Nos primeiros cinco meses do ano, o IPC geral médio, que reflecte o impacto da evolução dos preços na generalidade dos agregados familiares de Macau, caiu 0,85 por cento em relação ao ano anterior, de acordo com a mesma nota da DSEC.

Ensino Superior Candidaturas para bolsas até 6 de Julho

Está aberto o prazo de candidatura às bolsas-empréstimo e às bolsas extraordinárias do Fundo de Acção Social Escolar. Os interessados têm até dia 6 de Julho para concorrer. Este apoio económico insere-se no Plano das Bolsas de Estudo para o Ensino Superior do ano lectivo de 2021/ 2022, que vai passar a integrar também os cursos de doutoramento. De acordo com um comunicado da Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), há 510 bolsas de mérito, 350 de estudo e 55 bolsas especiais. As bolsas-empréstimo não terão um número limite, ficando o montante do subsídio dependente do local de frequência escolar dos candidatos seleccionados.

TIAGO ALCÂNTARA

Economia Índice de preços no consumidor cai 0,50% em Maio

sociedade 7

www.hojemacau.com.mo

DST “Para satisfazer as necessidades de estadia em Macau durante a pandemia, alguns dos roteiros realizar-se-ão todos os dias.”

DST SEGUNDA FASE DE PASSEIOS REGISTA “FORTE ADESÃO”

Fugir da rotina

Mais de três mil pessoas inscreveram-se para a segunda fase do programa “Passeios, gastronomia e estadia para residentes de Macau”. Em apenas dois dias foram vendidos 380 pacotes de estadia em hotéis

N

U M contexto em que se mantêm restrições fronteiriças, a Direcção dos Serviços de Turismo (DST) avançou que houve uma “forte adesão” à segunda fase do programa “Passeios, gastronomia e estadia para residentes de Macau”. As inscrições, que decorrem em Julho e Agosto, arrancaram na quinta-feira e nos dois primeiros dias registaram-se mais de 3.700 indivíduos.

A iniciativa governamental que subsidia a participação em excursões locais num valor que chega às 280 patacas e dormidas em hotéis no montante de 200 patacas, abrange quase duas dezenas de roteiros turísticos. O programa para Julho e Agosto é eclético: inclui experiências de realidade virtual, voo de helicóptero sobre Macau e Henqin, mas também uma actividade de “amor de Macau pela Pátria no 100.º aniversário do Partido Comunista”.

De acordo com a DST, a segunda fase do programa inclui novos elementos, tendo os roteiros de “passeios marítimos turísticos”, “aventuras divertidas” e “actividades em família, desportivas e de “faça-você-mesmo (DIY)” registado um volume elevado de inscrições. “Para satisfazer as necessidades de estadia em Macau durante a pandemia, alguns dos roteiros realizar-se-ão todos os dias”, comunicou o organismo. No final da semana passada foram também

vendidos mais de 380 pacotes de alojamento hoteleiro.

Mais de 23 mil hóspedes

Nem todas as actividades se destinam apenas a quem vive em Macau. O sector turístico também lançou roteiros para visitantes, com inscrições “satisfatórias”. Nestes casos, os turistas podem seguir itinerários personalizados e contam com transporte. Entre as opções que a DST aponta terem sido bem recebidas pelos participantes inclui-se o passeio de helicóptero. No geral, o programa vai custar 120 milhões de patacas à RAEM. O objectivo passa por promover a procura interna e o consumo nos bairros comunitários. De acordo com o organismo, desde que a iniciativa arrancou foram vendidos 9.149 pacotes hoteleiros, que envolveram um total de 23.028 hóspedes. As inscrições para a primeira fase abriram em Abril. Até 14 de Junho, participaram no programa 534 condutores de autocarros turísticos, 451 guias turísticos locais, 167 agências de viagens, bem como 67 hvotéis e pensões. Salomé Fernandes

UNIVERSIDADE DE MACAU SECRETÁRIA ELSIE AO IEONG U ESPERA QUE SE CONTINUE A CULTIVAR TALENTOS

N

O sábado passado assinalou-se na Universidade de Macau (UM) a cerimónia de graduação 2021, marcando a vida académica de mais de 1500 estudantes que completaram cursos nas faculdades de Artes e Humanidades, Gestão, Educação, Ciências Médicas,

Direito, Ciência e Tecnologia e Ciências Sociais, e receberam os seus certificados. Na cerimónia, a secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Elsie Ao Ieong U, em substituição do Chefe do Executivo, expressou a esperança de que a Universidade

de Macau continue a “produzir excelentes resultados de investigação e a cultivar talentos que amem a China e Macau” e que alavanquem a diversificação económica do território. O reitor Yonghua Song destacou quem completa os estudos

no actual contexto enfrenta um futuro cheio de desafios e incertezas. Porém, olhando para antigos alunos da UM, Song destacou que “alguns tornaram-se figuras importantes nos seus campos e pilares da sociedade”, inclusivamente reconhecidos através de condecorações

dadas pelo Governo”. “Todos eles são para nós modelos a seguir”, afirmou o reitor, acrescentando que a classe de estudantes que recebeu no sábado os diplomas deve “avançar com coragem e sem medo, com ambição, mas com os pés bem assentes na terra”.


8

www.hojemacau.com.mo

MELHORES MARCADORES

Patrik Schik 3 golos

Cristiano Ronaldo 3 golos

Roman Yaremchuk Andriy Yarmolenko 2 golos 2 golos

ASSISTÊNCIAS

Rafa Silva 2

Domenico Berardi 2

Joshua Kimmich 2

Robin Gosens 2

PRÓXIMOS JOGOS 00:00 00:00 03:00 03:00

Ucrânia-Áustria Macedónia do Norte-Países Baixos Rússia-Dinamarca Finlândia- Bélgica

França evita um susto com empate Gauleses estiveram a perder frente à Hungria

T

ALVEZ com algum excesso de confiança à mistura, a selecção francesa entrou em campo com a certeza da conquista dos três pontos. Com os húngaros a não mostrarem muito frente a Portugal, as favas pareciam contadas. Apesar do favoritismo francês, a Hungria continuava com solidez defensiva, já o tinha mostrado no jogo anterior, e a criar mais perigo do que se esperava. Sendo o adversário um autêntico osso duro de roer, a França acartou a tarefa de construir o jogo, ter a posse de bola e tentar encostar a Hungria às cordas. Os campeões mundiais não foram regulares neste momento do jogo. Quando tiveram a iniciativa da partida, não deixaram fluir o seu talento natural. A bola tardava a ir de um lado para o outro, os três médios Adrien Rabiot, Paul Pogba e N’Golo Kanté pouca influência exerceram dentro de campo. Com capacidade suficiente para ganhar o jogo, faltou engenho.

A Hungria, porém, castigou a passividade da França, chegando ao golo aos 46 minutos. O 1-0 para os húngaros chega com um remate do defesa Attila Fiola que ficou isolado frente a Hugo Lloris, guarda-redes francês, depois de um belo passe do seu compatriota Roland Sallai. Os franceses iam para intervalo com um sabor amargo na boca. A segunda parte trouxe mais algum desperdício francês em frente da baliza. Na primeira parte, a baliza do guardião da Hungria, Peter Gulascsi, já tinha sido incomodada. Aos 58 minutos de jogo, Ousmane Dembélé, que entrou para substituir Rabiot, rematou ao poste após uma bela jogada individual. Mas aos 66 minutos, a França evitou um mal maior. Após sucessivos erros da defesa húngara, Griezmann marca o golo francês. Com este empate, a última jornada deste Grupo F é cada vez mais crucial.

21.6.2021 segunda-feira

SELECÇÃO PORTUGUESA GOLEADA EM MUNIQUE

Campeão de c Bastava sair da ilusão do passado lusitano para perceber a ingenuidade de Portugal. A Alemanha estava debilitada, vinha de um jogo menos conseguido frente à França e parecia presa fácil para as tropas de Fernando Santos. Mesmo com todos os défices, a Mannschaft dominou e goleou o campeão europeu em título por 4-2. Sem grande surpresa, devido ao desempenho luso, a presença da selecção das quinas pode ter os dias contados

H

Á uma certa bênção no início, quando tudo o que faz parte do jogo é um presente. A paixão é pura e o futuro é limpo. O caminho é claro. Mas todos sabemos que isto nem sempre acontece. O jogo contra a Hungria trouxe todo um percurso ideal, que visto de fora não tinha como correr mal. Uma vitória clara sobre um não candidato promoveu exaltações desnecessárias e Coca-Colas a menos. Foi com este espírito que Portugal foi a jogo contra a campeã mundial de 2014, no segundo encontro a contar para o Grupo F do Euro 2020. Os alemães riram-se perante a atitude portuguesa de equipa pequena. Foi assim quase o jogo todo. A Alemanha com bola e Portugal sem ela. Não se demorou muito a perceber que esta nova versão germânica não foi a mesma que defrontou os gauleses. O adversário era diferente, também.

O jogo contra a Hungria trouxe todo um percurso ideal, que visto de fora não tinha como correr mal. Uma vitória clara sobre um não candidato promoveu exaltações desnecessárias e Coca-Colas a menos

Portugal não se compara com a França. Perante tanta bola e perigo do adversário, a equipa orientada por Fernando Santos após um contra-ataque bem trabalhado conseguiu colocar-se em vantagem no marcador. Logo aos 15 minutos de jogo e após passe de Bernardo Silva a isolar Diogo Jota, o avançado do Liverpool recebe de peito e assiste para o golo de Cristiano Ronaldo. O caminho parecia claro, a estrelinha do seleccionador português voltava a brilhar. Mas cada conquista portuguesa é seguida de desastre e de Adamastores. Com aquilo que Portugal tinha feito no primeiro quarto de hora da partida, o resultado parecia injusto. No futebol não há certezas e nem sempre ganha quem se espera. Contudo, quem trabalha e se sente confortável na adversidade é capaz de mundos e fundos. No meio da incompetência portuguesa de não conseguir retirar o esférico ao adversário, os alemães marcaram dois golos em 4 minutos, ambos auto-golos: um de Rúben Dias aos 35 minutos e outro de Raphaël Guerreiro aos 39 minutos. A ingenuidade conquistada após o triunfo sobre a Hungria, desaparecia. Já não existiam mais bengalas para apoiar as costas decrepitas da selecção das quinas. A nação portuguesa perdia fé e os alemães continuavam hirtos, confiantes e sem medo dos pontos fortes do campeão europeu de 2016. O onze inicial e as dinâmicas

“Fernando Santos, seleccionador portu (...). Querer a lua como já queríamos pa

ofensivas portuguesas foram iguais às do jogo frente à Hungria. Bruno Fernandes continuava distante da bola, Bernardo Silva colado à direita e Cristiano Ronaldo livre em todo o campo. Danilo Pereira e William Carvalho foram titulares, novamente, jogando um ao lado do outro. Não se conhece nenhuma equipa do topo europeu que jogue com dois trincos puros como titulares e tenha sucesso. Mas Fernando Santos vê um jogo completamente diferente.


segunda-feira 21.6.2021

9

www.hojemacau.com.mo

coisa nenhuma

uguês Vamos ter de olhar para o jogo e falar com os jogadores. Eles tentaram. Agora é limpar a cabeça que temos um jogo muito importante com França. Quero é seguir em frente ara este jogo é um bocadinho perigoso para os meus jogadores.”

Seguindo o mesmo guião da primeira parte, Portugal continuou idêntico na segunda. A única luz da selecção das quinas apareceu com a entrada de Renato Sanches após o intervalo. O médio do Lille deu capacidade de progressão com bola e solidez defensiva nos duelos. Mas o futebol é um desporto colectivo. Sem bola e a ver os alemães a trocá-la, Portugal procurava o jogo directo, não estando capacitado para fazer três passes certos. Por

volta dos 51 minutos, Kai Havertz marca o terceiro golo germânico. Robin Gosens fez o quarto tento alemão 9 minutos depois. Diogo Jota marcou o segundo golo lusitano aos 67 minutos após assistência de Ronaldo.

Esquecer o passado

No fim da partida, e ainda dentro do calor do jogo, Fernando Santos apelidou a Alemanha como “uma das melhores equipas do mundo” não

admitindo fazer alterações no jogo derradeiro frente à França. “Vamos ter de olhar para o jogo e falar com os jogadores. Eles tentaram. Agora é limpar a cabeça que temos um jogo muito importante com França. Quero é seguir em frente (...). Querer a lua como já queríamos para este jogo é um bocadinho perigoso para os meus jogadores”. Para o seleccionador português, a pressão deitada em cima das costas dos seus jogadores é infundada e desnecessária. Para Fernando

Santos, o caminho é este. Portugal foi campeão europeu e vencedor da Liga das Nações desta maneira. Porquê duvidar? Mas o treinador português parece não entender o elementar. Um campeão tem sempre pressão e só a consegue pôr de lado quando se comportar como tal. O jogo de Portugal contra a Alemanha mostrou uma equipa sem rumo ou ideias para fazer mais do que aquilo que fez. Conquistar um Euro desta maneira, só indo a Meca.

PAULO SOUSA COMPLICA CONTAS ESPANHOLAS

A

missão parecia quase idêntica. Com a Polónia a perder com a Eslováquia e a Suécia a arrancar um nulo frente à Espanha, o palco estava montado para polacos e espanhóis deixarem de remar contra a maré. Em jogo que colocou frente a frente Paulo Sousa e Luis Enrique, foi Robert Lewandowski quem mandou em campo. O embate entre ambos foi jogado em Sevilha e desencadeou-se como qualquer jogo com toque de nuestros hermanos. Muita bola e agressividade na recuperação da mesma, tendo por base as tabelas curtas e possível ataque à profundidade com variações de flancos para apanhar os polacos em desvantagem numérica. Apesar de várias oportunidades espanholas, a Polónia conseguiu criar mais perigo que a Suécia criou no jogo anterior, muito devido a Lewandowski, o avançado do Bayern de Munique. Com as limitações da exibição do craque polaco no jogo frente à Eslováquia, não havia maior palco para mostrar a qualidade de um dos possíveis nomeados para a Bola de Ouro deste ano. Com o golo espanhol marcado por Álvaro Morata aos 25 minutos, a segunda parte não parecia prometedora para o conjunto orientado pelo ex-internacional português. Mas da cabeça de Lewandowski saiu o golo polaco, marcado aos 54 minutos. A Polónia foi capaz de criar ainda mais perigo e tendo em conta o típico domínio espanhol, o resultado foi justo. Os principais elogios à exibição de Lewandowski e à capacidade mental polaca, vieram do próprio Paulo Sousa. “A nossa mentalidade foi o ponto chave. Estamos a tentar mudar isso, para sermos mais ambiciosos no nosso jogo e isso foi algo que se viu na segunda parte. (...) Ao ter um líder como o Robert, que luta por todas as bolas e consegue ganhá-las, que leva pancada de todos, que liga com todos os colegas, a marcar, a cruzar, que está em todo o lado. A energia e determinação dele foram cruciais, porque o jogo pedia isso mesmo.” rematou o seleccionador da Polónia.


10 eventos

www.hojemacau.com.mo

21.6.2021 segunda-feira

BIENAL DE VENEZA RESPONSÁVEIS CULTURAIS DESTACAM GLOBALIZAÇÃO

Harmonia na diversidade O lugar de Macau no mundo, num contexto de globalização, e as diferentes culturas que nela habitam foram as ideias destacadas pela secretária Elsie Ao Ieong U e Mok Ian Ian, presidente do Instituto Cultural, na inauguração da exposição que representa Macau na Bienal de Arquitectura de Veneza. A mostra pode ser vista até Setembro

F

OI inaugurada, na sexta-feira, a exposição sobre a representação de Macau na edição deste ano da Bienal de Arquitectura de Veneza, intitulada “Conectividades: Vivendo para além das fronteiras - Macau e a Área da Grande Baía”, que está também patente em Itália, na 17ª Exposição Internacional de Arquitectura - Bienal de Veneza. A mostra, patente na galeria de exposições e casa de nostalgia das Casas Museu da Taipa até 24 de Setembro, tem a curadoria do arquitecto Carlos Marreiros. São revelados os trabalhos da equipa composta por quatro arquitectos e urbanistas locais, Ho Ting Fong, Che Chi Hong, Lao Man Si e Chan Ka Tat.  A relação de Macau com o processo de globalização foi o tema destacado pelos dirigentes culturais presentes na inauguração, nomeadamente a secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Elsie Ao Ieong U.  “A partir de meados do século XVI, Macau começa a transformar-se num importante centro de intercâmbio entre a China e o ocidente. Ponto de encontro e inspiração recíproca, Macau passa a fazer parte do processo de globalização em curso, marcando a origem da Cidade que é hoje, com sua cultura única, e o seu património reconhecido mundialmente”, apontou.  Também Mok Ian Ian, presidente do Instituto Cultural (IC), destacou esta característica do território. “Macau é uma cidade pequena, e há 16 anos o Centro Histórico da cidade foi inscrito na Lista do Património Mundial da UNESCO devido ao seu tes-

U

A edição deste ano da Bienal visa responder à pergunta “Como vivemos juntos?”. Para Elsie Ao Ieong U, “a prática bem sucedida em Macau ao longo dos séculos é já por si uma resposta a essa pergunta

temunho do encontro e integração das civilizações orientais e ocidentais. Ao longo dos últimos séculos, misturaram-se nacionalidades, culturas e crenças diferentes na Cidade onde vivem em boa harmonia, coexistindo e crescendo em conjunto, constitui um testemunho vivo de Macau como uma cidade que aceita e promove todas as culturas.”

Questão de conexão

Macau faz-se representar na Bienal de Arquitectura de Veneza desde 2012, algo que revela o “orgulho” que o território tem “no seu património arquitectónico e o desejo de o tornar conhecido”, frisou a secretária.

A edição deste ano da Bienal visa responder à pergunta “Como vivemos juntos?”. Para Elsie Ao Ieong U, “a prática bem-sucedida em Macau ao longo dos séculos é já por si uma resposta a essa pergunta, uma solução baseada na ‘harmonia na diversidade’”. Com esta exposição, “os visitantes de todo o mundo também poderão perceber a rica imaginação dos arquitectos de Macau e a vitalidade forte de desenvolvimento da Cidade”. Em Veneza, a exposição conta com a curadoria de Hashim Sarkis, em que se propõe “uma reflexão sobre várias questões”, lembrou Mok Ian Ian, tal como “poderemos superar as divisões políticas

Moda Instituto Cultural abre candidaturas para programa de subsídios O Instituto Cultural (IC) aceita, até ao dia 26 de Agosto, candidaturas para o 9.º Programa de Subsídios à Criação de Amostras de Design de Moda, estando prevista a atribuição de apoio financeiro a oito grupos. Cada grupo pode

SEMANA CULTURAL EXPOSIÇÃO DE EDUARDO BENTUB INAUGURADA A 2 DE JULHO

receber até 170 mil patacas para a realização de amostras e materiais promocionais dos trabalhos seleccionados. Os candidatos elegíveis para este programa devem ser portadores do Bilhete de Identidade de Residente da RAEM

válido e ter idade igual ou superior a 18 anos. As candidaturas podem ser apresentadas a título individual ou em grupo (no máximo de duas pessoas). Será feita uma análise inicial, em que os candidatos devem submeter projectos de

e as desigualdades económicas, conectando os espaços físicos e virtuais às pessoas, de forma a promover uma vida comunitária e familiar harmoniosa e estável”. Para a presidente do IC, “esta pergunta é plena de urgência e responsabilidade”, além de colocar “as mais relevantes questões da contemporaneidade numa perspectiva arquitectónica”.  A presidente do IC não deixou de falar da equipa que fez a exposição “Conectividades”, especialistas que são “influenciados tanto pela cultura chinesa como ocidental em Macau”.  São também “mestres do princípio ‘harmonia diversificada’bem patente nas suas obras”.

design inéditos. Aos candidatos escolhidos para a segunda análise será atribuído um subsídio com um limite máximo de 12 mil patacas para produzirem uma amostra com base nos esboços submetidos na primeira análise.

MA exposição de pintura do cabo-verdiano Eduardo Bentub, a inaugurar a 2 de Julho, é o segundo evento da 13.ª Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa, que se estende até Dezembro. Tal como em 2020, em que a pandemia da covid-19 obrigou a organização da Semana Cultural a recorrer aos formatos ‘online’ e ‘offline’, este ano o Secretariado Permanente do Fórum Macau vai continuar a privilegiar estes dois formatos para “permitir ao público de todo o mundo experimentar, em diversas formas, as ricas e diversificadas tradições e culturas lusófonas”, de acordo com a página oficial do Fórum de Macau na rede social chinesa WeChat. Destaque para as exposições de “Policromias Lusófona” de artistas oriundos de diferentes áreas, como pintura, escultura, fotografia, instalação artística, entre outras, oriundos dos oito países de língua portuguesa e de Macau. Inaugurada em 11 de Junho e patente até ao dia 27, a primeira exposição deste ciclo foi da portuguesa Ana Jacinto Nunes, intitulada “Notícias da Floresta”, também incluída nas comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas em Macau, no âmbito do programa “Junho, Mês de Portugal na RAEM”. O ciclo de exposições prossegue com o artista plástico de São Tomé e Príncipe Guilherme Carvalho, cuja mostra deverá ser inaugurada em 23 de Julho. Também até 31 de Dezembro o programa prevê a realização de vários workshops em que “os participantes podem aprender a confeccionar os acessórios tradicionais do mundo lusófono” e experimentar “a diversidade cultural” dos países lusófonos. Nas actividades ‘online’, o Fórum indicou estar a decorrer o “Concurso da Criação de Vídeos Promocionais sobre os Países de Língua Portuguesa”, co-organizado pelo Secretariado Permanente do Fórum de Macau e pelo Instituto Politécnico de Macau, e com a participação de equipas constituídas por estudantes das instituições de ensino superior da China, da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e dos países lusófonos. A votação ‘online’ vai decorrer a 1 de Setembro.


segunda-feira 21.6.2021

X

U Yuanchong, um notável tradutor na China e professor da Escola de Jornalismo e Comunicação da Universidade de Pequim, morreu na capital chinesa na quinta-feira, segundo uma publicação no Sina Weibo da Universidade de Pequim. Xu tinha 100 anos. O tradutor dedicou a carreira a construir pontes entre as pessoas de língua chinesa, inglesa e francesa, traduzindo obras chinesas para inglês e francês e as principais publicações ocidentais para chinês. Dedicou-se à tradução literária por mais de 60 anos, concentrando-se principalmente em traduções da antiga poesia chinesa para o inglês. Xu era proponente da noção de comunicar a beleza visual e auditiva dos poemas ao traduzi-los para outro idioma, e que a versão traduzida deve reproduzir toda a experiência sensorial que o original produz no leitor da melhor forma possível. Através desta busca pela excelência e respeito pelos autores, os métodos e teorias de tradução de poesia do estilo de rima fizeram de Xu uma referência na tradução. The Book of Songs, Romance of Western Bower, Poemas Seleccionados de Li Bai, The Red and the Black, Madame Bovary e Remembrance of Things Past são apenas alguns entre seus muitos trabalhos de tradução. O seu trabalho 300 of China’s Immortal Poems foi publicado pela Penguin em 1994.

china 11

www.hojemacau.com.mo

ÓBITO XU YUANCHONG MORRE AOS 100 ANOS

O eterno tradutor

PCC Governo pede punições severas caso haja distúrbios no centenário

O Governo chinês pediu uma punição severa para qualquer pessoa responsável por acidentes industriais ou distúrbios ao longo dos próximos dias, enquanto o Partido Comunista Chinês (PCC) prepara as comemorações para o seu centenário, no início de julho. O vice-primeiro-ministro Liu He ordenou que fossem verificadas as condições de segurança para prevenir incidentes. "Conter resolutamente a ocorrência frequente de vários tipos de acidentes e criar um ambiente seguro e estável para a celebração do centenário da fundação do Partido", ordenou o partido, num comunicado oficial. A reunião surge após a morte de pelo menos 25 pessoas, na sequência da explosão de um gasoduto numa área residencial no centro da China e de 13 pessoas numa enchente, numa mina de ferro na província de Shanxi, no norte, em 10 de Junho.

Shenzhen Aeroporto cancela voos após caso positivo

O aeroporto de Shenzhen, no sul da China, cancelou centenas de voos e aumentou, sábado, o controlo, depois de um funcionário de um restaurante ter testado positivo para a variante delta do coronavírus. Em comunicado publicado na conta oficial na rede social WeChat, o aeroporto informou que, para entrarem no espaço, as pessoas devem apresentar um teste negativo, realizado nas últimas 48 horas. De acordo com a informação, as restrições entraram em vigor às 13:00 e as passagens serão totalmente reembolsadas. Segundo as autoridades locais de saúde, o caso foi detectado na quinta-feira, numa pessoa de 21 anos, no âmbito da testagem de rotina a trabalhadores do aeroporto. De acordo com o ‘site’ VariFlight, foram cancelados quase 400 voos na sexta-feira, assim como dezenas de voos programados para sábado. Shenzhen acolhe grandes empresas asiáticas de tecnologia como a Huawei e a Tencent.

Distinções várias

ONU Xi felicita Guterres pela sua reeleição

Em 2014, Xu recebeu o Prémio “Aurora Borealis” de Melhor Tradução de Literatura de Ficção, uma das maiores honras que celebram a excelência em tradutores internacionais. Foi o primeiro tradutor chinês a ganhar este prémio. Xu foi também premiado com o “Conquistas ao longo da vida em tradução” da Associação de Tradutores da China em 2010. Xu nasceu em 1921, em Nanchang, província de Jiangsu, no leste da China. Depois de estudar línguas estrangeiras na Universidade NacionalAssociada do Sudoeste e na Universidade de Tsinghua, trabalhou como professor na Universidade de Pequim desde 1983.

O Presidente chinês, Xi Jinping, enviou na sexta-feira mensagens de felicitações a António Guterres e ao Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, pela reeleição de Guterres como secretário-geral das Nações Unidas. Nas mensagens, Xi disse que, como a organização internacional intergovernamental mais universal, representativa e autorizada, a ONU desempenha um papel importante nos assuntos internacionais. A China espera que Guterres continue a cumprir suas obrigações estabelecidas na Carta da ONU, mantenha uma posição objectiva e justa, preserve firmemente o multilateralismo e dê maiores contribuições para a paz mundial e o desenvolvimento comum.

Através desta busca pela excelência e respeito pelos autores, os métodos e teorias de tradução de poesia do estilo de rima fizeram de Xu Yuanchong uma referência na tradução

Angola Huawei Investe 60 milhões em centros tecnológicos A Huawei anunciou nesta quarta-feira que investiu 60 milhões de dólares na construção de dois centros de formação tecnológica em Angola. Chu Xiaoxin, representante da Huawei em Angola, fez o anúncio depois de uma audiência

com o Presidente angolano, João Lourenço. Chu disse que os centros com capacidade para receber 2 mil jovens vão ajudar a descobrir talentos no sector de telecomunicações e informática de Angola. O projeto, disse, está

inserido no programa de desenvolvimento da economia digital do país. O encontro com o Presidente tem como objectivo atualizá-lo sobre a execução dos projectos e a contribuição da empresa no país da África Austral, acrescentou.


12

h

www.hojemacau.com.mo

21.6.2021 segunda-feira

Gao Xiang escutando as cigarras no refúgio do mosteiro PAULO MAIA E CARMO

texto e ilustração

«Cansado de vaguear nestes lugares, não esqueço a dificuldade de chegar,/ Como passando a vau, para o ritual da água corrente, alcancei o que parece a Nascente das Flores de Pessegueiro./ Nos nove braços do curso do rio revela-se a sua pureza e profundidade,/ Sinto-me como quem, já no fim da festa, obriga os convivas a encher as taças de vinho.»

Xu Wei (1521-1593) que seria mais reconhecido pelos seus admiradores do futuro falhou por oito vezes o exame para aceder ao serviço público provincial e no entanto possuia uma panóplia de vocações artísticas que incluíam a poesia, a dramaturgia ou a pintura, que causariam uma profunda admiração. Um caso que já ocorrera com outros mas que nele seria prticularmente exemplar. Para esses casos uma certa cortesia designava-os «literatos em vestes de algodão» (buyu wenren). Muitas vezes esses literatos encontraram refúgio em mosteiros. Num poema de Du Mu (803-852) O templo Chanzhi em Yangzhou, nos seus dois primeiros versos percebe-se como os literatos ali podiam sentir, em cadências, a passagem do tempo: «A chuva vai passando, uma cigarra faz-se ouvir,/ Agita-se desolado um pinheiro, o jasmim espalha o Outono». Também por essa patine os literatos de tempos posteriores frequentavam esses lugares onde no tom do silêncio soava uma certa subversão. Um pintor e poeta dessa cidade de Yangzhou chamado Gao Xiang (1688-1733) visitando esse mosteiro da Sabedoria da Meditação (Chanzhi) aproveitou a rima do poema de Du Mu para compor um seu próprio, para acompanhar a pintura Apreciando flores de ameixieira, para como lá escreveu, conseguir um sorriso de um tal senhor Mofu. Nessa pintura (rolo vertical, tinta sobre papel, 88,8 x 44,7 cm, no Museu do Palácio, em Pequim) onde está bem espelhada a concepção da pintura de Gao

Xiang, ecoa o que Shitao escreveu no tratado do «Monge Abóbora Amarga»: «O traço único do pincel é a raíz e origem primeira da caligrafia e da pintura» (cap. XVII). O primeiro verso desse poema traduz por palavras a ideia expressa visualmente pelo conjunto: «O Outono acaba de chegar, as árvores altas despedem-se das cigarras.» Gao Xiang figurou, com economia de representações, um outro mosteiro: em Pavilhão Tanzhi (rolo vertical, tinta sobre papel, 68,5 x 38 cm, no Museu de Yangzhou) está uma cerca - um limite, dois pavilhões, num deles uma mesa - a partilha, uma porta – a passagem, e dois amigos que conversam no centro de um pátio debaixo de árvores altas. Discreta atrás, uma bananeira onde a brisa, acariciando as folhas, vai soprando um murmúrio. Situado no lado ocidental do mosteiro Tianning em Yangzhou, o Pavilhão Tanzhi é descrito no texto que acompanha a pintura: «O mundo do loto é como uma nuvem, a brisa do Outono embala a seda do chan. Subindo à torre ouve-se o som da cidade, debruçando-se na varanda veêmse os pássaros e os sonhos. O céu é claro como a água, e as árvores na sua obscuridade, são frias como as montanhas. Ao ir para o recinto do templo, poemas sãonos devolvidos todos os dias. O pavilhão faz-se uma pintura.» Talvez também aqui Gao Xiang conquistasse um sorriso, a única desejada recompensa do homem atento aos sons transportados na brisa leve.


segunda-feira 21.6.2021

JOSÉ SIMÕES MORAIS

www.hojemacau.com.mo

ARTES, LETRAS E IDEIAS

13

Violentos incêndios em Macau

Camilo Pessanha está já em Macau quando no jornal Echo Macaense de 16 de Maio de 1894 é noticiado o incêndio ocorrido no sábado, dia 12, pelas 19 horas no Tarrafeiro, onde quatro prédios foram devorados pelas chamas. O vento nessa noite soprara com força e o fogo teria tomado maiores proporções não fosse os socorros prestados pelas bombas e corpo de marinheiros que ali compareceram. Trabalharam ainda activamente as bombas a vapor da Inspecção dos Incêndios e da Companhia do Ópio e várias outras bombas particulares. Fora fogo posto e o criminoso está já preso e processado. No entanto, não é referido como foi dado o sinal de incêndio e só com a leitura de outros incêndios, registados nos jornais, começamos a entender a forma normal de avisar a população de Macau. De referir ser Director das Obras Públicas o Major de Engenharia Augusto César de Abreu Nunes, que chegara a Macau a 21 de Dezembro de 1893 e desde 12 de Janeiro de 1894 era Inspector dos Incêndios. À data, no edifício do velho Convento de S. Domingos encontra-se a Direcção das Obras Públicas, o Corpo de Bombeiros e a Estação Central dos Telefones. CONTRA AS CASAS DE MADEIRA Nos primórdios de Macau, os edifícios tinham paredes de taipa ou bambu com telhados de colmo ou madeira e, com o amuralhar da cidade cristã a partir de 1622, passaram aí a ser construídos em tijolo. Mas as barracas de bambu e palha perduravam no Bazar ainda no início do século XIX e daí o constante badalar em alvoroço dos sinos das igrejas e mais tarde, em simultâneo com tiros de pólvora seca dos canhões das fortalezas, a avisar os habitantes para acudirem com baldes de água a debelar as chamas. E tantos foram os incêndios e seguidos que as descrições se confundem e as datas se misturam. “Em 1817 ao que parece, tinham destruído também tendas de um importante pagode – aliás aquele onde se instalava o mandarim quando descia à cidade – levou a que fosse ordenada a substituição desses quarenta ou cinquenta estabelecimentos improvisados, por outros de tijolo, com arruamentos bem definidos, estrutura que em pouco tempo ficou concluída", segundo Pedro Dias. Beatriz Basto da Silva (BBS) refere-se talvez a esse grande incêndio na Praia Pequena a 6 de Junho de 1818, "pelas 9 da noite e atingindo o Bazar, com origem nas barracas clandestinas que serviam de habitação e botica a uma franja da população chinesa entre o vadio e o tendeiro. Arderam também boticas chinesas, algumas de boa seda. Talvez um prejuízo de 1 milhão de patacas. O Convento de S. Domingos esteve em perigo." Marques Pereira complementa ao dizer, a 20 de Julho de 1818, o "Edital do mandarim cso-tang de Macau, por apelido Chen, em que, atendendo a ser o pagode Sien-fung (Lin Fong, o pagode novo) muito venerado pelos chineses, e o lugar de hospedagem dos mandarins superiores que vinham a Macau, e considerando mais que os bonzos dele se achavam privados de rendimentos, pois que algumas lojas que tiveram no bazar, um incêndio as destruíra: constitui foreiras do dito pagode 67 lojas recentemente fabricadas de tijolo nos sítios da Praia Pequena e Matapau."

O Dr. Caetano Soares referindo-se a esse ou a outro incêndio: "destruiu a maior parte do Bairro de S. Domingos, vulgarmente conhecido como Bazar Grande, sendo a Casa de Beneficência chinesa Sam Kai-Hui-Kum", cuja sede era o Pagode das Três Ruas, o único edifício poupado. Refere BBS, “Na ocasião, o Procurador da Cidade escreve ao Suntó de Cantão pedindo-lhe apoio que não encontra nos Mandarins de Casa Branca, para fazer valer, junto desses ciosos chineses, a lei que proíbe tais barracas, que são também couto de ladrões e jogadores, mesmo chegadas a casas vizinhas dos portugueses. O Procurador Pereira participa ainda que, para evitar a propagação de mais incêndios, a cidade vai abrir uma rua larga, cercada por uma parede entre os dois focos habitacionais.” DESCUIDOS A 31 de Dezembro de 1824, o Mosteiro de Sta. Clara, onde viviam em clausura 31 religiosas franciscanas clarissas, foi completamente devorado pelo incêndio ocorrido às 20 horas e 45 minutos. Devido ao vento, as luzes do presépio pegaram fogo e em três horas o vasto edifício ficou reduzido a cinzas. Como o capelão morava perto, ainda pôde salvar o Sacrário e os principais moradores da cidade correram logo a salvar as religiosas, morrendo queimada a Madre Florentina de 90 anos e outras duas faleceram mais tarde. O mandarim Tchó-T'óng (tso-tang, com residência na península, mas fora da cidade cristã), de apelido Im, a 7 de Novembro de 1829 ordenou, para evitar incêndios, em vez de archotes andar-se de noite com lanternas, serem as barracas de palha

APÓS A DESTRUIÇÃO DE 500 MORADIAS NO VIOLENTO INCÊNDIO DE 5 DE NOVEMBRO DE 1834, O PROCURADOR DA CIDADE ANTÓNIO PEREIRA PEDIA EM OFÍCIO AO TCHÓ-T'ÓNG O SER PROIBIDA A CONSTRUÇÃO DE BARRACAS E CASAS DE MADEIRA NA PRAIA PEQUENA, A FIM DE EVITAR O PERIGO DE INCÊNDIOS

demolidas e todas as lojas obrigadas a ter baldes com água à porta. Após a destruição de 500 moradias no violento incêndio de 5 de Novembro de 1834, o Procurador da Cidade António Pereira pedia em ofício ao Tchó-T'óng o ser proibida a construção de barracas e casas de madeira na Praia Pequena, a fim de evitar o perigo de incêndios. Mas foi a lenha amontoada na cozinha do Colégio de S. Paulo, utilizado então como quartel do Batalhão de Voluntários do Príncipe Regente, que pegou fogo a 26 de Janeiro de 1835. Eram seis e meia da tarde. O Chinese Repository descreve com tradução do padre Manuel Teixeira: "Uma descarga de canhões do forte de S. Paulo deu o alarme de incêndio. Este sinal foi imediatamente correspondido pelos canhões dos outros fortes, pelo repicar dos sinos das igrejas e pelo rufar de tambores. As autoridades principais, a tropa e muitos dos habitantes de Macau depressa se puseram em movimentos. Mas, excepto aqueles que estavam perto da igreja, durante alguns momentos houve dúvidas sobre qual era o edifício que ardia; - o estado da atmosfera era tal que o fumo não podia subir, mas levado por uma breve brisa de noroeste, envolveu toda a parte oriental da cidade. Porém, não tardou muito que as chamas, irrompendo através do tecto, não deixassem dúvidas sobre o ponto donde saíam. Todos os compartimentos, que constituíam a ala esquerda da igreja, e que eram outrora ocupadas pelos padres, mas recentemente pelas tropas portuguesas, começaram logo a arder. Por um momento, houve alguma esperança de que a parte principal da igreja – a capela, pudesse ser salva. Mas, antes das 8 horas, o fogo atingiu a parte mais alta do edifício e também a sacristia atrás do altar-mor. Um denso fumo de mistura com chamas depressa irrompeu pelas janelas de todos os lados, e então, subindo através do tecto, apresentava um aspecto sinistramente grande. As chamas subiram muito alto e toda a cidade e o porto interior ficaram iluminados, justamente neste momento o relógio [oferecido por Luís XV e colocado na igreja em 1734] bateu 8 e um quarto. Até ali, tinham-se feito esforços para controlar o avanço das chamas; mas", tornando-se evidente mais nada se poder fazer, cada qual ficou-se a contemplar o fogo. O incêndio devorou o edifício do antigo Colégio e a Igreja Mater Die, deixando-a reduzida à monumental frontaria de pedra.


51

2 7 5 [9f]utilidades 14 5 1 8 4

1

6

52

1 5 8 2 5

4 3 6

T4E M P O7 5N U B L A D O9 M I N

8 1 50

3 9

8

S2 7U4 6D8 O 9 1K 3 5U 6 1 9 5 3 4 8 5 7

9 2 5 8 4 3 1 6 8 2 3

3 1 8 8 2 7 2 6 9 5 1 7

4 7 1 8 4 5 3 3 9 2

6 3 2 1 4 7 5 8 9

5 6 7 9 8 3 1 2 4

5 4 3 7 9 9 2 1 6 4

1 2 1 6 3 3 4 8 7 5 8

8 9 4 2 7 7 5 3 6

2 4 8 5 1 6 3 9 7

1 5 3 6 9 4 2 7 8

7 6 5 4 1 8 2 4 1 9 9

2 6 4 3 2 6 9 7 1 8 4

PROBLEMA 53

53

28

6 5 2 3 5 7 www.hojemacau.com.mo 2 1 3 4 7

M4A X

32

2 5 9 7

55 2 UM 9LIVRO HOJE 3 6 8 1 54 7 5 1 9 2 2 4 8 2 5 6 8 5 7 5 9 8 2 7 9 2 2 1 4 3 8 6 7 3 16 4 31 6 74 4 9 1 43 5 6 3 82 2 9 77 5 6

9

7 4 3 6 9 53 2 8 15

1

2 6 7 3 5 8 1 9 46 3

4 8 9 1 1 69 27 5 75 3

1 70-95% 6 5

5 3 1 9 4 5 7 9 8 2 68

7 1 5 8 6 9 4 3 2

54 5 4 7 3 9 1. 1 8 2 6

59 2 1 3 9 4 7 8 6 7 1 2 6 3 5 4 9 8 8 6 5 7 1 2 3 9 3 8 6 2 4 9 5 1 7 9 3 2 8 6 4 1 5 5 4 9 8 1 7 3 2 6 6 2 1 5 7 8 9 4 AVISO 4 2 1 3 9 8 7 6 5 5 8 6 4 COBRANÇA 3 1 7 DA 2 CONTRIBUIÇÃO 9 ESPECIAL 3 8 5 7 6 2 4 1 Faço saber que, o prazo de concessão por arrendamento dos terrenos da RAEM abaixo indicados, chegou ao seu término, acordo9com5 o artigo 7 4e, que 8 de 2 653.º3da Lei n.º 10/2013 <<Lei 6 de5Terras>>, 7 de1 2 de2Setembro, 4 8conjugado 3 9 com os artigos 2.º e 4.º da Portaria n.º 219/93/M, de 2 de Agosto, foi o mesmo automaticamente renovado por um período 3 7de dez 4 anos6a contar 2 da9data5do seu1termo, pelo que devem 1 os6interessados 4 7proceder 8 ao2 pagamento 9 5da 3 contribuição especial liquidada pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes. 1 9 7 3 5 6 4 8 2 7 5 9 6 3 1 8 4 Localização dos terrenos: - 4 Avenida 5 9do Dr.1Rodrigo 8 Rodrigues, 3 2 n.ºs7145 a 159, em Macau,8(Edifício 9 Lai 3 Cheng); 4 5 1 6 7 2 - Rua do Almirante Sérgio, n.ºs 94 a 110, Rua do Dr. Lourenço Pereira Marques, n.º 75, Travessa dos Armazéns,

PUB.

4 2 6 7 5 8 9 1 3

8 7 9 3 2 1 6 4 5

SOLUÇÃO DO PROBLEMA 52

52 9 8 4 2 3 5 7 6 1

3 9 1 4 7 2 8 5 6

57 7 6 8 5 3 4 9 2 1 3 7 5 1 4 9 6 8 2 4 5 3 www. 2 1 7 hojemacau. com.mo 8 9 6

HUM

•´ E U R O

9.48

56 A CASA DO INCESTO | ANAÏS NIN 2 6 3 7 9 1 5 1 “A5Casa8 do 6Incesto” 3 é4a pri-7 meira obra de ficção de Anaïs 7 Nin, 4 publicada 9 8 em 2 1936 5 e,3 na minha humilde opinião, 9 o3melhor 1 exemplo 4 6 de 7prosa8 da autora francesa. Longe 4 dos 7 relatos 2 9escaldantes 5 8 de1 5 encontros 8 6 sexuais 2 1com vultos 3 9 literários, como Henry Miller, 3 este 1 pequeno, 4 5 mas 8 intenso 6 2 livro centra-se numa onírica 8 ideia 2 metafórica 7 3 e4surrealista 9 6 de incesto, em que o desejo 6 se9manifesta 5 1na procura 7 2ego-4 maníaca de si mesmo noutra pessoa. Apesar de “A Casa do Incesto” não conter relatos pessoais, os diários de Nin, publicados depois da morte da autora, revelam que manteve relações incestuosas com o seu pai. Um livro que vale a pena revisitar. João Luz

BAHT

0.25

CINETEATRO

8 THE4HITMAN´S WIFE´S BODYGUARD [C] 9 2 1 6 2 A QUITE 5 PLACE PARTII [C] 6 3 RABBIT2: 4 PETER 7RUNAWAY THE [B] 7 9 5 1 3 8

Um filme de: Patrick Huges Com: Ryan Reynolds, Samuel L. Jackson Salma Hayek 14.30, 16.45, 19.15, 21.30

Um filme de: John Krasinski Com: Emily Blunt, Noah Jupe, Millicent Simmonds 14.30, 19.30, 21.30

FALADO EM CANTONÊS

1.23

C I N E M A

SALA 1

SALA 2

YUAN

Um filme de: Will Gluck Com: Rose Byrne, Domhnall Gleeson 16.30 SALA 3

SHADOW IN THE CLOUD [C]

Um filme de: Roseanne Liang Com: Chloe Grace Moretz, Nick Robinson Beulah Koale 14.30, 16.30, 21.30

CRUELLA [B]

FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Craig Gillespie Com: Emma Stone, Emma Thompson 19.00

58 4 2 1 3 5 9 8 6 3 9 5 1 4 7 2 9 6 8 1 2 7 4 7 5 2 6 8 1 9 3 3 7 5 6 4 8 2 1 9 4 3 7 5 6 8 THE HITMAN´S WIFE´S BODYGUARD 2 8 6 9 1 4 1 8 7 6 9 2 3 5 4 7 5 3 8 6 2 3 5 6 8 1 4 9 2 7 1 9 4Fábrica5de Notícias, 7 3Lda Director Carlos Morais 9 4José 2 3João7Luz;5José C.6Mendes 8 Redacção 1 Andreia Sofia Silva; João Santos Filipe; Pedro Arede; Propriedade Editores Salomé Fernandes Colaboradores Anabela Canas; António Cabrita; António de Castro Caeiro; Ana Jacinto Nunes; Amélia Vieira; Duarte Drumond Braga; Emanuel Cameira; 8 1M.Tavares; 2 7Gonçalo 9 Waddington; 6 5José8Simões 6 Morais; 2 Luis 4 Carmelo; 9 Nuno Miguel Guedes; Paulo José Miranda; Paulo Maia e Gonçalo Inês Oliveira;7João3 Paulo1 Cotrim; Carmo; Rosa Coutinho Cabral; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Teresa Sobral; Valério Romão Colunistas André Namora; David Chan; João Romão; Jorge Rodrigues Simão; 6 9 Paul 4 Chan 8 Wai5 Chi; Paula Bicho; Tânia 5 dos9Santos 4 Grafismo 7 2Paulo3Borges, 8 Rómulo 1 6 Olavo 3 Rasquinho; Santos Agências Lusa; Xinhua Fotografia Hoje Macau; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia 5 4Morada 7 Pátio 2 da3Sé, n.º22, 1 Edf. Tak Fok, R/C-B,6Macau; 2 Telefone 8 128752401 4 Fax 9 28752405; 7 3e-mail 5 info@hojemacau.com.mo; Sítio www.hojemacau.com.mo Welfare

n.ºs 1 a 15 e Travessa do Sal, n.ºs 2 a 12, em Macau, (Riviera Macau); - Avenida do Almirante Lacerda, n.ºs 45 e 47, em Macau, (Edifício Nang Cheong); - Avenida do Almirante Lacerda, n.ºs 73 a 79 e Avenida Marginal do Patane, n.ºs 548 a 562, em Macau, (Edifício Tim Va); - Avenida do Almirante Lacerda, n.º 91, em Macau; - Avenida do Almirante Lacerda, n.ºs 103 a 109, em Macau, (Edifício Wing Fu Kok); - Avenida do Almirante Lacerda, n.ºs 123, em Macau, (Edifício Industrial Hip Va); - Avenida do Almirante Lacerda, n.ºs 129C, Avenida Marginal do Patane, nº 764 e Rua dos Estaleiros, n.ºs 31 a 43, em Macau, (Edifício Kai Hou Court); - Rua de Francisco Xavier Pereira, n.º 177 a 199, Avenida de Venceslau de Morais, n.ºs 124 a 130 e Rua das Indústrias, n.ºs 1 a 25, em Macau, (Edifício Jardim Dragão); - Avenida do Conselheiro Borja, n.ºs 16 a 40, Avenida de Artur Tamagnini Barbosa, n.ºs 25 a 73, Rua Central de T´oi San, n.ºs 100 a 136 e Travessa do Conselheiro Borja, n.ºs 10 a 72, em Macau, (Edifício Tai Meng Kok); - Estrada Marginal da Ilha Verde, n.ºs 1229 a 1269, Estrada do Canal dos Patos, n.ºs 2 a 20 e Travessa do Canal dos Patos, n.ºs 68 a 108, em Macau, (Edifício Chun Hei Garden); - Avenida Dr. Sun Yat Sen, n.ºs 498 a 544-O, na Ilha da Taipa, (Edifício Plaza Grande China); - Avenida Dr. Sun Yat Sen, n.ºs 230 a 266, Rua de Tai Pou, n.º 28 e Rua do Porto, n.ºs 283 a 321, na Ilha da Taipa, (Chun U Villa); - Avenida Dr. Sun Yat Sen, n.ºs 602 a 628-F, na Ilha da Taipa, (Edifício Chun Lai Garden);

2. Agradece-se aos contribuintes que, no prazo de 30 dias subsequentes à data da notificação, se dirijam à Recebedoria destes serviços, situada no rés-do-chão do Edifício “Finanças”, ao Centro de Serviços da RAEM, ou, ao Centro de Serviços da RAEM das Ilhas, para os efeitos do respectivo pagamento. 3. Na falta de pagamento da contribuição no prazo estipulado, procede-se à cobrança coerciva da dívida, de acordo com o disposto no artigo 6.º da Portaria acima mencionada. Aos, 21 de Maio de 2021.

21.6.2021 segunda-feira

O Director dos Serviços de Finanças Iong Kong Leong

60 1 8 7 5 2 9 6 4 3 4 2 8 1 6 5 9 5 9 6 7 3 4 2 1 6AVISO 1 N.º477/AI/2021 2 5 7 3 8 -----Atendendo à gravidade para o interesse público e não sendo possível 7notificação 2 pessoal, 3 9pelo presente 8 notifique-se 1 4 os 5 proceder à respectiva infractores abaixo discriminados:----------------------------------------------5 n.°8352/AI/2021:TANG 4 6 3YOUCHAO, 7 2 -----1. Mandado de9 Notificação portador do Passaporte da RPC n.° E85848xxx e do Salvo-Conduto para Deslocação a Hong que na 7 4 Kong 6 e Macau 1 da3RPC n.°9C02878xxx, 5 8 sequência do Auto de Notícia n.° 45/DI-AI/2020, levantado pela DST a 28.01.2020, e por despacho da signatária de 24.05.2021, exarado no Re2 de 7 9 em6conformidade 4 com 8 o disposto 1 3 latório n.° 389/DI/2021, 20.05.2021, no n.° 1 do artigo 14.° da Lei n.° 3/2010, lhe foi desencadeado procedi3 de5controlar1a fracção 7 autónoma 2 situada 9 6 mento sancionatório8 por suspeita na Alameda Dr. Carlos D’Assumpção n.° 636, Edf. King Xiu Garden, 8.° andar G onde se prestava alojamento ilegal.----------------------------------------- 2. Mandado de Notificação n.° 472/AI/2021:ZHANG ANSHUI, portador do Passaporte da RPC n.° EC6619xxx, que na sequência do Auto de Notícia n.° 318/DI-AI/2019, levantado pela DST a 13.11.2019, e por despacho da signatária de 27.05.2021, exarado no Relatório n.° 520/ DI/2021, de 29.04.2021, em conformidade com o disposto no n.° 1 do artigo 14.° da Lei n.° 3/2010, lhe foi desencadeado procedimento sancionatório por suspeita de controlar a fracção autónoma situada na Praceta de Miramar n.° 51, Jardim San On, Bloco 3, 15.° andar R onde se prestava alojamento ilegal. ------------------------------------------------------------------------ 3. Mandado de Notificação n.° 491/AI/2021:WEI HEYI, portador do Salvo-Conduto para Deslocação a Hong Kong e Macau da RPC n.° C80795xxx e portador do Passaporte da RPC n.° E87756xxx, que na sequência do Auto de Notícia n.° 268/DI-AI/2019, levantado pela DST a 08.10.2019, e por despacho da signatária de 26.05.2021, exarado no Relatório n.° 541/DI/2021, de 07.05.2021, em conformidade com o disposto no n.° 1 do artigo 14.° da Lei n.° 3/2010, lhe foi desencadeado procedimento sancionatório por suspeita de controlar a fracção autónoma situada na Rua Cidade de Coimbra n.° 416, Jardim Brilhantismo, 4.° andar Z onde se prestava alojamento ilegal. ----------------------------------------------------------Pelo mesmo despacho foi determinado que deve, no prazo de 10 dias, contado a partir da presente publicação, apresentar, querendo, a sua defesa por escrito, oferecendo nessa altura todos os meios de prova admitidos em direito, não sendo admitida a apresentação de defesa ou de provas fora do prazo conforme o disposto no n.° 2 do artigo 14.° da Lei n.° 3/2010. ----------A matéria apurada constitui infracção ao artigo 2.° da Lei n.° 3/2010, punível nos termos do n.° 1 do artigo 10.° do mesmo diploma.------------------O processo administrativo pode ser consultado, dentro das horas normais de expediente, no Departamento de Licenciamento e Inspecção desta Direcção de Serviços, sito na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção n.os 335341, Edifício “Hot Line” (Centro “Hot Line”), 18.° andar, Macau.---------Direcção dos Serviços de Turismo, aos 15 de Junho de 2021. A Directora dos Serviços, Maria Helena de Senna Fernandes

3 7 8 9 AVISO N.º 78/AI/2021 -----Atendendo à gravidade para o interesse público e não sendo possível 6proceder à respectiva notificação pessoal, pelo presente notifique-se os infractores abaixo discriminados:---------------------------------------------1-----1. Mandado de Notificação n.° 441/AI/2021:WANG WENDONG, portador do Salvo-Conduto para Deslocação a Hong Kong e Macau da n.° C35002xxx, que na sequência do Auto de Notícia n.° 368/DI2RPC AI/2019 levantado pela DST a 07.12.2019, e por despacho da signatária 26.05.2021, exarado no Relatório n.° 486/DI/2021, de 21.04.2021, nos 5determos do n.° 1 do artigo 10.° e do n.° 1 do artigo 15.°, ambos da Lei n.° 3/2010, lhe foi determinada a aplicação de uma multa de $200.000,00 (duzentas por controlar a fracção autónoma situada na Rua 4de Cantao,miln.° patacas) 72-R, I San Kok, 11.° andar A onde se prestava alojamento ilegal.--------------------------------------------------------------------------------------- 2. Mandado de Notificação n.° 468/AI/2021:HE YOU, portador do Passaporte da RPC n.° E70007xxx, que na sequência do Auto de Notícia n.° 365/DI-AI/2019 levantado pela DST a 06.12.2019, e por despacho da signatária de 20.05.2021, exarado no Relatório n.° 514/DI/2021, de 27.04.2021, nos termos do n.° 1 do artigo 10.° e do n.° 1 do artigo 15.°, ambos da Lei n.° 3/2010, lhe foi determinada a aplicação de uma multa de $200.000,00 (duzentas mil patacas) por controlar a fracção autónoma situada na Rua de Paris n.° 167, Seng Hoi Hou Teng, Bloco 4, 14.° andar V onde se prestava alojamento ilegal.-------------------------------------------------O pagamento voluntário da multa deve ser efectuado no Departamento de Licenciamento e Inspecção destes Serviços, no prazo de 10 dias, contado a partir da presente publicação, de acordo com o disposto n.° 1 do artigo 16.° da Lei n.° 3/2010, findo o qual será cobrada coercivamente através da Repartição de Execuções Fiscais, nos termos do n.° 2 do artigo 16.° do mesmo diploma.----------------------------------------------------------------Da presente decisão cabe recurso contencioso para o Tribunal Administrativo conforme disposto no artigo 20.° da Lei n.° 3/2010, a interpor no prazo de 60 dias, conforme disposto na alínea b) do n.° 2 do artigo 25.° do Código do Processo Administrativo Contencioso, aprovado pelo Decreto-Lei n.° 110/99/M, de 13 de Dezembro.------------------------------------Desta decisão pode os infractores, querendo, reclamar para o autor do acto, no prazo de 15 dias, sem efeito suspensivo, conforme o disposto no n.° 1 do artigo 148.°, artigo 149.° e n.° 2 do artigo 150.°, todos do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.° 57/99/M, de 11 de Outubro.------------------------------------------------------------------------Há lugar à execução imediata da decisão caso esta não seja impugnada.-------------------------------------------------------------------------------------------O processo administrativo pode ser consultado, dentro das horas normais de expediente, no Departamento de Licenciamento e Inspecção desta Direcção de Serviços, sito na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção n.os 335-341, Edifício ‘‘Hot Line” (Centro “Hot Line”), 18.° andar, Macau.------Direcção dos Serviços de Turismo, aos 15 de Junho de 2021. A Directora dos Serviços, Maria Helena de Senna Fernandes


segunda-feira 21.6.2021

opinião 15

www.hojemacau.com.mo

ai, portugal, portugal

André Namora

A INTERNET É UM MONTE DE INFORMAÇÃO FALSA ESTAMOS A VIVER em Portugal a era da informação desinformada. Cada vez mais a informação que temos é uma aldrabice. Tudo se inventa, tudo se especula, tudo se mente, enfim, o que se passa? Acontece que os jornais portugueses não têm nada de interessante a não ser os recados do Governo que digam respeito à vida das pessoas. Os jornais existentes apenas contratam miúdos com salários que antigamente nem a um estagiário se pagava e estes passam a vida a sacar informação da internet. As redacções não têm quem saiba da história portuguesa e da internacional muito menos. Gramaticalmente são um zero e os erros são diários. Não são as chamadas gralhas, são mesmo erros de ortografia, de falta de conhecimento da língua portuguesa. A um jovem jornalista foi-lhe perguntado por um familiar o que era uma vacina e para o que servia e ele respondeu que ia ver na internet e já respondia. A organização do sistema de vacinação na luta contra a covid-19, que os jornais já não sabiam o que publicar, mudou de um dia para o outro com a nomeação do vice-almirante Gouveia e Melo. Em boa hora este militar colocou ordem, disciplina e trabalho sério para que o país fosse vacinado. - É pá, a AstraZeneca é que eu não tomo, pode matar! - Ó pá, quem é que te disse isso? - Li na internet... - Ouve bem o que te digo, não te vacines! - Porquê, meu? - Porque se te dão a Pfizer podes ficar com lesões cerebrais. - Onde ouviste tal coisa? - Li na internet... - Sabes que a vacina que andam a dar às pessoas é perigosíssima?! - Porquê? - Porque tem morrido muita gente! - Ouviste isso na CNN? - Não, pá! Li na internet... - Já te vacinaste, meu querido filho? - Não, pai! Isso das vacinas tem que se lhe diga... estão a criar graves problemas nas pessoas que são vacinadas! - Mas eu e a tua mãe já fomos e nada aconteceu! - Vocês são do número das excepções... - Mas quem é que te informou disso? - Ó pai, li na internet... - Ó tio, estou cheio de medo de ser vacinado! - Tás doido, pá! Aquilo não custa nada e toda a gente deve ser vacinada! - E o perigo que é depois de se ser vacinado? - Qual perigo? - Uma pessoa pode morrer... - Como é que soubeste tal disparate? - Li na internet... Não se admite este estado de espírito que certas empresas estão a criar propositadamente no seio da população, entendendo que

o importante é prejudicar as multinacionais que fabricam as vacinas. Que absurdo o que estamos a assistir nas redes sociais, onde se espalham as maiores invenções informativas sobre a vacinação e os males que pode provocar. É a isto que eu chamo a informação desinformada, ou melhor, afincadamente criminosa. Afinal, para que servem os cientistas? Temos confiança na ciência ou não? Acreditamos que trabalham para o bem da humanidade ou para o extermínio global? As campanhas que assistimos contra a vacinação deviam ser investigadas até ao último pormenor informático. O número de infectados com a covid-19, infelizmente, voltou a aumentar na Área Metropolitana de Lisboa e no Algarve. Pudera, são as zonas do país onde a falta de cumprimento das regras estipuladas mais se verifica. E esse aumento regista-se agora nas camadas jovens. Tinha de ser porque a juventude não usa máscara, junta-se em grupos de duas dezenas a beber nos jardins depois dos restaurantes encerrarem, organizam festas com cerca

Que absurdo o que estamos a assistir nas redes sociais, onde se espalham as maiores invenções informativas sobre a vacinação e os males que pode provocar. É a isto que eu chamo a informação desinformada, ou melhor, afincadamente criminosa

de 400 inscritos onde vale tudo desde o beijar na boca entre quem não se conhece, até às conversas onde a distância entre eles é de dois palmos. Em Albufeira, chegaram ingleses aos magotes e é na Inglaterra que se desenvolvem cada vez mais as variantes do coronavírus e esses ingleses, todos sem máscara, enchem as artérias principais com cerveja na mão, abraçados e aos beijos uns aos outros. Como é que será possível que o sistema de vacinação possa ter êxito? Não o creio, apesar de no passado fim-de-semana já ter sido decretado que ninguém podia entrar ou sair na Área Metropolitana de Lisboa. Toda a gente sabe que a situação é séria em qualquer local do mundo. Portugal começou a melhorar substancialmente e o desconfinamento estava a ser progressivo. Tudo indica que está tudo a ir por água abaixo porque a ajuda principal para tal é a informação falsa e a desonestidade dos prevaricadores incivilizados. *Texto escrito com a antiga grafia


“Depois da virtude, é o conhecimento o que eleva um homem sobre os demais.” PALAVRA DO DIA

Joseph Addison

segunda-feira

21.6.2021 episódio 21

O Jogo das Escondidas

Filipinas Governo adquire 40 milhões de vacinas da Pfizer

um folhetim por Fernando

O

O

Governo das Filipinas assinou um acordo para adquirir 40 milhões de doses da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer e BioNTech, a sua maior compra de vacinas até hoje, informaram ontem fontes oficiais. O responsável pela gestão das vacinas no país, Carlito Gálvez, assegurou em comunicado que as doses vão começar a chegar em Agosto e explicou que a aquisição só foi possível graças à quebra na procura “por muitos países grandes e ricos”. “A maioria (desses países) já adquiriu vacinas mais do que suficientes para sua população e já vacinou muitos dos seus cidadãos. Isso permitiu que o fabricante se comprometesse connosco para a entrega”, acrescentou Gálvez. Com o acordo, as Filipinas garantem o fornecimento de 113 milhões de doses de vacinas, entre as quais 26 milhões da chinesa Sinovac, 20 milhões da americana Moderna, 17 milhões da anglo-sueca AstraZeneca e 10 milhões da russa Sputnik. As Filipinas esperam obter também 44 milhões de doses através do Covax, o mecanismo acionado pela Organização Mundial de Saúde para os países com menores recursos. As Filipinas iniciaram na semana passada um programa para vacinar 33 milhões de pessoas que trabalham foram de casa e continuam a vacinar trabalhadores de sectores prioritários, como a saúde, e idosos, com o objectivo de alcançar a imunidade de grupo este ano. As Filipinas foram um dos países mais afectados pela pandemia no sudeste asiático, com mais de 1,3 milhões de casos confirmados e 23.621 mortes por covid-19 até agora.

SMG Trovoadas e baixa de temperatura nos próximos dias

PUB.

Os Serviços Meteorológicos e Geofísicos alertam para uma baixa de temperaturas esta semana devido à passagem de uma depressão junto à província de Guangdong. Prevê-se também maior instabilidade do tempo, podendo ocorrer chuvas entre amanhã e quinta-feira, incluindo a ocorrência de trovoadas. A partir de amanhã, as temperaturas vão baixar até quarta-feira, com a mínima a ficar-se pelos 25 graus e a máxima 29 graus.

Sobral

Ataque ao poder Talibãs querem regime islâmico “autêntico’’ através de negociações

O

S talibãs, cujos combatentes têm multiplicado as ofensivas no terreno à medida que se aproxima o prazo para a retirada dos militares norte-americanos do Afeganistão, pediram ontem “garantias” para a instauração de um “autêntico regime islâmico” através da negociação. Num comunicado, o mullah Abdul Ghani Baradar, um dos membros da delegação talibã que participa nas negociações inter-afegãs em Doha, reafirmou que um “autêntico regime islâmico” é a “melhor solução e a exigência de todos os afegãos”. “A nossa participação nas negociações mostra que acreditamos na solução dos problemas por meio do entendimento mútuo. Apelamos à comunidade internacional para deixar os afegãos decidirem o seu destino e o do país”, referiu o mullah. As negociações sobre uma possível divisão do poder, que começaram em Setembro passado, em Doha, entre os talibãs e o governo afegão, estão actualmente paralisadas. 

Vice-Chefe para os Assuntos Políticos do movimento, o mullah garantiu que os talibãs “preservarão os direitos de todos os cidadãos, homens e mulheres, à luz dos preceitos do Islão e das tradições da sociedade afegã”. Baradar exortou os jovens afegãos a permanecerem no país em vez de procurarem exílio. “Fiquem e sirvam o país e o povo: o Emirado Islâmico dar-lhe-á a oportunidade. Fiquem (...) em vez de irem para

“Fiquem e sirvam o país e o povo: o Emirado Islâmico dar-lhe-á a oportunidade. Fiquem (...) em vez de irem para o estrangeiro com as vossas famílias e os vossos filhos por um pedaço de pão.” MULLAH ABDUL GHANI BARADAR

o estrangeiro com as vossas famílias e os vossos filhos por um pedaço de pão”, insistiu.

Palavra de mullah

Em 2020, uma série de “assassínios cirúrgicos” atribuídos aos Talibãs matou dezenas de jovens afegãos com instrução, entre jornalistas, magistrados, académicos e activistas de direitos humanos, gerando a procura de exílio fora do país. Embora a minoria xiita Hazara esteja a ser um alvo específico dos ataques dos talibãs nos bairros ocidentais de Cabul, Baradar disse que irá garantir os direitos das minorias e de todos os cidadãos. O mullah Baradar garantiu também um “ambiente seguro” para os “diplomatas e funcionários de organizações humanitárias” presentes no país. Após 20 anos de presença norte-americana, apoiada pelas forças da Organização do tratado do Atlântico Norte (NATO), o Presidente norte-americano Joe Biden fixou a data simbólica de 11 de Setembro deste ano para a retirada completa das tropas, operação já praticamente concluída.

Governador prosseguiu: - Estou a pensar em reforçar o sentimento nacional em Macau. Foram os republicanos que recuperaram o nosso maior poeta, Luís de Camões. Passaríamos a fazer, no dia de Portugal, uma romagem à gruta de Camões. Acho que isso é importante. Vivemos tempos de decadência. Como aqueles que Antero de Quental ou Guerra Junqueiro transportaram para linhas escritas em “Casas da decadência…” ou na “Pátria”. Ou que Viana da Mota sintetizou na sinfonia “A Pátria”. Como dizia Teixeira de Pascoaes: “neste momento Portugal é um mistério, é impossível a gente calcular o que virá a ser dele”. Honrar Camões é um sentimento de revolta republicana. Sabe, em 1880, por ocasião das comemorações em louvor de Camões, o “Diário de Notícias” distribuiu gratuitamente 30 mil exemplares de “Os Lusíadas”. Era a crise que fazia com que se procurassem respostas no passado. Esta crise pode fazer com que voltemos a acreditar no futuro de Portugal. Amoroso respondeu apenas: - Parece-me uma excelente ideia, senhor Governador. Foram interrompidos pela chegada de duas mulheres. Rodrigo Rodrigues levantou-se e Amoroso fez o mesmo. - Querida, já acabou? Ela sorriu: - Já sim, foi excelente. - Quero apresentar-vos o tenente Félix Amoroso. Faz parte do departamento de informações de Macau. E esta é a minha mulher, dona Rita Magarida Rodrigues, e esta uma amiga que já aqui fez, a dona Sofia Ramos Palha, esposa do senhor Palha. Amoroso olhou para esta, que, em contrapartida, não afastou seu o olhar, percorrendo o corpo do tenente. Não teria mais de 30 anos. Menos cerca de 20 do que o seu marido. Tinha a pele clara e o cabelo e olhos castanhos. O nariz arrebitado e os ohos pequenos denotavam alguém com uma curioidade latente. O Governador disse: - Temos de ir, não é verdade, querida? Ela fez um gesto com a cabeça, em sinal de concordância. Sofia Palha seguiu com eles. Mas não se coibiu de olhar para trás e voltar a mirar o tenente Amoroso. (continua)

Profile for Jornal Hoje Macau

Hoje Macau 21 JUNHO 2021 #4792  

Nº 4792 de 21 JUNHO de 2021 - Edição em papel do jornal Hoje Macau

Hoje Macau 21 JUNHO 2021 #4792  

Nº 4792 de 21 JUNHO de 2021 - Edição em papel do jornal Hoje Macau

Profile for hojemacau
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded