Issuu on Google+

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

Ter para ler

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • QUARTA-FEIRA 16 DE NOVEMBRO DE 2011 • ANO XI • Nº 2494

TEMPO MUITO NUBLADO MIN 22 MAX 27 HUMIDADE 60-85% • CÂMBIOS EURO 10.9 BAHT 0.2 YUAN 1.2

Grande Prémio de Macau

PARTICIPAÇÃO DE ÁVILA EM RISCO • Página 18

Chui Sai On promete reforma política até 2013

Quem LAG assim não é gago Pela primeira vez, o governo referiu uma data para a reforma política: 2013. Há quem não acredite que tal venha a ser possível mas, segundo as Linhas de Acção Governativa, ficarão definidas as mudanças eleitorais, quer para a Assembleia Legislativa, quer para o Chefe do Executivo. Quanto ao resto, continuamos no melhor dos mundos: mais cheques e mais isenções de impostos. Mas, lendo o documento, parece que muito fica por definir e esclarecer. > PÁGINAS 4 A 8

Urbanismo na China

ARQUITECTOS PORTUGUESES CONSTROEM EM PEQUIM • Última

Justiça

CONDENADA PELA CONFISSÃO QUE NÃO FEZ • Página 15

PUB


QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

2 BRASIL ABRIU CONSULADO EM GUANGZHOU Projecto antigo do Itamaraty, o consulado do Brasil em Guangzhou abriu ao público nesta terça-feira. A meta é atender os milhares de brasileiros que vivem na região ou visitam a cidade todos os anos e desafogar a emissão de vistos a chineses, até agora feita apenas em Pequim e Xangai. Com uma área de 500 m2, o consulado atenderá seis Províncias e uma região autónoma. Na região de Guangzhou vivem cerca de 3.000 brasileiros, segundo estimativa do próprio consulado, a maioria formada por gaúchos que trabalham em fábricas de sapatos. A cidade também é muito visitada por brasileiros atraídos pela Feira de Cantão, o maior evento de negócios para exportação-importação do mundo. A inauguração deve aliviar o movimento nos consulados de Pequim e Xangai, sobrecarregados com a intensificação por causa do comércio bilateral e do aumento da presença das chinesas no Brasil. BMW VAI RETIRAR 3200 AUTOMÓVEIS DO MERCADO A multinacional alemã BMW vai retirar do mercado chinês 3.198 veículos a partir do dia 21 de novembro para reparar falhas detetadas nos sistemas electrónicos de vários modelos fabricados entre 2007 e 2011, anunciou ontem o diário “Shanghai Daily”. Trata-se de 2.862 unidades das séries 5, X5, X6 e 7, fabricadas entre novembro de 2007 e fevereiro de 2011, e de 336 do modelo Rolls-Royce Ghost RR04 produzidas entre maio de 2009 e março de 2011, uma vez que a BMW detém também a antiga marca britânica. TAIWAN |INAUGURADO SISTEMA DE VIGILÂNCIA SÍSMICA Taiwan anunciou ontem a entrada em funcionamento do seu primeiro sistema de vigilância sísmica submarina, que permitirá ganhar algum tempo em caso de maremotos ou tsunamis. Este sistema, que custou 10,16 milhões de euros, foi concebido pelo grupo japonês NEC Corp., inclui sismógrafos colocados no fundo do oceano, indicações de pressão que alertam em caso de tsunami e microfones submarinos. «Este sistema dá-nos uma ideia precisa do que está a acontecer», declarou à agência noticiosa francesa AFP Kuo Kai-wen, diretor do centro de sismologia. ESPAÇO CHINA DÁ PASSO IMPORTANTE A nave espacial Shenzhou 8 completou na noite de segunda-feira com sucesso o seu segundo acoplamento com o módulo Tiangong 1, outro passo importante para os planos da China em estabelecer uma base permanente no espaço, informou a Xinhua. A nave e o módulo, que haviam orbitado juntos ao redor da Terra durante 12 dias, separaram-se para se unir novamente numa operação que durou meia hora e voltou a ser realizada sem problemas técnicos, informou o centro de controle espacial de Pequim.

ACTUAL Imprensa chinesa adverte Washington que “o mundo não pertence aos Estados Unidos”

Obama e o yuan expiatório

A

imprensa chinesa considerou ontem as renovadas pressões do presidente Barack Obama sobre a cotação do yuan “um bode expiatório” para os problemas da economia norte-americana e advertiu Washintgon que “o mundo não pertence aos Estados Unidos”. No passado fim de semana, Obama disse que os Estados Unidos estavam a ficar frustrados com a política cambial chinesa, afirmando que a China ainda não valorizou devidamente o yuan. “Pressionar a China, sobretudo quanto ao yuan, é um velho truque no processo da campanha eleitoral para a presidência dos Estados Unidos”, diz um comentário da agência noticiosa oficial chinesa. “Essa tática de recorrer a outros como bode expiatório pode atrair a atenção de alguns eleitores, mas

não é, de modo nenhum, uma resposta aos reais problemas da América”, acrescenta o comentário. Desde junho de 2010, o yuan valorizou-se 7,6 por cento face ao dólar norte-americano, mas os Estados Unidos consideram que a sua cotação continua “artificialmente subavaliada” para favorecer as exportações chinesas. Embora

PAQUISTÃO E CHINA EFECTUAM MANOBRAS MILITARES CONJUNTAS

Amigos à hora certa

P

AQUISTÃO e China, aliados estratégicos na Ásia, realizam desde segunda-feira amplas manobras militares conjuntas perto da cidade paquistanesa de Jhelum, informaram fontes do Exército paquistanês. O exercício militar conjunto, batizado como Youyi-IV (Amizade 4), durará duas semanas, acrescentaram as fontes. Estes tipos de testes costumam incomodar a Índia, potência nuclear vizinha do Paquistão, e os Estados Unidos, imersos numa crise diplomática com o país islâmico e receoso da influência chinesa na região. Sem especificar o tama-

nho da manobra, o Exército paquistanês explicou que nela participam forças especiais de ambos países e destacou o “profissionalismo” dos militares chineses e a amizade entre os países. Desde 2004 houve dois treinos conjuntos deste tipo na China e outros dois no Paquistão, incluindo o actual. “Estes exercícios têm o objectivo de impulsionar a relação profissional entre dois exércitos amigos”, afirmaram as Forças Armadas paquistanesas. A deterioração dos laços diplomáticos entre Paquistão e EUA, principalmente a partir da operação americana que matou Osama bin Laden em Maio, aumentou os receios de Washington sobre a já existente cooperação entre Islamabad e Pequim. A China, interessada em frear a influência indiana na Ásia, foi de facto um dos poucos países que apoiou o Paquistão nesta crise e é o seu principal aliado político.

reconhecendo que “houve uma ligeira melhoria (sobre a questão do yuan) no último ano”, Obama insistiu que isso não é suficiente e defendeu uma valorização mais acentuada da moeda chinesa, de 20 ou 25 por cento. “Não é necessário os Estados Unidos mostrarem-se ‘duros’ por que a China nunca duvidou do seu

poder. Os americanos e os europeus, pelo contrário, é que parecem acreditar cada vez no declínio dos Estados Unidos”!, afirma o Global Times, jornal de língua inglesa do grupo Diário do Povo, o órgão central do Partido Comunista Chinês. Num editorial intitulado “Os Estados Unidos podem desmoronar-se sob o seu próprio peso”, o Global Times afirma que “as pressões políticas” sobre a China “estão condenadas ao fracasso” e exortou a administração norte-americana a “aceitar a existência de um mundo multipolar e mudar a sua mentalidade”. “É compreensível que os Estados Unidos se sintam inseguros face à ascensão da China”, comenta o mesmo jornal, mas “o mundo não pertence aos Estados Unidos” e “nem a China nem qualquer outro país são culpados disso”.

FMI ALERTA AMÉRICA LATINA E BANCOS CHINESES

Aviso à navegação O

Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou os países exportadores de matérias-primas da América Latina para os perigos da dependência excessiva em relação à procura chinesa. Até o momento, diz o FMI, a América Latina não parece ameaçada pela crise na zona Euro e nos Estados Unidos graças à procura de matérias-primas por parte da China, mas são precisas políticas económicas “extremamente prudentes” para o caso de um recuo dos preços das commodities. “No curto prazo, não vejo a região fortemente ameaçada por uma saída forte de capitais, mais isso é o que aconteceria caso os preços das commodities recue”, disse o director do FMI para a região, Nicolás Eyzaguirre, ao referir-se à relação actual da América Latina com a China.

BANCOS CHINESES COM RISCOS CRESCENTES

Por outro lado, o Fundo Monetário Internacional considera que os bancos da China enfrentam riscos crescentes por causa do ‘boom’ do

crédito e exortou Pequim a reduzir o seu papel governamental nas decisões ao nível da concessão de empréstimos. Num relatório divulgado ontem sobre a segunda maior economia do mundo, o FMI aponta advertências por parte de analistas do sector que consideram que os bancos da China enfrentam um possível aumento do crédito mal parado e outros problemas, após uma onda de empréstimos ter ajudado à rápida recuperação da crise económica mundial, que estalou no final de 2008. O FMI cita os possíveis riscos de uma queda na subida dos preços do imobiliário, bem como um crescimento do crédito mal parado devido à concessão de empréstimos relacionados com a crise e crescentes desequilíbrios numa economia que depende, em forte medida, das exportações e do investimento. Neste sentido, o FMI exortou Pequim a avançar em direção a taxas de juro em vez de fornecer ordens directas para regular os empréstimos.


QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

3

PUB

CURSO ENSINA ESPOSAS A TIRAR AMANTES DA VIDA DO MARIDO

Vai-te embora, melga! Horário de encerramento das barreiras do Grande Prémio

U

M instituto privado de Pequim iniciou o primeiro curso para ensinar mulheres casadas a abordar os problemas do casal e lutar contra a amante, informou nesta terça-feira o jornal Pan Dao. Segundo o diretor do chamado “Instituto das Esposas”, Fei Yang, o mais importante para combater a “terceira pessoa” é descobrir “se são verdadeiras ou falsas”, ou seja, se podem ou não destruir o casamento e a família. “As ‘falsas’ não têm tanto poder sobre o marido. Eles procuram-nas em paralelo à vida familiar e somente pelo sexo. Não são verdadeiramente perigosas”, disse Fei ao jornal. O instituto, dirigido a mulheres ricas – afinal o curso custa US$ 16 mil – diz ter como objectivo a defesa dos direitos da mulher casada e ajudar a resolver os problemas originados pela existência das amantes. De acordo com Fei, perante essa realidade, muitas mulheres tomam medidas extremas e inclusive terminam o casamento, o que também não é ideal nem para o marido nem para a amante, pois dificilmente ele se casará com ela. “Se as mulheres tiverem força e conhecimentos suficientes podem reforçar a sua relação de casal sem recorrer a medidas extremas”, destacou.

O 58º Grande Prémio de Macau realiza-se entre os dias 17 e 20 do corrente mês. Este evento dedicado ao desporto motorizado atrai anualmente milhares de visitantes, sendo particularmente importante para promover e desenvolver a indústria do turismo local, bem como para elevar a imagem de Macau como cidade internacional. Em grande parte, o sucesso do Grande Prémio deve-se ao apoio e colaboração da população de Macau. Para minimizar os inconvenientes ao trânsito devido ao encerramento de algumas vias, a organização aumentou este ano o número de portões ao longo do circuito, para um total de 99. Contudo, devido a certos constrangimentos, algumas vias vão manter-se encerradas durante todo o evento. A Comissão do Grande Prémio solicita a melhor compreensão dos condutores e apela à atenção ao horário de encerramento das barreiras, bem como ao respeito pela sinalização provisória e às instruções da Brigada de Trânsito.

Segundo Fei, no casal as mulheres são mais fortes e controlam os sentimentos, daí que o seu objetivo ao criar o instituto é reforçá-las para que lutem contra “a terceira pessoa”. Porém, segundo alguns internautas, a busca de nichos de mercado como este comercializa cada vez mais os sentimentos. “Se já havia empresas que ensinam a caçar um marido rico e agora ensinam a eliminar a amante, por que não se unem os dois institutos e oferecem um pacote completo pois é provável que o marido rico tenha amante?”, perguntou ironicamente um internauta.

Outro mostrou-se favorável às iniciativas “que criam emprego e aumentam o Produto Interno Bruto (PIB) da China”. Para a directora de uma consultoria matrimonial, Wang Qinghua, o curso não é realista, pois quando há amantes já existe uma crise familiar e a solução deveria ser abordada nessa perspectiva. O curso divide-se em duas partes: a primeira é conjunta e a segunda em classes individuais durante duas semanas reproduzindo circunstâncias familiares e permitindo aos professores compreender as situações.

HK | TSANG PROPÕE A HILLARY ISENÇÃO DE VISTO PARA OS EUA O chefe do Executivo de Hong Kong, Donald Tsang, propôs à secretária de Estado norteamericana, Hillary Clinton, isenção de visto para os portadores de passaporte da antiga colónia britânica, foi ontem divulgado. De acordo com uma nota oficial do Governo de Hong Kong, Hillary Clinton reagiu “positivamente”, sem que tenha sido, no entanto, acordado algo entre as partes ou estabelecido um calendário para o efeito. Donald Tsang, que se encontrou com a secretária de Estado norte-americana no âmbito do Fórum da Ásia-Pacífico, no Havai, abordou ainda a possibilidade de se abolir a

@

dupla tributação envolvendo empresas de Hong Kong e dos Estados Unidos. O chefe do Executivo da Região Administrativa Especial de Hong Kong reuniu-se ainda com o vice-primeiro-ministro da Nova Zelândia, Bill English, com o qual discutiu o progresso do acordo de livre comércio assinado entre as partes no ano passado, bem como do memorando firmado com vista à cooperação na área da educação. Já no encontro com o Presidente do Chile, Sebastian Pinera, ambas as partes acordaram avançar rumo a um acordo de livre comércio a ser assinado no início do próximo ano.

Leia mais notícias sobre a China e a Ásia em www.hojemacau.com.mo

17 de Novembro (Quinta-feira) Hora

Arruamentos

Local

00:00

Est. de Cacilhas

Entrada da garagem do Baguio Court e Cheng Pak Kok

03:00

Av. de Lopo Sarmento de Carvalho

Porta principal de Restaurante 456

Av. Ramal dos Mouros

Junto à Edf. Industrial Cheong Long (escapatória)

Acesso

Acesso fechado

Horário e Locais de fecho dos portões de barreiras metálicas entre os dias 17 e 20 de Novembro:   1. Os portões de barreiras metálicas colocados nos acessos a todos os edifícios residenciais, hotéis ou outras entidades serão encerrados a partir das 00h00, permanecendo fechados até ao final das corridas de cada dia.   2. Os portões de barreiras metálicas colocados nos acessos a vias públicas serão encerrados a partir das 03h00, permanecendo fechados até ao final das corridas de cada dia. A Comissão do Grande Prémio solicita a todos os condutores a melhor compreensão por eventuais transtornos causados, bem como o respeito pela sinalização provisória instalada e pelas instruções da Brigada de Trânsito. Para informações, é favor de ligar para o número de telefone: 28-728482


QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

4

LAG

2012

Chui Sai On mostra abertura para reforma política, mas decisão final é de Pequim

Prioridade prometida e datada Depois de anos de pressão, o Governo da RAEM anunciou ontem que vai analisar a possibilidade de uma alteração nas leis eleitorais. Para 2013, pode haver mudanças no número de deputados eleitos directamente para a Assembleia Legislativa. Um ano mais tarde é a vez do colégio eleitoral que escolhe o líder do Governo

Vanessa Amaro

vanessa.amaro@hojemacau.com.mo

F

ORAM 164 pessoas que fizeram o Executivo de Macau mudar de ideias e dar um passo a frente rumo à reforma política. A revisão das leis eleitorais foi a estrela de ontem durante o anúncio das Linhas de Acção Governativa (LAG) para 2012, chutando para canto o aumento do valor dos cheques para a comparticipação pecuniária e uma série de reduções fiscais (ver páginas 6 e 7). Chui Sai On prometeu na Assembleia Legislativa (AL) que uma das prioridades para o próximo ano é o início dos trabalhos sobre uma eventual revisão do número de deputados eleitos directamente já na próxima chamada às urnas, em 2013, e também no colégio eleitoral para a escolha do líder do Governo, em 2014. Uma promessa que fica agora registada com data certa para acontecer, mas que é vista ainda com alguma cautela. O próprio Chefe do Executivo diz não ter ainda uma posição tomada sobre o assunto. A evolução

deve-se, segundo Chui Sai On, ao facto da recepção de 162 opiniões a favor da reforma política e duas propostas concretas sobre metodologias eleitorais. “Tenho ouvido opiniões de diferentes sectores e temos agora base consensuais para avançar”, afirmou. Mas a decisão não será totalmente de Macau. Resta ainda pedir autorização ao Governo Central antes de dar qualquer passo em concreto. “Vou apresentar em breve um parecer ao Comité Permanente da Assembleia Popular Nacional (APN) sobre este assunto. Teremos então de esperar por uma decisão”, explicou Chui. Durante a leitura do resumo das LAG, Chui Sai On guardou a novidade para os últimos minutos e não foi directo ao assunto. “Com o aproximar das eleições da 5.ª Assembleia Legislativa em 2013 e do 4.º mandato do Chefe do Executivo em 2014, o Governo decidiu considerar como prioridade da acção governativa o tratamento da questão relacionada com a revisão ou não do anexo I sobre a Metodologia para a Escolha do Chefe do Executivo e do

anexo II sobre a Metodologia para a Constituição da Assembleia Legislativa da Lei Básica”, afirmou, sem contudo arrancar grandes reacções aos presentes. Foi assumido que a pressão social dos últimos anos, especialmente por parte dos deputados pró-democratas, motivou a acção. “Os sectores sociais entendem, na generalidade, que a estabilidade do sistema político da RAEM é uma condição fundamental para garantir a prosperidade, estabilidade e desenvolvimento de Macau a longo prazo, e que há, de facto, necessidade de introduzir alterações às duas metodologias, a fim de melhor se adaptarem com a evolução e progresso da sociedade”, afirmou o Chefe do Executivo. Outrora criticado pela apatia perante o suposto desejo da população, o Executivo está agora sob suspeição por parte de alguns deputados da AL do cumprimento da promessa. José Pereira Coutinho, por exemplo, não acredita que a secretária para a Administração e Justiça, Florinda Chan, vá dar conta de fazer todos os trabalhos durante o próximo ano. “Já falhou tantas vezes antes...”, aponta. Ng Kuok Cheong não acredita em grandes mudanças, mas sonha que mais da metade dos assentos da AL vá estar sujeita ao sufrágio universal. “Acho que não serão abertos muitos lugares para os deputados eleitos directamente, mas gostava de ter pelo menos a maioria eleita. Será muito difícil termos um sufrágio universal para a escolha do Chefe do Executivo.” Nas LAG do ano passado, o Executivo havia deixado claro que as coisas estavam bem como sempre foram. Durante todo este ano, os altos cargos reforçaram a ideia de que não havia um consenso social para se avançar no sentido de uma reforma política. Os deputados eleitos, no entanto, acusaram o Governo de nada fazer para procurar tal consenso.

Reacções JOSÉ PEREIRA COUTINHO, DEPUTADO “Não sei se a senhora secretária para a Administração e Justiça vai cumprir com os prazos estipulados. Já no ano passado não cumpriu prazos, o que prometeu nunca foi cumprido. Estou de alguma forma surpreendido com a atitude do Chefe do Executivo nesta matéria, mas não estou convencido que os prazos sejam cumpridos. Espero que os cidadãos de Macau, a comunicação social e os deputados exerçam as suas funções de fiscalização de prazos, caso contrario está o caldo entornado.” GABRIEL TONG, DEPUTADO “A intenção de gradualmente aumentar a participação dos cidadãos na escolha dos deputados da Assembleia Legislativa e do Chefe do Executivo é inevitável. Acredito que é uma coisa muito concreta. Haver este compromisso no papel é muito bom indício.” LARRY SO, PROFESSOR DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE MACAU “Por pressão da população e porque o Governo está atrasado para tomar estas medidas. Não acredito em mudanças drásticas, porque o Governo não está preparado para isso e não tem muito tempo. Um ano é pouco. Podem surgir pequenas mudanças, mas não significativas. Uma eleição directa do Chefe do Executivo não será possível, pelo menos nas próximas eleições. EILO YU, ACADÉMICO DA UNIVERSIDADE DE MACAU “Não haverá para já uma eleição directa. Um ano é pouco para tal passo. Mas pela primeira vez o Governo da RAEM expressa a necessidade de uma mudança política e legislativa. É um primeiro passo, mas não revela grandes alterações e a população continua sem grande peso.” ERIC SAUTEDÉ, PROFESSOR DA UNIVERSIDADE SÃO JOSÉ “É bom sinal, é uma questão de gestão e não tanto de política. É um primeiro passo para o futuro político. Não há pormenores, mas pelo menos o Chefe do Executivo mostrou um compromisso. Acredito que o Governo tem que fazer algo, e se não fosse este é o ideal, porque para o ano há eleições. Senão era só para 2017. A reforma tem que ser feita, não é do dia para a noite, mas é preciso começar agora. Não tinha outra solução. Pelo menos comprometeu-se.” - L.C. e N.G.P.


QUARTA-FEIRA 16.11.2011

“Como um dos elementos constituintes da comunidade de Macau, os macaenses e os portugueses aqui residentes têm contribuído para a nossa sociedade. Continuaremos a promover esta excelente tradição de harmonia entre diferentes comunidades, com vista a abrir conjuntamente um novo capítulo para o desenvolvimento de Macau.”

A classe média vai continuar a sofrer no próximo ano. O Executivo não conseguiu elaborar nenhuma política específica para esta faixa da população por simplesmente ainda não ter conseguido definir quem deve fazer parte dela

Classe média, o que é isso?

vanessa.amaro@hojemacau.com.mo

O

HABITAÇÃO ESTAGNADA

As autoridades entendem, contudo, que a habitação, a saúde e a educação são as possíveis grandes preocupações desta franja social, mas são justamente estas as me-

5

Governo não tem medidas concretas para classe “sanduíche” por não saber quem faz parte dela

Vanessa Amaro

S mais pobres vão receber subsídios, os mais velhos também. Há ainda um rol de benefícios sociais à escolha. À margem fica a classe média, que, em 2012, mais uma vez, não vai ter nenhuma medida política específica. Mas há uma desculpa por parte do Executivo da RAEM para tal exclusão: ainda não se conseguiu perceber quem afinal é o recheio deste sanduíche. Na apresentação do seu terceiro discurso das LAG, Chui Sai On refreiu que ainda é necessário estudar melhor a classe média. “No processo de estudo e elaboração de políticas, o Governo dará continuidade à consulta de opiniões dos representantes dos diversos sectores, incluindo as da classe média, empenhando-se no estabelecimento de um ambiente de vida de qualidade, onde os residentes são apoiados no desenvolvimento das suas capacidades no sentido da elevação do seu estatuto social”, declarou o líder do Governo. Mais tarde, durante a conferência de imprensa, o líder do Governo disse que já foi encomendado um estudo para avaliar quantas e quem são as pessoas que podem ser taxadas de classe média. Já há resultados, mas caberá ao Gabinete de Políticas fazer a sua avaliação e lançar o parâmetro distintivo. “Só depois é que poderemos avançar com algo em concreto”, apontou Chui.

www.hojemacau.com.mo

didas em falta nas LAG para 2012. O deputado José Pereira Coutinho aponta que esta é uma das grandes falhas do pacote anual. “A classe média, como não tem pobres, não recebe apoios. Mas também não são ricos e ficam sem possibilidade de adquirir uma casa. Estão no

meio, ensanduichados, e também gostavam de ter casa. Neste ponto, o plano do Governo falha por completo”, argumenta. Depois de ter anunciado no ano passado a construção de 19 mil casas sociais, o panorama habitacional vai ficar em banho-maria

daí em diante. Não há nada para combater a especulação imobiliária e os preços das casas continuam a galope. Chui garantiu que “de certeza” serão construídas mais habitações sociais, mas não se compromete com números nem datas. “Há terrenos reservados para a construção”, acrescentou. No entanto, o enfoque é sempre dado às camadas mais carenciadas, cujas famílias há anos estão em lista de espera por um teto. O novo slogan “habitação para todos, bem-estar para todos” ontem introduzido prevê apenas um projecto de 6300 habitações públicas de reserva. Pelas contas dos deputados, no entanto, seriam necessárias pelo menos mais 40 mil casas para ajudar a classe média a ter teto próprio.

SAÚDE DOENTE

Depois do puxão de orelhas do Comissariado de Auditoria aos Serviços de Saúde devido à não formação de internos, o Governo não tomou o controlo da situação

e não prevê nenhuma medida para um dos calcanhares de Aquiles de Macau. Chui Sai On falou vagamente no assunto, sem avançar com números em concreto. No relatório das LAG fala-se na “optimização dos serviços médicos”, com o aumento de recursos na área da saúde e a concretização do “Projecto de Melhoramento das Infra-estruturas do Sistema de Saúde”. Fala-se no aumento de vagas nas escolas de enfermagem do território e na redução do tempo de espera das consultas. Questionado pelo Hoje Macau, José Pereira Coutinho mostrou-se desiludido com o facto do líder do Governo não ter conseguido superar “conflitos de interesse”. “A saúde está moribunda. Enquanto houver interesses em conflito com a saúde pública, nada há a fazer. É preciso uma acção de modernização da saúde pública, para contrariar o que acontece: a sua destruição em benefício do monopólio do hospital privado”, denunciou.

LAG em cinco minutos FUNDO DE SEGURANÇA SOCIAL Vai ser estudada a possibilidade de uma injecção de capital para garantir a sua sustentabilidade a longo prazo.

SALÁRIO MÍNIMO Depois de mais de uma década em banhomaria, o Executivo promete avançar em 2012 com propostas para o salário mínimo.

MERCADO ABASTECEDOR Com a mudança para o Parque Industrial Transfronteiriço Zhuhai-Macau, vão ser criados mais 250 lugares para a venda do comercio por grosso de vegetais, frutas, ovos e aves.

JOGO Irá ser controlada a dimensão e o crescimento do sector do jogo. Vai ainda haver um reforço da sua fiscalização.

CRECHES Ficaram prometida mais vagas nas creches e serviços mais diversificados. ENSINO SUPERIOR O Governo quer cursos mais diversificados e flexíveis, vocacionados para o aperfeiçoamento contínuo. RECURSOS HUMANOS Vai ser criada uma base de dados para se averiguar que talentos locais há por cá. CULTURA Há o desejo de se vir a construir mais infraestruturas culturais.

PME Vai ser elevado o limite máximo da verba de apoio de 500 para 600 mil patacas para as Pequenas e Médias Empresas (PME). ILHA DA MONTANHA O Executivo quer aumentar e reforçar a sua participação no território vizinho a Macau. TRABALHADORAS DOMÉSTICAS O Governo já submeteu a Pequim o pedido formal para o fornecimento de empregadas domesticas da China para Macau. JUSTIÇA Os tribunais terão um espaço reservado nos novos aterros. Até lá, devem manter-se onde estão.

AEROPORTO Acabar com as dívidas é a primeira missão. Trazer mais movimento é a segunda. POLUIÇÃO Vão ser estudadas soluções para definir padrões de emissões de dióxido de carbono e de fumos gordurosos. COMUNICAÇÕES O mercado estará completamente liberalizado no próximo ano. As redes públicas fixas vão ser licenciadas. SEGURANÇA Vão ser reforçados os recursos humanos nesta área e vai haver uma aposta maior nas novas tecnologias para ajudar no combate da criminalidade. CRISES Irá ser criado um mecanismo de coordenação da gestão de crises, de comando unificado para responder a todas as situações de emergência.


QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

LAG 2012

6

Governo aumenta valor da comparticipação pecuniária

Nuno G. Pereira

nuno.pereira@hojemacau.com.mo

N

A sua mercearia na Avenida da Praia Grande, a senhora Wong tirou o som da TV, silenciando Chui Sai On, que discursava no Parlamento. Mas este calar do Governo não foi por fúria – a senhora Wong já sabia o que queria. “Vou receber 7000 patacas, não me interessa ouvir mais nada!” “Avaliada a condição financeira, o Governo vai dar continuidade ao conjunto de medidas de subvenção, comparticipação dos frutos do desenvolvimento e redução ou isenção fiscais” para “melhorar a vida dos residentes”, afirmou o Chefe do Executivo na apresentação das LAG. Entre subvenções e comparticipações, o Governo prevê uma despesa de 8.570 milhões de patacas com os apoios, nos quais se inclui nova distribuição de “cheques” pela população, cujo valor foi revisto em alta, ao

“O Governo da RAEM empenhar-se-á no aproveitamento da cultura do Sul da Europa e de um legado cultural de séculos, singularidades essas que possuímos, para moldar a imagem de Macau como cidade de turismo e de lazer.”

O povo também ordenha contrário do que tem sido prática desde o lançamento da medida, a título provisório, em 2008, na era de Edmund Ho. Cada residente permanente – ou seja, no território há pelo menos sete anos – vai receber 7.000 patacas (mais MOP 1.000 do que no ano passado), enquanto os não permanentes ganham 4.200 patacas (mais MOP 600). Trata-se da verba mais alta de sempre, a ser atribuída de uma só vez, em ambos os casos. Uma decisão recebida com grande alegria pela senhora Wong e por muitos milhares de residentes em Macau, que fizeram a festa com mais ou menos exuberância (no Facebook, por exemplo, o Hoje Macau encontrou dezenas de

Juntos pela primeira vez? GABRIEL TONG “Se o Governo tem capacidade para partilhar valor, parece-me bem. Mas há investimentos mais urgentes com que a sociedade se deve preocupar, como a educação e o apoio aos mais fracos. Ou seja, mais importante do que distribuir dividendos pela população é aplicar bem o dinheiro noutras áreas.”

Gabriel Tong e José Pereira Coutinho são dois deputados com visões muito diferentes do Governo e, claro, das LAG agora apresentadas. Contudo, têm uma posição surpreendentemente próxima na análise do plano de comparticipação pecuniária. Só o tom é distinto

celebrações, relatadas em diálogos plenos de euforia).

ACADÉMICOS CHUMBAM MEDIDA

Se a população, genericamente, ficou muito satisfeita com o anúncio da distri-

buição das 7.000 patacas, também há quem olhe para o cheque como pura demagogia. Como Larry So, professor e analista político do Instituto Politécnico de Macau. “Os problemas do passado continuam. Mais

REGIME DE POUPANÇA CENTRAL • 10.000 de verba de activação • 6000 injectados como um extra SAÚDE

• 500 para os vales de saúde ELECTRICIDADE • 180 de subvenção mensal do pagamento da energia eléctrica EDUCAÇÃO • 5000 para o aperfeiçoamento contínuo para os maiores de 15 anos • 2000 de subsídio para a compra de livros no ensino superior • 1700 de subsídio para a compra de livros nos ensinos primário e secundário • 1500 de subsídio para a compra de livros no ensino infantil

dinheiro nos cheques não vai mudar a vida da população.” Mas ajuda a vida politica do Chefe do executivo? “Os cheques compram-lhe a popularidade.” Elio Yu, professor de Política na Universidade de

ASSOCIAÇÕES APROVAM

A Federação das Associações dos Operários de Macau (FAOM) e a União Geral das Associações dos Moradores de Macau (UGAMM) concordam com a implementação do Cash Sharing para aliviar, temporariamente, a inflação, até um certo nível. AFAOM aprova a medida de forma geral, mas sugere que o Governo, ao mesmo tempo que apoia quem precisa com cheques, deve continuar a optimizar a economia e as suas políticas. A UGAMM recorda que o Cash Sharing traz consigo o conceito “Mutual Build, Mutual Share”, sendo justo que os residentes partilhem parte do enriquecimento da sua região.

SALÁRIO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS NÃO CRESCE

Contas na ponta da língua COMPARTICIPAÇÃO PECUNIÁRIA • 7000 para os permanentes (+ MOP 1000) • 4200 para os não permanentes (+ MOP 600)

JOSÉ PEREIRA COUTINHO “Não concordo com este tipo de compensações. O dinheiro do erário público não se dá a torto e a direito, mas aos pobres, às famílias monoparentais, aos paraplégicos, a quem tem realmente dificuldades. Com o dinheiro aplicado nos últimos anos nesta compensação já se tinha construído um hospital público novo.”

Macau, também acha que há opções muito mais eficazes. “O cheque de 7.000 patacas não é a melhor medida para lidar com a pobreza. Não é assim que se ajuda a população mais necessitada.” E dá um exemplo no seu entender bastante mais útil à população. “Rever o sistema legal, nas suas demandas mais básicas.”

HABITAÇÃO • 0 de pagamento de imposto de selo para os que comprem a primeira habitação de até 3 milhões de patacas

IDOSOS

• 6000 de subsídio para idosos (+ MOP 1000) • 2000 de pensão de velhice (+ MOP 300) FAMÍLIAS CARENTES • 3200 de índice mínimo de subsistência (risco social) • 1,7 vez aumentado o limite máximo de rendimentos do risco social para acesso ao plano alimentar • 4400 para os trabalhadores por conta de outrem e a tempo inteiro com baixos rendimentos

Estudo em vez de aumento O

S funcionários públicos esperavam que as LAG lhes trouxessem a boa notícia de um aumento salarial, mas em vez disso só receberam a promessa de um estudo sobre o tema. O deputado José Pereira Coutinho, que é também o Presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau, era a voz mais desiludida. O Hoje Macau perguntou-lhe qual era o aspecto mais negativo das LAG e a resposta foi imediata: “Não ter sido actualizado o salário dos trabalhadores da função pública. Amanhã [hoje] vai ser um dia triste para eles.” Na página 28 do relatório das LAG, onde se fala sobre o tema da função pública, o início da conversa até é animador para os trabalhadores que sonhavam com o aumento. “A formação de uma equipa de funcionários públicos eficiente e profissional, íntegra e leal, é uma garantia essencial para a concretização de uma governação pautada por valores científicos e para a promoção da transparência governativa.” Seguem-se mais umas linhas a louvar “os esforços incansáveis” dos trabalhado-

res em questão, entre outras qualidades, como uma mini-novela a prometer um final feliz iminente. Porém, o funcionário público que lê até ao fim estes parágrafos, já de água na boca à espera do anúncio do aumento, não mata a fome ao deparar-se com a decisão final: “no próximo ano, iremos estudar a criação duma comissão para apreciação das remunerações dos Trabalhadores da Administração Pública”.

ELEVAR A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

O Governo quer trabalhar com mais dinamismo, exigência e qualidade, por isso decidiu... fazer mais um estudo. “Para consolidar e melhorar o sistema de administração pública, no sentido de elevação das capacidades gerais do Governo, o Gabinete de Estudo das Politicas e demais serviços conexos já iniciaram um estudo sobre o ajustamento da estrutura governamental, visando racionalizar a questão da sobreposição de competências, a alocação racional de recursos e a optimização dos serviços públicos.” Ninguém diria melhor. -NGP


“Com vista a demonstrar a atenção e o carinho aos residentes de Macau que estejam a frequentar cursos do ensino superior, aliviando os seus encargos com a aquisição de livros, materiais de referencia e de aprendizagem, o Governo irá conceder um subsídio (...) no montante de 2.000 patacas, aos estudantes que estejam a frequentar cursos de ensino superior ou de pós-graduação, dentro ou fora de Macau.”

QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

7

LAG 2012

Orçamento dez vezes superior ao do último ano da Administração Portuguesa

A primeira vez dos 100 mil milhões

O

Governo de Macau prevê para 2012 o maior orçamento de sempre com a receita a superar pela primeira vez os 100 mil milhões de patacas, dez vezes mais do que no último ano da Administração portuguesa. Na apresentação das Linhas de Acção Governativa para 2012, o Governo divulgou a projecção do orçamento de 2012 que prevê só em receitas correntes de 102.958,8 milhões de patacas, dos quais 91.009,5 milhões de patacas em impostos directos, quase na totalidade oriundos do sector dos casinos. Os impostos directos sobre o sector do jogo - de 35% da receita bruta - são a principal fonte de receita da Administração e o motor dos apoios sociais que o executivo consegue dar à população. Além das receitas correntes - onde estão também previstos impostos indirectos de 2.499,5 milhões de patacas - o executivo pensa ainda arrecadar 6.100,8 milhões de patacas em receitas de capital e 6.260,5 milhões de patacas com

os organismos autónomos da Administração, totalizando a receita 115.218,6 milhões de patacas. No campo da despesa estão previstos 73.041,1 milhões de patacas de gastos ordinários, acrescidos de 4.416,8 milhões de patacas nos organismos autónomos, totalizando 77.356,2 milhões de patacas. Elaborado sempre de forma muito conservadora - só em 2011 o Governo deverá recolher em impostos directos sobre o jogo mais de 92.750 milhões de patacas e prevê para o total dos impostos directos em 2012 apenas 91.009,5 milhões de patacas -, o orçamento de 2012 tem, no entanto, já contabilizado um saldo positivo de 37.862,4 milhões de patacas. Os saldos positivos já acumulados em anos anteriores, que perfazem quase 1,5 vezes o orçamento proposto para 2012 - superam os 150.000 milhões de patacas - proporcionam uma segurança financeira que sustente os apoios sociais, os investimentos propostos e a distribuição de dinheiro pela população. No campo da despesa, a maior

IMPOSTOS BAIXAM 1470 MILHÕES DE PATACAS

Governo dá mimo aos contribuintes Nuno G. Pereira

nuno.pereira@hojemacau.com.mo

M

ENOS burocracia e bolsos mais cheios. O Governo vestiu-se de Pai Natal e despejou um saco de isenções e reduções fiscais para alegrar o

mais carrancudo dos contribuintes. As novidades abrangem várias áreas, espalhando sorrisos por particulares e empresas. O erário público deixará de receber um número bem gordo, já calculado numa estimativa oficial do Governo: 1470 milhões de patacas.

Reduções • 25% do imposto profissional da população activa (limite de isenção em 144.000 patacas)

Isenções • Pagamento da contribuição fiscal • Taxa de licença de exploração dos vendilhões • Renda das bancas dos mercados • Taxa de inspecção sanitária dos produtos frescos e animais vivos • Imposto de selo sobre as apólices de seguros (incluindo seguro de vida) • Imposto de selo sobre operações bancárias • Taxa da licença de reclames e tabuletas das unidades comerciais • Imposto de turismo dos estabelecimentos de restauração

• Imposto de selo sobre os bilhetes de entrada e assistência a pessoal em espectáculos, exposições e diversões. • Imposto de selo sobre a transmissão de imóvel até 3 milhões de patacas do valor da propriedade (apenas para a primeira aquisição de imóvel, em unidades habitacionais, para residentes permanentes de Macau que não possuam imóveis) • Contribuição predial urbana até 3.500 patacas • Imposto complementar sobre rendimentos, até 200.000 patacas de matéria colectável (isenção anterior era de 32.000 patacas)

fatia está consagrada para os Investimentos do Plano com um total de 19.842,76 milhões de patacas, seguindo-se o Fundo de Segurança Social com 8779,2 milhões de patacas que vai reforçar grande parte dos apoios sociais aos mais carenciados. Obras como o metro ligeiro, aterros e habitação económica, e os apoios sociais irão consumir grande parte do dinheiro previsto. Entre os serviços da administração com mais verbas atribuídas estão os Serviços de Saúde com 4088,7 milhões de patacas, seguindo-se os Serviços de Educação e Juventude com 3.200,7 milhões de patacas e das Forças de Segurança de Macau com 2.765,27 milhões de patacas. No que concerne ao próprio executivo está reservada uma verba de 634,3 milhões de patacas, com o gabinete do líder do Governo, Fernando Chui Sai On, a arrecadar a maior fatia dentro do elenco governativo com 252,7 milhões de patacas, seguido pelo secretário dos Assuntos Sociais e Cultura com 181,6 milhões de patacas.


QUARTA-FEIRA 16.11.2011

“No próximo ano, iremos estudar a criação duma comissão para apreciação das remunerações dos Trabalhadores da Administração Pública, no sentido do aperfeiçoamento do regime de vencimento da função pública e do estabelecimento dum mecanismo justo, científico e independente, sobre o ajustamento do vencimento dos funcionários públicos.”

www.hojemacau.com.mo

LAG 2012

8

Táxis | Garantidas 200 novas licenças

Não há nenhum à minha vista Nuno G. Pereira

até para quem torceu o nariz à apresentação das LAG. É o caso do deputado José Pereira Coutinho, bastante crítico em relação ao documento, mas que apontou a nova medida como o seu aspecto mais positivo. “A atribuição de novas 200 licenças de táxi – uma área que é um monopólio em Macau – é a única coisa que talvez melhore o tráfego.” Prosseguir a linha orientadora da “primazia dos transportes

nuno.pereira@hojemacau.com.mo

O

Governo anunciou um reforço de 200 licenças de táxi a serem atribuídas em 2012 por concurso público. A medida visa combater a escassez destas viaturas em Macau, um problema que se tem agravado nos últimos tempos. O número pode parecer pequeno, mas o impacto é grande,

O mais e o menos das LAG

POR MAR E PELO AR

Os turistas também foram lembra-

Leis na ribalta para 2012

-

+

Atribuição das novas 200 licenças de táxi.

públicos” é o objectivo assumido pelo Governo, que refere querer Reacções intensificar o ordenamento do ambiente do trânsito do território e optimizar os serviços. Para tal, além de mais táxis disponíveis, está prevista maior racionalização no serviço de autocarros e a entrada num novo patamar da construção do sistema de metro ligeiro.

JOSÉ PEREIRA COUTINHO

Alterações ao sistema político.

GABRIEL TONG

Não actualização dos salários dos funcionários públicos. Nada a apontar.

Possível abertura a mais deputados eleitos na AL.

KWAN TSUI HANG

Não há novidades de como partilhar o sucesso económico.

As datas concretas para um primeiro passo da reforma política.

NG KUOK CHEONG

É um copia e cola do ano passado.

Melhorias no sistema de transporte público. A continuação dos cheques.

HO ION SANG CHUI SAI PENG

Possibilidade dos jovens ingressarem na vida política com mudanças estruturais no sistema. Mudanças políticas e legislativas são um sinal de abertura e de auscultação pública. Plano a longo prazo para a educação.

LARRY SO

dos no que diz respeito aos transportes. “Para um território que funciona como centro de turismo e de lazer e serve de plataforma de comércio e de negócios”, pode ler-se no relatório, “é indispensável que disponha de serviços de transportes externos mais cómodos e expeditos à disposição dos turistas e da sua população.” Assim sendo, o Governo promete (mais) uma optimização, na gestão do transporte marítimo de passageiros e das respectivas instalações, e um reforço, na segurança da aviação. Nesta área, fica também o compromisso em melhorar a qualidade dos serviços prestados, incluindo tratar do problema das dívidas do Aeroporto Internacional de Macau.

A falta de criatividade na elaboração das medidas. A falta de medidas urbanísticas. Os cheques compram a popularidade do Executivo.

EILO YU

Comparticipação pecuniária não é medida concreta para ajudar população.

ERIC SAUTEDÉ

Ausência de medidas para melhorar o sistema de saúde.

• Segurança alimentar 1.º semestre • Violência doméstica 1.º semestre • Administração de condomínios 1.º semestre • Remunerações das Forças de Segurança 1.º semestre • Investigação de acidentes e incidentes aeronáuticos 1.º semestre • Leis eleitorais 2.º semestre • Segurança contra incêndio 2.º semestre • Erro Médico 2.º semestre • Terras 2.º semestre • Planeamento Urbanístico 2.º semestre • Agências de viagens 2.º semestre • Professores do ensino público 2.º semestre

PUB

Open Tender Notice Request for Proposal – Private Automated Branch Exchange (PABX) System at Macau International Airport 1. Company: Macau International Airport Co. Ltd. (CAM) 2. Tendering method: Open tendering 3. Objective: To select a supplier to supply and install PABX system at Macau International Airport with demolition of existing system. 4. Request for tender documents: Tender Notice and Tender Document can be downloaded from MIA’s website www.macau-airport.com until 7days prior to the deadline for submission of Bidders’ tenders. Please regularly check the website for any clarification or changes/modification/amendment in the Tender Document. 5. Location and deadline for submission of Bidders’ tenders: Macau International Airport Co. Ltd. (CAM) 4th Floor, CAM Office Building, Av. Wai Long, Taipa, Macau Before 12:00 noon on 6th Jan 2012 (Macau Time). The addressee of the tender shall be Ms. Suning Liu – Executive Director. The tenders received after the stipulated date and time will not be accepted. 6. CAM reserves the right to reject any tender in full or in part without stating any reasons. -END-

AVISO CONCURSO PÚBLICO N.º 39/P/2011 Faz-se público que, por despacho do Ex.mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 28 de Outubro de 2011, se encontra aberto o Concurso Público para «Fornecimento e Instalação de Um Espectrofotómetro de Absorção Atómica aos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos encontram à disposição dos interessados desde o dia 16 de Novembro de 2011, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato sita na Cave 1 do Centro Hospitalar Conde de S. Januário, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento do custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). Os concorrentes deverão comparecer na Cave 1 da Divisão de Aprovisionamento e Economato situada no Centro Hospitalar Conde de S. Januário no dia 21 de Novembro de 2011 às 10:00 horas para visita às instalações a remodelar a que se destina o objecto deste concurso. As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega das propostas termina às 17,45 horas do dia 12 de Dezembro de 2011. O acto público deste concurso terá lugar no dia 13 de Dezembro de 2011, pelas 10,00 horas, na sala do «Museu» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto do C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $ 17 200,00 (dezassete mil e duzentas patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 9 de Novembro de 2011 O Director dos Serviços, Lei Chin Ion


PUB.

QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

9


QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

10

PUB.


PUB.

QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

11


QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

12

PUB.


PUB.

QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

13


QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

14

SOCIEDADE

IACM ouve ideias para incluir no projecto de turismo integrado em Sai Van

E que tal uma zona para fotos de noivos? Virginia Leung

Virginia.leung@hojemacau.com.mo

O

Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) encontra-se em fase de recolha de opiniões sobre o “Projecto de Turismo Integrado para a Praça Sai Van”. Ontem, os responsáveis na municipalidade visitaram a União Geral das Associações dos Moradores de Macau (UGAMM), que sugeriram entre outras coisas, a inclusão

de uma zona para fotografias de noivos. O projecto que pretende revitalizar toda a zona de Sai Van deverá incluir uma rua de lojas de “souvenirs”, zonas de restauração e “catering”, anfiteatro para espectáculos, entre outras atracções. O IACM pretende alegadamente concretizar as instalações de apoio circundantes de forma a manter as características locais neste projecto de turismo integrado e satisfazendo os desejos de turistas e residentes. A visita à UGAMM pretendeu

justamente recolher mais algumas ideias para melhorar o projecto. Os responsáveis da UGAMM não se fizeram rogados e sugeriram, para enriquecer o conteúdo do projecto, elementos de actividades aquáticas de pequena dimensão e uma zona vocacionada para os jovens casais tirarem as tradicionais fotografias pré-nupciais. O projecto para a praça Sai Van irá ajudar a aumentar o número de atracções turísticas em Macau, considera a UGAMM, dando o seu apoio ao plano, mas não dei-

xando de manifestar a esperança de que a indústria local beneficie de prioridade na participação. A união associativa sublinhou ainda a importância da sustentabilidade e flexibilidade do projecto, e apelou ao Governo para que considerasse com cuidado o modo de operação e selecção das empresas e marcas participantes. O “Projecto de Turismo Integrado para a Praça Sai Van” irá cobrir a zona a Oeste da praça Sai Van, perto do quartel do Corpo de Bombeiros. O IACM comprometeu-se a

VIVEM ENTRETIDOS COM VIDEOJOGOS E ISOLADOS DO RESTO DO MUNDO

Jovens eremitas urbanos T

ÊM entre 12 e 24 anos e procuram manter-se isolados do resto da sociedade. Protegidos pelas paredes dos apartamentos onde vivem, dedicam-se à prática de videojogos e evitam a todo o custo qualquer tipo de comunicação com o exterior ou contacto social. Está traçado o retrato destes jovens “eremitas urbanos”, que representam menos de 2,2% da população jovem

de Macau, de acordo com um estudo encomendado pelo Instituto de Acção Social (IAS) à E-Research & Solutions Lab. O relatório “Investigação da Situação da Juventude Oculta de Macau” explica como esses jovens tem pouca apetência por comunicar com os outros e não se sentem capazes de procurar um emprego ou ocupação, preferindo ficar a maior parte do tempo

metidos em casa. Os videojogos, que lhes ocupam largas horas do dia, aparecem como uma ferramenta para atingir alguma sensação de realização. Quer na vida quotidiana, quer na relação familiar, estes jovens sentem-se pouco à vontade ao participar em ajuntamentos. O estudo foi realizado sobretudo através de inquéritos por telefone, mas também por visita a casa

e grupos de trabalho para processar a investigação sobre o tema. Nas conclusões, os investigadores atestam que a família, a escola e o sistema de ensino, e a sociedade são os factores que influenciam o aparecimento desta “juventude oculta”, e recomendam ao Governo que coopere com as escolas para prevenir de forma efectiva e combater os problemas dos jovens introvertidos. -V.L

manter uma atitude aberta e continuar a ouvir diferentes opiniões e sugestões acerca dos conteúdos do projecto, e convidou todos os sectores da indústria a fazerem propostas para o projecto, desde os equipamentos ao modo de operação. A fluidez do trânsito é uma das preocupações contidas no projecto, que tem pensado um parque de estacionamento para cerca de 120 automóveis e 100 motociclos, mesmo ao pé dos Bombeiros; além de um espaço reservado para o futuro interface do metro.


OS NÚMEROS E OS TURISTAS DE SETEMBRO.

Os dados dos Serviços de Estatística e Censos revelam que em Setembro de 2011 chegaram a Macau 597.903 visitantes, através de viagens turísticas organizadas por agências de viagem, um aumento de 60,6% em relação ao mesmo período de 2010. No mês de referência, 15.031 residentes de Macau viajaram para o exterior em excursão, número que desceu 25,2%, em termos anuais. 60.979 residentes de Macau viajaram individualmente para o exterior e recorreram a serviços prestados pelas agências de viagem, tendo aumentado 35,9%. Existiam 22.407 quartos disponíveis nos hotéis e pensões até ao final de Setembro, um crescimento de 12,9% - 63,8% do total eram de cinco estrelas. Os hóspedes nos hotéis e pensões nesse mês foram mais 19,1%.

Condenada pela confissão que não fez nuno.pereira@macauhoje.com.mo

U

M visto da Venezuela no seu passaporte chinês foi o início do pesadelo de uma mulher, ainda longe de acabar. Após a sua detenção, fez declarações em 27 de Janeiro de 2006 ao Ministério Público (MP), sem ter solicitado defensor. Também nessa altura, assinou a declaração de consentimento da realização de julgamento na sua ausência, assim como autorizou a leitura das suas declarações ao MP em sede de interrogatório. O resultado não podia ter sido pior. Com base nas declarações da arguida, o Tribunal Judicial de Base condenou-a por crime consumado de falsificação de documento de especial valor, como pedia o MP, num julgamento onde, como previsto, não esteve presente. Estupefacta com o sucedido,

já que nunca confessara qualquer crime, a ré recorreu da decisão (processo 69/2011 – autos de recurso penal). O Tribunal de Segunda Instância apreciou há poucos dias o caso e foi implacável para quem produziu o primeiro veredicto: um erro inadmissível.

ACÓRDÃO ARRASADOR

“É flagrante a existência, no caso dos autos, de erro na apreciação da prova cometido pelo Tribunal a quo”, pode ler-se no acórdão, “já que as declarações então prestadas pela arguida no primeiro interrogatório não judicial, e lidas na audiência, foram erradamente consideradas por esse Tribunal como integradoras de uma confissão integral e sem reservas dos factos acusados pelo Ministério Público.” O Tribunal de Segunda Instância foi ainda mais longe no acórdão

final, dizendo que “a arguida (...) não chegou a admitir a prática dos factos de falsificação do visto

www.hojemacau.com.mo

15 FICHAS FALSAS QUE VALIAM 510.000 HKD

ERRO JUDICIAL OBRIGA A NOVO JULGAMENTO

Nuno G. Pereira

QUARTA-FEIRA 16.11.2011

da Venezuela em questão, erro de apreciação da prova esse que comprometeu todo o julgamento”.

O Ministério Público concluiu a fase de investigação preliminar do cause de fraude, que envolve fichas falsas. O suspeito está agora em prisão preventiva. O homem tem 43 anos, de apelido Zhang e é oriundo do Continente. No primeiro dia do passado mês de Outubro, o individuo e seus cúmplices terão conseguido furtar 10 fichas falsas, cada uma a valer 10.000 Hong Kong dólares, de um casino com uma recompensa de 1.000 dólares. As imagens das câmaras de vigilância do espaço mostram os suspeitos a agir com 51 fichas falsas, num valor total de 510.000 dólares. Zhnag foi apanhado no dia cinco deste mês, quando regressava a Macau com o mesmo objectivo. Depois de a analisar as provas, o promotor de justiça encarregue do caso pediu a prisão preventiva do homem. Com a decisão do júri, o suspeito aguarda julgamento no estabelecimento prisional de Coloane. Até lá, o caso está nas mãos da polícia para mais investigações.

PUB

NOTIFICAÇÃO EDITAL N.º 277/2011 (Solicitação de Comparência do Empregador)

Nos termos da alínea b) e c) do n.º 1 do artigo 6.º do Regulamento da Inspecção do Trabalho, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 60/89/M, de 18 de Setembro, conjugado com o artigo 58.º e n.º 2 do artigo 72.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro, notifica-se o empregador CHAN KUAI SANG, para no prazo de 10 (dez) dias, a contar do 1.º dia útil seguinte à da publicação dos presentes éditos, comparecer no Departamento da Inspecção do Trabalho, sita na Avenida do Dr. Francisco Vieira Machado, n.os 221 a 279, Edifício “Advance Plaza”, 1.º andar, Macau, a fim de prestar declarações no processo n.º 6646/2011, proveniente da queixa apresentada nestes Serviços em 10/8/2011, pelo trabalhador CHAO SANG KEONG e relativamente à matéria de salário. Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais – Departamento de Inspecção do Trabalho, aos 11 de Novembro de 2011.

O Chefe do Departamento,

Raimundo Vizeu Bento

NOTIFICAÇÃO EDITAL N.º 278/2011 (Solicitação de Comparência do Trabalhador) Nos termos da alínea b) do n.º 1 do artigo 6.º do Regulamento da Inspecção do Trabalho, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 60/89/M, de 18 de Setembro, conjugado com o artigo 58.º e n.º 2 do artigo 72.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro, notifica-se o residente Sr. KOU CHONG FAI, ex-trabalhador da sociedade “COMPANHIA DE ENGENHARIA DE ELEVADORES TELLY (MACAU) LDA.”, para no prazo de 15 (quinze) dias, a contar do primeiro dia útil seguinte à da publicação do presente édito, comparecer no Departamento da Inspecção do Trabalho, sita na Avenida do Dr. Francisco Vieira Machado, n.os 221 a 279, Edifício Advance Plaza, em Macau, a fim de prestar declarações no processo n.º 4999/2010, relativamente à matéria de contribuição para F.S.S. Mais se comunica que nos termos da alínea a), n.º 2 do artigo 103.º do aludido Código, o procedimento é extinto quando por causa imputável ao notificado este esteja parado por mais de seis meses. Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais – Departamento da Inspecção do Trabalho, aos 8 de Novembro de 2011.

O Chefe do Departamento Substº, João Paulo Sou


PUB.

QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

16 EDITAL

Edital n Processo no Assunto Locais o

: 176/E/2011 :1427/BC/2011/F, 1428/BC/2011/F :Notificação do despacho de embargo e do início do procedimento de audiência pela infracção às respectivas disposições do Regulamento de Segurança Contra Incêndios (RSCI) :Rua Nova de S. Lázaro no 14, Edf. Va Ka, terraço sobrejacente à fracção 5o andar A (CRP: A4), Macau. Rua Nova de S. Lázaro no 14, Edf. Va Ka, escada comum entre os 4o e 5o andares, Macau.

Chan Pou Ha, subdirectora da Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT), no uso das competências delegadas pela alínea 7) do no 1 do Despacho no 09/SOTDIR/2009, publicado no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) no 16, II Série, de 22 de Abril de 2009, faz saber por este meio aos donos das obras ou seus mandatários, aos encarregados das obras, aos técnicos responsáveis pelas obras e executores das obras existentes nos locais acima indicados, cujas identidades se desconhecem, o seguinte: 1

Processo no 1427/BC/2011/F. Local da obra : Rua Nova de S. Lázaro no 14, Edf. Va Ka, terraço sobrejacente à fracção 5o andar A (CRP: A4), Macau.

Em 14/10/2011, o agente de fiscalização desta DSSOPT deslocou-se ao local acima indicado e verificou a realização de obra sem licença cuja descrição e situação é a seguinte: Obra

1.1

2

Infracção ao RSCI e motivo da demolição

Em curso

Infracção ao no 4 do artigo 10o, obstrução do caminho de evacuação

1.2 Nos termos do no 3 do artigo 88o do RSCI, aprovado pelo Decreto-Lei no 24/95/M, de 9 de Junho, o agente de fiscalização ordenou a imediata suspensão da execução da obra. Processo no 1428/BC/2011/F. Local da obra : Rua Nova de S. Lázaro no 14, Edf. Va Ka, escada comum entre os 3o e 4o andares, Macau. Em 14/10/2011, o agente de fiscalização desta DSSOPT deslocou-se ao local acima indicado e verificou a realização de obra sem licença cuja descrição e situação é a seguinte:

2.1

3 4 5 6 7 8 9 10 11

Construção de um compartimento não autorizado com suporte e cobertura metálicos e paredes em alvenaria de tijolo no terraço do edifício.

Situação da obra

Obra

Situação da obra

Infracção ao RSCI e motivo da demolição

Instalação de gradeamento e portão metálicos na escada comum entre os 4o e 5o andares.

Concluída

Infracção ao no 4 do artigo 10o, obstrução do caminho de evacuação.

Nos termos do no 1 do artigo 88o do RSCI e no uso das competências delegadas pela alínea 7) do no 1 do Despacho no 09/SOTDIR/2009, publicado no Boletim Oficial da RAEM no 16, II Série, de 22 de Abril de 2009, por meu despacho de 27/10/2011, exarado sobre a informação no 07051/DURDEP/2011 de 18/10/2011 ( Processo no 1427/BC/2011/F), determinei o embargo da obra mencionada no ponto 1. O despacho de embargo acima indicado só pode ser levantado depois de cessar o motivo que o determinou, em conformidade com o preceituado no no 9 do artigo 88o do RSCI. A continuação dos trabalhos depois do embargo, notificado pelo presente edital, sujeita os donos, responsáveis e executores das obras (quer sejam empreiteiros ou tarefeiros) às penas do crime de desobediência qualificada, nos termos do no 6 do artigo 88o do RSCI. Sendo as escadas e corredores comuns e terraço do edifício considerados caminhos de evacuação, devem os mesmos conservar-se permanentemente desobstruídos e desimpedidos, de acordo com o disposto no no 4 do artigo 10o do RSCI. As alterações introduzidas pelos infractores nos referidos espaços, descritas nos pontos 1 e 2 do presente edital, contrariam a função desses espaços enquanto caminhos de evacuação, e comprometem a segurança de pessoas e bens em caso de incêndio. Assim, as obras executadas não são susceptíveis de legalização pelo que terão necessariamente de ser determinadas pela DSSOPT a sua demolição a fim de ser reintegrada a legalidade urbanística violada. Nos termos do no 3 do artigo 87o do RSCI, a infracção ao disposto no no 4 do artigo 10o é san cionável com multa de $4 000,00 a $40 000,00 patacas. Além disso, de acordo com o no 4 do mesmo artigo, em caso de pejamento dos caminhos de evacuação, será solidariamente responsável a entidade que presta os serviços de administração ou segurança do edifício. Considerando a matéria referida nos pontos 6 e 7 do presente edital, podem os interessados, querendo, pronunciar-se por escrito sobre a mesma e demais questões objecto do procedimento, no prazo de 5 (cinco) dias contados a partir da data de publicação do presente edital, podendo requerer diligências complementares e oferecer os respectivos meios de prova, em conformidade com o disposto no no 1 do artigo 95o do RSCI. Os processos podem ser consultados durante as horas de expediente nas instalações da Divisão de Fiscalização do Departamento de Urbanização desta DSSOPT, situadas na Estrada de D. Maria II, nos 32-36, Edifício CEM, 2o andar, Macau (telefones nos 85977154 e 85977227). Nos termos do artigo 97o do RSCI e das competências delegadas pelos nos 1 e 4 da Ordem Executiva no 124/2009, publicada no Boletim Oficial da RAEM, Número Extraordinário, I Série, de 20 de Dezembro de 2009, da decisão referida no ponto 3 do presente edital cabe recurso hierárquico necessário para o Secretário para os Transportes e Obras Públicas, a interpor no prazo de 8 (oito) dias contados a partir da data de publicação do presente edital. O recurso referido no número anterior não tem efeito suspensivo, devendo por isso a obra manter-se embargada.

Aos 27 de Outubro de 2011 A Subdirectora dos Serviços Engª Chan Pou Ha


PUB.

QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

17


QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

18

Edgar e Fábio Silva, ex-Fiães, assinam pelo Benfica

Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

A revolução continua o projecto da Casa do Benfica de Macau. De Portugal os ecos são de agradecimento e desejos de boa-sorte. A página oficial do clube fianense no Facebook agradeceu o empenho

Palmarés NOME

Edgar

Fábio Silva

NACIONALIDADE Portugal NASCIMENTO 1989-12-01 (21 anos) POSIÇÃO Médio

Portugal 1986-07-28 (25 anos) Defesa-central

Fiães (POR) e Benfica (MAC) Fiães (POR) Avanca (POR) U. Lamas (POR) U. Lamas (POR) U. Lamas (POR)

CLUBES POR ONDE PASSOU

A

Casa do Benfica de Macau não confirma, e os jogadores encontram-se incontactáveis. O Hoje Macau sabe que já estão no território mais dois reforços para a equipa que na época que se avizinha vai estrear-se na Liga de Elite de futebol. Edgar, médio de 21 anos, e Fábio Silva, defesa-central de 25, foram garantidos pelas águias de Macau que querem voar alto na próxima época. Depois do guarda-redes, ex-Mafra, Juan Castro e do defesa-central, ex-Oriental, Filipe Duarte, o plantel encarnado engorda com mais valor vindo de Portugal. Os dois jogadores, jovens como os responsáveis do Benfica sempre desejaram, tinham vínculo com o Fiães Sport Clube mas rescindiram os seus contratos para abraçar

DESPORTO

2011/12 2010/11 2009/10 2008/09 2007/08 2006/07

Fiães (POR) e Benfica (MAC) Fiães (POR) Lourosa (POR) AD Grijó (POR) Sp. Espinho (POR) Boavista (POR)

PORSCHE 911 GT3 R PODERÁ NÃO ESTAR HOMOLOGADO

PILOTOS MOSTRAM-SE DESAGRADADOS PELOS CRITÉRIOS DO GP MACAU

Ávila em risco Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

R

ODOLFO Ávila corre o risco de não poder competir no próximo fim-de-semana nos 6200 metros do Circuito da Guia. O piloto do território, que se sagrou no final de Outubro vice-campeão no âmbito da Taça Porsche Carrera Ásia, foi notificado pela organização do Grande Prémio de Macau de que a viatura com que preparava o assalto à Taça GT pode não respeitar os regulamentos da competição. A corrida deveria pautar a estreia competitiva do modelo de 2012 do Porsche 911 GT3 R, mas a opção da Team Jebsen para o traçado do território não se revelou pacífica e não agradou a alguns dos principais adversários de Rodolfo Ávila na luta pelo título. O italiano Edoardo Mortara acusa a escuderia de Hong Kong de desvirtuar os regulamentos da prova, ao inscrever uma viatura que não estará devidamente homologada. “Os nossos adversários trouxeram a Macau alguns modelos novos, modelos de 2012. Eu não sei ao certo se esta situação está prevista pelos regulamentos. Vamos ver.

Amanhã (hoje), ao início da manhã, devemos poder ter uma ideia mais concreta daquilo com que podemos contar”, sustenta o vencedor das duas últimas edições do Grande Prémio de Macau em Fórmula 3. O modelo de 2012 do Porsche 911 GT3R, viatura bastante popular no universo das corridas da especialidade, tem nesta nova versão várias evoluções. Agora com 500 cavalos, mais 20 do que a versão anterior, o motor de quatro litros de seis cilindros foi alvo de melhorias no sistema de entrada de ar. O sistema “paddle shift”, que permite a troca de mudanças no volante, é outra novidade de vulto e uma que permite que as velocidades sejam engrenadas mais rapidamente. A transmissão e a caixa de velocidade também foram melhoradas para optimizar o comportamento e a performance da viatura. Estas foram algumas das alterações que suscitaram a desconfiança dos responsáveis da Audi e que colocaram Rodolfo Ávila na eminência de não poder competir. O piloto do território só esta manhã deve saber ao certo se recebe ou não luz verde para disputar a 58.ª edição do Grande Prémio de Macau.

De regresso ao Circuito da Guia, depois de se ter tornado o primeiro piloto a triunfar por duas vezes na Taça Intercontinental de Fórmula 3, Edoardo Mortara que firmar novamente o seu nome na história do Grande Prémio de Macau com um terceiro triunfo consecutivo, desta feita na Taça GT. “A Audi Sports é uma grande construtora automóvel. Constroem sempre carros fortes e competitivos e eu estou à espera de poder conduzir um carro verdadeiramente competitivo. Cabe-me a mim provar uma vez mais que tenho valor e que consigo correr em Macau. Espero que possa ser uma boa corrida para nós. A vitória é o nosso principal objectivo e vamos trabalhar arduamente para o conseguir”, remata o piloto transalpino. Mortara trocou os monolugares pelo Campeonato Alemão de Carros de Turismo e em Macau vai competir aos comandos de um Audi R8. O piloto italiano vai deparar-se com oposição de peso na corrida pelo triunfo na Guia. Ao volante de um Lamborghini, o japonês Keita Sawa, que venceu por duas vezes a prova, é o principal adversário de Mortara na luta pelo título.

dos atletas e desejou aos dois jogadores “a melhor sorte nesta nova aventura em Macau”. Edgar é um médio formado nas escolas do Boavista e já passou por clubes como o Sp. Espinho e o Lourosa. Fábio Silva fez a formação na União de Lamas onde chegou a ser titular da equipa sénior alguns anos antes de rumar a outras aventuras. Ambos vinham sendo titulares no Fiães que contava com os atletas para o regresso rápido aos campeonatos nacionais, depois de ter descido a época passada à primeira divisão dos regionais. Vão já em quatro o número de contratações de jogadores em Portugal e podem

não ficar por aqui, conforme já nos confidenciou um empresário com quem o Hoje Macau tem mantido algum contacto. O campeonato está à porta e o tempo corre contra a equipa que, se vem falando com alguma insistência nos media mas ainda não confirmado, será orientada pelo ex-treinador do Ka I, Rui Cardoso. Continua assim a pacífica revolução que o Benfica quer introduzir no futebol do território. Em entrevista ao Hoje Macau, o chefe do departamento de futebol das águias, Rui Borges, admitiu que é preciso tornar o futebol do território, “com a devida calma e tempo, mais profissional e competitivo”. O Benfica já assumiu, através dos seus responsáveis, que quer fazer um campeonato para lutar pelos lugares de topo e, passo-a-passo, tentar ser campeão para poder disputar a Liga dos Campeões da Ásia.

Cortar as rodas aos locais A

Comissão do Grande Prémio de Macau ofereceu ontem um jantar aos pilotos locais mas mesmo assim estes não escondem o desconforto pela mudança de critérios na atribuição de subsídios. “Os critérios não fazem sentido e quem os fez é uma pessoa que não tem qualquer conhecimento do que é desporto motorizado. Existem muitos factores que não dependem de nós. Podemos ter um furo e não faz sentido sermos penalizados para o ano seguinte por não terminar uma corrida”, afirmou João Fernandes. “Está criado um problema para os pilotos locais. Há muitos pilotos que falam em arrancar das boxes porque têm medo da primeira volta”, o piloto das motas. Para Rodolfo Ávila a nova medida também não é positiva e pode deitar por terra as aspirações de uma época. “Os critérios mudaram e este ano, apesar de querer chegar ao pódio ou ficar no top 5, estarei mais preocupado em acabar a corrida, pois preciso

dos apoios para o ano”, esclareceu Ávila. “É pena mas parece que vou ter de andar mais devagar.” João Fernandes tem estado envolvido em polémicas com a Comissão do Grande Prémio de Macau mas por outros motivos. “Apesar de não concordar com os critérios estou chateado com a organização por situações diferentes. Queria trazer uma mota mais competitiva e não foi possível. Para trazer uma mota do exterior os pilotos de Macau têm de suportar todos os gastos e aos pilotos que vêm a organização paga tudo”, justificou. Este ano, o GP de Macau conta com a participação de 226 pilotos, oriundos de 34 países e territórios. Locais serão 60 pilotos e estes para além de se sentir prejudicados parece que estão a perder alguma influência. “Bastava que escolhessem um representante dos pilotos para estar presente nas reuniões da Comissão”, afirmou Fernandes. – G.L.P.


EUSÉBIO DIZ QUE ALAN “É ESTÚPIDO”

A polémica trazida a lume por Alan, acusando Javi García de o ter insultado, ainda não teve ponto final. Ontem, foi a vez de Eusébio responder ao jogador do Braga e o Pantera Negra não foi de meias medidas. “O Alan veio queixar-se que o Javi o chamou de preto. Ele é preto e devia de ficar ofendido se o chamassem de branco. Quantas e quantas vezes me chamaram preto, mas nunca fiquei ofendido, porque sou realmente preto. Alan é um estúpido”, disparou, à margem da apresentação do novo livro de João Malheiro. Eusébio colocou, inclusive, em causa a veracidade da história.”Ele até pode estar a inventar. Como vamos saber? Agora, também já apareceu mais um a confirmar a história... mas conheço bem Javi García”, rematou.

QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

19

ANTÓNIO MIL-HOMENS

JOSÉ MOURINHO ATENTO A QUINTETO PROMISSOR O diário Marca revelou alguns nomes que o Real tem debaixo de olho, jogadores que são o futuro do futebol mundial, alguns deles já com nome feito apesar de ainda não terem completado 20 anos. À cabeça, Muniain, de 18 anos, médio criativo do Athletic Bilbao que incorpora a garra típica dos bascos (contrato até 2015 com cláusula de rescisão de 40 milhões de euros). Hazard, 20 anos, belga que dá magia ao Lille, e Gotze, 19 anos, jogador do Dortmund que pode fazer todas as posições ofensivas do meio-campo, «maior talento dos últimos anos na Alemanha», segundo o seleccionador germânico, Joachim Low, são acompanhados de perto, quase à lupa, ambos com cláusulas de rescisão de 20 milhões de euros. Wilshere, centro-campista inglês do Arsenal, de 19 anos, em fase de moldagem por Arsène Wenger, é outro dos prodígios vigiados de perto, tal como Rafinha Alcántara, 18 anos, irmão de Thiago, que deve renovar em breve com o Barça.

FC Porto está na expectativa quanto ao próximo campeonato

Dragões indefinidos Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

A

Casa do Futebol Clube do Porto de Macau está na expectativa para o que possa acontecer durante a próxima época futebolística. O Hoje Macau conversou com o treinador dos azuis-e-brancos, Daniel Pinto, que deixa nas mãos dos dirigentes a contratação de novos jogadores e aplaude a vontade do Benfica de fazer algo mais pelo futebol do território. “O FC Porto ainda não tem nada para adiantar. O campeonato só começa em Janeiro e tudo está em aberto para a próxima temporada”, constata o treinador dos dragões. “Eu vejo a ascensão do Benfica com bons olhos. Na teoria é legítimo que eles queiram ter bons jogadores e fazer o melhor campeonato possível”, acrescentou. O caminho, segundo Daniel Pinto, tem de passar pela profissionalização porque “só assim é que as coisas progridem”. “É preciso apostar em bons jogadores estrangeiros e elevar a qualidade dos jogadores locais que, no geral, é muito baixa”, afirmou. Apesar de ter falhado o terceiro

lugar no campeonato passado, Daniel Pinto considera que o FC Porto é uma equipa suficientemente “respeitada” e “na senda do progresso”. O treinador aponta a falta de sorte e alguma dualidade de critérios pela perda do terceiro

lugar. “O final do campeonato foi muito estranho. Penso que a arbitragem prejudicou gravemente a nossa equipa, tendo amarelado todos os jogadores que estavam em risco antes de um jogo que seria decisivo para nós”, acusa Dani.

AS PECHAS DO FUTEBOL

Dani colocou o dedo na ferida. Ao Hoje Macau referiu que o futebol do território “já foi bem melhor do que é” e apresenta três lacunas que urge colmatar: formação, arbitragem e jogadores locais. Para Dani, a formação é essencial. A Selecção de Macau tem de ter jogadores suficientes e com qualidade que possam representar dignamente o território, “coisa que não tem acontecido”. “O futebol deve começar nas fraldinhas. Existe um grave problema de formação em Macau e isso tem de ser resolvido sob pena de no futuro não haverem jogadores locais suficientes”, afirmou. Essa preocupação desemboca numa outra. A falta de qualidade dos jogadores locais. “São poucos os que verdadeiramente se aproveitam. Talvez essa falta de qualidade seja a justificação para a Selecção da RAEM levar constantemente goleadas nos jogos que disputa. Quando cheguei a Macau a equipa do território era bem mais forte. Os que estão a jogar agora não tiveram formação base. São jogadores sem escola.” O tridente completa-se com a arbitragem, ou a falta dela. Daniel Pinto defende que importar árbitros das Filipinas é algo de “surreal”. “Por mais que se esforcem não têm qualidade absolutamente nenhuma para arbitrar em Macau”, criticou. E de quem é a culpa? Da Associação de Futebol de Macau (AFM)? Para o treinador dos azuis-e-brancos a AFM não anda a dormir, contudo “falta-lhes muita coisa”. “A arbitragem tem de ser mais autónoma da associação e é preciso criar formas que conduzam ao aparecimento de árbitros locais”, disse.

O treinador, que foi jogador profissional em Portugal tendo representado a Académica e a U. Coimbra, apontou até a arbitragem como uma das três pechas do futebol de Macau a par da formação e da falta de qualidade dos jogadores seniores locais [ver caixa]. “No FC Porto fazemos das tripas coração para tentar tudo. Não podemos ser prejudicados por isso”, disse.

CAMPEONATO A VÁRIAS VOLTAS

Daniel Pinto vê com bons olhos as equipas de Macau a reforçarem-se com qualidade e defende, igualmente, um campeonato a várias voltas com a possibilidade de os seis melhores classificados poderem depois disputar uma classificativa entre si para apurar os campeões. “Ficava mais renhido. Acho que um campeonato a várias voltas e depois uma pole com os seis primeiros classificados para apurar o campeão seria o melhor. Uma liguilha de campeão”, sugeriu Dani. “As melhores equipas devem jogar entre si. As fracas ficam pelo caminho ou também jogam entre si para apurar quem desce”, acrescentou.

HULK «CABELO VERMELHO? NUNCA!» Hulk pintou o cabelo de louro, diz-se, por imposição de um patrocínio. Se a cor fosse... vermelho, o avançado recusava liminarmente. «No Japão variei muitas vezes o cabelo. Em Portugal é que mantive a cor e curto. Há um mês, acordei e fui ao salão, porque resolvi pintar de louro. Ficou um pouco diferente. Quem sabe se não o faço novamente?», admitiu o Incrível, em declarações ao site Globoesporte, afastando a hipótese de, no futuro, poder optar pela cor... do Benfica. «De vermelho? Nunca!», disparou. RICARDO CARVALHO SEM ÂNIMO PARA REGRESSAR AOS RELVADOS Ricardo Carvalho leva mês e meio sem competir e afastado dos treinos de conjunto do Real Madrid, devido a um problema nas costas. Porém, de acordo com aquele diário, a lesão estará já debelada. «A lesão já não é física», escreve a Marca, acrescentando que o jogador se sente «em baixo animicamente» e incapaz de se «concentrar totalmente na competição». Diz o jornal que «há vários factores» que concorrem para a actual situação de Ricardo Carvalho, surgindo à cabeça o abandono da concentração da Selecção Nacional, em Óbidos, episódio que o futebolista ainda não terá superado.


QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

20

CULTURA

Romancista Murong Xuecun pressiona limites da censura na China

Os escritores também se abatem Eduard Wong New York Times

Q

UANDO o romancista Murong Xuecun apareceu numa cerimónia no ano passado para receber o seu primeiro prémio literário, segurava uma folha de papel com algumas das palavras mais incendiárias que já escrevera Era uma meditação sobre o mal-estar causado pela censura. “A escrita chinesa exibe sintomas de um distúrbio mental”, pretendia dizer. “Este é um escrito castrado. Sou um eunuco proactivo, castro-me antes mesmo do cirurgião erguer o bisturi.” Os organizadores da cerimónia proibiram-no de proferir o discurso. Sobre o palco, Murong fez um gesto de quem fecha a boca com fecho, e saiu sem dizer palavra. Então fez com o discurso o que havia feito com três dos seus romances de sucesso, todos eles submetidos a uma rigorosa censura: colocou na internet o texto sem cortes. Os fãs foram atrás. Murong Xuecun é o pseudónimo de Hao Qun, 37 anos, um dos mais famosos numa série de escritores chineses que se tornaram sensações editorais na última década graças ao uso astuto que fazem da internet. Os livros de Murong são picantes, violentos e nihilistas, com histórias de empresários e autoridades

envolvendo-se em subornos, lutas, bebedeiras, jogos de azar e saídas com prostitutas nas prósperas cidades chinesas. O simples facto dos seus livros serem publicados na China mostra como o sector, outrora muito controlado pelo Estado, está mais voltado para o mercado. Mas a prosa de Murong inevitavelmente esbarra na censura. O autor diz-se um “criminoso da palavra” aos olhos do Estado e um “cobarde” aos seus próprios olhos, por recorrer à autocensura. Ele contou que já abandonou a metade dois romances que suspeitava que jamais seriam publicados. “O pior efeito da censura é o impacto psicológico sobre os escritores”, disse Murong. “Quando eu estava a trabalhar no meu primeiro livro, não me importava se seria publicado, então escrevi o que quis. Agora, depois de ter publicado alguns livros, posso sentir claramente o impacto da censura quando escrevo. Por exemplo, penso numa frase, e aí percebo que certamente será suprimida. Então nem a escrevo. Essa autocensura é o pior.” As suas frustrações levaram-no a tornar-se num dos mais inflamados críticos da censura na China.Após fechar a boca em Novembro de 2010 em Pequim, leu publicamente seu discurso proibido três meses depois, em Hong Kong.

Murong deve o seu sucesso comercial ao facto de ter encontrado formas de praticar a sua arte e de angariar leitores na internet, fora da indústria editorial, onde a censura é maior. Aborda questões políticas num blog e num serviço semelhante ao Twitter. À medida que escreve os seus romances, vai-os colocando na internet, capítulo por capítulo, sob diferentes pseudónimos. Quando o livro está concluído, assina contrato com uma editora. As edições impressas, censuradas, rendem dinheiro, mas as versões da internet são mais completas. Em 2004, a Rádio China

Internacional qualificou o popular romance de estreia de Murong como “um formador de opinião cibernético”. Mas autoridades da cidade de Chengdu, onde a história se passa, denunciaram a obra. A versão sem censura foi traduzida para inglês (“Leave Me Alone: A Novel of Chengdu”) e nomeada em 2008 para o prestigioso Prémio Literário Asiático Man. A internet não oferece libertação total aos escritores chineses, já que há controlo. Mesmo assim, desencadeou uma revolução editorial, permitindo novas vozes. Os editores podem caçar

AI WEIWEI AVISADO PARA CUMPRIR PRAZO DA CAUÇÃO

O artista chinês Ai Weiwei, acusado de evasão fiscal, disse que foi avisado pelas autoridades fiscais chinesas de que teria de cumprir o prazo de quarta-feira para pagar a caução, caso contrário o caso seria entregue à polícia. As autoridades chinesas impuseram a entrega de uma caução de 8 milhões de yuan para a revisão administrativa do processo. Na segunda-feira Ai Weiwei tinha anunciado ter recebido 8,69 milhões de yuan dos seus apoiantes, valor que iria utilizar para interpor um recurso contra a multa de 15 milhões de yuan de evasão fiscal. No entanto, horas mais tarde, o seu advogado, Pu Zhigiang, disse que “o fisco chinês mudou de ideias”. “Agora eles recusam aceitar a entrega da caução”, afirmou. O advogado considerou ainda que a entrega do dinheiro poderia ser entendida como uma assunção de culpa. As autoridades fiscais chinesas acusam o artista de evasão fiscal.

talentos e comprar direitos para as edições impressas. O site Rongshuxia é particularmente influente, divulgando romances de Annie Baobei, Ning Caishen e Li Xunhuan (pseudônimo de Lu Jinbo, hoje um importante editor que apoia Murong). “A internet criou todas – e digo todas – as tendências literárias que descolaram em 2005 e depois”, disse Jo Lusby, editora-gerente da Penguin China. Murong já escreveu quatro romances e um livro-reportagem, baseados nos anos que passou em grandes cidades chinesas e a trabalhar como consultor jurídico e noutros cargos. Murong escrevia nas horas vagas e enviava os textos para revistas, mas era sempre rejeitado. Até que encontrou na internet um fórum interno da empresa de cosméticos onde trabalhava. Ali amadores colocavam poemas e contos. “Vi um romance intitulado ‘Minha Pequim’, que me inspirou”, disse. “Pensei: ‘Também posso escrever esse tipo de coisa’.” Depois de Murong ter assinado o contrato para publicar o romance de Chengdu, foi obrigado a cortar 10 mil palavras. Mas, depois do livro ter saído, colocou o original não censurado na web. “A sensação foi libertadora”, afirmou. Alguns autores são cépticos quanto ao efeito dos livros não censurados na internet. Chan Koonchung, autor de “Os Anos Gordos”, romance publicado em Hong Kong e Taiwan, mas vetado na China continental, disse acreditar que apenas um pequeno número de pessoas na China leria o livro na rede, já que não pode ser citado na imprensa ou noutros fóruns. Murong começou a amordaçar-se no seu segundo livro. “Eu já sabia onde estavam os limites”, disse. Originalmente planeou que os protagonistas tivessem

vivido os protestos de 1989 na praça Tiananmen. Mas disse que não se atreveu a ultrapassar essa “intocável linha vermelha”. A versão completa da história está on-line. “Agora que estou ciente das minhas tendências à autocensura, tento compensar isso na hora de escrever”, disse Murong. “Posso escrever uma versão e publicar uma versão ‘mais limpa’.” A sua amizade com os editores leva-o a curvar-se à censura. “Não quero colocar meus amigos em apuros”, afirmou. “Se eles dizem que algo é arriscado, ou que eles podem perder o emprego por causa disso, eu deixo-os suprimirem o que quiserem.” A luta mais dolorosa de Murong contra a censura ocorreu quando trabalhava com um editor na preparação do seu livro mais recente, “China: Na Ausência de um Remédio”, que documenta os 23 dias que passou a inverstigar clandestinamente um esquema de pirâmide. O livro saiu no ano passado e foi aclamado. A revista “Literatura Popular”, fundada por Mao Tse-tung, premiou-o. Mas a sua edição envolveu inacabáveis negociações. Até termos como “chineses” tiveram de ser trocados por “algumas pessoas”. Murong gritou com o editor e socou uma parede da sua casa. “Em 2008, a censura foi dolorosa, e pude suportá-la. Mas, em 2010, não aguentava mais.” Zhang Jingtao, o editor, disse que queria “tornar o livro mais adequado à nossa sociedade e aos nossos tempos”. “O meu trabalho é ser o controlo de qualidade ideológico”, afirmou. Em Novembro do ano passado, na véspera da cerimónia de entrega do prémio da “Literatura Popular”, Murong passou oito horas a preparar o seu discurso. Escreveu: “A única verdade é que não podemos falar a verdade. O único ponto de vista aceitável é que não podemos expressar um ponto de vista”. O discurso tinha 4.000 palavras. Mas nem uma foi pronunciada nessa noite.


[f]utilidades Cineteatro | PUB SALA 1

[ ] Cinema

QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

21

14.15, 16.00, 17.45, 21.45

SEEDIQ BALE [C] (Falado em japanese & seediq, legendado em chinês) Um filme de: Te-Sheng Wei Com: Qing-tai Lin, Da-qing You, Zhixiang Ma 14.15, 17.00

THE KILLER WHO NEVER KILLS [C] (Falado em putonghua, legendado em chinês) Um filme de: Fengbo Lee, Jimmy Wan 19:45

YOU ARE THE APPLE OF MY EYE [C]

SALA 3

(Falado em putonghua, legendado em chinês/inglês) Um filme de: Giddens Ko Com: Zhendong Ke, Yanxi Chen, Siu-Man Fok 19.30, 21.30

Um filme de: Fengbo Lee, Jimmy Wan Com: Jam Hsiao, Chrisse Chow, Eric Tsang 14.15, 16.00, 17.45, 19.30

SALA 2

SLEEPWALKER [C] (Falado em cantonese/ putonghua, legendado em chinês/ inglês) Um filme de: Fengbo Lee, Jimmy Wan Com: Jam Hsiao, Chrissie Chow, Eric Tsang

TRESPASS [C]

SEEDIQ BALE [C]

Aqui há gato

(Falado em japanese & seediq, legendado em chinês) Um filme de: Te-Sheng Wei Com: Qing-tai Lin, Da-qing You, Zhixiang Ma 21.15

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Excede-se, exagera. Abalavamos. 2-Magnate ingles. 3-Nome de mulher. Sigla latina que indica data anterior à era cristã. Içar, levantar. 4-Ligariam, uniriam. Neste lugar. 5-Era-Cristã (abrev.). Recordarei. 6-Inaugurei. Acrescentar. 7-Com forma de roca. Cidade da Babilónia 8-Cobalto (s.q.). Referente ao Gerês. 9-Renque de árvores. Antes do meio-dia (abrev.). Consagrar. 10-Rumor brando, o m. q. frolo. 11-O m. q. aloé. Terreiro descoberto em frente das igrejas (pl.). VERTICAIS: 1-Nome de mulher. Termina. 2-O açúcar, considerado como excipiente (Farm.). 3-Algumas. Brasil (abrev.). Uma das peças essenciais do vestuário litúrgico dos sacerdotes de Israel. 4-Sim (Ant.). Num aeroporto, conjunto de edifícios reservados aos passageiros e às mercadorias. 5-Expressão de alarve. Osmio (s.q.). 6-Ociosidade. Lago da URSS. 7-Seguir na companhia de alguém. Nome de determinados estabelecimentos de ensino. 8-Enfeitados como dama. Consoante repetida. 9-Meiguice, doçura (Fig.). Chalaceia. Bolo de farinha e sal, usado pelos Romanos nos sacrifícios. 10-Género de peixes acantopterígios. 11-Curai. Parte aquosa que se separa do leite depois de coagulado (pl.).

[Tele]visão TDM 13:01 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h 15:00 Sessão de Perguntas e Respostas sobre o Relatório das Linhas de Acção Governativa para o Ano Financeiro de 2012, com a presença do Chefe de Executivo 18:30 That 70\’s Show (Que Loucura de Família) 19:00 TDM Entrevista (Repetição) 19:30 Amanhecer 20:30 Telejornal 21:00 Montra do Lilau 21:30 Brothers and Sisters (Irmãos e Irmãs) 22:15 Passione 23:00 TDM News 23:30 Selecção Nacional AA: Portugal - Bósnia (Repetição) 01:00 Telejornal (Repetição) 01:30 RTPi DIRECTO INFORMAÇÃO TDM RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 A Hora de Baco 15:00 Magazine Venezuela Contacto 15:30 Ingrediente Secreto 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 Fado Maior 17:05 O Elo Mais Fraco 17:45 Resistirei 18:45 Ler +, Ler Melhor 19:00 Malaca 1511 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 Fado Maior 21:20 O Preço Certo 22:00 Magazine Venezuela Contacto 23:00 Portugal no Coração ESPN 30 13:00 14:00 15:30 17:30 19:30

Emirates Australian Open - Highlights Day 2 Swatch TTR World Snowboard Tour 2010/11 Rugby World Cup 2011 Russia vs. USA Big 12 Conference Basketball San Diego State vs. Baylor (LIVE) Sportscenter Asia

20:00 Global Football 2011 20:30 Emotions - Sports Magazine 21:00 World Cup Hungary - Mens 22:00 Sportscenter Asia 22:30 Rugby World Cup 2011 South Africa vs. Fiji STAR SPORTS 31 13:00 Game 13:30 Ilmc Zhuhai 16:30 Motorsports@Petronas 2011 17:00 Rolex FEI World Cup Jumping 2011/12 18:00 Barclays Singapore Open Day 4 Day 4 21:00 Engine Block 2011 21:30 (LIVE) Score Tonight 22:00 FA Cup 2011/12 Highlights 22:30 Ace 2011 23:00 England Friendlies 2011/12 England vs. Sweden STAR MOVIES 40 12:20 Amelia 14:20 Charlie’S Angels 16:05 Fantastic Mr. Fox 17:40 All About Steve 19:25 Hunt For Eagle One: Crash Point 21:00 You Again 22:55 The Walking Dead 23:50 Stealth HBO 41 12:00 9 13:45 Big Daddy 15:20 Harry Potter And The Chamber Of Secrets 18:05 The Man In The Iron Mask 20:20 How To Train Your Dragon 22:00 Takers 23:50 True Blood 00:45 Friday The 13Th CINEMAX 42 12:30 14:10 16:00 17:45 20:05 23:45

Best Of The Best Game Of Thrones The Bridges At Toko-Ri Ocean’S 11 Game Of Thrones Cyborg

HORIZONTAIS: 1-ABUSA. IAMOS. 2-L. MILORDE. A. 3-ISA. AC. ALAR. 4-CASARIAM. CA. 5-EC. EVOCAREI. 6-ABRI. ADIR. 7-ARROCADO. IS. 8-CO. GERESANO. 9-ALEA. AM. DAR. 10-B. FROLIDO. O. 11-ALOES. ADROS. VERTICAIS: 1-ALICE. ACABA. 2-B. SACAROL. L. 3-UMAS. BR. EFO. 4-SI. AEROGARE. 5-ALARVICE. OS. 6-OCIO. ARAL. 7-IR. ACADEMIA. 8-ADAMADOS. DD. 9-MEL. RI. ADOR. 10-O. ACERINA. O. 11-SARAI. SOROS.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA DESTROÇOS - TERÃO SIDO OS PORTUGUESES OS PRIMEIROS A CHEGAR À AUSTRÁLIA? • James Bradley

Há sete anos que o arqueólogo David Norfolk procura os restos de uma caravela portuguesa do século XVI que teria naufragado no Sudoeste da Austrália. A descoberta dos restos da nave comprovaria a tese de David, segundo a qual dois séculos antes de James Cook os Portugueses teriam desembarcado naquele continente. No entanto o que ele encontra sepultado na areia é algo bem diferente... O autor entretece com mestria, no desenrolar do enigmático enredo, uma sólida base de investigação histórica.

CADA UM O SEU CINEMA • David Cronenberg, Nanni Moretti, Abbas Kiarostami, Manoel de Oliveira, entre outros

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

Um filme absolutamente único, realizado por ocasião dos 60 anos do Festival de Cannes, o festival de cinema mais importante do mundo, reúne o modo como 33 cineastas de 25 países olham o cinema e as salas de cinema, lugar de comunhão dos cinéfilos do mundo inteiro. Objecto cinematográfico imperdível, autêntico compêndio do estado do mundo do cinema e das singularidade de cada cineasta. Os filmes que o compõem são realizados por David Cronenberg, Jean-Pierre et Luc Dardenne, Nanni Moretti, Wong Kar-Wai, Abbas Kiarostami, Takeshi Kitano, Ken Loach, Walter Salles, Gus Van Sant, David Lynch, entre outros e também pelo português Manoel de Oliveira, que apresenta um dos segmentos mais originais do conjunto. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

O CABISBAIXO Foi assim que o Chefe do Executivo se apresentou à Assembleia Legislativa (AL). De cabeça baixa, inclinada sobre os papéis que leu naquele tom monocórdico que lhe é característico. Em tempos de vacas gordas Macau possui um líder cinzento. Sem cor, sem sabor, sem cheiro. Perdoemme mas quero ir mais longe: sem chama e sem alma. É assim Chui Sai On, para o bem e para o mal. A forma confrangedora como se sentou na AL e leu as Linhas de Acção Governativa para 2012 apenas prova a forma como este Governo tem liderado o destino do território. Em tom cinzento e com resultados de nada. Chui Sai On anunciou medidas corriqueiras como se de grandes políticas se tratassem. Mais licenças de táxis? Isso é uma medida de agenda que teria de ser anunciada pelo Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) e não pelo número 1 de um Governo. Imagina o Barack Obama ou o Passos Coelho a anunciarem mais licenças de táxis? Ridículo no mínimo. Depois de compradas centenas de viaturas para o novo modelo de autocarros do território, em vigor desde de Agosto, como o Governo não sabe o que fazer ao seu dinheiro vai agora comprar mais autocarros, desta vez eléctricos. Muito bem, em prol do ambiente. A questão colocase: porque não comprou os autocarros eléctricos antes? Experimental? Porquê? Está mais do que provado, e Portugal nesse particular é um país avançado, que os autocarros a gás natural ou a electricidade são o futuro e são o melhor pelo meioambiente. Que dúvida existe ainda nestas cabeças pensantes do território? Durante uma hora, Chui Sai On disse todas as palavras escritas em folhas de papel A4 e disse nada. Desculpem. Disse que vamos ter mais dinheirinho. As gentes de Macau fervilham de alegria com tamanha generosidade. Ouvi até uns foguetes lá para as bandas da Ilha Verde. E disse também que o processo de reforma política é para avançar. Aqui não me atrevo a comentar. É uma realidade que está longe do meu olhar crítico numa terra onde nada se faz ou tudo fica por fazer. Inflação, especulação imobiliária, enfim os problemas que urge discutir na praça pública de Macau, tudo será resolvido com um cheque pecuniário. Triste a sina de uma população que rejubila com um cheque, cujo valor vale o que vale, mas serve muito bem para amansar as feras. O problema é que a especulação continua e a inflação sobe. Já que não sabem o que podem fazer com o dinheirão que têm em mãos distribuam-no. Ao menos cada um o canaliza como quer. Por este andar daqui a cinco anos teremos cheques na ordem das 20 mil patacas. Este, sim, um valor mais apetecível.

Pu-Yi


QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

22

PUB.


OPINIÃO

QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

23 ed i t or i a l Carlos Morais José

Por um punhado de patacas A promessa de reforma política que o governo resolveu incluir nas Linhas de Acção Governativa vem, antes de mais, cumprir o que está estipulado na Lei Básica. Até agora os vários executivos da RAEM têm falado da necessidade de proceder à tão temida reforma mas, pela primeira vez, é apresentado um prazo concreto: 2013. Resta saber qual o seu alcance e de que modo tal poderá realmente alterar os equilíbrios de forças no campo político local. Para alguns, por exemplo, deveria crescer o número de deputados eleitos directamente, descontando nos nomeados. Já outros, estribam-se sobretudo nas eleições indirectas, receando que o voto popular os exclua e preferindo, portanto, o conforto da eleição lobística. Já em relação aos deputados nomeados, salvo raras excepções, a sua presença é meramente quantitativa. A sua qualidade, a existir, pouco ou nunca se manifestou. Seja como for, independentemente da radicalidade da reforma, não se pode deixar de saudar este passo, ainda que estranhamente tardio, no sentido de uma auscultação

popular mais próxima da realidade. Na verdade, não interessa saber em quem vai votar o povo. Como se sabe, a populaça é facilmente manipulável neste contexto. O que é realmente importante é o passo em si, na medida em que é dado na direcção de uma maior participação cívica e preparação gradual das pessoas. Esta não se manifesta unicamente nas eleições e no sentido do voto, mas no quotidiano e no modo como se vai avaliando o trabalho do governo e as suas medidas. Por outro lado – e este seria o resultado mais interessante de uma reforma política –, poderá acontecer algum enfraquecimento do poder dos barões locais, permitindo assim uma melhor racionalização das despesas governamentais, de modo a proporcionar uma melhor qualidade de vida à população. Como se sabe, uma série de falta de decisões em áreas como o ambiente, por exemplo, a habitação ou a saúde, passa e muito pela manutenção dos interesses instalados. Quanto ao resto, as LAG vêm confirmar que, em termos económicos, vivemos no me-

Na verdade, não interessa saber em quem vai votar o povo. Como se sabe, a populaça é facilmente manipulável neste contexto. O que é realmente importante é o passo em si, na medida em que é dado na direcção de uma maior participação cívica e preparação gradual das pessoas

lhor dos mundos: abaixamento ou isenção de impostos, continuação da comparticipação pecuniária, mil e uma benesses, proporcionadas a torto e a direito. Já noutros termos, as LAG são omissas ou quem as escreveu talvez não conheça certas áreas da actividade humana. Por exemplo, parece-me cretino ligar constantemente a cultura ao turismo, como

se a preocupação com a primeira servisse unicamente para beneficiar o segundo, ou seja, mais voltada para fora do que para dentro. Ora quando se pretende fazer reformas políticas, convém não esquecer o quão fundamental é elevar o nível cultural da população, para que esta participe em consciência na coisa pública. O que ninguém neste governo parece reparar é que Macau é colonizado culturalmente, nomeadamente pelos vizinhos de HK, e da pior maneira. Reina a futilidade, o desespero do consumo e outras barbaridades, mais ou menos infantilizantes. Contudo, não se vislumbram nestas LAG medidas concretas na área cultural. Dizer-se que vão ser construídos mais espaços culturais, quando existem prédios antigos que deveriam ser recuperados, é estar realmente preocupado com os lucros dos empreiteiros e não com o crescimento cultural da população. Mas o que me faz mais impressão é a voracidade popular pelos cheques. De facto, a maior parte de vós ainda se vende por um punhado de patacas.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Vanessa Amaro Redacção Gonçalo Lobo Pinheiro; Joana Freitas; Lia Coelho; Nuno G. Pereira; Rodrigo de Matos; Virginia Leung Colaboradores António Falcão; Carlos M. Cordeiro; Carlos Picassinos; José Manuel Simões; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Rui Cascais; Sérgio Fonseca Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Correia Marques; Gilberto Lopes; Hélder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; António Mil-Homens; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Laurentina Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


c a r t o on

3 CAMINHOS PARA IR

por Steff

PASSOS NÃO É POSSÍVEL EVITAR AUMENTO DO IVA NA RESTAURAÇÃO O Primeiro-Ministro disse ontem que «não é possível» aceitar a proposta do PS de cancelar o corte do 13.º ou do 14.º mês nem o aumento do IVA na restauração para os 23 por cento «pela simples razão de que teria um impacto “muito pesado” nas contas do Estado. “Se algum partido propuser e o Governo considerar que é aceitável substituir uma despesa por outra ou uma receita por outra, ou no limite substituir alguma despesa que se pensa cortar por alguma receita que se possa obter, mas não desequilibrando esta representação de 2/3 (no corte da despesa) e 1/3 (no aumento da receita), estamos abertos a isso”, afirmou. BIRMINGHAM 4 DETIDOS EM OPERAÇÃO ANTITERRORISTA A polícia britânica anunciou ontem a prisão de outras quatro pessoas numa «grande operação antiterrorista» em Birmingham (centro de Inglaterra) onde já se tinham registado oito detenções em Setembro. Os quatro homens, três de 19 anos e um de 24, foram detidos no início da manhã em suas casas por agentes da unidade antiterrorista da polícia de Birmingham, indicou a instituição em um comunicado. Eles são suspeitos de «angariar fundos (no Reino Unido) com fins terroristas e de viajar para o Paquistão para receber treino terrorista», informou a polícia. As detenções foram planeadas e efetuadas por agentes desarmados, e não ocorreram em resposta a ameaças à segurança pública, salientou a polícia. EURO CHIPRE É «POTENCIAL PROBLEMA» O Chipre é «um potencial problema» para a Zona Euro, com a economia cipriota a apresentar o segundo pior desempenho global e o quinto pior no que se refere às reformas de ajustamento, segundo um barómetro europeu ontem divulgado. «Apesar de beneficiar de uma situação inicial ligeiramente melhor do que a Grécia, [o Chipre] não passou pelos os ajustamentos de crescimento que a Grécia teve», refere o relatório, que salvaguarda, no entanto, que o Produto Interno Bruto (PIB) cipriota (de cerca de 17 mil milhões de euros) pesa pouco no desempenho global da Europa«.

Arquitectura | Primeiro ateliê português em Pequim envolvido em projecto de urbanização

As virtudes do luso risco

A

urbanização de 710 hectares nos arredores de Pequim é um dos projectos em que está envolvido o atelier de arquitetura português “Saraiva & Associados”, o primeiro do país a estabelecer-se na capital chinesa, há apenas seis meses. “É um projecto ‘mixed use’, com habitação, comércio e lazer. A decisão [sobre o empreendimento] deverá ser conhecida antes do novo ano chinês (que começa a 23 de Janeiro)”, adiantou à agência Lusa o presidente do atelier, Miguel Saraiva. Em área de intervenção é o maior projeto da empresa na China, mas o seu escritório local - S&A Asia Pacific - está envolvido em mais quatro grandes obras, em Pequim e outras localidades. “O reconhecimento foi mais rápido do que pensávamos, o que resulta do próprio ritmo da China (...) É um mercado muito competitivo, mas também muito aliciante”, afirmou Miguel Saraiva. Fundado há 15 anos, em Lisboa, o atelier “Saraiva & Associados” emprega hoje cerca de 80 arquitectos e tem quatro escritórios fora de Portugal: S. Paulo (Brasil), Oran (Argélia), Malabo (Guiné-Equatorial) e, desde abril, Pequim (China). “O mundo da arquitectura também se deslocalizou (...) A qualidade média da arquitectura portuguesa é alta e terá mais facilidade em exportar os seus serviços do que outros sectores da economia”, disse Miguel Saraiva. Instalado num moderno em-

Projectos do atelier “Saraiva & Associados” na China

preendimento de Sanlitun, uma das áreas mais cosmopolitas de Pequim, o S&A Asia Pacific está também nas redes sociais do ciberespaço chinês, que têm centenas de milhões de utilizadores. “Começámos em Outubro e já temos mais de 2.600 seguidores. Em Portugal, no Facebook, demorámos um ano para chegar aos mil, o que já foi considerado um feito”, realçou o director e sócio do S&A Ásia Pacific, Nuno Batista. A relação da Saraiva & Associados com a China começou na Argélia, onde uma empresa de Qingdao está a construir uma zona habitacional projectada pelo atelier português. “Os chineses são receptivos a uma imagem mais

moderna e mais criativa, embora não excessivamente ultramoderna”, comentou Luís Barros, arquitecto da Saraiva & Associados destacado para Pequim. Luís Barros referia-se ao projecto de duas torres de escritórios em Shenzhen, sul da China, num concurso a que concorreram 50 ateliers e em que o S&A Asia Pacific é um dos seis finalistas. “Há diferenças culturais, mas na parte conceptual os chineses são muito mais arrojados do que noutros países. A grande diferença, no entanto, é a escala, que é única”, diz Miguel Saraiva. “E os ‘timing’ são sempre muito mais curtos, o que para nós é um desafio”, acrescentou.

QUARTA-FEIRA 16.11.2011 www.hojemacau.com.mo

UE OVERDOSES MATARAM UMA PESSOA POR HORA As overdoses mataram uma pessoa por hora nos últimos 20 anos, segundo o relatório do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT) hoje apresentado e que aponta os opiáceos como presentes na maioria dos casos. De acordo com o documento, em 2009 morreram por overdose 7.600 pessoas e os opiáceos - sobretudo a heroína estão presentes na maioria dos casos notificados na Europa. Nos 22 países que forneceram dados relativos a 2008 e 2009, os opiáceos «foram responsáveis pela grande maioria dos casos: mais de 90% em cinco países e entre 80 e 90% noutros 12», refere o documento. Para além da heroína, as substâncias mais frequentemente referidas são o álcool, as benzodiapezinas, outros opiáceos e, nalguns países, a cocaína. WALL STREET POLÍCIA INICIOU RETIRADA DOS MANIFESTANTES A polícia iniciou a retirada dos manifestantes antiWall Street de uma praça de Nova Iorque, onde tinha começado o movimento dos indignados, disse um manifestante citado pela AFP. «A Praça da Liberdade (Parque Zuccotti), local ocupado pelo movimento “Occupy Wall Street” há dois meses e ponto de difusão do movimento para outros locais do país e do mundo, está a ser ‘esvaziado’ por uma unidade da polícia», indica um comunicado dos manifestantes. EUA CANDIDATO REPUBLICANO EM «BRANCO» SOBRE A LÍBIA O aspirante a candidato republicano à presidência dos Estados Unidos Herman Cain ficou em «branco» perante uma pergunta sobre a política do Presidente, Barack Obama, na Líbia, durante uma entrevista. O candidato respondia a perguntas dos editores e jornalistas do diário «Milwaukee Journal Sentinel» quando o tema Líbia veio à baila, tendo-o deixado em «branco». «Ok, Líbia», repetiu, movendo-se, de forma inquieta, na cadeira. «O Presidente Obama apoiou o movimento de libertação, certo?», questionou. «O Presidente Obama fez um apelo para destituir Kadhafi - só quero assegurar-me de que estamos a falar do mesmo antes de decidir se estou de acordo ou não» -, assinalou na tentativa de ganhar algum tempo.


Hoje Macau 16 NOV 2011 #2494