Page 1

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

Ter para ler

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • QUINTA-FEIRA 17 DE JANEIRO DE 2013 • ANO XII • Nº 2774

MUITO NUBLADO MIN 12 MAX 19 HUM 50-85% • EURO 10.4 BAHT 0.2 YUAN 1.2

VENHAM MAIS CINCO (SÉCULOS)

KAZUO OKADA

MANGAL DA TAIPA

INVESTIGADO PELO FBI

PROJECTO NÃO SATISFAZ ECOLOGISTAS

PÁGINA 5

PÁGINA 10

ENERGIA

PRODUTOS ALIMENTARES IACM centraliza fiscalização A nova versão da Lei da Segurança Alimentar acaba com a sobreposição de competências. A partir de agora, tudo o que à parte alimentar diz respeito será exclusivamente fiscalizado pelo Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais. Contudo, o novo articulado ressalva que o organismo pode pedir ajuda a terceiros, “caso seja necessário”. No dia em que os deputados se insurgiram contra a versão portuguesa da lei, urge saber se o IACM estará à altura do desafio. PÁGINA 3

Gás natural na Taipa e Coloane em 2016 PÁGINA 4

PORTAS DO CERCO

Novo comboio prejudica Macau, dizem deputados PÁGINA 2

FLIPSIDE

A outra face do divertimento nocturno CENTRAIS

PUB


2

política

Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

C

HAN Meng Kam já se tinha manifestado na Assembleia Legislativa (AL) sobre a longa fila de espera que o novo comboio de Guangdong vai trazer até Macau. O deputado considera que isso será um problema que pode influenciar a vontade dos turistas em vir para Macau, uma vez que esperar quatro horas para passar a fronteira não é vontade de ninguém, diz o deputado. A capacidade de transportes na fronteira, especialmente quando os comboios chegarem até Zhuhai, é outro dos problemas apontados. Ontem, o Hoje Macau passou a fronteira de Zhuhai nas Portas do Cerco. Às dez da

Ligação de comboios no continente prejudica Macau, dizem deputados

Longas filas afastam turistas O Hoje Macau consultou a Polícia de Segurança Pública (PSP) de Macau, que é responsável pelos dados dos passageiros na fronteira, para perguntar se o aumento anormal dos turistas foi causado pela inauguração das novas ligações ferroviárias no continente. Contudo, até à hora do fecho desta edição não se receberam dados. Já no primeiro dia em que os comboios começaram a funcionar, o deputado da AL, José Pereira Coutinho tinha referido

manhã, o número de turistas era tão grande, que atravessava a praça do lado de Macau. Normalmente, só nos fins-de-semana os polícias precisam de usar gradeamentos de ferro para dividir duas filas entre residentes de Hong Kong e Macau e os visitantes, mas ontem de manhã a situação já era assim. Para os transeuntes normais da fronteira, o aspecto não era normal e mesmo os funcionários alfandegários admitiram estar surpreendidos com tanta gente.

Ng Kuok Cheong quer ver debatidos orçamentos acima de 40 milhões de patacas

Antes de aprovar e construir, deve-se analisar

D

quinta-feira 17.1.2013

www.hojemacau.com.mo

IAS depois do Comissariado da Auditoria (CA) ter publicado o seu relatório que fala em derrapagens financeiras no novo campus da Universidade de Macau (UMAC) na Ilha da Montanha, eis que o deputado Ng Kuok Cheong vem pedir ao Executivo algo que os democratas pedem há muito: fiscalização das contas públicas. Em mais uma interpelação escrita, o deputado considera que os orçamentos para projectos públicos acima das 40 milhões de patacas deviam passar pelos olhos da Assembleia Legislativa (AL), antes dos empreendimentos serem aprovados. “O Governo evitou responder às minhas ques-

tões em Agosto. Apenas respondeu que os investimentos são estimados tendo em conta as condições de realização do projecto, e que comunica essas informações à AL para ouvir as opiniões dos deputados, a fim de promover o desenvolvimento sustentável da sociedade.” Ng Kuok Cheong não se mostra satisfeito e frisa que falta “um orçamento geral dos projectos de grandes obras públicas, e é uma falha não existir um mecanismo de debate com interesse público na AL”, apontando como “desvantagens significativas” os exemplos do túnel da UMAC ou do Metro Ligeiro, que também já sofreu derrapagens financeiras. O democrata voltou a pedir maior comunicação entre a AL e o Governo, defendendo que alguns funcionários públicos deveriam ir à AL explicar quais as medidas para a composição dos projectos. Ng Kuok Cheong voltou ainda a apontar o dedo ao que diz serem falhas do Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas (GDI), acusado pelo CA de fazer contas “desfasadas da situação real”. - C.L.

Leonel Alves continua na Comissão de Disciplina das Forças de Segurança

O advogado e deputado à Assembleia Legislativa (AL) Leonel Aves voltou a ser nomeado como presidente da Comissão de Fiscalização da Disciplina das Forças e Serviços de Segurança de Macau. Segundo despacho publicado ontem no Boletim Oficial, assinado pelo Chefe do Executivo Chui Sai On, Leonel Alves vai continuar no cargo, com a renovação a contar a partir de 3 de Fevereiro deste ano. O deputado e advogado pode indicar substitutos em caso de ausência. Também Vong Hin Fai e Tsui Wai Kwan, deputados da AL, vêem os seus mandatos renovados. - J.F.

ao Hoje Macau ser preciso tomar a iniciativa de entrar em contacto com o Governo Central para travar os turistas. O Governo parece ainda não ter tomado medidas eficazes para a situação dos turistas e o sector do turismo está preocupado com a falta de diversidade. Ontem, um turista do continente disse ao Hoje Macau não haver locais além dos casinos para visitar e assegurou que, devido à fila na fronteira, não viria mais a Macau.

Cadernos de recenseamento estão disponíveis desde ontem

Mais de metade é do interior da China M

ACAU tinha, até ao final de Dezembro, 277.153 eleitores inscritos, mais 10,18% do que em 2011, sendo a maioria natural do interior da China, segundo os cadernos de recenseamento, expostos ao público a partir de ontem. Dados dos Serviços de Administração e Função Pública (SAFP) indicam que do universo global de 277.153 pessoas singulares recense-

adas, 154.644 (ou 55,80%) são naturais do interior da China, contra as 102.362 de Macau (36,93%). Do total, 2,41% é oriunda de Hong Kong, enquanto 4,86% proveniente de outros países ou territórios não especificados. Ao longo do ano passado, deram entrada 26.909 novos pedidos de recenseamento, dos quais 2.102 foram pedidos de inscrição

antecipada (que ainda não perfizeram 18 anos), tendo sido canceladas, por outro lado, 1.298 inscrições devido a falecimento, sentença judicial ou doença do foro psiquiátrico. Mais de um quarto dos eleitores inscritos tem idade igual ou inferior a 34 anos e a maioria (51,8%) é do sexo feminino. Já no que diz respeito ao recenseamento das pessoas colectivas, foram adicionadas aos cadernos de recenseamento de 2013 um total de seis novas inscrições, canceladas 48 e suspensas 21, indicam os SAFP, dando conta de que existem 719 inscrições válidas. As eleições para a Assembleia Legislativa (AL) de Macau estão previstas para Setembro. Actualmente, existem 29 deputados, 12 dos quais eleitos por sufrágio universal, dez por sufrágio indirecto (pelas associações) e sete nomeados pelo chefe do executivo, sendo que, a partir do próximo escrutínio, o hemiciclo passará a contar com 33 deputados (14 eleitos pela via directa, 12 pela indirecta e sete nomeados). - Lusa


quinta-feira 17.1.2013

política

3

TIAGO ALCÂNTARA

www.hojemacau.com.mo

Cabe ao Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais a responsabilidade de fiscalizar toda a área alimentar, mas pode fazêlo com apoio de “instituições locais ou do exterior”, caso necessário. Esta é uma das alterações feitas ao projecto que revê a Lei de Segurança Alimentar, que volta a ser discutido na próxima segunda- feira Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

A

proposta de lei sobre a segurança alimentar continua a ser discutida na especialidade pelos deputados, que receberam ontem as últimas alterações introduzidas no diploma. Uma delas diz respeito ao processo de fiscalização dos produtos alimentares: embora continue sob a alçada do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), este pode vir a recorrer ao apoio de terceiras entidades para o ajudar na tarefa, ou mesmo das autoridades policiais caso surjam situações de “oposição ou resistência ao exercício das suas funções”. A mudança pode notar-se no ponto 3 do artigo 4º, onde até agora se lia que o IACM deve “fiscalizar os locais ou alimentos onde se efectua a produção e comercialização dos géneros alimentícios”. Agora foi introduzida a parte que determina que o organismo pode “solicitar a instituições locais ou do exterior que reúnam condições para fazer a análise”, bem como “às autoridades policiais o apoio necessário para as investigações”, se encontrar “oposição ou resistência no exercício das suas funções”. “Foi introduzido que o IACM pode solicitar a organizações locais ou do exterior

Versão portuguesa da Lei de Segurança Alimentar “não é satisfatória”

IACM pode ter ajuda de terceiros na fiscalização dos alimentos para procederem a exames e análises”,acrescentou o deputado Chan Chak Mo, presidente da 2ª Comissão Permanente encarregue de estudar esta lei. Depois de vários receios sobre sobreposição de funções entre os diversos serviços governamentais na hora de avaliar a qualidade dos produtos alimentares, Chan Chak Mo garante que a lei vem resolver o problema. “Todas as competências na fiscalização alimentar são transferidas para o IACM. Esta nova versão consegue resolver a questão da sobre-

posição das competências dos diversos serviços. Tudo o que tiver a ver com a parte alimentar nem os Serviços de Saúde (SSM) nem a Direcção dos Serviços de Economia (DSE) intervém, apenas o IACM.” “Os serviços que emitem licenças para os restaurantes (turismo) ou fábricas (economia) têm depois de comunicar ao IACM tudo o que tem a ver com problemas alimentares e análises de produtos”, explicou Chan Chak Mo, que não retirou a hipótese de poderem surgir as chamadas “zonas cin-

zentas”. “O presidente do IACM disse que já há um mecanismo de coordenação com os SSM e a DSE, para que os trabalhos que os outros serviços estão a fazer possam ser transferidos para o IACM. Se há ou não zonas cinzentas, em qualquer momento podem surgir. Espero que os serviços competentes consigam resolver os problemas.”

VERSÃO PORTUGUESA PRECISA DE MELHORAR

Chan Chak Mo garantiu que o diploma volta a estar em cima da mesa

para discussão na próxima segunda-feira, dado que há pontos a melhorar. “A nossa assessoria disse que a redacção não é satisfatória desta nova versão. Vamos reunir novamente com o Governo, e nesta semana as duas assessorias vão tentar dialogar para saber se se consegue alterar ou aperfeiçoar esta proposta de lei. Tudo depende do legislador, mas a nossa assessora portuguesa acha que a redacção não está satisfatória e pode ser melhorada.” Quanto ao fornecimento de informações aos deputa-

dos, o Governo desta vez foi mais rápido. “Podemos dizer que acelerou, mesmo havendo uma proposta para trás, demorou menos tempo a elaborar uma nova versão e a entregar.” Quanto à entrada em vigor da lei, vai ser dado mais tempo para que os serviços se preparem. “Discutimos com o Governo sobre isto para que o IACM e sectores profissionais possam ter um período de adaptação e preparar os trabalhos. Por isso o Governo alargou o prazo de entrada em vigor de 90 para 180 dias.”

Associação Geral dos Operários e Fundo do Jornal Ou Mun recebem donativos no último trimestre de 2012

Mais de cem mil patacas

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

A

Associação Geral dos Operários de Macau recebeu mais de 70 mil patacas durante os últimos três meses de 2012, a par do Fundo de Beneficência dos Leitores do Jornal Ou Mun, que recebeu mais de 50 mil patacas. Segundo o Boletim Oficial, que ontem publicou as

listas de apoios financeiros concedidos por diversas entidades, a associação recebeu um total de 86391 patacas. A Capitania dos Portos concedeu à entidade dez mil patacas, enquanto o Instituto de Acção Social doou as restantes 76391 patacas como subsídio para a actividade “Carnaval 2012”. Já o Fundo de Beneficência do Jornal Ou Mun recebeu um

total de 51900 patacas como donativos no último trimestre do ano passado. O Comissariado contra a Corrupção concedeu à entidade 25 mil patacas, enquanto o Comissariado de Auditoria lhe doou 15 mil patacas. Já a Capitania dos Portos concedeu 4200 patacas, enquanto o Fundo de Segurança Social se ficou pelas 3500 patacas.


sociedade

4

quinta-feira 17.1.2013

www.hojemacau.com.mo

Arnaldo Santos fala dos projectos para o Gabinete do Sector Energético

Taipa e Coloane com gás natural em 2016 Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

É

a continuação dos trabalhos e agora estamos a lançar novos projectos”. É desta forma que Arnaldo Santos, coordenador do Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético (GDSE), comenta a continuação do organismo, uma decisão tomada por Chui Sai On e publicada recentemente em Boletim Oficial. Apesar da renovação ter sido feita por mais um ano, a verdade é que nos próximos cinco anos o organismo tem um grande projecto a desenvolver. “O projecto da conduta principal da gás natural no território é para cinco anos”, disse Arnaldo Santos ao Hoje Macau, garantindo

que “a primeira fase na zona de Taipa e Coloane estará concluída dentro de três anos. A primeira zona habitacional será em Seac Pai Van e (a instalação) está terminada”. Tais declarações foram feitas durante a visita dos deputados e dos membros do Governo à habitação pública de Coloane.

Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

C

HONG Sio Kin, presidente da Associação Geral do Sector Imobiliário (AGSI), defendeu, em declarações ao jornal Ou Mun, que o Governo deveria fazer mais leilões de terrenos públicos, ao invés de concessões. Isso iria permitir equilibrar a lei da oferta e da procura no mercado, sendo que, na sua opinião, se se continuar a não dar resposta à procura de habitação, os preços vão continuar a aumentar. Para levar a cabo esse processo, o Executivo deveria olhar para o exemplo de Hong Kong, tido pelo responsável como uma boa “referência”. “A insuficiência de terrenos não significa que não possa existir um sistema aberto de leilões. Depois da construção dos cinco aterros, poderiam ser dados detalhes para ter uma quantidade certa de terrenos para serem entregues a um sistema regular de leilões públicos.”

Só dessa forma os preços poderão diminuir. “Tudo depende de como o Governo irá aproveitar essa oportunidade, e deve adaptar de forma atempada o número de terrenos a leilão, para que se possa tornar numa ferramenta de controlo e regulação dos preços dos imóveis.”

QUEBRA NAS VENDAS

Também em declarações ao jornal de língua chinesa, Wong Sei Weng, director da agência imobiliária Midland Macau, frisou que irá registar-se uma quebra na ordem dos 23% na compra e venda de casas. Contudo, os preços deverão aumentar 25,5%. “Embora o volume de negócios tenha diminuído em 2012, os valores aumentaram 27% face a 2011. Como a capacidade de investimento dos residentes no imobiliário é limitado, estes vão continuar a comprar casa não só para habitação, mas também para investimento.”

com “a liberalização do sector da energia, o desenvolvimento do serviço público de importação e transporte de gás natural e rede de distribuição” e ainda pela “utilização nacional dos produtos energéticos”. O “acompanhamento e fiscalização das actividades das concessionárias de serviços públicos” neste sector é outro dos motivos.

PREÇOS DA LUZ NÃO AUMENTAM NAS CASAS

Com a revisão das tarifas de electricidade a decorrer, Arnaldo Santos disse ainda que as mudanças de preços vão mesmo concretizar-se este ano, deixando uma garantia. “As tarifas não vão aumentar para os consumidores domésticos, os aumentos vão ser para os

Agência imobiliária fala em quebra de 23% nas vendas

Pedidos mais leilões de terras públicas

Adisponibilização do gás natural para consumo doméstico em Macau chegou a estar prevista para o final de 2009 ou início de 2010, mas “questões técnicas” e “negociações” com a empresa atrasaram o processo. No despacho do Chefe do Executivo, os motivos para o prolongamento do organismo prendem-se

grandes consumidores”. Nelson António, porta-voz da Companhia da Electricidade de Macau (CEM), explicou ao Hoje Macau que a empresa concorda com a iniciativa do Executivo, esperando que as tarifas para os lares permaneçam baixas. “Os resultados da primeira consulta aconselharam a rever alguns aspectos das duas propostas iniciais. Dessa forma decidimos acrescentar um terceiro sistema, que tem sido bem aceite. Depois vamos ver se é preciso fazer ou não grandes revisões”, acrescentou Arnaldo Santos. “Anossa meta é o (processo) estar concluído este ano. Ainda temos de fazer a análise da consulta para ter uma decisão final, para depois fazermos as alterações ao regulamento administrativo”, disse ainda.

Queixas sobre telecomunicações estão no topo

O

Conselho dos Consumidores recebeu mais de sete mil casos

ano passado o Conselho de Consumidores (CC) recebeu um total de 7222 queixas, um aumento de 5,43% face a 2011, ano em que o organismo recebeu um total de 6850 casos. No geral, foram apresentadas 1609 reclamações e 93 sugestões, tendo ainda sido realizadas pelo CC 5520 consultas. Do lado das queixas, as telecomunicações continuam na estar no topo, com 231 casos ligados aos serviços, 14,36% do total. Já as queixas face aos produtos desta área representam 12,55%. Os produtos alimentares e bebidas, electrodomésticos e vestuário são as outras vertentes que

registaram mais queixas. Segundo um comunicado oficial do CC, “o transporte já não está na lista das cinco primeiras, e a sua posição foi substituída pelos electrodomésticos”. “As queixas sobre os serviços de telecomunicação prendem-se mais com as tarifas respeitantes às chamadas e ao uso de dados dos serviços móveis de 3G”. Contudo, “o número de queixas acerca desta área baixou 11% em comparação a 2011”. O CC acrescenta que “no que diz respeito às reclamações sobre os produtos de telecomunicação, são mais encontrados conflitos de consumo com

a qualidade e o preço de telemóvel 3G e também com as práticas comerciais por parte das lojas. Regista-se um aumento superior a 27% no número de queixas sobre esta matéria.”

361 VISITANTES RECLAMARAM

Face aos 862 casos apresentados por quem visitou Macau, 361 são queixas de turistas, um número 4,75% inferior a 2011. Foram recebidas 449 consultas levantadas por parte dos turistas, o que representa um aumento de 3,1% em comparação com os dados de 2011. Também se registaram 2 sugestões apresentadas pelos turistas.

Nova lei leva pessoas a pedir ajuda

Mais de 200 já deixaram de fumar

U

M total de 588 pessoas recorreram às consultas de cessação tabágica em Macau, dos quais 208 deixaram de fumar, desde a entrada em vigor da lei anti-tabaco, a 1 de Janeiro de 2012, indicam dados oficiais facultados à agência Lusa. De acordo com informações fornecidas pelos Serviços de Saúde, entre 1 de Janeiro e 26 de Dezembro de 2012, do universo de 588 utentes, com idades compreendidas entre os 14 e os 82 anos, 507 (ou 86,2%) são homens. No total, durante o mesmo período, foram registados 1.618 casos nos serviços

de consulta externa de cessação tabágica (incluindo número de utentes e pedidos de informação), um valor que traduz uma subida de 17,1% face aos 1.382 casos respeitantes ao período homólogo de 2011, indicam os Serviços de Saúde. Existem semanalmente 19 consultas externas especializadas de cessação tabágica em seis centros de saúde públicos. O Regime de Prevenção e Controlo do Tabagismo, em vigor desde 1 de Janeiro de 2012, interdita o fumo em espaços públicos fechados. Entretanto, desde o início deste

ano, os casinos passaram também a ser abrangidos pelas disposições, ainda que a restrição ao fumo seja apenas parcial. Desde 1 de Janeiro de 2013, só é possível fumar nos casinos em áreas especificamente criadas para o efeito, as quais não podem ocupar uma área superior a 50% do total e têm de obedecer a outros requisitos. Segundo os resultados de um estudo encomendado pelos Serviços de Saúde, publicados no final de 2011, 17% da população de Macau com idade igual ou superior a 15 anos é fumadora.


quinta-feira 17.1.2013

joana.freitas@hojemacau.com.mo

nipónico Kazuo Okada, que está numa batalha legal contra Steve Wynn, enfrenta um inquérito do FBI e um outro do Departamento de Justiça das Filipinas sobre como é que conseguiu obter uma licença para um casino no país. Segundo a imprensa norte-americana, o FBI quer saber que processo foi seguido para a obtenção da autorização, os benefícios fiscais concedidos ao nipónico e o montante de fundos envolvidos. As declarações foram feitas por Cristino Naguiate, presidente da regulação do jogo nas Filipinas, numa entrevista em Manila. Naguiate foi acusado de ter recebido subornos de Okada, mas o responsável assegurou que nunca ficou hospedado numa suite de luxo em Macau, como é dito, nega ter recebido dinheiro de Okada e garante que a mala Channel que o japonês terá oferecido à esposa foi imediatamente devolvida. Kazuo Okada tem uma das quatro licenças para casino nas Filipinas. A autorização foi tida em 2008 e 2009, para a construção de um complexo que competirá com Macau e Singapura. “Fomos informados da investigação do FBI e estamos sempre abertos às agências que querem investigar”, garantiu Naguiate. “Okada pode perder a sua licença de jogo, caso o departamento de justiça prove que algo foi feito ilegalmente.” No mesmo dia que a notícia da investigação do FBI foi avançada,

Dois em um para o nipónico

soube-se ainda que o nipónico perdeu a hipótese de descartar uma acção judicial interposta pela Wynn Resorts. A operadora quer expulsar o empresário japonês do Conselho de Administração, depois de, em Fevereiro do ano passado, ter retirado 20% das acções que Okada detinha na empresa. A juiz Elizabeth Gonzalez, já conhecida como a encarregue dos processo que opõe os ex-parceiros de negócios, negou a Okada o

pedido que este tinha feito de não serem tidas em conta as reivindicações da Wynn Resorts de que o nipónico tinha violado as regras enquanto director corporativo, por “conscientemente violar a lei e colocar o seu próprio interesse no desenvolvimento de um casino nas Filipinas acima do da operadora de jogo”, pode ler-se na imprensa dos EUA. Recorde-se que a Wynn processou Okada em Fevereiro, depois

Moradores pediram conselhos jurídicos

Presente em oito países, a maioria na Ásia Andreia Sofia Silva

E

STÃO publicados em Boletim Oficial oito contratos de representação celebrados entre a Direcção dos Serviços de Turismo (DST) e empresas localizadas em oito mercados, dois deles presentes na Europa, como é o caso do Reino Unido e da Irlanda. Rússia, Índia, Indonésia, Malásia, Japão, Singapura e Rússia são os mercados onde a DST deseja reforçar a sua presença, por forma a trazer mais turistas ao território. Segundo os despachos assinados por Cheong U, secretário para os Assuntos

Sociais e Cultura, “são subdelegados no presidente do Conselho Administrativo do Fundo de Turismo todos os poderes necessários para representar a RAEM no contrato de prestação de serviços de representação”, com parceria numa empresa local do respectivo país. Esta publicação vem de encontro aos desejos já manifestados por Helena de Senna Fernandes, directora da DST. “Enquanto mercados presentes na Ásia com uma situação financeira relativamente estável, vamo-nos focar mais neles, mas isso não significa que não vamos promover Macau para outros

destinos de longo curso”, disse a directora, por ocasião da apresentação de mais uma campanha de promoção turística, ocorrida esta terça-feira na Torre de Macau. Segundo dados fornecidos pelo organismo, a Coreia do Sul e a Rússia são dois dos países que mais cresceram em termos de turistas presentes na RAEM, em 2012. Segundo Helena de Senna Fernandes, a Rússia representa mesmo um mercado de “oportunidade”, no qual a política de isenção de vistos iniciada no final do ano passado deverá contribuir para um maior número de turistas para Macau.

de o japonês ter sido despedido aquando da descoberta que Okada estaria alegadamente a negociar a abertura de concorrência nas Filipinas. A Wynn acusou Kazuo Okada de ter utilizado dinheiro, quartos de hotel em Macau e prendas para subornar as autoridades reguladoras do jogo nas Filipinas. Prendas que chegaram, por exemplo, ao alegado pagamento de 110 mil dólares a dois representantes do jogo das Filipinas. Wynn acusou

Okada de poder colocar em perigo a licença de jogo da Wynn Resorts em Macau por estar a calcar a linha de uma eventual corrupção. Já Okada negou tudo e, esta semana na audiência em Las Vegas, voltou a frisar o mesmo. O nipónico acredita “fortemente” que lhe era permitido oferecer prendas enquanto fazia negócios e que o que fez foi dentro da lei, como um dos seus advogados, Charles McCrea, referiu. “Actividades ilegais indicam algo contra a lei”, disse. “O código de ética da Wynn Resorts não é a lei. Não é um estatuto.” Para Okada, o que está a acontecer é uma “campanha orquestrada para silenciar e castigar” o facto de o nipónico ser o único que contraria as decisões de Steve Wynn no quadro da administração. Recorde-se que Kazuo Okada processou Wynn por causa de uma doação feita pela Wynn à Fundação para o Desenvolvimento da Universidade de Macau. Doação de 135 milhões de dólares americanos, que Okada diz não ter autorizado e que foi feita numa altura em que a Wynn Macau esperava autorização do Governo para construir o novo projecto no Cotai. O japonês diz que o actual conselho administrativo nada fez para “parar acções questionáveis” de Wynn para “ganhos financeiros pessoais”.

Sin Fong Garden AAM diz que é um caso “difícil” se for para a via judicial

Turismo de Macau Contratos de representação publicados em Boletim Oficial

andreia.silva@hojemacau.com.mo

5

Kazuo Okada investigado pelo FBI e sem hipótese contra Steve Wynn

Joana Freitas

O

sociedade

www.hojemacau.com.mo

Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

E

STA quarta-feira os moradores dos apartamentos do edifício Sin Fong Garden visitaram a Associação dos Advogados de Macau (AAM) para pedirem conselhos jurídicos face ao caso, escreve o jornal Ou Mun. Paulino Comandante, vice-presidente da AAM, considerou que se trata de um problema “complicado”, porque se a resolução “passar para os canais legais vai demorar muito tempo, e recomendo que se discuta a situação o mais depressa

possível, utilizando recursos não tradicionais, como é o caso da mediação”. Para o jurista, “o prédio é uma prova importante, portanto os proprietários devem fazer um bom trabalho com as Obras Públicas para o reforço das estruturas, e não recomendo a demolição do edifício”. Leong Weng Pun, vogal da AAM, afirmou que os proprietários devem discutir sobre as questões ligadas à estrutura do edifício, focando-se nas hipóteses de reparação ou reconstrução. “Se for escolhida a reconstrução, tem que se cuidar da pro-

priedade, porque segundo a lei é preciso um acordo geral de todos os proprietários. Durante esse processo podem surgir outros problemas jurídicos, pois o factor propriedade pode não ser muito claro.” A Macao Water também recebeu uma visita dos moradores ontem. A empresa garante que não irá enviar quaisquer facturas para o pagamento da água desde que surgiu o perigo de queda da infra-estrutura, mas promete continuar a fornecer água para os serviços de limpeza e para o corpo de bombeiros.


6

nacional

www.hojemacau.com.mo

quinta-feira 17.1.2013

Chefe do Executivo de Hong Kong promete combater a crise da habitação

Água na fervura

O

chefe do executivo de Hong Kong, CY Leung, anunciou ontem planos para combater a crise da habitação, durante a apresentação das suas políticas no Conselho Legislativo, na tentativa de acalmar a onda de contestação. Leung Chun-ying (ou CY Leung) reafirmou o seu compromisso de travar a escalada dos preços da habitação e apelou à antiga colónia britânica, com sete milhões de habitantes, para o apoiar. A apresentação das primeiras linhas de acção governativa de CY Leung acontece apenas uma semana depois de deputados da ala pró-democrata terem visto sair gorada a moção de censura que dirigiram contra o governante, e de uma onda de protestos de grande escala que tomou as ruas da cidade para exigir a sua saída e mais democracia no território. CY Leung assumiu o car-

go de chefe do executivo em Julho, após ter sido escolhido pelo colégio eleitoral de 1.200 membros, dominado pelas elites pró-Pequim, e num clima de crescente contestação e contra a alegada interferência do Governo Central nos assuntos internos da Região. “Enquanto nós nos mantivermos focados no desenvolvimento, evitarmos disputas e lutarmos por resultados, Hong Kong terá capacidade para sustentar o seu crescimento económico”, disse o líder, de 58 anos, na apresentação das linhas de acção governativa para os próximos cinco anos. “Enquanto persistir a falta de habitação, não temos alternativa senão a de restringir a procura externa e conter as actividades especulativas”, declarou CY Leung, apontando que o governo da Região Administrativa Especial vai aumentar, de forma significativa, a oferta de terrenos para os próximos anos, com o objectivo de disponibilizar

128.700 novas unidades residenciais. Durante a apresentação das linhas de acção governativa, o chefe do executivo de Hong Kong avançou ainda que pretende manter a sua ‘popular’ medida que proíbe mulheres do interior da China de visitarem o território para dar à luz, prática que se acredita que tem sobrecarregado os recursos médicos de Hong Kong. À medida que CY Leung se preparava para apresentar as políticas, vários deputados pró-democratas foram ‘convidados’ a abandonar o hemiciclo, por ecoarem ‘slogans’ como “abandona o poder, Leung Chun-ying” ou “abaixo o regime comunista”. Dados de uma sondagem de opinião pública divulgados pela Universidade de Hong Kong na terça-feira indicam que CY Leung tinha uma taxa de aprovação de 31% - o valor mais baixo desde que assumiu o cargo, em Julho do ano passado.

Polícia chinesa deteve sete suspeitos de incitamento à imolação

Ligados ao Congresso Juvenil Tibetano A

polícia da província chinesa de Gansu deteve sete pessoas suspeitas de terem incitado um tibetano a imolar-se pelo fogo, revelou a agência oficial Xinhua. De acordo com a polícia de Gansu, citada num comunicado da Xinhua, os detidos estão ligados ao Congresso Juvenil Tibetano. Os detidos são acusados de terem incentivado Sangye Gyatso, de 26 anos, e residente da aldeia de Duohe, na cidade de Hezuo, a imolar-se pelo fogo, a 6 de Outubro. Sangye Gyatso morreu na sequência das queimaduras. Entre aqueles que presenciaram a imolação encontram-se vários dos detidos, os quais, de acordo com a polícia, tiraram fotos do incidente e enviaram-nas para o exterior. No final do ano passado, a China introduziu uma mudança nas normas que ditam que qualquer pessoa suspeita de incitar ou de ajudar alguém

a imolar-se pelo fogo como forma de protesto será acusada de assassínio. Desde o ano 2009, ocorreram 96 casos de imolações pelo fogo por tibetanos, dos quais pelo menos 81 acabaram por sucumbir.

O número de protestos suicidas no Tibete ou em regiões chinesas habitadas por tibetanos aumentou significativamente desde a celebração do XVIII Congresso do Partido Comunista da China, em meados de Novembro.

Aqueles que se imolam reivindicam o regresso do líder espiritual tibetano, Dalai Lama, e a libertação do Tibete, enquanto o regime comunista chinês acusa o Dalai Lama de incentivar este tipo de protesto com fins políticos.

China vai mapear ilhas disputadas com Japão

A China vai fazer um mapeamento das ilhas no Mar da China Oriental, no centro de uma disputa com o Japão, informou a agência de notícias oficial Xinhua esta terça-feira. O levantamento dos dados das ilhas Diaoyu faz parte de um programa para mapear “as ilhas territoriais e recifes” da China, informou a Xinhua, citando uma agência estatal. Estas ilhas são controladas pelo Japão. A pesquisa faz parte dos esforços da China para “salvaguardar os seus direitos e interesses marítimos”, disse a Xinhua, sem fornecer uma data para o exercício ou informar se envolve actividades em terra ou se este será limitado ao mar.

Investimento externo da China cresceu 28,6% em 2012

O investimento externo da China nos sectores não financeiros cresceu 28,6% em 2012, para cerca de 580,1 mil milhões de patacas, disse ontem o Ministério do Comércio chinês. Trata-se de um aumento de 1,8 pontos percentuais em relação ao crescimento registado em 2011 e envolve 4.425 projectos de investimento em 141 países e regiões, precisou o porta-voz do Ministério, Shen Danyang. Segundo a mesma fonte, o investimento chinês na Rússia, Estados Unidos e Japão aumentou 117,8%, 66,4% e 47,8%, respectivamente. As receitas da China fora das suas fronteiras também aumentaram (12,7%), somando cerca de 870,72 mil milhões de patacas e cerca de 512.000 chineses, mais 60 mil do que no ano passado, foram trabalhar para o estrangeiro. A China é a segunda maior economia do mundo e a que possui as maiores reservas cambiais, estimadas em cerca de 20,4 biliões de patacas.


quinta-feira 17.1.2013

região

www.hojemacau.com.mo

Governo japonês preocupado com incidente que envolveu Boeing 787 da ANA

Sexta avaria desde 7 de Janeiro

O

Ministério dos Transportes nipónico manifestou ontem a sua preocupação com a aterragem de emergência de um Boeing 787 da ANA no Japão, considerando ter-se tratado de um “incidente sério que poderia ter causado um acidente”. Várias pessoas ficaram ligeiramente feridas durante a sua retirada do avião. O mesmo organismo informou, segundo a imprensa japonesa, que a Autoridade de Aviação Civil e a comissão de segurança do Japão vão investigar o sucedido

e adoptar as medidas necessárias face ao problema detectado. Um Boeing 787 da All NipponAirways (ANA) realizava ontem um voo doméstico no Japão, com 129 passageiros e oito membros da tripulação a bordo, quando foi detectado fumo na cabine cerca de meia hora depois de ter descolado e que obrigou a uma aterragem de emergência no aeroporto de Takamatsu, no sul do país. A retirada dos passageiros do avião causou vários feridos ligeiros, segundo a polícia nipónica. O piloto e as autoridades

aeroportuárias japonesas confirmaram ter sido detectado um problema numa das baterias do avião. AANA e a Japan Airlines (JAL) decidiram suspender as operações dos seus 24 Boeing 787 na sequência do incidente para serem realizadas inspecções. Anorte-americana Boeing garantiu que irá cooperar com as autoridades e com aANAna sequência deste novo incidente com um dos seus aparelhos. Esta foi a sexta avaria registada num Boeing 787 desde 7 de Janeiro e a primeira dessas seis – que envolveram

aparelhos das companhias japonesas ANA e JAL, as principais compradoras desse modelo - que obrigou a uma aterragem de emergência. Estas avarias levaram

Primeiro-ministro japonês iniciou a sua primeira viagem pelo Sudeste Asiático

primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, iniciou ontem uma viagem por três países do Sudeste Asiático para reforçar os laços económicos, naquela que é a primeira deslocação ao exterior desde que assumiu as funções em Dezembro. Abe vai deslocar-se nos próximos quatro dias ao Vietname, à Tailândia e à Indonésia para discutir questões económicas e regionais, segundo fontes oficiais nipónicas citadas pela agência Kyodo. “Quero fazer desta viagem o início da diplomacia estratégica

do meu gabinete. Também quero potenciar o crescimento do Japão, através de uma aliança mais sólida com a Associação das Nações do Sudeste Asiático”, afirmou Abe antes de partir, citado pela Kyodo. O primeiro-ministro japonês deverá reunir-se primeiro com o homólogo vietnamita, Nguyen Tan Dung, na quinta-feira com a primeira-ministra tailandesa, Yingluck Shinawatra, e na sexta-feira com o Presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono. Analistas consideram que Shinzo Abe escolheu

estes destinos para a sua primeira deslocação ao exterior por estar interessado em expandir as relações comerciais e investimentos bilaterais do Japão com esta região em rápido crescimento. Esta estratégia poderá, segundo os analistas, surgir também em resposta à tensão que se verifica nas relações com a China, o principal parceiro comercial do Japão, e com o objectivo de reduzir esta dependência comercial. A recuperação económica do Japão é a principal meta do Governo de Abe.

-feira, mas a Boeing insiste que tem “total confiança” no seu avião. A Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos informou que está a analisar um relatório preliminar do incidente ocorrido no Japão e que este será integrado na investigação iniciada na semana passada sobre o modelo Boeing 787. Encontram-se em operação em todo o mundo 49 Boeing 787 de oito companhias. O primeiro aparelho foi entregue há 15 meses. A Boeing tem mais de 800 Dreamliners encomendados. Entretanto, a companhia aérea australiana Qantas já informou que vai manter a sua encomenda de 15 Boeing 787 para a sua companhia de baixo custo Jetstar, apesar do incidente no Japão.

Coreia do Sul planeia lançar primeiro foguetão espacial até 8 de Fevereiro

Estratégia regional

O

o Departamento Federal de Transporte dos Estados Unidos a ordenar, na sexta-feira, uma “inspecção a fundo” do modelo e o Japão fez o mesmo na segunda-

7

Terceira tentativa

A

Coreia do Sul prevê lançar o seu foguetão espacial Naro (KSLV-1) entre 30 de Janeiro e 8 de Fevereiro, após vários adiamentos devido a problemas técnicos, revelou ontem a comissão responsável pela operação. Esta será a terceira tentativa por parte do país asiático de colocar em órbita um satélite através de um foguetão fabricado com tecnologia sul-coreana, depois das experiências de 2009 e 2010, que fracassaram. Depois de rever as questões técnicas, a Comissão de Preparação do Lançamento

traçou um prazo de oito dias para lançar o foguetão, estando prevista, mais tarde, a definição de uma data concreta, a qual irá depender nomeadamente das condições climáticas”, diz um

comunicado do organismo, citado pela agência Efe. O terceiro lançamento do KSLV-1 foi inicialmente fixado para o dia 26 de Outubro, no entanto, a missão acabaria por ser protelada várias vezes. Primeiro devido à descoberta de uma peça defeituosa, depois por causa de outros incidentes técnicos. A comissão detalhou ontem que um motor hidráulico, cujo funcionamento apresentava irregularidades, foi substituído, tendo, por isso, sido solucionado o último problema.

PUB

AVISO CONCURSO PÚBLICO N.º 1/P/2013 Faz-se público que, por despacho do Ex.mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 27 de Dezembro de 2012, se encontra aberto o Concurso Público para “Fornecimento e Instalação de Um Analisador Rápido de Genoma Total aos Serviços de Saúde”, cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 16 de Janeiro de 2013, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato destes Serviços, sita na Rua Nova à Guia, n.º 335, Edifício da Administração dos Serviços de Saúde, 1.º andar, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de $29,00 (vinte e nove patacas), a título de custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral

destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17,45 horas do dia 14 de Fevereiro de 2013. O acto público deste concurso terá lugar no dia 15 de Fevereiro de 2013, pelas 10,00 horas, na sala do “Auditório” situada junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $ 40.000,00 (quarenta mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 9 de Janeiro de 2013. O Director dos Serviços, Lei Chin Ion


entrevista

Querem trazer a público uma outra face do divertimento nocturno de Macau e, para isso, fazem festas onde a liderança não cabe apenas a um DJ. Devin Wilhelm, Sérgio Rola e Gordon Yu são todos DJs residentes de Macau que prometem trazer mais do que música no próximo dia 19, no Pub Zillionaire. A entrada custa cem patacas. O divertimento, asseguram, não terá preço. Devin Wilhelm, um dos mentores, falou com o Hoje Macau

quinta-feira

www.hojemacau.com.mo

Flipside DJs de Macau prometem começar o ano com alternativas ao com

A outra face da músi GONÇALO LOBO PINHEIRO

8

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

O que é exactamente o Flipside? É um grupo colectivo baseado em Macau, cujo objectivo é oferecer alternativas mais criativas e interessantes do normal, em termos de música. Fundada por mim e pelo Sérgio Rola, a Flipside junta artistas locais e internacionais dando ao público uma experiência audiovisual única e entusiasmante, levando mais além a música House neste canto do mundo. Nós tentamos envolver pessoas criativas nos nossos eventos, de forma a tornar cada um dos nossos eventos em algo diferente, expandindo ideias passadas e trazendo novos e divertidos elementos. Sentem que conseguem atrair pessoas com essa forma de fazer festas? Se criarmos uma atmosfera que é convidativa, se formos nós próprios e fizermos por conhecer o público vamos todos divertir-nos e o Flipside é isso mesmo. Como surgiu a ideia do Flipside? Eu e o Sérgio Rola conhecemo-nos enquanto eu era DJ residente no Clube Berlin. Ele teve vários eventos lá e

Sérgio Martins, responsável pela parte criativa do projecto Flipside, Sérgio Rola, José Drummond - DJ convidado que actuará no próximo Flipside, a 9 de Fevereiro - e Devin Wilhelm

nós demo-nos bem um com o outro e tínhamos o mesmo tipo de gostos musicais. A partir daí começámos a promover e a realizar as nossas próprias festas em conjunto. O primeiro Flipside – e que deu origem ao nome – aconteceu quando decidimos que deveríamos combinar o nosso gosto pela música Electrónica com o nosso gosto pelo Indie e pelo Rock. Isto levou-nos

a pesquisar por locais onde pudéssemos ter duas pistas de dança e, adicionalmente, chamar a atenção de um público mais vasto. Nestes eventos tínhamos a parte frontal – “Frontside” - , com Indie e Rock, e a parte traseira – “Backside”-, com o palco do Electro. Gostámos logo deste nome porque representa precisamente o objectivo do nosso grupo: trazer uma alternativa

ao divertimento nocturno em Macau. Ser o outro lado – “Flipside” - da moeda. Quantos DJs vão estar na vossa festa de dia 19 de Janeiro e quem são eles? Vai ser o Sérgio Rola e eu, Dj Devlar, e um convidado especial que é, já há algum tempo, uma marca na música electrónica em Macau, que é o Gordon Yu. Ele era o

DJ residente no Club Lótus e desempenhou um papel importante ao mostrar muitos dos nomes top no estilo de música electrónica que vieram a Macau de todo o mundo. Nomes como Jamez Zabiela, Nick Warren e Dubfire, para mencionar apenas alguns. Quantas vezes já tocaram juntos?

Bem, esta será a primeira vez que o Gordon Yu e o Sérgio Rola vão tocar juntos, o que vai ser divertido! Eu já tive a sorte de tocar com ambos muitas vezes, não só em eventos da Flipside, regularmente no Club Lótus e noutros locais tanto em Macau como na China. É sempre bom tocar ao lado de DJs tão bons! Qual a diferença entre os


a 17.1.2013

www.hojemacau.com.mo

entrevista

9

mum divertimento nocturno

sica

OS MEMBROS DEVIN WILHELM

Dj Devlar, EUA (Fundador/ DJ residente)

SÉRGIO ROLA

Portugal (Fundador/ DJ residente)

SÉRGIO MARTINS

(Criativo e Promotor)

SEBASTIÃO VILELA (VJ) JOÃO OLIVEIRA (VJ) GORDON YU

(DJ)

RYOMA OCHIAI

(Criativo e Promotor)

Devlar, dos Estados Unidos

PUB

Sérgio Rola, de Portugal

a música electrónica continue a crescer no território.

eventos em que tocam sozinhos e os do Flipside? Uma das coisas mais engraçadas é que nós nos esforçamos por tocar música de que gostamos de forma muito pessoal. Às vezes, enquanto DJs, nem sempre podemos tocar exactamente o que mais gostamos pessoalmente. Por isso, os nossos eventos enquanto Flipside são uma lufada de ar fresco

para nós e, claro, esperamos que para o público também. Todos os DJs vivem em Macau? Sim, todos. Nós apostamos fortemente em ter artistas locais na fundação do nosso grupo, apesar de tocarmos muitos vezes fora de Macau. Nem todos nascemos cá, mas consideramos Macau a nossa casa. Por isso, esperamos que

Finalmente, baseado na vossa experiência, estes eventos atraem público apenas de Macau ou também de outros locais, como Hong Kong? Todas as festas aparecem mais pessoas desta região, que ouviram falar dos nossos eventos. Na nossa última festa tivemos um grande grupo de alemães que vivem actualmente em Zhuhai e que se mostraram interessados em voltar. Também juntámos já alguns DJs de Hong Kong, mais recentemente dois grandes DJs – Ocean Lam and Casey Anderson. Apesar de não ter sido planeado, isto aumentou a nossa exposição na região e esperamos continuar a cooperar com DJs desta zona. No ano passado, houve uma grande expansão na cena da música electrónica de Hong Kong e tem sido fantástico sentir isso e fazer parte disso.


10

vida

Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

O

Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) anunciou este sábado que vão começar a ser construídas cinco lagoas na zona do mangal, junto às Casas Museu da Taipa, de forma a proteger a qualidade da água. O presidente da União Estudantil Verde de Macau, Joe Chan, disse em conferência de imprensa que quer parar o projecto imediatamente, porque considera que o projecto tem falta de cientificidade e nem foi feita nenhuma consulta às associações ou ao público. O responsável diz que se o IACM continua a fazer a obra no mangal da Taipa, a associação vai considerar fazer protestos com bandeiras na zona da obra e distribuir folhetos para angariar mais apoiantes. Joe Chan mostrou como ficará o projecto e explicou que a obra não vai ter função de conservação da zona, mas sim reduzir a área para os aves que lá vão. “Fomos para o local e vimos que, quando a obra estiver pronta, a área da água vai ser reduzida. O IACM diz que a obra é para chamar a atenção ao público de que o mangal precisa de ser conservado. Isso é ridículo.” Joe Chan diz que, para prevenir os turistas de poluir a água, primeiro tem

União Estudantil Verde de Macau não está satisfeita com obras no mangal

Projecto contrário ao necessário ANTES

de se fazer promoções de ensino, em vez de se construírem lagoas artificiais para bloquear o contacto entre o homem e a natureza, o que vai reduzir as zonas húmidas naturais. A associação diz que o Governo não consultou as associações relevantes, só anunciando no comunicado de imprensa que espera purificar a água. “Nenhuma consulta, nem parte do projecto foi mostrado. Decidiram realizar o projecto tão apressadamente, que essa prática é incompatível com a política de ciência que o Governo da RAEM tanto evoca.” No entanto, Raymond Tam, presidente do IACM, já veio a público dizer que as obras no mangal da Taipa já foram analisadas pelos académicos do continente e que são científicas e recomendáveis. O local não servirá para novos aterros, diz, e as cinco lagoas vão ocupar 30% da área geral do lago original. A associação não gosta e quer ainda uma legislação a longo prazo para a preservação dos recursos naturais no mangal.

DEPOIS

Resgatados gatos que iam para restaurante

Um grupo de 50 activistas resgatou mais de mil gatos na China. Os animais tinham como destino restaurantes e seriam vendidos para serem servidos como comida, referem as agências de notícias internacionais. Os activistas conseguiram salvar os felinos graças a um acidente com o camião que os transportava. Os gatos estavam presos dentro de jaulas e há várias horas sem comer nem beber.

quinta-feira 17.1.2013

www.hojemacau.com.mo

Aquisição de equipamentos amigos do ambiente financiada pelo Governo

Macau caminha para ficar mais verde? M

AIS de cinquenta milhões de patacas foram concedidos a empresas e associações para a aquisição ou substituição de equipamentos amigos do ambiente na sequência de 580 candidaturas aprovadas até Outubro, indicam dados oficiais divulgados à agência Lusa. O Fundo para a Protecção Ambiental e a Conservação Energética (FPACE) foi criado pelo Governo de Macau para “melhorar a qualidade do ambiente, promover a conservação de energia e a redução da emissão de poluentes, e rentabilizar os recursos hídricos”, e as candidaturas ao plano de apoios financeiros foram abertas em Setembro de 2011. “Até ao dia 31 de Outubro de 2012 foram re-

gistados mais de 1.500 pedidos de concessão de apoio financeiro e mais de 580 casos foram aprovados, cujo montante dos valores concedidos equivale a mais de 58.000.000 patacas (5,4 milhões de euros)”, revelou a Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA). O mesmo organismo precisou que a mediana dos apoios concedidos foi de 35.000 patacas no período referido. A larga maioria dos pedidos aprovados (94%) é proveniente do sector privado, tendo sido efectuados por estabelecimentos de restauração e bebidas, venda a retalho, assim como por empresas do ramo da saúde e beleza, entretenimento, imobiliário,

turismo, transporte e logística, entre outros. Já as candidaturas feitas pelas associações locais representam 6% do total das aprovações, de acordo com os mesmos dados. Segundo a DSPA, “os artigos de iluminação economizadora de energia, equipamentos para tratamento de fumo oleoso, fogões de indução, sistemas de ar condicionado, equipamentos de purificação de ar e sistemas de água quente” foram as seis categorias de produtos mais solicitadas nas candidaturas. De acordo com as regras em vigor, os apoios concedidos ao abrigo do plano de apoio à aquisição de produtos e equipamentos para a protecção

ambiental e a conservação energética variam entre 2.000 patacas e 500.000 patacas, correspondendo a 80% do valor dos artigos. O prazo de candidatura ao plano foi, em Novembro, prorrogado até 31 de Dezembro deste ano, e o objectivo é que o financiamento passe a estar acessível às escolas da região. “O Governo de Macau continuará a melhorar o funcionamento do FPACE para que as escolas também possam beneficiar da concessão do apoio financeiro, sendo efectuado o estudo sobre a possibilidade de lançamento de outros planos de apoio, em coordenação com diversas políticas e medidas ambientais”, acrescentou a DSPA. - Lusa


quinta-feira 17.1.2013

www.hojemacau.com.mo

cultura

Art Basel leva 245 galerias de 35 países a Hong Kong

U2 falam do novo álbum

O

Novo disco de Ana Moura

Mais de três mil artistas S directores da feira internacional de arte Art Basel, que existe na Suíça desde os anos 1970 e que tem uma edição em Miami todos os anos, anunciaram ontem a lista de 245 galerias que participarão da primeira edição da feira em Hong Kong. No total, destacam os organizadores da Art Basel, 35 países e mais de três mil artistas estarão representados no sumptuoso Hong Kong Convention and Exhibition Center — pavilhão situado na orla da cidade chinesa — entre os dias 23 e 26 de Maio. O evento já está a ser considerado como um dos mais aguardados do mercado de arte internacional do ano graças ao elevado poder de compra dos chineses. Vale a pena lembrar que, dos cerca de 90 mil milhões de patacas mo-

vimentados em 2011 no mercado de arte, cerca de 40 mil milhões de patacas vieram de solo chinês. Segundo a revista “Forbes”, o país tem 146 bilionários e 400 mil milionários e já responde por 41% do mercado mundial de arte.

Os organizadores da feira parecem animados com a proximidade do evento: “O toque mais importante que a Art Basel dará (à tradicional feira de arte de Hong Kong, Art HK) é aumentar sua visibilidade internacional,” destacou Magnus Renfrew,

Realizador Nagisa Oshima morre aos 80 anos

Rebelde com causa

O

realizador japonês Nagisa Oshima, que realizou o filme “O Império dos Sentidos” (1976), morreu aos 80 anos num hospital de Kanagawa, ao sul de Tóquio, devido a uma pneumonia, informou terça-feira a rede pública de televisão NHK. Considerado um dos realizadores mais ousados e controversos do Japão, Oshima foi, nos anos de 1960, um dos mais emblemáticos realizadores da chamada “nova vaga” japonesa e, em décadas seguintes, tornou-se um dos nomes mais importantes do cinema do seu país.

O realizador era casado com a actriz Akiko Koyama, que estava com Oshima no momento da sua morte, terça-feira às 15h25 locais no hospital de Fujisawa, em Kanagawa, de acordo com a NHK. Nascido em Okayama, em Março de 1932, estudou Direito na Universidade de Kyoto, destacando-se pelo seu activismo de esquerda e desenvolvendo o gosto pela escrita e literatura. Nos anos de 1960, o realizador consolidou a sua carreira com filmes que criticavam a sociedade e a política do seu tempo, tendo muitas vezes personagens rebeldes e criminosos como protagonistas das suas obras. Oshima sofreu uma hemorragia cerebral, em 1996, que lhe causou uma paralisia e obrigou-o a um longo período de recuperação. Em 1999, voltou à realização com o filme “Tabu”, que seria a sua última longa-metragem. Entre outros filmes importantes dentro de sua filmografia estão ainda “Os Prazeres da Carne” (1965), “Os Ninjas” (1967) e “Koshikei” (1968). O filme “Furyo, Em Nome da Honra (Merry Christimas, Mr. Lawrence, de 1983)” tem no elenco os músicos David Bowie e Ryuichi Sakamoto (músico da banda Yellow Magic Orchestra), assim como o realizador Takeshi Kitano, sendo considerado um filme de culto.

que dirige a edição asiática da feira desde Junho do ano passado, durante a conferência de imprensa em que foi anunciada a lista dos participantes. Para Marc Spiegler, responsável pela Art Basel em todo o planeta, a versão chinesa oferecerá aos visitantes, aos compradores e também aos especialistas em arte a oportunidade de participar num número maior de debates e de discussões envolvendo artistas e curadores. O calendário para o evento de Maio promete ser mais rico do que o de qualquer outra versão da feira. Para além disto, Spiegler afirma que a primeira Art Basel em Hong Kong irá mostrar um “comprometimento muito grande” com a produção artística local. Cinquenta por cento das galerias são asiáticas. PUB

11

O vocalista da banda irlandesa revelou ao jornal britânico The Sun que “10 Reasons to Exist” é um dos nomes pelos quais a banda se tem referido ao novo registo. Bono falou sobre o novo álbum dos U2 em declarações citadas pelo jornal The Sun. A banda tem estado a trabalhar no sucessor de No Line on the Horizon , de 2009, nos últimos meses. “Temos-lhe chamado 10 Reasons to Exist “, começa por dizer o músico, “mas digo-vos já que devemos ter pelo menos seis títulos provisórios”. Bono diz ainda que a banda está motivada e que não se importam se levarem dez anos a gravar: “não queremos saber se nunca chegar a acontecer, só queremos fazer as coisas da forma certa”.

“Desfado”, o 5º álbum da fadista portuguesa Ana Moura, está brevemente disponível nos mercados de vários países europeus e nos EUA. A fadista vai realizar uma longa digressão, nos EUA, para promover o seu novo trabalho. O disco, que terá edição digital e física, foi editado em Novembro do ano passado e a projecção europeia deve-se, sobretudo, à aposta da editora Universal. Na Polónia, o disco de platina será posto à venda no dia 22 deste mês, em Espanha no dia 5 de Fevereiro e na Grã-Bretanha a data de edição é dia 1 de Abril. “Desfado” será também comercializado no mercado norte-americano pelas mãos da prestigiada produtora DECCA Records, no dia 26 do próximo mês. A editora considera que, neste álbum, a fadista “leva o seu talento muito além do fado”, pode ler-se no site da DECCA Records. O novo álbum da fadista conta com a participação de nomes internacionais como Herbie Hancock (guitarra e piano eléctrico) e Tim Ries (habitual colaborador dos Rolling Stones, no saxofone), entre outros. Este disco conta também com a colaboração de artistas portugueses de outros géneros musicais, como por exemplo, Miguel Araújo, Virgem Suta, Pedro Abrunhosa e Luísa Sobral. O lançamento do disco nos EUA surge dias antes de Ana Moura começar a sua digressão com cerca de 20 concertos em várias cidades do país, entre elas Nova Iorque onde estará dois dias. Quanto à divulgação portuguesa, Ana Moura apresentará “Desfado” dia 18 deste mês em Castelo Branco e dia 19 em Albergaria-a-Velha. Para dia 24 e 25 é a vez do Coliseu de Lisboa receber a fadista, e no dia seguinte, a cantora portuguesa ruma ao Coliseu do Porto.


desporto

12

www.hojemacau.com.mo

ANNOUNCEMENT 1. Objective: Open invitation to one tender. 2. Procuring entity: Macao Science Center Limited. 3. Address of procuring entity: Macao Science Center Limited. Avenida Dr. Sun Yat Sen 4. Services to be procured: Operation Contract for Restaurant at Scenic Deck of Macao Science Center MSC_TEN_2013_001_RO 5. Location of service provision: Macao Science Center. 6. Conditions of entry: Please email copy of Commercial Registration Certification and contact person to tender@msc.org.mo 7. Method for obtaining tender Suppliers can download the full set of documentation: tender documents from the Macao Science Center website (http://www.msc.org.mo/) after registration. 8. Tender submission location Location: Avenida Dr. Sun Yat Sen, Macao and deadline: Science Center. Deadline:14 February, 2013 (Thursday) at 5:00pm (Macao time). 9. Validity period of the tender:

PUB

GP de Macau vai para a estrada durante dois fins-de-semana

Sai dose a duplicar para o jubileu

90 days starting from the date of tender submission deadline (the validity period may be extended according to the Tender Procedures).

10. Provisional guarantee: Exempted. 11. Definitive guarantee: A guarantee of 3 months of rental as proposed in tender. 12. Selection Criteria: After fulfilling the requirement in Chapter IV (technical Requirement) of the tender document, the awarded tender will be selected based on the following criteria: a) Price b) Quality ( Please refer to Chapter II Tendering Procedure “article 10” for details) 13. Additional information: 14. Base price:

quinta-feira 17.1.2013

All related information will be uploaded to the Macao Science Center website (http:// www.msc.org.mo/) from the day following the publication of this announcement until the tender closing date. Please visit the website for additional information. No base price.

Macao Science Center Limited 17 January, 2013

O

Grande Prémio de Macau (GPM) celebra este ano o 60.º aniversário, com dois fins de semana de corridas, a terem lugar nos dias 9 e 10 de Novembro e de 14 a 17 do mesmo mês, foi ontem anunciado. A possibilidade de o GPM, que arrancou em 1954, se realizar neste formato já tinha sido aventada, mas hoje a Comissão do Grande Prémio (CGP), coordenada por João Manuel Costa Antunes, confirmou as datas daquele que é o maior evento desportivo de Macau. O programa de corridas será anunciado posteriormente, mas, neste momento, segundo adiantou num comunicado a CGP, o plano passa por realizar seis provas no primeiro fim de semana e sete no segundo. A Corrida de Interport MAC/HKG e a Taça de Carros de Turismo de Macau, provas muito bem acolhidas, nos últimos anos, pelos pilotos da Ásia-Pacífico, Hong Kong e Macau, arrancam no primeiro fim de semana, enquanto as três principais corridas do evento (Fórmula 3, Campeonato Mundial dos Carros de Turismo, Grande Prémio de Motas), a Taça GT Macau e a

Macau Road Sport Challenge, continuam a realizar-se no segundo. As restantes provas serão seleccionadas entre “as mais frequentes e espectaculares nos territórios vizinhos, com o objectivo de se realizarem, em Macau, as melhores corridas da região”, refere o mesmo comunicado, em que se realça que se ambiciona “um evento mais diversificado e de excelência”. “Espera-se ainda atrair a participação de mais concorrentes, profissionais da comunicação social, entusiastas do desporto motorizado e os próprios residentes, e assim comemorar o Jubileu do Grande Prémio num ambiente inesquecível de grande festa”, sublinha a CPM. A Comissão do Grande Prémio garante também estar “empenhada em estudar, com os vários serviços, medidas que visem minimizar inconvenientes e transtornos causados durante o Grande Prémio, a fim de reduzir o impacto na vida diária da população”. A 50.ª edição do evento também foi assinalada com a realização de dois fins de semana de corridas.


quinta-feira 17.1.2013

[ ] Cinema

futilidades

www.hojemacau.com.mo

13

Cineteatro | PUB Bonham Carter, Sacha Baron Cohen 18.45 SALA 2

THE GRAND MASTER [B] SALA 1

LES MISERÁBLES

THE IMPOSSIBLE [C]

Um filme de: Issara Nadee, Patchanon Thumjira, Kirati Nakintanon Com: Apinya Sakuljaroensuk, Peter Knight, Ray Macdonald 14.30, 16.30, 21:30

LES MISÉRABLES [B]

Um filme de: Tom Hooper Com: Hugh Jackman, Anne Hathaway, Russel Crowe, Amanda Seyfried, Eddie Redmayne, Aaron Tveit, Samantha Barks,Helena

(FALADO EM CANTONÊS E MANDARIM LEGENDADO EM CHINÊS) Um filme de: Kar Wai Wong Com: Tony Leung Chiu Wai, Ziyi Zhang, Chen Chang 14.30, 16.45, 19:15, 21:30 SALA 3

THE LAST STAND [C]

Um filme de: Kim Jee-Woon Com: Arnold Schwarzenegger, Zach Gilford, Forest Whitaker 14.15, 16.05, 19:50, 21:45

THE IMPOSSIBLE [C]

Aqui há gato

Um filme de: Issara Nadee, Patchanon Thumjira, Kirati Nakintanon Com: Apinya Sakuljaroensuk, Peter Knight, Ray Macdonald 17.55

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Sudoku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Guardar silêncio; Infundir. 2-De viva voz; Divindade aquática, na mitologia indígena brasileira. 3-Percebi; Avesso; Regimento de Lanceiros (abrev.). 4-A eles; Tribo que habita a Terra do Fogo; Medida argelina usada na venda dos grãos e que vale 48 litros. 5-Carta de jogar; Saudável (fem.). 6-Rebordos dos chapéus; Prego de pau. 7-Satélite de Júpiter, descoberto por Galileu em 1610; Além. 8-Cada uma das peças de uma corrente; Juntei; Caminho público. 9-Lítio (s.q.); Fruto silvestre; Compreendi o sentido de. 10-Argolas; Pilha. 11-Tocar levemente; Pequenos orifícios da derme. VERTICAIS: 1-Unir; Estampilhar. 2-Fundador da seita dos arianos; Unidade monetária da Itália (antes do euro). 3-Naquele lugar; Erudito; Eles. 4-Califa do Islão, genro de Maomé; Incólume. Pega. 5-Unidade de distância percorrida por um navio; Úncio. 6-Objecto voador não identificado; Espaço de doze meses (pl.). Ilha onde vivia a feiticeira Circe (mit.); Sair. 8-Aqui estão; Chiste; Molde em que se faz o quiejo. 9-Não digas mais!; Tirar com violência; Abalar. 10-Desacerta; Olmeiro. 11-Afligir; Mulheres (pop.).

[Tele]visão TDM 13:00 13:30 14:45 19:00 19:30 20:30 21:00 21:30 22:10 23:00 23:30 00:30 01:00

20:30 21:00 21:30 22:00 22:30

TDM News - Repetição Jornal das 24h RTPi RTPi DIRECTO Montra do Lilau (Repetição) Resistirei Telejornal TDM Talk Show Perdidos Sr.6 Escrito nas Estrelas TDM News Herman 2012 Telejornal (Repetição) RTPi Directo INFORMAÇÃO TDM

ABL Crossover 2013 Highlights WTC Ironman 2012 Global Football 2012/13 Sportscenter Asia 2013 AFF Suzuki Cup 2012 Malaysia vs. Indonesia

31 - STAR Sports 08:00 (LIVE) Australian Open 2013 20:00 Hot Water 2012/13 21:00 World of Gymnastics 2013 21:30 (LIVE) Score Tonight 2013 22:00 European Rally Championship - Review 22:30 (Delay) Australian Open 2013 23:30 Score Tonight 2013 40 - FOX Movies 11:25 All Good Things 13:10 A ALittle Bit Of Heaven 15:00 The Way Back 17:15 We Are The Night 18:55 Julie & Julia 21:00 I Don’t Know How She Does It 22:35 World Without End 00:15 The Conspirator

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:40 Poplusa 15:30 Portugal a Preto e Branco 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 Decisão Final 18:00 Vingança 18:45 Moda Portugal 19:15 Maternidade 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:05 Ler +, Ler Melhor 22:10 Portugal no Coração 30 - ESPN 13:00 (Delay) Peru-Argentina Chile Dakar Rally 2013 - Highlights 13:30 Samsung Beach Soccer Intercontinental Cup Dubai 2012 UAE vs. Tahiti 14:30 500 Great Goals 15:00 Southern Classic 2012 17:00 Peru-Argentina-Chile Dakar Rally 2013 - Highlights 17:30 Big Ten Conference Basketball 2012/13 Purdue vs. Nebraska 19:30 (LIVE) Sportscenter Asia 2013 20:00 Peru-Argentina-Chile Dakar Rally 2013 - Highlights

41 - HBO 12:00 Catwoman 13:45 Crazy, Stupid, Love 15:40 Problem Child 17:00 Roseanna’S Grave 18:45 National Security 20:20 Solo 22:00 Battle Los Angeles 00:00 Boardwalk Empire 42 - Cinemax 13:00 Second In Command 14:30 D.C. Sniper 16:00 The Cool Ones 17:40 Wonder Woman 19:00 Encrypt 20:30 7 Seconds 22:00 Paranormal Activity 2 23:30 Urban Legends

HORIZONTAIS: 1-CALAR; METER. 2-ORAL; IARA. 3-LI; INVÊS; RL. 4-AOS; ONA; SAA. 5-ÁS; SÃ. 6-ABAS; TACO. 7-IO; LÁ. 8-ELO; UNI; RUA. 9-LI; AMORA; LI. 10-AROS; RIMA. 11-RASAR; POROS. VERTICAIS: 1-COLAR; SELAR. 2-ARIO; LIRA. 3-LÁ; SÁBIO; OS. 4-ALI; SÃO; ASA. 5-NÓ; UM. 6-OVNI; ANOS. 7-EA; IR. 8-EIS; SAL; ARO. 9-TÁ; SACAR; IR. 10-ERRA; ULMO. 11-RALAR; SAIAS.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA O GRANDE LIVRO DAS TRADIÇÕES POPULARES PORTUGUESAS •João Viale Moutinho

Cada dia do ano é uma entrada onde se apresentam algumas das mais importantes tradições populares portuguesas. Um reencontro quotidiano com adivinhas, lengalengas, rimas, pensamentos, lendas, pequenas histórias e outras tradições escritas e orais que povoam o nosso universo desde a mais tenra idade.

O SEU SIGNO ASTROLÓGICO LUNAR•David Wells

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

É possível que você se tenha considerado um Escorpião a vida inteira; quão surpreendido ficaria se soubesse que, do ponto de vista emocional, o seu signo é Gémeos? Talvez vários amigos e familiares apontem o seu gosto pela ordem e organização, tão típicos do signo Virgem… mas agora você pode responder-lhes que, na verdade, você também possui a impetuosidade típica de um Aquário! Muitos de nós conhecem o seu signo solar, mas desconhecem que também têm um signo lunar. O Seu Signo Astrológico Lunar combina os seus signos lunar e solar para lhe apresentar um perfil único da sua personalidade, a partir da sua data e hora de nascimento. Um guia útil, acessível e prático que lhe permitirá encarar-se a si mesmo e às pessoas mais importantes da sua vida a partir de uma perspectiva completamente nova, de forma a viver relacionamentos mais autênticos e satisfatórios. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

A DIFICULDADE DE FAZER CONTAS PÚBLICAS Macau é um sitio maravilhoso, começo cada vez mais aperceber-me, dado que parece que todas as coisas correm bem. O dinheiro não acaba, não há despedimentos no Governo, as pessoas acham que o Chefe do Executivo está a fazer um trabalho muito bom e ainda recebem dinheiro por viver aqui. Dificuldades? Só mesmo linguísticas, ou então do ponto de vista sociológico/pessoal. O problema é que se um dia o dinheiro acabar, por algum motivo diabólico, as chatices vão começar a surgir, e nem é preciso fazer muito para que isso aconteça. Um dos exemplos pode ser o novo campus da Universidade de Macau na Ilha da Montanha, que já teve uma derrapagem financeira, tal como o Metro Ligeiro, e tantos outros projectos públicos. Como parece que o dinheiro cai de uma fonte inesgotável, o Executivo decidiu não incluir projectos ditos complementares ao orçamento total do novo campus, e vem agora falar de “diferentes pontos de vista” na hora de fazer os cálculos. Claro que se há coisas esquecidas o Comissariado da Auditoria não iria adivinhar na hora de analisar os dados. O que vale é que em Macau a carga fiscal junto do cidadão comum é muito baixa, se não teríamos de perguntar o que é que o Governo anda a fazer com o dinheiro que sai dos nossos bolsos, com contas meio escondidas e derrapagens que ninguém percebe muito bem porque é que aconteceram. O mais engraçado no meio desta e de outras histórias é que todos ficam impunes – daí a facilidade em se viver cá. Os governantes dizem coisas impensáveis, verdadeiros tiros no pé, revelam muitas vezes ignorância ou desconhecimento daquilo que deverá ser feito no âmbito da sua pasta, mas continuam intactos no seu cargo, por longos anos. Em Macau temos o problema crónico da falta de opinião pública, que não explode porque há dinheiro – é como aqueles bebés cujo choro é parado com papa, biberão ou uma chucha cheia de um medicamento doce. Mas mesmo quando alguém se queixa, os nossos governantes parecem não ouvir ninguém – e sorriem, um sorriso que incomoda, por esconder outras coisas, por ser um sinal de fingimento.

Pu Yi


14

opinião

quinta-feira 17.1.2013

www.hojemacau.com.mo

Carlos M. Cordeiro

da estrela

O relatório da tragédia

O

relatório. Aí está ele na berlinda política. Relata ou propõe a desgraça de um povo. O relatório do FMI tem enchido as páginas dos jornais e tem sido alvo de discussão nas televisões e rádios. É um relatório que aponta metas quase absurdas com cortes orçamentais para um país que já se encontra na penúria. O Governo não pode aceitar a maioria das propostas apresentadas no fatídico conteúdo que mais parece uma sebenta para a impossibilidade de se viver em Portugal. Esta semana falámos com um professor da Universidade da Beira Interior, homem experiente em assuntos sociológicos, que nos transmitia alguns dados sobre a situação da nossa juventude e como o seu futuro pode ser muito sombrio. Nos dias de hoje já é uma realidade o absentismo obrigatório, ou seja, os jovens são obrigados a abandonar os estudos por falta de dinheiro para o pagamento das propinas e da alimentação diária. Nem todos podem emigrar, apesar desse desiderato já constituir a principal alternativa para quem termina uma licenciatura e se vê a trabalhar num ‘call-center’ de uma qualquer empresa e em resultado de ser o único trabalho remunerado. O professor chamou-me a atenção para o caso das raparigas que passam pela universidade e que - olhando o seu horizonte de vida – perspectivam a natalidade como realização pessoal. E aqui é que a porca torce o rabo assustadoramente. Uma grande parte das jovens decide-se pela negativa. Elas entendem que não podem ter filhos. Como é que podem unir-se a um companheiro e pensar engravidar se não há empregos, não pode haver casa, nem dinheiro para as despesas mínimas de assistência a uma natalidade. O drama está a aumentar na mesma proporção em que diminui o índice de natalidade. Num período de duas a três décadas Portugal

Já temos casais que não podem sustentar a educação dos filhos e que se vêem obrigados a recorrer à ajuda dos pais. Um panorama desolador se atendermos que todas as decisões do tal relatório do FMI aponta para a estagnação da situação dos mais idosos. Esta semana, inacreditavelmente, veio a lume a notícia de que há famílias no desemprego a sobreviver com as reformas dos pais que se encontravam em lares e casas de repouso e que deixaram aqueles locais para ajudar os filhos. Realmente, há relatórios que nunca deviam ter sido redigidos poderá ser o país da Europa com mais idosos e com o menor índice de natalidade. O que seremos, como nação, quando não formos mais do que nove milhões, e são essas as previsões mais optimistas da Sociedade Portuguesa de Demografia para 2030, se a taxa de natalidade se mantiver como está, nos 1,35 filhos por mulher? A situação é muito preocupante, com a agravante latente de a segurança social dos que estão no activo estar em perigo. Contudo, há que registar o gesto fabuloso do presidente da Câmara de Melgaço que conseguiu cativar a reportagem de um bastião do jornalismo económico como é o “Wall Street Journal”. O edil Esteves Solheiro tem incentivado a natalidade de uma forma hábil e

profícua. Percebendo que em breve podia ficar sem braços para a economia local, estabeleceu incentivos à natalidade, algo que o jornal apreciou, usando a história para explicar que o que afecta aquela pequena localidade portuguesa é o que afecta a Europa toda, e sobretudo a mais deprimida: problemas graves de natalidade que, apesar de serem, também, causados pela crise, podem levar a que se torne muito mais difícil sair dela. As jovens portuguesas encontram-se num beco sem saída. Não têm possibilidades de ter uma vida estável, o emprego que ainda vão conseguindo é precário, a assistência social é praticamente nula e a residência é cada vez mais a casa dos pais. O namoro é uma consequência natural da vida. Pensar em juntar os “trapinhos” mais natural é. Mas o depois? O depois é o busílis. A falta de incentivos por parte das autoridades é lamentável e há um exemplo que desonra qualquer governante de solidariedade social. Refiro-me aos casais com muitos filhos. Os abonos de família são ridículos e tudo indica que o contributo ainda vai ser menor, quando a política a seguir devia ser de quantos mais filhos maior o subsídio e não só, como a escolaridade que poderia ser gratuita para todos os descendentes. É neste sentido que, infelizmente, se vivem dramas familiares. Já temos casais que não podem sustentar a educação dos filhos e que se vêem obrigados a recorrer à ajuda dos pais. Um panorama desolador se atendermos que todas as decisões do tal relatório do FMI aponta para a estagnação da situação dos mais idosos. Esta semana, inacreditavelmente, veio a lume a notícia de que há famílias no desemprego a sobreviver com as reformas dos pais que se encontravam em lares e casas de repouso e que deixaram aqueles locais para ajudar os filhos. Realmente, há relatórios que nunca deviam ter sido redigidos.


quinta-feira 17.1.2013

opinião

www.hojemacau.com.mo

Leocardo

15

bairro do oriente

O triunfo dos porcos Qualquer semelhança entre esta fábula orwelliana e a realidade é mera coincidência. Alguns nomes foram alterados para proteger os inocentes.

E

RA uma vez uma quinta muito próspera, muito rica e auto-suficiente, que fazia a inveja de todas as quintas da sua região. Esta quinta era propriedade de um sr. Silva, um homem solitário e cruel, mas os seus animais residentes sonhavam com a autonomia, com uma quinta “governada pelos seus animais”. Um dia enquanto o sr. Silva bebia na cidade com os amigos, os animais reuniram-se no celeiro para ouvir o velho Major, um sábio porco por todos respeitado, que os incentivou em pegar nas armas e expulsar o malvado Silva. Só assim os animais iam poder usufruir de todas as riquezas que a quinta produzia, e assim ser felizes e dar um futuro melhor às suas crias. Ao proferir as últimas palavras de encorajamento aos animais, o velho Major faleceu, derrubado pelo peso da idade. Assim que o sr. Silva voltou, inebriado como sempre, os animais, liderados pelos porcos, iniciaram o levantamento contra o tirano, e unidos derrotaram-no, expulsando-o da quinta, oxalá para sempre. Os animais celebraram a liberdade agora conquistada, e começaram a planear o futuro. Na porta do celeiro da quinta foi escrita uma mini-constituição com sete pontos, sendo o mais importante aquele que definia o propósito daquela gloriosa revolução: “Todos os animais são iguais”. O futuro era risonho, e estava finalmente na mão dos animais, e não de um qualquer explorador que os oprimia. Dos animais que lideraram a revolta contra o sr. Silva, houve dois que se destacaram pelas suas capacidades de liderança: os porcos Chu-pa-pao e Siu-iok-pao. O primeiro era um visionário, e tinha projectos para a quinta, que passavam pelo aumento da produção e o contributo igual de todos para

o bem comum. Um projecto ambicioso a que Chu-pa-pao dedicava a maior parte do seu tempo, acreditando na utopia da igualdade entre todos os animais, sem distinção de espécie, tamanho ou função. Siu-iok-pao, por seu lado, era um porco mais astuto, menos inteligente mas com o dom da oratória, um estratega sem escrúpulos, dotado de uma ideologia que receberia a reprovação do velho Major. Após a revolução Siu-iok-pao adoptou uma ninhada de cachorrinhos que tinham ficado órfãos da mãe, a cadela doméstica do sr. Silva, caída em combate durante a revolução. Rapidamente os cãezinhos cresceram e tornaram-se em mastins ameaçadores, fiéis ao seu pai adoptivo. Siu-iok-pao, matreiro e calculista, chamou para o seu lado outros porcos, e todos conspiraram contra Chu-pa-pao com o objectivo de chamar para eles o poder absoluto sobre a quinta. Chu-pa-pao foi morto pelos mastins após anunciar a construção de um moinho de vento que traria mais riqueza para todos, e os porcos convenceram os outros animais que se tratou de um contra-golpe do sr. Silva e dos seus amigos humanos. Siu-iok-pao foi aclamado como líder natural da quinta. Os dias passavam e os animais trabalhavam para o bem da quinta, ignorantes da ambição desmedida de Siu-iok-pao e dos restantes porcos. Um dos animais mais produtivos era Ma-chai, um elegante e robusto cavalo, que fazia o trabalho pesado da quinta em nome da consolidação da liberdade conquistada a tanto custo. Trabalhador dedicado e incansável, apoiante incondicional do plano dos porcos, que julgava ir de encontro ao tal bem comum que todos ambicionavam. Os restantes animais, a maioria deles humildes e analfabetos, davam também o seu contributo da melhor forma que podiam. O pessimismo de alguns, como Benjamim, um velho burro sábio, contrastava com o optimismo dos restantes, que confiavam nos seus líderes suínos para levar o projecto da emancipação dos animais a bom porto. Um dia Siu-iok-pao ordenou a construção do moinho, chamando a si a autoria da ideia

Enquanto os porcos consolidavam cada vez mais o seu poder, a vida era cada vez mais difícil para os outros animais. Não só os poleiros e os estábulos eram cada vez mais caros, como os preços dos bens que eles próprios produziam estavam cada vez mais inflacionados, e o ar da quinta cada vez mais poluído, apesar dos cigarros e charutos serem apenas um privilégio dos porcos e seus amigos de Chu-pa-pao. Mais uma vez os animais não pouparam esforços para cumprir mais esta empreitada, mas num dia de chuva e muito trabalho duro, tragédia, uma pedra cai sobre a perna de Ma-chai, tornando-o impossibilitado de trabalhar. Os porcos prometeram tratar bem do seu elemento mais valioso, que tanto contribuiu para o progresso da quinta, mas A-Mui, a burrita companheira de Ma-chai, viu-o a ser levado para uma fábrica de cola, para seu choque. Fei-chu, um porco poeta, braço direito de Siu-iok-pao e seu porta-voz e propagandista-mor, anunciou aos animais a morte de Ma-chai, que teria dedicado a Siu-iok-pao e ao Governo dos porcos as suas últimas palavras. Os animais desconfiaram, sentiam-se traídos e começavam a duvidar da prosperidade que lhes havia sido prometida. As primeiras a amotinarem-se foram as galinhas, que por

causa isso foram executadas, servindo de exemplo para os restantes. O sonho estava desfeito. Tudo não tinha passado de uma ilusão. Os porcos subverteram os valores da revolução, e contra os mandamentos da quinta começaram a adoptar o modo de vida dos humanos: bebiam álcool, dormiam em camas e usavam roupas, e começaram a andar em dois pés. Esmagavam pela força qualquer tentativa de sublevação, silenciavam opiniões incómodas, e negociavam com os humanos, que antes consideravam inimigos figadais dos animais. O último sacrilégio foi cometido quando alteraram o princípio fundamental da revolução, alterando a directiva mais importante da constituição. Onde se lia apenas “Todos os animais são iguais” lia-se agora a emenda “…mas alguns são mais iguais do que outros”. Enquanto os porcos consolidavam cada vez mais o seu poder, a vida era cada vez mais difícil para os outros animais. Não só os poleiros e os estábulos eram cada vez mais caros, como os preços dos bens que eles próprios produziam estavam cada vez mais inflacionados, e o ar da quinta cada vez mais poluído, apesar dos cigarros e charutos serem apenas um privilégio dos porcos e seus amigos . Faltavam creches para os vitelos, chibos, borregos, potros e pintainhos, e a economia da quinta estava completamente dependente de uma “porcaria” que tinha sido trazida pelos anteriores donos humanos, e que os porcos tinham sabido usar em seu proveito para enriquecer. O sr. Silva era agora um parceiro de negócios dos porcos. Ao contrário da alegoria de Orwell, esta é uma narrativa aberta. O último capítulo ainda não está escrito, e cabe aos porcos e aos restantes animais trabalharem juntos para dar a este conto um final feliz, sem ressentimentos, contagem de espingardas e sem uma nova revolução, que é uma coisa que a quinta não precisa. O que a quinta precisa é que os animais voltem a ser todos iguais, e que uns não sejam mais iguais que os outros.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; David Chan; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Isabel Castro; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Leocardo; Maria Alberta Meireles; Mica Costa-grande; Paul Chan Wai Chi; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


quinta-feira 17.1.2013

www.hojemacau.com.mo

c a r t o on

ARMAR AOS CUCOS

por Steff

Iraque Ataques fazem pelo menos 17 mortos

Actriz porno portuguesa ganha prémio XBIZ

Uma série de ataques em Bagdad e no norte do Iraque originou pelo menos 17 mortos. A situação mais grave ocorreu em Kirkut, cidade a cerca de 200 quilómetros de Bagdad. Um homem fez-se explodir dentro de uma viatura, matando 10 pessoas e deixando outras 140 feridas, segundo fontes médicas citadas pela agência France Press. Os ataques não foram reivindicados até ao momento.

A portuguesa Erica Fontes, de 21 anos, foi considerada a melhor artista internacional nos prémios XBIZ, um dos principais prémios dedicados ao cinema para adultos. Erica Fontes afirmou estar “muito feliz” com a sua distinção, ainda mais quando concorria “as melhores actrizes do mundo”. Segundo informações da XBIZ, a portuguesa começou a sua carreira com 18 anos, participando desde então em mais de 100 produções, tanto nacionais como internacionais. No último mês de Fevereiro, a actriz foi responsável por promover a quinta edição do Eros Porto, salão erótico nortenho, agendado para este ano entre 7 e 10 de Março.

Mulher rouba comboio Insólito. Nos arredores de Estocolmo, uma mulher apoderou-se das chaves de um comboio e conduziu-o vários quilómetros, acabando por colidir com um bloco de casas. Não houve feridos no interior do prédio, apenas a condutora. Um porta-voz da companhia ferroviária Arriva confirmou ao canal SwedenTV que a composição foi roubada pela mulher no depósito, quando estava fora de serviço. A mulher conduziu até a estação final de Saltsjobaden, mas não travou a tempo e a composição acabou por saltar a barreira e aterrar num prédio. Os serviços de resgate demoraram duas horas para retirar a mulher, pois esta ficou presa na máquina. “É incrível que não tenha acontecido um acidente mais grave, tanto para quem estava na casa como no comboio”, declarou um porta-voz da Polícia ao jornal Aftonbladet. São desconhecidas as motivações da mulher.

Cavaco promulgou reorganização das freguesias

O Presidente da República, Cavaco Silva, promulgou a lei sobre a Reorganização Administrativa do Território das Freguesias. Uma nota divulgada no site da Presidência da República indica que, para além da promulgação do decreto, o chefe de Estado enviou uma mensagem à presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves. Na mensagem enviada ao Parlamento, Cavaco Silva pediu que sejam reunidas condições adequadas para uma boa organização das eleições deste ano: “Em face desta alteração profunda no ordenamento territorial do País, com implicações aos mais diversos níveis - e, designadamente, na organização do processo eleitoral -, considero que deverão ser tomadas, com a maior premência, todas as medidas políticas, legislativas e administrativas de modo a que as eleições para as autarquias locais, que irão ter lugar entre Setembro e Outubro deste ano, decorram em condições de normalidade e transparência democráticas, assegurando quer o exercício do direito de voto e de elegibilidade dos cidadãos nos termos previstos na lei, quer a total autenticidade dos resultados eleitorais.”

Trânsito Hong Kong avança com fundo de milhões

Eliminar os poluentes

O

chefe do Executivo de Hong Kong, CY Leung, anunciou ontem que planeia criar um fundo de 10 mil milhões de dólares de Hong Kong para subsidiar a eliminação de veículos altamente poluentes. Ao abrigo da iniciativa, apresentada no Conselho Legislativo no âmbito das políticas de acção governativa, os proprietários das mais de 80 mil viaturas a diesel com padrões de emissões de gases anteriores ao Euro e do Euro I ao Euro III vão ser apoiados com vista ao cumprimento das metas de redução de emissões de gases definidas para 2015 e 2020, respectivamente. Segundo o líder da antiga colónia britânica, o programa vai contribuir para reduzir, de forma

significativa, as partículas e as emissões de óxido de azoto em 80 % e 30 %, respectivamente. O responsável propôs ainda diante dos deputados a criação de um limite à vida útil das novas viaturas comerciais a diesel de 15 anos. “Os veículos comerciais a diesel são uma grande fonte de poluição atmosférica junto à estrada. A Organização Mundial de Saúde alertou que os gases de escape dos motores a diesel são cancerígenos. “A nossa meta é alcançar gradualmente os objectivos em termos da qualidade do ar até 2020. Ao longo dos últimos seis meses, temos registado progressos significativos, como a definição de metas de redução de emissões com Guangdong para 2015 e 2020 e ainda por

via da aprovação de legislação com vista a apertar ainda mais o cerco em termos do teto de emissões para as centrais de energia para depois de 2017. A próxima prioridade passa por melhorar a qualidade do ar na estrada”, afirmou. O Governo pretende ajudar as empresas de autocarros, táxis e miniautocarros a cortarem as emissões através da adaptação ou da substituição de conversores catalíticos no prazo de dois a três anos. Em paralelo, o Executivo prevê ter mais veículos eléctricos e vai incentivar os organismos públicos e grandes empresas a fazerem o mesmo, de modo a que “o transporte ‘verde’ possa ser amplamente utilizado na antiga colónia britânica.

Daniela Mercury divorcia-se

O casamento de três anos de Daniela Mercury e Marco Scabia chegou ao fim. É o que revela a revista “Contigo”. Durante a união, a cantora e o empresário adoptaram uma menina de dois anos, Ana Isabel. Daniela está a morar com as filhas em Salvador e Marco em São Paulo. Segundo uma pessoa próxima da artista, a decisão foi de comum acordo e os dois continuam amigos. ‘’Não houve brigas, foi um desgaste natural. Eles mantêm uma boa relação’’, afirmou. A assessoria da cantora confirmou a informação e diz que Daniela não se vai pronunciar sobre o assunto. “Daniela Mercury confirma o fim do seu casamento com Marco Scabia, com separação amigável. A artista voltou a morar em Salvador desde Novembro de 2012”, diz a nota oficial.

Queda de helicóptero em Londres

Há dois mortos confirmados na sequência da queda de um helicóptero na manhã de ontem em Londres, na zona de Vauxhall, à beira do rio Tamisa, registando-se ainda nove feridos. Cinco foram encaminhados para o hospital. De acordo com várias testemunhas, o helicóptero bateu numa grua e despenhouse depois numa estrada. Teria apenas o piloto a bordo, num dia de intenso nevoeiro. Os mortos são o piloto e uma pessoa que estava num prédio atingido por destroços. O acidente ocorreu em plena hora de ponta, mas apenas dois carros se viram envolvidos no acidente. Nas imediações há ainda estações de comboio e metro, que estão fechadas. Um pouco mais à frente, em Battersea, há um heliporto, pelo que se presume que o helicóptero se dirigia para lá.


Hoje Macau 17 JAN 2013 #2774  

Edição do Hoje Macau de 17 de Janeiro de 2013 • Ano X • N.º 2774

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you