Page 1

pub

Agência Comercial Pico • 28721006

hojemacau Mop$10

pub

Director carlos morais josé • quarta-feira 9 de março de 2011 • ANO X • Nº 2325

tempo muito nublado min 13 max 16 humidade 65-95% • câmbios euro 11.18 baht 0.26 yuan 1.23

Democratas querem ver gastos do Chefe do Executivo

58% do orçamento gasto

sobra dinheiro para estudar tecnologia • página 7

opinião Correia Marques

SONHAR NÃO PAGA IMPOSTO • página 15

Diz-nos por quanto comes Os deputados democratas na Assembleia Legislativa estão a preparar a carga para atirar contra os funcionários públicos, incluindo Chui Sai On. O trio não percebe como é possível que um idoso receba de pensão de velhice 1275 patacas mensais, enquanto um trabalhador da Administração pode gastar o que lhe apetece num único jantar. Jason Chao quer que os gastos do Chefe do Executivo e dos secretários nas suas inúmeras viagens sejam divulgados. > Página 4

Fraca adesão

Colóquios da lusofonia às moscas • página 10

Interpelações da AL

é preciso ciência para responder • página 5 pub


quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

2

actual

Competitividade turística da China salta para 39.º lugar Segundo um relatório divulgado pelo Fórum Económico Mundial, em 2010 a China ocupou a 39.ª posição no ranking mundial de competitividade no sector do turismo. O documento aponta, por exemplo, que os chineses estão em terceiro lugar entre os turistas que mais viajaram ao exterior. O turismo na China tem ganho cada vez mais importância no cenário mundial, muito devido ao grande investimento em infra-estruturas dedicadas ao sector. A competitividade do turismo chinês saltou assim do 62.º lugar, que ocupava em 2007, para a 39.ª posição em apenas três anos. Suíça, Alemanha e França ocupam os primeiros três lugares da lista. Outros sete países dos dez principais são Áustria, Suécia, Reino Unido, EUA, Canadá, Espanha e Singapura. Encerra a maior loja da boneca Barbie do mundo A maior loja do mundo da eterna Barbie fechou na segunda-feira. A loja situava-se em Xangai e estava instalada em plena Huaihai Lu, uma das mais concorridas artérias comerciais da cidade, “mas nunca se tornou uma atracção popular entre as raparigas locais”, disse o Diário de Xangai. Aberta em Março de 2009, quando a boneca fez 50 anos, a loja da Barbie ocupava um edifício de seis andares onde predominava o cor-de-rosa e era gerida directamente pela empresa proprietária da marca, a norteamericana Mattel. “Nos últimos dois anos, a loja cumpriu a sua missão, que era promover a marca Barbie na China”, disse a portavoz da empresa, Linda Lu, acrescentando que a Mattel iria “desenvolver uma nova estratégia” para a China e expandir-se para outras cidades do país. Dentro da antiga loja na Huaihai Lu, das mini-saias aos folhos usadas pelas empregadas até à ementa do café, no último andar, era quase tudo corde-rosa. A “Barbie” de Xangai era também uma espécie de museu, com centenas de bonecas expostas ao longo da escada em caracol. Uma outra vitrina mostrava as “encarnações” internacionais da Barbie, vestidas com trajes típicos de diferentes países, da África do Sul à Rússia, e as versões em alta costura, como a “Barbie Christian Dior” ou a “Barbie Versace”.

Números exorbitantes no desemprego

Milhões à espera

O

ministro chinês dos Recursos Humanos e Segurança Social, Yin Weimin, reconheceu a existência de 32 milhões de desempregados no país. Numa conferência de imprensa divulgada pela agência oficial Xinhua, Yin Weimin, explicou que oito milhões de pessoas nas áreas rurais e 24 milhões nas cidades esperam por um emprego. No cenário urbano, o ministro destacou existirem 14 milhões de desempregados com formação universitária, num país onde aumenta de forma preocupante a cada ano o número de desempregados com formação superior.

O Governo chinês não publica estatísticas completas de desemprego, numa decisão que é justificada pelo receio da instabilidade social e só reconhece a taxa de desemprego nas cidades onde vive menos de metade da população e que regista 4,6 por cento de desemprego. No passado sábado, no seu discurso na Assembleia Nacional Popular, o primeiroministro chinês Wen Jiabao anunciou o objectivo de criar nove milhões de postos de trabalho nas cidades chinesas em 2011 e 45 milhões de postos de trabalho até 2015.

Para isso, Pequim vai investir 42.300 milhões de yuans na criação de trabalho e “dará prioridade ao emprego dos que possuem formação universitária”, referiu o chefe do Governo.

Pequim | zona tecnológica para SE transformar em referência

O vale do futuro P

equim vai desenvolver a zona tecnológica do nordeste da cidade para transformar o local numa referência internacional da inovação tecnológica à imagem da “Silicon Valley” californiana. O programa de desenvolvimento da zona de Zhongguancun é um dos pontos principais do XII Plano Quinquenal que marcará a política económica da China entre 2011 e 2015 e que será aprovado a 14 de Março. Zhongguancun já possui alguns centros de investigação tecnológica e é a sede de várias importantes empresas chinesas de hardware e software, mas não tem renome internacional nem é considerada a região avançada do

país, honra que recai sobre Shenzhen, zona económica especial vizinha de Hong Kong. A área a nordeste de Pequim tem sido apelidada várias vezes na imprensa como a “Silicon Valley chinesa”, título que se deve em parte à presença de pequenas empresas de alta tecnologia. Zhongguancun gerou em 2009 rendimentos de 1,3 biliões de yuans e os planos de desenvolvimento da região esperam conseguir multiplicar o valor da zona para os 10 biliões de yuans. O Município de Pequim vai investir no desenvolvimento da zona cerca de 50 mil milhões de yuans no comércio de inovação tecnológica e tecnologias que sejam criadas na zona, ao mesmo tempo que fomentará a implantação de cerca de 300 companhias do sector que concentra já 19,2% do Produto Interno Bruto da capital chinesa.

pub

INSCRIÇÕES 2011/2012

CONVOCATÓRIA Nos termos do n.º 1 do artigo 14.º dos Estatutos de Matadouro de Macau, S.A.R.L., convoco todos os membros da Assembleia Geral, para reunir no dia 30 de Março de 2011, pelas 15H00, para a realização da Assembleia Geral, a ter lugar na sede da Sociedade, sita na Estrada Marginal da Ilha Verde, s/n, Macau. Ordem de trabalhos 1. 2.

Deliberar sobre o relatório do Conselho de Administração, do Conselho Fiscal e as contas relativos ao ano de exercício de 2010; Outros assuntos de interesse para a sociedade.

Macau, 04 de Março de 2011 Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Zhang Haipeng

Jardim de Infância D. José da Costa Nunes 01 a 11 de Março de 2011 Online http://www.apim.org.mo/djcn Secretaria

8:30h às 13:00h 14:30h às 18:00h

Documentos: a) Boletim de inscrição preenchido; b) Fotocópia do BIR do aluno e encarregados de educação; c) Taxa de inscrição – Mop$500.00 (para pagamento por transferência online ou depósito em pessoa é favor telefonar).

Avenida Sidónio Pais, s/n Tel: 28533544 Fax: 28524552 Email: apimdjcn@macau.ctm.net


Este ano é um ano repleto de coincidências. No dia 11 de janeiro tivemos uma curiosa sequência numérica: 1.11.11; um mês qualquer teve -ou vai ter - cinco quartas ou quintas feiras e a soma da idade de qualquer um de nós com a data do seu nascimento perfaz 2011. E, para justificar estas coisas, não falta quem aduza explicações mais ou menos esotéricas. Correia Marques, P. 15

Proibida a entrada de turistas estrangeiros no Tibete

Cá ninguém põe os pés O

s turistas estrangeiros estão proibidos de entrar no Tibete este mês pela sua “segurança” e pelo mau tempo, assinalou Zhang Qingli, secretário do Partido Comunista chinês na região. “O clima no Tibete é extremamente frio, a neve cobre quase toda a região e sobretudo, não queremos um só incidente desagradável na nossa jurisdição e por isso temos em consideração a segurança e saúde dos nossos visitantes”, afirmou Zhang Qingli, citado pelo diário South China Morning Post, de Hong Kong, quando está prestes a ser assinalado o terceiro aniversário da revolta de 2008. O mesmo responsável acrescentou que o “frio invernal, o tempo gélido, a segurança dos turistas e o alojamento insuficiente pelas massas atraídas pelas festividades, são razões para pub

restringir a entrada de turistas em Março”. Zhang Qingli disse também que o Tibete, onde os turistas só podem entrar com uma autorização especial e a imprensa estrangeira tem as visitas interditadas, estará este mês repleto de tibetanos que irão celebrar o seu Ano Novo – Losar, a 5 de Março – e para rezar nas inúmeras actividades religiosas.

Por outro lado, haverá muita gente que se desloca à região para celebrar a chegada das tropas chinesas em 1951. “Temos mil hotéis, mas apenas 165 estão autorizados a receber estrangeiros”, afirmou ao explicar que a “capacidade de aceitar mais turistas é limitada, apesar das 80 mil camas em vários hotéis”. A Air China, a maior companhia aérea chinesa, não está a

aceitar reserva de bilhetes para estrangeiros que tenham como destino final o Tibete desde 5 de Março. A proibição coincide, no entanto, com o terceiro aniversário das revoltas de Lhasa, a capital tibetana, que tiveram lugar a 14 de Março de 2008. Durante a revolta e de acordo com os dados das autoridades chinesas, morreram cerca de duas dezenas de civis e centenas de outros ficaram feridos, na sua maioria chineses. No entanto a Human Rights Watch refere que militares chineses mataram cidadãos tibetanos em, pelo menos, quatro confrontos. Zhang Qingli culpou, na altura, o Dalai Lama, líder espiritual tibetano, por conspirar e planear as revoltas onde os manifestantes apelavam ao fim da repressão no Tibete. A proibição coincide também com a vigilância mais apertada encetada pelas autoridades chinesas perante o apelo a concentrações populares inspiradas na “revolução dos jasmim” marcadas para várias cidades do país.

quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

3 Maior imobiliária com lucro recorde A China Vanke, a maior imobiliária chinesa, registou lucros em 2010 de 7.280 milhões de yuans, mais 36,65% do que no ano anterior. As receitas da empresa imobiliária cresceram 3,75% até aos 50.710 milhões de yuans. Só as vendas já contratadas aumentaram 70,5% em 2010, alcançando 108.160 milhões de yuans. De acordo com a empresa, os ganhos ficaram a dever-se ao aumento dos preços no imobiliário da China ao longo de 2010, que continuam em alta numa bolsa de aumento que o Governo tenta conter há vários meses. Os preços do imobiliário têm aumentado mensalmente desde Junho de 2009, com o maior registo a ser apurado em Abril de 2010, quando os preços subiram 12,8%. A pressão imobiliária levou o Governo chinês a colocar em prática uma série de medidas para atenuar as subidas no sector, nomeadamente através da imposição de restrições como a impossibilidade de adquirir uma segunda casa para evitar a especulação, mas a medida tem provocado quedas na bolsa de Xangai nos últimos meses.


quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

4

política pub

HM-1ª VEZ 09-03-2011 Execução Ordinária n.º

Anúncio CV2-98-0021-CEO

2º Juízo Cível

Exequente: HUAXIN (HONG KONG) COMPANY LIMITED, com sede em Hong Kong, Gloucester Road, nº 56, First Pacific Bank Center. Executada: BOA VISTA, LIMITADA – SOCIEDADE IMOBILIÁRIA, com sede em Macau, na Av. Dr. Mário Soares, Edifício Banco da China, 32º andar “B”. Faz-se saber que no dia 12 de Abril de 2011, pelas 11:00 horas, neste tribunal e no processo acima indicado, há-de ser posto em praça, para ser arrematado ao maior lanço oferecido, acima do valor indicado, o bem penhorado abaixo indicado: Bem penhorado à executada à ordem dos autos acima referidos Denominação: 4/306 avos da fracção autónoma designada por AR/C do rés-do-chão “A”, com cave, incluindo o respectivo direito da concessão por arrendamento, inscritos sob o nº 761 (quanto a 3/306 avos) e sob o nº 32116F (quanto a 1/306 avos). Situação: Em Macau, na Ilha da Taipa, com os nºs 279 a 585 da Estrada Nordeste da Taipa, freguesia da Nossa Senhora do Carmo. Fim: Para estacionamento. Número de matriz: 40782. Número de descrição na Conservatória do Registo Predial: 22132 da fls.63v do Livro B-111A. Número de inscrição da concessão para arrendamento: 761 do Livro FK3. Número de inscrição da propriedade horizontal: 13178 do Livro F42K. O valor pelo qual o bem vai à praça: MOP$320.000,00 (Trezentas e Vinte mil patacas). É fiel depositário, Sr. Joaquim José da Silva Fernandes, com domicílio professional em Macau, na Rua S. Domingos, nº16, Centro Comercial Hin Lei, 5ºandar, que está obrigado, durante o prazo dos edital e anúncio, a mostrar os bens a quem pretenda examiná-los, podendo fixar as horas em que, durante o dia, facultará a inspecção. *** São notificados os comproprietários que gozam de preferência a seguir identificados, de que têm o direito de preferência na compra do bem penhorado acima referidos (parques de estacionamento), podendo, ao abrigo do disposto no art.º 897º nº4 do C.P.C. de 1961, usar dele no acto da praça. CHAN KA LAO; KAM LAI FAN; SI TOU SON SANG; LAM KIT MEI (OU) LIM GET WEI; U CHEOK UN; CHAN SUK FUN SHIRLEY; LAM YUN TAT; LAM IN KUAN LIDIA; WONG SOI TOU; WONG LAI CHENG; WONG PIO HONG; CHU VAI I; CHIO KUAI CHENG; CHAN LAI I (OU) ROSALINA CHAN; CHIOKUAI LEONG (OU) TIO KYAI LUN (OU) MAUNG KYIN SHWE; CHAN CHOI CHU (OU) CHAN CHOY KYI; IEONG KIN LENG; BAN LOR; LING LOR; LU CHUNG CHUN; YAU CHOI LIN DONNA; SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E DESENVOLVIMENTO PREDIAL PARRY (GRUPO), LIMITADA; CHENG PENG LIM; LAI TONG MUI; MA CHON; LIO WAI SIM; VONG SAP IAT; HO SIO MAN; 歐陽湛; MAK CHEONG IAO; CHAN SIO CHI (OU) CAREY CHAN; LEONG FAI; LEONG POU LIN; LO KAI JONE; IP CHONG MAN; LEONG MAN CHEONG; KONG LAI FAN; COMPANHIA DE INVESTIMENTO PREDIAL E COMERCIAL PEACOCK, LIMITADA; IN KAM SENG; TJIOE WAI YUNG; WONG IAO SENG: KAM LAI FAN; SOCIEDADE DE INVESTIMENTO PREDIAL TAK LEI KAI, LIMITADA; CHIANG HO WAI; IONG IO HONG; NG SAN PENG; WONG CHUNG KIN; SAM CHONG NIN; MARIA EDITE SALES DA SILVA; XU JIANQIANG; JOSÉ JOAQUIM DAS NEVES; ANA ISABEL DE ALMEIDA MARQUES DAS NEVES; WONG WENG KEONG; NG BING; CHAN WENG LIN; CHUI WONG CHI MIO; CHUI SAI WING; VONG CHI VAI; CHOI SIO MEI; SAMMY KOU; AO IOK TENG; LAM CHEONG MOU; CHAU IENG LON; MARIA FÁTIMA LEI; JOE NACBOWI; ALBERTINO ANTÓNIO MÁXIMO DO ROSÁRIO; LAI TONG KUNG; CHEANG CHI KAM; LOU WA IO; ANDRÉ DUARTE XAVIER SALES RITCHIE; GE MING; 百齡集團投資 發展有限公司; KITTY WONG; LAM CHI KEONG; CHAN KA MAN; LAI CHI PAN; WANG RENCHI; WANG YUFANG; LEONG CHAK PO; LEONG SOK HAN; CHEONG HONG PUI OU CHANG QUONG PAI; CHIO CHENG; WANG SHENGLING; KUAN MAN KUN; LI KIT LING; SUN TIT FAN; ANTÓNIO JOSÉ MATA RATO; LAM LOK MAN; ARNALDO ERNESTO DOS SANTOS; ADELINA BEATRIZ DOS REMÉDIOS SANTOS; VONG SAP MUI; LAI TONG SANG; LUO YUEXIAO; LUO KAIMING; LUO ZHANPENG; KOU KAM TOU OU KOU WAI HONG; LEI KIT UN; LIANG WUBING; MO HONGSHOU; WELCOME STAR LIMITED; TSANG MAN KEUNG; CHANG SOK KAM; CHIM MEI HING; LI ZHUOREN; LI TAO; CHONG WENG HONG; CHAN KA HING; CHENG HUNG HO; GOTO, CHIKARA; VONG MENG TONG; CHAN VAI LENG; PATRICK O´KANE; GINA FLEDELIUS TWELLMANN; KOU SOK WAI; CHOI HANG IAO; LIU LI; LIU PENG; LIU YINGLONG; LIU JINGMING; LIU ZONGQIONG; XU LUCY; LAM KIT MEI; LAW SIU WAI SOPHIA; YAU WANG JIP EDISON; LEE YUK LUN; WONG PUI I; CHEN HONG; CHIANG PENG KEI; LO IONG FUN; KONG KEE ON; ZHAO NING BO E KUONG SIO CHENG; MAK YU MOON MIKE E CHOW SIU IN; LOK SAI ON E SIO LEI; ANTÓNIO EDUARDO SOARES ROMEU LOBO VILELA E PATRÍCIA FIALHO PEREIRA JANEIRO LOBO VILELA; YIU TAK KEONG E KUOK MEI HUNG; ZHANG WUBIN; 江瑞梅; TAM WAI SAN; ZHOU XIAOYUAN; FERREIRA, ARMINDO DIAS E RIBEIRO SALES DA SILVA FERREIRA, MARIA MANUELA; DA SILVA FERREIRA, ADRIANO; CHAO FERREIRA, MEI HA; TANG LOI CHENG E VONG MEI KUAN; CHUI IUT KAM; LEI IN PENG; CHEANG SAU KUN E CHAN KUOK HENG; XIAO JIE; NOLASCO DA SILVA, JORGE MANUEL; MENDONÇA DIAS NOLASCO DA SILVA, LUCIA DO CARMO; CHOI HONG KONG E CHAK UN PEN; XU YUNZHEN; LEI KIT UN E KOU KAM TOU; LEI IN PENG; LEI KA LEONG E CHOI SIO SAN; CHAN TOU HEONG E U MAN CHU; LEONG SOK HAN; CHAN WENG SENG E LAO WENG SOK; DA ROSA, MÓNICA E LEI CHI KUN; MO HUIYAN; C. DE CAMPOS EMPIS DE BRAGANÇA FERREIRA PINTO, LUÍSA; SOARES DE ALBERGARIA FERREIRA PINTO, JOSÉ; CHEONG KA LENG E CHAN IOK CHAN; FUNG MING CHUEN E CHAN PEK U; LAM IN HENG E SONG IEONG KONG; AMARO LISBOA DA FONSECA, CARLOS MANUEL, E YAU SHEUNG YING ANNABELLA; CHAN CHOI KAM E LEI CHAN SENG; UNG FONG LENG E IEK WENG KAI; LIANG ZHIBIN E JIANG YUEHUA; LEE SZE NGAR; LAM KUM CHO E LEONG HOI CHONG; REMÉDIOS DOS SANTOS, ALEXANDRE ERNESTO; YU ZHONG HAI E YANG PENGFEN; BAI WENGQIAN E 曾启強; LAO HON PIO; YO HARVEST LIMITED; SAM WENG IAN; NG NG MUI; CHEN ANFENG; FIALHO PEREIRA JANEIRO LOBO VILELA, PATRÍCIA E SOARES ROMEU LOBO VILELA; WONG PUI LAN E LEONG IAN VENG; VONG KAU MUI; YEUNG WING WAI E NG WAI LAN. Macau, aos 23 de Fevereiro de 2011.

Democratas querem ver gastos de Chui

Para bem da nação Os deputados democratas querem propor uma nova moção na próxima sessão plenária da AL para apurar os gastos excessivos dos funcionários públicos em deslocações ao exterior. Jason Chao sugere que o Chefe do Executivo também apresente relatórios públicos de quanto têm custado as suas inúmeras viagens Joana Freitas

N

joana.freitas@hojemacau.com.mo

ão são apenas os funcionários públicos que estão na mira da moção que os deputados democratas irão apresentar na próxima sessão plenária da Assembleia Legislativa. Jason Chao, presidente da Associação Novo Macau Democrático, critica o facto dos altos cargos da RAEM estarem dispensados de apresentar as suas despesas em deslocações a trabalho e acredita que, para o bem da população, o Chefe do Executivo e os seus secretários “deveriam igualmente reportar os seus gastos”. Jason Chao considera que o Comissariado Contra a Corrupção (CCAC) também deveria ter verificado onde tem sido empregue o dinheiro nas mãos dos altos cargos do Executivo. O presidente dos democratas reconhece que será difícil, assim como no caso da Ilha Verde, aprovar a moção na AL, mas considera o esforço válido para chamar a atenção para esta falha. Aconversa surgiu devido à recente proposta de Ng Kuok Cheong, Au Kam San e Paul Chan em fazer uma audição sobre os relatórios do CCAC que davam conta das despesas exorbitantes das deslocações ao exterior. Para os deputados, faltou, da parte do Governo, deixar definido normas de correcção aos problemas levantados no relatório, que passavam pela não apresentação ou tardia apresentação de facturas e pelo montante inaceitável gasto em refeições e quartos de hotel.

Em entrevista ao Hoje Macau, o presidente da Associação Novo Macau Democrático afirma, “que apesar dos resultados, pensamos que esta é a coisa certa a fazer” para bem da população. “Não é possível responder ao certo, mas nós esperamos e consideramos que o Governo vai actuar de forma séria.” O número um da Associação diz ser necessário “rever a lei” respeitante às viagens em missão ao exterior, que se encontra em vigor há mais de dez anos, e tornar obrigatória a publicação pública dos relatórios. “Os gastos são feitos em nome da sociedade, os funcionários vão representar Macau, a população tem direito de saber onde foi gasto.” Os deputados da Associação Novo Macau Democrático fizeram ainda referência aos “muitos idosos” que têm reformas fixadas em apenas 1275 patacas, enquanto funcionários do Governo são autorizados a gastar mais do que isso num único jantar. Para Jason Chao, esta é também uma questão que merece análise, como outras. “Há tantas áreas em que são precisas ajudas, tantas pessoas com necessidades”, afirma. A moção, que incluiu questões como se os gastos excessivos indicados no relatório de auditoria seriam considerados contraordenações e se os respectivos funcionários seriam responsabilizados, só deverá ser discutida no próximo mês devido à ausência dos membros do Governo, que se encontram em Pequim.

Internet da CTM mais barata para estudantes e escolas Navegar na Internet vai passar a ser mais barato em Macau para quem estuda. A Companhia de Telecomunicações de Macau (CTM) baixou os preços dos serviços de fornecimento de Internet para o sector da educação. A CTM está a oferecer um desconto de 20% para escolas e estudantes nos serviços de aluguer de rede, banda larga doméstica Wi-Fi, e banda larga por fibra óptica. Os estudantes que já estejam a usar os serviços de Internet da CTM há mais de dois anos irão beneficiar de um desconto extra de 5% na mensalidade para os serviços de Internet residencial. Casinos de Singapura a crescer mais que os de Macau As receitas de jogo em Singapura este ano poderão aumentar 25%, de acordo com as previsões de alguns especialistas, um crescimento que ultrapassa os 20% de crescimento previstos para Macau, noticiou o canal de televisão Channel NewsAsia, de Singapura, no seu site. De acordo com os analistas, as receitas dos dois mega-casinos de Singapura poderão mesmo exceder as de Las Vegas nos próximos dois anos. A classe média emergente na Ásia está a abastecer o crescimento da indústria dos casinos no continente. Por isso, apesar das boas perspectivas para Singapura, os especialistas observam que a indústria do jogo singapurense terá de enfrentar em breve a concorrência regional asiática – depois da abertura do mercado em Singapura à indústria dos casinos, todos os olhares voltam-se para mercados como o Vietname, o Japão e Taiwan. “Não sei se [Singapura] irá ultrapassar Macau assim tão cedo, mas poderá superar Las Vegas dentro de um par de anos”, afirmou Michael Paladino, analista da Fitch Ratings.


Macau recebe Seminário Regional da IAPCO

A RAEM vai receber o Seminário Regional da Associação Internacional de Profissionais de Organização de Congressos (IAPCO), o primeiro destinado aos organizadores profissionais de Congressos a realizar-se na Ásia Pacífico. O evento organizado pelo Centro de Turismo de Negócios da Direcção dos Serviços de Turismo vai ter lugar no Venetian nos dias 22, 23 e 24 de Março. Com o objectivo de criar oportunidades no sector educacional aos profissionais da indústria do Turismo de Negócios, vai contar com oradores internacionais. O primeiro seminário da IAPCO foi em 1975 e já contou com mais de 3,100 participantes em todo o mundo, incluindo cerca de 160 de Macau.

Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

A

s respostas às interpelações escritas e orais dos deputados da Assembleia Legislativa (AL) têm sido “evasivas e fora do contexto” e muitas das vezes chegam com muito dias de atraso, até meses. Foi o que aconteceu com o deputado José Pereira Coutinho que ontem divulgou à imprensa a resposta de José Chu, director do Serviços de Administração e Função Pública (SAFP), depois de uma interpelação ter sido feita em Setembro, sobre o porquê de o Governo não responder às interpelações em tempo útil. José Chu sempre garante que “com a colaboração e o esforço conjunto dos serviços públicos, das 402 interpelações apresentadas por escrito entre 1 de Janeiro e 31 de Outubro de 2010, o Governo da RAEM respondeu 338, pub

quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

5

Governo diz que precisa de mais tempo para responder interpelações

É tudo muito complexo correspondendo a uma taxa de resposta de 84,08%”. Só que o que Pereira Coutinho sempre argumentou, bem como outros deputados, é a demora excessiva e o conteúdo pouco sumarento das respostas do Governo. Quanto a isso o próprio José Chu se mostrou evasivo revelando “que o Governo da RAEM tem, desde sempre, dado grande importância às interpelações apresentadas pelos deputados”. O problema para a longa demora, como defende o responsável da SAFP, deve-se ao “grau de complexidade” dos assuntos abordados pelos legisladores. “Tendo em conta que as questões apresentadas nas interpelações dizem respeito a assuntos variados

e cujo grau de complexidade não é idêntico, a Administração necessita de tempo para se inteirar da matéria e proceder a um tratamento geral, bem como de estudar e analisar de forma científica para se poder responder de forma apropriada”, escreve Chu. Pereira Coutinho não tem sido o único a queixar-se da ineficiência administrativa dos órgãos do Executivo. Em Agosto passado, o deputado da Mak Soi Kun já tinha acusado o Governo de “meter os problemas na gaveta” e questionado sobre o facto das respostas às interpelações dos deputados serem, sistematicamente, extemporâneas. Na sequência, Pereira Coutinho, na interpelação de Setembro, já tinha questionado o Exe-

cutivo sobre “os atrasos e as respostas fora do contexto”. “Quando vai o Governo, cumprindo o artigo 65.º da Lei Básica, começar a responder às interpelações escritas e orais dos deputados?” O deputado da AL, que acusa o Governo de não estar a servir da melhor forma a população, considera que para além desse problema, o Executivo liderado por Fernando Chui Sai On continua a cometer outro erro grave. “Mesmo após mais de dez anos do estabelecimento da RAEM (...) para além das respostas serem muitas vezes respondidas com atraso, o Governo, não responde às perguntas formuladas pelos deputados”, escreveu Pereira Coutinho na sua interpelação.

O deputado e presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau já lembrou por diversas vezes que foi “obrigado a repetir a mesma interpelação escrita, porque o Governo pura e simplesmente não respondeu à interpelação inicial”. Por outro lado, escreveu no documento de ontem que quando as respostas são dadas, muitas vezes são

respostas “evasivas e fora do contexto”. Pereira Coutinho lembrou que a maioria da população do território “tem pleno conhecimento da forma desajeitada, encobridora, pouco clara e muito evasiva” de como são respondidas as interpelações dos deputados e aponta isso como justificação para o facto de estarem a aumentar o número de jovens que já deixaram de prestar atenção às respostas do Executivo. Para o deputado este procedimento de resposta às interpelações escritas é um “mau exemplo para os alunos universitários que se debruçam sobre questões politicas, cívicas e governamentais” e aponta o dedo ao Governo. “Com esta forma de não responder às interpelações dos deputados ou de responder de forma obscura e incompleta o Governo viola a Lei Básica (...) como determina a parte final do artigo 65.º”.


quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

6

Chineses pagam o preço que for pelo leite em pó à venda em Macau

Gonçalo Lobo Pinheiro

O

glp@hojemacau.com.mo

que é estrangeiro e bom e, seguindo essa premissa, os turistas chineses continuam a esgotar os estoques de leite em pó à venda em Macau. Tudo porque tanto cá como em Hong Kong – outra região vítima do consumismo chinês - há leite estrangeiro. Mas a história vem de longe. Uma pesquisa recente feita em supermercados de Pequim revelou que 70% dos consumidores não compra leite em pó “made in China”. A confiança nas marcas nacionais do produto sofreu uma nova queda. As lembranças do escândalo do leite Sanlu, ocorrido em 2009, quando dezenas de crianças morreram em consequência de envenenamento por melamina, parecem estar ainda remanescentes. Mas afinal qual é a justificação. Serão as marcas estrangeiras de qualidade superior quando comparadas às chinesas? O que é que a China pode fazer para garantir a segurança e fiabilidade dos seus produtos lácteos? A agência noticiosa chinesa Xinhua conversou, recentemente, com especialistas da área da saúde e indústria alimentar que garantem que o leite chinês segue padrões

sociedade Que leitinho tão bom de se comprar

de nível internacional no seu tratamento e concepção. “As normas de execução para a fórmula infantil está a ser implementada novamente. É a quarta versão, baseada em três rondas diferentes de alteração, totalmente equivalentes às normas emitidas pela Comissão Internacional do Codex Alimentar [CAC, na sigla inglesa]. Por isso, pode-se dizer que as nor-

mas do nosso país fórmula chegaram a níveis internacionais”, referiu Wang Yun, vice-secretário-geral da Padronização de Administração de Lacticínios da China. Contudo, os chineses não vêm apenas de Pequim esvaziar as prateleiras de Macau. Viagens de autocarro de um dia para Macau, custando 50 yuans (60,80 patacas)

com uma refeição incluída, têm sido um sucesso entre os residentes de Cantão, de forma que uma dezena de partidas têm tido lugar por dia, trazendo centenas de turistas para o território. Um dos grandes objectivos do turismo é voltar a carregar latas e mais latas de leite de confiança. Song Kungang, presidente da Associação da

Indústria China Dairy, é da opinião que tudo acontece por duas razões. “Primeiro é que a falta de confiança dos consumidores do continente na qualidade doméstica das marcas de leite em pó. Segundo, o leite em pó estrangeiro em Hong Kong e Macau é mais barato do que no mercado continental, porque há lugar a menos imposto nas regiões de administração especial”, justificou Song. Um novo episódio na crise do leite começou há poucas semanas com algumas notícias de que o leite estava a ser contaminado com proteínas de couro, alegadamente adicionadas para contornar os testes de qualidade, apesar de essas informações terem sido desmentidas pelas autoridades chinesas. A procura de leite estrangeiro nos territórios autónomos não parece querer baixar mas o Governo chinês tudo tem feito para devolver a confiança à população. “A indústria de lacticínios requer um tratamento especial e, nesse sentido, tem

Investimento estrangeiro bem-vindo nos programas da China para idosos

Pequim procura investidores em Macau Rodrigo de Matos info@hojemacau.com.mo

M

acau é um dos sítios onde a China está a tentar recrutar investidores interessados em participar nos seus programas de apoio aos idosos. Os desafios que se irão colocar em breve a esses serviços deverão impor-se de forma dura numa nação ensombrada pelo envelhecimento rápido, pelo que o auxílio vindo de fora é visto como bons olhos. Empresas e instituições nãogovernamentais de Macau, Hong Kong, Taiwan e países estrangeiros estão a ser incentivadas a investir nos projectos, que vão gozar de políticas preferenciais no uso de

terrenos, água e electricidade, além de receberem benefícios fiscais, revelou Dou Yupei, vice-ministro dos Assuntos Civis. Numa conferência de imprensa em Pequim, Dou admitiu que os cuidados baseados na comunidade e em instituições iriam em breve desempenhar um papel suplementar na assistência familiar para algo como 170 milhões de chineses maiores de 60 anos. O número de pessoas maiores de 60 representa na China 12,8% da população total. Mas essa parcela irá aumentar no futuro. Havendo actualmente apenas 2,3 milhões de camas em lares para deficientes, órfãos e idosos, o Governo chinês pretende duplicar esse número até 2015, o que significa que passará a

os principais requisitos de qualidade e segurança. Aprendemos uma grande lição com o escândalo do leite Sanlu. As perdas que a indústria sofreu foi pago com um preço bem alto. No entanto, o incidente despertou a atenção do Governo Central. As autoridades já emitiram uma série de políticas e regulamentos para garantir a qualidade dos produtos lácteos. O mais importante é o regulamento administrativo sobre a Supervisão da Qualidade e Segurança dos Produtos Lácteos. É a primeira lei especial a ser criada sobre a indústria de alimentos”, disse Song. Seja como for, um facto inegável é a desconfiança em relação aos lacticínios e outros alimentos fabricados na China, confirmada pela estação de televisão oficial e pela agência Xinhua, cuja redacção de Guangdong publicou um artigo, em Fevereiro, a apelar à racionalidade entre os pais da província que têm limpado as prateleiras do leite em pó em Hong Kong e Macau.

haver 30 camas para cada milhar de habitantes, explicou Dou, citado pela agência Xinhua. Nos países desenvolvidos, observou, o rácio é de algo entre 50 e 70 camas para cada mil pessoas. Na mesma conferência, o também vice-ministro dos Assuntos Civis Jiang Li disse que a China iria melhorar as suas políticas e leis para prestar apoio a organizações sociais, incluindo a transferência de parte das funções de serviço social dos órgãos governamentais para organizações sociais. Outras medidas de apoio, acrescentou Jiang, irão incluir contratos públicos de serviços de organizações sociais e políticas fiscais favoráveis. A China tem actualmente 440 mil organizações não-governamentais, fundações e instituições sem fins lucrativos, que têm desempenhado um papel importante no desenvolvimento social e económico, observou Jiang.


Timor em Macau com muita... cabeça

quarta-feira 9.3.2011

O departamento de português da Universidade de Macau (UMAC) vai realizar uma palestra dedicada ao tema “Os Portugueses e a ‘Festa das Cabeças’. Timor, 18601912”. O seminário terá como orador convidado o professor Ricardo Roque, investigador auxiliar do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, e decorrerá pelas 18h de amanhã, na sala L105 do Edifício Luso-Chinês da universidade. Esta palestra explora as relações entre a presença colonial portuguesa em Timor-Leste e os ritos locais designados como ‘festa das cabeças’, ou também como ‘lorosa’e’. Entre 1860 e 1912, os portugueses em Timor estiveram envolvidos num elevado número de guerras contra inimigos nativos. Durante estas guerras, estas forças auxiliares, sob o comando de oficiais portugueses, praticavam a decapitação ritual do inimigo.

Gonçalo Lobo Pinheiro

O

glp@hojemacau.com.mo

Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e da Tecnologia (FDCT) bem tentou, mas não conseguiu dar vazão a todo o seu orçamento. Ontem, o organismo anunciou que financiou 62 projectos ao longo do ano passado, distribuiu 36 milhões de patacas, deu um apoio de mais de 8 milhões de patacas a 125 actividades científicas, adiantou outras 62 milhões para a construção dos laboratórios de referência. Ainda assim, fica sempre a sobrar dinheiro. Aparentemente em 2011 vai ser igual. Segundo o membro do comité administrativo, Cheang Kun Wai, o Fundo tem estimados anualmente cerca de 118 milhões de patacas para aplicar na ciência e na tecnologia. Contudo, de acordo com os últimos dados, a taxa de execução desse valor é de apenas 58%. “Estamos perante uma taxa que me parece um pouco baixa. Queremos incentivar mais o trabalho na área das

Milhões pela metade ciências e da tecnologia, para com isso aplicarmos o nossos subsídios em projectos de mais-valia”, disse. Para 2011, o Fundo pretende recomendar Prémios de Ciência e Tecnologia Nacional. Com esta novidade espera-se agraciar os projectos ou pessoas que tenham feito algo de importante nas áreas científico-tecnológicas. O valor destes prémios ainda não está estipulado porque requer a aceitação do Executivo. “Tudo isto irá ser anunciado em Boletim Oficial. Pretendemos que os prémios sejam atribuídos o mais tardar no mês de Novembro”, revelou Tong Chi Kin, presidente do comité administrativo do FDCT. O intercâmbio com Portugal também não foi esquecido. Tong Chi Kin relembrou o memorando de cooperação para formar quadros de gestão tecnológica

Honoris Causa A

7

FDCT não gasta o dinheiro todo mas ajuda ambiente

Reitor da UMAC homenageado pela UBI

Universidade da Beira Interior vai atribuir o grau de doutoramento Honoris Causa ao reitor da Universidade de Macau, Wei Zhao. Segundo notícia avançada pelo jornal online Mundo Universitário, a recomendação foi feita pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, que se reuniu o mês passado, a todas as universidadesmembro do conselho. A distinção, segundo o comunicado do CRUP, devese ao “perfil académico e científico ímpar de Wei Zhao, bem como ao seu contributo para o desenvolvimento de Portugal, diligenciando a consolidação do intercâmbio de estudantes, docentes e investigadores entre Portugal, Macau e a República Popular da China”. Wei Zhao foi nomeado

www.hojemacau.com.mo

oitavo reitor da Universidade de Macau e, simultaneamente, primeiro professor catedrático de mérito no Departamento de Computadores e Ciências da Informação da mesma instituição. Em 1977, licenciou-se em Física na Universidade Normal de Shaanxi, na China, e em 1983 e 1986 obteve os graus de mestre e doutor em Informática e Ciências da Informação na Universidade de Massachusetts. A atribuição do grau Honoris Causa, terá lugar na Academia das Ciências de Lisboa, no próximo dia 20 de Março. A Universidade da Beira Interior assinou um protocolo de cooperação com a Universidade de Macau em 1998 que mantém até à actualidade, e através do qual recebe dezenas de alunos macaenses todos os anos.

com Lisboa. O documento assinado entre o Governo Central e o português visa “um aprofundamento da aprendizagem” nas áreas tecnológicas. “Temos um representante designado

que concluiu a aprendizagem da língua portuguesa e que esteve em Portugal para trocar aprendizagens com os académicos e profissionais portugueses”, adiantou o presidente do Fundo.

Este ano a tecnologia e a investigação e desenvolvimento (I & D) não vão ficar de fora. O organismo tem previsto um gasto de apoio e incentivo à ciência que irá rondar os oito milhões de

patacas. Paralelamente, irá promover com maior incisão os planos de financiamento de escola e ciência, organizando uma série de campos de ciência popular de Verão, bem como missão de ciências para professores. Também em termos de protecção ambiental o Fundo estará activo. Tong Chi Kin revelou que haverá uma estreita colaboração com variados departamentos administrativos no sentido de, em conjunto, criar condições de aplicação de luzes LED (em inglês Light-Emitting Diode, um semicondutor que quando energizado emite luz) e na promoção de veículos eléctricos. “Macau já tem um veículo eléctrico em circulação e tem um local de carga de energia. Queremos dar mais força ao estudo e promoção destas duas tecnologias. Esperamos realizar, este ano, um seminário sobre esta temática”, assegurou Cheang Kun Wai.

pub

公告 ANÚNCIO HM-2ª Vez 09-03-2011 確認資格案 第 PC1-10-0049-COP-A 號 輕微民事案件法庭 Habilitção n.º Juízo de Pequenas Causas Cíveis Requerente: COMPANHIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PROPRIEDADES GOLDEN RIVER, LIMITADA (Rep. pelo LAW TAK CHAI), com sede em 澳門新口岸北 京街244-246號澳門金融中心5樓A座. Requeridos: WEI LING-CHING e HERDEIROS INCERTOS de LEE TE-CHENG. FAZ-SE SABER que, pelo Tribunal Judicial de Base da RAEM, correm éditos de TRINTA (30) DIAS, contados da publicação do presente anúncio, citando WEI LING-CHING e os HERDEIROS INCERTOS do requerido LEE TE-CHENG, que se julguem com a qualidade de herdeiros do falecido LEE TE-CHENG, falecido em 03 de Julho de 2000 em Taiwan, com última residência em 澳門新口岸 北京街244-246號澳門金融中心7樓M座, para no prazo de DEZ (10) dias, contestarem, querendo, a presente habilitação, conforme tudo melhor consta da petição inicial, cujos duplicados se encontram no Juízo de Pequenas Causas Cíveis deste Tribunal e lhe será entregue logo que solicitado, sob pena de não o fazendo no dito prazo seguir o processo os ulteriores termos até final à sua revelia, incumbindo a sua defesa ao Ministério Público – artº. 51º. C.P.C.M.. R.A.E.M., aos 24 de Fevereiro de 2011.

Anúncio

HM-1ª VEZ 09-03-2011 Proc. Acção Ordinária n.º

CV1-10-0025-CAO

1º Juízo Cível

AUTORES: LOK CHONG KEI e esposa WU LAI KUN; e---------------------------------- LOK TAK FONG, solteira, maior, todos residentes na Av Praia Grande, nº 241, edifício Tak Fong, 7º-E, Macau.------------------------------------------RÉUS: FRANCISCA DE PAULA MACEDO PACHECO, viúva, maior, com última residência conhecida na Trav. de S. Domingos, nº 8, em Macau, ora ausente em parte incerta; e----- YU-KENG-FOK, casado, maior, com última residência conhecida na Trav. de S. Domingos, nº 8, em Macau, ora ausente em parte incerta.------------------------------------------------FAZ-SE SABER que pelo Tribunal Judicial de Base da RAEM, correm éditos de TRINTA DIAS, contados a partir da segunda e última publicação do anúncio, citando os réus FRANCISCA DE PAULA MACEDO PACHECO e YU-KENG-FOK, acima identificados, para no prazo de TRINTA DIAS, findo o dos éditos, contestarem a petição inicial dos autos, de ACÇÃO ORDINÁRIA acima identificados, apresentada pelos autores, a qual pedem que deve a presente acção ser julgada procedente, por provada, e em consequência, em relação ao prédio nº 8 da Travessa de S. Domingos, inscrito na matriz em nome dos Autores sob o artº 12512 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Macau sob o nº 4587 a fls 58 verso do Livro B-21, com domínio útil registado em nome dos Autores mediante inscrição nº 174833G, de 18 de Julho de 2008, e domínio directo registado em nome dos Réus mediante inscrição nº 9477, a fls. 162 do Livro F37K, de 20 de Setembro de 1907, e inscrição nº 2409, de 02 de Junho de 1909, a fls. 146 verso do Livro G-3 da mesma Conservatória, deve ser proferida sentença que:---------- A) Por falta de pagamento do foro durante 20 anos, condene os Réus na perda do direito ao foro, por prescrito, e, nessa conformidade, decrete a extinção do domínio directo e enfiteuse, convertendo o domínio útil em propriedade plena perfeita – arts. 1513º alínea d) e 1515º do cit. Código Civil de 1966; e consequentemente, ordenando-se o cancelamento das referidas inscrições nº 9477, a fls. 162 do Livro F37K, de 20 de Setembro de 1907, e inscrição nº 2409, de 02 de Junho de 1909, a fls. 146 verso do Livro G-3, da Conservatória do Registo Predial de Macau;------------------------------------------------------------------------------------------- B) E subsidiáriamente, se improceder o pedido A), se decrete a extinção da enfiteuse mediante remição do foro – art. 1511º e segs do C. Civil de 1966 -, convertendo o domínio útil em propriedade plena perfeita e condenando os Réus na perda do domínio directo mediante recepção do preço de 20 foros a pagar pela Autora ao preço de Mop$80,00 cada foro, no montante total de Mop$1.600,00, ou seja Mop$800,00 a favor de cada Réu, e, consequentemente, ordenando-se o cancelamento das mesmas referidas inscrições.------------------- E condenando-se ainda os Réus em custas e procuradoria.----------------------------------Tudo como melhor consta da petição inicial, cujos duplicados se encontram nesta Secretaria à sua disposição, sendo obrigatória a constituição de advogado, nos termos do artigo 74º do Código de Processo Civil, caso contestem.---------------------------------------------------- Os citandos ficam advertidos de que a falta de contestação não importam a confissão dos factos articulados pelos autores, caso os mesmos permaneçam na situação de revelia absoluta.----- Aos 23 de Fevereiro de 2011.


vida

quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

8

D

joana.freitas@hojemacau.com.mo

Atitude verde Uma ida para o emprego que pode salvar a biodiversidade • Uma vez por semana vá para o emprego de transportes públicos, de bicicleta, a pé ou de boleia de colegas. Esta é uma das dez sugestões da iniciativa Countdown 2011 para salvar a biodiversidade do planeta.

A or este no c exem

MIECF | Feira ambiental com tudo a postos para o fim do mês

Joana Freitas

Pensar e agir verde

Energias renováveis, mobilidade verde, eficiência energética e protecção ambiental. São estas as temáticas a ser lançadas no terceiro Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental de Macau, que começa no fim deste mês. Ontem duas associações amigas do ambiente deram aos jornalistas um “cheirinho” do verde que aí vem joana freitas

urante três dias, os visitantes vão ter oportunidade de ficar a conhecer mais sobre alguns dos temas que preenchem as oportunidades para um ambiente melhor. Ontem decorreu a sessão de apresentação do Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental Macau 2011 (MIECF), onde estiveram presentes duas associações pró-ambiente do território. João Ramos, presidente da Associação para a Economia de Energia de Macau (AEE), e Frederico Ma, presidente da direcção da Associação para a Protecção Ambiental Industrial de Macau (APAI), deixaram a imprensa “espreitar” as preparações para a feira. “Esta exibição traz um novo conceito de protecção ao ambiente para os visitantes”, explica Frederico Ma. Dentro dos pavilhões, vão ser demonstradas novas tecnologias de protecção ao ambiente, veículos amigos do ambiente, formas de poupança de energia e produtos anti-poluição. Nos novos projectos presentes na exposição, está incluída uma mota eléctrica que, apesar de já ter sido apresentada o ano passado, “vai ter outro modelo mais adequado à situação ambiental e geográfica de Macau”, explicou Frederico Ma. Também painéis solares, “alguns produzidos local-

Ag

MIECF à lupa • A feira verde mostra produtos e soluções relacionados com programas ecológicas locais e mundiais. A chave para um “futuro verde” passa por conhecer tecnologias para uma energia limpa, técnicas de eficiência energética e protecção ambiental. Todos os pavilhões se dividem em diferentes áreas: Energias renováveis • Energia solar • Bio-energia, de lixo para energia • Força do vento • Sistemas híbridos Mobilidade verde • Veículos eléctricos e híbridos • Estações de carregamento • Baterias e soluções de armazenamento de baterias

mente”, e bio-combustível vão ser outros dos produtos verdes lançados no MIECF. Este último “é apenas uma medida prática ma que ainda procura um investidor”, disse o presidente da APAI. De forma a incentivar os expositores a aderirem ao “pensamento verde”, vai ainda ter lugar um concurso original: o quiosque que seja construído com materiais mais sustentáveis consegue um prémio. Dentro dos materiais considerados como “green”, está a relva artificial, tijolos e outros materiais reciclados. Para João Ramos, esta exibição pode ser uma nova maneira de “introduzir novas formas de poupança de energia nas habitações da população”. Este é o segundo ano em que as empresas assumem uma parceria no MIECF, que

terá presente 19 empresas locais, mais duas do que no ano passado. A tarde da abertura vai ainda ser dedicada ao “Dia da Cooperação Empresarial Verde”. No painel temático, os convidados vão poder falar sobre “Exploração das Oportunidades de Mercado no Sector Verde” e “Oportunidades nas Indústrias Verdes”. Com a presença de representantes de empresas internacionais, o objectivo mantém-se focado num futuro verde e pretende incentivar às oportunidades de negócios no sector da protecção ambiental. Em conformidade com as políticas ambientais é ainda levado a cabo o intercâmbio sobre assuntos desta área a nível internacional, políticas e medidas de redução de emissões de

gases com efeitos de estudo e serão também assinados diversos projectos de cooperação ambiental. Segundo o comunicado do MIECF, as empresas do sector “verde” podem esperar vir a ter cerca de 120 milhões de clientes só da região do Delta do Rio das Pérolas. A MIECF é uma exposição anual, que tem lugar em Macau desde 2008 e que se dedica à promoção de iniciativas de soluções de baixo carbono e desenvolvimento urbano sustentável no Sul da China. Com o apoio do Ministério de Protecção Ambiental da China, o objectivo é gerar intercâmbios de experiências tecnológicas que visam um futuro mais verde. O ano passado, foram 47 os países e regiões presentes, 6000 visitantes e mil delegados do fórum, tendo sido

apresentados mais de 500 projectos de “investimento verde”.

A cooperação inter-regional

Para se juntar ao evento foi contactada a Associação da Indústria Verde de Guangdong, cuja presença vai servir para dar a conhecer mais sobre este tipo de indústrias. “Esta é uma oportunidade para que as duas associações se reúnam e contribuam de forma a fortalecer a troca de informação e promover este sector”, salientou João Ramos. De acordo com o responsável, com o sucesso que se fez sentir em eventos anteriores, “vai ser fácil” ajudar as empresas a aperceberem-se da importância de um futuro verde. A colaboração entre Guangdong e Macau deve manter-se forte, na opinião

Eficiência energética • Conservação energética • Cidades de baixo carbono • Painéis inteligentes Protecção ambiental • Recolha e reciclagem de lixo • Conservação de água • Controlo da poluição atmosférica e sonora

dos profissionais, “até porque é necessário aprender como controlar a poluição dos dois lugares”. Hong Kong, Zhengxi e Guangdong contam já com um vasto leque de produtos na área do futuro ecológico que poderiam ser adoptados no território e “Guangdong tem um mercado enorme que podia ser explorado também em Macau.”

Ajuda de cima

“Macau precisa mais do Governo, mais apoio para ter


gricultores da UE abandonam milho geneticamente modificado

rganização ambientalista Greenpeace indicou que os mais recentes dados sobre milho geneticamente modificado na Europa revelam que os agricultores estão a abandonar e cultivo, em declínio em vários países, incluindo Portugal. A associação revela que os dados oficiais da UE mostram que o cultivo de milho geneticamente modificado caiu 13% conjunto da região entre 2009 e 2010, de 94 mil para 82 mil hectares. Em Portugal, a queda foi mais ligeira, de 4,4% (de 5.094 para 4.868 hectares), mas na Roménia, por mplo, registou-se um recuo de 75%, enquanto em Espanha o cultivo caiu 10%, mas neste caso significando uma queda de cerca de 10.000 hectares (de 76 mil para 67 mil).

Estabelecer padrões

Não é fácil encontrar um ponto de equilíbrio em que se afirme que determinados produtos e tecnologias verdes são melhores do que outros. Este é um dos obstáculos com que se deparam as empresas interessadas em se assumirem como ecológicas. “Todos os fornecedores vão dizer que os próprios produtos

são bons mas não existe uma terceira parte para decidir isso, portanto o Governo precisa de criar um centro de certificação com testes para averiguar a qualidade e a seriedade dos produtos e para que as empresas tomem conhecimento dos que deverão usar”, assegura João Ramos. Segundo os responsáveis das associações, há muitas formas dos hotéis, casinos e as grandes empresas, que ocupam o topo da lista de consumo de energia, manterem mais baixos estes níveis. O grande problema passa por não se saber quais essas formas e os factores negativos que podem advir da sua adopção. João Ramos salientou que ambas as associações pretendem colaborar com o Governo para perceber que tipo de medidas podem ser adoptadas para uma maior protecção ambiental. Para isso, ambas tencionam convidar as empregas ligadas ao sector do jogo em Macau para trocar sugestões e experiências. A ideia assumese em tornar o MIECF, a AEE e a APAI num meio de ensinar às grandes organizações quais os melhores e mais úteis produtos para cada caso.

Com a presença de representantes de empresas internacionais, o objectivo mantém-se focado num futuro verde e pretende incentivar às oportunidades de negócios no sector da protecção ambiental. O ano passado já teve lugar um seminário, “onde estiveram presentes fornecedores e uma das companhias de jogo do território, para que fosse perceptível que tipo de produtos e construções amigas do ambiente já estavam a ser usadas e poderiam ser acrescentadas”, salientou Frederico Ma, acrescentando que foram inclusive trocados contactos de fornecedores deste tipo de materiais e produtos. Uma certificação das empresas fornecedoras e dos próprios produtos verdes é uma das ideias que poderia aumentar o número de defensores do meio ambiente.

www.hojemacau.com.mo

9 reuters

boas soluções para um futuro verde”. Quem o afirma é João Ramos. Para o presidente da APAI, o sector da energia é precisamente o que poderia poupar mais dinheiro e, consequentemente, tornar-se menos prejudicial ao planeta. Apesar de salientar que as empresas estão interessadas em apostar e em saber mais sobre este futuro verde, o presidente da APAI afirma que a inflação é um factor limitativo para estas alterações, já que as medidas verdes podem ser extremamente caras. Mas no que diz respeito aos casinos, mais poderia ser feito. “Eles não estão a investir o suficiente, podiam fazer mais”, considera. “O importante é que o Executivo de Macau também use ‘green products’ e possa até chegar a implementar subsídios para o ambiente, como já existem em Hong Kong e no continente”. As associações asseguram que muito mais pode ser feito pela parte da administração. “Esperamos que o Governo preste mais atenção e trabalhe mais para facilitar esta indústria que visa ajudar a sociedade”, considera Frederico Ma. Ajudar as indústrias verdes com subsídios, como já é feito em Hong Kong e na China, são algumas formas de providenciar esta implementação de um futuro verde. “Os preços são elevados mas se os produtos se tornarem mais populares, este custo desce.” Ambas as associações consideram que as autoridades deviam apoiar aqueles que já fazem uso das energias renováveis e de outras formas de protecção ambiental. “É para isso que estamos a lutar.” Actualmente, o suporte da administração passa apenas por um projecto. “O Governo está a promover o Fundo [de protecção ambiental] e, por isso, é só esperar para ver”, salientou o responsável.

quarta-feira 9.3.2011

Click ecológico Pilha de problemas ambientais • Mulher selecciona garrafas de plástico num centro de reciclagem nos arredores de Shenyang, na província chinesa de Liaoning. Resolver os problemas ambientais, desde as emissões poluentes à poluição da água, será um dos principais desafios no plano para os próximos cinco anos que a China apresenta na sessão anual do Parlamento, que começou no sábado.

pub

Anúncio HM-1ª VEZ 09-03-2011 Acção Ordinária Nº CV1-10-0093-CAO

Anúncio 1º Juízo Cível

AUTOR: Chan Su Koi, casado, de nacionalidade chinesa, titular do Bilhete de Residência Permanente de Macau e residente em Macau.--------RÉUS: 1 – Herdeiros Incertos de Mong Wing Chio que também usava Wong-Wing-Chio;----------------------------------------------------2 – Herdeiros Incertos de Wong-Wing-Ho;----------------------3 – Interessados incertos.--------------------------------------------------FAZ-SE SABER que pelo Tribunal Judicial de Base da RAEM, correm éditos de TRINTA DIAS, contados a partir da segunda e última publicação do respectivo anúncio, citando os Herdeiros Incertos de Mong Wing Chio ou Wong Wing Chio, Herdeiros Incertos de Wong Wing Ho e Interessados Incertos para, no prazo de TRINTA DIAS, findo o dos éditos, contestarem, querendo, a presente Acção Ordinária, na qual o autor pede, que seja declarado, legítimo proprietário e único titular do prédio urbano sito em Macau, na Travessa da Sé, nº 3, descrição na Conservatória do Registo Predial de Macau sob o nº 7878, a fls. 110 verso do Livro B25, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta secretaria à disposição dos citandos. O citando fica advertido de que a falta de contestação não importa a confissão dos factos articulado pelo autor, caso o mesmo permaneça na situação de revelia absoluta, ficando ainda que é obrigatória a constituição de advogado (art. 74º do C.P.C.M.), caso pretenda deduzir contestação.-------------------Aos 04 de Março de 2011.

HM-1ª VEZ Proc. Falência n.º

09-03-2011 CV3-11-0001-CFI

3º Juízo Cível

REQUERENTE: DBS BANK (HONG KONG) LIMITED, MACAU BRANCH, com sede da Região Administrativa Especial de Hong Kong e representação permanente em Macau, R.A.E., na Rua de Santa Clara, nº.s 5-7E, Edifício Ribeiro, Lojas C e D, registado na Conservatória dos Registos Comercial e de Bens Móveis de Macau, sob o nº 17182.-----------------------------------------------------REQUERIDO: WIJANTO HANITIJO, ausente em parte incerta, com última residência conhecida em Macau na Rua Silva Mendes, nº 33, Edf. Grandview, 9º andar B, Macau.--------------------***** FAZ-SE SABER que, por sentença de 24/02/2011, proferida nos presentes autos, foi declarada a FALÊNCIA do requerido WIJANTO HANITIJO, residente em Macau, na Rua Silva Mendes, nº 33, Edf. Grandview, 9º andar B, tendo sido fixado em 60 DIAS o prazo para os credores reclamarem os seus créditos, conforme o disposto no artigo 1089º, nº. 1 do C.P.C.--------------------Foi nomeado administrador judicial o Sr. Dr. David Gomes, advogado, com domicílio na Av. Dr. Mário Soares, n.º 25, Edif. Montepio, 1.º andar, Comp. 13, Macau.---------------------------MACAU, 25 de Fevereiro de 2011.


quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

10

cultura

A um mês dos Colóquios da Lusofonia organização apela à participação

“É preciso aproveitar a oportunidade”

Filipa Queiroz

“A

filipa.queiroz@hojemacau.com.mo

inda está tudo em aberto. Passo os meus dias a enviar e receber e-mails”, confessa a professora Maria de Lurdes Escaleira. A tratar dos preparativos para a 15.ª edição dos Colóquios da Lusofonia, organizado pelo Instituto Politécnico de Macau (IPM), em estreia absoluta no território, o trabalho da docente divide-se entre a promoção de eventuais colaborações junto às entidades locais e o desenvolvimento da sua própria apresentação. Vai ser uma das três oradoras de Macau a participar nas sessões, juntamente com os académicos Carlos Botão Alves e Cheok I Leong. A um mês do evento, há 40 oradores confirmados, mas ainda

“V

enderam como pão quente”, é como a Xinhua noticia a venda fulminante dos bilhetes para a exposição “Cenas das margens do rio durante o Festival Cheng Ming” – Rio de Sabedoria, em Macau. O motivo de tanta cobiça é a versão electrónica animada da única obra deixada pelo pintor Zhang Zeduan, que retrata cenas do ambiente próspero de Bianjing, capital da Dinastia Song. Em exibição a partir do dia 25 de Março, na Nave Desportiva dos Jogos da Ásia Oriental de Macau, a instalação que foi apresentada na Exposição Mundial

“nenhuma inscrição presencial recebida”. Escaleira diz que a organização até está a correr bem mas podia correr melhor “se houvesse mais interesse por parte do público e das instituições”. “O nosso objectivo é trazer para os colóquios o maior número de pessoas possível, é conseguir que os Colóquios sejam um espaço aberto de diálogo”, defende. O IPM está a abordar escolas e outras instituições, como a Fundação Oriente, de forma a que o evento não aconteça apenas de fora para dentro. “Apelamos a que tenham interesse e dêem sugestões entrando em contacto connosco através do nosso site [www.lusofonias. net]”, diz a docente, acrescentando que o leque de oradores “que vem falar sobre temas na maioria muito interessantes para Macau” são motivo suficiente para dar azo a “toda uma gama de propostas”. Até agora a docente foi abordada por apenas duas instituições locais, a Livraria Portuguesa e o Instituto Internacional de Macau (IIM). Escaleira adiantou que já existem várias actividades planeadas com a Livraria Portuguesa, inclusive integrando o espaço no roteiro pedonal dedicado à obra do escritor Henrique de Senna Fernandes, que ainda está a ser traçado. Também está a ser pensada a apresentação de livros e a participação de alguns dos escritores convidados em diversas actividades. Há dois confirmados, a

é outra das presenças confirmadas e vai estar atento. “Ele vem para conhecer os autores e obras de Macau e entrar em contacto com outros editores, a nossa perspectiva é de que surjam possíveis colaborações”, garante Escaleira. O editor vai fazer uma apresentação sobre a “Importância do livro na preservação das línguas no contexto da lusofonia”.

filipa queiroz

Quarenta participantes confirmados mas zero inscrições para o público. Maria de Lurdes Escaleira apela ao interesse das instituições e da comunidade no evento

Algum pessimismo

escritora de contos infantis Anabela Mimoso e Vasco Pereira da Costa, escritor açoriano.

Amnésia literária

Estarão os escritores macaenses esquecidos? Maria de Lurdes Escaleira diz que não, mas “precisam de ser mais divulgados e estudados”. Por isso é que a docente resolveu seguir o exemplo de outras edições dos Colóquios, que apostaram na recuperação de obras e autores açorianos “mais esquecidos”, e adaptar a ideia aos autores de Macau. Adé dos Santos Ferreira, Henrique de Senna Fernandes e Deolinda da Conceição são alguns dos personagens do painel “Homenagem contra o Esquecimento”, e foram os eleitos como estudo para a

“Antologia Breve de Autores Macaenses” que a docente vai apresentar nos Colóquios. “Tive de restringir a escolha, há muitos escritores que falam de Macau mas como apenas terei 20 minutos para fazer a minha apresentação, decidi só falar dos que nasceram cá”, justifica. Quanto à atenção que Macau dedica aos escritores lusófonos, a docente defende que apesar de “não haver tanto apoio ao nível da publicação”, Macau “tem feito um esforço” nesse sentido. “Se houver procura, se houver pessoas a estudar e trabalhos que apareçam, as editoras também se sentirão provavelmente mais motivadas.” Pode ser que a presença de um editor português ajude. Francisco Madruga, da Candelário de Letras,

Apesar da expectativa pela qualidade do evento ser elevada, já à participação a organização dos Colóquios reserva alguma reticência. Irá atrair os mais jovens? “Seria muito importante, mas a não ser os alunos das escolas, que vão com os professores, vejo muito poucos jovens interessados neste tipo de actividades.” E o resto? “É um pouco difícil. Devia haver mais participação do público, não há muita quando há este tipo de evento.” Mas Maria de Lurdes Escaleira acredita que o território está a viver um bom momento graças à “quantidade de eventos ligados à lusofonia que tem havido e todas as políticas, tanto da China como de Macau, que apontam nessa direcção”. “Agora é preciso aproveitar a oportunidade.” As sessões da 15.ª edição dos Colóquios, entre os dias 11 e 15 de Abril, terão entrada livre, com hipótese de inscrição, que dá direito a um certificado de assistência no final do evento.

Entradas para “Rio da Sabedoria” esgotam nos primeiros dias de venda

Corrida ao bilhete de 10 patacas de Xangai 2010, e também já passou por Hong Kong, levou cerca de 6000 pessoas a correr às bilheteiras de Macau no fim-de-semana passado. Feito notável já que a exposição conta com 11 sessões diárias e o salão tem capacidade para receber 800 pessoas de cada vez. O Instituto do Desporto fez saber, através de um comunicado, que mais de 10 mil pessoas estiveram na fila a comprar bilhetes e que ao fim

de dois dias algumas datas e sessões acabaram mesmo por esgotar. O domingo, dia 27 de Março, ficou totalmente preenchido. A organização do evento, promovido pelo Governo Popular do Município de Xangai e o Executivo da RAEM, informou ainda que os bilhetes que restam podem ser adquiridos na rede de venda de bilhetes Kong Seng e Online e custam 10 patacas cada.

Os interessados podem adquirir, no máximo, quatro bilhetes de cada vez. Tanto as crianças com idade igual ou inferior a 12 anos, como os idosos com idade igual ou superior a 65 anos,, têm entrada gratuita. O bilhete dá direito a transporte grátis em Macau e na Taipa, através de duas carreira criadas especialmente para o efeito que funciona das 9h15 às 19h15, no Fórum Macau e no Estádio do Centro Olímpico. O “Rio da Sabedoria” fica em Macau até ao dia 14 de Abril. A primeira e a última sessões são às 10 e às 20h, respectivamente.


Contos de fadas adaptados à realidade de agora

Depois da estreia de “Entrelaçados”, uma adaptação do conto de fadas dos irmãos Grimm, que junta Rapunzel ao bandido mais procurado do reino, Flynn Rider, segue-se a apresentação de “Beastly” uma versão moderna do conto “A Bela e o Monstro” com estreia marcada para este fim-de-semana, nos Estados Unidos. Contudo, a grande revolução de contos de fadas irá na realidade começar com a estreia de “Capuchinho Vermelho”, que conta com a participação da jovem actriz Amanda Seyfried. Este será um projecto dirigido ao público adolescente obcecado com o despertar da sexualidade e do sobrenatural. Dirigido por Catherine Hardwicke (“Crepúsculo”), “This Little Red Riding Hood” parece seguir a receita da geração que se apaixonou pela saga de vampiros.

A

comédia de Shakespeare “A Megera Domada”, coreografada pelo lendário John Cranko, é a próxima grande produção de bailado clássico a subir ao palco do Centro Cultural de Macau neste mês de Março. Este é um espectáculo para o público de Macau testemunhar, de perto, o trabalho do Ballet de Estugarda, uma das maiores companhias de dança do mundo e uma escola de referência na formação de bailarinos. Ao longo dos últimos 14 anos, esta companhia alemã tem sido dirigida pelo canadiano Reid Anderson, cuja escolha de repertório tem sido reconhecida tanto pela crítica como pelo público. A poucos dias de viajar para Macau, Anderson expôs a sua visão sobre o actual momento do Ballet de Estugarda e sobre como manter a companhia a trabalhar a um nível de topo. O director artístico fez notar que “de modo a encontrar e apoiar jovens talentos no bailado, a escola John Cranko é muito importante – alimenta a companhia”. Quanto ao repertório, é preciso encontrar um bom equilíbrio entre construir novas coreografias e ao mesmo tempo honrar o passado. “No final das contas, é preciso a combinação certa para continuara expandir os horizontes dos bailarinos e o público”, disse. De facto, a política (de repertório) adoptada tende a focar-se na herança de John Cranko, incluindo as obras-primas dos repertórios dos séculos XIX e XX, mas ao mesmo tempo não perdendo o contacto com os novos trabalhos contemporâneos. Por outro lado, mesmo que a “A Megera Domada” de Cranko esteja neste momento a ser levada ao palco por muitas outras companhias em todo o mundo, esta versão do Ballet de Estugarda tem um toque especial porque, como Anderson enfatiza “este ballet está no nosso

P

arece que, nos dias que correm, a euforia e o samba são as únicas o que resta de genuíno no carnaval do Brasil. De acordo com a Associação Brasileira da Insdustria Têxtil (Abit) cerca de 80% das máscaras, plumas e lantejoulas usadas nos desfiles são importadas do outro lado do globo. O jornal britânico Financial Times publica uma reportagem que atribui o gigante volume de importação chinesa à valorização do real que deixou os produtos asiáticos mais baratos para

quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

11

Ballet de Estugarda traz “A Megera Domada” a Macau

Comédia na ponta dos pés sangue, porque a maior parte dos que aqui trabalham já dançaram ‘A Megera Domada’, e podemos ir corrigindo e aperfeiçoando o espectáculo de forma consistente. Temo-lo passado de geração em geração”. Reid Anderson tem passado as obras-primas de Cranko, incluindo os três célebres balés narrativos do século XX “Romeu e Julieta”, “Onegin” e “A Megera Domada” a inúmeras companhias de topo em todo o mundo. Recordando a importância do legado de John Cranko, Reid, que em tempos dançou para o reconhecido e aclamado coreógrafo, diz que Cranko era não só um génio, mas também “uma pessoa muito aberta, bondosa, inteligente, interessante e ao mesmo tempo interessada”. “Ele era também muito bom ouvinte, e essas qualidades faziam dele alguém muito interessante para trabalhar – os balés eram coreografados em estúdio e ele não se isolava sozinho no escritório. O John gostava das pessoas, adorava os seus bailarinos e nós também o adorávamos”, sublinhou. Desde que assumiu a direcção artística do Ballet de Estugarda, em 1996, Reid Anderson tem levado a companhia em digressões alargadas pelos Estados Unidos, incluindo passagens por Nova Iorque, São Francisco e outras cidades. Na China, a companhia esteve em Pequim, Hong Kong, Xangai, entre outras, mas também viajou até Seul, na Coreia do Sul, Tóquio, Osaka e outras

Ballet de Estugarda com “A Megera Domada”

• De 17 a 19 de Março, às 19h30 • Grande Auditório do Centro Cultural de Macau • Bilhetes de 80 a 280 patacas

cidades japonesas. Ainda na Ásia, o grupo actuou em Banguecoque e, mais a ocidente, no Cairo e em inúmeras cidades europeias como Palermo e Turim, em Itália; Sevilha e Madrid, em Espanha, e ainda Londres, Paris e Neuchatel (Suíça) e várias cidades da Alemanha. No que toca ao futuro próximo da companhia, o director artístico revela que o Ballet de Estugarda já está a preparar a temporada de 2012/2013 e assegura que o principal objectivo é, de forma genérica, continuar a “conservar o repertório clássico (“Lago dos Cisnes”, “Giselle” ou “ Bela Adormecida”), dançar os bailados dos grandes coreógrafos do século XX (George Balanchine, Jerome Robbins, John John Nuemeier, Jiri Kylián, William Forsythe) – e, claro Cranko. “Contudo acreditamos firmemente nas novas coreografias e vamos defende-la sempre”, adiantou o director. Questionado sobre as expectativas sobre a estreia do Ballet de Estugarda em Macau, Reid retorquiu de forma entusiástica: “Ouvimos muitas coisas boas sobre Macau e nenhum de nós alguma vez lá esteve. Por isso estamos curiosos, entusiasmados e intrigados”.

80% dos fatos no Carnaval brasileiro são importados

Carnaval made in China? os lojistas. “As importações baratas da China inundaram o país latino-americano nos últimos anos, em parte como resultado da rápida apreciação da moeda, causando interrupções em diversas partes da economia e colocando um dos maiores dilemas políticos para a nova presidente, Dilma Rousseff”, lê-se no artigo.

Desde as criações mais tradicionais, ostentadas pelos concorrentes das escolas de samba, às fatiotas mais bizarras de Elvis Presley ou Osama Bin Laden, a grande maioria é feita de poliéster e nylon chineses. “Há quinze anos tudo era completamente diferente, era tudo brasileiro”, diz o presidente da Abit, Jonatan Schmidt,

ao jornal britânico. A Abit dobrou a fatia de material importado de 30 para 60% nos últimos seis anos. A proprietária de uma loja que fornece vestuário a escolas de samba explica que "quando o real começou a ficar mais forte, ou melhor, o dólar começou a enfraquecer, a indústria do Carnaval reagiu como qualquer outra.”

“Mas é claro que nós importamos mais", acrescenta. Os comerciantes dizem que é difícil resistir a preços dos produtos importados da China que chegam a ser 40% mais baixos do que os nacionais. E o problema não está apenas a taxa de câmbio. “Há carência de novos equipamentos e investimentos no sector têxtil”, defendem.

“A demanda é tão forte agora que a indústria não consegue suprir.” Economistas apontam que a solução deve passar pelo melhoramento da qualificação e o investimento em maquinaria e infra-estruturas. De acordo com o Financial Times, a empresa petrolífera estatal Petrobras está a esforçar-se para ampliar a produção de poliéster na Região Nordeste mas, mesmo assim, é improvável que o carnaval volte a ser, num futuro próximo, uma festa com matéria-prima 100% ‘verde e amarela’.


desporto

quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

12

Trabalhos de preparação para Jogos da Lusofonia estão atrasados

Marco Carvalho

O

info@hojemacau.com.mo

presidente do Instituto do Desporto (ID) do território, Alex Vong Iao Lek, encontra-se por estes dias de visita a Goa, com o objectivo de tomar o pulso ao andamento dos trabalhos preparatórios da terceira edição dos Jogos da Lusofonia. Vong, que se deslocou ao antigo território português na qualidade de presidente da Associação dos Comités Olímpicos de Língua Oficial Portuguesa (ACOLOP), encabeça uma delegação de 13 dignitários do organismo que procuram perceber no terreno de que forma está a evoluir o trabalho logístico de preparação do maior evento desportivo organizado pelo círculo dos países e territórios lusófonos. Na segunda-feira, a comitiva da ACOLOP visitou algumas das infra-estruturas que vão receber o evento no Verão de 2013 e da visita resultou um reparo sério à comissão organizadora do

ACOLOP puxa as orelhas a Goa evento. Os responsáveis pelo organismo reiteraram o apoio à Associação Olímpica de Goa, mas exortaram os responsáveis pela dinamização do evento a acelerar o ritmo a que decorrem os trabalhos de construção e reconversão dos recintos que deverão ser utilizados na terceira edição dos Jogos da Lusofonia. Em declarações à imprensa indiana, Alex Vong mostrou-se entusiasmado com a seriedade com que as autoridades goesas abraçaram o processo, mas lembra que uma tal predisposição por si só não basta. O presidente da ACOLOP diz ainda assim ter confiança de que Goa vai ser capaz de levar o projecto a bom porto, de acordo com as normas e os critérios definidos pelas instâncias interna-

cionais. “Temos confiança em Goa e na Associação Olímpica de Goa. Estamos certos de que as várias infra-estruturas que se encontram a ser desenvolvidas estarão completas a tempo de receber os Jogos da Lusofonia em 2013. Estou certo que durante o próximo ano Goa vai receber novas visitas, tanto de dirigentes, como de atletas dos países membros da ACOLOP e isso é algo que vai trazer benefícios quer a Goa, quer à própria Associação”, sustenta o também presidente do ID. Apesar do voto de confiança, os responsáveis pela ACOLOP exortaram o comité organizador do evento a estugar o passo e a zelar pela qualidade das infra-estruturas que se encontram a ser desenvolvidas. Depois de vistoriarem

algumas das instalações que deverão acolher o evento em 2013, os delegados técnicos da Associação dos Comités Olímpicos de Língua Oficial Portuguesa, instaram os responsáveis pela dinamização do certame a cumprirem à linha aquilo que é estipulado pelas instâncias internacionais no que toca a questões como a segurança das infra-estruturas ou a qualidade do alojamento providenciado aos atletas. Depois da edição de 2010 dos Jogos da Commonwealth ter ficado irreparavelmente afectada por vários escândalos, a Associação Olímpica de Goa tem procurado demarcar a organização do principal evento desportivo lusófono da nuvem de corrupção que ainda paira em torno do evento realiza-

do há um ano em Nova Deli. A preocupação é partilhada pelos responsáveis pela ACOLOP, que ontem pediram aos jornalistas que se mantenham atentos e denunciem eventuais práticas ilícitas. O reparo feito por Alex Vong pode, no entanto, ter surgido já demasiado tarde. A organização da terceira edição dos Jogos da Lusofonia, dizem os meios de comunicação social indianos, está envolta em discórdia desde o primeiro dia, depois do presidente da Associação Olímpica de Goa, o também deputado estadual Subhash Shirodkar, ter ameaçado abandonar o projecto se um pavilhão multi-desportivo destinado a acolher as provas de voleibol não fosse construído na circunscrição eleitoral pela qual foi eleito.

Pinto da Costa fala sobre jogadores do Benfica

Sporting | Bruno de Carvalho à frente nas intenções de voto

Corrosivo q.b.

Definições na toca do leão B

O

presidente do FC Porto diz que a expulsão de Javi García em Braga “já deveria ter acontecido há muitos jogos”. Para Pinto da Costa, o médio espanhol e outros jogadores do Benfica fazem «dos cotovelos e agressões uma forma normal de encarar os lances». Questionado se tinha ficado surpreendido com reacção dos encarnados após a derrota com o SC Braga, no último domingo, Pinto da Costa foi taxativo. “Nada surpreendido. É uma forma de tentar condicionar. São queixas de quem está habituado a estar acima da lei. Qualquer dia todos os árbitros pedem dispensa quando o Benfica joga fora. Estamos habituados a estas reacções extemporâneas”, disparou. E prosseguiu, em tom inflamado: “A expulsão desse jogador em particular [Javi García] e de outros já devia ter acontecido há muitos jogos. Fazem dos cotovelos e agressões uma forma normal de entrar nas jogadas. Quando há um árbitro que cumpre as leis, fazem este alarido”. A expulsão de Javi García originou um livre que acabaria por resultar no primeiro golo dos minhotos, apontado por Hugo Viana. Pinto da Costa saiu em defesa de Roberto, mal batido no lance. “É um excelente guarda-redes. Fez boas defesas em Braga, está a ser injustiçado”, afirmou.

De partida para Moscovo, onde o FC Porto defronta o CSKA na próxima quinta-feira, na primeira mão dos oitavos-de-final da Liga Europa, Pinto da Costa aproveitou para ironizar com a acusação de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, de que o desfecho do jogo dos encarnados em Braga «estava escrito nas estrelas». “Ontem tentei ler nas estrelas para ver se estava lá o resultado. Mas não sou expert em astrologia e bruxarias, nesse aspecto estamos muito atrasados. Vamos confiantes [para Moscovo], mas sem certezas quanto ao resultado. Sabemos apenas que, quando começa, está zero-zero”, disse.

runo de Carvalho e Godinho Lopes disparam na corrida à presidência do Sporting e são, presentemente, os grandes candidatos à vitória nas eleições de 26 de Março, encontrando-se num empate técnico (25,2% a 23,1%) na sondagem realizada, para o jornal A Bola, pela Euroexpansão. Num total de 601 entrevistas realizadas nas imediações de Alvalade, feitas, no dia do jogo com o Beira-Mar, a sócios do Sporting com as quotas de Fevereiro em dia, Bruno de Carvalho destaca-se ligeiramente de Godinho Lopes na votação ponderada, ou seja, tendo em conta o número real de votos de cada entrevistado que afirmou a sua intenção de votar. No entanto, a vantagem de Bruno de Carvalho sobre Godinho Lopes aumenta significativamente se atendermos, apenas, ao número bruto de votantes (27,8% de Bruno contra 19,2% de Godinho). Muito bem posicionado está, ainda, Dias Ferreira. O expresidente da Assembleia Geral concorre, agora, à presidência e consegue um resultado re-

lativamente animador (11,5% dos votos ponderados), o que o distancia, largamente, do resto da concorrência. Pedro Baltazar aparece em quarto lugar com um resultado modestíssimo (4,6%), Abrantes Mendes tem apenas 3,5 % nas intenções de voto e Zeferino Boal nem sequer é mencionado nas mais de seiscentas entrevistas efectuadas. ABola e a Euroexpansão, entenderam, ain-

da, colocar o nome de João Rocha Jr. na lista de candidatos. O filho do líder histórico do Sporting não vai além de 1,6%. Dado importante é o número de indecisos. Entre os que não sabem, ainda, em quem votar, ou os que não responderam estão 28,4 % de possíveis votantes, que poderão decidir estas eleições que prometem grande luta até final.


[f]utilidades Cineteatro | PUB

[ ] Cinema

quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

13

SALA 2

i am number four [b] Preço: Mop50.00 Um filme de: D.J. Caruso Com: Alex Pettyfer, Timothy Olyphant 14.30, 16.30, 19.30, 21.30 SALA 3

space battleship yamato [B]

Sala 1

Black Swan [c]

Preço: Mop50.00 Um filme de: Darren Aronofsky Com: Natalie Portman, Vincent Cassel, Winona Ryder 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

Preço: Mop50.00 (Falado em japonês, legendado em chinês) Um filme de: Takashi Yamazaki Com: Takuya Kimura, Meisa Kuroki, Toshiro Yanagiba 14.15, 16.45, 19.15, 21.45

Soluções do problema HORIZONTAIS: 1-ULULAR. POES. 2-RIPA. OCIOSO. 3-CRONICON. TB. 4-OI. ANALISAR. 5-CARA. IMA. A. 6-TAR. MITAIS. 7-R. NOBLE. MAIL. 8-ATENUA. VIME. 9-VASA. MOIRAS. 10-APANHADEIRA. 11-LARIA. ESMAR. VERTICAIS: 1-URCO. TRAVAL. 2-LIRICA. TAPA. 3-UPO. ARNESAR. 4-LANAR. ONANI. 5-A. INAMBU. HA. 6-ROCA. ILAMA. 7-COLITE. ODE. 8-PINIMA. VIES. 9-OO. SAIMIRIM. 10-ESTAR. SAMARA. 11-SOBRA. LESAR.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição solução do problema do dia anterior

Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Exprimir, gritando lamentosamente. Colocas. 2-Pedaço de madeira, estreito e comprido. Que não faz nada. 3-Cronicão. Térbio. 4-Olá. Decompor em elementos um todo de modo a ser observado. 5-Baile compestre, espécie de fandango. Entre os Muçulmanos, guia, chefe. Símbolo de angström. 6-Abrev. de estar. Mites. 7-Abrev. de rublo. Nobre. A custo. 8-Diminui. Vara tenra e flexível de vimeiro. 9-Fundo lodoso de um rio, do mar, ect. Papas de milho, com calda de morcelas, acabadas de arranjar. 10-Mulher que apanha cereais, frutos. 11-Laranja. Calcular, computar. VERTICAIS: 1-Cavalo forte e corpulento, também conhecido por frisão. Relativo a trave. 2-Género de poesia. Peixe do género dos pleuronectos. 3-Pulo. Cobrir com arnês. 4-Relativo à lã. Árvore do Brasil. 5-Símbolo de angstöm. Nome de várias espécies de aves perdíceas. Nome de letra do alfabeto arábico. 6-Ladra, aparelho com que se apanha fruta. Fruto de uma árvore anonácea do México. 7-Elemento de formação grega que significa ventre, intestino. Composição poética, dividida em estrofes simétricas. 8-Ave, espécie de mutum. Direcção oblíqua. 9-Berço. Macaquinho do Brasil, mais pequeno do que o saí. 10-Fem. do pron. este. Fruto indeiscente. 11-Acto ou efeito de sobrar. Ofender o crédito, os interesses de.

[Tele]visão www.macaucabletv.com

TDM 13:01 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h 14:30 RTPi DIRECTO 19:00 Montra do Lilau (Repetição) 19:30 Ganância 20:25 Acontecimentos Históricos 20:30 Telejornal 21:00 Jornal da Tarde da RTPi 22:10 A Muralha 22:55 Acontecimentos Históricos 23:00 TDM News 23:30 Desperate Housewives Sr.6 (Donas de Casa Desesperadas Sr.6) 00:15 Telejornal (Repetição) 00:45 Retrospectivas INFORMAÇÃO TDM RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Arquitectarte 15:00 Magazine Argentina Contacto 15:30 A Hora De Baco 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 O Preço Certo 17:45 O Olhar Da Serpente 18:30 Trio D’Ataque 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 Cerimónia de Tomada de Posse do Presidente República TVB PEARL 83 06:00 Taking Stocks 07:00 First Up 07:30 NBC Nightly News 08:00 Putonghua E-News 08:30 ETV 10:30 Inside the Stock Exchange 11:00 Market Update 11:30 Inside the Stock Exchange 11:32 Market Update 12:00 Inside the Stock Exchange 12:02 Market Update 12:30 Inside the Stock Exchange 12:35 Market Update 13:00 CCTV News - LIVE 14:00 Market Update 14:40 Inside the Stock Exchange 14:43 Market Update 15:58 Inside the Stock Exchange 16:00 Word World 16:30 ZingZillas 17:00 Scooby-Doo! Mystery Incorporated 17:30 Let’s Get Inventin’ 18:00 Putonghua News 18:10 Putonghua Financial Bulletin 18:15 Putonghua Weather Report 18:20 Financial Report 18:30 Eating Art 19:00 The Hairy Bakers 19:30 News At Seven-Thirty 19:50 Weather Report 19:55 Earth Live 20:00 Cheese Slices 20:30 Bones 21:30 Man vs Wild 22:20 Global Ideas 22:30 Marketplace 22:35 The Mentalist 23:30 World Market Update 23:35 News Roundup 23:50 Earth Live 23:55 Medium 00:50 Money Magazine 01:15 Get Reel Music Mix 01:40 A World Of Luxury 02:10 European Art At The MET 02:30 Bloomberg Television 05:00 TVBS News 05:30 CCTV News ESPN 30 13:00 Asean Basketball League 2010/11 Finals Game #2 Philippine Patriots vs. Chang Thailand Slammers 15:00 Airsports World Series 16:00 KIA X Games Asia 2010 18:00 Sec Women’s College Gymnastics

19:30 (LIVE) Sportscenter Asia 20:00 Nations Of Champions 20:30 Chang World of Football 21:00 2010 Goodwood Revival 22:00 Sportscenter Asia 22:30 Chang World of Football 23:00 Nations Of Champions 23:30 Sportscenter Asia

STAR MOVIES 40 12:00 New In Town 13:45 Sunshine Cleaning 15:25 The Honeymooners 17:00 Vip Access: I Am Number Four 17:30 Slow Burn 19:10 Desperado 21:00 A Few Good Men 23:20 Everybody’S Fine HBO 41 13:00 Pretty In Pink 14:35 Hollywood Buzz 05 15:10 Maid In Manhattan 17:00 Revolutionary Road 19:00 Election 21:00 The Leap Year 22:50 A Very Long Engagement CINEMAX 42 12:00 Carlito’S Way 14:15 Tales From The Crypt: Bordello Of Blood 16:00 Student Bodies 18:00 Vertigo 20:15 White Sands 22:00 True Blood 23:45 Frankenstein MGM 43 13:00 Midnight Sting 14:45 Sometimes They Come Back 16:30 Stella 18:15 Lights! Action! Music! 19:15 Mac and Me 21:00 The Program 23:00 The Adventures of Buckaroo Banzai Across the 8th Dimension 00:45 Extremities DISCOVERY CHANNEL 50 13:00 Mythbusters - Viewer Special 14:00 Speed Of Life

15:00 Howe & Howe Tech 16:00 Fearless Planet Grand Canyon 17:00 Dirty Jobs - Greenland Shark Quest 18:00 How It’s Made 18:30 How Do They Do It? 19:00 Raw Nature - White Lion Fever 20:00 Deadliest Catch - The Darkened Seas 21:00 Really Big Things With Matt Rogers 22:00 Howe & Howe Tech 23:00 Fearless Planet - Earth Story 00:00 Really Big Things With Matt Rogers NATIONAL GEOGRAPHIC CHANNEL 51 13:00 ABOUT ASIA - Bangkok Underworld 14:00 Amazing Moments 15:00 Nat Geo Amazing! 16:00 Air Crash Investigation 17:00 Shark Men - Dead Zone 18:00 Jurassic C.S.I. - T.Rex Trauma 19:00 True Stories - Panic On The Runway 20:00 ABOUT ASIA - Bangkok Underworld 21:00 Shark Men - Dead Zone 22:00 Supersize 23:00 Amazon Giant 00:00 Great Migrations - Behind The Scenes ANIMAL PLANET 52 13:00 Wild Recon: Wild Recon 14:00 Echo And The Elephants Of Amboseli 15:00 Reptiles Uncovered 16:00 River Monsters - Alligator Gar 17:00 Human Prey - Killer Bears 18:00 Animal Precinct 19:00 Animal Planet’s Most Outrageous 20:00 Wild Recon - Hidden Cures 21:00 Reptiles Uncovered 22:00 River Monsters - European Maneater 23:00 Human Prey - River Killers 00:00 Wild Recon - Hidden Cures HISTORY CHANNEL 54 13:00 If The Food Runs Out 14:00 Battleplan 15:00 Shootout! 16:00 Weapons Races 17:00 Asia’s Monarchies 18:00 Tsunami 19:00 Top Shot 20:00 Modern Marvels 21:00 Da Vinci & The Code He Lived By 23:00 History’s Hot Spots 00:00 Rome: Rise And Fall Of An Empire STAR WORLD 63 13:00 Glee 13:50 America’s Next Top Model 14:45 Gary Unmarried 15:10 How I Met Your Mother 15:35 Royal Pains 16:25 Castle 17:10 Got To Dance UK 18:05 Britain’s Next Top Model 19:05 How I Met Your Mother 19:30 Gary Unmarried 20:00 Live To Dance 21:50 Castle 22:45 Australia’s Next Top Model 23:40 Got To Dance UK 00:35 Live To Dance

TDM 22:10 A Muralha Informação Macau Cable TV


pub.

quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

14 Open Tender Notice

Request for Proposal – Replacement of Aircraft Parking System with Advanced Visual Docking Guidance System (A-VDGS) at Macau International Airport 1. Company: CAM – Macau International Airport Co. Ltd. 2. Tendering method: Open tendering 3. Tender objective: To select a supplier to design, supply and install A-VDGS at 4 parking stands at Macau International Airport with demolition of existing system. 4. Validity of the Bidders’ tenders: The validity period of the Bidders’ tenders shall be 90 days counting from the tender submission deadline. 5. Minimum qualifications: • Must have more than 8 years experience of related equipment production and sales. • Must have more than 5 years experience in successful application cases of the same type of equipment in large international airports. 6. Location and time to request for tender documents: CAM-Macau International Airport Co. Ltd. 4th Floor, CAM Office Building, Av. Wai Long, Taipa, Macau (Contact Number: +853 - 8598 8871) Monday to Friday 9:00a.m-1:00p.m and 2:30p.m to 5:30p.m (Macau Time) OR Tender Notice and Tender Document are also be available on MIA’s website and can be downloaded from www.macau-airport.com until 7 days prior to the deadline for submission of Bidders’ tenders. Please regularly check the website for any clarification or changes/modification/amendment in the Tender Document. 7. Location and deadline for submission of Bidders’ tenders: CAM-Macau International Airport Co. Ltd. 4th Floor, CAM Office Building, Av. Wai Long, Taipa, Macau Before 12:00 noon on 20 April 2011 (Macau Time). The addressee of the Tender shall be Ms. Suning Liu – Executive Director. The quotations received after the stipulated date and time will not be entertained. 8. Tender evaluation criteria: Technical Submission 40% - Company Capability & Past Performance - Understanding of Requirements & Constraints - Experience and Structure of Proposed Project Team - Quality of Submission Commercial & Price 60% -------------------------------------------------------------------------------------------------Total 100% 9. CAM reserves the right to reject any tender in full or in part without stating any reasons. -END-

Notificação Considerando que não se revela possível notificar, nos termos do artigo 68.º e n.º 1 do artigo 72.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro, o ex-inspector especialista da Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos, Pedro José Gomes, de assuntos relativos à sua situação de aposentado, faz saber, por este meio, nos termos do n.º2 do artigo 72.º do referido Código, o seguinte: 1. Nos termos do disposto da alínea a) do n.º 1 do artigo 270.º do Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública de Macau, a situação de aposentado do Sr. Pedro José Gomes extinguiu-se, por se encontrar na situação prevista no n.º2 do artigo 272.º do referido Estatuto. 2. Assim sendo, o Conselho de Administração do Fundo de Pensões, deliberou em 12/01/2011, no sentido de cancelar a inscrição do notificado como subscritor do Regime de Aposentação e Sobrevivência. 3. Da referida deliberação, cabe reclamação para o Conselho de Administração do Fundo de Pensões, no prazo de 15 dias a contar da data de publicação, nos termos dos artigos 145.º, 148.º, 149.º e 151.º nº2 do Código do Procedimento Administrativo, e ainda recurso para o Tribunal Administrativo no prazo de 30 dias, nos termos dos artigos 25.º e ss do Código de Processo Administrativo Contencioso e de acordo com o n.º 1 do art.º 30.º da Lei n.º 9/1999 (Lei de Base de Organização Judiciária de Macau). Aos 7 de Março de 2011. A Presidente do Conselho de Administração Lau Un Teng

SOCIEDADE DE TRANSPORTES COLECTIVOS DE MACAU, S.A.R.L. CONVOCATORIA Conforme o preceituado no artigo 12o. dos Estatutos, é convocada a Assembleia Geral desta Companhia, para reunir em sessão ordinária, no dia 29 de Março de 2011, pelas 11.30 horas, na Avenida da Praia Grande,no.594, na sala de conferências, sita no 16o. andar do edificio BCM, para tratar dos seguintes assuntos:

1) Discussão e votação do balanço das contas da Sociedade e demais documentos apresentados pelo Conselho de Administração, e do parecer do Conselho Fiscal, referentes ao ano económico de 2010;

2) Resolução de outros assuntos de interesse para a Sociedade. Macau, 8 de Março de 2011. O Secretário da Mesa da Assembleia Geral, José Ricardo das Neves

Anúncio Faz-se público que, a lista definitiva dos candidatos do concurso de admissão ao curso de formação e estágio do pessoal do Corpo de Guardas Prisionais, para o preenchimento de 60 lugares de guardas, 1º escalão, de sexo masculino, do quadro de pessoal do corpo de guardas prisionais do Estabelecimento Prisional de Macau e o horário da realização do exame médico (1ª parte), se encontram afixados, a partir de 9 de Março de 2011, no Centro de Atendimento e Informação do Estabelecimento Prisional de Macau, sita na Avenida da Praia Grande, nº 730-804, China Plaza, 8º andar “A”, Macau, bem como no website deste Estabelecimento Prisional (www.epm.gov.mo), a fim de serem consultados. Estabelecimento Prisional de Macau, aos 24 de Fevereiro de 2011. O Presidente do júri, Lao Iun Cheng


opinião

quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

15 a p a l i ça d a Correia Marques

Eu queria ir para o monte Ó entrudo Ó entrudo Ó entrudo chocalheiro Que não deixas assentar As meninas ao solheiro.

Sempre preferi o «llega quando llega». E, confesso que nunca fui um folião assumido. Mas gostava do entrudo, aquele tempo que não deixava assentar as mocinhas ao soalheiro. O tempo dos bailaricos no adro da igreja e da recolha das flores de acácia para enfeitar os carros de bois, onde, longe dos olhares das mães zelosas, se trocavam os primeiros beijos dos namoricos

José Afonso, «Entrudo»

E

ste ano é um ano repleto de coincidências. No dia 11 de janeiro tivemos uma curiosa sequência numérica: 1.11.11; um mês qualquer teve -ou vai ter - cinco quartas ou quintas feiras e a soma da idade de qualquer um de nós com a data do seu nascimento perfaz 2011. E, para justificar estas coisas, não falta quem aduza explicações mais ou menos esotéricas. Cá para mim, trata-se de meras coincidências de uma sequência contada segundo a segundo, minuto a minuto, desta coisa maravilhosa e cheia de enigmas que é o universo onde vivemos. E viver significa agir, ser parte. Até para, na voragem desta sociedade de consumo, preservar as condições de habitabilidade na Terra. Para que, com Zeca Afonso, possamos continuar a sonhar e a cantar: «Eu quero ir para o monte, que no monte é qu´eu estou bem». Mas, esta terça-feira em que escrevo, tem um outro acaso: dia de entrudo e Dia Internacional da Mulher. Comecemos pela mulher, pois é dela que provimos e é ela que trás alegria e cor ao Mundo e aos nossos dias. «Estas casas são caiadas/quem seria a caiadeira/Foi o noivo mais a noiva/Com um ramo de laranjeira». Isso mesmo, o dia internacional da mulher só faz sentido assim entendido, como comunhão de esforços, lado a lado com o homem, na construção de um futuro melhor onde não mais haja descriminações de género, onde a mulher não seja obrigada a esconder os olhos e os sentimentos por baixo de um qualquer pano, de preconceitos ou de tabus. E, quem ainda não se sentiu seduzido por uns lindos olhos de mulher? Quem ainda se não sentiu chocado pela tristeza espelhada nos olhos de uma mãe que segura o filho nos braços prestes a morrer de doença ou de fome, para cuja salvação seriam mais do que suficientes umas ínfimas migalhas dos gastos mundiais com armamento? Ou quem não sofreu ao ver o medo nos olhos de uma mulher a ser delapidada, apenas por ter cometido o «crime» de ter amado? Os «dias de...» porventura ainda serão úteis como chamada de atenção para os

problemas, mas, deixemo-nos de hipocrisias, o mundo apenas será mais justo quando deixarem de ser necessários dias evocativos, sejam eles da mulher, dos deficientes, da luta contra a fome, mundial da paz, etc. A todas as mulheres do mundo, menos para aquelas que oprimem e vilipendiam as próprias mulheres, gostaria de poder oferecer um cravo vermelho. *** Hoje é terça-feira gorda, dia de entrudo, como se dizia antigamente, dia de folia e de comezainas, a anteceder os quarenta dias da Quaresma, tempo de penitência e de privações para os católicos. Era também o entrudo, nos meios rurais, um tempo de crítica social às coisas que se passavam na comunidade, mantidas em recato. Na minha zona as pulhas, ou deitar as pulhas, era um divertimento da época do carnaval. Por esta altura um grupo de rapazes, sempre necessariamente reduzido para garantir o anonimato, dirigiam-se a um ponto alto, donde gritavam (através de um funil para amplificar o som e modificar a voz, para não identificar o autor) graças e sátiras, normalmente em verso, alusivas a pessoas da aldeia. Por vezes reuniam-se dois grupos em morros opostos, os quais estabeleciam diálogo sobre namoros, infidelidades ou acontecimentos caricatos. Assim, não raro, aconteciam perseguições a estes maganos

que tinham de dar às de vila diogo, antes que fosse tarde. Imaginem o que seria esta tradição aqui em Macau, do alto do Monte da Guia? Mas o carnaval (carnis valles do grego, onde “carnis” significa carne e “valles” prazeres) hoje em dia em Portugal está abrasileirado, sambado sem o ritmo das ancas

ca rtoon

brasileiras, o contorno sensual dos corpos, e mercantilizado. Quantas vezes apenas o grotesco exibir da carne, com toucinho em excesso para o meu gosto, em boa parte dos casos. Um «fast food» cultural e alimentar. Uma obrigação de «divertimento» com dia e hora marcados, e bilhetes pagos. Por mim, sempre preferi o «llega quando llega». E, confesso que nunca fui um folião assumido. Mas gostava do entrudo, aquele tempo que não deixava assentar as mocinhas ao soalheiro. O tempo dos bailaricos no adro da igreja e da recolha das flores de acácia para enfeitar os carros de bois, onde, longe dos olhares das mães zelosas, se trocavam os primeiros beijos dos namoricos. Aí não havia reis nem rainhas, era o povo livre que se divertia de forma espontânea. Por isso, vejo com agrado as tentativas de muitas terras em recuperarem tradições antigas e genuínas. É a reacção natural, na luta contra a uniformização global de comportamentos. Afinal tenho esperança de que as pessoas, um dia, queiram ir para o monte viver em casas caiadas de branco puro, em que os caiadeiros sejam os donos do seu próprio destino. Sonho? Sim, por enquanto, o sonho ainda é das poucas coisas que não pagam imposto.

a escolha

por Steff

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Vanessa Amaro Redacção Filipa Queiroz; Gonçalo Lobo Pinheiro; Joana Freitas; Kahon Chan; Rodrigo de Matos Colaboradores António Falcão; Carlos Picassinos; José Manuel Simões; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Rui Cascais; Sérgio Fonseca Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Correia Marques; Gilberto Lopes; Hélder Fernando; João Miguel Barros, Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Luís Sá Cunha, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; António Mil-Homens; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Laurentina Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Av. Dr. Rodrigo Rodrigues nº 600 E, Centro Comercial First Nacional, 14º andar, Sala 1407 – Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


O Governo teima em não responder. Portugal FMI é desprestigiante A entrada do FMI em Portugal significaria a perda do “prestígio” e da “dignidade” do país. A opinião é do secretário-geral do PS, que apresentou a sua moção de estratégia ao congresso do partido, em Viseu. “Entre vir ou não vir o FMI, há um país que perderia prestígio, além de perder também a dignidade de se apresentar ao mundo como um país que consegue resolver os seus problemas”, disse José Sócrates, que defende a responsabilidade de, “no momento certo, saber de que lado está o interesse nacional”. “Quando eu oiço dirigentes da oposição dizerem que o FMI virá mais tarde ou mais cedo, que é inevitável a ajuda externa ao nosso país, eu quero dizer-vos francamente que há limites para tudo, porque entendo que, neste momento, a responsabilidade de qualquer dirigente político é confiar no povo português e confiar no seu país”, salientou. Japão Vacinas causam mortes O Ministério japonês da Saúde decidiu suspender, ontem, a administração de duas vacinas infantis depois da morte de cinco crianças com idades entre os três meses e dois anos, que terão ocorrido no passado mês de Fevereiro. As vacinas suspensas foram criadas com o objectivo de combater a meningite bacteriana e pneumonia estreptocócita. Apesar da suspensão, o Ministério japonês disse que não existe ainda nenhuma evidência que relacione as mortes aos fármacos. Das cinco crianças que faleceram, quatro terão sido vacinadas com as duas vacinas. Três das quatros crianças morreram no dia seguinte a serem vacinadas. Insólito 23 anos e já é avó Uma cigana romena de 23 anos tornou-se a mais nova avó do mundo, noticia o tablóide britânico The Sun. Rifca Stanescu tinha apenas 12 anos quando teve a primeira filha, Maria. Apesar de ter pedido à filha para não seguir o seu exemplo, Maria deu à luz Ion aos 11 anos de idade. Rifca casou com um vendedor de jóias Ionel Stanescu quando tinha 11 anos e ele 13. O jovem casal fugiu da aldeia de Rifca por esta recear que o seu pai a quisesse casar com outro rapaz da sua aldeia. A família de Rifca perdoou-lhe quando ela se tornou mãe, o que fez com que a sua mãe, Maria, fosse bisavó aos 40 anos.

Não há mão-de-obra suficiente para tantas...

... interpelações

quarta-feira 9.3.2011 www.hojemacau.com.mo

!!!

China compra 250 milhões de dívida nacional

Portugal no bolso de Pequim Pequim deu ordem de compra de 250 milhões de euros de títulos do tesouro português no último leilão realizado na semana passada

A

pesar de ter dado uma indicação de aquisição de 250 milhões de euros de obrigações soberanas nacionais, desconhece-se qual foi o montante assumido pela China. As ordens de compra podem não ter sido totalmente concretizadas, na medida em que Pequim pode ter exigido uma taxa de juro mais alta do que aquela que se formou no leilão realizado na quarta-feira passada. Ontem, os jornais chineses reproduziam declarações do ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, Yang Jiechi, a confirmar que o Estado tem estado activo a comprar títulos soberanos de vários países europeus. O responsável, que respondia a questões colocadas numa conferência de imprensa, na capital chinesa, no âmbito da reunião anual da Assembleia Nacional Popular, não adiantou valores nem mencionou

as datas das operações e os países envolvidos. “A China acompanhou atentamente a crise da dívida soberana de alguns países europeus”, contou Yang Jiechi. E adiantou: “Comprámos títulos do tesouro dos principais países [com problemas de dívida soberana] e ajudámos a promover o seu processo de integração europeia.” Yang Jiechi revelou à imprensa chinesa que “as medidas tomadas pela China foram bem recebidas pelos países e povos europeus, especialmente pelos governos e povos desses países”. O governante salientou que “a globalização económica aproximou os interesses dos países e, nestas circunstâncias, os estados devem continuar unidos, como passageiros do mesmo barco.” Em Janeiro, a China adquiriu dívida pública portuguesa no valor de 1,1 mil milhões de euros, numa venda directa. Admite-se, nos meios políticos governamentais, que Pequim possa assumir, no total, entre quatro e cinco mil milhões de euros de obrigações soberanas nacionais. Em Fevereiro, a Autoridade Monetária de Macau (AMM) veio também confirmar, no seu sítio oficial, que tinha adquirido em Janeiro dívida pública portuguesa através de leilão. Os responsáveis

locais não comunicaram quais os montantes adquiridos, tendo alegado existirem “constrangimentos à divulgação de informação sobre a estratégia de investimento da Reserva Cambial de Macau”. De acordo com as regras locais, os investimentos da região devem respeitar o rating mínimo de “AA”, ou seja, uma notação superior à classificação conferida à República portuguesa pelas agências internacionais (que avaliam a capacidade de um Estado cumprir com as suas obrigações). Neste quadro, a AMM justificou a decisão de investir em Portugal com “estudos prévios” realizados à economia nacional, que permitem concluir que “as notações atribuídas a Portugal de “A-” pela Standard and Poor”s e de “A1” pela Moody”s estão abrangidas no lote de notações de padrão de investimento” fixado pelas autoridades locais. Na última quarta-feira, Portugal colocou no mercado mil milhões de euros em Bilhetes do Tesouro, a duas maturidades, de seis e de 12 meses (prazo em que os juros subiram para 4,075 por cento, acima dos 3,987 por cento de emissão semelhante realizada em Fevereiro). No leilão de prazo mais curto, a procura ultrapassou a oferta 2,6 vezes. No prazo de um ano, a procura foi superior 3,1 vezes.

Saúde Bebé ressuscitado Uma bebé que nasceu sem vida, devido a uma patologia conhecia como asfixia pré-natal, voltou à vida 25 minutos depois do parto. Depois de 25 minutos a tentar reanimar o bebé da jovem britânica Rachel Claxton, através de um tratamento de hipotermia, a equipa do Rosie Hospital conseguiu salvar a menina. Foi há nove meses, e hoje a bebé está em perfeitas condições e tem-se desenvolvido normalmente. “Quando entrei em trabalho todos os monitores indicavam que os sinais vitais estavam bem”, declarou Rachel num documentário. “A única coisa que me lembro foi de ver sangue a sair do seu nariz”, acrescentou a mãe da bebé. Agora, a mãe não esqueceu o esforço do hospital que fez tudo para salvar a sua filha Ellen, e desenvolveu uma campanha de fundos para o hospital de forma a também ela ajudar a instituição que salvou a bebé. Líbia Oficiais executados A estação televisiva Al-Jazeera emitiu imagens captadas por rebeldes líbios que mostram alegadamente oficiais do exército executados por se terem recusado a disparar sobre os opositores do regime de Kadhafi. Entretanto, os combates pelo controlo do país prosseguem, com a aviação líbia a lançar novos ataques contra posições dos rebeldes e movimentações de opositores de Kadhafi, que terão conquistado a cidade de Zenten e marcham agora rumo a Sirte, cidade-natal do presidente líbio. China Política familiar revista A China está a pensar rever a sua drástica política de controlo da natalidade, autorizando os casais a ter dois filhos, mais um do que é permitido. “Os peritos têm estado a estudar as propostas. Autorizar um segundo filho por casal não provocará um rápido crescimento da população”, disse Wang Yuping, vicedirector da Comissão dos Assuntos relacionados com a população da Conferência Política Consultiva do Povo Chinês. Em 2009, o número de chineses com mais de 65 anos de idade já representava 8,5% da população e em 2030 a percentagem deverá duplicar, para 17,5%.

Hoje Macau 9 MAR 2011 #2325  

Edição do Hoje Macau de 9 de Março de 2011 • Ano X • N.º 2325

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you