Issuu on Google+

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

ASSEMBLEIA NO BRASIL

PUB

MOP$10

Ter para ler

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • TERÇA-FEIRA 6 DE AGOSTO DE 2013 • ANO XII • Nº 2908

DEPUTADOS PRETENDEM VOTAÇÃO DE DIPLOMAS QUANTO ANTES

PÁGINA 3

DETIDOS EM PRISÃO DE ALTA SEGURANÇA CONFECCIONAM EM TRICÔ

CENTRAIS

Exames orçados acima do estipulado por lei

Com a saúde não se brinca Uma paciente, portadora de blue card, pagaria 7.124 patacas por análises de rotina e uma ecografia. Decreto-lei de 1986 obriga ao pagamento da totalidade dos tratamentos para não-residentes, mas as autoridades de saúde garantiram que o valor cobrado pelo exames em questão “representam mais do que é exigido por lei”. Se recorrer aos privados, a paciente paga menos. Os exames, esses, ficaram por fazer. PÁGINA 4

• ENSINO SUPERIOR

Cidadãos querem saber o que vai acontecer ao antigo campus da UMAC PÁGINA 2

PUB

• CR7 VS MOURINHO

Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades PÁGINA 16

• ANDAR DE BICICLETA

DSAT tem planos para expandir a rede de ciclovias na Taipa PÁGINA 6


2

POLÍTICA

Au Kam San quer mais Wi-fi Go

O deputado Au Kam San entregou ontem uma interpelação escrita ao Executivo pedindo um plano concreto para desenvolver os serviços de wi-fi gratuito no território. O deputado da bancada democrata considera que, embora o serviço tenha facilitado a vida dos cidadãos e turistas, a sua “qualidade é insatisfatória e falta-lhe um projecto de desenvolvimento claro”. Por isso, Au Kam San exorta o Governo a aproveitar a chegada ao fim do contrato de wi-fi para melhorar o serviço e estabelecer mais hotspots. ”Actualmente, temos 132 hotspots, quantidade longe de suficiente” disse, acrescentando que ”mais importante do que expandir o serviço, é ter um plano geral de desenvolvimento.” O deputado pede ainda que o Governo esclareça o orçamento para o projecto de “Wi-fi Go”, a fim de assegurar um bom aproveitamento do dinheiro público.

Chan Meng Kam considera prémios de antiguidade “injustos”

O deputado Chan Meng Kam voltou ontem a questionar os prémios de antiguidade dos funcionários públicos, numa interpelação escrita apresentada ao Governo. Chan Meng Kam refere que a “premissa da emissão dos prémios é muito rigorosa”, e que, por isso, “milhares de funcionários públicos recebem apenas prémios de 2007 a 2012, depois de terem trabalhado 30 anos”. O método de cálculo actual regula que os funcionários não reformados antes de 2007 só acumulam prémios de antiguidade desse mesmo ano. Chan Meng Kam pede ao Governo que explique as medidas que tem em mente para alterar a situação, que, diz “é uma injustiça para alguns funcionários públicos”.

hoje macau terça-feira 6.8.2013

GRUPO CÍVICO PEDE EXPLICAÇÕES SOBRE FINALIDADE DAS INSTALAÇÕES DA UMAC

Ensino superior pouco às claras

RITA MARQUES RAMOS rita.ramos@hojemacau.com.mo

A

Macao Tri-Decade Action Union entrega hoje uma carta ao Governo na qual pede explicações sobre o destino a dar às instalações do antigo campus da Universidade de Macau (UMAC), na Taipa. Está na hora do Governo dar respostas sobre estas infra-estruturas mas também, explica o grupo cívico, sobre as políticas em curso para o ensino superior que, para já, “não são claras”. “Queremos, antes de mais, perceber quais os planos para as instalações deixadas pela UMAC na Taipa e também per-

ceber se já há alguma candidatura de empresa (ou algum serviço público) para se mudar para lá”, explica ao HM Lai Man Fai, vice-director geral da associação, que se apresentará na sede do Governo, pelas 13h30, para apresentar uma missiva dirigida a Cheong U, secretário para os Assuntos Sociais e Cultura.

Por outro lado, explica, é também sobre os planos em aberto para o ensino superior que querem ver respostas mais objectivas. “Queremos saber mais sobre os planos para o futuro do ensino superior porque não existe até ao momento um programa claro, o que vai afectar a qualidade do ensino”, indica o também número dois da lista

“Queremos saber mais sobre os planos para o futuro do ensino superior porque não existe até ao momento um programa claro, o que vai afectar a qualidade do ensino” LAI MAN FAI vice-director da Macao Tri-Decade Action Union

às eleições legislativas “Acções Inovadoras”. No entender dos membros da associação, as “universidades são hoje lojas de BIR’s e não instituições de conhecimento”, como vem expresso num comunicado enviado às redacções, o que vem sobrecarregar a cidade. Neste caso, o grupo cívico refere-se aos números em excesso de estudantes não-residentes que poderão vir a ser absorvidos no mercado, numa política anunciada este ano pelo Governo. Ainda no mês passado, a Macao Tri-Decade Action Union exigia ao Governo, por meio de uma petição que reuniu o apoio de mais de mil pessoas, que não se abrissem portas aos estudantes do estrangeiro para que estes fiquem a trabalhar no mercado de Macau. Quanto às políticas do ensino superior, neste momento está em equação a possibilidade de ser criado um exame comum de acesso ao ensino superior coordenado entre as universidades públicas - UMAC, Instituto Politécnico de Macau, Instituto de Formação Turística - e a Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau (MUST, na sigla inglesa). Mas o Gabinete de Apoio ao Ensino Superior diz estar ainda tudo em aberto sobre esta matéria. Por entregar à Assembleia Legislativa está ainda a Lei de Bases do Ensino Superior que promete trazer maior autonomia para as instituições públicas e a avaliação e acreditação das instituições académicas e seus cursos numa regulamentação que será unificada.

PROPINAS ACTUALIZAÇÃO DE SUBSÍDIOS ENTRA EM VIGOR EM SETEMBRO

Mais dinheiro para os alunos J

Á foram oficialmente actualizados os subsídios para as propinas dos ensinos infantil a secundário. O anúncio de que os subsídios de escolaridade gratuita e os de propinas atribuídos às escolas iam ser aumentados foi feito no mês de Junho. Ontem, num despacho publicado

em Boletim Oficial (BO), o Chefe do Executivo refere que a actualização das propinas passa a ser feita a partir de 1 de Setembro deste ano. Assim, o ensino infantil passa a receber 15800 patacas, o primário 17600 e o secundário 19600 patacas. A Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ) já ti-

nha explicado que as actualizações destes subsídios visam “assegurar que as escolas possam concretizar, de forma eficaz, as diversas disposições do ‘quadro geral do pessoal docente das escolas particulares do ensino não superior’”. Ainda não foram publicados, mas revistos vão ainda ser os va-

lores do subsídio para aquisição de manuais escolares, que passam de 1500 para as duas mil patacas no caso de um aluno do ensino infantil e de 1900 para 2400 patacas no caso de um aluno dos ensinos primário e secundário. Há ainda outros apoios que vão subir, como anunciado anteriormente pelo Governo. – J.F.


política 3

hoje macau terça-feira 6.8.2013

AL DEPUTADOS VOTAM NA ESPECIALIDADE QUATRO DAS CINCO PROPOSTAS DE LEI PENDENTES

Apressar antes do fim da legislatura

Lei de Terras, Lei de Salvaguarda do Património e Alterações ao Código Penal entre as propostas que, na próxima sexta-feira, vão para aprovação na especialidade. Os deputados vão votar quase todos os diplomas que ainda restavam nas comissões e pode haver possibilidade de um deles cair para a próxima legislatura JOANA FREITAS

joana.freitas@hojemacau.com.mo

D

EPOIS de terem passado já há algum tempo na generalidade – o primeiro passo da sua aprovação – quatro propostas de lei que ainda se mantinham no grupo de cinco que ainda estavam a ser analisadas pelas comissões, vão finalmente subir a plenário para a sua aprovação final. A marcação desta análise e aprovação foi ontem anunciada no site da Assembleia Legislativa (AL). É já na sexta-feira que os deputados se reúnem no plenário novamente – depois de hoje ter sido um dia dedicado a interpelações orais na AL. Em cima da mesa para discussão e votação na especialidade está a proposta de lei das Alterações ao Código Penal, a da Lei do Planeamento Urbanístico, a da Lei de Terras e a da Lei de Salvaguarda do Património. A dias de terminar a IV legislatura da AL, caso estes projectos de diploma não fossem a plenário – ou ainda, caso não sejam aprovados – teriam de passar para a próxima legislatura, sendo que todo o trabalho já feito teria de ser iniciado novamente. Nos últimos dias, os deputados apressaram as reuniões das Comissões Permanentes que analisavam

estas propostas, precisamente para impedir que os diplomas caíssem.

AS PRINCIPAIS

Na agenda para aprovação está a Lei de Salvaguarda do Património. Em espera há cerca de sete anos para ser aprovada, a implementação deste diploma é uma das exigências da UNESCO para que Macau mantenha o nome na lista de locais com património classificado. Na última reunião, foi anunciado que o Governo aditou mais 15 artigos à proposta inicial e que, agora os proprietários de bens classificados poderão pedir a expropriação do imóvel ao Governo caso não tenham, por exemplo, condições financeiras para garantir a sua conservação. Ainda não se sabe qual o valor das indemnizações em causa, já que no regime de expropriações actualmente em vigor se prevêem compensações apenas aos proprietários cujos bens são considerados de utilidade pública. Outra das propostas é a também polémica Lei de Terras. À espera para ser revista há mais de três anos, a revisão desta lei – que está em vigor há 30 anos – levantou algumas discussões devido a assuntos como a mudança de finalidade nas concessões dos terrenos ou o não cumprimento dos prazos para o desenvolvimento de projectos. A transparência nos processos

promete ficar garantida com a nova lei, que obriga o Governo a publicar em Boletim Oficial (BO) dados mais pormenorizados das concessões dos terrenos, mas ainda deixa portas abertas para excepções a concurso público, o que não agradou aos deputados. Caso seja aprovada, a proposta de alteração ao Código de Processo Penal vai trazer mudanças ao conjunto das leis aplicadas no território. Na última reunião da comissão que analisou esta alteração na especialidade, os deputados não se mostraram muito satisfeitos, uma vez que entendem que a não alteração dos prazos de duração máxima do inquérito, depois de negadas todas as propostas dos deputados e da Associação dos Advogados de Macau (AAM), é o que lesa mais a “garantia dos direitos dos intervenientes processuais”, um dos objectivos da alteração do CPP,

e até mesmo “direitos humanos”, disseram na altura, Na calha para a aprovação está ainda a Lei do Planeamento Urbanístico, a primeira do género em Macau. Na nova lei está consagrado que os proprietários terão direito a indemnizações, caso os parâmetros de construção mudem com a entrada em vigor dos novos planos urbanísticos. Actualmente, os promotores de terrenos apenas poderiam garantir compensações a possíveis prejuízos com a apresentação da licença de obra.

CAI O REGIME DOS BAIRROS ANTIGOS? Na fila dos documentos para aprovação na sexta-feira está ainda a alteração ao Regimento da AL. Este não era um dos diplomas a ser analisado pelas comissões de especialidade, mas, conforme avançado pelo HM na semana passada, surge devido à alteração do número de cadeiras no hemiciclo.

Na agenda para aprovação está a Lei de Salvaguarda do Património. Em espera há cerca de sete anos para ser aprovada, a implementação deste diploma é uma das exigências da UNESCO para que Macau mantenha o nome na lista de locais com património classificado

Foi a Comissão de Regimento e Mandatos que pediu para alterar o Regimento, numa proposta entregue a Lau Cheok Va. Na proposta analisada pelo HM, e disponibilizada no site da AL, esta comissão diz ser “absolutamente necessário para a melhoria da eficácia” das comissões que analisam as propostas de lei na especialidade, antes destas subirem a nova votação no plenário. Os deputados querem, agora, que as comissões passem a ter “não menos de sete” e até 11 membros. As Comissões Permanentes actuais são três e estão constituídas por nove deputados cada uma. Apesar de, até agora, existirem ainda cinco propostas de lei para analisar e aprovar na especialidade, com a agenda para sexta-feira – e caso sejam todas aprovadas -, passa a ser apenas um o projecto de diploma que fica pendente. É o Regime de Reordenamento dos Bairros Antigos, que ainda não tem data definida para ser aprovado. O diploma foi aprovado na generalidade em Março de 2011 e não têm havido reuniões na especialidade sobre este regime. O HM tentou contactar Chan Chak Mo, presidente da comissão que o analisa, mas sem sucesso. Caso não seja agendada a aprovação do projecto, o mais provável é que este caia e passe para a V legislatura da AL.


4

SOCIEDADE

hoje macau terça-feira 6.8.2013

SAÚDE PACIENTE DEVERIA PAGAR QUATRO MIL PATACAS POR TRATAMENTOS

Serviços de Saúde cobram mais a portadora de blue card

Os serviços públicos saúde do território exigiram mais de sete mil patacas a uma portadora de blue card para a realização de umas análises de rotina e uma ecografia. O valor é bem mais elevado do que o estipulado por lei

foi-lhe dito que não dispunham, no momento, da tabela de preços interna dos Serviços de Saúde (SS), não tendo sido avançada mais nenhuma explicação.

PRIVADOS COBRAM MENOS

Durante os diversos contactos para chegar aos preços exactos dos tratamentos, o HM confrontou os funcionários dos SSM sobre o porquê de tão elevado valor. Foi-nos dito que, em média, umas análises de rotina em casos de saúde maternas variam entre as duas e três mil patacas, mas que tudo depende do que o médico pedir na consulta com o paciente, que custa 600 patacas. Ao HM foi também dito que os pacientes “também podem comparar com as clínicas e hospitais privados” e que “muitas pessoas se queixam e questionam os preços altos”.

7.124

patacas pagou Maria por análises de rotina e uma ecografia. Deveria ter pago 4049 patacas

O HM foi ainda tentar saber quanto custam o mesmo tipo de serviços no privado, tendo contactado o hospital Kiang Wu e algumas clínicas. No hospital Kiang Wu não nos souberam indicar qual o valor de umas análises com a especificidade do rastreio de HIV e hepatite, mas garantiram que o valor varia entre as duas e três mil patacas, quer o paciente seja residente ou não residente. Já uma ecografia custa 600 patacas. Na Metro Clinic umas análises deste tipo não vão além das mil patacas, para além das cerca de 400 patacas de consulta. Já na Clínica Malo, que para além de disponibilizar tratamentos spa possui serviços médicos semelhantes aos de um hospital de dia, umas análises normais ao sangue custam 78 patacas, um rastreio ao HIV custa 290 patacas e um rastreio à hepatite B ronda as 900 patacas. A consulta custa 700 patacas. ANDREIA SOFIA SILVA

andreia.silva@hojemacau.com.mo

M

ARIA(nome fictício) dirigiu-se há cerca de um mês ao centro de saúde do Tap Seac para uma consulta de saúde materna, por se encontrar grávida. O médico decidiu então requisitar umas análises ao sangue e urina, incluindo o rastreio de HIV e hepatite, bem como uma ecografia. Na hora de pagar pelos tratamentos, Maria teve uma surpresa, tendo-lhe sido exigido o valor de 7124 patacas.

A paciente é portadora de blue card e reside em Macau há alguns anos, trabalhando como empregada doméstica. Tal significa que, com base no decreto-lei publicado em 1986, tenha de pagar a totalidade dos tratamentos no serviço público de saúde. Contudo, e segundo confirmou o HM junto dos serviços, com base nas requisições das análises, os valores pedidos representam mais do que é exigido por lei. Pelas análises ao sangue, incluindo os rastreios a doenças infecto-contagiosas, que encarecem este tipo de tratamentos,

Maria deveria ter pago 3689 patacas. A análise à urina deveria ser 70 patacas, enquanto a ecografia seria 290 patacas. O valor total, 4049, difere muito das mais de sete mil patacas exigidas. Segundo o mesmo diploma, que “regulamenta o acesso da população do território de Macau aos cuidados de saúde”, e que desde 1986 não sofreu qualquer revisão ao nível dos preços cobrados, os únicos pacientes que têm de pagar 200% sobre o valor dos tratamentos são os turistas ou quem apresente apenas passaporte, sem

outro identificativo de residência em Macau. Os residentes não permanentes pagam 70% do valor dos tratamentos, enquanto que o acesso gratuito está apenas restrito aos residentes permanentes. Segundo a data registada nos documentos as análises estavam marcadas para o passado dia 10 de Julho, mas o HM sabe que a paciente não chegou a realizá-las devido ao preço elevado. O seu patrão e responsável pela sua permanência na RAEM tentou saber as razões dos valores exigidos pelo centro de saúde, mas

NÃO-RESIDENTES PREFEREM PRIVADO

Em declarações ao HM, Wabbet Cabungcal, presidente da Associação Quezonian, virada para a comunidade filipina, afirma que não recebeu até ao momento queixas sobre os preços praticados no serviço público de saúde, mas defende uma revisão dos preços a pensar nos portadores de blue card com baixos salários. “Os preços são elevados e as pessoas não conseguem suportá-los. Vão ao privado porque é mais barato, deveria haver um ajuste à nova realidade.”


sociedade 5

hoje macau terça-feira 6.8.2013

KAI FONG QUEIXAM-SE DA POLUIÇÃO NO CANAL DOS PATOS

Líquido amarelo suspeito ZHOU XUEFEI

info@hojemacau.com.mo

H

Á muito que a poluição na zona do Canal dos Patos tem sido alvo de queixas por parte da poluição. Depois da última crise de poluição divulgada no passado mês de Julho, a União Geral da Associação dos Moradores de Macau (UGAMM) disse ao jornal Ou Mun ter duvidas quanto ao controlo e fiscalização feitos pelo Governo. A UGAMM afirma que encontrou no rio sinais de um

liquido amarelo e que informou a Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) sobre a existência de areias misturadas com a água do rio, algo que seria causado pela construção da ponte Hong Kong-Macau-Zhuhai. A direcção da UGAMM contactou ainda as autoridades do continente para acompanharem o caso. Contudo, os responsáveis afirmam que dias depois encontraram fluidos negros no rio, perto do mercado abastecedor Nam Yue, o que originou as duvidas sentidas pela UGAMM.

Ng Siu Lai disse que o atraso no controlo da poluição não só “desilude os cidadãos como também põe em risco a saúde”. “No futuro a Ilha Verde vai ficar com uma comunidade de 27 mil pessoas, algo que não deve permitir ao Governo adiar mais o trabalho do controlo da poluição”, disse a presidente da UGAMM, que disse ainda que os trabalhos do grupo de protecção ambiental não passam de “investigações e análises”, mas que é preciso “formular um projecto de controlo e avançar com mais trabalhos necessários”.

DSEJ VAI AUMENTAR SUBSÍDIO PARA APERFEIÇOAMENTO CONTÍNUO

“Cursos de línguas” para uma plataforma melhor O

director interino da Divisão de Extensão Educativa da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, Kong Ngai, confirma o aumento do subsídio para a segunda fase do “Programa de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento Contínuo” e a abertura de mais cursos. A fase de aprovação das solicitações começa em Janeiro de 2014. Aquando de uma entrevista ao Jornal Ou Mun, o director refere que a primeira fase do Programa - cuja duração é de três anos -terminará no fim do ano. “A Direcção, actualmen-

te, está a tentar o seu melhor para iniciar a aprovação das solicitações para a segunda fase do programa em Janeiro do próximo ano, a fim de que se estabeleça continuidade entre as duas fases”, refere o responsável. Para atrair mais cidadãos, a DSEJ está a pensar em aumentar o subsídio para a segunda fase. Actualmente, este subsídio é 5 mil de patacas, mas Kong diz que a percentagem do aumento vai ser “um pouco maior que a taxa da inflação”. Para além de aumentar subsídios, a DSEJ

também vai abrir mais cursos. “O objectivo é reforçar a orientalidade do programa”, disse o director, explicando que, “para tal, os curso tais como os de língua e de exposições e convenções, que ajudam Macau a desenvolver melhor o seu papel de centro de turismo e lazer e enquanto plataforma de negócios entre China e países lusófonos, terão subsídios completos, enquanto para os cursos não nucleares o Governo paga 80% da propina.” A DSEJ afirma que vai ainda aperfeiçoar a aprovação e fiscalização dos cursos da segunda fase.

Nobel deu sugestões sobre a Ilha da Montanha James A. Mirrlees, vencedor do Nobel de economia, participou numa palestra sobre o desenvolvimento da Ilha da Montanha, realizada no domingo em Zhuhai, e deu sugestões para o futuro da ilha. O economista referiu que Hengqin pode completar Macau, cujas desvantagens é ter poucas áreas e hotéis caros. Mirrlees acredita que o melhor para Macau é desenvolver não só o turismo, mas também a tecnologia. Mirrlees disse que a Universidade de

Macau tem vantagem académica em tecnologias da informação, informática e engenharia mecânica, pelo que a Ilha da Montanha pode estabelecer uma cooperação com a UMAC em tais áreas. Niu Jing, director da comissão da administração da ilha, considera que as sugestões do premiado são muito úteis e, no futuro, a comissão vai convidar ainda mais académicos e especialistas para aperfeiçoar o projecto do desenvolvimento da ilha.

Tam Kuong Man

HABITAÇÃO PÚBLICA GDI DEFENDE-SE DAS ACUSAÇÕES DA UGAMM

Casas sem problemas D EPOIS das queixas vindas a público por parte dos moradores sobre a existência de tubos enferrujados na habitação pública de Seac Pai Van, eis que o Governo vem dizer que está tudo bem. Num comunicado, o Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas afirma que “não há problema nenhum” com os materiais utilizados e que a “fiscalização é muito severa”. O GDI diz ainda “compreender as preocupações dos moradores das habitações públicas, mas que os tubos correspondem aos requisitos exigidos em Macau e na Europa, a sua qualidade foi comprovada pelas empresas e pelo Executivo, e que por isso a ferrugem talvez esteja ligada a danos ligeiros causados durante a instalação”, pode ler-se. O gabinete refere ainda que de acordo com os testes efectuados nos últimos dias, os tubos não estão afec-

tados no seu interior e que, por isso, não irá haver vazamento de água. Ho Chong Chun, director da comissão dos assuntos sociais da União Geral das Associações dos Moradores de Macau (UGAMM), disse ao jornal Ou Mun que os testes apenas ajudam “a acalmar os nervos do público, mas que para esclarecer o caso de forma mais completa, ainda são necessários testes mais concretos e científicos”. Ho Chong Chun disse que a qualidade da habitação pública “não é satisfatória”, dando como exemplo a existência de sete portas numa só sala nos apartamentos de habitação pública na Ilha Verde. ww, director do Instituto da Habitação (IH) disse ao Ou Mun que a maioria das casas são bem projectadas e que os apartamentos com sete portas numa divisão “são poucos”. Tam disse ainda que o IH vai “alterar o projecto das casas se o tempo o permitir”. - Z.X.


6 sociedade

hoje macau terça-feira 6.8.2013

DSAT VAI CRIAR UMA CICLOVIA NO CENTRO DA TAIPA

Rede de bicicletas em expansão Um novo projecto piloto de ciclovias vai ter lugar no centro da Taipa acompanhado de vias de acesso pedonal à superfície. O objectivo, diz a DSAT, é expandir gradualmente a rede de bicicletas às zonas urbanas

SISTEMA PÚBLICO DE BICICLETAS

RITA MARQUES RAMOS rita.ramos@hojemacau.com.mo

E

STÁ em marcha a expansão da rede de ciclovias para zonas urbanas. A vila da Taipa vai receber uma via para ciclistas na Avenida de Guimarães, que será combinada com uma passagem aérea de pedestres [como ilustra a figura]. A ideia é conectar este novo trajecto com a ciclovia da Avenida dos Jogos da Ásia Oriental, já em funcionamento, e com as instalações de lazer do Parque Central de modo a criar um “ambiente confortável e

por isso, foram incorporados na Política Geral do Trânsito e Transportes Terrestres de Macau (2010-2020) “planos para melhorar os equipamentos para o ciclismo, nomeadamente, revisões às leis de trânsito, o estudo e definição de parâmetro para o plano de ciclovias e seu design e um plano compreensivo de rede de ciclovias e suas instalações”.

O novo plano do Governo inclui ciclovias na baixa da Taipa e corredores à superfície para pedestres na Avenida de Guimarães

conveniente ao movimento” citadino. “Em geral, as ruas de Macau são estreitas e as ciclovias vão inevitavelmente reduzir espaço livre para os veículos a motor. O plano do Governo é introduzir um projecto experimental de ciclovia, primeiro, na baixa da Taipa, onde as ruas são planas e largas”, explica a Direcção dos Serviços para os

Assuntos de Tráfego (DSAT) em resposta ao HM. Mas a ideia, posteriormente, é expandir a rede de ciclovias. “Depois deste projecto ser posto em prática, o Governo vai avaliar a viabilidade deste transporte e estudar a expansão gradual da rede de ciclovias [...] Vai permitir que o Executivo possa compreender as opiPUB

MANDADO DE NOTIFICAÇÃO N.° 237/AI/2013 -----Atendendo à gravidade para o interesse público e não sendo possível proceder à respectiva notificação pessoal, pelo presente notifique-se o infractor Chan, David (portador de Bilhete de Identidade de Residente Permanente de Hong Kong n.° G2164XXX), que na sequência do Auto de Notícia n.° 83/DI-AI/2012, de 08.08.2012 levantado pela DST e por despacho do signatário de 29.072013, exarado no Relatório n.° 286/DI/2013 de 1807.2013 foi desencadeado procedimento sancionatório, por controlar a fracção autónoma situada na Avenida da Amizade n.° 1321, Edf. Hung On Center, Bloco 3, 15.° andar U, Macau, e utilizada para a prestação ilegal de alojamento.-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------No mesmo despacho foi determinado, que deve, no prazo de 10 dias, contado a partir da presente publicação, apresentar, querendo, a sua defesa por escrito sobre a matéria constante daquele Auto de Notícia, oferecendo nessa altura todos os meios de prova admitidos em direito. Nos termos do n.° 2 do artigo 14.° da Lei n.° 3/2010 não é admitida apresentação de defesa ou de provas fora do prazo.----------A matéria constante daquele Auto de Notícia constitui infracção ao artigo 2.° da Lei n.° 3/2010, tal facto é punível nos termos no n.° 1 do artigo 10.° da Lei n.° 3/2010.--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------O processo administrativo pode ser consultado, dentro das horas normais de expediente, no Departamento de Licenciamento e Inspecção desta Direcção de Serviços, sito na Alameda Dr. Carlos d'Assumpção n.os 335-341, Edifício “Centro Hotline”, 18.° andar, Macau.----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Direcção dos Serviços de Turismo, aos 29 de Julho de 2013. O Director dos Serviços, Subst.°, Manuel Gonçalves Pires Júnior

niões dos cidadãos sobre a criação de ciclovias e depois avaliar o desenvolvimento e posição das bicicletas como sistema de transporte em Macau”, garantiu o organismo liderado por Wong Wan. O projecto, neste momento, está nãos mãos do departamento de Obras Públicas mas a DSAT diz que para já ainda não há orçamento para a empreitada nem prazos de execução. “Estão a preparar a demonstração do projecto e vão incorporá-lo no design da rede de tráfego lento na baixa da Taipa. Até ao momento, não

estão disponíveis os custos de construção e calendário”, explica a DSAT. A Direcção dos Serviços de Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) também não adiantou mais pormenores ao HM. A mesma ideia está a ser pensada, desde já, para os novos aterros urbanos. “As ciclovias serão um dos elementos a incluir na criação de um passeio público verdejante à beira-mar”, adianta o organismo. Até porque o Governo diz estar “atento ao facto de mais e mais residentes escolhem o ciclismo como o seu desporto de lazer” e, também

“Em geral, as ruas de Macau são estreitas e as ciclovias vão inevitavelmente reduzir espaço livre para os veículos a motor. O plano do Governo é introduzir um projecto experimental de ciclovia, primeiro, na baixa da Taipa, onde as ruas são planas e largas” DIRECÇÃO DOS SERVIÇOS PARA OS ASSUNTOS DE TRÁFEGO (DSAT)

Este mostra-se assim como o primeiro passo para a criação de um sistema público de troca de bicicletas. Mas tal plano ainda não é totalmente assumido pelo Governo. É preciso haver primeiro o consentimento geral da população. “A DSAT está aberta a um sistema público de troca de bicicletas, como o das regiões vizinhas. Vamos ouvir as opiniões de diferentes sectores da sociedade e avaliar as actuais condições de Macau. Até ao presente, ainda não há um plano concreto”, salienta. O sistema público de bicicletas está actualmente implementado em 65 cidades no continente. Zhuhai avançou com a primeira fase deste projecto em Dezembro último, com um total de cinco mil bicicletas distribuídas por 195 estações na cidade, num orçamento de 42 milhões yuans (56 milhões de patacas). Segundo uma reportagem do Macau Daily Times, os residentes podem apenas com um depósito mensal de 300 yuans (402 patacas), associados a uma conta de crédito, requisitar e entregar as bicicletas em qualquer estação. As vantagens vêm da boca dos utilizadores: evitar autocarros cheios pela manhã, contornar o trânsito, fazer desporto e proteger o ambiente. Mas foi a cidade de Hanszhou que abriu espaço ao primeiro projecto deste género, em 2008. Segundo conta o China Daily, a ideia inicial era incorporar as bicicletas públicas no sistema de transportes da cidade para cobrir o “último quilómetro” - distâncias entre dois lugares que não podem ser abrangidas pela rota de autocarro mas são demasiado curtas para apanhar táxi ou longas demais para ir a pé. E as autoridades tinham em vista a diminuição de tráfego a par da redução da poluição. Nos últimos cinco anos, houve uma média de 257 mil alugueres de bicicleta em 8,8 milhões de habitantes.


sociedade 7

hoje macau terça-feira 6.8.2013

SERVIÇOS DE SAÚDE ESPERAM CONTRATAR ESTE ANO 200 ENFERMEIROS

Recrutamento activo O S Serviços de Saúde (SS) pretendem recrutar, ainda este ano, mais de 200 enfermeiros, mais de 70 auxiliares de enfermagem e outros 60 farmacêuticos, técnicos superiores de saúde e técnicos de diagnóstico e terapêutica, a fim de satisfazer as necessidades dos serviços. Os números foram dados a conhecer aos meios de comunicação chinesa este fim-de-semana pelo director dos SS, Lei Chin Ion. Tal como tinha feito saber, o responsável não descarta a ideia de contratar enfermeiros em Portugal e

noutros países, desvalorizando a questão da língua. Em seu entender, o facto de Macau ser uma “cidade internacional” faz com que se tenha de utilizar línguas diferentes nos serviços médicos. Por essa razão, é preciso é colmatar as necessidades

de recursos humanos dos serviços de saúde que, segundo explicou, têm dado apoio ao alargamento dos números de alunos inscritos nos cursos organizados pelas duas escolas de enfermagem locais. Por essa razão, uma

nota dos serviços de saúde divulgada no domingo à noite deu conta de que os SS “agradecem que os profissionais qualificados que dominam o chinês, inglês e português” se candidatem ao recrutamento cujo processo está em curso.

“IMPOSSÍVEL EVITAR ESPERA” NAS URGÊNCIAS

Dinheiro emprestado ao exterior pelas bancas de Macau aumentou 32%

Lei Chin Ion disse ainda, este fim-de-semana, que o Serviço de Urgência do hospital público está a adoptar o sistema de triagem com a classificação de gravidade de doenças em três níveis. O director do SS deu conta de que o tempo médio de espera no serviço de urgência do São Januário é de cerca de uma hora. “Os Serviços de Saúde, de acordo com o número de utentes em diferente período temporal, alocam pessoal de saúde próprio para que os utentes possam receber os cuidados apropriados, mas é impossível evitar a espera de utentes no serviço de urgência”, explicou o comunicado dos SS.

O

S empréstimos ao exterior pela banca macaense aumentaram 32,3 por cento em Junho face ao mês homólogo de 2012 para 266,3 mil milhões de patacas, indicam dados oficiais divulgados ontem. De acordo com as estatísticas publicadas pela Autoridade Monetária de Macau (AMCM), a maior fatia dos empréstimos ao exterior, que face a Maio sofreram um crescimento de 2,4 %, foi executada em outras moedas que não a pataca ou o dólar de Hong Kong, cujos “pesos” correspondiam, respectivamente, a 0,9 % e a 20,4 % do total. Quanto aos empréstimos internos ao sector privado, a banca de Macau disponibilizou, em Junho, 226,4 mil milhões de patacas - mais 25,9 % do que em igual período do ano passado e mais 2,6 % face a Maio -, dos quais 72,9 mil milhões denominados em patacas e 133,6 mil milhões em dólares de Hong Kong. Os depósitos dos residentes também registaram um aumento anual (de 23,4

%), mas recuaram em termos mensais (menos 2,8 %), atingindo 388,1 mil milhões de patacas em Junho, enquanto os de não residentes subiram 27,7 % face ao mesmo mês do ano passado e 6,7 % comparativamente a Maio, cifrando-se em 160,6 mil milhões de patacas. Do valor global dos depósitos dos residentes de Macau, 235,9 mil milhões de patacas estavam aplicados a prazo, valor que traduz uma subida de 24,4 % em termos anuais, mas reflecte, por outro lado, um recuo de 0,6 % face a Maio. Do total de depósitos dos não residentes, estavam a prazo 121,7 mil milhões de patacas, ou seja, mais 23,9 % em termos anuais e mais 12,1 % em termos mensais. Já o sector público aumentou em 21,9 % os seus depósitos para um total de 239,5 mil milhões de patacas, dos quais 182,8 mil milhões de patacas na AMCM e 56,7 mil milhões de patacas nos bancos locais. Comparativamente a Maio, a subida foi na ordem dos 4,3 %. - Lusa

PUB

MANDADO DE NOTIFICAÇÃO N.° 247/AI/2013

-----Atendendo à gravidade para o interesse público e não sendo possível proceder à respectiva notificação pessoal, pelo presente notifique-se o infractor 蔣振球(portador de B.I.R.P. da R.A.E.M. n.° 12711xxx), que na sequência do Auto de Notícia n.° 71.2/DI-AI/2011 de 06.10.2011, levantado pela DST, por controlar a fracção autónoma situada na Avenida da Amizade, N° 898, Edf. Amizade, 7° andar B e utilizada para a prestação ilegal de alojamento, bem como por despacho do signatário de 04.06.2013 exarado no Relatório n.° 186/DI/2013, de 30.05.2013, foi determinada a aplicação de uma multa de $200.000,00 (duzentas mil patacas), e ordenada a cessação imediata da prestação ilegal de alojamento no prédio ou da fracção autónoma em causa, nos termos do n.° 1 do artigo 10.° e n.° 1 do artigo 15.°, todos da Lei n.° 3/2010.--------------------------------O pagamento voluntário da multa deve ser efectuado no Departamento de Licenciamento e Inspecção destes Serviços, no prazo de 10 dias, contado a partir da presente publicação, de acordo com o n.° 1 do artigo 16.° da Lei n.° 3/2010, findo o qual será cobrada coercivamente através da Repartição de Execuções Fiscais, nos termos do n.° 2 do artigo 16.° do mesmo diploma.--------------------------------------------------------------------------Da presente decisão cabe recurso contencioso para o Tribunal Administrativo, a interpor no prazo de 30 dias, conforme estipulado na alínea a) do n.° 2 do artigo 25.° do Código do Processo Administrativo Contencioso, aprovado pelo Decreto-Lei n.° 110/99/M, de 13 de Dezembro e no artigo 20.° da Lei n.° 3/2010.--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Há lugar à execução imediata da decisão caso esta não seja impugnada.-----------------------------------------------------------------------------------------O processo administrativo pode ser consultado, dentro das horas normais de expediente, no Departamento de Licenciamento e Inspecção desta Direcção de Serviços, sito na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção n.os 335-341, Edifício “Centro Hotline”, 18.° andar, Macau.------------------------------Direcção dos Serviços de Turismo, aos 29 de Julho de 2013. O Director dos Serviços, Subst.°, Manuel Gonçalves Pires Júnior

MANDADO DE NOTIFICAÇÃO N.° 251/AI/2013

-----Atendendo à gravidade para o interesse público e não sendo possível proceder à respectiva notificação pessoal, pelo presente notifique-se o infractor YUEN, KAR MAN(portador de Hong Kong Permanent Identity Card n.° K2326xx(x)), que na sequência do Auto de Notícia n.° 6/DI-AI/2012 de 27.01.2012, levantado pela DST e por despacho da signatária de 26.06.2013, exarado no Relatório n.° 201/DI/2013 de 13.06.2013 foi desencadeado procedimento sancionatório, por controlar a fracção autónoma situada na Rua do Terminal Marítimo n.os 93-103, Edifício Centro Internacional de Macau, Bloco IV, 5.° andar G e utilizada para a prestação ilegal de alojamento.-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------No mesmo despacho foi determinado, que deve, no prazo de 10 dias, contado a partir da presente publicação, apresentar, querendo, a sua defesa por escrito sobre a matéria constante daquele Auto de Notícia, oferecendo nessa altura todos os meios de prova admitidos em direito. Nos termos do n.° 2 do artigo 14.° da Lei n.° 3/2010 não é admitida apresentação de defesa ou de provas fora do prazo.----------A matéria constante daquele Auto de Notícia constitui infracção ao artigo 2.° da Lei n.° 3/2010, tal facto é punível nos termos no n.° 1 do artigo 10.° da Lei n.° 3/2010.--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------O processo administrativo pode ser consultado, dentro das horas normais de expediente, no Departamento de Licenciamento e Inspecção desta Direcção de Serviços, sito na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção n.os 335-341, Edifício “Centro Hotline”, 18.° andar, Macau.----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Direcção dos Serviços de Turismo, aos 29 de Julho de 2013. O Director dos Serviços, Subst.°, Manuel Gonçalves Pires Júnior


8

CHINA

hoje macau terça-feira 6.8.2013

PMI de serviços permanece inalterado em Julho

O índice de actividade do gerente de compras do sector de serviços da China medido pelo banco HSBC permaneceu inalterado nos 51,3 em Julho, o mesmo valor registado em Junho. Acima de 50, a leitura indica expansão da actividade não industrial em relação ao mês anterior. “O sector de serviços da China estabilizou num nível relativamente baixo de crescimento. Sem uma melhoria sustentável da procura, o crescimento dos serviços deverá manter-se sem brilho, colocando pressão no crescimento do emprego”, declarou Qu Hongbin, director de economia do HSBC na China. Segundo o Comunicado do HSBC, a taxa de crescimento de novas encomendas no sector de serviços foi a mais rápida desde Março, mas o crescimento global do sector permanece historicamente fraco. No sábado, a Federação Chinesa de Logística e Compras informou que o índice oficial de actividade do gerente de compras do sector de serviços acelerou em Julho para 54,1, subindo dos 53,9 em Junho.

Trabalhadores continuam encurralados em mina desde quarta-feira

Cinco trabalhadores permanecem encurralados desde quarta-feira numa mina de carvão inundada na província de Shanxi, no norte da China, indicaram ontem as autoridades. Dos 76 mineiros que se encontravam a trabalhar na altura do acidente, 71 conseguiram escapar e cinco permanecem encurralados. Cerca de cem mil metros cúbicos de água subterrânea inundaram a mina operada pela Guzhou Weifeng Mining Co. Ltd., no município de Pingding, ao final da tarde de quarta-feira, de acordo com os serviços de resgate. As equipas de socorro cavaram túneis no subsolo para bombear a água para o exterior. A Guzhou Weifeng Mining Co. Ltd., uma empresa estatal, foi projectada com uma capacidade de produção anual de 600 mil toneladas.

Deslizamento de terras faz oito mortos no norte do país

Oito pessoas morreram num deslizamento de terras ontem pela manhã na Província de Shanxi, norte da China, anunciaram as autoridades governamentais. O deslizamento de terras aconteceu por volta das 3h na aldeia de Chagou, da vila de Lingquan do distrito de Shilou, na cidade de Luling, soterrando três casas em grutas, segundo um porta-voz do governo municipal de Luliang. As equipas de socorro retiraram oito aldeãos das ruínas que acabaram por morrer apesar dos esforços médicos, disse o porta-voz. Os trabalhos de resgate foram concluídos às 9h30 e as causas do desastre estão a ser investigadas.

QUASE 50% DOS LICENCIADOS NA CHINA ESTÃO DESEMPREGADOS

Mercado de trabalho entupido Q

UASE 50% dos universitários recentemente licenciados na China, que anualmente chegam a cerca de sete milhões, não encontram emprego, segundo um relatório do Ministério de Recursos Humanos e Segurança Social do país, citado esta segunda-feira pelos meios de comunicação chineses. De acordo com o documento “Reforma e Desenvolvimento da Segurança Social da China”, estima-se que mais de três milhões de estudantes, prestes a licenciarem-se, terão dificuldades de encontrar emprego, disse o porta-voz da instituição, Wang Yujun.

Existem pelo menos três razões para explicar as dificuldades dos estudantes chineses para encontrar emprego, segundo declarou à Agência Efe o director do Departamento de Investimentos Internacionais da Academia de Ciências Sociais da China (CASS), Zhang Ming. O arrefecimento do crescimento económico da China (que começou em 2012 ao crescer apenas 7,8%, e que na próxima década oscilará à volta dos 7%), contribui para o empenho dos licenciados em ficar nas grandes cidades, onde se registam as mais altas taxas de desemprego, por receberem melhores benefícios sociais (nas pequenas e médias cidades o problema do desemprego não é grave).

O sistema educacional das universidades chinesas fornece um grande número de licenciados numa economia onde há uma enorme necessidade de operários ou de técnicos e não de universitários. O director do departamento de Finanças da Escola de Economia e Gestão de Tsinghua, Li Daokui, concordou com Zhang ao assinalar à Efe que a taxa de desemprego entre os universitários chineses aumentou por causa do arrefecimento do crescimento económico da China e porque a economia do país ainda “não é capaz de criar empregos de alta categoria”. Por outro lado, o relatório ministerial também sublinha que

atrasar a idade de reforma - como pedem muitas vozes na China para que se adie dos 60 para os 65 anos - na situação actual, “não é uma opção viável”. Actualmente, o mercado de trabalho chinês é “incapaz” de satisfazer a procura de quem quer um emprego, com 30% das ofertas de trabalho a serem provenientes dos reformados, considerou por sua vez o professor Deng Dasong da Universidade de Wuhan, citado pela “Xinhua”. A taxa de desemprego urbano na China - cujas autoridades não medem o desemprego – manteve-se nos 4,1% da população activa no ano passado, a mesma percentagem de 2011, segundo os números oficiais.


REGIÃO

hoje macau terça-feira 6.8.2013

9

FABRICANTE PEDE DESCULPA POR VENDER PRODUTOS CONTAMINADOS

Bactéria fatal O fabricante de lacticínios neozelandês Fonterra pediu ontem desculpa às pessoas afectadas por ter vendido produtos contaminados com uma bactéria tóxica e potencialmente fatal, mas negou qualquer tentativa de dissimulação do caso. O gigante agro-alimentar revelou no sábado que um produto de soro de leite usado para o fabrico de leite de bebé e bebidas desportivas tinha sido contaminado com uma bactéria que pode causar botulismo - forma de intoxicação alimentar rara mas potencialmente fatal -, o que gerou reacções imediatas da China, um dos maiores mercados de importação dos produtos lácteos da Nova Zelândia. “Apresentamos as nossas mais profundas desculpas às pessoas que foram afectadas”, afirmou ontem o presidente do grupo, Theo Spierings, numa conferência de imprensa em Pequim. Segundo Theo Spierings, a Fonterra informou os seus clientes e as autoridades no prazo de 24 horas após a confirmação do problema de contaminação. As afirmações de Theo Spierings contrariam as do primeiro-ministro neozelandês, John Key, que, em declarações à TVNZ, criticou o atraso da Fonterra na divulgação de informações sobre o caso de contaminação. O primeiro-ministro disse que estava preocupado com o impacto da reputação da Nova Zelândia como fornecedor de produtos lácteos seguros, particularmente na Ásia. “Uma empresa que é a nossa maior marca, o principal exportador, uma bandeira da Nova Zelândia, cujo negócio se baseia na segurança e qualidade alimentar, pensamos que

deveriam ter tomado todas as precauções”, afirmou. Os produtos em que foram encontrados vestígios da bactéria foram exportados para a Austrália, China, Malásia, Arábia Saudita, Tailândia e Vietname. De acordo com a agência chinesa Xinhua, a Fonterra está a pedir a devolução de 1.000 toneladas dos seus produtos. O grupo Fonterra é o maior exportador mundial de produtos lácteos.

CAIR NO ERRO PELA SEGUNDA VEZ

Este é o segundo caso de contaminação alimentar da Fonterra este ano, depois de, em Janeiro, terem sido encontrados em alguns dos seus produtos resíduos de dicianodiamida (DCD), uma substância química utilizada nas pastagens com o objectivo de reduzir os gases de efeito estufa. A Fonterra já foi um dos accionistas da marca chinesa Sanlu, que esteve no centro do escândalo do leite em pó contaminado com melamina, o qual resultou na morte de pelo menos seis bebés e afectou mais de 300 mil. Entretanto, as autoridades russas anunciaram também ontem ter proibido a venda de lacticínios da Fonterra. A associação russa de protecção do consumidor Rospotrebnadzor anunciou em comunicado a “retirada de venda dos produtos lácteos potencialmente contaminados da empresa Fonterra e a suspensão da sua importação no território da Federação da Rússia”. A associação apelou aos consumidores para que “evitem consumir” os lacticínios do grupo agro-alimentar neo-zelandês e anunciou que vai adoptar medidas de controlo.

COREIA DO SUL SEUL DECIDE SE COMPRA 60 AVIÕES DE COMBATE

Renovação em marcha A

Coreia do Sul decide na próxima semana a compra de 60 novos aviões de combate por cerca de 50.558 milhões de patacas, numa licitação participada pelo consórcio europeu EADS e pelas norte-americanas Boeing e Lockheed Martin. Esta última fase do processo de licitação, a realizar de 12 a 16 de Agosto, foi paralisada quando o ministro da Defesa sul-coreano anunciou que as ofertas dos fabricantes aeronáuticos ultrapassavam o orçamento aprovado pelo Parlamento.

“Se todos os fabricantes mantiverem os seus preços acima do orçamento, o Programa de Gestão de Aquisição de Defesa (DAPA, na sigla em inglês), vai reconsiderar o plano de compra de caças”, assegurou um dirigente do organismo em declarações recolhidas pela agência Yonhap. Na lista de possíveis aviões de combate a fornecer à Coreia do Sul estão o F-15 Silent Eagle da Boeing, o F-35 Furtivo Jet da Lockheed Martin e o Eurofighter Tranche 3 Typhoon da EADS. A DAPA, a agência estatal de

PRESIDENTE DA COREIA DO SUL FAZ PEQUENA REMODELAÇÃO NO GOVERNO

Novo impulso A

Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, substituiu ontem o seu chefe de gabinete e nomeou três novos membros para o Governo, numa renovação da equipa que acontece após seis meses no poder, informou a agência Yonhap. Park Geun-hye nomeou Kim Ki-choon, antigo ministro de Justiça e procurador-geral, chefe de gabinete em substituição de Huh Tae-yeol, ao mesmo tempo que designou o anterior embaixador sul-coreano para a União Europeia Park Joon-woo como novo responsável pela pasta dos Negócios Estrangeiros. “A Presidente indicou novos membros para dar um impulso mais decidido às suas

políticas e renová-las na segunda metade do ano”, disse o secretário de comunicação da presidência, Lee Jung-hyun. Também foram nomeados o deputado Hong Kyung-shik para a pasta dos Assuntos Sociais, o perito em tecnologia Yoon Chang-bun como secretário de Estratégia do Futuro e o ex-vice-ministro de Saúde Choi Won-young como responsável pelo Emprego e Segurança Social. As nomeações ocorrem depois de, no início de Maio, a Presidente sul-coreana ter despedido o seu porta-voz Yoon Chang-jung, acusado de ter cometido uma alegada agressão sexual durante uma visita oficial aos Estados Unidos.

contratações de Defesa na Coreia do Sul, já tinha suspendido a aquisição destes aviões de combate em Dezembro, antes das eleições presidenciais ganhas pela candidata do partido no governo Saenuri, Park Geun-hye. O objectivo da Coreia do Sul é substituir a sua actual frota de F-4 e F-5 com estes 60 novos aparelhos em 2017-2019. Desde 2002, a Coreia do Sul adquiriu mais de meia centena de caças F-15 da Boeing como parte da primeira tranche do seu programa de modernização das Forças Aéreas.


10

BRASIL

hoje macau terça

Tatuagens, corpos musculados, cabeças rapadas e a sensibilidade para tricotar. Se não acredita que esta mistura é possível, é porque ainda não sabe o que se passa na Penitenciária Professor Ariosvaldo de Campos Pires, uma prisão de alta segurança no Brasil JOANA FREITAS

joana.freitas@hojemacau.com.mo

E

NTRAR numa prisão de alta segurança e ver prisioneiros a tricotar não é um cenário comum. Mas Raquel Guimarães, uma estilista brasileira de Minas Gerais, conseguiu fazê-lo, contando com a ajuda de mais de quarenta prisioneiros que, todos os dias, se dedicam à malha, depois de terem sido apanhados nas malhas da lei. A iniciativa começou em 2009, quando Raquel Guimarães se deparou com falta de mão-de-obra qualificada para abrir a sua empresa de moda. Depois de tentar contratar domésticas, não conseguiu arranjar uma equipa disposta a dedicar-se a várias horas de trabalho. Foi aí que pensou nos detidos da Penitenciária Professor Ariosvaldo de Campos Pires, em Minas Gerais, tendo sido imediatamente apelidada de maluca. “Quando vi aquela menina loira, linda e rica, pensei que ela só podia ser louca”, diz a directora do estabelecimento prisional, Andreia Valéria Pinto, citada pela Euronews. Ainda, assim, a responsável da prisão acabou convencida. A criadora de moda – que já tinha alguma prática no mercado – conseguiu dar o primeiro passo para arranjar ajudantes e minimizar as dificuldades de não conseguir dar seguimento às suas encomendas. O maior cliente da Doisélles, segundo a Reuters, é a rede americana de hotéis de luxo Four Seasons.

O ‘FLOR DE LÓTUS’

Mas antes que a Doisélles – a marca de Raquel Guimarães, dedicada apenas a roupas feitas em tricô – conseguisse incluir os seus novos membros, muito ainda precisou de ser feito. Foi preciso convencer a Secretaria da Defesa Social a autorizar a entrada de um dos principais materiais para o trabalho de tricotar – as agulhas. “Havia o natural receio

DETIDOS DE UMA PRISÃO DE ALTA SEGURANÇA EM MINAS GERAIS CONFECCIONAM R

Um escape às malh


brasil 11

a-feira 6.8.2013

ROUPAS EM TRICÔ

has da lei

TESTEMUNHOS EM PRIMEIRA MÃO • “Quero sair a saber que há algo que me possa abrir uma oportunidade lá fora” - Júlio César da Gama, detido que esperou um ano para conseguir uma vaga no projecto

• “A gente não compra para ajudar, compra porque a roupa é bonita e bem feita” - Margot Angélica Nunes Reis, gerente de uma loja onde se vende a Doisélles

• “Passei uma vida dentro da cadeia e o que mais tenho vontade de fazer é sair sem destino e aproveitar os meus filhos” - Leonardo Siqueira da Silva, condenado a 18 anos por tráfico de droga

• “Levei comigo todas as manhãs da primeira semana de treinamento uma frase de Dostoievski, para me munir de toda a paciência e naturalidade para um mergulho dentro de uma oficina

Tivemos o contacto directo com os presos para a selecção inicial e o primeiro contacto deles com as agulhas seria algo que beirava o impossível, um desconforto geral entre homem e ferramenta. Mas nada é mais impressionante do que a força de vontade, nada é mais forte que o desejo de reverter uma condição. Nada é mais bonito do que provar que tudo é possível RAQUEL GUIMARÃES estilista

de que as agulhas, sendo longas e pontiagudas, fossem usadas como xuxos, a gíria que os presos usam para um tipo de arma branca”, refere a estilista, citada pelas agências de notícias. O projecto, contudo, avançou. Tendo como base a Lei de Execução Penal brasileira, que diz que “o trabalho do condenado, como dever social e condição de dignidade humana, terá finalidade educativa e produtiva”, o ‘Flor de Lótus’ – nome com que foi baptizado – começou a andar. “Num primeiro contacto com a direcção da penitenciária, fomos encorajados a realizar alguns testes com a mão-de-obra masculina para o trabalho. Estranhei a proposta por nunca na vida ter visto um homem fazer tricô e croché, mas eu estava ali para ver coisas que nunca vi na vida”, relembra Raquel Guimarães no seu website, visitado pelo HM. “Tivemos o contacto directo com os presos para a selecção inicial e

o primeiro contacto deles com as agulhas seria algo que beirava o impossível, um desconforto geral entre homem e ferramenta. Mas nada é mais impressionante do que a força de vontade, nada é mais forte que o desejo de reverter uma condição. Nada é mais bonito do que provar que tudo é possível.”

BENEFICIADOS

E possível foi. Raquel Guimarães treinou, até hoje, cerca de 40 presidiários – todos homens -, tendo actualmente 18 deles a trabalhar a tempo inteiro numa unidade de produção da Doisélles dentro de um dos pavilhões da própria penitenciária. Além de poderem imaginar as peças feitas por si à venda em lojas em capitais como Paris, Nova Iorque e Tóquio, há mais que os detidos

com 20 presos, 20 tesouras e 20 pares de agulhas: “um ato de confiança dá paz e serenidade”. A revelação do que eles seriam capazes não demorou mais do que um dia. A rapidez com que eles aprenderam os movimentos dos pontos básicos do tricô garantiu que, antes do tempo inicialmente previsto, já estivessem computando a produção e remindo a pena” - Raquel Guimarães, mentora do projecto e dona da marca

ganham em troca: por cada três dias de trabalho, conseguem um dia a menos na prisão. E ainda, segundo a Reuters, compensações mensais perto dos 508 reais (1725 patacas). O que dão em troca? O que mais têm homens que estão presos por crimes que vão desde assaltos à mão armada a homicídios: tempo. “Quero (e já estou a conseguir) mudar o dia do sujeito enquanto cumpre sua pena, enquanto paga à sociedade qualquer que seja o dano que lhe causou. O maior valor de um homem é a liberdade. Quando ela lhe é tirada por falta de merecimento, o seu maior bem passa a ser o tempo. Portanto parece-me óbvio que ocupar estas mãos e mentes com trabalho digno é um caminho firme na ajuda do maior princípio que inspira o cárcere: a recuperação.”


12 publicidade

hoje macau terรงa-feira 6.8.2013


VIDA

hoje macau terça-feira 6.8.2013

PROTECÇÃO AMBIENTAL DSPA DEBATEU COM ENTIDADE HOMÓLOGA DE HONG KONG

Avançar no terreno

F

OI no passado mês de Julho que decorreu a 5ª Reunião de Cooperação Ambiental Hong Kong-Macau, um encontro que contou com a presença da Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) e a entidade irmã de Hong Kong. Segundo um comunicado, foi feito “um balanço das actividades desenvolvidas no ano anterior”, sem esquecer “as expectativas de cooperação no futuro”. Nesse ponto, para o ano de 2013-2014 ficaram decididos os pontos mais importantes para avançar com a protecção

TIAGO ALCÂNTARA

A quinta edição do encontro de cooperação ambiental com a RAEHK decorreu o mês passado. A DSPA garante que há avanços no projecto de adesão de Macau à rede regional de monitorização da qualidade do ar

ambiental “em numerosas áreas”, sendo as mais importantes a aposta na “redução de emissões de fontes fixas de poluição do ar” ou a “supervisão e controlo de importação e exportação de resíduos perigosos”.

As duas entidades prometem ainda olhar para a “redução das emissões dos navios e barcos”, a questão dos eco-veículos e a “avaliação do impacto ambiental, monitorização do ambiente

e educação ambiental”. “As partes estruturam as expectativas de continuar a fortificar a cooperação e melhorar a comunicação, algo favorável à implementação das políticas do ambiente e do melhoramente da qualidade do meio ambiente não só de Hong Kong e Macau, mas também das regiões vizinhas”, aponta ainda o comunicado.

BALANÇO POSITIVO

Na reunião “ambas as partes confirmaram os resultados e êxitos obtidos na cooperação ambiental ao longo dos tempos passados”, tendo ainda sido apresentados “os avanços dos trabalhos de adesão de Macau à Rede Regional de Monitorização da Qualidade do Ar no Delta do Rio das Pérolas, Guangdong, Hong Kong e Macau”. Foram ainda debatidos “os benefícios à substituição com combustível mais limpo durante a atracação de navios transoceânicos de Hong Kong”. Uma maior conexão das redes regionais de monitorização do ar, bem como a supervisão dos resíduos perigosos, foram outros temas debatidos. - A.S.S.

Alerta Paracetamol pode causar alergias graves e até a morte

A Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA emitiu um anúncio de segurança sobre o paracetamol, um dos medicamentos mais comuns para aliviar dor e febre, indicando que “em casos extremamente raros”, este medicamento pode causar reacções alérgicas graves na pele, incluindo Síndrome de Stevens-Johnson. “As reacções adversas causadas por paracetamol são conhecidas e são muito raras de acontecer. Actualmente, em Macau, não tem havido nenhum caso relatado da reacção alérgica grave após o consumo do mesmo”, lê-se num comunicado dos Serviços de Saúde (SS). O síndrome de Stevens-Johnson é uma doença causada por uma reacção alérgica grave, que origina erupções cutâneas em diversas partes do corpo, como olhos, nariz, uretra, vagina, trato intestinal e respiratório. A patologia pode ser fatal. Os SS aconselham a que, caso os cidadãos tenham reacções adversas após o consumo de paracetamol, devem de imediato recorrer a uma consulta médica.

Leite em pó Suspensa venda de produto da Nova Zelândia em Macau

Está em suspenso a venda de leite em pó de marcas neozelandesas. Foram encontrados em três lotes de concentrado de proteína de soro de leite produzidos pela Fonterra Co-Operative Group, da Nova Zelândia, foi verificada a presença da bactéria Clostridium botulinum. Os Serviços de Saúde da Nova Zelândia também indicaram que cinco lotes de Nutricia Karicare, leite em pó para os bebés com idade superior a seis meses, podem ter sido afectados por este incidente de contaminação. “Presentemente, foi suspensa a venda do leite em pó dos referidos lotes naquele país. Segundo as informações dos Serviços de Saúde de Macau, a importação dos leites em pó afectados não foi autorizada e estes continuam a prestar máxima atenção na evolução deste incidente”, pode ler-se num comunicado do Governo.

PUB

Anúncio A todos a quem for presente, O “Centro de Educação da Academia de Talentos de Macau” e a sociedade “Academia de Talentos de Macau Lda.”, declaram que: de harmonia com o deliberado em reunião da Assembleia Geral Extraordinária, foram destituídos de todas as funções, cargos e responsabilidades que vêm exercendo em representação das entidades acima mencionadas, Ana Maria Manhão Sou, cidadã de Macau, titular do Bir Nº. 5025XXX (X) e Luís Miguel Manhão Sou, cidadão de Macau, titular do BIR Nº. 5123XXX (X). Por conseguinte, ficam desde já encerradas e dadas por findas as suas principais funções de Directores do Centro de Educação e também de todos outros direitos que possam ter sido exercidos por eles no passado. Todas e quaisquer relações pessoais, problemas financeiros, dívidas pessoais ou conexas com as empresas, bem como, quaisquer outros problemas anteriormente exercidos no exterior sem o consentimento das referidas empresas não são da responsabilidade das ditas empresas.

Anúncio A quem de interesse, 

Maria Cordero Administradora do «Centro de Educação da Academia de 
Talentos de Macau»e da sociedade «Academia de Talentos de Macau Lda.», vem por este meio declarar que, não ter qualquer afiliação pessoal

de negócios com Ana Maria Manhão Sou, cidadã de Macau, BIR Nº. 5025XXX (X) e com Luís Miguel Manhão Sou, cidadão de Macau

BIR Nº: 5123XXX (X), não sendo assim responsável por qualquer transacção efectuada ou contrato celebrado por estes indivíduos no passado.

Todas as relações contraídas, problemas financeiras, dívidas e outros

problemas assumidos e exercidos anteriormente pelos visados não estão relacionados de modo algum com a sua pessoa,  

Terça-feira, 6 de Agosto de 2013 Sexta Feira, 2 de Agosto de 2013 “Centro de Educação da Academia de Talentos de Macau” e sociedade “Academia de Talentos de Macau Lda.” CEO Maria Cordero

“Centro de Educação da Academia de Talentos de Macau” e sociedade “Academia de Talentos de Macau Lda.” CEO

Maria Cordero

13


14

CULTURA

hoje macau terça-feira 6.8.2013

PATRIMÓNIO ZAHA HADID ACUSADA DE DESTRUIR ANTIGA ZONA DE PEQUIM COM CENTRO COMERCIAL

Grupo de protecção “em choque” A arquitecta britânica, de ascendência iraquiana, está a ser acusada pelo grupo chinês de protecção do património Beijing Cultural Heritage Protection Centre de ter violado a paisagem tradicional de Pequim ao projectar um centro comercial, o Galaxy Soho, de 330 mil metros quadrados. A contestação, que já existia, ganhou esta semana outra dimensão depois de esta obra ter sido seleccionada para os finalistas do Prémio de Arquitectura RIBA Lubetkin. O júri do prémio, entregue pela Royal Institute of British Architects (RIBA) e que distingue os melhores edifícios internacionais, elogiou a obra de Zaha Hadid, destacando a “bem-vinda democratização” do trabalho da arquitecta. “O desenvolvimento [do edifício] é altamente urbano e suburbano, é tanto cívico como comercial”, diz o júri no comunicado em que anuncia os finalistas, acrescentando ainda que “a criação de espaços públicos num piso inferior com uma bem detalhada zona de estar e fontes demonstra uma rara generosidade num país determinado a superar o ocidente em termos de comercialização”. No entanto, os defensores do património tradicional chinês desta Organização Não Governamental (ONG) não concordam com estas considerações, achando que esta obra, composta por quatro torres, ligadas entre si através de pontes, é demasiado futurista para a zona onde está instalada. Numa carta publicada na quinta-feira no site Building Design,

O

filme “Se eu fosse ladrão... roubava”, que o realizador Paulo Rocha fez antes de morrer e que se estreará no festival de cinema de Locarno (Suíça), é “uma imensa despedida”, disse à Lusa o encenador Jorge Silva Melo. Paulo Rocha morreu em Dezembro passado, aos 77 anos, deixando por estrear esta longa-metragem, que será exibida fora de competição, no dia 14, no festival de cinema de Locarno, que começa na quarta-feira. Jorge Silva Melo foi um dos primeiros a visionar o filme, tendo escrito um texto, a pedido da Cinemateca, para acompanhar a divulgação internacional da obra. Para o encenador, “Se

e envidada para a RIBA, o grupo escreve que o Galaxy Soho “causou grandes danos na preservação da paisagem da antiga Pequim”. Dizem que o plano urbano original da cidade não foi respeitado, assim como “o estilo e o esquema de cores da arquitectura vernacular de Pequim”. Por tudo isto, o grupo contesta a escolha do edifício para os finalistas do prémio britânico, alegando estar “em choque com a notícia”.

Para estes defensores da antiga paisagem de Pequim, esta nomeação só vai encorajar a que mais “destruições” destas aconteçam. “Muitos de nós em Pequim estamos muito desiludidos e ofendidos. Acreditamos fortemente que este prémio da vossa instituição [a RIBA] vai fazer com que se cometam os mesmos erros, aumentando a dificuldade em proteger o património cultural da China”, continua a carta.

Zaha Hadid, que se tornou em 2004 na primeira mulher a vencer o Pritzker, afastou-se da polémica garantindo que trabalhou em parceria com o Local Design Institute “para assegurar que o projecto cumpria todas as normas e requisitos do Governo”. “Quando fomos escolhidos para este projecto, não existiam edifícios nenhuns neste sítio”, esclareceu a porta-voz da arquitecta ao jornal The Guardian, afirmando que nada foi destruído para que este centro de

ÚLTIMO FILME DE PAULO ROCHA É “UMA IMENSA DESPEDIDA”

À beira da morte eu fosse ladrão... roubava” “é um filme extremamente comovente, doloroso, feito à beira da morte, magistralmente filmado. É uma imensa despedida, mas não é

com arrependimento. É uma despedida com vitalidade”. O filme articula uma ficção baseada nas memórias da vida do pai de Paulo Rocha, com imagens que o realizador

retirou de vários filmes seus, dando-lhes uma nova interpretação. “É um filme sobre uma partida para longe”, afirmou Jorge Silva Melo. O encenador, que foi amigo de Paulo Rocha, disse não encontrar mais nenhum filme como este, pela “imensa descoberta” que Paulo Rocha oferece ao espectador ao revisitar filmes anteriores, como o emblemático “Verdes Anos”. No filme há ainda uma expressa admiração de Paulo Rocha pela obra de Amadeo Souza-Cardoso - de quem fez um documentário nos

comercial, que abriu portas no ano passado, fosse construído. “Criámos uma variedade de espaços públicos que envolvem directamente com a cidade, reinterpretando o tecido urbano tradicional e os padrões de vida contemporâneos numa paisagem urbana contínua”, acrescentou a porta-voz, citada pelo mesmo jornal. A organização do prémio, que anuncia o vencedor a 26 de Setembro, ainda não se pronunciou sobre a polémica.

anos 1980 -, “pelo gosto pela colagem e pela pesquisa do original”, disse. Do elenco do novo filme fazem parte, por exemplo, Isabel Ruth, Márcia Breia, Luís Miguel Cintra e Carla Chambel. O festival de Locarno irá ainda homenagear Paulo Rocha com a exibição dos filmes “Os Verdes Anos”, distinguido em 1964, e “Mudar de Vida” (1966), este numa versão restaurada digitalmente pela Cinemateca, com a colaboração do realizador Pedro Costa. Paulo Rocha deixou, em testamento, toda a obra e património cinematográfico à Cinemateca Portuguesa, e manifestou o desejo de que “Se eu fosse ladrão...

roubava” fosse exibido em Locarno, um “festival que fora para ele importantíssimo na fase inicial da sua carreira”, revelou o Museu do Cinema, em comunicado. Até ao final do ano, a Cinemateca pretende fazer uma nova homenagem a Paulo Rocha, mostrando o conjunto da sua obra. Paulo Rocha, que estudou Direito em Lisboa e cinema em França, foi assistente de realização de Jean Renoir e Manoel de Oliveira e assinou outros filmes como “AIlha dos Amores” (1982), “O Desejado” (1988), “O Rio do Ouro” (1998), “A Raiz do Coração” (2000) e “Vanitas” (2004). A 66.ª edição do festival de Locarno decorrerá de 7 a 17 de Agosto.


cultura 15

hoje macau terça-feira 6.8.2013

O

S herdeiros de Pablo Picasso mantêm um escritório da família num modesto prédio de Paris perto da Place Vendôme, entre um café e uma agência de viagens. É ali que os descendentes do artista se reúnem para avaliar a situação do seu império – incluindo uma colecção de Picassos e vários milhões de patacas por ano em comissões de revenda e licenciamento. A dois quarteirões, outro membro da família – Diana Widmaier-Picasso, neta do artista por via da sua amante Marie-Thérèse Walter – está a construir o seu próprio reino num ateliê branco e elegante. Diana, 39 anos, diz que a investigação artística que está a fazer tem os auspícios da empresa da família, mas que por outro lado é algo à parte. Nos últimos dez anos Diana Widmaier-Picasso tem vindo a investigar um novo catálogo raisonné, ou inventário académico, das esculturas do avô, e espera publicar o primeiro volume dentro de dois anos para coincidir com uma grande exposição sobre Picasso que pretende fazer no Grand Palais de Paris. A sua investigação envolve a localização e catalogação das medidas e movimentos de cada escultura criada pelo artista durante a sua carreira de oito décadas, mais de 2.000 no total. Diana investigou facturas de fundições e entrevistou carpinteiros e ceramistas que trabalharam com Picasso há mais de 50 anos. Convenceu a sua mãe, Maya Widmaier-Picasso, a entregar-lhe cartas de amor dos pais para que pudesse encontrar pistas. Historiadora da arte e ex-especialista de uma casa de leilões, Diana Widmaier-Picasso conhece bem o significado do que está a tentar fazer. Estes catálogos exaustivos de muitos volumes tendem a servir como a última palavra da produção criativa de um artista. Tudo o que é incluído tem importância para a posteridade, e desse modo para o mercado. Os compradores de arte geralmente sentem-se mais seguros quando sabem exactamente quantas versões similares um artista pode ter produzido – e quantas delas podem estar em museus e supostamente fora de alcance.

NETA PREPARA INVENTÁRIO PARA DAR NOVO IMPULSO AO TRABALHO DO ARTISTA

Picasso com obra subvalorizada

Estes catálogos documentam esse tipo de informação, juntamente com tudo o que se pode cientificamente conhecer sobre as obras de arte. Geralmente escritos e controlados por académicos ou membros da família em posição de zelar pelo artista, os catálogos raisonnés também são usados para ajudar a confirmar a autenticidade das obras – ou até mesmo a reforçar a confiança dos coleccionadores. “Para o comércio de arte, é como um selo de aprovação”, diz Véronique Wiesinger, directora da Alberto & Annette Giacometti Foundation. Os negociadores afirmam que as implicações financeiras das descobertas de Diana Widmaier-Picasso poderão ser enormes porque

ela está a concentrar-se naquele que é possivelmente o único segmento subvalorizado da obra do avô, as suas esculturas. Picasso, o espanhol que foi um dos fundadores do cubismo e o pintor de “Guernica”, criou cerca de 50 mil obras entre 1881 até morrer em 1973. O seu “Nu, folhas verdes e busto” foi vendido por 128,5 milhões de patacas, o segundo maior preço já pago por um artista em leilão, depois dos 934,8 milhões de patacas pagos por “O Grito”, de Edvard Munch. Mas as esculturas de bobos da corte e galos feitas por Picasso, e os retratos em chapas metálicas de raparigas com os cabelos em rabo de cavalo, não são tão conhecidas ou tão valorizadas. Isto poderá mudar

com a conclusão do catálogo de Diana Widmaier-Picasso, afirma Carmen Gimenez, curadora do Salomon R. Guggenheim Museum que já dirigiu o Museo Picasso Málaga em Espanha. Gimenez diz que os negociadores e os leiloeiros já estão acompanhar a pesquisa de Diana nas esculturas em folhas de metal da década de 1950,

para chamar a atenção dos coleccionadores de como elas são raras. O resultado é que os preços já começaram a subir, segundo os negociadores. Há três meses atrás, o coleccionador de Nova Iorque, Donald Bryant pagou 105,9 milhões de patacas à Sotheby’s pelo retrato pintado em metal “Sylvette”, de 1954. Seis anos antes, as

casas de leilões não conseguiam um terço disso. Gimenez acredita que os preços do restante das esculturas de Picasso poderão chegar a patamares parecidos. “Picasso é o maior escultor do século XX”, afirma. “Ele praticamente reinventou a escultura moderna. Mas assim que se começa a trabalhar com as suas esculturas, percebe-se que é preciso aprender mais.” Os curadores e os negociadores de arte há muito que se queixam que os registos sobre os verdadeiros números e paradeiro das esculturas de Picasso estão ultrapassados e incompletos. Os próprios negociadores de Picasso e as casas de fundição que trabalhavam com ele nunca mantiveram bons registos dos números de peças de bronze que moldaram a partir dos seus moldes de gesso, porque antes da Segunda Guerra Mundial o costume no mundo das artes era simplesmente atender aos pedidos que vinham dos coleccionadores. Pelo menos uma meia dúzia de catálogos raisonnés mapeiam hoje a produção artística de Picasso – especialmente um conjunto de 33 volumes sobre as suas pinturas e desenhos elaborado por Christian Zervos, que está agora a ser reimpresso pela Cahiers d’Art. Mas o único catálogo raisonné dedicado às esculturas de Picasso foi escrito em 1971 e actualizado em 1983 e 2000 por Werner Spies, o ex-director do Centro Pompidou de Paris, e nenhuma destas versões lista uma parte importante necessária à confirmação de autenticidade – a procedência das obras, ou a lista completa dos proprietários anteriores. Diana Widmaier-Picasso diz que a sua versão incluirá todas estas procedências.

PUB

PRECISA-SE Jornalista fluente em português, inglês, cantonês e mandarim Por favor, contactar o nosso jornal através do número de telefone 28752401


16

DESPORTO

hoje macau terça-feira 6.8.2013

CRISTIANO RONALDO RESPONDE A MOURINHO, DEPOIS DESTE O CRITICAR

“Não cuspo no prato em que como” C RISTIANO Ronaldo não perdeu tempo e já veio a terreiro reagir, com contundência, às polémicas declarações de José Mourinho. “Eu não cuspo no prato em que como”, disparou. “Há coisas na vida que não merecem comentários. Não vou fazê-lo por razões óbvias. Sempre respeitei os meus treinadores e procuro aprender com eles. Já estou habituado a que falem mal de mim. Como dizemos no meu País, não cuspo no prato em que como. Prefiro guardar as coisas positivas”, disse CR7 em conferência de Imprensa, desvalorizando o reencontro com Mourinho, por ocasião do jogo entre a equipa merengue e o Chelsea na final da Guiness International Cham-

pions Cup, que decorre nos Estados Unidos. “Vamos defrontar o Chelsea e não um treinador. É mais um jogo de preparação que queremos ganhar. Vamos continuar com o nosso trabalho para começar a Liga da melhor maneira possível”, referiu. Cristiano Ronaldo deixou, ainda, rasgados elogios a Carlo Ancelotti: “Estamos muito contentes com ele. Carlo é um homem muito carinhoso e que nos dá uma grande ilusão. Os treinos são muito bons.” Recorde-se que o treinador do Chelsea, José Mourinho, revelou numa entrevista ao canal ESPN que tentou contratar o que diz ser o verdadeiro Ronaldo. “Fui treinador principal pela primeira vez no ano 2000, mas

antes disso fui adjunto em grandes clubes, com grandes treinadores e trabalhei com os melhores jogadores do mundo. Tinha 30 anos e treinava o Ronaldo, não este [Cristiano Ronaldo], mas o verdadeiro, o brasileiro”, revelou o treinador. Mourinho fez saber ainda que pediu à direcção do Real Madrid a contratação de Gareth Bale, vaticinando ainda sucesso para o jogador caso este assine pelo Bernabéu. “Pedi ao clube para o comprar na última época mas não foi possível. Parece que vai acontecer esta temporada e fico feliz por eles porque ele é um jogador fantástico. Mas falamos de números enormes e o miúdo vai passar por muita pressão para justificar o investimento.”

CR7 VAI GANHAR 170 MILHÕES DE PATACAS POR ÉPOCA O diário ´Marca` adianta, na edição desta segunda-feira, que Real Madrid e Cristiano Ronaldo já chegaram a acordo para a renovação do contrato do internacional português até 2018. Segundo noticia o jornal, CR7 vai passar a auferir 170 milhões de patacas limpos por época, terminando a carreira ao serviço do clube do Santiago Bernabéu. Escreve a mesma fonte que o acordo para a prorrogação do vínculo implicou cedências de parte a parte no que respeita à exploração dos direitos de imagem do jogador . A

ÓSCAR CARDOZO CONSIDERA NÃO EXISTIREM CONDIÇÕES PARA CONTINUAR

oficialização deverá ocorrer depois do anúncio da contratação de Gareth Bale por parte do Real Madrid. Instado a pronunciar-se sobre o alegado acordo para renovar contrato com o Real Madrid, Cristiano Ronaldo jogou...à defesa. “Nada está resolvido. Não quero falar sobre isso porque não é o momento oportuno. Pode ser que num futuro próximo se saiba algo de mais concreto, mas agora estou preocupado em jogar e em preparar-me da melhor forma”, indicou o português, em conferência de Imprensa.

“A minha cabeça já está longe do Benfica” Ó SCAR Cardozo, 30 anos, assistiu pela televisão ao jogo entre o Benfica e o São Paulo, no Estádio da Luz, anteontem à noite - está proibido de frequentar as instalações do clube por decorrer processo disciplinar -, e, em conversa com A Bola, garantiu ter ficado sensibilizado com as manifestações espontâneas de carinho que surgiram nas bancadas da catedral encarnada, por parte de muitos dos adeptos das águias.

Ainda assim, o ´Tacuara` considera não existirem condições para continuar a representar o Benfica. “Agradeço muito aos adeptos por estarem sempre comigo, mas depois de tudo o que aconteceu já vai ser muito difícil encontrar motivação para continuar”, vincou o ponta de lança paraguaio, que chegou ao clube em 2007, proveniente do Newell’s Old Boys, a troco de 118 milhões de patacas, e que em seis temporadas se tornou no nono melhor mar-

cador da história do Benfica (e melhor estrangeiro), com 160 golos em 261 jogos. “A minha cabeça já está longe do Benfica”, vincou.

PALAVRA DE ACADÉMICO

Manuel Sérgio acredita que Óscar Cardozo continuaria a ser jogador do Benfica se a decisão sobre o futuro do avançado fosse da exclusiva responsabilidade Jorge Jesus. “A resolução do problema do Cardozo não passa só por Jorge Jesus, passa também pela Direcção do Benfica.

Julgo que o presidente do Benfica será a peça principal neste processo”, observa o professor e amigo de longa data do treinador, em declarações à Renascença. Não obstante a “atitude impensada” do jogador depois da final da Taça de Portugal, considera Manuel Sérgio que ´Tacuara` “merece a compreensão” de todos. E não duvida que Jorge Jesus, como “bom homem” que é e com “o grande coração” que tem, é capaz “de esquecer as ofensas”. “Dá-me a impressão que, por ele, passava em frente. Por aquilo que conheço de Jorge Jesus, estou convencido que, por ele, Cardozo é capaz de ficar no Benfica”, refere.


FUTILIDADES

hoje macau terça-feira 6.8.2013

TEMPO

POUCO

NUBLADO

[TELE]VISÃO TDM 13:00 13:30 18:30 18:50 19:30 20:30 20:50 21:20 22:00 23:00 23:30 00:30 01:00

TDM News - Repetição Telejornal + 360° (Diferido) Cougar Town - Sr.2 Caminho das Índias (Repetição) Vingança Telejornal TDM Entrevista (Repetição) (Irmãos e Irmãs Sr.4) Caminho das Índias TDM News Portugal Aqui tão Perto Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO

RTPi 82 14:00 14:35 15:00 15:30 16:00 17:00 17:25 18:20 19:15 20:00 21:15

Telejornal Madeira Portugal Selvagem World Corporate Golf Challenge Portugal O Nosso Tempo Bom Dia Portugal AntiCrise Portugal Aqui Tão Perto O Teu Olhar (Telenovela) Nada a Esconder Jornal da Tarde Há Volta: Apresentação da 75ª Volta a Portugal em Bicicleta

MIN

26

[

MAX

32

HUM

65-90%

] C I N E M A

SALA 1

DORAEMON THE MOVIE: NOBITA IN THE SECRET GADGET MUSEUM [A] (FALADO EM CANTONÊS) 14.00, 17.45

R.I.P.D. [B]

Um filme de: Robert Schwentke Com: Ryan Reynolds, Jeff Bridges, Kevin Bacon 15.55, 21.45, 23.30

THE WOLVERINE [C] Um filme de: James Mangold com: Hugh Jackman 19.30

Sala 2

Sala 3

Um filme de: James Mangold com: Hugh Jackman 14.30, 21.30

(FALADO EM CANTONÊS) Um filme de: Raja Gosnell 14.00, 15.55, 17.50

THE WOLVERINE [C]

40 - FOX Movies 12:55 I Don’T Know How She Does It 14:25 Bruce Almighty 16:10 Rise Of The Planet Of The Apes 17:55 Ice Age: The Meltdown 19:30 Ice Age: Continental Drift 21:00 Brave 22:35 Once Upon A Time 23:25 Air Force One Is Down 41 - HBO 13:00 The Newsroom 14:00 Haywire 15:30 Scooby-Doo! 16:55 Ben 10: Destroy All Aliens 18:05 My Best Friend’S Wedding 19:55 The Interpreter 22:00 Harry Potter And The Deathly Hallows 00:10 Game Of Thrones 42 - Cinemax 12:00 Todd Mcfarlane’S Spawn 14:30 Loose Cannons 16:00 The Liquidator 17:45 Police Academy: Mission To Moscow 19:05 Population 436 20:35 Poison Ivy The New Seduction 22:00 Spartacus: War Of The Damned 23:00 Profugos

EURO

THE SMURFS [3D] [A]

R.I.P.D. 3D [B]

MONSTERS UNIVERSITY [A]

Um filme de: Robert Schwentke Com: Ryan Reynolds, Jeff Bridges, Kevin Bacon 19.30

0.2

YUAN

1.3

(FALADO EM CANTONÊS) Um filme de: Raja Gosnell 19.45

(FALADO EM CANTONÊS) Um filme de: Dan Scanlon 21.45

M A C A U [ S Ã ] A S S A D O PORMENOR EM COLOANE

BAHT

THE SMURFS [A]

THE WOLVERINE [3D] [C] Um filme de: James Mangold com: Hugh Jackman 16.45

10.

Cineteatro

Foto: Gonçalo Lobo Pinheiro

• Uma cadeira pode servir para muita coisa. Para colocar o pescado a secar, para suportar outro assento ou para colocar o cobertor a secar na hora de calor. Mais, isto tudo junto consegue fazer sombra – pelo menos na ponta – a um par de sapatos. Em Coloane é que sabem...

30 - FOX Sports 12:30 PGA Championship Official Film 2000 13:30 PGA Championship Official Film 2006 14:30 NASCAR Nationwide Series 2013 - Highlights 15:30 La Liga Hot Shots 2012/13 16:00 Best of La Liga Express 2012/13Real Madrid CF vs. RCD Mallorca 16:30 La Liga: The Three Pronged Attack 17:30 Bridgestone Invitational 2013 Event Highlights 18:30 PGA Championship Official Film 2010 19:30 (LIVE) FOX SPORTS Central 20:00 Dutch Eredivisie 2013/14 Highlights 21:00 PGA Championship Official Film 2000 22:00 FOX SPORTS Central 22:30 Dutch Eredivisie 2013/14 Highlights 23:30 Liga Bbva 2012/13 Post Season Review 31 - STAR Sports 13:00 Agu Asian Rhythmic Gymnastics Championships 2013 Day 2 16:00 International Motorsport News 2013 16:45 Porsche Supercup Series 2013 17:00 Nissan GT Academy 2013 17:30 El Clasico Match 2008/2009 FC Barcelona vs. Real Madrid CF 19:30 The Football Review 2012-2013 20:00 NASCAR Sprint Cup Series 2013 - Highlights 21:00 Golf Focus 2013 21:30 (LIVE) Score Tonight 2013 22:00 The Football Review 2012-2013 22:30 Golf Focus 2013 23:00 European Le Mans Series 2013

17

POR MIM FALO

Pu Yi

Cotidiano e outras coisas repetidas, amadas “Todo dia ela faz tudo sempre igual: Me sacode às seis horas da manhã, Me sorri um sorriso pontual E me beija com a boca de hortelã. Todo dia ela diz que é pr’eu me cuidar E essas coisas que diz toda mulher. Diz que está me esperando pr’o jantar E me beija com a boca de café. Todo dia eu só penso em poder parar; Meio-dia eu só penso em dizer não, Depois penso na vida pra levar E me calo com a boca de feijão.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA A DIETA DOS 31 DIAS • Ágata Roquette

Está farta de dietas que não funcionam? Que a obrigam a passar fome? Em que emagrece um quilo e logo recupera dois? Dietas com alimentos que não encontra nos nossos supermercados e restaurantes? Que a proíbem de comer o pão ao pequeno-almoço de que tanto gosta? Não quer tomar medicamentos nem suplementos dispendiosos para emagrecer? Então este livro é para si. Ágata Roquette traz-lhe uma dieta inovadora, adaptada aos hábitos alimentares portugueses, onde o resultado é garantido. No final do mês, a sua balança vai acusar menos 3 a 5 quilos, se for mulher, e 5 a 8 quilos, se for homem.

O DIABO E A GEMADA • Sveva Casati Modignani

Em 1943, Milão está sob as bombas dos Aliados, e nas proximidades da via Padova, uma criança extraordinariamente curiosa, inicia a sua aprendizagem de vida. Chama-se Sveva e tem 5 anos. É este o contexto de “O Diabo e a Gemada”, um relato autobiográfico em que a autora percorre os anos da Segunda Guerra Mundial, que se desenrolam entre a casa de família em Milão e uma quinta, nos arrozais de Trezzano sul Naviglio, na Lombardia. A comida é o fio condutor que atravessa os episódios deste relato, em que se entrelaçam memórias e emoções, sabores e receitas e cujos acontecimentos estão sempre ligados à elaboração de um prato ou a uma refeição partilhada. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

Seis da tarde, como era de se esperar, Ela pega e me espera no portão Diz que está muito louca pra beijar E me beija com a boca de paixão. Toda noite ela diz pr’eu não me afastar; Meia-noite ela jura eterno amor E me aperta pr’eu quase sufocar E me morde com a boca de pavor. Cotidiano, Chico Buarque Estou casado com uma gata chamada Macau e há dias em que me canso da repetição que ela significa. Tem dias que eu só penso em poder parar porque a rádio passa a mesma música, porque as ruas são iguais. Mas este cotidiano que me sufoca é, se calhar, amor. E eu calome com a boca de feijão.


OPINIÃO

hoje macau terça-feira 6.8.2013

FERNANDO VINHAIS GUEDES

desporto e não só

O Brasil, já não é só Samba e Futebol! HIPPOLYTE DELAROCHE, OS CONQUISTADORES DA BASTILHA

18

O

Brasil «respira futebol» e adora o samba. Criou-se mesmo a ideia que o futebol e o samba constituíam uma espécie de «ópio do povo», que arredava para segundo plano, todos os problema de desigualdades económicas e de injustiças sociais. Foi assim durante décadas, desde o tempo das ditaduras militares, até à era da democracia pluripartidária. Porém, o que se passou durante o campeonato das confederações de futebol e continua a acontecer, com manifestações um pouco por todo o país, algumas com atos de violência, trouxeram à superfície graves problemas, pondo em causa o governo da Presidente Dilma. Os gastos exagerados com os estádios de futebol cerca de 12 mil milhões, tanto quanto foi gasto pelos Países que organizaram os três últimos campeonatos do mundo, e as responsabilidades financeiras assumidas com a organização do que terá lugar em 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2018, trouxeram para a rua centenas de milhares de cidadãos em protestos em várias cidades do Brasil. A indignação teve como primeiro motivo a má qualidade e o aumento dos custos nos transportes urbanos, mas depressa se estendeu aos graves pro-

Uma conclusão se pode tirar deste mega protesto: Os brasileiros saíram à rua por considerarem mais importante e prioritário o investimento na saúde, educação e em melhores salários e transportes urbanos, deixando para segundo plano o futebol e os grandes eventos desportivos que aí vêm! blemas existentes nas áreas da saúde, da educação e à corrupção, que dizem existir na classe política. Numa tentativa de fuga para a frente, a Presidente, reconheceu o perigo e a importância das manifestações, chegando a defender a necessidade de consultar o Povo através de um referendo, tendo contudo, sido travada pela inconstitucionalidade da sua pretensão.

Prometeu também, a criação de um fundo financeiro de dezenas de milhões de reais, oriundo das vendas do petróleo, para responder aos anseios da população. Independentemente da evolução da situação e do cumprimento das promessas, o Governo Brasileiro, foi surpreendido, porventura, quando menos esperava, isto porque decorria um grande evento do tão querido futebol! Uma conclusão se pode tirar deste mega protesto: Os brasileiros saíram à rua por considerarem mais importante e prioritário o investimento na saúde, educação e em melhores salários e transportes urbanos, deixando para segundo plano o futebol e os grandes eventos desportivos que aí vêm! Com esta atitude verdadeiramente surpreendente, o campeonato das confederações de futebol no Brasil, serviu de pretexto, funcionando como um meio para destapar algumas misérias e atingir outros, porventura mais objetivos, colocando em xeque a classe política que governa um dos Países emergentes, com mais potencial de crescimento e de riqueza. O grande problema, neste caso, estará na sua distribuição! Este texto foi escrito à luz do novo acordo ortográfico da língua portuguesa


opinião 19

hoje macau terça-feira 6.8.2013

Ricardo Pinho

disse-me um passarinho...

twitter.com/ricardo

Acho que só conseguirei escrever sem distracções quando actualizar o meu computador para uma máquina de escrever das antigas.

HELDER FERNANDO

à flor da pele

Bofetadas cobardes elefantes zangados e à solta: destrói tudo. E há prédios eventualmente em riscos de queda em artérias movimentadas da cidade. E multiplicam-se os casos de clonagem de cartões de crédito. E de novo as alegadas - e, assim sendo, descaradas - compra de votos. E, no dia de hoje, é capaz de já se ter atingido a média de 550 veículos por cada quilómetro de estrada macaense. E começa a ganhar nitidez a intenção de “deslocar” património classificado, para locais onde não exista interesse em construir mais umas torres de dezenas de andares, ou mesmo uma estação de metro. Um assunto interessante para a UNESCO: E penso, para valente defesa por parte dos naturais de Macau que já vão sendo poucos - e ainda menos os que aparecem a contrariar a peregrina ideia de uns fulanos que gostam tanto desta terra que os

enriquece, como o estimado leitor gosta de leite em pó ou garrafas de óleo envenenadas. E há a não concordância do patronato em ir até às 100 patacas por trabalhador e por mês, de contribuição para o Fundo Social. O Governo, cuja esmagadora composição vem das grandes famílias empresariais, a recuar, naturalmente. Até quando e até quanto? Já pouco existe para admiração geral. Depois de uma tal Associação Geral de Mulheres ter proclamado que o exercício da enfermagem portuguesa em Macau “põe em risco” a vida dos doentes, aparece como que em câmara de eco, uma Associação Luso-Chinesa de Enfermeiros - já não bastava a outra que não tem Lusa no nome - aparentemente tentou pôr alguma água fria na fervura, mas acabou por afirmar praticamente a mesma coisa e pela boca de uma

OS ELEFANTES, SALVADOR DALI

N

ADA de novo nesta frente regional. Habitações económicas T1, onde não cabe uma mesa para quatro pessoas sentadas e uma sofá para descansar, são recusadas. Algum responsável que autorizou ou fomentou tais construções quer ir viver para lá com a família? Moradores criticam a qualidade das construções. A tal ponto que até as denominadas habitações públicas em Seac Pai Van, já mostram as condutas de água e gás a serem corroídas pela ferrugem, apesar de terem sido montadas há um ano. A fiscalização à moda local é muito tímida, pelo menos a fiscalizar. A rápida descaracterização da região, rendida e vendida aos grandes e exteriores interesses económicos, mostra várias estratégias de conquista e saque dos despojos, não apenas a matança do pequeno e médio comércio e outras impunidades; passa inclusivamente por proibir a um velho com péssima reforma, que ocupe uns centímetros quadrados num passeio, fazendo flores manualmente, sem poluir, sem congestionar o trânsito, como fazem os sofisticados carrões de marca, com várias matrículas, estacionados arrogantemente no meio da estrada, em cima dos passeios, em qualquer local que os seus intocáveis exibidores novos-ricos, ou lacaios destes, os queiram deixar enquanto vão ali e vêm quando lhes apetecer. E ai de quem, prejudicado, os enfrentar cara a cara. Pode acontecer depois um encontro com um bando de marginais para a terrível vingança. O ambiente da região nunca foi este, os naturais de Macau, bons cidadãos, a começar pelos mais influentes numa série de assuntos, que o sejam também nestes. Ao encerramento de muitas pequenas e médias empresas, responde, há uns dias, neste jornal, um famoso ‘expert’ em vários assuntos, incluindo os ligados à América Latina, que o Governo deve “juntar essas empresas e fazê-las investir em algo lucrativo, nas minas, na agricultura, manufacturas. Não apenas na China, mas no estrangeiro”. Genial! Nada de novo, ainda, sobre a loucura da exploração imobiliária. Esta loucura viral é pior para a sociedade não enriquecida fácil e rapidamente, do que uma manada de

Nada de novo, ainda, sobre a loucura da exploração imobiliária. Esta loucura viral é pior para a sociedade não enriquecida fácil e rapidamente, do que uma manada de elefantes zangados e à solta: destrói tudo

cidadã local que por acaso também utiliza passaporte português. Existe um punhado de histórias sobre este assunto e suas ramificações antigas e recentes, que dão para uma obra de vários tomos. Não há espaço nesta crónica. A nobreza profissional e pessoal de médicos e médicas, enfermeiros e enfermeiras portugueses a exercer em Macau as suas profissões, depois destes e de outros esbofeteamentos cobardes - nos tempos do senhor governador era ver como se dobrava a espinha e se sorria amarelo - continuarão a mostrar com tranquilidade o seu saber, competência e dedicação, continuando a anular muitos e muitos riscos que nada têm a ver com questões de língua, antes com outras e variadas matérias hospitalares. Os naturais de Macau, também utilizadores de passaporte português, também neste assunto devem chegar-se à frente. Uma ex-comissária da Auditoria, que começou a sua actividade no sector público no tempo da administração portuguesa, admite publicamente, em entrevista ao Hoje, não andar muito satisfeita quando observa a forma como o Governo actual anda a gastar o dinheiro: “Foi confiada ao Governo a gestão do dinheiro público, o Governo deveria poupá-lo com mais restrição” (...) “Deveria usar melhor o dinheiro, mas não o faz, o que me deixa muito triste. Alguns deputados dizem que o Governo é estúpido e apenas tem muito dinheiro, e eu concordo”. Está no seu pleno direito. O organismo oficial que foi baptizado com o volumoso nome de IACM não está virado para várias matérias. Uma delas é sobre o entendimento dos direitos dos animais. AAnima, associação protectora dos animais, deseja, naturalmente, ser parceira do IACM nesta matéria específica, poupando-se tempo, talvez dinheiro e sobretudo trabalheira com processos burocráticos e outros. Isso é que era bom, o mais fácil e matar cães e gatos, várias centenas desde o princípio do ano. Para terminar. Um estudo da FAOM, que é a Federação das Associações dos Operários de Macau, realizou um inquérito junto de jovens entre os 16 e 29 anos. Conclui que a maioria não possui qualquer ideia ou plano para a carreira profissional. No topo das escolhas de emprego, surge o mundo dos casinos, o que leva muitos a deixarem de estudar. Já se sabia. Dinheiro como ideologia ou religião. Coisa feia.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana de Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos; Zhou Xuefei [estagiária] Colaboradores Amélia Vieira; Ana Cristina Alves; António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Correia Marques; David Chan; Fernando Vinhais Guedes; Helder Fernando; Isabel Castro; Jorge Rodrigues Simão; Leocardo; Paul Chan Wai Chi Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Tiago Alcântara; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


hoje macau terça-feira 6.8.2013

cartoon

Gibraltar compara Espanha à Coreia do Norte

O Governo de Gibraltar criticou ontem Espanha pela intenção de cobrar uma taxa de 50 euros para entrar e sair do território ultramarino britânico, comparando o país à Coreia do Norte. Em causa estão as declarações do chefe da diplomacia espanhola, José García-Margallo, que disse no domingo, ao jornal «ABC», que poderia ser aplicada uma taxa de 50 euros para entrar e sair de Gibraltar, localizada no sul de Espanha. “O que assistimos este fim de semana foi a uma espécie de ruído de espadas que já não ouvíamos há muito tempo. As coisas que García-Margallo disse são o tipo de declarações que se ouvem por parte da Coreia do Norte, não de um membro da União Europeia”, afirmou à Radio 4 da BBC, o chefe do Executivo de Gibraltar, Fabián Picardo. “Assistimos a isto durante o tempo de Franco nos anos 1960, e todos nós esperávamos que este tipo de políticas nunca mais voltariam”, afirmou o responsável, que se mostrou favorável às medidas do antigo ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol Miguel Angel Moratinos, que defendia “benefícios económicos para as duas partes”. Londres, por sua vez, disse que as diferenças com Madrid em relação a Gibraltar “vão ser resolvidas por meios políticos” e pela “relação como parceiros no quadro da União Europeia”. Gibraltar considera ter jurisdição sobre três milhas náuticas à volta da colónia, mas Espanha não lhe reconhece estas pretensões sobre as águas territoriais, apenas considerando que a soberania está limitada às águas do porto.

Berlim defende novas medidas contra espionagem

A ministra da Justiça alemã, Sabine Leutheusser-Scnarrenberger, considerou importante a criação de novas medidas de protecção de dados na União Europeia para sancionar a espionagem maciça. “Precisamos de um conjunto de medidas ao nível europeu contra a espionagem maciça pelos serviços secretos estrangeiros”, defendeu, em declarações ao «Die Welt». “As empresas norte-americanas que não respeitarem essas medidas devem ser excluídas do mercado europeu.” “Não são os serviços secretos mundiais que vão ditar as normas para a protecção da vida privada na era digital, mas os direitos fundamentais dos cidadãos”, sublinhou a governante, ao defender a criação de “um espaço seguro para dados”. Berlim tem mostrado a sua oposição à alegada espionagem feita por estrangeiros na UE, depois de o ex-analista da Agência de Segurança Nacional Edward Snowden ter denunciado a vigilância de comunicações por parte dos Estados Unidos.

por Stephff

NOVO PRESIDENTE IRANIANO

Senador John McCain no Cairo

CHINA VAI ENTREGAR AJUDA ALIMENTAR À GUINÉ-BISSAU

Cereais a caminho A

China vai entregar cereais à Guiné-Bissau para ajudar a colmatar as carências nalguns pontos do país, explicaram ontem o primeiro-ministro de transição guineense, Rui Duarte Barros, e o embaixador da China em Bissau, Wang Hua. Ambos falaram à agência Lusa no Palácio do Governo, em Bissau, à saída da cerimónia de assinatura do acordo que formaliza o apoio. Trata-se de “uma ajuda directa, com entrega de cereais”, referiu Rui Duarte Barros, mas os detalhes do auxílio ainda estão por definir. “Pode ser arroz, milho ou outras variedades alimentícias escolhidas segundo decisão do povo” e que serão entregues de seguida, acrescentou o embaixador chinês.

O arroz é o principal alimento dos guineenses, mas os maus resultados da campanha de caju (principal produto de exportação) estão a deixar muitas famílias sem capacidade para comprar o cereal, sobretudo nas zonas rurais. De acordo com um relatório de Junho do Programa Alimentar Mundial (PAM) e da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), este ano o preço médio de um quilo de caju ronda as 1,7 patacas, contra 4,5 patacas em 2012. No último ano, as populações rurais trocaram um quilo de caju por um quilo de arroz, mas hoje são precisos três quilos de caju para um quilo de arroz, refere também o relatório. A situação fez com que o Governo de transição endereçasse um pedido “a toda a comunidade

internacional para um apoio de emergência em segurança alimentar” e a China “prontificou-se imediatamente a conceder este apoio”, referiu Rui Duarte Barros. Para o embaixador da China na Guiné-Bissau, Wang Hua, “os dois povos são irmãos, apesar da larga distância” que os separa. “Vendo a situação crítica alimentícia do povo guineense, o Governo da China tomou a decisão de fazer este modesto apoio como demonstração de amizade”, acrescentou. Wang Hua espera que “o povo guineense possa, através do seu esforço e sacrifício, solucionar para o futuro, de uma vez, o problema alimentício. “Vamos trabalhar juntos”, acrescentou, dizendo que a China está a concretizar “o que um amigo tem que fazer”.

A pedido do presidente Barack Obama, John McCain e outro senador norte-americano chegaram ontem ao Cairo para conversações com os líderes interinos do Egito, depois do golpe militar que afastou Mohamed Morsi. McCain, que foi adversário de Obama nas anteriores eleições, e o também senador reuplicano Lindsay Graham vão encontrar-se com o presidente interino Adly Mansour, o ministro da Defesa Gen. Abdel Fattah al-Sisi e o ministro dos Negócios Estrangeiros Interino Nabil Fahmy.

Hambúrguer produzido em laboratório

O primeiro hambúrguer feito com carne produzida em laboratório foi testado e apresentado esta segunda-feira, numa conferência de imprensa em Londres, Inglaterra. Os cientistas da universidade de Maastrich, na Holanda, resolveram produzir um hambúrguer a partir de células extraídas de células estaminais de vaca, tendo como objectivo comprovar a qualidade da carne desenvolvida em laboratório, o que poderá reduzir o impacto da pecuária sobre o meio ambiente. Mark Post, responsável pelo projecto - que tem um custo de cerca de 250 mil euros -, pretende mostrar o crescimento da carne em laboratório, provando que «não é uma fantasia». «Nós não precisamos de matar vacas, podemos criar carne a partir de células», disse, ao jornal «The Guardian».

Taxa Euribor a seis meses inalterada

As Euribor desceram esta segundafeira em todos os prazos, com excepção da taxa a seis meses, que se mantém nos 0,341%. A Euribor a três meses recuou para 0,227% relativamente aos valores de sexta-feira; a de nove meses recuou para 0,442%, e a taxa a 12 meses diminuiu para 0,535%. No início do mês, o BCE manteve a taxa de juro de referência no mínimo histórico de 0,5%, definido em Maio.


Hoje Macau 6 AGO 2013 #2908