Page 1

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • SEGUNDA-FEIRA 6 DE FEVEREIRO DE 2012 • ANO XI • Nº 2543

Ter para ler

TEMPO MUITO NUBLADO MIN 17 MAX 21 HUMIDADE 80-99% • CÂMBIOS EURO 10.5 BAHT 0.2 YUAN 1.2

“ Adeus falinhas mansas

Segundo o Conselho de Consumidores, as operadoras informam mal os clientes sobre preços e tarifários, motivando assim a maioria das queixas. Mas o tempo do come e cala já vai lá vai – num só ano, as reclamações subiram de 112 para 261. PÁGINA 5

JIABAO “SOSSEGA” MERKEL

Primeiro-ministro diz que a China não quer comprar a Europa PÁGINA 7

PROJECTO-PILOTO

Autocarros eléctricos chegam à Taipa PÁGINA 4

ROTA DAS LETRAS

Queixas nas telecomunicações subiram para mais do dobro

TONY AIRES, O REALIZADOR SEM SEGREDOS

“O amante da minha mãe apaixonou-se pela minha irmã” CENTRAIS


2

publicidade

www.hojemacau.com.mo

segunda-feira 6.2.2012


segunda-feira 6.2.2012

política

www.hojemacau.com.mo

3

Fundação Macau nega acesso a relatório da Universidade de Ciência e Tecnologia. Por motivos...

O relatório que não sai do frio Virginia Leung

virginia.leung@hojemacau.com.mo

A  

U Kam San quis saber como anda a Universidade de Ciência e Tecnologia a gastar o donativo anual de 75 milhões de patacas, que recebe da Fundação Macau (FM). No entanto, segundo o deputado, o pedido de apresentação do relatório da  universidade “foi rejeitado pela FM”, alegando tratar-se “de um relatório de uma entidade privada, que envolve actividades

internas, com documentos e informações internas”. O deputado declarou ainda que, quando estão em causa dinheiros públicos, não deveriam ser invocadas razões do foro privado, e criticou o facto de ser a FM a única entidade a decidir qual a melhor maneira de gerir o dinheiro. Esta atitude revela, para Au Kam San, que “a FM não quer que a Assembleia Legislativa seja fiscalizadora do uso do dinheiro público por parte do Governo”. O deputado salienta que a FM sempre

Conselho de administração da FM serem também membros destacados daquela universidade”.  Au Kam San quer saber como foram gastos os 75 milhões, em 2010 e em 2011, pela universidade e qual o critério de atribuição de verbas tão avultadas. “A Assembleia Legislativa enquanto órgão de controlo, deveria ter acesso a essas informações para se assegurar que o dinheiro está a ser bem utilizado”, concluiu o deputado, que chega a duvidar da existência do relatório.

pugnou anteriormente, na Assembleia Legislativa, pela apresentação de relatórios quando estivessem envolvidas verbas consideráveis, de modo a assegurar a boa gestão dos dinheiros públicos.

MUITAS DÚVIDAS

O deputado salientou ainda que, desde a criação da FM no ano 2000, que a Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau nunca teve problemas de dinheiro ou de terrenos e que, sublinha, “isso se deve ao facto de muitos dos membros do

Chui Sai On promete “trabalhos mais concretos” na Ilha da Montanha

O

Investimentos a todo o gás

encontro celebrado este sábado entre o Chefe do Executivo da RAEM e o governador de Guangdong, Zhu Xiaodian, serviu para mostrar que 2012 promete ser um ano de reforço nos trabalhos de investimento e promoção que têm sido feitos do outro lado da fronteira. De acordo com um comunicado oficial, Chui Sai On garantiu que a “cooperação bilateral tem aumentado bastante” e que este

ano irão decorrer “trabalhos mais concretos e pormenorizados, para promover a cooperação e exploração da Ilha da Montanha e Nansha”. Em Guangdong ficou também a promessa de maiores facilidades ao nível das trocas comerciais entre as duas regiões. O chefe do Governo afirmou no encontro que Macau “está empenhada em criar mais facilidades nos procedimentos alfandegários”, para além de tornar

esta cooperação mais próxima do sector do comércio. Chui Sai On adiantou que todos os acordos estabelecidos “vão ser continuamente reforçados”, não só com o apoio de Guangdong mas também de “todos os sectores que Macau”, dadas as oportunidades de desenvolvimento económico que a região apresenta. As obras do novo “campus” da Universidade de Macau e a promoção conjunta do parque industrial Guangdong-

-Macau foram dois projectos referidos no âmbito da cooperação bilateral.

O PAPEL DE MACAU

Zhu Xiaodan apresentou-se também optimista face ao futuro da Ilha da Montanha. No contexto da assinatura do Acordo-Quadro de Cooperação Guangdong-Macau, referiu que, com o apoio de Pequim, “a construção da nova zona na Ilha da Montanha será acelerada”, assim como “várias medidas pioneiras em Hong Kong e Macau no âmbito do acordo do CEPA”. No seu discurso, Chui Sai On não esqueceu o papel que Macau tem vindo a desempenhar nesta cooperação, tendo referido a criação, em 2011, da “Macau Investimento e Desenvolvimento SA”, que tem como objectivo “o estimulo da participação das empresas de Macau na exploração da Ilha da Montanha”. Segundo o regulamento administrativo, esta entidade funciona como sociedade comercial e tem como capital social MOP 400 milhões, onde o Governo detém a maior participação, a par do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) e do Fundo de Desenvolvimento Industrial e de Comercialização, ambos com uma participação de 3%. Sendo uma ponte entre a China e os países de língua portuguesa, Macau pretende também “explorar novos meios de colaboração nos serviços sociais e públicos”, assim como o reforço do “intercâmbio nas áreas da educação cultural, protecção ambiental, abastecimento de energias ou segurança alimentar”.

Pela protecção da mão-de-obra   Lee Chong Cheng apelou à revisão do mecanismo de importação de mão-de-obra do Continente, que, acusa, sofre de graves lacunas. O deputado denunciou que os trabalhadores do interior da China que querem trabalhar em Macau têm de pagar taxas às agências de emprego, entre cerca de MOP 12.500 e MOP 30.000, e que estas, por vezes, não lhes dão os respectivos contactos de trabalho. Lee Chong Cheng apelou ao Governo para regulamentar as taxas a aplicar na importação de mão-deobra, e para rever os processos de atribuição de licenças às agências de emprego, acrescentando ainda que os trabalhadores devem ter consigo os seus contratos quando se apresentam ao trabalho. O deputado pediu que o Governo reveja urgentemente as “regras escondidas” na importação de mão-de-obra da China continental. - V.L.


4

sociedade

segunda-feira 6.2.2012

www.hojemacau.com.mo

Taipa vai ter linhas experimentais para autocarros movidos a electricidade

Tráfego com nova energia Virginia Leung

virginia.leung@hojemacau.com.mo

A  

Medicina com obrigações

Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) tenciona criar rotas para autocarros movidos a electricidade num projecto-piloto, para melhorar

as condições do trânsito entre a Taipa e a Vila da Taipa. Este projecto servirá também como base de estudo para a futura introdução destes veículos no centro de Macau. Ou seja, se o projecto for bem sucedido em breve a cidade poderá ter este tipo de transporte público,

muito menos poluente, a circular por todas as suas estradas. O director da DSAT informou que deverão ser implementadas, até ao fim do ano, quatro a seis linhas deste tipo de autocarro. Wong Wan declarou que a construção de um

projecto desta natureza em Macau é mais complicada e que vai, naturalmente, depender do êxito da iniciativa na Taipa.

COTAI TAMBÉM MUDA

O director da DSAT sublinhou também que cerca de 80% das estradas do Co-

Chan Wai Sin, subdirector dos Serviços de Saúde (SSM) reiterou que em Macau quem se quiser formar em Medicina tem de ter uma formação geral antes de tirar a especialização. Chan declarou que os SSM irão fornecer informações sobre a estrutura médica local e os padrões da prática da Medicina no território para informar melhor todos aqueles que desejam seguir uma carreira nesta área. - V.L.

Aumentos, por favor

Estacionamento valoriza O jornal Ou Mun informou que alguns dos donos de parques de estacionamento estão ansiosos por vender os seus espaços, mas que ainda há muitos que não o querem fazer. Segundo o jornal, o mercado de arrendamento destes espaços está a registar um rápido crescimento, que se prevê atingir uma subida de 20% a 30% durante o ano corrente, enquanto que para o mercado de venda está prevista uma escalada de 3% a 5 %. A subida dos valores de aluguer pode no entanto fazer aumentar ainda mais o valor de venda. - V.L.

tai irão sofrer mudanças nos próximos três anos. Como tal, desejou que a DSAT consiga melhorar as condições dos transportes públicos, para que os cidadãos usem cada vez menos os veículos particulares e assim se atenuem os problemas de tráfego para todos.

Três operadoras de jogo a caminho do Cotai

W

Mão na massa

YNN, MGM e Sociedade de Jogos de Macau querem todas estar no Cotai. As três concessionárias de jogo pediram autorização ao Governo para construir no local, depois da Sands ter avançado com a notícia de um novo projecto que envolve quatro mil quartos na parcela três também do Cotai.

Jaime Carion, director dos Serviços de Obras Públicas e Transportes, já disse que pelo menos dois dos três pedidos poderão ter uma avaliação concluída até ao final deste ano. Carion admite dificuldades no processo de avaliação, principalmente no respeitante ao cálculo do prémio de concessão. Recorde-se que este PUB

é um tema que levanta celeuma na sociedade e na Assembleia Legislativa, com os deputados a acusarem o Governo de vender terrenos a preços de saldo e dez vezes mais baratos do que mercado privado.

SEGURANÇA

O projecto de construção e regras de segurança são outros dos aspectos mais fortes a considerar. “As regras de segurança de incêndio têm de ser seguidas de forma rigorosa, não pode haver falhas”, explicou à TDM Jaime Carion. “Uma das operadoras de jogo teve de fazer alterações relativamente a isto. Elas têm de ser exequíveis nas propostas que entregam ao Governo, quer em termos técnicos, quer arquitectónicos e legais. Só depois entraremos no processo de aprovação.” Depois de, na quinta-feira, Sheldon Adelson ter avançado com o projecto de mais quartos no Cotai, ficou a saber-se que o local de construção teria um prazo de 48 meses, que terminou já em Julho de 2011. Ainda assim, a Sands prepara-se para abrir já a primeira fase do Sands Cotai Central daqui a dois meses. Um dos empreendimentos de Adelson versa sobre salas de jogo para grandes apostas.

• Lei Cheng I, vice-presidente da Federação das Associações dos Operários de Macau (FAOM), afirmou que o Governo não altera os valores das indemnizações por despedimento há uma série de anos. Segundo a deputada, não há mudanças na Lei do Trabalho, que continua a usar os valores de 1998 como referência de cálculo: máximo de salário mensal de MOP 14.000, tendo em conta a média salarial da altura, de MOP 5.050. Lei salientou que a média salarial aumentou no ano passado para MOP 10.000, mas que a referência das MOP14.000 não sofreu alterações e solicitou que o Governo proceda a ajustamentos quanto antes.  Já o vice-presidente da FAOM, e presidente da Associação Geral dos Operários de Construção Civil de Macau, Cheong Man Fun, pediu o aumento este ano, dos salários dos trabalhadores da construção civil que não têm, segundo Cheong, alterações dignas de nota desde 2005. - V.L.


segunda-feira 6.2.2012

sociedade

www.hojemacau.com.mo

5

Queixas aumentam no Conselho de Consumidores

Telecomunicações sempre no topo Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

A

S telecomunicações continuam a ser o motivo principal para as queixas que chegam ao Conselho de Consumidores. Desde os últimos dados avançados ao Hoje Macau pelo organismo, em Dezembro do ano passado, o número de reclamações continua a subir. Se em 2010 os serviços de telecomunicações foram calculados em 112 casos, 2011 chegou aos 261. Metade das reclamações esteve ligada ao serviço móvel, com os conflitos de preços a ocuparem 60% das queixas. A cobrança de roaming e de tráfego de dados sem que, em muitos casos, os clientes digam não ter sido avisados do termo do contrato de oferta e a qualidade do próprio equipamento são os motivos principais para as queixas. Também se nota um acréscimo de 70% face a 2010 em relação às

reclamações acerca do equipamento fotográfico dos telemóveis. Segundo declarações ao Hoje Macau, para os responsáveis do Conselho de Consumidores é notório que o conflito entre empresas de telecomunicações e cidadãos decorre da falta de comunicação entre a concessionária e o consumidor. As operadoras, sublinha o Conselho de Consumidores, não informam bem os clientes acerca de tarifários e preços. Por isso mesmo, em comunicado, a entidade diz já ter alertado os operadores, tendo exigido que listassem com mais clareza e esclarecessem aos consumidores as cláusulas e o conteúdo do seu plano de serviço, para além de reforçar o serviço de aviso sobre a expiração do contrato.

COMIDAS E TURISMO

No total de 6850 casos que chegaram ao CC no ano passado – dentro dos quais apenas 1689 foram reclamações – estão ainda queixas relativas ao sector das comidas e bebidas.

Em 2011, a procura abrupta de sal devido à explosão de Fukushima – que levou muitos residentes a procurar sal para prevenir a radioactividade -, e a falta de leite em pó no mercado fizeram disparar as queixas em 45%. No total, 149 reclamações chegaram ao CC. Observa-se ainda um acréscimo no número de reclamações sobre a indústria turística, os serviços de cuidados pessoais e higiene, o sector de diversões, os medicamentos e os serviços de restauração, tendo mesmo o número de queixas relativas a estes tópicos aumentado até 100% comparativamente ao ano de 2010. Existem ainda cerca de 380 reclamações de turistas, 22% do total dos casos recebidos pelo CC. Os equipamentos de telecomunicações, os estabelecimentos de comida e bebidas, as roupas e artigos de couro, são os motivos para que tenham chegado ao CC 206 reclamações.

Subida não acontecia desde 2006

Macau exportou mais em 2011 D

ADOS oficiais divulgados ontem pelos Serviços de Estatística e Censos indicam que Macau aumentou em 0,2% as suas exportações, algo que não acontecia desde 2006. No total, o território exportou produtos no valor de MOP 6,97 mil milhões. A venda de têxteis e mercadorias ao exterior sofreu uma redução de 17,7%, enquanto a exportação de tabaco, bebidas alcoólicas e máquinas e aparelhos situou-se nas MOP 5,63 milhões, o que significa uma subida anual de 5,6%. No que diz respeito aos maiores parceiros comerciais do território, os Estados Unidos sofreram uma quebra abrupta nas exportações por comparação a 2010, na ordem dos 28,9%. O comércio para o interior da China também sofreu uma descida de 0,2%. Já as exportações para Hong Kong subiram 3,5%.

MAIS IMPORTAÇÕES DA UE

Em relação às importações, o território adquiriu produtos no valor total de MOP 62,29 mil milhões, um aumento de 41,2% face a 2010. Neste sentido, o défice da balança comercial

subiu 48,9%, em termos anuais, para MOP 55,32 mil milhões. A compra de produtos do interior da China aumentou cerca de 39%.

Contudo, o maior aumento veio da União Europeia (UE), com a importação de mercadorias no valor de MOP 15,51 mil milhões, um aumento de 55,7%.

Os produtos comprados ao exterior foram essencialmente bens de consumo, como alimentos, bebidas, joalharia em ouro e malas, sendo que estes últimos

registaram aumentos de 99,7% e 114,8%, respectivamente. Foram ainda importados MOP 10,92 mil milhões de bens de capital, um aumento de 57,1%.

Licenças com mais atendimento Os residentes da zona da Areia Preta vão passar a ter um novo local de atendimento para tratar de burocracias. Isto porque a Direcção dos Serviços de Economia (DSE) inaugurou, esta sexta-feira, balcões de atendimento no Centro de Serviços da RAEM, situado na Rua Nova da Areia Preta. Numa primeira fase, este local de atendimento cobre apenas dez serviços ao público, relacionados com o comércio. Para além do pedido de diversas licenças e registos para as actividades comerciais, os cidadãos podem ainda tratar do Plano de apoio a Pequenas e Médias Empresas (PME) e ainda de planos de garantias de crédito para PME. O Centro de Serviços da RAEM funciona de segunda a sexta-feira, entre as 9 e 18 horas, estando também o atendimento disponível durante as horas de almoço.

IAS estuda vício na internet O Instituto de Acção Social (IAS) inicia hoje um estudo que pretende analisar o vício dos jovens pela internet. O trabalho, intitulado “Estudo sobre as Razões e o Vício dos Jovens de Macau pela internet” será desenvolvido em parceria com a empresa ERS e-Research Lab, sendo objectivo compreender as causas do problema e os números de quem depende diariamente da internet. A partir de hoje começam a ser realizadas entrevistas telefónicas a jovens residentes entre os 10 e os 18 anos, assim como aos seus encarregados de educação. Este trabalho será feito de forma aleatória, cujos resultados não terão possibilidade “de revelação ao público”, afirma o IAS em comunicado.


6

nacional

A

Rússia e a China vetaram este sábado uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) de apoio ao plano de paz da Liga Árabe, que pedia a renúncia do presidente sírio Bashar Assad face à escalada da violência na Síria. Os outros 13 membros do Conselho, incluindo os Estados Unidos, a Grã-Bretanha e a França, votaram, numa atípica sessão de fim-de-semana, a favor da resolução que visava acabar com a onda de violência que assola a Síria. O raro veto duplo foi emitido depois de dias de negociações para reverter a oposição russa ao rascunho de resolução. Diversos enviados europeus disseram antes da sessão que se sentiram compelidos a manter a votação, apesar dos esforços russos de procurar um adiamento, em virtude do aumento da violência do governo de Assad para com o movimento da oposição. A urgência para a votação da resolução foi ainda maior depois de um ataque das forças militares da Síria contra manifestantes, na sexta-feira. Pelo menos 260 civis, entre eles mulheres e crianças, foram mortos na cidade síria de Homs, em bombardeamentos aleatórios do exército, segundo informou um grupo da oposição local. De acordo com a ONU,

Rússia e China vetam resolução para derrubar Assad

Síria sem esperança

mais de 5.400 pessoas já morreram nos últimos 11 meses durante a repressão do governo sírio aos manifestantes da oposição.

REACÇÕES

“É um dia triste para este Conselho, um dia triste para os sírios e um

dia triste para todos os amigos da democracia”, afirmou o embaixador francês Gerard Araud, depois da resolução ter sido vetada por russos e chineses. A embaixadora dos Estados Unidos, Susan Rice, disse que seu país estava “enojado” pelo

Assunção Esteves pede clemência

presidente da Assembleia da República portuguesa, Assunção Esteves, protestou contra a execução prevista de Lau Fat-wai, cidadão português de etnia chinesa, condenado à morte em Cantão, juntando-se ao apelo feito pela Amnistia Internacional. “A presidente da Assembleia da República juntou-se ao apelo da Amnistia Internacional (AI) contra a execução de Lau Fat-wai, cidadão português de etnia chinesa, residente em Macau e condenado à morte em Cantão”, refere em comunicado. Segundo a nota, Assunção Esteves “apelou simultaneamente à maior atenção, e urgente, de todos os deputados”. AAI divulgou, a 21 de Janeiro, que Lau Fat-wai foi detido na China em Abril de 2006, acusado de transportar drogas e contrabandear materiais para fabrico de estupefacientes, tendo sido condenado à morte em 2009. Segundo a AI, o cidadão

tempos da União Soviética, e o governo de Moscovo tem sido contra qualquer pedido da ONU que poderia ser interpretado como um gesto para uma intervenção militar ou uma mudança de regime. A Rússia e a China também já tinham usado o seu poder de veto como membros permanentes do Conselho de Segurança em Outubro passado, para bloquear uma tentativa anterior dos países ocidentais de condenar a violência na Síria. “Hoje o Conselho de Segurança fracassou em cumprir com a sua responsabilidade”, disse o embaixador alemão Peter Wittig. “O povo da Síria está de novo decepcionado.”

ESTADOS UNIDOS

Junta-se a protestos contra execução de cidadão português

A

segunda-feira 6.2.2012

www.hojemacau.com.mo

português viu a sentença confirmada em segunda instância em Setembro de 2011, estando o caso em apreciação no Supremo Tribunal Popular, que, se ratificar a sentença, fará com que a execução de Lau Fat-wai aconteça muito em breve, A coordenadora do grupo da China da secção portuguesa da AI, Teresa Nogueira, enviou uma carta, em Janeiro, ao ministro dos Negócios Estran-

geiros, Paulo Portas, pedindo a intervenção de Portugal para que contacte as autoridades chinesas no swentido de travarem a execução do português de 51 anos.

POSIÇÃO DA AMNISTIA

A responsável da AI sublinhou que Lau Fat-wai, que obteve o último passaporte português em 2003 e bilhete de identidade em 2004, apenas contacta com a família por carta desde 2006, estando proibido de ver os familiares pessoalmente. Nesse sentido, a Amnistia Internacional lançou, em todo o mundo, um apelo urgente para que as autoridades chinesas não executem Lau Fat-wai e que lhe seja permitido receber visitas da família, bem como o acesso a um eventual tratamento médico. A AI considera que, “independentemente dos delitos que lhe são imputados, a pena de morte é um castigo desumano e inútil”.

desfecho da votação. Já o representante francês disse que a Rússia e a China tornaram-se “cúmplices da política de repressão levada a cabo pelo regime de Assad”. A Síria tem sido um aliado importante da Rússia desde os

Antes da votação do Conselho de Segurança, o presidente americano Barack Obama fez um apelo ao Conselho para assumir uma posição contra o regime de Assad e apoiar a aprovação da resolução. “A comunidade internacional precisa trabalhar para proteger o povo sírio desta brutalidade”, disse Obama num comunicado divulgado pela Casa Branca. Acrescentou que Assad tinha demonstrado “desdém pela vida e pela dignidade humana” depois dos ataques na cidade de Homs.

Merkel lamenta situação dos direitos humanos

Conversa embaraçosa

A

chanceler alemã Angela Merkel encerrou a sua visita à China este sábado, expressando optimismo sobre as relações de Berlim com Pequim, embora tenha lamentado a situação dos direitos humanos na potência asiática. Segundo Merkel, as relações da Alemanha com a China melhoraram nos três dias de conversações bilaterais de “alto nível”. A chefe de governo alemã, entretanto, lamentou que Pequim tenha proibido um proeminente activista chinês de direitos civis de se encontrar com ela. A viagem focou-se nas relações comerciais e no apoio financeiro chinês para a Europa, diante da crise da dívida da zona do euro. Merkel, no entanto, lembrou que levantou a questão das condições dos direitos humanos na

China. “Falámos sobre a situação geral dos direitos humanos”, disse Merkel. “A questão do Tibete também foi citada como um dos muitos assuntos que certamente nos preocupam.” A delegação alemã entregou uma lista de 20 casos de activistas dos direitos civis perseguidos. Merkel disse que lamentava que o advogado Mo Shaoping, que defendeu dissidentes na China, tenha sido impedido por Pequim de participar numa reunião na embaixada alemã. “Um país como a China, com tanta vitalidade e dinâmica de crescimento, também deve acreditar que as pessoas são necessárias para fortalecer a sociedade civil, com vitalidade e convicção.”

Passos Coelho manda cumprimentos O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, felicitou o homólogo chinês, Wen Jiabao, pela entrada no Ano do Dragão, na primeira mensagem de ano novo lunar enviada pelo governo de Portugal à China, revelou esta sexta-feira fonte diplomática à agência Lusa. “As relações luso-chinesas entraram numa nova Era”, comentou a fonte, referindose ao “volume recorde” das exportações portuguesas para a China em 2012 e

“ao crescente interesse das grandes empresas chinesas por Portugal”. “A nossa amizade, embora antiga de cinco séculos, tem-se sabido manter vibrante e moderna” e “o notável crescimento da China tem permitido o florescimento de importantes oportunidades que temos sabido colher com benefícios mútuos”, escreveu Passos Coelho. “Estou seguro de que continuaremos a explorar novas vias de colaboração.”


segunda-feira 6.2.2012

O

primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, tentou, na sexta-feira, amenizar as preocupações com o provável investimento chinês na Europa, afirmando que o país não tem qualquer intenção de “comprar” o continente. Num fórum de negócios na província de Guangdong, no sul da China, durante a visita da chanceler alemã, Angela Merkel, Wen disse que a China está disposta a cooperar com a Europa para combater a crise actual. “Algumas pessoas dizem que isso significa que a China quer comprar a Europa. Essa é uma preocupação que não condiz com a realidade. A China não tem essa intenção e não tem essa capacidade.” Wen não deu mais detalhes sobre a que preocupações é que se estava a referir, mas poderia estar a aludir a uma análise já comum, de que os governantes europeus terão que oferecer concessões políticas à China para assegurar a obtenção de ajuda no combate à crise soberana da dívida da zona do euro. Na quinta-feira, ao lado de Merkel, Wen sugeriu a possibilidade de aumentar os investimentos chineses em fundos de resgate europeus. Porém, não foi específico, dizendo apenas que a China estava “ a investigar e a avaliar maneiras” de se tornar “mais profundamente envolvida” nos fundos de resgate europeus. Dentro da China, a possibilidade de usar as enormes reservas financeiras do país para tirar nações europeias endividadas da crise também é controversa. Muitos chineses vêm as reservas como um

nacional

www.hojemacau.com.mo

Líder chinês diz que Pequim não vai comprar a Europa

Promessas, promessas

fruto arduamente conquistado com o seu trabalho, e questionam por que é que devem ser emprestadas a países que têm rendimentos per capita maiores e benefícios sociais generosos.

PROPRIEDADE INTELECTUAL

Num discurso para os principais dirigentes chineses na quinta-feira,

Merkel também sublinhou as reclamações de empresas alemãs que operam na China. “Do que é que precisam os representantes das empresas estrangeiras? Sobre o que falam os representantes das empresas alemãs? Precisam de mercados abertos. Nós, é claro, também precisamos de protecção efectiva para a propriedade in-

telectual. Os empresários dizem frequentemente, que é preciso acesso a empréstimos relevantes para poderem desenvolver-se dinamicamente na China.” Na sexta-feira, Wen e outros participantes do fórum empresarial abordaram algumas das preocupações levantadas por Merkel. Os empresários alemães podem “tranquilizar-se” em relação aos direitos de propriedade intelectual na China, pois o país está a investir muito na protecção da propriedade intelectual, percebendo que isso também vai ao encontro dos interesse das empresas chinesas, disse Wen. “Embora só tenhamos tido 30 anos de reforma, percebemos, cada vez mais, que proteger a propriedade intelectual não é apenas positivo para os estrangeiros — é benéfico para a China também.” Num discurso no mesmo evento, o presidente do conselho do Banco de Desenvolvimento da China, Chen Yuan disse que o credor estatal está disposto a trabalhar com as instituições financeiras alemãs, enquanto Yang Yuanqing, presidente do conselho da fabricante de computadores Lenovo, previu que a China irá tornar-se o maior mercado de consumo no mundo.

Coreia do Norte defende publicidade para melhorar economia

A

Coreia do Norte destacou a importância dos anúncios de televisão para promover as suas exportações, numa aparente aproximação do regime comunista a elementos próprios do capitalismo, revelou a agência sul-coreana Yonhap, esta sexta-feira. Num artigo da revista estatal norte-coreana “Investigação Económica” é assinalado que a Coreia do Norte deve promover as suas “capacidades económicas” no estrangeiro e “aumentar decididamente as exportações de produtos aproveitando os anúncios sobre comércio externo”. A Yonhap explica que a publicação trimestral, centrada nas políticas económicas da Coreia do Nor-

7

Espalhem a boa nova

te, propôs no seu número de Outubro a realização de anúncios publicitários de alta qualidade para penetrar nos mercados capitalistas e aumentar as vendas dos seus produtos ao exterior. O movimento é interpretado em Seul como uma tentativa de Pyongyang melhorar a sua economia, em crise desde os anos de 1990 depois da queda da cortina de ferro, e elevar o nível de vida dos seus cidadãos através das exportações dirigidas na sua maioria à China, o seu principal aliado.

IMITAÇÕES

O artigo acrescenta que as exportações devem contribuir para alcançar o objectivo da Coreia do

Norte se converter numa nação próspera este ano, quando se assinala o centenário do nascimento do seu fundador Kim Il-sung, pai de Kim Jong-il, o líder falecido em Dezembro, e avô de Kim Jung-un, o actual dirigente do país. A Coreia do Norte exporta para a China principalmente recursos mine-

rais como o carbono, numa relação de comércio que totalizou cerca de 24.500 milhões de patacas em 2010, o último ano com estatísticas oficiais disponíveis. Em Julho de 2009, a Coreia do Norte protagonizou a sua primeira experiência em publicidade televisiva quando o canal

estatal emitiu anúncios de uma cerveja local, a que se seguiram outros produtos. O regime, então liderado por Kim Jong-il, fez, no entanto, desaparecer a publicidade um mês depois, por considerar eram uma imitação das reformas rumo ao capitalismo que a China tinha desencadeado anteriormente.

Amor em queda

Mais de 2,1 milhões de casais divorciaram-se na China em 2011, um aumento de 710 mil em relação a 2010, indicam os dados divulgados este sábado pelo Ministério dos Assuntos Civis. De acordo com a mesma fonte, só na capital, Pequim, um total de 32.999 casais colocaram ponto final no matrimónio ao longo do ano passado, um aumento contínuo pelo quinto ano consecutivo, e que em 2011 se traduziu por mais 404 casais. Alguns cartórios de registos civis da capital começaram também a disponibilizar serviços de mediação para casais em vias de divórcio, para tentar deter o aumento dos números, acrescentou o mesmo Ministério.

Homens das obras

Uma missão do governo da China chegou à Líbia no sábado à noite para discutir com as novas autoridades do país árabe assuntos relacionados com a transição política e a reconstrução daquele país, depois do fim da guerra civil do ano passado. Segundo informações deste domingo da agência estatal de notícias chinesa Xinhua, uma equipa composta por funcionários do Ministério do Comércio debaterá com as autoridades líbias a protecção das companhias chinesas no país e a sua participação na reconstrução de infra- estruturas destruídas pelos dez meses de conflitos. Em Setembro, a China tornou-se o último membro do Conselho de Segurança da ONU a reconhecer formalmente o conselho de transição dos rebeldes líbios como a autoridade dominante e legítima do país até então comandado pelo ditador Muammar Gaddafi. O regime chinês, porém, só tomou a decisão depois de Pequim receber garantias de que os contratos comerciais firmados com o regime de Gaddafi, capturado e morto por rebeldes em Outubro, continuariam a ser honrados.


8

publicidade

segunda-feira 6.2.2012

www.hojemacau.com.mo

PUB

ANÚNCIO [N.º 28/2012] Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares seleccionados da lista de espera de habitação económica abaixos mencionados: N.º do boletim de candidatura 60908

Nome LEI SI IAN

FONG CHAN TOU

TAI SAI YAN

*71328

*YOUNG U KUN

*FU IN SEONG

63046

CHEONG FONG I

56105

POU KA MAN ALIAS CARMEN MARIA POU

CHEANG SAU KIN

69067

WU WENG HONG

*57878 66691

WU HOI LENG

56821

LEI MOK HONG

66508

LEONG KA SENG

68637

66913

71335

67947

68695

CHAO IAO SANG

*63888

68762

CHEONG LAI PENG

66684

59906

HO CHAK TONG

58726

71052

LEI PEK SAI

51563

WONG SIO IENG

*53242

66883

LOU KENG NGAI

*57531

62195

CHAN WA TONG

62667

HO CHENG MAN

56198

51766 67500

63513

63428

LAI MEI NENG

CHONG TONG WAI LEI SIO LOI

53241

54533 69414

53908

67802

SAM IN WA

57532

*58980

*LEONG CHI WA

51743

69825

WONG KA I

67370

66620 72310

*58802 60865

HO MAN TAK

*VONG MEI SUN

CHEONG TAT MAN LEONG CHI KIN *LAM CHI KIT

LAM CHI PANG

*LAO CHI FU ALIAS LAO KA LEONG UNG SIO HAN

LAM POU KAM

VONG KAI UN

LUIS WAN

TANG CHI HOU

67981

KWAN KA LEUNG

72235

HONG TAI WAI

MAC KA CHAI

53315

LAM SI WENG

U PEK IOK

68545

63968

68774

Nome

51800

58495

67380

N.º do boletim de candidatura

53514

HON KAI NEI

LEONG WAI NEI

WONG WAI MAN ALIAS ILDA WONG CHAN KIT PENG

CHAN I WAN ALIAS CHEN QIYUN CHEONG IOK MUI SOU KUAI LENG MOK KAM LAN

DE SIQUEIRA MIGUEL ANTONIO

54566

KUOK POU SENG

58019

U SOI PEK

*CHAN MENG CHONG

58167

ANA TAM DA ROSA

63439

LEI HON KUAN

66731

KU WENG LOK

WU FONG MENG CHAN CHOI I

De acordo com os termos do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 26/95/M, de 26 de Junho, o Instituto de Habitação (IH) informa os representantes dos agregados familiares acima referidos, através de ofícios, para se dirigirem pessoalmente ao IH, sita na Travessa Norte do Patane, n.º 102, Ilha Verde, Macau (perto da Escola Primária Luso-Chinesa do Bairro Norte), no dia 22 de Fevereiro de 2012, às horas fixadas nos respectivos ofícios, para escolha das fracções de habitação económica disponíveis de T2 na zona de Taipa. Nessa altura, os agregados familiares da lista de espera acima referidos devem apresentar os documentos comprovativos (originais e cópias) abaixo mencionados, para efectuar a nova verificação dos requisitos da candidatura da aquisição de habitação económica. Caso as respectivas informações afectem os actuais requisitos da aquisição de fracção ou existirem mudança da composição dos agregados familiares acima referidos, este Instituto irá suspender, imediatamente, o procedimento da escolha de habitação económica: 1. 2. 3.

Documentos de identificação de todos os elementos do agregado familiar e os seus cônjuges (caso houver) registados no boletim de candidatura de habitação económica. Prova de casamento (aplicável aos indivíduos casados. Caso tenha entregue ao IH, nos últimos três meses, não é necessário a entregar de novo.) Boletim de candidatura dos dados dos agregados familiares de habitação económica devidamente preenchidos e assinados.

De acordo com os termos do n.º 2 do artigo 13.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002, caso os agregados familiares da lista de espera acima referidos não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, por motivo não justificado, implica a perda do direito de escolha e passagem automática para o último lugar da lista geral; ou após a apreciação dos dados apresentados, verifique que não reunirem com os requisitos da candidatura, os agregados familiares seleccionados serão excluídos na lista geral. * Em caso da 2.ª convocação, os agregados familiares seleccionados que não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, serão excluídos na lista geral, de acordo com os termos das alínea a) do artigo 14.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002 e alínea 2 do n.º 5 do artigo 60.º da Lei n.º 10/2011. No intuito de proporcionar os agregados familiares seleccionados para terem mais conhecimentos sobre as informações das fracções de habitação económica disponíveis, o IH juntamente os ofícios enviará em anexo o catálogo com descrições das fracções para venda, tabela dos preços, rácio bonificado, pontos de observação, informações sobre a fracção de modelo. Caso os agregados familiares seleccionados não tenham recebidos os ofícios remetidos pelo IH, até sete dias antes da data fixada, poderão dirigir-se ao IH sito na Travessa Norte do Patane n.º 102, Ilha Verde, Macau) ou consultar através do telefone n.º 2859 4875, durante o horário de expediente. O Presidente, Tam Kuong Man 3 de Fevereiro de 2012


segunda-feira 6.2.2012

região

www.hojemacau.com.mo

9

Inaugurado novo posto de fronteira com Timor Ocidental

Timor-Leste mais próximo da Indonésia

O

Governo de Timor-Leste inaugurou este sábado em Batugadé o novo posto integrado de fronteira com Timor Ocidental, Indonésia, com o objectivo de fomentar as relações comerciais e a amizade entre os dois países. O novo posto junta, além de um mercado de fronteira, os serviços de emigração, alfândega, saúde e transporte. “É um conjunto de serviços que instalámos na fronteira para facilitar o comércio com o país vizinho, a

Indonésia”, afirmou à agência Lusa o ministro da Economia, João Gonçalves. “Já assinámos um acordo de passes de fronteira que permite aos cidadãos de ambos os lados deslocarem-se para cada um dos lados até à distância de sete quilómetros.” Segundo o ministro timorense, o “objectivo é fomentar as relações comerciais entre os dois países”. João Gonçalves considerou também que o novo posto integrado de fronteira vai contribuir para o crescimento económico e o desenvolvimento local, na fron-

teira, juntando-se ao recentemente inaugurado hipódromo. “Além de benefícios económicos, vamos fomentar também as relações de amizade entre os dois países.”

POTENCIAL A EXPLORAR

O ministro da Economia timorense relembrou que Timor-Leste tem um “potencial extraordinário” e que brevemente, com a entrada na Associação dos Países do Sudeste Asiático, poderá ser uma ponte entre o Oriente e o Ocidente.

“Por sermos membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, temos a União Europeia e temos também o mercado da CPLP. Esperamos em 2013 ser membros da ASEAN. Isto significa que podemos vir a ser uma plataforma ou uma ponte de ligação entre o Oriente e o Ocidente.”

AUSTRÁLIA SUBSTITUI FORÇAS

Outra notícia sobre este território adianta que mais de 300 militares da Austrália a prestar serviço na Força Internacional de Estabili-

JAPÃO 4.700 soldados norte-americanos estão de partida TIBETE Três pessoas ter-se-ão imolado pela libertação

• Pelo menos três pessoas imolaram-se na província chinesa de Sichuan em protesto contra as políticas chinesas para com os tibetanos, revelou a rádio Free Ásia. De acordo com a estação, patrocinada pelas autoridades americanas, os casos ocorreram sexta-feira em Seda, na província de Sichuan, sendo que uma das pessoas morreu e as outras duas encontram-se em estado grave. A mesma estação de rádio acrescenta, contudo, que uma mulher que atendeu o telefone no governo local negou a existência de qualquer problema ou caso de imolação. Aconfirmar-se mais um caso, elevar-se-iam para 19 o número de monges, freiras e antigos sacerdotes que se imolaram desde 2011, depois de apelarem à liberdade tibetana e ao regresso do Dalai Lama.

• O Japão e os Estados Unidos acordaram a transferência de 4.700 efectivos da marinha norte-americana da ilha de Okinawa, no sul do Japão, para o território norte-americano de Guam, revelou a agência Kyodo. O acordo, confirmado por fontes oficiais, integra o pacto bilateral de 2006 que definiu que cerca de 8.000 soldados dos Estados Unidos são deslocados de Okinawa para Guam. Além dos soldados transferidos para Guam, outros cerca de 3.300 serão transferidos para outras bases do Pacífico como Hawai, Austrália ou Filipinas, num acordo que poderá ser oficial já a 13 de Fevereiro. Está ainda prevista a transferência de tropas norte-americanas da base de Futenma, para uma outra base na cidade de Nago. O plano conta com a oposição dos governos locais e dos residentes de Okinawa, que pretendem que a base seja transferida para fora das ilhas que formam a província japonesa.

zação destacada em Timor-Leste vão regressar este mês a casa e ser substituídos por novos elementos, referiu, em comunicado, o ministério da Defesa australiano. “Podem regressar a casa, sabendo que serviram com distinção e têm os meus sinceros agradecimentos e apreço pelos seus esforços”, refere o comandante da Força Internacional de Estabilização, coronel Lucas Foster, citado no documento. A Força Internacional de Estabilização é liderada pelas forças de defesa australiana.

AVIAÇÃO Primeiros voos directos entre África do Sul e continente chinês

FILIPINAS Comandante do Abu Sayyaf estava preparar mais atentados

• Dois responsáveis da segurança interna das Filipinas revelaram que o comandante Umbra Jumdail do Abu Sayyaf,morto quinta-feira num ataque aéreo apoiado pelos Estados Unidos, planeava vários actos terroristas quando foi surpreendido. Umbra Jumdail foi morto no sul das Filipinas, e a sua morte é considerada um grande golpe no grupo ligado à Al-Qaida, que abriga inúmeros terroristas de vários países da região que providenciavam fundos e treino no fabrico de explosivos.

• A companhia South African Airways (SAA) iniciou os voos regulares directos entre Joanesburgo e Pequim, respondendo ao crescente relacionamento entre a China e a África do Sul, anunciou um jornal chinês. A viagem, de cerca de 15 horas, é também a primeira ligação directa entre o continente chinês e aquele país africano. Inicialmente, a SAA efectuará três voos por semana entre Joanesburgo e Pequim, mas “se o negócio correr bem, a rota será assegurada diariamente “, disse o presidente da companhia, Siza Mzimela. Os turistas chineses que visitam a África do Sul aumentaram 18% em 2011 e o movimento “deverá crescer ainda mais em 2012”, indicou o ministro sul-africano do Turismo, Marthinus Van Schalkwyk. “A África do Sul vê a China como um mercado prioritário e haverá cada vez mais chineses a visitar a África do Sul”, disse o embaixador sul-africano em Pequim, Bheki W. J. Langa. Até agora, as ligações aéreas entre o continente chinês e a África do Sul eram feitas através de Hong Kong, Singapura ou Dubai.


10

entrevista

segunda-feir

www.hojemacau.com.mo

Tony Aires trouxe a Macau a autobiografia onde t

“O amante da minha mã apaixonou-se pela minh

Procurou as palavras certas para contar a história trágica da sua inf anos, não só escreveu o guião como criou o filme com os ingredien ninguém ficar indiferente.

Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

T

ONY Aires fez uma passagem por Macau, sua terra natal, para dar a conhecer o filme multipremiado “The Home Song Stories”, presente no cartaz do Festival Literário de Macau – Rota das Letras. Na obra, o realizador põe a nu aspectos íntimos da sua vida em criança, já tão distante mas retratada ao pormenor através das memórias de uma família disfuncional. A protagonista da história é a exótica cantora “Rose”, a sua mãe, que tem tanto de carismática como de perturbada e que arrasta os seus dois filhos numa vida itinerante entre a China e a Austrália. O filme “The Home Song Stories” surgiu como uma espécie de diário?

Surgiu num conto que escrevi há dez anos sobre a minha mãe, e nunca tive dúvidas que iria transformá-la em filme. Trabalhei no guião durante dois anos, até estar como deve ser. Provavelmente comecei a escrevê-lo em 2003/2004, o filme foi feito em 2006 e estreado em 2007, no Festival de Filmes Internacionais de Berlim. Como é que reuniu todos os factos para este filme? Baseei-me no testemunho da minha irmã e na minha memória, porque perdi contacto com todos os restantes “personagens”, nem sei onde estão. Eu e a minha irmã falámos imenso sobre o passado e foi muito bom porque não fomos falando muito enquanto crescíamos juntos. Por isso, enquanto pesquisava íamos sempre conversando. A minha irmã

deixou tudo escrito, quando fazia a investigação para o filme pude aperceber-me dessas coisas. Como é que foi a relação com a sua irmã? Sempre fomos próximos mas quando fiz 17 anos saí de casa para ir estudar noutra cidade. Portanto, estávamos a uma grande distância um do outro mas emocionalmente muito próximos. Sempre tivemos vidas muito diferentes mas vemo-nos todos os anos. Fez um retrato fiel de si em criança? O que tentei fazer com este personagem foi mostrar que, cada vez que tentava chegar próximo da mãe, ela ia mantendo-me mais afastado. Porque a filha sempre amou a mãe e houve aquele momento em que ficaram muito próximas e chegaram mesmo a compreender-se, quando a mãe lhe contou a história da sua vida. Mas a minha mãe

também conseguiu ser muito dura com ela. É uma coisa chinesa. Por que sentia que a filha se assemelhava a ela? Sim, porque ela começou a vê-la como rival. Porque efectivamente aconteceu, o amante da minha mãe apaixonou-se pela minha irmã, quando morávamos juntos. Apesar de todas as obsessões da sua mãe, ainda assim conseguiu incutir princípios fortes aos filhos? Para uma chinesa na Austrália, nos anos 60, ela sempre se esfalfou para arranjar dinheiro. Mesmo que se tenha tornado um pouco maluca, sempre tomou conta dos filhos e tentou encontrar dinheiro suficiente para o sustento da família. Portanto, nunca passámos fome, nunca nos sentimos pobres, embora tivéssemos sido realmente. Tivemos uma vida até privilegiada e isso tinha que ver com o carácter dela, aquele brilho

de vida. Quando estava feliz, era realmente muito feliz. Mas, claro, estava sempre em constantes “altos e baixos.” Aquilo que me ensinou é que não devemos sentir pena de nós próprios. E mesmo tendo imensas escapatórias questionáveis, sempre mostrou gostar de si própria. A sua mãe procuravs incessantemente alguém que a fizesse feliz? Sim, para que nos pudesse dar uma vida de bem-estar e conforto. Sobretudo para nos manter seguros e proteger a sua família. E foi realmente difícil porque era complicado aqueles homens aceitarem uma mulher com dois filhos. Perdoou-lhe ela ter abandonado os filhos?  No final achou que nos estaria a libertar, para que se reconfortasse. Acreditou que nos iria deixar malucos, porque intercalava momentos de depressão e euforia. Recebia tratamentos de choque, por

Outra obra premiada A história de vida do reconhecido e premiado fotógrafo William Yang também teve projecção neste “Rota das Letras”, no filme “Sadness”. Em 1999, Tony Aires explorou as raízes deste artista de palcos, através da montagem de curtas histórias de dor, família e identidade sino-australiana. O filme é uma adaptação ao cinema de um dos seus monólogos provocantes, que dá nome ao documentário, e pode ser dividido em dois temas distintos: a herança chinesa do artista e a morte de muitos homens na Austrália com o víus da sida. Mas o retrato da vida deste performer não deixa de lado as suas aclamadas exposições de fotografia, mais de 20 exibidas por Ásia, Austrália, Europa e América do Norte. William era descendente de avós chineses que emigraram para a Austrália do Norte nos anos 80 do século XIX, ganhando ao nascer o sobrenome “Young”, que veio mais tarde a substituir por Yang, após visitar a China, e fazendo um tributo à sua herança chinesa. Esta recriação da vida do actor e fotógrafo valeu a Tony Aires vários prémios internacionais para “Melhor Documentário”.


ra 6.2.2012

tudo se revela

ãe ha irmã”

fância. Em dois ntes necessários para isso, na sua cabeça, tentava libertar-nos com as tentativas de suicídio. No filme mostra-nos alguns padrastos. O que é feito do seu pai? O meu pai nunca conheci, mas a minha irmã falou-me dele. Era um espião do governo taiwanês. Algo que daria uma outra história (risos). Vai tornar essa história filme ou livro? Não, um filme é suficiente (risos). Lembrar-me da minha mãe é o suficiente. Nunca conheci o meu pai, não tenho assim tantas informações sobre ele. A minha irmã é que o contactou. Por que sentiu necessidade de fazer este filme? Nunca chorei a morte da minha mãe. Desde o anúncio da sua morte, nunca verti uma lágrima. E, por isso, esta foi a maneira de mostrar que a compreendi, de a castigar, de dizer que a amo.

Filmar em Macau Regressar à sua terra natal para fazer um filme inteiro agrada bastante a Tony Aires, que responde positivamente a essa hipótese. “Adorava fazer um filme em Macau. Sempre foi uma das minhas ambições porque visualmente é um espectáculo e muito pouco habitual. Só tenho de encontrar a história certa. A última vez que estive em Macau foi em 2006, durante a filmagem de parte deste filme, ‘The Home Song Stories’.”

www.hojemacau.com.mo

entrevista

11


12

J

vida

segunda-feira 6.2.2012

www.hojemacau.com.mo

Á abriram ao público dois novos observatórios de aves, na reserva ecológica do Cotai. O intuito é permitir aos cidadãos observar os animais e as plantas mais de perto. Os observatórios das aves junto à Ponte Flor de Lótus e têm uma capacidade total de 45 visitantes. Foram instalados auxiliares ópticos, que se encontram disponíveis para os visitantes, e quem quiser ajuda pode ainda contar com guias locais.

Zonas ecológicas do Cotai abrem observatórios

Ver passar aves Até final de 2011, nas Zonas Ecológicas do Cotai foi possível encontrar mais de 130 espécies de aves, entre os quais o colhereiro-de-cara-preta, espécie em vias de extinção.

Segundo a última contagem, existiam 53 deste tipo de aves. O observatório 1, anteriormente uma área fechada, passa a ser uma zona condicionalmente

aberta, com vista a desenvolver a função de educação ambiental da zona. Para que as actividades dos seres vivos não sejam perturbadas, numa fase inicial, as zonas estão

Amazónia perdeu 207 km² de floresta no último bimestre de 2011

Click ecológico

CARVÃO • Uma jovem carrega um cesto de carvão alegadamente retirado numa mina a céu aberto, na aldeia de Bokapahari. Enquanto a Índia cresce e a classe média vai aumentando a sua riqueza, centenas de moradores arriscam a vida todos os dias fazendo transporte ilegal de carvão em troca de um dólar por dia. (Foto: Kevin Frayer/AP)

A floresta amazónica perdeu 207,59 km² de cobertura vegetal em Novembro e Dezembro de 2011, de acordo com novos dados divulgados pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). O Pará foi recordista no abate das árvores, com 58,56 km², seguido pelo Mato Grosso, com 53,81 km². Os números são do Deter, o sistema de monitorização em tempo real do Inpe e representam um salto de 54% em relação ao mesmo período do ano anterior. Segundo o instituto, a grande quantidade de nuvens fez com que 44% das observações da Amazónia pelo Deter fossem inviabilizadas. Entre Novembro e Abril, acontece a chamada a época de chuvas na Amazónia, que torna mais difícil a observação por satélites devido à quantidade de nuvens que cobrem a região.

abertas para escolas e associações, mediante marcação prévia. No primeiro dia de funcionamento, cerca de 60 estudantes foram convidados para fazer uma visita e prestaram apoio, pintando a vedação da zona. A Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental quer ainda apostar na remodelação de um trilho, onde serão plantadas mais de 60 espécies de plantas, das quais algumas estão classificadas como espécies raras em Macau.


segunda-feira 6.2.2012

Aranha macho corta pénis durante coito

Garantir descendentes U

MA equipa de investigadores chineses e eslovenos descobriu que os machos de uma espécie de aranha, a Nephilengys malabarensi, cortam o seu próprio pénis durante o acto sexual. O objectivo, de acordo com os cientistas, é, por um lado, evitar serem devorados pelas fêmeas e, por outro, garantir que continue a haver transferência de espermatozóides depois de se separarem. Devido à auto-castração, a aranha macho vive o resto da vida como um eunuco, mas, pelo menos, aumenta a suas possibilidades de ter descendentes. O estudo - liderado por Diaquin Li, da Universidade de Singapura - refer que, até ao momento, nunca tinha sido identificada uma espécie animal em que o macho ficasse estéril durante a cópula. Embora, saliente o jornal espanhol, a ruptura do palpo (o equivalente ao pénis nas aranhas macho) seja frequente nos aracnídeos. Para realizar esta investigação, os cientistas juntaram 25 casais de aranhas e deixaram-nos acasalar. Verificaram, então, que a ponta do palpo ficava dentro da fêmea. Em 12% dos casos apenas parcialmente. Nos outros, o palpo foi amputado por completo. Ao abrirem o abdómen das fêmeas, os investigadores veri-

HOJE NO PRATO Paula Bicho

Naturopata e Fitoterapeuta • obichodabotica@gmail.com

NOME BOTÂNICO: Petroselinum crispum (Mill.) Nyman ex A. W. Hill FAMÍLIA: Apiaceae (Umbelliferae) NOMES POPULARES: Salsa-comum; Salsa-de-comer; Salsa-hortense. Originária do Mediterrâneo Oriental, actualmente cultivada em quase todo o mundo, a Salsa é uma erva aromática com inúmeras propriedades medicinais. Já utilizada pelos Gregos e Romanos, curiosamente a sua primeira utilização foi como planta medicinal. Só a partir do final da Idade Média entrou na culinária. E não mais saiu! COMPOSIÇÃO Muito rica em vitaminas (A, B1, B2, ácido fólico, C e E), provitamina A, minerais (cálcio, potássio, fósforo, enxofre, cloro, sódio e magnésio) e oligoelementos (ferro, iodo, manganês e cobre), a Salsa contém ainda glúcidos, proteínas, enzimas, gorduras e clorofila. Possui igualmente um óleo essencial, que também se encontra na Noz-moscada, e lhe confere o aroma e sabor característicos.

ficaram que a transferência de sémen continuava, mesmo depois de o macho se ter afastado. Quanto mais tempo o palpo ficar dentro da fêmea, mais esperma é transferido para a fêmea, acrescenta o diário espanhol ABC. Esta auto-castração surge como uma estratégia dos machos para evitar serem devorados pela parceira. ”As fêmeas são muito agressivas e, em 75% dos casos,

elas matam o companheiro durante o acto sexual”, explica Diaquin Li, citado pelo expresso português SOL. Existe uma outra vantagem, segundo estes cientistas. Como o palpo fica dentro da fêmea, funciona como um tampão e impede que outros machos possam fecundá-la, aumentando assim as suas hipóteses de terem descendência.

O mosquito pica mais

S mortes derivadas da malária à volta do mundo podem ser duas vezes mais altas do que o estimado, segundo um estudo publicado no jornal britânico de medicina “Lancet”. Os números da pesquisa sugerem a morte de 1.24 milhões de pessoas devido à picada do mosquito, só em 2010. Os números da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam para apenas 655 mil mortes. Contudo, ambos indicam que as mortes estão a diminuir. A pesquisa utilizou um novo modelo informático que construiu uma base de dados histórica para a malária entre 1980 e 2010. A conclusão indica que as mortes subiram de 995 mil em 1980 para 1.82 milhões em 2004, voltando a descer depois para 1,24 milhões em 2010. A subida das mortes até 2004 justifica-se com o crescimento das populações em risco de serem contagiadas pelo mosquito da malária.

13

Salsa

Mortes por malária têm sido subestimadas, diz estudo

A

vida

www.hojemacau.com.mo

Já a descida deve-se ao controlo mais rigoroso que se fez sentir em África, apoiado por entidades e organizações internacionais. Enquanto a maioria das mortes

se deu entre as crianças africanas, os investigadores do estudo apontam mais 433 mil mortes em 2010 do que a OMS terá estimado.

ACÇÃO TERAPÊUTICA Pela sua riqueza em vitaminas e minerais a Salsa é muito indicada em caso de deficiências vitamínicas, desmineralização, emagrecimento exagerado, anemia e raquitismo. Útil para um crescimento saudável das crianças. A Salsa estimula o apetite, favorece a digestão, ajuda na eliminação de gases e activa o trânsito intestinal; melhora a função hepática e regula o fluxo de bílis; beneficia o funcionamento do pâncreas; é anti-séptica das vias digestivas; todas estas acções são um contributo valioso em situações de falta de apetite, digestões difíceis, gases, cólicas gastrintestinais, prisão de ventre, mau funcionamento da vesícula biliar, icterícia, diabetes e parasitas intestinais. Com actividade diurética e depurativa, favorecendo a eliminação de líquidos e de toxinas, anti-séptica e anti-reumatismal, esta erva é um precioso auxílio em todas as afecções dos rins e vias urinárias, bem como no reumatismo (retenção de líquidos, infecções urogenitais, cálculos urinários, ácido úrico, gota, artrite, ureia, presença de albumina na urina, etc.). Com um efeito benéfico no ciclo menstrual das senhoras, é recomendada nas menstruações insuficientes, irregulares ou dolorosas. No desmame, a Salsa ajuda a secar o leite às mães, mantendo o peito firme (utilizada em suco e cataplasma). COMO CONSUMIR • Um raminho de Salsa atado que se retira no final do cozinhado é um procedimento comum em culinária: sopas, refogados, assados, guisados ou estufados, em pratos de carne, peixe, ovos, cereais ou leguminosas. O que seria da arte do cozinheiro sem esta aromática! • A Salsa picada pode ser adicionada em saladas e dá um toque final sobre os alimentos já cozinhados, nomeadamente nos pratos de peixe. Combina bem com o Alho ou a Cebola, crus e também picados. • Pode ser tomada em suco (1/2 chávena de café por dia, em jejum). • Remédio caseiro: O suco misturado com leite e mel é muito útil na rouquidão, tosse e asma. PRECAUÇÕES Aconselha-se moderação no seu consumo durante a gravidez e lactação. OUTROS USOS - A Salsa reduz o odor de Alho. - É usada em veterinária para secar o leite às cadelas. - Em fitoterapia são utilizados os frutos e as raízes.


14

cultura

segunda-feira 6.2.2012

www.hojemacau.com.mo

Números ficaram aquém das expectativas

Artistas de renome num festival sem público O Festival Literário de Macau Rota das Letras prometeu trazer grandes escritores e cumpriu. O público é que não quis ir ouvi-los. Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

O

público presente foi fiel mas não expressivo. Os primeiros números calculados pela organização apontam só para uma média de 30 a 40 espectadores por conferência e 90 a 100 por visionamento de filme. “O festival foi organizado a contra-relógio”, explica o director do festival, Ri-

cardo Pinto. “Tratou-se de um festival complexo, que abrange diversas áreas e no qual não foi preparada a ligação necessária às

instituições de ensino e locais.” Tudo foi preparado em quatro meses, com 60 mil cartas e 100 mil SMS

PUB

enviados ao público. Um esforço que não resultou, já que a sua presença foi sempre escassa. Ricardo Pinto conta que apesar de ter sido feita a divulgação em todos os meios rádio, televisão e imprensa -, os jornais chineses de Macau não estiveram tão presentes como o calculado. “Isto apesar de termos contado com nomes sonantes da literatura e música chinesa.” Os organizadores esperavam que o Rota das Letras pudesse ser o princípio da mudança no panorama cultural de Macau, mas esta edição não serviu para agitar as águas. No entanto, foi suficientemente positiva para não lhes fazer esmorecer o entusiasmo. Conclusão: para o ano há mais. O director do festival reconhece os erros desta edição e aprendeu a não repeti-los. “Os horários, a divulgação atempada, a

Os organizadores esperavam que o Rota das Letras pudesse ser o princípio da mudança no panorama cultural de Macau, mas esta edição não serviu para agitar as águas. relação com as instituições locais e de ensino, serão mais arduamente trabalhados.”

FIASCO NÃO

Apesar dos erros assumidos, a organização está longe de ver o festival como um “flop”. Até porque se assim fosse não se vislumbrava a próxima edição. É certo que os participantes escassearam mas o evento abriu portas à

Contos a celebrar Macau O Concurso de Contos, patrocinado pelo Festival Literário de Macau, está aberto a qualquer participante, independentemente de idade, nacionalidade ou residência. A única exigência prende-se com temática dos contos, que têm obrigatoriamente como figura central o território da Região Administrativa Especial de Macau. Os participantes podem inspirar-se em nomes literários macaenses, como Henrique de Senna Fernandes, ou escritores lusos, como Alice Vieira, que escreveu algumas fábulas chinesas inspiradas na sua passagem por Macau. A ideia é “revitalizar o acto de escrever sobre Macau”, segundo a organização do “Rota das Letras”. O júri deste concurso é composto por escritores que passaram pelo Festival, representando os três idiomas: Su Tong (chinês), José Luís Peixoto (português) e Xu Xi (inglês).

comunicação entre artistas da lusofonia e destes com os participantes asiáticos. “Todos mostraram interesse em escrever sobre Macau e ficaram fascinados com o território. Não tenho dúvidas de que iremos ter várias obras sobre a RAEM brevemente.” Hélder Beja, subdirector do “Rota das Letras”, já tem como certo que “90% dos escritores vão escrever contos sobre Macau”. Aliás, a organização irá lançar um livro compilando essas histórias, às quais se irão juntar as dos vencedores do Concurso de Contos, a decorrer até 31 de Maio. Todos os textos serão escritos nas três línguas do festival - português, chinês e inglês. O subdirector do festival ressalva que a edição-piloto foi muito positiva e serviu o seu propósito: perceber o que pode ser melhorado. Por exemplo, programação direccionada para públicos específicos, como alunos e trabalhadores de empresas, ou torná-la “mais amigável” para o grande público a nível de horários. A proximidade do evento ao ano novo chinês não será algo a repetir, pois “nada se ganha em misturar os dois eventos”.

A CIDADE TRANSFORMOU-SE

A falta de audiência não surpreendeu Hélder Beja, já que “as expectativas nesse ponto nunca foram muito elevadas”, pois acredita que são precisos vários anos para “fidelizar o público”. Por outro lado, garante que as muitas reacções de quem assistiu foram nitidamente satisfatórias, afirmando que “a cidade se transformou”. O sub-director do festival sublinha que a literatura tem de partir de um público interessado. “Queremos trabalhar para que haja mais opções literárias disponíveis em Macau.” Este é de resto um dos grandes objectivos do festival: captar a atenção de quem se dirigiu espontaneamente e de quem lhes seguirá por acréscimo. “A repercussão do festival é completamente incalculável, com a mistura de talentos, negócios e desejos que estiveram à mesa dos artistas.”


segunda-feira 6.2.2012

desporto

www.hojemacau.com.mo

15

CLASSIFICAÇÃO Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

POLÍCIA SEM RESPOSTA

Remetido ao seu último reduto, o onze das forças de segurança só aos 23 minutos se abeira pela primeira vez da área encarnada, numa jogada de contra-ataque que não chegou sequer a incomodar o guarda-redes Juan Castro na baliza do Benfica. Com as rédeas do encontro na mão, a formação orientada por Rui Cardoso tentou marcar o segundo a todo o custo, mas a malha defensiva montada pela Polícia conseguiu adiar os intentos dos encarnados. Aos 28 minutos, Chan Pak Chun tenta a sorte na cobrança exímia de um livre

Liga de Elite Benfica, 3 - Polícia, 1

J V E D GM GS PONTOS

Windsor Arch Ka I 4

Teia policial furada GONÇALO LOBO PINHEIRO

P

ASSES rasgados, jogadas ao primeiro toque, futebol fluído. O melhor Benfica da temporada não se intimidou perante a sempre exigente formação do Grupo Desportivo da Polícia de Segurança Pública e conquistou ontem, no Estádio de Macau, a segunda vitória na edição de 2012 da Liga de Elite. A formação orientada por Rui Cardoso derrotou o onze das Forças de Segurança do território por três bolas a uma, numa partida que dominou quase impreterivelmente do princípio ao fim. Apesar de ter controlado o andamento do encontro, o conjunto encarnado suou as “estopinhas” para se libertar da camisa de forças defensiva com que a Polícia procurou bloquear o caminho até à sua baliza. Não obstante o esforço, o Benfica cedo conseguiu provocar o primeiro rombo na estratégia de contenção do adversário. Aos treze minutos, o brasileiro Adilson Silva dá a melhor sequência a uma jogada bem estruturada do ataque das águias e bate o guarda-redes Leong Chon Kit pela primeira vez, adiantando o Benfica no marcador. Embalado pelo golo, o conjunto encarnado quase dilatou a vantagem cinco minutos depois. Edgar Teixeira, médio português que reforçou as águias da RAEM no início da época tenta a sorte com um remate à entrada da área adversária e força Leong Chon Kit a uma boa defesa. No canto que se segue, o Benfica volta a levar perigo ao último reduto da Polícia, valendo desta vez a intervenção atenta de Chau Wai Choi, que afasta sobre a linha de golo.

EQUIPA

4

0

0

20

1

12

Monte Carlo

4 3 0 1 11 5 9

Benfica

4 2 1 1 7 3 7

Lam Ieng

4 2 1 1 9 6 7

Lam Pak

4 2 0 2 7 5 6

Kuan Tai

4 2 0 2 5 6 6

Policia

4 2 0 2 5 6 6

FC Porto

4 1 0 3 3 8 3

Sub-23

4 1 0 3 3 12 3

Hong Ngai

4 0 0 4 2 20 0

RESULTADOS E MARCADORES SUB-23 0 – 6

KA I

Gustavo 12, 26, 41, 69;

Nicholas Torrão,18; Cesinha, 34

KUAN TAI 2 – 0

FC PORTO

Kuok Iao Chio, 47; Chen Fei, 61

directo, mas Leong Chon Kit não facilita e responde com uma defesa atenta. A primeira parte encerrou com o Benfica a dominar por completo e o pontapé de saída na etapa complementar foi dado no mesmo tom, com Adilson Silva a cabecear para uma defesa segura do titular das redes do onze da PSP. A resposta da Polícia materializou oito minutos depois, com William Shek a conduzir um contra-ataque rápido, a aguentar a carga da defensiva adversária e a obrigar Juan Castro à primeira intervenção da tarde com um remate cruzado a que o guardião encarnado respondeu com uma defesa segura.

Aos 65 minutos, Adilson Silva volta a abeirar-se do golo, na cobrança de um livre directo. Em posição frontal ao último reduto adversário, o brasileiro bate em jeito apenas para ver o ferro da baliza da Polícia devolver o esférico. A resposta do Grupo Desportivo da PSP não se fez tardar e dois minutos depois, o onze policial beneficiou da sua melhor oportunidade em todo o encontro, ao quase surpreender Juan Castro na baliza do Benfica na cobrança de um livre uns metros além da linha do meio campo. O guarda-redes luso brasileiro afasta com uma sapatada e no pontapé de canto que se

seguiu, Hoi Wai Tong voltou a visar a baliza encarnada e a obrigar Castro a nova defesa atenta.

ÁGUIAS COM CARÁCTER

Os encarnados responderam bem à ousadia do adversário e aos 74 minutos marcam um merecido segundo golo. Filipe Duarte tira o melhor proveito da passividade da defensiva do Grupo Desportivo da Polícia e empurra para o fundo das redes de Leong Chon Kit, dando o melhor seguimento ao pontapé de canto cobrado no lado esquerdo do ataque por Chan Pak Chun. A vencer por duas bolas a zero, o onze orientado por Rui Cardoso não teve grande tempo para saborear o reforço da vantagem. Dois minutos bastaram aos homens da PSP para relançar a discussão da partida, com Chong Iat Chi a reduzir num cruzamento-remate que surpreendeu Juan Castro na baliza encarnada. O golo da Polícia não roubou determinação ao Benfica. Nos últimos segundos da partida, as águias do território voltam a dilatar a vantagem, com Bruno Novo a dar a melhor sequência a um livre directo e a apontar o terceiro e último golo do conjunto orientado por Rui Cardoso. Com o triunfo frente ao Grupo Desportivo da PSP, o Benfica ascendeu ao terceiro lugar da Liga de Elite, ainda que em igualdade pontual com o Lam Ieng.

MONTE CARLO

4 – 3

LAM IENG

Fabricio Lima, 5;

Li Zhi Hai, 6, 70;

João Santos, 51;

Mok Kin Fong, 87

Chao Wai Hou, 60; Chan Kin Seng, 89 BENFICA 3 – 1

POLÍCIA

Adilson Silva, 13;

Chong Iat Chi, 76

Filipe Duarte, 74; Bruno Novo, 90 HONG NGAI

1 – 4

LAM PAK

Chan Ka Wai, 88

Vernon Wong, 8;

Zheng Qi Xiang, 45, 85;

Lee Keng Pang, 57

FC Porto marca passo Embalado pela vitória frente ao Monte Carlo no encontro inaugural da terceira ronda da Liga de Elite, o FC Porto procurava no desafio com o Kuan Tai a segunda vitória consecutiva no campeonato, mas cedo se percebeu que a formação presidida por João Rosa não tencionava apenas ver jogar. Com uma defesa equilibrada, o Kuan Tai conseguiu refrear a pressão inicial do Futebol Clube do Porto e neutralizar a linha avançada dos dragões do território. À formação orientada por Daniel Pinto pertenceu, ainda assim, uma das melhores oportunidades da primeira parte, com o brasileiro Alex Sampaio, ex-jogador do Ka I, a cabecear ao lado da baliza à guarda de Ieong Fong Meng, após cruzamento de Un Ka Hei. A partida chegou ao intervalo empatada e a segunda parte abriu praticamente com o primeiro golo do Kuan Tai. Confrontado com a insistência dos

adversários, Jorginho cometeu uma falta ingénua em plena grande área azul e branca, ao agarrar o rival pela camisola. O árbitro assinalou a grande penalidade e Kuok Iao Chio não desperdiçou a partir da marca de onze metros, catapultando o conjunto de João Rosa para a frente do placard. O Futebol Clube do Porto acusou o golo e à passagem da hora de jogo sofreu um duplo revés, com Henrique Street a receber ordem de expulsão e Chen Fei a aproveitar uma saída extemporânea do guarda-redes Lino Mourato Lopes para marcar de cabeça o segundo do Kuan Tai. A perder por dois golos e em inferioridade numérica, os dragões não conseguiram recuperar e acabaram mesmo reduzidos a nove unidades, depois de Alison Brito ter visto já em tempo de descontos o segundo amarelo e o consequente vermelho. – M.C.


16

desporto

segunda-feira 6.2.2012

www.hojemacau.com.mo

GONÇALO LOBO PINHEIRO

Liga de Elite Sub-23, 0 - Ka I, 6

Ninguém para o Ka I Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

M

UDOU de treinador e re-estruturou a equipa, mas a metamorfose pela qual o Windsor Arch Ka I enveredou no início da temporada não roubou dinamismo e estatuto aos actuais campeões do território. A formação orientada pelo brasileiro Joseclér entrou na quarta ronda do principal campeonato de futebol de Macau com a invencibilidade por beliscar e no sábado voltou a provar dentro das quatro linhas que continua a ser o mais sério candidato à revalidação do título conquistado no último Verão. Frente à Selecção de Sub-23, o Ka I não deixou os créditos de campeão por mãos alheias, goleando a formação jovem da Associação de Futebol de Macau por seis golos sem res-

E

GONÇALO LOBO PINHEIRO

RA o encontro de maior nomeada da quarta jornada da Liga de Elite e nenhuma das formações defraudou, num encontro de nervos em que houve golos e expulsões à mão de semear. Lam Ieng e Monte Carlo partiam para a quarta ronda da principal prova de futebol de Macau separados por apenas um ponto e com a incumbência de ganhar para manterem vivas as aspirações no que toca à luta pelo título. Privado do brasileiro Renival Soares, que se lesionou com gravidade no

posta, num desafio em que se destacaram – pela quantidade e pela qualidade - dois dos mais recentes reforços da equipa. O dianteiro Gustavo, que marcou quatro golos no primeiro desafio que fez com a camisola do Ka I, repetiu o feito no último sábado e saltou para a liderança da lista dos melhores marcadores da edição de 2012 da Liga de Elite. O avançado brasileiro inaugurou o marcador aos doze minutos e seis minutos depois Nicholas Torrão dilatou a vantagem dos campeões do território. O terceiro golo do Ka I, apontado aos 26 minutos, voltou a ter a assinatura de Gustavo. Oito minutos depois, o ponta-de-lança brasileiro viu o compatriota Cesinha coroar a estreia com o emblema do Ka I com um grande golo. O antigo jogador do São Paulo, do Gil Vicente e do Estoril apontou um dos golos mais vistosos da

tarde, num remate do meio da rua, na zona do meio-campo, que deixou a defensiva adversária estupefacta. O grupo de trabalho às ordens de Joseclér tinha à passagem dos 35 minutos uma vantagem já confortável, mas jogada desde o minuto 29 com menos um jogador, depois de Ku Weng Nin ter recebido ordem de expulsão. Em inferioridade numérica e a vencer por quatro a zero, os campeões do território podiam ter tirado o pé do acelerador, mas não o fizeram. O inevitável Gustavo completou o hat-trick a quatro minutos do final da primeira parte e selou a marcha do marcha do marcador aos 69 minutos, concluindo com classe a quarta vitória do Ka I em outros tantos jogos disputados. Os campeões do território lideram isolados a Liga de Elite com 12 pontos e três de vantagem sobre o Monte Carlo.

Monte Carlo, 4 - Lam Ieng, 3

Golos, cartões e nervos à flor da pele encontro frente ao FC Porto, o Monte Carlo entrou melhor na partida e inaugurou o marcador à passagem do minuto cinco, numa remate de Fabrício Lima. A resposta do Lam Ieng surgiu na jogada imediata. Li Zhi Hai, reforço da Re-

pública Popular da China, dá o melhor seguimento a uma boa jogada de ataque da formação azul celeste e repõe a igualdade no placard. Pautada pelo equilíbrio, a primeira parte termina empatada a um golo e na segunda meta-

de, o Monte Carlo volta a mostrar mais dinamismo, dilatando a vantagem por intermédio de João Santos aos 51 minutos. Chao Wai Hou fez o terceiro da formação orientada por Paulo Bento nove minutos depois, colocando o

Monte Carlo no encalço do que parecia ser uma vitória tranquila. Uma tal tranquilidade desvaneceu-se nove minutos depois, com Li Zhi Hai a reduzir a desvantagem a partir da marca de onze metros. O golo incendiou os ânimos no Estádio da Taipa e aos 75 minutos o caldo entornou-se com os jogadores do Lam Ieng e do Monte Carlo a envolverem-se em trocas de palavras e confrontos que resultaram na expulsão de Lam Ka Chon, do Lam Ieng e dos brasileiros João Santos e Luiz

Venâncio, do Monte Carlo. A jogar em inferioridade numérica, o onze “canarinho” acabou por permitir o empate ao Lam Ieng, num lance conduzido por Mok Kin Fong aos 87 minutos. Com três minutos para jogar, o Monte Carlo parecia não ter argumentos para chegar aos três pontos, mas nos derradeiros segundos do tempo regulamentar o internacional Chan Kin Seng deixou a sua marca no encontro, apontando o golo que valeu a Paulo Bento e companhia o terceiro triunfo da presente temporada. – M.C.


segunda-feira 6.2.2012

[ ] Cinema SALA 1

I LOVE HONG KONG 2012 [B] FALADO EM CANTONÊS Um filme de: Chin Kwok Wai Com: Stanley Fung, Teresa Mo, Eric Tsang 14.15, 19.45, 21.45, 23.45

futilidades

www.hojemacau.com.mo

17

Cineteatro | PUB JOURNEY 2: THE MYSTERIOUS ISLAND [3D] [B] Um filme de: Brad Peyton Com: Vanessa Hudgens, Dwayne Johnson 14.30, 18.00, 19.45, 21.30 SALA 3

KOKURIKOZAKA KARA [A]

THE MUPPETS [A]

FALADO EM CANTONÊS Um filme de: Gora Miyazaki 16.15, 18.00

FALADO EM CANTONÊS Um filme de: James Bobin Com: Jason Segel, Amy Adams 14.15, 16.15, 20.00

SALA 2

THE DARKEST HOUR [3D] [B]

PUSS IN BOOTS [3D] [A]

Aqui há gato

Um filme de: Chirs Gorak Com: Emily Hirsch, Olivia Thisrlby 18.15, 22.00, 23.45

Su doku [ ] Cruzadas

Um filme de: Chris Miller 14.30, 18.00

HORIZONTAIS: 1-O m. q. aipo. Comprar ou vender na feira. 2-Coberta de embarcação. Coaduna. 3-Dó (ant.). Repercussão. Instrumento cortante com cabo. 4-Corta pouco a pouco com os dentes. Advir (Ant.). Soluço. 5-Esbagoar, tornar calvo. 6-Cubra de iodo. Marca para outro dia. 7-Reincorporo. 8-Admito!. Gastai com o uso. Rio da Suiça. 9-O m. q. eiró. Bago do cacho da videira. Bário (s.q.). 10-Usa-se como condimento. Adquirir, granjear. 11-Dar alabança (Ant). Abertura onde entra um botão da roupa.

VERTICAIS: 1-Tolere, aguente. Anuncia, informa. 2-Tesouro (Fig.). Lago sagado da Ásia. 3-49 (Rom.). Humor purulento que escorre de certas úlceras. Panela (Prov.). 4-Composição poética para ser cantada. Palavra de despedida. 5-Esvaziareis. Gálio (s.q.). 6-O m. q. ovi (pref.). Antiga embarcação de Guerra. 7-A minha pessoa. Consequente, dedutivo. 8-Membro de comunidade religiosa. Abecedário. 9-A classe inferior da sociedade (Pop.). Porto da URSS, no Báltico. Alto!. 10-Coxa, quadril. Agarenos, mouros. 11-Realengos, régios. Implorara.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

[Tele]visão TDM 13:00 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h RTPi 14:45 RTPi Directo 17:30 Que Loucura de Família 18:00 Música Movimento 18:30 Contraponto ( Repetição ) 19:30 Amanhecer 20:30 Telejornal 21:00 TDM Desporto 22:10 Passione 23:00 TDM News 23:30 Portugueses Sem Fronteiras 00:00 Telejornal - Repetição 00:30 RTPi Directo

21:00 22:00 22:30 23:00 23:30

INFORMAÇÃO TDM

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Gostos e Sabores 15:00 Magazine EUA Contacto – N. Jersey 15:30 Um Dia no Museu 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 O Elo Mais Fraco 18:00 Resistirei 18:45 Best of Portugal 19:15 Pai à Força 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:15 Magazine EUA Contacto – N. Jersey 22:45 Portugal no Coração ESPN 30 12:00 14:30 15:00 15:30 17:00 17:30 19:30 20:00 20:30

Moscow 1980 Spirit Of London Geico PBA Team Shootout 11th Annual Predator Intl’ 10-Ball Championship Spirit Of London Big Ten Basketball 2011/12 Northwestern vs. Illinois (LIVE) Sportscenter Asia 2012 Monday Night Verdict Winter Superstars

Beach Soccer Worldwide Mundialito Brazil vs. Mexico Sportscenter Asia 2012 Monday Night Verdict Winter Superstars Beach Soccer Worldwide Mundialito Brazil vs. Mexico

STAR SPORTS 31 12:00 Asean Basketball League 2012 14:00 M7 - Multisport TV 15:00 Len European Short Course Swimming Championships 17:00 2012 FIM Super Enduro World Championship 18:00 Spirit Of Yachting Series 2011 18:30 Laureus Spirit Of Sport 19:00 Asian Olympic Qualifiers Bahrain vs. Malaysia 21:00 Game 21:30 (LIVE) Score Tonight 2012 22:00 Motorsports@Petronas 2011 22:30 When The Games Begin 23:00 HSBC Sevens World Series 2011/12 HBO 41 12:00 13:30 15:05 16:35 18:20 20:00 22:00 23:00 00:40

Due Date The Golden Child Cool Money Jumanji Romy And Michele’S High School Reunion Batman & Robin Curb Your Enthusiasm Going The Distance Scott Pilgrim Vs. The World

CINEMAX 42 11:30 13:45 16:00 17:25 19:05 20:25 22:00 00:05

The Living Daylights Goldeneye Coogan’S Bluff Land Raiders Cruel Intentions 3 The King Of Fighters Wolf Wild Things 4

HORIZONTAIS: 1-APIO. FEIRAR. 2-TOLDO. U. UNE. 3-UT. ECO. FACA. 4-ROI. AVIR. AL. 5-ESCAROLAR. S. 6-IODE. ADIA. 7-A. REINTEGRO. 8-VA. USAI. AAR. 9-IROS. UVA. BA. 10-SAL. G. OBTER. 11-ALABAR. CASA. VERTICAIS: 1-ATURE. AVISA. 2-POTOSI. ARAL. 3-IL. ICOR. OLA. 4-ODE. ADEUS. B. 5-OCAREIS. GA. 6-F. OVO. NAU. R. 7-EU. ILATIVO. 8-I. FRADE. ABC. 9-RUA. RIGA. TA. 10-ANCA. ARABES. 11-REAIS. ORARA.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA E SE EU GOSTASSE MUITO DE MORRER • Rui Cardoso Martins Na confusão do mundo, um rapaz sobe a rua. O Interior é igual em toda a parte. Mas hoje vai mudar. Ele traz um segredo terrível no bolso do kispo. Faz calor na província dos suicidas. Dá vontade de rir: uma cidade em que até o coveiro se mata... São estatísticas, tudo em números. Na Internet, há sexo e doidos japoneses e americanos para conversar em directo. No campo, granadas e ervas venenosas. No prédio, um jovem assassino toca órgão.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

A CHAVE DE CASA • Tatiana Salem Levy Audaciosa, Tatiana Salem Levy, sobrepõe uma narrativa de viagem a uma história de paralisia. Um corpo que percorre a Turquia na esperança de encontrar uma casa de família e um corpo que jaz e sofre numa cama. Um paralelo tão contraditório como as confissões que lemos, confissões sobre um amor que vai sobrevivendo graças a instantes de delírio sexual, em que tudo é permitido, aliados a momentos de medo. E, ao mesmo tempo, por entre narrativas ficcionais e memorialísticas, a figura maternal, a mãe que se ama, a mãe que já morreu mas que se quer ressuscitar, a mãe de que se precisa.

ALMA LUSITANA Já todos sabem que por trás destas feições e pêlo macaenses se esconde uma alma lusitana. Só assim de resto me albergavam nesta redacção que me ralha, me acaricia, me alimenta, recorrendo a expressões em dialectos vários do país de Jorge Alvares. Por essa razão, ainda hoje me admira que poucos sejam os conterrâneos que vêm conhecer “muy nobre terra”. Deixaram fortalezas várias, fachadas muitas, pavimentos coloridos (a chamada calçada portuguesa), uma fachada icónica (outrora igreja) que apelidamos de “ruínas de São Paulo”. Paro para pensar sobre isto porque realmente vejo que os chineses continentais (e outros povos asiáticos) que visitam Macau, sobretudo em altura de ano novo chinês, não se deixam fascinar por esta cultura arquitectónica e linguística lusitana. Preferem antes parar nas várias esquinas dos casinos para mais uma foto, formar filas à porta das lojas de marcas internacionais - onde o dinheiro parece ser o trunfo de muitos - ou admirar as montras das casas de penhores, com peças de ourivesaria absolutamente “exquisite”. E de qualquer ponto, sempre se admiram ou voltam a atacar com mais um click os arranha-céus como o Grand Lisboa, que parece uma espécie de estrela-guia. Oxalá este Festival Literário de Macau, iniciativa inédita por estas bandas, que desde logo aplaudo, faça com que os nossos ilustres escritores, músicos e cineastas promovam esta terra perdida entre a passada administração portuguesa e a “nãotão-nova” soberania chinesa. Venham de lá esses contos, venham daí essas cantilenas para mostrar que Macau não nos deixa só inebriados com os empreendimentos megalómanos, que trazem lucros que servem para cobrir quase quatro vezes o défice do doce cantinho ocidental da Europa.

Pu Yi RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET


18

opinião

segunda-feira 6.2.2012

www.hojemacau.com.mo

Gonçalo Alvim

Arquitectura 2030

O

S EUA são um país rico em ideias e iniciativas. Parecendo embora um caldeirão económico-social com diferentes interesses que esgrimem argumentos difíceis de conciliar, conseguem frequentemente assumir a liderança mundial em muitos campos de vanguarda, que depois servem de referência a outros países. Com efeito, um dos pontos em que se destaca é nas iniciativas e movimentos de carácter cívico que têm o objectivo de mudar o estado das coisas, necessariamente porque os seus cidadãos possuem uma consciência muito vincada da força que podem ter. Talvez devido à dimensão do seu país, ou ao seu relativo isolamento geográfico, voltam-se muitas vezes para dentro, sendo recorrentes os estudos que incidem apenas sobre o seu território ou as suas populações. Mas isso não significa que se fechem ao mundo, possivelmente porque a passagem da mensagem se adequa bem ao seu espírito vincadamente messiânico. Entre outros movimentos cívicos meritórios, criaram por exemplo em 2002 o ‘Architecture 2030’, onde 2030 é o ano definido como meta de sustentabilidade energética dos edifícios. Pretende este movimento, através de alterações no planeamento, desenho e construção dos edifícios, promover uma redução drástica do seu consumo energético, o que, por sua vez, resultaria numa redução da emissão de gases com efeito de estufa. O argumento forte desta iniciativa é bastante apelativo e, de certa forma, surpreendente: da energia consumida nos EUA, 23% é utilizada na indústria, 28% nos transportes e – pasme-se! – 49% nos edifícios. Por outro lado, do total de emissão de CO2, 47% provém dos edifícios, valor largamente superior ao dos transportes. Especificamente no que se refere à utilização de electricidade, 76% do total nacional é gasto nos edifícios. Estes dados contrariam o pressuposto do senso comum de a poluição e gastos energéticos se deverem sobretudo à utilização dos transportes, nomeadamente nos grande centros urbanos, e às indústrias. Embora seja difícil extrapolar resultados, estou em crer que estes dados irão reflectir, pelo menos em parte, o que se passa noutros territórios, como Macau. Um outro dado preocupante é este: de acordo com as previsões realizadas, e a manter-se o estado das coisas, verificar-se-á um aumento destas diferenças de consumo nos próximos largos anos, com os edifícios a consumirem uma percentagem cada vez maior de energia. Pode perguntar-se agora: esses elementos foram elaborados pelo movimento, pelos seus meios, com critérios seus? Não. São

dados divulgados pelas entidades públicas americanas nas suas avaliações periódicas e são, ou deveriam ser, do conhecimento público. O ‘Architecture 2030’ explica depois como chegou à proposta do ano 2030 como meta para a redução drástica do consumo de energia e da libertação de carbono: nos EUA, todos os anos uma determinada área de construção é demolida, outra remodelada, outra construída. Somando tudo, as previsões estabelecem que, em 2035, 75% dos edifícios existentes nos EUA terão sido remodelados ou construídos de raiz. Assim, se forem utilizados desde já os procedimentos correctos na construção e recuperação de edifícios, uma parte muito substancial dos gastos energéticos será eliminada, sendo assim possível conseguir-se a desejada mudança no período estabelecido. Poderá pensar-se que o movimento tem muito de idealista, de naive, e que portanto a sua mensagem dificilmente haverá de passar. Mas eles esclarecem que não. Em 2010, segundo os dados que fornecem, 73% das 30 maiores firmas de Arquitectura dos EUA já tinham adoptado e estão a implementar os desafios para 2030, reduzindo-se no entanto este valor para 41% quando se incluem todas as firmas de Arquitectura dos EUA. Naturalmente, mesmo que tivessem vontade, nem todas as firmas terão a preparação técnica para responder aos desafios do futuro, mas estes valores não deixam de ser animadores e de reflectirem a preocupação generalizada que existe com os problemas energéticos, económicos e ambientais. Entre outras conquistas do movimento, conseguiram que, na secção 433 do “Energy Independence and Security Act”, passado a Lei em 2007 com a assinatura do Presidente, fosse exigido a todos os novos edifícios públicos e grandes remodelações o cumprimento desses objectivos para 2030. Estes e outros elementos podem ser consultados no website do movimento (www. architecture2030.org), não se pretendendo aqui esgotar o tema ou o conteúdo das propostas que fazem. Sublinho apenas esta convicção, que tenho vindo a reforçar graças a iniciativas como estas: a fronteira entre idealismos e propostas sensatas não é imutável nem ninguém pode ter a pretensão de a fixar definitivamente, considerando depois ingenuidades tudo aquilo que não seja imediatamente evidente à luz de exemplos passados. Porque, estou em crer, a concretização de objectivos haverá de depender da vontade que os cidadãos demonstrem, das suas iniciativas, do seu empenho, factores estes que estão sempre em mudança, sempre em evolução e têm cada vez mais impacto em todo o mundo.

O ‘Architecture 2030’ explica depois como chegou à proposta do ano 2030 como meta para a redução drástica do consumo de energia e da libertação de carbono: nos EUA, todos os anos uma determinada área de construção é demolida, outra remodelada, outra construída. Somando tudo, as previsões estabelecem que, em 2035, 75% dos edifícios existentes nos EUA terão sido remodelados ou construídos de raiz.

folha solta


segunda-feira 6.2.2012

opinião

www.hojemacau.com.mo

Carlos Morais José

19

editorial

Pelos olhos das pessoas adentro Terminou a primeira edição do Rota

das Letras - Festival Literário de Macau, uma iniciativa excelente dos seus promotores. Desde logo, estiveram na RAEM vários escritores e artistas da Lusofonia, o que complementa o esforço que tem sido feito por várias entidades para construir a tal ponte entre a China e os Países Lusófonos. Ao seu lado, escritores chineses, do continente, Taiwan e Hong Kong, tiveram a oportunidade de estabelecer ou fortalecer contactos com a literatura que se escreve em Português. A presença de escritores lusófonos deve ser encarada numa linha de continuidade histórico-literária, que constitui grande parte do húmus das letras nesta terra. É também na escrita em Português que se encontra registada a sensibilidade que riscou a cidade ao longo dos séculos, uma linhagem de escritores ilustres que por aqui estanciaram. Faz, portanto, todo o sentido que não seja “água morrente” esta corrente de poesia, ficção ou ensaio na língua de Fernão Mendes Pinto, Camões, Bocage, António Feijó, Wenceslau de Moraes, Camilo Pessanha, António Patrício, Miguel Torga, Henrique de Senna Fernandes, Gonzaga Gomes, José Augusto Seabra, Alberto Estima de Oliveira ou Eugénio de Andrade, entre tantos outros. Como é pertinaz incluir neste festival escritores chineses, cujo conhecimento da literatura em Português é, na maior parte dos casos, obviamente desfalcado (tal como o seu contrário). Entre a China e a Lusofonia existem dois continentes literários para explorar e há que estimular o interesse, apresentar os temas, as problemáticas, as histórias que aprofundem realmente o encontro entre as duas civilizações. Pano de fundo: Macau, a Cidade, a Literatura, a História, a Gastronomia, o Desvario. É este tipo de iniciativa que internacionaliza

o lugar e não da pior maneira. Pelo contrário, são oportunidades para revelar ao mundo o que cada vez mais é algo que se assemelha a um segredo, uma pérola antiga, ofuscada pelos néons dos casinos. As repercussões serão lentas mas de um alcance imenso. Se os casinos apostam em convenções e outras diversões na área da economia e das vendas, por que razão não poderá o governo apostar resolutamente na área da cultura e proporcionar-nos uma série de iniciativas desta ordem, ao longo de todo o ano? Por que não colocar decisivamente mais dinheiro na diversificação de oferta cultural de qualidade, que poderia ser acompanhada pelas escolas, no sentido de dotar os mais jovens de uma capacidade superior de leitura do mundo, fora dos jogos de vídeo e da televisão? O governo de Macau tem decisões duras para tomar, ainda que adocicadas pelo facto de existir um orçamento sempre reforçado. Mas uma das mais difíceis está relacionada com a visão que têm para a juventude desta terra. Só uma aposta sem precedentes na cultura poderá atenuar os efeitos progressivamente desestruturantes do jogo na sociedade, nas famílias e nos indivíduos. Temos, para além disso, uma identidade para recriar, milhares de histórias para contar, uma boas, outras más, um património fantástico para celebrar. Tudo isso deve ser posto na rua, pelos olhos das pessoas adentro. Finalmente: foi boa a visita da literatura, dos escritores, das ideias, dos projectos, das discussões, enfim, de um mundo vasto do qual tantas vezes por aqui nos sentimos arredados ou exilados. É claro que a organização teve problemas. Com o público, os horários, a tradução e um ou outro desconchavo. Nada que não possa ser corrigido numa segunda edição que desde já aguardamos com expectativa.

O governo de Macau tem decisões duras para tomar, ainda que adocicadas pelo facto de existir um orçamento sempre reforçado. Mas uma das mais difíceis está relacionada com a visão que têm para a juventude desta terra. Só uma aposta sem precedentes na cultura poderá atenuar os efeitos progressivamente desestruturantes do jogo na sociedade, nas famílias e nos indivíduos.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Joana Freitas; José C. Mendes; Virginia Leung; Rita Marques Ramos (estagiária) Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Carlos Picassinos; Hugo Pinto; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros; Vanessa Amaro Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


segunda-feira 6.2.2012

www.hojemacau.com.mo

c a r t o on por Steff

ATAQUE NA PRIMAVERA

EUA Romney vence no Nevada

Foi mais uma vitória do candidato do Partido Republicano nas primárias para as presidenciais dos Estados Unidos. Mitt Romney venceu com 42,4%, números expressivos face a Newt Gingrich, que obteve apenas 26,1%. O estado do Nevada foi o quinto a receber, até ao momento, as primárias republicanas. As votações dos estados americanos terminam em Agosto.

Espanha Rubalcaba é líder do PSOE

O Partido Socialista Espanhol (PSOE) tem um novo líder. Alfredo Pérez Rubalcaba lidera agora os destinos dos socialistas, tendo vencido por mais 22 votos do que a sua opositora, Carme Chacón. O congresso da eleição decorreu em Sevilha. Estas eleições decorreram três meses depois do PSOE ter sofrido a sua maior derrota eleitoral.

Rússia Manifestações contra Putin

A vaga de frio que se faz sentir na Europa de Leste não impediu milhares de pessoas de saírem à rua em Moscovo. Os protestos dirigiram-se ao actual primeiroministro, Vladimir Putin, candidato a presidente da Rússia, onde os manifestantes pediram eleições transparentes. “Só um político como Putin pode juntar pessoas com ideias políticas tão divergentes”, declarou à agencia Lusa a estudante universitária Natália. “Estamos fartos de Putin, cansados.”

Polícia usou gás lacrimogéneo contra manifestantes

Sete mortos em confrontos no Cairo

D Líbia Apoiantes de Khadafi julgados

Começou ontem o julgamento de 41 pessoas acusadas de serem apoiantes de Muammar Kadhafi e de terem colaborado contar a revolução da Líbia. Presos em Julho, os apoiantes de Kadhafi são acusados de “apoiar o antigo regime contra a revolução líbia”. A defesa é composta por 15 advogados, que já contestaram a realização das audiências num tribunal militar, alegando que a maioria dos acusados são civis.

EPOIS dos incidentes ocorridos na passada quarta-feira no estádio de Port Said, no Egipto, as manifestações não param na capital do país, junto ao Ministério do Interior. Segundo informações recolhidas pela agência Reuters, sete pessoas já morreram, depois de quatro dias de confrontos no Cairo. Ontem registaram-se mais confrontos, sendo que a polícia egípcia começou a utilizar gás lacrimogéneo em resposta aos cocktails molotov e pedras atirados pela população. As autoridades já construíram novas barreiras de cimento para travar a circulação de pessoas nas ruas, assim como uma vedação metálica junto ao Ministério do Interior. A causa dos motins reside no facto de os cidadãos considerarem que o Exército, actualmente no Governo, não fez nada para evitar a tragédia no estádio. Muitos reclamam uma investigação sobre o que aconteceu no jogo de futebol em Port Said, defendendo que a violência foi levada a cabo por forças ligadas a Hosni

Mubarak, antigo presidente do Egipto. “A polícia é a razão por detrás das mortes de Port Said”, disse Mahmoud Gaber. Já Waleed Saleh, um dos manifestantes, também afirmou à Reuters que “a exigência é que o Exército largue imediatamente o poder e anuncie as nomeações para a eleição presidencial”, prevista para Junho. Desde a passada quinta-feira que os manifestantes se

concentram junto ao Ministério do Interior com bandeiras do Al Ahli, clube treinado por Manuel José, depois da violência que gerou 12 mortos e 2500 feridos. O treinador português chegou este Sábado a Portugal, já tendo o voo de regresso ao Egipto marcado para o dia 16 deste mês. Aos jornalistas, Manuel José confessou que tem suspeita dos incidentes terem sido organizados.

China 11 mortos em mina de carvão

Uma explosão de gás ocorrida esta sexta-feira numa mina de carvão, em Sichuan, provocou 11 mortos, sendo que seis trabalhadores ficaram feridos e um encontra-se desaparecido, segundo a agência Nova China. Dados oficiais apontam que, só em 2010, morreram mais de duas mil pessoas em acidentes nas minas de carvão.

Europa Frio polar já matou 300

Há uma semana que a Europa vive uma vaga de frio polar, que já provocou a morte de 300 pessoas e que levou a neve ao norte de África e à cidade de Roma. A maioria dos mortos foi registada na Europa de Leste, em países como a Polónia ou a Ucrânia. Só neste país já morreram 131 pessoas desde Janeiro, devido ao frio.

Região Linha ferroviária com início em 2012

O projecto da linha ferroviária que estabelece a ligação entre Cantão, Zhuhai e Macau deverá começar a ser construído no final deste ano, segundo a TDM. O anuncio foi feito ontem por Zhu Xiao Dan, governador de Guangdong, no âmbito do encontro com o Chefe do Governo, Chui Sai On (mais informação na página 3).


Hoje Macau 6 FEV 2012 #2542  

Edição do Hoje Macau de 6 de Fevereiro de 2012 • Ano X • N.º 2542

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you