Page 1

EDITORIAL DE CARLOS MORAIS JOSÉ

ESPECIAL 11º ANIVERSÁRIO

O amor apaixonado Fotos inéditas deste jornal por esta terra do gato repórter Pu Yi PÁGINA 31

PÁGINAS 16-19

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • QUARTA-FEIRA 5 DE SETEMBRO DE 2012 • ANO XII • Nº 2688

Ter para ler

TEMPO AGUACEIROS OCASIONAIS MIN 25 MAX 29 HUMIDADE 70-95% • CÂMBIOS EURO 9.7 BAHT 3.8 YUAN 0.7

MISTURA FATAL NA CHINA

Ferrari, sexo, morte e jogo sujo político GONÇALO LOBO PINHEIRO

PÁGINA 10

RAEM não tem centro de transplantes, legislação sobre doações e esperança para quem mais precisa

Corações partidos Necessitar de um transplante é sempre uma dura prova, mas em Macau torna-se muito pior. Se estiver encontrado um dador vivo e houver lugar em Hong Kong para efectuar a cirurgia, o doente pode ter alguma esperança. Para quem precisa de um coração (só possível com dador morto), a ausência de soluções é clara: resta apenas esperar pelo fim. PÁGINA 7

JOGOS PARALÍMPICOS

A derrota inglória da jovem atleta da esgrima Lao In I PÁGINA 27

KWAN TSUI HANG E LEE CHONG CHENG

Deputados rejeitam críticas sem confirmar a sua recandidatura PÁGINA 3

SUBSÍDIO EM CAUSA

Tirar a carta pode perder apoio oficial PÁGINA 5


política

2

quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

Macau, nas actividades da Orquestra de Macau e da Orquestra Chinesa de Macau e ainda que assegure a formação e desenvolvimento de talentos e grupos artísticos locais.

HOMEM DE LÍNGUAS

Novos vice-presidentes do Instituto Cultural tomaram posse na segunda-feira

Composição com letra e música

L

EUNG Hio Ming e Yao Jing Ming, novos vice-presidentes do Instituto Cultural (IC), tomaram posse segunda-feira, numa cerimónia que teve lugar no edifício da entidade. Ung Vai Meng afirmou na ocasião que os responsáveis vêm conduzir uma nova etapa e prestar o seu contributo para o panorama cultural local.

Leung Hio Ming cresceu em Macau e, após terminar o liceu, rumou aos Estados Unidos para prosseguir os seus estudos superiores. Aí, ingressou na Universidade do Kansas, instituição pela qual se licenciou em Teoria Musical e Piano, tendo também aí concluído mestrado e o doutoramento, em Música. Admitido como técnico

superior no IC em 1995, para dar formação musical no Conservatório de Macau, passou a exercer funções de director da Escola de Música da mesma instituição em 1998. Entre 2003 e 2012 ocupou o cargo de Director do Conservatório de Macau e de 2010 até agora tinha funções de administrador-interino da Orquestra de Macau. Antes da

nomeação agora confirmada, já exercia funções de vice-presidente substituto do IC. Segundo a nota publicada pelo gabinete de comunicação do Executivo, espera-se que Leung preste o seu contributo na área das artes performativas, na realização do Festival Internacional de Música de Macau e do Festival de Artes de

Yao Jing Ming, cujo percurso profissional em Macau se iniciou há quase 20 anos, é licenciado em Língua Portuguesa pelo Instituto de Línguas Estrangeiras de Pequim, Mestre em Literatura Portuguesa pela Universidade de Macau e doutorado em Literatura Comparada pela Universidade de Fudan. Sob o pseudónimo Yao Feng, publicou inúmeras traduções de obras de poesia, prosa e literatura. Em 1993, prestou serviços ao IC, assistindo na publicação do livro “Biblioteca Básica de Escritores Portugueses”. Um ano depois foi admitido como assistente do Departamento de Português da Universidade de Macau, tornando-se posteriormente professor auxiliar. O IC diz que Yao Jing Ming irá assumir a gestão das áreas de literatura, publicações, base de dados documental e intercâmbio cultural entre o Ocidente e o Oriente, incluindo a planificação para o novo Museu da Literatura, entre outros projectos significativos.

PUB

A ASSOCIAÇÃO DOS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA DE MACAU FELICITA O HOJE MACAU PELA PASSAGEM DO SEU 11.0 ANIVERSÁRIO

A ASSOCIAÇÃO DOS MACAENSES FELICITA O HOJE MACAU PELA PASSAGEM DO SEU 11.O ANIVERSÁRIO


quarta-feira 5.9.2012

política

www.hojemacau.com.mo

3

GONÇALO LOBO PINHEIRO

Au Kam Sam continua a duvidar da Fundação Macau

O deputado Au Kam Sam voltou a questionar o Executivo sobre o financiamento da Fundação Macau (FM) às associações, depois da divulgação do relatório da Comissão de Auditoria ter apontado irregularidades. O deputado quer saber se Chui Sai On, também presidente da comissão de curadores da FM, vai assumir responsabilidades sobre o que é dito no documento. Au Kam Sam quer ainda ter explicações dos departamentos responsáveis, bem como do facto do Chefe do Executivo ter exortado a FM a apresentar os documentos sobre os 75 milhões de patacas de financiamento anual à Universidade de Ciências e Tecnologia de Macau (MUST), para despesas operacionais. - C.L.

Paul Chan Wai Chi atento às terras do Fai Chi Kei

O deputado democrata pediu explicações ao Governo sobre a razão da não utilização de dois terrenos no Fai Chi Kei durante muitos anos, que actualmente servem de abrigo a carros velhos. Em interpelação escrita, Chan Wai Chi pretende ainda esclarecer a propriedade dos mesmos e fala que podem existir práticas comerciais desleais ou ligações entre os empresários e o Executivo. Chan Wai Chi quer que o Governo introduza medidas mais especificas, para a evitar os atrasos no desenvolvimento do uso dos terrenos e garantir o andamento saudável do mercado imobiliário. - C.L.

Ung Choi Kun quer regular condomínios

Kwan Tsui Hang e Lee Chong Cheng defendem-se de críticas mas não sabem se vão continuar como deputados

“Nunca sucumbimos à pressão” Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

A

INDA não sabe se será candidata a deputada nas próximas eleições, mas de uma coisa tem certeza: vai continuar a dizer o que pensa na Assembleia, independentemente das críticas. Kwan Tsui Hang respondeu ontem ao que considera serem “ataques hostis e mal intencionados” contra si, depois de algumas associações se terem manifestado contra a deputada, por esta e o companheiro de bancada, Lee Chong Cheng, terem falado contra a distribuição dos cheques de comparticipação pecuniária. Kwan esclareceu a sua posição. “O que eu disse é que faz sentido, dada a situação actual, distribuir este dinheiro, mas não pode ser uma medida a longo prazo.” Os deputados esclareceram que nunca se mostraram contra o Plano de Comparticipação Pecuniária e reagem às críti-

cas. “Pensava que toda a gente tinha direito a explicar as suas opiniões. Porém, até agora sinto que querem desacreditar-nos do nosso objectivo. Estas críticas já originaram pressão no traba-

lho, mas nós queremos resolver os problemas na sociedade. Eu e outros deputados da FAOM vamos usar bem o nosso direito, vamos continuar a falar pelo povo, especialmente pelos

trabalhadores. Nunca sucumbimos à pressão.”

ELEIÇÃO EM 2013

Kwan Tsui Hang disse que como tinha sido caluniada a longo prazo ainda não sabe se vai ser candidata em 2013. Também Lee Chong Cheng, a responder sobre se o caso do Centro de Estudo da Qualidade dos Cidadãos iria influenciar a eleição em 2013, disse que ainda não decidiu se ia também ser candidato. Kwan Tsui Hang foi ainda atacada de outra forma, com as associações a dizerem que a Federação das Associações dos Operários de Macau recebe muito dinheiro do Governo. A deputada diz que antes de ter tanto financiamento do Governo, já usava dinheiro próprio para criar centros de saúde, serviços de educação e lares para os idosos e crianças. “Somos uma federação de dezenas de associações, o financiamento não é só para uma única associação.”

O deputado Ung Choi Kun deseja que o Executivo elabore uma lei que regule a gestão dos edifícios habitacionais, para que as responsabilidades possam recair sobre os proprietários e das próprias empresas de gestão dos condomínios. Esta proposta surge no seguimento de um problema ocorrido num edifício do NAPE, que continua com água contaminada, que não pode ser ingerida nem entrar em contacto com a pele. Muitas queixas de moradores chegaram ao escritório do deputado e do seu colega Chan Meng Kam, frisando que o problema, ocorrido em Julho, continuava sem resolução no mês passado. Ung Choi Kun garante que o condomínio do prédio tem sido gerido por várias empresas e que os problemas mantém-se por incompatibilidades legais.

Visto chinês não serve para a Ilha da Montanha

Chan Meng Kam, deputado e delegado da Conferência Consultiva do Povo Chinês, apresentou uma proposta, em Março, para que o visto dos turistas continentais servisse para múltiplas entradas entre Macau e a Ilha da Montanha, para desenvolver a zona da RAEM e de Cantão enquanto centros mundiais de turismo e lazer. Pequim negou a proposta, mas prometeu analisá-la com mais atenção no futuro, para garantir o bom desenvolvimento da Ilha da Montanha. - C.L.


4

sociedade

quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

Insatisfação sobre habitação pública não pára. Mais vozes dizem que económica é pior que a social

Sem alternativa à vista Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

O

S candidatos aos apartamentos económicos do Edifício Cheng Choi, na habitação social da Ilha Verde, começaram ontem a escolher a fracções que poderão vir a habitar brevemente. As 20 famílias chamadas a conhecer as habitações afirmam ter que pagar um preço muito mais alto do que o esperado, para uma área muito menor do que lhes foi dito inicialmente, segundo o canal chinês da Rádio Macau. Comparativamente às habitações sociais, estas, garantem, são inadequadas. No entanto, o facto de estar situado na península, perto das Portas do Cerco, faz com que os candidatos optem por adquirir os apartamentos, ainda que não

Simulacro de incêndio no Hotel Sheraton

Ontem o Corpo dos Bombeiros fez um simulacro de incêndio no Hotel Sheraton, que vai abrir oficialmente no dia 20. O exercício demorou cerca de 30 minutos, contando com a participação de mais de 500 funcionários de Hotel Sheraton. Simulou-se um incêndio no 12º andar do hotel, com um ferido, para testar a capacidade de resposta dos 60 bombeiros e seis ambulâncias e carros de combate ao fogo envolvidos no exercício. Os responsáveis do Sands Cotai Central deram classificação positiva ao exercício, afirmando que tudo correu bem e os bombeiros chegaram rapidamente ao local após a notificação. - C.L.

Com o objectivo de incrementar o conhecimento no âmbito da contabilidade pública da União Europeia, concretamente as normas internacionais de contabilidade do sector público, a Direcção dos Serviços de Finanças irá organizar um seminário de cinco dias subordinado ao tema “Normas Internacionais de Contabilidade do Sector Público (IPSAS) e a Contabilidade Pública Nacional na UE”. Será de 10 a 14 de Setembro, das 17 às 19 horas, no Auditório do Edifício “Finanças”, na Avenida da Praia Grande n.º 575-585, cave. O orador será Rowan Harrison Jones, professor e perito em contabilidade pública, na Birmingham Business School da Universidade de Birmingham, no Reino Unido. O seminário será ministrado em inglês com tradução simultânea para cantonense.

Competição de seniores a 16 de Setembro

Os “Jogos Desportivos para Idosos de Macau 2012”, organizados pelo Instituto do Desporto (ID) e pela União Geral das Associações Desportivas dos Idosos de Macau, vão ter lugar no dia 16 de Setembro (domingo), das 8h30 às 11h30, no Pavilhão Polidesportivo Tap Seac. A iniciativa, para seniores a partir dos 50 anos, visa proporcionar diferentes actividades desportivas e recreativas adequadas aos residentes locais. No mesmo evento, está prevista ainda a instalação de postos para a avaliação da condição física dos idosos, levando-os a conhecer a importância da prática do desporto para a saúde, o reforço da condição física e o desenvolvimento de autoconfiança. A inscrição pode ser feita até às 12h00 do dia 14 de Setembro no ID, na Avenida Rodrigo Rodrigues, bem como noutros locais. Qualquer informação pode ser obtida no sítio online www.sport.gov.mo.

embora não lhe satisfaça a área da casa. “O quarto não pode guardar mais nada além da cama e do guarda-roupa. 1,4 milhões de patacas é quase 400 mil a mais do que eu pensava. No entanto, o prédio fica em Macau, o que

PREÇO SURPREENDENTE

A aguardar há 11 anos por uma residência económica, um homem de apelido Lai disse que o preço é caro, mas ainda assim menor do que a habitação privada. “A casa é pequena, a um custo de 1.300 por pé quadrado, o que é um pouco caro, porque pensava que fosse 1.000”, revelou também insatisfeito. “Além disso não tem varanda. Porém, como tenho familiares com mobilidade reduzida, a casa em Macau é mais conveniente para nós. Também não tenho capacidade para comprar a habitação privada.” Uma mulher de apelido Kuok revelou ainda estar indecisa na escolha do andar, já que o preço é variável, mas vai ter de se contentar com a habitação no edifício Cheng Choi, já que ficar nas outras ilhas não é opção para si. Sublinha que a qualidade dos materiais da habitação económica é má e as instalações ainda são piores do que as da habitação social. “Não tenho apoio para o braço na casa de banho, não me sinto segura, mas vou comprar, não consigo comprar a casa privada, já esperei dez anos. O meu marido morreu no ano passado, já nem vai poder vir morar nesta casa comigo.”

GONÇALO LOBO PINHEIRO

Seminário sobre Contabilidade Internacional

sejam os ideais, depois de tanto tempo à espera. Cheang, um chefe de família, já esperou sete ou oito anos pela escolha da casa para a sua família de quatro elementos. Decidiu comprar o T3 a que concorreu,

é melhor do que a habitação na Taipa e em Coloane.”

Recurso da TV Cabo só deve ter decisão em 2013

À espera dos juízes

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

O

recurso apresentado pela empresa Macau Cable TV à decisão do Tribunal Judicial de Base (TJB) vai demorar a ter uma resolução. A garantia foi dada ao Hoje Macau pelo advogado da empresa ligado ao processo, Luís Pinto. Disse que só em 2013 po-

derá haver uma decisão. “Estamos ainda na fase de preparar as alegações e ainda temos de esperar as alegações da outra parte, que tem um prazo de 30 dias seguidos para apresentar as suas alegações. Ainda vai demorar algum tempo até que o processo fique concluído. Pela média actual de tempo que demora este tipo de processos,

no Tribunal de Segunda Instância (TSI), eu diria que não deveremos ter uma decisão antes do final do ano.” A “outra parte” a que se refere o advogado diz respeito aos anteneiros, companhias de antena que terão transmitido os jogos da liga inglesa, cujos direitos de transmissão pertenciam à TV Cabo.

A decisão do TJB dizia que os anteneiros não tinham que pagar quaisquer montantes à TV Cabo e que as culpas de eventuais violações de direitos de transmissão cabiam ao Governo. Com o recurso, a TV Cabo pretende receber 60 milhões de patacas por dez anos de perdas, já que a actividade dos anteneiros terá levado a

prejuízos de 180 milhões de patacas. Recentemente Ângela Lam, directora-executiva da Macau Cable TV, disse ter esperanças que a decisão do tribunal reverta a favor da empresa. “Do nosso ponto de vista, e também dos advogados, estamos aqui a defender os direitos de autor. Os anteneiros não estão a infringir a concessão do contrato, mas sim os direitos de transmissão. Acredito que podemos ganhar porque, no caso, estão em causa os direitos de autor.”


quarta-feira 5.9.2012

sociedade

www.hojemacau.com.mo

5

DSEJ avalia o financiamento às cartas de condução devido ao excesso de veículos em Macau

Um incentivo à poluição?

dade premente de criar um imposto de circulação sobre veículos, tal como em Hong Kong. A solução também já tinha sido anteriormente defendida pelo especialista em gestão e finanças Jacky So, que citava outro exemplo além da região vizinha. “Em Singapura o preço do carro é menor do que a licença para comprar um novo, determinada pelo Governo todos os anos.”

O curso de condução é dos mais procurados pelos residentes candidatos às cinco mil patacas do Programa de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento Contínuo. O aumento do número de veículos devido a este apoio está por isso a ser discutido em avaliação intercalar

PROVA DA NECESSIDADE

Segundo Gonçalo Alvim, é também necessária uma compreensão maior sobre a necessidade do carro em Macau. “Devia haver um critério mais discricionário daqueles que não precisam tanto ou penalizações para aqueles que não precisam de mais carros.” Isto porque, diz, muitos usam por comodismo, já que há uma rede ampla de transportes públicos e muitos dos trajectos curtos são percorridos por carros privados desnecessariamente. “A nível de congestionamentos é o caos, é impossível estacionar o carro, e depois andam à voltas à procura de lugar, o que aumenta cada vez mais o trânsito. Devia haver um número limite de carros possíveis de circular e, em determinadas zonas, ser condicionado o acesso a transportes públicos e restantes veículos.”

Rita Marques Ramos rita.ramos@gmail.com

A

TÉ Julho, mais de 68 mil residentes de Macau participaram no “Programa de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento Contínuo”. Cerca de 89% dos beneficiados com as cinco mil patacas inscreveram-se em cursos da educação contínua, nomeadamente na área de “competências profissionais”. Deste grupo fazem parte as aulas de condução em escolas de Macau. A Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ), entidade organizadora do programa, explica que “além de ser uma competência profissional é, também, uma competência da vida”, pelo que “é uma das mais procuradas”. Desta forma, a DSEJ acredita que o “item financiado responde às necessidades da população em geral”. No entanto, assume, está a realizar uma avaliação intercalar do Programa para rever a qualidade dos cursos e verificar se atingem os objectivos pretendidos. Sobre o financiamento dos cursos de condução, nomeadamente se aumentam o número de veículos a circular, já em excesso em Macau e com repercussões ambientais severas, a DSEJ admite ser uma questão “que deve ser bem estudada”, pelo que

QUEM QUER CARTA

também vai constar na agenda da avaliação intercalar. Desde a implementação do programa, em Julho do ano passado, as escolas de condução tiveram aumento de 20% no número de alunos inscritos.

TODOS APROVEITAM

No entender do arquitecto Gonçalo Alvim, a valorização profissional da condução por interesse pessoal não acrescenta qualquer mais-valia. “Havendo transportes em Macau, não me parece que seja a melhor utilização do dinheiro. Não é por aí que um profissional

se valoriza, a menos que seja camionista. Cursos para veículos pesados compreende-se.” Wilcox Lai, director da Associação de Instrutores de Condução de Automóveis, já tinha dito ao Ponto Final em Julho que o número de alunos nas escolas tem aumentado substancialmente na condução de motociclos, veículos ligeiros e também veículos pesados. Isto porque praticamente todas as escolas de condução de Macau estão abrangidas pelo regime de financiamento. Facto que se torna alarmante quando se pensa no aumento do

Estaleiros de construção Civil sem medidas de segurança adequadas A Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL), em recentes visitas de inspecção sobre segurança e saúde ocupacional a estaleiros de construção civil, encontrou muitos casos sem medidas de segurança adequadas. Entre as falhas registadas, não havia materiais de suporte e apoio em aberturas existentes

nos edifícios, o que pode causar facilmente a queda de objectos ou de pessoas, havia material e objectos pontiagudos colocados em locais não apropriados e a caixa de electricidade não estava montada segundo as normas. De acordo com a DSAL, as causas dos acidentes de trabalho ocorridos nos

estaleiros de construção civil estão relacionadas com a “queda de pessoas”, a “queda de objectos”, a “marcha ou choque em objectos”, o “entalamento num ou entre objectos”, os “esforços excessivos ou movimentos falsos”, a “exposição ou contacto com substâncias nocivas ou radiações”.

número de veículos a circular em Macau – 21 novos veículos por dia até Junho, segundo os dados dos serviços de Estatística e Censos de Macau. Gonçalo Alvim acrescenta outro dado. “Um outro arquitecto disse-me que contou numa das pontes o número de veículos com matrícula de Macau e matrícula de Macau e Zhuhai. Estão a circular em Macau muitos veículos de Zhuhai e o território não aguenta este fluxo de veículos.” Esta é uma matéria que tem de ser muito bem ponderada pelos serviços competentes, defende o arquitecto, havendo uma necessi-

Só entre Junho e Julho deste ano, o número de participantes aumentou em seis mil, pelo que o montante do subsídio de aperfeiçoamento tem também sido incrementando, tendo ultrapassado a meta dos 180 milhões de patacas. Até finais de Julho passado, o grupo de participantes mais numeroso deste programa era o de jovens e adultos, entre os 15 e os 24 anos, ocupando 41% das vagas. As mais de 170 mil vagas são oferecidas em cursos de educação contínua, de ensino superior e exames de credenciação, de 63 instituições de educação contínua, 85 associações, 40 entidades educativas e de formação, nove de ensino superior e três entidades públicas.


6

publicidade

www.hojemacau.com.mo

A SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MACAU FELICITA O HOJE MACAU PELA PASSAGEM DO SEU 11.0 ANIVERSÁRIO

quarta-feira 5.9.2012

A ASSOCIAÇÃO DOS APOSENTADOS, REFORMADOS E PENSIONISTAS DE MACAU FELICITA O HOJE MACAU PELA PASSAGEM DO SEU 11.0ANIVERSÁRIO


quarta-feira 5.9.2012

sociedade

www.hojemacau.com.mo

7

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

M

ACAU não tem centro de transplantes, legislação para doações e dados sobre quantos pacientes precisam desta assistência. A única solução para os doentes que necessitem de um transplante de órgãos é irem para Hong Kong. No entanto, também aí as coisas não funcionam totalmente. “De acordo com a legislação da RAEHK, apenas os residentes de Hong Kong são qualificados para ingressarem na lista de espera”, explicam os Serviços de Saúde (SS) ao Hoje Macau. Ou seja, os residentes de Macau podem deslocar-se ao território vizinho, caso precisem de ser submetidos a um transplante de órgãos vivos – pulmão, fracções de fígado ou rins –, mas só isso. Se viver em Macau e precisar de estar numa lista de espera para um coração ou um fígado, por exemplo, nada a fazer. O território parece estar longe de oferecer este serviço e Hong Kong não o aceita. “Claro que isto é um entrave”, diz um profissional da área da medicina, que opta por não ser identificado por questões protocolares. Os entraves não se ficam por aqui. Caso haja necessidade de transplante de órgãos de um doente de Macau, cabe ao médico do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ) propor a transplantação. Após discussão “pelos membros da Junta Médica”, o doente é transportado à região vizinha, para hospitais com capacidade para a remoção do órgão vivo para o transplante. Esse órgão, contudo, só pode ser retirado de “familiares do doente”, frisam os Serviços de Saúde. E há mais. “Todos os casos de doação de órgão vivo devem ser aprovados na avaliação ética e moral realizada pela Comissão de Transplante de Órgãos Vivos.”

DAR PARA RECEBER

Sem políticas, regimes e legislação para o transplante de órgãos, há outras consequências: falta uma base de dados respeitante aos dadores de órgãos e lista de espera de eventuais necessitados. “Há certamente pessoas que precisam, é lógico que haja, mas não faço ideia de quantas serão”, realça o médico. “Isso é uma das coisas que tem de se fazer o levantamento.” É, então, legítimo que sejam colocados entraves à possibilidade mais viável para aqueles que vivem em Macau e precisam de ser transplantados? A resposta é simples. “Se não são dadores, também não podem ser receptores. Se Macau não integra o sistema de colheita de órgãos nacional, é lógico que Hong Kong ou a China não o aceite como receptor.”

Residentes só podem fazer transplantes de órgãos vivos e se forem para Hong Kong

Os condenados Nem Macau, nem Hong Kong. Os residentes que precisem de um transplante de coração estão afastados de qualquer lista de espera – não existe essa opção para quem vive no território A outra solução apresentada que refere é uma ida a Portugal, mas também aqui a situação é complicada. Primeiro só será possível para os residentes com nacionalidade portuguesa. Depois, mesmo esses terão de estar no país. “Há sempre a possibilidade de irem lá, mas a lei portuguesa exige que a pessoa esteja presente, não pode estar em Macau à espera de um transplante.”

QUESTÃO DE CRITÉRIO

Na China, a recolha de órgãos é feita após a morte cardíaca e não a cerebral, como acontece na maior parte dos países. O Ministério da Saúde chinês culpa a cultura neste aspecto, assumindo que a sociedade não está preparada para perceber este fim de vida. Os dadores mais adequados são aqueles cuja causa de morte é

a cerebral, mas em Macau também não há consenso nesta questão. “Actualmente, não há critérios e normas que confirmem a morte cerebral”, afirmam os SS. O profissional de saúde destaca outra situação. “Os médicos sabem quais os critérios a seguir para saber quando há morte cerebral, mas o problema é que a decisão de decretar este tipo de morte é colegial, tomada por uma comissão ética. Desconheço que exista esse grupo. Mas declarar a morte cerebral é o que vai permitir – conforme a legislação de cada país – a colheita de órgãos.”

SEM CONDIÇÕES

Apesar de as discussões em torno deste tema serem recentes, já as houve no tempo da administração portuguesa. “Havia uma comissão

a estudar isso, mas não se andou para a frente não sei bem porquê.” O assunto voltou à baila, no ano passado, quando Huang Jiefu, vice-ministro da Saúde chinês, prometeu que Macau iria fazer parte da rede nacional de transplantes de órgãos. A China continental tem implementado um sistema definitivo no que diz respeito à doação de órgãos, mas Macau está ainda mais atrasado neste respeito. “É necessário ter normas rigorosas quanto ao transplante e doação de órgãos humanos e relativamente ao desenvolvimento [dessa área] existe um certo grau de dificuldade”, admitem os Serviços de Saúde. A grande barreira prende-se não só com as questões culturais – no território, a Comissão Ética Moral do CHCSJ está “a estudar o ponto de vista ético e moral do transplante de órgãos” e, na China, o Ministério da Saúde defende que a sociedade chinesa não está preparada para legislação relativa à matéria –, mas também com as próprias infra-estruturas e recursos humanos. “As exigências para as instalações de apoio à realização de operações cirúrgicas são muito rigorosas e, em simultâneo, é necessário desenvolver formação específica”, frisam os SS. O médico explica o que falta. “Qualquer hospital tem condições para a colheita de órgãos, mas para o transplante é preciso um laboratório para efectuar estudos de compatibilidade e especialistas.

Para isso, o hospital [público] ainda não está preparado.”

AMIGOS DOS VIZINHOS

É a dimensão reduzida do território que acarreta o principal problema para que exista um centro de transplantes. “Macau é pequeno demais e tem pouca gente para isso.”Asolução passa em colaborar com o exterior. “A RAEM tem de se articular com outros centros de transplantes, têm de ser criadas condições para isso. A partir do momento em que Macau faça parte do sistema de dadores de órgãos de Hong Kong ou da China, faz parte do sistema de receptores.” Seja qual for a escolha de Macau, para já Pequim diz ter ainda que levar a cabo conversações com a RAEM. Adecisão é, portanto, meramente política. “É uma decisão política e uma questão de se efectuarem estudos.” Os SS asseguram que se prevê incluir Macau na Base de Dados de Doação de Órgãos Humanos e garantem que o CHCSJ “responde activamente às instruções do Ministério da Saúde”. O mês passado, o Executivo frisou ter interesse que o transplante de rim possa ser feito no Hospital das Ilhas, até porque existem em Macau mais de 300 pacientes renais sujeitos a tratamento de hemodiálise – pelo menos metade poderá precisar de transplante. “Porém, relativamente à criação da Base de Dados, não há calendário bem definido para a implementação”, alertam os SS. Em Hong Kong, o centro de registo de dadores existe desde 1991. Para Macau, não há data nem previsões.


8

publicidade

www.hojemacau.com.mo

quarta-feira 5.9.2012


quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

A WELFARE PRINTING LIMITED FELICITA O HOJE MACAU PELA PASSAGEM DO SEU 11. ANIVERSÁRIO 0

publicidade

9


10

nacional

quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

Dirigente chinês suspenso após agredir, com a mulher, uma hospedeira de bordo

Mau vinho vezes dois

U

Filho de político, morto em acidente, causa escândalo

Se conduzir um Ferrari não dispa duas namoradas

U

M acidente que destruiu um Ferrari em Pequim há cinco meses deu origem ao mais recente escândalo envolvendo a cúpula do Partido Comunista da China. Segundo uma reportagem de ontem do South China Morning Post, de Hong Kong, o jovem que morreu no choque do carro contra um muro da capital é filho do homem que até sábado desempenhava funções de chefe de gabinete do presidente Hu Jintao. Posicionado para assumir uma das 25 cadeiras do Politburo no Congresso do Partido Comunista em Outubro, Ling Jihua, de 55 anos, perdeu o cargo de principal assessor do presidente e passou a ter uma

posição decorativa na estrutura da organização. As informações sobre o acidente ocorrido a 18 de Março foram bloqueadas pela censura chinesa, o que levou à especulação de que o jovem seminu que estava no interior do veículo seria filho de um dirigente chinês. Para além dele, estavam ainda duas mulheres no Ferrari, uma nua e outra seminua. Ambas sofreram ferimentos graves, mas acabaram por recuperar. Citando fontes do Partido Comunista e da imprensa estatal, o South China Morning Post afirma que o jovem morto era Ling Gu, filho do ex-chefe de gabinete de Hu. De acordo com a reportagem, as autoridades

de Pequim montaram uma operação para encobrir o acidente e evitar a sua ligação à cúpula dirigente.

GUERRA DE FACÇÕES

A revelação transformou-se numa arma poderosa na luta de facções que agita o Partido Comunista nos meses que antecedem o congresso de Outubro, onde a actual geração de líderes vai passar o testemunho. Os que saem de cena, como Hu Jintao, esforçam-se para colocar aliados em lugares-chave, para perpetuarem a sua influência. E Ling Jihua era um dos candidatos mais próximos do presidente. Arevelação de que o filho de pouco mais de 20 anos de um líder do Partido Comunista tinha um Ferrari já seria motivo suficiente para um escândalo na China. As circunstâncias do acidente e os esforços para o encobrir tornaram a situação ainda mais embaraçosa. O acidente ocorreu três dias depois do afastamento de Bo Xilai do cargo de secretário-geral do Partido Comunista em Pequim, no primeiro abalo do processo de sucessão. Bo estava na calha para assumir uma das nove cadeiras do órgão máximo de comando do país, o Comité Permanente do Politburo. O seu filho, Bo Guagua, é outro dos membros da elite chinesa com queda por carros de luxo, o que pode ter contribuído para o encobrimento do caso. “Ter dois filhos de altos líderes do partido a andar por aí em carros extremamente caros seria demais”, disse à agência Bloomberg Joseph Fewsmith, director do Centro para Estudos da Ásia da Universidade de Boston.

M dirigente comunista da cidade de Cantão foi suspenso do seu posto, depois de ser acusado de agressão durante um voo por uma hospedeira de bordo, informou esta terça-feira a Xinhua. Fang Daguo, membro do Comité Permanente e do Departamento Militar em Yuexiu, um dos distritos da cidade, agrediu, juntamente com a mulher, uma assistente de bordo da companhia aérea estatal China Southern Airlines, durante um voo entre Hefei e Cantão, no dia 29 de Agosto. A hospedeira publicou na internet imagens da sua farda rasgada e sinais de arranhões nos braços e no pescoço, o que suscitou uma onda de críticas nas redes sociais chinesas contra Fang, que lhe custaram uma investigação interna e a suspensão temporária dos cargos políticos. Segundo relataram testemunhas do incidente à Xinhua, Fang e a mulher viajavam embriagados e iniciaram uma forte discussão com a auxiliar de voo quando esta lhes pediu que não pusessem a bagagem de mão no compartimento

sobre os seus assentos, que já estava cheio.

MEA CULPA

Após receberem inúmeras críticas, Fang e a mulher desculparam-se publicamente perante a auxiliar de bordo pelo seu comportamento. O incidente serviu de argumento para os cibernautas assinalarem a falta de moral e o sentimento de superioridade de alguns líderes comunistas. A propaganda oficial respondeu escrevendo artigos de opinião nos quais se pede aos membros do Partido Comunista da China que tenham o maior cuidado com o seu comportamento público, pois correm o perigo de perder a confiança do povo num momento em que se prepara a transição de poder.


quarta-feira 5.9.2012

nacional

www.hojemacau.com.mo

11

Investimento estrangeiro muda de rumo, mas cria problema para governos asiáticos

Fascínio da China a diminuir

O

S investidores estrangeiros estão a injectar dinheiro em várias economias asiáticas, elevando o preço de moedas, acções e imóveis, mas ameaçam complicar os esforços das autoridades monetárias da região para amenizar a desaceleração económica, escreveu recentemente o Wall Street Journal. Os fluxos de investimento para o Sudeste Asiático e a Coreia do Sul têm aumentado muito nos últimos meses. O dinheiro estrangeiro voltou até mesmo para a Índia, depois de os mercados globais acalmarem e os activos de risco se tornarem novamente populares. Os analistas esperam que estes mercados recebam ainda um maior impulso se os bancos centrais dos Estados Unidos e da Europa aplicarem medidas adicionais para reforçar as suas economias. “Se houver alguma decisão convincente de política monetária por parte do Banco Central Europeu ou do Fed, o banco central dos EUA, isso irá aguçar o apetite pelo risco e gerar mais fluxos para a Ásia”, disse Dariusz Kowalczyk, economista para os países emergentes da Ásia do Crédit Agricole. Esta situação é um desafio para as autoridades asiáticas, que estão a tentar manter as suas economias em boa forma, enquanto o resto do mundo luta com dificuldades. Os investidores já elevaram o valor do peso filipino, do dólar de Singapura e do won coreano, o que pode limitar o crescimen-

to, encarecendo as exportações. Se o capital estrangeiro elevar o preço dos imóveis, as autoridades monetárias poderão arriscar-se a criar uma bolha imobiliária caso cortem juros e aumentem a emissão de moeda para impulsionar a economia. Uma reversão abrupta, caso os estrangeiros decidam que as acções ou os títulos subiram demais, pode também ser prejudicial. As autoridades da Coreia do Sul e de outros países têm tomado medidas para reduzir esse perigo – limitando, por exemplo, as futuras posições dos bancos em divisas estrangeiras.

SERÁ UMA BOLHA?

Os fluxos de capitais para a Ásia ainda não atingiram proporções excessivas, mas algumas autoridades já sinalizaram preocupação. “As Filipinas estão conscientes dessa tendência para procurar rendimentos em vários mercados de activos, o que cria o risco de bolhas no preço dos activos, com o risco de minar a estabilidade financeira”, disse o mês passado o presidente do banco central filipino, Amando Tetangco. Todos os tipos de activos asiáticos subiram. O won coreano e o peso filipino subiram cerca de 3% em relação ao dólar americano nos últimos três meses e o dólar de Singapura subiu cerca de 2%. O índice de acções da Malásia está perto de níveis recordes, depois de subir 7% desde meados de Maio, enquanto o índice de acções da Coreia do Sul está próximo do seu pico dos últimos três meses.

Várias bolsas da Ásia, incluindo Singapura, Tailândia, Filipinas e Índia, registam uma alta de dois dígitos percentuais este ano. Os investimentos estrangeiros em acções e rendimentos fixos nas Filipinas subiram muito em Julho, com os investidores a injectar um volume líquido de cerca de 7,5 mil milhões de patacas, um valor igual ao total liquido das entradas no primeiro semestre de 2012. Até mesmo a Índia, uma das economias mais problemáticas da Ásia, tem recebido dinheiro. Os investidores estrangeiros injectaram um montante líquido de cerca de 24 mil milhões de patacas em acções indianas desde o início de Julho. A melhoria dos factores económicos na Índia contribuiu para os ganhos. O aumento reflecte uma recuperação em relação ao período de Abril a Junho, quando os investidores estrangeiros se retiraram do mercado accionista,

preocupados com as novas regras fiscais indianas e a instabilidade na zona do euro.

MENOS SEDUTORES

Já as potências regionais, China e Japão, não estão a atrair dinheiro especulativo. Invertendo uma tendência dos últimos dez anos, o dinheiro saiu da China nos últimos meses, já que o crescimento mais lento e o yuan mais fraco desencorajaram os investidores estrangeiros. No Japão, os estrangeiros fugiram das acções locais em Maio, Junho e Julho, e têm vindo a aplicar em papéis de dívida de curto prazo, considerados um investimento seguro. As economias mais pequenas da região sugam dinheiro, enquanto o fascínio da China tem vindo a diminuir. Sameer Goel, director de análise cambial no Deutsche Bank, disse que ficou surpreendido com a quantidade de dinheiro que tem che-

gado à Ásia, já que os dados económicos da região têm sido “bastante fracos”. Foi o compromisso assumido em Julho por Mario Draghi, do Banco Central Europeu, de fazer o que for preciso para preservar o bloco do euro, que tranquilizou os investidores e “levou à aplicação de níveis excepcionalmente elevados de caixa em poder dos fundos de índice”, disse Goel. Em Singapura, o dinheiro do exterior ajudou à subida dos preços dos imóveis residenciais abertos ao investimento estrangeiro, que aumentaram nove vezes nos últimos dez trimestres. Yip Sau Leung, professor de economia da Universidade Tecnologica Nanyang, de Singapura, disse que essa tendência acarreta riscos. “A minha preocupação é que mais flexibilização no Ocidente fará com que o preço dos imóveis suba ainda mais, criando uma grande bolha de activos.”

Economia continuará moderada

Há sinais que mostram que a economia da China continuou a enfraquecer em Agosto, devido à prudência do governo em adoptar planos de estímulo exclusivos e à recuperação lenta dos parceiros comerciais do país, segundo um novo relatório divulgado pelo United Bank of Switzerland Limited (UBS). O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), principal indicador da inflação, aumentou em Agosto 0,2 ponto percentual em relação ao mês anterior devido ao aumento dos preços de alimentos, indicou o UBS no seu relatório semanal, divulgado na quinta-feira passada. O IPC caiu 1,8% em Julho, a leitura mais baixa nos últimos 30 meses. No entanto o banco acredita que a meta de crescimento do governo de 7,5% este ano é realizável apesar da recuperação desacelerada.


nacional

12

quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

China investe em turismo para controlar os tibetanos

Mudanças sem precedentes

N

O hall de entrada do luxuoso hotel Brahmaputra Grand, o arquitecto chinês Wang Yizhi mostra o desenho do futuro parque temático da capital do Tibete, Lhasa, orçamentado em cerca de 35 mil milhões de patacas e que será inaugurado dentro de cinco anos. “Haverá um monumento com um elefante, por cima dele um macaco, depois um coelho e por último um pássaro”, explica Wang aos jornalistas. “Isto significa convivência harmoniosa”, escreve o enviado especial ao Tibete do jornal Folha de S. Paulo. Mas a mensagem dos Quatro Amigos, imagem sagrada do budismo local, ainda é um sonho distante entre tibetanos e chineses da etnia maioritária han, passados 62 anos da ocupação da Região Autónoma do Tibete pelas tropas do regime comunista. Destino de abundantes investimentos estatais, o Tibete atravessa mudanças a uma velocidade sem precedentes, com novas linhas de caminho-de-ferro, aeroportos e

estradas, em contraponto a uma onda, também inédita, de religiosos que ateiam fogo ao próprio corpo em protesto contra Pequim. O principal motor de mudança é o turismo, a grande aposta chinesa para desenvolver a economia da região e integrá-la mais no resto do país. O incentivo tem funcionado – no ano passado, registaram-se oito milhões de turistas no Tibete, a maioria chineses han. Há dez anos, apenas 850 mil turistas visitaram o tecto do mundo.

SÓ SEIS MESES

Apenas uma pequena parte do território inóspito e montanhoso é acessível e o frio intenso reduz a temporada de turismo a seis meses. Em Julho passado, os turistas han eram omnipresentes. Em Lhasa, o templo Jokhang, o local mais sagrado para os budistas tibetanos, era um formigueiro. Assim como o Palácio Potala, antiga residência dos dalai-lamas (o actual vive no exílio na Índia desde 1959). Em ambos os locais, poucos tibetanos circulavam, divididos

entre os que tentavam orar no meio da multidão de turistas, vendedores ambulantes e pedintes. Mais a sudeste, as montanhas e rios à volta dos 400 km de estrada entre Nyintri (Linzhi, em mandarim) e Lhasa eram apreciados por milhares de turistas em autocarros

Regresso às raízes mais facilitado

O vice-director do Gabinete para os Assuntos dos Chineses no Ultramar do Conselho de Estado da China, Ren Qiliang, disse esta segunda-feira em Pequim, que o país vai facilitar cada vez mais a entrada e a estadia dos emigrantes de ascendência chinesa com nacionalidades estrangeiras no território nacional. Ren revelou que, com a abertura, a China tem intercâmbios pessoais cada vez mais frequentes com outros países do mundo. No mesmo sentido, os chineses que vivem fora do país também têm cada vez mais intercâmbios, cooperações e contactos com a pátria. Nestas circunstâncias, é necessário garantir os direitos de cidadão dos descendentes de chineses no ultramar, dar prioridade às suas exigências e facilitar a entrada e a estadia no país. PUB

ANÚNCIO Faz-se saber que em relação ao concurso público para «EMPREITADA DE EXECUÇÃO DO ATERRO E CONSTRUÇÃO DO DIQUE DA “ZONA A” DOS NOVOS ATERROS URBANOS», publicado no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau n.º 29, II Série, de 18 de Julho de 2012, foram prestados esclarecimentos, nos termos do artigo 2.2 do programa do concurso, e foi feita aclaração complementar conforme necessidades, pela entidade que realiza o concurso e juntos ao processo do concurso. Os referidos esclarecimentos e aclaração complementar encontram-se disponíveis para consulta, durante o horário de expediente, no Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas, sito na Av. do Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º andar, Macau. Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas, aos 28 de Agosto de 2012 O Coordenador do Gabinete, substituto Chau Vai Man

e bicicletas, quase todos vindos de províncias do rico sul.

COMBUSTÍVEL ÚNICO

A mesma estrada está pontilhada de tendas de nómadas em busca de pastagens para as suas manadas de iaques, o gado tibetano, do qual

extraem leite, pele, carne e até o estrume, o principal combustível numa região sem árvores e com temperaturas que podem ir até -40°C. Nos pequenos povoados da estrada, a maioria das casas eram de construção recente, mas havia muito lixo acumulado pelos caminhos. “O turismo traz muitas vantagens, como o investimento nas estradas e a melhoria das condições sanitárias”, diz uma tibetana, cujo nome traduzido é Lótus da Longa Vida. Mulher do chefe da aldeia Gong Zhu, passou a acolher os turistas, recebendo dinheiro de um fundo ambiental. Os mais críticos da indústria do turismo, afirmam, porém, que o aumento de visitantes ameaça o modo de vida tibetano e o ambiente da região. “O actual modelo de turismo está a destruir o Tibete”, disse à agência alemã DPA a poetisa Tsering Woeser, crítica das políticas chinesas para a região, radicada na China. Uma das principais preocupações é Lhasa. A capital não pára de receber migrantes de fora do Tibete. Hoje, 20% da população é han. Antes de 1950, praticamente só havia tibetanos. Há também o risco de impacto ambiental. Em Junho, uma campanha nos microblogs chineses adiou os passeios de barcos turísticos no lago de Yamdrok, a 100 km de Lhasa.

Ex-funcionário da construção civil morre após detonar bomba durante reunião com políticos

18 anos à espera

U

M ex-funcionário da construção civil da China, que ficou paralítico num acidente de trabalho em 1994 e estava há anos a pedir uma indemnização às autoridades, morreu após detonar uma bomba durante uma reunião com políticos locais para expor as suas queixas. Segundo o South China Morning Post, Qu Huaqiang, de 49 anos e há 18 numa cadeira de rodas, causou a explosão durante um encontro com as autoridades de Tengjia, uma pequena

cidade da província oriental de Shandong, causando ferimentos a seis pessoas. Numa nota publicada na internet há quatro anos, Qu alegava que, após o acidente, sofrido quando utilizava um guindaste, foi forçado a assinar um documento em que aceitava uma indemnização inferior à estipulada por lei. Em várias ocasiões já tinha expressado o seu desejo de “vingar-se da sociedade”. De acordo com a polícia local, Qu foi abandonado pela mulher e pelo filho,

vivendo por isso com o irmão, mas queixava-se da pouca atenção que recebia.

OUTRO CASO

O caso de Qu não é o único de um cidadão chinês que, ao sentir-se prejudicado pela lei ou pelas autoridades, passa anos ou décadas a tentar que o governo reveja o seu caso. Em Maio, duas pessoas insatisfeitas por uma questão de compra e venda de terras causaram uma explosão num edifício municipal na província sudoeste de Yunnan, deixando quatro mortos e 16 feridos. Nesse caso, o mensageiro que transportava a bomba, Zhao Dengyong, foi acusado postumamente de terrorismo, mas depois declarado inocente. Por isso a sua família acaba de denunciar as autoridades por difamação e negligência nas investigações.


quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

região

13

Secretário das Finanças de Hong Kong advertiu para risco de recessão técnica e aumento do desemprego

“Números muito preocupantes” mente” no terceiro trimestre, depois da contracção de 0,1% registada no segundo trimestre, afirmou Tsang no seu blogue escrito em chinês. “Será muito difícil para as exportações voltarem a crescer a curto prazo.”

REVISÃO EM BAIXA

H

ONG Kong enfrenta os riscos crescentes de uma recessão técnica e do aumento do desemprego face à redução do comércio e exportações, advertiu o secretário para as Finanças, John Tsang Chun-wah. Segundo noticiou esta segunda-feira o South China Morning Post, Tsang escreveu no seu blogue que Hong Kong

não iria escapar ao impacto da crise da dívida na Europa, atendendo a que os últimos indicadores económicos evidenciam sinais de abrandamento. “Os números do comércio de Julho são muito preocupantes”, disse, referindo-se ao crescimento de 1,3% registados naquele mês, quando comparados com o aumento de 8,5 por cento registado em Junho.

Tsang observou que o consumo interno foi a maior força motora para apoiar os modestos crescimentos de 0,7% e 1,1% registados no primeiro e segundo trimestre deste ano, quando as exportações praticamente estagnaram. A manter-se a evolução registada no comércio, a economia da cidade “pode registar um crescimento negativo nova-

Segundo o responsável pela pasta das Finanças em Hong Kong, “o risco de uma recessão técnica está a aumentar e o desemprego irá provavelmente crescer”. A economia de Hong Kong contraiu-se 0,1% no segundo trimestre, contrariando os 0,6% de crescimento registados nos primeiros três meses do ano. A contracção, atribuída sobretudo ao agravamento da crise da dívida europeia e à lenta recuperação económica nos Estados Unidos, levou o governo de Hong Kong a rever em baixa as previsões de crescimento na cidade asiática para um a dois por cento, contra as perspectivas inicialmente avançadas de crescimento entre um a três por cento. Tsang não fez qualquer estimativa no seu comentário colocado no blogue após a sua participação na reunião de ministros das Finanças no âmbito da Cooperação Económica da Ásia-Pacífico, que decorreu em Moscovo.

Coreia do Sul Trabalhadores da Hyundai terminam greve

O sindicato dos trabalhadores da Hyundai Motors na Coreia do Sul chegou a acordo com a empresa sobre aumentos salariais e eliminação dos turnos nocturnos, colocando fim à primeira greve a afectar em quatro anos o fabricante automóvel. O sindicato explicou que 53% dos mais de 41 mil trabalhadores que representa aprovaram o acordo alcançado na semana passada, colocando, assim, fim a uma greve que custou à Hyundai cerca de 10 mil milhões de patacas, segundo as estimativas da empresa. Os trabalhadores levaram a cabo 92 horas de paralisações em Julho e Agosto para pressionar a empresa a eliminar os turnos nocturnos durante as negociações anuais sobre salários e condições de trabalho.

Coreia do Sul Cooperação militar com Suécia e Noruega

A Coreia do Sul manterá esta semana reuniões de trabalho em matéria de Defesa com a Suécia e a Noruega, procurando fortalecer a cooperação em operações de paz e entre as suas indústrias militares, informou esta segundafeira o Ministério da Defesa sul-coreano. A delegação sul-coreana, liderada pelo director de política internacional do ministério, Choi Hong-ki, reuniu-se esta terça-feira em Estocolmo com um representante sueco, o general Stig Christer Lidstrom, para potenciar as relações entre ambos os países. Sexta-feira, a delegação sul-coreana irá encontrar-se com o ministro da Defesa norueguês, Espen Barth Eide, para discutir assuntos relacionados com a segurança regional e aumentar os laços militares de ambas as nações. Tanto a Suécia como Noruega deram à Coreia do Sul assistência sanitária durante a guerra com a Coreia do Norte, de 1950 a 1953.

Vendas da Toyota na China caem 15% em Agosto, mas a marca mantém optimismo

Uma quebra fácil de explicar A

S vendas da Toyota na China e de duas joint ventures locais caíram 15,1% em Agosto, em comparação com o ano anterior, pelo segundo mês consecutivo, disse um porta-voz da companhia esta segunda-feira. A fabricante vendeu um total de 75.300 veículos no país no mês passado. O declínio anual em Agosto acompanhou uma retracção de 5% em Julho, informou o porta-voz da empresa em Pequim, Takanori Yokoi. Yokoi disse que a Toyota não regista grandes preocupações pelas duas quedas consecutivas e destacou que a descida nas vendas em Julho e Agosto foram causadas, principalmente, por factores técnicos. O porta-voz afirmou que os resultados de Julho e Agosto de 2011 foram

“anormalmente altos” e seguiram-se a três meses de negócios escassos, depois do terramoto devastador que atingiu o Japão em Março do ano passado.

CAMINHO CERTO

Nos primeiros oito meses do ano, as vendas da Toyota na China continuavam em alta em relação ao ano anterior, totalizando cerca de 596.100 veículos vendidos, um aumento de 13,4% em relação ao mesmo período do ano passado, informou Yokoi. A fabricante japonesa está a tentar vender um total de um milhão de carros na China este ano. O porta-voz afirmou que a empresa estava no caminho certo para conseguir atingir esse objectivo, apesar da queda em Agosto.

Coreia do Norte Bolaven causou 48 mortos e 50 feridos

O tufão Bolaven, que atravessou a península coreana a 28 de Agosto, causou na Coreia do Norte 48 mortos, 50 feridos, danos e inundações em milhares de habitações, informou a agência oficial norte-coreana KCNA. As fortes chuvas e ventos provocaram danos em 6.700 habitações e em 50 mil hectares de cultivo. Estima-se que 21.180 norte-coreanos perderam as suas casas. O vento forte causou ainda a queda de 16.730 árvores, 880 edifícios públicos e muitos outros de empresas, obrigadas a suspender a sua actividade devido ao tufão, que também destruiu dezenas de centros médicos e educacionais. Na Coreia do Sul, o Bolaven causou 18 mortos, sete desaparecidos e deixou sem electricidade 1,76 milhões de lares.


14

publicidade

www.hojemacau.com.mo

quarta-feira 5.9.2012


quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

publicidade

15


16

especial aniversário

www.hojemacau.com.mo

quarta-feira

Pu Yi em acção, observando o Macau em cima do acontecim

O repórter

FELINO O aniversário do Hoje Macau coincide com a vinda do Pu Yi para a redacção. O que nunca contámos foi que o gato mais opinativo do burgo também sai para reportagem, quando é preciso uma ajuda extra. Como bom felino, passa sempre despercebido, mas o nosso fotógrafo registou os momentos. Em dia de festa, ficam como prenda para os leitores. Miau! PUB

Expressão de talento e criatividade - Participação no concurso de caricaturas sobre a Lei da Protecção de Dados Pessoais

  Expressão de talento e criatividade, transmissão da mensagem sobre a protecção   de dados pessoais através da criação de caricaturas O Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais convida para participar no Concurso da criação de Yonkoma (histórias em quadrinhos) sobre a Lei da Protecção de Dados Pessoais.  

Data do concurso: • A partir   da data presente até 31 de Outubro de 2012

Categoria do concurso: • Grupo de estudantes - estudantes de tempo inteiro das escolas secundárias de Macau • Grupo aberto - todos os residentes de Macau superior a 18 anos Prémios: Grupo aberto Um campeão: taça e prémio de 5000 patacas

Grupo de estudantes Um campeão: taça e prémio de 3000 patacas

Um vice-campeão: taça e prémio de 3000 patacas

Um vice-campeão: taça e prémio de 2000 patacas

Um terceiro lugar: taça e prémio de 2000 patacas

Um terceiro lugar: taça e prémio de 1000 patacas

5 menções honrosas: taça e prémio de 1000 patacas

5 menções honrosas: taça e prémio de 500 patacas

Para mais informações, é favor consultar: www.gpdp.gov.mo.  

• Como se tem visto, o Ronaldo amua com muita

NÃO CHORES, facilidade. Felizmente para ele, fui destacado para ir BEBÉ ao Europeu e dei-lhe sempre o meu apoio. Afinal, quem

resiste a fazer um cafuné em tão irresistível penteado?


a 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

especial aniversário

17

TUFÃOZINHO

mento PUYIZILLA • Quando fui fazer a minha reportagem do tufão Vicente, saí tranquilo, porque nunca foi levantado o sinal 10, ao contrário do que aconteceu em Hong Kong. Tirando uma leve brisa, tudo correu bem.

SÓ FALTAVA EU

• Antes de participar na visita aos novos apartamentos de habitação económica, disseram-me que tinham áreas muito pequenas. Mas isso foi claramente um exagero.

• Nas minhas deambulações pelos sítios onde se realizaram as auscultações públicas sobre a Reforma Política, reparei numa (muito) jovem eleitora a partilhar a sua opinião. E quando ela me disse que a tia Florinda permitia que todos participássemos, saquei logo da minha caneta.

GATONAUTA

PORTAS SUBMERSO

• Quando os taikonautas chineses vieram cá, pedi logo para ir fazer o trabalho. Queria ver se metia uma cunha para me levarem na próxima viagem. Até porque ocupo pouco espaço e posso ir em qualquer lugar. Dentro do fato da bela Liu Yang, por exemplo.

•Ao acompanhar a visita de Paulo Portas aqui ao território, tentei chamar-lhe a atenção, porque ele tinha combinado trazer-me umas iguarias da Mercearia Portuguesa. Foi impossível – primeiro porque passei metade do tempo a tentar não ser pisado pelo rancho infantil; e depois porque ele esteve sempre perdido nos seus pensamentos, tão profundos como um submarino.


18

especial aniversário

SÓ DE COLEIRA • Foi motivo de piada haver uma feira do sexo em Macau e nunca se ver ninguém nu nos shows eróticos em palco. Olhem bem para mim: acham que fui vestido?

PUB

www.hojemacau.com.mo

quarta-feira 5.9.2012


quarta-feira 5.9.2012

ACELERA MONTEIRO!

www.hojemacau.com.mo

especial aniversário

19

• Confesso que quando fui cobrir o Grande Prémio de Macau ia um pouco assustado – tenho muito medo de velocidades. Mas tive sorte, porque encontrei um lugar bem calminho para escrever a minha reportagem.

FAROL APAGADO • Mandaram-me fazer um trabalho sobre o Farol da Guia, por causa do relatório da UNESCO. Garantiram-me que ia ver uma construção de grande beleza patrimonial, mas se querem que vos diga, achei que era só mais um prédio igual aos outros.

O CHEFE É FIXE • Fui um dia ouvir o nosso líder Chui Sai On e gostei bastante. A sua voz serena embala que é uma maravilha, comprovando os elogios dos deputados às capacidades sonoríferas da Assembleia. Até que ele falou em distribuição de cheques pecuniários e despertei logo. Quantas latas de sardinha gourmet dá para comprar com sete mil patacas?


20

publicidade

www.hojemacau.com.mo

quarta-feira 5.9.2012

O CONSULADO GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA NA REGIÃO ADMINISTRATIVA E ESPECIAL DE MACAU, FELICITA A DIRECÇÃO E OS TRABALHADORES DO JORNAL HOJE MACAU, PELA PASSAGEM DE MAIS UM ANIVERSÁRIO


quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

publicidade

21


22

publicidade

quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

AVISO Formalidades para o registo do acesso gratuito aos cuidados de saúde para o pessoal docente e restante pessoal das escolas que cesse funções Nos termos do número um, do artigo 71.º, da Lei n.º 3/2012, do “Quadro geral do pessoal docente das escolas particulares do ensino não superior”, ao pessoal docente e restante pessoal das escolas, que cesse funções antes da entrada em vigor da lei, é garantido, até que perfaçam 65 anos de idade, o acesso gratuito aos cuidados de saúde, prestados pelas instituições de saúde pública de Macau, desde que tenham prestado 25 anos de tempo de serviço nas escolas da RAEM.

FELICITAÇÕES

A Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ), de acordo com os dados do sistema de registo do pessoal docente, emitirá para o pessoal docente, que cesse funções e que preencha os requisitos mencionados, o “Boletim de registo dos dados de acesso gratuito aos cuidados de saúde para o pessoal docente e restante pessoal da escola que cesse funções”. Depois de preenchido queira, por favor, enviá-lo por correio ou entregá-lo na DSEJ (Avenida D. João IV, n.os 7-9, 1.° andar), junto com a fotocópia do documento de identificação e fotografia digital, para facilitar as formalidades para o registo de acesso gratuito aos cuidados de saúde.

PELO 11º ANIVERSÁRIO DO HOJE MACAU

Se, V. Exa., faz parte do pessoal docente ou do restante pessoal da escola, que cessou funções, e preenche os requisitos mencionados e, ainda, não recebeu o Boletim de Registo telefone, por favor, para 83972520 ou 83972501, ou envie um e-mail para dase@dsej.gov.mo, e a DSEJ porá, à sua disposição, trabalhadores que se irão responsabilizar pelo andamento do seu processo. Macau, aos 3 de Setembro de 2012. A Directora, Substa Kuok Sio Lai (A Subdirectora)

ESCOLA PORTUGUESA DE MACAU AVISO Avisam-se os Pais e Encarregados de Educação dos alunos da Escola Portuguesa de Macau de que as aulas do ano lectivo 2012/2013 terão início no dia 10 do corrente mês com uma receção aos alunos. • • • •

Das 9:00 horas às 13:00 horas – 1º Ciclo (1º ano). Das 9:00 horas às 13:00 horas – 1º Ciclo (2º, 3º e 4º anos). Das 9:00 horas às 11:00 – 2º Ciclo e 3º Ciclo (5º ao 9º anos). 11:00 horas – Ensino Secundário (10º, 11º e 12º anos).

COMISSÃO DE REGISTO DOS AUDITORES E DOS CONTABILISTAS Aviso Torna-se público que já se encontra finalizada a correcção da primeira prestação das provas para a inscrição inicial e revalidação de registo como auditor de contas, contabilista registado e técnico de contas, realizadas no ano de 2012 nos termos do disposto na alínea c) do artigo 1º do Regulamento da Comissão de Registo dos Auditores e dos Contabilistas, pela referida Comissão. Os respectivos resultados serão notificados aos interessados até ao dia 14 de Setembro, solicitando-se aos mesmos que contactem com a Sra. Wong, através do nº 85990168 ou 85990139, caso não recebam a mencionada notificação.

Direcção dos Serviços de Finanças, aos 22 de Agosto de 2012

O Presidente do Júri,

Iong Kong Leong


quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

publicidade

23


24

publicidade

www.hojemacau.com.mo

quarta-feira 5.9.2012


quarta-feira 5.9.2012

O

vida

www.hojemacau.com.mo

Departamento do Interior norte-americano autorizou a companhia petrolífera Shell a começar os trabalhos preparatórios para o seu primeiro poço no oceano Árctico, ao largo do Alasca. O secretário do Interior norte-americano, Ken Salazar, disse que a Shell poderá avançar com os primeiros trabalhos de perfuração do Mar Chukchi, no Árctico, noticiou o jornal New York Times no último fim-de-semana. Com esta decisão, a Shell espera conseguir completar os dois poços de exploração previstos na região antes que as condições climatéricas se tornem demasiado adversas e não o permitam. Esta luz verde satisfez a companhia, que prepara há seis anos as suas actividades no Árctico. “O anúncio é extremamente excitante, estamos à espera deste momento há anos”, disse o vice-presidente das operações da Shell no Alasca, Pete Slaiby, citado por aquele jornal. Contudo, os ambientalistas receiam que nem a Shell nem o Governo estejam preparados para lidar com os riscos da exploração

25

EUA autorizam Shell a preparar-se para explorar petróleo no Árctico

Paisagem ambiental em risco?

petrolífera num ambiente tão rico e frágil como o do Árctico.

PERFURAÇÃO CAUTELOSA

A autorização preliminar permite à companhia perfurar até aos 426

metros de profundidade, longe do potencial reservatório a que pretende chegar, segundo o jornal Financial Times. Ken Salazar disse que a Shell não será autorizada a perfurar a maiores profundidades

até que estejam no local os mecanismos de defesa e de contenção necessários. A grande maioria destes sistemas está a bordo do navio Arctic Challenger, em renovação na cidade portuária de Bellingham, mas ainda aguardando certificação pela guarda costeira norte-americana. A Shell espera obter essa aprovação durante esta semana, para começar as perfurações antes do final de Setembro.
Ainda assim, Ken Salazar entendeu que os passos iniciais colocam poucos riscos de um derrame ou fuga de poluentes. Opinião diferente tem o advogado da organização Natural Resources Defense Council. “Esta medida é como se um inspector de uma obra deixasse o construtor de um arranha-céus começar a trabalhar sem ter os planos de segurança concluídos. È prematura e

errada, especialmente quando está a acontecer num dos locais mais poupados do planeta.”

Derretimento acelerado A extensão do gelo marinho do Árctico no Verão alcançou um recorde neste fim de semana, informa o Centro Nacional de Dados sobre Neve e Gelo dos EUA. Com 4,1 milhões de quilómetros quadrados, a extensão da camada gelada supera ligeiramente o recorde de baixa de 2007 (4,17 milhões de quilómetros quadrados). É uma área equivalente a 30% do oceano Árctico. É muito provável que uma área ainda maior da região sofra degelo este ano, já que o pico do derretimento da cobertura marinha do Árctico costuma acontecer no fim do mês de Setembro.

120 mil milhões para projecto de energia eólica marinha

Japão iluminado pelo vento

S

EIS grandes empresas do Japão planeiam investir até 12,2 mil milhões de patacas num projecto de energia eólica marinha ao longo dos próximos dez anos, informou o diário Nikkei. No âmbito deste projecto, Toshiba, Hitachi Zosen, JFE Steel, Sumimoto Electric, Toa e Toyo Construction planeiam construir turbinas de vento em alto mar para produzir até 300 mil quilowatts de electricidade. A Associação Japonesa de Meteorologia participará no projecto ficando responsável pela

elaboração dos estudos do vento. Numa primeira fase, as empresas planeiam construir até 2015 uma instalação-piloto com capacidade para gerar sete mil quilowatts, com a qual esperam analisar variáveis relacionadas com vento, corrosão causada pelo sal do mar e rentabilidade. O objectivo é que o parque esteja a funcionar em pleno em 2020, depois de as empresas seleccionarem a sua localização final, estando a ser ponderada a ilha de Kyushu, no sul do Japão,

por ser uma área muito ventosa. A energia eólica marinha será depois vendida às eléctricas do Japão, afectadas pela crise nuclear de Fukushima, que fez com que estejam hoje apenas activos dois dos 54 reactores nucleares do país. O Japão dependia em 30% da energia nuclear antes do acidente de Fukushima.

APOIO DO ESTADO

O governo nipónico apoia o projecto de geração de energia eólica marinha, tendo anunciado o objectivo de se

produzir desta forma até 8,03 milhões de quilowatts em 2030. A 1 de Julho, o Japão deu um importante passo no sentido das energias renováveis e da menor dependência do nuclear, com a entrada em vigor de uma lei que premeia a produção de electricidade através de fontes renováveis. A aprovação desta lei fez aumentar o número de empresas interessadas em desenvolver o negócio das energias renováveis no Japão, onde estão em construção 110 parques fotovoltaicos e 20 eólicos.

Detector de ondas cerebrais permite descobrir dados pessoais

Pin por telepatia

U

MA equipa internacional de cientistas conseguiu descobrir numerosos dados pessoais através da análise de ondas cerebrais captadas por um detector disponível comercialmente – o Emotiv Epoc Neuroheadset. O estudo, intitulado “On the Feasibility of Side-Channel Attacks with Brain-Computer Interfaces”, que envolveu investigadores da Universidade de Oxford (Inglaterra), Universidade da Califórnia em Berkeley (EUA) e Universidade de Genebra (Suíça), foi apresentado durante a 21ª edição da conferência USENIX, que se realizou em Agosto nos EUA. Na experiência participaram 30 estudantes, aos quais foi pedido que observassem, enquanto usavam o Emotiv, imagens de cartões de

crédito, multibanco, vários mapas e números. Depois, tiveram de responder a uma pergunta. Interpretando as ondas cerebrais detectadas durante os exercícios, os cientistas conseguiram descobrir números do código PIN do cartão bancário. Para o efeito, mostraram, aleatoriamente, números de 0 a 9 num ecrã, um de cada vez. Quando um dos números do código aparecia, registava-se uma alteração nas ondas. Conseguiram ainda acertar no mês de nascimento de 60% dos participantes e no banco onde tinham conta e o local onde moravam 30%. Este equipamento é usado para controlar videojogos e custa 299 dólares (238 euros), podendo ser comprado no site oficial da empresa.


desporto

26

quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

Troféu Paulino Alcântara disputa-se no final do mês

Macau na edição inaugural

A

selecção de futebol de Macau e a sua congénere de Taiwan foram as equipas escolhidas para dar o pontapé de saída na edição inaugural da Taça Paulino Alcântara. Agendada para o final do corrente mês em Manila, a competição substitui a agora defunta Taça do Dragão e homenageia um dos melhores futebolistas de todos os tempos, 100 anos depois do desconhecido Paulino Alcântara se ter estreado com a camisola do Barcelona. Disputada nos mesmos termos em que se disputou, ao longo dos últimos anos, a Long Teng Cup, a Taça Paulino Alcântara leva à capital das Filipinas as formações de Taiwan, da RAEM e de Guam. A selecção do território defronta Taiwan a 25 de Setembro, na partida inaugural da competição, e volta a entrar em acção dois dias depois para esgrimir argumentos com a formação anfitriã, as Filipinas – a 29 de Setembro está agendado aquele

que é, em princípio, o desafio mais fácil com que se depara a selecção do Lótus na deslocação ao vizinho arquipélago. No mesmo dia decorre o encontro que deverá decidir o nome do grande vencedor da primeira edição do troféu, com a selecção anfitriã a defrontar a Formosa e a federação que foi até ao ano passado responsável pela organização da Taça do Dragão. Foi, de resto, a indisponibilidade demonstrada pela Associação de Futebol de Taiwan que levou a Confederação Asiática da modalidade a convidar a Fe-

deração de Futebol das Filipinas a avançar para a realização de uma prova alternativa, destinada ao fomento do desporto-rei na Ásia Oriental.

NÃO DE HONG KONG

O organismo que chama a si a tutela do futebol no arquipélago tomou em mãos a organização do certame e quer transformar o novíssimo Troféu Paulino Alcântara num torneio de referência, não obstante ter vindo a acumular contratempos. O mais significativo foi a indisponibilidade demonstrada pela Associa-

ção de Futebol de Hong Kong para tomar parte na competição. Confrontados com a recusa, os responsáveis pela organização da prova ainda equacionaram estender o convite à selecção do Paquistão, mas acabaram por privilegiar o interesse demonstrado por Guam, uma das selecções que mais tem investido no desenvolvimento da modalidade. Apesar do alinhamento da competição permanecer inalterado, a Federação de Futebol das Filipinas viu-se obrigada a optar por uma nova cidade anfitriã por razões logísticas. Inicialmente prevista para Bacolod, a competição vai disputar-se em Manila e ter o Estádio Memorial José Rizal como palco. O torneio quadrangular deve ter honras de cobertura televisiva por parte de um dos principais canais das Filipinas e custar aos cofres da Federação de Futebol do país cerca 1,15 milhões de patacas.

Paulino Alcântara, o maior antes de Messi O nome do Futebol Clube Barcelona tem sido nos últimos anos sinónimo de proezas e Lionel Messi é o obreiro-mor do sucesso blaugrana. O fenómeno argentino, porém, tem ainda de superar o desempenho de um filipino quase desconhecido para se tornar o maior artilheiro da história do clube catalão. A meio da temporada passada, Messi superou a marca de 235 golos apontada por César Rodríguez e tornou-se o melhor marcador do Barcelona no que toca a desafios oficiais, mas um mergulho nos registos estatísticos do clube eleva Paulino Alcântara ao estatuto de maior goleador de sempre do todo poderoso Barcelona. Nascido nas Filipinas, filho de pai espanhol e de mão filipina, o franzino Alcântara foi um pioneiro em mais do que um sentido. Em Fevereiro de 1912, com apenas 16 anos, tornou-se o primeiro jogador asiático a representar um clube europeu, iniciando uma gesta de sucesso que haveria de culminar com a conquista da Taça do Rei e de vários campeonatos, quer de Espanha, quer da Catalunha, naquela que foi a primeira era de ouro do Barcelona. Quando, aos 31 anos, trocou definitivamente os relvados pelo estudo da medicina, ostentava no palmarés um total de 17 títulos e passagens pelas selecções de Espanha, da Catalunha e do seu arquipélago natal. O fenómeno filipino vestiu por 357 vezes a camisola do Barcelona, apontando a fabulosa marca de 369 golos, 137 dos quais em encontros oficiais.

PUB TENDER NOTICE FOR THE STUDY ON CROSS-BOUNDARY PASSAGE POLICIES FOR HONG KONG-ZHUHAI-MACAO BRIDGE The Hong Kong-Zhuhai-Macao Bridge (HZMB) Authority (hereafter “the Tender Inviter”) will commence tendering for the research of cross-boundary passage policies for HZMB. Interested and competent applicants are invited to the open tender.

ANÚNCIO VENDA EM HASTA PÚBLICA Faz-se público que se realizará uma venda em hasta pública de sucata resultante de veículos, de bens e de sucate de bens, que reverteram a favor da RAEM nos termos da lei ou que foram abatidos à carga pelas entidades públicas. Os locais, dias e horas para observação dos bens em venda, para prestação da caução e para a hasta pública são os seguintes: Observação das mercadorias nos locais onde se encontram Na tabela abaixo indicada encontram-se descriminados os lotes de sucata resultante de veículos, os lotes de bens e os lotes de sucata de bens em venda e a respectiva data, hora e local para observação, na presença de trabalhadores da DSF: No. de lote (1) VS01, VS02; MS01 (de parte) VS03, VS04, VS05; MS01 (de parte), MS02, MS03; L01 (de parte), L02 L01 (de parte); BL01, BL02

Local de armazenamento

Data de observação

Horário (2)

Macau

10/09/2012

10:00am

Coloane

10/09/2012

3:00pm

Macau

11/09/2012

10:00am

Local (3) Edf. Veng Fu Shan Chuen (Rua da Penha, n.º 3 – 3C, Macau) Parque de estacionamento provisório para veículos abandonados (Estrada de Flor de Lótus, Coloane) Armazém entre Av. Doutor Rodrigo Rodrigues e Estrada do Reservatório em Macau

Nota (1) As listas respeitantes aos lotes de sucata resultante de veículos, aos lotes de bens e aos lotes de sucata de bens, podem ser consultadas na sobreloja do Edifício “Finanças”, ou na Homepage desta Direcção dos Serviços (website: http://www.dsf.gov.mo). Listas com descrição pormenorizada dos bens poderão ser consultadas no 8º andar do Edifício “Finanças”, na sala 803. (2) A observação de sucata resultante de veículos, de bens e de sucata de bens terá início impreterivelmente quinze minutos após a hora marcada, não havendo oportunidade para observação noutra data ou hora. Os interessados deverão arranjar meio de transporte para o local de observação de cada lote. (3) Por motivos de acessibilidade, o local indicado destina-se a concentrar os interessados para encaminhamento para os locais de armazenamento. Prestação de caução Data : Valor : Modo de prestação: Hasta Pública Data : Horário : Local :

Desde a data da publicação do anúncio até 12 de Setembro de 2012 MOP $3,000.00 (três mil patacas) Caução por depósito em dinheiro ou cheque/Caução por garantia bancária -Caução por depósito em dinheiro ou cheque – deverá ser antecipadamente levantada a respectiva guia de depósito na sala 801, do 8º andar do Edifício “Finanças”, sito na Avenida da Praia Grande, N.ºs 575, 579 e 585, Macau e paga na instituição bancária nela indicada -A garantia bancária deverá seguir o Modelo constante do ANEXO I das Condições de Venda 13 de Setembro de 2012 (quinta-feira) 09:00H (Registo de Presenças) 10:00H (Hasta Pública) Auditório – Cave do Edifício “Finanças”, sito na Avenida da Praia Grande, N.ºs 575, 579 e 585, Macau

Não haverá lugar à observação de sucata resultante de veículos, de bens e de sucata de bens no dia da hasta pública mas serão projectadas fotografias dos mesmos através de computador Consulta das Condições de Venda As Condições de Venda podem ser levantas na sala 803 do 8º andar do Edifício “Finanças”, sito na Avenida da Praia Grande, N.ºs 575, 579 e 585, Macau, ou ser consultadas na sobreloja do Edifício “Finanças”, ou na Homepage da Direcção dos Serviços de Finanças (website: http://www.dsf.gov.mo). A Directora dos Serviços Vitória da Conceição

I. HZMB Brief The proposed HZMB, being situated at the waters of Lingdingyang of Pearl River Estuary, is a mega-size sea crossing linking the Hong Kong Special Administrative Region (HKSAR), Zhuhai City of Guangdong Province and Macao Special Administrative Region. It consists of a Main Bridge in Mainland waters together with the boundary crossing facilities and link roads within the three places. The functions of the Bridge are to meet the demand of passenger and freight land transport among Hong Kong, the Mainland (particularly the region of Pearl River West) and Macao, to establish a new land transport link between the east and west banks of the Pearl River, and to enhance the economic and sustainable development of the three places. Construction of the HZMB commenced in December 2009 for completion in December 2016. II. Scope of Work The objective of the assignments is to undertake and complete the study on cross-boundary passage policies for HZMB with the study results as the basis of the cooperation arrangements among Hong Kong, Zhuhai and Macao and implementation scheme for the cross-boundary policies. The study includes three areas as follows: (1) Study on policies of HZMB cross-boundary transportation demand and bridge toll. (2) Study on policies of HZMB traffic management, bridge maintenance, rescue, fire control, emergency response plan. (3) Study on policies of HZMB cross-boundary law enforcement coordination , driver qualification and vehicle license management, and insurance system. The Tender Inviter will commence tendering for each area mentioned above independently and the applicants should submit applications accordingly and separately. III . Key Requirements of the Tenderer for Selection The Tenderer can be individual enterprise or a consortium to bid. However, the number of consortium members should be limited to a maximum of THREE. Upon signing of the agreement of consortium, any of the consortium members shall not participate either individually or in another consortium to bid for the same area of this study. The leading member will represent all members of the consortium to complete the whole tendering exercise. The Tenderer (for a consortium, referring to the leading member)shall satisfy the following requirements: 1. The Tenderer shall be a legal entity and possess valid business license. 2. The Tenderer shall be familiar with policies and regulations of Hong Kong, Zhuhai and Macao. And the Tenderer bidding for the first area shall have the experience of transportation prediction and toll analysis, for the second area shall have experience of highway management, for the third area shall be familiar with transportation and insurance regulations of the three places. 3. The Tenderer shall have been established for more than three years by 1st September, 2012. 4. The Tenderer or the major members of the Tenderer team shall have at least one project experience in studying on cross-boundary passage policy within recent ten years.(From 1st September, 2002 to the closing date of this tender). 5. The Tenderers have no actual or potential conflict of interest with the Tender Inviter. IV. Qualification Assessment A post-qualification assessment will be conducted for the tender. V. Collection of Tender Invitation Document 1. The Tenderer may collect the Tender Invitation Document with details as follows: Time: 9:00am - 11:30am, 14:30pm - 16:30pm, from 5 September, 2012 to 12 September, 2012 inclusive (Beijing Time, except Chinese Public Holidays) Address: Room 605, Eastern Gate of Jiuzhougang Plaza, No. 428 Qinglunan Road, Zhuhai City, Guangdong Province 2. The Tenderer ( or the leading consortium member) must present the following documents: Original copy of the Exclusive Letter of Authorization, signed by the legal representative of the Tenderer and the authorized person, and sealed by the Tenderer. Copy of the Business License with enterprise seal. The template of the above referenced Exclusive Letter of Authorization could be downloaded from the website of HZMB Authority: http://www.hzmb.org. VI. Submission of Tender Document The tender submission must be delivered to the following address with the specified time: Time: 10:00 am - 11:00 am (Beijing Time), 26 September, 2012 Address: Room 605, Eastern Gate of Jiuzhougang Plaza, No. 428 Qinglunan Road, Zhuhai City, Guangdong Province VII. Contact Person of the Tender Inviter The Tenderer may contact the Tender Inviter by the following means: Contact Person: Ms. Song, Finance Dept., Hong Kong-Zhuhai-Macao Bridge Authority Address: Room 605, Eastern Gate of Jiuzhougang Plaza, No. 428 Qinglunan Road, Zhuhai City, Guangdong Province Tel: 0756 – 3292185 Fax: 0756 - 3292000 E-mail: songy@hzmbo.com


quarta-feira 5.9.2012

jogos paralímpicos

www.hojemacau.com.mo

27 GONÇALO LOBO PINHEIRO

Atleta de Macau ficou pelos oitavos-de-final

Falta de pontos trama Lao In I Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo Em Londres

F

ALTOU um bocadinho pequenino para que Lao In I pudesse ir até aos quartos-de-final da competição de esgrima em cadeira de rodas, variante de florete, que teve lugar ontem na Arena Norte 2 do Excel de Londres. A atleta depositava esperanças numa presença nas finais mas meros dois pontos tramaram a continuação da prestação. No final da competição, Lao referiu ao Hoje Macau que esperava ir mais longe e não escondeu alguma tristeza, apesar da sensação de que fez o que estava ao seu alcance. “Confesso que estou um bocado triste”, começou por dizer. “Sinto que podia ter ido mais longe mas os dois últimos confrontos da série correram mal. Isto de competir tem destas coisas.” Lao, que uma vez mais agradeceu todo o apoio à família e à população de Macau, lembrou que a sua série era a mais forte e que até a número três do mundo ficou pelo caminho. “Competi com as melhores. Estavam lá a campeã do mundo, Zsuzsanna Krajnyak, e também uma grande atleta como é a francesa Delphine Bernard. Até a número três do ranking mundial, Fan Pui Shan, de Hong Kong, teve pior prestação que eu e ter-lhe ganho foi importante a nível regional.”

COMEÇAR BEM

Eram 9h30 em Londres (16h30 em Macau) quando tudo começou. O

início da manhã até sorriu a Lao In I, que derrotou por 5-4 a italiana Loredana Trigilia no primeiro jogo. Em seguida, perdeu por 5-3 com a francesa Delphine Bernard, mas voltou a ganhar por 5-4 à número três do ranking, Fan Pui Shan, de Hong Kong. Depois, nos últimos dois encontros, onde Lao contava vencer pelo menos um, perdeu ambos. E por 5-1 – contra a campeã do mundo, a húngara Zsuzsanna Krajnyak, e a chinesa Rong Jing. Ficou em quarto lugar da sua série, mas no desempate das duas séries, para escolher as oito que continuavam para a fase seguinte, apenas dois pontos faltaram a Lao In I para passar aos quartos de final. “Desilude um pouco, mas estou satisfeita por aqui estar e saber que estou a dar tudo por tudo.” Agora resta à atleta de Macau

mais uma oportunidade, hoje, na competição de esgrima em cadeira de rodas, variante de espada, na qual já disse não se sentir tão à vontade. “Já referi por diversas vezes que sou melhor em florete, mas quero fazer um bonito amanhã [hoje], para ver se, pelo menos, consigo chegar aos quartos de final.”

APOIAR TONG HIO SAM

O resto de dia de ontem foi passado a descontrair. Lao In I já não treina mais nas Paralímpiadas e aproveitou para dar uma força ao seu compatriota Tong Hio Sam na final F20 do salto em comprimento, no Estádio Olímpico. Uma competição que, por motivos de diferença horária, será contada apenas amanhã, juntamente com a segunda prestação de Lao na esgrima em cadeira de rodas.

RESULTADOS DA ESGRIMA EM CADEIRA DE RODAS, VARIANTE FLORETE Lao In I (MAC)

5-4

Loredana Trigilia (ITA)

Lao In I (MAC)

3-5

Delphine Bernard (FRA)

Lao In I (MAC)

5-4

Fan Pui Shan (HKG)

Zsuzsanna Krajnyak (HUN)

5-1

Lao In I (MAC)

Rong Jing (CHN)

5-1

Lao In I (MAC)

MEDALHEIRO

Ouro Prata Bronze Total

1 China

48

33

37

118

2 Grã-Bretanha

19

26

21

66

3 Rússia

17

20

13

50

4 Austrália

16

13

19

48

5 Ucrânia

16

12

15

43

6 EUA

12

12

17

41

7 Alemanha

8

11

10

29

8 Brasil

7

4

3

14

9 Irão

6

3

1

10

10 França

5

9

8

22


28

cultura

É preciso apostar mais na formação da cultura e avançar com a Lei do Património. É o que defende Carlos Marreiros, antigo presidente do Instituto Cultural. Ung Vai Meng, o actual, diz que o instituto tem vindo a acompanhar o desenvolvimento de Macau Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

F

OI há 30 anos que Macau viu nascer o Instituto Cultural (IC). Fazendo uma retrospectiva do trabalho desenvolvido, dois eventos destacam-se no discurso do ac-

quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

Instituto Cultural celebra 30 anos de existência

Sempre a pensar na formação tual presidente, Guilherme Ung Vai Meng: o festival de artes e o festival internacional de música. “Temos festivais, programas de investigação, espectáculos e publicações, por isso o instituto tem vindo a acompanhar sempre o desenvolvimento de Macau. O IC tem um grande apoio do Governo, dos cidadãos e dos artistas, bem como de associações.” Carlos Marreiros, que foi o terceiro presidente do IC, acredita que “é fundamental dar mais formação à população, aos artistas, aos agentes culturais, gestores de cultura e também investigadores.” Na hora de recordar, Marreiros fala de um período aliciante. “Foi a fase pioneira da preservação do património e de tentativa de

profissionalização das orquestras. Foram os primeiros anos do festival internacional de música e o festival das artes tinha um orçamento reduzido.”

PATRIMÓNIO E URBANISMO

Marreiros acredita que “a primeira coisa fundamental é avançar com a

Lei da Salvaguarda do Património Cultural”, cujo projecto de lei já entrou na Assembleia. “Fui um dos redactores da lei e já nos anos 90 dizia que deveria ser actualizada. O património deve ser planeado juntamente com o urbanismo”. No âmbito da revisão do diploma, o IC pretende actualizar

IC pode adquirir mais casas Cheong U garantiu aos jornalistas que o Governo está a ponderar adquirir mais casas para garantir a sua protecção em termos patrimoniais. “Posso dizer que o Governo está a estudar a possibilidade de adquirir duas ou três casas de pequena dimensão, mas vamos tentar encontrar um consenso junto do público.” Quanto à questão do convento jesuíta na Ilha Verde, o Secretário revelou desconhecer o caso. “Penso que os colegas do IC já estão a começar a trabalhar para ver o que o Governo pode fazer. Às vezes é difícil saber o assunto, sobretudo se os edifícios abandonados não estão na lista da protecção do património. Mas vão estudar melhor o assunto.”

a lista dos edifícios históricos protegidos, mas nada foi feito. “Esperamos que passo a passo possamos desenvolver a lista dos edifícios até que fique perfeita”, disse Jacob Cheong, do departamento de património do IC. Cheong U, secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, garantiu que é preciso reunir um consenso primeiro. “Só depois dos procedimentos aprovados pela legislação, como a criação de uma comissão, é que se pode fazer algo. Vamos trabalhar quando conseguirmos um consenso público, mas numa primeira fase será mais fácil analisar os edifícios da Administração, porque aí o Governo pode tomar uma decisão. Mas com propriedades privadas leva mais tempo.”

China investe na televisão digital em África

“Africanos adoram novelas chinesas”

Museu de Arte de Macau inaugura exposição “Traços de Dragão: Caligrafia por Eruditos 2012”

Mestres do eterno

José C. Mendes

Josecmendeshojemacau.com.mo

O

Museu de Arte de Macau tem a partir de hoje aberta ao público a exposição “Traços de Dragão: Caligrafia por Eruditos.” A mostra resulta de uma ideia do director do Museu de Arte de Macau (MAM), Chan Hou Seng, e nasceu a partir de uma série de seminários, onde ouviu os eruditos falarem desta arte, tendo desde logo ficado com a intenção de trazer até Macau as obras destes mestres. “No ano passado surgiu a

proposta de convidar oito eruditos para partilharem connosco a sua arte”, diz o comunicado de imprensa da organização. Assim, até ao próximo dia 18 de Novembro a exposição estará patente no Museu das Ofertas sobre a transferência de Soberania. A mostra apresenta 67 obras por oito conhecidos especialistas de caligrafia e pintura chinesas: Fu Shen, Yang Xin, Xue Yongnian Xiao Ping, Cao Baolin, Huang Dun, Liu Yiwen e Bai Qianshen. A exposição exibe vários estilos de escrita corrida, escrita regular, escrita de sinete,

escrita clerical, escrita cursiva e a combinação de estilos. Os trabalhos surgem na forma de poesia, posfácios de ensaios, comentários e vários outros conteúdos com diferentes estilos. De forma tradicional ou não, as obras representam não só os feitos caligráficos alcançados por estes oito eruditos, como mostram a amplitude dos seus conhecimentos académicos na caligrafia, pintura e literatura. A entrada é livre e os interessados podem consultar o site www.MAM.gov.mo para mais informações.

A

China está a investir centenas de milhões de patacas na digitalização da televisão em 13 países africanos e está a conquistar cada vez mais espaço na grelha das programações locais para a exibição de programas gravados no país asiático. Segundo uma reportagem do China Daily, o banco de desenvolvimento chinês já ofereceu empréstimos de mais de três mil milhões de patacas para este projecto e anunciou que vai colocar ainda à disposição outros três mil milhões. Também o Fundo de Desenvolvimento de África sustentado pelo gigante asiático já destinou cerca de 800 milhões de patacas para este projecto e pretende ainda investir mais cerca de 400 milhões. O projecto foi lançado pelo grupo privado de media StarTimes, empresa sediada em Pequim. “As pessoas adoram as novelas chinesas transmitidas pela StarTimes no nosso país”, disse o ministro da Cultura de

Zanzibar, Said Ali Mbarouk, segundo relatou o China Daily. A reportagem informou ainda que a televisão digital já chega a 1,4 milhões de famílias em 13 países africanos, fornecendo cerca de 140 canais aos consumidores deste modelo televisivo. O objectivo é que “todas as famílias africanas tenham acesso a uma boa televisão digital”, afirmou Pang Xinxing, presidente do Conselho da StarTimes.


quarta-feira 5.9.2012

futilidades

www.hojemacau.com.mo

[ ] Cinema

29

Cineteatro | PUB THE DARK NIGHT RISES [B]

Um filme de: Christopher Nolan Com: Christian Bale, Gary Oldman,Anne Hathaway 19.00 SALA 2

BLACK & WHITE: THE DAWN OF ASSAULT [C] RED LIGHTS

queriam algo banal, ligado ao comum. Queriam algo como eles. Únicos e espectaculares. Assim para o arrogante. Que deixasse marca. No meio de tanta escolha (como acontece com os jornais em Macau) destaquei-me eu (como acontece com o Hoje Macau). É

TDM 01:00 Telejornal (Repetição) 01:30 RTPi DIRECTO 13:01 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h 14:45 RTPi DIRECTO 19:00 TDM Entrevista (Repetição) 19:35 Resistirei 20:30 Telejornal 21:05 Tempos Modernos 21:30 Brothers and Sisters (Irmãos e Irmãs) 22:15 Hilda Furacão 23:00 TDM News 23:35 Amália INFORMAÇÃO TDM

assim, cada panela tem o seu testo, como dizem, e aqui o Pu Yi tinha de vir miar para esta redacção. É uma questão de personalidade. Encaixamos bem. Eu, gato lindo, independente, inteligente e cheio de perseverança, e este jornal, com todas estas qualidades de ser vivo (personi)gatificadas em 20 páginas diárias. Estamos de parabéns. São 11 anos, o último bem mais agradável dado eu ter trazido uma grande felicidade a esta redacção, já normalmente feliz. Trabalha-se bem, com alegria, amizade, entreajuda e muitos, muitos risos. E coisas que se eu vos contasse – ou mostrasse, porque há vídeos – nem iam acreditar. E profissionalismo. Por isso mesmo, estamos de parabéns. Cada um de nós, cada um deles, que todos os dias vos escrevem e vos ilustram o que de melhor e pior se passa em Macau. Ou o que se

31 - STAR Sports 13:00 The S-League Show 13:30 Golf Focus 2012 14:00 GP2 Series 2012 16:00 The S-League Show 16:30 Max Power 2012/13 17:30 Soccer 19:30 Golf Focus 2012 20:00 The S-League Show 20:30 FIM Supermoto World Championship 2012 - Hls 21:00 Smash 2012 21:30 (LIVE) Score Tonight 2012 22:00 Mobil 1 The Grid 2012 22:30 Smash 2012 23:00 Guinness World Series Of Pool 2012 H/L

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Viva a Música 15:30 Cenas do Casamento - SIC 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 Decisão Final 17:45 Vingança 18:30 Destino: Portugal – Porto 19:00 CANFRANC 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:05 Ler +, Ler Melhor 22:15 Verão Total 30 - ESPN 13:00 NASCAR Nationwide Series 2012 Highlights 14:00 Great City Games Manchester 14:30 Beach Soccer Highlights 2012 15:30 MLB Regular Season 2012 New York Yankees vs. Tampa Bay Rays 18:30 (Delay) Baseball Tonight International 2012 19:30 (LIVE) Sportscenter Asia 2012 20:00 Engine Block 2012 20:30 Chang World Of Football 2012/13 2 21:00 Beach Soccer Highlights 2012 22:00 Sportscenter Asia 2012 22:30 Chang World Of Football 2012/13 2 23:00 Engine Block 2012 23:30 Beach Soccer Highlights 2012

40 - FOX Movies 12:35 Stone 14:20 A Better Life 16:00 Win Win 17:50 The Beaver 19:25 Marley & Me 21:00 Anger Management 22:45 Maid In Manhattan 00:35 Spider-Man 3 41 - HBO 11:45 Salt 13:25 River Of Death 15:05 Bond Girls Are Forever 16:00 A Dandy In Aspic 17:45 Just Cause 19:25 Hudson Hawk 21:00 Xiii 22:00 Snow Beast 23:30 Cyborg 00:55 She’S Out Of My League

42 - Cinemax 11:55 Locusts 13:25 Supershark 15:00 Curb Your Enthusiasm 16:00 The Time Machine 18:15 The Flash 19:45 Hollywood On 20:10 Up In The Air 22:00 Dante’S Peak 23:50 Single White Female

Sudoku [ ] Cruzadas

adoptar um gato. E cheguei eu. Eles não

FALADO EM MANDARIM, LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Gilles Young Com: Guey Lun Mei, Joseph Chang, Rhydian Vaughan 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

GF*BF [C]

HORIZONTAIS: 1-Ama-seca (Bras.). Exprime por gestos. 2-Diz-se de um órgão animal ou vegetal que apresenta a forma de dois lábios. 3-Mata por imersão. Manco e surdo (Prov.). 4-Nada (abrev. pop.). Lavrais. Segundo. 5-Ave pernalta, que foi objecto de culto entre os Egípcios. Bairro ou parte contígua às povoações. 6-Figurava. Corre com grande velocidade (Fig.). Actínio (s.q.). 7-Glória, celebridade. O rosto de um barco. 8-Em (Arc.). Estado do Brasil, cuja capital é Fortaleza. Nota do tradutor (abrev.). 9-Notícia anónima, sem confirmação, que corre publicamente. Combinou. 10-Gado bovino resultante do cruzamento de touros zebus com vacas nacionais. 11-Plano, rapado. Engoda. VERTICAIS: 1-Afastei. O Sol (Poét.). 2-Um pobre-daibo (Fam.). 3-Pedido de atenção (Interj.). Andavam. Criada grave, aia. 4-Frutos em forma de bagos miudinhos. Relato do que se disse ou se fez em assembleias (pl.). 5-Levantar as abas de. Vento forte. 6-Dá por bom. 7-Preflixo que significa muito grande. Rabo (Pref.). 8-De idade avançada, anciã. Anteparo para resguardar os olhos da claridade (pl.). 9-Maior Botequim. Internet Relay Chat (abrev.). 10-Clérigo que tem a segunda das ordens sacras. 11-Apelido. Peixe escômbrida.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA HORIZONTAIS: 1-BABA. MIMA. 2.B. LABIADO. G. 3-AFOGA. XORDO. 4-NA. ARAIS. II. 5-IBIS. B. ABAS. 6-IA. VOA. AC. 7-FAMA. N. PROA. 8-EN. CEARA. NT. 9-BOATO. ALIOU. 10-O. MALABAR. M. 11-RASO. ISCA. VERTICAIS: 1-BANI. FEBO. 2-B. FABIANO. R. 3-ALO. IAM. AMA. 4-BAGAS. ACTAS. 5-ABAR. V. EOLO. 6-I. ABONA. A. 7-MAXI. A. RABI. 8-IDOSA. PALAS. 9-AMOR. BAR. IRC. 10-A. DIACONO. A. 11-GOIS. ATUM.

tudo ficou decidido – o Hoje Macau vai

SALA 3

Um filme de: Rodrigo Cortés Com: Robert De Niro, Sigourney Weaver, Cillian Murphy 14.30, 16.30, 21.45

[Tele]visão

PARABÉNS A NÓS! Um ano passou desde aquele jantar onde

SALA 1

RED LIGHTS [C]

Aqui há gato

FALADO EM MANDARIM, LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Tsai Yueh-hsun Com: Mark CHao, Angelababy, Huang Bo, Alex To 14.15, 16.45, 19.15, 21.45

passa, mesmo sem ser mau ou bom. Porque passar-se algo em Macau já é, por si só, um acontecimento. O desafio de ser jornalista num diário de

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA

bairro, como são os jornais de Macau, é ainda maior do que o normal da profissão.

A PISTA DE GELO • Roberto Bolaño

escolher. Parabéns a você, que apesar das

Tudo se passa durante um mês de verão numa praia do Mediterrâneo. Há uma mansão arruinada, uma bonita patinadora em decadência, e a paixão de um autarca de província. É há um crime, nas diferentes versões de três narradores que se vão completando e corrigindo. Remo Móran, Gaspar Heredia e Enric Rosquelles estão ligados a esse acontecimento central e, sem o saberem, podiam tê-lo impedido. Pista de Gelo - que se constrói sobre as linhas características do projeto narrativo de Roberto Bolaño - é um espaço de reflexão sobre a corruptibilidade dos políticos, sobre a ação perturbadora do amor nas pessoas, sobre o desenraizamento, a amizade e a dissolução dos sonhos. E mostra-nos, sobretudo, que nada é o que aparenta ser, nada é bem o que nos contam; e que mesmo na ausência de sentido, a vida prossegue.

críticas e má-língua sabe-nos de cor.

A ROSA NEGRA • Nora Roberts

Mas, ainda assim, não desistimos de vos fazer esquecer que estão nesta Macau pequena – elevamo-nos ao que de melhor há e levamo-lo a si, leitor assíduo e nosso maior crítico, a um patamar de qualidade. Parabéns a nós, que vamos continuar a ser sempre (os) melhores. Parabéns a si, por nos

E parabéns a mim, que sou o gato mais famoso de Macau.

Pu Yi

Rosalind Harper é uma mulher cuja experiência a tornou forte o suficiente para enfrentar qualquer situação. Viúva, com três filhos, resistiu a um segundo casamento desastroso e construiu a sua empresa de jardinagem que, mais do que um mero negócio, se transforma num símbolo de esperança e independência para ela. Mas agora Roz está a ser posta à prova e conta com a ajuda do dr. Mitchell Carnegie, contratado para investigar a identidade da Noiva Harper. Só que o tempo escasseia para descobrir a verdade antes que a imprevisível aparição destrua a única pessoa que a poderá ajudar a descansar em paz. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR


30

opinião

quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

João Corvo

fonte da inveja

sabedores de segredos esotéricos comparáveis ao preço do metro quadrado na Taipa no ano de 2013 e, sei lá, a altura do próximo hotel do Steve Wynn. Atendendo ao nível de alguns referenciados, talvez estes segredos sejam demasiado complicados e exijam a presença de um Mestre que os explique. E lá volta o Ali Babá, mais o abre-te a carteira do Sésamo. Posto o avental, acesas as velas, teme-se que repitam alguns dos rituais que levaram à dissolução dos Templários, recolhidos no processo erguido por Filipe, o Belo, na França de antigamente. Enfim, quem se ajoelha tem de rezar, nem que seja no segredo dos deusinhos. Imagino-os também a pedir favores uns aos outros (sobretudo ao Ali Babá) para isto e para aquilo. Deve ser fantástico, um espectáculo de meter a um canto o Circo do Soleil, a Casa da Água Dançante e a Escrava Isaura dobrada em cantonense. E porque Macau precisa como de água para a sede de fenómenos espectaculares, seria muito interessante que tornassem públicas as suas maçónicas cerimónias e as realizassem, por exemplo, no Leal Senado,

para divertimento da população. Talvez fossem considerados parte do património imaterial, rivalizando com o porteiro do Casino Lisboa, o guarda da Rainha do Hotel Emperor e o último condutor de riquexó. Uma coisa é certa: enquanto pedreiros, por aqui não serão certamente livres, mas lá que percebem de obras isso é um dado adquirido. Quanto às medidas do templo de Hiram, duvidamos; já quanto às dimensões das respectivas carteiras, apostamos que se tratam espectacularmente. Seja como for, caros irmãos, agradecemos a vossa presença nesta cidade: precisamos de algum folclore, ainda que secreto. Tal como Pessoa, que era profano, sou totalmente a favor da vossa existência. Volto a imaginar-vos com os tais aventaizinhos e não consigo reprimir este sorriso que se arrisca a ser gargalhada. E nesta escatologia do riso, desejo-vos os maiores sucessos nessa sagrada cozinha onde preparais certamente inesquecíveis repastos. Que vos seja farta a Ceia que o Apetite, bem o sabemos, não vos falta.

Os nossos pedreiros

A

Maçonaria em Macau tem uma história antiga. Aliás, tão antiga quanto lamentável. Não é que os pedreiros locais sejam piores que outros. O pior foi a sua história, isto é, a sua evolução. De uma instituição anti-clerical, constituída por gente de bem, transformou-se num bando de padrecas e gente banal. Agora que um blogue na internet divulgou alguns dos nomes dos assentadores de pedra aqui do burgo, não podemos deixar de nos espantar: como pode alguma desta gente, que tínhamos por crescida, andar a ter reuniões em casinhas secretas, com aventalinhos, candelabros e referenciar-se como Loja Fraternidade e Progresso? Fraternidade... e Progresso.... please... haja decoro! De facto, por mais que dê voltas à imaginação, não consigo imaginar o meu considerado conhecido Ali Babá a conviver com alguns dos outros, muito menos a chamar-lhes irmãos quando nem na famosa caverna teriam lugar de tão toscos são. Dantes, no tempo dos Pessanhas, Constâncios e Silva

cartoon por Steff

E porque Macau precisa como de água para a sede de fenómenos espectaculares, seria muito interessante que tornassem públicas as suas maçónicas cerimónias e as realizassem, por exemplo, no Leal Senado, para divertimento da população. Talvez fossem considerados parte do património imaterial, rivalizando com o porteiro do Casino Lisboa, o guarda da Rainha do Hotel Emperor e o último condutor de riquexó. Mendes, parecia haver algum critério, mas agora a coisa fede e não é pouco. Diga-se que daria algo para ter um lugar de mosca na primeira fila dos seus encontros e rituais. Deve ser de chorar a rir. De agarrar na barriga para evitar as cãibras. Imagino-os

CLASSIFICAÇÃO EM RISCO


quarta-feira 5.9.2012

www.hojemacau.com.mo

opinião

31

editorial Carlos Morais José

Amantes Neste décimo primeiro aniversário do Hoje Macau o que constato com mais prazer é a quantidade de pessoas e instituições que se congratulam com a nossa existência. Diziam algumas aves agourentas que a imprensa em língua portuguesa teria os dias contados em Macau, depois da transferência de soberania, mas a pura e crua realidade fê-los crocitar em vão, nesses ramos de árvore que hoje só existem secos e nesses arbustos de que só reza a História dos medíocres. Pelo contrário, tendo iniciado a sua labuta em 2001, ano da Serpente, trazendo consigo a herança do Macau Hoje de Meira Burguete e João Severino, o Hoje Macau instalou-se para crescer, para se desenvolver e afirmar como um órgão de comunicação social de referência na RAEM sob administração chinesa. Sempre como um garante e um testemunho vivo e actuante de que neste território, independentemente da bandeira que o encima, a liberdade ainda arde como um dos seus mais importantes valores. Disso não abdicámos e não abdicaremos. Sabemos o quanto tal se tem revelado importante para várias comunidades, como este jornal é e será um espaço de expressão de ideias, opiniões e valores, que trazem a Macau uma aura que poucos acreditariam possível, nomeadamente os que sempre se equivocaram sobre a comunidade chinesa local e o seu indubitável respeito a quem demonstra ao longo do tempo também pertencer a esta terra, de corpo e coração, apesar de ter a sua origem num ponto distante do globo. Tenho aqui que agradecer a todos os que têm sido nossos cúmplices nesta aventura de diariamente publicar em Português na China. E, como sabem, não apenas o fazer numa língua aparentemente distante, como através dela ser veículo de determinados valores que se julgava difíceis de permanecer. Não o foram. Aliás, nunca sentimos da parte do governo ou de outras instituições quaisquer impedimentos à nossa expressão e ao trabalho que fazemos. Se mais não realizamos a culpa reside inteiramente deste lado e não na sociedade que nos envolve. Ao longo destes 11 anos o Hoje Macau conheceu várias fases, espelhando também as mudanças que foram ocorrendo à nossa volta e dentro de nós mesmos. Talvez como nunca antes tenha acontecido, hoje temos uma equipa consolidada, de gente jovem e ambiciosa, cujo objectivo é crescer com o jornal e com uma cidade que ainda não mostrou o melhor de si.

E, porque temos por esta terra um amor apaixonado (que, como nas verdadeiras relações, não deixa de ser por vezes problemático), faremos sempre o possível e às vezes o impossível para manter esta relação tão especial. Não, não somos casados, somos verdadeiramente amantes, com tudo o que isso implica de angústia, arrebatamentos súbitos e extrema felicidade Sim, porque aqui acredita-se no futuro de Macau e nas potencialidades de quem nos rodeia e para quem o céu não é o limite: o nosso horizonte somos nós mesmos porque a isso o quotidiano nos obriga, com os seus desafios diários, nesta fantástica experiência de encontro de culturas que, ultrapassando claramente a superfície, nos impele a um conhecimento mais profundo de tudo o que nos rodeia, sabendo de antemão que este caminho nunca terá fim. E, porque temos por esta terra um amor apaixonado (que, como nas verdadeiras relações, não deixa de ser por vezes problemático), faremos sempre o possível e às vezes o impossível para manter esta relação tão especial. Não, não somos casados, somos verdadeiramente amantes, com tudo o que isso implica de angústia, arrebatamentos súbitos e extrema felicidade. A nossa relação com esta cidade não é propriamente simples, estabelecida e pacífica. Gostamos de ser desafiados pelas dificuldades, pelos poderes, pela incompreensão, pela ousadia com que a ela nos entregamos. Mas, caros leitores, confessem connosco que assim vale muito mais a pena. Que assim o amor é muito mais interessante e que se atingem níveis de integração surpreendentes e fundamentais que, de outro modo, nos passariam ao lado como acontece no que está previamente estabelecido. Fazer este jornal continua a ser uma aventura e assim continuará a ser. Para o bem, para mal, mas sobretudo pelo prazer que tal nos causa e pela consciência do papel que desempenhamos um e outro dia sem hesitações. A todos os nossos leitores, amigos e detractores, um imenso obrigado.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; David Chan; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


www.hojemacau.com.mo

Assine-o TELEFONE 28752401 | FAX 28752405 E-MAIL info@hojemacau.com.mo

www.hojemacau.com.mo

quarta-feira 5.9.2012


Hoje Macau 5 SET 2012 #2688  

Edição do Hoje Macau de 5 de Setembro de 2012 • Ano X • N.º 2688

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you