Page 1

tempo pouco nublado min 12 max 19 humidade 45-75% câmbios euro 10.7 baht 0.26 yuan 1.22

hojemacau

pub

Stanley Ho entrega cargo à mulher • Última

Desporto

Hong Kong domina São Silvestre • p. 10

Óbito

Funeral de activista gera polémica • p. 5

Ex-director da Sands despedido por abuso de poder • p. 6

Turismo

Chineses não largam Macau

Ilha Verde | Moradores mais resistentes dizem adeus ao bairro de lata

A três barracas do fim Quando o relógio assinalou a meia-noite e marcou a hora limite para a evacuação da Ilha Verde, só três barracas conseguiram ficar intactas após uma longa batalha campal. Até a família vítima da agressão na semana passada decidiu ceder nas negociações e aceitar a indemnização por despejo proposta pela empresa privada. Um dos últimos clãs a dizer adeus ao bairro de lata desabafou ter tomado a decisão à força. Durante toda a noite de ontem, os tractores da construtora de habitação social ainda rosnavam pela zona a limpar os destroços do que um dia já foi um bairro. De pé restam um restaurante, uma oficina de carros e uma residência. >página 6

Chui Sai On repete conteúdos das LAG no seu discurso inaugural de 2011

Ano novo, promessas velhas Página 4

Kahon chan

SJM

Caso Jacobs

Director carlos morais josé • segunda-feira 3 de janeiro de 2011 • ANO X • Nº 2280

Mop$10

Agência Comercial Pico • 28721006

pub

• p. 7 pub

os nossos contactos mudaram

info@hojemacau.com.mo

publicidade@hojemacau.com.mo


segunda-feira 3.1.2011 www.hojemacau.com.mo

2

actual

Pequim | Cinco novas linhas de metro abrem a esperança de diminuir o trânsito

Mais metro e mais carros

Maria João Belchior info@hojemacau.com.mo

Numa semana venderam-se mais de 30 mil veículos. Era final de Dezembro e a conversa de rua mais comum, além do frio, era sobre carros. A partir de Janeiro, Pequim vai autorizar a emissão de matrículas para 240 mil veículos novos durante o ano todo, números que serão atribuídos mediante concurso. É uma diminuição de 70 mil em relação ao ano passado mas mesmo assim, difícil de imaginar quando todos os dias passam entre a segunda e a terceira Circulares da cidade mais de três milhões de veículos. Pequim tem 4,7 milhões carros registados e aproxima-se da Cidade do México como um dos sítios mais congestionados do mundo. Mas a procura no sector automóvel continua e ter carro próprio é parte do estatuto social. Nos últimos dois anos houve muitos incentivos à compra, parte do pacote de estímulo económico contra a crise. Antes do novo regulamento de 2011, nas últimas semanas de Dezembro muitos esperaram horas nos stands de automóveis

pela oportunidade de comprar um carro. Agora falta saber onde o estacionar e em que dias circular. Uma estrada sem saída

Desde 2008 que as regras de circulação dividem as matrículas entre pares e ímpares como forma de diminuir o trânsito. Mas se no ano olímpico houve diferença, os actuais congestionamentos levam os taxistas a apenas encolher os ombros quando se vê que o carro da frente na fila não tem matrícula. Por meios que nunca são claros, há dezenas de carros que todos os dias atravessam Pequim sem matrícula, e logo, licença de circulação. A maior parte são carros de marcas de topo de gama. Quando a dois dias de fechar 2010, se abriram cinco novas linhas de metro, a esperança de diminuir o trânsito voltou aos discursos. O sistema metropolitano, todo renovado antes dos Jogos Olímpicos, continua a ser sobretudo usado por pessoas que não têm carro – jovens, idosos e, a grande maioria, trabalhadores migrantes. Pequim tem mais 17 milhões de pessoas. No total, a municipalidade tem 22 milhões de habitantes

embora a grande maioria nunca vá à cidade. Atrás de Xangai, Hong Kong e Macau, esta última em primeiro lugar em densidade populacional, a capital enfrenta cada vez problemas mais sérios

de tráfico e nem as avenidas com 12 faixas de rodagem escapam às horas de ponta. Para 2011 há várias regras novas. Além do regulamento para a compra de carro e para a circulação,

as recomendações são imaginadas a longo prazo. Voltar às bicicletas

Mais parques de estacionamento, mais centros de transporte com metro e autocarros suburbanos e mais centros de aluguer de bicicletas. A proposta esteve uma semana aberta a discussão antes que o governo de Pequim a publicasse na versão que deve aplicar-se nos próximos cinco anos. Uma frota de autocarros movidos a novas energias vai entrar em circulação. No total são 2100 veículos eléctricos ou movidos a gás natural que vão cobrir o centro da cidade. Os veículos sem matrícula de Pequim estão proibidos de entrar na cidade e ficam restringidos aos limites da quinta Circular. Mas se as medidas mostram um empenho com uma moratória que vai regular também a compra de automóveis por parte dos institutos públicos, por outro lado, prevê-se a construção de mais de 200 mil lugares de estacionamento na cidade, o que pode impulsionar o uso do carro. Apesar da ideia das bicicletas criar nostalgia entre alguns que gostavam de ver Pequim com menos trânsito, as grandes distâncias e os extremos da temperatura com 15 graus negativos no Inverno, dificulta o regresso aos pedais e a bicicleta é cada vez mais apenas usada por quem trabalha perto de casa ou por quem não tem outra opção como meio de transporte.

Primeiro OLEODUTO sino-russo começou a funcionar

Controlo DA inflação é prometido para 2011

Começou sábado, ao meio-dia, o primeiro abastecimento de petróleo por oleoduto entre a China e a Rússia. Depois de um ano a ser construído e de dois meses de testes, a canalização petrolífera vai transportar 15 milhões de toneladas de crude por ano, desde a Sibéria Oriental até Daqing, no nordeste da Chi-

Wen Jiabao, primeiro-ministro da China, reconheceu que os recentes aumentos dos preços estão a dificultar a vida da população e assegurou que para este ano o Governo conseguirá fazer face ao problema. As subidas de preços deram-se sobretudo nos produtos alimentares, com um aumento de 11%, e no mercado imobiliário. Os recentes aumentos de preços “tornaram a vida mais difícil para as famílias com baixos rendimentos”, reconheceu Wen Jiabao. Para tranquilizar a população, o presidente chinês, Hu Jintao, assegurou que o Governo “atribuirá grande importância aos projectos de

Mais petróleo para a China na, partindo daí para várias refinarias nacionais. Segundo a agência Lusa, o vice-director do Instituto russo do Extremo Oriente, Sergei Luzyanin, salientou o facto de ser a primeira vez em várias décadas que a Rússia se desvia do Ocidente como destinatário da grande produção de energia russa e passa a

prestar atenção ao Oriente. “AEuropa não pode competir com a China em termos do investimento da economia russa”, acrescentou. Para Yao Wei, responsável da Petro China Co, esta é “uma nova fase na cooperação energética sino-russa”. O oleoduto atinge cerca de mil quilómetros de comprimento, dos quais 927 estão construídos em território chinês. Os dois países, através da empresa russa Gazprom e da China National Petroleum Cooperation, estão já a pensar na construção de uma segunda infra-estrutura deste tipo, desta vez para o transporte de gás natural. – J.F.

Medidas tranquilizantes

habitação mais económica e acessível”. O Índice de Preços ao Consumidor subiu 5,1%, atingindo o valor mais alto dos últimos dois anos, e perfez mais 2,1% acima da meta fixada pelo Governo chinês para 2010. Há uma semana,

pela segunda vez no espaço de 60 dias, as taxas de juro da China aumentaram 0,25% de forma a conter a inflação. Economistas acreditam que os juros anuais de empréstimos e débitos devem continuar a subir ao longo deste ano. – J.F.


Macau tem hoje uma excelente situação financeira, mas a gestão dos dinheiros deve ser criteriosa. A não ser que o uso de fracções alugadas se justifique para garantir aos seus proprietários uns bons milhares de patacas. E a propósito: quando é que o antigo prédio do Gabinete de Comunicação Social vai ser utilizado? Que uso vai ser dada a actual sede da Fundação Macau, na avenida da República, quando Wu Zhiliang e a sua equipa se transferirem para a Almeida Ribeiro? Gilberto Lopes, p. 15

China já perdeu 385,7 mil quilómetros quadrados para a desertificação

O novo deserto chinês Desflorestação e exploração excessiva da água aumenta a desertificação e ameaça cerca de 400 milhões de chineses que vivem numa das regiões mais secas do país

O camponês Shen Mindao tem 44 anos e desde que agarrou numa enxada pela primeira vez trava uma luta contra o avanço do deserto, que está a 500 metros do pequeno pedaço de terra onde planta algodão e cereais. Cada vez mais próxima, a imensidão de areia só não encobriu a plantação graças a uma precária barreira de árvores e arbustos secos que Shen e os seus vizinhos plantaram nos últimos anos. Desde a década de 50, a China perdeu para a desertificação 385,7 mil quilómetros quadrados, num processo que tem a sua origem na desflorestação e na exploração excessiva ou inadequada do solo. A transformação de terra fértil em terreno estéril não ameaça apenas Shen e os demais moradores de Minqin, um antigo oásis que está a ser engolido pela areia em Gan-

su, província árida e pobre, uma versão chinesa do sertão. Outras regiões do norte do país têm o mesmo problema. A ONU estima que 400 milhões de chineses vivam em áreas sob risco de desertificação. Milhares de pessoas já deixaram as suas casas em razão da degradação do solo e da falta de água. Em 2005, o vice-ministro do Meio Ambiente, Pan Yue, disse que 186 milhões de chineses de 22 províncias serão obrigados a migrar em razão de problemas ambientais, entre os quais a desertificação. Mas com 20% da população e apenas 6% da área arável do planeta, o país terá dificuldade para realojar no campo os migrantes que podem ser obrigados a fugir do deserto e da aridez nos próximos anos. Shen e os outros 130 moradores do Grupo 6 da Vila Xiarun só conseguiram resistir até agora graças ao uso da irrigação, mas a água é um recurso cada vez mais escasso na China. A oferta per capita de água no país é de 2200 metros cúbidos, menos de um terço da média mundial de 7600 metros cúbicos. Na região de Gansu, onde vive Shen, a relação é de 757 metros cúbicos por habitante, abaixo da linha de 1000 metros cúbicos que o Banco Mundial classifica como de “escassez”. Peter Gleick, um dos principais

especialistas mundiais no assunto, diz que a escassez de água ameaça reduzir o ritmo de crescimento e abalar a estabilidade social do país. Para o Banco Mundial, a China está à beira de uma crise de abastecimento do produto que poderá afectar o seu desenvolvimento se não tornar o seu consumo mais eficiente. Sem água suficiente na superfície, os trabalhadores rurais utilizam as reservas subterrâneas, cujo nível diminui de maneira dramática. “A cada ano, temos de ir mais fundo para conseguir água”, afirma Tang Yuti, 36, que vive em Toujing, outra vila de Minqin. Só

pesquisa mostra menos adeptos à economia chinesa

Reputação em declínio Entre os chineses desce o sentimento de que a China já é “uma grande potência”. Segundo os resultados de uma sondagem feita por uma empresa do jornal Global Times, um publicação do grupo pertencente ao Partido Comunista Chinês, apenas 12,4% dos chineses, menos 2% do que há um ano, consideram que o país atingiu esse estatuto, contra os 52,8% que acreditam que ainda está a caminho e “não é inteiramente uma grande potência”. Mais de 30% afirmam mesmo que a China não pode ser ainda titular dessa condição. Também 57% dos inquiridos, menos 10% do que em 2009, denominam o seu país como o mais promissor entre os quatro constituintes das economias emergentes, os BRIC. Mais de 80% preocupam-se com as alegadas intenções do

Ocidente em conter o desenvolvimento da China e apesar dos Estado Unidos encabeçarem a lista dos países a conhecer, 21% dos naturais não quer satisfazer esse desejo “devido às desconfianças provocadas pelo mundo exterior”, explicou um professor de relações internacionais da Universidade de Pequim. As sondagens, feitas telefonicamente a 1488 residentes de Pequim, Xangai, Cantão, Wuhan e Chongqing, “provam que os chineses estão a tornar-se mais objectivos acerca dessas questões”, disse um académico de Xangai citado pelo Global Times. Apesar da grandeza económica do país, o Governo Central faz questão de salientar que a China ainda é um país em vias de desenvolvimento. – J.F.

de Janeiro a Setembro de 2010 a distância média entre o solo e a superfície da água nos poços artesianos de Gansu aumentou 90 centímetros e está em 9,90 metros. Na província vizinha de Shaanxi, a profundidade é ainda maior: 21,65 metros. Os camponeses têm água na torneira de casa uma vez por semana, por cerca de duas horas. É suficiente para beber e cozinhar, mas banho é um hábito ausente do quotidiano, no qual nem existe chuveiro. “Quando há alguma data importante, como o Ano Novo Chinês, vamos até uma casa de banho

segunda-feira 3.1.2011 www.hojemacau.com.mo

3 na cidade, mas isto só ocorre umas três vezes por ano”, diz Tang. O vizinho Wei Qiangde, de 56 anos, afirma que o clima na região está cada vez mais árido e lembra que no ano passado eles enfrentaram uma das mais severas secas da história. “Enquanto tivermos água, podemos plantar e sobreviver, mas conseguir água está cada vez mais difícil.” O professor da Universidade de Agricultura da China Hu Yuegao ressalta que a falta de água é o mais sério problema ambiental do norte do país. Desde o início da década, a oferta do produto na região caiu 12% e sofrerá pressão ainda maior nos próximos anos em razão do aumento da renda da população e do processo de urbanização, que aumentará o consumo. Na vila Grande Muralha, também em Minqin, alguns poços artesianos foram lacrados e a população proibida de usar para irrigação os que continuam abertos. “Se não fosse isto, talvez não tivéssemos mais água para beber”, observa Peng Jinping, 39. A sua plantação de trigo e cebola é irrigada duas vezes ao ano com água do reservatório artificial que abastece Minqin. Em Novembro, os canais de concreto que chegam às vilas estavam cheios de areia do deserto, a mesma que nas últimas décadas encobriu o trecho da Grande Muralha que passa na região. Apesar do nome, a vila onde Peng vive não tem vestígios do monumento. Se pudesse, Peng deixaria a Grande Muralha. “Gostaria de me mudar para um lugar melhor, mas não sei onde ele fica.”

China lançará com a Rússia sonda para Marte

Marte será nossa... e dos russos A primeira sonda chinesa com destino a Marte será lançada em Outubro, em colaboração com a Rússia, após um atraso de dois anos, noticiou este domingo a agência oficial Nova China. A princípio, a sonda chinesa Yinghuo-1 devia ter sido lançada em Outubro de 2009, juntamente com a sonda russa “Phobos Explorer”, do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, mas o lançamento foi atrasado, acrescentou a agência. Segundo um especialista da academia chinesa de tecnologias espaciais, citado pela

Nova China, o lançamento foi marcado para Outubro deste ano. O gigante asiático prevê, ainda, lançar sozinho uma sonda para Marte em 2013. A sonda analisará o entorno espacial situado ao redor de Marte. A China se tornou, em 2003, o terceiro país a enviar um homem ao espaço, depois de Rússia e Estados Unidos. Pequim afirmou as ambições espaciais em Setembro de 2008, quando três “taikonautas”, como são chamados os astronautas chineses, fizeram uma caminhada espacial durante a missão Shenzhou VII.


segunda-feira 3.1.2011

Gonçalo lobo pinheiro

www.hojemacau.com.mo

4

política

Chefe do Executivo optimista mas virado para dentro na passagem para o novo ano

2011 de oportunidade e desafios No segundo discurso oficial de Ano Novo como governante da RAEM, Chui Sai On falou numa governação transparente e rigorosa para 2011, com a tónica no desenvolvimento económico e no bemestar da população

“O ano de 2010 marcou significantemente um novo começo e uma nova fase da RAEM”, sublinhou Chui Sai On no fechar da cortina do seu primeiro ano de governação. Na mensagem oficial de Ano Novo, divulgada no dia 31 pelo Gabinete de Comunicação Social, o Chefe do Executivo da RAEM despediu-se de 2010 com optimismo, lembrando o reforço verificado no território ao nível da economia e da cooperação regional, traduzido na expansão do mesmo a novos espaços de desenvolvimento. Chui Sai On falou de um ano necessariamente “prudente” perante a crise financeira internacional, mas em que Macau foi capaz de manter uma economia “próspera” e a sociedade “estável”, frisando o trabalho do Governo em prol da “conservação dos valores

tradicionais e na promoção da inovação”. O Chefe do Executivo previu um ano de “oportunidades e desafios” para Macau que o Governo quer encarar com “elevado sentido de responsabilidade e forte determinação”, de forma a levar a cabo uma “governação científica na edificação de um governo transparente”. Chui Sai On sustentou que dessa forma, e continuando a contar com o “forte apoio” de Pequim e o “esforço conjunto de toda a população”, o território reunirá condições para alcançar “um novo patamar de desenvolvimento”. O governante colocou no topo das preocupações da Administração “o desenvolvimento da economia e o melhoramento da qualidade de vida dos cidadãos”, bem como o reforço da transparência, rigor e eficácia da acção governativa. “Iremos promover a economia de baixo carbono, a protecção ambiental e a poupança energética”, frisou o Chefe do Executivo, que também prometeu continuar a apoiar as pequenas e médias empresas, aperfeiçoar o regime de segurança social (cujo novo modelo acaba de entrar em vigor), promover os valores de integridade e reforçar a interacção entre o Governo e a sociedade civil. O objectivo, vincou o líder do Governo, é impulsionar “o processo de diversificação da economia”, transformando Macau

“num centro mundial de turismo e de lazer”. Dentro do quadro de incentivo ao empreendedorismo, o governante adiantou que o Governo vai “atribuir um subsídio de autoaperfeiçoamento contínuo com vista a elevar o nível de qualidade e competitividade dos cidadãos”. E fez a ressalva: “Acompanhando o processo de desenvolvimento socioeconómico de Macau, e sob a égide dos princípios ‘ter por base a população’ e ‘construir juntos e partilhar juntos’, daremos maior atenção aos idosos e aos jovens, apoiaremos as camadas desfavorecidas e prestaremos maior carinho aos que mais necessitam”. “No novo ano, o Governo da RAEM e a população irão caminhar de mãos dadas, empenhando-se em conjunto na construção de uma região com desenvolvimento sustentável, garantindo, assim, a plena implementação do grandioso princípio “um país, dois sistemas”, acrescentou o Chefe do Executivo. Antes de dirigir os votos de “feliz Ano Novo, saúde, sucessos profissionais e felicidades familiares” a todos os cidadãos de Macau, Chui Sai On fez ainda referência à chegada dos “dois queridos pandas gigantes” ao território, no passado dia 18. O líder do Executivo disse que os animais, oferecidos pela China por ocasião do 10.º aniversário da RAEM, trou-

xeram “redobradas felicidades” para Macau e recordou que Hoi Hoi e Sam Sam poderão começar a ser visitados “em breve” na nova atracção turística de 2011, o Pavilhão dos Pandas, no Parque Seac Pai Van.

Da China para o mundo

“Vamos promover o bem-estar de todos os povos do mundo”, assim se intitulou o discurso oficial de Ano Novo de Hu Jintao, transmitido pela rádio e televisão chinesas no passado dia 31. O presidente chinês falou de um 2010 “incomum para os chineses”, graças aos acontecimentos da Expo Xangai, dos Jogos Asiáticos de Cantão, o terramoto de Yushu e o grande deslizamento de terras em Zhouqu, mas sustentou que o país conseguiu alcançar os objectivos de reforço do “peso económico e poderio nacional” da China. Numa perspectiva interna, o também líder do Partido Comunista sustentou intenção do Governo de “manter erguida a grande bandeira do socialismo com características chinesas” e “pôr em prática o conceito de desenvolvimento científico, aplicar uma política fiscal positiva e uma política monetária moderada e reajustar a estrutura económica”. Hu Jintao falou em “aprofundar a reforma e abertura” no país, bem como manter a cooperação “com os compatriotas das duas Regiões

Administrativas Especiais” e aproveitou ainda a oportunidade para agradecer “aos governos e povos de todo o mundo todo o apoio dado no último ano”. Tal como no ano passado, o Chefe de Estado chinês reiterou a intenção da China em “desenvolver laços de amizade e cooperação com todos os países, participar de cooperações internacionais para resolver os problemas globais e, juntamente com os outros países, criar um mundo de paz duradoura e prosperidade comum”. A prever uma recuperação económica mundial “muito dura e complicada”, Hu Jintao deu a entender que a cooperação internacional é essencial para lidar com as “oportunidades e desafios sem precedentes quanto à paz e desenvolvimento” que o mundo enfrenta e deixou uma mensagem de solidariedade para os “povos de algumas regiões do mundo que estão a sofrer com guerras, pobreza, doença e desastres naturais”. “De mãos dadas, teremos um mundo mais bonito com a melhoria do bem-estar de todos os povos”, concluiu o presidente da China, país que sai de 2010 marcado pela polémica em torno do dissidente Liu Xiaobo, prisioneiro político galardoado com o prémio Nobel da Paz pela sua luta não-violenta em defesa dos Direitos Humanos no país natal.


Bebidas e enlatados sem grandes alterações nos preços À excepção de uma marca de “carne de porco à chinesa”, que subiu 30%, e outra de sardinhas portuguesas, que encareceu em 12%,não foram mais as alterações aos preços dos enlatados em Macau. De acordo com um estudo feito em Dezembro pelo Conselho de Consumidores, denotou-se uma estabilização comparativamente ao mês anterior. Nas bebidas, há já três meses que os preços se têm mantido regulares à excepção do chá de limão de 6 pacotes por embalagem, que registou um aumento de 16%, e uma marca de refrigerante semelhante à Coca-Cola, que subiu 10% em relação à avaliação anterior. O Conselho de Consumidores aconselha a que os residentes façam uma comparação de preços em, pelo menos, dois locais de venda, e compromete-se a continuar com este tipo de trabalho.

joana.freitas@hojemacau.com.mo

Activista democrático de Hong Kong morre aos 79 anos

Morreu ontem Szeto Wah, um respeitado activista democrático de Hong Kong, vítima de cancro há vários meses. Szeto Wah era veterano na liderança de campanhas pelas vítimas dos protestos de 89 na Praça Tianamen, em Pequim, e era uma voz conhecida na defesa dos dissidentes de Hong Kong. Conhecido como o “tio Wah”, o activista foi o responsável, em conjunto com outros, pela organização da Aliança de Suporte aos Movimentos Democráticos na China e da Unidade de Democratas de Hong Kong, que mais tarde se tornou o Partido Democrático, a facção oposta ao Governo. De 1985 a 2004, altura em que se reformou, foi legislador e ficou conhecido pelo exercício de uma advocacia democrática.

Szeto Wah fundou também a maior união de professores de Hong Kong e foi um constante crítico dos acontecimentos de Tianamen, chegando a chamar Pequim a um permanente pedido de desculpas, mesmo após a transformação de Hong Kong num território autónomo. Szeto era admirado por todos os apoiantes dos movimentos pró- democráticos. Donald Tsang, Chefe do Executivo de Hong Kong, prestou declarações ontem exibindo o seu agradecimento pela ajuda de Szeto no suporte à reforma política da região. “Estou profundamente entristecido com a notícia”, referiu Tsang, acrescentando que

pub

O adeus ao “tio Wah” kahon chan

Joana Freitas

o activista era “um apaixonado pela China e por Hong Kong”. O líder do Governo da região vizinha frisou que Wah “fará imensa falta” e definiu-o como uma pessoa “trabalhadora, firme

e batalhadora” pelos seus ideais democráticos. Em Novembro, “tio Wah” foi reeleito como presidente da Aliança de Apoio dos Movimentos Democráticos da China, associação que

segunda-feira 3.1.2011 www.hojemacau.com.mo

5

frequentemente criticava Pequim por violações em matéria de direitos humanos. Martin Lee, fundador do Partido Democrático de Hong Kong, disse à agência AFP que a grande conquista do activista foi manter acesa a chama do movimento pródemocracia ao longo dos anos. “Deixa-nos um grande contributo.” A agência Xinhua noticiou a morte do activista, mas nunca referiu o seu passado em prol da reforma política. O organismo oficial do Governo Central apenas referiu a Szeto como um “exdeputado de Hong Kong”. A importância e o papel de Szeto Wah são inquestionáveis. A revista norteamericana Time chegou a inclui-lo na lista das 25 pessoas mais influentes da ex-colónia britânica, classificando-o como “um soldado da democracia”. Mesmo com a saúde bas-

tante debilitada, o activista juntou-se a um protesto no distrito financeiro de Hong Kong a criticar o que foi considerada uma “perseguição política” pela detenção de vários membros da Aliança numa manifestação semanas antes. Szeto Wah andou de cadeira de rodas durante o acto, numa das suas últimas aparições públicas. Dois conhecidos dissidentes chineses - Wu’erkaixi e Wang Dang – fizeram saber publicamente que tencionam entrar em Hong Kong para o funeral do homem a que chamavam de “mentor espiritual”. No entanto, Ambrose Lee, ministro da Segurança de Hong Kong, deixou claro que apesar de Szeto ser uma figura respeitada internacionalmente, o Governo não iria afrouxar as medidas de imigração e sugeriu que o funeral fosse realizado fora da região para contar com a presença de todos.


segunda-feira 3.1.2011

kahon chan

www.hojemacau.com.mo

6

sociedade

Zona de barracas da Ilha Verde quase totalmente evacuada

As três resistentes Kahon Chan

kahon.chan@hojemacau.com.mo

Quase todos moradores de barracas na Ilha Verde, incluindo o que se envolveu em cenas de violência ocorridas na semana passada, acabaram por ceder, fazer a trouxa e abandonar a zona, mediante compensações oferecidas pelo promotor do futuro empreendimento de habitação pública que ali será construído. Ontem mais duas foram desocupadas, deixando de pé apenas três, que passaram para as mãos do Governo quando o prazo para a “limpeza” da área terminou na primeira hora do dia de hoje. O Instituto de Habitação de Macau (IHM) revelou que o acordo para a retoma

do terreno de uma empresa privada para o destinar à habitação pública foi assinado em Novembro de 2008. Mais informações sobre esse negócio serão divulgadas hoje. A família Ko, cujo chefe foi filmado por um vídeo-amador a ser agredido em frente à sua barraca na Ilha Verde na terça-feira passada (caso que chamou a atenção dos média), aceitou uma compensação de despejo de 65 mil patacas e empacotou os seus pertences ontem à tarde para permitir que os tractores do promotor derrubassem a casa. Em declarações à televisão TDM, a senhora Ko disse acreditar que a sua barraca valia bem mais do que 100 mil patacas, mas a família terá decidido desistir até porque ficaria sozinha numa

zona de ninguém, com a água e a electricidade cortadas. “Quando já não houver nada aqui à volta a 3 de Janeiro, tenho medo de que sejamos prejudicados”, disse. Era já de noite quando outra família – os Vongs – que ocupava uma barraca numa das esquinas do lote também desistiu da luta, vendo os tractores desintegrarem a sua casa menos de três horas antes de a empresa ter de retirar todo o seu equipamento do lote. O Sr. Vong disse ter sido uma decisão tomada à força e em meio ao desamparo. O morador recusou-se a revelar outros pormenores sobre a compensação, dizendo apenas tratar-se de uma “coisa infeliz”. De acordo com o IHM, havia apenas três barracas de pé no lote

antes do fim do prazo, incluindo uma residência, um restaurante à beira da estrada chamado Ilha Verde Joe Kei Café, localizado basicamente na frente do lote, e uma oficina de reparação de automóveis que não estava registada antes de 1993. De acordo com declarações anteriores do IHM, o Governo não irá pagar um avo aos ocupantes de barracas despejados a partir de hoje e que só serão acomodados em caso de manifesta necessidade de abrigo. Uma declaração do IHM divulgada ontem avançou mais detalhes sobre os negócios de concessão de terras entre o Governo e a Companhia de Investimentos Panasonic. Uma concessão publicada em Boletim Oficial em 1995 atestava que a empresa teria de construir vários apartamentos de habitação pública no lote 4 para quitar parte do prémio pela aquisição dos lotes 1 a 3 para habitação privada. A empresa nunca chegou a executar o contrato e a declaração não explica a ausência de consequências.

joana.freitas@hojemacau.com.mo

Steve Jacobs pode ter sido despedido por abuso de poder

Surgem novos detalhes no processo contra Steve Jacobs, o ex-director executivo da empresa despedido em Julho do ano passado. De acordo com a imprensa americana, a Las Vegas Sands acusa o ex-responsável de negociar contratos no Cotai com a rival norte-americana Harrah’s Entertainment, uma operadora de jogo que não tem qualquer presença no território, mas que demonstra permanente interesse na indústria do jogo de Macau. Sem muitas especificações do negócio, a Las Vegas Sands salienta

poderem estar envolvidas as parcelas 3,7 e 8 do Cotai, as duas últimas recentemente perdidas pela Sands China, de acordo com decisão do Governo da RAEM. As acusações foram reveladas na carta de rescisão enviada a Jacobs e que constituiu prova no processo movido na semana passada pela Las Vegas Sands, em resposta à acção que entrou em tribunal a Outubro de 2010, interposto pelo ex-director à

Joana Freitas

Por debaixo da mesa operadora de Las Vegas. Na acusação, Jacobs atribuía à Las Vegas Sands um despedimento injusto por disputas entre ele e o presidente Sheldon Adelson, e acusa o seu superior de exercer pressões sobre oficiais do Governo de Macau. O recurso, que segundo acredita a operadora vai ser suficiente para fazer cair o processo de Jacobs, surge para que a acção fique sem fundamento, já que, de acordo com o jornal

Las Vegas Sun, a empresa considera que “Jacobs foi despedido por trabalhar em negócios sem autorização prévia e violar repetidamente a política empresarial”. No rol de acusações constam também referências à assinatura de um contrato sem autorização prévia que envolve a Playboy, negócio que pode estar ligado ao novo clube da Playboy do Sands, que abriu em Novembro de 2010, e à Mansão da Playboy

Em Novembro de 2008, o Governo assinou um acordo com a Panasonic para retomar os lotes 1 a 3 para um empreendimento de habitação pública para “responder à procura pública” e o Governo alargou em 2009 o prazo para eliminar as barracas para 2 de Janeiro de 2011, mas o comunicado não esclarece o que aconteceria caso nem todas a barracas fossem removidas antes do prazo. A Panasonic começou a financiar e coordenar a construção de 500 casas económicas depois de o lote 4 ter sido limpo em Outubro de 2009, enquanto o lote 3 foi também temporariamente retomado em Outubro de 2010 para começarem os concursos para a construção de habitação pública. Uma resposta anterior do IHM a uma interpelação escrita revelou que o Executivo iria entregar um lote à Panasonic com de área bruta equivalente em troca da retoma do lote pelo Governo. Mais informação sobre o acordo de 2008 deverão ser divulgadas hoje.

projectada para ser construída em 2012 nos lotes 5 e 6 do Cotai. O Four Seasons junta-se à carta, com a empresa de Las Vegas a acusar Jacobs de viajar três vezes para Toronto para negociar com os responsáveis do resort. O Zaia, do Cirque du Soleil, no Venetian não fica de fora. A Las Vegas Sands acusa o ex-director de negociar a permanência do circo ainda a meio da celebração do contrato. A contratação de funcionários sem aviso ou conhecimento, a venda de acções da Las Vegas Sands, entre outros, são linhas que também fazem parte da extensa lista de acusações.

Para os advogados da Las Vegas Sands, Steve Jacobs era parte do quadro de funcionários do Venetian Macau e, por esse motivo, o julgamento deveria ser feito no território. Os responsáveis pelo recurso da companhia americana salientam também que Jacobs processou apenas a Las Vegas Sands e a Sands China, deixando de parte a verdadeira entidade empregadora, a Venetian Macau, o que é um forte motivo que pode levar à queda do processo Steve Jacobs vs. as operadoras de jogo. Os advogados de Jacobs ainda não responderam ao recurso.


O ABCedário da arquitectura em Macau A partir de hoje será obrigatório a indicação nos novos projectos de arquitectura a submeter o índice entre o ABU e o ABC nova Ficha Técnica que foi revista, nomeadamente o índice entre o ABU e o ABC para habitação, comércio, escritório, indústria/armazém, hotel, equipamento e estacionamento, bem como a sua divulgação ao público conforme os dados aprovados, de forma a incrementar assim a divulgação de informações sobre o mercado imobiliário, salvaguardando então os direitos e interesses dos consumidores. Em caso de não fornecimento destas informações, virá a Administração exigir ao requerente o fornecimento destas informações em falta ou a introdução de alterações neste sentido.

Comércio entre China e países lusófonos aumenta 50%

segunda-feira 3.1.2011 www.hojemacau.com.mo

7

Reservas para Macau quadruplicam no Ano Novo

Que bem que se está a trocar Nono destino mais popular Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

Mais 63 mil milhões de euros (662 mil milhões de patacas) de compras e vendas entre a China e os países lusófonos face a 2009. De acordo com dados oficiais dos Serviços de Alfândega da China, nos primeiros 11 meses de 2010, o país comprou 42,6 mil milhões de euros (452 mil milhões de patacas) em produtos aos oito países de língua oficial portuguesa, e vendeu 20 mil milhões de euros (210 mil milhões de patacas). Estes números traduzem o aumento de 45% nas importações para a China e 60% nas exportações chinesas. Um total de 1,6 mil milhões de euros (21 mil milhões de patacas) foi o valor dos pub

produtos vendidos da China para Portugal, enquanto que as compras de mercadoria portuguesa para a o mercado chinês atingiram receitas de 512 milhões de euros (5 milhões de patacas), perfazendo estas duas formas de comércio um aumento total de 93,1% . Até Novembro, as trocas entre Portugal e China atingiram 2,2 mil milhões de euros (21 mil milhões de patacas), mais 38% do que em período homólogo. Se as exportações da China para Angola diminuíram em 14%, perfazendo um total de 1,3 mil milhões de euros (135 mil milhões de patacas), as mercadorias importadas ascenderam a 70,3%, com a China a comprar 16 mil milhões de euros (168 mil milhões de patacas) ao país africano. O

comércio de produtos entre os dois países cresceu 60% face aos primeiros 11 meses de 2009. O Brasil originou um volume de trocas de 43 mil milhões de euros (451 mil milhões de patacas). O principal parceiro lusófono da China comprou mais 78% de produtos, um total de 16,4 mil milhões de euros (168 mil milhões de patacas) e exportou para o continente 26 mil milhões de euros (273 mil milhões de patacas), mais 33% do que no mesmo período do ano passado. Tendo em conta os valores do penúltimo mês de 2010 face a Outubro do mesmo ano, denotou-se um aumento de 21%, com as trocas comerciais sino-lusófonas a atingirem 6,2 mil milhões de euros (62 mil milhões de patacas).

O fim-de-semana prolongado da passagem do ano estimulou significativamente a procura de viagens na China, com uma agência de viagens online a anunciar que tratou de quatro vezes mais reservas para Macau.Ainda assim, a ex-colónia portuguesa foi apenas o nono mais popular destino alémfronteiras para os chineses, ficando atrás de Hong Kong e Singapura, de acordo com a agência de notícias Xinhua. A classificação dos destinos mais populares para os turistas chineses foi divulgada pela agência online de viagens Ctrip.com, a maior da China, na sexta-feira passada, e terá sido concebida com base em estatísticas abrangentes de reservas de hotéis e passagens aéreas efectuadas para o período do fim-de-semana prolongado, bem como as visitas à página de reservas registadas antes do feriado. Os 10 destinos mais populares foram Hong Kong, Banguecoque (Tailândia), Phnom Penh (Camboja), Taipé (Taiwan), Seul (Coreia do Sul), Phuket (Tailândia), Singapura, Bali (Indonésia), Macau e Kuala Lumpur (Malásia).

De acordo com o site de viagens, Hong Kong continua à frente de todos os outros destinos com uma vantagem considerável, enquanto as reservas para Macau também aumentaram quatro vezes. A popularidade de destinos tropicais como Banguecoque ou Phnom Penh também aumentou em mais de 100%, beneficiando de um impulso generalizado no interesse por viajar para outros sítios mais quentes, em meio a um Inverno nevoso e frio em grande parte da China Continental. A tendência também se tem observado nas viagens domésticas, com Sanya, em Hainão, a liderar todas as outras cidades com um aumento de mais de 40% no número de turistas. A agência aponta também um filme romântico local filmado em Sanya como uma razão adicional para o impulso verificado naquela localidade tropical do Sul. Outros destinos populares dentro da China incluem Xiamen, Harbin ande Lijiang, todos eles a verificarem um grande crescimento comparativamente à passagem do ano anterior. - K.C.


Comparações:

segunda-feira 3.1.2011 www.hojemacau.com.mo

8

cultura

Última longa-metragem de Manoel de Oliveira em estreia na Big Apple

Um espírito jovem que está semp “O Estranho Caso de Angélica” é o mais recente filme de Manoel de Oliveira. Depois da estreia em Cannes, em Maio, a película chegou às salas de cinema nova-iorquinas. O jornal The New York Times assinalou a estreia com rasgados elogios ao realizador e à sua obra num artigo que aqui reproduzimos. O filme recupera um argumento escrito por Manoel de Oliveira nos anos 50 e é protagonizado por Pilar López de Ayala, Ricardo Trepa, Filipe Vargas e os sempre Luís Miguel Cintra e Leonor Silveira Qual é o oposto de precoce? Se não existe palavra adequada, alguém deve inventar uma – de preferência em Português - para descrever o cine-

asta, com 102 anos de idade, Manoel de Oliveira. Desde 1998 completou uma dúzia de longas metragens e um punhado de curtas, ou seja, desde o seu 90.º aniversário. A sua última obra, um conto de um romance sobrenatural chamado “O Estranho Caso de Angélica”, chegou a Nova Iorque na quarta-feira e, enquanto é evidentemente o trabalho de um artista com um grande entreposto de sabedoria e uma longa visão histórica, também tem uma qualidade lúdica cheia de ironia que só pode ser descrita como jovem. Desdobrado num presente que poderia ser facilmente confundido com um século anterior, “O Estranho Caso de Angélica” encontra o realizador português a moldar o seu olhar para trás e para frente. O seu cenário, mais uma vez, é a paisagem em redor do Vale do Douro, no norte de Portugal, uma região de vinhas e olivais, tão antigas, com as suas propriedades senhoriais, como um sujeito familiar e amado pela sua câmara (um dos seus primeiros trabalhos, o curto documentário chamado “Douro, Faina Fluvial”, feito em 1931). E a história recicla e actualiza um projecto nunca concluído no qual Manoel de Oliveira trabalhou no início dos anos 1950.

Mas qualquer que seja a nostalgia que possa pairar em torno deste filme ela é subvertida pela utilização maliciosa, criativa e totalmente adequada de efeitos especiais digitais. Uma história moderna de fantasmas requer este tipo de ferramentas como, afinal, Oliveira implanta com uma mão elegante e criteriosa. A coexistência de velhas e novas formas de fazer as coisas é um tema que cria raízes através deste conto de amor insaciável e de estranhas aparições. O protagonista, um impulsivo intelectual, ligeiramente Dostoievskiano, chamado Isaac (Ricardo Trepa), é um fotógrafo profissional

que revela as suas imagens numa câmara escura e pendura-as num varão amarrado no seu quarto. Enquanto ele tira fotos de trabalhadores rurais exercendo o seu ofício com picaretas e enxadas, cantando canções que soam tão primárias como o próprio trabalho; a sua senhoria, muito pouco dada a devaneios sentimentais, pergunta-lhe por que se preocupa tanto com eles, já que hoje tudo é feito “com as máquinas”. Oliveira aprecia os dois pontos de vista, que só é conveniente, pois a arte do cinema, como ele a pratica, parece ao mesmo tempo antiga e moderna. A contemplação de Isaac da labuta agrária é interrompida por uma missão um tanto ou quanto arcaica de uma rica família local. Uma jovem mulher chamada Angélica (Pilar López de Ayala) morreu, e a sua mãe quer que se realizem retratos funerários. Após uma recepção fria da empregada e irmã de Angélica, uma freira, o fotógrafo começa a trabalhar e é surpreendido por aquilo que parece ser uma alucinação. Quando ele olha para ela através do seu visor, Angélica sorri e abre os olhos, algo que acontece mais uma vez a uma das gravuras penduradas no seu quarto. De imediato Isaac é visitado pelo fantasma desta mulher e começa a acreditar

“T(h)ree” faz a ponte entre Portugal, Macau e Hong Kong

Nova versão lançada em Portugal A música pode ser um meio de encurtar distâncias, de aproximar quem está separado por milhares de quilómetros, tal como acontece com a colectânea “T(h)ree”, de parcerias entre artistas de Portugal, Macau e Hong Kong. O álbum, que será editado em Portugal no dia 21, é uma ideia do produtor português David Valentim, que, em 2009, desafiou vários artistas portugueses, macaenses e de Hong Kong a colaborarem na composição e gravação de temas inéditos. Todo o trabalho foi feito à distância, através da Internet, com sucessivas trocas de ficheiros de gravações até ao resultado final. David Valentim explicou que

apenas foi a «ignição do projecto», promovendo o encontro entre artistas do ocidente e do oriente que tivessem afinidades para uma parceria musical. O álbum inclui, por exemplo, temas gravados entre Norberto Lobo e a cantora chinesa Gloria Tang para o tema “Bafo de Shiva”, entre os portugueses Ölga e os Innisfallen, em “Wy Should We”, e entre Os Hipnótica e a banda rock de Hong Kong Unixx (“Perfect Betrayer”). Bernard Devlin, vocalista do grupo Osso Exótico, AbztraQt Sir Q, papercutz, Erro!, Kubik e Balla são outros artistas portugueses convidados para “T(h)ree”. David Valentim reconheceu que para

grande parte dos portugueses os nomes dos projectos orientais são desconhecidos, o mesmo acontecerá em Macau e Hong Kong em relação à música lusa, porque “o mercado deles é muito fechado e auto-sustentável”. Esta mesma colectânea já foi editada em Maio em Macau e Hong Kong, mas com mais temas, precisamente para dar a conhecer o que se faz na música portuguesa. O álbum será apresentado nos dias 21 e 22 no Museu do Oriente, em Lisboa, com a participação de alguns dos músicos que colaboraram no projecto, como Hipnótica, Norberto Lobo, Ölga, Wilson Tsang, Joey Chu e O Monstro.

que tenha sido transportado para um reino de “amor absoluto”. O charme de “O Estranho Caso de Angélica” está na forma como

Para celebrar a obra do pintor Vincent Van Gogh, no 120.º aniversário da sua morte, as autoridades culturais japonesas têm vindo a organizar uma exposição itinerante dedicada ao artista holandês pós-impressionista. São 36 pinturas a óleo, com 32 gravuras e desenhos, que irão percorrer até Abril três cidades no Japão. Depois de ter estado em Tóquio no ano transacto, a exposição “Van Gogh: A aventura de se tornar um artista” abriu no primeiro dia do ano na cidade de Fukuoka, apresentando algumas das obras-primas do pintor holandês. As peças foram retiradas das colecções do Museu Van Gogh de Amesterdão e do Museu Kröller-Müller, situado na pequena vila de Otterlo, mas que contém um grandioso espólio do pintor. Na esposição destacam-se alguns famosos


Modelo de campanha anti-anorexia morre aos 28 anos A modelo francesa que combateu a anorexia, ao posar nua para uma propaganda, morreu aos 28 anos. Isabelle Caro, cuja campanha antianorexia de 2007 foi banida em Itália, morreu no dia 17 de Novembro, mas a família pediu para que a sua morte não fosse divulgada. A causa da morte não é conhecida, mas Isabelle, havia sido hospitalizada por problemas respiratórios. A modelo chocou a indústria da moda ao despir o seu corpo anoréxico para o fotógrafo italiano Oliviero Toscani - mais conhecido pelas controversas campanhas da Benetton. A campanha de Isabelle chegou aos outdoors durante a semana de moda de Milão e foi banida por um órgão regulador italiano.

pre a começar

é equilibrado este misticismo com um sentido totalmente secular dos negócios da vida quotidiana. Não que qualquer uma das ocorrências

“não sobrenaturais” que envolvem Isaac – o coro do bate-papo grego entre a sua senhoria e os seus amigos, o trabalho constante nos campos e olivais, a ascensão e queda de impérios e economias - são exactamente banais. O mundo visto através da lente de Manoel de Oliveira é apresentado com uma frescura como se acabasse de ser descoberto e ao mesmo tempo repleto de segredos como se sempre existisse. É claro que ambas as coisas são mais ou menos verdadeiras, e o filme de Oliveira tem a virtude adicional de um sentimento completamente original, mesmo evocando uma série de ricas tradições literárias e cinematográficas. Como uma história de fantasmas, deve mais à curiosidade psicológica de Henry James do que ao sensacionalismo de Edgar Allan Poe, mas é também em dívida para com os vários tipos de realismo que floresceram, no cinema e nos romances, no meio e nas primeiras décadas do século passado. Finalmente, embora seja já uma esgotada comparação, esta obra remete para os outros filmes deste realizador, que já tudo fez mas que está sempre a começar. in New York Times

Gogh utilizou para desenvolver todo o seu estilo e técnica, bem como dos artistas que o influenciaram nesse desenvolvimento. Pinturas de outros artistas famosos estão, portanto, também em exibição. Embora algumas destas obras não tenham sido observadas por Van Gogh, elas dão uma impressão

9

Denunciar a realidade portuguesa António Falcão

antonio@hojemacau.com.mo

Por vezes um título faz saltar todo um acontecimento e um autor de um relativo anonimato, pelo menos do grande público. Foi o que aconteceu com a pintura a óleo intitulada “No país dos lambe-botas”, de Luiz Morgadinho, que acabou de vencer a XIII edição do Festival de Artes Plásticas de Oliveira do Hospital, uma cidade recôndita junto ao parque natural da Serra da Estrela na Beira Alta, no longínquo Portugal. O prémio valeu 750 euros ao seu autor, que, numa imagem de cariz surrealista, pretende retratar a situação social que se vive em Portugal. Olhar para esta obra poderá ser a simples constatação de uma ocorrência, como tributo a um país que navega perdido nos ventos da sua economia. É contudo um tema já com umas certas barbas mas que ninguém tinha mostrado, liberalmente, de forma tão sonante. “Vivemos no país da cunha e dos lambe botas”, afirmou Luís Morgadinho, “as minhas obras tentam afirmar uma contestação social à situação do país e fico muito contente por ter tido o reconhecimento do júri”, disse o artista plástico nascido em Seia, outra terra imiscuída na Serra, que tem vindo ao longo da sua carreira a abordar os aspectos

E o quarto aqui tão perto

quadros que erigiram a fama do autor, como “O Quarto” e “O Semeador” (do Museu Van Gogh) e “A Ravina” e o “Retrato de Joseph-Michel Ginoux” (do Museu Kröller-Müller). Este projecto, no seu conjunto, pretende não só revelar a obra do pintor, mas também os métodos e as práticas que Van

www.hojemacau.com.mo

A verdadeira figura do “lambe-botas” numa parede na Serra da Estrela

Mostra de Van Gogh em viagem pelo Japão

Para ver: • Até 13 de Fevereiro em Fukuoka, no Museu Nacional Kyusyu • De 22 Fevereiro 2011 a 10 de Abril em Nagoya, no Museu de Arte Cidade de Nagoya

segunda-feira 3.1.2011

dos métodos de trabalho que prevaleciam na época. Ao longo da sua carreira, Van Gogh patenteou uma grande intrepidez no que se deve a experiências artísticas. Sempre ansioso por aprender, e demasiado inventivo, quanto mais crescia em habilidade artística mais eficiente se tornava no uso de materiais e técnicas para produzir os efeitos que procurava. Muito desse percurso se deveu ao contacto com outros artistas e as suas obras. Por vezes, porque os conhecia pessoalmente, trocando informações com eles, como foi o caso de Anthon van Rappard,Anton Mauve, Henri de Toulouse-Lautrec, Paul Signac, Emile Bernard e Paul

imediatos do quotidiano, mas desafiando o conveniente entendimento da realidade. Segundo Manuel Machado, curador do festival, “esta obra venceu pela técnica apurada e pelo trabalho minucioso que o artista aplicou neste quadro”. O festival AGIRARTE contou com o concurso de 19 artistas que apresentaram cerca de 50 obras, que se espalharam pelas paredes dos cafés, pastelarias e unidades hoteleiras da cidade. Na tela premiada, dando azo a um registo formal integrado no movimento surrealista, vemos uma paisagem repleta de botas, encimadas por um conjunto de figuras, com um tronco coroado por uma gigantesca língua, que fazem jus ao rótulo da obra e, segundo o autor, à actualidade de Portugal. E assim se verte o ilusionismo de toda uma existência.

Gauguin. Mas também lendo sobre os métodos de trabalho de outros pintores, tais como Eugène Delacroix, ao mesmo tempo que estudava os velhos mestres como Frans Hals, Rembrandt e Rubens, visitando museus, sempre que tinha oportunidade. Esta exposição incide também sobre os métodos de investigação que tornaram possível a descoberta das técnicas artísticas, como a fotografia por raio X, reflectografia de infravermelhos e análise de pigmentos. Na exposição está também patente, em escala real, uma reprodução a três dimensões do quarto de Vincent Van Gogh que por sua vez foi transportada para eternidade pela sua mão na pintura “O Quarto”. Razões bastantes para efectuar uma viagem extraordinária até ao Japão, que por si só não precisa de muitos aliciantes para se tornar encantador.

Luiz Morgadinho é um dos muitos jovens portugueses que adoptou a arte como meio de subsistência, tentando viver exclusivamente do seu poder criativo e trabalhando simultaneamente para diferentes tipos de mercados. Numa realidade melindrosa que aqui se exprime espontaneamente pelo insólito e pelo grotesco. Suportada por esta construção artística, envolve-se assim uma nação com uma suposta verdade, que mais uma vez a põe a reflectir por entre a sua matriz colectiva. Na proa um artista desconhecido - que se distinguiu dos seus conterrâneos pelo desenho e pintura com café – que se transporta para os escaparates dos jornais, ocupando inclusive quase meia página na distante imprensa de Macau. Para quê? Para nos pôr a pensar.


segunda-feira 3.1.2011 www.hojemacau.com.mo

10

desporto

Chan Ka Ho voltou a destacar-se nas estradas do território

A São Silvestre dos de Hong Kong É quase uma tradição dentro da tradição. As artérias da zona ribeirinha da cidade voltaram a acolher no último dia do Ano Velho a mais afamada manifestação desportiva de final do ano e para não fugir à regra voltou a ser um atleta da vizinha Hong Kong o primeiro a cortar a meta na zona do Templo de A-Má Marco Carvalho

info@hojemacau.com.mo

A edição de 2010 da Corrida de São Silvestre colocou nas estradas do território mais de meio milhar de atletas, divididos por várias categorias, tanto no que diz respeito ao cartaz masculino da competição, como no que toca à componente feminina da prova. A Corrida,

que se disputa já há vários anos e que tem lugar cativo no calendário atlético do território, atraiu sobretudo atletas locais, mas foram os representantes do atletismo de Hong Kong que mais brilharam entre o Centro de Ciência de Macau e o Largo da Barra. Com partida na zona dos Novos Aterros do Porto Exterior, a prova desenrolou-se ao longo de oito quilómetros, mas à primeira passagem do contingente de atletas pela Torre de Macau já se fazia notado o domínio da dupla Chan Ka Ho-Kei Ka Man. Os dois atletas coleccionam pódios e primeiros lugares sempre que se deslocam ao território e na derradeira prova do calendário da Associação de Atletismo de Macau não deixaram créditos por mãos alheias, repetindo os bons resultados obtidos em competições tão distintas como a subida à Torre de Macau ou a chamada “Prova do Rei da Montanha”, uma corrida que entroniza o primeiro atleta a cumprir a àrdua subida ao Altinho de Coloane. Kei Ka Man notabilizou-se em Fevereiro último, ao levar a melhor sobre Chan Ka Ho na edição

de 2010 da Subida à Torre, mas na sexta-feira foi o companheiro de estrada quem maiores razões teve para sorrir, ao terminar na primeira posição a prova referente à categoria open da competição. Chan conclui os oito quilómetros do certame com um tempo de 24 minutos e 56 segundos, cortando a meta praticamente ao lado de Kei Ka Man. O vencedor da última edição da Subida à Torre de Macau optou por não forçar o “sprint” na recta final da corrida, cruzando a linha da meta um segundo depois de Chan Ka Ho o ter feito. Kuok Chi Vai foi o primeiro atleta de Macau a completar a distância, terminando a Corrida na terceira posição absoluta. Na prova feminina, os louros voltaram a fugir para o outro lado do Delta do Rio das Pérolas. Iu Kit Seng, que em Fevereiro ganhou a componente feminina da Subida à Torre de Macau foi a mais rápida a cumprir o percurso entre o Centro de Ciência e o Templo de A-Má, cortando a meta ao fim de 27 minutos e 40segundos. A mais reputada atleta do território da actualidade, Hoi Long, cortou a meta

na segunda posição, com mais de um minuto de atraso para a vencedora. Especialista nas andanças do triatlo, Hoi demorou 28 minutos e 56 segundos a percorrer os oito mil metros regulamentares. A correr em Luanda

Se na corrida de São Silvestre mais famosa da Ásia Oriental não houve lugar a surpresas, o mesmo aconteceu na mais requisitada das corridas de fim de ano do continente africano. O etíope Haile Gebresselassie foi o convidado de honra da edição de 2010 da São Silvestre de Luanda e acabou por não deixar créditos por mãos alheias. O recordista mundial da maratona foi o primeiro a cortar a meta instalada no Estádio dos Coqueiros, completando a prova em 28h05min50s. A prova feminina foi ganha por uma compatriota de Gebresselassie. Dire Tune, uma das mais conceituadas atletas da actualidade completou a corrida com um tempo de 32h16min07s, despedindo-se de 2010 sob o signo da vitória, numa prova que ficou marcada por várias atribulações.

Sete atletas foram hospitalizados e um número indefinido de outros foram assistidos no Estádio dos Coqueiros, depois de terminada a 55.ª edição da São Silvestre de Luanda. Dos 22 casos submetidos a observação médica, os mais preocupantes diziam respeito a cinco jovens e dois adultos com problemas respiratórios. Depois de observados, e de acordo com informações divulgadas pela agência noticiosa Angop, os atletas foram evacuados de imediato para os hospitais do Prenda e Josina Machel. A 55.ª edição da São Silvestre de Luanda contou com um atractivo extra, a participação de atletas oriundos de vários países e territórios lusófonos, entre os quais Macau. A exemplo do que sucedeu com os mais de quinhentos atletas que disputaram a edição de 2010 da São Silvestre do território, Luk Wai Kin e Chan Chong Ip também se despediram da vigência do Ano Velho a correr mas fizeram-no sob o sol abrasador de Luanda, a convite dos organizadores da mais conceituada corrida de final de ano do Continente africano.


Desporto ao domingo para todos A actividade de “Desporto e Saúde - Postos de Atendimento e Informação” é para continuar em 2011. A garantia foi dada pelo Instituto do Desporto em nota de imprensa. As actividades começaram ontem e vão repetir-se até ao fim do mês durante todos os domingos – nos dias 9, 16, 23 e 30 - das 7h às 11h no Jardim de Flora. A iniciativa começou em Abril de 2009 e tem sido um sucesso. Os postos de atendimento fornecem ainda aos cidadãos os serviços gratuitos de avaliação da condição física, propondo-lhe regimes dietéticos e exercícios físicos apropriados. O público em geral fica assim convidado a participar e descobrir as vantagens de fazer exercício físico.

Obikwelu garante nada ter a ver com a máfia do doping espanhola

“Estou limpo. Nada fiz”

Depois de ver o seu nome envolvido na “Operação Galgo”, mega-processo de doping que está a manchar o atletismo espanhol, o atleta português Francis Obikwelu assegurou que nunca utilizou substâncias dopantes. “Sempre corri limpo”, limitou-se a dizer Obikwelu, atleta de origem nigeriana, em declarações à edição on-line do jornal i. De acordo com notícia avançada pelo El País, a Guardia Civil espanhola está a associar Francis Obikwelu a Manuel Pascua Piqueras, treinador espanhol detido no início do mês e que já confessou ter dopado vários atletas. Na edição do passado dia 29, o jornal espanhol associava o velocista português a um telefonema captado pela Guardia Civil nas escutas ao técnico Manuel Pascua Piqueras, detido a 9 de Dezembro

quando o escândalo estalou com a detenção de 14 pessoas. Tal como no dia em que o doping voltou a fazer parangonas no desporto mundial, Obikwelu tornou a clamar inocência. “Fui treinar-me de manhã, já condicionado pela febre por causa da gripe, e o meu treinador alertou-me sobre a notícia no jornal espanhol. Fui lê-la à internet e continuo tranquilo. Não fiz nada. Nunca na minha vida tomei substâncias proibidas e nunca acusei um controlo positivo nos cinco anos [2003 a 2008] que vivi em Espanha. E se fui submetido a muitos controlos... Se calhar fui o atleta com mais controlos feitos. Chegaram a ser três por dia”, recordou o campeão europeu dos 100 metros (2002 e 2006) e dos 200 metros (2006), reforçando que a relação com Pascua Piqueras era distante, uma

vez que era Maria José Martinez, mulher do consagrado técnico, quem orientava o vice-campeão olímpico dos 100 metros nos Jogos de Atenas 2004. “Com a minha treinadora de então era normal falarmos ao telefone, por vezes ainda falamos para saber como está a família e essas coisas. Mas agora dizem no jornal que parecia a voz de um africano, um nigeriano a dizer que tinha sido controlado e a quem o Pascua

disse para beber muita água. Não sei nada desse telefonema. Comigo não foi. Não há provas que tenha sido eu. Até porque o marido da minha treinadora trabalhava com os atletas de meio-fundo e fundo. Não faço ideia do que estão a falar, nem têm provas. Mas se a Guardia Civil, que nunca me contactou, quiser, irei a Espanha com todo o gosto explicar-me”, ressalvou o pupilo de João Ganço. Frisando só não estar mais tranquilo “por estar com gripe”, o português nascido na Nigéria há 32 anos insiste na inocência. “Nunca, nunca recorreria a substâncias dopantes. Fiz tantos controlos anti-doping e nunca acusei positivo. Estou limpo, sou uma pessoa que continua a lutar e a treinar. Não tenho nada a ver com isto. Volto a dizer, nunca, mas nunca na minha vida tive um controlo positivo”, reforçou.

segunda-feira 3.1.2011 www.hojemacau.com.mo

11 Ténis Nadal vence Federer

O número um mundial, Rafael Nadal, entrou em 2011 com uma vitória sobre o suíço Roger Federer na final de um torneio de exibição em Abu-Dhabi, este sábado. Nadal impôs-se em dois sets, por 7-6 (7/4) e 7-6 (7-3) nesta competição não oficial, que já havia ganhou em 2009 frente ao sueco Robin Soderling. Em 2008, Nadal foi derrotado na final por Andy Murray. Soderling ficou na terceira posição, ao vencer o checo Tomas Berdych por 6-4 e 7-6 (7/3).

Atletismo Portuguesas no pódio de São Silvestre

A atleta portuguesa Sara Moreira terminou o ano de 2010 com um triunfo na corrida de São Silvestre da Amadora, com mais de um minuto de vantagem sobre a russa Eugenia Danilova, segunda classificada. No sector masculino, o queniano Nicolas Korir levou a medalha de ouro por uma “unha nega”, já que no seu encalço seguia o português Manuel Damião, que ficou a apenas 1 segundo de diferença. A atleta portuguesa Jessica Augusto venceu a 47.ª edição da corrida de São Silvestre de Madrid, no sector feminino, completando a prova em 31min59seg. A campeã europeia de corta-mato levou a melhor sobre as espanholas Nuria Fernández e María José Pueyo, respectivamente segundas e terceiras classificadas. Já na semana passada Jessica Augusto tinha conquistado o ouro na São Silvestre de Lisboa.

Nolito e Nuno Coelho já podem assinar

Reforços à vista Milan quer David Luiz e Fábio Coentrão

Um interesse rossoneri O Milan está interessado na contratação de David Luiz e Fábio Coentrão, confirmou o director executivo dos “rossoneri”, Umberto Gandini, durante a Globe Soccer, convenção anual que reuniu, nos Emirados Árabes Unidos, os principais operadores do mercado do futebol, clubes, agentes-FIFA, associações, Ligas e confederações. O dirigente sabe que a concorrência pelos dois jogadores é forte e só espera que ambos fiquem na Luz até ao final da época, altura em que as condições para avançar para um negócio são mais favoráveis para os italianos. “O Milan segue com atenção o desenvolvimento e a progressão das carreiras dos melhores jogadores. Coentrão e David Luiz interessam ao clube”, disse Gandini.

O Milan, em princípio, vai esperar pelo final da época, consciente, porém, de que poderá perder o defesa-central brasileiro e o esquerdino português. “Sabemos que ambos interessam a outros clubes”, argumenta o director, que não dá por fechada a janela de oportunidade. “Veremos se haverá possibilidade de fazer algum negócio. Se ainda lá estiverem no Verão...” Por agora, a prioridade do Milan, que acabou de contratar o avançado Antonio Cassano, é reforçar o meio-campo, assinala a imprensa italiana. Mas, por exemplo, a sucessão de Alessandro Nesta, central de 34 anos que quer manter-se mais um ano ao alto nível, está em cima da mesa.

A seis meses do fim dos vínculos que os ligam aos seus clubes, já podem comprometer-se. Apostas firmes para chegarem à Luz no próximo Verão. E a custo zero! Livres para assinar. Manuel Agudo Durán, vulgo Nolito, e Nuno Miguel Prata Coelho, mais conhecido por Nuno Coelho, podem ser os primeiros reforços do Benfica para 2011/12. E podem comprometer-se com os encarnados a qualquer momento. Estão ambos em final de contrato com os seus clubes, e agora a menos de seis meses do termo do vínculo podem oficialmente, à luz da lei Bosman, assinar livremente por outro clube sem risco de penalizações. Há algum tempo que é conhecido o interesse do Benfica na aquisição de ambos os jogadores, muito bem referenciados na SAD encarnada. O português Nuno Coelho, 23 anos, jogador da Académica desde o Verão de 2009, é um médio cujas características

agradam bastante a Jorge Jesus. Natural da Covilhã, chegou a passar pelo FC Porto, onde ainda assim apenas jogou na extinta equipa B. Apesar da juventude no seu currículo constam já passagens por clubes como o Villarreal, de Espanha, Portimonense e U. Leiria. Mas foram as exibições na Académica que despertaram o interesse dos encarnados, fruto dos bons jogos realizados quer sob o comando de André Villas Boas, quer com Jorge Costa. Já o espanhol de 24 anos, extremo do Barcelona que Pep Guardiola estreou esta época no jogo com o Maiorca, termina contrato no final desta temporada, tornando-se, por isso, um alvo apetecível para os encarnados, que têm observado atentamente a situação do jogador. No entanto, as águias não estão sozinhas, já que Fiorentina, Mónaco, Spartak Moscovo e Panathinaikos também estão na corrida.

Basquetebol Jordão termina carreira

Francisco Jordão, da equipa de basquetebol do Benfica, foi obrigado a terminar a carreira por motivos de saúde. Em comunicado emitido no site do clube, o Benfica informa que o jogador, que esta sexta-feira completa 31 anos, “foi considerado inapto para a prática desportiva pelo Centro de Medicina Desportiva de Lisboa (CMDL)”. “Após os testes médicos realizados, o referido organismo concluiu que, por motivos de saúde, o atleta deve cessar de imediato a sua actividade na alta competição, pelo que Francisco Jordão deixa de integrar a equipa bicampeã nacional de basquetebol”, lê-se.

Voleibol Benfica vence na Holanda

A equipa de voleibol do Benfica conquistou o torneio do Ermasport Volleyball Classic, na Holanda, ao vencer na final o Rivium Rotterdam, por 3-1. Depois de ceder o primeiro “set” por 25-27, a equipa orientada por José Jardim partiu para exibição de grande nível, que valeu o triunfo nos parciais seguintes por 25-16, 32-30 e 25-20.


segunda-feira 3.1.2011 www.hojemacau.com.mo

o Hoje [r]ecomenda

12

«Guta Naki», Guta Naki

[f]utilidades Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Designação vulgar do urgebão. Imperador da Rússia. 2-Estrume miúdo e seco. Outra forma de vereda. 3-Amplificado. Símbolo químico de alumínio. 4-Exprime admiração. Pessoa sem brio nem dignidade. 5-Abrev. de senhor. Face horizontal dos degraus de madeira. 6-Estado da Índia. Dar por meio de foro. 7-Dirigir o olhar para. Chefe etíope. 8-Arrastar ou guiar barcos à sirga. Tapeti e tipiti. 9-Acto ou modo de manipular. 10-Relativo às Musas ou à poesia. Dinheiro. 11-Causar inflamação em. Livro de orações que se rezam em certas horas do dia.

VERTICAIS: 1-Distância entre mais de uma geração e o tronco comum. Chifre em que se transporta ou se guarda água. 2-Género de insectos himenópteros. Ponta da verga, num navio. 3-Tipo de música. Indivíduo natural de Havana. 4-Algibeira do vestuário. Aiera. 5-Aborígenes brasileiros. Elemento de origem grega que significa fogo ou inflamação. 6-Cuva que tem a forma da secção longitudinal de um ovo. Presumido. 7-Editorial. 8-Tropear. Entregue para pagamento. 9-Nome da última letra do alfabeto português. Unir-se.10-Criada para companhia. Aquilo que um prato contém. 11-Pão de farinha grossa. Os habitantes do reino de Sião.

Soluções do problema HORIZONTAIS: 1-GERBAO. TZAR. 2-RUAO. VEREIA. 3-AMPLIADO. AL. 4-UE. SULIPA. A. 5-NHOR. TAMPO. 6-GOA. AFORAR. 7-U. VISAR. RAS. 8-ALAR. TAPITI. 9-MANIPULAÇAO. 10-PIERIO. GADE. 11-ASSAR. HORAS. VERTICAIS: 1-GRAU. GUAMPA. 2-EUMENO. LAIS. 3-RAP. HAVANES. 4-BOLSOS. IRIRA. 5-A. IURAS. PIR. 6-OVAL. FATUO. 7-EDITORAL. H. 8-TROPAR. PAGO. 9-ZE. AMARIÇAR. 10-AIA. PRATACA. 11-RALAO. SIOES.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição solução do problema do dia anterior

É pop, é fado e é uma bela estreia. O primeiro álbum dos Guta Naki revela também a carismática Cátia Pereira. O álbum de estreia dos neófitos Guta Naki está fora do espectro «poplore» (o casamento entre linguagens pop/ rock e de música popular portuguesa) que tem preenchido os palcos portugueses nas duas últimas temporadas. Do encontro entre uma ideia vincada de canção e arranjos electrónicos, resulta um som que desenha cenários eficazes para que a voz brilhe.

[ Te l e ] v i s ã o TVB PEARL 83 06:00 Charlie Rose 07:30 NBC Nightly News 08:00 Putonghua E-News 09:00 CCTV News – LIVE 10:00 Market Update 10:30 Inside the Stock Exchange 11:00 Market Update 11:30 Inside the Stock Exchange 11:32 Market Update 12:00 Inside the Stock Exchange 12:02 Market Update 12:30 Inside the Stock Exchange 12:35 Market Update 13:00 CCTV News - LIVE 14:00 Market Update 14:40 Inside the Stock Exchange 14:43 Market Update 15:58 Inside the Stock Exchange 16:00 Guess What? Timothy & Annabel 16:30 Dennis And Gnasher 17:00 League Of Super Evil 17:30 Kids Of The World 18:00 Putonghua News 18:10 Putonghua Financial Bulletin 18:15 Putonghua Weather Report 18:20 Financial Report 18:30 America’s Funniest Home Videos 18:50 Climate Change Solutions 19:00 The Wall Street Journal Report 19:30 News At Seven-Thirty 19:50 Weather Report 19:55 Earth Live 20:00 The Pearl Report 20:30 Lost 21:30 Heston’s Feast 22:30 Market Place 22:35 True Blood 23:45 World Market Update 23:50 News Roundup 00:05 Earth Live 00:10 Dakar Raly 2011 00:40 Nip/Tuck 01:30 The Wall Street Journal Report 01:55 FIFA Football World 02:30 Bloomberg Television 05:00 TVBS News 05:30 CCTV News ESPN 30 13:00 (Delay) Argentina - Chile Dakar Rally 2011 Day 2 13:30 Asean Basketball League 2010/11 Chang Thailand Slammers vs. Philippine Patriots 15:30 ACC Sunday Night Hoops Miami (FL) vs. Duke 17:30 Simply The Best 18:00 Planet Speed 2010/11 18:30 Football Asia 19:00 Argentina - Chile Dakar Rally 2011 Day 2 19:30 (LIVE) Sportscenter Asia 20:00 The Monday Night Verdict Npl 20:30 Planet Speed 2010/11 21:00 European Beach Soccer League Highlights 22:00 Sportscenter Asia 22:30 The Monday Night Verdict Npl 23:00 Simply The Best 23:30 Sportscenter Asia STAR SPORTS 31 09:30 (LIVE) Hyundai Hopman Cup Xxiii Great Britain vs. Italy 15:00 Asian Touring Car Series Invitational Race 16:00 Planet Speed 2010/11 16:30 Full Throttle 2010/2011 17:00 (LIVE) Hyundai Hopman Cup Xxiii USA vs. France 22:30 16 Nations - Road To Qatar Japan 23:00 The Immortals 23:30 F1 Classics - 1986 Australian Grand Prix STAR MOVIES 40 12:30 The Mod Squad

14:10 Astro Boy 15:50 X-Men Origins: Wolverine 17:45 Old Dogs 19:20 Watching The Detectives 21:00 The Lost Future 22:40 A Dangerous Man 00:20 Bruno HBO 41 13:00 Where The Wild Things Are 14:40 Eastbound & Down 15:45 Mega Fault 17:20 Kingpin 19:10 The Cat’S Meow 21:00 The Truth About Charlie 22:45 Curb Your Enthusiasm 23:45 The Quick And The Dead CINEMAX 42 12:00 Kull The Conqueror 13:45 Animals 15:00 The Revenge Of Jessie Lee 17:00 Frenzy 18:45 The Owl 20:15 The Incredible Hulk 22:00 Prom Night 23:30 Hangman MGM 43 12:30 Lost Angels 14:30 After Midnight 16:00 Death Wish V: The Face of Death 17:45 Midnight Sting 19:30 Ski School 21:00 Fires Within 22:30 Harry & Son 00:30 We Think the World of You

www.macaucabletv.com

DISCOVERY CHANNEL 50 13:00 Mythbusters - Airplane On A Conveyor Belt 14:00 Revealed: New Year’s Eve 15:00 Revealed - Shah Rukh Khan 16:00 Hip Korea - Rain 17:00 Dirty Jobs - Garbage Pit Technician 18:00 How It’s Made 19:00 Build It Bigger - Singapore Skypark 20:00 Dirty Jobs 21:00 Dual Survival - Bogged Down 22:00 Man Vs Wild - North Africa 23:00 Swords 00:00 Dual Survival - Bogged Down NATIONAL GEOGRAPHIC CHANNEL 51 13:00 Secrets Of The First Emperor 14:00 Pressure Cook 15:00 The Border - Desert Breakdown 16:00 Inside - Marine One 17:00 Japan’s Hidden Secret 18:00 Breakout - Ohio’s Most Wanted 19:00 True Stories - Al Qaeda Ambush 20:00 Secrets Of The First Emperor 21:00 Nat Geo’s Amazing Moment 22:00 Breakout - Through The Roof 23:00 Tanker Time Bomb 00:00 True Stories - Al Qaeda Ambush ANIMAL PLANET 52 13:00 Night 14:00 Tsunami: Animal Instincts 15:00 Daniel and Our Cats 16:00 Meerkat Manor 17:00 The Haunted - Door / A Place To Die 18:00 Orangutan Island: Cheating Extinction 19:00 Groomer Has It - Rags To Riches 20:00 Wild Recon - Alien Invasion 21:00 World’s Ugliest Dog Competition 22:00 Echo And The Elephants Of Amboseli 23:00 The Haunted - Leave Or Die / Ghost Town 00:00 Wild Recon - Alien Invasion HISTORY CHANNEL 54 13:00 True Story Of Hannibal 15:00 The Universe - Strangest Things 16:00 The Rise And Fall Of The Berlin Wall 18:00 The Bridge Of No Gun Ri 19:00 Ancient Discoveries - Robots 20:00 Life After People - Last Supper 21:00 Nostradamus Effect - Son Of Nostradamus 22:00 Beasts Of The Bible 00:00 Modern Marvels - Mold & Fungus STAR WORLD 63 12:10 Got To Dance UK 13:50 Australia’s Next Top Model 14:45 How I Met Your Mother 15:15 Rules Of Engagement 15:35 Castle 16:25 Private Practice 17:15 The Bachelorette 18:10 Australia’s Next Top Model 19:05 Gary Unmarried 19:30 How I Met Your Mother 20:55 Gary Unmarried 21:50 The Bachelorette 22:45 Canada’s Next Top Model 23:40 Grey’s Anatomy 00:35 How I Met Your Mother

(MCTV 50) Discovery Channel 17:00 Dirty Jobs - Garbage Pit Technician

Informação Macau Cable TV


segunda-feira 3.1.2011 www.hojemacau.com.mo

[O]bjectiva Gonçalo Lobo Pinheiro

13 Raio [X] Nu da palavra António MR Martins

Amarrado singelo Despido na plataforma Desguarnecido da eloquência Desembainhado no nó

‘Habemos papa’ em Portugal (Lisboa, 2010)

Tosco no melindre

Para[ ]comer • Pérola 3/F, Sands, Largo de Monte Carlo, no.203 8983 82222888 3352 http://www.sands.com.mo • VINHA Alm Dr. Carlos d' Assumpção 393 r/c AC 2875 2599vinha@macau.ctm.net http://www.vinha.com.mo • FAT SIU LAU (SINCE 1903) Av.Dr.Sun Yat-Sen,Edf.Vista Magnifica Court Rua de Felicidade No.64, R/C Macau 2857 3585fsl1903@macau.ctm.net http://www.fatsiulau.com.mo

• Casa Carlos Bispo Medeiros 28D 2852 2027

• HAC SA PARK Hac Sa Park-Hac Sa Beach Coloane 2888 2297 http://www.yp.com.mo/hacsa

• António (TP) R, dos Negociantes 3 28999998

• SOL NASCENTE (TP) Av Dr Sun Yat Sen No.29-37 R/C 2883 6288 http://www.yp.com.mo/solnascente • TENIS CIVIL (LEON) Av.da República N°14 1° Macau 2830 1189 http://www.yp.com.mo/leon • Platão Trav. São Domingos No.3 2833 1818 reservation@plataomacau.com • Banza (Tp) Nam San Bl.5, GH 28821519

E na nudez da envolvência

• Galo (Tp) Clérigos 45 2882 7318 http://www.yp.com.mo/domgalo • Riquexó Av Sid Pais 69 2856 5655

• Clube Militar Av Praia Grande 795 2871 4000 cmm@macau.ctm.net • Espaço Lisboa Lda (Col) Gaivotas 8 2888 2226 2888 1850 • Camilo Av Sir Anders Ljungsted 37 2882 5688

• Dom Galo Vista Magnifica Court 2875 1383 domgalo@yp.com.mo http://www.yp.com.mo/domgalo • O Santos (TP) R. do Cunha 28827508 • Porto Exterior Ed Chong U 2870 3276 http://www.portoext.com.mo • Restaurante Fernando (Col) Praia Hác Sá 9 2888 2264

• Ó MANEL (Tp) Fernão M Pinto 90 2882 7571

• Litoral Restaurante Lda Alm Sérgio 261 2896 7878 2896 7996 http://www.yp.com.mo/litoral

• A PETISQUEIRA (TP) S João 15A 2882 5354

• Nga Tim Café (Col) Caetano 8 2888 2086

• Sawasdee Thai Av Sid Pais 43AE 2857 1963 • Aquamarine Thai Café (Tp) Jardm Nova Taipa bl 21 2883 0010

Banza

(Taipa) Nam San Bl. 5, GH Tel. 2882 1519 • O Porto Interior Alm Sérgio 259B 2896 7770 • A Lorcha Alm Sérgio 289 2831 3195

Da metáfora desprovido

E de toda a alienação

• LE BISTROT (Tp) Nova Taipa Garden Block 27, G/F 2884 37392884 3994

• Restaurante Pinocchio (Tp) Regedor 181-185 2882 7128 • Canal dos Patos Parque Municipal Sun Yat Seng 2822 8166

• CHURRASCÃO Nova Taipa Garden, Block 27 G/F, Taipa 2884 37392884 3994 • Yin Alª Dr Carlos d’Assumpção 33 2872 2735

SALA 1 Megamind [a] (falado em cantonense) Um filme de: Tom McGranth 17.45

Apreendido só

• Restaurante Thai Abreu Nunes 27E 2855 2255

• Bar Oporto Tv Praia 17 2859 4643 • Maria’s Comida Portuguesa Patane 8A 2823 3221

Sala 1 Gulliver’s travels [A] Um filme de: Rob Letterman Com: Jack Black, Jason Segel, Emily Blunt 14.15, 16.00, 19.30, 21.30

Patente de toda a proveniência

Destituído de qualquer saliência

• LA COMEDIE CHEZ VOUS Ed Zhu Kuan S/N G (Oppsite Cultural Centre) 2875 2021

Cineteatro | PUB

Não disfarçado de nada

• Bangkok Pochana Ferrª Amaral 31 2856 1419 • Kruatheque Henrique Macedo 11-13 2835 3555

• Afonso III Central 11A 2858 6272

gulliver’s travels

Detido a descoberto

• Fogo Samba VENETIAN-Grand Canal Shoppes Apt 2412 2882 8499

[ ] Cinema

Sala 2 Megamind [a] (falado em cantonense) Um filme de: Tom McGranth 14.30, 19.30 Sala 2 Harry potter and the deathly hollows part 1 [b] Um filme de: David Yates Com: Daniel Radcliffe, Rupert Grint 16.30, 21.15

SALA 3 tron legacy [A] Um filme de: Joseph Kosinski Com: Jeff Bridges, garret Hedlund, Olivia Wilde 14.30, 16.45, 21.15, 23.30

Preso na desprotecção No sentido da conveniência Algemado ao pó Da escrita não vestido A cumprir rude penitência

[António fica nu. Despe a alma na sua poesia]

Anúncio: Tem algum Raio X para mostrar ao mundo? O Hoje Macau recicla as suas radiografias, sem custos, sem uso de maquinaria moderna, sem corpo médico. Basta que as envie ao nosso cuidado para raiox@hojemacau.com.mo e nós tratamos das suas maleitas. Mostre-nos o que os outros não vêem. Sem medo. Ficamos à sua espera. Obrigado.


segunda-feira 3.1.2011 www.hojemacau.com.mo

14

opinião n a m a r g em José I. Duarte

C

Umas tais normas de conduta

aiu-me em sorte, se tal se pode dizer, a obrigação - livremente assumida, é certo - de escrever esta coluna logo na primeira segundafeira do ano. Tempo ingrato este, em regra, por falta de matéria local que justifique um comentário. As mais das vezes, o empenho posto na celebração da quadra festiva e os seus resquícios pouco espaço deixam a que algo mais, digno de especial menção, aconteça. Querendo desdizer-me, ou melhor, contrariar as minhas expectativas – e temores, porque não dizê-lo, pois que a página em branco tem um poder intimidatório que só a inconsciência ousa ignorar – foi publicado, no dia 29, o Boletim Oficial n. 52, Série I. Que contém matéria que não só merece comentário como deve ser comentada. Refiro-me, em particular, ao despacho do Chefe do Executivo, n. 384/2010, que publica, para vigorar imediatamente, um anexo relativo aos “padrões de conduta do pessoal de direcção e chefia”, definindo os seus “deveres e responsabilidades em caso da violação dos mesmos”. Devo, com toda a franqueza, reconhecer desde já que tenho dificuldade em vislumbrar a utilidade ou necessidade deste diploma legal. Não sendo jurista nem reclamando possuir qualquer competência específica em matérias daquele foro, não pretendo abordar o tema por essa via. Limito-me a olhar para este diploma como cidadão interessado e empenhado nas

c a r t o on por Steff

coisas da sua cidade; e a quem a transparência e clareza das normas e do funcionamento do regime político não são indiferentes. E aí, as questões começam a surgir. Em particular, julgo que existirá alguma dificuldade em discernir que elementos ou questões constam deste documento que não estivessem já resguardados, por assim dizer, noutros documentos. Na própria introdução do anexo se faz referência ao facto de que “a conduta do pessoal de direcção e chefia [já] está sujeita à regulamentação de uma série de regimes jurídicos como o Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública de Macau (ETAPM), o Estatuto do Pessoal de Direcção e Chefia, o Código do Procedimento Administrativo, o Código Penal e a Declaração de Rendimentos e Interesses Patrimoniais”. Com tanto regime aplicável, parece pertinente indagarmo-nos sobre o que de novo, importante, omisso, essencial, traz este diploma à luz que não estivesse já regulamentado alhures. Questão que se avoluma quando o próprio texto do documento está eivado de longas frases entre parêntesis, citando extensivamente aqueles outros documentos legais. Aliás, a breve introdução e as citações, por si sós, representam quase um quarto do texto. E o grosso do texto remanescente é ocupado ou com a explicitação - veja-se, tentativa de interpretação - dos sentido daquelas citações, ou com a descrição do conteúdo constante, sobre este ou aquele tema, naqueles diplomas legais anteriormente identificados. Confesso não ter conseguido reconhecer qualquer elemento do

Tudo isto me parece um cúmulo de equívocos e uma imensa perda de tempo. Não haverá formas mais pertinentes de usar eficientemente o tempo e os recursos humanos da administração? De aplicar as competências e criatividade que ali existam – e existem – para finalidades mais relevantes e úteis? texto que não correspondesse a um casos aqui identificados: citação, comentário da citação ou resumo de conteúdo de outras normas. Admito estar errado; e, a ser esse o caso, apreciaria que me esclarecessem sobre o alcance ou significado práticos deste documento. Não por mim, na verdade, mas por todos cidadãos comuns a quem as subtilezas deste diploma podem escapar. É que a ser fundamentalmente verdadeiro o exame aqui feito, a questão que se pode formular é: precisamos verdadeiramente de um texto cujo propósito essencial parece ser,

ano novo 2011

efectiva e essencialmente, o de nos vir dizer que “[aquelas] leis, além de terem definido expressamente os deveres do pessoal de direcção e chefia, prevêem também as responsabilidades disciplinares, financeiras, civis e criminais em caso de violação dos mesmos, com o intuito de exortar esse pessoal a cumprir os deveres legais”? E que mais não parece constituir do que um resumo anotado das mesmas? Permitam-me duas breves notas adicionais concernentes a alguns comentários ouvidos a propósito da publicação deste anexo. De um lado, ouviram-se explicações no sentido de que era necessário, por assim dizer, tornar os titulares de cargos de chefia e direcção responsáveis politicamente perante o chefe do executivo. Ora, é óbvio que sempre o foram! Não se conceberia jamais que o não fossem e a ninguém passará pela cabeça invocar que até à publicação deste anexo os titulares daqueles cargos não respondiam politicamente perante ninguém. Esta é daquelas defesas do diploma que mais valeria que houvesse ficado por verbalizar. De outro lado, ouviram-se queixas quanto à ausência de definição de uma lista de sanções explícitas. O que também me parece inapropriado. Julgo haver aqui alguma confusão, que o próprio documento propicia, entre os vários planos em que decorre o desempenho de funções públicas. Pois se todos os outros aspectos estão cobertos noutros documentos – como sejam as responsabilidades disciplinar, administrativa, civil e criminal -, só fica de fora a responsabilidade política. E essa, não tem regulamentação própria - nem pode ter. Aperda de confiança política não é susceptível de ser tratada de forma administrativa, não se resolve por admoestação oral ou repreensão por escrito registados no boletim oficial. Enquanto em funções, todos os titulares de cargos de nomeação política são, por esse mesmo facto e evidentemente, responsáveis politicamente perante o Chefe do Executivo. E este é – parece óbvio - responsável politicamente pela acção de todos eles, perante a sociedade, enquanto os mantiver em funções. Ponto! A perda de confiança política tem sanções próprias: a demissão, a retirada de competências, por exemplo - que são eles próprios actos eminentemente políticos. E não está na natureza da coisa ser “regulamentável”, não são estas decisões que se tomem na praça pública, nem de que se organizem processos cujos trabalhos se publiquem as actas. Em suma, tudo isto me parece um cúmulo de equívocos e uma imensa perda de tempo. Não haverá formas mais pertinentes de usar eficientemente o tempo e os recursos humanos da administração? De aplicar as competências e criatividade que ali existam – e existem – para finalidades mais relevantes e úteis?


ansiedade

segunda-feira 3.1.2011

É sabido que a traz consigo: alta pressão arterial, reumatismo, constipação, diabetes e insónias.

www.hojemacau.com.mo

15

Padre Manuel teixeira [1912-2003]

Dito da Semana

ol h a del a

“Não há processos disciplinares”

“Não há lugar a sanções, a processos disciplinares, a recursos. Porque não há um direito ao cargo, não há aqui o exercício de uma profissão de secretário, de uma profissão de comissário”. JOSÉ PINHEIRO TORRES, A PROPÓSITO DO ESTATUTO DOS TITULARES DOS PRINCIPAIS CARGOS PÚBLICOS

Alugar ou construir? • Numa fase em que as questões da habitação dominam a vida colectiva, vou hoje lançar um olhar sobre as instalações onde funcionam os departamentos da Administração. Várias direcções e até secretários do Executivo têm sido obrigados a alugar fracções. Francis Tam e Lau Sio Io vão transferir-se em breve para a torre do Banco da China e a Fundação Macau vai mudar-se para a Almeida Ribeiro. Sem esquecer o tribunal de primeira instância que continua em espaços arrendados num centro comercial, no centro da cidade. Não sei quanto é que a Administração paga anualmente, mas tenho dúvidas que não seja mais correcto construir um imóvel para acolher os membros do Executivo e concentrar os serviços públicos em andares da Administração. Nos futuros aterros deve haver lugar para tudo isto.

Na década de 90 do século passado, quando se construiu a Assembleia Legislativa e os tribunais de última e segunda instância nos Lagos Nam Van, chegou a colocar-se a hipótese de concentrar ali também os gabinetes dos secretários do

Executivo. O actual Palácio da Praia Grande deve continuar a ser a sede do poder, onde o Chefe do Executivo trabalha, mas juntar as secretarias numa zona nobre da RAEM pareceme ser um projecto a ter em consideração.

Já agora: quando é que arranca a construção dos novos edifícios dos tribunais, dos Comissariados contra a Corrupção e Auditoria e dos Serviços de Polícia Unitários, projectados para o aterro em frente ao MGM? Um amplo terreno que ainda pode receber outros departamentos da Administração. Macau tem hoje uma excelente situação financeira, mas a gestão dos dinheiros deve ser criteriosa. A não ser que o uso de fracções alugadas se justifique para garantir aos seus proprietários uns bons milhares de patacas. E a propósito: quando é que o antigo prédio do Gabinete de Comunicação Social vai ser utilizado? Que uso vai ser dada a actual sede da Fundação Macau, na avenida da República, quando Wu Zhiliang e a sua equipa se transferirem para a Almeida Ribeiro?

Acontecimento da Semana

Política de comunicação • Alexis Tam e a equipa que trabalha no gabinete do porta-voz do Chefe do Executivo têm-se esforçado para estabelecer uma boa política de comunicação. É verdade que muito mudou desde que Fernando Chui Sai On chegou ao poder. Os jornalistas têm hoje maior facilidade em contactar as fontes e ao nível das direcções de serviço já se vai fazendo notar uma nova filosofia no contacto com os profissionais dos órgãos de comunicação social. Mas estamos ainda longe de uma verdadeira política de comunicação, uma vez que alguns dos quadros que estão a assegurar a ligação com os jornalistas não têm experiência ou não conhecem o “métier”. É também urgente perceber que a mensagem para chegar aos jornalistas e

por intermédio destes ao público deve ser fluida e transmitida da forma mais correcta. Esta semana, por exemplo, a intervenção de quase 30 minutos de um assessor de Florinda Chan sobre as virtudes da Lei Básica quando se procurava explicar os diplomas publicados na véspera no Boletim Oficial (estatuto e normas de conduta dos titulares dos principais cargos) não faz qualquer sentido. Não fosse a intervenção final de outro assessor (José Pinheiro Torres) e a conferência de imprensa teria sido um desastre. Também não se pode dizer e reafirmar que o Gabinete de Estudo das Políticas se insere na aposta de um governo mais transparente e depois dizer que os seus estudos não vão ser públicos. Percebo que o Chefe do Executivo

tenha académicos, peritos e especialistas a trabalhar para si, mas então procure-se outra justificação para o arranque de um gabinete, que só peca por ter sido criado tardiamente. Há muito que a sua constituição se justificava. É, pois, necessário dar um outro salto na política de comunicação. As exigências da população, a que o Governo é tão sensível, estão a aumentar. Para isso, é fundamental que os secretários, o gabinete do porta-voz do Chefe do Executivo e os responsáveis pelos departamentos da Administração percebam que mais importante do que as conferências de imprensa é a mensagem que se transmite. Uma mensagem que deve ser, acima de tudo, moderna e eficaz e adaptada aos tempos de comunicação que vivemos.

Gilberto Lopes

A Figura da Semana O novo administrador-delegado • Os que ainda questionavam a influência que vai tendo devem ter ficado surpreendidos com a sua promoção a administradordelegado da Sociedade de Jogos de Macau. Angela Leong é, como já se compreendeu, um nome a ter em linha de conta no universo Stanley Ho. Nos últimos anos, a empresária tem reforçado a sua presença no mundo dos negócios – dentro e fora da alçada da Sociedade de Jogos de Macau. Com a sagacidade que sempre se lhe reconheceu, o magnata tem vindo a preparar a sucessão. No âmbito da maior concessionária do jogo de Macau e na holding que gere os seus interesses, a Shun Tak. Vamos aguardar pelos próximos episódios. • Sem surpresas, Lao Pun Lap foi nomeado para liderar o Gabinete de Estudo das Políticas. Há muito que se percebeu que Mi Jian não tinha condições para liderar o organismo, pois ainda não entendeu Macau. Fernando Chui Sai On escolheu um académico com provas dadas – que gosta de falar português, embora não domine correctamente a segunda língua oficial da RAEM. É uma decisão acertada. Espero agora que seja possível criar uma equipa multidisciplinar para pensar o futuro de Macau. Planear e projectar faz enorme falta a um território, que continua a ter os cofres cheios, mas que precisa de ideias novas, inovadoras, arrojadas e, sobretudo, muito coragem política.

MAIS e menos + A Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego começa a dar sinais de que tem ideias concretas para resolver o problema do trânsito e dos transportes em Macau. Há muito a fazer e caso não sejam tomadas medidas nos próximos anos o panorama a médio prazo pode ser caótico. É preciso não perder mais tempo e avançar com decisões, que podem ser polémicas, mas são necessárias, como o aumento do imposto na importação de automóveis, para não falar noutras políticas mais drásticas. -

O que se passou esta semana na Ilha Verde é grave. Não percebo que a situação, que se arrasta há anos, não tenha sido cuidadosamente preparada e que os vários interesses em jogo não tenham chegado a um entendimento. Houve tempo para que tudo fosse devidamente acautelado, de modo a evitar incidentes. O Instituto da Habitação deve ter uma outra intervenção e não responder à posteriori, quando o problema já ganhou proporções muito negativas.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José editor Vanessa Amaro Redacção António Falcão; Filipa Queiróz; Gonçalo Lobo Pinheiro; Joana Freitas; Kahon Chan; Rodrigo de Matos Colaboradores Carlos Picassinos; José Manuel Simões; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Rui Cascais; Sérgio Fonseca Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Correia Marques; Gilberto Lopes; Hélder Fernando; João Miguel Barros; Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte; Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia Cartoonista Steph Grafismo Paulo Borges; Catarina Lau Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão; António Mil-Homens; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Laurentina Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Av. Dr. Rodrigo Rodrigues nº 600 E, Centro Comercial First Nacional, 14º andar, Sala 1407 – Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


a fechar segunda-feira 3.1.2011

Taiwan Casar-se com si próprio

Irão Pena de Sakineh pode ser anulada

A pena de morte por lapidação de Sakineh Mohammadi-Ashtiani, condenada por adultério, pode ser anulada. A informação foi ontem avançada por um alto responsável da Justiça iraniana, citado pela agência Fars. Aprisionada em Tabriz, Sakineh Mohammadi-Ashtiani, de 43 anos, foi condenada à morte em 2006, por alegado envolvimento no assassinato de seu marido, com a ajuda do seu amante, Issa Taheri, e ao apedrejamento pelos seis adultérios. Ontem, quatro iranianos condenados por assassínio e sequestro de reféns foram enforcados. Na semana passada, oito supostos traficantes de drogas foram também executados no Irão.

Portugal Começar o ano sem orelha

Uma jovem estudante de 22 anos foi agredida à dentada numa orelha, em Peniche, por outra rapariga no primeiro dia do ano, tendo a vítima perdido parte da orelha. “A minha filha ia a sair do carro para visitar uma amiga quando foi violentamente atacada, por trás, sem qualquer justificação, por uma rapariga que não é das suas relações, que lhe arrancou parte de uma orelha”, disse o pai da jovem à agência Lusa. Segundo a PSP, a agressora não está referenciada por outras agressões e não aparenta sofrer de anomalias psíquicas, considerando que o caso terá ocorrido devido a um “desentendimento entre as duas que durava há algum tempo”.

Stanley Ho passa direcção administrativa da SJM à mulher

Angela Leong à frente da SJM Deputada e quarta mulher do magnata dos casinos assume a direcção da concessionária de jogo Foi oficializado há dias, Angela Leong On Kei substitui Stanley Ho como administradordelegado da Sociedade de Jogos de Macau S.A. (SJM). De acordo com um comunicado divulgado pela empresa, a substituição do milionário de 89 anos de idade terá efeito imediato e acontece devido à recuperação de Ho de uma cirurgia, em 2009. Ho foi submetido à operação depois de ter sofrido um traumatismo craniano na sequência de uma queda em casa. A decisão de passar a pasta à actual mulher, deputada da Assembleia Legislativa de Macau, eleita em 2005 por sufrágio directo para o sector dos jogos, já foi aprovada pelo Conselho de Administração da empresa e

António Falcão | bloomland.cn

Chen Ching, de 45 anos, casou-se este sábado em Nantou, Taiwan. Até tudo normal, não fosse Chen Ching ter-se casado consigo mesma. Subiu ao altar vestida de branco, pelo braço da mãe. Chen é psicoterapeuta e diz-se muito feliz, por ter sido capaz de se conhecer a ela própria e se ter apaixonado por si. Chen Ching diz que levou dois meses a preparar o casamento com tudo o que tem direito: convites para os amigos e familiares, vestido, boda, limusina e fogo-de-artifício. Chen não é a primeira mulher a casar-se sozinha. Já em Outubro, outra taiwanesa de nome Chen Wei-yih, não encontrou um homem que gostasse e que a fizesse feliz ou que quisesse passar o resto de sua vida com ela. Farta, decidiu colocar véu e grinalda e casar-se com a pessoa que melhor lhe entende: ela mesma.

www.hojemacau.com.mo

pelo Governo da RAEM, como a lei exige. Em declarações ao Macau Post Daily, Angela Leong disse que a mudança se tratou de um “procedimento normal” devido ao “inconveniente” que as viagens a Macau para tratar de assuntos da empresa representavam para Ho. Leong assume assim a administração da SJM, uma das seis concessionárias do jogo local, da Sociedade de Turismo e Diversões de Macau, S.A.R.L. (STDM) e da SJM Holdings Limited. Ainda segundo o Macau Post

Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau causa polémica

Carros dali é que não

Brasil Dilma promete guerra contra violência

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, comprometeu-se ontem a combater a violência no país, que acolherá o Mundial de Futebol, em 2014, e os Jogos Olímpicos, em 2016. No seu discurso de investidura, Dilma Rousseff prometeu um “combate sem tréguas ao crime organizado” e “a presença do Estado nas regiões mais atingidas” pela criminalidade do tráfico de droga, elogiando as recentes operações policiais contra os narcotraficantes no Rio de Janeiro. “O Estado do Rio de Janeiro mostrou até que ponto a acção coordenada pelas forças de segurança é importante para resolver” a violência, salientou, citada pela agência AFP.

EUA Portugal cede dados do BI

Os Estados Unidos querem ter acesso a bases de dados biométricas e biográficas dos portugueses que constam no Arquivo de Identificação Civil e Criminal. O FBI, com a justificação da luta contra o terrorismo, quer também aceder à ainda limitada base de dados de ADN de Portugal. O acordo com o Governo português está feito e só falta ser ratificado na Assembleia da República. No entanto, este mês vai sair um parecer da Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD) que alerta para os problemas que constam no texto do acordo bilateral.

Daily, Leong comprometeu-se a respeitar os desejos do marido, adiantando também que irá passar mais tempo a lidar com os assuntos da empresa e em conversações com a Administração. “A SJM é uma empresa local, por isso vou fazer o meu melhor para ajudar a empresa a manter sua posição de liderança na indústria”, disse a deputada, que também terá referido que a nomeação duraria apenas o tempo de recuperação de Stanley Ho. No entanto, a divisão das várias empresas listadas entre

os membros da família está já a levantar alguma especulação em relação ao plano de sucessão do magnata. No início de Dezembro Ho terá transferido para Leong 7% da sua participação no SJM Holdings – avaliada em 5 mil milhões de dólares de Hong Kong; semanas antes, terá também transferido 11,55% da sua participação na holding que gere os seus interesses, Shun Tak, avaliada em um milhão de dólares de Hong Kong, para a empresa Hanika Realty Co. A Hanika é controlada pela segunda mulher de Ho, Lucina Laam King-ying, e os cinco filhos de ambos, Pansy, Daisy, Maisy, Josie e Lawrence. Stanley Ho dedicou a maior parte da vida à criação de um império dos casinos, mas não só. Casado em quartas núpcias com Angela Leong On Kei, o empresário desenvolveu também actividades nas áreas dos transportes, do turismo, das finanças e do sector imobiliário. Além dos negócios, Ho deixa uma herança à civilização de 17 filhos.

Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

Segurança Social | Não residentes fora do bolo social Entrou em vigor no sábado o novo regime de Segurança Social que exclui cerca de 75 mil cidadãos não residentes, cerca de 23% da população activa da RAEM. O regime cobre todos os residentes com mais de 18 anos que tenham permanecido na região 183 dias, ou mais, no ano anterior ao pedido de inscrição no Fundo de Segurança Social (FSS). Apenas os trabalhadores por conta de outrem que tenham prestado, pelo menos, 15 dias de trabalho são obrigados a fazer contribuições. Para os funcionários públicos, trabalhadores por conta própria e população inactiva as contribuições são facultativas e o valor mantém-se nas 45 patacas. As pensões de velhice, fixadas nas 1700 patacas, serão atribuídas na totalidade após 30 anos de contribuições aos que completam 65 anos, tenham residência em Macau há pelo menos sete anos e tenham contribuído pelo menos 60 meses. O subsídio de desemprego fixou-se nas 70 patacas por dia e será atribuído até ao máximo de 90 dias por ano aos beneficiários em situação de desemprego involuntário há pelo menos 15 dias após a inscrição na Divisão de Promoção do Emprego dos Serviços para os Assuntos Laborais. Desde Novembro, cerca de oito mil pessoas com 65 ou mais anos já se terão inscrito no FSS.

Espera-se que o Executivo liderado por Chui Sai On possa impor  restrições  ao tráfego  vindo de Hong  Kong  na  nova ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau. Apesar destas primeiras preocupações, as obras arrancaram no final de Dezembro e 15,6 biliões de patacas do contrato foram já concedidas  para o  projecto. Vários organismos de Macau acreditam que o Governo vai impor restrições aplicáveis aos veículos vindos de Hong Kong assim que a ponte abrir, em 2016. O  consultor  do Governo da RAEM em infra-estruturas de transportes de Macau, Michael Lam Soi-hoi, não confirmou ou negou a notícia entretanto avançada pelo jornal South China Morning Post, mas sempre mostrou o seu ponto de vista. “A capacidade do sistema rodoviário de território não é capaz de lidar com tantos carros.” O Executivo está  a estudar  o impacto do tráfego adicional e emitirá uma proposta no início de Feverei-

ro, segundo adiantou Lam. “Macau é tão  pequena.  Se houver  permissão para  os automóveis particulares de Hong  Kong,  vai haver  congestionamento.  Nesse sentido,  terá que se recorrer a algumas formas de restrição “, disse Dennis Li, director da consultora Metro Solutions de Hong Kong. A  receita  e o lucro  do  operador da ponte  depende do  tráfego  e da portagem cobrada por veículo, disse Li. “O meu instinto é que a operadora nunca vá recuperar o seu investimento se houver muitas restrições.” Apesar das polémicas, é possível que Hong  Kong possa também restringir  o tráfego  a partir d a C h i n a c o n t i n e n t a l ,   p re v ê Li. “Hong Kong não tem muitas estradas e não se pode dar ao luxo de ter tantos  carros  vindos do continente.” Actualmente, os veículos continentais que chegam a Hong Kong, bem como o que sucede em Macau, precisam de licenças especiais para cruzar a fronteira, afirmou Li. “Eu não vejo nenhuma razão para que se mude o sistema quando a ponte estiver a funcionar.”

Hoje Macau • 2011.01.03 #2280  

Edição do jornal Hoje Macau de -feira • 3 de Janeiro de 2010 • ANO IX • Nº 2280

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you