Page 1

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • TERÇA-FEIRA 29 DE MAIO DE 2012 • ANO XI • Nº 2619

Ter para ler

TEMPO AGUACEIROS OCASIONAIS MIN 25 MAX 29 HUMIDADE 75-95% • CÂMBIOS EURO 9.8 BAHT 0.2 YUAN 1.2

Os novos imigrantes da China continental em Macau

Cultos, exigentes e sem papas na língua Houve um tempo em que só vinham para trabalhos menores. Agora, começam a chegar outros imigrantes do continente, licenciados e com sentido crítico em vez de subserviência. Como os professores que arrasam o sistema educativo da RAEM ou o tradutor jurídico que não compreende a apatia política local. CENTRAIS

PAULO PORTAS EM MACAU

Ministro de visita pelas empresas portuguesas PÁGINA 2

TRADUTORES LEGISLATIVOS

Deputados insistem na especialização em Direito PÁGINA 3

APARTAMENTOS NO LA SCALA

Gabriel Tong diz que compradores serão protegidos PÁGINA 4

INQUÉRITO À POPULAÇÃO

Maioria quer tabaco proibido nos casinos ÚLTIMA


2

política

Vinda do ministro dos negócios estrangeiros português tem como objectivo principal encontrar potenciais investidores no território

Novo Macau protesta contra Lao Si Io

No sábado, dia em que partiu de visita para Pequim, o Chefe do Executivo falou sobre o caso Ao Man Long. Chui Sai On garantiu que o seu Governo nunca interferiu ou interferirá com o processo judicial. O secretário para os Transporte e Obras Públicas também já tinha dito basicamente o mesmo, mas a Associação Novo Macau acusa-o de mentir sobre questões de terras relacionadas com o caso Ao Man Long, nomeadamente no empreendimento La Scala. Ontem, Scott Chiang e Jason Chao, membros da associação, foram ao gabinete de Lao Si Io entregar uma carta de protesto, mas os seguranças não os deixaram entrar no prédio do Banco da China, onde fica também o gabinete do secretário. “Se ele está em Pequim, por que não deixa um funcionário para receber a carta?”, questionou Jason Chao. “Ou não quer que se veja a decoração extravagante do seu gabinete, paga com o dinheiro do povo?” – C.L.

Kuan Tsui Hang preocupada com casamentos fictícios

Kwan Tsui Hang considera que os casos de casamentos fictícios estão a tornar-se cada vez mais graves, instando as autoridades a dar mais atenção ao problema. De acordo com a legislação existente, quem se casa, assim como os intermediários desta fraude, arriscam uma pena máxima de três anos. As autoridades têm também o direito de revogar o direito de residência obtida através do casamento falso. A deputada defende que o Governo devia divulgar melhor as penas, para dissuadir quem opta por este estratagema. - C.L.

O

Paulo Portas visita China na primeira semana de Julho

Em Macau pelas empresas portuguesas

ministro dos negócios estrangeiros português, Paulo Portas, está de visita à China com uma comitiva empresarial, que incluiu também o ministro das finanças do seu governo, Vítor Gaspar. No entanto, só o responsável da tutela da diplomacia económica se prepara para atracar uns dias no território. A visita tem como objectivo captar investidores e abrir espaço a empresas portuguesas, mas Portas pretende também apresentar a situação portuguesa,como um momento de oportunidades de investimento, noutros pontos do continente. Além de Pequim, Xangai e Hong Kong também constam da lista de capitais económicas a visitar. Para lá dos objectivos financeiros, a comitiva portuguesa pretende abrir caminho a uma visita oficial do primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, a decorrer ainda este ano.

gundo informações cedidas pela assessoria do MNE ao jornal Sol. Esta é, de resto, a terceira comissão bilateral criada por Paulo Portas desde que assumiu funções no Palácio das Necessidades. As anteriores foram com a Colômbia e com a Turquia. Com esta aposta a Oriente, Portas pretende abrir também novas embaixadas portuguesas nestes países, para compensar as que recentemente foram encerradas. Até ao final do ano, ainda está prevista uma deslocação do ministro ao Japão, mais uma vez acompanhado de uma missão empresarial. E ainda uma outra ao Cazaquistão – um país, que juntamente com a Turquia e o Azerbaijão, representa uma janela de oportunidades para a economia portuguesa, tendo a sua capacidade de financiamento e os seus significativos recursos naturais.

Edmund Ho aterra em Portugal

VOOS ATÉ JAPÃO

A comunicação sobre a deslocação à China surge no fim da visita oficial do Presidente da República, Cavaco Silva, a Timor e à Indonésia (Paulo Portas fez parte da comitiva). Destes encontros, que reuniram dezenas de empresários portugueses de áreas diversas, ficou delineado com o ministro dos negócios estrangeiros indonésio criar uma comissão bilateral focada no impulso económico. O objectivo desta nova comissão passa por “equilibrar a balança comercial entre os dois países, que além de desequilibrada é muito pouco significativa” e aumentar as exportações de Portugal, se-

No domingo, dia 3 de Junho, chega a Portugal uma comitiva de empresários de Macau e da China liderada por Edmund Ho, o antigo Chefe do Executivo da RAEM. Na delegação estão representantes de empresas como a Nam Kwong ou a State Grid, que comprou recentemente 25 por cento da Rede Energética Nacional (REN). Da delegação, que vai ainda deslocar-se a Angola, fazem também parte o secretário para a Economia e Finanças de Macau, Francis Tam, representantes do Fórum de Macau e representantes de empresas portuguesas a operar no território.

Pequim garante produtos básicos

Cem mil trabalhadores não locais na RAEM

A taxa de desemprego da RAEM já caiu para 2% e a tendência diz que será cada vez mais difícil contratar trabalhadores locais. Por outro lado, de acordo com a estatística oficial, o número dos profissionais vindos de fora vai chegar rapidamente a cem mil. Entre os 340 mil trabalhadores da RAEM, os não locais já são 90 mil, a maioria nos sectores de hotelaria, restauração, construção civil e, claro, jogo, além de 16 mil empregados domésticos. - C.L

terça-feira 29.5.2012

www.hojemacau.com.mo

A

Território não terá falta de comida

garantia foi dada ontem em Pequim pelo próprio ministro do comércio chinês. Chen Deming assumiu perante Chui Sai On, de visita à Feira internacional do Comércio de Serviços da China, na capital, que “os produtos necessários não faltarão à RAEM”, no que diz respeito ao abastecimento dos produtos alimentares e de outros géneros. O ministro disse

ainda “empenhar-se nos trabalhos de estabilização de preços”. Já Chui Sai On teve em “consideração o apoio do Ministério” no “fornecimento de alimentos e produtos necessários ao território”. Falou ainda da “garantia de qualidade e segurança na origem e de abastecimento estável”, por forma a lutar contra o fenómeno crescente da inflação.

Chen Deming referiu que o sector dos serviços tem vindo a crescer, “uma tendência a nível mundial”, dado que “pode trazer muitas receitas fiscais e criar oportunidades de emprego”. Aqui, ficou garantida a possibilidade de Pequim colaborar mais com Macau no que diz respeito às Pequenas e Médias Empresas. Na reunião não faltou a dis-

cussão sobre o fortalecimento da cooperação bilateral e do papel de plataforma que Macau possui. O Chefe do Executivo admitiu que, nesta área, vai sempre agir “em conformidade com as directrizes do Governo Central”, tendo ficado prometida mais uma visita futura de Francis Tam, secretário para a Economia a Finanças, a países de expressão portuguesa.


terça-feira 29.5.2012

política

www.hojemacau.com.mo

3

Tradutores da área legislativa sem formação jurídica. Deputados discordam

Especialização em Direito é o caminho Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

C

ONTEXTOS culturais diferentes, palavras com significados diversos e até a incompreensão de quem está de fora são alguns problemas com que se deparam os profissionais da tradução. E, tendo em conta que a esmagadora maioria dos diplomas jurídicos são redigidos em português e só depois traduzidos para chinês, as exigências com que se depara quem trabalha na área do Direito tendem a aumentar. Chan Chi Biu, professor do Instituto Politécnico de Macau (IPM), realizou um estudo sobre a tradução e produção legislativa bilingue, onde refere alguns dos problemas desta área, até porque “traduzir à letra não funciona”. Ainda que ambas as versões da lei tenham o mesmo valor jurídico, a tradução é algo demasiado complexo. “Ao longo deste processo tem de se minimizar as diferenças entre as expressões usadas nas duas versões.” O objectivo é claro: tornar os textos em chinês e português iguais para que “a RAEM e os seus tribunais os aceitem com confiança”. Antigamente, na leis promulgadas pela administração portuguesa, o texto em português prevalecia sobre a tradução ou texto em chinês. Desde 1999, isso não acontece. A falta de uniformidade dos conceitos jurídicos entre o chinês e o português, a falta de segurança técnico-jurídica e a simples

São tradutores da área do Direito e confirmam o que diz um estudo feito por um académico do IPM: é complicado traduzir leis e produzir legislação bilingue. O Hoje Macau falou com três profissionais que explicam as dificuldades. Para alguns deputados, o ideal seria fazerem-se cursos com especialização em Direito para tradutores formados inexistência de vocábulos são, por isso, algumas das lacunas que Chan Chi Biu aponta para que seja complicado permitir que as leis do território mantenham o mesmo peso em línguas tão distintas. “A língua portuguesa é caracterizada pela abundância de vocábulos, sendo frequente o fenómeno de polissemia. A ideia de uma palavra varia em função do contexto. No chinês, cada palavra pode exprimir uma ideia exacta.”

DIFICULDADES PESSOAIS

Para quem traduz diariamente em Direito e Legislação, como é o caso de João, Maria e Abel (nomes fictícios), as dificuldades do trabalho prendem-se com a procura de termos que correspondam às mesmas ideias. Contudo, além das diferenças ao nível linguístico, como refere João, há ainda as diferenças da cultura. Mas o que precisam exactamente de saber os tradutores da área do Direito? “Tudo, desde português a chinês e até expressões jurídicas em latim”, explica Abel ao Hoje Macau. “Se o Direito em si já trata de matérias diferentes o trabalho de tradução não podia deixar de implicar tais conhecimentos.” A trabalhar com legislação em

duas línguas – português e chinês -, os tradutores queixam-se de serem pouco compreendidos nas funções que exercem. Para Abel, a incompreensão sobre as dificuldades do trabalho de tradução constituem logo uma dificuldade. “As pessoas julgam que traduzir um texto jurídico é como um processamento automático num computador. Estão redondamente enganados.”

O QUE FALTA?

Para Leonel Alves, citado no estudo, há muitos problemas a resolver no processo da área jurídica. Alguns passam pela formação de pessoal, que saiba “obrigatoriamente” o português. Como explicam os tradutores abordados, conhecer português é a questão fundamental para quem aplica funções na área da legislação, mas ter conhecimento de Direito “ajuda muito”. Os cursos de tradução em Macau pecam por não darem noções na área, limitando-se a ensinar os princípios básicos da interpretação e da tradução. Não há forma de um tradutor se especializarem em Direito bilingue. Os tradutores formados podem integrar a Assembleia Legislativa, por exemplo, mas não passam por cursos de Direito, apesar de con-

siderarem um estudo necessário. “É necessário ser bilingue, depois é melhor se adquirirmos conhecimentos de Direito”, refere João. Para Leonel Alves, deputado e advogado, o êxito da formação destes tradutores só é possível quando se facultam aos alunos estudos de um ou dois anos na área do Direito. José Pereira Coutinho concorda com a perspectiva do colega do hemiciclo. “Depois da formação em tradução, têm de se especializar. Os cursos de tradução e interpretação ensinam o conceito básico, depois falta a especialização em diversas áreas.”

SEM INFLUÊNCIA NEGATIVA

Pereira Coutinho aponta que há cada vez mais a ausência de bons tradutores, até porque, diz, os cursos não são exigentes em termos de qualidade. “Os próprios professores precisam de tempo para a sua formação.” Ainda assim, assegura que, durante o tempo em que marca presença na AL, a tradução em nada influencia o processo de legislação. “Os tradutores da Assembleia Legislativa são os melhores. Em oito anos, nunca houve problemas na tradução que atrasassem o processo legislativo.” A questão do tempo na produ-

ção de leis em Macau é algo que constantemente inquieta quem trabalha na área. Para os tradutores, as pressões ao nível do tempo são muitas vezes mal fundamentadas. “O autor do texto original pode ter levado três dias para o elaborar, mas muita gente julga que para o traduzir é necessário muito menos tempo. Isso manifesta falta de compreensão.” Para Maria, por exemplo, o tempo é essencial para que haja uma boa tradução. “Quanto mais tempo, melhor será o trabalho.” Pereira Coutinho acredita que não é no âmbito da tradução que se encaixam mais problemas, mas na interpretação, uma vez que as leis estão escritas em duas línguas. “A capacidade de interpretação dos aplicadores é que pode dificultar a aplicação da lei.” O estudo de Chan diz que uma pessoa que só sabe tradução pode não conseguir resolver problemas inerentes à tradução jurídica, sendo esses problemas resolvidos por pessoas que dominem simultaneamente matérias de direito e tradução. Na AL, por exemplo, Pereira Coutinho refere que há possibilidade de tirar dúvidas com a consultadoria. Dúvidas relativas à própria lei e não à sua forma de escrita em qualquer uma das línguas.


4

sociedade

terça-feira 29.5.2012

www.hojemacau.com.mo

Gabriel Tong acredita que compradores dos apartamentos no La Scala não serão prejudicados

“Quem fez o contrato está protegido”

Actualmente há 300 casas vendidas no empreendimento de luxo La Scala, envolvido no mediático processo Ao Man Long. Será que estes compradores serão prejudicados, caso os terrenos sejam expropriados à concessionária? O deputado Gabriel Tong diz que não Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

O

processo de julgamento a Ao Man Long, ex-secretário das Obras Públicas e Transportes, chegará ao fim esta quinta-feira, com a leitura da sentença. Por esta altura, no entanto, são as cinco parcelas junto ao Aeroporto Internacional de Macau, adjudicados para a construção do empreendimento de luxo La Scala, que levantam mais polémica.

Se os terrenos forem expropriados em resultado da condenação do arguido Ao Man Long, os proprietários serão reembolsados? O deputado Gabriel Tong acredita que os seus direitos serão salvaguardados. “Quem fez o contrato com a promotora imobiliária está protegido. Tanto a nossa lei como a lei de Portugal ou de qualquer país concede a protecção aos compradores. Se alguém vende uma propriedade e não consegue entregar o bem final, cai numa situação de incumprimento.”

A protecção está-lhes garantida “em certa medida” na legislação em vigor, garante, mas depende dos resultados que os compradores queiram ter. Sobre o fim do processo, Gabriel Tong recusou, no entanto, previsões. “Não consigo dizer o valor jurídico de um acto. É muito precipitado pronunciar-me sem saber primeiro a documentação final deste processo.”

VENDIDOS 300

Ontem, no jornal Business Daily, o também advogado Vítor Gomes

supôs a dificuldade de o Governo reaver os terrenos em questão. No entanto, garante que os proprietários assinaram um contrato de promessa de venda que lhes garante o direito a compensação monetária duas vezes superior ao pagamento inicial. Mas Vítor Gomes mantém-se reticente relativamente à anulação das vendas das habitações do empreendimento. A Chinese Estates Holdings,

Reorganização do estacionamento na zona norte

A

Nova faixa de rodagem no Patane

Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) vai reorganizar os lugares de estacionamento na zona norte de Macau, criando mais uma faixa de rodagem para escoar o trânsito entre a paragem junto ao Mercado do Patane e o antigo Pavilhão Recreativo dos Operários. A obra deverá estar concluída já a 2 de Junho, altura em que “entra imediatamente em funcionamento” a faixa e todo o troço que se estende desde a Rua da Ribeira do Patane até à Rua Visconde de Paço de Arcos. Tal acção justifica-se

pelo “aumento do fluxo de veículos que circulam no troço”, verificando-se “sempre o congestionamento do trânsito durante as horas de ponta”, refere a DSAT. A partir do dia 30, os lugares de estacionamento para automóveis ligeiros e de motociclos situados na rua Ribeira do Patane, no sentido da avenida Almirante Lacerda para a zona Ponte-Cais 16, passarão a ser nocturnos, estando disponíveis entre as 20h e as 8 horas. Desta forma, essa faixa de rodagem fica liberta para escoar o trânsito PUB

VAMOS AJUDAR A FAMÍLIA DA VANESSA VALENTE O Hoje Macau aliou-se à família da Vanessa Valente para ajudar no pagamento das despesas de transladação do corpo para Portugal. Uma vez que as despesas são elevadas, foi aberta uma conta para recolher todos os fundos possíveis. Junte-se a nós e contribua com o que puder. Uma pequena ajuda pode ser suficiente! Banco Comercial de Macau – conta nº 0003526200 Data limite para a doação – 31/05/2012

diurno. A partir do dia 2, os condutores poderão contar com duas faixas de rodagem. A DSAT garantiu ainda que vai transformar lugares de estacionamento para ligeiros em espaços para motociclos, na avenida de Demétrio Cinatti e na Travessa dos Calafates. Tudo para responder às necessidades dos condutores. - A.S.S.

Bairro de Mong Há ganha mais placas O Instituto Cultural (IC) já concluiu a instalação preliminar de placas informativas no bairro de Mong Há, por forma a “explicar melhor a história e o valor destes sítios do património cultural no bairro e de melhorar a orientação dos turistas na zona”. O IC diz ainda que, no futuro, “um número considerável de mapas e tabuletas” vão ser colocados na avenida do Coronel Mesquita, com promessa de “optimização” dos trabalhos de instalação de placas em “vários sítios do património cultural de Macau, seguindo-se o bairro de São Lázaro”. Actualmente, são 13 os locais com valor histórico no bairro que já estão sinalizados pelo seu valor cultural, incluindo as Portas do Cerco, Templo de Lin Fung, de Sin Fung, Kun Iam Tchai e Templo de Seng Wong. Incluem-se ainda a Colina de Mong Há, Forte de Mong Há e o Templo de Kun Wangxia, bem como o Jardim da Montanha Russa, a Colina e o Forte de D.Maria.

promotora imobiliária do empresário Joseph Lau - feito arguido no decorrer do julgamento - já vendeu 300 apartamentos, de entre os 900 incluídos no projecto. Estas fracções foram vendidas a um preço médio de 7.200 patacas por metro quadrado, nos primeiros quatro dias de pré-venda, segundo indicou o responsável de vendas da empresa, Chung Chi Lam, há cerca de um mês.

Taiwanês em prisão preventiva

Um individuo de apelido Chan, de Taiwan e com 64 anos, está em prisão preventiva por suspeita de “passagem de moeda falsa”, aguardando julgamento no Estabelecimento Prisional de Macau. O caso remonta ao dia 16 deste mês, quando entrou em Macau com três cúmplices, actualmente fugidos. A 16 e 17 de Maio, usou 40 cartões de crédito falsos fornecidos pelos seus ajudantes e fez 11 transacções, num valor total de 33 mil patacas. Quando ia efectuar mais uma, foi descoberto por um funcionário do casino. À policia, admitiu ter ainda 23 cartões de crédito falsos.

Carnaval ajuda ecologia

O carnaval do Venetian ocorrido este fim-desemana contou com um evento de caridade onde participaram mais de mil convidados. Os fundos obtidos serão entregues à Sociedade Ecológica de Macau, sendo que o valor doado será anunciado “num momento posterior”, disse Edward Tracy, presidente e CEO da Sands China.

Jogo em grande este mês

As receitas do sector do jogo atingiram, até domingo passado, os 21,7 mil milhões de patacas. As previsões para este mês de Maio apontam para receitas de 26 mil milhões se se incluir as receitas das slot machines. A confirmar-se, Maio pode ser o melhor mês de 2012 para o sector.

Cortiça Rutz escolhe Macau

O calçado para mulher em cortiça da marca Rutz entrou já em Macau com o início das primeiras exportações para este mercado asiático, avançou a empresa portuguesa. “A marca de sapatos femininos Rutz está já em Macau para onde iniciou as primeiras exportações em parceria com uma empresa local”, afirmou à agência Lusa a directora-executiva da empresa, Raquel Castro.


terça-feira 29.5.2012

sociedade

www.hojemacau.com.mo

Académicos discutiram nova lei do planeamento urbanístico

População deve ter voto na matéria Gabriel Tong, deputado e professor de Direito, diz que a sociedade é um actor-chave, sobretudo na definição dos futuros plano geral e de pormenor Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

A

nova lei sobre planeamento urbanístico ainda levanta muitas dúvidas por parte de académicos de áreas como Direito, Ciências Sociais e Humanas, Estudos de Macau e Educação. Ontem à tarde, o Centro de Estudos de Macau programou uma reunião com nove académicos, que se quiseram pronunciar face às mais recentes disposições da nova proposta de lei. Uma coisa foi consensual na sala de reuniões no edifício Silver Jubilee da Universidade de Macau: a futura lei ainda tem muitas limitações. No entender dos especialistas, deveria centrar-se nas protecções do património cultural, ambiente e desenvolvimento económico e sustentável, tendo por base a opinião popular. Estes valores, acreditam, devem ser incorporados na nova lei. Para o deputado Gabriel Tong, ontem na qualidade de professor na Faculdade de Direito, a lei “é só uma parte do sistema que regula o processo de utilização dos terrenos e desenvolvimento da cidade, bem como da actividade administrativa.” O diploma, que ainda só conta com “as ideias conceptuais e os princípios orientadores” do futuro planeamento urbanístico, “de pouco adianta sem estarem definidos os planos director e de pormenor”. São, na sua opinião, os dois factores essenciais indexados à nova lei que devem contar com a participação do público, a ser auscultado até 8 de Junho. “A parte mais importante que esta lei pode trazer para a sociedade é a sua participação no processo de planeamento e no procedimento próprio de como deve ser feito o plano director e planos pormenor. Por isso, deve definir qual o valor jurídico de uma consulta pública.”

“PRINCÍPIOS ENFADONHOS”

Teresa Vong, professora de Sociologia da Educação, uma das vozes mais críticas na sessão de ontem, também realçou a importância da participação da sociedade neste quadro legislativo. Um factor incluído na nova lei, mas mal, no entender da também directora do Centro de Pesquisa Educacional da UMAC - não vê que seja facilitado à população o envolvimento nestas novas estratégias de planeamento

5

Proteger quem trabalha nos casinos

O presidente da Associação dos Trabalhadores da Indústria do Jogo, João Bosco Cheang Hong Lok, quer que Macau siga o exemplo de Singapura e passe a proibir a entrada de funcionários dos casinos nas salas de jogo quando estejam fora do horário de trabalho. Em declarações ao diário Business Daily, Bosco Cheang frisou que os trabalhadores dos casinos estão mais expostos à questão do jogo problemático, dado trabalharem na área oito horas por dia. O responsável quer ainda que o Governo chame mais a atenção para o problema. “Há 34 casinos em Macau e não temos anúncios suficientes para lembrar os jogadores (para terem precauções). Queremos que o Governo faça mais”, disse.

CSR com contrato renovado

A Companhia de Sistemas de Resíduos (CSR) viu o seu contrato renovado por mais um ano, segundo um despacho assinado pelo próprio Chefe do Executivo. Tal contrato, elaborado para a recolha e tratamento dos resíduos sólidos, está avaliado em 138 milhões de patacas. Em Setembro de 2011 a empresa já tinha visto o seu contrato renovado até Março deste ano. Na altura, o Governo prometeu lançar um concurso público para o actual lugar da CSR.

Luta da G2E Asia chega ao Ministério Público

Gabriel Tong

de Macau, tendo em conta as duas sessões de esclarecimento público feitas este mês. “Como é que a população pode formalizar a sua opinião sobre princípios tão teóricos e até enfadonhos? Os seminários e consultas dadas pelo grupo de trabalho foca-se em aspectos só perceptíveis pelos especialistas, como arquitectos e engenheiros. O público comum não sabe o que está em análise, precisa de questões práticas em debate. Ou, de outro modo, as informações só vêm de um dos lados.” Defende ainda que a participação da sociedade é essencial, porque a lei tem implicações nas suas vidas e, por isso, o Governo devia fazer a consulta de forma mais simples e fácil para o público, interessado em saber sobre os direitos relativos às propriedades de terras. “Se tenho um terreno ao lado de um templo e o Governo quer retirar-mo, dando-me uma compensação, que direitos me são garantidos?”, exemplificou.

INVESTIGAÇÕES EXCLUÍDAS

Teresa Vong trouxe outros dois temas para debate. A académica

não entende por que é que os trabalhos de investigação pedidos pelo grupo de trabalho legislativo a diferentes comissões não foram incluídas no diploma, tal como explicou ao Hoje Macau. “O Governo, ao executar a nova política, tem de ter uma melhor coordenação. Não pode ser algo só da DSSOPT, o relatório conceptual do desenvolvimento da cidade elaborado pelo Centro de Sustentabilidade em 2008 teve por base muitos seminários e discussões com a população. Mas dentro desta legislação não é incluído.” Neste ponto, acredita, têm de ser consultados diferentes sectores sociais e investigadores locais, porque não se trata apenas da legislação, mas dos recursos conceptuais de Macau, como os números de terrenos, a gestão do espaço e da herança cultural. “A legislação deve também incorporar o conceito de como as pessoas vivem em determinados meios e ambientes. Se morrem sozinhas, qual a razão, por exemplo.” Na questão do desenvolvimento sustentável da cidade, entra

ainda a necessidade de incorporar medidas de protecção ambiental de modo a atrair melhores práticas, explica. E não pode ser esquecida, em seu entender, a posição de Macau relativamente à China, à zona do Rio das Pérolas e até a nível global, a qual deve ser considerada de modo a dar mais ênfase à forma como se faz uso desta legislação para melhorar a qualidade de vida e o perfil cultural e humanístico do território. Lok Wai Kin, professor na Faculdade de Direito, defendeu a necessidade de decidir em favor dos interesses públicos no diploma, já que actualmente “os benefícios públicos e privados estão no mesmo patamar”. Por outro lado, não entende por que não vêm estipulados no novo diploma os departamentos com poder de acção e responsabilidade, aos quais a população poderá recorrer. As multas, indica, têm de ser discriminadas. “É preciso estipular as multas. E não devia haver mais excepções à lei, por exemplo, quando se constroem prédios mais altos do que é suposto.”

Os Serviços da Alfândega de Macau entregaram um relatório junto do Ministério Público (MP) sobre o caso ocorrido na Expo Mundial do Jogo G2E Asia, relativo à apresentação das máquinas de jogo. Segundo a revista Macau Business, a distribuidora Shuffle Master Inc não terá cumprido com as ordens para cobrir os seus produtos na Expo do Jogo no Venetian, tendo afirmado possuir uma ordem judicial que a permitia mostrar as máquinas. Segundo um responsável da alfandega, a Shuffle Master terá ido “contra a decisão do tribunal”, resultando agora no relatório para o MP. O caso começou logo no início da Expo, quando a distribuidora LT Games afirmou deter as patentes sobre aquele tipo de produtos de casino, e que outras empresas não os poderiam expor.


6

nacional

terça-feira 29.5.2012

www.hojemacau.com.mo

Wen Jiabao pede acção integrada na redução da pobreza

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, destacou recentemente que a redução da pobreza nas regiões com várias zonas de miséria extrema é um projecto sistemático e que precisa de planeamento, eficácia e acções práticas. Pediu que a garantia e a melhoria do padrão de vida da população sejam a prioridade dos trabalhos. Wen Jiabao fez este comentário durante a visita à província de Hunan, entre os dias 25 e 27 de Maio. O primeiro-ministro chinês assinalou que a redução da pobreza nessas regiões é actualmente a tarefa mais importante. É preciso impulsionar a erradicação da pobreza ao promover a previdência social para resolver a questão das necessidades básicas do povo, afirmou, pedindo ainda o reforço de investimentos nesta causa. Até ao final de 2011, a China ampliou a cobertura do projecto de redução da pobreza de 26,88 milhões para 128 milhões de pessoas, representando 13,4% da população rural.

Morreu um dos tibetanos que se imolaram em Lhasa

Um dos dois tibetanos que se imolou no domingo em Lhasa morreu e o outro está gravemente ferido, disse ontem a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua. Foi o primeiro acto do género registado na capital da Região Autónoma do Tibete, após uma série de imolações registadas ao longo dos últimos meses em áreas tibetanas das vizinhas províncias de Sichuan, Qinghai e Gansu, referiu a Xinhua. A notícia confirma anteriores relatos da rádio Free Asia, patrocinada pelos Estados Unidos, mas não precisa se os dois tibetanos - identificados como Dargye e Tobgye Tseten - são monges. Ambos foram conduzidos ao hospital, mas apenas Dargye conseguiu sobreviver aos ferimentos, indicou a mesma fonte. A imolação ocorreu ao princípio da tarde (hora local), numa rua do centro de Lhasa. Mais de 20 tibetanos, a maioria lamas ou antigos monges, morreram em imolações desde Março de 2011, disse a Xinhua.

Maior mercado de consumo em 2015

A China deverá tornar-se o maior mercado mundial de consumo em 2015, anunciou ontem o ministro do Comércio chinês, Chen Deming, na abertura da 1.ª Feira Internacional de Comércio e Serviços de Pequim (CIFTIS). Devido ao “acelerado processo de urbanização” e à “subida do nível de vida da população”, as vendas a retalho na China, um dos principais indicadores do consumo interno, ultrapassarão as cerca de MOP 40 biliões em 2015, indicou Chen Deming, citado pela agência noticiosa oficial chinesa. A primeira edição da CIFTIS atraiu mais de 20 mil empresários, de 82 países e regiões, entre as quais Macau, cujo chefe do executivo, Chui Sai On, participou na cerimónia de abertura do certame. Segundo a imprensa oficial, o sector dos serviços representa já 75,7% da economia de Pequim, a maior percentagem nacional do género. A inédita feira, que decorrerá durante cinco dias, abrange 12 grandes sectores da indústria de serviços, da educação ao turismo.

Segundo o obituário colocado online pelo grupo, e de acordo com a família de Ya Weilin, o homem foi encontrado com uma nota que detalhava a morte do filho e em que declarava que morria em protesto por o assunto continuar sem resolução há mais de 20 anos. O filho de Ya Weilin, Ya Aiguo, foi morto quando tinha 22 anos. Um testemunho da mãe de Ya Aiguo, colocado online, refere que o jovem aguardava uma resposta de emprego e que tinha saído com a namorada na noite em que foi morto.

DATA TABU

Pai de vítima de Tiananmen enforcou-se em protesto contra postura do Governo

Mais de 20 anos à espera de resposta

O

pai de um jovem morto durante os protestos da Praça de Tiananmen enforcou-se desesperado pela falta de reconhecimento e apuramento de responsabilidades do governo, duas décadas depois dos incidentes sangrentos

de 1989, informou ontem um grupo de apoio. O grupo, conhecido por “Mães de Tiananmen”, disse que o corpo de Ya Weilin, de 73 anos, foi encontrado numa garagem do seu complexo residencial em Pequim. O indivíduo terá cometido suicídio na sexta-feira.

A morte do homem de 73 anos acontece uma semana antes de se assinalar mais um aniversário dos acontecimentos de Tiananmen. No dia 4 de Junho de 1989 - após mais de um mês de protestos e do afastamento do sucessor de Hu Yaobang, Zhao Ziyang, considerado também um reformista - a liderança do PCC chamou o exército para “repor a ordem”. Centenas de pessoas morreram e milhares de outras foram presas ou exilaram-se. Pequim tem mantido o silêncio sobre os incidentes, omitindo qualquer referência nos manuais escolares e mantendo o tabu quanto ao debate público sobre o que aconteceu. Ao longo dos anos, o grupo “Mães de Tiananmen”, que envia regularmente cartas para os líderes do país, tem pedido uma investigação completa dos acontecimentos, compensações para as famílias das vítimas e punições para os responsáveis pela repressão dos militares sobre os protestos estudantis.

Diplomatas visitam Departamento de Divulgação do PCC pela primeira vez

O

O partido com paredes de vidro

Departamento de Divulgação do Partido Comunista da China (PCC) abriu as portas na passada quinta-feira aos diplomatas estrangeiros. Cerca de 60 embaixadores de 49 países e da União Europeia entraram no local e contactaram directamente com a entidade. O órgão, considerado um mistério pelo público, abriu as portas e mostrou o seu trabalho quotidiano aos visitantes. O membro do Bureau Político do Comité Central do Partido Comunista da China e ministro da divulgação, Liu Yunshan, encontrou-se com os diplomatas e respondeu às suas perguntas.

“A divulgação cultural é uma actividade muito aberta”, afirmou Liu. “O Departamento de Divulgação dá ênfase à aprendizagem de experiências dos diversos países na divulgação cultural. Para nós, é muito importante também a promoção de conhecimento e cooperação com os governos, partidos, organizações e personalidades dos diversos países, com o objectivo de impulsionar o entendimento da comunidade internacional sobre o órgão.” O Departamento de Divulgação do PCCh é um dos órgãos directamente subordinados ao Comité Central do

partido, cujo trabalho principal é a pesquisa de teoria, política, publicação de imprensa e educação ao público. A sua história começou a ser feita em1924. “Para o Departamento de Divulgação do PCCh, hoje é um dia de festa. É a primeira vez que convidamos os diplomatas estrangeiros a visitar o nosso órgão. As portas daqui estarão sempre abertas para os convidados presentes.” Liu disse ainda que o trabalho da propaganda do partido na nova era é mais construtivo, aberto e popular. É um trabalho com alvo na população e em toda sociedade, que pede alta transparência e abertura.


terça-feira 29.5.2012

nacional

www.hojemacau.com.mo

7

Fórum do Banco Interamericano de Desenvolvimento e da OCDE analisa crise... e China

O maior parceiro da América Latina

E

M apenas cinco anos a China pode tornar-se no primeiro parceiro comercial da América Latina graças ao aumento das exportações de países como a Colômbia ou a Argentina, assegurou esta sexta-feira o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno. “O maior parceiro comercial do Brasil é a China, o maior parceiro comercial do Chile é já há algum tempo a China, e, ao ritmo que o comércio da China com países como a Colômbia ou a Argentina caminha, em cinco anos o país asiático pode vir a ser o primeiro parceiro comercial da região”, disse Moreno num fórum de políticas económicas realizado em Paris. O presidente do BID, o organismo que financia projectos de desenvolvimento económico e social na região, explicou o aumento das exportações para a China pela sua necessidade de produtos básicos. “A China é hoje uma econo-

mia que pesa muito, sobretudo na América do Sul, porque tem uma grande procura de produtos básicos que aquela região possui de forma abundante”, explicou Moreno, embora tenha descartado que isto signifique uma dependência para as economias sul americanas. “O factor mais interessante na América Latina de hoje é que a região diversificou muito os seus fluxos comerciais. Há dez anos os Estados Unidos representavam 60% do comércio com a região, hoje apenas 38%. A Europa deve andar à volta dos 12% ou 13%.”

DOUTORAMENTO EM CRISE

Segundo Moreno, uma das prioridades da América Latina deve ser a integração e o desenvolvimento do comércio dentro da região, que actualmente representa 18% e que pode aumentar para o dobro, segundo as suas previsões. O presidente do BID evocou também a crise da dívida financeira na Europa e assegurou que a ex-

Vendas devem crescer entre 25% a 30% na China

BMW sempre a acelerar

A

BMW AG e sua sócia Brilliance China Automotive Holdings Ltd. vão investir cerca de MOP 5 mil milhões para ampliar a sua capacidade de produção na China, disse a fabricante alemã de automóveis de luxo. A acção sugere que a BMW permanece optimista em relação ao seu potencial de crescimento no país, face às preocupações económicas na Europa. “A China pertence aos três maiores mercados mundiais do Grupo BMW e oferece grande potencial de crescimento, especialmente no segmento Pre-

mium”, disse quinta-feira o administrador da marca, Norbert Reithofer, durante a cerimónia de abertura da segunda fábrica da BMW na China. O director financeiro, Friedrich Eichiner, disse que a BMW e a Brilliance vão também expandir a produção de motores na China, mas não forneceu mais detalhes. A sociedade tem capacidade de produzir 200.000 motores por ano e já investiu até agora cerca de MOP 10 mil milhões nas duas fábricas na cidade de Shenyang, no nordeste da China.

Eichiner reiterou as estimativas de vendas da BMW na China, que devem crescer entre 25% e 30% em 2012, sugerindo que o crescimento vai desacelerar ligeiramente após a forte procura do início deste ano. A China tornou-se o mais importante mercado da BMW em Abril, quando o volume de carros vendidos cresceu 31% em relação ao mesmo mês do ano passado, atingindo as 27.197 unidades, e com as vendas nos quatro primeiros meses do ano a registar um aumento de 35%, totalizando 107.211 veículos.

Empresas estatais abrem ao capital privado A China anunciou sexta-feira que vai permitir que o capital privado participe da reestruturação das empresas estatais do país, poucos dias depois de indicar que pretende abrir sectores hoje monopolizados pelas companhias públicas. A decisão foi divulgada numa curta nota da Comissão de Administração e Supervisão de Activos de Propriedade do Estado, que deu poucos detalhes sobre como se dará a participação privada. Mas as linhas gerais indicam que os investidores poderão colocar capital ou contribuir com bens intangíveis,

como propriedade intelectual, e receber em troca pagamentos ou participações nas empresas. Muitas das empresas estatais chinesas já têm capital aberto, mas a sua gestão continua a ser basicamente controlada por pessoas indicadas pelo Partido Comunista. A redução da presença governamental na economia e a reforma ou privatização das empresas estatais são vistas como passos essenciais para o crescimento sustentável da China pela ala reformista da liderança do país.

periência da América Latina pode fornecer algumas chaves para a actual situação no velho continente. “AAmérica Latina tem um doutoramento em crises financeiras. Num espaço de 25 anos, tivemos algo como 31 crises financeiras. E a maneira de crescer e sair da crise foi para muitos países o caminho da exportação. Num balanço, o que a América Latina fez, alguns países melhor do que outros, foram reformas estruturais que apontavam para o crescimento. Mas os ajustes tiveram uma quantidade de consequências, os défices em infra-estruturas que actualmente temos devem-se aos ajustes que foram feitos na altura.” LuisAlberto Moreno participava juntamente com representantes de vários países latino-americanos num fórum co-organizado pelo BID e pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE), no qual foram abordadas as estratégias regionais para enfrentar a crise dos países ricos.

Ex-presidente de Taiwan diz que economia financeira deve subordinar-se à economia real

Arca de Noé sim, Titanic não

O

antigo presidente taiwanês Lee Teng-hui, que impulsionou a democratização e o desenvolvimento industrial de Taiwan, fez um apelo para “subordinar a economia financeira à economia real”, como solução de combate à crise. Lee, de 89 anos, expressou as suas opiniões num discurso lido pela

sua filha Annie Lee, num seminário sobre a economia da ilha, organizado pelo grupo Defensores de Taiwan, celebrado no domingo em Taipé. O antigo presidente, que conduziu Taiwan entre 1988 e 2000, disse que a economia taiwanesa deveria construir-se “como a Arca de Noé e não como o Titanic”, que

deu mais importância “à velocidade e ao tamanho do que aos elementos básicos”. Além disso, pediu a subordinação da economia financeira, a limitação da dependência económica da China e o impulso à agricultura, como vias para enfrentar as consequências da crise global. “Aagricultura e a manufactura devem ser os principais motores da economia, com o sistema bancário num plano secundário.” A agricultura e as energias renováveis são os sectores-chave, já que ambos criam oportunidades de trabalho e impulsionam o crescimento económico, destacou. Segundo Lee, o Governo taiwanês não deve fazer finca-pé na liberalização económica e nas exportações, enquanto ignora a importância da segurança económica e a independência agrícola e energética.


8

nacional

Detido de 56 anos é presumível assassino em série

Um indivíduo suspeito de ter assassinado 11 homens desde 2009 na província chinesa de Yunnan foi detido pela polícia, informou o Ministério de Segurança Pública, em comunicado. Zhang Yongming, de 56 anos, tinha sido condenado à morte por assassinato em 1979, mas beneficiou de diversas reduções de penas e foi libertado em 1997. As provas reunidas na investigação, incluindo amostras de ADN, conduziram a polícia à detenção de Zhang, na localidade de Nanmen, condado de Jinning, na província de Yunnan. Não foi revelada a idade dos homens mortos, cuja característica em comum era o facto de caminharem sozinhos na estrada das imediações da residência do presumível assassino em série. Após os homicídios, Zhang terá usado diferentes métodos para se livrar dos corpos, desde queima a desmembramento e enterro. O ministério também pediu que fossem punidos os polícias que não cumpriram o seu dever no caso do assassino em série.

terça-feira 29.5.2012

www.hojemacau.com.mo

Incidentes dão fôlego a onda de xenofobia em algumas cidades da China

Estrangeiros mal vistos

D

OIS episódios gravados em vídeo de mau comportamento que envolvem estrangeiros na China estão a provocar uma onda de xenofobia. A aversão é sentida principalmente na capital, Pequim, onde a polícia, pressionada, passou a fazer operações de busca de expatriados em situação irregular. O caso que mais revoltou a opinião pública é o de um

britânico que tentou violar uma chinesa numa avenida de Pequim, à noite. Nas imagens, é possível ver a mulher com a roupa rasgada. De seguida, o atacante é quase linchado. Entre os milhares de comentários na internet contra estrangeiros, o mais controverso veio do pivot do canal estatal CCTV, Yang Rui. No seu blog, Rui exortou a polícia a perseguir o “lixo estrangeiro”.

A polícia de Pequim lançou uma campanha de 100 dias contra os estrangeiros ilegais e já tem vindo a fazer “limpezas” em regiões frequentadas por expatriados. As autoridades chinesas criaram também uma linha especial para denúncias.

INTRANQUILIDADE

“Nas mais de três décadas em que vivo na China, nunca senti tanta intranquilidade”, escre-

veu a jornalista Didi Kirsten Tatlow, do jornal New York Times. “Apesar de alimentar um sentimento anti-ocidental, os chineses são pragmáticos”, diz o historiador Eric Vanden Bussche, da Universidade Stanford (EUA). “Têm consciência de que precisam dos investimentos e da tecnologia estrangeira. Amar ou odiar, eis o dilema dos chineses.”

Sismo moderado no norte sem registo de danos

Um sismo de intensidade moderada atingiu ontem o norte da China, abalando edifícios em Pequim, mas sem registo de vítimas ou danos. O tremor de terra foi sentido às 10h22, com epicentro localizado a 200 quilómetros a leste de Pequim. O Instituto Geofísico dos Estados Unidos reportou uma magnitude de 4,7, enquanto Pequim avançou uma intensidade de 4,8. Com o epicentro localizado no condado de Luan, operadores de vários hotéis disseram que os hóspedes dos andares superiores sentiram o abalo no edifício. Idênticos relatos foram reproduzidos por moradores de Pequim na versão chinesa do Twitter. Um tremor de terra sentido na mesma região, em 1976, foi um dos mais mortíferos da China. Registado perto da cidade de Tangshan, o sismo causou então mais de 240 mil mortos.

Cão corre 1,7 mil quilómetros ao lado de ciclistas

Um cão sem dono completou um percurso de 1,7 mil quilómetros na China, após acompanhar uma competição de ciclismo entre a província de Sichuan e o Tibete. O cão juntou-se aos ciclistas depois de um deles lhe ter oferecido comida. Foram 20 dias de corrida, que incluíam 12 montanhas. As aventuras do cãozinho, baptizado de Xiaosa, são agora tema de um blog, escrito pelo ciclista Xiao Yong, que já conquistou cerca de 40 mil leitores. O ciclista Yong pretende agora adoptar o cão atleta.

Consumo energético per capita atinge nível mundial

O consumo energético per capita da China alcançou o equivalente a 2,6 toneladas de carvão por ano, atingindo o nível médio mundial, afirmou sábado o ex-director da Administração de Energia da China, Zhang Guobao, durante o Fórum de Energia Limpa China-EUA, de 2012, realizado em Xangai. Zhang disse que o consumo energético do país cresceu rapidamente nos últimos anos. Por outro lado, o uso per capita de energia na China é mais baixo que o nível dos países desenvolvidos. Actualmente, o consumo de electricidade per capita chinês é de 3.400 kilowatts-hora por ano. O volume das nações avançadas chega aos 8.000 kilowatts-hora e o dos EUA atinge 15.000 kilowattshora. Prevê-se que a procura de energia na China aumente para cinco mil milhões de carvão de referência até 2020. Zhang destacou que a questão energética é grave e precisa de ser resolvida com medidas de economia no uso e na procura de novas fontes energéticas.

Libertadas em plantação de fruta para matar escaravelhos

800 mil vespas à solta

M

AIS de 800 mil vespas foram libertadas numa das maiores plantações de fruta da China, na província noroeste de Xinjiang, para eliminar escaravelhos, informou um porta-voz da Academia Florestal do país. A medida é utilizada pela quarta vez com o objectivo de acabar com os escaravelhos agrilus mali, que invadem a plantação, e já em anteriores ocasiões provou a sua eficácia,

segundo Wang Zhiyong, especialista daquele órgão. A plantação de maçãs com 9.600 hectares fica no Monte Tianshan no vale do rio Ili da região autónoma uigur de Xinjiang e é também uma das maiores do mundo. Desde 1990, a plantação sofreu diversas doenças que fizeram cair a sua produção, sobretudo desde que maçãs vindas da província oriental de Shandong

com agrilus mali, um tipo de escaravelho que vive no tronco das árvores, contaminou a área. Em 2010, os especialistas começaram a introduzir na plantação as vespas em liberdade que desde então já somam cerca de 2,2 milhões com uma taxa de eficácia muito positiva, fazendo aumentar a produção. As vespas põem ovos sobre o insecto morto e a larva come os restos.

“Surpreendeu-nos também observar que as vespas sobrevivem a invernos muito frios, o que significa que a elevada altitude pode ser um novo habitat “, afirmou Wang. A medida continuará a ser implementada nos próximos três anos uma vez que se tem revelado bem sucedida, e poderia ser também usada noutras áreas de cultivo de Xinjiang, acrescentou o especialista.


terça-feira 29.5.2012

região

www.hojemacau.com.mo

9

Japonesa Toyota quer vender mais nos países emergentes

Concorrência intensifica-se

A

Toyota Motor Corp. pretende aumentar acentuadamente as suas vendas nos mercados emergentes com novos modelos subcompactos, disse a empresa na sexta-feira, agora que a rivalidade com as concorrentes mundiais se intensifica nestes países em rápido crescimento. A maior fabricante japonesa de automóveis em volume de vendas planeia vender mais de um milhão de subcompactos até 2015, em mais de 100 países e regiões, como Brasil, China, Índia e Sudeste Asiático. Até lá, a empresa terá oito modelos de subcompactos, incluindo o seu recém-lançado Etios. As vendas do Etios, o primeiro subcompacto da Toyota destinado aos mercados emergentes, atingiram 100 mil veículos desde o lançamento, em Dezembro de 2010, na Índia. A fabricante vai produzir os novos subcompactos localmente, em fábricas nos mercados emergentes, e exportar parte da produção. A sua intenção é vendê-los a preços relativamente baixos, de cerca de cem mil patacas, e adquirir 100% das peças localmente para ser competitiva em custos. Os subcompactos são veículos pequenos e económicos, com um motor mais pequeno e de carroçaria compacta. AToyota pretende aumentar a capacidade anual de produção no Brasil, na Índia e noutros

mercados emergentes para 3,1 milhões de veículos até 2013 — mais ou menos a sua produção actual no Japão.

ALVO ASSUMIDO

“Vemos a Ásia como uma região particularmente importante e faremos todos os esforços para posicionar a Ásia como uma segunda base principal”, disse o vice-presidente-executivo da empresa, Yukitoshi Funo, em conferência de imprensa. De acordo com o plano de negócios divulgado em Março de 2011, a Toyota tenciona aumentar as suas vendas nos mercados emergentes de 45% das vendas mundiais em 2011 para 50% até 2015. A Toyota ocupa o primeiro lugar na Tailândia e na Indonésia, mas as fabricantes americanas e europeias dominam nos mercados latino-americanos. Na China e na Índia, a Toyota está ainda um pouco atrás das marcas principais. As grandes fabricantes mundiais como a Volkswagen AG e a Hyundai Motor Co. estão a penetrar com mais vigor nos países emergentes, disse Funo. Antecipando que a intensa concorrência no sector vá continuar, Funo disse que a participação de mercado será dividida, com variações, entre as cinco maiores fabricantes: Volkswagen, General Motors, Hyundai, a aliança Renault-Nissan e a Toyota.

Lady Gaga cede à pressão e desiste de espectáculo na Indonésia

Grupos islâmicos prometeram “semear o caos”

A

diva da pop Lady Gaga desistiu de se apresentar na Indonésia, o país muçulmano mais populoso do mundo, após a ameaça de grupos islâmicos que prometeram “semear o caos” caso o concerto fosse realizado. Depois de vários dias de negociações para conseguir a autorização necessária, os organizadores atiraram a toalha ao chão e desistiram do espectáculo, previsto para 3 de Junho. “Infelizmente, o concerto de Lady Gaga teve de ser cancelado”, disse em conferência de imprensa Michael Rusli, presidente da Big Daddy, organizadora

do evento. “Os motivos são complexos”, acrescentou o advogado da empresa, Minola Sebayang. A Frente dos Defensores do Islão (FPI), conhecida pelos seus ataques violentos a bares e a casas de massagem, prometeu, na semana passada, espalhar o caos caso a cantora, defensora dos direitos dos homossexuais, subisse ao palco em Jacarta. A FIP ameaçou ser capaz de reunir 30 mil manifestantes em Jacarta para impedir que Lady Gaga espalhasse a “sua fé satânica”. A polícia nacional indonésia tinha afirmado na semana passada que não autorizaria o espectáculo,

cujos 50 mil ingressos esgotaram em duas semanas. Os organizadores garantiram que Lady Gaga estava disposta a amenizar as partes mais provocatórias da sua apresentação.

ROUPA ÍNTIMA

O presidente da Big Daddy afirmou esta segunda-feira que as dificuldades para conseguir a apresentação do espectáculo não foram o motivo de seu cancelamento. “Deveu-se a preocupações ligadas à segurança do evento”, explicou. O presidente da FPI, Habib Salim Alatas, explicou as razões da sua oposição à estrela da pop.

“Ela aparece vestida apenas com roupas íntimas. É muito perigosa para as jovens gerações. Ela própria diz que é a mensageira do diabo.” O Conselho dos Ulemás, a principal instância religiosa da Indonésia, também exigiu a proibição do espectáculo, afirmando não poder “tolerar a actuação sensual” de Gaga. A tournée mundial da cantora, iniciada em 27 de Abril, na Coreia do Sul, gerou vários protestos na Ásia, principalmente nas Filipinas, um país católico. Lady Gaga deveria subir ao palco em Jacarta, antes de seguir para a Austrália, Nova Zelândia e Europa.

Xanana Gusmão recebe honoris causa da Austrália

A universidade australiana Charles Darwin, em Darwin, norte da Austrália, entrega quinta-feira um doutoramento honoris causa ao primeiro-ministro de Timor-Leste, Xanana Gusmão, pelo seu trabalho para o desenvolvimento timorense. Em comunicado divulgado à imprensa, a Universidade Charles Darwin justifica a entrega do doutoramento honoris causa com a história de Xanana Gusmão para a construção de uma das mais jovens nações do mundo. #Vencedor de vários prémios de paz, Xanana Gusmão ajudou a construir a nação nos últimos 10 anos desde a restauração da independência#, refere o documento. O primeiroministro timorense já recebeu vários doutoramentos honoris causa, nomeadamente das universidades de Coimbra, Porto, Lusíada, Vitória (Austrália), Suncheon (Coreia do Sul), Takushoku (Japão). Fonte do gabinete do primeiro-ministro disse à agência Lusa que o primeiroministro viaja quarta-feira, devendo regressar ao país a 1 de Junho.

Primeiro-ministro indiano no Mianmar

O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, reuniu-se esta segunda-feira com o presidente de Mianmar, Thein Sein, numa visita histórica para impulsionar o comércio e assegurar o abastecimento de energia, enquanto contesta a forte influência regional da rival China. Singh é o primeiro líder indiano a visitar Mianmar nos últimos 25 anos. O primeiro-ministro indiano foi saudado por uma guarda de honra e encontrou-se com Sein na capital Naypyidaw. Sob a questão energética, a Índia está interessada em firmar uma série de acordos com o país vizinho, rico em recursos, numa tentativa de promover laços mais estreitos com Mianmar, após as reformas dramáticas ocorridas no país, que puseram fim ao seu isolamento internacional. O líder indiano viajará para a cidade principal de Yangon a fim de conversar com a líder da oposição, Aung San Suu Kyi, na terça-feira, uma acção que é vista como um sinal de que a Índia quer estreitar laços com a veterana activista birmanesa.


10

reportagem

terça-feira

www.hojemacau.com.mo

Os imigrantes qualificados da China que chegam a Macau

Uma paixão complicada Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

D

A China começam a chegar quadros qualificados de Direito, missionários, especialistas nas áreas científico-tecnológicas ou professores do ensino secundário e universitário. O Hoje Macau falou com os novos imigrantes na RAEM, que explicaram as emoções “complexas” que sentem naquilo que chamam de cidade “única e exclusiva”. Encaram os problemas actuais com os olhos postos no futuro e na esperança de uma vida melhor. Cheong é estudante de Direito na Universidade de Macau, mas também é um tradutor de chinês e português de um escritório de advocacia no território. Conta que as suas percepções durante mais de seis anos na RAEM são diversas. “Ouço os meus amigos portugueses dizerem que só existem cerca de 2000 portugueses na RAEM.

Antes vinham para trabalhar no que fosse. Hoje a imigração vinda da China continental já tem formação qualificada e desempenha cargos de responsabilidade na sociedade local. Para muitos, Macau é um lugar pequeno mas cheio de características que o podem tornar um lugar único no mundo. Basta querer, dizem Como a comunidade é limitada, se falar português ficam facilmente meus amigos.” O português também foi a razão principal que trouxe Cheong de Xangai para Macau. Trabalhou cinco anos no Brasil como tradutor e a língua leva-o para diversas funções em diferentes locais no mundo. Depois de vários anos, chegou a Macau e decidiu ficar cá. “Como sou um estudioso da lei, conheço os sistemas legais na China Continen-

tal, em Hong Kong e na RAEM. O sistema de Macau é o mais razoável. Por exemplo, o caso da disputa de património raramente acontece na RAEM, porque, no fim das contas, todos regimes - casamento, divórcio ou morte - vão desembocar na orla do Governo.” As questões relacionadas com a língua, porém, estão sempre na ordem do dia. “É um problema para os povos. Em Hong Kong, quase toda a gente sabe inglês, embora usem normalmente a

língua chinesa. No entanto, aqui em Macau, se um juiz é português tudo tem que ser traduzido de chinês para a língua portuguesa, o que representa um processo muito moroso.” Para Cheong outro problema relaciona-se com os prazos. “A lei dá prazos para os advogados cumprirem, mas não aos juízes, o que é injusto.” Além do sistema jurídico, Cheong critica a atitude política do povo local. “Tem uma consciência política muito fraca”, sublinha. “O trabalho e a vida da família são o mais importante nas suas cabeças. As pessoas de Hong Kong nunca deixariam o polémico artigo 23º da Lei passar, mas aqui em Macau tudo passa. Os residentes não lutam pelos seus direitos. Às vezes ponho-me a pensar se isso não é um segredo e um caminho para a felicidade.”

JOGO QUE SUGA A ALMA

Uma pastora cristã, de nome fictício Siu, mudou-se de Taiwan para a

RAEM após o regresso do território à China. Ao Hoje Macau afirmou que o Governo dá liberdade de religião. “Não é preciso relatar ao Governo quando se quer abrir uma nova igreja. O grande problema é mesmo a população, que ou é católica, por influência dos portugueses, e agora mais budista, depois da integração, o que deixa pouca margem para outras crenças sobreviverem.” Os casinos também são uma preocupação. “Oferecem tantas oportunidades para os estudantes, que alguns têm ainda dois ou três trabalhos para além dos estudos.” Para a pastora cristã, os jovens de Macau já não têm tempo para parar e ficar calmos, a pensar sobre o futuro. “Os casinos comem a alma das pessoas.” Siu já fez acções missionárias um pouco por todo o mundo e isso enriquece-a como pessoa. “Estive no Japão, na Coreia do Sul, nas


29.5.2012

Filipinas, na China continental e na Alemanha”, enumerou, explicando de seguida o seu pensamento. “Os povos na China continental mostram mais desejo de religião, pois a sua cultura milenar sempre foi acompanhada de uma fé e uma história muito próprias.”

“É FÁCIL TER INIMIGOS EM MACAU”

São dois especialistas das áreas de ciência e tecnologia. Para Dragon Lei e Liu Lianggang, Macau é uma cidade muito pacata, apesar de movimentada. Dragon, técnico superior da Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA), diz que em Macau “é fácil ter inimigos” pois “fala-se muito mal dos outros e todos se conhecem”, e isso passa-se muito na política, onde Macau está muito atrasado. “O ambiente político aqui é diferente de Hong Kong. O processo

reportagem

www.hojemacau.com.mo

da reforma política é muito lento e ninguém tem opinião própria. Parece que as políticas são sempre copiadas de Hong Kong.” Liu é consultor científico-tecnológico do Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e da Tecnologia da RAEM. Veio da província de Hubei e conta a sua visão sobre o território, em particular sobre a sua área profissional. “Na ciência e tecnologia já trabalhamos muito em IT, protecção ambiental, medicina tradicional chinesa. Macau vai agora concentrar-se na criação cultural.” O consultor acredita no papel de Macau como plataforma entre quem fala português, a China e o resto do mundo. “Pelo menos é, de certeza, um ponto de contacto entre o Oriente e o Ocidente.” Para Liu, Macau tem de aproveitar a sua posição geo-estratégica e aumentar as suas cooperações. “Se transmitir a mistura única da cultura

sino-portuguesa, Macau só ficará a ganhar. Os chineses gostam dos portugueses. São povos, que fora um ou outro momento, foram amigos desde que os portugueses chegaram a estas bandas. Pessoalmente, gosto de me dar com portugueses, o problema é a língua, mas culturalmente é muito interessante.”

“PÉSSIMO SISTEMA DE EDUCAÇÃO”

Quem também falou com o Hoje Macau foi o casal Sun e Ricky Lei. Os professores possuem uma história como emigrantes. “Chegámos a viver na Nova Zelândia, mas como o meu marido tem alguma dificuldade com o inglês escolhemos Macau para continuar a nossa vida, até porque o cantonês é a sua língua materna”, explicou Sun, professora na Universidade de São José (USJ). “No início não gostei nada de Macau. A cidade parecia-me sempre

muito pequena e aborrecida. No geral, as pessoas tinham poucos estudos e parecia que não havia inteligência por aqui. Por isso voltámos para a Nova Zelândia. Contudo, a crise financeira de 2008 fez com que voltássemos. Hoje a RAEM dá boas condições de vida e, com a ajuda do jogo, todo o mundo já conhece Macau.” O que mais aborrece os professores é o estado da educação no território. No geral, dizem, os alunos locais são muito fracos. “Na universidade eu vejo que, comparando com outros locais do mundo, os estudantes locais são muito fracos”, criticou Ricky Lei, professor no colégio Santa Rosa de Lima. “Não possuem background em quase nada. Têm poucos interesses, não têm pensamento crítico, nem ambições. De facto, Macau possui um péssimo sistema de educação.” Mais uma vez, a RAEM é vista a reboque dos outros países ou regiões.

11

“Macau precisa urgentemente de um sistema próprio de educação. As escolas andam sempre a imitar Hong Kong, Taiwan, China continental ou Singapura e esquecem-se das especificidades locais. Actualmente, os professores só trabalham para agradar aos directores e reitores. E depois as crianças não são educadas a gostar de aprender e ir à escola. No outro dia ouvi um miúdo de sete anos dizer que o seu grande desejo era não voltar à escola. É muito triste isto acontecer num território que está sempre a vangloriar-se por ser o centro de tudo.” Os professores acreditam que o Governo ainda vai a tempo de mudar o trajecto da educação. “Macau tem uma condição única no mundo. Tem casinos, tem muito dinheiro, tem trabalho para todos. É preciso que todos trabalhem no sentido de Macau ser um território de excelência.”


12

publicidade

terça-feira 29.5.2012

www.hojemacau.com.mo

ANÚNCIO [N.º 158/2012] Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares seleccionados da lista de espera de habitação económica abaixos mencionados: N.º do boletim de candidatura 86975

CHOI FAN

N.º do boletim de candidatura *111584

*68361

*TANG CHI FONG

102121

107901 83768 126336 *75999 79797 86876 126915 78501 *107012 *90697 127991 67433 96029 118338 106853 97662 119799 92752 58383 76395

VONG KA MAN CHAN IO MENG OMAR JAN *LAI LAI SEONG CHAO CHI SAN NGAI CHI HA LEONG CHI WAI TONG WAI *LAO PENG SU *HO WAI MAN HO SIO FONG CHONG IO KIN NG KAM HONG NG KAM FAI FONG WENG HEI LAM IO LONG KU MAN CHON LEONG POU IN TAM WAI WA IAO IOK PENG

56505 87678 75405 89588 *104867 *93163 75623 89256 86599 87264 104184 70149 127460 90708 82416 110784 91343 122441 *62971 81092

89884

LEONG LIN WA

95687

88619 *91980 98490

UN WAN FU *VONG KIN ON SIT KAM

90231 108260 89505

Nome

88313

LEI KUOK KEONG

105306

105360

PANG WAI SIU

97082

90653 83604

CHONG HOU PAN LEONG CHI WAI

*77033 92872

Nome *TAI LAI FAN LIO CHAN PONG ALIAS CLEMENTINO LIO LEI IEK FU WAN CHI LAI SI CHENG WONG SIN TENG *CHAN INACISO PANG CHI *WOO SOK MENG LAO WAI SIM WONG POU IOK CHAN SIO ON LO KENG MAN LEI IOK HEONG CHANG KIN LEI KA SON VONG KAI HONG CHAN MAN I HOI SOI KUAN KUAN NENG FONG AO CHONG HONG *CHONG IM WENG LEONG PUI FAN TANG SIO MUI ALIAS JOSEPHINE TANG TAM LAI FONG VAN CHI LENG AU OI KEI LAO KIN FONG

UN KENG HANG ALIAS DANIEL UN *SIO KAM FAT LEE LEK

De acordo com os termos do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 26/95/M, de 26 de Junho, o Instituto de Habitação (IH) informa os representantes dos agregados familiares acima referidos, através de ofícios, para se dirigirem pessoalmente ao IH, sita na Travessa Norte do Patane, n.º 102, Ilha Verde, Macau (perto da Escola Primária Luso-Chinesa do Bairro Norte), no dia 15 de Junho de 2012, às horas fixadas nos respectivos ofícios, para escolha das fracções de habitação económica disponíveis de T2 na zona de Coloane. Nessa altura, os agregados familiares da lista de espera acima referidos devem apresentar os documentos comprovativos (originais e cópias) abaixo mencionados, para efectuar a nova verificação dos requisitos da candidatura da aquisição de habitação económica. Caso as respectivas informações afectem os actuais requisitos da aquisição de fracção ou existirem mudança da composição dos agregados familiares acima referidos, este Instituto irá suspender, imediatamente, o procedimento da escolha de habitação económica: 1. Documentos de identificação de todos os elementos do agregado familiar e os seus cônjuges (caso houver) registados no boletim de candidatura de habitação económica. 2. Prova de casamento (aplicável aos indivíduos casados. Caso tenha entregue ao IH, nos últimos três meses, não é necessário a entregar de novo). 3. Boletim de candidatura dos dados dos agregados familiares de habitação económica devidamente preenchidos e assinados. De acordo com os termos do n.º 2 do artigo 13.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002, caso os agregados familiares da lista de espera acima referidos não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, por motivo não justificado, implica a perda do direito de escolha e passagem automática para o último lugar da lista geral; ou após a apreciação dos dados apresentados, verifique que não reunirem com os requisitos da candidatura, os agregados familiares seleccionados serão excluídos na lista geral. * Em caso da 2.ª convocação, os agregados familiares seleccionados que não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, serão excluídos na lista geral, de acordo com os termos das alínea a) do artigo 14.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002 e alínea 2 do n.º 5 do artigo 60.º da Lei n.º 10/2011. No intuito de proporcionar os agregados familiares seleccionados para terem mais conhecimentos sobre as informações das fracções de habitação económica disponíveis, o IH juntamente os ofícios enviará em anexo o catálogo com descrições das fracções para venda, tabela dos preços, rácio bonificado, pontos de observação, informações sobre a fracção de modelo. Caso os agregados familiares seleccionados não tenham recebidos os ofícios remetidos pelo IH, até sete dias antes da data fixada, poderão dirigir-se ao IH sito na Travessa Norte do Patane n.º 102, Ilha Verde, Macau) ou consultar através do telefone n.º 2859 4875, durante o horário de expediente.

O Presidente,

Tam Kuong Man 28 de Maio de 2012


terça-feira 29.5.2012

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

A

PESAR do Executivo ainda estar à espera do aval de Pequim para avançar com o novo posto fronteiriço entre Macau e Guangdong, parece que a reabilitação da zona do Canal dos Patos é um assunto prioritário na agenda, cujo objectivo é pôr um fim definitivo a um local que há muito é habitado pela poluição. Para isso, a Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) pretende continuar a estabelecer uma cooperação com a Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) e com as autoridades de Zhuhai. “Concluímos que há tubos de descarga junto a essa área, e temos de resolver o problema ao nível administrativo”, garantiu Cheong Sio Kei, director da DSPA. “Quanto às questões técnicas, já temos um estudo encomendado ao Instituto de Ciências Ambientais do sul da China para o melhoramento do ambiente junto do Canal dos Patos. Mas também temos, em colaboração com a DSSOPT, um projecto de melhoramento, que esperamos que possa ser concluído ainda este ano”, acrescentou. “Combinando com o novo acesso, podemos promover a coordenação de vários projectos nessa área. Embora exista o projecto do novo

vida

www.hojemacau.com.mo

13

DSPA coopera com Zhuhai e Obras Públicas HOJE NO PRATO

Canal dos Patos em mudança Por forma a melhorar as condições ambientais do Canal dos Patos, o Governo encomendou um estudo ao Instituto das Ciências do Ambiente da China para melhorias ao nível técnico e administrativo. Espera-se que o projecto conjunto com a DSSOPT esteja concluído este ano posto fronteiriço, iremos continuar os trabalhos relacionados com o Canal dos Patos”, acrescentou.

CONSULTA QUASE ANALISADA

No que diz respeito ao plano ambiental para o território, com metas implementadas até 2020, há mais um pequeno passo que pode mostrar o que a população pensa sobre o assunto. O assunto está em processo de consulta pública desde 2010, sendo que em Setembro do ano passado foi anunciada uma segunda consulta. Agora, o Governo quebrou o silêncio e veio dizer que os resultados podem ser conhecidos em Julho. “Estamos a organizar os pareceres dos vários sectores da sociedade, e prevemos que o texto com os resultados possa ser divulgado dentro de dois meses”, disse Cheong Sio Kei.

Regras para motas e poluidores A DSPA garantiu ainda que estão a caminho a adopção de valores limite para os gases lançados pelos automóveis, depois de, em 2008, ter sido feito o mesmo trabalho para os ciclomotores. “Estamos a efectuar um estudo com a DSAT sobre a definição dos valores limite dos veículos em circulação, procuramos ter os limites mais definidos”, disse o director da DSPA. Os maiores poluidores também poderão ter regras a cumprir. “Estamos a realizar um estudo sobre o controlo da poluição e a colocação de limites aos maiores poluidores de Macau.”

Mangal com estudo

O director da DSPA falou aos jornalistas depois da apresentação das actividades da Semana Ambiental de Macau, que decorre entre 3 a 9 de Junho. Assumindo uma taxa de execução junto das

pessoas “demasiadamente baixa”, vai ser realizado um festival na praça do Tap Seac já no próximo domingo. Espera-se ainda a plantação de árvores, workshops e passeios.

A DSPA mostrou preocupação sobre as consequências ambientais das obras junto às Casas-Museu da Taipa, nomeadamente para as garças selvagens que vivem na zona. Para tal, ficou prometido mais um estudo. “Sugerimos que o departamento intergovernamental solicite a um firma de consultadoria independente para fazer uma análise do projecto das obras junto da floresta”, admitiu Cheong Sio Kei.

Macau Sã Assado

UMA QUESTÃO DE ACESSIBILIDADE • Existem autorizações (ou não autorizações) que são imperceptíveis. Esta é uma delas. Alguém me consegue explicar o que é “pessdes”? É que é algo “inacessivela” para a minha cabeça. Porque Macau sã assi mas também sã assado Foto: Ana Croce


14

publicidade

www.hojemacau.com.mo

ASSOCIAÇÃO GERAL DE AUTOMÓVEL DE MACAU - CHINA

Aos pilotos de Macau que queiram participar na corrida de “Macau GT Cup” do 59º Grande Prémio de Macau, têm que participar no mínimo de uma das provas dos eventos inscritos no calendário da (FIA 2012 International Series Calendar) e que seja classificado no resultado final. Aos participantes das provas de monolugares do mesmo calendário não serão considerados. Aos pilotos de Macau inscritos nas provas da “2012 Macau Touring Car Series”, não serão aceites na inscrição para a corrida de “Macau GT Cup” Em caso de dúvidas favor de liguar para 28726578 durante o horário de expediente ou enviar e-mail para aamc@macau.ctm.net para informações.

terça-feira 29.5.2012


terça-feira 29.5.2012

cultura

www.hojemacau.com.mo

15

ARTM apresenta exposição colectiva na Casa de Portugal

Ter o futuro nas mãos

portuguesa. Também fazemos prevenção para a comunidade chinesa e foi recentemente anunciado a criação da versão chinesa do projecto Be Cool”, disse Augusto Nogueira. A ARTM desenvolve continuamente actividades junto das escolas e dos jovens, que vão desde a organização de torneios desportivos até à criação de concursos de design. “Se tudo correr bem será inaugurado no próximo dia 16 de Junho o primeiro skate parque de Macau , na Escola Internacional de Macau que estará à disposição dos jovens que quiserem usufruir do parque”, referiu o presidente da ARTM, salientando que “a prevenção é o melhor remédio”. José C. Mendes info@hojemacau.com.mo

A

Associação de Reabilitação de Toxicodependentes de Macau (ARTM) inaugurou ontem na Casa de Portugal a exposição colectiva “Futuro nas mãos”. A mostra, de trabalhos de muitos daqueles que passaram por aquela instituição nos últimos dez anos, propõe-se dar a conhecer ao público os atributos artísticos muitas vezes adormecidos que estes reféns do consumo de droga têm dentro de si. Para Augusto Nogueira, presidente da ARTM, o desenvolvimento através da arte “ ajuda ao desenvolvimento humano, e à revelação das capacidades de cada um, criando nos indivíduos uma maior auto-estima”. Esta iniciativa de expôr os trabalhos, a primeira do género, teve a ver com o recente aumento de obras criadas pelos utentes da

O

Instituto Cultural (IC) tem desde o passado sábado em exibição na Galeria Tap Seac a exposição “ O Mundo da Fantasia- Obras de David Wolle”. Integrada no XXIII Festival de Artes de Macau a exposição do artista francês apresenta 88 pinturas a óleo. Nascido em 1969 e formado pela Escola de Belas Artes de Saint-Étienne, David Wolle faz pequenos faz pequenos objectos de gesso, os quais são ampliados e representados pelo artista em tela, evocando vagamente objectos que poderiam ser reais. As

associação, sobretudo desde que foi aberto o centro feminino. “O centro tem um espaço mais pequeno e interior, que permitiu que muitas das actividade fossem viradas para a arte. Tivemos um crescimento de trabalhos e decidimos fazer esta exposição’, disseAugusto Nogueira ao Hoje Macau. Para o presidente da ARTM a angariação de fundos não é a questão central da mostra. O essencial, disse, “é que as pessoas sintam que o seu trabalho foi visto e valorizado. É importante que eles sintam o carinho das pessoas ao reconhecerem o esforço e a dedicação postos nestes trabalhos”.

PREVENÇÃO, SEMPRE

A prevenção é sem dúvida um ponto essencial no combate à toxicodependência. Nesse sentido, e embora a ARTM já faça prevenção desde sempre, há dois anos foi criado o projecto Be Cool. “É um departamento exclusivamente dedicado à prevenção, para a comunidade

NÚMEROS NOVOS, HÁBITOS NOVOS

Os números e os hábitos de consumo de droga em Macau têm vido a modificar-se nos últimos anos. Se por um lado o consumo de heroína tem vindo a descer, o mesmo já não se pode dizer do consumo de katamina e de ice, que tem vindo a subir entre os mais jovens. Para Augusto Nogueira, “a taxa de sucesso de recuperação de toxicodependentes nunca é aquela que gostaríamos de ver. Está sempre abaixo dos 50%. Mas nós não ligamos muito a isso. Tudo depende da vontade de quem vem para o centro. De cada vez que alguém entra no centro está a fazer uma aprendizagem. A reabilitação é uma aprendizagem contínua. Se não se tiver sucesso num primeiro ano, pode-se ter numa segunda ou terceira vez. O mais importante é que as pessoas sintam carinho e apoio e que ganhem esperança no futuro”. “O Futuro nas mãos” porque é disso que se trata, teve a participa-

ção de muitos dos “clientes” que passaram pela ARTM nos últimos dez anos. Augusto Nogueira não sabe ao certo quantos foram, mas a apresentação desta exposição é, para já, uma demonstração de que é sempre possível dar a volta à droga. Na cerimónia de inauguração da mostra de trabalhos o presidente da ARTM agradeceu a participação de todos aqueles

que colaboraram neste projecto, destacando a colaboração dos professores que voluntariamente ajudaram os utentes da associação a desenvolver as suas capacidades artísticas e da Casa de Portugal por ter acolhido esta exposição. As obras ficarão na Casa de Portugal até ao próximo dia 5 de Junho, onde poderão ser adquiridas a preços simbólicos.

Instituto Cultural expõe obras de artista francês na Galeria Tap Seac

A fantasia chegou a Macau

suas obras sofrem um tratamento quase surrealista neste processo improvável e abstracto, pode ler-se no texto de apresentação da exposição. As obras de David Wolle deixam claro que uma pintura não é um objecto no qual temos que reconhecer obrigatoriamente a realidade, mas antes uma ferramenta para aprender o que a ela nos une, mostrando como o artista consegue

delinear um símbolo compreensível em relação ao pensamento verbal. A sua obra é frustrante no sentido em que nos faz pedir mais, um sentimento que é fundamental na reacção do espectador, acrescenta o mesmo texto. A exposição é organizada pelo IC, em co-organização com o Consulado-Geral de França em Hong Kong e Macau, a Alliance Française de Macau e a Galeria Bernard Ceysson e estará patente diariamente entre as 10:00 e as 19:00 horas até 5 de Agosto, na Galeria Tap Seac. A entrada é livre. – J.C.M.


desporto

16

Terceira jornada do Campeonato de Biatlo disputou-se no domingo

Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

O

Cotai acolheu no domingo os trâmites da terceira jornada da edição de 2012 do Campeonato de Biatlo do território e na zona envolvente da Nave Desportiva dos Jogos da Ásia Oriental Kuok Chi Wai voltou a firmar credenciais e a provar que é uma das principais referências do atletismo de estrada do território. O atleta, de 27 anos, levou a melhor sobre a concorrência na mais importante das categorias em disputa no evento. Kuok, que representou Macau ao mais alto nível nas edições de 2006 e de 2010 dos Jogos Asiáticos, completou os quase 28 quilómetros da prova em 53 minutos e 27 segundos, terminado o desafio com apenas sete segundos de vantagem sobre o segundo classificado, Cheang Chi Sek.

Kuok Chi Wai firma credenciais

A prova disputou-se inteiramente ao redor do Pavilhão da Nave Desportiva dos Jogos da Ásia Oriental e Kuok Chi Wai não demorou a afirmar-se como

o principal candidato ao triunfo, ao terminar a primeira das duas etapas de atletismo que integravam o certame na liderança do pelotão. O atleta partiu com uma

Dezanove detidos por escândalo de apostas na Itália

D

terça-feira 29.5.2012

www.hojemacau.com.mo

Bater no fundo

EZANOVE pessoas foram detidas esta segunda-feira por um caso de partidas manipuladas, incluindo o capitão da Lazio, Stefano Mauri, e a polícia compareceu na concentração da Selecção italiana antes do Euro-2012 para interrogar o lateral Domenico Criscito. As autoridades acordaram Criscito na centro de treinos de Coverciano, em Florença, onde a Itália se prepara para a competição, para ouvir o depoimento do lateral. Pouco depois do interrogatório, a Federação Italiana de Futebol (FIGC) anunciou que Criscito não disputará o Europeu na Ucrânia e Polônia. “Criscito não estará na competição. Neste momento, esse não é o seu objectivo principal. Quer esclarecer sua situação”, disse o vice-presidente da FIGC, Demetrio Albertini. O jogador de 25 anos não é vítima do ‘Código Ético’ instaurado pelo técnico da Squadra Azzurra, Cesare Prandelli, que exige um comportamento exemplar dos atletas dentro de fora de campo. A decisão foi tomada porque o jogador não está suficientemente tranquilo, segundo a FIGC. A casa do atleta em Génova, que actualmente joga no Zenit de São Petersburgo da Rússia, também foi revistada. Apesar do interrogatório, Criscito poderia disputar o Europeu por ser considerado apenas uma testemunha assistida, informou o procurador de Cremona, Roberto Di Martino. “O status de testemunha assistida (‘avviso di garanzia’, em italiano) é um instrumento para catalogar pessoas investigadas, não um

julgamento ou condenação, como se esquece geralmente na Itália”, disse o procurador. Criscito é o único jogador da Selecção relacionado ao caso. O agente do atleta afirmou que o lateral deseja esclarecer o mais rápido possível a questão.

CINCO ANOS DEPOIS

O caso de apostas ilegais, que voltou a sacudir a Itália cinco anos depois do ‘Calciopoli’, que terminou com a descida da Juventus para a segunda divisão, recebeu o nome de ‘Calcioscommesse’ (apostas no futebol). Além do interrogatório de Criscito, 19 pessoas foram detidas, incluindo 10 jogadores, entre eles o capitão da Lazio, Stefano Mauri. Todos estão a ser investigados por “associação criminosa com intenção de engano e fraude desportiva”. Mauri, 32 anos, foi envolvido no escândalo por um dos jogadores arrependidos, Carlo Gervasoni, detido em Abril. Gervasoni afir-

mou que Mauri participou no acerto dos resultados das partidas Lazio-Genoa (4-2, em 14 de Maio de 2011) e Lecce-Lazio (2-4, 22 de Maio de 2011). Ao ser interrogado em Abril pela justiça desportiva, Mauri declarou que os torcedores da Lazio poderiam ficar tranquilos. De acordo com fontes da operação “ Última aposta”, os jogadores manipularam partidas em troca de dinheiro. As detenções aconteceram durante a manhã em várias cidades e vários clubes italianos. A casa do técnico da Juventus, Antonio Conte, também foi revistada. Os factos investigados têm relação com a temporada 20102011, quando Conte treinava o Siena na Série B.

A TERCEIRA RONDA DE DETENÇÕES

A terceira onda de detenções, depois das operações de Novembro de 2011 e Abril passado, aconteceu três dias antes da acção da justiça desportiva. Na quinta-feira, a Comissão de Disciplina da Federação Italiana de Futebol (FIGC) deve julgar 22 clubes e 61 jogadores ou ex-jogadores sobre os factos investigados em Cremona. A operação “Last Bet” tem três partes diferenciadas e a investigação está sob responsabilidade das procuradorias de Cremona, Bari e Nápoles. O ex-jogador da Selecção italiana Giuseppe Signori, o ex-capitão da Atalanta Cristiano Doni e o ex-atleta do Bari Andrea

vantagem confortável para a tirada de ciclismo do evento, terminando as dez voltas regulamentares ao perímetro do Dome na liderança da classificação. Desgastado, Kuok Chi Wai acabou por perder alguma margem de manobra na transição para a derradeira fase do certame, completando a segunda etapa de atletismo da prova com sete magros segundos de vantagem sobre Cheang Chi Sek. Na terceira posição da tribuna de honra, a quase um minuto do primeiro classificado, quedou-se Kuok Chi Kin, irmão mais novo do vencedor da terceira jornada do Campeonato de Biatlo do território.

O segundo irmão Kuok relegou Ng Iu Kin para a quarta posição e Kou Lap Im foi quinto, a mais de três minutos de Kuok Chi Wai. Organizada pela Associação de Atletismo de Macau, a prova foi disputada por mais de três dezenas de competidores, divididos por várias categorias. Lei Cheong Feng foi a única atleta do sexo feminino a marcar presença na competição, tendo completado a prova em 1:05:40. Na categoria de seniores, o mais rápido foi Chiu Veng Cheong e nos veteranos Kuan Vai Man foi o grande vencedor, ao completar o desafio em 58 minutos e 45 segundos.

Masiello foram detidos nas ações anteriores.

HÚNGAROS NA JOGADA

As máfias locais e estrangeiras estão no centro do escândalo. Os jogadores teriam concordado em acertar resultados de partidas para permitir apostas seguras, em confrontos da Série A e de divisões inferiores. A manipulação não decidia apenas o vencedor, mas outras circunstâncias, como a diferença de golos do resultado. Cinco húngaros suspeitos de comandar uma organização mafiosa de apostas estão entre os 19 detidos esta segunda-feira. Ao ser questionado sobre a quantia da fraude, o procurador Martino afirmou que algumas partidas poderiam permitir lucros de até dois milhões de euros. “Para um Lecce-Lazio, o ganho obtido com apostas seria de dois milhões de euros e 600.000 euros foram utilizados para corromper os jogadores”, disse. Martino também citou outras partidas da temporada 2010-2011 sob suspeita de manipulação, entre elas um Bari-Sampdoria e um Lazio-Genoa. “Também estão sob lupa sete ou oito partidas do Siena”, disse. A Itália pode viver um novo terramoto no futebol, como o “Totonero” de 1980, que enviou o Milan para a segunda divisão e custou dois anos de suspensão a Paolo Rossi, ou o do “Calciopoli”, o escândalo de partidas manipuladas que fez a Juventus perder dois títulos (2005 e 2006) e decretou a sua descida para a Série B. Por coincidência, nas duas vezes em que a Itália foi afectada por casos assim terminou por vencer uma grande competição, os Campeonatos do Mundo de 1982 e 2006.

Pauleta apoia escolha de Nélson Oliveira

O melhor marcador de sempre da Seleção Nacional, Pedro Pauleta, apoia a aposta de Paulo Bento em Nélson Oliveira, jovem avançado do Benfica convocado para o Europeu da Polónia e da Ucrânia. “Não fiquei surpreendido. Foi um jogador que acabou bem a época. É um jovem, um jogador de futuro e com talento, por isso, mereceu a oportunidade. Os portugueses devem apoiar os 23 que foram chamados”, afirmou o jogador açoriano, concluindo que Portugal vai bem servido de avançados para o Euro: “Temos bons pontas-de-lança. Numa prova como o Europeu, por vezes, aparecem jogadores que não estiveram tão bem durante a época. O importante é que estejam todos ao melhor nível para que, nos jogos, apareça alguém que faça a diferença e resolva.” O antigo internacional português, que actualmente desempenha funções como director da Federação para os escalões de formação, não se mostrou preocupado com a ineficácia de Portugal no particular com a Macedónia, no sábado, que terminou com o empate a zero: “O resultado foi normal, a 15 dias de começar uma prova importante. Basta ver os resultados das outras seleções. Temos de estar confiantes no trabalho que está a ser feito e nos jogadores para que no dia 9 estejam ao melhor nível.» Sobre as ambições de Portugal: “Um bom Europeu é passar a primeira fase, que é o que todas as seleções querem. Queremos e temos Selecção para ir longe. Se passarmos a primeira fase, é um passo importante para fazer um grande Europeu.”


terça-feira 29.5.2012

[ ] Cinema

futilidades

www.hojemacau.com.mo

17

Cineteatro | PUB SALA 2

MEN IN BLACK III [B]

Um filme de: Barry Sonnenfeld Com: Will Smith, Tommy Lee Jones, Josh Brolin 14.30, 16.30, 19.30, 21.30 SALA 3

DARK SHADOWS [C] MEN IN BLACK III SALA 1

THE WOMAN IN BLACK [C]

Um filme de: James Watkins Com: Daniel Radcliffe, Ciarán Hinds, Janet McTeer 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

Um filme de: Tim Burton Com: Johny Deep, Michelle Pfeiffer 14.30, 16.5, 19.15

AVENGERS [B]

Aqui há gato

Um filme de:Joss Whedon Com: Judi Dench, Bill Nighy 21.30

VERTICAIS: 1-Aparelho de propulsão accionado por um motor e aplicado aos navios, aviões, torpedos, etc.. Estímulo, incitamento. 2-Mau cheiro (Bras.). Diz-se do ácido oxigenado resultante da combinação de um anidro com a água (Quím.). 3-Orangotango, chimpanzé. Que não estão lesos. 4-Fazer bojo. Criminosa. 5-Semelhante, na forma e no tamanho, a um ovo de galinha. Relação, lista. 6-Grupo de palavras que exprimem uma ideia. Decrépita, velha. 7-Abalavam. Designo, aponto. 8-Sopro. Deixara para outro dia. 9-Tailândes. Em forma de asa. 10-Palmeira da India. Rincho do cavalar (Onomat.). 11-O m. q. Ohm. Extensão de água salgada que rodeia os continentes.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Sudoku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Exista. Sucesso desairoso. 2-Reflexão de um som. Discursariam. 3-Revestiam de laca. Nome de homem. 4-Peça de artilharia, parecida com um morteiro comprido. Planta apiácea. 5-Cobalto (s.q.). Semelhante ao azeite. 6-Reclame com direito. Em isto. 7-Alarido. Do corrente ano (abrev. lat.). 8-Bordo (planta). Recitará, alegará. 9-Flor-de-lis. Avelórios para colar ou rosário. 10-Aromático, odorífero. Departamento de França. 11- O m. q. orvalhinha (planta). Solitário.

[Tele]visão TDM 13:00 13:30 14:45 18:30 19:30 20:30 21:00 21:30 22:10 23:00 23:30 00:00 00:30

TDM News - Repetição Jornal das 24h RTPi DIRECTO TDM Desporto (Repetição) Amanhecer Telejornal TDM Entrevista Linha da Frente Aquarela do Brasil TDM News Príncipes do Nada Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO

INFORMAÇÃO TDM

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 A Hora de Baco 15:00 Consigo 15:30 Feitos em Portugal 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 O Elo Mais Fraco 17:45 Vingança 18:30 Correspondentes 19:15 Regresso Sem Fim com Eduardo Lourenço 20:00 Jornal da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:00 Recantos 22:15 Ingrediente Secreto - Lulas 22:45 Portugal no Coração ESPN 30 13:00 14:00 15:00 15:30 18:30 19:30 20:00 20:30 21:00 22:00 22:30

Host City London Athletics - The Sprinters Spirit Of London MLB Regular Season 2012 Baltimore Orioles vs. Toronto Blue Jays (Delay) Baseball TonightInternational 2012 (LIVE) Sportscenter Asia 2012 The Football Review Living The Dream Samsung Beach Soccer Intercontinental Cup 2011 Sportscenter Asia 2012 AFC Champions League 2012 Adelaide United FC vs. Nagoya Grampus

STAR SPORTS 31 12:00 International Motorsport News 2012 13:00 Intercontinental Rally Challenge 2012 13:30 Engine Block 2012 14:00 PGA Europro Tour 2012 Highlights 16:00 World Cup Final (China) - Womens 17:00 World Cup Final (China) - Mens 17:55 (LIVE) AFC Champions League 2012 Adelaide United FC vs. Nagoya Grampus 20:00 SBK Superbike World Championship 2012 - Race 2 21:00 Engine Block 2012 21:30 (LIVE) Score Tonight 2012 22:00 When The Games Begin 22:30 Golf Focus 2012 23:00 Turkish Ladies Open H/ls

FOX MOVIES 40 12:00 The Next Three Days 14:15 The Joneses 15:55 Never Let Me Go 17:40 Blitz 19:20 Unstoppable 21:00 Talladega Nights 22:50 Homeland 23:50 Lincoln Lawyer

HBO 41 12:00 14:10 16:00 17:40 19:25 21:10 23:00 00:05

The Jackal United Big Bully It Could Happen To You Rango Scott Pilgrim Vs. The World Luck The Roommate

CINEMAX 42 12:45 14:20 16:00 17:50 19:15 19:50 22:00 23:40

Triassic Attack The Road Warrior Cape Fear Wonder Woman Hollywood Buzz Macarthur The Ripper Strike Back

HORIZONTAIS: 1-HAJA. FIASCO. 2-ECO. ORARIAM. 3-LACAVAM. ARI. 4-I. OBUS. AMIO. 5-CO. OLEIDEO. 6-EXIJA. NISTO. 7-ALARIDA. AC. 8-ACER. DIRA. E. 9-LIS. ROCALHA. 10-ODOROSO. AIN. 11-ROSELA. ERMO. VERTICAIS: 1-HELICE. ALOR. 2-ACA. OXACIDO. 3-JOCO. ILESOS. 4-A. ABOJAR. RE. 5-OVULAR. ROL. 6-FRASE. IDOSA. 7-IAM. INDICO. 8-AR. ADIARA. E. 9-SIAMES. ALAR. 10-CARIOTA. HIM. 11-OMIO. OCEANO.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA FURACÃO • Laurent Gaudé

No coração da tempestade que devastou Nova Orleães, uma dezena de personagens enfrenta a fúria dos elementos, mas também a sua própria escuridão interior. Que resta ao ser humano quando as suas referências morais e sociais desaparecem por entre o caos e o medo de um cenário apocalíptico? Com Furacão, Laurent Gaudé oferece-nos uma espécie de ópera em que os solos das personagens se unem num amplo coro que nos transmite o grito da cidade abandonada à sua sorte. A gravidade da tragédia funde-se com a serenidade da fábula, para exaltar a fidelidade, a fraternidade, a comovente beleza dos que, apesar de tudo, permanecem de pé.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

O GENERAL • Robert Muchamore

O campo de treino militar em Fort Reagan, nos Estados Unidos, recria em detalhe uma cidade mergulhada na guerra civil, com milhares de figurantes. Neste cenário ultrarrealista, 40 soldados britânicos têm como missão neutralizar um regimento inteiro do exército dos EUA. O confronto parece desequilibrado, mas o comandante tem um truque na manga: tenciona infiltrar dez agentes Cherub e jogar o melhor jogo de guerra de sempre. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

A MORTE Vento e mais vento estes dias. Se calhar alguém lá em cima não está contente. O céu já não é azul, nem há sol, chove quase sempre. O desígnio tem sido negativo para Macau. Nos últimos tempos tem havido mais mortes na cidade. Mortes em obras, nas pontes, nas ruas. Não consigo acreditar como é que, de repente, ocorreram tantas mortes na minha cidade que parecia tão tranquila. Sempre ouvi que quem falece encontra a paz no além. Tenho algumas dúvidas. Muita gente tem medo de falar sobre a morte. Eu não. Para mim a morte não é tabu. Assumo que aprecio ir aos cemitérios. Dá-me paz viajar por entre o silêncio das campas e das flores. É naquele momento que me recolho e penso sobre a vida. No meio da morte, consigo pensar sobre a vida. Interessante, não? Estou a ver uma série norteamericana - Donas de Casa Desesperadas. A história começa no suicídio de uma dona de casa numa família de classe média. Com o desespero da vida, o suicídio pode acontecer e isso prova-se na vida real. As pessoas ocupadas no seu “ram-ram” diário e não têm tempo para parar e pensar sobre as suas vidas. Só depois de alguém falecer é que se olha para o céu e se pensa nas acções ridículas que se fazem em terra. Tudo é normal. O que interessa é gozar a vida, pois o ser humano não sabe parar. Quem já partiu que descanse em paz. Aos que ficam vivam a vida, pois só temos esta.

Pu Yi


18

opinião

terça-feira 29.5.2012

www.hojemacau.com.mo

Helder Fernando

à flor da pele

A planificação aqui ao lado I Nos últimos dias, estive, por amável convite, numa concorrida feira internacional de vinhos (“8th China (Guangzhou) International Wine & Spirits Exhibition”, na versão em língua inglesa) organizada durante 3 dias na cidade de Cantão, no grandioso complexo construído de base para este e outros géneros de eventos que envolvam muitos milhares de visitantes e participantes, com 40 quilómetros quadrados de área, o denominado Centro de Exposições de Comércio Mundial Poly, em Pazhou, nos arredores imponentes da capital da província de Guangdong Para se fazer uma breve ideia do actual interesse chinês por este sector de mercado, a próxima feira internacional de vinhos naquela cidade, já em Novembro, ocupará uma área 50% maior. Como se sabe, não é longa a história do consumo habitual de reais vinhos de mesa na China. Actualmente, este país ocupa a 1ª posição no consumo de vinhos em toda a Ásia. pesquisa-se, interroga-se quem sabe, e conclui-se por um número perto dos 110 milhões de litros por ano. A diminuição das taxas (de 43% para 14%) facilitou bastante. Ou seja, a China é o maior mercado de vinhos do planeta. A “Winexpo”, em meia dúzia de anos, tornou-se uma prestigiada montra dos vinhos de todo o mundo. A ela, acorreram, oriundos de muitas dezenas de países, pela 8ª vez, produtores, importadores, exportadores, distribuidores de vinhos. Acompanhou os novos tempos, os novos hábitos chineses de consumo, inclusivamente de produção do próprio vinho. Grande foco nesta Feira Internacional não apenas nas provas, nas mostras, nas explicações pormenorizadas em cada stand ou pavilhão, pelo menos em boa parte deles, como ainda na realização de verdadeiros workshopes sobre vitivinicultura, história do vinho, os sabores e aromas. Ah, e o seu charme, quando encarado com a elegância

“Desde a nova Universidade de Macau, até ao túnel que está quase a ser inaugurado e que ligará directamente a região àquele estabelecimento. Erguem-se pontes, fábricas, hotéis, avenidas, habitações, hospitais, tudo ao mesmo tempo num trabalho incessante” que o vinho de mesa, por exemplo (assim como os espumantes, os coquetéis e outras bebidas espirituosas) pode possuir antes, durante e após a sua degustação. De Macau, para além de uma delegação oficial chefiada pela subdirectora dos Serviços de Economia, estiveram na Feira alguns importadores e distribuidores de vinhos em Macau, cada um com o seu espaço exclusivo, excepto os que se juntaram num único pavilhão a que foi dado o nome de “Portuguese Speeking Country Pavilion”. Apreciei a azáfama competente, e por vezes heróica, como cada pavilhão dos importadores de Macau, satisfazia as curiosidades sem fim dos interessados chineses (principalmente estes). Posteriormente, fruto de opiniões que escutei a alguns deles, fiquei com a noção de que não somente estes eventos grandiosos facilitam o estreitamente maior de relações, como o lado comercial sai reforçado. De Portugal, soube que meia-dúzia de marcas de vinho se tinham reunido num mesmo espaço, constatando então que era dos piores situados naquela Feira, ao contrário da generalidade dos pavilhões oriundos de Macau, muito concorridos e bem localizados. Se fizermos as contas incluindo os representantes em Macau de vinhos de Portugal, terão sido perto de 30 produtores portugueses ali

representados. Sendo que a China é o 15º mercado de vinhos portugueses. II Não visitava a cidade de Cantão talvez há uns 14 anos. Fiquei impressionado. Naturalmente que todos vamos sabendo, com mais ou menos números, pormenores sobre o múltiplo desenvolvimento da província vizinha e da sua capital. Vale a pena ir ao terreno, mesmo que em breve viagem de poucos dias, para testemunhar como uma cidade pode crescer depois de planificada. Toda a zona mais recente da cidade de Cantão (11 a 14 milhões milhões de residentes), foi erguida com base numa ideia, numa ideia de cidade para os cidadãos. Com erros, evidentemente. Mas com planificação exaustiva, com práticas quotidianas de organização, higiene, limpeza. E a não existência de motorizadas na cidade é uma dádiva como que divina que as autoridades endossam ao cidadão. Nas últimas semanas tive a oportunidade de viajar pela vizinha província de Guangdong (quase 180 mil quilómetros quadrados - o dobro de Portugal - e a caminho dos 90 milhões de pessoas). Normal e compreensivelmente, muitos de nós, residentes aqui, escolhemos locais mais afastados de Macau, como destino chinês de algumas das nossas férias. Aqui bem perto, nomeadamente saindo pela fronteira na Ponte Lótus, podemos ter, como visitantes, qualidade de vida ao alcance rápido, belíssimos hotéis, paisagens de encantar, e também o outro lado: a explosão de obras de crescimento à vista de Macau. Desde a nova Universidade de Macau, até ao túnel que está quase a ser inaugurado e que ligará directamente a região àquele estabelecimento. Erguem-se pontes, fábricas, hotéis, avenidas, habitações, hospitais, tudo ao mesmo tempo num trabalho incessante. O orgulho chinês pela obra que está erguendo, pela modernização que está realizando, tem boa razão de ser.


terça-feira 29.5.2012

opinião

www.hojemacau.com.mo

Pedro Correia

SEGUNDA, 21 Aqui há tempos um membro da vasta tribo macaense aqui dispersa por Lisboa informou-me: “O Long Kei fechou”. E logo me pus a pensar nesse restaurante do Largo do Senado, onde ao fim de semana as famílias mais tradicionais de Macau, sobretudo as da comunidade chinesa, se juntavam em alegres e ruidosos almoços que pareciam intermináveis. Comi lá petiscos inesquecíveis, como a carne de pombo picada envolta em folha de alface ou um pato com molhos variados de fazer corar de inveja o próprio Pantagruel. O Long Kei fazia parte do meu percurso gastronómico regular. Como aquele restaurante na Rua da Felicidade, onde nas noites invernosas íamos em romaria à sopa de cobra. Ou a Vencedora, na Rua do Campo. E a Lorcha e o Litoral, no Porto Interior. Ou o restaurante da Montanha Russa. Ou o Noite e Dia, coffee shop do Hotel Lisboa, onde havia sempre um delicioso caldo verde à nossa espera a qualquer hora da madrugada, massa frita e vinho branco do Dão, marca Granado, servido em jarrinhos directamente do garrafão. Foi em Macau que conheci os irmãos Fialho, na altura em que estiveram encarregados da gerência do Clube Militar, que sempre fez questão em servir bem. Mas talvez o meu preferido, em toda a cidade, fosse o Afonso, na Rua Central - célebre pelos seus épicos bifes do lombo, regados a Tsingtao. Na Taipa, o meu eleito era o Santos: ali e no vizinho Pinóquio nunca cessei de me espantar ao ver, sobretudo aos domingos, famílias chinesas a partilhar doses de bacalhau cozido com grão ou de feijoada à transmontana. Em Coloane, sempre tive uma atracção pela pousada, um daqueles raros locais da actual RAEM onde o tempo parecia decorrer mais devagar, ainda por cima com um panorama deslumbrante ali sobre a praia de Cheoc-Van e o vasto oceano em redor. Mas o santuário gastronómico da ilha era indiscutivelmente o Fernando: o leitão assado, cartão de visita da casa, era praticamente obrigatório. Um dia encontrei lá - muito descontraído, em mangas de camisa - o então governador britânico de Hong Kong, Chris Patten. Visivelmente satisfeito. Em poucas cidades do mundo se come tão bem como em Macau. Os portugueses, europeus do sul que fazem do convívio à mesa uma arte, estão aqui em sintonia perfeita com os chineses do sul, que comungam da mesma concepção de vida: as melhores amizades forjam-se na partilha de uma refeição. Não admira que acabemos por nos dar tão bem, chineses e portugueses. Não há linguagem universal tão eficaz e tão congregadora como a da gastronomia. TERÇA, 22 Apreensão total na Europa: as sondagens mais recentes apontam para uma vitória eleitoral, a 17 de Junho, da Coligação da Esquerda Radical, uma amálgama de par-

“Em poucas cidades do mundo se come tão bem como em Macau. Os portugueses, europeus do sul que fazem do convívio à mesa uma arte, estão aqui em sintonia perfeita com os chineses do sul, que comungam da mesma concepção de vida: as melhores amizades forjam-se na partilha de uma refeição. Não admira que acabemos por nos dar tão bem, chineses e portugueses. Não há linguagem universal tão eficaz e tão congregadora como a da gastronomia” tidos de extrema-esquerda com dissidentes do Partido Socialista que se reclamam da verdadeira “esquerda”. Desta salada russa sem a menor consistência interna, liderada por um engenheiro telegénico que chegou a militar no Partido Comunista, pode resultar a chave da próximo cenário governativo em Atenas. Que, como é previsível, acrescentará mais problemas aos problemas actuais em vez de se tornar solução. Julgo, apesar de tudo, que esse cenário de vitória eleitoral da coligação radical não se confirmará. E tal como a teoria da ‘vacina’ não ocorreu no Portugal de 1975 (antes pelo contrário...), ao contrário do que sustentava o então secretário de Estado norte-americano Henry Kissinger, também os gregos rejeitarão ser cobaias de um laboratório experimental em que vários adeptos fanáticos de ideologias muito diversas - da esquerda eurocéptica à direita ultranacionalista, passando pelos apóstolos do liberalismo mais descontrolado - gostariam de submetê-la para ver as suas concepções teóricas postas em prática. Há, no entanto, uma lógica de racionalidade subjacente ao sistema democrático. Creio que essa lógica prevalecerá. Pelo menos numa coisa estaremos todos de acordo: os gregos conhecem bem as consequências do seu voto. Estas legislativas de 17 de Junho que decorrem devido ao impasse que resultou do anterior escrutínio parlamentar, realizado a 6 de Maio - funcionarão, no fundo, como uma espécie de referendo ao euro. Oitenta por cento dos gregos, garantem também as sondagens, querem manter o país na zona euro, rejeitando o regresso ao dracma. Têm direito a isso. Mas não há direitos sem deveres. E não podem ser os operários alemães, os pequenos comerciantes finlandeses ou os funcionários finlandeses a sustentar eternamente a gigantesca dívida grega, provocada por trinta anos de desgoverno irresponsável e descontrolado. Confirmando ao mundo como se fosse preciso - que a palavra caos é de origem grega. Compete agora aos eleitores dar, através do voto, o primeiro e decisivo contributo para a solução. Contrariando o que as sondagens vaticinam.

QUINTA, 24 O Presidente da República, na deslocação que acaba de fazer

a Díli como convidado de honra das comemorações do décimo aniversário da independência de Timor-Leste, confessou com assinalável franqueza a sua falta de apego ao chamado “acordo ortográfico” da língua portuguesa. «Todos os meus discursos saem com o acordo ortográfico mas eu, quando estou a escrever em casa, tenho alguma dificuldade e mantenho aquilo que aprendi na escola.» São palavras suas, textuais. Hoje mesmo, numa entrevista à revista Sábado, o ministro Nuno Crato emite uma opinião em sintonia com a de Cavaco Silva: «Eu não gosto de ter de mudar a maneira de escrever. Não gosto. É a minha opinião pessoal.» Opiniões relevantes, a do Chefe do Estado e a do titular da pasta da Educação. Aliás, cada vez encontro mais pessoas que se insurgem contra o chamado “acordo”, sendo raros os defensores deste verdadeiro aborto ortográfico. Só apetece perguntar de que se está à espera para o arquivar de vez.

19

caderno diário que obscurece a mensagem em vez de a tornar transparente. Nos dias que correm, sucede precisamente ao contrário: o jornalismo abdica demasiadas vezes de clarificar a mensagem, obscurecendo-a por cumplicidade activa com as “fontes” ou por mera preguiça intelectual. No reino dos eufemismos, não se trabalha: “colabora-se”. E ninguém é despedido: há apenas quem “cesse funções” ou veja os seus préstimos “prescindidos” por alguma entidade empregadora em fase de “reestruturação” ou “reavaliação” das potencialidades do mercado. Mas as coisas são o que são, mesmo que as palavras ardilosas procurem camuflar uma realidade nua e crua. A empresa construtora despediu 300 trabalhadores. Assim mesmo, ponto final. A realidade, só por si, já é suficientemente dura. Não juntemos ao drama do despedimento a injúria de ver esta palavra banida do dicionário jornalístico quando está mais presente que nunca na vida real.

SÁBADO, 26 A frase da semana: «A maneira mais profunda de sentir uma coisa é sofrer por ela.» (Gustave Flaubert)

SEXTA, 25 Acabo de ouvir num canal

televisivo que uma determinada empresa construtora “rescindiu com 300 colaboradores”. Está tudo errado nesta frase. No espírito e na letra. O mundo laboral parece ter sido liofilizado no discurso jornalístico corrente. Como se a palavra trabalho queimasse. Como se trabalhar fosse algo indigno. Como se um trabalhador devesse ocultar esta sua condição numa sociedade - e num continente inteiro, como bem revelam as estatísticas europeias - onde um posto de trabalho é um bem cada vez mais escasso. Trabalho, palavra bíblica. “Bem basta a cada dia o seu trabalho”, diz Jesus no Sermão da Montanha. Reescrita à luz da novilíngua dominante, quem trabalha deixou de ser trabalhador: é “funcionário” ou, de modo ainda mais eufemístico, “colaborador”. Pela mesma lógica, não pode ser despedido mas “dispensado”. Ou, de modo ainda mais eufemístico, alguma Alta Entidade da corporação empresarial “prescinde” dos seus serviços. Ou da sua colaboração. Sempre me ensinaram que o discurso jornalístico, para ser eficaz e competente, devia descodificar todo o jargão encriptado,

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; David Chan; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


terça-feira 29.5.2012

www.hojemacau.com.mo

cporaSteff r t o on

KOFI ANNAN VISITA DAMASCO

Sporting de Macau sobe de divisão

O Sporting Clube de Macau assegurou anteontem a subida à segunda divisão de futebol do território. O feito foi conseguido depois de o Chuac Lun ter vencido a Roma por 2-1. Agora, os leões estão disponíveis para lutar até à última jornada pelo título de campeão.

Casal bósnio terá escravizado alemã

Um casal bósnio foi detido, este mês, por suspeitas de ter escravizado uma jovem alemã durante oito anos em Kalesija, no norte da Bósnia. A vítima, hoje com 19 anos, não poderia, alegadamente, sair de casa nem encontrar-se com outras pessoas e seria submetida a “tratamentos desumanos” e “actos de tortura”, de acordo com declarações de Admir Arnautovic, porta-voz da polícia, à FTV. O casal - Milenko e Slavojka Marinkovic - foi detido a 17 de Maio, tendo a rapariga sido encontrada numa floresta perto da cidade de Kalesija, e pesava apenas 40 quilos. Alguns familiares terão revelado que o casal conheceu a mãe da jovem, Christine Siegner, segunda mulher de Milenko Marinkovic, quando vivia na Alemanha, durante a guerra da Bósnia (entre 1992 e 1995). Christine Siegner ter-se-á juntado ao casal na Bósnia, em 2005, depois de este ter regressado ao país, e levou a filha consigo. A mãe da jovem, que diz viajar entre a Alemanha, Áustria e Bósnia, foi acusada de ser testemunha silenciosa no caso, mas negou que houvesse qualquer situação irregular envolvendo a filha. Os abusos à jovem, note-se, foram denunciados por vizinhos.

Terramoto de 6.7 abala Argentina

Um terramoto de magnitude 6.7 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira o norte da Argentina. Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, o sismo ocorreu a 588 quilómetros de profundidade e a 50 quilómetros de Anatuya. Não houve informações sobre vítimas ou danos materiais.

Fox Sports anuncia morte de Messi

Mais de 50% satisfeitos com a legislação de controlo

Maioria apoia proibição de fumar nos casinos Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

U

MA investigação levada a cabo pela Associação de Saúde Pública de Macau (ASPM) mostra que, no geral, funcionários e clientes estão satisfeitos com a legislação do controlo do tabagismo. Cerca de 94% dos entrevistados - entre 773 inquéritos - concordam com a lei. Mais de metade

está satisfeita com a aplicação que tem vindo a ser feita pelo Governo. No entanto, há 22% dos entrevistados que pensam que a multa de 400 ou 600 patacas não é suficiente. Já na área da restauração, 78% dos proprietários de restaurantes afirmam que a lei não levou a quebras no negócio, mas 19% dizem o contrário. Se os donos dos estabelecimentos de comidas – 90%

- garantem informar as autoridades caso detectem infracções, apenas 10% dos clientes concordam em intervir nestes casos, descartando essa decisão para os donos dos restaurantes. Já no que diz respeito aos casinos, 16% dos inquiridos dizem não concordar com a proibição de fumar, enquanto 57% apoiam a decisão. Recorde-se que as operadoras têm até 2013 para criar salas de não-fumadores.

Filme com portuguesa ganhou Palma de Ouro

O filme ´Amour´, que conta com a portuguesa Rita Blanco no elenco, venceu a Palma de Ouro, em Cannes. A obra de Michael Haneke foi a vencedora do prémio mais conceituado do Festival de Cinema de Cannes. Esta é a segunda vez seguida que o realizador austríaco arrecada a distinção. A actriz Rita Blanco participa na longametragem com pequeno papel, escreve o DN.

Novos ataques em Hama fazem 33 mortos

Um novo ataque das tropas sírias na cidade de Hama, no centro do país, provocaram pelo menos 33 mortos, entre eles sete crianças com menos de seis anos, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). A ofensiva das forças do regime de Damasco ocorreu, um dia depois do massacre em Houla, cuja autoria foi atribuída ao exército sírio e provocou a morte de pelo menos 116 pessoas. A organização dos direitos humanos revela que Hama foi atacada com recurso a armamento pesado. O primeiro balanço avançado apontava para nove civis mortos e mais de 150 feridos.

A Fox Sports anunciou, este domingo, através da sua conta no Twitter, a morte de Lionel Messi. No entanto, o “twitt” seria apagado instantes depois, sem que a estação televisiva tenha dado qualquer explicação para o erro. Um ataque cibernético poderá estar na origem do sucedido. “Anunciamos aqui a triste notícia da morte de Lionel Messi devido a uma paragem cardio-respiratória, durante um treino #RipMessi”, podia ler-se no Twitter da Fox Sports.

Jackie Chan não faz mais filmes de acção

Ciclone Palavras vazias não dizem nada. POR FERNANDO

O actor Jackie Chan disse este sábado que o filme ´Chinese Zodiac´ será o último filme de acção em que vai participar. Em Cannes, na estreia do filme, o actor natural de Hong Kong admitiu ter mesmo sido o último do género, criticando o excesso de violência “no mundo”. Outro motivo apresentado pelo actor de 58 anos é o de querer mostrar que sabe representar e não apenas lutar.

Hoje Macau 29 MAI 2012 #2619  

Edição do Hoje Macau de 29 de Maio de 2012 • Ano X • N.º 2619

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you