Page 1

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

hojemacau MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • TERÇA-FEIRA 28 DE JUNHO DE 2011 • ANO X • Nº 2398

PUB

Ter para ler

TEMPO POSSIBILIDADE DE TROVOADAS MIN 26 MAX 31 HUMIDADE 60-95% • CÂMBIOS EURO 11.4 BAHT 0.3 YUAN 1.2

Sexo

PUBLICIDADE PREOCUPA DEPUTADO • PÁGINA 6

IAS Ética contra o crime sexual O caso recente de um estudante alegadamente vítima de agressão sexual por parte de um assistente social não deixou indiferente o Instituto de Acção Social. Para já, é o reforço dos princípios éticos das novas gerações de assistentes sociais. >Página 7

Governo não legisla protecção aos animais

A lei tartaruga Pelo modo como tratam as bestas, assim se avaliam os homens. O governo tem intenção de legislar sobre a protecção à bicharada mas nunca mais é sábado, isto apesar da lei já existir. Só tem de baixar à Assembleia. Os amigos dos animais é que não pretendem ficar de braços cruzados. Têm iniciativas nas redes sociais e, se nada for feito, planeiam uma marcha pacífica no dia 4 de Dezembro. Por seu lado, Pereira Coutinho interpela o governo. > CENTRAIS

Governo de Hong Kong desiste de Museu Bruce Lee

UM ADEUS DRAGONÊS • PÁGINA 10

Deve o cidadão avaliar o funcionário? O envolvimento do cidadão na avaliação do desempenho do funcionário público tem de crescer, dizem. Mas prós e contras aparecem, quando a questão emerge na crua realidade. >Página 5


TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

2 HU JIA QUER RETOMAR ACTIVISMO COM PRUDÊNCIA O dissidente chinês Hu Jia, libertado no domingo, disse que queria retomar a actividade política, mas que terá em conta as eventuais consequências para a sua família. Hu Jia, que cumpriu uma sentença de três anos e meio de prisão por tentativa de subversão do poder, sublinhou a importância da “lealdade para com a moral e os direitos dos cidadãos”, numa entrevista à estação Cable TV de Hong Kong, emitida no domingo. “É preciso sermos leais à nossa consciência”, disse o dissidente chinês, ao acrescentar que a família lhe pediu que vivesse “uma vida normal” e que não “afrontasse o regime, porque este é muito cruel e viola, de maneira arbitrária, a dignidade dos seus cidadãos”. Hu Jia referiu ainda que irá “fazer de tudo para poder descansar os pais”, mas que apenas lhes pode garantir que será “prudente”, ao dar a entender o seu desejo de recomeçar a actividade política. Na sequência da pena de prisão, Hu Jia viu-se “privado dos direitos políticos” durante um ano. Antes de ser preso em Dezembro de 2007, Hu Jia manifestou-se contra a discriminação de que sofrem os portadores do VIH e seropositivos da China, e contra a degradação do ambiente, antes de se tornar porta-voz de vários grupos de vítimas de abuso de poder por parte das autoridades chinesas. Hu Jia é o segundo dissidente chinês a ser libertado em poucos dias.

COREIA CORRUPÇÃO NO FUTEBOL Um guarda-redes da liga nacional coreana denominada K-League está envolvido num novo caso de manipulação de resultados, revelou ontem a imprensa da Coreia do Sul. O guarda-redes da liga nacional terá dito às autoridades que combinou os resultados dos jogos do último campeonato, enquanto jogava para os Chunnam Dragons, cita a agência de notícias Yonhap. O futebolista, cuja identificação ainda não é conhecida, estará agora ao serviço da Jeonbuk Hyundai Motors, uma das principais equipas da primeira liga coreana. A K-League já instaurou processos a dez jogadores alegadamente envolvidos no escândalo.

ACTUAL Moeda da China vai globalizar-se rapidamente dizem especialistas

Yuan sob todo o céu

E

STA é a altura ideal para a China realizar em pleno a conversão do yuan noutras moedas, uma vez que o renmimbi já está maduro o suficiente para que a sua internacionalização seja fácil. Segundo especialistas citados pelo jornal China Daily, o país será capaz de liberalizar as taxas de câmbio em três anos. “Se o yuan não é conversível não precisamos de discutir a internacionalização da moeda em tudo, muito menos, como moeda de reserva”, disse Huang Yiping, professor de economia do Centro de Pesquisas Económicas da Universidade de Pequim. Em 1996, a China permitiu ao yuan ser convertido para outras moedas aquando da liquidação do comércio, mas não permitiu transacções de activos financeiros locais em activos no exterior e taxas de câmbio do mercado, temendo que tal medida iria trazer consigo “bolhas” no imobiliário e acções. Huang disse que é o momento certo para que o Governo chinês retire os limites à conversão do yuan para outras moedas, criando assim a possibilidade de o yuan a desempenhar um papel importante no comércio global e investimento. O yuan precisa ser mais livremente convertível e amplamente utilizado no comércio global para ser incluído no cabaz do FMI, salientou John Lipsky, do FMI. “Fica acordada a possibilidade do renminbi se poder tornar um candidato para inclusão no cabaz do FMI, mas precisa primeiro de se tornar mais livremente e amplamente utilizado nas transacções internacionais”, disse Lipsky. “Se olharmos para o ambiente macro da China, incluindo as condições fiscais, o sistema financeiro e nossa situação das contas externas, eu acho que todos estes são muito melhores que os de países como Indonésia, Índia, Rússia “considera Huang Yiping. O académico admite que isto não significa que não haverá limite para os fluxos de capital.

dinheiro quente na China e o banco central chinês tem um grande problema controlar isso.”

MAIS TEMPO

Wu Xiaoqiu, professor de finanças sénior da Universidade da China, disse que a China poderia atingir a plena convertibilidade do yuan em 2015. O Banco Mundial escreveu num relatório no mês passado que em 2025 o yuan poderia vir a tornar-se uma das principais moedas globais, juntamente com o dólar dos EUA e o euro. Mas alguns observadores temem que a plena convertibilidade do yuan e uma taxa de câmbio baseada no mercado vá impor pressão de grande liquidez na economia chinesa, a segunda maior no mundo, causando o aumento da inflação e as bolhas de activos. “Os problemas da economia da China são feitos em Washington”, disse Ronald McKinnon, professor de economia na Universidade de Stanford. “A taxa de juros a zero por cento dos EUA fizeram que entrasse

Já Dai Xianglong, antigo governador do banco central chinês, citado pela agência chinesa Xinhua, diz acreditar que o yuan se vai tornar uma moeda totalmente internacional, mas apenas daqui a 15 ou 20 anos. O primeiro passo será fazer do yuan uma moeda utilizada nas trocas comerciais, segundo permitir aos investidores a colocação e retirada dos seus fundos da China, e o terceiro, será fazer uma moeda de reserva internacional, explicou Dai Xianglong, que actualmente dirige o Fundo Nacional de Segurança Social chinês. Para atingir estas “três etapas” são precisos entre 15 a 20 anos, afirmou. O yuan, que actualmente não é convertível nas contas de capitais, continua estritamente indexado ao dólar, com uma margem de flutuação diária de 0,5% apenas, em relação ao dólar e a uma taxa central fixada diariamente pelo banco central. Pequim já encoraja a utilização da sua moeda nas trocas comerciais com os países vizinhos da China, e já permite, a alguns investidores estrangeiros, a utilização dos yuans ganhos no exterior. Não obstante, o governo chinês desconfia dos fluxos especulativos e mantém um controlo estreito sobre os movimentos de capitais. “Esperamos que em 2015, o renminbi possa tornar-se uma moeda importante para os Direitos de Saque Especiais (DSE) do Fundo Monetário Internacional (FMI), acrescentou Dai Xianglong. A unidade de conta do FMI, o DSE, é um cativo de reserva internacional, criado em 1969 para completar as reservas de troca oficiais dos estados. O seu valor é actualmente determinado por um painel composto por quatro moedas: dólar, euro, libra esterlina e iene.

CHINA APOIA CHRISTINE LAGARDE PARA DIRECÇÃO DO FMI

Não duvidam, raramente se enganam A

China expressou um “apoio bastante sustentado” à candidatura da francesa Christine Lagarde para a direcção do Fundo Monetário Internacional (FMI), disse hoje à agência Dow Jones o governador do banco central chinês, Zhao Xiaochuan. “Ainda não sabemos qual será a situação final” relativamente à escolha do sucessor de Dominique Strauss-Kahn na liderança do FMI, disse Zhao à Dow Jones, em declarações reproduzidas pela agência France Presse.

Zhao sugeriu contudo que a China já sabe qual dos candidatos irá apoiar: “Actualmente, não parece que haja dúvidas sobre o assunto.” É a primeira declaração pública de um dirigente chinês de apoio à actual ministra das Finanças francesa na corrida à liderança do FMI. Lagarde é considerada favorita à sucessão de Strauss-Kahn. O ex-director-geral do Fundo apresentou a sua demissão depois de ter sido acusado de agressão sexual

por uma criada de quarto de um hotel de Nova Iorque. Além de Lagarde, também o governador do Banco Central do México, Agustin Carstens, é candidato à liderança do FMI. Nas últimas semanas, Lagarde e Carstens têm viajado pelo mundo a recolher apoios junto de estados-membros influentes. A 9 deste mês, Lagarde visitou Pequim para encontros com dirigentes do Governo chinês e declarou-se “muito satisfeita” com o resultado das conversações.

Carstens tem procurado mobilizar os países emergentes, argumentando que, no mundo contemporâneo, deixou de fazer sentido a regra tácita de atribuir a liderança do FMI a um europeu e a do Banco Mundial a um norte-americano. No entanto, Lagarde parece recolher mais apoios. O conselho de administração do FMI estará reunido a partir de terça-feira, para tomar uma decisão, que terá de ser anunciada até quinta-feira.


Região de cultura é região onde nas suas escolas se estude e ensine, na língua local, aos alunos locais, sem complexos nem deturpações, a sua História. (...) Região de vida harmoniosa não é região onde se deixa prevalecer a vontade sôfrega e destruidora dos gulosos especuladores imobiliários. Nestes aspectos (...) é quase como se estivéssemos numa sociedade primitiva. Estamos na sociedade permitida. Helder Fernando P.15

CHINA TEM DE RESOLVER DISPUTAS NO MAR DO SUL O director do Instituto de Estudos do Mar do Sul da China considera que a reclamação de soberania das ilhas Spratly e Paracel pelo Vietname e Filipinas é “um nacionalismo perigoso”, devido aos interesses económicos de ambos países. “Se a China não actuar para conter ambos os países e proteger os seus próprios direitos sobre as ilhas, será mais difícil de defendêlos no futuro”, escreveu Wu Sichun, no diário oficial “Global Times”, ligado ao Partido Comunista da China. Wu Sichun destacou que as recentes disputas de soberania entre os três países, a que se somam as reclamações de Taiwan, Malásia e Brunei, começaram nos anos sessenta e envolveram o destacamento de soldados pelo Vietname e Filipinas para as ilhas. Perante a escalada das tensões, no domingo, Pequim e Hanói acordaram resolver pacificamente a disputa territorial. A partir de terça-feira e durante os próximos onze dias, Estados Unidos e Filipinas levarão a cabo operações conjuntas de monitorização na ilha do sudoeste de Palawan (mar de Sulu), ainda que sejam consideradas exercícios rotineiros. Pequim e Hanói comprometeram-se a realizar negociações amigáveis durante a reunião em Pequim do conselho de Estado chinês, Dai Bingguo e o ministro vietnamita dos Assuntos Exteriores, Ho Xuan Son. O arquipélago situado geograficamente entre o Vietname e as Filipinas conta com uma centena de recifes e ilhotas ricas em peixe e reservas de petróleo e gás.

O

TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

3

Traficantes utilizam grávidas, estrangeiros e doentes para esconder droga

Características ideais para o crime Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo*

O

S crimes ligados ao tráfico de droga no continente estão a utilizar cada vez mais estrangeiros, mulheres grávidas, menores e pessoas com doenças infecciosas. Os traficantes “recrutam” estes indivíduos para ajudar na passagem e venda dos produtos, segundo as autoridades fronteiriças. “As pessoas com estas características são facilmente manipuladas para se tornarem a forma principal de traficar drogas”, disse Fan Yuquan,

S hospitais públicos e privados de Hong Kong deixaram de aceitar em Abril o agendamento de partos de mulheres procedentes do restante território chinês, que tentam ultrapassar a política do “filho único”, imposta na China. As entidades anunciaram que em 2012 a cota de partos será de 34,4 mil, sendo que 31 mil deles vão ser feitos em clínicas particulares. Dessa forma, o número de pessoas nascidas na antiga colónia britânica cairá 7% em relação a 2011, afirmou York Chow, secretário de Saúde do governo de Hong Kong. Em 2010, foram registados em Hong Kong 88 mil nascimentos,

um agente da província de Yunnan, ao China Daily. As estatísticas sugerem que a polícia da fronteira deste local terá descoberto 262 casos de tráfico de droga que envolviam 417 indivíduos destes grupos, no ano passado. Entre eles estavam 276 estrangeiros, que estiveram envolvidos em 157 casos, representando 66% dos suspeitos. O número de menores ou pessoas com doenças infecciosas foi de 60, um aumento de 18,3%. Quanto às mulheres grávidas, foram 81 as suspeitas detidas. “Actualmente, de acordo com a lei, as casas de detenção não podem aceitar mulheres grávidas ou

durante o período de amamentação, por isso os traficantes dirigem-se a esses grupos para aproveitar as brechas legais”, disse Fan Yuquan. Tem havido ainda uma tendência para um aumento na violência destes crimes ao longo dos últimos anos. “Os traficantes de drogas estão dispostos a lutar contra nós”, explica ao jornal China Daily o agente policial. “Alguns deles carregam facas, serras ou até mesmo armas à medida que passam através dos postos de controlo fronteiriços e, uma vez que as drogas são detectadas, arriscam as suas vidas para nos atacar.”

HONG KONG LIMITA PARTOS DE CIDADÃS DO CONTINENTE CHINÊS

Menos bebés na ex-colónia 41 mil deles de mães chinesas do continente - ou seja, 47% do total -, o que reflecte a grande quantidade de mães que tentam violar a política de “filho único” do regime de Pequim e buscam abrigo jurídico na Região Administrativa Especial vizinha. Segundo o jornal Xin Beijing, uma pesquisa telefónica constatou que 61,1% dos cidadãos de Hong Kong são contra a realização desses

partos em hospitais públicos do seu território. Além disso, 59,7% deles pedem medidas que impeçam as gestantes chinesas de darem à luz até mesmo em clínicas privadas. As mulheres procedentes do restante do território chinês que desejam mais de um filho preferem pagar os custos de deslocamento e parto no território, já que, além do benefício do registo do recém-nascido como cida-

dão de Hong Kong, ainda se livram da exorbitante multa que teriam de pagar caso tivessem o filho numa outra parte do continente. Segundo York Chow, no primeiro trimestre de 2012 será anunciada a cota para 2013 de partos aceites de mulheres de outras partes da China. O objectivo declarado das autoridades de Hong Kong com essa restrição é garantir serviços de

Yunnan tornou-se uma artéria no tráfico de droga na China pela sua posição-chave perto das fronteiras da Tailândia, Laos e Myanmar, de onde provêm 90% dos estupefacientes traficados para o continente chinês. Desde 2010 que a polícia da fronteira de Yunnan esteve envolvida em mais de dois mil casos relacionados com este crime e deteve 2.458 suspeitos, apreendendo 2,5 toneladas de drogas e 60,32 toneladas de materiais brutos de estupefacientes. Contudo, estes números não revelam nem 30% do total de tráfico. “Os nossos recursos são limitados em comparação com o tráfego maciço e o enorme fluxo de passageiros através de cada posto de fronteira”, explica o agente policial. Fan Yuquan afirmou que com a abertura da nova estrada ligando Kunming, capital de Yunnan, com a capital tailandesa Banguecoque, o tráfico de drogas no sul de Yunnan tem aumentado. As drogas são ocultas nos corpos de traficantes ou escondidas em carga. Zhang Jinlong, um oficial da polícia diz que as autoridades inspeccionam uma média de cinco mil veículos e 15 mil pessoas todos os dias. Alguns traficantes de droga desenvolveram no entanto cápsulas especiais de borracha, que não podem ser corroídas pelo ácido do estômago. “As cápsulas podem ter sido melhoradas a ter a mesma densidade que o corpo humano para ajudar a passar no raio-x “, disse Fan Yuquan. Ferramentas agrícolas e o interior de monitores de computador também foram modificados para o tráfico de drogas. * com agências

qualidade, segurança e prioridade das gestantes locais e de seus bebés, além de evitar o congestionamento nos departamentos de Obstetrícia de hospitais e clínicas, indica o Xin Beijing. A política do “filho único” foi adoptada pela China na década de 1970 como forma de assegurar o controlo de natalidade no país mais populoso do mundo, onde cada mulher é proibida de ter mais de um filho. Já o território de Hong Kong, que até 1997 pertencia à soberania do Reino Unido, está isento dessa política por causa de seu estatuto semelhante ao de Macau.


TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

4

POLÍTICA

Deve o cidadão avaliar desempenho dos trabalhadores dos serviços públicos?

Burocracia, contradições e conformismo Envolvimento do cidadão na avaliação do desempenho do funcionário público tem de crescer, defende académica da Universidade Normal de Huinan. Tudo se baseia “no respeito da sensibilidade do cidadão” como pêndulo para a legitimidade das acções governativas. Prós e contras aparecem, quando balanceadas as particularidades do indivíduo. Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

“O

papel e os efeitos do envolvimento do cidadão na administração pública é um assunto permanente e inundado de contradições”, defende Yan Haina, doutorada em Ciências de Gestão pela Universidade Normal de Huanan. Contudo, e apesar de um sistema político ter de, entre diversas funções, reflectir a vontade do público, ele também é capaz de proteger os procedimentos burocráticos da máquina que é a Administração Pública, esquivando-se a perturbações causadas por acções excessivas por parte da população. “Não se pode negar que existe uma certa tensão entre o envolvimento do cidadão e a eficiência das acções de gestão governativa”, pode ler-se no documento. Desde sempre, e isso é igual em todos os países do mundo, a classificação do serviço do funcionário público decorre sempre no seio do sistema burocrático. Para a académica Yan Haina, “a introdução do elemento de envolvimento do cidadão na classificação de serviço dos funcionários públicos choca com os princípios organizativos do sistema burocrático”. Numa sociedade em que a sua economia é altamente desenvolvida, como é o caso de Macau, a população tende a exigir mais dos serviços público, no entanto haverá sempre um entrave a esse anseio. A distribuição injusta da riqueza pela sociedade tem-se agravado em Macau o que multiplica os apelos e petições feitos pelas associações e diversos grupos sociais. Yan Haina acredita que para fazer certa face a este problema, o Governo “não só deve revelar que a sua capacidade seja suficiente para responder à vontade pública, mas também deve demonstrar a sua sinceridade para responder aos pelos da população”. “Há que criar mais meios para possibilitar o envolvimento do povo no pro-

cesso de decisão e gestão”, lê-se no estudo.

COMO AVALIAR?

O processo de avaliação visa incidir única e exclusivamente no desempenho dos funcionários públicos e “é um área em que se podem expressar opiniões públicas de forma mais concentrada”. O cerne da questão está no conteúdo abstracto do próprio Governo. Para isso Yan Haina considera que “obrigar” a comunidade a apreciar objectivamente o desempenho da máquina administrativa “poderá ser uma exigência excessiva”. Apesar disso, sabe-se que diariamente quem contacta com os funcionários governamentais é o público em geral e este está atento a todos os processos de real interacção. Perante isso, a académica da Universidade Normal de Huinan acredita que “atribuir ao cidadão um direito à classificação de serviço dos funcionários públicos não só constitui uma limitação e fiscalização do exercício das suas competências” como também contribui para que a população “esteja

mais segura de que os seus pedidos e vontades sejam atendidos e respeitados”. Este jogo duplo pode parecer inviável mas será, concretamente, meio caminho andado para a persecução e concretização das “solicitações democráticas ao longo dos processos administrativos”.

EM PROL DA LEGITIMIDADE

Sendo o Governo de Macau imposto e não escolhido pela população, a introdução do envolvimento do cidadão “não só é a tendência necessária do desenvolvimento da administração democrática, mas também um meio eficaz para incrementar a legitimidade do Governo. “A legitimidade administrativa pede ao Governo que se responsabilize vigorosamente perante o cidadão, o que é a razão de ser do Governo”, defendem as académicas Cheryl King, Kathryn Feltey e Bridget Susel no seu livro “The Question of Participation: Toward authentic participation in public administration.” O ponto fulcral é o respeito pela sensibilidade do cidadão e qualquer solicitação que lhe seja

feita só favorece a legitimidade das acções governativas, seja em Macau, seja em Hong Kong, seja no Brasil ou seja em Portugal. “Com a elevação do grau de envolvimento, o cidadão compreenderá melhor o funcionamento do Governo”, justificou Yan Haina na sua tese.

outro lado Yan Haina acredita que “a simples tomada de satisfação dos clientes como princípio da avaliação do desempenho dos funcionários” é um princípio que não pode, nem deve ser aplicado a todas as situações, sob pena de “confusão de clientes e executados”.

OS PRÓS E CONTRAS DA INCLUSÃO

A CRIAÇÃO DE UM REGIME REFORMISTA

A inclusão do cidadão como notador na avaliação do desempenho dos funcionários públicos, condicionada pelo próprio, depende de diversos factores. Assim, a balança terá de ter em conta o peso do “baixo nível de cultura e conhecimento do cidadão”, bem como a sua cultura política tradicional e domínio ou não das informações necessárias para o exercício dessa avaliação. Claro está que a resistência dos funcionários públicos poderá ser outro entrave ao envolvimento do cidadão. A máquina da Administração Pública é pesada e burocrática mas está oleada, para o bem e para o mal. Admitir um envolvimento por parte da população vai de encontra às ideias pré-estabelecidas daquilo que é a especificidade e funcionamento da Administração. “Haverão sempre choques de ideias porque o funcionamento da Administração assenta nos usos e costumes, na autoridade hierárquica, na especialidade e na não personificação”, afirmou a académica. Outro ponto a rever prende-se com o valor do envolvimento do cidadão. Para Yan Haina, a participação do cidadão tem os seus custos: “Caso existam defeitos no esboço da instituição, o processo complexo do envolvimento do público pode gastar muitos recursos dos organismos”, referiu fazendo ponte com um exemplo citado pelos académicos Irvin e Stansbury em 2004. Em concreto, os problemas que ocorrerão com maior facilidade na prática do envolvimento dos cidadão prendem-se com a “ampliação cega do âmbito da participação e a falta de ponderação rigorosa em seleccionar carreiras e cargos aos quais se aplicam a apreciação”, por

Já no tempo da Administração Portuguesa se procedeu à revisão e alteração global do regime de todas as carreiras, com regulação efectiva da função pública. O Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública de Macau, vulgarmente conhecido por ETAPM, sempre consagrou, nos artigos 161.º a 173.º, aquilo que se chama de “regime de classificação de serviço”. O regime de classificação de serviço fornece fundamento para avaliar de modo objectivo o exercício das funções dos funcionários e para a sua gestão segundo critérios científicos. Posto isto, “sentir o povo” é um dos objectivos das LAG e da reforma do Governo na RAEM. Depois de 1999, o Executivo dedicou-se ao aperfeiçoamento do mecanismo de consulta pública – vulgarmente conhecido por auscultações -, destinado a incentivar a participação da população naquilo que são as tomadas de decisão. Edmund Ho, o primeiro Chefe do Executivo depois da transferência de soberania, sublinhou na altura da sua governação que “o desenvolvimento sustentável de Macau dependerá de uma participação da população nos assuntos da RAEM”. Notou-se logo ali um alargamento dos canais de consulta pública, coisa que Fernando Chui Sai On, o Chefe do Executivo actual, continuou a praticar. Seja como for, Yan Haina conclui na sua investigação que a “sociedade civil não se forma num só dia e os impedimentos institucionais e culturais que a participação do cidadão na avaliação do desempenho dos funcionários públicos está a enfrentar subsistirão num espaço temporal prolongado”.


HK ACOLHE ENCONTRO ANUAL PARA PROMOÇÃO DE TURISMO HK-MACAU

No dia 25 do corrente mês ,o director da Direcção dos Serviços de Turismo, João Manuel Antunes, acompanhado de dois subdirectores, chefias e representantes da DST no exterior, deslocaram-se para Hong Kong para uma reunião com a Administração do turismo de Hong Kong(HKTB). Durante a reunião o director da DST enfatizou a importância das relações interpessoais na industria turística, sobretudo na área do planeamento e a importância do encontro. Ainda a HKTB e a DST apresentaram as respectivas situações do mercado, estratégias de desenvolvimento e novos produtos. Essa foi a quarta edição do evento desde a primeira realizada em Macau, em 2008.

TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

5

APOMAC | Francisco Manhão saiu optimista da reunião com Chui Sai On

Francisco Manhão admite que não saíram confirmações da reunião com Chui Sai On mas confessa que o encontro deu “muita esperança” à APOMAC e mostrou preocupação com os idosos

ANTÓNIO FALCÃO | BLOOMLAND.CN

“Governo está de facto preocupado”

Filipa Queiroz

filipa.queiroz@hojemacau.com.mo

O

S dirigentes da Associação dos Aposentados, Reformados e Pensionistas de Macau (APOMAC) reuniram-se recentemente com Chui Sai On. Francisco Manhão e Jorge Fão conversaram à porta fechada a convite do Chefe do Executivo e saíram satisfeitos com o que ouviram, apesar de não ter sido confirmado nenhum dos seus apelos. “O encontro foi para nós termos a oportunidade de apresentarmos os nossos projectos e, ao mesmo tempo, fazer ver ao Governo que a inflação aumentou

e é uma grande preocupação no que toca à terceira idade”, contou Francisco Manhão ao Hoje Macau. O aumento das pensões de velhice foi um dos pontos fortes da conversa. O presidente da APOMAC diz que pediu a Chui Sai

On que aumentasse as pensões. O presidente já tinha demonstrado publicamente o seu descontentamento em relação à subida de 1,700 para 2,000 patacas mensais, anunciada no início de Abril. Para Manhão a pensão devia chegar

às 3,000 patacas, e não é a única medida a precisar de ajustes. ”Falámos sobre o subsídio de residência que, do nosso ponto de vista, devia abranger os aposentados de Macau que transferiram as suas pensões para a Caixa

Geral de Depósitos”, explicou o presidente. “Nós pedimos um parecer à Direcção dos Serviços de Administração e Função Pública e eles disseram que nós tínhamos esse direito, porque há uma disposição legal anterior à transição que dizia que os nossos direitos e benefícios eram mantidos depois de 1999. Foi isso que nos fez avançar com este pedido”, justificou. Manhão considera que “se a própria direcção diz que sim” será não só “possível” como “justo” que aconteça. Francisco Manhão aproveitou também para reiterar o pedido de um espaço maior para albergar as instalações da APOMAC, por forma a permitir alargar o programa de actividades e o número de sócios. Há cerca de 100 em lista de espera. No final, o saldo da reunião foi “bastante positivo”. “Agora ficamos a aguardar a oportunidade. Não deram nenhuma confirmação mas eu penso que, como costumamos dizer, o Governo é uma “pessoa de bem” por isso temos esperança de ver isto concretizado”, atira Francisco Manhão. “O encontro deu-nos muita esperança de que o Governo está de facto atento a estas situações e preocupado com a terceira idade. Ficámos contentes.”

AU KAM SAN CRITICA LEVIANDADE NA ACTUAÇÃO DO GOVERNO COM PREJUÍZO PARA O POVO

Inflação é coisa mesmo séria Virginia Leung

Virginia.leung@hojemacau.com.mo

C

OM a inflação a devorar o poder de compra dos cidadãos, o Governo viu-se obrigado a acompanhar de perto o evoluir da situação. A maneira como o fez é que, para Au Kam San, deputado da Assembleia Legislativa (AL), tem deixado muito a desejar, sobretudo no que diz respeito à forma como alguns governantes estão a encarar o repto. Segundo o democrata, tarefas atribuídas directamente pelo Chefe do Executivo, Chui Sai On, terão sido tratadas com leviandade pelos seus secretários. Terá sido justamente com

vista a fazer face à inflação que Chui Sai On indigitou o secretário para a Economia e Finanças, Francis Tam, e a secretária para a Administração e Justiça, Florinda Chan, para que acompanhassem de perto as questões relacionadas com a matéria. No entanto, os dois secretários terão transferido a importante missão para o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) e para a Direcção dos Serviços de Economia (DSE), considerando assim cumpridas as instruções do líder do Executivo. Segundo Au Kam San, o IACM e a DSE estão a trabalhar sem obter resultados

e os dois secretários já nem sequer estão preocupados com o problema, pelo que as instruções de Chui, na opinião do deputado, ficaram por cumprir. Au questionou se o Governo tinha alguma ideia para combater o problema da inflação; porque é que Tam e Florinda passaram a importante tarefa para o IACM e a DSE sem prestarem o devido acompanhamento ao processo; e se os dois secretários queriam deixar as instruções de Chui “por cumprir”. A RAEM devia estar a lidar de forma efectiva com o problema da inflação além de tomar uma série de medidas

para atenuar os seus efeitos, desabafou Au Kam San, que viu assim razão para avançar com uma interpelação escrita, pedindo explicações ao IACM e à DSE sobre a ineficácia das medidas até agora tomadas e questionando quais seriam os próximos passos que estes órgãos se estavam a preparar para dar. O parlamentar reforçou ainda a crítica inicial: quando Chui Sai On designou os dois secretários para acompanhar a situação, estes ficaram de braços cruzados e sacudiram a água do capote para cima do IACM e da DSE, livrando-se assim da responsabilidade de cumprir a missão.


TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

6

SOCIEDADE

Imigrantes furiosos com Governo por não conseguirem trazer filhos para Macau

Queremos as nossas crianças Virginia Leung

Virginia.leung@hojemacau.com.mo

O

S imigrantes que têm filhos a viver fora de Macau querem que o Governo autorize de uma vez por todas a chamada “reunião familiar”, para que possam trazer os seus rebentos para morarem com eles. Com um encontro marcado entre a associação que os representa e responsáveis dos Serviços de Identificação, no China Plaza, cerca de duas centenas de pessoas se juntaram à frente do local para fazer pressão. Os ânimos exaltaram-se e a polícia chegou a ser enviada para manter a ordem.

A legislação actual autoriza que os pais que residam em Macau possam trazer os filhos para viver com eles, mas só até aos 14 anos. Essa limitação etária é considerada injusta pelos membros da Federação de Macau para a Reunião Familiar, que se deslocaram ontem ao China Plaza para se encontrarem com um dos chefes de departamento da Direcção dos Serviços de Identificação (DSI) e tentarem fazer valer as suas exigências. Mais de 200 pessoas indignadas com as actuais restrições à reunião familiar juntaram-se nas imediações do edifício para expressar a sua revolta, o que obrigou as autoridades a

reforçar o policiamento para não permitir que a situação fugisse ao controlo e pusesse em causa a segurança. De acordo com a organi-

zação que luta pela reunião familiar, existem mais de duas mil crianças com idade a mais (ou seja, mais de 14 anos) separadas dos seus

pais pela legislação local, sendo que mais de mil famílias apresentaram pedidos para poderem trazer para Macau os seus filhos. Os

PUB

ANÚNCIO

HM-1ª Vez 28-06-2011 Execução Sumária de Sentença

n.º

CV2-06-0060-CAO-A

2º Juízo Cível

Exequente: Lau Sio Hei, de sexo masculino, residente em Macau, na Rua de Cantão, Edifício I On, 25º andar C. Executada: Companhia de Importação e Exportação Kwong Lam Limitada, com última sede conhecida em Macau, na Rua de Xangai, Edifício da Associação Comercial de Macau, 10º andar B-D. Nos autos supra identificados, foi designado o dia 19 de Julho de 2011, pelas 09:30 horas, neste Tribunal, para a venda por meio de propostas em carta fechada, o bem penhorado abaixo identificado. Imóvel penhorado Denominação: 2/99 da fracção autónoma, designada por “FR/C” do rés-dochão, e correspondentes aos lugares de estacionamento numerados 21 e 22 do primeiro andar do prédio em questão. Situação: em Macau, na Rua de Xangai, com entrada pelos n.os 112-A a 136. Fim: Para estacionamento. Número de matriz: 71481. Número de descrição na Conservatória do Registo Predial: 22459 a fls. 15 do Livro B31K. O valor da base da venda: MOP$168.000,00 (Cento e sessenta e oito mil patacas), correspondendo a 70% do valor matricial do imóvel. Os preços das propostas devem ser superior ao valor da base da venda acima indicado. Os interessados na compra devem entregar a sua proposta em carta fechada, com indicação nos envelopes das propostas, a seguinte expressão “proposta em carta fechada”, “2º Juízo Cível” e o “Processo Número: CV2-06-0060-CAO-A”, na Secção Central deste Tribunal, até o dia 18 de Julho de 2011, até 17:45 horas, podendo os proponentes assistir ao acto da abertura das propostas. É fiel depositária a Srª. CHONG CHOI WAN, residente em Macau, San Hao Ngon, na Rua de Pequim, nº 36, edf. I Chan Kok, 8º andar A, que está obrigada, durante o prazo do edital e anúncio, a mostrar o bem imóvel a quem pretenda examiná-lo, podendo fixar as horas em que, durante o dia, facultará a inspecção. Quaisquer titulares de direito de preferência na alienação do imóvel supra referidos, podem, querendo, exercerem o seu direito no próprio acto da abertura das propostas, se alguma proposta for aceite, nos termos do artº 787º do C.P.C.M.. Macau, aos 16 de Junho de 2011

PUBLICIDADE “OBSCENA POLUI CABEÇA DOS JOVENS”

O perigo da imitação S

ÃO pequeninas e coloridas, com fotos de lindas meninas em biquíni ou roupa interior, e estão espalhadas por toda a parte. Quem nunca viu pelas ruas de Macau estas folhinhas de publicidade a serviços de prostituição? Vários moradores dos Novos Aterros do Porto Exterior (NAPE), preocupados com os efeitos que as mensagens desses anúncios possam ter nos mais jovens, fizeram chegar os seus temores ao deputado Mak Soi Kun, que apresentou uma interpelação escrita sobre a questão na Assembleia Legislativa (AL). Os panfletos, considerados obscenos pelos queixosos, estão a inundar as ruas e, na sua maioria, usam fotos de raparigas “sexy” cobertas com palavras indecentes para, supostamente, atrair clientes. Mak Soi Kun sublinhou que alguns deles chegam mesmo a conter informação detalhada sobre contactos e preços para diferentes “serviços”, pelo que os moradores manifestaram preocupação com as possíveis consequências desse ambiente no desenvolvimento dos jovens.

Para Mak Soi Kun, existe o risco de que os folhetos das raparigas apetitosas possam facilmente tornar-se alvo de aprendizagem e imitação e induzir os jovens a embarcarem em comportamentos inapropriados. Por outro lado, é notório o relaxar do acompanhamento do desenvolvimento das crianças, motivado pela vulgarização dos agregados familiares em que tanto o pai como a mãe passam o dia a trabalhar, consequência do rápido crescimento da economia. Na sua interpelação, Mak Soi Kun questiona se o Governo não teria a responsabilidade de inspeccionar os folhetos “obscenos” que, segundo os moradores, estão a inundar as ruas. Também pergunta se o Governo concorda que esse material publicitário pode ter um impacte negativo no desenvolvimento juvenil e se, partindo desse princípio, consideraria um reforço na fiscalização. O deputado enfatiza que o Governo deveria estar mais preocupado com o ambiente em que crescem os jovens e com a sua educação sexual. - V.L.

apelos são fortes para que o Governo os ajude a resolver o problema do excesso de idade que impede os seus filhos de se qualificarem para a vinda para Macau. “Ao princípio, o Governo prometeu-nos uma reunião com o director da DSI, mas depois mandaram-nos o chefe de departamento para se encontrar connosco”, queixou-se Lei Iok Lan, encarregada da Federação para a Reunião Familiar. “Não percebo porque é que os responsáveis do Governo tem medo de se encontrarem com os pais requerentes”, desabafou. O chefe de departamento terá ouvido os seus apelos e prometeu que os iria encaminhar para o Governo. Mas Lei Iok Lan afirma que não está a ser dada uma resposta directa às questões colocadas pelo que a atitude da DSI não é satisfatória. De acordo com a organização que representa os pais, foram já enviadas ao Executivo inúmeras cartas a solicitar reuniões com representantes do Governo, mas que estes não se querem encontrar com eles e que, por isso, disseram para que se dirigissem à DSI. Uma petição foi entregue no dia 19 de Maio ao Gabinete do Chefe do Executivo (GCE), que se comprometeu a analisar a matéria, mas sem fornecer qualquer informação detalhada de como efectuar o acompanhamento dos casos. A federação (ainda em processo de registo enquanto associação) lembra que se tem encontrado praticamente todas as semanas com deputados da Assembleia Legislativa (AL), tendo já explicado a sua luta a Chan Meng Kam e José Pereira Coutinho, entre outros. “Não estamos satisfeitos com a resposta desta vez, mas pelo menos o Governo mostrou alguma sinceridade”, referiu Lei Iok Lan, adiantando que, caso volte a não haver resposta por parte da DSI, o próximo passo será voltar a “chatear” o GCE.


NOVO HORÁRIO E TARIFAS COM A INTRODUÇÃO DO NOVO FERRY

Terá inicio a partir do dia 1 de Julho do corrente ano, o primeiro novo serviço da ferry. As rotas dos serviços da ferry serão entre o central-cheung Chau assim como entre ilhas( Peng Chau, Mui Wo, Chi Ma Wan e Cheung Chau) de acordo com a nova licença. Os novos horários e as novas tarifas para o central-cheung chau serão aplicadas juntamente com o novo sistema de tarifas que serão introduzidas para os serviços da ferry entre ilhas. Para canalizar o fluxo de passageiros durante o pico durante a noite a ferry funcionara de segunda a domingo(excepto nos feriados), a navegação da ferry regular partirá do central para Cheang Chau ás 19h15 e a navegação da ferry ordinário as 19h30 na central será mudado para pratida as 19h40.

TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

7

Metro ligeiro | Trabalhadores do território formados por empresa de Hong Kong

Traçado de experiência para Macau Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

F

OI ontem formalizada a cooperação entre Macau e Hong para a formação de profissionais para o novo sistema de metro ligeiro, a ser implementado no território em menos de três anos. A Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL) e a MTR Corporation Limited, empresa responsável pela gestão e operação do metro da vizinha RAEHK, assinaram um memorando de entendimento onde ficou acordada a formação de funcionários para as áreas de administração, técnicas, manutenção e funcionamento do metro pela empresa de Hong Kong. Sem quaisquer dados sobre custos, número de alunos ou datas previstas para o início dos cursos, Shuen Ka Hung, director da DSAL, defende que este é apenas o primeiro passo para o plano de formação e que a entidade está ainda “a negociar com os serviços das obras públicas

da RAEM acerca da natureza e do conteúdo do concurso e na assistência do emprego dos formandos”. O responsável afirma que o papel da DSAL é apenas o de servir como “plataforma” para a organização de cursos e que, só depois de entrar em diálogo com a MTR e com os serviços públicos do território, se podem saber a quantidade e o tipo de funcionários necessários para satisfazer as necessidades de funcionamento do novo meio de transporte. Shuen Ka Hung acredita que a MTR não vai “focar-se em custos muito elevados”. É a empresa de Hong Kong quem vai definir conteúdos e áreas a leccionar, pontos fulcrais para saber custos, mas o director da DSAL salienta que estes “não vão ser muito altos”, até porque o dinheiro que vai sair dos cofres do Governo servirá maioritariamente para subsidiar os transportes e a residência de eventuais formadores que se desloquem de Hong Kong para Macau. “Não há custos certos, mas

serão decerto razoáveis”, diz Shuen Ka Hung. Os cursos são apenas dirigidos a residentes da RAEM e não vai ser cobrada qualquer propina, tendo os formandos apenas que pagar as despesas do material didáctico. “Numa primeira fase pretendemos organizar um curso de formação sobre conhecimentos gerais dos transportes públicos, pelo que nessa altura iremos convidar os formadores de Hong Kong para virem leccionar a Macau”, avança o responsável pela DSAL. Sem pressa, até porque

Crimes sexuais intoleráveis Virginia.leung@hojemacau.com.mo

O

caso recente de um estudante alegadamente vítima de agressão sexual por parte de um assistente social está a ser investigado judicialmente, mas não deixou indiferente o Instituto de Acção Social (IAS), que manifestou a intenção de fazer os possíveis para evitar que casos semelhantes se repitam no futuro, nomeadamente através do reforço dos princípios éticos das novas gerações de assistentes sociais. O IAS comprometeu-se a tomar as devidas medidas para lidar com a situação, de acordo com o presidente do organismo, Iong Kong Io. O instituto, assegurou, sempre funcionou de acordo com os princípios gerais adequados para regular uma conduta íntegra e eticamente inatacável dos assistentes sociais. O IAS, garantiu o

dos acordos básicos mais importantes na área dos transportes públicos de Macau”. Desde 2009 que a MTR tem cooperado com a DSAL na organização de formação de recursos humanos e esta empresa foi inclusive uma das entidades que ofereceu vagas de estágio para os alunos do território graduados no ensino superior. A MTR Corporation conta já com 30 anos de experiência no planeamento de instalações e funcionamento do sistema de metro ligeiro de várias cidades do interior da China, Pequim e Londres, entre outras cerca de 40 regiões em todo o mundo.

AINDA HÁ TEMPO

IAS QUER GARANTIR ÉTICA DOS ASSISTENTES SOCIAIS

Virginia Leung

“há tempo suficiente para formar mão de obra que chegue para o serviço do metro”, Shuen Ka Hung adiantou que as próximas duas semanas vão ser de diálogo e negociações para que se respondam às questões ainda sem dados concretos.

No entanto, o director da DSAL não põe de parte a possibilidade de formar uma equipa de pessoal que possa dar formação no território de forma fixa. “Gostávamos de ter uma equipa de formadores aqui em Macau, de forma a minimizar os custos da formação”, disse acrescentando que “vai ser ponderada a possibilidade de um estágio de formandos na MTR”. William Chan, director dos recursos humanos da MTR, salientou que a empresa tem uma vasta experiência na área do desenvolvimento, gestão e formação de pessoal do metro. O responsável caracteriza este como “um

responsável, vai reforçar continuamente os trabalhos relacionados com essa matéria no futuro. Após o incidente, referiu o Iong Kong Io, o IAS prestou algum serviço de apoio emocional à vítima (um rapaz de 19 anos) e à sua família. O responsável garantiu que os futuros assistentes sociais seriam todos contratados tendo presente a legislação relevante do “Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública de Macau” e directivas internas para exigir aos novos “recrutas” uma conduta obrigatoriamente honesta e dedicada que cumpra os deveres e respeite a ética. Iong sublinhou que o IAS iria prestar formação específica aos novos candidatos e à equipa actual, caso necessário, e indicou que o sistema de certificação de assistentes sociais iria passar a incluir questões éticas e códigos sociais assim que a legislação pertinente fosse estabelecida.

PUB

ANÚNCIO ASSUNTO: ESTABELECIMENTO DA OBRIGATORIEDADE DE PRESTAÇÃO DE EXAME PARA OS MEDIADORES DE SEGUROS QUE VENDAM SEGUROS LIGADOS A FUNDOS DE INVESTIMENTO (“INVESTMENT LINKED LONG TERM INSURANCE”) A AMCM informa o público em geram e os mediadores de seguros do ramo vida em particular que, a partir do dia 1 de Julho de 2011, ao abrigo do Aviso n.º 007/2011-AMCM, de 27 de Maio, passa a ser obrigatório a aprovação em exame para os mediadores de seguros do ramo vida que queiram vender seguros ligados a fundos de investimento (“Investment-Linked Long Term Insurance” (IL)). Relativamente aos mediadores de seguros do ramo vida já autorizados ou que o sejam até ao dia 30 de Junho de 2011, é concedido um período de transição até 30 de Junho de 2013 para a obtenção de aprovação no exame anteriormente referido, caso queiram continuar a efectuar a venda dos seguros em apreço. De acordo com o previsto no Aviso n.º 008/2011-AMCM, de 2 do corrente, é permitido a dispensa da prestação da prova supramencionada desde que o requerente seja detentor do grau de aproveitamento emitido por entidades indicadas nesse aviso. Os avisos números 007/2011-AMCM e 008/2011-AMCM estão publicados no Boletim Oficial, II.ª série, n.º 24, de 15 de Junho. Autoridade Monetária de Macau, aos 16 de Junho de 2011. Pel’O Conselho de Administração: O Presidente do Conselho de Administração, Anselmo Teng. O Administrador, António José Félix Pontes.


vida

TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

8

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

O

deputado Pereira Coutinho quer saber os motivos do atraso e quanto mais tempo será necessário para que a “Lei da Posse dos Animais” seja apresentado na Assembleia Legislativa. Em interpelação escrita, o também presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública (ATFPM) relembra o Governo que desde 2007 ainda se espera a

A ÚNICA CRIA DE LINCE-IBÉRICO DE SIL

Chamava-se Hydra e era o único lince-ibérico nascido em cativeiro em Portugal. Acabou de vida, quando lhe foi detectado um peso inferior ao que seria normal para a idade e u semanas depois, do direito “sem que se tenha observado algum acidente ou comportam anormais”, acabando por morrer na sequência de uma paragem cardio-respiratória. Este

Pereira Coutinho intercede pela protecção dos animais

E essa lei quando sai? regulamentação que proteja os animais. De acordo com o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), escreve Coutinho, o projecto já esteve em consulta pública há quatro anos e mencionou ainda que “foi prometido” o

seu encaminhamento rápido para o processo legislativo. “Acontece que desde 2007 até a presente data já passaram quase quatro anos e o projecto de está no limbo e não dá sinais de vida”, salienta o deputado. José Pereira Coutinho diz que a protecção dos animais

do território “se encontra manifestamente insuficiente há mais de uma década” e refere a falta de garantias para o bem-estar animal, a ausência de protecção adequada de animais em vias de extinção e domésticos. “Durante muitos anos o

IACM, quer por acções quer por omissões, quase nunca mais quis saber das ocorrências diárias de violações contra os direitos básicos dos animais, muitos deles cometidos num ambiente de quase total crueldade e impunidade e muitas dessas

crueldades sido amplamente noticiadas nos meios de comunicação locais”, refere Pereira Coutinho. Os “poucos” diplomas legais que existem para salvaguardar os direitos dos animais datam 1954 e 1974, refere Coutinho, apenas dizem respeito aos comportamentos de quem tem animais. Em Agosto de 2010, o presidente substituto do IACM disse ao deputado que a entidade tinha elaborado em 2007 o projecto de lei da Posse dos Animais, que abarca animais

MARCHA E RECOLHA DE ASSINATURAS PARA CONTER MAUS

Pelos melhores amigos do N

ESTE momento continuam a não existir no território quaisquer leis que protejam os animais de abusos, maus-tratos, abandono e crueldade. Por isso mesmo, a Associação de Protecção aos Animais Abandonados (APAA) e a Meow Space deram início a um movimento cívico que visa unir os cidadãos da RAEM numa luta pacífica a favor do enquadramento legal da condição dos animais de Macau. Em 2008 foi já efectuada uma marcha semelhante e entregue uma petição com cerca de 3000 assinaturas ao Governo. Mas passados três anos a situação está na mesma e esta acção não surtiu qualquer resposta da Administração. Nem as associações nem cidadãos que se juntam à causa querem aguardar mais tempo por essas leis e

uniram-se para uma nova caminhada que não visa só os animais mas a “criação de uma sociedade melhor e mais justa”, salienta o comunicado das entidades organizadoras. A partir de Julho serão recolhidas assinaturas, através da colocação de pequenos postos para o efeito em diversas lojas de animais, clínicas veterinárias, livrarias ou cafés e espaços culturais e associativos. Toda a informação pode ser encontrada na página do Facebook criada para este evento: http://www. facebook.com/caw.mo2011. A recolha das assinaturas vai terminar no dia 4 de Dezembro deste ano, data que marca a nova caminhada. Intitulada “Vamos Marchar Juntos pelos Animais de Macau”, a caminhada vai entregar mais uma petição ao Chefe

do Ex nizado o mai atravé bem c mostr pleme de Ma diaria aband anima cação de reg anima civil e de raiv nas fro Re entre o mais s contra


LVES MORREU AOS TRÊS MESES

u por morrer a 9 de Junho, quando tinha três meses, depois de uma paragem cardíaca. Os problemas parecem ter começado com pouco mais de um mês uma ferida no pescoço “provavelmente provocada pelo transporte pela mãe”. Passado pouco tempo a cria fez uma fractura do fémur esquerdo e, algumas mento estranho”. Os técnicos do centro falam de uma deficiência nutricional com distúrbio do metabolismo do cálcio. Hydra “começou a apresentar posturas e ano, nasceram nos centros de reprodução ibéricos 40 crias mas apenas sobreviveram 24. Em Silves nasceram cinco mas nenhuma conseguiu sobreviver.

TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

9

CONSTRUÇÃO DE CENTRAIS NUCLEARES NA CHINA SÓ RETOMADA EM 2012

Mas a ideia persiste A

concessão de autorizações para a construção de novas centrais nucleares na China, interrompida desde o acidente de Março na central japonesa de Fukushima, vai ser retomada em meados de 2012, revelou um perito da associação nacional do sector. De acordo com Zheng Yuhui, director do centro de investigação da Associação de Energia Nuclear da China, citado pelo China Daily, as previsões mais “optimistas”

de estimação, competição, animais económicos, para experiências e selvagens, regulamenta os princípios gerais e as responsabilidades que há necessidade de cumprir para a posse de animais e prevê as condições especiais para a posse de certo tipo de animais. O projecto não chegou, contudo, à AL para ser votado e aprovado. A interpelação de Pereira Coutinho surge numa altura em que um movimento cívico vai marchar pelos direitos dos animais de Macau.

TRATOS AOS ANIMAIS

o homem

xecutivo. As associações orgaoras pretendem, assim, juntar or número de cidadãos, tanto és da recolha das assinaturas, como para que a caminhada re o quão necessária é a a imentação desta lei na sociedade acau, onde continuam a surgir amente excessivos casos de dono, crueldade, consumo de ais protegidos, falta de qualifidos médicos veterinários, falta gulamentação para o uso de ais em estaleiros de construção o risco premente de introdução va através da fraca fiscalização onteiras terrestres com a China. eivindica-se sobretudo, mas outras medidas, a penalização séria para actos de crueldade a animais.

assinalam que os novos projectos de energia nuclear serão retomados dentro de um ano ou dois, o mais tardar. O mesmo responsável acrescentou que, apesar das medidas de precaução tomadas após o acidente de Fukushima, a aposta da China na energia atómica não sofreu alterações embora seja necessário “controlar o ritmo de desenvolvimento e garantir a segurança dos projectos”.

Planeta em números

75%

das áreas piscatórias mundiais já foram totalmente espoliadas dos seus cardumes

Click ecológico O PREÇO DO CRESCIMENTO ECONÓMICO NA CHINA • Um pescador segura a sua rede de pesca na foz de um rio em Wuhan, na província de Hubei. Mais de metade das cidades chinesas estão afectadas pelas chuvas ácidas e um sexto dos maiores rios estão tão poluídos que a água nem sequer pode ser utilizada para a agricultura, informou um responsável do Governo referindo-se ao preço ambiental do “boom” económico do país.

Foto: Darley Wong/Reuters


TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

10

O Governo de Hong Kong abandonou o projecto de abrir um museu no local onde morreu a estrela do Kung Fu devido às exigências do actual proprietário do edifício Filipa Queiroz

filipa.queiroz@hojemacau.com.mo

H

Á anos que os fãs de Bruce Lee em Hong Kong pedem uma homenagem oficial ao “Pequeno Dragão”, e o desejo esteve perto de ser realizado não fossem as exigências megalómanas do proprietário da antiga residência do mestre de artes marciais. Há três anos que o governo de Hong Kong discute a possibilidade de transformar a casa onde o actor viveu e morreu - hoje um motel chamado Hotel Romance - num museu, mas não há meio de conseguir chegar a um acordo com Yu Pang-lin. No Domingo, as autoridades anunciaram que as negociações com o empresário ficaram sem efeito e o projecto não vai para a frente. “Apesar dos nossos esforços, somos incapazes de chegar a um consenso sobre o plano de restauração do edifício”, anunciou o governo através de um comunicado. Desapontado, o presidente do Clube Bruce Lee de Hong Kong, Wong Yiu-keung, confirmou à imprensa local que Yu fez “exigências absurdas”. O proprietário quer restaurar o prédio de dois andares e construir uma nova estrutura de 20 mil metros quadrados que abrigaria não só o museu como um arquivo, uma academia de artes marciais e um cinema. A proposta, cinco vezes maior do que a área actual

CULTURA Antiga casa de Bruce Lee vai continuar a ser motel

Museu Bruce Lee cancelado do edifício, foi rejeitada devido às características do terreno. “Foi um gesto tão generoso de doar a propriedade, mas só agora percebemos as verdadeiras intenções. Estamos muito desiludidos”, lamentou Wong à Associated Press.

O NINHO DO DRAGÃO

Ninguém diria, ao passar pelo número 41 da Cumberland Road em Kowloon, que o motel de dois andares que lá se encontra foi, em tempos, a morada do lendário Bruce Lee. Foi lá que a estrela das artes marciais passou os últimos meses de vida, antes da sua trágica morte há quase quatro décadas. No actual Hotel Romance os quartos alugados à hora estão forradas com imagens de mulheres seminuas, sem que conste qualquer referência àquele que é considerado um dos maiores

embaixadores do cinema de Hong Kong no mundo. Há três anos, o local transformou-se também em campo de batalha entre os fãs de Bruce Lee, o proprietário e o governo de Hong Kong. Tudo começou quando Yu Pang-lin, 86 anos e residente em Shenzhen, pouco tempo depois do terramoto em Sichuan, ter declarado a intenção de vender o edifício juntamente com três lotes vizinhos, de forma a canalizar os lucros para ajudar as vítimas da catástrofe. Perante a notícia, o Clube Bruce Lee não demorou para entrar em campo mobilizando milhares de fãs, através do Facebook, no sentido de convencer o governo a transformar o edifício num museu. O Executivo entrou em acção, a viúva Linda Lee Caldwell e a filha Shannon concordaram inclusive em doar objectos

Hotel Romance, antiga casa de Bruce Lee em Hong Kong

pessoais do actor para a instituição, e tudo parecia andar sobre rodas. Wong defendeu na época que o esforço para comemorar o actor tem sido muito pouco ao longo dos anos e que muitos turistas já tinham mostrado interesse em visitar a casa. “Tenho de lhes dizer para arranjarem um parceiro do sexo oposto para poderem entrar”, ironizou. Robert Lee, irmão mais novo da estrela de cinema, também se meteu ao barulho lançando críticas ao governo e culpando-o de deixar o actor cair no esquecimento.

A HISTÓRIA DO DRAGÃO

Bruce Lee nasceu no ano, no mês e na hora do dragão chinês, mas muito longe de casa. A mãe deu à luz em São Francisco, nos Estados Unidos, durante uma digressão da Ópera Chinesa onde trabalhava como

actriz juntamente como marido, Lee Hoi Chuen. A cidade norte-americana havia de lhe dar o nome, Lee Jun Fan, que em cantonês significa “Fortalecer São Francisco”, e a enfermeira ocupou-se de lhe fazer o baptismo ocidental chamando-o de Bruce. Mais tarde o nome artístico viria a ser Lee Siu Lung, cantonês para “Lee Pequeno Dragão”. Além da herança artística, também foi o pai a introduzir Bruce Lee na prática das artes marciais, e mais tarde do boxe, que o jovem aprendiz praticava em todo o lado, inclusive na rua. Aos 18 anos uma zaragata com um elemento das Tríades “comprou-lhe” um bilhete de volta aos Estados Unidos com 100 dólares no bolso para fugir a retaliações. Começou a lavar pratos num restaurante e a ensinar Kunf Fu, e poucos anos depois estaria a estudar Filosofia na Universidade de Washington e a abrir a sua própria escola de artes marciais com um amigo. Foi lá que acabou por ser descoberto por Hollywood e pela indústria de cinema de Hong Kong. O resto é história. O protagonista do mítico filme «O Dragão Ataca» morreu aos 32 anos em Hong Kong, a 20 de Julho de 1973, vítima de um edema cerebral provocado pela ingestão de um analgésico. O governo de Hong Kong diz que os cerca de 100 artefactos recolhidos até agora para o suposto museu vão ser expostos numa mostra no Hong Kong Heritage Museum, com inauguração prevista para o final de 2012. A filha do actor, Shannon, também planeia abrir um museu dedicado ao pai em Seattle, onde Lee estudou e ensinou artes marciais. * Com agências


FILME “O NOSSO AMOR DE ONTEM” NA CASA GARDEN

É exibido amanhã no ciclo “Amores sublimes”, às 20 horas, o filme de Sidney Pollack “O Nosso Amor de Ontem” (“The Way We Were“ no título original). Com Robert Redford e Barbra Streisand nos principais papéis, a fita de 1973 conta a história de amor de uma judia activista e um jovem escritor protestante, que começa nos anos trinta e termina numa campanha de distribuição de panfletos contra a bomba atómica em Nova Iorque, com a segunda guerra mundial e a era McCarthy pelo meio. É o 10º filme do ciclo que começou no dia 24 de Maio. Até 8 de Julho serão apresentados “As Pontes de Madison County” (1995), de Clint Eastwood, “Debaixo do Espinheiro” (2010), de Zang Yimou e “Paris,Texas” (1984) de Wim Wenders.

TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

11

REALIZADOR DE “TITANIC” DESTACADO PELO NATIONAL GEOGRAPHIC

FATO DO “REI DA POP” VENDIDO POR 14 MILHÕES

Cameron, o explorador

Jackson post-mortem

James Cameron vai viajar até às profundezas da Fossa das Marianas, no Oceano Pacífico

O

oscarizado realizador norte-americano James Cameron foi nomeado “explorador-em-residência” pela National Geographic. “Não mereço”, disse o realizador ao The Washington Post. “Toda a gente me vê como um tipo de Hollywood, não da forma como eu me vejo. Quando era adolescente, nos anos 60, os meus heróis eram exploradores”, continuou. Aos 56 anos, o realizador de “Titanic” e “Avatar” disse à comunicação social que juntar-se à curta lista de 14 eleitos pela PUB

National Geographic para partir numa missão de exploração científica “é tão extraordinário como ganhar um Óscar”. A lista inclui alguns dos maiores exploradores e cientistas do mundo, como Dian Fossey e Jacques-Yves Cousteau. Na sua missão, Cameron vai pilotar um submarino para uma só pessoa e descer 11 mil metros abaixo do nível do mar para conhecer uma parte do Oceano Pacífico raramente vista. O realizador disse à AFP que quando era adolescente não podia imaginar “nada melhor para fazer do que do que ser um explorador dos oceanos”, admitindo que realizou “Titanic” porque lhe deu a oportunidade de mergulhar no local onde o transatlântico naufragou. Agora o realizador está a ajudar a construir um mini-submarino que descerá à Fossa

das Marianas, considerada a zona mais profunda dos oceanos, localizada na fronteira convergente entre as placas tectónicas do Pacífico e das Filipinas. “O nosso objectivo é estar no fundo em menos de uma hora para que possamos passar seis ou sete horas a fazer ciência - a tirar fotografias, recolher amostras dos corais e descobrir novas espécies”, disse Cameron, nomeado explorador-em-residência a par com o ecologista marinho Enric Sala. A National Geographic Society foi fundada nos Estados Unidos em 1888 por 33 homens interessados em divulgar e melhorar o conhecimento geral da geografia e do mundo. Para isso realiza há décadas viagens de exploração e publica mensalmente a célebre revista “National Geographic”.

A

roupa preta e vermelha usada por Michael Jackson no videoclip “Thriller” foi vendida por 14 milhões de patacas num leilão organizado na Califórnia, por ocasião do segundo aniversário da morte do cantor. O fato do “rei da pop”, comprado por um anónimo, é descrito pela organização do leilão de Beverly Hills, a casa de leilões Julien Auctions, como “uma das roupas mais célebres do século XX”. De acordo com a casa de leilões, a roupa estava avaliada entre os 1 e 3 milhões de patacas antes da venda. Parte das receitas reverterá a favor da Shambala Preserve, entidade que

acolhe o “Thriller” e “Sabu”, os dois tigres de Bengala propriedade do cantor. Dois anos depois da sua morte, as condições obscuras da morte de Michael Jackson continuam a alimentar teorias da conspiração e batalhas judiciais. O médico pessoal da estrela, Conrad Murray, é acusado de homicídio involuntário por ter administrado ao cantor o anestesiante propofol, de que viria a falecer. Por sua vez, os advogados de Conrad Murray apontam a tese de suicídio. O médico reconheceu ter administrado o medicamento ao cantor a pedido deste, que alegadamente o utilizava como sonífero. Já LaToya Jackson, irmã do cantor conhecida pela sua exuberância, defende a teoria de assassinato e, num livro publicado há poucos dias, sob o título “Starting Over” (“Começar de Novo”), diz que o doutor Murray “é apenas um bode expiatório”.


TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

12 Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

J

ULHO é um bom mês para se ser malaio e para se gostar de futebol. A capital da Malásia, Kuala Lumpur, recebe num período de apenas nove dias três dos principais colossos do futebol inglês, ao servir de anfitriã a outros tantos encontros de pré-época do Arsenal, do Liverpool e do Chelsea. André Villas-Boas cumpre no estádio Bukit Jalil o seu terceiro encontro no banco da formação de Stamford Bridge. Depois de disputar amigáveis com os holandeses do Vitesse e com os ingleses do Portsmouth, o antigo treinador do Futebol Clube do Porto vai orientar o conjunto londrino frente a uma selecção com a nata dos jogadores que actuam na Malásia. O embate está agendado para o dia 21 de Julho e pauta o arranque da digressão asiática do Chelsea, três anos depois do clube do magnata russo Roman Abramovich ter efectuado o seu último périplo pelo mais vasto continente do planeta. Para os adversários do onze inglês, a recepção a Villas-Boas e companhia pauta o adeus a uma quinzena louca que lhes oferece a possibilidade de esgrimir argumentos com jogadores da craveira de Raul Meireles, John Terry, Robin Van Persie, Frank Lampard, o uruguaio Luis Suarez ou o marroquino Marouane Chamakh. O Arsenal, que joga em Kuala Lumpur a 13 de Julho, é o primeiro dos colossos da Premiere League a entrar em acção. A formação orientada por Arséne Wenger já não efectuava uma digressão pela Ásia há mais de uma década e o descuido pode ter custado caro à ambição dos responsáveis pelo conjunto arsenalista. Dos quatro grandes de Inglaterra – Manchester United, Chelsea, Arsenal e Liverpool – os gunners são os que menos adeptos conseguem mobilizar no Extremo Oriente, de acordo com um estudo de mercado desenvolvido pela consultora chinesa HZ Research. O périplo asiático da formação de Ashburton Grove procura corrigir o défice de atenção dado pelo Arsenal a esta zona do planeta. Três dias depois de jogar em Kuala Lumpur, a formação orientada por Arséne Wenger volta a entrar em campo, mas desta feita no norte da República Popular da China. O conjunto londrino disputa o segundo encontro da sua quinta digressão asiática frente ao Hangzhou Greentown FC, equipa que terminou a última edição da Super Liga Chinesa na quarta posição da tabela.

DESPORTO Verão com jogos de futebol de encher o olho

Grandes da Europa jogam na Ásia

No mesmo dia em que o Arsenal procura dar sinais de grandeza nos estádios chineses, o Liverpool faz o mesmo na Malásia, depois de já ter jogado na China. O emblema de Anfield Road visita a vizinha cidade de Cantão a 13 de Julho, para um encontro particular frente

à formação do Guangdong Sunray Cave, décima primeira classificada na derradeira edição do principal certame futebolístico do Continente. A equipa de Raul Meireles viaja depois para Kuala Lumpur, encerrando na capital malaia a deslocação ao continente asiático. O melhor da voragem futebolística em que mergulha o Extremo Oriente e o Sudeste Asiático durante as semanas que se avizinham está, no entanto, reservado para o final de Julho e para o início de Agosto. Depois de jogar a 21 de Julho em Kuala Lumpur, o Chelsea disputa três dias depois, em Banguecoque, um novo frente-a-frente amistoso, antes de aterrar a 26 de Julho em Hong Kong. Durante os cinco dias que se seguem, a antiga colónia britânica acolhe aquele que é porventura o principal torneio de pré-época do continente asiático. Para além do Chelsea, a edição de 2011 do Barclay´s Asia Trophy traz à RAEHK as formações do Aston Villa e do Blackburn Rovers. As três equipas inglesas esgrimem argumentos com o Kitchee Football Club, formação que se sagrou em Maio último campeã de Hong Kong. Na estreia nos mares do Sul da China, a 27 de Julho, André Villas-Boas vai tentar atingir a final do torneio mas para tal tem que levar a melhor sobre o conjunto anfitrião. No mesmo dia, Aston Villa e Blackburn Rovers esgrimem argumentos por uma vaga no encontro decisivo da competição, uma partida que se disputa a 31 de Julho no Hong Kong Stadium. Para Agosto está reservado, porventura, o melhor da investida europeia pelos estádios da Ásia. Tido como um dos clubes que mais adeptos mobilizam por todo o mundo, o Real Madrid ruma à China nos primeiros dias de Agosto. José Mourinho e companhia estreiam-se na vizinha cidade continental de Cantão no dia 3, num embate frente à frágil formação do Guangzhou Evergrande. Os merengues viajam depois para Tianjin, no nordeste da China, onde defrontam a 6 de Agosto o segundo classificado da Super Liga Chinesa, o Tianjin Teda FC. No mesmo dia, a capital chinesa recebe pela segunda vez nos últimos três anos o encontro da Supertaça Italiana. AC Milan e Inter de Milão vão procurar conquistar no estádio

Roteiro para os incondicionais • HONG KONG 27 de Julho 27 de Julho 31 de Julho 31 de Julho

Chelsea – Kitchee (a) Aston Villa – Blackburn Rovers (b) Derrotado Jogo A – Derrotado Jogo B Vencedor do Jogo A – Vencedor do Jogo B

• REPÚBLICA POPULAR DA CHINA CANTÃO 13 de Julho Liverpool – Guangdong Sunray Cave 3 de Agosto Real Madrid – Guangzhou Evergrande HANGZHOU 16 de Julho

Arsenal – Hangzhou Greentown

TIANJIN 6 de Agosto

Real Madrid – Tianjin Teda

PEQUIM 6 de Agosto

Milan AC – Inter de Milão

• MALÁSIA KUALA LUMPUR 13 de Julho 16 de Julho 21 de Julho

Arsenal – Malaysia XI Liverpool – Malaysia XI Chelsea – Malaysia XI

• TAILÂNDIA BANGUECOQUE 24 de Julho

Chelsea – Thailand XI

Olímpico de Pequim o primeiro troféu da temporada, num desafio que encerra com classe o período da silly season do futebol europeu.

E ENTÃO MACAU?

A última ocasião em que o estádio da Taipa registou uma grande enchente foi a 26 de Julho de 2008, dia em que o principal recinto desportivo do território se engalanou para receber jogadores como Deco, John Terry, Florent Malouda, Petr Cech ou Shaun Wright Philips. Então orientado por Luis Felipe Scolari, o Chelsea esmagou a formação do Chengdu Blades por sete golos sem resposta, num encontro que pautou o adeus da RAEM à organização de grandes eventos desportivos, depois de ter recebido competições como os Jogos da Ásia Oriental ou os Jogos da Lusofonia e titãs como o Barcelona ou o Manchester United. Para o Verão de 2011 até chegou a estar prometida nova enchente. Há um ano, quando visitou Macau, Luis Filipe Vieira deixou aos adeptos encarnados a garantia de que o Sport Lisboa e Benfica faria um jogo em Macau no âmbito de uma eventual digressão pela República Popular da China. O facto da formação encarnada não ter conseguido revalidar o

título conquistado há dois anos terá sido uma das razões pelas quais a direcção do clube encarnado voltou atrás na decisão, pelo menos a título parcial: o Benfica de Pablo Aimar, Coentrão e Saviola pode não vir ao Império do Meio, mas o Benfica do futuro tem já viagem marcada para o Continente. Entre 31 de Julho e 6 de Agosto, os juniores do Benfica vão participar na Taça Weifang, uma competição organizada pelo Shandong Luneng, que conta com a participação de equipas como o Guadalajara Chivas, o Chunma Dragons ou a selecção chinesa de Sub-19. Se a presença do Benfica em Shandong é certa, a hipótese de uma vinda a Macau não está ainda completamente gorada. A direcção da Casa do Sport Lisboa e Benfica em Macau dirigiu um convite aos responsáveis pelas estratégias de formação do clube encarnado para a realização na RAEM de um encontro amigável. Lisboa ainda não se pronunciou a propósito de tal hipótese, mas Rui Cardoso acredita que a equipa ainda pode vir a jogar em Macau: “Não temos ainda uma resposta definitiva, mas há possibilidades fortes dos juniores cá virem jogar”, afirmou ao Hoje Macau o técnico do Benfica de Macau.


[f]utilidades Cineteatro | PUB

[ ] Cinema

TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

13

SALA 2

SUPER 8 [C] Um filme de: J. J. Abrams Com: Elle Fanning, Kyle Chandler, Ron Eldard 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

SALA 1

SALA 3

Um filme de: Martin Campbell Com: Ryan Reynolds, Blake Lively, Peter Sarsgaard 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

Um filme de: Matthew Vaughn Com: Michael Fassbender, James McAvoy 14.30, 16.45, 19.15, 21.30

GREEN LANTERN [B]

X-MEN FIRST CLASS [B]

SOLUÇÕES DO PROBLEMA HORIZONTAIS: 1-ULORAGIA. FEO. 2-SULCO. ENTALIR. 3-AXI. MONA. TOSA. 4-GURA. BOBEAR. D. 5-E. RARIO. ITRICO 6-MI. TAVOLA. DOR. 7-APROAR. LIOZ. 8-TRIO. DOM. TREM. 9-A. ASTO. OBA. RU. 10-LICEU. SARUE. S.11-ITU. XAILE. XEU. 12-GELEIRA. VIUVA. 13-AMOR. EMBAULAR. VERTICAIS: 1-USAGEM. TALIGA. 2-LUXURIAR. ITEM. 3-OLIRA. PIACULO. 4-RO. ARTROSE. ER. 5-ROM. IAO. TUXI. 6-A. OBOVADO. ARE. 7-GENO. ORO. SIAM. 8-INABIL. MOAL. B. 9-AT. ETAL. BREVA. 10-ATAR. ITAU. IU. 11-FLORIDOR. EXUL. 12-EIS. COZER. EVA. 13-ORADOR. MUSUAR.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Hemorragia nas gengivas. Elemento de origem grega que significa pardo, tosco. 2-Depressão que um navio faz nas águas, cortando-as. Encalir. 3-Designa tédio, aversão, repugnância. Cabeça. Operação de tosar a lã ou aparar-lhe a felpa. 4-Instrumento musical dos Hontentotes. Fazer ou dizer bobices. 5-Tesoiro público. Relativo a ítrio. 6-Terceira nota de escala musical. Tábulo. Oração que os Parses fazem a Deus, ao meio-dia. 7-Dirigir a proa. Diz-se de uma pedra calcária, branca e dura. 8-Trecho musical próprio para ser executado por três vozes ou três instrumentos. Merecimento. Conjunto de utensílios e dos mais objectos próprios para cero serviço. 9-Astuto. Cada uma das seis divisões de cada antiga tribo Ateniense. Indicativa do ruído de árvore frondosa, ao cair. 10-Instituto oficial de instrução secundária. Sarigueia, na Baia. 11-Pau-ferro. Xale. Pessoa ordinária, desprezível. 12-Cavidades subterrânea, em que se conserva gelo para o Estio. Nome de algumas plantas brasileiras. 13-Afeição profunda entre duas pessoas.Guardar. VERTICAIS: 1-Direito ou uso. Taleiga. 2-Entregar-se a licenciodidades. Cada um dos artigos de uma exposição escrita ou requerimento. 3-Género de plantas gramíneas que servem de tipo às olíreas. Delito. 4-Rés-do-chão. Afecção articular do tipo degenerativo. Símbolo químico de érbio. 5-Memória cujo contéudo não pode ser modificado em uso normal. Átomo electrificado. Jóia de oira, usada ao pescoço por indianas. 6-Obóveo. Medida de superfície, de cem metros quadrados. 7-Elemento de origem grega que significa geração raça. Elemento de origem grega que signfica montanha. Nome que se deu a peça de artilharia. 8-Não hábil. Arma africana. 9-Antigo Testamento. Substância gorda, de composição análoga à do éter e do álcool. Variedade de charuto de boa qualidade. 10-Afamado perfume indiano, que é um óleo de pétalas de flores, especialmente rosas. Comandante chinês. Género de plameira. 11-Que faz adornos floridas. Éxule. 12-Está, estão. Prmeira mulher. 13-Aquele que sabe fazer dicursos. Nassa de arame, usada nos rios do Norte do País.

[Tele]visão www.macaucabletv.com TDM 13:00 13:20 14:30 19:00 19:30 20:25 20:30 21:00 22:15 22:58 23:00 23:30 00:00 00:45 01:15

TDM News - Repetição Jornal das 24h RTPi DIRECTO TDM Desporto (Repetição) Ganância Acontecimentos Históricos Telejornal Jornal da Tarde da RTPi Viver a Vida Acontecimentos Históricos TDM News Montra do Lilau Portugueses pelo Mundo Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO

INFORMAÇÃO TDM

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Gostos e Sabores 15:00 Magazine Macau Contacto 15:30 30 Minutos 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 Quem Quer Ser Milionário – Alta Pressão 17:45 Resistirei 18:30 A Alma E A Gente 19:00 Documentário 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:00 Magazine Macau Contacto 22:30 Recantos 23:00 Verão Total – Pedras Salgadas TVB PEARL 83 06:00 Bloomberg West 07:00 First Up 07:30 NBC Nightly News 08:00 Putonghua E-News 08:30 ETV 10:30 Inside the Stock Exchange 11:00 Market Update 11:30 Inside the Stock Exchange 11:32 Market Update 12:00 Inside the Stock Exchange 12:02 Market Update 12:30 Inside the Stock Exchange 12:35 Market Update 13:00 CCTV News - LIVE 14:00 Market Update 14:40 Inside the Stock Exchange 14:43 Market Update 15:58 Inside the Stock Exchange 16:00 ZingZillas 16:30 Mr Moon 17:00 The Penguins of Madagascar 17:30 Design Squad Nation 18:00 Putonghua News 18:10 Putonghua Financial Bulletin 18:15 Putonghua Weather Report 18:20 Financial Report 18:30 Football Asia 19:00 The Works 19:30 News At Seven-Thirty 19:50 Weather Report 19:55 Earth Live 20:00 World Kitchen 20:30 Desperate Housewives 21:30 Human Planet 22:35 Human Planet Behind the Lens 22:45 Market Place 22:50 Chase 23:45 The CEO Connection and World Market Update 23:50 News Roundup 00:05 Earth Live and Leading Brands of the World 00:10 Whitechapel 01:10 The Pearl Report 01:40 Transworld Sport 02:35 European Art at the MET 03:00 Bloomberg Television 05:00 TVBS News 05:30 CCTV News ESPN 30 13:00 15:30 16:00 19:00 19:30 20:00 21:00 22:00 22:30 23:30

Izod Indycar Series At Milwaukee Stihl Timbersports Series MLB Regular Season 2011 Cincinnati Reds vs. Tampa Bay Devil Rays (Delay) Baseball Tonight International 2011 (LIVE) Sportscenter Asia Grand American Series - Shalen’s Six Hours Of The Glen KIA X Games Asia 2011 Sportscenter Asia 2011 Espys Nomination Special Baseball Tonight International 2011

STAR SPORTS 31 11:00 The Championships, Wimbledon 2011 Round Of 16 16:00 Le Mans Series 2011 17:00 Sbk Superbike World Championship 2011 Highlights 17:30 Golf Focus 2011 18:00 The Championships, Wimbledon 2011 Daily Highlights 19:00 (LIVE) The Championships, Wimbledon 2011 Ladies’ Singles Quarterfinals STAR MOVIES 40 12:25 The Imaginarium Of Doctor Parnassus 14:30 Die Hard 2 16:35 Avatar 19:20 Ice Age 3: Dawn Of The Dinosaurs 21:00 When In Rome 22:35 Pandorum 00:25 The Sorcerer’S Apprentice HBO 41 13:00 15:25 17:10 19:15 21:00 23:00

The Two Jakes Cop & 1/2 The Informant! Destiny Turns On The Radio Love HaPPens The Shawshank Redemption

CINEMAX 42 12:00 14:00 16:15 18:30 20:15 22:00 00:00

Force 10 From Navarone Body Of Lies Son Of Frankenstein The Sea Wolf American Outlaws The Hunted Exorcist: The Version That You’Ve Never Seen

MGM CHANNEL 43 11:45 Evidence of Blood 13:30 The Russia House 15:30 Carrie 17:45 A Star for Two 19:30 Pieces of April 21:00 Teachers 23:00 Maxie 00:45 Atomic Train DISCOVERY CHANNEL 50 13:00 Mythbusters - Antacid Jail Break 14:00 Man Vs. Wild 5 - Western Pacific 15:00 Beyond Survival with Les Stroud 16:00 Gold Rush: Alaska 17:00 Dirty Jobs - Turkey Inseminator 18:00 Factory Made 19:00 Rampage! - Weather Rampage 2 20:00 Lost Tapes 2 21:00 I Was Bitten 22:00 I Shouldn’t Be Alive 4 23:00 Moments of Impact 00:00 I Was Bitten NATIONAL GEOGRAPHIC CHANNEL 51 12:30 Megastructures

13:25 14:20 15:15 17:05 18:00 18:30 19:00 20:00 21:00 22:00 23:00 00:00

Food School Lonely Planet: Roads Less Travelled Dog Whisperer Megastructures Mummy Road Show More Weddings And Another Funeral Don’t Tell My Mother Megastructures Monster Fish - Himalayan Terror Shark Men - Monster Catch Air Crash Investigation Seconds From Disaster

ANIMAL PLANET 52 13:00 Corwin’s Quest - The Bear’s Hunger 14:00 Animal Cops Miami 15:00 Wild Recon - Bitten 16:00 Night 17:00 Weird Creatures With Nick Baker 18:00 Animal Cops Philadelphia 19:00 Groomer Has It - Down To Business 20:00 Corwin’s Quest - The Crocodile’s Element 21:00 Wild Recon: Wild Recon - Desert Venom 22:00 Night 23:00 Weird Creatures With Nick Baker 3 00:00 Corwin’s Quest - The Crocodile’s Element HISTORY CHANNEL 54 13:00 Modern Marvels 14:00 Primal Fear 16:00 Pawn Stars 17:00 American Pickers 18:00 The Universe 19:00 Modern Marvels 20:00 History’s Hot Spots 21:00 Greatest Tank Battles 22:00 Battleplan 23:00 Marcos: The Downfall Of A Dictator 00:00 Brad Meltzer’s Decoded BIOGRAPHY CHANNEL 55 13:00 Intervention 14:00 Obsessed 15:00 Airline USA 16:00 Lang Lang 17:00 Child of Our Time: 2000 18:00 Intervention 19:00 Sell This House 19:30 Rescue Mediums 20:00 Celebrity Ghost Stories 21:00 Leslie Cheung 22:00 Heavy 23:00 Intervention 00:00 Obsessed AXN 62 12:15 13:05 14:00 14:50 15:40 16:30 17:25 18:15 19:10 20:05 20:35 21:05 22:00 22:55 23:50 00:45

Csi: Crime Scene Investigation Ncis: Los Angeles Wipeout Numb3Rs Csi: Crime Scene Investigation Hawaii Five-O Csi: Crime Scene Investigation Top Chef Hawaii Five-0 Criss Angel Mindfreak Sony Style Tv Magazine Csi: Miami Csi: Ny Ncis: Los Angeles Csi: Ny Ncis: Los Angeles

STAR WORLD 63 12:10 MasterChef Australia 13:05 Rules of Engagement 13:35 Cougar Town 15:25 90210 16:20 Desperate Housewives 17:15 Got To Dance UK 18:10 How I Met Your Mother 18:40 MasterChef Australia 19:35 Melissa & Joey 20:00 Parenthood 21:50 90210 22:45 MasterChef Australia 23:40 Melissa & Joey 00:05 Parenthood (MCTV 62) AXN 21:05 CSI: MIAMI Informação Macau Cable TV


TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

14

OPINIÃO

A Praça Syntagma é a Praça Tahrir da Europa Ana Sá Lopes In Jornal i

Angela Merkel e Nicolas Sarkozy comportam-se perante a Praça Syntagma como Ben Ali e Mubarak nas manifs tunisianas e na Praça Tahrir

H

Á muitas pessoas que não gostam de Atenas e tenho alguma dificuldade em entendê-las. Eu adorei - e, pior, comovi-me um bocadinho em ruas e becos chamados “Sócrates” e outros nomes iniciais, que vão dar ao Pireu. Se a comoção com uma cidade é uma coisa tão indefinível como outro género de comoções, no caso de Atenas é razoavelmente evidente. Afinal, foi ali que tudo começou, que todos começámos, e não fora o desaparecimento do grego dos currículos, que torna alguma paisagem urbana incompreensível, a sensação confortável de estar num lugar desconhecido “onde pertencemos” seria plena. A Praça Syntagma fica em frente ao parlamento e perto do centro comercial lá

do sítio (a Plaka) e está à beira de se transformar na praça Tahrir da Europa. Enquanto isto, os líderes europeus, transformados em amibas políticas, continuam um processo de negação, resistindo a encarar a cada vez mais previsível realidade de que ali, onde “tudo” começou, vai tudo acabar. Ou, pelo menos, vai acabar o que foi dado como garantido durante os últimos anos em que os “desmandos” do Sul da Europa engordaram também a economia e os bancos alemães - vai acabar esse sonho do pós-guerra, um sonho político, económico e pacifista agora chamado União Europeia. Angela Merkel e Nicolas Sarkozy comportam-se com a mesma lucidez perante a Praça Syntagma com que Ben Ali e Mubarak enfrentaram as manifestações tunisinas e as da Praça Tahrir, no Cairo.  E não são apenas Merkel e Sarkozy: uma multidão de porta-vozes europeus fala (a sério) na possibilidade de “salvação” da Grécia com a mais recente injecção de veneno - o pacote de austeridade que, à

semelhança do anterior, não vai funcionar. E, no meio do caos que será o previsível contágio da situação grega a Portugal, Espanha e até Itália - a última sexta-feira negra foi um exemplo aterrador - um jovem governo em Portugal fica extremamente satisfeito por um Conselho Europeu que não resolveu nada de nada “ter corrido bem a Portugal”. 

Há pessoas que dividem os problemas em dois géneros: os que se resolvem por si e os que não se resolvem de todo. Aparentemente, os dirigentes europeus optaram, face à crise do euro, em acreditar que o problema se resolve por si. Mas provavelmente este é dos que não se resolvem.

O que é que correu bem, afinal? Os sorrisos da senhora Merkel? As palmadinhas nas costas de Sarkozy? Nada correu bem a Portugal, não por culpa de Passos Coelho himself, mas porque não pode correr bem enquanto a situação grega não for resolvida. Pode Passos Coelho ser o melhor primeiro-ministro que Portugal teve desde 1974 (!!!!) e mesmo assim quase nada ou muito pouco depende dele. Nada vai correr bem a Portugal se não correr bem à Grécia - e à zona euro no seu todo. A ideia de que daqui a muito pouco tempo possamos estar fora do euro, cada vez mais defendida por economistas de variados quadrantes, pode ser uma realidade. Há pessoas que dividem os problemas em dois géneros: os que se resolvem por si e os que não se resolvem de todo. Aparentemente, os dirigentes europeus optaram, face à crise do euro, em acreditar que o problema se resolve por si. Mas provavelmente este é dos que não se resolvem.


ídolos

Foi sempre assim; os são como os relâmpagos; aparecem segue-se o ruído da trovoada e desaparecem sem deixar rasto! Padre Manuel Teixeira [1912-2003]

TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

15 à f l or d a p el e Helder Fernando

Região rica é uma rica região? I Região rica é região sem pobreza; seja a indigência escondida ou às escâncaras. Região de cultura é região onde nas suas escolas se estude e ensine, na língua local, aos alunos locais, sem complexos nem deturpações, a sua História. Região de cultura não é região pouco se ralando em exibir táxis mal cheirosos e taxistas como caçadores de presas à porta de hotéis de luxo. Região de vida harmoniosa não é região onde se deixa prevalecer a vontade sôfrega e destruidora dos gulosos especuladores imobiliários. Nestes aspectos – e atendendo, não apenas à gorda situação orçamental, mas também ao exemplo que sempre devem dar os novos decisores surgidos das grandes transformações, mais não seja por questão de orgulho e amor à terra, é quase como se estivéssemos numa sociedade primitiva. Estamos na sociedade permitida. II A Livraria Portuguesa, recentemente com outra dinâmica e sob gestão directa da sociedade dirigida pelo jornalista Ricardo Pinto, vai parecendo outra. Outros tipos de leituras disponíveis, do livro à revista, agilidade de processos, disponibilidade de dvd`s com algum novo cinema português, mas também brasileiro, italiano e de outras origens. Penso saber que a curto ou médio prazo irão acontecer alguns melhoramentos destinados a proporcionar conforto aos clientes, designadamente ao nível de mais facilmente poderem fazer opções de compra e serem mais estimulados por isso. Muito interessante a ousadia em abrir a Livraria também ao domingo para exposições, lançamentos editoriais, etc. “Praia Grande Edições”, a actual concessionária da LP, como é sabido com efectiva sede em Macau, está dando consequência ao seu bom entendimento sobre a importância daquela livaria na divulgação da língua e cultura portuguesas na RAEM; mas não somente: Também como espaço macaense de diversificada divulgação cultural desta região, deste país, deste Oriente. Oxalá assim também seja entendido pelas comunidades e pelos decisores políticos e económicos. Não é desejar muito, é aspirar o óbvio. III Saudações para o movimento associativo que esteve na origem de mais um Arraial de S. João. Este ano, finalmente, com Sol.

À medida que a experiência vai sendo acumulada, notam-se alguns melhoramentos e preocupações de qualidade. A montagem dum palco com características profissionais é um dos exemplos. As sardinhas foram muito e justamente elogiadas. Ainda por acertar convenientemente a possibilidade, ou não, da existência de mais algum conforto, dentro dos limites que iniciativas deste género permitem, junto às zonas onde mais se vendem produtos alimentares, bem como a sua qualidade e os seus preços.

Faz muito bem Miguel de Senna Fernandes (presidente da Associação dos Macaenses) continuar lembrando que 24 de Junho foi (nos corações de muitos ainda é) o Dia da Cidade de Macau. Realmente o dia formal da instituição da RAEM, é outra comemoração completamente diferente O facto de mais uma vez a rádio ter aberto a sua programação à transmissão directa, a partir do meio da tarde, do que de principal ía acontecendo no recinto, também recolhendo opiniões dos frequentadores, de alguns dos dedicados responsáveis pelas tendinhas, dos artistas participantes, e de elementos da organização, colocou o Arraial de S. João em Macau, muito para além do circuito interno. A circunstância de o canal de língua portuguesa da Rádio Macau ser ouvido em directo através

da internet, contribuiu decisivamente para que esta iniciativa alcançasse divulgação internacional, como foi possível verificar na reacção de vários ouvintes em diferentes partes do mundo e que habitualmente escutam as emissões do FM 98 em Macau. Faz muito bem Miguel de Senna Fernandes (presidente da Associação dos Macaenses) continuar lembrando que 24 de Junho foi (nos corações de muitos ainda é) o Dia da Cidade de Macau. Realmente o dia formal da instituição da RAEM, é outra comemoração completamente diferente - não havia necessidade, aparentemente, da segunda ter apagado a primeira. Entre várias ideias interessantes que surgiram num breve balanço do Arraial de S. João, feito por Amélia António (presidente da Casa de Portugal), durante a emissão radiofónica de domingo, de resto secundando algumas opiniões expressas colhidas pela rádio nas reportagens ao vivo dali transmitidas, pode destacar-se o desejo de que festas deste género se realizem com maior frequência, distribuídas ao longo do ano. Eventualmente correndo o risco de este tipo de iniciativas se vulgarizar, e mesmo tendo em atenção que aquele bairro e os seus limítrofes são residenciais, deve ser acarinhada esta ideia de modo a encontrar-se a melhor maneira de a pôr em prática sem prejuízo para ninguém. E, já agora, sem a oficialidade ligar o complicativo burocrático que é o tradicional empecilho asfixiante de quem deseja realizar obras de indiscutível alcance social, cultural e humano. Há muito mais Macau - e mais amado - para além do poderio avassalador das contrapartidas financeiras. IV Também deve merecer realce a iniciativa, mais

uma vez, de trazer até Macau uma semana cultural moçambicana - este ano centrada na gastronomia, através da vinda do Chef Carlos Graça, profissional moçambicano com enorme currículo, bom conhecedor desta terra onde tem velhas amizades. Foi importante ouvi-lo em privado e publicamente, sobre as boas condições proporcionadas pelo IFT (Instituto de Formação Turística) para o desempenho do seu trabalho diário durante a semana que passou. Mesmo fazendo eu parte, apenas como vogal, da AAM (Associação dos Amigos de Moçambique), não me sinto impedido de sublinhar mais esta iniciativa, muitíssimo participada, daquela associação. V Uma dúzia de anos depois de ter partido, regressou por breves semanas a Macau, o Nuno Silveira Ramos - profissional da rádio com grande qualidade com quem gostei de voltar a ver em estúdio, comigo, numa das tardes recentes. Foi uma figura destacada no curto panorama radiofónico local desde a segunda metade dos anos 80 até aos finais da década seguinte do século passado. O Nuno, também co-autor do livro “Tartan, as Velas da Liberdade” (lançado em Macau, domingo passado, na Livraria Portuguesa), comunica diariamente na “Sesimbra FM”. É daqueles que amam a rádio, que a fazem humana, sem pretensões robóticas do hipotético perfeccionismo mangas de alpaca. Foi vítima de carteiristas no Largo do Senado. Um espaço nobre enfeiado e transformado quase diariamente em arraiais popularuchos. Salvam-se as excepções. Dá a imagem de existir uma obsessão em ocupar o largo somente por ocupar. Descentralizar iniciativas é necessário. Tal como o agradável fluir das pessoas pela cidade, e não aos atropelos sem sentido.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Vanessa Amaro Redacção Filipa Queiroz; Gonçalo Lobo Pinheiro; Joana Freitas; Patrícia Ferreira, Rodrigo de Matos; Virginia Leung Colaboradores António Falcão; Carlos Picassinos; José Manuel Simões; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Rui Cascais; Sérgio Fonseca Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Correia Marques; Gilberto Lopes; Hélder Fernando; João Miguel Barros, Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Luís Sá Cunha, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; António Mil-Homens; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Laurentina Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Av. Dr. Rodrigo Rodrigues nº 600 E, Centro Comercial First Nacional, 14º andar, Sala 1407 – Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


cartoon

JULGAMENTO NO CAMBOJA

por Steff

AFEGANISTÃO CRIANÇA BOMBA-CORREIO Uma menina de oito anos morreu no sul do Afeganistão ao ser usada como correio de uma bomba accionada remotamente, anunciou o Governo de Cabul. Segundo uma nota do Ministério do Interior, terroristas deram um pacote à menina e pediram-lhe para o pousar junto de um carro da polícia em Char Cheno, uma remota povoação na província de Uruzgan. A criança ainda não tinha chegado à viatura quando fizeram explodir o engenho. Não houve outras vítimas. Na semana passada a polícia conseguiu deter outra menina que transportava uma bomba, conseguindo desactivar o mecanismo explosivo. A própria rapariga alertou a polícia, gritando, e explicou depois que tinha sido obrigada a levar a bomba. Num comunicado, o ministério descreve o atentado de Uruzgan como “um crime e um acto vergonhoso”. Os jornalistas no Afeganistão têm publicado que há cada vez mais mulheres e crianças a serem recrutadas para realizarem ataques suicida, apesar de os taliban garantirem que não usam crianças.

PROCESSO CONTRA KHMER VERMELHO Começou ontem no Camboja o julgamento de quatro dos mais altos responsáveis dos Khmer Vermelho, que terão causado a morte de quase dois milhões de pessoas na década de 1970. Os quatro responsáveis enfrentam acusações de genocídio e crimes de guerra. Mais de 30 anos após os acontecimentos, sentam-se agora no banco dos arguidos quatro testemunhas vivas dos genocídios ocorridos no Camboja: o ideólogo do regime liderado por Pol Pot - ou o “irmão número dois”, como também era conhecido - Nuon Chea; o ministro dos Negócios Estrangeiros de então, Ieng Sary e a sua mulher e ministra dos Assuntos Sociais, Ieng Thirith, e finalmente o chefe de Estado do regime, Khieu Samphan. Os quatro respondem diante de um tribunal internacional da ONU por crimes de guerra, crimes contra a Humanidade e genocídio. Os quadros políticos do regime deverão explicar em tribunal os acontecimentos ocorridos no Camboja entre 1975 e 1979, nomeadamente a eliminação metódica e calculada de milhares de pessoas através de um regime marxista ultra-ortodoxo.

Líbia | China respeita a escolha do povo

Khadafi ou talvez não

A

China teve contactos com o governo e com a oposição na Líbia e defende que deve ser a população a ditar a direção do país, afirmou ontem em Londres o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao. “Recentemente, a China teve contactos com o governo líbio e com a oposição e isso reflecte a posição da China sobre o assunto”, vincou, durante uma conferência de imprensa em Londres com o seu homólogo britânico, David Cameron. Embora reconheça a resolução aprovada nas Nações Unidas que autoriza acção militar internacional contra o regime de Muammar Khadafi, Wen entende que deve ser a população a protagonizar a mudança. “Respeitaremos a escolha feita pelo povo líbio”, vincou, manifestando convicção de que serão “os esforços da população que irão ditar o progresso no país” da situação na Líbia. Wen Jiabao argumentou que “forças estrangeiras podem ganhar uma guerra num sítio mas dificilmente alcançarão a paz”, lembrando as “duras lições aprendidas no Médio Oriente e no Afeganistão”. Por seu lado, David Cameron reiterou que o Reino Unido e os aliados estão a actuar no âmbito da resolução 1973. Trata-se de defender vidas civis” das forças do regime, invocou, saudando a crescente pressão militar, política e diplomática sobre Khadafi.

TPI EMITE MANDADO CONTRA KHADAFI

Entretanto, o Tribunal Penal Internacional anunciou ontem a emissão de um mandado de detenção para Muammar Kadhafi por crimes contra a humanidade cometidos na Líbia desde 15 de Fevereiro. “O tribunal emite, pela presidente, um mandado de detenção contra Muammar Kadhafi”, declarou a juíza Sanji Mmasenono Monageng, durante uma audiência pública em Haia. “Há motivos razoáveis para crer que (…) Muammar Kadhafi, em coordenação com o seu círculo próximo,

concebeu um plano para reprimir e dissuadir a população que estava contra o regime”, sublinhou a juiz. Os juízes também emitiram mandados de prisão por crimes contra a humanidade dirigidos a um filho e a um cunhado de Kadhafi, respectivamente, Seif Al-Islam e Abdallah Al-Senussi, chefe dos serviços de informação líbios. O procurador Luis Moreno-Ocampo pedira aos juízes a 16 de Maio mandados de detenção para os três homens, que acusa de serem responsáveis por assassínios e perseguições por parte das forças de segurança líbias contra a população civil desde o início da revolta em meados de Fevereiro, nomeadamente em Tripoli, Banghazi e Misrata. Mandatado pelo Conselho de Segurança da Nações Unidas a 26 de Fevereiro, o procurador do TPI iniciou o seu inquérito a 03 de Março. A revolta na Líbia causou milhares de mortos, segundo o procurador do TPI, tendo levado a fuga para o estrangeiro de perto de 650.000 líbios e à deslocação no país de cerca de 243.000 outros, de acordo com a ONU.

DE CARRO VELHO A LAMBORGHINI Cansado do seu automóvel velho, um chinês transformou seu antigo Nissan num atraente Lamborghini, mas na primeira volta com o carro, o homem acabou por ver o veículo apreendido por não ter registo de circulação. Liu Yuandong mora numa província no sudoeste da China e gastou cerca de 200 mil patacas na transformação, mas os agentes não acreditaram na história de que o que eles viam não era um Lamborghini. Agora o carro irá passar por uma inspecção completa, verificando se as modificações feitas por Liu não põem em risco a sua segurança e a de outros.

TERÇA-FEIRA 28.6.2011 www.hojemacau.com.mo

ISLAMITAS TUNISINOS RETIRAM-SE O presidente do movimento islamita tunisino Ennahda (Renascimento), Rached Ghannuchi, anunciou ontem que o seu partido se retirou de forma definitiva da comissão encarregada de comandar as reformas depois da queda do regime de Zine El Abidine Ben Ali. «A comissão acredita possuir uma legitimidade popular, mas não conta com ela», declarou Ghannuchi numa conferência de imprensa na Túnisia, reprovando principalmente sua «condescendência». Ennahda suspendeu na semana passada a sua participação nos trabalhos da comissão e indicou que essa decisão poderia ser definitiva. A «alta instância para a realização dos objectivos da revolução, a reforma política e a transição democrática» foi criada no fim de Fevereiro para delinear as futuras instituições da Tunísia depois da revolução que derrubou o presidente Ben Ali, a 14 de Janeiro. ISRAEL FROTA NÃO CHEGA A GAZA Israel está «decidido a impedir a chegada da pequena frota a Gaza», embora «com o mínimo atrito possível», indicou ontem o gabinete político e de segurança em reunião extraordinária sobre a questão. «Os membros do gabinete decidiram nesta segunda-feira, após um debate, que o Estado de Israel está decidido a impedir a chegada da pequena frota a Gaza, com o mínimo atrito possível com os passageiros dos navios», declarou o governo num breve comunicado divulgado após a última reunião sobre o tema antes da partida das embarcações. O gabinete, integrado por ministros e altos funcionários de segurança, deu sinal verde a um plano apresentado pela Marinha para deter as embarcações, que devem zarpar de um ponto desconhecido nos próximos dias. PASSARELLA SÓ SAI DO RIVER MORTO O presidente do River Plate, Daniel Passarella, garantiu que não vai abandonar o clube, mesmo depois do mesmo ter descido de divisão. «Vamos resistir», afirmou Passarella, que não se mostrou temeroso após a queda para a II Divisão do histórico clube argentino. «Só saio daqui se me enterrarem.»  SNOOP DOG NO SUDOESTE O rapper norte-americano Snoop Dog vai actuar a 4 de Agosto no Festival Sudoeste TMN, na Zambujeira do Mar.

Hoje Macau 28 JUN 2011 #2398  

Edição do Hoje Macau de 28 de Junho de 2011 • Ano X • N.º 2398