Issuu on Google+

pub

Agência Comercial Pico • 28721006

hojemacau Mop$10

pub

Director carlos morais josé • quinta-feira 28 de abril de 2011 • ANO X • Nº 2358

tempo com abertas min 22 max 29 humidade 50-90% • câmbios euro 11.7 baht 0.26 yuan 1.23

Caso das senhas das Finanças

João janela silva tem de reembolsar RAEM • Página 6

Democratas querem julgamento imediato para turistas criminosos

O longo embaraço da lei

O trio de deputados democratas foi ontem bater à porta do Ministério Público para uma troca de impressões. Uma vez mais, Au Kam San, Ng Kuok Cheong e Chan Wai Chi insistiram para que as autoridades procedam imediatamente ao julgamento de turistas que cometam crimes cá. Se assim não for, Macau nunca será uma referência mundial do turismo, alertam. > Página 4

Contratou ilegal, paga

O presidente da Associação de Engenharia e Construção de Macau quer que o Governo crie uma lei que puna de uma vez por todas os empreiteiros que contratem trabalhadores ilegais. Para Mak Soi Kun, não são só os empregados a pagar. > Página 4

Depois de desentendimentos

PAIS PROIBIDOS DE ENTRAR na escola portuguesa • Página 7


www.hojemacau.com.mo

2

Maria João Belchior, em Xangai

E

info@hojemacau.com.mo

m 1921, quando o Partido Comunista Chinês (PCC) realizou o primeiro congresso em Julho, a velha casa de dois andares numa esquina de uma rua na concessão francesa em Xangai juntava os primeiros idealistas por um partido inspirado num modelo que chegava da Rússia. Mao Zedong, então com 28 anos, chegou como representante a liderar o grupo de Changsha, capital de Hunan. Hoje, 90 anos mais tarde, a casa é um museu e as indicações espalham-se pelas ruas adjacentes como indicação de um ponto turístico da cidade. Xangai, primeira célula dos encontros do PCC, está hoje cheia de referências a locais onde aconteceram as primeiras reuniões históricas. A casa original encerrou há uns meses para um processo de renovação e vai reabrir em Maio com uma fachada renovada a marcar o 90.º aniversário do partido. Situada junto a Xintiandi, um bairro onde hoje se encontram sobretudo lojas e restaurantes, faz parte de um dos distritos mais

actual

Maria João Belchior

quinta-feira 28.4.2011

Casa do 1.º Congresso do Partido reabre em Maio e renovada

Renovar o comunismo modernos da cidade. Longe do comunismo de outros tempos, as indicações à volta servem para atrair turistas, curiosos de ver em figuras de cera, imagens daqueles que fundaram o partido. Em 1921 a casa era uma escola feminina situada na concessão

francesa. A reunião com cerca de dez membros realizou-se clandestinamente e a história conta que acabou por ser interrompida pela polícia da concessão, tendo os primeiros comunistas acabado o encontro em Shaoxing, uma cidade na província vizinha de Zhejiang.

Chen Duxiu, um dos históricos fundadores do partido na China, não esteve presente na primeira reunião da qual também não ficaram registos escritos. Numa China que lutava contra o imperialismo europeu e asiático na década de 20, o PC chinês iria existir durante muitos anos em clandestinidade. Mao Zedong destacou-se desde cedo pela capacidade organizativa e em 1923 foi eleito como membro do Comité Central. Contra o anarquismo e o imperialismo, o partido uniu-se na década de 20 ao Kuomintang, partido nacionalista da China. Mas uma década mais tarde seria entre estas duas forças que ia desenrolar-se a guerra civil que terminou com a vitória comunista e a fundação da nova China. Embora o primeiro encontro tenha um sentido mais simbólico, foi no segundo congresso do partido em 1922 que se delinearam as primeiras linhas do movimento

comunista. Publicado em Maio desse ano saiu o primeiro manifesto do partido comunista. E em Julho, publicou-se o Manifesto do segundo Congresso. Igualmente transformada em museu, a segunda casa está rodeada por um jardim no centro de Xangai e recebe centenas de visitas por semana. Um pouco como a rota do comunismo, é em Xangai que se encontram alguns dos principais museus da história do partido e de Mao. Várias casas de construção de estilo ocidental mostram hoje à entrada placas em que se explica quem viveu ali. Mao Zedong passou por várias habitações em Xangai. Aquela onde viveu mais tempo nos anos 20 é hoje outro dos museus onde se conta a história do líder no partido ao qual aderiu desde o início. Presente no primeiro congresso, Mao não foi ao segundo em 1922. E no museu da sua primeira casa lê-se que “não esteve presente porque esqueceu-se da morada”.


Maníacos do poder e do culto pessoal minam e destroem o homem, injetam-lhe ódio e forjam guerras para venderem as armas que enriquecem alguns. E alardeiam valentia de gabinete, comprada às dúzias, em lápis de cor com que elaboram audaciosos planos, em cartas geográficas. Correia Marques, P.15

D

epois de tomar de assalto a economia mundial, tornando-se em poucos anos o segundo país mais rico do mundo, atrás apenas dos EUA, a China agora prepara-se para expandir as suas fronteiras rumo ao espaço. O Governo chinês divulgou ontem planos para construir uma estação espacial até 2020. Com um módulo central de 18,1 metros de comprimento a interligar dois laboratórios um pouco menores, de 14,4 metros, e a pesar um total de cerca de 60 toneladas, a construção será bem menor que a Estação Espacial Internacional (419 toneladas) e a extinta estação russa Mir (137 toneladas), mas mostra a disposição chinesa de tomar a liderança da conquista espacial dos próprios americanos e dos seus ex-rivais russos, menos de uma década após lançar o seu primeiro astronauta. O anúncio também acontece

quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

3

China pretende construir a sua própria estação espacial até 2020

Fronteiras alargadas num momento em que o outrora poderoso programa espacial americano despede-se dos foguetes espaciais e perde orçamento. “Esta será a terceira estação espacial multi-modular a ser construída, o que normalmente demanda uma tecnologia muito mais complicada que um laboratório espacial de um módulo”, diz o pesquisador Pang Zhihao, também editor da revista “Space International”. Segundo Jiang Guohua, do Centro de Pesquisas e Treino de Astronautas da China, a ideia é que a estação fique em órbita por pelo menos dez anos, com tripulações de três astronautas que farão estudos sobre microgravidade, radiação, biologia e astronomia em temporadas de até 20

dias no espaço. Para tanto, porém, a China terá de desenvolver antes uma nave de carga com diâmetro máximo menor que 3,35 metros para levar suprimentos e equipamentos para a estação. “A China é um grande país, com uma economia poderosa, e quer estabelecer-

se como um dos principais agentes do cenário internacional”, comentou Bernardo Patti, chefe do programa de estações espaciais da Agência Espacial Europeia (ESA), ao jornal inglês “The Guardian”. “Eles decidiram politicamente pela autonomia e certamente avaliaram

que esta opção é a melhor. Ter um outro país a construir a sua própria infra-estrutura no espaço é uma competição, e a competição sempre nos estimula a fazer melhor o nosso trabalho”, concluiu. Já John Logsdon, conselheiro da NASA e ex-director do Instituto de Política Espa-

cial da Universidade George Washington, vê nos planos da China uma busca por uma experiência própria em voos espaciais tripulados. “A China quer dizer que pode fazer tudo que os outros principais países podem fazer no espaço”, referiu ao jornal britânico. Um significativo, e provavelmente visível, posto avançado a orbitar sobre a maior parte do mundo servirá como um poderoso símbolo político. Inicialmente baptizada Tiangong (palácio celestial), a estação chinesa, assim como a futura nave de carga, terão os seus nomes escolhidos em consulta pública, disse Wang Wenbao, director do Gabinete de Engenharia Espacial Tripulada da China. “Sentimos que o público deve ser envolvido neste enorme projecto que vai aumentar o nosso prestígio internacional e fortalecer um sentimento nacional de coesão e orgulho.”

pub

AVISO Candidatura aos Subsídios para Pagamento de Propinas, de Alimentação e de Aquisição de Material Escolar para o Ano Lectivo 2011/2012 O Fundo de Acção Social Escolar vai abrir, de 28 de Abril a 17 de Maio, as candidaturas aos subsídios, acima mencionados. Os candidatos podem, no mesmo boletim, candidatar-se a um ou mais subsídios. O boletim de candidatura pode ser obtido, na escola que frequentam, na Direcção dos Serviços de Educação e Juventude ou na sua homepage: http://www.dsej.gov.mo, e deve ser entregue, antes do dia 17 de Maio, na escola. As famílias, cujas crianças, ainda, não estão, neste momento, a frequentar a escola, podem entregar a sua candidatura, na DSEJ, durante o período acima mencionado. Os candidatos, para saberem o resultado da candidatura, podem, a partir de 20 de Julho, ligar para a linha aberta ou consultar a homepage da DSEJ. Todas as informações, sobre o processo de candidatura, pode, ser solicitadas nas escolas que frequentam ou na DSEJ, através do telefone 83972511.

Macau, 20 de Abril de 2011. A Presidente do Conselho Administrativo do FASE Leong Lai (A Directora)


quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

4

política

Democratas querem mão pesada contra delinquência

Apanhar os infractores estrangeiros Virginia Leung

O

vigrinia.leung@hojemacau.com.mo

s três deputados democratas na Assembleia Legislativa (AL) querem que as autoridades ajam com maior determinação contra os estrangeiros que cometem crime em Macau. O trio reuniu-se ontem com o Ministério Público (MP) e questionou como é que o território pode querer tornar-se num centro internacional de turismo e lazer com a violência – especialmente a cometida por estrangeiros e migrantes – a subir. Segundo explicaram, os crimes geralmente não são considerados graves e a ineficiência do sistema judicial da RAEM faz com que o julgamento só comece passados três anos do acto criminoso. Além disso, apontam, mesmo que haja provas evidentes, o arguido pode esperar pelo julgamento em liberdade. “Assim que é libertado, é claro que irá deixar Macau imediatamente. Se não voltarem a Macau, não podem ser aplicadas sentenças, multas ou pedidos de indemnização. Deixá-los sem punição é injusto para as vítimas”, dizem Au Kam San, Ng Kuok Cheong e Paul Chan Wai Chi. Os deputados apelaram ao Ministério Público que passe a usar mais vezes o processo sumário, para agilizar os processos judiciais e evitar que os estrangeiros deixem Macau antes de serem condenados ou absolvidos. De acordo com o

O

Governo tem de implementar legislação para impor a responsabilização dos empreiteiros que contratem trabalhadores em situação irregular, defendeu Mak Soi Kun, presidente da Associação de Engenharia e Construção de Macau. Tanto os empregadores como os trabalhadores devem arcar com as responsabilidades criminais, considera o responsável, de forma a aumentar o risco de se empregar imigrantes ilegais e conseguir-se um efeito realmente dissuasor. Em entrevista ao jornal “Ou Mun”, Mak Soi Kun

artigo 362.º do Código de Processo Penal, “são julgados em processo sumário os detidos em flagrante delito por crime punível com pena de prisão de limite máximo não superior a três anos, ainda que com pena de multa, quando à detenção tiver procedido qualquer autoridade judiciária ou entidade policial e a audiência se iniciar no máximo de 48 horas”. Com base nisso, os democratas querem que o Ministério Público não fique pendente de outras autoridades para pôr mãos à obra. “Os arguidos assim poderiam ser julgados imediatamente”, assinala o trio da Associação Novo Macau.

de se aplicar processos aos turistas criminosos. Ontem, os deputados da AL questionaram o Ministério Público do porquê do turista que agrediu um taxista foi libertado depois de ser apanhado em flagrante delito. O turista foi-se embora e o processo terá agora de esperar “pelo menos três anos” para ser visto por um juiz. Au Kam San escreveu na altura à PSP para pedir explicações e o comandante Lei Siu Peng respondeu que não houve, afinal, flagrante, já que um segurança do hotel onde se deu o incidente disse não ter pre-

senciado a agressão. Assim sendo, o processo foi aberto com base na queixa do taxista e “irá seguir os trâmites legais”, disse o comandante da PSP a Au Kam San. Os democratas, contudo, não percebem porque é que deve haver uma testemunha se a polícia assistiu ao crime. Au, Ng e Chan argumenta que de acordo com o artigo 239.º do Código de Processo Penal não há definição da obrigatoriedade de uma testemunha para se considerar um crime flagrante. O trio mencionou ao Ministério Público que não ficou satisfeita

Ataques

Em Março, Au Kam San já se tinha queixado do mesmo publicamente. Na onda dos ataques a taxistas e a guias turísticos, o deputado queria que o Executivo fizesse uma revisão na legislação actual para poder punir os turistas estrangeiros que cometem crimes no território e partem sem deixar margem de manobra. O democrata continua a achar que o sistema está a ser demasiado suave com os visitantes e demonstra que a Justiça não é para todos. Com base em casos registado desde o início deste ano, Au Kam San frisa que os infractores são detidos e interrogados por algumas horas, mas são libertados sem nenhum tipo de punição. Como turismo é a peça vital de Macau, o legislador acredita que é necessário encontrar uma maneira

com as explicações da PSP e que espera agora obter respostas de outro lado.

Interpretação limitada

O procurador-adjunto, Vong Vai Va, admitiu que que a PSP tem “uma interpretação limitada” do flagrante delito, embora a presença de uma testemunha é sempre mais segura para a acusação. O responsável explicou que embora seja o Ministério Público a liderar as investigações criminais, é a PSP que tem funções operacionais específicas. “O Ministério Público tem dificuldades em negociar certas questões”, terá explicado Vong Vai Va aos democratas, segundo um comunicado ontem divulgado pela Associação Novo Macau. “Há muitas diferenças em cada caso, por isso é difícil guiarse claramente e especificamente pelos artigos da lei”, continuou o procurador-adjunto. Vong Vai Vai indicou que o processo sumário realmente é uma forma mais rápida de encerrar o caso, mas nos processos criminais o arguido tem sempre direito a defender-se nas várias fases da acusação. O arguido pode opor-se ao conteúdo da acusação e tentar um pré-julgamento, podendo ainda recorrer de futuras decisões judiciais. Os deputados dizem que vão continuar a lutar por uma maior eficiência judicial e por punições mais rígidas especialmente contra os estrangeiros criminosos.

Construtores pedem medidas duras contra empresas prevaricadoras

Guerra aberta ao trabalho ilegal revelou que existem certas dificuldades para processar os empregadores que exploram o trabalho ilegal. Quando são descobertos a trabalhar em estaleiros de obras, os empregados clandestinos não devem ser os únicos a arcar com as responsabilidades, defendeu. Antes da condenação dos empregadores, os trabalhadores ilegais apanhados podem já ter abandonado o terri-

tório. As dificuldades em proceder nos termos da lei à condenação dos empregadores faltosos servem como incentivo a que continuem a recorrer ao trabalho clandestino, sobretudo no caso das grandes empresas de construção. O trabalho ilegal mantém-se assim como uma opção apetecível devido aos custos mais baixos. Para Mak Soi Kun, o Governo deveria atacar a

situação do trabalho ilegal na fonte e deveria ser mais metódico, com mais regulação nessa matéria que garantisse que todos, tanto os empregadores como os empregados, repartissem entre si as responsabilidades criminais. Aumentando o risco da contratação de trabalhadores ilegais irá, indirectamente, aumentar também o capital investido no emprego, observou o

responsável. O Governo, sugere, deveria também ajudar os trabalhadores ilegais a recuperarem os salários, caso estejam dispostos a denunciar os seus empregadores, facilitando a dissuasão das empresas em recorrerem ao trabalho clandestino. Mak Soi Kun assinalou também que há dificuldades na gestão da construção e que, mesmo com o reforço da responsabilização dos

construtores em geral, continuará a ser impossível evitar totalmente que os trabalhadores ilegais continuem a aparecer nos estaleiros de obras. Seja como for, garante o responsável da associação de construtores, o sector em geral defende que o Governo ataque o problema da contratação de ilegais para construir uma situação de equidade na indústria. Mak sugeriu que o Governo simplificasse o processo de acusação e que a regulamentação previsse a detenção tanto de empregados como de empregadores em situação irregular. - V.L.


Retomado nivelamento de terreno em Seac Pai Van

Arrancaram ontem as últimas obras de nivelamento do terreno de Seac Pai Van. As obras estão incluídas no projectos de habitação pública de Seac Pai Van, a sul do COTAI, e o terreno era anteriormente destinado a finalidades industriais. As habitações públicas serão distribuídas em três terrenos e serão apetrechadas de vários equipamentos de apoio, nomeadamente equipamento social e comunitário, instalações de apoio viário e zonas verdes. Prevê-se que as obras de infraestrutura e de construção da estrutura principal da Habitação Pública terminem no próximo mês. As fracções poderão estar concluídas em 2012 e podem proporcionar mais de 8.649 fogos de habitação pública.

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

N

ão faz parte das intenções do Governo aplicar limites mínimo e máximo nos valores das comissões dos agentes imobiliários. Ontem, depois de mais uma reunião da 1.ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa, a presidente do grupo encarregue de analisar a proposta de lei sobre a mediação imobiliária realçou que “não há consenso” sobre esta matéria entre deputados e Administração. Kwan Tsui Hang assegura que as associações ligadas ao sector imobiliário e os membros da AL querem que esses limites sejam regulados por lei, mas o Governo afirma que “não está preparado”, uma vez que “a fixação de limites implica também a fixação de sanções para se estes forem violados”, algo que ainda não está constante na lei. As dúvidas, explicou a presidente da comissão, prendem-se também com as dificuldades em saber o valor exacto da percentagem da comissão recebida ou a receber pelo agente imobiliário,

Lei de mediação imobiliária | Deputados e Governo divergem

Sugestões em análise uma vez que um agente que desempenhe um bom trabalho, por exemplo, possa ser merecedor de uma comissão que vá além do limite máximo estabelecido, no caso de este ficar regulamentado. Uma limitação do valor faria com que não fosse permitido ao funcionário imobiliário receber mais do que o implementado na lei. Também o duplo agenciamento provocou dúvidas no seio da comissão. Actualmente no território é uma prática comum que o mesmo agente imobiliário represente o vendedor e o comprador de uma fracção em simultâneo. Se entre os deputados há quem defenda que esta não deve ser uma prática proibida por lei, já que pode vir a “afectar o funcionamento do sector”, existe outro lado que considera que a representação única pode assegurar determinados aspectos na transacção e impedir a divulgação

de informações relevantes sobre o imóvel a ser vendido. Kwan Tsui Hang acredita que a solução para esta prática pode residir num acto de concordância entre as partes. “Em princípio, o agente só pode representar uma parte, mas havendo um documento que [contemple] de forma específica um acordo de representação simultânea em que ambos os lados concordem, pode ser permitido”, avançou a presidente da comissão. Kwan Tsui Hang alertou, no entanto, que é necessário mais tempo para discutir esta questão e que a existência deste tipo de documento não passa de uma hipótese. Ponderada está a ser também a eliminação de alguns dos requisitos obrigatórios para ser um agente imobiliário apto a exercer na RAEM. À parte dos requisitos que vão surgir assim que for aprovada a lei,

como a exigência de habilitações académicas e a aprovação no exame técnico-profissional da Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais, a Administração pretende exigir no

quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

5 mínimo cinco anos experiência e 40 ou mais anos de idade. Para os deputados, estes são limites que devem ser excluídos. Kwan Tsui Hang assegura que “a intenção da proposta de lei é proteger interesses futuros e não afectar os actuais agentes, pelo que a experiência e a idade deve ser excluída”. Apresidente da comissão diz que aguarda a introdução de melhorias no articulado da lei para que as reuniões sobre a proposta de mediação imobiliária possam continuar, mas afirma as outras questões discutidas em sede de comissão ao longo destes dias chegaram, “de forma geral”, a um consenso. “Não há grandes divergências, mas podem ser introduzidas melhorias. Vamos continuar a reunir após recebermos o novo texto”, avançou Kwan Tsui Hang. Esta proposta de lei foi aprovada na generalidade em Fevereiro deste ano, na AL. Agora espera-se que todas as sugestões dos deputados sejam ponderadas pela Administração, de forma a que possa ser finalizada a lei de mediação imobiliária.

pub

Aviso de recrutamento

Aviso de recrutamento

Técnico superior, 2.ª classe, 1.º escalão com vista ao preenchimento de 17 vagas (área ambiental) (Numeração de recrutamento: TSAC-002-DSPA/2011)

Técnico, 2.a classe, 1.º escalão com vista ao preenchimento de 18 vagas (área ambiental) (Numeração de recrutamento: TAC-001-DSPA/2011)

Forma de provimento: Contratado por assalariamento por um período experimental de seis meses, e renovar por além do quadro por um período de um ano caso demonstrar bom desempenho na fase experimental. Conteúdo funcional: É obrigatório possuir habilidades profissionais tendo, pelo menos, o grau académico de licenciatura para poder desempenhar, de modo independente e com sentido de responsabilidade, as funções da consulta, investigação, estudo, criação e adaptação no domínios gerais ou específicos aplicando metodologias científicas, tecnológicas e processuais e ser capaz de apoiar à tomada de decisões dos hierárquicos superiores, especialmente, às suas atribuições de definição de diversas medidas e políticas visadas à protecção ambiental e de qualificação das funções das unidades a nível departamental. Requisitos de candidatura: - Ser residente permanente da RAEM; - Reunir os requisitos gerais para o exercício da função pública constantes das alíneas desde b) até à f) do n.º 1 do artigo 10.º do Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública de Macau; e - Possuir licenciatura nas áreas de engenharia ambiental, ciências ambientais ou outras áreas relacionadas. Condições preferenciais: - Possuir habilitações literárias nas áreas profissionais correspondentes superiores às exigidas; - Possuir três ou mais anos de experiência profissional nas áreas correspondentes; - Possuir certificados de qualificação profissional ou licença de operação das áreas correspondentes; e - Conhecedor de línguas estrangeiras, tais como mandarim, inglês ou português. Remunerações e regalias: É remunerado com o índice salarial de 430, de acordo com a Tabela Indiciária, Mapa 2, Anexo I, da Lei n. º 14/2009. *** Observações importantes de candidatura:  Os candidatos deverão deslocar-se, no período entre 28 de Abril e 17 de Maio do corrente ano, no horário de expediente, à sede da Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental sita na Alameda Dr. Carlos D’ Assumpção, n.os 393 a 437, Edf. Dynasty Plaza, 10.o Andar, Macau, para apresentar os seguintes documentos:  Ficha de inscrição devidamente preenchida e assinada (as fichas de inscrição são disponíveis na sede da DSPA, ou fazer download no website: www.dspa.gov.mo);  Cópia do Bilhete de Identidade de Residente Permanente de Macau (sendo o lado frontal e do verso do BIR imprimidos no mesmo lado do papel formato A4);  Cópias de documentos comprovativos das habilitações literárias ou cópias autenticadas por notário;  Cópia de certidão de aproveitamento com descrição das disciplinas dos cursos;  Cópias de documentos comprovativos da experiência profissional (caso tenham);  Cópias de documentos comprovativos de qualificação dos cursos de formação ou da licença de operação (caso tenham);  Nota curricular detalhada (as páginas devem ser rubricadas no canto direito baixo) onde consta uma fotografia pessoal colorida recente com a dimensão de 1,5 polegadas;  Os candidatos vinculados com a função pública deverão apresentar o registo biográfico, emitido pelo respectivo Serviço, donde constam, designadamente, os cargos anteriormente exercidos, a carreira e categoria que detêm, a natureza do vínculo, a antiguidade na carreira e na função pública, as avaliações de desempenho (se já é trabalhador em exercício da DSPA, não precisa entregar o registo biográfico);  No acto da entrega das referidas cópias de documentos, devem exibir os originais para efeito de confirmação sob pena de ausência de entrega.

*** Observações importantes de candidatura:  Os candidatos deverão deslocar-se, no período entre 28 de Abril e 17 de Maio do corrente ano, no horário de expediente, à sede da Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental sita na Alameda Dr. Carlos D’ Assumpção, n.os 393 a 437, Edf. Dynasty Plaza, 10.o Andar, Macau, para apresentar os seguintes documentos:  Ficha de inscrição devidamente preenchida e assinada (as fichas de inscrição são disponíveis na sede da DSPA, ou fazer download no website: www.dspa.gov.mo);  Cópia do Bilhete de Identidade de Residente Permanente de Macau (sendo o lado frontal e do verso do BIR imprimidos no mesmo lado do papel formato A4);  Cópias de documentos comprovativos das habilitações literárias ou cópias autenticadas por notário;  Cópia de certidão de aproveitamento com descrição das disciplinas dos cursos;  Cópias de documentos comprovativos da experiência profissional (caso tenham);  Cópias de documentos comprovativos de qualificação dos cursos de formação ou da licença de operação (caso tenham);  Nota curricular detalhada (as páginas devem ser rubricadas no canto direito baixo) onde consta uma fotografia pessoal colorida recente com a dimensão de 1,5 polegadas;  Os candidatos vinculados com a função pública deverão apresentar o registo biográfico, emitido pelo respectivo Serviço, donde constam, designadamente, os cargos anteriormente exercidos, a carreira e categoria que detêm, a natureza do vínculo, a antiguidade na carreira e na função pública, as avaliações de desempenho (se já é trabalhador em exercício da DSPA, não precisa entregar o registo biográfico); No acto da entrega das referidas cópias de documentos, devem exibir os originais para efeito de confirmação sob pena de  ausência de entrega.

Observação: As informações sobre os métodos de selecção, as matérias constantes da prova de conhecimentos e a composição do Júri estão disponibilizadas na sede da DSPA, ou fazer download na página electrónica da DSPA: www.dspa.gov.mo.

Observação: As informações sobre os métodos de selecção, as matérias constantes da prova de conhecimentos e a composição do Júri estão disponibilizadas na sede da DSPA, ou fazer download na página electrónica da DSPA: www.dspa.gov.mo.

O Director Cheong Sio Kei Aos 27 de Abril de 2011

Forma de provimento: Conteúdo funcional: Requisitos de candidatura: Condições preferenciais: Remunerações e regalias:

Contratado por assalariamento por um período experimental de seis meses, e renovar por além do quadro por um período de um ano caso demonstrar bom desempenho na fase experimental. É obrigatório possuir habilidades profissionais e conhecimentos profissionais mediante estudos em cursos de ensino superior para poder desempenhar, de modo independente e com sentido de responsabilidade, as funções de estudos e aplicações da área de protecção ambiental aplicando metodologias tecnológicas e processuais no âmbito de projectos definidos. - Ser residente permanente da RAEM; - Reunir os requisitos gerais para o exercício da função pública constantes das alíneas desde b) até à f) do n.º 1 do artigo 10.º do Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública de Macau; e - Possuir o grau de bacharelato nas áreas de engenharia ambiental, ciências ambientais ou outras áreas relacionadas. - Possuir habilitações literárias nas áreas profissionais correspondentes superiores às exigidas; - Possuir experiência profissional nas áreas correspondentes; - Possuir certificados de qualificação profissional ou licença de operação das áreas correspondentes; e - Conhecedor de línguas estrangeiras, tais como mandarim, inglês ou português. É remunerado com o índice salarial de 350, de acordo com a Tabela Indiciária, Mapa 2, Anexo I, da Lei n. º 14/2009.

O Director Cheong Sio Kei Aos 27 de Abril de 2011


quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

6

sociedade

Justiça | TUI não aceita recurso de João Janela Silva no caso das Finanças

Condenado a reembolsar cofres públicos O Tribunal de Última Instância deu a conhecer ontem a sua decisão quanto a um recurso de João Janela Silva, antigo coordenador do Núcleo de Apoio Jurídico dos Serviços de Finanças. Um detalhe técnico bastou para que o colectivo de juízes desse razão ao secretário para a Economia e Finanças. O jurista terá de reembolsar a RAEM pelos montantes indevidamente recebidos em reuniões da Comissão de Avaliação de Veículos Motorizados TUI, João Janela Silva deveria ter atacado antes o despacho de Edmund Ho: “Trata-se de uma ordem dirigida aos serviços subordinados ao ora recorrido [secretário], cujo conteúdo em nada renova em comparação com o anterior acto praticado pelo Chefe do Executivo, sendo um mero acto de execução deste último”.

Vanessa Amaro

J

vanessa.amaro@hojemacau.com.mo

á não há volta a dar. João Janela Silva, coordenador do Núcleo de Apoio Jurídico dos Serviços de Finanças até ser despedido em Outubro de 2009, viu o seu recurso contra o secretário para a Economia e Finanças ser negado no Tribunal de Última Instância (TUI), num acórdão ontem divulgado. Assim sendo, mantém-se a decisão de que o jurista tem de reembolsar os cofres públicos pelos montantes indevidamente recebidos em reuniões da Comissão de Avaliação de Veículos Motorizados (CAVM). O valor em causa não foi revelado no acórdão do TUI, mas pode ascender às centenas de milhares de patacas. Um detalhe técnico bastou para que o colectivo de juízes - composto por Chu Kin, Sam Hou fai e Lai Kin Hong – julgasse improcedente o recurso. João Janela Silva recorreu de um despacho do

O polémico caso das Finanças secretário para a Economia e Finanças, Francis Tam, datado de 9 de Outubro de 2009, que determinava “o cálculo das remunerações provenientes do exercício de funções públicas auferidas por A [João Janela Silva] e exigirá o reembolso daquilo que ultrapassar o limite previsto no artigo 176.º do ETAPM, sem prejuízo do disposto em matéria de prescrição de créditos da RAEM”, lê-se no acórdão. No entanto, o secretário estava a dar seguimento a um despacho anterior do

Chefe do Executivo (na altura Edmund Ho), de 29 de Setembro de 2009. No documento, Edmund Ho deu ordem para o despedimento por justa causa e “para apuramento e reposição, nos termos da lei, dos montantes indevidamente recebidos”. O jurista condenado não recorreu desta decisão do Chefe do Executivo, o que levou o TUI a dar razão a Francis Tam no processo. Afinal, o secretário apenas executou uma ordem dada pelo líder do Governo. A recorrer, segundo a decisão do pub

AVISO CONCURSO PÚBLICO N.º 9/P/2011 Faz-se público que, por despacho de S. Ex.a, o Chefe do Executivo, de 13 de Abril de 2011, se encontra aberto o Concurso Público para «Prestação de Serviços de Vigilância ao Centro Hospitalar Conde de S. Januário», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos encontram à disposição dos interessados desde o dia 27 de Abril de 2011, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato sita na Cave 1 do Centro Hospitalar Conde de S. Januário, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento do custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). Os citados documentos, só podem ser adquiridos pelos concorrentes que façam prova de possuir o alvará previsto na Lei n.º 4/2007, de 9 de Julho. Os concorrentes deverão comparecer na Sala “Museu” situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto do CHCSJ no dia 3 de Maio de 2011 às 11,00 horas para uma reunião de esclarecimentos ou dúvidas referentes ao presente concurso

público seguida duma visita aos locais a que se destinam a respectiva prestação de serviços. As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega das propostas termina às 17,45 horas do dia 18 de Abril de 2011. O acto público deste concurso terá lugar no dia 24 de Maio de 2011, pelas 10,00 horas, na sala do «Museu» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto do CHCSJ. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $ 752 000,00 (setecentas e cinquenta e duas mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da garantia bancária/seguro-caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 21 de Abril de 2011

O Director dos Serviços, Lei Chin Ion

Depois de Orieta Lau ter sido suspensa das suas funções de directora dos Serviços de Fi-

nanças, João Janela da Silva foi despedido por justa causa em Outubro de 2009, depois do seu nome ter aparecido associado ao esquema das senhas de presença da CAVM. Orieta Lau, Carlos Ávila e João Janela da Silva foram identificados pelo Comissariado da Auditoria no caso do esquema das senhas de presença em reuniões da CAVM, que terá lesado os cofres públicos em mais de três milhões de patacas. O relatório daAuditoria sobre as actividades da CAVM indica que o número de reuniões

convocadas pelos membros desta comissão, entre 2006 e 2008, foi excessivo e irracional, com as remunerações gastas em senhas de presença dos elementos que integram o órgão a atingirem um valor de 4,2 milhões de patacas. Nalguns casos, apontou o documento, os membros da CAVM chegavam a realizar oito reuniões diárias e há registo de funcionários que, num único ano, auferiram mais de meio milhão de patacas em senhas de presença nas reuniões. Num exemplo no sumário do relatório da Auditoria, um dos membros da CAVM terá, em 2006, atingido 967 presenças em reuniões de comissões, auferindo por isso um total de 507 mil patacas, um rendimento suplementar muito acima do permitido pelos estatutos que regem a carreira da função pública.

Pereira Coutinho critica de novo a companhia

“A maquilhar a Air Macau” Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

S

em grandes novidades, a Autoridade de Aviação Civil de Macau concluiu a análise aos relatórios dos incidentes entregues pela companhia de bandeira do território, apontando as já quatro esperadas e faladas falhas, e já fez saber à companhia que terá de tomar medidas no sentido de corrigir o que está mal, divulgou o jornal Tribuna de Macau na sua edição de ontem. Recentemente, a Air Macau, depois de meses de silêncio, tem emitido vários comunicados divulgando ser uma empresa cumpridora com todos os requisitos de segurança impostos pela IATA e de acordo com o manual da Airbus. Confrontado com as recentes notícias, o deputado da Assembleia Legislativa (AL) José Pereira Coutinho afirmou que se mantém muito atento aos passos da Air Macau. “Estou a par de tudo. Leio notícias e tenho as minhas fontes. Esses senhores estão a tentar maquilhar a imagem da companhia que se encontra degradada há anos”, afirmou o deputado. Pereira Coutinho continua a defender que a melhor saída para a companhia é

o seu resgate por parte do Governo da RAEM. “Se for preciso que se compre a Air Macau. Eles deixaram de representar há muito os interesses do território para se comportarem como uma agência da Air China. Querem lá saber de Macau.” Outra questão com que o deputado também se mostrou surpreendido foi com a não efectivação da Associação de Pilotos de Aviões de Macau (MAPA, na sigla inglesa). Pereira Coutinho acompanhou todo o processo de criação da associação e até disponibilizou espaço no seu escritório para os primeiros tempos da MAPA. “Estou muito surpreendido por não ter sido criada a associação. A escritura está feita que eu sei pois estive com os pilotos nesse processo. Entretanto não sei exactamente o que se passou depois das nossas reuniões.” De acordo com fontes ligadas aos pilotos da companhia, a Air Macau estará, alegadamente, na base do impedimento da criação da MAPA e com despedimentos à mistura. “Era para o bem de todos, mas a Air Macau, mais uma vez não entendeu assim. Nesse sentido exerceu a sua influência para que a MAPA, com escritura feita, fosse impedida de ser publicada em Boletim Oficial”, revelou um ex-piloto.


Promoção na Coreia do Sul para atrair mais visitantes Os Serviços de Turismo estão a realizar esta semana várias acções promocionais na Coreia do Sul, incluindo uma exposição sobre Macau para atrair mais visitantes. Cerca de 30 operadores turísticos de Macau deslocaram-se à Coreia do Sul com uma delegação dos Serviços de Turismo para participarem em bolsas de contactos, que juntaram na terça-feira em Seul, representantes de aeroportos, companhias aéreas, hotéis e agências de viagem de ambos os territórios. Em “Cheonggye Stream”, no centro de Seul, os sul-coreanos poderão “Sentir Macau” até ao final da semana, através de uma exposição de fotografias, jogos interactivos de pintura e vídeo.

Pais impedidos de entrar na Escola Portuguesa

Tudo lá para fora

Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

M

ais um episódio caricato nos quase 13 anos de existência da Escola Portuguesa de Macau (EPM). Os pais estão proibidos de entrar na escola, a não ser com reunião marcada, “por motivos de segurança dos alunos”. De acordo com fontes ligadas à escola, os pais “não estão autorizados a entrar na escola desde esta terça-feira, por motivos de segurança dos alunos”. O Hoje Macau apurou que antes das férias da Páscoa, em altura de reuniões com encarregados de educação, um pai de um dos alunos travou-se de razões com um dos professores da escola, tendo havido necessidade, por parte da escola, de criar esta nova regra. Confrontados com a história, alguns pais assumiram saber do sucedido. “Fui buscar a minha filha e os porteiros barraram-me a entrada. Disseram-me que houve problemas de segurança e pub

que um pai se tinha desentendido com uma professora antes das férias. Agora os pais só podem ficar junto às escadas no lado de fora da escola”, revelou uma das mães ouvidas. Outro pai também se mostrou um pouco surpreendido com as novas regras mas aceita-as. “Aqui somos uma comunidade pequena e em que todos nos conhecemos. Por isso é que os pais entravam na escola quando criam. Nas escolas de Portugal, por exemplo, os pais não estão autorizados a entrar nas escolas a não ser nas alturas de reuniões com directores de turma. Para mim não me chateia esperar pelo meu filho no lado de fora. Como se diz na gíria, cada macaco no seu galho.” Aparentemente e estranhamente, contactado pelo nosso jornal, o presidente da Associação de Pais da EPM, Carlos Simões, afirmou não saber do que se passa. “Bom, os pais sempre puderam entrar e sair da escola, claro mediante horários correctos. Deve ter acontecido

algum incidente que ainda não tomei conhecimento.” O Hoje Macau tentou contactar a directora da EPM, Maria Edite Silva, mas até ao momento não obteve qualquer justificação da sua parte.

quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

7

Taxa de desemprego desce e taxa de actividade ascende a quase meio por cento A taxa de desemprego em Macau fixou-se em 2,7% no primeiro trimestre do ano, menos 0,1% do que nos meses de Dezembro a Fevereiro. Segundo os Serviços de Estatística e Censos, a taxa de subemprego no mesmo período foi de 1,4%, descendo 0.2%. No primeiro trimestre do ano, a população activa estava contabilizada em 334.000 pessoas com uma taxa de actividade de mais de 70% e 325 mil pessoas estavam empregadas, mais 800 pessoas do que no trimestre terminado em Fevereiro. Por ramo de actividade, as estatísticas oficiais indicam aumentos do número de empregados no ramo dos restaurantes e diminuição nas actividades culturais e recreativas, lotarias e outros serviços e nos transportes, armazenagem e comunicações. A população desempregada estava calculada em 8900 pessoas, menos 300 do que nos três meses anteriores a Março, e 6,5% dos desempregados eram pessoas à procura do primeiro emprego, número que aumentou 1,4 % face ao período anterior. Comparativamente ao trimestre homólogo de 2010, as taxas de desemprego e subemprego registaram quedas, enquanto a taxa de actividade aumentou 0,4%. Relativamente à população residente – titulares de BIR – a taxa de desemprego manteve-se inalterada em 3,% face ao quarto trimestre de 2010 e a taxa de actividade fixou-se nos 66,8%, denotando uma ligeira queda de 0,1%. No final de Fevereiro deste ano estavam registados em Macau como trabalhadores não residentes 79.467 pessoas, a maioria das quais (44.558) oriundas do continente chinês e 11.665 das Filipinas.


vida

quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

8 Vanessa Amaro

Q

vanessa.amaro@hojemacau.com.mo

ual o impacto que as mudanças climáticas terão no nível do mar circundante a Hong Kong? Pouca. É essa resposta que o cientista sueco Nils-Axel Morner quer dar, ao provar através dos seus estudos que agora começam que os alertas que tem sido dados a nível global são “exagerados”. O especialista vai trabalhar em cooperação com a Universidade Chinesa de Hong Kong, numa pesquisa sobre as alterações no nível do mar e os seus impactos na região vizinha. “Será interessante estudar o caso de Hong Kong, porque é um território muito próximo ao mar. Se o nível da água subir, teria efeitos trágicos cá”, referiu o especialista citado pelo jornal “South China Morting Post”. Contudo, pessoalmente Morner não acredita que isso venha um dia acontecer, o que significa também uma boa notícia para Macau. Segundo dados do Observatório Hong Kong, as medições efectuadas desde 1954 indicam claramente subidas no nível do mar. Entre 1990 e 1999 houve um acréscimo maior, mas a seguir esse período notou-se uma queda que se tem mantido. Em média, o nível do mar na Baía de Vitória subiu 2,6 milímetros por ano. Nils-Axel Morner, antigo professor da Universidade de Estocolmo, é conhecido mundialmente pela sua forte oposição aos pontos de vista do Painel de Mudanças Climáticas da ONU, que sempre salientou que os níveis da água têm subido em todo o mundo devido ao aquecimento global. O projecto que agora se inicia na região vizinha será liderado por Zhang Yanzhi, professor do Instituto do Espaço e Ciência da Terra da

Caçada n

Uma caçada anual nu dos animais. A “Grand Zelândia, a combater outras 46 equipas que

Macau pode estar a salvo da subida do nível do mar

Provar que a ONU está errada Um cientista sueco contratado pela Universidade Chinesa de Hong Kong quer provar que as subidas dos níveis do mar não têm sido tão elevadas como o Painel de Mudanças Climáticas da ONU faz parecer. Nils-Axel Morner vai começar agora a estudar os possíveis efeitos dessa elevação no território vizinho. Por agora, e mesmo no futuro, garante ele, não há espaço para preocupações ou alarmismos Universidade Chinesa. Segundo este académico, o estudo é necessário para alertar que caso os níveis subam demasiado, irão provocar erosão da costa, cheias e uma diminuição drástica do território. As observações de Morner coincidem com as conclusões da ONU até a década de 1960, mas desde então as projecções do cientista sueco e do Painel das mudanças Climáticas divergem e muito. O cientista sueco culpa as diferenças pela tendência da ONU reinar-se por motivos políticos e não pelo rigor científico. “Desde 1960, o Painel tem seleccionado dados a seu favor apenas para mostrar uma tendência. Um membro do organismo confessou-me que eles tinham de o fazer assim, caso contrario não haveria uma tendência”, apontou o académico. De acordo com o sueco, a ONU deixou as pessoas apreensivas sobre as mudanças climáticas, o que levou à criação de uma indústria, como aquela focada nos negócios de baixo carbono, que prefere medidas empíricas em vez de métodos matemáticos e informáticos. “Os autores do Painel escolhem aquilo que chama de dados representativos

para reconstruir a tendência para os próximos 100 anos. Com certeza isto implica uma visão subjectiva na selecção e identificação dos dados que usam”, afiança. Morner acredita que taxas de 0 milímetro por ano a um máximo de 0,7 milímetros são realísticas. “O nível do mar tem estado estável em sítios importantes como as Maldivas, Bangladesh ou Tuvalu”, justifica. O professor Wyss Yim Wai-shu, do departamento de Ciências da Terra da

Universidade de Hong Kong, apoia o sueco nessa conclusão. Nos seus 40 anos de estudos sobre o tema, Wyss Yim garante que o cientista sueco é credível. “As descobertas do grupo de Morner não são tão elevadas como as do Painel, mas acho que o seu trabalho está fortemente justificado por estudos científicos.”

China muito afectada

A elevação gradual do nível dos mares, causada pelo aquecimento global

nos últimos 30 anos, contribuiu para um número crescente de desastres ao longo da costa chinesa. O nível dos mares no litoral da China subiu 2,6 milímetros por ano nas últimas três décadas, como demonstram documentos da Administração Oceânica do Estado. As temperaturas médias do ar e do mar em áreas costeiras aumentaram 0,4 e 0,2 graus Celsius respectivamente nos últimos dez anos. “Como desastre marinho ‘gradual’, o efeito

Estudo nos Himalaias traz novas provas sobre alter

O clima está a mudar e isso se U

m estudo feito a 250 habitantes dos Himalaias recolheu informações sobre a cobertura de neve e dos cursos de água ao longo da última década e confirmou todas as investigações científicas sobre as alterações climáticas. O estudo foi publicado ontem pela na revista Biology Letters. Os investigadores entrevistaram 250 pessoas que vivem em dez vilas do parque nacional de Singalia, no esta-

do de Bengale, na Índia, e em oito vilas do distrito de Ilam, no Nepal. Nos últimos dez anos, estas 250 pessoas foram questionadas sobre 18 indicadores possíveis de alterações climáticas. Três quartos das pessoas interrogadas afirmam que agora faz mais calor do que há 10 anos e dois terços asseguram que as monções de Verão chegam mais cedo. Perto de metade dos inquiridos pensa que há agora

menos neve nas montanh 70% considera que os curso água estão mais fracos. Também metade das p soas entende que algum espécies de plantas nasc mais cedo do que antes e surgiram mosquitos em ald onde nunca tinham exist anteriormente. Estas observações corro ram os estudos científicos so a temperatura, precipitaçã as espécies nos Himalaia


neozelandesa abate 23 mil “coelhos da Páscoa”

quinta-feira 28.4.2011

uma comunidade rural da Nova Zelândia abateu, na sua 20.ª edição, 22.904 “coelhos da Páscoa” apesar das críticas dos defensores de Caçada do Coelho da Páscoa” é um evento organizado a cada ano para ajudar os agricultores da região de Otago, sul da Nova a praga de animais que arrasa com as pastagens. A denominada Brigada Beis Manada de Lobos, que matou 1664 coelhos, venceu e participaram da disputa realizada entre sexta-feira e sábado.

6.º

cumulativo da elevação do nível dos mares pode agravar tempestades, erosão na costa, invasão do mar e outros desastres”, aponta a agência Xinhua. Um especialista do organismo, Liu Kexiu, disse que a elevação do nível dos mares é resultado do aquecimento global. “Outros factoreschave são o rebaixamento do solo causado por actividades humanas, incluindo a excessiva exploração de água subterrânea, e a construção intensa de altos edifícios em áreas costeiras”, disse Liu. A alta e crescente emissão de dióxido de carbono da China, principal causador do efeito estufa originado pela queima de carvão, óleo e gás, colocou o tema no centro das negociações de um novo pacto mundial para reduzir as emissões responsáveis pelo aquecimento global. O Governo prometeu cortar o montante de dióxido de carbono emitido por combustíveis fósseis por unidade de crescimento do PIB para 17% nos próximos cinco anos. Mas a China têm dito repetidamente que não aceitará um limite mais rigoroso para o total de emissões, classificando-o como um fardo injusto sobre as nações em desenvolvimento que têm emissões muito mais baixas por pessoa do que as economias ricas.

Bicharada sai do armário H

á em Portugal cerca de dois milhões de espécimes de animais e plantas, recolhidos ao longo dos últimos 200 anos, que estão prestes a “sair do armário” pela mão de cinco instituições de investigação que se decidiram juntar para salvar este espólio, através da criação de um consórcio. “Nãopodíamoscontinuar a ver perder este património inestimável e irrecuperável”, diz Paulo Gama Mota, director do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra. Aves, besouros, plantas e borboletas fazem parte de um verdadeiro reservatório de vida que sobreviveu a viagens oceânicas, convulsões políticas, incêndios. Hoje, estes bocadinhos de vida estão dispersos por caixas e armários de museus. “Algumas colecções estão muito bem cuidadas”, mas a maioria “precisa de medidas urgentes”, admite Paulo Gama Mota, o portavoz do Consórcio Nacional para a Preservação e Uso em Investigação das Colecções de História Natural, constituído em Dezembro. Esta semana reuniu-se pela primeira vez. “Houve um grande consenso em relação

ao que queremos fazer”, disse ao jornal “Público”, referindo-se ao encontro dos representantes do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, Museu Nacional de História Natural da Universidade de Lisboa, Museu de História Natural da Universidade do Porto, Instituto de Investigação Científica Tropical e Museu de História Natural do Funchal. Estas instituições cuidam de entre 85 e 90% do acervo nacional de História Natural. O trabalho do consórcio

has e os de

pesmas cem que deias tido

oboobre ão e as e

noutras regiões. No entanto, não há confirmação de que as monções ocorram mais cedo, segundo este inquérito. Os habitantes que vivem a altitudes elevadas (entre dois a três mil metros) são os que reportam mais alterações. De facto, os investigadores estimam que as zonas montanhosas e de neve são as mais susceptíveis de ser afectadas pelo impacto das alterações climáticas.

começará pela compilação do número exacto de espécimes, pelos processos de adesão a organismos internacionais e por acordos de cooperação com vários organismos. “Queremos definir, em conjunto, as melhores formas de incorporação de espécimes nas colecções, as melhores práticas de empréstimo e de acesso a elas por investigadores nacionais e estrangeiros”, adiantou. A ideia é preservá-las e colocá-las ao serviço da

Ciência. “O abandono das colecções explica-se pela falta de interesse científico que existia no passado”, explicou. Mas o cenário está a mudar. “Os exemplares recolhidos há muito tempo ganharam hoje um novo valor, graças às técnicas de biologia molecular” que permitem recolher outros tipos de informação. O especialista lembrou que estas colecções podem ajudar à reintrodução de espécies como o lince ou o esturjão e são cruciais para comparar a biodiversidade actual com a que existia há cerca de 200. “O potencial é enorme”, notou. “Por exemplo, nos Estados Unidos, os cientistas recorrem a espécimes de insectos para conseguir combater pragas na agricultura e o desaparecimento das abelhas.”

Viagens filosóficas

As colecções contam histórias da biodiversidade do

planeta. Grande parte dos espécimes que integram as colecções de História Natural do país foi recolhida nos séculos XVIII e XIX nas chamadas viagens filosóficas, especialmente ao Brasil, Angola e Moçambique. Em Janeiro foi anunciada a descoberta de uma colecção “raríssima” de peixes do Brasil do século XVIII, na Universidade de Coimbra. Estes 68 exemplares foram recolhidos pelo naturalista português Alexandre Rodrigues Ferreira naquela que foi uma das maiores expedições científicas portuguesas. Paulo Gama Mota salientou a importância internacional do espólio. “As colecções nacionais, separadas, são relativamente pequenas. Mas juntas são muito significativas da biodiversidade não só portuguesa mas a nível do planeta.”

pub

AVISO Apelo à participação no Programa de Estudo Epidemiológico sobre o Acompanhamento a longo prazo da saúde dos residentes de Ká-Hó

Os Serviços de Saúde concluíram a análise preliminar dos resultados das 522 pessoas que participaram no programa de exame médico efectuado aos residentes de Ká-Hó, assim como organizaram os serviços de acompanhamento e tratamento para as pessoas que dele necessitavam. De acordo com o programa, os Serviços de Saúde vão realizar o estudo epidemiológico sobre a relação entre o estado de saúde dos residentes de Ká-Hó e as cinzas volantes do Aterro, incluindo o estudo mais aprofundado da actual situação e o acompanhamento a longo prazo.

rações climáticas

ente-se

9

Cientistas vão estudar animais e plantas coleccionados há 200 anos

Planeta em números lugar ocuparia a floresta Amazónica se fosse considerada um país, devido aos seus 67,4 hectares de área

www.hojemacau.com.mo

Dado que este estudo epidemiológico implica um programa de acompanhamento a longo prazo, requerendo deste modo um grupo estável de indivíduos a serem estudados, assim os Serviços de Saúde informam as pessoas que, entre Outubro de 2006 e Novembro de 2010, residiram, trabalharam ou estudaram, por um período contínuo ou acumulado igual ou superior a três meses, num raio até 800 metros junto do Aterro das cinzas volantes e que queiram participar neste programa de estudo, que podem recorrer aos Serviços de Saúde pelo telefone número 28700800 para informações ou inscrição, dentro do horário de expediente, até ao dia 18 de Maio de 2011. Os dados dos participantes serão integrados no base de dados sobre a saúde dos residentes de Ká-Hó.

Click ecológico Salvar o planeta • Activistas ambientais levantaram uma réplica da Terra para assinalar o Dia da Terra na cidade de Makassar, na ilha de Sulawesi, na Indonésia.

Relativamente às pessoas que concluíram o programa de exame médico para os residentes de Ká-Hó ou que estão inscritas e ainda não o terminaram, os Serviços de Saúde irão contactar com as mesmas para confirmar a sua participação neste estudo epidemiológico. O Governo da RAEM presta toda a atenção à saúde dos residentes de Ká-Hó, sendo essencial, neste momento, elaborar o programa de acompanhamento a longo prazo em conformidade com as opiniões da equipa de peritos médicos, desenvolver o estudo comparativo epidemiológico, assim como criar a base de dados sobre a saúde dos residentes de Ká-Hó, realizando periódicamente a avaliação do seu estado de saúde, e proporcionar programas de tratamento adequados em caso de necessidade.

Foto: Reuters

Macau, aos 27 de Abril de 2011.

Serviços de Saúde


quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

10

pub.


cultura Coloane ganha museu “Colecções de relíquias culturais sobre a história, ofícios e comércio tradicionais de Coloane” é o título do museu que o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) quer criar para contar a história da ilha. Mas, para que o público fique a saber tudo sobre as relíquias históricas e culturais de Coloane, o IACM está a angariar peças para a exposição. A começar hoje e a decorrer até Setembro o objectivo da organização é estudar colecções que espelhem a evolução da sociedade e a história de Coloane assim como o processo das mudanças verificadas na vida económica. A selecção dos objectos angariados tem em conta a sua relação com a história, os diferentes ofícios e comércio tradicionais de Coloane, como por exemplo, salinas, secagem de peixe e produção de balichão, cultivo de ostras, apanha de algas, agricultura, pecuária, fabrico de vinho de arroz, construção naval e outros. Assim, todos os utensílios de caça e pesca, instrumentos de medida, veículos ou dispositivos de transporte, livros de contabilidade, correspondência diversa, fotografias, símbolos, anuários, declarações de impostos, anúncios, uniformes de trabalho, objectos religiosos e até bilhetes de barco e talões de pagamentos de salários são bemvindos. Pretende-se apresentar uma mostra das relações entre o desenvolvimento económico de Coloane e a evolução do “habitat” urbano e, para melhor ser perceptível, o interior do Museu estará dotado de meios audiovisuais e de multimédia, para que o público observe as mudanças que se foram registando no campo dos ofícios e comércio tradicionais da ilha. Albergue SCM abre portas para artistas locais A partir de 4 de Maio, o Albergue SCM recebe a exposição de fotografia e desenho de Américo Neves e Delfino Gabriel, dois artistas nascidos no território que partiram para o estrangeiro durante a juventude. Agora, regressados a Macau pretendem contribuir com a sua experiência para a cena artística de Macau. “Fly‧Time‧Space” é uma fusão entre a fotografia e o desenho que se divide pelas diferentes visões e linguagens de cada um dos artistas. Delfino Gabriel é responsável pela fotografia, captando a realidade da cidade, onde Américo intervém com os seus desenhos, convidando-nos para uma viagem nostálgica na memória colectiva de Macau. Até ao dia 26 de Junho, a exposição tem entrada livre e todos os lucros obtidos com a venda das obras são revertidos a favor da ORBIS, uma organização humanitária sem fins lucrativos dedicada à prevenção e tratamento da cegueira em países em desenvolvimento.

quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

11

Dramaturgo chinês da década de 90 relembrado em Pequim

Se William Shakespeare tivesse nascido no século XX… Joana Freitas

E

joana.freitas@hojemacau.com.mo

ra Cao Yu. Nascido Wan Jiabao no ano da implantação da República Portuguesa, em 1910, era considerado o mais notável dos dramaturgos chineses da primeira metade do século XX. Wan Jiabao, que mudou o nome para Cao Yu, elaborava as suas peças com técnicas de excelência que as elevavam para o patamar de “clássicos do drama chinês moderno” e o comparavam tantas vezes a Shakespeare. “Thunderstorm”, “Sunrise” e “The Wilderness” foram as obras da sua trilogia mais memorável, responsável pela sua fama. Escritas nos anos 30, as obras reflectem a decadência no seio familiar, as vidas de luxo dos senhores ricos da China e o sofrimento do povo da China antiga. Na época, as peças não foram agradáveis aos olhos dos críticos devido aos elementos sobrenaturais e fantásticos das obras. Cao Yu aplicava a escrita do teatro moderno europeu na criação das suas peças, mas todo o conteúdo era absolutamente dedicado à realidade chinesa. Yu transferia a linguagem do quotidiano para a literatura, adornando os diálogos de forma a torná-los legíveis e acessíveis. Entre 1920 e1924, Cao Yu estudou na província chinesa de Tianjin, que mantinha uma sociedade de artes dramáticas e oferecia programas de estudos ao estilo ocidental. Cao Yu fazia questão de participar activamente em todas as produções de arte dramática e chegou inclusive a interpretar o papel de “Nora”, uma mulher, na peça “Casa de Bonecas”, de Ibsen. Licenciado em língua e literatura ocidental, Yu aprendeu a falar de forma fluente russo e inglês. Mergulhado nas obras de diversos autores ocidentais, este Shakeaspere chinês, como ficou conhecido na China, introduziu novas formas de escrita nas peças de teatro, como o teatro de

diálogo, em completa oposição às óperas chinesas. Antes de Cao Yu, os trabalhos dos artistas chineses baseavam-se fundamentalmente no interesse histórico e conhecido no país do meio. Mas a posição de Yu contrastava com a do gigante asiático, ressalvando temas que roçavam o interesse internacional. Este foi o passo que tornou Cao Yu o primeiro dramaturgo chinês de renome mundial. Se duas das obras da trilogia de Cao Yu foram rapidamente transformadas em filme, com “Thunderstorm” a contar com a estrela de cinema Bruce Lee numa de suas poucas funções de não-combate como actor, foram as peças literárias seguintes que colmataram as pequenas falhas de reconhecimento deste mestre dramaturgo chinês. Estávamos na época pósinvasão japonesa da China, em 1937, quando Cao Yu se refugiou no centro da cidade de Chongqing, local onde escreveu sua obra “A

Metamorfose”, que muito afastado de seus trabalhos anteriores, se preocupa com a exaltação patriótica. Produzido pela primeira vez em 1939, a peça mostra um hospital militar que é bombardeado pelo exército japonês. Apesar da mudança temática de Cao Yu, que se concentrava agora em temas da guerra, ter sido agradável à maior parte dos escritores chineses activos durante a Segunda Guerra Sino-Japonesa, no norte da China, controlado pelos comunistas de Mao Zedong, um tipo completamente diferente da literatura estava a desenvolver-se, dedicado a exaltar o movimento comunista. Em 1940, Cao Yu terminou a peça “Homem de Pequim”, considerada sua obra mais profunda e bem sucedida. Situado em Pequim, surpreendentemente o trabalho não faz alusão à guerra com o Japão mas narra a história de uma família de abastados que é incapaz de sobreviver e adaptarse mudanças sociais que estão a

destruir o mundo tradicional e da cultura em que vivem, enfatizando a incapacidade das famílias tradicionais para se adaptarem à sociedade moderna e aos seus costumes. Cao Yu completou ainda uma tradução em chinês de Romeu e Julieta.

Relembrar o mestre

Após a fundação da República Popular da China, em 1949, Cao Yu assumiu o papel de director do Teatro Popular de Pequim Art League - um papel que desempenhou o resto da sua vida. Durante todo este mês as suas peças clássicas foram encenadas no Teatro popular de Pequim para comemorar a sua vida. Companheiros de carreira constantes, amigos e familiares marcaram presença na homenagem a Cao Yu. “Ele era um homem muito amável, nosso irmão, um grande líder e companheiro que empurrou o teatro para o seu auge. É difícil para mim, para retratá-lo em palavras,” salientaram os convidados citados pelo jornal “China Daily”. “Um século é um período tão longo tempo. É um milagre que o meu pai ainda seja lembrado, admirado e inspire outros, mesmo que ele tenha morrido há 14 anos. Eu acho que é tudo, pois as suas obras são um reflexo nítido e profundo das pessoas e da realidade”, disse Wan Fang, filha de Cao Yu, à publicação chinesa. Manuscritos, cartas, cartazes, obras traduzidas e alguns dos objectos pessoais do dramaturgo estão agora em exposição no Ren Yi (Teatro popular de Pequim). Embora a sua juventude tenha sido marcada pela crítica à ideologia comunista, as críticas terminaram com a Revolução Cultural. Os ataques contra os intelectuais durante a Revolução Cultural afectaram Cao Yu, mas ele conseguiu reabilitar-se após a morte de Mao e a ascensão de Deng Xiaoping. A última obra de Cao Yu foi Wang Zhaojun, lançado em 1979. Cao Yu morreu aos 86 anos, em Pequim, estávamos em 1996.


quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

12

desporto

Hóquei em patins | Lacuna estrutural afasta Asiático

A falta que a pista faz Marco Carvalho

A

info@hojemacau.com.mo

hipótese afigurava-se remota e o volver dos meses serviu para confirmar o que se impunha como inevitável: Macau não vai acolher a próxima edição do Campeonato Asiático de Hóquei em Patins, não obstante o nome do território ter sido equacionado como o candidato mais viável à organização do evento após a 13ª edição da prova, que teve a cidade de Dalian como palco em Janeiro de 2010. A possibilidade esfumou-se em termos definitivos, não por falta

de disponibilidade da Associação de Patinagem de Macau (APM), mas por falta de condições estruturais para acolher o evento. O hóquei patinado do território tem desde o final do ano passado o Pavilhão do Fórum como casa provisória e o piso da infra-estrutura poderia acolher sem problemas de maior a principal prova continental da modalidade, não fosse a ausência de uma pista adaptada às corridas de velocidade inviabilizar a hipótese. Num dos seus últimos congressos, a Confederação Asiática de Roller Skating (CARS) decidiu centralizar o seu modus operandi, no

que diz respeito à organização dos eventos desportivos na sua dependência directa. Desde então, os países e territórios que se prontificam a organizar o Campeonato Asiático de Hóquei em Patins têm também de mostrar capacidade para organizar a variante feminina da competição, o Campeonato Asiático de Hóquei Inline e a principal prova continental de corridas de velocidade. A ausência, em Macau, de uma pista adaptada ou construída de raiz para acolher o Campeonato Asiático de Corridas de Patins, diz António Aguiar, é a única formalidade que impede o território de acolher a pub

prova de maior cartaz da CARS: “Enquanto a RAEM não tiver uma pista de corridas de velocidade, vai continuar a passar ao lado das principais competições do continente asiático. A Confederação Asiática de Patinagem (CAP) decidiu, e a meu ver, bem que a prática do hóquei em patins e da patinagem sai reforçada se as competições forem organizadas em simultâneo por um único comité organizador e num futuro próximo não estou a ver as autoridades de Macau a mostrarem disponibilidade em criar condições para que tal seja possível”, lamenta o presidente da APM. O Instituto do Desporto (ID) anunciou recentemente a construção de novas infra-estruturas desportivas de pequena envergadura, destinadas sobretudo a fomentar o desporto para todos, mas da lista de novas valências a construir não consta a ambicionada pista de corridas de velocidade. A ausência serviu para destruir toda e qualquer réstia de esperança que pudesse existir ainda junto dos praticantes e dos adeptos que o hóquei patinado ainda vai tendo em Macau. A 14ª edição do Campeonato Asiático de Hóquei em Patins deve realizar-se no início do próximo ano, mas o facto de ainda não existirem propostas concretas para a organização do evento pode obrigar os responsáveis da CAP a repensarem a organização do evento. Sem condições estruturais para acolher a principal competição continental de hóquei em patins, os responsáveis pela APM equacionaram ainda a possibilidade de organizar no território a próxima edição do Mundial-B, mas o interesse do Uruguai na organização do certame acabou por levar a direcção presidida por António Aguiar a abdicar do projecto.


[f]utilidades Cineteatro | PUB

[ ] Cinema

quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

13

Beastly [B]

Sala 1

thor [B] Um filme de: Kenneth Branagh Com: Chris Hemsworth, Natalie Portman, Tom Hiddleston 14.30, 16.45, 19.15, 21.30

Um filme de: Daniel Barnz Com: Vanessa Hudgens, Alex Pettyfer, Mare-Kate Olsen 19.45 SALA 3

Sala 2

the lost bladesman [c]

Um filme de: Catherine Hardwicke Com: Amanda Seyfried, Gary Oldman, Billy Burke 14.30, 16.15, 18.00, 21.30

Falado em mandarim Um filme de: Siu Fai Mak, Felix Chong Com: Donnie Yen, Wen Jiang, Betty Sun 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

red riding hood [C]

Soluções do problema HORIZONTAIS: 1-JANJANGUFAI. 2-ULNAL. EMAIL. 3-REOUVIR. NOE. 4-AN. PONACA. S. 5-TAA. TRIDUO. 6-HOSTAU. NOM. 7-E. NILICO. BP. 8-DIO. ITARARE. 9-EP. ENOL. MON. 10-RISTE. IDOSO. 11-AMACACAR. OS. VERTICAIS: 1-JURA. HEDERA. ALENTO. IPIM. 3-NNO. ASNO. SA. 4-JAUPATI. ETC. 5-ALUO. ALINEA. 6-N. INTUITO. C. 7-GERAR. CALIA. 8-UM. CINOR. DR. 9-FANADO. AMO. 10-AIO. UMBROSO. 11-ILESO. PENOS.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição solução do problema do dia anterior

Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Planta da Guiné, de folhas purgativas. 2-Nome génerico dos ossos do procarpo. Correio electrónico. 3-Tornar a ouvir. Patriarca bíblico. 4-Prefixo de origem grega que designa privação ou negação. Árvore frutífera da antiga Índia Port. 5-Cabeça de concelho ou de julgado. Festa eclesiástica que dura três dias. 6-Estau. Dantes, não. 7-Relativo ao rio Nilo. Banco de Portugal. 8-Deus, em italiano. Sumidoiro feito pelas águas através de rochas. 9-Escola profissional. Vinho considerado com excipiente medicinal. Elemento de origem grega que significa só unidade. 10-Reste. Velho. 11-Tornar semelhantes a macaco. Artigo definido masculino plural e pronome demonstrativo. VERTICAIS: 1-Acto ou efeito de jurar. Hera. 2-Orifícios nas ventas dos cavalos. Espécie de mandioca do Peru. 3-De Nor-noroeste. Peixe de São Tomé. Mulher, na ilha de São Tomé. 4-Planta brasileira, de fibras têxteis. De et-caetera. 5-Maçã branca e temporã. Nova linha escrita. 6-Aquilo que se tem em vista. 7-Nascer. Insecto tetrâmetro, longicórneo. 8-Que é o primeiro de todos os números. Instrumento músico dos Hebreus. Diário da Republica. 9-Murcho. Dono de casa. 10-Bolsa de caça, feita de fibras de caruá. Que tem ou produz sombra. 11-Que não é ou não está leso. Cartagineses.

[Tele]visão www.macaucabletv.com TDM 13:00 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h 14:30 RTPi DIRECTO 17:30 Liga dos Campeões: Real Madrid - Barcelona (Repetição) 19:00 Música Movimento (Repetição) 19:30 Ganância 20:25 Acontecimentos Históricos 20:30 Telejornal 21:00 Jornal da Tarde da RTPi 22:10 Viver a Vida 22:58 Acontecimentos Históricos 23:00 TDM News 23:35 Ásia Global 00:05 Portugal e o Futuro: Belmiro de Azevedo 00:30 Telejornal (Repetição) 02:30 RTPi DIRECTO 03:05 Liga Europa: FC Porto - Villarreal FC (Directo) 05:00 RTPi DIRECTO INFORMAÇÃO TDM RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Biosfera 15:15 Nativos Digitais 15:30 Gostos e Sabores 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 Quem Quer Ser Milionário – Alta Pressão 17:45 O Olhar Da Serpente 18:30 Portugal Tal e Qual 19:00 Conta-me Como Foi III 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:00 A Madeira e a República 22:30 Salvador 23:00 Portugal No Coração TVB PEARL 83 06:00 Bloomberg West 07:00 First Up 07:30 NBC Nightly News 08:00 Putonghua E-News 08:30 ETV 10:30 Inside the Stock Exchange 11:00 Market Update 11:30 Inside the Stock Exchange 11:32 Market Update 12:00 Inside the Stock Exchange 12:02 Market Update 12:30 Inside the Stock Exchange 12:35 Market Update 13:00 CCTV News - LIVE 14:00 Market Update 14:40 Inside the Stock Exchange 14:43 Market Update 15:58 Inside the Stock Exchange 16:00 ZingZillas 16:30 I.N.K. Invisible Network of Kids 17:00 Escape From Scorpion Island 17:30 Guess What? Timothy & Annabel 18:00 Putonghua News 18:10 Putonghua Financial Bulletin 18:15 Putonghua Weather Report 18:20 Financial Report 18:30 FIFA Football World 19:00 Food & Science II 19:30 News At Seven-Thirty 19:50 Weather Report 19:55 Earth Live 20:00 State Of Style 20:35 Medium 21:25 Portraits Self-portraits 21:30 Dolce Vita 22:00 Euromaxx Design 22:30 Marketplace 22:35 No Ordinary Family 23:30 The CEO Connection 23:35 World Market Update 23:40 News Roundup 23:55 Earth Live 00:00 Brothers & Sisters 00:55 William & Kate Wedding of the Century 01:45 European Art At The MET 02:00 Bloomberg Television 05:00 TVBS News 05:30 CCTV News

ESPN 30 13:00 KIA X Games Asia 2010 Day 2 15:00 Stihl Timbersports Series 15:30 FINA Aquatics World 2011 16:00 MLB Regular Season 2011 Chicago White Sox vs. New York Yankees 19:00 (Delay) Baseball Tonight International 2011 19:30 (LIVE) Sportscenter Asia 20:00 Castrol Football Crazy 20:30 Total Rugby 2011 21:00 KIA X Games Asia 2010 22:00 Baseball Tonight International 2011 22:30 Sportscenter Asia 23:00 Castrol Football Crazy 23:30 Total Rugby 2011 STAR SPORTS 31 13:00 Mobil 1 The Grid 2011 13:30 Ace 2011 14:00 V8 Supercars Championship 2011-Highlights 15:00 Barcelona World Race 2011 15:30 Masters Tournament 2011 Day 3 19:00 (LIVE) WTA - Barcelona Ladies Open Quarterfinal 1 20:30 (Delay) Score Tonight 21:00 (LIVE) WTA - Barcelona Ladies Open Quarterfinal 2 22:30 Score Tonight 23:00 (LIVE) WTA - Barcelona Ladies Open Quarterfinal 3 STAR MOVIES 40 12:00 Hunt For Eagle One 13:30 Shanghai 15:20 A Knight’S Tale 17:35 Madison 19:20 Alvin And The Chipmunks 21:00 The Replacement Killers 22:35 Anacondas 00:15 Vip Access: Rio HBO 41 13:00 The Pacific 14:50 Who Is Clark Rockefeller 16:30 2012 19:15 The Scorpion King 21:00 Without A Paddle 22:40 Without A Paddle: Nature’S Calling 00:15 Fled CINEMAX 42 12:00 Ike: Countdown To D-Day 13:30 The Towering Inferno 16:15 Nevada Smith 18:45 Darkman Iii Die Darkman Die 20:15 Critters 4

22:00 23:30

Hercules And The Circle Of Fire Dinocroc Vs Supergator

MGM 43 11:30 Baby Boom 13:30 Scenes from The Goldmine 15:15 House of Games 17:00 The Cure 18:45 Red Corner 21:00 Desperate Hours 23:00 Thrashin’ 00:30 Vampire’s Kiss DISCOVERY CHANNEL 50 13:00 Mythbusters - Prison Escape 14:00 Really Big Things with Matt Rogers 15:00 Aircrash Confidential - Collisions 16:00 Perfect Disaster - Super Typhoon 17:00 Dirty Jobs 18:00 How It’s Made 18:30 How Do They Do It? 19:00 River Monsters - Japanese Salamander 20:00 Whale Wars - The Crazy Ivan 21:00 Enigmatic Malaysia Melakan Portuguese 22:00 Mega Builders - South Africa 23:00 Build It Bigger - Kuwait Towers 00:00 Enigmatic Malaysia - Melakan Portuguese NATIONAL GEOGRAPHIC CHANNEL 51 12:30 About China - Somewhere In China 13:25 More Amazing Moments 13:50 Amazing Moments 14:20 Nat Geo Amazing! 15:15 Megastructures: Ecoark 16:10 Storm Stories 17:05 Jean-Michel Cousteau-Ocean Ad 18:00 Is It Real? 19:00 True Stories 20:00 About China - Somewhere In China 21:00 Situation Critical 22:00 Locked Up Abroad 23:00 Lockdown - Inmate University 00:00 Breakout - The Running Man ANIMAL PLANET 52 13:00 Crime Scene Wild - Shahtoosh 14:00 Africa’s Outsiders 15:00 African Bambi 16:00 Monsters Inside Me - Sex Maniacs 17:00 The Great Rift 18:00 Animal Cops South Africa 19:00 The Most Extreme - Freeloaders 20:00 Crime Scene Wild - Sharks 21:00 In Search Of Maneaters 22:00 Monsters Inside Me - Masters Of Disguise 23:00 Escape To Chimp Eden - Josephine 00:00 Crime Scene Wild - Sharks HISTORY CHANNEL 54 13:00 Top Shot 14:00 Modern Marvels 15:00 Crucifixion 17:00 Monumental Challenge 18:00 The Maguindanao Massacre 19:00 Most Secret Place On Earth 20:00 Modern Marvels Essentials 21:00 Brad Meltzer’s Decoded 22:00 Ancient Aliens 00:00 Pawn Stars

(MCTV 50) Discovery Channel 21:00 Enigmatic Malaysia - Melakan Portuguese

STAR WORLD 63 13:00 Got To Dance UK S2 13:50 True Beauty 14:45 Gary Unmarried 15:10 How I Met Your Mother 15:35 Desperate Housewives 16:25 Castle 17:10 Glee 18:00 American Idol 19:30 DC Cupcakes 20:00 American Idol 21:30 DC Cupcakes 21:50 Castle 22:45 True Beauty 23:40 American Idol Informação Macau Cable TV


pub.

quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

14 EDITAL

Edital n.º: Processo n.º: Assunto: Local:

58/E/2011 27/DC/2010/F Determinação da desocupação do terreno e demolição da construção ilegal Terreno situado na encosta do tardoz do Centro Náutico 龍珠 na Praia de Hac Sá na ilha de Coloane (demarcado a tracejado na planta em anexo)

Jaime Roberto Carion, director da Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT), faz saber por este meio ao ocupante – Centro Náutico 龍珠 e demais ocupantes ilegais desconhecidos do terreno indicado em epígrafe, o seguinte: 1.

A DSSOPT, no exercício dos poderes de fiscalização conferidos pela alínea b) do n.º 3 do artigo 8.º do Decreto-Lei n.º 29/97/M, de 7 de Julho, verificou que no terreno acima referido foi construído um compartimento não autorizado com betão e paredes em alvenaria de tijolo, sem que tenha sido emitida pela DSSOPT a licença de obra, bem como foi escavada uma parte da encosta para plantação, sem que tenha sido atribuída ao(s) ocupante(s) licença de ocupação temporária nos termos dos artigos 69.º a 75.º da Lei n.º 6/80/M, de 5 de Julho (Lei de Terras). Por isso, foi instaurado o procedimento administrativo n.º 27/DC/2010/F, de desocupação e restituição do terreno à posse da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM).

2.

De acordo com a certidão da Conservatória do Registo Predial (CRP), de 26/10/2010, sobre o terreno indicado em epígrafe, não se encontra registado a favor de particular (pessoa singular ou pessoa colectiva), direito de propriedade ou qualquer outro direito real, nomeadamente concessão, por aforamento ou por arrendamento, pelo que o mesmo considera-se propriedade do Estado, nos termos do artigo 7.º da Lei Básica da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM).

3.

Com efeito, a ocupação de propriedade do Estado por ocupantes que não disponham de contrato de concessão ou licença de ocupação temporária prevista na Lei de Terras que autorize a sua posse determina que o mesmo (terreno) seja entregue, livre e desocupado, ao Governo da RAEM, órgão responsável pela gestão, uso e desenvolvimento dos solos e recursos naturais, nos termos do artigo 7.º da Lei Básica da RAEM, cabendo ao Chefe do Executivo praticar o respectivo acto, ordem de desocupação e restituição do terreno, ao abrigo do disposto na alínea o) do artigo 41.º da Lei de Terras.

4.

Tendo sido realizada, no seguimento de notificação por edital, assinado pela directora substituta da DSSOPT, e publicado nos jornais em línguas chinesa e portuguesa de 30/12/2010, a audiência escrita dos interessados, prevista nos artigos 93.º e 94.º do Código do Procedimento Administrativo (CPA), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro, não foram carreados para o procedimento elementos ou argumentos de facto e de direito que pudessem conduzir à alteração do sentido da decisão de ordenar a desocupação do aludido terreno.

5.

Assim, ficam os interessados notificados de que S. Ex.ª o Chefe do Executivo, por despacho de 19/04/2011 exarado sobre a informação n.º 1452/DURDEP/2011, de 01/03/2011, constante do processo n.º 27/DC/2010/F, foi ordenado que o ocupante – Centro Náutico 龍珠 e demais ocupantes ilegais desconhecidos procedam, no prazo de 30 (trinta) dias a contar a partir da data de publicação do presente edital, à desocupação do identificado terreno, demolição e desocupação da construção ilegal, removendo os objectos, materiais e equipamentos nele depositados, bem como procedam à entrega do terreno ao Governo da RAEM, sem direito de indemnização.

6.

Antes de execução da obra de demolição referida no ponto anterior, os ocupantes deverão apresentar previamente nestes Serviços a declaração de responsabilidade do construtor incumbido da obra de demolição e a apólice de seguro contra acidentes de trabalho e doenças profissionais. Após a conclusão da desocupação, os ocupantes deverão comunicar por escrito tal facto à DSSOPT para efeitos de vistoria.

7.

Nos termos do artigo 139.º do CPA, notifica-se ainda que se findo o prazo acima referido não derem cumprimento à ordem indicada no ponto 5, a DSSOPT, em conjunto com outros serviços públicos e com a colaboração do Corpo de Polícia de Segurança Pública, procederá, a partir do termo do respectivo prazo (30 dias), à execução dos trabalhos de desocupação e demolição, a expensas dos interessados, sem prejuízo de aplicação de multa prevista no artigo 191.º da Lei de Terras.

8.

Os objectos, materiais e equipamentos eventualmente deixados no terreno serão depositados no local indicado, à guarda de um depositário a nomear pela Administração.

9.

Findo o prazo de 15 (quinze) dias a contar a partir da data do depósito e caso os bens não tenham sido reclamados, consideram-se os mesmos abandonados e perdidos a favor do Governo da RAEM, por força da aplicação analógica do artigo 30.º do Decreto-Lei n.º 6/93/M, de 15 de Fevereiro.

10.

Nos termos dos artigos 145.º e 149.º do Código do Procedimento Administrativo, os interessados podem apresentar reclamação ao Chefe do Executivo no prazo de 15 (quinze) dias, a contar a partir da data de publicação do presente edital.

11.

Do despacho do Chefe do Executivo referido no ponto 5, de 19/04/2011 cabe recurso contencioso a interpor no prazo de 30 (trinta) dias, a contar a partir da data de publicação do presente edital, para o Tribunal de Segunda Instância da RAEM nos termos da alínea a) do n.º 2 do artigo 25.º do Código do Processo Administrativo Contencioso, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 110/99/M, de 13 de Dezembro, e da subalínea (1) da alínea 8), do artigo 36.º da Lei n.º 9/1999, republicada no Boletim Oficial da RAEM, n.º 44, I Série, de 1 de Novembro de 2004.

RAEM, aos 26 de Abril de 2011. O Director dos Serviços Jaime Roberto Carion Processo n.º: Local: Planta em anexo :

27/DC/2010/F Terreno situado na encosta do tardoz do Centro Náutico 龍珠 na Praia de Hac Sá na ilha de Coloane (demarcado a tracejado na planta em anexo)

Edital n.º: Processo n.º: Assunto: Local:

EDITAL

59/E/2011 2/DC/2011/F Determinação da desocupação do terreno e demolição da construção ilegal Terrenos do Estado com os n.ºs PO2b1 e PO2b2 situados entre a Estrada Nordeste da Taipa e a Rua de Choi Long (demarcados a tracejado na planta em anexo)

Jaime Roberto Carion, director da Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT), faz saber por este meio aos ocupantes – Senhores 陳峰, 楊有元, 馮偉洪, 吳春明, 鍾子龍e demais ocupantes ilegais desconhecidos do terreno indicado em epígrafe, o seguinte: 1.

A DSSOPT, no exercício dos poderes de fiscalização conferidos pela alínea b) do n.º 3 do artigo 8.º do Decreto-Lei n.º 29/97/M, de 7 de Julho, verificou em 14/01/2011 que no terrenos indicado em epígrafe existe uma construção ilegal composta por cobertura em chapa de zinco e tapume metálico sem que tenha sida emitida pela DSSOPT a licença de obra, bem como depositados contentores, armadura, materiais de construção e veículos sem que tenha sido atribuída aos ocupantes licença de ocupação temporária nos termos dos artigos 69.º a 75.º da Lei n.º 6/80/M, de 5 de Julho (Lei de Terras). Por isso, foi instaurado o procedimento administrativo n.º 2/DC/2011/F, de desocupação e restituição do terreno à posse da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM).

2.

De acordo com a certidão da Conservatória do Registo Predial (CRP), de 25/01/2011, sobre o terreno demarcado a tracejado na planta em anexo não se encontra registado a favor de particular (pessoa singular ou pessoa colectiva), direito de propriedade ou qualquer outro direito real, nomeadamente concessão, por aforamento ou por arrendamento, pelo que o mesmo considera-se propriedade do Estado, nos termos do artigo 7.º da Lei Básica da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM).

3.

Com efeito, a ocupação de propriedade do Estado por ocupantes que não disponham de contrato de concessão ou licença de ocupação temporária prevista na Lei de Terras que autorize a sua posse determina que o mesmo (terreno) seja entregue, livre e desocupado, ao Governo da RAEM, órgão responsável pela gestão, uso e desenvolvimento dos solos e recursos naturais, nos termos do artigo 7.º da Lei Básica da RAEM, cabendo ao Chefe do Executivo praticar o respectivo acto, ordem de desocupação e restituição do terreno, ao abrigo do disposto na alínea o) do artigo 41.º da Lei de Terras.

4.

Tendo sido realizada, no seguimento de notificação por edital, assinado pelo director da DSSOPT, e publicado nos jornais em línguas chinesa e portuguesa de 02/02/2011, a audiência escrita dos interessados, prevista nos artigos 93.º e 94.º do Código do Procedimento Administrativo (CPA), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro, não foram carreados para o procedimento elementos ou argumentos de facto e de direito que pudessem conduzir à alteração do sentido da decisão de ordenar a desocupação do aludido terreno.

5.

Assim, ficam os interessados notificados de que S. Ex.ª o Chefe do Executivo, por despacho de 19/04/2011 exarado sobre a informação n.º 1532/DURDEP/2011, de 03/03/2011, constante do processo n.º 2/DC/2011/F, foi ordenado que os ocupantes ilegais procedam, no prazo de 30 (trinta) dias a contar a partir da data de publicação do presente edital, à desocupação do identificado terreno, demolição e desocupação da construção ilegal, removendo os objectos, materiais e equipamentos nele depositados, bem como procedam à entrega do terreno ao Governo da RAEM, sem direito de indemnização.

6.

Após a conclusão da desocupação, os ocupantes deverão comunicar por escrito tal facto à DSSOPT para efeitos de vistoria.

7.

Nos termos do artigo 139.ºdo CPA, notifica-se ainda que se findo o prazo acima referido não derem cumprimento à ordem da desocupação do terreno indicada no ponto 5, a DSSOPT, em conjunto com outros serviços públicos e com a colaboração do Corpo de Polícia de Segurança Pública, procederá, a partir do termo do respectivo prazo (30 dias), à execução dos trabalhos de desocupação, a expensas dos interessados, sem prejuízo de aplicação de multa prevista no artigo 191.ºda Lei de Terras.

8.

Os objectos, materiais e equipamentos eventualmente deixados no terreno serão depositados no local indicado, à guarda de um depositário a nomear pela Administração.

9.

Findo o prazo de 15 (quinze) dias a contar a partir da data do depósito e caso os bens não tenham sido reclamados, consideram-se os mesmos abandonados e perdidos a favor do Governo da RAEM, por força da aplicação analógica do artigo 30.º do Decreto-Lei n.º 6/93/M, de 15 de Fevereiro.

10. Nos termos dos artigos 145.º e 149.º do Código do Procedimento Administrativo, os interessados podem apresentar reclamação ao Chefe do Executivo no prazo de 15 (quinze) dias, a contar a partir da data de publicação do presente edital. 11. Do despacho do Chefe do Executivo referido no ponto 5, de 19/04/2011 cabe recurso contencioso a interpor no prazo de 30 (trinta) dias, a contar a partir da data de publicação do presente edital, para o Tribunal de Segunda Instância da RAEM nos termos da alínea a) do n.º 2 do artigo 25.º do Código do Processo Administrativo Contencioso, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 110/99/M, de 13 de Dezembro, e da subalínea (1) da alínea 8), do artigo 36.º da Lei n.º 9/1999, republicada no Boletim Oficial da RAEM, n.º 44, I Série, de 1 de Novembro de 2004. RAEM, aos 26 de Abril de 2011. O Director dos Serviços Jaime Roberto Carion Processo n.º: 2/DC/2011/F Local: Terrenos do Estado com os n.ºs PO2b1 e PO2b2 situados entre a Estrada Nordeste da Taipa e a Rua de Choi Long (demarcados a tracejado na planta em anexo) Planta em anexo :


opinião

quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

15 a p a l i ça d a

A idade vai chegando Sou marinheiro neste velho cacilheiro dedicado companheiro pequeno berço do povo. E navegando, a idade vai chegando o cabelo branqueando mas o Tejo é sempre novo. José Viana, «O fado do cacilheiro»

N

oite de 24 para 25 de Abril de 2011, jantar comemorativo do 25 de Abril de 1974. Como foi bom, aqui tão longe e 37 anos depois, voltar a sentir nas pessoas e nas canções de resistência que silabaram, a esperança de Abril. Saído do Clube Militar, já era o dia 25 de Abril por estas bandas, ainda fui com dois amigos beber um copo a outro lugar, nas «Docas», porque a vontade de dormir era pouca e tamanha a vontade de reviver. Chegado a casa olhei-me no espelho, não por narcisismo, mas curioso de tentar decifrar alguns traços de juventude que porventura ainda persistam no meu rosto. O cabelo está mais ralo e fraco e, com a barba, vai branqueando. Mas, acreditem, consegui descortinar um laivo de esperança e de confiança no meu sorriso. E aí, veio-me à memória o saudoso José Viana, também ele um homem de Abril. E trauteei «mas o Tejo é sempre novo». E o Tejo é o meu país. E não podia ser de outra forma, senteime ao computador, antes que a emoção amolecesse. Valeu a pena, apesar de tudo. Só quem não conheceu um país de analfabetos e a viver na idade das trevas não só no aspeto cultural, social e político, mas também, literalmente, porque em boa parte das nossas aldeias nem luz elétrica existia, e as estradas eram carreiros de cabras, é que pode questionar os avanços e as portas que abril abriu, no dizer de Ary dos Santos. Mas, para os mais jovens, porque é esse o nosso dever, o dever dos de cabelos branqueando - porque também somos culpados do estado a que o país chegou, porquanto considerámos como adquirida a democracia e baixámos a guarda, deixando o caminho livre aos carreiristas e vendilhões do templo - deixo aqui transcrito um texto que escrevi algum tempo antes do 25 de Abril, em Pate Embaló, um pequeno aquartelamento a 8 quilómetros de Quebo, no sul da Guiné-Bissau, com o

Rio Corubal ali bem perto e Madina do Boé na outra margem. Sem comentários, porque quem o ler não terá dúvidas de que, só por ter terminado com a guerra colonial, o 25 de Abril teria valido a pena. «Horas?... Não importa. Aqui o tempo consome-nos devagar. O relógio está parado, sem corda. Aqui, arde-se na fogueira do tempo. As luzes da camarata rasgam acanhadamente o pesado breu das noites tropicais de quando não há luar. Sobre a mesa, feita de um caixote de munições, um baralho de cartas em jogo de paciência e um último copo de uísque de uma garrafa vazia. Na penumbra um vulto muda as cartas do baralho, entre dois goles. Lá fora uma rajada de vento forte transporta-o para bem longe, para além do Marão, onde, reza a mentirosa lenda, mandam os que lá estão. E sente a fogueira crepitando em pedaços do tronco daquele velho carvalho seco pela doença e abatido a golpes de machado pelas suas próprias mãos, no último fim de semana antes do embarque. À lareira, sentada num mocho de pinho, um rosto de mulher precocemente envelhecido, cheio de rugas tecidas de medo e de ansiedade. Sobre a lareira uma fotografia amarelecida pelo fumo e pela

ca rtoon por Steff

Mas, para os mais jovens, porque é esse o nosso dever, o dever dos de cabelos branqueando - porque também somos culpados do estado a que o país chegou, porquanto considerámos como adquirida a democracia e baixámos a guarda, deixando o caminho livre aos carreiristas e vendilhões do templo - deixo aqui transcrito um texto que escrevi algum tempo antes do 25 de Abril saudade, iluminada pela cor vermelha do braseiro. Vermelho de sangue e dos majestosos ocasos tropicais. Aqui, lá fora, a chuva rasga com fúria o ar quente e húmido. Um clarão, qual serpente luminosa, rasga as nuvens negras seguido do trovão que ecoa potente, aterrador. Pensando ser um ataque, os soldados correm para os abrigos. Mas depressa riem do caricato da situação. Eu, deitado na esteira, olhando o arame

Al-Assad endurece

Correia Marques

farpado ali em frente, como pássaro na gaiola pensando o mundo livre, tomo consciência da minha pequenez, reduzo-me à minha insignificância. A insignificância do homem capaz de criar as coisas mais maravilhosas, mas também de destruir da maneira mais hedionda. E, de olhos fechados, vejo os troncos de árvores encorricados e as palhotas calcinadas pelo napalm. Maníacos do poder e do culto pessoal minam e destroem o homem, injetam-lhe ódio e forjam guerras para venderem as armas que enriquecem alguns. E alardeiam valentia de gabinete, comprada às dúzias, em lápis de cor com que elaboram audaciosos planos, em cartas geográficas. Para que outros os executem no terreno enquanto eles permanecem no remanso dos gabinetes, ao fresco do ar condicionado ou das ventoinhas. Por cada grupo de soldados que tomba receberão mais uma medalha no «Dia da Raça». É um gosto ver esses peitos cobertos de medalhas nas paradas militares. E os cemitérios cheios de flores! E vós pais que nas vossas cartas enviais incitamentos patrióticos, coragem em pastilhas? Vós cobardes, oprimidos e espezinhados. Vós que chorais quando devíeis lutar contra os assassinos morais dos vossos filhos mortos. Sim vós os pais conformados e que às vezes até sorris nas cerimónias de imposição de medalhas a título póstumo ou quando os culpados vos entram casa adentro, pela televisão ou pela rádio, com falinhas mansas de patriotismo balofo. Vós, porque vos calais? A chuva continua a cair, agora mais miudinha, embaladora e enganadora. De molha tolos, se diz na minha aldeia. Acendo um cigarro. Fumo demoradamente. Volto a acender o cigarro que, entretanto, se apagara. Sete horas da tarde. Acordo de um sono rápido. São horas do rancho. No chão jazem folhas de papel soltas, como a vida aqui, e uma esferográfica. Desabafos caídos e calcados, no chão. Contudo, aqui, e lá longe, uma certeza que cresce, um sonho que se pressente já perto de se tornar realidade: a vitória dos povos em luta. «Esperança, raio de luz nas trevas de mim. Antibiótico do meu não ser, que desfalece e renasce, aqui, assim. Na ânsia de viver».

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Vanessa Amaro Redacção Filipa Queiroz; Gonçalo Lobo Pinheiro; Joana Freitas; Rodrigo de Matos; Sarih Leng; Virginia Leung Colaboradores António Falcão; Carlos Picassinos; José Manuel Simões; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Rui Cascais; Sérgio Fonseca Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Correia Marques; Gilberto Lopes; Hélder Fernando; João Miguel Barros, Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Luís Sá Cunha, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; António Mil-Homens; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Laurentina Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Av. Dr. Rodrigo Rodrigues nº 600 E, Centro Comercial First Nacional, 14º andar, Sala 1407 – Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


Ó Julião, vais à festa?

Crise Idosos sem subsídios A eliminação do subsídio de férias dos reformados e o fim das deduções em IRS das despesas com compra de habitação estarão entre as ideias que a troika FMIComissão-BCE pondera colocar em negociação com o Governo português no âmbito do programa de reequilíbrio das contas públicas que terá de ser adoptado como contrapartida de o país receber assistência financeira externa. A equipa técnica do Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Europeia estará a pesar propor a eliminação do subsídio de férias dos reformados, o que permitiria uma poupança de cerca de 1600 milhões de euros anuais. Londres Polícia imparável para casamento Cerca de 5000 polícias estarão a postos, na sextafeira, para responderem de forma “robusta” a qualquer tentativa de perturbação do casamento de William e Kate. A expressão “resposta robusta” foi usada pela própria Polícia Metropolitana de Londres, que quer que o casamento decorra de forma “segura” e “alegre”. Até ao momento, não há nenhuma ameaça específica conhecida, mas que 60 pessoas suspeitas de poderem vir a causar problemas foram banidas de Londres no dia do casamento real. A Scotland Yard está ainda a lidar com um grupo islâmico radical - o Muslims Against Crusades que prometeu levar a cabo protestos e com a ameaça de uma contra-manifestação por parte do grupo nacionalista English Defence League.

...

preso

!!!

Ice World torna o Venetian mais fresco este Verão

O mundo feito de gelo Sarih Leng

O

sarih.leng@hojemacau.com.mo

Venetian reforça o seu nome como um recurso de entretenimento para todas as idades com a próxima exposição Ice World, em colaboração com a Hei Longjiang Ice e Snow Art Development Co. Ltd. Trata-se da maior exposição do mundo indoor feita de esculturas de gelo e estará patente no Venetian Macau Resort Hotel, este Verão, de 14 de Maio a 18 de Setembro. Com sede em Harbin, norte da China, Hei Longjiang Ice Neve e Arte Development Co. Ltd. tem 30 anos de experiência na produção de gelo e neve em exposições de arte e design. Já ganharam vários prémios com os seus trabalhos ao longo dos anos. Durante a sua estadia nos EUA,

em 2004, a equipa mostrou a arte chinesa de criar escultura de gelo com cenários da história americana. A empresa tem atraído o público internacional, incorporando temas culturais nos seus projectos. Ice World vai mostrar obras de arte esculpidas em gelo com nove diferentes temas, incluindo lugares de Macau, tais como a as Ruínas de São Paulo ou o Farol da Guia. Outros temas destacados na exposição incluem a “Viagem a Ocidente”, “A Idade do Gelo”, e ainda, estruturas famosas em todo o mundo como a Estátua da Liberdade, o Coliseu de Roma, o Big Ben e o Taj Mahal. As esculturas são esculpidas num total de 8000 blocos de gelo e mantidas a uma temperatura constante de menos 15ºC, criando um ambiente de Inverno durante todo o Verão. O local irá ocupar um espaço de 1700

metros quadrados, com 49 escultores de gelo e vários profissionais vão efectuar a manutenção das esculturas no período de exposição. O vice-presidente das operações do Venetian, Gunther Hatt, mencionou aos jornalistas que o grupo investiu cerca de 13 milhões de patacas na exposição, excluindo os custos de operação. Hatt afirmou ainda que com o Ice World esperam atrair cerca de 120 mil visitantes, com uma média de mil por dia. Ice World abrirá oficialmente ao público no dia 14 do próximo mês. A exposição está localizada no Hall de Exposições F no terceiro andar do Venetian. Os visitantes são obrigados a pagar uma taxa de entrada de 100 patacas por pessoa, e a cada visitante será fornecido um casaco para ajudar a suportar as baixas temperaturas no recinto.

sarih leng

Portugal Natalidade em baixa Portugal é o segundo país da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) a apresentar a taxa de fertilidade mais baixa: 1,32 filhos por mulher, contra uma média de 1,74 filhos por mulher em idade fértil nos 31 países que integram aquela organização internacional. Abaixo de Portugal, situa-se apenas a Coreia, com um índice sintético de fecundidade de 1,15 filhos por mulher. No topo desta tabela, há cinco países com uma taxa superior a dois filhos por mulher: Israel (2.96) Islândia (2.22), Nova Zelândia (2.14), Turquia (2.12), México (2.08), Irlanda (2.07), Estados Unidos (2.01) e Chile (2.0). A França, cujos governos têm apostado fortemente nas políticas de apoio à família, conseguiu fazer subir a sua taxa para uma média de 1,99 filhos por mulher.

Não posso. Ainda não fui...

Taxa de inflação aumenta

O índice de preços ao consumidor em Macau aumentou para 5,46% no mês passado, anunciou um porta-voz da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC). Trata-se do nível de inflação mais alto registado há mais de dois anos (desde os 5,78% de Janeiro de 2009) e foi a primeira vez este ano em que foram ultrapassados os cinco pontos percentuais. Medidas para aliviar os efeitos da inflação têm sido implementadas pelo Governo desde que o índice de preços ao consumidor começou a aumentar, incluindo os subsídios de quatro mil patacas para apoiar os residentes locais, bem como o acréscimo de três mil patacas no auxílio pecuniário para residentes permanentes e 1800 para os não-permanentes, que irão ser distribuídos na segunda metade do ano. No primeiro trimestre do ano, a inflação aumentou 5,03% comparativamente ao ano passado, com o mês de Março a registar uma subida de 0,47% no índice de preços, em relação ao mês anterior. – S.L.

PJ com carro novo

É o novo automóvel de peritagem a locais de crime e está preparado para se adaptar às eventualidades da situação. Os locais onde ocorram homicídios, disparos, explosões, fogo posto e tráfico de estupefacientes vão ser agora mais fáceis de investigar com o novo veículo da PJ de Macau. Equipado com sistemas de alta tecnologia, como a luz poli, o sistema métrico e de reconstrução a 3D do local do crime e um dos mais avançados sistemas de identificação por impressão digital através da internet, o carro chegou às mãos da PJ no início deste mês, “após quase três anos de exploração técnica, procedimento de aquisição e instalação dos equipamentos técnicos”, refere o comunicado da PJ enviado ontem às redacções. O intuito é reforçar a pronta reacção aos casos criminais e melhorar a eficiência de investigação criminal. Segundo a PJ, “a entrada em funcionamento deste veículo pode coordenar de uma forma rápida e simultânea os diversos trabalhos de inspecção e recolher as provas de uma forma mais eficiente no local dos crimes , reforçando a capacidade de pronta reacção aos diversos casos criminais e elevando a eficiência e qualidade de investigação criminal”. Ontem foi a apresentação aos órgãos de comunicação social do veículo, cuja proposta para aquisição foi apresentada em 2008.

quinta-feira 28.4.2011 www.hojemacau.com.mo

Europa Fronteiras abertas em risco A Comissão Europeia considera que a carta conjunta de Paris e Roma sobre imigração “vai na boa direcção” e contribuirá para o debate que Bruxelas quer realizar com os Estadosmembros nos próximos dois meses. Na terça-feira, o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, e o presidente francês, Nicolas Sarkozy, anunciaram, após uma cimeira bilateral em Roma, que enviaram uma carta conjunta ao presidente da Comissão, José Manuel Durão Barroso, a reclamar “modificações” ao Tratado de Schengen de livre circulação de pessoas, face às “actuais circunstâncias excepcionais”.

Suicídio Países felizes com mais casos Países em que as pessoas se sentem mais felizes tendem a apresentar índices mais altos de suicídio, segundo investigadores britânicos e americanos. Os especialistas sugerem que a explicação para o fenómeno estará na tendência dos seres humanos de se compararem uns aos outros. Sentir-se infeliz num ambiente onde a maioria das pessoas se sente feliz aumenta a sensação de infelicidade e a probabilidade de que a pessoa infeliz recorra ao suicídio, concluiu a equipa. O estudo foi feito por especialistas da Universidade de Warwick, na Grã-Bretanha, Hamilton College, em Nova Iorque e do Federal Reserve Bank em São Francisco, Califórnia, e será publicado na revista científica Journal of Economic Behavior & Organization. Playstation Hacker viola dados de milhões A Sony divulgou ontem que informações pessoais de mais de 77 milhões de utilizadores de vários países dos serviços online da Playstation Network foram “violadas” por um hacker. A empresa japonesa não descartou o roubo de dados de cartão de crédito e, por isso, pediu para que os utilizadores verifiquem as suas contas e confirmem se houve transacções não realizadas, mas cobradas. Segundo o blog oficial da Playstation, uma “pessoa não autorizada” teve acesso a dados como nome, endereço completo e e-mail de utilizadores. Outros dados pessoais, como data de nascimento, histórico de compras, endereço de cobrança e senhas e login também terão sido violados.


Hoje Macau 28 ABR 2011 #2358