Page 1

CASO BO XILAI AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

JULGAMENTO TERMINA COM PROCURADORES A EXIGIR PUNIÇÃO SEVERA

PUB

MOP$10

• ELEIÇÕES HO ION SANG

Deputado quer mercado nocturno na zona norte PÁGINA 3

• MANUTENÇÃO DE ETAR

GOVERNO RENOVA CONTRATO A CONSÓRCIO JULGADO EM TRIBUNAL PÁGINA 2

• EQUIPAMENTOS SOCIAIS

SAM YAU FOI A ESCOLHIDA PARA CONSTRUIR EM SEAC PAI VAN PÁGINA 5

PUB

PÁGINA 8

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • TERÇA-FEIRA 27 DE AGOSTO DE 2013 • ANO XII • Nº 2923

Ter para ler

• CONVENTO DA ILHA VERDE

Remoção de sucata em terreno polémico começou ontem PÁGINA 4

DST investiga habitação privada usada para serviços hoteleiros

Quartos para todos os gostos Não custa nada. É só ir a alguns sites na Internet e alugar um quarto em casas particulares como se hotéis se tratasse. A polémica, que atinge edifícios no Fai Chi Kei, junto das Ruínas de São Paulo ou o luxuoso One Grantai que alberga um hotel no 11.º piso, até parece “comum” aos olhos do vice-presidente da Aliança do Povo de Instituição de Macau, Chan Tak Seng. As autoridades já estão a acompanhar o caso que foi encontrado “por acaso” apesar de estar à vista de todos. PÁGINA 4


2

POLÍTICA

hoje macau terça-feira 27.8.2013

ETAR CONSÓRCIO COM EMPRESAS A SER JULGADAS NO TJB RECEBE EXTENSÃO DE CONTRATO

JOANA FREITAS

joana.freitas@hojemacau.com.mo

O

Governo estendeu o contrato de operação e manutenção da ETAR do Posto Transfronteiriço com o consórcio Waterleau/ATAL, sendo que a equipa vai receber mais um montante de 5 400 000 patacas. De acordo com um despacho publicado ontem em Boletim Oficial (BO), e assinado pelo Chefe do Executivo, foi oficialmente autorizada a extensão desta prestação de serviços, que vai agora até 31 de Março do próximo ano, disse a Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) - responsável pelas ETAR - ao HM. Apesar de ter sido apenas publicado ontem, o despacho data já de 13 de Agosto. Já em Janeiro deste ano, a Waterleau e a ATAL assinaram um contrato para os mesmos serviços, mas no valor de cerca de nove milhões de patacas. No despacho de ontem não é possível perceber o motivo da assinatura de mais um acordo, mas, ao HM, a DSPA explicou que a renovação chega por uma questão de interesse público. “O contrato chegou ao fim mais ou menos a meio deste ano e, para garantir o interesse público e para que a operação das instalações

TIAGO ALCÂNTARA

Com operações por mais sete meses

e dos serviços de manutenção de tratamento dos esgotos não acabe, o Governo decidiu estender o serviço com a empresa de operação.” A DSPA não responde à questão sobre se nada impede que o consórcio Waterleau / ATAL continue a concorrer a concursos públicos.

O ESSENCIAL O consórcio Waterleau / ATAL vai receber mais de cinco milhões de patacas pela extensão do contrato de operação e manutenção da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) do Parque Industrial Transfronteiriço de Macau. O Governo renovou o contrato com as empresas, mas garante novo concurso “nos próximos anos”

AL COMISSÕES PERMANENTES PASSAM A TER MAIS DOIS MEMBROS APÓS APROVAÇÃO DE LAU CHEOK VA

DEPUTADA DIZ QUE GOVERNO JÁ GASTOU MUITO NA ÁREA DO ENSINO NORMAL

Tudo pela eficácia A mento da AL] diz que as comissões permanentes não podem ter menos de cinco, nem mais de nove deputados”, podia ler-se na nota justificativa que acompanhava a proposta. “Devido ao aumento do número de deputados à AL estão reunidas as condições para se proceder ao aumento do número de deputados nas Comissões Permanentes”, consideraram os deputados da Comissão de Regimento e Mandatos. Na proposta analisada pelo HM, e disponibilizada no site da AL, esta comissão dizia ser “absolutamente necessário para a melhoria da eficácia” das comissões que analisam

as propostas de lei na especialidade, antes destas subirem a nova votação no plenário. Os deputados querem, agora, que as comissões passem a ter “não menos de sete” e até 11 membros. Lau Cheok Va admitiu a proposta e autorizou o pedido. As Comissões Permanentes actuais são três e estão constituídas por nove deputados cada uma, tendo em mãos entre um a dois diplomas para analisar até ao fim desta legislatura. O pedido de alteração surge após a alteração do número total de deputados na AL, que passará na nova legislatura de 29 para 33 membros. - J.F.

Promover ensino profissional A

deputada Angela Leong enviou uma carta às redacções onde defende uma maior aposta no ensino técnico-profissional. A também directora-executiva da Sociedade de Jogos de Macau (SJM) diz que o Governo já “fez muito nos últimos anos na área do ensino”, mas “que no ensino profissional não TIAGO ALCÂNTARA

S Comissões Permanentes da Assembleia Legislativa (AL) vão passar a ter mais membros. O aval foi dado pelo agora ex-presidente do hemiciclo, Lau Cheok Va, a 13 de Agosto, mas apenas ontem foi publicado em Boletim Oficial (BO). O pedido já tinha sido feito no início do mês pela Comissão de Regimento e Mandatos, que, numa proposta ao presidente da AL – agora ex-dirigente – requeria a alteração do Regimento da AL, no respeitante à modificação do artigo relacionado com as composições das Comissões Permanentes. “O artigo 27.º [do Regi-

Isto porque as duas empresas que formam este consórcio estão envolvidas no caso de corrupção Ao Man Long e responsáveis de ambas estão a ser julgados, actualmente, no Tribunal Judicial de Base. De acordo com a acusação, o Ministério Público, a Waterleau Global – da qual é director-executivo Luc Vriens – terá vencido o concurso internacional para operar a ETAR porque pagou a Ao Man Long. A empresa belga fazia parte do consórcio com a ATAL Engeneering e a Companhia de Construção e Engenharia Civil China e venceu o concurso para a construção, operação e manutenção da ETAR do Parque Industrial Transfronteiriço e da segunda fase da de Coloane. Já tem vindo a ser normal a adjudicação e assinatura de contratos com empresas envolvidas no escândalo de corrupção do antigo ex-secretário para as Obras Públicas e Transportes. O consórcio Waterleau/ATAL vai receber mais de 3 milhões e meio de patacas este ano e o restante para o próximo ano, mas a DSPA garante que “nos próximos anos”, o Governo “vai lutar para fazer um novo concurso público” para esta prestação de serviços e para escolher uma empresa “que tenha qualidade”.

tem dado atenção suficiente”. “Faltam agentes profissionais em Macau e, para além de ter de reforçar o trabalho nesta área, o Governo da RAEM também pode estudar melhor a cooperação com as regiões vizinhas, para que se possa criar um sistema de certificação profissional.” Angela Leong considera

que mesmo ao nível do ensino primário se dá mais atenção à memorização dos conteúdos, mas que o interesse especifico dos alunos acaba por ficar para trás, o que não ajuda na hora de formar agentes profissionais e técnicos. “Com esta falta de diversificação na formação, as empresas precisam de ir buscar mais trabalhadores não-residentes que dominam as novas tecnologias, que são sectores que não são dominados pelos residentes locais”, escreve a deputada. Para promover o ensino profissional, Angela Leong considera ainda que os pais devem ter a consciência de que o ensino técnico-profissional não é de “segunda categoria”, mas que deve ser encarado como uma forma de ter uma profissão. “A cooperação regional pode dar mais condições positivas para que Macau possa aproveitar os recursos disponibilizados pelo ensino profissional, porque o continente já é bastante mais desenvolvido nesta área.” - C.L.


política 3

hoje macau terça-feira 27.8.2013

ELEIÇÕES HO ION SANG PEDE MERCADO NOCTURNO NA ZONA NORTE PARA AJUDAR PME’S

A ideia de desenvolvimento da zona norte do deputado Ho Ion Sang passa por um mercado à noite, um centro comercial como o de Zhuhai e rotas de turismo centrais para ajudar as PME’s. O deputado aponta ainda o dedo ao Governo por não fazer o suficiente pelos comerciantes naquele área

HOJE MACAU

Centro comercial de Zhuhai é exemplo

CECÍLIA LIN

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

A

zona norte é uma zona que foi ignorada pelo Governo. No plano de reordenamento dos bairros antigos, não há uma agenda para o desenvolvimento do norte”, começou por apontar Ho Ion San, numa conferência de imprensa, onde chamou os jornalistas para fazer um balanço dos seus últimos quatro anos enquanto deputado. “Está tão perto do posto fronteiriço das Portas do Cerco mas esta zona não foi desenvolvida da mesma forma como vemos o comércio em Gongbei, em Zhuhai. Falei já com Pequenas e Médias Empresas (PME’s), que também querem desenvolver a zona para promover o seu negócio. Eles dão conta de que o visto livre dos turistas continentais não os be-

neficiou já que a zona tem tantas características mas o Governo não aproveita”, desenvolveu o também candidato da lista União Promotora para o Progresso. Além dos edifícios tradicionais, Ho Ion Sang entende que esta pode ser uma área para promoção da gastronomia local, outra das características distintivas do turismo de Macau. Por essa razão, antevê, este é o local ideal para organizar o tão polémico mercado nocturno, cujo plano da Administração é,

KAIFONG E OPERÁRIOS PEDEM PENSÕES SEM PENALIZAÇÃO Os idosos queixaram-se que se puderem ser levantadas mais cedo as pensões de velhice, poderá haver risco de um menor subsídio. O deputado Ho Ion Sang indicou aos idosos, presentes na conferência, que a proporção de levantamento das pensões não é racional, numa altura em que estão previstas penalizações até aos 80 anos, caso um idoso peça a sua reforma antecipada aos 60 anos (cinco anos mais cedo do que a idade da reforma). “Embora seja regulamentado por lei, penso que as regras podem ser melhoradas”, explica o dirigente dos Kaifong. Ontem, um grupo de operários foi à sede do Governo entregar uma carta para pedir o levantamento total das pensões aos 60 anos. E, pedem ainda, que sejam dadas as pensões mensalmente e não a cada três meses.

até ao momento, criá-lo na zona do lago Sai Van. “O Governo está a planear um mercado aberto à noite, acho que a zona norte é um lugar fantástico para desenvolver o mercado. Se fosse criado um espaço conjunto para as PME’s, assim ao estilo do centro comercial em Zhuhai, estas empresas poderia sair muito beneficiadas com a política de visto livre”, avança o vice-presidente dos Kai Fong. Ho Ion Sang explica que o negócio da zona norte tem estado muito mais calmo, não só devido à falta de procura de turistas mas também ao desinteresse de locais. Por outro lado, entende, as rotas de turismo recentemente divulgadas pelo Governo não trazem grandes vantagens para o sector. “ADirecção dos Serviços de Turismo (DST) tem quatro rotas para o turismo, mas apenas uma rota para zona norte, em Kun Iam Tong, que não é no centro do norte.” Normalmente, a zona central é à volta do Hipódromo, Areia Preta e Iao Hon. “As comunidades precisam do turismo para subsis-

tir, uma rota não é, obviamente, suficiente”, sublinhou o deputado. “Exactamente porque há falta de infra-estruturas recreativas, como um centro comercial e cinemas, parques e zonas verdes numa zona que concentra o maior número de residentes em Macau, o ambiente residencial é pior.” Com vista a combater o crime, crescente na zona, Ho Ion Sang pede também mais “olhos electrónicos na rua” e “mais segurança nos bairros antigos”.

SÓ HÁ TERRENOS PARA CASAS DE LUXO

Além da questão dos bairros antigos, o deputado falou sobre a habitação. Como é membro da Comissão de Acompanhamento para os Assuntos de Terras e Concessões da AL, Ho Ion Sang recebeu mais queixas sobre habitação nos últimos quatros anos. A reserva das terras é o ponto mais importante para resolver as questões de habitação. “Dizem que não há terras suficientes para construir casas públicas mas, por outro lado, estão a ser dadas con-

A zona norte é uma zona que foi ignorada pelo Governo. No plano de reordenamento dos bairros antigos, não há uma agenda para o desenvolvimento do norte HO ION SANG deputado

cessões para construir casas de luxo. O Governo precisa de pensar mais nos residentes locais e criar um planeamento de emprego aos jovens. Anteriormente, os jovens não tinham problemas em obter uma casa mas agora a maioria dos jovens não têm casa privada, uma questão que já começou a influenciar a vida dos jovens.


4

SOCIEDADE

hoje macau terça-feira 27.8.2013

INVESTIGAÇÃO PRÉDIOS DE HABITAÇÃO ESTÃO A SER USADOS COMO HOTÉIS ILEGAIS

Quartos do Fai Chi Kei ao One Grantai

ONZE HOTÉIS EM CONSTRUÇÃO NO FINAL DE JUNHO Macau tinha em construção 11 hotéis no final de Junho e outros 27 projectos hoteleiros em apreciação, que poderão adicionar no total 23 mil quartos à oferta turística da Região Administrativa Especial chinesa, segundo dados oficiais. De acordo com os dados dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transporte, divulgados em nota oficial, no final do segundo trimestre do ano estavam em desenvolvimento 11 unidades hoteleiras com um total de 6.200 quartos e uma área bruta de construção global de 550 mil metros quadrados. Oito hotéis estavam a ser construídos na península de Macau com 937 quartos e outros três na zona de casinos do Cotai, entre as ilhas da Taipa e

Coloane, com 5.326 quartos. No final de Junho, o Governo de Macau analisava outros 27 projectos hoteleiros com 16.700 quartos previstos, dos quais 17, com 2.300 quartos, estão planeados para a península de Macau, cinco para o Cotai com 12.615 quartos, três para a ilha da Taipa com 1.190 quartos e dois para a ilha de Coloane com cerca de 620 quartos. Macau dispunha em Junho de 28.082 quartos disponíveis e os hotéis da Região Administrativa Especial chinesa registaram nesse mês uma taxa de ocupação de 80,9%. O território tinha no final de 2012 um total de 11 hotéis em construção e 25 projectos em apreciação, correspondendo a mais de 25 mil novos quartos.

ZHOU XUEFEI

info@hojemacau.com.mo

A

Direcção dos Serviços de Turismo (DST) está a investigar o caso do que será um hotel ilegal no empreendimento de luxo One Grantai, na Taipa. De acordo com o Jornal do Cidadão, o prédio de habitação alberga um hotel no 11º andar do edifício de 50 pisos. O jornal alega que recebeu queixas de um leitor, que lhe relatou a existência deste alojamento. O homem diz ter encontrado a situação “por acaso” num site chinês de “aluguer a curto-prazo”. Nas informações, aparece publicidade a este “hotel”, com dados

detalhados sobre o local onde se situa, o tipo de quarto, as instalações e os serviços prestados. Segundo o jornal, os clientes até têm acesso gratuito à piscina do prédio. O preço do quarto de 25 metros quadrados é 500 yuan por noite, para um máximo de duas pessoas, mas há uma particularidade: para reservá-lo, os clientes têm de ter número de telemóvel da China continental, uma vez que, depois de fazer a reserva no site – www. kuailezu.com -, esta ainda tem de ser confirmada pelo proprietário do suposto hotel.

MAIS SITUAÇÕES

Mas este não é o único “hotel” em prédios de habitação. Ao que o HM apurou, noutra página na Internet, chamado “58”, um dos maiores

CONVENTO DA ILHA VERDE REMOÇÃO DA SUCATA JÁ COMEÇOU

O terreno que ainda causa polémica CECÍLIA LIN

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

A

Companhia Kong Cheong começou ontem, por volta das dez da manhã, o processo de limpeza do terreno ao lado do antigo convento jesuíta da Ilha Verde. Fong Lap, responsável da empresa, disse à TDM que a empresa está a agir de acordo com a sentença do

Tribunal de Segunda Instância (TSI), datado de Julho deste ano. De frisar que no terreno encontra-se um velho convento, em ruínas, datado do tempo em que os jesuítas passaram por Macau. Em Agosto do ano passado, o HM noticiou o alojamento ilegal que existia no interior do convento, ocupado por trabalhadores da construção civil vindos do continente.

Fong Lap disse ainda que o processo de limpeza do lixo existente no terreno é para “manter o ambiente saudável” da sua propriedade, uma vez que o tribunal não considera o caso como sendo apenas um conflito de propriedade do terreno, mas também da falta de desenvolvimento e manutenção do mesmo. Durante a iniciativa de ontem, várias pessoas

disseram aos responsáveis da Kong Cheong que não deveria ser feita a limpeza de propriedades que não pertencem à Kong Cheong. Hoje às três da tarde deverá ser realizada uma conferência de imprensa para falar sobre o assunto. Recorde-se que a empresa de Fong Lap assume-se como dona de um terreno disputado também pela Companhia Wui San. Fong

Lap diz que tem direito ao desenvolvimento do terreno e que possui interesses comerciais, enquanto que Wui San considera que a Kong Cheong tem vindo a ocupar ilegalmente o terreno com o seu “lixo”, composto essencialmente por pneus velhos e outros materiais antigos de oficina. O processo continua em tribunal e irá a julgamento no próximo mês.

sites de aluguer chineses, há hotéis ilegais, com fotos e o preço mais baixo é de 120 yuan por dia, que é o de um quarto perto do Fai Chi Kei. O mais caro é um apartamento T3 perto das Ruínas de São Paulo, cujo preço é 800 yuan por dia.

COMUM, DIZ CHAN TAK SENG

A DST disse ao jornal em língua chinesa que já estava a investigar o caso do One Grantai. O organismo refere que já recolheu informações e documentos relevantes e iniciou uma investigação, mas assegura que, até ser confirmado que existe no prédio um hotel ilegal, as autoridades “tomarão medidas provisórias”. Para o vice-presidente da Aliança do Povo de Instituição de Macau, Chan Tak Seng, que fala ao Jornal do Cidadão, prestar alojamento ilegal nas habitações de luxo já não é novidade mas sim “uma coisa muito comum”. O candidato às eleições aponta que hotéis ilegais deste tipo servem principalmente para as pessoas que vêm a Macau jogar nos casinos “ou fazer coisas ilegais”, mas que não querem que ninguém saiba. De acordo com Chan, as habitações de luxo têm um sistema de segurança muito rigoroso, o que aumenta em grande escala a dificuldade de investigação, pelo que surgem cada vez mais hotéis nestes sítios. Chan refere que o fenómeno pode afectar a segurança dos proprietários, por isso, pediu ao Governo para alterar a Lei de Proibição de Prestação Ilegal de Alojamento e antes classificar a abertura de hotéis ilegais como crime penal.


sociedade 5

hoje macau terça-feira 27.8.2013

SAM YAU FOI A CONSTRUTORA ESCOLHIDA PARA OBRAS DE EQUIPAMENTOS SOCIAIS EM SEAC PAI VAN

Lares e centros de dia na outra banda Foi entregue à empresa local Sam Yau a remodelação de equipamentos sociais, como lares e centros de dia, para crianças, jovens, idosos e portadores de deficiências no lote CN4 da habitação pública de Seac Pai Van RITA MARQUES RAMOS rita.ramos@hojemacau.com.mo

U

M lar de crianças e jovens, um centro de dia para idosos, um lar de pessoas com deficiência e um centro de formação e reabilitação profissional são os quatro equipamentos que vão nascer em Seac Pai Van pelas mãos dos trabalhadores da empreiteira local Companhia de Fomento Predial Sam Yau, Limitada. A “Empreitada de Remodelação de Equipamentos Sociais na Habitação Pública de Seac Pai Van, lote CN4” foi ontem adjudicada à Nam Yau pela valor de 89,9 milhões de patacas, de

acordo com despacho do Chefe do Executivo publicado ontem em Boletim Oficial, naquele que é o projecto de equipamentos sociais com a maior área, cerca de 9 mil metros quadrados. A empresa local foi uma de entre 13 empresas que concorreu ao acto público da empreitada, em Janeiro deste ano, sem preço base, no qual as propostas variavam entre as 73,5 e as 116,4 milhões de patacas. O prazo previsto para execução da obra é de cerca de um ano (máximo de 360 dias), sendo que a maior parte do montante será coberto já este ano (65,66 milhões de patacas) e o restante no próximo ano (24,28 milhões de patacas).

A obra poderá criar cerca de 100 postos de trabalho. O projecto vai integrar elementos de protecção ambiental, tais como, introdução de luz natural no interior dos equipamentos, através de pátio meio coberto, além de tubagens para abastecimento de gás natural e água reciclada. No projecto de habitação públi-

ca de Seac Pai Va, onde já vivem algumas centenas de pessoas de um total de 28 a 30 mil pessoas que podem ser acolhidas naquela comunidade em Coloane, irá caber ainda um complexo municipal, gerido pelo IACM, com uma área de cerca de sete mil pés quadrados e sete pisos, que incluiu um mercado, quatro campos de badmington, dois

campos de basquetebol, uma biblioteca, um posto de correios, uma esquadra da polícia e um banco. Está também prevista a instalação em Seac Pai Van de uma equipa de intervenção comunitária para jovens e um centro de tratamento e distribuição de medicamentos, incluindo metadona, projectos que deverão estar concluídos até 2015. Quando foi reconhecida a obra por membros responsáveis do Governo, em Janeiro deste ano, o secretário para as Obras Públicas e Transportes, Lau Si Io, revelava que os equipamentos servem para dar uma vida mais cómoda aos residentes da habitação pública. À Companhia de Fomento Predial Sam Yau foi ainda este ano adjudicada a obra de reestruturação do Terminal Marítimo de Passageiros do Porto Exterior, que deverá estar concluído em Agosto de 2014, com um orçamento previsto em 87 milhões de patacas. E ainda a empreitada de alteração e alargamento do Centro de Recuperação de Doenças Infecciosas no Alto da Montanha de Coloane, no valor de 319 milhões de patacas.

AECOM VAI MONITORIZAR NÍVEIS DE SULFURETO DE HIDROGÉNIO NA CENTRAL DE RECOLHA DO SARS

Cheiro de lixos subterrâneos sob controlo RITA MARQUES RAMOS rita.ramos@hojemacau.com.mo

A

empresa americana de engenharia AECOM, registada em Macau, será a responsável pelos trabalhos de Instalação e Operação dos Equipamentos de Monitorização Online de H2S para a Central de Recolha do Sistema Automático de Resíduos Sólidos (SARS) no valor de 4,72 milhões de patacas. A celebração do contrato foi ontem publicada em Boletim Oficial num despacho assinado pelo Chefe do Executivo, cuja data remonta a 13 de Agosto. Torna-se necessário controlar o impacto ambiental aquando da libertação de sulfureto de hidrogénio (ou gás sulfídrico, quando composto em água, com fórmula molecular de H2S), é normalmente encontrado na indústria petroquímica e de refinação de petróleo e, por regra, não pode exceder uma concentração superior

a 8 partes por milhão (ppm) na atmosfera local, impondo que se pare as actividades em causa. O sulfureto de hidrogénio, levemente mais pesado que o oxigénio, é também um composto corrosivo, venenoso e gasoso no seu estado natural e o seu odor é perceptível em doses pequenas, sendo habitualmente comparado a ovos podres. Desconhece-se se a Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA), entidade responsável por esta infra-estrutura ambiental, se deparou com algum impacto na atmosfera pela libertação desta substância

química. O HM tentou apurar uma justificação junto do organismo, tutelado por Cheong Sio Kei, sem êxito até ao fecho desta edição.

No entanto, em Maio deste ano, a DSPA deu conta ao HM de que o sistema de recolha automática, operado pela empresa local CSR– Companhia de Sistema de Resíduos, responsável também pela recolha de lixo urbano, entrou em funcionamento enquanto projecto-piloto em 2008 na zona da Areia Preta, tem uma rede de condutas subterrâneas com cinco quilómetros de cumprimento, com 128 bocas de descarga, sendo os resíduos

transportados pelo método de sucção por vácuo até um posto de recolha de resíduos. A capacidade de recolha diária varia entre as 35 e 40 toneladas, abrangendo cerca de 15800 residências, ou seja, mais de 50 mil habitantes. Actualmente, o sistema pode recolher mensalmente 650 toneladas de resíduos, o que levou a que fosse reduzido o número de contentores grandes de lixo naquela zona de 300 para 100, bem como o tempo de

funcionamento dos camiões de lixo que operam naquela zona também diminuiu cerca de três horas, o que mitigou eficazmente o ruído e o cheiro proveniente da recolha de resíduos.” A AECOM, com sede em Hong Kong, oferece em Macau serviços de consultadoria de engenharia estrutural e geotécnico do centro de entretenimento oval do 54º andar do Grand Lisboa, devido à sua estrutura multifacetada que exige o uso de técnicas complexas de fundação. O projecto ganhou, em 2009, um “Commendation Award” nos Prémios de Excelência Estrutural em Hong Kong.

Linha da Cáritas contra suicídio terá serviço em inglês O secretário-geral da Cáritas, Paul Pun, confirmou ontem a ampliação do serviço da linha telefónica de aconselhamento para a prevenção de suicídios. Esta linha - chamada “Esperança de Vida” - terá serviço em inglês a partir da véspera do Natal. Numa actividade contra o suicídio, Paul Pun apontou que a tendência de suicídio pode surgir em toda a gente, mesmo as pessoas sem tendência ou tidas como mais equilibradas “pensam em

suicidar-se quando encontram problemas emocionais”. Por isso, Pun apela aos cidadãos que tomem a iniciativa de desabafar com os amigos ou familiares, assim como prestem mais atenção aos seus conhecidos. “Segundo dados, cerca de 90% das pessoas que tentaram suicidar-se optaram por não se matar depois de terem falado com os seus amigos e parentes”, explicou. Os trabalhos para a activação de uma

linha em inglês já estão em curso. “Actualmente, a Caritas está a reforçar a formação de voluntários e este mês já mandamos os voluntários que sabem inglês para fora estudar.” Paul Pun explica que o objectivo é responder às necessidades da sociedade e dar resposta aos mais necessitados. Paul Pun revelou ainda que a linha vai ser ligada à Associação Internacional de Prevenção do Suicídio para acompanhar o ritmo internacional.


6 sociedade

hoje macau terça-feira 27.8.2013

EMPRESAS DO FILHO DE STANLEY HO INVESTEM 514 MILHÕES NA RÚSSIA

Jogo de Macau chega à terra do Czar D

UAS empresas de que Lawrence Ho, filho do magnata Stanley Ho, é accionista acordaram a compra de 51% da Oriental Regent pelo equivalente a 514,1 milhões de dólares de Hong Kong para entrarem num projecto de jogo na Rússia. A notícia avançada ontem pelo jornal South China Morning Post, de Hong Kong, refere que as empresas Melco International Development e a Summit Ascent Holdings acordaram na sexta-feira investir 514,1 milhões de dólares de Hong Kong na Oriental Regent, que passam a deter em 51%. A Oriental Regent é uma empresa com sede em Hong Kong que detém um casino-resort em construção na região russa de Primorye, com um investimento total previsto de 130 milhões de dólares norte-americanos, informaram a Melco e a Summit Ascent no domingo. A Summit Ascent vai comprar 46% da Oriental Regent por 2.000 milhões de rublos e a Melco vai pagar 216,7 milhões de rublos por uma participação de 5%. O resort-casino vai nascer a cerca de 11 quilómetros do aeroporto da cidade de Vladivostok, numa área de 90.455 metros quadrados, e terá 119 quartos de hotel e um casino com 800 máquinas de jogo, 25 mesas de jogo para grandes apostas e 40 mesas de jogo para o mercado de massas, devendo abrir portas

Lawrence Ho

em Setembro de 2014. “O resort-casino tem a vantagem de estar geograficamente perto das três províncias chinesas de Heilongjiang, Jilin e Liaoning”, salienta em co-

municado a Summit Ascent, que investe em imobiliário e material de construção. A região russa de Primorye faz fronteira com a China, o que poderá atrair

muitos jogadores chineses, já que, para quem vive no norte do país, Vladivostok fica mais perto do que Macau, o único local na China onde o jogo em casino é legal.

JOGO COORDENADORA DO IAS FALA SOBRE VÍCIO

“Jovens raramente pedem ajuda” W

U I Mui, coordenadora da Casa de Vontade Firme do Instituto de Acção Social (IAS), disse ao Jornal do Cidadão que os jovens viciados em diversos tipos de jogos “raramente pedem ajuda”, pelo que apela ao Governo que reforce a promoção e educação contra o vício do jogo. Em declarações aos jornalistas, à margem de um evento público, Wu I Mui lembrou os números dos pedidos de ajuda, tendo frisado que a maioria chega de pessoas de meia idade, sendo que os que têm menos de 30 anos “raramente o fazem”.

Dentre os 640 pedidos feitos ao espaço do IAS durante oito anos, “poucos foram feitos pelos jovens”. Contudo, “os dados não são capazes de comprovar que há, na sociedade, poucos jovens viciados em jogo. Pelo contrário, os jovens têm mais facilidade de ficar viciados no jogo e têm menos coragem para pedir ajuda”. Wu reconhece que a legislação que proíbe os menores de 21 anos de entrar nos casinos ajuda, mas considera que há zonas onde a lei não consegue entrar. “Muitos

jovens nunca entraram nos casinos mas estão viciados no jogo, seja na Internet ou de outro tipo.” Na opinião da coordenadora, é difícil descobrir os casos dos que estão viciados no jogo online, pelo que é “preciso resolver o problema de raiz”. Wu referiu ainda que os jovens têm trabalhos menos estáveis e ganham normalmente pior, pelo que quando perdem dinheiro não o conseguem recuperar. Para evitar tal problema, o Governo promete reforçar a promoção aos jovens e dar-lhes a conhecer a importância de pedir ajuda. - Z.X.

Um voo de Pequim para essa cidade russa tem a duração de duas horas e meia face às três horas e 45 minutos que demora a viagem de avião até Macau, e Harbin, a maior cidade da província de Heilongjiang, que faz fronteira com Primorye, fica a apenas uma hora e 20 minutos de avião de Vladivostok. Muitos russos costumam deslocar-se de carro à China para fazerem compras e muitos chineses vão a Vladivostok em trabalho e lazer. A Summit Ascent realçou também o facto de a “Rússia oferecer um ambiente tributário favorável para o negócio de jogo face a outras jurisdições”. Esta empresa vai arrecadar 3% das receitas brutas de jogo do casino e a Melco 0,3%. O resort-casino é ainda detido em 30% pelo empresário russo Oleg Drozdov, ligado ao sector da construção em Primorye, e em 19% pela empresa de Taiwan Firich Enterprises. Este é um dos primeiros casinos previstos para a Rússia desde que o país limitou o jogo a quatro regiões em 2009: Primorye, que faz fronteira com a China, Kaliningrad, Altai e Krasnodar. O Governo de Primorye lançou no verão de 2012 a oportunidade a investidores de apresentarem projetos de jogo para a região e, em Março deste

ano, as agências noticiosas russas informaram que as autoridades locais tinham escolhido cinco potenciais investidores dos Estados Unidos, Malásia, Rússia, Macau e Hong Kong. Para já não é conhecido o número total de empresas que poderá construir casinos em Primorye. Um relatório elaborado no ano passado pela empresa norte-americana Gaming Market Advisors para o Governo de Primorye previa que as receitas de jogo nesta região deveriam atingir 1,2 mil milhões de dólares norte-americanos anuais numa primeira fase para depois ascenderem a 5,2 mil milhões de dólares norte-americanos na década seguinte. A empresa estimava que os impostos sobre as receitas deveriam situar-se apenas entre os 3 e os 7%, muito abaixo dos 39% aplicados em Macau, a capital mundial do jogo. Lawrence Ho, filho do magnata Stanley Ho, que monopolizou no passado o negócio do jogo em Macau, detém com o australiano James Packer a empresa Melco Crown Entertainment, que tem uma das seis licenças de jogo na Região Administrativa Especial chinesa. Lawrence Ho e James Packer estão também a construir um resort-casino nas Filipinas que deverá abrir portas em 2014. - Lusa


sociedade 7

hoje macau terça-feira 27.8.2013

PUB

QUASE METADE DO PREÇO DE BENS DE SUPERMERCADO SUBIU

Mais caros, num mês Q

UASE metade dos produtos de supermercado viram os seus preços aumentados durante o mês de Agosto. Comparando apenas com o mês anterior, 40,5% dos produtos à venda nas cadeiras de supermercado sofreram uma subida no seu preço médio, sendo a margem de aumento “relativamente ligeira”, de acordo com o mais recente relatório do Conselho de Consumidores (CC). Os aumentos foram de entre 1% a 2%, enquanto 32% dos produtos sofreram uma descidas no seu preço médio. No total, foram 341 os preços investigados e expostos nas prateleiras. Dos 138 produtos que viram os seus preços subir, destacam-se sobretudo os enlatados, as guloseimas, os produtos lácteos, a pasta de dentes e outros produtos de limpeza e higiene. Os produtos que se mantiveram estáveis em termos de preço são principalmente o arroz e os cereais e foi ainda registada uma descida no

preço médio de 109 produtos expostos nas prateleiras condimentos e garrafas de água são os produtos que mais desceram os preços. A investigação do CC inclui ainda uma comparação entre supermercados. O problema já não é novo, mas regista-se que supermercados da mesma cadeia, localizados em sítios diferentes têm preços mais altos do que outros. “Dos produtos investigados nos sucursais do supermercado “Tai Fung” localizados no “San Sai Kai Fa Un” da Taipa e na Rua de Chiu Chau da Taipa, verificou-se uma diferença de 55% registada no preço dos mais de 220 produtos do mesmo tipo comercializados nas sucursais desse supermercado e verificou-se que vários produtos tinham uma diferença de preço igual ou acima de 10%, incluindo os enlatados e produtos lácteos. Nos sucursais do supermercado “San Mio” localizados na rua do Mercado de S. Domingos e na “San Seng Si Fa Un”, verificou-se que,

dos cerca de 250 tipos dos produtos do mesmo tipo comercializados e que estão expostos nas prateleiras dos sucursais do referido supermercado, cerca de 50% desses produtos apresentam diferenças de preços que variam entre 5% e 15%. Nos sucursais do supermercado Royal localizados na Rua da Praia do Manduco e no “Sun Star Plaza”, verificou-se que, dos cerca de 260 tipos dos produtos do mesmo tipo comercializados e que estão expostos nas prateleiras dos sucursais do referido supermercado, existem 23 tipos de produtos que registavam diferenças de preço que variam entre 5% e 10% ou mais, enquanto que nas sucursais do supermercado Park n’Shop localizadas na Areia Preta e no “Sun Star Plaza”, cerca de 10% dos produtos expostos nas prateleiras dos sucursais deste supermercado registaram diferenças em termos de preço, incluindo bebidas e guloseimas”, pode ler-se no relatório. - J.F.


8

CHINA

O

julgamento do ex-dirigente chinês Bo Xilai, acusado de abuso de poder, má gestão de fundos públicos e corrupção, terminou ontem depois de cinco dias de sessões no Tribunal Intermédio de Jinan, este da China. O final do julgamento foi noticiado pela agência oficial chinesa, Xinhua, e a sentença será conhecida mais tarde, numa data ainda não divulgada. Depois dos Procuradores terem usado da palavra para as alegações finais, foi a vez de Bo Xilai falar em Tribunal, acusando o seu antigo número 2 e chefe da polícia, Wang Lijun, de ter fugido para um consulado norte-americano porque “estava apaixonado” pela sua (de Bo Xilai) mulher. De acordo com a transcrição das declarações de Bo Xilai feita pelo Tribunal, o antigo dirigente voltou a negar as acusações que lhe são imputadas e garantiu que Wang Lijun apenas fugiu porque tinha “sentimentos ocultos” por Gu Kailai, mulher de Bo Xilai. Além do equivalente a vários milhões de subornos, Bo Xilai está ainda acusado de má gestão e de ter encoberto a responsabilidade da sua mulher no homicídio do empresário britânico Neil Heywood, em Novembro de 2011. O escândalo de corrupção envolvendo Bo Xilai, o maior dos últimos anos na China até porque o antigo dirigente era visto como um potencial político a integrar a cúpula da hierarquia chinesa, foi descoberto em Fevereiro de 2012 quando Wang

hoje macau terça-feira 27.8.2013

TERMINOU JULGAMENTO DE ANTIGO DIRIGENTE CHINÊS BO XILAI

Sentença em data a divulgar

Lijun se refugiou num consulado norte-americano na China

PROCURADORES QUEREM VER BO XILAI “SERIAMENTE PUNIDO”

Os Procuradores no julgamento do antigo líder chinês Bo Xilai consideraram demonstrada a culpa do ex-dirigente em crimes “extremamente graves” e exigiram que seja “seriamente punido” por má gestão, abuso de poder e corrupção. “O acusado cometeu delitos extremamente graves e recusou

admitir a sua culpa. Não há razões legais para um veredicto brando, tem de ser seriamente castigado e de acordo com a lei”, defendeu a acusação segundo a transcrição difundida pelo Tribunal Intermédio de Jinan, este da China, na Internet. De acordo com a transcrição – que o Tribunal retirou por breves minutos antes de a voltar a colocar e sem qualquer justificação – os Procuradores dirigiram-se directamente a Bo XIlai para vincarem que os actos “são objectivos e não

se podem mudar segundo a sua vontade subjectiva”. A acusação aludia assim ao anúncio de Bo Xilai no primeiro dia do julgamento quando este retirou a sua admissão de culpa na acusação de ter aceitado subornos porque, disse, o tinha confessado sob pressão. Por outro lado, acrescentaram os Procuradores, Bo Xilai não explicou de forma convincente a sua mudança de declarações. No julgamento, Bo Xilai admitiu erros na gestão de fundos públi-

MEMBROS DA ETNIA UIGUR MORTOS EM OPERAÇÃO NA PROVÍNCIA DE XINJIANG

O massacre continua a norte P ELO menos 15 pessoas de etnia uigur e um polícia de etnia han, a maioria da China, morreram num confrontos na zona desértica da província de Xinjiang, revelou ontem a Rádio Free Asia. Segundo a emissora, os uigures mortos integravam um grupo de, pelo menos, 20 pessoas que a polícia cercou antes de disparar, num incidente que aconteceu a 20 de Agosto na aldeia de Yikiqi, na prefeitura de Kashgar. Já o chefe da polícia local, identificado pela agência Efe como sendo Batur Osman, terá revelado à emissora que as autoridades tinham encetado uma operação antiterrorista a 20 de Agosto que terminou com êxito porque foi possível “destruir os terroristas”.

Apesar do líder da polícia ter recusado dizer o número de mortos da operação, alegando que alguns não tinham documentos de identificação, um dos agentes da região disse terem sido 15 uigures e um polícia as vítimas mortais. A província de Xinjiang, oeste do país, alberga uma população dividida entre a comunidade muçulmana uigur e a maioria dos colonos chineses de etnia han, e tem vivido vários episódios de violência nos últimos anos. Depois do conflito étnico de 2009 ter provocado cerca de 200 mortos, em 2013 já se registaram vários ataques dos uigures a edifícios governamentais que fizeram um total de 35 mortos.

cos e na sua actuação ao ocultar a responsabilidade da sua mulher na morte de um empresário britânico, mas disse que o dinheiro de alegados subornos ficou com a sua mulher. No entanto, para a acusação, Bo Xilai conhecia a relação da mulher com os empresários e, por isso, deve ser responsabilizado por isso. Apesar do Tribunal ter revelado que Bo Xilai assumiu as declarações finais da sua defesa, não há ainda transcrições sobre o que disse aos juízes do Tribunal de Jinan.

TUFÃO PROVOCOU DOIS MORTOS E 1,4 MILHÕES DE DESALOJADOS

A destruição, segundo Trami A

S chuvas torrenciais provocadas pela passagem do tufão Trami na China, onde chegou a 22 de Agosto, provocaram dois mortos e 1,4 milhões de pessoas desalojadas, revelou ontem a agência Xinhua. Os mortos foram registados na região autónoma de Guangxi, sul do país, uma zona onde as chuvas obrigaram à retirada de mais de 4.400 pessoas e provocaram danos em cerca de mil habitações. O tufão Trami, agora com menos força e com a classificação de tem-

pestade tropical, chegou à província no domingo e deverá começar a perder força com a consequente perda de intensidade das chuvas. A tempestade também assolou as províncias de Zheijiang e Fujian, sudeste da China, onde foram realojadas 350.000 pessoas, mas sem vítimas mortais. Antes, na sua passagem por Taiwan, o Trami provocou um morto e paralisou o norte da ilha tendo sido suspensos os transportes ferroviário e aéreo, além das actividades financeira, industrial e educativa.


china 9

hoje macau terça-feira 27.8.2013

A

S empresas tão variadas redes de marcas de roupa e fabricantes de electrónicos estão a divulgar resultados mais fracos na China, num momento em que a desaceleração da economia do país mina os esforços do Governo de tornar o consumo o principal motor do crescimento. No mês passado, a japonesa Canon Inc. reduziu sua previsão de lucro no ano para 380 biliões de ienes, 16% menor que sua estimativa de três meses atrás, citando como um dos motivos a desaceleração da China. A Nike Inc. NKE -1.00% divulgou vendas menores na China no seu último resultado, enquanto a cadeia britânica de supermercados Tesco TSCO.LN +1.83% PLC está a negociar com uma empresa local, a China Resources Enterprise Ltd., 0291.HK +0.22% uma sociedade que absorveria as suas 131 lojas no país, que têm vindo a ter um baixo desempenho. A Apple Inc. AAPL -0.39% afirmou no mês passado que a sua receita na região da Grande China durante o trimestre encerrado em 29 de Junho caiu 14% ante o mesmo período do ano anterior, para 4,6 biliões de dólares norte-americanos. O número representa um declínio de 43% em relação ao trimestre anterior. “Boa parte da história sobre a China que as empresas contavam aos seus accionistas era sempre um crescimento nominal de 15% do produto interno bruto e 20% nas vendas”, disse Derek Scissors, especialista em economia chinesa da Fundação Heritage, um centro de estudos americano. “Essa história generalizante perdeu força.” Muitas empresas estão a culpar a lentidão da economia da China por pelo menos parte de seu desempenho. O crescimento do país no segundo trimestre caiu para 7,5% ante um ano atrás, comparado com 7,7% no primeiro trimestre. Isso prejudicou as iniciativas do Governo para dar poder aos consumidores chineses. O crescimento das vendas do comércio diminuiu 12,8% em Julho na comparação ano a ano, contra 14,3% em Julho de 2012. A confiança do consumidor subiu em comparação com a de Junho, segundo a Agência Nacional de Estatísticas, mas continua próxima do

EMPRESAS DIVULGAM NÚMEROS MAIS FRACOS DOS ÚLTIMOS ANOS

Consumo recua e pressiona resultados de multinacionais seu nível mais baixo nos 23 anos desde que começou a ser oficialmente medida.

IMOBILIÁRIO ARREFECE

O mercado imobiliário também perdeu fôlego em relação ao início do ano, quando o Governo relaxou os controlos e mais pessoas compraram imóveis, e esse arrefecimento atingiu os

gastos com consumo. De facto, as vendas de electrónicos subiram 7,5% em Julho comparando com o ano anterior, menos que o ganho de 20,9% registado nos primeiros dois meses do ano, segundo dados oficiais. O crescimento das vendas de móveis também diminuiu, de 20,9% para 17,6%. O cenário não é igual-

mente nebuloso para todos. As vendas na região da Grande China da empresa alemã de artigos desportivos Adidas AG ADS.XE +0.88% aumentaram 6% no segundo trimestre fiscal, enquanto a rede franco-taiwanesa Sun Art Retail Group Ltd., 6808. HK +1.14%, que tem 284 supermercados na China, divulgou um crescimento

de 15% no lucro, para 1,58 bilião de yuan, no primeiro semestre. As vendas de carros de passageiros também se mantiveram robustas. Alguns analistas estão optimistas que a desaceleração no consumo será temporária. “Não creio que toda a fraqueza nas vendas ao consumidor seja devida a uma fraqueza estrutural

na China”, disse Xiaopo Wei, analista da corretora CLSA, sediada em Hong Kong. “Quando o cenário macroeconómico perde força, a demanda discricionária é suprimida. Mas quando o cenário macro melhorar, essa demanda terá uma recuperação.” O receio do Governo da China é que haja factores de longa duração em actividade. Os líderes chineses anunciaram a necessidade de diminuir a histórica dependência da economia dos instáveis mercados de exportação e de altos níveis de investimento e deslocá-la para os gastos do consumo. Até agora essa mudança tem vindo a tardar. O consumo respondeu por 45% do crescimento do PIB no primeiro semestre do ano, menos que os 60% do mesmo período de 2012. Ajustada pela inflação, a renda das famílias aumentou 6,5% no primeiro semestre em comparação com o ano anterior, um crescimento menor que os 9,7% registados no mesmo período de 2012. Um aumento menor na renda combinado com os ainda altos níveis de poupança poderiam atenuar o consumo no longo prazo. Mas nem todos os problemas são provocados pela desaceleração económica. A concorrência também aperta as empresas. Uma guerra de preços entre dois fabricantes de “noodles” instantâneos, a Tingyi Holding Corp. TCYMY -1.12% e a Uni-President Enterprises Corp., 1216. TW +1.70% tem vindo a prejudicar ambas. Após o lucro no primeiro semestre ter ficado abaixo das expectativas dos analistas, a Uni-Present culpou a lentidão da economia e a competição acérrima no sector. E as redes de electrónicos, como a Suning Appliance Co., cujo lucro caiu 58% no primeiro semestre, sofreram com a migração das compras para a Internet. A Alibaba Group Holding Ltd., dona do site de comércio on-line Taobao, afirmou que a sua receita no primeiro trimestre aumentou 71%. “O bolo continua a crescer, mas a sua fatia talvez não”, disse Paul French, chefe da firma de pesquisas de mercado Mintel. “O nível de concorrência em quase todos os sectores torna muito difícil construir uma participação de mercado.”


10

OCULTO

hoje macau terça

NA POLÓNIA, OS ARQ

Vampiri A

S hipóteses para práticas de enterramento consideradas estranhas são várias - entre elas, a que de as 17 pessoas encontradas na Polónia com as cabeças cortadas eram vampiros. Verdade ou fantasia, esta descoberta desenterrou o antigo medo que as populações da Europa de Leste sentiam pelos vampiros Ao longo de Julho, foram sendo desenterrados 43 esqueletos no local de construção de uma estrada na cidade de Gliwice, na Polónia. Trata-se de um antigo cemitério, que os arqueólogos julgam pertencer ao século XV ou XVI e que traz agora um mistério: 17 dos esqueletos tinham a cabeça separada do corpo, a repousar entre as pernas e as mãos. Junto à cabeça havia ainda pedras e, no caso de um deles, a cabeça repousava na dobra do braço. O que tem tudo isto de especial? À partida, esta descoberta remete para uma época em que as pessoas acreditavam na existência de seres maléficos que o Ocidente imortalizou como vampiros. A equipa de arqueólogos encabeçada por Jacek Pierzak e Lukasz Obtulowicz, do Departamento Regional de Conservação de Monumentos de Katowice (perto de Gliwice), pôs a hipótese de se estar perante pessoas enterradas seguindo práticas antivampíricas, até porque já tinham sido anteriormente descobertas na Polónia outras sepulturas com este tipo de enterramento. “Tudo isto servia para impedir os vampiros de regressar à vida”, declarou Lukasz Obtulowicz ao jornal polaco Dziennik Zachodni. “Era uma das maneiras mais comuns de enterrar vampiros”, acrescentou Jacek Pierzak. A raridade da descoberta prende-se com o facto de nunca terem sido encontrados, “num só lugar, tantas sepulturas de [presumíveis] “vampiros””, explicou Pierzak. A prática da decapitação dos corpos - já mortos - estava ligada à crença de que muitos destes indivíduos, depois de enterrados, se desembaraçariam das suas mortalhas e regressariam para sugar o sangue dos vivos. Sem as cabeças, os supostos vampiros dificilmente conseguiriam encontrar o seu caminho de volta. No entanto, os arqueólogos não negam outras hipóteses, como a “decapitação ter sido a causa da morte”, refere ao jornal Público, Jacek Pierzak, o que aponta para a suspeita de que os 17 esqueletos tenham pertencido a pessoas condenadas à morte e executadas por decapitação. Até porque, não muito longe, foi descoberta uma forca, que era um local de execução de criminosos e prisioneiros. “No início, descobrimos duas ou três sepulturas com as cabeças dos mortos entre as pernas e pensámos que podiam


oculto 11

a-feira 27.8.2013

QUEÓLOGOS ANDAM ÀS VOLTAS COM OS VAMPIROS

ismo ou outros ismos?

supor à população, imbuída de uma superstição demoníaca, de que se tratariam de vampiros que se teriam alimentado de sangue recentemente. O estudo do folclore destas tradições é claro. “O vampiro era a antropomorfização do medo”, explica Daniel Collins, especialista norte-americano em folclore eslavo, numa aula que a Universidade Estadual do Ohio divulgou na Internet.

OUTRAS SEPULTURAS PELA EUROPA

tratar-se de práticas antivampíricas. Mas não excluímos que podiam ser esqueletos de pessoas condenadas à morte”, acrescentou Pierzak. Embora este achado não se possa relacionar exclusivamente com “práticas antivampíricas”, também não se pode ignorar a disposição dos esqueletos e a forma como foram colocadas pedras junto às cabeças sinais que retratam, de qualquer forma, o universo supersticioso do povo polaco quanto à crença em vampiros. Era comum, aliás, enterrar-se um corpo que antes tinha sido decapitado “pela sua ordem anatómica”, o que não se verificou com os esqueletos de Gliwice, defendeu Jacek Pierzak. Assim, esta descoberta pode “estar relacionada com o facto de se querer impedir os mortos de voltar ao mundo dos vivos, o que acaba também por ser uma prática antivampírica”, explicou-nos este arqueólogo. O achado, que suscitou interesse mediático mundial por ter sido associado ao universo da existência de vampiros, não deixa de constituir

um enigma para a arqueologia e a antropologia forense. É que os restos mortais têm ainda outra particularidade: quase não havia objectos com os esqueletos, o que por si não é uma situação vulgar, pois seria comum encontrar-se pelo menos os alfinetes que prendiam a mortalha dos cadáveres. A equipa de arqueologia só resgatou junto dos esqueletos um anel, um colchete e um tijolo, cuja análise permitiu dizer que os achados são dos séculos XV e XVI, “embora seja uma datação algo frágil”, considerou Jacek Pierzak. O estudo antropológico das ossadas permitirá avançar uma datação mais concreta, bem como determinar “o sexo, a idade e o historial clínico dos esqueletos”, contou o arqueólogo. Os historiadores vão também juntar-se à investigação, para procurar pistas nos antigos registos de execuções, na posse da Igreja.

UM QUESTÃO DE CÓLERA

Os 17 esqueletos decapitados poderão ter ainda outra explicação, que confun-

A prática da decapitação dos corpos - já mortos - estava ligada à crença de que muitos destes indivíduos, depois de enterrados, se desembaraçariam das suas mortalhas e regressariam para sugar o sangue dos vivos. Sem as cabeças, os supostos vampiros dificilmente conseguiriam encontrar o seu caminho de volta

de o mundo dos vampiros com o medo de doenças como a cólera: alguns indivíduos eram acusados de causar estas epidemias em vida, regressando após a morte para provocar mais doenças. “Há casos documentados durante epidemias, entre os séculos XVII e XIX, de pessoas com aspecto estranho acusadas de terem sido as causadoras do surto [de cólera ou peste negra]. É por isso que se exumavam os corpos e se lhes cortavam as cabeças com uma pá, colocando-as depois na zona do estômago, com pedras por cima”, esclareceu Jacek Pierzak, que refere ainda a técnica de perfuração do coração com estacas de ferro ou de madeira. “Era o que acontecia quando as práticas antivampíricas ocorriam após a morte.” Crenças, lendas ou histórias de terror, em qualquer destas categorias se pode encaixar a descoberta de Gliwice, tanto mais que entre os séculos X e XIX era usual a população acreditar que tais seres existiam, sobretudo na Europa de Leste, nos Balcãs e nos países eslavos. Acreditavam de tal forma que era comum desenterrarem os corpos semanas ou meses depois do enterro, para verificar o estado em que se encontravam. Aí pode residir a explicação para o medo irracional que as pessoas tinham de vampiros: o desconhecimento do processo de decomposição dos cadáveres, que, uma vez desenterrados, já não apresentariam sinais de rigor mortis. Vestígios de fluidos corporais ao redor da boca e do nariz fariam

A descoberta do cemitério de Gliwice não é única no cenário de práticas mortuárias relacionadas com o medo do vampirismo, durante a Idade Média e a Idade Moderna. Já em 2009, na cidade de Drawsko, no Norte da Polónia, ao escavar-se um cemitério medieval, descobriram-se três sepulturas diferentes das restantes. Dois dos esqueletos foram encontrados com foices colocadas sobre o pescoço dos cadáveres e um outro tinha as mãos amarradas e uma pedra por cima da garganta, para garantir que o morto não se levantava. As práticas antivampíricas da colocação de objectos de ferro pontiagudos sobre os cadáveres de pessoas suspeitas de vampirismo e de pedras e lajes por cima dos corpos confirmam o medo que as populações sentiam deste tipo de entidades sobrenaturais. A superstição, associada à histeria do medo de vampiros, tem sido atestada por várias descobertas arqueológicas, sobretudo nos países da Europa Oriental. Só na Bulgária, descobriram-se até ao ano passado mais de 100 sepulturas de presumíveis “vampiros”, a maior parte em regiões rurais. Em Sozopol, uma das cidades turísticas búlgaras mais famosas do Mar Negro, encontraram-se dois esqueletos que tinham sido perfurados com estacas de ferro, prática antivampírica que os arqueólogos dizem ter sido comum até ao início do século XX, na Bulgária. Em 2006, a descoberta do esqueleto de uma mulher com um tijolo introduzido na boca, perto de Veneza, Itália, veio dar gás à hipótese alimentada pelo folclore medieval de que os vampiros comiam as suas mortalhas para se escaparem para o reino dos vivos. O corpo da mulher, datado do século XVI, estava num cemitério onde tinham sido enterradas vítimas de peste negra. Várias descobertas nas últimas décadas atestam outras formas de prevenir ataques de vampiros. Em 1994, um corpo exumado numa escavação arqueológica na ilha de Lesbos, Grécia, revelava que o cadáver tinha sido pregado ao caixão com pesadas estacas de ferro através do pescoço, da pélvis e dos tornozelos. Em 1991, na Eslováquia, um outro esqueleto, encontrado numa escavação numa igreja, mostrava que o corpo tinha sido cortado em duas partes, torso e pernas, e que, além das grades de ferro que reforçavam o caixão, foram colocadas pedras por cima das pernas. Pela mesma altura, seriam ainda postas a descoberto na agora República Checa 14 sepulturas cujos

corpos haviam sido trespassados com estacas de metal e sobre os quais estavam igualmente pedras pesadas. Embora a maior parte destas ossadas esteja datada entre os século XI e XVI, a explicação para o fenómeno da fobia aos vampiros, principalmente na Europa de Leste, prende-se com a cristianização destes territórios ocorrida entre os séculos XI e XII. Bruxas, espíritos malignos, entre outros seres que representariam a antítese de Cristo e que serviam igualmente como bodes expiatórios para as epidemias que atacavam as comunidades, eram assim alvo de suspeita, sendo muitos executados e outros “agarrados às sepulturas”, após a morte.

O Ocidente só ficaria a conhecer as histórias dos vampiros da Europa de Leste após a anexação destes territórios pelo império austríaco, no século XVIII. O Iluminismo e a fixação no papel das tradições orais trariam a ideia da existência de vampiros aos ocidentais O Ocidente só ficaria a conhecer as histórias dos vampiros da Europa de Leste após a anexação destes territórios pelo império austríaco, no século XVIII. O Iluminismo e a fixação no papel das tradições orais trariam a ideia da existência de vampiros aos ocidentais. No último século, os vampiros têm sido presença constante no imaginário ocidental, de que são exemplos famosos o livro Drácula (1897), de Bram Stoker, e o filme Nosferatu (1922), de F. W. Murnau, cuja rodagem na Eslováquia é por sua vez revisitada em 2000, no filmeASombra do Vampiro. Mais recentemente, a saga Twilight e a série televisiva True Blood conheceram grande sucesso mundial. O próprio Voltaire, imbuído de curiosidade, refere o tema dos vampiros no seu Dictionnaire Philosofique, de 1769, descrevendo os supostos mortos-vivos e os locais onde foram avistados. Mas, à luz da razão setecentista, o filósofo rematava: “Não sou um profundo conhecedor de teologia para expressar a minha opinião sobre este assunto. Mas, como em todos os assuntos duvidosos, é preciso tomar o caminho mais fácil.” Como quem diz que o melhor é não desafiar o mundo sobrenatural.


12 publicidade

hoje macau terรงa-feira 27.8.2013


VIDA

hoje macau terça-feira 27.8.2013

13

BACTÉRIA STAPHYLOCOCCUS AUREUS GANHOU RESISTÊNCIA AOS ANTIBIÓTICOS RAPIDAMENTE

Saltou das vacas para o homem há 40 anos E

STUDO genético verifica que um dos tipos de estafilococos super-resistentes passou dos bovinos para os humanos e que, já em nós, sofreu transformações. Descoberta mostra complexidade desta infecção Uma das infecções mais perigosas que se podem apanhar nos hospitais, o estafilococo áureo multirresistente (MRSA, na sigla em inglês), é causada por uma bactéria que adquiriu mudanças que lhe conferem defesas contra a meticilina e a outros antibióticos. Uma das estirpes mais recentes de MRSA, que começa a ser vulgar em países como a Dinamarca, tem origem em gado bovino. Há mais de 40 anos, estas bactérias saltaram das vacas para os humanos, onde depois desenvolveram a resistência que entretanto foi detectada, mostra agora um artigo publicado na revista online e de acesso livre mBio, da Sociedade Americana para a Microbiologia. “Demonstramos aqui que o gado é um reservatório potencial de bactérias patogénicas capazes de atravessar a barreira das espécies, de se adaptarem ao hospedeiro e de se estabelecerem nas populações humanas”, escrevem no artigo os cientistas que levaram a cabo o estudo liderado por Ross Fitzgerald, da Universidade de Edimburgo, na Escócia. O Staphylococcus aureus foi identificado na década de

Mais de um milhão de baratas fogem de viveiro na China

de processo parecido com os organismos transgénicos, mas que ocorre de uma forma natural e fortuita e que pode ser conveniente, ou não, para a própria bactéria. Neste caso, houve uma bactéria sortuda do Staphylococcus aureus que incorporou no seu único cromossoma um pedaço de ADN estrangeiro de outra bactéria - pensa-se que terá sido de uma espécie que vive em ratos - que continha o gene mecA. Este gene comanda a produção de uma proteína que a torna imune à meticilina e a todo um grande grupo de antibióticos que normalmente impedem as bactérias de produzir a sua parede celular, matando-as. PUB

1880. Presente em um quinto da população, a bactéria está normalmente adormecida em zonas do corpo como a pele e o nariz. De vez em quando, pode aproveitar uma ferida para produzir uma infecção que causa um furúnculo ou entrar para as vias respiratórios e provocar uma pneumonia ou ainda chegar mesmo ao sangue, onde há um risco de uma infecção disseminada por vários órgãos. Quando não é tratada, pode matar. A descoberta da penicilina em 1923 e, depois, de outros antibióticos, come-

çou por se revelar uma boa notícia no combate a esta bactéria. Mas, entre 1940 e 1960, o estafilococo foi ganhando uma série de resistências até que, finalmente em 1961, descobriu-se que a bactéria ficou resistente à meticilina. Esta adaptação aconteceu graças ao promíscuo universo das bactérias, em que uma célula bacteriana pode ganhar um pedaço de ADN de outra, o que lhe pode conferir algum tipo de vantagem evolutiva. Este processo chama-se transferência lateral. É uma espécie

Companhia chinesa constrói gerador nuclear de grande capacidade

A Dongfang Electrical Machinery Co. Ltd (DFEM, na sigla em inglês), um importante fabricante de equipamentos de geração eléctrica da China, concluiu a construção de um gerador nuclear de 1.750 megawatts e começou a transportá-lo no sábado para uma central de energia nuclear no sul da China. O gerador de 1.750 megawatts tem actualmente a maior capacidade instalada por unidade entre os geradores nucleares do mundo, disse a DFEM da Província de Sichuan, sudoeste da China. Até ao momento, a companhia produziu 14 geradores nucleares com uma capacidade instalada total de 15.790 megawatts.

Mais de um milhão de baratas escaparam de um criador no leste da China, onde um especialista sanitário pediu aos habitantes dos arredores para manter a calma, informou neste domingo a imprensa local. As baratas eram utilizadas para a fabricação de medicamentos tradicionais chineses, informou o jornal Xiandai Kuaibao. As baratas escaparam depois de “um indivíduo não identificado” ter destruído o viveiro de reprodução situado numa quinta em Dafeng, acrescentou o jornal publicado em Nankim. As autoridades sanitárias da província de Jiangsu enviaram cinco especialistas encarregados na operação de desinfecção para eliminar os insectos. Um especialista pediu a população não entrar em pânico. O proprietário da quinta, Wang Pengsheng, investiu este ano cerca de 100 mil yuan para adquirir 102 quilos de ovos de periplaneta americana, uma espécie de barata.

Taiwan apreende 2.500 tartarugas raras que tinham como destino a China

As autoridades de Taiwan apreenderam este domingo um carregamento com mais de 2.500 tartarugas protegidas em Kaoshiung, um porto do sul do país. As tartarugas seriam levadas para a vizinha China para servirem de comida. A carne de tartaruga é uma iguaria muito apreciada pelos chineses. Segundo as autoridades de Taiwan, este é o maior contrabando deste tipo apreendido no país.


14

CULTURA

hoje macau terça-feira 27.8.2013

CRÍTICO DE ARTE ELEGE PINTORA LUSA COMO UMA DAS MELHORES

“Bridget Riley é a melhor, mas não vamos esquecer Paula Rego” É a velha questão da desvalorização das mulheres no mundo das artes. Ou como é que nunca uma mulher foi considerada a maior artista. O assunto não é novo, mas uma recente visita de férias a Roma do crítico de arte do The Guardian, Jonathan Jones, voltou a trazer a questão para o centro do debate. “Fui a Roma nas minhas férias. Fartei-me de ver pinturas, frescos e estátuas, desde os antigos mosaicos romanos aos nus de Canova. Nenhumas destas grandes obras de arte de séculos passados estão creditadas a mulheres”, escreveu o crítico na sua coluna semanal, concluindo desde logo que a ausência de nomes femininos não significa que estes não tenham existido “antes dos tempos modernos”, referindo o exemplo da artista barroca Artemisia Gentileschi (1593-1656). Jonathan Jones continua a sua reflexão, escrevendo que se antigamente a sociedade mantinha as mulheres longe das artes, hoje continuam ainda a existir “telhados de vidro no que diz respeito ao reconhecimento”. “As mulheres já não estão impedidas pelo sistema de se tornarem ar-

O

realizador José Carlos de Oliveira e o candidato socialista à Câmara Municipal de Oeiras, Marcos Sá, lançaram uma petição em defesa da Cinemateca Portuguesa, reagindo às recentes notícias de que instituição poderá vir a encerrar por falta de verbas. Os autores do documento, que é dirigido à presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, pretendem que o tema seja debatido no Parlamento e que se tomem as medidas “legislativas e políticas necessárias para garantir o funcionamento da Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema” e para evitar o seu encerramento. A directora da Cinemateca, Maria João Seixas, afirmara esta semana ao jornal Público que a instituição corria o risco de sus-

tistas. Mas a elas são-lhes constantemente negados os elogios finais da fama e do respeito.” O crítico do jornal britânico questiona-se ainda sobre quem é o artista vivo mais importante do Reino Unido, escrevendo que o nome que mais depressa surge, e o que a maioria das pessoas diria, é David Hockney quando os mais importantes são mulheres, garante. “É Bridget Riley. E não vamos esquecer Paula Rego”, diz Jones, lembrando também os nomes de Rachel Witheread, Sarah Lucas e Tacita Dean. “Todas estas mulheres têm reconhecimento, mas não o suficiente, nem o tipo certo. O sentido de grandeza é ainda profundamente patriarcal”, defende o britânico, para quem os críticos de arte, como ele, têm a responsabilidade de mudar a mentalidade, não procurando “uma imagem de autoridade em nomes e caras masculinas”. Este é o tema de estudo de Gemma Rolls-Bentley, uma curadora independente britânica, que há pouco tempo se debruçou no top dos 100 artistas que mais venderam em 2012 e percebeu que nesta centena não surge uma única mulher.

Num estudo mais aprofundado, Rolls-Bentley chegou à conclusão de que, por exemplo, na Tate Modern, 83% dos artistas representados são homens. Destaque aqui para a portuguesa Helena Almeida que surge na lista feminina da colecção da Tate. E o seu estudo vai mais longe: estima-se que apenas cerca de 5% do trabalho apresentado nas principais colecções permanentes de todo o mundo é de mulheres. O colectivo feminista americano radical conhecido como Guerrilla Girls alertou para isto já em 2006 ao divulgar cartazes a perguntar por que é que a mulher tem de se despir para entrar na iconografia dos museus. Outro cartaz registava a evolução da percentagem de mulheres artistas na Bienal de Veneza, desde a primeira edição em 1895 (2,4%) até cem anos depois (9%). Apesar das críticas, em Maio, ao The Guardian, Rolls-Bentley reconheceu que a situação está a mudar, exemplificando com o aumento das exposições a solo de mulheres na feira de arte contemporânea de Londres, a Frieze Art Fair, entre 2008 (11,6%) e o ano passado (23,3%). Para Robert Rosenblum, professor na New York University e curador do Guggenheim, o facto de as mulheres não aparecerem na lista dos melhores de sempre ou dos mais rentáveis “é porque nenhuma delas é tão distinta como Picasso foi, ou como Cézanne foi”, defendeu em Janeiro no site ARTnews.

AUTORES DO DOCUMENTO PRETENDEM QUE O TEMA SEJA DEBATIDO NO PARLAMENTO

Petição em defesa da Cinemateca pender as suas actividades já em Setembro, caso não fosse encontrada rapidamente uma solução para os seus problemas de tesouraria, resultantes da quebra acentuada nas receitas provenientes da taxa cobrada sobre a publicidade televisiva. Um aviso público ao qual o secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, reagiu com a garantia de que a Cinemateca não irá encerrar e que estariam já a ser asseguradas as medidas necessárias para garantir o seu funcionamento. “O Governo, a quem cabe a protecção dos acervos nacionais, não anteviu a solução

para um problema que conhecia bem, porque acreditou desavisadamente que o tecido empresarial do sector do Cinema e Audiovisual cumpriria a nova Lei 55/2012, de 6 de Setembro”, diz o texto da petição, que pode ser assinada em “http://peticaopublica.com/ pview.aspx?pi=P2013N70628”. Admitindo que a actual situação “não decorre dum desígnio do Governo”, os subscritores do documento temem, no entanto, que, dada a dimensão que o problema já atingiu, “os obstáculos se sobreponham à capacidade e vontade do Governo” para o resolver.


cultura 15

hoje macau terça-feira 27.8.2013

UNL ENCONTROU ESPÓLIO CHINÊS NO ANTIGO CONVENTO DE SANTANA, EM LISBOA

Pornografia de Cantão enriquece investigadores A Universidade Nova de Lisboa guarda provas de um antigo negócio da China que até Setembro ‘enriquece’ investigadores chineses e portugueses, que estão a estudar porcelanas raras do século XVI, como uma taça com motivos pornográficos. Um protocolo entre universidades e uma bolsa do Estado chinês permite, durante três meses, a troca de experiências de quem encontrou o espólio no antigo convento de Santana, em Lisboa, e de quem vem do local de fabrico das porcelanas: Cantão. Especialista em História da Arte, na Universidade de Sun Yat-Sen, Xiong Huan repete à agência Lusa o carácter “raro” das peças. “Estas porcelanas foram feitas no século XVI são muito raras na China”, indicou o investigador, lembrando que as peças mais requintadas eram exportadas para Portugal nessa altura de comércio feito por mar.

I

Por terem sido vendidas aos estrangeiros ou por ainda nem sequer terem sido encontradas na China, esta equipa não poupa nos elogios à descoberta, que revela até hábitos alimentares. Da mesma universidade chinesa, mas do departamento de Filosofia, Wang

RÁ chamar-se Museu de Marraquexe da Fotografia e Artes Visuais e pretende ser um dos epicentros culturais da sua região, englobando não só Marrocos, mas todo o norte de África. A inauguração está marcada para 2016 e o edifício que o albergará é obra de David Chipperfield, provavelmente o maior nome actual da arquitectura britânica. Depois de criar o Neues Museum, em Berlim, o River and Rowing Museum de Henley-on-Thames, em Oxford, ou o Museu de Literatura Moderna, em Marbach, na Alemanha, alguns dos seus projectos mais célebres, Chipperfield desenhou o espaço para um

Shuo destacou que, além da importância arqueológica, as peças são “testemunhos da História de Portugal e da China nos tempos antigos e mostram muito do quotidiano das pessoas comuns”, assim como os interesses dos dois países. A especialista apontou,

nomeadamente, numa taça os símbolos religiosos do taoísmo, confucionismo e budismo. Nas exposições que se planeiam nos dois países, depois de concluída a catalogação e análise das peças, a ‘estrela’ promete ser uma taça com motivos pornográficos. Desde a sua descoberta, há dois anos, a taça concentra atenções em todo o mundo pela raridade da representação de sexo explícito na Idade Média e por ter sido encontrada num convento.

Mário Varela Gomes admitiu à Lusa a teoria de que afinal este objecto não teria melhor esconderijo, por não ser expectável ser encontrado entre religiosas, e por alturas da Inquisição, uma espécie de banda desenhada de uma relação sexual. “É uma peça que se fosse encontrada no século XVI ou XVII traria muitos dissabores ao seu possuidor, em tempos de inquisição e de forte repressão de tudo ligado ao sexo. Imagens daquele tipo seriam consideradas diabólicas”, afirmou.

A encomenda foi portuguesa a um artista chinês e a inspiração terá sido o livro indiano Kama Sutra e os livros de casamento, dados por mãe ou tias a jovens noivas, mas com “um erotismo mais suave do que aquele que aparece nas representações da taça”, acrescentou o arqueólogo. Em finais do século XIX, foram recolhidas peças, mas sem que tenha havido escavações, aquando da construção do Instituto Bacteriológico, mais tarde denominado Câmara Pestana. Os terrenos foram comprados há cerca de uma década pela Universidade Nova para um edifício ligado à faculdade de medicina e cumprindo as regras de defesa do património, foram ali feitas escavações. Desse trabalho resultou a recolha de faianças portuguesas e espanholas, assim como azulejos, objectos de marfim, madrepérola e ouro, além da porcelana chinesa. Estes achados contam como era a vida no maior convento de Lisboa para onde se entrava, em alguns casos, sem “manifestação de fé” pelas “filhas de família que não casavam ou cujos maridos tinham falecido”, notou Varela Gomes. Como religiosas, estas mulheres mantinham o “estatuto social, os artefactos como porcelana chinesa e a criadagem”. - Lusa

DAVID CHIPPERFIELD PROJECTA ESPAÇO COM INAUGURAÇÃO MARCADA PARA 2016

Marraquexe vai ter museu de fotografia museu que, segundo comunicado citado pelo Art Newspaper, “irá concentrar a sua colecção em três géneros de fotografia e ou vídeo, tanto estáticos como dinâmicos: arquitectura e design; fotojornalismo; moda e cultura”. O museu, que ocupará uma área de mais de 6 mil metros quadrados adjacente aos Jardins Menara, do século XII, será um veículo de formação para jovens artistas marroquinos, estando prevista

para o efeito uma parceria com a Universidade do Arizona. Ainda sem o projecto de Chipperfield erguido na cidade histórica marroquina, os responsáveis pelo museu lançam as primeiras sementes da sua actividade futura. Em Setembro, o Palácio Badi, no centro de Marrakesh, terá exposta uma colecção de dez fotógrafos marroquinos contemporâneos. Em Novembro, noutra exposição, chegarão os pesos-pesados da agência Magnum.


16

DESPORTO

hoje macau terça-feira 27.8.2013

FUTEBOL HÁ DEZ ANOS QUE A CAPITAL AFEGÃ NÃO ASSISTIA A UM JOGO DA EQUIPA NACIONAL

Cabul matou as saudades da Selecção F ORAM dez anos sem ver a selecção. Mas, depois desse tempo todo à espera, Cabul, a capital do Afeganistão, voltou a ser palco de um encontro da equipa nacional. Os adeptos mataram as saudades que tinham e, independentemente da etnia, o povo uniu-se em torno do preto, vermelho e verde, as cores da bandeira do Afeganistão. O vizinho Paquistão – com quem o Afeganistão partilha uma fronteira que se estende por 2640 quilómetros mas também uma relação pontuada por episódios de tensão – foi o convidado e o resultado sorriu à equipa da casa, que bateu os paquistaneses por 3-0. Mais que desportivo, o encontro teve significado histórico. É frequente os dois vizinhos trocarem acusações de auxílio e permissividade em relação aos rebeldes talibãs. “Este é um jogo muito simbólico para toda a comunidade futebolística no sul da Ásia e que confirma que o futebol pode contribuir para promover uma relação positiva entre países vizinhos”, sublinhou, em declarações reproduzidas pelo site oficial da FIFA, o secretário-geral da federação paquistanesa de futebol, o tenente-coronel Ahmad Yar Khan Lodhi. “O facto de estarmos a

S

organizar o nosso primeiro jogo internacional em dez anos e o primeiro contra o Paquistão, em Cabul, desde 1977, representa um grande feito para o nosso país”, frisou o secretário-geral da federação afegã, Sayed Aghazada, acrescentando: “Mostra que, depois de um período muito difícil, estamos a voltar à normalidade”.

E na qualificação para o Grande Prémio da Bélgica houve incerteza até ao fim (nos derradeiros segundos da sessão quatro pilotos passaram pela ‘pole position’), a corrida propriamente dita foi tão tranquila quanto Sebastian Vettel podia desejar. O piloto alemão da Red Bull saiu do segundo posto na grelha de partida, atrás de Lewis Hamilton, mas assumiu a liderança da corrida logo na primeira volta. E não voltaria a deixá-la: comandou até ao fim, somando a quinta vitória da temporada. Vettel ampliou para 46 os pontos de vantagem sobre o segundo classificado no Mundial de pilotos. Um lugar agora ocupado pelo espanhol Fernando Alonso, que conseguiu uma boa recuperação e terminou no segundo lugar do pódio, tendo saído da nona posição da grelha. “Para nós foi uma

O Turquemenistão tinha sido o último visitante de um jogo internacional disputado em Cabul. Foi em 2003, e os vizinhos do norte venceram (2-0). A partida foi disputada no Estádio Ghazi, que chegou a ser utilizado para execuções pelo regime talibã. Desta vez, porém, o campo escolhido foi o moderno

Estádio da Federação Afegã de Futebol, dotado de um piso sintético. O aparato de segurança no exterior do recinto era grande. Os bilhetes custavam entre 100 e 300 afeganes (1,35 e 4 euros) e a lotação esgotou, com muita gente a ficar do lado de fora. Na bancada havia uma secção reservada ao público feminino.

O futebol nem é a principal modalidade no Afeganistão, mas tem um forte poder de atracção. Exemplo disso é o renovado campeonato afegão de futebol, que é disputado em formato ‘reality show’ e vai dar início à sua segunda edição. “Ver a felicidade que as pessoas sentiram nestes dias foi incrível. Acho que foi como

ganhar o Campeonato do Mundo”, disse o internacional afegão Zohib Amiri, após a vitória sobre o Paquistão. A comparação talvez seja exagerada, mas numa coisa o defesa tem razão: “O futebol une as pessoas”. “Pude ver isso antes, durante e depois do jogo. Nunca esquecerei o entusiasmo e orgulho dos nossos adeptos”, confessou.

FÓRMULA 1 ALEMÃO DA RED BULL VENCEU GP DA BÉLGICA E REFORÇOU LIDERANÇA DO MUNDIAL

Quinta vitória da temporada para Vettel corrida fantástica do princípio ao fim. A nossa táctica foi muito boa e foi uma ajuda ultrapassar o Lewis na primeira volta. Estávamos com algum receio que viesse chuva, mas foi uma grande corrida”, confessou Vettel no final da corrida. Alonso estava satisfeito com o resultado obtido, após uma qualificação em que a Ferrari nãos e deu muito bem. “Tivemos de recuperar alguns lugares, porque não estivemos bem ontem [na qualificação]. Mas hoje foi um pouco aborrecido, chegámos ao segundo lugar mas não conseguimos ameaçar o Sebastian Vettel e não tínhamos quem nos ameaçasse. Foi um fim-

-de-semana importante para nós e para a equipa. Vamos motivados para Monza, onde queremos proporcionar um sorrido aos nossos adeptos”, sublinhou. Apesar de ter arrancado da ‘pole position’ pela quarta corrida consecutiva, Lewis Hamilton ficou-se pelo terceiro lugar no Grande Prémio da Bélgica. “Foi uma corrida dura, mas a equipa fez um bom trabalho. Os adeptos foram incansáveis”, destacou o piloto britânico da Mercedes. O Mundial de Fórmula 1 prossegue dentro de duas semanas, com o Grande Prémio de Itália, no circuito de Monza.


FUTILIDADES

hoje macau terça-feira 27.8.2013

TEMPO

POUCO

NUBLADO

[TELE]VISÃO

MIN

27

MAX

33

HUM

65-90%

RTPi 82 14:00 14:35 15:00 15:30 16:00 17:00 17:20 18:25 19:15 20:00 21:15 22:05 22:10

EURO

] C I N E M A

[

SALA 1

TDM 13:00 TDM News - Repetição 13:30 Telejornal + 360° (Diferido) 14:30 RTPi DIRECTO 18:30 Caminho das Índias (Repetição) 19:30 Vingança 20:30 Telejornal 21:00 TDM Entrevista (Repetição) 21:30 Irmãos e Irmãs Sr.4 22:00 Caminho das Índias 23:00 TDM News 23:30 Portugal Aqui Tão Perto 00:30 Telejornal (Repetição) 01:00 RTPi DIRECTO

THE MORTAL INSTRUMENTS: CITY OF BONES [C]

Um filme de: Harald Zwart com: Lily Collins, Lena Headey, Robert Sheehan, Kevin Zegers 14.15, 16.45, 19.15, 21.45

10.6

42 - Cinemax 11:30 Fortress 13:15 Disturbing Behavior 14:45 Batman: Gotham Knight 16:00 Samson And Delilah 18:15 Semper Fi 20:00 The Fan 22:00 Spartacus: War Of The Damned 23:00 Profugos 00:45 Spawn

1.2

PERCY JACKSON: THE SEA OF MONSTERS [3D] [B] Um filme de: Thor Freudenthal com: Logan Lerman, Sean Bean 19.30

PERCY JACKSON: THE SEA OF MONSTERS [B] Um filme de: Thor Freudenthal com: Logan Lerman, Sean Bean 14.30, 16.30, 21.30

WHITE HOUSE DOWN

WHITE HOUSE DOWN [C] Um filme de: Roland Emmerich com: Channing Tatum, Jamie Foxx, Maggie Gyllenhaal, Jason Clarke 14.15, 16.45, 19.15, 21.45

M A C A U [ S Ã ] A S S A D O Foto: Maria João Nunes

POR MIM FALO

Pu Yi

Todos devem escolher o seu casamento

30 - FOX Sports 13:00 Liga Bbva 2013/14 Villarreal CF vs. Real Valladolid 14:30 Dutch Eredivisie 2013/14 Heerenveen vs. Ajax Amsterdam 16:00 The Football Review 2012-2013 16:30 US Women’s Amateur Championship 2013 18:30 UFC Unleashed 19:30 (LIVE) FOX SPORTS Central 20:00 Dutch Eredivisie 2013/14 Highlights 21:00 La Liga 2013/14 Granada CF vs. Real Madrid CF 22:00 FOX SPORTS Central 22:30 Dutch Eredivisie 2013/14 Highlights 23:30 La Liga 2013/14 Malaga CF vs. FC Barcelona

41 - HBO 13:00 The Newsroom 14:00 Hamlet 18:20 Alice In Wonderland 20:05 Charlie And The Chocolate Factory 22:00 Haywire 23:30 Game Of Thrones

YUAN

Sala 3 Sala 2

ROUPA DE LAZER... E DE CACA

40 - FOX Movies 11:50 Intouchables 13:45 Zombieland 15:15 The Karate Kid 17:35 The Proposal 19:25 Diary Of A Wimpy Kid 21:00 War Horse 23:25 Once Upon A Time 00:15 Eve Of Destruction - Part 1 Of 2

0.2

Cineteatro

Telejornal Madeira Portugal Selvagem Iniciativa O Nosso Tempo Bom Dia Portugal Anticrise Verão Cá Dentro O Teu Olhar Nada a Esconder Jornal da Tarde O Preço Certo 5 Minutos Num Instante Verão Total

31 - STAR Sports 13:00 Indian Badminton League 2013 Awadhe Warriors vs. Mumbai Masters 16:00 Liga Bbva 2013/14 Granada CF vs. Real Madrid CF 17:30 GP2 Series 2013 19:30 The Football Review 2012-2013 20:00 V8 Supercars Championship Series - Race 27 21:00 Golf Focus 2013 21:30 (LIVE) Score Tonight 2013 22:00 The Football Review 2012-2013 22:20 (LIVE) Indian Badminton League 2013 Hyderabad Hotshots vs. Banga Beats

BAHT

17

• Nos mercados da zona dos Três Candeeiros, há uma loja interessante onde pode encontrar tudo o que precisa em termos de roupa de lazer. E de caca. A roupa é de caca, mas isso não interessa porque é tão baratinha...

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA OUTRA VIDA • Rodrigo Lacerda

São 7h15 da manhã. Um homem, uma mulher e uma criança esperam na rodoviária o momento de embarcar na camioneta que os levará de volta à pequena cidade de onde vieram. Foram expulsos da capital pelos fantasmas do passado e pelas deformações do seu projeto comum. O marido, ligado a um escândalo de corrupção, agarra-se ao amor da filha e espera uma vida melhor. A mulher não se conforma com ter de abandonar o que conquistou. Enquanto esperam a hora da partida, os conflitos de cada um emergem de forma silenciosa e dramática, e o frágil equilíbrio que os mantém unidos ameaça ruir a qualquer momento. Outra Vida é um romance surpreendente sobre o relacionamento amoroso e uma narrativa que - a partir dos dilemas éticos e sociais de uma família - expõe magistralmente as encruzilhadas do mundo contemporâneo.

O HORIZONTE • Patrick Modiano

O Horizonte - um horizonte carregado de esperança que faz deste romance belíssimo uma obra peculiar dentro do universo hipnótico de Patrick Modiano.

Jean Bosmans, um homem frágil perseguido pelo fantasma da mãe, recorda a sua juventude e as pessoas que entretanto perdeu. Sobretudo a enigmática Margaret Le Coz, a jovem mulher por quem se apaixonou nos já longínquos anos 60 e que um dia misteriosamente desapareceu. Quarenta anos depois, Bosmans parte à procura desse amor que a memória teimosamente conservou. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

Há muito tempo que não escrevo sobre as questões do casamento, por isso desta vez decidi dedicar algum tempo a esta matéria. Parece que os meus leitores têm várias opiniões sobre esse assunto, e muitos não concordam sequer com o casamento em si. Mas muitos fazem mesmo questão de casar. De facto, casar é como tirar um curso na universidade: nem todos têm de fazer isso e cada um toma a sua opção. Ninguém tem culpa se esta cerimónia não se realizar. Por outro lado, o casamento também não é sinónimo de uma relação para a vida inteira. O casal pode celebrar 50 anos de casados e separar-se no ano a seguir, e não há que fazer quaisquer comentários. Há um provérbio chinês que diz que o casamento é como usar sapatos: apenas os participantes sabem a felicidade ou sofrimento que representa usar esses sapatos. O casamento não deve ser encarado com demasiado optimismo nem pessimismo. Talvez os que não escolham esta via sintam falta de coragem para o fazer. Como disse a minha mãe gata, cada um deve ter um casamento pelo menos uma vez na vida, pois representa uma experiência boa ou má. A pessoa pode aprender muito através do casamento. Se o parceiro escolhido for bom, deve agradecer-se pela boa partilha da vida em comum. Mas se for um chato também se pode agradecer pela experiência obtida, e dizer adeus para evitar mais confusões. Respeito os que querem casar e os que preferem não o fazer. Não é uma questão de direitos humanos, e apenas cada pessoa sabe se é ou não correcto tomar essa decisão. O que eu acho é que a vida é para aproveitar e se alguém achar que o casamento vai resultar em desastre, é melhor parar enquanto é tempo. Se não pode e deve apenas aproveitar a fantástica viagem com o seu parceiro até ao destino que escolherem. O casamento não é “horrível” nem “perfeito”, experimentem se tiverem coragem, de preferência com um bom parceiro. É uma experiência que nunca será “inútil”.


OPINIÃO

Palavras imensas

A

Manuel Alegre in Público

matriz das esquerdas é comum: reside na recusa daquilo a que Octávio Paz chamou “a injustiça inerente ao capitalismo.” Essa é a sua essência. Mas a divisão entre revolucionários e reformistas vem quase desde o início. Talvez tenha começado no Congresso de Londres do Partido Social Democrata russo, em 1904. Lenine venceu Martov, com a sua teoria de partido de vanguarda, constituído por um núcleo de revolucionários profissionais, regido pela disciplina do centralismo democrático. Muitos marxistas criticaram essa ideia de introduzir de fora no movimento operário a consciência revolucionária, considerando-a um desvio voluntarista e idealista do pensamento de Marx, para o qual o ser (movimento dos trabalhadores) é que determina a consciência e as formas de organização, não o contrário. Hoje ninguém discute estas velharias ideológicas, embora nelas esteja a origem da Revolução Russa de 1917. Foi um facto histórico de importância capital no século XX. Apesar das tragédias posteriores, das purgas e do Gulag, a União Soviética mudou a relação de forças no mun-

cartoon por Stephff

Hoje, perante a crise provocada pelo domínio absoluto do capitalismo financeiro, as sondagens na Europa são reveladoras do declínio dos partidos tradicionais. Nem os comunistas falam de revolução nem os socialistas pronunciam a palavra socialismo. E contudo a direita assume sem complexos e sem pudor a sua ideologia, na maior ofensiva de sempre contra os direitos dos cidadãos e o património histórico e social da democracia

hoje macau terça-feira 27.8.2013

EDVARD MUNCH, O VAMPIRO

18

do, tornou-se a esperança de explorados e oprimidos e teria um papel decisivo na derrota do nazismo. A fidelidade à URSS tornou-se a pedra de toque dos partidos comunistas. Com a guerra fria, os partidos da Internacional Socialista funcionaram como terceira via, por um lado contraponto em relação ao bloco comunista, por outro gestão moderadora do capitalismo, através do Estado providência e dos direitos sociais que significaram um considerável avanço civilizacional. No plano teórico, os partidos comunistas con-

BORRIFADORES

tinuaram a defender a revolução, embora os eurocomunistas tenham trocado a via insurreccional pela eleitoral. Os partidos da IS foram abdicando do projecto de transicção para o socialismo por via gradual e democrática. Mas já depois do SPD alemão ter abandonado o marxismo, Mitterrand, após a sua eleição em 1981, começou por aplicar o “programa comum da esquerda”, que visava a reindustrialização estatizante da França e uma ruptura progressiva com o capitalismo. Mais tarde, aliar-se-ia ao chanceler Kohl para a consagração do neoliberalismo no Tratado de Maastrich. Também em 1981, no congresso em que Mário Soares derrotou o chamado ex-Secretariado, a sua moção ainda mantinha uma via de ruptura gradual com o capitalismo. Onde isso vai! Com Reagan e Thachter e o posterior colapso da União Soviética, não foi só o comunismo que foi derrotado, foi toda a esquerda, mesmo aquela que desde sempre se opôs ao estalinismo e ao modelo soviético. A queda do muro de Berlim não se traduziu na vitória da social democracia, mas no triunfo do capitalismo financeiro à escala global. Os partidos socialistas ou se deixaram colonizar pelo neoliberalismo triunfante ou seguiram a moda pseudo-modernizadora do blairismo. Os partidos comunistas, com a honrosa excepção do português, sumiram-se ou mudaram de nome. Adverti então que um partido pode tornar-se historicamente desnecessário. Hoje, perante a crise provocada pelo domínio absoluto do capitalismo financeiro, as sondagens na Europa são reveladoras do declínio dos partidos tradicionais. Nem os comunistas falam de revolução nem os socialistas pronunciam a palavra socialismo. E contudo a direita assume sem complexos e sem pudor a sua ideologia, na maior ofensiva de sempre contra os direitos dos cidadãos e o património histórico e social da democracia. Sou, porventura, um socialista fora de moda. Mas não quero o socialismo fora da História e da própria linguagem. E muito menos da vida. Como escreveu Mário Cesariny: “Há palavras imensas, que esperam por nós.” Mas não as palavras ideologicamente assépticas.


opinião 19

hoje macau terça-feira 27.8.2013

Ricardo Pinho

disse-me um passarinho...

twitter.com/ricardo

O sono é a névoa dos sonhos.

HELDER FERNANDO

à flor da pele

Ouro enferrujado tivas, centros de conhecimento, hospitais, teatros, jardins temáticos. Uma substancial parte da juventude de Macau que não tiver meios para estudar num exterior pedagógica e culturalmente mais estruturado do que este, dentro de 1 década é uma juventude despida do essencial da vida humana, sem amor à terra-mãe, sem conhecer as origens, a História, os mais elementares valores. Sobretudo, serão mulheres e homens extremamente frágeis, apenas sobrevivendo aqueles que

por circunstâncias se colem servilmente ao poder. Não é desta forma que se formam patriotas, o patriotismo é muito mais do que fixar slogans, frases feitas, ir aos eventos oficiais para se mostrar, ou fazer vénias a quem manda. III Quando apagamos a luz e imaginamos escutar o silêncio, por vezes observamos mais do que com as luzes acesas e os ruídos cada

Há decisores que preferem aceitar a avassaladora ideia da multiplicação sem fim à vista de espaços públicos de consumo, de consumo permanente, tentador, com efeitos e enfeites especiais, onde se desgraça e se brinda, onde a ilusão é a matriz

vez mais altos que nos cercam. Brilham na escuridão os olhos de quem gostamos que brilhem. Bem melhor do que pensarmos em alcançar as estrelas. IV Procuro nas estantes um livro que não sei qual é. Desejo que seja um dos que levarei amanhã na viagem. Não cultivo o hábito das releituras, apenas pontualmente, mas quero mesmo reler não me ocorre o quê. E de que forma, nesta viagem, vou eu ler? À sombra, numa planície? Numa espreguiçadeira à beira da piscina? Numa praia? Estirado numa rede, talvez. As leituras vivem dentro de nós dependendo muito de como as praticamos. V Será prosa a nossa vida, ou poesia? O mais provável é não dever ser nada disso. Para quê aforismos destes quando pensamos na vida?

THOMAS COUTURE, OS ROMANOS DA DECADÊNCIA

I Há espaços urbanos onde podemos pensar? Há. Quando não são ocupados pela violência usurpadora de toneladas de cimento, de parques públicos sem sombra, sem vida, sem charme, cortados às fatias, estátuas escondidas, empurradas sem nexo. Um jardim é um espaço físico para pensar - se é que interessa a algum decisor essa coisa básica que é as pessoas precisarem e deverem pensar. Há decisores que preferem aceitar a avassaladora ideia da multiplicação sem fim à vista de espaços públicos de consumo, de consumo permanente, tentador, com efeitos e enfeites especiais, onde se desgraça e se brinda, onde a ilusão é a matriz. Podiam ter decidido por um certo número equilibrado, proveitoso, desses espaços físicos. Não decidiram assim, gostaram mais da transformação radical da sua terra e das suas gentes. O somítico que resta da Macau e das suas gentes que marcou realmente a diferença neste enorme país, resistirá mais meia dúzia de anos. Basta olhar com alguma curiosidade, colher alguma informação, para podermos concluir como será a maioria da juventude crescida em Macau, já a partir da próxima década. Que cultura, que ideia de sociedade, que valores, que sonhos ela irá entender e ter. Que ver e que ouvir macaense irá acontecer num futuro próximo, para além do negócio? Será tudo reduzido a pó? Talvez alguma água deste delta se erga em dado momento e afogue tanta artificialidade, tanto crescimento socialmente inócuo. Ouro e prata podem transformar-se em ferrugem. II Um pouco atrás, foi um tempo de Macau desejar motivos para mostrar vaidade no seu desenvolvimento. Provavelmente não este desenvolvimento por fazer, em favor do bombástico crescimento de alguns orçamentos. Nunca há espaços físicos para uma série de projectos que seriam utilíssimos ao cidadão. Estão destinados à destruidora máquina de erguer gaiolas habitacionais ou espampanantes salões onde se compram 24 horas por dia as sortes e os azares. Como se nunca bastem, como se fossem mais úteis do que universidades, museus, áreas despor-

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana de Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos; Zhou Xuefei [estagiária] Colaboradores Amélia Vieira; Ana Cristina Alves; António Falcão; António Graça de Abreu; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; David Chan; Fernando Eloy ; Fernando Vinhais Guedes; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Isabel Castro; Jorge Rodrigues Simão; Leocardo; Paul Chan Wai Chi Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Tiago Alcântara; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


hoje macau terça-feira 27.8.2013

“IMPRESSÕES”, DE MEL CHEONG, NA GALERIA RUI CUNHA, SEXTA-FEIRA

Gravura em estado efémero RITA MARQUES RAMOS rita.ramos@hojemacau.com.mo

É

em ukiyo, um movimento artístico japonês, que Mel Cheong vai buscar a sua inspiração. A cultura do “mundo flutuante”, que nasceu na sociedade nipónica no período Edo, entre os séculos XVII e XVIII, onde se descreve um estilo de vida urbano, invocando vertentes de prazer, vai estar, por isso, presente em parte nas “Impressões” que serão deixadas na galeria da Fundação Rui Cunha. Até porque Mel Cheong se aproxima da qualidade do efémero e da liberdade. A gravura e a abstracção são as técnicas e estilo adoptados pela artista, respectivamente, numa mostra que estará patente a partir de 30 de Agosto, às 18h30, até 29 de Setembro. Mel Cheong é graduada em comunicação pela Universidade de Macau e trabalhou como designer durante um ano mas optou pela carreira de artista. A artista faz, inclusivamente, uso da sua perspectiva jornalística para observar um mundo em constante mudança e comparar o seu ambiente envolvente para

julgar e entender-se a si mesma e expressar, assim, as suas ideias através da arte. A fotografia é ainda outra das suas áreas de interesse e de investimento. Cheong passou por Portugal, onde deixou provas do seu talento, na 6ª Competição Internacional de Gravura em Évora, em 2009. Nesse mesmo ano teve lugar a sua primeira exposição a solo chamada “Último Retrato”. No ano passado, foi também na exposição “Circus”, no Centro Cultural de Macau, que Mel Cheong mostrou 21 impressões trazidas da sua exposição no Alentejo, entre outras pinturas a óleo, numa mostra que fazia uma analogia entre a vida e o circo, construído por humanos de acordo com as regras e regulamentos que estes fazem.

Vendas do comércio a retalho atingiram 31,5 mil milhões de patacas

O volume de negócios do comércio a retalho em Macau atingiu, no primeiro semestre, 31,5 mil milhões de patacas, mais 21% do que no período homólogo do ano passado. De acordo com os dados ontem divulgados pelos Serviços de Estatística e Censos, a venda de relógios e joalharia gerou cerca de 32% do volume de negócios dos estabelecimentos de comércio a retalho de Macau entre Janeiro e Julho, seguindo-se mercadorias de armazéns e quinquilharias (14%), artigos de couro (10,6%), vestuário para adultos (9%), automóveis (6%) e mercadorias de supermercados (6%). Só no segundo trimestre, as vendas do comércio a retalho aumentaram 23% em relação a igual período de 2012, para um volume de 15,77 mil milhões de patacas.

Cursos no IPOR arrancam com mil alunos

Numa altura em que o inicio do ano lectivo 2013\2014 está prestes a acontecer, o Instituto Português do Oriente (IPOR) prepara-se para arrancar com 960 alunos para o curso geral de língua portuguesa. Os dados foram avançados ontem pela Rádio Macau, que disse ainda que a entidade presidida por João Laurentino Neves está a preparar cursos organizados por níveis, uma maior carga horária e ainda a aplicação de um novo livro para os cursos virados para as crianças. João Laurentino Neves disse que ainda é possível que até sexta-feira sejam recebidas mais candidaturas no IPOR. “Aumentámos para cem horas o curso de crianças e a sua periodicidade. As aulas vão passar a ser três vezes por semana, em vez das sessões semanais que tínhamos durante o primeiro semestre”, disse o responsável à Rádio Macau. Essas mudanças vão permitir que “estes cursos, dirigidos a crianças dos seis aos catorze anos, passem a obter uma certificação de nível de português, como língua estrangeira, em termos internacionais”.

PUB

Hoje Macau 27 AGO 2013 #2923  

Edição do jornal Hoje Macau N.º 2923 de 27 de Agosto de 2013.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you