Page 1

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ

A vacina contra o sarampo faz parte do programa de vacinação de Macau, mas os Serviços de Saúde desconhecem o número de clínicos vacinados nos hospitais

do território. Entretanto, ontem foram já registados mais três casos, sendo agora 23 o total de infectados com a doença. Oito são profissionais de saúde.

GRANDE PLANO

FAM | NOSSOS DO OFÍCIO EVENTOS

ÚLTIMO CAPÍTULO PÁGINA 7

SOFIA MARGARIDA MOTA

Quantos são?

CANÍDROMO

CRIMES SEXUAIS

Casos arrumados PÁGINA 9

JOHN WILLIAM WATERHOUSE

hojemacau

www.hojemacau.com.mo•facebook/hojemacau•twitter/hojemacau

MOP$10

QUARTA-FEIRA 27 DE MARÇO DE 2019 • ANO XVIII • Nº 4258

OPINIÃO

Frígida TÂNIA DOS SANTOS

FUTEBOL | SUB-23

Despedida sem glória PÁGINA 17

AGNES LAM

CHUVA NEGRA PÁGINA 5

CHINA | UE

Ambições afinadas PÁGINA 13


2 grande plano

27.3.2019 quarta-feira

SARAMPO

O EXAME EM F SERVIÇOS DE SAÚDE DESCONHECEM PERCENTAGEM DE CLÍNICOS VACINADOS NOS HOSPITAIS

Os Serviços de Saúde reconhecem não dispor de informações sobre quantos médicos ou enfermeiros foram vacinados contra o sarampo. Não só no Hospital Kiang Wu, mas também no Centro Hospitalar Conde de S. Januário. Isto quando a vacina integra o programa de vacinação de Macau

O

ITO dos 23 casos de sarampo registados desde o início do ano dizem respeito a profissionais de saúde. Os Serviços de Saúde desconhecem, porém, quantos médicos, enfermeiros ou auxiliares de enfermagem foram vacinados ou se encontram imunizados (por terem contraído a doença anteriormente). Tanto no Kiang Wu como no próprio Centro Hospitalar Conde de S. Januário (CHCSJ). Isto mesmo reconheceu o coordenador do Centro de Prevenção e Controlo de Doenças, Lam Chong, em declarações ao HM, após ter afirmado, durante o programa radiofónico “Fórum Macau”, saber apenas que aproximadamente 20 por cento dos oito profissionais de saúde infectados com sarampo não tinham sido vacinados ou não estavam imunizados (porque não

contraíram a doença anteriormente). Os oito profissionais de saúde (três médicos, três enfermeiros, um auxiliar de enfermagem e um outro trabalhador – pertencem todos ao Kiang Wu. “Nós pedimos formalmente ao Kiang Wu para verificarem a situação da imunização de todo o pessoal. Eles estão a fazê-lo e a providenciar vacinação”, indicou Lam Chong, apontando que, posteriormente, os Serviços de Saúde vão ver como os trabalhos estão a serem implementados. Segundo informações divulgadas pelo organismo liderado por Lei Chin Ion, recentemente, o Kiang Wu vacinou cerca 250 profissionais de saúde contra o sarampo. O chefe do Centro de Prevenção e Controlo de Doenças admitiu, no entanto, desconhecer quantos dos aproximadamente 2.000 funcionários do hospital privado têm as vacinas em dia. O

O QUE É O SARAMPO? FORMA DE TRANSMISSÃO

• exposição por gotículas de saliva ou via aérea • contacto directo com secreções respiratórias • contacto com a boca e objectos contaminados

PERÍODO DE INCUBAÇÃO

• 7 a 18 dias • pode chegar a 21 após a exposição

PERÍODO DE TRANSMISSÃO

• entre 3 dias e uma semana após o aparecimento do exantema (erupção cutânea)

PRIMEIROS SINTOMAS

• febre alta • conjuntivite • tosse • rinorreia

mesmo sucede, no entanto, no caso do hospital público. “Não temos detalhes exactos, mas vamos ver depois. Neste momento, estamos a providenciar vacinação e a encorajar todos a serem vacinados”, afirmou Lam Chong, embora concordando ser “importante” saber. À luz do programa de vacinação de Macau, a vacina é obrigatória para os bebés entre os 12 e os 18 meses. Quem ainda não perfez 18 anos também pode receber gratuitamente duas doses da vacina tríplice – (contra o sarampo, parotidite (papeira)


grande plano 3

FALTA

TIAGO ALCÂNTARA

quarta-feira 27.3.2019

“Não encontramos nada de desadequado na forma como lidam com os casos [no Kiang Wu]. Este tipo de transmissão [envolvendo profissionais de saúde] acontece.” LAM CHONG CHEFE DO CENTRO DE PREVENÇÃO E CONTROLO DE DOENÇAS

turística e de nas regiões vizinhas existirem epidemia de sarampo, faz com que seja “difícil” suster a infecção devido ao elevado grau de contágio do vírus. Com efeito, o número de casos de sarampo detectados em menos de três meses figura já como o mais elevado desde a transferência de soberania (VER TABELA). Os Serviços de Saúde garantem não haver, no entanto, razões para alarme. Já em Hong Kong que, por contraste, tem mais de 7,5 milhões de habitantes, foram registados 25 casos de sarampo desde o início de 2019, superando igualmente o total de ocorrências verificadas nos últimos anos.

ENCOMENDADAS 15 MIL VACINAS

Actualmente, Macau tem 4.000 vacinas disponíveis para adolescentes e adultos. Segundo revelou Lam Chong, foram encomendadas mais 15.000, com a primeira remessa, de pelo menos 5.000, com data de chegada prevista para “meados do próximo mês”. A vacina é gratuita para os residentes, mas os trabalhadores não residentes têm de pagar 50 patacas por cada dose, ficando isentos, porém, se exercerem funções em áreas da saúde, lares, creches, jardins de infância e escolas. Em paralelo, à luz da lei de prevenção, controlo e tratamento de doenças transmissíveis, os não residentes infectados ou suspeitos de terem contraído doenças transmissíveis podem, tendo em conta o interesse público e a sua situação económica, ser isentos do pagamento total ou parcial de encargos relativos à prestação de cuidados de saúde pelo director dos Serviços de Saúde. Já aos turistas não são disponibilizados serviços de vacinação. e rubéola. Desde Setembro, quem nasceu depois de 1970 e não foi vacinado contra o sarampo após o primeiro aniversário também pode receber uma nova dose de forma gratuita. Os profissionais de saúde – como realçaram anteriormente os Serviços de Saúde – podem administrar a vacina em falta independentemente do ano de nascimento. Os Serviços de Saúde, que qualificaram a situação no Hospital Kiang Wu como uma “infecção colectiva”, não descartando a possibilidade de ocorrência de mais

casos, afastam, no entanto, a abertura de um eventual inquérito aos procedimentos adoptados na unidade privada. “Não encontramos nada de desadequado na forma como lidam com os casos. Este tipo de transmissão acontece”, explicou Lam

Chong. De facto, em Portugal, por exemplo, no ano passado, foram registados 162 casos de sarampo, mais de metade dos quais visando profissionais de saúde, devido sobretudo a um surto no Hospital Santo António (Porto). Com efeito, o caso

QUEM NÃO PRECISA DE SER VACINADO? • Os nascidos antes de 1970; • Os que já tenham tido sarampo; • Os nascidos em ou após 1990 que tenham sido imunizados de acordo com o programa de vacinação de Macau

desencadeou uma série de preocupações com a saúde pública, levando mesmo o Bastonário dos Médicos a admitir a hipótese de a vacinação passar a ser obrigatório para os profissionais que trabalhem em unidades de saúde.

NÚMERO SEM PRECEDENTES

A RAEM obteve, em 2014, a acreditação da erradicação do sarampo da Organização Mundial de Saúde. No entanto, como realçou anteriormente o director dos Serviços de Saúde, o facto de Macau ser uma cidade altamente

SARAMPO ‘CHEGA’ À AL

Os casos de sarampo também já ‘chegaram’ à Assembleia

“Não temos detalhes exactos” sobre o número de trabalhadores da área da saúde que foram vacinados contra o sarampo.” LAM CHONG CHEFE DO CENTRO DE PREVENÇÃO E CONTROLO DE DOENÇAS

OS NÚMEROS Ano

Casos

2019 (até ontem)

23

2018

3

2017

2

2016

0

2015

0

2014

1

2013

3

2012

1

2011

1

2010

0

2009

0

2008

0

2007

0

2006

2

2005

0

2004

0

2003

3

2002

3

2001

4

2000

5

Fonte: Estatísticas das doenças de declaração obrigatória

Legislativa, dado que só ontem pelo menos três deputados (Wong Kit Cheng, Mak Soi Kun e Angela Leong) enviaram às redacções comunicados de imprensa sobre o “preocupante” cenário daquela doença altamente contagiosa em Macau, com todos a pedirem mais medidas de prevenção e campanhas de sensibilização para a importância da vacinação. Angela Leong, por exemplo, vai mais longe ao deixar propostas concretas ao Governo, como a introdução de incentivos, como subsídios, de modo a que os patrões levem os trabalhadores não residentes a ser vacinados.

TRÊS NOVOS CASOS

Dos 23 casos de sarampo registados desde o início do ano, três foram confirmados ontem. Segundo os Serviços de Saúde, o primeiro diz respeito a uma croupier de 47 anos, nascida na China, cujo historial vacinal se desconhece; o segundo a uma professora de um centro de inglês para crianças, de 24 anos, que foi vacinada; enquanto o terceiro a uma estudante, de 14 anos, que todos os dias regressa a Zhuhai após as aulas, também residente de Macau e igualmente vacinada. Diana do Mar

dianadomar@hojemacau.com.mo


4 política

27.3.2019 quarta-feira

O

Chefe do Executivo, Chui Sai On, marcou presença na palestra que celebrou os 26 anos de implementação da Lei Básica da RAEM, intitulado “A prática de “Um País, Dois sistemas” em Macau: passado e futuro”. No discurso de abertura, o governante defendeu que os 20 anos do estabelecimento da RAEM “são a prova cabal de que o princípio 'Um País, Dois Sistemas' possui uma imensa vitalidade e é absolutamente correcto”. Neste

CHUI SAI ON “UM PAÍS, DOIS SISTEMAS” TEM “IMENSA VITALIDADE”

O princípio vital

capítulo, o líder do Governo recordou as palavras de Xi Jinping ao referir que ao mesmo tempo que se promove a política específica das regiões administrativas especiais se deve “impulsionar a

unificação da Pátria”. Dois importantes conteúdos “da estratégia fundamental da continuidade e do desenvolvimento do socialismo com características chinesas na nova era”.

“Juntos, vamos assumir a responsabilidade histórica do grande rejuvenescimento da Nação Chinesa e partilhar a glória que nos vem da prosperidade, da riqueza e da força da Pátria.” CHUI SAI ON CHEFE DO EXECUTIVO

GCS

CAECE RECRUTADOS 106 TRABALHADORES PARA ELEIÇÃO DO COLÉGIO ELEITORAL

A

presidente da Comissão dos Assuntos Eleitorais do Chefe do Executivo (CAECE), Song Man Lei, revelou ontem que vão ser recrutados 106 funcionários para trabalhar no sufrágio que selecciona o colégio eleitoral que irá escolher o próximo líder do Governo. Desta feita são menos 33 profissionais em relação à última eleição. “Em princípio vamos recrutar dentro da Função Pública, especial-

além de que se tem registado “um crescimento assinalável da economia”, com o “aceleramento de novas indústrias”, tais como convenções e exposições, medicina tradicional chinesa, indústrias criativas e o sector financeiro com características próprias.

TODOS JUNTOS

GCS

Durante o discurso da cerimónia do 26.º aniversário da promulgação da Lei Básica, Chui Sai On enalteceu a boa saúde de “Um País, Dois Sistemas”. O Chefe do Executivo referiu ainda que este valor deve andar de mãos dadas com a “unificação da Pátria”

mente nas mesas de voto para onde queremos trabalhadores com experiência, que já participaram na eleição anterior, também verificadores”, explicou Song Man Lei. Após o recrutamento de trabalhadores, o secretariado da CAECE irá administrar formação a esses quadros temporários, para que se inteirem das funções que vão desempenhar. Outra novidade que saiu da reunião de ontem da

CAECE prende-se com a certeza onde se vai realizar a votação para escolha do colégio eleitoral. No Pavilhão Desportivo do Instituto Politécnico de Macau vão ser instaladas mesas de voto para dois sectores (Indústria, comercial e financeiro e edução). No fórum de Macau vão ficar três sectores (profissional, desporto e serviço social). Já os membros capacitados para exercer o direito de voto pelas associações dos sectores do trabalho e cultura vão ter duas mesas na Escola Luso-Chinesa Técnico-Profissional. A presidente da CAECE referiu ainda que será divulgado um vídeo a ensinar todos os procedimentos a cumprir durante a votação, “para que o processo se desenrole de forma suave e eficiente”. Para já, ainda não foi definida data para a eleição do Chefe do Executivo. J.L.

Além disso, a mesma política pensada por Pequim para as duas regiões administrativas especiais revela que “a aplicação da Constituição chinesa e da Lei Básica é fundamental para a estabilidade e a prosperidade de longo prazo de Macau, sendo imperiosa a continuidade da sua firme implementação no longo prazo”. O Chefe do Executivo adiantou ainda que, nos seus dois mandatos houve sempre a “persistência em trabalhar no cumprimento estrito da Constituição e da Lei Básica”,

Falando sobre o futuro, apesar de estar no último mandato na qualidade de Chefe do Executivo, Chui Sai On adiantou que se deve “dar uma concretização séria às iniciativas apresentadas pelo presidente Xi Jinping” quanto ao papel que Macau irá desempenhar no fomento económico chinês. “É preciso que, firmes no presente e numa perspectiva de futuro, com um sentido de comprometimento, com grande coragem e em conjugação de esforços, implementemos acções concretas em prol da defesa da soberania integral do Governo Central e da garantia do alto grau de autonomia da RAEM”, frisou. “Juntos, vamos assumir a responsabilidade histórica do grande rejuvenescimento da Nação Chinesa e partilhar a glória que nos vem da prosperidade, da riqueza e da força da Pátria”, concluiu Chui Sai On. Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

AGÊNCIAS DE EMPREGO AL NÃO DISCUTE PROPOSTA DE LEI HÁ MESES. COUTINHO PEDE ACÇÃO

O

deputado José Pereira Coutinho entregou uma carta ao presidente da Assembleia Legislativa (AL), Ho Iat Seng, em que questiona os motivos pelos quais os deputados não reúnem, há vários meses, para continuar a análise da proposta de lei relacionada

com a regulação das agências de emprego. Coutinho recorda que o diploma deu entrada na AL a 28 de Dezembro de 2017, estando em análise pela 3ª Comissão Permanente da AL, presidida pelo deputado Vong Hin Fai. “A comissão reuniu de 'portas

fechadas', como é costume, nos dias 29/01/2018, 01/02/2018, 26/02/2018, 08/06/2018, 06/07/2018 e 02/08/2018 tendo o Governo prometido que iria analisar algumas questões expostas pelos deputados para posterior melhoramento do referido projecto.” A última reunião aconteceu em Agosto do ano passado, pelo que o deputado exige a Ho Iat Seng que “mande perguntar aos membros do Governo responsáveis pelo projecto lei quando estarão dispostos a reunir com os membros da 3.ª Comissão Permanente”. Caso contrário, o também presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau acredita que a melhor solução é retirar a proposta de lei seguida da” devida explanação detalhada e fundamentada desta decisão”. A.S.S.


política 5

quarta-feira 27.3.2019

“N

ÃO tenho medo da recente campanha negra na Internet que, de forma repetida, distorce os factos. Espero que todos os meus amigos se foquem no que tenho feito e que continuem a apoiar-nos”. Foi desta forma que a deputada Agnes Lam respondeu, na sua página profissional de Facebook, os vários comentários negativos que recebeu depois da sessão do Plenário do dia 19. Nesse dia, o legislador Sulu Sou apresentou dois votos de protesto, o primeiro sobre a ineficácia do Executivo no combate ao fenómeno dos motoristas ilegais e o segundo contra a falta de discussão sobre o reconhecimento mútuo das cartas de condução entre Macau e o Interior da China. Agnes Lam votou a favor da primeira proposta, sobre a ineficácia governativa, e explicou que tinha exercido o seu voto a pedido dos pais de uma jovem que morreu na sequência de um acidente de trânsito que envolveu um condutor alegadamente ilegal, proveniente do Interior da China. No segundo caso, Agnes Lam votou contra. Logo no dia 19, a deputada foi atacada na página pessoal com muitas críticas, algumas de alguns comentadores políticos, como Camões Tam. Na

AL AGNES LAM QUEIXA-SE DE CAMPANHA NEGRA E É CRITICADA ONLINE

Debaixo de fogo RÓMULO SANTOS

A deputada publicou um texto a responder ao que chamou de “campanha negra” após o plenário de 19 de Março focado no reconhecimento mútuo das cartas de condução. No entanto, a publicação levou muitos internautas a admitirem o arrependimento por terem votado em Agnes Lam

Houve também várias reacções a acusar Agnes Lam de trair os seus eleitores: “Nunca mais me vai enganar. No que depender de mim, na próxima Legislatura, vai voltar a escrever os seus artigos e estudar na Universidade. Não polua o meu precioso voto. Votei em si tantas vezes e tinha a esperança que me representasse, mas só me desilude”, admitiu outro comentário, também ele identificado. Ainda nas reacções houve quem acusasse a legisladora eleita pela via directa de estar à espera de explicações que nunca vão chegar e de se vender aos interesses dos empresários: “Está há pouco tempo na Assembleia Legislativa, mas já vota como uma empresaria”, foi dito. A deputada foi ainda acusada de estar sempre alinhada com o Executivo: “Não se preocupe. A votar assim vai ser nomeada [pelo Chefe do Executivo] na próxima legislatura”, foi escrito, em mais um comentário de uma pessoa identificada. João Santos Filipe

joaof@hojemacau.com.mo

segunda-feira, a deputada acabou por fazer um comunicado. Nesta mensagem, a deputada defendeu que a política do reconhecimento necessita de mais explicações e factos do Governo e ainda mecanismos para afastar os “receios” da população. Por outro lado, recusou associar o reconhecimento mútuo da carta de condução com o acidente que ocorreu no Cotai e vitimou a estudante. “Se a política ainda não foi implementada, não se pode justificar o acidente com uma política que não existe”, apontou. “Fui a favor do primeiro voto de protesto porque acho que o acidente está relacionado com trabalho ilegal. Mas no segundo voto

“Não se preocupe deputada Agnes Lam. A votar assim vai ser nomeada [pelo Chefe do Executivo] na próxima legislatura.” INTERNAUTA

fui contra, porque não há uma ligação directa entre os dois assuntos [acidente e com o reconhecimento mútuo]”, acrescentou. Finalmente, Agnes Lam defendeu-se a dizer que vai votar sempre de acordo com os factos e que não vai ter medo de assumir as suas posições.

REACÇÕES FORTES

Em menos de 24 horas, a publicação de Agnes Lam tornou-se uma das que comentadas e partilhadas da deputada. Entre as 220 reacções até às 19h de ontem, 123 tinham o emoticon de fúria e ainda 93 comentários e 31 partilhas. Na caixa de comentários a situação não foi diferente e grande parte das críticas focou o facto de Agnes Lam defender que o Governo deve apresentar mais explicações, mas ter sido contra o voto de protesto face à ausência de discussão. “Deputada Lam, acredito que os votantes têm a capacidade para ver o que se passou. O seu sentido de voto foi muito claro. Não precisa de vir agora dar explicações contrárias. Por mais explicações que dê, não vai mudar o seu voto”, afirmou um dos seguidores da legisladora, que surge identificado.

PUB


6 publicidade

27.3.2019 quarta-feira

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO PARA “OBRA DE REMODELAÇÃO DAS INSTALAÇÕES DA DSE SITUADAS NO 2.º ANDAR DO EDIFÍCIO BANCO LUSO INTERNACIONAL” 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11.

12. 13. 14.

15.

16.

17.

18.

Entidade que põe a obra a concurso: Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT). Modalidade do concurso: concurso público. Local de execução da obra: Rua dr. Pedro José Lobo, n.º 1-3, Edifício Banco Luso Internacional, 2.º andar, Macau. Objecto da Empreitada: Execução de obras de remodelação interior. Prazo máximo de execução da obra: 180 (cento e oitenta) dias de trabalho. O prazo de execução da obra a apresentar pelo concorrente deve obedecer às disposições dos n.os 5.1.2 e 5.2.2 das Cláusulas Gerais do Caderno de Encargos. Prazo de validade das propostas: 90 (noventa) dias, a contar a partir da data de encerramento do acto público do concurso, prorrogável, nos termos previstos no Programa de Concurso. Tipo de empreitada: empreitada por Série de Preços. Caução provisória: MOP 200 000,00 (duzentas mil patacas), a prestar mediante depósito em dinheiro, garantia bancária ou seguro-caução aprovado nos termos legais. Caução definitiva: 5% do preço total da adjudicação (das importâncias que o adjudicatário tiver a receber, em cada um dos pagamentos parciais serão deduzidos 5% para garantia do contrato, em reforço da caução definitiva prestada). Preço Base: não há. Condições de admissão: São admitidos como concorrentes as pessoas, singulares ou colectivas, inscritas na DSSOPT para execução de obras, bem como as que à data do concurso tenham requerido ou renovado a sua inscrição, sendo que neste último caso a admissão é condicionada ao deferimento do pedido de inscrição ou renovação. As pessoas, singulares ou colectivas, por si ou em agrupamento, só podem submeter uma única proposta. As sociedades e as suas representações são consideradas como sendo uma única entidade, devendo submeter apenas uma única proposta, por si ou agrupada com outras pessoas. Os agrupamentos, de pessoas singulares ou colectivas, devem ter no máximo até três (3) membros, não sendo necessário que entre os membros exista qualquer modalidade jurídica de associação. Modalidade jurídica da associação que deve adoptar qualquer agrupamento de empresas a quem venha eventualmente a ser adjudicada a empreitada: consórcio externo nos termos previstos no Código Comercial, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 40/99/M, de 3 de Agosto. A sessão de esclarecimento relativa à empreitada será realizada em 3 de Abril de 2019 (quarta-feira), pelas 10 horas, no local da obra, sendo o ponto de encontro à entrada da Rua dr. Pedro José Lobo, n.º 1-3, Edifício Banco Luso Internacional, 2.º andar, em Macau. Local, data e hora limite para entrega das propostas: - Local: Secção de Atendimento e Expediente Geral da DSSOPT, sita na Estrada de D. Maria II n.º 33, R/C, Macau; - Data e hora limite: 23 de Abril de 2019 (terça-feira), até às 12:00 horas. Em caso de encerramento desta Direcção de Serviços por motivos de tufão ou de força maior, a data estabelecida para a entrega de propostas será adiada para o primeiro dia útil seguinte. Local, data e hora do acto público do concurso: - Local: sala de reunião da DSSOPT, sita no 17.º andar; - Data e hora: 24 de Abril de 2019 (quarta-feira), pelas 9:30 horas. Em caso de encerramento desta Direcção de Serviços por motivos de tufão ou de força maior, a data estabelecida para o acto público do concurso será adiada para o primeiro dia útil seguinte. Os concorrentes ou seus representantes deverão estar presentes ao acto público do concurso para os efeitos previstos no artigo 80.º do Decreto-Lei n.º 74/99/M, para esclarecer as eventuais dúvidas relativas aos documentos que venham a ser apresentados. Línguas a utilizar na redacção da proposta: Os documentos que instruem a proposta (excepto a descrição ou a especificação de produtos) devem estar redigidos numa das línguas oficiais da R.A.E.M.; quando redigidos noutra língua, devem ser acompanhados de cópia da tradução legalizada, a qual prevalece para todos e quaisquer efeitos. Local e hora para consulta do processo e obtenção da versão digital do processo de concurso: - Local para consulta: Departamento de Edificações Públicas da DSSOPT, sito no 17.º andar; - Hora: Durante os dias úteis, das 9:00 às 12:45 horas e das 14:30 às 17:00 horas; - Obtenção da versão digital do processo de concurso: Secção de Contabilidade da DSSOPT, mediante o pagamento de MOP 100,00 (cem patacas). Critérios de avaliação e respectiva proporção: Parte relativa ao preço Parte técnica

Critérios de avaliação Preço da obra Prazo de execução Plano de trabalhos Experiência em obras executadas

Proporção 60 7 13 20

Pontuação final = Pontuação da parte relativa ao preço + Pontuação da parte técnica.

19.

20.

Em caso de o número das propostas admitidas for inferior a 10 (dez), os 3 (três) primeiros concorrentes que tiverem pontuação mais alta conforme a indicada no relatório de avaliação das propostas, serão classificados novamente segundo a ordem de preço mais baixo proposto, e o dono da obra procederá à adjudicação conforme esta última lista de classificação. Em caso de o preço proposto dos 2 (dois) concorrentes que tiverem classificação final mais alta for de mesmo valor, a adjudicação será feita ao concorrente que tiver a melhor pontuação. Em caso de o número das propostas admitidas for igual ou superior a 10 (dez), os 5 (cinco) primeiros concorrentes que tiverem pontuação mais alta conforme a indicada no relatório de avaliação das propostas, serão classificados novamente segundo a ordem de preço mais baixo proposto, e o dono da obra procederá à adjudicação conforme esta última lista de classificação. Em caso de o preço proposto dos 2 (dois) concorrentes que tiverem classificação final mais alta for de mesmo valor, a adjudicação será feita ao concorrente que tiver a melhor pontuação. Esclarecimentos adicionais: Os concorrentes poderão comparecer no Departamento de Edificações Públicas da DSSOPT, sito no 17.º andar, a partir de 4 de Abril de 2019 e até à data limite para a entrega das propostas, para tomarem conhecimento de eventuais esclarecimentos adicionais. Os concorrentes devem ter em conta do seguinte: - A versão digitalizada do processo de concurso e do mapa de quantidades só servem para efeitos de referência, para todos os efeitos prevalece o conteúdo original do processo de concurso arquivado na DSSOPT; - Todas as folhas do mapa de quantidades e de preço unitário, de descrição do processo de construção e da memória descritiva e justificativa devem ser impressos na frente e verso; - Caso pretenda apresentar catálogos e/ou descrição sobre produtos e/ou amostras, os mesmos devem ser em versão digitalizada (por exemplo em DVD). Região Administrativa Especial de Macau, aos 22 de Março de 2019. O Director de Serviços Li Canfeng


sociedade 7

quarta-feira 27.3.2019

GALGOS ÚLTIMOS DEZ CÃES ABANDONARAM ONTEM O CANÍDROMO

O fim da saga

SOFIA MARGARIDA MOTA

Saíram ontem os últimos dez galgos que ainda se encontravam no Canídromo, o que marca o culminar do processo de adopção internacional, com a duração de seis meses, levado a cabo pela ANIMA. Albano Martins está “feliz” pela missão cumprida e o presidente do IAM, José Tavares, agradece a todos os envolvidos no processo. Hoje, o terreno do Canídromo segue para a alçada da Direcção dos Serviços de Finanças

essencialmente para a Califórnia. Para o Reino Unido seguiram 70, 60 para a Itália, 15 para França, 26 seguiram para Hong Kong e 31 foram adoptados em Macau. A própria ANIMA ficou com 23 animais, de entre os quais 19 vão ser enviados para famílias de acolhimento em Macau, seguindo mais tarde para a Austrália. Os restantes animais não vão ser mantidos pela instituição por se encontrarem doentes. Hoje, o terreno que tem albergado as instalações do Canídromo é entregue aos Serviços de Finanças. Entretanto, o Governo já avançou que este terreno irá servir para fins educativos, estando prevista, pelo menos, a construção de quatro escolas. Quanto aos antigos funcionários da Yat Yuen, José Tavares recordou que muitos foram absorvidos temporariamente pela empresa contratada pelo IAM para a segurança e manutenção das instalações do Canídromo. “A empresa cessa hoje [ontem] o contrato e estes trabalhadores vão ter que ser colocados noutros locais”, apontou o responsável.

“A ANIMA conseguiu em poucos meses resolver a situação de adopção dos mais de 500 cães do Canídromo e isso é obra.” JOSÉ TAVARES PRESIDENTE DO IAM

O

S últimos dez galgos que viviam no Canídromo saíram ontem do local, rumo ao aeroporto para serem adoptados. No total, a empresa de exploração de corridas de galgos, Yat Yuen, abandonou 532 animais a 20 de Julho do ano passado. Destes, 15 morreram. Os restantes entraram em processos internacionais de adopção, liderados pelo presidente da Associação de Protecção Animal – ANIMA, Albano Martins. O tempo de adopção dos mais de 500

animais foi de seis meses, um período recorde que culmina neste “final rápido e feliz”. “Conseguimos fazer isto em seis meses”, sublinha o responsável. “Não foi fácil, mas tínhamos uma rede internacional montada e isso ajudou-nos imenso. Apenas tivemos que liderar o processo localmente com os nossos parceiros do IAM e da Yat Yuen e resolver ocasionalmente os pequenos problemas que iam surgindo”, acrescentou ontem Albano Martins em declarações à margem da saída dos últimos cães do Canídromo.

O feito foi também sublinhado pelo presidente do Instituto para os Assuntos Municipais (IAM), José Tavares. “A ANIMA conseguiu em poucos meses resolver a situação de adopção dos mais de 500 cães do Canídromo e isso é obra”, disse. “São mais de 500 cães adoptados em meio ano e acho que isso nunca aconteceu em lado nenhum”, acrescentou Tavares.

RUMO À CALIFÓRNIA

De entre os galgos adoptados, a maioria teve como destino os Estados Unidos da América – 307 - ,

Instituto Camões Destacado entusiasmo dos macaenses pelo Português O presidente do Instituto Camões, Luís Faro Ramos, destacou o entusiasmo “notável” dos macaenses que querem aprender português como parte da sua afirmação de identidade. Luís Faro Ramos falou à margem da sua primeira visita como presidente do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua à costa oeste dos Estados Unidos, onde reside a maior comunidade de luso-americanos do país. O

responsável falava da plataforma desenvolvida pelo Instituto Camões e pela Porto Editora para o ensino de português online que já reúne cerca de 600 utilizadores. O universo de utilizadores da “Português Mais Perto”, que foi lançada no ano lectivo 2017/2018, “é positivo e tem crescido”, considerou o responsável, explicando que há pessoas a aprender português de forma remota nos cinco continentes.

José Tavares aproveitou a ocasião para agradecer a todos os envolvidos neste processo. “Quero agradecer a todos. Aos voluntários, às associações que aqui estiveram desde o início e que nos deram uma mão. Foi muito importante principalmente nas primeiras duas semanas, altura em que foi muito difícil tomar conta disto tudo”, referiu. Entretanto, a Yat Yuen terá gasto cerca de 70 milhões de patacas em todo o processo, onde se inclui a multa por abandono dos animais, as viagens internacionais e os cuidados médicos a que foram submetidos, apontou Albano Martins. Sofia Margarida Mota

Sofia.mota@hojemacau.com.mo

SIN FONG AUDIÊNCIAS DO PROCESSO DO GOVERNO CONTRA A LAI SI A 4 E 5 DE DEZEMBRO

A

S audiências relativas ao processo do Governo de Macau contra a Lai Si Enterprise Holding Limited sobre as indeminizações ligadas ao colapso da estrutura do edifício Sin Fong Garden vão ter lugar a 4 e 5 de Dezembro. A informação consta do relatório anual de resultados da empresa divulgado pela Bolsa de Valores de Hong Kong onde estão incluídos os passivos que a Lai Si enfrenta devido às acções judiciais com o Governo de Macau. Os problemas no edifício Sin Fong Garden foram conhecidos em Outubro de 2012, depois de terem sido detectadas fissuras em pilares do segundo piso. Após a descoberta foi ordenada a evacuação da construção devido ao risco de derrocada, o que deixou mais de 100 proprietários fora das suas casas. Em Setembro de 2015, vários proprietários do edifício Sin Fong Garden avançaram com uma acção judicial contra os empreiteiros, incluindo a Lai Si, em que exigiam uma indemnização no valor de 49 milhões de dólares de Hong Kong. Em Outubro de 2015, o Governo da RAEM também processou a empresa num processo conjunto que envolveu mais quatro empreiteiros. Na acção, o Governo solicitava indemnizações na ordem dos 12,8 milhões de patacas por despesas tidas para evitar o colapso do edifício e garantir a segurança dos residentes. As audiências judiciais ligadas ao processo aberto pelo Governo ocorrerão nos dias 4 e 5 de Dezembro. Já as datas das audiências do processo levantado pelos moradores do edifício ainda não estão confirmadas. Entretanto, as obras de reconstrução do Jardim Sin Fong foram iniciadas em Outubro do ano passado. O novo prédio seguirá o plano original, com 30 andares, 144 unidades habitacionais, 48 lugares de estacionamento, e terá fundações reforçadas, com 39 colunas adicionadas. S.M.M.


8 sociedade

27.3.2019 quarta-feira

Jogo Dente Partido investe no Palau

ENSINO GRUPO ESPECIALIZADO NO IÇAR DA BANDEIRA ESTREIA A 4 DE MAIO

Os especialistas

A equipa de estudantes escolhida pela DSEJ vai realizar a estreia em cerimónias oficiais do içar da bandeira. Os 40 alunos de “elite” nesta tarefa foram treinados pelo Exército de Libertação do Povo Chinês

O

território vai celebrar o centenário do 4 de Maio – movimento estudantil de 1919 que teve na origem no reconhecimento da ocupação pelo Japão de partes da China – e a oportunidade vai servir para estrear a equipa escolar especializada em cerimónias do içar da bandeira. O cenário foi traçado, ontem, pelo Conselho da Juventude e os estudantes escolhidos para a cerimónia são considerados aqueles que melhor desempenho obtiveram na tarefa. “É a primeira equipa escolar [do içar da bandei-

ra]. A Direcção de Serviços de Educação e Juventude [DSEJ] deu formações às escolas sobre a cerimónia e depois foram escolhidos os alunos com melhor desempenho para fazerem parte desta equipa”, explicou Cheong Man Fai, chefe do Departamento da Juventude da DSEJ. “Espera-se que nas actividades oficiais e de grande envergadura que haja uma equipa escolar para o içar da bandeira”, foi acrescentado. De acordo com Cheong Man Fai, o objectivo da cerimónia passa por promover os valores do patriotismo e

do amor pela pátria. A equipa em causa foi escolhida entre 65 alunos propostos por 30 escolas, com 40 estudantes a serem escolhidos para a formação da DSEJ que é feita em conjunto com o Exército de Libertação do Povo Chinês. Entre estes, 30 vão fazer parte da equipa e os restantes 10 vão ser suplentes. A Escola Portuguesa de Macau e a Escola Internacional de Macau (TIS) também foram convidadas a propor nomes de alunos, mas optaram por não o fazer. “É uma participação voluntária”, apontou Cheong.

PATRIOTISMO E DEMOCRACIA

Ainda em relação ao centenário vão ser organizados fóruns, exposições, cerimónias de hastear da bandeira e emissão de produtos filatélicos. “Espera-se que a realização destas actividades, para além de constituírem uma forma de comemorar este movimento patriótico, possam incentivar os jovens

“Espera-se que nas actividades oficiais e de grande envergadura que haja uma equipa escolar para o içar da bandeira.” CHEONG MAN FAI DSEJ

e Macau a divulgarem e a transmitirem o espírito do Movimento: ‘Patriotismo, progresso, democracia e ciência’”, foi sublinhado no final do Conselho de Juventude. Na reunião de ontem foram abordadas as linhas gerais de planeamento para a integração dos jovens de Macau na Grande Baía. Em relação a este assunto, o Governo acredita que deve haver uma intensificação das relações entre as escolas locais e as do Interior da

China. Segundo os dados avançados, há 84 escolas com parcerias do outro lado da fronteira e cada instituição de Macau recebe 80 mil patacas para eventos conjuntos. Os apoios representam uma despesa de 6,72 milhões de patacas, valor que deverá sofrer um aumento.

ESTREIA DE CALVIN CHUI

Esta foi a primeira reunião do Conselho de Juventude com a participação do sobrinho de Chui Sai On, Calvin Chui Tin Lop. O novo membro do conselho que substituiu Lei Iok Pui, que está a ser julgado no âmbito do caso John Mo e que foi ilibado na primeira instância. Sobre a situação de Lei, Cheong Man Fai, chefe do Departamento da Juventude da DSEJ, explicou que a nomeação foi feita de acordo com as leis vigentes e que mesmo que o ex-membro seja considerado inocente, tem de aguardar um período de dois anos para poder voltar ao conselho. Contudo, a responsável explicou que a situação não está a ser equacionada. João Santos Filipe

joaof@hojemacau.com.mo

Wan Kuok Koi, conhecido como Dente Partido, está a desenvolver um projecto em cooperação com o Governo do Palau para tornar a ilha do Pacífico num centro de jogo. A revelação foi feita pelo ex-líder da tríade 14 quilates em declarações à revista East Week. Nas declarações prestadas à publicação de Hong Kong, Wan Kuok Koi não adiantou grandes detalhes, mas o agora empresário referiu que a zona de Anguar vai ser o local escolhido para ser o centro de jogo. No entanto, ainda não há orçamento concretizado. Dente Partido revelou que vai ter uma palavra a dizer sobre os serviços de emigração da Ilha, mas também em relação a este aspecto não divulgou pormenores. Wan Kuok Koi, que também é chamado Pan Nga Koi, ou seja, Dente Partido em cantonês, tem-se dedicado nos últimos tempos a tentar envolver-se na Iniciativa Uma Faixa, Uma Rota. Como parte destas iniciativas empresarias investiu em cripto-moedas. Ao mesmo tempo, tentou também promover uma maior aproximação entre o Interior da China e Taiwan.

Ensino BNU doa 750 mil patacas à UM

O Banco Nacional Ultramarino (BNU) doou 750 mil patacas à Universidade de Macau (UM), indicou ontem a instituição bancária em comunicado. O valor doado anualmente pelo BNU é “calculado com base numa percentagem do valor gasto em compras” com um cartão do banco, que desde 2013 já doou mais de 4,5 milhões de patacas à UM, de acordo com o mesmo comunicado.


sociedade 9

quarta-feira 27.3.2019

Dados estatísticos ontem publicados pelo Ministério Público revelam um elevado número de arquivamentos de processos relativos a crimes de natureza sexual ao longo do ano passado. De um total de 20 queixas de violação 15 foram arquivadas. Por outro lado, aumentaram os casos de importunação sexual e filmagens de zonas íntimas feitas à revelia da vítima

A

Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) vai instalar um sistema integrado de detecção de irregularidades em 14 intersecções rodoviárias. O sistema entrará em funcionamento a partir do próximo dia 1 de Abril, de forma faseada e mediante coordenação com o Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP). Na primeira fase, os radares serão instalados em sete intersecções e vão substituir o actual sistema de detecção de desrespeito ao sinal luminoso. De acordo com a DSAT o objectivo é permitir a fiscalização do “desrespeito ao sinal luminoso e situações de excesso de velocidade, elevando a consciência dos condutores para a segurança rodoviária”. Para já o sistema vai ser instalado na Intersecção entre a Avenida D. João IV e a Avenida do Infante D. Henrique, no cruzamento entre a Avenida D. João IV e Avenida do Infante D. Henrique, na Avenida do Conselheiro Ferreira de Almeida com a Rua Filipe O’Costa, na intersecção entre Rua da Ribeira do Patane e a Avenida de Demétrio Cinatti, Avenida Venceslau Morais

MP MAIORIA DOS CRIMES DE NATUREZA SEXUAL ARQUIVADOS NO ANO PASSADO

Processos na gaveta

A

lei mudou, mas é ainda difícil deduzir acusação. O Ministério Público (MP) revelou ontem novos dados relativos aos casos de natureza sexual ocorridos no território em 2018 e os números mostram que, apesar do aumento de ocorrência de alguns crimes, continua a verificar-se um elevado número de arquivamentos dos processos. Exemplo disso são os crimes de violação. O MP recebeu um total de 20 casos mas arquivou 15, tendo deduzido apenas cinco acusações. No que diz respeito aos crimes de coacção sexual, foram

arquivados metade das queixas, de um total de seis investigações realizadas. A elevada taxa de arquivamento verificou-se também no crime de importunação sexual, estabelecido com a revisão do Código Penal em 2017. O MPaponta que “o número de inquéritos autuados tem aumentado”, uma vez que, na segunda metade de 2017, “foram autuados 12 inquéritos e, em 2018, foram actuados 50”. No ano passado, o MP “concluiu 34 inquéritos de importunação sexual, deduzindo 16 acusações e determinando 18 arquivamentos”, lê-se em comunicado oficial. No que diz respeito à importunação sexual pela via de actos exibicionistas, foram arquivados seis dos 11 inquéritos. Também na investigação de crimes de abuso sexual de crianças os números de arquivamento foram elevados. De um total de 16 inquéritos, não foi deduzida acusação em 13. No capítulo do crime de actos sexuais com menores, foram rea-

Tudo controlado

DSAT vai renovar radares em 14 cruzamentos

com a Rua Francisco Xavier Pereira, naAvenida Venceslau Morais com a Avenida do Almirante Magalhães Correia, e na intersecção entre Avenida Venceslau Morais e aAvenida do Nordeste.

MAIS SETE

Na segunda fase, que deve arrancar em Julho, vão ser instalados novos radares nos cruzamentos da Avenida Horta e Costa com a Avenida do Conselheiro Ferreira de Almeida, da Avenida Horta e Costa com aAvenida doAlmirante Lacerda, entre aAvenida do Almirante Lacerda e a Avenida do General Castelo Branco, na intersecção da Avenida do Dr. Francisco Vieira Machado com a Rua Nova da Areia Preta e a Rua

da Doca dos Holandeses, no cruzamento entre a Avenida Dr. Rodrigo Rodrigues e a Rua de Malaca, entre a Avenida do Conselheiro Ferreira de Almeida e a Avenida do OuvidorArriaga e no cruzamento entre a Almirante Lacerda e a Avenida do Ouvidor Arriaga. Em comunicado, a DSAT alerta ainda que, nos termos da legislação vigente, o condutor que não respeite os limites máximos de velocidade é punido com pena de multa 600 a 40 000 patacas, podendo chegar à inibição de condução. O condutor que não pare nos sinais vermelhos pode ser punido com multa de 1000 a 10 000 patacas e ficar proibido de conduzir. Sofia Margarida Mota

Sofia.mota@hojemacau.com.mo

PUB

lizados apenas três inquéritos, que resultaram em dois arquivamentos. No total, o MP autuou, em 2018, 127 inquéritos penais relativos à prática do crime sexual, entre os quais se destacaram 25 de crime de violação, oito de coacção sexual, 50 de importunação sexual, cinco de actos exibicionistas, 25 de abuso sexual de crianças, três de acto sexual com menores e três de pornografia de menor.

MENOS DE UM POR CENTO

No mesmo comunicado, o MP dá conta do aumento, nos últimos anos, de “casos relacionados com a filmagem secreta de parte íntima de outra

O MP recebeu um total de 20 casos mas arquivou 15, tendo deduzido apenas cinco acusações pelo crime de violação

pessoa”, que resultaram na dedução de cinco acusações pelo crime de gravações e fotografias ilícitas. Os números mostram, de acordo com o MP, que “os inquéritos relativos a crime sexual ocupam menos de um por cento da totalidade dos inquéritos penais”, não tendo sido registado “um acréscimo notório de percentagem de inquéritos de crime sexual nos últimos anos. Tudo graças ao “combate rigoroso levado a cabo pela polícia e órgãos judiciários do crime sexual e à maior consciência dos cidadãos sobre a sua prevenção”. Ainda assim, o MP nota que “tendo em conta que os respectivos inquéritos envolveram a protecção de direitos e interesses das pessoas, designadamente mulheres e crianças, tornaram-se alvo de atenção da sociedade”. Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo


10 eventos

Ora Eça

ICM

27.3.2019 quarta-feira

IC apresentou edição bilingue de “Contos Seleccionados de Eça de Queirós”

F

OI apresentado esta semana uma nova edição literária a cargo do Instituto Cultural (IC). Trata-se de “Contos Seleccionados de Eça de Queirós”, um livro que faz parte da “Colecção de Literatura Chinesa e Portuguesa” e cuja tradução esteve a cargo de Han Lili, directora da Escola Superior de Línguas e Tradução do Instituto Politécnico de Macau (IPM). De acordo com um comunicado oficial do IC, “através da edição de uma série de livros originais sobre literatura de Macau ou relacionada com o tema, de escritores chineses e portugueses, a ‘Colecção de Literatura Chinesa e Portuguesa’ pretende que os autores e os leitores ultrapassem as barreiras linguísticas, reconhecendo um outro mundo literário nas obras traduzidas para as línguas chinesa e portuguesa ou qualquer outra língua”. O livro traduzido por Han Lili inclui os contos “Um Poeta Lírico”, “No Moinho”, “A Aia”, “O Suave Milagre”, “Singularidades de uma Rapariga Loura” e “O Tesouro”, bem como uma colecção de artigos publicados em 1893 numa

coluna do jornal brasileiro Gazeta de Notícias, intitulada “Chineses e Japoneses”. O conto “Singularidades de uma Rapariga Loura” foi adaptado para cinema em 2009 pelo grande realizador português Manoel de Oliveira. Eça de Queirós, falecido em 1900, é considerado um dos mais importantes escritores portugueses e é conhecido pela sua prosa realista. Além da publicação de romances, Eça de Queirós também foi jornalista em várias publicações, incluindo o Diário de Notícias. As suas principais obras incluem romances como “O Crime do Padre Amaro”, “O Primo Basílio” e “Os Maias”, as quais traçam um retrato da vida real em Portugal, desvendando os crimes e os vícios da sociedade portuguesa de então. Estas obras foram traduzidas para o chinês na década de 1990. O livro “Contos Seleccionados de Eça de Queirós” tem um custo de 100 patacas e encontra-se à venda no Centro de Informações ao Público, na Plaza Cultural de Macau, no Elite Bookstore, na Livraria Portuguesa, no Pin-to Livros, no Arquivo de Macau e no Centro Ecuménico Kum Iam.

Miguel de Senna Fernandes, sobre a nova peça dos Dóci Papiaçám di Macau “É mais uma rábula que tem como pano de fundo algo que faz parte da curiosidade de to

V

EM aí mais uma edição do Festival de Artes de Macau (FAM), que este ano comemora 30 anos de existência. O programa completo foi ontem apresentado e conta com um extenso leque de produções de Macau, onde se inclui mais uma peça do Grupo de Teatro Dóci Papiaçám di Macau. Entre os dias 18 e 19 de Maio o público poderá assistir ao espectáculo “Tirâ Pai na Putau (Tirar o Pai da Forca)”, uma peça encenada e escrita por Miguel de Senna Fernandes. A história gira à volta de Emília, que viaja para Macau para trabalhar como terapeuta ocupacional no Departamento de Psiquiatria do recém-inaugurado Hospital do Cotai. Ela sempre quis trabalhar em Macau, para assim concretizar o sonho de reencontrar o seu pai biológico, com quem perdeu o contacto. Por um acaso, Emília descobre que um dos pacientes da ala psiquiátrica do hospital é o seu pai. Agora, nada detém Emília, que tudo fará para o proteger, nem mesmo os planos urdidos pela sua mulher. Aos jornalistas, Miguel de Senna Fernandes disse que a peça é composta de “histórias muito simples”, mas sempre cheias de críticas em relação

Palco da

FAM METADE DO PROGRAMA DA 30ª EDIÇÃO COM PRODUÇÕES LOC

Foi ontem apresentado o programa comple de Artes de Macau, que decorre este ano ent conta com um orçamento reforçado em dois total de 22 espectáculos, metade são de Maca produção falada em patuá “Tirâ Pai na Puta

à actualidade do território, mais especificamente ao projecto do novo hospital que irá nascer no Cotai. “É mais uma rábula que tem como pano de fundo algo que faz parte da curiosidade de toda a gente, neste caso a história do novo hospital. É a segunda vez que abordamos esta questão, mas desta vez ainda com mais premência porque toda a gente fala do hospital do Cotai e nada se vê. Já nos falaram deste hospital

vezes sem conta, mas é claro que ninguém vai explorar as razões de nada acontecer. É uma questão recorrente e vamos falar dele à boa maneira da comédia.”

TEATRO EM DESTAQUE

Além do teatro falado em patuá, o cartaz do 30º FAM dá grande destaque às produções levadas a cabo por companhias teatrais de Macau. Entre os dias 3 e 8 de Maio a companhia “Cai Fora”

apresenta “AViagem de Curry Bone 2019”, cuja história se baseia num guia turístico com o mesmo nome. Este compila as experiências de Curry Bone na Terra dos Anões, que também tem uma aplicação para telemóvel. O percurso pode ser feito por todos. Com “Pronto-a-Vestir”, a Associação de Desenvolvimento Comunitário Artistry of Wind Box apresenta, no espaço Armazém do Boi, uma história sobre o passado


eventos 11

quarta-feira 27.3.2019

PUB

oda a gente, neste caso a história do novo hospital.”

a casa

CAIS

eto da 30ª edição do Festival tre 3 de Maio e 2 de Junho e s milhões de patacas. De um au, com destaque para a nova au (Tirar o Pai da Forca)” da indústria têxtil em Macau. “Este espectáculo, em formato de teatro documentário, apresenta o quotidiano das costureiras e explora a vida e a cidade de hoje através da memória desta geração”, descreve o IC. Por sua vez, o grupo de dança Four Dimension Spatial apresenta, a 18 de Maio, o espectáculo “Mau Tan, Kat Cheong”, no edifício do antigo tribunal. Trata-se de uma história sobre os

imigrantes ilegais que chegaram a Macau nos anos 80, quando esta era considerada a “terra dos sonhos”. Estas pessoas acabaram por ficar a residir em bairros como a Areia Preta ou o Iao Hon, e foi nesta zona que o grupo visitou e entrevistou pessoas na vizinhança dos edifícios Mau Tan e Kat Cheong para compreender a migração em Macau e reflectir sobre as transformações sociais nos últimos 30 anos.

“Caleidoscópio”, da Associação de Representação Teatral Hiu Koc, apresenta-se ao público no Centro Cultural de Macau entre os dias 1 e 2 de Junho e revela-se como algo “diferente do teatro narrativo”, apresentando “momentos de vida interligados no palco através de música, luz, espaço e ritmos respiratórios dos actores”. “Wonderland”, da Associação de Dança Ieng Chi x Concept Pulse Studio, é mais uma das onze produções locais que acontece entre os dias 4 e 5 de Junho. “WonderLand” é o resultado da incubação de Rosas Artificiais. O trabalho original foi lançado no Festival BOK, em 2017, e continuou a sua experimentação como dança-teatro e instalação no Festival Fringe Cidade de Macau, em 2018. A 30ª edição do FAM conta ainda com quatro espectáculos destinados a um público mais novo, além de produções internacionais, onde se inclui uma peça do grupo português Teatro do Eléctrico. O orçamento do FAM é de 22 milhões de patacas, um valor superior face a 2018 em dois milhões de patacas. O IC justifica o aumento com a inflação e aumento dos custos associados às produções. Andreia Sofia Silva (com DM) andreia.silva@hojemacau.com.mo


12 china

27.3.2019 quarta-feira

HONG KONG AMNISTIA INTERNACIONAL DENUNCIA DETERIORAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS

O silêncio dos dissidentes

A

situação relativa aos direitos humanos em Hong Kong está a deteriorou-se gravemente desde o ano passado acusa a Amnistia Internacional, referindo-se em particular à liberdade de expressão e de manifestação. A organização não governamental com sede em

U

Londres considera que as autoridades da Região Administrativa Especial de Hong Kong fazem uma interpretação “demasiado ampla” dos conceitos relacionados com a “segurança nacional” da República Popular da China. “O conceito de ‘segurança nacional’, tal como é encarado pelo Governo de Hong Kong, demonstra fa-

M professor de direito constitucional numa das mais prestigiadas universidades da China foi despedido depois de ter publicado uma série de ensaios críticos da liderança do Partido Comunista Chinês (PCC). Desde que, em 2013, o Presidente da China, Xi Jinping, ascendeu ao poder, Xu Zhangrun escreveu dezenas de ensaios e proferiu vários discursos onde recorre à filosofia, literatura e teoria política da China Antiga para criticar decisões tomadas pelo PCC. Num longo ensaio, publicado em Julho passado, Xu culpou indirectamente Xi Jinping pelas crescentes tensões com os Estados Unidos, denunciando a repressão contra intelectuais e o fim da polí-

lhas jurídicas e é aplicado de forma arbitrária para enfrentar a dissidência e a ‘oposição política’”, refere o relatório da Amnistia Internacional (AI) divulgado ontem. Estas restrições têm como efeito dissuadir o exercício dos direitos promovendo, nomeadamente, a autocensura. O relatório cita casos judiciais contra os líderes do movimento pró-democracia e a expulsão de um jornalista britânico, referindo também as acções de proibição contra um partido independentista e a anulação de algumas candidaturas às eleições locais. O mesmo documento denuncia as restrições contra a liberdade de reunião em Hong Kong receando novas

Adeus, Xu Universidade despede professor crítico do PCC

tica de abertura lançada por Deng Xiaoping nos anos 1980. Desde que assumiu a liderança da China, em 2013, Xi Jinping tornou-se o centro da política chinesa e é hoje considerado um dos líderes mais fortes na história recente do país, comparável ao fundador da República Popular, Mao Zedong. O líder chinês aboliu já o limite de mandatos para o seu cargo, confirmando o desmantelamento do sistema de "liderança colectiva", cimentado pelos líderes chineses desde finais dos anos 1970. A sua

condenações em futuros processos judiciais.

CASO SÉRIO

No passado mês de Outubro, as autoridades da região recusaram a renovação do visto de trabalho ao jornalista Victor Mallet do Financial Times. As autoridades repudiaram a conferência organizada pelo jornalista no Clube dos Correspondentes Estrangeiros, fundado durante o período colonial britânico, e que contava com a participação de um dirigente do Partido Nacional, uma pequena formação política independentista local. O Partido Nacional foi banido por ameaçar a “se-

governação tem sido também marcada pela repressão contra activistas e dissidentes. A informação de que Xu foi afastado do cargo pela Universidade Tsinghua espalhou-se pelas redes sociais chinesas, na segunda-feira, enquanto vários órgãos de comunicação liberais republicaram textos do académico. A Tsinghua não detalhou os motivos para o afastamento de Xu, mas analistas e os seus defensores apontam as declarações públicas do académico, que culpa o Governo pelos actuais problemas da sociedade chinesa.

ÚLTIMO JUÍZO

A demissão de Xu surge também após o ministério chinês da Educação ter promovido uma

“A utilização da ampla interpretação sobre ‘segurança nacional’ para silenciar as vozes dissidentes, tal como aconteceu a um partido político, é uma táctica utilizada por governos repressivos.” RELATÓRIO DA AMNISTIA INTERNACIONAL

SOHU

O último relatório da Amnistia Internacional acusa as autoridades chinesas de usarem o conceito de “segurança nacional” de forma arbitrária para silenciar os contestatários do regime

revisão dos manuais de direito constitucional, parte de um esforço contra a "influência ocidental" nas universidades chinesas. Obras de professores de direito constitucional pró-reforma

gurança nacional” em Setembro de 2018 ao abrigo da legislação que permite impor a interdição a movimentos associativos. “A utilização da ampla interpretação sobre ‘segurança nacional’ para silenciar as vozes dissidentes, tal como aconteceu a um partido político, é uma táctica utilizada por governos repressivos”, refere a AI. Recentemente, o Departamento de Estado norte-americano publicou um relatório considerando que as restrições à liberdade em Hong Kong prejudicam a confiança junto das empresas e acusou o Executivo da região de estar a sacrificar os Direitos do Homem em nome das prioridades de Pequim. Para as autoridades da Região Administrativa Especial de Hong Kong os Governos estrangeiros não devem interferir, em nenhuma circunstância, nos assuntos internos do território.

foram, entretanto, removidos das plataformas de comércio electrónico. Num dos seus últimos ensaios, publicado na imprensa de Hong Kong, em Janeiro passado, Xu questionou se a China, à medida que se torna uma potência mundial, corre o risco de se converter num "império vermelho". "A China é um estado totalitário superdimensionado e não tem, não precisa, não deve e não pode tornar-se num império vermelho", escreveu. "Mas, devido à sua dimensão, existe uma energia latente a puxar-nos para dar esse passo", acrescentou.


china 13

quarta-feira 27.3.2019

No final do seu périplo europeu, Xi Jinping reuniu-se com Emmanuel Macron, Ângela Merkel e Jean-Claude Juncker, a convite do Presidente francês. Na calha, está a assinatura de um acordo global de grande dimensão sobre investimentos entre a União Europeia e a China

UE FRANÇA E ALEMANHA QUEREM PARCERIA MAIS EQUILIBRADA

Acertar o passo

A

França, a Alemanha e a Comissão Europeia reivindicaram ontem uma parceria mais equilibrada entre a China e a Europa, baseada na “confiança” e “reciprocidade” e defenderam uma renovação do multilateralismo face a um afastamento dos Estados Unidos. Os Presidentes da China e de França, Xi Jinping e Emmanuel Macron, anunciaram, no final de um encontro em que participaram também a chanceler alemã e o Presidente da Comissão Europeia, a intenção de aprovar um “acordo global sobre investimentos” entre a União Europeia e o gigante asiático. “Os dois países [França e China] defendem a realização rápida de um acordo global ambicioso sobre os investimentos entre a União Europeia e a China, incluindo acesso e protecção dos investimentos num espírito de benefícios mútuos e recíprocos”, estipula o texto adoptado pelos Presidentes Emmanuel Macron e Xi Jinping. A reunião entre Macron, Xi, Merkel e Juncker, a convite do Presidente francês, visava discutir questões ligadas ao comércio e ao clima numa altura que as relações entre Pequim e Washington se têm mostrado tensas. O convite foi apresentado também como forma de aproveitar o momento em que Xi Jinping está a viajar pela Europa para apresentar e defender o projecto "nova rota da seda". Apresentado em 2017, o projecto “nova rota da seda” é tido como aquele que vai levar a China à liderança mundial e visa, em traços gerais, construir ligações terrestres entre a China e a Ásia Central e reforçar a ligação à África replicando uma rota por onde a China vendeu, durante séculos, seda a todo o mundo. A nova rota da seda é “um projecto muito importante” e os europeus querem “desempenhar um papel nele”, defendeu Ângela Merkel no encontro, sublinhando, no entanto, que, para isso, deve haver reciprocidade. “Temos tido alguma dificuldade em encontrar essa reciprocidade,” avisou a chanceler alemã. Dúvidas que também foram referidas por Emmanuel Mácron ao Presidente chinês, a quem pediu que “respeite a unidade da União Europeia” face à adopção de medidas de investimento diferentes para os diversos países. “Nós temos as nossas divergências (…) Nenhum de nós é ingénuo”, afirmou Macron, acrescentando, no entanto, que a Europa

União Europeia como os Estados Unidos consideraram a posição insuficiente e vaga, tendo Bruxelas “aumentado o tom” a 12 de Março, quando avançou com uma série de propostas para "alcançar relações económicas mais equilibradas e mais baseadas na reciprocidade". O encontro surge pouco antes de uma cimeira entre a UE e a China, agendada para Abril em Bruxelas, e numa altura em que os europeus querem responder às preocupações sobre os investimentos de Pequim, especialmente no Oriente e no Sul. As discussões também acontecem num momento em que a China está em plena negociação com os Estados Unidos para tentar resolver a disputa comercial entre os dois países. Na reunião de ontem, a França e a China também assumiram uma posição conjunta sobre a necessidade de reformar a Organização Mundial do Comércio, defendendo, numa alusão aos Estados Unidos, que nenhum país “pode definir sozinho as regras do jogo”. O encontro visou ainda discutir posições sobre o clima e a biodiversidade, tendo Xi Jinping e Emmanuel Macron prometido agir em conjunto "para um aumento global contra a erosão da biodiversidade". Os dois países também prometeram lutar "contra o crime ambiental, em especial, a caça ilegal e o tráfico de espécies de animais selvagens e flora ameaçadas de extinção", bem como a poluição de plástico.

PUB

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO N.o 9/P/19 Faz-se público que, por despacho do Ex.mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 7 de Março de 2019, se encontra aberto o Concurso Público para a «Obra de Substituição do Sistema de Ar Condicionado e de Instalação de Barreiras Acústicas no Centro de Saúde do Fai Chi Kei», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 27 de Março de 2019, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato destes Serviços, sita no 1.º andar, da Estrada de S. Francisco, n.º5, Macau, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de MOP48,00 (quarenta e oito patacas), a título de custo das respectivas fotocópias (local de pagamento: Secção de Tesouraria dos Serviços de Saúde) ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet na página electrónica dos S.S. (www.ssm.gov.mo).

“Os dois países [França e China] defendem a realização rápida de um acordo global ambicioso sobre os investimentos entre a União Europeia e a China, incluindo acesso e protecção dos investimentos num espírito de benefícios mútuos e recíprocos.” TEXTO ADOPTADO PELOS PRESIDENTES EMMANUEL MACRON E XI JINPING

respeita a China e “espera, naturalmente, que os [seus] principais parceiros também respeitem a unidade da União Europeia”.

UNIÃO DE FACTO

Por seu lado, Xi Jinping assegurou que a Europa e a China “se movem juntas”, mesmo quando são “concorrentes”, já que as suas relações não são “de desconfiança”. A China adoptou este mês uma lei do investimento estrangeiro que se destina a garantir igualdade de tratamento para empresas nacionais e estrangeiras, incluindo na adjudicação de contratos públicos, e evitar a transferência de tecnologia forçada. Mas os investidores estrangeiros estão excluídos de cerca de 50 sectores sensíveis. Tanto a

Os concorrentes devem estar presentes no Centro de Saúde do Fai Chi Kei, no dia 1 de Abril de 2019, às 11,00 horas para visita de estudo ao local da instalação dos equipamentos a que se destina o objecto deste concurso. As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17,45 horas do dia 29 de Abril de 2019. O acto público deste concurso terá lugar no dia 30 de Abril de 2019, pelas 10,00 horas, na “Sala Multifuncional”, sita no r/c da Estrada de S. Francisco, n.º5, Macau. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de MOP320.000,00 (trezentas e vinte mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/ Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 20 de Março de 2019 O Director dos Serviços Lei Chin Ion


14 publicidade

27.3.2019 quarta-feira

Anúncio Concurso Público para «Empreitada de Execução do Aterro e Construção do Dique da “Zona D” dos Novos Aterros Urbanos» 1. Entidade que põe a obra a concurso: Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas. 2. Modalidade de concurso: concurso público. 3. Local de execução da obra: na zona marítima em frente à Estrada Nordeste da Taipa, entre as pontes da Amizade e de Governador Nobre de Carvalho. 4. Objecto da empreitada: execução do aterro e construção do dique. 5. Prazo máximo de execução: 1450 (mil, quatrocentos e cinquenta) dias de trabalho (Indicado pelo concorrente; Deve consultar os pontos 7 e 8 do Preâmbulo do Programa de Concurso). 6. Prazo de validade das propostas: o prazo de validade das propostas é de noventa dias, a contar da data do encerramento do acto público do concurso, prorrogável, nos termos previstos no Programa de Concurso. 7. Tipo de empreitada: a empreitada é por preço global, com excepção dos trabalhos cujas quantidades estão indicadas no mapa de quantidades como sendo provisórias que são por série de preços. 8. Caução provisória: $29 000 000,00 (vinte e nove milhões de patacas), a prestar mediante depósito em dinheiro, garantia bancária ou seguro-caução aprovado nos termos legais. 9. Caução definitiva: 5% do preço total da adjudicação (das importâncias que o empreiteiro tiver a receber, em cada um dos pagamentos parciais são deduzidos 5% para garantia do contrato, para reforço da caução definitiva a prestar). 10. Preço base: não há. 11. Condições de admissão: Entidades estabelecidas no Território: são admitidas as entidades inscritas na DSSOPT para execução de obras, bem como as que à data da sessão pública de abertura das propostas tenham requerido a sua inscrição ou renovação; neste último caso a admissão é condicionada à aprovação da sua inscrição ou renovação. Entidades não estabelecidas no Território: são admitidas as entidades com equivalência à inscrição na DSSOPT para execução de obras, nos termos dos n.os 3 e 4 do artigo 63.º do Decreto-Lei n.º 74/99/M, de 8 de Novembro, bem como as que à data da sessão pública de abertura das propostas tenham requerido a equivalência à inscrição; neste último caso a admissão é condicionada à aprovação da equivalência à inscrição. As pessoas, singulares ou colectivas, com sede fora de Macau devem associar-se obrigatoriamente com pessoas, singulares ou colectivas, com sede em Macau. Os agrupamentos, de pessoas singulares ou colectivas, devem ter no máximo até três (3) entidades, sendo que a percentagem mínima de participação de cada uma das entidades não pode ser inferior a 15%, e o líder do agrupamento deve ter uma percentagem de participação superior a 50%. 12. Modalidade jurídica da associação que deve adoptar qualquer agrupamento de empresas a quem venha eventualmente a ser adjudicada a empreitada: consórcio externo nos termos previstos no Código Comercial, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 40/99/M, de 3 de Agosto. 13. Local, dia e hora limite para entrega das propostas: Local: sede do GDI, sita na Av. do Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10.º andar; Dia e hora limite: dia 15 de Maio de 2019 (quarta-feira), até às 17:00 horas. Em caso de encerramento do GDI por motivos de tufão ou de força maior, a data estabelecida para a entrega de propostas será adiada para o primeiro dia útil seguinte. 14. Local, dia e hora do acto público do concurso: Local: sede do GDI, sita na Av. do Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10.º andar, sala de reunião; Dia e hora: dia 16 de Maio de 2019 (quinta-feira), pelas 9:30 horas. Em caso de encerramento do GDI por motivos de tufão ou de força maior, a data estabelecida para o acto público do concurso será adiada para o primeiro dia útil seguinte. Os concorrentes ou seus representantes deverão estar presentes ao acto público do concurso para os efeitos previstos no artigo 80.º do Decreto-Lei n.º 74/99/M, e para esclarecer as eventuais dúvidas relativas aos documentos apresentados no concurso. 15. Línguas a utilizar na redacção da proposta: Os documentos que instruem a proposta, com excepção dos que o programa de concurso admite a redacção em língua inglesa, devem estar redigidos numa das línguas oficiais da RAEM; quando redigidos noutra língua, devem ser acompanhados de cópia da tradução legalizada, a qual prevalece para todos e quaisquer efeitos. 16. Local, hora e preço para obtenção da cópia digital (em formato PDF) e consulta do processo: Local: sede do GDI, sita na Av. do Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10.º andar; Hora: horário de expediente; Preço: $1 500,00 (mil e quinhentas patacas). 17. Critérios de avaliação das propostas e respectiva proporção: - Preço da obra - Prazo de execução - Plano de trabalhos - Plano de fornecimento de areia - Equipamentos - Experiência em obras - Valor das obras concluídas

Critérios de Avaliação

Proporção 40% 6% 20% 9% 4% 16% 5%

18. Junção de esclarecimentos: Os concorrentes poderão comparecer na sede do GDI, sita na Av. do Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10.º andar, a partir de 29 de Abril de 2019, inclusive, e até à data limite para a entrega das propostas, para tomar conhecimento de eventuais esclarecimentos adicionais. Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas, aos 15 de Março de 2019.

O Coordenador, Lam Wai Hou

Aviso Faz-se público que, por despacho do Ex.mo Senhor Secretário para os Transportes e Obras Públicas, de 12 de Março de 2019, se encontra aberto o concurso de avaliação de competências profissionais ou funcionais, externo, do regime de gestão uniformizada, para o preenchimento de três lugares vagos de técnico superior de 2.ª classe, 1.º escalão, da carreira de técnico superior, área de engenharia electrotécnica, em regime de contrato administrativo de provimento do Gabinete para o Desenvolvimento de Infraestruturas. Os detalhes e outras informações sobre o concurso podem ser consultados no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau, n.º 13, II Série, de 27 de Março de 2019, e na página electrónica da Direcção dos Serviços de Administração e Função Pública (https://www.safp.gov.mo) e deste Gabinete (http://www.gdi.gov.mo). Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas, aos 20 de Março de 2019. O Coordenador Lam Wai Hou

AVISO Faz-se saber que em relação ao concurso público para «Empreitada de construção do Centro de Gestão de Tráfego de Embarcações e Base de Operação Marítima na Zona E1», publicado no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau n.º 10, II Série, de 6 de Março de 2019, foram prestados esclarecimentos, nos termos do artigo 2.2 do programa do concurso, e foi feita aclaração complementar conforme necessidades, pela entidade que realiza o concurso e juntos ao processo do concurso. Os referidos esclarecimentos e aclaração complementar encontram-se disponíveis para consulta, durante o horário de expediente, no Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas, sito na Av. do Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10.º andar, Macau. Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas, aos 19 de Março de 2019. O Coordenador Lam Wai Hou

ANÚNCIO VENDA EM HASTA PÚBLICA Faz-se público que se vai realizar uma venda em hasta pública de sucata resultante de veículos, de bens (vinho) e de sucata de bens, que reverteram a favor da Região Administrativa Especial de Macau nos termos da lei ou que foram abatidos à carga pelos serviços públicos. Os locais, dias e horas marcadas para visualização dos bens agora colocados à venda, para efeitos de prestação da caução e da hasta pública propriamente dita, são os seguintes: Visualização dos bens 1. Sucata resultante de veículos e sucata de bens Na tabela abaixo indicada encontram-se discriminados os lotes de sucata resultante de veículos e de sucata de bens colocados à venda, bem como, a respectiva data, hora e local para visualização dos mesmos na presença de trabalhadores da Direcção dos Serviços de Finanças: No. de lote VS01 (parte), VS02, VS03, MS01(parte) MS02, MS03 L02 VS01 (parte) MS01 (parte)

Local de armazenamento

Data de identificação

Horário (1)

Taipa e Coloane

02/04/2019

10:00

Macau

02/04/2019

15:00

Macau

03/04/2019

10:00

L01

Local (2) Parque de estacionamento provisório para veículos abandonados (Estrada de Flor de Lotus, Coloane) Edifício Veng Fu San Chun (Rua da Penha, n.º 3 – 3C, Macau) Armazém de Ilha Verde da DSF (Estrada Marginal da Ilha Verde, Rua das Camélias, Macau)

Nota (1) A visualização de sucata resultante de veículos e de sucata de bens inicia-se, impreterivelmente, quinze minutos após a hora marcada, não sendo disponibilizada uma outra oportunidade para o efeito. Os interessados devem providenciar meio de transporte para se deslocarem ao local de armazenamento de cada lote. (2) Para se dirigirem aos locais de armazenamento de sucata resultante de veículos e de sucata de bens, devem os interessados concentrar-se nos locais acima indicados. Não há lugar à visualização de sucata resultante de veículos e de sucata de bens no dia da realização da hasta pública, mas são projectadas fotografias dos mesmos através de computador. 2. Bens (vinho) Há lugar à visualização dos bens no local da realização da hasta pública, e, simultaneamente, são projectadas fotografias dos mesmos através de computador. 3. As listas de bens podem ser consultadas na sobreloja do Edifício “Finanças”, ou na página electrónica desta Direcção dos Serviços (website:http:// www.dsf.gov.mo). As listas dos bens com descrição pormenorizada podem ser consultadas no 8.º andar do Edifício “Finanças”, sala 803. Prestação de caução Período: Montante: Modo de prestação da caução:

Desde a data do anúncio até ao dia 9 de Abril de 2019 $5,000.00 (cinco mil patacas) - Por depósito em numerário ou cheque, o qual será efectuado mediante a respectiva guia de depósito e paga em instituição bancária nela indicada. A referida guia de depósito será obtida na sala 803 do 8.º andar do Edifício “Finanças”, sito em Macau na Avenida da Praia Grande, n.ºs 575, 579 e 585; ou, - Por garantia bancária, de acordo com o modelo constante do anexo I das Condições de Venda.

Realização da Hasta Pública Data: Horário: Local:

10 de Abril de 2019 (quarta-feira) às 09:00 horas – registo de presenças às 10:00 horas – início da hasta pública Auditório, na Cave do Edifício “Finanças”, sito em Macau na Avenida da Praia Grande, n.ºs 575, 579 e 585.

Consulta das Condições de Venda As condições de Venda podem ser: - obtidas na sala 803 do 8.º andar do Edifício “Finanças”, sito em Macau na Avenida da Praia Grande, n.ºs 575, 579 e 585; - consultadas na sobreloja do Edifício “Finanças”, ou na página electrónica da Direcção dos Serviços de Finanças (website: http://www.dsf.gov.mo). O Director dos Serviços Iong Kong Leong


quarta-feira 27.3.2019

Se ao menos endoidecesse deveras!

h

15

A Poesia Completa de Li He

謝秀才有妾縞練,改從於人, 秀才引留之不得,後生感憶。 座人製詩嘲誚。賀複繼四首。  

A Concubina Gao-Lian Trocou Xie Por Outro Homem. Sem sucesso, Xie Procurou Que Ficasse. Mais Tarde, Ela Viria A Ter Ternura Por Ele. Os do Nosso Grupo Escreveram Poemas Vilificando-a. Eu Acrescentei Depois Quatro Poemas Meus.

誰 知 泥 憶 雲 , 望 斷 梨 花 春 。   荷 絲 製 機 練 , 竹 葉 剪 花 裙 。    月 明 啼 阿 姊 , 燈 暗 會 良 人 。    也 識 君 夫 婿 , 金 魚 掛 在 身 。              其 二  銅 鏡 立 青 鸞 , 燕 脂 拂 紫 綿 。    腮 花 弄 暗 粉 , 眼 尾 淚 侵 寒 。    碧 玉 破 不 複 , 瑤 琴 重 拔 弦 。    今 日 非 昔 日 , 何 人 敢 正 看 ?              其 三  洞 房 思 不 禁 , 蜂 子 作 花 心 。    灰 暖 殘 香 炷 , 發 冷 青 蟲 簪 。    夜 遙 燈 焰 短 , 睡 熟 小 屏 深 。    好 作 鴛 鴦 夢 , 南 城 罷 搗 砧 。            其 四  尋 常 輕 宋 玉 , 今 日 稼 文 鴦 。    戟 干 橫 龍 篪 , 刀 環 倚 桂 窗 。    邀 人 裁 半 袖 , 端 坐 據 胡 床 。    淚 濕 紅 輪 重 , 棲 烏 上 井 梁 。 

1 Quem adivinharia que a lama sonha com nuvens! De esperanças perdidas, a primavera das pereiras em flor passada, Tece luzidia seda de lótus no seu tear, Dela corta uma saia em padrão de folhas de lótus. Ao luar feérico chora minha irmã mais velha, Imaginando encontrar seu amante à luz de uma lamparina. E isto apesar do seu actual marido Ter um peixe dourado pendurado do cinto.1

2 Junto a um espelho de bronze, a um simurgh verde-azul, Põe rouge de Yan com brocado púrpura. De pinceladas de pó se cobrem suas faces em flor, De lágrimas amargas invadidos os cantos dos olhos. Quando Verde Esmeralda rachou o melão2 O seu alaúde de jade foi por outras mãos tocado. Já não são as coisas hoje como antigamente, Que homem se atreveria olhar-lhe o rosto.

3 Em aposento oculta, seus pensamentos por examinar São como abelhas no coração das flores.

Cinza morna junto a pau de incenso desfeito, O cabelo frio sob ganchos de insecto. A noite se gasta, a chama da lamparina agacha-se, Nas profundezas de um biombozinho dorme fundo. Que doce sonhar com patos-reais acasalados. A sul da muralha pararam de malhar os blocos.3

4 Por norma, desprezava Sung Yu, Mas hoje é esposa de um tal Wen-ying. Punhos de alabarda decoram-lhe as consolas de dragão, Junto à janela da cássia brinca com uma adaga de punho anelado. Recebe os convidados em túnica de mangas curtas,4 Sentado erecto numa cadeira de dobrar. Lenço encarnado ensopado em lágrimas, Ela olha um corvo empoleirado nas traves pintadas.5 1 2 3 4 5

Insígnia de alto oficial. Um eufemismo para “desfloramento”. Os blocos de pedra onde a roupa a lavar era malhada. Receber assim era um sinal de grande vulgaridade. Em vez de ver os motivos de dragão e fénixes que normalente adornavam as traves.

Tradução de Rui Cascais • Ilustração de Rui Rasquinho Li He (790 a 816) nasceu em Fu-chang durante a Dinastia Tang, pertencendo a um ramo menor da casa imperial. A sua morte prematura aos vinte e sete anos, a par da escassez de pormenores biográficos, deixam-nos apenas com uma espécie de fantasma literário. A Nova História dos Tang (Xin Tang shu) diz-nos que He “nunca escrevia poemas sobre um tópico específico, forçando os seus versos a conformarem-se ao tema, como era prática de outros poetas [...] Tudo quanto escrevia era inquietantemente extraordinário, quebrando com a tradição literária.” Segundo um crítico da Dinastia Song, o alucinátorio idioma poético de Li He é a “linguagem de um imortal demoníaco.” A versão inglesa de referência aqui usada é a tradução clássica da autoria de J.D. Frodsham, intitulada Goddesses, Ghosts, and Demons, publicada em São Francisco, em 1983, pela North Point Press.


16 publicidade

27.3.2019 quarta-feira

Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental Edital n.º 001/DSPA/2019

Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental Edital n.º 002/DSPA/2019

Visto ter sido impossível informar os infractores, pessoalmente ou por via postal, de acordo com o disposto nos n.ºs 2 e 4 do artigo 21.º da Lei n.º 8/2014 “Prevenção e controlo do ruído ambiental”, para efectuar o procedimento sancionatório por infracções administrativas, informa-se os seguintes infractores, por via edital, da decisão sancionatória, nos termos do n.º 7 do artigo 21.º da mesma lei. Para assegurar que os infractores em causa sejam ouvidos e exerçam o seu direito à defesa, estes serviços notificaram os seguintes infractores das respectivas acusações. Posteriormente, após analisadas as provas disponíveis (o auto de notícia e a declaração da Lei do Ruído, as testemunhas e a eventual defesa escrita apresentada pelo infractor), verificase que os seguintes infractores violaram as disposições da Lei n.º 8/2014 “Prevenção e controlo do ruído ambiental”. Usando da faculdade conferida pelo artigo 14.º da lei acima referida e de acordo com as respectivas disposições do artigo 12.º da mesma lei, aplico aos seguintes infractores a multa correspondente. Infractor

N.ºs de processo e de notificação de multa

Data da Data de decisão infracção sancionatória

Infracção

Multa

A prática de actividades da vida quotidiana geradoras de ruído perturbador em edifícios habitacionais. O respectivo 1.000 acto violou patacas n.º: 00010/PCRA/ o disposto 李集體, portador do Salvo- Processo 28 de DIA/DSPA/2018 7 de Dezembro no n.º 1 do Conduto de Dupla Viagem Dezembro Notificação de Multa n.º: de 2018 artigo 7.º da da RPC n.º C4857XXXX 6541/1438/DIA/DCPA/2018 de 2017 Lei n.º 8/2014 “Prevenção e controlo do ruído ambiental”. BARTOLOME BRYAN Processo n.º: 00090/PCRA/ JOSEPH, portador do 2 de DIA/DSPA/2017 Título de Identificação de Dezembro Notificação de Multa n.º: Trabalhador Não Residente 6539/1437/DIA/DCPA/2018 de 2017 n.º 2312XXXX

11 de Dezembro de 2018

Processo n.º: 00061/PCRA/ 23 de DIA/DSPA/2018 12 de Abril Novembro Notificação de Multa n.º: de 2018 DIMARANAN DENNIS de 2018 DE GUZMAN, portador do 6233/1422/DIA/DCPA/2018 Título de Identificação de Trabalhador Não Residente Processo n.º: 00077/PCRA/ n.º 2274XXXX DIA/DSPA/2018 8 de Junho 16 de Janeiro Notificação de Multa n.º: de 2018 de 2019 0352/0128/DIA/DCPA/2019

Visto ter sido impossível informar os interessados através de notificação pessoal ou por via postal, ao abrigo das disposições dos n.ºs 2 e 4 do artigo 21.º da Lei n.º 8/2014 “Prevenção e controlo do ruído ambiental”, para efectuar o procedimento sancionatório por infracções administrativas, são deduzidas acusações contra os seguintes interessados, por via edital, nos termos do n.º 7 do artigo 21.º da Lei acima mencionada: e da notificação Suspeita de Interessado N.º do auto de notícia N.º do processo Multa de acusação Infracções REYNON DESTER Processo n.º 00087/PCRA/DIA/ Auto de notícia n.º ARNEDO, portador do Título DSPA/2018 de 8 de de Identificação de Trabalhador R-0000675 Notificação de acusação n.º Julho de 2018 A produção de ruído Não Residente n.º 2070XXXX 5093/1310/DIA/DCPA/2018 perturbador em ALBAYDA VALERIE JANE Processo n.º 00073/PCRA/DIA/ espaços públicos. O VALENZUELA, portador Auto de notícia n.º DSPA/2018 respectivo acto violou do Título de Identificação de R-0000654 de 22 de Notificação de acusação n.º o disposto no artigo Trabalhador Não Residente n.º Maio de 2018 5035/1329/DIA/DCPA/2018 10.º da Lei n.º 8/2014 É punível 2001XXXX “Prevenção e controlo NOOR SOLIKHATUN Processo n.º 00073/PCRA/DIA/ do ruído ambiental”. com multa Auto de notícia n.º no valor AMINAH, portador do Título R-0000653 de 22 de DSPA/2018 de 1.000 de Identificação de Trabalhador Notificação de acusação n.º Maio de 2018 a 2.000 Não Residente n.º 2214XXXX 5034/1330/DIA/DCPA/2018 patacas, nos RONQUILLO ARCHIE termos da 00105/PCRA/DIA/ NAPARUTA, portador do Auto de notícia n.º Processo n.º A prática de alínea 1) DSPA/2018 Título de Identificação de R-0000560 de 24 de actividades da vida do n.º 1 do Notificação de acusação n.º Trabalhador Não Residente n.º Agosto de 2018 quotidiana geradoras artigo 12.º 6467/1492/DIA/DCPA/2018 2048XXXX de ruído perturbador da mesma GUEVARRA PADERES em edifícios Lei. 00107/PCRA/DIA/ LALAINE AYRAN, portador Auto de notícia n.º Processo n.º habitacionais. O DSPA/2018 do bilhete de identidade de R-0000676 de 8 de respectivo acto violou Notificação de acusação n.º residente não permanente de Setembro de 2018 disposto no n.º 1 do 6855/1563/DIA/DCPA/2018 oartigo Macau n.º 1564XXXX 7.º da Lei n.º NINKET SUBAN, portador Processo n.º 00092/PCRA/DIA/ 8/2014 “Prevenção Auto de notícia n.º e controlo do ruído do Título de Identificação de DSPA/2018 de 18 de ambiental”. Trabalhador Não Residente n.º R-0000308 Notificação de acusação n.º Julho de 2018 1273XXXX 5611/1347/DIA/DCPA/2018 Nos termos do n.º 2 do artigo 11.º do Decreto-Lei n.º 52/99/M, do n.º 1 do artigo 93.º e do artigo 94.º do Código do Procedimento Administrativo, e do n.º 2 do artigo 19.º da Lei n.º 8/2014 “Prevenção e controlo do ruído ambiental”, os interessados acima referidos podem, no prazo de 15 dias a contar da data da publicação do presente edital, apresentar as alegações e defesa escritas em chinês ou em português, juntamente com os eventuais documentos comprovativos, por via postal ou pessoalmente, à Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental, sita na Estrada de D. Maria II, n.os 32 a 36, Edifício CEM, 1.º andar, Macau. Considera-se renúncia ao supracitado direito quando apresentadas fora do prazo fixado. Caso os interessados não apresentem as alegações e defesa escritas no prazo fixado, não é afectada a execução da sanção decidida por estes serviços nos termos legais. Além disso, nas alegações e defesas escritas deve ser citado o número do processo. Os interessados acima indicados podem fazer uma marcação antes de se dirigir à DSPA para consultar o dossier do respectivo processo no horário de expediente, podendo também ligar para o número de telefone da DSPA, 2876 2626, no mesmo horário, em caso de dúvidas. O Director da DSPA, Tam Vai Man 27 de Março de 2019

A produção de ruído perturbador em espaços públicos. O GAPASIN FE respectivo Processo n.º: 00001/PCRA/ DUMAQUITA, portador do 10 de 24 de Setembro acto violou o 1.000 DIA/DSPA/2018 Título de Identificação de disposto no patacas Notificação de Multa n.º: Dezembro de 2018 Trabalhador Não Residente 5233/1320/DIA/DCPA/2018 de 2017 artigo 10.º da n.º 2343XXXX Lei n.º 8/2014 “Prevenção e controlo n.º: 00009/PCRA/ MACARUBBO MARVIC, Processo 2 de do ruído DIA/DSPA/2018 24 de Outubro titular do Passaporte de Janeiro de ambiental”. Notificação de Multa n.º: de 2018 Filipinas n.º P2216XXXX 5630/1373/DIA/DCPA/2018 2018 PANTONI RODITH ANN Processo n.º: 00053/PCRA/ ALIGWAY, portador do 4 de DIA/DSPA/2018 Título de Identificação de Março de 8 dedeNovembro Notificação de Multa n.º: 2018 Trabalhador Não Residente 5851/1399/DIA/DCPA/2018 2018 n.º 2174XXXX Os infractores em causa podem fazer uma marcação, no horário de expediente, antes de se dirigirem ao 1.º andar do Edifício CEM, sito na Estrada de D. Maria II, n.os 32 a 36, Macau, para obter a cópia do despacho da decisão sancionatória e a guia de receita eventual da Direcção dos Serviços de Finanças (DSF), no sentido de efectuar o pagamento da multa na Recebedoria da Repartição de Finanças da DSF (Avenida da Praia Grande, n.os 575, 579 e 585, Edifício “Finanças”, r/c, Macau), mediante a apresentação dessa guia, no prazo de 15 dias a contar da data da publicação deste edital, ao abrigo do n.º 3 do artigo 19.º da Lei n.º 8/2014 “Prevenção e controlo do ruído ambiental” e nos termos do artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 52/99/M. Na falta do pagamento voluntário da multa no prazo fixado, a DSPA enviará cópias de toda a documentação, acompanhadas do comprovativo da cobrança coerciva, à Repartição das Execuções Fiscais da DSF, para se proceder à cobrança coerciva. Para além disso, os infractores podem, nos termos dos artigos 145.º, 148.º e 149.º do Código do Procedimento Administrativo, apresentar reclamação contra a decisão sancionatória ao Director da DSPA, no prazo de 15 dias a contar da data da publicação deste edital (a reclamação deve ser redigida em chinês ou em português e apresentada por via postal ou pessoalmente à DSPA, sita na Estrada de D. Maria II, n.os 32 a 36, Edifício CEM, 1.º andar, Macau, na qual deve ser indicado o número do processo), e/ou, nos termos do artigo 25.º do Código do Processo Administrativo Contencioso, interpor recurso contencioso para o Tribunal Administrativo da Região Administrativa Especial de Macau, no prazo de 30 dias a contar da data da publicação deste edital. Caso não seja impugnada a decisão, a DSPA procederá à execução da respectiva decisão sancionatória. O Director da DSPA, Tam Vai Man 27 de Março de 2019

Assine-o TELEFONE 28752401 | FAX 28752405 E-MAIL info@hojemacau.com.mo

www.hojemacau.com.mo


desporto 17

quarta-feira 27.3.2019

A equipa de Iong Cho Ieng deu uma parte de avanço e apesar de ter empatado, já no segundo tempo, deixou a vitória fugir. Com este resultado, terminou no grupo de apuramento para o Asiático com 0 pontos, 17 golos sofridos e 3 marcados

A

selecção de Macau sub23 disse adeus à fase de apuramento para o Campeonato Asiático do escalão com uma derrota por 5-3 com Timor-Leste. Num encontro com muitos golos, a selecção da Flor do Lótus deu uma parte de avanço, mas no segundo tempo, com uma atitude que nunca tinha mostrado na competição, conseguiu reentrar na partida. Porém, depois de três jogos em cinco dias faltaram pernas para mais... No jogo de despedida, Macau e Timor-Leste disputavam o terceiro lugar do grupo de apuramento, depois das duas selecções terem sofrido derrotas pesadas diante o Japão e Myanmar. A pensar na vitória, o seleccionador Iong Cho Ieng alinhou em 3-4-3. Vaselie foi o escolhido para a baliza, Cheng Ka Chon, Un Kuong Fu e Ng Wa Seng formaram o trio defensivo e Wan Tin Iao, Nuno Pereira, Wong Hei long e Ng Wa Keng foram as escolhas para o meio campo. O ataque ficou entregue a Leung Chi Seng, Marcelo Jorge e Leong Hou In. Se, por um lado, a aposta a nível táctico era claramente a mais ofensiva dos três jogos, por outro, no primeiro tempo a atitude não mudou muito, com os atletas muito focados a defender. Para

SUB-23 DESPEDIDA COM DERROTA POR 5-3 DIANTE DE TIMOR-LESTE

Um adeus amargo piorar a situação, Macau entrou praticamente a perder. Após um lance de canto a pingar para a área, Wan Tin Iao tenta evitar a bola com o corpo, mas acabou por cometer o auto-golo e fazer o 1-0. O cronómetro indicava 2 minutos. Sem grande capacidade de sair para o ataque, os jogadores focaram-se principalmente em defender no que restou da primeira parte até que aos 42 minutos, o timorense Rufino Gama, após uma excelente iniciativa na área de Macau rematou rasteiro para o 2-0.

ATITUDE RENOVA

No intervalo, o discurso de Iong Cho Ieng terá tido efeito e no regresso ao relvado os jogadores

Cristiano Ronaldo Lesão sem gravidade na coxa direita O avançado português Cristiano Ronaldo sofreu uma lesão sem gravidade nos músculos da coxa direita, no jogo da selecção portuguesa frente à Sérvia, informou ontem a Juventus, campeã italiana de futebol. De acordo com o clube transalpino, Cristiano Ronaldo fez exames ainda em Portugal, que detectaram uma lesão muscular sem gravidade na coxa direita. A Juventus diz

que a evolução de Cristiano Ronaldo vai continuar a ser acompanhada e que vai ser feita nova avaliação para definir o regresso à competição. O capitão da selecção portuguesa foi substituído aos 30 minutos da partida com a Sérvia (1-1), de qualificação para o Euro2020, depois de se queixar da coxa quando tentava alcançar um passe de um companheiro de equipa.

mostraram uma atitude muito diferente. A selecção que no primeiro tempo se limitava a atacar, começou a controlar os acontecimentos. Foi por isso sem surpresa, que aos 62 minutos Marcelo Jorge sofre falta na área e Macau tem ao seu dispor uma grande penalidade. Na marcação, Nuno Pereira não facilitou e fez o 2-1. Três minutos depois, foi a vez de Leung Chi Seng igualar a partida. O avançado de Macau recebeu a bola dentro da área, rodou enquadrou-se com a baliza e rematou para o 2-2. Após alguns minutos de descontrolo, a selecção orientada por Eduardo Pereira acalmou os ânimos da turma de Macau. Danilson

teve uma oportunidade clara e não desperdiçou, com 3-2. Em desvantagem, a selecção da Flor do Lótus não abdicou do encontro, mas o penálti cometido Wong Hei Long acabou com qualquer esperança de uma vitória. O jogador de Macau agarrou o atacante timorense e Henrique Cruz não teve problemas em fazer o 4-2. Restavam pouco mais de 12 minutos para o fim da partida. A cinco minutos dos 90, Leong Hou In ainda fez o 4-3, mas apesar da vontade faltaram pernas para mais. Assim, já nos descontos, o tento de Danilson, que fez o 5-3, apenas confirmou a terceira derrota da equipa da RAEM.

A cinco minutos dos 90, Leong Hou In ainda fez o 4-3, mas apesar da vontade faltaram pernas para mais [...] o tento de Danilson, que fez o 5-3, apenas confirmou a terceira derrota da equipa da RAEM No outro encontro, o Japão venceu o Myamar por 7-0 . Com este resultado, o Japão garantiu o apuramento para o Asiático, com 9 pontos, o Myanmar somou seis pontos e vai aos play-offs. Timor-Leste, com 3 pontos, ficou em 3.º deste grupo, que teve Macau como último classificado, com 0 pontos. João Santos Filipe

joaof@hojemacau.com.mo

Europeu sub-17 Portugal com presença garantida A selecção portuguesa de futebol de sub-17 garantiu um lugar no Europeu da categoria, mesmo antes de disputar a última jornada, num cenário em que é, no mínimo, uma das segundas melhores classificadas. O apuramento para o Europeu na República da Irlanda está

garantido, depois de ontem terem terminado os grupos 1 e 4, com Áustria e Alemanha, segundas colocadas, a não terem mais do que quatro e cinco pontos, respectivamente. No grupo 1, a Áustria foi goleada pela Itália, vencedora da ‘poule’, por 4-1, enquanto a Alemanha venceu,

mas concluiu a ronda de elite atrás da Islândia. Apuram-se para o Europeu os vencedores dos oito grupos e os sete melhores segundos classificados (contabilizando resultados com o primeiro e o terceiro). A fase final do Europeu decorrerá de 3 a 19 de Maio na República da Irlanda.


25

18 (f)utilidades

O QUE FAZER ESTA SEMANA Diariamente 25

EXPOSIÇÃO | OBRAS-PRIMAS DE ARTE RUSSA 0 5 1 7 2 6 MAM8| Até322/04

MIN

9 7 4 2 9 6 8 3 1 0 EXPOSIÇÃO | JU MING 5Cotai9| Até607/04 7 4 0 1 8 2 MGM 1 2 9 0 5 4 6 3 8 CONCERTO | GALA DE CÂMARA Teatro 0 Dom 1 Pedro 4 V8| 30/03 2 3 9 5 7 6 7| “CONCERTO 3 1 DE 8 PÁSCOA 9 5- ORATÓRIO 0 4 CONCERTO DE HANDEL: 4 5 MESSIAS” 8 6 3 2 7 9 1 Igreja de S. Domingos | 20/04 3 8 5 4 7 1 0 2 6 CONCERTO 2 0 | HANGAR 1 318 +9EMILY6BURNS 4 7 5 LMA | 10/04 9 6 7 2 0 5 8 4 3

4 5 3 7 6 2 0 9 8 1

27

8 2 0 1 5 9 2 6 7 8 2 4 3 3 4 2 8 7 0 1 6 9 5 3 8 Cineteatro 2 0 5 4 6 1 5 3 6 9 1 4 9 1 7 0 2 5 0 8 4 7 9 6

CONCERTO | FAUX FIGHTERS 9 3 6 8 LMA7| 30/04

4 5 1 9 0 7 2 8 3

3 4 9 5 7 8 0 6 1

9 7 1 0 6 2 3 8 4 5

8 9 1 5 0 6 2 4 3 7

2 0 7 8 3 9 4 1 5 6

4 6 3 2 5 7 1 0 9 8

3 7 5 0 2 1 9 6 8 4

9 2 8 1 6 4 3 5 7 0

0 4 6 3 8 5 7 9 2 1

5 1 4 9 7 8 0 2 6 3

7 5 9 6 1 0 8 3 4 2

6 3 0 7 4 2 5 8 1 9

25

HUM

8 6 0 5 1 4 9 7 3 2

7

6

0

7 0 4

•4 E 8URO

6 3 5 7 2 1 6 6 7 0

26 7 8 4 2 1 6 9 5 0 3

3 0 6 4 9 2 5 7 8 1

9 5 1 3 0 8 7 2 6 4

1 2 7 0 3 5 6 9 4 8

5 7 3 1 8 4 0 6 2 9

1 5 8 7 0 2 4 3 9 6

2 6 4 9 3 7 8 5 0 1

0 9 3 1 4 6 5 2 8 7

4 1 0 6 9 5 2 7 3 8

5 0 9 4 1 8 3 6 7 2

SOLUÇÃO DO PROBLEMA 28

0 9 8 6 4 3 2 1 5 7

6 4 2 9 5 7 1 8 3 0

7 2 6 3 8 1 9 0 5 4

8 3 7 5 2 0 6 4 1 9

27

6 8 5 2 7 3 1 9 4 0

8 3FILME 1 2 6 HOJE 0 9 5 UM 6 0 9 4 3 5 7 2 4 2 5 3 1 7 9 0

7 4 2 1 9 8 5 6

5 8 6 7 0 4 3 2

0 9 1 5 8 3 6 7

1 5 8 9 7 2 0 4

8 7 4 6 2 9 1 3

2 6 3 0 4 1 8 5

CHIN ION

31

ciações de paz entre os talibãs e os Estados Unidos devem incluir os direitos das mulheres, que não devem ser restringidos. “Não haverá restrições à escolarização das meninas. Não vamos sacrificar o que construímos durante 18 anos”, disse entrevista ao jornal alemão Bild.

3 1 9 4 6 0 7 8

9 7 2 8 5 4 0 1 6 3 7 8 9 3 0 2 5 6 4 1

3 4 1 0 6 9 7 8 2 5 4 1 6 0 7 8 3 5 2 9

29

8

0 6

7

33

3 47 6 9 4 8 70 2 65 9 27 41 6 53 4 31 58 80 65 42 97 0 8 03 5 9 94 6 6 59 5 62 88 3 11 1 70 2 43 56 7 04 5 4 97 8 0 09 2 7 06 64 51 92 20 35 9 92 0 76 23 1 48 8 83 1 4 7 5 29

PROBLEMA 29

35 5 0 4 6 3 1 7 9 2 8

7 8 1 2 9 6 5 3 4 0

9 3 2 4 0 7 8 1 6 5

4 9 6 0 2 5 1 7 8 3

1 5 3 9 4 8 6 2 0 7

27.3.2019 quarta-feira

6 9 7 3 1 1 5 8 0 2 7 8 4 7 8 6 7 0 9 . 1 27 B A H T 0 . 2 5 0 Y U A N 5 0 2 2 7 9 5 7 6 VIDA DE CÃO 2 6 9 6 8 0 8 5 CARTA A LEI 8 3 3 1 4

51 10 4 8 75 66 22 93 7 9 8 2 4 8 25 7 2 1 99 44 33 76 60 8 1 3 6 7 98 3 9 2 7 0 6 1 05 4 9 5 0 6 76 4 25 7 3 11 0 9 8 2 5 8 7 6 7 2 3 40 2 6 5 8 9 4 7 3 1 0 1 9 7 9 8 6 0 3 1 24 42 5 3 4 8 4 1 43 9 2 75 8 30 96 7 4 0 3 5 9 8 0 4 6 2 7 85 71 3 7 9 1 9 13 75 07 20 1 8 9 42 34 6 O ministro 2 6 dos5Negócios Estrangeiros 6 71 93Salahuddin 4 Rabbani, 7 15afirmou 9 as nego0 82do4Afeganistão, 58 que

30

1 8 2 4 9 3 6 7 0 5

75-98% 0

4

28

C I N E M A

29

MAX

PAZ COM ELAS

CONCERTO | NEUROOTS + SIDE BURNS + SINO HEARTS LMA | 11/04 CONCERTO | MOCKING BULLET + ELI + LAVY 5 1 3 0 7 6 2 LMA4| 13/04

19

5

8 7 0 3 5 9 2 6 1 4

2 6 8 7 1 3 0 4 5 9

1 15 8 4 9 6 2 1 7 90 5 38 6 3 3 9 4 7 0 52 0 2 5 1 7 4 9 8 3 6

6 4 7 5 8 2 3 0 9 1

S U D O K U

?

NEBELINA

7 5 9 6

RICHARD WAINWRIGHT

TEMPO

3

26

2 0 3 7 4 9 1 8 5 6 3 1 9 8 6 0 4 5 7 2

32

8 2 4 3 6

9 5 8 7

1.207

1 8 3 0

0

3 9 1 6 5

28 Director, escrevo-lhe em modo de deCaro sabafo. Sei que de momento tem outras preocupações mais importantes. Porém, a relação entre os jornalistas de língua portuguesa com os Serviços de Saúde não funciona. Não é possível a um jornalista fazer o seu trabalho sem evitar confusões, clima de hostilidade e discussões com os assessores dos SSM. A situação repete-se frequentemente até em assuntos banais. Atente neste exemplo: no dia 8 de Janeiro, em pleno pico da gripe, enviei um email aos SSM a perguntar se ia ser estudada a obrigatoriedade de dar às crianças a vacina da gripe. Para evitar os problemas do costume, enviei o email para os dois assessores responsáveis pela comunicação em chinês. No mesmo dia recebi um telefonema de um assessor responsável pela comunicação em português a dizer que a pergunta não fazia sentido, com uma justificação técnica. Foi-me dito que a resposta não era oficial. Por isso, pedi para que me fosse enviada uma resposta oficial. Como deve compreender estou a trabalhar e o30 meu objectivo é ter respostas que possam esclarecer os leitores sobre as posições dos SSM. Passaram-se mais de dois meses e ainda não tenho resposta. Na segunda-feira, mais hostilidade com o mesmo assessor a dizer que Governo não ia responder e que eu tinha de saber interpretar o silêncio. Pedi, novamente, que tal me fosse dito por escrito e a resposta que obtive foi um: “Isso era o que você queria…” Caro Dr. Lei Chin Ion eu estou a trabalhar e o meu tempo é precioso. Se os SSM não querem responder nem com um simples “não temos comentários” que o admitam. O que não se compreende é que os jornalistas sejam tratados com tanta animosidade. Sei que não é a sua intenção e que nem deve estar a par da situação, mas a forma como os canais dos SSM comunicam em português faz com que seja quase impossível que um jornalista não se sinta um inimigo ou um alvo a abater. É esta a comunicação que quer? João Santos Filipe

5 8 47 94 2 1 86 53 9 0

34

7 08 4 0 4 3 3 5 91 82 9 0 6

36 6 5 9 7 1 3 0 4 8 2

06 92 30 7 49 68 3 24 85 71

41 19 3 6 5 4 0 2 37 88

52 1 99 8 10 83 7 66 4 25

78 4 65 3 81 19 2 07 0 46

89 33 6 5 7 0 4 8 11 92

60 87 54 2 76 35 8 91 43 09

7 0 28 81 3 6 05 19 2 4

3 6 1 0 4 2 9 5 8 7

4 5 2 9 8 7 1 0 6 3

13 92 9 6 67 71 8 45 30 4

25 1 06 0 14 52 9 3 67 8

0 5 4 51 89 8 6 7 02 43

1 3 2 77 46 9 5 4 18 30

98 6 27 3 30 04 2 9 85 1

54 29 5 8 92 40 3 01 76 7

9 87 8 2 1 6 54 60 3 5

6 4 63 9 5 87 0 8 1 92

2 0 1 5 8 3 7 6 4 9

1 4 0 9 7 8 2 3 5 6

8 2 3 5 6 0 4 1 9 7

9 6 4 1 2 7 5 0 3 8

3 7 2 8 9 1 6 5 0 4

4 1 5 3 0 2 8 6 7 9

0 8 7 6 5 4 3 9 2 1

2 9 6 0 8 5 1 7 4 3

5 3 1 2 4 9 7 8 6 0

7 0 8 4 3 6 9 2 1 5

A PIANISTA | MICHAEL HANEKE (2001)

US SALA 1

US [C] Um filme de: Jordan Peele Com: Lupita Nyong’o, Winston Duke, Elisabeth Moss 14.30, 16.45, 21.30

CAPTAIN MARVEL [B] Um filme de: Anna Boden, Ryan Fleck Com: Brie Larson, Samuel L. Jackson 14.30, 16.45,19.15, 21.30 SALA 2

MASQUERADE HOTEL [B] FALADO EM JAPONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Masayuki Suzuki Com: Takuya Kimura, Masami Nagasawa 14.15, 16.45, 19.15

ESCAPE ROOM [C] Um filme de: Adam Robitel Com: Taylor Russel, Logan Miller, Deborah Ann Woll, Jay Ellis 21.45

Um filme perturbador que tem Isabelle Huppert como personagem central e absolutamente arrebatadora. Erika, uma professora de piano que vive com a mãe, visita sex-shops nas horas vagas, é adepta de sadomasoquismo e vê filmes pornográficos. A rotina quebra-se quando se envolve com um aluno que se apaixona por ela, mas o que parecia um romance complicado à partida revela-se numa experiência que mudará a vida de Erika para sempre. Andreia Sofia Silva

SALA 3

KAMENN RIDER HEISEI GENERATIONS FOREVER [B] FALADO EM JAPONÊS LEGENDADO EM CHINÊS Um filme de: Kyohei Yamaguchi Com: Sou Okuno, Atsuhiro Inukai, Gaku Oshida, Shieri Ohata 14.30, 16.30, 21.30

I WANT TO EAT YOUR PANCREAS [B] FALADO EM JAPONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Ushishima Shinichiro 19.30

www. hojemacau. com.mo

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor João Luz; José C. Mendes Redacção Andreia Sofia Silva; Diana do Mar, João Santos Filipe; Sofia Margarida Mota Colaboradores Amélia Vieira; António Cabrita; António Castro Caeiro; António Falcão; Gonçalo Lobo Pinheiro; João Paulo Cotrim; José Drummond; José Navarro de Andrade; José Simões Morais; Luis Carmelo; Michel Reis; Nuno Miguel Guedes; Paulo José Miranda; Paulo Maia e Carmo; Rita Taborda Duarte; Rui Cascais; Rui Filipe Torres; Sérgio Fonseca; Valério Romão Colunistas António Conceição Júnior; David Chan; João Romão; Jorge Morbey; Jorge Rodrigues Simão; Leocardo; Olavo Rasquinho; Paul Chan Wai Chi; Paula Bicho; Tânia dos Santos Cartoonista Steph Grafismo Paulo Borges, Rómulo Santos Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia Hoje Macau; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


opinião 19

quarta-feira 27.3.2019

sexanálise

TÂNIA DOS SANTOS

Tu não és frígida THE LADY OF SHALOTT, JOHN WILLIAM WATERHOUSE

F

RÍGIDA é a mulher que não assume a naturalidade do sexo. Se uma mulher não tem vontade de tocar o outro é porque é uma pedra de gelo. A possibilidade de ser frígida suscita-me qualquer coisa. Irritação, talvez. Um conceito datado tal qual a histeria, que se aguentou até aos dias de hoje. Mas a frigidez nunca fez sentido - quando a dificuldade sexual não está condicionada a uma condição fisiológica bem identificada, muito menos. A frigidez também não é nada sem contexto ou relação. Um homem bêbado num bar chama de frígida a quem não reage aos seus avanços sexuais ou um recém-casado queixa-se da frigidez da sua esposa. Parece que é uma forma cruel de explicar aquilo que é complexo. Simone de Beauvoir bem dizia que a frigidez era uma forma de resistência também - a mu-

lher não precisa de responder sempre que é sexualmente estimulada. As frígidas têm livre arbítrio e não são as pessoas doentes que se julgavam na época vitoriana. O primeiro passo foi perceber que as mulheres nem sempre querem sexo. Só que há imagens que persistem. Restos que se entranham naquilo que dizemos e fazemos. Perceber que as mulheres podem não estar interessadas não é suficiente. Manteve-se a linguagem para perpetuar a responsabilidade individual de uma actividade que acontece entre duas pessoas – se não mais. O sexo faz-se de linguagens e comunicação e depois faz-se na cama com o outro. Esta combinação gera um mundo de significados que só responsabilizar uma das partes pelo problema seria imoral. A frigidez

é relacional como a ejaculação precoce ou a impotência o são. Relacional porque há um contexto social em que frigidez existe. Mas por alguma razão ainda ficamos presos na fantasia de que o problema está em mim, em ti e no outro. Uma rápida pesquisa nas bases de dados científicas leva-me a crer que as frígidas ainda são chamadas como tal. Nos motores de pesquisa populares ainda mais. As causas que aparecem são várias. Há frígidas que nunca tiveram tempo e disponibilidade de explorar a sua sexualidade. Há frígidas que vivem no terror do pecado do sexo. Há frígidas que têm problemas fisiológicos. Há frígidas que não conseguem manter uma relação de comunicação e partilha emocional com o/a parceiro/a. Nenhuma

A frigidez é relacional como a ejaculação precoce ou a impotência o são. Relacional porque há um contexto social em que frigidez existe. Mas por alguma razão ainda ficamos presos na fantasia de que o problema está em mim, em ti e no outro

das sugestões me parece descabida. Só que é a palavra, com uma história tão pesada que me chateia. Irrita-me. Mesmo que não sintas tesão, tu não és frígida. Talvez o tesão precise de ser melhor entendido, melhor escutado. A solução pode ser uma sessão de masturbação para melhor entender de onde vem o prazer. Mas as dinâmicas de poder continuam lá e para isso serão necessários mais do que um orgasmo para as desconstruir. O problema da responsabilidade individual é que desresponsabiliza o trabalho colectivo que ainda tem de ser feito. Já para não falar da relação de casal que poderá precisar de uns ajustes. A frígida existe porque há expectativas unidirecionais do sexo e não há nada mais datado do que isso. Este texto vai para aqueles que ainda recorrem à frigidez para descrever um estado de desinteresse sexual por parte das mulheres. Se é uma tentativa de se aproximarem do vernáculo português, esqueçam. Certamente encontrarão outras formas mais adequadas de nomeação. Já sabemos o suficiente para não cair neste erro – ou nesta forma de preconceito.


E amanhã não seremos o que fomos nem o que somos. Ovídio

quarta-feira 27.3.2019

PALAVRA DO DIA

Os presentes da junta Organização internacional detecta irregularidades nas eleições na Tailândia

2018 FOSUN COM MAIORES LUCROS DE SEMPRE

O

PUB

Grupo Fosun obteve os maiores lucros de sempre em 2018, de 13,4 mil milhões de renminbis, mais 1,9 por cento que em 2017, foi ontem anunciado. Em 2018, a Fosun International também obteve as maiores receitas de sempre, de 109,4 mil milhões de renminbis, que traduzem um acréscimo 24 por cento em relação a 2017. Na apresentação dos resultados da Fosun - que em Portugal tem participações na Fidelidade, BCP e Luz Saúde - o Chief Executive Officer (CEO) da empresa, Guo Guangchang, afirmou que 2018 foi o melhor ano de sempre graças à estratégia diversificada e resiliente, apesar da volatilidade dos mercados de capitais a nível global. “Desde que foi fundada há 27 anos a Fosun desenvolveu uma estratégia a dois motores de operações industriais e investimento industrial”, precisou Guo Guangchang, indicando que em 2018 o grupo investiu 28,5 mil milhões de renminbis em 70 novos projectos, dos quais cerca de metade no exterior. O grupo chinês Fosun tem sede em Xangai e investimentos em múltiplos sectores, como saúde, turismo, moda, imobiliário e banca, destacando-se a propriedade de empresas como Club Med, Thomas Cook e Cirque du Soleil. Em Portugal detém o grupo segurador Fidelidade (que comprou em 2014 ao grupo Caixa Geral de Depósitos), a Luz Saúde e é o maior accionista do banco Millennium BCP.

A

única organização internacional credenciada como observadora nas eleições de domingo na Tailândia anunciou ontem que detectou algumas irregularidades no processo eleitoral, mas que o dia do sufrágio foi “bastante transparente e confiável”. A Rede Asiática para Eleições Livres (ANFREL, na sigla em inglês) referiu num relatório preliminar que “o processo de votação transcorreu sem problemas, embora tenha sido detectada alguma variação na aplicação dos procedimentos, mas que não teve efeito significativo sobre a experiência dos eleitores”. No entanto, a ANFREL observou irregularidades no período pré-eleitoral, como a compra de votos ou o uso de recursos do Governo para o benefício do partido Palang Pracharat, ligado à junta militar que governa o país desde o golpe de Estado de 2014.

A organização também apontou que o quadro jurídico em que se realizaram as eleições contém várias disposições antidemocráticas, já que concede ao Conselho Nacional para a Paz e Ordem (CNPO, nome oficial da junta) “poderes extraordinários” para a formação do novo Governo. A CNPO tem o poder de nomear os 250 membros do Senado, que participam na votação do novo Governo juntamente com os 500 deputados que foram eleitos no último domingo.

À ESPERA QUE SAIA

A Comissão Eleitoral (CE) ainda não divulgou os resultados das eleições e, embora pretenda anunciar os dados provisórios na próxima sexta-feira, tem até 9 de Maio para publicar o resultado final do sufrágio. “O atraso de 45 dias (em publicar os resultados finais) está dentro da lei, mas a CE deveria fomentar a confiança da população revelando-os

o mais rápido possível”, declarou Rohana Nishanta Hettiarachchie, líder da missão de observação eleitoral da ANFREL, numa conferência de imprensa. Hettiarachchie reconheceu que muitos tailandeses “não confiam plenamente no sistema eleitoral” projectado pelos militares, mas recusou-se a responder a vários jornalistas se as eleições foram justas ou não. “Houve elementos positivos e outros que não atendem a determinados critérios democráticos (…). A democracia é um processo e este foi o primeiro passo no processo, a partir de um não-democrático”, disse Hettiarachchie. Poe seu lado, o Serviço Europeu para a Ação Externa da União Europeia (SEAE), na noite de segunda-feira emitiu uma declaração exortando o Governo tailandês a resolver as “alegadas irregularidades” de forma “rápida e transparente”.

ÁSIA DOIS RESTAURANTES DE MACAU ENTRE OS 50 MELHORES

A

lista dos 50 melhores restaurantes da Ásia de 2019 inclui dois de Macau (Jade Dragon e Wing Lei Palace), ambos localizados em unidades hoteleiras, mais um do que na edição anterior. O ‘ranking’ foi desvendado ontem à noite em Macau que acolheu o evento do famoso galardão de restauração pelo segundo ano consecutivo. O secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, foi um

dos convidados de honra do evento que coroou Odette, em Singapura, a cargo do chefe Julien Royer, como o Melhor Restaurante da Ásia em 2019. A lista dos 50 Melhores Restaurantes da Ásia é a versão regional da famosa lista dos 50 Melhores Restaurantes do Mundo, publicada pela William Reed Business Media desde 2002. A lista dos 50 Melhores Restaurantes de Ásia é votada por um

comité de mais de 300 membros, que inclui especialistas de restauração, como escritores de comida, chefes, donos de restaurantes e gastrónomos de toda a região asiática. Os membros decidem a lista dos seus restaurantes favoritos em função das suas experiências gastronómicas nos últimos 18 meses. Desde o lançamento da versão regional asiática dos 50 Melhores Restau-

rantes em 2013, Macau teve um restaurante na lista nos primeiros quatro anos (Robuchon au Dôme), ao qual se juntaram mais dois na lista de 2017 (Robuchon au Dôme, Jade Dragon e The Tasting Room), com um restaurante (Jade Dragon) a figurar na lista de 2018. Na edição 2019, o Jade Dragon, situado no City of Dreams, ficou na 27.ª posição, enquanto o Wing Lei Palace, no Wynn, se quedou pelo 36.º posto.

SEUL 5G ARRANCA EM GRANDE ESCALA PARA A SEMANA

D

UAS empresas sul-coreanas de alta tecnologia anunciaram ontem que alcançaram óptimos resultados em termos de transmissão de dados através da rede 5G, começando a operar em grande escala na próxima semana. A principal empresa nacional de telecomunicações, a KT, e a gigante tecnológica Samsung Electronics explicaram que alcançaram uma velocidade de transmissão de dados de 1 gigabit por segundo através da rede comercial de 5G instalada em Seul pela KT. A rede, tecnicamente operacional desde Dezembro passado, começará a ser usada pelos utilizadores a partir de 5 de Abril, data em que a Samsung lança na Coreia do Sul a versão do seu Galaxy S10 compatível com 5G. Este smartphone é o primeiro dispositivo capaz de operar com a nova tecnologia que estará disponível no mercado global noutras concorrentes também nas próximas semanas. “Foi uma conquista fundamental para ambas as empresas - demonstrando que a rede comercial 5G está pronta desde Dezembro para fornecer uma velocidade de gigabit estável para os utilizadores finais”, aponta o comunicado conjunto publicado ontem. A KT também explicou que a rede móvel 5G está pronta para operar desde o final de Março em 85 cidades do país, incluindo a região da capital Seul (onde quase metade dos 50 milhões de sul-coreanos vivem).

Profile for Jornal Hoje Macau

Hoje Macau 27 MAR 2019 #4256  

N.º 4256 de 27 de MAR de 2019

Hoje Macau 27 MAR 2019 #4256  

N.º 4256 de 27 de MAR de 2019

Profile for hojemacau
Advertisement