Page 1

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • SEGUNDA-FEIRA 27 DE FEVEREIRO DE 2012 • ANO XI • Nº 2558

Ter para ler

TEMPO PERÍODOS DE CHUVA MIN 10 MAX 13 HUMIDADE 80-95% • CÂMBIOS EURO 10.7 BAHT 0.2 YUAN 1.2

REGRESSO DO CASO DAS SEPULTURAS IRRITA SALES MARQUES

Apoios chorudos para escolas e pais

“Estou-me nas tintas!” PÁGINA 4

FINANCIARAM TODAS AS DESPESAS PARA PROMOVER RAEM EM PORTUGAL

Turismo de Macau paga reportagem da SIC CENTRAIS

MAIS DE 200 PESSOAS ACORRERAM À CASA GARDEN PARA OUVIR CONCERTO

Clube de Jazz atrai público diversificado PÁGINA 14

Governo mostra boa educação Este ano lectivo, os subsídios de escolaridade gratuita (para as escolas) e de propinas (para os pais) serão aumentados acima da taxa de inflação. A decisão foi anunciada pela Direcção dos Serviços de Educação e Juventude. PÁGINA 5


política

segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

Leong Heng Teng comenta concessão de terreno da antiga pedreira

HOJE MACAU

2

Respeitar a lei para evitar conflitos O

porta-voz do Conselho Executivo assegura que, em caso de conflitos de interesses face a um membro do Conselho Executivo, deve ser seguida a lei. Comentando o caso da recente polémica em volta da concessão do terreno da antiga pedreira de Coloane à empresa de Liu Chak Wan (membro do Conselho), Leong Heng Teng afirma que deve ser seguida a lei. “Os conselheiros têm de evitar conflitos de interesse e o Conselho tem um procedimento de recusa de conflito de interesses que deve ser cumprido”, afirmou à TDM. “Quando é necessário declarar um interesse, tem de se respeitar a lei.” Também Kwan Tsui Hang, deputada, fez questão de comentar a

situação. “Ele [Liu Chak Wan] tem de estar ciente da política e que precisa de divulgar o trabalho em que está envolvida a sua empresa de investimento.” A deputada congratulou, por isso, a decisão de inserir na Lei de Declaração de Bens Patrimoniais e Rendimentos os conselheiros do Governo.

AUTORIZAÇÃO DESNECESSÁRIA

O terreno da pedreira foi primeiramente concedido à Empimac que, segundo o jornal Ponto Final, pediu a transmissão de terreno à empresa de Liu Chak Wan, por não ter autorização para exploração imobiliária. Este processo, de acordo com a actual lei de Terras, não precisa de autorização do Governo.

Construção de vivenda descoberta em 2011

Obras ilegais em fase de instrução

O

Lei dos Direitos de Autor aplicável aos anteneiros

Não era, mas já é

N

ÃO é directa aos anteneiros, mas afinal a Alteração ao Regime Jurídico do Direito de Autor e dos Direitos Conexos, que deve ser aprovada amanhã na Assembleia Legislativa, vai aplicar-se a todos, incluindo-os a eles. Depois da recente confusão gerada em torno da lei não ser aplicável aos anteneiros, segundo disse o presidente da 3ª. Comissão Permanente, a analisar o diploma, Cheang Chi Keong, agora o director dos Serviços para os Assuntos de Justiça (DSAJ) vem afirmar que sim, é mesmo para abrangê-los André Cheong assegura que os responsáveis pela produção dos programas terão um instrumento jurídico que podem invocar para proteger os seus direitos. “É como estar a comprar um bilhete para ver um filme no cinema”, afirmou

à TDM. “As pessoas que o fazem não devem descodificar programas ilegalmente ou fazê-lo sem permissão. Essa possibilidade é penalizada em Macau, mas também proibida em Hong Kong, e é algo que é condenado de um modo geral pelas convenções internacionais.”

ATAQUE NEGADO

André Cheong garante, contudo, que a proposta de lei não é um ataque directo aos anteneiros, mas antes uma forma de harmonizar a legislação de Macau com as normas em vigor noutros países. Recorde-se que, na primeira vez que foi dito que a lei se aplicava aos anteneiros, mais de meia dezena de empresas assumiu deixar a retransmissão de programas. Posteriormente, Cheang Chi Keong garantiu que o regime para os anteneiros deveria ser feito em separado.

processo sobre a obra ilegal localizada na zona de Cheok Van, Coloane, vai avançar para a fase de instrução. Em causa está a construção de uma vivenda de três andares que não obteve autorização do Governo, tanto para as obras como para a ocupação do terreno. “Foi já dado inicio à instrução do processo para o acompanhamento deste caso”, disse a Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) em comunicado. “Virá ainda a Administração

exigir nos termos legais a efectivação da responsabilidade resultante desta infracção.” Descoberta o ano passado, a obra já terá sido alvo de duas ordens de embargo. Contudo, “o infractor não atendeu à ordem, continuando com a execução da obra”. Mesmo com cortes de água e luz, o suposto infractor continuou com o projecto, pelo que não se exclui “a hipótese de realizar a grave infracção de furto de água e electricidade”. Além disso, prevê-se que o arquitecto

envolvido no projecto também seja punido. “Caso seja comprovado que o profissional envolvia na prática destas obras ilegais, a Administração não exclui a hipótese de suspender a sua inscrição.” O combate às obras ilegais em Macau promete continuar a ser um ponto forte das acções da DSSOPT. “A Administração frisa novamente que irá prosseguir de forma incansável no combate contra a ocupação ilegal de terrenos e obras ilegais”.


segunda-feira 27.2.2012

política

www.hojemacau.com.mo

3

por isso a necessidade de reestruturar o gabinete. “Com o desenvolvimento da sociedade e das tecnologias da informação, o Governo teve de elaborar este regulamento”, afirma Leong Heng Teng.

OPINIÃO PÚBLICA

Exactamente por causa das novas tecnologias, o GCS viu o seu departamento de arquivo tornar-se também local de armazenagem de arquivos informáticos. O gabinete tem ainda um novo departamento, de Estudos e Promoção. “É para reforçar as análises da opinião pública e os estudos contínuos. É mais um aproximar da informação aos jornalistas, de forma a melhorar o circuito de comunicação.” Modernizar é a palavra de ordem e a reestruturação vai custar aos cofres do Governo mais de 47 milhões de patacas.

Reesruturação do Gabinete de Comunicação Social custa mais de 47 milhões

Modernizar para melhorar Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

O

Gabinete de Comunicação Social do Governo (GCS) vai ter mais funcionários. O Conselho

Executivo terminou a análise do projecto de Regulamento Administrativo sobre a Organização e Funcionamento da entidade, que introduz alterações na estrutura do gabinete. A partir de agora, o GCS terá mais 70 trabalhadores

no quadro e mais quatro dezenas de colaboradores. “Neste momento são 110 funcionários, 40 do quadro e 70 fora do quadro, futuramente ainda se poderá acrescentar mais 33 ao quadro”, explicou o porta-voz do

“Voz plural” ficou logo muda

M

IGUEL de Senna Fernandes, presidente da Associação dos Macaenses, congratulou Luiz Pedruco pelo “corajoso” anúncio à candidatura a deputado da Assembleia Legislativa (AL). Recorde-se que o macaense Luiz Pedruco avançou ao Hoje Macau a possibilidade de vir a sentar-se num dos lugares do hemiciclo. Para Miguel de Senna Fernandes, a candidatura representa um direito de todos os macaenses. O presidente da ADM comentou ainda a candidatura de uma outra associação – A voz plural – que nas eleições de 2010 tentou um lugar no hemiciclo, não tendo conseguido. Depois das eleições, não mais se ouvir falar do grupo. “Desiludiu um bocado, porque A Voz Plural,

como projecto, tinha pernas para andar. Claro que não iria eleger coisa nenhuma, mas iria ser um projecto que, se perdurasse, tinha tempo para criar raízes e para entrar agora em forma nas novas eleições. Seria uma estratégia a médio prazo, foi pena, não se viu mais nada.” Encabeçada por Casimiro Pinto, a A Voz Plural concorreu ao lado da lista de Pereira Coutinho e Rita Santos. Mas, após as eleições, nunca mais se ouviu falar deste grupo. Senna Fernandes alerta que a ADM terá de ser sempre uma associação neutra, onde caibam todas as sensibilidades, mas afirma que não vale o argumento de que uma candidatura macaense vá prejudicar outra. “Os macaenses devem participar”, sublinha.

pela emissão de comunicados do Governo para as redacções e serve ainda como elo entre os órgãos de comunicação social e o Executivo. A lei de funcionamento estava em vigor há 17 anos e, surgiu,

A emissão de credenciação profissional para os jornalistas, que estava já excluída na prática desde 2006, fica definitivamente de fora das competências do GCS. Esta questão tem vindo a ser discutida com a recente intenção do Governo em rever a Lei de Imprensa e Lei de Radiodifusão. A emissão das carteiras, defendida pelos jornalistas de língua portuguesa, deverá ser feita pelos próprios órgãos de comunicação social.

ANTÓNIO FALCÃO

Senna Fernandes lamenta ocaso do projecto

Conselho Executivo. Leong Heng Teng não diz a área a que vai ser dada prioridade na contratação de pessoal, mas assegura que “será feito o melhor de acordo com as necessidades”. O GCS é o responsável

CARTEIRAS PROFISSIONAIS


4

sociedade

segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

Sepulturas Pedido do MP não merece comentário de Sales Marques

“Estou-me nas tintas para esse caso” Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

O

caso da atribuição das sepulturas no cemitério de São Miguel Arcanjo foi desenterrado a semana passada, mas para já os seus principais intervenientes escusam-se a grandes comentários sobre o pedido de ilegalidade que o Ministério Público apresentou no Tribunal de Segunda Instância (TSI). Questionado sobre o assunto, José Luís de Sales Marques foi peremptório. “Sobre o caso das campas não falo mais. Estou-me nas tintas! Não quero saber. Não falo mais sobre esse assunto, para mim está encerrado.” Da parte do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), a resposta foi semelhante.

“De acordo com as regras do Código do Processo Administrativo Contencioso, afixámos a notificação do tribunal à entrada do IACM”, afirmou Raymond Tam, citado pela TDM. “Os procedimentos legais ainda estão a decorrer. Não temos quaisquer comentários.”

Depois de muitas discussões, o assunto voltou à actualidade devido ao pedido de ilegalidade da atribuição das campas que o MP entregou perante o juiz, na qualidade de requerente. O documento assume que as normas do regulamento aprovado em 2001

MGM quer abrir complexo único no Cotai

Apetece-me algo... diferente Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

S

E for aprovada em 2012 a concessão de terrenos no Cotai para a MGM, o projecto poderá estar concluído em três anos. Quem o diz é o próprio director-executivo da MGM China, Grant Bowie. Numa entrevista colectiva, assegurou que a diversificação é a chave para o sucesso da MGM no Cotai. Mas não passa apenas por ofertas além do jogo. “A nível arquitectónico, o edifício no Cotai vai ser familiar aos nossos clientes. E levamos isso muito a sério. Tem de ser da máxima qualidade, único, feito para a China e relevante para os asiáticos. Estamos sentados no maior mercado de criatividade do mundo e não vamos comprar algo feito noutro lado, mas per-

ceber o que os nossos clientes querem.” Grant Bowie afirma que todo o mundo quer agora a experiência da China e que é isso mesmo que o MGM pretende dar. “No Cotai, estamos muito bem posicionados e temos planos para proporcionar uma experiência única e diferente.” O orçamento para os terrenos naquela que vai ser a maior zona de casinos das ilhas está calculado nos 20 mil milhões de dólares de Hong Kong. Mas se a MGM quer mais 500 mesas, 2500 slot machines e 1600 quartos, a oferta vai muito além do jogo.

SHOWS E MUITO MAIS

Aprendeu com o ZaiA do Venetian e com o House of Dancing Water do City of Dreams. E, por isso mesmo, Grant Bowie assegura que o MGM quer

Sem medo do Cotai Grant Bowie não avança com dados concretos sobre o projecto no Cotai. “Vou dizer aquilo que é da praxe: repeitamos o processo do governo. Foi-nos pedido para não adiantar muitos pormenores e tentar não errar é o maior desafio que temos de respeitar em Macau. Fizemos tudo o que nos foi pedido.” Admite, contudo, não ter medo das especulações relativamente à perda de lucros na pensínsula após a abertura da strip do Cotai, até porque “Macau é só um.” Face ao futuro do crescimento do jogo, Bowie diz que não se pode esperar sempre aumentos de 40 % nas receitas, mas relembra que metade desse valor continua a ser mais do que todo o mercado de Las Vegas.

é proporcionar espectáculos contínuos que permitam levar os visitantes “para outro nível”. À parte dos restaurantes e lojas comerciais de marcas conhecidas, a MGM quer criar atracções que permitam aos visitantes serem parte integrante delas. “Temos de estar continuamente em inovação e adoptar uma ambiente em que as pessoas façam parte, algo memorável. Interessa mais ter 200 pessoas e 200 experiências do que 1700 pessoas e apenas uma.” A ideia, diz o director-executivo, é ser capaz de dar ao público chinês e asiático – na opinião de Bowie muito exigente – algo novo. “O ZaiA não funcionou porque nós vemos circo na CCTV e na própria China. Os artistas que integram o ZaiA vinham da China. O House of Dancing Water, por exemplo, percebeu o que é o mercado asiático. Juntou motas a uma história de água, fez algo dramático que não era visível noutros locais.” Grant Bowie assume que o maior desafio do MGM China é ser diferente na Ásia, até porque este tipo de público está habituado a eventos de grande dimensão. “É só ver as cerimónias de abertura dos jogos olímpicos de Pequim, das uníversiadas de Shenzhen. Em grande. Nós temos de fazer algo melhor e com o público no centro.”

pela Câmara Municipal de Macau, à época presidida por Sales Marques, são ilegais. “O Regulamento Interno de Arrendamento de Campas aprovado pela Ex-Câmara Municipal de Macau Provisória em 14 de Dezembro de 2001, infringe o disposto no artigo 36º da Lei 24\88 M (Publicidade das deliberações e decisões que não foi feita em Boletim Oficial”. Fonte ligada ao processo afirmou ao Hoje Macau que todos os elementos do caso “careciam de ser publicitadas e dadas a conhecer aos destinatários, fosse porque forma fosse, designadamente através do Boletim Oficial ou de outro documento”. Há outro trâmite legal que, aparentemente, a antiga Câmara Municipal de Macau não terá cumprido. Esta devia “ter criado um regulamento interno que não

respeitou o consagrado no nº 2 do Artigo 15º da Lei 1\99”, que diz respeito à Lei da Reunificação.

IACM “OBRIGADO” A RESPONDER

A resposta que o organismo liderado por Raymond Tam tem agora de dar parte de uma “obrigação” imposta pelo próprio TSI. “A declaração de ilegalidade revela-se útil para restabelecer a confiança do público no ordenamento jurídico de Macau e esta tem de ser devidamente publicitada para dar conhecimento às partes interessadas”, revelou a mesma fonte ao Hoje Macau. Este assunto surge dois meses depois deo relatório do Grupo de Trabalho ter dito que a atribuição das sepulturas “foi dada por autoridade legítima que lhe havia sido concedida pela antiga câmara municipal”.

Caso Wynn Empresário japonês contra-ataca

Ou vai Okada

D

EPOIS da Wynn Macau, subsidiária local da norte-americana Wynn Resorts, ter afastado o japonês Kazuo Okada da direcção da operadora de jogo por “conduta inaceitável” (que envolve alegada corrupção nas Filipinas), o empresário nipónico veio a público afirmar que as alegações proferidas contra si eram “falsas e enganosas”. A novela Wynn-Okada ganha assim novos contornos. Recorde-se que a disputa começou com um processo num tribunal norte-americano, com o japonês - na altura o maior accionista individual da empresa de jogo - a reclamar não ter acesso aos registos financeiros. Okada alegava ainda que a Wynn teria doado 135 milhões de patacas à Universidade de Macau - construída em terreno do Governo -, numa altura em que a concessionária iria ver a decisão de renovação de licença do jogo. Depois de ter ganho acesso aos registos fi-

nanceiros - por decisão da juíza do Nevada - Okada saiu mal na fotografia, uma vez que a Wynn acusa o nipónico de ter utilizado dinheiro, quartos de hotel em Macau e prendas para subornar as autoridades reguladoras do jogo nas Filipinas, onde o nipónico estará a construir um casino. Depois de o próprio Governo de Macau ter avançado estar a investigar as acções da Wynn Macau e da operadora ter comprado os 20% que o japonês detinha da Wynn Macau, a empresa convocou uma reunião de emergência com todos os accionistas, na ultima sexta-feira. Daí saiu, então, a decisão da Wynn Macau de demitir Kazuo Okada de director não-executivo da operadora.

RICAS PRENDAS

Num comunicado enviado à bolsa de Hong Kong, a Wynn afirma que “tendo em conta os elevados padrões éticos da companhia, o conselho de administração determinou ser obrigado a

retirar Okada de director não executivo pela sua conduta inaceitável”. Às afirmações da operadora de que o nipónico terá pago 110 mil dólares a dois representantes do jogo das Filipinas, Kazuo Okada só tem uma resposta: é tudo falso. O governo das Filipinas já veio a público dizer que caso se prove que Cristino Naguiate, presidente da regulação de jogo nas Filipinas, iriam ser-lhe impostas sanções. Naguiate assegura que nunca ficou hospedado numa suite de luxo em Macau, como é dito, nega ter recebido dinheiro de Okada e garante que a mala Channel que o japonês terá oferecido à esposa do filipino foi imediatamente devolvida. Além das Filipinas, as acusações da Wynn abrangem ainda alegados subornos de autoridades coreanas, para que Okada conseguisse uma licença na Coreia. Okada não esteve presente na reunião que levou à sua demissão forçada.


segunda-feira 27.2.2012

joana.freitas@hojemacau.com.mo

Q

UEM tem filhos a estudar no ensino não superior vai poder contar com mais ajuda financeira do Governo. O subsídio de escolaridade gratuita e o apoio às propinas para o próximo ano lectivo vão ser aumentados acima da taxa de inflação - 5,8% este ano -, anunciou a Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ) na sexta-feira. A DSEJ não tem ainda números concretos, mas o aumento dos dois apoios vai originar uma subida de 7,2% nas despesas do orçamento da entidade. O aumento da escolaridade gratuita faz, consequentemente, que aumentem os apoios às propinas. Este subsídio de escolaridade gratuita está ligado à intenção do Governo em diminuir as turmas com muitos alunos, fazendo com que passem a ter apenas entre 25 a 35 alunos. O ano passado, este apoio foi aumentado, tendo atingido as 540 mil patacas por turma do primário, 730 mil para o ensino secundário geral e, para o ensino secundário complementar, 840 mil patacas. Tudo somado, saíram dos cofres do Governo mais de mil milhões de patacas.  Agora, os aumentos rondam os 6% a 7%. “O aumento do subsídio de escolaridade gratuita vai ser

Ajuda acima da inflação Uniformização da avaliação em estudo

superior a 6%, tendo em conta a inflação”, afirma a DSEJ. Para o próximo ano lectivo, os aumentos estão então previstos em 6,1% para os alunos que frequentam o ensino infantil, 6,5% para os do secundário geral, 6,7% para o primário e 6,9% para o secundário complementar. “Queremos incentivar as escolas a formar turmas reduzidas”, afirmou a Chefe Substituta da Divisão de Apoio Sócio-Educativo Chiang Ka Hou. Não deve ser difí-

cil - quanto mais turmas uma escola tiver, mais apoio de escolaridade gratuita recebe. O regime de escolaridade gratuita de 15 anos foi posto em prática no ano lectivo de 2007/2008 e assegura a isenção de propinas aos alunos que frequentam os vários níveis do ensino das escolas oficiais ou escolas particulares não lucrativas. Os apoios às propinas de cada aluno vão também aumentar mais de 5%. Actualmente, estes apoios

Conselho Profissional do Pessoal Docente diversificado

Do público e do privado

P

REVISTO no Quadro-Geral do Pessoal Docente das Escolas Particulares do Ensino Não-Superior, mas à espera de aprovação da Assembleia Legislativa, o Conselho Profissional do Pessoal Docente mereceu a análise da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude. Numa reunião plenária do Conselho de Educação do

5

DSEJ aumenta subsídios escolares para o ensino não superior

Joana Freitas

sociedade

www.hojemacau.com.mo

Ensino Não Superio, na sexta-feira, Wong Kin Mou, chefe de departamento da DSEJ, assegurou que o conselho será formado por 13 pessoas, entre as quais está, pelo menos, um professor do privado e um do público. Depois da contestação de vários docentes, que consideram errado que os seus representantes sejam apenas escolhidos por associações

de professores – quando nem todos os que ensinam em Macau fazem parte delas -, o responsável traz uma novidade. “Em princípio, esses quatro docentes que integram o Conselho não podem ser apenas propostos pelas associações. Deve ter, pelo menos, um das escolas privadas e outro da pública.” As competências deste conselho são já conhecidas – dada a análise que tem vindo a ser feita na Assembleia Legislativa ao Quadro Geral do Pessoal Docente -, mas Wong Kin Mou fez questão de as clarificar mais uma vez. “Não é meramente para resolver recursos dos professores, mas para definir normas profissionais, horas de actividade e regras para a apreciação do professor distinto. Cabe ainda decidir se o docente pode ou não avançar de nível e confirmar o tempo de exercício de funções do docente noutro território, se for o caso.” - J.F.

Há mais de cem modelos de avaliação no território, que têm contribuído para padrões de reprovação muito diferentes entre alunos. A DSEJ já tinha anunciado, por isso, o desejo de avançar com uma uniformização dos critérios de avaliação. Contudo, não há ainda data para aplicação. “Criámos um grupo de trabalho para estudar o Regime de Avaliação dos alunos”, anunciou o chefe de departamento da DSEJ, na sextafeira. Wong Kin Mou diz que a “ideia é recolher dados para fazer um estudo mais científico sobre os padrões de avaliação, para depois tentar enquadrar as várias situações.” Adianta mesmo que poderá não ser criado um único sistema obrigatório, mas apenas a eliminação de alguns critérios e a criação de outros orientadores. O objectivo é diminuir a taxa de reprovação, onde Macau bate recordes a nível mundial. Nada desejados.

para os ensinos infantil e primário são de dez mil patacas e de 12 mil para os secundários geral e complementar. As propinas, recorde-se, servem para reduzir os encargos económicos dos pais dos alunos que frequentam escolas não integradas no sistema de escolaridade gratuita.

LÍNGUAS NA MIRA

Da reunião do Conselho de Educação para o Ensino Não-Superior saiu ainda outra decisão: criar um Fundo de Desenvolvimento Educativo para impulsionar a aprendizagem de línguas estrangeiras nas escolas. Português, mandarim e inglês são as línguas na calha. Este apoio irá ser concedido às escolas de forma rigorosa, assegura a DSEJ. Além do controlo na utilização do apoio financeiro, será avaliada a adequação do projecto à acção governativa, assim como a sua criatividade, o portefólio da escola noutro tipo de projectos e a utilização do erário público pela instituição no passado. Estima-se que, neste ano lectivo, estejam mais de 70 mil alunos a frequentar os estabelecimentos de ensino não superior.

Nova licenciatura poderá começar em Setembro

UCM aposta na formação turística

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

A

participação na Feira de Educação Internacional, que terminou ontem no Venetian, foi o meio de promoção encontrado para a Universidade Cidade de Macau (UCM) promover um novo projecto curricular. No próximo mês de Setembro, a instituição de ensino superior pretende abrir a licenciatura em Gestão de Hospitalidade Internacional e Indústria Turística. O curso foi aprovado pelo Governo em Dezembro último e terá a duração de quatro anos. Ficou também aprovado o mestrado e o doutoramento na mesma área. De acordo com Kiana Lai, responsável da Escola de Estudos Continuados da UCM, está quase tudo a postos para o arranque do projecto. “Os primeiros seminários vão começar este ano. Ainda não sabemos o número certo de estudantes, mas serão, no máximo, 480.” Terminado está também o recrutamento do corpo de docentes. “Temos cerca de 50 professores. Vêm da China, Macau e Taiwan. Vamos oferecer cursos diurnos

e nocturnos para que pessoas que já trabalham possam estudar durante a noite.” Uma licenciatura pode custar cerca de MOP 30 mil, enquanto os cursos de mestrado rondam as MOP 84 mil, por dois anos.

Feira ainda mais internacional Lam Leslie, adjunto-técnico do Gabinete de Apoio ao Ensino Superior (GAES), referiu que a Feira de Educação Internacional contou com “mais universidades, principalmente vindas do estrangeiro”. Até sábado, cerca seis mil pais e alunos tinham passado pelo Venetian. Da parte das instituições, o balanço é positivo. “Serviu para que os alunos conheçam os cursos do Instituto Politécnico de Macau (IPM), que não existem noutras universidades”, disse Eva Hong, responsável do instituto. “É importante que estrangeiros possam saber mais sobre o nosso sistema de educação”, referiu Winnie Lo, do Instituto de Gestão de Macau.


6

nacional

segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

China acusa Estados Unidos e Europa de terem “ambições hegemónicas”

“Uma faca atrás de um sorriso”

A

agência estatal chinesa acusou ontem os Estados Unidos e a Europa de estarem a criar “ambições hegemónicas” na Síria, um dia depois de a China ter sido criticada na conferência internacional sobre o conflito local. A China é “amiga da Síria” e quer ter “um papel relevante” na solução pacífica do conflito no país, disse um porta-voz governamental sobre a ausência de representantes de Pequim na reunião “Amigos da Síria”, nesta sexta-feira na Tunísia. “A China é amiga da Síria e dos países árabes e desempenha um papel construtivo no apoio aos esforços de paz e de um acordo adequado”, declarou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hong Lei, num encontro com jornalistas.

político, eliminar as diferenças e conseguir a paz e a estabilidade na região”.

BOAS-VINDAS A KOFI ANNAN

A conferência sobre a Síria desta sexta-feira na Tunísia reuniu praticamente toda a comunidade internacional, com excepção da Rússia e da China,

que se opõem a qualquer intervenção naquele país. “A China dá grande importância à questão síria e deseja desempenhar um papel relevante com todas

as partes”, insistiu Hong, que acrescentou que os esforços da comunidade internacional devem ser destinados a “aliviar a tensão, impulsionar o diálogo

O porta-voz deu “boas-vindas” à nomeação do ex-secretário geral das Nações Unidas Kofi Annan como enviado especial à Síria pelos secretários gerais da ONU e da Liga Árabe, Ban Ki-moon e Nabil al Araby. “Esperamos que a designação contribua para uma rápida solução da crise síria”, augurou Hong. No encontro, que decorreu na Tunísia, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, considerou “desprezível” o veto da Rússia e da China às resoluções do Conselho de Segurança da ONU que pretendiam acabar com o conflito e conde-

nar a repressão do Governo do Presidente sírio, Bashar Al-Assad. “Claramente não estão do lado do povo sírio”, disse Hillary Clinton.

AS INTENÇÕES

AAgência de Notícias Xinhua disse que a posição da China sobre a Síria foi equilibrada e que “a maioria dos países árabes começaram a perceber que os Estados Unidos e a Europa escondem uma faca atrás de um sorriso”. “Por outras palavras, parecem estar a agir por preocupação humanitária, mas na verdade têm ambições hegemónicas”, justificou. A conferência apelou ao Presidente sírio para acabar imediatamente com a violência e permitir a ajuda humanitária nas áreas atingidas pela ofensiva do seu regime e propôs sanções mais rigorosas ao país e ao círculo interno do Presidente Assad. A ONU estima que tenham morrido 5.400 pessoas no conflito da Síria, enquanto organizações locais apontam para mais de 7.300 vítimas.

Companhia aérea de Hong Kong pressionada a acabar com transporte polémico

Centenas de chineses visitaram página do Google+ de Obama

Brecha na muralha Golfinhos da “Baía da Vergonha” C

ENTENAS de chineses visitaram a página do Google+ do Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e deixaram denúncias sobre a situação dos direitos humanos no país, beneficiando aparentemente de uma falha da máquina de censura da China. O Google+, uma ferramenta de personalização da Internet que se aproxima do tipo de rede social do Facebook lançada no ano passado, é, regra geral, inacessível na China. Pequim colocou em marcha um mecanismo de censura na Internet muito sofisticado denominado de “The Great Firewall” (“A Grande Muralha”). Contudo, nos últimos dias,

os cibernautas chineses conseguiram ter acesso ao portal, concentrando-se na página electrónica Google+ do Presidente norte-americano, Barack Obama, onde publicaram vários comentários, sobretudo a respeito dos direitos humanos. “Muitas pessoas não entendem porque é que tantos chineses querem ir para os Estados Unidos”, escreveu um cibernauta. “Nós invejamos a democracia e a liberdade do povo norte-americano.” Ontem, o Google+ estava acessível, segundo a agência noticiosa francesa AFP, a partir de certos dispositivos móveis, mas já não em computadores fixos.

15 mortos e 20 feridos em acidente

Quinze pessoas morreram e cerca de 20 ficaram feridas depois do autocarro em que seguiam se ter despenhado numa ravina, no norte da China, divulgaram ontem as autoridades. O acidente aconteceu no sábado de manhã numa estrada na província de Shanxi, segundo indicaram fontes da administração local da cidade de Jincheng. As estradas na China encontram-se entre as mais perigosas do mundo, onde todos os dias morrem cerca de 200 pessoas, apontam dados oficiais. De acordo com o relatório mensal da Organização Mundial de Saúde, o número de vítimas mortais em acidentes de viação na China será duas vezes superior ao revelado pelas autoridades.

A

Hong Kong Airlines está a ser pressionada a terminar com o negócio de transporte de golfinhos, depois de um memorando interno descrevendo a entrega de uma encomenda do Japão para o Vietname ter chegado às mãos da imprensa chinesa. Mais de 2.800 pessoas assinaram uma petição na Internet exigindo o fim dos voos, segundo uma notícia do China Daily relativa ao transporte de cinco golfinhos de Osaka para Hanói, a 16 de Janeiro. Os golfinhos serão oriundos da cidade japonesa de Taiji, cenário de uma “matança” anual descrita no documentário “The Cove” - “A baía da vergonha”, vencedor do Oscar da categoria em 2010 e que retrata a captura ilegal de golfinhos no Japão. “Cinco golfinhos Taiji foram transportados numa ligação de carga em ‘caixões voadores’ a 16 de Janeiro e passaram pelo menos sete horas

cruelmente confinados” àquele espaço, refere a petição. “Os golfinhos não são carga, nem comércio, nem entretenimento”, lê-se ainda no documento.

MILHARES EM LUCROS

Um memorando interno dirigido ao pessoal da companhia aérea descrevia o sucesso do voo que

permitiu o encaixe de cerca de 850 mil patacas em receitas. “O suave manuseio de tal carga especial - que é temporalmente sensível e vulnerável - demonstra que a capacidade de transporte de carga da Hong Kong Airlines melhorou”, refere o memorando citado pelo China Daily. “Com base na experi-

ência que obtivemos desta vez, o segmento de carga da Hong Kong Airlines vai desenvolver o negócio” no futuro, indica o documento. Um porta-voz da Hong Kong Airlines afirmou em declarações ao South China Morning Post, que a empresa “estava comprometida em proteger o bem-estar dos animais”.


segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

região

7

Japão com fraude de 20 mil milhões

O Executivo do Japão ordenou esta sexta-feira à AIJ Investment Advisors que suspenda a sua actividade por um mês, por suspeitar que tenha ocultado a perda de grande parte dos cerca de 20.000 milhões de patacas dos fundos de pensões que gere. De acordo com a agência nipónica Kyodo, as conclusões preliminares de uma investigação iniciada, em Janeiro, pela Comissão de Vigilância de Valores Mobiliários do Japão apontam para a existência de fraude. A Agência de Serviços Financeiros do Japão e a comissão reguladora suspeitam que a empresa nipónica tenha ocultado aos clientes e às autoridades informações acerca das perdas nos seus relatórios de investimento. O ministro que tutela a Agência de Serviços Financeiros explicou que representantes da AIJ o informaram de que a empresa gestora de fundos de pensões chegou a um ponto em que “não é capaz de explicar a sua situação operativa aos investidores”.

Coreia do Norte ameaça retaliar contra vizinha do Sul. América ao barulho

Aumenta a tensão

A

Coreia do Norte anunciou que o seu novo líder, Kim Jong-un, ordenou às tropas que lancem um poderoso ataque em retaliação contra Seul, caso esta seja desafiada, na véspera de manobras militares da Coreia do Sul e Estados Unidos. De acordo com um despacho publicado ontem pela agência noticiosa norte-coreana KCNA, Kim Jong-un emitiu a ordem durante a visita à linha da frente das unidades militares, incluindo a uma que bombardeou a ilha sul-coreana de Yeonpyeong, em 2010, causando quatro mortos. Esta sexta-feira Pyongyang

Grupo armado mata seis aldeões nas Filipinas

já tinha ameaçado lançar uma “guerra santa” por causa das maiores manobras militares anuais realizadas pela Coreia do Sul e Estados Unidos, por considerá-las um “desafio descarado contra a paz e a segurança” da Coreia do Norte, através de um despacho da KCNA que citava a Comissão Nacional de Defesa do país.

RELAÇÕES A MELHORAR

O enviado especial americano para a Coreia do Norte, Glyn Davies, afirmou, no sábado, que as relações entre as duas Coreias precisam de ser melhoradas primeiro para que os laços entre

Um grupo de homens armados atacou uma aldeia no sul das Filipinas, matando seis habitantes, num ataque que as autoridades indicaram este sábado tratar-se de um acto de retaliação por causa da morte de um dos seus líderes. Outras nove pessoas ficaram feridas, incluindo três crianças, quando homens armados invadiram as suas casas na província costeira de Zamboanga, no sul das Filipinas, informou o chefe da polícia local. Os agressores acusavam os habitantes da aldeia de terem facultado informações às autoridades que conduziram a polícia a Sammang Andi, um dos seus líderes, abatido durante um tiroteio, indicou o responsável. “Os dois irmãos (de Sammang Andi) terão liderado o ataque” que, de acordo com um porta-voz do exército, contou com a participação de dez homens.

Pyongyang e Washington alcancem verdadeiros progressos. Glyn Davies falava em Pequim, onde decorreram as reuniões com representantes da Coreia do Norte com o dossiê nuclear em cima da mesa. O primeiro exercício militar, “Key Resolve”, tem início esta segunda-feira, devendo estar concluído a 9 de Março, enquanto que o segundo, “Foal Eagle”, arranca a 1 de Març,o prolongando-se até ao final de Abril, segundo confirmaram esta semana fontes do Comando Conjunto das Forças sul-coreanas e americanas. A Coreia do Norte já tinha

Sismo de magnitude 6,1 abala Taiwan

Um sismo de magnitude 6,1 na escala de Richter, seguido de duas réplicas de com uma intensidade de 4,1 e 4,2, abalou ontem Taiwan, sem provocar vítimas. De acordo com os dados do Serviço Meteorológico Central da ilha, o epicentro foi localizado a 20,4 quilómetros de profundidade na ponta sul da ilha, a 30,4 quilómetros do distrito de Pingtung. As cidades mais afectadas pelo abalo e pelas réplicas que se seguiram foram Taitung, Pingtung e Tainan. Na capital, Taipé, a magnitude foi de 2.0 na escala de Richter. Taiwan encontra-se situada numa zona tectónica, sendo, por isso, afectada com frequência por terramotos.

exigido, em anos anteriores, a Seul e a Washington que parassem de realizar estas manobras, tidas como ensaios para uma futura invasão do país por Pyongyang e como exercícios de natureza estritamente defensiva pela Coreia do Sul e pelos Estados Unidos.

GUERRA PERMANENTE

O Tratado de Defesa, firmado entre Seul e Estados Unidos, depois do fim da Guerra da Coreia (1950-53), estabelece um sistema de defesa combinado e compromete os Estados Unidos, que mantém naquele país asiático um contingente de cerca de 28 mil efectivos, a defender o seu aliado no caso de eventuais ameaças por parte da Coreia do Norte. As Coreias encontram-se tecnicamente em guerra depois do conflito que protagonizaram ter terminado com um armistício, sem que tenha sido assinado, até hoje, um tratado de paz.

Timor promove transparência A Comissão Anti-corrupção e a Comissão Nacional de Eleições (CNE) de TimorLeste realizaram no fim de semana uma conferência para relembrar aos candidatos às presidenciais de 17 de Março e aos partidos políticos que têm de apresentar as contas das campanhas eleitorais. “Esta é uma conferência conjunta com o objectivo de relembrar aos candidatos e aos partidos políticos sobre a exigência da lei sobre a transparência e contabilidade”, disse o presidente da CNE, Faustino Cardoso. Os candidatos devem estar cientes de que uma das obrigações é prestar contas e assegurar uma transparência sobre as contas das campanhas para depois apresentarem à Comissão Nacional de Eleições, acrescentou o responsável. Com esta iniciativa, a CNE pretende “evitar práticas de corrupção”.

Ramos-Horta lamenta morte de jornalista

O Presidente de Timor-Leste, José RamosHorta, lamentou em comunicado divulgado à imprensa, a morte da norte-americana Marie Colvin num bombardeamento das forças do regime sírio a Homs, e lembrou que em 1999 a jornalista ajudou a salvar a vida de 1500 refugiados timorenses. “Em 1999, Marie Colvin ajudou a salvar a vida de 1500 refugiados num complexo das Nações Unidas em Díli, que estava cercado pelos militares indonésios após o referendo que escolheu a independência (…). Os timorenses não esquecem a sua salvadora, porque ela se recusou a deixá-los”, refere o comunicado.

Indonésios detidos regressam a casa

O Ministério dos Assuntos Marítimos e da Pesca da Indonésia anunciou na sextafeira o regresso a casa de seis pescadores indonésios, detidos pelas Marinha de TimorLeste por alegada pesca ilegal em águas territoriais timorenses, segundo a agência noticiosa Antara. Os pescadores tinham sido detidos em Dezembro pelas autoridades marítimas de Timor-Leste e acusados de pesca ilegal e de entrarem ilegalmente em território timorense. Segundo a agência, na sequência de investigações foi provado que os seis pescadores perderam o rumo devido a fortes chuvas.


8

publicidade

segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

ANÚNCIO [N.º51/2012] Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares seleccionados da lista de espera de habitação económica abaixos mencionados: N.º do boletim de candidatura

Nome

69898

CHEANG SAM I

105985

53840

85709 89230

N.º do boletim de candidatura

Nome

89001

NG CHEOK IENG

CHOI CHAI HOU

110416

TANG CHENG CHEONG

WONG CHENG MAN

106817

IONG LAI IENG

LEONG MAN SIO

76318

70049

CHIO IAT SIM

TAM CHAN YU LIO WAI KIN

107017

CHEANG SAO KUAN

*116744

*BERNARDETE FAN

82288

LEUNG CHUEN

*100938

*CHEONG SOK HAN

KOU SIO KIN

80316

CHAN CHOI WAN

91589

CHAN PAK LEONG

87749

*117875 82703 99181

118084 80064 86386 90928

75258

TAM CHI MENG *SO IN KAM

80028

79554

AU HOU LAM

LEONG KA FAI

LEONG IONG KUAN

70380

WONG KA LUN

119503

TOU KA IAN

74903

LEONG KIT HANG

IONG KIN MAN

WONG MAN CHONG TAM CHI MAN

97655

89968

YAU KAM HUNG

MA HEONG TONG AO WAI KUAN

VONG IOK LIN

51790

CHEANG CHI CHONG

108211

VONG TAT IEONG

126204

LAO CHAN U

102001

CHAN KA WAI

LAM KIT LAN

92231

117032

LEI IAT LEONG

91868

74463

HO MENG LOU

102918

LEI WENG IN

102919

LEI WENG LONG

52858

CHEANG MAN HOU

113075

IEONG SUT IENG TERESA

114190

CHAN UN FONG

80458

CHEONG WAI CHON

115015

LEE KUAI FAN

67428

LIO KAM TEK

107888 89608

117430

*121690 118014 74432

TAM WAI KENG SAM LEI VONG

89792

VONG SOI LIN

71588

85601

LEI LEI TENG LAI SU VENG TAI IOK FAI CHAN U

*FAN TENG VA

109625

PEREIRA ARAUJO CONSTANTINO RAIMUNDO

72672

HO CHI WAI

80575

LEONG I LIN

LEI CHAN SENG

PAT NGAN WAN

De acordo com os termos do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 26/95/M, de 26 de Junho, o Instituto de Habitação (IH) informa os representantes dos agregados familiares acima referidos, através de ofícios, para se dirigirem pessoalmente ao IH, sita na Travessa Norte do Patane, n.º 102, Ilha Verde, Macau (perto da Escola Primária Luso-Chinesa do Bairro Norte), no dia 14 de Março de 2012, às horas fixadas nos respectivos ofícios, para escolha das fracções de habitação económica disponíveis de T2 na zona de Taipa. Nessa altura, os agregados familiares da lista de espera acima referidos devem apresentar os documentos comprovativos (originais e cópias) abaixo mencionados, para efectuar a nova verificação dos requisitos da candidatura da aquisição de habitação económica. Caso as respectivas informações afectem os actuais requisitos da aquisição de fracção ou existirem mudança da composição dos agregados familiares acima referidos, este Instituto irá suspender, imediatamente, o procedimento da escolha de habitação económica: 1. 2. 3.

Documentos de identificação de todos os elementos do agregado familiar e os seus cônjuges (caso houver) registados no boletim de candidatura de habitação económica. Prova de casamento (aplicável aos indivíduos casados. Caso tenha entregue ao IH, nos últimos três meses, não é necessário a entregar de novo.) Boletim de candidatura dos dados dos agregados familiares de habitação económica devidamente preenchidos e assinados.

De acordo com os termos do n.º 2 do artigo 13.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002, caso os agregados familiares da lista de espera acima referidos não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, por motivo não justificado, implica a perda do direito de escolha e passagem automática para o último lugar da lista geral; ou após a apreciação dos dados apresentados, verifique que não reunirem com os requisitos da candidatura, os agregados familiares seleccionados serão excluídos na lista geral. * Em caso da 2.ª convocação, os agregados familiares seleccionados que não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, serão excluídos na lista geral, de acordo com os termos das alínea a) do artigo 14.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002 e alínea 2 do n.º 5 do artigo 60.º da Lei n.º 10/2011. No intuito de proporcionar os agregados familiares seleccionados para terem mais conhecimentos sobre as informações das fracções de habitação económica disponíveis, o IH juntamente os ofícios enviará em anexo o catálogo com descrições das fracções para venda, tabela dos preços, rácio bonificado, pontos de observação, informações sobre a fracção de modelo. Caso os agregados familiares seleccionados não tenham recebidos os ofícios remetidos pelo IH, até sete dias antes da data fixada, poderão dirigir-se ao IH sito na Travessa Norte do Patane n.º 102, Ilha Verde, Macau) ou consultar através do telefone n.º 2859 4875, durante o horário de expediente. O Presidente, Tam Kuong Man 23 de Fevereiro de 2012

AVISO COBRANÇA DA CONTRIBUIÇÃO ESPECIAL 1. Faço saber que, o prazo de concessão por arrendamento dos terrenos da RAEM abaixo indicados, encontra-se terminado, e, que de acordo com o artigo 3.º da Lei nº. 8/91/M de 29 de Julho, conjugado com o artigo 2.º e o artigo 4.º da Portaria n.º 219/93/M, de 2 de Agosto, foi o mesmo automaticamente renovado por um período de dez anos a contar da data do seu termo, pelo que, deverão os interessados proceder ao pagamento da contribuição especial liquidada pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes.

Localização dos terrenos: - Rua do Governador Albano de Oliveira, n.os 1 e 3, Avenida Conselheiro Ferreira de Almeida, n.os 102 a 138 e Avenida do Coronel Mesquita, n.os 9 a 9L (Edifício Pak Wai Garden); - Estrada Marginal do Hipódromo, n.os 73 a 97, Avenida da Longevidade, n.os 8 a 80, Rua da Saúde, n.os 13 a 89 e Rua do Mercado de Iao Hon, n.os 4 a 50 (Edifício Lai Va); - Avenida do Dr. Rodrigo Rodrigues, n.os 70 a 106, Rua de Foshan, n.os 134 a 138, Praceta de 1 de Outubro, n.o 59 e Praça de D. Afonso Henriques, n.os 171 a 249 (Hotel Beverly Plaza).

2. Agradecemos aos contribuintes que, no prazo de 30 dias após a recepção da notificação do pagamento, ou, até 26/03/2012, se dirijam ao Núcleo da Contribuição Predial e Renda, situado no rés-do-chão do Edifício Finanças, ao Centro de Serviços da RAEM, ou, ao Centro de Atendimento Taipa, para levantamento da guia de pagamento M/B, destinada ao respectivo pagamento nas Recebedorias dos referidos locais. 3. Na falta de pagamento da contribuição no prazo estipulado, proceder-se-á à cobrança coerciva da dívida, de acordo com o disposto no artigo 6.º da Portaria acima mencionada.

Aos, 16 de Fevereiro de 2012. A Directora dos Serviços de Finanças, Vitória da Conceição


segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

publicidade

9


reportagem

www.hojemacau.com.mo

segunda-feir

HOJE MACAU

10

Promoção do território em Portugal é o objectivo

Serviços de Turismo de Macau pagam reportagem da SIC Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

A

equipa de reportagem da SIC responsável pelo programa “Ir é o Melhor Remédio” está de visita ao território. Durante nove dias, vão criar uma reportagem que irá dar lugar a dois segmentos distintos: o turismo em Macau e a presença portuguesa no território. Esta é a primeira vez que o programa rompe fronteiras e atravessa o mundo para captar o que Macau tem para oferecer para além das “ruínas de São Paulo e dos casinos”, refere Teresa Conceição, jornalista e coordenadora do programa. Este lado antagónico, entre a “febre turística sobre os casinos” e o património português conservado, é o que pretendem dar a conhecer no programa que será emitido, em fins de Março, em Portugal. A SIC deu luz verde à “internacionalização” do formato e a produção entrou em contacto com o Turismo de Macau para pedir ajudas e soluções face aos conteúdos de imagem em mente. Em dois meses de conversações, a entidade não só possibilitou contactos locais, como custeou toda a viagem da equipa. “O Turismo de Macau decidiu suportar a viagem mas nós escolhemos o que queríamos fazer, nada nos foi imposto.” A entidade de turismo da RAEM não só facilitou o contacto com os hotéis, providenciando rapidamente as autorizações de filmagem, como disponibilizou também um técnico de turismo. O tradutor acompanha a equipa a tempo inteiro, possibili-

tando a preparação de entrevistas com os locais.

CULTURA VS. TURISMO

A comunidade portuguesa local é uma das figuras centrais pois evoca a “presença da língua e da cultura portuguesa” e personifica histórias de interesse de portugueses, de diferentes áreas, residentes no território. A equipa também se rendeu à extensão do património cultural, com forte expressão nas igrejas. No entanto, alguns dos pontos de passagem obrigatórios, e já previamente equacionados no guião, saíram por agora furados devido ao mau tempo. Por essa razão, privilegiaram o contacto com as cadeias hoteleiras, e o interior dos seus espaços exóticos e contrastantes. Algo que, de resto, é boa parte da identidade do programa, que promove o turismo local, a nível hoteleiro e de restauração, tendo por base a disparidade entre o típico e o luxuriante. Por outro lado, o Templo de A-Ma, o Cais dos Barcos ao amanhecer (e o mercado das flores), a Torre de Macau, o Jardim Camões, o Lou Lim Ioc, a Igreja da Penha e o Farol da Guia foram alguns dos locais de passagem obrigatória.

DIA DE REPORTAGEM

Ontem, o Hoje Macau acompanhou um dia de gravações da equipa que, como não podia deixar de ser, tinha como figura central a Procissão do Senhor dos Passos (ver caixa). Mas antes ainda, houve oportunidade de chegar à fala com uma figura familiar a portugueses em Macau, o comerciante Fernando, que detém o estabelecimento Ou Mun, ponto de encontro de lusos por hora de almoço. Pela zona do Leal Senado,

Teresa Conceição e Mário Cabrita, operador de câmara, deram a conhecer a história do empresário, residente em Macau há 11 anos. Perto das 16h30, hora de saída da procissão a partir da Sé de Macau, a equipa captou os momentos de um ritual que tinha “muito de português mas que contrastava com a dimensão territorial do local”, refere a jornalista. O centro histórico de Macau parou, as ruas foram cortadas, e a equipa aproveitou para gravar o simbolismo deste ritual, falando com alguns católicos que acompanhavam a procissão. Por entre a grande multidão de fiéis, encontraram a secretária para a Administração e a Justiça Florinda Chan.

“IR É O MELHOR REMÉDIO”

Procissão do Senhor dos Passos A procissão do Senhor dos Passos marca o inicio da Quaresma em Macau. Uma cerimónia católica, única em Macau, que se inicia com a viagem do “Senhor dos Passos” carregando a cruz desde a Igreja de Santo Agostinho até à Catedral, onde fica em vigília durante a noite, um dia antes do cortejo. Ontem a procissão levou de novo a imagem para a Igreja de Santo Agostinho, passando pelo Centro

Histórico de Macau, pelo Largo do Senado, Santa Casa da Misericórdia, Igreja de São Domingos, Templo Sam Kai Vui Kun (Templo de Kuan Tai) e Casa de Lou Kau. Esta tradição católica remonta à Idade Média e às viagens dos cruzados pelos locais sagrados de Jerusalém, cujos ecos chegaram à Europa em forma de procissões e outras homenagens à via sacra de Jesus.

O programa dura há quatro anos, conduzido por Teresa Conceição, de quem surgiu a ideia original do formato. Foi feito sempre em dupla, contando primeiramente com o especialista em cinema Mário Augusto. “A ideia era divulgar cerimónias e festas populares de província, o lado mais folclórico que não entrava em registo de telejornal, não seria notícia”, explica a jornalista. O programa é emitido há dois anos, sazonalmente, às sextas-feiras,


ra 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

PUB

integrando o “Jornal da Noite”. Abordar viagens de fim-de-semana em Portugal, em diferentes regiões, é o objectivo deste programa que pretende orçamentar roteiros turísticos, com escolhas de luxo e outras sugestões mais sensatas. O desafio é procurar segredos que o país ainda conserva, e seleccionar escolhas de contraste em restauração e hotelaria. Martim Cabral é o outro jornalista integrante.

Segundo a Teresa Conceição, o contraste é estampado também pela preferência dos dois protagonistas, já que ela prefere os locais mais típicos que se distanciam da “comodidade caseira” e Martim privilegia os luxos de locais de conforto mais opulentos. “Eu e o ele temos visões muito diferentes, e interesses díspares, escolheríamos um turismo diferente. É esta diferenciação que marca o programa.”

reportagem

11


vida

12

segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

Sabia que... ... o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) realizou este fim-de-semana uma actividade para a reciclagem

do lixo? Os habitantes de Macau contribuíram principalmente com latas e papéis, mas pediram mais estações de reciclagem perto das habitações.

Malásia Cerca de 3.000 pessoas protestam contra refinaria

Mineira com radioactividade?

O

NTEM, cerca de três mil pessoas participaram, na Malásia, num protesto contra uma refinaria de terras raras, que está a ser construída por uma mineira australiana, por causa dos receios de poluição radioactiva. Trata-se da maior manifestação contra a central, localizada no leste da Malásia, podendo transformar-se numa dor de

cabeça para o governo nas vésperas de eleições, esperadas este ano. As autoridades aprovaram recentemente o pedido de licença de exploração da mineira australiana Lynas da central, que poderá reduzir o monopólio da China no abastecimento mundial de terras raras, utilizadas no fabrico de produtos de alta tecnologia.

Bancos chineses promoverão empréstimos verdes  

Responsáveis pela responsabilização

O

S bancos chineses devem utilizar os empréstimos verdes como uma ferramenta para ajudar a reduzir as emissões de carbono e realizar um crescimento sustentável, de acordo com a Comissão Reguladora de Bancos da China (CRBC). Os bancos devem “dar atenção especial” aos possíveis impactos ambientais e sociais causados pelos projectos dos seus clientes e determinar o rating e os termos de entrada e saída com base nos

Seca em Yunnan

Y

unnan permanence atingido pela seca, há já três anos consecutivos. Mais de seis milhões de pessoas sentem a falta de água, sendo que mais de dois milhões têm mesmo dificuldade em obter um balde do precioso liquído. Acima de cinco milhões de hectares de terra estão afectados pela seca, onde se incluem campos de arroz e de rebentos de soja. Ainda não há sinal de alívio para a desgraça que atinge esta província da China e as autoridades locais tentam amenizar as consequências, ainda que sem muito sucesso.

resultados da avaliação, diz uma directriz divulgada recentemente pela CRBC. A avaliação abrange as áreas de consumo energético, poluição, uso da terra, saúde, segurança, reassentamento de habitantes, protecção ecológica e mudança climática. A directriz exige a realização de avaliações abrangentes a cada dois anos. Os bancos devem enviar relatórios aos órgãos reguladores. Ao mesmo tempo, as instituições financeiras devem esclarecer

as direcções favorecidas e áreas qualificadas para os empréstimos verdes e implementar políticas de empréstimos diferenciadas. Desde o final de 2011, os seis principais bancos da China - Banco do Desenvolvimento da China, Banco Industrial e Comercial da China, Banco da Agricultura da China, Banco da China, Banco da Construção da China e Banco das Comunicações - emitiram um total de 1,9 biliões de empréstimos verdes a clientes qualificados.


segunda-feira 27.2.2012

30 anos de lixo atmosférico O agravamento da poluição atmosférica na China, após décadas de crescimento económico desenfreado, causou ao país uma perda de produtividade na ordem de 112 mil milhões de dólares em 2005, segundo um estudo feito pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). O valor, que também tem em conta a perda de horas de lazer consequente das doenças e morte, era de 22 mil milhões de dólares em 1975, segundo o Programa Conjunto de Ciência e Política da Mudança Global, do MIT.

vida

www.hojemacau.com.mo

O estudo, publicado na revista Global Environmental Change, mediu os efeitos nocivos de dois poluentes: o ozónio e os materiais particulados, que podem causar doenças respiratórias e cardiovasculares. “Os resultados claramente indicam que esses dois poluentes causaram grandes impactos na economia chinesa nos últimos 30 anos”, disse em nota a pesquisadora Noelle Selin, professora-assistente de sistemas de engenharia e química atmosférica do MIT.

Click ecológico

13

HOJE NO PRATO Paula Bicho

Naturopata e Fitoterapeuta • obichodabotica@gmail.com

Cebola NOME BOTÂNICO: Allium cepa L. FAMÍLIA: Alliceae (Liliaceae) Cultivada pelos sumérios há mais de 6000 anos, a cebola é o mais antigo legume com bolbo utilizado na alimentação. De origem asiática, era o símbolo da inteligência na Antiga China. Essencial para os egípcios, consumida em grandes quantidades por gregos e romanos, apreciada na Europa da Idade Média, é actualmente muito cultivada apresentando inúmeras variedades. É tanto mais doce quanto mais quente for o clima. Além de alimento e condimento, também é medicinal. Utiliza-se em fitoterapia, em uso interno e externo, na forma de cozimento, suco, pó, vinho medicinal, xarope e cataplasma. A cebola mais medicinal é a vermelha. COMPOSIÇÃO Apresentando uma grande quantidade de água, é rica em vitaminas (B1, B2, B3, B5, C, E), sais minerais (cálcio, potássio, fósforo, enxofre) e oligoelementos (cobre, boro, manganês, cobalto, selénio, flúor, molibdénio). Contém ainda provitamina A, flavonóides, aminoácidos, enzimas, açúcares, pectina e inulina, para além de um óleo essencial semelhante ao do alho, que lhe confere um sabor picante.

NÃO AO NUCLEAR EM HONG KONG • Para marcar o aniversário do acidente nuclear de Fukushima, activistas da Greenpeace Hong Kong projectaram um alerta nuclear num edifício da vizinha região. A mensagem para o governo de Hong Kong é a de que um desastre nuclear é uma possibilidade real na região e que é preciso preparar uma política energética que possa eliminar progressivamente a energia nuclear.

ACÇÃO TERAPÊUTICA Estimula o apetite e as secreções digestivas, favorece a digestão e melhora o trânsito intestinal, sendo útil na falta de apetite, digestões difíceis acompanhadas de gases e cólicas intestinais, e prisão de ventre. Ao nível cardiovascular os seus benefícios são vários: baixa a tensão arterial, a taxa de colesterol e de triglicéridos no sangue, inibe a agregação das plaquetas e fluidifica o sangue. Estes efeitos contribuem para a prevenção da arteriosclerose e diminuem os riscos de obstrução dos vasos sanguíneos e de trombose. Como também reduz a taxa de açúcar no sangue, é indicada para diabéticos. Com propriedades peitorais, acalma a tosse e facilita a expectoração, sendo muito benéfica nas afecções respiratórias acompanhadas de tosse (constipação, laringite, bronquite, etc.). Também se utiliza com sucesso nas alergias respiratórias e na asma. Desinfectante poderoso do tubo digestivo e das vias respiratórias, actuando sobre bactérias, fungos e parasitas intestinais, a cebola é um excelente aliado na manutenção geral da saúde e no combate às infecções. COMO CONSUMIR Com uma utilização universal, é um ingrediente básico na cozinha. Eis alguns exemplos de como a pode introduzir na alimentação diária e usufruir dos seus benefícios: • Na sopa, juntamente com os restantes legumes. • Como condimento na água de cozedura do peixe: colocar uma cebola descascada e outras ervas aromáticas a gosto, um fio de azeite e umas gotas de sumo de limão. • Na preparação de pratos de carne ou peixe, assados, estufados ou guisados. • Em omeletas, tartes, leguminosas, arroz (com ou sem refogado). • Nos legumes estufados. • Em pratos frios (salada de ovas, salada de polvo, salada de búzio, etc.): deitar cebola crua bem picadinha por cima e temperar a gosto. • Em saladas de vegetais: cebola crua picada ou cortada às meias luas finas fica bem em qualquer salada, sobretudo na de tomate e orégãos. • Molho: cebola picada, salsa picada e azeite. Especialmente apreciado nos pratos de peixe. • A cebola contém substâncias irritantes para os olhos que se libertam quando é descascada. Para o evitar, basta ser descascada debaixo de um fio de água. PRECAUÇÕES A cebola é de difícil digestão, sendo desaconselhada crua a pessoas que sofram de azia ou que tenham um estômago delicado. Pessoas que têm hemorragias frequentes devem evitar o seu consumo.


14

cultura

segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

HOJE MACAU

Mandarim desafia inglês no Sudeste Asiático. Mas não vai ganhar. Para já

Hoje há língua

O

Clube de Jazz ganha nova vida em Macau

Uma casa cheia José C. Mendes

info@hojemacau.com.mo

O

Clube de Jazz de Macau (CJM) deu este sábado o primeiro passo para relançar o projecto de dar à cidade um novo espaço de convívio musical. Mais de 200 pessoas estiveram presentes no espaço que a Fundação Oriente cedeu para a realização de um concerto e ‘jam session’ da banda residente “The Bridge”, número que superou as expectativas da organização. “Trinta minutos antes da hora marcada para o início do evento já estavam a chegar pessoas, uma prática que não é nada comum nos portugueses” disse Cristina Ferreira, membro da comissão organizadora da reabertura do CJM. Não foram só portugueses que encheram por completo a sala da Casa Garden. Chineses, brasileiros, alemães, ingleses, espanhóis, etc., marcaram presença para ouvir jazz, dando razão a Manuel de Almeida, outro dos membros da comissão organizadora, que declarava querer cativar a população das várias comunidades locais. “Macau sempre foi conhecido por ser plural. É com todas as comunidades da cidade que queremos levar este projecto para a frente. Não faria sentido fazer um projecto destes só com a comunidade portuguesa. Esperemos que este seja o primeiro de muitos concertos.”

RESSURGIMENTO

Criado em 1983, e “adormecido” desde 2003, o (CJM) parece começar finalmente a despertar. “Tivemos cerca de 70 inscrições de novos sócios”, salientou Cristina Ferreira.

“A iniciativa, que não teve qualquer apoio financeiro, acabou por se pagar a si própria com as receitas do bar e das inscrições de novos sócios”, disse, destacando ainda o apoio da Fundação Oriente, de duas marcas de vinhos e de uma empresa de design, que se associaram ao evento. O próximo passo da comissão organizadora da reabertura do CJM deverá ser a convocatória de uma Assembleia Geral nos próximos 15 dias, com o objectivo de nomear uma comissão de gestão para assumir a liderança provisória do clube e convocar novas eleições. Encontrar um espaço físico é outra das prioridades dos organizadores. “Pode ser público, ou privado, ou até pode ser em parceria com qualquer entidade.”

ESCOLA DE MÚSICA

O projecto do CJM contempla ainda, segundo Manuel Almeida, uma escola e residências artísticas de “dois ou três meses” com músicos internacionais convidados a formar músicos em Macau. “O panorama do jazz em Macau está parado, mas já foi grande, com a organização do primeiro festival internacional de jazz de Macau. É a esse ponto que queremos chegar, e porque não aumentá-lo através de uma escola de música, que possa

dar formação às pessoas, para que no futuro tenhamos não uma, mas duas ou três grandes bandas de jazz.” A assistência que encheu a Casa Garden, composta por gente de diversas gerações e culturas, veio mais uma vez mostrar como o jazz é transversal à sociedade, e que merece ter um espaço próprio como acontece em qualquer grande cidade. Mário Alves, que não resistiu a participar na sessão improvisada com os “The Bridge”, não tem dúvidas de que a “riqueza do improviso” e “comunhão” do jazz têm lugar em Macau. “O jazz é uma música multicultural, e estamos num Oriente multicultural, num Oriente que é português, chinês, inglês, australiano, etc., portanto merece ter um clube com capacidade para poder fazer um show duas ou três vezes por semana.” O músico amador não era o único entusiasta na sala cheia. Tom Ip, de 24 anos, também não escondia a felicidade do regresso do projecto. “Há muitas pessoas em Macau que gostam de jazz, portugueses e chineses. São muito boas notícias.” A primeira etapa do percurso está cumprida. Com “prudência e credibilidade”, segundo Cristina Ferreira, outras se seguirão. Talvez já no próximo mês de Abril.

inglês tem sido a língua global dominante por um século, mas será o idioma do futuro? O mandarim, que pode ser seu maior desafio, está a crescer, mas ainda precisa de conquistar o seu próprio “quintal”: o sudeste asiático. Na cidade mais ao sul da Malásia, Johor Bahru, o desejo de falar bem o inglês leva algumas crianças a fazerem uma viagem de duas horas para a escola todos os dias. Aw Yee Han, de 9 anos, sobe carrinha amarela às 4h30 da manhã, com o seu passaporte dentro de uma pequena bolsa pendurada no pescoço. Isso faz com que seja mais fácil mostrá-lo aos oficiais de emigração quando chegar à fronteira do país. A sua escola fica do outro lado, em Singapura, onde o inglês é a língua principal. Não é um trajecto convencional para ir à escola, mas a mãe de Aw Yee Han acha que vale a pena. “Ciência e matemática são escritas em inglês, então é essencial que meu filho seja fluente na língua.”

VIAGEM DIÁRIA

Cerca de 15 mil estudantes do Estado de Johor fazem a mesma jornada de carrinha pela fronteira todos os dias. Parece uma medida extrema, mas alguns pais não confiam no sistema educacional da Malásia - têm receio de que o valor do inglês esteja a diminuir no país. Desde a independência da Grã-Bretanha, em 1957, a Malásia foi gradualmente acabando com as escolas que ensinavam em inglês. No início dos anos 80, a maior parte dos estudantes aprendiam na língua nacional malaia. Como resultado, analistas malaios dizem que os jovens profissionais do país encontram menos empregos. “Vimos uma redução drástica no padrão de inglês no nosso país, não só entre os estudantes, mas acho que entre os professores também”, diz o comentarista político Ong Kian Ming. Aqueles que acreditam que o inglês é importante para o futuro de seus filhos enviam-nos para escolas privadas caras ou para Singapura, onde o governo é tido como visionário por ter adoptado a língua do seu antigo país colonizador.

MANDARIM EM SINGAPURA

Cerca de três quartos da população em Singapura é formada por pessoas de etnia chinesa. No entanto, o inglês é a língua oficial do país. Muitos acreditam que isso ajudou

a cidade-estado a ganhar o título de cidade mais propícia aos negócios, concedido pelo Banco Mundial. No entanto, o domínio do inglês está ser desafiado pela ascensão da China em Singapura. O Instituto de Negócios da Câmara de Comércio da China no país passou a oferecer aulas de mandarim para negócios nos últimos anos. Os cursos tornaram-se populares desde que o governo começou a fornecer subsídios para que os cidadãos aprenderem chinês, durante a crise financeira em 2009. “O governo quis dar-lhes uma oportunidade de melhorar os seus currículos para se prepararem para um melhor momento económico”, diz a porta-voz da câmara, Alwyn Chia. Algumas empresas já estão desesperadas por encontrar funcionários que falaem chinês. Lee Han Shih, que tem uma empresa de multimédia, diz que o inglês se está a tornar menos importante financeiramente, porque ele leva clientes ocidentais para fazerem negócios na China. “Então agora obviamente é preciso aprender inglês, mas também é preciso saber chinês.” Com o crescimento do poder económico da China, Lee acredita que o mandarim vai tomar o lugar do inglês. E garante que já tem provas disso. “O declínio da língua inglesa provavelmente acontece por causa do declínio do dólar americano. Se o yuan se estiver a tornar a próxima moeda de reserva, ter-se-á que aprender chinês.” Cada vez mais, segundo ele, lugares como o Brasil e a China estão a fazer negócios em yuan, não em dólar, então há menos necessidade de usar a língua.

BILINGUISMO

De facto, a influência da China está a crescer no sudeste da Ásia, tornando a região o principal parceiro comercial dos chineses. Mas dizer que o mandarim é o maior rival do inglês é “um pouco exagerado”, segundo Manoj Vohra, o director de Ásia da Unidade de Inteligência da Economist, consultoria da revista britânica The Economist. Vohra diz que mesmo empresas na China, que preferem operar em mandarim, procuram administradores que tanto falam mandarim quanto inglês se querem expandir os seus negócios. Portanto, de acordo com Vohra, o futuro do inglês não é uma questão de se ele terá o seu lugar tomado pelo mandarim, mas se irá coexistir com ele.


segunda-feira 27.2.2012

desporto

www.hojemacau.com.mo

15

GONÇALO LOBO PINHEIRO

CLASSIFICAÇÃO EQUIPA

J V E D GM GS

PONTOS

Windsor Arch Ka I

7

19

Benfica

7 4 1 2 14 4

13

Monte Carlo

7 3 3 1 14 8

12

Kuan Tai

7 4 0 3 10 8

12

Lam Pak

7 3 2 2 11 8

11

Policia

7 3 1 3 10 9

10

Lam Ieng

7

2

2

3

9

10

8

Sub-23

7

2

1

4

9

17

7

FC Porto

7 2 1 4 5 10

7

Hong Ngai

7

0

6

0

1

0

0

7

25

2

RESULTADOS Liga de Elite Lam Pak, 1 – Monte Carlo, 1

Rivalidade azul e amarela anulada em jogo duro Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

E

RA o encontro de maior nomeada da sétima ronda da Liga de Elite e os mais vincados rivais do futebol do território não defraudaram as expectativas de quem se dirigiu às bancadas do Estádio da Taipa. Longe do fulgor de outras temporadas, Monte Carlo e Lam Pak empataram a um golo, num desafio duro em que não faltaram oportunidades quer a uma, quer a outra equipa. Com um atraso significativo na tabela face ao líder e campeão em título Windsor Arch Ka I, Lam Pak e Monte Carlo estavam proíbidos de perder, mas nem assim abriram mão do ataque. Com o segundo lugar em vista, a formação orientada pelo português Paulo Bento foi a primeira a chegar com perigo, mas o cabeceamento de Chao Wai Hou quase não incomodou o guarda-redes Tai Chou Tek na baliza do Lam Pak. O onze “canarinho” entrou melhor mas acabou por ser o grupo de trabalho às ordens de Chan Man Kin a inaugurar o marcador à passagem do minuto nove, num lance em que a defensiva do Monte

Carlo não fica bem na fotografia. Uma desatenção à entrada da área da formação presidida por Firmino Mendonça deixa o esférico ao alcance de Julien Emande. O dianteiro, que reforçou o onze azul e branco com a época já em andamento, não se fez rogado, contornou o guarda-redes Domingos Chan e rematou para o primeiro golo do desafio. Emande voltou a estar em destaque pouco depois, num lance em que poderia ter acrescentado a vantagem do Lam Pak, não fosse ter optado pelo passe para um companheiro de equipa numa zona do terreno onde o remate forte se fazia mais justificado.

RESPOSTA AOS REPELÕES

O Monte Carlo procurou responder à desvantagem, mas o que o encontro perdeu em qualidade, ganhou em brusquidão. Muito disputado a meio-campo, a partida ficou pautada por uma série de lances duros que resultaram na amostragem de diversos cartões amarelos. O onze orientado por Paulo Bento só na recta final da primeira parte conseguiu voltar a levar perigo à baliza adversária e aos 42 minutos repôs mesmo a igualdade no marcador, num lance

em que o guarda-redes Tai Chou Tek foi responsável por meio golo. O guardião do Lam Pak defendeu de forma atabalhoada um primeiro remate de Chan Kin Seng e a bola acabou por sobrar para o brasileiro Joãozinho, que empurrou com um remate fácil para o fundo das redes adversárias. O Monte Carlo despediu-se da primeira parte do desafio com sinal positivo e com Fabrício Lima a não conseguir dilatar a vantagem “canarinha” por muito pouco, ficando a ver a bola a bater na barra. A segunda parte abriu praticamente com um lance polémico, depois do irrequieto Joãozinho ter sido derrubado à entrada da área adversária. O banco do Monte Carlo ficou a pedir grande penalidade, mas o árbitro mandou seguir a partida. A jogada deu o mote para o que viria a ser uma segunda metade dura, pautada por poucas oportunidades. A formação orientada por Paulo Bento foi, ainda assim, a que esteve mais perto do golo ao desperdiçar, na última jogada do desafio, um lance que lhe poderia ter rendido o golo da vitória, os consequentes três pontos e um regresso ao conforto do segundo lugar.

Ka I

3 – 0

Lam Ieng

Polícia

0 – 1

FC Porto

Lam Pak

1 – 1

Monte Carlo

Hong Ngai

0 – 5

Sub-23

Benfica

2 – 0

Kuan Tai

2

34


16

desporto

segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

GONÇALO LOBO PINHEIRO

Liga de Elite Polícia, 0 – FC Porto, 1

Vitória e novo fôlego para o dragão O

onze do FC Porto de Macau deu um pontapé na crise de resultados e alcançou no sábado a sua segunda vitória na edição de 2012 da Liga de Elite, ao levar a melhor sobre o Grupo Desportivo da Polícia de Segurança Pública com um golo do cabo-verdeano Alison Brito. A precisar de vencer para fugir aos últimos lugares da tabela, os dragões do território entraram melhor no desafio, mas acabou por ser o onze das forças de segurança quem primeiro levou perigo ao último reduto adversário. Pan Wei Ming, guarda-redes que esta temporada reforçou a baliza dos dragões, mostrou reflexos e segurança logo aos três minutos ao negar com uma grande defesa o que parecia ser um golo certo da Polícia. O lance teve o condão de despertar a linha avançada do conjunto orientado por Daniel Pinto. Alex Sampaio é o primeiro a tentar a sorte, mas o remate do avançado

Águias sobem ao segundo lugar Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

O

onze da Casa do Sport Lisboa e Benfica de Macau não se deixou intimidar pelo segundo lugar ocupado pelo Kuan Tai à entrada para a sétima ronda da principal competição do futebol do território e ontem roubou o estatuto de vice-líder da Liga de Elite ao conjunto orientado por João Rosa, num encontro em que levou a melhor sobre o adversário com um triunfo por duas bolas a zero. Confiante, a formação orientada por Rui Cardoso vinha de uma vitória avassaladora frente ao lanterna-vermelha Hong Ngai e, no desafio que encerrou a sétima jornada da Liga de Elite, não defrau-

dou adeptos e apoiantes e chamou a si desde cedo um maior ascendente sobre o adversário. O Kuan Tai tentou a todo o custo repelir a pressão do onze encarnado, mas não conseguiu evitar que as águias do território inaugurassem o marcador à passagem do minuto 18. O primeiro golo do encontro nasce de um pontapé de canto cobrado no lado direito do ataque do Benfica e nem a muralha defensiva erguida pelo Kuan Tai na sua grande área impediu que Lei Kam Hong encontrasse o caminho da baliza à guarda de Ieong Fong Meng. O médio ofensivo aproveita um mau alívio da defesa adversária e remata de primeira para o golo inaugural do desafio. Motivado pelo tento, o Benfica apontou baterias

ao último reduto do Kuan Tai e menos de dez minutos depois acrescentou a vantagem de que dispunha no marcador. Aos 27 minutos, Edgar Teixeira serve Luis Amorim que, à entrada da área adversária, bate Ieong Fong Meng pela segunda vez com um remate colocado que resultou, até ao momento, num dos melhores golos da temporada. A primeira parte encerrou com o Benfica a vencer por duas bolas a zero e a controlar o andamento da partida. As águias do território continuaram a ser quem mais mandou durante os segundos 45 minutos, mas o resultado acabou por não se alterar. Com o triunfo, o onze encarnado subiu à segunda posição do campeonato, a seis pontos do líder Windsor Arch Ka I.

ALISON DE OURO

Os dragões só na segunda parte conseguiram responder na mesma moeda e dez minutos após o reatar da

partida, Alison Brito faz cantar o ferro da baliza de Leong Chon Kit, num remate em jeito que quase engana o guarda-redes do onze da Polícia. O avançado cabo-verdeano voltou a tentar a sorte pouco depois numa entrada oportuna em que falhou por pouco o enquadramento com o último reduto adversário, mas só aos 77 minutos conseguiu levar a melhor sobre Leong Chon Kit no duelo que manteve ao longo de toda a partida com o guarda-redes adversário. O dianteiro azul e branco recebeu a bola em plena área do Grupo Desportivo da Polícia, tirou Choi Tak Seng da frente e rematou de pé esquerdo para o único tento do desafio, apontando o quarto golo da conta pessoal na corrente temporada. Com o triunfo alcançado frente à PSP, os dragões do território passam a somar sete pontos, mas caíram para o nono lugar da tabela, mercê da goleada imposta pela Selecção de Sub-23 ao Hong Ngai. – M.C.

GONÇALO LOBO PINHEIRO

Liga de Elite Benfica , 2 – Kuan Tai, 0

brasileiro acaba por falhar o enquadramento com a baliza à guarda de Leong Chon Kit. O guarda-redes da PSP brilhou pouco depois, ao levar a melhor num primeiro duelo com o cabo-verdeano Alison Brito. A Polícia mostrou-se avassaladora na resposta e esteve por várias ocasiões perto do golo. O onze das forças de segurança pediu grande penalidade, depois de Tita ter alegadamente controlado a trajectória da bola com o braço em plena área azul e branca. O árbitro mandou seguir o encontro, mas o Grupo Desportivo não se deixou demover e pouco depois, William Shek dispôs de uma ocasião soberana para inaugurar o placard, num cabeceamento que levou a bola a centímetros do poste da baliza do FC Porto.

Lam Ieng traído pelas camisolas Tinha tudo para ser um encontro bem disputado, mas no desafio entre Ka I e Lam Ieng os três golos com que os líderes do Campeonato derrotaram o adversário acabaram por ser pouco mais do que notas de rodapé. A formação orientada pelo brasileiro Joseclér venceu com facilidade, mas o desafio fica maculado pelo facto do Lam Ieng ter jogado durante os primeiros 45 minutos apenas com sete jogadores, numa partida em que as

camisolas foram as grandes protagonistas. O Lam Ieng apresentou-se no Estádio da Taipa na condição de visitante e com o tradicional equipamento corde-rosa. A equipa de arbitragem entendeu que as camisolas se podiam confundir com o vermelho e o branco do Ka I e obrigou o onze visitante a jogar com equipamento alternativo. Apanhados de contra-mão, os responsáveis pelo Lam Ieng não tiveram outro remédio senão improvisar e entraram em campo com 15 minutos de atraso, envergando o equipamento do Lam Pak. – M.C.


segunda-feira 27.2.2012

[ ] Cinema

futilidades

www.hojemacau.com.mo

17

Cineteatro | PUB I LOVE HONG KONG 2012 [B] FALADO EM CANTONÊS Um filme de: Gai Chung Com: Eric Tsang, Teresa Mo 19.30

SALA 1

SALA 3

CONTRABAND [C]

Um filme de: Baltasar Kormákur Com: Mark Wahlberg, Kate Beckinsale, Ben Foster, Giovanni Ribisi 1430, 16.30, 19.30, 21.30

WAR HORSE [B]

Um filme de: Steven Spielberg Com: Jeremy Irvine, Emily Watson, David Thewlis 14.15, 16.45, 21.00

JOURNEY 2: THE MYSTERIOUS ISLAND [3D] [B]

SALA 2

CHRONICLE [C]

Aqui há gato

Um filme de: Brad Peyton Com: Vanessa Hudgens, Dwayne Johnson 19.15

Um filme de: Josh Trank Com: Dane Dehaan, Michael kelly 14.130 16.00, 17.45, 21.30

VERTICAIS: 1-Padiola para transporte de doentes. Viajo de avião. Contemplei. 2-A personalidade do indivíduo (Psic.). Benévola. Gosto, sabor. 3-Ouro (s.q.). Unidade de medida da intensidade sonora (Fís.).Tigelinha em que se desfaz a tinta para pintar a aguarela. 4-Nivelado. Elemento metálico que pertence ao grupo do ítrio (Quím.). 5-Desmoronar-se. Tecido fino. Aqueles. 6-Com o aspecto de leite, lácteal. 7-Bário (s.q.). Partia. Deusa egípcia. 8-Sem tronco. Peso, carga. 9-Em país estranho. As partes mais largas das enxadas. Asa (Arc.). 10-Metade de um batalhão. Pilhéria. Caminhai., 11-Regimento de Artilharia (abrev.). Esfarrapados. Vamos!.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Chegar ao meio. Agasalhar. 2-Adoçar as cores, misturando água. Além. 3-Cobalto (s.q.). Ponto cardeal. Declama. 4-Guardadora de bois. 5-Berílio (s.q.). Assumiam expressão de alegria. Preflixo latino., o m. q. sub. 6-Unidade prática de força electromotriz. Capa sem mangas (pl.). 7-Duas vogais. Nome de homem. Alameda (abrev.). 8-Corpulentos, espessos. 9-Debaixo. Rio de França. 49 (Rom.). 10-Diz-se do estudante pouco aplicado. Que tem sour. 11-Doeça do íleo. Deslocam-se para fora.

[Tele]visão TDM 13:00 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h RTPi 14:45 RTPi Directo 17:30 Que Loucura de Família 18:00 Música Movimento 18:30 Contraponto ( Repetição ) 19:30 Amanhecer 20:30 Telejornal 21:00 TDM Desporto 22:10 Passione 23:00 TDM News 23:30 Portugueses Sem Fronteiras 00:00 Telejornal - Repetição 00:30 RTPi Directo

23:00 23:30

INFORMAÇÃO TDM

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Gostos e Sabores 15:00 Magazine Venezuela Contacto 15:30 Um Dia no Museu 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 O Elo Mais Fraco 18:00 Resistirei 18:45 Best of Portugal 19:15 Pai à Força 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:15 Magazine Venezuela Contacto 22:45 Portugal no Coração ESPN 30 12:30 14:00 14:30 16:30 19:30 20:00 20:30 21:00 22:00 22:30

Women’s College Gymnastics LSU vs. Florida FINA Aquatics World 2012 Pac 12 Men’s Basketball 2011/12 Oregon vs. Oregon State NASCAR Sprint Cup Series 2012 (LIVE) Sportscenter Asia 2012 Monday Night Verdict Special Moments Of Torino 2006 Samsung Beach Soccer Intercontinental Cup 2011 Sportscenter Asia 2012 Monday Night Verdict

Special Moments Of Torino 2006 Samsung Beach Soccer Intercontinental Cup 2011

STAR SPORTS 31 13:00 SBK Superbike World Championship 2012 14:00 The Masters 10 Ball Tournament 2011 16:00 Gold Coast Racv Australian Ladies Masters - Highlights 17:00 Velux 5 Oceans Race 2010/11 18:00 Isle Of Man Tt 2011: Hutchy’s Historic Tt Year 19:00 FA Cup 2011/12 Millwall vs. Bolton Wanderers 21:00 Game 21:30 (LIVE) Score Tonight 2012 22:00 Planet Speed 2011/12 22:30 When The Games Begin 23:00 SBK Superbike World Championship 2012 FOX MOVIES 40 13:00 The Da Vinci Code 15:30 Wall Street 17:45 The Mask Of Zorro 20:00 Awards Fever 21:00 Awards Fever 23:50 The Da Vinci Code

HBO 41 12:00 14:25 16:35 18:00 20:00 22:00 23:00 00:45

Harry Potter And The Deathly Hallows Terms Of Endearment Before Sunset Absolute Power The King’S Speech Luck Machete Scent Of A Woman

CINEMAX 42 11:30 13:40 16:00 17:25 19:30 22:00 23:50

Licence To Kill Die Another Day High Noon True Grit Watchmen The River Wild Jason Goes To Hell

HORIZONTAIS: 1-MEAR. ABAFAR. 2-AGUAR. ACOLA. 3-CO. SUL ORA. 4-A. BOIEIRA. N. 5-BE. RIAM. SU. 6-VOLT. T. OPAS. 7-OA. ELOI. AL. 8-O. GROSSOS. A. 9-SOB. AIN. IL. 10-VADIO. SUADO. 11-ILEOSE. SAEM. VERTICAIS: 1-MACA. VOO. VI. 2-EGO. BOA. SAL. 3-AU. BEL. GODE. 4-RASO. TERBIO. 5-RUIR. LO. OS. 6-A. LEITOSA. E. 7-BA. IA. ISIS. 8-ACORMO. ONUS. 9-FLORA. PAS. AA. 10-ALA. SAI. IDE. 11-RA. NUS. ALOM.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA LIFE • Keith Richards

Já apelidada de Santo Graal das biografias de estrelas de rock, Life foi celebrado como um fenómeno incrível: mais de um milhão de cópias vendidas em menos de um ano. Em Life, Keith revela-nos os seus excessos e fragilidades, mas também todo o seu sentido de humor e coragem. Desde música, sexo, drogas, a lutas de facas, pouco fica por contar neste seu relato entusiástico e vibrante que nos revela os bastidores da maior banda de rock do mundo, os Rolling Stones: o seu nascimento, a passagem de Brian Jones pela banda, as rusgas policiais, os problemas com a lei, a conturbada relação de Keith com Mick Jagger, e a verdade acerca de todos os boatos e mitos que rodeiam uma das mais carismáticas figuras musicais de todos os tempos.

DUBLINESCA • Enrique Vila-Matas

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

Samuel Riba considera-se o último editor literário e sente-se perdido desde que se retirou. Um dia tem um sonho premonitório que lhe indica claramente que o sentido da sua vida passa por Dublin. Convence então uns amigos para irem ao Bloomsday e percorrerem juntos o próprio coração do Ulisses de James Joyce. Neblina e mistério. Fantasmas e um humor surpreendente. Enrique Vila-Matas regressa com um romance que parodia o apocalíptico ao mesmo tempo que reflecte sobre o fim de uma época da literatura. Um romance deslumbrante, aberto às mais diversas leituras, uma verdadeira prenda povoada de surpresas. Simplesmente genial. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

O LADO MAIS PERVERSO Há dias aventurei-me no fabuloso mundo do Casino Lisboa, não digo o mais novo, falo daquele com mais uns aninhos e aquele ar bem kitsch. Depois de recuperar da visão turva, provocada por aquelas luzes radiosas e ofuscantes da fachada principal, lá fui pelo seu interior. À partida, nada de espectacular. Uma decoração clássica, sem graça, mas nada chocante. Mas quando percorro, por uns momentos mais, aqueles corredores, noto que a atmosfera está prestes a mudar. De início reparo numa ou outra rapariga mais ousada na maneira de vestir, depois começo a verificar que a depravação abunda em determinada área. De várias nacionalidades - assim o indicam os diferentes traços orientais - meninas, com idade colegial, envergam trajes reduzidos: vestidos curtos ou mini-saias, bem colados ao corpo, decotes arrojados e pernas em destaque pelos altos saltos. São autênticas manequins de vitrinas de um “red district”. A grande diferença é que andam de trás para à frente - como se de uma passerelle se tratasse - e estão bem ao alcance de homens sedentos, que nada fazem para esconder a tentação em que estão quase a cair. A abordagem é o passo seguinte, num casino que coloca também quartos ao dispor. Mais adiante, outra zona fascinante. Logo ao fundo desse mesmo corredor, homens paralisados pelas corridas de galgos, onde investem as suas apostas. Isto num ambiente minado pelo fumo do tabaco e caras pouco amigáveis. Achei curioso que um lugar, só por si, tido como um mausoléu do jogo, albergue ainda outros dois vícios. Ao menos condensa-se a perdição num só local. E quem queira, sabe bem onde localizar o caminho para a perdição.

Pu Yi


18

opinião

segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

curva apertada

Chico Moore JARDINEIRO

O casamento não faz reféns

A

guerra dos sexos tem o Mundo inteiro como palco. Milhões de campos de batalha, de Macau até Figueiró dos Vinhos. Um conflito milenar, cujo resultado é sempre o mesmo: elas ganham quando conseguem o casamento, eles adiam a derrota enquanto permanecem solteiros. À solta. Livres. As palavras dizem tudo. Com tantos anos de existência do nefasto ritual da boda, intriga-me que tantos homens continuem a caminhar para o fuzilamento sem resistir. Pior, alguns até acham que vai ser uma coisa boa. Uma patetice, em particular porque é tão fácil antever o futuro, tantas as pistas óbvias. O casamento tem testemunhas e um carro à espera na saída. Os assaltos mal sucedidos também. Existe um padre e abundam criancinhas sorridentes, outra combinação com maus resultados comprovados.

Não há bom gosto no matrimónio. Aliás, a tese de que os homossexuais são um grupo sofisticado cai por terra quando a sua luta é o direito ao casamento. É como poderem comer tudo o que quiserem e manifestarem-se contra a proibição de tocarem em sandes de courato

TESTE: O CASAMENTO É PARA MIM? ♥ Qual a melhor altura para dormir em conchinha? A) Quando acalma a cunhada. B) Quando impede a fuga da baby sitter. C) Quando a acompanhante não é paga à hora.

♥ Quando emprestar o cartão de crédito? A) 31 de Junho. B) 48 de febre. C) 135 de idade.

♥ Aminha sogra ex-modelo quer que eu a coma. O que faço? A) Fricassé. B) Cabidela. C) Bife tártaro.

♥ É verdade que as mulheres morrem da cintura

para baixo quando se casam? A) Não, o progressivo aumento da anca é que bloqueia o acesso às áreas fulcrais. B) Não, estão apenas a harmonizar essa zona com o cérebro. C) É.

♥ Como lidar com a tensão pré-menstrual? A) Dar um osso de borracha. B) Chamar o veterinário. C) Mandar abater.

Resultados Tem dúvidas? Faça o teste outra vez.

E as expressões? “Dar o nó” é o aviso da forca. “Contrair matrimónio” a formulação sem engano da doença que aí vem. Antes o ébola. A noiva, a mãe da noiva, as irmãs da noiva, as primas da noiva... os sorrisos estão aqui, diabólicos e implacáveis, ansiosos pelo sim do cordeirinho. Pais, irmãos, primos, também riem, mas é porque estão bêbedos. Para esquecerem que tombaram um dia e por pena da nova vítima. A mulher está radiosa, envolta na aura maligna do triunfo, com o seu vestido branco espampanante. O homem vem de preto. Como nos funerais. Não há bom gosto no matrimónio. Aliás, a tese de que os homossexuais são um grupo sofisticado cai por terra quando a sua luta é o direito ao casamento. É como poderem comer tudo o que quiserem e manifestarem-se contra a proibição de tocarem em sandes de courato. Depois há essa coisa sinistra chamada altar. O sítio onde historicamente se degolam virgens e animais. Virgens já não há, mas os animais continuam a dar o pescoço ao sacrifício. São fáceis de identificar: as noivas puxam-nos pelas enormes orelhas e, quando eles dizem o sim, ouve-se “hin-hon”. Um som triste e sumido, mas claramente zurrado. O inimigo tem armas poderosas e todos os dias há cegos na marcha nupcial. Caros irmãos, se tudo o resto falhar lembrem-se sempre disto: a cada casamento, o planeta ganha duas sogras. E perde um homem.


segunda-feira 27.2.2012

José I. Duarte

www.hojemacau.com.mo

na margem

A

19

editorial Carlos Morais José

Sobre a videovigilância

Assembleia Legislativa tem vindo, desde há alguns meses, a discutir a proposta de lei do Governo relativa ao Regime Jurídico da Videovigilância de Espaços Públicos. E os últimos dias trouxeram notícias da comissão especializada encarregue da análise do diploma. Elas dão conta de ter sido atingido algum consenso sobre as alterações a introduzir no documento. Tais alterações relacionam-se sobretudo com aspectos considerados mais sensíveis, como sejam, em particular, os que dizem respeito à protecção do direito à privacidade e à captação de sons. Que esta é uma lei sensível, difícil e importante, julgo não precisar de demonstração. Por isso mesmo me parece que o debate que ela tem suscitado fica aquém do que a sua natureza e potencial de utilização abusiva justificariam. Sobretudo quando o conteúdo ocasionalmente vago da lei e os esclarecimentos provindos de alguns dos actores envolvidos não se revelam totalmente tranquilizadores. Quais as questões que então mais têm ocupado - e preocupado - os nossos legisladores? Entre elas ganharam especial relevância o problema da captação de sons – até pela sua possível contradição com outra legislação fundamental - e dos procedimentos de autorização de colocação e de posterior fiscalização da utilização de de câmaras - aí se incluindo a possibilidade de criar uma comissão independente para o efeito. Note-se que a questão da captação de sons aparece muitas vezes imediatamente associada à da captação de imagens. Essa espécie de amálgama, pode dizer-se, é indesejável pois não contribui para a clareza do debate ou das conclusões que dele se retiram. A captação de imagens constitui necessariamente a finalidade da videovigilância. Embora relacionada, tem natureza e implicações diferentes a questão da captação de sons. Aquilo que pode ser válido ou justificável num caso, pode não o ser noutro. Entre o registo de que o Manuel e a Joaquina se encontraram à esquina da rua – o que poderia ser testemunhado por quem quer que por lá passasse e os avistasse – e a gravação do conteúdo da sua conversa vai um fosso profundo. Situam-se em patamares claramente distintos em termos de intrusão na vida privada e de potencial de abuso. A discussão deve sempre reconhecer nitidamente esta distinção. Dizem-nos que a gravação de sons apenas será possível em casos de ameaça ao Estado

opinião

AQUI JAZZ

Entre o registo de que o Manuel e a Joaquina se encontraram à esquina da rua – o que poderia ser testemunhado por quem quer que por lá passasse e os avistasse – e a gravação do conteúdo da sua conversa vai um fosso profundo. Situam-se em patamares claramente distintos em termos de intrusão na vida privada e de potencial de abuso. A discussão deve sempre reconhecer nitidamente esta distinção ou de calamidade. Garantem-nos que nesses casos não se afronta o Código Penal – um tema que possivelmente justificaria mais debate e reflexão formal por parte das classes jurídicas; e que se assim se não fizesse se estaria a facilitar a criminalidade – sem que esta relação implícita entre a segurança do estado, as calamidades (naturais, supõe-se) e a criminalidade seja explicada. Independentemente dos esclarecimentos que se esperariam relativamente a estas ambiguidades, assinale-se que a nota justificativa que acompanhou a apresentação da proposta de lei à assembleia apenas faz referência ao combate à criminalidade. Pelo que se supõe que os dispositivos de captação de som, a existirem no equipamento instalado ou a instalar, deverão estar por norma desligados. E só poderão ser activados, supõe-se, quando tenha sido declaradas situações com a gravidade de um estado de emergência ou de uma calamidade pública. Pelo que se requerem garantias expressas e mecanismos de controlo adequados que não se descortina que existam. Assim como nos podemos interrogar sobre as expectativas criadas nalguns serviços quanto à utilização e finalidade daquelas câmaras. Recorde-se que, ainda recentemente, se anunciaram intenções de utilizar câmaras instaladas na rua para autuar condutores que infrinjam as regras de estacionamento (e outras?) em certas zonas da cidade. Mas como o estacionamento em zona interdita não é crime, não se entende com se possa ter gerado essa expectativa e tornado pública essa intenção. Por outro lado, a autorização de instalação, a fiscalização e avaliação da sua utilização são da responsabilidade do Gabinete

para a Protecção de Dados Pessoais. Esta solução também parece frágil do ponto das garantias. Ciente, por certo, da delicadeza do assunto e das reservas que ele pode suscitar, na nota justificativa já mencionada adopta um tom tranquilizador e garantístico, por assim dizer. Mas não ajuda nada que ali se declare, a dado passo, como exemplo de garantia, a intervenção em todo o processo do GPDP, identificado como “órgão independente”. Ora, quem elaborou a proposta em discussão não pode ignorar que: um, o gabinete está sob a tutela directa do Chefe do Executivo a quem submete propostas, cabendo a ele decidir; dois, tem, o próprio gabinete, um mandato temporal limitado; e, três, está constituído como “equipa de projecto”. Independente, ele certamente não é, em nenhum sentido razoável e comum da palavra independência. E é difícil que pudesse ter um estatuto institucional mais frágil. Que tal patente inverdade seja invocada com o intuito de tranquilizar acaba por revelar um tal afã de nos sossegar que, paradoxalmente, inquieta. E tudo isto suscita ainda mais questões se colocarmos o assunto no contexto de um outro facto público e notório: existem já muitas câmaras instaladas na cidade e ainda recentemente se procedeu à instalação de um número significativo de novos aparelhos. Ora, se a lei que permite instalá-las ainda não está aprovada e a entidade que se supõe dever avaliar e fiscalizar a sua utilização ainda não se pronunciou, que ilações de devem retirar daquele facto? Estes são temas que merecem, certamente, mais debate público do que o que aquele a que temos assistido.

No sábado passado, uma festa na Casa Garden marcou o relançamento/renascimento? do Macau Jazz Club. Surgido na década de 80, em comatose passados breves anos do início deste século, esta associação distinguiu-se durante cerca de duas décadas não só pela organização regular de um festival internacional de jazz mas, sobretudo, pela existência de um espaço alternativo na noite de Macau, onde era possível fazer aquilo que normalmente se faz num clube deste tipo. O que, convenhamos, não é pouco. E, sobretudo atendendo ao actual panorama, faz mais falta que a chuva. O Jazz Club foi palco de fabulosos encontros musicais entre grandes músicos de passagem por Macau, manteve uma banda residente, convidou muitas outras, criou uma escola, etc., etc.. Pensar o seu relançamento não pode, portanto, deixar de ser uma ocasião para celebrar. Fazê-lo com uma festa foi (há que dizêlo) uma excelente ideia. E, pelos vistos, foi isso que se passou no sábado à noite: uma brilhante festa que deixa optimista quem espera por sangue novo que possa operar o renascimento do clube. A ver vamos: agora é tempo de contar espingardas e disponibilidades. Não basta, como se sabe, ter ideias. A parte mais difícil é descobrir quem tenha tempo e capacidade para as por em prática. Mas, face ao número e à qualidade das pessoas presentes na Casa Garden, não existirá grande razão para pessimismos. Outra nota. Espantoso espaço o da Casa Garden para este tipo de iniciativas! Não existem muitos lugares em Macau que rivalizem em charme e capacidade de acolhimento. Está de parabéns, portanto, Ana Paula Cleto, delegada da Fundação Oriente, por ter redescoberto uma das vocações fundamentais daquele espaço (como, aliás, de todos os espaços “aristocráticos”): saber receber. A noite de sábado ficará na memória de quem por lá passou e usufruiu daquilo tudo.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Joana Freitas; José C. Mendes; Virginia Leung; Rita Marques Ramos (estagiária) Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Carlos Picassinos; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


segunda-feira 27.2.2012

www.hojemacau.com.mo

c a r t o on

AMPULHETA

por Steff

África do Sul Mandela saiu do hospital O antigo Presidente sul-africano Nelson Mandela, internado no sábado na sequência de fortes dores abdominais, deixou o hospital ontem, depois de ter sido sujeito a um exame que não detectou “nada de grave”, anunciou a presidência da África do Sul. A ministra da Defesa, Lindiwe Sisulu, indicou que Mandela, de 93 anos, tinha sido sujeito a uma laparoscopia e estava bem. A última vez que apareceu em público foi na final do Mundial de Futebol organizado pela África do Sul, em Julho de 2010.

Guiness Nepalês é o mais pequeno

O homem mais pequeno do mundo tem nacionalidade nepalesa, 72 anos e mede 54,6 cm. Dangi mede menos 5,3 cm que o filipino Junrey Balawing, que em Junho tinha sido considerado o homem mais pequeno. Dangi é também a pessoa mais velha a ter este título desde a criação do Livro Guiness, há 57 anos, como realçou o editor da publicação, Craig Glenday. Dangi, de 12 quilos, diz que a distinção ajuda-o a compensar anos de sofrimento - os familiares ganhavam dinheiro em feiras a exibi-lo.

Jordânia 80 mil sírios acolhidos

A Jordânia anunciou ontem já ter recebido cerca de 80 mil refugiados sírios que fugiram de mais de 11 meses de violência no seu país. O ministro da Informação al-Majali disse que 73 mil refugiados entraram no país legalmente oriundos da Síria, pela fronteira no norte. O ministro do Interior referiu na semana passada que mais 10 mil sírios, incluindo oficiais das forças de segurança, chegaram à Jordânia através de canais paralelos.

Rússia Protesto pede eleições livres

Milhares formaram ontem um cordão gigante em redor do centro da capital russa, para exigir a eleições presidenciais livres e transparentes. A organização afirma ter conseguido juntar 34 mil pessoas, enquanto a polícia fala em 11 mil. Os manifestantes, maioritariamente jovens, identificam-se pela cor branca, que se tornou popular depois de Vladimir Putin ter declarado que pensava que os manifestantes com essa cor estavam a publicitar contraceptivos.

Itália Corrupção de Berlusconi prescreve

Escola Portuguesa de Macau a cooperar com Coimbra

De olhos na formação Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

O

dia era de festa para todos os que fazem parte do mundo da Escola Portuguesa de Macau (EPM). No 3º Dia Aberto promovido pela instituição, pais e professores juntaram-se aos alunos que cantaram e trouxeram para o palco as histórias da sua cultura. Mas da festa nasceram perspectivas de futuro. Rui Manuel Mendes, presidente da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) confirmou ontem que podem vir professores dar

China Criminosos vendem cadáver

Um grupo chinês foi apanhado a tentar vender o cadáver de uma mulher recém-sepultada para um ‘casamento-fantasma’. A tradição, comum nas zonas rurais, consiste em arranjar esposas para homens que morreram solteiros, impedindo que fiquem sozinhos na vida eterna. Nos últimos anos desenvolveu-se um mercado negro de cadáveres e um homem foi preso há cinco anos por assassinar seis mulheres, alegando que dava menos trabalho fazê-lo do que desenterrar cadáveres.

Ciclone

formação na EPM, “ao nível das metodologias de ensino e meios adequados”, sendo que a primeira fase “implicará a mobilidade de poucas pessoas, mas é essa a intenção”, disse à TDM. Maria Edith Silva, directora da EPM, afirmou que esta cooperação abre perspectivas em termos futuros. “Já tivemos algumas reuniões com representantes da Escola Superior de Educação e podemos ir planeando acções futuras com a EPM.”

“UM ANO EXCEPCIONAL”

\Enquanto os alunos cantavam no átrio principal, Pedro Xavier,

vice-presidente da EPM fazia um balanço da escola. Actualmente com 476 alunos, a EPM espera poder manter o mesmo número, mesmo este sendo “um ano excepcional”, devido à “fornada bastante grande” de alunos que terminam o ensino secundário. “O ano preparatório tem sido a nossa solução para atrair mais alunos.” A EPM quer “melhorar o serviço e as condições que oferecemos aos alunos”, algo que deverá passar pela melhoria de comunicação. “Temos muitos pais chineses que não sabem português e que estão a pôr aqui os seus filhos. Temos que ir ao encontro destes encarregados de educação, para que haja uma comunicação rápida, flexível e capaz.” Já o fim do financiamento da Fundação Oriente não deverá prejudicar estratégias futuras. “Em termos de gestão da escola não nos vai afectar.” Opinião semelhante tem José Luís Sales Marques, administrador da Fundação da Escola Portuguesa. “O Governo da RAEM, através da Fundação Macau, está a suprir essa falta de forma impecável e atempada”, disse ao Hoje Macau.

Já alguém reparou que as embalagens de plástico têm muitas vezes melhor qualidade do que o produto que protegem? POR FERNANDO

O delito de corrupção de que era acusado o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi foi prescrito por um tribunal de Milão. O “Cavaliere” era acusado de ter comprado, por 600 mil dólares, o falso testemunho do seu ex-advogado Stuart Mills, condenado noutro processo. Em causa, para Berlusconi, estavam processos que datam dos anos 1990. O Ministério Público de Milão pedia cinco anos de prisão para o antigo primeiro-ministro. Stuart Mills tinha sido condenado, em primeira instância, em Fevereiro de 2009, a quatro anos e meio de prisão

Venezuela Chavez com nova operação

O chefe de Estado venezuelano chegou a Cuba, onde será novamente operado, acompanhado das ministras da Saúde e da Presidência, Eugenia Sader e Erika Farias. Chávez. Foi submetido ontem a exames médicos preparatórios, antes da cirurgia para tratar a nova lesão na zona pélvica, onde, em 2011, lhe tinha sido diagnosticado um tumor. Chavez nunca precisou exactamente em que zona se encontrava o tumor extraído, afirmoando em Outubro que estava livre do seu cancro.

Brasil Dilma reconstrói base militar A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, garantiu hoje a reconstrução da base militar e científica brasileira na Antártida, destruída após um incêndio, no sábado, que provocou a morte de dois militares. Em comunicado, a Presidência sublinhou a importância do programa de pesquisas desenvolvido na estação científica e elogiou a abnegação e o desprendimento dos brasileiros que trabalhavam no local.

Hoje Macau 27 FEV 2012 #2559  

Edição do Hoje Macau de 27 de Fevereiro de 2012 • Ano X • N.º 2559