Issuu on Google+

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

Ter para ler

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • QUINTA-FEIRA 26 DE JULHO DE 2012 • ANO XI • Nº 2659

TEMPO AGUACEIROS OCASIONAIS MIN 24 MAX 28 HUMIDADE 80-95% • CÂMBIOS EURO 9.4 BAHT 0.2 YUAN 1.2

Doca dos Pescadores será revitalizada em grande estilo

FICARAM DE FORA 96 MIL

Idosos recebem apoio financeiro a partir de Outubro PÁGINA 5

mil milhões de patacas para mudança radical CÓDIGO DE PROCESSO PENAL

Um investimento brutal está em curso, pela mão de David Chow, para dar a volta à Doca dos Pescadores. Falta só o aval do Governo, mas o valor de cinco mil milhões está confirmado. Quanto a detalhes, o empresário mantém reserva. “A meio de Agosto temos um grande anúncio a fazer.” CENTRAIS

Deputados aflitos por ajuda para concluir revisão PÁGINA 3

INSTITUTO DO DESPORTO NEGA E CONFUSÃO INSTALA-SE

Associação de Futebol diz que pediu sintéticos há três anos PÁGINA 15


política

2

quinta-feira 26.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Melinda Chan pede penas mais pesadas para traficantes de droga

“São mais fracas do que nos outros países” Cecília Lin

cecília.lin@hojemacau.com.mo

F

OI no papel de presidente da Associação de Beneficência Sin Meng que a também deputada Melinda Chan falou ao Hoje Macau sobre o panorama da legislação sobre drogas. “A actual lei não tem um efeito dissuasor para os traficantes de droga, pois as penas são bem mais fracas do que em

Hong Kong ou na China Continental. Os outros países têm penas pesadas - e ainda pode originar a pena de morte - por isso proponho que o Governo modifique a lei.” As alterações ao actual diploma já estão, aliás, a ser analisadas pelo Instituto de Acção Social (IAS) e a Policia Judiciária, mas com o objectivo de introduzir novas drogas, ainda sem molduras penais. No passado mês, Hon Wai, chefe de

departamento e tratamento de toxicodependência do IAS, fez um balanço dos trabalhos. “O processo já foi iniciado pela PJ e, depois do resultado do intercâmbio com as regiões adjacentes, ainda vamos fazer uma avaliação com os Serviços de Saúde e de Economia.” Estas declarações foram proferidas à margem da conferência de imprensa de apresentação do “Film Macau”, evento que se direcciona para

os problemas dos jovens e famílias na sociedade.

ANTÓNIO FALCÃO

A deputada quer que a lei sobre produção, consumo e tráfico de estupefacientes seja revista. Membro da 1ª Comissão da AL, não acredita que os trabalhos fiquem concluídos até Agosto

ATENÇÃO AOS JOVENS

O trabalho na Assembleia Com o trabalho prolongado na Assembleia Legislativa (AL) até finais de Agosto, Melinda Chan acredita ser difícil que todas as propostas de lei que estão sob aval da 1ª Comissão Permanente, da qual faz parte, fiquem prontas até lá. “A nossa Comissão vai tentar analisar todas as propostas de lei, mas é pouco provável que todas fiquem prontas, porque faltam ainda muitas e só temos um mês para discuti-las.”

Promessa foi feita por Chui Sai On na visita aos comerciantes

LAG de 2013 dão atenção à zona norte

“O

S moradores desta zona têm menos poder de compra, os nossos lucros são reduzidos.” “Não há uma palavra sobre a zona norte nos guias turísticos.” Algumas das queixas proferidas pelos comerciantes, que todos os dias fazem o seu negócio no Fai Chi Kei, Iao Hon ou Areia Preta. Estas reclamações foram ouvidas de perto por Chui Sai On, Chefe do Executivo, num dia em que, debaixo de muita chuva, decidiu visitar algumas Pequenas e Médias Empresas (PME) da zona. A agenda ficou marcada por uma visita ao Centro Comercial “Wong Wan”, assim como por um encontro com representantes da associação industrial e comercial da zona norte de Macau. Ouvidas todas as opiniões, o Chefe do Executivo garantiu que vai reunir com diversos órgãos governamentais para ter um plano estratégico para aquela zona, a ser apresentado no próximo ano. “Vários departamentos têm sondado as zonas do Iao Hon e norte, e o Governo tem de reunir. Espero que

Sobre a juventude, Melinda Chan disse que, de acordo com o desenvolvimento económico, cada vez mais o casal trabalha, assim como existem mais famílias monoparentais. Por isso não sobra muito tempo para cuidar dos filhos. “Segundo um estudo feito pela nossa associação, o índice de felicidade dos adolescentes é mais baixo do que noutras idades. A maior causa é a relação com a família. Espero que os filmes possam chamar a atenção dos pais para que olhem para o crescimento dos seus filhos.”

possa ajudar a delinear um plano que permita responder a todas as necessidades dos moradores da zona norte da cidade, para incluir nas próximas Linhas de Acção Governativa (LAG).”

MAIS TURISMO A NORTE

Já a olhar para o futuro posto fronteiriço com Guangdong, que continua à espera do aval de Pequim, Chui Sai On prometeu ainda desenvolver unidades hoteleiras de baixo custo. “É preciso ter tipos diferentes de hotéis para satisfazer diferentes tipos de clientes, por isso o Governo vai conceder espaços para a construção de hotéis de baixo custo e pequenos centros de convenções e exposições. Estamos a ponderar construir junto à nova fronteira com Guangdong.” Tais projectos serão alvo de um concurso público. A recuperação de um templo e a reestruturação do casino flutuante Macau Palace, junto do Fai Chi Kei, são outras iniciativas que o Executivo pretende desenvolver. A acompanhar Chui Sai On estiveram figuras ligadas às áreas do turismo e das Obras Públicas, nomeadamente o secretário Lau Si Io. Este garantiu melhores estacionamentos, acessos aos transportes públicos e as melhores zonas pedonais. - A.S.S.


quinta-feira 26.7.2012

política

www.hojemacau.com.mo

3

“Complexidade” do Código Penal é dor de cabeça. Revisão pode ser anulada

Alguém dá uma mãozinha aos deputados? Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

A

proposta de lei que altera o Código de Processo Penal pode vir a cair, caso os deputados da 3ª. Comissão Permanente da Assembleia Legislativa (AL) não consigam chegar a consenso até Agosto de 2013. O grupo - encarregue de analisar a proposta - assegura que vai tentar ser rápido a debater a revisão do Código do Processo Penal (CPP), para que chegue à aprovação da AL na especialidade. No entanto, fica o aviso: a matéria é demasiado complexa e os deputados precisam de um ano para a discuti-la. O problema é que a 15 de Agosto de 2013 termina a IV legislatura da AL, ditando o encerramento dos trabalhos legislativos, mesmo os pendentes. Isto significa que, caso não haja consenso sobre a revisão do CPP, o processo é anulado e terá de ser reiniciado com a nova legislatura, que começa em Outubro desse ano, caso assim se pretenda. Ontem, Cheang Chi Keong disse aos jornalistas que a comissão que preside está a braços com questões técnicas complicadas. O grupo de deputados já conta com duas assessorias jurídicas – mais uma do que o normal na análise

Um ano é o prazo que os deputados têm para analisar a lei que altera o Código de Processo Penal. Se não for cumprido, termina a IV legislatura e a proposta é anulada. Mas os deputados precisam de mais tempo e, sobretudo, ajuda de quem perceba realmente da matéria de leis -, mas ainda assim precisa de ajuda extra. “Apelamos que peritos e académicos nos enviem as suas opiniões sobre esta proposta de lei.” Além dos indivíduos da sociedade que percebam da matéria, a comissão quer também ajuda da Associação dos Advogados de Macau e do Conselho dos Magistrados Judiciais. “Há necessidade de ouvir [estes grupos]. Já recebemos um parecer do Conselho dos Magistrados do Ministério Público que nos inspirou a pedir mais opiniões à AAM e ao Conselho dos Magistrados Judiciais.”

DÚVIDAS E SEGREDOS

O Executivo já tinha ouvido as associações referidas, mas as suas opiniões baseavam-se apenas no texto de consulta sobre a revisão do CPP e não na proposta de lei final, aprovada na generalidade pelo hemiciclo a 22 de Junho. “O

texto é diferente da proposta de lei e daí termos de ouvir outra vez.” O presidente da comissão admite que todas as opiniões recolhidas “vão ajudar na apreciação da proposta de lei”. Todas as opiniões terão de ser enviadas até ao dia 7 de Outubro, incluindo as que os membros da comissão já prometeram recolher junto de associações cívicas. O que pensam os magistrados do Ministério Público sobre a revisão do CPP, Cheang Chi Keong não quis dizer aos jornalistas, adiantando apenas que a 3ª. Comissão vai encontrar-se com representantes do conselho no início de Agosto. Uma das alterações em discussão é o alargamento dos poderes do MP no que toca à autonomia para aplicar medidas de coacção – além do termo de identidade e residência e à excepção da prisão preventiva – sem necessitar que sejam confirmadas pelo juiz de instrução criminal.

Os profissionais do MP têm reivindicado mais poder neste ângulo, mas o presidente da comissão não confirmou se, neste parecer, o assunto é abordado.

TENTAR ACELERAR

As dificuldades dos deputados sobre a revisão – que traz modificações a um código em vigor há mais de 15 anos – não é nova. Na altura da aprovação na generalidade da lei que altera o CPP, no final de Junho, Kou Hoi In pediu mais informações ao Governo sobre a proposta, por esta ser “muito técnica”. Paul Chan Wai Chi admitiu mesmo que os deputados não dominavam a matéria. Por isso, e com a responsabilidade de ter de entregar um parecer sobre a lei para que esta passe à aprovação seguinte, Cheang Chi Keong pediu mais tempo. “Tendo em conta a complexidade do tema, pedi ao presidente da AL para prorrogar o prazo de apresentação do parecer até ao dia 31 de Outubro deste ano.” A comissão assegura que “vai tentar ser rápida” e tem confiança que consegue acabar o trabalho, mas admite que a revisão possa não estar concluída ao fim de um ano. “Chegámos à conclusão que a tarefa da comissão com esta análise é bastante árdua. Estamos preparados psicologicamente para um debate que durará um longo

período de tempo, mas não podemos prolongar muito, porque se não conseguirmos terminar até ao dia 15 de Agosto do próximo ano a lei fica nula. Mas não podemos esquecer que o tempo que resta não é muito.”

ALTERAR 56 ARTIGOS

A reunião de ontem juntou deputados e assessorias durante mais de três horas, naquele que foi o primeiro encontro para analisar a lei na especialidade. Os assessores deixaram alertas aos deputados, admitiu Cheang Chi Keong. Não disse, contudo, quais. “Foram apenas para os deputados. É muito prematuro falar sobre isso.” A revisão ao Código de Processo Penal está, portanto, dependente do tempo que os deputados perderão na análise da lei e sabe-se apenas que a comissão vai despender quase uma reunião por cada artigo. A lei tem 56 artigos para ser alterados e seis que foram acrescentados. As dúvidas entre os membros da comissão ainda se mantêm, mas Cheang Chi Keong tem pelo menos uma certeza: os objectivos a cumprir com esta revisão são o reforço dos direitos dos intervenientes processuais - sobretudo dos arguidos -, optimizar o processo penal e promover a celeridade processual.


4

sociedade

www.hojemacau.com.mo

quinta-feira 26.7.2012

Estudo da MUST revela

Consumidores preferem Macau a Zhuhai rantes, os níveis são semelhantes, com os espaços de Macau a receber 68 pontos e os de Zhuhai 65, uma descida de 0,4% e 0,2%, respectivamente. Quanto ao ISC de Zhuhai, sofreu uma descida global de 2,5%.

Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

U

M estudo elaborado pela Universidade de Ciências e Tecnologia (MUST, na sigla inglesa) revela que os consumidores de Macau preferem fazer compras no território do que na vizinha Zhuhai. O inquérito, feito a 911 pessoas via telefone, foi realizado entre 15 e 25 de Maio deste ano e analisa o consumo em lojas e restaurantes. Apesar de uma ligeira descida na área da restauração face a 2011, os dados são claros quanto ao favoritismo pelo comércio em Macau. O Índice de Satisfação dos Consumidores (ISC) mostra que, numa escala de 100, 71,2 pontos dizem respeito aos consumidores que preferem frequentar as lojas de Macau, uma subida de 1,6% face a 2011. As lojas de Zhuhai ganham apenas 62 pontos. No que diz respeito aos restau-

ROUPA DE QUALIDADE

Os elementos para analisar a satisfação dos consumidores dizem respeito à qualidade dos produtos e o serviço, a relação do produto face ao dinheiro gasto, as reclamações e a lealdade dos clientes. O favoritismo pelas lojas de Macau acontece devido à qualidade da roupa, que os inquiridos afirmam ser melhor em Macau do que na zona vizinha. Os entrevistados pela MUST dizem ainda que os preços nos restaurantes da RAEM são mais racionais do que em Zhuhai. Apesar disso, a satisfação face ao sector da restauração em Macau tem vindo a diminuir nos últimos dois anos.

Há burla no São Januário

Um enfermeiro do Hospital Conde de São Januário é acusado de ter tentado obter horas extraordinárias de forma ilegal, com o objectivo de aumentar a sua remuneração mensal. Segundo uma nota do Comissariado contra a Corrupção (CCAC), a situação de ilegalidade terá acontecido entre Janeiro de 2011 e Maio deste ano. O enfermeiro terá usado as lacunas do sistema de registo de pacientes para fingir que estava de serviço. Mantendo aberto o sistema, poderia prolongar o tempo de consulta, algo que não aconteceria na realidade. O CCAC revela que, durante alguns dias, o sistema de registo dos pacientes esteve ligado durante mais de quatro horas, um período de tempo que quase ultrapassou o tempo dos serviços de consulta prestados pelo médico nos dias em causa. O uso ilegal do sistema levou a que pacientes, que se encontravam fora de Macau, fosse incluídos como estando em consulta médica. O enfermeiro já confessou ter praticado os actos ilegais, sendo que o CCAC afirma continuar com as investigações por forma a encontrar casos semelhantes. A situação já foi comunicada aos Serviços de Saúde de Macau (SSM), que é agora responsável por aplicar as medidas necessárias para eliminar quaisquer ilegalidades.

Trabalhadores do túnel que liga Macau à Ilha da Montanha desmentem autoridades

Feridos e soterrados

H

Á versões diferentes sobre a existência ou não de feridos, por causa do desabamento no túnel que liga Macau ao novo campus da Ilha da Montanha. Tanto as autoridades do território como as de Zhuhai disseram que ninguém se feriu com o ruir de parte da nova obra, mas algumas pessoas que trabalhavam nas escavações desmentem essa versão. “O túnel ruiu em pouco tempo, caiu tudo num instante e não houve tempo para fugir”, disse à TDM um trabalhador não identificado. “Fugir do local, ainda mais com toda a lama no chão, era impossível.” Um outro funcionário afirmou ainda que o número avançado pelas autoridades sobre as pessoas que estariam no local não seria o verdadeiro. O Executivo de Zhuhai apontou que cinco a seis pessoas estariam no local das escavações quando o túnel ruiu. Os trabalha-

dores afirmam que eram cerca de 30 e que alguns ficaram mesmo soterrados no túnel juntamente com maquinaria pesada. O empreiteiro responsável pela obra afirmou à TDM que para estarem seguros os trabalhadores precisavam apenas de se deslocar 60 metros do local onde caiu o túnel, para uma zona de segurança e não necessariamente para a superfície. “Era preciso pouco tempo para lá chegar.” O Gabinete de Desenvolvimento para as Infra-Estruturas (GDI), responsável da parte de Macau por investigar o acidente, continua a suportar a versão do empreiteiro. “A primeira coisa que quisemos saber foi se havia feridos. O empreiteiro informou a alfandega, a polícia e os bombeiros. Fizeram isso logo e não havia problemas.” Ainda assim, alguns trabalhadores ameaçam despedir-se porque dizem correr riscos, uma vez que o trabalho está a ser feito à pressa, dizem, para que os prazos sejam cumpridos. O relatório sobre o acidente será entregue no final do mês.


quinta-feira 26.7.2012

sociedade

www.hojemacau.com.mo

5

Créditos para habitação aprovados em Maio aumentaram

Empréstimos em alta

O

O Fundo de Segurança Social concluiu a lista para o Regime de Poupança Central, estando previsto um investimento do Executivo no valor de 2,3 mil milhões de patacas Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

A

população idosa vai começar a receber os apoios financeiros anuais dados pelo Executivo a partir de Outubro, no valor de seis mil patacas. Quem é novo no sistema recebe dez mil patacas adicionais, numa única transferência. Para já, a lista provisória conta com cerca de 308 mil participantes – houve 96 mil candidatos que ficaram de fora, por não cumprirem os requisitos exigidos. Em Setembro deverá estar concluída a lista definitiva, sendo que os montantes começarão a ser transferidos para as contas bancárias dos idosos a partir de Outubro. Em conferência de imprensa, Chan Pou Wan,

Lista provisória já tem 308 mil pessoas

Apoios a idosos chegam em Outubro presidente substituta do Conselho de Administração do Fundo de Segurança Social (FSS), referiu que deverão ser distribuídos este ano 2,3 mil milhões de patacas em apoios aos aposentados. A lista provisória está disponível na internet, bem como nos 80 postos de atendimento criados pelo Governo. Este ano, o FSS resolveu aplicar novas medidas para a verba ser levantada, tendo sido acrescentados sete quiosques automáticos. Os candidatos que ficam de fora vão receber uma notificação a explicar a situação, juntamente com o requerimento para que possam reclamar o apoio junto do FSS até 14 de Setembro.

HÁ MAIS PARTICIPANTES

Em relação aos dois anos anteriores, Chan Pou Wan afirma que existem mais participantes num sistema que já custou aos cofres do

Executivo cerca de sete mil milhões de patacas desde 2010. Olhando para as listas definitivas do ano passado, participaram no sistema 361 mil pessoas, enquanto este ano a lista provisória já conta com 404 mil idosos, contando com os que não foram incluídos por não cumprirem os requisitos. Em 2011, 41 mil pessoas levantaram das suas contas bancárias mais de 300 milhões de patacas, sendo que em 2010 mais de 42 mil pessoas levantaram 421 milhões. Quanto ao número de reclamações, o FSS recebeu, em 2011, 12.300 queixas de pessoas que tiveram de prestar novas provas sobre os 183 dias de residência na RAEM, um dos requisitos para receber o montante do Fundo de Poupança Central. A maior parte das reclamações, 3.800, dizem respeito

a idosos que mantêm casa no interior da China. De relembrar que o FSS facilitou as regras quanto a este aspecto. Os idosos com 65 anos que no ano passado declararam residência habitual no continente, além de terem efectuado a prova de vida quanto à reforma e subsídio para idosos, podem apresentar a declaração de residência sem necessidade de testemunhas ou outros documentos justificativos.

S novos empréstimos hipotecários para habitação aprovados em Maio pelos bancos de Macau aumentaram 42,4% face a Abril para cerca de quatro mil milhões de patacas, informou a Autoridade Monetária. Dos cerca de quatro mil milhões de patacas, 95,5% ou 3,8 mil milhões foram concedidos a residentes, o que representa um acréscimo de 48,28%. Por outro lado, cerca de 180 milhões de crédito hipotecário para habitação foram concedidos em Maio a não residentes - que não têm direito à fixação de residência, mas a permanecerem no território com um visto de trabalho -, menos 22,8% face a Abril. Os empréstimos hipotecários para alienação de frações autónomas em edifícios em construção atingiram em maio 154,4 milhões de patacas, mais 61,6% do que em Abril. Neste caso, o crédito concedido a residentes aumentou 51,52% para 140,5 milhões de patacas e os empréstimos aprovados para não residentes registaram um forte acréscimo de 395,9% para 13,9 milhões de patacas. No final de Maio, o saldo bruto dos empréstimos hipotecários para habitação atingiu os 81 mil

milhões de patacas, mais 2,2% do que em Abril. Destes créditos, 74,9 mil milhões de patacas foram concedidos a residentes, o que representa um aumento de 2,5% face a Abril, e seis mil milhões a não residentes, menos 1,28%.

RESIDENTES A 97%

De forma positiva evoluíram também os novos empréstimos comerciais aprovados para a actividade imobiliária, que registaram um acréscimo de 31,3% para cerca de dois mil milhões de patacas. Destes créditos, 97% ou 1,9 mil milhões foram concedidos a residentes, mais 39,3% face a Abril, e 59,5 milhões a não residentes, menos 54,05%. O saldo bruto dos empréstimos comerciais para actividades imobiliárias aumentou em maio 1,7% para 62,9 mil milhões de patacas, tendo os residentes beneficiado de 90,3%. No final de Maio, o rácio das dívidas não pagas aos empréstimos hipotecários para habitação foi de 0,07%, menos 0,02 pontos percentuais do que em Abril, tendo o mesmo rácio se mantido em 0,09% no que se refere aos empréstimos comerciais para actividades imobiliárias em dívida.


6

nacional

quinta-feira 26.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Organização prevê crescimento económico de 8% para este ano

Diz-me coisas que não saiba, FMI O

Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê um abrandamento da economia da China, prognosticando um crescimento de 8% em 2012, instando Pequim a vigiar o surgimento de ‘bolhas’ e o impacto da crise do euro. No relatório, publicado hoje, o FMI apela à China para se centrar nos “riscos internos relacionados com o sector imobiliário, o sistema financeiro e as finanças dos governos locais”, que aumentaram nos últimos anos. “O crescimento chinês tornou-se cada vez mais dependente dos investimentos, um padrão que vai ser difícil de sustentar”, adverte o FMI, estimando que o crescimento económico da China alcance os 8,5 por cento em 2013. No relatório, o FMI aponta ainda que o yuan segue “moderadamente subvalorizado”, ainda que reconhecendo que a política monetária da segun-

da maior economia mundial “permite que as taxas de juro sejam mais determinadas pelo mercado”. A instituição prevê que a economia chinesa sofra um “abrandamento suave” ao crescer este ano 8%, abaixo dos 9,2% do ano passado e das taxas de crescimento do Produto Interno Bruto de dois dígitos dos anos anteriores.

Zona do país registará crescimento económico mais rápido

A oeste tudo de novo

A

Um plano para as novas indústrias estratégicas

Entrada em força no futuro

A

China divulgou um plano para o desenvolvimento das suas novas indústrias estratégicas até o final de 2015, de acordo com um comunicado recém-publicado pelo Conselho de Estado. As sete novas indústrias estratégicas incluem conservação de energia e protecção do meio ambiente, novas tecnologias da informação, biologia,

fabrico de equipamentos de alto nível, novos materiais, energias renováveis e automóveis com elas relacionados. As sete indústrias manterão uma taxa média de crescimento superior a 20% durante o período 20112015, assegura o plano. O valor agregado da produção total desses sectores industriais representará 8% do produto interno bruto (PIB) do país em 2015.

O plano tem como objectivo impulsionar a capacidade de inovação dessas indústrias e melhorar o ambiente para inovação e estabelecimento do comércio, assim como o fortalecimento de sua posição na divisão internacional do trabalho.

PAÍS INOVADOR

Além disso, o plano pretende melhorar o papel dos sete sectores na reforma

da estrutura industrial, na economia energética e na redução de emissões do país asiático, além de elevar os padrões de vida da população e aumentar o número de empregos. O 12º Plano Quinquenal da China (2011-2015) sobre o Desenvolvimento Nacional Económico e Social estabelece que o país apoiará as sete novas indústrias estratégicas por um período de cinco anos.

S economias da região ocidental da China continuam a brilhar, com a modernização e o êxito económico a fazer reluzir como nova a parte oeste da China. Depois de deterem o crescimento mais rápido em 2011, espera-se que mantenham a posição em 2012, de acordo com um estudo divulgado pela Academia Chinesa de Ciências Sociais. O relatório diz que o PIB regional atingiu 9,97 mil milhões

de yuans em 2011 nas 12 regiões de nível provincial do oeste do país, incluindo Mongólia Interior, Guangxi, Chongqing, Sichuan, Guizhou, Yunnan, Tibete, Shaanxi, Gansu, Qinghai, Ningxia e Xianjiang. O documento mencionou a diminuição constante da população pobre, a melhoria da estrutura de renda das famílias e o aumento do número de casas, como resultado dos esforços contra a pobreza no oeste.


quinta-feira 26.7.2012

nacional

www.hojemacau.com.mo

7

Presidente chinês pede implementação sem hesitações da reforma e da abertura

“O país superou inúmeros desafios”

O

presidente da China, Hu Jintao, pediu que todos os funcionários adiram sem hesitação à reforma e à abertura, superando com confiança todas as dificuldades e riscos que se apresentem no futuro. Hu, também secretário-geral do Comité Central do Partido Comunista da China (PCC), fez as declarações na sessão de abertura de um seminário para funcionários ministeriais e chefes provinciais, antes do próximo 18º Congresso Nacional do PCC. Diante da situação interna e externa, a China enfrenta tanto oportunidades como desafios sem precedentes, disse Hu, que prometeu continuar o desenvolvimento científico da China, promover a harmonia social e melhorar o bem-estar da população. “Nos últimos 10 anos, a China aproveitou e fez um bom uso das oportunidades estratégicas importantes, apesar da volátil situação internacional e das tarefas árduas para realizar as reformas internas. O país superou

inúmeros desafios e impulsionou a causa do socialismo com características chinesas a uma nova etapa de desenvolvimento.” A razão pela qual a China obteve lucros históricos e progresso na década passada, sublinhou, é que produziu e implementou o Conceito Científico de Desenvolvimento e aderiu ao guia do Marxismo-Leninismo, do Pensamento de Mao Tse-tung, da Teoria de Deng Xiaoping e do importante pensamento das Três Representatividades. “O Conceito Científico de Desenvolvimento ofereceu uma orientação teórica enérgica ao desenvolvimento da China. A implementação do Conceito Científico de Desenvolvimento será uma tarefa árdua e de longo prazo e será desafiada por muitos conflitos e dificuldades.”

MODERNIZAÇÃO SOCIALISTA

O presidente pediu maior determinação, medidas mais enérgicas e um melhor sistema para implementar o Conceito Científico de Desen-

volvimento, para fazê-lo servir ao desenvolvimento económico e social do país. “Emancipar a mente sempre foi uma arma poderosa de pensamento que promove a causa do Partido e do povo, e a reforma e abertura foi uma força poderosa que impulsiona a causa. Não devemos ficar preocupados com nenhum risco e não devemos ser confundidos por nenhuma confusão. O país deve seguir o caminho correcto desenvolvido pelo Partido e pelo povo.” Deve ser criada “uma base decisiva” nos próximos cinco anos para a formação de uma “sociedade moderadamente próspera em todos os sentidos até 2020”, antes de “alcançar basicamente a modernização socialista em meados do século”. Hu pediu que os funcionários “unam todas as forças que possam ser unidas” e “mobilizem todos os factores positivos que possam ser mobilizados”.

ÊXITOS DA TEORIA À PRÁTICA

Hu salientou que foram obtidos êxitos teóricos e práticos signi-

Pequim procura resolver caso do pescador desaparecido na Rússia

Instituto internacional alerta para possibilidade de guerra

Perigo no mar do Sul

O

instituto de investigação global International Crisis Group (ICG) alertou ontem, num relatório, que as disputas territoriais no mar do Sul da China podem escalar para um conflito armado e responsabilizou, em parte, a China pela situação. “Sem consenso quanto a um mecanismo de resolução, as tensões no mar do Sul da China podem facilmente terminar em conflitos armados”, sublinhou Paul Quinn-Juiz, director do ICG para a Ásia. O relatório do grupo considera que as perspectivas de solução do conflito “parecem estar a diminuir”, depois dos 10 Estados-membros da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN, na sigla em inglês) não terem conseguido

chegar a acordo quanto a um “código de conduta” para regular as actividades no mar. A China reivindica a soberania sobre quase todo o mar do Sul da China, que se acredita possuir grandes quantidades de petróleo e gás e é uma das regiões pesqueiras mais importantes da Ásia, além de incluir rotas marítimas vitais para o comércio mundial. As Filipinas e o Brunei, Malásia e Vietname, todos membros da ASEAN, bem como Taiwan, reivindicam partes do mar como integrantes da respectiva zona económica exclusiva.

PROMESSA DE PAZ

A China, entretanto, tinha abordado o assunto, prometendo fazer esforços conjuntos com a ASEAN para proteger a

paz e a estabilidade regionais, depois que o bloco de 10 membros emitiu uma declaração de seis pontos sobre o Mar do Sul da China. “A China deseja trabalhar junto com os membros da ASEAN para cumprir a Declaração sobre a Conduta das Partes no Mar do Sul da China de maneira ampla e eficaz”, disse o porta-voz do Ministério do Exterior da China, Hong Lei, em resposta a uma pergunta sobre a Declaração da ASEAN. Na declaração emitida na sexta-feira passada, os membros da ASEAN reafirmaram seu compromisso em termos de “solução pacífica de disputas” no Mar do Sul da China. Analistas opinaram que os princípios de seis pontos foram atingidos para compensar a falta do comunicado habitual, depois da reunião dos ministros das Relações Exteriores realizada duas semanas atrás. Tratou-se de um facto inédito: a 45ª Reunião dos Ministros dos Negócios Estrangeiros da ASEAN não foi concluída com a emissão de um comunicado expressando um acordo comum.

ficativos na adesão e desenvolvimento do socialismo. “Sob as novas circunstâncias históricas, devemos continuar impulsionando

o socialismo com características chinesas.” Realçou depois a importância das abordagens seguidas ao dos anos mais recentes. “Todos os membros do Partido devem ter em mente que o rápido desenvolvimento da China nos últimos 30 anos ou mais se baseou na reforma e na abertura. O futuro desenvolvimento da China também deve depender, sem hesitações, da reforma e abertura.” A China, disse ainda, deve aderir à política nacional básica de conservação de recursos e protecção do meio ambiente. Por fim, assinalou esforços contínuos para promover a construção do Partido “através do fortalecimento das relações de sangue entre o Partido e o povo”, aprofundar a reforma de pessoal, combater a corrupção “incansavelmente” e manter a unidade - pediu que o Partido “se una ao redor do Comité Central do PCC” e esteja bem preparado para seu 18º Congresso Nacional.

Uma solução “oportuna e adequada” A

China expressou vontade de manter contactos estreitos com a Rússia para chegar a uma solução oportuna e adequada quanto à disputa sobre os navios de pesca chineses detidos, que resultou no desaparecimento de um pescador. “Este tipo de acontecimentos são casos repentinos e individuais e a China espera que ambas as partes possam solucioná-los enquanto mantêm em mente a amizade China-Rússia”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hong Lei, ao responder a uma pergunta. Segundo o consulado chinês em Vladivostok, região no extremo oriente russo, dois navios de pesca chineses da Província de Shandong, leste da China, foram detidos recentemente pela parte russa. Reportagens da imprensa indicaram que um navio da guarda costeira da Rússia disparou sobre um dos navios que pescavam na zona económica exclusiva dos russos. Um pescador chinês desapareceu quando o seu navio bateu na embarcação russa que o perseguia. A China apresentou uma queixa

contra as “acções inadequadas” da Rússia, assinalou Hong. “A China espera que os dois países possam avaliar o acontecimento de maneira objectiva e tranquila”, acrescentou o porta-voz chinês. Segundo Hong, a China está a trabalhar nas consultas com a Rússia para estabelecer um mecanismo de resposta de emergência e cooperação para evitar acontecimentos semelhantes no futuro.


nacional

8

quinta-feira 26.7.2012

www.hojemacau.com.mo

reparos prende-se com o mau estado do saneamento da cidade, insuficiente face às chuvas torrenciais, dado que a cidade conheceu melhorias em áreas visíveis como na rede de metro ou terminais de aeroporto, mas as autoridades esqueceram-se de ampliar e melhorar ao sistema de esgotos e de drenagem. O novo edil de Pequim, designado pelo órgão legislativo municipal, é oriundo do condado de Huixian, província de Henan (centro), tendo desempenhado cargos importantes até ser eleito vice-secretário geral do Partido Comunista chinês em Pequim em 2007.

VICE PEDE MAIS ESFORÇOS

Autarca de Pequim apresenta demissão. Substituto já está encontrado

Foi-se com a chuva

O

presidente da câmara de Pequim, Guo Jinlong, apresentou a sua demissão do cargo, já aceite pelo Comité Permanente do Congresso do Município de Pequim, que aprovou a sua substituição pelo vice-presidente Wang Anshun, noticiou ontem a agência oficial chinesa. Fonte oficial citada pela Xinhua não faculta, contudo, detalhes sobre as razões da demissão de Guo Jinlong, que visitou o distrito mais afectado da capital chinesa

(Fangshan, a sudoeste) pelas fortes chuvas do passado sábado, que duraram cerca de 20 horas, provocando pelo menos 37 mortos. O departamento de propaganda do governo local pediu aos meios de comunicação social que efectuassem apenas “abordagens positivas” do desastre natural, focando, por exemplo, os trabalhos das equipas de resgate ou mostras de solidariedade para com as vítimas. A substituição de Guo Jinlong, que foi eleito secretário-geral do Partido Comunista chinês em Pe-

quim, não é de todo inesperada, já que estava previsto que depois de ter sido nomeado para o cargo, a 3 de julho, deixaria o município.

ENXURRADA DE CRÍTICAS

Muitos residentes de Pequim criticaram através das redes sociais a gestão por parte das autoridades municipais, ao apontarem que não foram tomadas medidas de prevenção, isto apesar de as fortes chuvas – as piores da cidade em 60 anos – terem sido antecipadas por meteorologistas.

A maior barragem do mundo lida com a maior inundação do ano

Três Gargantas cheias de água

A

Barragem das Três Gargantas teve sua maior inundação deste ano nesta terça-feira, à medida que o fluxo de água do curso superior do Rio Yangtze atingiu 69 mil metros cúbicos por segundo no reservatório da barragem às 8h00. O enorme dique está em operação para reduzir o impacto da inundação sobre os cursos inferiores

do rio, armazenando pelo menos 26 mil metros cúbicos de água por segundo, informou a rede de controle de inundação e alívio de seca do Rio Yangtze, em comunicado de imprensa. Graças ao efeito tampão da barragem, o seu fluxo de água regista actualmente 43 mil metros cúbicos por segundo. Prevê-se que o fluxo tenha atingido 70 mil

metros cúbicos por segundo quando o pico da inundação devia chegar, entre a noite da terça-feira e manhã da quarta-feira, mas tal ainda não tinha sido confirmado. O comunicado indicou que a força da inundação será muito maior que a inundação mais devastadora na história, que causou enormes danos em 1998. O fluxo superou

50 mil metros cúbicos por segundo. Por isso, a inundação será o maior desafio que a barragem enfrentou desde que começou a funcionar. O tráfego no rio foi suspenso. Todos os pontões das Três Gargantas foram fechadas na noite da segunda-feira - mais de 700 navios foram forçados a ancorar por medida de segurança.

Segundo alguns cibernautas, dever-se-ia ter alertado os cidadãos através de uma mensagem escrita de que Pequim estava sob alerta laranja e desaconselhado as pessoas a saírem de suas casas. Muitos também questionaram por que razão não se aumentou a frequência dos serviços de transporte público e os motivos que levaram a que não fossem utilizados como abrigos os edifícios municipais, como estádios ou teatros. Outro motivo alvo de fortes

O vice-primeiro-ministro da China, Hui Liangyu, pediu o fortalecimento do sistema de alerta antecipado e de vigilância de clima severo e tufões, bem como do sistema de evacuação oportuna das pessoas afectadas, depois de ter visto a capital chinesa sofrer no sábado as chuvas mais fortes dos últimos 60 anos. Hui, que lidera os trabalhos de controle de inundações e seca do país, disse numa reunião nacional que é preciso prestar total atenção às inundações e às chuvas urbanas, para assim reduzir as perdas. O clima da China tem sofrido complicações nos últimos anos, afirmou Hui, acrescentando que recentemente têm caído chuvas torrenciais em Pequim, Tianjin e na Província de Hebei. Hui sublinhou que as tormentas continuarão e que mais inundações, deslizamentos de terras e outros desastres estão a complicar o trabalho de ajuda. Por isso, pediu que os departamentos competentes se preparem para o agravamento da situação. As chuvas torrenciais causaram 95 mortes e deixaram 45 pessoas desaparecidas em 17 áreas provinciais da China desde o dia 20 de Julho, disse o Ministério dos Assuntos Civis.


quinta-feira 26.7.2012

Sobe para 35 número de mortos em confrontos étnicos

Nordeste da Índia vive violência extrema

N

OVE pessoas foram mortas ontem, durante a madrugada, elevando para 35 o número de vítimas de violência étnica no nordeste da Índia. Foram pedidos reforços militares para acabar com os confrontos, informaram as autoridades. Mais de 170.000 residentes das zonas rurais abandonaram as suas casas no estado de Assam, para procurarem abrigo nos campos de refugiados, edifícios do governo e escolas, tentando assim escapar aos confrontos dos quais já resultaram 35 mortos e várias casas queimadas desde sexta-feira. Os confrontos eclodiram entre tribos indígenas Bodo e colonos

região

www.hojemacau.com.mo

muçulmanos, que há anos mantêm disputas territoriais naquela região remota. “A situação é tensa e estamos a receber tropas adicionais paramilitares”, disse aos jornalistas o chefe da polícia de

Assam, JN Choudhury, indicando que os corpos de nove pessoas mortas durante esta noite foram encontrados ontem de manhã. As estações de televisão transmitiram imagens de casas

incendiadas pelos manifestantes e de mulheres e crianças reunidas nos acampamentos improvisados pelo governo, actualmente sob a protecção dos soldados.

RECOLHER OBRIGATÓRIO

Hagrama Mohilary, chefe do Conselho Territorial Bodoland, um órgão do governo local, disse à agência France Presse, por telefone, que “35 pessoas foram mortas e cerca de 170.000 estão em campos de refugiados”. Mohilary revelou que as últimas vítimas foram mortas com armas rudimentares, como paus, e que os seus corpos foram deixados em locais separados em campos de arroz e ao longo das estradas. A violência e os confrontos étnicos no nordeste da Índia acontecem apesar do recolher obrigatório em vigor e das ordens das autoridades para disparar sobre quem estiver nas ruas. Segundo a imprensa indiana, os combates começaram quando dois líderes estudantis muçulmanos foram mortos e outros ficaram gravemente feridos em Kokrajhar, no noroeste do estado de Assam, provocando ataques de vingança em grupos de etnia Bodo.

Concedida liberdade sob fiança a antiga presidente das Filipinas

U

Gloria Arroyo sai da prisão

M tribunal das Filipinas concedeu ontem liberdade sob fiança à ex-presidente Gloria Arroyo, por considerar fraca a acusação de fraude eleitoral pela qual foi detida há oito meses. O tribunal regional da cidade de Pasay determinou que Gloria Arroyo poderia ser libertada do hospital militar onde se encontra, mediante o pagamento da caução de cerca

O

de 190 mil patacas. “O tribunal considera que a acusação falhou em provar que houve conspiração por parte da acusada [Gloria Macapagal] Arroyo”, refere a decisão divulgada à imprensa. O tribunal informou, contudo, que a arguida não pode abandonar o país. Gloria Arroyo, de 65 anos, foi presa num hospital pouco tempo depois de ter sido bloqueada pe-

líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, inspeccionou ontem um novo parque de diversões na capital Pyongyang, que contará com atracções como golfinhos, campos de minigolfe e uma piscina, informou a agência estatal norte-coreana KCNA. O jovem líder, que assumiu as rédeas do regime norte-coreano após a morte de seu pai, Kim Jong-il, em Dezembro, realizou um passeio ao parque acompanhado de uma delegação integrada pelo seu tio, Jang Song-thaek, considerado uma figura-chave na transição do poder. O jovem dirigente assinalou que o parque é um dos projectos

los serviços de imigração no aeroporto de Manila, quando tentava sair do país em Novembro. Aex-presidente foi acusada de “sabotagem eleitoral”, crime que é punido com prisão perpétua, por alegadamente conspirar para corromper a eleição para o senado em 2007.

CORRUPÇÃO EM CAUSA

O seu sucessor, Benigno Aquino, tem defendido

que Arroyo seja levada à justiça pelos muitos actos de corrupção que lhe imputa aos seus nove anos de mandato, até 2010. Arroyo é também acusada de corrupção por alegadamente ter aprovado um contrato para instalar uma rede nacional de Internet de banda larga, em 2008, quando era chefe de Estado, e por desviar cerca de 60 milhões de patacas

em fundos de lotaria do Estado. Um dos advogados de Gloria Arroyo, Ferdinand Topacio, disse à agência noticiosa France Press que a família da antiga dirigente iria pagar a caução do processo de fraude eleitoral imediatamente. “Não vemos qualquer outro obstáculo legal que a impeça de sair. Esperamos que ela vá para casa hoje.”

Líder norte-coreano visita novo parque de diversões

Kim e os golfinhos

onde o pai tinha especial interesse, lamentando que não tenha podido vê-lo concluído, na medida em que ficaria “muito satisfeito”. A visita ao parque acontece uma semana após Kim Jong-un ter sido nomeado marechal das Forças Armadas, depois da inesperada destituição do cargo do já ex-chefe do Estado Maior, Ri Yong-ho, tido até agora como uma das figuras mais importantes do regime da Coreia do Norte.

9

JAPÃO Toyota vende 4,97 milhões de veículos

A Toyota vendeu 4,97 milhões de veículos em todo o mundo nos primeiros seis meses do ano, um forte resultado que poderá levar a empresa nipónica a reconquistar o título de maior fabricante mundial, actualmente detido pela General Motors. A Toyota recuperou assim de um período desanimador em termos de vendas, após a sua produção ter sido afectada pelo sismo seguido de tsunami de 11 de Março de 2011 no Japão e pelas inundações que ocorreram na Tailândia.

Onda de calor provoca 13 mortos

A onda de calor que há uma semana atingiu diversas áreas do Japão, com temperaturas superiores a 35 graus centígrados, provocou 13 mortos e obrigou ao internamento de outras 5.500 pessoas, revelou a agência nipónica de gestão de desastres. De acordo com os dados oficiais, foram transportadas de ambulância ao hospital 5.467 pessoas, mais do dobro do que na semana anterior, quando tinham sido registados 2.622 internamentos, num mês de Julho que tem registado temperaturas-recorde em várias zonas do arquipélago japonês.

Semestre com recorde no défice comercial

O Japão registou um superávit comercial em Junho, de cerca de 6.500 milhões de patacas, após três meses consecutivos no ‘vermelho’, mas reportou o maior défice da sua história no primeiro semestre do ano, informou ontem o governo. De Janeiro a Junho, o défice alcançou cerca de 300 mil milhões de patacas), o valor semestral mais elevado desde que o executivo começou a registar os dados da balança comercial, em 1979.

Hitachi pretende investir milhões no Brasil

A empresa japonesa Hitachi anunciou ontem que pretende investir no Brasil cerca de 2.400 milhões de patacas até 2015 para fortalecer as suas áreas de negócio. O objectivo da Hitachi passa por quadruplicar as suas receitas naquele país, onde espera alcançar 15.000 milhões de patacas. A Hitachi, um dos maiores grupos japoneses de electrónica industrial, indicou ontem num comunicado que espera potenciar no Brasil as áreas de infra-estruturas e inovação social, incluindo sistemas ferroviários, energia e informação e telecomunicações.


10

reportagem

quinta-feira

www.hojemacau.com.mo

Doca dos Pescadores com reestruturação em curso

Cinco mil milhões só na prim David Chow vai renovar o empreendimento Doca dos Pescadores, estando a aguardar o aval do Executivo para alguns projectos. A meio de Agosto haverá “um grande anúncio”, numa mudança que vale milhões

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

O

empresário David Chow, dono do empreendimento turístico Doca dos Pescadores, vai apostar na mudança do primeiro parque temático de Macau. Os valores em causa são arrojados, com um investimento de cinco mil milhões de patacas só na primeira fase. Ao Hoje Macau, o responsável não quis adiantar muitos pormenores sobre aquilo que pretende realizar, mas avançou alguns valores. “Estamos a planear novos projectos e ainda aguardamos a aprovação do Governo. Vamos reestruturar a Doca dos Pescadores, investindo cerca de cinco mil milhões de patacas. Mas a meio de Agosto teremos um grande anúncio a fazer.” Esta reestruturação será uma componente importante para ver concluído um projecto turístico com três fases, inaugurado em Dezembro de 2006 (ver texto secundário). A intenção de expandir o empreendimento foi revelada em 2009, não tendo sido avançadas quaisquer informações adicionais sobre o que

já estava anunciado: a construção de mais duas unidades hoteleiras, uma marina para iates recreativos, um teatro coberto, restaurantes e espaços comerciais.

NOVO RUMO

Steven Iu, responsável pela área de convenções da Doca dos Pescadores, confirmou que os cinco mil milhões dizem respeito a uma primeira fase do empreendimento, sendo que a segunda está apenas a ser planeada, não existindo datas para o seu início concreto. Após rumores de falta de lucros gerados pelo empreendimento – não comentados pela empresa de David Chow -, os novos investimentos poderão significar um novo rumo para a Doca dos Pescadores.

Dados recentemente avançados ao Hoje Macau por parte do gabinete de marketing e operações do recinto turístico garantem, porém, que 5,5 milhões de pessoas visitaram a Doca dos Pescadores entre 2008 e 2009, sendo que nos últimos dois anos o número foi reduzido em meio milhão. Os responsáveis afirmam que tal se deve a menos eventos culturais. “O nosso objectivo é criar mais actividades para trazer público à Doca.” Quando tem eventos, a doca recebe entre 15 mil a 17 mil visitantes por semana, em média. Já aos fins-de-semana vão ao local entre 60 mil a 70 mil pessoas, sendo que sem eventos os números são menos significativos.

Satisfeito com terminal a funcionar

A decisão do Governo em manter o terminal marítimo do Porto Exterior a funcionar agrada a David Chow, que desde sempre tem sido uma das vozes mais críticas face à ideia de transferir todo o transporte de passageiros para o novo terminal da Taipa. “Penso que eles estão correctos”, disse ao Hoje Macau, chamando a atenção para a necessidade de promover um “equilíbrio entre este terminal e o novo”. “Se o trânsito de pessoas for todo transferido para o Cotai, temos de pensar em Macau pelo lado económico e da herança cultural. Todos os anos entram 10 milhões de pessoas através do terminal de Macau e com o novo terminal vão entrar mais 20 milhões. O Governo deve agir já para lidar com este aumento de pessoas.”


a 26.7.2012

meira fase

reportagem

www.hojemacau.com.mo

11

História de um parque único na RAEM

Dos restaurantes aos dinossauros

M

UITA tinta já correu sobre o empreendimento inaugurado em Dezembro de 2006, considerado o primeiro parque temático do território, oferecendo diversão fora da zona dos casinos. Com cerca de 150 espaços comerciais e restaurantes num ambiente de traços históricos, a Doca dos Pescadores tem sido muitas vezes apontada como um local com poucos visitantes e lucros reduzidos. Em Março de 2009, um porta-voz disse à Macau News que aquele iria ser “um ano difícil” e que os objectivos passavam por atrair cada vez mais visitantes do sudoeste asiático. Contudo, David Chow, o mentor de todo o projecto, nunca baixou os braços. Numa entrevista concedida ao jornal Tribuna de Macau, em 2008, o empresário disse estar “satisfeito” com tudo o que criou. “Para criar um destino é necessário tempo, mas irei realizar o meu sonho como empresário na Doca dos Pescadores. Tenho responsabilidade de acabar a Doca dos Pescadores, que tem três fases, e vou continuar a expandir o projecto para obter mais proveitos no futuro.” Na mesma entrevista, criticou as entidades governamentais. “Estamos à espera do Governo há oito anos, desde que fiz a primeira abordagem na Doca dos Pescadores. Não estou satisfeito com o calendário dos políticos locais, que está a abrandar o meu projecto.” Esta será talvez a explicação para que a primeira fase de mudança, anunciada há cerca de quatro anos, só agora esteja a dar os primeiros passos para arrancar. Em Fevereiro do ano passado, o parque passou a contar com mais um Museu de Dinossauros, que contou com o apoio do Governo Central. A “Galeria do Gelo” e o “Parque de Inverno” foram outros projectos que vieram dinamizar o parque desde 2011.

UMA DISPUTA

A cidade em ponto pequeno, com cheiro a história, levou a uma pequena disputa entre empresários, ocorrida em Agosto de 2010. Uma notícia do diário South China Morning Post dava conta que David Chow pagou 125 milhões de dólares de Hong Kong a um grupo de investidores que tinham injectado 390 milhões nos negócios da Macau Legend. Uma empresa de Chow que, além da Doca dos Pescadores, mantém o Macau Landmark e o casino Pharaos.

O grupo, que continha ainda o banco Merryll Lynch e as empresas norte-americanas Och-Ziff e TPG-Axon, detinha 45% da Macau Legend. Tais investidores tinham fortes interesses no potencial da Doca dos Pescadores, com o fim de elevar o valor das acções na Bolsa de Valores de Hong Kong. Em 2008, esses investidores exigiram que David Chow voltasse a comprar as acções a um valor abaixo daquele que já tinham pago. Até que, em Julho de 2010, Chow avançou com os tais 125 milhões, o que representa 32 centavos por cada dólar de Hong Kong que os investidores lá puseram.


12

vida

quinta-feira 26.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Turismo na Índia sim, mas longe dos tigres

O

Comércio ilegal de elefantes entre a Birmânia e Tailândia

Filme mostra ameaça

O

comércio ilegal de elefantes asiáticos na Birmânia, que tem vindo a servir a indústria turística da Tailândia, está a ameaçar o futuro da espécie. Uma investigação levada a cabo pela Ecologist Film Unit (EFU) divulgou esta semana um filme, onde se podem ver entre 50 a 100 elefantes juvenis a serem removidos do seu habitat na Birmânia para serem comercializados na Tailândia. A maioria dos animais, são

utilizados em festivais, atracções turísticas e como meio de transporte nos parques de vida selvagem. Contudo, este processo pode também estar a contribuir para a extinção da espécie. A captura de elefantes na natureza envolve muitas vezes o abate de progenitoras e outros familiares, pois estes protegem os juvenis e recusam em deixá-los partir. Após serem capturadas, as crias são muitas vezes submetidas a um processo de confinamento,

fome, espancamento e tortura. Estima-se que apenas um em cada três juvenis consiga sobreviver a este processo de domesticação. A próxima Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e da Flora vai-se realizar na Tailândia, em Março de 2013. As associações ambientais pedem agora às autoridades tailandesas para criarem novas medidas de controlo do tráfico ilegal de elefantes asiáticos.

Só na televisão

Supremo Tribunal da Índia proibiu o turismo em mais de 40 reservas de tigres do país. A medida pretende proteger esta espécie, mas pode significar uma diminuição das receitas no sector. O tribunal advertiu que os estados que não cumpram a imposição serão punidos com o pagamento de multas. Segundo o advogado da National Tiger Conservation Authority, Wasim Kadri, citado pelo jornal britânico Tehe Telegraph, a medida implica igualmente que as reservas possuam zonas-tampão, ou seja, áreas marginais em redor do habitat dos tigres, até uma distância de 10km. Estima-se que a população mundial de tigres seja de 3.200 animais, mais de 50% dos quais habita na Índia. Desde 1970 que a maioria dos animais vive em reservas naturais. Segundo os censos de 2011, contavam-se 1.700 tigres, um número que, na Índia, há cem anos, rondava os 100 mil animais. O tribunal declarou que a medida é temporária e que a decisão final aguarda a resolução do caso da Conservationist Ajay Dube, uma instituição que luta pela conservação da vida selvagem, que solicitou que

todas as actividades comerciais fossem banidas das reservas de tigres. A mesma instituição denunciou que as autoridades de vários estados indianos permitiram a construção de hotéis e resorts nas áreas protegidas. Segundo a BBC, em Abril, o tribunal aplicou multas no valor de 1470 patacas a seis estados que não estabeleceram zonas-tampão. Neste país asiático, milhares de hotéis e lojas são construídos dentro de reservas de tigres, com vista a proporcionar aos visitantes um contacto directo com a vida selvagem. A medida do Supremo Tribunal gerou protestos por parte das agências de viagens que consideram que o fim do turismo nestas zonas vai contribuir para o aumento do tráfico ilegal dos animais, pois os caçadores já não se sentirão ameaçados pela presença dos turistas. “A maior densidade de tigres pode ser encontrada actualmente nas reservas mais visitadas”, referiram, em comunicado, os responsáveis da Travel Operators for Tigres, citados pelo The Telagraph. Centenas de turistas que já tinham reservado quartos em hotéis construídos nos habitats dos tigres vão ter de procurar alojamento fora das reservas.

PUB

AVISO COBRANÇA DA CONTRIBUIÇÃO PREDIAL URBANA 1. 2.

A única prestação da Contribuição Predial Urbana referente ao exercício de 2011, será cobrada nos meses de Junho, Julho e Agosto do ano corrente. No mês de pagamento, se os Srs. Contribuintes não tiverem recebido o conhecimento de cobrança, agradece-se que se dirijam ao NÚCLEO DE INFORMAÇÕES FISCAIS, situado no r/c do Edifício “Finanças”, ao Centro de Atendimento Taipa ou ao Centro de Serviços da RAEM, trazendo consigo conhecimento de cobrança ou fotocópia do ano anterior, para efeitos de emissão de 2.ª via do conhecimento de cobrança. 3. O pagamento pode ser efectuado, até ao último dia do mês indicado no conhecimento de cobrança (Junho, Julho ou Agosto), nos seguintes locais: - Nas Recebedorias do Edifício “Finanças”, do Centro de Atendimento Taipa ou do Centro de Serviços da RAEM; Os impostos/contribuições poderão ser pagos por intermédio de cartão de crédito ou de débito emitidos pelo Banco da China ou pelo Banco Nacional Ultramarino (incluindo “Maestro” e “UnionPay”). O montante total de pagamento não pode ser inferior a MOP$200,00 (duzentas patacas), nem superior a MOP$100 000,00 (cem mil patacas). O pagamento, através de cartão de crédito ou de débito, deve ser efectuado pelo montante total da dívida, sendo apenas permitido utilizar na operação um único cartão. - Nos balcões dos Bancos a seguir discriminados: Banco da China; Banco Comercial de Macau; Banco Delta Ásia; Banco Industrial e Comercial da China; Banco Luso Internacional; Banco Nacional Ultramarino; Banco Tai Fung e Banco Weng Hang. - Nas máquinas ATM da rede Jetco de Macau, assinaladas com a indicação «Jet payment»; - Por pagamento electrónico [“banca-on-line”], no Banco da China, no Banco Nacional Ultramarino ou no Banco Tai Fung, através dos endereços: www.bocmacau.com, www.bnu.com.mo e www.taifungbank.com, respectivamente; - Por pagamento telefónico “banca por telefone”, no Banco da China ou no Banco Tai Fung. 4. Se o pagamento for efectuado por meio de cheque, a data de emissão não poderá ser anterior, em mais de três dias, à da sua entrega nas Recebedorias da DSF, e deve ser emitido a favor da «Direcção dos Serviços de Finanças», nos termos das alíneas 2) e 3) do n.º 1 do Artigo 4.º do Regulamento Administrativo n.º 22/2008. Se o valor do cheque for igual ou superior a MOP$ 50 000.00, deverá o mesmo ser visado, nos termos da alínea 4) do Artigo 5.º do Regulamento Administrativo acima mencionado. 5. Os contribuintes podem também efectuar o pagamento através do envio de ordem de caixa, cheque bancário ou cheque por correio registado para a Caixa Postal 3030. Note-se que não se pode enviar dinheiro, mas apenas ordem de caixa, cheque bancário ou cheque, devendo incluir-se um envelope devidamente selado e endereçado ao próprio contribuinte, a fim de se enviar posteriormente o respectivo conhecimento, comprovando o pagamento. Lembra-se que devem ser respeitadas as regras descritas no ponto 4, relativamente aos cheques. - O envio para a caixa postal deve ser feito 5 dias úteis antes do termo do prazo de pagamento indicado no conhecimento de cobrança. 6. Nenhum dos métodos acima mencionados acarreta quaisquer encargos adicionais aos contribuintes pela prestação do serviço de cobrança. 7. Para a sua comodidade, evite pagar os impostos nos últimos dias do prazo. Aos 23 de Maio de 2012. A Directora dos Serviços Vitória da Conceição

Assine-o TELEFONE 28752401 | FAX 28752405 E-MAIL info@hojemacau.com.mo

www.hojemacau.com.mo


quinta-feira 26.7.2012

vida

www.hojemacau.com.mo

13

Há 23 hotéis amigos do ambiente acima de três estrelas. Espera-se entrada de pensões e aparthotéis

Macau pode ganhar mais camas verdes As candidaturas para o “Prémio Hotel Verde Macau 2012” começaram ontem e estendem-se até ao fim do mês. A Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) pretende este ano incentivar a participação de hotéis de pequena e média dimensão Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

A

RRANCOU ontem o período de candidaturas para unidades hoteleiras que queiram tornar-se mais amigas do ambiente, de acordo com critérios estabelecidos pela DSPA. Este ano, a atenção volta-se para a participação de mais hotéis de pequena e média dimensão como hotéis de duas estrelas, pensões ou aparthotéis . “Sempre envidamos mais destaque para os hotéis de três estrelas ou superior mas a partir deste ano, atendendo ao facto de que quase metade dos hotéis de Macau são de pequena e média dimensão, incentivamos também a participação destes hotéis”, indica Sabina Ieong, chefe do departamento de sensibilização, educação e cooperação ambiental da DSPA. De qualquer forma, ressalva, pretendem também atrair a maior participação de hotéis já premiados para responderem a requisitos mais rigorosos. Segundo apresentado por um responsável de uma firma de consultoria de Hong Kong, convidada a realizar a avaliação dos hotéis candidatos, a Hong Kong Produtivity Council, há três grupos de critérios

principais: Liderança Verde e Inovação, Programa de Desempenho Ambiental e Sinergia de Parceiros, que englobam um total de 300 indicadores. “Os hotéis têm de incentivar o pessoal bem como os clientes a tomar medidas de protecção ambiental”, refere Michael Kwan, na apresentação de ontem do “Prémio Hotel Verde Macau 2012”. “Têm de obedecer à legislação ambiental e poupar energia e água”, e ainda, “incentivar os fornecedores de materiais e parceiros de negócios a proteger o ambiente”. Os hotéis verdes do próximo ano terão ainda de dar provas nas novas medidas implementadas, como o tratamento de resíduos alimentares, a separação e recuperação de resíduos, os testes regulares da qualidade do ar interior, por exemplo. Mas este ano, a DSPAproduzir ainda uma lista de “Sugestões para especificações ambientalmente adequadas”, ou seja, a “eco-aquisição”. Tal como explica Sabina Ieong, “50 produtos sugeridos que são uma referência nos eco-hotéis”.

O “OURO” FOI EXEMPLO

O Venetian Macau foi premiado com a Categoria de Ouro no “Prémio Hotel

Verde Macau 2011”, que ontem à tarde levou a comunicação social a conhecer algumas medidas e dispositivos amigos do ambiente implementados no hotel: a sala de tratamento de água, um sistema de controlo automático para o consumo de electricidade e uma ala de recolha selectiva de resíduos recicláveis. Luísa Geraldes, directora de sustentabilidade do Venetian, fala em poupanças consideráveis. “No ano passado, conseguimos poupar 13% da nossa factura

Bactérias inibem causador da malária dentro do mosquito Um estudo do Instituto de Pesquisa da Malária da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg, nos Estados Unidos, mostrou que bactérias que vivem naturalmente no intestino de mosquitos foram modificadas geneticamente para bloquear o desenvolvimento do parasita que causa a doença. A equipa do investigador brasileiro Marcelo Jacobs-Lorena, coordenador da pesquisa, publicou um artigo que descreve o estudo na revista PNAS. As informações são do jornal Folha de São Paulo. As experiências envolveram tanto a mais letal espécie de parasita causador da malária em seres humanos, o

Plasmodium falciparum, quanto uma espécie que causa a doença em roedores, o Plasmodium berghei. Os parasitas estão mais vulneráveis quando vivem no intestino médio do mosquito. Nessa altura, partilham o local com bactérias que foram “recrutadas” e modificadas pelos investigadores para atacá-los com proteínas tóxicas. Uma das bactérias modificadas produziu o melhor efeito, reduzindo em 98% a formação de oocistos, um estágio do desenvolvimento do parasita no mosquito. Uma das moléculas de maior eficácia é originária do veneno de um escorpião africano.

energética”, indica. “Poupamos cerca de 10% de água através dos chuveiros, de reguladores caudais de água e também no sistema de ir-

rigação automática, só neste último poupamos 70%, o equivalente a 120 piscinas olímpicas de poupança de água por ano”. Os novos contadores de água que contêm sensores electrónicos, associados a um sistema online (sala de controlo geral), prometem arrecadar novos recordes na redução do consumo. “Instalámos sub-contadores que permitem um controlo apertado dos consumos de água. Como é um sistema online vai permitir que os nossos operadores na sala de controlo consigam através de um sistema de monotorização saber qual o consumo que está a ser feito no dia-a-dia”. Desta forma, garante, não é preciso esperar pelo fim do dia ou do mês se houver alguma coisa de errado, como a detecção de falhas de água. No que se refere a medidas de poupança de energia, Luísa Geraldes, dá dois exemplos. “Na parte das fachadas do Venetian, durante o dia automaticamente desligamos as luzes e a partir das 19h ligamos novamente”, de outro modo, ao nível de ares-condicionados “na zona do centro comercial à noite a temperatura ronda os 27/28º e, a partir das 10h da manhã, baixamos para os

25º, automaticamente, o que permite um controlo mais efectivo.” Neste ano, porque o título máximo é mantido por um período de três anos, o Sands China vai envidar esforços na candidatura do hotel Sands, na península de Macau. No entanto, as iniciativas verdes mantêm-se em todas as unidades hoteleiras do grupo em cooperação, até porque têm equipas verdes, de diferentes departamentos (restauração, transportes, engenharia, empregadas domésticas) que fazem a sua própria gestão de tarefas verdes, coordenando ideias ambientais novas. Nos últimos cinco anos, houve 23 hotéis designados de “Hotel Verde Macau” de três estrelas ou superior, ou seja, 24% do número total de hotéis ou ainda 46% dos quartos de Macau.


14

cultura

quinta-feira 26.7.2012

www.hojemacau.com.mo

MAM acolhe exposição de documentários performativos chineses

Auto-mutilação domina “Olhares Interiores” São mais de 50 trabalhos videográficos, vindos de pontos diferentes da China, que preenchem as paredes da Galeria de Exposições do MAM. Todas os documentários olham de forma criativa, e até violenta, a passagem nesta vida Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

O

S trabalhos são, no mínimo, inusitados e de certa forma até chocantes. As percepções são muito pessoais mas algo radicais. Os 54 trabalhos videográficos que estão a partir de hoje em exposição no MAM têm diferentes ori-

“Ela Pinta uma Cadeira” é a libertação face ao autoritarismo parental e ao desespero da sua família

gens - Macau, Hong Kong, Taiwan e continente - e perfazem a terceira edição de “Olhares Interiores: Documentários sobre Performance Art Chinesa”. “Ela Pinta uma Cadeira” é um dos quatro “trabalhos notáveis”, distinguidos dos demais, elaborado por Dong Jingling de Pequim, que nua começou a pintar um trono no meio de uma área deserta, numa tentativa de confrontar as suas “experiências

A auto-mutilação foi vivida pela autora documentário “A rapariga de Hatford e Outras Histórias” para descrever uma narrativa alegórica

sociais”, nomeadamente o autoritarismo do pai que sempre criou “uma aura de desespero” em torno de si e da sua família. “Misturar-se”, outro notável de Zhou Bin, natural de Chengdu, inspirou-se em Macau e na Tailândia para criar um ambiente de Verão no seu quarto, através de água recolhida nas praias no Verão e depois tornada em vapor de água no Inverno. A experiência está gravada

e, explicada em fotografias na Galeria de Exposições no piso dois do MAM. Mas as obras mais chocantes têm os corpos dos artistas como protagonistas. “A rapariga de Hatford e Outras Histórias”, que explora a percepção e o imaginário do corpo, mas também “a tensão do estado dualista do artista ao ser colocado sob o perigo ou incómodo físico.” A artista decidiu auto-mutilar-se para expli-

Governo tem de colaborar numa estratégia para teatro em patuá

O

“Assumir o património”

encenador do grupo Dóçi Papiaçám di Macau considerou hoje que o Governo “tem de assumir o seu património” e colaborar na definição de uma estratégia para o teatro em patuá, recentemente elevado a Património Intangível da Região. “O teatro em patuá é património intangível de Macau e o Governo tem uma responsabilidade acrescida de fazer algo mais pelo seu teatro”, afirmou Miguel Senna Fernandes à agência Lusa, quando o grupo grupo Dóçi Papiaçám di Macau se preparara para celebrar, com um jantar, 19 anos de actividade e a elevação do teatro a Património Intangível da cidade. Embora admitindo não ter qualquer contacto agendado com o Executivo, o encenador e dramaturgo disse que espera ter com as autoridades da região “uma conversa amena de colaboração”. “Enquanto

entidades que impulsionámos o processo de elevação do teatro patuá a Património Intangível de Macau, estaremos sempre à disposição para o que for necessário. Nós impulsionaremos, temos é de saber qual é a estratégia do Governo. E mesmo que o Governo não tenha estratégia, nós temos um plano”, acrescentou. Para Miguel Senna Fernandes, há três pontos essenciais a discutir com o Executivo, a começar pela formação técnica. “Mesmo que sejamos amadores, e somos, é sempre bom ter preparação técnica mínima em representação. É ver o que o Governo tem a dizer sobre isto, há anos que sentimos falta disto”, disse. A segunda questão a debater com o Governo “é a língua” e passa pela promoção do patuá, antigo dialecto de Macau, e a terceira - e mais imediata de todas - um espaço

para o grupo. “Esperamos abertura do Governo para um espaço para os ensaios e todas as actividades da Dóçi Papiaçám di Macau, e que esteja apetrechado para a produção da actividade videográfica”, afirmou. O responsável observou que o grupo já está a trabalhar nas actividades do vigésimo aniversário dos Dóçi Papiaçám, mas admitiu que a falta de um espaço, desde o início do ano, dificulta a acção do grupo. “O espaço de ensaios é fundamental, caso contrário ficaríamos absolutamente gagos e mudos. A companhia não pode ser uma companhia de saltimbancos, não somos artistas de circo que andam de um lado para o outro”, disse. O teatro em patuá recebeu, tal como a gastronomia macaense, o título de Património Imaterial de Macau pelo Governo da Região no Dia do Património Cultural da China, a 9 de Junho último.

car esta prática no mundo contemporâneo. Segundo descreve, “a peça constitui uma narrativa multi-alegórica que documenta o processo intensivo de criação de uma complexa tatuagem sem tinta composta por 39 linhas, ou ‘chicotadas’ de texto escritas em caligrafia cursiva nas costas da artista”. Mas os trabalhos de fustigação não ficam por aqui. Há ainda um outro

trabalho que dá conta de dois homens numa sala branca a chuparem-se num constante, em diferentes zonas do corpo, até fazer marcas de sangue. Através deste trabalho, o artista pretende que os espectadores lancem suspeitas sobre as suas próprias relações amorosas. O director do MAM, Chan Hou Seng, acredita que os trabalhos retratam “contradições interiores e conflitos dos próprios artistas” recorrendo a “métodos criativos extremos.” Por sua vez, Tam Vai Man, presidente do IACM, co-organizador da exposição, revelou ontem na inauguração à imprensa, que estes são trabalhos que abrangem “observações multifacetadas da natureza envolvente e humana”, podendo cada qual “contribuir para o desenvolvimento da arte contemporânea chinesa”. A mostra videográfica estará patente no MAM até 23 de Setembro, entre as 10h e as 19h, todos os dias, excepto segunda-feira. Amanhã e sábado haverá duas sessões de workshop pelo artista japonês Seiji Shimoda, entre as 18h30 e as 21h30.

Comédia em tempo de guerra no CCM

Rir com diploma

O

Centro Cultural de Macau apresenta de 28 a 30 de Setembro, Universidade do Riso, uma comédia em tempo de guerra adaptada pelo grupo de teatro Nonsensemakers de Hong Kong, num espectáculo que sobe ao palco do Pequeno Auditório do CCM. Concebida pelo aclamado dramaturgo japonês, Koki Mitani, também conhecido como o ‘rei da comédia japonesa, Universidade do Riso é descrita como uma sátira comovente e hilariante. A peça, foi traduzida em várias línguas e aclamada em países como a China, a Rússia, Inglaterra, Canadá e Coreia. Um já longo, criativo e multifacetado trabalho para cinema e televisão valeu a Mitami o reconhecimento como o dramaturgo mais popular do Japão. Esta versão apresentada pelos Nonsensemakers foi premiada com três galardões dos Prémios de Teatro de Hong

Kong para “Melhor Encenador”, “Melhor Actor” e como uma das “ 10 Produções mais Populares”. A história decorre durante a guerra nos anos 40, numa altura em que o governo japonês impunha grandes restrições às produções teatrais, e como tal todos os guiões tinham de ser aprovados pela censura oficial. Ao tentar apresentar uma nova peça, um pressionado e diligente dramaturgo é obrigado a enfrentar um recém-nomeado censor governamental duro de roer. A inesperada relação entre os dois homens é o fio condutor da trama. Universidade do Riso é uma comédia teatral representada em cantonense e apresentada numa série de quatro espectáculos. Os ingressos estão disponíveis nas bilheteiras do CCM ou aos balcões da rede Kong Seng a partir de 29 de Julho.


quinta-feira 26.7.2012

desporto

www.hojemacau.com.mo

15

Associação de Futebol de Macau pediu relvados sintéticos há três anos. Instituto do Desporto diz que nunca ouviu tal coisa

Onde está a verdade? Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

O

NTEM foi dia de reunião entre a Associação de Futebol de Macau (AFM) e os clubes das divisões inferiores. O Sporting Clube de Macau foi um dos clubes presentes e António Conceição Júnior, presidente da agremiação, aproveitou para dizer “olhos nos olhos” aos responsáveis da AFM aquilo que pensa sobre o futebol da RAEM. “Falei de todas as coisas que já publiquei. Eles consideram as nossas pretensões e sugeri que é absolutamente necessário relvados sintéticos em Macau.” A AFM surpreendeu na sua resposta dizendo que “o pedido já foi feito há três anos mas ainda não foi

Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

A

Selecção de futebol de Macau desperdiçou no início da semana a oportunidade de poder vir a competir com algumas das formações mais conceituadas do Extremo Oriente, ao não conseguir evitar a derrota frente a Guam, num desafio que valia a qualificação para a fase de apuramento para a edição de 2013 do Campeonato de Futebol da Ásia Oriental. Depois de golear a Selecção das Marianas do Norte por 5-1, o grupo de trabalho orientado por Leung Sui Wing necessitava apenas de um empate frente a Guam para seguir em frente na segunda fase de um certame em três etapas. A jogar em casa, Guam voltou a mostrar bons argumentos contra Macau, num desafio fisicamente exigente em que o conjunto do território voltou a demonstrar grandes fragilidades, sobretudo a nível defensivo. O carácter físico do desafio está bem patente no número de cartões exibidos a ambas as equipas. Aos 13 minutos, Lao Pak Kin e Ian Cunliffe viram ambos o cartão amarelo, depois de se terem envolvido numa altercação ao meio-campo. O incidente deixou mazelas

concedido pelo Instituto do Desporto”. Confrontado com a afirmação da AFM, o vice-presidente do Instituto do Desporto (ID), José Tavares, afirmou desconhecer o pedido. “Formalmente nunca nos pedido qualquer relvado sintético por parte da AFM.”

CALENDÁRIO ÀS PINGUINHAS

A necessidade de um relvado sintético está directamente ligada ao calendário das competições de futebol do território. O presidente do Sporting de Macau também falou disso aos responsáveis da AFM, os quais responderam que “não podem meter o programa completo de jornadas porque têm de

negociar mensalmente as disponibilidades com o ID.” Mais uma vez fomos ouvir as explicações do ID. “É preciso negociar as jornadas aos poucos por causa da carga dos campos. São relvados naturais.” E a questão está assim como uma pescadinha de rabo na boca. São precisos relvados sintéticos, e os clubes pedem-no – até para que se faça uma calendarização das competições -, a AFM diz que já pediu há três anos o relvado ao ID, que desconhece esse pedido, mas afirma que não podem ser feitos calendários no início da época futebolística porque os relvados são naturais e ficam sobrecarregados. Do lado sportinguista, Conceição Júnior considera este “jogo” para “entreter”. “Se calhar dão-nos música.

Assim, é muito difícil saber quem diz a verdade.” Actualmente, Macau dispõe de três campos relvados onde decorrem os jogos de futebol de 11 – Estádio da Taipa, Canídromo e Estádio do MUST. De resto, a reunião entre os clubes mais pequenos e a AFM “correu bem”. António Conceição Júnior, que confessou desilusão por os clubes não terem sido recebidos pelo presidente da direcção da entidade, Chong Coc Veng, abordou “exaustivamente” os pontos já anteriormente divulgados na comunicação social. “Fizemos o nosso papel. Agora vamos esperar para ver, contudo chegamos à conclusão que alguns pontos têm de ser confrontados com o ID.”

Guam derrota Macau por três bolas a zero

Depois da bonança, a tempestade da partida materializou-se já em período de descontos, com Zachary DeVille a aparecer no sítio certo à hora certa e a cabecear para o fundo das redes de Ho Man Fai, depois de Marcus Lopez ter rematado à barra da baliza do território. Pesada, a derrota privou Macau de poder disputar a segunda fase do Campeonato de Futebol da Ásia Oriental. A prova, que no sector mais recuado de Macau e dois minutos depois – após ter desperdiçado uma mão cheia de oportunidades – a formação da casa saltou para a frente do marcador, num tento que nasce da cobrança de um pontapé de canto. Ian Mariano é quem cobra o lance, a defensiva da RAEM afasta de modo deficiente e a bola acaba por sobrar para o médio do conjunto chamorro, que repete o gesto e coloca no último reduto de Macau, para a entrada fulgurante de Cunliffe. A vencer, o onze de Guam não demorou a dilatar a vantagem. Aos 22 minutos, Marcus Lopez levou

a melhor sobre a defensifa do conjunto do Lótus, evitou a entrada a varrer do guarda-redes Ho Man Fai e rematou sem oposição para o segundo golo, para gáudio dos adeptos que acompanharam a partida nas bancadas do relvado do complexo hoteleiro Leo Palace Guam.

REACÇÃO TÍMIDA

Macau ainda esboçou uma reacção, mas nunca conseguiu criar verdadeiramente perigo junto do último reduto adversário. A vencer, a selecção da casa acabou por refrear o ritmo do desafio e dominar sem dificuldade durante os restantes 70 minutos. O terceiro e último golo

se disputa na vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong, será disputada pela selecção anfitriã, por Guam e pelas selecções da Coreia do Norte e de Taiwan. O vencedor da segunda fase carimba a passagem à fase final da prova propriamente dita, um evento que tem a Coreia do Norte como país anfitrião e que conta já com três equipas qualificadas de

pleno direito: a República Popular da China, o Japão e a selecção sul-coreana. O triunfo alcançado por Guam é o segundo conseguido pela formação chamorra frente a equipas afiliadas na FIFA. A formação do Pacífico estreou-se a vencer em 2009, com uma vitória pela margem mínima frente à Mongólia. No mesmo ano, a formação chamorra empatou a duas bolas com Macau, em partida a contar para a fase de qualificação para a edição de 2010 do Campeonato de Futebol da Ásia Oriental.

PUB

AVISO CONCURSO PÚBLICO Nº 22/P/2012

Faz-se público que, por despacho do Exmo. Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 4 de Julho de 2012, se encontra aberto o Concurso Público para «Fornecimento e Instalação de Um Sistema de Endoscopia Digestiva aos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 25 de Julho de 2012, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato, sita na Cave 1 do Centro Hospitalar Conde de S. Januário, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de $33,00 (trinta e três patacas), a título de custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde

de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17,45 horas do dia 20 de Agosto de 2012. O acto público deste concurso terá lugar no dia 21 de Agosto de 2012, pelas 10,00 horas, na sala do «Auditório» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $38 400,00 (trinta e oito mil e quatrocentas patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Segundo-Caução, de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 17 de Julho de 2012 O Director dos Serviços, Lei Chin Ion


16

publicidade

www.hojemacau.com.mo

quinta-feira 26.7.2012


quinta-feira 26.7.2012

[ ] Cinema SALA 1

THE DARK NIGHT RISES [B]

Um filme de: Christopher Nolan Com: Christian Bale, Anne Hathaway, Gary Oldman, Liam Neeson 14.15, 18.45, 21.30

DORAEMON NOBITA AND THE ISLAND OF MIRACLES ANIMAL ADVENTURE [A] FALADO EM CANTONENSE Um filme de: Kôzô Kusuba 17.00

futilidades

www.hojemacau.com.mo

17

Cineteatro | PUB STEP UP: REVOLUTION [3D] [B] Um filme de: Jon Chu Com: Kathryn McCormick, Ryan Guzman 17.00, 22.15 SALA 3

DORAEMON NOBITA AND THE ISLAND OF MIRACLES ANIMAL ADVENTURE [A] FALADO EM CANTONENSE Um filme de: Kôzô Kusuba 14.15, 19.30

SALA 2

THE PIRATES! BAND OF MISFITS [3D] [A] FALADO EM CANTONENSE Um filme de: Peter Lord 14.00, 18.45, 20.30

ONE PIECE X TORIKO [3D] [A] Um filme de: Hiroyuki Sato 15.40

THE PIRATES! BAND OF MISFITS [3D] [A] FALADO EM CANTONENSE Um filme de: Peter Lord 17:45

Aqui há gato

ICE AGE 4: CONTINENTAL DRIFT [3D] [A] FALADO EM CANTONENSE Um filme de: Steve Martino, Mike Thurrneier 16.00, 21.30

VERTICAIS: 1-Estampilha; Histrião. 2-Foge a; Vinho ordinário (gír.). 3-Cobalto (s.q.); Escutou; Medida itinerária do Japão. 4-Vazia; Miadela; Prefixo designativo de terra. 5-Cachaça de mau gosto; Sapo do Amazonas (Bras.). 6-Fileira; Pau-ferro. 7-Acreditei; Árvore cuja casca aromatiza o vinho. 8-A favor; Cabo de reboque; Cloreto de sódio. 9-Suspiro; Versejar; Observei. 10-Anta-do-brasil; Atormentar. 11-Cançonte; Vestuário de mulher, que fica da cintura para baixo.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Sudoku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Insensível (fig.); Pé ou mão de animal. 2-Recorda; Fundar. 3-Lítio (s.q.); Animal microscópico gerador da sarna e de alegrias; Sinal abreviativo de matemática, cujo valor é 3,4116. 4-Ouvido (pref.); Acolá; Gracejava. 5-Palavra sagrada pra o hinduísmo, usada para iniciar as orações; Transporte Internacional Rodoviário. 6-Voltar; Intervalo com dois meios-tons (Mús.). 7-Prefixo designativo de vida; Maior rio da Suíça. 8-Lagarta que vive nas folhas das árvores (prov.); Fruto de ateira; Pano de arrás. 9-Interjeição que se emprega para cumprimentar (Bras.); Maquinismo com calabre para levanter grandes pesos (pl.); Além. 10-Queda sem consequências graves; Limpai; banhando em líquido. 11-Aranha grande africana; Símbolo da Música.

[Tele]visão TDM 13:00 13:30 14:30 19:00 20:30 21:00 21:30 22:15 23:00 23:35 00:10 00:45

TDM News - Repetição Jornal das 24h RTPi DIRECTO Resistirei Telejornal TDM Talk Show Castle Aquarela do Brasil TDM News Reportagem Sic Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO INFORMAÇÃO TDM

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Poplusa 15:30 Cenas de Casamento - SIC 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 Decisão Final 18:00 Vingança 18:30 Tempos Modernos RTPi 19:20 Liberdade 21 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 Entre Pratos 21:30 Criança Sempre 22:15 Verão Total - Baião ESPN 13:00 13:30 14:00 14:30 15:00 15:30 16:00 17:30 18:30 19:30 20:00 21:00 22:00 22:30 23:30

Winter Heroes Special Moments Of Sydney 2000 Special Moments Of Salt Lake City Special Moments Of Athens 2004 Special Moments Of Torino 2006 Asian Golden Moments 1 When The Games Begin Olympic Peaks Champions And Challengers (LIVE) Sportscenter Asia 2012 Stars Of Beijing 2008 Asian Golden Moments Sportscenter Asia 2012 Living The Dream Host City London

STAR Sports 13:00 Mobil 1 The Grid 2012 13:30 Smash 2012 14:00 Meydan FEI Nations Cup 2012 15:00 SBK Superbike World Championship 2012 Races 17:00 Sports Max 2012/13 18:00 Mobil 1 The Grid 2012 18:30 Smash 2012 19:00 Living The Dream 20:00 Host City London 21:00 Total Rugby 21:30 (LIVE) Score Tonight 2012 22:00 Global Football 22:30 Total Rugby 23:00 When The Games Begin FOX Movies 12:05 13:45 15:35 17:30 19:30 21:00 23:15 00:50

Just Married Dylan Dog Michael Jackson’S This Is It The Incredibles Surf’S Up X-Men: First Class The Mechanic The One

HBO 12:00 Sucker Punch 13:45 Frequently Asked Questions About Time Travel 15:05 Open Season 3 16:25 Blue Crush 2 18:15 Surrender, Dorothy 19:45 Never Say Never Again 22:00 Game Of Thrones 00:00 Ironclad Cinemax 12:45 14:35 16:00 18:05 20:20 22:00 23:30

Repo Men Red: Werewolf Hunter The Naked Jungle Kindergarten Cop The Lost Boys Quarantine 2 Spartacus: Vengeance

HORIZONTAIS: 1-Seco; Pata. 2-Evoca; Criar. 3-Li; Ácaro; Pi. 4-Oto; Ali; Ria. 5-Aum; TIR. 6-Vir; To,. 7-Bio; Aar. 8-Bru; Ata; Rás. 9-Oi; Gruas; Lá. 10-Boléu; Lavai. 11-Ólio; Lira. VERTICAIS: 1-Selo; Bobo. 2-Evita; Briol. 3-Co; Ouviu; Li. 4-Oca; Mio; Geo. 5-Aca; Aru. 6-Ala; Itu. 7-Cri; Aal. 8-Pró; Toa; Sal 9-Ai; Rimar; Vi. 10-Tapir; Ralar. 11-Ária; Saia.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA EU SOU DEUS • Giorgio Faletti

Um serial killer aterroriza a cidade de Nova Iorque. As suas ações não seguem os padrões conhecidos pelos criminalistas, sendo a escolha das vítimas totalmente aleatória. Não lhes olha nos olhos enquanto morrem, mas também não o poderia fazer, pois ataca massivamente. As autoridades procuram desesperadamente um rosto, mas o assassino não tem rosto, nem nome, nem passado, nem futuro. Uma jovem detetive e um repórter fotográfico são a única esperança para deter este homicida - um homem que não pode ser responsabilizado pelos seus atos, um homem que acredita ser Deus.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

PROSA PUBLICADA EM VIDA • Fernando Pessoa

Os textos de prosa aqui reunidos, ainda que não sejam representativos da totalidade existente, pretendem ser, mesmo assim, “essenciais” num certo sentido, na medida em que tocam muito de perto o seu autor, porque gostou suficientemente deles para os acabar e publicar. Esta obra, com todos os seus limites, procura demonstrar a essencialidade de Fernando Pessoa não só para a literatura do século XX, mas também para a nossa cultura, actual e futura. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

GRAÇAS AO VICENTE, APRENDI A NADAR Enquanto gato que nunca sai da redacção, posso dizer que vivi uma experiência tremenda com a passagem do tufão Vicente, o maior desde que Macau se transformou na bonita RAEM. Finalmente aprendi a dar os primeiros passos na natação, se bem que a coisa não correu lá muito bem. Como eu ia morrendo afogado, vou aqui contar a minha história. Muito se tem discutido sobre a verdadeira eficácia do trabalho de prevenção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG), especialmente nas redes sociais. Toda a gente faz comentários sobre as supostas diferenças na análise de fenómenos do género, como se fosse muito especialista. Eu também acho estranho como é que se levou tanto tempo a içar o sinal 10, quando na vizinha Hong Kong já estava içado há muito. Também não compreendo sobre as variações de sinais, e muitas duvidas tive entre aquilo que os noticiários me transmitiam e o que o site dos SMG diziam. Mas como não entendo nada, fico-me pelas breves interrogações. Mas o mais grave não é isso. O mais grave são as promessas governamentais que mais uma vez voltam a cair por terra quando os problemas apertam. Em meados de Agosto do ano passado, um tufão com sinal 8 passou por Macau, tendo originado mais inundações na zona do Porto Interior. No mês seguinte, veio o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais anunciar obras para lidar com as correntes de água, mas até ao momento nada foi feito. E eis que, meses depois, volta a acontecer o mesmo. Estas são obras da máxima urgência, que há muito deveriam estar prontas. Depois, uma breve experiência em lidar de perto com as autoridades e os serviços de protecção civil nestas situações torna-se, no mínimo, assustadora. Os bombeiros pedem para esperar “ad eternum” por uma ajuda que nunca chega, porque há muitos casos a acontecer ao mesmo tempo. Como a minha casota estava alagada, tive de lutar contra a corrente de água, se queria escapar são e salvo. Depois, disseram que iam enviar dois policias, daqueles comuns, das rondas de rua, que não percebem sequer uma palavra de inglês, quando é obrigatório que o saibam. Caros bombeiros, Governo, policia e afins: comecem a pensar seriamente em reforçar os meios humanos e materiais, porque, felizmente, há dinheiro para isso e muito mais. Apostem também numas aulas de línguas, para quando a malta estiver aflita poder comunicar de forma eficaz. E, por favor, construam lá os ditos diques, que os primos do Vicente ainda nos vão fazer uma visita.

Pu Yi


18

opinião

quinta-feira 26.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Os vencedores (relativos) da nova economia mundial Dani Rodrik * In Público

A

economia mundial enfrenta uma incerteza considerável a curto prazo. Será que a zona euro conseguirá resolver os seus problemas e evitar uma dissolução? Será que os Estados Unidos construirão um caminho para um relançamento do crescimento? Será que a China encontrará uma forma de reverter o seu abrandamento económico? As respostas a estas perguntas irão determinar como é que a economia mundial evoluirá ao longo dos próximos anos. Mas, independentemente da forma como esses desafios imediatos são resolvidos, é claro que a economia mundial está também a entrar numa nova fase difícil a longo prazo – uma fase que será substancialmente menos hospitaleira para o crescimento económico do que possivelmente qualquer outro período, desde o final da Segunda Guerra Mundial. Independentemente da forma como irão lidar com as suas dificuldades actuais, a Europa e os EUA sairão da situação com dívidas elevadas, baixas taxas de crescimento e políticas internas de contenção. Mesmo no melhor cenário, no qual o euro permanece intacto, a Europa ficará atolada na árdua tarefa de reconstruir a sua união desgastada. E, nos EUA, a polarização ideológica entre democratas e republicanos continuará a paralisar a política económica. De facto, em praticamente todas as economias avançadas, os altos níveis de desigualdade, as tensões na classe média e o envelhecimento da população irão alimentar conflitos políticos num contexto de desemprego e de escassez de recursos fiscais. À medida que estas velhas democracias se concentram cada vez mais nelas próprias, tornar-se-ão parceiras menos úteis a nível internacional – menos dispostas a sustentar o sistema de comércio multilateral e mais prontas a responder unilateralmente às políticas económicas, em qualquer lugar suspeito de ser prejudicial aos seus interesses. Enquanto isso, os grandes mercados emergentes, como a China, a Índia e o Brasil, não são susceptíveis de preencher o vazio, uma vez que se manterão empenhados em proteger as suas soberanias nacionais e os seus espaços de manobra. Como resultado, as possibilidades de cooperação mundial, no que diz respeito a questões económicas e outros assuntos, ficarão mais longínquas. Este é o tipo de ambiente mundial que diminui o potencial de crescimento de cada país. A aposta segura é que não veremos um retorno do tipo de crescimento que o mundo – especialmente do mundo em desenvolvimento – viveu nas duas décadas anteriores à crise financeira. É um ambiente que irá produzir profundas disparidades no desempenho económico em todo o mundo.

Mesmo no melhor cenário, no qual o euro permanece intacto, a Europa ficará atolada na árdua tarefa de reconstruir a sua união desgastada. E, nos EUA, a polarização ideológica entre democratas e republicanos continuará a paralisar a política económica Alguns países serão muito mais prejudicados do que outros. Aqueles que serão menos prejudicados irão partilhar três características. Primeiro, não serão sobrecarregados com elevados níveis de dívida pública. Segundo, não estarão excessivamente dependentes da economia mundial e o factor impulsionador dos seus crescimentos económicos serão internos, em vez de externos. Finalmente, serão democracias resistentes. Ter níveis de dívida pública baixos a moderados é importante, porque os níveis de dívida que atingem os 80-90% do PIB tornam-se num grave empecilho para o crescimento económico. Imobilizam a política fiscal, conduzem a graves distorções no sistema financeiro, originam lutas políticas em assuntos de tributação e incitam conflitos de distribuição dispendiosos. Os governos que estão preocupados com a redução da dívida não são susceptíveis de realizarem os investimentos necessários para a mudança estrutural a longo prazo. Com poucas excepções (como a Austrália e a Nova Zelândia), a grande maioria das economias avançadas do mundo está ou estará em breve nesta categoria. Muitas economias de mercado emergentes, tais como o Brasil e a Turquia, conseguiram controlar o crescimento da dívida pública, desta vez. Mas não impediram uma orgia de empréstimos nos seus sectores privados. Uma vez que as dívidas privadas têm maneira de se transformarem em passivos públicos, um baixo nível do fardo da dívida pública pode, na verdade, não dar a estes países a almofada que eles julgam ter. Os países que dependem excessivamente dos mercados mundiais e das finanças globais para alimentarem os seus crescimentos económicos também ficarão em desvantagem. Uma economia mundial frágil não será hospitaleira para o grande número de devedores estrangeiros em termos líquidos (ou o grande número de credores estrangeiros em termos líquidos). Os países com elevados défices da balança de transacções correntes (como é o caso da Turquia) permanecerão reféns do sentimento nervoso do mercado. Os que têm elevados excedentes (como é o caso da China) estarão sob crescente pressão – incluindo a ameaça de retaliação – para controlarem as suas políticas “mercantilistas”. O

crescimento, induzido pela procura interna, será uma estratégia mais segura do que o crescimento induzido pelas exportações. Isso significa que os países com um grande mercado interno e com uma classe média próspera terão uma vantagem importante. Finalmente, as democracias funcionarão melhor, porque têm os mecanismos institucionalizados para a gestão de conflitos que os regimes autoritários não têm. As democracias semelhantes à da Índia podem, às vezes, parecer caminhar muito lentamente e terem predisposição para o imobilismo. Mas fornecem espaços de troca de opiniões, de cooperação e de “dar e receber” entre grupos sociais adversos, que são cruciais nos momentos de turbulência e de confrontos. Na ausência de tais instituições, o conflito distributivo pode facilmente passar a protestos, tumultos e desordem civil. É neste ponto que a democracia da Índia e da África do Sul tem vantagem sobre a democracia da China ou da Rússia. Os países que têm caído nas garras de líderes autocráticos – por exemplo, a Argentina e a Turquia – estão também, cada vez mais, em desvantagem. Um importante indicador da magnitude dos desafios da nova economia mundial é haver tão poucos países que satisfaçam os três requisitos. De facto, algumas das mais espectaculares histórias de sucesso económico do nosso tempo – da China em particular – não cumpre mais do que um. Serão tempos difíceis para todos. Mas alguns – creio que o Brasil, a Índia e a Coreia do Sul – estarão em melhor posição do que os restantes. * Professor da Universidade de Harvard


quinta-feira 26.7.2012

opinião

www.hojemacau.com.mo

Carlos M. Cordeiro

19

da estrela

O soba que não vê a ilha a arder - Vossa Excelência é presidente? - Sim, sou! -Vossa Excelência é rei? - Sim, do Carnaval, sim! - Vossa Excelência é soba? - Porra, já lhe disse que sim! - Vossa Excelência tem a ilha a arder mas não aparece em lado nenhum? - Não apareço?! Eu sou omnipresente. Então, eu que tenho uma obra monumental, que tenho disposto de tudo o que me apetece em favor de... - Mas o fogo está há três dias a queimar hectares de vegetação importante, a queimar casas, a deixar pessoas sem nada e Vossa Excelência nem uma declaração para o seu jornal, certo? - Errado! Vocês do Continente não sabem o que dizem, não sabem o que fazem, não sabem que eu gastei rios de dinheiro em pontes, túneis, auto-estradas, fontenários, muros, rotundas, valas, antenas, marinas, portos, aeroportos, piscinas, ginásios, tudo para benefício... - Benefício, diz Vossa Excelência muito bem... de Vossa Excelência e de muitos dos seus amigos que fizeram obra, encheram o cofre e alguns até já se foram embora para os Estados Unidos, Brasil, Canadá e Austrália... - Não diga asneiras, não diga baboseiras, você não percebe nada de economia e finanças, essa gente que se foi embora foi investir nesses países para que os rendimentos sejam reinvestidos aqui na ilha... - Investir? A compra de herdades e mansões no Brasil também é investimento?... Mas Vossa Excelência ainda não me disse por que razão não apareceu nos locais dos fogos? Ainda agora vimos na televisão vários populares lavados em lágrimas porque as suas casas tinham ficado em cinzas... - Não cometa sacrilégios, você não sabe o que diz porque eu andava farto de avisar essa gente para

- Vossa Excelência que diz ter feito tudo para benefício do povo por que razão não gastou dinheiro com bombeiros? Por que não investiu na formação dos desempregados e em torná-los profissionais bem equipados e em número suficiente que pudesse acudir com eficácia aos incêndios na ilha? - Você é cego ou come alpista. Eu investi na mudança, eu consegui cravar aqueles tipos lá do Continente com todo a massa que me apeteceu... gastei-a! Ouviu bem? Gastei-a na mudança e a ilha hoje é outra coisa bem diferente... - Vossa Excelência tem razão. A ilha está diferente, está queimada... limpar os quintais, cortar o capim seco e para regar à volta das casas... - Vossa Excelência deve estar muito confundido porque as pessoas dizem que nunca ouviram Vossa Excelência a mandar limpar quintais, cortar capim e regar terreno porque essa gente trabalha de sol a sol e se trabalha, Vossa Excelência concordará que não podia andar a gastar as suas horas de trabalho com acções que seriam da obrigação dos serviços de Vossa Excelência, certo? - Errado! Você não viu o vento?! - Não vi o vento, sentiu-o... quente e abrasador

ajudando à devastação enorme de grande parte das áreas urbanas da ilha de Vossa Excelência... - O vento, homem! O vento é que é o culpado disto tudo e que empurrou as chamas para o destino! - Ainda bem que Vossa Excelência acredita no destino porque a vidente da Calheta disse uma vez que o seu destino na desgraça estava traçado! - Como assim?! - Vossa Excelência lembra-se de quando afirmou que para Timor nem um euro? - Lembro-me, sim. E depois? - Depois, a vidente disse que o mal que Vossa Excelência deseja aos outros poderia cair-lhe em cima e ontem a vidente gritava junto das chamas que a tragédia das enxurradas que deixou tanta gente na desgraça e agora os fogos são tudo obra do destino de Vossa Excelência... - Não me lixe, homem! Eu não acredito em tolices! - Vossa Excelência autorizou a construção de hotéis de luxo e gosta imenso do slogan “A ilha é um jardim” e diga-me Vossa Excelência se o fogo tivesse atingido esses hotéis? - Combatia-se logo e apagavam-se as chamas num abrir e fechar de olhos! - Apagava as chamas tal como tem acontecido com as que lavram na ilha? Vossa Excelência que diz ter feito tudo para benefício do povo por que razão não gastou dinheiro com bombeiros? Por que não investiu na formação dos desempregados e em torná-los profissionais bem equipados e em número suficiente que pudesse acudir com eficácia aos incêndios na ilha? - Você é cego ou come alpista. Eu investi na mudança, eu consegui cravar aqueles tipos lá do Continente com todo a massa que me apeteceu... gastei-a! Ouviu bem? Gastei-a na mudança e a ilha hoje é outra coisa bem diferente... - Vossa Excelência tem razão. A ilha está diferente, está queimada...

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; David Chan; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


quinta-feira 26.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Governo quer apoiar minorias étnicas

O Conselho de Estado, ou gabinete chinês, divulgou um plano quinquenal sobre o desenvolvimento social e económico nas áreas de minorias étnicas. A taxa de crescimento económico nas áreas de minorias étnicas deve ser mais alta que o nível médio do país, e o produto interno bruto (PIB) per capita nas áreas deve ser elevado para o nível médio nacional, de acordo com o plano publicado no site governamental chinês. O plano prometeu diminuir a distância entre a renda per capita das pessoas de minorias étnicas e a renda média nacional, e manter a taxa de desemprego abaixo dos 5%. O novo seguro de dotação rural e urbano deve cobrir todas as áreas de minorias étnicas administrativas, incluindo cinco regiões autónomas provinciais e 30 sub-regiões autónomas. Os sistemas jurídicos para a população de minorias étnicas serão promovidos para salvaguardar melhor seus direitos e interesses e promover relações harmoniosas entre as pessoas de diferentes etnias.

Resgate de três regiões espanholas vale mais que Portugal

ARMAS QUÍMICAS SÍRIAS

por Steff

Ex-mordomo do papa pede perdão em carta

Paolo Gabriele, ex-mordomo do Papa, escreveu uma carta na qual pede desculpa a Bento XVI pelo escândalo em que está envolvido, apelidado de ´Vatileaks´, relativo à posse e alegada divulgação de documentos pessoais do Papa. Detido desde há mais de dois meses, Gabriele foi colocado em prisão domiciliária no último sábado. Carlos Fusco, o advogado de Paolo, explicou à agência Reuters que o seu cliente escreveu uma carta ao sumo pontífice na qual pede perdão. O suspeito foi detido após a polícia ter encontrado em buscas na sua residência documentos sigilosos do Vaticano.

Deputados da Novo Macau candidatos a lugar da Assembleia Nacional Popular

Luta pela democracia vai chegar a Pequim Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

F

OI no último dia para a inscrição que Ng Kuok Cheong, Au Kam San e Paul Chan Wai Chi se candidataram a deputados à Assembleia Nacional Popular. Os deputados afirmam que querem conseguir que os residentes da RAEM possam escolher os deputados da ANP por si próprios, no futuro. Outra

das propostas dos deputados é abrir escritórios ao público, para que eles possam fazer chegar as opiniões do povo ao Governo Central. Mas há ainda outro objectivo dos recém-candidatos à ANP. Os deputados acusam outros membros da ANP de usarem as suas posições para fazer trocas com os funcionários e empresários da China continental e querem acabar com isso. “Para resolver o conluio, esperamos que os depuGONÇALO LOBO PINHEIRO

Depois de ontem ter sido a vez da Região Autónoma da Catalunha pedir aos Estado espanhol auxílio financeiro, são já três as regiões do país vizinho que pediram financiamento a Madrid, numa altura em que Espanha anuncia mais medidas de austeridade e pondera a requisição de um resgate internacional. Certo é que, até ao momento, as três regiões que pediram auxílio para financiar o seu défice e evitar cair na bancarrota, terão de ser ajudadas pelo próprio Governo espanhol e o seu resgate já vale mais que todo o resgate português. Segundo o Jornal de Negócios, o PIB da Catalunha, Múrcia e Valência todo somado equivale a mais de 3 biliões de patacas, praticamente o dobro de toda a riqueza anual produzida em Portugal, que receberá da troika 780 mil milhões de patacas.

c a r t oo n

Política ambiental gera 20 mil novos empregos

A ministra do Ambiente de Angola, Fátima Jardim, aposta na criação de 20 mil novos postos de trabalho com a adopção de programas de protecção ambiental, revelou no Lobito, na abertura do I Congresso Internacional Sobre Resíduos Sólidos. “Angola tem noção da importância de uma política ambiental, basta avaliar os estragos que têm sido provocados no planeta e em especial em África. E é possível conciliar essa política com crescimento. Os nossos programas tornam não só o País e a economia mais verde como ajudam no combate ao desemprego e à pobreza extrema”, frisou a ministra.

Caso das Sepulturas Ministério Público responde a Au Kam San

O Ministério Público (MP) respondeu ontem a Au Kam San sobre o chamado caso das sepulturas: há dez suspeitos, concluiu a investigação. Recorde-se que Au Kam San recorreu ao Ministério Público para obter mais informações sobre a atribuição das sepulturas do cemitério São Miguel Arcanjo e aguardava uma resposta do MP. A autoridade diz, contudo, que não pode revelar mais informações a Au Kam San e está a considerar se vai processar os suspeitos ou não.

tados da ANP de Macau apoiem o Governo Central a fazer a Lei para a Declaração de Rendimentos e Bens Patrimoniais para os oficias da China continental.”

O ETERNO 4 DE JUNHO

Os deputados não desistem. Saber o que se passou no massacre da praça Tianamen, o 4 de Junho, é outro dos objectivos. Os três querem que o Governo de Pequim dê uma investigação independente para investigar todas as responsabilidades do massacre, a fim de dar justiça às vítimas: ”Já entregámos uma carta para cada um dos deputados actuais da ANP de Macau sobre a morte do activista pró-democracia Li Wangyang, mas nenhuma resposta recebemos.” O Hoje Macau ligou para cada um dos deputados e todos os três pensam que a eleição actual não representa as opiniões dos residentes e é uma eleição sem credibilidade. Sobre as recentes opiniões do discurso Fong Chi Keong na Assembleia - que os democratas têm que deixar o conflito do 4 de Junho e olhar para o futuro - Au Kam Sam disse que é o Governo Central que tem de deixar o caso: “A perseguição política ainda existe, como o caso de Li Wangyang. O Governo de Pequim é que ainda dá atenção a isso e cada ano entre Maio e Junho existe esse alerta.”

Benfica Eduardo acusa Jorge Jesus

O guarda-redes Eduardo falou esta quarta-feira pela primeira vez depois da saída do Benfica. Em entrevista à Antena 1, o guarda-redes internacional português agradeceu a Luís Felipe Vieira, a Rui Costa e aos adeptos encarnados, mas deixou um claro recado ao treinador Jorge Jesus. “Quero agradecer o apoio aos sócios e ao presidente, e também ao Rui Costa. Nunca me faltaram com nada. A minha ida para o Benfica foi responsabilidade de uma só pessoa e só gostava que tivesse sido mais verdadeira. Custou-me muito caro o que se passou, mas fica na consciência de cada um”, rematou o guardião de 29 anos. Questionado sobre o destinatário das críticas, Eduardo não quis pronunciar o nome do técnico do Benfica, mas não deixou margem para dúvidas: “Acho que toda a gente já percebeu de quem se trata.”

Actor de Batman visitou as vítimas do tiroteio de Aurora

Christian Bale, o actor que encarna a personagem Batman em The Dark Knight Rises, fez uma visita ao hospital do Colorado onde estão a ser assistidas muitas das vítimas sobreviventes do tiroteio da semana passada no cinema de Aurora, onde aquele filme estava a ser exibido na altura do ataque. Durante mais de duas horas, na terça-feira, Bale conversou com os feridos em recuperação e médicos e enfermeiros, depois de, no sábado, ter divulgado um comunicado lamentando o ataque em que 12 pessoas morreram e 58 ficaram feridas. “As palavras não podem expressar o horror que sinto. E nem consigo sequer compreender a dor e o sofrimento das vítimas e daqueles que os amam, mas o meu coração está com eles”, dizia.


Hoje Macau 26 JUL 2012 #2659