Issuu on Google+

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • SEGUNDA-FEIRA 23 DE JULHO DE 2012 • ANO XI • Nº 2657

Ter para ler

TEMPO T1 AGUACEIROS OCASIONAIS MIN 26 MAX 30 HUMIDADE 70-95% • CÂMBIOS EURO 9.5 BAHT 0.2 YUAN 1.2

DIZ QUE OUVE POUCO POPULAÇÃO

Susana Chou quer Governo transparente PÁGINA 3

LIGAÇÃO À ILHA DA MONTANHA

Parte do túnel ruiu e obra foi suspensa PÁGINA 5

ACTIVISTAS CRÍTICOS COM DECISÃO

Dicionário chinês excluiu palavra “gay” PÁGINA 8

Projecto gigantesco liderado por empresário local

Como David Chow vai mudar um país

Presidente do país africano, de visita à RAEM, está radiante com cooperação a Oriente. David Chow coordena toda a mudança da zona costeira do Benim, para erguer um projecto turístico onde investidores de Macau e da China Continental estão a ser recebidos de braços abertos. CENTRAIS


2

política

Caso Sands Magnata da Venetian defende Leonel Alves

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

S

De acordo com as leis GONÇALO LOBO PINHEIRO

A

posição que Leonel Alves ocupa como consultor da Sands é legítima e está de acordo com as leis. Quem o afirma é Sheldon Adelson, patrão da Las Vegas Sands, através de Ron Reese, porta-voz da empresa citado pelo Wall Street Journal. Na semana passada, Reese disse considerar “irrelevante” Sheldon Adelson ter sido avisado por um consultor jurídico externo sobre os alegados pagamentos feitos a Leonel Alves, advogado macaense, por honorários. “O trabalho de Leonel Alves para a Sands é, desde há muito, assunto público e tem sido continuamente reportado pela imprensa. Contar com os serviços legais de alguém na posição de Alves é consistente com as leis de Macau e dos Estados Unidos.” Leonel Alves tem sido alvo de acusações de estar envolvido em alegadas práticas de corrupção da Sands em Macau, depois de uma investigação de jornalistas norte-americanos ter revelado o que serão e-mails onde o advogado macaense fala em colocar

segunda-feira 23.7.2012

www.hojemacau.com.mo

HELDON Adelson tinha ameaçado processar os democratas norte-americanos por difamação, mas o alvo escolhido foi afinal quem iniciou o que o magnata da Las Vegas Sands chama de rumores. Adelson avançou, na semana passada, com mais um processo contra Steve Jacobs. É que foi o ex-director executivo da Sands China quem acusou o magnata da Venetian de estar alegadamente a autorizar um esquema de prostituição nos casinos do território. A ele depressa se juntaram os membros do Comité do Partido Democrata – rivais de Adelson, que financia os republi-

pressão nas Obras Públicas de Macau para resolver os problemas da venda dos apartamentos do Four Seasons. Os cargos que Leonel Alves ocupa politicamente – deputado, membro do Conselho Executivo e da Conferência Consultiva do Povo Chinês, entre outras – estarão na origem das desconfianças que levaram à investigação e que indicam que o advogado terá utilizado as suas posições para facilitar negócios à Sands. Leonel Alves já desmentiu. “Nunca utilizaria os meus cargos públicos para beneficiar a empresa, nem que eles me pedissem.”

HONORÁRIOS POLÉMICOS

Os honorários que Alves terá cobrado – cerca de 700 mil dólares americanos – motivaram um aviso de um consultor jurídico externo, que terá dito a Adelson que estas elevadas quantias de dinheiro poderiam estar a violar a lei anti-corrupção norte-americana. Steve Jacobs, ex-director-executivo da Sands, foi quem denunciou o que considera ilegal. Adelson vem, pela primeira vez, a público negar que o trabalho de Leonel Alves seja motivo de controvérsia.

Sheldon Adelson avançou mesmo com processo por difamação sobre acusações de autorizar prostituição

Queixa contra Jacobs

canos norte-americanos -, que o advogado do magnata ameaçou também processar. O processo que decorre no tribunal do Nevada – em que Jacobs acusa Adelson de o ter despedido por não querer pactuar com ilegalidades – tem mais um anexo. Os advogados de Sheldon Adelson cederam ao tribunal um

documento com e-mails de Jacobs, onde este dizia que Adelson teria dado abertura a possibilidade de prostituição no Venetian. Num e-mail enviado em Maio de 2009 – e citado pelo jornal Wall Street Journal -, Steve Jacobs terá escrito ao presidente da Las Vegas Sands, Mike Leven. “Jacobs escreveu que um empregado o

informou que Adelson concordou com a sugestão de que permtir a prostituição no casino iria fazer subir as receitas do jogo.”

INSULTOS ABSURDOS

Leven desmentiu, contudo, as informações, dizendo que uma investigação tinha sido feito e que não houve provas dessas práticas.

“Adelson vê a prostituição como moralmente repugnante”, anotaram os advogados do magnata no documento entregue no tribunal. “A noção de que Adelson aprovaria uma estratégia de prostituição é insultuosa e absurda.” Jacobs está agora acusado de difamação, até porque em Junho deste ano também arquivou um documento no mesmo tribunal do Nevada onde se queixa de terem saído furados os seus planos de “limpar as propriedades de Macau de prostituição”, porque essa estratégia tinha sido aprovada directamente por Sheldon Adelson. A acusação foi feita primeiro por Steve Jacobs, mas os democratas terão reforçado as acusações, afirmando que o magnata estava a financiar os candidatos republicanos com dinheiro ganho precisamente com a prostituição. O advogado de Adelson, Lewis Clayton, exigiu aos democratas que “recuassem nas acusações, falsas e difamatórias, e pedissem desculpa”. Para já, apenas Jacobs foi processado. Os advogados do lado democrata só confirmam ter recebido a carta do advogado do magnata e dizem estar a “analisá-la”. - J.F.


segunda-feira 23.7.2012

política

www.hojemacau.com.mo

3

Susana Chou acusa o Governo de má gestão. População deve ser mais ouvida, defende

“Contrato com companhias não é suficientemente público” A controvérsia gerada após anúncio do aumento das tarifas dos autocarros, que seriam custeadas pelo Governo, resultou de um erro dos oficiais do Executivo: não são totalmente “transparentes” Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

A

S decisões têm de ser tomadas após auscultação da opinião pública, refere Susana Chou no seu blog Bloco de Notas. O assunto que espoletou a nova entrada no caderno online foi a controvérsia face ao aumento das tarifas de autocarros, que considera ter sido “mal pensado”.

A ex-presidente da Assembleia Legislativa acredita que muitos assuntos de carácter público não são feitos de acordo com as opiniões gerais. “Quando há que ser feita uma decisão que afecte o interesse público, usa-se sempre opiniões subjectivas como critério, não se consulta nem se investiga.” No entanto, indica, depois do mal estar feito mais vale “reflectir”, de modo a corrigir o erro. “Os antigos advertiam-nos: temos de fazer reflexão três vezes por dia pelos nossos erros.” Acima de tudo, o Governo deve fazer sempre uma “consulta pública antes de tomar uma decisão”. Apesar de assumidamente considerar que a atitude da DSAT, em nome do Governo, não ter sido bem pensada, o facto de ter criado mais concorrência no sector dos transportes não era mal intencionado. “Acredito que a intenção do Governo de pôr três companhias de autocarros a operar, há um ano, não era má.” Considera ainda que “o contrato com as companhias não é suficientemente público”, o que

causou conflito entre os cidadãos e o Governo.” Susana Chou defende que as políticas têm de ser mais “transparentes”. “Chui Sai On veio empenhado em promover o ‘Governo do Sol’ e a base deste Governo é que todos os poderes e políticas sejam do conhecimento geral, ou seja, feitos às claras.”

LONGE DO INTERESSE PÚBLICO

A primeira deputada feminina da AL aponta ainda o dedo aos directores dos serviços, ao qual não escapa Au Man Long como exemplo. “Alguns directores actuam para benefício próprio e só depois pensam nos interessados, na população.” O problema já vem de trás, contextualiza. “Antes de Macau retornar para a China em 1999, o Governo português treinou alguns funcionários para serem bilingues. A maioria conseguiu obter cargos de alto nível como funcionários do Governo. Porém, a maioria dos líderes nunca teve experiência em gestão e não tem o conhecimento

de lei e da gestão financeira da administração.” Esta subida rápida ao pelouro sem o conhecimento certo das consequências do poder, levou-os a incompetências, segundo explica. “Alguns nunca tinham tido tanto poder nas suas vidas. Ao Man Long é disso exemplo.” As decisões que tomam, realça, devem assim ser tomadas com mais cautela, já que o erro do político “não só influencia a sua família e a si próprio, mas também prejudica os interesses do povo”.

Deputados querem mais voto na matéria Ng Kuok Cheong propôs ao Governo, em interpelação escrita, deixar os assuntos públicos para a discussão dos deputados da AL. O deputado exemplifica os assuntos a analisar: fundos para as obras públicas e o ajuste da tarifa dos serviços públicos. Sobre este último assunto, acusou directamente Lau Si Io de não dar justificações de porta aberta à comunicação social. “Não quis fazer uma reunião pública sobre a explicação de controvérsia dos autocarros. Não se percebe porquê.” Ung Choi Kun, por sua vez, questionou o Governo sobre quando vai publicar os resultados da análise da qualidade do serviço das três companhias dos autocarros e se poderiam vir a ser públicos os contratos com as companhias de autocarro. “[O Governo] faz as decisões sem uma análise cuidadosa”, acusou. “A suspensão da transferência da rede 2G para 3G”, indica também, “vai influenciar credibilidade do Governo”.

País quer ir além dos 165 milhões cedidos pela China

Cabo Verde disponível para ter casinos J

OSÉ Maria Neves, presidente de Cabo Verde, parte hoje da Ásia com um reforço de investimento por parte da China na ordem dos 165 milhões de patacas, além de uma certeza: o seu país está disponível para apostar na indústria do jogo. Tal poderá ter como figura o empresário local e cônsul honorário de Cabo Verde na RAEM, David Chow. “Cabo Verde está aberto à construção de casinos. Temos já toda a legislação e condições institucionais para o seu desenvolvimento, e, portanto, concluída a engenharia financeira, David Chow pode fazer os investimentos nessas áreas.” O presidente cabo-verdiano falou depois do 5º Fórum de Cooperação Ministerial China-África, decorrido em Pequim, onde ficou aprovado um pacote de ajuda financeira a países africanos. Já

o reforço próprio de 165 milhões de patacas da China para Cabo Verde divide-se em 65 milhões de donativos e 100 milhões de um empréstimo sem juros.

HOJE MACAU

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

Contudo, José Maria Neves disse estar disposto a ir além destes valores, devido à construção de infra-estruturas de grande envergadura. “A visita à China

ultrapassou todas as minhas expectativas. Queremos acelerar o ritmo do crescimento da nossa economia e temos necessidades no domínio das infra-estruturas do país, como portos, aeroportos, estradas... e precisamos de recursos para esse financiamento, com o contributo da China. Queremos alargar muito mais do que os 165 milhões. Estamos a falar de grandes infra-estruturas que poderão ultrapassar os 4.000 milhões de patacas no domínio com portos, telecomunicações e aeroportos.” É ainda objectivo “avançar na área das energias renováveis, e portanto há áreas muito grandes para reforçarmos as relações com a China”.

CANDIDATURA AO FINANCIAMENTO

Quanto aos 150 mil milhões anunciados no encontro de Pequim, Cabo Verde pretende candidatar-se para construir um porto de águas profundas no Mindelo,

para se tornar “numa importante plataforma de contentores”, outros portos e um terminal de cruzeiros na Ilha de São Vicente. Além disso, pretende “desenvolver uma importante base logística das pescas”.

GUINÉ-EQUATORIAL “É IMPORTANTE”

Terminada mais uma cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), marcada pela não entrada da Guiné-Equatorial, José Maria das Neves afirmou continuar a olhar para a importância do país. “Para Cabo Verde é importante a inserção da Guiné Equatorial na CPLP. Do ponto de vista estratégico, económico e político é importante o reforço da CPLP. A Guiné Equatorial poderá contribuir para que esta ganhe mais dimensão e tenha um papel geoestratégico importante em África e no mundo. Tem de cumprir um roteiro, ainda não o fez todo e, por isso, não entrou desta vez. Mas esperamos que, tão cedo quanto possível, possa fazer parte.” Para hoje está marcado um encontro com Chui Sai On na sede do Governo.


4

sociedade

segunda-feira 23.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Necessário estudo sobre procura de recursos humanos

“Não podemos sugerir baseados em nada” Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

A

falta de motoristas está a preocupar a Comissão das Políticas de Recursos Humanos para o Desenvolvimento Económico, que aconselha o Governo a efectuar rapidamente um estudo sobre a necessidade real de Macau no que toca aos recursos humanos. Na sexta-feira, o grupo reuniu com o objectivo de dar algumas pistas ao Executivo sobre a matéria que mais levanta problemas nas empresas do território: a escassez de pessoas para trabalhar.

“[No caso dos motoristas] é preciso investigar quantos há a trabalhar, quantos mais são necessários e quantas vagas podem ser preenchidas por locais”, salientou

Davis Fong, porta-voz da comissão. O responsável afirma que só com um “estudo científico” se podem saber os números reais no que toca às

OUTROS EXEMPLOS

Além da indústria dos transportes, também o sector MICE (das exposições e convenções) é outro dos exemplos de carência de recursos humanos, a par com as industrias criativas. A comissão sugere que neste campo, a solução para

Túnel será opção mais dispendiosa embora mais viável para ligar Macau à Taipa

Ponte já não é solução

Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

A

construção de um túnel parece ser a solução mais viável para a quarta ligação entre Macau e a Taipa, segundo responsáveis da DSSOPT. Há seis anos sem ver data para arrancar, a nova infraestrutura foi novamente alvo de atenções no sábado numa sessão de consulta pública sobre urbanismo e planeamento urbano organizada pela DSSOPT. “Uma vez que existem restrições por causa da proximidade com o Aeroporto Internacional de Macau, a construção de uma eventual quarta travessia não pode exceder 53 metros de altura a partir do nível do mar”, explicou Lao Iong, director do departamento de planeamento urbano da DSSOPT. “Na zona existem ainda duas faixas de navegação, pelo que o tabuleiro teria de ser construído a uma altura mínima de 30 metros para permitir a passagem de ferries, o que significa que a ponte teria de ser construída com apenas vinte metros de altura.” Lao Iong disse ainda que uma “eventual ponte” teria também de ter um tabuleiro suspenso de cerca de 250 metros sobre ambas as faixas de navegação. Várias restrições para uma travessia que já tem outra solução à vista.

necessidades de recursos humanos, mas esse tem de ser feito brevemente. E explica porquê. “A maior parte dos motoristas que agora trabalham estão nos cinquentas, daqui a cinco ou dez anos estarão reformados. E os jovens parecem não querer integrar esta profissão.”

Os restantes departamentos do Governo e outras associações do sector privado também parecem estar em concordância com o túnel subaquático. “É uma solução que pode ser desenvolvida com maior flexibilidade e que permite a circulação contínua”, disse Chiang Iok, da Direcção dos Serviços deAssuntos de Tráfego (DSAT). Wu Chou Kit, da Associação de Engenheiros de Macau (AEM) diz que a construção de um túnel exige maior esforço financeiro mas oferece também maiores garantias de durabilidade. Os residentes, por sua vez, defendem que a nova travessia península-Taipa deve permanecer em utilização a título contínuo. Na sessão de sábado de manhã, a DSSOPT mostrou o novo plano. Um túnel subaquático composto por duas tubagens independentes, cada uma das quais com um sentido de circulação e três faixas de rodagem. A construção da estrutura deveria ter arrancado em Outubro de 2006 mas acabou por ser protelada a título indefinido por ordem do Governo Central que vetou o projecto devido a questões ambientais. O topo do túnel para a superfície tem que permitir a 10 metros de altura, lateral de cerca de 45,7 metros, o custo do projecto de programa de ponte.

encontrar pessoas que trabalhem nas MICE seja feita a curto-prazo. “É de uma natureza que pede recursos humanos a part-time. O evento acaba e os trabalhadores vão embora. Por isso mesmo, precisamos de uma investigação científica para perceber realmente o que precisam estas indústrias tão específicas como as MICE, as criativas e a dos transportes.” Só depois dessa pesquisa podem ser encontradas soluções para a escassez de trabalhadores em Macau. Davis Fong afirma que, para já, a comissão não pode nem sequer fazer uma previsão

até porque não tem onde se basear. “Este é o momento certo para voltar a investigar este problema. Há dez anos o Governo conduziu esta pesquisa, agora está na altura de o fazer outra vez para que possamos prever o problema futuro da procura de recursos humanos em Macau daqui a cinco ou dez anos. Não podemos sugerir soluções baseados em nada.” Para já, adianta Davis Fong, as sugestões da comissão sobre a elaboração de um estudo foram entregues ao Executivo e este terá de apontar uma equipa universitária para o levar a cabo.

Número de habitantes das novas zonas urbanas já foi calculado

120 mil habitantes é a lotação dos cinco novos aterros U

MA equipa de investigação sobre o Plano Director da Novas Zonas Urbanas procedeu ao cálculo da capacidade de carga demográfica nos novos aterros. O número de habitantes estimados é de 120 mil habitantes, dos quais 54 mil são da zona A, seis mil da zona B, 60 mil das zonas C, D e E. Da mesma forma, já está previsto disponibilizar 18 mil fracções autónomas de T2 na zona A, outras duas mil na B e 20 mil no total dos aterros denominados de C, D e E. A sociedade já tinha avançado, no processo de auscultação do ano passado, que havia necessidade de se racionalizar a construção das instalações públicas em função da capacidade de carga demográfica e da disposição dos espaços das diversas zonas.

No sábado, no workshop do Plano Director das Novas Zonas Urbanas, os presentes propuseram que a disposição das instalações públicas sejam de carácter comunitário. Por outro lado, concordam com a localização do conjunto de edifícios de órgãos políticos e judiciais, propondo-se que seja construído o edifício da sede do Governo. Por outro lado, a concepção do bairro de escolas reflecte o apoio mútuo e partilha comum dos recursos entre as novas zonas urbanas e os bairros antigos. A população não concorda, no entanto, quanto à localização da estação de tratamento de águas residuais. Na zona A já estão previstas determinadas infraestruturas, como escolas primárias e secundárias, campos desportivos,

Gás butano nos novos aterros No workshop do Plano Director das Novas Zonas Urbanas, que teve lugar no sábado, foi proposto por diversas opiniões a necessidade da existência do actual armazém intermediário (gás butano), devendo ser bem feitas as medidas de segurança, tais como colocação de uma barreira para separá-lo das habitações. No entanto, as pessoas ressalvam que a longo prazo deve ser reforçada a promoção da utilização do gás natural em substituição do armazém intermediário.

instalações culturais, asilos para idosos, centros de saúde e de reabilitação, entre outros edifícios sociais. O mesmo irá ainda albergar um armazém intermediário de combustíveis, que irá ajudar a dispersar o risco de abastecimento do reservatório de combustível de Ká-Hó, desta forma encurtando o percurso de transporte e seus custos. (ver caixa) Nas zonas B, C, D e E também vão incluir escolas, instalações culturais municipais, instalações comunitárias, zonas elevatórias, tendo algumas diferenciações de infraestruturas entre si. Mas é na Zona E, não envolvida pelos principais bairros habitacionais que se propõe a instalação da estação de tratamento de águas residuais em conjugação com o parque térreo, concebida como construção subterrânea. Um corredor verde está previsto à beira-mar das novas zonas urbanas. Da mesma forma, propõe-se que sejam construídos um conjunto de edifícios dos órgãos políticos e judiciais na faixa leste da zona B e outro de edifícios para as Forças de Segurança na zona E. - R.M.R.


segunda-feira 23.7.2012

sociedade

www.hojemacau.com.mo

5

Ruiu parte do túnel da Ilha da Montanha que liga Macau ao novo campus da UMAC

Investigação termina hoje

provocou danos nos trabalhos de suporte do túnel. Apesar do dinheiro que financia a obra ser de Macau, pouco ou nada pode fazer a RAEM. O incidente ocorreu na jurisdição de Pequim e serão, por isso, as leis do continente que vão prevalecer no acompanhamento da situação. O GDI afirma, contudo, que vai exigir a aplicação de medidas imediatas, como o reforço de pessoal técnico para a monitorização do túnel e inspectores de segurança da obras. O túnel que liga o território à nova Universidade de Macau – a ser consruída na Ilha da Montanha e prevista para ficar pronta no fim do ano – deveria estar concluído no terceiro trimestre de 2012. Agora, não se sabe se esse prazo deverá ser alargado nem se os custos vão voltar a subir pelos danos. Recorde-se que o orçamento inicial desta construção já viu aumento na ordem dos 300%. Só depois de uma avaliação dos peritos ficam a saber-se estes danos, para já a construção está suspensa e sem calendário para ser reiniciada. Os resultados da investigação terão de ser entregues até terça-feira.

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

A

construção do túnel que liga Macau à Ilha da Montanha está suspensa desde sexta-feira. Parte do túnel ruiu, sem causar, contudo, feridos. Segundo um responsável pela obra, o colapso deu-se no local onde estará a ser feita uma “protecção temporária” e não na estrutura principal do túnel. Nenhuma das cerca de cinco pessoas que faziam as escavações naquela altura ficaram feridas, muito pela rapidez com que conseguiram sair do local. “Fazemos simulações de vez em quando e, portanto, quando soou o alarme demos ordem aos trabalhadores para saírem e houve tempo de retirar toda a gente do local”, referiu o responsável da construção. A parte do túnel subaquático que ruiu estaria do lado da Ilha da Montanha, mas ainda assim o Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas (GDI) do território enviou pessoal para acompanhar a situação. Em comunicado, o GDI refere que o desabamento

DSAT prevê mais acidentes de viação

Mais 30 casos de assaltos em restaurantes no primeiro semestre de 2012

rita.ramos@hojemacau.com.mo

N

OS primeiros seis meses do ano, houve mais 30 assaltos em restaurantes do que no mesmo período de 2011, segundo indicou Simon Wong Chio Man, chefe inspector do departamento de operações da PSP. Por essa razão, no fim da semana passada foram distribuídos panfletos e cartazes de prevenção contra o crime a residentes, turistas e comerciantes na zona do Leal Senado. “A PSP escolheu a praça principal da cidade para começar a campanha de prevenção contra o crime porque é um dos locais principais de passagem de turistas e como tem tendência a tornar-se sobrepovoado é um chamariz para carteiristas”, disse Simon Man. O agente explicou ainda os métodos diversos utilizados pelos assaltantes para roubar as vítimas. “Podem agir em grupo ou de forma individu-

al”, explicou. “Envolvem os itens roubados em folhas de prata para evitar que sejam detectados por sensores ao deixarem as lojas, ou podem trabalhar juntos para desviar a atenção da vítima e roubarem-lhes os bens pessoais.” Acima de tudo, o chefe de inspecção da PSP disse que os assaltos são feitos quando a vítima está distraída e não protege os seus pertences, sobretudo quando está a falar ao telefone, em filas ou a tirar fotografias. “Esperamos que os cidadãos, turistas e comerciantes protejam o seu património durante o período de férias”, disse à comunicação na entrega dos panfletos. Simon Man explicou que a PSP está a lançar a campanha para que as pessoas também se dirijam às autoridades para comunicar qualquer delito que presenciem. No entanto, destacou ainda que o número total de casos de furtos durante o primeiro semestre deste ano diminuiu.

CATARINA LAU

Rita Marques Ramos

GONÇALO LOBO PINHEIRO

PSP lança campanha de prevenção

O número de acidentes na estrada têm tendência de aumentar, prevendo-se uma subida acima dos 14 mil incidentes ocorridos o ano passado. Já em 2010, tinham ocorrido 13.200 mil acidentes. Contudo, Martin Kuong, chefe do departamento de planeamento e desenvolvimento de tráfego da Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT), garanti que “não há motivos para alarme”. Em entrevista ao programa semanal da Rádio Macau, Paralelo 22, o responsável justificou que o número de mortes nas estradas é “residual”, mas admite que “o aumento do número de veículos em circulação está a tornar a pressão maior e a solução pode passar por tornar os carros mais dispendiosos”. Martin Kuong disse que a má condução praticada afecta a segurança nas estradas, defendendo mais penalizações para quem não cumpre as regras. Entre os casos mais penalizados estão o excesso de velocidade e a condução com níveis elevados de álcool no sangue. Ainda à Rádio Macau, a advogada Icília Berenguel afirma que já existem mais penalizações, graças ao crescente número de processos que chegam aos tribunais, defendendo que a lei actual “cumpre bem o objectivo”.


6

nacional

segunda-feira 23.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Imprensa oficial chinesa acusa ocidente de querer conflito armado

China continua aliada da Síria

O

jornal oficial do Partido Comunista Chinês, o partido único, no poder, acusou o ocidente de querer intervir militarmente na Síria, depois de Pequim e Moscovo terem bloqueado nas Nações Unidas uma resolução que ameaçava Damasco com sanções. “Falando francamente, os países ocidentais tentaram levar as nações Unidas a votar a favor da resolução das sanções

para receberem luz verde para a intervenção militar deles”, considera o Diário do Povo. Na quinta-feira, e numa posição que os países ocidentais condenaram, a China e a Rússia vetaram uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas que ameaçava de sanções o Presidente sírio Bashar al-Assad, caso este não ponha fim ao uso de armamento pesado contra os rebeldes no país.

Os comentários do Diário do Povo são semelhantes aos do embaixador russo nas Nações Unidas, Vitaly Churkin, que disse, na quinta-feira, que a resolução “visava abrir caminho à pressão das sanções e reforçar o envolvimento militar externo nos assuntos domésticos sírios”. Na votação de quinta-feira a Rússia e a China usaram pela terceira vez em nove meses o seu poder de veto,

Chefe da Segurança Nacional dos EUA desloca-se à China e ao Japão

O

de Estado Dai Bingguo e outros dirigentes de topo, em Pequim, para “discutir o estado actual e futuro das relações entre os EUA e a China e a cooperação em problemas regionais e globais de interesse mútuo”, afirmou, em comunicado, o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, Tommy Vietor. Proliferação nuclear,

segurança na Ásia e no Médio Oriente e crescimento económico mundial deverão ser alguns dos assuntos a discutir, pormenorizou Vietor. Depois, Donilon viajará para Tóquio, onde vai abordar com os governantes a cooperação bilateral na área de segurança e outros assuntos de interesse mútuo, bem como um conjunto amplo de “desafios regio-

nais e globais”, adiantou o porta-voz. A visita de Donilon à China ocorre num momento de tensão entre os Governos de Washington e Pequim, depois de a China, a par da Federação Russa, ter vetado, na quinta-feira, uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas que visava impor sanções ao regime sírio.

ONG denuncia envio de artista para campo de reeducação

Por homenagear vítimas de Tiananmen

A

Tribunal mantêm multa por alegada evasão fiscal

Diplomacia a quanto obrigas

assessor do Presidente dos EUA, Barack Obama, para a Segurança Nacional, Tom Donilon, chegou ontem à Ásia para uma viagem oficial à China e ao Japão onde efectuará contactos de alto nível sobre um espectro amplo de assuntos, noticia a Efe. Donilon parte para a China a 22 de Julho, onde se vai reunir com o conselheiro

organização não governamental Chinese Human Rights Defenders denunciou o envio do artista chinês Hua Yong para um campo de reeducação por ter realizado, em Junho, em Pequim uma home-

nagem às vítimas do massacre de Tiananmen. A 4 de Junho, Hua fez um corte num dos seus dedos numa rua em Pequim perto da praça de Tiananmen e com o seu sangue pintou os números

6 e 4, utilizados pelos chineses para se referirem ao massacre de Tiananmen, que continua a ser tabu na China mais de 20 anos depois, por este ter ocorrido no quarto dia do sexto mês do ano (4 de Junho de 1989). O artista foi detido no dia seguinte sob a acusação de “causar distúrbios”, foi levado para um centro de detenção e condenado a “reeducação através do trabalho”, castigo aplicado com frequência na China a presos de consciência que não necessita de sentença judicial. O advogado de Hua, Liang Xiaojun, informou a Chinese Human Rights Defenders da decisão das autoridades e garantiu que a polícia o pressionou a não falar demasiado com o seu cliente, alegando que o caso “afectava a segurança do Estado” e poderia ter sido “instigado por forças estrangeiras”.

enquanto elementos dos cinco membros permanente da Conselho de Segurança das Nações Unidas. Os outros três membros permanentes do Conselho de Segurança teceram fortes críticas à posição de Moscovo e de Pequim, com o Reino Unido a declarar-se “chocado” com os vetos e os Estados Unidos a dizer que foram “actos lamentáveis” e “erros que conferem apoio ao regime” sírio.

Ai Weiwei sem recurso

U

M tribunal de Pequim rejeitou um recurso do artista e dissidente chinês Ai Weiwei contra uma multa de 15 milhões de yuan por alegada evasão fiscal, anunciou a sua defesa. Ai Weiwei, que esteve detido três meses no ano passado, não foi autorizado a assistir à audiência do tribunal de Chaoyang. “Hoje estou novamente confinado à minha casa. As autoridades não me autorizam a ir ao tribunal”, anunciou o artista de 54 anos numa mensagem divulgada no Twitter. “A administração não aceitou nenhum dos nossos argumentos”, explicou o advogado de Ai Weiwei, Pu Zhiqiang, referindo-se ao recurso apresentado em relação à ordem das autoridades chinesas para a devolução de impostos num total de 15 milhões de yuan imposta à

Fake Cultural Development Ltd, empresa criada pelo artista, mas registada no nome da sua mulher. “Estou muito desiludido”, disse Ai Weiwei aos jornalistas que se encontravam no exterior do seu estúdio em Pequim, considerando que a China “voltou a provar ao mundo que a lei e a Justiça não existem neste país”. O artista alega que este caso faz parte de uma campanha de intimidação para travar as suas críticas contra o Governo chinês. Vários agentes da polícia encontravam-se tanto no exterior do tribunal, como do atelier de Ai Weiwei, bloqueando ruas e forçando jornalistas e diplomatas a abandonarem a área. A defesa vai voltar a recorrer desta decisão nos 15 dias legais que tem para o efeito, informou o artista.


segunda-feira 23.7.2012

nacional

www.hojemacau.com.mo

Chuva intensa em Pequim causou 10 mortos

A chuva mais intensa dos últimos 61 anos registada na capital chinesa causou um total de dez mortos, informou o canal de televisão estatal chinês (CNTV), citado pela agência Xinhua. A precipitação em Pequim subiu para 212 milímetros até às 2h (hora em Pequim), levando à retirada de 14.500 residentes, reportou a CNTV, citando Guo Jinlong, secretário do Comité Municipal. O maior índice de precipitação ocorreu no distrito de Fangshan, atingindo os 460 milímetros, segundo a informação divulgada. Guo Jinlong disse que quase 100.000 pessoas foram mobilizadas para os trabalhos de resgate durante as chuvas intensas que têm atingido a cidade desde a manhã de sábado.

7

Director de infantário preso por acidente com autocarro O director de um infantário chinês, Li Jungang, foi sentenciado a sete anos de prisão, ao ser declarado culpado pelo acidente com um autocarro escolar que causou a morte de 19 crianças e dois adultos em 2011, informou a Xinhua. A sentença foi proferida por um tribunal do condado de Zhengning, na província chinesa de Gansu. O autocarro do infantário colidiu com um camião em Novembro. Dezanove crianças, um professor e o condutor do autocarro morreram no acidente. O veículo tinha sido convertido em autocarro a partir de uma carrinha de carga de nove lugares e transportava 64 pessoas na altura do acidente.

Chineses não vibraram com o novo iPad

O

China incentiva empresas a investirem

Expansão ao exterior

A

S condições estão prontas para que as companhias chinesas acelerem a expansão no exterior, disse neste sábado o vice-presidente do banco central da China, Yi Gang. A China possui capital suficiente e o seu Produto Interno Bruto (PIB) per capita, que ultrapassa 5 mil dólares norte-americanos, indica que chegou a hora das empresas locais aumentarem os seus investimentos no exterior, afirmou Yi, num fórum económico em Pequim. Yi disse também que uma desaceleração da economia global reduziu o valor de mercado de companhias estrangeiras, enquanto a flutuação do yuan nos dois sentidos é boa para empresas que detêm grandes posições em moedas estrangeiras.

Mas as empresas chinesas deveriam minimizar as suas relações com o Governo ao fazer aquisições nos mercados do exterior, o que vai tornar mais fácil para elas a obtenção da aprovação dos reguladores estrangeiros, disse Yi. No fórum, o responsável também afirmou que o yuan está muito próximo do seu nível de equilíbrio.

SEM RISCO DE DEFLAÇÃO

A possibilidade de deflação na China é baixa e o crescimento da segunda maior economia do mundo deve estabilizar-se no segundo semestre deste ano, afirmou Song Guoqing, conselheiro do banco central chinês. O Produto Interno Bruto (PIB) da China cresceu 7,6% no segundo trimestre, ante o mesmo período do ano passado.

O resultado, porém, representou uma diminuição no ritmo de crescimento em comparação com o PIB de 8,1% do primeiro trimestre deste ano e ficou no menor nível desde o início de 2009, pressionado pela fraca demanda e por baixas exportações, bem como por investimentos imobiliários estagnados. Diante disso, a China tomou uma série de medidas para reavivar a economia. Song afirmou que espera que a demanda doméstica permaneça fraca e a inflação continue moderada nos próximos meses. Entretanto, reiterou que os custos de empréstimos seguem num nível alto para as companhias chinesas e que os lucros em declínio estão a reduzir a disposição das empresas para investir.

Estreia discreta

lançamento da nova versão do tablet da Apple na China foi discreto, sem as cenas caóticas que marcaram estreias anteriores da companhia no seu mais promissor mercado de crescimento. As filas calmas e ordenadas em Xangai e Pequim foram uma surpresa para muitos fãs chineses da marca, que costumavam virar a noite em longas filas ou comprar lugares para adquirir os mais recentes produtos da companhia. “Fiquei um pouco surpreso por não haver fila. Achei que a fila seria longa, e por isso vim mais cedo”, disse Sun Xufei, que trabalha no sector das tecnologia e era o primeiro de uma pequena fila com cerca de 20 pessoas que aguardavam diante da loja da Apple em Lujiazui, Xangai. O lançamento do mais recente iPad, que oferece uma tela mais nítida e uma câmara melhor do que as versões anteriores do tablet, surge semanas

depois que a Apple pagou 60 milhões de dólares norte-americanos a uma companhia sediada em Shenzhen para encerrar uma disputa quanto à marca registrada iPad na China. A Apple adoptou um sistema de reservas on-line que permitiu controlar o fluxo de pessoas às suas lojas, por forma a evitar uma repetição do tumultuado lançamento do iPhone 4S, em Janeiro, quando uma das suas lojas em Pequim foi atacada com ovos. “Um amigo meu esteve aqui no ano passado e ficou o dia todo na fila. Acho que o processo actual é muito mais conveniente”, disse Wang Yue, que estava na fila na loja de Lujiazui. A Apple tem duas lojas em Pequim, três em Xangai, uma em Hong Kong e uma rede de revendedores autorizados. Funcionários do Governo chinês afirmaram que a companhia pretende abrir duas novas lojas em Chengdu e Shenzhen,

duas grandes cidades da China. A demanda pelos produtos da Apple é tão grande que muita gente opta por comprá-los de revendedores não autorizados, que vendem produtos contrabandeados, ou em lojas on-line que vendem produtos importados no mercado paralelo. Os fãs mais ávidos da Apple conseguem adquirir facilmente esses produtos, disponíveis nos centros comerciais de materiais eletrónicos de todo o país. A China é um mercado crucial de crescimento para a Apple, e o presidente-executivo, Tim Cook, já declarou diversas vezes que a empresa mal arranhou a superfície do mercado da região. As vendas do mercado combinado chinês --China continental, Hong Kong e Taiwan-triplicaram e chegaram a 7,9 mil milhões de dólares norte-americanos no segundo trimestre fiscal da empresa, encerrado em 31 de Março.


8

nacional

segunda-feira 23.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Importante dicionário chinês exclui equivalente à palavra ‘gay’

Homossexual é que não pode ser

A

recém publicada edição de um dos mais importantes dicionários da China já está a ser alvo de críticas por parte de activistas de direitos humanos, que reclamam que a publicação excluiu a definição da palavra usada por homossexuais chineses para o termo “gay”. A palavra é “tongzhi”, que primariamente significa “camarada”, também usada por décadas como forma de tratamento entre os comunistas. A recém-revisada sexta edição do Dicionário Contemporâneo Chinês tem 69 mil verbetes, 13 mil caracteres chineses e 3 mil novas frases. Estão no dicionário expressões usadas na Internet como “geili” que significa “incrível” - e termos como PM2.5, referende a uma medida de poluição. Mas “tongzhi” - coloquialmente usada em chinês para a expressão “gay” - não está entre os verbetes. O linguista Jiang Lansheng, um dos que trabalhou na nova edição, PUB

disse numa entrevista à TV chinesa que os autores “sabiam deste uso da palavra, mas não podiam incluí-lo”. “Pode usar a palavra como quiser, mas não vamos colocar este significado no dicionário porque

não queremos promover este tipo de coisas”, afirmou. Para Ding Xueliang, professor de Ciências Sociais da Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong, a atitude não

surpreende. “O uso de ‘tongzhi’ para descrever homossexuais começou em Hong Kong e Taiwan para fazer graça dos comunistas chineses”, disse. “Então, é natural que o Governo chinês não queira

este significado no dicionário”, completou. Mas os activistas estão em pé de guerra. Um deles, com a identidade protegida pelo apelido “Nan Feng”, disse à agência de notícias oficial chinesa Xinhua ser inaceitável que o sentido “gay” de “tongzhi” não esteja no dicionário. “Tongzhi é o mais comum e não ofensivo termo usado para nos referirmos a homossexuais”, teria dito. A palavra padrão para “homosexual” em chinês é “tongxinglian”, cuja tradução literal é “amantes do mesmo sexo”. Mas muitos gays chineses consideram-na um termo médico. “Tongzhi” significa literalmente “mesmo desejo”. A omissão do Dicionário Contemporâneo Chinês não foi a primeira. Outro importante dicionário, o Xinhua Zidian, republicado em 2010, também exclui a definição. Ahomossexualidade foi declarada ilegal na China em 1997, e por diversos anos tem vindo a ser descrita como desordem mental. Mas o professor de Ciências Sociais Ding Xueliang acredita que os protestos contra a nova edição do dicionário sinalizam um aumento da tolerância em relação aos gays. “Há uma solidariedade maior e até mesmo apoio aos gays”, diz. “Mas a China ainda tem muito para fazer em termos de garantir os direitos dos gays”, completou.


segunda-feira 23.7.2012

A

secretária-chefe de Hong Kong, Carrie Lam, disse que a polémica disciplina de educação moral e nacional vai ser aplicada nas escolas de forma gradual e garantiu que não vai haver “lavagem cerebral”. A dirigente destacou que as directrizes dos Serviços de Educação, em Abril, visam ajudar as escolas a ensinar as disciplinas de uma forma progressiva nos próximos três anos, tendo indicado que acredita que os directores das escolas e professores vão adoptar uma abordagem imparcial durante a preparação dos materiais didáticos. Os docentes vão ensinar os alunos a pensar de forma independente, afirmou Carrie Lam, ao garantir que não vai haver “uma lavagem cerebral”. Carrie Lam, “número dois” no Governo da antiga colónia britânica, negou também que a deslocação a Pequim, no início desta semana, do secretário para a Educação de Hong Kong, Eddie Ng, se tenha tratado de uma “visita secreta”, assegurando que o encontro com o ministro da Educação da China foi antes uma visita de cortesia. A dirigente, que no executivo de Donald Tsang exercia funções de secretária para o Desenvolvimento, acrescentou ainda que não foi emitido um comunicado devido

O

Governo norte-coreano disse que não tem escolha senão fazer “uma revisão completa” da política nuclear, depois de acusar os Estados Unidos e a Coreia do Sul de estarem a planear destruir uma estátua do fundador do país. “A situação obriga-nos a rever completamente a questão nuclear”, disse o Ministério dos Negócios Estrangeiros norte-coreano, num comunicado que a agência noticiosa oficial coreana, KCNA, divulgou. A ameaça segue-se a Seul ter confirmado que um homem que as autoridades norte-coreanas prenderam por, alegadamente, tentar fazer explodir uma estátua de Kim Il-Sung, fundador da Coreia do Norte, era um exilado residente na Coreia do Sul. Pyongyang afirma que os serviços secretos da Co-

região

www.hojemacau.com.mo

Governo rebate polémicas sobre disciplina de educação nacional

Sem lavagens cerebrais

O debate tem subido de tom nomeadamente no que diz respeito à forma como a classe docente deve abordar as políticas do interior da China após se ter descoberto que um conjunto de textos financiados pelos Serviços de Educação elogia, por exemplo, a prática de um partido único. O sindicato de professores defendeu já que oposição à disciplina demonstrada pelos grupos religiosos prova que existe uma grande necessidade de repensar a educação nacional, estando a recolher assinaturas junto de docentes na tentativa de “forçar” as autoridades a suspender o arranque da disciplina a partir do próximo ano letivo. Nas salas de aula sob a administração da Associação Budista e da Escola Primária Islâmica, a educação nacional vai avançar já em Setembro, como previsto. No ano lectivo 2011-2012, estavam em funcionamento em Hong Kong 528 escolas primárias e 497 escolas.

a um “mal entendido”, refere uma nota oficial. Hong Kong conta com um novo governo liderado por CY Leung que tomou posse diante do presidente chinês, Hu Jintao, desde 1 de Julho.

CRISTÃOS PREOCUPADOS

Esta semana, a Diocese de Hong Kong e duas grandes organizações cristãs - a Sheng Kung Hui e a Evangelical Lutheran Church fizeram saber que não pretendem introduzir a disciplina de educação nacional nas escolas que tutelam a partir de Setembro, recusando o convite do Executivo que pretende tornar a disciplina obrigatória nos ensinos primário e secundário em 2015 e 2016, respectivamente. A inclusão da educação nacional nos currículos das escolas tem sido contestada por diversos grupos, tendo mesmo sido criado na rede social Facebook um grupo em que se apela a pais e encarregados de educação para se oporem à educação nacional, que conta com cerca de 2.000 apoiantes.

Coreia do Norte diz-se obrigada a alterar procedimentos

Rever a política nuclear

reia do Sul contrataram o indivíduo para levar a cabo a explosão, com o apoio de Washington. “Este golpe é um acto de guerra tão sério

quanto uma invasão armada” e vai contra o acordo no qual Pyongyang aceitou desmantelar o seu programa nuclear em troca de garantias

de segurança e auxílio económico, diz o comunicado que a KCNA divulgou. “A política consistentemente hostil contra a Coreia

Seul permite importações da Coreia do Norte pela primeira vez desde 2010 A Coreia do Sul anunciou que permitiu a entrada de peixe da Coreia do Norte, pela primeira vez desde que em 2010 impôs sanções ao regime comunista após o ataque de Pyongyang sobre alvos militares sul-coreanos. A Coreia do Sul permitiu a entrada de 40 toneladas de vieiras pelo valor de cerca de 100.000 dólares, importadas a partir da Coreia

9

do Norte em meados de Junho através do porto de Socko, no nordeste, informaram fontes oficiais do Ministério da Unificação sul-coreano à agência locla Yonhap. Esta é a primeira vez que são permitidas importações da Coreia do Norte desde os ataques de 2010 que elevaram as tensões na península. Em Março desse ano, o afundamento da

corveta sul-coreana “Cheonan” causou a morte de 46 tripulantes, num ataque que Seul atribui a um torpedo nortecoreano, algo que Pyongyang nega. A Coreia do Norte permanece em guerra técnica com a Coreia do Sul desde o conflito de 1950 a 1953 e que terminou com um armistício em vez de um tratado de paz.

do Norte levada a cabo pelos Estados Unidos vem provocando um ciclo vicioso de confronto e de tensão na Península Coreana, que torna mais sombrias as perspetivas de desnuclearização da península”, acrescenta o comunicado. O comunicado não é explícito quanto ao significado da expressão “revisão completa”, mas muitos observadores e analistas receiam que a Coreia do Norte esteja prestes a levar a cabo um terceiro teste nuclear, depois do falhanço do lançamento de um satélite, em Abril. Pyongyang já afirmou, por seu lado, que não tem “o presente” plano para realizar qualquer teste. Esta semana, o regime norte-coreano atribuiu a Kim Jong-Un, líder do país, a patente de marechal, numa reorganização da liderança das Forças Armadas da Coreia do Norte, que os analistas encaram como uma forma de Kim reforçar o poder.

Filipinas Despiste causou 15 mortos da mesma família

Quinze membros da mesma família morreram num acidente rodoviário nas Filipinas, na sequência do despiste do camião em que seguiam, informou ontem a polícia. Treze das vítimas tiveram morte imediata e outros dois faleceram já no hospital, precisou o porta-voz da polícia da província de Biliran, no centro, informando que o sinistro aconteceu no sábado à noite. “As vítimas eram todos parentes e iam visitar outros familiares”, indicaram as autoridades provinciais. O camião transportava um total de 28 pessoas.


10

reportagem

www.hojemacau.com.mo

segunda-feir

“Rota da Pesca” é o nome do colossal projecto turístic

David Chow apo

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

D

EPOIS de uma visita de dois dias a Pequim, Thomas Boni Yayi, presidente do Benim, passou por Macau para estreitar laços económicos. A visita ficou marcada por um encontro com o Chefe do Executivo, Chui Sai On, bem como com uma reunião com David Chow, antigo deputado e actual empresário, responsável pelo empreendimento Doca dos Pescadores (Fisherman´s Wharf). O encontro, que decorreu na manhã de ontem, serviu para limar algumas arestas do projecto “Rota da Pesca”, cujo mentor é o antigo deputado e que será desenvolvido numa extensão de mil km2, ao longo

da costa marítima do Benim, que tem um total de 121 km. O projecto conta com dinheiros privados e públicos, sendo que os apoios da China irão contribuir de forma significativa para a concretização da ideia. A ideia é desenvolver um projecto de urbanização, focado no turismo de praia, que está a cargo da Tiow Townland, empresa de David Chow. “Vamos coordenar toda a estrutura para eles”, disse ao Hoje Macau. “Estamos a começar a fazer o planeamento de uma cidade turística. Eles têm uma área de praia e estão próximos de lugares como a Nigéria ou Angola, para além de ser um dos países mais estáveis em toda a África.” A iniciativa, que pretende desenvolver o ecoturismo na zona, será composta por três fases, sendo que a

primeira já está concluída. A segunda deverá estar terminada nos próximos meses. “Tenho muitos especialistas a trabalhar. Juntando a minha experiência, já temos um projecto geral preparado, depois de um ano e meio de trabalho. O país tem de desenvolver as suas infra-estruturas e ainda está a captar investimentos. Mantém uma ligação com a China, que garante o apoio nesta fase.”

GOVERNO SATISFEITO

David Chow reuniu ontem com o presidente do Benim e a sua delegação

No final da apresentação, Ambibola Jean-Michel Hervé, ministro da Cultura e do Turismo de Benim, era um homem contente. “O estado do Benim está muito satisfeito com a apresentação do plano, e queremos ver quando podemos começar esta parceria entre China, Benim e Macau”, disse ao Hoje Macau. Garantindo que o “Rota


ra 23.7.2012

reportagem

www.hojemacau.com.mo

co que irá mudar Benim

osta em África Thomas Boni Yayi, presidente do Benim, passou por Macau, onde reuniu com Chui Sai On. Na mala leva o entendimento para um negócio de grande envergadura, que promete remodelar a costa do país africano, liderado pela visão do empresário David Chow

11

Benim

Estabilidade no meio da pobreza N

O dia 1 de Agosto, Benim comemora o dia em que se separou definitivamente da França, seu país colonizador. Foi em 1960 que a independência chegou, dando origem a um panorama politico marcado por governos militares, até que em 1972 Mathieu Kerekou formou um governo de inspiração marxista-leninista. Contudo, os ares da democracia chegaram em força dois anos mais tarde, quando Nicephoro Soglo foi eleito presidente naquelas que são consideradas as primeiras eleições verdadeiramente livres do país. Os analistas apontam para a estabilidade politica de um país que vive no meio da pobreza que predomina nos vizinhos Burkina Faso, Togo ou Nigéria. Desde 2006 que Thomas Yayi Boni está no poder, assumindo funções de Chefe de Estado e do Governo. Nas suas mãos está a promessa de crescimento económico, que ganha agora mais força com o investimento chinês. Contudo, a antiga colónia francesa ainda tem indicadores sócio-económicos muito pouco animadores. Em cada mil nasci-

mentos morrem cerca de 60 bebés e a esperança média de vida não vai além dos 60 anos. Com uma população maioritariamente jovem (52,6% dos cidadãos tem entre 15 e 64 anos), a sida continua a ser um dos maiores problemas do território: contas de 2009, feitas pelo website oficial da CIA, mostram que há 60 mil pessoas infectadas com a doença.

David Chow

De político a homem de negócios A

da Pesca” será desenvolvido “o mais brevemente possível”, sublinhou ainda que o papel de David Chow é ser “um dos investidores e o coordenador

dos investimentos captados de Macau e da China”. Boni Yayi, por seu lado, garantiu que um dos principais objecti-

“Mobilizar as pessoas”

A visita de Thomas Boni Yayi aconteceu depois da sua passagem por Pequim, onde foi uma das figuras do 5º Fórum de Cooperação Ministerial China-África, que aprovou a ajuda financeira a África no valor de 150 mil milhões de patacas. Ao Hoje Macau, o presidente do Benim, que assume ainda funções como presidente rotativo da União Africana, disse estar optimista quanto ao futuro. “Gostaria de agradecer à China e ao meu amigo presidente Hu Jintao. Tivemos uma boa reunião em Pequim, onde foram anunciadas muitas medidas com vista a melhorar o nível de vida dos homens e mulheres africanos. Podemos fazer algo com visão, com base na parceria entre a China e África.” Para o futuro, a palavra é “mobilizar”. “Podemos fazer ainda mais. Se a China providenciar investimento que permita dar apoio social, podemos fazer com que existam mais oportunidades.” Os 150 mil milhões de patacas fazem parte de um plano de apoio com duração até 2015, ano em que decorre mais um Fórum de Cooperação na África do Sul. Juntamente com o presidente do Benim, estiveram presentes homólogos de África do Sul, Guiné-Equatorial, Djibuti, Costa do Marfim e Níger. Não faltaram os primeiros-ministros do Quénia e de Cabo Verde.

vos com esta iniciativa é “modernizar” o Benim. “Vim visitar David Chow, que é um homem com visão. Quero modernizar o meu país para desenvolver as infra-estruturas ao nível do turismo. É um projecto visionário que irá aliviar a pobreza no nosso país. Este projecto não é apenas para o Benim, mas para toda a África.” A aposta no turismo ficou, aliás, bem patente no encontro que Boni Yayi teve na sede do Governo. Segundo comunicado oficial, o presidente do Benim “está convicto que o desenvolvimento da cooperação com Macau poderá atingir resultados ´win-win´ em benefício da população residente em ambos os territórios”. Já Chui Sai On disse que vão ser estudadas “parcerias nas áreas do comércio, turismo e cultura”.

ligação de David Chow a Benim não é de agora. Foi há dois anos que o empresário e cônsul honorário de Cabo Verde na RAEM passou a ter contactos mais estreitos com Thomas Yayi Boni, que se fortaleceram quando o antigo deputado da Assembleia Legislativa (AL) foi agraciado como Comendador da Ordem Nacional do Benim, em Fevereiro último. Agora, o país conta com os esforços de Macau e da China para vencer a pobreza que ainda alastra pela população. Chow tem ainda ligações a Cabo Verde, com investimentos à espera de arrancar. Nascido em Hong Kong em 1950, o actual empresário foi deputado durante dez anos, tendo abandonado os assentos da AL em 2009. Desde então, David Chow tem-se dedicado aos negócios, sendo um homem com visão para o turismo. O seu tempo divide-se entre vários projectos, mas um dos mais visíveis é o Landmark

Macau e o Macau Fisherman’s Wharf, o qual está a passar por um período de reestruturação. A sua vertente visionária esteve em destaque no último projecto que viu a luz do dia: a nova associação de Pequenas e Médias Empresas. Nos tempos livres, reflecte sobre a sociedade onde vive: a polémica em torno da construção do novo terminal marítimo é um desses exemplos.


12

vida

segunda-feira 23.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Governo quer explorar conservação de água

Promoção da água reciclada

O

Governo está a promover junto das populações uma actividade sob o lema “Vamos poupar e valorizar a água, vamos conhecer a água reciclada”. O Grupo de Trabalho para a Construção de uma Sociedade Economizadora de Água do Governo da RAEM, com a colaboração de diversas associações cívicas, procura exibir e explicar o processo da produção da água reciclada, utilização mais comum, situação e experiência de outros países mundiais quanto à exploração e à utilização da água reciclada, por forma a reforçar gradualmente o conhecimento da população acerca da água reciclada. A primeira actividade teve lugar no jardim do Mercado de Iao Hon, onde foram instalados

U

M ex-primeiro-ministro japonês juntou-se a uma manifestação frente à sua antiga residência oficial para protestar contra o reinício da produção de energia nuclear no Japão, noticia a AFP. “Lamento que os políticos se tenham perdido da vontade popular”, afirmou Yukio Hatoyama, que ocupou o cargo durante nove meses, até Junho de 2010, aos manifestantes concentrados frente à residência oficial do primeiro-ministro Yoshihiko Noda. “Temos de proteger a nova tendência de democracia que vocês representam. Temos de parar o reinício das centrais nucleares”,

stands que tem como tema água reciclada e apresentam o processo da produção e a utilização mais comum da água reciclada por meio simples, interactivo e

interessante. “Conheçam a água recicla” é o tema da primeira actividade. Com isto, o Governo espera que seja reforçado o conhecimento da população sobre

a água reciclada através de actividades diversificadas. O Presidente da Associação de Ecologia de Macau, Ho Wai Tim foi convidado a apresentar o

conhecimento elementar da água reciclada, bem como a introduzir ao público o conhecimento referente à água reciclada.

DIFICULDADES TRAZEM NOVOS PROJECTOS

A coordenadora do Grupo de Trabalho para a Construção de uma Sociedade Economizadora de Água e a directora da Capitania dos Portos, Wong Soi Man, referiu que, com o funcionamento maduro do sistema hídrico de Zhu Yin e as acções eficazes da transferência da água ao longo dos anos, “o abastecimento de água será basicamente garantido nos próximos anos”. Entretanto, “com o desenvolvimento económico e o aumento da população e dos recursos terrestres, é inevitável que aumente o futuro consumo de água em Macau”. O Governo continuará, assim, a procurar mais medidas para a exploração das novas fontes e a poupança de água, no sentido de controlar eficientemente o ritmo do acréscimo das necessidades de água em Macau a longo prazo.

Ex-primeiro-ministro manifesta-se contra regresso da energia nuclear

Contra a vontade popular

disse Hatoyama, de 65 anos, que integra o partido de Noda, o governamental Partido Democrático do Japão (PDJ). Hatoyama, que tem sido visto como desalinhado por uns e oportunista por outros, deslocou-se depois à residência do primeiro-ministro, no centro de Tóquio. No local, solicitou ao secretário do chefe de gabinete de Noda, Osamu Fujimura, que dissesse ao primeiro-ministro para

prestar atenção à vontade do povo contra a produção de energia nuclear, conforme relatos de imprensa. A agência noticiosa Jiji Press estimou que a concentração, que tem ocorrido todas as sextas-feiras desde o fim de Março, contou com cerca de sete mil participantes. As manifestações anti-nucleares têm crescido em dimensão desde que Noda autorizou, em 16 de Junho, o reinício do funcionamento

Segundo reactor nuclear começa a funcionar depois da crise em Fukushima O reactor 4 da central nuclear de Oi, no centro do Japão, iniciou o fornecimento de energia atómica, tornando-se no segundo a entrar em funcionamento depois da crise em Fukushima. O reactor 4 de Oi, que deverá ser capaz de gerar até 1,18 milhões de quilowatt, deverá estar a operar na sua capacidade máxima a 25 de Julho, segundo a operadora da central, a Kansai Electric Power (KEPCO), citada pela Efe. Este é o segundo reactor a entrar em funcionamento no Japão depois do terramoto

seguido de um tsunami que, a 11 de Março de 2011, atingiu o nordeste do país e provocou na central de Fukushima a pior crise nuclear dos últimos 25 anos desde a de Chernobil. A 1 de Julho, a KEPCO reactivou a unidade número 3 de Oi, que entrou em pleno funcionamento a 9 de Julho e pôs fim ao apagão nuclear em que se encontrava o arquipélago desde 5 de Maio. Antes do acidente na central de Kukushima, 30% da electricidade no Japão era obtida através das centrais nucleares.

de dois reactores na central de Oi, no ocidente japonês. A decisão foi tomada apesar da falta de confiança pública em medidas de segurança depois de um sismo e subsequente maremoto terem destruído a central nuclear de Fukushima, em Março de 2011. Um dos dois reactores de Oi recomeçou a funcionar em pleno em 9 de Julho e o outro esta semana. Uma outra concentração anti-nuclear realizada na semana passada, que foi feriado no Japão, juntou 170 mil pessoas, segundo os organizadores, e 75 mil, segundo a polícia. O Japão ficou sem energia de origem nuclear há dois meses, desde o início de Maio, quando o último dos seus 50 reactores nucleares foi desligado para operações regulares de segurança. O Governo decidiu reiniciar o funcionamento dos dois reatores de Oi, para impedir uma crise no fornecimento de energia durante o Verão, e está a ponderar anular a suspensão do funcionamento de outras centrais.


segunda-feira 23.7.2012

Criação de “paredes verdes” pode diminuir poluição até 30% nas cidades

Uma saída para Macau

I

NTERVENÇÕES verdes nas cidades como a plantação de espécies vegetais em paredes podem diminuir a poluição até 30% nas cidades. Estes resultados foram divulgados nesta semana, num artigo do Journal of Environmental Science and Technology.

Estudos anteriores, já tinham demonstrado que intervenções verdes nas cidades removiam do ar o dióxido de azoto (NO2) e outras partículas, compostos prejudiciais para a saúde humana, mas só com uma eficácia de 5%. No entanto, o mode-

lo de computador usado nesta nova investigação chegou a um valor muito superior. O efeito dos vales urbanos (os edifícios altos alinhados nas ruas concentram o ar na região e impedem que a poluição atmosférica se liberte dali) pode ser usado para uma

intervenção ecológica nas cidades. “Inserir [paredes verdes] de forma estratégica pode ser uma forma relativamente fácil de controlar os problemas locais de poluição”, declarou o co-autor do artigo Rob Mackenzie, da Univer-

Tubarão-baleia aprende a sugar peixes das redes de pesca

A inteligência do maior peixe do mundo

U

MA equipa de cientistas captou imagens de tubarões-baleia, o maior peixe do mundo, que aprenderam a sugar os peixes das redes de pesca numa baía da Indonésia. No final de Junho, os investigadores – das organizações Conservation International e WWF (Fundo Mundial para a Natureza) e do Instituto de Investigação Hubbs Sea World – participavam numa expedição de cinco dias para ajudar as autoridades do Parque Nacional da Baía de Cendrawasih a estudar a população de tubarão-baleia (Rhincodon typus), recentemente descoberta na região, quando captaram as imagens. O vídeo, colocado no site YouTube, já terá sido visto por mais de um milhão de pessoas em dois dias.

vida

www.hojemacau.com.mo

Normalmente, os tubarões são atraídos às redes de pesca e esperam pelos peixes que se poderão soltar. Mas estes tubarões na baía Cendrawasih não querem esperar. “Os tubarões

já não se contentam em esperar junto às redes para uma refeição de graça e (...) aprenderam a sugar o peixe através de buracos nas redes”, disse a Conservation International, em comunicado.

sidade de Birmingham, em entrevista à BBC. As plantas trepadoras, como a hera, são muito usadas neste tipo de intervenção, mas este estudo ainda acrescenta que as árvores plantadas no passeio são também um bom filtro. No entanto, estas são mais eficazes em ruas com menor poluição, dado que, as árvores não conseguem filtrar acima da sua copa. Em Portugal, por exemplo, o centro comercial Dolce Vita Tejo já possui paredes verdes desde Janeiro de 2011.

O tubarão-baleia – que pode pesar 20 toneladas e medir 12 metros de comprimento - é um tubarão filtrador, ou seja, alimenta-se de plâncton e pequenos peixes filtrando-os na água, com um efeito de sucção. Os investigadores aproveitaram a “refeição” dos tubarões para lhes conseguir colocar dispositivos de seguimento, a fim de estudar “o tamanho da população daquela baía e monitorizar os movimentos dos animais nos próximos anos”, acrescentou a organização. “Os tubarões, frequentemente, ficam horas a alimentar-se e são muito fáceis de aproximar”, notou. Ao fim de quatro dias, os cientistas colocaram aqueles dispositivos em 30 tubarões. Ainda assim, esta estratégia de alimentação tem os seus perigos. “No terceiro dia da expedição, fomos chamados por pescadores para os ajudar a libertar dois tubarões que ficaram presos nas redes, quando estavam a ser içadas para a superfície”, acrescentou a Conservation Internacional. A operação de libertação demorou dez minutos.

13

Gorilas foram observados a destruir armadilhas de caçadores furtivos

Esta semana, conservacionistas da fundação Dian Fossey Gorilla observaram um grupo de gorilas da montanha juvenis a fazer algo nunca antes registado: a destruírem armadilhas de madeira colocadas por caçadores furtivos. “Sabíamos que os gorilas faziam isto, mas todos os casos até agora relatados foram realizados por gorilas adultos. Hoje, dois juvenis trabalharam juntos para “desactivar” duas armadilhas. Isso demonstrou uma impressionante habilidade cognitiva “, disse Verónica Vecellio, directora da fundação Dian Fossey Gorilla, na página online da fundação. No Ruanda, a caça furtiva continua a ser uma das maiores ameaças à sobrevivência dos gorilas da montanha. No entanto, estes gorilas ameaçados de extinção, aparentemente, aprenderam a ser mais espertos do que eles. Mesmo os jovens realizam esta acção. Nos últimos 15 anos, a população de gorilas da montanha desta região cresceu cerca de 17% devido às diversas iniciativas de protecção. Contudo, os gorilas também estão a “fazer a sua parte”, afirma Verónica Vecellio.

Transportador de carga Kounotori III lançado no espaço com sucesso

A agência espacial do Japão (JAXA) lançou com êxito o transportador não tripulado Kounotori III (HTV3), carregado com provisões para a Estação Espacial Internacional (EEI) a partir do centro espacial de Tanegashima, no sudoeste do país. Com dez metros de comprimento e 4,4 de largura, o veículo Kounotori III (“Cegonha Branca III”) comporta até seis toneladas de comida, roupa e instrumentos de investigação e estará a uma altitude de uns 400 quilómetros em torno da terra, informou a JAXA. A Agencia Aeroespacial nipónica, o foguete foi lançado às 11h06 (no Japão) para, 15 minutos depois, separar-se e entrar na rota prevista à altura estipulada. O transportador deverá chegar à Estação Espacial Internacional a 27 de Julho e regressar à terra um mês depois, a 28 de Agosto, informou a agência. Este é o terceiro transportador que a JAXA lança no espaço.


14

cultura

segunda-feira 23.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Última homenagem ao professor José Hermano Saraiva

O QUE OUTROS DIZEM

Aplausos no adeus

P

OR tudo aquilo que este homem deu à História de Portugal e ao concelho de Palmela, peço um grande aplauso.” As palavras do padre José Maria antecederam a derradeira ovação a José Hermano Saraiva, sepultado desde ontem no gavetão nº 2 do Cemitério de Palmela, vila onde vivia desde 1975. Antes, já o Convento de Jesus, em Setúbal, se tinha

enchido de familiares, amigos e populares para a missa de corpo presente, numa cerimónia pontuada por cânticos, estando netos de José Hermano Saraiva presentes entre os músicos. E quando o caixão, envolto numa bandeira nacional e carregado pelos cinco filhos (José, António, Pedro, Paulo e Rodrigo) deixou o convento, ouviram-se aplausos espontâneos das dezenas de populares, que prestaram assim uma últi-

• CAVACO SILVA

PRESIDENTE DA REPÚBLICA

ma homenagem ao professor que a tantos ensinou História através da televisão. Entre as poucas caras conhecidas, estava Ramalho Eanes. O antigo Presidente da República recordou que, quando dirigiu a RTP em 1975, tentou recuperar para a televisão pública Hermano Saraiva, afastado após o 25 de Abril devido às ligações ao Estado Novo – foi ministro da Educação de Salazar e de

Marcello Caetano. “Quando cheguei à televisão, tentei fazer que pessoas que tinham sido afastadas mas que tinham mérito pudessem regressar”, afirmou. Governo e Presidência da República não se fizeram representar no funeral do homem que, segundo o padre da paróquia de Palmela, José Maria, “traduzia a História em linguagem que chegava depressa aos corações das pessoas”.

“Ao tomar conhecimento da morte do prof. José Hermano Saraiva, envio à família enlutada as minhas mais sentidas condolências. Jurista e historiador, contribuiu, como poucos, para que os portugueses conhecessem melhor a História do seu país. Graças aos seus excepcionais dotes de comunicador, estabeleceu com várias gerações uma relação de especial empatia, tornando-se um cativante divulgador da nossa História e da nossa Cultura. Escreveu obras que tiveram enorme sucesso, produziu durante vários anos programas televisivos que sempre despertaram o interesse de vastas audiências. José Hermano Saraiva foi, acima de tudo, um português que amava a sua Pátria. Por isso, devemos homenageá-lo e evocar a sua memória, que irá perdurar em todos nós.”

• PEDRO PASSOS COELHO PRIMEIRO-MINISTRO

A morte de José Hermano Saraiva é “uma perda muito grande para Portugal”. “Era uma personalidade muito especial da nossa cultura e da nossa história. Sendo um grande comunicador, popularizou bastante a História de Portugal durante muitos anos, foi uma personalidade que teve um percurso cívico extraordinário.” “A figura do professor José Hermano Saraiva ficará para sempre gravada na nossa memória como uma personalidade ímpar que, enquanto vivermos, não o esqueceremos seguramente.”

• ASSUNÇÃO ESTEVES

PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA “José Hermano Saraiva deixa-nos depois de uma longa vida, em que se destaca o seu olhar comunicador sobre a História contada em pequenas histórias, numa viagem contagiante pelo território e o património de Portugal. A sua intensidade de expressão e de palavra, manifesta sobretudo através da televisão, dava-nos o sinal de uma espécie de juventude sem tempo – a nós e à narrativa de uma Nação – qual convergência permanente entre os lugares, as pessoas e o imaginário.”

Morreu Pedro Ramos de Almeida, escritor e ex-dirigente do PCP

Perdeu-se um marco da luta contra o fascismo P

EDRO Ramos de Almeida, escritor e ex-dirigente do PCP, morreu ontem aos 80 anos em Lisboa, vítima de insuficiência respiratória, disse à agência Lusa fonte familiar. Ramos de Almeida estava internado há semanas no Hospital Pulido Valente, em Lisboa. Destacou-se na luta contra o fascismo, foi dirigente do PCP e viveu no exílio em Argel, onde pertencia à Frente Patriótica de Libertação Nacional e dirigiu a rádio Voz da Liberdade. Nascido em Lisboa a 23

de Março de 1932, Ramos de Almeida licenciou-se em Direito, foi político, escritor e professor. Desde os 18 anos que era membro do Movimento de Unidade Democrática Juvenil (MUD Juvenil), tendo sido preso em 1954, torturado e sujeito à tortura do sono, e condenado a quatro anos de prisão. O longo julgamento dos 55 membros da Comissão Central do MUD Juvenil, entre os quais o futuro presidente de Angola Agostinho Neto, envolveu dezenas de

advogados e decorreu no Tribunal Plenário do Porto entre 1955 e 1957. Enquanto estudante de Direito foi um dos líderes da luta dos estudantes das três academias (Lisboa, Porto e Coimbra), em 1960, contra o célebre decreto-lei n.º 40900, aprovado pelo Governo em 1956, que visava controlar a actividade das associações de estudantes. Na iminência de nova prisão, Ramos de Almeida foi para Paris, como quadro clandestino do Partido Comunista Português.

Em 1962, como dirigente do PCP esteve em Praga (antiga Checoslováquia), onde representou o partido junto de revistas internacionais dos Partidos Comunistas. A partir de 1964, viveu cinco anos em Argel, onde, como membro do Comité Central do PCP, tinha assento na Junta Revolucionária Portuguesa, órgão dirigente da Frente Patriótica de Libertação Nacional. Foi ainda responsável pela rádio Voz da Liberdade, que emitia para Lisboa através de Argel.

Entre 1969 e 1971 viveu na clandestinidade em Portugal, onde foi responsável pelo sector intelectual de Lisboa. Nos finais de 1971, regressou a Portugal, após o seu padrasto e advogado, Fernando Abranches Ferrão, ter tido a garantia de não haver processos contra ele, tendo começado a militar de imediato na CDE, organização da oposição que integrava comunistas e outros antifascistas. Quando aconteceu a revolução do 25 de Abril, em 1974, Pedro Ramos de Almeida era dirigente do Movimento

Democrático Português - Comissão Democrática Eleitoral (MDP/CDE). Além de ter realizado inúmeros artigos para rádio, jornais e revistas, escreveu vários livros, entre os quais Salazar, Biografia da Ditadura, O Assassínio do General Humberto Delgado. AArmadilha Política e Portugal e a Escravatura em África. Pedro Ramos de Almeida, que morreu hoje aos 80 anos em Lisboa, vítima de insuficiência respiratória, encontrava-se a escrever um livro sobre a história do MUD Juvenil.


segunda-feira 23.7.2012

Macau derrotou Marianas do Norte por 5-1

Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

A

desporto

www.hojemacau.com.mo

selecção de futebol de Macau deu um pontapé na crise de resultados e goleou na sexta-feira a sua congénere das Marianas do Norte, em partida a contar para o torneio preliminar de apuramento, para a fase de qualificação, da edição de 2013 do Campeonato de Futebol da Ásia Oriental. A prova, cuja fase final se disputa no próximo ano na Coreia do Sul, é disputada em três etapas pelas formações que integram a Associação de Futebol da Ásia Oriental. O pontapé de saída na primeira etapa – a fase preliminar de qualificação – foi dado em Guam a meio da semana passada, com a selecção anfitriã a fazer prevalecer o favoritismo e a derrotar a frágil formação das Marianas do Norte por 3-1.

Fome que dá em fartura

Na sexta foi a vez de Macau entrar em campo e repetir a façanha do onze chamorro por contornos ainda mais dilatados. Pouco rodado a nível internacional, o onze da Commonwealth das Ilhas Marianas do Norte procurou evitar nova derrota

com um alinhamento ultra-defensivo. Apesar do adversário não se predispor a facilitar a vida à formação orientada por Leung Shui Wing, os jogadores da selecção do Lótus não demoraram a levar perigo até ao último

reduto adversário, ainda que só aos 27 minutos tenham conseguido chegar ao golo. A jogada que desbloqueou o andamento do placard no relvado do complexo hoteleiro Leo Palace Guam tem origem num lance de insistência de Ho Man Hou. O antigo jogador da Selecção de Sub-23, que disputou ao longo dos últimos anos o principal Campeonato de futebol de Macau, levou a melhor sobre dois adversários e cruzou para o coração da área, para a entrada vitoriosa de Chan Kin Seng.

GOLEADA HISTÓRICA

A vencer, a selecção do território não baixou os

braços e, aos 40 minutos, conseguiu dilatar a vantagem num remate enrolado de Ho Man Hou. Com um golo e duas assistências, o jovem dianteiro de 24 anos foi uma das figuras em destaque no desafio. Macau recolheu ao balneário a vencer por 2-0, mas na segunda parte a formação das Marianas do Norte deu um ar da sua graça e conseguiu mesmo reduzir, com Schuler a marcar a passe de Joe Miller. O tento do conjunto do Pacífico teve o condão de fazer renascer as ambições do grupo de trabalho orientado por Leung Sui Wing, que acabou por dominar

Jeremy Lin entusiasmado com transferência para Houston

A “Linsanity” muda-se para o Texas O

base norte-americano Jeremy Lin está entusiasmado com a sua transferência dos New York Knicks para os Houston Rockers, da Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA). “Estou extremamente entusiasmado e orgulhoso de estar nos Houston Rockets novamente”, escreveu Lin, na rede social na Internet Twitter, depois de os Knicks terem confirmado que não iriam superar a proposta dos Rockets, de 196 milhões de patacas para os próximos três anos, pelo jogador de 23 anos. Também o proprietário da equipa de Houston, Leslie Alexander, se manifestou satisfeito pela pos-

sibilidade de “ter o Jeremy como parte da família dos Rockets”. “Na última época, o Jeremy mostrou capacidades para ser um grande jogador nesta liga durante muitos anos. Além de ser muito bom a assistir, ele também é muito forte na condução do jogo e na concretização (…), o Jeremy é um vencedor dentro e fora do campo e nós vemo-lo como uma parte importante da nossa candidatura ao título de campeão”, acrescentou Alexander. Lin, que no final de 2011 tinha sido dispensado pelos Golden State Warriors e também pelos Rockets, acabou por alinhar na última tem-

sem apelo nem agravo os restantes 35 minutos da partida, marcando por três ocasiões. De regresso às grandes exibições com a camisola da selecção, Chan Kin Seng apontou dois dos golos e encerrou o desafio com um hat-trick. Vernon Wong apontou o outro tento da selecção do território, ajudando a consumar uma das maiores goleadas da história recente do futebol de Macau. Com o triunfo alcançado frente às Marianas do Norte, Macau colocou-se em boa posição para conseguir garantir um lugar nas meias-finais do Campeonato de Futebol da Ásia Oriental. A formação do território vai discutir na última ronda da prova o apuramento com a selecção anfitriã, Guam. Disputada em 2010, a última edição do EastAsian Football Championship foi ganha pela República Popular da China.

porada nos Knicks, beneficiando de uma onda de lesões na equipa. O jogador, cujos pais são de Taiwan e tem antepassados na China, atingiu a notoriedade – com a marca registada “Linsanity” – ao ajudar a formação nova-iorquina numa série de sete vitórias consecutivas e tornando-se o primeiro jogador da história da NBA a marcar pelo menos 20 pontos e a fazer sete assistências nos seus primeiros cinco jogos. Em Março, o base foi submetido a uma intervenção cirúrgica para debelar uma lesão no menisco do joelho esquerdo e falhou o resto da temporada. “Muito amor e gratidão pelos Knick, por Nova Iorque e pelo apoio no ano passado…facilmente tornou-se o melhor ano da minha vida. Estarei eternamente grato”, frisou Lin, novamente no Twitter.

PUB

AVISO COBRANÇA DA CONTRIBUIÇÃO ESPECIAL 1. Faço saber que, o prazo de concessão por arrendamento dos terrenos da RAEM abaixo indicados, encontra-se terminado, e, que de acordo com o artigo 3.º da Lei n.º 8/91/M de 29 de Julho, conjugado com o artigo 2.º e o artigo 4.º da Portaria n.º 219/93/M, de 2 de Agosto, foi o mesmo automaticamente renovado por um período de dez anos a contar da data do seu termo, pelo que, deverão os interessados proceder ao pagamento da contribuição especial liquidada pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes. Localização dos terrenos: - Estrada Marginal do Hipódromo, n.os 135 a 135D e Rua Alegre, n.os 14 a 60, em Macau (Edifício Hang Fa Garden); - Avenida de Artur Tamagnini Barbosa, s/n, Rua Marginal do Canal das Hortas, s/n e Rua de Lei Pou Ch’on, s/n, em Macau (Edifício Jardim Cidade Nova); - Avenida do Hipódromo, n.os 445 a 499, Rua do Mercado de Iao Hon, n.os 246 a 288, Rua Direita do Hipódromo, n.os 140 a 170, Rua do Hortelãos, n.os 458A a 486 e Rua do Progresso, n.os 12 a 40, em Macau (Edifício Bairro Económico Keep Best); - Avenida do Almirante Lacerda, n.os 127 a 129 e Avenida Marginal do Patane, n.os 402 a 406, em Macau, (Edifício Kam Lung); - Rua Norte do Canal das Hortas, n.os 4 a 48, Rua dos Currais, n.os 39 a 77 e Travessa dos Currais, n.os 5 a 57, em Macau, (Edifício Industrial Cidade Nova); - Avenida de Kwong Tung, n.os 21 a 69 e Rua de Viseu, n.os 22 a 66, na Ilha da Taipa, (Edifício Tak Fok Hoi Keng Fá Un). 2. Agradecemos aos contribuintes que, no prazo de 30 dias após a recepção da notificação do pagamento, ou, até 24/08/2012, se dirijam ao Núcleo da Contribuição Predial e Renda, situado no rés-do-chão do Edifício Finanças, ao Centro de Serviços da RAEM, ou, ao Centro de Atendimento Taipa, para levantamento da guia de pagamento M/B, destinada ao respectivo pagamento nas Recebedorias dos referidos locais. 3. Na falta de pagamento da contribuição no prazo estipulado, proceder-se-á à cobrança coerciva da dívida, de acordo com o disposto no artigo 6.º da Portaria acima mencionada. Aos, 4 de Julho de 2012. A Directora dos Serviços de Finanças, Vitória da Conceição

COMISSÃO DE REGISTO DOS AUDITORES E DOS CONTABILISTAS

Aviso Torna-se público que já se encontra finalizada a correcção da primeira prestação das provas para a inscrição inicial e revalidação de registo como auditor de contas, contabilista registado e técnico de contas, realizadas no ano de 2012 nos termos do disposto na alínea c) do artigo 1º do Regulamento da Comissão de Registo dos Auditores e dos Contabilistas, pela referida Comissão. Os respectivos resultados serão notificados aos interessados até ao dia 31 de Julho, solicitando-se aos mesmos que contactem com a Sra. Vong, através do nº 85990168 ou 85990139, caso não recebam a mencionada notificação.

15

Direcção dos Serviços de Finanças, aos 16 de Julho de 2012

O Presidente do Júri, Iong Kong Leong


16

publicidade

www.hojemacau.com.mo

segunda-feira 23.7.2012


segunda-feira 23.7.2012

[ ] Cinema

SALA 2

Um filme de: Christopher Nolan Com: Cjristian Bale, Anne Hathaway, Gary Oldman, Liam Neeson 14.30, 18.00, 21.00

Um filme de: Marc Webb Com: Andrew Garfield,, Emma Stone 14.30, 19.15

THE AMAZING SPIDER-MAN [3D][B]

SALA 2

SALA 3

FALADO EM CANTONENSE Um filme de: Steve Martino, Mike Thurrneier 14.30, 16.15, 18.00, 19.45, 21.30

FALADO MANDARIM LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Wuershan Com: Chen Kun, Zhou Xun, Mini Yang 16.45, 21.30

ICE AGE 4: CONTINENTAL DRIFT [3D] [A]

PAINTED SKIN II [C]

VERTICAIS: 1-Instrumento de sopro com vários orifícios, que se toca com os lábios. Nome de homem. 2-Isca para a pesca (pl.). Aplicar. 3-Dês pancadas. Nome de letra (pl.). 4-Ajunto, somo. Armadura antiga para a cabeça (pl.). 5-Solitário. Anexais. Cabo da Guiné. 6-Pássaro conirrostro. Põe em foco. 7-Tua (Arc.). Tirai à força. Prata (s.q.). 8-Admiração (Interj.). Liberta, desprende. 9-Projécteis de arma de fogo. Macaco americano. 10-Refeição que os primitivos cristãos faziam em comum. Lavre com charrua. 11-Dão ou restituem a saúde a. Lazeres, folgas.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Sudoku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Corcova (pl.). O m. q. contrabaixos (Mús.). 2-Vasos com asas. Amima. 3-Afecção súbita que fere como um golpe (Med.). Puxar à sirga (Prov.). 4-Corda de reboque. Gritos de dor. Omoplata da rês. 5-Fizessem sentar. 6-Leigo, laical. 7-Tiritei de frio. Alago. 8-Sal resultante do ácido fosforoso. 9-Juntas, somas. Enlaçai. 10-Fluito aeriforme. Esvaziada. Falo em tom oratório. 11-Profissão (Suf.). O cerne, o centro. Existes.

Aqui há gato [Tele]visão TDM 13:00 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h RTPi 14:45 RTPi Directo 18:00 Música Movimento (Repetição) 18:30 Contraponto (Repetição) 19:30 Resistirei 20:30 Telejornal 21:00 TDM Desporto 22:10 Aquarela do Brasil 23:00 TDM News 23:30 Linha da Frente 00:00 Telejornal - Repetição 00:30 RTPi Directo INFORMAÇÃO TDM RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 A Verde e a Cores 15:00 Obra e a Arte 15:30 Cenas do Casamento - SIC 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 Decisão Final 18:00 Vingança 18:45 Novas Direcções 19:15 Pai à Força 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 Ler +, Ler Melhor 15:30 O Preço Certo 22:15 Verão Total - Alandroal 30 - ESPN 13:00 16:00 17:30 18:30 19:00 19:30 20:00 21:00 21:30 22:00 22:30 23:30

The Open Championship 2012 When The Games Begin Story Of Women At The Games 1 Countdown To The London 2012 Olympic Games Sport Without Boundaries (LIVE) Sportscenter Asia 2012 The Open Championship 2012 - Highlights Great Comebacks Great Teams Sportscenter Asia 2012 The Open Championship 2012 - Highlights Host City London

31 - STAR SPORTS 13:00 Fleet Racing Tour 2012

13:30 FIA F1 World Championship 2012 Raceday German Grand Prix 14:15 FIA F1 World Championship 2012 Main Race German Grand Prix 16:15 FIA F1 World Championship 2012 Chequered Flag German Grand Prix 17:00 SBK Superbike World Championship 2012 Races 19:00 Living The Dream 20:00 Host City London 21:00 The S-League Show 21:30 (Delay) Score Tonight 2012 22:00 When The Games Begin 22:30 Engine Block 2012 23:00 FIA F1 World Championship 2012 Highlights German Grand Prix 40 - FOX MOVIES 11:45 The House Bunny 13:25 The Sixth Sense 15:15 X-Men: First Class 17:30 Scream 4 19:25 Into The Sun 21:00 Dylan Dog 22:50 Black Hawk Down 41 - HBO 12:00 Sucker Punch 13:45 Cats & Dogs 15:05 Jesse Stone 16:35 The Waterboy 18:10 The Maiden Heist 19:45 Licence To Kill 22:00 Veep 22:30 Enlightened 23:00 Girls 23:30 Red Riding Hood 42 - CINEMAX 12:15 The Eagle 14:10 Berry Gordy’S The Last Dragon 16:00 True Grit 18:15 Daylight 20:15 Cop Out 22:00 Poison Ivy 23:30 Never Back Down 2

HORIZONTAIS: 1-GIBAS. TUBAS. 2-ASADO. AFAGA. 3-ICTO. T. ALAR. 4-TOA. UIS. APA. 5-ASSENTASSEM. 6-LAICO. 7-TREMI. ALACO. 8-I. FOSFITO. C. 9-ADES. O. ATAI. 10-GAS. OCA. ORO. 11-OR. AMAGO. ES. VERTICAIS: 1-GAITA. TIAGO. 2-ISCOS. R. DAR. 3-BATAS. EFES. 4-ADO. ELMOS. A. 5-SO. UNAIS.OM. 6-TITI. FOCA. 7-TA. SACAI. AG. 8-UFA. SOLTA. O. 9-BALAS. AOTO. 10-AGAPE. C. ARE. 11-SARAM. OCIOS.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA NÃO TE MEXAS • Margaret Mazzantini

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

17

Cineteatro | PUB

SALA 1

THE DARK NIGHT RISES [C]

futilidades

www.hojemacau.com.mo

Escrito na primeira pessoa, “Não te Mexas” é um pungente monólogo de um homem, um cirurgião, falando com a sua filha de quinze anos. Depois de um acidente de mota, ela é levada para o mesmo hospital onde o pai trabalha. Agora, numa sala adjacente ao bloco operatório, ele espera enquanto um amigo a opera ao cérebro. Enquanto espera, petrificado pelo terror e pela dor, ele começa um diálogo interior com a filha, revelando o seu segredo mais íntimo. Há muitos anos, o cirurgião violou uma mulher, uma imigrante miserável que vivia numa das zonas mais degradadas da cidade. A partir deste episódio, desenvolve-se a mais estranha das histórias de amor, porque ele apaixona-se perdidamente por esta mulher pobre, nada atraente, sem educação, e passa a viver a sua “vida verdadeira” com ela. Até que um trágico acontecimento vem mudar tudo.

PORNO • Irvine Welsh

Sick Boy, protagonista desta narrativa construída a várias vozes (em cada capítulo uma das personagens narra na primeira pessoa), procura a todo o custo reinventar-se como empresário de sucesso do novo milénio, e alcançar finalmente a glória que parece fugir-lhe. O objectivo: conquistar um lugar de peso na indústria da pornografia. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

AS OBRAS (MAL) FEITAS CÁ NO BURGO Ruiu parte do túnel da Ilha da Montanha que liga Macau ao novo campus da UMAC. E Daí? Bom, não me parece bom presságio que isso possa acontecer, mas também não me surpreendeu. Em Macau, as construções têm revelado uma doentia falta de qualidade. Os prédios são construídos “às três pancadas”, com áreas proibidas – qual gaiola -, com acabamentos medíocres, com isto e com aquilo. Enfim, um rol de situações que coloca a construção e as obras de Macau num patamar muito baixo. Todos querem ganhar com as obras. Todos querem vender e construir caro. As casas não valem nem metade daquilo que por aí pedem. E é vergonhoso que ninguém dê a cara por isso. O Governo – repito, o Governo -, constrói casas públicas com acabamentos iguais ao que se utilizava há 30 anos atrás, nas casas construídas pelo portugueses nos bairros antigos da cidade. Nada evoluiu nesse particular, pelo contrário. A construção e a maior parte das obras do território são de qualidade duvidosa. Muito má mesmo. E o colapso que se deu no novo túnel que liga a Ilha da Montanha a Macau é prova disso. Questiona-se? Que engenheiros trabalham na obra? Houve algum levantamento geológico profundo do local? Foi feito por engenheiro geológico ou por engenheiro civil – que não tem habilitações para isso? O Governo já veio dizer que a estrutura principal do túnel não foi afectada, mas que garantias pode dar um Governo que constrói mal no próprio território e para as suas próprias gentes? Zero... A única coisa positiva foi o facto de não se terem registado danos ou perdas humanas. Fora isso, tudo muito mau demais para ser verdade. Miau...

Pu Yi


18

opinião

segunda-feira 23.7.2012

www.hojemacau.com.mo

curva apertada

Chico Moore DETECTIVE

Se te queres revelar escolhe uma máscara

A

OS quatro anos, perceber que o pai é a Jane e a mãe o Tarzan pode marcar-nos pela vida fora. Quase tanto como olhar para o espelho e ver que somos uma pequena Chita, a segundos de ser levada para fora de casa pelos pais, (pouco) vestidos com peles de leopardo. Apesar da tenra idade, lembro-me que fomos as estrelas do meu primeiro baile de máscaras, ganhando o prémio de melhor conjunto temático. O júri realçou que a atenção ao detalhe “até contemplava o odor da savana”. Achei irrelevante explicar que a minha fatiota de Chita não tinha fecho éclair. Há qualquer coisa nos bailes de máscaras. Um apelo irresistível para gente de todas as idades. Como explicar que dois homens sejam incapazes de assistir a um bailado, porque acham muito gay, mas fiquem aos pulos de entusiasmo com a ideia de irem juntos a uma festa como as duas partes do mesmo fato de cavalo? E, falando nisso, como é que se decide qual dos dois vai ser a parte traseira do animal, pronto a passar toda a festa curvado, com a cabeça encostada no rabo do compincha? E o que é preciso fazer para pôr o da frente a relinchar? Quando estava na universidade, houve um baile de máscaras e eu, já com muitos no currículo, tive finalmente oportunidade de me estrear sem os meus pais por perto. No fundo, ia ser como andar de bicicleta sem rodinhas. Com os meus pais aprendi a importância de ser original. As suas participações, além de lendárias, eram inspiradoras. Por exemplo, fizeram furor quando foram vestidos de “Ouvido e Cotonete”. Só a insistência do meu pai, a repetir constantemente à minha mãe que lhe queria limpar a cera, impedia a perfeição do conjunto. Com a responsabilidade de fazer crescer o legado familiar de reis da máscara, inventei uma complexa abordagem: fui ao baile vestido de vulcão. Um molde gigante em esferovite, para onde eu entrava só de calções, por causa do calor, ficando com pés e cabeça de fora. A seguir, uns amigos cobriram a esferovite com uma camada fina de argila e pintaram tudo para dar realismo. Ficou espectacular, mas ainda havia melhor: uma armação interior suportava um balde cheio de compota de alperce a ferver. Quando eu queria que o vulcão expelisse lava, baixava a cabeça e soprava por um tubo ligado ao balde. Na festa, claro que o sucesso

Ao longo dos anos, já me deparei com pessoas vestidas das maneiras mais inacreditáveis. Há animais, vegetais e obras de arte, há homens de tanga e mulheres só com plumas. Surgem Transformers, Marilyn Monroes, lutadores de sumo e partes íntimas de corpo inteiro. Até há quem vá vestido de penico ou, pior, de Hugo Chávez foi imediato. Todos adoraram o meu vulcão, dando-me o primeiro lugar por unanimidade. Ao receber a medalhinha, contudo, houve um percalço. A compota tinha começado a solidificar e, por mais que soprasse, só conseguia um leve borbulhar. Às tantas, a suar por todos os poros, atrapalhei-me e virei o balde. Digo-vos apenas que nunca mais me cresceram pêlos nas pernas (entre outras zonas) e o meu peito exala até hoje um leve aroma a alperce que as pessoas apreciam bastante. Ao longo dos anos, já me deparei com pessoas vestidas das maneiras mais inacreditáveis. Há animais, vegetais e obras de arte, há homens de tanga e mulheres só com plumas. Surgem Transformers, Marilyn Monroes, lutadores de sumo e partes íntimas de corpo inteiro. Até há quem vá vestido de penico ou, pior, de Hugo Chávez. Na minha mais recente festa, voltei às obras de engenharia (mas sem nada a ferver) - criei um fato de génio da lâmpada capaz de enganar o próprio Aladino. Graças a um jogo de espelhos no suporte, parecia mesmo que eu flutuava, acabadinho de saltar da lâmpada, ao lado, toda em fibra de vidro pintado. Para me deslocar, usava um telecomando, que punha a estrutura, com rodas fora da vista, a andar suavemente. Ainda assim, quando entrei na sala, a recepção ficou aquém das minhas expectativas. Um dos presentes disse-me que teria tido mais impacto dramático se eu realmente saísse da lâmpada. Sem dúvida. Em minha defesa, porém, devo dizer que também supero características do verdadeiro génio - quando me esfregam a lâmpada, satisfaço bastante mais do que três desejos.


segunda-feira 23.7.2012

Ciclone

opinião

www.hojemacau.com.mo

19

Gostando tanto de cobrar, a polícia de trânsito deveria fazê-lo, em caso de acidentes merdónicos, a quem abusivamente a chamar. POR FERNANDO

David Chan*

macau visto de hong kong

Amor de irmãos (II)

N

A semana passada, contei-vos como a irmã, sentindo-se insultada, agrediu o irmão com um estalo. Ora ele tem uma deficiência nas pernas, mas as mãos funcionam bem. Furioso, respondeu ao estalo com outro, bastante forte. Olhei para a cara dela. Estava marcada, muito vermelha, com corte e inchaço. O som da agressão ouviu-se bem alto. O estalo que a irmã tinha dado primeiro incorre no artigo 137 (1) do Código Penal. Ela pode ser presa ou pagar uma multa. Em caso de prisão, o período mínimo de detenção é de um mês, segundo o artigo 41(1) do Código Penal. Se o tribunal achar que a multa é uma pena mais adequada do que a prisão, então o artigo 45(2) é útil. De qualquer maneira, se for a primeira vez que a irmã comete este tipo de ofensa, provavelmente terá só de enfrentar a multa. Mudemos o foco. Lembram-se que havia um homem a assistir à cena? Ele produziu uma observação cheia de ódio. Agora, depois de ver o irmão a responder também com uma agressão, disse para a mulher que estava com ele: “Vês, foi em autodefesa. O irmão agiu bem. Como é que podemos ficar do lado de um homem que se deixa agredir por uma mulher?” Bom, “autodefesa”? Não me parece. O estalo do irmão foi feito um bocado depois do estalo da mulher. Houve uma pausa clara entre as duas agressões. Se o estalo do irmão tivesse sido feito para parar a agressão da irmã, então sim seria autodefesa. Com consequências diferentes, pois seria uma acção governada pelo artigo 137 (3b) do Código Penal. O tribunal não poderia penalizar o irmão.

A 20 de Dezembro de 2008, um idoso sofreu um ataque de coração perto do Hong Kong Caritas Medical Centre. O filho dele foi ao hospital e pediu ajuda médica urgente, porque era uma questão de vida ou morte. Sabem o que lhe disseram da recepão do hospital? “Não temos nada a ver com isso. Se realmente precisa de ajuda, ligue o 999.” Mas há uma limitação a este artigo. O irmão não pode usar uma força superior à que sofreu antes, porque o seu intuito seria defender-se e não atacar a irmã. Se a força é usada acima de um limite do que é razoável, então o artigo 137(3b) é inútil. Contudo, não há no artigo uma definição clara que estipule o que é “força razoável”. Também não há palavras no artigo que definam cabalmente o que é autodefesa. É melhor pensarmos nisto. Em Hong Kong, o acto cometido pelo irmão também seria avaliado como agressão simples, uma vez que não agiu defensivamente, mas sim com o intuito de agredir a mulher. Neste caso, como houve agressões espaçadas de parte a parte, é possível acusá-los a ambos de agressão simples. Absorto nestes pensamentos, voltei a tomar atenção ao que se passava e ouvi o homem que via a cena a comentar de novo com a mulher dele. “Isto é um espectáculo a sério. Não é um filme. Não vês? A irmã está a sangrar. As roupas da irmã estão vermelhas. De facto, caía-lhe sangue da boca As palavras “roupas vermelhas” vieram-me à cabeça. A irmã precisava de tratamento médico para estancar a hemorragia. Olhei para a terapeuta e para as enfermeiras. Ninguém tinha tomado a iniciativa de tratá-la da ferida na boca O sangue refrescou-me a memória. A

20 de Dezembro de 2008, um idoso sofreu um ataque de coração perto do Hong Kong Caritas Medical Centre. O filho dele foi ao hospital e pediu ajuda médica urgente, porque era uma questão de vida ou morte. Sabem o que lhe disseram da recepão do hospital? “Não temos nada a ver com isso. Se realmente precisa de ajuda, ligue o 999.” Como o Caritas Medical Centre não ajudou, a única escolha para o filho foi fazer o que lhe mandaram. A linha de emergência ligou ao Hospital do governo da HKSAR. A ambulância arrancou, mas, devido ao trânsito intenso daquela hora, demorou meia hora. O velhote morreu sem assistência em frente ao Caritas Medical Centre. A sua recepção foi ferozmente atacada pela opinião pública de Hong Kong, mas o hospital defendeu-se, dizendo que nenhum erro de protocolo tinha sido cometido. A Autoridade Médica conduziu um inquérito e pediu desculpas pela morte do idoso ao seu filho e à opinião pública. Será que o hospital de Macau tem o mesmo problema?

Continua para a semana *Professor Associado no Instituto Politécnico de Macau

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; David Chan; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


www.hojemacau.com.mo

PUB

Menos 25 queixosas pediram abrigo à Associação de Mulheres de Macau

Vítimas procuram menos ajuda A

Associação Geral de Mulheres de Macau (AGMM), detentora do centro de abrigo de vítimas de violência doméstica Lai Yuen, reportou numa conferência de imprensa que os números de queixas baixaram. O centro de abrigo, que abriu portas em 2005, providenciando acomodação e outros tipos de assistência às vítimas e seus filhos, tem vindo a receber cada vez menos vítimas. Apenas 43 pediram ajuda no último ano em comparação com 68 mulheres que recorreram a este apoio em 2010. Por sua vez, a linha de apoio 24 horas (28326632) registou 117 chamadas no último ano, uma redução de 223 denúncias comparativamente a 2007. No entanto, a directora executiva do centro Lai Yuen, Yeung Suk Yin, explicou que o decréscimo nos números não significa que os casos de violência doméstica diminuíram. “O descréscimo pode ser causado pela maior abilidade das mulheres reagirem [à violên-

cia doméstica], já que o emprego entre as mulheres tem aumentado o que quer dizer que têm mais capacidade para alugar um sítio próprio.” Além disso, Yeung Yin sustentou ainda que o facto de estarem empregadas dá-lhes uma “maior capacidade para construir uma rede social maior da qual podem procurar ajuda”. A violência doméstica, defende a responsável, deve também tornar-se um crime de ordem pública com uma pena maior para proteger as vítimas. Além disso, o Governo também deveria providenciar apoio financeiro e abrigos temporários às vítimas até que o culpado seja apanhado. O público foi consultado à cerca da legislação sobre a violência doméstica no último ano. O diploma está a ser sujeito a revisão pelo Governo. Mas por agora ainda nenhuma data foi avançada pelo Executivo sobre quando será submetida a votação na generalidade e a discussão na Assembleia Legislativa. - R.M.R.

Macau Inflação atingiu 6,44% em Junho

A taxa de inflação em Macau atingiu os 6,44% nos 12 meses terminados em Junho face aos 12 meses imediatamente anteriores, indicam dados oficiais divulgados na sextafeira passada. De acordo com dados dos Serviços de Estatística e Censos, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou, em Junho, uma subida de 6,19% face ao mesmo mês de 2011 - e de 0,22% face a Maio -, num crescimento impulsionado principalmente pela subida dos preços das refeições adquiridas fora de casa e produtos hortícolas. Em termos

anuais, verificaram-se aumentos “notáveis” no índice de preços das secções dos bens e serviços: bebidas alcoólicas e tabaco (32,1%) e produtos alimentares e bebidas não alcoólicas (8,9%). O aumento dos preços tem sido potenciado pela subida dos custos dos produtos hortícolas, carne de porco fresca e refeições adquiridas fora de casa. Em sentido descendente figuram apenas os preços nas telecomunicações e transportes. Já no cômputo do primeiro semestre, o índice cresceu 6,42% face ao período homólogo do ano passado, alavancado pela ascensão dos preços das bebidas alcoólicas e tabaco (29,1%) e ainda dos produtos alimentares e bebidas não alcoólicas (9,5%). O Índice de Preços no Consumidor, com base no período 2008/2009, permite conhecer a influência da variação de preços na população de Macau.

segunda-feira 23.7.2012


Hoje Macau 23 JUL 2012 #2657